Plano de Ensino - 5ª série ou 6º ano

Сomentários

Transcrição

Plano de Ensino - 5ª série ou 6º ano
1
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO MAUÁ
E.E. VILA MAGINI II
Plano de Ensino de Educação Física - 2014
Prof. Helcio Denis - CREF 002163-G/SP
5ª série – 6º ano do Ensino Fundamental II
APRESENTAÇÃO
A Educação Física além de aprimorar e melhorar os movimentos desenvolve o bem estar geral
e prepara também para uma melhor convivência social, política, biológica e ecológica, assim, de uma
forma prazerosa, e vinculando a experiência prática aos aspectos corporais estará contribuindo para
o processo de aprendizagem e inclusão escolar. Aprender a movimentar-se implica planejar,
experimentar, avaliar, optar entre alternativas, coordenar ações do corpo com objetos no tempo e no
espaço, interagir com outras pessoas, enfim, uma série de procedimentos cognitivos que devem ser
favorecidos e considerados na construção do conhecimento.
O papel da Educação Física, adquire a função de instrumento facilitador quando na prática,
demonstra o sentido, o significado concreto, a intenção e aplicabilidade dos conteúdos adquiridos em
sala de aula, ou seja, na teoria. Transcendendo para a vida em sociedade. A atividade motora é um
meio de adaptação, de transformação e de relacionamento com o mundo, dessa forma é que se
percebe a teia de relações que a Educação Física esta inserida e as conexões estabelecidas com as
demais áreas do conhecimento.
Compreendendo o aluno como um ser interativo, imaginativo, ativo e lúdico e, o jogo “...
uma metáfora da vida, uma simulação lúdica da realidade...” Freire e Scaglia (2003), o
trabalho com jogos (cooperação, participação e competição), respeitando os estágios de
desenvolvimento motor, visa: desenvolver e estimular a autonomia, a crítica, a curiosidade e a
autoconfiança; Desenvolver e estimular a cooperação como forma de interação social; estimular a
conquista social e cognitiva; promover o confronto de ideias e tomadas de decisão, encorajando-o
em levantar problemas e encontrar soluções, bem como, construir novo saberes, que colaboram para
o seu crescimento.
A “Educação Física trata da cultura relacionada aos aspectos corporais, que se expressa de
diversas formas, dentre as quais os jogos, a ginástica, as danças e atividades rítmicas, as lutas e os
esportes. Essa variabilidade dos fenômenos humanos ligados ao corpo e ao movimentar-se é ainda
mais importante quando se pensa na pluralidade dos modos de viver contemporâneos...” (PCEF).
O jogo e o esporte escolar, pela atividade coletiva, é um meio de socialização muito grande,
desenvolve a consciência comunitária, a cooperação e a participação. Se ministrado sob a forma de
treinamento de habilidades e competências individuais, respeitando a diversidade e as diferenças,
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP
2
passa a ter fundamental importância na inclusão escolar e também social. Deve ter a finalidade de
dar oportunidade, de formar para a cidadania e apoiar-se no princípio da busca de superações,
qualidade de vida e oportunidade para todos. Dessa forma, espera-se educar o aluno para o Mundo e
para a vida. O uso do esporte escolar como instrumento de inclusão nas atividades propostas e no
ambiente escolar estará desassociado dos propósitos estabelecidos no esporte de rendimento ou de
espetáculo.
“Os esportes de rendimento e altamente competitivos antagonizam as ações inclusivas e
cooperativas, no sentido de estimular a competição entre equipes e indivíduos de maneira a
sobrepujar o adversário e estimular o individualismo.” Kunz, Eleonor (2004).
METODOLOGIA
O desenvolvimento das aulas será compreendido por:








Aulas expositivas e recursos tecnológicos;
Aulas práticas nos espaços: interno e externo;
Pesquisas por meios tecnológicos;
Atividades individuais e em grupos;
Aulas teóricas em sala de aula;
Aulas laboratoriais – aluno ativo;
Jogos desportivos e recreativos;
Torneios internos “inclusivos”.
OBJETIVO
Emocional






Autodisciplina;
Autoconfiança;
Responsabilidade;
Vivenciar o Ganhar e Perder;
Consciência de si mesmo e aprendizado a partir de erros;
Autoestima.
Social
 Cooperação Social;
 Trabalho em Equipe;
 Colaboração;
 Resolução de Conflitos;
 Competição sadia;
 Promover a interação e integração do grupo através de atividades lúdicas e específicas;
 Intensificar o respeito às regras, aos colegas, à diversidade, estimulando à participação e à
solidariedade.
Cognitivo
 Resolução de Problemas;
 Orientação Espacial e temporal;
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP
3









Raciocínio Lógico no desporto;
Desenvolvimento da Memória;
Planejamento e Execução;
Agrupamento e Classificação;
Raciocínio matemático;
Questionamento Eficaz;
Táticas e Estratégias;
Habilidades Investigativas;
Pensamento Criativo.
CONTEÚDOS
 Organismo humano, movimento e saúde:
o
Habilidades motoras básicas (HMB) com e sem elementos;
o
Qualidades Físicas (QF) combinadas com e sem elementos;
o
Coordenação Motora Geral e Coordenação Viso Motora;
o
Aparelho locomotor e seus sistemas;
o
Correção Postural;
o
Ritmo e movimento;
 Esporte Escolar:
o
Pré-desportivos e Desporto ppd - esporte escolar: handebol, futsal e basquete;
o
Jogos populares, cooperativos, pré-desportivos, salão e de rua;
o
Educativos de corrida;
o
Atletismo (corridas e saltos);
 Valores:
o
Valores morais e éticos na atividade física e desportiva;
o
Disciplina, Regras, Respeito e Conduta em aula;
o
Regras desportivas;
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS
A. Representação e comunicação
 Demonstrar autonomia na elaboração de atividades corporais, assim como capacidade para
discutir e modificar regras, reunindo elementos de várias manifestações de movimento e
estabelecendo uma melhor utilização dos conhecimentos adquiridos sobre a cultura corporal;
 Assumir uma postura ativa na prática das atividades físicas, e consciente da importância delas na
vida do cidadão;
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP
4
 Participar de atividades em grandes e pequenos grupos, compreendendo as diferenças individuais
e procurando colaborar para que o grupo possa atingir os objetivos a que se propôs;
 Reconhecer na convivência e nas práticas pacíficas maneiras eficazes de crescimento coletivo,
dialogando, refletindo e adotando uma postura democrática sobre diferentes pontos de vista postos
em debate;
 Interessar-se pelo surgimento das múltiplas variações da atividade física, enquanto objeto de
pesquisa e área de interesse social e de mercado de trabalho promissor.
B. Investigação e compreensão
 Compreender o funcionamento do organismo humano de forma a reconhecer e modificar as
atividades corporais, valorizando-as como melhoria de suas aptidões físicas.
 Desenvolver as noções conceituadas de esforço, intensidade e freqüência, aplicando-as em suas
práticas corporais.
 Refletir sobre as informações específicas da cultura corporal, sendo capaz de discerni-las e
reinterpretá-las em bases científicas, adotando uma postura autônoma, na seleção de atividades
procedimentos para a manutenção ou aquisição de saúde.
C. Contextualização sociocultural
 Compreender as diferentes manifestações da cultura corporal, reconhecendo e valorizando as
diferenças de desempenho, linguagem e expressão.
Avaliação
A avaliação será constante e realizada pelo:
1 - Professor: como agente investigador, facilitador, capacitador e observador do processo ensinoaprendizagem utilizar-se-á da:
 Autoavaliação com critérios pré-definidos;
 Participação nas aulas (envolvimento e colaboração);
 Freqüência nas aulas e em atividades extras;
 Respeito a regras estabelecidas. Ex.: Vestimenta adequada à prática da atividade física (tênis,
moletom, bermuda e camiseta);
 Atividades da escola (provões, eventos culturais, recreativos entre outros).
Nota bimestral - A nota do professor será equivalente a peso 6 (seis) da nota Geral.
2 - Aluno: como agente participante, colaborador e atuante no processo de ensino-aprendizagem
participará da avaliação por meio da:
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP
5
 Autoavaliação;
 Participação e frequência nas aulas;
 Participação nas atividades teórico-prática das aulas. Ex.: (Caderno, apostilas, pesquisas,
torneios, atividades individuais e em grupos.).
Nota bimestral - A nota do aluno será estruturada em duas atividades: Atividade 1 (atv. 1 = peso
2) e Atividade 2 (atv. 2 = peso 2), totalizando peso 4 da nota geral.
Composição da Nota bimestral: Professor (peso 6) + Atividade 1 (peso 2) + Atividade 2 (peso 2)
Recuperação
A recuperação será durante as aulas ou em outros momentos, na forma individual ou em
grupo, por meio de:
 Registro por escrito de conteúdos apresentados em aula;
 Atividade-sintese registrada por escrito em relação a um determinado conteúdo;
 Pesquisas em sites ou outras fontes para apresentação verbal, oral ou escrita.
Considerações
A. Perfil da série 5ª série / 6º ano
Pretende-se que o aluno, comprometendo-se com sua própria aprendizagem, deverá desenvolver
através das aulas de Educação Física:
 Suas habilidades e competências de modo a atuar de maneira autônoma, crítica e
responsável; tornando-se agente principal de seu processo de aprendizagem; analisando,
participando e interagindo de maneira cordial e social com o grupo de amigos, funcionários da
escola e professor;
 Hábitos saudáveis de higiene, respeito a si próprio e ao grupo, organização pessoal e social,
favorecendo assim, a relação de interação com todos os envolvidos no processo educativo.
B. Habilidades e competências
 Reconhecer e valorizar a atividade esportiva para melhoria da qualidade de vida;
 Assumir uma postura ativa na prática das atividades físicas, e consciente da importância delas
na vida do cidadão dialogando, refletindo e adotando uma postura democrática sob diferentes
pontos de vista propostos em debate;
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP
6
 Reconhecer e valorizar seu corpo dentro de seus limites;
 Capacidade de criar ou transformar regras no esporte e na convivência social;
 Capacidade de assimilação e cooperação para com colegas e professores;
 Desenvolver as noções conceituadas de esforço, intensidade e frequência, aplicando-as em
suas práticas corporais;
 Refletir sobre informações específicas da cultura corporal, adotando uma postura autônoma
na seleção de atividades, procedimentos para manutenção.
C. Este Plano de ensino:
 O plano de ensino, bem como, o conteúdo programático, está embasado nas “... teorias, práticas
e vivências didático-pedagógicas” adquiridas ao longo destes 30 anos de profissão, tendo a
Proposta Curricular do Estado de São Paulo - Educação Física – 2008, como um dos instrumentos
colaborativos na elaboração deste documento;
 A garantia da aplicabilidade e execução deste planejamento requer condições para o
desenvolvimento satisfatório das aulas. Tais condições são:

Quadra - Espaço seguro com marcações (linhas) desportivas;

Sanitários e bebedouro com fácil acesso;

Higiene e limpeza dos locais externos para prática das atividades físicas;

Material didático-pedagógico: bolas (iniciação, vôlei, basquete, handebol e futsal),
corda elástica, corda, aros e cones;

Equipamentos desportivos (traves, postes, tabelas de basquete e redes);

Material de recreação (dama, xadrez, peteca e mesa para tênis de mesa).
Mauá - 2014.
__________________
Prof. Helcio Denis
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP
7
Referências Bibliográficas
ARAUJO, V. C. O jogo no contexto da educação psicomotora. São Paulo: Cortez, 1992.
BETTI, M. Educação física e sociedade. São Paulo: Movimento, 1991.
__________. Por uma teoria da prática. Motus Caparis, v. 3, n. 2.
BRACHT, Valter - Sociologia Critica do Esporte, 2ed. Revisada; Ijuí : Unijuí, 2003-136
(Coleção Educação Física)
BREGOLATO, Roseli Aparecida. Cultura Corporal do Esporte: Ícone, 2007- (Coleção
Educação Física Escolar: no princípio de totalidade e na concepção histórico-crítico
social, v.3)
FREIRE, J. B. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Scipione, 1989.
__________. De corpo e alma. São Paulo: Summus, 1991.
KUNZ, Eleonor - Transformação Didático-Pedagógico do Esporte- 6ed. - Ijuí: Unijuí,
2004-160p (Coleção Educação Física)
LE BOULCH, J. Educação psicomotora: a psicocinética na idade escolar. Porto Alegre: Artes Médicas,
1987a.
__________. Rumo a uma ciência do movimento humano. Porto Alegre: Artes Médicas, 1987b
TANI, MANOEL, KOKOBUN e PROENÇA. Educação física escolar. São Paulo: Edusp/EPU,
1988.
TUBINO, Manoel José Gomes, 1939. Dimensões Sociais do Esporte/Manoel José
Gomes Tubino; 2ed. Revista São Paulo: Cortez, 2001- (Coleção Questões da Nossa
época; v11)
Professor Helcio Denis
CREF 002163 - G/SP CRP-124.184-LP