Novembro 2011 | Número 8

Сomentários

Transcrição

Novembro 2011 | Número 8
Boletim informativo do VIII Congresso da AMP
Hurry Up / 8
23-27 de abril 2012 / Hotel
Hilton
Macacha Guemes 351 – Puerto Madero – Buenos Aires Argentina
La Coca Sarli
Jornada Clínica
De acordo com a programação habitual dos Congressos da AMP, um dia será dedicado à
Jornada Clínica. Neste caso será a quarta-feira, dia 25 de abril. Os membros da AMP terão
ocasião de apresentar, em sete salas simultâneas, seus trabalhos individuais.
Os trabalhos deverão se referir a algum dos eixos temáticos detalhados a seguir, propostos pela
Comissão Científica como orientação.
Como o título do Congresso indica, os trabalhos clínicos deverão estar nitidamente orientados
para o esclarecimento das consequências da nova ordem simbólica para o tratamento analítico.
Do mesmo modo espera-se, de cada expositor, um compromisso pessoal na produção do
escrito, ou seja, uma transmissão de como cada um está concernido pelo que relata e,
fundamentalmente, como a experiência clínica eleita para apresentação repercutiu em sua
prática. Esta orientação é a que caracteriza nosso próximo Congresso, tanto nos trabalhos de
plenárias como na Jornada Clínica.
Trabalharemos com faixas horárias de uma hora de duração e serão apresentados dois
trabalhos por mesa. Haverá um coordenador de mesa, responsável por sustentar uma
dinâmica de discussão que faça com que o trabalho seja fértil e que se cumpra o horário. Ele
será acompanhado por um mentor que se encarregará da tarefa de se comunicar com os
expositores, previamente, com a finalidade de adequar os trabalhos não somente ao tema da
mesa, mas, também da articulação entre ambos.
Eixos temáticos:
De acordo com a orientação anteriormente mencionada, propomos que considerem os
conceitos centrais do tratamento analítico, que se encontram a seguir, para pensá-los a partir da
nova ordem simbólica.
Reformulações de:
- A transferência: as fragilidades do sujeito suposto saber e as condições atuais do
amor.
-
A interpretação: sua potencia, sua eficácia, seus limites.
-
O sintoma: a dificuldade para constituir-se como tal, o sintoma-gozo, os restos
sintomáticos, saber fazer com (savoir y faire avec).
-
O desejo do analista: sua enunciação entre a prudência e o perturbar a defesa, entre a
desidentificação e a nomeação.
-
O inconsciente e o Outro: não são o que eram.
Propomos, a seguir, uma série de fenómenos da época com a finalidade de lhes facilitar a
escolha do caso que se proponham apresentar:
Modalidades do fracasso – Corpos marcados, corpos escritos, corpos cortados – A orden
materna – Analistas “empregados”, Analistas “assalariados” – As crianças mestres, a tirania da
infância, os adolescentes em risco – A tecnificação da existencia – Os novos medos, as velhas
fobias – Novas epidemias – Novas identificações – O poder das mulheres – A tiranía da
felicidade – O imperativo do saber – A impostura da avaliação – A ditadura do mais de gozar Novos diagnósticos, novos transtornos – vigência ou leveza do amor.
A Comissão Científica da Jornada Clínica adquire, nesta circunstância, a forma de um
cartel formado por Graciela Brodsky, Flory Kruger, Mauricio Tarrab, Ricardo Seldes e
Leonardo Gorostiza como +1.
Instruções gerais:
- Os trabalhos devem ter, no máximo, 4000 caracteres incluindo espaços.
-
-
A data limite para a entrega dos trabalhos é 15 de dezembro de 2011. A partir dessa
data proceder-se-á a leitura e seleção dos mesmos.
Os trabalhos selecionados serão distribuídos entre os mentores escolhidos, com a
finalidade de propiciar interlocução com os autores e iniciar o trabalho de ajuste
conforme o tema da mesa na qual serão apresentados.
Os trabalhos devem ser enviados para o seguinte endereço eletrônico:
[email protected] No espaço destinado à escrita do assunto deve-se dizer:
Jornada clínica.
Importante:
-
Os autores receberão como resposta um mail dizendo “RECEBIDO”. Caso não
recebam tal confirmação será necessário enviar novamente o trabalho.
http://congresoamp.com/
[email protected]