Baixar este arquivo PDF - NUPE

Сomentários

Transcrição

Baixar este arquivo PDF - NUPE
2009
CALEIDOSCÓPIO
Revista Multidisciplinar de Iniciação Científica e Engenharia do Conhecimento dos
Seminários Eniac
Anais dos:
Seminários Multidisciplinares das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
Encontro de Iniciação Científica
Fábrica de Artigos
R
ISO 9001
ENIAC
Educação Básica e Superior
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
A Revista Caleidoscópio - Revista Acadêmica Multidisciplinar de
Iniciação Científica e Engenharia do Conhecimento é uma publicação anual da
Faculdade ENIAC
Tem a Missão de proporcionar reflexões acerca de temáticas acadêmicas relevantes e
principalmente ser um veículo de comunicação da iniciação científica para dar publicidade às ideias e
pesquisas do mundo atual; ser, de fato, um espaço para publicação de professores pesquisadores e
alunos de iniciação científica divulgarem seus estudos e pesquisas. Sem prejuízo de acolhimento e
difusão de contribuições da engenharia do conhecimento, este veículo acolhe todos os campos do
conhecimento acadêmico e não elege nesta Edição, uma área temática preferencial. Privilegia a
multidisciplinaridade e compõe os temas em dossiês - artigos, resenhas e similares, nacionais e
internacionais, contribuindo para o debate intelectual. Dentre os objetivos da Revista Caleidoscópio Revista Acadêmica Multidisciplinar de Iniciação Científica e Engenharia do Conhecimento se
destacam: estabelecer-se e consolidar-se como uma referência dos veículos de comunicação e
divulgação da Produção de Iniciação Científica da Faculdade ENIAC. Publicar os resultados dos
temas previstos e debatidos nas linhas de pesquisa, divulgar informações específicas das diversas
áreas da engenharia do conhecimento para alimentar corpo docente e discente da instituição e o
publico em geral.
A partir dos debates levantar dados estruturais do ambiente acadêmico e empresarial para os
quais as pesquisa são direcionadas no processo da formação – a instituição forma para o mercado,
seja acadêmico, comercial, industrial, de serviços e outros. Aplicar a teoria na prática - que é o foco
do PI – Projeto Integrador da faculdade. Reunir docentes da engenharia do conhecimento,
interessados nas linhas de pesquisas pré-estabelecidas em suas áreas, e em desenvolver ideias com
os alunos, nas fábricas de artigos, seja presencial em sala de aula, biblioteca ou orientação virtual
dos trabalhos acadêmicos. Consagrar-se como ponto de encontro para integrar as áreas da
engenharia do conhecimento e evoluir como o próprio sistema ENIAC.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
A I Revista Caleidoscópio 2009
Revista Acadêmica Multidisciplinar de Iniciação Científica e Engenharia do Conhecimento dos
Seminários ENIAC publica os:
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
EDITORA: Profa. Dra. Monica Maria Martins de Souza
COEDITOR: Prof. Dr. João Carlos Lopes Fernandes
EDITORIAL
A I Revista Acadêmica Caleidoscópio 2009, hoje publica esta 1ª. edição porque nesta
instituição docentes e discentes por iniciativa própria para operacionalizar a teoria na prática e
construir a competência técnica, organizam eventos semestrais com a participação de palestrantes
internos e externos, e visitas às instituições industriais, comerciais financeiras e empresas de serviços
diversos.
Esse movimento que trata da interface da diversidade e reflete sobre os temas
multidisciplinares ganhou um olhar de reconhecimento do mantenedor Ruy Guérios e de seus
diretores Prof. Daniel José Lopes Jr., Prof. José Antonio Dias Carvalho e Prof. José Antonio Siqueira
Ribeiro que convidou um grupo de professores doutores para organizar um grupo de pesquisa.
Consolidando assim, de fato e de direito, nesta instituição o formato oficial de Grupo Pesquisa, e
Iniciação Científica a Fábrica de artigos no inicio de 2009.
Embora a pesquisa sempre tenha se mantido viva informalmente, foi revitalizada pela
coordenadora do grupo de pesquisa Profa Monica Martins de Souza, a Profa. Dra Nanci Geroldo, e a
Profa. Dra. Laura Cruz que desenvolveram projetos que geraram papers, artigos e relatos de
pesquisa que foram apresentados no auditório e no Hall de entrada foram expostos os banners. O
primeiro evento foi encampado por professores e alunos do colégio, do técnico, tecnológico,
Graduação e Pós-Graduação.
O encontro consolidou o projeto de iniciação cientifica da instituição e demonstrou o processo
investigativo natural do ato ensino pesquisa e extensão dos discentes e docentes. O primeiro
seminário já nasceu fortalecido apresentando relatos de pesquisas já consagradas no fazer da
instituição e prospectando sonhos de novas investigações que propiciem mais visibilidade.
Os resultados dos trabalhos aprovado e apresentados nos Seminários geram os Anais que
compõem a Revista Caleidoscópio - Revista Acadêmica Multidisciplinar de Iniciação Científica e
Engenharia do Conhecimento dos Seminários ENIAC.
Kalois do grego: significa beleza. Eidos: significa: o que é visto. E Scópio: significa forma.
Resultando em: “a forma em que a beleza é vista”. O que é perfeitamente adequado para a
publicação de uma obra de Iniciação Científica. O olhar do aluno, a partir da orientação de um mestre,
sobre a complexidade da ciência, produzindo a compreensão da teoria na aplicação prática.
A proposta é continuar a contemplar a engenharia do conhecimento privilegiando todas as
áreas do ensino aqui estabelecidas. O sonho caminhou como uma criança neste evento deu o seu o
primeiro passo.
Este evento contou com o apoio incondicional do grupo administrado por Tiessa Vilela
Sanchez e Neide Oliveira. Homenageadas pela comissão organizadora.
A Editora e Coeditor
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
COORDENAÇÃO:
Profa. Dra. Monica Maria Martins de Souza (PUCSP) Jornalista e Coordenadora de iniciação
científica
COMISSÃO ORGANIZADORA, DE EDIÇÃO, REVISÃO, DIAGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO
ELETRÔNICA 2009
Prof. Me. Claudinei Senger (UNISANTOS) Jornalista, Advogado e Administrador do Sistema OJS
Profa. Rose Delpino - Coordenadora da Pós-graduação
Prof. Mestranda: Neide Oliveira Assessora da mantenedora
Profa. Me. Cimara Apostólico (PUC-SP) Revisora
Profa. Me. Maria Helena Veloso (USP) Orientadora
Profa. Esp. Fátima Sanches (USP) Orientador Revisor
Prof. Esp. Mauricio Pedro da Silva (UNG) Coordenador técnico e Administrador do Sistema OJS.
Prof. Mestrando: Bruno Cesar
Prof. Mestrando: Celso Jacubavicius (USP) Orientador
Prof. mestranda: Janaina Macedo Calvo: Orientadora da Pós-graduação
Prof. Me. Ricardo Araujo Camargo (USP) Orientador
Profa. Dra Nanci Geroldo (USP) Revisora
Profa. Dra. Laura Cruz (USP) Revisora
Prof. Dr. Marcos Roberto Celestino (USP) Revisor e Parecerista
Prof. Dr. Fernando Almeida (PUCSP) Parecerista
Prof. Dr. Marcelo Eloy (PUCSP) Parecerista
Prof. Dr. Osmildo Sobral (PUCSP) Parecerista
Profa. Dra. Monica Maria Martins de Souza (PUCSP) Jornalista Coordenadora do Grupo de Pesquisa,
Iniciação Cientifica e Fábrica de artigos. Administradora do Sistema OJS.
COMISSÃO DE ORGANIZADORES ADMINISTRATIVOS 2009
Prof. Me. Walter Costa
Prof. Me. José Antonio Dias Carvalho
Prof. Me. José Antonio Siqueira Ribeiro
Elizabete Sella
Tiessa Vilela Sanchez
MESTRES DE CERIMONIAS 2009:
Prof. Esp. Mauricio Pedro da Silva (UNG)
Prof. Mestrando: Bruno Cesar (UNIP)
Prof. Me. Ricardo Araujo Camargo (USP)
Profa. Esp. Maria de Fátima Sanches (USP)
ORGANIZAÇÃO GERAL DO EVENTO
Profa. Dra. Monica Maria Martins de Souza
TRABALHOS APRESENTADOS:
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
SUMÁRIO
O que eu olho já me viu: Viajando nas imagens pelo olhar de Didi-Huberman
Luana Thais da Silva, Mônica Maria Martins de Souza
5-11
Tutor - O coach à serviço da educação: um percurso da Faculdade ENIAC
Itamar Bezerra
12-17
EAD: dos egípcios à atualidade
Nanci Geroldo
18-24
A pedagogia do amor
Mauricio Pedro da Silva
25-30
Estratégias da administração participativa e holística na formação de alianças
Cássia Pereira Lino
31-35
Estratégias da administração empreendedora na formação de alianças
Ezequiel Felipe da Cruz
36-40
A caneca ecológica
Ricardo Thaler
41-43
Profissionalismo vs. Amadorismo: O impacto da Evolução das ferramentas de
produção e edição áudio-visual na vida das pessoas
Gabriel Duarte do Bonfim
44-49
Linguagem visual nas TVs Educativas
Douglas Silva Azevedo
50-54
O marketing na internet
Pricila Souza Silva
55-58
A ética e os valores do indivíduo
Maria da Glória Dantas Araujo
59-64
É bonito isso? Que se dane a ética, eu quero é garantir o meu
Geraldo Carlos Di Fábio Giamassi
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
65-70
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
A TV Educativa no Brasil
Vitor Hugo Araújo Bagne
71-76
Trabalho: Fardo ou Prazer?
Márcia Regina da Silva
77-79
Ética x Utopia
Arivaldo de Moraes Freitas
80-88
Ética: Sinônimo de Amor e Respeito
Iara Basto
89-95
Educação à distância e curso superior de tecnologia em gestão: Uma experiência
bem sucedida na cidade de Guarulhos
José Antonio Siqueira Ribeiro, Mônica Maria Martins de Souza, Ruy Guérios
96-101
Empresa ou você, quem é mais ético?
Marcos Vinicius Vitalis, Sérgio Miguel Arcanjo
102-117
Coleta Seletiva
Ricardo Thaler
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
118-122
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
VIAJANDO NAS IMAGENS PELO OLHAR DE
DIDI-HUBERMAN: O OBJETO PARA O QUAL
VOCÊ OLHA JÁ TE VIU.
TRAVELING ON THE IMAGES BY THE LOOK OF DIDIHUBERMAN: THE OBJECT FOR WHICH YOU LOOK ALREADY
SEEN YOU
______________________
Luana Thaís da Silva
Monica M. Martins de Souza
Luana Thaís da Silva é graduanda em Administração da Faculdade Eniac
Monica M. Martins de Souza é Psicóloga CRP:10263MG/ES, Jornalista MTE:0067950SP, Doutora em
Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de RH, Docência
em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora INEP. desde
2006.
______________________
pessoas que se prostram diante da TV,
sedadas, se deixam influenciar pelas imagens
em seus vários ângulos a devorá-las. Morin
RESUMO
(2001) quando aborda
os sete
saberes
esclarece que no verdadeiro sentido do que se
constituiu como raiz comum do conhecimento
Pensando a definição da mídia, a partir de
e da consciência, não é compreensível a
uma a análise crítica de Didi-Hubermam
forma
(1998), as imagens que vemos nos olham. Por
interpretam as imagens, e se deixam possuir
isso, não se pode ignorar que as imagens
por
veiculam na TV carregam em si ideias
significado das imagens como se esta fosse
redutiva com
elas.
Um
a
qual
telespectador
os leitores
recebe
o
ambivalentes com intenção de sedução. As
5
SI LVA , L. T. ; SOUZ A, M. M. M.; V ia j an d o N as I ma g e ns Pe lo Ol h ar D e D id i - Hu b er man :
O Objet o Par a O Q ual V ocê Olha J á Te V iu.
unilateral, ignorando o seu real significado e
INTRODUÇÃO
poder de influenciar e manipular. Porém, em
Na relação das pessoas com a mídia
se tratando da mídia, não existe o aleatório de
acordo
com
Hubermam
o
alemão
(1998),
Georges
pois,
Didi-
tudo
é
estrategicamente posicionado. Você está na
elas não tomam consciência do seu poder,
nem analisa a força e a influencia das imagens
exibidas sobre elas. Aleatoriamente, às vezes,
se percebe um ou outro efeito de dúbia
mira das imagens.
interpretação
Palavras-chave:
imagem, mídia,
que
partem
de
imagens
subliminares, tanto a partir do visto quanto do
dito, porque além de “se deixar ver”, elas
o que vemos nos olha.
também falam. Uma vez exibidas, essas
imagens
“podem
ser
interpretadas
erroneamente” dizem alguns autores, porém,
ABSTRACT
em se tratando da mídia, não existe o aleatório
Thinking about the definition of media, from a
de acordo com o alemão Georges Didi-
critical analysis of Didi-Hubermam (1998), the
Hubermam (1998). Autor do livro Ce que nous
images we see in look. Therefore, one cannot
voyons, ce qui nous regarde, - O que vemos é
ignore the fact that the images convey on TV
que nos olha -, possibilitou o contato com a
carry itself ambivalent ideas with intention of
mais
seduction. People prostrate themselves in front
Historiador e filósofo da Arte, bebeu na fonte
of
let themselves be
dos conceitos de Merleau Ponty (2006). Ele
influenced by images in their various angles to
abordou Gilles Deleuze, (2002) e Jacques
devour them. Morin (2001) when it discusses
Dehida,(2205) associando-os à história da
the seven knowledge clarifies that in the true
arte. Sua obra provoca o efeito de surpresa e
sense of what constituted as common root of
estranheza,
knowledge
not
coeficiente da presença viva na obra de arte e
understandable how reductive to interpret the
nas imagens. É pelo olhar deste pensador que
images, and they have for them. A viewer gets
nos olha, através das suas palavras, que
the meaning of the images as if it were one-
vamos caminhar pensando as imagens da TV.
the TV,
sedated,
and
consciousness,
is
recente
teoria
porque
francesa
não
rompe
da
arte.
com
o
sided, ignoring its real meaning and power to
O objetivo desta pesquisa é demonstrar
influence and manipulate. However, when it
comes to media, there is no random according
to
the
German
Georges
Didi-Hubermam
(1998) because everything is strategically
positioned. You are in the sights of the image.
que o objeto pesquisado não é alheio ao
pesquisador e que de acordo com DidiHubermam (1998) “O que vemos é que nos
olha”.
O
autor
faz
proporcionalidade
Keywords: image, media, what we see in the
look.
a
entre
epistemológica
e
o
experimentação
histórica
relação
a
da
proposta
material
de
suscetível
de
manifestar sua fecundidade crítica. Assim
colocando diante dos volumes aparentemente
menos carnais e menos humanos oferecidos
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
pelo minimalista, o objeto para o qual o
TATEANDO OS PRIMEIROS PASSOS
estudioso olha reflete uma fórmula, que como
em um espelho, encaixa o desejo daquela que
olha criando uma ilusão de completude.
Nos primeiros passos a caminho de
A metodologia utilizada é a pesquisa
bibliográfica, baseando-se na obra de DidiHubermam (1998) e outros pensadores com
justificativa
historicamente
o
percurso
de
alguns
pensadores como Louis Marin (2001) que, a
partir de 1968, propôs uma semiologia sobre
os quais dialoga.
A
uma teoria de arte, Didi-huberman abordou
os
é
a
busca
“Linguagéticos”
em
signos
com
da
significantes visuais, verbais e de imagens. Ele
compreensão desta teoria analisando à luz de
pretendia tornar a imagem falante entre
um texto de Freud (2007) “Além do princípio
narrativas da pintura o do senso sábio e
de prazer”, e refletir sobre os movimentos em
retórico para o saber, demonstrando que a
que a mente define estruturalmente a razão
imagem da arte é uma economia paradoxal do
interna da energia humana entre outros textos
sentido simbólico, semiológico e discursivo.
e autores conforme referencial bibliográfico.
Hubert Damisch (1992) abalou as práticas
A hipótese é que, de acordo com as
iconológicas, foi mestre do Didi-Hubermam
analises e reflexões, o objeto de estudo atrai o
(1998) que delega ao seu mentor as tentativas
olhar do pesquisador, embora esse fenômeno
de reduzir os signos, temas e símbolos num
passe despercebido.
denominador cultural e contextual. Diz que não
esquecerá as suas contribuições em submeter
No referencial bibliográfico a teoria de
Didi-Hubermam (1998) de que, o que vemos é
semiologicamente a hegemonia dos sentidos e
a representação das imagens.
que nos olha, dialoga com Freud (2007), no
tema além do princípio de prazer, com a magia
Quando
Damish
(1992)
Fala
do
e técnica, arte e política de Benjamim (1985),
Incarnat, ele propõe um entrelaçamento de
com Damisch (1992) le jugement de Pâris.
três paradigmas os da semiótica, do estético e
Iconologie analytique, com Deleuze (2002), o
do patético. Fala do Incarnat, a mulher ideal
anti-edipo capitalismo e schizofrenia. Pensa a
com traços vermelhos, com um colorido
desconstrução e Torres de Babel com Derrida
infernal que busca o que está na profundidade
(2002), com sublime poussin de Marin (2001),
e traz até a superfície do quadro. Nos anos 80,
com fenomenologia da percepção de Merleau-
rompeu com a psicanálise ideológica, política
Ponty (2006) com os sete saberes necessários
e crítica. Para o autor, a arte encontra-se
à educação do futuro de Morin. E com os cinco
encarregada de liberar o potencial pulsional e
sentidos de Michel Serres (2001).
libidinal do sujeito e seu peso científico e
fundamentos teóricos trazem uma contribuição
ao conhecimento da arte das imagens do
sensível e da luta inconfessada contra a
iconologia
reformulando,
7
óbvia.
O
após uma
autor
acabou
longa
pesquisa
SI LVA , L. T. ; SOUZ A, M. M. M.; V ia j an d o N as I ma g e ns Pe lo Ol h ar D e D id i - Hu b er man :
O Objet o Par a O Q ual V ocê Olha J á Te V iu.
realizada na Villa Medicis, Academia da
modalidade voltada ao ver, tudo está aí. Ver é
França, em Roma, as questões da história da
sentir que algo inelutável nos escapa.
arte.
Os textos trazem a questão do volume
Ao introduzir o sintoma, o sonho, o
e do vazio que coloca o inelutável ao olhar
poder da figuralidade na estrutura viva das
“como as imagens das mães mortas”. “O que
imagens, Damish (1992) ressalta os aspectos
vejo é o que vejo e me contento com isso” é a
da
de
própria indiferença de analisar um objeto por
simbolização mútua da dessemelhança da
um todo, não somente o que vê, mas, possuir
Idade Média, com a passagem da libertação
vários ângulos de visão.
relação
texto-figura
com
estado
do imaginário e da alienação geométrica na
ótica perspectiva do saber. Vinte anos depois,
debate a negação do sensível e aniquilamento
linguagético do visual, que torna a imagem um
corpo
atravessado
de
potencialidades
expressivas e patológicas configuradas num
tecido feito de rastros sedimentados e fixados.
Ele faz referências iconológicas e busca o
desvelamento da força das imagens a partir de
Conforme
os
filmes
“O
amor
é
contagioso (1998)” e “Sociedade dos poetas
mortos”
(1989),
interpretados
por
Robin
Willians o ator enfatiza as visões de ângulos
diferentes de um mesmo assunto, ao contrário
da tautologia – vícios de linguagens. O olhar o
objeto pela sua face pior, além da cisão aberta
pelo que nos olha, o que vemos supera
imaginariamente, a perda do volume e o vazio.
documentos que lhe são contemporâneos.
Pode-se refletir a esse respeito valendo da
No livro “O que vemos e que nos
passagem bíblica que analisa a tumba de
olha”, Didi-Hubermam (1998) faz a relação da
Cristo em que algumas pessoas “viu e creu” e
proporcionalidade
outros que sem ter visto nem tocado também
entre
epistemológica
e
o
experimentação
histórica
a
proposta
material
de
suscetível
de
manifestar sua fecundidade crítica, colocando
diante dos volumes aparentemente menos
carnais e menos humanos oferecidos pelo
minimalista, aquilo nos olha constituindo a
fórmula. A obra argumenta sobre o monopólio
virtual, que desocupa o terreno ocupado pela
racionalidade de uma historiografia da arte
tradicional que perde em traços e perfis do
passado a riqueza heterogenia, múltipla e
nômade.
creram.
O homem prefere imagens sublimes,
depuradas, feitas para confortar e informar
memórias, temores e desejos. Para Donald
Judd - autor de obras minimalistas dos anos
60 duas cores postas em presença são
suficientes para se “avançar” e “recuar”
desencadeando o ilusionismo espacial como;
preto e branco, profundidade e superfície.
Uma obra de arte para ele não deveria
comportar “nem zonas ou partes neutras ou
moderadas, nem conexões ou zonas de
Ao abordar o tema “O que vemos o
transição” mais sim colocar algo num canto de
que nos olha”, trata da inelutável cisão do ver.
um quadro as esculturas e equilibrá-lo num
O que vemos só vale e vive em nossos olhos,
outro canto ainda preservar o sentido do todo.
pelo que nos olha. Quando ver é perder, uma
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
O objeto visual tautológico, “objeto
certezas é visível, quando “vemos o que
específico” onde se vê no que vê, aproxima o
vemos”. O artista em questão evoca suas
objeto da certeza visual, a semiótica define os
próprias esculturas como objetos negros,
diversos significados do objeto. “Só vemos
malignos, pensa os germes capazes de
claramente na medida em que, o que vemos
espalhar
nos olha”. Donald Judd em sua arte, “O
metáfora e o esforço para fazer da imagem,
Paralelepípedo”
não
um objeto, uma espécie de quase sujeito,
representa nada sem presença. A arte de
pensa cada elemento em sua identidade. A
Robert Morris (1965) exposta em três “L” em
imagem é a dialética em suspensão, sendo
posições diferentes torna a arte minimalista. A
autêntica com relação ao presente e ao
arte analisada a partir do seu centro, nos seus
passado, temporal e contínua em relação ao
pontos contraditórios é atingida quando ele
pretérito e ao presente, a dialética que não se
nos olha, não impondo o excesso de sentido,
desenrola.
analisado
por
Didi,
o
crescimento
de
doenças.
A
nem a ausência dele. O antro escavado abre
Para
quando o que nos olha é visto. Didi ilustra esta
situação comentando a relação de uma
criança pressa num quarto, com vários objetos
com os quais interage, porque sofre com a
ausência da mãe. Ele cita o texto de Freud
“Além do princípio de prazer” e descreve os
movimentos
em
que
a
mente
define
estruturalmente a razão interna da energia
Quando
a
imagem
possibilita
nos olha, a superfície visual nos devora. O
um
instrumento
inerente
de
figuralidade. Quando viu a obra de Tonny
Smith (1962), “A caixa preta”, na casa de um
artista, um cubo de seis planos, seis palmos
por seis palmos, nem dormiu direito naquela
noite,
o
antropomorfismo
representa a escultura, na escala humana,
entre seis e oito pés de altura, as coisas
menores são vistas diferente das maiores, o
caráter família, público é atribuído, aumentado
na mesma proporção que suas dimensões em
relação aos pés de altura. A arte minimalista
fornece os meios de escapar por sua operação
imaginando
concretizar
uma
O que nos inquieta ao ver e ser
a
abertura da cisão que permite vermos o que
é
autor
dialética, ao dilema da crença e da tautologia.
humana.
cubo
o
olhado, desde a humanidade fugaz, em sua
estatura e dessemelhança visual e volume
geométrico, estabelece a dupla distância de
espaço e tempo. E esta dupla visão é a aura
tramada entre o olhante e o olhado. O aspecto
de aura é o poder do olhar atribuído ao próprio
olhado pelo olhante - isto me olha.
arte
Quem
evoca
imagem
aurática
é
idealizada. A obra exige dialetizar uma postura
Walter Benjamim (1985), dizendo que ao nos
face ao que esta nos despoja. Tonny Smith
olhar a imagem se torna nossa dona por ter o
(1962) colocou caixas pretas isoladas nos
poder da distância. Assim é com as obras de
fundos de casa, e as olhava sob a luz
arte antigas porque nasceram a serviço de um
declinante vendo ali obras monumentais. A
ritual. Os artistas modernistas perturbaram-se
imagem é capaz de nos olhar, e quando
com relação aurática dando acesso a algo
recusamos a imagem, ela impõe a sua
como sua fenomenologia fundamental. A
visualidade. A abertura no espaço de nossas
9
SI LVA , L. T. ; SOUZ A, M. M. M.; V ia j an d o N as I ma g e ns Pe lo Ol h ar D e D id i - Hu b er man :
O Objet o Par a O Q ual V ocê Olha J á Te V iu.
distância é o elemento essencial da visão,
A desorientação do olhar implica ao
porém a tatilidade não pode ser pensada com
mesmo tempo em ser dilacerado pelo outro e
uma experiência dialética da distância e da
ser dilacerado por si mesmo, pela sua própria
proximidade.
A distância não é sentida é
essência. Somos ameaçados pela ausência
revelada, antes do sentir a ausência revela a
entre a realidade material e psíquica. Quando
distância.
manifesta a desorientação, a cisão abre em
nós, e aberta, vemos pelo que nos olha. A
Em uma de suas obras, Robert Morris
(1965) fabricou a aura no sentido literal como
exalação sensível em grego e latim. Tanto as
postura entre, um diante e um dentro, define
toda nossa experiência, quando se abre em
nós o que nos olha, quando vemos.
obras de Tonny Smith (1962) quanto às obras
de Morris (1965) são como imagens dialéticas,
estão entre duas distâncias dos sentidos
sensoriais
e
semióticos.
Uma
imagem
CONSIDERAÇÕES FINAIS
autêntica se apresenta como uma imagem
Didi
Huberman
aborda
questões
crítica, que critica nossa maneira de vê-la, e
filosóficas,
olhá-la verdadeiramente, para constituí-la. Não
interpretação da imagem. Para desvelar a sua
há imagem dialética sem um trabalho crítico
ideia, cita vários artistas na tentativa de revelar
da memória confrontando tudo o que resta e
que
tudo que foi perdido. O ato de escrever abre
significação ambivalente. Analisa imagens
uma
o
com senso crítico interpretando os sentidos
fechamento do ver, quanto o do crer. A
por vários ângulos. Mostra que pode com as
imagem dialética produz uma leitura criticando
ideias – imagens abstratas -
seu próprio presente. Numa obra de arte, o
influenciar por meio da mídia secundária,
crítico busca o teor da coisa real tendo relação
argumento da escritura. Através do seu olhar
com a lei fundamental da escrita, não sacrifica
crítico dá à imagem a capacidade de nos
as falsas certezas do presente e a dúvida do
olhar, e quando recusamos a imagem, esta
passado. A formação tem várias capacidades,
uma vez recusada adquire o poder de impor a
a forma se auto define, se transforma, inverte
sua visualidade, tornando-se imagem dialética.
e rompe a progressão dialética da forma e da
Para o autor a imagem dialética é o trabalho
formatividade
crítico da memória que confronta o resto
passagem
para
com
superar
a
forma
tanto
em
sua
materialidade, outra é a forma em sua
o
histórias,
que
fala da arte e
vemos
está
carregado
da
de
evitar ou
perdido, mnêmico ou visual.
organicidade é o ponto de vista do processo, e
a outra dialética do formalismo é a forma em
Em relação à televisão, mostra que
sua contextualidade, é o ponto de vista
esta tem consciência do poder de influenciar
amplificado do paradigma para uma imagem
as pessoas ao exibir imagens analisadas,
autêntica
sendo
com
pensadas para promover a dupla, tripla,
presença.
Seria
descoberta
múltipla interpretação, como as subliminares,
preciso
uma
a
grande
forma
encontrar uma forma que não fosse nem
geométrica e nem orgânica.
até mesmo sobre o dito.
Para alguns dos autores citados as
imagens veiculadas na TV podem provocar
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
nas
pessoas
a
possibilidade
de
uma
FREUD,
Sigmund
interpretação errônea, mas Morin diz que não
Obras Psicológicas Completas. Nova
há erro, há intenção de conduzir a essa ideia.
Ed Standard, França, 2007.
Ed.
JUDD. Donald Clarence. Art Students League.
Excelsior. New York, 1948.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
MARIN, Louis Marin Sublime Poussin São
Paulo, Edusp, 2001.
BENJAMIM Walter Obras Escolhidas, v. I,
Magia e técnica, arte e política, trad. S.P.
MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da
Percepção. São Paulo. Martins Fontes, 2006.
Rouanet, São Paulo: Brasiliense, 1985.
MORIN, Edgar - Os sete Saberes Necessários
DAMISCH, Hubert. Le jugement de Pâris.
Iconologie analytique, I, Paris, Flammarion,
à Educação do Futuro 3a. ed. - São Paulo.
Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2001.
1992.
MORRIS, Robert. A pioneer of minimalism and
DELEUZE, Gilles. Anti-edipo capitalismo e
schizofrenia. Einaudi 1ª. Ed. Itália, 2002
DERRIDA,
Jacques.
Dehida,
Pensar
post-minimalist
experience.
Reconstructed.
Untitled. EUA. 1971.
a
desconstrução. Estação Liberdade São Paulo,
SERRES, Michel. Os cinco sentidos: filosofia
2005.
dos corpos misturados. Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 2001.
_________Torres de Babel. Editora: UFMG.
Belo Horizonte MG, 2002.
DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos e o que
nos olha. Rio de Janeiro: Edição 34, 1998.
11
SI LVA , L. T. ; SOUZ A, M. M. M.; V ia j an d o N as I ma g e ns Pe lo Ol h ar D e D id i - Hu b er man :
O Objet o Par a O Q ual V ocê Olha J á Te V iu.
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
TUTOR - O COACH À SERVIÇO
EDUCAÇÃO:
UM PERCURSO DA FACULDADE ENIAC.
DA
TUTOR-THE COACH IN THE SERVICE OF EDUCATION: A
COLLEGE COURSE ENIAC
______________________
Itamar Bezerra
Itamar Bezerra Prof. Esp em logística e RH. Tutor da Faculdade Eniac. Prof. de logística e tecnologia
prédio sustentável da cidade de Guarulhos,
______________________
motivo de orgulho para todos da instituição.
Mas, não é só a parte estrutural e tecnológica
RESUMO
da instituição que faz a n°1 no conceito do
MEC, o seu sucesso está diretamente ligado
aos seus colaboradores, dentre eles a equipe
Prestes a completar 25 anos, o Colégio e
da tutoria. Neste trabalho, exporemos a
Faculdade ENIAC, é uma das maiores e mais
necessidade e a importância dos tutores para
importantes instituições de ensino particular da
a complementação dos estudos e formação
cidade de Guarulhos. O ENIAC é a número 1
dos alunos numa instituição de ensino.
no
ranking
do
MEC,
seus cursos
são
reconhecidos e certificados com conceitos que
variam de bom a muito bom. O desempenho
Palavras-chave: ENIAC, MEC, Qualidade.
da instituição é atribuído a uma série de
inovações tecnológicas, além de ter o primeiro
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
acompanhado o trabalho de tutoria por um
ABSTRACT
ano.
About to turn 25 years, high school and
College ENIAC, is one of the largest and most
A hipótese é que o aluno que chega
important private education institutions in the
das mais diversas origens ao entrar em uma
city of Guarulhos. The ENIAC is number 1 in
faculdade
the ranking of the MEC, its courses are
supervisão de um tutor ele adquire os
recognised and certified with concepts ranging
conhecimentos tecnológicos e domínio de
from good to very good. The performance of
informática com mais rapidez ajudando no
the institution is attributed to a number of
acompanhamento das aulas.
technological innovations, in addition to having
the first sustainable building in the city of
Guarulhos, a source of pride for everyone in
the institution. But, it's not just the structural
and technological part of the institution which
makes the n° 1 on the concept of MEC, your
success is directly tied to your collaborators,
among them the mentoring team. In this work,
we expose the need and the importance of
mentors for the completion of studies and
training
of
students
in
an
educational
institution.
No
de
tecnologia,
referencial
se
teórico
receber
entram
a
em
dialogo os autores: Boog (1980) com o seu
manual de treinamento e desenvolvimento e
Chiavenato (2002) com a Construção de
talentos. O pensador tcheco/brasileiro Vilem
Fluser nas suas abordagens em Naturalmente
uma obra que fala da natureza das coisas e
nas suas transformações irreversíveis. Orosco
(2006)
quando
aborda
o
novo
perfil
profissional. Perrenoud (1999) ao tratar a
avaliação da excelência à regulação das
aprendizagens. Schneider (2002) quando trata
da psicopedagogia, ludicidade e os processos
Keywords: ENIAC, MEC, Quality.
de ensinagem e aprendizagem, entre outros.
“Tutoria”,
INTRODUÇÃO
(2001:693),
é
segundo
o
AURÉLIO
indivíduo
legalmente
incumbido de tutelar alguém; protetor; estaca
com que se ampara um arbusto ou árvore
TUTORIA, DESEMPENHO E FORMAÇÃO
flexível. Em Espanhol: Tutor, em Inglês é;
EDUCACIONAL
Guardian, em Francês é Tuteur, em Alemão é
O
objetivo
desta
pesquisa
é
compreender o papel da figura do tutor no
contato de apoio junto ao aluno na Faculdade
de tecnologia Eniac, pioneira nesse trabalho.
A
metodologia
utilizada
nesta
Vormund e em Italiano é Tutore. Muito além
desses significados o tutor é uma figura
singular que atua nas bases da instituição,
uma liderança nas várias áreas da Faculdade,
atendendo a professores e alunos nas salas
de aula e/ou na biblioteca.
O tutor é uma
investigação é a pesquisa bibliográfica e a
espécie de trainee de
professores,
são
pesquisa de campo com observação in loco
profissionais que estão sendo capacitados
para assumir salas de aula num futuro
13
BEZ ERR A, I . T ut or - O C oac h À S erv iço D a E duc ação: U m P erc urs o Da Fac uldade
Eniac .
próximo,
daí
a
necessidade
desses
entender
as
necessidades
tais
do
aluno
profissionais atuarem nas bases, frente a
transformar
frente com os alunos dentro e fora da sala de
competências
aula.
considerando o pensamento do autor, o
e
necessidades
e
habilidades.
em
Ainda
coaching é um relacionamento que produz
A equipe da tutoria na Faculdade
Eniac é composta por profissionais de diversas
áreas
do
conhecimento,
dentre
novas competências. Isso vale tanto para o
aprendiz quanto para o próprio coaching.
elas
recursos
Pensando o coach acadêmico, o tutor
humanos, entre outras, o efetivo de tutores
não dá as respostas paras perguntas do aluno,
atualmente tem 16 profissionais.
ao contrário o tutor reforça positivamente o
informática,
logística,
finanças,
“Tutoria no contexto da Wikipédia
(2009), é também chamada de mentoring, um
método muito utilizado para efetivar uma
interação
pedagógica.
Os
tutores
aprendizado que o aluno obteve em sala de
aula, levando-o a fazer as perguntas certas.
Isso é uma troca de informações muito rica
que agrega valor a todos, alunos, professores,
faculdade e ao tutor.
acompanham e comunicam-se com seus
alunos de forma sistemática, planejando,
O tutor é o mensageiro de novos
dentre outras coisas, o seu desenvolvimento e
paradigmas, ele traz sempre uma perspectiva
avaliando a eficiência de suas orientações de
de mudança. É muito comum alguns alunos
modo a resolver problemas que possam
ainda se assustarem com o grande volume de
ocorrer durante o processo. Uma de suas
atividades que lhes são propostas e, algumas
aplicações, por exemplo, pode ser dentro do
vezes ficam perdidos em meio a tantas
processo pedagógico aplicado em instituições
responsabilidades. Isso porque os alunos
educacionais, onde exista a tendência de
desta instituição em sua maioria trabalham
desistência do aluno frente aos desafios
para custear os seus estudos. Boog (1999:04)
encontrados. Neste caso, o contato com o
afirma que trazer novos paradigmas é fazer
aluno começa pelo conhecimento de toda a
abandonar ideias velhas e abraçar ideias
estrutura do curso e é necessário que o
novas, o tutor então é quem convida o aluno a
acompanhamento
migrar do mundo velho para o mundo novo.
ocorra
com
freqüência
regular, de forma rápida e eficaz”.
Embora os alunos tenham a consciência que
isso é um requisito mínimo para chegar ao seu
Na Faculdade ENIAC, o tutor trabalha
como uma espécie de coaching acadêmico.
Para Chiavenato, (2002:41) o coaching é um
relacionamento, onde o coach, neste caso o
tutor, se compromete a apoiar e ajudar o
aprendiz para que ele possa atingir o seu
objetivo. O aprendiz é o aluno que está em
busca de galgar os degraus rumo a sua
formação profissional. É imprescindível que o
objetivo é, ou seja, o diploma universitário e ao
mercado
de
trabalho
alguns
ainda
tem
dificuldades, cabe então ao tutor motivá-los e
os direcioná-los rumo ao seu objetivo. Isso
remete às ideias de Boog, quando diz que
vencer
as
resistências
internas
a
essa
mudança é o desafio gerencial a ser superado
por aqueles que teem posições de liderança
nas organizações.
tutor tenha a máxima sensibilidade para
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
O tutor é um orientador que atende a
O tutor é um profissional com alto
vários tipos de ocorrências que vão de coisas
nível de conhecimentos, habilidades e atitudes
simples como uma troca de senha do
– CHA. Segundo Orosco (2006:31) o CHA se
ambiente virtual, e desempenha tarefas, as
traduz em: C que é o conhecimento, a
mais complexas como auxiliar e orientar
bagagem profissional e acadêmica que um
indiretamente a elaboração de Trabalho de
indivíduo acumula ao longo da sua vida. H é a
Conclusão de Curso - TCC e Trabalho de
habilidade, ou seja, a capacidade de por em
conclusão de Módulo - TCM. Ele auxilia
prática o seu conhecimento acumulado em
diretamente
Projeto
prol da organização e de si mesmo, e A é a
Integrador, que é um projeto em que o aluno
atitude, ou seja, a postura pró-ativa que faz a
desenvolve uma empresa de acordo com a
diferença no trabalho, que o individuo faz além
sua área de formação.
das suas obrigações.
na
elaboração
do
O que é preciso para se tornar um
Fazendo uma conexão com o cenário
Tutor na Faculdade Eniac? O requisito mínimo
de atuação do tutor, podemos dizer que o CHA
para se tornar um tutor, é ter concluído ou
do tutor se resume em:
estar
profissionais
cursando
a
Pós-Graduação.
Além
em
conhecimentos
diversas
áreas
do
desses requisitos mínimos, o tutor precisa de
conhecimento.
uma vasta experiência profissional e faz uso
serviço dessa comunidade. Capacidade de se
dos conhecimentos funcionais para auxiliar os
adaptar as mudanças, pois é necessário estar
alunos, o tutor é ágil e pró-ativo está sempre
atendo as necessidades do corpo docente e
pronto a atender as dúvidas dos alunos e dar
discente da faculdade e atitude positiva para
suporte aos professores para que todos
atuar nos vários cenários, pois precisa ter a
atinjam os seus objetivos.
máxima
diferentes
Segundo a professora Tânia Marak
(2009) da Uninter, ser tutor não é inventar a
roda, mas utilizar os conhecimentos que
existem ao seu favor. Portanto, o tutor deve
ser multidisciplinar englobando competências
pessoais e tecnológicas que vão além dos
conhecimentos acadêmicos especializados.
Ele atua como mediador do processo de
aprendizagem que ocorre entre os atores
(professor-aluno e aluno-aluno) corroborando
no pensamento de Perrenoud, “mais do que
ensinar, trata-se de fazer aprender”. Segundo
Laino
Schneider
(2002),
o
mercado
da
educação apresenta um enorme crescimento
para o consumo deste profissional e que dele
será exigido cada vez mais qualificação.
15
Habilidades acadêmicas,
sensibilidade
tipos
de
para
pessoas
atender
em
a
a
suas
necessidades. Acrescido ao CHA ao tutor se
faz necessário à empatia e a percepção e a
atenção para atender a todos de maneira próativa superando as expectativas inclusive as
próprias. A pró-atividade permite ao tutor ir
além para atingir a sensação do dever
cumprido que é a sua melhor recompensa. A
figura do tutor é o que as organizações
necessitam, pessoas comprometidas com o
objetivo comum à missão da empresa. Na
Faculdade Eniac, o tutor atua com foco na sua
missão que é educar e formar cidadãos para
obter sucesso na vida, sendo competentes no
mercado
de
trabalho,
responsáveis
socialmente e atuantes na preservação do
meio-ambiente, tendo como referência a ética,
BEZ ERR A, I . T ut or - O C oac h À S erv iço D a E duc ação: U m P erc urs o Da Fac uldade
Eniac .
“O Tutor é uma pessoa necessária
o diálogo e o respeito com as gerações
futuras. (Site Eniac: 2009).
dentro da Faculdade Eniac, sempre que tenho
dúvidas sobre livros ou computadores, eu
Com base nessas premissas, o tutor
orienta e direciona o comportamento dos
alunos, levando-os ao sucesso acadêmico,
profissional e pessoal. Isso é possível porque
o mediador atua na resolução de conflitos e
solução problemas entre alunos e professores
a respeito de notas e avaliações, ou algum ou
peço ajuda ao tutor que sempre nos recebe de
bom humor e atenção, tenho certas limitações
e o tutor me apóia com ótimas orientações.
Enfim, que a instituição mantenha os tutores
dentro da organização”. Aluna: Claudete M.
Gama
Santos
–
Gestão
em
Recursos
Humanos.
outro tipo de divergência, embora o método de
avaliação seja de inteira responsabilidade do
“Gostaria de parabenizar a Faculdade
docente o tutor ouve as partes e minimiza os
pelo trabalho dos tutores. Toda e qualquer
ânimos entre ambos, ou seja, o tutor atua na
dúvida que tive em relação a softwares e/ou
área, chuta e depois agarra no gol. Segundo
livros me foram esclarecidas de forma que não
Orosco
há como deixar de reconhecer o valor e a boa
(2006:
32)
o
conjunto
de
conhecimentos, habilidades e atitudes das
pessoas é o diferencial competitivo das
organizações. Para conclusão deste trabalho
foi
colhido
na
comunidade
acadêmica
vontade desses profissionais”.
Aluno: Renato Prado – Gestão em Recursos
Humanos.
depoimentos de professores e alunos que
“Os tutores desenvolvem um ótimo
foram assistidos mais de seis meses pelos
trabalho, são profissionais no que fazem, tiram
tutores, tanto em orientação de trabalhos
as nossas dúvidas com nitidez satisfazendo a
quanto em assistência tecnológica.
todos, portanto eles estão de parabéns”.
Aluno: Vitor Charles Vieira de Oliveira –
RELATOS DA COMUNIDADE ACADÊMICA
ENIAC
ACERCA
DO
TRABALHO
DOS
TUTORES
Processos Gerenciais.
“É
de
extrema
importância
o
tutor
na
faculdade, ele auxilia o aluno nos trabalhos
com informações novas que o aluno recebe
diariamente.
A partir do exposto, colhemos algumas
considerações a respeito dos tutores e do
trabalho que desenvolvem na Faculdade:
“Considero o trabalho dos tutores verdadeiros
guias,
tanto
professores,
para
alunos
principalmente
quanto
nos
O
tutor
com
empenho
e
dedicação contribui para a formação do aluno”.
Aluna: Sheila Miranda Cabral – Gestão em
Recursos humanos.
para
períodos
iniciais no processo de adaptação à cultura
quanto ao sistema Eniac”. (Profa Dra. Mônica
Maria Martins de Souza da Graduação e PósGraduação).
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Hoje, Os alunos consideram o tutor
como uma referencia que, segundo Fluser
(1998), conduz o aluno pela mão a caminho do
O jornal Folha dirigida vinculou uma
seu objetivo. A cada vitória de um aluno o tutor
matéria intitulada “Tutor, o mediador“, nesse
se sente um vencedor por ser um multiplicador
artigo a professora Tânia Marak diz que
do conhecimento.
mediar o ensino aprendizagem é ser a ponte
entre alunos e professores. Segundo ela, o
tutor atua como mediador do processo de
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
aprendizagem que ocorre entre os atores
(professor-aluno e aluno-aluno) corroborando
no pensamento de Perrenoud: “mais do que
Boog, Gustavo G. (coord). Manual de T&D.
São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1980.
ensinar, trata-se de fazer aprender”. Segundo
CHIAVENATO,
Laino Schneider, o mercado da educação
talentos. Rio de Janeiro: Ed Campus, 2002.
Idalberto.
Construção
de
apresenta um enorme crescimento para o
consumo deste profissional e que dele será
FLUSER, Vilem. Naturalmente. São Paulo:
exigido cada vez mais qualificação. Na opinião
Duas Cidades. 1998.
de Marak existe uma escassez de tutores no
mercado de trabalho em função da sua alta
MARTINS, Marcelo. Jornal Folha dirigida.
Guarulhos, novembro 2009: 17.
qualificação. Uma vez que não basta ser um
professor de uma disciplina, é necessário
OROSCO, Luciano. O novo perfil profissional.
dominar várias disciplinas, ter competência
São Paulo: Aroeira. 2006
inter-relacional e ser um conhecedor de
tecnologia da informação e idiomas. Como se
pode observar um tutor custa muito mais caro
que um professor.
A primeira equipe de tutores da
Faculdade Eniac foi criada em meados de
2007 e foi montada a partir de uma seleção
PERRENOUD, P. Avaliação: da Excelência à
Regulação das Aprendizagens. Porto Alegre:
Artmed Editora, 1999.
SCHNEIDER,
Ludicidade
e
Laino.
Processos
Psicopedagogia,
de
Ensinar
e
Aprender. ULBRA – RS. 2002.
entre os ex-alunos da instituição. A instituição
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tutoria
saiu na frente em relação às outras instituições
11:12, 19/11/2009.
acessado
da região. Este trabalho foi interrompido logo
depois e a pedido dos alunos retornou em
2009 com a equipe “UP GRADE 2009”.
17
BEZ ERR A, I . T ut or - O C oac h À S erv iço D a E duc ação: U m P erc urs o Da Fac uldade
Eniac .
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
EAD: DOS EGÍPCIOS À ATUALIDADE
EAD: THE EGYPTIANS TO PRESENT
______________________
Nanci Geroldo
Nanci Geroldo. Profa. Dra. da Faculdade Eniac nos cursos de Administração e comunicação.
com
______________________
o
avanço
tecnológico
e
com
a
preocupação em preservar o meio ambiente,
houve a necessidade de transformar essa
RESUMO
forma de ensino com a construção de
A modalidade de ensino a distância não é uma
plataformas
virtuais,
utilizadas
quando
novidade como muitos pensam – houve, sim,
oferecidos cursos de graduação e de pós-
uma evolução com o passar das épocas pelas
graduação em instituições de ensino superior
mudanças ocorridas em nossa sociedade.
como em treinamentos em empresas de médio
Este trabalho tem como objetivo apresentar de
e de grande porte.
forma bastante breve a evolução do ensino a
distância desde suas origens até a atualidade,
Palavras-chave: EaD, evolução, ambiente
sua implementação no Brasil e as formas de
aprendizado
Verificamos
praticadas
a
atualmente.
transformação
ABSTRACT
dessa
modalidade de ensino que, num primeiro
momento (e, em alguns casos, ainda hoje) era
necessária a utilização do papel impresso;
The distance learning mode is not new as
many think – there was, Yes, an evolution over
the years by changes in our society. This work
aims to present fairly short distance learning
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
evolution from its origins to the present day, its
Mas, e o ensino a distância? Trata-se
implementation in Brazil and ways of learning
de uma prática antiga também, iniciada por
practised currently. We see the transformation
volta do século XVII, com o intuito de educar
of teaching mode, at first (and, in some cases,
pessoas em lugares longíquos, utilizando o
still today) was necessary to use the printed
correio. A teleducação permite que o aluno
paper; with technological advancement and
possa ter acesso ao conhecimento sem estar
with the concern to preserve the environment,
fisicamente presente numa sala de aula,
there was the need to transform this form of
pesquisando e ampliando pouco a pouco seus
education with the construction of virtual
estudos,
platforms, used when offered undergraduate
orientador e não mais a figura deste como o
and graduate students in institutions of higher
detentor de todo o saber. Esse tipo de ensino
learning as in training in midsize and large
estimula a pesquisa e cabe ao aluno a
enterprises.
descoberta
tendo
o
diária
professor
do
tema
como
ou
um
temas
estudado(s).
Keywords: EaD, evolution, environment
De acordo com especialista na área, o
estudo via Internet é tão ou mais eficiente que
o presencial, através do uso de cadernos e
INTRODUÇÃO
livro, haja vista a possibilidade de interagir
com o seu conteúdo de aula através de sons,
No princípio eram os gregos, quando
vídeos e imagens. O educando estudar um
faraós utilizavam mensageiros para a difusão
determinado tópico e assistir a um vídeo
de decretos entre seus súditos por todo o
explicativo ou ainda ouvir um arquivo de áudio
reino.
que
gravado pelo professor de acordo com sua
aperfeiçoaram o sistema e o passaram aos
possibilidade de horário e traz a vantagem de
gregos, cuja eficiência ficava a desejar pela
realizar o estudo no trabalho ou em casa,
falta de unidade política. Os cretenses e
desde que tenha uma conexão com a Internet.
fenícios também adotaram o sistema e o
Vemos com frequência alunos participarem de
ampliaram
e
chats em formato de videoconferência tanto
andorinhas; quanto aos chineses, de acordo
com o professor ou em conjunto com os
com
Depois
vieram
com
relatos
de
o
os
uso
Marco
persas
de
Polo,
pombos
ofereciam
luxuosas pousadas em todas as estradas para
alunos.
Assim
sendo,
trata-se
de
uma
os mensageiros. O imperador romano Augusto
modalidade de ensino ideal a quem precisa
desenvolveu o sistema de correios dos
estudar e não tem tempo em horários tidos
romanos que se sobressaiu pelo emaranhado
como “normais”, principalmente se o aluno
de estradas. A infraestrutura, dotada de postos
trabalha durante o dia ou à noite em horários
para troca de animais,
estalagens para
viajantes e mensageiros com suas bigas e
cavalos velozes, ou de mulas para serviços de
menor
urgência,
permitia
aos soberanos
governar a enorme extensão de territórios do
não convencionais.
O ensino à distância deve ser visto
como possibilidade de inserção social, além da
propagação do conhecimento individual e
coletivo, auxiliando na construção de uma
império a partir de Roma.
19
G E R O L D O , N . E A D : D o s E g íp c i o s À A t u a l i d a d e .
sociedade mais justa e igualitária. Assim
gerente de uma livraria especializada em
sendo,
a
edições raras e esgotadas. Durante vinte anos
possibilidade de formar cidadãos conscientes
eles se correspondem trocando impressões
de seu papel sócio político, ainda que estes se
sobre literatura, vida, visão de mundo. Nada
encontrem em regiões onde a oportunidade de
tão diferente do que ocorre hoje com as
ensino de qualidade seja distante ou que a
amizades virtuais, favorecida pela internet, ou
disponibilidade para investir nos estudosseja
seja, num tempo em que as comunicações
menor.
virtuais não eram sonhadas, a troca de cartas
muitas
universidades
viram
faz com que seja possível o entendimento
Isso pode ser percebido pelas várias
tecnologias que são empregadas no processo
entre duas pessoas que se admiram, mesmo
que seja à distância.
ensino aprendizagem: o correio (um dos meios
mais antigos), o rádio (principalmente em
Quanto
às
figuras
da
realeza,
regiões muito distantes e de difícil acesso), a
sabemos pelos livros de História e pelos
televisão (como o antigo Telecurso 2º Grau,
arquivos de diversos reinados a troca de
oferecido
correspondência
pela
Rede
Globo),
os vídeos
entre
portugueses
e
educativos (alguns deles lançados pela TV
espanhóis ou entre portugueses e franceses,
Cultura de São Paulo), além da internet (o
por exemplo. Casamentos sem amor, voltados
mais utilizado hoje).
para os tratados de paz e a comunhão entre
dois países para fortalecimento de um deles
ou de ambos perante a comunidade mundial.
UM POUCO DE HISTÓRIA
A criação e a evolução do Ead (Ensino
a Distância) podem ser notadas desde a
Revolução Científica, no Século XVII, até os
A correspondência entre as pessoas
nossos dias. Um dos marcos para essa
sempre foi algo bastante realizado – tratados
modalidade foi o anúncio, em março de 1728,
de paz, casamentos, notícias do front, entre
na Gazeta de Boston, pelo Professor Cauleb
outros, eram realizados a partir de cartas entre
Philips sobre um curso de taquigrafia: “Toda
as
Algumas histórias,
pessoa da região, desejosa de aprender esta
fictícias ou não, podem ser lembradas, tais
arte, pode receber em sua casa várias lições
como filmes ou casamentos da realeza.
semanalmente e ser perfeitamente instruída,
partes
envolvidas.
Um dos filmes mais tocantes sobre a
correspondência entre duas pessoas e a troca
como as pessoas que vivem em Boston”.
Nascia o ensino por correspondência.
de conhecimentos entre ambas pode servir de
A partir da metade do século XIX, mais
exemplo. No Brasil, recebeu o título de “Nunca
precisamente em 1856, na Alemanha, temos a
te vi, sempre te amei”. Trata da história de
primeira escola de ensino de línguas por
Helene Hanff (interpretada pela atriz Anne
correspondência. Um pouco mais tarde, por
Bancroft), uma escritora americana que adora
volta de 1895, Joseph W. Knipe, em Oxford,
livros raros e se corresponde com Frank Doel
com a experiência bem-sucedida da formação
(interpretado pelo ator Anthony Hopkins), o
de duas turmas para o Certificated Teacher’s
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Examination, iniciou os cursos de Wolsey Hall
mais recentemente, percebemos mecanismos
utilizando
o
de geração de caminhos alternativos ao
Em1898,
em
mesmo método
Malmö,
na
de
ensino.
Suécia,
Hans
processo
ensino
(hipertextos,
diferentes
Hermod, diretor de uma escola que oferecia
linguagens) e instrumentos para fixação de
cursos de idimoa e alguns cursos comerciais,
aprendizagem com resposta imediata, por
criou o primeiro curso por correspondência,
exemplo,
dando início ao Instituto Hermod.
informatizados.
os
programas
tutoriais
William Harper, em 1886, dizia numa
Percebemos que hoje o ensino não
de seuas correspondências que "Chegará o
presencial está presente em quase todo o
dia em que o volume da instrução recebida por
mundo,
correspondência
industrializadas
será
maior
do
que
o
seja
em
nações
quanto
em
altamente
países
em
transmitido nas aulas de nossas academias e
desenvolvimento. Novos e mais complexos
escolas; em que o número dos estudantes por
cursos são desenvolvidos, tanto ao que se
correspondência
refere a sistemas de ensino formais quanto
ultrapassará
o
dos
presenciais." Um visionário para a época. E
ele estava certo.
nas áreas de treinamento profissional.
O Ead, inicialmente, foi utilizado para
teria
suprir alguns pontos relativos à deficiência
tamanha amplitude sem o aperfeiçoamento
educacional e à qualificação profissional. Hoje,
dos serviços de correio, a agilização dos
temos tal modalidade como uma alternativa
meios
que complementa uma parte do sistema
O
de
ensino
a
transporte
desenvolvimento
distância
e,
tecnológico
não
sobretudo,
o
aplicado
ao
regular de ensino presencial.
campo da comunicação e da informação. Na
década de 20, União Soviética organizou um
ASSIM CAMINHA O EAD
sistema de ensino por correspondência que
passou a atender 350 mil usuários em apenas
Estamos em constante evolução; nada
dois anos de criação. Em 1939, foi a vez da
mais certo, pois, que o sistema de ensino a
França em criar um serviço de ensino via
distância
postal para seus estudantes.
transformasse conforme os recursos e/ou
também
evoluísse
e
se
Na década de 40 e 50, o rádio passou
avanços tecnológicos criados pelo homem de
a ser utilizado como um novo meio de
acordo com cada época e oferecidos à
comunicação, penetrando também no ensino
comunidade.
formal e alcançando bastante sucesso em
Constatamos três gerações básicas
experiências na América Latina nos programas
quanto ao aperfeiçoamento do EaD. A primeira
de educação a distância do Brasil, Colômbia,
geração
México e Venezuela.
correspondência, com material impresso. No
se
refere
ao
ensino
por
Nas décadas de 1960 e 1970, a
Brasil, temos o Instituto Monitor como pioneiro
educação a distância manteve os materiais
– no final da década de 30, oferecia o curso de
escritos e incorporou, de forma articulada e
Radiotécnico; em seguida, temos o famoso
integrada, o áudio e o videocassete. Depois
Instituto Universal Brasileiro, criado em 1941,
disso, surgiram o videotexto, o computador e,
que concretizou essa modaliade de ensino
21
G E R O L D O , N . E A D : D o s E g íp c i o s À A t u a l i d a d e .
oferencendo diversos cursos para todas as
pesquisas e de compartilhamento do saber,
regiões do país e atuante até hoje tanto com
novos conteúdos inerentes a sua formação. As
material impresso quanto ao Ead.
Instituições de Ensino que promovem esta
A segunda geração se caracteriza
modalidade de ensino devem, por sua vez,
pelos famosos Telecursos, com programas de
“buscar
rádio ou televisão. As aulas eram expositivas e
acordo com os quatro pilares da educação,
contavam com material impresso e/ou com
definidos pela Unesco”, ou seja, deve haver a
fitas de vídeo. O Projeto Minerva se destaca
aceitação e o estabelecimento de relações
entre eles. Elaborado pelo governo federal
cordiais quanto à diversidade cultural.
brasileiro na década de 70, pelo Serviço de
Radiodifusão
de
Essas novas tecnologias aplicadas ao
Educação e Cultura, impunha a todas as
desafios pedagógicos para as universidades.
emissoras do país a obrigatoriedade de
Os professores necessitam de capacitação
transmitir a sua programação, fundamentada
para aprender a gerenciar os vários espaços e
na
a integrá-los de forma harmoniosa. Um desses
Outro
Ministério
programas
processo ensino-aprendizagem trazem novos
5.692/71.
do
seus
da
Lei
Educativa
desenvolver
exemplo
foi
o
aula”
Federação das
diferentemente equipada e com diversas
Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e
atividades: o laboratório se tornou um espaço
a Fundação Roberto Marinho – com material
tanto para pesquisas como para o domínio das
impresso
a
tecnologias atuais. Não raro, tais atividades se
pessoas que por algum motivo não concluíram
ampliam a distância, em ambientes virtuais de
os ensinos Fundamental e Médio.
aprendizagem
vídeos,
foi
concebido
da
de
numa
e/ou
o
“sala
espaços
parceria entre a
é
nova
Telecurso 1º Grau e o Telecurso 2º Grau,
conectados
à
Internet,
A terceira geração elimina o tempo fixo
permitindo a diminuição do número de aulas
ao processo ensino aprendizagem e ao
presenciais e a continuidade do aprendizado à
acesso
distância.
ao
conhecimento;
não
há
uma
sincronia temporal – as informações são
Dessa forma, as universidades devem
armazenadas e os acessos ocorrem em
reestruturar
tempos diferentes; no entanto, não se perde a
principalmente os semipresenciais, além de
interatividade entre educador e educando, pois
prever o equilíbrio entre aulas virtuais com as
ambos podem desfrutar, no ambiente virtual,
presenciais,
de várias ferramentas para que haja um
experimentação e a inserção dos educandos
perfeito entendimento do tópico proposto e das
em ambientes profissionais e informais em
respostas
por
todas as disciplinas e ao longo do curso. Para
teleconferências, fóruns de discussão, chats,
tanto, é imprescindível o planejamento e
e-mail, entre outras. O professor, nesse
flexibilização do tempo quer seja quanto à
ambiente, atua como tutor ou mediador do
presença física em sala de aula quanto ao de
conhecimento – ele deve mostrar caminhos, e
aprendizagem no ambiente virtual, conferindo
não apenas expor o conhecimento ao aluno,
ao curso a integração de forma criativa e
que
inovadora em diferentes espaços e tempos.
se
que
torna
lhes
sujeito
são
de
feitas
sua
própria
os
em
cursos
que
oferecidos,
encontramos
a
aprendizagem, descobrindo, por meio de
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Verifica-se,
também,
que
a
modalidade EaD dá ênfase à eficácia dos
aspectos organizacionais e administrativos de
uma
Instituição
de
Ensino
saberem que a função destas é exemplifica e
melhorar o entendimento sobre o conteúdo.
A
busca
para
complementar sua
Superior:
formação, sem ser no ambiente virtual, ou
mecanismos de inscrição são mais ágeis; a
seja, informações, pesquisas, exercícios e
distribuição de materiais básicos de estudo se
leituras extras, a execução de atividades
torna mais eficiente; a burocracia do ensino
práticas, faz com que o educando entenda que
convencional é substituída por informações
o processo de aprendizagem não se realiza
mais precisas; há uma atenção aos alunos
somente no momento do curso e que é
diferenciada no decorrer do curso.
importante ficar atento às coisas que estão à
Os alunos inscritos em cursos cuja
sua volta, permitindo encontrar elementos de
modalidade seja o EaD devem ser orientados
reforço àquilo que foi aprendido, apreendido e
sobre sua autonomia em relação à escolha de
colocado em prática no seu dia a dia. O aluno,
tempo e espaço dedicados ao estudo. Embora
ciente de seu papel em sua própria formação,
isso aconteça não se deve esquecer que há
deve ter em mente que todos têm acesso aos
uma seleção prévia de conteúdos e um
conteúdos e que seu fará a diferença entre um
planejamento quanto ao desenvolvimento dos
“aluno capacitado” e um “aluno certificado”.
estudos e das atividades propostas a fim de
que
os
estudantes
resolvam
problemas,
CONSIDERAÇÕES FINAIS
estudos de caso ou exercícios mais complexos
e interessantes. A proposta pedagógica do
Dos antigos faraós com seus escribas
EaD se difere da convencional por apresentar
às bigas dos romanos, dos navios de terras
um maior conteúdo didático que o utilizado nas
distantes à invenção do avião, percebemos
situações presenciais e pela ausência de
que o processo de comunicação entre as
fronteiras ou de um grupo de pessoas que se
sociedades evoluiu muito ao longo do tempo.
conhecem apenas pessoalmente na situação
Hoje recebemos notícias e informações de
de ensino.
toda natureza em poucos segundos, às vezes
Nas
três
gerações
apresentadas,
em tempo real.
percebemos que os alunos deveriam/devem
A comunicação entre as pessoas deve
ter atitudes também diferenciadas, como por
ser como a que se busca há muito tempo entre
exemplo, o de não se esquecer de que o
educador e educando, ou seja, clara, objetiva,
objetivo é o aprendizado do conteúdo, como
limpa de quaisquer ruídos a fim de que o
ocorre também em cursos presenciais, pois de
entendimento
nada adianta apenas concluir etapas se não
conhecimentos específicos e de mundo e
absorver
valores éticos.
as
matérias
inerentes
a
cada
e
a
apreensão
de
disciplina. Tais alunos devem ser também
A formação de novos profissionais
tratados de forma diferenciada pelo professor
também passa por transformações diárias e
tutor, haja vista serem capacitados para
nós, educadores, devemos aproveitar e nos
explorar os recursos e as ilustrações, além de
renovarmos também, usufruindo o que a
Internet e as novas tecnologias têm de melhor
23
G E R O L D O , N . E A D : D o s E g íp c i o s À A t u a l i d a d e .
a
oferecer,
revendo
nossa
atuação
pedagógica.
O docente precisa equilibrar a forma
como ministra suas aulas, ora organizando um
resumo das informações de uma respectiva
área de conhecimento, ora contextualizando
os tópicos da matéria. É necessário, portanto,
que o professor não só passe as informações
como também as questione junto a seus
alunos, que os faça pensar e construir sua
própria forma de pesquisa.
Comunicar de forma precisa utilizando
todas as ferramentas possíveis (sejam virtuais
ou não), passar o conhecimento técnicocientífico de forma clara e ampliar a pesquisa
por parte dos alunos – três bases para o
alicerce de uma educação de qualidade e da
formação de bons profissionais.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos &
BEHRENS, Marilda. Novas tecnologias e
mediação pedagógica. 15a ed. São Paulo:
Papirus, 2008.
SILVA, Marcos (Org.).
teorias,
práticas,
Educação Online:
legislação,
formação
corporativa. São Paulo: Loyola, 2003.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
A PEDAGOGIA DO AMOR.
THE PEDAGOGY OF LOVE
______________________
Mauricio Pedro da Silva.
Mauricio Pedro da Silva. Prof. Esp. da Faculdade Eniac lecionado nos cursos de Administração e Engenharia.
Orientadora: Dra. Monica Maria Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma
nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu
caráter. Eu tenho um sonho hoje!... Martin Luther King – fragmento do memorável
discurso "I Have a Dream", de 28/08/1963.
forma negativa e até mesmo, e criticado. Esta
______________________
metodologia, porém contrário ao que muitos
pensam, não é oba-oba, permitindo que cada
RESUMO
aluno faça o que quiser na sala de aula, e
uma
muito menos, aceitar toda e qualquer atitude
tempestade de informações sobre a educação
do aluno, sem questionar ou pontuar. É sim,
leva a uma variedade de modelos e estilos de
mostrar os caminhos e as oportunidades, que
caminhos em direção à pedagogia. Em nome
o mundo oferece. Mas que ele precisa estar
da mudança de paradigma e da luta contra o
preparado
autoritarismo, um deles é a pedagogia do
exemplo, a rede mundial que está aí, batendo
Amor. Este modelo, porém, é interpretado de
na porta, invadindo os espaços familiares,
Na
25
sociedade
chamada
moderna,
SI LVA , M.P. A P ed a go g ia D o A mo r.
para
aproveitá-las.
Como
por
cada vez mais, oferecendo oportunidade de
without question or score. Yes, show the paths
pesquisas. O acesso à tecnologia oferece
and the opportunities that the world has to
novidades todos os dias, os ipods, os celulares
offer. But he must be prepared to seize them.
e outros equipamentos avançados são criados
For example, the global network that is out
e lançados a todo instante. São tantos que não
there, knocking on the door, breaking into the
dá para conhecer todas as novidades. O
familiar
professor precisa estar sempre informado e
opportunity to research. Access to technology
levar as informações para a sala de aula,
provides news every day, ipods, mobile
mostrando que a convivência entre pessoas,
phones and other advanced equipments are
tecnologia e realidade é imprescindível para
created and released at any moment. There
que o aluno possa fazer uma escolha
are so many that you can't know all the news.
consciente
dentro
The teacher must always be informed and take
Considerar
todas
qualquer
offering
the information to the classroom, showing that
possibilidades de aproximar o aluno, da
the coexistence between people, technology
tecnologia, da escola e do professor. Ponte
and reality is indispensable so that the student
entre o aluno e o mercado, o mediador que
can make a conscious choice in any thread.
observa, analisa, percebe conflitos, aquele que
Consider every opportunity or possibility to
chama em particular para uma conversa que
approximate the student, technology, school
aproxima
and teacher. Bridge between the student and
promove
autoaceitação,
oportunidade
increasingly,
ou
e
as
segmento.
spaces,
autoconhecimento,
auto-percepção.
É neste
the market, the mediator who observes,
instante que o professor faz as interferências e
analyses, realizes that conflict that calls in
delega confiança e credibilidade considerando
particular for a conversation that comes and
a
promotes
experiência
vivida
para
promover
o
crescimento
self-knowledge,
self-acceptance,
self-perception. It is in this moment that the
teacher makes the interference and delegates
Palavras-chave: Sociedade, celulares, ipods
trust and credibility considering the experience
to promote growth
Keywords: society, cell phones, ipods
ABSTRACT
In modern invocation society, a storm of
information about education leads to a variety
of
models
and
styles
of
paths
INTRODUÇÃO
toward
pedagogy. On behalf of paradigm shift and the
O
objetivo
desta
pesquisa
é
fight against authoritarianism, one of them is
compreender que a pedagogia do amor que
the pedagogy of love. This model, however, is
traz o termo educação amorosa e que no meio
interpreted in a negative way and even, and
docente não soa muito bem, é importante para
criticized. This methodology, but contrary to
aproximar, principalmente o aluno com maior
what many think, it's not hyping, allowing each
dificuldade, da leitura e compreensão dos
student to do what you want in the classroom,
textos pelo prazer que ele adquire pelo espaço
and much less, accept any student's attitude,
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
da educação a partir da relação de respeito
pela pessoa dele por parte do professor.
As
bibliografias
nos
mostram
a
evolução digital e a inclusão do educando e do
educador frente a novas tecnologias, o que
A
metodologia
utilizada
nesta
investigação é a pesquisa bibliográfica e a
pesquisa de campo com a observação in loco
realmente vem melhorar dentro da proposta de
ensino-aprendizagem e quais os benefícios no
relacionamento entre docente e discente.
utilizando nesta as muitas salas de aula de
ensino
básico,
superior
ensino médio,
tanto
graduação
técnico
quanto
e
pós-
graduação.
Trazer
a
inclusão
de
novas
tecnologias é também mostrar as realidades
de
outros
lugares,
para
que
possamos
trabalhar, através de pesquisas em nossa rede
A hipótese é que se o professor é
mundial, em filmes, e muito mais.
adepto da pedagogia do amor os alunos
apresentam melhor rendimento e desenvolvem
prazer em aprender.
Vemos no filme Filhos do Paraíso; a
dura realidade de crianças que em seu
descobrimento já são responsáveis, pequenos
No referencial teórico entre outros
autores dialogam os seus conceitos teóricos
de Bordenave & Pereira (1994) com as
estratégias
de
ensino
e
aprendizagem.
Bottega (2004) com a educação continuada na
era Digital. Carneiro (2002) com a informática
na
educação,
cotidiano.
representações
Morin
(1998)
sociais do
Mudanças
na
comunicação: gerenciamento integrado da
comunicação pessoal, social e fenomenológico
e os sete saberes necessários à educação do
futuro. Tedesco (2004) com a educação e
novas tecnologias: esperança ou incerteza?
adultos, pobres, em uma condição difícil em
que os pais trabalham muito para conquistar o
mínimo de dinheiro para sobrevivencia, o
menino
Ali
sempre
com
as
suas
responsabilidades de buscar as coisas no
comercio local, pão, o sapato que estava
concertando,
batatas,
e muito mais,
no
percurso realmente aconteceu um acidente:
ele, ao parar em um comércio para comprar
batatas, deixou as suas compras em uma
parte da loja embrulhadas em jornais e passou
o catador de lixo e pegou e, neste embrulho,
estava o sapato de sua irmã. Mas, o
Geralmente os professores só teem
importante não é esta parte do filme, mas, sim,
olhos para os alunos que tiram notas altas e
quando este aluno chega atrasado na escola,
estão em destaques em sala de aula, mas
e é amparado pelo seu educador, que a
precisamos refletir o que acontece com os
direção por ser severa e rígida, engessada,
demais que muitas vezes ficam apenas
manda o “menino” / aluno para casa e onde há
conversando, brincando e suas “notas” são
a intervenção de seu professor / educador,
baixas.
com a direção, pedindo para rever, pois ele
tinha aprendido, realmente aprendeu, e muito,
Como proporcionar uma aproximação
do educando? Como trazer a uma utilização
pois o dividir o sapato com a sua irmã não era
muito agradável.
de melhores condições de aprendizagem?
Como envolver as tecnologias para as aulas
liberdade”, EUA filme de Richard LaGravenese
serem show?
27
Refletindo sobre os “Escritores da
SI LVA , M.P. A P ed a go g ia D o A mo r.
(2006) com Hilary Swank, Patrick Dempsey:
marca comum entre estas três décadas de
mostra uma jovem e idealista professora que
pesquisa: a perplexidade, frente ao problema,
chega a uma escola de um bairro pobre, com
da fragmentação, do conhecimento frente às
a realidade de comunidades, sítios, tribos, com
implicações para a construção do saber. Trata-
suas rivalidades, e passa a contar suas
se de uma velha problemática de quebra, do
histórias de vida, e os alunos começam a se
conhecimento
aproximar dela e a rebeldia, que imperava no
epistemológica contemporânea, assim como
início passou a ser, um aprendizado.
as novas demandas sociais e políticas para a
e
da
interdisciplinaridade,
escola num contexto de transformação.
Mas quais são as mudanças que
estão
acontecendo
na
O modelo interdisciplinar é mesmo,
educação e na comunicação e resgatarmos os
uma concepção de conhecimento, então o
saberes
ensino e aprendizagem é um regulador da
necessários
na
informática
à
educação?
O
relacionamento entre professor e aluno deve
prática docente.
acontecer num clima que facilite ao aluno
aprender. Para facilitar o aprendizado do
aluno, os professores, devem ter algumas
qualidades bem desenvolvidas, que são:
Autenticidade,
apreço
ao
discente
e
Vemos que as questões de formação de
professores em mostrar como o problema
disciplina é uma questão fundamental em
nossas práticas de formação, e vem sendo
seguido a partir da cultura contemporânea.
compreensão empática.
Com todos os avanços através do
Mesmo na Educação a Distância –
EaD – o professor deve se aprofundar nas
linhas de relacionamento virtual e verificar o
grau de aprendizado do aluno, buscando sim,
verificar, incentivar, e buscar cada vez mais o
conhecimento. Para a administração, temos
alguns autores que falam da teoria ganhoganha, e na educação pode-se afirmar que
nesta troca, neste relacionar, nesta vivência
todos ganham. Pois, os educadores teem, a
todo
momento,
que
trabalhar
com
a
interdisciplinaridade.
a
interdisciplinaridade.
moral deveria caminhar junto, sabendo que o
conhecimento válido e necessário para todos.
As
disciplinas
não
são
conhecimentos
divididos, neutros, mecanizados de regulação
da conduta e formas de exercício de poder. A
educação
é
uma
prática
disciplinar
de
normalização e controle social. O espírito da
modernidade
se
concretiza
através
das
práticas cotidianas.
A transposição didática impõe novas
Desde a década de 70 tem sido
discutida
desenvolvimento técnico e científico, o avanço
três
momentos da pesquisa de interdisciplinaridade
são destacados: - um momento de definição,
um momento de explicitação de um método, década de 80 -, e um momento de construção
de uma teoria da interdisciplinaridade na
configurações cognitivas aos saberes que
chegam a escapar do estatuto de instrumento
pedagógica para constituir uma espécie de
cultura escolar, dotado de dinâmica própria, e
capaz de sair dos limites da escola para,
imprimir sua marca didática, e acadêmica a
toda espécie de outras atividades.
década de 90. Pode-se dizer que há uma
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Sabe-se
que
muito
se
fala
em
A
diversificação
dos
meios
de
interdisciplinaridade, mas se mantém o código
comunicação serve de mediação ao trabalho
serial, guardando uma natureza disciplinar,
pedagógico,
através
herança
tecnologias, que pela mobilidade e velocidade,
pedagógica. Cada vez mais se necessita
nos mostra em tempo real o que está
desenvolver a consciência da diversidade
acontecendo,
cultural e social que incide nos espaços
oportunizando explorar um tipo de atividade
escolares,
na
cognitiva que desenvolve a imaginação. O
bastante
homogênea,
de
medição
didática,
escolarização
continuada
ancorada
principalmente
em
as
espaços
novas
virtuais,
na
Processo institucional do ensino ainda está
universalização dos saberes e dos sujeitos
preocupado com os conteúdos escolares, mas
epistemológicos conforme Morin (2000).
devem é buscar das novas concepções para a
formação de professores. Pois a formação de
professores é o grande desafio para a
educação amorosa.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
A pesquisa constata que a pedagogia
do amor que traz o termo educação amorosa e
ANDRADE,
que no meio docente não soa muito bem, é
Política e Afeto na Formação de Identidades
importante para aproximar, principalmente o
de Pessoas e Instituições. Revista Brasileira
aluno com maior dificuldade, da leitura e
de Educação, Rio de Janeiro, v. 30, p. 133-
compreensão dos textos pelo prazer que ele
138, 2005.
adquire pelo espaço da educação a partir da
relação de respeito pela pessoa dele por parte
do professor.
partir das observações nas salas de aula de
básico,
superior
Alberto
Mascarenhas.
BORDENAVE, Juan D. & PEREIRA, Adair.
Estratégia de ensino e Aprendizagem. São
Paulo: Vozes, Metrópoles, 1994.
A constatação desse fato se deu a
ensino
Arnon
tanto
ensino médio,
graduação
técnico
quanto
e
BOTTEGA,
Maria
Helena.
Educação
Continuada na Era Digital. São Paulo: Cortez,
2004.
pós-
graduação nas faculdades Anchieta em São
CARNEIRO, Raquel. Informática na educação
Bernardo do Campo, Eniac em Guarulhos e
- representações sociais do cotidiano. São
UNIP em Alphaville, municípios de São Paulo
Paulo: Cortez, 2002.
de 2005 a 2009. A metodologia utilizada nesta
investigação ajudou a constatar a hipótese de
que se o professor é adepto da pedagogia do
amor
os
rendimento
alunos
e
apresentam
desenvolvem
melhor
prazer
em
aprender.
MORAN,
José
Manuel.
Mudanças
na
comunicação: gerenciamento integrado da
comunicação
pessoal,
social
fenomenológico. São Paulo: Paulinas, 1998.
MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à
educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.
29
e
SI LVA , M.P. A P ed a go g ia D o A mo r.
TEDESCO, Juan Carlos. Educação e Novas
REVISTA SUPERINTERESSANTE. São Paulo
Tecnologias: esperança ou incerteza? São
a.
Paulo: Cortez, 2004.
comunicação pessoal.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
10/nº1/1996:54-63
Mudança
na
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
ESTRATÉGIAS
DA
ADMINISTRAÇÃO
PARTICIPATIVA E HOLÍSTICA NA FORMAÇÃO
DE ALIANÇAS.
HOLISTIC AND PARTICIPATORY MANAGEMENT STRATEGIES
IN THE FORMATION OF ALLIANCES
______________________
Cássia Pereira Lino.
Cássia Pereira Lino. É Profa. Esp. Fac. Anchieta. São Bernardo do Campo. SP.
Orientadora: Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
pensar que a palavra holos vem do grego,
______________________
significa inteiro. Segundo o dicionário Aurélio,
holismo é a tendência de sintetizar unidades
RESUMO
em totalidade, reunir elementos em um todo,
compor. A Visão holística empresarial remete
à
Para
das
estratégias
ideia
de
uma
"imagem
única"
da
da
organização, sintetiza todos os elementos,
administração participativa e holística, na
reúne todas suas características relacionadas
formação de alianças precisamos primeiro
às visões parciais abrangendo as estratégias,
31
falarmos
L I N O , C . P . E s t r a t é g i a s D a A d m i n i s t r a ç ã o P a r t i c i p a t i v a E H o l ís t i c a N a F o r m a ç ã o D e
Alianças .
atividades, informações e recursos em uma
INTRODUÇÃO
imagem ou ideia. A visão holística não é
ciência, nem uma filosofia, muito menos uma
religião, ou uma disciplina mística. Também
O
objetivo
desta
pesquisa
é
não constitui um paradigma. Segundo Pierre
compreender
WEIL (1991), “a abordagem holística é a
continuarem crescendo e se estabelecerem é
proposta de uma visão não fragmentada da
necessário
realidade onde sensação, sentimento, razão e
sustentável atenta à sua imagem como um
intuição se equilibram e se reforçam”.
todo.
que
cuidar
para
do
as
seu
empresas
crescimento
A justificativa é investigar o mundo
Palavras-chave: Estrategicas, visão, sentido,
corporativo e detectar a teoria na prática.
razão
A
metodologia
é
a
pesquisa
bibliográfica com observação in loco
A hipótese é que, se colocar a teoria
ABSTRACT
em
prática
atinge-se
a
expertise
e
a
To discuss the strategies of holistic and
preferência do cliente em detrimento das
participatory administration, the formation of
demais empresas.
alliances we must first think that the word
O referencial teórico vale-se de Ferreira
comes from the Greek, holos meaning whole.
According to the dictionary, holism is the
tendency of synthesizing units in entirety,
gather elements in a whole, composing. The
holistic view of enterprise refers to the idea of a
"single
image"
of
the
(2003) da Gestão Empresarial desde Taylor
até a contemporaneidade. Para somar à
compreensão o autor conta com o auxilio de
Pierre Weil (1991) entre outros autores,
Organization,
No
Mundo
Corporativo,
segundo
summarizes all elements, brings together all its
Ferreira (2003), o empreendedor deve ter uma
features related to partial visions spanning the
visão holística de sua empresa, porque é essa
strategies, activities, information and resources
visão que vai levá-lo a tomar atitudes que a
in an image or idea. The holistic view is not
destacará de seus concorrentes. O foco da
science, nor a philosophy, much less a
visão holística ocorre dentro de uma visão
religion, or a mystical discipline. Also does not
empreendedora em que o empreendedor
constitute a paradigm. According to Pierre
alicerça
WEIL (1991), "the holistic approach is to
competitiva. Organização Holística maximiza
propose a vision not fragmented reality where
os
sensation,
trabalhadores para a obtenção de resultados
feeling,
reason
and
intuition,
balance and reinforce".
os
esforços
negócios
da
como
organização
vantagem
e
dos
que satisfaçam e atendam interesses comuns.
Em uma organização holística, o lucro
Keywords: strategic vision, sense, reason
deixa de ser o objetivo para se tornar uma
consequência, os recursos humanos deixam
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
de ser considerados como custos e os
O Processo de implantação da Adm
consumidores passam a ser patrimônio da
Holística, segundo o autor, parte do principio
empresa, não apenas receita. Dentro da visão
que
holística o indivíduo, a sociedade, o ambiente
empresa avaliando RH, a tecnologia da
e a organização tornam-se um conjunto
Informação, os fornecedores, a marca, a
indissociável e interdependente. A sua base é
imagem, o clima e a cultura, entendendo como
a visão do conjunto e não departamentos
estão relacionados entre si e dentro da
isolados
atividades
organização. Em seguida faz-se uma análise
fragmentadas, mas atuando em um conjunto
do meio externo percebendo a situação
único,
política,
que
um
exeutam
sistema
aberto
em
continua
interação.
é
necessário
social,
fazer
diagnóstico
econômica,
cultural
da
e
tecnológica, considerando a concorrência e a
sua relação com a empresa.
A partir do diagnóstico e da análise do
ALIANÇAS NO MUNDO CORPORATIVO
meio
externo identifica-se
o
“núcleo
da
empresa”, mapeiam-se os pontos fortes e
competências primordiais para o seu negócio.
A
estratégia
da
administração
Para estabelecer esse negócio precisa-se
participativa é holística e forma alianças. A
estar atento à missão da Empresa. Esta
palavra holística implica em compreender que
missão é o reconhecimento dos valores da
holos vem do grego e significa inteiro. De
empresa identificando o que ela entende como
acordo com Aurélio (2000), holismo é a
relevante é o que define sua maneira de ser,
tendência de sintetizar unidades em totalidade,
agir e pensar.
reunir elementos compor um todo. A Visão
holística empresarial remete à ideia de uma
A partir da missão, define-se: políticas
"imagem única" da organização, sintetiza
organizacionais, conhecimentos das forças
todos os elementos e reúne todas suas
econômicas, sociais, culturais e políticas que
características relacionadas às visões parciais
afetam a organização, administração dentro da
abrangendo
realidade
as
estratégias,
atividades,
ambiental
e
ecológica;
visão
informações e recursos em uma imagem ou
compartilhada, ouvir opiniões e adquirir estilo
ideia.
participativo
e
de
tomada
de
decisões;
conhecer o pensamento sistêmico e holístico,
A visão holística não é ciência, nem
enxergar o todo e não as partes, com uma
uma filosofia, muito menos uma religião, ou
visão integrada da organização e do processo
uma disciplina mística. Também não constitui
produtivo; conhecer métodos para coletar,
um paradigma. Segundo Pierre WEIL (1991),
diagnosticar
“a abordagem holística é a proposta de uma
administrativo; através da implantação do
visão não fragmentada da realidade onde
empreendedorismo corporativo, pensar as
sensação, sentimento, razão e intuição se
estratégias que devem ser abraçadas e
equilibram e se reforçam”.
disseminar
e
esses
avaliar
princípios
o
por
processo
toda
a
empresa, para que se possa identificar as
33
L I N O , C . P . E s t r a t é g i a s D a A d m i n i s t r a ç ã o P a r t i c i p a t i v a E H o l ís t i c a N a F o r m a ç ã o D e
Alianças .
grandes oportunidades do mercado e preparar
objetivo, sendo este a causa efetiva dos
a organização para capitalizá-la.
resultados obtidos.
Na mesma linha, deve-se estar apto
Executando as tarefas exatamente
para a tomada de decisão pela informação
como foi previsto na etapa de planejamento,
interna e externa (Sistema de Informação),
coletando dados que serão utilizados na
assegurando compatibilidade dos dados e
próxima etapa de verificação do processo e
facilitando a análise da situação econômica da
nesta etapa são essenciais à educação e o
empresa; administrar dentro da realidade
treinamento no trabalho.
ambiental
e
ecológica,
por
meio
da
observação da interdependência de tudo que
existe no meio-ambiente; e, acima de tudo, ter
CONSIDERAÇÕES FINAIS
compromisso com a verdade.
A administração holística potencializa esforços
Pode-se observar que a partir da
para o relacionamento entre os membros da
valores,
investigação metodológica passo a passo se
criatividade e potencialidades das pessoas,
constara que o objetivo desta pesquisa de
substituindo a autoridade e o controle pelo
compreender
senso de responsabilidade. É necessário fazer
continuarem crescendo e se estabelecerem é
as pessoas sentirem-se participantes desse
necessário
processo, a fim de atingir na prática os
sustentável atenta à sua imagem como um
objetivos visados pela administração do todo,
todo foi atingido. Com a justificativa de
proporcionando-lhe um equilíbrio psicológico e
investigar o mundo corporativo detectou-se
emocional.
que a teoria quando colocada na prática se
equipe,
trabalham
as
emoções,
que
cuidar
para
do
as
seu
empresas
crescimento
atinge os objetivos, comprovando a hipótese
Através
da
implantação
do
de que se colocar a teoria em prática se atinge
empreendedorismo corporativo, que é uma
a expertise da preferência do cliente em
estratégia que deve ser abraçada pelo gestor
detrimento das demais empresas.
e disseminada por toda a empresa para que
sejam identificadas as grandes oportunidades
Após verificar se o processo executado
do mercado e preparar sua organização para
está conforme o planejado, ou seja, se a meta
capitalizar sobre elas.
foi alcançada, dentro do prazo, definindo
método identificando os desvios na meta ou no
A empresa que atua com a filosofia da
método e se necessário ir ao próximo passo,
visão holística utiliza a ferramenta PDCA, num
que
processo passando sempre por um processo
diagnosticados e se necessário definir e
de melhoria continua em que planejar é definir
programar soluções que eliminem as suas
as metas a serem alcançadas, definindo o
causas, porém, se não forem identificados os
método para alcançar as metas propostas e
desvios, não é possível realizar um trabalho
nesta
preventivo, porque não se identifica os erros
etapa
devemos identificar
qual
o
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
é
corrigir
desvios
que
foram
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
são passíveis de ocorrer no futuro, suas
causas, soluções.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
FERREIRA,
Ademir
Antonio. Gestão
Empresarial: de Taylor aos nossos dias. São
Paulo: Editora Pioneira, 2003.
WEIL, Pierre. O Corpo Fala. Petrópolis: Ed.
Vozes, 1991.
35
L I N O , C . P . E s t r a t é g i a s D a A d m i n i s t r a ç ã o P a r t i c i p a t i v a E H o l ís t i c a N a F o r m a ç ã o D e
Alianças .
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
ESTRATÉGIAS
DA
EMPREENDEDORA
NA
ALIANÇAS.
ADMINISTRAÇÃO
FORMAÇÃO
DE
ENTREPRENEURIAL MANAGEMENT STRATEGIES IN THE
FORMATION OF ALLIANCES.
______________________
Ezequiel Felipe da Cruz
Ezequiel Felipe da Cruz Fac. Anchieta – SBC. SP. Prof. Esp. Fac. Anchieta. São Bernardo do Campo. SP.
Orientadora: Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
de fazer sucesso com inovações. Devido à
______________________
competitividade
crescente
das
empresas
japonesas, a partir dos anos 70, as empresas
RESUMO
americanas e (mais tarde as européias)
tiveram uma atitude de reação, mudaram seus
conceitos
e
se
tornaram
adeptos
às
A palavra Empreendedorismo foi utilizada pelo
mudanças. O novo modelo de Gestão é
economista Schumpeter em
como
descentralizado e participativo, no que torna
sendo uma pessoa com criatividade e capaz
as equipes de trabalho ponderadas, que não
1950,
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
implicam em respostas rápidas aos clientes,
fornecedores, em fim todos os “stakeholders”.
A metodologia utilizada foi pesquisa
bibliográfica e pesquisa de campo com
observação in loco.
A justificativa é analisar como inserir
Palavras-chave:
Empreendedorismo,
competitividade, mudanças.
nessas
equipes
pessoas
positivas,
organizadas, criativas, aptas a tomar decisões,
visionárias, que planejam e assumam riscos,
que mantenha redes de contato e sejam
ABSTRACT
inovadoras.
A hipótese é que se colocar a teoria em
The word Entrepreneurship was used by
economist Schumpeter in 1950, as being a
person with creativity and able to make
success
with
Due
entusiasmadas entusiasmam outros.
O referencial teórico se vale dos
Japanese
conceitos que, revolucionam a empresa em
companies, from the years 70, American
função dos clientes, da concorrência e das
companies and (later the Europeans) had an
grandes mudanças de gerência, apoiado em
attitude of reaction, changed their concepts
Hammer (1994). E em Champy Reengenharia:
and have become adherents to changes. The
Revolucionando a empresa em função dos
new model is decentralized and participatory
clientes, da concorrência e das grandes
management, on what makes the weighted
mudanças de gerência; tradução de Ivo
work
Korytowki. 29 ed. Rio de Janeiro: Campus,
competitiveness
teams,
which
do
of
not
to
detrimento do concorrente, pois pessoas
the
increasing
innovations.
prática atinge-se a expertise da preferência em
imply
rapid
responses to customers, suppliers, in order all
1994.
"stakeholders".
As
principais
características
são
transformação de departamentos e divisões
Keywords:
Entrepreneurship,
em
pequenas
empresas
internas
na
organização bem como equipes lideradas por
competitiveness, changes.
um gestor empreendedor ou coaching.
Coaching, é um treinador, tem a
habilidade
INTRODUÇÃO
de
desenvolver
talentos,
pelo
motivo de não só delegar determinadas
tarefas, mas também possui habilidade para
O
objetivo
desta
pesquisa
é
executá-las.
compreender que uma equipe empreendedora
possui
a
revolucionar
capacidade
de
processos
reformar
existentes
ou
em
organizações proativas.
37
CRUZ,
Certa vez o saudoso Coaching Tele
Santana insistia para que o jogador Cafu
corresse com a bola até a linha de fundo do
campo, parasse e alçasse a bola dentro de um
E .F.
Alianças .
Es tr at égias
Da
A dministr aç ão
E mp r ee n de d or a
Na
F or maç ã o
De
tambor que estava dentro da pequena área,
farmacêutico que havia recebido o convite da
depois de muitas insistências o jogador Cafu
namorada para jantar em sua casa e com
desistiu e reclamou com o Coaching que tal
certeza iam dar uma esticadinha, mal havia
façanha era impossível,
saído da farmácia, retornou e pediu mais um
Ao que o Coaching respondeu: “Se fosse
impossível eu não estaria te pedindo que
fizesse.” pegou a bola, fez o trajeto até a linha
de fundo, parou e na primeira tentativa em que
alçou a bola já obteve sucesso.
preservativo
dizendo
que
sua
cunhada
costumava dar umas insinuadas pra ele e
naquela noite ela também estaria lá. Saiu da
farmácia e voltou logo em seguida e disse me
dá mais um preservativo a mãe da minha
namorada
também
me
olha
com
olhar
Um Gestor Empreendedor delega e
insinuante e ela também estará no jantar desta
executa, sendo assim, tem mais facilidades de
noite. Chegou a noite estavam na mesa o
influenciar seus liderados, aceita a inovação e
rapaz, a namorada, a irmã e a mãe, o rapaz
percebe os bons resultados, faz alianças e
olhava e imaginava quem seria a sua primeira
parcerias.
vítima a primeira, de repente entra na casa o
pai da namorada, e diante de tamanha
A participação dos resultados se traduz
na
recompensa
rezar, passa um minuto, três minutos, oito
(da
minutos e, a namorada interrompe o namorado
empresa) ou da unidade do negócio. As
e exclama; não sabia que você era tão
alternativas de carreiras são estímulo à
religiosa assim meu bem, o namorado com um
carreira empreendedora técnica/gerencial ou
olhar apavorado responde; é você também
participação societária.
não falou que seu pai era farmacêutico. “Se
dos
empregados
surpresa o rapaz abaixa a cabeça e começa a
em
decorrência
dos
resultados
globais
O modelo empreendedor Desenvolve
instrumentos e práticas que estimulam a
criatividade e a inovação na empresa e estas
precisam conviver com pessoas que buscam
autorrealização na vida profissional e pessoal.
As empresas precisam aprender a
conviver com o risco das inovações. Quando
existe um bom planejamento, a empresa se
exime á eventuais fracassos de novas ideias.
Mas é de suma importância não comentar os
planejamentos estratégicos da empresa com
desconhecidos, porque essa inconfidência
(aqui é confidência) pode destruir a sua
própria organização.
preservativo,
compartilha
desconhecidos,
as
essa
estratégias
com
confidência/
inconfidência pode destruir a sua própria
organização”.
Para implantar as Estratégias da
Administração Empreendedora nas empresas
é preciso Descentralizar. As pessoas que
estão inseridas na organização precisam ser
conscientizadas do manifesto da mudança,
para que tenha comprometimento com o novo
modelo de Gestão. O objetivo do programa é
gerar entendimento e disseminar o modelo de
Gestão Descentralizada:
Para mudar as lideranças da empresa
Um rapaz entrou na farmácia e pediu
um
você
comentou
com
e imprescindível; apresentar o modelo atual, o
o
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
desejado e o modelo de como será após a
CONSIDERAÇÕES FINAIS
descentralização.
Senso
de
urgência;
o
crescimento
da
Esta analise constata que o objetivo
empresa, mostrar que o mundo mudou. Antes
se
marcavam
encontros,
se
conheciam,
namoravam, noivavam e se casavam, mas
com o avanço da tecnologia é possível se
conhecer através da webcam, namorar, ficar
noivo e só se encontrar na hora do casamento.
desta pesquisa de compreender que uma
equipe empreendedora possui a capacidade
de
reformar
ou
revolucionar
processos
existentes em organizações proativas foi
atendido. Com o auxilio da metodologia
utilizada comprovou a hipótese de que se
Certa vez em um Shopping de São
colocar a teoria em prática atinge-se a
Paulo o setor de segurança recebeu a
expertise da preferência em detrimento do
informação
havia
concorrente, pois, pessoas entusiasmadas
desmaiado e ao prestar os primeiros socorros,
entusiasmam outros. E que se analisar como
foi observado que ele estava acompanhado
inserir nessas equipes pessoas positivas,
por sua senhora, e, ao ser questionada, se ele
organizadas, criativas, aptas a tomar decisões
desmaiava com frequência, ela respondeu que
visionarias, que planejam assumem riscos e
não
usava
mantêm redes de contato inovadoras, a
medicamentos controlados, ela disse que não
empresa supera a concorrência a partir de
sabia, então lhe perguntaram se havia se
pesquisa realizada em um Shopping de São
alimentado naquele dia e a senhora também
Paulo.
de
sabia,
respondeu
que
um
questionada
que
não
senhor
se
sabia.
ele
Diante
da
A hipótese é que se colocar a teoria em
indignação do socorrista que exclamou: como
a senhora pode estar com ele e não saber
nada sobre ele? Ela explicou, “namoramos há
anos pela internet, mas este é o nosso
primeiro encontro. Quando ele me viu disse
prática atinge-se a expertise da preferência em
detrimento do concorrente, pois pessoas
entusiasmadas
outros.
De
acordo com a pesquisa feita em um Shopping
de
que eu era linda e desmaiou”.
entusiasmam
São
Paulo,
manter
relacionamentos
baseados na ética, respeito, humildade e
O empreendedorismo é o processo de
transparência. No manifesto da mudança é
mudança é estabelecer o senso de urgência,
necessário haver estratégia, compromisso das
criar a coalizão que guiará o programa,
lideranças e quebra de velhos paradigmas,
desenvolver
e
valorizando as relações humanas acima de
comunicar a visão da mudança, nas pessoas
tudo. Construir uma visão empreendedora é
que estão inseridas na organização. A visão
construir para mudar, aliada à inovação.
missão e valores: onde quero chegar, como
Crescimento com
quero chegar e o conjunto de regras que
consistência, agilidade e capricho em suas
regem a vida.
ações. Empresas empreendedoras fazem a
uma
visão
estratégica
qualidade
é eficiência,
diferença, tem compromisso com a melhoria
da qualidade de vida e transformação das
39
CRUZ,
E .F.
Alianças .
Es tr at égias
Da
A dministr aç ão
E mp r ee n de d or a
Na
F or maç ã o
De
comunidades ao seu redor. "O segredo do
sucesso não é prever o futuro, é criar uma
organização e as condições desta prosperar,
mesmo que enfrente um futuro que não pode
ser previsto”, disse Michael Hammer (1994).
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
HAMMER,
Michael
&
CHAMPY,
James.
Reengenharia: Revolucionando a empresa em
função dos clientes, da concorrência e das
grandes mudanças de gerência; tradução de
Ivo Korytowki. 29 ed. Rio de Janeiro: Campus,
1994.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
A CANECA ECOLÓGICA.
THE ECO MUG.
______________________
Ricardo Thaler.
Ricardo Thaler é pesquisador de iniciação cientifica desenvolvendo o “Projeto Canecas Duráveis” na Equipe
ENIAC GREEN do Orientador: Prof. Douglas Reis.
Orientador: Prof. Me. Douglas Reis.
______________________
adoção
de
canecas
permanentes
em
substituição aos copos descartáveis.
RESUMO
Cada funcionário e docente vinculado
à instituição receberá uma caneca do ENIAC
GREEN para ser utilizada no seu ambiente de
A proposta desta pesquisa é investigar
uma forma de reduzir a geração de resíduos e
o consumo de materiais, o ENIAC GREEN
pretende implementar um projeto integrado de
trabalho, de ensino e, inclusive, nas cantinas.
Entretanto, além do seu efetivo uso
cotidiano
e
a
conseqüente
redução
de
resíduos, as canecas exercem importante
papel educativo estimulando cada membro da
41
THA LER , R. A C aneca Ecol ógica.
comunidade a lembrar e incorporar a ideia de
- Avaliar as condições de infraestrutura das
redução do consumo e do desperdício.
cantinas e da sala dos professores para que
as canecas sejam lavadas;
- Identificar parcerias na instituição (quem são
Objetivo:
que
Estimular a prática de gestos
proporcionam
sustentabilidade
de
os interessados, diferentes níveis de parceria
e outros);
recursos e, consequentemente, economizar
verbas.
- Apresentar o projeto para os possíveis
parceiros;
- Preparar os funcionários e outros envolvidos;
Métodos:
por
meio
da
pesquisa
bibliográfica e de experimentos levantar um
- Garantir um processo de transição para corte
estudo orçamentário referente ao gasto diário
total dos copos descartáveis nos ambiente que
com o consumo de descartáveis.
existem atualmente. Pode ser dado um prazo
O
ENIAC GREEN promoverá a entrega de
para o corte definitivo da oferta de copos
canecas duráveis para todos os funcionários e
descartáveis
docentes da instituição, sendo a mesma
percebam o significado do uso do copo
comercializada em eventos externos a fim da
durável;
aos
funcionários
até
que
promoção do gesto e da equipe.
- As cantinas podem ser estimuladas a
disponibilizar
aos
fregueses
materiais
duráveis, além dos descartáveis;
Desenvolvimento: Para o pleno sucesso do
projeto, alguns fatores importantes devem ser
- Planejar a distribuição das canecas, com a
preenchidos antes da implementação:
colaboração dos parceiros do projeto.
- Reunir dados gerais e observações sobre
Outro fator relevante são os métodos
essa problemática do consumo de copos
de divulgação. Esta é uma etapa fundamental
descartáveis
na
no processo. Para uma maior motivação e
instituição, conhecer o ciclo de vida do
envolvimento da comunidade é preciso expor
material,
reciclagem,
os objetivos e justificativas da iniciativa, mas
vantagens do uso de materiais duráveis em
também é importante trabalhar dimensões
contraposição ao encaminhamento para a
mais emotivas e sensoriais.
(impactos
dificuldades
ambientais
de
reciclagem etc.);
Para isso pode-se recorrer a vários
-
Caracterizar os resíduos gerados nas
meios informativos e ações educativas como
e
faixas, cartazes, “porta notícias” nas mesas,
restaurantes universitários para completar o
instalações e atividades interativas durante o
levantamento de dados;
período
unidades,
departamentos,
cantinas
das
refeições
e
consumo
de
água/café.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Divulgar o resultado do diagnóstico do
até mesmo reciclados. Ainda devemos levar
lixo - com enfoque especial na quantidade de
em consideração a análise do ciclo de vida de
copos descartáveis utilizados e ressaltar o
materiais
impacto ambiental provocado pelo descarte
comparação
desse material são fatores plausíveis para o
importante lembrar que se gasta muito mais
estímulo.
água e outros insumos para produzir e
plásticos
com
descartáveis
similares
em
duráveis.
É
descartar embalagens plásticas (por exemplo,
Antes da distribuição é preciso garantir
algumas condições para o uso das canecas
copos) do que a água e sabão que se gasta
ao lavar sua própria caneca.
em especial a instalação de pias para lavá-los.
Recomenda-se
também
ir
reduzindo
Esse projeto está baseado no trabalho
paulatinamente a disponibilidade de copos
já implementado e atualmente em manutenção
descartáveis. O momento da distribuição das
pela USP, que recicla há alguns anos e vem
canecas também pode se constituir em um ato
demonstrando resultados esperados para as
educativo e de articulação de todas as
questões socioambientais.
parcerias.
A existência de materiais informativos
acompanhando as canecas distribuídas é
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
sempre um recurso recomendável.
Recomenda-se o acompanhamento e
FERREIRA,
Ademir
Antonio. Gestão
avaliação continuada do processo buscando-
Empresarial: de Taylor aos nossos dias. São
se
Paulo: Editora Pioneira, 2003.
identificar
dificuldades
operacionais,
resistências e incompreensões do público
envolvido e outros problemas.
HAMMER,
Michael
&
CHAMPY,
James.
Reengenharia: Revolucionando a empresa em
função dos clientes, da concorrência e das
CONSIDERAÇÕES FINAIS
grandes mudanças de gerência; tradução de
Ivo Korytowki. 29 ed. Rio de Janeiro: Campus,
1994.
A médio e longo prazo a despesa com
canecas duráveis é muito menor do que é
gasto com a aquisição contínua de copos
descartáveis. Exemplos, como o campus
Universitário de Ribeirão Preto-SP, mostram a
viabilidade da ação, pois após a adoção das
canecas duráveis, teve uma economia anual
de cerca de 100 mil reais, deixando de
consumir em torno de um milhão de copos
descartáveis, que seriam jogados no lixo ou
43
THA LER , R. A C aneca Ecol ógica.
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
COLETA SELETIVA
SELECTIVE COLLECTION
______________________
Ricardo Thaler.
Ricardo Thaler é Pesquisador da Iniciação Cientifica da Engenharia do Conhecimento ENIAC. O Projeto Coleta
Seletiva é desenvolvido na Equipe ENIAC GREEN orientada pelo Prof. Douglas Reis em Guarulhos 2009.
Orientador: Prof. Ms. Douglas Reis.
RELATÓRIO DE PESQUISA
uma
______________________
estratégia
de
recolhimento
e
conscientização fundamentais na estruturação
do projeto.
INTRODUÇÃO
1.
DESENVOLVIMENTO DO PROJETO
A fim de manter a tradição com
atitudes sustentáveis, foram elaborados os
procedimentos e condutas para a prática da
coleta seletiva na instituição.
O processo de coleta seletiva irá se
desenvolver em diversas partes da instituição
de acordo com as especificações seguintes.
Essa
ação
visa
o
melhor
direcionamento do lixo reciclado através de
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
2.
ESTRATÉGIAS
DE
POSICIONA-
MENTO.
plástico (vermelho) e marrom (outros). Tais
cestos devem sempre estar unidos a fim de
minimizar o esforço para o descarte.
Nos Pátio os cestos de lixo devem
Os cestos de lixo existentes devem
seguir um posicionamento estratégico a fim de
passar por uma avaliação, a ser realizada pela
garantir a qualidade do lixo separado.
coordenação do projeto, para que possa haver
o máximo aproveitamento dos equipamentos
já existentes. Os amassadores de lata são
Figura 1 estratégias de posicionamento nos
pátios
importantes
para
o
armazenamento
das
mesmas, porém requerem um melhoramento
na cultura dos consumidores e uma estrutura,
inexistente nos locais sugeridos para o
posicionamento do lixo, portando se torna
ponderável a sua utilização.
Todos os cestos devem ser vasculares
(com a tampa vai-e-vem), pois se acredita que
o lixo aberto é convite ao descarte sem
seleção.
Os funcionários do pátio devem ser
instruídos a orientar os alunos para a
realização do correto descarte, sendo a ação
negligente passível de punição disciplinar.
Quantidade de cestos:
Fonte: Figura produzida pelo autor em 2009
- 3 kits com 3 cestos cada.
- 3 cestos Amarelos
Sendo
os
quadrados
amarelos
- 3 cestos Marrons
correspondentes ao descarte de metais (latas),
os vermelhos de plásticos e marrons de lixos
- 2 cestos Vermelhos
comuns.
Para
tal
procedimento,
deve-se
2.1. Salas de aula
garantir a exclusão dos cestos abertos de lixo
convencionais, tais cestos são atrativos a
pratica indiferente da seletividade.
Para a sala de aula, o papel será o
único alvo de coleta, devido à sua maior
utilização
Os cestos sugeridos para a coleta no
pátio são os respectivos a: metal (amarelo),
45
THA LER , R. Colet a Selet iva.
reciclagem.
e
condição
adequada
para
O local de descarte desse papel será
Setores, onde é permitido o consumo
uma estrutura de papelão, provavelmente
de alimentos, irão ter cestos para descarte de
reaproveitada das caixas de material do setor
metal e plástico.
ETAPA.
Deve-se
ambientes
as
lembrar
de
normas
que
nesses
precisam
ser
impreterivelmente seguidas rigidamente, pois
se trata de um corpo de funcionários de uma
instituição de ensino e, portanto, devem se
comportar exemplarmente.
2.3. Corredores
Devem-se adaptar os atuais cestos
para que possa haver a coleta de latas e
O professor será responsável pela
fiscalização do material que é descartado
assim como o incentivo ao descarte correto. O
aluno que se contrapor as regras ou depredar
plásticos, assim como a coleta de lixo comum.
Para isso, pretende-se colocar sacos coloridos
nos atuais “cestinhos” a fim de caracterizá-los
como participantes da coleta.
o reservatório estará passível de punição.
Todos os cestos de papel serão encapados
A operação e os docentes têm a
com material azul e confeccionados pela
responsabilidade de fiscalizar e instruir o
equipe GREEN. Para isso, necessita-se da
descarte correto, também passível de punição
informação sobre quantidade de salas de aula
disciplinar no caso de negligência.
e departamentos.
Quantidade de sacos coloridos:
Quantidade de cestos:
- 6 sacos por andar (2 amarelos, 2
- 1 cesto por sala (45 salas, contando
sala dos professores, manutenção e outros no
vermelhos e 2 marrons) sendo 4 andares por
prédio.
prédio Antigo e 40 salas para o prédio Novo).
2.4. Informativos
2.2. Setores
Todos os ambientes caracterizados
da
pelo programa de coleta seletiva estarão
instituição, assim como sala dos professores e
devidamente acompanhados por informativos
biblioteca,
sobre a importância do ato, destinação e tipos
Os
setores
devem
administrativos
possuir
um
cesto
de
descarte de papel.
de resíduos considerados reciclados.
A equipe GREEN será responsável
pela confecção dos informativos.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
2.5. Armazenamento
Todos os resíduos coletados devem
2.6. Procedimento
ser armazenados em reservatórios, para tal
procedimento,
alguns
requisitos
- O lixo será coletado em períodos,
são
sendo, provavelmente, os do pátio diariamente
necessários:
e os de sala semanalmente, dependendo do
-
Sacos
de
lixo
com
cores
fluxo;
correspondentes, para facilitar o descarte e
- Os responsáveis pela coleta serão os
evitar misturas;
funcionários da limpeza ligados a InService;
- Instruir os funcionários da limpeza
para o devido descarte nos reservatórios, para
o
registro
de
não
conformidades
e
a
responsabilidade de segurança e trancamento
dos reservatórios;
- Construir ou adquirir reservatórios,
sendo um para papel e outro para metal
(plástico terá valor simbólico na coleta,
- Deve-se garantir que o lixo tenha o
destino correto;
- Deve-se avaliar se o conteúdo do lixo
condiz totalmente com o necessário para uma
coleta seletiva, havendo mistura, deve-se, por
parte do funcionário da limpeza, ser relatado
com não conforme;
podendo ser aproveitado por carroceiros),
- O lixo será acumulado até atingir
capazes de armazenarem mais de meia
uma pesagem adequada para a retirada,
tonelada;
sempre no reservatório fechado para evitar
- Trancas. Todos os reservatórios
devem possuir sistemas de segurança para
maior aproveitamento do projeto.
Os reservatórios estarão posicionados
no espaço atrás da cantina. O material para a
danos higiênicos;
- Ao atingir um peso considerado
adequado, a empresa responsável pela coleta
desse papel será informada;
- No ato da coleta, todo lixo será
possível confecção dos reservatórios pode ser
previamente
reaproveitado das atuais sobras da construção
registrado, garantindo a confiabilidade do
e manutenção do prédio novo.
processo.
47
THA LER , R. Colet a Selet iva.
pesado
e
terá
seu
fluxo
3.
REQUISITOS E ORÇAMENTO PRÉVIO
Tabela 1 Requisitos e orçamento prévio
Qtde
Item
Valor
Total
1
Balança
Cedida pela Dippel
R$ 0,00
2
Reservatório - Container de plástico
R$ 1599,00 a unidade
R$ 3198,00 2
8
Lixeira Colorida
R$ 195,02 a unidade
R$ 1560,16
25
Saco p/ Lixo 100 litros - Kit Coleta Seletiva - 100 u.
R$ 97,20 a unidade
R$ 2430,00 3
R$ 50,00 tudo
R$ 50,00
R$ 800,00
R$ 800,00
cada - 400 sacos
1
Itens para a produção das caixas de descarte de papel
(estilete, fitas, tesoura e outras)
1
1
Itens para a produção dos informativos (impressão,
1
estrutura e outros) .
Fonte: Tabela produzida pelo autor em 2009.
Legenda
lixo reciclado através de uma estratégia de
recolhimento e conscientização fundamentais
1 – Valores estimados
na estruturação do projeto. O processo de
2 – Caso a construção seja manual, os
coleta seletiva irá se desenvolver na instituição
mudança
gastos serão substancialmente menores.
de
cultura
das
pessoas
que
trabalham e estudam na instituição.
3
–
Quantidade
aproximada
Esse projeto está baseado no trabalho
necessária para um semestre.
já implementado e atualmente em manutenção
pela USP, que recicla há alguns anos e vem
demonstrando resultados esperados para as
CONSIDERAÇÕES PARCIAIS
questões socioambientais.
A
partir
desenvolvimento
da
do
reflexão
projeto
sobre
é
o
possível
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
perceber que a fim de manter a tradição com
atitudes sustentáveis, foram elaborados os
procedimentos e condutas para a prática da
FERREIRA,
Ademir
Antonio. Gestão
coleta seletiva na instituição Eniac que possui
Empresarial: de Taylor aos nossos dias. São
o primeiro prédio sustentável em Guarulhos.
Paulo: Editora Pioneira, 2003.
Essa ação visa o melhor direcionamento do
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
HAMMER,
Michael
&
CHAMPY,
James.
Reengenharia: Revolucionando a empresa em
função dos clientes, da concorrência e das
grandes mudanças de gerência; tradução de
Ivo Korytowki. 29 ed. Rio de Janeiro: Campus,
1994.
49
THA LER , R. Colet a Selet iva.
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
PROFISSIONALISMO X AMADORISMO:
O IMPACTO DA EVOLUÇÃO DAS FERRAMENTAS DE PRODUÇÃO E EDIÇÃO ÁUDIO-VISUAL
NA VIDA DAS PESSOAS.
PROFESSIONALISM versuS AMATEURISM: THE IMPACT OF THE
EVOLUTION OF THE AUDIOVISUAL PRODUCTION AND
EDITING TOOLS IN PEOPLE'S LIVES.
______________________
Gabriel Duarte do Bonfim
Gabriel Duarte do Bonfim Editor da TV ENIAC – Monitor do laboratório APPLE. Pesquisador bolsista da iniciação
cientifica TVENIAC, 2009 da Engenharia do Conhecimento. Encontro de Iniciação Científica da FAC ENIAC.
Orientador: Prof. Bruno Cesar dos Santos
Mestrando em Comunicação UNIPSP.
______________________
edição audiovisual e o impacto que essas
mudanças trouxeram na vida das pessoas, no
RESUMO
tocante ao caráter profissional, permitindo que,
entre
o
profissionalismo
e
o
completo
desconhecimento do assunto, surgisse o
amador.
Este artigo apresenta os principais fatores
técnicos e teóricos que proporcionaram as
Palavras-chave:
mudanças das ferramentas de produção e
caráter.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
ferramentas,
produção,
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
que ocorriam na área de produção e edição
ABSTRACT
audiovisual. Apesar disso, conforme essas
mudanças se concretizavam, houve uma troca
This article presents the main technical and
de
theoretical factors that provided the changes of
empregada em favor do profissionalismo,
audiovisual production and editing tools and
passando a favorecer a popularização das
the impact that these changes have brought in
produções
people's
professional
desproporcionalidade entre recursos técnicos
character, allowing, among the professionalism
e fontes teóricas foi primordial nesse processo
and the complete ignorance of the subject,
(AZEVEDO, GONÇALVES, 2008), sendo por
giving rise to the amateur.
sua vez conseqüência de um panorama em
lives,
as
regards
foco.
A
tecnologia
deixou
de
ser
audiovisuais.
A
que o acesso às ferramentas de edição e
Keywords: tools, production, character.
produção audiovisual era para poucos, bem
como o embasamento teórico que garantia
uma
boa
formação
profissional
dos
trabalhadores desta área (CRÓCOMO, 2008).
INTRODUÇÃO
Neste estudo, pretende-se mostrar um pouco
de cada estágio da evolução das ferramentas
O objetivo desta pesquisa é analisar o
de produção audiovisual, identificando os
profissionalismo versos o amadorismo e o
problemas e soluções encontradas em relação
impacto da evolução das ferramentas de
à tecnologia empregada, e ao mesmo tempo
produção e edição do audiovisual na vida das
mostrar como esses avanços somados à parte
pessoas.
teórica promoveram uma troca de propósitos.
A metodologia utilizada é a pesquisa
bibliográfica e a pesquisa de campo com a
AS PRIMEIRAS PRODUÇÕES
observação in loco nas faculdades Eniac e TV
As primeiras produções audiovisuais
Educativa Eniac.
eram
As
ferramentas
de
produção
e
edição
ganharam
espaço
e
com
o
uso
de
grandes
equipamentos. As imagens e o áudio eram
audiovisual passaram por várias etapas desde
quando
feitas
captados
importância
por
uma
câmera,
que
as
redirecionava para um monitor, que por sua
dentro de uma sociedade espectadora, por
vez gravava o vídeo em rolos de filme. Este
meio de seu fruto, o próprio vídeo, até o
processo, chamado de cinescópico, gastava
momento em que a platéia assumiu o papel
muito tempo – desde a captação até a
ativo: o de produzir.
transmissão – e dinheiro – devido alto custo de
A
profissionais,
princípio,
enquanto
as
a
rolos de filme, fora a aparelhagem (NULPH,
necessidades
qualidade
1997).
dos
vídeos, o tempo gasto nos processos e o custo
geral, pareciam reger o sentido das mudanças
51
BONF I M,
G.D .
Pr of issio n al is mo
X
A mad or is mo :
O
I m pact o
Da
Ev oluç ão
Fer rament as D e Pr oduç ão E E diç ão Á udio - Vis ual Na V ida Das P essoas.
Das
uma lâmina, cortava-se o pedaço da fita que
estivesse mais próximo do leitor da máquina –
o editor precisava ir direto ao ponto certo, pois
uma vez cortada a fita, não havia como voltar.
Após o corte era preciso unir os trechos
selecionados,
o
que
era
feito
também
manualmente, com uma sequência de uso de
produtos.
O lugar onde as imagens e sons ficavam
armazenados eram os rolos de filme: grandes
fitas magnéticas que, com o uso de elementos
químicos e da luz, registravam a produção
audiovisual
de
maneira
linear.
Pode-se
exemplificar como-se a cada milímetro da fita
ficasse gravada uma fotografia, e de acordo
como a máquina lesse cada uma dessas
imagens e a projetasse em um monitor, a
transição entre elas desse a aparência de
movimento. Os primeiros rolos não tinham a
Imagem produzida por Gabriel Duarte do Bonfim no
propriedade de serem reutilizados.
laboratório da TV ENIAC em 2009.
Imagem produzida por Gabriel Duarte do
Bonfim no laboratório da TV ENIAC em 2009
químicos. Um produto era utilizado em cima
dos trechos já posicionados, a fim de uni-los
(NULPH, 1997, CROCOMO, 2004).
Se
o
processo
de
gravação
e
armazenamento das imagens e sons já
A esse tipo de edição foi dado o nome edição
gastava tempo e dinheiro, o de edição ainda
linear, uma vez que o processo é feito em
mais. O rolo de filme era colocado em uma
função do tempo do vídeo, de maneira
máquina que reproduzia em um monitor a
seqüencial, ou seja, parte-se do inicio para o
imagem gravada em cada segmento da fita
fim, sem que se possa voltar em alguma parte
enquanto
do vídeo para reeditar (WHITTAKER, 1996 –
que
outro
monitor
gravava
a
seqüência reproduzida. Primeiro procurava-se
2002).
o ponto do corte olhando a imagem no
monitor. Quando o lugar fosse encontrado, um
produto era usado para marcá-lo. Após a
evaporação do produto, cuidadosamente com
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
Tendo em vista o que acontecia nessa
época, três aspectos podem ser levantados: a
relação tecnologia versos custos; o desgaste
do
material
que
armazenava
o
arquivo
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
audiovisual; e o perfil do profissional que
As produtoras de
trabalha na área.
TV
e
cinema
concentravam a maior parte de profissionais,
pois possuía os equipamentos necessários
Enquanto a tecnologia vs. custos, Nulph deixa
para o desenvolvimento das atividades e um
bem claro que essa relação não era a mais
bom caixa disponível.
favorável, porque o equipamento já possuía
um preço elevado e o tempo gasto para a
As faculdades e entidades de ensino,
produção aumentava as despesas.
por sua vez, não possuíam muitos recursos
para
A respeito dos rolos de filme, o
as
e
pessoas. Mas se por um lado o teor técnico
era motivo de perda de imagens, pois com o
perdia
equipamentos
máquinas, o acesso era restrito a poucas
Muitas vezes, a própria conservação dos rolos
fita
os
caro e para não correr o risco de danificar as
da edição acaba desgastando o material.
a
sobre
ferramentas na prática, pois tudo era muito
processo pelo qual eles passavam por causa
tempo
ensinar
era defasado nos cursos, o lado teórico acaba
propriedades
sendo muito mais forte, para compensar a falta
magnéticas e conseqüentemente a gravação.
dos equipamentos.
A cópia do material também prejudicava a
qualidade
do
vídeo,
que
nunca
ficava
Graças
exatamente igual ao original.
a
essa
situação
de
aprendizado teórico nas instituições de ensino
e o exercício técnico diário nas produtoras, o
O terceiro aspecto levantado é de
suma importância. Sua transformação de
acordo com o tempo hora se faz em função
profissional
dessa
capacitado
e
melhores
das mudanças das ferramentas de produção e
época
era
preparado
produções
para
que
os
altamente
fazer
as
recursos
tecnológicos podiam oferecer e com os
edição audiovisual e outrora, abandonando a
melhores conteúdos.
posição passiva, torna-se o agente causador
da mudança.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Quem trabalhava em produção e
edição audiovisual nessa época era totalmente
voltado para a qualidade técnica e intelectual
do vídeo. Tratando-se de competência e
habilidade,
faziam
jus
ao
título
A análise do tema profissionalismo
de
versos o amadorismo e o impacto da evolução
profissionais.
das ferramentas de produção e edição do
audiovisual na vida dos produtores a partir da
Não é por acaso que isso acontecia.
observação da metodologia observada in loco
Existiam apenas dois espaços para quem
nas faculdades Eniac e TV Educativa Eniac
pertencia a este ramo: a produção para a
comprovou a necessidade do desenvolvimento
própria televisão ou cinema; ou faculdades
do
que possuíam cursos relacionados. Existiam
de
G.D .
para
a
de se conhecer metodicamente as ferramentas
um número muito escasso.
BONF I M,
técnico
profissionalização. Observou-se a importância
algumas produtoras independentes, mas em
53
conhecimento
Pr of issio n al is mo
X
produção
A mad or is mo :
e
O
edição
I m pact o
audiovisual
Da
Ev oluç ão
Fer rament as D e Pr oduç ão E E diç ão Á udio - Vis ual Na V ida Das P essoas.
que
Das
passaram por várias etapas desde quando
ganharam espaço e importância dentro de
uma sociedade espectadora, por meio de seu
fruto, o próprio vídeo, até o momento em que a
plateia assumiu o papel ativo de produzir.
A
princípio,
profissionais,
as
enquanto
necessidades
a
qualidade
dos
vídeos, o tempo gasto nos processos e o custo
geral, pareciam reger o sentido das mudanças
que ocorriam na área de produção e edição
audiovisual. Apesar disso, conforme essas
mudanças se concretizavam, houve uma troca
de
foco.
A
tecnologia
deixou
de
ser
empregada em favor do amadorismo e passou
a se constituir como profissão reconhecida
cientificamente.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
AZEVEDO & GONÇALVES, 2008.
CRÓCOMO, 2008.
NULPH, 1997.
WHITTAKER, 1996 & 2002.
CROCOMO, 2004.
TV ENIAC http://www.eniac.br/tv/
TV USP - http://www.usp.br/tv
TV PUC - http://tv.pucsp.br/blog
TV Mackenzie - http://tv.mackenzie.br
Canal
Universitário
de
São
Paulo
-
http://www.cnu.org.br
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
LINGUAGEM VISUAL NAS TVS EDUCATIVAS.
VISUAL LANGUAGE IN EDUCATIONAL TVS.
______________________
Douglas Silva Azevedo.
Douglas Silva Azevedo. Monitor do laboratório APPLE ENIAC. Pesquisador bolsista da iniciação cientifica
TVENIAC. 2009 do Encontro da Engenharia do Conhecimento ENIAC, Encontro de Iniciação Científica da FAC
ENIAC. Guarulhos 2009.
Orientador: Prof. Bruno Cesar dos Santos
Prof. Bruno Cesar dos Santos Mestrando em Comunicação UNIPSP.
______________________
ABSTRACT
RESUMO
This research seeks answers to the questions:
what are the tools used to create the visual
Esta investigação procura respostas
para as questões: Quais são os instrumentos
utilizados para constituir a identidade visual de
uma
determinada
televisão
identity of a particular university educational
television? What is educational TV?
Keywords: TV, culture, issues.
educativa
universitária? O que é TV educativa?
INTRODUÇÃO
Percorrendo os árduos caminhos da
Palavras-chave: TV, cultura, questões.
pesquisa
televisão
55
foi
encontrada
educativa
AZE VEDO , D.S . Linguagem V isual N as Tvs E ducativ as.
a
definição:
utiliza
A
métodos
educacionais para transmitir conhecimentos e
Mackenzie
ensinar esclarecer os espectadores, diferente
Universidade Presbiteriana Mackenzie, sendo
das televisões educacionais que simplesmente
regida pela mesma. Os funcionários do canal
passam informações básicas provocando os
são de maioria alunos ou ex-alunos dos cursos
expectadores interessados a pesquisem o
de comunicação da universidade, que através
tema.
TVs
da TV possibilita os alunos expandirem seus
Educativas/Universitárias no estado de São
conhecimentos na área de comunicação; a
Paulo: 1. TV USP:
transmissão da TV Mackenzie é através do
São
exemplos
de
O canal televisivo que iniciou suas
transmissões
e
produções
de
material
Canal
é
completamente
Universitário
transmite
as
de
São
produções
ligada
Paulo
á
que
audiovisuais
da
audiovisual em 1997, com o objetivo de
mesma via internet e tv a cabo, juntamente
aproximar a sociedade á Universidade de São
com outras TVs Universitárias de São Paulo. A
Paulo, além de interligar seus professores,
programação da TV Mackenzie varia semanal,
alunos,
mensal e quinzenalmente, com programas
transmitia
pesquisadores,
etc.
No
apenas
pequenos
início
vídeos
exibidos
em
diversos
faz
horários.
uso
A
de
TV
localizados no acervo da USP, atualmente faz
Mackenzie
a cobertura de diversos eventos dentro e fora
linguagem contemporânea, além de abordar
da Cidade Universitária, além de possuir uma
mais temas de interesse geral do que as
grade de programação que é exibida na
outras duas TVs acima citadas. Portanto a
internet e em canais de tv a cabo. Analisando
partir disto, a TV Mackenzie terá maior foco na
a TV USP da data de sua criação aos dias de
pesquisa do que as outras, pois a utilizarei
hoje vê-se um imenso crescimento tanto em
como exemplo de TV Educativa/Universitária.
qualidade como em tecnologia aplicada nas
- A Grade de programação:
produções, em pouco tempo a mesma tornou-
=
se reconhecida no meio das TVs educativas.
A
gente
explica
uma
(Quinzenal)
Antigamente conhecida como Recorte, o
2. TV PUC: A TV PUC foi criada com o
programa tenta explicar diversos assuntos de
intuito de informar e ensinar os estudantes da
forma
simples,
assim
ampliando
Pontifícia Universidade Católica, além de
possibilidade de atingir diversos públicos.
contribuir para o conhecimento da comunidade
Extremamente
a região da universidade. Criada em 1997,
público que tem diversas curiosidades, e que
juntamente com o Canal Universitário, tendo
tem a necessidade de saciá-las.
recomendado
para
a
aquele
sua exibição pela internet (IPTV) e por
= Vozes e sons (Mensal) Programa
transmissão de televisão a cabo, a TV PUC
com caráter de entretenimento e educação,
exibe
á
apresentado pelo maestro Parcival Módolo. O
educação, sejam eles ligados á universidade
programa exibe apresentações de orquestras
ou não.
sacras e sinfônicas.
diversos
programas
voltados
3. TV Mackenzie: Criada em 1997 com
o
intuito
de
transmitir
=
Fora
de
série
(Quinzenal)
O
programa serve como veículo de exibição dos
conhecimentos interdisciplinares e
melhores projetos dos alunos da universidade.
informações aos alunos e à comunidade. A TV
Através do programa se divulga os melhores
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
trabalhos
e
fortalece
a
imagem
da
utiliza a linguagem visual para transmitir
universidade, além de divulgar os projetos dos
anúncios
alunos
entretenimento; sem os mesmos não existiria
para
possíveis
empregadores
de
publicitários,
notícias
e
a linguagem visual e sem a linguagem visual a
estágio.
= Cidadania de para todos (Semanal)
comunicação ficaria um pouco mais complexa.
O programa é feito em parceria com a
A linguagem visual tem como papel
Secretaria da Justiça do Estado de São Paulo,
principal dar vida ás imagens exibidas e fazer
onde
com que tudo que seja passado,
através
da
presença
de
diversos
seja
especialistas das mais variadas áreas, os
absorvido, ou seja, através das cores, layout,
direitos humanos e do cidadão são discutidos,
textos e diversos outros detalhes a mídia
para
dos
transpassa aos espectadores a mensagem
espectadores e estimular o interesse dos
que eles desajam que seja passada. Isto
mesmos nas áreas discutidas.
empregado na educação nos proporciona um
assim
trabalhar
a
crítica
= Café pensamento (Quinzenal) Com o
maior nível de aprendizado, ou seja, através
intuito de levantar questões para debate, o
da linguagem visual o telespectador fixará com
programa traz pessoas de diversas áreas para
maior facilidade os conteúdos apresentados e
levar informações de extremo valor de forma
os
simples e moderna, assim atingindo diversos
naturalmente.
relacionará
com
seu
cotidiano
públicos e estimulando o debate entre os
ESTÉTICAS
estudantes.
=
Conceitos em foco (Quinzenal)
Programa de entrevistas, que busca fazer
MIDIÁTICAS
EMPREGADAS
NA
AUDIOVISUAIS
DISSEMINAÇÃO
DE
IDEIAS
diversas reflexões sobre diversos temas e
áreas.
A mídia utiliza de técnicas para valorizar sua
=
Apresentado
Contraponto
pelo
Nicodemus,
o
entrevistas
com
(Quinzenal)
imagem e poder passar suas ideias e
Augustus
transmitir o conhecimento. Segundo o livro
Chanceler
programa
faz
características
diversas
e
bases
cristãs.
"Comunicação
tecnoestética
nas
mídias
audiovisuais" de Denise Azevedo retrata esta
questão de forma clara. Realmente a estética
é quem dá "vida" à mídia, através de conceitos
A LINGUAGEM VISUAL EMPREGADA NA
audiovisuais é possível estimular sensações e
TELEVISÃO
consequentemente atingir o público alvo. Tal
EDUCATIVA:
O
QUE
É
LINGUAGEM VISUAL?
como
algumas
vinhetas
que
estimulam
sensações e nos sincronizam com o tempo, o
Define-se linguagem visual todo e qualquer
livro de Denise Azevedo cita como exemplo a
meio de passar conceitos através de imagens,
vinheta de encerramento do Fantástico de
estas utilizam diversos artifícios para transmitir
1977, criada por Hans Donner. Nesta vinheta,
informações ao público alvo, algumas são:
o criador usou diversos arquivos de áudio que
forma, cor, textura, linhas, espaço e ângulo.
geravam emoções, tal como no início da
Com este conjunto de propriedades a mídia
vinheta
57
que
são
AZE VEDO , D.S . Linguagem V isual N as Tvs E ducativ as.
reproduzidos
sons
de
relações
sexuais
e
do
universo,
assim
possível notar que as vinhetas e logotipos
revelando o quanto o "milagre" da vida e o
presentes
no
universo são fantásticos. Este é um exemplo
Universidade Presbiteriana Mackenzie fazem
da estética audiovisual empregada na mídia
uso das técnicas das cores, ou seja, a obra
para transmitir um conceito, no caso conforme
comenta as possibilidades do uso de cores
dito no livro, o quão Fantástico é viver; nesta
específicas para objetivos específicos, assim a
ideia a autora trabalha nas origens da vinheta
TV Mackenzie utiliza cores primárias que
e da comunicação alinhada à técnica e a arte,
fazem parte da linguagem visual da instituição
ou seja, para que a comunicação midiática
para sempre “demarcar” seu território no canal
seja efetiva uma boa linguagem é sem dúvida
universitário. A técnica aliada a arte gera um
fundamental.
perfeito
equilíbrio
canal
universitário
midiático
e
de
da
fácil
compreensão.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
A
LINGUAGEM
AUDIOVISUAL
DA
TV
MACKENZIE
A TV universitária nasceu com o intuito de
aproximar as maiores instituições de ensino
Basicamente,
o
canal
universitário
do
Mackenzie utiliza uma linguagem com formas
simples e cores referentes ao logotipo e
brasão
da
instituição.
As
vinhetas
dos
programas do canal possuem um visual
moderno que atrai telespectadores com sua
beleza, neste sentido atingindo o objetivo da
linguagem audiovisual na comunicação e na
educação.
com
a
sociedade,
assim
tornando
o
aprendizado mais fácil e despertando a
curiosidade do telespectador em assuntos
diversos,
através
programação
de
uma
diversificada
grade
tenta
de
informar,
ensinar e entreter. É a linguagem audiovisual
quem faz toda a diferença na comunicação,
pois é ela quem dá identidade ao canal ou
programa, ou seja, uma linguagem visual bem
Com esta ideia, é possível notar que o
elaborada com conceitos estéticos e artísticos
uso de uma determinada linguagem visual
possui maior aceitação dentre o público, assim
baseada nas cores da instituição (vermelho e
atingindo uma maior parte da sociedade e
branco), remete os telespectadores sempre à
consequentemente formando e informando
instituição de ensino, o Mackenzie. O intuito
mais cidadãos.
que fundamenta o canal é sempre lembrar o
telespectador que ele está em um canal
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
universitário de uma determinada instituição
ABTU
de ensino e que a partir do momento que o
Televisão Universitária, in www.abtu.org.br/
mesmo encontra-se sintonizado nesta deve
TV USP, in www.usp.br/tv/
dedicar-se
a
absorver
o
máximo
de
-
Associação
Brasileira
de
TV Mackenzie, in tv.mackenzie.br/
conhecimento possível. Tendo como base o
livro
“A
psicodinâmica
das
cores
em
comunicação” por Farina, Perez e Bastos; é
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
O MARKETING NA INTERNET.
THE INTERNET MARKETING.
______________________
Priscila Souza Silva.
Priscila Souza Silva é Pesquisadora bolsista da iniciação cientifica TVENIAC 2009 da Engenharia do
Conhecimento ENIAC da FAC ENIAC em Guarulhos 2009.
Orientador: Prof. Bruno Cesar dos Santos
Prof. Bruno Cesar dos Santos Mestrando em Comunicação UNIPSP.
______________________
mídias alternativas desafiam e motivam os
gerentes de marketing a explorar as mídias
interativas, como televisão a cabo e a internet,
RESUMO
como substitutas ou complementação das
O crescimento do número de usuários da
mídias tradicionais. COBRA (1999) divide o
World Wide Web e do comércio eletrônico vêm
marketing em três fazes: a primeira, meados
despertando o interesse
profissionais de
de 1925, nas economias mais desenvolvidas,
marketing pela internet. O objetivo desta
como a do Oeste Europeu e Estados Unidos,
investigação é estudar o comportamento
que orientadas para a produção consumiam
desse novo consumidor em atividades de
tudo que produziam. O segundo, de 1925 a
navegação da web, seus benefícios e o seu
1929, quando havia domínio das técnicas de
reflexo e o acentuado crescimento do e-
produção
commerce. Em seguida, verificar como o
desenvolvidas nascia à preocupação com o
aumento dos custos dos meios tradicionais e
escoamento dos excedentes. Nessa época os
59
SI LVA , P.S . O Ma rke ti n g N a In t er ne t.
e
na
maioria
das
nações
fabricantes enfatizaram a força das vendas,
activities, its benefits and its reflection and the
com o objetivo de ampliar os compradores.
sharp growth of e-commerce. Then check how
Este
o
the rising costs of traditional media and
desenvolvimento de técnicas do argumento e
alternative media challenge and motivate
convencimento. As empresas começaram a
marketing managers to explore the interactive
anunciar seus produtos batendo de porta em
media such as cable TV and the internet, as a
porta indo até os consumidores. Foi o
substitute or complement of traditional media.
despertar Estados Unidos para a venda
Cobra (1999) divides the marketing in three do:
domiciliar de vassouras, objetos eletrônicos
the
Eletrolux e os cosméticos da AVON, o que
economies such as the United States and
popularizando a venda por catálogo. Em
Western Europe, that production oriented
decorrência dessa modalidade de venda,
consume
surgiu a “courrier” - entrega de encomendas e
second, from 1925 to 1929, when there was
documentos. A terceira fase ocorreu quando a
mastery of production techniques and in most
depressão de 1929 tomou conta dos Estados
developed nations rose to concern about the
Unidos, que afetou o Brasil levando-o a
disposal
queima de café, seu principal produto de
manufacturers emphasized the sales force,
exportação. A dificuldade de obter dinheiro
with the aim of enlarging the buyers. This
tornou o mercado consumidor que perdeu o
behavior has enabled the development of
poder de compra e para conquistar os poucos
techniques of
consumidores
comportamento
mid-1925,
in
everything
of
more
that
surpluses.
produced.
At
argument
developed
The
this time the
and
persuasion.
nos
Companies began to advertise their products
com
sua
pounding on doors going to consumers. It was
importância redobrada e hoje: segundo Kotler
the rising United States sale of household
(2002), a saturação da propaganda está
brooms, Electrolux electronics and cosmetics
atingindo níveis de fragmentação da mídia.
from
Unidos
restaram,
first,
surgiu
Estados
que
permitiu
o
marketing,
AVON,
what
popularizing
sale
by
catalogue. As a result of this mode of sale,
Palavras-chave:
comportamento,
mídias,
evolução, gerações em conflito, interação,
desejo,
WWW,
usuários,
crescimento,
marketing.
came the "courrier"-delivery of parcels and
documents. The third stage occurred when the
depression of 1929 took care of the United
States, which affected the Brazil taking the
burning of coffee, its main export product. The
difficulty
ABSTRACT
of
obtaining
cash
became
the
consumer market that lost purchasing power
and to conquer the few remaining consumers,
emerged in the United States,
with its
The growth in the number of users of the World
marketing importance redoubled and today:
Wide Web and e-commerce are arousing the
according to Kotler (2002), the saturation of
interest of internet marketing professionals.
advertising
The purpose of this research is to study the
fragmentation.
is
reaching
levels
of
media
behavior of this new consumer web-browsing
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Keywords:
behavior,
media,
trends,
produtos, sendo assim os segmentos de
generations in conflict, interaction, desire,
mercados
são
cada
vez
menores.
É
WWW, users, growth, marketing.
necessário que uma marca esteja presente em
muitos veículos de comunicação para que se
obtenha uma boa cobertura. Isso torna mais
caro o lançamento de um produto.
INTRODUÇÃO
Comportamento:
é
Pensando nisso, o mercado começa a
que
explorar as ferramentas da internet, que traz
sobreviveram à depressão pós-guerra, ficaram
benefícios exclusivos para a comercialização.
mais atentas aos anseios do mercado.
Uma das qualidades únicas deste meio são os
O
objetivo
demonstrar
que
desta
as
pesquisa
organizações
menores
A metodologia utilizada se concentrou
na pesquisa bibliográfica.
guerra, especificamente depois dos anos 70
deu-se o crescimento do número de usuários
do World Wide Web – WWW e do comércio
eletrônico, que despertou o interesse de
profissionais de marketing pelo uso da internet
a
distribuição
de
informações para o público global, a natureza
termos de prestação de resposta instantânea
para o cliente como em obter as respostas dos
consumidores. O marketing on-line não implica
somente na construção e promoção de um
site,
também
significa
apenas
O marketing na Internet eficaz requer
Após a Segunda Guerra Mundial em
1945, com a explosão de novos bebês, surge
uma nova geração a baby boomer. O fato que
pode ser explicado da seguinte maneira: Os
jovens convocados para e serviço militar,
uma estratégia global que traga sinergia para
um
determinado
esposas
e
núcleo
de
negócios
juntamente com seus objetivos de vendas,
incidindo sobre o seu mercado alvo através da
publicidade adequada.
sabendo que iriam para a guerra, antes de
suas
não
disponibilizar um banner em outro site.
logo no inicio do seu lançamento.
engravidaram
para
interativa do marketing na internet, tanto em
A hipótese estabelecida é que o após a
partir
custos
Kotler (2000) observa que é o início
de
um
novo mercado,
pois,
os novos
namoradas. E ao retornarem da guerra, inicia-
consumidores se tornam cada vez mais
se uma onda de produção de itens como
seletivos. A comunicação comercial é cada
fraldas,
vez mais ignorada. A novidade poderá ser a
alimentos
infantis,
roupas
e
brinquedos; portanto graças à geração baby
única maneira de capturar a sua atenção.
boomer em 1950, o marketing se instala
De acordo com Don Tapscott, os
definitivamente na América.
novos consumidores são os filhos dos Baby
Hoje,
a
Boomers, que foram a Geração TV, e que
atingindo
passam para a Geração da Internet por causa
altíssimos níveis e a fragmentação da mídia
de seus filhos, essa nova geração pode ser
está complicando o lançamento de novos
considerada como os N-Geners ou Geração Y.
saturação
61
da
segundo
Kotler,
propaganda
está
(2007),
SI LVA , P.S . O Ma rke ti n g N a In t er ne t.
No livro “Marketing no Brasil”, (2008),
o
autor
Marcos
necessidades
básicas,
Cobra
relata
descrevem
conforme
as
as
início da circulação em massa da ficção,
exigências
através de revistas, filmes e televisão, revistas
As
em quadrinhos e desenhos animados, o
pessoas necessitam de comida, água, ar e
advento de uma nova mídia provoca no
abrigo para poderem sobreviver em ambiente
público fontes de reações cuja repetitividade é
urbano
tão previsível quanto o fervor com que são
ou
Abraham
que
descreve como pânico de mídia. “Desde o
rural;
são
Maslow.
as
chamadas
necessidades fisiológicas. Existe também uma
necessidade
do
lazer,
da
recreação
externadas”.
e
Robert Bly, (2008), representa uma
educação. Porém essas necessidades se
transformam
em
desejos,
quando
são
direcionadas para a satisfação por objetos
específicos. Por exemplo, uma pessoa pode
ter sede, que é uma necessidade, mas pode
ter desejo de saciar a sede tomando um
guaraná. Hoje, o marketing atua na “venda”
dos produtos que atinjam as necessidades e
escola
pensamentos
que
se
sente
ameaçada pela música rap e vídeos de
música. Nos anos anteriores, ataques ao estilo
de Bly eram feitos contra o ato hábito de ler
romances, ir ao teatro, ao cinema, ou assistir à
televisão. Os primeiros romances ingleses
foram escritos para as horas vagas e sua
leitura
os desejos de seus consumidores.
de
era
considerada
um
imperdoável
desperdício de tempo; e costumava-se dizer
O desejo pode ser composto de duas
que as revistas em quadrinhos abortariam a
partes: desejo explícito - que está ao nível do
capacidade de pensar dos jovens, jornais
consciente
elas
publicaram advertências apavorantes após a
conseguem expressar verbalmente; e o desejo
criação do telégrafo e do telefone, afirmando
oculto – que está no inconsciente e que,
que esses novos meios de comunicação
portanto, elas não conseguem verbalizar ou
fariam as mulheres mais expostas á sedução.
expressar sem penetrar na sua mente. A
As alegações que ouvimos hoje, quanto ao
mente humana é como um iceberg. O que está
fato dos videogames serem a causa da
acima do nível da água do mar é o consciente,
violência juvenil também foram feitas sobre os
o que está ao nível é o subconsciente e o que
Três Patetas. O Rock and roll foi amaldiçoado
está abaixo do nível da água é o inconsciente.
por perverter a mente de seus ouvintes.
das
pessoas
e
que
De acordo com Marcos Cobra tem-se
O senador Joseph Lieberman fez
a Mídia antiga X Nova mídia. Gerações mais
uma declaração de que “as pessoas que
velhas tendem a sentir medo dos novos meios
jogam videogame serão mais inclinadas a
de comunicação, pois, não tem o controle dos
tornarem-se violentas na vida real”. Não é
meios de divulgação das informações. Pode-
muito diferente dos ataques que outros
se voltar um pouco na história, mantendo a
senadores lançaram contra a inserção das
perspectiva correta. A alta ansiedade externa
tiras de quadrinhos nos jornais. Segundo
sobre a internet é típica do fenômeno social
essas
que a professora dinamarquesa de estudos de
transformariam os jovens em arruaceiros. E
meios
esses mesmos argumentos estão surgindo
de
comunicação
Kirsten
Drotner
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
pessoas,
as
tiras
nos
jornais
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
agora, afirma o especialista em cultura popular
Internet, como as principais artérias de alta
e professor de estudos do MIT, Massachusetts
velocidade e a largura de banda pertencem as
Institute of Technology, Herry Jenkis. Se existe
grandes corporações, e os adultos ainda
alguma coisa de concreto nisso tudo, de
produzem a maior parte dos softwares e das
acordo com TAPCOSST, é o pânico de mídia,
ferramentas usadas pelo novo meio.
que mostra o medo do conteúdo da mídia que
E-marketing:
está relacionado à nossa insegurança quanto
à necessidade que nossos filhos têm de se
tornarem
independentes
e
definir
suas
próprias preferências por meio desse veiculo
de comunicação, ou seja, os pais estão com
medo de perder o controle sobre os filhos,
enquanto os jornais, as emissoras de televisão
têm
medo
empresas
de
seus
perder
suas
clientes
e,
audiências,
assim,
uma
VIDIGAL
(2007), no início, o marketing on-line era uma
atividade desenvolvida em massa, em que o
consumidor era predominantemente passivo,
isto é, as empresas lançavam produtos e
serviços padronizados pela identificação das
características
da
maioria
dos
clientes,
realizando atividades de comunicação e de
vendas. Ou seja, o consumidor não interferia,
positivamente
ansiedade vai alimentado à outra.
Segundo
ou
negativamente,
nos
lançamentos dos produtos ou serviços da
Cada vez mais, as pessoas se tornam
empresa. “Nesta fase, o consumidor não tinha
hostis e colocam-se na defensiva quando se
rosto nem nome, sendo apenas mais um em
sentem ameaçadas por alguma coisa nova e
meio à multidão”.
que não compreendem. Na maioria das vezes
inovações
históricas
e
mudanças
pensamentos são recebidas com frieza. A
sociedade, os capitais investidos se opõem a
mudança, assim como os líderes da física
newtoniana contestaram a teoria geral da
relatividade
de
Einstein,
tradicionais
meios
de
os líderes dos
comunicação
são
indiferentes, quanto à nova mídia. Tanto o
cinema
quanto
a
escrita
Com a evolução da economia, da
de
demonstraram
considerável apreensão com a televisão, e que
tecnologia
e dos padrões de
consumo,
finalmente, na década de 1990, diversas
empresas
ao
utilizarem
o
marketing
diferenciado ou segmentado, realizaram o
marketing individual ou marketing um a um,
em um relacionamento próximo e interativo,
podendo delimitar as especificações dos
produtos ou dos serviços que melhor atendam
às suas necessidades.
atualmente luta contra o crescimento da mídia
digital, pois, a revolução da internet, ao
contrário das anteriores, não á controlada
CONSIDERAÇÕES FINAIS
apenas por adultos, pois, na internet não
existe escassez. Você pode fazer o que bem
de
A internet é um extraordinário canal
comunicação está sendo liberado para todas
de comunicação, particularmente nos quesitos
as faixas etárias. Porém, embora ninguém
“virtualidade” e custo baixo, sendo ele um
controle o conteúdo, os adultos ainda detêm o
grande
controle
Relacionamento” Bussine to Consumer, pois,
entender.
63
O
efetivo
poder
sobre
desse
as
meio
entranhas
da
SI LVA , P.S . O Ma rke ti n g N a In t er ne t.
aliado
ao
“Marketing
do
detendo informações como o e-mail do cliente
é
possível
realizar
a
propaganda
de
permissão, como o envio de folder eletrônico,
customização de Home Pages, entre outros
materiais de promoção.
Além de promover os serviços da
empresa, cria-se um vinculo com o cliente, a
tão desejada fidelização, pois, a partir do
momento em que a empresa cuida do
consumidor ele volta.
Ou seja, o marketing
online se tornou indispensável para a prévenda e a pós venda.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BLY,
Robert.
In,
<http://www.4shared.com/document/1qcJ362P
/robert_bly_-_joo_de_ferro_-_um.htm>
COBRA,
MARCOS,
Administração
de Marketing no Brasil. Rio de Janeiro: Editora
Campus, 2008.
DROTNER, Kirsten. "Media on the Move:
Personalized Media and the Transformation of
Publicness,"
Audiences
in
and
Sonia
Publics:
Livingstone
When
(ed.)
Cultural
Engagement Matters for the Public. Bristol:
Intellect, 2005.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
A ÉTICA E OS VALORES DO INDIVÍDUO.
THE ETHICS AND VALUES OF THE INDIVIDUAL.
______________________
Maria da Glória Dantas Araújo
Maria da Glória Dantas Araújo é Pós-graduanda nas Faculdades ENIAC. Pesquisadora de Iniciação Científica na
Engenharia do Conhecimento ENIAC Guarulhos 2009 .
Orientadora: Profa. Dra. Monica M. Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
______________________
RESUMO
adquirindo
a
maturidade
crescimento
e
personalidade.
O
que
possibilita
desenvolvimento
homem
adquire
da
novos
costumes que vão surgindo com a convivência
A ética faz parte da vida do ser humano, todos
social, escola, grupos de amigos e trabalho.
os homens têm comportamentos diferenciados
Na
e únicos. São princípios de valores morais,
condições financeira ou etnias, surgem os
individuais e intransferíveis que cada indivíduo
valores: amor, segurança e felicidade, ou o
traz consigo desde a infância e no seu
contrario, dependendo da cultura na qual o
cotidiano. Na infância, os pais ensinam os
individuo esta inserida.
relação
familiar
primeiros passos e as primeiras palavras e no
decorrer da sua existência vão evoluindo,
65
A R A Ú J O , M . G . D . A É t i c a E O s V a l o r e s D o I n d i v íd u o .
independente
das
Palavras-chave:
Ética,
família,
cultura,
individuo.
A hipótese é que todas as pessoas
submetidas aos princípios éticos se tornam
pessoas conscientes dos princípios básicos de
convivência com igualdade e fraternidade.
ABSTRACT
O referencial teórico coloca em diálogo
Ethics is part of the life of the human being,
os conceitos dos autores Arduini (2007) com a
every man has different and unique behaviors.
ética responsável e criativa. Bonder (2006)
Are principles of moral values, individual and
com ter ou não ter, eis a questão. A sabedoria
non-transferable that every individual brings
do consumo. Durant (1965) com filosofia da
with it since childhood and in their daily lives.
vida e tradução Monteiro Lobato. Fromm
In childhood, parents teach the first steps and
(1969) com a análise do homem. Kanaane
first words, and in the course of its existence
(2008) com comportamento humano nas
are evolving, acquiring maturity that enables
organizações, e o Homem rumo ao Século XXI
growth and personality development. The man
e Vásquez (1984) dando a sua contribuição
acquires new habits that arise with social
sobre a ética.
coexistence, school, groups of friends and
work. In family relationship independent of the
financial conditions or ethnicities, emerge the
values: love, security and happiness, or the
other way around, depending on the culture in
which the individual is inserted.
O homem analisa tudo o que lhes
cercam, copiam o que é bom e desprezam o
que não lhes servem.
Cada um tem uma
forma de ver as oportunidades e de saber
aproveitá-las, alguns buscam aprendizagem e
crescimentos outros podem encontrar mais
dificuldades para alcançarem o que almejam.
Keywords: ethics, family, culture, individual.
O
equilíbrio
de
uma
sociedade
depende de três fatores: governo, família e
INTRODUÇÃO
empresa. A cultura é o diferencial dos povos.
E a ética é relativa a cada cultura. As normas
regulamentadoras regem o comportamento
O
objetivo
desta
pesquisa
é
ético
em
sociedade
entrelaçando
e
compreender porque todos os homens têm a
interligando, educação, cultura, tradição. O
consciência do certo ou errado e suas próprias
todo aprendido na sua existência prima pela
convicções, ideais e opiniões sobre pessoas e
honestidade, humildade, a moral, respeito ao
bens materiais.
próximo e meio ambiente, obediência às leis, e
a solidariedade (ARDUINI, 2007).
A
metodologia
é
a
pesquisa
bibliográfica. A justificativa é detectar os
A ética dá ao homem os seus valores
princípios construtores da ética e a sua forma
morais. Cabendo ao mesmo ser responsável
diferenciada de ser apreendida a partir dos
por suas atitudes e ações procurando meios
mesmos valores recebidos.
em que possa contribuir para uma sociedade
melhor. Quanto às organizações para ser vista
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
eticamente deve responder pelas atitudes
caráter histórico e social, sejam acatadas
sociais e o desenvolvimento individual de seus
livres e conscientemente, por uma convicção
colaboradores.
íntima, e não de uma maneira mecânica,
externa ou impessoal.
O planeta agradece pelas atitudes de
todos. As organizações pela responsabilidade
Cada
pessoa
possui
valores
social implantando normas regulamentadoras
individuais e intransferíveis. A consciência do
e
certo ou errado e suas próprias convicções,
o
individuo
pela
conscientização
da
conservação do planeta em que habita.
ideais, opiniões sobre as pessoas e bens
materiais, que influenciam e manifestam nos
A ética faz parte da vida do ser
humano,
todos
os
homens
têm
comportamentos diferenciados e únicos. A
ética é um princípio que cada indivíduo traz
consigo desde a infância. “É um valor
adquirido na sua relação familiar, e cotidiano
de sua existência” (ARDUINI, 2007:35) O ser
humano é chamado a estruturar, desde cedo,
o sentido de sua personalidade. A pessoa
constrói-se
através
de
fases,
desde
a
relacionamentos sociais. Como não existe
verdade absoluta, o que é certo para um, pode
ser errado para o outro, porque os valores são
trazidos do berço, ou seja, são construídos na
relação primeira da criança. Na infância, os
pais ensinam os primeiros passos e as
primeiras palavras, e no decorrer da existência
vão evoluindo, adquirindo a maturidade que
possibilita crescimento e desenvolvimento da
personalidade.
fecundação genética até a ida ao tumulo.
Os primeiros valores são aprendidos
Para Fromm (1968:30) o Homem não
é uma folha de papel em branco em que a
cultura pode escrever seu texto: É uma
entidade com sua carga própria de energia
estruturada de determinadas formas, que, ao
ajustar-se, reage de maneira especifica e
verificável as condições exteriores.
na
relação
felicidade,
familiar;
ou
o
amor,
contrário,
segurança
depende
e
da
qualidade da relação. Para Durant (1965:94)
“[...] A família é a primeira unidade social em
que os indivíduos aprendem a lealdade e a
obediência”. O desenvolvimento moral do
individuo se resume em ir ampliando a órbita
são
dessa lealdade e dessa obediência ate atingir
o
as fronteiras da pátria. Mas logo que deixa a
comportamento ético, que rege suas atitudes
terra firme do lar a juventude mergulha no
na sociedade em que vive. O comportamento
maelstrom da concorrência e perde a boa
ético conduz o homem a fazer o que
vontade cooperante, adquirida na família. E a
considerar importante em sua vida.
idade madura, próspera, porém infeliz, muitas
Através
princípios
dos
morais,
o
valores,
homem
que
adquire
vezes se volta para o velho lar com um suspiro
Vásquez (1984, p.69) define a moral: “A
moral é um sistema de normas, princípios e
de alivio - encontrando nele uma serena ilhota
comunística.
valores, segundo o qual são regulamentadas
as relações mútuas entre os indivíduos ou
Independente do tipo de família que o
entre estes e a comunidade”. Isso se dá de tal
indivíduo pertença, pobre, rica, branca, preta,
forma que estas normas, dotadas de um
índio ou de outras etnias, condições financeira
67
A R A Ú J O , M . G . D . A É t i c a E O s V a l o r e s D o I n d i v íd u o .
e religião, eles terão seus princípios morais e
No entendimento de Arduini (2007,
crenças, transmitidas pelos pais ou seus
p.42) é hora de abraçar o sentido da ética em
representantes.
são
favor da sociedade livre e fraterna. A ética é
transferidos para as futuras gerações. A partir
solida e não apenas uma forma transitória. A
da infância, a caminho da maturidade, o
ética é paixão que não se cansa, paixão que
indivíduo vai adquirindo novos costumes que
enxerga vasta formas de ética. Há um tecido
vão surgindo com a convivência social, escola,
consistente que elabora múltiplas faces de
grupos de amigos e trabalho.
ética. São éticas fertilizantes que não podem
E
estes
valores
ser dispensadas.
Kanaane (2008:97) destaca que o
conjunto de indivíduos associados forma a
base
da
sociedade,
o
indivíduo
busca
nos
aprendizagem e conhecimentos, procuram
valores, normas e sistemas de comunicação.
ambientes em que todos tenham o mesmo
Inicialmente,
pode-se
o
objetivo, como as escolas. Alguns podem
pensamento
social
por
encontrar mais dificuldades para alcançar o
que
que almejam. Outros possuem ou encontram
representações
gradativamente
fundamentada
Quando
considerar
se
caracteriza
individuais
vão
que
constituir
as
mais oportunidades de crescimento.
representações sociais. Dentro ou fora da
As oportunidades variam de indivíduo
família os princípios adquiridos na infância
estarão sempre presentes na relação do
homem com o homem. O conjunto de normas
regulamentadoras rege o comportamento ético
em sociedade e estarão entrelaçando e
interligando, educação, cultura, tradição e
cotidiano. O todo aprendido na infância forma
um indivíduo que prima pela honestidade, à
humildade, a moral, o respeito ao próximo e as
leis, ao meio ambiente, a solidariedade. Para
Vázques (1984, p. 195) O individuo, enquanto
ser social faz parte de diversos grupos sociais.
para indivíduo e também a forma que cada
pessoa vê as oportunidades e ameaças no
ambiente externo. Cada indivíduo de acordo
com a sua convivência familiar cria a sua
capacidade para melhorar a sua realidade de
vida. Alguns criam possibilidades e alimentam
esperanças
de
mudanças
e
descobrem
melhores caminhos para um futuro promissor.
Outros
transformam
as
dificuldades
em
possibilidades e mudam o rumo dos seus
destinos.
O primeiro ao qual pertence e cuja influência
Uns analisam tudo o que lhes cercam,
sente, sobretudo na primeira fase da sua vida
copiam o que é bom para o seu crescimento e
(infância e adolescência), é a família.
desprezam o que não lhes servem. Cada
Portanto, ser ético é ser responsável
por suas atitudes, sempre procurando meios
em que possa contribuir para uma sociedade
melhor, seja com as atitudes, sendo honesto
em qualquer situação e ter coragem de
assumir os seus erros e decisões para com o
próximo e a própria natureza.
indivíduo
tem
uma
forma
de
ver
as
oportunidades e de saber aproveitá-las. Desta
maturidade ele trará bons resultados ou não,
vai depender do seu modo de vida. Segundo
Fromm (1968, p.119) O homem só tem um
interesse
verdadeiro
e
este
é
o
seu
desenvolvimento total de suas potencialidades
como ser humano.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
A cultura é o diferencial dos povos. E
necessidade da vida. É essencial para a
a ética é relativa a cada cultura. BONDER
sobrevivência e pode melhorar as condições
(2006:15) afirma que [...] Quando pensamos
de vida do homem, por meio de treinamento
na palavra “cultura”, imaginamos um sistema
as empresas podem torná-lo mais inteligentes
externo a nós que nos impõe regras e
e hábeis. As modificações existentes no
direcionamentos. No entanto, esse sistema
mundo
nasceu da própria experiência humana da
desenvolvimento,
existência.
habilidades pode melhorar a qualidade de
indivíduo
Poderíamos
constrói
sua
dizer
que
pequena
cada
cultura
do
trabalho,
através
do
conhecimentos
e
vida, mas e a ética?
individual por meio do processo de experiência
Para alguns autores, a ética é valida
e do histórico de seu existir no mundo.
quando articulada com as pessoas, Pois ética
Em qualquer cultura, a ética é a
não é adorno nem passatempo, é expressão
reflexão do ser humano, sobre a sua ação, e
da personalidade. A ética não é estranha ao
pode
sensato,
ser humano, mais é componente da vida
consciente de suas praticas no seu espaço da
antropológica. A ética suscita a maturação
sua vida. A forma de ver o próximo, as ações
pessoal (Arduini, 2007:45).
torná-lo
mais sensível
e
solidárias, depende da experiência de vida
O
individual. O compromisso com a ética parte
da consciência crítica de cada indivíduo que
se torna sujeito. Segundo Arduini (2007:50)
Ética é valor fundamental na vida humana. A
ética existe para valer e não para enganar a
verdade. Onde há ser humano, deve sempre
trabalho
quer
como fonte
de
satisfação e realização, quer como fonte de
sobrevivência, insere-se numa categoria mais
ampla que reflete, entre outros pontos, a
dicotomia entre o prazer e a sobrevivência. O
trabalho, enquanto categoria de mediação das
relações entre sujeitos de diferentes contextos
prevalecer o respeito pessoal.
e classes sociais estabelece a dinâmica as
O
equilíbrio
de
uma
sociedade
relações de poder e autoridade presentes nas
depende de três fatores: governo, família e
organizações e na sociedade como um todo.
empresa. Então o futuro das nações esta nas
(KANAANE, 2008:99).
mãos das pessoas. Porém muito há que se
A ética da ao homem os seus valores
refletir, por que: Muito se diz que pouco se
pode esperar do governo, que falta à ética aos
políticos que cada um elegeu para ser o
representante da sociedade. Dizem também
que a família está se destruindo, perdendo os
valores morais e culturais aprendidos por
tradição e pela falta de respeito aos pais.
morais.
Cabendo
ao
mesmo
a
responsabilidade pelas suas ações. Quanto às
organizações para ser vista eticamente deve
responder
pelas
desenvolvimento
atitudes
individual
sociais,
de
e
o
seus
colaboradores.
Sendo as organizações o lugar em que as
O planeta agradece pelas atitudes de
pessoas passam a maior parte do seu tempo,
todos. As organizações pela responsabilidade
e ali gastam os melhores anos de sua vida o
social implantando normas regulamentadoras
que
69
cabe
a
elas?
O
trabalho
é
uma
A R A Ú J O , M . G . D . A É t i c a E O s V a l o r e s D o I n d i v íd u o .
e
o
individuo
pela
conscientização
da
conservação do planeta em que habita.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ARDUINI,
Juvenal.
Ética
responsável
e
criativa. São Paulo: Paulus, 2007. 132p.
BONDER, Nilton. Ter ou não ter, eis a
questão! A sabedoria do consumo. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2006. 131p.
DURANT, Will. Filosofia da Vida. Tradução
Monteiro Lobato. 13ª edição, 1 volume – São
Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
268p.
FROMM, Erich. Análise do Homem. Tradução
Octavio Alves Vellho. 6ª edição – Rio de
Janeiro: Zahar Editores, 1969. 211p.
KANAANE, Roberto. Comportamento Humano
nas Organizações: O Homem rumo ao Século
XXI. 2ª. Ed. – 10. Reimpressão. - São Paulo:
Atlas, 2008. 131p.
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução
João Dell’Anna. 7ª edição – Rio de Janeiro:
Editora Civilização Brasileira S.A, 1984. 267p.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
É BONITO ISSO?
QUE SE DANE A ÉTICA, EU QUERO É
GARANTIR O MEU.
IT'S NICE THAT?
SCREW THE ETHICS, I WANT TO ENSURE MY.
______________________
Geraldo Carlos Di Fábio Giamassi
Geraldo Carlos Di Fábio Giamassi é Pós-Graduando na Faculdade ENIAC. Pesquisador de Iniciação Científica
na Engenharia do Conhecimento da FAC ENIAC em Guarulhos 2009.
Orientadora: Profa. Dra. Monica M. Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
______________________
próprios e da empresa, muitas vezes sem se
dar conta do ambiente ao seu redor. As
atitudes das pessoas no trabalho, direta ou
RESUMO
indireta denunciam os seus valores éticos. O
Atualmente a vida no trabalho acontece quase
comportamento organizacional afeta a equipe,
que de forma mecânica. As pessoas tentam
o ambiente e o clima da empresa gerando
cumprir as metas, para atingir objetivos
frustrações e descontentamentos. É comum
71
GIA MA SSI , G.C .F . É Bo n it o Isso ? Qu e S e Da ne A Étic a, E u Qu er o É Ga ra n tir O
Meu.
circular na mídia ou na boca pequena,
achieve goals and own the company, often
comentários
grandes
without realizing the environment around you.
organizações utilizam-se do seu poder, para
The attitudes of people at work, directly or
manipular informações de funcionários em
indirectly
detrimento do desejo de “realizar seu próprio
Organizational behavior affects the team, the
marketing”. Quantas vezes nas reuniões os
environment and the climate of the company
funcionários apresentam os seus projetos e
generating frustrations and grievances. It is
estes são apresentados para a diretoria como
common on the media or in small mouth,
sendo da sua autoria dos seus executivos?
comments
Essa atividade de apoderar-se das ideias e
organizations use their power to manipulate
projetos leva muitos superiores a marcar
information from employees to the detriment of
pontos sem sequer terem jogado. O autor da
the desire to "carry out their own marketing".
ideia mesmo que tenha conhecimento do
How many times in the meetings officials
resultado do seu trabalho nada pode fazer
present their projects and these are presented
além de calar-se ou partir para outra empresa,
to the Board as their authorship of their
sabendo que corre o risco de encontrar a
executives? This activity of taking over of the
mesma situação. Declarar-se autor é dar
ideas and projects take many more than score
murro em ponta de faca ou remar contra a
points without even playing. The author of the
maré. Se o emprego remunera bem e a
idea even if he has knowledge of the result of
empresa é boa, ele amarga a frustração e
their work nothing can do but shut up or leave
continua no ritmo normal de trabalho como se
for another company, knowing that runs the
nada tivesse acontecido. Esse comportamento
risk of
antiético é comum no mundo corporativo, e
Declare yourself author is to give punch on tip
causa decepção, inibe a pró-atividade de
of knife or swim against the tide. If the job pays
equipes, e de funcionários isolados. Isso se
well, and the company is good, he bitter
torna perceptível diante dos questionamentos
frustration and continues in the normal rhythm
nos momentos da avaliação organizacional:
of work as if nothing had happened. This
De que adianta eu dar o melhor de mim se não
unethical behavior is common in the corporate
serei reconhecido como autor dos meus
world, and cause disappointment, inhibits the
méritos?
pro-activity of teams and individual employees.
que
executivos
de
denounce
that
their
ethical
executives
values.
of
large
encountering the same situation.
This becomes noticeable in the face of
Palavras-chave:
Comportamento,
Ética,
vantagens.
questioning in moments of organizational
assessment: what's the use I give it my best
shot if I won't be recognised as author of my
merits?
ABSTRACT
Keywords: Behavior, ethics, advantages.
Currently
the
work
life
happens
almost
mechanically. People try to meet targets, to
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Para chegar a um resultado confiável o
INTRODUÇÃO
referencial teórico utilizado faz dialogar os
conceitos dos autores: Arduini (2007) com a
PROPÓSITOS, DESEJOS E VONTADE DE
ética responsável e criativa. Bonder (2006)
PROGREDIR A SERVIÇO DO SISTEMA
com ter ou não ter, eis a questão. A sabedoria
CORPORATIVO.
do consumo. Durant (1965) com filosofia da
vida e tradução Monteiro Lobato. Fromm
(1969) com a análise do homem. Kanaane
O objetivo desta pesquisa é analisar
porque quando as pessoas entram para as
empresas
colocam
os
seus
propósitos,
desejos e vontade de progredir a serviço do
(2008) com comportamento humano nas
organizações, e o Homem rumo ao Século XXI
e Vásquez (1984) dando a sua contribuição
sobre a ética.
sistema corporativo. Seus projetos de vida se
As atitudes antiéticas presentes nos
alinham aos da empresa e os seus impulsos
ambientes
são vivenciados neste ambiente dirigidos pela
contemporâneo, não são as desejáveis. Não
missão organizacional.
se encaixam no perfil dos funcionários que
A
metodologia
é
a
pesquisa
bibliográfica e a pesquisa de campos com
observação in loco, em algumas indústrias de
do
mundo
corporativo
prezam pelos seus próprios direitos e pelos
direitos
de
seus
colegas
no
ambiente
empresarial. Não faz parte da personalidade
de quem cumpre seus objetivos, de quem
Guarulhos.
atinge suas metas pessoais e as metas das
A justificativa é investigar se realmente
as atitudes das pessoas no trabalho direta ou
indireta
no
ambiente
de
forma
ambiente de trabalho.
organizacional
denunciam os seus valores éticos e que
trabalham
empresas comprometidas com a ética no
mecânica
tentando
cumprir as metas, para atingir objetivos
próprios e da empresa movimento inverso à
filosofia, de que realizando objetivos pessoais
realizam os da empresa.
Por outro lado, como é possível viver e
ter um ambiente de trabalho harmônico com
toda a loucura provocada pela globalização e
capitalismo selvagem, onde o objetivo da
empresa é somente é o lucro? Como podem
os funcionários trabalhar com “paz de espírito”
se todos os dias lhes são colocados novos
A hipótese é que é falso o discurso de
desafios quase que impossíveis de serem
que os objetivos das organizações é fazer do
atingidos? Como não atingir os objetivos e
seu ambiente o espaço em que a pessoa que
desafios impostos se o não cumprimento das
trabalha possa realizar os seus objetivos
metas acarretará em provável perda do
pessoais para a partir deste realizar os
emprego?
objetivos organizacionais de crescimento com
Como fazer para ser ético? Como agir com
lucratividade.
ética no ambiente corporativo? Difícil, quase
impossível nos dias atuais.
73
GIA MA SSI , G.C .F . É Bo n it o Isso ? Qu e S e Da ne A Étic a, E u Qu er o É Ga ra n tir O
Meu.
Para a empresa que visa somente o
lucro, a ética pode ser sinônimo da perda de
Onde está a ética em todos esses pontos?
Simplesmente não existe.
capital. O indivíduo sabe que se a empresa
Segundo Griffin, as ideias políticas de
não atingir o lucro desejado a “contenção de
custos” virá em breve e junto o facão. Assim
sendo, o funcionário vive nas empresas um
constante clima de guerra psicológica. O
cumprimento da sua meta na empresa é a sua
garantia de emprego e sua estabilidade
financeira. A manutenção do status quo, ou
Maquiavel
aplicam-se
as
organizações
empresariais do século XX. Griffin propõe a
tradução
de
suas
ideias
em
modernos
princípios de administração, por exemplo,
comparando a atividade da administração com
a guerra.
seja o padrão de vida ao qual a sua família já
Através
dessa
analogia
nos
está acostumada. E nesta direção depara-se
deparamos
com a constatação: que se dane a ética, eu
idênticas,
quero é garantir o meu. E este é com certeza o
exatamente o que faziam os generais de
pensamento
antigamente. O planejamento, organização,
da
grande
maioria
que
se
mantém no poder.
Dessa forma o indivíduo é obrigado,
mesmo sem perceber a incorporar a norma da
empresa, o famoso “vestir a camisa”, mas, e
com
os
situações
gerentes
praticamente
atuais
fazem
direção e controle em todos os níveis
administrativos, são atividades iguais as de
criar
e manter
exércitos,
ter
perdas
e
conquistas.
quanto ao resto? Com tudo isso pela frente
Vivemos
esta
mesma
guerra
no
praticamente não há vida social, familiar e
mundo empresarial atual, a concorrência é
lazer. Assim o contato com a família fica para
muito forte. Produtos similares muitas vezes
as férias, isto é, se você conseguir na data
são
pretendida viajar, o mais longe possível de
diferentes. Criar a estratégia para vencer essa
qualquer coisa que te faça apenas lembrar “o
guerra
seu trabalho”, por trinta dias.
profissionais de marketing e executivos da
Para a corporação vale qualquer coisa
para aumentar o capital, e os lucros. Demissão
de mão de obra alegando redução de custos,
pagamentos de salários inferiores ao valor de
mercado, criação de empresas em países
produzidos
é
uma
por
quatro
árdua
tarefa
empresas
para
os
empresa. Conquistar o mercado consumidor é
a chave para o sucesso. Sem vendas do
produto não há empresa, e as vendas
dependem do consumidor que só consome se
tiver emprego e, conseqüentemente, renda.
onde a mão de obra é mais barata reduzindo
Assim sendo, a guerra empresarial
gastos na folha de pagamento, sem falar no
cria inúmeras situações que favorecem a total
descarte da mão de obra que em função do
falta de ética na corporação. Para o indivíduo
avanço tecnológico extingue muitos postos de
vencer
trabalho.
sobrevivência para vencer nem sempre a ética
Para que tipo de trabalho irá migrar esta mão
de obra agora executada pela tecnologia?
ele
precisa
sobreviver.
E
na
esta a frente da decisão do ser corporativo. É
comum as empresas se depararem com
profissionais éticos independente do cargo que
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
ocupam.
As atitudes,
comportamentos e
futuro promissor, conforme propaganda na TV
responsabilidades que esses profissionais
na época de sua criação, na década de 1970.
demonstram faz parte da formação do seu
Constata-se neste filme que para os garotos
caráter. Normalmente essa personalidade que
ali abrigados a vida não é fácil mesmo tendo
não se altera durante a vida, está presente no
bom comportamento. É preciso ser esperto
seu “ser” e foi estruturada nas experiências
para conseguir desde um pouco mais de
vividas na infância, de acordo com alguns
comida quanto regalias de pode sobre o
pensadores da psicologia. Esses profissionais
grupo.
íntegros fazem parte de uma geração anterior
Para Roberto que não concordava
à globalização. Isso não significa que todos
desta época sejam assim. Quanto mais
conservadoras eram as famílias mais valores
éticos, de solidariedade e confraternização
verdadeira tinham os filhos. Eram cidadãos
que as famílias preparavam para a sociedade
e as empresas. As empresas preocupavam-se
com os funcionários e a família deste em
contra partida agregava valor. A empresa era
a provedora do indivíduo ele da família, havia
com as normas internas as fugas constantes
eram sua única opção de sair do inferno.
Porém, sabia que ao ser recapturado o
tratamento baseado em violência a punição,
castigos, solitária, era o premio garantido. Que
retorno
pode
uma
instituição
designada a atender menores carentes que só
aplicar punições e violência física como única
forma
de
adolescentes?
reciprocidade e harmonia.
esperar
correção
Onde
para
está
crianças
a
ética
e
dos
profissionais que são os responsáveis por
Atualmente, os encontros entre as
estes indivíduos dentro da instituição? Como
pessoas na organização se resumem nas
poderão as crianças que lá convivem ter
festas de confraternização. É comum observar
algum tipo de sentimento ético se os exemplos
como
vivenciados mostram somente o lado oposto?
os
grupos
se
organizam.
São
“panelinhas” reunidas aqui e ali. Nesses
Essa
encontros
a
relacionada com a ética corporativa. Mas, pior
politicagem. Pessoas que nunca falaram um
que a falta de ética no mundo empresarial, é a
“bom dia” durante todo o ano circulam fazendo
familiar e social. Por pior que seja o ambiente
felicitações, votos de “felicidades”, “feliz natal”,
uma parte destas crianças, pode ser alguém
“próspero ano novo”, palavras ditas ao vento,
na vida e realizar sonhos, principalmente se
dizem apenas por dizer. Na realidade são os
teve a sua primeira infância vivida em uma
antiéticos preparando-se para atingir mais um
família estruturada em valores e disciplina.
objetivo a seu favor.
Quando não é possível salvar o indivíduo da
também
se
faz
presente
forma
de
agir
está
diretamente
miséria moral toda a sociedade sofre as
Outra situação denunciadora da falta
de ética na profissão pode ser observada no
filme que “O contador de histórias” que relata a
história real de Roberto Carlos Ramos, levado
a FEBEM por sua mãe na expectativa de que
lá o menino seria bem cuidado e teria um
75
conseqüências. O mal retorna para o próprio
meio vivido. As crianças carregam as marcas
do passado e com certeza descarregá-lo-á na
própria sociedade, que se omitiu e ignorou por
completo a sua condição de “ser humano”.
Voltando ainda ao passado, há profissionais
GIA MA SSI , G.C .F . É Bo n it o Isso ? Qu e S e Da ne A Étic a, E u Qu er o É Ga ra n tir O
Meu.
que agradecem a Deus pela infância simples e
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
bem estruturada da qual e trazem doces
lembranças. A infância era para brincar e
estudar e a vida corria feliz.
ARDUINI,
As únicas oportunidades que se tinha
Juvenal.
Ética
responsável
e
criativa. São Paulo: Paulus, 2007. 132p.
de agir de forma antiética era colocar a culpa
BONDER, Nilton. Ter ou não ter, eis a
de jogar bolinha de papel nos colegas e
questão! A sabedoria do consumo. Rio de
delegar a culpa a um colega para se livrar do
Janeiro: Elsevier, 2006. 131p.
castigo da professora. Único lugar em que as
situações consideradas éticas e ou antiéticas
DURANT, Will. Filosofia da Vida. Tradução
interagiam sem grandes danos.
Monteiro Lobato. 13ª edição, 1 volume – São
Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
268p.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
FROMM, Erich. Análise do Homem. Tradução
Octavio Alves Vellho. 6ª edição – Rio de
Janeiro: Zahar Editores, 1969. 211p.
O conceito, o sentimento, o valor está
em cada individuo e o acompanha para
sempre e reflete no ambiente corporativo.
Pode-se
dizer
então,
que
no
mundo
globalizado é cada vez mais difícil de manter a
KANAANE, Roberto. Comportamento Humano
nas Organizações: O Homem rumo ao Século
XXI. 2ª. Ed. – 10. Reimpressão. - São Paulo:
Atlas, 2008. 131p.
ética? Que há novas formas de se atingir
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução
objetivos e metas impostas pela corporação?
João Dell’Anna. 7ª edição – Rio de Janeiro:
Que é mais difícil para se manter empregado?
Editora Civilização Brasileira S.A, 1984. 267p.
Que a ética é praticada por poucos e que a
tendência é de que em curto prazo não mais
existirá ética no mundo corporativo?
O que se vê na atualidade é que vale
tudo na competição corporativa e que o estar
bem na fita é a pratica dos espertos para a
garantia do emprego. Analisando-se ao pé da
letra, a postura antiética é a pratica dos
profissionais, que garantem as suas posições
a custa de quem realmente produz.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
A TV EDUCATIVA NO BRASIL.
THE EDUCATIONAL TV IN BRAZIL.
______________________
Victor Hugo Araújo Bagne.
Victor Hugo Araújo Bagne é Monitor do laboratório APPLE. Pesquisador bolsista de Iniciação Cientifica da
TVENIAC 2009 da Engenharia do Conhecimento Da FAC Eniac em Guarulhos.
Orientador: Prof. Bruno Cesar dos Santos
Prof. Bruno Cesar dos Santos é Mestrando em Comunicação UNIPSP.
______________________
Palavras-chave: TV, projetos, educação.
RESUMO
Hoje a televisão é o meio de transmissão de
noticias e entretenimento mais comum no
ABSTRACT
mundo todo, por este motivo é a principal fonte
de atenção das pessoas. O objetivo desta
pesquisa é mostrar como foi a evolução da TV
Today the television is the transmission
educativa no Brasil e como funciona seu
medium of news and entertainment more
sistema de programação no país, para este
common around the world, for this reason it is
projeto será utilizada a pesquisa do canal
the main source of people's attention. The
educativo
objective of this research is to show how the
FUTURA,
observações,
administração.
77
projetos
com
analises,
educacionais
e
evolution of educational TV in Brazil and how
does your programming system in the country,
BAGN ER, V. H.A . A Tv E ducativ a N o Br asil.
for this project will be used to research
TVE do Amazonas Fundação Pub. Estadual
FUTURE educational channel, with analysis,
(Sec. Comunicação);
comments,
TVE do Ceará Fundação Pub. Estadual (Sec.
educational
projects
and
administration.
Educação);
TVE
do
Espírito
Santo
Fundação
Pub.
Estadual (Sec. Educação);
TVE do Maranhão Fundação Pub. Estadual
Keywords: TV, projects, education.
(Sec. Educação);
TVU de Pernambuco Universidade Federal
(Ministério da Educação);
INTRODUÇÃO
TVE do Rio de Janeiro Fundação Pub. Federal
O objetivo desta pesquisa é mostrar
(Ministério da Educação);
como foi a evolução da TV educativa no Brasil
TVU do Rio G. do Norte Universidade Federal
e como funciona seu sistema de programação
(Ministério da Educação);
no país, para este projeto será utilizada a
TVE do Rio G. do Sul Admin. Direta Estadual
pesquisa do canal educativo FUTURA, com
(Sec. de Educação);
analises, observações, projetos educacionais
TV Cultura de São Paulo Fundação Priv.
e administração. A função de uma TV
Estadual (Sec. de Cultura).
educativa
é
distribuir
projetos sociais e
Após o crescimento na TV local e
interativos com seus objetivos voltados para a
agora com mais visibilidade, surge o primeiro
área educacional. Com isso surge a seguinte
passo da “Legalização” das TVE no Brasil, em
pergunta
canal
futura
1972 o MEC cria a PRONTEL – PROGRAMA
os
canais
NACIONAL DE TELEDUCAÇÃO, com isso
educativos, pela quantidade de informações
começaria a nova era dos canais educativos
transmitidas
em televisão aberta.
(artigo
do
www.futura.com.br);
ao
Porque
telespectador,
não
têm
valorização na televisão? Quais são os tipos
de programas veiculados por um
Os
problemas
das
emissoras
já
canal
existentes começaram a ser citados pelo MEC
ter uma
em 1978, e para solucioná-los a TVE do Rio
administrativa
de Janeiro Fundação Pub. Federal (Ministério
antigamente os canais educacionais foram
da Educação) criou a FCBTVE – FUNDAÇÃO
implantados
que
CENTRO BRASILEIRO DE TV EDUCATIVA, a
decorresse uma política setorial de governo,
união destas duas causaria grandes polêmicas
por isso a tão difícil pergunta: A função da TV
e egoísmo por parte da TVERJ, logo a união
é educativa?
não viria a ser um sucesso por egoísmo da
educativo no Brasil? Por não
associação
mantenedora
na
TV
e
brasileira
sem
Muitas emissoras entraram no ar sem
ter um núcleo administrativo, a não ser o dela
própria veja abaixo as primeiras emissoras a
entrarem no ar entre 1967 e 1974:
TVERJ que transmitiria os jogos da copa de 78
na
Argentina
sem
que
mais
nenhuma
emissora pudesse disponibilizá-los, logo a TV
CULTURA – SP consegue banir os direitos
dessas transmissões, assim a FCBTVE já
ficaria em baixa com as outras emissoras, mas
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
sua parceria com o MEC não afetaria em
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
nada.
Até mesmo por uma questão de nome
após a polêmica de 1978 a TVERJ um ano
ABTU
depois substituiria a PRONTEL pela SEAT –
Televisão Universitária, in www.abtu.org.br/
SECRETARIA
TV USP, in www.usp.br/tv/
DE
APLICAÇÕES
TÉCNOLOGICAS também criada pela TVERJ,
-
reunião com todas as emissoras de TVE na
qual resultou na criação de um novo sistema
na
área
da
comunicação
educativa, agora com o SINTED – SISTEMA
NACIONAL
DE
RADIODIFUSÃO
EDUCATIVA, este aprovado pela portaria do
MEC.
Pela união a Radio MEC foi a primeira
a ser transmitida via satélite.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Observa-se a partir da pesquisa que
por ser a televisão é o meio global de
transmissão de noticias e entretenimento mais
comum no mundo, ele é a principal fonte de
atenção das pessoas. A análise demonstrou
que a partir da investigação confirma-se o
objetivo desta pesquisa que é mostrar como
foi a evolução da TV educativa no Brasil e
como funciona seu sistema de programação
no país. Sendo assim, demonstra-se positivo o
desenvolvimento
do
projeto
utilizando
a
pesquisa do canal educativo FUTURA, com
analises, observações, projetos educacionais
e administração.
79
Brasileira
TV Mackenzie, in tv.mackenzie.br/
após isso em Dezembro de 1979, haveria a
administrativo
Associação
BAGN ER, V. H.A . A Tv E ducativ a N o Br asil.
de
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
TRABALHO: FARDO OU PRAZER?
WORK: BURDEN OR PLEASURE?
______________________
Márcia Regina da Silva
Márcia Regina da Silva é Pós-graduanda nas Faculdades ENIAC. Pesquisadora de Iniciação Científica na
Engenharia do Conhecimento ENIAC Guarulhos 2009 .
Orientadora: Profa. Dra. Monica M. Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
sobrevivência desde a origem das civilizações.
______________________
Taylor e Fayol cientificamente demonstraram
que o trabalho da forma certa leva o indivíduo
RESUMO
a produzir com eficiência gerando lucratividade
e realização tanto para a pessoa quanto para
a empresa.
Várias fontes de
informação
acerca
de
trabalho o veem como castigo, maldição ou
Palavras-chave:
sacrifício desde a citação bíblica sobre Adão e
Fayol
Trabalho,
bíblia,
Taylor,
Eva, quando foram expulsos do Jardim do
Éden. Segundo a Bíblia por esse motivo teriam
que trabalhar e sobreviver com o suor do deu
rosto.
Filosoficamente
hoje
as
ABSTRACT
pessoas
trabalham para alcançar os seus objetivos
Several sources of information about the work
pessoais.
they see as punishment, curse or sacrifice
O
homem
trabalha
pela
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
since the biblical quote about Adam and Eve,
vida e tradução Monteiro Lobato. Fromm
when they were expelled from the garden of
(1969) com a análise do homem. Kanaane
Eden. According to the Bible for this reason
(2008) com comportamento humano nas
would have to work and survive with the sweat
organizações, e o Homem rumo ao Século
of face gave. Philosophically today people
XXI. Vásquez (1984) dando a sua contribuição
work to achieve their personal goals. The man
sobre a ética. Dietmar Kamper (2000) com
works
of
trabalho como vida exaltando o direito ao ócio.
civilizations. Taylor and Fayol scientifically
E Christopher Dejours (1992), discutindo na
demonstrated that the work the right way takes
loucura
the individual to produce efficiently generating
infelicidade no trabalho pelos pais às crianças
profitability and achievement both for the
desde a infância quando estas observam que
person and for the company.
os pais chegam mudos, cansados ou irritados
for
survival
since
the
origin
do
trabalho,
a
transmissão
da
do trabalho.
Keywords: Work, Bible, Taylor, Fayol
As
experiências
vividas
e
compartilhadas por historiadores demonstram
que é importante que o significado do trabalho
INTRODUÇÃO
seja lembrado e analisado pelo individuo que
O
objetivo
é
trabalha. O exercício da reflexão ajuda os
descobrir se o trabalho é fardo ou prazer,
trabalhadores a executar os trabalhos com
viajando
consciência do seu sentido para a vida. Alguns
por várias
esta
investigação
teorias
de
diversos
pensadores.
historiadores como Taylor e Fayol relatam
A metodologia A metodologia é a
pesquisa bibliográfica. A justificativa é detectar
e o trabalho é fardo ou prazer, observando os
princípios
construtores
aprendizagem
da
percepção
criança
ao
ver
e
o
comportamento dos pais e o que falam da
sobre
o
tratamento
dos
indivíduos
nas
primeiras fábricas. O objeto de execução das
tarefas se dava de forma automática como se
fossem robôs ou máquina. Com o passar do
tempo, principalmente depois das experiências
de
Elton
Mayo
na
indústria
houve
a
necessidade de criar uma nova forma de
experiência de trabalhar.
produção que fizesse sentido para a vida
A hipótese é que todas as da criança
daquele que trabalhava.
aprendem a considerar o trabalho um fardo ou
prazer a partir do comportamento dos pais e o
que
falam
da
experiência
de
trabalhar
A partir da experiência de Hawtorne de
Elton Mayo, ele descobre que o individuo dá
excessiva importância para o reconhecimento
apontado por Dejours.
pessoal por parte dos superiores hierárquicos.
O referencial teórico coloca em diálogo
Desde então as organizações passaram a
os conceitos dos autores Arduini (2007) com a
preocupar com o ambiente que envolvia o
ética responsável e criativa. Bonder (2006)
indivíduo durante suas atividades. Começou-
com ter ou não ter, eis a questão. A sabedoria
se a analisar o grau de influência que o
do consumo. Durant (1965) com filosofia da
ambiente exercia sobre o indivíduo. A partir
81
SI LVA , M.R. Tr abalho: F ar do Ou P raz er ?
daí, outros estudos foram realizados e, a cada
Ele diz: “Sobre o seu ventre rastejarás e pó
dia que passa, o indivíduo tem sido mais
comerás, todos os dias de sua existência”. E
valorizado; e nunca se falou tanto sobre esta
tem sido assim o sentido que atribuímos a esta
preocupação de bem estar do homem para
palavra, mas há algo que nos impulsiona à
que produza mais e melhor; quer seja em
conquista e sempre temos que dispensar
benefício próprio, ou de uma comunidade –
muito de nossas energias para conseguir. Mas
família – de uma empresa ou da sociedade.
como já dizia Santos Dumont: “As invenções
são resultado de um trabalho teimoso”. E é
Por definição da palavra, no dicionário,
trabalho significa: esforço, tarefa, ocupação,
profissão, serviço, obra, construção. Mas
isso que somos: teimosos em nos esforçar
mais e mais a cada dia em prol daquilo que
acreditamos. Então, vamos ao trabalho.
muitos estudiosos deste assunto nos ajudam a
entender o pouco
de cada um
destes
A
proposta
desta
apresentação
é
significados que são intrínsecos à palavra. Em
mostrar que o sentido da palavra “Trabalho”
qualquer das situações podemos traduzir
tem não só o lado árduo da luta, mas também
como algo operoso que nos leva ao cansaço,
os deleites da caminhada rumo à conquista
fadiga e outros sentimentos que possam
daquilo pelo que se trabalha. O ser humano
decorrer dele.
precisa
ter
um
misto
de
todos
estes
significados para alcançar o que se propõe
Afinal de contas, trabalho é fardo? Mas
se ele representa tanto suor, tanta luta, por
que então, estamos cada dia mais envolvidos
com ele? A palavra “Trabalho” sempre teve
intrínseco em seu significado sinônimo de luta,
não só profissional, mas cultural, social,
espiritual e emocionalmente. Este trabalho foi
baseado
em
fatos
históricos,
relatos
e
experiências através de publicações em livros,
artigos e internet.
adversidade, suor, renúncia; mas mesmo com
todos estes atributos, o homem tem buscado
se desenvolver e se aperfeiçoar em sua área,
não só para ser bom, mas para ser o melhor.
AFINAL
O
TRABALHO
É
FARDO
OU
PRAZER?
Sempre
ouvimos
citações
e
ditos
populares acerca deste tema como:
“O
trabalho enobrece o homem.”; ou: “O único
Jean La Fontaine, em sua fábula “A
lugar aonde sucesso vem antes de trabalho, é
Cigarra e a Formiga”,
no dicionário.”; e tantos outros que crescemos
linguagem pura, e porque não dizer, infantil,
ouvindo falar deles.
que
O próprio Criador quando faz a primeira
menção da história sobre trabalho, quando
expulsa Adão e Eva do paraíso diz a Adão:
“Do suor do teu rosto comerás o teu pão”; e a
Eva diz: “Com dores darás à luz filhos; e nem
a serpente foi dispensada da labuta, e a ela
todo
o
esforço,
demonstra numa
todo
trabalho
é
recompensado. E que, quem trabalha junta
para si aquilo de que possa necessitar; e a
Dona Cigarra, conforme relata o autor resolveu
desfrutar somente do momento e não se
importou em armazenar, pelo seu esforço,
nem
sequer
o
suficiente
para
sua
sobrevivência.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Peter
F.
Drucker
um
Teórico
da
normais. E fazer uma arca, será que dá
Administração, diz que os planos são apenas
trabalho? Alguém sabe em quanto tempo foi
boas intenções, salvo quando degenerem
construída a arca de Noé? Alguém se arrisca?
imediatamente em trabalho duro. Confúcio,
Pois bem, Noé levou mais de cem anos para
Filósofo chinês, diz que “a escolha de um
construir a arca que Deus ordenara que ele
trabalho deve ser pautada pelo que você ama,
construísse para salvar sua família e um casal
pois não terá que trabalhar apenas um dia de
de cada espécie animal, do dilúvio que seria
sua vida”. Quando trabalho é prazer, a vida é
mandado
uma alegria. Quando trabalho é dever, a vida é
descontentamento
uma escravidão, dizia Máximo Gorki – escritor
humano.
a
Terra,
de
como
Deus
sinal
com
o
do
ser
russo. O ator Anthony Robbins diz que
costuma dizer que tem sorte, e quanto mais se
Afora o trabalho da construção Noé
ainda devia enfrentar todo tipo de zombaria do
prepara, mais sorte eu tem.
povo. E sabem quantos anos tinha Noé?
Afinal, como é que pode trabalho
Quase quinhentos. Sim 500 anos quando
parecer algo tão pesado e ao mesmo tempo
começou a construir a arca e o dilúvio só
nos dar tanto prazer, quando na tentativa de
aconteceu
melhorarmos
profissional,
seiscentos anos, um mês e dezessete dias,
buscamos cada vez mais o aperfeiçoamento
pra ser mais exato. E então, hoje em dia
daquilo que executamos?
quando chegamos aos 40 e muitos já
nossa
posição
quando
ele
já
estava
com
sofremos a discriminação pela idade para
Eu aprendi com meus pais que eu
ingressar em alguma atividade.
deveria estudar, pra conseguir um bom
trabalho, ser alguém na vida. E eu ensino o
E quando estudamos, lá vem mais o
mesmo aos meus filhos, que, aliás, são os que
quê? Isso mesmo, trabalho. Cada dia um
mais assistem e sofrem as conseqüências de
diferente, com uma exigência diferente, um
minha dedicação ao trabalho.
que
grupo diferente, um assunto diferente. E é
estamos
essa diferença que valoriza cada atividade,
trabalhando, mas o fato é que sempre
essa pitada do trabalho de cada um da equipe.
estamos trabalhando em algo; ao menos
Mas, pra falarmos um pouco da história do
deveríamos, nos ocupar com nossos planos.
trabalho, podemos fazer algumas menções,
Talvez seja isso que faça muita diferença, nós
por exemplo: A primeira citação sobre trabalho
sempre
os
de que se tem notícia, vem desde a criação,
antecipamos
quando Deus expulsou Adão e Eva do Jardim
possibilidades e muitas vezes começamos a
do Éden, lugar onde tinham tudo a sua
sofrer antes do tempo por algo que nem ao
disposição em troca de total obediência.
certo sabemos se acontecerá. O trabalho
Porem eles não mantiveram esta condição e,
sempre traz o significado de algo árduo, difícil.
tendo sua curiosidade instigada pela astúcia
sejamos
“nada”
nos
acontecimentos,
quando
Não
não
pré-ocupamos
ou
seja,
com
da serpente, transgrediram a única regra, e,
Quem nunca ouviu falar na história da
mitologia dos doze trabalhos de Hércules,
desta maneira desagradaram ao Criador que,
como punição os expulsou daquele paraíso
feitos heróicos não alcançados por homens
83
SI LVA , M.R. Tr abalho: F ar do Ou P raz er ?
dizendo a Eva: “...Com sofrimento você dará à
se deveria de justiça e caridade providenciar
luz filhos...” - e a Adão disse: “...Com o suor do
sobre o bárbaro e cruel e inaudito modo como
seu rosto, você comerá o seu pão...”. Até à
a maior parte dos senhores tratam os
serpente seria operoso o viver, pois a ela
desgraçados escravos de trabalho. Tais há
disse: “Sobre o seu ventre rastejará, e pó
que não lhes dando sustento algum lhes
comerás todos os dias da sua vida”.
facultam somente trabalharem no domingo ou
dia santo, em um pedacinho de terra a que
De qualquer maneira, o castigo imposto
a ambos tratava de lida por algum motivo em
favor de suas existências. Podemos pensar
que esta foi a primeira ideia de trabalho como
chamam “roça” para daquele trabalho tirar seu
sustento para toda a semana acudindo
somente com alguma gota de mel, o mais
grosseiro, se é tempo de moagem.
sacrifício de que se tem conhecimento.
A respeito da comida, baseado em
No Brasil, com o passar do tempo,
podemos agregar outras histórias como a da
escravidão, por exemplo, que era o mais rude
e brutal abuso daqueles que não tinham, em
suas mãos, nem armas, nem cultura, nem
poder social para lutar por direitos, que, na
relatos de testemunhas da época, dizia: A
comida era jogada ao chão. Seminus, os
escravos dela se apoderavam num salto de
gato, comida misturada com areia, engolindo
tudo sem mastigar porque não havia tempo a
esperar diante dos mais espertos e vorazes.
verdade, nem sabiam que um dia viriam a ter.
“Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê...” Quem não
conhece esta vinheta? Ela sozinha já sugere
Trabalho. E do tempo da escravidão temos
relatos dos mais onerosos à dignidade do ser
humano de que se tem notícia. Negros
africanos foram trazidos, em princípio pelos
portugueses para trabalharem como escravos
nas lavouras de cana-de-açúcar, mas nem ao
menos eram questionados se aceitariam
trabalhar em troca do que lhes era oferecido. E
lhes era oferecido casa e comida em troca de
mão-de-obra. Falando assim parece até justo
não é? Porém a história não é bem assim. A
casa era a senzala onde todos os negros
viviam
juntos,
em
condições
insalubres,
ambientes sem a menor higiene e privacidade;
e a comida era jogada ao chão.
A jornada de trabalho diária dos
escravos era de quatorze a dezesseis horas.
Isso sem falarmos das mulheres escravas que
eram destinadas aos trabalhos domésticos,
porém, também enfrentavam, sem o menor
direito de defesa, a servidão sexual aos seus
senhores. Para completar a brutalidade e
crueldade da situação, estes escravos eram
vendidos, trocados, castigados, torturados; e
muitas vezes mortos por seus senhores ou
capitães-do-mato
quando,
num
surto
de
ousadia, tentavam escapar de sua triste
condição. Nesta época, sabe-se que os negros
trabalhavam e os seus senhores enriqueciam
e se fartavam nas suas riquezas. Refletindo a
esse respeito, disse Martin Luther King. ‘O que
me preocupa não é o clamor dos maus, é o
silêncio dos bons' Nos países árabes e
Segundo o escritor Ademar Vidal a
muçulmanos a escravidão existe até hoje,
condição em que viviam esses escravos era
porém é a chamada escravatura branca de
de uma injustiça inigualável quando relata que
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
mulheres para prostituição forçada e de
sobre a produtividade. E depois vieram outros
crianças para trabalharem como escravos.
que passaram a olhar o indivíduo como efetivo
participante
A Revolução Industrial trouxe novas
perspectivas ao trabalhador; começou no
do
processo
de
produção,
dependendo dele o sucesso ou fracasso deste
processo.
século XVIII na Inglaterra, mas no Brasil,
mesmo havendo incentivos fiscais para a
Dietmar Kamper, em seu livro “Trabalho
indústria têxtil, não era motivo suficiente para
como vida” faz citações de vários personagens
se desenvolver, pois por causa da escravidão,
em relação ao trabalho. Walter Benjamin,
faltavam trabalhadores livres e assalariados
filósofo e sociólogo judeu alemão do século
para construir a base do mercado consumidor.
XVIII diz que o trabalho é fogo consumidor.
Friedrich Nietzsche diz que deixamos o
Em 1850 a Lei Eusébio de Queirós
proibia o tráfico de escravos e com isso, houve
o interesse por parte dos senhores de
aplicarem capitais para a indústria. Também
por decorrência desta proibição, houve uma
entrada considerável de imigrantes, que foi a
primeira
passaram
classe
a
assalariada
constituir
no
um
país
e
mercado
consumidor, bem como força de trabalho.
Olhando além das fronteiras temos os
exemplos de nomes marcantes na história do
trabalho que são Taylor e Ford. O primeiro
assistia a empregado tendo até certa iniciativa
em relação à sua produção. Já, para Ford, o
que importava era produzir cada vez mais,
transformando os empregados quase em
sacrifício obrigatório e optamos pelo sacrifício
voluntário; e que o ócio é vergonhoso.
Fazemos tudo olhando para o relógio, nos
escravizamos pelo tempo e pelo trabalho.
Ernest Junger chega a dizer que a felicidade
do homem consiste em ser sacrificado. Ele diz
também que o trabalho não é uma atividade
por excelência, mas expressa um modo de ser
especial à procura de preencher o seu espaço
de tempo; e o contrário do trabalho não é o
ócio, mas uma perspectiva.
Enfim, o fato é que depois de tanta
escravidão, nos deparamos hoje com uma
busca frenética por melhores posições; e para
alcançá-las é necessário buscar com a mesma
intensidade, uma especialização.
máquinas. Henry Ford chegou a ser citado
pelo autor James C. Hunter no livro “Como se
Corremos
frequentemente
por
tornar um líder servidor” nestas palavras:
melhores condições de sustento de nossas
“Porque é que eu tenho que ficar com a
famílias, mas, em contra-partida temos que
pessoa inteira, quando quero apenas um par
nos afastar delas, para conseguir conquistar
de mãos”?
esta melhoria.
Elton Mayo começou a olhar para o
Poderíamos citar várias histórias de
“ser humano” como participante direto da
trabalhos bem sucedidos, mas por hora
produção e sofrendo de todos os males e
escolheremos apenas dois exemplos que
sentimentos pertinentes a ele. E estudou o
tiveram grande reflexo e representam grandes
comportamento na experiência de Hawtorne,
exemplos. O primeiro é o de Soichiro Honda,
para entender o efeito das condições físicas
que acredito, dispensa apresentações.
85
SI LVA , M.R. Tr abalho: F ar do Ou P raz er ?
é bombardeada duas vezes e tem grande
parte destruída.
E, novamente ele insiste, reconstrói
sua fábrica; mas vem um terremoto e a arrasa
novamente, mas, para este guerreiro não
havia impedimento; e após a guerra, por causa
do racionamento de combustível, não se podia
sair de casa. E, o que aos olhos de muitos era
um problema, para Soichiro era uma nova
fonte de criatividade; e ele adapta um pequeno
motor às bicicletas e sai às ruas.
A HISTÓRIA DE UM SONHO
E todos passam a querer as “bicicletas
Em 17 de novembro de 1906, nascia
motorizadas” e ele, com a ajuda de mais ou
de
menos cinco mil lojas espalhadas pelo país,
Hamamatsu, no Japão, o filho mais velho de
inicia o que hoje, é um dos maiores impérios
um ferreiro. Seu nome, Soichiro Honda. Era
da indústria automobilística do Japão e
uma criança curiosa, que desde muito cedo
respeitada no mundo inteiro. E tudo isso
ficava observando os motores, encantado com
porque Sr. Soichiro não desistiu diante de
seus barulhos, cheiros e segredos! Nunca foi
tantas
um bom aluno, pois não se interessava pelas
Infelizmente, nada é eterno. Em 5 de agosto
teorias dos livros, preferindo a prática das
de 1991, Soichiro não resiste aos sérios
coisas. Aos 8 (oito) anos, já havia construído
problemas hepáticos, e deixa, aos 84 anos, o
uma bicicleta e, aos 13 já tinha uma série de
mundo do motociclismo órfão. Foi uma vida
pequenas "invenções". Aos 16 anos, Honda
inteira dedicada aos projetos audaciosos. "Eu
vai para Tókio como aprendiz numa oficina
vivo no presente, para construir o futuro, com
mecânica, e poucos anos mais tarde, volta
a experiência do passado" Soichiro Honda
para Hamamatsu e abre a sua própria oficina.
(1906 - 1991). E nesta história o que mais se
Trabalha dia e noite inclusive dormindo na
viu foi trabalho, sempre muito trabalho.
na
aldeia
de
Komyo,
na
cidade
própria oficina. Empenha as jóias da própria
esposa para continuar nos negócios. Quando
apresentou o resultado de seu trabalho a uma
grande
empresa,
disseram-lhe
que
seu
produto não atendia ao padrão de qualidade
exigido.
adversidades
e
tanto
trabalho.
Outro exemplo de persistência de
quem acredita, de fato naquilo que executa é o
de Steve Jobs, um dos fundadores da Apple.
Steve Jobs iniciou a Apple na garagem da
casa de seus pais em parceria com Steve
Wozniack quando tinha apenas 20 anos.
Mas ele não desiste e volta à escola
Juntos, trabalharam duro, e em 10 anos a
por mais dois anos e poucos anos depois a
Apple passou de apenas dois em uma
empresa que o recusou o chama para fechar
garagem para uma companhia de 2 bilhões de
um contrato, mas durante a guerra sua fábrica
dólares com 4 mil empregados.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Conta
Jobs
o
quanto é para as pessoas que ama. Seu
Macintosh e aos 30 anos, foi demitido. Como
trabalho vai preencher boa parte da sua vida,
você pode ser demitido de uma empresa que
e a única maneira de ser verdadeiramente
você criou? Ele relata: Bom, conforme a Apple
satisfeito, é fazer o que acredita ser um ótimo
crescia, nós contratamos alguém para dirigir a
trabalho. E a única maneira de fazer um ótimo
companhia. E pelo primeiro ano ou mais as
trabalho, é amar o que você faz. Se você não
coisas foram bem. Mas então nossas visões
achou isso ainda, continue procurando; como
começaram
todos os assuntos do coração, você saberá
a
que
divergir,
eles criaram
e
eventualmente
tivemos uma discussão. Foi quando o nosso
quando encontrar;
e como toda grande
quadro de diretores o escolheu, e aos 30, eu
relação, só tende a melhorar com o passar do
estava fora, muito publicamente fora. Tudo em
tempo. Então continue procurando! Como dizia
que eu me foquei a minha vida adulta inteira
Santos Dumont: “As invenções são fruto de
foi tirado de mim. E foi devastador. Eu
um trabalho teimoso”.
realmente não soube o que fazer por alguns
meses. Eu senti como se tivesse falhado com
a geração anterior de empresários, como se
CONSIDERAÇÕES FINAIS
eu tivesse derrubado o bastão quando foi
passado para mim. Mas ele conta que
continuava amando aquilo que fazia, mesmo
Alguns dizem: “Quem trabalha não
tendo sido rejeitado. E decidiu começar de
tem tempo de ganhar dinheiro”; ou: “O trabalho
novo e, por incrível que pareça, ter sido
enobrece o homem”; ou: “O único lugar que
demitido da Apple foi a melhor coisa que podia
ter acontecido. O peso de ser vitorioso foi
substituído pelo vazio de ser um iniciante outra
vez, sem muita certeza sobre nada. E nos
cinco anos seguintes criou uma companhia
chamada Next, outra companhia chamada
Pixar, e se apaixonei por uma mulher incrível
que se tornou sua esposa. A Pixar seguiu e
criou o primeiro grande filme de animação por
computadores, Toy Story, e hoje é o estúdio
de animação mais bem sucedido do mundo.
Em uma incrível sucessão de eventos, a Apple
sucesso
vem
antes
de
trabalho
é
no
dicionário”. Ou seja, hoje o trabalho, mesmo
significando
sacrifício,
privações,
solidão,
stress e tudo o mais que dele demanda,
optamos por nos dedicar cada vez mais a ele.
E assim evoluímos em todas as áreas de
nossa vida, na minha, pelo menos, sempre
com muito trabalho, e sabem de uma coisa?
Ou seja, teimosamente, nos entregamos às
nossas atividades em busca daquilo que
almejamos e que traçamos como nossas
metas.
comprou a Next e Jobs voltou à Apple, e a
tecnologia desenvolvida na Next é o coração
da atual recuperação da Apple.
Conforme a McDonald’s, “amo muito
tudo isso”. Há de se amar o que se faz, para
ter o maior passo dado rumo ao sucesso,
Convenceu-se de que a única coisa
que o fez seguir em frente foi que ele amava o
que fazia. Você tem que achar o que ama –
como conta Jobs e como vimos na história de
Soichiro Honda. O amor ao que faziam os
conduziram ao sucesso, à persistência
diz Jobs. E isso é tão verdade para o trabalho,
87
SI LVA , M.R. Tr abalho: F ar do Ou P raz er ?
e a
esse testemunho de que nos servimos para
______________. Repressão e subversão em
este trabalho.
psicossomática. Rio de janeiro: Jorge Zahar
Editor, 1991.
E, com estes testemunhos, vamos ser
melhores e deixar filhos melhores que saibam
DURANT, Will. Filosofia da Vida. Tradução
dar e ensinar valores; e não permitir que
Monteiro Lobato. 13ª edição, 1 volume – São
desvalorizem o seu trabalho.
Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
268p.
Porém não podemos nos dedicar
demasiado à uma só tarefa, devemos procurar
FROMM, Erich. Análise do Homem. Tradução
o equilíbrio e a ordem das coisas, pois: “Há
Octavio Alves Vellho. 6ª edição – Rio de
tempo para todas as coisas debaixo do sol.” –
Janeiro: Zahar Editores, 1969. 211p.
Eclesiastes 3:1. E sendo fardo ou prazer; ou
ainda fardo e prazer, unimos estes sinônimos
tão distintos para definir o que Ernst Junger
traduz como trabalho: fogo que nos consome,
mas precisamos dele para completar nossa
KANAANE, Roberto. Comportamento Humano
nas Organizações: O Homem rumo ao Século
XXI. 2ª. Ed. – 10. Reimpressão. - São Paulo:
Atlas, 2008. 131p.
felicidade. Afinal, o que é a vida senão um
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução
balanço das nossas obras, do nosso esforço,
João Dell’Anna. 7ª edição – Rio de Janeiro:
do nosso trabalho?
Editora Civilização Brasileira S.A, 1984. 267p.
KAMPER, Dietmar. Trabalho como vida. São
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Paulo: Annablume, 2000.
GLADWELL,
ARDUINI,
Juvenal.
Ética
responsável
e
Malcolm.
Fora
de
Série
–
Outliers. São Paulo: Editora Sextante, 2008.
criativa. São Paulo: Paulus, 2007. 132p.
HUNTER, James C. Como se tornar um líder
BONDER, Nilton. Ter ou não ter, eis a
servidor. São Paulo: Editora Sextante, 2006.
questão! A sabedoria do consumo. Rio de
[email protected]_hon
Janeiro: Elsevier, 2006. 131p.
da – 16.11.09 escrito em 2002
DEJOURS,
Christopher.
A
Loucura
do
www.sua.pesquisa.com.br
–
revolução
Trabalho. São Paulo: Cortez - Oboré, 1992.
industrial – 13.11.09
_________. O fator Humano. Rio de Janeiro:
www.terrabrasileira.com.br
Fundação Getulio Vargas, 1997.
escravo” – 13.11.09
_________. O Corpo entre biologia e a
www.ronaud.com.br - acesso em 09.11.09
–
“O
negro
Psicanálise. Porto Alegre: Artes Médicas,
A Bíblia Sagrada www.ronaud.com.br
1988.
________________.
Psicodinâmica
do
trabalho. São Paulo: Atlas 1994.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
ETICA X UTOPIA.
ETHICS X UTOPIA.
______________________
Arivaldo de Moraes Freitas
Arivaldo de Moraes Freitas. Pós Graduação em Administração na Fac. ENIAC. 2009. Pesquisador de Iniciação
Científica na Engenharia do Conhecimento ENIAC Guarulhos SP.
Orientadora: Profa. Dra. Monica M. Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
______________________
partir do individuo e envolver o coletivo, pois
se for ao contrário, perde o sentido.
RESUMO
Palavras-chave: Ética, utopia, vida real.
Ética parece ser uma ideia que de tão boa não
ABSTRACT
existe na realidade. Uma utopia, um conceito
tão maravilhoso, impossível de ser alcançado.
Isso porque envolve tantos aspectos práticos
da vida, que buscamos associar sempre a um
contexto mais simplório. Ou seja, ser ético é
ser bom, esse conceito maniqueísta (bem X
mal), pode ser muito frágil para explicar a
aplicação da ética na vida real. (MATTAR,
2004, p. 206). A ética pode ser mais eficaz, se
89
Ethics seems to be an idea so good does not
exist in reality. A utopia, a concept so
wonderful, impossible to be achieved. That's
because it involves so many practical aspects
of life, which we always associate a context
goofier. That is, be ethical is to be good, this
Manichean concept (well X wrong), may be too
fragile to explain the application of ethics in
FRE IT AS, A . M. Et ica X Ut o pi a.
real life. (MATTAR, 2004, p. 206). Ethics can
loucura do trabalho, a transmissão de valores
be more effective, if from the individual and
e emoções às crianças desde a tenra infância.
involve
the
collective,
because
if
it
is
A história está cheia de exemplos de
backwards, loses its meaning.
personagens,
Keywords: ethics, utopia, real life.
que
não
apenas,
foram
considerados modelos de ética, como também
grandes líderes. Isso aconteceu na religião, na
política e em todas as áreas da sociedade.
Todavia, muitos não foram éticos o tempo
INTRODUÇÃO
todo. Usavam a ética apenas como um
instrumento para garantir seus interesses.
O
objetivo
esta
investigação
é
descobrir se no trabalho existe ética ou se isso
Exigindo dos súditos, obediência e respeito
aos códigos e dogmas.
é utopia, viajando por várias teorias de
diversos pensadores.
A
valores na família, pautada pela religião,
metodologia
é
a
pesquisa
bibliográfica. A justificativa é detectar se a
ética no trabalho é existe ou é utopia,
observando
os
Os seres humanos estruturam os seus
princípios
construtores
percepção e aprendizagem da criança sobre o
que é certo ou errado.
cultura e regras sociais. Ocorre, porém, muitos
equívocos
porque
esses
ambientes
são
contaminados por pré-conceitos e regras
arbitrárias, estabelecidas para dar poder e
controle aos que se dizem donos da verdade.
É comum que algumas pessoas aceitem tal
dominação sem contestar, por conveniência
A hipótese é que todas as da criança
ou por medo. Desta forma, dão ao sistema o
aprendem a os valores e conceitos de certo e
poder de controlar suas vidas por se sentirem
errado a partir do comportamento dos pais e
protegidas ou confortáveis.
da experiência e convivência com estes.
O
conceito
de
educação
que
O referencial teórico coloca em diálogo
teimosamente aceitamos, está vinculado ao
os conceitos dos autores Arduini (2007) com a
modelo histórico pré-estabelecido pelos donos
ética responsável e criativa. Bonder (2006)
do sistema (NIETZSCHE apud. REALE, 1996).
com ter ou não ter, eis a questão. A sabedoria
As pessoas para se manterem no poder criam
do consumo. Durant (1965) com filosofia da
regras para condicionar o comportamento do
vida e tradução Monteiro Lobato. Fromm
cidadão comum a uma subserviência infinita.
(1969) com a análise do homem. Kanaane
Elas estabelecem o que se deve saber,
(2008) com comportamento humano nas
desejar e aceitar como verdade, visando com
organizações, e o Homem rumo ao Século
isso serem os únicos privilegiados pelo divino
XXI. Vásquez (1984) dando a sua contribuição
direito de escolha. Para essas divindades os
sobre a ética. Dietmar Kamper (2000) com
julgamentos mundanos não têm jurisdição. Os
trabalho como vida exaltando o direito ao ócio.
crimes
E Christopher Dejours (1992), discutindo na
instantâneo, por serem tão superiores que se
que
eles
cometem
têm
perdão
julgam donos da verdade.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Aceitar os valores éticos de uma
desenhar as primeiras linhas da Filosofia, o
sociedade é acima de qualquer outra coisa
pensamento começou a confrontar as ilusões
uma questão subjetiva, tudo o que o individuo
e exageros dos pregadores do apocalipse. Os
compreender do mundo a sua volta, irá
indivíduos começaram a ter o poder da criação
determinar seus verdadeiros valores. Todas as
de suas próprias ideias. Todavia, as religiões
pessoas têm a capacidade de concatenar suas
para não perderem o controle sobre os
ideias e estabelecer um raciocínio lógico,
Imperadores e Reis, estabeleceram que todos
porém, muitas são ceifadas do direito de
que são contra DEUS e seus procuradores,
escolha,
regras
deveriam ser queimados. A Santa Inquisição
condicionantes da sociedade. Desta forma,
limpou o velho mundo dos rebeldes. Mais
deixam de estabelecer suas verdades e
tarde, o comércio gerou seu fruto perverso, o
compram
ofertadas
capitalismo que vendendo uma falsa liberdade
abundantemente por todos os meios de
para os escravos dos feudos, aprisionava as
comunicação, pois a mídia é um dos mais
civilizações
eficientes
consumismo (MATTAR, 2004:2).
por
aceitarem
verdades
as
prontas,
instrumentos
de
controle
das
ao
poder
da
moeda
e
do
massas (JUNG, apud MATTAR, 2004:51).
Na
sociedade
dita
moderna,
o
A evolução do ser humano mostra que
individuo necessita cada vez mais acreditar
em algum momento ocorreu um erro de
que, existe uma maneira correta para fazer as
direção, pois o homem partiu da liberdade e da
coisas, para isso deu o nome de Ética. Uma
verdadeira harmonia natural do universo, para
ideia salvadora que tem a pretensão de
a anarquia das regras e convenções. Em uma
estabelecer um equilíbrio. Para suprimir uma
atitude
algum
falta de caráter epidêmica, o homem moderno,
humanóide se julgou detentor de um poder
tenta buscar na ideia da justiça e da lealdade,
superior e inventou o DEUS dos homens. Um
um
tipo de explicação para todas as duvidas e de
mergulhou
ordem celestial que de tão verdadeira não
ganância, subvertendo seus valores, afim, de
poderia
invenção
acumular riquezas que nem mesmo poderão
estabeleceu o poder do líder, ou seja, aquele
usufruir, uma vez que utilizam o conceito da
que tem a procuração para tratar dos assuntos
herança de forma egoísta, pois um legado não
de Deus.
pode ser direcionado apenas aos sucessores
totalmente
ser
egocêntrica
contestada.
Essa
porto seguro.
num
O
homo economicus,
abismo
de
vaidade
e
co-sanguíneos, um legado deve servir às
Durante
milhares
de
anos
a
humanidade aceitou o que a religião e a
mitologia estabeleceram. Porém entre os
gerações
subsequentes
de
maneira
a
aprimorar o que foi superado, sem perder o
respeito pela experiência do antigo.
séculos VII e VI a.C., os gregos entenderam
que muito melhor do que ensinar os fatos da
A tal sociedade de consumo leva os
vida, através da oratória era utilizar a escrita
indivíduos a acreditar no que lhe é confortável
para eternizar as ideias. Assim os pré-
e no que lhe polpa das decisões difíceis. Uma
socráticos
civilização
massa de seres submissos e alienados é mais
daquela época. Quando Sócrates começou a
suscetível aos modelos econômicos, religiosos
91
revolucionaram
a
FRE IT AS, A . M. Et ica X Ut o pi a.
e políticos, impostos por um Sistema se
riqueza de experiências e de valores que são
fortalece, com a falta de opinião e de ideias
construídos ao longo de nossas vidas, não
originais. Para Sartre, “O sujeito, projetando-se
podemos abrir mãos desse tesouro. Não
sobre o mundo, dá o sentido às coisas, e é
podemos buscar o caminho mais fácil, o do
ingenuidade filosófica, política e psicológica
conformismo, que está diretamente alinhado
considerar que todos os valores já estejam
com os objetivos dos sistemas que nos
criados e que o homem deva submeter a eles”.
controlam.
A herança egoísta dos magnatas do
petróleo,
da
mídia
e
das religiões,
Falar de ética nesse contexto parece
se
ser abstrato, pois os códigos de ética pré-
propagará no poder. Sem sofrer resistência
estabelecidos por órgãos de representação de
nenhuma, já que os rebeldes aceitaram
categoria
suborno para se calarem. Tudo o que os
religiões, clubes de afinidade e mesmo a ética
perdidos procuram é um caminho, uma
ensinada nas escolas, todos esses modelos
orientação, desta forma, optam em seguir as
foram feitos para atender a um determinado
fórmulas pasteurizadas disponíveis nos mais
tipo interesse. Não devem ser desprezados,
diversos produtos e formas, disseminados por
porém, necessitam de uma compreensão
mensagens subliminares.
muito particular para ajustar o foco nos pontos
profissional,
políticas
públicas,
específicos. Por se tratar de uma forma de
Por tudo isso, faz-se necessário um
grito de protesto que faça ressoar no planeta
uma nova ideia transformadora, o som desse
estrondo, romperia com as barreiras socais e
com os dogmas. Talvez apenas dissesse:
“Busque na sua história, a sua verdade”. Ou
ainda: “Busque contestar tudo o que lhe
oferecem”. Uma frase muito simples, porém,
com
uma
mensagem
forte,
que
possa
despertar nas pessoas o desejo de abrir os
conduta, uma maneira de se posicionar diante
de
uma
determinada
situação,
faz-se
necessário que cada indivíduo estabeleça o
seu próprio código de ética. Para tanto, tal
individuo deverá adotar um comportamento
crítico sobre todas as coisas, pois tudo está
ligado de alguma forma, para toda ação
existirá
uma
reação,
que
não
será
necessariamente oposta, mas que a partir dela
outras ações serão desencadeadas.
olhos e enxergar sem as lentes do sistema,
como no mito da caverna de Platão, é preciso
Os
filósofos
concordam
que
o
quebrar os paradigmas e se despir dos
pensamento é livre, mas também concordam
preconceitos. Assim, com liberdade, clareza e
que existe uma predisposição das pessoas em
senso crítico, será possível avaliar, refletir e
aceitar uma condução que começa a ser
gerar a sua opinião.
orientada pela família e que durante nossa
vida vai mudando de orientador. A religião e a
Talvez seja possível enxergar não
uma verdade absoluta e sim a sua verdade,
aquela que é formada pelos seus valores, por
suas experiências e pelos fatos. Para Sartre, a
noção de “homem” no existencialismo implica
política assumem essa função na fase adulta,
mais tarde, outros fatores determinaram para
quais orientadores daremos mais atenção. No
desenvolvimento
das
pessoas
existem
caminhos cheios de obstáculos, atalhos e
na possibilidade de escolha. Todos têm uma
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
abismos, que podem ser considerados uma
sobre sua vida, só dependiam dele, desta
provação
tomamos
maneira, aceitou ir para a França, onde
decisões cruciais em nossas vidas. Podemos
recebeu educação e apoio para ser tornar um
escolher entre
superar os obstáculos e
Pedagogo. Mais tarde, voltou para o Brasil
aprender com cada um deles. Contudo, optar
para resgatar outros jovens e poder oferecer
por seguir a quem nos oferecer as respostas
tudo o que ele recebeu. Neste filme podemos
que
perceber que a ética funciona de maneiras
e
nesses
buscamos,
momentos
nos
priva
das
próprias
descobertas. Podemos escolher o abismo da
diferentes
para
a
mesma
situação.
Na
ignorância, no sentido da total falta de
sequência em que a mãe leva o filho para a
disposição para tomar decisões. Neste caso,
FEBEM, em nenhum momento ela poderia
não criamos uma própria personalidade, mas
imaginar o que seu filho iria sofrer, portanto ela
também, não sermos influenciados por outros.
estava sendo ética de acordo com suas
Todavia, não assumiremos nenhuma postura,
convicções, mas a diretora da FEBEM poderia
a não ser a de espectadores da nossa própria
ter mostrado o ambiente onde o menino seria
vida.
criado, mas seguindo a ética da organização,
ela apenas preencheu a papelada e mandou
No filme do diretor Luiz Villaça, O
contador de histórias, Roberto Carlos Ramos,
teve
uma
infância
feliz
e
uma
família
interessada no seu bem estar, porém por uma
sucessão de decisões equivocadas ele foi
exposto a todas as formas de violência e
graças à visão despoluída de uma pedagoga
francesa,
teve
a
oportunidade
de
se
guardar o menino, mais tarde a mesma
diretora o considerou “um caso perdido”, mas
a francesa viu o contrário. Por suas próprias
ideias e valores ele já adotou 13 crianças,
sendo que as mais velhas já estão adultas e já
adotaram crianças com o mesmo perfil que
eles tinham. Isso sim é um comportamento
ético.
reconstruir e escolher seu próprio caminho.
Outra história que demonstra o poder
Roberto foi amado por sua mãe, que
sempre buscou o melhor para o seu filho. Ela
o colocou na FEBEM de Minas Gerais, pois
acreditava que lá ele receberia a educação
que o transformaria em um doutor. Contudo,
aconteceu exatamente o oposto disto, lá ele foi
violentado, desrespeitado e desencaminhado,
indo parar nas ruas. Ele conheceu as drogas e
o crime. Mas isso não tirou dele a capacidade
de enxergar as verdades do mundo. Aos treze
anos, ao ser recapturado após sua centésima
fuga. Roberto foi resgatado por Marguerit. Ela
teve a sensibilidade de enxergar nele um
grande
potencial
de
criativo
e
muita
generosidade. E ele percebeu que as decisões
93
das próprias escolhas é a história do Capitão
Cardozo, que em 1952, fundou uma instituição
para cuidar de idosos carentes. A ideia partiu
de sua esposa, porém eles não tinham
condição financeira para realizar esse desejo.
Alguns após o falecimento da Sra. Alice sua
esposa, ele ganhou o 1º Prêmio da Loteria
Federal, comprou um terreno de 30.000
metros
quadrados
à
beira
da
Rodovia
Presidente Dutra e fundou a Casa dos Velhos,
Irmã Alice, que há 57 anos, cuida de idosos
carentes, proporcionando qualidade de vida e
dignidade a 35 idosos em média. O Capitão
Cardozo, faleceu em 1970, mas seu legado
continua se perpetuando e atraindo pessoas
FRE IT AS, A . M. Et ica X Ut o pi a.
que acreditam no poder das ideias e que
exerce nas galáxias, uma força tão poderosa
valorizam e respeitam o compromisso com a
que mesmo que não haja uma regra escrita,
ética. Mas a ética aqui precisa ser entendida
ela estará atuando dentro de cada individuo.
como sendo a maneira de fazer as coisas da
maneira mais correta possível, a retidão e a
transparência nas ações são a herança do
Capitão
Cardozo.
Essa
herança
é
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
tão
poderosa que continua a inspirar pessoas que
como ele, enxergam a vida de uma maneira
muito especial. Ter responsabilidade social é
ARDUINI,
Juvenal.
Ética
responsável
e
criativa. São Paulo: Paulus, 2007. 132p.
enxergar os problemas da sociedade e criar
formas para resolvê-lo, pois tudo está ligado.
BONDER, Nilton. Ter ou não ter, eis a
Tudo o que sobra para poucos, falta para
questão! A sabedoria do consumo. Rio de
muitos. Pode parecer assistencialismo, mas
Janeiro: Elsevier, 2006. 131p.
trabalhar para garantir cidadania é uma das
boas ideias para deixar aos nossos herdeiros.
DEJOURS,
Christopher.
A
Loucura
do
Trabalho. São Paulo: Cortez - Oboré, 1992.
_________. O fator Humano. Rio de Janeiro:
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Fundação Getulio Vargas, 1997.
_________. O Corpo entre biologia e a
Psicanálise. Porto Alegre: Artes Médicas,
As
atitudes
éticas
podem
se
1988.
encontrados em todas as pessoas que estão
espalhadas pelo mundo e que buscam para
________________.
Psicodinâmica
suas vidas a realização de objetivos coletivos,
trabalho. São Paulo: Atlas 1994.
do
para o bem comum. Pessoas que percebem a
necessidade de criticar de maneira construtiva
as decisões dos governos, os preceitos das
religiões e os hábitos das civilizações. Assim,
______________. Repressão e subversão em
psicossomática. Rio de janeiro: Jorge Zahar
Editor, 1991.
será possível dar condições de igualdade e de
DURANT, Will. Filosofia da Vida. Tradução
independência para que os indivíduos possam
Monteiro Lobato. 13ª edição, 1 volume – São
construir um mundo onde a principal regra seja
Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
o respeito à vida. Essa regra estabelecerá
268p.
obrigações que o ser humano precisará seguir
para ser ético, ela estabelece que ninguém
FROMM, Erich. Análise do Homem. Tradução
tenha direito de exaurir os recursos naturais do
Octavio Alves Vellho. 6ª edição – Rio de
planeta, que não será permitido dominar e
Janeiro: Zahar Editores, 1969. 211p.
cercear o pensamento, que respeito é uma via
de mão dupla. A ética deve servir para criar no
KANAANE, Roberto. Comportamento Humano
nas Organizações: O Homem rumo ao Século
homem o mesmo equilíbrio que o universo
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
XXI. 2ª. Ed. – 10. Reimpressão. - São Paulo:
Atlas, 2008. 131p.
MATTAR NETO, João Augusto. Filosofia e
Ética na Administração. 1ª ed. São Paulo:
Saraiva, 2004.
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução
João Dell’Anna. 7ª edição – Rio de Janeiro:
Editora Civilização Brasileira S.A, 1984. 267p.
KAMPER, Dietmar. Trabalho como vida. São
Paulo: Annablume, 2000.
GLADWELL,
Malcolm.
Fora
de
Série
–
Outliers. São Paulo: Editora Sextante, 2008.
HUNTER, James C. Como se tornar um líder
servidor. São Paulo: Editora Sextante, 2006.
95
FRE IT AS, A . M. Et ica X Ut o pi a.
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
ÉTICA: SINÔNIMO DE AMOR E RESPEITO.
ETHICS: SYNONYMOUS WITH LOVE AND RESPECT.
______________________
Iara Bastos
Iara Bastos é Pós-graduanda nas Faculdades ENIAC. Pesquisadora de Iniciação Científica na Engenharia do
Conhecimento ENIAC Guarulhos 2009.
.
Orientadora: Profa. Dra. Monica M. Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
______________________
pessoa ou um grupo. Em filosofia, ética
significa o que é bom para o indivíduo e para a
RESUMO
sociedade,
o
seu
estudo
estabelece
a
natureza dos deveres no relacionamento
indivíduo-sociedade. O problema é que ao
estabelecer os direitos, o homem pensa em
Ética é originada do grego ethos (modo de ser,
seus próprios interesses, visando o que o
caráter) palavra que até o século VI a.C.
favorece, para depois pensar nos interesses
significava a morada do humano, domus em
coletivos. E ao estabelecer os deveres os
latim, é uma tradução do grego ethos que é o
delega à sociedade. Mas ética não está no
lugar onde habitamos, a nossa casa. Ainda se
cumprimento das leis e sim na interação
encontra como significado de ética o conjunto
social. A ética consiste na manifestação da
de princípios e valores de conduta de uma
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
consciência do certo e errado que deveria
estar claro para todo cidadão.
A
metodologia
é
a
pesquisa
bibliográfica. A justificativa é detectar se existe
ética, amor e respeito no trabalho observando
Palavras-chave:
Grécia,
filosofia,
amor,
homem.
os
princípios
construtores
percepção
e
aprendizagem da desde a infância sobre o que
é certo ou errado.
A hipótese é que todas as da criança
ABSTRACT
aprendem a os valores e conceitos de certo e
errado a partir do comportamento dos pais e
Ethics originates from the Greek ethos (way of
da experiência e convivência com estes.
being, character) word that until the 6th century
O referencial teórico coloca em diálogo
BC meant human's address, domus in Latin, is
os conceitos dos autores Arduini (2007) com a
a translation from the Greek ethos that is the
ética responsável e criativa. Bonder (2006)
place where we live, our home. Is still as
com ter ou não ter, eis a questão. A sabedoria
meaning of ethics the principles and values of
do consumo. Durant (1965) com filosofia da
conduct of a person or a group. In philosophy,
vida e tradução Monteiro Lobato. Fromm
ethics means what's good for the individual
(1969) com a análise do homem. Kanaane
and for society, its study establishes the nature
(2008) com comportamento humano nas
of
individual-society
organizações, e o Homem rumo ao Século
relationship. The problem is that to establish
XXI. Vásquez (1984) dando a sua contribuição
the rights, the man thinks about their own
sobre a ética. Dietmar Kamper (2000) com
interests, targeting what the favors, and then
trabalho como vida exaltando o direito ao ócio.
think about the collective interests. And when
E Christopher Dejours (1992), discutindo na
establishing the duties the delegates to
loucura do trabalho, a transmissão de valores
society. But ethics is not in compliance with the
e emoções às crianças desde a mais tenra
laws and in social interaction. Ethics consists
infância.
the
duties
in
the
in the manifestation of consciousness of right
and wrong that should be clear to every citizen.
Para se entender o conceito da ética é
preciso pensar no bem comum entre o
Keywords: Greece, philosophy, love, man.
indivíduo e a sociedade, assim ética torna-se
sinônimo de amor e respeito mútuo. A partir
do momento em que se considerar todas as
pessoas, com a mesma importância que se
INTRODUÇÃO
sente por si mesmo cada atitude será pensada
como causa efeito, e as ações serão de
O
objetivo
desta
investigação
é
descobrir se no trabalho existe ética, amor e
respeito viajando por várias teorias de diversos
pensadores.
respeito e amor ao próximo. Respeito nada
mais é do que olhar para o outro e tratá-lo com
a atenção que gostaria de receber. E o amor
fraterno é o sublime sentimento propagado
indiferente de religião, mas de respeito
97
BAS TOS , I . Ét ica : Si nô n i mo D e Amor E R esp ei t o.
universal pela vida do outro. teoricamente isso
pode ter ou fazer. A ética marca a fronteira da
seria fácil porque não há como amar outra
convivência. É a capacidade de desenvolver
pessoa, sem antes amar a si mesmo.
conhecimento e tecnologia para gerar a vida,
não para prejudicá-la.
Gabriel Chalita (2009), escritor, político,
professor e jurista brasileiro que escreve sobre
Teoricamente agir com ética é fácil,
o tema, inclusive para crianças, diz que: “...Em
implica em tomar atitudes que o autor aponta
qualquer relacionamento, seja ele qual for,
como
todos os seres humanos são iguais, em
discernimento, ação dirigida à justiça e a
essência”. O autor defende que o objetivo
razão”. Ao sentimento de amizade, amor
maior da ética é contribuir para a formação de
fraterno, ápice que norteia a busca humana,
indivíduos conscientes de seus direitos e
de felicidade.
“o
caminho
bem:
autocontrole,
deveres. Dessa forma, o exercício de uma
cidadania,
fundamentada
essenciais,
possibilitará
em
a
valores
todos
a
oportunidade de exercitar o papel de agentes
transformadores da sociedade, tornando-a
Transportando esta visão para as
organizações, pode-se utilizar os mesmos
conceitos. Basta analisar o impacto de uma
decisão
sobre
os
negócios
ou
os
relacionamentos com clientes, fornecedores,
mais humana, justa e igualitária.
colaboradores, sociedade e meio-ambiente.
Assim, qualquer sentimento, interesse
Não há como não tender ao caminho da
ou opinião, dirigido ao outro deve ser pautado
justiça e da ética agindo nesta direção dentro
pela reciprocidade. E antes de se fazer algo
da empresa. Alguns autores falam que agir
para alguém é bom se perguntar se gostaria
com ética é o pensar antes de fazer, mas se o
de receber tal tratamento. Uma pessoa só
indivíduo tem princípios éticos a sua ação será
pode ter amor por outra, se for capaz de amar
automaticamente
a si mesma. As amizades dependem da
humanos que sustentam a ética.
dirigida
pelos
valores
capacidade de reconhecer e desejar aos
A prática ética no cotidiano da empresa
outros, o que se deseja a si mesmo.
de acordo com relatos de uma pesquisa
A amizade é pautada pela identificação,
aplicada por alunos de pós-graduação em uma
a evidência do seu valor refletido no outro.
empresa de recrutamento e seleção em 2008
Seja de caráter, ideais ou filosofias comuns. O
em Guarulhos mantém a solidariedade entre
respeito mútuo e amor pela humanidade são
os colaboradores, fomenta a reflexão e o
pautados pela a ética e a responsabilidade
comprometimento. Os princípios e os valores
social.
que permeiam as decisões, a avaliação e o
julgamento
As ações
éticas pressupõem
três
perguntas essenciais: Quero? Devo? Posso?
Há coisas que eu quero, mas não devo; quero,
mas não posso e; posso, mas não quero. A
ética rege a paz, e a felicidade está na
capacidade de se querer o que se deve, e
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
organizacional
comportamento
comportamento
ético.
ético
A
revelam
o
prática
do
cria
hábitos
organizacionais construtivos que minimizam
reclamações trabalhistas.
Os empregados
neste ambiente cuidam da empresa, da equipe
e do empregador, cuidando dos seus próprios
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
interesses. Os empregadores adeptos desta
projeto de uma nação, de um povo, de uma
filosofia tratam os funcionários como seres
coletividade? Causa indignação a falta de
humanos, e não como máquinas. Assim todos
respeito
cuidam da qualidade de vida coletiva e do
coletividade. O autor chama de filhos da
cumprimento efetivo das leis e dos programas
ganância, que remontam a origem da história.
de responsabilidade socioambientais. Tais
Desde a origem da humanidade mulheres e
atitudes
homens
por
serem
justas
e
benéficas
político
que
a
pelo
ocupam
mesma
que
o
pertence
poder
ganância
à
político
propiciam a preservação do bem patrimonial.
apresenta
Procedimento que minimiza conflitos e perdas
antecessores
de matéria prima, tempo e dinheiro. Desta
sucessores como um câncer. Isso indica que
forma ganha a empresa e a equipe. Os lucros
falta
podem ser dirigidos a outros fins, inclusive
compreenderem a transitoriedade do poder.
melhorando a remuneração que gera melhora
Os cargos sempre foram transitórios, por mais
na qualidade de vida corporativa.
que duram é sempre por um tempo apenas.
engendrando-a
maturidade
para
de
em
as
seus
seus
pessoas
Um tempo que passa mais rapidamente do
Ainda de acordo com a pesquisa, as
atitudes tomadas dentro de uma organização
devem partir de todos, e se dirigir a todos sem
nenhuma
distinção.
A
discriminação
organizacional – falta do comportamento ético
– gera consequências que culminam em
criminalidade. A prática do comportamento
ético da mesma forma que o antiético cria
hábitos e anestesiam a consciência. Essa
anestesia é denunciada quando as pessoas
começam a considerar a barbárie como
que se pode supor, e que um dia chega, e
outro sai. Nestes cargos as pessoas são
desafiadas pelos valores e pela consciência.
Pois no cargo, quando se deixa de fazer o que
deveria ser feito, as consequências são
trágicas principalmente para aqueles mais
carentes, que vivem à margem da sociedade
(CHALITA,
2009).
Neste
contexto
as
consequências da falta de ética e atitudes de
amor social e respeito pelas diferenças geram
transtornos às nações.
normalidade.
A ética no cotidiano pressupõe respeito
Transportando o comportamento ético
para a política, a sua materialização é a
presença de uma sociedade composta por
cidadãos e políticos que atuam conjuntamente,
praticando o respeito mutuo. Chalita (2009)
propõe reflexões e debates sobre problemas
da sociedade e chama a atenção para a
ganância quando pergunta: “Porque aqueles
que chegam ao poder por mandato popular ou
pela confiança dos eleitores não se despem de
interesses menores em benefício de um sonho
coletivo”? Por que os interesses individuais
e o amor ao próximo e provocaria significativas
mudanças sociais na visão de Mattar (2004).
Desde o respeito aos assentos especiais nos
transportes
públicos,
atendimento
preferencial para as pessoas especiais, idosos
e outros. Ao contrário do respeito por essas
pessoas, é comum o cidadão “normal” se fingir
de especial pegando senhas de idosos nas
filas de banco, desrespeitando o direito
dessas, na fila e na utilização de vagas para
PNEs
–
portadores
especiais.
são tão fortes ao ponto de desmerecer o
99
o
BAS TOS , I . Ét ica : Si nô n i mo D e Amor E R esp ei t o.
de
necessidades
O autor aponta como trágico o fato da
Para servir de exemplo, no começo da
população estar se acostumado com as
sua carreira, o político Chalita levava seu filho
irregularidades, o desrespeito no transito, as
a pé para a escola, até mesmo debaixo de
depredações de patrimônios públicos, o lixo
chuva. A mídia flagrava o seu motorista
nas ruas, as trapaças em concursos públicos,
acompanhando-o lentamente, mas ele só
a utilização de produtos que agridem o meio-
entrava no carro a caminho de seu trabalho. A
ambiente,
produtos
sua postura indicava aprendizagem paterna,
provenientes de mão de obra escrava, a
pois quando criança, o pai trabalhava em um
quebra de juramentos; como os profissionais e
banco e ele brincava dentro do cofre onde a
os matrimoniais, entre outros.
fortuna parecia não ter fim. Mesmo em
a
utilização
de
momentos de necessidade o pai deixava claro
Segundo Aristóteles, o que diferencia
um homem é a sua racionalidade, a
capacidade
de
aquele dinheiro não os pertencia.
buscar
o
bem
incessantemente com base na verdade, na
excelência, e no fazer o melhor para a vida de
outros – o que deveria ser praticado pelos
políticos. Atualmente é considerada uma visão
altruísta, e rara na prática. Mas, deixaria se
der rara se um grupo insistisse na sua pratica
com constância, e fosse seguido por outros.
bem, tem se acostumado com notícias de
práticas opostas como assassinatos, estupros,
mutilação
física
e/ou
Esses
gerações
valores
constroem
que
passados
por
comportamentos
de
respeito e amor da ética universal. Se fossem
fortalecidos
nas
permanecer.
Na
escolas,
atualidade
poderiam
as
crianças
passam pouco tempo com os pais envolvidos
com o trabalho, atendendo ao chamado do
capitalismo.
A população ao contrario da prática do
roubos,
que não se meche no que é do outro e que
emocional,
principalmente depois da efetiva globalização,
Nas escolas públicas a ética deveria
ser praticada reformulando-se a progressão
direta, e o aluno deveria “passar de ano” após
aprender
realmente
todo
o
conteúdo
programado para seu nível acadêmico.
que aumentou o desemprego e o uso de
drogas. A banalização da violência gerada
Concluindo, o amor e o respeito proposto pela
pela ausência da ética tem se transformado
ética pode beneficiar a humanidade com
em normalidade para a humanidade.
simples atitudes colocadas na prática.
Comportamentos
que
traduzem
a
prática básica de educação como não jogar
lixo em vias públicas, não comprar produtos
“piratas”,
não
mentiras,
são
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
atitudes
encontradas com frequência e tratadas com
naturalidade pela população. Apontados como
ARDUINI,
Juvenal.
Ética
responsável
males menores são ignorados como a base
criativa. São Paulo: Paulus, 2007. 132p.
e
dos grandes males.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
BONDER, Nilton. Ter ou não ter, eis a
KAMPER, Dietmar. Trabalho como vida. São
questão! A sabedoria do consumo. Rio de
Paulo: Annablume, 2000.
Janeiro: Elsevier, 2006. 131p.
GLADWELL,
CHALITA, Gabriel Benedito Isaac. Respeito e
Malcolm.
Fora
de
Série
–
Outliers. São Paulo: Editora Sextante, 2008.
Convivência - Col. Cidadania e Liberdade de Escolha.
HUNTER, James C. Como se tornar um líder
Editora: Ftd São Paulo, 2009.
servidor. São Paulo: Editora Sextante, 2006.
DEJOURS,
Christopher.
A
Loucura
do
Trabalho. São Paulo: Cortez - Oboré, 1992.
_________. O fator Humano. Rio de Janeiro:
Fundação Getulio Vargas, 1997.
_________. O Corpo entre biologia e a
Psicanálise. Porto Alegre: Artes Médicas,
1988.
________________.
Psicodinâmica
do
trabalho. São Paulo: Atlas 1994.
______________. Repressão e subversão em
psicossomática. Rio de janeiro: Jorge Zahar
Editor, 1991.
DURANT, Will. Filosofia da Vida. Tradução
Monteiro Lobato. 13ª edição, 1 volume – São
Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
268p.
FROMM, Erich. Análise do Homem. Tradução
Octavio Alves Vellho. 6ª edição – Rio de
Janeiro: Zahar Editores, 1969. 211p.
KANAANE, Roberto. Comportamento Humano
nas Organizações: O Homem rumo ao Século
XXI. 2ª. Ed. – 10. Reimpressão. - São Paulo:
Atlas, 2008. 131p.
MATTAR NETO, João Augusto. Filosofia e
Ética na Administração. 1ª ed. São Paulo:
Saraiva, 2004.
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução
João Dell’Anna. 7ª edição – Rio de Janeiro:
Editora Civilização Brasileira S.A, 1984. 267p.
101
BAS TOS , I . Ét ica : Si nô n i mo D e Amor E R esp ei t o.
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
EDUCAÇÃO
A
DISTÂNCIA
E
CURSO
SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO:
UMA EXPERIÊNCIA BEM SUCEDIDA NA
CIDADE DE GUARULHOS.
DISTANCE EDUCATION AND COLLEGE OF TECHNOLOGY IN
MANAGEMENT: A SUCCESSFUL EXPERIMENT IN THE CITY OF
GUARULHOS.
______________________
José Antonio Siqueira Ribeiro
Mônica Maria Martins de Souza
Ruy Guérios
José Antonio Siqueira Ribeiro é Mestre em Administração da Produção, coordenador da Faculdade Eniac.
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
Ruy Guérios é Mestre em Administração da Produção, mantenedor das Faculdades Eniac.
______________________
superiores de curta duração, parcialmente a
distancia, de tecnologia em gestão, liberados
RESUMO
pelo MEC em 1996, veio atender a demanda
brasileira para que o ensino de 3º grau se
popularizasse
e
houvesse
ganho
no
aprendizado. Assim maior parte da população
A pesquisa realizada na faculdade ENIAC de
pode ingressar nesses cursos e ampliar sua
Guarulhos - SP demonstrou que os cursos
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
empregabilidade. A pesquisa quantitativa e
INTRODUÇÃO
qualitativa demonstra que o novo formato –
presencial com 20% da carga a distância –
O
pelo prisma social, possibilitou acesso de
alunos
com
horário
de
trabalho
não
convencional e de alunas com filhos menores
de 11 anos. Pela ótica pedagógica constatouse uma melhor disposição dos alunos no
acompanhamento
das
aulas,
um
melhor
relacionamento com professores e ganhos na
objetivo
desta
investigação
é
compreender a ideologia do ensino chamado
de terceiro grau, comprometido em formar
cidadãos com a responsabilidade social de
desenvolver competências e habilidades a fim
de promover profissionais capazes de criar
soluções para os problemas do seu entorno.
A justificativa é detectar a satisfação
fixação dos conteúdos programáticos.
dos alunos submetidos aos sistemas de
Palavras-chave: ENIAC, cursos superiores,
ensino mesclado entre ensino presencial e
distancia, aprendizagem.
ensino a distancia.
A hipótese é que os alunos que não
podem
frequentar
um
curso
superior
presencial valoriza o sistema a distancia ou
ABSTRACT
parcialmente a distancia.
O referencial teórico dialoga conceitos
The survey conducted on College ENIAC
Guarulhos-SP has shown that the upper
courses of short duration, distance, partially in
technology management, released by ECM in
1996, came to meet the demand for Brazilian
third-degree education if the masses and there
was gain in learning. So most people can join
in
these
courses
employability.
and
enhance
Quantitative
and
their
qualitative
research demonstrates that the new formatwith 20% load face the distance – by social
Prism,
allowed
students
access
to
com diversos autores entre eles Alves (2006)
com educação a distancia. Vilem Flusser
(1999) discutindo a Dúvida, a história do
Diabo, a religiosidade, die Schrift - A Escrita.
Fenomenologia do brasileiro em busca de um
novo homem e Ficções Filosóficas. Reis
(1996)
perspective was a better arrangement of
students
in
monitoring
school,
a
better
relationship with teachers and gains in the
setting of syllabus.
ensino
megatendência
atual.
à
distância,
ROMANI
uma
(2000)
Ferramenta para visualização da interação em
ambientes de educação a distância na Web.
Tessarollo (2000) Web - Ambiente de autoria
de cursos a distância entre outros.
Essa responsabilidade social, depois
unconventional working hours and students
with children under 11 years. The pedagogical
com
de 1996, ganhou fortes aliados com a parceria
da educação a distância - EAD, atrelada ao
curso superior de tecnologia em gestão de
curta duração. Com essa junção a educação
superior conseguiu atingir um número muito
maior de pessoas que por um motivo ou outro
Keywords: ENIAC, distance courses, learning.
eram
impedidos
de
freqüentar
o
curso
desejado e, por conseguinte, passou a cumprir
103
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
o seu papel, dentro da sociedade, com maior
movimento em favor de criação e manutenção
eficiência e eficácia. Há muito se falava a
de
respeito da importância da educação superior
articulador o Conselho Federal de Educação -
para o desenvolvimento social e econômico no
CFE. Este, constituído em sua maioria por
Brasil e da necessidade de aumentar o
dirigentes de IES privadas, pôs fim ao
estímulo à criação cultural do seu povo, mas,
processo de federalização e articulou o
apenas uma pequena parte da população
afrouxamento das normas de criação de
acessava essa informação.
cursos, a ampliação de vagas e concessão do
A década de 90 constituiu-se num
momento
significativo
de
IES
privadas,
tendo
como
principal
status universitário às instituições privadas.
transformações
A Lei de Diretrizes e Bases da
do
Educação Nacional – LDB (Lei n. 9394/96)
momento em que o país abriu as portas para o
promoveu a ampliação do acesso público ao
mercado
ensino superior, aumentando a concorrência
sócio-econômico-culturais.
A
internacional,
oportunidades
concorrência
de
e,
ele
partir
proporcionou
crescimento
como
e
livre
conseqüência,
a
num mercado até então adormecido e carente
de oportunidades. Como conseqüência desse
melhoria para muitos segmentos econômicos
novo
incluindo o da Educação. Para o ensino
Superiores
superior brasileiro esse foi um grande marco,
produtos educacionais – como os cursos de
pois, a partir dessa decisão, foram superadas
tecnologia, os cursos seqüenciais e os a
as barreiras para novas oportunidades no
distância – que aliadas a ações de otimização
ambiente educacional e começou-se uma
financeira, o que permitiu a redução das
disputa de mercado nesse segmento que
mensalidades,
passou
significativa o acesso dos jovens no ensino
a
ser
considerado
um
negócio
lucrativo. Nesse momento a educação superior
cenário
as
Instituições
(IES)
de
Ensino
desenvolveram
novos
ampliou-se
de
forma
superior (QUEIROZ, 2003).
brasileira venceu a fronteira entre o espaço
público
e
o
significativas
espaço
privado,
modificações
e
sofrendo
sucessivas
adaptações. Economicamente, ela contribui
A
EDUCAÇÃO
APLICAÇÃO
À
DISTÂNCIA
NOS
E
SUA
CURSOS
DE
TECNOLOGIA EM GESTÃO.
direta e indiretamente para a produção de
riquezas por meio da geração de emprego e
de
renda.
É
um
setor
econômico
Atualmente, quando se fala em ensino
que
superior a distância, ou se faz referência ao
movimenta aproximadamente 9% do Produto
ensino via Internet, não se disserta acerca de
Interno Bruto (PIB) brasileiro (CUNHA, 2000).
um novo ensino, mas de um ambiente de
Do seu surgimento até os anos 60 a
interatividade
com
novas ferramentas.
A
presença da educação superior brasileira se
faculdade, ao transferir as suas carteiras para
restringiu ao âmbito público, principalmente
a Internet, propicia à sala de aula uma nova
em função do processo de federalização, do
lousa com as características da terra vista do
incentivo dado às universidades federais no
espaço. Só que, nela, o aluno acessa todo o
regime militar, inclusive no nível da pós-
conhecimento humano por intermédio de um
graduação. A partir de 1960, iniciou-se um
toque. O aluno, munido apenas de um micro e
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
uma conexão com a Internet, é levado às
avançados recursos tecnológicos. Ela ganhou
próprias fontes do conhecimento. Se o assunto
uma nova face, tornou-se mais competitiva e
for “animais”, ele poderá visitar um zoológico.
passou a ser praticada em diversas faculdades
Em uma aula de História ele será transportado
e universidades de São Paulo.
para um
museu bem
na tela de
seu
Assim, de roupa nova, a educação a
computador. Em meio a uma aula de Física,
ele poderá participar de um debate online com
físicos ou
acessar
os últimos trabalhos
publicados pelos maiores cientistas ou acessar
o
conteúdo
dos
livros
disponíveis
nas
distância
tornou-se
uma
estratégia
educacional e marcou o início de uma nova
história em muitas faculdades particulares - a
educação virtual: sistema que integra a
inovação pedagógica e tecnológica (Filho,
bibliotecas públicas virtuais.
1998).
Nessa
modalidade
educacional
a
Assim, “a universidade passa a fazer
mediação didático-pedagógica - os processos
jus ao nome que recebeu no passado,
de ensino e aprendizagem - ocorrem com a
abrangendo um conhecimento de amplitude
utilização
universal” (FILHO, 1998). Passou o tempo em
informação e comunicação, entre estudantes e
que
professores
o
sistema
autodidatas
virtual
atingia
apenas
ou
pessoas
sonhadores
impossibilitadas de acessar as informações
por
uma
universidade.
Hoje
o
de
meios
que
e
tecnologias
desenvolvem
de
atividades
educativas em lugares e/ou tempos diversos”
(Art. 80 da Lei 9394/96 - LDB).
sistema
disponibiliza para os mais diversos públicos
A sua prática, atualmente, tem recebido
das universidades consideração especial, elas
acesso ao ensino superior virtual.
formaram um corpo docente especializado
Essa nova realidade, que traduzia
para atuar no sistema. É bem verdade que o
antigos projetos educacionais e anseios de
professor, não raro, trabalha dobrado porque
muitos educadores, começou a ser praticada,
precisa corrigir todos os trabalhos e dar um
de fato e de direito, a partir de 1996 por
feedback a cada aluno, individualmente, seja
diversas
a
por correspondência, vídeo-conferência, ou
tecnológicos
internet (Marchessou, 1996). A metodologia se
parcialmente presencial e parcialmente a
tornou popular graças ao grande alcance da
distância.
O sistema foi construído com
televisão que facilitou o acesso do público aos
foco na missão das universidades e em ações
telecursos do segundo grau, no ar há mais de
docentes resultantes de um trabalho reflexivo
20 anos. O estilo, teatralizado e novelesco,
e participativo que apostava na clareza do
das aulas agradou aos telespectadores e, com
percurso traçado como seu ponto forte. Com a
isso, preparou o terreno para a aceitação das
possibilidade de se educar maior contingente
tecnologias
em menor tempo e com menor custo, os
compartilhada (Balboa, 1996).
Faculdades
experiência
dos
que
cursos
iniciaram
atuais
-
a
educação
virtual
cursos de tecnologia em gestão, associados à
educação à distância – sistema antigo passou a contar com o auxilio dos mais
105
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
A PARCERIA - EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA E
OS
CURSOS
SUPERIORES
DE
TECNOLOGIA EM GESTÃO:
O DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO NA
FACULDADE ENIAC
professor. Ele é o interlocutor atento às
diferenças dos alunos, pessoas que constroem
a partir dos seus experimentos vividos,
ensaios e erros, socializando a técnicas e
tecnologia da forma que dominam.
O trabalho iniciou selecionando-se
para a tarefa um grupo de profissionais e
docentes criteriosamente habilitados de dentro
O
e fora do seu ambiente. Eram representantes
PRODUÇÃO DO CURSO
DESAFIO
DA
PERSUASÃO
NA
tanto da área da educação, engenharia,
sistemas de informação, administração, gestão
de recursos humanos e gestão empresarial.
Uma consultoria educacional foi designada
para
preparar
um
grupo
multidisciplinar
composto por professores tutores, mediadores
e
Web-designers.
Eles
se
reuniam
sistematicamente para refletir, definir e criar os
parâmetros iniciais do modelo de educação já
praticado por outras universidades: o curso
superior de tecnologia em gestão, 80% curso
presencial e 20% à distância Um curso de dois
anos que permitiria ao aluno freqüentar a sala
de aula apenas parte da semana ou em
horário reduzido de aulas por dia, fazendo as
demais atividades em casa e enviando os
trabalhos e as dúvidas ao professor, que as
responde virtualmente.
Os professores tiveram um grande
desafio
que
envolveu
conexões
multidisciplinares, desenvolver nas disciplinas
específicas,
um
material;
adequado,
persuasivo e criativo para capturar a atenção
dos alunos. Produzir um material capaz de
levar o curso a cumprir o seu objetivo - atingir
o maior número de pessoas - e atender as
múltiplas propostas do ensino aprendizagem
respeitando a diversidade. Procuraram não
perder o foco sobre a importância do material
escolhido. Ele deveria ser de tal forma
interessante que substituísse a presença física
do professor ou se aproximasse o máximo
disso. Consideraram que ele deveria ser
interessante para atrair a atenção do aluno,
Priorizou-se o papel do educador no
despertando-lhe a curiosidade e o interesse,
sistema porque nele o segredo não era criar o
como o professor procura fazer no início e no
conhecimento, mas levar seu aluno pela mão
decorrer
pelo caminho do saber (Flusser, 1998),
planejaram
aulas
indicando-lhe onde parar e como “cavar para
suscitavam
o
desvelar o tesouro” que irá ajudá-lo em seu
perguntas
que
desenvolvimento intelectual. Assim, nesse
reconsiderar o assunto estudado, promovendo
sistema, o professor tutor é a figura essencial
um permanente exercício de reflexão e
que indica ao aluno o caminho das pedras - as
aprendizagem.
trilhas que ele deve seguir para adquirir o
conhecimento
(Minarelli,
2000).
Como
o
músico que depende do maestro, nesse
sistema, o aluno depende da mediação do
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
das
aulas
presenciais.
que
diálogo
Assim,
dialogavam
interior
obrigavam
o
ou
mediante
aluno
a
O estilo de comunicação desenvolvido
procurou
adequação
ao
público
alvo
previamente definido pela analise da pesquisa.
O
material
didático
foi
criteriosamente
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
selecionado desde a escolha do tipo da letra
ouvindo o professor, ou seja, nas aulas virtuais
que deveria ser clara até o cuidado com a
o texto precisa transportar o aluno para a sala
elaboração e formatação do texto-base que
de aula presencial (ANDRADE, 2004).
deveria
considerar
as
características
da
Assim, as aulas foram desenhadas
clientela. Foi observada a coerência com a
linha pedagógica do curso atendendo os
objetivos - construção e socialização de
conhecimentos, além do resgate da teoria-
procurando atender a proposta dos cursos
EAD considerando todos os objetivos, as
mídias educativas e de comunicação, a
concepção
prática.
e
execução
dos
materiais
didáticos, a metodologia de ensino, a dinâmica
A
estrutura
do
módulo
cuidou
do atendimento tutorial, as ações ligadas à
do
arquitetura das aulas na web, e a definição de
conteúdo em blocos de estudos, atividades de
estratégias de redação e estética do AVA
fixação, reflexão, auto-avaliação e avaliação à
(ambiente virtual de aprendizagem). Foram
distância. O vocabulário e o tipo de linguagem
elaboradas
foram definidos pela equipe que concebeu o
previamente
curso, considerando o público ao qual o curso
vivenciado e compartilhado. Elas traduziam os
é destinado e não aos elaboradores dos seus
conceitos básicos acrescidos de pesquisas e
conteúdos. Por esse motivo, os profissionais
materiais de apoio como textos para leitura e
designados para a elaboração e organização
exercícios de fixação de forma clara e
dos
que
envolvente. Em sua construção tomou como
dominavam o conteúdo a ser trabalhado. Eles
parâmetro a necessidade do público da região
tiveram acesso a todas as informações acerca
na
do
respeitando possíveis adaptações de acordo
atentamente
da
módulos
curso,
introdução,
foram
das
individualizado
e
divisão
especialistas
exigências
das
do
ensino
características
da
clientela. Consideraram a identidade dos
princípios
adequação
norteadores
à
do
realidade
do
curso,
a
sua
público
alvo
respeitando as suas diferenças socioculturais,
qual
a
partir
seria
de
um
estabelecido,
oferecido
cronograma
planejado,
–
Guarulhos,
as necessidades que surgissem no percurso
(Marchessou, 1996).
Uma vez definidos todos os prérequisitos e, a fim de se obter os resultados
propostos, os projetos visaram transpor a
econômicas e regionais.
burocracia para viabilizar a ação e foram
Levaram
em
conta
que,
mesmo
implantados. O primeiro experimento foi com
considerando todos esses pontos, não existe
os próprios professores tutores que estariam
uma receita mágica para se elaborar bons
envolvidos na prática do curso.
materiais que atenda às diversidades sem
restrições e procuraram na elaboração a
proximidade do texto com a presença do
professor na sala de aula. Essa proximidade
precisa ser tal que, ao entrar em contato com
o material, o aluno tenha a impressão de estar
107
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
PLANO
PILOTO,
IMPLANTAÇÃO
E
aprendizagem
voltado
aos
interesses,
ACOMPANHAMENTO – A REALIZAÇÃO DE
expectativas e necessidades dos estudantes
UM SONHO: NA REALIDADE UM LONGO
de cada curso. A Tecnologia de Informação e
CAMINHO.
Comunicação
ferramenta
O curso aconteceu em forma de
-
de
TELEENIAC
TIC
escolhida
suporte
de
EAD
(plataforma
como
foi
o
tecnológica
oficina 80% (cinqüenta por cento) do curso
desenvolvida nos laboratórios ENIAC) com
presencial e 20% (vinte por cento) à distância.
medidas exatas as necessidades da instituição
Através dessa vivência foi trabalhada a
e a mais amistosa possível aos alunos,
capacitação docente do “professor tutor” que
professores, tutores e equipe multidisciplinar
utilizou as mesmas ferramentas e modelo do
se
curso que seria posteriormente apresentado
discussão e correio, para receber e enviar
aos alunos. Os “professores tutores” utilizaram
atividades - materiais didático-pedagógicos.
comunicavam
utilizando
fóruns
de
o sistema TELEDUC – que posteriormente foi
Mantinha-se constante o desafio de
substituído por plataforma desenvolvida pela
própria
instituição
com
base
nas
suas
necessidades e de seus usuários. As aulas
lhes foram apresentadas virtualmente em
cronograma previamente desenvolvido, eles
respondiam
os
questionamentos,
desenvolviam as atividades propostas e as
reflexões de aprendizagem e as compartilhava
manter o padrão de qualidade proposto, no
qual
as
dimensões
operacionais
visuais,
estivessem
a
técnicas
serviço
e
do
conteúdo específico. A preocupação com a
manutenção do equilíbrio entre generalidades
e especificidades dos materiais e a sua
relação com o público-alvo e a atenção dos
professores tutores e seus coordenadores, ao
com todos da equipe de oficina.
seu ajuste dos temas apresentados com a
2007,
A implantação ocorreu, de fato, em
realidade do público que semestralmente se
alicerçado
apresentava.
nos
anseios
de
seus
educadores e coerente com projeto. Como
A
planejado, o início da experimentação se deu
com o sistema parcial, ou seja, 80% curso
manutenção
não
apresentava
grandes surpresas, porém diversos ajustes
foram necessários para balancear cargas
presencial e 20% a distância.
horárias,
conteúdos,
expectativas
e
Os cursos pioneiros foram Tecnologia em
necessidades. Lidar com a expectativa e as
Gestão empresarial, Gestão de Recursos
possibilidades e limitações de um público é
Humanos, em Gestão de Marketing e Gestão
inédito a cada dia de aula, e nesse espaço o
de Logística. Todas atendiam às concepções
professor tutor é o artista, o diretor de uma
pedagógicas
peça e o maestro que dá o tom. Mesmo assim
pré-definidas
pela
equipe
multidisciplinar: professores especializados e
o
cotidiano
treinados atentos aos objetivos propostos,
surpresas.
sempre
apresenta
inúmeras
desenvolvendo uma formação sintonizada com
o contexto socioeconômico e cultural do aluno
da
região,
num
processo
de
ensino-
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
O PRIMEIRO CONTATO DO ALUNO COM
processos de EaD. Para os com mais
AS AULAS VIRTUAIS
dificuldades
no
domínio
do
sistema
foi
desenvolvido um suporte em ambiente de
aulas de informática 100% presenciais, para
primeiro
capacitá-los às aulas virtuais. As aulas virtuais
momento de trabalho trouxe à tona uma
são utilizadas como suporte para as aulas
significativa dificuldade para os professores e
presenciais,
os professores tutores. Eles se depararam
exercícios de fixação dos conceitos e para
com um fator comum ao ser humano: a
ampliar os conhecimentos dos alunos. As
resistência pelo que é novo e diferente do
aulas presenciais acontecem no formato de
habitual.
Quando falaram da ferramenta
oficinas em que o professor pode explorar
virtual houve uma resistência natural por parte
mais o desenvolvimento das competências e
dos alunos, por se tratar de uma situação
habilidades dos alunos. Neste contexto, a
diferenciada de ensino-aprendizagem. Essa
desmistificação do novo ocorreu de modo
dificuldade foi vencida no momento em que os
tranqüilo, facilitando a continuidade do projeto
professores os levaram aos laboratórios para
na Faculdade.
Esse
procedimento
no
conhecerem o sistema e as aulas virtuais.
Nessa
vivência
eles
adquiriram
maior
afinidade com o funcionamento e a função do
sistema virtual, o que minimizou a indisposição
na interação.
Além disso, eles precisavam
administrar com cerca de 50 (cinqüenta)
alunos
no
laboratório,
trabalhando
simultaneamente em um novo sistema. Como
cada um possui o seu tempo de aprendizado,
os professores precisavam esclarecer as
mesmas dúvidas em tempos diferentes, com o
como
material
de
pesquisa,
Atualmente há uma preocupação com
o acúmulo de trabalho do professor tutor, pois
as aulas virtuais são extensas e com uma
grande carga de informações, atividades e
reflexões que os alunos precisam demonstrar
nos exercícios que enviam ao professor. Os
docentes envolvidos discutem
alternativas
para se chegar a um consenso em utilizar
essa ferramenta como um instrumento de
avaliação eficiente sem sobrecarregar seu
trabalho como docente.
objetivo de despertar e alimentar o interesse
para que o trabalho se concretizasse.
A partir dessa experiência vislumbrase
Dois
problemas
precisaram
ser
gerenciados, a administração de um grupo de
alunos que dominava o sistema e rapidamente
concluía o seu trabalho e outro totalmente
analfabeto digital que precisava de todas as
na
Faculdade
ENIAC,
um
segundo
momento no qual se discute a viabilidade de
se adequar o curso superior de gestão nos
moldes da EAD para os cursos reconhecidos
pelo Ministério da Educação e cultura, ou seja,
100% (cem por cento) à distância.
formas de ajuda. Para minimizar a dificuldade
do trabalho no laboratório, o professor tutor
Um sonho a mais para mudar a vida dos
passou a determinar estagiários especiais
cidadãos desse país para melhor.
para grupos de alunos com dificuldades para
domínio
109
das
técnicas
necessário
aos
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
UM ANO DEPOIS
20% em ensino a distância
A pesquisa, tendo como foco obter respostas
balizadoras
Um
ano
depois
e
superando
consolidados
dos
cursos
todas
as
expectativas da instituição nos sucessivos
vestibulares,
iniciou-se
uma
análise
dos
resultados, por meio de avaliações quantitativa
aos
futuros
movimentos
administrativos e acadêmicos, foi estendida a
todos os 2.079 alunos envolvidos na proposta
– 1.352 respostas obtidas - e abrangia os
aspectos de formatação das aulas e a
introdução do sistema EaD.
e qualitativa junto aos alunos, encabeçada
pelos
coordenadores
administradores
do
de
sistema,
curso,
diretorias
acadêmica e pedagógica e o representante da
A PESQUISA
comissão permanente de avaliação - CPA. As
alterações realizadas na formatação dos
Iniciando-se
cursos de gestão estavam pautadas nos
seguintes aspectos:
a
pesquisa,
a
preocupação estava calcada na aceitação ou
não do alunado na alteração da formatação da
1 - Carga horária diária de aulas
Horários convencionais:
Das 8:00 as 12:00 horas e das 19:00 as 23:00
horas
carga
horária.
A
seguinte
pergunta
foi
formulada:
1 – com base em sua percepção realize a
comparação entre o horário convencional, de 4
aulas diárias, e o formato de 3 aulas diárias.
Horários implantados:
Respostas obtidas: 92% dos alunos
Diurno – das 7:00 as 9:30 horas, sem
responderam que houve uma melhoria com a
intervalos.
alteração do formato da carga horária, para
3% dos entrevistados a percepção foi de uma
Noturno
Opção 1 – das 18:00 as 20:30 horas, sem
intervalos
piora e indiferente para 5%.
Nas observações paralelas, a esta
pergunta,
constatou-se
de
ganho
que
pela
havia
um
redução
da
Opção 2 – das 20:40 as 23:10 horas, sem
sentimento
intervalos
dispersão em sala de aula seja diminuição do
entra e sai de alunos, conversas paralelas e
2 – formatação das aulas
80% presenciais
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
outras várias interrupções. As aulas tornaramse mais produtivas.
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Gráfico 1 – comparação entre horário convencional e nova formatação
No esteio das respostas de aprovação do novo
mais importante,
formato de horário de aulas, a preocupação
indicaram ser o novo formato mais produtivo e
estava
que
menos cansativo de se acompanhar as aulas,
influenciaram os alunos nessa opção. Assim
seguindo-se como mais indicada das terceiras
sendo formulou-se a seguinte questão:
opções, 39%, a possibilidade de passar mais
em
identificar
os
fatores
2 – se na resposta anterior sua escolha foi a
opção A (aprovado), responda:
62%
dos entrevistaram
tempo com a família. Interessante notar nas
respostas das segundas e terceiras opções,
com 22% E 17% respectivamente, a resposta
Decline 3 fatores (em ordem decrescente) que
de que a aprovação provinha da possibilidade
em sua opinião o levou a escolha da opção A
do novo método de carga horária diária
(aprovação do novo formato de aulas).
permitir a conciliação do horário de aula com
os afazeres domésticos. A nova formatação
Na tabulação das respostas obtidas a maioria,
de aulas presencias sinalizou, pelos resultados
81%, registrou que a possibilidade de conciliar
obtidos, atender ao grupo feminino de dupla
melhor o horário de trabalho com o horário das
jornada e a funcionários com horário de
aulas era o fator preponderante para a
trabalho fora dos padrões de normalidade
aprovação da nova propositura de carga
(8:00 as 18:00 horas) e/ou afetos a execução
horária diária. Como segunda opção de fator
de horas extras e imprevistos variados.
Gráfico 2 – Os 3 fatores (em ordem decrescente) que levaram os alunos a aprovação do novo formato.
111
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
Devido ao perfil de nossos de nossos alunos
encontraram nenhuma dificuldade com o
havia uma preocupação de se constatar como
formato de aulas a distância, seguindo-se de
havia sido a integração daquele com as
25% com problemas médios de adaptação,
exigências
como
8% com dificuldade baixa e 6% informando
processo, fluxo e interação dom o tutor. Para
muita dificuldade de adaptação. Poder-se-ia
uma analise mais apropriada a seguinte
apegar nos números 61% (nenhuma) mais 8%
pergunta foi realizada:
(baixa) para um resultado favorável de 69%,
das
aulas
a
distância
3 – em sua análise, qual o grau de dificuldade
encontrada no início das atividades no formato
de aulas a distância?
Devido às exigências naturais do
porém o grupo de analistas preferiu aglutinar
os índices dos que tiveram qualquer tipo de
dificuldades
–
39%
-
e
nesse
prisma
desenvolver novas estratégias para reduzir de
imediato esse panorama.
cenário atual, 61% declararam que não
Gráfico 3 – grau de dificuldade encontrada nas atividades no formato de aulas a distância.
Na pergunta seguinte, 4, houve a preocupação
respostas com 89% de aprovação foram
de se avaliar, sob o ponto de vista do aluno, a
contundentes para os analistas quanto ao
aprovação ou reprovação do sistema de aulas
desenvolvimento do projeto pedagógico.
a distância no formato que foi apresentado. As
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Gráfico 4 – aprovação ou reprovação do sistema de aula a distância.
Na sequência do trabalho de análise, era
(reaprovação do sistema de aulas a distancia).
importante, aos coordenadores conhecerem
os fatores que levaram 8% dos alunos – uma
soma expressiva para nós educadores de
Primeiro fator de descontentamento: às vezes
eu não entendo as solicitações – 54%;
quase 200 alunos – a reprovarem o sistema de
Segundo fator de descontentamento: não
aulas
tenho computador, dependo de ir a escola –
a
distancia.
apresentação
dos
Assim
fatores
como
do
da
sucesso,
64%;
solicitamos que os fatores do insucesso
Terceiro fator de descontentamento: não gosto
também fossem apresentados:
do sistema – 47%.
5 - se na resposta anterior sua escolha foi a
Ações de melhor interface do sistema
opção B, responda:
e aumento da área de equipamentos de
Decline 3 fatores (em ordem decrescente) que
computação nos laboratórios e biblioteca
em sua opinião o levou a escolha da opção B.
foram solicitadas e imediatamente atendidas
pela direção da instituição.
Gráfico 5 – fatores de descontentamento com o ensino a distância.
70
60
50
40
30
20
10
0
não entendo as
instruções - 54%
113
não tenho
equipamento 64%
não gosto- 47%
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
Finalizando a pesquisa seria de grande valia,
opção A, responda: Decline 3 fatores (em
ao grupo de analistas, trabalhar em cima dos
ordem decrescente) que em sua opinião o
fatores para a aceitação do sistema, para tanto
levou a escolha da opção A (aprovação do
foi solicitado que os alunos os apresentassem,
sistema de aulas a distancia).
se na resposta anterior a sua escolha foi a
O mais importante dos fatores, para 77% dos
ambiente e a possibilidade de buscas na
alunos,
internet.
foi
o material
desenvolvido que
permitia uma melhor compreensão e fixação
dos conhecimentos adquiridos em sala de
aula. O bom trabalho de acompanhamento do
tutor foi decisivo para aceitação das aulas em
EaD (segunda opção mais assinalada com
64%) seguindo-se como terceiro fator mais
importante – 43% dos alunos assim indicaram
- a possibilidade de aprofundamento nos
assuntos abordados, pois se alinhava o
Pode-se constatar, pelas respostas
consignadas, que houve um acerto quando da
concepção do projeto de EaD, fazendo-a girar
em torno de 3 eixos norteadores: qualidade do
material didático disponibilizado, tutoria 100%
preparada e atenta e estimulo ao aluno de
alçar vôo em busca do conhecimento tirando
proveito das ferramentas que estão a ele
disponibilizadas.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
Gráfico 6 – fatores de aprovação com o ensino a distância.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
A pesquisa quantitativa e qualitativa
ALVES, J. R. M. Educação a Distância e as
demonstra que o novo formato – presencial
Novas Tecnologias de Informação e A. Revista
com atividades à distância – pelo prisma
IPEP, v6, p9, 2006.
social, possibilitou acesso de alunos com
horário de trabalho não convencional e de
alunas com filhos menores de 11 anos. O
primeiro fator apontado pelos alunos foi a
qualidade e acessibilidade do material didático
disponibilizado,
77%.
O
trabalho
de
ANDRADE,
Arnon
Alberto
Mascarenhas.
Política e Afeto na Formação de Identidades
de Pessoas e Instituições. Revista Brasileira
de Educação, Rio de Janeiro, v. 30, p. 133138, 2005.
acompanhamento do tutor foi decisivo para
ANDRADE,
aceitação das aulas virtuais. Os alunos
FREIRE, J. ; CAVALCANTE, Gilmara. Análise
apontaram este diferencial competitivo da
do
organização como a segunda opção 64%
especialização em ensino de comunicação
significativa.
social da Uneb para o desenvolvimento de
O
atendimento
e
perfil
Arnon
dos
Alberto
alunos
Mascarenhas;
do
curso
de
suportes. Revista IPEP, v. 6, p. 9-19, 2006.
aproveitamento das teorias na prática, a partir
ANDRADE, Arnon Alberto Mascarenhas de
da relação com o Tutor foi o terceiro fator mais
FREIRE,
apontado por 43% dos alunos.
Os alunos
metacognitivas em ambientes virtuais de
indicaram que o aprofundamento nos assuntos
aprendizagem. Revista Técnica IPEP, v. 4, p.
abordados
57-63, 2004. (ANDRADE, 2004)
pelo
curso,
alinhava-se
ao
J.
Estudo
de
estratégias
ambiente real dos seus trabalhos no cotidiano
Cerceau, Alessandra, D. Formação à Distância
das empresas.
de
Recursos
Humanos
para
Informática
Educativa. Dissertação de Mestrado, Unicamp
1998.
115
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
FERRARA,
Lucrecia.
Os
Significados
_____________“Multimédia
et
intercompréhension des langues”, dans la
Urbanos. São Paulo: Edusp/Fapesp, 2000.
tribune des langues v, nº16/2, 11/1994.
FILHO, César O. e Oliveira, Mauro. Educação
à Distância: O Ensino de Roupa Nova.
_____________
“Langue
portugaise
et
Videoconferência em Educação à Distância.
nouvelles tec: vidéo et vidéo interactive”, IN
Educação, 1998.
ACTAS SI, Macau, 1992.
FLUSSER, V. A Dúvida. Rio de Janeiro:
BALLALAI, Roberto. Educação à Distância.
Relume Dumará, 1999.
Centro Educacional de Niterói, 1991.
_____. A História do Diabo. São Paulo:
IBANEZ, Ricardo Marin. O material impresso
Martins Fontes, 1965.
do ensino à distância Rio de Janeiro: U.
Castelo branco, 1996.
_____. Da religiosidade. São Paulo: Comissão
Estadual de Cultura, 1967.
MINARELLI Empregabilidade o caminho das
pedras.
_____. Die Schrift. (A Escrita). Göttingen:
Immatrix 4ª Ed., 1992.
OEIRAS, Janne Y. Y. ACEL - Ambiente
Computacional
_____. Fenomenologia do brasileiro: em busca
de um novo homem. Rio de Janeiro: EDUERJ,
Auxiliar
ao
Ensino/Aprendizagem a Distância de Línguas
Dissertação de Mestrado, Unicamp 1998.
1998.
REIS. Ana Maria Viegas, Ensino à distância
_____. Ficções Filosóficas. São Paulo: Editora
da Universidade de São Paulo, 1998.
FONSECA.
distância
Celso
de
Suckowda,
especialização
imobiliária, 1996.
Curso
em
megatendência atual. São Paulo: Editora
à
didática
Aplicada à Educação Tecnológica. Manual de
cursista e módulos de estudo. Rio de Janeiro
ROMANI Luciana A. S. Intermap: Ferramenta
para visualização da interação em ambientes
de educação a distância na Web. Dissertação
de Mestrado, Unicamp 2000.
1994.
ROSENBERG, Marc J. E-learning: Strategies
LACHI Ricardo Luis. Chapa: Um Agente de
Interface para Ferramentas de Bate-papo em
for Delivering Knowledge in the Digital Age, Ed
M-Hill, 2001
Ambientes de Ensino à Distância na Web. DM.
Unicamp 2003.
SILVA, J. Maria Batista, consultora da UNISA
para o projeto de educação à distância. junho
MINARELLI. M. Empregabilidade: o caminho
de 2000.
das pedras. BH, MG. 2000.
SILVA, Fátima Cristina Nóbrega da. Reflexões
MARCHESSOU,
François.
La
enseñanza
abierta y a distância: factores humanos y
technicos”, Monterrey, NL, Mexique et Oviedo,
sobre e-learning. Av. de T&D. Neyde Vernieri
Lopes. 2002.
Espagne, décembre 1996.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
SOUZA Eda C. B. Machado de (Org.)
Educação a Distância, DECRETO Nº 2.494,
Avaliação de docentes e do ensino: leituras
DE 10 DE FEVEREIRO DE 1998. Que
compl. Brasília, 1998,
regulamenta o Art. 80 do LDB nº 939/96, as
16:25 do dia 1 de maio de 2007.
SOUZA, Eda C. B. Machado. & Souza, Edson
Machado. Reflexão Sobre o Pro uni: Revista
Site: http://www.aquifolium.com/abed/ Michael
Linha Direta: Educação Por Escrito, Brasília: v.
Scriven, Avaliação em Educação,
9, n. 100, p. 8-9, jul.2006.
as 16:34 do dia 1 de maio de 2007.
TESSAROLLO, Márcia R. M. Web - Ambiente
de autoria de cursos à distância. DM, Unicamp
Site: http://www.ead.sp.senac.br/, as 10:20hs
do dia 04/10/06
2000.
Site: http://groups.google.com.br/group/eadbr,
as 10:35hs do dia 04/05/07
REFERENCIAS ELETRONICAS
Site: http://portal.webaula.com.br/, as 15:56hs
do dia 08/10/06.
Site:
Site:
www.abed.org.br/congresso2004/por/semiflash
http://morpheus.led.ufsc.br:18080/portal/revista
.htm 71k. Anais da II Jornada de Educação a
_materias.jsp. 2002. NOVA, Flávia da. E-
Distância, Mercosul, Fortaleza-Ceará, Brasil,
learning: a revolução no ensino. Disponível
1998, as 16:25 do dia 1 de maio de 2007.
em: dia 09/10/06.
Site: http://www.cefetsp.br/ [email protected]
- Alexandre Brincalepe Campo. Centro Federal
de Educação Tecnológica de São Paulo, as
15:40hs do dia 08/10/06.
Site:
http://www.cefetsp.br/
[email protected] Josmar Lenine
Giovaninni. Centro Federal de Educação
Tecnológica de São Paulo, as 16:25 do dia
1.5. 2007.
Site:
http://www.cefetsp.br/
[email protected]
-
Carmen
Monteiro
Fernandes. Centro Federal de Educação
Tecnológica de São Paulo, as 16:25 do dia 1
de maio de 2007.
Site: http://portal.mec.gov.br/seed/, as 15:40hs
do dia 08/10/06.
117
RIBE IRO , J.A .S .; SOU ZA, M. M. M.; G UÉR IOS , R . E duc açã o A D ist ânc ia E Curs o
Superior D e Tec nologia E m G est ão: U ma Ex periência B em S ucedida N a C idade De
Guarulhos .
Anais do
I Seminário Multidisciplinar 2009 das Faculdades ENIAC /Guarulhos SP/Brasil
I Encontro da Engenharia do Conhecimento das Faculdades ENIAC /Guarulhos
SP/Brasil
I Encontro de Iniciação Científica ENIAC
I Fábrica de artigos ENIAC
QUEM É MAIS ÉTICO: A EMPRESA OU VOCÊ?
COMPANY OR YOU, WHO IS MORE ETHICAL?
______________________
Marcos Vinicius Vitalis
Sérgio Miguel Arcanjo
Marcos Vinicius Vitalis é pós-graduando de Administração estratégica na Faculdade, pesquisador de Iniciação
Científica, na Engenharia do Conhecimento ENIAC 2009. Guarulhos SP.
Sérgio Miguel Arcanjo é pós-graduando de Administração estratégica na Faculdade, pesquisador de Iniciação
Científica, na Engenharia do Conhecimento ENIAC 2009. Guarulhos SP.
Orientadora: Profa. Dra. Monica M. Martins de Souza
Profa Dra. Mônica Maria Martins de Souza é Psicóloga CRP: 10263MG/ES, Jornalista MTE: 0067950SP,
Doutora em Comunicação e Semiótica PUCSP. Mestre em Administração. Especialista em Docência, Adm de
RH, Docência em EAD e Tecnologia Educacional. Editora da Revista Acadêmica: Augusto Guzzo. Avaliadora
INEP. desde 2006.
______________________
caráter, temperamento ou vontade pela razão,
buscando um sentido na vida, ou seja, é um
RESUMO
processo consciente ou intuitivo em que
vamos aprendendo ao longo de nossa vida,
ajudando-nos a
escolher
entre vícios e
virtudes, entre o bem e o mal, entre o justo e o
Muito se tem falado em ética atualmente, seja
injusto. A predisposição habitual e firme,
nas organizações ou na sociedade, porém, o
fundamentada na inteligência e na vontade, de
comportamento ético é algo que vem desde a
fazer o bem. Ser ético, portanto, é buscar
origem das civilizações. A ética pode-se dizer
sempre
estar
de
bem
consigo
mesmo,
que é na verdade como a educação de nosso
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
combater vícios e fraquezas, cultivar virtudes,
princípios construtores da ética em sua forma
proteger e preservar a vida.
diferenciada de ser apreendida a partir dos
valores recebidos na interação familiar.
Palavras-chave: Ética, vícios, virtudes, vida.
A hipótese é que todas as pessoas
submetidas aos princípios éticos se tornam
pessoas conscientes dos princípios básicos de
ABSTRACT
convivência com igualdade e fraternidade.
O referencial teórico coloca em diálogo
Much has been spoken in ethics is currently in
os conceitos dos autores Arduini (2007) com a
organizations or in society, however, ethical
ética responsável e criativa. Bonder (2006)
behavior is something that comes from the
com ter ou não ter, eis a questão. A sabedoria
origin of civilizations. The ethic you can tell it's
do consumo. Durant (1965) com filosofia da
actually
education,
vida e tradução Monteiro Lobato. Fromm
temperament or desire by reason, looking for a
(1969) com a análise do homem. Kanaane
meaning in life, i.e. is a conscious or intuitive
(2008) com comportamento humano nas
process in which we learn throughout our lives,
organizações, e o Homem rumo ao Século XXI
helping us to choose between vices and
e Vásquez (1984) dando a sua contribuição
virtues, between good and evil, between the
sobre a ética entre outros.
how
our
character
righteous and the unrighteous. The usual
in
É fato que com os passar do tempo
intelligence and in the will, to do good. Be
muito foi melhorado no comportamento ético
ethical, therefore, is always seeking to be good
das pessoas. A ética está presente no
about yourself, fight vices and weaknesses,
cotidiano
growing virtues, protect and preserve life.
organizações, na política e na sociedade. A
predisposition
and
firmly
grounded
população
Keywords: ethics, vices, virtues, life.
da
ainda
população,
não
está
dentro
das
preparada
a
conviver com a ética, não tem o hábito de
praticá-la e nem um bom exemplo para seguir.
Ao contrário daquilo que acreditamos, a ética
deve ser seguida através de leis em vigência e
INTRODUÇÃO
não sobre nossas crenças, nem tudo aquilo
que acreditamos é ético perante a sociedade,
é
a ética pode ser interpretada de diversas
compreender quem é mais ético: a empresa
formas, tudo depende da situação e a forma
ou você? porque todos os homens têm a
que analisamos.
O
objetivo
desta
pesquisa
consciência do certo ou errado e suas próprias
convicções, ideais e opiniões sobre pessoas e
bens materiais.
A
“bárbaros e tiranos”, pessoas sem preparo que
brincam de política, muitas não sabem o
metodologia
é
a
pesquisa
bibliográfica. A justificativa é verificar os
119
O Brasil é governado por verdadeiros
significado
da
palavra
ética,
mas
se
perguntássemos o significado da palavra
VIT AL IS , M. V. ; ARCA NJO, S. M. Q u em É Ma is Ét ico : A E mp res a O u V ocê ?
vantagens,
todos
saberiam
responder
solidariedade e a cooperação com as pessoas.
tranqüilamente, afinal, somente fazem se tiver
Ela possui uma responsabilidade social que
alguma vantagem. Exemplo como esse, reflete
não
diretamente na vida de muitas pessoas, que
escamoteada.
acabam sendo influenciadas e começam a
relacionamento entre as partes, a ética deve
visar somente a vantagem.
ser praticada por ambos, deixando de olhar os
deve,
em
hipótese
Para
que
alguma,
haja
um
ser
bom
A seguir observam-se dois exemplos
próprios interesses, mas sim de forma coletiva,
de atitudes ética e antiética praticada por
atendendo as expectativas de todos. O
empresas e colaboradores. O primeiro: A
colaborador também deve possuir boa conduta
empresa fornece vale transporte para um
perante
determinado colaborador, porém ao invés de
aplicando as regras estabelecidas.
a
organização,
respeitando
e
utilizá-lo da forma correta, o mesmo vende o
A ética não é só praticada por alguns
vale transporte e utiliza-se de transporte
colaboradores, mas em muitos casos pelas
próprio para locomover-se até a empresa. Tal
organizações,
comportamento é sugestivo para se perguntar:
interesses, deixando de lado o ser humano.
Onde está a ética neste caso?
Isso já ocorre desde os tempos da Revolução
que
somente
visam
seus
A empresa analisa que o colaborador
Industrial, onde as empresas tinham como
não está agindo de forma correta. A lei 7.418
objetivo alta produtividade e lucros sólidos,
da CLT diz: “O vale transporte deverá ser
deixando de lado o fator humano. Mesmo com
utilizado para o deslocamento residência-
o passar dos anos, existem muitas empresas
trabalho e vice-versa, exclusivamente em
que ainda adotam esse sistema pré-histórico,
sistema de transporte coletivo público, urbano,
mas por outro lado também existem empresas
intermunicipal ou interestadual características
éticas que possuem uma visão ampla do
semelhantes ao urbano”. Para o colaborador a
negócio, que além do lucro valoriza aquele
empresa está sendo antiética, pois para ele a
que faz de sua marca um sucesso. A ética é
situação é cômoda, ele se desloca de sua
tão fundamental para um bem comum, que às
residência em transporte próprio, podendo
vezes não nos damos conta. Outro exemplo
acordar mais tarde e não ter que utilizar
praticado por muitas organizações, que por
transporte
falta da ética privam seus colaboradores do
público
que
geralmente
está
sempre lotado.
convívio da família, amigos, lazer e descanso.
Podemos notar que existem dois pontos de
O segundo: Em um determinado mês, a
vista, um do colaborador e outro da empresa,
empresa vendeu além de suas expectativas e
onde cada um enxergar somente aquilo que o
não possuí produtos em estoque o suficiente
favorece. O exemplo acima é somente um
para atender seus clientes, a solução para
retrato daquilo que presenciamos no dia-a-dia
esse caso seria aumentar a jornada de
das empresas.
trabalho. Os colaboradores são informados do
Trasferetti (2009, p.47) diz que: “A
problema, se prontificam a estender o horário
empresa não pode se esquecer do bem
de trabalho achando que receberão HORA
comum como meta prioritária”. Além do seu
EXTRA, mas no final acabam de certa forma
próprio interesse, ela precisa estar aberta a
sendo
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
lesados pela
empresa,
pois não
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br
recebem as HORAS EXTRAS trabalhadas e
No
mundo
empresarial,
o
tema
somente ganham um BANCO DE HORAS
responsabilidade social é sinônimo de glamour
como recompensa para descanso posterior.
para grandes empresas, com ou sem ética,
agiu
muitas utilizam esse “logotipo” para obter uma
corretamente com seus colaboradores, além
boa imagem perante a sociedade, criam e
de não cumprir a lei, não informou a todos
executam projetos em benefício à sociedade,
claramente de que forma iria proceder com o
associando o selo de “empresa parceira” com
pagamento
Os
a imagem de seus produtos, causando um
colaboradores envolvidos sentiram-se de certa
grande impacto perante o mercado e seus
forma lesados por essa atitude antiética da
consumidores.
Nesse
caso
das
empresa
HORAS
não
EXTRAS.
empresa. Os termos do Art. 7º, XVI, da
Constituição Federal, diz: “A remuneração do
CONSIDERAÇÕES FINAIS
serviço extraordinário, desde a promulgação
da Constituição Federal/1988, que deverá
constar,
obrigatoriamente,
acordo,
ética por força maior, contrariando muitas
convenção ou sentença normativa, será, no
vezes a verdadeira vontade de seus donos ou
mínimo, 50% (cinqüenta por cento) superior à
investidores. O próprio mercado, a sociedade
da hora normal”.
e a legislação cobram tais atitudes das
Da
mesma
existem
empresas, e esta por sua vez para não perder
empresas sem ética, também existem as que
seus clientes almejando sempre o aumento de
respeitam seus colaboradores, em situações
seus lucros, faz desta prática uma forma de
iguais à mencionada no Exemplo 2, muitas
negócio, agregando assim valores a sua
empresas além de pagar as horas extras
marca e produtos.
corretamente,
alimentação
forma
do
Estas empresas acabam praticando a
ainda
proporcionam
grande diferença, promovendo um futuro
esquecem-se do seu papel na sociedade,
melhor a todos, mesmo que seja uma ética
esquecem-se do que poderiam fazer para
voltada pura e simplesmente aos negócios,
melhorar a vida de muitas pessoas, mas
acabam
infelizmente não querem enxergar a sua
positivo muito além dos lucros das empresas.
importância e o tamanho do seu valor e do
A prática da ética nas organizações requer
diferencial que poderia ser. Mattar (2004:316)
convicção, vontade política e competências
que:
transporte.
“Empresas
não
As
Atitudes como essas podem fazer uma
empresas
diz
e
que
são
simples
por trazer um
dimensionamento
adequadas para tornar as ações empresariais
agregados de indivíduos, como as multidões,
concretas
e
objetivas,
minimizando
já que se estruturam como sistemas de
resistências e as incompreensões.
as
tomadas de decisões, de responsabilidades,
compromissos,
revestindo-se
pessoais.
relacionados
assim
Nesse
de
sentido,
e
objetivos,
características
podem
ser
consideradas agentes morais e avaliadas do
ponto de vista ético”.
121
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ARDUINI,
Juvenal.
Ética
responsável
criativa. São Paulo: Paulus, 2007. 132p.
VIT AL IS , M. V. ; ARCA NJO, S. M. Q u em É Ma is Ét ico : A E mp res a O u V ocê ?
e
BONDER, Nilton. Ter ou não ter, eis a
KAMPER, Dietmar. Trabalho como vida. São
questão! A sabedoria do consumo. Rio de
Paulo: Annablume, 2000.
Janeiro: Elsevier, 2006. 131p.
GLADWELL,
CHALITA, Gabriel Benedito Isaac. Respeito e
Malcolm.
Fora
de
Série
–
Outliers. São Paulo: Editora Sextante, 2008.
Convivência - Col. Cidadania e Liberdade de Escolha.
HUNTER, James C. Como se tornar um líder
Editora: Ftd São Paulo, 2009.
servidor. São Paulo: Editora Sextante, 2006.
DEJOURS,
Christopher.
A
Loucura
do
Trabalho. São Paulo: Cortez - Oboré, 1992.
TRANSFERETTI,
José.
Ética
e
Responsabilidade Social. 2º ed. Campinas:
_________. O fator Humano. Rio de Janeiro:
Alínea, 2009.
Fundação Getulio Vargas, 1997.
_________. O Corpo entre biologia e a
Psicanálise. Porto Alegre: Artes Médicas,
1988.
________________.
Psicodinâmica
do
trabalho. São Paulo: Atlas 1994.
______________. Repressão e subversão em
psicossomática. Rio de janeiro: Jorge Zahar
Editor, 1991.
DURANT, Will. Filosofia da Vida. Tradução
Monteiro Lobato. 13ª edição, 1 volume – São
Paulo: Companhia Editora Nacional, 1965.
268p.
FROMM, Erich. Análise do Homem. Tradução
Octavio Alves Vellho. 6ª edição – Rio de
Janeiro: Zahar Editores, 1969. 211p.
KANAANE, Roberto. Comportamento Humano
nas Organizações: O Homem rumo ao Século
XXI. 2ª. Ed. – 10. Reimpressão. - São Paulo:
Atlas, 2008. 131p.
MATTAR NETO, João Augusto. Filosofia e
Ética na Administração. 1ª ed. São Paulo:
Saraiva, 2004.
VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. Tradução
João Dell’Anna. 7ª edição – Rio de Janeiro:
Editora Civilização Brasileira S.A, 1984. 267p.
Anais do
I S e mi n ár io Mu lt i disci p li n ar ENI AC 2 0 14 , Vo l. 1 , N º 1
www .e n iac.c o m. br
ojs .e ni ac.c o m. br

Documentos relacionados

Baixar este arquivo PDF - NUPE

Baixar este arquivo PDF - NUPE EDITORA: Profa. Dra. Monica Maria Martins de Souza CO-EDITOR: Prof. Dr. João Carlos Lopes Fernandes EDITORIAL V REVISTA CALEIDOSCÓPIO 2013 A V Revista Caleidoscópio – Revista Multidisciplinar de In...

Leia mais

Baixar este arquivo PDF - NUPE

Baixar este arquivo PDF - NUPE convergência de esforços para erradicar a fome, a miséria, a dor, o sofrimento e a guerra. É necessário um esforço real e contínuo para se conseguir detectar e reunir pessoas diferenciadas que se i...

Leia mais