catálogo toda uma gama de soluções

Сomentários

Transcrição

catálogo toda uma gama de soluções
NTO
UME
DOC ERVADO TE
RES IVAMEN IS
S
U
NA
EXCL OFISSIO E
A PR E SAÚD
D
CATÁLOGO
TODA UMA GAMA DE SOLUÇÕES
VIRYA SAÚDE NATURAL LDA.
Escanxinas 369-A
8135-016 Almancil
Portugal
www.virya.pt
Laboratoires Lehning - S.A.S. au capital social de 1 555 000 € - 3 rue du petit marais - 57640 Sainte-Barbe - France
2
Editorial
“ Uma ética de saúde ao natural. É a proposta que implementamos aos pacientes
desde há 80 anos. Com efeito, em 1935, quando o meu avô René Lehning criou a
empresa familiar, o seu objetivo era já a formulação de medicamentos respeitadores
do organismo e do seu ambiente.
Hoje mais do que nunca, este espírito incentiva o grupo Lehning e as nossas equipas
empregam toda a sua experiência para responder às necessidades dos pacientes.
Com esta finalidade, os cientistas da nossa equipa de Investigação e Desenvolvimento trabalham com matérias-primas de grande qualidade, provenientes na sua
maioria da agricultura biológica. As soluções Lehning têm vindo a ser apreciadas de
geração em geração pelos nossos pacientes, que se têm erigido como verdadeiros
protagonistas da sua própria saúde. Preocupados com o seu equilíbrio, numerosos
são os que preconizam tratamentos naturais e procuram os conselhos dos profissionais da saúde. A sua experiência profissional é pois requerida pelo paciente, que
necessita dos seus conhecimentos científicos para selecionar o tratamento que
melhor lhe convenha. Assim,
todas as especialidades que
Stéphane Lehning,
desenvolvemos, desde os
Presidente
medicamentos homeopáticos
do grupo Lehning
e fitoterápicos aos produtos
de fitocosmética, são por
conseguinte soluções para
as quais pode orientar os
seus pacientes com total
confiança. O Grupo Lehning
encontra-se hoje mais do
que nunca ao serviço do progresso, para uma medicina
moderna e natural. ’’
Crédit photo © Thomas Déron
“ Para uma medicina moderna e natural ”
3
Sumário
Apresentação dos Laboratórios Lehning ......................... Pág. 4
A eficácia duma gama completa de soluções naturais ............. Pág. 6
Princípios dos complexos Lehning .................................. Pág. 7
L52 .......................................................................... Pág. 8
Echinacea .................................................................. Pág. 9
L72 ........................................................................ Pág. 10
Biomag ................................................................... Pág. 11
Rexorubia ................................................................ Pág. 12
Sinuspax .................................................................. Pág. 13
Mercurius Solubilis .................................................... Pág. 14
Voxpax .................................................................... Pág. 15
Climaxol ................................................................... Pág. 16
Sedopal ................................................................... Pág. 17
Dentífrico Natural ..................................................... Pág. 18
Calêndula Natural ....................................................... Pág. 19
Arnica Natural............................................................ Pág. 20
Estudos clínicos ........................................................ Pág. 21
Índice de componentes .............................................. Pág. 34
Índice alfabético ........................................................ Pág. 36
4
Apresentação dos Laboratórios
Lehning
Parceiros da sua saúde natural na vida de todos
os dias, os Laboratórios Lehning especializaram-se na produção de medicamentos homeopáticos
e suplementos alimentares fitoterápicos, bem
como em fitocosmética.
Distribuídos em Portugal desde há 20 anos, os
produtos Lehning traduzem o empenho de propor soluções simples, práticas e eficazes para
toda a família, apresentando-se em diferentes
formas galénicas: soluções bebíveis em gotas,
comprimidos para mastigar, comprimidos para
engolir, cápsulas, gel…
OS LABORATÓRIOS LEHNING HOJE
Apoiando-se numa experiência de mais de
80 anos na formulação de soluções com qualidades reconhecidas, os Laboratórios Lehning
cultivam, dia após dia, o espírito que esteve
presente na sua origem : uma ética de saúde
natural iniciada pelo seu fundador, René Lehning,
uma abordagem orientada para o bem-estar e a
saúde do paciente e consumidor.
100 % dos
nossos medicamentos
são fabricados em
FRANÇA
SOLUÇÕES PARA O INVERNO
Estados gripais, estados infeciosos… etc.
SOLUÇÕES PARA A VITALIDADE
Stress, ansiedade, fadiga, remineralização… etc
SOLUÇÕES PARA A CIRCULAÇÃO
Problemas circulatórios
SOLUÇÕES ORL
Sinusite, rinofaringite, traqueíte, laringite…
OUTRAS SOLUÇÕES
5
Uma ética de saúde natural
Os Laboratórios Lehning cultivam um estado de espírito respeitador da natureza, do ser humano e do meio ambiente. A procura
da saúde natural pelos Laboratórios Lehning considera o indivíduo
na sua globalidade. Não se concentra apenas na patologia, tem
em conta o terreno próprio a cada indivíduo.
Para os laboratórios Lehning a ética de saúde natural traduz-se
por:
• Um compromisso com respostas de saúde complementares à
medicina convencional, lado a lado com o paciente.
• A garantia de qualidade das matérias-primas naturais (vegetais,
minerais, animais).
• A participação na saúde do futuro pelo constante esforço em
Investigação & Desenvolvimento.
6
A eficácia de uma gama
completa de soluções naturais
Qual é o objetivo dos Laboratórios Lehning ? Propor uma alternativa à medicina convencional,
desenvolvendo medicamentos naturais, que respeitam o equilíbrio do corpo e ETATS
do ambiente.
GRIPPAUX
L52
LOTE / VAL.
Para o efeito, foi concebida pelos Laboratórios Lehning uma larga gama de soluções para
as necessidades de saúde de todos. Abrangendo diferentes famílias de produtos, estas são
caraterizadas por um código de cor que HOMEOPATIA
permite a sua fácil identificação.
L52
IMAGEM VISÍVEL E DE FÁCIL LEITURA
Pictograma
identificando
a forma galénica
Identificação da gama
facilitada pela cor
L52
Frasco 30 ml
Gotas orais, solução.
Medicamento homeopático sem indicações
terapêuticas aprovadas.
POSOLOGIA
Adultos : 40 gotas 3 vezes por dia.
Crianças a partir de 2 anos :
10 gotas 3 vezes por dia.
HOMEOPATIA
Nome do produto
Forma galénica
L52
Tomar com um pouco de água, de preferência
fora das refeições. Guardar o medicamento
debaixo da língua antes de engolir
Via sublingual
Gotas orais, solução.
MEDICAMENTO HOMEOPÁTICO
L52
COMPOSIÇÃO
Eupatorium perfoliatum
Aconitum napellus
Bryonia alba
Arnica montana
Gelsemium
China rubra
Belladonna
Drosera
Polygala senega
Eucalyptus globulus
Excipiente : Extracto de Euc
Excipiente com acção ou
Não conservar a mais de
Proteger da luz.
Manter fora do alcance e
REGISTO N°: 0477423
Fabrica
3 rue du P
57640 Sainte-
* 3 0 6 0
PANTONE PANTONE PANTONE
362 C
7459 C
COOL
GRAY 10
RESERVE
VERNIS
Nuance de
BRAILLE
7
Princípios dos
complexos Lehning
Associação de vários princípios homeopáticos :
• Complementares e/ou sinérgicos ;
• Em baixas diluições.
Para um aconselhamento simples, rápido e eficaz.
De primeira escolha.
Em associação ou em alternância com outro tratamento.
D
ATIVOS DE
DRENAGEM
Preparam o organismo para
um tratamento
homeopática do terreno
ou completam
a sua ação.
S1
complementares
ATIVOS SATÉLITES
Ação sobre um ou vários
sinais que acompanham
a doença.
P
ATIVOS PIVOT
Ação sobre todos
os sinais PRINCIPAIS
da doença.
S2
sinérgicos
ATIVOS SATÉLITES
Ação específica sobre um
dos sinais PRINCIPAIS
da doença.
Ação sinérgica com
os ativos pivot.
Solução bebível em gotas
ESTADOS GRIPAIS
DORES FEBRIS
Medicamento homeopático sem indicações
terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes
é tradicionalmente utilizado, entre outros, nos
estados gripais, nas dores febris, nas tosses não
produtivas e na astenia pós-gripal.
POSOLOGIA
8
Aconitum napellus
Adultos : 40 gotas, 3 vezes ao dia.
Crianças a partir de 2 anos : 10 gotas, 3 vezes
ao dia.
Entre cada toma deve ser respeitado um intervalo
de pelo menos 4 horas. Crianças entre os 2 e os 6
anos : o tratamento não deve exceder uma semana.
Tomar com um pouco de água, de preferência fora
das refeições. Manter o medicamento debaixo da
língua antes de engolir. Via sublingual.
Arnica montana
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Este medicamento contém no máximo 70 % (vol.) de etanol (álcool) por
dose. 40 gotas contêm 556 mg de etanol. Prejudicial para os indivíduos
que sofrem de alcoolismo. Para ter em consideração quando utilizado em
mulheres grávidas ou a amamentar, crianças e em grupos de alto risco
tais como doentes com problemas de fígado ou epilepsia. Não utilize L52
se tem alergia (hipersensibilidade) às substâncias ativas ou a qualquer
outro componente do L52. Verifique o prazo de validade e lote inscritos
na embalagem. Consultar o médico se persistirem os sintomas. Gravidez
e aleitamento : Em caso de gravidez e de aleitamento, peça conselho ao
seu farmacêutico e/ou ao seu médico.
COMPOSIÇÃO
Eupatorium perfoliatum ............... 12 CH
Aconitum napellus ....................... 4 DH
Bryonia alba ................................ 6 DH
Arnica montana ........................... 4 DH
Gelsemium .................................. 6 DH
China rubra .................................. 4 DH
Belladonna .................................. 4 DH
Drosera ....................................... 6 DH
Polygala senega ........................... 6 DH
Eucalyptus globulus ...................... 4 DH
Excipiente : Extrato de Eucalyptus aroma q.b.p. 30 ml.
Excipiente com ação ou efeito notório : etanol.
APRESENTAÇÃO
Frasco de 30 ml.
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
2,67 ml
5,40 ml
Solução bebível em gotas
ESTADOS INFECIOSOS
(ADJUVANTE)
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes é
tradicionalmente utilizado, entre outros, como adjuvante dos estados infeciosos menores localizados.
POSOLOGIA
Adultos : 20 gotas, 3 vezes ao dia.
Crianças a partir de 2 anos : 10 gotas 3 vezes ao dia.
Tomar com um pouco de água, de preferência fora
das refeições. Manter o medicamento debaixo da
língua antes de engolir. Via sublingual.
Arnica montana
Phytolacca decandra
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Este medicamento contém no máximo 46 % (vol.) de etanol (álcool) por
dose. 20 gotas contêm 182 mg de etanol. Prejudicial para os indivíduos
que sofrem de alcoolismo. Para ter em consideração quando utilizado
em mulheres grávidas ou a amamentar, crianças e em grupos de alto
risco tais como doentes com problemas de fígado ou epilepsia. Não
utilize Echinacea complexe n°40 se tem alergia (hipersensibilidade)
às substâncias ativas ou a qualquer outro componente de Echinacea
complexe n°40. Verifique o prazo de validade e lote inscritos na
embalagem. Consultar o médico se persistirem os sintomas. Gravidez e
aleitamento : na ausência de dados experimentais e clínicos e por medida
de precaução, a utilização deste medicamento deve ser evitada durante a
gravidez e lactação.
COMPOSIÇÃO
Echinacea ......................................... 4 DH
Arctium lappa ................................... 4 DH
Arnica montana ................................. 4 DH
Phytolacca decandra .......................... 4 DH
Mercurius corrosivus ......................... 8 DH
Nitricum acidum ................................ 4 DH
Scrofularia ........................................ 4 DH
Sulfur ............................................... 4 DH
6 ml
6 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
Excipientes q.b.p. 30 ml : água purificada, etanol. Excipiente com ação ou
efeito notório : etanol.
APRESENTAÇÃO
Frasco de 30 ml.
9
Solução bebível em gotas
PERTURBAÇÕES MENORES
DO SONO
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes é
tradicionalmente utilizado, entre outros, nas perturbações menores do sono e nos problemas ligados
à ansiedade e hiperexcitabilidade (emotividade,
nervosismo, …).
Avena sativa
10
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Este medicamento contém no máximo 43 % (vol.) de etanol (álcool) por
dose. 30 gotas contêm 254 mg de etanol. Prejudicial para os indivíduos
que sofrem de alcoolismo. Para ter em consideração quando utilizado em
mulheres grávidas ou a amamentar, crianças e em grupos de alto risco
tais como doentes com problemas de fígado ou epilepsia. Não utilize L72
se tem alergia (hipersensibilidade) às substâncias ativas ou a qualquer
outro componente de L72. Verifique o prazo de validade e lote inscritos
na embalagem. Consultar o médico se persistirem os sintomas. Gravidez
e aleitamento : Em caso de gravidez e de aleitamento, peça conselho ao
seu farmacêutico e/ou ao seu médico.
POSOLOGIA
Adultos : 30 gotas, 3 vezes ao dia. Se necessário,
60 gotas suplementares à noite, antes de deitar.
Crianças a partir de 2 anos : 10 gotas, 3 vezes
ao dia.
Tomar com um pouco de água, de preferência fora
das refeições. Manter o medicamento debaixo da
língua antes de engolir. Via sublingual.
COMPOSIÇÃO
Sumbulus moschatus ........................ 6 DH
Chamomilla vulgaris .......................... 8 DH
Cicuta virosa .................................... 4 DH
Asa foetida ...................................... 6 DH
Nux vomica ...................................... 4 DH
Ignatia amara .................................... 4 DH
Valeriana officinalis ........................... 6 DH
Staphysagria .................................... 4 DH
Avena sativa ..................................... 4 DH
Hyoscyamus niger ............................ 4 DH
Excipiente com ação ou efeito notório : etanol.
APRESENTAÇÃO
Frasco de 30 ml.
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
3 ml
Comprimidos
STRESS - ANSIEDADE
FADIGA
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização homeopática
de cada um dos seus componentes é tradicionalmente utilizado, entre outros, nas manifestações de
ansiedade, stress e estados temporários de fadiga.
POSOLOGIA
- Tratamento na fase aguda para 15 dias :
Adultos : 2 comprimidos, 3 vezes ao dia.
Crianças a partir de 6 anos : 1 comprimido,
2 a 3 vezes ao dia.
- Tratamento na fase crónica :
Adultos : 1 comprimido, 3 vezes ao dia.
Crianças a partir de 6 anos : 1 a 2 comprimidos
ao dia.
Não aconselhável a crianças com menos de
6 anos pois existe o perigo de sufocação.
Comprimidos para trincar e deixar dissolver na
boca. Tomar de preferência fora das refeições.
Via oral.
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Devido à presença de lactose, este medicamento homeopático não deve
ser utilizado no caso de galactosemia, síndrome de má absorção da
glicose e da galactose ou défice em lactase (doenças metabólicas raras).
Devido à presença de sacarose, este medicamento homeopático não deve
ser utilizado no caso de intolerância à frutose, síndrome de má absorção
da glicose e da galactose ou défice em sacarase-isomaltase (doenças
metabólicas raras). Em caso de gravidez e de aleitamento, peça conselho
ao seu farmacêutico e/ou ao seu médico.
COMPOSIÇÃO
Magnesia muriatica ....................... 1 DH
Magnesia bromata ......................... 4 DH
Magnesia phosphorica ................... 1 DH
Plumbum metallicum ..................... 8 DH
Kalium phosphoricum ..................... 5 DH
Ambra grisea ................................ 8 DH
50 mg
10 mg
50 mg
10 mg
10 mg
10 mg
Excipientes cujo conhecimento é necessário : lactose, sacarose.
APRESENTAÇÃO
Caixa com 45 comprimidos.
11
PROBLEMAS DE MINERALIZAÇÃO
PERTURBAÇÕES DO CRESCIMENTO
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes
é tradicionalmente utilizado, entre outros, na desmineralização, na fadiga do crescimento, durante
o aleitamento.
Juglans regia
POSOLOGIA
Adultos : 1 colher de chá (8 g), 3 vezes por dia.
Crianças : 1 colher de chá (8 g) por dia.
Grânulos para mastigar ou para dissolver num pouco
de água. Crianças com menos de 2 anos e meio :
Grânulos para dissolver num pouco de água.
Tomar de preferência fora das refeições.
Via sublingual.
12
RA:
IDEAL PA
s
- criançraes
- mulhe ntar
a amame
COMPOSIÇÃO
Natrum sulfuricum ..........................6 DH
Silicea ...........................................6 DH
Calcarea carbonica ostrearum .........8 DH
Calcarea iodata ..............................4 DH
Calcarea phosphorica ......................4 DH
Natrum phosphoricum ....................4 DH
Magnesia phosphorica ....................4 DH
Ferrum phosphoricum .....................4 DH
Rubia ...........................................12 CH
Juglans regia ...............................12 CH
1,2 %
4,0 %
4,0 %
2,0 %
4,0 %
2,0 %
1,2 %
1,2 %
4,0 %
4,0 %
Excipientes : sacarose 72,4 %, aroma de baunilha. Excipientes com ação
ou efeito notório : sacarose, lactose.
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
GRAVIDEZ E ALEITAMENTO : peça conselho ao seu farmacêutico e/ou
médico.
APRESENTAÇÃO
350 g grânulos.
Comprimidos
SINUSITE (ADJUVANTE)
RINITE
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes
é tradicionalmente utilizado, entre outros, na rinite
e como adjuvante na sinusite.
POSOLOGIA
Adultos : 1 a 2 comprimidos, 3 vezes ao dia.
Crianças (a partir de 6 anos ): 1 comprimido, 3 vezes ao dia.
Não aconselhável a crianças com menos de
6 anos pois existe o perigo de sufocação. Tomar de
preferência fora das refeições. Comprimidos para
mastigar e deixar dissolver na boca. Via oral.
Thuya occidentalis
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Devido à presença de lactose, este medicamento não deve ser utilizado
em caso de galactosemia, de síndrome de má absorção da glucose e da
galactose ou de défice em lactase (doenças metabólicas raras). Devido
à presença de sacarose, este medicamento homeopático não deve ser
utilizado no caso de intolerância à frutose, síndrome de má absorção
da glicose e da galactose ou défice em sacarase-isomaltase (doenças
metabólicas raras). Devido à presença de glucose, este medicamento
homeopático não deve ser utilizado no caso de síndrome de má absorção
da glicose e da galactose (doenças metabólicas raras). Em caso de
gravidez e de aleitamento, peça conselho ao seu farmacêutico e/ou ao
seu médico.
COMPOSIÇÃO
Calcarea carbonica ....................... 8 DH
Calcarea fluorica .......................... 6 DH
Manganum sulfuricum ................... 6 DH
Belladonna ................................... 6 DH
Sabadilla ...................................... 6 DH
Hepar sulfuris calcareum .............. 6 DH
Hydrastis canadensis .................... 8 DH
Kalium sulfuricum ......................... 4 DH
Silicea ......................................... 5 DH
Thuya occidentalis ........................ 4 DH
Kalium bichromicum ...................... 8 DH
Cinnabaris ................................... 8 DH
13
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg,
20 mg.
Excipientes cujo conhecimento é necessário : lactose, sacarose, glucose.
APRESENTAÇÃO
Caixa com 60 comprimidos.
Comprimidos
RINOFARINGITE
IRRITAÇÃO DA GARGANTA
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes é
tradicionalmente utilizado, entre outros, nas rinofaringites e dores de garganta.
POSOLOGIA
Adultos : 2 comprimidos, 3 vezes ao dia.
Crianças a partir de 6 anos : 1 comprimido, 3 vezes
ao dia.
Comprimidos para mastigar e deixar dissolver na
boca. Tomar de preferência fora das refeições. Vía
sublingual.
14
Kalium phosphoricum
COMPOSIÇÃO
Mercurius solubilis ....................... 8 DH
Aurum muriaticum natronatum ...... 8 DH
Kalium iodatum ............................ 4 DH
Natrum nitricum ........................... 6 DH
Natrum sulfuricum ........................ 4 DH
Kalium phosphoricum .................... 6 DH
40 mg,
40 mg,
40 mg,
40 mg,
40 mg,
40 mg.
Excipiente cujo conhecimento é necessário : lactose.
APRESENTAÇÃO
Caixa com 60 comprimidos.
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Devido à presença de lactose, este medicamento não deve ser utilizado
em caso de galactosemia, de síndrome de má absorção da glucose e da
galactose ou de défice em lactase (doenças metabólicas raras).
Comprimidos
ROUQUIDÃO - AFONIA
LARINGITES
Medicamento homeopático sem indicações terapêuticas aprovadas. Com base na utilização
homeopática de cada um dos seus componentes é
tradicionalmente utilizado, entre outros, nas traqueítes e nas laringites (rouquidão, afonia, …).
Pimpinella
anisum
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Devido à presença de lactose, este medicamento não deve ser utilizado
em caso de galactosemia, de síndrome de má absorção da glucose e da
galactose ou de défice em lactase (doenças metabólicas raras). Devido
à presença de sacarose, este medicamento homeopático não deve ser
utilizado no caso de intolerância à frutose, síndrome de má absorção
da glicose e da galactose ou défice em sacarase-isomaltase (doenças
metabólicas raras). Em caso de gravidez e de aleitamento, peça conselho
ao seu farmacêutico e/ou ao seu médico.
POSOLOGIA
Adultos : 2 comprimidos, 4 a 5 vezes ao dia.
Crianças (a partir de 6 anos) : 1 comprimido, 4 a
5 vezes ao dia.
Não aconselhável a crianças com menos de
6 anos pois existe o perigo de sufocação.
Comprimidos para mastigar e deixar dissolver na
boca. Tomar de preferência fora das refeições. Via
sublingual.
COMPOSIÇÃO
Arum triphyllum ............................ 4 DH
Pimpinella anisum ......................... 4 DH
Carbo vegetabilis .......................... 4 DH
Hepar sulfuris calcareum .............. 5 DH
Manganum oxydatum .................... 8 DH
Olibanum ..................................... 6 DH
Arsenicum album .......................... 8 DH
Erysimum officinale ....................... 4 DH
60 mg,
60 mg,
60 mg,
60 mg,
60 mg,
60 mg,
60 mg,
60 mg.
Excipientes cujo conhecimento é necessário : lactose, sacarose.
APRESENTAÇÃO
Caixa com 60 comprimidos.
15
Solução oral, gotas
Suplemento alimentar
Ação benéfica na circulação veno-linfática (pernas
pesadas, dolorosas) e na fragilidade capilar.
TOMA RECOMENDADA
20 gotas 3 vezes por dia
Modo de utilização : tomar antes das refeições, com
um pouco de água.
Não exceder a toma diária indicada. Conservar em
local fresco e seco.
16
Hamamelis
COMPOSIÇÃO
Hamamelis ............................................. 8,4 ml
Gilbardeira ............................................. 8,4 ml
Castanha da índia ................................... 8,4 ml
Hidrastis ............................................... 2,4 ml
Viburno .................................................. 2,4 ml
Quantidades por 30 ml. Contém 69 % (V/V) de álcool.
APRESENTAÇÃO
Frasco de 30 ml.
ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS
Este suplemento contém um máximo de 69 % V/V de etanol. 20 gotas
contêm 272 mg de etanol. Devido à presença de etanol, este suplemento
é prejudicial para as pessoas que sofrem de alcoolismo. A presença de
etanol deve ser tomada em conta em mulheres grávidas ou a amamentar,
crianças ou pessoas de risco (por exemplo, pessoas que sofrem do fígado
ou de epilepsia).
ESTADOS ANSIOSOS
PERTURBAÇÕES DO SONO
Cápsulas
Suplemento alimentar
Nos estados de nervosismo dos adultos e das crianças, principalmente em casos de perturbações do
sono.
TOMA RECOMENDADA
1 a 2 cápsulas, 2 vezes por dia.
Tomar antes das refeições, com um grande copo de
água. Não exceder a toma diária indicada.
COMPOSIÇÃO
Espinheiro-alvar ..................................... 120 mg
Eschscholtzia ........................................ 120 mg
Meliloto ................................................ 120 mg
Eschscholtzia
Cápsula (gelatina - corantes : dióxido de titânio, óxido de ferro, indigotina).
APRESENTAÇÃO
Caixa com 40 cápsulas.
17
PASTA DENTÍFRICA NATURAL
Cuidado completo
dos dentes e gengivas
AÇÃO E MODO DE USO
Utilização frequente : após cada refeição. Fórmula
completa para uma higiene buco-dentária
quotidiana.
PRINCÍPIOS ATIVOS NATURAIS
Óleo essencial de limão.
Fluoreto de cálcio.
Sais minerais do Dr. Schuessler.
PROPRIEDADES
Ação anti-séptica, bactericida, cicatrizante e
branqueadora.
Protege o esmalte dos dentes.
Protege as gengivas.
18
SEM PARABENOS
SEM FTALATOS
SEM CORANTES
AS VANTAGENS LEHNING
Compatível com a homeopatia.
Sabor natural de limão ligeiramente acidulado.
A mesma fórmula de sempre no cuidado completo
dos dentes e gengivas.
APRESENTAÇÃO
Bisnaga com 80 g.
CREME NATURAL CALMANTE E CICATRIZANTE
AÇÃO E MODO DE APLICAÇÃO
Aplicar logo que possível sobre a pele limpa e
seca.
PRINCÍPIOS ATIVOS NATURAIS
100 % Calendula officinalis
PROPRIEDADES
- Favorece a reparação das lesões da epiderme
Acalma as irritações
- Otimiza a rapidez e a qualidade da cicatrização
Aumenta a síntese do colagénio
- Anti-inflamatório
A PARTIR DE 1 ANO
HIPOALERGÉNICO
AS VANTAGENS LEHNING
Sem parabenos
Sem corantes
Com conservante natural
Uma das maiores concentrações em princípios
ativos do mercado (Calendula officinalis 10g para
100g de produto)
100% dos ingredientes de origem natural
APRESENTAÇÃO
Bisnaga com 50 g.
19
GEL NATURAL PARA NÓDOAS NEGRAS,
PANCADAS, INCHAÇO E DORES MUSCULARES
AÇÃO E MODO DE APLICAÇÃO
O cuidado que alivia os pequenos acidentes do
dia-a-dia.
Aplicar logo que possível Arnica Naturel® dos Laboratórios Lehning sobre a pele limpa e seca. Massajar
ligeiramente até à penetração completa do gel. Renovar a aplicação 2 a 3 vezes por dia se necessário.
PRINCÍPIOS ATIVOS NATURAIS
100 % Arnica Montana
20
A PARTIR DE 1 ANO
SEM ALERGÉNICOS
PROPRIEDADES
Ação antiálgica, cicatrizante e anti-inflamatória.
Alivia as dores do corpo, musculares e resultantes
de picadas de insetos.
AS VANTAGENS LEHNING
Sem parabenos, sem corantes, sem perfume ou
conservantes adicionados
Indicado para toda a família
Uma das maiores concentrações em princípios ativos do mercado (Arnica montana 10 g para 100 g
de produto)
APRESENTAÇÃO
Bisnaga com 50 g.
Estudos Clínicos
Estudos clínicos
No estado gripal
22
O estudo empreendido teve por objetivo a avaliação do interesse terapêutico, de uma preparação
homeopática, independentemente de qualquer consideração sobre o seu modo de ação, no quadro
de um ensaio controlado, duplamente cego e com
referência a placebo.
Este ensaio terapêutico foi realizado com a colaboração de médicos generalistas não homeopatas.
Sessenta doentes repartidos por 2 grupos homogéneos, receberam no dia 0 um frasco codificado,
para uma semana de tratamento.
Os doentes não beneficiaram, durante a duração do
estudo, de nenhum outro tratamento. Como é evidente, foi necessário tomar medidas de precaução,
relativamente ao uso de antipiréticos ou analgésicos
correntes.
Os critérios utilizados correspondem aos sintomas
principais do estado gripal, e adicionalmente foi feita
a avaliação por parte dos doentes do sucesso do
tratamento.
CONCLUSÕES DO ESTUDO
Após uma semana de tratamento, com as doses
aconselhadas para o estado gripal (20 gotas 5 a
8 vezes por dia), os resultados são convergentes e
significativos. São o testemunho de uma atividade
terapêutica incontestável.
Neste ensaio realizado por clínicos não homeopatas, constatamos resultados que nos parecem tanto
mais interessantes quanto o risco iatrogénico é nulo.
Professor Paul CASANOVA
Clínico especialista agregado- Marselha (França).
DESAPARECIMENTO DA MIALGIA
L52
30
Placebo
24
X2=6,6 p<0,01
DESAPARECIMENTO DA FEBRE
L52
29
Placebo
27
X2=3,2 p<0,1
DESAPARECIMENTO DA OBSTRUÇÃO BRÔNQUICA
L52
29
Placebo
24
X2=4 p<0,05
DESAPARECIMENTO DA TOSSE NOTURNA
L52
27
Placebo
17
X2=8,5 p<0,01
DESAPARECIMENTO DA TOSSE DIURNA
L52
28
Placebo
15
X2=11 p<0,001
DESAPARECIMENTO DA RINORREIA
L52
29
Placebo
21
X2=7,6 p<0,01
SUCESSO DO TRATAMENTO
L52
Placebo
28
12
X2=19 p<0,001
P
Estudos clínicos
N
Q
Nos estados ansioso-depressivos, estudo
comparativo com o diazepan.
Os trabalhos dos Doutores Depis, Fineltan, Hamzaoui, Lhomme e Magonnier apresentados na
imprensa médica pelo Professor Scherrer, trouxeram a prova experimental de que a especialidade
homeopática L72 tem uma ação tão rápida e tão
eficaz quanto um produto de referência indiscutível,
o diazepam.
AS CONDIÇÕES DA EXPERIÊNCIA
As 60 mulheres participantes voluntárias no estudo, consultaram o médico devido a uma depressão
reativa motivada por situações de stress, luto ou
perturbações pós-menopausa. Estas situações
traumatizantes provocavam crises de lágrimas e
diversos sintomas como por exemplo, perturbações
do sono, taquicardia, perturbações do trânsito intestinal, afrontamentos.
Formaram-se dois grupos aleatoriamente, o primeiro recebeu diazepam, o outro L72, durante um mês.
A avaliação fez-se a partir de um questionário codificado, no D.0 e um mês depois.
Para a avaliação clínica utilizou-se uma escala de
Hamilton simplificada, tendo sido retidos os parâmetros objetivos. No dia 1, fez-se uma primeira
avaliação, sendo anotado cada item de 0 a 3. No
dia 30, fez-se nova avaliação, item por item, o que
permitiu medir a evolução das anotações.
UM BENEFÍCIO EQUIVALENTE
Depois do tratamento observa-se que o benefício
terapêutico é equivalente. Não há diferença significativas a favor de um produto. Assim, o L72 regista
um ganho médio de 1h50 de sono contra 2h no grupo diazepam. Os atrasos de atividade foram também
comparáveis para os outros parâmetros.
L72: NUMEROSAS VANTAGENS
A tolerância do L72 é consideravelmente superior
e não produz habituação, como acontece muitas
vezes, com as benzodiazepinas. Não se verifica interferência com outros medicamentos, nem potencia
o efeito do álcool (as benzodiazepinas multiplicam
por 3 o efeito do álcool).
23
Artigo publicado em “Quotidien du Médecin”
Estudos clínicos
Grupo L72
Grupo diazepam 2
1. Evolução dos parâmetros que definem as somatizações
Humor ansioso
2,3 ± 1,4
e=8S
1,6 ± 1,7
e=5S
Fobias
1,3 ± 1,1
e=6S
1,3 ± 1,4
e = 3,5 S
Emotividade
1,6 ± 1,4
e=6S
1,6 ± 1,4
e=6S
2. Evolução dos parâmetros que definem as somatizações
24
Afrontamentos
1,2 ± 1,4 e = 4,5 S
1,3 ± 1,5
e = 3,4 S
Taquicardia
2,1 ± 1,5
e=7S
1,6 ± 1,6
e=5S
Dispneia
1,6 ± 1,5
e = 5,7 S
1,8 ± 1,3
e=6S
Perturbações
do trânsito intestinal
0,7 ± 1,1
e = 2,7 S
1,4 ± 1,6
e = 4,4 S
Micções frequentes
0,8 ± 1,5
e = 2,3 S
1,1 ± 1,5
e=3S
Dispareunia
1,2 ± 1
e=5S
1,4 ± 1,3
e=4S
Vertigens
2 ± 1,2
e=8S
1,4 ± 1,1
e = 5,4 S
3. Evolução dos parâmetros objetivos
Duração do sono
1,5 ± 1,4
e = 5,8 S
2±1
e = 10 S
Frequência cardíaca
10 ± 6,2
e = 8,9 S
10 ± 13
e = 3,9 S
T.A. sistólica
1,1 ± 1,6
e = 3,3 S
0,5 ± 0,9
e = 2,8 S
T.A. diastólica
0,9 ± 1,6
e = 2,9 S
0,3 ± 0,8
e = 2,4 S
A melhoria média corresponde a uma diminuição da intensidade dos sintomas. Assim, 1,6 indica
que a nota do sintoma (sobre 3) diminuiu 1,6 em média.
TRATAMENTO (N=60)
Grupo L72
Grupo diazepam 2
Sucesso
18
18
Média
8
11
Não sucesso
4
1
Diferenças não significativas ‘Y = 2,2
P
Estudos clínicos
N
Q
Na privação progressiva (desmame) das
benzodiazepinas.
Este estudo foi realizado pelos doutores Friederich,
Hamzaoui, Loukakis, Thiollet e foi apresentado à
imprensa pelo Professor Marcel Rufo. Teve como
objetivo estudar em que medida o L72 pode ajudar
os doentes a libertarem-se do uso abusivo de ansiolíticos e hipnóticos, ou os dois ao mesmo tempo e,
em caso de resposta afirmativa, ao fim de quanto
tempo e quais as reações de privação.
AS CONDIÇÕES DA EXPERIÊNCIA
102 voluntários, dos 2 sexos, dos 18 aos 80 anos,
que tomam há pelo menos 6 meses ansiolíticos e/
ou hipnóticos. Os doentes a fazer antidepressivos
participaram neste estudo com a reserva de que
se tratava de uma depressão reativa. Não foram
admitidos doentes maníaco-depressivos, suicidas,
ou sob controlo psiquiátrico.
Não se recorreu ao método de ensaio randomizado
para estudar as modalidades de desmame nas fármaco-dependências porque nos pareceu impossível
fazer aceitar o princípio de ensaio contra placebo a
doentes motivados para saírem da sua dependência.
Além disso, os desmames espontâneos depois de
mais de 6 meses de tratamento, são exceção e
fazem-se acompanhar de manifestações de privação,
principalmente as perturbações do sono.
DEPENDÊNCIA ALCÓOLICA
Constatou-se uma vez mais que estes pacientes
dependentes não alteraram a ingestão alcoólica, a
qual potencializa os ansiolíticos e hipnóticos.
No total, 66 voluntários em 102 reconheceram o
consumo regular de bebidas alcoólicas.
CONCLUSÕES DO ESTUDO
A toma de L72 permitiu que 74 de 102 voluntários, saíssem do encadeamento da fármacodependência e das interações iatrogénicas. Este resultado é tanto mais interessante, porquanto não foi
acompanhado de reações de privação.
É portanto útil continuar com o tratamento após
o primeiro mês, a fim de permitir que um maior
número de voluntários se liberte desta dependência
e dos perigos diretos e indiretos que ela origina.
A ajuda proporcionada pelo L72 durante o desmame,
deve naturalmente inscrever-se no quadro de uma
relação de confiança entre o médico, o doente e o
seu meio ambiente.
PLANO DE DESMAME /
DESINTOXICAÇÃO
- Durante a primeira semana, a posologia de
ansiolítico e/ou hipnótico será reduzida para
metade e substituída por 30 gotas de L72,
3 vezes por dia.
- Durante a segunda semana, a posologia será
ainda reduzida para metade, mantendo o tratamento com L72.
- Durante a terceira semana, retiram-se completamente os ansiolíticos e/ou hipnóticos, mantendo
o tratamento com L72 durante um mês.
25
Estudos clínicos
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
HIPNÓTICOS
HALCION
HAVLANE
IMOVANE
MEPRONIZINE
MOGADON
NOCTRAN
NORMISON
ROHYPNOL
SERESTA
STILNOX
TEMESTA
VICTAN
TOTAL 35 doentes desintoxicados durante 30 dias / 16 doentes não desintoxicados durante 30 dias
ANSIOLÍTICOS
26
ATRIUM
LEXOMIL
LIBRAX
LYSANXIA
NORDAZ
PRAXADIUM
TEMESTA
TRANXENE
TRANXENE 50
URBANYL
VALIUM
VERATRAN
VICTAN
XANAX
TOTAL 47 doentes desintoxicados durante 30 dias / 16 doentes não desintoxicados durante 30 dias
O total é superior a 102 devido às tomas duplas
DESINTOXICAÇÃO EM 30 DIAS
0%
25 %
50 %
75 %
100 %
ANTES DO TRATAMENTO
1ª SEMANA
2ª SEMANA
3ª E 4ª SEMANAS
POSOLOGIA DAS BENZODIAZEPINAS
POSOLOGIA DE L72 (100%= 30 GOTAS, 3 VEZES AO DIA)
P
Estudos clínicos
N
Q
Em crianças com perturbações do sono
e insucesso escolar.
L72 responde aos problemas de stress e insucesso
escolar das crianças.
O estudo clínico realizado pelo Pr. Marcel Rufo e pelo
Dr. Christophe Albertini, mostra que o L72 permite
às crianças ultrapassar um obstáculo difícil, quando
se encontram em stress, sem o conjunto de problemas originados pelas benzodiazepinas.
Este estudo responde a uma dupla preocupação:
evitar o recurso às benzodiazepinas e encontrar uma
solução de substituição no campo da eficácia e da
tolerância.
L72 responde à preocupação de conciliar ao mesmo
tempo atividade terapêutica, tolerância satisfatória
e ausência de risco de dependência.
MEIO AMBIENTE E CONTEXTO
As crianças foram recrutadas no dispensário médico-pedagógico de Marselha-Norte. Estas crianças
têm dificuldade em adormecer e má qualidade de
sono. Vêm na sua maioria de meios desfavorecidos
e têm dificuldade na adaptação social.
Apresentam um nível escolar medíocre, assim como
uma manifesta dificuldade em ler. Além disso, têm
tendência para se deitar tarde. Note-se que cerca
de uma criança em cinco já seguiu um tratamento
ansiolítico.
UM SONO MELHOR
L72 ajuda as crianças a adormecerem mais rapidamente e após 30 dias de tratamento o sono
prolongou-se (mais de duas horas). O benefício do
L72 relativamente ao acordar noturno é manifesto.
Constata-se uma nítida diminuição destes acordares
e portanto uma muito melhor qualidade de sono.
CONCLUSÕES DO ESTUDO
Este estudo permitiu trazer à luz as múltiplas causas
responsáveis pelo stress e pelo insucesso escolar.
Note-se a importância do fator transcultural, do habitat e da situação económica em que vive a criança.
Uma terapêutica como o L72 neste contexto, pode
trazer uma resposta pontual quando for atingido o
limiar crítico do stress. O L72 pode ser dado como
prescrição de primeira linha.
Conclui-se que o L72 substitui as benzodiazepinas sem problemas, prolonga o sono e facilita o
adormecimento.
O benefício terapêutico é portanto indiscutível e a
prescrição de L72 nas crianças, durante estas crises, justifica-se perfeitamente.
27
P
Estudos clínicos
N
No tratamento de fundo das sinusites
Q
28
CONDIÇÕES DE ESTUDO
Quer sejam de origem alérgica ou infeciosa, as
sinusites crónicas agravam-se sempre, com a auto-medicação local inconsiderada.
O mal-estar respiratório evidente provocado pela
obstrução nasal obriga os doentes a recorrer a
medicamentos específicos, tão numerosos, postos
à disposição do grande público ou mesmo pedindo
novas prescrições dos mesmos medicamentos, que
incluem antibióticos e anti-inflamatórios locais.
Não é raro ver-se doentes que fazem 5 a 6 inalações
por dia, com dois produtos diferentes.
Para sair deste círculo vicioso, é preciso primeiro
que os doentes renunciem aos tratamentos locais
intempestivos. Esta condição foi imperativa para o
estudo aberto, realizado em 100 pessoas, durante
60 dias. A posologia preconizada foi 1 a 2 comprimidos, 2 a 3 vezes por dia.
CONCLUSÕES
As pontuações registadas desde o oitavo dia, testemunham uma atividade intrínseca, que diz respeito
principalmente à hiperemia local que se deve creditar ao Sinuspax.
Depois de dois meses de tratamento, só 28 % dos
doentes continuaram agarrados aos seus tratamentos locais. Os 72 % restantes libertaram-se
e registaram uma regressão ou mesmo o desaparecimento completo dos sinais patológicos em uma
dezena de dias.
Se nos referirmos à antiguidade destas sinusites,
superior em média a três anos, compreende-se o
interesse desta medicação cuja tolerância se revelou
excelente, no quadro deste estudo.
Sinuspax revelou-se eficaz nas sinusites crónicas.
Pode-se extrapolar que sucederá o mesmo nas afeções menos graves.
ESTUDO DA EFICÁCIA DO SINUSPAX
RECURSO À AUTO-MEDICAÇÃO
100
28
D0
D60
HIPERÉMIA LOCAL
100
42
D0
D60
MUCOPURULÊNCIAS
100
29
D0
D60
Dr. Georges LOUKAKIS, Clínico especialista
Estudo realizado com a colaboração do C.R.D.T.
Estudos clínicos
Eficácia e tolerância
200 doentes deficitários em magnésio, repartidos
por dois grupos paralelos, participaram neste estudo randomizado, duplamente cego. A finalidade
deste estudo é comparar a eficácia e a tolerância
de Biomag e de um suplemento clássico a que chamaremos X, no tratamento dos défices de magnésio
devidos à atividade física e ao stress. Biomag e X
fazem parte dos 4 medicamentos, à base de magnésio, mais prescritos.
Para evitar qualquer variação fora do ensaio, cada
sujeito devia seguir um regime alimentar equilibrado
e não fazer nenhuma terapêutica contendo magnésio
ou um produto suscetível de interferir sobre o tónus
e o metabolismo muscular.
Testes utilizados para a análise comparativa das
respostas :
• Teste de Fischer para testar a homogeneidade das
variações das respostas quantitativas.
• Teste de Student e aproximação de Welch se
necessário.
• Probabilidade exata de Fischer.
Todos os testes realizados são testes bilaterais com
significância estatística : Alfa = 0,05 (5 %) e Beta =
0,10 (10 %).
As perdas de memória são avaliadas com a ajuda
de uma escala analógica de 120 mm de acordo
com a regra de Huskinson. O estudo do stress
efetua-se por eletrodermografia (medida com a
ajuda de díodos do reflexo psicogalvânico). A dificuldade de recuperação exprime-se pelo índice de
Ruffier-Dickson.
Nestes três eixos principais da hipomagnesemia
constatamos uma diferença significativa a favor do
Biomag.
DIAGRAMA CLÍNICO
Dados expressos em % de variação no D30
Perda de memória
BIOMAG
-100 %
X
-69,4 %
-44,2 %
-33 % -26,1 % -16,2 %
0
-4,4 %
-7,6 % -10 %
Stress
Dificuldade de recuperação
1. Perdas de memória
% de variação no D 30
Biomag ................................ - 69,4 %
X ........................................ - 44,2 %
P=0,005 .......... Diferença significativa
2. STRESS
% de variação no D 30
Biomag ................................ - 26,1 %
X ........................................ - 16,2 %
P<0,001 .......... Diferença significativa
3. DIFICULDADE DE RECUPERAÇÃO
% de variação no D 30
Biomag .................................. - 7,6 %
X .......................................... - 4,4 %
P=0,039 .......... Diferença significativa
29
Estudos clínicos
DIAGRAMA BIOLÓGICO
AVALIAÇÃO DA TOLERÂNCIA
A classificação da tolerância global, “ boa ” ou “ muito
boa ”, foi feita por :
- 95 pacientes do grupo tratado por Biomag,
- 87 doentes do grupo tratado por X.
Dados expressos em % de variação no D30
Mg eritrocitário
BIOMAG
AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO PELO DOENTE
A classificação da melhoria global, “ boa ” ou “ muito
boa ” foi feita por :
- 89 doentes do grupo tratado por Biomag,
- 67 doentes do grupo tratado por X.
+5,9 %
+11,9 %
AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO PELO MÉDICO
O médico classificou a melhoria global “ boa ” ou
“ muito boa ” em :
- 89 doentes do grupo tratado por Biomag,
- 67 doentes do grupo tratado por X.
+10,9 %
X
+8,6 %
0
Mg plasmático
+3,7 %
Mg urinário
4. MAGNÉSIO ERITOCITRÁRIO
30
Este estudo foi validado por um estudo clínico duplamente cego contra placebo, levado a cabo em
paralelo com as mesmas condições.
Doutor Roland QUESTEL
Diretor do Centro Médico de Tecnologias Avançadas - Épinay-sur-Seine (França).
% de variação no D 30
Biomag ............................... + 10,9 %
X ......................................... + 5,9 %
P = 0,0001 ...... Diferença significativa
5. MAGNÉSIO PLASMÁTICO
% de variação no D 30
Biomag ............................... + 11,9 %
X ......................................... + 8,6 %
P < 0,0025 ...... Diferença significativa
6. MAGNÉSIO URINÁRIO
% de variação no D 30
Biomag ................................. + 3,7 %
X ......................................... + 3,8 %
P = 0,91 .......... Diferença significativa
Estudos clínicos
Taxa de magnésio cerebral
Foi utilizada a técnica de Glowinski & Iversen. Os
cérebros foram imediatamente arrefecidos e dissecados imediatamente após a decapitação dos ratos.
ESTRUTURAS CEREBRAIS
CER
S V
T
T.C
C
HC
T.Q
T.Cu
C.S
C.E
C.P
HT
B.O
T.O
A experiência foi levada a cabo durante 40 dias em
3 grupos de 12 ratos machos “ Wistar ” :
1 Um grupo de controlo (GC) alimentado normalmente,
2 Um grupo deficitário (GD) recebendo uma alimentação carenciada em magnésio,
3 Um grupo tratado (GT) recebendo a mesma alimentação carenciada suplementada com Biomag.
GRUPO CONTROLO
CER
S V
T
T.C
C
HC
T.Cu
B.O
C.E
HT
T.O
C.P
GRUPO DEFICITÁRIO
C
CER
HC
T.Cu
S V
T
T.C
C.E
HT
B.O
T.O
C.P
GRUPO TRATADO COM BIOMAG
CER
HC
T.Cu
T
T.C
HT
C
S
V
C.E
C.P
B.O
T.O
FORAM ISOLADAS 12 ESTRUTURAS CEREBRAIS
O teor em magnésio foi determinado graças à técnica de Mac Intyre e Davidson. No grupo deficiente
em magnésio, notámos os sinais clínicos e biológicos
de hipomagnesiémia experimental.
No grupo tratado com Biomag, os resultados clínicos e biológicos foram idênticos aos do grupo de
controlo.
Observou-se um aumento significativo da taxa de
magnésio, nas 12 estruturas cerebrais, no grupo
tratado com Biomag, quando este foi comparado
com o grupo deficitário (GT vs. GD). Além disso
constatou-se também um aumento significativo em
7 das 12 estruturas quando o grupo tratado com
Biomag foi comparado com o grupo de controlo.
J. DURLACH – S. POENARU & COLL.
Laboratório de Neuroendocrinologia
UFR Biomédica de Saints-Pères
Paris (França).
31
Estudos clínicos
Este estudo foi objeto de validação por eletro-fisiologia (eletromiografia, estímulo-deteção e
eletropoligrafia). Esta investigação mostrou que
Biomag conduz ao restabelecimento da estabilidade
membranária e/ou um efeito de poupança de magnésio, que tende a reter o magnésio dentro da célula.
TEOR EM MAGNÉSIO DOS TECIDOS (EM µg/g DE TECIDO FRESCO)
ESTRUTURAS GC : grupo de
CEREBRAIS
controlo
32
GD : grupo
deficitário
GT : grupo
tratado
P GT
Vs. GD
P GT
Vs. GC
TC
148,27 ± 23,1
133 ± 14,3
152,18 ± 22,1
✶✶
CER
144,54 ± 10,9
137,91 ± 12,1
148,67 ± 15,9
✶
HT
145,81 ± 15,1
143,58 ± 13,8
193,35 ± 46,7
✶✶✶
T
160,27 ± 21,4
144,88 ± 21,2
164,36 ± 24,3
✶
TQI & TQS
142,7 ± 19,4
164,4 ± 16
237,35 ± 117,5
✶
✶✶
BO
139,6 ± 13,7
145,83 ± 28,4
181,38 ± 31,4
✶✶
✶✶✶
TO
160,63 ± 25,2
153,83 ± 24,2
225,4 ± 114,1
✶
✶
133 ± 24
121 ± 35,4
211,6 ± 72,1
✶✶✶
✶✶✶
HC
151,5 ± 10,6
153,25 ± 14,2
172,85 ± 25,2
✶
CP
151,1 ± 20,5
144,77 ± 22,8
231,48 ± 141,5
✶
✶
CS
168,81 ± 21,8
150,63 ± 26,5
218,27 ± 71,1
✶✶
✶
C
141,45 ± 18,1
127,6 ± 22,7
160,28 ± 41,4
✶
S
Teste T de student - ✶ P ≤ 0,05 ✶✶ P ≤ 0,01 ✶✶✶ P ≤ 0,001
✶✶✶
P
Estudos clínicos
N
Q
Na desmineralização
Este estudo randomizado, duplo cego contra placebo, mostra que nos problemas de desmineralização
óssea ou do pós-parto e na epífise do adolescente
pode ser uma opção muito válida.
1. DORES ÓSSEAS aos 60 dias
0
Estável
- 10 %
- 20 %
CONDIÇÕES DA EXPERIÊNCIA
Os 60 voluntários, com idades compreendidas entre
os 15 e os 40 anos, vieram à consulta no quadro da
medicina desportiva ou com problemas ginecológicos. Formaram-se 2 grupos homogéneos, ao nível
da idade, do sexo e das doenças que apresentavam.
Durante o estudo (60 dias), os doentes dos dois
grupos pararam totalmente com a medicação, para
seguirem uma posologia de 3 colheres de café por
dia de Rexorubia ou de placebo.
A avaliação do estudo clínico fez-se a partir de um
questionário codificado, de um exame de sangue e de
uma radiografia no dia da consulta e 60 dias depois.
No D 0 e no D 60 realizou-se um questionário para
codificar a dor óssea (de acordo com a escala de
Huskinson); a mineralização óssea foi apreciada por
osteodensitometria (medida em g/cm2 ao nível de
L2-L4 por absortiometria bi-X), tendo sido também
efetuado um exame biológico (calcémia).
UMA VANTAGEM TERAPÊUTICA EVIDENTE
Foi visível uma melhoria significativa nos três critérios utilizados : a dor óssea (1), a desmineralização
e a objetivação desta através da medição da densidade mineral óssea D.M.O. (nota-se um aumento
de 1,06 g/cm2 a 1,22 g/cm2) (2), Observa-se igualmente uma ação significativa sobre o doseamento
da calcémia (3) (de 92,57 mg/ml a 95,63 mg/ml).
- 30 %
- 27 %
2. OSTEODENSITOMETRIA (L2-L4) aos 60 dias
+ 0,15 g/cm2
+ 0,16 g/cm2
+ 0,10 g/cm
2
+ 0,05 g/cm2
0
Estável
3. CALCÉMIA aos 60 dias
33
+3%
+ 3,3 %
+2%
+1%
0
Estável
Após o tratamento observa-se um benefício terapêutico evidente no grupo Rexorubia. Este estudo
mostra uma excelente tolerância, sem efeitos secundários. Os médicos puderam constatar os
resultados da utilização do Rexorubia, nas dores
ósseas, na mineralização (com aumento da calcémia
sérica). Parece portanto perfeitamente adaptado
aos problemas da desmineralização nas mulheres,
nos adolescentes e nos desportistas.
34
Índice de componentes
Aconitum napellus
4 DH
L52 ................................. p8
Ambra grisea
8 DH
Biomag .......................... p11
Arctium lappa
4 DH
Echinacea ........................ p9
Arnica montana
4 DH
L52 ................................. p8
4 DH
Echinacea ........................ p9
Arsenicum album
8 DH
Voxpax ........................... p15
Arum triphyllum
4 DH
Voxpax ........................... p15
Asa foetida
6 DH
L72 ............................... p10
Aurum muriaticum natronatum
8 DH
Mercurius Solubilis ......... p14
Avena sativa
4 DH
L72 ............................... p10
Belladonna
4 DH
L52 ................................. p8
6 DH
Sinuspax ........................ p13
Bryonia alba
6 DH
L52 ................................. p8
Calcarea carbonica ostrearum
8 DH
Rexorubia ...................... p12
Calcarea iodata
4 DH
Rexorubia ...................... p12
Calcarea phosphorica
4 DH
Rexorubia ...................... p12
Calcarea carbonica
8 DH
Sinuspax ........................ p13
Calcarea fluorica
6 DH
Sinuspax ....................... p13
Carbo vegetalis
4 DH
Voxpax ........................... p15
Aesculus hippocastanum
(Castanha da Índia)
8,4 ml
Climaxol ......................... p16
Chamomilla vulgaris
8 DH
L72 ............................... p10
China rubra
4 DH
L52 ................................. p8
Cicuta virosa
4 DH
L72 ............................... p10
Cinnabaris
8 DH
Sinuspax ........................ p13
Drosera
6 DH
L52 ................................. p8
Echinacea
4 DH
Echinacea ........................ p9
Erysimum officinale
4 DH
Voxpax ........................... p15
35
Índice de componentes
Eschscholtzia californica (Papoila da
califórnia)
120 mg Sedopal ......................... p17
Crataegus laevigata (Espinheiro-alvar)
120 mg Sedopal ......................... p17
Eucalyptus globulus
4 DH
L52 ................................. p8
Eupatorium perfoliatum
12 CH
L52 ................................. p8
Ferrum phosphoricum
4 DH
Rexorubia ...................... p12
Gelsemium
6 DH
L52 ................................. p8
Ruscus aculeatus (Gilbardeira)
8,4 ml
Climaxol ......................... p16
Hamamelis
8,4 ml
Climaxol ......................... p16
Hepar sulfuris calcareum
5 DH
Voxpax ........................... p15
6 DH
Sinuspax ........................ p13
Hidrastis
2,4 ml
Climaxol ......................... p16
Hydrastis canadensis
8 DH
Sinuspax ........................ p13
Hyoscyamus niger
4 DH
L72 ............................... p10
Ignatia amara
4 DH
L72 ............................... p10
Juglans regia
12 CH
Rexorubia ...................... p12
Kalium bichromicum
8 DH
Sinuspax ........................ p13
Kalium iodatum
4 DH
Mercurius Solubilis ......... p14
Kalium phosphoricum
5 DH
Biomag .......................... p11
6 DH
Mercurius Solubilis ......... p14
Kalium sulfuricum
4 DH
Sinuspax ........................ p13
Magnesia bromata
4 DH
Biomag .......................... p11
Magnesia muriatica
1 DH
Biomag .......................... p11
Magnesia phosphorica
1 DH
Biomag .......................... p11
4 DH
Rexorubia ...................... p12
Manganum oxydatum
8 DH
Voxpax ........................... p15
Manganum sulfuricum
6 DH
Sinuspax ........................ p13
Melilotus officinalis (Meliloto)
120 mg Sedopal ......................... p17
36
Índice de componentes
Mercurius corrosivus
8 DH
Echinacea ........................ p9
Mercurius solubilis
8 DH
Mercurius Solubilis ......... p14
Rubia
12 CH
Rexorubia ...................... p12
Natrum nitricum
6 DH
Mercurius Solubilis ......... p14
Natrum phosphoricum
4 DH
Rexorubia ...................... p12
Natrum sulfuricum
4 DH
Mercurius Solubilis ......... p14
6 DH
Rexorubia ...................... p12
Nitricum acidum
4 DH
Echinacea ........................ p9
Nux vomica
4 DH
L72 ............................... p10
Sabadilla
6 DH
Sinuspax ........................ p13
Scrofularia
4 DH
Echinacea ........................ p9
Silicea
5 DH
Sinuspax ........................ p13
6 DH
Rexorubia ...................... p12
Staphysagria
4 DH
L72 ............................... p10
Sulfur
4 DH
Echinacea ........................ p9
Sumbulus moschatus
6 DH
L72 .............................. p10
Olibanum
6 DH
Voxpax ........................... p15
Thuya occidentalis
4 DH
Sinuspax ........................ p13
Phytolacca decandra
4 DH
Echinacea ........................ p9
Pimpinella anisum
4 DH
Voxpax ........................... p15
Plumbum metallicum
8 DH
Biomag .......................... p11
Polygala senega
6 DH
L52 ................................. p8
Valeriana officinalis
6 DH
L72 ............................... p10
Viburnum opulus (Viburno)
2,4 ml
Climaxol ......................... p16
37
Índice alfabético
Biomag .................................................................................. Pág. 11
Stress, ansiedade, fadiga.
Climaxol ................................................................................ Pág. 16
Circulação venosa.
Echinacea ................................................................................ Pág. 9
Estados infeciosos.
L52 ....................................................................................... Pág. 8
Estados gripais.
L72 ...................................................................................... Pág. 10
Perturbações menores do sono. Estados de nervosismo.
Mercurius Solubilis .................................................................... Pág. 14
Rinofaringe, garganta.
Rexorubia .............................................................................. Pág. 12
Remineralização.
Sedopal ................................................................................. Pág. 17
Sono natural.
Sinuspax ................................................................................ Pág. 13
Sinusites (adjuvante), rinites.
Voxpax .................................................................................. Pág. 15
Rouquidão.
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
.........................................................................................................................
VIRYA SAÚDE NATURAL LDA.
Escanxinas 369-A
8135-016 Almancil
Portugal
www.virya.pt
Laboratoires Lehning - S.A.S. au capital social de 1 555 000 € - 3 rue du petit marais - 57640 Sainte-Barbe - France

Documentos relacionados