Edição 03 Dezembro 2013 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú

Сomentários

Transcrição

Edição 03 Dezembro 2013 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú
Pagamento
do 13º salário
beneficiará o
varejo
Página 3
SINDICATO DO COMERCIO VAREJISTA DE JAÚ E REGIÃO
Informativo do Sincomércio - Ano I - Nº 3 - Jaú - Dezembro - 2013
Especial
Natal
Página 6
Palestra
traz dicas de
decoração para
final de ano
Compartilhar
para
Multiplicar
(Por Álvaro Furtado)
Sesc Araraquara
oferece
programação para
o mês de Dezembro
Página 8
Página 5
Página 9
Nova sede do Sindicato, estrutura
oferece aos associados salas e
auditório para convenções, cursos e
palestras.
editorial
Palavra do Presidente - José Roberto Pena
e municipal, certo esgotamento e revolta da
população, fazendo com que nossos políticos
agissem mais rapidamente. Apesar de ocorrer de forma tímida, as manifestações têm
surtido efeito, pois algumas reformas têm
sido aprovadas com maior rapidez, como por
exemplo a reforma eleitoral.
Vejamos também o resultado do mensalão:
os políticos acabaram presos, mostrando aos
brasileiros e aos políticos um sentimento de
justiça e combate à corrupção, um mal que
tem acabado com os recursos públicos, impossibilitando novos investimentos tão importantes em nosso país.
Em 2013 ainda temos
o que comemorar
E
stamos terminando mais um ano e todos nós, empresários e comerciantes,
nos perguntamos: apesar das dificuldades vividas por todos, ainda temos o que comemorar?
Como líder de classe eu diria que sim. No cenário politico, econômico e social, todos nós
podemos fazer um balanço positivo, apesar de
uns mais, outros menos.
No cenário político nacional, pudemos notar com o povo nas ruas, uma percepção dos
representantes e governos federal, estadual
No cenário econômico, temos um pouco menos a comemorar: a desaceleração no consumo interno foi grande, afetando ainda mais
alguns setores, principalmente os de manufaturados e um pouco menos os de alimentação
e construção. Resultado e reflexo de políticas
governamentais, esgotando e chegando ao fim
os incentivos fiscais e incentivos do consumo
interno, preocupando o retorno da inflação,
déficit público e déficit na balança comercial.
Isso obriga o governo, durante o ano, a rever
os incentivos nos investimentos, principalmente em infraestrutura do país no qual tem
aferido enormes lacunas em nossa economia,
impossibilitando o crescimento.
O aprendizado veio um pouco tarde, mais o
governo percebeu e mudou o direcionamen-
to da economia. Reviu a taxa de retorno dos
leilões, passou mais segurança e transparência nos contratos, deixando os investidores
mais animados onde os leilões começaram a
ter disputas e agios, trazendo mais ganhos aos
brasileiros. Todo este esforço terá resultados
efetivos a médio prazo, mais o importante é
o olhar do mundo ao nosso redor, pois passa
a ser positivo e resgatará nossa credibilidade.
vocarmos melhorias e mudanças em nosso
país e em nossa cidade.
No cenário social houve um maior ganho nos
últimos anos, com o aumento da renda, melhoria na educação, diminuição da miséria,
e qualidade de vida de todos. É verdade que
este ano passa uma impressão de estacionado
estes ganhos, mais a grande verdade é que os
brasileiros estão com seus orçamentos apertados devido ao aumento de consumo dos últimos anos, incorporando aos seus lares mais
itens, aumentando os gastos para se manter.
E o brasileiro que acostumou com coisas boas,
quer ainda mais.
O Sincomércio também tem muito o que
comemorar este ano. Inauguramos nossa
sede própria melhorando nossa estrutura
e serviços para atender e capacitar nossos
empresários e colaboradores. Estamos nos
preparando para este novo cenário de maior
exigência do mercado, mas temos muito mais
a fazer. Parece que realmente a grande sacada deste ano foi exatamente as dificuldades,
que quanto maiores, mais exigem de nossa
expertise e sabedoria, forçando nosso crescimento e o olhar 360 graus. Fomos obrigados
a olharmos para dentro de nós e dos nossos
negócios, checar o que esta certo e errado, e
é isto que temos que comemorar: acordamos
para um novo desafio, o de “Mudar e Inovar”
“Quando achamos que sabemos todas as respostas, vem a vida e muda todas as perguntas” (Fernando Verissimo)
Para concluir, houve alguns avanços, pouco
para nossa realidade mais parece que estamos retornando ao caminho correto e isto
tem que ser comemorado. Uma lição cara
de nosso governo, pois tempo nesse mundo
globalizado é caro. Perdemos grandes oportunidades de reformas e mudanças quando
o mundo estava bem e o Brasil estabilizado.
Agora temos que olhar pra frente, pois o ano
que vem ainda vai ser difícil. Com a copa e a
eleição, estejamos atentos e unidos para pro-
Por todo este cenário, o consumidor mudou
muito rápido seus hábitos de consumo. Está
mais exigente, disputado e bem informado,
e nós empresários precisamos se reinventar,
e se inovar para continuarmos competitivos
neste mercado.
Desejo a todos os associados, sindicalizados e familiares um natal cheio de luz, e um
ano novo repleto de amor, saúde e paz. Feliz
2014
Presidente na Mídia - Abram Szajman
Mais do que os números favoráveis é importante observar que depois da quase estagnação do primeiro semestre de 2013, o comércio
varejista retomou, nos últimos meses do ano,
ritmo mais acelerado, o que deverá confirmar
nossas expectativas positivas para o setor. É
necessário considerar, também, que a inflexão
da curva de desempenho, se deu a despeito de
um período bastante complicado para a economia brasileira, o que exigiu do comerciante mais do que os predicados inerentes à sua
atividade, tais como agilidade e habilidades
extras para lidar com os riscos do imprevisto.
Natal fraco. Mas
bom para o comércio
O
comércio varejista paulista não verá
no próximo Natal aumento substancial das vendas, como viu nos últimos
anos. Isto, fundamentalmente, porque o volume de crédito ao consumidor, com exceção
daquele direcionado ao financiamento imobiliário, tem crescido pouco, e a massa de rendimento real da população economicamente
ativa, segundo estima a Fecomércio, não irá
além dos 2%. Mas não será ruim, pois a nossa
expectativa é de aumento, já descontada a inflação, de 2% a 3% no faturamento em relação
a 2012, números compatíveis com o desempenho previsto para a economia em 2013.
2
O primeiro semestre, como se viu, foi bastante complicado para a economia brasileira
devido não só às questões conjunturais, fatores essencialmente econômicos. O foi, ainda,
e, sobretudo, por razões de ordem política e
social. De um lado, o desempenho do PIB decepcionou, a inflação acelerou e a confiança
de consumidores e empresários veio caindo
mês a mês, criando um ambiente de pessimismo. De outro, movimentos sociais voltaram
à ação, pipocaram sérias ameaças de crises
institucionais e, depois de muitos anos, queda generalizada da popularidade do governo,
uma mistura de apatia e mal-estar popular e
empresarial dominando o mundo dos negócios e a vida cotidiana.
Faz muito pouco tempo que a onda de pessimismo começou a se quebrar, se não devolvendo integralmente a confiança, ao menos
fazendo com que parasse de piorar.
Felizmente o que contribuiu para melhorar as
expectativas foi a mudança de postura do governo: passou a encarar com mais seriedade
alguns riscos para a economia, principalmente a inflação e o déficit crescentes nas contas
correntes internacionais, perda que pode chegar quase aos 4% do PIB, neste ano.
A decisão do Banco Central em conter a escalada do dólar e elevar os juros parece ter sido
o ponto de partida dessa virada, coroada com
a diminuição dos indicadores de inflação. Depois de desempenho negativo no primeiro semestre, o PIB vem surpreendendo na segunda
metade do ano, com crescimento que poderá
ser da ordem de 2,5%. Ainda é cedo para se
cantar vitória, principalmente quando se verifica que ainda não há certeza quanto à retomada do produto industrial, mesmo que a
trajetória de queda tenha sido interrompida,
mas o bom caminho, parece, voltou a ser trilhado.
Não significa, entretanto, que o país atingiu
nível satisfatório de desempenho econômico. Estudos da Fecomércio-SP mostram que
dentro das atuais condições de negócios e investimentos no Brasil, a taxa de crescimento
de longo prazo está fadada a se manter entre
2,5% e 3% ao ano, o que é muito pouco para as
necessidades e as potencialidades brasileiras.
Melhor, porém, do que se esperava nos primeiros meses do ano.
As perspectivas para o ano que vem são, em
compensação, melhores do que o cenário atual. Pode-se esperar um crescimento de 3% a
3,5% em 2014, com o consumo crescendo
a 4%. Isto devido à algumas razões que já se
mostram concretas: apesar da alta dos juros,
o crédito continuará a crescer, embora lentamente; não há nenhum indicador de forte
aumento do desemprego, o que mantém o
crescimento quase vegetativo da massa real
de rendimentos, dois fatores que garantem ao
consumidor, no final do dia, que ele mantém
sua capacidade de aquisição, via salário e/ou
crédito! Além disso, no setor externo, o mundo começa a se ajustar, com reativação da economia americana e japonesa, com a saída da
Europa da crise e com a redução dos riscos do
sistema financeiro global.
Abram Szajman é presidente da Federação do Comércio
de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo
(FecomércioSP), entidade que gere o Serviço Social do
Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem
Comercial (Senac) no Estado.
jurídico
Pagamento do 13º salário
beneficiará o varejo
Maior volume está
concentrado na Região Sudeste
A
previsão para o pagamento do 13º salário aos empregados do mercado formal,
aposentados e pensionistas será R$ 143
bilhões, valor que representa cerca de 3% do PIB
(Produto Interno Bruto) brasileiro e neste ano é
9,8% superior ao montante de 2012. Desse volume, aproximadamente R$ 100 bilhões serão destinados ao pagamento de empregados formais,
incluindo os domésticos, e os outros R$ 43 bilhões, aos aposentados e pensionistas.
O pagamento do 13º salário -- a primeira parcela
até 30 de novembro e a segunda parcela até 20 de
dezembro -- traz efeitos positivos para a economia brasileira e principalmente para o comércio
varejista, que deve aproveitar bem a época para
aumentar suas vendas e o seu faturamento. Cerca
de 82,3 milhões de pessoas serão beneficiadas com
o pagamento, um adicional de 2,9% em relação ao
ano passado, o que representa mais dois milhões de
trabalhadores.
Por ter maior capacidade econômica, a Região Sudeste é a que concentra a maior parte dos empre-
gados, aposentados e pensionistas. Na distribuição
por região, deve ficar com 51% do total do 13º salário pago no Brasil, o que representa mais de R$
72,9 bilhões. Em segundo lugar, a Região Sul deverá ficar com uma parcela de 15,6% desse total, cerca
de R$ 22,3 bilhões; seguida do Nordeste, com R$
22 bilhões (15,4% do total), Centro-Oeste e Norte,
com R$ 12 bilhões e R$ 6 bilhões, respectivamente.
O valor médio dos salários pagos, considerando
todos os setores da economia, deverá ficar em torno de R$ 1.663,87. O maior valor médio pago será
em Brasília, estimado em R$ 3.174,00 e o menor
nos Estados do Maranhão e Piauí, em média R$
1.000,00. No Estado de São Paulo cerca de 21,6
milhões de pessoas deverão receber o pagamento
do 13º salário, o que corresponde a 26,2% do contingente total do país e 55,8% da Região Sudeste.
Na economia paulista, o valor pago em 13º salário
até dezembro poderá chegar a R$ 42,7 bilhões, o
que representa 29,8% do montante pago no Brasil
e 58,7% da Região Sudeste, representando 2,7% do
PIB Estadual. Mas, uma boa parcela desse mon-
tante já foi injetada na economia ao longo do ano,
seja como forma de adiantamento nas férias, seja
por meio de acordo coletivo ou política da empresa.
Entretanto, a maior parte, cerca de 70% do total,
será paga no fim do ano.
No final de novembro, quando a maior dos beneficiados receberá a primeira parcela do 13º salário,
observa-se que grande parte do pagamento será
direcionada para o pagamento de dívidas como cartão de crédito, cheque especial e de empréstimos
pessoais que possuem altas taxas de juros.
a primeira parcela do 13° salário e fica apto para
a aquisição de bens na chegada da segunda parcela. Assim, sua capacidade de endividamento e seu
poder de compra serão expandidos impulsionando
as vendas do comércio varejista. O pagamento do
13º salário, portanto, traz efeitos positivos para a
economia brasileira e principalmente para o comércio varejista, que deve aproveitar bem a época para
aumentar suas vendas e o seu faturamento.
Muitas vezes o consumidor quita suas dívidas com
Fonte: EconoMix Digital
Trabalho Temporário: Considerações básicas
M
elhor data para o comércio varejista, e
consequentemente para a indústria, a
proximidade do Natal promove uma verdadeira corrida rumo ao mercado de trabalho. Neste ano, em todo país, estima-se a abertura de 159
mil vagas temporárias na indústria e no comércio,
1,3% a mais que no ano passado. Assim, diante do
aumento significativo da modalidade de Contrato
de Trabalho Temporário, necessário se faz alguns
esclarecimentos inerentes à questão, que é regulada pela Lei nº 6.019/74.
Empresa de trabalho temporário - intermediadora;
Trabalhador temporário e, a Empresa tomadora
dos serviços (clientes).
A contratação de empregados por prazo certo e determinado (temporário) é permitida excepcionalmente, por meio de legislação específica, para que
as empresas possam atender à necessidade transitória de substituição de seu pessoal regular e permanente ou para suprir o acréscimo extraordinário
de serviço, como exemplo, demanda ocasionada
pelas vendas de fim de ano.
A empresa de trabalho temporário, física ou jurídica, deve ser registrada no Ministério do Trabalho
e Emprego.
Com duração de até três meses, não deve ser confundida como o contrato de experiência. Primeiro,
por ser possível sua prorrogação mediante autorização do Ministério do Trabalho e Emprego; Segundo, em razão dos casos em que a sua utilização é
permitida, ou seja, necessidade transitória de substituição pessoal regular e permanente ou acréscimo
extraordinário de serviços e Terceiro, quanto aos
envolvidos. Assim, destacamos as seguintes particularidades:
Há necessariamente a presença de três envolvidos:
Sua utilização é autoriza apenas para empresas situadas no meio urbano.
A empresa de trabalho temporário pode ser uma
pessoa física ou jurídica, desde que sua atividade
consista em colocar à disposição, trabalhadores
para outras empresas, ou seja, funciona como intermediadora.
O contrato de trabalho entre a empresa de trabalho
temporário e a empresa tomadora (cliente) deve ser
obrigatoriamente escrito, bem como deverá constar o motivo justificador da demanda de trabalho
temporário, assim como as modalidades de remuneração da prestação de serviços.
O contrato entre a empresa de trabalho temporário
e a empresa tomadora ou cliente, com relação a um
mesmo empregado, não poderá exceder de três meses. Mediante autorização do Ministério do Trabalho e Emprego o prazo por ser estendido. Não observado, configura-se reconhecimento de vínculo
empregatício com o tomador de serviços ou cliente.
O contrato de trabalho firmado entre a empresa
de trabalho temporário e cada um dos seus assala-
riados colocados à disposição de uma empresa tomadora ou cliente será, obrigatoriamente, escrito
e dele deverão constar, expressamente, os direitos
conferidos aos trabalhadores.
É vedada a existência de cláusula proibindo a contratação do trabalhador pela empresa tomadora ou
cliente ao fim do prazo em que tenha sido colocado
à disposição pela empresa de trabalho temporário.
Ao trabalhador temporário, conforme dispõe o
artigo 12, da Lei nº 6.019/74, são assegurados os
direitos:
Remuneração equivalente à percebida pelos empregados de mesma categoria da empresa tomadora ou
cliente. Neste passo, é de suma importância que as
empresas tomadoras observem as normas coletivas em vigor à época da contratação, bem como se
se tratam de trabalhadores inseridos em categoria
diferenciada que não acompanhe sua preponderância, uma vez que pode haver distinções.
Não obstante isso, a lei garante a percepção do
salário mínimo regional, jornada de 8 horas e 44
semanais, adicional de horas extras (observar norma coletiva) férias proporcionais, repouso semanal remunerado, adicional por trabalho noturno
(20%), indenização por dispensa sem justa causa
ou término normal do contrato correspondente
1/12 (um doze avos) do pagamento recebido (há
entendimento de que foi substituída pelo FGTS),
seguro contra acidente de trabalho e proteção previdenciária.
Igualmente, ao trabalhador temporário é assegurado o pagamento da gratificação natalina atinente
ao período contratado e anotação das condições de
temporário na Carteira de Trabalho e Previdência
Social e o terço constitucional de férias. Em suma,
são assegurados os mesmos direitos da CLT.
Não ser cobrado pela empresa de trabalho temporário por qualquer importância, mesmo que a título
de mediação. Os descontos legais são permitidos.
Conclui-se que a contratação de trabalhadores
temporários ocorre por meio da intermediação de
uma empresa de trabalho temporário. Em certas
épocas, como final de ano, em que as demandas se
acirram - notadamente em razão das compras de
natal e final de ano - os empregadores podem ser
valer desse tipo de contratação para dar conta do
acréscimo extraordinário de trabalho.
Pontos essenciais: atender à necessidade transitória de substituição de seu pessoal regular e permanente ou acréscimo extraordinário de serviços.
Contudo, o acompanhamento do cumprimento das
obrigações por parte da empresa cliente é de suma
importância diante das repercussões trabalhistas
que podem ser vivenciadas. No mais, trata-se de
um mecanismo colocado à disposição dos empregadores que, uma vez tendo aprovado o labor do
trabalhador temporário, pode contratá-lo eis que
não pode haver impedimento a esse respeito. Fonte: Mix Legal
3
jurídico
Sem fiscalização, ambulantes
continuam no comércio
A
s pessoas que transitam no centro da cidade podem perceber a presença de vendedores ambulantes espalhados
pelas ruas principais. A presença destes comerciantes
de outras cidades ocasiona concorrência para os comerciantes
locais, que pagam a taxa para o exercício da atividade.
Na edição anterior do jornal, o Sincomércio publicou informações sobre o comércio feito pelos ambulantes, situação que
continua a ser vista no centro da cidade.
O presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio)
de Jaú, José Roberto Pena, encaminhou dois ofícios às secretarias municipais envolvidas, mas que nenhuma providência foi
tomada até o momento.
A reclamação é pela falta de fiscalização e pela facilidade que os
vendedores encontram em comerciar produtos pelas calçadas
das ruas. O objetivo do Sindicato é que estes vendedores encontrem maior resistência na lei, para que não prejudiquem os
demais lojistas que cumprem seus deveres legais para manter
um estabelecimento funcionando.
José Henrique Teixeira / Jau News
O
Ruas e praças da cidade recebem
enfeites de Natal
natal se aproxima e este ano os enfeites de natal também estarão presentes nas ruas do centro da cidade.
também ganhará decoração na entrada da cidade, contemplada com uma árvore de natal.
A decoração estará pronta para a abertura do comércio no período noturno, que será dia 6, inclusive com atrações para as noites.
O coreto da Praça da República, conhecido como Jardim de
Baixo, e a Praça Siqueira Campos, que receberá os eventos e
atrações, também serão enfeitados. O Centro Cultural será
enfeitado como todos os anos, com a figura de meninos vestidos de Papai Noel.
Uma das atrações será a descida do Papai Noel, em parceria
com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar. A chegada será
no Parque do Rio Jahu, dia 15 de dezembro.
Enfeites de Natal: tradição nas ruas centrais
Ambulantes ainda comercializam mercadorias no centro da cidade
Nas ruas, serão aproveitados os enfeites e as treliças já instaladas no centro, com iluminação. A avenida Ana Claudina
A programação será divulgada pela equipe da Secretaria de
Cultura, Esportes e Turismo de Jaú.
Fonte: Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo de Jaú.
Sincomércio pede aumento na fiscalização da Área Azul
A
fiscalização do centro nas área denominada
Zona Azul, retornou no final do mês de setembro, mas comerciantes e clientes já reclamam da ausência de agentes.
Com o retorno da Zona Azul, a esperança era que
aumentasse o número de vagas de estacionamento
para os clientes, inibindo àqueles que estacionavam
o carro pela manhã e apenas iriam retirá-lo da vaga
ao final do dia.
Depois de mais de um mês, a situação está sendo
semelhante à anterior. Carros sem o cartão da área
azul estacionam na área central e a fiscalização não
ocorre durante o dia todo.
Para o sócio-proprietário da loja Moscatto, José Augusto Moscatto, a fiscalização precisa ser mais frequente. “A procura das pessoas pelo cartão tem sido
maior”, comenta o lojista, cuja loja é um dos pontos
de vendas.
Já o representante comercial Mário, alega que pela
manhã, por volta das 8 horas, já não encontra vaga
na rua Quintino Bocaiuva ou na rua Lourenço Prado. “Falta fiscalização e os lojistas e empregados do
comércio têm que parar de estacionar o carro em
frente à loja que trabalha, pois isso tira o lugar dos
clientes”, comenta.
A vendedora da loja Branco e Cia Elisangela Sinez
comenta sobre as vendas de cartões. “Estão sendo
bastante procurados”, afirma. Elisangela explica
também que não reparou em nenhum caso de carros estacionados durante o dia todo em frente à loja,
mas comenta que viu apenas duas vezes os agentes
de trânsito passarem próximos ao local. “A fiscalização é importante senão cai na onda de que ninguém
está pondo cartões”, diz ela.
Um lojista que não quis se identificar comenta sobre
a instalação do parquímetro. “As pessoas só irão respeitar a regra quando mexer diretamente no bolso
delas. A instalação do parquímetro parece a melhor
solução”, finaliza ele.
Material para escritório.
O melhor preço. Consulte-nos
Fone: (14) 3622-1602
E-mail: [email protected]
4
Informativo sobre a venda de cartões é fixado
na vitrine dos parceiros
jurídico
Compartilhar
para
multiplicar
(Álvaro Furtado)
N
o meio sindical, a pluralidade de entidades na mesma base territorial costuma significar dores de cabeça para
ambos os lados e uma certa animosidade. Há
situações, porém, consideradas exceções, que
acabam proporcionando benefícios a todos os
envolvidos. É o caso da coexistência entre o
Sincovaga (Sindicato do Comércio Varejista
de Gêneros Alimentícios do Estado de São
Paulo), que conta com 83 anos de história, e
o Sincomércio de Jaú (Sindicato do Comércio
Varejista de Jaú e Região – SP), com mais de
cinco décadas de atuação. Juntas, as entidades construíram uma ótima relação, com diálogo e colaboração, que reflete positivamente
para as empresas da região na forma de importantes benefícios.
Embora não seja comum, a pluralidade sindical aumenta as opções dos empregadores em
se filiar ao sindicato que, dentro de sua base
territorial, melhor atenda aos seus interesses.
Essa “concorrência” é saudável, pois pressupõe mais negociação e menos conflitos. Outro ponto positivo é a transparência da gestão, uma vez que as entidades trabalham para
atrair e satisfazer seus associados.
Especificamente no caso da parceria entre
Sincovaga e Sincomércio de Jaú e Região há
o compartilhamento de representação. Isso
proporciona a vantagem do acesso e da troca
de informações entre as empresas do varejo,
principalmente no que se refere às suas características especiais e a adequação de normas
coletivas de regras que são fundamentais,
como o trabalho em feriados e em horários
especiais.
Sabemos que informação é conhecimento
e ter acesso a ele e saber como utilizá-lo influencia, e muito, na capacidade das empresas
de sobreviver e crescer no mercado.
As bases de representação de ambas as entidades são muito expressivas. O Sincovaga
representa hoje mais de 40 mil empresas da
categoria econômica do comércio varejista
de gêneros alimentícios, entre elas as que comercializam, predominantemente, alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza
doméstica no Estado de São Paulo. Dentre os
estabelecimentos representados estão hipermercados, supermercados, autosserviços,
mercados, mercadinhos, lojas de conveniência, quitandas, mercearias, empórios, laticínios e sacolões. Já o Sincomércio de Jaú e
Região abrange 650 empresas do comércio
varejista em geral, localizadas também em outros oito municípios.
que faz do comércio o grande gerador de emprego e renda do País. Sem contar o compromisso das empresas do segmento de servir a
sociedade, de domingo a domingo, que cria
situações que exigem ainda mais diálogo e negociação.
Por tudo isso, a parceria entre o Sincovaga e o
Sincomércio de Jaú e Região tem se mostrado
uma oportunidade de compartilhar o que ambas tem de bom, multiplicando essa expertise
para as empresas, numa relação em que, ao
unir forças, todos ganham.
Alvaro Furtado é presidente do Sincovaga (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Estado de São Paulo)
Por isso, a responsabilidade das entidades representativas sindicais é enorme. Temos de
antecipar tendências, sem deixar de estarmos
atentos aos desafios que o cenário econômico
nos apresenta, resultado do seu próprio dinamismo. Quando preciso for, atuamos para
modificar questões que venham a prejudicar
o setor, defendendo as causas e posições de
nossos representados.
Nossa missão é olhar para o futuro para fazer
as melhores escolhas no presente e que propiciem às empresas do setor o desenvolvimento
5
dicas
Especial de Natal
Decoração de Natal dá
vida às vitrines
transmite otimismo e o vermelho é energizante e estimulante,
principalmente relacionado à
prosperidade financeira”, afirma.
Produtos diferenciados enriquecem as vitrines
O Natal é a data mais esperada do ano e faltam apenas alguns dias para esta comemoração. É uma ótima oportunidade para aquecer as vendas em sua loja
e para isto a decoração de sua vitrine deve encantar
o consumidor para atraí-lo.
Para a proprietária da loja Cacos
Adriana Meireles Name Loureiro, as tendências de natal vem e
vão. “Mesmo assim, a decoração
tradicional para o natal, o vermelho e verde, a flor de papagaio,
esta nunca sai de moda”, afirma
a comerciante.
Para este ano, as cores predominantes são os tons
de azuis e lilás, sem esquecer das cores tradicionais,
verde e vermelha, que não ficarão de fora, mas que
dividirão espaço com os tons mais frios e com as demais novidades.
Cada loja possui um perfil, dependendo de seu comércio e espaço disponível na vitrine. Laércio explica que para alcançar um bom resultado, é necessário
não apenas expor mercadorias em volta dos itens
natalinos, mas sim criar cenários com natureza, animais icônicos, gerando encantamento nas pessoas.
“O ideal é expor um tema que transmita, por meio
da decoração, o espírito do Natal, que comova as
pessoas que por ali passarem”, diz o lojista.
O proprietário da loja Casa Allegro, Laércio Cristian
Goes, afirma que as cores influenciam muito na percepção das pessoas. “Estudos mostram que o verde
O aumento de vendas é percebido nesta época do
ano. “O impacto sobre a decoração natalina é notório. Uma loja com uma boa decoração faz o aumento
Artigos de Natal da loja Cacos
Artigos de Natal da loja Casa Allegro
6
das vendas ser inevitável”, comenta Goes.
Segundo ele, nos finais de semana, principalmente
na noite de domingo, as famílias passam um tempo
admirando e fotografando a vitrine da loja, prova
disso são as marcar de mãos nos vidros às segundas.
“Na semana em que a decoração foi exposta, as vendas se multiplicaram”, finaliza ele.
segurança
Cuidados com a segurança
no final de ano devem ser
dobrados
O
mês de dezembro traz a mudança de horário para os comerciantes,
que abrem seus estabelecimentos no período da noite. Para que os
lojistas fiquem protegidos de possíveis ações de criminosos, o major
de Polícia Militar e comandante interino do Vigésimo Sétimo Batalhão de
Polícia Militar do Interior, Jefferson Bastos, dá algumas dicas de segurança
para comerciantes e população seguirem.
Dicas de Segurança
para comerciantes
1- Ao abrir ou fechar o estabelecimento, observe se há nas proximidades veículos ou pessoas em atitudes suspeitas, pois poderão aproveitar a oportunidade para rendê-lo e praticar roubo.
2- Evite o acúmulo de dinheiro no estabelecimento, pois poderá atrair
a atenção de criminosos. Crie a rotina de retirada periódica de valores
do estabelecimento.
3- Não realize pagamentos para funcionários e fornecedores em dinheiro, utilizando-se para tanto de ordens bancárias ou cheques.
4- Utilize-se de dispositivos antifurto, tais como alarmes, câmeras
de segurança e cercas elétricas, verificando sempre o bom funcionamento de tais dispositivos (localização dos sensores de presença e das
câmeras, não deixando pontos cegos; gravação com qualidade, etc).
5- Tenha uma boa iluminação na parte externa do estabelecimento
no período noturno, o que inibirá a ação furtiva dos transgressores.
6- Antes de fechar o estabelecimento, verifique se todas as janelas e
portas estão trancadas, e se os dispositivos antifurto estão funcionando.
7- Sempre que desconfiar da atitude de alguma pessoa acione de imediato a Polícia Militar, através do telefone 190, passando o maior número de informações possíveis (vestimentas, características físicas,
veículos utilizados, sentido tomado). A prevenção é o melhor remédio.
8- Caso seja vítima de roubo, não reaja. A sua vida é o bem mais valioso que você possui.
A população que prestigia o comércio em dezembro também pode se
prevenir de problemas com roubos. Seguem as dicas para a população
Dicas de Segurança
para população
1- Bolsas, carteiras ou sacolas de compras devem ser transportadas
junto e à frente do corpo, para o lado de dentro
da calçada.
2- Pessoas com idade avançada devem evitar fazer compras sozinhas.
3- Quando as ruas estão cheias de pessoas, deve-se evitar andar com
crianças pequenas.
4- Evite carregar muitos pacotes ou sacolas, para não chamar atenção
e evite ter as duas mãos ocupadas enquanto anda pela calçada.
5- Evite retirar sua carteira em público, principalmente em bares, lojas, locais de grande movimento, etc, sendo discreto quando for necessário, não deixando as pessoas verem o conteúdo da carteira.
6- Não ande com grandes quantias de dinheiro, prefira pagar com
cheque ou cartão, tendo sempre dinheiro separado para pequenas
despesas.
7- Cuidado no momento de efetuar o pagamento com cartões para
evitar a clonagem.
8- Não perca seu cartão de vista e certifique-se de sua utilização apenas na máquina de sua operadora.
9- Desconfie de empurrões ou esbarrões.
10 - Tenha atenção às pessoas que se aproximam de você nas vias
públicas.
11- No caso de furto ou qualquer ocorrência policial, não perca tempo, comunique imediatamente a Polícia Militar através do telefone
190.
7
eventos
Sincomércio promove palestra sobre
qualidade no atendimento ao cliente
O
Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio), em parceria com o Senac Jaú, realizou
no dia 22 de outubro, às 19h30, a palestra
gratuita de Atendimento ao Cliente.
O evento, destinado a comerciantes e interessados
pelo assunto, reuniu cerca de 60 pessoas e abordou
as relações entre lojistas e consumidores.
Segundo o docente da área de comunicação e marketing do Senac Jaú Daniel Robson Gonçalves, o
assunto foi relativamente novo para o público, fa-
zendo a palestra ser bastante proveitosa e instrutiva. “Abordei dicas práticas que podem ser utilizadas no dia-a-dia”, comenta o palestrante.
A palestra aconteceu no Sincomércio, localizado na
rua Rolando D’Amico, 381.
Foto: Giovanni Perlati
Foto: Giovanni Perlati
Lojistas prestigiam a palestra sobre atendimento ao cliente
Parceria oferece dicas sobre atendimento
Palestra traz dicas de decoração para final de ano
Informativo do Sincomércio
[email protected]
Diretoria
PRESIDENTE: José Roberto Pena
SECRETÁRIO: Alexandre Ivan dos Santos
TESOUREIRO: Laerte Letízio
Suplentes da Diretoria
Marcos Alberto Bossonario
Laerte Letízio
Conselho Fiscal
Antonio Carlos Mazzei
José Donizete Vieira
Luiz Carlos Monteiro
Freddy Willian Martins de Melo
Chang Fun Hwa
Wagner Luiz Slompo
Delegados Representantes Junto à Federação
José Roberto Pena
Marcos Alberto Bossonario
Alexandre Ivan dos Santos
Colaboradores
Jornalista Responsável: Adilson Ortigoza - MTB - 19.083
Periódico Bimestral - Tiragem: 1.500 exemplares
Impressão: Publicolor Gráfica e Editora (14) 3626.4500 - Jaú
Assessoria de Imprensa: Camila de Oliveira Burgos
[email protected]
8
SINDICATO DO COMERCIO VAREJISTA DE JAÚ E REGIÃO
Expediente
A
palestra realizada no dia 13 de novembro trouxe o tema “Como preparar
sua loja para o final de ano” aos presentes. O objetivo era instruir os lojistas e funcionários para fazerem a decoração interna da loja.
A docente Érica explicou sobre técnicas de Visual Merchandising e a como montar a vitrine para as festas de final de ano.
O evento, realizado pelo Sincomércio, em parceria com o Senac, teve início às
19h30 e contou com a presença de 45 pessoas.
eventos
Sincomércio capacita primeira turma de vendedores
C
om objetivo de suprir as necessidades de mão de obra
qualificada para o final de ano, o Sincomércio e o Senac,
em parceria, ofereceram duas turmas do curso de vendedor.
A primeira capacitação para estes profissionais do comércio
teve início no mês de julho, e se encerrou no mês de outubro,
com vendedores mais preparados para o mercado de trabalho.
A ex-aluna do curso e vendedora há 27 anos Fabiane Hojaij,
conta que saiu satisfeita “O curso mudou o trato com as pessoas, nos ensinou a compreender o patrão e os clientes e a nos
valorizarmos enquanto pessoa“, comenta ela.
Fabiane afirma até mesmo quem trabalha há anos no comércio
sempre pode melhorar em algum aspecto. “Através das dinâmicas dos professores, tivemos a explicação de coisas que antes fazíamos e não sabíamos o porquê, como por exemplo as
vitrines e tudo mais, opiniões do que é certo e errado”, explica
Hojaij.
Segundo o presidente do Sincomércio José Roberto Pena, os
clientes estão mais exigentes. “Consequentemente, os lojistas
também querem profissionais que tenham qualificações e técnicas para atender adequadamente esse público. O curso teve
exatamente este objetivo”, finaliza Pena.
Alunos do curso de vendedor, após encerramento da turma.
Festa comemora o
Dia dos Comerciários
O
Sindicato dos Empregados no Comércio de Jaú realizou no dia 27 de outubro, a festa em homenagem ao
dia do comerciário, comemorado no dia 30 de outubro.
A festa contou com as atrações: Banda Sinhá, Banda Amai,
Brinquedos para as crianças, distribuição gratuita de pipoca,
algodão doce, espetinhos, sorvetes, refrigerantes e cervejas,
além de prêmios e brindes aos comerciários.
O evento aconteceu no Clube de Lazer dos Comerciários.
A equipe do Sincomércio esteve presente para prestigiar o
evento, que reuniu os trabalhadores da classe do comércio.
Legenda: Homenagem reuniu comerciários no Clube de Lazer.
SESC Araraquara oferece ampla programação para Dezembro
Confira as atrações
03/12 – Terça-Feira
Saúde: Campanha de Combate a AIDS
Horário: Das 14h às 17h
Evento Gratuito.
14/12 – Sábado
Alimentação: Ceia Nutritiva
Horário: 10h30 às 13h
Evento Gratuito.
Ações para a Cidadania: Virada Inclusiva – Filme Os Colegas
Horário: 15h (Retirada de ingressos a partir das 14h)
Horário: 20h (Retirada de ingressos a partir das 19h)
Eventos Gratuitos.
15/12 – Domingo
Esporte e Atividade Física: Meditação
Horário: 10h
Evento Gratuito.
08/12 – Domingo
Esporte e Atividade Física: Meditação
Horário: 10h
Evento Gratuito.
Crianças: Machadinho
Horário: 11h (Retirada de ingresso a partir das 9h30)
Evento Gratuito.
Crianças: Do Arco da Velha
Horário: 11h (Retirada de ingresso a partir das 9h30)
Evento Gratuito.
Crianças: 3 X Cine
Horário: 14h (O grilo feliz)
Evento Gratuito.
Cinema e Vídeo: O Verão do Skylab
Horário: 14h (Retirada de ingresso a partir das 13h)
Evento Gratuito.
Foto: SIN024 - Cinema e Vídeo –O Verão do Skylab
Crianças: 3 X Cine
Horário: 16h (Garoto Cósmico)
Evento Gratuito.
Música: The Jimmy Red Brand
Horário: 16h
Evento Gratuito.
Cinema e Vídeo: Tanta Água
Horário: 14h (Retirada de ingresso a partir das 13h)
Evento Gratuito.
26/12 – Quinta-feira
Crianças: A Família Adams
Horário: 15h (Retirada de ingresso a partir das 14h)
Evento Gratuito.
Música: Crockodilo Rock
Horário: 16h
Evento Gratuito.
Música: Joni Machado
Horário: 20h
Evento Gratuito.
Música: Eletrofan
Horário: 16h
Evento: Gratuito.
17/12 – Terça-feira
Cinema e Vídeo: O Abismo Prateado
Horário: 20h (Retirada de ingresso a partir das 19h)
Evento Gratuito.
27/12 – Sexta-feira
Música: A voz do Samba
Horário: 20h
Evento Gratuito.
10/12 – Terça-Feira
Cinema e Vídeo: Uma história de amor e fúria
Horário: 20h (Retirada de ingresso a partir das 19h)
Evento Gratuito.
22/12 – Terça-feira
Esporte e Atividade Física: Meditação
Horário: 10h
Evento Gratuito.
28/12 – Sábado
Crianças: 3 X Cine
Horário: 12h (Os Xeretas)
Evento Gratuito.
Crianças: Bate Lata & Vira Lata
Horário: 11h (Retirada de ingressos a partir das 9h30)
Evento Gratuito.
Cinema e Vídeo: Hasta la Vista – Venha como você é
Horário: 14h (Retirada de ingresso a partir das 13h)
Evento Gratuito.
29/12 – Domingo
Esporte e Atividade Física: Meditação
Horário: 10h
Evento Gratuito.
Crianças: O meu trabalho de Aimirim
Horário: 11h (Retirada de ingresso a partir das 9h30)
Evento Gratuito.
Cinema e Vídeo: Um Verão Escaldante
Horário: 14h (Retirada de ingresso a partir das 13h)
Evento Gratuito.
Música: Beatles Again
Horário: 16h
Evento Gratuito.
O Sesc de Araraquara fica localizado Rua Castro Alves,
1315, Quitandinha. Mais informações pelo site: www.
sescsp.org.br/unidades ou pelo telefone: (16)3301-7500. O
horário de funcionamento: terça e sexta-feiras, das 13h às
21h30 e aos sábados, domingos e feriados, das 9h30 às 18h.
Informações: Divulgação – Site Sesc Araraquara
9
empreendedorismo
Território do Calçado: maior shopping de
calçados femininos da América Latina
N
o início do século passado começaram a nascer em Jaú as primeiras fábricas de calçados femininos. De forma artesanal e
baixíssima produção, atendia a poucas clientes. Com o crescimento, novas pessoas foram aprendendo o “ofício” e, ao dominá-lo,
foram “abrindo seu próprio negócio”. Assim se proliferaram as, hoje,
indústrias de calçados femininos, tornando a cidade conhecida como
a Capital do Calçado Feminino.
Nos últimos anos, o parque industrial tem se aprimorado, o que permitiu chegar ao mercado externo com volumes mais expressivos e
ampliar sua participação no mercado interno.
Dessa ampliação veio a necessidade de pontos de venda. Surge então,
em 12 outubro de 2000 o Território do Calçado com 20 lojas de fábricas e a perspectiva de se tornar um grande centro de pronta-entrega,
reunindo as mais importantes indústrias da cidade. O objetivo era
simples: oferecer condições físicas e estruturais para que lojistas de
toda a região pudessem adquirir os produtos aqui fabricados, num
só lugar, com a comodidade necessária. A semente plantada rendeu
bons frutos.
O Território do Calçado é hoje um shopping temático, um complexo
formado por mais de 180 lojas de calçados, roupas, bolsas e acessórios, com estacionamento, praça de alimentação, playground, caixas
eletrônicos, heliporto e toda a infraestrutura necessária para um
atendimento diferenciado.
Economia
O superintendente do Território do Calçado Heraldo Fernando Alonso, comenta que há vantagens para os lojistas do Território. “As lojas
que estão aqui correm menos risco de não vender suas mercadorias”,
explica Alonso.
Isso se deve ao fato que as fábricas que produzem sapatos em uma
quantidade menor, cerca de 100, 200, pares por dia, não ficam na dependência da venda para lojas de redes, ou para atacadistas. “As fábricas praticamente desovam toda a produção nas lojas que elas têm no
Território”, comenta Heraldo.
Segundo ele, as lojas também servem como uma espécie de laboratório
das fábricas de calçados, pois funcionam como forma de teste para as
tendências que dão certo, os modelos que mais vendem, pautando a
produção de calçados para evitar desperdícios.
Outro fator interessante que o Território traz para os lojistas é em relação à devolução de mercadorias de grandes compras. Os comerciantes
conseguem revender para diversos consumidores, do varejo ou do atacado, evitando o descarte de produtos.
Por ser um conhecido como grande centro de compras de calçados de
Jaú, o Território facilita a vida do consumidor. Na pesquisa feita para
descobrir qual é o motivo que traz as pessoas ao Território, a resposta
predominante foi: “vamos até lá pela variedade de produtos e também
pela comodidade”.
O Território do Calçado está localizado na rodovia SP 225 Jaú-Bauru,
saída KM 184.
Mais informações, acesse o site www.territoriodocalcado.com.br ou
entre em contato pelo telefone (14) 3621-9339.
Fonte: Site Território do Calçado
Território do Calçado se prepara para a chegada do Natal.
Parceria entre Sincomércio e UNIMED oferece planos diferenciados
Quais os benefícios que os
planos dão direito
(por ex: exames, consultas,
prazos diferenciados)
A
Unimed Regional de Jaú e o Sincomércio
oferecem condições especiais de convênios
médicos e serviços para os lojistas associados. Abaixo seguem alguns esclarecimentos sobre
os planos para a contratação destes serviços.
Quais são as opções de
planos para os associados
do Sincomércio?
Estão disponíveis dois tipos de planos a serem fechados diretamente com os lojistas (pessoas jurídicas contratantes):
PLANO MICRO EMPRESA /PARCERIA:
Opção 1 - Plano Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia Com Coparticipação em Quarto Coletivo (Plano Topázio – código ANS: 469.068/13-1) e
Opção 2 - Plano Ambulatorial + Hospitalar com Obstetrícia Com Coparticipação em Apartamento Privativo (Plano Platina – código ANS: 468.053/12-7).
As condições financeiras devem ser verificadas junto
ao vendedor da Unimed e no modelo de contrato.
10
Ambos os planos possuem cobertura de consultas,
exames, terapias, tratamentos ambulatoriais, internações, cirurgias e atendimento obstétrico. Os
procedimentos cobertos são de acordo com o Rol de
Procedimentos obrigatórios, publicado pela ANS
(Agência Nacional de Saúde Suplementar).
Existe a coparticipação dos beneficiários para a
utilização de consultas e exames. Os detalhes das
condições de utilização devem ser verificados no
modelo de contrato.
Quem pode participar
dos convênios? Só pessoa
física ou jurídica? A
família do associado
também participa?
O contrato é assinado diretamente entre a Unimed e a Pessoa Jurídica do Contratante. A partir
daí, podem aderir como beneficiários titulares os
sócios da PJ e os funcionários registrados. Também
podem aderir como beneficiários dependentes o
cônjuge e filhos menores dos titulares cadastrados.
Mais detalhes de adesão devem ser verificados no
modelo de contrato.
Como funciona o contrato
com o lojista Pessoa
Jurídica? Há pré requisitos,
documentos necessários e
comprovações para fazê-lo?
Para a assinatura do contrato é necessário que a PJ
seja associada do Sincomércio e há uma série de
documentos que precisam ser apresentados, tanto
em relação à Pessoa Jurídica Contratante (contrato
social, cartão de CNPJ, entre outros); como em relação às pessoas que serão inscritas no plano para
utilizar suas coberturas. Por se tratar de muitos
detalhes, é preferível que essa informação seja tratada diretamente com o vendedor da Unimed Regional Jaú responsável por esta parceria. O que são as liberações de
carências para consultas
e exames e quais as regras
para que elas aconteçam?
Na parceria fechada com o Sincomércio, de maneira
geral está autorizada a liberação de carências para
consultas e exames simples, para as pessoas que
aderirem em até 90 dias da vigência do contrato
assinado. Ou seja, estes serviços podem ser utilizados assim que a inscrição do beneficiário estiver
vigorando; mas ele deverá aguardar a finalização
dos prazos de carências dos demais procedimentos. Outras situações, como os demais prazos de
carência e as condições de cobertura das Doenças e
Lesões Preexistentes, devem ser verificadas diretamente no modelo de contrato.
É preciso ter no mínimo 4
beneficiários para adesão,
mas há alguma exceção
para lojas menores?
A empresa precisa abrir o contrato (assinatura) com
no mínimo 04 beneficiários (pessoas), sendo obrigatoriamente 1 funcionário registrado. Ou seja, se
houver 2 funcionários e um deles tiver 2 dependentes, o contrato já pode ser assinado. Esta condição
já é uma exceção para empresas pequenas, uma vez
que o padrão para o fechamento de contrato de planos de saúde é de cerca de 10 pessoas no mínimo,
variando de uma Operadora para outra.
Para participar, o que
é necessário para a
contratação e como
proceder?
Os interessados devem entrar em contato diretamente com nossa Central de Relacionamento, pelo
0800-105333, para ser agendada a visita de nosso
vendedor e esclarecimento de todas as informações
para a empresa.
Para conhecer mais sobre os serviços da Unimed, os
programas de medicina preventiva e consultas à relação
de prestadores, acesse o site: www.unimedjau.com.br
datas especiais
Fique por
dentro do calendário
Este calendário é válido para as empresas que
optarem pelo horário especial de funcionamento,
prolongando-o para o período noturno no mês
de dezembro, bem como as correspondentes
compensações.
Apresentação da Equipe
A Auxiliar de Escritório Renata Carolina Vicente
está no Sindicato desde junho de 2012. É responsável pelo atendimento ao balcão, atendimento telefônico, locação de salas para treinamentos e cursos e
faz a locação de filmes de treinamento que o Sincomércio disponibiliza.
A regularização dos feriados de todos os segmentos
(comércio de rua, Jaú Shopping Center, Gêneros alimentícios e Shopping e Território do Calçado) também é uma de suas responsabilidades.
Quem deseja fazer a certificação digital também pode efetuar a compra
pelo link em nosso site, e agendar o atendimento com a Renata. Para entender um pouco mais sobre este serviço, confira as informações.
Certificado Digital
O Certificado Digital possibilita comprovar a identidade de uma pessoa,
uma empresa ou um site, para assegurar as transações online e a troca eletrônica de documentos, mensagens
e dados, com presunção de validade
jurídica.
Como contratar?
A certificação está disponível em
nosso site: www.sincomerciojau.
com.br na aba de serviços, escolhendo a opção certificação digital.
Mais informações, entre em contato com o Sincomércio.
Caroline Rissato é auxiliar administrativa e está no
Sincomércio há dois meses. Realiza serviços de atendimento ao cliente, locação de salas e filmes, manutenção de e-mails e controle de execução dos cursos e
palestras oferecidos na unidade.
A novidade que o Sincomércio traz para o início do
ano de 2014 é o serviço de consultas ao SPC, responsabilidade de Caroline.
Atenção Lojistas!
A Convenção Coletiva de Trabalho, para abertura do “Comércio de Rua”, vigência para os anos 2012 e 2013, celebrada entre os dois Sindicatos, prevê:
Parágrafo Terceiro: Frisa-se que para participação nos horários estendidos até
às 22h00min e compensações previstas é indispensável que a empresa possua
o CERTIFICADO DE ADESÃO AO REGIME ESPECIAL DE COMPENSAÇÃO DE
HORAS, previsto na cláusula 14 da Convenção Coletiva da Categoria – Comércio Varejista em Geral.
O requerimento para protocolo está disponível no site ou na secretaria do Sincomércio.
SPC
O SPC é um banco de dados que envolve o SERVIÇO DE PROTEÇÃO AO
CONSUMIDOR, em nível
nacional, e por abraçar
informações financeiras,
como bancos, cartões de
crédito e grandes magazines,
se torna muito mais amplo.
Desta maneira todos aqueles
negativados por sua empresa
passarão automaticamente a
compor o banco de dados do
SPC TOTAL/SERASA.
Se você, lojista, se tornar
nosso associado terá todas
as informações necessárias
para efetuar uma negociação ou negativação segura.
11
espaço
Novidade
Locação de salas é novidade da
nova sede do Sincomércio
Serviços: Locação de DVDs
de Treinamento
Além dos serviços prestados pelo Sincomércio, oferecemos também a possibilidade de locação de filmes, disponíveis em nossa
sede para associados e membros da comunidade em geral.
Confira os títulos disponíveis para locação em nossa sede:
ALTA GERÊNCIA
5 - 5 MOTIVOS QUE LEVAM AS EMPRESAS AO FRACASSO
6 - O GERENTE MODERNO
11 - A ARTE DE GERENCIAR PESSOAS NA EMPRESA
12 - FECHE SUA EMPRESA ABRA UM NEGOCIO
15 - A FÓRMULA DO SUCESSO DISNEY
18 - A EMPRESA INTELIGENTE
50 - NÃO DURMA NO PONTO COM SUA EQUIPE
51 - EMPRESA FAMILIAR
58 - POR QUE AS COISAS NÃO ACONTECEM?
ATENDIMENTO
8 - 10 EXEMPLOS DE EXCELENCIA NO ATENDIMENTO
22 - AS 7 CHAVES DA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES
35 - SOCORRO QUERO SER BEM ATENDIDO
44 - ATENDIMENTO É TUDO SORRIR NÃO BASTA
56 - S.O.S ATENDIMENTO
ATITUDE
13 - ACREDITE E PISE FUNDO
20 - CUIDADO COM A COMODAÇÃO
28 - AÇÃO E OMISÃO
34 - DO PLANO DO CHORO AO PLANO DA AÇÃO
Com a inauguração da nova sede do Sindicato, passamos a ter estrutura para oferecer aos associados salas e
auditório para convenções, cursos e palestras. Confira:
49 - SUCESSO ANTES DE TRABALHO, SO NO DICIONARIO
55 - DE BOM PARA ÓTIMO DE OTIMO PARA EXCELENTE
COMPORTAMENTO
2 - PESSOAS QUE LEVAM TUDO PARA O LADO PESSOAL
Salas................................................................................ Sócios.................Não sócios
Auditório para 130 pessoas, com capacidade de até 146............R$ 150,00 ..................R$ 300,00
Sala para Treinamento 1 e 2.........................................................R$ 100,00...................R$ 200,00
Sala para treinamento - Piso Inferior............................................R$ 75,00....................R$ 150,00
17 - 10 RAZÕES PARA O FRACASSO
25 - ETICA ENTRE COLEGAS DE TRABALHO
30 - DEIXE-SE CONTAMINAR PELO VIRUS DA EXCELÊNCIA
37 - OS QUE TORCEM CONTRA
38 - COMPORTAMENTO X ATITUDE
40 - 4 CARACTERISTICAS DE UM PROFISSIONAL DE SUCESSO
43 - NÃO DEIXE A EMOÇÃO DOMINAR SEU DESEMPENHO PROFISSIONAL
Oferecemos outros serviços para maior comodidade e conforto:
Serviços........................................................................... Sócios.................Não sócios
Conjunto de 4 Cadeiras e 1 mesa....................................................R$ 5,00......................R$ 10,00
Flip Chart com 10 folhas................................................................R$ 10,00.....................R$ 20,00
Projetor fixo....................................................................................R$ 25,00.....................R$ 50,00
Projetor Móvel ...............................................................................R$ 35,00.....................R$ 70,00
Notebook........................................................................................R$ 65,00....................R$ 130,00
Data Show / Ar condicionado / Microfone....................................R$ 50,00....................R$ 100,00
Salão e cozinha...............................................................................R$ 100,00...................R$ 200,00
Auditório e cozinha.......................................................................R$ 225,00...................R$ 450,00
60 - AS DEZ ARMADILHAS DO SUCESSO
61 - DESLIGUE O SEU PILOTO AUTOMATICO
62 - INTELIGENCIA EMOCIONAL
EMPREENDEDORISMO
26 - AS 10 DICAS PARA UM EMPREENDEDOR DE SUCESSO
EMPREGABILIDADE
21 - 10 COISAS QUE FAZEM AS PESSOAS REALMENTE COMPROMETIDAS
32 - VOCÊ SERIA RECONTRATADO EM SEU EMPREGO?
47 - 5 SEGREDOS PARA O SUCESSO PESSOAL E PROFISSIONAL
MARKETING
39 - ATENDIMENTO E SERVIÇO NO VAREJO
42 - O CLIENTE ENCANTADO
63 - ESTRATEGIAS PARA INCREMENTAR O CALENDÁRIO
MOTIVAÇÃO
3 - SEJA O ROTERISTA DA SUA VIDA
Mais informações pelo telefone: (14) 3622-5883
10 - 10 DICAS PARA VIVER COM ENTUSIASMO
14 - A MOTIVAÇÃO PARA A DISCIPLINA
27 - MOTIVANDO PARA VENCER
29 - ENTUSIASMO & PAIXÃO
45 - IMPORTANCIA DE UM DESAFIO PARA O SER HUMANO
64 - OS DESAFIOS DA AUTOMOTIVAÇÃO
RELAÇÕES HUMANAS
19 - AS DIFERENÇAS INDIVIDUAIS
24 - NÃO É FACIL OS DESAFIOS DO TRABALHO EM EQUIPE
31 - AÇÃO & RELAÇÃO
36 - RECRUTAMENTO & SELEÇÃO
41 - A DIFICIL ARTE DE RELACIONAR-SE COM OS OUTROS
46 - 10 COISAS QUE SO OS MUITO AMIGOS LHE DIRÃO
48 - CUIDADO COM OS RUIDOS NA COMUNICAÇÃO
VENDAS
4 - VENDA É 100% MOTIVAÇÃO?
23 - OS 50 HÁBITOS ALTAMENTE EFICAZ DO VENDEDOR
33 - 10 COISAS QUE FAZEM OS VENDEDORES DE SUCESSO
57 - 14 TECNICAS DE FECHAMENTO PARA VENDER MAIS
LIDERANÇA
1 - 4 PILATES DA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL
7 - 4 PODERES MÁGICOS DO RELACIONAMENTO
9 - 7 LIDER EFICAZ FORMA EQUIPES DE ALTA PERFORMACE
16 - 7 MARAVILHAS DA VIDA EM EQUIPE
52 - O VERDADEIRO LIDER SE CONHECE NA CRISE
53 - LIDERAR É MOTIVAR
54 - 5 SEGREDOS DA LIDERANÇA SERVIDORA
59 - LIDER EMOCIONALMENTE INTELIGENTE
12

Documentos relacionados

Edição 09 Junho 2015 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú

Edição 09 Junho 2015 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú Justiça para obter uma licença negada ou anular uma autuação indevida, enquanto inexistem processos que possam levar funcionários a retificar, no futuro, o comportamento errático anterior. Uma si...

Leia mais

Edição 11 Dezembro 2015 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú

Edição 11 Dezembro 2015 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú articulação de um plano de reformas estruturais para o País, um projeto de longo prazo que traga maior abertura comercial, avanços na infraestrutura, na educação e o aumento da eficiência do setor ...

Leia mais

Edição 08 Março 2015 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú

Edição 08 Março 2015 - Sindicato do Comércio Varejista de Jaú conjunto de ajustes esperados pode colaborar para o aumento da confiança de consumidores, empresários e investidores, e, consequentemente, abrir espaço para a retomada do crescimento econômico já n...

Leia mais