gabarito

Сomentários

Transcrição

gabarito
1
Física – 1.a série – Ensino Médio – Livro 1
GABARITO
LINGUAGENS DA FÍSICA
Exercícios de Fixação
F1.
Os dois resultados possuem o mesmo significado,
10 km/h ou 0,1L/km.
F2.
a) 0, 27, 45, 72, 108.
b, c) Exemplo 1: D = 13 V (reta mais inclinada).
D = 9 V (reta menos inclinada).
F3.
a, b) 2,5 m/s; velocidade do nadador.
c) Menor.
F4.
a) Estilo 1: 2 m/s.
Estilo 2: 0,8 m/s.
b) Estilo 1: reta mais inclinada, maior velocidade.
Estilo 2: reta menos inclinada, menor velocidade.
F5.
a) A reta não passa pela origem.
b) Variação linear.
c) 1 divisão ⇒ R$ 200,00.
d) 1 divisão ⇒ (1/5) ano = 2,4 meses.
F6.
F7.
F8.
F9.
a, b) inclinação = 8000 − 500 = R$ 750,00 / ano.
4−0
c) A cada ano o terreno valoriza R$ 750,00.
a, b) a = 750 e b = 5000; V = 5000 + 750t.
c) R$ 12.500,00.
F14. A intensidade de luz reduzirá a 1/4 da intensidade
inicial (foto mais escura). Necessitará um flash 4
vezes mais potente.
F15. a)
b)
c)
d)
36, 9, 4.
Fica 4 vezes menor.
Fica 4 vezes maior.
Nem reta e nem parábola. Assemelha-se à
hipérbole.
F16. a)
b)
c)
d)
e)
f)
4,93 . 102
3,13 . 104
7,3 . 107
5,3 .10-2
8,6 . 10-1
7 . 10-5
F17. a, b) 3 X 108.
c) Iguais.
d) 8 X 10-5
F18. a) 1011
b) 10-5
c) 10-11
d) 105
e) 10-5
f) 1015
F19. a)
b)
c)
d)
103 vezes.
105 vezes.
104 formigas.
104 vezes.
F20. A luz percorre 300.000 km em cada um segundo.
a) 0 1cm2 4cm2 9cm2 16cm2.
b, c) Não.
d) O gráfico é uma parábola.
F21. 0,7 µm
a) Variação com o quadrado.
b) A representação gráfica é uma parábola.
c) À medida que a velocidade cresce, o “perigo” a
ela associado cresce ao quadrado.
F23. 1,5 . 108 km
3 . 105 km/s
6,37 . 103 km
8,0 . 101 kg
1,5 . 100 cm / mês
1,1 . 10-1 mm
1 . 10-3 s
9 . 10-31 kg
d) E = kv2 ou E =
1
v2
160
F22. 108 kg (100 milhões de kg ou 100.000 toneladas)
F10. R$5,00 R$11,25 R$20,00 R$45,00
F11. a) 1300N 5200N 11700 20800
b) Aumenta 4 vezes e 9 vezes, respectivamente.
c) A representação gráfica é uma hipérbole.
F12. a)
b)
c)
d)
Por 2.
É dividido por 3.
Relação inversa.
15 e 12.
F13. a, b) Representação gráfica é uma hipérbole.
F24. Medir a espessura de um pacote de folhas e dividir
pelo número delas.
F25. 1,5 X 108 km.
F26. Existe essa suspeita em relação a Marte.
F27. Vida na Terra ⇒ 109 anos.
2
Tempo de tecnologia capaz de emitir sinais para o
espaço ⇒ 102 anos.
Razão
10
10
F15. aproximadamente 200 m/s2
2
9
F14. 47,4 m/s2
=
1
10
(Terra)
7
F17. a)
Problemas e testes de vestibulares
T1.
a) 0 2,50 5,00 7,50 10,00
b) Grandezas diretamente proporcionais.
c) É constante.
d) a = R$ 2,50 / litro
e) P = 2,50 V
T2. a, b) Aproximadamente 4oC / s. A cada segundo a
temperatura aumenta em 4oC.
c) Não. É uma variação linear.
T3.
a) Reduzir a distância entre eles em 3 vezes.
b) A intensidade das marés seria muito maior.
T4.
50 cm3
T5.
Alternativa c.
T6.
(2)
(4)
(1 e 2)
b) 160 km
c) 100 km
d) 200km
(3)
F18. a)
MOVIMENTO AO LONGO DE UMA TRAJETÓRIA
0
10km
0h
Exercícios de Fixação
F1.
300m ; 1,8 km
F2.
8 min 20s
F3.
a) 10 m/s ; 5,4 m/s
b) 1h10min.
F4.
aproximadamente 14m
F5.
a) 70 km/h
b) Sim
F6.
Não podemos afirmar
F7.
10 dias e 10 horas
F8.
8 m/s
F9.
300 m
b) 10 km
c) 40 km
d) 30 km
e) 10 km
f) valor da velocidade
g) 10 km/h
F19. a)
F10. 2 m/s2
F11. 15 s
F12. a) 5,0 m/s
b) 30 m/s
c) 2,5 m/s2
F13. 18 m/s ou 65 km/h
20km
1,0h
b) 40 km/h
30km
2,0h
40km x(km)
3,0h
3
c)
c) 5 km ; 0 (zero)
d) 10 km ; 10 km
e) 0,3 h
f) 10 km
g)
A
Origem
x (km)
0
5
10
15
B
d) MRU
F23. a) 20 km/h
b) 10 km/h
c) Carro 2 atrás do carro 1
d) Não.
F20. a)
trajetória
F25. 88 m
F26. a) Acelerado
b) 5,0 m/s2
c) 5,0 m/s
b)
c)
d)
e)
f)
– 20 km
60 km
80 km
20 km/h
F27. a) Sim
b) 0,5 m/s2
c)
a (m/s2)
v (m/s)
1,5
x (km)
60
0,5
40
0
1
2
3
t(s)
0
20
0
–20
1,0
2,0
3,0
4,0
1
F28. a) vtrem = 140 m/s
b) 3,5 m/s2
c) 2,8 km
t (h)
g)
F29. 20 m/s
F30. a) 80 m
b) 10 m
v (km/h)
F32. 10 m/s
20
F33. a) 19,6 m/s
b) 19,6 m
0
1,0
F21. a) Carro 3
b) Carro 1
F22. a) Carro B
b) Carro B
2,0
3,0
4,0
t(h)
F34. a)
b)
c)
d)
MRUA
39,2 m/s
78,4 m
aproximadamente 20 m/s
F35. a) 10 s
b) 490 m
c) 19,6 m/s
d)
98 m / s
2
3
t(s)
4
F36. a) F
b) V
c) F
d) V
e) F
f) V
F37. Alternativa c
F39. a)
b)
c)
d)
e)
Nula
8,0 s
320 m
50 m/s
70m/s
Questões abertas e de vestibulares
A1. a) de 0 a 10s: movimento retilíneo uniformemente
acelerado.
de 10 a 30s: movimento retilíneo uniforme.
de 30 a 40s: movimento retilíneo uniformemente
retardado.
b) vm = 15 m / s
A2.
V, V, F, V, F, V, F.
A3.
a) a = (5/3) m/s2 = 1,7 m/s2.
b) d = 270 m
A4.
Veículo C.
A5.
a) a = 2,0 m/s2.
b) v = 5 m/s.
F40. 10 s
F41. Sim, ela será interceptada pelo companheiro 5m
antes de atingir a altura máxima.
F43. Situação II.
F44. Ponto C
F45. Aceleração da gravidade vertical para baixo
A6. a) O carro não atingirá o obstáculo (distância de
frenagem 900 m)
b) d = 100 m.
A7.
D = 2 km (2000 m).
A8.
D = 360 km.
A9.
Vm = 2 km/h.
Testes e questões de vestibulares
T1- e.
T2- c.
T3- a.
T4- b.
T5- d.
T6- d.
T7- e.
T8- Proposições corretas: 01, 02, 04, 08 e 16. Soma = 31
T9- d.
T10- a.
T11- d.
T12- b.
T13- b.
T14- d.
T15- b.
T16- c.
T17- a.
T18- b.
T19- a.
T20- c.
T21- d.
T22- b.
T23- a.
T24- d.
T25- Proposições corretas: 02, 04. Soma = 06
T26- c.
T27- e.
T28- c.
T29- e.
T30- b.
T31- e.
T32- b.
T33- e.
A10. a) ônibus (d = 160m), carro (d = 100m).
b) t = 32s.
A11. h = 5m.
Questões suplementares
S1.
Alternativa b.
S2.
 4 ⋅ (L + h) − 3 ⋅ (L + h) + L
t’ = 
L+h − L

S3.
Alternativa e.
S4.
a) v = 72 km/h.
b) d = 3,0 m.

⋅t

5
S5.
a)
d) Módulo: 4
Direção: vertical
Sentido: para o norte
F4.
Vetor
Origem
Extremidade
JJJG
AB
A
B
JJJG
CD
C
D
JJJG
EF
E
F
JJJG
GH
G
H
F5. a)
b)
c)
d)
b) 1,0s.
S6.
a)
Sudoeste
Sudeste
Nordeste
Noroeste
F6. c
F7. a, b, d
F9.
b) 10 s.
c) 100 m.
S7.
a) -3 m/s2.
b) 2,4 m/s2
A NATUREZA VETORIAL DOS
MOVIMENTOS
Exercícios de fixação
F2.
Escalares: temperatura, volume, massa.
Vetoriais: velocidade, força e aceleração.
F3.
a) Módulo :4
Direção: horizontal
Sentido: para a direita
b) Módulo: 6
Direção: vertical
Sentido: para o sul
c ) Módulo: 2
Direção: horizontal
Sentido: para a esquerda
F10- Aproximadamente 1590 km
F11.
módulo : d = 1
G

d = direção : horizontal
sen tido : para a direita

F12.
m=6
n=8
s2 = m2 + n2 = 62 + 82 = 36 + 64
s2 =100; s = 10
→
m
→ → →
s=m +n
→
n
6
F24. V, V, V
F13.
a)
b)
F25. a
F26. a) Fx = 8,7 unidades
b) Px = 7,5 unidades
r = 1 cm
horizontal
para a direita
c)
Fy = 5,0 unidades
Py = 13 unidades
c)
Py = 13
Px = 7,5
Fx = 8,7
r = 162 = 12,7 cm
sudoeste
r = 4 cm
vertical
para o norte
Fy = 5,0
d)
Fx = + 8,7
Fy = -5,0
Px = -7,5
Py = + 13
e)
Rx = + 12
Ry = + 8,0
F14. a) 14 m/s
b) 2 m/s
c) 10 m/s
F15. a) 310 m/s
b) 290 m/s
c) 300,2 m/s; θ = 2°
vr = 300,2 m/s
g, h)
y
→
R
)θ
va = 300 m/s
Ry = 8,0
d) 300,2 m/s; θ = 2°
va = 300 m/s
) θ
vv = 10 m/s
Rx = 1,2
0
vr = 300,2 m/s
x
F16. a
i) R = 8,1 unidades
F17. a) vb = 32 km/h
b) vc = 18 km/h
F32.
F18. a
F19. b
a)
F21. ex = 5,0 m
ey = 8,7 m
G
ac
G
v
N
M
G
v
F22.
aT = ac = 0
y
b)
h = 15 m
θ = 53o
hy
F23. v = 10 m
vy = 7 m
M
G
ac
N
c
G
aT
θ
0
G
v
aT = 0
G
aT
x
hx
(ac = 0)
G
v
7
c)
G
aT
G
v
M
G
aT
G
ac
N
G
v
(ac = 0)
F33. Não. Pode haver aceleração centrípeta, se a trajetória for curvilínea.
F34. a) A aceleração tangencial atua na direção da velocidade e é responsável pela variação do
módulo (valor) da velocidade.
b) A aceleração normal (ou centrípeta) atua perpendicularmente à direção da velocidade e é
responsável pela variação da velocidade em
direção e sentido.
F35. Afirmativa verdadeira. O movimento curvilíneo sempre apresenta uma aceleração normal (ou
centrípeta).
F36. Movimento curvilíneo retardado.
F37. d
F47. a) T = 4s
b) f = 0,25 hertz
c) diferentes (f → hertz) (T → s)
d) 1 hertz =
1 volta 1
=
s
s
F48. a) 4π km/h ou 12,6 km/h
b) 32π2 km/h2 = 320 km/h2
F49. a)
b)
c)
d)
2,0 s
(20π)m = 62,8 m
(10π)m/s = 31,4 m/s
10π2 m/s2 ≅ 100 m/s2
F50. a)
b)
c)
d)
0,10s
(4,0π) m = 12,6 m
(40π)m/s = 126 m/s
800π2 m/s2 ≅ 8000 m/s2
F51. a) T = 20s
b) f = 0,050 Hz
c) ω = 0,10π rad/s
d) v = 0,40π m/s
e) ac = 4π2 x 10-2 m/s2 = 0,40 m/s2
F52. a) TJoão = TPedro
b) ωJoão = ωPedro
c) vJoão > vPedro
d) aCJOÃO > aCPEDRO
F38. d
F39. b
F40. Movimento curvilíneo retardado.
F42. a) 1 rd = 57,3°b) ≅ 22°
d) ω = 15° / h
F43. a) 20s
b) 0,05 hertz
c) (π/2) m/s
d) (π/10) rad/s
F44. a) 0,5 s
b) 2 hertz
c) 8π m/s
F45. v = 2πR/T = 2πRf
ω = 2π/T = 2πf
F54. a) Curvilínea
Tangente à trajetória
Cresce
b) Queda livre
Sim, a aceleração da gravidade é g 10 m/s2
vy = voy + gt
vy2 = voy2 + 2gh
 1 2
h = v oy t +   gt
2
c ) Sim
d) Retilíneo uniforme
Não
v0 =
e)
∆d
∆t
A, na figura 23, página 24.
8
f)
Aceleração da gravidade, constante, direção e
sentido vertical para baixo, módulo g = 10 m/s2
b) Ao interior do canudo, à mesma posição de lançamento sobre o piso do vagão
Testes e Questões de Vestibulares
T1. c.
T2. c.
T3. a.
T4. d.
T5. a.
T6. c.
T7. b.
T8. c.
g) 90°
Agudo
h) 2,0 s
i) 6,0 m
F55. F, V, V, V, F
F56. a) V
b) Gastam tempos iguais
T9. c.
T10. e.
T11. b.
T12. a.
T13. b.
F57. c
T14. e.
F58. d
T15. c.
F59. b
T16. c.
F60. a) 0,50 s
b) 2,5 m
T17. b.
F61. 4,0 m/s
F62. A pessoa deveria estar se deslocando horizontalmente para a direita com velocidade v0, idêntica à
velocidade horizontal da pedra.
F63. c
F64. b
F65. e
F66. F, F, F, F, V, V
F67. F, F, V, V
F68. a) Em relação aos trilhos – parabólica
Em relação ao piso do vagão – retilínea e vertical
T18. e.
T19. b.
T20. V, F, V, F, V
T21. c.
T22. c.
T23. c.
T24. b.
T25. d.
T26. d.
T27. d.
9
T28. d.
A8.
5 2 m/s, aproximando-se do local do arremesso.
A9. a) 1,5 m/s
b) zero
c) 2 m/s2
T29. e.
T30. c.
A10. 11,2 m/s
T31. c.
T32. b.
Problemas Suplementares
T33. a.
S1. 12 m/s
T34. e.
S2. Alternativa c
T35. b.
S3. 7,2 m
T36. a.
S4. Alternativa e
T37. c.
S5. Alternativa d
T38. d.
T39. e.
FORÇA E MOVIMENTO
T40. a.
T41. c.
Exercícios de fixação
T42. d.
T43. a.
T44. d.
F1.
A inércia da cabeça do martelo é maior que a inércia do cabo do martelo.
F2.
Mais difícil empurrá-lo no início do movimento.
F3.
Aristóteles: só é possível existir movimento se houver força.
Galileu: é necessário uma força para vencer o atrito, obtendo uma força resultante nula, para gerar
movimento com velocidade constante.
F4.
Inércia, repouso, letargia, preguiça.
F5.
Trajetória retilínea tangencial à circunferência, no
ponto em que o carro soltou-se da haste.
F6.
a) Deslocamento idêntico em cada intervalo igual
de tempo.
b) MRU
c ) Força resultante nula.
d) Não; podemos afirmar apenas que a força resultante é nula.
e) Sim; forças de módulos iguais e sentidos contrários.
f) 0,7 s
g) 12,6 cm/s
Questões Abertas e de Vestibulares
A1.
a) 512 km/h
b) 448 km/h
A2.
a)
b)
c)
d)
e)
2,0 m/s
(2π)s
1,0 rad/s
2,0 m/s2
zero
3
A3.
1 X 10 m/s
A4.
2,2 X 102 m/s
A5.
a) 5040 m
b) 5,6 X 10-4s
A6.
Sim
A7.
5,6 m
10
F8.
b) Forças peso e normal; forças peso, normal e
força de toque; forças peso e normal.
Para compensar as forças de atrito com o solo e
com o ar.
F9. A colisão na traseira do carro produz uma grande
aceleração para frente; o passageiro tende a manter a situação inicial de movimento, sendo pressionado para trás, contra o encosto do banco, forçando o pescoço.
F23. b)
N = 80 Kgf
F10. Aplicar uma força resultante diferente de zero.
F11. a) Movimento uniforme.
b) Poderia ser retilínea ou curvilínea.
c ) Se a trajetória for retilínea, força resultante nula.
Se a trajetória for curvilínea, força resultante
não nula.
5 Kgf
N = 5 Kgf
N = 10 Kgf
fatrito = 5 kgf
F = 5 Kgf
F12. Se a trajetória for retilínea, a resultante das forças é
nula.
Se a trajetória for curvilínea, a resultante das forças
é diferente de zero.
JG
JG
F13. P e N não constituem um par de ação e reação. A
reação à força peso está aplicada no centro da
Terra; a reação à força normal está aplicada sobre
a mesa.
F14. a)
b)
c)
d)
4, 9, 6, 7, 8, 3, 2, 5, 1
(4 e 5) , (7 e 8)
(1 e 6) , (2 e 3) , (4, 5, 7, 8 e 9)
Atrito do carrinho no solo, reação da força normal (do carrinho e o homem), reação de peso.
e) Força resultante nula, F6 = 450 N e F9 = 20 N
F15. a) As duas forças são iguais em módulo.
b) A mão do lutador está protegida pela luva.
F16. a) Supondo uma massa de 60 kg, o peso será 600 N.
b) No centro da Terra; 600 N.
F17. a) PX = 250 N
PY = 433 N
b) N = 433 N
c) Fatrito = 250 N
P = 80 kgf
P = 10 kgf
F24. TM = 10 kgf e TN = 14 kgf
F25.
F1
F2
G
G
G
F3 = − F1 + F2
(
)
F3
F26. a) Zero; zero.
b) Barril: peso, normal, força da mão da menina.
Menina: peso, normal, força de atrito, força do
barril sobre a mão.
F27. Primeira Lei de Newton.
F28. Figura A: T = 250 N, a corda não se rompe.
Figura B: T = 500 N, a corda se rompe.
F29. a) 0,5 cm/h = 0,0000014 m/s
b) T = 0,03 N
F18. Quando ele acerta o chute, a força de reação da
bola sobre o pé, ajuda-o a equilibrar-se.
F30. FHOMEM = 50 N
F19. Terceira Lei de Newton.
F31. FHOMEM = 25 N ; 75 cm
F20. b) 0,5 kgf = 5 N
c) Interação você-Terra
F32. Rafael próximo à dobradiça; João próximo à maçaneta.
F33. 1 X 1023m
F21. b) Peso do lustre e tensão na corrente.
c) Zero.
d) 1,5 kgf = 15 N
F34. a) 40 kgf; no meio
b) 50 kgf; à 0,8m do peso maior
F22. a) Reduzir o atrito.
F35. 0,8 kgf
11
F36. ≅ 83 kgf
Questões abertas e de vestibulares
F37. 2,0m ; maior; 8 vezes.
A1. Com o tanque cheio, o líquido transportado comporta-se como um material rígido. Se o caminhão se
movimentar com metade do tanque cheio, durante
Testes e questões de vestibulares
T1. e.
T2. Situação II.
uma freada, por exemplo, esse líquido se moveria
dentro do tanque para frente e dificultaria a
frenagem.
A2. Em todos os casos mostrados, o sistema iria permanecer parado após soltarmos as massas.
T3. a.
T4. d.
T5. e.
T6. d.
T7. a.
T8. d.
T9. b.
A3. a) 1. Força que o menino faz na pia.
2. Força da balança sobre o menino.
3. Força da pia sobre a mão.
4. Peso do menino.
5. Força de compressão da balança sobre o
chão.
6. Peso da balança.
7. Força de compressão do menino sobre a balança.
b) (1 e 3), (2 e 7)
c ) (1 e 3), (2 e 7)
d) As forças de reação do peso, a força de compressão do chão sobre a balança.
T10. Alternativas b e c.
T11. e.
A4. Os foguetes deslocam-se ao empurrar uma parte
sua (sem combustível) na direção oposta à que
pretende deslocar.
T12. d.
T13. d.
T14. d.
A6. a) A força que o cabo de vassoura faz sobre a
mão da menina é vertical, para cima, de 20 kgf.
b) Menor que seu peso.
c ) Igual ao peso da aluna.
T15. d.
A7. Quando um rifle é acionado, forças iguais e opos-
T16. d.
tas são exercidas contra a bala e o rifle. Visto que
a massa da bala é pequena, ela obtém uma alta
velocidade como resultado da força exercida con-
T17. c.
T18. b.
T19. e.
T20. a.
tra ela. O rifle, por sua vez, adquire menor velocidade de acordo com a sua maior massa. Essa
menor velocidade é ainda suficiente para mandar o
rifle num deslocamento rápido para trás, suficiente
para provocar um golpe doloroso no ombro do atirador bastante tolo ou inexperiente para segurá-lo
T21. d.
incorretamente. Para evitar que isso ocorra, o bom
atirador aumenta eficazmente a massa de seu rifle
mantendo-o firmemente junto ao ombro, assim fa-
T22. e.
T23. a.
zendo com que os dois corpos envolvidos sejam a
bala e rifle-mais-homem. Se o atirador atira de uma
posição deitada, a massa é novamente aumentada
12
para rifle-mais-homem-mais-Terra, e a aceleração
que esse “corpo” experimenta é realmente muito
A12. a) 40 kgf
b) 110 kgf
pequena.
A13. 60 000 N = 6,0 . 104 N
HAY, James G. Biomecânica das técnicas desportivas. – 2º ed. P.
59, 60
Questões suplementares
A8. Igual. Igual, porque, apesar de as forças serem
iguais (ação e reação), o valor da força de colisão
no segundo lançamento é maior que a força de colisão no primeiro lançamento. Porém, o vidro não
S1.
200 N
S2.
a) 240 kg
b) 3,0 . 103 N
resistiu a força de colisão do segundo impacto.
A9. a) 270 N
b) Zero, pois ele se encontra em equilíbrio.
c ) Zero.
d) 150 N
A10. a) 60 kgf
b) 4 crianças
A11. Corda BC
S3.
S4.
S5.
133,3 N
x = 8 ou x = 8y
y
5,0 cm

Documentos relacionados

Exercícios 1 – MU, MUV, Gráficos

Exercícios 1 – MU, MUV, Gráficos 22) Sueli está dirigindo um carro em um trecho retilíneo de uma estrada. No tempo t = 0, quando ela está se movendo a 10 m/s no sentido positivo do eixo Ox, ela passa por um poste de sinalização a ...

Leia mais

O que é um Ponto de Inflexão?

O que é um Ponto de Inflexão? Teorema 1 Seja f uma função duas vezes diferenciável num intervalo aberto I. O gráfico de f tem a concavidade voltada para cima em I se e só se f ′′( x) ≥ 0, ∀x ∈ I . A demonstração deste teorema r...

Leia mais

Atividade 4 - Diretoria de Ensino

Atividade 4 - Diretoria de Ensino de caráter diagnóstico e se localiza no bojo das ações voltadas para os processos de recuperação, a fim de apoiar e subsidiar os professores de Língua Portuguesa e de Matemática que atuam no Ciclo ...

Leia mais

Forma Integrada

Forma Integrada está em primeira pessoa e não se assume enquanto um problema para a sociedade. b) o texto é um poema onde o eu lírico se expressa em primeira pessoa e pede desculpas por ser um problema para a soci...

Leia mais

2nd proofs

2nd proofs the race and Mary too ‘Johni thinks that hei will win the race and Mary too’. b. João acha que vai ganhar a corrida e a Maria também. John thinks that will win the race an...

Leia mais

Física:Movimento Circular Uniforme (MCU)

Física:Movimento Circular Uniforme (MCU) v  2πRf  πDf Igualando as velocidades do pai (1) e do filho (2), temos: v1  v 2 π  D1  f1  π  D2  f2

Leia mais

clique aqui para visualizar a resolução

clique aqui para visualizar a resolução O aumento do consumismo tem um impacto direto no meio ambiente, uma vez que para produzir mais bens de consumo se faz necessário retirar cada vez mais matérias primas da natureza, especialmente águ...

Leia mais

Slides de Eletrônica Básica II: Amp. Op.

Slides de Eletrônica Básica II: Amp. Op. Um amp. op. alimentado em V possui um SR de 0.5 V/µs. a) Se um sinal senoidal é aplicado à entrada de um buffer de tensão construído com este amp. op., qual a máxima freqüência do sinal de entrada ...

Leia mais

10 questões - Centro Educacional Charles Darwin

10 questões - Centro Educacional Charles Darwin A o .15 x10−2 = A o .Ah ∆h = 15 x10−2 cm

Leia mais

1ª Série

1ª Série Quem fala aqui é o homem do 1003. Recebi outro dia, consternado, a visita do zelador, que me mostrou a carta em que o senhor reclamava contra o barulho em meu apartamento. Recebi depois a sua própr...

Leia mais