emanuelle missura

Сomentários

Transcrição

emanuelle missura
EMANUELLE MISSURA
A mãe
Cerimonialista e responsável
pela comunidade Casar é Fácil
da noiva
Klasius Ank
N
ão há duvidas de que o
maior destaque no casamento é a noiva. Mas não podemos deixar de lado uma pessoa especial que está também
muito envolvida com tudo: a
mãe da noiva.
Existem três tipos de mães
de noiva. A presente e incansável, que gosta de participar de
tudo e que pode às vezes querer
influenciar as escolhas. Para essas mães, um conselho: dar sua
opinião com sinceridade, ajudando a tomar as melhores decisões, e não impor o que pensa. Há também as mães neuróticas, que não ajudam e vivem dizendo que está tudo errado, que não vai dar tempo, etc. Para estas, eu sugiro que
sejam mais tranqüilas e assumam uma postura mais positiva.
Sempre dá certo! O importante é ter calma e fazer as escolhas certas. E, por último, tem a mãe indiferente, que não se
envolve e não ajuda em nada. Se você é mãe e não participa
muito, mude essa atitude. Não perca estes momentos maravilhosos com sua filha.
A minha mãe foi muito presente. Ela era meu
“chaveirinho”! Foi a todas as reuniões comigo, me ajudou
em todos os preparativos do casamento e negociou de uma
forma brilhante. Ela foi perfeita e maravilhosa! Sem ela, acredito que minha festa não teria sido tão especial como foi.
No meu trabalho como cerimonialista, eu encontro muitas noivas que já perderam a mãe. Para estas, eu procuro
fazer tudo o que estiver ao meu alcance para ser ainda mais
presente e ajudar sempre que for preciso. Tive uma noivinha
muito especial nesta situação, mas ela, para compensar, tinha
uma “mãedrasta” fantástica e muito carinhosa. No dia do
casamento, muitas pessoas acharam que ela era a mãe de
verdade, tamanha a emoção que ela transmitiu. Foi lindo!
Quando a mãe da noiva não está mais presente, eu percebo uma coisa bacana: sem a pretensão de substituí-la, as
tias, amigas, irmãs, madrasta e
até mesmo a sogra se tornam
bastante participativas. Elas estão sempre por perto para dar
carinho e apoio. Ser “mãe da
noiva” não é uma condição biológica, mas um estado de espírito e de coração.
Engana-se quem acha que
ela não tem papel de destaque
no casamento. Elas são as primeiras a escolher a cor da roupa, que não deve ser repetida
por nenhuma madrinha. Cores que devem ser evitadas:
bege, gelo e preto. Para casamentos à noite, brilhos e bordados são permitidos e vestido longo é o mais cotado. É
tarefa da mãe da noiva segurar o buquê da filha durante a
cerimônia. Não podemos nos esquecer daquelas que entram com suas filhas na igreja quando o pai já é falecido.
Fora as que acompanham a filha em todas as provas de
vestido, nas provas de docinhos e as que organizam o cháde-panela... Isso tudo mostra o quão importante é a presença dela no casamento, reforçando ainda mais a imagem
de união da família.
Outra coisa que deixa muita noiva apreensiva é como
será o relacionamento com a mãe após o casamento, a falta
que ela fará no dia-a-dia... Muitas amigas minhas comentaram que todas as vezes em que iam à casa dos pais sentiamse tristes e saíam de lá chorando. Comigo não foi muito
diferente... Eu senti muita falta da convivência diária com
minha mãe, pois somos muito unidas. Mas aconteceu uma
coisa muito bacana: nosso relacionamento, que já era ótimo,
ficou melhor ainda. Tenho certeza de que acontecerá a mesma coisa com cada uma de vocês.
O mais importante, nesta etapa tão especial, é curtir e
aproveitar todos os momentos juntas, porque serão desses
momentos que vocês mais sentirão saudades. Então, curtam
muito e sejam felizes.
E-mail para esta coluna: [email protected]
36
| NOIVAS RIO DE JANEIRO - 4º TRIMESTRE DE 2007