07 de Junho de 2016 - Miura Investimentos

Сomentários

Transcrição

07 de Junho de 2016 - Miura Investimentos
Terça-feira, 07 de Junho de 2016.
DESTAQUES
Bovespa fecha em baixa em meio a cautela
Tesouro aumenta venda de prefixados em maio
Comando da Estácio prefere Ser Educacional
Magazine Luiza emitirá R$ 100 milhões em debêntures
Para mais notícias em tempo real:
Terça-feira, 07 de Junho de 2016.
FECHAMENTO ANTERIOR (06/06/2016)
BAIXA
ABERTURA
FECHAMENTO
0,37
50.627
50.620
MAIORES ALTAS
AÇÃO
PREÇO
USIM5
ESTC3
VALE3
GGBR4
GOAU4
R$ 1,92
R$ 14,54
R$ 16,89
R$ 6,35
R$ 2,22
%
5,49
4,68
4,00
3,93
3,20
A Bolsa brasileira caiu na última segunda-feira.
Segundo o analista Felipe P. Otero, da Ágora
Corretora, “índice segue junto as suas MMEs de
21 e 560 períodos, pontos a serem vencidos
MAIORES BAIXAS
para buscar níveis próximos aos 53.976 pts e
AÇÃO
PREÇO
%
posterior a máxima do ano nos 54.977 pts,
R$ 10,41 -3,52
JBSS3
voltando a melhorar no curto prazo. Caso
R$ 6,88
-2,69
TIMP3
R$ 12,20 -2,40 confirme topo pela região miraria na sua
CESP6
MME200 nos 48.300 pts, ponto importante
KROT3 R$ 12,70 -2,16
LAME4 R$ 15,25 -2,06 de suporte, cuja perda sinalizaria
enfraquecimento.
MÍNIMA
MÁXIMA
VOLUME
50.097
50.924
4.884.894.129
BOLSAS INTERNACIONAIS
Índice
Dow Jones
S&P 500
Nasdaq
Pontos
%
17.920,33
+0,64
2.109,41
+0,49
4.968,72
+0,53
Índice
Euro
FTSE 100
DAX
Pontos
%
3.008,00
+ 0,37
6.293,00
+1,35
10.131,00
+0,28
Índice
CAC 40
Shangai
Nikkei
Pontos
%
4.471,11
+1,08
2.936,05
-0,07
16.675,45
+0,58
AGENDA
09:00 Productivity – Ver.
16:00 Consumer Credit
Reunião do Copom (1 Dia)
08:00 – IGP (DI)
2
Terça-feira, 07 de Junho de 2016.
BOVESPA FECHA EM BAIXA EM MEIO A CAUTELA
O Em um dia de baixo volume financeiro na bolsa de valores, as ações do setor de educação tiveram
destaque. O volume de negócios com a Estácio Participações ON ficou em R$ 144 milhões, acima do giro médio
diário de R$ 36,2 milhões, e os papéis da Kroton ON movimentaram R$ 192 milhões, também acima do giro
médio diário de R$ 123,8 milhões. O giro financeiro da Ser Educacional ficou em R$ 17,1 bilhões, acima da média
diária de R$ 4,1 bilhões. O giro financeiro do Ibovespa ficou em R$ 4 bilhões, abaixo da média diária do mês
passado, de R$ 5 bilhões. O Ibovespa caiu 0,37% para 50.432 pontos, com a cautela dos investidores para assumir
novas posições. O discurso da presidente do Fed, o banco central dos Estados Unidos, Janet Yellen, amenizou os
dados de “payroll” divulgados na sexta­feira e fez com que a percepção dos investidores passasse a desconsiderar
um aumento de juros no curto prazo. Os juros americanos em alta diminuem o interesse dos investidores para
aplicar recursos em países emergentes. No cenário local, os investidores acompanharam com cautela a evolução
do cenário político, temendo novas baixas no governo interino de Michel Temer. Reportagem do jornal Folha de
S.Paulo mostrou que o ministro do Turismo, Henrique Alves (PMDB) teria atuado para obter recursos desviados
da Petrobras em troca de favores para a empreiteira OAS, segundo informações que constam no pedido de
abertura do inquérito enviado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para o Supremo Tribunal
Federal (STF).
TESOURO AUMENTA VENDA DE PREFIXADOS EM MAIO
O Tesouro Nacional aproveitou a recente queda das taxas de juros no mercado futuro para melhorar o
perfil da dívida pública mobiliária federal interna em maio. Com isso, ele aumentou a venda de títulos prefixados
(Letras do Tesouro Nacional e Notas do Tesouro Nacional-série F) ao mesmo tempo em que reduziu a colocação
de papéis pós-fixados (Letras Financeiras do Tesouro - LFT). Esse movimento, garantido pela maior demanda do
mercado por papéis prefixados, no entanto, pode perder força e novos movimentos de queda de juros vão
depender da aprovação das reformas fiscais e da redução das incertezas no cenário político, com a confirmação
do impeachment da presidente Dilma Rousseff, afirmam especialistas. A queda das taxas de juros prefixadas
ocorreu diante da expectativa de mudança de governo e também do início do ciclo de corte de juros no segundo
semestre, elementos que aumentaram a demanda dos investidores por esses papéis. "Alguns fatores justificaram
a recente queda das taxas de juros, como a expectativa de corte da Selic neste ano, a abertura do processo de
impeachment e a mudança da equipe econômica, com a nomeação de Ilan Goldfajn para o Banco Central, que
junto com a estabilidade no câmbio, ajudou a melhorar as expectativas", diz Henrique de la Rocque, gestor de
renda fixa e derivativos da Brasif. Agora, diz ele, os juros futuros embutem três quedas de 0,5 ponto da Selic
neste ano. "Daqui para frente, os investidores podem achar que as taxas já estão no preço justo, o que significa
que pode não haver mais tanto apetite por papéis prefixados de curto prazo", diz.
COMANDO DA ESTÁCIO PREFERE SER EDUCACIONAL
A Estácio e a Ser Educacional, segunda e sexta maiores empresas do setor de ensino, planejam se unir porque
temem ser engolidas pela líder do setor. Além disso, há uma rivalidade antiga entre Estácio e Kroton, que
disputaram a Anhanguera em 2013. A decisão de quem levará a Estácio será analisada pelo conselho do grupo,
que criou um comitê especial para tratar do assunto, e submetida aos acionistas. Vale destacar que Estácio e
Kroton têm investidores em comum com posições relevantes nas duas companhias. Um exemplo é o fundo
americano Oppenheimer que é o maior acionista da Estácio, com uma fatia de 17%, e que também detém 5% de
participação na Kroton. "Acredito que a transação com a Kroton traz mais valor à Estácio. Além disso, é
interessante para o investidor institucional que está nas duas pontas", disse Bruno Giardino, analista do Santander
em referência aos fundos Oppenheimer, Capital, BlackRock e Coronation que detém papéis da Estácio e Kroton.
No entanto, um dos questionamentos do mercado é o quanto o conselho da Estácio, que tomou posse no mês
passado, pode ser influenciado por executivos que conhecem profundamente o setor de educação.
3
Terça-feira, 07 de Junho de 2016.
MAGAZINE LUIZA EMITIRÁ 100MILHÕES EM DEBÊNTURES
Segundo comunicado da companhia, serão emitidos 10 mil títulos, ao preço unitário de R$ 10 mil. A
emissão será feita em 20 de junho deste ano, em uma única série, e os títulos terão prazo de vigência de dois
anos, contados a partir da data da colocação. Ainda de acordo com a empresa, os recursos obtidos com a nova
emissão serão destinados ao resgate antecipado ou à aquisição facultativa de todas as debêntures da 3ª emissão,
além da recomposição de caixa. Sobre os títulos novos, não haverá atualização do valor unitário e incidirão juros
remuneratórios, calculados a partir da data de colocação e equivalentes a 125,20% da variação acumulada das
taxas médias diárias dos Depósitos Interfinanceiros (DI) de um dia.
CONTATO
Rua Maria Monteiro, 1513 - Cambuí | Campinas-SP
(19) 3365-5417
www.facebook.com/Miurainvestimentos
www.miurainvest.com.br
[email protected]
4
Terça-feira, 07 de Junho de 2016.
EQUIPE ECONÔMICA
Diego Ramiro
Lourenço Neto
Fábio Biral
Mladen Dragosavac
INFORMAÇÕES
Bloomberg
BM&FBOVESPA
Reuters
Brasil Econômico
Exame
Valor Econômico
DISCLAIMER:
Todas as informações contidas neste relatório são baseadas em informações disponíveis ao público e foram
obtidas de fontes consideradas confiáveis, porém a Miura Investimentos não garante sua precisão e abrangência.
Opiniões apresentadas no mesmo são apenas nossas opiniões atuais, e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Este relatório não é, e não deverá ser interpretado como, uma oferta ou solicitação para comprar ou vender
quaisquer ativos ou instrumentos financeiros relacionados. Investimentos discutidos ou recomendados neste
relatório podem não ser adequados a investidores dependendo de seus objetivos específicos de investimento e
situação financeira.
5