Leia essa edição

Сomentários

Transcrição

Leia essa edição
Ano VI • N. 30 • Mai/Jun 2016
INSCRIÇÕES ABERTAS
16
ESTACIONAMENTOS MODERNOS VÃO ALÉM
DA ESTÉTICA E DA FUNCIONALIDADE
14
ABRAPARK E GPALS
PROMOVEM PESQUISA GLOBAL DO SETOR
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 2
EDITORIAL
A dificuldade
de locomoção
por meio dos
transpor tes
públicos ajudou as pessoas
a valorizarem muito o carro no Brasil.
Tornou-se uma questão urbana preferir passar duas horas engarrafadas
no conforto do seu veículo do que
passar o mesmo tempo no metrô ou
ônibus lotados. Para a população deixar os seus carros em casa, é preciso
que o poder público faça a sua parte,
ampliando a capacidade das linhas de
ônibus e metrô, fazendo mais concessões de garagem nos locais de grande
concentração urbana e, paralelamente, diminuir os estacionamentos na via
pública, permitindo o aumento do leito de circulação. Contudo, parece que
essas melhorias não sairão do papel
tão cedo, ainda mais considerando o
momento que vivemos.
Para o setor de estacionamentos,
acredito que o grande desafio é gerar oportunidades de negócios e estimular o uso do carro, preservando
a qualidade de vida nas grandes cidades. O uso intensivo dos veículos
particulares está sendo discutido em
todo o mundo, como forma de garantir a mobilidade urbana e o acesso
das pessoas às atividades comerciais,
de lazer e culturais das cidades, conciliando com o bem-estar das mesmas.
Novas realidades surgem, como os
carros compartilhados, por exemplo.
Tudo ainda parece muito distante de
nossa realidade, mas precisamos nos
adaptar aos novos tempos, às novas
tecnologias, às novas perspectivas de
convivência em sociedade, vislumbrando novas adequações de nossos
negócios a este estado de coisas.
Um dos papéis da Associação é fomentar o debate de soluções. A realização
do Congresso Brasileiro de Estacionamentos, único evento voltado exclusivamente para o tema no país, contribui
para que esse papel seja cumprido.
Especialistas nacionais e internacionais
se reúnem para trocar ideias sobre a
atividade no Brasil e no mundo, abrangendo soluções tecnológicas, questões legais e operacionais, arquitetura
voltada para o setor e, logicamente, o
planejamento urbano. Dessa forma,
colocamos o estacionamento dentro
da discussão sobre mobilidade urbana
e encaramos os novos desafios do setor com conhecimento, debate e troca
de informações genuínas.
S E RG IO MOR A D
PRE S I D E N TE DA A B R A PA R K
04
AB R APAR K E M AÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 06
PR Ê MIO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07
C ON G R E S S O . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 08
E VE N TO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12
PE SQU ISA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 4
C E NTR AL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 6
TE N D Ê NCI A. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 0
TE C NOLOG I A . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 2
ARTIG O . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 4
GAR AG E N S I N CR Í V E I S . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 6
VITR IN E . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 8
AG E N DA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3 0
AC ON TE CE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Anuncie na Revista Parking Brasil - [email protected]
Fale com a Revista Parking Brasil - [email protected]
Publicação da Associação Brasileira de Estacionamentos - Av. Paulista, 2073 - Horsa I - 3º andar - Cj. 322 - CEP 01311940 - São Paulo - SP - Fones: +55 11 2172.2120 / +55 51 3286.0011 - www.abrapark.com.br
Diretoria Executiva
Presidente: Sergio Morad / Vice-Presidente de Finanças: Marcelo Alvim Gait / Vice-Presidente de Comunicação:
Jorge Marcos Soares de Novaes / Vice-Presidente de Assuntos Institucionais: André Luis Kaercher Piccoli / VicePresidente de Assuntos Jurídicos: Luiz Carlos Ihity Adati / Conselho Consultivo: Cid Mesquita Garcia Filho, Rogério
Ribeiro Lima, Carlos Espligares, André Luiz Ostermann Conselho Fiscal: Roberto Andrea Naman, Marcio Augusto Tabet,
Domingos Marchetti Rios / Diretor Regional Norte/Nordeste: Jorge Novaes / Diretor Regional Santa Catarina:
André Luiz Ostermann / Diretor de Estacionamentos Rotativos em Vias Públicas: Adélcio A. Antonini / Núcleo Administrativo-financeiro: Gilmara
Sant’Anna ([email protected]) / Núcleo de Mercado: Ana Paula Hengist ([email protected]) / Comercialização: [email protected]
Produção e Execução: Virtus Jornalismo e Comunicação +55 51 3328.5243 - www.virtusjornalismo.com.br / Jornalista Responsável: Isabel Pacini Teixeira
– MTB 7374/33/11 / Redação: Andréa Lopes, Débora Piccoli Araújo Santos, Isabel Pacini Teixeira e Laura Terra / Projeto Gráfico: Artbuyers Comunicação e
Propaganda Editoração: Laura Krimberg / Fotos: Divulgação
S I GA A ABRAPARK NAS R E DE S S O C IA IS
AC E S S E O N O S S O S I TE : WWW. AB RAPARK . C O M. B R
3
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
ACONTECE
APPLE REGISTRA
DOMÍNIO APPLE.CAR
JAPÃO CONTA COM
MAIS PONTOS DE
RECARGA ELÉTRICA
DO QUE POSTOS
DE GASOLINA
A infraestrutura japonesa para receber carros elétricos está cada vez
melhor. Pesquisa realizada por uma
montadora do país aponta que por
lá os pontos de recarga (40 mil) já
superam os postos de gasolina (34
mil).
A Apple está de olho no setor automobilístico. A marca registrou domínios relacionados a carros como apple.car, apple.
cars e apple.auto. Os endereços indicam,
pelo menos, o interesse da empresa em
registrar o nome de um site envolvendo o assunto ‘automóveis’. Além disso, a
Apple já admitiu que trabalha em uma
tecnologia para integrar o iPhone ao
sistema automatizado de diversos carros, contratou profissionais da indústria
automobilística nos últimos anos e esquiva-se dos rumores citando possíveis
parcerias com montadoras.
NISSAN E MITSUBISHI: NOVO
CASAMENTO DA INDÚSTRIA
A Nissan passou a ser a acionista majoritária da Mitsubishi Motors.
A compra foi anunciada pela agência japonesa Kyodo e custou à
Nissan US$ 2,2 bilhões, um valor que é o equivalente a mais de R$
7,6 bilhões. Isso mostra que agora vai ser estabelecida uma nova
hierarquia na indústria automobilística japonesa, que tem a Nissan com uma posição reforçada como fabricante, prometendo se
destacar ainda mais não só no mercado japonês, como também no
restante do mundo.
FAIXA PARA PEDESTRES EM 3D
PARA REDUZIR ACIDENTES
Com um dos trânsitos mais caóticos do mundo, a Índia
está adotando uma solução inusitada para diminuir os
frequentes acidentes que ocorrem nas ruas do país: pintar faixas que criem ilusões de ótica e chamem a atenção
dos motoristas, a ponto de fazê-los diminuir a velocidade.
Na cidade de Ahmedabad, a faixa tridimensional foi criada
pelas artistas Saumya Pandya Thakkar e Shakuntala Pandya. A ideia, aprovada pelas autoridades locais, será usada
próxima a escolas e lugares propensos a acidentes.
Revista bimestral
bimestral da
da Associação
Associação Brasileira
Brasileira de
de Estacionamentos
Estacionamentos || Parking
Parking Brasil
Brasil 4
Revista
5
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
ABRAPARK EM AÇÃO
REUNIÃO DO CONSELHO DO IPI
Com duas reuniões presenciais por ano, e diversas outras ocorrendo via teleconferência, o IPI reuniu os membros de seu Conselho, entre eles o vice-presidente de Assuntos Institucionais da Abrapark, André Piccoli, em Nashville (TN),
durante a IPI Conference & Expo. Piccoli é o primeiro membro de fora da América do Norte a ser convidado a fazer parte do Conselho, e representa a Abrapark
na entidade norte-americana.
ABRAPARK NO
CONGRESSO DO IPI
O vice-presidente de Assuntos Institucionais da Abrapark, André Piccoli,
representou a Abrapark na IPI Conference & Expo 2016, realizada entre os
dias 17 e 20 de maio, na cidade norte-americana de Nashville (TN).
Como membro do Conselho do IPI,
Piccoli teve agenda intensa durante os
dias do congresso e da feira. O IPI costuma requisitar a participação de seus
diretores em vários momentos durante
a sua convenção anual, de forma que a
entidade esteja sempre representada
em reuniões e confraternizações.
GPALS DISCUTE
SUSTENTABILIDADE
E PESQUISA GLOBAL
Os membros do Global Parking Association Leaders Summit (GPALs) encontraram-se em 2016 durante a convenção do IPI em Nashville (TN), nos Estados Unidos, para
discutir as inovações pelas quais a indústria passa, em nível internacional, e compartilhar as novidades dos 22 países representados. Entre os líderes presentes estava o
vice-presidente de Assuntos Institucionais da Abrapark e membro do Conselho do
IPI, André Piccoli. Um dos mais importantes temas tratados no evento foi a inédita
pesquisa que busca consolidar informações analíticas sobre o setor de estacionamentos, a ser realizada globalmente pelos membros do GPALS, começando pelo
Brasil (veja matéria na página 14).
SIGA A ABRAPARK
NAS REDES SOCIAIS
A Abrapark mantém seu site constantemente atualizado com notícias
do setor, agenda de eventos e novidades sobre o Congresso Brasileiro
de Estacionamentos e o prêmio TOP
Abrapark. No Facebook, a equipe de
Comunicação da entidade também
posta as mais relevantes novidades
do mercado nacional e internacional
de estacionamentos.
www.abrapark.com.br
www.facebook.com/abrapark
PATROCINE
O CONGRESSO DA ABRAPARK
Seja patrocinador do 5° Congresso Brasileiro de Estacionamentos,
que ocorre em São Paulo, entre 4 e 6 de outubro, no Expo Center
Norte, durante a Expo Parking. Para conhecer as modalidades de
patrocínio, valores e contrapartidas, entre em contato com a ELO
Eventos: [email protected] Fones: (51)3388-4944 e
(51)8446-1567.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 6
PRÊMIO
ÚLTIMOS DIAS PARA INSCRIÇÕES NO
2º PRÊMIO TOP ABRAPARK
Premiação destaca experiências de sucesso e
integra a programação do 5° Congresso Brasileiro de
Estacionamentos e da IPI International Parking Conference
Única premiação que reconhece projetos em destaque no
setor de estacionamentos, o 2º Prêmio TOP Abrapark está
com seu prazo de inscrições chegando ao final. Agora é a
hora de inscrever sua empresa para o prêmio que valoriza
a excelência em design, equipamentos, operações e construções perante a indústria e o público. A cerimônia de premiação do 2° TOP Abrapark será realizada durante o 5° Congresso Brasileiro de Estacionamentos e a IPI International
Parking Conference, entre 4 e 6 de outubro, em São Paulo.
O prêmio foi criado a partir do padrão do Awards of
Excellence, um projeto similar do International Parking
Institute (IPI), que existe desde 1982, nos Estados Unidos. O apoio da entidade americana foi fundamental
para estabelecer os critérios básicos para a análise da
banca julgadora, que em sua primeira edição contou
com a participação de profissionais especializados em
projetos de estacionamentos, incluindo engenheiros,
arquitetos e consultores do IPI.
REQUISITOS
CATEGORIAS
PARA INSCREVER UM PROJETO,
A EMPRESA CONCORRENTE DEVE:
• Ser operadora de estacionamento;
• Apresentar um projeto
já implementado;
• Ter um projeto de estacionamento
cujas instalações ou programas foram
finalizados ou renovados após 1º
de janeiro de 2012;
• Estar localizada no Brasil, bem como o
projeto desenvolvido.
PODEM CONCORRER AO TOP
ABRAPARK/IPI PROJETOS
NAS SEGUINTES CATEGORIAS*:
• Categoria I - Estacionamento
(menos de 500 vagas)
• Categoria II - Estacionamento
(500 vagas ou mais)
• Categoria III - Inovação em
Gestão Operacional
• Categoria IV - Revitalização/Reforma
de Instalação Existente
• Categoria V - Estacionamento
em Vias Públicas
Regulamento no www.abrapark.com.br
*Nota: por decisão da banca julgadora, algumas categorias
poderão ser combinadas ou omitidas
INSCRIÇÕES
[email protected]
7
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
CONGRESSO
5° CONGRESSO BRASILEIRO DE ESTACIONAMENTOS
E IPI INTERNATIONAL PARKING CONFERENCE:
IMPOSSÍVEL FICAR DE FORA!
Inscreva-se já para o único evento realizado no Brasil voltado exclusivamente para o setor,
garantindo mais conhecimento, mais atualização, mais networking
Além de palestras e painéis do 5º Congresso Brasileiro de Estacionamentos,
neste ano o evento trará uma grande
novidade: agrega-se ao Congresso,
promovido pela Abrapark, a realização
da IPI International Parking Conference, congresso anual que o IPI organiza
fora dos Estados Unidos. “Especialistas
nacionais e internacionais estarão reunidos para trocar ideias sobre a atividade no Brasil e no mundo, abrangendo
soluções tecnológicas, questões legais
e operacionais, arquitetura voltada
para o setor e, logicamente, o planejamento urbano”, resume o presidente da
Abrapark, Sergio Morad. “Dessa forma,
colocamos o estacionamento dentro
da discussão sobre mobilidade urbana
e contribuímos para incluí-lo como um
item importante na qualidade de equipamento urbano e de circulação e para
a entrega de sugestões que melhorem
a visão dos administradores públicos e
do próprio mercado”, justica Morad.
Para o vice-presidente de Assuntos Institucionais da Abrapark, André Piccoli,
que coordena os trabalhos do Congresso, será um evento especial, já que um
dia inteiro será de palestras internacionais organizadas pelo IPI, todas com
tradução simultânea. “Os americanos
têm grande know how em organizar
congressos e feiras e trarão para o Bra-
sil uma grande contribuição, com excelentes palestrantes compartilhando
conosco as últimas tendências identificadas nos Estados Unidos”, afirma
Piccoli. “Somado a isso, teremos o primeiro e o último dia com as palestras
e painéis de profissionais do Brasil, de
forma que a nossa realidade local será
amplamente discutida no Congresso”.
O último dia terá ainda o momento da
cerimônia de premiação do TOP Abrapark, prêmio criado e promovido pela
Abrapark para destacar os melhores
do setor e estimular o crescimento e a
qualificação das operações de estacionamento brasileiro e de sua gestão.
Além do congresso da Abrapark e do
IPI, os participantes poderão conferir
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 8
as principais novidades do setor de
parking e mobilidade, participando
também de mais uma edição da Expo
Parking. Os eventos ocorrem dias 4, 5
e 6 de outubro, no Expo Center Norte,
em São Paulo. O diretor da Real Alliance, organizadora da Expo Parking,
Giulio Rossi, destaca a importância da
parceria com a Abrapark. “O congresso
contribui para enriquecer ainda mais a
Expo Parking ao permitir que o público tenha contato com palestrantes altamente qualificados e experientes na
gestão das atividades do setor no Brasil e no exterior. Oportunidades como
esta são imperdíveis e devem ser obrigatórias na agenda de todos os profissionais da área.”
PROGRAMAÇÃO
TERÇA-FEIRA, DIA 4 DE OUTUBRO
14h - 14h30
Abertura
14h30 - 16h
Painel - Tendências em Tecnologia
16h - 17h
Palestra - Design de Estacionamento
17h-20h
Visitação à Feira
QUARTA-FEIRA, DIA 5 DE OUTUBRO
10h - 11h
Palestra - Parking Matters®: saiba porquê
11h - 12h
Palestra - O Papel dos Operadores no Desenvolvimento Econômico
12h - 14h
Almoço / Visitação à Feira
14h - 14h45
Palestra - Gestão da Mobilidade é Assunto Acadêmico
15h - 15h45
Palestra - Certificação Parksmart
16h - 17h45
Painel - O Futuro dos Estacionamentos, Incluindo Automação; Papel
da Equipe; Operação Baseada em Tecnologia X Operação Baseada em
Equipes; Futuro do Design e as Estruturas de Estacionamento
18h - 20h
Visitação à Feira
QUINTA-FEIRA, DIA 6 DE OUTUBRO
10h - 11h
Palestra VIP - Ideias para Sair da Crise
11h - 12h
Cerimônia de Premiação TOP Abrapark 2016
12h15 - 14h
Almoço / Visitação à Feira
14h - 15h45
Painel - Responsabilidade Civil
16h - 17h45
Painel - Tendências em Mobilidade e Sua Influência em Nosso Negócio
17h45h - 18h
Encerramento
17h-20h
Visitação à Feira
Programação sujeita a alterações
AS INSCRIÇÕES JÁ ESTÃO ABERTAS E AS VAGAS SÃO LIMITADAS. GARANTA
A SUA DIRETAMENTE NO SITE WWW.CONGRESSOABRAPARK.COM.BR.
MAIS INFORMAÇÕES NO WWW.ABRAPARK.COM.BR
E WWW.FACEBOOK.COM/ABRAPARK
9
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
INSCREVA-SE JÁ E ECONOMIZE!
DE  A  DE OUTUBRO, NO EXPO CENTER NORTE, EM SÃO PAULO
INSCRIÇÕES: WWW.CONGRESSOABRAPARK.COM.BR
PROFISSIONAIS
EM GERAL
até 29/07/2016
até 26/09/2016
Inscrição
R$ 320,00
R$ 350,00
ASSOCIADOS
ABRAPARK
até 29/07/2016
até 26/09/2016
Inscrição
R$ 210,00
R$ 240,00
ESTUDANTES
DE GRADUAÇÃO
até 29/07/2016
até 26/09/2016
Inscrição
R$ 170,00
R$ 190,00
EXPO PARKING INOVA COM
O PROJETO ESTACIONAMENTOS DO FUTURO
Quem participar da Expo Parking
2016, de 4 a 6 de outubro, no Expo
Center Norte, em São Paulo, vai poder conferir as novas tecnologias e
soluções desenvolvidas para o setor
com os expositores que estarão presentes, e também através do projeto Estacionamentos do Futuro. Será
uma simulação em tempo real que irá
atestar, durante a feira de negócios, a
usabilidade dos produtos em exposição. Especialmente para a ocasião,
será implantada a estrutura de um
estacionamento inteligente (Smart
Parking) em que será possível fazer
a integração de produtos e equipamentos, como tecnologias de automação, sistemas de iluminação e monitoramento, entre outras soluções
fundamentais para o futuro de um
estacionamento inteligente, seguro
e confortável. O espaço também contará com um centro de informações
para visitantes, local em que as empresas participantes poderão divulgar e explicar detalhadamente a funcionalidade dos produtos em uso na
simulação. “O projeto Estacionamentos do Futuro é uma oportunidade
exclusiva para as empresas que desejam contribuir para consolidação de
uma proposta inovadora, além de ser
a chance de o expositor mostrar suas
tecnologias em tempo real para os
visitantes”, justifica Giulio Rossi, diretor da Real Alliance, organizadora da
Expo Parking.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 10
11
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
EVENTO
NASHVILLE SEDIA MAIS
UMA BEM SUCEDIDA EDIÇÃO
DO IPI CONFERENCE & EXPO
O evento é amplamente conhecido e prestigiado todos
os anos por mais de 3 mil participantes de todo o mundo
Com amplo know how na realização de grandes eventos, um histórico de mais de duas décadas
promovendo com sucesso, anualmente, o seu congresso e feira, o
International Parking Institute (IPI)
conta também com importantes
patrocinadores. Isto não significa
que o trabalho seja fácil. Ao contrário, o desafio do IPI é imenso:
melhorar a cada ano o padrão
de qualidade de uma convenção
grandiosa, e surpreender os participantes. São cerca de 3500, de 45
países além dos Estados Unidos. E
para tanta gente, a IPI Conference
& Expo oferece uma ampla gama
de atividades além da visitação à
feira e das inúmeras palestras.
Em 2016, a cidade de Nashville,
no estado do Tennessee, sediou o
evento, que foi inaugurado pelo
CEO do International Parking Institute, Shawn Conrad. Os trabalhos
foram iniciados com a Sessão de
Abertura e Boas-Vindas, um grande café da manhã, onde ocorre tradicionalmente a palestra principal
e as premiações anuais do setor.
Na palestra, Dennis Neve, porta-voz da área de Excelência em Serviços da Disney explicou como a
Disney cria uma cultura centrada
no cliente. “Contrate as pessoas
certas. Treine-as para serem embaixadores. Capacite-as para surpreender os clientes. E, seja como
for, não se contente com o ‘básico’.
Busque a excelência em todas as
áreas do seu negócio. Cada uma
dessas lições se aplica também à
sua operação de estacionamento”,
finalizou.
De 17 a 20 de maio, foram quatro
dias de palestras e treinamentos
que abrangeram as áreas de Desenvolvimento Pessoal; Tecnologia
e Inovação; Finanças e Auditoria;
Planejamento, Design e Construção; e Mobilidade e Transportes
Alternativos. Além disso, programas interativos e eventos de networking e recreativos completaram a programação. Na feira, mais
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 12
de 250 expositores trouxeram
milhares de produtos e serviços
inovadores, sendo, mais uma vez,
a vitrine das tendências do setor e
local para encontrar parceiros, fornecedores e colegas da área.
A Abrapark foi representada pelo
seu vice-presidente de Assuntos
Institucionais, André Piccoli, que
também é membro do Conselho
do IPI e, em função disso, teve diversas atribuições durante o evento. Participou não só reunião do
Conselho e da reunião do GPALS
(leia mais nesta edição), como
também de diversos outros eventos para o qual foi escalado para
representar a Diretoria da entidade norte-americana. “É sempre um
prazer conferir de perto um evento deste porte e desta qualidade e
agora, mais do que nunca, poder
contribuir de alguma forma”, afirma Piccoli. “Observando a realidade da indústria de estacionamentos dos Estados Unidos, em
todas as edições das quais participei, vejo que por lá eles enfren-
tam desafios muito semelhantes
aos nossos. Portanto, é um momento de grande aprendizado
para quem participa”, garante.
A edição de 2017 do IPI Conference & Expo ocorre na cidade
de Nova Orleans, de 21 a 24 de
maio. Em 2018, Orlando sedia o
evento.
A EDIÇÃO DE 2016 DA IPI CONFERENCE & EXPO FOI CONSIDERADA UM GRANDE SUCESSO PELA
DIRETORIA DO IPI, COM PARTICIPANTES DE TODOS OS ESTADOS UNIDOS E MAIS 45 PAÍSES
13
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
PESQUISA
ABRAPARK PROMOVE COM GPALS
PESQUISA GLOBAL PARA MAPEAR O SETOR
Associados à Abrapark e demais players do setor de estacionamentos poderão responder
on line. Os resultados serão apresentados no 5º Congresso Brasileiro de Estacionamentos,
em outubro e constituirão o primeiro grande relatório sobre o setor no Brasil
A Abrapark, junto a outras 19 associações de
estacionamentos de todo o mundo, participará de
uma importante pesquisa que busca a consolidação de
informações analíticas sobre o setor de estacionamentos.
A iniciativa ficou definida na última edição do GPALS,
Global Parking Association Leaders Summit, realizada em
Nashville (Tennessee), nos Estados Unidos, em maio de
2016, onde a Abrapark esteve representada por seu vicepresidente de Assuntos Institucionais, André Piccoli. O
Brasil será o primeiro país onde a pesquisa será aplicada,
e os resultados serão divulgados durante o 5º Congresso
Brasileiro de Estacionamentos e o IPI International Parking
Conference, de 4 a 6 de outubro, em São Paulo.
“Nosso setor não dispõe de dados organizados aqui no
país, nem no resto do mundo. Vamos aproveitar a iniciativa do IPI para consolidar esses dados na intenção de
termos um Raio X do mercado de parking”, afirma Piccoli.
Segundo ele, a ideia partiu da iniciativa chamada Industry
Snapshot, através da qual o IPI recolheu, compilou e divulgou, nos Estados Unidos, Key Performance Indicators
(KPIs), ou Indicadores Chave de Performance.
Buscando obter maior índice de resposta, a entidade norte-americana simplificou a pesquisa, definindo poucas
questões fundamentais. A partir deste piloto bem sucedido, a entidade dos Estados Unidos propôs estender a pesquisa para outras associações, e aplicá-la de forma ampla
no mercado norte-americano.
EMPRESA INDEPENDENTE DE PESQUISA REALIZARÁ O TRABALHO
O IPI disponibilizará a ferramenta de
pesquisa gratuitamente em seu site,
com as perguntas traduzidas para a
língua de cada um dos 20 países participantes. Serão questões simples,
diretas, e que não tomarão mais de
5 minutos de tempo para serem respondidas. Todo o processo será rea-
lizado por uma empresa de pesquisa externa, contratada pelo IPI para
aplicar a pesquisa, compilar e avaliar
seus dados, que não serão divulgados individualmente. “Ao final, todos
terão acesso ao resultado geral, mas
os dados de cada empresa são mantidos em absoluto sigilo pelo institu-
to de pesquisas”, garante Piccoli. “É
importante salientar que qualquer
empresário do setor de estacionamentos pode participar, mesmo não
sendo associado da Abrapark. Nossa
intenção é termos um resultado o
mais abrangente e fiel possível ao dia
a dia do mercado.”
EM BREVE
Todos os associados da Abrapark estarão recebendo informações e instruções
para participar da pesquisa. Não associados também podem participar.
Envie um e-mail para [email protected] para receber o questionário.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 14
TECNOLOGIA
15
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
CENTRAL
ESTACIONAMENTOS MODERNOS VÃO ALÉM
DA ESTÉTICA E DA
FUNCIONALIDADE
Arquitetos e engenheiros devem
estar atentos aos projetos para
estacionamentos, espaços de
grande circulação e que exigem
especificidades bem particulares
para seu bom funcionamento
e para garantir o bem-estar
de quem os frequenta
“Expertise técnica e visão criativa para
planejar áreas de estacionamento únicas”
TIM HAAHS
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 16
Estacionamentos representam muito
além do espaço para estacionar. Cada
vez mais, o que antes era considerado
secundário em um projeto de arquitetura passou a desempenhar papel importante no contexto de residências,
edifícios, condomínios, shoppings,
aeroportos, etc. Novas tecnologias e
novas visões sobre a importância das
áreas de parking na sociedade impactam significativamente no êxito dos
empreendimentos. “Já existe muita
coisa pelo mundo para fazer do estacionamento um ambiente humano e
mais agradável. Arquitetos estão incrementando seus projetos, transformando a estrutura de concreto em algo que
agrega valor ao negócio e ao cliente.
Mas é um processo que está iniciando
no Brasil”, analisa Sergio Morad, presidente da Abrapark. Portanto, quem
ainda não pensou nisso – arquitetos,
engenheiros, construtores e mesmo
proprietários de estacionamentos –
precisa fazê-lo urgentemente.
Referência mundial em arquitetura e
design de estacionamentos, o sul coreano Tim Haahs aplica sua expertise
17
técnica e visão criativa para planejar
áreas de estacionamento únicas, que,
além da beleza e do design inovador,
incluem em seus projetos uma visão
diferenciada a respeito de funcionalidade, eficiência, economia e durabilidade.
Maximização do espaço, layout funcional interno, conectividade com os
pedestres e preocupação com a circulação das pessoas e dos carros, acrescidos
de elementos de design sustentável e
observação da interface com os prédios
vizinhos fazem de Haahs um ícone do
setor. Sua equipe conta com engenheiros, arquitetos, designers e especialistas
no setor de parking que trabalham para
integrar todas essas variáveis e produzir monumentos como o 1111 Lincoln
Road (fotos), em Miami (EUA), realizado
em parceria com o escritório de arquitetura Herzog & de Meuron e o paisagista Raymond Jungles. O resultado é
um prédio único em design e, também,
em funcionalidade, localizado na esquina das ruas Alton e Lincoln, em uma das
áreas mais ativas de pedestres. Virou
atração na cidade e referência mundial
em estacionamentos.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
CENTRAL
O QUE SIGNIFICA
UMA VAGA PARA VOCÊ?
YUMI YAMAWAKI ,
Profa. Dra. em Arquitetura e Urbanismo da Universidade
Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
Meu interesse pela pesquisa sobre estacionamentos ocorreu pela simples
constatação de que vivemos em meio a
um “mar de veículos”. Nos Estados Unidos, a área de estacionamentos ocupa
um terço da área total construída (Eran
Ben-Joseph, 2012). E, no Brasil, essa proporção não difere muito. De acordo com
o Secovi (2015), a maior parcela dos imóveis residenciais é de dois dormitórios. Se
considerarmos que esses têm em torno
de 65m2, somadas as áreas comuns obrigatórias, temos praticamente a mesma
proporção. A área média de circulação e
vaga é de 25m2 e a maioria das grandes
cidades exige, no mínimo, uma vaga por
unidade habitacional. Portanto, apesar
de existir um movimento para estimular
novos modais, a realidade brasileira nos
mostra que a convivência com os estacionamentos será longa e melhorar seus
espaços é uma questão emergente.
Do meu ponto de vista, a preocupação
maior em qualquer espaço projetado
são as pessoas. Em um estacionamento
não é diferente. Existe uma circulação
compartilhada entre vários agentes:
pedestres, veículos de passeio, de carga, ciclistas, motos. E, por trás de todos
eles, temos pessoas, e é para elas que o
espaço precisa ser projetado.
Hoje, contudo, nos projetos arquitetônicos, a preocupação parece se restringir à funcionalidade da atividade fim e
à estética da edificação. O estacionamento é visto como consequência do
sistema estrutural adotado para os pavimentos superiores e, como resultado,
tem-se uma subutilização do espaço,
circulações perigosas e desconfortáveis para os usuários. Será que não podemos fazer estacionamentos mais eficientes e que ocupem menos espaço?
Pensando novamente nas pessoas, principalmente nos pedestres, otimizar os
espaços reduz tempo de percurso. Estudos americanos indicam que o tempo
aceitável para achar uma vaga, estacionar e caminhar do carro ao estabelecimento, chamado de “park and walk”, é
de 71 segundos. Eles consideram que o
maior tempo gasto é realizado a pé que,
no entanto, raramente são considerados
como parte da experiência espacial dos
empreendimentos. Dificilmente são projetadas faixas de circulação segura par os
que caminham. E o estacionamento é o
primeiro e o último espaço a ser visitado
por significativa parcela dos usuários.
Empreendimentos que se preocupam
com os fluxos; com as manobras seguras;
que pensam no conforto dos usuários em
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 18
termos de iluminação, ventilação, sinalização; que conduzam os diversos modais
sem conflitos; que considere os diferentes
tipos de limitações das pessoas: estes,
sim, podem ser considerados empreendimentos de qualidade. Além disso, o projeto precisa se preocupar com a cidade.
Proporcionar áreas de acumulação nos
acessos para não sobrecarregar o sistema
viário do entorno também contribui para
o interesse pelo empreendimento.
Outra proposta inovadora que demonstra uma gentileza com a cidade é ceder
o estacionamento como espaço compartilhado. Existem inúmeros exemplos
espontâneos no mundo: escolas que utilizam os estacionamentos para prática de
esportes e recreação; igrejas que realizam
festas; cinema ao ar livre promovido pela
associação de moradores. Em Curitiba, alguns shoppings têm cedido seus espaços
para a realização de corridas de rua.
Portanto, a provocação que faço é: as
áreas de estacionamentos podem ser
multifuncionais, aproveitadas para outras
atividades mais nobres, pois o espaço nas
cidades é escasso e valioso. O que mais
um estacionamento pode ser além de
depósito ocioso de veículos? Vamos tornar um terço de nossas cidades mais útil
para a sociedade.
19
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
TENDÊNCIA
CORRIDA COMPARTILHADA
UNTO DO
ASS
MOVIMENTARÁ CERCA DE
US$ 6,5 BILHÕES ATÉ 2020
Pesquisa do Instituto Juniper Research indica que as combinações de
incentivo a motoristas, horários de trabalho flexíveis e novos modelos de
negócios atrairão mais o consumidor a serviços e aplicativos do gênero
O modelo de corrida compartilhada – dividir uma viagem
de carro ou táxi com um ou mais passageiros ou locar um
carro por só por algumas horas – movimentará cerca de
US$ 6,5 bilhões até 2020, de acordo com estimativa divulgada pela Juniper Research. O instituto de pesquisas indica que uma combinação de incentivo a motoristas, horários de trabalho flexíveis e novos modelos de negócios
atrairá mais consumidores a serviços de compartilhamento de carro ou carona. Conceitos que vêm ganhando cada
vez mais espaço no cotidiano das pessoas, como economia compartilhada, inovação colaborativa e cidades inteligentes e humanas, também contribuirão para o aumento
de passageiros dentro do veículo ou a circulação de um
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 20
mesmo carro nas mãos de diferentes condutores.
A economia, principalmente no Brasil, também poderá
colaborar para que o usuário vença algum tipo de preconceito e passe a utilizar serviços compartilhados de
transporte, seja ele em carros ou táxis. Em ambos os casos, o compartilhamento apresenta-se com uma alternativa eficaz e mais barata. O aluguel de veículos por algumas horas elimina a necessidade de se ter um carro e
acaba com custos de IPVA e seguro, por exemplo – sem
contar que não há a necessidade de emitir documentos
ou fazer aquelas revisões cotidianas no carro. Via serviços de táxi e Uber, mais passageiros podem dividir o
preço da corrida, tornando-a mais em conta.
CAMINHOS PARA O COMPARTILHAMENTO
Modelo de aluguel de
carros diretamente entre
pessoas físicas, o Fleety funciona como intermediário
entre donos de automóveis e pessoas
que querem alugar um carro. Os donos
anunciam o veículo no site, especificando
o valor cobrado por hora, e são avisados
quando há interessados no automóvel. O
dono e o interessado, então, conversam
diretamente e combinam a retirada e entrega do veículo.
O serviço Easy Share, da
Easy táxi, é semelhante ao
Uber Pool, mas dedicada
a táxis. O táxi pode parar
três vezes depois de pegar o primeiro
passageiro. Quanto maior o número de
pessoas no veículo, menor fica a conta
de cada um, podendo chegar a uma
economia de 60% na comparação com
uma corrida independente.
O sistema de carros compartilhados
do Uber. É possível
compartilhar a carona com até três pessoas, o que
barateia o valor. Basta selecionar a
opção no aplicativo e próprio app
calcula a rota. O preço fica definido
no momento da solicitação.
Trabalha com o aluguel de carros por
hora ou por dia, com pontos de retirada/entrega de veículos. O usuário
cadastra-se no site, retira um cartão
em um dos pontos de distribuição
da empresa, faz a reserva do veículo
desejado on line ou pelo aplicativo
e busca o carro em um dos pontos
de retirada, desbloqueando-o com o
cartão. É cobrada uma mensalidade e
taxas por hora e quilômetro rodado.
O dono do veículo se
cadastra no site, coloca as fotos e características do carro e o preço do
aluguel por hora, dia e semana. O
cliente informa local, data e horário da retirada e devolução. O pagamento é feito por transferência
bancária intermediada pela empresa, que cobra 10% do valor da
transação.
A ideia é conectar condutores e passageiros com o mesmo destino para que eles dividam
custos. Pelo site ou pelo aplicativo, os usuários publicam sua rota,
data e hora de saída e encontram
motoristas ou passageiros com o
mesmo destino. O site mostra o
preço da viagem, que pode ser
aumentado em até 50% pelo condutor.
GM: CARRO COMPARTILHADO NO BRASIL
De olho na popularização do car-sharing no mundo, montadoras como
Mercedes-Benz, BMW, Fiat, Ford e GM
investem para fornecer seus próprios
serviços de mobilidade. A Mercedes-Benz, via Damler, tem a Car2Go. A
Fiat, a Enjoy. No começo de junho, a
General Motors lançou, no Brasil, o
Maven, que já havia sido apresentado
nos Estados Unidos, em janeiro.
Em fase de testes desde março, na fábrica da montadora em São Caetano
do Sul (SP), o Maven está à disposição dos funcionários da empresa e já
conta com 800 inscritos. O formato
de compartilhamento no teste permite ao usuário pegar e devolver o
automóvel no mesmo local – por enquanto, a fábrica. A segunda etapa do
projeto, prevista para o final de 2016,
dará início ao serviço em um grande
condomínio de São Paulo, com dez
carros. Em outra etapa, o formato perMERCEDES-BENZ
CAR2GO
BMW
REACHNOW
21
mitirá a retirada ou entrega de veículos em pontos específicos da cidade. A
terceira etapa adotará o sistema existente na Europa: o usuário pode pegar
e entregar o carro em qualquer lugar.
Nos Estados Unidos, a GM também
engatou parceria com a Lyft, concorrente do Uber, para desenvolver uma
rede de carros autônomos – o investimento da montadora no projeto será
de US$ 500 milhões. Essas iniciativas
da montadora estão embasadas em
uma pesquisa global que aponta:
37% dos donos de carros, hoje, abririam mão da propriedade do veículo
se houvesse outras soluções para locomoção, fora os meios tradicionais
de transporte. Um bom percentual de
um comportamento de condutores e
passageiros que deve, em um futuro
não tão distante, começar a interferir
nos negócios de todos que trabalham,
direta ou indiretamente, com veículos.
FIAT
ENJOY
FORD
GODRIVE
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
TECNOLOGIA
CARROS SEM MOTORISTA: UM FUTURO PRÓXIMO?
Parece que o futuro está mesmo dobrando a esquina – e
sem ninguém ao volante! Grandes multinacionais lançaram, em abril de 2016, uma associação que pretende atuar
junto com o legislativo americano para lançar os carros autônomos de uma vez por todas no mercado dos Estados
Unidos. Dentre as cinco empresas associadas estão a gigante Google, a multinacional de transporte privado Uber
e a montadora Ford, além da marca Volvem e do principal
concorrente do Uber, a Lift.
A coalizão das cinco empresas com os legisladores “facilitará o encontro de soluções que facilitem a locomoção dos
veículos”, comentou David Strickland, porta-voz da nova
APOSTANDO EM 2017
Para o ano que vem, a empresa Lift, de
carros compartilhados, promete fazer
seus primeiros testes com os carros
autônomos e com passageiros de verdade. O primeiro exemplar de veículo
a entrar no teste será o carro elétrico
Chevy Bolt, da montadora GM, que,
no início de 2016, anunciou uma parceria com a empresa concorrente do
Uber exatamente para facilitar os futuros testes com os carros autônomos - a
Lift funciona também através de um
aplicativo para smartphones. Após
comprovada a eficiência dos carros
sem motorista, o aplicativo será atualizado, dando ao passageiro a opção da
corrida com ou sem piloto.
associação e ex-chefe da Administração Nacional de Segurança de Tráfego em Rodovias dos EUA, agência que está
definindo as diretrizes para os veículos autônomos no país.
Esse não será o primeiro investimento da Google em carros sem motorista. Em 2014, a empresa lançou o primeiro
protótipo do seu modelo autônomo – sem pedais e sem
volantes e que se locomove completamente sozinho. Embora no projeto a eficiência do veículo tenha sido irreparável, na vida real a história não ocorreu bem assim: houve
pequenos acidentes. Em virtude disso, a empresa criou a
Mcity, um centro de testes que reproduz quase que perfeitamente o caos e as surpresas das ruas.
PESQUISAS NO BRASIL
A Universidade de São Paulo (USP)
desenvolve em seu campus de São
Carlos (SP) um projeto de carro autônomo. Apelidado de Carina, o Carro
Robótico Inteligente para Navegação
Autônoma foi o primeiro a ser testado
nas ruas de uma cidade na América
Latina, em 2013. Baseado em informações de sensores a laser e câmeras, o
carro adaptado de um modelo comprado na loja avalia o contorno 10 vezes por segundo para tomar decisões.
Na Universidade Federal do Espírito
Santo (Ufes), pesquisadores também
desenvolvem um veículo robótico, o
Iara. E a Universidade Federal de Minas
Gerais (UFMG) tem um projeto similar.
E VOCÊ, EMBARCARIA EM UM CARRO SEM MOTORISTA?
O mais recente relatório divulgado
pelos especialistas em Transporte
Sustentável Brandon Schoettle e
Michael Sivak, da Universidade de
Michigan, EUA, aponta que a população ainda não está seduzida pela
ideia de usar veículos não transportados pelas ruas das cidades. A pesquisa apontou que mais da metade
das 2000 pessoas entrevistadas não
se sentiriam confortáveis e seguras
em serem passageiros de um carro
sem motorista.
Pelo visto, as empresas que estão
trabalhando em seu desenvolvimento ainda terão que demonstrar
sua eficiência nas ruas, no dia a dia,
sobretudo em relação à segurança,
para conquistar mais adeptos mundo afora.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 22
NA CHINA, NA PRÁTICA
Enquanto as grandes empresas projetam e testam os carros sem motorista,
a cidade chinesa de Wuhu, com cerca
de 700 mil habitantes, se prepara para
usá-los, sendo o primeiro lugar no
mundo apto a receber veículos com
direção autônoma. A estratégia para
a novidade foi desenvolvida pela empresa de alta tecnologia Baidu, que
está produzindo um sistema de inteligência artificial para garantir o comando dos veículos com segurança. O
plano é que, em cinco anos, os carros
autônomos já circulem abertamente
em meio a outros veículos, ônibus e
caminhões “normais”, conduzidos por
pessoas.
23 Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
ARTIGO
CONSULTANDO A
BOLA DE CRISTAL
Os líderes em estacionamento falam sobre o futuro
da tecnologia e qual significado terá para a indústria
Por Bill Smith, diretor da Smith
Phillips Strategic Communications
A instalação do primeiro parquímetro na cidade de Oklahoma, em 1935,
representou a primeira vez em que a
tecnologia foi usada para melhorias na
gestão de estacionamento. Porém, não
podemos definir esse como o princípio
da Idade da Tecnologia no setor. Afinal
de contas, o parquímetro foi o auge
do progresso tecnológico por mais de
50 anos. Converteu-se em um símbolo
onipresente do estacionamento e foi a
ferramenta mais importante para a gestão comportamental e arrecadação de
receita.
Quando foi introduzido o medidor, o estacionamento era decididamente uma
indústria não técnica. Não havia equipamento de controle de acesso e emissor
de tickets, nem cancelas automatizadas,
nem sistemas computadorizados (e,
mais, nem computadores havia à época). De fato, a indústria tem visto avanços extraordinários desde que as tecnologias de acesso automático, controle de
ingressos e pagamento automatizado
(pay on foot) vieram à tona, no início dos
anos 90. Essas tecnologias revolucionaram o setor de estacionamento e foram
a base para o desenvolvimento de uma
onda de impactantes novas tecnologias
nos anos recentes. Entre elas, incluem-se
o sistema de pagamento com cartão de
crédito, os sistemas de diretrizes do estacionamento e os sensores de espaço
único e o pagamento através de dispositivos móveis, além de outras aplicações
para motoristas e pacotes de gestão de
estacionamento com base na nuvem.
MUDANÇA REVOLUCIONÁRIA
“Tem havido muitos avanços importantes em tecnologia para estacionamentos,
mas, nos últimos cinco anos, a mudança
mais dramática tem sido o desenvolvimento dos parquímetros que aceitam crédito”, disse David Cummins, vice-presidente sênior de soluções de estacionamento
da Xerox. “Eles são de grande utilidade
para os clientes e ainda aumentam receita
para os proprietários de estacionamentos,
além de melhorarem os sistemas em geral. Esta tem sido a mais radical das melhorias tecnológicas”.
Além das vantagens óbvias de serviço ao
cliente do sistema de pagamento com
cartão de crédito, essas tecnologias também reduzem dramaticamente o risco de
perder receita por erro de funcionários ou
roubo. Claro que o pagamento com crédito não está isento de riscos. Infrações
divulgadas sobre a segurança de dados
dos cartões de crédito nos últimos meses
levaram à publicação do Padrão de Segurança de Dados para a Indústria de Pagamento com Cartão (Payment Card Industry Data Security Standard, PCI DSS), que
coloca uma carga considerável sobre os
operadores de estacionamento que aceitam cartões de crédito para proteger o
ambiente, infraestrutura, políticas e procedimentos para o processamento e armazenamento dos dados do titular do cartão.
“O próximo desenvolvimento significativo
no processamento de cartões de crédito
será a implementação do Padrão de Especificações para o Circuito Integrado Europay, MasterCard e Visa (EMV) 2015”, disse
James Maglothin, da Walker Parking Consultants. “O desenvolvimento de EMV trará uma mudança de responsabilidades. As
entidades que aceitam o pagamento com
cartões de crédito serão responsáveis pelas transações fraudulentas quando não
cumprem com os padrões EMV”.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 24
Outro avanço tecnológico que muda
as regras do jogo tem sido a introdução
de aplicações de pagamento móvel, há
poucos anos. De acordo com Laurence
Eckleboom, vice-presidente executivo
de desenvolvimento de negócios de
ParkMobile International, nenhuma
outra tecnologia tem tido maior efeito
para a indústria de estacionamento.
“As tendências e desenvolvimentos
da mobilidade têm sido fundamentais
para a indústria do estacionamento em
termos da capacidade para encontrar
estacionamento e pagar por ele”, disse
Eckleboom. “O pagamento móvel
tem mudado a situação em termos de
experiência do usuário e funcionalidade,
transformando a maneira que pagamos,
enviamos e recebemos informações.”
Segundo Elkeboom, o pagamento
móvel começou a ganhar uma posição
estabelecida na Europa ao redor do
ano 2000, mas não ganhou terreno nos
Estados Unidos até que apareceram os
primeiros smartphones, no ano de 2008.
As tecnologias de mobilidade continuarão
desempenhando um papel de liderança
no estacionamento à medida que se
introduzem novas aplicações. Continua-se
melhorando a funcionalidade dos mapas,
as tecnologias do GPS e as redes de dados
seguem aperfeiçoando-se. À medida que
nossos telefones tornam-se cada vez mais
rápidos e mais inteligentes, se convertem
em ferramentas cada vez mais úteis para o
estacionamento.
As tecnologias móveis também são importantes na atualidade porque os smartphones são onipresentes, de acordo com
Tim Flanagan, diretor da Sentry Control
Sistems. “Os telefones móveis não servem
apenas para pagar o estacionamento”, dis-
UNTO NO
ASS
se Flanagan. Os usuários podem usar seus
telefones para encontrar seus automóveis
quando esquecem onde estacionaram,
conectar-se com os programas de fidelidade, ter acesso a uma área de estacionamento e encontrar espaços livres no
mesmo. As oportunidades somente estão
limitadas pela imaginação dos desenvolvedores dos aplicativos. “As tecnologias
móveis também permitem que os operadores gerenciem suas instalações com
maior eficiência e que os fornecedores de
equipamento para estacionamento ofereçam melhores serviços”, agrega Flanagan.
“Por exemplo, os operadores podem utilizar seus tablets para conseguir informação
em tempo real sobre os índices de ocupação e comportamento dos usuários. E os
fornecedores de equipamento podem
usar as mesmas tecnologias para monitorar o funcionamento dos dispositivos que
vendem e arrumam, além de gerenciar os
estoques das peças. Os diagnósticos e as
reparações que no passado teriam levado
dias ou semanas podem, agora, ser solucionados no mesmo dia, em questão de
minutos ou horas”.
OLHANDO PARA O FUTURO
Embora a Era da Tecnologia do estacionamento tenha sido emocionante até hoje,
o futuro tem muito mais o que oferecer.
Parecemos estar no extremo frontal em
uma onda de inovação e melhoria tecnológica que transformará o estacionamento e os transportes em geral. “O futuro do
estacionamento gira em torno do veículo
conectado”, disse Cummins. Em uns poucos anos, todos nossos carros terão uma
infra-estrutura de comunicações e estarão
conectados à matriz. Os automóveis serão
capazes de se comunicar com a tecnologia do tráfego e recomendar quais rotas
tomar para evitar congestionamentos e
chegar a nosso destino mais rapidamente.
Também nos levarão direto aos espaços
de estacionamento disponíveis e pagarão
automaticamente a quantidade exata de
tempo que necessitamos ficar estacionados ali. “Os veículos conectados oferecerão muito mais comodidade para os
condutores”, agrega Cummins. “Também
oferecerão grandes benefícios aos municípios e aos donos de estacionamentos
privados porque prometem aperfeiçoar o
cumprimento dos regulamentos. Teoricamente, as infrações do estacionamento se
tornarão algo do passado e as cidades não
sofrerão lacunas de aplicação dos regulamentos”. Segundo Cummins, o veículo
conectado está longe de ser uma utopia.
Estima-se que a tecnologia estará disponível em menos de dois anos, mas a implementação certamente levará mais de uma
década porque irá requerer a instalação
de uma infra-estrutura significativa e será
necessário o tratamento de questões de
privacidade.
Eckleboom prognostica uma experiência
de condução muito mais automatizada.
“Você como condutor, poderá personalizar suas preferências para sua viagem”, disse. “Seu carro levará você ao espaço vazio
de estacionamento mais próximo ao seu
destino, e se estacionará sozinho. Quando
você estiver pronto para sair, chamará o
automóvel e este virá buscar-lo”. Google e
outras companhias, inclusive, estão trabalhando em veículos que se dirigem sozinhos, e que poderão fazê-lo por rotas e
autopistas, o que aumentará o fluxo e
reduzirá acidentes. “Também veremos
em seguida itens utilizáveis que nos
permitirão comunicar instantaneamente
com nossos veículos, com o transporte
público e a infra-estrutura do estacionamento”, disse. “Os condutores na Europa já
usam relógios inteligentes para pagar por
seus períodos de estacionamento”.
Claro que os avanços tecnológicos do
futuro não girarão exclusivamente em torno dos
veículos. De fato, os especialistas pensam
que os próximos cinco anos verão a introdução de novos e importantes sistemas
com base na nuvem e tecnologias baseadas no espaço. “As tecnologias focadas
no espaço, como os sensores de espaço
único, continuarão crescendo em importância”, disse Flanagan. “Os sensores não
apenas proporcionam importantes benefícios aos usuários do estacionamento,
guiando-os diretamente até os espaços
disponíveis, como também promovem a
sustentabilidade eliminando a necessidade dos condutores darem voltas e voltas
em busca de um espaço para estacionar.
Já estamos vendo a introdução de sensores que funcionam com energia solar, proporcionando benefícios ecológicos adicionais e menores custos de financiamento.
“Além do mais, não passará muito tempo
até que tudo funcione à base de web”,
agrega. “Todo o equipamento de acesso e controle, diretrizes para estacionar e
execução estará conectado à internet, gravando informações em sistemas seguros
baseados na nuvem. Isso proporcionará
acesso imediato a qualquer tipo de informação que os operadores ou funcionários
responsáveis podem necessitar em um
determinado momento”.
Manglothin admite que os sistemas de
diretrizes para um espaço único continuarão crescendo em proeminência durante
os próximos anos, como também fará a
transição até as transações universais sem
dinheiro.“Também prevemos um crescimento nos pagamentos por inscrição, já
que a precisão da tecnologia de reconhecimento de matricula continua melhorando”. Disse Manglothin. “Ambos são parte
do movimento para as operações de estacionamento completamente automatizadas durante a próxima década”.
Reprint da revista Industria
del Estacionamiento do
International Parking Institute
25 Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
GARAGENS INCRÍVEIS
BAMBUS DOMINAM
THE LEIPZIG ZOO
Economia, versatilidade e sustentabilidade são os
principais fatores que fazem do material uma boa
alternativa na construção civil
Com a crescente conscientização
e cobrança das pessoas por um
mundo menos poluído e mais
sustentável veio a necessidade de
pensar em meios alternativos de
reproduzir certos tipos de materiais, inclusive para a construção
civil. O bambu, que já era utilizado há milênios nas construções
chinesas e japonesas, passou a
ser um grande aliado para arquitetos e engenheiros, resultando
em construções que, além de
atraentes esteticamente, exploram a sustentabilidade ambiental
e econômica. É o caso do estacionamento de um dos parques zoológicos municipais mais famosos
do mundo, The Leipzig Zoo, na
Alemanha.
Toda a fachada do estacionamento
foi construída com miliares de
varas de bambu, que são presas
em cintas de aço. A ideia concilia
modernidade, sustentabilidade e
economia, além de fazer referência
ao mundo exótico e selvagem
que aguarda aos visitantes no
interior do parque. O projeto foi
concluído em 2004 pelo escritório
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 26
alemão HPP Hentrich-Petschnigg
& Partner KG. São 800 vagas
distribuídas em cinco andares,
que abrigam os veículos dos 1,3
milhão de visitantes que o espaço
recebe anualmente. No mesmo
ano em que foi inaugurado, o
projeto recebeu o prêmio BDA of
Saxony, que visa contribuir para a
conscientização pública sobre a
qualidade do design do ambiente
construído e definir novos pontos
de referência na arquitetura,
relativos a perspectivas sociais,
culturais e ecológicas.
27 Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
VITRINE
JMS STARTER: CONTROLADOR DE
ESTACIONAMENTOS NA NUVEM
POWER.CASH
SKIDATA
A HUB Parking Technology lança a versão Starter
da plataforma Janus Management System (JMS),
sistema de gerenciamento baseado na nuvem com custo reduzido
para estacionamentos de
pequeno e médio porte, prédios comerciais, supermercados, entre outros. A partir do sistema JMS Starter é possível
operar de uma central física ou por meio de dispositivos
móveis através do acesso pela nuvem. Com controle total,
os administradores podem utilizar sistemas operacionais
Linux, Windows, Mac OS, iOS e Android. A rotina do estacionamento fica a um toque ou clique, com apresentação de
status, acesso, controle de pagamento e ainda com emissão de relatórios, a qualquer hora ou local.
A Power.Cash, a mais
avançada das estações
de pagamento SKIDATA, atende às mais exigentes necessidades. A
estação de pagamento
automático Power.Cash
para garagens subterrâneas, edifícios-garagem
e estacionamentos ao
ar livre oferece múltiplas possibilidades e
modelos de negócios
para otimizar a gestão
dos estacionamentos de forma eficaz, pois permite variadas opções de pagamento e tecnologias de suporte
de dados.
HUB Parking Brasil
www.hubparking.com
Fone: + 55 11 2050 5454
SKIDATA
www.skidata.com.br
Fone: +55 (11) 4369 3700
APLICATIVO
“ONDE PAREI?”
SISTEMA DE ESTACIONAMENTO
DMP PARKING
Disponível para iOS e Android, o app “Onde Parei?”
ajuda a achar onde o motorista estacionou o seu carro.
O aplicativo é em português
e usa o sistema de localização
do smartphone para marcar
o local onde o carro foi parado. Ele também mostra, no
mapa, a distância da qual seu
veículo está do motorista e
o trajeto até ele. Além disso,
o aplicativo também avisa
quando é necessário trocar o cartão de faixa azul, de
acordo com o tempo do veículo parado no local. Gratuito, disponível na App Store e na Google Play Store.
Sistema para o controle e gerenciamento de
todas as funções automatizadas no estacionamento, incluindo
caixa e os relatórios
operacionais. O programa controla todas as
transações de entrada
e saída a partir das informações vindas dos totens e caixas. O usuário define todas as regras de funcionamento
do seu estacionamento. Possibilita ainda a emissão de
cartão provisório, baixa de tickets e relatórios gerenciais. Também é possível ser criado perfil de acesso com
permissões isoladas para os usuários selecionados para
cada funcionalidade distinta do sistema.
ONDE PAREI?
www.appstore.com
https://play.google.com/store
DIMEP SISTEMAS
www.dimep.com.br
Fone +55 11 3646-4000
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 28
29 Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
1a3
As últimas novidades
em tecnologia, produtos, serviços, design,
infraestrutura e operações na área de estacionamentos estarão no evento. Especialistas afirmam que até
2020 haverá 450 milhões de veículos circulando pela
Índia, o que acrescenta preocupação extra aos players
da área de estacionamentos daquele país.
Onde: Mumbai, Índia
www.parkingInfraTechExpo.com
Outubro
Setembro
AGENDA 2016
Até 8 de julho, é possível participar do único prêmio brasileiro
do setor de estacionamentos,
promovido pela Abrapark. São cinco categorias e a
premiação acontecerá entre 4 e 6 de outubro, durante
o Congresso Brasileiro de Estacionamentos e o IPI
International Parking Conference, dentro da programação da Expo Parking.
Onde: Expo Center Norte, São Paulo, SP
www.abrapark.com.br
O 5º Congresso
Brasileiro de
Estacionamentos e o 2º Prêmio TOP Abrapark trazem
novidades em 2016. A premiação tem nova categoria
e o congresso, único evento educacional do setor de
estacionamentos realizado no Brasil, traz para o Brasil a
IPI International Parking Conference, resultado do intercâmbio de expertises entre a Abrapark e o International
Parking Institute (IPI). A conferência internacional soma
ao congresso trazendo palestrantes internacionais de
alto nível, selecionados pelo IPI, e um maior número de
participantes internacionais de países da América Latina
e dos Estados Unidos, principalmente. Os eventos ocorrem em São Paulo, paralelamente à Expo Parking.
Onde: Expo Center Norte, São Paulo, SP
www.abrapark.com.br
Novembro
Outubro
4a6
Única feira da América Latina para gestores, operadores e fornecedores de estacionamentos, possibilita
o contato com os mais importantes especialistas e
empresários do Brasil e do exterior.
Onde: Expo Center Norte, São Paulo, SP
www.expo-parking.com.br
4a6
19 a 22
Sob o tema “Sales,
Service & Parkings
Transformation”,
o evento reúne experts e pesquisadores da área de
estacionamentos para discutirem as questões do setor.
O encontro contará com uma programação especial
de “Personalized Learning”, com conteúdos adaptados
às necessidades dos participantes.
Onde: Atlanta, Estados Unidos
www.WeAreParking.org
4a6
16 a 18
Edição mexicana da maior feira
mundial do setor de transportes, infraestrutura e estacionamentos. Plataforma ideal para as empresas dentro
da indústria de tráfego de todo o mundo que desejam
explorar as oportunidades de negócios no México.
Onde: Cidade do México, México
www.intertraffic.com/en/mexico/
21 a 22
Todos os anos, o evento atrai
executivos da área da indústria
do estacionamento e administradores de estacionamentos de aeroportos do mundo todo. Uma excelente oportunidade de fazer networking com os principais players mundiais do setor.
Onde: Amsterdam, Holanda
www.parkingevent.com
Envie informações para a agenda de eventos da Parking Brasil.
Entre em contato com
[email protected]
A Abrapark não se responsabiliza por mudanças nas datas e programação dos eventos.
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 30
31
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil
Revista bimestral da Associação Brasileira de Estacionamentos | Parking Brasil 32

Documentos relacionados

AF_Abrapark_Revista Parking_Ed 29.indd

AF_Abrapark_Revista Parking_Ed 29.indd 01311-940 - São Paulo - SP - Fones: +55 11 2172.2120 / +55 51 3286.0011 - www.abrapark.com.br Diretoria Executiva Presidente: Sergio Morad / Vice-Presidente de Finanças: Marcelo Alvim Gait / Vice-P...

Leia mais

Novembro/Dezembro 2013

Novembro/Dezembro 2013 Publicação da Associação Brasileira de Estacionamentos - Av. Paulista, 2073 - Horsa I - 3º andar - Cj. 322 - CEP 01311-940 - São Paulo - SP - Fones: +55 11 2172.2120 / +55 51 3286.0011 - www.abrapa...

Leia mais

Parking Brasil - ed 9.indd

Parking Brasil - ed 9.indd Mercado: Patricia Miller ([email protected]) / Comercialização: [email protected] Produção e Execução: Virtus Jornalismo e Comunicação +55 51 3328.5243 - www.virtusjornalismo.com.br ...

Leia mais

2013 - Abrapark

2013 - Abrapark 11 2172.2120 / +55 51 3286.0011 - www.abrapark.com.br /Presidente: André Luís Kaercher Piccoli / Primeiro Vice-Presidente: Sergio Morad / VicePresidente de Finanças: Marcelo Alvim Gait / Vice-Presi...

Leia mais