15:48 Turma: TAB Natureza: Td de Literatura figuras de linguagem

Сomentários

Transcrição

15:48 Turma: TAB Natureza: Td de Literatura figuras de linguagem
15:48
Natureza: Td de Literatura figuras de linguagem
Turma: TAB
Aluno(a):
Professor(a): Suelí
Ano: 1°TAB
Questões: 22
Data:
As figuras de linguagem são recursos de expressão que transformam o significado das palavras para tirar delas maior
efeito ou para construir uma mensagem nova. É muito comum no discurso literário.
Uma de suas condições básicas é a conotação: Linguagem literária (arte literária)
 É figurada,
 Criativa,
 Emotiva,
 Própria das funções poéticas e emotivas.
 Também pode impor a ambiguidade, a polissemia e a sugestão
I . Sintaxe de construção
SILEPSE - Ocorre esta figura quando efetuamos a concordância não com os termos expressos mas com a idéia a eles
associada em nossa mente. A silepse, ou concordância ideológica, pode ser:
a) de gênero:
“Se acha Ana Maria comprido, trate-me por Naná.” (Ciro dos Anjos)
b) de número:
"Corria gente de todos os lados, e gritavam." (Mário Barreto)
c) de pessoa:
“Dizem que os cariocas somos pouco dados aos jardins”(Machado de Assis)
ELIPSE - Omissão de palavras ou expressões facilmente subentendidas.
Ex.: “Na terra, (há) tanta guerra, (há) tanto engano.” (Camões)
GRADAÇÃO – É uma seqüência de idéias dispostas em sentido ascendente ou descendente.
Ex.: “O primeiro milhão possuído excita, acirra, assanha a gula do milionário.”(Olavo Bilac)
ZEUGMA – Omissão de palavras já expressas anteriormente. É uma elipse especial.
Ex.: “Nossos bosques têm mais vida
Nossa vida (tem) mais amores.”
APÓSTROFE – É a interrupção que faz o orador ou escritor, para se dirigir a pessoas ou coisas presentes ou ausentes,
reais ou fictícias.
Ex.: “Abre-se a imensidade dos mares, e a borrasca enverga, como o condor, as foscas asas sobre o abismo.
Deus te leve a salvo, brioso e altivo barco, por entre as vagas revoltas...”(José de Alencar)
PLEONASMO – Palavra ou expressão redundante que, no bom sentido, aviva a frase.
Ex.: “Oh prodígios inauditos vistos com os olhos, palpados com as mãos e pisados com os pés”(Vieira)
ANACOLUTO – Consiste na interrupção do plano sintático com que se inicia uma frase, alterando-lhe a seqüência do
processo lógico.
Ex.: A beleza, é em nós que ela existe.”(Manuel Bandeira)
ASSÍNDETO – É a omissão das conjunções ou conectivos aditivos.
Ex.: “Meu sangue flui, meu sangue ri, meu sangue chora.”(Emiliano Perneta)
POLISSÍNDETO – Uso repetido de conectivos em coordenação.
Ex.: “Trabalha, e teima, e lima, e sofre, e sua”( Olavo Bilac)
HIPÉRBATO – Consiste na inversão da ordem natural e direta dos termos da oração.
Ex.: “Nada pode a máquina
inventar das coisas.” (CDA)
[ = a máquina Nada pode inventar das coisas]
II. Figuras de pensamento/sentido
Rua Des. Leite Albuquerque, 1056 – Aldeota – CEP: 60.150-150 – Fone: 4008-2313 – Fortaleza-CE • e-mail:colegiobati[email protected]
Unidade Edson Queiroz – Rua Hil Morais, 124 – Edson Queiroz – CEP: 60.811-760 – Fone: 3273.1282
Unidade Sul – Rua Roberto Gradvohl, 3470 – Alagadiço Novo –CEP: 60.812-540 – Fone: 3276.3969/3274.9075
Unidade Varjota – Av. Antônio Justa, 3790 – Varjota – CEP: 60.165-090 – Fone: 3267.2929 –“Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” (Fil. 4:13.)
TD de Literatura figuras de linguagem
METÁFORA - É a figura de palavra em que um termo substitui outro em vista de uma relação de semelhança entre os
elementos que esses termos designam. Essa semelhança é o resultado da imaginação, da subjetividade de quem cria a
metáfora. A metáfora, também pode ser entendida como uma comparação abreviada, em que o conectivo comparativo
não está expresso, mas subentendido.
Ex.: Esta criança é um touro.
COMPARAÇÃO ou SÍMILE - É uma comparação entre dois elementos de universos diferentes.
Ex.: Esta criança é forte como um touro.
METONÍMIA- É a figura de linguagem que consiste na substituição de um termo por outro, em que a relação entre os
elementos que esses termos designam não depende exclusivamente do indivíduo, mas da ligação objetiva que esses
elementos mantêm na realidade.
a) Autor/ obra
Ex.: Ontem eu li Machado de Assis
b) Continente/conteúdo
Ex.: Comi um prato todo com dois copos de suco
c) Causa/ efeito
Ex.: Venci com o suor do meu rosto.
d) Parte/ todo
Ex.: Preciso de um teto.
e) Objeto/ matéria
Ex.: Ganhei muita prata em 2011.
f) Produto/ lugar ou marca
Ex.: Ela comprou bombril e cotonete.
g) Inventor/ invento
Ex.: Comprei um Ford lindíssimo
h) Concreto/ abstrato
Ex.: Você é o meu braço direito.
PERÍFRASE ou CIRCUNLÓQUIO - Consiste no emprego de muitas palavras, quando se poderia usar de menos.
Ex.: “ De quantos bebem a água do Parnaso” ( = poetas)
ANTÍTESE - Consiste na oposição entre duas ou mais idéias, ou dois pensamentos em uma sentença.
Ex.: “Não és bom, nem és mau, és triste e humano” Olavo Bilac
PARADOXO - Quando termos de sentido contrário estão ligados numa mesma unidade da frase, reunindo idéias
contrárias e aparentemente inconciliáveis, a antítese ganha esse nome especial.
Ex.: “É um contentamento descontente” Camões
EUFEMISMO - Suavização ou abrandamento de expressões rudes, chocantes ou repugnantes.
Ex.: Ele passou dessa para uma melhor ( ele morreu)
ANTONOMÁSIA - Consiste na designação de uma pessoa não pelo seu nome, mas por uma qualidade, característica,
feito ou fato que a distingue das demais.
Ex.: O rei do futebol = Pelé / O herói sem nenhum caráter = Macunaíma
HIPÉRBOLE – É uma afirmação exagerada. É uma deformação da verdade que visa a um efeito expressivo.
Ex.: Estou morrendo de sede.
IRONIA - É a figura pela qual dizemos o contrário do que pensamos, quase sempre com intenção sarcástica.
Ex.: .” Moça linda bem tratada,
Três séculos de família,
Burra como uma porta:
Um amor.” Mário de Andrade
PROSOPOPÉIA(Personificação) – Consiste em emprestar vida aos seres inanimados, fictícios, ausentes ou mortos.
Ex.: “ uma ilusão gemia em cada canto
Chorava em cada canto uma saudade” Luís Guimarães Júnior
SINESTESIA - consiste em aproximar, na mesma expressão, sensações percebidas por diferentes órgãos dos sentidos.
Ex.: Uma melodia azul tomou conta da sala.
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
CATACRESE - Consiste no emprego abusivo ou indevido de um termo.
EX.: Embarcar no avião
Enterrar uma agulha no dedo.
III. Figuras de repetição/som
ALITERAÇÃO - É a figura de som provocada pela incidência reiterada de algumas consoantes ou fonemas
consonantais.
Ex.: Brancas bacantes bêbadas o beijam” Cruz e Sousa
ASSONÂNCIA - Consiste na repetição de vogais e de sílabas semelhantes, mas não idênticas.
Ex.: “Sou Ana, da cama
Da cana, fulana, bacana
Sou Ana de Amsterdam” Chico Buarque
PARANOMÁSIA - Consiste no emprego de palavras parônimas, ou seja, palavras semelhantes no som, porém com
significações diversas.
Ex.: “ Houve aquele tempo
(E agora, que a chuva chora,
ouve aquele tempo!)” Ribeiro Couto
ONOMATOPÉIA - É a palavra ou conjunto de palavras que representa um ruído ou som.Ex.: O tique-taque o
incomodava.
ANÁFORA – Repetição da mesma palavra ou expressão no início de frases, períodos ou versos.
Ex.: “Qual do cavalo voa, que não desce;
Qual, co’o cavalo em terra dando, geme;
Qual vermelhas as armas faz de brancas;
Qual co’os penachos do elmo açoita as ancas.” Camões
EPÍSTROFE (epífora) – Repetição da mesma palavra no final dos membros de um período ou trecho.
Ex.: “Não sou nada
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.” (Fernando Pessoa)
EPIZEUXE - Consiste na repetição seguida de uma palavra na mesma frase.
Ex.: “ São uns olhos verdes, verdes.” Gonçalves Dias
ANTANÁCLASE (diáfora, repercussão ou equívoco) – Consiste na repetição de palavras homônimas ou de uma mesma
palavra tomada em acepções diversas.
Ex.: “Ó caro ruído embalador,
Terno como as canções das amas,
Canta as baladas que mais amas
Para embalar a minha dor” Manuel Bandeira
EXERCÍCIO
O1. Indique a(s) figura(s) de linguagem presente(s) nas frases a seguir:
I. "Teu sorrido é uma aurora." (Castro Alves)
________________________________________________________________________________________________
II. "O rio da vida... Manso e tranqüilo para uns, água revoltas, sujas
e tumultuadas para outros." (Cora Coralina)
________________________________________________________________________________________________
III. "Subitamente/ na esquina do poema, duas rimas olham-se,
atônitas..." (Mário Quintana)
________________________________________________________________________________________________
IV. "A tristeza no coração é como traça no pano." (Camões)
________________________________________________________________________________________________
V. "Ele estourava de rir." (Monteiro Lobato)
________________________________________________________________________________________________
VI. "O tocador, com as mãos abertas marca o compasso...
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
Bum-bum-qui-tim-bum-bum" (Peregrino Júnior)
________________________________________________________________________________________________
VII. "Todos os filhos de Adão padecemos nossas mutilações..." (M. Bernardes)
________________________________________________________________________________________________
VIII. "Naquela noite, ele tomou seu chuveiro, como fazia sempre antes de dormir."(L. F. Veríssimo)
________________________________________________________________________________________________
IX. "O rapaz saltou da ponte da vida." (M. Bandeira)
________________________________________________________________________________________________
X. "A excelente dona Inácia era mestre na arte de judiar de crianças."
(Monteiro Lobato)
________________________________________________________________________________________________
XI. "Vozes veladas, veludosas vozes." (Cruz e Souza)
________________________________________________________________________________________________
XII. "Quando com os olhos eu quis ver de perto." (Alberto de oliveira)
________________________________________________________________________________________________
XIII. "O amor que a exalta e a pede e a chama e a implora." (Manuel Bandeira)
________________________________________________________________________________________________
XIV. "Comia o sabor vermelho da fruta "
________________________________________________________________________________________________
XV. "Na terra, tanta guerra, tanto engano!" (Camões)
________________________________________________________________________________________________
XVI. Ele estava tão gordo que quebrou as pernas da cadeira ao se sentar.
________________________________________________________________________________________________
XVII. Naquele Natal o mundo todo chorou a morte do eterno palhaço: Chaplin.
________________________________________________________________________________________________
XVIII. "E assim o operário ia
com suor e com cimento
erguendo uma casa aqui."' (Vinícius de Morais)
________________________________________________________________________________________________
XIX. "E obrigado, papel, por tua palidez de espanto." (Mário Quintana)
________________________________________________________________________________________________
XX. "Sê senhor de tua vontade e escravo de tua consciência." (Humberto de
Campos)
________________________________________________________________________________________________
XXI. "Onde queres prazer sou o que dói
e onde queres tortura, mansidão" (Caetano Veloso)
________________________________________________________________________________________________
XXII. "Minha vida é uma colcha de retalhos
Todos da mesma cor" (Mário Quintana)
________________________________________________________________________________________________
XXIII. "As mãos que dizem adeus são pássaros
Que vão morrendo lentamente" (Mário Quintana)
________________________________________________________________________________________________
XXIV. São Paulo é já uma grande capital (Mário de Andrade)
________________________________________________________________________________________________
XXV. "Eu tenho um coração maior que o mundo" (Tomás A. Gonzaga) ________________________________________________________________________________________________
XXVI. "O major trazia sobre si o peso de 6O janeiros" (Monteiro Lobato)
________________________________________________________________________________________________
XXVII. "onde, num relance, o tempo alcance a glória
e o artista, o infinito" (Chico Buarque)
________________________________________________________________________________________________
XXVIII. "Sua boca é um cadeado
E meu corpo é uma fogueira" (Chico Buarque)
________________________________________________________________________________________________
XXIX. "Residem justamente no teu peito
Um demônio que ruge e um Deus que chora" (Olavo Bilac)
________________________________________________________________________________________________
XXX. "Nos fizeram varrer calçadas,
Limpar o que faz todo cão" (João C. M. Neto)
________________________________________________________________________________________________
XXXI. "Meus pobres sonhos que sonhei, já tão sonhados" (Alphonsus de
Guimarães)
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
________________________________________________________________________________________________
XXXII. "As velas do Mucuripe vão sair para pescar" (Belchior)
________________________________________________________________________________________________
XXXIII. "O inútil choro das tristes águas.
Enche de mágoas a solidão..." (Vicente de Carvalho)
________________________________________________________________________________________________
XXXIV. “Que coisa louca
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos
Que eu darei na sua boca”( Jobim – Vinícius)
________________________________________________________________________________________________
XXXV. O amor é um grande laço,
Um passo pr’uma armadilha.”( Djavan)
________________________________________________________________________________________________
XXXVI. A construção do vão da casa pareceu em vão ao construtor.
________________________________________________________________________________________________
XXXVII. “Era denso o ar, azedo, amarelo.”(J. Barros)
________________________________________________________________________________________________
02. Em cada uma das frases seguintes há duas figuras de estilo. Aponte-as:
a) Ciprestes austeros velavam a paz dos encantados. (Vilma Guimarães Rosa)
( ) pleonasmo e elipse ( ) personificação e eufemismo . ( ) antítese e hipérbole
b) Já é madrugada alta e a Lua vela o sono da cidade.
( ) personificação e metonímia ( ) antítese e silepse
(
) metáfora e hipérbole
c) Palavra que tem berço aqui, aqui tem sua sepultura. (Josué Guimarães) ,
( ) antítese e ironia ( ) perífrase e antítese ( ) antítese e metáfora
d) Muda e sem trégua,
galopa a névoa, galopa a névoa. (Manuel Bandeira) ..
( ) repetição e personificação ( ) antítese e elipse
( ) pleonasmo e elipse
e) Eu, que era branca e linda, eis-me medonha e escura. (Manuel Bandeira)
( ) retificação e eufemismo ( ) antítese e anacoluto ( ) ironia e hipérbole
f) Homens de vida amarga fazem o branco e doce açúcar.
( ) metáfora e antítese (
) antítese e ironia ( ) elipse e ironia
g) Os pinheiros, de braços abertos, vigiavam a paisagem.
( ) metonímia (
) apóstrofe (
) personificação (
) inversão
h) Enfim o Rio de Janeiro pode orgulhar-se de um recorde mundial: é a cidade mais barulhenta do mundo. (Jornal do
Brasil, 21/12/81)
( ) metáfora ( ) onomatopéia ( ) antítese ( ) ironia
i) Eu cá ninguém me tira da cabeça que foram os ministros militares que forçaram o homem a renunciar. (Érico
Veríssimo)
( ) anacoluto (
) elipse (
) eufemismo (
) ironia
j) Interesse ou não, seja barato ou caro, o produto tem de ser comprado.
( ) polissíndeto ( ) elipse ( ) pleonasmo ( ) silepse
Vestindo água, só saído o cimo do pescoço, o burrinho tinha de se enqueixar para o alto, a salvar também de
fora o focinho. Uma peitada. Outro tacar de patas. Chu-áa! Chu-áa... - ruge o rio, como chuva deitada no chão.
Nenhuma pressa! Outra remada, vagarosa. No fim de tudo, tem o pátio, com os cochos, muito milho, na Fazenda; e
depois o pasto: sombra, capim e sossego... Nenhuma pressa.
(Rosa, Guimarães. In: http://literatura2pontos.blogspot.com.br/2008/11/trechos-de-o-burrinho-pedrs-e-sarapalha.html)
3. As figuras de linguagem são recursos muito expressivos, por isso seus usos são constantes, devido à eficácia
comunicativa que propiciam.
De acordo com seu conhecimento de mundo, são predominantes nos termos grifados
a) sinestesia e aliteração.
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
b)
c)
d)
e)
aliteração e metáfora.
onomatopeia e aliteração.
personificação e onomatopeia.
símile e onomatopeia.
4. As figuras de linguagem, tão comuns em nossas conversas diárias bem como em textos literários,
jornalísticos..., são recursos muito expressivos. Considerando nosso conhecimento sobre elas,
percebe-se na charge a utilização de
a) metáfora, pela subjetividade do texto.
b) metonímia, pela objetividade da mensagem textual.
c) antítese, dado o jogo dicotômico dos quadros apresentados.
d) sinestesia, pela mistura de sensações olfativas e visuais.
e) ironia pelo humor sarcástico apresentado nos quadros.
“[...]fica reduzida aos pouquíssimos dentes acatólicos da população.”
5. (UNESP) Na expressão dentes acatólicos, a palavra “dentes” é empregada em lugar de “pessoas”, segundo uma
relação semântica de
A) símbolo pela coisa significada.
B) parte pelo todo.
C) continente pelo conteúdo.
D) causa pelo efeito.
E) todo pela parte.
Infinito
Djavan
Tô perdido por alguém
Não consigo ver nada além
Do que eu digo nada sei
Compreender o amor
Não é de hoje
Já vai longe
E nem sinal
Hoje
Estou longe
Preso a você
Livre na prisão
Sem castigo
Faz chorar
Distraído rói devagar
É pedindo que Deus dá
Por falar no amor
Acho que vou buscar
Viver por você
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
Ou me acabar
Quem mandou me acorrentar
Fazer-me refém
Nas grades do amor
Te vejo lá no luar
Te espero lá no sol.
(http://letras.mus.br/djavan/85870/)
6. O eu lírico, ao falar de seus sentimentos, usa recursos bem expressivos por meio das figuras de
linguagem. Dessa forma, que figura predomina nos versos ”Hoje estou longe/Preso a você/livre na
prisão.”?
a) Pleonasmo
b) Oximoro.
c) Metáfora.
d) Metonímia.
e) Elipse.
Revelação do subúrbio
Quando vou para Minas, gosto de ficar de pé,contra a vidraça do carro*,
vendo o subúrbio passar.
O subúrbio todo se condensa para ser visto de pressa,
com medo de não repararmos suficientemente
em suas luzes que mal têm tempo de brilhar.
A noite come o subúrbio e logo o devolve,
ele reage,luta,se esforça,
até que vem o campo onde pela manhã repontam laranjais
e à noite só existe a tristeza do Brasil.
Carlos Drummond de Andrade, Sentimento do mundo,1940.
(*)carro:vagão ferroviário para passageiros.
7. (FUVEST)Para a caracterização do subúrbio, o poeta lança mão, principalmente,da(o)
a) personificação.
b) paradoxo.
c) eufemismo.
d) sinestesia.
e) silepse.
8. (UEMA) Marque a alternativa que apresenta a mesma figura de linguagem do seguinte trecho de
“Marília de Dirceu”, de Tomás Antônio Gonzaga.
“Dos rubins mais preciosos
Os seus beiços são formados;
Os seus dentes delicados
São pedaços de marfim.”
a)“Deu as asas aos pássaros ligeiros,
Deu ao peixe escamoso as barbatanas”
b) “Eu lhe respondo:
- Perjuro, Nada creio do que dizes”
c) “Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
Teu lindo corpo bálsamos vapora.”
d) “Como pode a tais cuidados Resistir, ó minha Bela(...)”
e) “Acaso são estes Os sítios formosos”
9. (PUCSP) Nos trechos:
" ... nem um dos autores nacionais ou nacionalizados de oitenta pra lá faltava nas estantes do major."
e
" ... o essencial é achar-se as palavras que o violão pede e deseja",
encontramos, respectivamente, as seguintes figuras de linguagem:
a) prosopopéia e hipérbole.
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
b)
c)
d)
e)
hipérbole e metonímia.
perífrase e hipérbole.
metonímia e eufemismo.
metonímia e prosopopéia.
10. (PUCSP) Nos trechos:
"0 pavão é um arco-íris de plumas."
e
" ... de tudo que ele suscita e esplende e estremece e delira ... !”
enquanto procedimento estilístico, temos, respectivamente:
a) metáfora e polissíndeto.
b) comparação e repetição.
c) metonímia e aliteração.
d) hipérbole e anacoluto.
e) anáfora e metáfora.
11. (ACAFE-SC) Relacione as colunas. Depois assinale a alternativa construída.
(1) Morrer de medo.
( ) eufemismo
(2) Baticum! O TL amarelo mergulhou na lagoa.
( ) hipérbole
(3) Você faltou com a verdade.
( ) prosopopéia
a) 3 - 1 -2
b) 2 - 1 - 3
c) 1 - 2 - 3
d) 3 - 2 - 1
e) 2 - 3 - 1
12. (FEBASP)
"Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse ...
Mas você não morre,
você é duro, José ... "
(Carlos Drummond de Andrade)
Considerando a repetição da expressão "se você" no início dos versos; a repetição dos sons cê (se, cê, sse) e a
expressão "você é duro", estilisticamente ocorrem:
a) anáfora, aliteração, metáfora.
b) pleonasmo, assonância, prosopopéia.
c) anadiplose, polissíndeto, personificação.
d) metáfora, silepse, anáfora.
13. (PUCSP) Nos versos:
"Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura",
temos, respectivamente:
a) metonímia e metáfora.
b) metáfora e antítese.
c) hipérbole e prosopopéia.
d) pleonasmo e antítese.
e) paronomásia e onomatopéia.
14. (FESP-SP) Assinale a figura presente na estrofe abaixo.
"Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo,
Na minha vida vazia."
(Manuel Bandeira)
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
a)
b)
c)
d)
e)
assíndeto.
pleonasmo.
anacoluto.
anáfora.
silepse.
15. (FMU-SP) Na expressão: " ... a natureza parece estar chorando ... ", do ponto de vista estilístico temos:
a) antítese.
b) polissíndeto.
c) ironia.
d) personificação.
e) eufemismo.
16. (FUVEST-SP)
"No tempo de meu Pai, sob estes galhos,
Como uma vela fúnebre de cera,
Chorei bilhões de vezes com a canseira
De inexorabilíssimos trabalhos!"
Identifique a figura empregada nos versos destacados:
a) antítese.
b) anacoluto.
c) hipérbole.
d) litotes.
e) paragoge.
17. (PUCSP) Qual figura de linguagem existe em:
" ... vento ou ventania varrendo ... "?
a) metonímia .
b) aliteração.
c) anacoluto.
d) cacófato.
18. (FUVEST-SP) Identifique a figura de linguagem presente no verso em destaque.
"Quando a indesejada das gentes chegar
(Não sei se dura ou caroável),
Talvez eu tenha medo,
Talvez sorria e diga:
- Alô, iniludível!"
a)
b)
c)
d)
e)
clímax.
eufemismo.
sínquise.
catacrese.
pleonasmo.
19. (UM-SP) Aponte a figura: "Naquela terrível luta, muitos adormeceram para sempre".
a) antítese.
b) eufemismo.
c) anacoluto.
d) prosopopéia.
e) pleonasmo.
20. (FMU-SP) Em "Dizem que os cariocas somos pouco dados aos jardins públicos.", há:
a) pleonasmo.
b) hipérbato de pessoa.
c) silepse de gênero.
d) silepse de pessoa.
e) silepse de número.
2
0000/05
TD de Literatura figuras de linguagem
21. (UNIMEP-SP) Todas as frases a seguir são corretas. Assinale a única que encerra anacoluto.
a) Aos homens parece não existir a verdade.
b) Os homens parece-lhes não existir a verdade.
c) Os homens parece que ignoram a verdade.
d) Os homens parece ignorarem a verdade.
e) Os homens parecem ignorar a verdade.
As figuras de linguagem são recursos muito expressivos e largamente utilizados
comunicação cotidiana.
Leia o texto a seguir atentamente:
em textos literários e em nossa
As forças que trabalham a terra atacam-na na contextura íntima e na superfície sem intervalos na ação demolidora,
substituindo-se, com intercadência invariável, nas duas estações únicas da região.
Dissociam-na nos verões queimosos; degradam-na nos invernos torrenciais. Vão do desequilíbrio molecular, agindo
surdamente, à dinâmica portentosa das tormentas. Ligam-se e completam-se. (Euclides da Cunha in: Os Sertões)
22. De acordo com a leitura do texto e seu conhecimento sobre as figuras de linguagem, predomina a
a) hipérbole.
b) antítese.
c) catacrese.
d) sinestesia.
e) anáfora.
2
0000/05

Documentos relacionados

FIGURAS DE LINGUAGEM E PENSAMENTO As figuras

FIGURAS DE LINGUAGEM E PENSAMENTO As figuras particularidades estilísticas do autor. A palavra empregada em sentido figurado, nãodenotativo, passa a pertencer a outro campo de significação, mais amplo e criativo. As figuras de linguagem mais ...

Leia mais

6023512 - FB no Enem Nº 20.indd

6023512 - FB no Enem Nº 20.indd caminho, chegaram a saquear vários supermercados. pessoa: Todos ansiávamos por dias bem mais felizes. APÓSTROFE (APOSTROFAÇÃO) Chamamento (vocativo) direto feito em meio ao discurso: “Não basta ind...

Leia mais

figura que carrega em

figura que carrega em . Anadiplose – repetição de palavra ou expressão no fim de uma frase e início de outra. Ex: O bem que menos custa,custa a saudade que deixa ( Vicente Carvalho) Figuras de Pensamento . Antítese – op...

Leia mais

Figuras de linguagem(1)

Figuras de linguagem(1) graça à nossa comunicação e expressão.

Leia mais