AVSI Balanço Anual 2011

Сomentários

Transcrição

AVSI Balanço Anual 2011
YEARS
balanço anual
fundação AVSI
Por respeito ao medio ambiente
consultar o Balanço Anual da AVSI
no site www.avsi.org
-----------------------
Balanço certificado e disponivel
no site www.avsi.org
-----------------------
Certificado de Qualidade
Planejamento AVSI
Escritório em Milão
-----------------------
“Para o meu País, Haiti, o método AVSI é o mais adequado:
valorizar a pessoa, evitar o assistencialismo frequente nas
ajudas internacionais, valorizar os recursos do território
Vencedora do Oscar do Balanço 2004
Categoria Sem Fins Lucrativos
-----------------------
e a tradição local, na fé cristã”.
Brice Gaspard, Agrônomo, colaborador AVSI
por mais de 10 anos em Les Cayes
A AVSI é asociada à Companhia das
Obras Obras Sociais
-----------------------
Parceiro cultural e cientifico
www.sussidiarieta.net
sumário
Relatório Anual redigido por: Giampaolo Silvestri,
Maria Teresa Gatti, Elisabetta Ponzone, Andrea
Nebuloni, Marco Andreolli, com o apoio de todos
os setores do staff AVSI.
Foto: cortesia de
Fabrizio Arigossi, Blossom
Massimo Cuttica, Pio De Rose,
Ilaria Di Biagio, Emiliano Larizza,
Fabrizio Lava, Brett Morton,
Luca Rossetti, Staff AVSI.
Gráfica
Accent on Design, Milão
4
6
8
10
12
13
14
16
28
30
34
Apresentação
Identidade e valores
Presença e atuação
Foco
Stakeholders
Network e Constituency
Estrutura organizativa
Setores de intervenção
CSR e Levantamento de Fundos
Dados econômicos
Balanço Agregado
Haiti
balanço anual 2011
fundação AVSI
Missão Kiringye:
40 anos de desenvolvimento
de Ezio Castelli
Vice Presidente da Fundação AVSI
A
o publicar nosso Relatório Anual em
2012, olhamos para trás: há 40 anos,
1972, foi o ano da criação da “Associazione
Volontari per il Servizio Internazionale”.
A AVSI foi fundada por um grupo de
amigos que desejavam ajudar, de
maneira mais estruturada, um outro
grupo de amigos que havia dado vida
a uma iniciativa de desenvolvimento e
cooperação em Kiringye, África, no sudeste
da República Democrática do Congo. Eram
“voluntários” orientados e unidos pelo
impulso do compartilhamento cristão de
sua própria humanidade, bem como de
seu profissionalismo, com os habitantes
de algumas aldeias da Planície de Ruzizi,
entre Uvira e Bukavu.
Foi um tipo de trabalho no mundo da
cooperação internacional que não ficou
no papel, tão pouco nascia de um projeto
de “beneficência” ou para resolver os
problemas do subdesenvolvimento, mas
tinha o objetivo de consolidar e continuar
uma amizade.
Hoje, após 40 anos, podemos ver analogias
surpreendentes entre este primeiro
programa da AVSI, diversificado em termos
de conteúdos (desenvolvimento rural,
saúde, educação...) e também de longa
duração (12 anos) e todo o desenvolvimento
alcançado nos anos seguintes.
Não é um desenvolvimento controlado
por planos estratégicos de expansão,
muitas vezes impostos por ideologias
dominantes do momento, pelo poder dos
meios de comunicação ou pelos recursos
financeiros que se obtém facilmente, mas
sim é o resultado de muitos encontros,
de investimentos no amadurecimento
de pessoas e de suas capacidades, de
valorização dos resultados evidentes e das
oportunidades presentes no território.
O “projeto” inicial de Kiringye foi
elaborado após visitas e contatos
estabelecidos no terreno com relevantes
interlocutores que conheciam muito
bem os acontecimentos históricos,
socioeconômicos e políticos da região,
e com “grupos focais” – como se diria
hoje – de habitantes. O projeto previa
envolver, na ótica do desenvolvimento,
aproximadamente 100.000 pessoas no
âmbito rural, através de duas linhas
prioritárias: melhoramento do trabalho
e do rendimento das atividades
agrícolas, graças à transformação (de
amendoim em óleo e casca de arroz) e
a comercialização e acesso aos serviços
sanitários integrados; tudo isto com um
enfoque educativo muito forte.
A história da primeira intervenção
de AVSI no ex Zaire quarenta anos
atrás é contada no livro:
Kiringye 1973-83. De P. Cremonesi
e L. Vaccari. Edizioni Franco Angeli.
4
balanço anual 2011
República democrática do Congo
Quero destacar três lições que nós, da AVSI, aprendemos deste trabalho e que
achamos sejam ainda úteis hoje no debate sobre o desenvolvimento.
desenvolvimento
FLEXIBILIDADE E ENFOQUE DE BAIXO
PARA CIMA. Começamos, inicialmente,
com um plano de intervenção bem preciso,
mas sempre prestando atenção para
que o mesmo se adaptasse ao contexto
(necessidades e recursos, outros agentes,
etc.) o que nos levou a corrigir e também
mudar as atividades (por exemplo, de
uma ênfase inicial, ainda que justificada,
nos cuidados hospitalares à criação e
funcionamento de uma rede de centros
antigos e novos, privados e públicos, de
saúde primária); e, sobretudo, após os
primeiros dois ou três anos, passamos a
apoiar projetos ou iniciativas elaboradas
pelas pessoas com quem trabalhávamos
e que nos encontravam (escolas de
alfabetização, programas para as
mulheres, grupos de educação básica, etc.)
EXPANSÃO, SUSTENTABILIDADE
(AUMENTO CONTÍNUO
OU EFEITO DOMINÓ).
As ações de alguns (dos primeiros
grupos de agricultores ou
primeiros centros de saúde)
produziram um efeito dominó
positivo: apesar de suas dúvidas
iniciais, milhares de cultivadores
associaram-se progressivamente
nas duas cooperativas (óleo e
arroz), graças à mudança positiva
que viram nos demais.
IMPACTO E EFICIÊNCIA.
Durante este trabalho, aprendemos
que o impacto e a eficiência das
ações não dependiam somente da
coordenação de diferentes iniciativas
(agrícolas, de educação básica,
sanitária) na mesma área, mas sim,
sobretudo, dependiam da maneira
como nós nos tratávamos uns aos
outros, com a dignidade infinita que
nos caracteriza, enfrentando as
necessidades do outro para dar um
sentido completo à nossa vida.
Ainda hoje, nós, que fomos os primeiros “voluntários” da AVSI, ficamos
surpreendidos ao ver que, apesar dos trágicos acontecimentos e da instabilidade
geral que desde o final dos anos 90 domina esta área do Congo, as pessoas com quem
trabalhamos tentam ainda hoje continuar e retomar aquilo que havíamos iniciado e
desenvolvido juntos.
O desenvolvimento em Kiringye, como o de Avsi, foi possível pela força da liderança e
por aquilo que está na origem da mudança pessoal e da riqueza da capacidade, diante
da qual nos pasmamos em todos estes anos. O desenvolvimento não depende de
linhas ou estratégias de trabalho, mas do acontecimento cristão, segundo a tradição
da Igreja que o tornou possível. E as conquistas destes anos nos mostraram que este
acontecimento chega a ser uma oportunidade para o verdadeiro desenvolvimento da
pessoa como um todo, capaz de transformar a comunidade onde vive e, com um efeito
dominó positivo, capaz de transformar também a sociedade e o mundo.
identidade
e valores
A FUNDAÇÃO AVSI É UMA
ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL,
SEM FINS LUCRATIVOS E DE UTILIDADE
SOCIAL (ONLUS) NASCIDA EM 1972,
ENGAJADA COM MAIS DE 100
PROJETOS DE COOPERAÇÃO PARA
O DESENVOLVIMENTO
EM 37 PAÍSES DO MUNDO
na África, América Latina e Caribe, Europa
Oriental, Oriente Médio e Ásia.
A AVSI atua nos campos socioeducativo,
desenvolvimento urbano, sanitário,
trabalho, agricultura, segurança
alimentar e redes hídricas, energia e meio
ambiente, emergências humanitárias e
migrações, ajudando mais de 4.000.000 de
beneficiários diretos.
A sua missão é promover a dignidade da
pessoa por meio de atividades de cooperação
para o desenvolvimento, com uma
atenção especial à educação, seguindo os
ensinamentos da Doutrina Social Católica.
O staff AVSI é composto por
aproximadamente 1.450 pessoas que
trabalham nas diversas atividades (100
expatriados, 1.300 pessoas do staff local
e 50 pessoas nas sedes AVSI na Itália).
Uma rede que reúne aproximadamente
1.000 voluntários na Itália, envolvida em
atividades de sensibilização e levantamento
de fundos a favor da AVSI e que, em um ano,
encontra mais de 400.000 pessoas.
Em 2011, a AVSI recebeu contribuições
que totalizaram cerca de 28 milhões de
euros, metade de doadores institucionais
e metade de privados (o total de depósitos
arrecadados pelo sistema AVSI no mundo
equivale a cerca de 35 milhões de euros).
Entre os principais doadores institucionais
destacam-se: o Ministério dos Negócios
Estrangeiros da Itália, a União Europeia, a
USAID, a FAO, a UNICEF e o Banco Mundial.
6
balanço anual 2011
CENTRALIDADE DA PESSOA
A pessoa é vista como um ser único em suas relações
fundamentais, a família e a sociedade, não repetível ou
reduzível a qualquer categoria sociológica ou a uma
limitação que ela sofra de forma contingente (pobreza,
doença, deficiência, guerra). A pessoa é tensão ao infinito,
desejando o bem, o belo e o justo. O desenvolvimento
baseia-se no “relançamento” desta natureza de pessoa.
A Fundação AVSI trabalha com 700 parceiros locais (instituições
governamentais, educacionais, sanitárias, ONGs e organizações
religiosas); com doadores públicos e privados, como municípios,
províncias, regiões, Estado Italiano, União Europeia, Cooperações
bilaterais, Organizações internacionais e Bancos de desenvolvimento.
A AVSI apoia uma rede de mais de 60 organizações, ou seja, uma rede
informal de pessoas que, de modo sistemático e com a coordenação
do Knowledge Centre, colaboram para a realização de projetos, para
a reflexão conjunta sobre as problemáticas do desenvolvimento e para
compartilhar métodos e experiências. A rede inclui membros fundadores
e membros participantes da AVSI, mas também outros parceiros. Uma
rede conectada através da amizade operativa.
O balanço da AVSI é certificado por uma das maiores empresas de
auditoria e é publicado no site.
A Fundação AVSI é reconhecida desde 1973 como Organização
Não Governamental (ONG) de cooperação internacional pelo
Ministério dos Negócios Estrangeiros da Itália; é cadastrada como
Organização Internacional junto à Agência dos Estados Unidos para
o Desenvolvimento Internacional (USAID); é credenciada, desde 1996,
junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC)
em Nova Iorque; é credenciada junto ao Fundo das Nações Unidas para
a Infância (UNICEF) em Nova Iorque; está cadastrada na Lista Especial
das organizações não governamentais da Organização Internacional do
Trabalho (OIT) das Nações Unidas, em Genebra; adere ao UN Global
Compact, está incluída no registro das organizações sem fins lucrativos
habilitadas a receber a contribuição fiscal de 5 por mil pela Agência de
Arrecadação italiana.
É associada à CDO Opere Sociali, que reúne mais de 1.400 ONGs
em toda a Itália e que oferece à AVSI uma grande oportunidade de
adquirir o know how destinado a projetos e parceiros nos países em que
atua. Desde 2006, a Fundação para a Subsidiariedade é sua parceira
cultural e científica para a valorização dos recursos, o aprofundamento
de temáticas antropológicas e a compreensão dos fenômenos
socioeconômicos, segundo uma visão baseada na centralidade da pessoa
humana e no valor do bem comum.
A AVSI é também autorizada pelo Governo italiano para as Adoções
internacionais.
PARTIR DO POSITIVO
Qualquer pessoa, qualquer
comunidade, por mais carente que
seja, representa uma riqueza. Isto
significa que é preciso valorizar
o quê as pessoas construíram, e
ajudá-las a tomar consciência do
próprio valor e dignidade.
FAZER COM
Partir da relação com
os destinatários dos
projetos e construir
juntos, através
dos passos que vão
amadurecendo
nesta relação.
DESENVOLVIMENTO DAS ASSOCIAÇÕES
INTERMEDIÁRIAS E SUBSIDIARIEDADE
Fazer projetos de desenvolvimento
significa favorecer a capacidade
associativa, reconhecer e valorizar
a constituição de associações
intermediárias e de um tecido social rico
em participação e corresponsabilidade.
PARCERIAS
Realização de uma parceria
verdadeira entre todas
as instituições presentes
no campo, favorecendo
sinergias e otimizando o
uso dos sempre escassos
recursos disponíveis.
presença
e atuação
A Fundação AVSI
no 2011 realizou
99 x 37
projetos
países
en 38 Países da África, América Latina,
Caribe, Oriente Médio, Leste da Europa
e Ásia, além do apoio a distância
CANADA
STATI UNITI
D’AMERICA
MESSICO
HAITI
Países onde a AVSI
realiza seus projetos
HONDURAS
Países onde a AVSI
promove suas atividades
VENEZUELA
COLOMBIA
ECUADOR
total recursos 2011
27.252.000 euro
• Privado
• Público
65%
17.740.000 euro
PERÙ
PARAGUAY
CILE
ARGENTINA
35%
9.512.000 euro
8
balanço anual 2011
BRASILE
tipologias
projetos
agricultura,
segurança alimentar
recursos hídricos
socioeducativo
4
3
2
1
1
11
29
17
4
3
7
60
ÁFRICA
AMÉRICA LATINA e CARIBE
ÁSIA
ORIENTE MÉDIO
EUROPA ORIENTAL
TOTAL
direitos
humanos
emergência
trabalho
2
2
0
0
0
4
1
5
0
0
1
7
1
1
sanitários desenvolvimento
energia
urbano
meio ambiente
7
1
0
0
0
8
1
1
0
0
0
2
1
0
0
0
0
1
migrações
TOTAL
2
0
0
2
1
5
47
30
6
6
10
99
FEDERAZIONE RUSSA
LITUANIA
GERMANIA
SVIZZERA
POLONIA
AUSTRIA
ITALIA
SAN MARINO
SPAGNA
ROMANIA
KAZAKISTAN
R.F.Y. KOSOVO
ALBANIA
PORTOGALLO
LIBANO
PALESTINA
GIORDANIA
BIRMANIA
THAILANDIA
NIGERIA
SIERRA LEONE
ETIOPIA
SUD SUDAN
COSTA D’AVORIO
UGANDA
RWANDA
CONGO BRAZZAVILLE
R.D. CONGO
KENYA
BURUNDI
TANZANIA
ANGOLA
MOZAMBICO
FILIPPINE
Foco. Quatro experiências no mundo. O
trabalho
sanitários
Árvore da vida: gerar trabalho
para melhorar a vida.
Free: 10 anos de luta contra
a AIDS.
> o tema O Diretor Executivo da Fiat, Sergio Marchionne, aprecia
o projeto de formação profissional Árvore da Vida, apresentado pela
AVSI em agosto, na reunião de Rimini. No dia anterior, o presidente da
Fiat, John Elkann, durante um encontro com as mulheres brasileiras
da Cooparvore, empenhadas em realizar acessórios com material
recuperado das sobras de veículos da Fiat de Belo Horizonte, no
Brasil, impressionou-se com os resultados obtidos no programa.
> atividades
A Árvore da Vida
nasceu em 2004 a partir do desejo
manifestado pela Fiat Brasil de
investir e valorizar os recursos
educacionais das comunidades
próximas à fábrica de Belo
Horizonte, no bairro de Teresópolis,
em Minas Gerais. A esperança era
poder contribuir para reduzir a
violência e melhorar a qualificação
profissional, desempenhando
uma importante função no sentido
de oferecer aos mais jovens um
percurso socioeducativo que
favorecesse a frequência escolar
e, sucessivamente, desse a
possibilidade aos mesmos de entrar
para o mundo do trabalho. 13.500
pessoas das comunidades foram beneficiadas com o programa. Entre
elas, 6.547 crianças e adolescentes que participaram de atividades
educacionais, recreativas e esportivas, 825 jovens que participaram
de cursos de alfabetização e recuperação escolar e 1.471 jovens
que frequentaram cursos de formação, além de 1.200 jovens que
passaram a ter um trabalho “digno”, 800 dos quais na Fiat ou no setor
automobilístico. Foram reestruturados 9 centros educacionais que
acolhem aproximadamente 5.500 crianças, adolescentes e famílias;
uma cooperativa de 27 mulheres foi fundada (algumas presentes na
reunião de Rimini), dando vida a uma iniciativa para a produção de
objetos utilizando material reciclado dos veículos. Além disso, 51
outras empresas também foram envolvidas.
> os parceiros CDM, Fiat Automóveis, Cooperação Italiana,
Região Lombardia, Embaixada Italiana no Brasil, Região Sicilia,
Aethra, Apromiv, Município de Betim, Conselho Municipal da
Criança e Adolescência, CMDCA, CDO Alto Milanese, COSMIT,
ERRECI, PETROLVALVES.
> por que razão O projeto permitiu que as pessoas envolvidas,
principalmente os jovens, aumentassem sua autoconfiança e
melhorassem suas capacidades, transmitindo a ideia
de que a vida não é somente conflito entre
gangues, tráfico e violência, mas faz
sentido, sendo que o talento de cada
um deve ser colocado à disposição
do bem comum, como busca
fazer uma empresa.
> o tema Por ocasião da celebração
internacional do World AIDS Day, a AVSI,
em colaboração com Medicina & Persona,
no dia 1º de dezembro apresenta a
campanha FREE, que percorre os 10
anos de empenho e sucesso em Uganda,
apoiando os programas para a redução
da transmissão do vírus HIV de mãe para
filho, com uma publicação, um vídeo
e uma mostra no fabuloso cenário do
Campidoglio de Roma, hóspedes do
prefeito Gianni Alemanno.
> atividades
Um projeto que já envolveu 197.343 mães, 4.713
crianças nascidas saudáveis de mães soro positivas, 4 hospitais
e 37 centros sanitários mantidos pela AVSI desde 2002. O projeto
tornou-se um modelo no âmbito internacional no sentido de
perseguir os objetivos estabelecidos pelas Nações Unidas para
o ano 2015: promover a igualdade de gêneros, dando poder e
responsabilidade às mulheres, e diminuir a mortalidade. Há 10
anos a AVSI inclui em seus projetos sanitários o problema da
prevenção contra a transmissão do vírus HIV de mãe para filho
(denominada PMTCT/PTV) e colabora com os maiores hospitais e
centros sanitários da do norte da Uganda. Este programa, através
da administração de medicamentos antirretrovirais à mãe durante
o trabalho de parto e a ambos, mãe e filho, nas 72 horas após o
parto, em conjunto com o monitoramento
do aleitamento, permite a redução de pelo
menos 70% da possibilidade de transmissão
do vírus HIV da mãe para o filho.
197.343
Total de mães que desfrutaram
dos serviços de prevenção
contra o HIV nos centros
apoiados por AVSI
> os parceiros As atividades em
Uganda são realizadas em colaboração com
o governo ugandês, a Cooperação Italiana
para o Desenvolvimento do Ministério dos
Negócios Estrangeiros, as instituições
sanitárias locais e organizações locais
da sociedade civil local. Significativa tem
sido também a participação de privados
que, com a sua contribuição, garantem a
manutenção do projeto.
> por que razão A PMTCT/PTV não
somente oferece às mães soro positivas a possibilidade de
gerar filhos saudáveis, mas permite também que
todas as mulheres usufruam de serviços prénatais completos e eficientes, graças ao
melhoramento do sistema sanitário
e do suporte oferecido às mães,
pais e filhos, combinando,
de maneira mais eficaz,
a informação,
a prevenção e o
tratamento médico.
O indivíduo no centro do desenvolvimento.
energia sustentável
educação e refugiados
Congo-Brazzaville, 2011:
CI Plan com Eni.
AVSI na primeira linha no campo
de refugiados de Dadaab in Kenya
> o tema Desde abril de 2011, a AVSI
é registrada como ONG presente
no Congo-Brazzaville (República do
Congo), onde trabalha em um projeto
integrado, com atividades sociais
e educacionais, de animação no
campo social e agrícola. Uma nova
oportunidade surgiu, em colaboração
com a ENI, na prefeitura de Hinda,
aproximadamente 50 km
da Ponte Noire: para que a empresa possa realizar seus negócios
e as comunidades locais possam ser beneficiadas pelas vantagens
de um desenvolvimento sustentável, é necessário estabelecer
uma parceria onde empresa e população estabeleçam objetivos
comuns. Neste cenário, a AVSI apresentou-se como mediadora
nas negociações para o estabelecimento de uma parceria entre a
ENI e o território local, tendo a empresa se tornado um meio para
melhorar a qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente.
> atividades
Para entender a realidade local, a AVSI realizou
uma série de estudos nas comunidades que vivem nas
áreas próximas ao centro de produção ENI de M’Boundi, no
departamento do Kioulou. O estudo envolveu uma população
estimada em aproximadamente 25.000 habitantes, que vivem em
24 vilarejos (por um total de 34.000 habitantes distribuídos em
31 vilarejos), o equivalente a 77% da população. Os estudos são
o ponto de partida para o desenvolvimento de uma Community
Investment (CI) Plan, isto é, um plano de desenvolvimento integrado
nas comunidades. Além disso, a AVSI teve a oportunidade de
promover atividades sociais, econômicas e educacionais, criando
momentos de agregação entre as comunidades dos vilarejos para
promover a agricultura e o respeito pelo meio ambient.
> os parceiros O CI Plan faz uma abordagem integrada,
evidenciando uma série de atividades no interior de um
programa de médio e longo prazo a ser implementado em
estreita colaboração com as comunidades locais envolvidas.
> por que razão O conceito baseia-se na ideia de que a
colaboração entre empresas e território gera oportunidades
para um desenvolvimento integrado. Este desenvolvimento é
possível somente se, no tecido social, for mantida a
consciência de que a experiência positiva ligada
ao valor da empresa gera o desenvolvimento
da dignidade humana e de seus valores,
fomentando também as relações sociais.
Uma ONG com experiência em projetos
de desenvolvimento pode tecer relações
construtivas entre as empresas e a população
local através de ações concretas.
concretas
> o tema Em 2011, no Nordeste africano, manifestou-
se a maior carestia dos últimos 20 anos, agravando
ainda mais a situação já complicada da Somália).
Uma catástrofe que levou 12 milhões de pessoas à
fome. Assumindo posição nesta emergência, a pedido
do Santo Padre, no mês de julho, a AVSI mobilizou-se
de imediato.
> atividades
A AVSI está presente em Dadaab
desde 2009. Trata-se de um campo de refugiados no
Quênia que oferece diariamente abrigo a centenas de
famílias somalianas que fogem da sede e da fome.
O trabalho busca dar às pessoas a possibilidade de
recomeçar uma vida digna. O objetivo da ação é, por
um lado, atender às emergências educacionais através
da melhoria da qualidade e do acesso ao ensino,
requalificando os professores
e construindo lugares seguros
onde crianças e adolescentes
possam passar o tempo e
aprender a ler e a escrever
e, por outro, favorecer a
frequência escolar das
crianças - inclusive do sexo
feminino - e fornecer textos
escolares, além de carteiras e
mobílias necessárias.
> os parceiros Alto Comissariado das Nações
Unidas para os Refugiados (ACNUR), Cooperação
Italiana para o Desenvolvimento do Ministério dos
Negócios Estrangeiros, Mount Kenya University,
UNICEF, Bureau do Governo Americano para os Povos
e Refugiados (BPRM), AGIRE e o Centro Permanente
Educacional de Uganda (PCE), parceiro da AVSI na
África, no setor da formação.
> por que razão O ponto essencial é uma presença
focada no indivíduo – e não nos “refugiados” ou
“prófugos” – para recuperar a sua dignidade e
alimentar a esperança.
os
stakeholders
Os stakeholders são “partes interessadas”. Com este termo
indica-se qualquer agente portador de algum interesse
relacionado com as atividades de uma organização.
Entre eles destacamos: os colaboradores (staff), os parceiros
locais, os parceiros internacionais e os financiadores
recursos humanos total na itália 79 - total no exterior 1.322
Os colaboradores
fixos na Itália
COLABORADORES1
CONSULTORES
VOLUNTÁRIOS
VOLUNTÁRIOS
SERVIÇO CIVIL
TOTAL
27
29
56
0
1
1
13
5
18
0
4
4
40
39
79
COLABORADORES
EXPATRIADOS
CONSULTORES
COLABORAÇÕES
GRATUITAS
COLABORADORES
CONTRATADOS
NO LOCAL
TOTAL
3
5
3
4
2
1
1
12
1
7
7
2
3
1
Cesena
Milão
Total
Colaboradores
no exterior
Os dados relativos aos
colaboradores na Itália incluem
funcionários e colaboradores
pontuais, contratados para
projetos específicos.
(no total 27 ).
(1)
Albânia
Brasil
Burundi
Costa do Marfim
Equador
Etiópia
Jordânia
Haiti
Cazaquistão
Quênia
Kosovo
Palestina
Líbano
México
Myanmar
Moçambique
Nigéria
Peru
R.Congo (Br)
R.D. Congo
Romênia
Rússia
Ruanda
Serra Leoa
Sudão do Sul
Tailândia
Uganda
Total Exterior
Doadores privados
29.518
Parceiros locais
2
2
1
1
2
3
1
1
11
1
1
3
2
4
1
22
96
1
1
balanço anual 2011
1
236
6
3
1
1
1
3
3
1
281
1
4
89
4
55
14
176
1.178
5
2
3
44
58
5
3
12
28
1
13
78
3
11
33
56
50
5
2
2
254
1
69
5
5
15
2
29
6
16
79
4
296
1
1
96
8
59
15
202
1.322
27.564 apoiadores à distância;
rmas, 708 empresas, pessoas individuais,
3.197 doadores privados fibancos,
fundações, escolas, famílias
253 AVSI Point com mais de 700 eventos realizados durante a Campanha Tende
700 instituições governamentais, educativas, sanitárias, organizações não governamentais
e organizações religiosas
12
26
50
46
2
A AVSI é expressão de uma rede de agentes que, no mundo e na
Itália, estão unidos para levar a cabo uma missão e valores comuns.
Esta rede é formada por organizações parceiras, presentes nos
Países onde a fundação atua: mais de 60 organizações unidas
numa rede informal de indivíduos no âmbito privado social que, de
maneira sistemática, colaboram para a realização de projetos, para a
reflexão conjunta sobre as problemáticas do desenvolvimento e para
compartilhar métodos e experiências.
a rede e a
constituency
A rede inclui sócios fundadores e membros participantes da AVSI, mas também outros parceiros. Uma rede conectada
através da amizade operativa. Além disso, 253 grupos de apoio na Itália participam das ações da AVSI, inclusive orientando-a,
com iniciativas de levantamento de fundos, sensibilização e campanhas: mais de 700 iniciativas realizadas em 2011.
ITÁLIA
> Associazione Famiglie
per l’Accoglienza
www.famiglieperaccoglienza.it
sócio fundador
> Associazione per l’Uganda
> AVSI Alto Adige Südtirol
http://users.south-tyrolean.net/
avsi-aast
> CBAU - Comunità Biellesi Aiuti
Umanitari - www.cbau.net
> DIESSE - www.diesse.org
> EDUS - www.educazionesviluppo.org
> FOE Federazione Opere Educative
www.foe.it
> Fondazione per la Sussidiarietà
www.sussidiarieta.net
sócio fundador
> Fondazione Sacro Cuore di Cesena
sócio fundador
ALBÂNIA
> SHIS www.shisalbania.org
sócio fundador
ARGENTINA
> ACDI Asociación Cultural
para el Desarollo Integral
www.acdi.org.ar - sócio fundador
> Obra Padre Mario Pantaleo
http//padremario.org
ANGOLA
> A Semente do futuro
BRASIL
> CODESC sócio fundador
> CDM - www.cdm.org.br
sócio fundador
> AVSI Nordest
> Ceduc
> Obras educativas Padre Giussani
www.obraseducativas.org.br
> CREN di São Paulo
www.unifesp.br/suplem/cren/
> Cantinho da Natureza do Rio
www.cantinhodanatureza.org.br/
> Escola Agrícola Rainha dos Apóstolos
de Manaus
BULGÁRIA
> APSI Associação para o apoio de
iniciativas sociais
CANADÁ
> AVSI Canadá - http://avsi-canada.org
sócio fundador
CHILE
> Fundación Domus
www.fundaciondomus.cl
sócio fundador
EQUADOR
> Fundacion Sembrar
> CUET
ALEMANHA
> Support International V.
www.supportinternational.de
sócio fundador
HAITI
> Université Notre Dame d’Haiti
> Comissão Episcopal Nacional
Justiça e Paz
QUÊNIA
> St. Kizito Vocational Training Institute
www.stkizito.com
> COWA sócio fundador
> Cardinal Otunga School
KAZAKHSTAN
> MASP
KOSOVO
> SHPRESA E JETËS
> Agrodukagjini
LÍBANO
> La Libanaise
> Caritas Lebanon
www.caritas.org.lb/
LITUÂNIA
> SOTAS - www.sotas.org
sócio fundador
MÉXICO
> CRECER DIJO sócio fundador
> CSJ sócio fundador
MYANMAR
> Ayeyarwaddy Homeland
MOÇAMBIQUE
> Khandlelo Associaçăo Para
Desevolvimento Juvenil
NIGÉRIA
> St. Kizito Clinic sócio fundador
> The Seed sócio fundador
PALESTINA
> Effetà
> ATS e Custodia di Terra Santa
www.terrasancta.org
PARAGUAY
> Fundacion San Rafael
www.sanrafael.org.py
PERU
> Universidad Católica Sedes
Sapientiae - www.ucss.edu.pe
POLÔNIA
> AVSI Polska - www.avsipolska.org
sócio fundador
PORTUGAL
> VIDA - www.vida.org.pt
sócio fundador
ROMÊNIA
> Fundatia Dezvoltarea Popoarelor
www.fdpsr.ro
sócio fundador
RÚSSIA
> Maksora - www.maksora.ru
sócio fundador
SAN MARINO
> AVSI San Marino
www.avsisanmarino.sm
sócio fundador
ESPANHA
> CESAL - www.cesal.org
sócio fundador
SERRA LEOA
> Family Homes Movement
www.thefhm.org/ITA/Benvenuto.html
SUDÃO DO SUL
> St. Mary’s University
> St. Kizito School
> St. Theresa Clinic
SUÍÇA
> AVAID sócio fundador
UGANDA
> COWA (Companionship
of Works Association)
www.btvet-uganda.org/trainingprovider/homepages/cowavocational-training-center
sócio fundador
> Meeting Point International
www.meetingpoint-int.org
sócio fundador
> Meeting Point Kitgum
http://meetingpointkitgum.org
sócio fundador
> Permanent Center for Education
> Luigi Giussani High School
> Meeting Point Hoima
> St. Joseph Hospital
USA
> AVSI USA
www.avsi-usa.org
sócio fundador
VENEZUELA
> Fundacion San Antonio
a estrutura
organizativa
A fundação AVSI, para fins da gestão de sua atividade, vale-se dos seguintes
órgãos institucionais.
orgaõs
membros
ASSEMBLÉIA
DOS FUNDADORES
Reúne-se duas vezes por ano;
aprova e define as diretrizes para
as atividades da Fundação, propostas
pelo Conselho de Administração;
nomeia os membros do Conselho
de Administração, o Presidente
da Fundação, o Presidente do
Conselho Fiscal e seus membros;
determina as modificações ao estatuto;
aprova o balancete final e o orçamentário.
41 fundadores:
• 24 Instituções das quais:
7 ONGs de Países do Norte
do mundo
15 ONG dos Países en
Desenvolvimento e dos Países
em Transição
2 Fundações Italianas
17 pessoas físicas
COLÉGIO
DOS PARTICIPANTES
Reúne-se ao menos uma vez por ano,
112 participantes:
é convocado e presidido pelo Presidente
• 4 Instituições, das quais:
da Fundação e indica um ou mais dos seus
2 ONGs de Países em
representantes à Assembleia dos Fundadores,
desenvolvimento
para que esta nomeie um membro
2 associações Italianas
do Conselho de Administração. Emite
107 pessoas físicas
pareceres e propostas não vinculadoras
sobre as atividades da Fundação.
CONSELHO
DE ADMINISTRAÇÃO
É o órgão da administração ordinária e
extraordinária da Fundação. Com mandato
trienal, compõe-se de um número ímpar de
membros, variável entre 7 e 11 e estabelecido
pela Assembleia dos Fundadores.
Prepara o balancete final e o orçamentário,
propõe eventuais modificações do estatuto,
nomeia o Secretário Geral, propõe as
diretrizes para as atividades da Instituição.
No 2010, o Conselho de
Administração da AVSI foi renovado.
Mario Saporiti
Ezio Castelli
Alberto Piatti
Pablo Llano Torres
Daniele Nembrini
Fabrizio Palai
Michele Faldi
Rappresenta la Fondazione, controlla
l’esecuzione degli atti deliberati.
Mario Saporiti
PRESIDENTE
VICEPRESIDENTE
Sostituisce il Presidente dell’Ente
in caso di assenza o impedimento.
Ezio Castelli
SECRETÁRIO
GERAL
É o responsável pela direção operacional
da Fundação, exercendo todos os poderes
da administração ordinária e extraordinária
que o Conselho de Administração lhe atribua.
Seu mandato é trienal e renovável.
Alberto Piatti
Controla a atividade da Fundação e é
formado por três membros. O conselho tem
mandato trienal e seus membros podem ser
reconfirmados.
Paolo Sciumè - Presidente
Damiano Zazzeron
Alvaro Agasisti
COLÉGIO DOS
AUDITORES
14
balanço anual 2011
Apoio à
distância
Campanha
Tende
Rede AVSI
Point
Secretária
Rede
AVSI Point
Voluntários
Área
apoiadores
Área
comunicações
PRESIDENTE
Conselho
de Administração
AVSI USA
Representação Org.
Intern.
Secretário
Geral
Financeiro
Tesouraria
Diretor
do Comitê
Técnico Operativo
Diretor
Executivo
Knowledge
center officer
Diretor
Administrativo
Contabilidade
Levantamento
de Fundos
Comunicação
Adote uma
Obra:
Confeiteira
Presentes
Front desk
Cesena
Recursos
Humanos
Relações
Externas
Suporte sistema
dados e CRM
Gestão
mailing list
Área
Pagamentos
Compras
Logística
Secretaria
Administrativa
Responsável
Comunicação
Relações
com UE
África
Europa
Oriental/Ásia
Cooperação
Descentralizada
América
Latina e
Caribe
Serviços
Gerais
Implementação
Normas
Secretaria Geral
Sistema
Qualidade
Coordenação
Equipe Técnica
Nacional e Países
Estrangeiros
Milão
Área Data
Base
Administração
Pessoal
Adoções
Internacionais
Área Projetos
Coordinamento
Area Fund Raising
Doadores
Privados
Prestação
de contas
Oriente
Médio
Cesena
Napoli
Informática
“[...] os famintos devem ser saciados, os nus vestidos,
os doentes tratados para se curarem, os presos visitados, etc. […]
os socorristas devem ser formados de tal modo que saibam fazer
a coisa justa de modo justo, assumindo também o compromisso de continuar
o tratamento. Competência profissional é uma primeira e fundamental
necessidade, mas por si só não basta. É que se trata de seres humanos,
e estes necessitam sempre de algo mais que um tratamento apenas
tecnicamente correto: têm necessidade de humanidade,
precisam da atenção do coração.”
Bento XVI, Deus Caritas Est (n. 28-31)
16
balanço anual 2011
60
projetos
-
29
17
4
3
7
áfrica
américa latina e caribe
ásia
europa oriental
leste da europa
socio
educativo
O âmbito socioeducativo representa para
a Fundação AVSI o campo de atuação
de maior extensão.
Ele compreende intervenções de
acolhimento, apoio familiar, educação
pré-escolar fundamental e secundária,
educação informal, qualidade
educacional, da maternidade e das
habilidades femininas, intervenções de
proteção e cuidados com a infância,
fortalecimento das organizações
da sociedade civil e das redes de
solidariedade, reconstrução das
relações comunitárias em situações
de vulnerabilidade, após conflitos,
e atenção para com as pessoas
portadoras de deficiências.
O método de atuação é comum para
as muitas intervenções: atenção
para com a pessoa, inserida em
seu contexto familiar e comunitário,
valorização do patrimônio pessoal
(resiliência), valorização do patrimônio
comunitário através do fortalecimento
das relações de ajuda e apoio às
agregações de pessoas, bem como
envolvimento das instituições.
I progetti sono svolti secondo un approccio educativo
e non assistenziale valorizzando la persona che, dopo aver lavorato
insieme, imparando e condividendo la vita, si mette in moto
autonomamente accendendo la scintilla dello sviluppo.
O poio à distância
em números
0-3 anos:
a 31.12.2011
Apoio à
distância
4-5 anos: |||||||||| 7,26%
32.161
6-12 anos: |||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||||| 45,22%
Crianças e jovens
apoiados à distância
27.564
|||||| 4,53%
13-16 anos: |||||||||||||||||||||||||||||||||||| 28,16%
17-18 anos: ||||||||||| 7,81%
19-24 anos: ||||||||| 6,72%
Subscritores ativos
più di 24 anos: | 0,29%
A Fundação AVSI ajuda à distância 32.161
crianças e jovens que vivem em países do
mundo todo (a 31 de dezembro de 2011).
O Apoio à distância é feito através de
uma contribuição econômica estável e
continuativa (312 euros ao ano) por parte de
um subscritor italiano (uma pessoa, uma
família, um grupo de amigos, uma empresa)
a favor de um beneficiário bem identificado
(criança ou jovem) em algum país do mundo.
Graças ao apoio recebido, o beneficiário
recebe alimentação, cuidados médicos,
intervenções higiênicas e sanitárias,
escolarização e participa de atividades
recreativas e educacionais. Trata-se
de um processo personalizado, onde a
criança representa um ponto de partida
para que a sua família e a sua comunidade
participem também; não se trata de
substituir as responsabilidades de cada
um, mas de acompanhar as pessoas para
sua própria autonomia para que se tornem,
elas próprias, fatores de desenvolvimento
econômico e de mudança para a sociedade
em que vivem.
O subscritor recebe periodicamente
informações sobre a criança, o projeto
e as atividades AVSI no mundo todo e
participa na possibilidade de uma relação
interpessoal, que educa a criança a ter
gratidão e, ao mesmo tempo, permite que o
subscritor compreenda a realidade em que
a criança vive.
A característica que distingue o apoio à distância
personalizado AVSI é o acompanhamento na educação
que, junto com as ajudas materiais, garante a presença
de adultos que assistem a criança em seu percurso.
Muitas escolas, empresas, grupos
de amigos ou famílias na Itália
acompanham com atenção as condições
de vida das populações mais vulneráveis
através da correspondência do apoio
à distância, que se torna cada vez
mais um motivo de agregação para o
compartilhamento das necessidades,
gerando ideias criativas capazes de
pôr em marcha novas sinergias e
oportunidades. É o caso da Unicoop
Tirreno que propõe o apoio à distância
com AVSI aos sócios, utilizando os
pontos das compras; da mesma
forma o Gruppo SKY, que em 2011
transmitiu gratuitamente em seus
canais televisivos o spot do apoio à
distância AVSI, após ter verificado a
qualidade e sustentabilidade do projeto;
outros escolhem o apoio à distância
com bomboneiras para casamentos,
batismos ou crismas.
18
balanço anual 2011
direitos
humanos
Os direitos humanos são uma característica
comum presente em todos os projetos AVSI
Os direitos humanos são um aspecto
transversal presente em todos os
projetos AVSI. De fato, sua missão é
promover a dignidade da pessoa através
das atividades de cooperação para o
desenvolvimento, com especial atenção
para as crianças (alimentação, família,
educação) e para as pessoas vulneráveis
(pobres, doentes e portadores de
deficiências, refugiados).
O objetivo dos direitos humanos
é a promoção da pessoa em
sua unidade. Quando uma série
de situações específicas (guerra,
violência, doença, pobreza) viola
estes direitos, o enfoque da
intervenção deve ser global e não
fragmentado em categorias sociais.
Nas intervenções destinadas às
crianças-soldado, por exemplo,
um fator chave do sucesso é um
enfoque na reconstrução global
da pessoa, em sua esfera
comportamental, pessoal
e relacional.
É necessário apoiar a sociedade
civil na realização de intervenções
concretas. A AVSI trabalha para
promover os direitos humanos em
todas as suas intervenções e pode
contribuir também para buscar
métodos e enfoques apropriados
segundo os vários contextos.
No Brasil, o programa “Além dos
Muros” promovido pela APAC
(associação sem fins lucrativos da
sociedade civil) tem o objetivo de
oferecer proteção e assistência aos
condenados utilizando um método
inovador que representa um modelo
em nível internacional para a
detenção de condenados. O objetivo
é a ressocialização real do detido,
para que não cause mais danos à
sociedade quando deixa o centro de
detenção, através da promoção dos
direitos humanos de 1.400 condenados,
a consolidação específica das APACs
locais no Estado de Minas Gerais e a
formação profissional para a entrada
dos detidos no mundo do trabalho.
agricultura, segurança
alimentar e água
11 projetos
-
4
3
2
1
1
áfrica
américa latina e caribe
ásia
europa oriental
leste da europa
São três pontos fundamentais do trabalho de AVSI, porque
estreitamente relacionados entre si como fatores potenciais de
desenvolvimento e melhoramento das condições de vida.
No setor agro alimentar, os projetos da
Fundação AVSI incluem ações de segurança
alimentar e redução da desnutrição, com
enfoque no melhoramento da disponibilidade
de alimentos nas famílias, mas também na
formação e difusão de tecnologias inovadoras
no campo agrícola, proteção do meio
ambiente e dos recursos hídricos.
Um trabalho que vai do acesso
aos alimentos para reduzir
a desnutrição ao ingresso nos
mercados internacionais de
produtos de pequenos
produtores. Uma cadeia de
produção que começa favorecendo
um maior conhecimento das
técnicas de cultivo e criação
até o melhoramento das práticas
de uso e manutenção da
água em âmbito doméstico.
Várias experiências de AVSI estão
contribuindo para o debate internacional
promovido por EXPO 2015 sobre os temas
de nutrição, alimentação saudável e de
qualidade. Entre elas, as hortas urbanas
no Haiti que as famílias cultivam para a
alimentação quotidiana e as atividades nas
áreas agrícolas no Sul do País que estão
produzindo desenvolvimento e perspectivas
futuras, graças à recuperação e ampliação de
uma instalação de água para uso doméstico,
a formação de técnicos agrícolas a nível
20
balanço anual 2011
universitário, introduzindo processos
de transformação e cadeia de produção
para a mandioca e outros produtos locais,
assim como a gestão do solo. Além disso,
o projeto tem o objetivo de chegar à Expo
de Milão com os próprios protagonistas do
Haiti que apresentarão esta experiência.
No Líbano, o trabalho com os agricultores
e o melhoramento da qualidade das águas
na Planície de Marjayoun, na fronteira com
Israel, difundiu um método único que reuniu
vários beneficiários, governos e instituições.
Enquanto o Banco do Arroz para as famílias
dos agricultores birmanes, na Dry Zone de
Myanmar, incentiva a solidariedade para
acabar com a usura e a pobreza.
ÁGUA ENERGIA PARA A VIDA.
Erradicar a fome e a sede no mundo”
é o objetivo de AQUAPLUS, o projeto
em Haiti, estabelecido por Expo 2015
e Rotary International – Distrito 2040
da Fundação Rotary Club – cujos
colaboradores são: Universidade de Milão
(Università degli Studi), AVSI, MLFM e
Unicredit Foundation.
1 projeto
-
áfrica
energia e
ambiente
O acesso à energia representa um pré-requisito essencial para o
desenvolvimento econômico das comunidades.
Porém, o ritmo frenético da vida
moderna já afetou muitas das
populações mais pobres, que tendem
a se abastecer de energia de maneira
prejudicial para o planeta, ineficazes
e sem respeitar o meio ambiente. É o
caso do desmatamento para produzir
carvão vegetal e o acesso ilegal e
ineficaz às redes existentes, sobretudo
nas grandes cidades.
Neste setor, AVSI trabalha em parceria
com algumas empresas para melhorar
a eficiência na distribuição de energia,
levar a cabo estudos sobre alternativas
para o acesso à energia em situações
de pobreza e para a proteção do meio
ambiente. De fato, com algumas
empresas do Brasil, abastece de
energia elétrica as populações, melhora
o meio ambiente e, ao mesmo tempo,
traça um mapa das necessidades reais
de milhares de pessoas, entrando
quotidianamente em contato com elas.
O objetivo do programa “Peace Forest”
na República Democrática do Congo, é o
reflorestamento e o melhoramento do
ecossistema e da biodiversidade através
da educação e formação das famílias.
Além disso, o programa Peace Forest
permite aos subscritores compensar
as emissões de CO2, como evidencia
a campanha AVSI “Doppio Zero CO2”
realizada com Utilità e Matching.
Com ENI, na África, se pensa como
combinar a presença empresarial
da multinacional da energia com um
benefício social para as populações das
áreas onde a empresa atua.
O desafio é reestabelecer o que Papa Bento XVI
chama de <<aliança entre homem e natureza,
sem a qual a família humana pode desaparecer>>
Numa cultura em que esta relação é prejudicada
e conflituosa, é necessário reestabelecer uma relação
inteligente, produtiva e construtiva.
desenvolvimento
urbano
2
projetos
-
1 áfrica
1 américa latina e caribe
Durante mais de 20 anos de experiência nas metrópoles
brasileiras, a AVSI desenvolveu um know-how e um método
específico no campo da urban upgrading
Trata-se de um método que foi
apresentado em muitas assembleias
internacionais, como Rio +20, G8 e
Academia Pontifícia das Ciências
Sociais, documentado por estudos de
organismos, como Cities Alliance.
O enfoque de AVSI nas áreas urbanas
informais é realizar infraestruturas e
intervenções nas moradias, assim como
ações de apoio à população (sanitário,
educacional, social), envolvendo as
comunidades locais e favorecendo
a colaboração entre instituições e
organizações da sociedade civil presentes
no território. De acordo com a experiência
de AVSI, a perspectiva de uma cidade
sustentável é possível se a pessoa
estiver no centro das políticas. De fato,
muitas vezes, quando se fala de cidades
sustentáveis, o que se considera são
os transportes, a energia e o tráfego,
mas não se coloca atenção suficiente ao
verdadeiro protagonista de tudo: a pessoa.
Um exemplo são os projetos realizados no
Brasil, em colaboração com o Governo
Italiano, o Governo Brasileiro, Cities
Alliance e o Banco Mundial. O primeiro,
em Salvador, Bahia, ofereceu assistência
técnica e metodológica às instituições locais
para intervenções em áreas de favelas de
Salvador e outras cidades do Estado da
Bahia; o segundo, aplicando o know how
e as experiências já adquiridas por AVSI,
foi realizado nas áreas urbanas de Olinda,
capital do Estado de Pernambuco, dando
início a um processo para reduzir a pobreza.
Um modus operandi que podemos repetir
e que, a partir do Brasil, tornou-se um
modelo de cooperação internacional, com
um acordo assinado entre os Governos
para uma intervenção conjunta em Maputo,
Moçambique, para a melhoria das condições
de vida em um bairro pobre, seguindo a
mesma metodologia desenvolvida na Bahia.
O desafio do desenvolvimento sustentável das cidades é a capacidade de
oferecer à pessoa a oportunidade de aceder aos serviços da cidade que devem
se adaptar às necessidades reais das novas populações. E esta oportunidade de
preencher o vazio que ainda existe entre a pessoa e a infraestrutura, pode ser
oferecida somente pelas organizações da sociedade civil. Isto é, as pessoas.
22
balanço anual 2011
8 projetos
-
7 áfrica
1 américa latina e caribe
sanidade
Entre os objetivos de Desenvolvimento do Milênio, na área da
saúde destacam-se a redução da mortalidade infantil e a redução,
para 2015, da propagação da AIDS, da malária e da TBC ou
“grandes doenças”.
Os projetos da Fundação AVSI no campo
da saúde, em maior parte concentrados
no continente africano, incluem
iniciativas de saúde pública em apoio
a estruturas sanitárias já existentes,
construção de hospitais e ambulatórios,
atividades em campo para a difusão
do acesso à saúde, atividades de
educação para a prevenção das
doenças endêmicas e para a prevenção
da transmissão da mãe para o filho
(PMTCT), assim como intervenções
específicas ligadas à nutrição onde
a AVSI adquiriu competências
específicas.
Destacam-se o empenho no fortalecimento das
competências dos operadores, por meio da formação,
o envolvimento das comunidades, estimulando a
sensibilização a respeito das doenças e a utilização
de equipes médicas móveis, capazes de atender pacientes
em áreas difíceis e desprovidas de assistência médica.
Um exemplo é “FREE: 10 anos de
luta contra a AIDS na Uganda, 10
anos de crianças nascidas sem HIV”.
A campanha (maiores informações
na seção “Focus”), lançada com uma
publicação, uma exposição e um curta-
metragem, apresentou e analisou
os dados coletados por AVSI durante
dez anos de atuação do programa de
prevenção contra a transmissão da AIDS
de mãe para filho em Uganda.
www.avsi.org/free
7 projetos
trabalho
-
1 áfrica
5 américa latina e caribe
1 leste da europa
Os projetos da Fundação AVSI de formação profissional e apoio às micro
e pequenas empresas visam divulgar o acesso ao trabalho às pessoas
vulneráveis, favorecendo o encontro entre demanda e oferta, bem como
empreendendo iniciativas de autoemprego e micro empreendedorismo,
com uma atenção particular para com os jovens e as mulheres.
Ao lado da formação técnica, as iniciativas incluem também
o acompanhamento pessoal, destinado a favorecer o
desenvolvimento completo dos talentos de cada pessoa.
A ideia é apoiar as pessoas locais que tenham capacidades
artísticas e empresariais, mas que, como muitas vezes acontece,
tenham permanecido excluídas da sociedade por causa da
vulnerabilidade das áreas em que vivem e pela falta de meios
próprios e de formação.
Na Romênia, com o parceiro FundaÐia
Dezvoltarea Popoarelor, que em
junho de 2011 celebrou seus 15 anos
de atividade, a AVSI adquiriu muita
experiência na formação profissional e
iniciação ao trabalho de jovens, partindo
de programas de educação e saúde
para crianças e famílias. Um caminho
de apoio especial que cresceu com
as pessoas, do jardim da infância à
universidade, da integração de famílias
ROM ajovens portadores de deficiências.
Na zona peruviana de Lima, foi
dedicada atenção especial ao trabalho:
um guichê de orientação juvenil para
a inserção no trabalho e apoio às
microempresas com especial atenção
para o setor têxtil. De fato, na parte
leste de Lima, muitos micro produtores
do setor têxtil sofreram um grave
colapso econômico e queda nas
exportações após a crise de 2008, e
graças à ajuda de AVSI renovaram-se
para orientar-se mais para o mercado
local. A AVSI trabalhou para consolidar
a cadeia de produção e melhorar a
qualidade do design.
24
balanço anual 2011
No Haiti e em Uganda, a ajuda é
oferecida nos ateliês e laboratórios
artesanais onde se aprende uma
profissão que produz renda, segundo
a tradição local. Em Kampala,
as mulheres do Meeting Point
Internacional, parceiro de AVSI em
Uganda que cuida de mais de 4 mil
pessoas doentes de AIDS e de crianças
órfãs criando colares de papel reciclado,
contribuíram para a construção da
escola secundária Luigi Giussani, onde
estudam 400 jovens.
Em Port-au-Prince, os jovens e as
mulheres estão aprendendo novas
profissões de mestres artesãos,
como costura e bordado, com a técnica
perlage para confeccionar bolsas
e assessórios de moda, bem como
manufaturas em ferro.
4 projetos
-
2 áfrica
2 américa latina e caribe
emergência
humanitária
Embora não especializada na ajuda humanitária emergencial, a
AVSI intervém nas situações de crises crônicas, de conflitos o pósconflitos, sempre em relação com as realidades locais enraizadas
no território.
As intervenções de AVSI são finalizadas a
conter as consequências dessas quedas, atuando
no âmbito sanitário, infraestrutural, educacional
e da geração de renda familiar.
Para as populações vulneráveis as situações
emergenciais provocam uma queda dos níveis,
já fragilizados, das condições de vida.
A abordagem de AVSI revela-se
fundamental, quando se propõe
a reconstruir o humano a partir
da afirmação da vida apesar da
emergência. De particular importância
é o envolvimento no grupo de
trabalho sobre a educação em
situações emergenciais INEE, para a
definição dos padrões da educação em
situações emergenciais.
5 projetos
migrações
-
2 áfrica
2 europa oriental
1 leste da europa
Povos inteiros são obrigados por força maior a abandonar a sua
terra de origem e as suas raízes.
Alguns de forma temporânea se
refugiam em outros países por causa
da guerra ou dos regimes que impedem
uma vida digna. Outros vivem longe
do seu território de origem em uma
condição de insegurança consolidada.
Migrações externas e internas que
favorecem o fenômeno da urbanização.
Por isso. A AVSI trabalha nos campos
de refugiados de Dadaab, no Quênia
(maiores informações na seção Focus”),
e com os refugiados iraquianos na
Jordânia e no Líbano, onde constrói
novas casas para os refugiados
palestinos, enquanto que na Romênia
trabalha com as comunidades ROM.
É a partir do positivo que cada um tem
que foi possível trabalhar nas favelas
de Ribeira Azul, no Brasil,
para transformar as favelas
em bairros dignos.
O trabalho de AVSI consiste em apoiar as pessoas que
deixaram as suas raízes no caminho para o redescobrimento
da “dignidade inata” que – de acordo com Bento XVI
– pertence a cada ser humano.
26
balanço anual 2011
adoções
internacionais
A Fundação AVSI é autorizada pela Comissão do Governo Italiano para as
adoções internacionais e os procedimentos da adição internacional.
É operativa nos seguintes Países: Brasil
(Estados de São Paulo, Minas Gerais,
Espírito Santo e Bahia), México, Lituânia,
Cazaquistão e Colômbia.
AS PRINCIPAIS ETAPAS DO PERCURSO
ADOTIVO COM
1. ENCONTROS INFORMATIVOS DE GRUPO
Oferecidos a casais com e sem idoneidade.
5. ESPERA E PROPOSTA DE ATRIBUIÇÃO
DA CRIANÇA
Durante o período de espera, o casal
é acompanhado através de vários
encontros e colóquios. A equipe técnica
dedica colóquios específicos à proposta
de atribuição e ao consenso do casal.
2. CURSO DE PREPARAÇÃO PARA A
ADOÇÃO INTERNACIONAL
O curso é coordenado por uma psicóloga,
com a participação de famílias com
experiência de adoção e operadores de AVSI.
6. ORGANIZAÇÃO DA VIAGEM DE
PERMANÊNCIA NO PAÍS ESTRANGEIRO
Após o consenso do casal, organizam-se
a/as viagem/ns e a/as estadia/s do casal
no País estrangeiro. Durante o período
de permanência no País estrangeiro,
o casal é assistido pela pessoa de
referência de AVSI.
3. COLÓQUIO DE APROFUNDAMENTO
E ESCOLHA DO PAÍS/COLÓQUIO DE
ENCARGO A equipe social encontra o
casal, para conhecer melhor seu projeto
de adoção e sua exata disponibilidade,
identificar o País estrangeiro e preparar o
encargo à Instituição.
7.PÓS-ADOÇÃO
Durante 2 ou mais anos, o casal terá de
manter relação com os Serviços Sociais
da sua região e com a AVSI, para a
preparação dos relatórios pós-adotivos a
serem enviados no País estrangeiro.
4. PREPARAÇÃO E ENVIO DOS
DOCUMENTOS NO PAÍS ESTRANGEIRO
Explicação, preparação e entrega o pedido
de adoção à autoridade do País estrangeiro.
crianças
adotadas
49
6% Colômbia
adoções
completadas
34
47% Brasil
47% Lituânia
2011
211
317
desde 2003
até 2011
país
LITUÂNIA
BRASIL
CAZAQUISTÃO
COLÔMBIA
TOTAL
Idade da criança à sua chegada na Itália
1-4
34
10
2
1
47
4-7
7-9
+9
47
57
1
105
39
54
93
37
35
72
total
crianças
total
adoções
157
156
2
2
317
114
93
2
2
211
CSR
e levantamento de fundos
WORKSHOP RESPONSABILIDADE
SOCIAL. No âmbito da XXXII edição do
Construindo catedrais,
AVSI Point e doadores
Tudo se faz com uma finalidade. A consciência da finalidade
que os homens tinham na construção de catedrais durante a
idade média é a mesma que anima as pessoas que apoiam
AVSI todos os anos através da campanha “Tende” ou através de
uma doação. As pessoas que construíam as catedrais davam
algo de si mesmos para a construção de algo maior, que não
era sua propriedade. Esses homens davam tempo, dinheiro,
materiais; alguns doavam somente um botão, outros todo o
seu dinheiro para a construção da catedral. Os homens e as
mulheres que, pela primeira vez ou durante muitos anos,
apoiam AVSI – com a campanha “Tende”, o apoio à distância e
outras coisas – fazem isso com a mesma motivação que levava
o camponês do século XIV a doar alguns dias por mês de seu
trabalho gratuito para transportar as pedras ou construir os
alicerces de sua catedral.
A catedral moderna - As pessoas que apoiam AVSI contribuem
para a construção desta catedral moderna que permite dar um
medicamento à mulher doente de AIDS em Uganda, oferecer
uma escola às crianças no Equador, dar arroz às famílias na
Birmânia, oferecer um novo emprego aos jovens do Haiti ou
uma educação à paz entre os jovens da Terra Santa. Os vários
eventos da campanha “Tende” incluem iniciativas em que
muitas pessoas participam: concertos, espetáculos, eventos
nas praças que se destacam por sua beleza e pela meticulosa
organização; portanto, há eventos que parecem pequenos, que
não ficam no centro da atenção pública e sobre os quais os
jornais não falam, mas que têm o mesmo valor que os outros
eventos principais. São gotas no oceano, mas sem elas – como
dizia Madre Teresa – o oceano seria menor.
GRAZIELA TRABALHA EM KRAFT e há anos propõe às
colegas da empresa ajudar a AVSI comprando pequenos
objetos artesanais que ela produz à tarde com a irmã e suas
amigas de Muggiò.
AS MULHERES DE GREZZANA, na província de Verona,
encontram-se todas as semanas pela tarde durante o ano
todo, desde 1995, para trabalhar para AVSI. Tudo começou
quando Maria Girimondo e Cristina Lonardoni convenceram
Vanna – mãe de Maria – a compartilhar seu talento para o
bordado e empregasse melhor seu tempo, já que seus filhos
tinham crescido. E então, Vanna contagiou suas amigas e
conhecidas com seu desejo de fazer alguma coisa. Desde
então, encontram-se sempre, vendem seus produtos nas casas
mais belas e se organizaram numa Associação.
VALTER, MÉDICO QUE VIVE EM BREBBIA, na província de
Varese, organiza o “grande almoço para AVSI” todos os anos
com a participação de toda a cidadezinha; alguns cozinham,
outros procuram mesas, outros preparam a sala, outros
cantam, outros organizam a loteria; crianças, adultos, idosos,
ninguém fica excluído e são mais de 400 todos os anos.
28
balanço anual 2011
NOVAS ALIANÇAS NO
BRASIL COM GE OIL & GAS
NUOVO PIGNONE S.P.A. a
favor de uma iniciativa no
Rio de Janeiro, no Centro
Educacional Cantinho da
Natureza de AVSI. O projeto
inclui atividades de formação
profissional e ingresso no
mundo do trabalho para
750 jovens, também com a
participação de suas famílias.
Uma parceria que recebeu
uma contribuição econômica
e viu a participação dos
colaboradores voluntários
a favor das crianças para
ensinar às mesmas uma
profissão.
DESDE 2010, SAS
INSTITUTE APOIA AS
ATIVIDADES DE AVSI NO
HAITI. A colaboração, que
começou a partir de uma
iniciativa de gift matching em
ocasião do terremoto que
devastou o país, prossegue
com a participação dos
colaboradores e da empresa
para a construção de um
Centro Educacional em
Port-au-Prince, no bairro
Cité Soleil. O Centro irá
acolher 1.000 crianças e
adolescentes, 200 mães e 100
docentes e agentes sociais.
Os funcionários de SAS
Institute apoiam as atividades
de AVSI através de doações
diretas a alguns apoios à
distância.
Meeting para a amizade entre os povos,
AVSI promoveu uma conferência com
o título “Sistema Itália: aliança para o
desenvolvimento”. Naquela ocasião,
tomaram a palavra: Alberto Piatti, Secretário
Geral AVSI; Marina Migliorato, Responsável
Corporate Social Responsability Enel,
Mauro Nori, Diretor Geral Inps, Francesco
Confuorti, Presidente Advantage Financial,
Daniele Mancini, Conselheiro Diplomático do
Ministério do Desenvolvimento Econômico.
Também participaram Cesare Trevisani,
Vice Presidente para as Infraestruturas,
logística e mobilidade Confindustria, Antonio
Miglio, Vice Presidente ACRI e Giuseppe
Tripoli, Departamento para a Empresa
e a internacionalização do Ministério do
Desenvolvimento Econômico. O moderador
da conferência foi Roberto Fontolan, Diretor
do Centro Internacionale Comunione e
Liberazione e Diretor de Buone Notizie.
“Buscamos alianças importantes para
fomentar o desenvolvimento através da
formação e do trabalho, favorecendo cada
pessoa como protagonista da realidade
em que vive. Porém, é impossível ajudar
os Países em desenvolvimento “eu sua
casa” se cortamos dois terços das ajudas
de nosso País para o desenvolvimento e
a cooperação internacional. Essa falta de
oportunidade causa o aumento dos fluxos
de pessoas que fogem de seus Países. O
sistema Itália pode ser realmente um modelo
para o desenvolvimento de alguns Países em
dificuldades, graças à capacidade de criar
equipes e redes, como muitas empresas e
instituições importantes de nosso País já
fazem há muito tempo. Creio que a partir
de hoje é possível iniciar uma reflexão para
chegar a uma nova perspectiva comum da
cooperação para o desenvolvimento, levando
em conta o papel das ONGs e dos demais
agentes do sistema”.
“A responsabilidade social é uma
necessidade para estar juntos. Porém,
o verdadeiro trabalho é a ação, o fazer.
Parece cada vez mais clara a necessidade
de trabalhar juntos para o mesmo objetivo,
sem sobrepor-se. Hoje, cada agente pode
contribuir para o desenvolvimento com seus
próprios conhecimentos. Todos nós sabemos
que há uma riqueza por descobrir, que
devolve ao homem aquela dignidade inata que
lhe pertence. Necessitamos de um sujeito
novo que assuma esta tarefa. Uma nova
companhia italiana para o desenvolvimento”.
levantamento fundos
& eficiência
Levantamento fundos privado/público: total de recursos
55%
45%
48%
2009
52%
35%
65%
9.512.000
17.740.000
2010
29.326.000
2011
34.234.000
27.252.000
• Público • Privado
Como usamos o seu Euro
9%
valores expressos en euros
gastos com estrutura
4%
gastos com levantamento de fundos
1%
gastos com atividades acessórias
86% 23.671.000
gastos com projetos
Índice eficiência levantamento de fundos
Índice eficiência levantamento fundo
valores expressos en euros
nos anos 2007 > 2011
13.480.838,01
971.739,0
Ônus levantamento
de fundos
Proventos
levantamento
de fundos
índice
2007
2008
2009
2010
2011
média
em 5 anos
0,06
0,05
0,07
0,06
0,07
0,06
índice levantamento fundo
dados económicos
Balanço a 31.12.2011 e a 31.12.2010 - balanço patrimonial: ativos
valores expressos en euros
ATIVOS
al 31.12.2011
al 31.12.2010
IMOBILIZAÇÕES IMATERIAIS
Alterações estatutárias
Software
Certificação de qualidade
Registro da marca
Melhorias em bens de terceiros
–
35.256
2.599
1.426
29.975
–
11.351
2.808
1.901
42.833
69.255
IMOBILIZAÇÕES MATERIAIS
Terrenos e edifícios
Instalações e máquinas
Veículos motorizados
Móveis para escritório
Equipamentos eletrônicos para escritório
1.772.073
11.475
–
17.318
19.570
58.893
1.742.699
13.727
–
22.006
24.139
1.820.436
IMOBILIZAÇÕES FINANCEIRAS
Participações em outras empresas
118.131
TOTAL IMOBILIZAÇÕES
CRÉDITOS
Créditos a receber de doadores privados
Créditos a receber para atividades acessórias
Créditos a receber de órgãos previdenciais
Créditos a receber do erário
Créditos diversos
Créditos a receber de doadores institucionais
_ Projetos financiados pelo Governo Italiano
_ Projetos financiados pela União Europeia
_ Projetos financiados por Organismos internacionais/outros
doadores bilaterais
_ Projetos financiados pela Conferência Episcopal Italiana (CEI)
_ Projetos financiados por Instituições Locais
1.802.571
117.981
118.131
117.981
2.007.822
1.979.444
349.160
9.984
114
113.514
482.956
86.701
13.064
114
4.792
5.639.480
3.231.724
8.165.829
5.124.797
7.776.698
9.535.996
260.432
588.268
222.800
550.509
17.496.602
A receber de organizações correlatas
_ exigíveis no curso do exercício subsequente
_ exigíveis após o exercício subsequente
A receber de filiais estrangeiras
_ exigíveis no curso do exercício subsequente
_ exigíveis após o exercício subsequente
50.000
–
50.000
50.000
–
50.000
486.529
–
486.529
432.130
–
432.130
ATIVIDADES FINANCEIRAS QUE NÃO CONSTITUEM
IMOBILIZAÇÕES
Outros títulos
DISPONIBILIDADE DE LIQUIDEZ
Depósitos bancários e postais
Numerário e valores em caixa
TOTAL ATIVOS CIRCULANTES
COTAS-PARTE E REDESCONTOS
TOTAL ATIVOS
30
balanço anual 2011
23.599.932
39.133
5.064.748
33.823
5.098.571
38.670
5.027.901
32.364
5.060.266
23.643.607
29.768.625
3.358
7.199
25.654.787
31.755.268
Balanço a 31.12.2011 e a 31.12.2010 - balanço patrimonial: passivos
valores expressos en euros
PASSIVOS
Cotas associativas
Fundos disponíveis
Variação dos Fundos disponíveis
_ Correções dos fundos disponíveis
_ Cotas associativas pagas no exercício
_ Resultado do exercício
al 31.12.2011
al 31.12.2010
40.918
703.503
(405.486)
–
(272.405)
(677.891)
PATRIMÔNIO LÍQUIDO
INDENIZAÇÕES RECISÓRIAS POR TRABALHO EMPREGATÍCIO
PASSIVOS DE MÉDIO E LONGO PRAZO
_ Financiamentos passivos
TOTAL DE PASSIVOS DE MÉDIO E LONGO PRAZO
DÉBITOS COM BANCOS
_ exigíveis no curso do exercício subsequente
_ exigíveis após o exercício subsequente
DÉBITOS COM PROJETOS
_ Governo italiano
_ União Europeia
_ Organismos Internacionais/Outros doadores bilaterais
_ Instituições locais
_ CEI
_ Adoções Internacionais
_ Particulares
_ Apoio à Distância
DÉBITOS COM FORNECEDORES
_exigíveis no curso do exercício subsequente
_exigíveis após o exercício subsequente
DÉBITOS COM COLABORADORES DOS PROJETOS
_exigíveis no curso do exercício subsequente
_exigíveis após o exercício subsequente
DÉBITO COM COLABORADORES DA SEDE
_exigíveis no curso do excercísio subsequente
_exigíveis após o exercício subsequente
DÉBITOS TRIBUTÁRIOS
_xigíveis no curso do exercício subsequente
-exigíveis após o exercício subsequente
DÉBITO COM INSTITUIÇÕES DE PREVIDÊNCIA E SEGURANÇA SOCIAL
_exigíveis no curso do exercício subsequente
_exigível após o exercício subsequente
DÉBITOS COM OUTROS
_exigíveis no curso do exercício subsequente
_exigível após o exercício subsequente
TOTAL DÉBITOS
204.921
4.718.561
3.501.643
6.958.328
588.598
177.373
29.586
2.857.191
4.050.315
CONTAS DE ORDEM
GARANTIAS RECEBIDAS DE TERCEIROS
_ Garantias fidejussórias concedidas por Instituições de crédito
_ Empenhos com terceiros
EMPENHOS COM PROJETOS
_ Empenhos próprios com projetos
TOTAL CONTAS DE ORDEM
502.722
585.964
16.052
353.198
353.198
77.272
77.272
100.498
100.498
238.232
238.232
233.776
233.776
150.343
7.416.318
4.435.554
8.453.798
353.023
171.144
51.883
4.011.076
4.340.205
150.343
29.233.001
472.907
472.907
59.847
59.847
354.388
354.388
94.609
94.609
105.606
105.606
253.898
253.898
24.791.414
30.724.599
237
237
25.654.787
31.755.268
COTAS-PARTE E REDESCONTOS
TOTAL PATRIMÔNIO LÍQUIDO E PASSIVO
591.686
22.881.595
16.052
(405.486)
293.934
538.602
585.964
(430.087)
–
24.601
66.529
204.921
538.602
40.918
658.503
al 31/12/2011
al 31/12/2010
1.670.799
2.207.945
(1.318.576)
150.682
352.233
2.358.627
dados económicos
Balanço a 31.12.2011 e a 31.12.2010 - Conta econômica
valores expressos en euros
CONTA ECONÔMICA
Contribuições do Estado italiano
Contribuições da União Europeia
Contribuições dos Organismos Internacionais/Outros doadores bilaterais
Contribuições Instituições locais
Contribuições CEI (Conferência Episcopal Italiana)
Contribuições Privadas
Contribuições Privadas para o Apoio à distância destinadas a projetos institucionais
Contribuições Privadas para o Apoio à Distancia
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS AOS PROJETOS
2011
229.166
277.919
493.674
1.564
941.416
974.982
202.176
Serviços de consultoria
Serviços de patrocínio
Cessão direitos cotas
PROVENTOS DAS ATIVIDADES ACESSÓRIAS
329.200
50.000
50.000
(1.956.044)
(2.116.023)
(1.925.845)
(954.786)
(142.750)
(2.546.516)
(9.803.346)
TOTAL DOS GASTOS PARA PROJETOS
(174.430)
(762.921)
(188.087)
(121.054)
(35.623)
(38.059)
(77.387)
(430)
Custos transferidos para gestão de projetos
Custos transferidos para gestão de projetos
TOTAL DE GASTOS COM A ESTRUTURA
Gastos para atividades acessórias
_Custos do pessoal
_Custos para serviços
_ Viagens e transportes
3.413.572
229.301
100.000
429.200
329.301
27.252.213
34.233.866
(19.445.310)
(4.225.375)
(3.007.394)
(4.478.590)
(3.921.029)
(673.343)
(178.161)
(3.119.248)
(10.472.265)
(25.850.030)
(4.393.171)
(23.670.684)
(30.243.202)
(2.763.184)
(2.534.892)
(1.282.115)
(166.498)
(831.516)
(184.267)
(142.158)
(38.750)
(1.363.189)
(115.876)
(32.784)
(76.009)
-
(108.793)
107.050
566.485
191.290
(3.487.639)
(3.815.584)
(319.275)
(53.305)
(23.317)
(180.694)
(51.848)
(26.226)
TOTAL DE GASTOS COM ATIVIDADES ACESSÓRIAS
(395.898)
(258.768)
RESULTADO OPERATIVO
(302.008)
(83.687)
Outros proventos financeiros
De títulos lançados nos ativos circulantes
Proventos diferentes dos anteriores
Juros e outros ônus financeiros
8.692
52.136
60.828
(89.805)
7
171.532
171.539
(46.268)
PROVENTI E ONERI FINANZIARI
(28.977)
125.271
Proventos extraordinários
Ônus extraordinários
131.421
(7.745)
4.207
(21.964)
PROVENTOS E ÔNUS FINANCEIROS
Correção débitos de projetos em moedas diferentes do euro (Superávit de projetos)
Provisão desvalorização de créditos de projetos
Correção créditos para projetos em moedas diferentes do euro (Déficit de projetos)
CORREÇÕES DE PROJETOS
RESULTADOS ANTES DOS IMPOSTOS
Impostos do exercício
RESULTADO DO EXERCÍCIO
32
30.490.993
462.095
346.353
480.382
0
1.091.858
998.384
34.500
3.120.898
TOTAL DAS CONTRIBUIÇÕES
Gastos com o pessoal da sede
Outros gastos realizados para a gestão da estrutura
_Gastos para matérias primas, secundárias, de consumo e mercadorias
_Gastos com serviços
_Viagens e transportes
_ Gastos para o usufruto de bens de terceiros
_Ônus diversos de gestão
Amortizações e depreciações
_Amortizações das imobilizações imateriais
_Amortizações das imobilizações materiais
_Reservas e depreciações
4.248.957
5.034.429
4.506.405
1.005.210
399.161
5.906.795
6.265.390
3.124.646
23.702.115
Contribuições do Estado italiano
Contribuições da União Europeia
Contribuições dos Organismos Internacionais/Outros doadores bilaterais
Contribuições das Instituições locais e da CEI
Contribuições Privadas
Contribuições do Apoio à Distância
Contribuições das adoções internacionais
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS AO FUNCIONAMENTO DA ESTRUTURA
Gastos realizados e envio fundos para projetos
Projetos financiados pelo Estado italiano
Projetos financiados pela União Europeia
Projetos financiados por Organismos Internacionais /Outros doadoores bilaterais
Projetos financiados por Instituições locais
Projetos financiados pela CEI
Projetos financiados pelo Apoio à Distância
Projetos financiados por privados
Custos do pessoal dedicado a projetos
2010
2.694.275
2.653.427
1.921.442
1.100.652
139.644
6.200.152
6.452.834
2.539.688
balanço anual 2011
123.675
267.356
(118.490)
(192.891)
(17.758)
511.967
0
(491.014)
(44.026)
20.953
(251.335)
44.779
(21.070)
(20.178)
(272.405)
24.601
Relatório da empresa de auditoria
balanço
agregado
Desde alguns anos a Fundação AVSI, devido à sempre maior
importância das atividades realizadas nas sedes estrangeiras e
para fornecer uma mais completa informação sobre o andamento
gestional, prevê um balanço agregado.
Destinação
dos recursos por país
LITUÂNIA
101.602
CAZAQUISTÃO
120.912
ANGOLA
130.366
KOSOVO
156.935
JORDÂNIA
158.165
TAILÂNDIA
164.004
RÚSSIA
174.802
VENEZUELA
186.119
PARAGUAI
301.583
SERRA LEOA
307.911
ARGENTINA
334.643
Este balanço não foi submetido a revisão contábil mesmo se o
balanço da sede italiana e os balanços das sedes estrangeiras que
estão incluídos no balanço agregado foram certificados por uma das
primeiras sociedades de auditoria.
BIRMÂNIA
380.524
MÉXICO
401.394
CONGO
409.200
As sedes estrangeiras da AVSi incluídas na zona de agragação são:
Ruanda, Rd Congo, Nigéria, Peru, Brasil, Uganda, Burundi, Jordânia,
Líbano, Equador, Tailândia, Kosovo, Haiti, Quênia, Costa do Marfim,
Palestina.
Cada balanço patrimonial e contas econômicas utilizados para a
preparação do balanço agregado são preparados pelas diferentes
sedes estrangeiras.
MOÇAMBIQUE
515.515
EQUADOR
532.214
PALESTINA
538.259
NIGÉRIA
555.697
PERU
628.884
ALBÂNIA
638.984
A coleta total por parte do sistema AVSI no mundo totalizam
41.477.511 euros.
BURUNDI
927.291
ROMÊNIA
973.131
SUDÃO DO SUL
1.065.862
RUANDA
COSTA DO MARFIM
LÍBANO
1.319.644
1.352.480
1.524.988
2.786.462
BRASIL
3.075.837
QUÊNIA
4.643.115
HAITI
6.531.575
R.D. CONGO
7.681.977
UGANDA
OUTROS PAÍSES
PROJETOS DE SOLIDARIEDADE
Contribuições
balancete
agregado por entidade
financiadora
1.542.822
1.314.616
MINUSTAH
735.350
1,77%
OUTROS
1.903.669
4,59%
ADOÇÕES
INTERNACIONAIS
202.177
0,49%
PRIVADOS
7.570.599
18,25%
UNIÃO
EUROPEIA
2.931.347
7,07%
COOP
INGLESA
611.562
1,47%
PRIVADOS
LOCAIS
985.681
2,38%
CEI
139.644
0,34%
Contribuições privados
18.726.130
45,15%
Contribuições públicas
22.751.383
54,85%
34
balanço anual 2011
USAID,
WORLD BANK
e BPRM
4.022.809
9,70%
UNICEF
4.339.435
10,46%
UNHCR
2.438.110
5,88%
ENTIDADES
LOCAIS
1.102.216
2,66%
COOP
HOLANDESA
160.202
0,39%
GOVERNO
ITALIANO
3.655.473
8,81%
APOIO
A DISTÂNCIA
9.967.674
24,03%
CENTRAL
FUND DISPLACED
711.566
1,72%
valores expressos en euros
balancete agregado
2011
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS AOS PROJETOS - SEDES ESTRANGEIRAS
Contribuições do Estado Italiano
Contribuições União Europeia
Contribuições Organismos internacionais
Contribuições Instituições locais
Contribuições CEI
Contribuições Privados
Contribuições Privadas para o Apoio à Distância destinadas a projetos institucionais
Contribuições Privadas para o Apoio à Distância
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS AOS PROJETOS
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS AO FUNCIONAMENTO DA ESTRUTURA - SEDES ESTRANGEIRAS
Contribuições do Estado Italiano
Contribuições da União Europeia
Contribuições de Organismos inernacionais
Contribuições Instituições locais e CEI
Contribuições Privados
Contribuições do Apoio à Distância
Contribuições das adoções internacionais
CONTRIBUIÇÕES DESTINADAS AO FUNCIONAMENTO DA ESTRUTURA
Serviços de consultoria
Entradas por cessão direitos cotas
Serviços de patrocínio
PROVENTOS DAS ATIVIDADES ACESSÓRIAS
2010
13.905.499
2.694.275
2.653.427
1.921.442
1.100.652
139.644
6.200.152
6.452.834
2.539.688
10.081.545
4.248.957
5.034.429
4.506.405
1.005.210
399.161
5.906.795
6.265.390
3.124.646
23.702.114
30.490.993
319.801
229.166
277.919
493.674
1.564
941.416
974.982
202.176
206.904
462.095
346.353
480.382
0
1.091.858
998.384
34.500
3.120.897
329.200
50.000
50.000
3.413.572
229.301
100.000
429.200
329.301
41.477.511
44.522.314
Gastos com projetos no site e na itália e envio fundos
(26.198.198)
(28.040.553)
Custos do pessoal dedicado a projetos
(10.447.058)
(10.633.849)
TOTAL DOS GASTOS PARA PROJETOS
(36.645.256)
(38.674.402)
(3.421.657)
(3.240.412)
TOTAL DAS CONTRIBUIÇÕES
GASTOS COM O PESSOAL DA SEDE
Outros gastos realizados para a gestão da estrutura
_ Gastos para matérias primas, secundárias, de consumo e mercadorias
_ Gastos com serviços
_ Viagens e transportes
_ Gastos para o usufruto de bens de terceiros
_ Ônus diversos de gestão
Amortizações e depreciações
_ Amortizações das imobilizações imateriais
_ Amortizações das imobilizações materiais
_ Reservas e depreciações
custos transferidos apra a gestão de projetos
custos transferidos para a gestão acessória
TOTAL CUSTOS DA ESTRUTURA
GASTOS COM ATIVIDADES AUXILIARES
_ Custos do pessoal
_ Custos para serviços
_ Viagens e transportes
TOTAL GASTOS COM ATIVIDADES ACESSÓRIAS
(329.381)
(1.493.670)
(239.616)
(180.798)
(83.764)
(26.713)
(219.491)
(430)
PROVENTOS E ÔNUS FINANCEIROS
Proventos extraordinários
Ônus extraordinários
PROVENTOS E ÔNUS EXTRAORDINÁRIOS
Correção débitos de projetos em moedas diferentes do euro (Superávit de projetos)
Provisão desvalorização de créditos de projetos
Correção créditos para projetos em moedas diferentes do Euro (Déficit de projetos)
CORREÇÕES DE PROJETOS
RESULTADOS ANTES DOS IMPOSTOS
Impostos do exercício
RESULTADO DO EXERCÍCIO
(246.634)
566.485
107.050
(5.321.985)
(319.275)
(53.305)
(23.317)
RESULTADO OPERACIONAL
Outros proventos financeiros
De títulos lançados nos ativos circulantes
Proventos diferentes dos anteriores
Juros e outros ônus financeiros
(2.327.229)
8.692
52.136
(317.127)
(1.143.469)
(243.038)
(184.800)
(56.574)
(21.883)
(209.156)
-
(1.945.008)
(231.038)
191.290
(5.225.169)
(180.694)
(51.848)
(26.226)
(395.897)
(258.768)
(885.627)
363.976
60.828
(130.420)
7
171.532
(69.592)
140.812
(7.745)
133.067
465.616
(85.169)
(203.237)
171.539
(78.928)
92.611
4.207
(131.700)
(127.493)
511.967
(527.483)
177.210
(15.516)
(644.942)
313.579
(21.070)
(20.179)
(666.012)
293.400
fica
connosco!
CC Bancario
IT 61 C0558401626000000019000
Banca Popolare di Milano
intestato AVSI
CC postale
522474 en nome de
FONDAZIONE AVSI ONLUS ONG
Donações on line
www.avsi.org
5xmille
C. F. 81017180407
Continua a seguir-nos sito
www.avsi.org
estamo tambem no
Facebook e Twitter
AVSI ITÁLIA / www.avsi.org
20158 Milão, Via Legnone, 4
tel. +39.02.6749881 – [email protected]
47521 Cesena (FC), Via Padre Vicinio da Sarsina, 216
tel. +39.0547.360811 – [email protected]
AVSI EUA / www.avsi-usa.org
Headquarters: 125 Maiden Lane 15th floor - New York, NY 10038
DC Office: 529 14th Street NW – Suite 994 – Washington, DC 20045
Ph/Fax: +1.202.429.9009 – [email protected] - www.avsi-usa.org

Documentos relacionados

relatório anual

relatório anual mais amplo número de pessoas, em contextos difíceis, de risco e até mesmo de emergência. Com o indivíduo sempre ao centro de cada intervenção, protagonista do seu próprio percurso. É o duro desafio...

Leia mais

relatório anual

relatório anual limitação contingente (pobreza, desenvolvimento. doença, deficiência, guerra). Da “última milha” à “primeira milha”.

Leia mais

balanço social 2009

balanço social 2009 aos fins da transparência, é publicado em seu site (www.avsi.org), onde pode ser consultado. É também publicado em um órgão de imprensa

Leia mais