Release_ALAFIA_port_nov 2014

Сomentários

Transcrição

Release_ALAFIA_port_nov 2014
 ALÁFIA
Desde 2011 quando o bando Aláfia esquentava afinidades em uma temporada de shows no centro de São Paulo, a fala da Rua, o frescor dos encontros e o contato profundo com a ancestralidade afro-­‐brasileira são aspectos fundamentais nas criações do grupo. Urbana, Aláfia está nas quebradas, Augusta ou Vila Madalena. Está nas quermesses, saraus, terreiros e salões. Atento à luta, o bando pertence à cidade em transe, Aláfia está em punga. Ao registrar o encontro em disco, Aláfia (YB, 2013) soma à imensa massa sonora do bando a estética do sample, incorporando elementos que vão da palma ao clap, do disco de 78 rpm ao Rap, do quarteto de cordas à programação eletrônica, da rima improvisada ao Oriki iorubá. É possível farejar em um labirinto de infinitos discos e referências, inspirações como manifestos de identidade e pertencimento indo de Wilson Batista, ao Mano Brown, o grito e agressividade de James Brown, a palavra em luta de Gil Scott Heron e Last Poets, o espírito funk de George Clinton e Stevie Wonder. Como sugere a capa, Aláfia é disco pop. Como pipoca, Aláfia é explosão, oferenda e ritual. Da batucada ao baile funk. Aláfia é disco para ouvir em alto volume e com o encarte na mão, absorvendo a lírica sofisticada desta literatura de aliterações. O álbum de estreia, foi lançado em setembro de 2013 na Choperia do SESC Pompéia, com ingressos esgotados. A partir de então se apresentaram em eventos importantes, como no Vale do Anhangabaú na comemoração do dia da Consciência Negra; na abertura da Mostra Cultural da Cooperifa; no Festival da Alta Mogiana (FAM); no Festival João Rock em Ribeirão Preto; no projeto Conexão SP; na Mostra Cultural da Favela Monte Azul (SP), além de CEUs e SESCs. No fim de 2013 realizaram seu primeiro show internacional na Plaza de la Revolución em Havana, Cuba. Iniciaram o ano de 2014 com uma agenda intensa, com apresentações em diversas casas da cidade de São Paulo, além de participação em grandes festivais como a comemoração dos 460 anos de São Paulo no palco da Zona Leste (Parque do Carmo), e no palco da Globo no Parque do Ibirapuera; na Virada Cultural de São Paulo (Palco Casper Líbero); na Virada Cultural do Estado em Araraquara; na Feira do Livro em Ribeirão Preto; no Festival Hip Hop: Literatura, Memória e Oralidade (Galeria Olido), no projeto Som na Faixa (C.C. Rio Verde), Circuito Cultural Paulista, Festival Estéticas da Periferia, no Projeto Chico 70 no Auditório do Ibirapuera, CEU,s e SESCs.
Apresentaram-­‐se pela primeira vez no Rio de Janeiro em fevereiro, no Festival Veraneio no Oi Futuro Ipanema, e na 16 Mostra SESC Cariri de Cultura, em Juazeiro do Norte (CE). Em setembro de 2014, lançou o VINIL na Choperia do SESC Pompéia com casa lotada. A música ‘Mais Tarde’ entrou na trilha sonora do Game da Eletronic Arts "Fifa World Cup 2014", e a música “Em Punga” integra a Coletânea New Sounds da revista Songlines (UK). Em maio, a banda lançou o novo single “Quintal” acompanhado do primeiro videoclipe, com mais de 4000 visualizações em 2 dias. Na televisão, já passaram pelos programas Cultura Livre, Metrópolis, Manos e Minas, além do web show Showlivre. Foram selecionados pelo Edital Natura Musical de São Paulo para a gravação e circulação de disco inédito a ser lançado no segundo semestre de 2015. FORMAÇÃO Eduardo Brechó -­‐ voz, violão e direção musical Xênia França – voz / Jairo Pereira -­‐ voz Alysson Bruno -­‐ percussão Lucas Cirillo -­‐ gaita Pipo Pegoraro -­‐ guitarra Gabriel Catanzaro -­‐ baixo Gil Duarte -­‐ trombone Filipe Vedolin -­‐ bateria Fabio Leandro -­‐ teclado LINKS www.agogocultural.com.br/alafia www.facebook.com/aifalaalafia www.youtube.com/alafiatv [email protected]
www.agogocultural.com.br

Documentos relacionados

Release - Aláfia

Release - Aláfia dentro do Festival Veraneio no Oi Futuro Ipanema, até realizar sua primeira apresentação fora do país na Plaza de la Revolución em Havana, Cuba. Com sua originalidade, ganhou destaque na mídia e re...

Leia mais