por que as pessoas confundem hacker com cracker?

Сomentários

Transcrição

por que as pessoas confundem hacker com cracker?
Hackerteen: Python & hackers
Linguagem Python & hackers
Por que as pessoas
confundem hackers
com criminosos?
Aprenda com a turma do HackerTeen (hackerteen.com.br),
curso para formar jovens para o mercado de Tecnologia
da Informação. Considerado único no mundo pela Harvard
Business School, esse é um projeto 00% brasileiro.
por Marcelo Marques
25
Yago
Babyclips
K-belo
Sorriso
Power
O jeito mais fácil de começar
Land
Hackerteen
K-belo, Baby-Clips e Yago tinham combinado de se encontrar em uma biblioteca
da avenida Vergueiro, na cidade de São
Paulo, para estudarem uma linguagem
de computação que tem como símbolo
uma cobra. A linguagem Python. Haveria
uma prova no HackerTeen na próxima
semana. Essa biblioteca tinha computadores que poderiam ser utilizados
para suas pesquisas. Chegaram no local,
apresentaram o RG na portaria, entraram e pegaram os computadores para a
pesquisa sobre a linguagem. Yago entrou
no Google e digitou “Python”. Vieram
alguns links: python.org, pythonbrasil.
com.br, pt.wikipedia.org/wiki/Python .
Yago: Pessoal, aqui está
falando que o Google
contratou o Guido Van
Rossum, o hacker que criou
a linguagem Python!
26
K-belo: Hei, fala sério!!! O
bam-bam-bam que criou
a linguagem chamou a atenção
dos caras do Google? O cara é
um hacker e tanto então, e deve
estar ganhando uma grana legal!
Babyclips: Yago, dê uma
olhada no link logo abaixo
desta matéria. Está apontando
para uma outra matéria, falando
de um hacker que foi preso por
policiais. Não entendi… isso
não é Cracker? O bandido não
deveria se chamar Cracker?
Yago: Baby-Clips, isso
é um Cracker… Não
deveria ser chamado de
hacker… Que estranho…
K-belo: Pô estranho
mesmo. O hacker usa seus
conhecimentos para o bem.
Quem invade computadores
é o Cracker. Pelo menos foi
isso que nos disseram em uma
das aulas do HackerTeen.
#02
04/2006
Babyclips: Mas não entendo…
hacker é o criminoso ou
não? Fico em dúvida sempre
que vejo esse tipo de matéria…
Yago: É, mas nós já estamos
nos desviando do assunto
que viemos falar. Nós viemos
aqui para estudar sobre o
Python. Principalmente a
parte de Orientação a Objetos.
Lembrem-se que temos uma
prova daqui duas semanas.
K-belo: Yago, mas é
importante sabermos por
que essa confusão ocorre, você
não acha? Acho que precisamos
entender todos os conceitos
na sociedade que vivemos e
por que eles são utilizados.
Será que daqui não dá para
contactar o HackerIP via chat?
Yago: É… talvez ele possa
colocar a opinião dele… Deixa
eu ver se tem alguma forma aqui
de procurá-lo… Ele deve estar em
algum dos chats no HackerTeen…
Hum… Deixa eu ver… Pessoal,
ele está na sala dois [5] , vejam!
Babyclips: Entre na sala e
fale em privado com ele.
Peça se ele não pode nos chamar
depois que terminar a aula…
Passado o recado… 5 minutos depois HackerIp entrou em
contato com eles via chat:
HackerIP: Oi pessoal, o que
é que foi? Tem alguma
dúvida em relação ao Python?
K-belo: HackerIP, por
enquanto não temos
nenhuma dúvida em relação
ao Python. Nossa dúvida bateu
em outra coisa: vendo os links
de uma pesquisa que fizemos
sobre Python… descobrimos
que o Google contratou o hacker
que criou a linguagem Python.
Babyclips: E ele é um
hacker, certo?
HackerIP: Sim, e dos bons!
Yago: Acontece que logo
abaixo tinha outro Link
dizendo que um hacker foi
preso por policiais por ter
roubado senhas de bancos… Ai
pintou uma duvidazinha…
HackerIP: Por que o
hacker é confundido
com criminoso, certo?
Todos: Certo!!! Por que o hacker
é confundido com criminoso?
HackerIP: O hacker FOI
confundido com criminoso
pela própria indústria de Tecnologia!
Todos: Pela própria indústria
de tecnologia? Mas por quê?
HackerIP: Devido à capacidade
do hacker de criar coisas
extremamente inovadoras
e doá-las livremente para a
sociedade, ferindo os lucros de
empresas de Tecnologia que não
conseguem competir com eles.
Só que isso está mudando. Hoje,
empresas estão contratando
hackers e aprendendo a
trabalhar em colaboração,
como os hackers fazem.
www.revistaeasylinux.com.br
Python & hackers
Yago: Mas de onde isso
originou? Como que o hacker
foi intitulado de criminoso?
HackerIP: Esta é a pergunta
certa, Yago! Como
conseguiram intitulá-lo de
criminoso? Vou explicar:
lenha.jpg
HackerIP: Muito antes da era da
tecnologia, o termo hacker
já existia. Eles eram lenhadores.
Os melhores eram conhecidos
por hackers pela habilidade de
montar móveis de madeira e saber
exatamente onde cortar a madeira.
Eles tinham uma habilidade
incrível em saber abrir a madeira.
Acontece que nos anos 60 e 70 o
termo hacker voltou. Vejam:
HackerIP: Porque eles “abriam”
seus próprios códigos fontes
(pt.wikipedia.org/wiki/Código_fonte)
e mostravam para as pessoas.
Exatamente como os hackers do
passado abriam a madeira. Mas
não que eles abrem o código dos
outros ou abrem contas bancárias,
ou invadem bancos… Quem faz isso
se chama Cracker. A única maneira
de você ser intitulado de hacker é
mostrar seu código para as pessoas.
Se o seu código for interessante
e chamar atenção, as pessoas
começarão a lhe chamar de hacker.
K-belo: E quais códigos fonte
os hackers Thompson
e Ritchie mostraram?
vinton_cerf.jpg
HackerIP: Teve também o
Vinton Cerf, que desenvolveu
o protocolo TCP/IP (pt.wikipedia.
org/wiki/TCP) da Internet.
HackerIP: Os códigos fontes
do Unix pt.wikipedia.org/wiki/
Unix. Em 969 eles desenvolveram
um sistema operacional chamado
Unix. Mas tiveram outros que
abriram seus códigos fonte. Vejam:
27
ray_tomlinson.jpg
HackerIP: Esse é o
Tomlinson. Adivinhem
o que ele desenvolveu e abriu
livremente à sociedade?
Yago: Pelo símbolo, deve
ter desenvolvido o email!
linus_torvalds.jpg
thompson_e_ritchie.jpg
HackerIP: Esses são os hackers
Thompson e Ritchie. Mas
eles não se intitulavam hackers…
Os outros é que os intitulavam
de hackers. Sabem por quê?
Babyclips: Por quê?
O jeito mais fácil de começar
HackerIP: Este é o hacker
Linus Torvalds. Ele abriu o
código de seu sistema operacional
Linux e o doou à sociedade. Essas
pessoas gostaram tanto do
código, que intitularam o Linus
como um hacker. Hoje o Linux é
usado para muitas coisas, como
pesquisa contra o câncer, celulares,
computadores, super computadores,
naves espaciais, mainframes (pt.
wikipedia.org/wiki/Mainframe), etc…
HackerIP: Exatamente Yago.
Ele desenvolveu o conceito
de email, abriu o código e
doou livremente à sociedade.
tim_berners_lee.jpg
#02
04/2006
Hackerteen
HackerIP: Tim Berners Lee é
um exemplo de hacker que
poucos conhecem. Ele desenvolveu
o protocolo HTTP (pt.wikipedia.org/
wiki/HTTP) que toda a sociedade
usa, abriu sua engenharia e doou
livremente à toda a sociedade.
Hoje quando você digita um
site, coloca o HTTP antes, certo?
Pois bem, se Tim Berners Lee
tivesse cobrado de todos nós
o uso deste protocolo, talvez
tivesse ficado bilionário. Existem
outros, dezenas, centenas…
HackerIP: Mas com tudo isso
eu ainda não respondi à
grande questão: Como o hacker
foi confundido com bandido,
criminoso? Agora é que vem
o raciocínio: percebam que eu
destaquei por querer o verbo
“abrir” quando mencionei os
hackers. Eles abrem seus códigos
e doam livremente à sociedade.
28
HackerIP: Na década de 80, a
indústria da Tecnologia
de Informação cresceu muito,
gerando bilhões de dólares. Elas
perceberam uma coisa… Muitos
hackers poderiam criar coisas
interessantíssimas, abrir seus
códigos e doar livremente à sociedade
sem cobrar nada. No entanto, esses
códigos poderiam valer bilhões e
minar os lucros dessas empresas.
Quantas empresas não ganham
dinheiro com o correio eletrônico?
Ele é um código livre, doado por um
hacker, e poucos sabem… A própria
Indústria, com bilhões de dólares em
caixa e poder de fogo de anúncio em
revistas, começou a dar entrevistas
para jornalistas sinalizando que
qualquer pessoa que fosse presa por
crimes cibernéticos, chamava-se
hacker. Hoje sabemos que não é bem
assim e empresas estão se unindo
#02
04/2006
aos hackers até para combater
crimes na Internet. Os hackers, para
se defenderem, criaram o termo
Cracker para diferenciar o mocinho
do bandido, mas pouco adiantou
perante o dinheiro em caixa que
essas empresas tinham para fazer
anúncios em revistas e converter
a mídia para o que eles queriam.
HackerIP: A indústria de
Tecnologia da Informação
não tem nenhum interesse de que
a sociedade tenha acesso ao código
fonte. Ela entrega apenas 0 e , isto
é, o executável (pt.wikipedia.org/wiki/
Executável). Aquele programa que
você apenas executa e não sabe
exatamente como funciona… Esse
tipo de código é chamado Binário
(pt.wikipedia.org/wiki/Binário). Os
hackers entregam não só o binário,
eles entregam também o fonte,
que é a explicação exata do que o
software fará no seu computador,
no computador dos outros, na
Internet, e o que ele não fará.
HackerIP: Lembram do fi lme
Matrix, quando Neo vai
tomar uma pílula? É a mesma
coisa. Se você quiser saber
como a tecnologia funciona,
você precisa de acesso a quê?
Yago: Ao código fonte!! Ao
fonte que os hackers abrem
e mostram para a sociedade.
HackerIP: Isso mesmo Yago!
hacker que é hacker não
abre a senha dos outros, não
abre bancos. Isso quem faz
são os Crackers… Os hackers
abrem seu próprio código e
doam para a sociedade. Eles
seguem uma ética que poucos
sabem. A “Ética dos hackers”!
Todos: Ética dos hackers????
O que é isso?
HackerIP: Pessoal, agora não
tenho mais tempo. Estudem
um pouco sobre a linguagem
Python. Eu preciso dar uma aula
agora. Volto daqui 02 horas e
explico o que é isso. Mas se vocês
quiserem entender melhor isso
que expliquei, assistam ao filme
“Ameaça Virtual”. É um grande filme
que mostra o que eu expliquei.
Silêncio total… e HackerIP vai embora.
K-belo: Pô, da hora a
explicação… mas o que
será essa Ética hacker?
Babyclips: Não sei, mas
foi punk saber disso
tudo. Injustiçados os hackers…
Mas ainda bem que isso tudo
está mudando… Será que a
Ética dos hackers é que está
fazendo isso tudo mudar?
Yago: Acho que não, pois
a Ética dos hackers deve
existir desde que os hackers
existem… a questão deve
ser o que significa essa Ética
dos hackers? Deve estar no
meio do texto que o HackerIP
escreveu… Pô, aguardar 02
horas o cara voltar é punk, ele
sempre deixa a gente curioso!!!!
O garotos saem da sala de
bate-papo, ainda muito curiosos, e voltam a pesquisar na
Internet para a prova... !
www.revistaeasylinux.com.br