A literatura não-ficcional da Renascença do Harlem: Identidade afro

Сomentários

Transcrição

A literatura não-ficcional da Renascença do Harlem: Identidade afro
XXV Congresso de Iniciação Científica da UFLA
Inic. Científica - Letras
A literatura não-ficcional da Renascença do Harlem: Identidade afro-americana
Rita Maria Teske - 4º módulo de Licenciatura em Letra, UFLA, Iniciação Científica Voluntária
Isabel Cristina Rodrigues Ferreira - Orientadora DCH, UFLA
Resumo
Esse projeto de pesquisa visa trabalhar, com base nos fundamentos teóricos dos estudos
culturais, textos não-ficcionais da Renascença do Harlem com o objetivo de discutir e analisar
textos escritos por intelectuais negros como Marcus Garvey, fundador a UNIA (Universal Negro
Improvement Association – Associação para o Aprimoramento Universal do Negro) e W. E. B. Du
Bois, editor da revista The Crisis (A Crise) e refletir e explorar temas como a marginalização,
segregação, identidade e integração social e racial dentro dos textos escolhidos. A motivação
que nos levou a propor e submeter essa pesquisa foi estimular a divulgação sobre as
contribuições do movimento da Renascença do Harlem para a comunidade afro-americana das
décadas dos anos 20 e 30 do século XX. Para tal, faz-se necessário uma divisão em cinco
etapas, sendo a primeira e a segunda baseadas em pesquisa bibliográfica. Fizemos leituras
visando fortalecer o embasamento teórico e histórico a respeito das temáticas que cercam a
Renascença do Harlem e também dos textos não-ficcionais. Num terceiro momento, analisamos
os textos não-ficcionais tendo como referencial os textos teóricos da primeira etapa. As duas
últimas etapas ficaram inconcluídas porque não tivemos tempo para finalizá-las.
Palavras-Chave: Harlem, Literatura, Identidade.
Instituição de Fomento: Fapemig
Identificador deste resumo: 1541-4-1698
novembro de 2012