Máquina do Tempo - Orçamento participativo da Freguesia de Vila

Сomentários

Transcrição

Máquina do Tempo - Orçamento participativo da Freguesia de Vila
Máquina do Tempo Descrição sumária​
: O retrato de Vila Real e das suas pessoas em 2016 Descrição​
: A Máquina do Tempo espalha 100 máquinas fotográficas pela cidade e devolve o retrato do dia­a­dia de Vila Real em 2016. Este ano fica imortalizado nesta viagem. Será pedido a 100 pessoas que habitam a cidade de diferentes formas (sejam de várias profissões, idades ou zonas) que usem todas as 36 fotografias disponíveis no rolo de uma máquina descartável. Oferece­se também um conjunto de sugestões sobre o que devem fotografar, uma espécie de manual de instruções para ajudar o participante. Procuramos conhecer o dia­a­dia, o seu trabalho, os seus amigos, onde vão e o que fazem, o que comem e o que as faz feliz. Passado um mês, as máquinas são recolhidas e vamos entrevistar e fazer retratos dos 100 que participaram nesta experiência. Temos agora 360 fotografias para expor e trabalhar. Propomos quatro maneiras de apresentar a Máquina do Tempo: 1) por instalação, em vários pontos da freguesia, de expositores com a descrição e a localização do projeto, 2) pela exposição dos retratos e das entrevistas em grande formato, 3) pela exposição das 360 fotografias e das histórias de quem as tirou (ou nelas aparece), e 4) uma pequena publicação impressa que leve mais longe a cristalização de 2016 neste projeto, contando as histórias de quem interveio e mostrando as suas imagens. Mas a Máquina do Tempo não acaba aqui, afinal, Vila Real não são 100 pessoas. Por isso vamos estender o projeto a uma segunda fase: desenvolver uma plataforma muito simples de upload de fotografias online. Qualquer morador da cidade poderá juntar fotografias suas a esta máquina do tempo, contribuindo para o projeto que descobre Vila Real através dela própria. A candidatura ao Orçamento Participativo tem como único objetivo financiar a compra dos materiais e as impressões, tanto das fotografias como da publicação final. Esta proposta pretende e só pode funcionar em conjunto com a comunidade. Nos 100 participantes iniciais privilegiar­se­á a inclusão e a pluralidade. Na freguesia, além de fornecer uma divertida ferramenta aberta de diálogo entre a instituição e a população, os seus sonhos e as suas necessidades, é um passo positivo na criação de uma maior sentido de comunidade numa cidade que cada dia cresce mais. 

Documentos relacionados