A importância do planejamento para o sucesso escolar.

Сomentários

Transcrição

A importância do planejamento para o sucesso escolar.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS – UFT
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COORDENAÇÃO ESCOLAR
A importância do planejamento para o sucesso escolar.
Édula Maria Fonseca Gomes
Trabalho de conclusão de curso apresentado
como requisito para obtenção do título de
especialização no curso de pós-graduação em
Coordenação Pedagógica pela Universidade
Federal do Tocantins – TO. Orientadora Profº.
Msc. Alessandra Camargo.
Porto Nacional – TO
1
Édula Maria Fonseca Gomes
A importância do planejamento para o sucesso escolar.
Trabalho de conclusão de curso apresentado
como requisito para obtenção do título de
especialização no curso de pós-graduação em
Coordenação Pedagógica pela Universidade
Federal do Tocantins – TO. Orientadora Profº.
Msc. Alessandra Camargo.
Porto Nacional – TO
2011
2
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 4
1. A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA ORGANIZAÇÃO
ESCOLAR ................................................................................................................... 4
1.1 Planejamento e o processo educativo ................................................................... 5
2.2 COORDENADOR PEDAGÓGICO E O PROCESSO DE ENSINO ....................... 6
3- METODOLOGIA ADOTADA PARA PESQUISA ..................................................... 7
4- PROCEDIMENTO E ANALISE DE DADOS ............................................................ 8
CONCLUSÃO ........................................................................................................... 11
REFERÊNCIAS ........................................................................................................ 12
APÊNDICE ............................................................................................................... 13
3
INTRODUÇÃO
De fato o planejamento sempre foi uma necessidade básica e necessária em qualquer hora
de trabalho do ser humano. E dentro das unidades escolares o ato de planejar tem grande
importância, pois é através dos planejamentos que o professor se organizar e ministra suas aulas
diárias.
Para Gandin (2007) a experiência não vem de se ter vivido muito, mas de se ter refletido
intensamente sobre o que se fez e sobre as coisas que aconteceram. Para que as aulas tenha
significado e os professores tenham sucesso no seu trabalho e necessário que façam a ação
reflexão do trabalho que desenvolve com seus alunos tentando buscar a melhora.
Sabemos que o processo de ensino e aprendizagem depende de um planejamento baseado
na reflexão de suas ações para que possa de fato ser considerado contribuinte para o sucesso das
ações escolares. Ressaltamos que o planejamento não tem a função exclusiva de determinar o
sucesso das ações, mas este também aponta o eventual fracasso.
Assim, para tentar contribuir com o trabalho dos discentes da Escola Municipal
Professora Fany Macedo,espaço onde foi desenvolvido o Projeto de Intervenção que tinha como
tema a importância do planejamento para o sucesso escolar o mesmo constitui-se de 05 ações
relacionadas ao planejamento escolar.
1-
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO PARA ORGANIZAÇÃO ESCOLAR.
A idéia de planejamento é discutida amplamente em nosso cotidiano, planejamos que
ações desenvolveremos em nosso dia, planejamos como será nossa casa, como será as nossas
férias. No ambiente educacional não poderia ser diferente o planejamento é a base sólida do
sucesso das ações tanto intra como extra-sala de aula.
A escola é considerada um lugar propício para o trabalho com o conhecimento ela tem a
função de levar os alunos a pensarem, refletirem, compreenderem e mudarem a realidade da qual
fazem parte.
O planejamento de sala de aula desemboca na prática do professor e do aluno por isso
exige muito compromisso associado a algumas limitações e possibilidades. O que acontece em
muitas instituições de ensino é a banalização do ato de planejar, para muitos professores tornou
um “ritual” que deve ser comprido semanalmente.
4
Segundo Luckesi (1992) ao planejar apenas preenchendo fichas com conteúdos,
objetivos, metodologias, formas de avaliação o professor não está fazendo uma ação
transformadora simplesmente preenchendo formulário que não terá cunho pedagógico algum.
O planejamento é um conjunto de ações que são preparadas projetando um determinado
objetivo, em ouras palavras é “um conjunto de ações coordenadas visando atingir os resultados
previstos de forma mais eficiente e econômica”. (Luckesi, 1992, p.121). Sendo assim podemos
afirmar que o planejamento é também uma ação de organização, fundamental a toda ação
educacional.
O docente que, em linhas gerais, deseja realizar uma boa atuação no ambiente escolar
sabe que deve participar elaborar e organizar os planos para atender o nível de seus alunos bem
como o objetivo almejado. Ninguém planeja sem saber onde deseja chegar, o que se que ensinar
e o que o aluno deverá aprender.
Para Vasconcellos (2000), o planejamento deve ser compreendido como um instrumento
capaz de intervir em uma situação real para transformá-la. Como vemos fica reservado ao
planejamento à função de direcionar o trabalho de forma que esta aconteça de forma consciente
e capaz de organizar e proporcionar mudanças.
1.1
Planejamento e o processo educativo.
O professor ao planejar o trabalho deve ter uma familiaridade com o que deseja aplicar
de modo que possa selecionar os recursos, o método e a avaliação mais coerente com a situação
vivenciada.
Desta forma, Menegolla e Sant’Anna (2001) afirma que ao tratarmos de planejamento e
processo educativo nos lançamos ao indefinido uma vez que a educação não é um processo que
pode-se antecipar totalmente a previsão dos resultados, sendo assim não podemos planejar uma
ação educativa que não permita ao homem refletir sobre, ao contrário deverá permitir ao homem
alcançar a sua autonomia de forma que seja capaz de ser criador de sua própria história.
Dentro o contexto educativo o planejamento não pode ser visto/ considerado uma forma
de aprisionar os sujeitos que dele participam, segundo UNESCO (1971) o ato de planejar não e a
ação milagrosa para os eventuais problemas de ensino e aprendizagem, entretanto sem ele a
atividade educativa deixa de ser democrática e transformadora.
5
Segundo Vasconcellos (2000) planejar é antecipar mentalmente um conjunto de ações a
ser realizada e agir de forma como foi previsto. È valido ressaltarmos que o ato de planejar pode
ser uma obra de um grupo bem como de uma só pessoa.
1.2. Coordenador Pedagógico e planejamento de ensino.
Entendemos que ao Coordenador Pedagógico ficam reservadas muitas atribuições dentro
do ambiente escolar. Um destas relaciona-se ao acompanhamento da elaboração e aplicação do
planejamento de sala de aula.
Um desafio que se impõe relaciona-se a pouca ou nenhuma atenção dada pelos
professores para este ato o que desemboca em aulas desconexas com o nível de aprendizagem
dos alunos, indisciplina, alto índice de reprovação e até mesmo de evasão.
É valido ressaltar que o trabalho do coordenador pedagógico dentro da Unidade Escolar é
determinante para o sucesso do processor de ensino e aprendizagem, o que ocorre no ato do
planejamento, por parte de muitos professores, é um planejar por planejar sem reflexão,
discussão e participação dos demais membros da comunidade escolar.
Enquanto coordenadores pedagógicos o acompanhamento na fase de preparação do
planejamento assegura a sistematização, o desenvolvimento e a concretização dos objetivos
previstos.
Segundo Vasconcellos (1996), do ponto de vista educacional, o planejamento é um ato
político pedagógico porque revela intenções e a intencionalidade, expõe o que se deseja realizar
e o que se pretende atingir.
Dentro desta fala de Vasconcellos (1996) aponta um ponto que marca muito a vida do
professor que e o ato de planejar, primeiro vem à intenção, segundo a exposição deste plano e
terceiro a que ele vai atingir por isso que o professor deve sempre dentro das suas ações terem o
hábito de fazer a ação reflexão e ai que ele vai identificar suas dificuldades e procurar corrigi-las
ou desconstruí-las e construí-las e construí-las novamente.
Os professores, para concretizarem com confiança seu trabalho, necessitam simular uma
pré- visão básica da ação a ser desenvolvidas. Isto os conduzirá a uma reflexão sobre o seu
ensino e, numa constante busca de aperfeiçoamento, atingir avanços mais significativos, onde a
empolgação pelo seu trabalho será um dos mais estimulador dos incentivos.
6
2- METODOLOGIA ADOTADA PARA A PESQUISA
A pesquisa foi realizada por meio de uma ação coletiva com o objetivo de intervir para a
resolução de problemas. Enquanto pesquisadores desenvolvemos um papel ativo com relação
aos problemas encontrados no espaço da pesquisa, na resolução e por fim na avalição da
intervenção adotada.
Sendo assim, a metodologia adotada é a pesquisa-ação esta “pode ser vista como um
modo de conceber e organizar uma pesquisa social” de finalidade prática e que esteja de acordo
com as exigências próprias da ação e da participação dos atores da situação observada.
(Thiollent, 2000, p.26).
A presente pesquisa foi realizada Escola Municipal Professora Fany Macedo, situada o
setor Novo Planalto na cidade de Porto Nacional. Os sujeitos da pesquisa forma os
8
professores, 45 pais e 153 alunos. A escola conta atualmente com um total de oito professores
distribuídos entre os turnos matutino e vespertino. Neste ano de 2011 a instituição passou a
ofertar aos alunos a jornada ampliada, ou seja, os alunos almoçam em casa, mas permanecem na
escola no turno matutino e vespertino.
Foi através de reuniões com os pais, questionários aplicados aos docentes, organização
do horário de planejamento e oficinas que conseguimos chegar aos resultados desta pesquisa.
A aplicação do questionário que tinha como objetivo recolher as informações do grupo
selecionado (professores) a respeito do planejamento é conveniente frisarmos que não há
interação do sujeito da pesquisa como pesquisador.
3-PROCEDIMENTO E ANALISE DE DADOS
O projeto de pesquisa foi realizado na Escola Municipal Professora Fany Macedo com o
intuito de aplicar as cinco ações proposta no Plano de Intervenção. A primeira ação adotada
pelo pesquisador refere-se à apresentação do projeto para a equipe escolar professores, diretor de
Unidade Escolar, merendeiras, vigias e serviços gerais compreenderam, participaram e
mostraram-se dispostos a colaborar para o bom andamento das ações.
A primeira ação trabalhada foi com os docentes reorganizando o horário do
planejamento, o que antes era individual passou ser coletivo com o objetivo de facilitar o
acompanhamento do coordenador pedagógico. Outro objetivo do planejamento coletivo
relaciona-se a contribuição dos professores uns com o outro discutindo articulando e debatendo
suas dificuldades e superações de relação ao planejamento refletindo suas práticas e buscando
7
melhora-las a cada aula ministrada não paramos por ai o trabalho foi desenvolvido
sistematicamente e cada ocorrida que se posava ocorria o planejamento semanal e coletivo onde
cada professor queria demonstrar que estamos desenvolvendo melhor o seu planejamento.
Desta forma, não procuramos ficar só nesta batalha convidamos também os pais dos
alunos para dividir com eles o quanto os professores de seus filhos investem em seus trabalhos
para que seus filhos possam ter resultados significativos a cada bimestre.
Com os pais realizamos a segunda ação, reunimos com os responsáveis para discutir,
planejar e consolidar como estaria sendo o planejamento do professor e que o objetivo desta
ação era melhorar o desempenho do professor e consecutivamente o desempenho do alunado.
Nota-se que quando há uma interação entre escola e família o desempenho de ambas
melhora, pois a troca de experiência e a convivência revelam o quanto à união faz a força nessa
nossa missão de educar.
Na busca de superar dificuldade o desconhecimento foi aplicado aos docentes um
questionário, terceira ação do Plano de Intervenção, contendo seis (6) questões fechadas com o
objetivo de verificar se os docentes planejavam previamente as aulas, se utiliza o plano anual
para as aulas e por fim se o docente utiliza o planejamento na sala de aula. O objetivo do
questionário é verificar como funciona o planejamento na visão do professor. Segue abaixo a
tabulação dos resultados;
Com que frequência você planeja sua aula?
Você utiliza o plano anual para planejar?
120%
120%
100%
100%
80%
80%
60%
Série1
60%
40%
40%
20%
20%
0%
Série1
0%
semanal
quinzenal
Gráfico1.
não tem tempo
Utiliza
não utiliza
Gráfico2.
O gráfico 1, demonstra que os professores planejam com freqüência semanal jaó gráfico
2 aponta que 100% dos professores utilizam o plano anual como suporte ao planejamento que é
realizado semanalmente.
8
Na terceira e quarta questões as quais serão visualizadas na forma de gráfico a seguir,
questionamos se o plano era de fato aplica na sala de aula e se a rotina era fielmente seguida.
Você aplica o plano elaborado no momento
do planejamento na sala de aula?
A rotina de sua aula segue de acordo com o
planejamento?
120%
120%
100%
100%
80%
80%
60%
Série1
60%
40%
40%
20%
20%
0%
Série1
0%
aplica
não aplica
segue
não segue
Gráfico3
Gráfico 4
Notamos que, segundo os professores que responderam o questionário, 100% aplicam o
plano elaborado no momento da sala de aula e estes mesmos são fieis a rotina da aula em relação
ao planejamento. Notamos assim, que os docentes consideram que sem o planejamento o
objetivo de aprendizagem desejado não é alcançado.
Na quinta e sexta questão , representadas pelos gráficos 5 e 6 questionamos se a escola
onde o docente atua contribui com o planejamento e se há uma comparação entre teoria e prática
no momento da elaboração do planejamento.
A escola contribui com seu planejamento?
Você faz comparação entre teoria e prática no
momento de realizar o planejamento?
120%
100%
100%
90%
80%
80%
70%
60%
Série1
60%
50%
Série1
40%
40%
30%
20%
20%
10%
0%
0%
contribui
Gráfico 5
não contribui
não compara
compara
as vezes
Gráfico 6
Observamos que de acordo com o gráfico 5, 100% dos professores consideram que a
escola onde atuam dá o devido suporte no momento da elaboração do planejamento. Com
relação ao gráfico 6 notamos que 90% dos docentes não fazem comparação entre teoria e prática
9
no momento em que estão planejando e 10% as vezes comparam a teoria com a prática, o que
deixa este documento que uma caraterística empírica e de fazer por fazer.
Para finalizar foi realizada uma oficina voltada para o planejamento, quarta ação, onde os
docentes tiveram momentos de estudos, pesquisas, comparações refletindo e dividindo com o
outro suas duvidas, e compartilhando seus saberes, foi também ofertado a eles como instrumento
de estudos e recurso qual seja: um texto referente ao tema e algumas referências onde eles
puderam está pesquisando para se embasarem melhor no seu planejamento semanal e diário, e
finalizamos esta com uma avaliação feita oralmente com uma só palavra para definir como foi
participar deste trabalho e todos disseram ter gostado. Para afirmamos tal satisfação elencaremos
as principais palavras expostas neste dia; Satisfatório, Proveitoso, Mudança, Aprendizado,
Renovação.
10
4-CONCLUSÃO
O Planejamento de aula representa para o docente uma organização e previsão dos
conteúdos a serem ministrados em sala de aula. As ações do Plano de Intervenção foram
elaboradas de forma a dar para o professor subsídios necessários para a elaboração de um
planejamento coerente com a realidade do educando.
Enquanto ao trabalho do Coordenador Pedagógico, após efetivação das ações notamos
uma considerável mudança no cotidiano do trabalho. Os professores demostraram uma maior
confiança ao ministrar suas aulas devido à atenção dispensada pela escola no que diz respeito ao
planejamento.
O que nos deixou apreensivos relaciona-se a credibilidade e valor dado ao planejamento,
os professores fazem cumprem a hora-atividade, no entanto para estes o planejamento ainda é
algo ditador e ainda não é visto como algo democrático desencadeador de inovações.
Outro ponto de melhora que merece destaque refere-se à disciplina. Com planejamentos
melhor elaborados o índice de indisciplina na escolar caiu cerca de 20%, gerando um clima mais
harmônico e motivador a aprendizagem
11
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS
GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. 16º ed. Editora Loyola.
São Paulo, SP. Junho/ 2007.
LUCKESI, C.C. planejamento e Avaliação escolar: articulação e necessária
determinação ideológica. IN: O diretor articulador do projeto da escola. Borges,
Silva Abel. São Paulo, 1992. FDE. Diretoria Técnica. Série Idéias nº 15.
THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 10. Ed. São Paulo. Autores
Associados. 2000.
UNESCO, (1971). Planificação da educação. In MENEGOLLA & Sant’ANNA,
I.M. 2001. Por que planejar? : Currículo-Área-Aula. 11 ed.. Petrópoli, RJ: Vozes.
VASCONCELLOS, Celso S. Planejamento: Projeto de Ensino- Aprendizagem e
projeto Politico Pedagógico. 9 ed. São Paulo: Libertad. 2000.
VASCONCELLOS, Celso S. Planejamento: Projeto de Ensino Aprendizagem e
Projeto Politico Pedagógico. 15º ed. São Paulo: Libertad, 1996.
.
12
APÊNDICE 1-
QUESTIONARIO A SER RESPONDIDO PELO O PROFESSOR
1- Com que freqüência você planeja sua aula?
( ) Semanal
( ) quinzenal
( ) não tem tempo para planejar
2- Você utiliza o plano anual para planejar suas aulas?
( ) sim
( ) não
3- Você aplica o plano elaborado no momento do planejamento na sala de aula?
( ) sim
( ) não
4- A rotina de sua aula segue de acordo com o planejamento?
( ) sim
( ) não
5- A escola contribuiu com o seu planejamento?
( ) sim
( ) não
6- Você faz comparações entre teorias e pratica s na hora de realizar seu
planejamento?
( ) sim
( ) não
( ) as vezes
13

Documentos relacionados

o planejamento no contexto escolar

o planejamento no contexto escolar PROJETO- (do lat. Projectu, lançado para diante) S. M. Idéia que se forma de executar ou realizar algo, no futuro, plano, intento, desígnio. 2. Empreendimento a ser realizado dentro de um determina...

Leia mais