56ª Edição

Сomentários

Transcrição

56ª Edição
www.cercaviva.agr.br
Torre que transforma umidade do ar em água potável tem versão melhorada .
O projeto foi pensado
para ajudar comunidades que sofrem com a
falta de água na Etiópia
Água potável é um
bem que ainda não está
acessível a todas as pessoas
no mundo. Pensando em
uma solução prática para
este problema, o arquiteto
italiano Arturo Vittori criou a
WarkaWater, uma torre que
capta o vapor de água atmosférico e o transforma em
água própria para o consumo. A ideia deu tão certo,
que ele já desenvolveu uma
versão melhorada do modelo. O sistema não consiste
em alta tecnologia. Pelo contrário, ele é tão simples que
pode ser replicado em qualquer lugar. O melhor é que,
além de ser eficiente, o WarkaWater, nas duas versões, é
bonito, assemelhando-se a
uma grande escultura.
O projeto foi pensado para
ajudar comunidades que sofrem com a falta de água na
Etiópia. Apesar de ainda não
terem sido instalados no continente africano, os arquitetos
já providenciaram a construção de um protótipo do WarkaWater2 no Instituto Italiano
EDIÇÃO 56ª
Setembro/2014
Nesta edição:
de Cultura e pretendem levá-lo
para a Etiópia já em 2015.
A base da torre é modular, feita em bambu ou
talos de juncus. Internamente elas são forradas
com uma malha plástica,
semelhante aos sacos
usados no transporte de
frutas e legumes. As
fibras de nylon e polipropileno ajudam a captar as
gotículas do orvalho e quando a
água escorre, fica armazenada
em uma bacia, instalada na parte inferior da torre.
Texto: A Torre sustentável
01
Reflexão do mês
02
Palestra Bayer
03
Missão, Visão e Valores
04
Espaço saúde
05
Nivers anteriores
06
Aniversariantes do mês
07
Texto: Responsabilidades
08
A Cerca Viva, em parceria
com Bayer e Pioneer, realizou palestra para os agricultores de cultivo de milho no
dia 28/08/2014.
Leia mais em:
ciclovivo.com.br/noticia/torre-quetransforma-umidade-do-ar-em-aguapotavel-tem-versao-melhorada
A OPÇÃO DA SIMPLICIDADE...
Um dia peguei um taxi
para o aeroporto. Estávamos
rodando na faixa certa, quando
de repente um carro preto saiu do
estacionamento à nossa frente, o
taxista pisou no freio, deslizou e
escapou do outro carro por um
triz!
O motorista do outro carro
sacudiu a cabeça e começou a
gritar para nós nervosamente.
Mas o taxista apenas
sorriu e acenou para o cara, fazendo um sinal de positivo. E ele o
fez de maneira bastante amigável.
Indignado lhe perguntei:
'Porque você fez isto? Este cara
quase arruína o seu carro e nos
manda para o hospital!'
Foi quando o motorista do taxi
me ensinou o que eu agora chamo
de "A Lei do Caminhão de Lixo."
Ele explicou que muitas pessoas
são como caminhões de lixo. Andam
por ai carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de
raiva, traumas e
de
desapontamento. À medida
que suas pilhas de lixo crescem, elas
precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a
gente. Não tome isso pessoalmente.
Isto não é problema seu! Apenas
sorria, acene, deseje-lhes o bem, e vá
em frente. Não pegue o lixo de tais
pessoas e nem o espalhe sobre outras
pessoas no trabalho, em casa, ou
nas ruas.
Fique tranquilo... Respire e DEIXE O
LIXEIRO PASSAR.
O princípio disso é que
pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo estragarem o seu dia.
A vida é muito curta, não leve lixo.
Limpe os sentimentos ruins, aborrecimentos do trabalho, picuinhas
pessoais, ódio e frustrações.
Ame as pessoas que te tratam
bem. E trate bem as que não o fazem.
A vida é 10% o que você faz dela
e 90% a maneira como você a recebe!
Ah,... e livre-se do lixo!
Viva feliz!
Este informativo
foi feito para você!
Aguardamos sua
opinião / Sugestão
para a próxima
edição.
Você sabe a Missão, Visão e Valores
da Empresa Cerca Viva?
UM GRÃO FORTÃO
MISSÃO: Contribuir para o seu
crescimento, através do desenvolvimento humano, empresarial e
respeito ao meio ambiente,
propiciando o bem estar aos
colaboradores e agregando valor
a esses, aos parceiros e clientes.
VISÃO: Ser referência em
prestação de serviços e tecnologias no agronegócio, aprimorando e
inovando sempre.
VALORES:
Ética,
Inovação,
Transparência e Humildade.
Apesar da fama de amarelão, o grão de bico
enfrenta todas, até o poderoso feijão preto.
É pouca coisa não: o grão-de-bico é um alimento mais rico do que o feijão em muitos aspectos. Entre 20% e 30% de sua constituição é pura proteína. Além disso, possui fibras, zinco, potássio, ferro, cálcio
e magnésio. Se for consumido todos
os dias, ajuda no ganho de massa
muscular, reduz o nível de colesterol
ruim e regula o intestino.
Mas sua qualidade mais famosa é a
de gerar felicidade: o grão-de-bico
possui mais triptofano do que o feijão, o mesmo aminoácido essencial que faz do chocolate
uma ótima fonte de bem-estar e redução do
estresse.
“Em seres humanos com o metabolismo normal, o aumento do consumo do grão-de-bico
tem como consequência uma maior produção da
serotonina”, por ter ômegas 3 e 6, é indicado
para prevenir doenças cardiovasculares. E quem
tem diabetes ou está lutando contra a obesidade
também pode se beneficiar da leguminosa, apontam os pesquisadores.
O alimento possui carboidratos complexos, ou seja, que possuem uma
metabolização lenta no organismo.
Por também ser rico em fibras, proporciona sensação de saciedade.
As sementes do grão-de-bico também
acumulam mais fitoestrogênios do que
as do feijão – substâncias que têm
ação preventiva na osteoporose e de problemas
cardiovasculares. “Os fitoestrogênios também
são usados na reposição hormonal após a menopausa”, concluem os pesquisadores, destacando
uma importante característica do alimento.
http://www.espasaude.com.br/guiasaude001.htm
TEXTO 2 - RESPONSABILIDADES
Parabéns
a todos!
16/09
17/09
18/09
21/09
28/09
Assumir responsabilidades não é pecado!
Odalira
Ricardo Lima
Valdir
Antonio Murilo
Carlos Eduardo
Fui contratado para realizar um trabalho junto aos restaurantes de uma determinada cidade do interior. Ao visitar a primeira empresa, notei que o movimento de clientes era bem pequeno,
deixando boa parte do ambiente vazio de pessoas. E ao conversar com o gestor do estabelecimento,
ele culpou todo mundo pelo fraco desempenho do seu restaurante. Expressões do tipo: “O povo
desta cidade não valoriza as coisas da terra”, “o povo não gosta do que é bom” foram citadas várias
vezes. Até o prefeito foi culpado pelo desempenho ruim da empresa.
Ao visitar a próxima empresa que ficava a apenas alguns poucos metros de onde eu estava.
Para surpresa minha, o restaurante estava lotado e com algumas pessoas esperando o atendimento.
Ambos os estabelecimentos, além de estarem bem próximos, atuavam com o mesmo sistema e até o
valor cobrado era o mesmo.
Antes de me apresentar, fiquei observando a dinâmica do lugar e, de imediato um fato me
chamou a atenção: a gestora mantinha contato direto e constante com os clientes. Ela procurava
saber se o tempero estava no ponto, se o cliente estava satisfeito, se eles tinham sugestões de pratos
e de sobremesas e até mesmo, em um ato de total personalização do atendimento, comentando com
alguns clientes que estava percebendo a falta deles, procurando saber se era algo relacionado à satisfação deles com o seu estabelecimento.
E então? Já é possível entender por que um faz sucesso e outro não? Pelo atendimento
apenas? Não. O bom atendimento é uma consequência de a gestora ter assumido a responsabilidade
por fazer o seu cliente se sentir valorizado e transformar o empreendimento em um exemplo de sucesso. Ou seja: ela foi além. E “ir além” é o que se espera das pessoas atualmente, tanto na vida pessoal como na profissional.
Um exemplo bem interessante de o “ir além” da responsabilidade que estamos discutindo.
“O tão comum ato de vender um cafezinho exige muito mais conhecimento do que apenas saber
como preparar e servir a tão apreciada bebida”. Além disso, é necessário saber: Onde foi cultivado o
grão? Em que condições de trabalho, com que pesticidas? O copo é de papel reciclado? Quantas árvores foram derrubadas e quanta água foi usada para fabricá-lo? A tampa de plástico solta toxinas? E
fecha bem o suficiente para que a bebida não derrame e queime a pessoa que o consome?
Serão detalhes banais? Não creio, assumindo a responsabilidade, o profissional gera credibilidade e mais chances de sucesso em qualquer tipo de projeto. Já dizia o poeta Augusto Branco o
sucesso acompanha quem assume a responsabilidade por si próprio, quem faz a própria vida - quem
não espera, mas faz acontecer.
Que só reclama, que não assume a responsabilidade por si próprio e não obtém sucesso.
É claro que é muito mais fácil culpar o outro pelo próprio insucesso. Mas é importante ter
consciência que essa ação não vai ajudar em nada. Para mudar o cenário é necessário agir.
E você? Como tem lidado com as suas responsabilidades? As tem assumido?
Pare um pouco e faça uma reflexão sobre o seu comportamento (assuma a responsabilidade sobre isso também). E depois, desfrute dos resultados positivos.
Pense nisso. Aja e seja feliz.
Odilon Medeiros – Consultor em gestão de pessoas. Contato: [email protected]
Produção Editorial: Eliana Pereira Jorge
Assessoria: Cláudia Marquezi
Colaboradores nesta edição: Este informativo foi feito para você! Aguardamos sua Opinião / Sugestão para próxima edição.