246 Completo

Сomentários

Transcrição

246 Completo
Ano XVII - nº 246 - Edição de 3 Agosto de 2016
18º Encontro Nacional debate novos desafios para os profissionais de RI
O IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores) e a ABRASCA (Associação Brasileira
das Companhias Abertas) promoveram a 18ª edição do Encontro Nacional de Relações com
Investidores e Mercado de Capitais, nos dias 28 e 29 de junho de 2016, no auditório da FECOMERCIO,
em São Paulo (SP).
Edmar Prado Lopes Neto, presidente do Conselho de Administração do IBRI, destacou na
abertura do Encontro que o profissional de Relações com Investidores tem hoje a importante missão de
transmitir, com clareza e objetividade, o que está acontecendo tanto dentro quanto fora da companhia.
“Gestão de crise e de riscos e a importância da comunicação e da adoção das melhores práticas
são temas bastante atuais e de grande valia para o dia a dia do mercado de capitais”, declarou Antonio
Castro, presidente da ABRASCA.
Pablo Renteria, diretor da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), lembrou a necessidade do
profissional de RI estar sempre atento às mudanças no mercado e manter-se sempre bem informado.
Laércio Cosentino, presidente da TOTVS, realizou palestra no primeiro painel. Cosentino ressaltou
que o mundo está conectado e os porta-vozes das empresas têm a obrigação de fornecer suas
mensagens de forma clara, direta e objetiva, pois não se tem controle sobre as respostas. O painel foi
moderado por Edmar Prado Lopes e discutiu como as empresas estão lidando com a crise.
Participaram também do painel: Pablo Renteria e Walter Schalka, presidente da Suzano Papel e
Celulose. Schalka mencionou ser preciso pensar em soluções para os problemas crônicos que
estamos vivendo no Brasil.
Bruce Mescher, sócio da área de Auditoria da Deloitte, apresentou os resultados da pesquisa
Deloitte/IBRI – “Gestão de Riscos e RIs – Evolução Contínua para Criar e Preservar Valor nas Relações
com Investidores”, realizada junto a 59 profissionais, dos quais 64% ocupavam posições de liderança. A
pesquisa detectou que dentre os temas mais preocupantes para os RI’s estão: as ameaças relativas ao
modelo de negócio (64%), a preocupação com o crescimento orgânico (63%) e com investimentos em
inovação (46%).
O jurista Joaquim Falcão realizou palestra no segundo painel do evento e destacou a ascensão do
Poder Judiciário. O painel foi moderado por Ricardo Rosanova Garcia, vice-presidente do IBRI e
gerente de RI da Helbor, e também contou com a participação de Carlos Primo Braga, Professor
Associado da Fundação Dom Cabral e Professor Visitante da IMD Business School. “Você tem que
acreditar na sua marca e na do seu país. Infelizmente a marca do Brasil não está boa, mas temos que
lutar para melhorá-la”, chamou atenção o Prof. Carlos Braga.
Tim Koller, Corporate Finance Expert Partner da McKinsey & Company, encerrou o primeiro dia do
evento com palestra sobre “Visão estratégica do profissional de Relações com Investidores em relação
ao valor da empresa, atuação proativa do RI na interlocução com o mercado com visão de longo prazo”.
André Luiz Gonçalves, vice-presidente do Conselho de Administração do IBRI e gerente geral de
Relações com Investidores da Fibria, moderou a palestra. “O papel do profissional de Relações com
Investidores é explicar a estratégia da empresa”, enfatizou.
Importância da comunicação para os RI’s
“Nos últimos anos, o país tem apresentado ciclos de variação econômica e política muito curtos, o
que invariavelmente dificulta a realização de um planejamento eficiente em longo prazo”, afirmou
Joaquim de Oliveira, sócio das áreas de Fusões e Aquisições, Bancário e Financiamentos, Private
Equity e Mercado de Capitais do escritório Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados, no painel
“Empresas de Capital Fechado – Necessidades de Capital e Expectativas”.
Thomas Brull, membro do Conselho de Administração da Aegea Saneamento e Participações
S.A., mencionou que ao se abrir o capital, tem-se acesso a recursos de longo prazo, mas sem a
pressão por retorno mais imediato. Sidney Chameh, diretor da DGF Investimentos, ressaltou a
governança e o compartilhamento de informações como aspectos essenciais para sobrevivência de
uma empresa em um mercado tão instável.
Embora essas adversidades possam ser vistas, em um primeiro momento, com viés negativo,
Thiago Pimenta, headhunter da FLOW Executive Finders, alertou para a necessidade dos profissionais
de RI estarem sempre atentos a oportunidades que podem surgir. A mesma visão é compartilhada por
Joaquim de Oliveira, sócio de escritório Souza, Cescon, Barrieu & Flesch Advogados.
Os ciclos econômicos estão cada vez mais curtos, e isso faz com que o período entre o
nascimento e o declínio de uma empresa também seja mais reduzido em cada década. O assunto foi
debatido no painel “Comunicação Estratégica e o papel do profissional de RI”. Para Caio Túlio Costa,
jornalista e ex-ombudsman, tudo está em crise. De acordo com Diego Barreto, membro do Conselho de
Administração do IBRI e diretor financeiro da Suzano Papel e Celulose, do ponto de vista corporativo,
ainda há preconceito com as mídias sociais, por exemplo.
Segundo Roger Oey, especialista sênior em Renda Variável da Bloomberg, o mundo evoluiu muito
nos últimos anos, mas no âmbito corporativo a sensação é de que estamos vivendo em modo
analógico, uma vez que os processos ainda são arcaicos. “A perspectiva é que com a diminuição das
incertezas políticas haja a retomada econômica, sobretudo a partir de 2019, e o mercado de capitais
volte a crescer”, destacou Juan Jensen, economista e sócio da 4E Consultoria, no painel 5: “Atual
ambiente econômico e mercado de capitais”.
Nuno da Silva, diretor de DRs (Depositary Receipts) para América Latina do BNY Mellon,
comentou que os profissionais de Relações com Investidores devem engajar o presidente da
companhia nas apresentações para investidores. Hugo Sanders, Head of Corporate Access do Norges
Bank Investment Management, e Benjamin Colton, Active Ownership do Norges Bank Investment
Management, foram os palestrantes sobre “Melhores Práticas de Comunicação na área de RI e os
Fatores ESG (Environmental, Social and Governance)”. As palestras foram moderadas por Carlos
Lazar, membro do Conselho de Administração do IBRI e diretor de Relações com Investidores da
Kroton Educacional.
Os gestores do fundo soberano da Noruega reforçaram a ideia de que os membros do board
precisam entender a importância da governança corporativa.
Encerramento - Como seria o mundo se você não existisse? Um lugar melhor ou um lugar pior?
Com esses dois questionamentos, Deltan Dallagnol, Procurador da República no Ministério Público
Federal e Coordenador da Força-Tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba (PR), iniciou sua palestra
de encerramento do 18º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais com o
tema: “Tempos de crise, corrupção e ética nos negócios”.
A palestra foi moderada por Júlio Bueno, sócio com atuação na área de Projetos de Infraestrutura,
Direito da Construção e Contratos de Engenharia da Pinheiro Neto Advogados. Dallagnol afirmou que a
operação Lava-Jato não tem o poder de acabar com a corrupção no país, como muitas pessoas
acreditam ou, ao menos, desejam. “A Lava Jato representa um momento de força institucional, da
nossa democracia, demonstrando que nossas instituições são fortes. Agora se nós queremos que
nossa democracia melhore, precisamos de representatividade política e de reformas”, concluiu, sendo
aplaudido de pé pelos mais de 500 participantes do 18º Encontro Nacional de Relações com
Investidores e Mercado de Capitais.
O Encontro Nacional foi patrocinado pelas empresas: BM&FBOVESPA, Bloomberg, BNY Mellon,
Bradesco, Chorus Call, Crowe Horwath, Deloitte, Diligent, Itaú Unibanco, MZ Boardvantage, RIWeb, RR
Donnelley, Sabesp, Saint Paul Editora, Souza Cescon, SulAmérica, TheMediaGroup, Valor Econômico
e Wittel.
Gestão de riscos e controles internos são fundamentais no relacionamento com
investidores
O IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores) e a Deloitte divulgaram, em 28 de junho
de 2016, durante o 18º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, a
pesquisa: “Gestão de Riscos e RIs – Evolução Contínua para Criar e Preservar Valor nas Relações com
Investidores”. Ricardo Rosanova Garcia, vice-presidente do IBRI e gerente de RI da Helbor, e Bruce
Mescher, sócio da área de Auditoria da Deloitte, participaram da Coletiva de Imprensa para apresentar
os resultados.
Para a pesquisa, foram entrevistados 59 executivos e se constatou que a área de RI (Relações
com Investidores) tem vivenciado intenso processo evolutivo em resposta aos novos desafios impostos
pelo mercado, havendo também maior procura por profissionais de RI com perfil mais estratégico.
Todos os respondentes são responsáveis primários pela área de RI. O estudo mostrou que 45% dos
entrevistados destacaram o perfil estratégico como aquele que mais bem representa a área de RI
dentro das empresas. Outros atributos destacados foram os papéis de comunicador (19%), catalisador
e operador (ambos com 18% cada).
Para Ricardo Garcia, a pesquisa indica o ganho de relevância do profissional de RI, que cada vez
mais deve estar ciente das novas demandas por informação, tanto dentro quanto fora da empresa, bem
como atuar em conjunto com as áreas de gestão de risco e de controles internos para promover um
ambiente de confiança e mais transparência.
Bruce Mescher comentou que - em um contexto de maior divulgação de informações financeiras e
não financeiras - o profissional de RI tem de estar pronto para responder aos questionamentos dos
agentes de mercado sobre os riscos inerentes ao negócio. Leia a pesquisa na íntegra em:
http://www.ibri.com.br/Upload/Arquivos/enquete/3838_Pequisa%20IBRI%20e%20Deloitte_2016.pdf
IBRI debate acessibilidade em sites de Relações com Investidores
Carlos Augusto Biehl, Gerente de Relações com Investidores da Itaúsa, em teleconferência da
Comissão Técnica do IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores), em 06 de julho de 2016,
a partir das 17 horas, apresentou a importância dos profissionais ficarem atentos a melhores práticas de
acessibilidade nos sites.
A Lei Federal 13.146/2015 que começou a valer a partir de janeiro de 2016 em seu artigo 63
declara: “É obrigatória a acessibilidade nos sítios da internet mantidos por empresas com sede ou
representação comercial no País ou por órgãos de governo, para uso da pessoa com deficiência,
garantindo-lhe acesso às informações disponíveis, conforme as melhores práticas e diretrizes de
acessibilidade adotadas internacionalmente. § 1o Os sítios devem conter símbolo de acessibilidade em
destaque”.
O GT (Grupo de Trabalho) de Acessibilidade na Web do W3C Brasil do Ministério Público de São
Paulo e parceiros e apoiadores lançaram uma Cartilha de Acessibilidade na Web para orientar
gestores, desenvolvedores, auditores, procuradores, promotores e cidadãos sobre a importância de se
preocupar e investir em acessibilidade na web. A cartilha surgiu da necessidade de uma documentação
que auxiliasse as pessoas a entender como funciona a web, seus benefícios e potencialidades, e a
cobrar seus direitos ao acessar conteúdos na rede.
Para ler a cartilha na íntegra acesse o link:
http://acessibilidade.w3c.br/cartilha/fasciculo1/
Um website de referência é o da Presidência da República que traz mensagem sobre o novo modelo de
identidade visual dizendo que o seu site atende às principais recomendações de acessibilidades
indicadas para a web. Para conferir, acesse: http://www.acessoainformacao.gov.br/acessibilidade
A Controladoria Geral da União também apresenta em seu site informações sobre acessibilidade:
http://www.cgu.gov.br/acessibilidade
Confira a Cartilha de Acessibilidade no link:
http://www.ibri.com.br/Upload/Arquivos/novidades/3839_Cartilha-Acessibilidade-na-web.PDF
Diego Barreto destaca importância de Relações com Investidores em evento em Uberaba
(MG)
Diego Barreto, conselheiro do IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores) e diretor
financeiro da Suzano Papel e Celulose, realizou palestra sobre “Perspectivas Econômicas e Políticas do
Brasil”, no dia 15 de julho de 2016, a partir das 15:30, no Tamareiras Park Hotel, em Uberaba (MG).
O encontro reuniu as lideranças da cidade e região para dialogar sobre o momento econômico
brasileiro e perspectivas. “Foi um evento muito rico, onde conversamos sobre o processo de retomada
da economia brasileira”, afirmou Diego Barreto.
Durante a palestra, Diego Barreto discorreu sobre a profissão de RI e a importância do
relacionamento com investidores, além de apresentar o trabalho desenvolvido pelo IBRI.
CODIM orienta sobre divulgação de ativos intangíveis
“Os ativos intangíveis são divulgados nas demonstrações contábeis e nos relatórios
complementares, como Relatório de Sustentabilidade, Balanço Social, Relato Integrado, releases,
Relatórios Gerenciais, entre outros”, destacou Rogério Vieira de Andrade, representante do CFC
(Conselho Federal de Contabilidade), durante Coletiva de Imprensa para divulgar o Pronunciamento de
Orientação Nº 20 – “A Importância da Divulgação de Ativos Intangíveis” do CODIM (Comitê de
Orientação para Divulgação de Informações ao Mercado).
A Coletiva de Imprensa aconteceu, no dia 09 de junho de 2016, na sede da APIMEC SP
(Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais) e contou com a
presença dos relatores do Parecer: Rogério de Andrade e Cecília Geron, representante da ANEFAC
(Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), além dos
coordenadores Haroldo Levy Neto, pela APIMEC (Associação dos Analistas e Profissionais de
Investimento do Mercado de Capitais), e Helmut Bossert, pelo IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com
Investidores).
Ativos Intangíveis podem ser entendidos como o resultado da incorporação da informação e do
conhecimento às atividades produtivas das companhias. Segundo os relatores, nem todos os ativos
intangíveis são reconhecidos nas demonstrações contábeis e passam a ser reconhecidos quando
atendem a definições e a critérios de reconhecimento estabelecidos em norma contábil específica.
A mensuração e o acompanhamento periódico dos ativos intangíveis são etapas de grande
importância na produção de informações de qualidade superior sobre a companhia. “Os ativos
intangíveis gerados internamente são reconhecidos como ativo na fase de desenvolvimento de produto,
de acordo com os pronunciamentos contábeis vigentes”, afirmou Cecília Geron. Para ler o
pronunciamento na íntegra, acesse: http://www.codim.org.br/noticias/codim-divulga-pronunciamentosobre-a-importancia-dos-ativos-intangiveis.asp
Rodrigo Luz participa da entrega do 10º Prêmio Imprensa de Educação ao Investidor
Rodrigo Luz, presidente da Diretoria Executiva do IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com
Investidores); Luiz Cardoso, superintendente do IBRI e Rodney Vergili, Assessor de Comunicação do
IBRI, participaram da cerimônia de entrega do 10º Prêmio Imprensa de Educação ao Investidor, em 01
de julho de 2016, na sede da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e
de Capitais), em São Paulo (SP).
Leonardo Pereira, presidente da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), enfatizou o apoio das
principais entidades do mercado de capitais a iniciativas de educação financeira. “O mercado de
capitais é saída para solucionar as questões econômicas e sociais e a educação é o sustentáculo do
desenvolvimento econômico”, declarou Leonardo Pereira.
Rodrigo Luz destacou que a educação financeira colabora para criar capital humano consistente,
que ajuda os cidadãos a passarem pelos períodos de turbulência econômica e trabalharem por um
futuro melhor.
Luz observou, ainda, que a premiação a partir deste ano da categoria local/regional do Prêmio
Imprensa está em linha com a estratégia do IBRI de expandir a atuação em todas as regionais da
entidade.
CVM inaugura Novo Centro Educacional para promover educação financeira
A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) inaugurou seu novo Centro Educacional, no dia 25 de
julho de 2016, na sua sede, no Rio de Janeiro (RJ). O novo Centro faz parte do planejamento
estratégico da autarquia para o período de 2013-2023, que confirmou a educação financeira como fator
estratégico e instrumento fundamental para o desenvolvimento sustentável do mercado de capitais,
prevendo a criação de um centro educacional e ampliação das parcerias institucionais. Além de uma
maior aproximação junto à população, o fomento de estudos e pesquisas voltadas ao aprimoramento de
iniciativas educacionais e o estímulo à produção acadêmica nesse campo.
O novo Centro focará em abordagens mais efetivas para educação financeira, destinadas a
diferentes públicos: jovens, mulheres, idosos, pequenas e médias empresas, entre outros. O objetivo é
utilizar o tema como instrumento de apoio a outras políticas públicas na região, como, por exemplo, a
proteção dos consumidores de serviços financeiros.
Além desses assuntos, farão parte da programação encontros sobre planejamento financeiro,
derivativos e crowdfunding. “O novo espaço - que integra também a Biblioteca e um ambiente de
exposições - oferece mais oportunidades aos investidores e ao mercado para obter informações sobre
aspectos relevantes do mercado de capitais. Além disso, há também uma série de atividades para
educação financeira do cidadão”, ressaltou José Alexandre Vasco, superintendente de Proteção e
Orientação aos Investidores.
Mais informações, acesse:
http://www.portaldoinvestidor.gov.br/menu/atividades/CentroEducacional/Agenda.html
IBRI apoia eventos de mercado
IBRI apoia a 1ª Semana de Administração Financeira do CRA-SP
Evento vai reunir profissionais da área em São Paulo e nas regionais da entidade
O IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores) apoia a realização da 1ª Semana de
Administração Financeira, organizada pelo CRA-SP (Conselho Regional de Administração de São
Paulo), e que ocorrerá de 08 a 12 de agosto de 2016.
Com a participação de especialistas na área da Administração Financeira, o CRA-SP promove o
encontro em sua sede e nas regiões de suas seccionais, com o objetivo de discutir temas atuais,
tendências, e, sobretudo, orientar os participantes sobre a gestão financeira pessoal e corporativa,
indicadores de desempenho, gestão de negócios, controles, planejamento financeiro e mercado de
capitais.
O evento é gratuito e as vagas são limitadas. Haverá a emissão de certificado.
Acompanhe a programação no site:
http://crasp.gov.br/wp/1a-semana-de-administracao-financeira-do-cra-sp-de-08-a-12-de-agosto-de2016/
Bank Valuation – Avaliação de Instituições Financeiras da APIMEC-SP
Data: 10, 12, 17 e 19 de agosto de 2016
Horário: Das 19:00 às 22:30
Local: Sede da APIMEC-SP (Rua Líbero Badaró, 300 - 2º andar - Centro - São Paulo - SP)
Informações e inscrições:
http://www.apimec.com.br/ApimecSP/show.aspx?id_canal=1205&id_materia=36758
(11) 3107-1571 ou pelo e-mail: [email protected]
O 17º Congresso do IBGC - “Governança Corporativa: Essência e Aparência”
Data: 17 e 18 de outubro de 2016
Local: Golden Hall do Sheraton (São Paulo WTC Hotel, localizado na Avenida das Nações Unidas,
12.551 – São Paulo - SP)
Informações e inscrições:
http://www.ibgc.org.br/17congresso/email3/email_congresso3.html
XII Prêmio ANBIMA de Mercado de Capitais para projetos de dissertação de mestrado ou tese de
doutorado da ANBIMA
Data: As inscrições estão abertas até dia 31 de outubro de 2016
Informações sobre o prêmio: Serão premiados projetos de dissertação de mestrado e de tese de
doutorado. Os autores receberão bolsas de estudo nos valores de R$ 34 mil, na categoria doutorado, e
de R$ 17 mil, na categoria mestrado.
Regulamento: Acesse o link:
http://portal.anbima.com.br/a-anbima/premio-mercado-de-capitais/projetos-de-mestrado-edoutorado/Documents/Gerais/PremioAnbima2016_Regulamento.pdf

Documentos relacionados

18º Encontro Nacional debate novos desafios para os

18º Encontro Nacional debate novos desafios para os tema: “Tempos de crise, corrupção e ética nos negócios”. A palestra foi moderada por Júlio Bueno, sócio com atuação na área de Projetos de Infraestrutura, Direito da Construção e Contratos de Engen...

Leia mais

Ano XVI - nº 234 - Edição de 10 Setembro de 2015

Ano XVI - nº 234 - Edição de 10 Setembro de 2015 Mobiliários, Câmbio e Mercadorias); ANEFAC (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade); BM&FBOVESPA - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, CFC (Conselho Fede...

Leia mais

IBRI - Blog FIPECAFI

IBRI - Blog FIPECAFI de grande relevância dentro da área de Relações com Investidores, exigindo assim que o profissional assuma novas responsabilidades dentro da sua organização e no mercado. O caderno foi produzido pel...

Leia mais