No fatídico dia 23 de Agosto de 2010, por volta das 16h, ocorreu um

Сomentários

Transcrição

No fatídico dia 23 de Agosto de 2010, por volta das 16h, ocorreu um
Anexo ao DoroteiasPortugal – Nov.º/Dez.º 2010
COLÉGIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO – VISEU
João Filipe Moreira Resende
No fatídico dia 23 de Agosto de 2010, por volta das
16h, ocorreu um brutal acidente na A25 que veio
horrorizar todo o Portugal, dadas as consequências
trágicas deste acidente. Para além de muitos feridos,
houve perdas de vidas, quer de adultos quer de inocentes
crianças. Uma das vítimas mortais foi o João Filipe, de
apenas 8 anos, aluno do Colégio da Imaculada Conceição
de Viseu, do 4º ano de escolaridade, turma B, e seu Pai,
que viajavam juntos com o seu irmão Ricardo, o único
sobrevivente, embora ainda se encontre em recuperação
dos ferimentos sofridos.
Que dizer desta criança?
Era uma criança igual a todas as outras e, tal como todas, especial. Uma criança
amorosa, afável, introvertida, amiga e grande amante da Natureza. Nos intervalos, em vez
de jogar à bola preferia passar o tempo na mata do Colégio, rodeado das árvores e de todos
os pequenos animais que aí encontram abrigo, defendendo assim os seres mais indefesos.
Por toda a comunidade do Colégio, abateu-se uma enorme e profunda dor pela
perda física do João Filipe, embora na memória ele perdurará ao
longo dos tempos.
Nesta situação tão difícil para os elementos da sua
Turma, sua segunda família, o seu primeiro objectivo foi, de
alguma maneira, confortar a sua família nesta dor tão profunda
e de imensa saudade e, por outro lado, homenagear o seu
amigo, fazendo com que este esteja sempre presente na
memória de todos nós. Para este efeito, os seus colegas
escreveram tudo o que sentiam pela sua perda, sabendo no
entanto que ele continua com eles, de uma forma especial no
seu coração, estando apenas afastados temporariamente, uma
vez que o João Filipe apenas partiu mais cedo para junto do Pai Criador. Por ele e a ele
dedicaram o “Cantinho do João”, junto à imagem do Sagrado Coração de Jesus, na mata,
onde brincava todos os dias, e hoje, onde todos os dias cada um se “encontra” com o seu
amigo João. Foi ainda plantada uma nova pequena árvore nesse mesmo “Cantinho do João”,
que em todos os anos florescerá com brancas e puras camélias, tal como era a alma do João.
No momento de plantar a nova árvore, encontrava-se presente a mãe, os avós, tios e família
mais chegada, pois, como é apanágio desta Casa de
Aprender, o Colégio faz-se não só com alunos, mas também
com as suas famílias, promovendo o inter-relacionamento.
Foi um momento especial de Fé e de Comunhão. A mãe do
João e os colegas colocaram a terra sobre a árvore e
regaram-na como que demonstrando o início de uma Nova
Vida.
Do céu, da sua mata azul, acreditamos que o nosso
João Filipe, rasgará nuvens para espreitar a sua mata verde
e deixar que a sua presença nos diga como a casa de Deus é
linda e como ele está vivo no meio de nós.
Professora Rosária Ribeiro - 4º Ano B
Agradecimento da Mãe do João Filipe e sua Família
Queremos exprimir a nossa imensa gratidão a toda a comunidade do Colégio
Imaculada Conceição por todas as manifestações de carinho e amor que fez chegar até nós
em sentidos gestos de solidariedade pela partida para o Céu do nosso muito amado João
Filipe. Este nosso sentimento estende-se às Irmãs do Colégio que, com o Dom de Deus,
acalentaram o nosso coração e suavizaram a nossa profunda dor, bem como a todos os
professores, em particular à Professora Rosária Ribeiro, funcionários, coleguinhas do João e
seus pais. Muito nos sensibilizou, em particular, a lindíssima e emotiva Eucaristia celebrada
no dia 22 de Setembro, na Capela do Colégio, a recordar o nosso querido João Filipe e seu
pai. Nesse dia, a comunidade do Colégio quis ainda dar vida a uma ideia partilhada por todos
quantos conheciam o João – dedicar à sua memória um momento simbólico da sua enorme
paixão pela Natureza. Assim, todos caminhámos pela mata verde do Colégio, que o João
tanto adorava, até junto da imagem do Sagrado Coração de Jesus, onde plantámos uma
linda camélia de flores brancas – cândidas –, que ali ficou e ali irá florescer em cada ano.
Aquele dia, em que todos juntos estivemos tão próximos do nosso João e em que
sentimos a verdadeira força do Amor e da Fé, permanecerá eternamente nos nossos
corações. Far-nos-á para sempre recordar o quanto o nosso terno menino era – é – amado
na sua tão querida Casa de Aprender.
Ansiamos por, já acompanhados pelo Ricardo, regressar muitas vezes a esse sítio tão
especial, no qual o espírito do João Filipe se mantém vivo.
Aveiro, 1 de Outubro de 2010