Manual de Instalação

Сomentários

Transcrição

Manual de Instalação
D014.1
1.
Introdução ................................................................................................................. 3
2.
Pré requisitos ............................................................................................................. 3
3.
4.
5.
6.
7.
8.
2.1
Compatibilidades .................................................................................................... 3
2.2
Requisitos de Instalação do Servidor ......................................................................... 3
2.3
Requisitos de Instalação dos Postos .......................................................................... 4
2.4
Requisitos de definições regionais dos Postos ............................................................. 5
Processo de Instalação .............................................................................................. 5
3.1
Instalação do Servidor ............................................................................................. 5
3.2
Instalação Posto .................................................................................................... 10
Processo de Upgrade ................................................................................................ 14
4.1
Upgrade do Servidor .............................................................................................. 15
4.2
Upgrade do Posto................................................................................................... 19
Processo de Actualização ......................................................................................... 19
5.1
Actualização do Servidor ......................................................................................... 19
5.2
Actualização do Posto ............................................................................................. 19
Primeira Execução da Aplicação ............................................................................... 19
6.1
Identificação do Servidor de dados ........................................................................... 19
6.2
Obter licença da Aplicação no portal ......................................................................... 20
6.3
Licenciamento da Aplicação ..................................................................................... 21
6.4
Sistemas 64 Bits .................................................................................................... 22
Upgrade de versões anteriores à PRIME................................................................... 23
7.1
Conversão de Dados de Access para SQL server ........................................................ 23
7.2
Parametrização de ligações entre aplicações .............................................................. 26
7.3
Actualização de mapas personalizados ...................................................................... 26
Transacções Distribuídas ......................................................................................... 31
8.1
Configuração do ambiente do mecanismo ................................................................. 31
8.2
Configuração do serviço “RPC” ................................................................................. 32
8.3
Configuração do serviço “MSDTC” ............................................................................ 32
8.4
Configuração da “Firewall do Windows” ..................................................................... 36
8.5
Validação de Configuração ...................................................................................... 38
8.6
Configuração Manual do ambiente do mecanismo Transacções Distribuídas ................... 40

D014.1
Este documento disponibiliza a informação necessária a uma correcta instalação das aplicações da
linha
Os produtos desta linha não são compatíveis com produtos de linhas anteriores. Deste modo
não há ligações com aplicações de linhas anteriores.
Neste momento é possível a coexistência, na mesma máquina, de aplicações desta linha e de
linhas anteriores, não estando garantida essa coexistência em futuros Upgrades.

O processador tem que ser compatível com Pentium III a 600 MHz ou superior.

Os sistemas operativos suportados pelo Axis são os seguintes:

o
Windows XP SP3 ou superior
o
Windows Server 2003 SP2 ou superior
o
Windows Vista SP1 ou superior
o
Windows 7 SP1 ou superior
o
Windows Server 2008 ou superior
o
Windows Server 2008 R2 SP1 ou superior
Os sistemas operativos suportados pelas restantes aplicações são os seguintes:
o
Microsoft Windows 2000 Professional com SP4
o
Microsoft Windows 2000 Server com Service Pack 4 ou posterior
o
Windows XP com Service Pack 2 ou posterior
o
Windows Server 2003 Standard, Enterprise, ou Datacenter editions com
Service Pack 1 ou posterior
o
Windows Server 2003 Web Edition SP1
o
Windows Small Business Server 2003 com Service Pack 1 ou posterior
o
Vista Home Basic e acima (SQL Express SP1 e SQL Express Advanced SP2)

Microsoft.NET Framework 4 (Necessária apenas para o Axis)

Sistema de gestão de bases de dados

Tem que ter um mínimo de 192 MB de RAM.

Tem que ter um mínimo de 350 MB de espaço livre no disco rígido para o SQL Server e
o
SQL Server 2005 (versão Express ou superior)
250 Mbytes por aplicação (valor médio).

Tem que ter um monitor Super VGA com uma resolução de 1024x768 ou superior.

Tem que ter um rato ou um dispositivo equivalente.

Tem que ter uma impressora instalada.

Internet Explorer 6.o com SP1 ou superior.
Mais informação encontram em:
http://www.microsoft.com/sql/prodinfo/sysreqs/default.mspx

D014.1


Os sistemas operativos suportados pelo Axis são os seguintes:
o
Windows XP SP3 ou superior
o
Windows Server 2003 SP2 ou superior
o
Windows Vista SP1 ou superior
o
Windows 7 SP1 ou superior
o
Windows Server 2008 ou superior
o
Windows Server 2008 R2 SP1 ou superior
Os sistemas operativos suportados pelas restantes aplicações são os seguintes:
o
Windows NT 4.0 com Service Pack 6a ou posterior
o
Microsoft Windows 2000 Professional com SP4 ou posterior
o
Microsoft Windows 2000 Server com Service Pack 4 ou posterior
o
Windows XP com Service Pack 2 ou posterior
o
Windows Server 2003 Standard, Enterprise, ou Datacenter editions com
Service Pack 1 ou posterior
o
Windows Server 2003 Web Edition SP1
o
Windows Small Business Server 2003 com Service Pack 1 ou posterior
o
Vista Home Basic e acima (SQL Express SP1 e SQL Express Advanced SP2)

Microsoft.NET Framework 4 (Ncessária apenas para o Axis)

Processador Intel Pentium III 340Mhz ou superior

128 Mbytes de RAM

Espaço livre em disco de 250 Mbytes por aplicação (valor médio)

Unidade CD-ROM ou acesso à Internet

Tem que ter um monitor Super VGA com uma resolução de 1024x768 ou superior.

Tem que ter um rato ou um dispositivo equivalente.

Tem que ter uma impressora instalada.

Outros componentes necessários a diversas funcionalidades das aplicações
o
o
Exportação para Office e impressão em série:

Microsoft Office Excel 97

Microsoft Office Word 2000
Envio de listagens por email:

o

o
Microsoft Office Excel 97
WinUTE - criação dos modelo 1,2 e 3


Microsoft Outlook
WinCTB – criação da declaração anual:
Microsoft Office Excel 97
Os sistemas operativos Microsoft Windows Millenium ou inferiores são totalmente
incompatíveis com o Microsoft SQL Server 2005, desta forma se possuir postos com
estes sistemas operativos terá de optar por:

o
Não utilizar a aplicação nesses postos.
o
Evoluir o sistema operativo desses postos.
Para usufruir das funcionalidades que utilizam o Microsoft Office (ex: email, exportação
para office, mail merge, etc) deverá ser uma versão Office 32bits

D014.1
Para um correto funcionamento das aplicações
todos os postos terão que ter a seguinte
definição em termos de formatos de datas e valores numéricos no sistema operativo:

Formato de datas
o
“dd-mm-aaaa”
Este formato respeita as seguintes regras:


Separador: hífen (-);

Sequência ordenada por dia, mês e ano;
Formato de Número e Moeda (as definições têm que ser iguais)
o
Formatos válidos para as aplicações: “00 000.00”, “00 000,00”, “00.000,00” e
“00,000.00”;
Estes formatos respeitam as seguintes regras:

Separador decimal: ponto (.) ou vírgula (,);

Símbolo de agrupamento de dígitos: espaço (“ “), ponto (.) ou vírgula (,);

O separador decimal não pode ser igual ao símbolo de agrupamento de
dígitos;

Separador Hora: dois pontos (:).
O processo de instalação é realizado com base nos seguintes ficheiros:
o
<NomeAplicação>SQL.exe - um ficheiro de instalação por cada aplicação para
executar na instalação da máquina Servidor;
o
PostoSQL.exe – ficheiro comum a todas as aplicações que será utilizado na
instalação das máquinas Posto;
o
SQL.exe – ficheiro comum a todas as aplicações e que será utilizado para instalar o
servidor de SQL.
Para realizar a instalação com recurso aos ficheiros apresentado deverá seguir os passos de
instalação apresentados de seguida.
Para que operações sobre as bases de dados (como criação de cópias de segurança, criação
de instituições ou anos, no caso de CTB e GSL) corram normalmente, é necessário que a
localização a partir da qual estão a ser executadas as operações
seja válida na rede,
particularmente, que essa localização seja válida para o servidor de SQL.
Para
tal
é
aconselhável
a
utilização
de
caminhos
universais
na
rede
(exemplo
\\servidor\F3M\WinGSOSQL).
Na máquina Servidor, executar o ficheiro

D014.1
para cada aplicação que
pretenda instalar. Este ficheiro de setup irá:
o
Instalar os ficheiros necessários ao servidor para a aplicação;
o
Preparar a instalação posto a executar em passos seguintes;
o
Verificar a existência de uma instância do SQL Server 2005 com o nome F3M2005.
Caso não encontre essa instância pergunta se é pretendida a instalação e, em caso
de resposta afirmativa, instala na máquina a instância SQL2005 para o Microsoft
SQl
Server
2005
Express
Edition
(o
nome
e a chave do utilizador SA é

da
instância
criada
é
(Chave Anterior -
No caso de existência de uma firewall deverão ser criadas as excepções para o SQL
Server (sqlbrowser.exe e sqlsevr.exe) para que os postos se possam ligar aos
dados.

Para máquinas que tenham instalado um servidor de dados SQL Server 64 Bits a
instalação da instância acima referida com o nome
é
obrigatória.
Executar a Instalação Posto.
Para a 1ª execução da aplicação ver a secção “6. Primeira Execução da Aplicação”.
O processo de instalação do
no servidor é realizado com base nos seguintes passos:
 De forma a dar inicio ao processo de instalação, deverá na máquina Servidor,
executar o ficheiro
 O
requer a instalação do “Microsoft.Net Framework 4.0”, no caso de o mesmo
não estar instalado na máquina o passo seguinte passará por instalar o mesmo,
como é demonstrado na imagem seguinte.

D014.1
 Depois de instalado o “Microsoft.Net Framework 4.0”, o passo seguinte será
instalar o
no servidor.

D014.1
 Nesta fase da instalação deverá selecionar o ponto “Servidor” de forma que o
programa seja instalado como servidor, terá igualmente que selecionar qual a
pasta de destino da aplicação, usando o botão “Procurar…”. Por exemplo, se as
aplicações da linha WINIPSS estão na pasta “C:\programas\f3m\winadoSQL” a
pasta a selecionar deve ser ”C:\programas”, pois a restante estrutura será tratada
pelo instalador, criando a pasta “F3M” e a pasta “Axis” se estas não existirem.
 Neste passo terá que selecionar qual o nome do servidor de base de dados, e
preencher os campos “Identificador de Administrador” e “palavra passe de
administrador”.

D014.1
 Nesta fase o assistente está pronto para iniciar a instalação, devendo para isso
clicar em “Instalar” de forma a dar inicio à mesma.

D014.1
 Finalizada a instalação pelo assistente deverá clicar em “Concluir” de forma a
terminar o processo de instalação.
Na máquina Posto, executar o ficheiro
para
proceder à instalação dos componentes necessários à execução das aplicações (apenas será
necessária uma execução independentemente do número de aplicações da linha a utilizar no

D014.1
Posto).
Para a aplicação
é necessário que o ficheiro atrás referido esteja na versão 3.2.01 ou
superior, caso contrário este terá de ser executado pelo menos uma vez na máquina Posto.
Após execução do ponto anterior, a instalação só ficará concluída executando pela primeira
vez a aplicação a partir da localização
sendo criados os atalhos para
as execuções seguintes, à excepção da aplicação WinGCS que terá de ser o Utilizador a criar
os atalhos para os ficheiros:
O processo de instalação do

num posto é realizado com base nos seguintes passos:
De forma a dar inicio ao processo de instalação, deverá na máquina Posto,
executar o ficheiro
 O
requer a instalação do “Microsoft.Net Framework 4.0”, no caso de o mesmo
não estar instalado na máquina o passo seguinte passará por instalar o mesmo,
como é demonstrado na imagem seguinte.

D014.1
 Depois de instalado o “Microsoft.Net Framework 4.0”, o passo seguinte será
instalar o
no posto.
 Nesta fase da instalação deverá selecionar o ponto “Posto” de forma que o
programa seja instalado como posto, terá igualmente que selecionar qual a “Pasta
do executável do
(Axis.exe), usando o botão “Procurar…”.

D014.1

Nesta fase o assistente está pronto para iniciar a instalação, devendo para isso
clicar em “Instalar” de forma a dar inicio à mesma.

D014.1
 Finalizada a instalação pelo assistente deverá clicar em “Concluir” de forma a
terminar o processo de instalação.
O processo de upgrade permite realizar o upgrade para a
da
ou
para as aplicações já instaladas
, através da execução do setup de actualização de cada uma das
aplicações.
o upgrade de versões anteriores à
terá que ser realizado segundo o processo
definido na secção “3. Processo de instalação”.
Os
caso não tenha configurado a aplicação para realizar o download a

D014.1
partir da aplicação, deverão obter do
, na zona Simply, o ficheiro de Upgrade
correspondente à aplicação que pretende actualizar.
Os
deverão utilizar os ficheiros de upgrade enviado pela F3M para realizar
o upgrade.
De seguida são apresentados os procedimentos para actualizar o servidor e os postos.
Para realizar o upgrade do servidor deverá executar, no servidor, o setup de upgrade, indicar a
pasta onde está instalada a aplicação e confirmar a realização do upgrade.
A
recorre ao processo de
para execução de Descargas de
dados e Desmarcações de documentos entre as aplicações da linha.
Para tal, quando exista a configuração de Descargas entre aplicações, é obrigatória a
configuração do mecanismo de Transações.
Para evitar que o utilizador da aplicação instale as novas versões dos produtos sem a
configuração correcta deste mecanismo necessárias ao funcionamento da aplicação foi
introduzida a validação do mesmo no utilitário de Actualização da aplicação.

D014.1
Ao executar o botão “Verificar” além das validações já existentes o programa de actualização
irá verificar se o mecanismo de Transações Distribuídas é necessário e está configurado para
o correcto funcionamento da aplicação em actualização.
Caso o mecanismo seja necessário e não esteja configurado a programa de Actualização
lançará mensagem ao utilizador:
A partir deste momento deverão seguir as instruções definidas na
deste manual.
As validações realizadas são:
Aplicação
Ligação
Ligação
Ligação
Desmarcar
WinCTB
WinGTE
WinSEC
Origem
WinCTB
Documentos
X
WinGCS
X
X
WinGSL
X
X
WinGSO
X
X
WinGTE
X
WinIMB
X
WinSEC
X
X
WinUTE
X
X
Para os produtos
X
X
e
X
X
X
é validada a configuração a partir do ano 2009 inclusive.
A validação é efetuada sobre todas as instituições registadas na aplicação desde que tenham
parametrizado Servidor e Utilizador da base de dados destino.
Caso seja necessário configurar Transacções Distribuídas deve:
Confirmar se a parametrização da descarga nos parâmetros da Instituição está
correctamente configurada. Caso não esteja deverá ser correctamente configurado o servidor
da aplicação destino.

D014.1
Poderá confirmar executando o botão
e caso a configuração esteja correcta surgirá a
seguinte mensagem:
Configurar o ambiente do mecanismo Transacções Distribuídas.
No momento das descargas dos vários produtos
e
para as aplicações Destino
,
é alimentada tabela com a Origem de Dados da Descarga.
Esta tabela é lida aquando da remoção de um documento na aplicação destino para que
possa ser desmarcado o documento de origem para possível posterior descarga.
Caso o processo de instalação não consiga comunicar com determinado servidor surgirá a
seguinte mensagem:

D014.1
a) Se o servidor de dados se encontra momentaneamente desligado deverá
interromper o processo de Instalação pressionando [Não] e ligar o servidor de
dados indicado.
b) Se o servidor de dados indicado já não existe, devido a uma alteração da estrutura
de rede, deverá pressionar o botão [Sim] para proceder à indicação do novo
servidor da aplicação d origem dos dados.
Após indicar o novo servidor pressione [Gravar]. A instalação prosseguirá com as
restantes validações.
Na configuração do ambiente do mecanismo temos de contemplar dois cenários
distintos, nomeadamente:

Cenário de um servidor físico com múltiplas instâncias de “Microsoft SQL Server”:
o
Neste cenário é obrigatório garantir a activação do serviço “MSDTC” (Ponto
1.a. da secção “8.3. Configuração do serviço “MSDTC””)

Cenário de vários servidores de dados fisicamente distintos:
o
Neste cenário configurar os diversos servidores envolvidos, através da
realização das operações:

Configuração do serviço “RPC”.

Configuração do serviço “MSDTC”.

Configuração da “Firewall do Windows”.

Validação de configuração.
As instruções para a configuração do mecanismo estão inscritas na secção “8. Transações
Distribuídas” deste manual.

D014.1
No posto não será necessário executar qualquer setup de upgrade. Após atualização do
servidor, a aplicação atualizará cada posto na primeira execução desse posto.
O processo de atualização permite a atualização das aplicações já instaladas, através da execução
do setup de actualização de cada uma das aplicações.
Caso não tenha configurado a aplicação para realizar o download a partir da aplicação, deverá
obter do
, na zona SAPER, o ficheiro de Atualização correspondente à aplicação e versão
que pretende actualizar.
De seguida são apresentados os procedimentos para atualizar o servidor e os postos.
Após efetuar o Download, deverá executar, no servidor, o setup de actualização, indicar a pasta
onde está instalada a aplicação e confirmar a actualização.
Ver
no que se refere ao mecanismo de Transações distribuídas.
No posto não será necessário executar qualquer setup de actualização. Após actualização do
servidor, a aplicação actualizará cada posto na primeira execução desse posto.
Ao executar pela 1ª vez a aplicação é apresentada a janela para identificar o servidor de SQL e
a password do utilizador SA. Após indicar esta informação deverá pressionar o botão
(
: Esta operação deverá ser executada no servidor, isto é, no local onde está instalada a
aplicação.)
Caso tenha um servidor SQL Server de 64 Bits onde deseja instalar os dados deverá consultar a
Caso tenha instalado o SQL Server a partir da instalação da aplicação, o servidor SQL Server a
indicar será
e a chave do utilizador

D014.1
(Chave Anterior -
Após a sua execução, estará em condições de adicionar uma nova instituição através do menu
Arquivo/Instituições.
Para obter a licença da aplicação que lhe permitirá o correcto licenciamento das aplicações,
deverá seguir os passos:
Aceder no portal da F3M (www.f3m.pt) à área reservada
Inserir os seus dados de acesso ao portal – Utilizador e Password (no caso de não os
possuir, deve contactar os serviços da F3M).
Ir ao menu Software, e submenu Os Meus Programas

D014.1
Na grelha com as aplicações, deve seleccionar a opção “Download da Licença”e guardar
no seu computador
Para concluir o licenciamento da aplicação deverá seguir as indicações da secção
seguinte.
Após instalação da aplicação, antes de efectuar o licenciamento, surgirá a seguinte mensagem
(exemplo para a aplicação WinCTB):
Deverá aceder aos utilitários e Licenciar a aplicação no menu
formulário:

D014.1
conforme
Poderá executar um dos seguintes passos para o preenchimento dos dados:
Introduza os dados constantes da
disponível no Portal da
enviada pelos Serviços da
e/ou
(área reservada) em Software\Os meus programas, Opção “Ver
Licença”.
Seleccione
e indique o ficheiro de licenciamento da aplicação guardado anteriormente
no seu computador (ver secção 6.2 para obter a licença). Automaticamente são preenchidos os
dados constantes da
Após o preenchimento dos dados seleccione
Ao surgir a seguinte mensagem a aplicação foi licenciada com sucesso.
Deverá antes de prosseguir com a execução de aplicação instalar o servidor intermédio para
que as aplicações
funcionem correctamente. Instale o setup
disponível no pacote de
distribuição. Este setup instalará o servidor intermédio e Instância
SQL Server 2005 e utilizador SA com chave do utilizador

D014.1
do
(Chave Anterior -
).
A existência de uma instância denominada
como servidor intermédio
da aplicação no servidor SQL Server 2005 instalado é obrigatória para sistemas 64 Bits.
Na primeira execução da aplicação será pedida a indicação do servidor de dados conforme
secção 6.1 deste documento. Se desejar que os dados sejam guardados na instância de 64 Bits
já anteriormente instalada deverá indicar essa instância do servidor de dados.
Após a indicação do servidor de dados
e de instalada a Instância
do SQL Server 2005 será pedida a indicação da chave do utilizador SA
(Chave Anterior -
)
o Antes iniciar conversão de dados de Access para SQL deverá proceder à reparação e
compactação das bases de dados em Access. Para tal, na versão anterior à Prime, ao entrar
na aplicação aceda a Utilitários e no menu Manutenção de Bases de dados execute as
opções “Compactar bases de dados” e “Reparar bases de dados” para todas as instituições
que pretende converter para SQL.
o A localização dos dados Access terá que ser válida para o servidor de SQL, ou seja, as
bases de dados Access terão que estar disponíveis numa localização do servidor de dados
SQL ou numa localização de rede acessível ao servidor de SQL.

D014.1
Para fazer a migração de dados deverá aceder ao menu
A
seguinte janela será mostrada:
Nesta janela deverá começar por indicar a Base de Dados Geral Access da aplicação em
através do botão de procura ou inserindo manualmente o caminho para a
Base de Dados. Nota: caso haja alguma dúvida em relação ao nome da Base de Dados Geral
(ficheiro que deverá ser seleccionado), este aparece já na janela de procura:
Depois de seleccionar a BD aparece uma lista com as instituições existentes:

D014.1
Temos então que seleccionar as Instituições que desejamos converter (marcando com visto a
linha correspondente na coluna
) e/ou
e carregar no botão
. Se já existir alguma das instituições seleccionadas aparece uma janela a perguntar se
deseja continuar com a conversão das outras instituições ou parar (a conversão de uma
instituição será realizada apenas se a instituição não existir na versão Prime):
Durante a migração é criado um ficheiro que detalha a conversão efectuada, permitindo depois
identificar se correu alguma coisa mal e o que foi que correu mal. Este ficheiro pode ser
enviado através de “email” ou impresso para o ecrã clicando no botão

D014.1
ou
,
respectivamente, quando a conversão terminar.
Quando termina a conversão de uma instituição aparece um aviso a indicar que a conversão foi
bem sucedida, ou caso haja algum erro, que a conversão não foi efetuada e passa à conversão
das seguintes caso hajam mais instituições selecionadas.
Após conversão de dados de Access para SQL será necessário redefinir as ligações entre
aplicações, indicando o servidor de dados SQL e o utilizador.
Para realizar a parametrização da ligação entre aplicações deverá aceder ao menu Utilitários
opção Parâmetros da Instituição e preencher os campos Servidor e Utilizador. Na imagem
seguinte é apresentado um exemplo de parametrização da descarga de
para
. As
restantes ligações serão semelhantes.
No campo
deverá ser indicado o nome da instância de SQL a utilizar. No exemplo
abaixo a máquina onde está instalado o SQL tem o nome “servidor” e a instância de SQL é
“F3M2005”, logo a informação a colocar é “SERVIDOR\F3M2005”.
No campo
deverá preencher com “F3MGCI”.
Nem todos os mapas personalizados têm de ser actualizados, apenas mapas que utilizam
informação proveniente da base de dados da instituição são alvo desta operação.
Ao utilizar um mapa personalizado que necessita de passar pelo processo de actualização antes
da realização desse processo provocará a apresentação uma mensagem em tudo idêntica à
ilustração que se segue:

D014.1
Para proceder à atualização do mapa personalizado deverá aceder ao menu
A seguinte janela será mostrada:
Nesta janela deverá começar por seleccionar o mapa personalizado que pretende actualizar e
através do botão
entrar no modo de alteração do referido mapa, cujo aspecto será
semelhante à seguinte ilustração:

D014.1
Nesta janela deverá aceder à opção
do menu de contexto
acessível através do clicar com o botão direito sobre o mapa. A seguinte janela será mostrada:
Deverá considerar tabela abaixo, devendo indicar as bases de dados descritas, associados ao
produto a tratar:

D014.1
Base Dados de
Produto
Instância
WinUTE
WGuInst
WinSEC
WSECInst
WinMLC
WMLCInst
WinIMB
WIMBInst
WinGVT
WGVTInst
WinGTE
WGTEInst
WinGSO WGSOInst
WinGSL
GP0000
WinGRH WInstGRH
WinGES
WESCInst
WinCTB
WInstCTB
WinADO WInstAno
Nesta janela deverá expandir o nodo
A seguinte janela será
mostrada:
Nesta janela deverá seleccionar o DSN referente à base de dados da instituição e clicar no
botão
. A seguinte janela será mostrada:

D014.1
Nesta janela deverá clicar no botão
. A janela
fica novamente
activa, onde deverá seleccionar o nodo correspondente à conexão ao DSN criada nos passos
anteriores e clicar no botão
. A janela
ficará com um aspecto
idêntico à seguinte ilustração:
Nesta janela deverá clicar no botão
A janela de alteração do mapa parametrizado fica
novamente activa, na qual deverá utilizar o botão
realizadas ao mapa parametrizado e encerrar a janela.

D014.1
para armazenar as alterações
Concluído este processo o mapa personalizado está pronto a ser utilizado.
Estes procedimentos devem ser repetidos para todos os mapas personalizados que produzem a
mensagem apresentada no início desta secção.
Este documento disponibiliza a informação necessária a uma correcta configuração das transacções
distribuídas necessária à transmissão de dados entre as aplicações da linha
de descargas de dados, a transferência de dados entre o
aplicação
sincronizada no
na componente
e a
, no caso de ter a
é necessário garantir que o servidor da
consiga
comunicar com os restantes servidores da
Na configuração do ambiente do mecanismo temos de contemplar dois cenários distintos,
nomeadamente:

Cenário de um servidor físico com múltiplas instâncias de “Microsoft SQL Server”:
o
Neste cenário é obrigatório garantir a activação do serviço “MSDTC” (Ponto
1.a. da secção “8.3. Configuração do serviço “MSDTC””)

Cenário de vários servidores de dados fisicamente distintos:
o
Este cenário configurar os diversos servidores envolvidos, através da
realização das operações:
Na
Máquina

Configuração do serviço “RPC”.

Configuração do serviço “MSDTC”.

Configuração da “Firewall do Windows”.

Validação de configuração.
Servidor
da
aplicação
que
configuração
do
mecanismo.
Para
contêm
a
instalada
ficheiros
encontrará
que
deverá
a
executados
considerar
pasta
farão
a
a
pasta
Cada uma destas operações é apresentada em pormenor nas secções que se seguem.
É importante referir que:

As tarefas de configuração têm de ser realizadas directamente sobre cada um dos
servidores de “Microsoft SQL Server” envolvidos, não de todo aconselhável a
configuração remota das mesmas.

D014.1

Algumas das operações de seguida apresentadas implicam o manuseamento do
“registry”.

Após a configuração do mecanismo deverá reiniciar as máquinas dos servidores
envolvidos.
Para que o serviço esteja activo e configurado correctamente tem-se de:
1.
No “Servidor BD A”:
a. Configurar correctamente o serviço “RPC” no servidor:
1.
Executar
no
servidor
o
ficheiro
“Bat”
“TransaccoesDistribuidasRPC.bat” que se encontra na pasta
b. Configurar correctamente o serviço “RPC” no “registry” do servidor:
1.
Executar no servidor o ficheiro de configuração do “registry”
“TransaccoesDistribuidasRPC.reg” que se encontra na pasta
2.
No “Servidor BD B”:
a. Repetir o processo especificado para o “Servidor BD A” mas no âmbito do
“Servidor BD B”.
Para que o serviço esteja activo e configurado correctamente tem-se de:
1.
No “Servidor BD A”:
a. Configurar correctamente o serviço “MSDTC” no servidor:
1.
Executar
no
servidor
o
“TransaccoesDistribuidasMSDTC.bat”
ficheiro
que
se
“Bat”
encontra
na
pasta
b. Aceder à opção “Executar…” do menu “Iniciar”, para tal pode usar as teclas
de atalho “Tecla “Windows” + Tecla “R””:
i.
Na janela “Executar”:
1. Na “combobox” “Abrir:” especificar o texto “dcomcnfg”.
Janela “Executar”
2. Carregar no botão “OK”.
c.
Nos “Serviços componentes”:
i.
Seleccionar o “node” “Raiz da consola | Serviços componentes”:

D014.1
1.
Se surgir um “Alerta de segurança do Windows” idêntico ao
apresentado de seguida:
“Alerta de segurança do Windows”
a. Carregar no botão “Manter Bloqueado”.
ii.
Expandir o “node” “Raiz da consola | Serviços componentes”.
iii.
Expandir o “node” “Raiz da consola | Serviços componentes |
Computadores”.
1.
Seleccionar
o
“node”
“Raiz
da
consola
|
Serviços
componentes | O meu computador”.
2.
Carregar com o botão direito do rato no “node” referido no
ponto anterior.
3.
No menu de contexto, que surge:
a. Seleccionar a opção “Propriedades”.
“Serviços componentes”
4.
Na janela “Propriedades de O meu computador”:
a. Seleccionar a “tab” “MSDTC”.
“Tab” “MSDTC” da janela “Propriedades de O meu
computador”

D014.1
b. Na “tab” “MSDTC”:
i.
Carregar
no
botão
“Configuração
de
segurança”.
c.
Na janela “Configuração de segurança”:
i.
Seleccionar as “checkboxes”:
ii.
1.
“Acesso ao DTC na rede”.
2.
“Permitir clientes remotos”.
3.
“Permitir recepção”.
4.
“Permitir emissão”.
Seleccionar
a
“optionbutton”
“Autenticação
não necessária”.
iii.
Garantir que o valor da “textbox” “Conta:” é
“NT AUTHORITY\NetworkService”.
Janela “Configuração de segurança”
iv.
Carregar no botão “OK”.
v.
Na mensagem de aviso, que surge:
Mensagem de aviso
1.
vi.
Carregar no botão “Sim”.
Aguardar até ser apresentada uma mensagem
de informação.
vii.
Na
mensagem
de
informação
de
que
o
“MSDTC” foi reiniciado, que surge:
Mensagem de informação
1.
viii.
Carregar no botão “OK”.
Carregar no botão “OK” para fechar a janela
“Propriedades de O meu computador”.

D014.1
1.
Expandir o “node” “Raiz da consola | Serviços componentes |
Computadores | O meu computador”.
2.
Expandir o “node” “Raiz da consola | Serviços componentes |
Computadores | O meu computador | Coordenador de
Transacções Distribuídas”.
3.
Seleccionar
o
“node”
“Raiz
da
consola
|
Serviços
componentes | Computadores | O meu computador |
Coordenador de Transacções Distribuídas | DTC Local”.
4.
Carregar com o botão direito do rato no “node” referido no
ponto anterior.
5.
No menu de contexto, que surge:
a. Seleccionar a opção “Propriedades”.
“Serviços componentes”
6.
Na janela “Propriedades de DTC Local”:
a. Seleccionar a “tab” “Segurança”.
b. Na “tab” “Segurança”:
i.
Seleccionar as “checkboxes”:
ii.
1.
“Acesso ao DTC na rede”.
2.
“Permitir clientes remotos”.
3.
“Permitir recepção”.
4.
“Permitir emissão”.
Seleccionar
a
“optionbutton”
“Autenticação
não necessária”.
iii.
Garantir que o valor da “textbox” “Conta:” é
“NT AUTHORITY\NetworkService”.
“Tab” “Segurança” da janela “Propriedades de
DTC Local”

D014.1
c.
Carregar no botão “OK”.
d. Fechar “Serviços componentes”.
2.
No “Servidor BD B”:
a. Repetir o processo especificado para o “Servidor BD A” mas no âmbito do
“Servidor BD B”.
O correto funcionamento do mecanismo de “Transacções distribuídas” exige a correcta
configuração da “Firewall do Windows”, no âmbito dos servidores envolvidos. Para tal, tem-se
de:
1.
No “Servidor BD A”:
a. No “Painel de controlo”:
i.
Seleccionar a opção “Firewall do Windows”.
“Painel de controlo”
b. Na “Firewall do Windows”:
i.
Seleccionar o “tab” “Excepções”.
ii.
Na “tab” “Excepções”:
iii.
Na janela “Adicionar um programa”:
“Tab” “Excepções” da “Firewall do Windows”
1.
Carregar no botão “Adic. programa…”.

D014.1
Janela “Adicionar um programa”
1.
Carregar no botão “Procurar…”.
2.
Na janela “Procurar”:
a. Navegar até à pasta de sistema, geralmente será
“C:\WINDOWS\system32\”.
b. Seleccionar o ficheiro “msdtc.exe”.
Janela “Procurar”
c. Carregar no botão “Abrir”.
3.
iv.
Na “tab” “Excepções”:
1.
v.
Carregar no botão “Ok”.
Carregar no botão “Adicionar porta…”.
Na janela “Adicionar uma porta”:
1.
Na “textbox” “Nome:”:
a. Especificar o valor “Porta 135”.
2.
Na “texbox” “Porta:”:
a. Especificar o valor “135”.
3.
Seleccionar a “optionbutton” “TCP”.

D014.1
Janela “Adicionar uma porta”
4.
vi.
c.
2.
Carregar no botão “OK”.
Carregar no botão “OK”.
Fechar “Painel de controlo”.
No “Servidor BD B”:
a. Repetir o processo especificado para o “Servidor BD A” mas no âmbito do
“Servidor BD B”.
É importante referir que em servidores “Windows Server 2008” pode existir necessidade de
configurações adicionais na “firewall”.
A “Microsoft” disponibiliza um pequeno utilitário que permite validar se os servidores envolvidos
no mecanismo de “Transacções distribuídas” estão correctamente configurados. Este utilitário é
designado “DTCPing” e pode ser encontrado na pasta
De
forma a validar se a configuração dos servidores está correcta tem-se de:
1.
No “Servidor BD A”:
a. Executar o ficheiro “Dtcping.exe” existente:
1. Se surgir um “Alerta de segurança do Windows” idêntico ao
apresentado de seguida:
a.
2.
Carregar no botão “Desbloquear”.
No “Servidor BD B”:
a. Repetir o processo especificado para o “Servidor BD A” mas no âmbito do
“Servidor BD B”.
3.
No “Servidor BD A”:
a. No utilitário “DTCPing”:
1. Na “textbox” “Remote Server Name:”:
a.
Especificar o valor “<Servidor BD B>”.

D014.1
Utilitário “DTCPing” no “Servidor BD A”
2. Carregar no botão “PING”.
3. Verificar se o resultado obtido:
a.
Se foi sucesso:
Utilitário “DTCPing” no “Servidor BD A”
i. Avançar para o ponto 6.
b. Se foi insucesso:
Utilitário “DTCPing” no “Servidor BD A”
Utilitário “DTCPing” no “Servidor BD A”
Para solucionar eventuais problemas devem contactar o

D014.1
Caso o processo automático definido nas secções anteriores, por alguma razão, não surta o
efeito desejado poderá validar/configurar manualmente a configuração do mesmo.
De forma a validar o correcto funcionamento do “DNS” tem-se de:
1.
No “Servidor BD A”:
a. No utilitário “Linha de comandos”:
i.
Executar o comando “ipconfig”, de forma a verificar qual o “Endereço
IP v4” do servidor:
Utilitário “ipconfig” no “Servidor BD A”
2.
No “Servidor BD B”:
a. No utilitário “Linha de comandos”:
i.
Executar o comando “ipconfig”, de forma a verificar qual o “Endereço
IP v4” do servidor:
Utilitário “ipconfig” no “Servidor BD B”
3.
No “Servidor BD A”:
a. No utilitário “Linha de comandos”:
i.
Executar o comando “ping <Servidor BD B>”, de forma a verificar o
acesso ao “Servidor BD B”.

D014.1
Utilitário “ping <Servidor BD B>” no “Servidor BD A”
ii.
Verificar se o “Endereço IP v4” indicado para o “Servidor BD B”
corresponda ao “Endereço IP v4” identificado pelo comando “ipconfig”
realizado no “Servidor BD B”:
1. Caso a verificação seja positiva:
a. No âmbito do mecanismo que estamos a analisar a
indicação que não é possível atingir o destino não é
relevante.
2. Caso a verificação seja negativa:
a. Contactar o administrador da rede.
4.
No “Servidor BD B”:
a. No utilitário “Linha de comandos”:
i.
Executar o comando “ping <Servidor BD A>”, de forma a verificar o
acesso ao “Servidor BD A”.
Utilitário “ping <Servidor BD A>” no “Servidor BD B”
ii.
Verificar se o “Endereço IP v4” indicado para o “Servidor BD A”
corresponda ao “Endereço IP v4” identificado pelo comando “ipconfig”
realizado no “Servidor BD A”:
1. Caso a verificação seja positiva:
a. No âmbito do mecanismo que estamos a analisar a
indicação que não é possível atingir o destino não é
relevante.
2. Caso a verificação seja negativa:
a. Contactar o administrador da rede.

D014.1
Para que o serviço esteja activo e configurado correctamente tem-se de:
1. No “Servidor BD A”:
a. Configurar correctamente o serviço “RPC” no servidor:
1.
Clicar com o botão direito do rato na opção “O meu
computador”.
2.
No menu de contexto, que surge:
a. Seleccionar a opção “Gerir”.
Acesso à gestão do servidor
3.
Na “Gestão de computadores”:
a. Expandir o “node” “Serviços e aplicações”.
b. Seleccionar o “node” “Serviços”.
c.
Na lista de serviços apresentados clicar com botão
direito do rato no serviço “Localizador RPC (Remote
Procedure Call)”.
d. No menu de contexto, que surge:
i.
Seleccionar a opção “Propriedades”.
“Gestão de computadores”
e. Na janela “Localizador RPC (Remote Procedure Call)
Propriedades”:
i.
Na “combobox” “Tipo de arranque:”:
1.

D014.1
Seleccionar a opção “Automático”.
Janela “Localizador RPC (Remote
Procedure Call) Propriedades”
ii.
Se o botão “Iniciar” estiver disponível:
1.
Carregar no botão “Iniciar”.
Janela “Controlo de serviços”
2.
Aguardar que o serviço inicie.
“Localizador RPC (Remote Procedure
Call) Propriedades”
3.
f.
Carregar no botão “OK”.
Fechar a “Gestão de computadores”.
b. Configurar correctamente o serviço “RPC” no “registry” do servidor:
1.
Aceder ao “Editor de registo”:
a. Expandir
e
seleccionar
a
chave
“O
meu
computador\HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Poli
cies\Microsoft\Windows NT”.
b. Se não existir a chave “RPC”, dentro da chave
referida no ponto anterior:
i.
c.
Criar a chave “RPC”.
Se não existir o valor “RestrictRemoteClients” dentro
da
chave
“O
meu
computador\HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Poli
cies\Microsoft\Windows NT\RPC”:
i.
Criar o valor “RestrictRemoteClients”.

D014.1
d. Se
os
dados
associados
“RestrictRemoteClients”
da
ao
chave
“O
valor
meu
computador\HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Poli
cies\Microsoft\Windows
NT\RPC”
não
for
“0x00000000 (0)”:
i.
Alterar
os
dados
do
valor
“RestrictRemoteClients”, sendo que tem de
ser garantido que:
1.
Na “textbox” “Dados do valor:”:
a.
2.
O valor especificado é “0”.
O “optionbutton” “Hexadecimal” está
seleccionado.
Janela “Editar valor DWORD”
3.
2.
2.
Carregar no botão “OK”.
Fechar o “Editor de registo”.
No “Servidor BD B”:
a. Repetir o processo especificado para o “Servidor BD A” mas no âmbito do
“Servidor BD B”.
Para que o serviço esteja activo e configurado correctamente tem-se de:
3.
No “Servidor BD A”:
a. Configurar correctamente o serviço “MSDTC” no servidor:
1.
Clicar com o botão direito do rato na opção “O meu
computador”.
2.
No menu de contexto, que surge:
a. Seleccionar a opção “Gerir”.
Acesso à gestão do servidor
3.
Na “Gestão de computadores”:
a. Expandir o “node” “Serviços e aplicações”.
b. Seleccionar o “node” “Serviços”.
c. Na lista de serviços apresentados clicar com botão
direito do rato no serviço “DTC (Coordenador de
transações distribuídas) ”.
d. No menu de contexto, que surge:

D014.1
i.
Seleccionar a opção “Propriedades”.
“Gestão de computadores”
e. Na
janela
“DTC
(Coordenador
de
transacções
distribuídas) Propriedades”:
i.
Na “combobox” “Tipo de arranque:”:
1.
Seleccionar a opção “Automático”.
Janela “DTC (Coordenador de
transacções distribuídas) Propriedades”
ii.
Se o botão “Iniciar” estiver disponível:
1.
Carregar no botão “Iniciar”.
2.
Aguardar que o serviço inicie.
Janela “Controlo de serviços”
Janela “DTC (Coordenador de
transacções distribuídas) Propriedades”
3.
f.
Carregar no botão “OK”.
Fechar a “Gestão de computadores”.
b. Ver (Ponto 1.b. 1.c e 1.d da secção “8.3. Configuração do serviço “MSDTC””)
4.
No “Servidor BD B”:

D014.1
a. Repetir o processo especificado para o “Servidor BD A” mas no âmbito do
“Servidor BD B”.
Ver secção 8.4 do documento
Ver secção 8.5 do documento
Para solucionar eventuais problemas devem contactar o

D014.1

Documentos relacionados