Knauf faz 15 anos, expande sua fábrica e comemora bons

Сomentários

Transcrição

Knauf faz 15 anos, expande sua fábrica e comemora bons
Knauf faz 15 anos, expande
sua fábrica e comemora
bons resultados no país
Índice
07 Centro de Pesquisas da Petrobras
ganha novas instalações
11 Academia em Brasília faz referência ao
estilo arquitetônico da cidade
15 Capa Engenharia aposta em sistema
planejado
19 NEX Group inova no lançamento de
empreendimento
25 Empreendimento de alto padrão ganha
fachada moderna e dinâmica em SP
29 Mais um legado de Oscar Niemeyer
33 Ceará inaugura complexo
arquitetônico moderno e versátil
37 Um hospital só para as mulheres
41 Shopping Bela Vista inaugura em
Salvador
45 Drywall proporciona visual e acústica
excelentes em nova academia
49 O que fazer para minimizar ruídos nos
ambientes de uso privativo e coletivo?
53 Restaurantes apostam em projetos
arquitetônicos para agradar clientes
57 Antigo prédio da SulAmérica Seguros
passa por Retrofit
61 Corporativo Supéria Moema cria 153
unidades comerciais em bairro paulistano
65 Métodos construtivos a seco se
consolidam no Brasil
69 Entrevista com Harold Kielstein,
gerente técnico mundial da Aquapanel®
73 Knauf disponibiliza equipe técnica para
orientar instalação de sistemas drywall
75 Tecnotas
81 Folders
82 Internet, Redes Sociais e Cursos
A Knauf está comemorando 15 anos de atividade no Brasil.
São 15 anos de contribuições à modernização da construção
civil, com destaque para a produção e comercialização de
sistemas drywall completos, aos quais, ao longo do tempo,
foram adicionados outros produtos e sistemas. Dentre estes,
merecem ênfase: chapas diferenciadas para drywall como as
inovadoras Cleaneo Acústico (grande sucesso por seu visual
e suas propriedades de absorção sonora e neutralização
de odores), Soundboard (com alto-falante incorporado) e
Safeboard (que bloqueiam radiações); forros modulados de
fibra mineral Knauf AMF, que aliam estética a desempenho
acústico e alta resistência ao fogo; sistemas de fachadas
Knauf Aquapanel; e, mais recentemente, máquinas Knauf
PFT de mistura e projeção de argamassas.
Desse modo, a Knauf tem colocado a serviço da construção
brasileira sua alta capacidade de desenvolvimento
tecnológico, conquistando a confiança e a preferência dos
profissionais da construção civil, além de proporcionar
satisfação a um número crescente de consumidores, que
têm experimentado no dia a dia as vantagens de suas
soluções construtivas. Isso explica por que nossa empresa
acaba de conquistar, pela terceira vez consecutiva, o
respeitado Prêmio PINI, sobressaindo-se como a número um
em qualidade na construção industrializada.
Nesse cenário, são sólidas as parcerias que criou com todos
os elos da cadeia de negócios da construção: revendedores
e instaladores de drywall, incorporadores, construtores
e prestadores de serviços especializados e todos os
profissionais, como arquitetos, engenheiros e designers
de interiores, que atuam na área de projeto, além de
estudantes desse segmento.
Para marcar esses 15 anos de evolução, este número traz
uma seleção de quase vinte projetos representativos do
uso ao mesmo tempo criativo e tecnicamente correto dos
sistemas Knauf. Selecionamos projetos (evidentemente
considerando seus desdobramentos e a participação efetiva
dos demais profissionais da construção neles envolvidos)
em função da experiência adquirida e amadurecida em
todos os países nos quais a Knauf está presente, de que é
nessa fase que começa a qualidade da execução de qualquer
sistema industrializado e sua garantia de bom desempenho.
Com esses projetos, homenageamos seus autores e todos
os profissionais que atuaram na sua execução, por sua
capacidade de aproveitar bem o potencial de modernidade
de nossos sistemas e pelo alto nível de qualidade que têm
alcançado.
Em resumo, esta é uma edição diferente das usuais, mais
rica em bons exemplos, visando permitir que nossos leitores
agreguem ainda mais avanços ao seu dia a dia profissional.
Para finalizar, deixamos a cada um nosso muito obrigado
pelo apoio nessa década e meia de evolução contínua.
Boa leitura!
Günter Leitner
Diretor geral da Knauf do Brasil
Editorial
Knauf do Brasil
Esta é uma publicação da Gerência
de Marketing da Knauf do Brasil
Expediente
Edição e Coordenação: Fernanda Mattos
SAK - 0800 7049922
www.knauf.com.br
Projeto editorial:
Priorité Comunicação
Telefones: (21) 2284-2189 | (21) 3124-1030
[email protected]
www.prioritecomunicacao.com.br
Edição e Redação:
Anna Luisa Carvalho Fernanda Rocha
Projeto gráfico:
40graus Design e Comunicação
Telefones: (21) 3936-6135 | (21) 2511-4285
[email protected]
Editoração:
Eleonora Ballista
Mitzi Magalhães
“Nossa maior meta é
a modernidade da
construção brasileira”
Fotos:
Fundação Iberê Camargo • Cristiano Santana
Bank Boston e Hotel Hilton • Fernando Castello Carrera
Museu Nacional de Brasília • Divulgação Knauf
Centro Administrativo Tancredo Neves • Fábio Cançado
Biblioteca Nacional, Bodytech • Ranieri Pedroza
Fachada Bodytech • Joana França
Editorial, Cenpes, Fundação Oscar Niemeyer, Celso Girafa,
Hospital da Mulher, Jair Varela, Moysés Zindeluk, Amanda
Zindeluk, Quadrifoglio, Giuseppe Grill, Edifício Galeria, Harold
Kielstein, Equipe Técnica da Knauf, Tecnotas (Novotel Rio),
Sistemas completos, Curso de Instalação • Moretson Tavares
Siegbert Zanettini • Fabia Mercadante
Juarez Farias e Lila Denton • Alexandre Farias
Carlos Alberto Schettert, Juliana Schettert, Vérgeis • João Mattos
Itamar Berezin • Thais Nuzzi
The One, Betty Birger, Edge Sports, Ana Luiza Carvalho do Amaral,
General Prime Burger, Girarrosto, Le Marais, Supéria Moema
• João Luiz Oliveira
André Grieser, Centro de Eventos do Ceará • Allison Ferreira
Antônio Caramelo • Xicu Sales
Shopping Bela Vista • Paulo Kiki
Luiz Eduardo Oliveira • Arquivo pessoal
Credicard Hall • Fernando Castello Carrera
Amazon Jungle • Edvaldo Ramos
Centro de Convenções São Luís • Miguel Viégas
Salvador Shopping • Diego Kiki
Projektag, Tampas de Inspeção • Danny Dantas
EDITORIAL | 04 - 05
Fachada do Cenpes - Rio de Janeiro / RJ
Centro de Pesquisas da Petrobras
ganha novas instalações
Expansão, de 124 mil m2, abriga laboratórios e
um centro de realidade virtual, entre outros
O Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), localizado na
Cidade Universitária da Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro,
passou por uma grande expansão e agora conta com novas
construções que ocupam 124 mil m2. O complexo, que já
tinha instalações de 150 mil m2, soma, atualmente, uma área
construída de 274 mil m2.
A ampliação abriga nove edifícios de laboratórios, um deles
voltado exclusivamente às pesquisas do Pré-sal, um prédio
central ocupado por escritórios e outro que atende às
empresas terceirizadas que prestam serviços no local. Centro
de convenções, centro de realidade virtual, restaurante, o
Centro Integrado de Processamento de Dados (CIPD), com
o datacenter da empresa, além das demais áreas técnicas
de apoio e uma Estação de Tratamento de Efluentes (Etra)
também fazem parte do complexo.
A expansão, que começou em 2006 e foi inaugurada em
outubro de 2010, recebeu o prêmio Green Building Brasil
na categoria obra pública sustentável no final de 2011. Esta
premiação reconhece iniciativas diferenciadas na construção
civil sustentável e também contemplou o arquiteto responsável
pelo projeto, Siegbert Zanettini, diretor presidente do escritório
Zanettini Arquitetura, que venceu na categoria “Arquiteto
Sustentável”.
Siegbert Zanettini
As novas instalações do Cenpes foram erguidas pelo Consórcio
CITI, composto pelas construtoras Andrade Gutierrez, Queiroz
Galvão e Mendes Júnior, em parceria com o Consórcio Novo
Cenpes, formado por Schahin Engenharia, OAS, Construbase,
Construcap e Carioca Engenharia. Outro prêmio conquistado
pelo projeto foi o GreenNation Fest 2012, na categoria
Arquitetura Sustentável.
CENPES - RIO DE JANEIRO / RJ | 06 - 07
Toda a obra prima pela eco-eficiência e sustentabilidade:
na Etra, a água da chuva recolhida dos telhados e da
pavimentação é tratada, reduzindo para cerca de 40% a
utilização do sistema público. A ampliação também contou
com um melhor aproveitamento de áreas de sombra e
ventilação, para menor consumo de energia elétrica e carga
de ar condicionado.
Não há incidência direta de sol nos ambientes internos,
pois os tetos possuem aberturas translúcidas e venezianas
direcionais. Já as estruturas utilizadas na construção
são as que menos produzem resíduos, como as de aço
e os sistemas modulares previamente projetados, como
o drywall, que evitam cortes e descartes. As sobras de
concreto e chapas foram aproveitadas na própria obra.
“As pesquisas são a base das inovações na Petrobras, que
vem investindo em novas matrizes energéticas econômicas
e sustentáveis e é pioneira no mundo em estudos de grande
profundidade, como o Pré–sal. Este complexo deveria
expressar a importância do Cenpes para a empresa”, afirma
o arquiteto Siegbert Zanettini, que teve a colaboração de
José Wagner Garcia e Érika Bataglia neste projeto.
“O grande desafio foi garantir a interligação entre a
ampliação e as instalações já existentes. Como há uma
avenida separando o terreno anterior do novo, idealizamos
uma passagem subterrânea, que permite a circulação de
pedestres e veículos específicos e acabou abrigando também
uma área para exposições da empresa”, explica Zanettini.
A passagem subterrânea, que conecta o projeto antigo, do
arquiteto Sérgio Bernardes, ao novo, tem 10 m de largura
e 100 m de comprimento. Esta conexão é toda feita com
paredes e tetos curvos e recebeu chapas Knauf Flexboard e
forros removíveis Knauf Danoline.
Para atender aos requisitos de leveza, praticidade, rapidez e
limpeza na execução, foram utilizados 30 mil m2 de sistemas
Knauf drywall, dentre chapas Standard, Resistentes à
Umidade e Resistentes ao Fogo, além de forros. O processo
de instalação levou cerca de dez meses para ser concluído. A
Enfil Construções e Representações, instaladora autorizada
Knauf, ficou responsável pela montagem das divisões de
ambientes e instalação de revestimentos.
Espaços internos do Cenpes receberam sistemas Knauf drywall e forros removíveis
“Um dos principais desafios foi o alto
pé direito de algumas paredes, que
chegavam a ter sete metros de altura
e ficavam em locais de acesso difícil.
Já as divisões de ambientes ganharam
tratamento acústico, com mantas
de PET ou lã de rocha”, detalha Julio
Cesar Dantas, engenheiro civil da Enfil.
Ele explica ainda que precisaram se
adequar a outras exigências: “Uma
obra deste porte exigia uma rigorosa
fiscalização de segurança do trabalho”.
A cargo do Grupo Saraiva, outro
instalador autorizado Knauf que
participou desta obra, ficou a
instalação do material no CIPD e
em um dos auditórios, que recebeu
teto em níveis, todo feit com chapas
Knauf Cleaneo Acústico redondo.
O engenheiro civil José Neto, sócio
da empresa, considera que um dos
maiores desafios foi atender às
exigências do padrão de qualidade da
Petrobras.
“Todas as obras da Petrobras seguem
o mesmo padrão, tanto aqui no Brasil
como no exterior. Mas algumas vezes
não temos as mesmas especificações
de produtos no país e, por isso, as
empresas tiveram que se adaptar
para conduzirem seus processos. No
caso do drywall, como se consegue
executar quase tudo com ele, tivemos
um ótimo desempenho, conseguindo
outras soluções técnicas viáveis para
a obra. Se fosse outro material, talvez
não tivéssemos tanta facilidade”,
explica Neto.
De acordo com o arquiteto Zanettini,
outra vantagem dos sistemas Knauf
drywall é que já vêm com uma estrutura
própria: “Não há necessidade de vigas
e pilaretes intermediários no miolo de
paredes de grande altura ou extensão.
E peças fixadas na superfície, como
armários, lavatórios e telas, por exemplo,
têm equipamentos específicos para
sustentação. Além disso, por ser um
sistema de produção industrializado,
o drywall é compatível com a visão
contemporânea da arquitetura, como
tecnologia limpa, de precisão, ecoeficiente e sustentável”, diz.
Zanettini Arquitetura www.zanettini.com.br
Enfil www.grupoenfil.com.br
Saraiva www.distribuidorasaraiva.com.br
CENPES - RIO DE JANEIRO / RJ | 08 - 09
Fachada da Bodytech - Brasília / DF
Academia em Brasília
faz referência ao estilo
arquitetônico da cidade
Unidade da Bodytech tem fachada
envidraçada com desenhos
assimétricos
Traduzir um pouco da atmosfera de Brasília, com seus prédios
simbólicos, em um empreendimento construído para abrigar uma
academia foi o desafio assumido pelo escritório de arquitetura Farias &
Denton. Assim surgiu o conceito do projeto arquitetônico da segunda
unidade da Bodytech no Distrito Federal: uma referência à arquitetura
de Brasília e seu estilo único.
“A ideia era remeter a uma visão contemporânea da cidade. Por isso,
criamos uma fachada envidraçada com vigas metálicas que formam
desenhos geométricos assimétricos. O resultado é uma estrutura leve
e dinâmica”, diz o arquiteto Juarez Farias Jr., sócio do escritório Farias &
Denton ao lado de Ana Lila Denton.
Localizada no Setor Sudoeste, a academia foi inaugurada em março,
após dois anos de obras, e faz parte do plano de expansão da rede
Bodytech, que já abriu sua terceira unidade em Brasília. Os 4.800 m2
de área construída estão divididos em dois andares, uma cobertura
e um subsolo, onde ficam as 160 vagas de estacionamento. O
empreendimento conta com um salão de musculação, uma grande área
para esteiras e bicicletas ergométricas, entre outros aparelhos, e oito
salas para atividades, como running, indoor cycling, aulas de judô e balé.
A academia tem ainda duas piscinas infantis e uma piscina semiolímpica,
todas cobertas. Com o objetivo de criar um espaço integrado, os
arquitetos optaram por especificar os produtos e sistemas da Knauf. “O
drywall proporcionou alta qualidade técnica, à obra, o que vai garantir
menos manutenção ao longo do tempo”.
Juarez Farias e Ana Lila Denton
BODYTECH - BRASÍLIA / DF | 10 - 11
Já na opinião do arquiteto e mestre em
acústica Marcos Holtz, sócio-diretor
da Harmonia Acústica, outra vantagem
do drywall para este empreendimento
é o excelente desempenho e ótimo
acabamento. “O público-alvo desta
academia exige instalações de alto
padrão de qualidade e estético“, diz ele,
que assinou o projeto acústico.
As divisões de ambientes da área
administrativa foram feitas com os
sistemas de paredes Knauf W111,
enquanto as salas de atividades físicas
foram divididas com os sistemas de
paredes Knauf W112. Diversos ambientes
da academia também receberam
os sistemas de tetos Knauf D112 –
totalizando cerca de 500 m2 de chapas
Knauf drywall. Outros 1.600 m2 de
chapas Knauf Cleaneo Acústico retilíneo
quadrado estão instalados em diversos
ambientes.
“A academia agrupa salas com som
amplificado de alta potência, como a
de bicicletas, próximas a outras mais
sensíveis, como o espaço Zen, por
exemplo. Já a área das piscinas cobertas
é muito reverberante. Por isso, havia uma
grande exigência de fazer um controle
acústico em vários locais”, explica Holtz.
“Os níveis de ruído ambiente foram
projetados de modo a não ultrapassar
45dBA. O desempenho dos sistemas de
paredes usados nas divisões das salas
variou, chegando a Rw=50dB, enquanto
os sistemas de tetos tiveram absorção
superior a aw= 0.85. Para o teto das
salas e da área de piscinas, escolhemos
o Cleaneo, que tem alto desempenho
fonoabsorvente e ajudou a controlar a
reverberação”, detalha ele.
Em relação ao aspecto estético, o
arquiteto acústico destaca que, por se
tratar de um material industrializado
e de pouco peso, os sistemas em
drywall oferecem ótimo acabamento:
“A aparência monolítica das chapas de
Cleaneo é um diferencial do produto”,
completa.
Farias & Denton Arquitetura
www.fariasedenton.com.br
Harmonia Acústica www.harmoniaacustica.com.br
Tetos com Cleaneo Acústico
Sala de ginástica e área de esteiras
BODYTECH - BRASÍLIA / DF | 12 - 13
Carlos Alberto Schettert e Juliana Schettert
Capa Engenharia aposta
em sistema planejado
Uso de drywall permitiu
aumento de produtividade
com ganho em escala e prazo
Há 27 anos no mercado imobiliário, a construtora gaúcha
Capa Engenharia foi uma das primeiras empresas do Rio
Grande do Sul a apostar no uso do drywall em projetos
residenciais e a primeira a utilizar os sistemas completos
da Knauf do Brasil no estado. A Espaço K conversou com o
diretor-presidente da empresa, o engenheiro civil Carlos
Alberto Schettert, que falou sobre a trajetória da sua
empresa, as vantagens da utilização do drywall em seus
empreendimentos, tanto residenciais quanto comerciais,
e da formação da holding NEX Group - uma associação
das construtoras Capa Engenharia, DHZ Construções, EGL
Engenharia e Lomando, Aita Engenharia – da qual é o atual
presidente.
Espaço K: Quando a Capa Engenharia foi fundada e qual sua
área de atuação?
Carlos Alberto Schettert: Estamos no mercado desde junho
de 1984. Iniciamos nossa operação em Porto Alegre, mas
hoje, atuamos em todo o estado do Rio Grande do Sul e em
Santa Catarina.
Espaço K: A empresa foi umas das primeiras construtoras do
Rio Grande do Sul a usar o drywall em residências, certo?
Schettert: Fomos, na verdade, a segunda empresa no Rio
Grande do Sul a trabalhar com o drywall. Mas a primeira a
usar os sistemas Knauf, atuando com escala e processos de
produção.
Carlos Alberto Schettert
CARLOS ALBERTO SCHETTERT | 14 - 15
nos fornecesse um processo como um
todo, desde o treinamento inicial até
a disponibilização para os clientes de
acessórios para o seu futuro imóvel.
Neste sentido, a decisão ficou com a
Knauf.
Espaço K: Usando o drywall há tanto
tempo, quais as diferenças sentidas
pelo senhor em relação às outras
construtoras?
Schettert: Como já mencionei, nós
mudamos o conceito produtivo: com
planejamento, processos, sistemas e com
escala. Isto necessariamente diferencia as
empresas.
Espaço K: Na sua opinião, construir
em alvenaria hoje seria como voltar ao
passado? Por quê?
Vergéis - Porto Alegre / RS
Espaço K: Quando começou a utilizar o
drywall em seus empreendimentos?
Schettert: Nosso primeiro prédio com
drywall foi o Mirante de São Francisco,
um edifício residencial de 11 mil m² e 96
apartamentos, construído em 2002.
Espaço K: Como se deu esta trajetória?
Por que apostou no drywall?
Schettert: Nós já tínhamos algumas
informações do processo e conhecíamos
o emprego das chapas em forros nos
shoppings centers que estávamos
executando - através da empresa coligada
Produ’shopping. Também buscávamos
produtividade, por isso fomos a São
Paulo - junto com um grupo de empresas
que participava de cursos de qualidade
no Sinduscon-RS - ver algumas obras. E
nos foi marcante a visita e os conceitos
decorrentes do emprego do sistema com
drywall.
Espaço K: Quais as vantagens, na sua
opinião, deste sistema construtivo?
Schettert: Inúmeras. Destaco,
primeiramente, o conceito de produção,
pois o emprego correto nos leva a
planejar antecipadamente, e isto, na
época, foi muito importante no processo
produtivo - tanto do sistema em si, como
dos demais procedimentos produtivos
que a empresa adotou. Foi realmente
um marco nos nossos processos de
planejamento e produção.
Em segundo, destaco as vantagens
técnicas como menor número de
patologias; previsibilidade produtiva;
flexibilidade de layout; fator higroscópico
(importante em regiões úmidas); redução
de entulhos; qualidade no produto
final; menos mão de obra envolvida;
postergação do cronograma financeiro tanto no material como na mão de obra -;
bom desempenho acústico, além do grau
de satisfação dos clientes, entre outros.
Schettert: Não. Entendo que existem
construções que ainda são perfeitamente
viáveis, técnica e financeiramente,
a execução com alvenaria de blocos
cerâmicos, de concreto ou mesmos
com tijolos comuns. Isto depende da
região, da cidade, do tamanho da obra,
da escala, da mão de obra disponível,
do conhecimento de alternativas
construtivas, etc. O importante é adequar
o processo produtivo às necessidades
do empreendimento. No entanto, se
falarmos de escala, prazo e controles
de qualidade, por exemplo, vamos
necessariamente recair em algum
sistema planejado que possibilite as
premissas inicias, como a produção
Espaço K: Quando teve início a parceria
com a Knauf do Brasil?
Schettert: Nesta visita que fizemos às
obras de São Paulo, percebi, nas diversas
empresas, um pouco de tudo: desde o
emprego isolado de alguns materiais
como chapas e montantes, até o sistema
completo, potencializando as vantagens
competitivas que buscávamos. Então,
nossa decisão foi por uma empresa que
Terra Nova Vista Alegre - Porto Alegre / RS
Espaço K: Quantos empreendimentos já
foram realizados pelo grupo?
Schettert: Nossa história é muito rica:
somados, até junho deste ano, temos 250
empreendimentos, totalizando 12.630
unidades entregues e 1.465.000 m2 de
área construída. Atualmente, temos
17 empreendimentos com obras em
execução, somando 4.460 unidades e
1.062.151 m2 de área construída.
Espaço K: Em todos eles foram utilizado
drywall?
Schettert: Não. Somente duas empresas
adotavam o sistema construtivo
completo. No entanto, hoje, em
decorrência da unificação dos processos
- adotamos o que de melhor havia em
cada empresa -, o grupo passou a utilizar
o método de construção a seco com
drywall.
Espaço K: O que o senhor diria aos
profissionais que estão iniciando na área
da construção civil?
Pride - Porto Alegre / RS
industrial mais lógica, com racionalidade,
qualidade e produtividade.
Espaço K: Quantos empreendimentos
foram realizados pela Capa Engenharia
até hoje? Foram todos residenciais?
Schettert: Com o sistema completo,
foram mais de 20 empreendimentos
verticais com 3.125 apartamentos e salas
corporativas, totalizando 362.215 m² de
área construída. Além disto, também já
utilizamos forros em drywall em mais de
3.300 unidades residenciais.
A união foi em decorrência da nossa visão
de ganhar escala produtiva e iniciarmos
empreendimentos nos estados do Rio
Grande do Sul, Santa Catariana e Paraná.
Atualmente, já operamos no RS e SC e
estamos prospectando o PR. Entendemos
que temos credibilidade para nos
alicerçar nestas ambições.
Schettert: Apenas uma recomendação
a todos que forem atuar no mercado
imobiliário brasileiro: temos, no nosso
país atualmente, uma grande janela de
oportunidades, que se bem planejada,
se tornará uma chance única, que
dificilmente se repetirá ao longo da nossa
trajetória.
NEX Group Participações
www.nexgroup.com.br
Espaço K: Como surgiu a holding NEX
Group?
Schettert: Em dezembro de 2010, as
construtoras Capa Engenharia, DHZ
Construções, EGL Engenharia e Lomando,
Aita Engenharia se associaram para
formar a holding NEX Group. Todas
são empresas gaúchas, com vasto
reconhecimento no Rio Grande do Sul,
que somadas constituem uma expertise
de mais de 114 anos.
Housing Club - Porto Alegre / RS
CARLOS ALBERTO SCHETTERT | 16 - 17
Apartamento decorado - Vergéis / RS
NEX Group inova
no lançamento de
empreendimento
Plantão de vendas diferenciado
permite ao cliente criar e
customizar seu imóvel na planta
Entre os lançamentos recentes da holding NEX Group está o
empreendimento Vergéis, que será erguido na Avenida Plínio
Brasil Milano, 1.595, próximo ao Zaffari Higienópolis, em
Porto Alegre. Com 252 apartamentos, o empreendimento de
2, 3 e 4 quartos, além de estúdios, será construído pela Capa
Engenharia e traz uma nova forma de vender apartamentos
no Estado do Rio Grande do Sul, apresentando um plantão de
vendas diferenciado e com tecnologia a serviço do cliente.
A arquiteta Juliana Schettert, responsável pelos decorados do
Vergéis, explica que este plantão de vendas é um projeto piloto
da NEX Group. O objetivo, de acordo com ela, é trabalhar
a experiência de compra do cliente, de modo a criar uma
interatividade que introduza entretenimento ao processo de
escolha e definição do apartamento.
Juliana Schettert
“O cliente passa a participar, criar e customizar seu projeto,
diferentemente da sistemática habitual de comprar o
apartamento pronto, com layout pré-definido. Toda a
área comercial do plantão de vendas foi concebida para a
interatividade, com a criação de alguns elementos de ativação
do ambiente”, ressalta a arquiteta.
Entre esses elementos está um tablet de proporções
ampliadas, com tela touch, que permite ao cliente interagir
com o passeio virtual do empreendimento, além de poder
mexer na planta do apartamento. “Através de um software
simulador de plantas disponibilizado pela NEX Group, o cliente
pode criar e testar diferentes combinações possíveis de arranjo
de layout para seu imóvel”, frisa Schettert.
VERGÉIS - PORTO ALEGRE / RS | 18 - 19
Além disso, a arquiteta montou três opções de apartamentos
decorados, cada um com um estilo de decoração bem definido:
o Contemporâneo Clean; o Urbano Cool e o Tradicional Chic.
revestimentos W625 e as chapas Flexboard – todos empregados
em elevações, forros, sancas, detalhes arquitetônicos, nichos
decorativos, entre outros.
”O objetivo foi proporcionar ao cliente a oportunidade de
visualizar o espaço que melhor se adapta ao seu estilo de vida e
gosto pessoal”, diz a arquiteta.
“O grande trunfo do uso do drywall neste empreendimento
é que ele possibilitou a criação de um processo construtivo
em escala com customização do produto final ao cliente.
Desse modo, ele é partícipe da criação de sua casa, podendo
escolher e personalizar seu apartamento que poderá ter como
resultado uma concepção totalmente diferente do seu vizinho,
por exemplo, que compre o mesmo imóvel da construtora”,
completa.
De acordo com ela, para proporcionar essa flexibilização dos
ambientes, o uso do drywall foi essencial para a concepção dos
decorados. Entre os sistemas utilizados estão os de paredes
Knauf W111 e Knauf W112, os de tetos Knauf D112, os de
Apartamentos decorados mostram a flexibilização no layout dos imóveis do empreendimento Vergéis
VERGÉIS - PORTO ALEGRE / RS | 20 - 21
Decorados
Cada decorado contou com uma
concepção diferente e a experiência
adquirida por Schettert nos cinco
anos em que morou na Ásia pode
ser percebida neste projeto. Entre as
experiências que adquiriu em Tóquio,
por exemplo, e que pode aplicar no
projeto do Vergéis, foi o aprendizado de
criar o inusitado como diferenciação e
posicionamento de mercado.
”Lá, há um movimento agressivo de
competição por diferenciação, por isso,
são utilizadas práticas de relacionamento
com o cliente com uma abordagem
colaboracionista e co-criativa no design
de novos produtos. Isto é, a meta é fazer
com que o cliente participe e crie seu
produto, antes de recebê-lo pronto”,
destaca.
No apartamento decorado intitulado
Contemporâneo Clean, por exemplo, a
arquiteta traz linhas marcantes do design
contemporâneo minimalista, tanto na
concepção e linhas gerais de projeto,
como na escolha do mobiliário. As cores
predominantes são as gamas de preto,
branco, cinza e prata, havendo detalhes
de obras de arte e pequenos objetos
em cores. De acordo com ela, o uso do
drywall permitiu a utilização de rebaixos
específicos para criação de elementos
fortes na geometria composta do espaço,
além do uso de sancas para iluminação.
Já o conceito do apartamento Tradicional
Chic remete ao tradicional, com o uso
de elementos contemporâneos que
modernizam e suavizam o ambiente
clássico. Alguns recursos utilizados pela
arquiteta foram a escolha das cores em
tons neutros, reposteiros leves e o uso
dos cristais em contraste com a madeira
envelhecida.
“Neste ambiente, o drywall permitiu,
além do benefício de personalização do
imóvel já mencionado, a integração dos
espaços, o uso de detalhes como apliques
de fresas no forro de drywall para
delimitação de geometrias texturizadas
e pintadas, a criação de sancas de
iluminação com objetivo de demarcação
de domínios no espaço que delimite
o ambiente de jantar, do ambiente de
bar e home theather dentro do espaço
integrado”, explica.
Ambientes ganham detalhes em drywall
No caso do apartamento Urban Cool,
a arquiteta trabalhou uma linha de
projeto que comunica um ambiente
retrô adaptado ao uso contemporâneo
e urbano. Para atingir esse resultado, a
profissional utilizou o ambiente integrado
com abuso de arte gráfica e vitral de arte
contemporânea em cores primárias, além
dos objetos de decoração específicos
para o fim.
O drywall, neste decorado possibilitou,
segundo a arquiteta, maleabilidade
de usos como ferramenta de projeto.
”O sistema é recurso para se fazer a
delimitação dos espaços com a utilização
de rebaixos no forro e sancas de
iluminação.
Além disso, criamos uma coluna de luz
com troca de cores - um elemento de
arquitetura que necessitou da plasticidade
do drywall para sua concepção”.
Ela destaca que também foi possível a
criação de nicho para fixação de arte de
vidro, fazendo uma releitura de um quadro
tradicional só que sem molduras, utilizando
o próprio nicho do drywall. “Enfim, ora o
drywall é utilizado como objeto de arte, ora
é utilizado como móvel, ora vira pilar de
luz, sem falar no seu uso como paredes e
forros”, completa a arquiteta.
Juliana Schettert Arquitetura e Design
www.julianaschettert.com.br
NEX Group Participações www.nexgroup.com.br
VERGÉIS - PORTO ALEGRE / RS | 22 - 23
The One - São Paulo / SP
Empreendimento de alto
padrão ganha fachada moderna
e dinâmica em São Paulo
Construído em 16 meses, edifício The One
foi executado em estrutura metálica mista
A Avenida Brigadeiro Faria Lima é uma das mais importantes veias da cidade
de São Paulo. Quando ouvimos falar dos arredores da Faria Lima, localizada
no bairro Vila Olímpia, logo nos vem a mente uma região extremamente
agitada e em constante movimento. Durante o dia, suas ruas são tomadas por
executivos que trabalham nos escritórios deste que é um dos grandes centros
corporativos de São Paulo. À noite, o clima de negócios cede espaço para outro
mais descontraído nos badalados bares e restaurantes espalhados pela região.
Não é à toa que muitos empreendimentos comerciais de alto padrão
estão sendo erguidos no local. Entre eles está o edifício The One, um
empreendimento triple A de 18 andares, que acaba de ser entregue na
Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 454, no Itaim Bibi. Para integrar-se a esse
ambiente empreendedor, a arquitetura inovadora do The One é ressaltada
em sua fachada moderna e dinâmica, recoberta por um revestimento de
vidro com detalhes em alumínio anodizado e pré-moldado em cor escura,
que evidenciam uma fachada plasticamente movimentada e extremamente
arrojada para a região.
“O projeto do The One teve que conjugar criatividade e tecnologia, com
o intuito de reduzir seu tempo de construção, possibilitando um retorno
de rentabilidade mais rápido para o investidor. Esta busca resultou no
desenvolvimento de um sistema construtivo inovador, ainda muito pouco
empregado em empreendimentos imobiliários no Brasil”, diz o engenheiro e
gerente da Obra, Bart Frans Moerman, da Odebrecht Realizações Imobiliárias
(OR), responsável pela construção do The One.
Itamar Berezin
A estrutura do empreendimento, que mistura metal e concreto, apresenta
lajes no estilo steel deck, um sistema construtivo composto por uma telha de
aço galvanizado e uma camada de concreto que permitem, através de uma
armadura para as cargas de serviço, reduzir o peso da armação e possibilitar
um acabamento de alta qualidade, dispensando escoramento.
EDIFÍCIO THE ONE - SÃO PAULO / SP | 24 - 25
Flexibilidade
O arquiteto Itamar Berezin, responsável
pelo projeto arquitetônico do
empreendimento corporativo, explica que
para que um edifício seja considerado
triple A, uma série de requisitos deve ser
atendida. De acordo com ele, o conjunto
do The One possui andares flexíveis
de 1.150m² que permitem diversas
modulações internas - tanto horizontais,
quanto verticais - e a possibilidade do uso
de piso elevado.
Ele destaca que a utilização do
drywall tornou mais fácil e prática
essa possibilidade de alteração de
layout, conforme a necessidade de
cada empresa. “Por permitir maior
flexibilidade na organização do espaço e
mais possibilidades de layout, o drywall
foi utilizado nas divisões internas e como
revestimento das vedações do projeto”,
lembra Berezin.
Ao todo, foram utilizadas mais de 40 mil
m2 de chapas Knauf drywall no projeto.
Entre os sistemas escolhidos estão os
de parede Knauf W111, Knauf W112,
Knauf W115 e Knauf W116; os de teto
Knauf D112, com decoração e sancas em
drywall; os de revestimento Knauf W625
e Knauf W611 e os forros removíveis
Knauf AMF.
“Foram executadas as paredes de
divisões entre conjuntos e internamente
entre conjuntos e seus respectivos
sanitários e as paredes no miolo das
escadas. Também foram revestidas com
drywall diversas alvenarias, além dos
pilares e shafts das fachadas”, enumera
o engenheiro Marcelo Ayrosa, diretor
da Gypsul Materiais de Acabamentos
e Instalações, instaladora autorizada
Knauf e responsável pela montagem dos
sistemas drywall no empreendimento.
O engenheiro também ressalta que todos
os tetos da obra foram executados em
drywall, desde sanitários ao lobby do
pavimento térreo, além das sancas junto
às fachadas em todo o perímetro do
edifício, nos pavimentos tipo e as sancas
de iluminação nas áreas de circulação.
Ayrosa também destaca a utilização do
sistema Knauf Aquapanel® em detalhes
específicos das fachadas pela rapidez e
leveza que o sistema proporciona.
Ambientes do The One ganham forma durante a obra
Sustentabilidade
Orientado pelas qualificações exigidas
pelo US Green Building Council para
a certificação socioambiental LEED
(Leadership in Energy and Environmental
Design®), o edifício também é pontuado
por detalhes sustentáveis. E foi
pensando no meio ambiente que a
garagem do prédio, com capacidade
para 421 automóveis, foi projetada em
sobressolo, o que evita escavações e
agride menos o terreno. Ela ocupa os seis
primeiros andares do edifício, mas não
é perceptível para quem o observa na
paisagem urbana.
O sustentável também pode ser
percebido nos elevadores de última
geração, que apresentam um sistema
de antecipação de destino, com arcondicionado VRF System (Variable
Refrigerant Flow), que regula a
temperatura do ambiente de acordo com
o fluxo de pessoas.
A arquiteta Paula Vianna, diretora do
escritório de consultoria responsável
pelo projeto de drywall do The One,
conta que o material foi escolhido por
ser ideal ao atender às necessidades
da solução construtiva definida para o
empreendimento. “Optou-se por utilizar
materiais industrializados que dariam
grande agilidade na obra. Foi adotado
estrutura metálica, steel deck e fachada
em pele de vidro. O drywall era a opção
ideal para o fechamento interno”, afirma
a arquiteta.
O engenheiro Bart Frans Moerman, da
OR, concorda. “Como optamos por um
sistema de estrutura metálica mista,
aumentando a velocidade de construção,
nosso principal desafio era que os
demais serviços tivessem a mesma
rapidez de execução e com qualidade
de serviço. Nesse sentido, o drywall foi
perfeito, desde a rapidez na montagem
e manutenção simples até a geração
de menos entulho”, diz o engenheiro,
acrescentando que obra levou apenas 16
meses para ser concluída.
Itamar Berezin Arquitetura e Urbanismo
www.itamarberezin.com.br
Paula Vianna Consultoria em Projetos
www.paulavianna.com.br
Odebrecht Realizações Imobiliárias
www.orealizacoes.com.br
Gypsul Materiais de Acabamentos e Instalações
[email protected]
Uma série de outras medidas também foi
adotada no projeto, como o uso racional
da água, energia gerada e emissões
atmosféricas e também o consumo de
materiais e geração de resíduos. O prédio
traz ainda um sistema de segurança
completo composto por software de
controle, catracas e cancelas eletrônicas,
e um lobby de pé direito triplo, que
recepciona o acesso aos 10 andares
de escritórios, composto por quatro
conjuntos cada.
Revestimento de colunas: colocação de perfis e chapas drywall
EDIFÍCIO THE ONE - SÃO PAULO / SP | 26 - 27
Fundação Oscar Niemeyer - Niterói / RJ
Mais um legado de
Oscar Niemeyer
Niterói abriga nova sede da Fundação
que leva o nome do arquiteto
Entre as muitas obras projetadas pelo grande arquiteto Oscar
Niemeyer – a mais famosa delas, o Museu de Artes Contemporânea
(MAC) -, a cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro, ganhou mais
um importante projeto: a nova sede da Fundação Oscar Niemeyer.
Inaugurada no dia 15 de dezembro de 2010 – dia em que o arquiteto
completou 103 anos -, a nova sede, que levou oito anos para ficar
pronta, faz parte do complexo arquitetônico cultural do Caminho
Niemeyer, na cidade niteroiense, que, além do MAC, conta também
com a Praça JK, o Memorial Roberto Silveira, o Teatro Popular de
Niterói, a Estação Hidroviária de Charitas e o Centro Petrobras de
Cinema.
Projetado pelo próprio Niemeyer, o novo prédio fica em uma área de
cerca de 4 mil m2 e abrigará a administração da Fundação, um Centro
de Pesquisa e Documentação e a Escola Niemeyer. Criada em 1988,
a Fundação – que tem sua atual sede situada na cidade do Rio de
Janeiro – é um centro de informação e pesquisa voltado para a reflexão
e difusão da arquitetura, urbanismo, design e artes plásticas, e para a
valorização da memória e do patrimônio arquitetônico moderno do
país.
Concepção
Os arquitetos Jair Valera e Ana Elisa Niemeyer, titulares do escritório
Ana Niemeyer Arquitetura e responsáveis pelo desenvolvimento e
pela coordenação do projeto, explicam que a Fundação ficará em uma
praça, em que duas edificações em concreto armado com 2.600 m²
de área total construída, envolvidos por espelho d’água, compõem o
conjunto.
Jair Varela
De acordo com eles, o prédio principal, uma grande cúpula em espiral,
abrigará o museu, de 500 m2, que se destinará a exposição do acervo
de mais de 70 anos de trabalho do arquiteto Niemeyer, além de um
café e uma loja. “O mezanino em curva estende-se pela rampa externa,
passando sobre o espelho d’água e alcançando a praça”, explicam.
FUNDAÇÃO OSCAR NIEMEYER - NITERÓI / RJ | 28 - 29
Anexo a este prédio, uma construção sinuosa, com uma parte
semi-enterrada, de dois pavimentos, abrigará uma biblioteca,
um auditório com 170 lugares e salas onde serão ministradas
aulas de temas ligados à arquitetura e às artes, e ainda salas
para congressos e seminários referentes a este mesmo tema.
“Além disso, as fachadas são integralmente em vidro com
proteção adicional em brises verticais onde necessário”,
completam os arquitetos.
Para eles, um dos grandes desafios do desenvolvimento deste
projeto, e também da construção, foi o fato da cúpula ser em
espiral, com todos os seus raios variáveis até a sua abertura
onde recebe a rampa de acesso. O engenheiro Viriato Mattos,
da Cael Serviços e Construção, responsável pela execução da
obra, concorda.
“A cúpula do museu é toda em concreto armado e sua forma
nos obrigou a um enorme trabalho sempre apoiado na
topografia para encontrar os pontos certos para o fechamento
da mesma”, lembra.
Entre os materiais utilizados, os profissionais citam o uso do
drywall como uma das vantagens para execução de um projeto
deste porte.
“A utilização de paredes em drywall, por exemplo, diminuiu
as cargas no projeto de cálculo estrutural, sem comprometer
o conforto dos níveis necessários para o isolamento acústico
comparativamente às demais alvenarias tradicionais”, frisam os
arquitetos. “Além disso, propiciou maior rapidez e limpeza na
execução da obra”, completam.
De acordo com Fábio Fontoura, da empresa Zaidan, instaladora
autorizada Knauf e responsável pela montagem dos sistemas
neste projeto, foram utilizados mais de 4.600 m2 de chapas
Knauf drywall. Entre os produtos escolhidos estão os sistemas
de paredes Knauf W111, Knauf W112 e os de tetos Knauf D112.
Segundo o engenheiro Mattos, a utilização das chapas Knauf
drywall se deu tanto nas paredes, quanto nos rebaixos de tetos
das salas multiusos, da parte administrativa, além do auditório e
da sala de exposições.
Nestes dois últimos ambientes, o engenheiro conta que ˜foram
feitas paredes de até seis metros de altura e em curva”. Para
isso, foram utilizados os sistemas de paredes Knauf W116, que
além de atingir grandes alturas, são totalmente autoportantes,
sem vigas intermediárias, e com alto isolamento acústico.
Também foram utilizados os revestimentos Knauf W625 e
W626, que proporcionam maior isolamento acústico para as
paredes.
Ana Niemeyer Arquitetura e Consultoria [email protected]
CAEL Serviços e Construções www.caelnet.com.br
Zaidan www.zaidancomercial.com.br
Espaços internos receberam sistemas de paredes Knauf
FUNDAÇÃO OSCAR NIEMEYER - NITERÓI / RJ | 30 - 31
Fachada do Centro de Eventos - Fortaleza / CE
Ceará inaugura complexo
arquitetônico moderno e versátil
Centro de Eventos pode receber
shows, feiras e congressos para até
30 mil pessoas
Uma das principais capitais do Nordeste, Fortaleza acaba de
ganhar um moderno complexo arquitetônico apropriado para
receber grandes congressos, feiras, exposições e até shows de
música. Erguido em um terreno de 161.800 m2, o Centro de
Eventos do Ceará tem 176 mil m2 de área construída e outros
21 mil m2 de jardins, sendo planejado de forma flexível o
bastante para se adequar a cada ocasião e também abrigar
mais de um evento simultaneamente.
Um projeto tão exigente e grandioso demandou soluções
inteligentes e um planejamento acústico bem elaborado que
viabilizasse os diversos usos do Centro. O arquiteto André
Grieser, diretor da empresa André Grieser Arquitetura e
Consultoria Acústica, ficou responsável pelo projeto acústico e
destaca a importância do complexo para o Estado: “Não havia
no Ceará um espaço que abrigasse com propriedade grandes
eventos e ainda com simultaneidade”.
“São 28 mil m2 de área dedicada aos grandes salões de
eventos, com altura de 15 m. Este espaço está dividido em dois
segmentos independentes, que podem ser subdivididos em até
oito salões menores.
Há ainda outras salas no complexo, que somam cerca de
20 mil m2 de área. A capacidade total do Centro de Eventos
do Ceará é de 30 mil pessoas”, detalha Grieser. Já o volume
central que conecta os dois pavilhões é uma praça de circulação
elevada que permite a articulação das construções.
André Grieser
CENTRO DE EVENTOS DO CEARÁ - FORTALEZA / CE | 32 - 33
Os principais desafios desta obra eram o bom condicionamento
acústico de cada ambiente e o alto nível de isolamento de
som entre eles. “Independente do tipo de evento, deveríamos
manter a qualidade sonora e a inteligibilidade, com baixo nível
de ruído, dentro de um custo de instalação razoável”, explica
Grieser. Estes foram alguns dos motivos que pesaram na escolha
pelo drywall para a composição de paredes e revestimentos,
além dos forros minerais lisos e perfurados.
“A eficiência em isolamento acústico aliada à rapidez de
instalação tornaram o material ideal para alcançarmos o melhor
desempenho acústico interno”, afirma Grieser. A obra durou
três anos, sendo inaugurada em agosto, mas a instalação dos
sistemas Knauf drywall levou apenas 18 meses.
Este é o empreendimento com a maior área de chapas Knauf
Cleaneo Acústico B4 instalada no Brasil: 10 mil m2 distribuídos
pelos dois salões principais e na sala de eventos. O projeto
consumiu ainda 19 mil m² de forros Knauf AMF Star Comfort
15 mm, 78 mil m2 de sistemas de tetos Knauf D112, 3.500 m2
de sistemas de paredes Knauf W111 e Knauf W112, além de
1.200 m2 de sistemas de revestimentos Knauf W625.
Paulo Pepino, sócio administrador da Artepiso, instaladora
autorizada Knauf responsável pela montagem do material,
explica que no térreo de cada pavilhão, estão as docas para
carga e descarga, que ficam ao lado dos grandes salões. “Os
ambientes principais têm 15 metros de altura. Este pé direito
alto representou um desafio no processo de montagem
do drywall”, afirma ele. Os salões principais têm ainda dois
mezaninos, com auditórios e a praça de alimentação. Já o
estacionamento fica no subsolo dos pavilhões, com 3.500 vagas.
Responsável pela concepção do projeto, o arquiteto e
urbanista Joaquim Cartaxo explica que um dos desafios deste
empreendimento era criar uma aparência marcante. Ao
buscar inspiração no artesanato e paisagens locais, o arquiteto
projetou um desenho de fachada que remete à textura do
tradicional bordado das rendeiras e tem as cores e formas das
falésias da região.
“Para criar estes efeitos, a fachada foi revestida com grandes
chapas metálicas, de cor entre dourado e vermelho, perfuradas
e recortadas de modo reverso. As chapas são translúcidas e
têm perfurações rendilhadas. Durante o dia, a luz solar provoca
efeitos sobre as chapas perfuradas. Já à noite, uma iluminação
especial projeta feixes de luz de diversas cores”, explica Cartaxo,
que era secretário das Cidades do governo do Ceará em 2009,
quando a obra foi iniciada.
O Centro de Eventos do Ceará foi concebido pelo governo do
Estado com o objetivo de consolidar e ampliar o turismo de
eventos, o que contribui para o crescimento socioeconômico,
a geração de emprego e a distribuição de renda. “Como está
localizado em uma nova área de centralidade urbana de
Fortaleza, realizamos um estudo do impacto sobre o sistema
de transporte e, para garantir melhores condições de conforto
e segurança, decidimos construir trincheiras subterrâneas de
acesso ao empreendimento”, afirma Cartaxo.
Salões do Centro de Eventos do Ceará
Ambientes foram feitos com drywall
Já o arquiteto e urbanista Ricardo Saboia, sócio da empresa
Architectus, que participou do projeto ao lado do escritório
de arquitetura Nasser Hissa, explica que existem 36 salas
de apoio de 280 m2 cada. “Estes ambientes podem assumir
diferentes configurações por meio de paredes articuladas
acústicas, criando áreas de auditório, para workshop ou outros
eventos”, afirma. O consórcio Galvão – Andrade Mendonça foi o
responsável pelo projeto de engenharia e construção do Centro
de Eventos.
Joaquim Cartaxo [email protected]
Architectus www.architectus.com.br
Nasser Hissa www.nasserhissa.com.br
André Grieser Arquitetura e Consultoria Acústica
[email protected]
Artepiso www.artepiso.com.br
CENTRO DE EVENTOS DO CEARÁ - FORTALEZA / CE | 34 - 35
FOTO
Hospital Mariska Ribeiro - Rio de Janeiro / RJ
Um hospital só para as mulheres
Cidade do Rio de Janeiro ganha primeira
unidade de atendimento público voltada
exclusivamente à saúde feminina
A Zona Oeste do Rio de Janeiro ganhou recentemente o primeiro
hospital da cidade voltado exclusivamente à saúde feminina: o
Hospital da Mulher Mariska Ribeiro. Inaugurada em junho deste
ano pela Prefeitura do Rio de Janeiro, a unidade, que fica em
Bangu, deve beneficiar cerca de 700 mil moradoras da região,
tendo capacidade para realizar, mensalmente, 500 consultas, 400
partos e 100 cirurgias ginecológicas. O nome Mariska Ribeiro é
em homenagem a professora e psicóloga carioca que dedicou sua
vida à promoção do acesso das mulheres à saúde pública.
Com 9.300 m² de área útil, o prédio – de três pavimentos e uma
cobertura - conta com 100 leitos de internação e 22 de UTI/UI
neonatal, além de seis salas de parto e três centros cirúrgicos. O
hospital oferece ainda ambulatório de pré-natal e exames como
videolaparoscopia, videohisteroscopia, entre outros.
“Antes deste hospital, as mulheres da Zona Oeste tinham que ir
a outras regiões da cidade para serem atendidas. É importante
frisar que um terço da população do município encontra-se nesta
região. Este é o primeiro hospital dedicado exclusivamente à
mulher na cidade do Rio, mas é importante lembrar que existem
outros hospitais maternidades”, ressalta o engenheiro e gerente
da Obra do hospital, Rafael Barra, da construtora Andrade
Gutierrez, responsável pela obra.
Tecnologias
De acordo com o engenheiro, um dos maiores desafios na
execução deste projeto foi utilizar tecnologias que viabilizassem
o prazo de apenas 12 meses para a construção do novo prédio,
que possuía muitos requisitos técnicos e exigências sanitárias
específicas.
Celso Girafa
HOSPITAL DA MULHER - RIO DE JANEIRO / RJ | 36 - 37
“Para isso, utilizamos fundações de estaca hélice, estrutura
metálica para toda edificação, fechamento externo com steel
frame e interno, em sua grande maioria, de drywall”, explica.
Para ele, o uso do drywall foi fundamental para o sucesso da
obra. “A utilização deste sistema construtivo nos deu uma
produtividade muito maior que a alvenaria. Ele facilitou muito
a execução das instalações elétricas e hidráulicas, por exemplo.
Além disso, pequenos reparos podem ser executados em
minutos, enquanto que com a utilização de alvenaria e emboço,
os serviços tomariam horas”, destaca Barra.
Além do prazo enxuto para execução da obra, o arquiteto Celso
Girafa, da Arqhos Consultoria e Projetos, escritório responsável
pela concepção do hospital, destaca que a metodologia
construtiva do Mariska Ribeiro partiu da premissa de construção
leve, rápida e mais limpa possível. “Por isso, tentamos usar ao
máximo materiais industrializados”, frisa o arquiteto.
Entre esses materiais, Girafa destaca as vantagens do uso do
drywall neste projeto: “Além da rapidez na execução, do ganho
de área útil e de estruturas mais leves, este sistema construtivo
também garantiu a limpeza da obra, sem descarte de entulho
nem eliminação de resíduos resultantes dos métodos de
construção tradicionais”.
O arquiteto também destaca a preocupação do projeto não só
com as estruturas arquitetônicas normais, mas também com
a iluminação, ventilação, acessibilidade e sustentabilidade. E
avalia ainda as consequências sociais da empreitada:
“Quando utilizamos esse tipo de tecnologia, incentivamos
as construtoras a darem um treinamento melhor para seus
funcionários, forçando-as a profissionalizar a mão de obra e,
consequentemente, promover um upgrade na qualidade de vida
dos operários que estão trabalhando ali”.
Ao todo, foram utilizados mais de 40 mil m² de chapas Knauf
drywall nas paredes internas e radiológicas, no revestimento de
fachada, nos forros e balcões de atendimento do hospital. Entre
os produtos escolhidos estão os sistemas de paredes Knauf
W111 e Knauf W112, os de tetos Knauf D112 uni e bidirecional
e os de revestimentos Knauf W625.
Além disso, foram utilizados os sistemas de forros modulados
removíveis Knauf Techniforro – de revestimento vinílico e
fácil limpeza, indicados para construções como hospitais e
consultórios -, e os forros removíveis Knauf AMF Ecomin.
“Já na sala de radiologia foram especificadas as chapas Knauf
Safeboard, que possuem aditivos especiais para a blindagem
radiológica (radioproteção), além de terem alta resistência a
impactos e excelente isolamento acústico”, explica Christian
Elysée Jasserand, diretor da Jasserand, instaladora autorizada
Knauf, responsável pela montagem dos produtos.
Para ele, a rápida instalação dos sistemas de paredes,
revestimentos e forros permitiram a entrega no prazo
estabelecido, sem que houvesse perda de qualidade e com
uma maior eficiência de desempenhos estéticos, acústicos e
térmicos.
AS chapas Knauf drywall foram utilizadas nas paredes internas de vários ambientes do hospital
“Hoje, podemos dizer que a praça foi totalmente resgatada pela
população”, completa.
Além da revitalização da praça, o arquiteto também
destaca a preocupação com a humanização dos espaços
de atendimento hospitalar. Com mais de 120 leitos – entre
internação, tratamento intensivo e hospital/dia (unidade de
observação para a paciente) – o hospital oferece o chamado
acompanhamento nos três Ps: pré-natal, parto e pós-parto.
E todo o processo de atendimento, segundo o arquiteto, tem
diferenciais.
“Além disso, a utilização nesta obra dos sistemas construtivos
Knauf foi marcante para atrair a atenção do poder público no
que diz respeito à viabilização de outras obras de igual ou maior
porte, que virão em função da rápida resposta de atuação, tanto
na entrega dos produtos como no momento da instalação dos
mesmos”, completa Jasserand.
“Para as mães com bebês internados na UTI neonatal, foram
criados seis leitos-canguru, com o objetivo de promover o
contato diário da mulher com seu filho recém-nascido para
estimular sua recuperação. Uma estrutura parecida com um
pequeno hotel, com espaço até para lavar roupa, faz com que
Revitalização
O arquiteto Celso Girafa ressalta que o projeto do Mariska
Ribeiro não foi só voltado para a saúde, mas também para a
revitalização de todo um terreno. Ele conta que o projeto foi
motivado pela degradação da Praça 1º de Maio – onde foi
erguido o hospital -, próxima à linha do trem e ao principal
viaduto do bairro de Bangu - em frente à Lona Cultural Hermeto
Paschoal.
“Apesar de situada num ponto central de Bangu, a praça estava
depreciada e mal conservada. Havia se tornado ponto de
consumo de crack e também de prostituição. Os habitantes do
entorno tinham receio de frequentar aquele lugar. E a estratégia
de devolvê-la à comunidade com um polo de referência em
saúde e valorização da mulher veio à tona”, lembra Girafa.
pacientes sem disponibilidade financeira ou de tempo para ir ao
hospital todos os dias passem a morar lá, junto ao filho”, explica
Girafa.
A unidade integra também a rede do programa Cegonha
Carioca, que atende gestantes em toda a cidade. As grávidas
poderão fazer o pré-natal no local e conhecer a maternidade
antes do nascimento de seu bebê.
“Essas ideias e inovações em seu projeto arquitetônico tornam
o Hospital da Mulher uma referência não só para a saúde da
Zona Oeste, mas também para a requalificação de espaços
urbanos degradados em toda a cidade”, completa o arquiteto.
Arqhos Consultoria e Projetos www.arqhos.com.br
Construtora Andrade Gutierrez www.andradegutierrez.com.br
Jasserand www.jasserand.com.br
HOSPITAL DA MULHER - RIO DE JANEIRO / RJ | 38 - 39
Horto Bela Vista - Salvador / BA
Shopping Bela Vista
inaugura em Salvador
Projeto é o primeiro do Nordeste
a utilizar os sistemas de fachada
Knauf Aquapanel®
Um novo bairro está nascendo em Salvador. O Horto Bela Vista será erguido
a dois minutos do Centro da capital, em terreno de 330 mil m2, sendo 100 mil
m2 de área verde, e seu projeto prevê um shopping, 19 prédios residenciais, 3
torres comerciais, um hotel e uma escola. O primeiro empreendimento a ficar
pronto é o Shopping Bela Vista, inaugurado em julho, com 160 mil m2 de área
construída. O Bela Vista, que é pioneiro no Nordeste ao usar os sistemas de
fachadas Knauf Aquapanel®, tem 49 mil m2 de área bruta locável (ABL), 199
lojas, um supermercado, cinema com 9 salas, uma delas com a nova tecnologia
4D, e 3 mil vagas de estacionamento.
Esta é a primeira fase do shopping, que já tem duas expansões programadas
para os próximos anos. A ideia é chegar a 205 mil m2 de área construída,
ampliando a ABL para 73,5 mil m2, e com 4.610 vagas para carros, além das 120
para motos, já existentes. O projeto foi idealizado e implantado pela construtora
e incorporadora JHSF, que já está erguendo os condomínios residenciais e a
escola, uma unidade do Colégio Anchieta. Além disso, o edifício do hotel acaba
de ser lançado e suas obras devem começar nos próximos meses.
A equipe do escritório Caramelo Arquitetos Associados, que assina o projeto
arquitetônico do shopping, precisou de muito planejamento para lidar com
todos os desafios da obra. O tamanho total do terreno e a futura interação do
empreendimento com o restante do complexo criava diversas implicações em
todas as etapas da construção. A integração do projeto é fundamental para que
o bairro funcione como um complexo de serviços.
“Salvador não é uma cidade plana, então houve uma movimentação de terra
bastante razoável. Também tivemos que criar todo um sistema viário de ruas
principais e secundárias, passarelas, rampas e escadas para criar acesso entre
desníveis, além de alargar a via principal, em frente ao shopping. Isso porque
naquele ponto se cruzam diversos acessos, marginais, estações de transbordo e
de metrô”, explica Antônio Caramelo, sócio do escritório.
Antônio Caramelo
SHOPPING BELA VISTA - SALVADOR / BA | 40 - 41
Corredores e cinema do Shopping Bela Vista
Para atender a tantas demandas sem
perder os prazos e mantendo a qualidade
em alto nível, a equipe especificou os
sistemas de fachada Knauf Aquapanel®
e os sistemas de paredes, revestimentos
e tetos Knauf drywall. Foram usados 18
mil m2 de tetos, 350 m2 de chapas Knauf
Cleaneo Acústico, 750 m2 de sistemas de
fachadas Knauf Aquapanel® e 21 mil m2
de sistemas de paredes. “Nas paredes
entre as lojas, usamos os sistemas Knauf
W111, já nos fechamentos, instalamos
os sistemas Knauf W625. Áreas de
circulação e sanitários receberam os
sistemas Knauf D112, enquanto uma
borda do teto da praça de alimentação foi
feita com Cleaneo”, detalha o engenheiro
Luciano Villas-Bôas, sócio da Acartonado
Divisórias e Forros, instaladora autorizada
Knauf, responsável pela instalação do
drywall no shopping.
“Os sistemas de fachadas Aquapanel®,
usados no acesso L3, recebem
tratamento de juntas e também de
superfície, o que é fundamental para
impedir fissuras e infiltrações. Agora que
já temos esta experiência com o produto,
recomendamos a outras obras, pois
estas fachadas aceitam qualquer tipo de
acabamento e tornam a construção mais
leve e rápida”, destaca ele.
Entre o projeto e a execução da obra,
passaram pouco mais de dois anos, mas a
instalação dos sistemas Knauf drywall foi
feita entre maio de 2011 e julho de 2012.
“A montagem do drywall é muito rápida
e muda a cara da obra. À medida que as
paredes e os tetos vão sendo concluídos,
tem-se a impressão que a construção
está ficando pronta. Além disso, houve
alterações nas lojas e tivemos que mudar
o layout em curto espaço de tempo, com
pouquíssimo entulho”, explica VillasBôas.
De acordo com o engenheiro civil Gustavo
de Carvalho Alves, gerente de obras da
JHSF, uma das grandes vantagens dos
sistemas de fachada Knauf Aquapanel® é
a velocidade de instalação: “Fizemos um
fechamento de aproximadamente oito
metros de altura, algo impossível de se
executar em alvenaria, devido ao prazo e
ao peso que geraria à estrutura”. Já para
Caramelo, este método construtivo é
extremamente prático, porque dispensa
o acabamento artesanal e garante maior
desempenho acústico. “A Aquapanel tem
diversas vantagens, pois é fácil de ser
Sistemas Knauf Aquapanel®
removida em caso de necessidade, pode
ser substituída de forma simples e ainda
protege a estrutura”, relata o arquiteto.
Antônio Caramelo ressalta ainda a
importância da facilidade para estocar
o material: “Como é uma construção
grande e complexa, precisávamos ter
controle do cronograma e pudemos
retardar a montagem até o momento
adequado.
Com alvenaria, não conseguiríamos
guardar água e areia por muito tempo,
além de que precisaríamos de muito
mais espaço. O drywall atende a todas
as funções exigidas por um shopping:
oferece flexibilidade de layout e de
revestimento, reduz a carga sobre as
lajes, recebe todo tipo de instalações e
ainda permite que se calcule exatamente
o nível de isolamento acústico desejado”.
A acústica era um fator especialmente
importante na área do cinema, onde a
montagem do drywall ficou a cargo da
Indecor do Brasil, instaladora autorizada
Knauf. O engenheiro Michel Marques,
sócio e diretor comercial da empresa,
explica que usou 25 mil m2 de chapas
Knauf drywall. “Nas salas de cinema,
aplicamos os sistemas Knauf W116, com
cinco chapas e duas estruturas, além de
duas mantas, para obter o isolamento
acústico necessário.
Já nas salas de escritório, onde o ruído
também precisava ser reduzido, optamos
pelos sistemas Knauf W112, com duas
chapas de cada lado. As muretas,
corredores e suas divisões, lobby do
cinema, bilheteria, sanitários e cozinha
foram feitos com os sistemas Knauf
W111, além dos sistemas de tetos Knauf
D112”, conta Marques.
“Considerando o volume de chapas, esta
foi uma instalação em tempo recorde,
de apenas 45 dias. Ainda fizemos
sancas trabalhadas, em curvas, com
a Flexboard em formato de um filme
se desenrolando, como um negativo”,
explica ele. Uma das maiores dificuldades
foi a logística para levar o material até
o local da instalação, que foi resolvida
com maquinário, como empilhadeiras,
plataformas, girafas e tesouras. “O
drywall é o melhor material para cinema
hoje”, completa.
Teto com iluminação embutida
Caramelo Arquitetos Associados
www.caramelo.com.br
JHSF www.jhsf.com.br
Acartonado www.acartonado.com.br
Indecor do Brasil www.indecordobrasil.com.br
SHOPPING BELA VISTA - SALVADOR / BA | 42 - 43
Fachada da Edge Life Sports - São Paulo / SP
Drywall proporciona visual
e acústica excelentes em
nova academia
Chapas Knauf Cleaneo Acústico formam
diferentes desenhos de teto na Edge Life Sports
O bairro Santana, em São Paulo, acaba de ganhar uma nova academia,
inaugurada em agosto. A Edge Life Sports tem conceito arquitetônico ousado,
voltado para um estilo urbano, com equipamentos de alta tecnologia, porém
aconchegante e envolvente. Concebido com duas fachadas totalmente
de vidro, o prédio tem 7 mil m2 de área construída e é composto por oito
pavimentos, sendo dois subsolos e uma cobertura, onde fica uma quadra
coberta, com 8,6 m de pé direito.
“Tivemos o cuidado de projetar uma academia totalmente acessível a
Portadores de Necessidades Especiais (PNE), com rampas em todas as
entradas, elevadores, cabines adaptadas dentro dos banheiros, além de um
eixo de circulação muito lógico e inteligente. Assim, as escadas e elevadores
ficam voltados para as fachadas sem vidro e a piscina semiolímpica tem
acesso próprio, para que as pessoas não precisem passar molhadas por outras
áreas da academia”, explica a arquiteta Betty Birger, que assina o projeto
arquitetônico.
O concreto aparente é a cor das paredes de toda a academia, que levou
aproximadamente três anos para ficar pronta e tem um grande vão central
que pode ser visto dos dois mezaninos. No térreo, ficam os aparelhos para
condicionamento cardiovascular, como esteiras e bicicletas ergométricas. Logo
acima, está a área de musculação, com espelhos iluminados, e no mezanino
superior ficam as salas de lutas, spinning, ioga e pilates. O piso tem alta
performance acústica e é predominantemente em padrão madeira.
Betty Birger
“Cada sala recebeu tratamento e cores diferentes, mas sempre seguindo o
mesmo conceito arquitetônico. A sala de lutas, por exemplo, tem paredes
e piso vermelhos e a cor acaba sendo refletida no teto, criando um efeito
impactante. Já a escada principal, toda preta, foi completamente grafitada,
dando um toque especial na decoração”, afirma a arquiteta.
EDGE LIFE SPORTS - SÃO PAULO / SP | 44 - 45
Projeto arquitetônico privilegiou acústica
Todas as salas, a área de musculação e a
recepção receberam 1.270 m2 de chapas
Knauf Cleaneo Acústico, modelo retilíneo
quadrado. Além disso, foram utilizados
outros 1.500 m2 de chapas Knauf
Standard, Knauf Resistentes à Umidade e
Knauf Durock.
Os sistemas de tetos Knauf D112
estão instalados nas áreas de
serviços, sanitários, vestiários, salas
administrativas e corredores da Edge.
Já as saunas masculina e feminina
ganharam sistemas de tetos compostos
por chapas cimentícias Knauf Durock,
apropriada para áreas molhadas. Todos
os ambientes têm iluminação embutida
em sancas feitas com chapas Knauf ST.
As divisões entre salas receberam os
sistemas de paredes Knauf W111, com lã
acústica.
“Cada sala de ginástica tem um desenho
diferente e, por isso, foram criados
formatos de tetos distintos, sempre com
o Cleaneo no centro. O principal desafio
era alinhar os furos do material com as
chapas instaladas nas laterais do teto.
A posição devia coincidir nas direções
vertical, horizontal e diagonal, o que
nos exigiu muita precisão na instalação”,
detalha o engenheiro civil Jônatas
Menezes Costa, da Officeflex, instaladora
autorizada Knauf, responsável pela
montagem do material.
Ele acrescenta que o uso do drywall permitiu planejar melhor
o tempo: “Enfrentamos atrasos na passagem da infraestrutura
necessária, o que adiou a montagem dos sistemas de tetos Knauf
Cleaneo. Mas conseguimos dividir as equipes em trabalhos
simultâneos e concluímos toda a instalação em 90 dias”.
Tetos das salas têm diferentes formatos
Uma das grandes preocupações do projeto da Edge era com a
acústica, devido ao fato de que as salas, lado a lado, estariam
sempre tocando músicas próprias e em bom volume, de
acordo com as atividades físicas realizadas a cada momento.
O engenheiro civil e eletrotécnico Alexandre Sresnewsky, que
assina o projeto acústico do empreendimento, conta que as
principais demandas eram o isolamento de ruídos externos e
internos em relação à vizinhança e a redução de reverberação.
“Há uma tipologia para cada tipo de som a se isolar, como a voz
humana, multimídia, caixas de som, ruídos de equipamentos
técnicos, entre outros. O drywall é uma solução de fácil
adequação às exigências de isolamento para cada situação ou
ambiente porque oferece múltiplas composições de chapas,
espaços, densidade de lã acústica, etc”, explica ele, que é
diretor da Alexandre G B Sresnewsky - Acústica e Tecnologia.
“Com o Cleaneo, conseguimos uma excelente redução de ruído
reverberante nos ambientes”, completa.
A arquiteta Betty Birger destaca ainda a importância de outra
vantagem das chapas Knauf Cleaneo Acústico: sua exclusiva
propriedade de transformar partículas nocivas e odores
em substâncias inofensivas, proporcionando uma melhoria
contínua na qualidade do ar nos locais em que estão instaladas.
“Esta característica do produto é muito importante em uma
academia, pois é necessário que o ambiente seja higiênico.
Além disso, trabalhar com um material de alta qualidade traz
conforto técnico ao projeto. Fiquei muito satisfeita com o
excelente resultado, tanto funcional e técnico quanto estético,
do Cleaneo”.
Para o arquiteto Tiago Maróstica de Assis, Coordenador do
setor corporativo da construtora Souza Lima, que assumiu a
execução da obra, o drywall teve excelente desempenho neste
empreendimento. “Os forros acústicos e os sistemas de paredes
e tetos Knauf drywall proporcionaram muita agilidade e limpeza
durante a construção”, afirma ele.
Betty Birger Arquitetura www.bettybirger.com.br
Alexandre G.B. Sresnewsky - Acústica e Tecnologia
[email protected]
Construtora Souza Lima www.slconstrutora.com.br
Officeflex www.officeflex.com.br
EDGE LIFE SPORTS - SÃO PAULO / SP | 46 - 47
FOTO
Moysés Zindeluk e Amanda Zindeluk
O que fazer para minimizar
ruídos nos ambientes
de uso privativo e coletivo?
Para consultor, escolha dos materiais
e sua correta instalação são essenciais
para um bom desempenho acústico
A demanda por bons sistemas de acústica tem crescido
bastante nos últimos anos, tanto em residências, quanto em
locais públicos, tais como restaurantes, escolas e shopping
centers, entre outros. De acordo com especialistas, ter um
bom projeto acústico é essencial para qualquer tipo de
construção, e fazer a escolha certa dos materiais a serem
usados, bem como sua instalação correta, é extremamente
importante para se obter um bom desempenho acústico.
Para o engenheiro mecânico Moysés Zindeluk, consultor em
Acústica e Vibrações, o drywall está entre os materiais mais
utilizados em projetos com requisitos de qualidade acústica.
“Hoje, um dos produtos mais usados em áreas públicas como
restaurantes, praças de alimentação de shoppings e certos
ambientes residenciais – como home theater –, por exemplo,
é a chapa Knauf Cleaneo Acústico”, diz o consultor.
Este produto, além de contribuir para o conforto acústico,
conta com o diferencial do tratamento Cleaneo - que
neutraliza odores, melhorando continuamente a qualidade
do ar dos ambientes em que é instalado - e ainda oferece
inúmeras possibilidades estéticas. O consultor conta que um
projeto acústico bem executado transforma a permanência
num ambiente em uma experiência bem agradável. Foi o que
aconteceu, por exemplo, em um dos projetos realizados por
ele na praça de alimentação de um shopping em São Paulo.
Moysés Zindeluk
MOYSÉS ZINDELUK | 48 - 49
“Neste centro comercial, a praça de alimentação fica na
cobertura, que possui enormes janelas, por onde se pode
apreciar uma bela vista da cidade de São Paulo. Como este tipo
de ambiente é naturalmente mais barulhento que as demais
áreas comuns de um shopping, houve grande preocupação em
minimizar o excesso de ruídos. Nossa proposta para o arquiteto
do empreendimento foi a combinação de materiais: em algumas
áreas usamos as chapas Knauf Cleaneo Acústico e em outras a
marcenaria permeável”, explica Zindeluk.
O ambiente ficou tão agradável que virou um point. “Mesmo
trabalhando distante do shopping e com opções perto de seus
escritórios, muitas pessoas preferem almoçar nesta praça de
alimentação, pois se sentem confortáveis neste ambiente. E
muito desse conforto se deve ao tratamento acústico dado ao
local”, completa.
Trajetória
Zindeluk fala do tema com propriedade. O engenheiro mecânico
e pesquisador foi professor de Acústica e Vibrações da COPPE/
UFRJ de 1972 a 2007, quando se aposentou na instituição. Nos
últimos 30 anos, tem prestado consultoria nas áreas de acústica,
vibrações e diagnóstico de máquinas – nos setores siderúrgico
e petroquímico, por exemplo. “A consultoria para as indústrias
e construção civil era feita através da COPPETEC - Fundação
Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos –
ligada à UFRJ”, explica o consultor.
Quadrifoglio Caffè - Lagoon Gourmet - Rio de Janeiro / RJRJ
A partir de 2007, quando se desligou da universidade,
Zindeluk montou uma equipe multidisciplinar com sua filha
Amanda Zindeluk, arquiteta e gestora ambiental, com ênfase
crescente na consultoria para qualidade vibroacústica na área
de construção civil. “Nossa parceria vem desde 2003, com a
arquiteta Amanda desenvolvendo o detalhamento dos projetos
relativos ao ambiente construído, especialmente na área de
arquitetura”, lembra o consultor.
Entre os projetos acústicos desenvolvidos pela equipe estão os
realizados para restaurantes, shoppings, hotéis, condomínios
residenciais – em especial para isolamento de máquinas e
áreas de lazer, como home teather , boliches e garage band -,
hospitais, instituições de ensino, entre outros. Zindeluk explica
que, para estes espaços, sua equipe desenvolve o isolamento
acústico do ambiente, dos equipamentos e das atividades
que gerem ruídos – tanto dentro, como fora do local – e/ou
o condicionamento acústico interno dos ambientes para a
finalidade a que se destinam.
“Sempre conversando com os arquitetos e os engenheiros
responsáveis pelos projetos”, frisa o consultor. “Arquitetura
é funcionalidade. Cada ambiente tem a sua necessidade e
costumamos oferecer ao arquiteto responsável uma gama de
materiais possíveis para melhorar o conforto acústico. Quando
conseguimos um trabalho conjunto nesta escolha, todo mundo
sai beneficiado”, acredita.
Giuseppe Grill - Lagoon Gourmet - Rio de Janeiro / RJRJ
De acordo com ele, o drywall e a lã mineral são os materiais
mais amplamente utilizados, hoje, em projetos acústicos.
Acentuando a importância única dos forros como superfície
preferencial para tratamento acústico, o consultor dá destaque
ao uso das chapas Knauf Cleaneo Acústico, especialmente em
áreas de público, como restaurantes e praças de alimentação.
Entre os clientes que utilizaram as chapas Cleaneo, Zindeluk
cita os restaurantes Quadrifoglio Caffè e o Giuseppe Grill Mar,
ambos localizados no complexo gastronômico Lagoon Gourmet,
no Rio de Janeiro, e projetados pelo arquiteto Vicente Giffoni.
Já em ambientes corporativos, como escritórios e instituições
de ensino, Zindeluk ressalta o uso dos sistemas de forros
removíveis Knauf AMF, especialmente quanto à possibilidade
de utilização de chapas com propriedades acústicas diferentes
e o mesmo aspecto superficial clean. Outros dois destaques são
o uso de contraparedes em drywall e forros acústicos isolados/
isolantes em soluções tipo box-in-box, além da utilização do
drywall em construções inteiras, com estrutura em concreto ou
metálica.
“Além da rapidez, a maior vantagem do uso do drywall é o
seu desempenho superior com leveza estrutural, desde que
seguidas as especificações corretas”, diz o consultor. Apesar
das suas inúmeras vantagens, Zindeluk acredita que ainda há
alguma resistência ao uso do drywall em projetos residenciais
aqui no Brasil. “Hoje, fazemos, mas não tanto quanto
poderíamos”, comenta o consultor.
Moysés Zindeluk [email protected]
Quadrifoglio Caffè - Lagoon Gourmet - Rio de Janeiro / RJRJ
MOYSÉS ZINDELUK | 50 - 51
Ana Luiza Carvalho do Amaral
General Prime Burger - Shopping JK - São Paulo / SP
Restaurantes apostam em
projetos arquitetônicos
para agradar clientes
Preocupação com acústica e
iluminação são alguns dos pontos
que recebem maior atenção
Comer uma comida bem feita e saborosa é o mínimo que
se espera quando escolhemos ir a um restaurante, certo?
Saborear e aprovar o prato são partes muito importantes,
mas não são mais as únicas exigências dos clientes. Fazer
uma refeição, mesmo que rápida, em um ambiente
confortável e agradável já são requisitos básicos de quem
escolhe comer fora de casa. Atentos a essa demanda,
os donos de restaurantes estão dando cada vez mais
importância aos projetos de arquitetura e acústica de seus
espaços de olho na satisfação do cliente.
“Atualmente, podemos dizer que o sucesso de um
restaurante é a soma de vários fatores, entre eles uma
iluminação agradável e uma boa acústica – sempre
adequada ao ambiente a que se propõe oferecer ao
cliente”, diz a arquiteta Ana Luiza Carvalho do Amaral,
sócia do escritório Carvalho e Silveira Arquitetura,
responsável por projetos de redes de fast food, como Pizza
Hut e McDonald´s, e de diversos bares e restaurantes no
estado de São Paulo, entre eles a pizzaria Brás, os bares
Pirajá e Astor e a primeira Lanchonete da Cidade, na
Alameda Tietê, na cidade de São Paulo.
ANA LUIZA CARVALHO DO AMARAL | 52 - 53
Entre os projetos realizados
recentemente, a arquiteta destaca os
desenvolvidos para as unidades da rede
General Prime Burger nos shoppings
JK e Iguatemi Alphaville, em São Paulo.
“Por se tratar de ambientes destinados
a atender a um público variado, desde
jovens, famílias a executivos, tivemos
a preocupação de criar espaços mais
alegres, claros, descontraídos e bem
envidraçados. Todo o projeto foi
executado a partir de espaços totalmente
livres dentro de shoppings”, ressalta a
arquiteta.
Ela explica que nos salões foram criados
lugares bem definidos, como o grande
bar destinado à área das bebidas, ao
happy hour e ao cliente que queira comer
uma refeição rápida no balcão. Além
disso, também foram projetados uma
brinquedoteca, para as crianças menores
se distraírem enquanto os pais comem;
uma área de self-service, para a hora
corrida do almoço; além dos boots - mais
aconchegantes - e das mesas soltas,
que podem juntar grupos de amigos ou
familiares.
“Para criar todos estes ambientes, usei
muito vidro, cores claras e quentes - com
o tijolo aparente e a cor vinho - e um
General Prime Burger - Shopping JK - São Paulo / SP
Girarrosto - São Paulo / SP
teto branco, todo acústico, com diversos
detalhes em perfeita harmonia com a
iluminação, estrutura e ar-condicionado”,
explica a arquiteta, ressaltando que
para aliar o conforto acústico dos salões
à estética pretendida foram usados os
sistemas de teto Knauf Cleaneo Acústico
D127 retilíneo quadrado. Outro diferencial
deste sistema é o tratamento Cleaneo,
que neutraliza os odores dos ambientes
em que é instalado.
“Escolhemos a chapa Cleaneo por
se tratar de um material acústico de
visual leve, bonito, moderno e com
o qual podemos executar detalhes
interessantes, usando suas diferentes
padronagens”, afirma a arquiteta,
que completa: “Quando bem usado e
instalado conforme determinação do
fabricante e do arquiteto, é um elemento
bem acústico”.
Reformas
A arquiteta conta que o drywall também
foi um importante aliado no projeto do
restaurante Girarrosto, no bairro Jardim
Europa, em São Paulo. Inaugurada no
início deste ano, a trattoria foi aberta
no ponto em que funcionou, por
cinco décadas, o Pandoro Bar - um
símbolo da boemia paulista - e passou
por uma reforma total (interna e de
acabamentos), que durou um ano e meio.
Segundo a arquiteta, após as demolições,
restou apenas as paredes e diversas
vigas e pilares, todas desalinhadas e com
medidas diferentes.
“Realmente, aquele forro nos deu um
enorme trabalho. Tivemos um grande
desafio para conciliarmos as vigas,
dutos do ar-condicionado, acústica
e iluminação. Conseguimos dar uma
solução leve, agradável e com uma altura
(pé direito) bem razoável, usando os
sistemas de parede Knauf W116 e os
de teto knauf Cleaneo Acústico D127
retilíneo quadrado”, lembra.
Já no restaurante Le Marais, no bairro
Itaim Bibi, também em São Paulo, o
desafio da arquiteta foi outro. De acordo
com ela, sua cliente tinha acabado de
alugar um imóvel, onde funcionava, há
apenas um ano, um restaurante com
visual bem contemporâneo. “Em função
disto, ela me pediu que transformasse
aquele ambiente num verdadeiro bistrô
francês, sem sairmos detonando todo
espaço, relativamente bem novo”,
lembra.
General Prime Burger - Shopping JK - São Paulo / SP
Le Marais - São Paulo / SP
A arquiteta realizou então o que
chama de “verdadeira maquiagem”.
“Como o teto era bem mais alto e com
uma iluminação natural através de
uma claraboia central, rebaixei o teto
usando as chapas acústicas de drywall
e conservei o sonex que havia no forro
anterior, não necessitando assim de uma
lã mineral sobre o sistema de teto Knauf
Cleaneo Acústico D127 modelo B4”,
explica. Já para aproveitar a iluminação
natural do ambiente, a arquiteta criou um
elemento usualmente visto na decoração
francesa: o vitral. O artifício, que deu
charme e leveza ao salão principal, é um
convite a uma visita.
Carvalho e Silveira Arquitetura
www.carvalhoesilveira.com.br
Girarrosto - São Paulo / SP
ANA LUIZA CARVALHO DO AMARAL | 54 - 55
Tampa de Inspeção Premium Knauf
Antigo prédio da SulAmérica
Seguros passa por Retrofit
Localizado no Centro do Rio de
Janeiro, edifício se transformou
em corporativo de alto luxo
O charmoso edifício Galeria, que abrigava a companhia SulAmérica
Seguros, no Centro do Rio de Janeiro, esconde curiosidades por trás de
suas fachadas neoclássicas e acaba de passar por um retrofit. Erguido
em várias etapas, a primeira parte do prédio ficou pronta em 1922 e,
depois disso, outros segmentos foram sendo construídos, respeitando
o estilo arquitetônico original, em 1930, 1949 e finalmente em 1960,
quando chegou a seu tamanho atual. Localizado no quarteirão formado pelas Ruas do Carmo, da Quitanda,
do Ouvidor e do Rosário, o prédio sediou os escritórios da seguradora
durante décadas. Ao longo dos anos, os andares foram sendo
compartimentados e diversas instalações aleatórias foram feitas, com
aparelhos de ar condicionado nas janelas e alterações elétricas, entre
outros.
Em 2007, no entanto, a Tishman Speyer decidiu comprar o
empreendimento e realizar a reforma para recuperar suas fachadas
e modernizar todo o interior. Com o retrofit, o edifício passou a se
chamar Galeria e se tornou um corporativo de alto luxo, com oito
andares de escritórios, além do térreo, que ganhou um mezanino e
será ocupado por lojas e restaurantes. No total, são 29 mil m2 de área
construída, incluindo o subsolo e o topo, ambos pavimentos técnicos.
As obras começaram em setembro de 2009 e foram concluídas no final
do ano passado.
Recepção do Edifício Galeria
“Vários motivos, como o recrudescimento do mercado imobiliário
no Brasil, os futuros eventos esportivos no Rio de Janeiro, o
retorno do investimento de grandes empresas, que demandariam
empreendimentos corporativos ‘triple A’, e a localização central do
Galeria contribuíram para sua escolha”, explica o engenheiro civil
Edson Kater, Project Manager da Tishman Speyer para o Rio de Janeiro.
Para executar a reforma, a empresa contratou a construtora Lafem
Engenharia.
EDIFÍCIO GALERIA - RIO DE JANEIRO / RJ | 56 -57
“Apesar de aparentemente se tratar de um edifício único, o
fato de a construção original ter se dado em etapas ao longo
de décadas do século passado revelou surpresas em relação
aos sistemas construtivos da época. A cada semana, ao longo
da demolição de revestimentos, instalações e vedações
internas, nos deparávamos com desafios”, relata Kater. Ele
acrescenta que por mais que a reforma tenha deixado o
prédio mais leve, foi necessário reforçar a estrutura para que
se adequassem às normas brasileiras vigentes, que são mais
exigentes hoje que na época da construção original.
Além da leveza, o drywall foi escolhido para o retrofit por
sua resistência, velocidade de instalação e acabamento
perfeito. “Este material viabilizou a implementação de todo
um conjunto de novos sistemas típicos de corporativos de alto
luxo. O drywall permite aos futuros ocupantes mais agilidade
na manutenção e flexibilidade do layout e ainda possibilitou à
Tishman Speyer equipar a edificação com os mais completos
e sofisticados sistemas de instalações elétricas e hidráulicas,
condicionamento de ar, automação, entre outros”, afirma o
engenheiro.
Vencedor do Prêmio IAB-RJ 2011, na categoria Retrofit, o
projeto arquitetônico da reforma foi concebido por Fernando
Monte, do escritório Ecotech. O plano era restaurar a fachada,
o hall de uma das entradas e as escadarias, que seriam
mantidos a pedido do Instituto do Patrimônio Histórico e
Artístico Nacional (IPHAN), e renovar as instalações internas.
“O visual da fachada estava prejudicado e, internamente,
a estrutura antiga não atendia às necessidades atuais de
distribuição de pontos de energia e tubulação, por exemplo”,
afirma Monte.
De acordo com José Roberto Poubel, que integra a equipe do
Ecotech, um dos principais objetivos era deixar cada andar o
mais flexível possível, para maximizar o rendimento da área
e possibilitar diferentes ocupações. “Para isso, foi necessário
remover toda a alvenaria interna, alterar a posição dos
banheiros, mudar o trajeto das tubulações, que engrossavam
o contrapiso, criar um sistema de ar-condicionado central,
para eliminar os aparelhos das janelas, e proporcionar um
acabamento impecável, condizente com o novo perfil do
prédio, de alto luxo”, explica ele.
“O maior desafio deste retrofit foi que precisamos descobrir
as características da construção passo a passo, já que
foi feita em etapas e há muitos anos. Por isso, tivemos o
acompanhamento integral do calculista Sérgio Brasil, que
analisava e planejava todas as alterações considerando
as exigências e impactos na estrutura. Com esse estudo
constante ao longo de todo o processo, foi possível realizar
todas as mudanças de forma precisa e segura”, explica Poubel.
O administrador Marcellus Santos, sócio da Dramm Drywall,
instaladora autorizada Knauf, explica que a instalação do
material foi feita em oito meses e consumiu cerca de 32 mil
m2 de chapas Knauf ST, RU e cimentícias em todos os andares,
além de perfis, forros e tampas de inspeção. “A logística era
complicada, por se tratar de um prédio antigo localizado em
uma região de muito movimento de pessoas e trânsito. Mas
como o drywall é de fácil manuseio, conseguimos driblar os
contratempos”, diz Santos.
Detalhes da escada e de um dos banheiros
Lobby recebeu revestimento em Lacobel
As chapas Knauf drywall foram usadas principalmente nos
banheiros, nos corredores e no lobby, onde o revestimento foi
feito com vidro Lacobel. Fechamentos, divisões e até as colunas
receberam chapas para ficarem com a superfície uniforme. Já os
forros criaram diversas possibilidades de arranjos de iluminação,
além de facilitarem muito a manutenção durante o uso. “O
resultado estético foi fantástico, pois criou uma harmonia
perfeita entre o antigo e o novo”, avalia Edson Kater.
Com a redução do tamanho dos contrapisos, foi possível criar
pisos elevados para passar a fiação elétrica. Dessa forma, é possível deslocar pontos de energia para onde forem necessários,
além de facilitar o acesso à rede para eventuais consertos. Todas
as peças ornamentais e mosaicos que faziam parte da fachada
foram recuperados e restaurados.
Outra curiosidade deste projeto foi que, durante a obra, a
equipe encontrou o antigo cofre da seguradora Sulamérica.
“Originalmente, ele ficava nos porões do prédio, mas decidimos
restaurar a porta do cofre e instalá-la como uma obra de arte
no lobby. A operação de desmontagem, remoção de pesos
internos e içamento até o local definitivo foi cercada de atenção
e planejamento, mas valeu a pena, pois é um detalhe estético
que impressiona os visitantes”, conta Kater.
Com o retrofit, o edifício Galeria conta hoje com sistemas
sustentáveis que permitirão ao prédio economizar recursos em
sua operação, como qualquer construção nova, projetada para
atender aos selos internacionais de sustentabilidade.
Ecotech www.ecotech.com.br
Tishman Speyer www.tishmanspeyer.com.br
Lafem Engenharia www.lafem.com.br
Dramm Drywall www.drammdrywall.com.br
EDIFÍCIO GALERIA - RIO DE JANEIRO / RJ | 58 - 59
Fachada do prédio Supéria Moema
Corporativo Supéria Moema
cria 153 unidades comerciais
em bairro paulistano
Escritórios de alto padrão atendem
demanda de pequenas, médias e
grandes empresas
Em plena capital do Estado de São Paulo, o bairro Moema
é cobiçado por conseguir abrigar, com excelência,
empreendimentos comerciais e residenciais de alto padrão.
Se morar próximo do local de trabalho é o sonho de muitas
pessoas, o Supéria Moema Corporate cria mais oportunidades
para transformá-lo em realidade.
Cercado pelo Parque do Ibirapuera, pelo Museu de Arte
Moderna e Contemporânea e pelo Aeroporto de Congonhas,
o edifício foi erguido pela construtora Eztec e entregue em
novembro de 2011.
Suas 153 unidades comerciais variam de 51 m2 a 98 m2 e estão
distribuídas por nove andares, sendo que os dois últimos são
duplex. Algumas unidades podem ser reunidas, chegando
ao tamanho máximo de 1.154 m2. Além dos escritórios, dois
subsolos, onde ficam as 269 vagas de estacionamento, o térreo
e o mezanino somam 17 mil m2 de área construída.
“O Supéria Moema Corporate veio atender a uma crescente
demanda por salas comerciais na região. Com conceitos
modernos de engenharia e arquitetura, este edifício tem
infraestrutura para suprir a todas as necessidades de empresas
de pequeno, médio ou grande porte, além da excelente
localização”, afirma o engenheiro Roberto Rodriguez, da
construtora Eztec.
Luiz Eduardo Oliveira
SUPÉRIA MOEMA - SÃO PAULO / SP | 60 - 61
O empreendimento consumiu 27 mil m2 de chapas Knauf
drywall em todos os andares. “Nas divisões entre as salas e nos
limites com as áreas de circulação, optamos pelos sistemas de
parede Knauf W112, para reforçar o desempenho acústico. Já
nas partes internas das unidades, usamos os sistemas Knauf
W111 para as paredes dos lavabos”, explica o administrador
Delfos Carneiro Junior, diretor comercial da AGM, instaladora
autorizada Knauf, que fez a montagem do material.
“A circulação de todos os pavimentos conta ainda com os
sistemas de forros removíveis Knauf Techniforro. A montagem
foi feita nos últimos sete meses da obra, que levou dois anos
para ser entregue”, completa Junior. De acordo com Roberto
Rodriguez, o drywall permitiu grande agilidade e deixou a obra
bem mais limpa.
O projeto arquitetônico, assinado pelo escritório MCAA,
precisava respeitar o gabarito da região, que é limitado devido
à presença do aeroporto. “Buscamos inspiração nos prédios
comerciais antigos de cidades como Chicago, por exemplo, para
criar uma arquitetura plástica e atemporal. Acredito que o limite
de altura acaba concedendo um certo charme ao edifício, pois
ele fica mais próximo da escala humana”, explica o arquiteto
Luiz Eduardo Oliveira, sócio do escritório MCAA.
Corporativo tem 153 unidades comerciais
A fachada recebeu atenção especial e materiais nobres para
corresponder ao alto padrão do empreendimento. “Optamos
por utilizar mais vidro no térreo e no topo do prédio – os
pontos que mais atraem a atenção de quem passa na rua –,
buscando sempre valorizar a horizontalidade que o gabarito
exige”, completa ele.
Já na parte interna, Oliveira destaca a grande gama de
possibilidades que o drywall oferece aos escritórios: “Algumas
vezes, o ocupante quer apenas abrir uma porta, sem derrubar
a parede inteira, e o drywall permite mudanças desse tipo de
forma simples”.
Já a decoração de interiores de todas as áreas comuns do
edifício foi realizada pelo escritório Marcia Brunello Arquitetura
e Interiores.
“Seguindo o conceito arquitetônico do prédio, criamos uma
decoração em linhas modernas, usando tons claros para
valorizar a iluminação natural dos ambientes. Dentro dos
escritórios, o drywall permitiu uma grande flexibilidade tanto
para juntar salas como na distribuição interna dos ambientes”,
explica Marcia Brunello.
MCAA Arquitetos www.mcaa.arq.br
Eztec www.eztec.com.br
AGM [email protected]
Marcia Brunello Arquitetura e Interiores www.marciabrunello.com.br
Corredores do Supéria Moema
SUPÉRIA MOEMA - SÃO PAULO / SP | 62 - 63
Centro Administrativo
Credicard Hall - São Paulo / SP
Métodos construtivos a seco
se consolidam no Brasil
Completando 15 anos no país, Knauf comemora
bons resultados e expansão de sua fábrica
Há exatos 15 anos, o Grupo Knauf, que está
completando 80 anos de fundação na Alemanha,
desembarcava na América Latina, criando a Knauf
do Brasil. A empresa, que funcionava apenas com a
comercialização dos métodos construtivos a seco,
importando todo o material, se estabeleceu no Rio
de Janeiro, mas sempre visando atender a todos as
regiões do Brasil.
Em apenas dois anos, os negócios gerados no
mercado brasileiro motivaram a implantação de um
parque industrial, para fabricar aqui os produtos
e sistemas com maior demanda local. Inaugurada
em 1999, a fábrica, localizada na cidade fluminense
de Queimados, foi o primeiro passo para a
consolidação da Knauf no Brasil.
Tancredo Neves - Belo Horizonte / MG
Desde então, a empresa vem crescendo, sempre
apostando no mercado nacional. Um dos maiores
e mais recentes investimentos foi a ampliação do
parque industrial, que ficou pronta no início de
2012. Com isso, a capacidade produtiva da empresa
cresceu 60%, podendo atingir 24 milhões de m2 de
chapas Knauf drywall fabricadas por ano.
De acordo com Günter Leitner, diretor geral da
Knauf do Brasil, com a expansão, a fábrica passa
a utilizar 80% de sua capacidade produtiva total.
“Atualizamos toda a parte de software, trazendo
tecnologia de ponta da Alemanha”, afirma o diretor.
“Com a ampliação, ganhamos a possibilidade de
produzir novos produtos e sistemas para o mercado
brasileiro. Estes lançamentos já estão em estudo”,
completa.
KNAUF - 15 ANOS DE BRASIL | 64 - 65
O projeto, assinado pelo arquiteto Sérgio Hoefel, utilizou
sistemas de paredes, tetos e revestimentos Knauf drywall com o
objetivo de proporcionar melhor conforto acústico, isolamento
térmico e elevado nível de acabamento, respeitando sempre
o padrão construtivo do edifício. Diferentes tipos de forros
removíveis Knauf AMF e as chapas Knauf Cleaneo Acústico
também foram especificados para diversas áreas, de acordo
com as necessidades de cada ambiente.
Expansão no setor de shoppings
Museu Nacional de Brasília - Brasília / DF
Solução para projetos inovadores
Um dos setores que mais cresce no país, o de shopping centers,
adotou os sistemas construtivos em drywall para ganhar
flexibilidade e desempenho acústico, entre outras vantagens. Um
deles é o Salvador Norte Shopping, localizado no litoral Norte
da capital baiana. Com 85 mil m2 e 229 lojas divididas por três
andares, o centro comercial teve projeto arquitetônico assinado
pelos arquitetos André Sá e Francisco Mota, que consideram o
uso do drywall fundamental para o sucesso do projeto.
Ao longo dos últimos 15 anos, projetos de diferentes conceitos
arquitetônicos e com diversas finalidades encontraram nos
métodos construtivos a seco excelente desempenho e alta
performance. Ao mesmo tempo, o drywall proporcionou
praticidade e velocidade às obras.
É o caso da atual sede da Fundação Iberê Camargo, em Porto
Alegre, inaugurada em 2008 e cujo projeto, assinado pelo
arquiteto português Álvaro Siza, ganhou o Troféu Leão de Ouro
da 8ª Bienal de Arquitetura de Veneza.
O prédio foi construído totalmente em concreto branco e para
evitar a reverberação do ambiente, o arquiteto Siza – vencedor
do Prêmio Pritzker, o mais importante de arquitetura do mundo
– escolheu as chapas Knauf Cleaneo Acústico.
Já o hotel flutuante Amazon Jungle Palace, situado em pleno Rio
Negro, a 50 km de Manaus, exigiu muita tecnologia, inovação
e criatividade em seu projeto arquitetônico e de engenharia.
Com 68 suítes, centro de convenções para até mil pessoas,
restaurantes, bar aquático, piscinas, entre outros, a construção
tinha o peso como fator vital para sua viabilidade.
Biblioteca Nacional de Brasília - Brasília / DF
“Os sistemas de paredes e tetos Knauf drywall, presentes em
todos os ambientes, proporcionaram segurança e resistência às
solicitações mecânicas de uma obra flutuante. Além disso, esta
construção precisava cumprir diversas exigências ambientais,
e o fato de a Knauf do Brasil ser a única fabricante de drywall
do país com o Certificado ISO 9001:2000 foi determinante para
sua escolha”, explica o arquiteto Mario Toledo, responsável pelo
projeto.
As grandes reformas também se beneficiam dos sistemas
construtivos em drywall, como aconteceu com um dos cartões
postais de Curitiba, o Palácio Iguaçu, sede do governo do
Paraná. Inaugurado em 1954, o prédio foi fechado em 2007 para
sua primeira grande reforma, que ficou pronta em dezembro
de 2010. Toda a parte externa e seus mais de 380 ambientes
internos foram recuperados e modernizados, inclusive as
instalações eletromecânicas, sistema de ar condicionado,
elevadores, entre outros.
Amazon Jungle - Manaus / AM
“Obras de grande porte exigem racionalização do processo
executivo, com padronização e qualidade nos resultados,
rapidez, limpeza, durabilidade e ótimo acabamento, além
de leveza estrutural – necessidades atendidas pelo drywall”,
explica Mota. O projeto recebeu sistemas de paredes e tetos,
inclusive com chapas Knauf Cleaneo Acústico, em todas as lojas,
setores administrativos, sanitários, áreas de circulação, praça de
alimentação e cinema.
Centro de Convenções de São Luís - São Luís / MA
Já o primeiro grande centro comercial de Rondônia, o Porto Velho
Shopping, foi inaugurado em 2008 e mudou completamente a
rotina dos moradores da capital. Dentro do conceito de shopping
multiuso, o empreendimento conta com 143 lojas, praça de
alimentação, cinema e a Faculdade Interamericana de Porto
Velho (UNIRON), que ocupa uma área de 5 mil m2.
De acordo com Milenna Crespo, que desenvolveu o projeto
arquitetônico, o shopping é adaptado às condições locais e ao
mesmo tempo conectado às tendências internacionais. “Entre
elas, destaca-se o drywall, por sua praticidade, plasticidade
e leveza. Usado nas áreas de tetos e fechamentos laterais, o
material se adapta muito bem a desenhos e detalhes”, afirma ela.
O Rio Anil Shopping, em São Luis, no Maranhão, é um exemplo
de que pode-se fazer praticamente tudo em drywall. Inaugurado
em abril de 2010, o shopping teve toda sua área de circulação,
praça de alimentação, garagem, cinemas e área administrativa
construídas com o material. Com 170 lojas em dois pisos, o
shopping recebeu 13 mil m2 de chapas Knauf Cleaneo Acústico na
praça de alimentação, além de sistemas de tetos e paredes Knauf
drywall.
As arquitetas Márcia Cavalcante e Anelise de Castro, responsáveis
pelo projeto executivo de arquitetura e de interiores do mall,
ressaltam a acústica como uma das principais preocupações
deste empreendimento. “Como o shopping é uma área de grande
frequência de público, as chapas em drywall permitem maiores
níveis de conforto acústico e proporcionam maior flexibilidade
e liberdade para se trabalhar com chapas curvas e ovais, por
exemplo. No caso do Rio Anil Shopping, foram utilizadas chapas
em elipse, que permitem um dinamismo e fluidez ao shopping”,
explica Anelise.
Alguns outros shoppings que os produtos e sistemas Knauf
drywall ajudaram a construir são o Salvador Shopping e o
Shopping Paralela, na Bahia; o Iguatemi de Brasília; o Estação
Convention Center, o Shopping Barigui e o Shopping Mueller, no
Paraná; o BH Shopping e o Shopping Del Rei, em Minas Gerais;
o Shopping Leblon e a ampliação do BarraShopping, no Rio de
Janeiro; o Shopping Via Catarina, em Santa Catarina; o Morumbi
Shopping e o Shopping Anália Franco, em São Paulo.
Outros segmentos também têm obras significativas com
material da Knauf, como o Museu Nacional de Brasília; o Centro
Administrativo Tancredo Neves, em Belo Horizonte; o Centro de
Convenções de São Luis; a Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro;
a Sala São Paulo, sede da Orquestra Sinfônica do Estado, o hotel
Hilton, o centro de exposições e convenções Expo Center Norte, a
sede do Bank Boston e o Credicard Hall, estes últimos localizados
em São Paulo.
Salvador Norte Shopping - Salvador / BA
KNAUF - 15 ANOS DE BRASIL | 66 - 67
Entrevista
Harold Kielstein
Sistemas de fachadas
Aquapanel® crescem
no mercado brasileiro
Gerente técnico mundial do
produto vem ao Brasil e fala sobre
este bom desempenho
Em sua primeira visita ao Brasil – ocorrida em setembro deste
ano –, o alemão Harold Kielstein, gerente técnico da Knauf
Aquapanel Mundial, conversou com a Espaço K sobre o recente
lançamento dos sistemas de fachadas Knauf e sua performance
no mercado brasileiro. O executivo, que veio acompanhar de
perto a evolução e o bom desempenho da Aquapanel® no país,
falou sobre as vantagens deste novo sistema em comparação
aos métodos de construção convencionais, as questões de
sustentabilidade, a expectativa de crescimento no mercado
brasileiro, entre outros assuntos. Confira sua entrevista.
Espaço K: Os sistemas de fachadas Knauf Aquapanel® são
indicados para obras de que porte? Projetos de diferentes
estilos arquitetônicos e funções podem se beneficiar deste
método construtivo?
Harold Kielstein: A altura depende das condições estáticas,
mas, por exemplo, fachadas com 100 m de altura não seriam
um problema. Fachadas de edifícios em geral, sejam eles
residenciais, públicos ou comerciais, hotéis, escritórios, centros
de lazer e esportes, hospitais, lojas, etc., podem ser feitos com
Aquapanel®.
Espaço K: Quais as características que tornam os sistemas de
fachadas Knauf Aquapanel® diferenciado e vantajoso para a
construção civil?
Harald Kielstein
Kielstein: A fachada Knauf Aquapanel® é um sistema completo.
Todos os componentes são projetados para serem compatíveis
uns com os outros e fabricados dentro dos mais altos
padrões, sob rigoroso controle de qualidade. A fachada Knauf
Aquapanel® é um sistema avançado com uma combinação única
de vantagens que engloba sustentabilidade, economia e alto
desempenho.
ENTREVISTA COM HAROLD KIELSTEIN | 68 - 69
Kielstein: O objetivo da construção sustentável é a qualidade
em um amplo sentido. As propriedades sustentáveis têm custos
mais baixos do ciclo de vida; maior valor e maior produtividade;
melhor imagem; redução dos riscos; influência positiva na saúde
dos habitantes e usuários, além de efeitos reduzidos sobre a
infraestrutura e o meio ambiente.
Residência em Piracicaba / SP
Espaço K: Quais são as principais vantagens deste sistema em
comparação aos métodos de construção convencionais?
Kielstein: Entre as vantagens estão a rapidez de execução,
o ganho de área útil, o melhor desempenho energético e a
construção mais leve.
Espaço K: A criação deste novo conceito de sistema de fachada
foi para atender às novas exigências do mercado da construção
civil? Quais são essas exigências em sua opinião?
Kielstein: Durante décadas, o Grupo Knauf desenvolveu,
fabricou e distribuiu sistemas, componentes e serviços para
a construção em drywall. A fim de enfrentar os desafios e
demandas do mercado, decidimos desenvolver um sistema que
abrangesse os produtos Knauf para a parede exterior, surgindo
assim a fachada Knauf Aquapanel®. Um dos nossos objetivos
é atender às novas exigências do setor, entre elas, a proteção
do meio ambiente, economizando energia e reduzindo as
emissões de CO2; a procura de construção mais rápida e fácil;
menor investimento e custos operacionais de construção;
além da utilização de materiais de construção eco-friendly e
sustentáveis.
Espaço K: Hoje, existe uma grande preocupação com as
questões ambientais. Por que as fachadas Knauf Aquapanel®
são consideradas sustentáveis?
Entre as vantagens de sustentabilidade da parede exterior
Knauf Aquapanel® em comparação ao tijolo e ao bloco estão:
melhor isolamento térmico por resistência da parede com o
mesmo valor U; ganho de área útil, uma vez que para se obter
o desempenho proporcionado pelas paredes Aquapanel®, as
paredes de alvenaria convencional ficariam em média, 1/4 mais
espessas; menos custos de transporte devido ao menor peso;
construção rápida e fácil; logística mais simples; não há pedras,
areia ou argamassa; menor uso de água; reconstrução fácil no
final do tempo de vida; alto potencial de reciclagem com monomaterial; separação de resíduos; volume de resíduos reduzido;
além de vantagens ecológicas devido à menor poluição
ambiental.
Espaço K: O sistema foi desenvolvido na Alemanha, certo? Há
quanto tempo?
Residência em Piracicaba - SP
Kielstein: Os primeiros projetos aconteceram na Alemanha e na
Suíça na década de 90.
Espaço K: Como foi o seu desenvolvimento e aceitação nos
países estrangeiros desde que ele foi lançado?
Kielstein: Houve um grande interesse por parte dos arquitetos,
pois o sistema de fachada Knauf Aquapanel® oferece liberdade
de design e mais qualidade no método de construção. Além
disso, permite uma maneira mais econômica de projetar e um
retorno mais rápido do investimento.
Espaço K: O senhor poderia destacar algumas das principais
obras realizadas com Aquapanel®?
Kielstein: Entre as principais podemos destacar a AllianzArena, em Munique; o Hotel AC, em Barcelona; o Venetian
Macau Casino, na China; o Projeto LDS-casa, em St. Petersburg
O Goiabeiras Shopping Center, em Cuiabá (MT), é a mais nov
(construção pré-fabricada); o Adam & Eve Hotel, em Belek
(Turquia), e o Meskhn, no Irã (Habitação Social).
a seco, incluindo o Aquapanel®, podem ajudar a alcançar estes
objetivos?
Espaço K: No Brasil, o sistema já está disponível há um pouco
mais de um ano. Como o senhor vê o seu desenvolvimento no
país?
Kielstein: O crescimento econômico do Brasil é muito rápido e,
devido à estrutura demográfica, há uma grande demanda por
novos edifícios e apartamentos modernos que permitem uma
planta flexível. Nesse contexto, os sistemas de fachadas Knauf
Aquapanel® oferecem uma contribuição positiva. Este é um
sistema leve, rápido e limpo que, portanto, beneficia empresas
de construção, investidores e proprietários de imóveis.
Kielstein: Muito bom. O sistema parece ter boa aceitação,
principalmente por ser fácil de manusear e trabalhar. Vejo
chances muito boas especialmente no setor da construção não
residencial.
Espaço K: Qual é a expectativa do Grupo Knauf para este
produto no mercado brasileiro para os próximos anos?
Kielstein: Esperamos um crescimento percentual de dois
dígitos por ano. Para 2013, nossa expectativa é vender
aproximadamente 300 mil m2 de chapas Aquapanel® para o
mercado brasileiro.
Espaço K: Além do Brasil, quais são os outros países onde este
sistema de fachada também está disponível?
Kielstein: O sistema Aquapanel está presente em 52 países da
Ásia, Europa, América do Sul, África do Norte e Austrália.
Espaço K: Em outros países, os sistemas construtivos a seco já
são a primeira opção das construtoras, mas no Brasil, ganharam
impulso nos últimos anos. Como o senhor vê o crescimento
deste mercado no Brasil?
Kielstein: É muito positivo. A tendência é que este
mercado cresça cada vez mais, pois, no futuro, os materiais
ecologicamente corretos vão ganhar importância no Brasil.
Com a demanda por construções sustentáveis e flexibilidade
na utilização do ambiente, os sistemas construtivos a seco se
tornarão a primeira opção, além de ampliarem sua liderança
tecnológica. Os sistemas de fachadas Knauf Aquapanel®
também se encaixam com as últimas tendências:
Espaço K: O Brasil vai receber a Copa do Mundo em 2014 e
as Olimpíadas em 2016 e, por isso, grandes obras estão em
andamento. Como os sistemas de fachadas Knauf Aquapanel®
podem contribuir para este momento do país?
Kielstein: Como resta pouco tempo até os eventos, os sistemas
construtivos em drywall podem ser a melhor opção na
construção de hotéis e instalações desportivas, pois são mais
práticos e rápidos. Outra grande vantagem destes métodos é
que, depois dos eventos, estes prédios podem ser modificados
ou utilizados de outra forma. Além disso, os investidores terão
um retorno melhor e mais rápido sobre o investimento.
Espaço K: Há uma discussão no Brasil sobre como melhorar
a infraestrutura do país para permitir um aumento de
produtividade das empresas. Como os sistemas de construção
va obra com Sistemas de Fachada Knauf Aquapanel® no país
ENTREVISTA COM HAROLD KIELSTEIN | 70 - 71
Knauf disponibiliza equipe
técnica para orientar
instalação de sistemas drywall
O perfeito desempenho dos sistemas de paredes, tetos, revestimentos e forros removíveis
tem início no desenvolvimento do projeto de especificação e término na instalação dos
sistemas. Em ambos os casos, é imprescindível seguir corretamente as normas e orientações
dos fabricantes e da Associação Brasileira do Drywall no que diz respeito às especificações e
instalações. Ao seguir estas recomendações, os sistemas alcançarão o desempenho acústico,
ao fogo e mecânico esperado.
A Knauf do Brasil, sempre preocupada em garantir as melhores práticas do setor, está em
constante processo de qualificação de sua mão de obra interna, composta por profissionais
técnicos, arquitetos e engenheiros. Esta equipe da empresa, além de treinar os técnicos das
instaladoras autorizadas Knauf, está à disposição de construtoras e engenheiros, arquitetos e
designers de interiores, que trabalham com sistemas Knauf em suas obras. E o melhor é que
este serviço de orientação nas instalações é gratuito.
Esta orientação é feita pela equipe da Technical Sales Support (TSS) da Knauf do Brasil,
formada por profissionais altamente qualificados, capacitados no exterior. Ela está habilitada
para auxiliar na instalação dos produtos e sistemas Knauf drywall nos mais diversos tipos
de projetos. A assistência está disponível a qualquer obra que utilize os produtos e sistemas
Knauf drywall.
Este serviço é oferecido tanto no local da obra em que estão sendo instalados produtos
e sistemas drywall, como na sede do próprio distribuidor autorizado Knauf, em qualquer
cidade do país. Quando o atendimento é solicitado, um técnico da empresa é destacado para
fazer uma visita ao local e dar treinamento especializado à mão de obra que executará a
montagem do material.
“É muito importante que esta ação seja realizada logo no início da obra. A solicitação pode
vir direto da construtora, do escritório de arquitetura ou da rede de instalação autorizada.
O planejamento adequado proporciona ganho de tempo de execução, acabamento perfeito
e melhor performance dos sistemas e produtos Knauf. Assim, com a orientação certa no
princípio da obra, todos saem ganhando: desde os engenheiros, arquitetos e instaladores até
o consumidor final”, explica o engenheiro Omair Zorzi, gerente Técnico da Knauf do Brasil.
Para solicitar o atendimento especializado de instalação, o distribuidor autorizado Knauf, o
escritório de arquitetura ou acústica, ou ainda a construtora podem entrar em contato pelo
e-mail [email protected] ou pelo telefone 0800 704 9922.
ÁREA TECNICA DA KNAUF | 72 - 73
Projektag
Knauf do Brasil realiza evento gratuito para estudantes da construção civil
De olho nos novos profissionais que estão para entrar no
mercado da construção civil, a Knauf do Brasil promoveu em
agosto o evento gratuito Projektag, no prédio do Odeon, no
Centro do Rio. Voltado para estudantes de graduação em
arquitetura, engenharia civil e design de interiores, o evento
reuniu aproximadamente 500 participantes de 16 universidades.
Com o objetivo de discutir temas atuais ligados à construção
civil, o Projektag teve palestras sobre arquitetura e
desenvolvimento sustentável, acústica arquitetônica e
tecnologia Drywall. Um dos palestrantes foi o engenheiro
Eduardo Fagundes Carvalho, da Coordenadoria Geral de Obras
da Secretaria Municipal de Obras do Rio de Janeiro, que falou
sobre os corredores de Bus Rapid Transit (BRT – trânsito rápido
de ônibus), que estão sendo instalados na cidade.
Já a engenheira Ana Rocha Melhado falou sobre o papel do
projetista e o impacto nas construções, a utilização de materiais
sustentáveis, o crescimento eco-responsável dos espaços
urbanos, entre outros. O arquiteto Fábio Brússulo fez palestra
sobre “Acústica Arquitetônica”, enquanto o engenheiro Omair
Zorzi, gerente Técnico da Knauf do Brasil, abordou o tema
“Tecnologia Drywall”, sobre o desempenho, a execução e a
flexibilidade dos sistemas drywall, além de discutir as normas
brasileiras do material, entre outros pontos.
Iso
Certificado ISO 9001:2008 garante qualidade dos produtos Knauf
Única fabricante de drywall no país a ter o Certificado ISO
9001:2008, a Knauf do Brasil realiza anualmente auditorias
internas e externas de manutenção, além das auditorias de
Recertificação, a cada três anos. A ideia de buscar a norma
ISO surgiu da vontade de oferecer ao cliente uma garantia de
qualidade dos produtos, além de padronizar os procedimentos
em toda a organização.
Além da produção de chapas de drywall e de perfis metálicos,
a venda dos produtos também é certificada. Para dar
continuidade ao processo, a Knauf realiza reuniões regulares
de análise crítica do Sistema de Gestão da Qualidade desde
setembro de 2000, ano que a empresa obteve a certificação
pela primeira vez.
Tecnotas
PSQ
Programa de qualidade aprova todos os
componentes para drywall da Knauf
Todos os produtos fabricados e vendidos pela Knauf do Brasil obtiveram total aprovação nos testes de conformidade às normas
técnicas realizados pelo Programa Setorial da Qualidade do Drywall (PSQ-Drywall). A empresa, que participa do PSQ-Drywall desde
a criação do programa, submete aos ensaios chapas, perfis estruturais de aço galvanizado, massas e fitas para tratamento de juntas,
parafusos e acessórios.
O PSQ-Drywall foi criado com o objetivo de certificar a qualidade dos componentes e acessórios utilizados na montagem dos
sistemas de drywall e está subordinado ao Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Hábitat (PBQP-H), do Ministério
das Cidades.
O PBQP-H é o principal instrumento de qualificação de materiais e sistemas construtivos do país. O objetivo é que o PSQ-Drywall
funcione como uma garantia adicional aos incorporadores e construtores – e por extensão, aos consumidores – de que, ao optarem
pela tecnologia drywall, os materiais utilizados nas obras estejam de acordo com os padrões de qualidade essenciais para seu
correto desempenho e segurança.
Architektag Regional
Knauf do Brasil promove Architektag em diversas cidades brasileiras
Desde junho de 2012, a Knauf do Brasil já realizou 12 Architektags, eventos gratuitos com palestras para arquitetos, engenheiros
e designers de interiores. Cerca de 450 profissionais do setor já participaram do evento nas cidades de Vitória, Foz do Iguaçu,
Maringá, Flores da Cunha, Juiz de Fora, Palmas, Manaus, Cabo Frio, Natal, João Pessoa, São José do Rio Preto e Sorocaba. As
próximas edições acontecem em Bauru, Campo Grande e São Luís até o final do ano.
O Architektag sempre apresenta dois temas: soluções de alta performance para o uso dos sistemas drywall em diversos projetos e
os sistemas de fachada Knauf Aquapanel, sua instalação, aplicabilidade, certificação e cases.
Prêmio Pini
18ª Edição do Prêmio PINI elege Knauf pela terceira vez consecutiva
Com mais de 1.400 participantes, o 18º Prêmio PINI elegeu a Knauf como a melhor fornecedora na categoria Parede de Chapa de
Gesso em 2012.
A premiação é considerada o principal indicador da preferência do público profissional da indústria da construção civil e arquitetura
no país por marcas do setor.
Assinantes das revistas da editora PINI votaram pela internet, de abril a julho de 2012, em pelo menos 15 itens dos 38 segmentos de
mercado que integram o prêmio. Para a Knauf do Brasil, este prêmio é gratificante e reconhece a qualidade da marca, alcançando
lugar de destaque em um mercado cada vez mais competitivo.
TECNOTAS | 74 - 75
Casa Cor MG
Sistemas de tetos e paredes Knauf compõem Casa Cor Minas Gerais 2012
A Casa Cor Minas Gerais chegou a sua 18ª edição este ano e a
Knauf do Brasil foi um dos fornecedores oficiais da mostra de
decoração. Toda a estrutura preparada pela organização do
evento, que aconteceu de setembro a outubro, para receber
os projetos dos arquitetos foi feita com os sistemas de tetos e
paredes Knauf.
A Casa Cor Minas 2012 aconteceu na cobertura do Boulevard
Shopping, em Belo Horizonte, e teve o tema “Moda, Estilo,
Tecnologia”. Foram utilizados 6 mil m2 de chapas Knauf
Standard em sistemas de paredes Knauf W111 e sistemas de
tetos Knauf D112, presentes nos 44 ambientes criados em
uma área de 3 mil m2.
Feicon
Estande da Knauf na Feicon 2012 recebe mais de 10 mil visitantes
O estande da Knauf do Brasil na Feicon Batimat 2012 – Feira
Internacional da Indústria da Construção – recebeu mais de
10 mil visitantes nos cinco dias de evento, ocorrido em março,
em São Paulo. Durante a feira, a empresa fez o lançamento
dos sistemas de fachadas Knauf Aquapanel, das chapas Knauf
Hardboard e da versão Premium da Tampa de Inspeção.
Além disso, a Knauf AMF – empresa do Grupo Knauf fabricante
de forros removíveis de fibra mineral – também apresentou
novidades. Entre os lançamentos estão os sistemas AMF
Thermatex Sonic Sky e Sonic Arc, que trabalham o conceito
de ilhas acústicas altamente absorventes, e o sistema AMF
Thermatex Sonic Element, que é a solução para garantir
excelente atenuação acústica com emprego mínimo de
material.
Outra novidade é o forro AMF Thermatex Aquatec, com
composição exclusiva que confere às placas resistência à
umidade de até 100% RH. Já a AMF Thermatex Kombimetall
é a primeira chapa de forro modulado metálica no mercado
a dispensar sistemas de isolamento adicionais. Seu grande
diferencial é a alta resistência ao fogo, de 120 minutos.
Tecnotas
Peça Dorotéia
Knauf co-patrocina peça Dorotéia, de Nelson Rodrigues
Pela primeira vez, a Knauf do Brasil co-patrocinou uma iniciativa
cultural, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O espetáculo
teatral Dorotéia, de autoria de Nelson Rodrigues, realizou
temporadas no Rio de Janeiro e em São Paulo de junho a agosto
deste ano. Com direção de João Fonseca e a atriz Alinne Moraes no
papel título, a peça conta a história de Dorotéia, uma mulher que,
depois de perder o filho, abandona a prostituição e recorre à ajuda
da família.
Mas suas três primas viúvas a repudiam por sua beleza e impõem
que ela fique feia como condição para que permaneça na casa da
família.
Thermatex Varioline
Forros Knauf AMF Thermatex Varioline chegam ao mercado
Acaba de chegar ao mercado os forros removíveis Knauf
AMF Thermatex Varioline, que aliam o design acolhedor e
aconchegante da madeira ao conforto acústico e à proteção ao
fogo da fibra mineral. O acabamento do novo material é feito por
meio da impressão de variados padrões e tons de madeira sobre
o véu acústico das chapas do forro.
O resultado é um produto com alto desempenho acústico,
elevados padrões de proteção ao fogo e design que remete à
madeira, deixando os ambientes em que estão instalados muito
mais confortáveis, seguros e bonitos.
Olimpíadas do Senai
Olimpíada do Conhecimento, do Senai,
terá categoria de drywall em 2012
Pela primeira vez em dez anos, a Olimpíada do Conhecimento,
organizada pelo Senai, terá uma categoria para os sistemas de
construção “Drywall”. Na competição, que acontece de 12 a
18 de novembro, em São Paulo, jovens de até 21 anos devem
solucionar desafios semelhantes aos enfrentados no ambiente real
de trabalho. A Knauf do Brasil fornecerá todo o material que será
utilizado nas provas.
Este ano, a Olimpíada deverá reunir 700 competidores em 60
ocupações profissionais da indústria, do comércio e de serviços
numa área de 400 mil m2. Além de formar um conjunto de
indicadores sobre a qualidade da educação profissional no país, a
competição aponta tendências tecnológicas e orienta a atualização
dos currículos da instituição.
TECNOTAS | 76 - 77
Hardboard
Chapas Knauf Hardboard têm alta dureza
A Knauf do Brasil apresenta ao mercado as chapas Knauf
Hardboard. Indicadas especialmente para locais com alta
circulação e concentração de pessoas, tais como hotéis,
hospitais e escolas, estas chapas têm como principal
diferencial a alma de gesso aditivado misturado com fibra
de vidro. Aliada a outros processos de fabricação, essa
característica concede maior dureza superficial e maior
resistência à ruptura transversal e longitudinal, além de
proporcionar maior isolamento acústico aos ambientes em
que são aplicadas.
Tampas de Inspeção
Tampas de Inspeção ganham versão Premium
As Tampas de Inspeção acabam de ganhar uma versão Premium,
composta por estrutura de alumínio protegida contra corrosão.
O modelo vem com uma escova de contenção, que evita a
passagem de pó e forma uma barreira corta-fogo e acústica.
As tampas permitem fácil acesso ao interior de paredes e tetos
para inspeção e/ou manutenção de instalações, adequando-se
perfeitamente a qualquer tipo de projeto.
Esta versão Premium ainda é equipada com um sistema de
fechamento com travas de segurança contra quedas e também
traz hastes reguladoras. Assim como no modelo Standard –
usado apenas para instalações em tetos, as Tampas de Inspeção
Premium estão disponíveis nos tamanhos 60X60 cm, 40X40 cm
e 40X60 cm. De instalação fácil e rápida, os dois modelos podem
receber qualquer tipo de acabamento.
Sistemas Completos com Garantia
Tecnotas
Knauf oferece linha completa para sistemas em drywall
Com 80 anos de tradição na Alemanha
– e atualmente presente em mais de
70 países – o Grupo Knauf oferece
todos os produtos, materiais e
acessórios necessários para a
instalação completa de sistemas de
fachadas, paredes, revestimentos,
tetos e forros removíveis de métodos
construtivos a seco. Desde chapas
e perfis metálicos com diferentes
características técnicas, até massas
para juntas e colagens, passando
por fitas para juntas, isolamento e
cantos, parafusos e acessórios, como
suportes, conectores, niveladores,
tirantes e elemendos.
O uso de massas, fitas e acessórios
Knauf proporciona alta performance
e garante a qualidade técnica e o
acabamento perfeito da obra. Todos
os sistemas oferecidos pela Knauf do
Brasil têm garantia de fabricação.
Hospital Contemporâneo
Hospital Contemporâneo apresenta novos
produtos e materiais na Feira Hospitalar
A Feira Hospitalar 2012, maior evento da área de saúde
da América Latina, aconteceu de 22 a 25 de maio, em
São Paulo, onde o escritório L+M Gets montou mais
uma vez o Hospital Contemporâneo. A Knauf do Brasil,
patrocinadora do projeto, forneceu as chapas Standard,
Resistentes à Umidade, Hardboard, Safeboard,
Techniforro, Aquapanel e Cleaneo Acústico.
Equipado com as mais recentes inovações do setor,
o Hospital Contemporâneo mostrou aos visitantes
desde um robô para telemedicina até novos softwares
de gestão, passando por forros que atendem
exigências acústicas, de higiene e proteção anti-fogo e
revestimentos bactericidas para paredes, entre outros.
Especializada em gestão de espaços e tecnologias em
saúde, a L+M Gets apresenta o Hospital Contemporâneo
há 18 anos na Feira Hospitalar.
TECNOTAS | 78 - 79
Knauf
disponibiliza
folders para
profissionais
Visando facilitar o trabalho
de arquitetos, engenheiros e
instaladores, a Knauf do Brasil
disponibiliza diversos folders sobre
seus diferentes produtos e sistemas
de drywall. Os materiais podem ser
encontrados no site www.knauf.com.
br, na seção Downloads de Catálogos,
no menu à esquerda da página, ou
solicitados à empresa. Os folders
trazem a descrição dos materiais
e informações técnicas sobre suas
características e indicações de
uso. Atualmente, há 17 catálogos
disponíveis.
FOLDERS KNAUF | 80 - 81
INTERNET
Site da Knauf disponibiliza
informações e ferramentas de cálculo
O site da Knauf do Brasil é uma
verdadeira ferramenta de apoio para
solucionar suas dúvidas em relação aos
produtos Knauf drywall. No endereço
www.knauf.com.br, é possível obter
informações completas sobre cada
tipo de chapa e os diferentes modelos
de sistemas, com detalhes técnicos e
tabelas de desempenho.
Outras duas ferramentas de grande
importância estão disponíveis: o Cálculo
de Conforto Acústico e o Cálculo de
Altura de Paredes, onde se pode
inserir os dados do projeto para obter
as especificações adequadas a cada
objetivo.
Já quem busca saber como pode
solicitar os sistemas Knauf, a empresa,
que vende somente através de sua
rede de distribuidores com presença
nacional, disponibilizou a área “Onde
comprar produtos Knauf”. Neste espaço
estão listadas todas as instaladoras
autorizadas com a opção de se
pesquisar por CEP ou por Estado.
Onde comprar produtos Knauf
Cálculo de Conforto Acústico
Cálculo de Altura de Paredes
REDES SOCIAIS
Fan page da Knauf traz notícias e eventos do setor
Ao entrar na maior rede social do mundo, a Knauf do
Brasil abre mais um canal de contato com arquitetos,
engenheiros e instaladores. A Fanpage da empresa
(www.facebook.com/KnaufDoBrasil) foi “curtida” por
mais de três mil pessoas em apenas quatro meses.
Em sua página no Facebook, a marca posta textos e
imagens sobre as novidades da empresa, eventos do
setor, dicas sobre seus produtos e sistemas e notícias
da área em geral. A Knauf também está presente no
Twitter (www.twitter.com/knaufdobrasil), tem um canal
de vídeos no YouTube (www.youtube.com/knaufbrasil)
e mantém o Blog K (www.knauf.com.br/blog), todos
sempre atualizados com as principais informações da
empresa e do setor.
Blog K: www.knauf.com.br/blog
Twitter: www.twitter.com/knaufdobrasil
Facebook: www.facebook.com/KnaufDoBrasil
Youtube: www.youtube.com/knaufbrasil
INTERNET | REDES SOCIAIS | 82 - 83
CURSO DE INSTALAÇÃO
Curso de capacitação profissional em Drywall
O aumento do uso do drywall no Brasil tem exigido uma
mão de obra cada vez mais qualificada. Diante disso,
a Knauf do Brasil, em parceria com o Senai, oferece o
curso de capacitação profissional em drywall em diversas
cidades do país, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro,
Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Salvador e Manaus.
Além de conhecimentos teóricos, o objetivo do curso,
que tem carga horária de 40 horas, é o desenvolvimento
de habilidades práticas para a correta execução de
paredes, tetos e revestimentos com sistemas Knauf
drywall.
Ao longo de seus 15 anos de história, a empresa já treinou
mais de 20 mil técnicos em seus centros de treinamento
espalhados por mais de 20 cidades brasileiras e através da
rede de distribuidores autorizados. Informações através
do site www.knauf.com.br.
CURSO PARA ARQUITETOS, ENGENHEIROS E DESIGNERS DE INTERIORES
Curso Projetando em Drywall
A Knauf do Brasil prioriza informações técnicas de
qualidade para os profissionais que especificam
sistemas em drywall. Por isso, arquitetos, engenheiros
e designers de interiores formados têm à disposição
o curso gratuito “Projetando em Drywall”, que visa a
capacitá-los em relação à especificação de projetos
em drywall, desempenho dos sistemas e normas do
setor. Com duração de 3 horas, o curso ainda apresenta
ferramentas e técnicas de dimensionamento dos sistemas
de construção a seco.
Oferecido no sistema “In Company”, ou seja, vai aos
escritórios de arquitetura e engenharia, o curso pode
ser ministrado em horários flexíveis. Cada turma, que
deve ter no mínimo seis participantes, recebe todo o
material de apoio digitalizado em um pen drive com o conteúdo
do curso, catálogos, tabelas e detalhes técnicos da Knauf. As
inscrições podem ser feitas através do [email protected]
ou pelo telefone 0300 789 83 73
USO CORRETO DAS CHAPAS KNAUF RU - RESISTENTES À UMIDADE
Artigo Técnico
As chapas do tipo RU, como o próprio nome diz, são Resistentes
à Umidade e não à prova de água. Portanto, seu uso deve
obedecer a determinados critérios, a saber:
Onde utilizar
Áreas sujeitas à umidade por tempo limitado e de forma
intermitente.
Exemplos: cozinhas, banheiros, lavatórios, lavanderias, áreas
de serviços e paredes que, mesmo não sendo em áreas
úmidas, irão receber acabamentos cerâmicos assentados com
argamassas colantes.
Onde não utilizar
Áreas sujeitas à presença constante de água ou umidade
excessiva, ou ainda áreas externas sujeitas a intempéries.
Exemplos: saunas, piscinas aquecidas, paredes externas,
vestiários com grande concentração de vapores de água.
Caso seja necessário utilizar as chapas RU em tetos, observar
que a mesma só poderá ser aplicada transversalmente à
estrutura e com espaçamento máximo entre perfis de 40 cm.
ERRADO
CERTO
CURSOS | ARTIGO TÉCNICO | 84 - 85

Documentos relacionados