Ler artigo

Сomentários

Transcrição

Ler artigo
BANDASONORAPARACASAR
Família
86
Quando o tema Anna Julia, da banda
brasileira Los Hermanos, começou a tocar na pista de dança, os convidados do casamento de Ana Lopes, 34
anos, adaptaram logo o refrão ao nome da
noiva. O que ninguém deve ter reparado é que o
tema não transmite assim tanta alegria: “Me atormenta a previsão do nosso destino” ou “quando tudo
tiver fim, você vai estar com um cara/ um alguém sem
carinho” são algumas das frases entoadas. “Começámos a
escolher a banda sonora com três meses de antecedência, eu
encarreguei-me das músicas da cerimónia e o meu marido tratou das do copo-d’água”, conta a gestora de clientes.
Neste caso, a culpa foi do noivo, mas quase todos
os casamentos têm músicas tão deprimentes
que, se fossem levadas à letra, desencadeariam
uma crise conjugal logo no primeiro dia.
A SÁBADO falou com 10 noivas sobre as
músicas que escolheram para o grande
dia e chegou a uma conclusão: poucas foram as festas que escaparam a pequenas
vergonhas.
Aobsessão de Soraya Barreto, 31 anos,
pelos U2 fez com que One (a sua canção
preferida) fosse a escolhida para abrir a
pista de dança no dia do casamento. A
banda irlandesa esteve presente em vários momentos da festa e até Sunday,
Bloody Sunday (tema que descreve o horror sentido na Irlanda do Norte no Domingo Sangrento em Derry, quando as
tropas britânicas mataram 14 pessoas
num protesto pacífico contra o governo
da Irlanda do Norte) foi dançado pelos noivos e pelos convidados.
Rita da Fonte Diego, de 32 anos, conta que
teve o cuidado de escolher melodias que “agradassem a ambos” e que vetou a música pimba.
Stand By Me, de Ben E. King, marcou o fim dacerimónia religiosa. “Teve de ser cantada quatro vezes seguidas e
nem assim os convidados deixavam a igreja”, recorda.
Menos certeira foi a escolha da música que abriu o copod’água: No Me Importa Nada, de Luz Casal. “O meu marido estava a tirar o MBA em Nova Iorque e ainda não
sabíamos nada sobre como iria ser a nossa futura
vida – não tínhamos casa, não sabíamos onde iríamos viver...”, recorda. A verdade é que a letra
da música fala de desamor e de uma relação entre duas pessoas, sendo que,
para uma delas, nada interessa:
“Brincas de me ter/ Eu finjo que acreditas que
Playlist
para
17 MAIO 2012
me tens/ Serena
e confiante/ Invento as
palavras que te ferem/ E não
importa nada.”
A selecção musical é, em geral, uma tarefa que os noivos deixam para o fim e delegam quase sempre num DJ. A maioria escolhe
uma dezena de músicas obrigatórias e dá algumas
pistas sobre aquilo que quer ouvir. Vânia Vieira, de 27
anos, fez assim: “Só pedimos três músicas (a da entrada
na quinta, a do copo-d’água e a que depois acompanhou o
fogo-de-artifício). Entreguei o CD ao DJ na véspera do casamento e o resto ficou por conta dele. Não pedimos música pimba, mas ele acabou por passar alguma”, conta.
Ai Se Eu Te Pego (tema de Michel Teló que o português Cristiano Ronaldo tornou famoso quando imitou a sua coreografia, após marcar um
golo pelo Real Madrid), Apita o Comboio (música de 1992 do grupo musical Mundo
Novo) e Mas Quem Será o Pai da Criança?
(hit do Verão de 2010 da banda Chave
D’Ouro) fizeram parte do repertório da
festa de Vânia. Mas se há uns anos parecia não haver casamento onde não entrassem cantores populares, como Emanuel ou Quim Barreiros, hoje já não é
bem assim. Das 10 noivas com quem a
SÁBADO falou, cinco proibiram expressamente esse género de música porque,
dizem, há escolhas bem melhores e
igualmente capazes de animar os convidados. “Há músicas transversais a todas
as gerações, canções dos anos 70, 80 e
90”, defende Iolanda, de 26 anos.
Ao contrário do que acontece com todos
os outros pormenores do casamento, a escolha musical é um assunto que preocupa
mais os homens do que as mulheres. O site de
partilha de música Spotify fez um levantamento das mais de 66 mil playlists de casamento e, surpresa das surpresas, descobriu que 70% tinham sido
criadas por utilizadores do sexo masculino (supostamente
noivos ou padrinhos).
Rock PartyAnthem (dos LMFAO),Don’tStop Believin’(dabandaamericanaJourney),MarryMe(dos Train),Home(Edward
Sharpe&TheMagneticZeros) eWhata WonderfulWorld
(umclássico deLouis Armstrong) foramas cinco músicas mais escolhidas. Curiosamente, nenhuma
delas fez parte da selecção das noivas com
quem a SÁBADO falou. “Li essa informação nos fóruns, mas preferimos optarporcanções mais pessoais
”, diz Vânia Vieira. SÁBADO
músicas
proibidas
O SITEWEDDINGWIRE
AJUDA-O A EVITAR
PROBLEMAS
ANOTHER ONE
BITES THE DUST
(QUEEN)
Ouvir uma música que fala
de violência doméstica no
primeiro dia de casados
não é muito saudável.
LOVE WILL TEAR
US APART
JOY DIVISION
A canção fala da morte da
relação devido à rotina e à
alteração das prioridades
do casal. Fuja!
A MAN NEEDS
A MAID
NEIL YOUNG
“Um homem precisa de uma
empregada”, diz o título,
traduzido à letra.
Assustador...
I AM TRYING TO
BREAK YOUR HEART
WILCO
Dizer à futura mulher que
está a tentar partir-lhe
o coração não é nada
romântico.
HEAVEN
KNOWS I’M
MISERABLE NOW
THE SMITHS
Música depressiva em que
o protagonista se sente
miserável e vítima
do mundo.
87