Modem brasiliense chega ao mercado americano

Сomentários

Transcrição

Modem brasiliense chega ao mercado americano
de
Il'eni·prr ...t' IlI ,IIt1l·... dos
'1Ilprcsas estata is,
:S, .. At:rrditamos
tnos criando CO I)ndú ,!. irin nacional
n í\pis de produrio especial
\Vehl r , "Isso
el11 breve o
[11tando induzir a
a busca r níveis
ua li zação tecnoi n o n 'sldl ;Hlo
~ i s ('nl n ,' os
da 3"
ra dI ' Jlll Ol lldlliea
" (';IIi /; I \ ';"j 1l
(I''' - , ( p ll' ~"
rca li-
t.: ,.,f'!r ' IIIIJr1) , IIU
Ce-
dt, Ahastec i-'
C.O iÚllia , O te mn
'cim:'Jt i, ': , ",.ra "Tepulnr
l'ollluni" :I \',IO prcU'
fi
" \ ( · ..
1,, s() foi
altu Id orno ob tido
na Feira, no hno '
.ação ri o evento j á
stands rese rvados, .
presariado
setor
'0 010 uma opçAo S8,la l quadro da ecoi. M aio res informafornec idas pela SuIde dos US llá rios , de
;Ietrô ni cos e Subsisde COi(IS,
do
otus
re l cf1Se~
lência I
DTS·V(
talmentt
Ba ck.
Os ,
I a IIIbún
PI ' rl O I
frall1e (
I1r , que
A RIJt!Je Tecno/~$;JI de ,B,:r~" íli'~ VlJ; vender modem lUJ ~/isJ'1I1iJdo mc,'c"Jo,\ cio,... E\tmJo\ (fu/(/o.\
Modem' tbra~.iliense chega
ao m'e,;cado
.
americano
"
.'
"
Até o fina l do ano modems 'd em é um pequeno aparelho ou brasil eiro, "Se cOllseg uir mo..;
produzidos no Brasil cbmeça- ~placa que funciona co mo se fos- abOl'nn ha r I por cl' ulo dl' I~ " Ic
rllo a se r ~x portadQs para
~- se o !E{lefon( do ét>mput ado~. ~ rem os crindo um novo nH'rl'at!n
taclas Un Idos, Po,?era ser. o, ' Clli '. Atra_x~S' ~do mqdem 0 1 cOl1Jputa· ~'f ('om (\ mes mo la rll ilnho do 1)1 ,1'
meço da abertura de um' novo e " dor ·se comunka com out ro sileiro" - ea lc lIla OS(, ~lI' N;1\v:1.
grande mercado para os p~odu' .' computador. via Ilnha t~l efônitos brasileIros ,na área de mfor· . ca, O que o modem faz e tra nsOs proje tos são ill( r i..alllt 'lI l l '
mãtica, Quem está preparand,<.? ~ for!nar os sinais do ·çomputado( nario na is, A idé ia di' p rodu / il
':J\ proeza, inil~ag!nável :at~ po ~ !\~llJ...sinajs de ,te lt:~f~i3, eyice.ver- ~ modcllls em Brasfl ia lia ser 11 11 ;'1
. co te mpo dras, e a Rhede Tec... sa. A palavra- modem vem ·dar pouco mais clt:' se is a nos, quando
nologia, de Brasília.
letras . iniciais das ·palavras Nawa. cx-proft-'ssor d o IT/\ (S.-io
, 0.- números da SecIetada 'Es- I' modular': ,e "demodular", O José dos Ca mpos), se un iu a J oi,
eeial de Inforin'â tic3 'situa(l1~' fato é ,que. sem o ' mode m torna- 'outros técni cos e a lu go u duas
P
. JmpOSS
'"",
'IVj1 I' a té 'mesmo consu I-, sa la em cima de uma \)adaria ,
Rhede co mo a ' terceira maior se
fabricante .. brasileira ,de . m~ j' tar b saldo têle uma conta cor- na Asa No rte de Brasí ia , Pr('~
dems. Mas os, dádos podem tes:. rente 'Í1as agências bancárias in· ' tendiam apenas proje tar novos
tar desatualizados. , sC C1 undo
, 'o formati,za, ~~, ~.;,'~,·
I
'('
•
,.'
chips e ven,der 1os' projetos. m as
?S,
.
t:;I
lisl rilwidor:l no Bra; Lo l us, hlllça a P.éH1-feira a ca mpanha
lina da Lo lus", que
de ui " fiO por cento I
p rodutos Lolus, Divietapas. éI c:J mp:'lnhu
:!filmas e públ icos diforllla e nconl mda pelterco rp de co ntribuíaqueci l11 Pllto do m~rRromoçi'io do oi Acerte
,tus" !'f'r :í (J Freehmt'e
') :3.01 . I'log ra ll lil g r:l-
l.tI III ;\IS \t' lIdid o em
o F'ree lan('(' Plus é lo:
( rnd" a" I " Ius 1-2-3,
10 dt' dad", com 700
a pil~ c ve lll com gera), de I rnpressão' e d~
A v( 'r ~éio 3.0 I tem
e rfo rm a ll cl' bem mais
le a antC'rio r. Na proe lan('C' PI1Is 3,0 I lerá
!
de 40 por cenlo,
,
mt' lllUri ;l
,
. ,()
S I t ...van' va I ap o·
dirctof'.superint~ndent~ , d~~ e m!" ,~ Desde oa'no passado a· Rhede
presa, Osca r Aklo Nawjl, Pelos , está de olho ' no mercado norledados que temos · ~ djz -ele -:-' :\t:.: a~nerjc~nq. Ela fez uma pesquineste momen,to · ~6s estamos d~~~ Sa 'poP' lá, tentando encontrar
putando a pnmelra colocação r,r um nicho de mercado - a lgum
É piovável. A Rhede é uma ,'se g mentd ' q,ue eve~tua lmente '~s
dns poucus ompresas brasilei", norte·amencanos a ll1d,a não b·
ras, na (Irea de informáticd, Ql!6--' • vossem , preench~d~, ~Ol com UIll
conseguiram passar incólumes procedl1l1e~to , ~de nt, co que a
pelo Plano dC)
Economia ate
,
redU ZIr
sua'
sa aumen tou.a Ao
Em~raer vl~~llI zou s~as expor-
tações do aYlao BandeIrante"
• )'~J '"
: Ir~
.~ ,
.
Achil
' encontramos O
miti~ pe:;sQ~1
supõe Oscinqucnta , rio,jos
.
o
nestes dois (t ltimos
Njlo ,
, da PCSqul;"i.a \' '
_,
teve qualquer ~ncomendf,t sus- .i ~uard~do . a sC,te c,h~, es, P~de.
pensa ou' cancelada I e. s6 cn) , ser qu~.,o segredt;> ('stC/8 entre os
carteirH, para a tendimento ' nQs .~ d oze qllerel1tes t!l)OS ( e 1110dcms
es tem "dl'·/os ' que a emprrsa fornece ao I11er' s
pr6 XIIllO , mes.
p. u • ca d o naClOna
'
I ' L'
, I
5U erior.p:~ a 20 milhões de .dóla-,
, e c~J3 c.:o paclC
,np
."
"
de
de
ooeraçao
vaI
de
320
b,ts
_
'
r '
,.
, ~'
{
por segundo até J 9 mil 200 bps.
O segredQ pode estar ho fatp 'Mas isso a concor renda só vai
. de que 'a empresa pr9<Juz um ' saber ao certo daqui a a lguns
equipamento indispensãvel aos 1 meses. Por e nqu anto, a e mpresa
bancos informatizados e ' .. às ' mostra apenas que está com
g randes e mpresas de co~niJniG8<! muito apetite ao cont"emplar um \
çôes,' (!omo a Telebrás.' O 1110-- . .merca~o, cem vezes maior que o
tad as
Bras il !,
Enl n
Focu!!,
r('s Cf '
SS mil
I il ca·s(
2.:3. ti l
couhct
n:1('iulI
: d e I
~ holle ll
PCs, I
rod al1~
T no lsl
pi lad l1
(surt\'-
S<,C
Par .. ;1
war<:,
proch
... tra llsl
: pode I
!: vo lvi l
f:. pe ~ a
1
se e ,
como ' não encontraram COIl1 · IBM ,
pradores, rt'sol ve ralll accitor u . ' um r
' desafio da produ ç'ão, Hoje a fó- lo li;'
brica R~lede ocupa uma úrca dE' ' tinutl
trcs mil 800 metros quadrados gem o
no Setor d e lndústria e f'm prep;-a . ce re:
300 pessoas, Em 1988 e la f"l u- des
" /
rou 12 milhões dc d6lares. So- a l ,
f!'t' lI urnu rctI'H~'ã() (Ol'/e 110 ano I tido~
pnssllt!o, qUlImlo Vl' IUII' lI UP('IIIIS H PII~i:
4,5 Illillü'ies de d ú l ar('~, lI1a s n°·
cuperou-se .ir: 110 in icio do 1 9~Jl) ,
I
'
Os
dirigentes da el11 presa ' rá d
ntrjbueíTl ,~ sucesso à élp lj cu~'i10
reta
prática de três conccitos:.l'et'110- r' do ,
logia . quaJidadf' (' pronto "h'nnic(
diJll t' l1to. E cxp li('a m : a gra nde tarfi
prl'ocupac;ao, d('sdl' o início, lo i ~ mi',
Sl'111pre .uti li zar ~, t ('{,'nol()~i(1 ICa l
ma is nV;IIH,'ada, mas ga ra nt indo DA
I' I I
'f
I
l
qll a I ( at e UIlI orlllC. tI" a que r
011
'Iue fosse Ia esca l" adotada . jú o V ~
eOll ceitu (C pronto ~tt'n dinl('nt () c ia
·se trauuz n a garanda de quP os
pa
produtos não somente f llll l'Ín· ccl
na m bem p por mllitu telllpo. te<.
como são substituidos n u I"f'papa
rados com a múxilll3 rapidez e n
quando isso &c torn a ne cPs.'<i:ú rio ,
dq
~
Na('Ío ll él l de' Softwa/rc'
.. el.11 rf'alizacla em
P'lldo'. pnra unia série
clt' prodtltus - t'n lre
, \ cr"'fj('_
", do proccs-
Il'
hi'llI
(' 01110
I)