Artigo Técnico

Сomentários

Transcrição

Artigo Técnico
Artigo Técnico
Boletim Cosmecêutico – Agosto / 2007
Olheiras
A hiperpigmentação periorbital é caracterizada principalmente pela alteração na coloração
da área dos olhos e ocorre, dentre outros motivos, pelo aumento localizado de melanina e
ferro, além de alterações vasculares.
Resumo
A ÁREA DOS OLHOS
A camada epidérmica da região dos olhos é bastante sensível e, devido a isto, apresenta
grande tendência a desenvolver hiperpigmentação – conhecida popularmente por
“olheira”.
Os problemas e o estresse do dia-a-dia (sol, álcool e noites mal dormidas) refletem no
rosto a agitação a que todos estão sujeitos hoje, sendo causas determinantes para o
aparecimento de alguns sinais na pele, em especial ao redor dos olhos, entre eles as
olheiras e “bolsas”, os grandes vilões da aparência envelhecida e nada saudável.
Há poucas informações sobre este desvio estético, até mesmo nos livros de medicina. A
cura definitiva é praticamente impossível, porém há muitas formas de amenizar seus
efeitos, reduzindo o aspecto desagradável relatado por muitos pacientes. As principais
queixas dos portadores deste mal são o aspecto de cansaço, a aparência mais idosa e,
em casos extremos, a impressão de se estar drogado ou alcoolizado.
A VASCULARIZAÇÃO PERIORBITAL
O principal fator relacionado ao surgimento de olheiras está relacionado com a
microcirculação sangüínea, em especial nos casos em que há fragilização da rede capilar,
ocorrendo a lise destes pequenos vasos e ocasionando quebra das células sangüíneas.
Os eritrócitos, células sangüíneas que contêm grande quantidade de hemoglobina e ferro,
ao serem lisados, liberam estas substâncias que, se não forem totalmente removidas,
resultarão nas temíveis olheiras.
A coloração das olheiras pode variar de acordo com o tipo de substância depositada na
epiderme. Assim, observa-se uma coloração violeta-esverdeada, quando há excesso de
biliverdina; marrom-alaranjada se resultante da deposição de ferro e bilirrubina; e ainda
de tonalidade violeta, quando houver muita hemossiderina.
TENDÊNCIA ÀS OLHEIRAS
Pode-se dizer que existem grupos étnicos mais susceptíveis a esta intensa
vascularização. Ela ocorre principalmente em descendentes de árabes, turcos, hindus e
ibéricos. Aqui, a pele não tem mudança de cor, mas a pálpebra é mais escura devido à
transparência dos vasos dilatados; pode ocorrer agravamento do problema quando os
vasos sofrem pequenos sangramentos. Fora das veias, o sangue fica retido na região
periocular, e a hemossiderina, principal pigmento do sangue, torna a pálpebra mais
escura. E, já que existe excesso de vascularização na região, os pequenos derrames
neste caso não são raros.
Basicamente, são dois os motivos que definem a tendência às olheiras: o excesso de vasos
sangüíneos ou o excesso de pigmentação (melanina) sob a pálpebra inferior. Este último,
geralmente, é conseqüência da idade. Peles mais escuras geralmente têm olheiras mais visíveis;
entre os jovens, a hereditariedade é causa número um, e é considerada a forma mais difícil de ser
1
tratada. O estresse também tem sua influência: acentua a vasodilatação e a produção de
melanina, acentuando as olheiras.
ATIVOS DISPONÍVEIS
Hemaline Somma®
É um complexo de ativos específicos para o tratamento de olheiras, que age rapidamente,
diminuindo a pigmentação local e aumentando a sustentação da pele, para que haja uma
microcirculação efetiva.
Composto por Fucoidan, escina, lecitina de soja e cafeína, promove rápida redução da hipercromia
periocular. Extraído de algas marrons, o Fucoidan é um polissacarídeo que inibe a formação de
coágulos, melhorando a circulação sangüínea. A escina aumenta a resistência capilar, exercendo
efeito vasoprotetor e inibindo as enzimas elastase e colagenase. Já a lecitina de soja é rica em
fosfatidilcolina, que auxilia na manutenção da integridade das estruturas da pele, reduzindo o
xantelasma (depósito de gordura que surge principalmente na região dos olhos). A cafeína é
responsável pela melhora da circulação sangüínea local, aumentando a nutrição celular. O
resultado é o aumento da sustentação e tônus da pele, tornando mais saudável a pele da área dos
olhos.
A recomendação de uso é em concentrações em torno de 5% em emulsões e géis para região
periocular.
Regu-Age®
É um complexo ativo constituído por peptídeos de soja e arroz purificados e proteína derivada de
leveduras produzidas por biotecnologia. Melhora a hemodinâmica sangüínea e a microcirculação.
Reduz a quebra proteolítica do colágeno e matriz da elastina. Fortalece o tecido conectivo, reduz a
presença de radicais livres e inflamação e previne danos UV. É utilizado em concentrações que
variam de 2 a 5% em produtos para a área dos olhos.
Nodema®
Trata-se de um tetrapeptídeo indicado para a redução de “bolsas” decorrentes do acúmulo de
líquidos, pois possui efeito drenante, através da glicação e/ou inibição do aumento da pressão
arterial local, além de apresentar propriedades antiedematosa e descongestionante. Também
promove um aumento da elasticidade e suavidade cutâneas e rápida ação antibolsas.
Promete resultados já na segunda quinzena de tratamento, quando são observados seus efeitos
drenantes. Em sessenta dias, as bolsas são quase totalmente eliminadas, segundo o fabricante.
É recomendado em doses entre 1 e 10%, e pode ser utilizado em séruns, fluidos ou emulsões para
área dos olhos.
Polispheres de Vitamina K®
A fitomenadiona, ou Vitamina K, é essencial na síntese de pelo menos seis das treze proteínas
necessárias para a coagulação. Por isso, a Vitamina K é conhecida como a vitamina da coagulação
sangüínea, agindo no clareamento e evitando a dilatação dos vasos sangüíneos na região próxima
aos olhos.
Sob a forma de nanosferas, e associada a outros fitoterápicos como Calendula officinalis, Urtica
dioica, Aesculus hippocastanum e Algae water, tem efeito protetor para a delicada área dos olhos,
apresentando propriedades anticoagulantes úteis
no tratamento de olheiras e hematomas.
Utilizada em dosagens entre 10 e 20% em cremes ou géis para área dos olhos.
Referências:
1.
2.
3.
4.
Literaturas dos fabricantes, disponibilizadas pelos fornecedores nacionais.
SAMPAIO, S. A. P.; RIVITTI, A. Dermatologia, 2ª edição. p 277. São Paulo: Artes Médicas, 2000.
www.lipotec.com – acesso em 20.06.2007
www.anvisa.gov.br/cosmeticos/informa/parecer_olhos.htm - acesso em 19.06.2007.
Boletim Cosmecêutico é parte integrante do SAP®, produto exclusivo da Racine Consultores Ltda.
2