Um prejuízo virtual A Secretaria da Fazenda de Santa Catarina não

Сomentários

Transcrição

Um prejuízo virtual A Secretaria da Fazenda de Santa Catarina não
Radar de Notícias, Quinta-feira, 7 de abril de 2011
Notícias publicadas na imprensa catarinense
INFORME POLÍTICO | ROBERTO AZEVEDO
Um prejuízo virtual
A Secretaria da Fazenda de Santa Catarina não tem base suficiente para fazer um estudo do impacto na
arrecadação do Estado com as vendas pela internet, que tributam a cobrança de ICMS na origem das vendas e
não no destino. No popular: você compra um aparelho de televisão ou um refrigerador pela rede e quem ganha o
imposto é o Estado de onde sai o produto.
O assunto foi debatido pelo governador Raimundo Colombo e pelo diretor-geral da pasta, Almir Gorges, durante
o voo entre Florianópolis e Porto Alegre, na última segunda-feira, quando da reunião do Codesul. Os secretários
João Rodrigues (Agricultura) e Valdir Cobalchini (Infraestrutura) acompanharam a preocupação do fato e seus
reflexos ao erário público, ao lado do presidente do BRDE, Renato Vianna.
O caso seria simples se, nas vendas virtuais pela rede de computadores, fosse respeitado o mesmo princípio
legal do sistema tributário nacional nas transações feitas entre estados da federação: o produto repassado por
uma pessoa jurídica (empresa) a um contribuinte do ICMS (consumidor) determina a repartição da cobrança do
imposto entre as autoridades fazendárias nas duas pontas.
Gorges explica que o assunto também foi tratado na reunião do Confaz, entidade que reúne os secretários da
Fazenda dos estados, na última sexta-feira, no Rio de Janeiro. O problema esbarra na resistência das
autoridades paulistas e fluminenses, maiores beneficiados com a cobrança de ICMS nas vendas pela internet do
país, pois são sedes das maiores empresas do setor. Ambos sugerem a alteração da legislação vigente, uma
emenda à Constituição, que já tramita no Congresso. Mas se recusam a assinar um convênio com os demais
estados antes que o assunto seja aprovado em plenário e sancionado pela presidente da República, algo que
não tem sequer prazo para ocorrer. O discurso é bem diferente da prática.
O PEDIDO DA FECAM
A expressão “de pires na mão” é
conhecida por relatar as constantes idas
de prefeitos aos executivos estadual ou
federal para pedir recursos. Desta vez, foi
a entidade que representa os municípios
catarinenses, a Fecam, que visitou o
secretário Milton Martini (Administração) –
terceiro da esquerda para a direita – para,
de forma literal, solicitar bens móveis –
veículos e mobiliário – para a nova sede da entidade em Florianópolis, localizada na Avenida Ivo Silveira, no
Bairro Estreito. Tal era a importância da visita que o presidente da federação, Antônio Coelho Lopes Júnior – à
esquerda –, prefeito de Capão Alto, levou os deputados José Milton Scheffer (PP) – segundo da esquerda para a
direita –, que já presidiu a Fecam, e Aldo Schneider (PMDB) – à direita. Martini, que prometeu viabilizar o pedido,
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
2
não perdeu a oportunidade de brincar que com PP e PMDB na bancada governista da Assembleia até as
solicitações são feitas em conjunto.
Na economia real
O diretor Almir Gorges alerta que, a partir das vendas na web, que começam a transformar as lojas no varejo em
verdadeiros showroom das grandes redes, nem mesmo um protocolo de reciprocidade tributária assinado entre
15 estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste tem qualquer efeito, pois carece da fundamental concordância de
Rio de Janeiro e de São Paulo. Por isso, Santa Catarina não quis aderir devido à inconstitucionalidade da
iniciativa.
O problema está estabelecido e caminha para adequar a cobrança de ICMS à realidade, que não é tão nova
assim, mas que dá passos cada vez mais largos, com o salto de crescimento de 500% nas vendas em 2010 em
relação a 2009. A internet veio para ficar, sinal dos tempos.
De novo
A fiscalização dos recursos dos fundos do governo do Estado é, de fato, assunto que irrita a qualquer um.
Ontem, a Secretaria da Fazenda disparou informação que, dentro da proposta de transparência, procura 854
entidades que ainda não prestaram contas de repasses do Fundo Social em 2009.
E o contribuinte pergunta: será que todas estas instituições existem e onde foi parar o dinheiro público?
Verdes
O presidente do PV, Mauro Beal, rebate o advogado e ex-deputado Ivan Naatz, de Blumenau. Beal explica que
Naatz continua desfiliado.
Sobre a sucessão no comando do partido, Beal afirma que uma das questões em debate na reforma estatutária
é que os diretórios que não alcancem 5% dos votos em seu Estado ou não elejam um deputado federal devem
permanecer provisórios, mesmo que nomeados pela executiva nacional.
Nomeação (1)
A filha do secretário Ubiratan Rezende (Fazenda) será nomeada para atuar na área de relações internacionais
da Assembleia, parte daquela estratégia de transformar o Legislativo estadual em fomentador de negócios com
outros países. A estrutura que abrigará o cargo, ligado a uma diretoria, ainda precisa ser criada e aprovada em
plenário pelos deputados.
Secretária-executiva por formação, Kátia Sarget Rezende fala três idiomas e atuou no Consulado Geral do
Brasil, em Hartford, no Estado norte-americano de Connecticut, onde foi assessora do embaixador.
Nomeação (2)
Motivo de mil e uma ilações nos corredores do Palácio Barriga Verde, sede da Assembleia, o viés político da
nomeação parece um agrado a Ubiratan Rezende, apesar do secretário explicar que não fez pedido algum.
Como pai, Ubiratan disse que ficou feliz com a indicação e reconhece na vida profissional da filha Kátia, que
mora em Florianópolis, credenciais e qualificação para exercer o cargo no Legislativo.
Moradia
Depois da reunião com o secretariado, na manhã de hoje, em Florianópolis, e de outros compromissos no Centro
Administrativo, o governador Raimundo Colombo seguirá para Blumenau. No Médio Vale do Itajaí, fará a entrega
de 96 apartamentos a famílias atingidas pela tragédia climática de novembro de 2008. Os prédios foram erguidos
em terreno adquirido com recursos provenientes das doações ao Fundo Estadual de
Defesa Civil (R$ 400 mil).
Pelos cálculos do Centro Administrativo, foram repassados, no total, R$ 8,23 milhões à
prefeitura de Blumenau, que comprou 10 terrenos, fora de áreas de risco e acima da quota
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
3
de enchente, para a construção de moradias às famílias de baixa renda atingidas pela catástrofe.
O líder do governo, deputado Elizeu Mattos (PMDB), à esquerda, abriu mão a relatoria do projeto do Executivo
que isenta os produtores de pinhão da cobrança do ICMS para o colega Dirceu Dresch, líder do PT, à direita. O
motivo é um acordo, feito na legislatura passada, quando Dresch apresentou o mesmo projeto, em 2009,
aprovado em plenário, mas vetado pelo governador Luiz Henrique. Agora, Elizeu e Dresch trabalharão pela
aprovação rápida da matéria. É que a colheita do pinhão começou no início de abril. Correm contra o tempo
antes da comercialização.
ADENDO
- Raimundo Colombo assina hoje, às 15h, o contrato que passa todas as contas do governo do Estado para o
Banco do Brasil em operação que renderá R$ 125 milhões aos cofres públicos.
- Definição da permuta da área da Fazendinha da Ressacada, que pertencia à UFSC, com a do centro de
treinamento da Celesc, aprovada ontem na Assembleia, dá esperança que a obra de ampliação do Aeroporto
Internacional Hercílio Luz, de Florianópolis, está mais próxima sair do papel.
- O deputado federal Onofre Agostini (DEM) comandou, ontem, mais uma vez, parte da sessão da Câmara e fez
uma homenagem à mulher brasileira para que a colega Carmen Zanotto (PPS) pudesse presidir os trabalhos.
MOACIR PEREIRA
Governo nos trilhos
Pela primeira vez desde que assumiu o governo, Raimundo Colombo reúne o secretariado hoje, no Teatro Pedro
Ivo Campos, com um diagnóstico atualizado sobre a estrutura administrativa, as carências setoriais e as bases
de um encontro para a fixação de metas e contratos de gestão. Os novos dados da realidade governamental
foram revelados durante as reuniões realizadas na Casa dAgronômica. Na primeira fase, os dirigentes e
servidores das empresas, fundações e autarquias. Na segunda etapa, com os secretários centrais e funcionários
efetivos.
Nesta reunião de hoje, Colombo anunciará o seminário global no dia 4 de maio com todos os secretários, os
adjuntos, os dirigentes de empresas e fundações e os técnicos envolvidos com o sistema de planejamento.
Previsão de 450 participantes.
Foram ao todo 50 reuniões. Indicaram dirigentes que conhecem os órgãos que comandam e os que estão
perdidos dentro da estrutura oficial. Entre os que se destacaram pela qualidade da exposição, destaque para o
presidente da Fatma, Murilo Flores. A lista dos decepcionantes foi encabeçada pela presidente da Cohab, Maria
Darcy Motta. Entre os secretários, saíram-se bem João Rodrigues e Paulo Bornhausen, por coincidência, ambos
do DEM. A relação dos frustrantes foi encabeçada pelo secretário do Trabalho e Assistência Social, Serafim
Venzon (PSDB).
A decepção foi tamanha que o próprio governador suspendeu a apresentação, disse que inexistia política de
assistência social no Estado e concedeu prazo para um novo relato.
O governador tem mantido total discrição em relação a fatos negativos que ele e os assessores diretos estão
encontrando na administração, começando com o funcionamento do próprio gabinete. Os novos inquilinos
queixaram-se até de desorganização.
PLANEJAMENTO?
Entre as obras mais questionadas pelo novo governo, há dois destaques na área cultural: 1. A arena multiuso de
Canasvieiras, o “monstrengo” rejeitado pelos líderes comunitários e trade turístico do Norte da Ilha. Há mais de
um ano que o esqueleto permanece abandonado na vitrina da SC-401, renegado por tudo e por todos. A
empreiteira levou parte do recursos previstos no contrato e abandonou a obra. 2. A reforma do Centro Integrado
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
4
de Cultura é uma afronta à sociedade catarinense. O deputado Gilmar Knaesel revelou, na Assembleia, que a
obra foi decidida exclusivamente entre o governador Luiz Henrique da Silveira e a presidente da Fundação
Catarinense de Cultura, Anita Pires. “A Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte não tomou conhecimento do
edital, do processo, da liberação dos recursos e muito menos do novo projeto.” A verba prevista nem era do
Fundo de Cultura, mas do Fundo Social, controlado pelo gabinete do governador, segundo enfatizou o próprio
Knaesel. Os órgãos culturais que atuavam nas amplas instalações do CIC foram atirados num canto, com obras
de arte, livros raros e todos os móveis e processo empilhados, sem que os servidores tivessem até condições
sanitárias, tal a insalubridade causada pela poeira e pelos restos. Para participar das reuniões da Academia
Catarinense de Letras, os imortais entravam por uma porta improvisada nos fundos e valiam-se de um frágil
pontilhão de madeira. O Espaço Lindolf Bell desapareceu. O Café Matisse sumiu, e ninguém sabe, ninguém viu.
O teatro foi fechado. O cinema do CIC, opção de qualidade na programação cultural da Capital, está lacrado. As
exposições do Museu de Arte Moderna de Santa Catarina ficaram na memória.
Os torpedos – e não só estes – caíram no colo do secretário Cesar Souza Junior. O destino da arena multiuso é
uma incógnita. A situação do Centro Integrado de Cultura ganhou racionalidade, com as obras sendo agora
executadas por módulos. No centro de tudo, dúvidas políticas e suspeitas financeiras permanecem envoltas em
mistério. Convoquem o Sherlock Holmes!
INFORME ECONÔMICO | ESTELA BENETTI
Guinada na construção
Numa guinada para garantir espaço no aquecido setor de construção civil, a incorporadora Inpar busca se
consolidar com a mudança de nome. A empresa passa a se chamar Viver e aposta em SC como um dos seus
principais mercados. Desde que lançou seus papéis no mercado, em 2007, adequou o modelo de gestão ao do
acionista majoritário, o fundo de investimento Paladin Realty Partners, focado no mercado imobiliário.
O diretor da Viver, Rodrigo Chade, explica que a Inpar tinha uma ação pulverizada em 17 estados brasileiros.
Depois da reestruturação, focou as regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Belém, Goiânia e os
três estados do Sul.
A reengenharia parece ter dado certo. O volume de vendas atingiu R$ 789 milhões em 2010, um aumento de
108% em relação a 2009. E o Ebitda passou de R$ 45,3 milhões para R$ 140,1 milhões, 209,5% maior. Na
Capital, a Viver entrega, em junho, o Marine Home Resort, na Cachoeira do Bom Jesus, com 80% das unidades
vendidas. Em 2012, conclui o condomínio Línea, em Barreiros, São José, 60% já vendido.
Finalistas de peso
A briga está boa. Os cinco finalistas para o prêmio Personalidades de Vendas da ADVB/SC são nomes de peso.
O presidente do Grupo Almeida Júnior, Jaimes Almeida Júnior, empresário que tem uma rede de cinco shopping
centers, é um deles. Fábio Hering (Hering), Giuliano Donini (Marisol), Luciano Hang (Havan) e Nilso José
Berlanda (Berlanda) também disputam o prêmio.
O nome do vencedor será divulgado dia 12 de abril. A premiação presta homenagem aos empresários que
empregam, da melhor forma, técnicas de vendas e marketing para alavancar os seus negócios.
Acessibilidade
O CentroSul, centro de convenções de Florianópolis e o maior do Estado, adaptou todos os seus espaços físicos
segundo as normas técnicas e o desenho universal da acessibilidade. O custo total para colocar rampas para
cadeirantes, móveis rebaixados, banheiros adaptados, sinalização para deficientes visuais e vagas reservadas
de estacionamento foi de R$ 160 mil.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
5
O engenheiro Ernesto Luiz Muniz Moreira, membro da Comissão de Estudos sobre Acessibilidade, é o
responsável pelo projeto. Ele se envolveu no setor por conta da própria limitação. Depois de um grave acidente
de trânsito, Moreira ficou paraplégico.
Terreno está garantido
A Assembleia aprovou, ontem, o projeto do governo do Estado que permite a permuta de terrenos entre Celesc e
UFSC. O objetivo é viabilizar a construção do novo terminal de passageiros do Aeroporto Hercílio Luz.
O projeto inclui o pagamento de R$ 11,2 milhões à UFSC, apesar de o próprio governo ter doado o terreno, que
agora terá que comprar. Como a ampliação do aeroporto é necessária, passou.
Política
NO CONTRACHEQUE
Uma lei que vale para três
Ex-deputados que são servidores do Estado querem manter os salários que ganhavam quando atuavam no
Legislativo
A Assembleia Legislativa está discutindo a validade de uma lei que poderá beneficiar apenas três pessoas em
todo o Estado. A polêmica está em manter ou não, para Odete de Jesus (PRB), Jair Silveira (PRN) e Simone
Schramm (PMDB), a regalia de equiparar os salários dos servidores e ex-deputados aos atuais salários de
parlamentares.
Éconsenso na Assembleia que o artigo da lei que oferece esse benefício será revogado e, a partir de agora, não
serão aceitos novos requerimentos. O debate entre os deputados está na constitucionalidade de retroagir para
eliminar o benefício dos três que já fizeram a reivindicação.
A proposta apresentada pela bancada do PT, no início deste ano, para revogar a regalia, aprovada em dezembro
de 2009, incluía a extinção de todos os benefícios, inclusive dos que já solicitaram. O deputado José Nei Ascari
(DEM) foi relator do projeto na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) e manteve a revogação mas sem
retroatividade.
– Meu parecer é pela revogação e uma lei só vale a partir do momento que for publicada – diz o relator.
Ascari conta que solicitou à procuradoria jurídica da Assembleia um parecer técnico e a orientação foi para não
extinguir os benefícios já concedidos. De acordo com o parecer, isso seria inconstitucional.
– Não adianta a gente fazer uma coisa que depois pode ser derrubada. E não estamos falando na questão moral
dessa lei. Isso tem que ser perguntado para quem aprovou o texto em 2009 – diz o deputado.
A bancada do PT, que desde a aprovação, em 2009, se manifestou contra, discorda da posição do demista. O
deputado Dirceu Dresch pediu vistas do relatório e vai apresentar, na terça-feira, um projeto que extingue
aposentadorias para servidores que foram deputados.
– É um benefício imoral – critica.
A assessoria jurídica do PT sustenta que o projeto que foi aprovado em 2009 é inconstitucional. Ainda assim,
alguns deputados defendem que, nesse caso, não cabe à Assembleia derrubar a lei, mas sim à Justiça.
– O Legislativo não pode cassar o benefício, só o Judiciário – diz o presidente da casa, Gelson Merisio (DEM),
que quer votar a proposta de revogação na semana que vem.
No TJ, tramita uma ação que questiona a lei aprovada em 2009.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
6
PÚBLICAS
Projeto será votado na próxima semana
A minirreforma administrativa do governo do Estado só será votada pela Assembleia Legislativa na próxima
semana. A Comissão de Finanças, presidida pelo deputado Gilmar Knaesel (PSDB), pediu mais prazo para
avaliar a proposta e rediscutir as emendas que foram rejeitadas pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).
Uma reunião extraordinária da comissão foi marcada para a próxima segunda-feira. Se for aprovada alguma
modificação, o texto volta para a CCJ na quarta-feira e vai à votação no plenário no mesmo dia.
PÚBLICAS
Colombo vai avaliar cem dias de governo
O governador Raimundo Colombo se reúne hoje, às 10h, com o colegiado para discutir os cem dias frente ao
governo estadual. O evento também será o encerramento das reuniões de trabalhos setoriais e vai tratar da
preparação de visitas e reuniões às Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs). O Teatro Pedro Ivo
Campos, no Centro Administrativo, será aberto aos cinegrafistas e fotógrafos nos primeiros cinco minutos para
registro de imagens. Ao final da reunião, o governador Colombo deverá atender os jornalistas.
PÚBLICAS
Anunciados mais dois nomes pelo Twitter
Mais dois nomes de novos secretários regionais foram anunciados ontem pelo governador Raimundo Colombo
(DEM). A informação foi divulgada por meio do Twitter.
Para a secretaria de Videira, o escolhido é Evandro Colle, e para Caçador, Gilberto Comazzeto. Com as
confirmações de ontem, são 32 os titulares de secretarias regionais confirmados. Agora, falta a oficialização dos
escolhidos para Ibirama, Jaraguá do Sul, Xanxerê e São Miguel do Oeste. As nomeações nas SDRs passam por
negociações da tríplice aliança.
PÚBLICAS
MP investiga verba do Funturismo
Uma ação civil pública tramita no Tribunal de Justiça de Santa Catarina contra o deputado estadual Gilmar
Knaesel (PSDB) e três servidores que trabalhavam no governo em 2006. De acordo com o MP, quando foi
secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Knaesel concedeu R$ 160 mil do Fundo Estadual de Incentivo ao
Turismo (Funturismo) para um show do DJ inglês Fatboy Slim. Segundo o promotor Aor Steffens Miranda, o
evento deveria ser feito em local público, mas teve ingressos vendidos entre R$ 100 a R$ 200 por pessoa.
MENSALÃO DO DEM
Deputada volta e fica calada
Em sua primeira aparição na Câmara depois de um mês, a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) fugiu de
perguntas sobre o vídeo em que aparece recebendo um pacote de dinheiro de Durval Barbosa, delator do
mensalão do DEM.
Ela esteve, ontem, no Conselho de Ética junto de assessores e de seu advogado, José Eduardo Alckmin, para
entregar uma complementação da defesa da parlamentar.
– Eu me guardo o direito de, nesse momento, me calar porque necessito esperar formalmente as acusações –
disse a deputada.
Jaqueline afirmou não ter a intenção de atrasar a investigação contra ela. Ela disse que estava em tratamento
médico e citou os problemas de saúde que seu pai, Joaquim Roriz, enfrentou.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
7
A deputada disse, também, que voltará ao trabalho. Ela se recusou a responder perguntas sobre que
explicações poderia dar a seus eleitores. Questionada se teria consciência limpa, respondeu:
– Tenho, sim.
O advogado Alckmin insistiu na tese de que ela não pode ser investigada pelo Conselho porque a gravação é de
2006. Na única vez que falou sobre o caso, a deputada admitiu, por nota, ter feito caixa dois.
JORNAL NOTÍCIAS DO DIA
Paulo Alceu
Representatividade e relacionamento
“Que evento representativo”, resumiu a ministra Ideli Salvatti, dando a dimensão da confraternização promovida
pelo Grupo RIC em Brasília, onde recebeu empresários, senadores, deputados, governadores, publicitários e
jornalistas. Paraná e Santa Catarina com mais de 16 milhões de habitantes abriga o segundo maior
conglomerado de comunicação, com 73 equipes de jornalismo e 13 centros de produção atuando em todas as
plataformas de mídia. E isso foi apresentado aos convidados destacando o compromisso e o comprometimento
com a pluralidade de informações e opiniões. Onde foi frisado, com ênfase pelo presidente do Grupo RIC, Mário
Petrelli, a importância da concorrência que gera emprego, permite espaço para o contraditório excluindo o objeto
do monopólio ou oligopólio. Pensamento referenciado pelas autoridades que enalteceram um trabalho regional
de qualidade e convivência, emoldurando os valores regionais e culturais das comunidades onde atua. Uma
noite inesquecível que se repetirá visando união de esforços e comprometimento com a informação.
Comentários
Primeiro foi o coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense Edinho Bez dizendo que confundir o presidente
do Grupo RIC Mário Petrelli como um senador ou mesmo deputado é comum. Depois foi o petista Décio Lima
defendendo a criação de um título que nomeie Mário Petrelli senador, por sua eloquência e memória privilegiada.
Manifestações de carinho e respeito ao comandante do Grupo RIC.
Metas
O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, declarou que uma das metas do Ministério será propagar a
telefonia fixa ao campo. “São praticamente nove milhões de famílias. O Brasil tem que quitar essa dívida com o
meio rural.” Além disso, deixou claro que já está trabalhando na expansão da internet, principalmente, num
barateando o custo.
Importante
O ministro das Comunicações Paulo Bernardo, ao manifestar-se durante o evento do Grupo RIC, lembrou a
conversa que teve com a presidente Dilma Rousseff quando convidado para assumir a pasta. Destacou que uma
das metas da presidente é o fortalecimento dos grupos regionais, ou seja, “exatamente o que a RIC faz”
sublinhou o ministro, dirigindo-se ao presidente do Grupo, Mário Petrelli.
Satisfeito
Convidado pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, João Paulo Cunha, como relator
do projeto do ex-deputado Cláudio Vignatti sobre micro e pequenas empresas, o tucano Jorginho Mello, estava
empolgado. “Isso vai mexer como a economia do país. Hoje 60% da mão de obra ativa vêm do setor.”
Brincadeira
Ao saber que o tucano Jorginho Mello estava assumindo a relatoria do projeto das micro e pequenas empresas o
vice-governador Pinho Moreira brincou dizendo que ele estava com tudo, prestigiado na Câmara. Jorginho não
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
8
se fez de rogado: “Isso é só o começo”.
Enfática
Para a ministra da Pesca Ideli Salvatti o crescimento do Grupo RIC no Paraná e Santa Catarina vem seguindo
uma linha para evitar o monopólio, permitindo a democratização da opinião e da informação entre grupos
empresarias do setor.
Desconversando
Perguntado sobre a postura do PMDB em relação ao prefeito Dário Berger e suas criticas a administração
Raimundo Colombo, o vice governador Pinho Moreira, que esteve em Brasília para o evento do Grupo RIC,
evitou responder. Brincou, fez que não ouviu e saiu de fininho. Não quer barulho desnecessário. Pelo menos por
enquanto.
Sentimento
“Isso é uma casa de doido” resumiu o deputado Onofre Agostoni referindo-se aos dois meses e meio de Câmara
Federal. Disse que ficam debatendo e discutindo durante horas uma votação que todos já sabem o resultado.
“Eu sou muito objetivo e isso atrapalha.”
Atento
Quem chegou acompanhado do senador Luiz Henrique ao evento do Grupo Record foi o empresário Udo Döhler,
que tem pretensões eleitorais. Não esconde seu desejo de disputar a Prefeitura de Joinville. O primeiro passo
será o comando da Acij apostando em chapa única. Perguntado sobre o partido que pretende disputar a
campanha em 2012 foi cético: “Estou refletindo”. Mas antes do evento Udo esteve com o deputado Mauro
Mariani com aproximações em torno do PMDB.
Determinado
Ao passar pelo evento do Grupo RIC, na correria de votações na Câmara, o deputado Odacir Zonta demonstrou
que não vai desistir fácil do seu mandato. Declarou que o prazo rescisório para cassar o diploma é de 90 dias e
já expirou. Vai brigar até o fim. Deixando claro que não se trata de um confronto atingindo o companheiro do PP,
João Pizzolatti, que retorna a Câmara depois do julgamento da Ficha Limpa. “Estou buscando meus direitos por
meio do Ato Jurídico Perfeito. E esse imbróglio vai ser decidido pela Câmara.”
Apostando
No evento do Grupo RIC, em Brasília, o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro, se mostrou otimista com os
movimentos da economia durante 2011. Destacou que setores mais afetados ao crédito de repente “terão um
ano menos bom”. Enquanto isso evidenciou que setores menos afetados ao crédito como supermercados e linha
branca vão “bombar”.
E a vida segue
Sendo o maior produtor de pescado do Brasil Santa Catarina mereceria uma Secretaria Estadual de Pesca. Para
compensar de repente o governo eliminaria seis regionais.
JORNAL NOTÍCIAS DO DIA
CANAL ABERTO | Cláudio Prisco
A REAÇÃO DE LIBERAIS E TUCANOS
O PSDB e o DEM de Joinville, que na eleição de 2008 formaram dobradinha, acompanham com atenção as
articulações do PMDB para filiar o empresário Udo Döhler no partido, como nome preferencial para concorrer à
Prefeitura no ano que vem. Liberais e tucanos descartam, de pronto, qualquer possibilidade de se submeter à
operação peemedebista, por mais que o futuro presidente da Associação Empresarial de Joinville (Acij) mereça o
respeito de todos pela sua trajetória.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
9
Até hoje, a coligação DEM-PSDB não absorveu o comportamento eleitoral do PMDB no pleito de 2008, quando
se dividiu entre as candidaturas de Darci de Matos e Carlito Merss, no segundo turno. Se os peemedebistas
tivessem fechado com o parlamentar liberal contra o candidato petista, hoje seriam credores de uma retribuição
no próximo embate.
Líder do DEM na Assembleia e com bom trânsito no Palácio Residencial, Darci de Matos já está com o nome na
rua. Para dirigentes do DEM de Joinville, o lançamento do empresário Ivandro Geraldo de Souza pelo PSDB é a
sinalização de que as duas siglas podem repetir o acordo de 2008, já que o deputado federal Marco Tebaldi já
manifestou preferência de continuar à frente da Secretaria da Educação.
Darci e Ivandro ainda estariam contando com a adesão do PP do deputado Kennedy Nunes, em um eventual
segundo turno, considerando as diferenças do parlamentar com o PT de Carlito Merss e com o próprio PMDB.
Na projeção de liberais e tucanos, peemedebistas e petistas vão disputar uma vaga na grande final, assim como
o DEM e o PSDB com o PP, que carece de estrutura partidária. Mais uma vez, a eleição de Joinville contaria
com quatro candidaturas de ponta, assim como já ocorreu em 2008.
CONVERSA ATUALIZADA
A partir da esquerda, Aldo Schneider,
Mauro de Naddal, Elizeu Mattos, Moacir
Sopelsa, Eduardo Moreira, Manoel Motta,
Antonio Aguiar, Dirce Heiderscheidt, Ada
de Luca e Romildo Titon. O vicegovernador está em meio a nove
deputados peemedebistas, antes de
assumir a presidência do PMDB em SC.
Mobilização
A bancada da agricultura e do agronegócio no Congresso terá trabalho dobrado. Marco Maia parece não estar
disposto a cumprir a promessa de colocar em votação o projeto do Código Florestal Nacional em abril, apesar da
imensa demonstração de força do setor em Brasília, nesta semana.
O presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo, teme que dois anos de estudos, audiências públicas e
articulações se percam. Deputados ruralistas de SC se comprometeram a trancar a pauta enquanto a matéria
não entrar em votação. “Se não mudar a lei, a agricultura brasileira continuará engessada e na ilegalidade”,
observou Pedrozo.
Repercussão
Anunciados ontem os peemedebistas Evandro Colle (Videira) e Gilberto Comazzetto (Caçador), o governo tem
tudo para fechar hoje as 36 secretarias regionais, divulgando os titulares de São Miguel do Oeste, Xanxerê,
Ibirama e Jaraguá do Sul.
Na região Norte, a derradeira pendência preocupa o Centro Administrativo. Além de Jaraguá do Sul ser o quinto
município arrecadador de ICMS, com destacada movimentação econômica, a Prefeitura é pilotada pela liberal
Cecília Konell, que ontem advertiu o secretário Antonio Ceron (Casa Civil) para as consequências da nomeação
de Lio Tironi.
Além de demitir todos os tucanos com cargos na administração municipal, Cecília vai reavaliar seu rumo
partidário e seu projeto eleitoral. O DEM até admite que a SDR fique com o PSDB, já que o senador Paulo Bauer
tem preferência na indicação, mas não aceita o retorno de Tironi.
Novidade
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
10
O petista Décio Góes, que não conseguiu vaga na Assembleia em 2010, está examinando a possibilidade de
transferir seu domicílio eleitoral de Criciúma (cidade que já administrou) para Rincão. Góes tem participado
ativamente da discussão para elaboração de um projeto para o novo município, que elegerá seu primeiro prefeito
no próximo ano. Em Criciúma, o candidato do PT tem tudo para ser o deputado federal Jorge Boeira.
-------------------------------------------------------------------------------Às vésperas da assembleia geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina, o secretário
Marco Tebaldi visitou ontem a diretoria do Sinte. “Vocês podem contar comigo como um parceiro, um defensor
de suas causas, um porta-voz das necessidades do magistério”, declarou o titular da Educação.
Piso nacional de salários, em processo de votação no Supremo Tribunal Federal, progressão da carreira e
anistia de faltas por participação em assembleias foram as prioridades apresentadas pela professora Alvete
Bedin.
Expectativa
Impressionante a mobilização das lideranças políticas e empresariais em torno da nomeação do advogado
Oswaldo Horn para o cargo de desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, com sede em Porto
Alegre.
Diversas entidades de classe, com forte representatividade na sociedade civil, enviaram a ministros e ao próprio
Palácio do Planalto manifestações em favor de Horn, nome respeitado pela sua irretocável trajetória profissional.
A presidente Dilma Rousseff, que no primeiro momento estava inclinada a nomear o gaúcho que integra a lista
tríplice, já estaria reavaliando sua posição, até como forma de preservar a vaga que pertencia a Santa Catarina
no TRF.
ESTREMECIMENTO
O registro é da campanha do ano passado, reunindo Cacá
Pavanello (E), Luiz Henrique, Cecília Konnel, Ivo Konnel e
Raimundo Colombo (D).
LIGAÇÃO
Chama a atenção a sintonia entre os deputados Esperidião
Amin (PP) e Décio Lima (PT) em Brasília. Na semana
passada, o petista pediu ao ex-governador que o
representasse na reunião do Fórum Parlamentar
Catarinense, em Blumenau.
ROMPIMENTO
O prefeito Manoel Bertoncini (PSDB) demitiu os quatro representantes do PP no governo de Tubarão,
entregando duas secretarias ao PMDB e outras duas ao DEM.
COINCIDÊNCIA
Depois da abertura da Expofeira Nacional da Cebola, Raimundo Colombo sorteou um minitrator. O número levou
a comentários bem-humorados: 1925. Afinal, nas eleições, o DEM usa o número 25.
TRIO
SC teve participação destacada na reunião da Subcomissão de Defesa do Emprego e da Previdência. Os
senadores Paulo Bauer e Casildo Maldaner dividiram a mesa com o gaúcho Paulo Paim.
DATA
Na reunião da executiva estadual do PMDB, João Matos lembrou que no próximo dia 23, o partido comemora 45
anos de fundação em SC.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
11
Política
NOTAS
Absolvido
O empresário Nei Silva, proprietário da revista “Metrópole”, foi absolvido pela Justiça de Içara da acusação de
crime de difamação eleitoral contra o atual prefeito Gentil da Luz (PMDB). A ação foi proposta pelo Ministério
Público Eleitoral (MPE).
Investigação
O deputado Gilmar Knaesel (PSDB) é réu em ação que está no TJ. A denúncia do MP é de que o então
secretário deu R$ 160 mil do Funturismo para um show do DJ Fatboy Slim em 2006. O problema é que os
ingressos, vendidos a R$ 200, tinham de ser gratuitos.
Novos secretários
Mais dois nomes para as SDRs acabaram sendo anunciados ontem pelo Twitter. Evandro Colle assume em
Videira e Gilberto Comazzeto, em Caçador. Há 32 titulares das SDRs confirmados. Falta anunciar os escolhidos
para Ibirama, Jaraguá, Xanxerê e São Miguel do Oeste.
Avaliação
O governador Raimundo Colombo (DEM) se reúne hoje com o colegiado para discutir os cem dias a frente do
governo estadual. Haverá ainda o encerramento das reuniões setoriais e a preparação das visitas e reuniões que
serão realizadas nas 36 SDRs.
Minirreforma
A minirreforma administrativa enviada pelo Estado só será votada pela AL semana que vem (provavelmente na
quarta-feira). A Comissão de Finanças pediu mais prazo para avaliar a proposta e rediscutir as mudanças
rejeitadas pela Comissão de Constituição e Justiça.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
12
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
13
Blog Exxtra
Por Ivan Lopes da Silva
O financiamento público de campanhas
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
14
A Comissão de Reforma Política do Congresso acatou, na quarta-feira (6), a proposta de alterar o sistema de
financiamento das campanhas eleitorais. No lugar do atual modelo, em que o candidato capta recursos por
doações de empresas e pessoas físicas, as campanhas seriam bancadas com recursos dos impostos cobrados
pela União e divididos de forma igualitária entre todos os candidatos ao mesmo cargo. Ou seja, é o que se
conhece no meio político e do eleitorado, como financiamento público de campanhas eleitorais.
Mas a pergunta é: O financiamento público de campanha inibe a corrupção? Não! Estou envolvido com política
desde o tempo em que a lei proibia a doação de recurso de pessoa física para candidatos.
Outro ponto a destacar é a separação que não está sendo feita, na mídia ou no Congresso, sobre as formas de
contas. Existem as contas de campanha valendo para valores arrecadados e gastos durante o período eleitoral.
Existem outras contas, as contas partidárias, que refletem a atuação do partido para fazer seu proselitismo,
ajudar na atuação de seus parlamentares, divulgar seu ideário, instruir seus agentes. Essas contas também
devem ser prestadas nos respectivos níveis de atuação partidária, para a Justiça Eleitoral. São contas que não
dizem respeito à disputa eleitoral propriamente dita.
Atualmente é nessas contas que reside o problema, e não nas contas eleitorais. Se o partido arrecada dinheiro
para distribuir entre seus deputados através de mesadas ou outras formas de distribuição, aí temos contas que
nada têm a ver com campanhas e com financiamento público delas.
Aliás, em um breve parêntesis é preciso dizer que o dinheiro a financiar, o proselitismo político dos partidos, fora
das campanhas eleitorais vem, principalmente, do fundo partidário. É, pois, dinheiro público cujas contas devem
ser devidamente prestadas. E, entidades cujo valor de suporte vem, em mais de 50% de dinheiro público, podem
sofrer (e seus dirigentes), ação de improbidade administrativa.
O TSE e a Receita Federal têm convênio para atribuir um número de CNPJ para cada candidato. Cruzamento de
doações e declarações dos candidatos são feitos através da Receita Federal. Ficou-se sabendo, com
transparência e com aferição de registros contábeis quem deu, para quem e quanto deu. O sistema de
declaração de contas de campanha pode ser aperfeiçoado? Claro que sim! Inclusive e principalmente com
sanções que impeçam a posse de candidatos com contas mal prestadas, como ocorreu há dois anos com alguns
prefeitos. Entre eles o de Balneário Camboriú, Edison Piriquito, que após dois anos no cargo, está enrolado em
processo correndo sob competência é do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Porto Alegre).
Como sempre, os principais interessados, os políticos, não querem solucionar verdadeiramente os problemas de
financiamento das atividades partidárias. Querem atingir as campanhas eleitorais tirando dinheiro do contribuinte
para seu financiamento. Muitos bilhões de reais serão colocados à disposição dos desmandos das campanhas.
Dinheiro que poderia ser aplicado na saúde, na educação e na segurança.
Com isso, pergunta-se, cessariam as doações? Claro que não! O que passaria a acontecer seria as doações
“por debaixo do pano”. Com mais força e mais capacidade de corromper. Com maiores compromissos e
nenhuma transparência. Com dinheiro público. Com ofensa ao público. E com a satisfação dos políticos e seus
arrecadadores.
Governador participa da 20ª Expofeira Nacional da Cebola em Ituporanga
O governador Raimundo Colombo participou da abertura da 20ª Expofeira Nacional da Cebola, onem, quartafeira (6), em Ituporanga (foto). O evento, que é uma tradição do Estado, reúne cerca de 100 mil pessoas, de 30
municípios do Alto Vale do Itajaí, entre os dias 6 a 10 de abril. “O produtor rural mostra a força do seu trabalho
nesta festa e isso é motivo de orgulho, de satisfação, e merece ser valorizado”, afirmou o governador.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
15
Antes da abertura oficial, Raimundo Colombo acompanhou o desfile de mais de 1,2 mil máquinas agrícolas e
visitou a exposição de produtos agropecuários e industriais da região. Em conversa com os agricultores,
Colombo disse que a atual situação do setor agrícola é um desafio também para o Governo Estadual. “É um
momento difícil e seremos parceiros no desenvolvimento de ações em apoio ao homem do campo. Hoje, o
agricultor tem problema com o baixo preço dos bens produzidos, com o alto valor dos materiais e insumos para a
produção, com o maquinário que está cada vez mais moderno e precisa de investimentos constantes e com a
falta de sucessão em muitas famílias de produtores rurais. Esses fatores estão alterando o cenário agrícola
catarinense e é fundamental que o Estado haja em conjunto e em prol dos produtores”, explicou Colombo.
Para o secretário de Agricultura, João Rodrigues, o apoio a festas como a da Cebola, de Ituporanga, em que se
mostra a produção de uma região, é uma das maneiras de fortalecer o setor. O Governo do Estado, por meio das
secretarias de Agricultura e de Cultura, Esporte e Lazer, investiu R$ 230 mil no evento. “A festa incrementa a
economia do município e é importante divulgar. A Expofeira oferece condições para que os produtores rurais
possam produzir com sustentabilidade e dar oportunidade à melhoria da qualidade de vida no meio rural”, disse
Rodrigues.
Além do governador Raimundo Colombo e do secretário de Agricultura, João Rodrigues, estavam presentes os
secretários de Desenvolvimento Regional de Ituporanga, Adelmo Sant´Ana, de Rio do Sul, Ítalo Goral, e de Taió,
Hugo Lembeck, deputados estaduais e autoridades da região. Todos foram recepcionados pelo prefeito de
Ituporanga, Osni Francisco de Fragas.
Senador Casildo Maldaner pede acesso ao FAT para bancos de desenvolvimento
O senador Casildo Maldaner (foto), do PMDB, pediu ontem (6), na tribuna do Senado, a liberação de acesso
direto aos recursos do FAT por bancos públicos de fomento estaduais e regionais. Atualmente, apenas o
BNDES, Caixa, Banco do Brasil e instituições de fomento federais tem acesso aos recursos.
“As instituições estaduais e regionais conhecem melhor a realidades das economias onde atuam, e com o
acesso direto ao FAT poderão oferecer crédito com custo mais baixo”, explica Maldaner. O FAT, Fundo de
Amparo ao Trabalhador, é formado pelas contribuições do PIS e Pasep. Seus recursos custeiam o segurodesemprego, abono salarial e programas de desenvolvimento econômico, estes a cargo do BNDES e dos outros
bancos federais. O BNDES, por sua vez, repassa seus recursos às instituições credenciadas, como o BRDE, por
exemplo, tornando o processo mais lento e, por fim, tornando o recurso mais caro.
Maldaner também protocolou requerimento no Senado para realização de sessão solene em homenagem aos 50
anos do BRDE, em junho deste ano. “É uma instituição que presta importante contribuição para o
desenvolvimento social e econômico da Região Sul”, lembrou o senador.
Extremo Oeste amplia movimento por campus da UFFS
A segunda reunião de movimentos sociais e lideranças comunitárias do Extremo Oeste do Estado, na segundafeira (4), ampliou a mobilização regional pela implantação de um campus da Universidade Federal da Fronteira
Sul (UFFS) em São Miguel do Oeste. No próximo encontro já estão confirmadas as presenças de prefeitos,
vereadores e representantes de comunidades de diversos municípios da região.
Para o deputado estadual (foto) Padre Pedro Baldissera (PT), que participou do encontro nesta segunda-feira e
defende prioridade para a criação do campus no Extremo Oeste, a população da região está mobilizada pela
reivindicação desde a década de 90. “O movimento pela criação da UFFS começou no Extremo Oeste porque
nossa população sabe o quanto podemos avançar com um instrumento de ensino superior, pesquisa e extensão
trabalhando aqui na região”, explica o parlamentar.
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
16
Adelor Lessa
Se não der acordo amanhã, contrato do Hospital Santa Catarina deverá ser rompido
Está preso a sete itens o possível acordo entre Prefeitura de Criciúma e Hospital São José para gestão do
Hospital Infantil Santa Catarina. São cláusulas técnicas e financeiras. Vai ser uma negociação difícil, pelo que
está envolvido. No hospital tem uma posição fechada - "Se não der acordo amanhã, não dá mais acordo".
O Hospital São José quer resolver a questão financeira (a rigor, tem a receber R$ 3,2 milhões da prefeitura) e
com quem ficará a responsabi-lidade pelo vínculo dos médicos (mais de 20). Mas quer também um cronograma
com prazos para funcionamento das outras alas do hospital. Um funcionário graduado do hospital, com acesso à
direção, disse ontem que o São José não foi "convencido" a assumir o Hospital Santa Catarina para ficar apenas
com o pronto atendimento em funcionamento. O compromisso da prefeitura foi em viabilizar a sua ope-ração
completa, o que não foi cumprido, e não há nenhuma perspectiva.
Já há uma discussão entre dirigentes, médicos e funcionários do Hospital São José se vale a pena o desgaste
que vem acumulando, por causa de um problema que não é da sua responsabilidade. Afinal, o Hospital Santa
Catarina é da prefeitura.
Na terça-feira à noite, uma médica foi agredida e abandonou o serviço. Na noite anterior, uma freira que faz parte
do corpo diretivo do hospital também foi agredida.
O prazo fatal para conclusão das negociações tem a ver com o movimento dos médicos, que mantêm decisão de
pedir demissão coletiva na próxima semana, se até lá não forem contratados mais médicos e resolvidos
problemas de infraestrutura.
Garantido
Vitória importante para os professores no julgamento de ontem do Supremo Tribunal, em Brasília. Os ministros
derrubaram a ação impetrada pelo Governo catarinense (e de mais quatro estados) contra o piso nacional da
categoria. Com isso, o piso agora é lei - R$ 1,182,00. Nenhum município da região paga esse valor como salário
inicial.
Valor da tarifa
Promotor Alex Cruz faz nova reunião hoje para tentar um "ajustamento de conduta" com a Casan sobre a
cobrança da taxa de esgoto. Quer que a tarifa seja reduzida de imediato para 80% da tarifa da água, ou que a
Casan assuma compromisso de devolver imediatamente o valor cobrado (na base de 100% da tarifa da água),
se a agência estadual definir que deve ser 80%. A novidade será a agência estadual reguladora na reunião.
A luz
Paulo Meller, presidente do Deinfra, voltará a discutir hoje com o representante do Bid (Banco Interamericano de
Desenvolvimento) a garantia de recursos para retomada da obra do anel viário de Criciúma. Ele já fez publicar
edital para licitar a readequação do projeto e liberação da licença ambiental para a obra.
Novo prazo
Diretor geral da secretaria regional de Criciúma e diretor local da Casan serão anunciados na segunda-feira. Não
poderá ficar para depois porque no dia seguinte Eduardo Moreira vai viajar para o exterior. Tendência continua a
mesma: Julio Remor, DEM, na direção da regio-nal, e Valter Tiscoski, PSDB, na Casan.
Nova Casa
Vereadores de Criciúma aprovaram "rapidinho", na sessão de terça-feira à noite, sem discussão, e sem uma
citação sequer em plenário, o projeto que cria um Fundo para construção da nova sede da Câmara. Vai ser
formado basicamente com o que sobra da dotação da Câmara. Até o ano passado, o dinheiro voltava para a
prefeitura. Em torno de R$ 1,8 milhão/ano.
Os efeitos
A criação do Fundo descarta de uma vez por todas a possibilidade de a Câmara negociar algum prédio já
existente, ou em cons-trução. Uma das possibilidades consideradas foi o prédio comprado pelo Estado para a
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
17
escola de dança da Polônia (no caso de a escola não se viabilizar). Outro efeito: com o Fundo, não terá mais
"sobra" para a prefeitura.
O local
O projeto que existe para nova sede da Câmara foi feito pelo arquiteto Manoel Coelho, contratado pelo expresidente Edinho do Sindicato. Um prédio de 4 mil me-tros quadrados, orçado em R$ 4 milhões. Já existe
negociação em andamento entre o presidente da Câmara, Antônio Manoel, PMDB, e o prefeito Clesio Salvaro,
PSDB, sobre cessão de terreno no Parque Municipal (atrás da prefeitura).
Sem as obras
Dois leitores relacionaram, por e-mail, o crescimento nos gastos com pessoal no Governo Salvaro (mais de 20%
em dois anos), com as obras realizadas na cidade. Mas se faz necessário pontuar que quase todas as obras são
feitas por empresas contratadas, que tem pessoal próprio. Não envolve funcionários da prefeitura.
Dito e não feito
O crescimento nos gastos com folha de pessoal leva o Governo Salvaro a uma contradição. Na campanha, foi
prometido fazer mais com menos, "enxugar" a máquina e cortar pessoal. No início de 2010, no discurso de
abertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores, o prefeito chegou a afirmar que estava "cumprindo o
prometido", com o "corte" de mais de mil demissões. Os números oficiais mostraram o contrário.
Novo domicílio 1
A vereadora Tati Teixeira, PSDB, fora de sintonia com o Governo Salvaro, também tucano, e por isso ameaçada
de expulsão, já tem convites de outros partidos. Pelo menos DEM e PMDB estenderam o "tapete vermelho". Mas
decidiu que não sai. Só vai tomar novo rumo, se for empurrada para fora.
Novo domicílio 2
Rogilda Francisco, fundadora do PT de Criciúma, ex-dirigente, está fazendo o caminho de saída. Leva junto um
grupo de militantes, principalmente do movimento dos professores. Ela vai para um partido que esteja na base
do Governo Dilma, Provavelmente o PC do B, para onde já foram os ex-petistas Chico Balthazar e Carlos
Kabuki.
Disputado
Não está sendo uma ope-ração fácil fechar a composição da nova direção do PP de Siderópolis. Acordo está
muito difícil. Tinha uma reunião marcada para ontem à noite, mas foi cancelada porque "não tinha clima". O exvereador Caio e o prefeito Guinga estão liderando grupos distintos. Os dois são candidatos a presidente.
Pelo Twitter
@LilaSiemann - "acabamos de encher o tanque do carro a R$ 2,97 o litro! Absurdo isso!!!!".
Ela merece!
Juíza Janice Goulart Ubialli, de passagem marcante pela comarca de Criciúma, foi aprovada ontem no pleno do
Tribunal do Justiçacomo juíza de segundo grau. Para entendimento do leigo, é como uma suplência de
desembargador. Vai passar a traba-lhar no Tribunal, por merecimento e competência.
Passando a limpo
Em função de muitas reclamações na categoria, a Associação dos Corretores de Imóveis de Criciúma promoveu
para terça-feira, dia 12, na Acic, palestra/esclarecimento sobre a atuação dos cartórios em Criciúma. Palestrante:
juiz corregedor do Tribunal de Justiça, Osmar Mohr.
Pense nisso
"A combinação de oportunidade e preparo gera o que chamamos de sorte".
Tony Robbins
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
18
JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO
Painel
Na prorrogação
Se não produziu consenso quanto ao que fazer, a reunião de ontem no Planalto sobre o novo Código Florestal
serviu para conscientizar Izabella Teixeira (Meio Ambiente) de algo que já estava claro para os colegas Antonio
Palocci (Casa Civil), Wagner Rossi (Agricultura) e Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário): os ruralistas têm
votos mais do que suficientes para aprovar, tal como está, o texto do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP). Até a
próxima reunião dos ministros, na semana que vem, a ideia é tentar obter acordo interno sobre itens como
anistia para desmatadores -talvez por critério de tamanho da propriedade. E contar com alguma boa vontade do
relator.
-------------------------------------------------------------------------------A calhar Com o Código Florestal no meio do caminho, foi definido que Aldo Rebelo será um dos vice-líderes do
governo na Câmara. A outra vaga ficará com Virgílio Guimarães (PT-MG).
Para ontem Na conversa que teve com Dilma antes de assumir a Secretaria de Aviação Civil, Wagner
Bittencourt se comprometeu a apresentar à presidente, logo depois da Semana Santa, seu diagnóstico do setor e
um plano de ação.
Mandarim A agenda de Dilma não registrava ontem nenhum compromisso porque, às vésperas da viagem, a
presidente está mergulhada no assunto China. No momento, ninguém consegue desviá-la desse foco.
Alto mar Pouco antes da visita de Dilma, Ideli Salvatti (Pesca) solicitou à Anvisa que redobre a vigilância sobre o
pescado que o Brasil importa de países asiáticos, entre eles a China. O motivo foi a presença de radiação
derivada do acidente nuclear no Japão em águas a mais de 100 km da costa.
Nunca antes Quem acompanha a rotina do Senado observa que José Sarney (PMDB-AP), ao franquear a
tribuna a Aécio Neves (PSDB-MG) durante muito mais tempo do que os 20 minutos regimentais, quebrou pela
primeira vez na atual legislatura o protocolo da Mesa, que vinha mantendo rigor absoluto na cronometragem dos
pronunciamentos.
Consultoria O economista José Roberto Afonso foi um dos responsáveis pela redação do capítulo econômico
da mensagem lida por Aécio em plenário ontem.
Make-up Do ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), ironizando no ex-blog uma possível fusão entre o PSB e o
novo partido da senadora Kátia Abreu: "Como juntar o PSD dos latifundiários da república de 1946 com os atuais
socialistas? Agregando um "blush" róseo e um "pancake" azul (porque verde pegará mal) a uma base cor da pele
para encobrir as rugas?".
Meio a meio A direção nacional do DEM deve contemplar Rodrigo Garcia com o comando do partido na capital
paulista, onde o deputado pretende se candidatar a prefeito em 2012. Caberia a Jorge Mudalen liderar a
comissão provisória estadual.
De novo Na próxima segunda, o presidente do DEM, Agripino Maia, voltará ao Bandeirantes para comunicar a
mudança oficialmente a Geraldo Alckmin e insistir em reivindicar para o partido o espaço hoje ocupado no
governo pelo vice Guilherme Afif, de saída para o PSD.
Ocupação Tranquilos quanto à eleição de Pedro Tobias no diretório estadual do PSDB, aliados de Alckmin
agora tentam barrar a permanência de César Gontijo, mais ligado a José Serra, na secretaria geral. Querem
instalar ali um ex-deputado federal, cuja atribuição será administrar a máquina partidária com vistas a 2014.
--------------------------------------------------------------------------------
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)
19
com FABIO ZAMBELI e ANA FLOR
tiroteio
"O STJ contrariou a sua própria jurisprudência e a do Supremo para livrar os delinquentes de colarinho branco."
-------------------------------------------------------------------------------DA PROCURADORA REGIONAL DA REPÚBLICA JANICE ASCARI, apontando incoerência e fragilidade técnica
na decisão do Superior Tribunal de Justiça que enterrou a Operação Castelo de Areia.
contraponto
Recrutamento e seleção
Ao fim de audiência realizada anteontem no Palácio do Planalto, integrantes da Frente Nacional de Prefeitos
aguardavam o momento de posar para fotografias ao lado de Dilma Rousseff.
Vice-presidente da entidade, Gilberto Kassab, que deixou o DEM para fundar o PSD, percebeu a movimentação
dos 50 colegas em busca do melhor ângulo e perguntou, provocando risada geral:
-Por acaso algum de vocês está sem partido?
Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)

Documentos relacionados

rádar de notícias – sábado e domingo, 27 e 28 de

rádar de notícias – sábado e domingo, 27 e 28 de Os dados são do Tribunal de Contas do Estado (TCE), com base em informações fornecidas pelas próprias câmaras. Entre as 10 que mais gastaram – tanto em valores absolutos quanto proporcionalmente à ...

Leia mais

Radar de Noticias – Terça-feira, 12 de abril de 2011

Radar de Noticias – Terça-feira, 12 de abril de 2011 acompanharam a comissão. Angela sugeriu uma audiência pública, e a comunidade, que está irredutível, terá

Leia mais

Radar de Notícias desta segunda-feira, 28 de

Radar de Notícias desta segunda-feira, 28 de Gelson Merísio, o deputado mais votado entre os demistas, afirma que não foi procurado por ninguém do futuro PDB. O mesmo assegura o deputado Cesar Souza Junior, secretário estadual de Turismo, Esp...

Leia mais

rádar de notícias – sábado e domingo, 19 e 20 de

rádar de notícias – sábado e domingo, 19 e 20 de especial de fiscalização por conta das audiências do orçamento regionalizado. As 12 prioridades apuradas em cada reunião irão para o PPA e ao orçamento. Vieirão, que também comanda a coordenadoria ...

Leia mais