- 34º CIOSP - Congresso Internacional de Odontologia

Сomentários

Transcrição

- 34º CIOSP - Congresso Internacional de Odontologia
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: ADAM DE MELLO SILVA
CO-AUTOR1: GABRIEL CADASTRO
CO-AUTOR2: MAURICIO REGGIORI
CO-AUTOR3: CAMILA CORREIA DOS SANTOS
CO-AUTOR4: ÉLCIO MAGDALENA GIOVANI
TEMA DO TRABALHO: PRESENÇA DOS GRÂNULOS DE TRELÁT EM CAVIDADE
BUCAL DE PACIENTE COM TUBERCULOSE E AIDS
RESUMO:
A TUBERCULOSE É UMA DOENÇA INFECCIOSA CAUSADA PELO MYCOBACTERIUM
TUBERCULOSIS,
DENOMINADO
BACILO
DE
KOCH.
A
CO-INFECÇÃO
TUBERCULOSE COM O PACIENTE HIV, VEM AUMENTANDO. O ÓRGÃO DE ELEIÇÃO
É O PULMÃO, MAS AS LESÕES ORAIS SÃO OBSERVADAS NA FORMA SECUNDÁRIA
E OS SÍTIOS MAIS FREQÜENTES SÃO PALATO DURO, MOLE, LÍNGUA, LÁBIOS, E
AMÍGDALAS. PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 43 ANOS DE IDADE,
MELANODERMA, NA ANAMNESE RELATOU SER HET, LINFÓCITOS T-CD4 = 75
CÉL/MM³ E CARGA VIRAL 76 MIL CÓPIAS POR MM³ DE SANGUE. RELATA AINDA
QUE JÁ REALIZOU TRATAMENTO DE TUBERCULOSE PULMONAR POR 4 VEZES, E
CONSTANTEMENTE APRESENTA QUADROS DE HEMOPTÍASE E PERDA DE PESO
(12 KG), E AO ADMINISTRAR A TERAPIA DE TRATAMENTO DA TUBERCULOSE
ASSOCIADO À TERAPIA ANTI-RETROVIRAL (HAART), NA ÚLTIMA TENTATIVA DE
TRATAMENTO, MANIFESTOU A SÍNDROME DE STEVENS JOHNSON. AO EXAME
CLÍNICO OBSERVAMOS LESÕES BUCAIS EM PALATO DURO E MOLE,
ESTENDENDO PARA PILARES AMIGDALIANOS, APRESENTANDO ÚLCERA
DOLOROSA DE CONTORNO IRREGULAR, SUPERFICIAL COM PONTOS
AMARELADOS (GRÂNULOS DE TRÉLAT). O TRATAMENTO COADJUVANTE PARA AS
LESÕES BUCAIS FOI O ELIXIR DE DEXAMETASONA – BOCHECHOS 5 VEZES AO
DIA DURANTE 5 DIAS, CONCOMITANTE AO TRATAMENTO SISTÊMICO,
REINICIADO. EM UMA SEMANA HOUVE A REGRESSÃO TOTAL DO QUADRO, E O
PACIENTE FOI PROSERVADO DURANTE 6 MESES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: TERAPIAS COMPLEMENTARES
APRESENTADOR / AUTOR: ADEMIR PIVARI
CO-AUTOR1: DANIELA PIVARO ZACCARELLI
CO-AUTOR2: RODOLFO MARANO FRANCO DE ABREU
TEMA DO TRABALHO: APARELHO INTRAORAL TERMOPLÁSTICO NO TRATAMENTO
DO RONCO E APNÉIA
RESUMO:
O SONO TOMA UM TERÇO DA VIDA DO HOMEM. ATUALMENTE O RONCO E APNÉIA
NOTURNA TEM PREOCUPADO OS PROFISSIONAIS DE DIVERSAS ÁREAS DE
SAUDE DENTRE AS QUAIS O CIRURGIÃO-DENTISTA. UMA NOITE DE SONO
INTRANQUILO DEVIDO A APNÉIA LEVA AUTOMATICAMENTE A PROBLEMAS
DURANTE O DIA PREJUDICANDO AS ATIVIDADES DIURNAS. O RONCO POR SUA
VEZ INCOMODA O CONJUGE CAUSANDO TRANSTORNOS NAS RELAÇÕES
PESSOAIS. A SEGUIR APRESENTAMOS UMA OPÇÃO PARA RESOLVER ESSES
PROBLEMAS COM O USO DE APARELHOS INTRAORAIS TERMOPLÁSTICOS QUE
PODEM SER INDIVIDULAIZADOS PARA CADA PACIENTE REDUZINDO EM MUITO
OS CUSTOS E O TEMPO DE TRABALHO. SUA APLICAÇÃO MELHORA EM MUITO A
APNÉIA BEM COMO DIMINUI O RONCO E EM DETERMINDADOS CASOS ESSEE
SINAIS DESAPARECEM TOTALMENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: ADONAI PEIXOTO CHEIM JUNIOR
CO-AUTOR1: ANGÉLICA FERREIRA OTON LEITE
CO-AUTOR2: NÁDIA DO LAGO COSTA
CO-AUTOR3: FERNANDA LUIZA LEITE RIBEIRO
CO-AUTOR4: ALINE CARVALHO BATISTA
TEMA DO TRABALHO: CONTRIBUIÇÃO DAS POPULAÇÕES DE MASTÓCITOS E
MACRÓFAGOS COM A ANGIOGÊNESE EM CARCINOMA ESPINOCELULAR DE
CAVIDADE BUCAL E LÁBIO.
RESUMO:
A ANGIOGÊNESE REPRESENTA UM PROCESSO FUNDAMENTAL PARA O
DESENVOLVIMENTO TUMORAL EM VIRTUDE DE FORNECER APORTE
NUTRICIONAL ÀS CÉLULAS NEOPLÁSICAS PROLIFERANTES E ESTABELECER
CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À DISSEMINAÇÃO METASTÁTICA. NESTE CONTEXTO,
OS MASTÓCITOS E MACRÓFAGOS NO CARCINOMA ESPINOCELULAR (CEC) DE
BOCA (CAVIDADE ORAL E LÁBIO) PODEM DESEMPENHAR IMPORTANTE PAPEL,
SENDO ESTAS CÉLULAS PRODUTORAS DE FATORES ANGIOGÊNICOS COMO
VEGF, BFGF, ENTRE OUTROS. NO PRESENTE TRABALHO PROPOMOS
INVESTIGAR A DENSIDADE DE VASOS SANGUÍNEOS CD31+ (ANGIOGÊNESE) NO
ESTROMA PERITUMORAL DO CEC DE LÁBIO E CAVIDADE ORAL E
CORRELACIONAR ESSA ANGIOGÊNESE COM AS POPULAÇÕES DE MACRÓFAGOS
E MASTÓCITOS PRESENTES NESSE MICROAMBIENTE. O NÚMERO DE VASOS
SANGUÍNEOS CD31+ FOI QUANTIFICADO POR MEIO DE ANÁLISE MORFOMÉTRICA.
PARA CADA AMOSTRA, FORAM ANALISADOS 10 CAMPOS MICROSCÓPICOS
CONSECUTIVOS. FOI CONSIDERADO O NÚMERO DE VASOS SANGÜÍNEOS CD31+
POR MM2 ± DESVIO PADRÃO (DP). NESTE ESTUDO, NÃO EVIDENCIAMOS
CORRELAÇÃO ENTRE AS DENSIDADES DE VASOS SANGUÍNEOS E MASTÓCITOS
NO CEC DE BOCA. UM AUMENTO DA ANGIOGÊNSE NOS CECS DE LÁBIO FOI
EVIDENCIADO, O QUAL PODE ESTAR RELACIONADO COM A DENSIDADE DE
MACRÓFAGOS PRESENTES NO MICROAMBIENTE DESSES TUMORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANA BEZERRA LIMEIRA
CO-AUTOR1: PRISCILA NAOMI KAWAMURA ASANO
CO-AUTOR2: PAULO FONSECA MENEZES FILHO
CO-AUTOR3: ANA LUÍSA DE ATAÍDE MARIZ
CO-AUTOR4: CLÁUDIO HELIOMAR VICENTE DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DO CRISTAL DE URÉIA NA REVERSÃO DO
ESCURECIMENTO DE DENTES NÃO VITAIS
RESUMO:
ATUALMENTE A ODONTOLOGIA BASEIA-SE NUMA FILOSOFIA PREVENTIVA QUE
ESTIMULA O DESENVOLVIMENTO DE VÁRIAS ALTERNATIVAS CONSERVADORAS
DE TRABALHO QUE VISAM A MÁXIMA PRESERVAÇÃO DO ELEMENTO DENTÁRIO.
LOGO, PROCEDIMENTOS INVASIVOS PARA REVERSÃO CROMÁTICA DENTAL
DEIXAM DE OCUPAR PAPEL RELEVANTE A PARTIR DO MOMENTO QUE OUTROS
RECURSOS PASSARAM A SER INDICADOS, COMO A ADOÇÃO DE SUBSTÂNCIAS
QUÍMICAS PARA O CLAREAMENTO DENTÁRIO QUE, GARANTE, EM DIVERSAS
SITUAÇÕES, A RECUPERAÇÃO DA ESTÉTICA DO SORRISO, SEM O
COMPROMETIMENTO DE ESTRUTURA DENTAL SADIA, SENDO POR ISSO,
BASTANTE SOLICITADO. NO ENTANTO, COM O APRIMORAMENTO CIENTÍFICO,
DIVERSAS SÃO AS TÉCNICAS E SUBSTÂNCIAS HOJE UTILIZADAS. ESTE
TRABALHO TEVE O OBJETIVO DE APRESENTAR UM CASO CLÍNICO REALIZADO NA
CLÍNICA DE DENTÍSTICA 2 DA UFPE, DE CLAREAMENTO DENTAL INTERNO COM O
USO DO CRISTAL DE URÉIA (PHORMULA ATIVA – RECIFE – PE), APRESENTANDO
DETALHES DA TÉCNICA , ENFATIZANDO SUAS VANTAGENS COMO BAIXO CUSTO
E FÁCIL APLICAÇÃO E SUAS LIMITAÇÕES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANA DE CASSIA STEFANO
CO-AUTOR1: JULIANE GOMES
CO-AUTOR2: MARIA SALETE NAHAS PIRES CORREA
CO-AUTOR3: RENATA DE OLIVEIRA GUARÉ
CO-AUTOR4: ELIETE DE ALMEIDA
TEMA DO TRABALHO: MICROABRASÃO EM DENTES ANTERIORES DECÍDUOS –
UMA TÉCNICA MINIMAMENTE INVASIVA
RESUMO:
A EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA PODE
INFLUENCIAR DIRETAMENTE A SAÚDE DA CRIANÇA NOS ANOS FUTUROS, COM
CONSEQÜÊNCIAS QUE INCLUEM DOR, INFECÇÕES E ALTO CUSTO PARA O SEU
TRATAMENTO. DO PONTO DE VISTA PSICOSSOCIAL, PODE AFETAR A
COMUNICAÇÃO E A AUTO-ESTIMA, COMPROMETENDO SUA QUALIDADE DE VIDA.
A LESÃO DE CARIE INCIPIENTE (MANCHA BRANCA) PODE ACARRETAR PREJUÍZO
ESTÉTICO SENDO INDICADO DIVERSOS TIPOS DE TRATAMENTO, COMO A
REMINERALIZACÃO COM USO DE FLUORETOS E EM ALGUNS CASOS, A
MICROABRASÃO. O OBJETIVO DO TRABALHO É RELATAR A TÉCNICA DE
MICROABRASÃO NA DENTIÇÃO DECÍDUA DE CRIANÇA COM 4 ANOS DE IDADE
POSSIBILITANDO UM TRATAMENTO MINIMAMENTE INVASIVO COM ÓTIMO
RESULTADO ESTÉTICO. A MICROABRASÃO DO ESMALTE É UM MÉTODO
EFICIENTE PARA A REMOÇÃO DE MANCHAS INTRÍNSECAS E SUPERFICIAIS DO
ESMALTE DENTAL, ESTABELECENDO A ESTÉTICA COM A MÍNIMA PERDA
TECIDUAL UTILIZANDO O ÁCIDO FOSFÓRICO A 37% ASSOCIADO À PEDRAPOMES. INICIALMENTE, A CRIANÇA APRESENTAVA LESÕES DE CÁRIE ATIVA NOS
DENTES INCISIVOS SUPERIORES, CANINOS E MOLARES. O PACIENTE
APRESENTAVA BOA SAÚDE GERAL, PORÉM COM HIGIENE BUCAL PRECÁRIA E
ALIMENTAÇÃO INADEQUADA COM ALTO CONSUMO DE CARBOIDRATOS
FERMENTÁVEIS. SEQÜENCIALMENTE, FORAM REALIZADOS OS PROCEDIMENTOS
RELATIVOS AO CONDICIONAMENTO PARA O TRATAMENTO E ADEQUAÇÃO DO
MEIO BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANA DE CASTRO OLIVEIRA PEREIRA BRAGA
CO-AUTOR1: LÍVIA MONTEIRO BICHARA
CO-AUTOR2: JENNIFER DE ALMEIDA MORIYA
CO-AUTOR3: VERENA CRISTINA BRAGA PINTO
CO-AUTOR4: IZAMIR CARNEVALI DE ARAÚJO
TEMA DO TRABALHO: MERCADO DE TRABALHO ODONTOLÓGICO NO ESTADO DO
PARÁ
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO MOSTRAR A SITUAÇÃO ATUAL DO
MERCADO ODONTOLÓGICO NO ESTADO DO PARÁ NO QUE SE REFERE AO
NÚMERO DE PROFISSIONAIS QUE ENTRAM NO MERCADO A CADA ANO,
DISTRIBUIÇÃO DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS PELO ESTADO (CAPITAL E
INTERIOR), CONCENTRAÇÃO DE PROFISSIONAIS POR HABITANTE NOS
PRINCIPAIS MUNICÍPIOS E PERFIL DO CD QUANTO À FORMAÇÃO PROFISSIONAL
E QUANTO AO SEXO. INFORMAÇÕES FORAM DISPONIBILIZADAS POR ÓRGÃOS
REPRESENTATIVOS DA ÁREA ODONTOLÓGICA (CRO-PA E CFO) E PELO IBGE. OS
DADOS OBTIDOS FORAM TABULADOS NO PROGRAMA EXCEL 6.0 E
APRESENTADOS EM FORMA DE GRÁFICOS E TABELAS. OS RESULTADOS
DEMONSTRARAM QUE 65% DOS CIRURGIÕES-DENTISTAS DO ESTADO SE
CONCENTRAM NA CAPITAL, COM 2015 PROFISSIONAIS ATUANTES, ENQUANTO
QUE EM ALGUNS MUNICÍPIOS MENORES NÃO HÁ A PRESENÇA DE CDS. QUANTO
AO PERFIL DO PROFISSIONAL, 72% NÃO É ESPECIALISTA E 62% É DO SEXO
FEMININO. CONCLUI-SE QUE NO ESTADO DO PARÁ HÁ UMA MÁ DISTRIBUIÇÃO
DE PROFISSIONAIS COM UMA CONCENTRAÇÃO NAS GRANDES CIDADES EM
DETRIMENTO DO INTERIOR, ONDE GRANDE PARCELA DA POPULAÇÃO SOFRE
COM A FALTA DE ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO E O PERFIL DO CD PARAENSE
SEGUE O PADRÃO DO RESTO DO PAÍS, COM A MAIORIA DE PROFISSIONAIS DO
GÊNERO FEMININO E CLÍNICO GERAIS EM BUSCA DE UM CURSO DE
ESPECIALIZAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANA FRANCO VIEIRA RODRIGUES QUEIROZ
CO-AUTOR1: CAROLINA AVILA DE OLIVEIRA
CO-AUTOR2: MARY CAROLINE SKELTON-MACEDO
CO-AUTOR3: RIELSON JOSÉ ALVES CARDOSO
TEMA DO TRABALHO: COMPLICAÇÕES NOS CASOS DE TRAUMA DENTAL –
RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
UMA PACIENTE DE 10 ANOS DE IDADE SOFREU QUEDA TRAUMATIZANDO OS
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES, CHEGANDO AO ATENDIMENTO COM
FRATURAS CORONÁRIAS E FÍSTULA, DENOTANDO A MORTIFICAÇÃO PULPAR.
INICIOU-SE O TRATAMENTO ENDODÔNTICO PARA APICIFICAÇÃO DOS DOIS
ELEMENTOS (TROCA DO CURATIVO DE DEMORA À BASE DE HIDRÓXIDO DE
CÁLCIO COM PRP COMO VEÍCULO). APÓS A OBTENÇÃO DA BARREIRA APICAL NO
11, OBTUROU-SE O CANAL, SEGUINDO-SE O TRATAMENTO DO 21. NO MOMENTO
DA OBTURAÇÃO OBSERVOU-SE RADIOGRAFICAMENTE TRINCA CERVICAL
VERTICAL. NA INTENÇÃO DE TENTAR MANTÊ-LO ESTABILIZADO, CIMENTOU-SE
UM PINO DE FIBRA COM RESINA. POSTERIORMENTE, AO SE ASSOCIAR O
TRATAMENTO ORTODÔNTICO, OBSERVOU-SE TAMBÉM UMA FRATURA
HORIZONTAL CERVICAL. MOSTRANDO A DIFICULDADE EM SE DIAGNOSTICAR
TODAS AS IMPLICAÇÕES QUE O IMPACTO DO TRAUMA CAUSA NOS ELEMENTOS
DENTAIS ENVOLVIDOS. É NECESSÁRIO UM PROTOCOLO DE EXAME ASSOCIADO
À EXPECTATIVA DE OCORRÊNCIA DE LESÕES NÃO VISUALIZÁVEIS NOS EXAMES
INICIAIS, PRINCIPALMENTE COM RESPEITO A FRATURAS RADICULARES,
AMPLAMENTE RETRATADO POR ANDREASEN NA LITERATURA PERTINENTE. O
EXAME RADIOGRÁFICO, MESMO RESPEITANDO AS VARIADAS ANGULAÇÕES
VERTICAIS NÃO É CAPAZ DE INFORMAR TODAS AS EVIDÊNCIAS NECESSÁRIAS
PARA QUE O DIAGNÓSTICO POSSA SER REALIZADO. FATO QUE DEVE SER
COMUNICADO AO PACIENTE E AOS FAMILIARES PARA SE ESTABELECER
EXPECTATIVAS DE PROGNÓSTICO, EVITANDO PROBLEMAS POSTERIORES COM
O TRATAMENTO INDICADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANA MARIA MELO DOS REIS
CO-AUTOR1: DRIENE GÓESS RAMALHO
CO-AUTOR2: SÉRGIO ALVEZ
CO-AUTOR3: AKEL FARES AKEL
TEMA DO TRABALHO: NEURALGIA DO TRIGÊMEO: RELATO DE CASO
RESUMO:
A NEURALGIA DO TRIGÊMEO É UM DISTÚRBIO NEUROPÁTICO DO NERVO
TRIGÊMEO, QUE CAUSA EPISÓDIOS DE DOR INTENSA. A ETIOLOGIA É
IDIOPÁTICA. A DOR É DE CURTA DURAÇÃO E UNILATERAL. AFETA INDIVÍDUOS
COM IDADE MÉDIA DE 50 ANOS. AS MULHERES SÃO MAIS ATINGIDAS E O LADO
DIREITO É MAIS AFETADO. O RAMO MAIS ACOMETIDO É A SEGUNDA DIVISÃO DO
NERVO. APRESENTA COMO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL SINOSOPATIAS,
OTALGIAS, ENTRE OUTRAS. O DIAGNÓSTICO DA NEURALGIA DO TRIGÊMEO É
BASEADO PRINCIPALMENTE ATRAVÉS DO EXAME CLÍNICO. E O TRATAMENTO
PODE SER MEDICAMENTOSO E/ OU CIRÚRGICO.
PACIENTE M.C.C., SEXO
FEMININO, 55 ANOS, RELATOU FORTES DORES NA HEMI-FACE DIREITA, COM
CARACTERÍSTICA DE DOR COMO CHOQUE ELÉTRICO E QUE OCORRIAM EM
PONTOS DE GATILHO PRINCIPALMENTE QUANDO MASTIGAVA (FAZENDO O USO
DA PRÓTESE SUPERIOR) E PARA COLOCAR A PRÓTESE. O DIAGNÓSTICO FOI
ATRAVÉS DOS EXAMES CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS. A RADIOGRAFIA
PANORÂMICA, PA DO SEIO E A TOMOGRAFIA, NÃO REVELARAM NENHUMA LESÃO
OU ALTERAÇÃO QUE PUDESSEM COMPRIMIR O NERVO TRIGÊMEO,
RESULTANDO, POR ISSO, NO DIAGNÓSTICO DA NEURALGIA ESSENCIAL DO
TRIGÊMEO. O TRATAMENTO FOI MEDICAMENTOSO RETORNANDO DE 15 EM 15
DIAS POR UM PERÍODO DE 45 DIAS. DURANTE OS RETORNOS, A PACIENTE
RELATOU NENHUM SINAL DA NEURALGIA DO TRIGÊMEO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANA RODRIGUES DE FREITAS
CO-AUTOR1: ANDRÉ DE CARVALHO SALES PERES
CO-AUTOR2: ARSENIO SALES PERES
CO-AUTOR3: SILVIA HELENA DE CARVALHO SALES PERES
TEMA DO TRABALHO: COMO OS CIRURGIÕES-DENTISTAS GUARDAM E/OU DOAM
OS ÓRGÃOS DENTÁRIOS EXTRAÍDOS?
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEVE COMO PROPOSTA A ANÁLISE DOS PROCEDIMENTOS
ADOTADOS POR CIRURGIÕES DENTISTAS DO MUNICÍPIO DE BAURU-SP PARA A
GUARDA E DOAÇÃO DE ÓRGÃOS DENTÁRIOS APÓS A SUA REMOÇÃO. A
AMOSTRA FOI CONSTITUÍDA POR 115 CIRURGIÕES DENTISTAS QUE TRABALHAM
NO MUNICÍPIO DE BAURU-SP, SELECIONADOS DE FORMA RANDÔMICA. APLICOUSE UM QUESTIONÁRIO AUTO-EXPLICATIVO CONTENDO QUESTÕES SEMI
ESTRUTURADAS A FIM DE SE AVALIAR O TEMPO DE ATUAÇÃO DO CIRURGIÃO
DENTISTA NA PROFISSÃO, DESTINO DOS ELEMENTOS DENTÁRIOS EXTRAÍDOS
EM SEUS CONSULTÓRIOS, CIÊNCIA DA EXISTÊNCIA DE BANCOS DE DENTES
HUMANOS (BDH) E INTENÇÃO EM DOAR DENTES. OS DADOS OBTIDOS FORAM
ANALISADOS DE FORMA DESCRITIVA E APRESENTADOS POR MEIO DE
FREQÜÊNCIAS RELATIVAS E ABSOLUTAS. A MÉDIA DO TEMPO DE ATUAÇÃO NA
PROFISSÃO FOI DE 10 ANOS E 07 MESES. 82,6% DOS ENTREVISTADOS
AFIRMARAM REALIZAR PROCEDIMENTO DE EXODONTIA EM SUA ATIVIDADE
LABORATIVA, SENDO QUE OS DESTINOS MAIS CITADOS PARA OS DENTES
EXTRAÍDOS FORAM: ENTREGA AO PACIENTE, DESCARTE EM LIXO ESPECIAL,
DOAÇÃO A ACADÊMICOS, GUARDA PELO PROFISSIONAL E OUTROS. SOBRE A
CIÊNCIA DA EXISTÊNCIA DE BDH 73,91% AFIRMARAM JÁ TER OUVIDO FALAR A
RESPEITO, PORÉM APENAS 34,12% DESTES DISSERAM CONHECER ALGUM BDH.
EM RELAÇÃO À INTENÇÃO EM DOAR DENTES A UM BDH 92,17% AFIRMARAM QUE
ENCAMINHARIAM ÓRGÃOS DENTÁRIOS A UM BDH APÓS SUA REMOÇÃO. OS
RESULTADOS PERMITEM CONCLUIR QUE MAIS DA METADE DOS CIRURGIÕESDENTISTAS ENTREGAM O ÓRGÃO DENTÁRIO AO PACIENTE OU JOGAM NO LIXO
ESPECIAL, SENDO INEXPRESSIVO O PERCENTUAL QUE DOA A UM BDH.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ADRIANO WILBER AZEVEDO BRUST
CO-AUTOR1: JOSÉ EDUARDO GOMES DOMINGUES
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO E PROSERVAÇÃO DE 9 MESES EM UM
PACIENTE COM GRANULOMA PIOGÊNICO: RELATO DE CASO.
RESUMO:
O GRANULOMA PIOGÊNICO É UMA LESÃO CARACTERIZADA PELO AUMENTO
VOLUMÉTRICO NODULAR DO TECIDO CONJUNTIVO, SE ASSEMELHANDO A UM
TUMOR, PORÉM, DE NATUREZA NÃO-NEOPLÁSICA BENIGNA E DE GRANDE
OCORRÊNCIA NA CAVIDADE BUCAL, CUJA CAUSA EXATA É DESCONHECIDA,
PODENDO ESTAR ASSOCIADA A PEQUENOS TRAUMAS E IRRITAÇÕES NA
SUPERFÍCIE
(TAIS
COMO
CÁLCULOS
DENTÁRIOS,
RESTAURAÇÕES
DEFEITUOSAS, BIOFILME, RAÍZES RESIDUAIS, PRÓTESES INADEQUADAS,
CORPOS ESTRANHOS NO SULCO GENGIVAL), TENDENDO A APARECER COM
MAIS FREQÜÊNCIA EM MULHERES, CORRESPONDENDO A CERCA DE 30 A 60 %
DE TODAS AS LESÕES REACIONAIS QUE ACOMETEM A GENGIVA, E TEM COMO
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS A AUSÊNCIA DE DOR E SANGRAMENTO À MÍNIMA
INJÚRIA. O OBJETIVO DESSE ARTIGO FOI AVALIAR POR UM PERÍODO DE 9 MESES
UM PACIENTE DO SEXO MASCULINO DE 65 ANOS QUE REALIZOU EXCISÃO DE
SEU GRANULOMA PIOGÊNICO, OBSERVANDO SUA REABILITAÇÃO ORAL, ALÉM DE
DESCREVER AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS CLINICAS E HISTOPATOLÓGICAS
DA LESÃO. AO FINAL DOS 9 MESES, NÃO FORAM NOTADOS QUAISQUER SINAIS
DE RECIDIVA, MAS A REGIÃO LESADA APRESENTOU-SE COM UMA RECESSÃO
CONSIDERÁVEL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: ÁGATHA CLAUSSEN QUIRINO
CO-AUTOR1: RENATA EIRAS
CO-AUTOR2: IAN MORAES NÓBREGA SILVA
CO-AUTOR3: KARINA BECKMANN
TEMA DO TRABALHO: PROTOCOLO DE ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO AO
PACIENTE PORTADOR DE DIABETES
RESUMO:
O DIABETES CONSTITUI-SE NUM SÉRIO PROBLEMA DE SAÚDE, ABRANGENDO UM
GRUPO DE DISTÚRBIOS METABÓLICOS QUE PODEM LEVAR A HIPERGLICEMIA. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI REVISAR A LITERATURA PARA OBTENÇÃO DE
UM PROTOCOLO DE ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO VOLTADO AO PACIENTE
DIABÉTICO, UTILIZANDO-SE DE CLASSIFICAÇÃO DE GRUPOS DE RISCO E DE
PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS, FRISANDO SEMPRE A IMPORTÂNCIA DO
ATENDIMENTO CONJUGADO EM TER OS VÁRIOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE
PARA O CONTROLE EFICAZ DAS AFECÇÕES E DIMINUIÇÃO DOS RISCOS DE
COMPLICAÇÕES GERADAS PELA DESORDEM. NESTE PROTOCOLO, INCLUEM-SE
ALGUMAS MEDIDAS QUE DEVEM SER ADOTADAS, RELACIONADAS AO HORÁRIO E
DURAÇÃO DAS CONSULTAS, MEDICAÇÕES DE USO CRÔNICO, DIETA ADEQUADA,
TÉCNICAS DE REDUÇÃO DO ESTRESSE, CONTROLE DA HIGIENE BUCAL E
AVALIAÇÃO CONSTANTE ATRAVÉS DE EXAMES COMPLEMENTARES. DEVE-SE
ATENTAR TAMBÉM, PARA AS POSSÍVEIS ALTERAÇÕES BUCAIS DESSES
PACIENTES, SENDO AS MAIS FREQÜENTES RELACIONADAS ÀS MODIFICAÇÕES
SALIVARES, CONFIGURANDO FATORES DE RISCO PARA PERIODONTITE, CÁRIE E
XEROSTOMIA, INCLUSIVE PELA UTILIZAÇÃO DE HIPOGLICEMIANTES ORAIS.
CONCLUI-SE ENTÃO, QUE PARA O ATENDIMENTO SEGURO DESSES PACIENTES,
O CIRURGIÃO DENTISTA DEVE COMPREENDER AS IMPLICAÇÕES DO DIABETES
NO CUIDADO ODONTOLÓGICO, BEM COMO O PAPEL DO DESCONTROLE
GLICÊMICO NA ETIOLOGIA DAS DOENÇAS BUCAIS, LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO
SEU POTENCIAL DE GERAR COMPLICAÇÕES, DEVENDO-SE CONDICIONAR O
ATENDIMENTO ÀS NECESSIDADES PECULIARES DESSES INDIVÍDUOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: ÁGATHA CLAUSSEN QUIRINO
CO-AUTOR1: RENATA EIRAS
CO-AUTOR2: IAN MORAES NÓBREGA SILVA
CO-AUTOR3: KARINA BECKMANN
TEMA DO TRABALHO: PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES BUCAIS DO PORTADOR DE
DIABETES
RESUMO:
ATUALMENTE, 11 MILHÕES DE BRASILEIROS SÃO PORTADORES DE DIABETES E
ESTES NÚMEROS AUMENTAM ASSUSTADORAMENTE, DESSA FORMA, CRESCE
TAMBÉM A INCIDÊNCIA DE MANIFESTAÇÕES BUCAIS ASSOCIADAS. ALÉM DAS
CONSEQÜÊNCIAS SISTÊMICAS, AS ALTERAÇÕES METABÓLICAS DO PACIENTE
DIABÉTICO GERAM DANOS À INTEGRIDADE BUCAL. VÁRIOS TRABALHOS TÊM
ABORDADO AS MANIFESTAÇÕES BUCAIS COMO FORTEMENTE ASSOCIADAS À
DESCOMPENSAÇÃO GLICÊMICA DO DIABÉTICO. ALÉM DISSO, O AUMENTO DA
FREQÜÊNCIA E SEVERIDADE DESTAS MANIFESTAÇÕES, TAMBÉM ESTÃO
ASSOCIADOS AO MESMO FATOR. UMA DAS PRINCIPAIS CAUSAS DAS
ALTERAÇÕES BUCAIS É A MODIFICAÇÃO NA MICROFLORA ORAL DESSES
PACIENTES, FATOR DETERMINANTE PARA O DESENVOLVIMENTO DE DISTÚRBIOS
PERIODONTAIS. AS ALTERAÇÕES SALIVARES SÃO CONSIDERADAS FATOR
ETIOLÓGICO SECUNDÁRIO, ESTANDO RELACIONADAS AO AUMENTO DAS CÁRIES
E MUCOSA SECA, A QUAL FICA MAIS PREDISPOSTA A INFECÇÕES. EMBORA A
MANIFESTAÇÃO BUCAL MAIS FREQÜENTE SEJA A DOENÇA PERIODONTAL, MAIS
GRAVE EM PACIENTES DIABÉTICOS, SÃO RELATADAS OUTRAS MANIFESTAÇÕES,
COMO: HIPOSSALIVAÇÃO, XEROSTOMIA, GLOSSODÍNIA, GLOSSOPIROSE,
QUEILITES, CANDIDOSE, GENGIVITE, HÁLITO CETÔNICO, HIPERTROFIA DE
GLÂNDULAS SALIVARES MAIORES, ATROFIA DAS PAPILAS LINGUAIS,
HIPERTROFIA GENGIVAL, REABSORÇÃO ALVEOLAR, MOBILIDADE DENTAL,
ESTOMATITES, ALTA FREQÜÊNCIA DE CÁRIES, RETARDAMENTO NA
CICATRIZAÇÃO E TENDÊNCIA A INFECÇÃO SECUNDÁRIA. DIANTE DO EXPOSTO,
ESTA REVISÃO TEM COMO OBJETIVO VERSAR SUCINTAMENTE A RESPEITO DAS
PRINCIPAIS INTERCORRÊNCIAS BUCAIS QUE PODEM ACOMETER OS PACIENTES
PORTADORES DE DIABETES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: ALANA PRISCILA SOUZA AGUIAR
CO-AUTOR1: LORRAINE PIZZO DA CRUZ
CO-AUTOR2: MARCOS UYEDA AIVAZOGLOU
CO-AUTOR3: ANA PAULA MARTINS GOMES
CO-AUTOR4: EDUARDO GALERA DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DESCRITIVA SOBRE OS TRATAMENTOS
ENDODÔNTICOS REALIZADOS POR ALUNOS DA GRADUAÇÃO DA FOSJC EM 2007
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI REALIZAR UM LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO
DESCRITIVO SOBRE OS TRATAMENTOS ENDODÔNTICOS CONCLUÍDOS POR
ALUNOS DA GRADUAÇÃO DA FOSJC EM 2007. FORAM ANALISADOS 97
PRONTUÁRIOS ODONTOLÓGICOS DE PACIENTES DE ACORDO COM O SEXO,
IDADE, GRUPO DENTAL, NÚMERO DE CANAIS OBTURADOS, CONDIÇÃO PULPAR E
PERIAPICAL E ARCO DENTÁRIO. APÓS A AVALIAÇÃO, CONSTATOU-SE QUE 75%
DOS PACIENTES ATENDIDOS ERAM DO SEXO FEMININO E 25% DO SEXO
MASCULINO. A FAIXA ETÁRIA MAIS FREQÜENTE SITUOU-SE ENTRE 31 E 40 ANOS
(36%) E A MENOS FREQÜENTE ENTRE 61 E 70 ANOS (3%). O ARCO DENTÁRIO
SUPERIOR APRESENTOU MAIOR QUANTIDADE DE DENTES TRATADOS
ENDODONTICAMENTE (66%) QUANDO COMPARADO AO INFERIOR (34%). FORAM
OBTURADOS 97 DENTES (74% UNIRRADICULARES E 26% MULTIRRADICULARES),
TOTALIZANDO 126 CANAIS, SENDO 55% ANTERIORES, 39% PRÉ-MOLARES E 6%
MOLARES. DOS DENTES TRATADOS, 92% APRESENTARAM NECROSE PULPAR
(74% COM LESÃO E 26% SEM LESÃO PERIAPICAL), 5% APRESENTARAM
VITALIDADE PULPAR E 3% ERAM CASOS DE RETRATAMENTO. OS DADOS
OBTIDOS PERMITIRAM A AMPLIAÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE O PERFIL E AS
NECESSIDADES DE TRATAMENTO DOS PACIENTES ATENDIDOS, TRATAMENTOS
CONCLUÍDOS E DIFICULDADES TÉCNICAS, BEM COMO FORNECERAM SUBSÍDIOS
PARA A REALIZAÇÃO DO CONTROLE CLÍNICO-RADIOGRÁFICO NECESSÁRIO PARA
A AVALIAÇÃO DO SUCESSO ENDODÔNTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: ALANA SANTOS VIEIRA
CO-AUTOR1: MORAES, SABRINA NOGUEIRA
CO-AUTOR2: BARROS, LILIANA APARECIDA PIMENTA DE
CO-AUTOR3: MAIA, ROSA MARIA LOURENÇO CARLOS
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO CLÍNICA DE PROTOCOLOS TERAPÊUTICOS
PARA O TRATAMENTO DE ESTOMATITE PROTÉTICA POR CANDIDA ALBICANS.
RESUMO:
AS PRÓTESES TOTAIS TÊM POR OBJETIVO REABILITAR O SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO. A ESTOMATITE PROTÉTICA ATINGE 65% DOS SEUS
USUÁRIOS. ESSA PATOLOGIA APRESENTA-SE DE DIFERENTES FORMAS
CLÍNICAS (PETÉQUIAS, INFLAMAÇÕES DIFUSAS E HIPERPLASIAS). SEU
DIAGNÓSTICO BASEIA-SE NOS SINAIS E SINTOMAS CLÍNICOS (SANGRAMENTO,
ERITEMA, ARDÊNCIA, DOR). OS TRATAMENTOS INSTITUÍDOS APRESENTAM
RECORRÊNCIAS VARIÁVEIS. OBJETIVOU-SE COMPARAR A EFICÁCIA DE QUATRO
PROTOCOLOS TERAPÊUTICOS PARA ESTOMATITE PROTÉTICA, EM PACIENTES
USUÁRIOS
DE
PRÓTESES
TOTAIS
ATENDIDOS
NO
CURSO
DE
ODONTOLOGIA/UFES. OS PACIENTES FORAM DISTRIBUÍDOS ALEATORIAMENTE
EM 4 GRUPOS: I –ANTIFÚNGICO SISTÊMICO (FLUCONAZOL); II –ANTIFÚNGICO
TÓPICO (NISTATINA); III - ANTIFÚNGICO SISTÊMICO + HIGIENIZAÇÃO E IV HIGIENIZAÇÃO DA PRÓTESE. A ANÁLISE CLÍNICA FOI REALIZADA POR REGISTRO
FOTOGRÁFICO, ESCANEADO E ARMAZENADO NO COMPUTADOR. OS DADOS
FORAM COLETADOS NA CONSULTA INICIAL E EM 15 E 30 DIAS. FORAM
ANALISADOS 57 PACIENTES, SENDO 12 EXCLUÍDOS A PARTIR DE CRITÉRIOS
ESTABELECIDOS. NA ANÁLISE CLÍNICA, 90% DOS PACIENTES DO GRUPO III
TIVERAM SUAS LESÕES REGREDIDAS, PARCIAL OU TOTALMENTE E OS GRUPOS
II, IV E I, EM ORDEM DECRESCENTE, APRESENTARAM EFETIVIDADE MÉDIA DE 52,
9%. O PROTOCOLO TERAPÊUTICO MAIS EFETIVO PARA A ESTOMATITE
PROTÉTICA NESSA METODOLOGIA FOI ASSOCIAÇÃO DO ANTIFÚNGICO
SISTÊMICO COM ORIENTAÇÃO DE HIGIENE DAS PRÓTESES, DESTACANDO A
HIGIENE COMO FATOR DETERMINANTE NA EFETIVIDADE DOS PROTOCOLOS
AVALIADOS.APOIO FINANCEIRO:PETROBRÁS
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ALESSANDRA NAVES SILVA PINHEIRO
CO-AUTOR1: SANTIAGO, M. A.
CO-AUTOR2: MORAES, A. P. G.
CO-AUTOR3: DURIGUETTO, A. F.
TEMA DO TRABALHO: ERITEMA MULTIFORME – MANIFESTAÇÃO MONOMORFA?
RESUMO:
AS DOENÇAS BUCAIS DE FUNDO ALÉRGICO PODEM SE MANIFESTAR COMO
FÁRMACO MUCOSITES ONDE SE DESTACA O ERITEMA MULTIFORME DESCRITO
PELA PRIMEIRA VEZ POR KAPOSI NO FIM DO SÉCULO XIX (GRINSPAN 1977). SUA
ETIOLOGIA PODE SER TÓXICA, INFECCIOSA OU IMUNOLÓGICA (NEVILLE 1998). A
OCORRÊNCIA É EM TORNO DE 0,6 A 8 CASOS POR MILHÃO DE HABITANTES E
ACOMETE MAIS HOMENS ADULTOS (FOSTER 2001). MANIFESTA NA MUCOSA
ORAL EM FORMA DE GRANDES BOLHAS PRINCIPALMENTE NAS ÁREAS DE
ATRIÇÃO INTENSA COMO NA MUCOSA INTERNA DO LÁBIO INFERIOR, MUCOSA
GENIANA, BORDAS LATERAIS E DORSO DE LÍNGUA. AS BOLHAS SE ROMPEM
FACILMENTE DANDO ORIGEM A EXTENSAS ÁREAS ULCERADAS. AS
MANIFESTAÇÕES DERMATOLÓGICAS SÃO CARACTERIZADAS POR PLACAS EM
FORMA DE ALVO/IRIS FORMADA POR ANÉIS ERITEMATOSOS CONCÊNTRICOS
SEPARADOS POR ANÉIS CONCÊNTRICOS DE COLORAÇÃO NORMAL (REGEZI &
SCIUBBA 2000). DIAGNÓSTICO GERALMENTE É CLÍNICO JÁ QUE O EXAME
HISTOPATOLÓGICO NÃO MOSTRA UMA DESCRIÇÃO PATOGNOMÔNICA. O
TRATAMENTO CONSISTE EM SE RETIRAR O AGENTE CAUSADOR. CASOPACIENTE
G P S MASCULINO 27 ANOS PROFISSÃO GUARDA DE POSTO DE GASOLINA
LESÕES CUTÂNEAS – PLACAS ERITEMATOSAS NA FORMA DE ALVO NO TÓRAX E
MEMBROS
SUPERIORES.
LESÕES
BUCAIS
–
LESÕES
ULCERADAS,
ARREDONDADAS, CIRCUNSCRITA POR ANEL ERITEMATOSO E O CENTRO MAIS
DEPRIMIDO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ALESSANDRA PASCHOALINO MACHADO DOS SANTOS
CO-AUTOR1: MARCELA MARIA MARTINO SIMONINI DA SILVA
CO-AUTOR2: MILEIDE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: MARILIA NALON PEREIRA
TEMA DO TRABALHO: ASSOCIAÇÃO DE TÉCNICA CONSERVADORA E TÉCNICA
MINIMAMENTE INVASIVA: PROCEDIMENTO ESTÉTICO COMO BUSCA DE
RECUPERAÇÃO DA AUTO-ESTIMA
RESUMO:
O SORRISO É UM COMPONENTE IMPORTANTE PARA O ESTABELECIMENTO DAS
RELAÇÕES SOCIAIS DO INDIVÍDUO. DESTE MODO, QUANDO A HARMONIA DO
SORRISO É COMPROMETIDA, A AUTO-ESTIMA FICA ALTERADA, PROMOVENDO
MARCAS
QUE PODEM SE PERPETUAR POR TODA A VIDA. A FLUOROSE
DENTÁRIA É UMA ALTERAÇÃO DE NATUREZA SISTÊMICA DURANTE O
DESENVOLVIMENTO DOS DENTES QUE ACOMETE PRINCIPALMENTE OS DENTES
PERMANENTES. ISTO ADVÉM DA UTILIZAÇÃO EXCESSIVA DE FLÚOR SOB
DIVERSAS FORMAS COMO ÁGUA DE ABASTECIMENTO COM ALTA
CONCENTRAÇÃO DE FLUORETO, INGESTÃO DE DENTIFRÍCIOS E SOLUÇÕES
FLUORETADAS E MEDICAMENTOS SUPLEMENTARES COM FLÚOR. A PARTIR
DISSO, EXISTE UMA PREOCUPAÇÃO MAIOR
EM
RELAÇÃO
AO
DESENVOLVIMENTO DE TÉCNICAS QUE SOLUCIONEM ALTERAÇÕES DE COR E
MANCHAS DENTAIS CAUSADAS PELA FLUOROSE E AO MESMO TEMPO
CONSERVEM A ESTRUTURA DO ELEMENTO DENTAL DA MELHOR MANEIRA
POSSÍVEL. NESTE CONTEXTO, A MICROABRASÃO DO ESMALTE TORNA-SE A
ALTERNATIVA MAIS INDICADA, POIS PROMOVE A REMOÇÃO DE UMA PEQUENA
CAMADA DE ESMALTE SUPERFICIAL E, CONSEQÜENTEMENTE, DAS MANCHAS
FLUORÓTICAS. ENTRETANTO, QUANDO FLUOROSE ENCONTRA-SE MAIS SEVERA,
A MICROABRASÃO DEVE SER ASSOCIADA A OUTROS MÉTODOS ESTÉTICOS. NO
CASO DESCRITO,A TÉCNICA DE MICROABRASÃO COM ÁCIDO FOSFÓRICO A
37%/PEDRA-POMES, ASSOCIADA A RESTAURAÇÃO MINIMAMENTE INVASIVA COM
RESINA
COMPOSTA,
FOI
UM
INSTRUMENTO
CAPAZ
DE
ELEVAR
CONSIDERAVELMENTE A AUTO-ESTIMA DO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ÁLEX MOREIRA HERVAL
CO-AUTOR1: CRISTHIANE LEÃO DE QUEIROZ
CO-AUTOR2: ROSANA ONO
CO-AUTOR3: LILIANE PARREIRA TANNÚS GONTIJO
TEMA DO TRABALHO: GESTANTES CADASTRADAS NAS EQUIPES DE SAÚDE DA
FAMÍLIA: ESTUDO DA PREVALÊNCIA DE DOENÇAS E AGRAVOS SOB A
PERSPECTIVA DA PROMOÇÃO EM SAÚDE
RESUMO:
A GESTAÇÃO É UM PERÍODO DE MUDANÇAS NA VIDA DA MULHER
NECESSITANDO DE UMA ATENÇÃO ESPECIAL, A QUAL DEVE SER FRUTO DE UM
SISTEMA DE SAÚDE ORGANIZADO E QUE TENHA FOCO NA FAMÍLIA. SENDO
ASSIM, ACREDITA-SE QUE A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF) SEJA O
MODELO MAIS EFICAZ NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE. DESDE A CRIAÇÃO DO
PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA EM 1994, QUE OUTRAS PROFISSÕES VÊM
SENDO INCORPORADAS. NESTA PERSPECTIVA, FORAM FORMADOS GRUPOS
COM ACADÊMICOS DAS ÁREAS DE MEDICINA, ENFERMAGEM, PSICOLOGIA E
ODONTOLOGIA, COM O PROPÓSITO DE COMPREENDER E AVALIAR AS
PRINCIPAIS DOENÇAS E AGRAVOS DAS GESTANTES ATENDIDAS NAS UNIDADES
BÁSICAS DE SAÚDE DA FAMÍLIA (UBSFS): LAGOINHA I E MORUMBI IV DA CIDADE
DE UBERLÂNDIA, MINAS GERAIS. DURANTE A PESQUISA OBSERVOU-SE QUE A
PRIMEIRA UBSF POSSUI EQUIPE DE SAÚDE BUCAL (ESB) E PSICÓLOGO, MAS
ESTES NÃO ATUAM ATIVAMENTE NO GRUPO DE GESTANTE. NA SEGUNDA UBSF
(MORUMBI IV) ESSES PROFISSIONAIS AINDA NÃO ESTÃO INSERIDOS. ESTA
PESQUISA POSSIBILITOU DETECTAR QUE TODOS OS PROFISSIONAIS DA SAÚDE,
DEVERÃO SER INCORPORADOS ÀS EQUIPES PARA PROPORCIONAR UMA
MELHOR AÇÃO MULTIDISCIPLINAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRA CAROLE VIEIRA DE MELLO
CO-AUTOR1: KESLY MARY RIBEIRO ANDRADES
CO-AUTOR2: LUIS CARLOS MACHADO MIGUEL
CO-AUTOR3: CONSTANZA MARIN DE LOS RIOS ODEBRECHT
CO-AUTOR4: LÚCIA FÁTIMA DE CASTRO ÁVILA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DE PACIENTES
COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA SUBMETIDOS A HEMODIÁLISE SOBRE
SAÚDE BUCAL
RESUMO:
A INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC) É UM DECLÍNIO PROGRESSIVO E
IRREVERSÍVEL DO NÚMERO DE NÉFRONS FUNCIONAIS, RESULTANDO EM UMA
REDUÇÃO NA FILTRAÇÃO GLOMERULAR RENAL. INDIVÍDUOS COM IRC
REQUEREM A FILTRAÇÃO ARTIFICIAL DO SANGUE POR DIÁLISE OU NECESSITAM
REALIZAR UM TRANSPLANTE RENAL. AMBOS OS TRATAMENTOS PRODUZEM
ALTERAÇÕES SISTÊMICAS COM IMPLICAÇÕES ESPECÍFICAS PARA A SAÚDE
BUCAL DESTES INDIVÍDUOS. A SAÚDE BUCAL É UM ASPECTO IMPORTANTE NA
HOMEOSTASE E BEM ESTAR GERAL DOS INDIVÍDUOS QUE REALIZAM DIÁLISE.
ESSES PACIENTES DEVERIAM EXIBIR UMA SAÚDE BUCAL IDEAL, ESTABELECIDA
ANTERIORMENTE E APÓS O TRANSPLANTE RENAL. O OBJETIVO DESTE ESTUDO
FOI AVALIAR O NÍVEL DE CONHECIMENTO, EM RELAÇÃO À SAÚDE BUCAL, DOS
PACIENTES QUE APRESENTAM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA SOB
TRATAMENTO DIALÍTICO NA FUNDAÇÃO PRÓ RIM DE JOINVILLE (SC). COMO
INSTRUMENTO DE PESQUISA FORAM APLICADOS QUESTIONÁRIOS AOS
PACIENTES, COM PERGUNTAS FECHADAS REFERENTES A CONDIÇÃO
SÓCIOECONÔMICA E PERCEPÇÃO DE SAÚDE BUCAL, DURANTE A SESSÃO DE
HEMODIÁLISE. FORAM REALIZADOS TAMBÉM EXAMES CLÍNICOS A FIM DE
ANALISAR A CONDIÇÃO ORAL DESSES INDIVÍDUOS. PELOS RESULTADOS
OBTIDOS ATRAVÉS DA AVALIAÇÃO DE 26 PACIENTES ATÉ O MOMENTO, PODE-SE
CONCLUIR QUE A MAIORIA DELES, APESAR DE SABEREM DA IMPORTÂNCIA DA
SAÚDE BUCAL PARA O SUCESSO DO TRANSPLANTE RENAL, APRESENTARAM
NECESSIDADE DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE ANTONIO DE LIMA
CO-AUTOR1: ELIANE OLIVEIRA ARANHA RIBEIRO
CO-AUTOR2: KEULY SOUSA SOARES
CO-AUTOR3: ALESSANDRA VALLE SALINO
TEMA
DO
TRABALHO:
EPIDERMÓLISE
BOLHOSA:
IMPORTANTES NO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO.
CONHECIMENTOS
RESUMO:
EPIDERMÓLISE BOLHOSA (EB) É UMA SÍNDROME CONGÊNITA RARA QUE SE
CARACTERIZA POR GRANDE FRAGILIDADE DA PELE, QUE LEVA À FORMAÇÃO DE
BOLHAS ESPONTÂNEAS OU DESENCADEADAS POR MÍNIMOS TRAUMATISMOS.
SÃO RECONHECIDOS TRÊS GRUPOS DA DOENÇA, DE ACORDO COM O SEGUNDO
CONSENSO INTERNACIONAL: FORMA EB SIMPLES, FORMA EB JUNCIONAL E
FORMA EB DISTRÓFICA. NO BRASIL AINDA NÃO FORAM ENCONTRADOS DADOS
EPIDEMIOLÓGICOS. A IMPORTÂNCIA DESSA DESORDEM PARA A ODONTOLOGIA
CONSISTE NO FATO DE QUE ALGUMAS FORMAS DE EB APRESENTAM
MANIFESTAÇÕES ESTOMATOLÓGICAS, COMO BOLHAS NO PALATO, LÍNGUA,
ASSOALHO BUCAL, LÁBIOS, ALÉM DE DISPLASIAS DENTÁRIAS E MICROSTOMIA, O
QUE DIFICULTA A REALIZAÇÃO DO TRATAMENTO DENTÁRIO CONVENCIONAL. O
TRATAMENTO DA EB VARIA DE ACORDO COM O TIPO E, DEVIDO À NATUREZA
GENÉTICA DA DOENÇA, NÃO HÁ CURA. O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO A
ESTES PACIENTES DEVE SEGUIR PROTOCOLO CONVENCIONAL, DENTRO DAS
NECESSIDADES ODONTOLÓGICAS DO PACIENTE. O CONTROLE DAS
MANIFESTAÇÕES ORAIS É NECESSÁRIO NO SENTIDO DE FACILITAR A
MASTIGAÇÃO APROPRIADA DOS ALIMENTOS, MANTENDO UM ADEQUADO
ESTADO NUTRICIONAL, FUNÇÃO E ESTÉTICA SATISFATÓRIAS PARA O PACIENTE.
O CASO CLÍNICO REALIZADO, OBJETIVA TORNAR CONHECIDA A PATOLOGIA,
DEMONSTRANDO
A
REALIZAÇÃO
E
DESCRIÇÃO
DO
TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO
CONVENCIONAL
EM
UM
PACIENTE
PORTADOR
DE
EPIDERMÓLISE BOLHOSA PROMOVENDO NOVAS PERSPECTIVAS PARA A
ATUAÇÃO PROFISSIONAL DE OUTROS COLEGAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE AUGUSTO SARTO DOMINGUETTE
CO-AUTOR1: JOSÉ CARLOS RABELO RIBEIRO
CO-AUTOR2: MARCOS RIBEIRO MOYSÉS
CO-AUTOR3: JOÃO GUSTAVO RABELO RIBEIRO
CO-AUTOR4: SAULO GALVÃO DOS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA ADESIVA DE ASSOCIAÇÕES
DE DIFERENTES TIPOS DE RESINAS COMPOSTAS.
RESUMO:
OBJETIVOU-SE AVALIAR A RESISTÊNCIA ADESIVA ENTRE ASSOCIAÇÕES DE
DIFERENTES TIPOS DE RESINAS COMPOSTAS ATRAVÉS DE ENSAIO DE
CISALHAMENTO E AS SUPERFÍCIES DAS FRATURAS. CONFECCIONOU-SE 10
CORPOS DE PROVA PARA CADA GRUPO (N=130), COMPOSTOS DE DUAS
PORÇÕES DE RESINA: 6X2MM E 4X2MM, CADA UMA COM UM TIPO DE RESINA (G1
A G13). OS ENSAIOS FORAM REALIZADOS NA MÁQUINA EMIC DL 2000. AOS
RESULTADOS DE TENSÃO MÁXIMA EM MPA, FORAM APLICADOS ANÁLISE DE
VARIÂNCIA E TESTE DE TUKEY (P<0,05). OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE A
RESISTÊNCIA ADESIVA PARA AS ASSOCIAÇÕES DE RESINAS DE MESMA MARCA
COMERCIAL, HÍBRIDAS/HÍBRIDAS (G1:17,88±3,06; G5:15,82±1,82; G9:17,29±1,63) E
NANOPARTÍCULA/NANOPARTÍCULA (G13:15,86±2,45), FORAM ESTATISTICAMENTE
SEMELHANTES ENTRE SI; ASSOCIAÇÕES DE HÍBRIDAS/MICROPARTÍCULAS
(G2:11,27±2,23; G3:13,28±1,76; G6:13,14±1,86; G7:12,45±2,16; G10:8,84±1,26;
G11:12,30±1,42), MOSTRARAM OS MENORES VALORES DE RESISTÊNCIA ADESIVA
E ESTATISTICAMENTE DIFERENTES ENTRE SI; PARA ASSOCIAÇÕES DE
HÍBRIDAS/NANOPARTÍCULA (G4:16,05±2,05; G8:17,51±2,43; E G12:17,41±2,32), OS
RESULTADOS FORAM ESTATISTICAMENTE SEMELHANTES ENTRE SI. A PARTIR
DO COMPORTAMENTO ADESIVO DOS GRUPOS ESTUDADOS CONCLUIU-SE QUE,
INDEPENDENTEMENTE DO TIPO DE CARGA AS RESINAS PODEM SER
ASSOCIADAS ENTRE SI; A INSPEÇÃO VISUAL, AO ESTEREOMICROSCÓPIO,
MOSTROU OCORRÊNCIA DE FRATURAS DO TIPO COESIVA EM 100% DOS CASOS,
SUGERINDO QUE A RESISTÊNCIA ADESIVA DAS ASSOCIAÇÕES FOI MAIOR QUE A
RESISTÊNCIA COESIVA DE CADA UMA DAS RESINAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE DA SILVA COSTA
CO-AUTOR1: GABRIELA BORAKS
CO-AUTOR2: JARAN URIEL CIRELLI
CO-AUTOR3: VANESSA RODRIGUES FONTANELLI
CO-AUTOR4: RENATA BEZERRA COUTINHO CRUZ
TEMA DO TRABALHO: MARSUPIALIZAÇÃO EM RÂNULA: RELATO DE CASO
RESUMO:
RÂNULA É UM FENÔMENO DE RETENÇÃO DE MUCO QUE ACOMETE A REGIÃO DE
SOALHO BUCAL, PODENDO AFETAR AS GLÂNDULAS MAIORES OU MENORES,
PROVOCADA POR UM TRAUMA INSTANTÂNEO OU OBSTRUÇÃO DO DUCTO. O
TERMO RÂNULA ORIGINA-SE DO LATIN “RANA” (RÃ) E DESCREVE O EDEMA
AZULADO E TRANSLUCENTE QUE LEMBRA O ABDOME DE UMA RÃ . OS
PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS SÃO: SIALOADENITE PRANDIAL, EDEMA
SUBMANDIBULAR E QUANDO VOLUMOSAS DESLOCAM A LÍNGUA E AFETAM A
FONAÇÃO E DEGLUTIÇÃO. SEU TRATAMENTO VARIA, SENDO RELATADO NA
LITERATURA RESSECÇÃO DA GLÂNDULA POR INCISÃO INTRA-ORAL OU
CERVICAL, MARSUPIALIZAÇÃO, USO DE LASER, CRIOCIRURGIA ENTRE OUTROS.
AS TERAPIAS MAIS CONSERVADORAS TÊM UMA TAXA DE RECIDIVA UM POUCO
MAIOR QUANDO COMPARADAS ÀS CIRURGIAS MAIS RADICAIS, POR OUTRO LADO
ESTAS APRESENTAM UM POTENCIAL RISCO DE LESÃO DO NERVO E VASOS
LINGUAIS, HEMORRAGIA E LESÃO NO DUCTO DE WHARTON. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É RELATAR UM CASO CLÍNICO DE RÂNULA E DISCUTIR AS DIVERSAS
FORMAS DE TRATAMENTO, POIS NÃO HÁ CONSENSO NA LITERATURA O
TRATAMENTO ESCOLHIDO NESTE CASO FOI A MARSUPIALIZAÇÃO COM GAZE
FURACINADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE DE OLIVEIRA LAVAREDA
CO-AUTOR1: LUCIANA JORGE MORAES SILVA
CO-AUTOR2: VICTHOR TEIXEIRA OLIVEIRA
CO-AUTOR3: TAYS DE OLIVEIRA MATA
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO NÃO-CIRÚRGICO DE LESÃO PERIAPICAL
EXTENSA CONSEQÜÊNCIA DE SUBLUXAÇÃO: RELATO DE UM CASO CLÍNICO
RESUMO:
A PRÁTICA DE ESPORTES DE CONTATO, QUEDAS, ACIDENTES DE BICICLETA E
AUTOMOBILÍSTICOS COLABORAM PARA O AUMENTO DA INCIDÊNCIA DE
TRAUMATISMOS DENTAIS. ESTES PODEM TER REPERCUSSÃO CRANIOFACIAL,
DENTO-ALVEOLAR E PERIODONTAL, CAUSANDO DOR, DISFUNÇÃO E
ALTERAÇÕES
ESTÉTICAS.
EM
NÍVEL
DENTÁRIO,
ESSES
TRAUMAS
NORMALMENTE RECAEM SOBRE A ESTRUTURA DE SUPORTE E TECIDOS
MINERALIZADOS, PODENDO LEVAR A CONSEQÜÊNCIAS IMEDIATAS E TARDIAS.
UM DOS TIPOS MAIS COMUNS DE LESÕES TRAUMÁTICAS DO SISTEMA DE
SUPORTE É A SUBLUXAÇÃO. A NECROSE PULPAR E CONSEQÜENTE FORMAÇÃO
DE LESÕES PERIAPICAIS SÃO FREQÜENTES E EM MUITOS CASOS
DIAGNOSTICADOS TARDIAMENTE. ESTE TRABALHO RELATA O CASO DA
PACIENTE D.I.C., 21 ANOS, SEXO FEMININO, APRESENTANDO COMO QUEIXA
PRINCIPAL DOR E ABSCESSO NA REGIÃO MUCOSA DA RAIZ DO ELEMENTO 12 E
FÍSTULA PERSISTENTE, COM HISTÓRICO DE TRAUMA FÍSICO, CHUTE, E
ENVOLVIMENTO
DOS
DENTES
ANTERIORES
CARACTERIZANDO
UMA
SUBLUXAÇÃO. OBSERVOU-SE AINDA AUSÊNCIA DE SENSIBILIDADE PULPAR AO
FRIO NOS DENTES 11, 12, 13 E 22 E RADIOGRAFICAMENTE EXTENSA LESÃO
PERIAPICAL DOS DENTES ENVOLVIDOS. O TRATAMENTO PROPOSTO FOI NÃO
CIRÚRGICO, APENAS TRATAMENTO ENDODÔNTICO COM TROCAS PERIÓDICAS E
SUCESSIVAS DE MEDICAÇÃO INTRA-CANAL. AO FINAL DO TRATAMENTO
OBTIVERAM-SE A REGRESSÃO TOTAL DA LESÃO E AUSÊNCIA DE DESCONFORTO
NA REGIÃO E/OU DENTES TRATADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE DE OLIVEIRA LAVAREDA
CO-AUTOR1: ÉRIKA DO SOCORRO MARTINS PESSOA
CO-AUTOR2: HEMELLI LIMA DOS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO DE CRIANÇAS PORTADORAS PARALISIA
CEREBRAL E SEUS ASPECTOS DE INTERESSE NA ODONTOLOGIA
RESUMO:
O BRASIL APRESENTA UM NÚMERO CONSIDERÁVEL DE INDIVÍDUOS
PORTADORES DE PARALISIA CEREBRAL. DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE
RELATAM QUE, EM IDADE ESCOLAR, EXISTEM APROXIMADAMENTE DUAS
CRIANÇAS QUE APRESENTAM ESSE QUADRO PARA CADA 1000. PORÉM, APENAS
UMA PEQUENA PARCELA DESTA POPULAÇÃO TEM ACESSO AOS SERVIÇOS DE
SAÚDE. UM DOS FATORES QUE EXPLICAM ESSA ATENÇÃO EXCLUDENTE EM
SAÚDE BUCAL É A POUCA FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS EM
ODONTOLOGIA PARA O ATENDIMENTO A GRUPOS POPULACIONAIS COM
NECESSIDADES ESPECIAIS. O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DEVE SER
REALIZADO DENTRO DO CONTEXTO DE CADA INDIVÍDUO, RESPEITANDO SUAS
LIMITAÇÕES E SUAS CARACTERÍSTICAS. O PACIENTE PORTADOR DE PARALISIA
CEREBRAL DEVE SER CONSIDERADO COMO UM PARTICIPANTE ATIVO, MESMO
QUE MUITAS VEZES CO-ASSISTIDO PELO NÚCLEO FAMILIAR, NA DETERMINAÇÃO
DE SAÚDE BUCAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É ENFATIZAR OS ASPECTOS
CONCEITUAIS, EPIDEMIOLÓGICOS E CLÍNICOS DE INTERESSE NA ODONTOLOGIA,
POIS ACREDITA-SE QUE O CONHECIMENTO DESSES ASPECTOS PELOS
PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA PODE CONTRIBUIR PARA UM MAIOR E
MELHOR ATENDIMENTO À SAÚDE BUCAL DESSES PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE MOURA SERRANO
CO-AUTOR1: ARIANA SALES DE ALMEIDA
CO-AUTOR2: AMANDA MEIJOMIL BREANZA
CO-AUTOR3: ANTOINE JEAN NAHAS
CO-AUTOR4: ANDERSON TIAGO DE OLIVEIRA CEZAR
TEMA DO TRABALHO: FRATURA DE INSTRUMENTOS ENDODÔNTICOS - RELATO
DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A FRATURA DE INSTRUMENTOS ENDODÔNTICOS É UM DOS ACIDENTES QUE
PODE OCORRER DURANTE O PREPARO QUÍMICO-CIRÚRGICO DOS CANAIS
RADICULARES E A CONDUTA CLÍICA NESSA SITUAÇÃO PODE VARIAR DESDE A
ULTRAPASSAGEM COM OU SEM REMOÇÃO DO INSTRUMENTO, ATÉ CIRURGIA EM
ÚLTIMO CASO. ESTUDOS INDICAM QUE LIMAS FABRICADAS COM LIGA DE
NÍQUEL-TITÂNIO APRESENTAM MELHOR RESISTÊNCIA A FRATURA DO QUE LIMAS
DE AÇO INOXIDÁVEL, PORÉM AMBOS OS TIPOS PODEM SE QUEBRAR COM
POUCA OU NENHUMA EVIDÊNCIA, DE FORMA INESPERADA. OS TIPOS DE
FRATURA DE LIMAS QUE PODEM ACONTECER SÃO POR TORÇÃO OU FLEXÃO.
PARA OCORRER A TORÇÃO, UMA DAS EXTREMIDADES DO INSTRUMENTO DEVE
ESTAR IMOBILIZADA E NA OUTRA SER APLICADO O MOVIMENTO DE TORÇÃO. A
FRATURA POR FLEXÃO CARACTERIZA-SE POR INDUZIR TENSÕES DE
COMPRESSÃO EM UMA PARTE DE SUA SECÇÃO TRANSVERSAL E TENSÕES DE
TRAÇÃO NA PARTE OPOSTA. TAL CINEMÁTICA GERA TRINCAS NA ÁREA DE
FLEXÃO, AS QUAIS SE PROPAGAM ATÉ A FRATURA DO INSTRUMENTO
ENDODÔNTICO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É A APRESENTAÇÃO DE UM
CASO CLÍNICO NO QUAL OCORREU DUAS FRATURAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ALEXANDRE MOURA SERRANO
CO-AUTOR1: DULCE HELENA CABELHO PASSARELLI
CO-AUTOR2: ARIANA SALES DE ALMEIDA
TEMA DO TRABALHO: LINFANGIOMA - RELATO DE CASOS CLÍNICOS
RESUMO:
O LINFANGIMA É UM TUMOR BENIGNO CONSTITUÍDO POR VASOS LINFÁTICOS,
SENDO NA REALIDADE CONSIDERADO UMA LESÃO CONGÊNITA DO TIPO
HAMARTOMA. É REPRESENTADO SUPERFICIALMENTE POR VESÍCULAS
PREENCHIDAS POR LINFA E ÀS VEZES TAMBÉM COM SANGUE, PRINCIPALMENTE
QUANDO TRAUMATIZADAS MECANICAMENTE. AS LESÕES MAIS PROFUNDAS
APARECEM COMO NÓDULOS DIFUSOS OU MASSAS SEM ALTERAÇÕES
SIGNIFICATIVAS DA TEXTURA E COR. PODEM SE APRESENTAR SOB A FORMA DE
HIGROMA CÍSTICO, CUJO ASPECTO É SEMELHANTE A BOLHAS E ESPUMA DE
SABÃO, SENDO SEU DIAGNÓSTICO DADO PELO EXAME ANATOMOPATOLÓGICO.
É CONSIDERADO UM TUMOR DE INFÂNCIA, POIS A MAIORIA DOS CASOS ESTÁ
PRESENTE AO NASCIMENTO OU SE DESENVOLVEM POR VOLTA DOS DOIS ANOS
DE IDADE. O LINFANGIOMA TEM PREDILEÇÃO PELOS DOIS TERÇOS ANTERIORES
DA LINGUAL NA SUPERFÍCIE DORSAL, PODENDO RESULTAR EM MACROGLOSSIA,
E MUCOSA OU SEMIMUCOSA LABIAL. O TRATAMENTO DE ESCOLHA É A EXCISÃO
CIRÚRGICA, PORÉM JÁ É USADO A CRIOTERAPIA E O LASER. OS LINFANGIOMAS
SÃO RADIORRESISTENTES E INSENSÍVEIS A AGENTES ESCLEROSANTES. O
PROGNÓSTICO DA LESÃO NORMALMENTE É BOM, ENTRETANTO, DEVIDO A SUA
NATUREZA INFILTRATIVA, AS RECIDIVAS SÃO CONSTANTES. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É A APRESENTAÇÃO DE DOIS CASOS CLÍNICOS DE LESÕES
LINFANGIOMATOSAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ALICE DE ARAUJO FERREIRA SILVA
CO-AUTOR1: BELINI FREIRE MAIA
CO-AUTOR2: ANTÔNIO LUÍS NETO CUSTÓDIO
TEMA DO TRABALHO: O USO DA FIXAÇÃO INTERNA RÍGIDA VERSUS
TRATAMENTO CONSERVADOR NAS FRATURAS DE MANDÍBULA DECORRENTE DA
EXODONTIA DE TERCEIROS MOLARES INFERIORES
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO, REVISAR, ATRAVÉS DE LEVANTAMENTO
NA LITERATURA DOS ÚLTIMOS 20 ANOS, A ABORDAGEM DAS FRATURAS
MANDIBULARES DECORRENTE DA EXODONTIA DOS TERCEIROS MOLARES
MANDIBULARES. SENDO REALIZADA A REVISÃO DE LITERATURA ACERCA DO
TEMA PRINCIPAL ATRAVÉS DE PERIÓDICO E LIVROS E A COMPLEMENTAÇÃO DO
ESTUDO FOI FEITA ATRAVÉS DO RELATO DE DOIS CASOS CLÍNICOS CEDIDOS
PELA FOPUC-MINAS. ATRAVÉS DESTE ESTUDO PODE SER OBSERVADO QUE AS
FRATURAS DE ÂNGULO SÃO MAIS COMUNS DE ACONTECER EM PACIENTES COM
DENTES INCLUSOS E COMO A CIRURGIA DE TERCEIROS MOLARES É UMA
PRÁTICA CONSTANTE, DEVENDO O CIRURGIÃO ESTAR ATENTO A CRITÉRIOS
ESPECÍFICOS DURANTE ANAMNESE E EXAME CLÍNICO, A FIM DE DETERMINAR A
MELHOR CONDUTA PARA O CASO. OS TRATAMENTOS PODEM SER
CONSERVADORES OU REDUÇÃO DA FRATURA COM A FIXAÇÃO INTERNA RÍGIDA
E FOI PERCEBIDA MAIOR TENDÊNCIA DE TRATAMENTO PELA FIXAÇÃO INTERNA
RÍGIDA EM RELAÇÃO ÀS OUTRAS TÉCNICAS, VISTO QUE ESTA TRÁS MAIOR
CONFORTO PARA O PACIENTE, APÓS A CIRURGIA, EM RELAÇÃO A FUNÇÃO
MASTIGATÓRIA, PRINCIPALMENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ALICE PFISTER SARCINELLI BARBOSA
CO-AUTOR1: ROBERTO SARCINELLI
CO-AUTOR2: PRISCILA LUBE MORAES
CO-AUTOR3: SABRINA SOUZA MACHADO
CO-AUTOR4: DAYANNE PYLRO SOARES
TEMA DO TRABALHO: ESTÁGIO EXTRA-CURRICULAR COM ATENDIMENTO A
ALUNOS DA REDE ESCOLAR DA PREFEITURA DE CARIACICA, ES.EXPERIÊNCIA
DE DOCÊNCIA-ASSISTÊNCIA DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UFES
RESUMO:
OS CENÁRIOS DE PRÁTICA DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UFES ESTÃO
INSERIDOS EM SUA MAIORIA EM ATIVIDADES INTRAMUROS, COM DISCIPLINAS
FRAGMENTADAS PRIVILEGIANDO A TÉCNICA ODONTOLÓGICA INDIVIDUALIZADA.
NA FORMA COM QUE ESTÁ ESTRUTURADO ESTE CENÁRIO, O ESTUDANTE TEM A
CHANCE DE CONHECER SOMENTE A ATIVIDADE PRIVADA DA ODONTOLOGIA
(CONSULTÓRIO DENTÁRIO) COMO OPÇÃO VIÁVEL DE MERCADO DE TRABALHO.
AS POUCAS ATIVIDADES EXTRAMURAIS SÃO EXECUTADAS POR MEIO DE
PROJETOS DE EXTENSÃO OU PESQUISA, NA MAIORIA DAS VEZES SOFRENDO
SOLUÇÃO DE CONTINUIDADE. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR AS
ATIVIDADES DESENVOLVIDAS POR ESTAGIÁRIOS DE ODONTOLOGIA E
CIRURGIÕES-DENTISTAS DA EM ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE CARIACICA, ES COM
PARTICIPAÇÃO DIRETA DA COORDENAÇÃO DE SAÚDE BUCAL DO MUNICÍPIO E
DE PROFESSORES DA UFES, NA VISÃO DOCÊNCIA-ASSISTÊNCIA. AS ATIVIDADES
INCLUEM ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL DE ESCOLARES (ESCOVAÇÃO, PALESTRAS,
TRIAGEM, ART) E CAPACITAÇÃO DE SAÚDE BUCAL PARA AGENTES
COMUNITÁRIOS DE SAUDE. CONCLUI-SE QUE EXPERIÊNCIAS COMO ESTA
PODEM AUXILIAR NA FORMAÇÃO DE ODONTÓLOGOS MAIS CAPACITADO PARA
ATUAR NO SERVIÇO PÚBLICO E ENFRENTAR A REALIDADE SÓCIOEPIDEMIOLÓGICA DA POPULAÇÃO BRASILEIRA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: ALINE CRISTINE GOMES
CO-AUTOR1: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
TEMA DO TRABALHO:
OCUPACIONAIS
SAÚDE
BUCAL:
UM
REFLEXO
DAS
EXPOSIÇÕES
RESUMO:
HÁ MUITO TEMPO O HOMEM VEM PERCEBENDO A DIRETA E FORTE RELAÇÃO
ENTRE OCUPAÇÃO E SAÚDE. O OBJETIVO DESSE ESTUDO É CONSCIENTIZAR
QUE A SAÚDE BUCAL É UM REFLEXO DAS EXPOSIÇÕES OCUPACIONAIS,
ABORDANDO O CÂNCER BUCAL E ALTERAÇÕES BUCAIS. UM GRANDE NÚMERO
DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS USADAS NA INDÚSTRIA CONSTITUI UM FATOR DE
RISCO DE CÂNCER EM TRABALHADORES DE VÁRIAS OCUPAÇÕES. A MÁ
QUALIDADE DO AR NO AMBIENTE DE TRABALHO É UM FATOR IMPORTANTE PARA
O CÂNCER OCUPACIONAL. ALGUMAS SUBSTÂNCIAS COMO O ASBESTO,
BENZENO, PÓ DE MADEIRA ENTRE OUTROS, AGEM SOBRE AS VIAS
RESPIRATÓRIAS E PULMÕES. O TRATO AÉREO DIGESTIVO SUPERIOR É UMA DAS
PRINCIPAIS VIAS DE ENTRADA DE AGENTES CARCINÓGENOS. A EXPOSIÇÃO AO
PÓ DE PRODUTOS TAIS COMO MADEIRA, FIBRAS DE AMIANTO, CIMENTO,
CARVÃO, É RECONHECIDAMENTE, CARCINOGÊNICA PARA OS SEIOS NASAIS (PÓ
DE MADEIRA), MAS ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS TÊM INDICADO A
POSSIBILIDADE DE QUE OUTRAS LOCALIZAÇÕES ANATÔMICAS TAMBÉM SEJAM
AFETADAS. MEDIDAS DEVEM SER TOMADAS PARA MELHORIAS NAS CONDIÇÕES
DA SAÚDE DO TRABALHADOR EVITANDO O CÂNCER BUCAL DECORRENTE DE
EXPOSIÇÕES E HÁBITOS OCUPACIONAIS. APÓS REVISÃO DA LITERATURA,
DESTACAMOS A NECESSIDADE DE EVIDÊNCIAS MAIORES SOBRE A RELAÇÃO
CAUSAL ENTRE EXPOSIÇÕES OCUPACIONAIS E O DESENVOLVIMENTO DE
CÂNCER BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: ALINE DE ALMEIDA E SILVA
CO-AUTOR1: ROBERTO BASTOS SILVA
CO-AUTOR2: CRISTIANE RAMOS
CO-AUTOR3: MARCIO ANTONIO BABINSKI
TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS DA MANDÍBULA DE RATOS
CUJAS MÃES FORAM SUBMETIDAS À DESNUTRIÇÃO NO PERÍODO DE LACTAÇÃO.
RESUMO:
OBJETIVOS: VERIFICAR AS ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS SOBRE A MORFOLOGIA
MANDIBULAR DE RATOS CUJAS MÃES FORAM DESNUTRIDAS DURANTE A
LACTAÇÃO. MATERIAL E MÉTODOS: APÓS O NASCIMENTO DA NINHADA AS
RATAS FORAM DIVIDIDAS NOS SEGUINTES GRUPOS: CONTROLE (C): DIETA COM
23% DE PROTEÍNA; RESTRIÇÃO PROTÉICA (RP): DIETA COM 8% DE PROTEÍNA;
RESTRIÇÃO CALÓRICA (RC): DIETA COM 23% DE PROTEÍNA, EM QUANTIDADE
RESTRITA DE ACORDO COM A INGESTÃO. APÓS O PERÍODO DE LACTAÇÃO (21D),
OS FILHOTES FORAM SACRIFICADOS, A MANDÍBULA FOI EXCISADA, DISSECADA E
SUBMETIDA A ANÁLISE DE 3 PARÂMETROS MORFOMÉTRICOS MACROSCÓPICOS
QUE FORAM EXPRESSOS EM MILÍMETROS (MM). PARA A ANÁLISE ESTATÍSTICA
SERÁ UTILIZADO ANOVA, CONSIDERANDO UM P&#8804; 0,05, COMO
SIGNIFICATIVO. RESULTADOS: A MEDIDA DO COMPRIMENTO DO CÔNDILO AO
MENTO NOS GRUPOS C, RC E RP FOI RESPECTIVAMENTE 17.2±0.7, 15.8±0.6 E
14.3±1.0 (P&#8804;0.0001). A MEDIDA DA DISTÂNCIA DO CÔNDILO A CÔNDILO NOS
GRUPOS C, RC E RP FOI RESPECTIVAMENTE 13.5±0.5, 14.4±0.8, 13.8±0.6
(P&#8804;0.0253). A LARGURA DO RAMO DA MANDÍBULA CONTROLE, RC E RP FOI
RESPECTIVAMENTE 6.2±0.4, 5.9±0.2, 5.6±0.3 (P&#8804;0.0138). CONCLUSÃO: A
RESTRIÇÃO ALIMENTAR MATERNA DURANTE A LACTAÇÃO CAUSA ALTERAÇÃO
MORFOLÓGICA QUANTITATIVA NAS DIMENSÕES DA MANDÍBULA DOS FILHOTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ALINE MAIARA FRANCISCO
CO-AUTOR1: ENRICO BRIDI
CO-AUTOR2: MAYARA CRISTINA FOFFANO
CO-AUTOR3: GABRIELA PIMENTA
TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA DO EXAME CLÍNICO E HISTOPATOLÓGICO
NO DIAGNÓSTICO DAS LESÕES DA CAVIDADE BUCAL
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE É RELATAR CASO CLÍNICO ENVOLVENDO LESÕES COM
CARACTERÍSTICAS
CLÍNICO-PATOLÓGICAS
E
FATORES
ETIOLÓGICOS
DISTINTOS, PORÉM COM LOCALIZAÇÃO ANATÔMICA SEMELHANTE. O PACIENTE
J.P.S., 45 ANOS, MELANODERMA, APRESENTOU-SE NA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC (CAMPINAS-SP), PARA REALIZAÇÃO DE
EXODONTIA SIMPLES DOS ELEMENTOS 22, 24, 26, 28, 43, 47. O MESMO RELATOU
SER TABAGISTA E HIPERTENSO. DURANTE O EXAME FÍSICO IDENTIFICARAM-SE
DUAS LESÕES LOCALIZADAS BILATERALMENTE NA MUCOSA JUGAL. AS LESÕES
MOSTRAVAM-SE ASSINTOMÁTICAS DESDE SEU INICIO, MAS O PACIENTE NÃO
SOUBE PRECISAR A EVOLUÇÃO. UMA DAS LESÕES ERA UM NÓDULO QUE
APRESENTAVA SUPERFÍCIE LISA, COLORAÇÃO ACASTANHADA, CONSISTÊNCIA
FIBROSA, APROXIMADAMENTE 10MM. O OUTRO NÓDULO APRESENTAVA
FORMATO
IRREGULAR,
SUPERFÍCIE
LISA,
COLORAÇÃO
AMARELADA,
CONSISTÊNCIA BORRACHÓIDE, DE APROXIMADAMENTE 9MM. FOI REALIZADA
BIÓPSIA EXCISIONAL DE AMBAS AS LESÕES POR APRESENTAREM PEQUENO
TAMANHO. ESTA REMOÇÃO SERVIU COMO FORMA DE TRATAMENTO. A SUTURA
FOI REALIZADA COM PONTOS SIMPLES E FIO DE NYLON. AS LESÕES FORAM
MANDADAS PARA EXAME HISTOPATOLÓGICO, SENDO DIAGNOSTICADAS COMO
HIPERPLASIA FIBROSA INFLAMATÓRIA E LIPOMA, RESPECTIVAMENTE. O LIPOMA
APRESENTA ETIOLOGIA DESCONHECIDA, E O PRINCIPAL FATOR ETIOLÓGICO DA
HIPERPLASIA É TRAUMA CRÔNICO DE BAIXA INTENSIDADE. CONCLUI-SE QUE O
EXAME FÍSICO ODONTOLÓGICO DEVE SER AMPLO, INDEPENDENTE DA QUEIXA
PRINCIPAL DO PACIENTE, ABRANGENDO A CAVIDADE ORAL EM SUA
TOTALIDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ALINE MAIARA FRANCISCO
CO-AUTOR1: MAYARA CRISTINA FOFFANO
CO-AUTOR2: GABRIELA PIMENTA
CO-AUTOR3: ENRICO BRIDI
TEMA DO TRABALHO: MUCOCELE EM LÁBIO INFERIOR
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM RELATO DE CASO CLÍNICO DE
MUCOCELE, QUE ESTAVA LOCALIZADA NO LÁBIO INFERIOR DIREITO DE UM
PACIENTE. O PACIENTE P.R.M., GÊNERO MASCULINO, 13 ANOS, LEUCODERMA,
APRESENTOU-SE NA CLÍNICA DE ESTOMATOLOGIA DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC (CAMPINAS-SP), COM QUEIXA DE LEVE
DESCONFORTO NO LÁBIO INFERIOR, PRÓXIMO A LINHA MÉDIA. A LESÃO
APRESENTAVA-SE COMO NÓDULO SÉSSIL, SUPERFÍCIE IRREGULAR, DE
COLORAÇÃO ESBRANQUIÇADA, CONSISTÊNCIA FIBROSA E TAMANHO
APROXIMADO DE 10MM. FOI REALIZADA A BIÓPSIA, ONDE FORAM REMOVIDOS
SEIS FRAGMENTOS DE TECIDO MOLE, E O TRATAMENTO ADEQUADO FOI
REALIZADO. É IMPORTANTE RESSALTAR QUE A MUCOCELE É UMA LESÃO
COMUM NA CAVIDADE BUCAL, QUE TÊM COMO ETIOLOGIA O TRAUMA LOCAL,
SENDO ASSOCIADA A GLÂNDULAS SALIVARES E SEU PROGNÓSTICO É
EXCELENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Materiais Dentários
APRESENTADOR / AUTOR: ALYNE REIS DE PAULA
CO-AUTOR1: EVONETE MARIA DE OLIVEIRA MARRA
CO-AUTOR2: MARILA REZENDE AZEVEDO
CO-AUTOR3: RICARDO FABRÍCIO GOMES
CO-AUTOR4: CAMILA ABRÃO DE SOUZA
TEMA DO TRABALHO: ADESÃO DE SELANTES CONVENCIONAL E MODIFICADOS
POR CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO, EM SUPERFÍCIE DE ESMALTE SECA E
ÚMIDA
RESUMO:
A RESISTÊNCIA, A FORÇA DE FRATURA E A INFILTRAÇÃO MARGINAL DE
SELANTES FLUROSHIELD (F) O VITRO SEAL (V) EM ESMALTE CONDICIONADO
COM ÁCIDO FOSFÓRICO A 37% E CONTAMINADO COM SALIVA HUMANA FORAM
AVALIADAS UTILIZANDO-SE 120 DENTES DE BOVINOS, DE ACORDO COM OS
TRATAMENTOS: F1/V1: CONTAMINACÃO + SECAGEM; F2/V2: CONTAMINACÃO +
LAVAGEM + SECAGEM + ADESIVO; F3/V3: CONTAMINACÃO; F4/V4: APENAS
CONDICIONAMENTO. OS SELANTES FORAM APLICADOS AO ESMALTE POR MEIO
DE MATRIZES DE TEFLON. OS ESPÉCIMES FORAM ARMAZENADOS A 37° C POR
72 HR, TERMOCICLADOS (500 CICLOS – TEMPERATURAS DE 5 Y 55° C), IMERSOS
EM RODAMINA B 0,2% POR 72 HORAS E TESTADOS EM MÁQUINA EMIC. A ANÁLISE
DE VARIÂNCIA E TESTE TUKEY DEMONSTRARAM QUE AS CONDIÇÕES F1, F3
APRESENTARAM MEDIAS DE FORÇA MENORES E ESTATÍSTICAMENTE IGUAIS
(9,70 E 11,72 MPA, RESPECTIVAMENTE), ENQUANTO F2 E F4 (15,65 E 19,10 MPA)
APRESENTARAM IGUALDADE ESTATÍSTICA. OS TRATAMENTOS DO VITRO SEAL
V1 E V3 (6,15 E 9,07 MPA) APRESENTARAM AS MENORES MEDIAS E V4 (16,15
MPA), A MAIOR. OS MENORES VALORES DE INFILTRACÃO, DE AMBOS SELANTES,
OCORRERAM EM ESMALTE CONTAMINADO E LAVADO OU APLICADO ADHESIVO
OU NÃO CONTAMINADO. CONCLUSÃO: A CONTAMINACÃO PREJUDICOU A
ADESÃO, PROMOVENDO UMA MAIOR INFILTRACÃO NA INTERFACE, MINIMIZADA
COM A APLICAÇÃO DO ADESIVO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: AMANDA DA COSTA SILVEIRA
CO-AUTOR1: LAIS CUNHA PRADO
CO-AUTOR2: ELIZANDRA DO SOCORRO CORRÊA DOS SANTOS
CO-AUTOR3: DANIELLE TUPINAMBÁ EMMI
CO-AUTOR4: ALDA FRANÇA COSTA
TEMA DO TRABALHO: BULIMIA: DISTÚRBIO PSICOLÓGICO COM EFEITOS NA
SAÚDE BUCAL - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A BULIMIA É UM TRANSTORNO PSIQUIÁTRICO ALIMENTAR DE ORDEM
COMPORTAMENTAL QUE ACOMETE A SAÚDE, INCLUSIVE A SAÚDE BUCAL.
CARACTERIZA-SE PELA INGESTÃO COMPULSIVA DE GRANDE QUANTIDADE DE
ALIMENTOS, ACOMPANHADO POR AÇÕES PARA EVITAR O GANHO DE PESO,
COMO O VÔMITO AUTO-INDUZIDO. OS SINAIS CLÍNICOS E SINTOMAS DA BULIMIA
PODEM SER DE DIFÍCIL DIAGNÓSTICO EM UM PRIMEIRO MOMENTO, POIS OS
PACIENTES APRESENTAM GERALMENTE PESO NORMAL E SÃO DISCRETOS NO
COMPORTAMENTO, MAS QUANDO PROVOCAM OS VÔMITOS PODE HAVER
EVIDÊNCIAS CLÍNICAS COMO MARCAS NO DORSO DAS MÃOS, GLÂNDULAS
PARÓTIDAS AUMENTADAS, FERIDAS NA GARGANTA E A PRESENÇA DE EROSÃO
DENTÁRIA. O ATO DE REGURGITAR EXPÕE OS DENTES À ACIDEZ, PROVOCANDO
UM PROCESSO GRADUAL DE PERDA DA ESTRUTURA DENTAL, DENOMINADA
EROSÃO DENTÁRIA. ESTE TRABALHO APRESENTA UMA REVISÃO DE LITERATURA
E O RELATO DO CASO DE UMA PACIENTE, COM O OBJETIVO DE MOSTRAR A
RELAÇÃO DA BULIMIA E OS SEUS EFEITOS NA SAÚDE BUCAL. DESSA FORMA,
PRETENDE-SE ALERTAR O CIRURGIÃO-DENTISTA DEMONSTRANDO QUE ELE É
UM PROFISSIONAL POTENCIALMENTE CAPAZ DE DIAGNOSTICAR ESSA DOENÇA,
ATRAVÉS DE UM BOM EXAME CLÍNICO E UMA ANAMNESE DETALHADA. A
ATENÇÃO
PARA
A
DOENÇA
É
INDISPENSÁVEL,
ASSIM
COMO
O
ACOMPANHAMENTO E TRATAMENTO DO PACIENTE POR UMA EQUIPE
MULTIPROFISSIONAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: AMANDA FALCÃO
CO-AUTOR1: FERNANDA BARJA-FIDALGO
CO-AUTOR2: MARIA ANGELINA AMORIM DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: RENATA ALICE FLORENCIANO
CO-AUTOR4: BRANCA HELOISA DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CTZ: UMA ALTERNATIVA PARA O
ENDODÔNTICO DE DENTES DECÍDUOS COM NECROSE PULPAR?
TRATAMENTO
RESUMO:
NÃO HÁ EVIDÊNCIAS DE QUE AS TÉCNICAS DE TRATAMENTO ENDODÕNTICO
PARA DENTES DECÍDUOS DISPONÍVEIS SEJAM EFETIVAS OU DE QUE UM
DETERMINADO MATERIAL OBTURADOR SEJA MELHOR DO QUE OS DEMAIS. A
COMPLEXIDADE DO SISTEMA DE CANAIS RADICULARES DOS DENTES DECÍDUOS,
A FALTA DE COLABORAÇÃO DA CRIANÇA E O CUSTO SÃO FATORES QUE
DESESTIMULAM
A
REALIZAÇÃO
DO
TRATAMENTO
ENDODÔNTICO
CONVENCIONAL. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UMA TÉCNICA
ALTERNATIVA, MINIMAMENTE INVASIVA, BASEADA NO USO DA PASTA CTZ
(CLORANFENICOL, TETRACICLINA E ÓXIDO DE ZINCO) E DISCUTIR AS SUAS
VANTAGENS E LIMITAÇÕES NA PRÁTICA CLÍNICA. CINCO MOLARES DECÍDUOS
INFERIORES DE CRIANÇAS COM SEIS ANOS DE IDADE OU MAIS, FORAM
TRATADOS CONFORME PRECONIZADO PELA TÉCNICA DA PASTA CTZ. O
ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO FOI FEITO PARA A
DETERMINAÇÃO DO SUCESSO DO TRATAMENTO. AS PRINCIPAIS VANTAGENS DA
TÉCNICA FORAM A SUA FACILIDADE DE EXECUÇÃO E A RÁPIDA REGRESSÃO
DOS SINAIS E SINTOMAS CLÍNICOS. ENTRETANTO, UMA LIMITAÇÃO IMPORTANTE
FOI A PERMANÊNCIA DE ALTERAÇÕES RADIOGRÁFICAS DETECTADAS
INICIALMENTE E ATÉ MESMO O SURGIMENTO DE NOVAS ALTERAÇÕES EM
LONGO PRAZO. CONCLUIU-SE QUE A TÉCNICA DA CTZ PODE SER UMA
ALTERNATIVA PARA O TRATAMENTO ENDODÕNTICO DE DENTES DECÍDUOS, MAS
HÁ NECESSIDADE DE ESTUDOS LONGITUDINAIS QUE POSSAM DETERMINAR A
SUA EFETIVIDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: AMANDA MARTINS DE LIMA
CO-AUTOR1: MÔNICA MIYUKI MASUYAMA
CO-AUTOR2: ANA AMÉLIA BERTONI
CO-AUTOR3: IVE MARIA FALCONE PATULLO
CO-AUTOR4: ADRIANA FURTADO DE MACEDO
TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO DO APARELHO
ORTOPÉDICO FUNCIONAL NA DENTADURA DECÍDUA PARA MORDIDA ABERTA.
RESUMO:
O OBJETIVO DESSE TRABALHO É DEMONSTRAR A IMPORTÂNCIA DA UTILIZAÇÃO
DO APARELHO ORTOPÉDICO FUNCIONAL DURANTE A DENTADURA DECÍDUA
PARA PACIENTES COM MORDIDA ABERTA. PACIENTE COM DENTADURA
DECÍDUA, GÊNERO FEMININO, COM HISTÓRICO DE MORDIDA ABERTA E
CRUZADA UNILATERAL, DEVIDO AO HÁBITO DE SUCÇÃO DO POLEGAR. UTILIZOU
APARELHO ORTOPÉDICO FUNCIONAL DURANTE 18 MESES, PARA DEVOLVER AS
CONDIÇÕES
FUNCIONAIS
E
ESTÉTICAS
ADEQUADAS,
PREVENINDO
DESARMONIAS ÓSSEAS SEVERAS E EVITANDO INTERVENÇÕES CIRÚRGICAS DE
MAIOR COMPLEXIDADE FUTURAMENTE. A MORDIDA ABERTA É UMA DEFICIÊNCIA
NO CONTATO VERTICAL NORMAL ENTRE OS DENTES ANTAGONISTAS,
MANIFESTANDO-SE NUMA REGIÃO LIMITADA OU, MAIS RARAMENTE, EM TODO
ARCO DENTÁRIO. ESSA ANOMALIA RELACIONA-SE, QUASE SEMPRE, A HÁBITOS
POR MEIO DO QUAL OS DENTES QUE ESTÃO EM INFRA-OCLUSÃO SÃO
MECANICAMENTE IMPEDIDOS DE COMPLETAR SUA ERUPÇÃO, COMO A SUCÇÃO
DO POLEGAR OU DE OUTROS DEDOS, EXIBINDO IMPRESSÃO NEGATIVA DESSES
DEDOS E A DEFORMAÇÃO DOS PROCESSOS ALVEOLARES, PODENDO GERAR AO
PACIENTE PERDA DE CONTATO ENTRE OS DENTES E LABIAL, FONAÇÃO ATÍPICA,
CONSTRIÇÃO DO ARCO MAXILAR, PLANO MANDIBULAR INCLINADO E TENDÊNCIA
A SER CLASSE II DE ANGLE. NESTA IDADE A CORREÇÃO ORTOPÉDICA COM O
APARELHO FUNCIONAL É MUITO RÁPIDA. DESSA FORMA, TORNA-SE
PREPONDERANTE A UTILIZAÇÃO DESSA TERAPÊUTICA PARA MORDIDA ABERTA
NA DENTADURA DECÍDUA DEVIDO AO SEU RESULTADO EFICAZ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR1: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR2: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR3: LEONARDO MARCONI CAVALCANTI DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: ANDRÉ ULISSES DANTAS BATISTA
TEMA DO TRABALHO: TÉCNICAS DE RESTABELECIMENTO DA DVO PRÉVIO AO
TRATAMENTO COM PRÓTESES TOTAIS: CASO CLÍNICO.
RESUMO:
OS PACIENTES EDÊNTULOS TOTAIS CANDIDATOS À REABILITAÇÃO COM NOVAS
PRÓTESES TOTAIS CONVENCIONAIS E SOBRE IMPLANTES FREQUENTEMENTE
UTILIZAM PRÓTESES ANTIGAS COM ELEVADO TEMPO DE USO. A DIMINUIÇÃO DA
DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO (DVO) É COMUM NESTES PACIENTES, E
MANIFESTA-SE NA FORMA DE COLAPSO DA MUSCULATURA FACIAL, APARÊNCIA
DE ENVELHECIMENTO, QUEILITE ANGULAR E ATÉ SINTOMATOLOGIA MUSCULAR.
A RECUPERAÇÃO DESTA DVO DIMINUÍDA PODE SER REALIZADA NAS PRÓTESES
ANTIGAS, PREVIAMENTE À CONFECÇÃO DAS NOVAS PRÓTESES, FACILITANDO
ASSIM A ADAPTAÇÃO DO PACIENTE À CONDIÇÃO QUE SERÁ ALCANÇADA NO
TRATAMENTO FINAL. NESTE TRABALHO APRESENTAREMOS DOIS CASOS
CLÍNICOS, ONDE DUAS DIFERENTES TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO DA DVO
FORAM UTILIZADAS. EM UMA DELAS, A SEQUÊNCIA CLÍNICA ENVOLVEU A
MOLDAGEM DAS PRÓTESES ANTIGAS, OBTENÇÃO DO REGISTRO NA DVO
PRETENDIDA, MONTAGEM EM ARTICULADOR E ENCERAMENTO DOS DENTES. OS
MODELOS FORAM DUPLICADOS E OBTEVE-SE MOLDEIRAS EM ACETATO, QUE
SERVIRAM DE GUIA PARA A RESTAURAÇÃO DAS SUPERFÍCIES OCLUSAIS. EM
OUTRO CASO OPTOU-SE PELA CONFECÇÃO DE UMA PLACA OCLUSAL SOBRE OS
MODELOS DAS PRÓTESES, MONTADOS EM ARTICULADOR SEMI-AJUSTÁVEL, E
SUA INSTALAÇÃO NA PACIENTE. EM AMBAS AS SITUAÇÕES OBTIVEMOS UMA
MELHORA SIGNIFICATIVA NA ESTÉTICA E CONFORTO DAS PRÓTESES ANTIGAS,
COM REPERCUSSÃO POSITIVA NO TRATAMENTO SUBSEQÜENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR1: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR2: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR3: INGRID MONTEIRO DO VALE SOUSA
CO-AUTOR4: MARCELO DE CARVALHO MARINHO
TEMA DO TRABALHO: A UTILIZAÇÃO DA PROTOTIPAGEM RÁPIDA NA ÁREA
ODONTOLÓGICA.
RESUMO:
A PROTOTIPAGEM RÁPIDA É UMA TÉCNICA DESENVOLVIDA NO FINAL DA DÉCADA
DE 80 QUE PERMITE À RECONSTRUÇÃO DE SISTEMAS REAIS, COM PRECISÃO, A
PARTIR DE UM MODELO TRIDIMENSIONAL. COM O AVANÇO TECNOLÓGICO,
PROTÓTIPOS COMEÇARAM A SER UTILIZADOS NA ÁREA DA SAÚDE, ATRAVÉS DE
IMAGENS OBTIDAS DE APARELHOS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA,
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA E ULTRA-SONOGRAFIA; POSSIBILITANDO A
RECONSTRUÇÃO TRIDIMENSIONAL DO ESQUELETO HUMANO. A UTILIZAÇÃO DE
BIOMODELOS QUE REPRODUZEM COM PRECISÃO A ANATOMIA DA REGIÃO A SER
TRABALHADA, PERMITE UMA MELHOR VISUALIZAÇÃO E PLANEJAMENTO DO
CASO, MELHORA A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFISSIONAL E PACIENTE,
POSSIBILITA SIMULAÇÕES CIRÚRGICAS PRÉVIAS, REDUZ O TEMPO CIRÚRGICO,
CONDUZ A RESULTADOS MAIS PREVISÍVEIS E ELIMINA ERROS POTENCIAS. NA
ODONTOLOGIA, A PROTOTIPAGEM RÁPIDA PODE AJUDAR NAS ANÁLISES
CLÍNICAS E CIRÚRGICAS DOS PROFISSIONAIS QUE TRABALHAM NA ÁREA DE
CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL, IMPLANTODONTIA,
PRÓTESE, ORTODONTIA, ENTRE OUTRAS. INFELIZMENTE, ESSA TECNOLOGIA
AINDA É POUCO UTILIZADA NA ÁREA ODONTOLÓGICA, DEVIDO A FALTA DE
CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA, AO CUSTO DOS PROTÓTIPOS E
A FALTA DE EMPRESAS PRESTADORAS DO SERVIÇO. NESTE TRABALHO SERÁ
APRESENTADO O HISTÓRICO DA PROTOTIPAGEM RÁPIDA, SUAS INDICAÇÕES,
VANTAGENS E LIMITAÇÕES NA CIRURGIA BUCO-MAXILO-FACIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR1: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR2: INGRID MONTEIRO DO VALE SOUSA
CO-AUTOR3: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR4: MARCELO DE CARVALHO MARINHO
TEMA DO TRABALHO: COMPLICAÇÕES ORAIS DO TRATAMENTO RADIOTERÁPICO
ANTINEOPLÁSICO.
RESUMO:
AS NEOPLASIAS SÃO A SEGUNDA CAUSA DE MORTE POR DOENÇA NO MUNDO, E
EM CERCA DE DOIS TERÇOS DOS PACIENTES COM CÂNCER DE CABEÇA E
PESCOÇO RECEBEM EM ALGUMA FASE DE SUA DOENÇA, TRATAMENTO COM
RADIOTERAPIA, SENDO ASSOCIADA OU NÃO A QUIMIOTERAPIA E/OU CIRURGIA.
DEPENDENDO DO TIPO, DOSAGEM E FREQÜÊNCIA DE UTILIZAÇÃO, SEVERAS
COMPLICAÇÕES PODEM SURGIR, INCLUINDO MANIFESTAÇÕES ORAIS
DECORRENTES DESTE TRATAMENTO, CAUSANDO UM IMPACTO DETERMINANTE
NA QUALIDADE DE VIDO DO PACIENTE. ESTES EFEITOS SECUNDÁRIOS PODEM
SER CLASSIFICADOS COMO AGUDOS, QUANDO DECORRENTES DE IMEDIATO AO
INÍCIO DA TERAPIA, OU PODEM SER CHAMADOS DE TARDIOS, SURGINDO MESES
OU ANOS APÓS A MESMA. PORTANTO, O TRATAMENTO DO CÂNCER
GERALMENTE LEVA A CERTAS COMPLICAÇÕES ORAIS AGUDAS COMO
MUCOSITES, XEROSTOMIA, DERMATITE, CÁRIE DE RADIAÇÃO, HERPES,
CANDIDOSE,
OSTEORADIONECROSE,
ENTRE
OUTRAS
INFECÇÕES
OPORTUNISTAS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELACIONAR AS ALTERAÇÕES
BUCAIS MAIS FREQÜENTES QUE PODEM OCORRER EM FUNÇÃO DA
RADIOTERAPIA, ENFOCANDO A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO DENTISTA NA
EQUIPE MULTIDISCIPLINAR ONCOLÓGICA, A FIM DE MINIMIZAR AS SEQÜELAS
BUCAIS MELHORANDO A QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES ANTES, DURANTE E
APÓS O TRATAMENTO ANTINEOPLÁSICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: ANA AMELIA BERTONI
CO-AUTOR1: AMANDA MARTINS DE LIMA
CO-AUTOR2: MÔNICA MIYUKI MASUYAMA
CO-AUTOR3: SANDRA MARIA FURTADO DE MACEDO
CO-AUTOR4: ADRIANA FURTADO DE MACEDO
TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA NO
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DOS PROCESSOS PATOLÓGICOS.
RESUMO:
O OBJETIVO DESSE TRABALHO É DEMONSTRAR A IMPORTÂNCIA DA
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA NA REPRODUÇÃO DE UMA SECÇÃO DO
CORPO HUMANO COM FINALIDADE DIAGNÓSTICA. OS CORTES TOMOGRÁFICOS
APRESENTAM ESPAÇOS ENTRE SI QUE UNIDOS ARTIFICIALMENTE POR UM
PROGRAMA DE COMPUTADOR PERMITEM A VISUALIZAÇÃO EM VÁRIOS PLANOS
DO OBJETO RADIOGRAFADO. O PRESENTE RELATO É DE UM PACIENTE ADULTO,
GÊNERO FEMININO E HISTÓRICO DE TRAUMATISMO NO DENTE 21 OCORRIDO EM
1992. FOI REALIZADO NA ÉPOCA O TRATAMENTO ENDODÔNTICO E DECORRIDOS
DEZ ANOS DE ACOMPANHAMENTO MEDIANTE TOMADAS RADIOGRÁFICAS
PERIAPICAIS OBSERVOU-SE A PRESENÇA DE LESÃO APICAL. NO NOVO EXAME
CLÍNICO CONSTATOU-SE EDEMA PALATAL E DRENAGEM PRÓXIMA A REGIÃO
APICAL DO DENTE EM QUESTÃO. EFETUARAM-SE DIVERSOS RETRATAMENTOS
ENDODÔNTICOS SEM A REGRESSÃO DO ESTADO CLÍNICO. NA TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA CONSTATOU-SE A PRESENÇA DE UMA LESÃO CÍSTICA NO
CANAL NASOPLATINO DISTANTE DO ÁPICE DENTAL. O TRATAMENTO REALIZADO
FOI
EXÉRESE
TOTAL
COM
RESSECÇÃO
DO
NERVO
E
EXAME
ANATOMOPATOLÓGICO CONFIRMANDO A EXISTÊNCIA DE CISTO NASOPALATINO
DE ORIGEM EMBRIONÁRIA. DESSA FORMA, É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA A
UTILIZAÇÃO DE TOMOGRAFIAS COMPUTADORIZADAS PARA A REALIZAÇÃO DE
DIAGNÓSTICOS DIFERENCIAS, PROMOVENDO RESULTADOS TRIDIMENSIONAIS
QUE IDENTIFICAM E DELINEIAM PROCESSOS PATOLÓGICOS, AUXILIANDO NO
CORRETO PLANO DE TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ANA BEATRIZ DA SILVA FREIXINHO
CO-AUTOR1: JOSÉ MASSAO MIASATO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DOS FATORES DE RISCO A CÁRIE EM
CRIANÇAS QUE PARTICIPAM OU NÃO DE UM PROGRAMA PREVENTIVO.
RESUMO:
ESTA PESQUISA AVALIOU OS FATORES DE RISCO A CÁRIE EM CRIANÇAS QUE
NÃO APRESENTARAM LESÕES CARIOSAS NO PAOPI – PROGRAMA DE ATENÇÃO
ODONTOLÓGICA A PARTIR DA PRIMEIRA INFÂNCIA E QUE APRESENTARAM NA
CAP – CLÍNICA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA. FORMARAM-SE DOIS GRUPOS NA FAIXA
ETÁRIA DE 12 A 36 MESES DE IDADE, SENDO GA, 103 CRIANÇAS - PAOPI E GB, 100
CRIANÇAS - CAP. OS DADOS FORAM COLETADOS DOS PRONTUÁRIOS E
TABULADOS NO PROGRAMA ESTATÍSTICO EPI-INFO 6.04 E AVALIADOS ATRAVÉS
DO TESTE DO QUI-QUADRADO (P<0.05). GA E GB FORAM FORMADOS POR 51,5%
E 53% DE CRIANÇAS DO GÊNERO MASCULINO RESPECTIVAMENTE. A RELAÇÃO
GA X GB FOI SIGNIFICANTE PARA OS SEGUINTES FATORES: MAMAR NO PEITO,
LIMPAR APÓS MAMAR, ACORDAR PARA MAMAR, MAMAR MAMADEIRA E
CONTAMINAÇÃO; NÃO FOI SIGNIFICANTE PARA FREQÜÊNCIA AMAMENTAÇÃO:
LIMPAR PEITO APÓS AMAMENTAÇÃO NOTURNA, FREQÜÊNCIA USO DA
MAMADEIRA, MAMADEIRA NOTURNA E LIMPEZA APÓS. APESAR DOS FATORES DE
RISCO PRESENTES NO GA, O PAOPI FOI CAPAZ DE CONTROLÁ-LOS, EVITANDO O
DESENVOLVIMENTO DE LESÕES CARIOSAS NA FAIXA ETÁRIA ESTUDADA. A
PESQUISA É FINANCIADA PELA FAPERJ – PROCESSO NO E-26/100.547/2008.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CAROLINA M SANGUINO
CO-AUTOR1: BRUNO BOAVENTURA VIEIRA
CO-AUTOR2: LETÍCIA TERUMI MURAOKA
CO-AUTOR3: LUCIANA FREITAS GOMES E SILVA
CO-AUTOR4: KARLA ORFELINA CARPIO HORTA
TEMA
DO
TRABALHO:
TRATAMENTO
ORTODÔNTICO
DOLICOFACIAL, CLASSE I COM BIPROTRUSÃO DENTAL.
DE
PACIENTE
RESUMO:
A MÁ OCLUSÃO CLASSE I PROPOSTA POR ANGLE É CARACTERIZADA POR UMA
RELAÇÃO ÂNTERO-POSTERIOR NORMAL ENTRE OS ARCOS INFERIOR E
SUPERIOR, EVIDENCIADA PELA RELAÇÃO MOLAR EM CHAVE DE OCLUSÃO, O
QUE SIGNIFICA A OCLUSÃO CORRETA ENTRE OS MOLARES PERMANENTES
SUPERIOR E INFERIOR. A MÁ OCLUSÃO DE CLASSE I É REFLETIDA POR
VARIAÇÕES, UMA DELAS É CLASSE I COM BIPROTRUSÃO DENTAL. DESSA
FORMA, O BJETIVO DESTE TRABALHO É DESCREVER UM TRATAMENTO DE
CLASSE I COM BIPROTRUSÃO DENTAL E PREDOMÍNIO DE CRESCIMENTO
VERTICAL DA FACE DE T. V., 14 ANOS, SEXO FEMININO, CUJA QUEIXA PRINCIPAL
ERA CORRIGIR O APINHAMENTO DENTAL. O TRATAMENTO FOI REALIZADO COM
EXODONTIA DOS PRIMEIROS PREMOLARES SUPERIORES E INFERIORES,
MONTAGEM DE APARELHO FIXO EDGEWISE STANDARD EM AMBOS OS ARCOS, A
PERDA DE ANCORAGEM FOI EVITADA COM USO INTENSO DE EXTRA-ORAL COM
PUXADA ALTA SUPERIOR E MECÂNICA DE CLASSE III INFERIOR. COMO
RESULTADOS DO TRATAMENTO HOUVE A CORREÇÃO DO APINHAMENTO
DENTAL, AS MEDIDAS QUE ANALISAM O PADRÃO ESQUELÉTICO NO PLANO
VERTICAL FORAM REDUZIDAS, A MECÂNICA UTILIZADA NÃO FAVORECEU O
CRESCIMENTO VERTICAL DA FACE NO SENTIDO HORÁRIO, ALÉM DISSO A
BIPROTRUSÃO DENTAL FOI CORRIGIDA COM A RETRAÇÃO DOS DENTES
ANTERIORES, FAVORECENDO A OBTENÇÃO DO PERFIL DOS TECIDOS MOLES
DENTRO DOS PADRÕES DE NORMALIDADE. ASSIM, CONCLUÍ-SE QUE OS
OBJETIVOS DO TRATAMENTO FORAM ALCANÇADOS, CONSIDERANDO QUE A
PACIENTE APRESENTOU UMA OCLUSÃO FUNCIONAL E PERFIL FACIAL
HARMONIOSO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DOR - BRUXISMO
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CATARINA ALVES E SILVA
CO-AUTOR1: ANA CECÍLIA CORREIA XAVES
TEMA DO TRABALHO: BRUXISMO: UM RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
O BRUXISMO É DEFINIDO COMO O CONTATO ESTÁTICO OU DINÂMICO DOS
DENTES, EM MOMENTOS DIFERENTES DOS QUE OCORREM DURANTE AS
FUNÇÕES NORMAIS DA MASTIGAÇÃO OU DEGLUTIÇÃO, E ESTÁ SEMPRE
ASSOCIADO A UM ESTADO EMOCIONAL ALTERADO DO PACIENTE, OU SEJA, O
STRESS. ESTE HÁBITO PARAFUNCIONAL CONSTITUI UM DOS MAIS DIFÍCEIS
DESAFIOS PARA A ODONTOLOGIA RESTAURADORA E, EM ALGUNS CASOS,
PRODUZ REFLEXOS NO PERIODONTO, NOS MÚSCULOS MASTIGATÓRIOS E NA
ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR, SENDO MUITO DIFÍCIL SUA RESOLUÇÃO,
DEPENDENDO DA GRAVIDADE DO DESGASTE PRODUZIDO. A ETIOLOGIA DO
BRUXISMO NÃO É BEM ENTENDIDA, SENDO UMA DESORDEM COMPLEXA E
MULTIFATORIAL E COM FREQÜÊNCIA, DIFÍCIL DE SER IDENTIFICADA. O
DIAGNÓSTICO E A AVALIAÇÃO CLÍNICA DO BRUXISMO SÃO COMPLEXOS, SENDO
QUE SINAIS E OS SINTOMAS DO BRUXISMO DEVEM SER DIAGNOSTICADOS
PRECOCEMENTE UMA VEZ QUE A MAIORIA DOS DANOS PROVOCADOS SÃO
IRREVERSÍVEIS.ESTE TRABALHO SE PROPÕE A RELATAR UM CASO CLÍNICO DE
UM PACIENTE ADULTO PORTADOR DE BRUXISMO, QUE PROCUROU O SERVIÇO
DE CLÍNICA INTEGRADA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO,
NO QUAL FOI PLANEJADO UM TRATAMENTO MULTIPROFISSIONAL PARA O
SUCESSO DO TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CATARINA ALVES E SILVA
CO-AUTOR1: EMANUEL DIAS DE OLIVEIRA E SILVA
CO-AUTOR2: ANA CLÁUDIA AMORIM GOMES
CO-AUTOR3: NELSON STUDART ROCHA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA DE
PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA ORTOGNÁTICA NO HUOC/UPE
RESUMO:
A CIRURGIA ORTOGNÁTICA PERMITE UMA MELHORA NA FUNÇÃO MASTIGATÓRIA,
NA FONÉTICA, NA RESPIRAÇÃO E NA ESTÉTICA FACIAL. DESTE MODO, MUITAS
IMPLICAÇÕES ESTÃO ENVOLVIDAS NESTE TRATAMENTO CIRÚRGICO, POIS AS
MUDANÇAS FACIAIS REFLETEM NA VIDA PESSOAL E SOCIAL DO INDIVÍDUO, E
POR VEZES O COMPONENTE PSICOLÓGICO DO PACIENTE. O ESTUDO FOI
REALIZADO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO OSWALDO CRUZ (HUOC/UPE), COM
AMOSTRA DE 15 PACIENTES DA DEMANDA ESPONTÂNEA, QUE APRESENTAVAM
DEFORMIDADES DENTOFACIAIS. FORAM APLICADOS 3 QUESTIONÁRIOS, EM
DUAS FASES: UMA PRÉ-CIRÚRGICA E UMA PÓS-CIRÚRGICA (REALIZADA 6 MESES
APÓS A CIRURGIA). OBSERVOU-SE MELHORA EM RELAÇÃO À AUTO-ESTIMA, E
PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO À SATISFAÇÃO COM A APARÊNCIA. QUANTO À
AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA SEGUNDO O QUESTIONÁRIO DA OMS,
OBSERVOU-SE A MÉDIA MAIS BAIXA NO DOMÍNIO CORRESPONDENTE A MEIO
AMBIENTE. CONTUDO, A EXCEÇÃO DOIS PACIENTES EM CADA UM DOS
DOMÍNIOS FÍSICO E PSICOLÓGICO E UM PACIENTE EM CADA UM DOS OUTROS
DOMÍNIOS, TODOS OS DEMAIS TIVERAM QUALIDADE DE VIDA CLASSIFICADA
COMO ALTA. ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVOS AVALIAR A QUALIDADE DE
VIDA DE PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA ORTOGNÁTICA, E RELACIONAR AS
MUDANÇAS SOCIAIS E PSICOLÓGICAS ENTRE O PRÉ-OPERATÓRIO E O PÓSOPERATÓRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CÉLIA DE OLIVEIRA AMORIM
CO-AUTOR1: GEORGE ALENCASTRO DE CARVALHO P. LANDIM
CO-AUTOR2: ALBERTO MAGNO GONÇALVES - ORIENTADOR
CO-AUTOR3: ILDA MACHADO FIUZA GONÇALVES
CO-AUTOR4: LARISSA SOARES REIS VILANOVA
TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DA RESINA FLOW COMO AGENTE DE
CIMENTAÇÃO.
RESUMO:
USUALMENTE, OS MATERIAIS MAIS UTILIZADOS PARA CIMENTAÇÃO ADESIVA DE
RESTAURAÇÕES INDIRETAS SÃO OS CIMENTOS RESINOSOS DUAIS. ESTES
CIMENTOS, DE DUPLA POLIMERIZAÇÃO, CONTÊM AMINAS TERCIÁRIAS EM SUA
COMPOSIÇÃO. AS AMINAS TERCIÁRIAS, RESPONSÁVEIS PELO PROCESSO DE
POLIMERIZAÇÃO QUÍMICA DOS CIMENTOS RESINOSOS DUAIS, APRESENTAM O
INCONVENIENTE DE SOFRER ALTERAÇÃO DE COR COM O PASSAR DO TEMPO.
AS FACETAS LAMINADAS CERÂMICAS, SÃO RESTAURAÇÕES INDIRETAS,
INDICADAS PARA O RECOBRIMENTO DA FACE VESTIBULAR DE DENTES QUE
NECESSITAM DE RECUPERAÇÃO ESTÉTICA. ESTES LAMINADOS, GERALMENTE,
APRESENTAM PEQUENA ESPESSURA E PERMITEM A PASSAGEM DA LUZ. ASSIM
SENDO, O SUBSTRATO NÃO DEVE APRESENTAR GRANDES ALTERAÇÕES DE COR
E EXIGE-SE DO AGENTE CIMENTANTE COLORAÇÃO FAVORÁVEL E ESTABILIDADE
DE COR. O MERCADO BRASILEIRO CARECE DE OPÇÕES ACESSÍVEIS DE
CIMENTOS RESINOSOS FOTOPOLIMERIZÁVEIS. AS RESINAS COMPOSTAS DO
TIPO FLOW, APRESENTAM BAIXO MÓDULO DE ELASTICIDADE, FLUIDEZ E SÃO
FACILMENTE ENCONTRADAS NO COMÉRCIO. BARCELEIRO ET. AL., EM 2003,
AVALIARAM, IN VITRO, A RESISTÊNCIA ADESIVA AO CISALHAMENTO DE
CIMENTAÇÕES REALIZADAS COM CIMENTO RESINOSO DUAL E RESINA FLOW. OS
RESULTADOS ENCONTRADOS NÃO DEMONSTRARAM DIFERENÇAS ENTRE OS
DOIS MATERIAIS. CONSIDERANDO AS PROPRIEDADES DAS RESINAS FLOW, O
PRESENTE RELATO DESCREVE A VIABILIDADE CLÍNICA DA CIMENTAÇÃO
ADESIVA DE LAMINADO CERÂMICO COM ESTE MATERIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CINTIA ALVES BRITO
CO-AUTOR1: BRUNO MIRANDA DA ROCHA
CO-AUTOR2: PABLO ANDRÉ BRITO DE SOUZA
CO-AUTOR3: LUARA DO NASCIMENTO DO AMARAL
CO-AUTOR4: YASMINE TEXEIRA DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: O ESTADO DA ARTE DE SAÚDE BUCAL NA POPULAÇÃO
INDÍGENA MACUXI NO ESTADO DE RORAIMA
RESUMO:
O SUS GARANTE ASSISTÊNCIA À SAÚDE INDÍGENA, PARA TANTO É NECESSÁRIO
CONHECER A CULTURA EM PROL DE UM ATENDIMENTO ADEQUADO, COM ISSO
ESTA PESQUISA TEVE COMO OBJETIVO INVESTIGAR AS TÉCNICAS TRADICIONAIS
DE HIGIENE BUCAL E A COSMOLOGIA MACUXI QUANTO À ORIGEM DAS DOENÇAS
CÁRIE E PERIODONTAL. OPTOU-SE PELO MÉTODO ETNOGRÁFICO, ANALISANDO
UM DETERMINADO GRUPO FOCAL DE FORMA DIRETA E PARTICIPATIVA,
FAZENDO UM LEVANTAMENTO DE DADOS DE INTERESSE PARA A SAÚDE BUCAL,
ATRAVÉS DE UMA OBSERVAÇÃO E DE ENTREVISTAS INFORMAIS COM A
POPULAÇÃO INDÍGENA, INCLUSIVE NO ATENDIMENTO NAS ALDEIAS, E FAZENDO
UMA ANÁLISE DOCUMENTAL PARA REGISTROS DAS INFORMAÇÕES OBTIDAS.
FORAM CONSULTADOS 249 INDÍGENAS DE MAIO A OUTUBRO DE 2005, EM 07
COMUNIDADES DISTINTAS. DESSES 249 INDÍGENAS APENAS 07 DIZEM FAZER
USO DE MEDICINA TRADICIONAL, 04 NÃO FAZEM LIMPEZA BUCAL, 238 USAM DE
CREME DENTAL E ESCOVA. DOS 249 INDÍGENAS, 126 TINHAM A FAIXA ETÁRIA DE
03 A 14 ANOS. COM AS INFORMAÇÕES OBTIDAS, CONCLUÍMOS QUE O USO DOS
RECURSOS TRADICIONAIS PARA SE FAZER HIGIENE BUCAL, ESTÁ
PRATICAMENTE EXTINTO. A IMPLEMENTAÇÃO DE CREME DENTAL E DE ESCOVA
ESTÁ MODIFICANDO OS HÁBITOS DOS MACUXI E AS CRIANÇAS ESTÃO
PERDENDO O CONHECIMENTO DE TÉCNICAS MILENARES PARA CUIDADOS COM
A SAÚDE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CLAUDIA DA SILVA BARBOSA
CO-AUTOR1: LINCOLN DE SOUZA BERINGUI
CO-AUTOR2: ALEXANDRE DE MELO
CO-AUTOR3: RENATO PAULO CHOPARD
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DA REPARAÇÃO DO
PREENCHIDO COM OSSO INORGÂNICO APÓS EXODONTIA
ALVÉOLO
DENTAL
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI VERIFICAR A INFLUÊNCIA DO OSSO BOVINO
INORGÂNICO NO PROCESSO DE REPARAÇÃO ÓSSEA NO ALVÉOLO DENTAL APÓS
EXODONTIA. FORAM UTILIZADOS 30 RATTUS NOVERGICUS, LINHAGEM WISTAR,
DIVIDIDOS EM GRUPOS CONTROLE E EXPERIMENTAL COM OSSO INORGÂNICO.
FOI REALIZADA A EXTRAÇÃO DO INCISIVO SUPERIOR DIREITO DOS ANIMAIS DE
CADA GRUPO, SENDO QUE NO GRUPO EXPERIMENTAL O ALVÉOLO FOI
PREENCHIDO COM OSSO BOVINO INORGÂNICO LIOFILIZADO (GEN-OX INORG®,
BAUMER S.A.) IMEDIATAMENTE APÓS A EXODONTIA. A EUTANÁSIA DOS ANIMAIS
FOI REALIZADA NO 28, 42 E 63 DIAS DE PÓS-OPERATÓRIO E OS ALVÉOLOS
DENTAIS FORAM PROCESSADAS PARA ANÁLISE HISTOLÓGICA EM MICROSCÓPIO
DE LUZ CONVENCIONAL. A DENSIDADE DE ÁREA OCUPADA POR OSSO FOI
ESTIMADA POR UM MÉTODO DE CONTAGEM DIFERENCIAL DE PONTOS ATRAVÉS
DE SISTEMAS DE TESTE. OS RESULTADOS REVELARAM QUE A QUANTIDADE DE
OSSO FORMADO NO ALVÉOLO DENTAL NOS PERÍODOS DE 28 E 42 DIAS PÓSOPERATÓRIO FOI ESTATISTICAMENTE MAIOR NO GRUPO CONTROLE EM
RELAÇÃO AOS ANIMAIS EXPERIMENTAIS. ENTRETANTO, NO 63 DIA PÓSCIRÚRGICO, A DIFERENÇA NA QUANTIDADE DE OSSO ALVEOLAR EM AMBOS OS
GRUPOS NÃO FOI ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE. CONCLUI-SE QUE O OSSO
INORGÂNICO PROPORCIONOU ATRASO NA REPARAÇÃO ÓSSEA NO ALVÉOLO
DENTAL APÓS EXODONTIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ANA CLAUDIA DEZZEN
CO-AUTOR1: MARILIA DE CARVALHO REIS
CO-AUTOR2: EVELIN SOARES DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: JOÃO BTISTA DE SOUZA
CO-AUTOR4: RODRIGO DUTRA MURRER
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO NO ASPECTO DA INTENÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO
DA RESINA COMPOSTA.
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI VERIFICAR A INFLUÊNCIA DA ADOÇÃO DO
CRITÉRIO ESTÉTICO DO PACIENTE NA INDICAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DE
RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA POR ACADÊMICOS DO CURSO DE
ODONTOLOGIA DA UNIEVANGÉLICA (ANÁPOLIS-GO).OS ALUNOS DO 8º PERÍODO
DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIEVANGÉLICA FORAM CONVIDADOS A
COLABORAR NESTE ESTUDO. PARA ISTO, TODA VEZ QUE AO EXAMINAR OS
PACIENTES FOSSE VERIFICADO PELO ALUNO A NECESSIDADE DE TROCAR UMA
RESTAURAÇÃO DE RESINA COMPOSTA POR MOTIVO ESTÉTICO ÚNICO E
EXCLUSIVAMENTE, O ALUNO CHAMAVA UM DOS PESQUISADORES QUE
PREENCHIA UM FORMULÁRIO EM QUE ERAM ANOTADOS AS INICIAIS DO
PACIENTE, O DENTE E A FACE EM QUE A RESTAURAÇÃO ESTAVA COLOCADA E A
CLASSIFICAÇÃO DA CAVIDADE. EM SEGUIDA O PESQUISADOR FORNECIA AO
PACIENTE UM ESPELHO E PERGUNTAVA SE EXISTIA ALGUMA RESTAURAÇÃO
QUE ELE ACHAVA QUE DEVERIA SER TROCADA POR ESTAR DESAGRADÁVEL
ESTETICAMENTE. ERA ANOTADA ENTÃO NO MESMO FORMULÁRIO A
CONCORDÂNCIA OU DISCORDÂNCIA DA RESPOSTA DO PACIENTE EM RELAÇÃO A
INDICAÇÃO DO ALUNO.OS RESULTADOS INDICAM QUE A ADOÇÃO DO CRITÉRIO
ESTÉTICO DO PACIENTE NA INDICAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DE RESTAURAÇÕES
DE RESINA COMPOSTA REDUZ A INDICAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO DESSAS
RESTAURAÇÕES, SUGERINDO QUE OS CIRURGIÕES-DENTISTAS DEVERIAM
INCORPORAR ESTE CRITÉRIO COMO ROTINA ANTES DE FAZER A INDICAÇÃO DE
TROCA DAS RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA POR MOTIVO ESTÉTICO,
EVITANDO ASSIM UM NÚMERO CONSIDERÁVEL DE TROCAS DESNECESSÁRIAS
DE RESTAURAÇÕES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ANA FLAVIA BISSOTO
CO-AUTOR1: MARIA FERNANDA BARRETO LIMA
CO-AUTOR2: CASSIO JOSE FORNAZARI ALENCAR
CO-AUTOR3: MARCIA TUROLLA WANDERLEY
CO-AUTOR4: RICARDO DE NARDI FONNOF
TEMA DO TRABALHO: ODONTOMA COMPOSTO RELACIONADO A TRAUMATISMO
EM DENTE DECÍDUO
RESUMO:
O ODONTOMA É UM TUMOR ODONTOGÊNICO QUE PODE ESTAR RELACIONADO A
TRAUMAS, INFECÇÕES LOCAIS, TER CARÁTER HEREDITÁRIO OU HIPERDONTIA.
SEM SINTOMATOLOGIA, SINAIS COMO RETENÇÃO PROLONGADA DO DECÍDUO,
IMPACTAÇÃO DO PERMANENTE, OU EVIDÊNCIA DE INFECÇÃO LOCAL,
ASSOCIADO AO EXAME RADIOGRÁFICO AUXILIAM NO DIAGNÓSTICO DO
ODONTOMA. PODE SER CLASSIFICADO EM COMPOSTO OU COMPLEXO,
RADIOGRAFICAMENTE O ÚLTIMO APRESENTA-SE COMO VÁRIAS ESTRUTURAS
SEMELHANTES A DENTES, CIRCUNDADO POR UMA FINA ÁREA RADIOLÚCIDA,
HISTOLOGICAMENTE
HÁ
DENTÍCULOS
EM
VARIADOS
GRAUS
DE
MORFODIFERENCIAÇÃO.
O
TRATAMENTO
É
CIRÚRGICO,
COM
BOM
PROGNÓSTICO, SENDO RARO RECIDIVA. O PRESENTE TRABALHO RELATA O
CASO DE UMA PACIENTE DE 17 ANOS COM ODONTOMA NA REGIÃO ÂNTEROSUPERIOR E HISTÓRICO DE REPETIDOS TRAUMAS NESSA REGIÃO, DESDE OS 2
ANOS DE IDADE. CLINICAMENTE APRESENTAVA O 51 ACINZENTADO COM
RETENÇÃO PROLONGADA, RADIOGRAFICAMENTE O 11 IMPACTADO POR UMA
MASSA RADIOPACA, SUGERINDO UM ODONTOMA. APÓS A FASE SISTÊMICA E
PREPARATÓRIA, FOI REALIZADA A REMOÇÃO CIRÚRGICA DO 51 E DO
ODONTOMA. O EXAME ANATOMO-PATOLÓGICO DIAGNOSTICOU COMO
ODONTOMA COMPOSTO. PARA REABILITAÇÃO PROVISÓRIA INSTALOU-SE UM
APARELHO ESTÉTICO-FUNCIONAL REMOVÍVEL, ENQUANTO AGUARDA O
TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO DO 11. CONCLUI-SE QUE É IMPORTANTE O
DIAGNÓSTICO
E
TRATAMENTO,
COM
ADEQUADA
NECESSIDADE
E
OPORTUNIDADE CIRÚRGICA, PARA LIMITAR OS DANOS E POSSIBILITAR A
MELHORA DA ESTÉTICA E SOCIALIZAÇÃO DA PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ANA FLÁVIA CARVALHO SIQUEIRA
CO-AUTOR1: FLÁVIO DOMINGUES DAS NEVES
CO-AUTOR2: CÉLIO JESUS DO PRADO
CO-AUTOR3: POLLIANE MORAIS DE CARVALHO
CO-AUTOR4: ARNALDO REIS MUNDIM
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE COMPARATIVA DA FORÇA MÁXIMA NO LIMITE DE
ESCOAMENTO ENTRE UM IMPLANTE DE PEÇA ÚNICA E OS DE JUNÇÃO
HEXAGONAL EXTERNA REGULAR E ESTREITO
RESUMO:
OS IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS SÃO HOJE COMPROVADAMENTE VIÁVEIS.
EMBORA, ALGUNS FATORES AINDA DEVEM SER ESCLARECIDOS, A FRATURA DE
IMPLANTES É UMA REALIDADE CLÍNICA, MESMO QUE DE BAIXA INCIDÊNCIA E,
PORTANTO SUSCITA PESQUISAS NO SENTIDO DE REDUZÍ-LAS.OBJETIVO:TESTAR
A HIPÓTESE DE QUE A REDUÇÃO DO DIÂMETRO DO IMPLANTE REDUZ A FORÇA
MÁXIMA NECESSÁRIA PARA ATINGIR O LIMITE DE ESCOAMENTO DO IMPLANTE
DE JUNÇÃO HEXAGONAL EXTERNA E DE DIÂMETRO REGULAR HER PARA O DE
JUNÇÃO HEXAGONAL EXTERNA E DIÂMETRO ESTREITO HEE E DESTE PARA O
IMPLANTE DE PEÇA ÚNICA E DIÂMETRO AINDA MAIS ESTREITO. MATERIAIS E
MÉTODOS: PARA TESTAR ESTA HIPÓTESE, TRÊS CONFIGURAÇÕES DE
IMPLANTES (SIN) (N=10): HER, (3,75MM); HEE, (3,25MM) E UNI, PEÇA ÚNICA
ESTREITO (2,35MM) FORAM TESTADOS. A FORÇA MÁXIMA NO LIMITE DE
ESCOAMENTO (N) PARA OS IMPLANTES FOI AVALIADA POR MEIO DO ENSAIO DE
FLEXÃO, EM MÁQUINA DE ENSAIO MECÂNICO. OS DADOS FORAM AVALIADOS
ATRAVÉS DE TESTE DE ANÁLISE DE VARIÂNCIA (ANOVA) E TUKEY B, PARA
GRUPOS PARAMÉTRICOS (P<0.05). RESULTADOS: FORAM ENCONTRADAS
DIFERENÇAS ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES ENTRE UNI E HER E HEE,
SENDO QUE NÃO HOUVE DIFERENÇAS ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE
OS DOIS ÚLTIMOS. CONCLUSÕES: O GRUPO UNI APRESENTOU RESISTÊNCIA
MÁXIMA NO LIMITE DE ESCOAMENTO ESTATISTICAMENTE INFERIOR AOS
GRUPOS HEE E HER.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: ANA LÚCIA CARPI MICELI
CO-AUTOR1: VIVIANNE DA SILVA FERNANDES
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÕES LIVRES DE METAL: TENDÊNCIA ESTÉTICA
E FUNCIONAL
RESUMO:
COM O AVANÇO DA TECNOLOGIA DO SISTEMA CAD/CAM, VÁRIAS TÉCNICAS DE
FABRICAÇÃO FORAM DESENVOLVIDAS PARA MELHORAR AS PROPRIEDADES
DAS RESTAURAÇÕES E TORNÁ-LAS MAIS PREVISÍVEIS EM RELAÇÃO À
RESISTÊNCIA, À ADAPTAÇÃO MARGINAL, À LONGEVIDADE E À ESTÉTICA.
ENTRETANTO, A IDÉIA DE FORNECER AOS PACIENTES ESTA MODALIDADE DE
TRATAMENTO NÃO É INOVADORA. APESAR DA UTILIZAÇÃO DE PROJETOS
ASSISTIDOS POR COMPUTADOR / AUXILIADOS POR COMPUTADOR NA
FABRICAÇÃO (CAD / CAM), ESTE CONCEITO VEM SENDO INVESTIGADO HÁ MAIS
DE 35 ANOS. O ENFOQUE INICIAL POSSUÍA TRÊS PRINCÍPIOS: RECONSTRUÇÃO
ESTÉTICA EM CERÂMICA; ÚNICA VISITA DO PACIENTE; E MÍNIMO DESGASTE DA
ESTRUTURA DENTAL. PARA ISTO, EXISTEM DIFERENTES SISTEMAS QUE
POSSUEM SUAS ESPECIFICIDADES, TAIS COMO O TIPO DE RESTAURAÇÃO E A
OPÇÃO DE MATERIAL. EM COMUM, O CAD PROJETA A RESTAURAÇÃO E EXECUTA
DE ACORDO COM AS EXIGÊNCIAS PROTÉTICAS CONVENCIONAIS E O CAM É
RESPONSÁVEL PELA FABRICAÇÃO DA RESTAURAÇÃO. SIMULTANEAMENTE, HÁ
UMA VARIEDADE DE MATERIAIS USADOS NAS RESTAURAÇÕES DE FABRICAÇÃO
CAD/CAM, CUJA ESTRUTURA, PROPRIEDADES E SUCESSO CLÍNICO ESTÃO
INTIMAMENTE RELACIONADOS. AS RESTAURAÇÕES DEMONSTRAM SUCESSO
DEVIDO À COMBINAÇÃO DE MELHORIA DOS MATERIAIS JUNTO AO AVANÇO DOS
SISTEMAS CAD/CAM. OS SISTEMAS DENTAIS EXISTENTES VARIAM DE ACORDO
COM SUAS CAPACIDADES; CADA UM TEM VANTAGENS E LIMITAÇÕES DISTINTAS.
AS LIMITAÇÕES DOS SISTEMAS ATUAIS PODEM SUGERIR POSSIBILIDADES PARA
OS SISTEMAS FUTUROS. DESTE MODO, AS RESTAURAÇÕES DE FABRICAÇÃO
AUTOMATIZADA PODERÃO SER INTEIRAMENTE ESTÉTICAS E PRODUZIDAS DE
MANEIRA MAIS RÁPIDA, ALÉM DE POSSUIR MAIOR LONGEVIDADE QUE AS
RESTAURAÇÕES CONFECCIONADAS ATUALMENTE COM OS SISTEMAS CAD/CAM.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANA LUCIA OLIVEIRA FERRO
CO-AUTOR1: ALEXANDRA LOURENÇÃO YAMAMURA
CO-AUTOR2: ROGÉRIO DA SILVA JORGE
CO-AUTOR3: SILVANA RIBEIRO RODA
CO-AUTOR4: SÍLVIA PATRÍCIO GIANONI CAPENAKAS
TEMA DO TRABALHO: ESCLEROTERAPIA COMO TRATAMENTO DE LESÕES
VASCULARES BUCAIS
RESUMO:
LESÕES VASCULARES SÃO ALTERAÇÕES DOS VASOS FAZENDO PARTE DESTE
GRUPO AS MÁS FORMAÇÕES ARTERIOVENOSAS, OS HEMANGIOMAS, OS
LINFANGIOMAS E AS VARICOSIDADES. NA CAVIDADE BUCAL AS VARICOSIDADES
SÃO AS MAIS COMUNS, PRINCIPALMENTE NA POPULAÇÃO IDOSA.EXISTEM
DIVERSAS
CONDUTAS
TERAPÊUTICAS
PARA
LESÕES
VASCULARES
DEPENDENDO DO TIPO DE LESÃO, DA LOCALIZAÇÃO, DA IDADE DO PACIENTE,
PROXIMIDADE COM ESTRUTURAS VITAIS E DO DANO ESTÉTICO E/OU FUNCIONAL
QUE CAUSAM. A ESCLEROTERAPIA É UMA OPÇÃO DE TRATAMENTO PARA
LESÕES VASCULARES BUCAIS E APRESENTA VANTAGENS EM RELAÇÃO A
OUTRAS FORMAS TERAPÊUTICAS POR SER DE FÁCIL EXECUÇÃO, POUCO
INVASIVA, DE BAIXO CUSTO, DESDE QUE APLICADA SEGUINDO TÉCNICA
ADEQUADA EM LESÕES DE PEQUENO OU MÉDIO PORTE. A ESCLEROSE QUÍMICA
É UMA FORMA DE TRATAMENTO QUE PRODUZ UMA IRRITAÇÃO NO ENDOTÉLIO
VASCULAR, SEGUIDA DE INFLAMAÇÃO E FIBROSE REDUZINDO OU ELIMINANDO
AS
LESÕES
E
CONSTITUI-SE
EM
ALTERNATIVA
AO
TRATAMENTO
CIRÚRGICO.APRESENTAMOS ALGUNS CASOS CLÍNICOS ONDE FOI UTILIZADO
OLEATO DE ETANOLAMINA A 5% (ETHAMOLIN®) INTRALESIONALMENTE E
AVALIAMOS O RESULTADO DO TRATAMENTO PROPOSTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ANA PAULA BOUÉRES DA SILVA
CO-AUTOR1: ALINE SAMPAIO LIMA RODRIGUES
CO-AUTOR2: LÚCIA MARIA COSTA
CO-AUTOR3: LYCIA MEDYNE MOURA BERNIZ
CO-AUTOR4: ELIZABETH LIMA COSTA
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTO SOBRE SAÚDE BUCAL PELAS MÃES DA
COMUNIDADE “SANTO ANTÔNIO” ATENDIDAS PELA EQUIPE DO PSF EM SÃO LUÍS–
MA
RESUMO:
A ESTRATÉGIA DO PSF PRIORIZA UMA SAÚDE MAIS HUMANIZADA, DE FORMA
UNIVERSAL, INTEGRAL, EQUÂNIME, RESOLUTIVA E DE BOA QUALIDADE,
ELEGENDO A FAMÍLIA EM SEU CONTEXTO SOCIAL, COMO NÚCLEO BÁSICO DE
ABORDAGEM NO ATENDIMENTO À SAÚDE. O ESTUDO AVALIOU O
CONHECIMENTO DAS MÃES MORADORAS DO BAIRRO DO SANTO ANTÔNIO NA
CIDADE DE SÃO LUÍS – MA ATENDIDAS PELO PSF NO POSTO DE SAÚDE, NO QUAL
FORAM ENTREVISTADAS 100 MÃES ATENDIDAS NO POSTO E APLICADOS
QUESTIONÁRIOS SOBRE ORIENTAÇÕES RECEBIDAS, SOBRE CÁRIE DENTÁRIA,
PREVENÇÃO DE PROBLEMAS BUCAIS, USO DE FIO DENTAL, NÚMERO DE
ESCOVAÇÕES DIÁRIAS, ORIENTAÇÃO DOS FILHOS SOBRE HIGIENE DENTAL,
PARTICIPAÇÃO DELAS NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE SEUS FILHOS, USO
DE FLÚOR. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE 59% RECEBERAM ORIENTAÇÃO
PRÉVIA SOBRE SAÚDE BUCAL E 41% NÃO TIVERAM ACESSO ÀS MESMAS. SOBRE
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NOS ÚLTIMOS 12 MESES (83%) NÃO TINHAM
REALIZADO. SOBRE CÁRIE DENTÁRIA, 64% SÃO CONHECEDORAS DA DOENÇA,
PRINCIPALMENTE PELA DOR OU PELA CAVITAÇÃO DO DENTE, OU QUANDO
INTERFEREM NA ALIMENTAÇÃO. CONCLUIU-SE QUE: A COMUNIDADE DETÉM
ALGUNS
CONHECIMENTOS
SOBRE
SAÚDE
BUCAL,
EMBORA
NÃO
SISTEMATIZADOS; INFORMAÇÕES SOBRE O FLÚOR, E SUAS PRINCIPAIS VIAS DE
VEICULAÇÕES (ÁGUA DE ABASTECIMENTO E DENTIFRÍCIOS), DEVEM SER
INTENSAMENTE DIVULGADAS, TANTO PELA CLASSE ODONTOLÓGICA QUANTO
PELA MÍDIA EM GERAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ANA PAULA MARTINS GOMES
CO-AUTOR1: BRUNA LUIZA ROIM VAROTTO
CO-AUTOR2: CLAUDIO HIDEKI KUBO
CO-AUTOR3: EDUARDO GALERA DA SILVA
CO-AUTOR4: SYMONE CRISTINA TEIXEIRA
TEMA DO TRABALHO: VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO SOBRE
PREVENÇÃO DOS PACIENTES EM TRATAMENTO NAS CLÍNICAS DA FOSJC
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR, POR MEIO DE QUESTIONÁRIO, O
NÍVEL DE CONHECIMENTO SOBRE PREVENÇÃO DOS PACIENTES EM
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NAS CLÍNICAS DE ENDODONTIA E DENTÍSTICA DA
FOSJC. PARA TANTO, UM QUESTIONÁRIO, CONTENDO 40 QUESTÕES SOBRE
ETIOLOGIA E MEDIDAS PREVENTIVAS DA CÁRIE E DOENÇA PERIODONTAL, FOI
RESPONDIDO POR 85 PACIENTES. OS DADOS OBTIDOS FORAM SUBMETIDOS À
ANÁLISE ESTATÍSTICA DESCRITIVA. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE A IDADE
MÉDIA DOS ENTREVISTADOS FOI 42+/-15 ANOS E 78% ERAM DO SEXO FEMININO.
VERIFICOU-SE QUE OS PACIENTES COM MAIOR NÍVEL DE INSTRUÇÃO
APRESENTARAM
MAIOR
CONHECIMENTO
SOBRE
CÁRIE
E
DOENÇA
PERIODONTAL. O CIRURGIÃO-DENTISTA FOI APONTADO COMO RESPONSÁVEL
PELA ORIENTAÇÃO SOBRE PREVENÇÃO POR 82% DOS PACIENTES. ESCOVA, FIO
DENTAL, DENTIFRÍCIO E SOLUÇÃO ENXAGUATÓRIA FORAM OS INSTRUMENTOS
UTILIZADOS PARA PREVENÇÃO POR 91%, 59%, 29% E 14% DOS ENTREVISTADOS,
RESPECTIVAMENTE. APENAS 51% DOS PACIENTES RESPONDERAM QUE
ESCOVAM OS DENTES APÓS O CAFÉ DA MANHÃ E 58% APÓS O JANTAR. DOS 85
ENTREVISTADOS, APENAS 27% PROCURARAM ATENDIMENTO POR RAZÕES
PREVENTIVAS. CONCLUIU-SE QUE AINDA EXISTE A NECESSIDADE CONTÍNUA DA
APRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE AS MEDIDAS PREVENTIVAS DAS
PRINCIPAIS DOENÇAS BUCAIS (CÁRIE E PERIODONTOPATIAS) AOS PACIENTES,
RESSALTANDO O PAPEL DA DIETA E DOS HÁBITOS DE HIGIENE BUCAL NOS
PROGRAMAS EDUCATIVOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: LASER
APRESENTADOR / AUTOR: ANA PAULA OLIVEIRA SCHWARZ
CO-AUTOR1: FERNANDA IOPPI
CO-AUTOR2: DIEGO TAMES
CO-AUTOR3: DAVID RIVERO TAMES
TEMA DO TRABALHO: EFEITO DO LASER DE BAIXA POTÊNCIA (655NM) NA
MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA: ESTUDO EXPERIMENTAL EM RATOS
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO AVALIAR A INFLUÊNCIA DO LASER DE
BAIXA POTÊNCIA (LBP) NA REMODELAÇÃO ÓSSEA APÓS MOVIMENTAÇÃO
DENTÁRIA INDUZIDA. FOI UTILIZADO VINTE ANIMAIS DA RAÇA NORVEGICUS
ALBINUS, MACHOS, COM QUARENTA DIAS DE IDADE, OS QUAIS FORAM
DIVIDIDOS EM DOIS GRUPOS. NO GRUPO CONTROLE (GCON), OS ANIMAIS
FORAM SUBMETIDOS À MOVIMENTAÇÃO DENTÁRIA (25G/F), MAS NÃO FORAM
SUBMETIDOS À IRRADIAÇÃO COM LASER. NO GRUPO EXPERIMENTAL (GEX), OS
ANIMAIS FORAM SUBMETIDOS À MOVIMENTAÇÃO DENTÁRIA INDUZIDA (25G/F) E
À IRRADIAÇÃO COM LASER (655NM).
COMO FONTE DE IRRADIAÇÃO FOI
UTILIZADO UM LASER DIODO DE FOSFETO DE ÍNDIO GÁLIO ALUMÍNIO (INGAALP),
COM DENSIDADE DE ENERGIA (DE) DE 6J/CM2. SETE DIAS APÓS A
MOVIMENTAÇÃO DENTÁRIA FOI EFETUADO O SACRIFÍCIO PARA POSTERIOR
AVALIAÇÃO HISTOLÓGICA E ANÁLISE DESCRITIVA. OBSERVOU-SE QUE A
APLICAÇÃO DO LBP PROMOVEU INIBIÇÃO DA REABSORÇÃO RADICULAR,
REDUÇÃO DO PROCESSO INFLAMATÓRIO NO LIGAMENTO PERIODONTAL,
DIMINUIÇÃO DA OSTEOCLASIA E INDUÇÃO DA NEOFORMAÇÃO ÓSSEA. SENDO
ASSIM, OS RESULTADOS OBTIDOS NESTA PESQUISA SUGEREM QUE O LASER DE
BAIXA INTENSIDADE PODE TRAZER UMA SÉRIE DE BENEFÍCIOS DURANTE A
REMODELAÇÃO ÓSSEA, DENTRE ELES, A CAPACIDADE DE PROTEGER A RAIZ
DENTAL DA ATIVIDADE CLÁSTICA, BEM COMO ACELERAR O PROCESSO DE
REABSORÇÃO/NEOFORMAÇÃO ÓSSEA E MODULAR O PROCESSO INFLAMATÓRIO
CAUSADO POR ESTE TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Buco-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: ANA PAULA PEREIRA P ALVES
CO-AUTOR1: MARCIA ANDRÉ
CO-AUTOR2: AGDA M MOURA
CO-AUTOR3: MARGARETH TORRECILLAS LOPEZ
CO-AUTOR4: ERIKA YEH
TEMA DO TRABALHO: MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS FACIAIS TRANSVERSAS EM
PAIS DE CRIANÇAS PORTADORAS DE FISSURAS LABIOPALATINAS
RESUMO:
AS FISSURAS LABIOPALATINAS PODEM COMPROMETER O DESENVOLVIMENTO
DO COMPLEXO CRANIOFACIAL DOS PROGENITORES DE FISSURADOS. A
PROPOSTA DESTE FOI AVALIAR PADRÕES MORFOLÓGICOS FACIAIS DE PAIS DE
FISSURADOS EM RELAÇÃO À POPULAÇÃO GERAL. MATERIAL E MÉTODOS:
GRUPO DE ESTUDO: 144 INDIVÍDUOS NÃO-FISSURADOS, PAIS DE CRIANÇAS
PORTADORAS DE FISSURA LABIOPALATINA, DA RAÇA BRANCA, COM IDADE
SUPERIOR A 18 ANOS, SENDO 50 PAIS E 94 MÃES. GRUPO CONTROLE: 100
INDIVÍDUOS NÃO-FISSURADOS, SEM HISTÓRIA FAMILIAR DE FISSURA, SENDO 50
HOMENS
E
50
MULHERES.
FORAM
DEMARCADOS
OS
PONTOS
ANTROPOMÉTRICOS FACIAIS DE ACORDO COM FARKAS (1994), E MENSURADAS,
COM PAQUÍMETRO DIGITAL E COMPASSO FACIAL, DUAS SÉRIES DE MEDIDAS
PARA OBTENÇÃO DE MÉDIAS ARITMÉTICAS QUE FORAM TABELADAS E
SUBMETIDAS AO TESTE T DE STUDENT COM CORREÇÃO DE LEVENE.
RESULTADOS: O GRUPO DE PAIS APRESENTOU LARGURA DA TESTA, LARGURA
DA FACE E DISTÂNCIAS INTER-ORBITAIS INTERNA E EXTERNA MENORES QUE O
CONTROLE E LARGURA DA BASE DO NARIZ MAIOR. AS MÃES APRESENTARAM
DISTÂNCIA PUPILA-LINHA MÉDIA LADO DIREITO, LARGURA DA BASE DO NARIZ,
LARGURA DO NARIZ, LARGURA ANATÔMICA DO NARIZ E LARGURA DA COLUMELA
MAIORES QUE O CONTROLE. CONCLUI-SE QUE, COMO AVALIAÇÃO DE FATOR DE
RISCO PARA FISSURA OROFACIAL,OS PAIS DE CRIANÇAS FISSURADAS
APRESENTAM MORFOLOGIA CRANIOFACIAL,EM RELAÇÃO AS DIMENSÕES
TRANSVERSAS, DIFERENTE DA OBSERVADA NA POPULAÇÃO GERAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ANA RITA RODRIGUES DE GODOY
CO-AUTOR1: CARINE SALES LEMOS DA CUNHA
CO-AUTOR2: MYRIAN STELLA DE PAIVA NOVAES
CO-AUTOR3: FABIANA SODRÉ DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: ALESSANDRA MAIA DE CASTRO
TEMA DO TRABALHO: COMPORTAMENTO DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES
ESPECIAIS DURANTE O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO
RESUMO:
ESTE ESTUDO OBJETIVOU AVALIAR E COMPARAR O COMPORTAMENTO DE
CRIANÇAS COM E SEM NECESSIDADES ESPECIAIS E OS FATORES
INFLUENCIADORES DESTE DURANTE O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO
PREVENTIVO. PARTICIPARAM DESTE ESTUDO, 30 PAIS E CRIANÇAS SEM
NECESSIDADES ESPECIAIS (G1) E 36 PAIS E CRIANÇAS COM NECESSIDADES
ESPECIAIS (G2). OS DADOS SOBRE OS FATORES INFLUENCIADORES
(COMPORTAMENTO NA PRIMEIRA CONSULTA ODONTOLÓGICA, EM CASA E NO
CONSULTÓRIO MÉDICO; NECESSIDADE DE CONTENÇÃO; EXPERIÊNCIA
ODONTOLÓGICA NEGATIVA; ANSIEDADE MATERNA E SITUAÇÃO DE ESTRESSE
RECENTE) FORAM COLETADOS POR MEIO DE QUESTIONÁRIO ESTRUTURADO E A
AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO INFANTIL REALIZADA POR UM EXAMINADOR
PREVIAMENTE CALIBRADO. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE QUANTO AO
COMPORTAMENTO DURANTE O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO, 29 (96,67%) E 26
(72,22%)
CRIANÇAS,
RESPECTIVAMENTE,
DOS
G1
E
G2
FORAM
COLABORADORAS. COM RELAÇÃO À CONTENÇÃO, RESPECTIVAMENTE, EM 2
(6,67%) E EM 12 (33,33%) CRIANÇAS DOS G1 E G2 ESTA FOI NECESSÁRIA EM
CONSULTAS ANTERIORES E DE ACORDO COM OS PAIS, APENAS 1 (3,33%) E 8
(22,22%) TIVERAM EXPERIÊNCIA ODONTOLÓGICA NEGATIVA. A ANÁLISE
ESTATÍSTICA MOSTROU QUE HOUVE DIFERENÇA ESTATÍSTICA SIGNIFICANTE
(P<0,05) ENTRE OS GRUPOS. ASSIM, CONCLUIU-SE QUE A NECESSIDADE DE
CONTENÇÃO E A EXPERIÊNCIA NEGATIVA ANTERIOR PODEM TER CONTRIBUÍDO
PARA UM MENOR NÚMERO DE CRIANÇAS COLABORADORAS NO G2 COMPARADO
AO G1.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ANACELY ALÍPIO DE SOUSA
CO-AUTOR1: RAMON SOARES DA COSTA
CO-AUTOR2: JOSELÚCIA DA NÓBREGA DIAS
CO-AUTOR3: LORENA MENDES TEMÓTEO
CO-AUTOR4: ROSEMBERG DE OLIVEIRA COSTA
TEMA DO TRABALHO: DENTES SUPRANUMERÁRIOS: REVISÃO DE LITERATURA E
RELATO DE CASO
RESUMO:
VARIAÇÕES NO NÚMERO DE DENTES EM DESENVOLVIMENTO SÃO COMUNS.
DIVERSOS TERMOS SÃO ÚLTEIS NA DISCUSSÃO DAS VARIAÇÕES NUMÉRICAS
DOS DENTES: ANODONTIA, HIPODONTIA, HIPERDONTIA E SUPRANUMERÁRIOS. O
DENTE SUPRANUMERÁRIO MAIS COMUM É O MESIODENTE, SITUADO ENTRE OS
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES E OCORRENDO ISOLADAMENTE OU AOS
PARES, ERUPCIONADO OU INCLUSO OCASIONALMENTE ATÉ O MESMO
INVERTIDO.O PRESENTE CASO TEM O OBJETIVO DE RELATAR A CIRURGIA DE
DOIS MESODENTE, ENCONTRADOS EM UMA CRIANÇA DE 10 ANOS, ATENDIDA NA
CLÍNICA DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA. O
PACIENTE A.R.M., LEUCODERMA,GÊNERO MASCULINO, APRESENTOU-SE NA
CLÍNICA DE ODONTOPEDIATRIA QUAIXANDO-SE DE INSATISFAÇÃO NO SEU
SORRISO. FEITA A ANAMNESE DETALHADA, SEGUIDA DE EXAME CLÍNICO E
RADIOGRÁFICO CONSTATOU-SE A PRESENÇA DE DOIS SUPRANUMERÁRIOS, NA
REGIÃO ANTERIOR DA MAXILA, ENTRE OS ELEMENTOS 11 E 21. FRENTE AO
EXPOSTO, A CONDUTA CLÍNICA ADOTADA FOI A EXTRAÇÃO DOS ELEMENTOS
DEVIDO A FALTA DE ESPAÇO PARA OS CANINOS PERMANENTES. NA
REALIZAÇÃO DO ATO CIRÚRGICO FORAM UTILIZADOS A TÉCNICA ANESTÉSICA
INFILTRATIVA, EXTRAÇÃO COM FÓRCEPS 01 E SUTURA EM PONTOS SIMPLES
COM FIO DE SEDA. APÓS UMA SEMANA, O PACIENTE RETORNOU E FOI
OBSERVADA BOA CICATRIZAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: ANARELA BERNARDI
CO-AUTOR1: OSNI VASSEN NETO
CO-AUTOR2: ARIEL JOSE BONA
CO-AUTOR3: LUIZ ROBERTO TIEPO
CO-AUTOR4: IVENS FRISCHKNECHT
TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO EMERGENCIAL AO PACIENTE PORTADOR
DE OSTEOPETROSE BENIGNA FAMILIAR – RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
OSTEOPETROSE PERTENCE AO GRUPO DE DOENÇAS ESQUELÉTICAS
HEREDITÁRIAS RARAS CARACTERIZADAS POR AUMENTO NA DENSIDADE ÓSSEA
RESULTANDO EM DEFEITO NA REMODELAÇÃO CAUSADO PELA FALHA NA
FUNÇÃO NORMAL DOS OSTEOCLASTOS. A DOENÇA PREDISPÕE A
COMPLICAÇÕES SIGNIFICATIVAS COMO OSTEOMIELITES E FRATURAS
MANDIBULARES, QUE PODEM SURGIR DE INFECÇÕES ÓSSEAS PRESENTES E
DAS EXTRAÇÕES DENTÁRIAS. COM O OBJETIVO DE CONTRIBUIR AO ESTUDO DA
DOENÇA É RELATADO UM CASO CLÍNICO DE UMA PACIENTE, 35 ANOS,
LEUCODERMA, PORTADORA OSTEOPETROSE BENIGNA FAMILIAR QUE
PROCUROU ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO EMERGENCIAL. APRESENTAVA DOR
INTENSA ESPONTÂNEA CONTÍNUA E LOCALIZADA NO ELEMENTO DENTAL 47.
INCHAÇO NA REGIÃO E AMPLA PERDA DE ESTRUTURA DENTÁRIA. O
DIAGNÓSTICO CLÍNICO-RADIOGRÁFICO FOI ABSCESSO PERIAPICAL. UMA HORA
APÓS A MEDICAÇÃO DE 2G DE AMOXICILINA FOI REALIZADA DRENAGEM
CIRÚRGICA. UMA DOSE DE 500MG 3X/DIA FOI MANTIDA DURANTE 1 SEMANA.
FORAM SOLICITADOS EXAMES LABORATORIAIS E RADIOGRAFIA PANORÂMICA.
OS EXAMES LABORATORIAIS REVELARAM NORMALIDADE. NO DECLÍNIO DOS
SINAIS E SINTOMAS FOI DECIDIDA PELA EXODONTIA, QUE FOI REALIZADA
DENTRO DE NORMAS ASSÉPTICAS, PRÉVIA ODONTOSECÇÃO E COM CUIDADOS
PARA MINIMIZAR O PROCEDIMENTO TRAUMÁTICO. NÃO HOUVE COMPLICAÇÕES
DURANTE OU APÓS O PROCEDIMENTO. CONCLUI-SE QUE É POSSÍVEL O
ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO
EMERGENCIAL
SEGURO,
MEDIANTE
CONHECIMENTO DA DOENÇA, ANÁLISE DE EXAMES COMPLEMENTARES E
ADEQUADO PLANEJAMENTO TERAPÊUTICO E CIRÚRGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRÉ DE CARVALHO SALES PERES
CO-AUTOR1: GARCIA, M. D.
CO-AUTOR2: SALES-PERES, A.
CO-AUTOR3: KATO, M. T.
CO-AUTOR4: SALES-PERES, S. H. C.
TEMA DO TRABALHO: EFEITO TERAPÊUTICO DO VERNIZ DE FERRO NO ESMALTE
BOVINO ERODIDO, IN VITRO.
RESUMO:
EFEITO TERAPÊUTICO DO VERNIZ DE FERRO NO ESMALTE BOVINO ERODIDO, IN
VITRO.ESTE ESTUDO OBJETIVOU AVALIAR, IN VITRO, O EFEITO DE UM VERNIZ
CONTENDO FERRONA DISSOLUÇÃO DO ESMALTE BOVINO CAUSADO POR UM
REFRIGERANTE. FORAM SELECIONADOS DE FORMA ALEATÓRIA 60 BLOCOS DE
ESMALTE, DIVIDIDOS EM 3 GRUPOS (N=20 POR GRUPO), SEGUNDO O TIPO DE
TRATAMENTO: VERNIZ DE FERRO (VFE- 10 MMOL/L FE), VERNIZ DE FLÚOR (VF1,23% DE F) E SEM VERNIZ (SV- CONTROLE). OS VERNIZES FORAM APLICADOS
APÓS 6 CICLOS DE DES-REMINERALIZAÇÃO, SENDO REMOVIDOS APÓS 12H. OS
CICLOS FORAM REALIZADOS EM UM ÚNICO DIA. A DESMINERALIZAÇÃO FOI
CAUSADA PELO REFRIGERANTE A BASE DE COLA (10 MIN, 30ML/ESPÉCIME) E A
REMINERALIZAÇÃO EM SALIVA ARTIFICIAL POR 1H. OS BLOCOS FORAM
ANALISADOS QUANTO À PERDA DE DUREZA SUPERFICIAL, POR MEIO DE 5
ENDENTAÇÕES, SENDO SUBMETIDOS À ANÁLISE DE MICRODUREZA (SMH). OS
DADOS FORAM ANALISADOS POR ANOVA E TESTE DE TUKEY (P<0,05). OS
RESULTADOS DEMONSTRARAM QUE OS VERNIZES TESTADOS (VFE= 67,3±1,6 E
VF=65,9±2,2)
APRESENTARAM
DIFERENÇAS
SIGNIFICATIVAS
QUANDO
COMPARADOS AO CONTROLE (SV=52,3±3,1), MAS NÃO APRESENTARAM
DIFERENÇAS QUANDO COMPARADOS ENTRE SI. OS RESULTADOS PERMITEM
CONCLUIR QUE OS VERNIZES DE FERRO E DE FLÚOR PODEM SER UTILIZADOS
COMO AGENTES TERAPÊUTICOS DE ESMALTE BOVINO ERODIDO POR BEBIDAS
ÁCIDAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRÉ LUÍS BOTELHO
CO-AUTOR1: MELISSA OLIVEIRA MELCHIOR
CO-AUTOR2: FLAVIO HENRIQUE UMEDA GENTIL
CO-AUTOR3: ANA MARIA BETTONI RODRIGUES DA SILVA
CO-AUTOR4: MARCO ANTONIO MOREIRA RODRIGUES DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: NORMALIZAÇÃO DO SINAL ELETROMIOGRAFICO POR MEIO
DA MÁXIMA CONTRAÇÃO VOLUNTÁRIA ISOMÉTRICA COM ROLOS DE ALGODÃO.
RESUMO:
NORMALIZAR UM SINAL ELETROMIOGRÁFICO (EMG) SIGNIFICA TENTAR REDUZIR
AS DIFERENÇAS ENTRE OS DIFERENTES REGISTROS DE UM MESMO SUJEITO,
OU DE SUJEITOS DIFERENTES DE FORMA A TORNAR A INTERPRETAÇÃO DOS
DADOS REPRODUTÍVEL. A NORMALIZAÇÃO DO SINAL EMG TEM SIDO DESCRITA
NA LITERATURA COMO FUNDAMENTAL PARA COMPARAÇÕES ENTRE SUJEITOS,
DIAS DE MEDIDA, MÚSCULOS OU ESTUDOS E EXISTEM VÁRIOS PROCEDIMENTOS
DE NORMALIZAÇÃO DO SINAL EMG. O PRESENTE ESTUDO TEVE POR OBJETIVO
ANALISAR OS DADOS EMG ANTES E APÓS A NORMALIZAÇÃO DOS DADOS. PARA
ISSO 100 SUJEITOS NORMAIS PARTICIPARAM DA PESQUISA. FOI REALIZADO
ELETROMIOGRAFIA DE SUPERFÍCIE DOS MÚSCULOS MASSETER E TEMPORAL
ANTERIOR DE AMBOS OS LADOS. DOIS TESTES FORAM REALIZADOS: MÁXIMA
CONTRAÇÃO VOLUNTÁRIA (MCV) SOBRE ROLOS DE ALGODÃO E MCV EM
POSIÇÃO DE MÁXIMA INTERCUSPIDAÇÃO HABITUAL. A NORMALIZAÇÃO DO SINAL
EMG FOI REALIZADA PELO VALOR DO PICO DO SINAL DO PRIMEIRO EXAME. OS
RESULTADOS DO CÁLCULO DO COEFICIENTE DE VARIABILIDADE (CV)
MOSTRARAM UM GRANDE VALOR DE CV PARA OS DADOS NÃO NORMALIZADOS E
VALORES DE CV MENORES PARA OS DADOS NORMALIZADOS. CONCLUI-SE QUE
A NORMALIZAÇÃO DOS DADOS POR MEIO DO PICO DO SINAL DURANTE UMA MCV
FOI EFICIENTE NA REDUÇÃO DAS DIFERENÇAS ENTRE REGISTROS DE UM
MESMO SUJEITO E DE SUJEITOS DIFERENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRE LUIS SANTANA DE FREITAS
CO-AUTOR1: LUIZ ALEXANDRE THOMAZ
CO-AUTOR2: MÁRIO CLÁUDIO MAUTONI
TEMA DO TRABALHO:
BISFOSFONATOS
OSTEONECROSE
RELACIONADA
AO
USO
DOS
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE PAINEL FOI RELATAR OS EFEITOS DOS BISFOSFONATOS,
MEDICAÇÃO
UTILIZADA
NO
TRATAMENTO
DA
METÁSTASE
ÓSSEA,
OSTEOPOROSE, MIELOMA MÚLTIPLO, DOENÇA DE PAGET, ENTRE OUTRAS
PATOLOGIAS ÓSSEAS. ESTE FÁRMACO PODE LEVAR À COMPLICAÇÕES NA
MANDÍBULA E MAXILA, GERALMENTE ASSOCIADA A UM TRAUMA PREGRESSO,
SERÁ RELATADO O CASO DE UMA PACIENTE DO SEXO FEMININO QUE FORA
ATENDIDA PELOS AUTORES NOS ANOS DE 2006 A 2007 COM NECROSE
MANDIBULAR RELACIONADA AO USO DE BISFOSFONATOS, A PESQUISA
BIBLIOGRÁFICA DEMONSTROU QUE A MELHOR FORMA DE TRATAMENTO É A
PREVENÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES QUE FAZEM OU JÁ FIZERAM
USO DESTA SUBSTÂNCIA EM SUAS DIFERENTES DOSAGENS. SENDO OS
BISFOSFONATOS UM CONJUNTO DE MEDICAMENTOS IMPORTANTES NO
TRATAMENTO ONCOLÓGICO E DE DIVERSAS PATOLOGIAS ÓSSEAS, ESTE PAINEL
ENFOCA OS PONTOS DE INTERESSE ODONTOLÓGICO, PERTINENTES AO
CIRURGIÃO-DENTISTA QUANTO A PREVENÇÃO E TRATAMENTO ADEQUADOS AO
PACIENTE QUE FAZ OU FEZ USO DESTAS SUBSTÂNCIAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRÉ LUIZ DE MELO DRUMOND
CO-AUTOR1: JANAÍNA MARQUES NETO
CO-AUTOR2: GERMANO ANGARANI CÂNDIDO
CO-AUTOR3: MARCOS ACÁCIO DE SOUSA FILHO
CO-AUTOR4: CASSIA MARIA FISCHER RUBIRA
TEMA DO TRABALHO: ÚLCERAS AFTOSAS RECORRENTES EM PACIENTE COM
FIBROMIALGIA E DEPRESSÃO – RELATO DE CASO
RESUMO:
AS ÚLCERAS AFTOSAS RECORRENTES (UAR) APRESENTAM-SE COMO UMA DAS
PATOLOGIAS MAIS FREQÜENTES DA BOCA. AS LESÕES SÃO CARACTERIZADAS
POR RECORRENTES ULCERAÇÕES NA MUCOSA ORAL, PODENDO SER ÚNICA OU
MÚLTIPLA E USUALMENTE ASSOCIADA À DOR. A ETIOPATOGENIA É INCERTA, E
DENTRE OS FATORES PREDISPONENTES ESTÃO OS RELACIONADOS À
IMUNIDADE, ESTRESSE, TRAUMA, NUTRIÇÃO E DIETA. PACIENTE, DO GÊNERO
FEMININO, FEODERMA, 25 ANOS, APRESENTOU-SE NA CLÍNICA DE
ESTOMATOLOGIA DA FO/UFG, COM QUEIXA DE ÚLCERAS NA BOCA, COM
HISTÓRIA DE RECORRÊNCIA E APARECIMENTO SEM CAUSA APARENTE. NA
HISTÓRIA MÉDICA, ELA FAZIA USO DE MEDICAMENTOS PARA FIBROMIALGIA E
DEPRESSÃO DO TIPO INIBIDOR DA RECAPTAÇÃO DE SEROTONINA
(AMITRIPTILINA), ENTRETANTO SEM MELHORA DOS SINTOMAS. ESTUDOS
RECENTES ASSOCIAM QUE ALGUNS INDIVÍDUOS COM UAR APRESENTAM COM
MAIOR FREQUENCIA ALTERAÇÃO EM UMA PROTEÍNA RELACIONADA AO
MECANISMO
SEROTONINÉRGICO
DENOMINADA
5-HTT,
A
QUAL
OS
ANTIDEPRESSIVOS DO TIPO INIBIDOR DA RECAPTAÇÃO DE SEROTONINA SE
LIGAM PARA EXERCER SEU EFEITO. ESTE TRABALHO VISA RELATAR O CASO,
ALÉM DE DISCUTIR A POSSÍVEL RELAÇÃO ENTRE A POUCA EFETIVIDADE DO
MEDICAMENTO E AS RECORRÊNCIAS DAS ÚLCERAS AFTOSAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA DE CASTRO PEREIRA
CO-AUTOR1: GUILHERME HENRIQUE COSTA OLIVEIRA
CO-AUTOR2: RITA DE CÁSSIA GONÇALVES ALENCAR
CO-AUTOR3: RAFAEL EVARISTO FERREIRA DOS SANTOS
CO-AUTOR4: REJANE FARIA RIBEIRO-ROTTA
TEMA DO TRABALHO: AUMENTO DE VOLUME EM REGIÃO PAROTÍDEA: LESÃO
MALIGNA SIMULANDO LESÃO INFLAMATÓRIA
RESUMO:
O CARCINOMA MUCOEPIDERMÓIDE (CME) É UM DOS TUMORES MALIGNOS DE
GLÂNDULA SALIVAR MAIS FREQÜENTES. QUANTO MAIOR O SEU GRAU DE
INDIFERENCIAÇÃO HISTOLÓGICA PIOR O SEU PROGNÓSTICO, DETERMINANDO
TRATAMENTOS MAIS RADICAIS. O SEU CRESCIMENTO LENTO, SIMULANDO UMA
LESÃO BENIGNA, PODE DIFICULTAR O DIAGNÓSTICO E ACARRETAR PREJUÍZOS
AO PACIENTE. PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 62 ANOS, FOI ENCAMINHADO
AO CGDB/FO/UFG COM A QUEIXA DE “CRESCIMENTO PRÓXIMO AO OUVIDO”,
ASSINTOMÁTICO, 7 MESES DE EVOLUÇÃO. PACIENTE HIPERTENSO E TABAGISTA
HÁ 40 ANOS. AO EXAME FÍSICO PRESENÇA DE NÓDULO RESILIENTE À
PALPAÇÃO, ±3CM, NA TOPOGRAFIA DA GLÂNDULA PARÓTIDA ESQUERDA.
ULTRASONOGRAFIA REVELOU NÓDULO NA REGIÃO SUPERIOR DA PARÓTIDA
ESQUERDA COM TEXTURA SÓLIDO-CÍSTICA. AS HIPÓTESES DIAGNÓSTICAS
FORAM DE ADENOMA PLEOMÓRFICO OU ENFARTAMENTO GANGLIONAR. A
IMAGENS POR RESSONÂNCIA MAGNÉTICA REFORÇARAM AS HIPÓTESES
ULTRASONOGRÁFICAS, INFLAMAÇÃO SUGERIDA POR CITOLOGIA/BIÓSIA AGULHA
FINA DETERMINOU TRATAMENTO ANTIINFLAMATÓRIO, COM EVOLUÇÃO DA
LESÃO. O ANATOMOPATOLÓGICO DE BIÓPSIA EXCISIONAL (PAROTIDECTOMIA
PARCIAL) FOI COMPATÍVEL COM CARCINOMA MUCOEPIDERMÓIDE DE ALTO
GRAU, ONCOCÍTICO. PACIENTE EM ACOMPANHAMENTO SEM METÁSTASE. ESTE
CASO REFORÇA A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO-DENTISTA CONHECER AS
CARACTERÍSTICAS DESSA LESÃO PARA REALIZAR O DIAGNÓSTICO PRECOCE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA DE NAZARE COIMBRA GOBBO GUARNIERI
CO-AUTOR1: EMANUELA DE CARVALHO FRANCO
CO-AUTOR2: NATHALIA AGUEDA RUSSO
CO-AUTOR3: CELSO CALDEIRA
TEMA DO TRABALHO: CONSIDERAÇÕES DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO EM
DENS IN DENS
RESUMO:
DENS IN DENS É UMA ANOMALIA DE DESENVOLVIMENTO, ENCONTRADA COM
ALGUMA FREQÜÊNCIA, PRINCIPALMENTE EM INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES.
A COROA DENTAL PODE APRESENTAR-SE NORMAL CLINICAMENTE, PORTANTO
SEU DIAGNÓSTICO NORMALMENTE É RADIOGRÁFICO. VÁRIAS TEORIAS FORAM
PROPOSTAS, PORÉM NÃO EXISTE CONSENSO SOBRE A NOMENCLATURA A SER
ADOTADA E SOBRE A ETIOLOGIA, SENDO QUE A ASSOCIAÇÃO DE DIFERENTES
FATORES É A HIPÓTESE MAIS ACEITA. DIANTE DISSO ESTE TRABALHO TEM
COMO OBJETIVO ILUSTRAR, ATRAVÉS DE CASOS CLÍNICOS, AS POSSIBILIDADES
TERAPÊUTICAS DE SITUAÇÕES ENVOLVENDO ESTA ANOMALIA, VISTO QUE SÃO
AMPLAS, PODENDO VARIAR DE ACORDO COM A GRAVIDADE E O GRAU DE
DIFICULDADE APRESENTADO, TENDO UMA MORFOLOGIA INTERNA BASTANTE
VARIÁVEL E COMPLEXA. PARA MELHORAR O PROGNÓSTICO DO TRATAMENTO
DEVEMOS UTILIZAR TODOS OS RECURSOS DISPONÍVEIS, TAIS COMO:
MICROSCÓPIO OPERATÓRIO, ULTRA-SOM E TÉCNICAS TERMO-PLASTIFICADAS
DE OBTURAÇÃO. OBSERVAMOS QUE O DIAGNÓSTICO PRECISO E A ELEIÇÃO DO
TRATAMENTO MAIS INDICADO SÃO FUNDAMENTAIS PARA PROMOVER SAÚDE AO
PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR1: RENATA SILVA MELO FERNANDES
CO-AUTOR2: JULIANA COELHO XAVIER
CO-AUTOR3: IGOR GABRIEL DE MORAIS SANTOS
CO-AUTOR4: FABRÍCIO SOUZA LANDIM
TEMA DO TRABALHO: CASO CLÍNICO: MIGRÂNEA DA METADE INFERIOR DA FACE/
LOWER ALF HEADACHE
RESUMO:
DE ACORDO COM A INTERNATIONAL HEADACHE SOCIETY (2004), AS DORES
OROFACIAIS PODEM SER CLASSIFICADAS EM: MIGRÂNEA, NEURALGIAS, ENTRE
OUTRAS. DAREMOS ATENÇÃO À MIGRÂNEA QUE É UMA DOR EPISÓDICA
CARACTERIZADA POR ATAQUES DE CEFALÉIA INTENSA ACOMPANHADA DE
SINTOMAS NEUROLÓGICOS, GASTRINTESTINAIS E AUTONÔMICOS. MAIS
CONHECIDA COMO ENXAQUECA, A MIGRÂNEA SE CLASSIFICA EM SEM AURA OU
COM AURA (ONDE SINTOMAS NEUROLÓGICOS PRECEDEM OU ACOMPANHAM AS
CRISES). NESTE TRABALHO RELATAREMOS UM CASO CLÍNICO DE MIGRÂNEA DA
METADE INFERIOR DA FACE, QUE SE CARACTERIZA POR DOR NA REGIÃO
OCULAR COM IRRADIAÇÃO PARA BAIXO ATINGINDO A REGIÃO MAXILAR E/OU
MANDIBULAR DE UMA PACIENTE COM 58 ANOS, SEXO FEMININO,
APRESENTANDO DOR HÁ MAIS DE 15 ANOS, DE CARACTERÍSTICA LATEJANTE,
BILATERAL, COM NÁUSEA, FOTO E FONOFOBIA E EDENTULISMO INFERIOR
POSTERIOR. ESSA AUSÊNCIA DE DENTES VEM DE UM HISTÓRICO DE
ENDODONTIAS E EXODONTIAS NA TENTATIVA DE CONTROLAR A DOR. CONCLUISE QUE, É NECESSÁRIO AO CIRURGIÃO DENTISTA O CONHECIMENTO DAS
DORES NÃO ODONTOGÊNICAS QUE PODEM ACOMETER A REGIÃO DA FACE,
PARA QUE PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS SEM INDICAÇÃO NÃO SEJAM
INSTITUÍDOS COMO TENTATIVA DE TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR1: RENATA CIMÕES
CO-AUTOR2: DARCYLA MARIA DE AGUIAR BELLO
CO-AUTOR3: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR4: IGOR GABRIEL DE MORAIS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA CONDIÇÃO PERIODONTAL EM PACIENTES
DIABÉTICOS TIPO II
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A CONDIÇÃO PERIODONTAL DOS
PACIENTES DIABÉTICOS TIPO II E RELACIONAR COM A HEMOGLOBINA
GLICOSILADA (HBA1C). CINQÜENTA PACIENTES FORAM EXAMINADOS E TIVERAM
REGISTRADOS OS DADOS SOBRE PROFUNDIDADE DE SONDAGEM E RECESSÃO
GENGIVAL, NO EXAME PERIODONTAL FORAM CONSIDERADOS SEIS SÍTIOS PARA
CADA DENTE. POSTERIORMENTE, OS PACIENTES FORAM SUBMETIDOS AO
EXAME HEMATOLÓGICO PARA AVALIAR A HEMOGLOBINA GLICOSILADA. OS
RESULTADOS MOSTRARAM QUE QUANTO A PRESENÇA DA DOENÇA
PERIODONTAL 80% DOS PACIENTES DIABÉTICOS CONTROLADOS (HBA1C<7%) E
60% DOS PACIENTES NÃO-CONTROLADOS (HBA1C>7%) TINHAM A DOENÇA, NÃO
APRESENTANDO DIFERENÇA ESTATÍSTICA SIGNIFICANTE (P> 0,05). EM RELAÇÃO
À
PROFUNDIDADE
DE
SONDAGEM,
OS
PACIENTES
CONTROLADOS
APRESENTARAM 20% SEM DOENÇA PERIODONTAL, 60% PERIODONTITE LEVE,
20% MODERADA E NENHUM PACIENTE APRESENTAVA PERIODONTITE SEVERA,
ENQUANTO QUE OS PACIENTES NÃO-CONTROLADOS 40% SEM DOENÇA
PERIODONTAL, 40% PERIODONTITE LEVE, 16% MODERADA E 4% SEVERA, NÃO
APRESENTANDO DIFERENÇA ESTATÍSTICA SIGNIFICANTE (P> 0,05). CONCLUIUSE QUE A POPULAÇÃO AVALIADA NÃO HOUVE ASSOCIAÇÃO ENTRE A CONDIÇÃO
PERIODONTAL E A HEMOGLOBINA GLICOSILADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR1: RENATA SILVA MELO XAVIER
CO-AUTOR2: JULIANA COELHO XAVIER
CO-AUTOR3: IGOR GABRIEL DE MORAIS SANTOS
CO-AUTOR4: FABRÍCIO SOUZA LANDIM
TEMA DO TRABALHO: CEFALÉIA
MUSCULAR: RELATO DE CASO
EM
SALVA
ASSOCIADA
À
DISFUNÇÃO
RESUMO:
A CEFALÉIA EM SALVA É UM TIPO DE DOR DE CABEÇA PRIMÁRIA
CARACTERIZADA POR CRISES DE DOR MUITO FORTE, ESTRITAMENTE
UNILATERAL, NA REGIÃO ORBITAL, SUPRA-ORBITAL, TEMPORAL, DURANDO DE 15
A 180 MINUTOS, PODENDO OCORRER ATÉ OITO CRISES POR DIA ASSOCIADAS A
UM OU MAIS DOS SEGUINTES ASPECTOS: INJEÇÃO CONJUNTIVAL,
LACRIMEJAMENTO, CONGESTÃO NASAL, RINORRÉIA, SUDORESE, MIOSE, PTOSE,
EDEMA PALPEBRAL; NORMALMENTE O PACIENTE FICA AGITADO DURANTE A
CRISE. NESTE TRABALHO DESCREVEREMOS UM CASO DE CEFALÉIA EM SALVA
ASSOCIADA À DISFUNÇÃO MUSCULAR, NUM PACIENTE DO SEXO MASCULINO DE
37 ANOS. O DIAGNÓSTICO DA CEFALÉIA EM SALVA FOI FEITO POR UM
NEUROLOGISTA E O TRATAMENTO INSTITUÍDO, CONTUDO O RESPOSTA
TERAPÊUTICA NÃO ESTAVA SATISFATÓRIA E O MESMO SOLICITOU UMA
AVALIAÇÃO ODONTOLÓGICA, ONDE SE OBSERVOU PONTOS GATILHOS CAPAZES
DE DESENCADEAR A CEFALÉIA EM SALVA DURANTE A PALPAÇÃO DA
MUSCULATURA CRÂNIO-CERVICO-FACIAL. DIANTE DESTE FATO INICIOU-SE UM
TRABALHO PARA PROMOVER O EQUILÍBRIO DA MUSCULATURA E
PROPORCIONAR LATÊNCIA DAQUELES PONTOS GATILHOS ASSIM, AS CRISES
FORAM CONTROLADAS. CONCLUI-SE QUE O TRABALHO DE DIAGNÓSTICO E
TRATAMENTO INTERDISCIPLINAR PROMOVEU O CONTROLE DO CASO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA DE ALBUQUERQUE T. CARVALHO
CO-AUTOR2: SAMANTHA CARDOSO DE ANDRADE
CO-AUTOR3: JULIANA COELHO XAVIER
CO-AUTOR4: FABRÍCIO SOUZA LANDIM
TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DE SJÖGREN: RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A SÍNDROME DE SJÖGREN É UMA DOENÇA SISTÊMICA INFLAMATÓRIA CRÔNICA,
DE
PROVÁVEL
ETIOLOGIA
AUTO-IMUNE.
O
SISTEMA
IMUNOLÓGICO
ERRONEAMENTE ATACA GLÂNDULAS EXÓCRINAS, EM PARTICULAR, ÀS
GLÂNDULAS SALIVARES E LACRIMAIS, DETERMINANDO QUADROS CLÍNICOS DE
XEROSTOMIA E XEROFTALMIA. PODE MANIFESTAR-SE SEM PRESENÇA DE
OUTRA DOENÇA AUTO-IMUNE (PRIMÁRIA) OU VIR ACOMPANHADA DE OUTRAS
DOENÇAS AUTO-IMUNES, COMO LÚPUS ERITEMATOSO E ARTRITE REUMATÓIDE
(SECUNDÁRIA). SEU QUADRO CLÍNICO É RESPONSÁVEL POR CONSIDERÁVEL
IMPACTO NA QUALIDADE DE VIDA DOS PORTADORES SENDO O ENVOLVIMENTO
DO CIRURGIÃO-DENTISTA DE EXTREMA IMPORTÂNCIA PARA SEU SUCESSO
TERAPÊUTICO. PACIENTE SEXO FEMININO, 69 ANOS, LEUCODERMA, PROCUROU
O SERVIÇO DE ESTOMATOLOGIA DA UFPE COM QUEIXA DE ARDOR, SECURA
BUCAL E DIFICULDADE PARA A INGESTÃO DE ALIMENTOS SÓLIDOS. AO EXAME
FÍSICO FORAM EVIDENCIADOS CERATOCONJUNTIVITE SICCA, SEM EVIDÊNCIA
DO AUMENTO DE VOLUME DA GLÂNDULA PARÓTIDA, E RESSECAMENTO DA
MUCOSA BUCAL COM ÁREA DE DESPAPILAÇÃO NO DORSO LINGUAL, COM
ASPECTO DE SABURRA. OS EXAMES COMPLEMENTARES FORAM FAN
REAGENTE, TESTES DE SCHIRMER E ROSA BENGALA POSITIVOS, VALORES
AUMENTADOS DE ERITROSSEDIMENTAÇÃO E HISTOPATOLÓGICO DE GLÂNDULA
SALIVAR MENOR COM INFILTRADO LINFO-PLASMOCITÁRIO COMPATÍVEL COM SS
SECUNDÁRIA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR ESTE CASO
CLÍNICO BEM COMO DESCREVER SEUS PRINCIPAIS SINTOMAS, OS CRITÉRIOS
ATUALMENTE USADOS PARA SEU DIAGNÓSTICO E AS MODALIDADES
TERAPÊUTICAS DISPONÍVEIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR1: MARCIA MARIA VENDICIANO B. VASCONCELOS
CO-AUTOR2: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR3: IGOR GABRIEL DE MORAIS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: PERCEPÇÃO DE SAÚDE BUCAL DAS MÃES DE CRIANÇAS
NA PRIMEIRA INFÂNCIA.
RESUMO:
A PRIMEIRA INFÂNCIA É APONTADA COMO PERÍODO IDEAL PARA INTRODUZIR
BONS HÁBITOS, QUE PERMANEÇAM PROFUNDAMENTE FIXADOS. PORÉM,
HÁBITOS ALIMENTARES E DE HIGIENE BUCAL ADQUIRIDOS PELAS CRIANÇAS
ESTÃO RELACIONADOS COM HÁBITOS DA MÃE E COM NÍVEL DE CONHECIMENTO
SOBRE SAÚDE. ASSIM, ESTE TRABALHO OBJETIVA ANALISAR A PERCEPÇÃO DE
SAÚDE BUCAL DAS MÃES DE CRIANÇAS NA PRIMEIRA INFÂNCIA, BASEADA NAS
INFORMAÇÕES DE PESQUISAS REALIZADAS NOS ÚLTIMOS CINCO ANOS,
OBTIDAS EM BASES DE DADOS COMO LILACS, BIREME, SCIELO. ALGUMAS DELAS
CITAM ALTA INCIDÊNCIA DE MÃES QUE INICIARAM A HIGIENE ORAL DOS BEBÊS
ANTES DA ERUPÇÃO DOS DECÍDUOS, TENDO MUITAS DELAS CONSCIÊNCIA DA
RELAÇÃO ENTRE SAÚDE BUCAL E GERAL, E DA IMPORTÂNCIA DA ATENÇÃO
ODONTOLÓGICA PRECOCE. PORÉM PROCEDIMENTOS COMO, TÉCNICA
CORRETA DE ESCOVAÇÃO E USO DE FIO DENTAL SÃO ASSUNTOS POUCO
ESCLARECIDOS PARA MÃES. FOI CONSTATADO QUE A MAIORIA DAS MÃES NÃO
PERCEBE OS AÇÚCARES ADICIONADOS A MUITOS ALIMENTOS OU BEBIDAS,
INCLUINDO MEDICAMENTOS LÍQUIDOS, ASSOCIANDO A CÁRIE APENAS AO
CONSUMO DE DOCES. AINDA FOI VERIFICADO QUE EXISTEM MÃES QUE ADOÇAM
MEDICAÇÕES PARA MELHOR ACEITAÇÃO DOS FILHOS. PODE-SE CONCLUIR QUE
MUITAS MÃES NÃO TÊM CONHECIMENTO PARA CORRETA PRÁTICA DE SAÚDE
BUCAL DOS FILHOS, SENDO NECESSÁRIAS MAIS AÇÕES EDUCATIVAS EM SAÚDE
PARA ESSA PARCELA DA POPULAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRÉA LEMOS FALCÃO PROCÓPIO
CO-AUTOR1: SONIA MARIA SOARES FERREIRA
CO-AUTOR2: ALYNNE MARIA ALVES DE ASSIS
CO-AUTOR3: VANESSA DE CARLA BATISTA DOS SANTOS
CO-AUTOR4: ANDRÉA PEIXOTO MAIA
TEMA DO TRABALHO: PERFIL DE 50 PACIENTES COM CÂNCER BUCAL ATENDIDOS
EM UM CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS DE MACEIÓ.
RESUMO:
O CÂNCER BUCAL É UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA. ESTIMATIVAS DÃO
CONTA QUE O ESTADO DE ALAGOAS TERÁ 100 CASOS NOVOS DE CÂNCER
BUCAL (CB) EM 2008. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR O PERFIL DE 50
PACIENTES COM CB QUE PROCURAM ATENDIMENTO NO CENTRO DE
ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS PROF. LUIZ DE FRANÇA CANUTO (CEO)
DURANTE O PERÍODO DE UM ANO E SEIS MESES. OS DADOS FORAM COLETADOS
E ANALISADOS ATRAVÉS DO SOFTWARE SPSS 11 ®. HOMENS (62%), COM IDADE
MÉDIA DE 63,6 ANOS, COR PARDA (46%), E FUMANTES (90%) FORAM MAIS
PREVALENTES. A MAIORIA DOS PACIENTES RESIDIAM NO INTERIOR DO ESTADO
(64%), COM RENDIMENTO FINANCEIRO DE ATÉ UM SALÁRIO MÍNIMO (86%) E
ANALFABETOS OU ANALFABETOS FUNCIONAIS (84%). O ESTAGIO AVANÇADO DA
DOENÇA REPRESENTOU 54% DOS CASOS. O PACIENTE PRIMEIRO DETECTOU A
LESÃO (62%) E, O CIRURGIÃO-DENTISTA FOI O MAIS PROCURADO (74%), ANTES
DA PRIMEIRA CONSULTA NO CEO. A LESÃO FUNDAMENTAL PRINCIPAL FOI À
ÚLCERA (42%), E A LÍNGUA O SITIO MAIS ACOMETIDO (26%). O DIAGNÓSTICO
HISTOPATOLÓGICO MAIS FREQÜENTE FOI O CARCINOMA DE CÉLULAS
ESCAMOSAS (92%). O TRATAMENTO PREVALENTE FOI A RADIOTERAPIA (34%).
TER CONHECIMENTO DO PERFIL DOS PACIENTES COM CB É FUNDAMENTAL
PARA O PLANEJAMENTO DE AÇÕES DE SAÚDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRÉA LEMOS FALCÃO PROCÓPIO
CO-AUTOR1: CARLOS ALLAN DE LIMA ROSENDO
CO-AUTOR2: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR3: FERNANDA BRAGA PEIXOTO
CO-AUTOR4: EDUARDO BAUML CAMPAGNOLI
TEMA DO TRABALHO: PARACOCCIDIOIDOMICOSE: UMA INFECÇÃO QUE O
CIRURGIÃO DENTISTA DEVE CONHECER.
RESUMO:
A PARACOCCIDIOIDOMICOSE (PCM) É UMA INFECÇÃO FÚNGICA SISTÊMICA
CAUSADA PELO PARACOCCIDIOIDES BRASILIENSIS. A PCM É RELATIVAMENTE
FREQÜENTE NA AMÉRICA LATINA, SENDO O BRASIL O PAÍS DE MAIOR
INCIDÊNCIA. ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO RELATAR UM CASO DE PCM
COM MANIFESTAÇÃO BUCAL, ENFATIZANDO ASPECTOS CLÍNICOS E O
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL. PACIENTE MASCULINO, 50 ANOS, LEUCODERMA,
TRABALHADOR DA ZONA RURAL, PROCUROU ATENDIMENTO NO SERVIÇO DE
ESTOMATOLOGIA NO PAM-SALGADINHO. A QUEIXA ERA DE ARDOR EM LÁBIO
INFERIOR PRINCIPALMENTE QUANDO EXPOSTO AO SOL OU QUANDO BEBIA
ÁGUA GELADA. O PACIENTE RELATOU QUE A LESÃO ESTAVA PRESENTE HÁ
CERCA DE 2 ANOS E VINHA AUMENTANDO DE TAMANHO. AO EXAME FÍSICO
OBSERVOU-SE LESÃO NODULAR, ÚNICA, ESBRANQUIÇADA, DE SUPERFÍCIE
GRANULAR, INDOLOR, MEDINDO CERCA DE 2 CM, LOCALIZADA EM LÁBIO
INFERIOR. AS PRINCIPAIS HIPÓTESES DE DIAGNÓSTICO FORAM CARCINOMA
ESPINOCELULAR E PCM. REALIZOU-SE BIÓPSIA INCISIONAL E O MATERIAL FOI
ENCAMINHADO PARA O LABORATÓRIO DE PATOLOGIA BUCAL DO CESMAC.
MICROSCOPICAMENTE SE OBSERVOU FRAGMENTOS DE MUCOSA REVESTIDA
POR EPITÉLIO HIPERQUERATINIZADO E HIPERPLASIA PSEUDOEPITELIOMATOSA.
NO TECIDO CONJUNTIVO HAVIA INTENSO INFILTRADO INFLAMATÓRIO CRÔNICO
E CÉLULAS GIGANTES MULTINUCLEADAS. NA COLORAÇÃO DE GROCOTTGOMORI IDENTIFICARAM-SE ESTRUTURAS LEVEDURIFORMES, O QUE LEVOU AO
DIAGNÓSTICO DE PCM. O PACIENTE FOI ENCAMINHADO PARA TRATAMENTO
MÉDICO
ESPECIALIZADO
E
ENCONTRA-SE
EM
ACOMPANHAMENTO
ESTOMATOLÓGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRÉA PEIXOTO MAIA
CO-AUTOR1: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR2: KRYSNA TORRES DE ALMEIDA
CO-AUTOR3: CAMILLA MENEZES FONSECA
CO-AUTOR4: BRUNO CÉSAR VASCONCELOS GURGEL
TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM TERAPÊUTICA PERIODONTAL AO PACIENTE
DIABÉTICO.
RESUMO:
O DIABETES MELLITUS PODE SER CONSIDERADO COMO UMA DOENÇA
METABÓLICA SISTÊMICA CRÔNICA, CONSEQÜENTE DA FALTA OU DEFICIÊNCIA,
PARCIAL OU TOTAL DE INSULINA. ESSA PRODUÇÃO DIMINUÍDA OU ALTERADA DE
INSULINA PELO PÂNCREAS E AS CONSEQÜENTES MODIFICAÇÕES NO
METABOLISMO DE PROTEÍNAS, GORDURAS E SAIS MINERAIS E PRINCIPALMENTE
DA GLICOSE PODERÃO SE ASSOCIAR A MÚLTIPLAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS,
DENTRE ESTAS A DOENÇA PERIODONTAL. O CONTROLE DA INFECÇÃO
PERIODONTAL EM DIABÉTICOS NÃO SERIA APENAS VOLTADO À REDUÇÃO DOS
SINAIS E SINTOMAS LOCAIS PRODUZIDOS PELA INFECÇÃO, MAS SIM NA BUSCA
DE UM MELHOR CONTROLE GLICÊMICO DOS PACIENTES. DESTA FORMA, ESTE
TRABALHO TEM POR OBJETIVO ABORDAR AS CONDIÇÕES NECESSÁRIAS PARA O
TRATAMENTO PERIODONTAL EM PACIENTES PORTADORES DE DIABETES
MELLITUS, PROPONDO UM PROTOCOLO CLÍNICO DE ATENDIMENTO, POR MEIO
DE UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA, UTILIZANDO BANCOS DE DADOS OBTIDOS NO
MEDLINE E LILACS, NOS ÚLTIMOS DEZ ANOS. FORAM AVALIADOS FATORES
ATENUANTES DE RISCO DURANTE O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO, COMO A
UTILIZAÇÃO DA SOLUÇÃO ANESTÉSICA, ADMINISTRAÇÃO DE PROFILAXIA
ANTIBIÓTICA E CUIDADOS COM ALIMENTAÇÃO. PODE-SE CONCLUIR QUE A
RESPONSABILIDADE DO CIRURGIÃO-DENTISTA DENTRO DE UMA EQUIPE
INTERDISCIPLINAR TORNA-SE CADA VEZ MAIS IMPORTANTE, COMPREENDENDO
OS MECANISMOS DA PATOLOGIA, E FORMAS DE TRATAMENTO DE TRATAMENTO
DA DOENÇA PERIODONTAL, BUSCANDO A DEVOLUÇÃO DA SAÚDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRESSA DA SILVEIRA BEZ
CO-AUTOR1: MÁRCIA CANÇADO FIGUEIREDO
CO-AUTOR2: DANIEL DEMÉTRIO FAUSTINO DA SILVA
CO-AUTOR3: NATÁLIA MORSCH BEIER
CO-AUTOR4: KARINA SEYBOTH HORN
TEMA DO TRABALHO: PREVALENCIA DE TRAUMATISMOS ALVEOLO-DENTÁRIOS
EN PACIENTES ATENDIDOS EN LA CLÍNICA DEL BEBÉ
RESUMO:
UNO DE LAS RAZONES MÁS GRANDES DE BÚSQUEDA PARA EL ODONTOLÓGICO
DE SERVICIO ES EL TRAUMATISMO ALVÉLO-DENTAL. LOS ESTUDIOS HAN
ESTADO EVIDENCIANDO ESO SOBRE UN TERCERO DE LOS NIÑOS EN LA FASE DE
DENTICIÓN CADUCO SUFRA LAS LESIONES TRAUMÁTICAS EN EL ÁREA BUCAL. .
LOS NIÑOS QUE PERTENECEN AL GRUPO DE RIESGO" DE TRAUMATISMO
DENTAL SON LOS UNOS DE 1 A 3 AÑOS DE EDAD, SIENDO LOS MUCHACHOS UN
POCO PRONO A LOS TRAUMAS.EN VISTA DE ESTO, ESE TRABAJO TIENE COMO
EL OBJETIVO EVALÚA LA FRECUENCIA DE TRAUMATISMO ALVEOLO-DENTAL
PASÓ DURANTE EL AÑO DE 2006 EN EL BEBÉ CLÍNICO DE UNIVERSIDAD DE
CIRUGÍA DENTAL DE UFRGS.UNA SUBIDA DE LOS ARCHIVOS CLÍNICOS DE LOS
PACIENTES ERA CUMPLIDA AYUDADO EN EL BEBÊ CLINICA DE LA FACULDAD DE
ODONTOLOGÍA DE LA UNIVERSIDAD FEDERAL DEL RIO GRANDE DEL SUR POR EL
AÑO DE 2006, RELACIONANDO LOS TIPOS DE TRAUMATISMO AL GRUPO ETARIO,
AL SEXO Y LOS DIENTES AFECTADO.
ES DE IMPORTANCIA EXTREMA LA
ACTUACIÓN DE CLÍNICA DE BEBÊ / UFRGS EN EL DIAGNÓSTICO DE LESIONES
TRAUMÁTICAS QUE LOS AFECTAN A LOS NIÑOS EN LA PRIMERA NIÑEZ,
MIENTRAS CONTROLANDO EL DOLOR Y PREVINIENDO LOS POSIBLES DAÑO Y
PERJUICIOS AL GERMEN DEL DIENTE PERMANENTE QUE EL ESTÁ CRECIENDO.
EL PROFESIONAL, ADEMÁS DE LOGRAR LOS PROCEDIMIENTOS DE URGENCIA,
CREA UNA ATADURA EMOCIONAL CON EL NIÑO Y SUS PARIENTES, MIENTRAS
GUIANDO Y PREVINIENDO LA OCURRENCIA DE NUEVOS TRAUMAS Y LAS
PRIMERAS PROVIDENCIAS QUE DEBEN TOMARS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRESSA SERAFIM LADISLAU
CO-AUTOR1: ROBERTO HIROSHI MATSUI
CO-AUTOR2: CRISTINA LÚCIA FEIJÓ ORTOLANI
CO-AUTOR3: RENATO TANABE
CO-AUTOR4: HELGA ADACHI MEDEIROS BARBOSA
TEMA DO TRABALHO: BRUXISMO: DIAGNÓSTICO, ETIOLOGIA E TRATAMENTO
RESUMO:
BRUXISMO É UMA ATIVIDADE PARAFUNCIONAL EXTREMAMENTE DESTRUTIVA,
QUE SE CARACTERIZA PELO APERTAMENTO E/OU RANGER DOS DENTES. PODE
OCORRER DIURNA OU NOTURNAMENTE, DE FORMA CONSCIENTE OU
INCONSCIENTE, ATINGINDO ADULTOS E CRIANÇAS. ESTE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO FAZER UMA ABORDAGEM SOBRE ESSA DISFUNÇÃO E MOSTRAR
ALGUNS CASOS DE DENTES DESTRUÍDOS PELO BRUXISMO, ALTERAÇÕES
OCLUSAIS CAUSANDO PROBLEMAS ORTODÔNTICOS COMO SOBREMORDIDA E
DESVIOS FUNCIONAIS. QUANTO À ETIOLOGIA, EMBORA NÃO ESTEJA BEM
DEFINIDA,
SABE-SE
QUE
EXISTEM
FATORES
LOCAIS,
SISTÊMICOS,
PSICOLÓGICOS, OCUPACIONAIS E HEREDITÁRIOS, QUE NORMALMENTE
APRESENTAM-SE COMBINADOS. HÁBITOS COMO MORDER CANETAS, CHUPAR
DEDOS E CHUPETA, MÁ OCLUSÃO, RESTAURAÇÕES DEFEITUOSAS, TRAUMA
OCLUSAL, BEM COMO PACIENTES COM RINITE, ASMA, DISTÚRBIO DO SISTEMA
NERVOSO, DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS, STRESS OU ANSIEDADE PODEM
DESENCADEAR O BRUXISMO. O DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DEVE SER FEITO
ANALISANDO-SE OS DESGASTES DENTAIS, QUE PODEM LEVAR ATÉ MESMO À
EXPOSIÇÃO PULPAR, FRATURAS DE COROAS/RAÍZES, DANOS PERIODONTAIS,
DORES DE CABEÇA, HIPERTROFIA DO MASSETER, FADIGA MUSCULAR,
DISFUNÇÃO NA ATM E ATÉ OTITE MÉDIA CRÔNICA. A TERAPIA DEVE SER
MULTIDISCIPLINAR,
ENVOLVENDO
TRATAMENTO
PSICOLÓGICO,
FARMACOLÓGICO E FISIOTERÁPICO. CONSIDERA-SE A PLACA OCLUSAL DE
COBERTURA TOTAL A MAIS EFETIVA POR POSSUIR CONTATOS SIMULTÂNEOS
NAS CÚSPIDES EM AMBOS OS ARCOS E LIBERDADE NOS MOVIMENTOS
EXCURSIVOS. PARA O SUCESSO DO TRATAMENTO, DEVE HAVER TOTAL
ENVOLVIMENTO E MOTIVAÇÃO DO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRESSA SORACE CRONTHAL
CO-AUTOR1: NARA HELLEN CAMPANHA
CO-AUTOR2: JANAÍNA HABIB JORGE
CO-AUTOR3: KARIN HERMANA NEPPELENBROEK
CO-AUTOR4: VANESSA MIGLIORINI URBAN
TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DA TÉCNICA DA ZONA NEUTRA PARA
MELHORAR RETENÇÃO E ESTABILIDADE DE PRÓTESE TOTAL INFERIOR
RESUMO:
A TÉCNICA ALTERNATIVA DE CONFECÇÃO DE PRÓTESE TOTAL, DENOMINADA
ZONA NEUTRA, PRECONIZA QUE OS DENTES DEVEM ESTAR POSICIONADOS EM
UMA ZONA DE EQUILÍBRIO, RESULTANTE DE TODAS AS FORÇAS MUSCULARES
EXERCIDAS NO INTERIOR DA CAVIDADE BUCAL. ESTA TÉCNICA PODE SER
INDICADA EM CASOS EXTREMOS DE REABSORÇÃO DO REBORDO RESIDUAL,
DEFORMIDADES, TUMORES E TRAUMAS ORAIS. OBJETIVOS: ESTE TRABALHO
OBJETIVOU RELATAR UM CASO CLÍNICO DE APLICAÇÃO DA TÉCNICA DE ZONA
NEUTRA ATIVA PARA CONFECÇÃO DE UMA PRÓTESE TOTAL INFERIOR. RELATO
DO CASO: APÓS OS PROCEDIMENTOS DE EXAME CLÍNICO, FOI OBSERVADO QUE
A PACIENTE A.B. (81 ANOS) APRESENTAVA REBORDO INFERIOR EXTREMAMENTE
REABSORVIDO DEVIDO A UM LONGO TEMPO SEM A UTILIZAÇÃO DE PRÓTESE
TOTAL. A PACIENTE RELATOU DIFICULDADE DE UTILIZAÇÃO DE PRÓTESE TOTAL
CONVENCIONAL DEVIDO ÀS CONDIÇÕES REDUZIDAS DE RETENÇÃO E
ESTABILIDADE. A TÉCNICA FOI REALIZADA, UTILIZANDO-SE GODIVA DE ALTA
FUSÃO PARA A CONFECÇÃO DO PLANO-DE-ORIENTAÇÃO INFERIOR, A PARTIR DE
MOLDAGEM FUNCIONAL DA MUSCULATURA PARAPROTÉTICA. OS DENTES
ARTIFICIAIS FORAM, POSTERIORMENTE, MONTADOS EM CERA APÓS A
CONFECÇÃO DE MURALHAS DE GODIVA NAS SUPERFÍCIES VESTIBULAR E
LINGUAL, PREVIAMENTE MOLDADAS FUNCIONALMENTE. CONCLUSÃO: ESTA
TÉCNICA ALTERNATIVA DE CONFECÇÃO DE PRÓTESE TOTAL POSSIBILITOU
RETENÇÃO E ESTABILIDADE MELHORADAS, MAIOR CONFORTO À PACIENTE E
MAIOR CONFIABILIDADE DESTA COM RELAÇÃO AO TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: ANDRESSA SORACE CRONTHAL
CO-AUTOR1: THOMAS EDISON MARQUES DOS SANTOS
CO-AUTOR2: KARIN HERMANA NEPPELENBROEK
CO-AUTOR3: JANAÍNA HABIB JORGE
CO-AUTOR4: VANESSA MIGLIORINI URBAN
TEMA DO TRABALHO: MODALIDADES DE TRATAMENTO PARA DESORDENS
ARTICULARES
RESUMO:
OBJETIVOS: O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI ENFOCAR O TRATAMENTO DAS
DESORDENS TEMPOROMANDIBULARES ASSOCIADAS À ATM. REVISÃO DA
LITERATURA: AS DESORDENS ARTICULARES PODEM SER DIAGNOSTICADAS
COMO: DESLOCAMENTOS DO DISCO COM E SEM REDUÇÃO, SUBLUXAÇÃO,
DESLOCAMENTO ESPONTÂNEO, SINOVITE/CAPSULITE, RETRODISCITE E ARTRITE
TRAUMÁTICA. PARA O DESLOCAMENTO COM REDUÇÃO, O OBJETIVO PRINCIPAL
DO TRATAMENTO É REDUZIR A DOR INTRACAPSULAR. NO DESLOCAMENTO SEM
REDUÇÃO, A TERAPIA INICIAL DEVE REDUZIR O DISCO POR MANIPULAÇÃO
MANUAL. EM CASOS DE DESLOCAMENTO PERMANENTE, DEVE SER
PROVIDENCIADA UMA PLACA DE REPOSICIONAMENTO ANTERIOR. O ÚNICO
TRATAMENTO DEFINITIVO PARA A SUBLUXAÇÃO OU HIPERMOBILIDADE É A
ALTERAÇÃO CIRÚRGICA DA EMINÊNCIA ARTICULAR. PARA TODAS AS
DESORDENS, É IMPORTANTE A EXPLANAÇÃO DOS FATORES ETIOLÓGICOS AO
PACIENTE, PARTICULARMENTE, NO CASO DO DESLOCAMENTO ESPONTÂNEO.
ALÉM DA NECESSIDADE DE MANIPULAÇÃO MANUAL PARA TENTAR REDUZIR O
DESLOCAMENTO. NOS CASOS DE SINOVITE, CAPSULITE, RETRODISCITE E
ARTRITE TRAUMÁTICA, ESFORÇOS DEVEM SER FEITOS PARA PROTEGER A
ARTICULAÇÃO DE QUALQUER INJÚRIA FUTURA. ANALGÉSICOS, TERMOTERAPIA
E ULTRASSOM TAMBÉM SÃO PRESCRITOS. CONCLUSÃO: PARA QUE O
TRATAMENTO DESSAS DISFUNÇÕES APRESENTE EFICÁCIA, TORNA-SE
FUNDAMENTAL O ESTABELECIMENTO DE UM DIAGNÓSTICO CORRETO. ALÉM
DISSO, OS FATORES ETIOLÓGICOS, CONTRIBUINTES E PERPETUANTES DEVEM
SER IDENTIFICADOS, POSSIBILITANDO, DESSA FORMA, O ESTABELECIMENTO DE
UM PLANO DE TRATAMENTO ESPECÍFICO E INDIVIDUALIZADO PARA CADA CASO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREZZA CAROLINA DIAS CARDOSO
CO-AUTOR1: MÁRCIO AMÉRICO DIAS
CO-AUTOR2: NATANAEL ÁTILAS ALEVA
CO-AUTOR3: PAULO ROBERTO DOMINGUETE
CO-AUTOR4: VIATOR FERREIRA REIS FILHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO EM MICROSCOPIA ÓPTICA DA JUNÇÃO
AMELOCEMENTÁRIA EM DENTES HUMANOS ATRAVÉS DE DESGASTE DE
SUPERFÍCIE
RESUMO:
A RELAÇÃO ENTRE CEMENTO E ESMALTE NA REGIÃO CERVICAL DA COROA
DENTÁRIA É VARIÁVEL. POR SER O PONTO FRÁGIL DA ESTRUTURA DENTÁRIA, O
CONHECIMENTO SOBRE A MORFOLOGIA DA JUNÇÃO AMELOCEMENTÁRIA É
MUITO IMPORTANTE DURANTE ALGUNS PROCEDIMENTOS CLÍNICOS E
ESPECIALMENTE NO CLAREAMENTO DENTÁRIO. DESSA FORMA, OBJETIVOU-SE
AVALIAR A RELAÇÃO ENTRE CEMENTO E ESMALTE NA REGIÃO CERVICAL DE
DENTES PERMANENTES HUMANOS (JUNÇÃO AMELOCEMENTÁRIA). A REGIÃO DA
JUNÇÃO AMELOCEMENTÁRIA DE 63 ESPÉCIMES OBTIDOS DE 63 DENTES
PERMANENTES HUMANOS FOI AVALIADA EM MICROSCOPIA ÓPTICA POR
DESGASTE DE SUPERFÍCIE. OS RESULTADOS REVELARAM UMA DISTRIBUIÇÃO
BASTANTE VARIÁVEL DO TIPO DE RELAÇÃO APRESENTADO PELOS TECIDOS
MINERALIZADOS NA JUNÇÃO AMELOCEMENTÁRIA. A PRESENÇA DO TIPO DE
RELAÇÃO CEMENTO COBRINDO ESMALTE ESTEVE PRESENTE EM 52% DOS
CASOS, SENDO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE (P<0,0001) QUANDO
COMPARADA COM O TIPO DE RELAÇÃO ONDE HÁ DENTINA EXPOSTA, PRESENTE
EM 9% DO TOTAL DOS ESPÉCIMES. O TIPO TOPO - A - TOPO, PRESENTE EM 39%
DOS CASOS, TAMBÉM MOSTROU SER ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE
(P<0,0001) QUANDO COMPARADO COM O TIPO DE JUNÇÃO COM DENTINA
EXPOSTA. OS RESULTADOS ENCONTRADOS QUANTO À IRREGULARIDADE DA
APRESENTAÇÃO DA JUNÇÃO AMELOCEMENTÁRIA, ASSIM COMO ALGUMAS
POSSÍVEIS CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS ENCONTRADAS, LEVAM-NOS A
CARACTERIZAR ESSA REGIÃO COMO VULNERÁVEL A REABSORÇÕES,
AGRESSÕES MECÂNICAS, QUÍMICAS E BACTERIOLÓGICAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: ANDREZZA DE MEDEIROS MATTHIESEN
CO-AUTOR1: MARINA MARTIN
CO-AUTOR2: STELLA MARIA C. P. ALVES CAMPOS VIEIRA
CO-AUTOR3: ANA LÍDIA CIAMPONI
TEMA DO TRABALHO: MANEJO DO PACIENTE AUTISTA PARA O ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO: RELATO DE CASOS.
RESUMO:
O AUTISMO É DOENÇA NEUROPSIQUIÁTRICA, COM ALTERAÇÕES DE
DESENVOLVIMENTO,
E
CONSEQÜÊNCIAS
SÓCIO-FAMILIARES.
OCORRE
COMPROMETIMENTO DAS HABILIDADES DA COMUNICAÇÃO (VERBAL E NÃO
VERBAL), DA INTERAÇÃO SOCIAL E DO USO DA IMAGINAÇÃO. A INCIDÊNCIA É DE
10 A 20 CASOS PARA 10.000 NASCIMENTOS, COM PREVALÊNCIA DE 4:1 ENTRE
HOMENS E MULHERES. OBSERVAM-SE DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS
(AGRESSÃO, ESTEREOTIPIA, AUTOMUTILAÇÃO), DEFICIÊNCIA MENTAL (75%), E
CONVULSÕES (15% A 30%). O OBJETIVO FOI DESCREVER MÉTODOS DE
CONDICIONAMENTO UTILIZADOS NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DE 02
PACIENTES AUTISTAS. DESCREVEREMOS O CASO CLÍNICO DE LRS, 5 ANOS E AK,
8 ANOS, COM COMPROMETIMENTO COGNITIVO NÃO ESCLARECIDO . A QUEIXA
PRINCIPAL DOS PAIS FOI ALTERAÇÃO COMPORTAMENTAL EXACERBADA (CHORO
CONTÍNUO) NÃO CONCLUSIVA POR AVALIAÇÃO MÉDICA PREVIA. AS SESSÕES
VARIARAM DE 30 A 40 MINUTOS. UTILIZAMOS OS MÉTODOS "FALAR, MOSTRAR E
FAZER",REFORÇOS VERBAIS POSITIVOS E USO DE ABRIDORES DE BOCA DE
FORMA
INDIVIDUALIZADA
E
GRADATIVA.
O
ATENDIMENTO
EVOLUIU
SATISFATORIAMENTE
RESULTADO
DA
COLABORAÇÃO
DO
PACIENTE,
CONSEQÜÊNCIA DO VÍNCULO EMOCIONAL CONQUISTADO PELO PROFISSIONAL.
O MANEJO DO PACIENTE AUTISTA PARA O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO ESTÁ
RELACIONADO AO COMPROMETIMENTO NEUROLÓGICO, COGNITIVO E
COMPORTAMENTAL. A TÉCNICA "FALAR, MOSTRAR E FAZER" COM REFORÇOS
MOTIVACIONAIS E USO DE ABRIDORES DE BOCA INDIVIDUALIZADOS SÃO
EFICAZES NO SEU CONDICIONAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: ANE CAROLINE GOMES DA COSTA
CO-AUTOR1: FELIPE PAIVA FONSECA
CO-AUTOR2: HELEN SUELY DAMASCENO DO CARMO
CO-AUTOR3: HELDER ANTÔNIO REBELO PONTES
CO-AUTOR4: FLAVIANO PEREIRA FREITAS
TEMA DO TRABALHO: CEMENTOBLASTOMA EM MAXILA: RELATO DE CASO
CLÍNICO.
RESUMO:
O CEMENTOBLASTOMA É UM TUMOR DE ORIGEM ODONTOGÊNICA
RELATIVAMENTE INCOMUM, SENDO CONSIDERADA A ÚNICA NEOPLASIA
VERDADEIRAMENTE DERIVADA DO CEMENTO. AS OPINIÕES ACERCA DA
NATUREZA E DO COMPORTAMENTO DO CEMENTOBLASTOMA TÊM VARIADO AO
LONGO DO TEMPO, SENDO CONSIDERADA ATUALMENTE UMA NEOPLASIA
BENIGNA QUE PODE SER TRATADA COM A SIMPLES REMOÇÃO CIRÚRGICA,
DIFICILMENTE APRESENTANDO RECIDIVAS. A CONDIÇÃO CORRESPONDE A
MENOS DE 6% DE TODOS OS TUMORES ODONTOGÊNICOS, ESTANDO
CARACTERISTICAMENTE FUSIONADO ÀS RAÍZES DE UM DENTE ADJACENTE,
MAIS FREQÜENTEMENTE UM PRIMEIRO MOLAR INFERIOR, NORMALMENTE
ACARRETANDO DOR E TUMEFAÇÃO DA REGIÃO AFETADA. RADIOGRAFICAMENTE
PODEMOS OBSERVAR UMA LESÃO RADIOPACA CIRCUNDADA POR UM HALO
RADIOTRANSPARENTE FUSIONADA AS RAÍZES DE UM DENTE. NESTE TRABALHO
RELATAREMOS UM CASO DE CEMENTOBLASTOMA ACOMETENDO UMA PACIENTE
DO SEXO FEMININO, 19 ANOS, QUE APRESENTAVA UMA TUMEFAÇÃO NA REGIÃO
POSTERIOR DE MAXILA DIREITA E DOR MODERADA, MAS QUE PODIA SER
ALIVIADA COM O USO DE ANTIINFLAMATÓRIOS. O EXAME RADIOGRÁFICO
EVIDENCIOU A PRESENÇA DE UMA LESÃO RADIOPACA COM HALO RADIOLÚCIDO
ASSOCIADA COM AS RAÍZES DO PRIMEIRO E SEGUNDO MOLARES SUPERIORES.
APÓS
O
EXAME
HISTOPATOLÓGICO
O
DIAGNÓSTICO
FINAL
DE
CEMENTOBLASTOMA FOI CONFIRMADO, SENDO A PACIENTE ENCAMINHADA À
CIRURGIA PARA REMOÇÃO DA LESÃO. APÓS QUATORZE MESES DE
ACOMPANHAMENTO NENHUM SINAL DE RECORRÊNCIA FOI OBSERVADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ANTONIO FERNANDO PEREIRA FALCAO
CO-AUTOR1: NIVEA TOSTA
CO-AUTOR2: RAFAEL CARVALHO
TEMA DO TRABALHO: MUCOCELE / FIBROMA X PAPILOMA: RELATO DE CASO
RESUMO:
MUCOCELE É UMA ALTERAÇÃO DAS GLÂNDULAS SALIVARES CARACTERIZADA
PELO EXTRAVASAMENTO OU RETENÇÃO DE MUCO, CAUSADA PELA OBSTRUÇÃO
OU LESÃO DOS DUCTOS DAS GLÂNDULAS SALIVARES, COM OCORRÊNCIA
COMUM EM PACIENTES JOVENS. A MUCOCELE DE GLÂNDULAS SALIVARES
MENORES ESTÁ RELACIONADA A TRAUMAS OU IRRITAÇÃO, POR VEZES A LESÃO
PODE TER UMA CARACTERÍSTICA FIBROSA CAUSADA PELO HÁBITO DE MORDER
A SUPERFÍCIE DA MUCOSA. EM ALGUNS CASOS OBSERVA-SE A REMISSÃO DA
LESÃO SEM TRATAMENTO, PODENDO RECIDIVAR APÓS NOVO ACÚMULO DE
MUCO. O DIAGNÓSTICO É DADO ATRAVÉS DE ACHADOS CLÍNICOS E BIÓPSIAS.
OBJETIVOU-SE REVISAR A LITERATURA E O RELATO DE CASO. PACIENTE XXX,
12 ANOS DE IDADE, SEXO FEMININO, COMPARECEU AO AMBULATÓRIO DE
ESTOMATOLOGIA, APRESENTANDO LESÃO DE APARÊNCIA VESÍCULO-BOLHOSA,
DE CONSISTÊNCIA FIRME, SÉSSIL, MEDINDO 0,5 MM NA MUCOSA LABIAL
ESQUERDA RELATANDO REMISSÃO E REAPARECIMENTO DA LESÃO EM UM
PERÍODO DE 4 MESES, QUEIXANDO DE DOR AO INGERIR ALIMENTOS QUENTES.
REALIZADA A BIÓPSIA EXCISIONAL DIANTE DA HIPÓTESE DIAGNÓSTICA DE
MUCOCELE FIBROSADA, DEVIDO À CONSISTÊNCIA FIRME A PALPAÇÃO,
DURANTE O TRANS-CIRÚRGICO NOTOU-SE POUCO EXTRAVASAMENTO DE MUCO
E PROJEÇÕES NO TECIDO EPITELIAL. O RESULTADO DO EXAME
ANATOMOPATOLÓGICO REVELOU PAPILOMA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ARIEL JOSÉ BONA
CO-AUTOR1: PAULO GUILHERME ROSA
CO-AUTOR2: ANA MARISE PACHECO ANDRADE DE SOUZA
CO-AUTOR3: MÁRCIA DE FREITAS OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DE PACIENTE PORTADOR
DE SÍNDROME DE WILLIAMS-BEUREN – RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A SÍNDROME DE WILLIAMS-BEUREN É UMA ANOMALIA GENÉTICA CAUSADA PELA
MICRODELEÇÃO DA REGIÃO 7Q11.23 DO GENOMA HUMANO, SENDO QUE 28
GENES CONSTITUINTES DESSA REGIÃO SÃO ENVOLVIDOS NA ODONTOGÊNESE,
COMO A FAMÍLIA DE GENES TFII-I. OS PACIENTES PORTADORES DA SÍNDROME
TÊM MAIOR TENDÊNCIA A MALOCLUSÃO (85%). A MUCOSA BUCAL APRESENTASE ESPESSA E FLEXÍVEL, COM PROEMINENTE FREIO LABIAL. AS ALTERAÇÕES
DENTAIS, COMO HIPOPLASIAS, MICRODONTIA, RAÍZES PEQUENAS, ATRASO NA
MINERALIZAÇÃO, INVAGINAÇÃO DOS INCISIVOS E AGENESIAS, ESTÃO
PRESENTES COM UMA FREQÜÊNCIA DE 40,7% NA DENTADURA PERMANENTE E
12,5% NA DECÍDUA. O CASO TRATA-SE DE UMA CRIANÇA DO GÊNERO FEMININO,
PORTADORA DA SÍNDROME DE WILLIAMS-BEUREN, QUE APRESENTOU-SE COM
OS SEGUINTES PROBLEMAS: MORDIDA ABERTA ANTERIOR, MORDIDA CRUZADA
POSTERIOR BILATERAL, RELAÇÃO OCLUSAL CLASSE III DE ANGLE, AUSÊNCIA
DOS DENTES 32 E 42, GRANDE QUANTIDADE DE PLACA, DENTES COM AMPLAS
RESTAURAÇÕES FRACASSADAS, LESÕES CARIOSAS ATIVAS E AUSÊNCIA DOS
DENTES 32 E 42. O PLANO DE TRATAMENTO PROPOSTO FOI A DE ADEQUAÇÃO
DO MEIO BUCAL E POSTERIOR TRATAMENTO ORTODÔNTICO. OBSERVOU-SE
QUE APÓS A REALIZAÇÃO DAS EXTRAÇÕES, ENDODONTIAS E RESTAURAÇÕES
COM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO HOUVE O REESTABELECIMENTO DA
SAÚDE ORAL DO PACIENTE QUE AGORA ENCONTRA-SE EM TRATAMENTO
ORTODÔNTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: ARTUR JORGE CRISPIN
CO-AUTOR1: DANTE DEL VALE VALCANAIA
CO-AUTOR2: ANTÔNIO FERNANDO BOING
CO-AUTOR3: GLÁUCIA CRISPIM
CO-AUTOR4: ALEXANDRA CRISPIM BOING
TEMA DO TRABALHO: GRAU DE COINCIDÊNCIA DA FORMA DOS DENTES
ACRÍLICOS ÂNTERO-SUPERIORES EM RELAÇÃO AO ROSTO E O REBORDO
ÓSSEO RESIDUAL EM PACIENTES PORTADORES DE PRÓTESE TOTAL DA CLÍNICA
DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA DA ABCD-SC
RESUMO:
ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO DETERMINAR O GRAU DE COINCIDÊNCIA
DA FORMA DOS DENTES ACRÍLICOS ÂNTERO-SUPERIORES EM RELAÇÃO AO
ROSTO E REBORDO ÓSSEO RESIDUAL, EM PACIENTES PORTADORES DE
PRÓTESE TOTAL DA CLÍNICA DE ESPECIALIZAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA
DE CIRURGIÕES DENTISTAS (ABCD-SC). REALIZOU-SE UM ESTUDO COM 25
PACIENTES QUE FORAM FOTOGRAFADOS E EXAMINADOS, PARA A
DETERMINAÇÃO DO FORMATO DO SEU ROSTO, REBORDO ÓSSEO RESIDUAL E A
FORMA DOS DENTES ACRÍLICOS DE SUAS PRÓTESES TOTAIS SUPERIORES. OS
DADOS PRODUZIDOS FORAM ORGANIZADOS E TRANSCRITOS EM UMA PLANILHA
ELETRÔNICA GERADA A PARTIR DO SOFTWARE EPIDATA, ENQUANTO A ANÁLISE
DOS DADOS DO ESTUDO FOI REALIZADA ATRAVÉS DE ESTATÍSTICA DESCRITIVA
OBTIDA PELO SOFTWARE STATA 9.0, CALCULANDO-SE AS MÉDIAS E AS
PROPORÇÕES DAS VARIÁVEIS INVESTIGADAS DO GRUPO ESTUDADO. OS
FORMATOS DO ROSTO, REBORDO ÓESSEO RESIDUAL E DOS DENTES ACRÍLICOS
MAIS PREVALENTE NA AMOSTRA FOI TIPIFICADO COMO OVÓIDE, APRESENTADO
O PERCENTUAL DE 62,5%, 66,7% E 75% RESPECTIVAMENTE. O GRAU DE
COINCIDÊNCIA DO FORMATO DO ROSTO, REBORDO ÓSSEO RESIDUAL E DENTES
ACRÍLICOS FOI DE 54,2%, SENDO O ARRANJO MAIS COINCIDENTE ENTRE AS
FORMAS DAS VARIÁVEIS PESQUISADAS A CLASSIFICADA COMO OVÓIDE, O QUE
CORRESPONDEU 50% DA AMOSTRA. ASSIM, COM BASE NESTAS INFORMAÇÕES,
PODE-SE OFERECER UM REFERENCIAL QUE BALIZE A ESCOLHA DOS DENTES
ANTERIORES SUPERIORES ADEQUADOS PARA PRÓTESES TOTAIS, EM RELAÇÃO
AS CARACTERÍSTICAS DENTO-FACIAIS DE CADA PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: ARTURO MEDRANO GUTIÉRREZ
CO-AUTOR1: ELAINE JUDITE DE AMORIM CARVALHO
CO-AUTOR2: JUREMA FREIRE LISBOA DE CASTRO
CO-AUTOR3: ÁGUIDA CRISTINA GOMES HENRIQUES
TEMA DO TRABALHO: CARACTERIZACIÓN CLÍNICA E HISTOLÓGICA DE LOS
FIBROMAS.
RESUMO:
LA CORRELACIÓN ENTRE SÍNTOMAS CLÍNICOS Y UNA
ENFERMEDAD NO
SIEMPRE ES BIUNÍVOCA. DE IGUAL MANERA,
LAS CARACTERÍSTICAS
HISTOPATOLÓGICAS PUEDEN SER SEMEJANTES PARA LESIONES DE DIVERSOS
COMPORTAMIENTOS Y ETIOLOGÍAS. EN EL UNIVERSO DE LAS LESIONES CON
ORIGEN EN EL TEJIDO CONJUNTIVO LOS FIBROMAS SON REPRESENTANTES DEL
GRUPO DE LAS NEOPLASIAS BENIGNAS AUNQUE POSEEN CARACTERÍSTICAS
CLÍNICO PATOLÓGICAS SEMEJANTES A LOS PROCESOS DE ADAPTACIÓN
CELULAR. ESTE TRABAJO SE PROPONE A CARACTERIZAR CLÍNICAMENTE E
HISTOLÓGICAMENTE UNA MUESTRA DE 50 CASOS DE FIBROMAS DEL
LABORATORIO DE PATOLOGÍA ORAL DE LA UFPE. LOS RESULTADOS
MOSTRARON UNA PREDOMINANCIA DEL SEXO FEMENINO (74%). EN CUANTO A
LA EDAD, ACOMETIÓ MAYORMENTE A PARTIR DE LA CUARTA DÉCADA DE VIDA.
EN LA MEJILLA SE VERIFICÓ LA MAYOR INCIDENCIA (58%). AUNQUE LOS
FIBROMAS SEAN CONSIDERADOS NEOPLASIAS Y NO NECESITEN TENER
RELACIÓN ETIOPATOGÉNICA ESTRECHA CON TRAUMATISMOS CRÓNICOS, ES
CURIOSO EL HECHO DE QUE EL 16% DE LAS HISTORIAS CLÍNICAS REFIRIERON
ASOCIACIÓN CON DICHOS FACTORES. HISTOPATOLOGICAMENTE, EN EL 20% DE
LA MUESTRA HABÍA PRESENCIA DE INFLAMACIÓN EN EL TEJIDO CONJUNTIVO
SUBYACENTE, DENOTANDO ASÍ, ASOCIACIÓN CON UN FACTOR IRRITANTE
CRÓNICO EN SU ETIOPATOGENIA. ASÍ, CONCLUIMOS QUE SE NECESITAN MÁS
ESTUDIOS PARA ESTABLECER UNA RELACIÓN DIRECTA ENTRE EL TRAUMA Y LA
GÉNESIS DE FIBROMAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: AUGUSTO RODRIGUES DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: CUSPIDEIRA ODONTO - UAIDER: UNIDADE AUXILIAR
INOVATIVA DESCARTÁVEL - RECARGA.
RESUMO:
O PRESENTE EXPERIMENTO (ENSAIO CIENTÍFICO PARA VERIFICAÇÃO DE UM
FENÔMENO
FÍSICO-MECÂNICO-MICROBIOLÓGICO).
INVESTIGOU
EMPIRICAMENTE, COMO OBJETO PRINCIPAL, A PROMOÇÃO DO CONTROLE DE
CONTAMINAÇÕES
EM
AMBIENTES
AMBULATORIAIS
ODONTOLÓGICOS,
CONFORME A PORTARIA Nº 2.616 / GOV / BR., 2001. POIS, SEMPRE QUE
FALAMOS
EM
CONTÁGIOS
ODONTOLÓGICOS,
LEMBRAMO-NOS
PRIORITARIAMENTE DE: LUVAS, MÁSCARAS, AGULHAS, MATERIAIS PÉRFUROCORTANTES OU DESCARTÁVEIS, MERCÚRIO, SECREÇÕES, ETC. CONTUDO,
ESQUECEMO-NOS DE MANEIRA GRITANTE DE UM EQUIPAMENTO DOS MAIS
UTILIZADOS EM ODONTOLOGIA: A “CUSPIDEIRA FIXA COLETIVA ATUAL E/OU
UNIDADE AUXILIAR”. QUÊ – ENTRE OUTROS – APRESENTA SOFRÍVEL LIMPEZA,
IMPOSSIBILIDADE DE ESTERILIZAÇÃO (ADESÃO MICRO-MECÂNICA), ALÉM DE
APRESENTAR DIFÍCIL ACESSO ENTRE 0º
E
90º GRAUS (POSIÇÃO DO
ENCOSTO DA CADEIRA ODONTOLÓGICA), PARA MUITOS CLIENTES-PACIENTES.
ASSIM, UTILIZANDO METODOLOGIA PROCESSUAL INDUSTRIAL (PROCESSO
FÍSICO-MECÂNICO-FUNCIONAL), DESENVOLVEMOS A CUSPIDEIRA DESCARTÁVEL
ODONTO – UAIDER ® EM MATERIAL (SINTÉTICO / PVC – POLIVINILCARBONO E/OU BIODEGRADÁVEL - AMIDO DE MANDIOCA). CUJOS RESULTADOS,
DERIVARAM NA PRODUÇÃO DE UM PROTÓTIPO EXPERIMENTAL DISPONÍVEL A
ESTUDOS E PROCESSOS PRÉ-INDUSTRIAIS. CONCLUINDO, DIANTE DESTA
INOVAÇÃO EM BIOSSEGURANÇA, PODEMOS SUGERIR A SUBSTITUIÇÃO E/OU
TERMOS NOVA ALTERNATIVA ÀS OBSOLETAS “CUSPIDEIRAS” FIXAS COLETIVAS
ATUAIS.
VALORIZANDO
UMA
ODONTOLOGIA
LOCAL
PROATIVA,
CONTEMPORÂNEA ÀS QUESTÕES AMBIENTAIS E AO DESENVOLVIMENTO
SUSTENTÁVEL.PALAVRAS-CHAVE: INOVAÇÃO; BIOSSEGURANÇA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: LASER
APRESENTADOR / AUTOR: BEATRIZ MELLO
CO-AUTOR1: KRISTIANNE P.S.FERNANDES
TEMA DO TRABALHO: USO DE LASERTERAPIA NO TRATAMENTO DA DOR
OROFACIAL EM ADOLESCENTE
RESUMO:
RELATO DE UM CASO CLÍNICO DE ADOLESCENTE DE 13 ANOS, QUE APÓS
EPISÓDIO DE INFECÇÃO DE VIAS AÉREAS SUPERIORES, APRESENTOU OTALGIA
SÚBITA E INTENSA, LADOS DIREITO E ESQUERDO, CEFALÉIA E QUEDA DE
QUALIDADE NO PADRÃO DE SONO.O PACIENTE FOI EXAMINADO POR EQUIPE
MÉDICA
MULTIDISCIPLINAR,NAS
ESPECIALIDADES
DE
NEUROLOGIA
E
OTORRINOLARINGOLOGIA,COM REALIZAÇÃO DE TOMOGRAFIA DE CRÂNIO, ONDE
NADA SE CONSTATOU DE ANORMAL E MEDICADO COM IBUPROFENO,SEM
REMISSÃO DE QUADRO DOLOROSO.AO SER ENCAMINHADO PARA AVALIAÇÃO
ODONTOLÓGICA,VERIFICOU-SE QUE A LOCALIZAÇÃO DA DOR SITUAVA-SE EM
ATM E NO MÚSCULO TEMPORAL ,COM HIPÓTESE DE DIAGNÓSTICO DE MIALGIA E
CAPSULITE.FOI PROPOSTO SESSÕES DE LASERTERAPIA DE BAIXA INTENSIDADE,
APLICAÇÃO PONTUAL COM OS PARÂMETROS DE 830NM, 3 J/CM², 100MW ,EM
REGIÃO DE ATM E 680NM, 1,5J/CM², 20MW EM REGIÃO DE MUSCULATURA .FOI
MENSURADA A DOR PELA ESCALA VISUAL ANALÓGICA (EVA) NO INÍCIO E FINAL
DE CADA SESSÃO. AO FINAL 05 SESSÕES, OBSERVOU-SE DIFERENÇA DE 8
PONTOS NA ESCALA EVA, NORMALIZAÇÃO DA QUALIDADE DE SONO E
SUSPENSÃO DA NECESSIDADE DE MEDICAÇÃO ANALGÉSICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: BEATRIZ REZENDE SILVEIRA
CO-AUTOR1: SIQUEIRA, C. S.
CO-AUTOR2: LELIS, E. R.
CO-AUTOR3: OLIVEIRA, A. G.
CO-AUTOR4: REIS, S. M. A. S.
TEMA DO TRABALHO: OS IDOSOS E SUA CONDIÇÃO MULTIDISCIPLINAR
RESUMO:
COM A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA, TEM-SE VERIFICADO UM AUMENTO
DA POPULAÇÃO IDOSA NO MUNDO INTEIRO. COM A MAIOR LONGEVIDADE DA
POPULAÇÃO, ESTA APRESENTA MUDANÇAS FISIOLÓGICAS E PSICOLÓGICAS, DE
MODO QUE HÁ NECESSIDADE DE FORMAR PROFISSIONAIS QUE SE DEDIQUEM
AO ATENDIMENTO DOS IDOSOS. NÃO EXISTEM DOENÇAS BUCAIS
RELACIONADAS DIRETAMENTE À VELHICE, MAS SIM ALGUMAS ALTERAÇÕES,
COMO A DIMINUIÇÃO DA CAPACIDADE MASTIGATÓRIA, A DIFICULDADE DE
DEGLUTIÇÃO, A SECURA NA BOCA (XEROSTOMIA), AS MODIFICAÇÕES NO
PALADAR E A PERDA DE DIMENSÃO VERTICAL QUE TÊM EFEITOS CUMULATIVOS
NEGATIVOS E PREJUDICIAIS PARA O INDIVÍDUO. ALÉM DISSO, VÁRIAS SÃO AS
ALTERAÇÕES SISTÊMICAS QUE SE REFLETEM EM MANIFESTAÇÕES BUCAIS.
COM ISSO NOTA-SE QUE A CAVIDADE BUCAL, PASSA A SOFRER COM A CHEGADA
DA IDADE, JUSTIFICANDO A NECESSIDADE DE INTERVENÇÃO PARA A
MANUTENÇÃO DE DENTES SAUDÁVEIS, A FIM DE DEVOLVER A HABILIDADE PARA
BEM MASTIGAR, MELHORAR A SENSIBILIDADE GUSTATIVA, AJUDAR NUMA
FONAÇÃO ADEQUADA E UMA ESTÉTICA QUE AJUDE NA REINSERÇÃO SOCIAL DO
IDOSO E NA PROMOÇÃO DE MELHOR QUALIDADE DE VIDA. O CONHECIMENTO DE
DADOS EPIDEMIOLÓGICOS, MOSTRANDO ENTRE OUTRAS OS ÍNDICES DE CÁRIE,
DOENÇA PERIODONTAL E PERDA DENTÁRIA, PODEM OFERECER INFORMAÇÕES
RELEVANTES PARA O ENTENDIMENTO DA PREVALÊNCIA, EXTENSÃO E
GRAVIDADE DAS DOENÇAS BUCAIS NA POPULAÇÃO IDOSA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: TERAPÊUTICA
APRESENTADOR / AUTOR: BRENDA SEABRA GOMES
CO-AUTOR1: LILIANE HELENA VILAR CARVALHO
CO-AUTOR2: LARISSA PAULA DE SOUSA
CO-AUTOR3: RENATA CASTRO PIRES
CO-AUTOR4: THAÍSE RAMOS DE MESQUITA
TEMA DO TRABALHO: CONSIDERAÇÕES SOBRE ALTERAÇÕES RENAIS E SUA
INFLUÊNCIA NA CONDUTA DO CIRURGIÃO DENTISTA.
RESUMO:
OBSERVA-SE QUE A GRANDE MAIORIA DOS ACADÊMICOS E OU PROFISSIONAIS
DE ODONTOLOGIA NÃO ESTÃO APTOS PARA LIDAR COM PACIENTES COM
ALTERAÇÕES RENAIS, E ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO MOSTRAR A
IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO SOBRE O ASSUNTO. O RIM É O ÓRGÃO
RESPONSÁVEL PELA FILTRAÇÃO DO SANGUE, RETIRANDO DO SANGUE A URÉIA,
O ÁCIDO ÚRICO, O FÓSFORO E O HIDROGÊNIO. ALÉM DISSO, A INSUFICIÊNCIA
RENAL É CLASSIFICADA EM AGUDA E CRÔNICA. AGUDA É QUANDO ESTA
INSUFICIÊNCIA É INSTALADA EM HORAS OU NO MÁXIMO POUCOS DIAS. SENDO
QUE A CRÔNICA É A CONSIDERADA NÃO REVERSÍVEL, RESTANDO NO FIM
APENAS A HEMODIÁLISE E TRANSPLANTE RENAL. EM PACIENTES RENAIS SE
IDENTIFICAM ANORMALIDADES NO SISTEMA DE DEPURAÇÃO DO FÁRMACO, SEU
ESQUEMA DE ADMINISTRAÇÃO DEVE SER MODIFICADO PARA PREVENIR
OCORRÊNCIA DE CONCENTRAÇÕES TÓXICAS. INSUFICIÊNCIA RENAL É A
SITUAÇÃO MAIS SIGNIFICANTE QUE ALTERA NÍVEIS PLAMÁTICOS DE FÁRMACOS.
A ALTA EFICÁCIA DOS ANTIINFLAMATÓRIOS NÃO-HORMONAIS (AINHS) COMO
AGENTES ANALGÉSICOS E ANTI-REUMÁTICOS FAZ COM QUE ESTAS DROGAS
ESTEJAM ENTRE AS MAIS UTILIZADAS NA ODONTOLOGIA, POREM DEVE HAVER O
AJUSTES DOS ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO. ESSES PACIENTES APRESENTAM
MANIFESTAÇÕES ORAIS COMO HALITOSE, XEROSTOMIA, PALIDEZ DE MUCOSA,
ULCERAÇÕES E GOSTO METÁLICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNA ALVARENGA DIAS
CO-AUTOR1: PATRIZIA SCHETTINI IENNACO
CO-AUTOR2: ANA CLÁUDIA WEISS REIMÃO DE MELO
CO-AUTOR3: RONALDO LUIS ALMEIDA DE CARVALHO
CO-AUTOR4: DANIEL AVARENGA DIAS
TEMA DO TRABALHO: HIPERPLASIA FIBROSA INFLAMATÓRIA EM PACIENTES
PORTADORES DE PRÓTESES DENTÁRIAS
RESUMO:
A HIPERPLASIA FIBROSA INFLAMATÓRIA (HFI) É UMA LESÃO BENIGNA
CARACTERIZADA
POR
UM
AUMENTO
VOLUMÉTRICO
TECIDUAL
EM
DECORRÊNCIA
DE
TRAUMAS
MECÂNICOS
CRÔNICOS
NO
LOCAL,
FREQÜENTEMENTE ASSOCIADOS AO USO DE PRÓTESES. AS MANIFESTAÇÕES
CLÍNICAS DA HFI PODEM OCORRER EM QUALQUER LOCALIZAÇÃO DA CAVIDADE
BUCAL, COM UMA MAIOR FREQÜÊNCIA NA GENGIVA, ESPECIFICAMENTE NA
FACE VESTIBULAR E LINGUAL DO REBORDO ALVEOLAR INFERIOR. O
DIAGNÓSTICO É BASEADO NOS CONHECIMENTOS DOS ASPECTOS CLÍNICOS E
NO EXAME HISTOPATOLÓGICO. O TRATAMENTO CONSISTE NA REMOÇÃO
CIRÚRGICA DO TECIDO HIPERPLÁSICO E NA ELIMINAÇÃO DO FATOR
ETIOLÓGICO, EVITANDO ASSIM A RECORRÊNCIA DA LESÃO. DESTA FORMA, O
OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO, É ENFATIZAR ASPECTOS CLÍNICOS
REFERENTES A UM EFETIVO PLANO DE TRATAMENTO, INCLUINDO ORIENTAÇÃO
E ADEQUADA PROSERVAÇÃO DE PACIENTES PORTADORES DE PRÓTESES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNA BELISSA DE MATTOS LIMA
CO-AUTOR1: RAPHAEL MARQUES ARAÚJO
CO-AUTOR2: MARCELO V.B. TURANO
CO-AUTOR3: MÁRCIO MARTINS
TEMA DO TRABALHO: TRANSPLANTE DE 3º MOLAR INCLUSO
RESUMO:
BASEADO NA LITERATURA, COMPROVOU-SE QUE O TRANSPLANTE DE
TERCEIROS MOLARES É UMA TÉCNICA SIMPLES E VIÁVEL SOB OS ASPECTOS
FUNCIONAL E FINANCEIRO, SENDO UM PROCEDIMENTO ALTERNATIVO PARA A
PERDA PRECOCE DE MOLARES PERMANENTES.AS RAZÕES MAIS COMUNS PARA
O TRANSPLANTE DE TERCEIROS MOLARES É A SUBSTITUIÇÃO DE MOLARES QUE
APRESENTAM CÁRIES EXTENSAS, COMPLICAÇÕES MARGINAIS OU PERIAPICAIS,
OU FRATURAS QUE ACABAM TORNANDO O TRATAMENTO CONVENCIONAL
IMPOSSÍVEL, SOLUCIONANDO DESARMONIAS DENTAIS ATRAVÉS DE UMA
REABILITAÇÃO NATURAL.O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM
CASO CLINICO DE TRANSPLANTE DE TERCEIRO MOLAR INCLUSO PARA A
POSIÇÃO DE UM PRIMEIRO MOLAR PERMANENTE COMPROMETIDO POR LESÃO
EXTENSA DE CÁRIE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia Legal
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNA MARIA LOPES DA SILVA
CO-AUTOR1: TIAGO ALLAION FERREIRA
CO-AUTOR2: ODILA VITÓRIA ROCHA DA COSTA
CO-AUTOR3: CARLOS EDUARDO ALEGRETTI
CO-AUTOR4: JESUÍNO IRINEU ARGENTINO JUNIOR
TEMA DO TRABALHO: O ESTUDO DA ANATOMIA DENTAL COMO ATIVIDADE
COMPLEMENTAR DO BANCO DE DENTES HUMANOS
RESUMO:
UTILIZADOS AO LONGO DOS ANOS PARA ESTUDOS, NAS FACULDADES DE
ODONTOLOGIA OU EM CENTROS DE PESQUISAS, DURANTE O MANUSEIO DOS
ÓRGÃOS DENTÁRIOS, É MUITO IMPORTANTE QUE SE ADOTEM NORMAS DE
BIOSSEGURANÇA EVITANDO ASSIM A CONTAMINAÇÃO E A DISSEMINAÇÃO DE
DOENÇAS. O BANCO DE DENTES HUMANOS ÓRGÃO RESPONSÁVEL POR
RECEBER, ORGANIZAR E ARMAZENAR, CORRETA E LEGALMENTE, DENTES
EXTRAÍDOS COM INDICAÇÃO TERAPÊUTICA E DOADOS PELA POPULAÇÃO, ALÉM
DE PERMITIR A DISPONIBILIZAÇÃO DE MATERIAL CIENTÍFICO DE FORMA LEGAL.
CRIAR E MANTER UM BANCO DE DENTES HUMANOS É RESPONSABILIDADE DAS
FACULDADES DE ODONTOLOGIA, DIVULGANDO E CONSCIENTIZANDO A
IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO DO DENTE COMO UM ÓRGÃO HUMANO. OS ALUNOS
ENQUANTO PARTICIPAM E FREQÜENTAM O BANCO DE DENTES HUMANOS,
TAMBÉM ESTUDAM ANATOMIA DENTAL, ANALISANDO E OBSERVANDO,
BUSCANDO MALFORMAÇÕES DENTÁRIAS, PATOLOGIAS, CONTRIBUINDO PARA A
FORMAÇÃO DE UM LABORATÓRIO DENTÁRIO, CONTRIBUEM E AUXILIAM NA
FORMAÇÃO DE NOSSOS ACADÊMICOS EM ODONTOLOGIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO AMARAL ALMEIDA
CO-AUTOR1: THAINARA SALGUEIRO DE SOUZA
CO-AUTOR2: EDUARDO MACHADO VILELA
TEMA DO TRABALHO: HIPERDONTIA DE PRÉ-MOLAR NA FACE LINGUAL DA
MANDÍBULA: RELATO DE CASO.
RESUMO:
A EXISTÊNCIA DE DENTE SUPRANUMERÁRIO, OU HIPERDONTIA TRADUZ UM
EXCESSO NO NÚMERO DE DENTES, QUE PODE OCORRER EM AMBAS ÀS
DENTIÇÕES. SUA ETIOLOGIA NÃO É COMPLETAMENTE ESCLARECIDA, APESAR
DE A MAIORIA DOS AUTORES ACREDITAREM NA TEORIA DA HIPERATIVIDADE DA
LÂMINA DENTAL. EM RELAÇÃO A SUA PREVALÊNCIA, OCORRE MAIS NA
DENTIÇÃO PERMANENTE E DUAS VEZES MAIS NOS HOMENS QUE NAS
MULHERES.
OS
DENTES
SUPRANUMERÁRIOS
SÃO,
GERALMENTE,
ASSINTOMÁTICOS E INCLUSOS, OS QUAIS SÃO DIAGNOSTICADOS NA MAIORIA
DAS VEZES NUM EXAME RADIOGRÁFICO DE ROTINA. A DESCOBERTA PRECOCE
DE UM SUPRANUMERÁRIO PODE PREVENIR COMPLICAÇÕES TAIS COMO FALHAS
NA ERUPÇÃO, DESLOCAMENTO DE DENTES, APINHAMENTOS, CISTOS E
TUMORES ODONTOGÊNICOS. O TRATAMENTO DE ESCOLHA PARA OS
SUPRANUMERÁRIOS É A REMOÇÃO CIRÚRGICA. ENTRETANTO, DIVERSAS
VARIÁVEIS INFLUENCIAM NO ESTABELECIMENTO DA MELHOR ABORDAGEM PARA
CADA CASO.O OBJETIVO DESTE ESTUDO É REALIZAR UMA REVISÃO DE
LITERATURA E APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE EXODONTIA DE DENTE
SUPRANUMERÁRIO (PRÉ-MOLAR SUPLEMENTAR) NA FACE LINGUAL DA
MANDÍBULA. COM ESTE TRABALHO CONCLUIU-SE QUE É IMPORTANTE DAR
ATENÇÃO À PRESENÇA DE DENTES SUPRANUMERÁRIOS PARA EXECUTAR UM
PLANEJAMENTO
CIRÚRGICO
ADEQUADO,
LIMITANDO
POSSÍVEIS
COMPLICAÇÕES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO BOAVENTURA VIEIRA
CO-AUTOR1: LUCIANA FREITAS GOMES E SILVA
CO-AUTOR2: KARLA ORFELINA CARPIO HORTA
CO-AUTOR3: MARJORIE REGINA EGUREN LANGER
CO-AUTOR4: LETICIA TERUMI MURAOKA
TEMA DO TRABALHO: CLASSE II DE ANGLE COM DISCREPÂNCIA NEGATIVA:
TRATAMENTO SEM EXTRAÇÕES DENTÁRIAS
RESUMO:
O TRATAMENTO ORTODÔNTICO SEM EXTRAÇÕES FOI REALIZADO EM
MALOCLUSÃO COM DISCREPÂNCIA ÓSSEO-DENTAL NEGATIVA ACENTUADA. O
PACIENTE ERA PORTADOR DE MALOCLUSÃO DE CLASSE II, 1ª DIVISÃO (ANGLE),
COM INCISIVOS SUPERIORES PROTRUÍDOS E INCISIVOS INFERIORES
RETRUÍDOS, OVERJET ACENTUADO, OVERBITE PROFUNDO, CANINOS
SUPERIORES BLOQUEADOS E TENDÊNCIA DE CRESCIMENTO FACIAL VERTICAL.
A DISCREPÂNCIA NO ARCO SUPERIOR ERA DE -8,5 MM E NO ARCO INFERIOR, DE
-6 MM. O TRATAMENTO ORTODÔNTICO FOI EFETUADO SEM EXTRAÇÕES
DENTÁRIAS E CONSISTIU DE EXPANSÃO ORTOPÉDICA DA MAXILA COM
DISJUNTOR DE HAAS, PLACA LÁBIO-ATIVA ASSOCIADA À MECÂNICA DE CLASSE
III PARA DISTALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES E APARELHO EXTRA-ORAL DE
TRAÇÃO COMBINADA PARA DISTALIZAÇÃO DE MOLARES SUPERIORES. A
MECÂNICA EFETUADA POSSIBILITOU ESPAÇO PARA O ALINHAMENTO DOS
DENTES NOS ARCOS SUPERIOR E INFERIOR, ALÉM DA RELAÇÃO MOLAR DE
CLASSE I, OVERJET E OVERBITE NORMAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO NOGUEIRA JUSTO
CO-AUTOR1: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
CO-AUTOR2: PAULO AFONSO DE OLIVEIRA JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO DE PACIENTES VÍTIMAS DE ACIDENTE DE
TRABALHO PELO DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILO-FACIAL EM UMA CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO
RESUMO:
A ODONTOLOGIA DO TRABALHO TEM COMO OBJETIVO O ESTUDO,
INTERPRETAÇÃO E SOLUÇÃO DOS DIFERENTES PROBLEMAS BUCAIS QUE
ATINGEM OS TRABALHADORES BRASILEIROS. DEMONSTRAR O GRANDE
NÚMERO DE ACIDENTES DE TRABALHO LIGADOS DIRETAMENTE A
ODONTOLOGIA E TRATADOS PELA MESMA É O OBJETIVO DESTE TRABALHO. FOI
ESTUDADO O NÚMERO DE ATENDIMENTOS DO SERVIÇO DE CIRURGIA E
TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL (CTBMF) NA SANTA CASA DE
MISERICÓRDIA DE PIRACICABA A VÍTIMAS DE ACIDENTES LABORAIS NO PERÍODO
DE ABRIL A OUTUBRO DE 2008. DO TOTAL DE 182 ATENDIMENTOS NO
DEPARTAMENTO DE CTBMF, 8 (4,4%) SÃO REFERENTES A ACIDENTES DE
TRABALHO. MUITOS ACIDENTADOS TIVERAM QUE SER OPERADOS O QUE OS
AFASTOU POR UM LONGO PERÍODO DO TRABALHO E ALGUNS INCLUSIVE COM
AFASTAMENTO DEFINITIVO DE SUAS FUNÇÕES E NO CASO MAIS EXTREMO COM
VÍTIMA FATAL. CONCLUÍ-SE QUE OS TRABALHADORES BRASILEIROS ESTÃO
AINDA MUITO DESPROVIDOS DE PROGRAMAS DE SEGURANÇA LABORAL E QUE A
ODONTOLOGIA ESTA DIRETAMENTE LIGADA À SEGURANÇA E SAÚDE DO
TRABALHADOR, SENDO O CIRURGIÃO DENTISTA NECESSÁRIO NA EQUIPE DE
SAÚDE DO TRABALHADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO SILVA DE MEDEIROS
CO-AUTOR1: GONDIM, NAYARA FROTA ROSADO
CO-AUTOR2: SILVA, ANDSON CARLOS
CO-AUTOR3: JÚNIOR, MARCOS COSTA
TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS ODONTOGERIÁTRICOS QUE INFLUENCIAM NAS
PRÓTESES TOTAIS
RESUMO:
É NOTÓRIO O AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA DA POPULAÇÃO QUE VIVE EM
PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO, COMO O BRASIL. ESTA REALIDADE IMPIGIU À
ODONTOLOGIA NOVOS PARADIGMAS E A NECESSIDADE URGENTE DE
REESCREVER
CONCEITOS, REPENSAR TERAPÊUTICAS E ALINHAR A
ODONTOLOGIA À GERIATRIA, VALORIZANDO, AINDA MAIS, OS ASPECTOS
SISTÊMICOS DURANTE O ANDAMENTO DOS TRATAMENTO DESTES PACIENTES.
MUITOS DOS MEDICAMENTOS USADOS NESTA FASE DA VIDA, BEM COMO
AFECÇÕES
PRÉ-EXISTENTES
TÊEM
CONSEQUÊNCIAS
PSICOLÓGICAS,
NUTRICIONAIS, SOCIAIS E MASTIGATÓRIAS, COM REPERCUSSÃO DIRETA NA
QUALIDADE DE VIDA DELES. PORTANTO, O RESGATE DA SAÚDE DE PACIENTES
NA TERCEIRA IDADE POSSA, OBRIGATORIAMENTE, PELO TRATAMENTO
ODONTOGERIÁTRICO INTEGRADO COM ÊNFASE PARA A REABILITAÇÃO
PROTÉTICA, RESTABELECENDO PLENAMENTE A FUNÇÃO, A ESTÉTICA E A
QUALIDADE DE VIDA E O CIRURGIÃO-DENTISTA NÃO PODE MAIS ESTAR À
MARGEM DESTA CRESCENTE DEMANDA. É, POIS, OBJETIVO DESTE TRABALHO
SITUAR O DENTISTA CLÍNICO NO ÂMBITO DOS IMPORTANTES ASPECTOS
ODONTOGERIÁTRICOS QUE INFLUENCIAM, SOBREMANEIRA, O RESULTADO
FINAL DAS PRÓTESES TOTAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO STÊNIO DA SILVA
CO-AUTOR1: RODRIGUES, M. J.
CO-AUTOR2: MELO, P. G. V.
CO-AUTOR3: RODRIGUES, I. R. S.
CO-AUTOR4: SILVA, E. G.
TEMA DO TRABALHO: UMA VISÃO GERAL SOBRE PACIENTES INFANTIS COM
DIABETES MELLITUS TIPO I NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA.
RESUMO:
O DIABETES MELLITUS TIPO I É UM ESTADO DE DEFICIÊNCIA DE INSULINA
RESULTANTE DA DESTRUIÇÃO DAS CÉLULAS BETA DAS ILHAS PANCREÁTICAS
DE LANGERHANS, DEVIDO A UMA DISFUNÇÃO IMUNE.
É A DESORDEM
ENDÓCRINO-METABÓLICA MAIS COMUM NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA COM
PICO DE INCIDÊNCIA EM CRIANÇAS DE 10 A 14 ANOS. AS MANIFESTAÇÕES
BUCAIS EM PACIENTES DIABÉTICOS DEPENDEM DA GRAVIDADE DA DOENÇA,
ISTO É DA SUA DESCOMPENSAÇÃO, SENDO AS PRINCIPAIS: XEROSTOMIA,
GLOSSODÍNIA, ARDOR NA LÍNGUA, ERITEMA E DISTÚRBIOS DA GUSTAÇÃO.
QUANTO AO ATENDIMENTO DO PACIENTE DIABÉTICO, O ODONTOPEDIATRA
DEVE ESTAR ATENTO PARA SUSPEITAR PREVIAMENTE A UM DIABETES
MELLITUS NÃO DIAGNOSTICADA E EM CASO POSITIVO ENCAMINHAR A UM
LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS OU AO MÉDICO, PARA UMA AVALIAÇÃO
ADICIONAL, ANTES DE SER INICIADO O TRATAMENTO DENTÁRIO. O DENTISTA
PODE SER O PRIMEIRO PROFISSIONAL DE SAÚDE A RECONHECER OS SINAIS E
SINTOMAS DA DOENÇA E DEVE QUESTIONAR SOBRE SEU CONTROLE, POIS
SABENDO DA IMPORTÂNCIA DO MANEJO CORRETO DO PACIENTE DIABÉTICO, O
ODONTOPEDIATRA PODE PREVENIR OU MINIMIZAR A SEVERIDADE E
PROGRESSÃO DE MUITAS CONDIÇÕES BUCAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO STÊNIO DA SILVA
CO-AUTOR1: RODRIGUES, C. S.
CO-AUTOR2: SANTOS, K. E. X.
CO-AUTOR3: CARVALHO, R. E.
CO-AUTOR4: LADEWIG, V.M.
TEMA DO TRABALHO: VIVÊNCIAS DA DISCIPLINA DE SAÚDE COLETIVA DA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO NA
COMUNIDADE
RESUMO:
O SUS É A BASE DA POLÍTICA DE SAÚDE PÚBLICA BRASILEIRA. UMA REDE DE
AÇÕES E SERVIÇOS, REGIONALIZADA E HIERARQUIZADA, QUE ATUA EM TODO O
TERRITÓRIO NACIONAL, COM DIREÇÃO ÚNICA EM CADA ESFERA DE GOVERNO.
NESTE CONTEXTO, ESTE TRABALHO OBJETIVOU DESCREVER O PROCESSO DE
ENSINO-APRENDIZAGEM DA DISCIPLINA DE SAÚDE COLETIVA VIVENCIADO NO
CONTEXTO SÓCIO-EPIDEMIOLÓGICO DA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA (USF)
ALTO DO CAPITÃO EM RECIFE, PERNAMBUCO. BASEADO NA ABORDAGEM
TEÓRICA DOS FUNDAMENTOS DO SUS, POLÍTICAS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À
SAÚDE E NOÇÕES DE DETERMINAÇÃO SOCIAL DA SAÚDE, FOI FEITA UMA
SEQÜÊNCIA DE VISITAS NA USF E SEU TERRITÓRIO COM APOIO DE ROTEIROS
DIÁRIOS, DEFINIDOS PELOS PRECEPTORES E DOCENTES DA FOP/UPE, PARA:
CONHECIMENTO DO PROCESSO DE TRABALHO DAS EQUIPES; ANÁLISE DOS
DETERMINANTES DE SAÚDE E DOENÇA X QUALIDADE DE VIDA ; OBSERVÂNCIA
DO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE BUCAL E SEUS ESFORÇOS PARA ATENDER
A GRANDE DEMANDA DE USUÁRIOS. DURANTE TODA A CONVIVÊNCIA COM AS
EQUIPES COMPOSTAS PELOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E ACS’S OBSERVOU-SE
DE PERTO A QUALIDADE DOS DIVERSOS SERVIÇOS PRESTADOS PELA USF,
INCLUINDO A OPERACIONALIZAÇÃO DAS POLÍTICAS DO SUS ATRAVÉS DOS
PROGRAMAS E SUAS AÇÕES
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: BRUNO VIEIRA CAPUTO
CO-AUTOR1: SOUZA, R. C.
CO-AUTOR2: ARMONIA, P. L.
CO-AUTOR3: EGASHIRA, S.
CO-AUTOR4: GIOVANI, E. M.
TEMA DO TRABALHO: MANIFESTAÇÕES ORAIS DE LÍQUEN PLANO EM PACIENTES
COM HEPATITE C E COM CO-INFECÇÃO PELO HIV
RESUMO:
O LÍQUEN PLANO É UMA DOENÇA INFLAMATÓRIA CRÔNICA CUTÂNEA E DE
MEMBRANAS MUCOSAS. SUA ETIOLOGIA É DESCONHECIDA, PROVAVELMENTE
DE ORIGEM MULTIFATORIAL, COMO MÁ NUTRIÇÃO, DISTÚRBIOS EMOCIONAIS,
TRAUMATISMOS, CORRENTES GALVÂNICAS, DIABETES MELLITUS, HIPERTENSÃO
ARTERIAL, ANTECEDENTES GENÉTICOS E DOENÇAS INFECCIOSAS COMO AIDS E
HEPATITE C. EVIDÊNCIA RECENTE APÓIA O CONCEITO DE QUE É UMA DOENÇA
IMUNOLOGICAMENTE MEDIADA. ATUALMENTE HOUVE ACENTUADA MUDANÇA NO
PERFIL EPIDEMIOLÓGICO, ACOMETENDO JOVENS ENTRE A SEGUNDA E
TERCEIRA
DÉCADA
DE
VIDA
E
DO
GÊNERO
MASCULINO,
COM
SOROPOSITIVIDADE PARA A HEPATITE C E COM CO-INFECÇÃO PARA O HIV, QUE
ADMINISTRAM TERAPIAS MEDICAMENTOSAS DE RIBAVIRINA E INTERFERON,
CONJUNTAMENTE OU NÃO COM A TERAPIA ANTIRETROVIRAL ALTAMENTE
POTENTE (HARRT). AS MANIFESTAÇÕES NOS JOVENS E PORTADORES DO VÍRUS
DA HEPATITE C E HIV E QUE UTILIZAM AS TERAPIAS MENCIONADAS
APRESENTAM NORMALMETNTE LESÕES DE LÍQUEN PLANO EM MUCOSA JULGAL
BILATERAL, NA FORMA MAIS EROSIVA CONTRAPONDO A PREVALÊNCIA ATÉ
ENTÃO DA FORMA RETICULAR. O DIAGNÓSTICO É CLÍNICO. O TRATAMENTO É
PALIATIVO QUANDO NA CRISE E NA EXARCEBAÇÃO DAS LESÕES UTILIZAMOS
CORTICÓIDES TÓPICOS PARA BOCHECHOS, E TAMBÉM O LASER DA BAIXA
POTÊNCIA. O DIAGNÓSTICO PRECOCE DAS MANIFESTAÇÕES EM CAVIDADE
ORAL FAVORECE A INTERVENÇÃO IMEDIATA NO TRATAMENTO EFETIVO,
MELHORANDO A QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: CAIO BELLINI LOVISI
CO-AUTOR1: GUSTAVO GAMBOGI BRAGA
CO-AUTOR2: LAURA SCAFUTTO FARIA
TEMA DO TRABALHO: DISFUNÇÃO
ETIOLOGIA E SINAIS CLINICOS
TEMPOROMANDIBULAR:
PRINCIPAIS
RESUMO:
DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR SE CARACTERIZA POR UMA SÍNDROME QUE
ACOMETE CERCA DE 65% DA POPULAÇÃO ATUAL. ELA É RESPONSÁVEL MUITA
DAS VEZES POR UMA SENSAÇÃO DE DESCONFORTO E DOR, APRESENTANDO
UM CERTO GRAU DE IMPACTO NA VIDA DE SEUS PORTADORES,
DEMONSTRANDO ASSIM A IMPORTÂNCIA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE NO
DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E CONTROLE DESSA PATOLOGIA. O OBJETIVO
ESTE ESTUDO FOI, ATRAVÉS DA REVISÃO DE LITERATURA, ABORDAR AS
DIVERSAS ETIOLOGIAS DA DTM, FAZENDO RELAÇÕES COM ALGUNS SINAIS E
SINTOMAS TÍPICOS E ATÍPICOS DESTA SÍNDROME PARA SEU MAIOR
ENTENDIMENTO, LEVANDO-SE EM CONSIDERAÇÃO IDADE, AGENTES EXTERNOS
E OUTROS FATORES QUE PODEM LEVAR A ESTA DISFUNÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA CARNICELLI LORA
CO-AUTOR1: GUILHERME ROBERTO ANDRADE LIMA
CO-AUTOR2: MARIA ANGELA KFOURI DE SOUTO GATTI TENIS
CO-AUTOR3: MILTON SATOIUQUI MASUDA
CO-AUTOR4: CARLOS ALBERTO TENIS
TEMA DO TRABALHO: EROSÃO ÁCIDA OU PERIMÓLISE
RESUMO:
O CONSUMO EXCESSIVO DE BEBIDAS E OUTROS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS DE
BAIXO PH VÊM AUMENTANDO CONSIDERAVELMENTE NOS ÚLTIMOS ANOS, EM
FUNÇÃO DE NOVOS HÁBITOS DIETÉTICOS E ESTILO DE VIDA DA POPULAÇÃO
GERAL.EMBORA A SUPERFÍCIE DO ESMALTE PAREÇA LISA E BRILHANTE,
ATRAVÉS DE ANÁLISE MICROSCÓPICA, ELA SE APRESENTA BASTANTE
IRREGULAR. AS VARIAÇÕES DE PH OCORRIDAS NA BOCA, COMO
CONSEQÜÊNCIA DA INGESTÃO DE ALIMENTOS E DO ACÚMULO DE PLACA
BACTERIANA, CAUSAM ALTERAÇÕES FÍSICO-QUÍMICAS NO ESMALTE, FAZENDO
COM QUE OS DENTES GANHEM OU PERCAM CÁLCIO E FOSFATO INORGÂNICO
PARA A SALIVA, NA TENTATIVA DE MANTER UM EQUILÍBRIO IÔNICO ENTRE
ESSES DOIS MEIOS. VALORES DE PH SALIVARES INFERIORES A 5,5 SÃO
CONSIDERADOS “CRÍTICOS” E CAPAZES DE DESENCADEAR UM FENÔMENO
CONHECIDO COMO DESMINERALIZAÇÃO.O ESMALTE DENTAL CLINICAMENTE
SADIO APRESENTA UM ASPECTO VÍTREO RESULTANTE DA DISPOSIÇÃO DOS
CRISTAIS DE HIDROXIAPATITA, CRISTAL HIDRATADO DE FOSFATO DE CÁLCIO,
QUE EM DECORRÊNCIA DE SUA ESTREITA APROXIMAÇÃO UNS COM O OUTRO
CONFERE A ESSA SUPERFÍCIE E CONSISTÊNCIA DURA E O ASPECTO
RELUZENTE. OS ESPAÇOS INTER CRISTALINOS QUE SEPARAM UM PRISMA DO
OUTRO ESTÃO PREENCHIDOS COM ÁGUA E MATERIAL ORGÂNICO. ESSES
ESPAÇOS, JUNTAMENTE, FORMAM UMA DELGADA REDE DE VIAS POTENCIAIS DE
DIFUSÃO, MICRÓSPOROS OU POROS NO ESMALTE. CASO HAJA UMA DIMINUIÇÃO
DOS CRISTAIS DE HIDROXIAPATITA DECORRENTE DA PERDA MINERAL DESSA
ESTRUTURA, OS ESPAÇOS INTER CRISTALINOS, EM CONSEQÜÊNCIA, SE
ALARGARÃO. DESSE MODO, HAVERÁ UMA MAIOR POROSIDADE DO TECIDO QUE,
POR MAIS DISCRETA, ALTERA AS PROPRIEDADES ÓTICAS DO ESMALTE,
DISPERSANDO LUZ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA LIMA DE ANDRADE
CO-AUTOR1: IZAMIR CARNEVALI DE ARAÚJO
CO-AUTOR2: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
CO-AUTOR3: MARIZELI VIANA DE ARAGÃO ARAÚJO
TEMA DO TRABALHO: PRINCIPAIS CAUSAS DE ABSENTEÍSMO EM SAÚDE BUCAL
DE TRABALHADORES NA ÁREA DE COMÉRCIO NA CIDADE DE BELÉM
RESUMO:
NO ATUAL CONTEXTO ECONÔMICO DE COMPETITIVIDADE, O ABSENTEÍSMO É UM
ASSUNTO DE INTERESSE CRESCENTE, POIS QUANTO MENOR FOR SUA
OCORRÊNCIA, MAIOR SERÁ A CAPACIDADE DAS EMPRESAS DE AUMENTAREM
SUA RENTABILIDADE E CONSEGUIREM UM CRESCIMENTO SUSTENTADO.
DESENVOLVEU-SE O ESTUDO NO SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO BELÉM
(SESC), BELÉM, PARÁ, ATRAVÉS DA COLETA DE DADOS ANALISANDO-SE OS
ATESTADOS ODONTOLÓGICOS E MÉDICOS, QUE DERAM ENTRADA NO PERÍODO
DE JANEIRO-DEZEMBRO DE 2008, BEM COMO AS LISTAGENS DOS
TRABALHADORES. VERIFICOU-SE QUE A FALTA POR MOTIVOS ODONTOLÓGICOS
FOI CONSIDERÁVEL SOBRE O TOTAL DE FALTAS POR MOTIVO DE DOENÇA, ALÉM
DE PROVOCAREM O AFASTAMENTO DO TRABALHADOR. AS VARIÁVEIS IDADE,
SEXO E FUNÇÃO INFLUENCIARAM NA OCORRÊNCIA DO ABSENTEÍSMO AO
TRABALHO. ESTAS INFORMAÇÕES NECESSITAM SER DISPONIBILIZADAS, POIS
FACILITARÃO A TOMADA DE DECISÕES ESTRATÉGICAS PARA A IMPLANTAÇÃO
DE PROGRAMAS OCUPACIONAIS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO, COM
DIAGNÓSTICO PRECOCE E TRATAMENTO IMEDIATO QUANDO NECESSÁRIO, EM
TODOS OS NÍVEIS DE ATENÇÃO NO SETOR DE SAÚDE BUCAL DO SESC, BELÉM.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA LIMA DE ANDRADE
CO-AUTOR1: IZAMIR CARNEVALI DE ARAÚJO
CO-AUTOR2: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
CO-AUTOR3: MARIZELI VIANA DE ARAGÃO ARAÚJO
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DA OCORRÊNCIA DE ACIDENTES DE TRABALHO
EM EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA CIDADE DE BELÉM
RESUMO:
A ESCASSEZ DE DADOS ESTATÍSTICOS SOBRE ACIDENTES DO TRABALHO NA
CONSTRUÇÃO CIVIL FOI A PRINCIPAL CAUSA DE INTERESSE NESTE TEMA, VISTO
QUE, ESTE FATO EM MUITO CONTRIBUI PARA A AGRAVE SITUAÇÃO DO QUADRO
ATUAL, DIFICULTANDO ASSIM, O DIRECIONAMENTO DAS CAMPANHAS DE
PREVENÇÃO. O OBJETIVO DESTA PESQUISA É IDENTIFICAR O PERFIL DO
TRABALHADOR ACIDENTADO NA CONSTRUÇÃO CIVIL NA CIDADE DE BELÉM, A
PREVALÊNCIA DOS ACIDENTES POR FUNÇÃO, IDADE, ANO, VERIFICANDO SE HÁ
RELAÇÃO ENTRE ACIDENTES DE TRABALHOS E CONSEQÜENTES AGRAVOS
ODONTOLÓGICOS DIANTE DE TAIS SITUAÇÕES. A PESQUISA SE DESENVOLVEU
ATRAVÉS DE LEVANTAMENTO DE DADOS NO SESI BELÉM (SERVIÇO SOCIAL DA
INDÚSTRIA) A PARTIR DE PRONTUÁRIOS ODONTOLÓGICOS DE PACIENTES
ACIDENTADOS E CONSULTAS AO INSS PARA LEVANTAMENTO DOS DADOS DAS
CAT’S (COMUNICAÇÃO DO ACIDENTE DO TRABALHO) E TRATAMENTO DOS
DADOS LEVANTADOS. A METODOLOGIA UTILIZADA PERMITIU ESTABELECER UMA
RELAÇÃO ESTREITA ENTRE A SITUAÇÃO DOS ACIDENTES DO TRABALHO NA
CONSTRUÇÃO CIVIL COM POSTERIOR AGRAVOS ODONTOLÓGICOS E ELABORAR
PROPOSTAS PARA A PREVENÇÃO DOS MESMOS. FOI OBSERVADO QUE EXISTEM
ACIDENTES QUE PROVOCAM SEQÜELAS BUCAIS EM DECORRÊNCIA DE
IMPACTOS OBSERVADOS NAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM QUE OS
TRABALHADORES NÃO ESTÃO COM EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS
E COLETIVOS DE PREVENÇÃO E SEGURANÇA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA LIMA DE ANDRADE
CO-AUTOR1: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
TEMA DO TRABALHO: EXAMES ODONTOLÓGICOS PARA FINS TRABALHISTAS
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO É CONSCIENTIZAR OS CIRURGIÕES DENTISTAS
SOBRE OS EXAMES ODONTOLÓGICOS PARA FINS TRABALHISTAS. O MINISTÉRIO
DO TRABALHO E EMPREGO REGULAMENTA OS TRABALHADORES REGIDOS PELA
CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO (CLT) A OBRIGATORIEDADE DE
REALIZAÇÃO
DE
EXAMES
OCUPACIONAIS.
EXISTEM
33
NORMAS
REGULAMENTADORAS (NR). A NR – 7 REFERE-SE AO PROGRAMA DE CONTROLE
MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL (PCMSO) QUE TEM COMO OBJETIVO:
PREVENÇÃO, RASTREAMENTO E DIAGNÓSTICO PRECOCE DOS AGRAVOS À
SAÚDE RELACIONADO AO TRABALHO, INCLUSIVE DE NATUREZA SUBCLÍNICA,
ALÉM DA CONSTATAÇÃO DA EXISTÊNCIA DE CASOS DE DOENÇAS
PROFISSIONAIS OU DANOS IRREVERSÍVEIS À SAÚDE DOS TRABALHADORES. OS
EXAMES ODONTOLÓGICOS – COMPLEMENTARES AOS EXAMES MÉDICOS, ESTÃO
INCLUÍDOS NO OBJETIVO DO PCMSO. EXAMES ODONTOLÓGICOS OCUPACIONAIS
DEVEM SER ENTENDIDOS COMO PARTE INTEGRANTE DOS EXAMES DE SAÚDE
AOS QUAIS SE SUBMETE O TRABALHADOR. CONCLUÍMOS QUE A ATUAL
AUSÊNCIA DE EXAMES ODONTOLÓGICOS A CARGO DE PROFISSIONAL
HABILITADO TEM PERMITIDO UMA SITUAÇÃO DE ABSOLUTA IMPROPRIEDADE E
ATÉ MESMO DE ILEGALIDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA LOBAO DOS REIS
CO-AUTOR1: DENISE TIBÉRIO
CO-AUTOR2: MARIA TERESA BOTTI RODRIGUES DOS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA HIGIENE BUCAL DE IDOSOS DENTADOS
ASILADOS E SUA RELAÇÃO COM O ESTADO COGNITIVO.
RESUMO:
A POPULAÇÃO INSTITUCIONALIZADA É DESCONSIDERADA EM VÁRIOS
ASPECTOS, INCLUSIVE NA ATENÇÃO À SAÚDE. DOENÇAS BUCAIS OCASIONAM
COMPLICAÇÕES SISTÊMICAS E DIMINUIÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA. A
LITERATURA RELATA QUE IDOSOS COM IDADE MAIS AVANÇADA BUSCAM A
INSTITUCIONALIZAÇÃO, DEVIDO GRAU DE DEPENDÊNCIA E DÉFICITS
COGNITIVOS. O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR A HIGIENE BUCAL EM
IDOSOS ASILADOS E A RELAÇÃO DESTA OBSERVAÇÃO COM A PERDA
COGNITIVA. FORAM AVALIADOS UM TOTAL DE 20 IDOSOS, REUNIDOS EM DOIS
GRUPOS, SENDO OS GRUPOS G1 E G2 COMPOSTOS POR IDOSOS
PROVENIENTES DE DOIS ASILOS DIFERENTES. FORAM COLETADAS
INFORMAÇÕES SOBRE A PRESENÇA DE DENTES HÍGIDOS MEDIANTE EXAME
CLÍNICO, ÍNDICE DE PLACA (SILNESS E LÖE, 1964) E AVALIAÇÃO COGNITIVA
(FOLSTEIN ET AL., 1975). A MÉDIA DE IDADE VARIOU EM 85,3 (G1) E 81,1 (G2).
OBSERVOU-SE VARIAÇÃO DE DESTES HÍGIDOS 1-7 (G1) E DE 1-20 (G2). O ÍNDICE
DE PLACA VARIOU DE 90,42% (G1) E 92,14% (G2) INDICANDO ALTOS VALORES DE
PLACA BACTERIANA. NA APLICAÇÃO DO MMSE OBSERVARAM-SE VALORES
SUGESTIVOS DE COMPROMETIMENTO COGNITIVO EM TODA A AMOSTRA.
CONCLUI-SE QUE COM A PRESENÇA DO DÉFICIT COGNITIVO ASSOCIADO A UMA
HIGIENE BUCAL DEFICIENTE, FAZ-SE NECESSÁRIO A ORIENTAÇÃO DE HIGIENE
BUCAL DIRECIONADA PARA OS CUIDADORES PARA UM EFETIVO CONTROLE DA
PLACA BACTERIANA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA MARQUES MASSAINI
CO-AUTOR1: HELGA ADACHI MEDEIROS BARBOSA
CO-AUTOR2: MARIA ISABEL MIGUEL LATUF
CO-AUTOR3: KURT FALTIN JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO CEFALOMÉTRICA DO CRESCIMENTO
MANDIBULAR EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE CLASSE I E CLASSE II
ESQUELÉTICA MANDIBULAR
RESUMO:
OBJETIVO - ESTE ESTUDO AVALIOU COMPARATIVAMENTE O CRESCIMENTO E
DESENVOLVIMENTO MANDIBULAR EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE PADRÃO
BASAL DE CLASSE I E CLASSE II MANDIBULAR, SOB OS ASPECTOS ANGULARES,
LINEARES E DE DESLOCAMENTO MANDIBULAR. MATERIAL E MÉTODO – FORAM
SELECIONADOS, DO SETOR DE DOCUMENTAÇÃO ORTODÔNTICA DA
UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP, 72 TELERRADIOGRAFIAS EM NORMA LATERAL DE
INDIVÍDUOS BRASILEIROS, DE AMBOS OS SEXOS, COM IDADE VARIANDO ENTRE
7 E 11 ANOS E QUE AINDA NÃO HAVIAM SIDO SUBMETIDOS A TRATAMENTO
ORTODÔNTICO-ORTOPÉDICO. AS TELERRADIOGRAFIAS FORAM SELECIONADAS
DE ACORDO COM O PADRÃO ÓSSEO, SENDO (N=36): GR1 – CLASSE II
MANDIBULAR E GR2 – CLASSE I, SENDO AVALIADAS EM DOIS TEMPOS
DISTINTOS. A PARTIR DAS TELERRADIOGRAFIAS FORAM TRAÇADOS OS
RESPECTIVOS CEFALOGRAMAS. PARA CADA GRUPO FORAM MENSURADAS AS
SEGUINTES GRANDEZAS CEFALOMÉTRICAS, MEDIDAS LINEARES: COR – GOE;
GOE – PGR; CO – XI E XI – PM; MEDIDAS ANGULARES COP – GOE – ME E DC – XI PM E MEDIDAS QUE AVALIARAM O DESLOCAMENTO MANDIBULAR FH - GNO E
VPT - GNO. OS DADOS OBTIDOS FORAM AVALIADOS ESTATISTICAMENTE PELO
TESTE NÃO PARAMÉTRICO DE MANN-WHITNEY. RESULTADOS - O CRESCIMENTO
E O DESLOCAMENTO MANDIBULAR FOI MAIOR NO GRUPO DE CLASSE I, NÃO
SENDO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE (P>0,05). O ÂNGULO GONÍACO
APRESENTOU UMA DIMINUIÇÃO MAIOR NOS INDIVÍDUOS CLASSE II. CONCLUSÃO
- NÃO HOUVE UMA DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE DO
CRESCIMENTO MANDIBULAR ENTRE OS GRUPOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILA NASSUR DE SOUZA
CO-AUTOR1: LUCIANA POMARICO
CO-AUTOR2: IVETE POMARICO RIBEIRO DE SOUZA
CO-AUTOR3: LUCIANNE COPLE MAIA
CO-AUTOR4: JOSIANE LAPOENTE
TEMA DO TRABALHO: O EFEITO DA HIPERBILIRRUBINEMIA SOBRE A DENTIÇÃO
DECÍDUA
RESUMO:
DURANTE O PROCESSO EM QUE OS GLÓBULOS VERMELHOS VELHOS,
DANIFICADOS OU ANORMAIS SÃO EXTRAÍDOS DA CIRCULAÇÃO, A HEMOGLOBINA
TRANSFORMA-SE EM UM PIGMENTO AMARELO CHAMADO BILIRRUBINA. QUANDO
EM NÍVEIS ELEVADOS PODEM CAUSAR HIPERBILIRRUBINEMIA E SE ACUMULAM
NO FLUIDO INTERSTICIAL, MUCOSA PELE, RESULTANDO EM DESCOLORAÇÃO,
QUE PODE VARIAR DE AMARELO A TONS DE VERDE. A PRESENÇA DE
HIPERBILIRRUBINEMIA DURANTE A FORMAÇÃO DO ESMALTE E DA DENTINA
RESULTA EM UMA PIGMENTAÇÃO DENTÁRIA DEVIDO A UM ACÚMULO DA
COLORAÇÃO ORIUNDA DA OXIDAÇÃO DA BILIRRUBINA. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE, SEXO
MASCULINO, 9 ANOS, QUE CHEGOU À CLÍNICA DE ODONTOPEDIATRIA DA UFRJ
AOS 4 ANOS DE IDADE COM HISTÓRIA DE ALTOS NÍVEIS DE BILIRRUBINA SÉRICA
AOS 15 DIAS DE VIDA. CLINICAMENTE OBSERVOU-SE PIGMENTAÇÃO DENTÁRIA,
ONDE OS DENTES APRESENTAVAM COLORAÇÃO VERDE VARIANDO EM
PROFUNDIDADE E EXTENSÃO. ATUALMENTE, 5 ANOS APÓS O PRIMEIRO
REGISTRO, OS DENTES SOFRERAM ALTERAÇÕES DE COR, DE VERDES PARA
UMA COLORAÇÃO AMARELADA.
CONCLUI-SE QUE AS CARACTERÍSTICAS
CLÍNICAS DENTÁRIAS PODEM AJUDAR NO DIAGNÓSTICO ATUAL OU PASSADO DA
DOENÇA SISTÊMICA. O RELATO DE CASO CONFIRMA A RELEVÂNCIA DE UMA
HISTÓRIA MÉDICA PASSADA NO ESTABELECIMENTO DO DIAGNÓSTICO E
ETIOLOGIA DA PIGMENTAÇÃO VERDE RESULTANTE DOS ELEVADOS NÍVEIS DE
BILIRRUBINA SÉRICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: LASER
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILLA CRISTINA DE OLIVEIRA LELIS
CO-AUTOR1: CRISTIANO VICENTE DE LIMA
CO-AUTOR2: ANA PAULA COUTO MELO
CO-AUTOR3: ANA CLARA LIMA DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: LASERTERAPIA – USO DE SOFT LASER COMO
ACELERADOR DA REVERSÃO DA PARALISIA FACIAL DE BELL – REVISÃO E
RELATO DE CASO.
RESUMO:
A PARALISIA FACIAL DE BELL É UMA DOENÇA DE CAUSA IDIOPÁTICA QUE SE
CARACTERIZA PELA PERDA DA MOBILIDADE DA MUSCULATURA DE UMA
HEMIFACE DO INDIVÍDUO LIMITANDO OS MOVIMENTOS FACIAIS, O QUE GERA
DEFORMIDADE EVIDENTE DURANTE A MÍMICA FACIAL, PODENDO DEIXAR
SEQÜELAS ESTÉTICAS E FUNCIONAIS. O USO DO SOFT LASER JUNTAMENTE
COM MEDICAÇÃO APROPRIADA ACELERA A REVERSÃO DOS SINTOMAS
CLÍNICOS, DESDE QUE MINISTRADOS EM TEMPO HÁBIL. O ACOMETIMENTO DO
NERVO TRIGÊMIO E SUAS RAMIFICAÇÕES PARA A FACE, DEVE SER
CONSIDERADO E IRRADIADO COM INTENSIDADE E TEMPOS APROPRIADOS.
RELATAMOS NESTE TRABALHO UMA REVISÃO DA LITERATURA E RELATO DE
CASO DE REVERSÃO COM 08 SEÇÕES DE LASER TERAPIA NUM PERÍODO DE
APENAS 15 DIAS, UM SEXTO DO TEMPO ESTIMADO PELA MEDICINA PRA A
REVERSÃO DESTA PATOLOGIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILLA MACEDO COUTO BEDRAN DE CASTRO
CO-AUTOR1: IVY H. BASSOUKOU
CO-AUTOR2: ELCIO MAGDALENA GIOVANI
TEMA DO TRABALHO: ODONTOMA COMPOSTO - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
ODONTOMA COMPOSTO - RELATO DE CASO CLÍNICO- O ODONTOMA COMPOSTO
É UM TUMOR ORIGEM EPITELIAL E MESENQUIMAL, OS QUAIS SOFRERAM
DIFERENCIAÇÃO FUNCIONAL A PONTO DE FORMAR ESMALTE, DENTINA,
CEMENTO, POLPA, TECIDO ÓSSEO E FIBROSO, COMUM EM CRIANÇAS E
ADOLESCENTES. POSSUI DUAS CLASSIFICAÇÕES: COMPOSTO; DEFINIDO COMO
UMA LESÃO NA QUAL ESTÃO REPRESENTADOS POR TODOS OS TECIDOS
DENTÁRIOS DE MANEIRA ORDENADA, QUE HÁ PELO MENOS UMA SEMELHANÇA
ANATÔMICA SUPERFICIAL COM OS DENTES DA SÉRIE NORMAL, E COMPLEXO;
ONDE OS TECIDOS DENTÁRIOS FORMAM UMA MASSA CALCIFICADA AMORFA, DE
RADIOPACIDADE UNIFORME, COM BORDOS IRREGULARES E CIRCUNDADAS POR
ESPAÇO RADIOLÚSCIDO. PACIENTE M. M. P., 11 ANOS DE IDADE, GÊNERO
FEMININO, LEUCODERMA, COMPARECEU AO CENTRO DE ESPECIALIDADES
ODONTOLÓGICAS DO MUNICÍPIO DE OSASCO - SP; ENCAMINHADA PARA
CONFECÇÃO DE UMA PRÓTESE SUPERIOR VISANDO RESTABELECER A FUNÇÃO
ESTÉTICA. DURANTE O EXAME RADIOGRÁFICO OBSERVOU-SE IMAGENS
RADIOPACAS, COMO DENTÍCULOS; QUE IMPEDIAM A ERUPÇÃO DO INCISIVO
CENTRAL SUPERIOR DIREITO. O TRATAMENTO PROPOSTO FOI A REMOÇÃO
CIRÚRGICA DOS DENTÍCULOS. OS ODONTOMAS SÃO ASSINTOMÁTICOS, O
ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO SÃO DE EXTREMA IMPORTÂNCIA,
PARA QUE O ODONTOPEDIATRA POSSA OBSERVAR ALTERAÇÕES, SEJA NO
ASPECTO ESTÉTICO, NA CRONOLOGIA, NA SEQÜÊNCIA DE ERUPÇÃO, A FIM
INSTITUIR TRATAMENTO ADEQUADO E EFETIVO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILLA MENEZES FONSECA
CO-AUTOR1: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR2: DANIELA MARIA CARVALHO PUGLIESE
CO-AUTOR3: EDUARDO BAUM CAMPAGNOLI
TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE CANDIDA SPP. EM CRIANÇAS DE 06 A 12
ANOS DE IDADE NO INÍCIO DO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO
RESUMO:
AS CANDIDA SPP SÃO LEVEDURAS COMUMENTE ENCONTRADAS NA MUCOSA
BUCAL E COMPREENDEM CERCA DE 200 ESPÉCIES, TODAS ASSEXUADAS E
DIMÓRFICAS. NO SER HUMANO VIVEM COMO SAPRÓFITAS COMENSAIS, PORÉM
PODEM CAUSAR A CANDIDOSE, SENDO A CANDIDA ALBICANS A ESPÉCIE MAIS
ENVOLVIDA. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI DETERMINAR A PREVALÊNCIA DE
CANDIDA SPP NA BOCA DE CRIANÇAS NO INÍCIO DO TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO. FORAM COLETADAS AMOSTRAS DE SALIVA E COM SWAB DE 32
CRIANÇAS SAUDÁVEIS ANTES DO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO. AS AMOSTRAS
FORAM CULTIVADAS EM ÁGAR SABOURAUD DEXTROSE COM CLORANFENICOL À
37°C POR 48H. COLÔNIAS TÍPICAS DE CANDIDA SPP FORAM ISOLADAS E
SUBMETIDAS AO TESTE DE FORMAÇÃO DO TUBO GERMINATIVO. OBSERVOU-SE
QUE 90,6% DAS CRIANÇAS ANALISADAS APRESENTARAM CANDIDA SPP, COM
MÉDIA DE DENSIDADE DE COLONIZAÇÃO DE 1165 UFC/ML DE SALIVA. NO
ENTANTO, 50% DAS CRIANÇAS APRESENTARAM DENSIDADE DE COLONIZAÇÃO
INFERIOR A 350 UFC/ML E SOMENTE 28,1 % TIVERAM DENSIDADE DE
COLONIZAÇÃO SUPERIOR A 500 UFC/ML. ALÉM DISSO, A ESPÉCIE CANDIDA
ALBICANS FOI A MAIS ISOLADA. COM BASE NOS DADOS PODE-SE CONSTATAR
ALTA PREVALÊNCIA DE CANDIDA SPP. NAS CRIANÇAS PARTICIPANTES, PORÉM
COM BAIXA DENSIDADE DE COLONIZAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILLA MENEZES FONSECA
CO-AUTOR1: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR2: LARISSA TORRES DE ALMEIDA
CO-AUTOR3: KRYSNA TORRES DE ALMEIDA
CO-AUTOR4: DANIEL PINTO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CAPACIDADE DE SELAMENTO DE DIFERENTES MATERIAIS
USADOS COMO BARREIRA CERVICAL EM CLAREAMENTO DENTAL INTERNO
RESUMO:
A MUDANÇA DE COR DE DENTES NÃO VITAIS É UMA DEFICIÊNCIA ESTÉTICA QUE
NECESSITA FREQÜENTEMENTE DE TRATAMENTO CLAREADOR. UMA EFETIVA
BARREIRA CERVICAL É IMPORTANTE PARA EVITAR A REABSORÇÃO CERVICAL
EXTERNA. O OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI AVALIAR IN VITRO A CAPACIDADE DE
SELAMENTO DE TRÊS DIFERENTES MATERIAIS UTILIZADOS PARA CONFECÇÃO
DA BARREIRA CERVICAL DURANTE A TÉCNICA DE WALKING BLEACH. FORAM
UTILIZADOS OITENTA DENTES HUMANOS EXTRAÍDOS, COM ÚNICA RAIZ. ESTES
FORAM PREPARADOS E DIVIDIDOS EM TRÊS GRUPOS EXPERIMENTAIS: G1: UMA
BASE CERVICAL COM ESPESSURA DE 3 MM FOI FEITA COM CIMENTO DE
FOSFATO DE ZINCO E APLICADO ABAIXO DA JUNÇÃO CEMENTO-ESMALTE; G2: A
BASE FOI FEITA COM MATERIAL HIDROFÍLICO (COLTOSOL); E G3: A BASE FOI
FEITA COM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO (VIDRION R). A
MICROINFILTRAÇÃO ATRAVÉS DO SELAMENTO FOI MEDIDA COM 1, 7 E 30 DIAS
APÓS A APLICAÇÃO DA BASE CERVICAL USANDO UM APARATO COM TINTA E
ESPECTROFOTÔMETRO. OS RESULTADOS NÃO MOSTRARAM DIFERENÇAS
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES ENTRE OS GRUPOS 1 E 3 EM TODOS OS
DIAS AVALIADOS. AMBOS OS GRUPOS APRESENTARAM OS MAIORES NÍVEIS DE
INFILTRAÇÃO. O GRUPO 2 (COLTOSOL) MOSTROU OS MELHORES RESULTADOS
EM TODAS AS AVALIAÇÕES. (KRUSKASL-WALLIS P=0.05)
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: CAMILLA MENEZES FONSECA
CO-AUTOR1: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR2: JOSÉ RICARDO MIKAMI
CO-AUTOR3: PAULO ALMEIDA JUNIOR
CO-AUTOR4: ANDRÉ ROCHA CAROLI
TEMA DO TRABALHO: USO DA EMBOLIZAÇÃO COMO MÉTODO DE CONTROLE DA
HEMORRAGIA EM PACIENTES PORTADORES DA SÍNDROME DE STURGE WEBER
SUBMETIDOS A CIRURGIA BUCAL
RESUMO:
A SÍNDROME DE STURGE-WEBER É UMA ALTERAÇÃO CONGÊNITA, NÃO
HEREDITÁRIA
CARACTERIZADA
POR
PROLIFERAÇÕES
VASCULARES
HAMARTOMATOSAS NA REGIÃO DE DISTRIBUIÇÃO DE UM OU MAIS RAMOS DO
NERVO TRIGÊMEO CAUSADA PELA PERSISTÊNCIA DE UM PLEXO VASCULAR AO
REDOR DA PORÇÃO CEFÁLICA DO TUBO NEURAL. HEMANGIOMAS PODEM
DESENVOLVER-SE NA MUCOSA BUCAL, LÁBIOS, LÍNGUA, PALATO E GENGIVA DO
LADO ATINGIDO. QUANDO GENGIVAIS, O AUMENTO DE VOLUME PODE COBRIR
OS DENTES DIFICULTANDO A HIGIENIZAÇÃO DOS MESMOS E, QUANDO
TRAUMATIZADO, SANGRAR ABUNDANTEMENTE. ESTE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO MOSTRAR O USO DA EMBOLIZAÇÃO COMO MÉTODO DE CONTROLE DA
HEMORRAGIA INTRA ORAL ATRAVÉS DO RELATO DE DOIS CASOS CLÍNICOS DE
PACIENTES PORTADORES DA SÍNDROME DE STURGE WEBER QUE FORAM
SUBMETIDOS À EXÉRESE DE HEMANGIOMAS INTRA ORAIS E EXODONTIA TOTAL.
DEVIDO AO SUCESSO DA CIRURGIA, CONCLUI-SE QUE A EMBOLIZAÇÃO É UM
IMPORTANTE AUXÍLIO NO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DESTES TIPOS DE
PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: CARLA MARCON BEZ BATTI
CO-AUTOR1: JAQUELINE MAFRA LAZZARI
CO-AUTOR2: MARIANA VASQUES VENTURELLI
CO-AUTOR3: FRANCISCO ARANHA
CO-AUTOR4: CHRISTINE KALVELAGE PHILIPPI
TEMA DO TRABALHO: HIPERPLASIA ADENOMATÓIDE
SALIVARES MENORES: RELATO DE CASO CLÍNICO
DAS
GLÂNDULAS
RESUMO:
FOI ENVIADO A UM LABORATÓRIO DE PATOLOGIA BUCAL UMA LESÃO QUE
ESTAVA LOCALIZADA NA LINHA MÉDIA DO PALATO DURO, DE COLORAÇÃO
RÓSEA, INSERÇÃO SÉSSIL, CONSISTÊNCIA FIBROSA, ASSINTOMÁTICA. A PEÇA
CIRÚRGICA PERTENCIA A UM PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 64 ANOS DE
IDADE, LEUCODERMA, VIGILANTE. O PACIENTE ERA PORTADOR DE PRÓTESE
TOTAL SUPERIOR MAL ADAPTADA. O DIAGNÓSTICO CLÍNICO FOI DE HIPERPLASIA
FIBROSA FOCAL. MICROSCOPICAMENTE, NOTOU-SE HIPERPLASIA DE ÁCINOS
MUCOSOS DE APARÊNCIA NORMAL, RECOBERTA POR MUCOSA BUCAL. O
DIAGNÓSTICO HISTOPATOLÓGICO FOI DE HIPERPLASIA ADENOMATÓIDE DAS
GLÂNDULAS SALIVARES MENORES. ESTA É UMA LESÃO RARA, INDOLOR,
GERALMENTE ASSOCIADA A UM TRAUMA LOCAL, QUE ACOMETE PACIENTES
ACIMA DE 30 ANOS DE IDADE. A MAIORIA DAS LESÕES POSSUI BASE SÉSSIL,
COR RÓSEA, CONSISTÊNCIA MOLE OU FIBROSA E TEM PREDILEÇÃO PELO
PALATO DURO OU MOLE. O TRATAMENTO DE ESCOLHA É A REMOÇÃO
CIRÚRGICA E A RECIDIVA É RARA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: CARLA REIS MACHADO GOMES
CO-AUTOR1: ROBERTO BERNARDINO JÚNIOR
CO-AUTOR2: WALTERCIDES SILVA JÚNIOR
CO-AUTOR3: FRAHN TIAGO BUSO
TEMA DO TRABALHO: RELAÇÃO DO TERCEIRO MOLAR INFERIOR COM O CANAL
MANDIBULAR
RESUMO:
É SABIDO QUE O CANAL MANDIBULAR É UMA ESTRUTURA NOBRE, POIS
ENCONTRAMOS EM SEU INTERIOR O NERVO ALVEOLAR INFERIOR (NAI).
OBJETIVA-SE DEMONSTRAR, ATRAVÉS DA ANÁLISE EM RADIOGRAFIAS
PANORÂMICAS A RELAÇÃO ENTRE O CANAL MANDIBULAR E O ÁPICE DA RAIZ
MESIAL DO 3º MOLAR INFERIOR. PARA TAL, UTILIZOU-SE PAPEL MILIMETRADO,
PAQUÍMETRO, NEGATOSCÓPIO, LÁPIS E BORRACHA, 75 RADIOGRAFIAS DE
PACIENTES VARIANDO ENTRE 11 ANOS A 70 ANOS. COMPARANDO OS
ANTÍMEROS TIVEMOS OS SEGUINTES RESULTADOS: DIREITO: 14% EM CONTATO
COM O CANAL MANDIBULAR; 13,3% EM POSIÇÃO DE CAVALGAMENTO, 26,5% COM
DISTÂNCIA ENTRE 0,1 À 0,3MM L, 6,4% COM DISTÂNCIA ENTRE 0,4 À 0,7MM, 20%
SUPOSTAMENTE NO INTERIOR DO CANAL E 9,9% EXTRAÍDO. ESQUERDO: 21,2%
EM CONTATO COM O CANAL MANDIBULAR; 17,2% EM POSIÇÃO DE
CAVALGAMENTO, 29,2% COM DISTÂNCIA ENTRE 0,1 À 0,3MM, 5,2% COM
DISTÂNCIA ENTRE 0,4 À 0,7MM, 1,2% COM DISTÂNCIA ENTRE 0,8 À 1MM, 16%
SUPOSTAMENTE NO INTERIOR DO CANAL E 10% EXTRAÍDO. CONCLUÍMOS QUE A
POSSIBILIDADE DE INJÚRIAS AO NAI DEVE SER CONSIDERADA EM TODA
CIRURGIA DE EXTRAÇÃO DO 3º MOLAR INFERIOR VISTO QUE EM MAIS DE 51% (A
MAIORIA) DOS CASOS A PROXIMIDADE ENTRE O 3º MOLAR INFERIOR E O CANAL
MANDIBULAR EXISTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: CARLA REIS MACHADO GOMES
CO-AUTOR1: VANDERLEI LUIZ GOMES
CO-AUTOR2: LUIZ CARLOS GONÇALVES
CO-AUTOR3: RUBERVAL FERREIRA DE MORAIS JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO LONGITUDINAL DE
PACIENTES DESDENTADOS, REABILITADOS COM PRÓTESE REMOVÍVEL TOTAL,
APÓS TERAPIA PARA DTM E REABILITAÇÃO ORAL COM APARELHOS PROTÉTICOS
DEFINITIVOS
RESUMO:
A DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR É CONSIDERADA A PRINCIPAL CAUSA DE
DOR NÃO DENTÁRIA DA REGIÃO OROFACIAL. ESSE ESTUDO REFERE-SE À
ANÁLISE E ACOMPANHAMENTO LONGITUDINAL DE 12 PACIENTES DESDENTADOS
TOTAIS, DIAGNOSTICADOS COM DTM E TRATADOS PROTETICAMENTE. TAIS
PACIENTES ERAM PORTADORES DE PRÓTESES REMOVÍVEIS TOTAIS, COM
DESGASTES ACENTUADOS E COMPROMETIMENTO DA DIMENSÃO VERTICAL
FACIAL. FORAM UTILIZADOS PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO PARA MENSURAÇÃO
DOS MOVIMENTOS MANDIBULARES, ANÁLISE DA SINTOMATOLOGIA DOLOROSA,
RUÍDOS ARTICULARES, DIMENSÃO VERTICAL E POSIÇÃO DE FECHAMENTO
MANDIBULAR APÓS OS PROCEDIMENTOS REALIZADOS PARA TRATAMENTO DA
DTM. 40% DOS PACIENTES AVALIADOS NÃO RELATAM SINTOMATOLOGIA
ALGUMA, 40% RELATAM SINTOMATOLOGIA DOLOROSA DURANTE A PALPAÇÃO
MUSCULAR, PORÉM É BASTANTE PROVÁVEL QUE ESTE FATO DECORRA DE MÁ
POSTURA.MORAIS JUNIOR, R. F. AVALIAÇÃO DA TERAPÊUTICA PROTÉTICA
APLICADA EM PACIENTES DESDENTADOS TOTAIS COM DISFUNÇÃO TÊMPOROMANDIBULAR. UBERLÂNDIA, DISSERTAÇÃO (MESTRADO) FOUFU, 2005.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: CARLA REIS MACHADO GOMES
CO-AUTOR1: ROBERTO BERNARDINO JÚNIOR
CO-AUTOR2: WALTERCIDES SILVA JÚNIOR
CO-AUTOR3: FRAHN TIAGO BUSO
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE RADIOGRÁFICA DA DISTÂNCIA ENTRE O CANAL
MANDIBULAR E O PRIMEIRO MOLAR INFERIOR
RESUMO:
A MANDÍBULA APRESENTA O CANAL MANDIBULAR, QUE PERCORRE O CORPO DO
OSSO DESDE O FORAME MANDIBULAR ATÉ O MENTUAL. O OBJETIVO É
DEMONSTRAR, ATRAVÉS DA ANÁLISE EM RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS A
RELAÇÃO ENTRE O CANAL MANDIBULAR E O ÁPICE DA RAIZ MESIAL DO
PRIMEIRO MOLAR INFERIOR. PARA TAL, UTILIZOU-SE PAPEL MILIMETRADO,
PAQUÍMETRO, NEGATOSCÓPIO, LÁPIS, BORRACHA, RADIOGRAFIAS DE
PACIENTES ENTRE 16 E 26 ANOS SENDO 25 DO SEXO MASCULINO E 25 DO
FEMININO. NO GÊNERO MASCULINO NO ANTÍMERO DIREITO EM 40% DAS
RADIOGRAFIAS ANALISADAS A DISTÂNCIA SUPRACITADA ENCONTRAVA-SE
ENTRE 0,6 E 0,9 MM. NO ANTÍMERO ESQUERDO 52% ESTAVAM ENTRE 0,5 E 0,9
MM. COM RELAÇÃO AO GÊNERO FEMININO, NO ANTÍMERO DIREITO 52%
ENCONTRAVA-SE ENTRE 0,7 E 1,0 MM. NO ANTÍMERO ESQUERDO FOI NOTADO
QUE 56% APARECIAM ENTRE 0,7 E 0,9 MM. CONCLUI-SE QUE AS DISTÂNCIAS
ENTRE A RAIZ MESIAL DO PRIMEIRO MOLAR INFERIOR E O TETO DO CANAL
MANDIBULAR, EM TODAS AS SITUAÇÕES DE SEXO E ANTÍMERO, ESTÃO
PRÓXIMAS DE 0,7 A 0,9 MM, A GRANDE VARIAÇÃO EM MILÍMETROS DA DISTÂNCIA
ENTRE O ÁPICE DAS RAÍZES DOS MOLARES INFERIORES E O TETO DO CANAL
MANDIBULAR DIFICULTA UMA DETERMINAÇÃO CLARA DO QUE É NORMAL E O
QUE PODE SER CONSIDERADO VARIAÇÃO ANATÔMICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: CARLA SILVA SIQUEIRA
CO-AUTOR1: VANDERLEI LUIZ GOMES
CO-AUTOR2: BÁRBARA LIMA LUCAS
CO-AUTOR3: MARIANA CARNEIRO PEREIRA
CO-AUTOR4: ÉVERTON RIBEIRO LELIS
TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO DA LARGURA DOS DENTES ANTERIORES
ARTIFICIAIS E NATURAIS
RESUMO:
É UM CONSENSO DE QUE A SELEÇÃO DE DENTES MENORES DO QUE O IDEAL
OFERECE UMA APARÊNCIA ARTIFICIAL À PRÓTESE. VÁRIOS ESTUDOS
EVIDENCIAM QUE OS INCISIVOS CENTRAIS ARTIFICIAIS DISPONÍVEIS NO
MERCADO TENDEM A APRESENTAR UMA ALTURA MAIOR, E LARGURA MENOR DO
QUE OS DENTES NATURAIS. ESTE ESTUDO VERIFICOU SE A LARGURA
COMBINADA DOS SEIS DENTES ANTERIORES SUPERIORES ARTIFICIAIS
FABRICADOS E COMERCIALIZADOS PELA VIPI (DENTAL VIPI LTDA IND E COM
IMPORT E EXP DE ARTIGOS ODONTOLÓGICOS, PIRASSUNUNGA, SP, BRASIL) SÃO
SIMILARES AOS DENTES NATURAIS. PARTICIPARAM DO ESTUDO 49 ESTUDANTES
JOVENS E DENTADOS, SENDO 20 DO GÊNERO MASCULINO E 29 DO FEMININO.
FORAM CONFECCIONADOS MODELOS DE GESSO PEDRA PARA MEDIR A
LARGURA DOS SEIS DENTES ANTERIORES SUPERIORES POR MEIO DE UMA
RÉGUA MILIMETRADA FLEXÍVEL. OS VALORES OBTIDOS FORAM COMPARADOS
AOS VALORES FORNECIDOS PARA OS DENTES ARTIFICIAIS, NA CARTA MOLDE,
PELO FABRICANTE. FOI ENCONTRADA UMA MÉDIA DE 53.544 MILÍMETROS
(±3.525) PARA A DISTÂNCIA ENTRE AS FACES DISTAIS DOS CANINOS
SUPERIORES, EM CURVA. OS MODELOS DE DENTES ARTIFICIAIS ATENDEM
APENAS A FAIXA DE 40 A 50 MILÍMETROS DE LARGURA. OS DENTES ARTIFICIAIS
DAS MARCAS ANALISADAS SÃO SUBSTANCIALMENTE MENORES DO QUE OS
DENTES NATURAIS DA AMOSTRA EM ESTUDO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: CARLA SILVA SIQUEIRA
CO-AUTOR1: EVONETE MARIA DE OLIVEIRA MARRA
CO-AUTOR2: MARILA REZENDE AZEVEDO
CO-AUTOR3: ÉVERTON RIBEIRO LELIS
TEMA DO TRABALHO: EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE-COMPROMISSO SOCIAL DA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UFU COM ESCOLARES DO ENSINO
FUNDAMENTAL E MÉDIO
RESUMO:
A EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE DEVE SER PENSADA COMO UM PROCESSO CAPAZ
DE DESENVOLVER NOS INDIVÍDUOS A CONSCIÊNCIA CRÍTICA DE SEUS
PROBLEMAS E DE SUAS CAUSAS ALÉM DE DESPERTAR O INTERESSE NO
SENTIDO DE ATUAREM CONSCIENTES E AUTÔNOMOS PARA A MUDANÇA DE
COMPORTAMENTO E FORMAÇÃO DE HÁBITOS SAUDÁVEIS, EM BENEFÍCIO DA
MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA. BASEANDO-SE NAS NOVAS METODOLOGIAS
DE EDUCAÇÃO E SABENDO QUE ESTA NÃO TEM APENAS A FUNÇÃO DE
INFORMAR, MAS DE AGIR COMO MEIO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL, ESPERA-SE
QUE O QUE FOI ENSINADO SEJA ADOTADO COMO HÁBITO PELAS PESSOAS,
AINDA QUANDO CRIANÇAS, NA PERSPECTIVA QUE TODA A AÇÃO EDUCATIVA
PROPICIE, ALÉM DA REFORMULAÇÃO DE HÁBITOS, A ACEITAÇÃO DE NOVOS
VALORES E O ESTIMULO À CRIATIVIDADE, VISANDO À OBTENÇÃO DE MELHORES
INDICADORES NO FUTURO. ESTA APRESENTAÇÃO VISA DISCORRER SOBRE
FORMAS SIMPLES DE ABORDAGEM PARA CRIANÇAS E SEUS ACOMPANHANTES,
INDEPENDENTEMENTE DE SEU STATUS SÓCIO-ECONÔMICO E DO GRAU DE
ALFABETIZAÇÃO. SÃO ABORDADOS VÁRIOS TEMAS COMO HIGIENE BUCAL, DIETA
E HÁBITOS SAUDÁVEIS, POR MEIO DE VÁRIAS ATIVIDADES, A FIM DE DESPERTAR
MAIOR INTERESSE PELO ASSUNTO. ASSIM, AS CRIANÇAS TÊM A OPORTUNIDADE
DE COMPREENDER A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL E O QUANTO SÃO
RESPONSÁVEIS PELA MANUTENÇÃO E RECUPERAÇÃO DA SAÚDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CARLLA MARTINS GUIMARÃES
CO-AUTOR1: GISELE RODRIGUES DA SILVA
CO-AUTOR2: ISABELA FEROLLA NUNES
CO-AUTOR3: CARLOS JOSÉ SOARES
TEMA DO TRABALHO: TRAUMATISMO DENTÁRIO: COLAGEM DE FRAGMENTO E
PREVENÇÃO DE REINCIDÊNCIAS COM O PROTETOR BUCAL
RESUMO:
O TRAUMATISMO DENTÁRIO É UMA LESÃO CAUSADA POR FATORES EXTERNOS,
SENDO UMA DAS CAUSAS FREQÜENTES DA PERDA DO ELEMENTO DENTÁRIO OU
DE DANOS ESTÉTICOS E FUNCIONAIS. ESTE TRABALHO SE PROPÕE A
APRESENTAR CASO CLÍNICO DE TRAUMATISMO DENTÁRIO, ABORDANDO
COLAGEM DE FRAGMENTO E A IMPORTÂNCIA DO PROTETOR BUCAL NA
PREVENÇÃO DE REINCIDÊNCIAS. PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 12 ANOS,
COMPARECEU A CLÍNICA DE TRAUMATISMO DENTO-ALVEOLAR DA FACULDADE
DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, COM FRATURA
CORONÁRIA DO DENTE 11, OCORRIDA DURANTE ATIVIDADE ESPORTIVA. APÓS A
PROTEÇÃO PULPAR INDIRETA COM CIMENTO DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO E
CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO, FOI REALIZADA A COLAGEM DO FRAGMENTO
DENTAL EMPREGANDO SISTEMA ADESIVO E CIMENTO RESINOSO. EM SEGUIDA,
REALIZOU-SE AJUSTE ESTÉTICO COM RESINA COMPOSTA E AJUSTE FUNCIONAL.
PARA EVITAR NOVOS TRAUMAS DENTÁRIOS, CONFECCIONOU-SE PROTETOR
BUCAL DE SILICONE DE 2 MM. ESTES PREVINEM LACERAÇÃO DE TECIDOS
MOLES REDUZEM E DISTRIBUEM FORÇAS DOS IMPACTOS FRONTAIS DIRETOS.
NA PRESENÇA DO FRAGMENTO, A COLAGEM É UMA ALTERNATIVA EFICAZ,
CONSERVADORA E DE BAIXO CUSTO, QUE CONSEGUE DEVOLVER, DE FORMA
ADEQUADA, A ESTÉTICA E A FUNÇÃO. A UTILIZAÇÃO DO PROTETOR BUCAL É DE
FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA NA PRÁTICA DE ESPORTES, POIS REDUZEM O
RISCO DE FRATURAS OU REINCIDÊNCIAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: CARLOS ALBERTO TAMBELINI
CO-AUTOR1: REGINA CÉLIA POLI-FREDERICO
CO-AUTOR2: TEREZINHA J. ESTEVES BARATA
CO-AUTOR3: SANDRA MARA MACIEL
TEMA DO TRABALHO: FATORES SÓCIO-DEMOGRÁFICOS ASSOCIADOS
PREVALÊNCIA DA CÁRIE DENTÁRIA ENTRE CRIANÇAS E ADOLESCENTES
À
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO TRANSVERSAL FOI IDENTIFICAR CARACTERÍSTICAS
SÓCIO-DEMOGRÁFICAS ASSOCIADAS À PREVALÊNCIA DA CÁRIE DENTÁRIA EM
UMA AMOSTRA CONSTITUÍDA POR 385 ESCOLARES DE 6 A 15 ANOS DE IDADE,
MATRICULADOS NA REDE PÚBLICA DE ENSINO, NO INTERIOR DO PARANÁ. SUAS
CONDIÇÕES BUCAIS FORAM AVALIADAS, UTILIZANDO-SE OS ÍNDICES CEO-D E
CPO-D, DE ACORDO COM CRITÉRIOS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. AS
INFORMAÇÕES SÓCIO-DEMOGRÁFICAS FORAM OBTIDAS PELA APLICAÇÃO DE
UM FORMULÁRIO SEMI-ESTRUTURADO. REGISTRARAM-SE OS ÍNDICES CEO-D
MÉDIO DE 1,79 (DP=2,51) E CPO-D, DE 1,23 (DP=1,95), SENDO AS TAXAS DE
LIVRES DE CÁRIE IGUAIS A 59,4% E 56,6%, PARA AS DENTIÇÕES DECÍDUA E
PERMANENTE, RESPECTIVAMENTE. NA DENTIÇÃO DECÍDUA, OS ÍNDICES DE
CÁRIE MAIS ELEVADOS FORAM REGISTRADOS ENTRE MENINOS (2,26±2,68), NA
FAIXA ETÁRIA DE 6 A 8 ANOS (3,77±2,97) E ENTRE ESCOLARES CUJAS MÃES
POSSUÍAM COMPANHEIROS (2,07±2,59). POR OUTRO LADO, NA DENTIÇÃO
PERMANENTE, O ÍNDICE CPO-D FOI MAIOR NO GÊNERO FEMININO (1,40±2,14),
ACIMA DE 12 ANOS (2,34±2,34), NOS GRUPOS CUJAS MÃES TINHAM MAIS DE 45
ANOS (1,68±2,16) E POSSUÍAM ATÉ 8 ANOS DE ESTUDO (1,94±2,56). OS FATORES
SÓCIO-DEMOGRÁFICOS, COMO GÊNERO E IDADE DO ESCOLAR, SITUAÇÃO
CONJUGAL E ESCOLARIDADE MATERNA FORAM DETERMINANTES IMPORTANTES
DO PADRÃO DE CÁRIE OBSERVADO ENTRE AS CRIANÇAS E ADOLESCENTES
ESTUDADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: CARLOS CÉSAR FERNANDES
CO-AUTOR1: REINALDO CAMPOS DA COSTA DIAS
CO-AUTOR2: DANIEL SALVATORE DE FREITAS
CO-AUTOR3: RUY CARLOS DA FONSECA
CO-AUTOR4: KARINA MARIA SALVATORE DE FREITAS
TEMA DO TRABALHO: SEGUNDO MOLAR INFERIOR IMPACTADO: APRESENTAÇÃO
DE UM CASO CLÍNICO
RESUMO:
A ETIOLOGIA DA IMPACTAÇÃO DENTÁRIA PODE ESTAR RELACIONADA A ALGUM
DISTÚRBIO DO CRESCIMENTO MANDIBULAR OU DO DESENVOLVIMENTO
DENTÁRIO. ALÉM DISSO, HÁ OS FATORES IATROGÊNICOS. AS OPÇÕES DE
TRATAMENTO PARA VERTICALIZAÇÃO DE MOLARES DEPENDEM DO GRAU DE
INCLINAÇÃO DOS DENTES, DA POSIÇÃO DOS TERCEIROS MOLARES, E DO TIPO
DE MOVIMENTAÇÃO DESEJADA. AS ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO SÃO
INÚMERAS, E PODEM OU NÃO ENVOLVER CIRURGIA PARA EXPOSIÇÃO DA
COROA DO MOLAR. ATUALMENTE, O MÉTODO MAIS UTILIZADO É O USO DE
ACESSÓRIOS ORTODÔNTICOS PARA O TRACIONAMENTO DE DENTES NÃO
IRROMPIDOS, DEVIDO À SUA MAIOR FACILIDADE TÉCNICA, EXIGÊNCIA DE MENOR
EXTENSÃO DA ÁREA CIRÚRGICA E MENOR REMOÇÃO DE TECIDO PARA ACESSO
À COROA DENTÁRIA. ESTE ARTIGO OBJETIVA RELATAR UM CASO CLÍNICO DE UM
PACIENTE COM UM SEGUNDO MOLAR INFERIOR IMPACTADO DEVIDO AO
IRROMPIMENTO E INCLINAÇÃO PARA MESIAL DO TERCEIRO MOLAR. OPTOU-SE
PELA EXTRAÇÃO DO TERCEIRO MOLAR, EXPOSIÇÃO CIRÚRGICA DA COROA DO
SEGUNDO MOLAR E COLAGEM DE ACESSÓRIO PARA TRACIONAMENTO
ORTODÔNTICO. OS RESULTADOS OBTIDOS FORAM BONS E OS OBJETIVOS DO
TRATAMENTO ORTODÔNTICO FORAM ALCANÇADOS, OBTENDO-SE UMA
OCLUSÃO ESTÁTICA E FUNCIONAL EXCELENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CARLOS SANTOS DE CASTRO FILHO
CO-AUTOR1: LÉA MARIA BEZERRA DE MENEZES
TEMA DO TRABALHO: O DENTISTA DO TRABALHO E O SERVIÇO ESPECIALIZADO
EM SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO - SESMT.
RESUMO:
O SERVIÇO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO
TRABALHO (SESMT) CONSTITUI UM GRANDE ALIADO DAS EMPRESAS E DOS
TRABALHADORES NA BUSCA DE UMA RELAÇÃO PRODUTIVA E SEGURA. ESSA
EQUIPE, ATUALMENTE, É FORMADA POR MÉDICO, ENGENHEIRO, ENFERMEIRO,
TÉCNICO EM SEGURANÇA E TÉCNICO EM ENFERMAGEM DO TRABALHO. O
OBJETIVO GERAL DESTA PESQUISA FOI IDENTIFICAR QUAIS OS BENEFÍCIOS QUE
OS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DO DENTISTA DO TRABALHO TRARIAM A
ESTA EQUIPE. DESENVOLVEU-SE UMA PROCURA EM ÓRGÃOS E ENTIDADES NA
BUSCA DE DADOS ESTATÍSTICOS PARA A INVESTIGAÇÃO DA NECESSIDADE DA
INSERÇÃO DO DENTISTA DO TRABALHO NA EQUIPE E DE FERRAMENTAS QUE
FOSSEM CAPAZES DE ESTABELECER TAIS BENEFÍCIOS. UTILIZOU-SE TAMBÉM,
UM QUESTIONÁRIO CONSTITUINDO-SE DE PERGUNTAS PARA SE SABER A
NECESSIDADE REAL DOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DO DENTISTA DO
TRABALHO NA MELHORIA DA EFICÁCIA DA EQUIPE NA RESOLUÇÃO DOS
PROBLEMAS INERENTES AO SERVIÇO. ESTE QUESTIONÁRIO FOI APLICADO AOS
MEMBROS DO SESMT DE TRÊS EMPRESAS LOCALIZADAS NO MUNICÍPIO DE
HORIZONTE - CEARÁ, CADA UMA COM MAIS DE 3501 EMPREGADOS NO SEU
QUADRO FUNCIONAL, TENDO DUAS EMPRESAS ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA E
UMA QUE NÃO DISPONIBILIZA TAL BENEFÍCIO. OS RESULTADOS MOSTRARAM
QUE A INSERÇÃO DESTE PROFISSIONAL NA EQUIPE DO SESMT É DE GRANDE
VALIA, UMA VEZ QUE, 66,6% DOS MEMBROS RELATARAM TER SENTIDO A
NECESSIDADE DOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DO DENTISTA DO
TRABALHO NO SEU COTIDIANO PROFISSIONAL. NO ENTANTO, HÁ NECESSIDADE
DE MAIOR DISCUSSÃO E DIVULGAÇÃO DA ÁREA DE ATUAÇÃO E COMPETÊNCIA
DESTE PROFISSIONAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CARLOS SANTOS DE CASTRO FILHO
CO-AUTOR1: PAULA VENTURA DA SILVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CAUSA DE ABSENTEÍSMO RELACIONADO A PROBLEMAS
ODONTOLÓGICOS
RESUMO:
O ABSENTEÍSMO É UM ASSUNTO DE INTERESSE CRESCENTE DEVIDO AO ATUAL
CONTEXTO ECONÔMICO DE COMPETITIVIDADE, QUE FAZ COM QUE AS
EMPRESAS PROCUREM DIMINUIR A OCORRÊNCIA DE FALTAS AO TRABALHO,
AUMENTANDO O RENDIMENTO DOS TRABALHADORES. PROCUROU-SE ESTUDAR
O ABSENTEÍSMO POR RAZÕES ODONTOLÓGICAS, PELO FATO DE SER POUCO
DISCUTIDO NA LITERATURA ESPECIALIZADA E TER ENORME PREVALÊNCIA NA
POPULAÇÃO. DESENVOLVEU-SE UMA PESQUISA TRANSVERSAL E DESCRITIVA
EM UMA EMPRESA DE HORIZONTE, CEARÁ, BRASIL. PARA A COLETA DE DADOS,
ANALISARAM-SE TODOS OS PRONTUÁRIOS E/OU FICHAS CLÍNICAS NO PERÍODO
DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2008. AS INFORMAÇÕES OBTIDAS FORAM
TABULADAS E ANALISADAS FRENTE À LITERATURA REVISADA, PERMITINDO A
CONSTRUÇÃO DE UM RELATÓRIO FINAL EM ATENDIMENTO AOS OBJETIVOS
PROPOSTOS. A FALTA POR MOTIVOS ODONTOLÓGICOS REPRESENTOU 0,51%
(JANEIRO) E 0,87%. A MAIOR PARTE DOS CASOS DE ABSENTEÍSMO FOI DEVIDO
ÀS PERDAS DENTÁRIAS (EXODONTIAS). A DISPONIBILIDADE DESSAS
INFORMAÇÕES É DE GRANDE RELEVÂNCIA, E DEVERÁ FACILITAR A TOMADA DE
DECISÕES COM RELAÇÃO ÀS DISTINTAS ESTRATÉGIAS PARA SUA PREVENÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CARLOS SANTOS DE CASTRO FILHO
CO-AUTOR1: PAULA VENTURA DA SILVEIRA
CO-AUTOR2: ANYA PIMENTEL GOMES FERNANDES VIEIRA
TEMA DO TRABALHO: QUALIDADE DE VIDA EM TRABALHADORES COM E SEM
ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA
RESUMO:
A IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMAS DE ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL NAS EMPRESAS
CONSTITUI-SE EM UMA ALTERNATIVA PARA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA DO
SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE, PORÉM, POUCO SE SABE SOBRE A INFLUÊNCIA DA
ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA NO LOCAL DE TRABALHO NA QUALIDADE DE VIDA
DO TRABALHADOR. ESTE ESTUDO OBJETIVOU ANALISAR A SATISFAÇÃO COM O
ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO E A QUALIDADE DE VIDA DE TRABALHADORES
COM E SEM ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA NO LOCAL DE TRABALHO. ESTUDO
QUANTITATIVO, EXPLORATÓRIO E TRANSVERSAL, EM UM MUNICÍPIO DA REGIÃO
METROPOLITANA DE FORTALEZA-BRASIL. A COLETA DE DADOS SE DEU A PARTIR
DE UM QUESTIONÁRIO COMPOSTO DE QUESTÕES SÓCIO-ECONÔMICODEMOGRÁFICO, O OIDP E O WHOQOL-BREF. PARTICIPARAM DO ESTUDO, 356
TRABALHADORES.
TRABALHADORES
DE
EMPRESAS
QUE
POSSUEM
ASSISTÊNCIA ODONTOLOGIA APRESENTAM MENOR DIFICULDADE DE ACESSO
AOS SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS E APRESENTAM ÍNDICES MAIORES DE
SATISFAÇÃO COM O ATENDIMENTO. TRABALHADORES DA EMPRESA COM
ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA PRÓPRIA APRESENTARAM MELHOR QUALIDADE
DE VIDA GERAL. O IMPACTO DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE
DE VIDA DOS TRABALHADORES, FOI RELATIVAMENTE COMUM (77%), MAS POUCO
GRAVE, COM VALOR MÉDIO MÁXIMO DE 18,8%. O ESTUDO REVELOU QUE OS
TRABALHADORES DE EMPRESAS QUE POSSUEM ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA
APRESENTARAM MAIORES FACILIDADES RELACIONADAS AO ACESSO À
ASSISTÊNCIA
ODONTOLÓGICA,
MELHORES
NÍVEIS
DE
SATISFAÇÃO
RELACIONADOS AO ATENDIMENTO RECEBIDO E MELHOR QUALIDADE DE VIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CARLOS SANTOS DE CASTRO FILHO
CO-AUTOR1: PAULA VENTURA DA SILVEIRA
CO-AUTOR2: ANYA PIMENTEL GOMES FERNANDES VIEIRA
TEMA DO TRABALHO: INFUÊNCIA DA ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA NA SAÚDE
BUCAL DE TRABALHADORES
RESUMO:
A ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA EM EMPRESAS PRIVADAS TEM CRESCIDO NOS
ÚLTIMOS ANOS, PORÉM POUCO SE SABE SOBRE A INFLUÊNCIA DESTA NA
SAÚDE BUCAL DOS TRABALHADORES, SENDO ESTE O OBJETIVO DO PRESENTE
TRABALHO. ESTUDO QUANTITATIVO, EXPLORATÓRIO E TRANSVERSAL EM UM
MUNICÍPIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA-BRASIL. PARTICIPARAM
DO ESTUDO TRABALHADORES DE EMPRESAS QUE POSSUÍAM MAIS DE 100
FUNCIONÁRIOS (N=356). CPOD MÉDIO DE 16,58 FOI OBSERVADO NO GRUPO
ESTUDADO, ONDE A EMPRESA QUE POSSUI ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA
PRÓPRIA (F1) OBTEVE MELHORES ÍNDICES QUE A EMPRESA QUE NUNCA
POSSUIU ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA (F4). A MÉDIA DE SEXTANTES HÍGIDOS,
COM SANGRAMENTO E COM CÁLCULO DENTAL, DAS EMPRESAS FOI DE,
RESPECTIVAMENTE: 64,5%, 23,5% E 6,2%, ONDE A EMPRESA F1 OBTEVE
MELHORES ÍNDICES QUE A EMPRESA F4. O USO DE PRÓTESE SUPERIOR SE
APRESENTOU MAIS FREQÜENTEMENTE QUE O USO DE PRÓTESE INFERIOR. OS
RESULTADOS INDICAM QUE OS TRABALHADORES DE EMPRESAS COM
ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA APRESENTARAM MELHORES CONDIÇÕES DE
SAÚDE BUCAL, QUE OS SEUS COLEGAS DE EMPRESAS SEM ASSISTÊNCIA
ODONTOLÓGICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Homeopatia
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA ALLEGRETTI SANTOS
CO-AUTOR1: DAISY J. C. COSME
CO-AUTOR2: CARMEN L. C. AMARAL
CO-AUTOR3: ELIETE R. ALMEIDA
TEMA DO TRABALHO: POTENCIAL
HOMEOPÁTICOS INFANTIS
CARIOGÊNICO
DE
MEDICAMENTOS
RESUMO:
O ESTUDO FOI REALIZADO POR GRADUANDOS DO 1º ANO DO CURSO DE
ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL, COM O OBJETIVO DE
AVALIAR O POTENCIAL CARIOGÊNICO DE ALGUNS DOS MEDICAMENTOS
LÍQUIDOS MAIS UTILIZADOS NA PRÁTICA HOMEOPÁTICA INFANTIL. FORAM
AVALIADOS OS MEDICAMENTOS ALLIUM CEPA CH6, BELLADONA CH6 E
MERCURIUS SOLUBILIS CH6, A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DE PHMETRO PARA A
AVALIAÇÃO DO PH E DO MÉTODO DE LANE-ENYON (1934) PARA A AVALIAÇÃO DA
SACAROSE. OS MEDICAMENTOS ESTUDADOS APRESENTARAM VALORES DE PH
&#8805; 7,0 E AUSÊNCIA DE SACAROSE EM SUA COMPOSIÇÃO. ESTES
RESULTADOS APONTAM PARA O FATO DESTES MEDICAMENTOS NÃO
APRESENTAREM
POTENCIAL
CARIOGÊNICO,
CONTRIBUINDO
PARA
A
PREVENÇÃO DA CÁRIE DENTÁRIA E MANUTENÇÃO DA SAÚDE BUCAL NA
INFÂNCIA
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA AVILA DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ADRIANA FRANCO VIEIRA RODRIGUES QUEIROZ
CO-AUTOR2: MARY CAROLINE SKELTON-MACEDO
CO-AUTOR3: RIELSON JOSÉ ALVES CARDOSO
TEMA
DO
TRABALHO:
MAPEAMENTO
DE
FRATURAS
RADICULARES
LONGITUDINAIS POR CORANTE, TRANSILUMINAÇÃO E CONE DE GUTA-PERCHA –
RELATO DE CASOS
RESUMO:
O DIAGNÓSTICO DAS FRATURAS RADICULARES LONGITUDINAIS É BASTANTE
COMPLICADO E EXIGE EXPERIÊNCIA CLÍNICA E DOMÍNIO DE MÉTODOS NÃO
USUAIS DA CLÍNICA DIÁRIA. INFELIZMENTE O PROGNÓSTICO NÃO SE ASSOCIA À
MANUTENÇÃO DO ELEMENTO DENTAL NA ARCADA. O DIAGNÓSTICO INCORRETO
PODE VIR A GERAR EXPECTATIVAS INADEQUADAS POR PARTE DO PACIENTE.
NESTES CASOS DE FRATURA RADICULAR LONGITUDINAL, A DÚVIDA
DIAGNÓSTICA EXIGIU A APLICAÇÃO DE RECURSOS NÃO USUAIS, PORÉM DE
GRANDE VALOR PARA IDENTIFICAR A OCORRÊNCIA. AS IMAGENS CLÍNICAS
REALÇAM A VALIDADE DOS EXAMES COMPLEMENTARES DE APLICAÇÃO DE
CORANTE, OBSERVANDO-SE A LINHA DE FRATURA POR AFASTAMENTO
GENGIVAL. A TRANSILUMINAÇÃO TAMBÉM PERMITE A VISUALIZAÇÃO POR
DIFERENÇA NA REFLEXÃO DO FEIXE LUMINOSO NA LINHA DE FRATURA. O CONE
DE GUTA-PERCHA FOI COLOCADO PARA A REALIZAÇÃO DO MAPEAMENTO DA
FÍSTULA E DA BOLSA PERIODONTAL, REVELANDO A FRATURA RADICULAR E
PERMITINDO ENTÃO O FECHAMENTO DO DIAGNÓSTICO. MUITOS CASOS DE
FRATURAS RADICULARES LONGITUDINAIS DIAGNOSTICADOS INCORRETAMENTE
CAUSAM PROBLEMAS NO RELACIONAMENTO CIRURGIÃO-DENTISTA/PACIENTE
QUANTO À CONFIABILIDADE DA PROPOSTA TERAPÊUTICA, EXIGINDO-SE A
AVALIAÇÃO DE EXAMES COMPLEMENTARES E SUA VALIDADE NA ETAPA
DIAGNÓSTICA. APRESENTAM-SE AQUI CASOS EM QUE OS EXAMES DE
APLICAÇÃO DE CORANTE, TRANSILUMINAÇÃO E TRAJETO COM AUXÍLIO DE
CONES DE GUTA-PERCHA FORAM DE GRANDE VALIA NO DIAGNÓSTICO DESTAS
OCORRÊNCIAS CLÍNICAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA BACCI COSTA
CO-AUTOR1: RAFAELA RANGEL ROSA
CO-AUTOR2: SIMONE MARIA RAGONE GUIMARÃES
CO-AUTOR3: HORÁCIO FAIG-LEITE
CO-AUTOR4: JULIO CEZAR DE MELO CASTILHO
TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO
DENTÁRIAS PRÉ-TRATAMENTO ORTODÔNTICO
DAS
ANOMALIAS
RESUMO:
O OBJETIVO NESTE ESTUDO FOI VERIFICAR A PRESENÇA DE ANOMALIAS
DENTÁRIAS, QUANTO AO NÚMERO, TAMANHO, À FORMA E POSIÇÃO, EM 500
RADIOGRAFIAS
PANORÂMICAS
PRÉ-TRATAMENTO
ORTODÔNTICO
DE
INDIVÍDUOS DOS SEXOS MASCULINO E FEMININO. DESSAS RADIOGRAFIAS, 275
(55%) ERAM DO SEXO FEMININO E 225 (45%) DO MASCULINO; SENDO GRUPO I FAIXA ETÁRIA DE 5 A 15 ANOS (121 DO SEXO FEMININO E 95 DO MASCULINO),
GRUPO II - 16 A 25 ANOS (83 DO SEXO FEMININO E 61 DO MASCULINO) E GRUPO
III ACIMA DOS 25 ANOS (71 DO SEXO FEMININO E 69 DO MASCULINO). APÓS
ANÁLISE ESTATÍSTICA DESCRITIVA, VERIFICOU-SE A PRESENÇA DE 40 DENTES
RETIDOS, SENDO MAIS INCIDENTES OS CANINOS SUPERIORES NO GRUPO I; 100
CASOS DE AGENESIA DENTÁRIA, SENDO MAIS INCIDENTES OS TERCEIROS
MOLARES
E
INCISIVOS
LATERAIS
(SEXO
MASCULINO);
9
DENTES
EXTRANUMERÁRIOS (SEXO MASCULINO) E 8 INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES
(SEXO FEMININO), SENDO MAIS FREQÜENTES OS INCISIVOS LATERAIS
SUPERIORES ESQUERDOS. OUTRAS ANOMALIAS ENCONTRADAS FORAM:
DILACERAÇÃO RADICULAR, MICRODONTIA/MACRODONTIA, “DENS IN DENS”,
TRANSPOSIÇÃO DENTÁRIA, TAURODONTISMO, GEMINAÇÃO, ALÉM DE
REABSORÇÃO RADICULAR. CONCLUIU-SE QUE O DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO
UTILIZANDO A IMAGEM PANORÂMICA, BEM COMO O CONHECIMENTO DAS
ANOMALIAS DENTÁRIAS, SÃO IMPORTANTES NA ATIVIDADE CLÍNICA DIÁRIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA KELLER GOMES
CO-AUTOR1: KARINA LOPES DEVITO
CO-AUTOR2: FERNANDA CARDOZO MICHAELI
CO-AUTOR3: KARLA FRANÇOISE FERRAZ DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: THALITA DE ALMEIDA MIANA
TEMA DO TRABALHO: EXOSTOSES BUCAIS: REVISÃO DA LITERATURA
RESUMO:
EXOSTOSES SÃO PROTUBERÂNCIAS ÓSSEAS LOCALIZADAS QUE SE ORIGINAM
DA CORTICAL ÓSSEA. ESTES CRESCIMENTOS BENIGNOS OCORREM
FREQÜENTEMENTE NA MAXILA E NA MANDÍBULA. AS EXOSTOSES BUCAIS MAIS
CONHECIDAS SÃO: O TÓRUS PALATINO E O TÓRUS MANDIBULAR. O TÓRUS
PALATINO OCORRE NA LINHA MÉDIA DO PALATO DURO, USUALMENTE NÃO É
VISTO EM RADIOGRAFIAS DE ROTINA E ESTUDOS TÊM MOSTRADO UMA MAIOR
PREVALÊNCIA PARA O GÊNERO FEMININO. O TÓRUS MANDIBULAR SE
DESENVOLVE AO LONGO DA SUPERFÍCIE LINGUAL DA MANDÍBULA, SOBRE A
LINHA MILOIÓIDEA, NA REGIÃO DOS PRÉ-MOLARES. O ENVOLVIMENTO
BILATERAL OCORRE EM MAIS DE 90% DOS CASOS. A MAIORIA SE APRESENTA
COMO NÓDULOS SIMPLES QUE SÃO FACILMENTE VISUALIZADOS NAS
RADIOGRAFIAS OCLUSAIS DA MANDÍBULA. DIFERENTEMENTE DO TÓRUS
PALATINO, ESTA VARIANTE OCORRE MAIS FREQÜENTEMENTE NO GÊNERO
MASCULINO. TANTO O TÓRUS PALATINO QUANTO O TÓRUS MANDIBULAR
OCORREM PREFERENCIALMENTE NOS ADULTOS JOVENS E SÃO NORMALMENTE
ASSINTOMÁTICOS. A MAIOR PARTE DAS EXOSTOSES É DIAGNOSTICADA
CLINICAMENTE E DEVE SER REMOVIDA APENAS SE EXPOSTA A TRAUMATISMOS
CONSTANTES OU CASO TORNEM-SE DOLOROSAS OU ULCERADAS. A REMOÇÃO
CIRÚRGICA TAMBÉM PODE SER NECESSÁRIA PARA COLOCAÇÃO DE UMA
PRÓTESE OU PARA PERMITIR A ADAPTAÇÃO APROPRIADA DE UM RETALHO
DURANTE UMA CIRURGIA PERIODONTAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA LIMA GONÇALVES
CO-AUTOR1: MURILLO LAVIGNE SUED
CO-AUTOR2: ROBERTO ANTONIO SOUZA SANTOS
CO-AUTOR3: JOSÉ MASSAO MIASATO
TEMA DO TRABALHO: CARACTERIZAÇÃO DE DENTE SUPRANUMERÁRIO APÓS
TRAUMA NA DENTIÇÃO DECÍDUA
RESUMO:
OS DENTES SUPRANUMERÁRIOS CONSTITUEM UMA ANOMALIA QUE SE
CARACTERIZA PELA FORMAÇÃO DE DENTES ALÉM DO NÚMERO NORMAL. PODE
OCORRER NAS DENTIÇÕES DECÍDUA E/OU PERMANENTE, PODENDO ESTAR
PRESENTES NA MAXILA E/OU MANDÍBULA, OCORREM DE 1 A 3% DA POPULAÇÃO,
SÃO ASSINTOMÁTICOS E QUASE SEMPRE DIAGNOSTICADOS EM RADIOGRAFIAS
DE ROTINA. DEPENDENDO DE SUA LOCALIZAÇÃO, NÚMERO E DAS PATOLOGIAS
ASSOCIADAS, OS DENTES SUPRANUMERÁRIOS PODEM TRAZER INÚMERAS
CONSEQÜÊNCIAS PARA A DENTIÇÃO NORMAL DO PACIENTE, PORTANTO, PARA
EVITÁ-LAS OU MINIMIZÁ-LAS DEVE-SE REALIZAR O SEU DIAGNÓSTICO PRECOCE
PARA FACILITAR O PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO NECESSÁRIO,
AUMENTANDO A POSSIBILIDADE DE UM PROGNÓSTICO FAVORÁVEL. A ERUPÇÃO
DESSES DENTES PODE PROVOCAR APINHAMENTOS E DIFICULTAR A HIGIENE DO
PACIENTE E, ALÉM DISSO, PODEM GERAR REABSORÇÃO DOS DENTES
PRÓXIMOS A ELES, CISTOS E MÁ FORMAÇÃO DENTÁRIA. A REMOÇÃO DOS
SUPRANUMERÁRIOS VAI DEPENDER DE SUA LOCALIZAÇÃO, NÚMERO E
MOMENTO DE SUA DETECÇÃO. O OBJETIVO DESTE PAINEL É APRESENTAR UM
CASO CLÍNICO, DE UM DENTE SUPRANUMERÁRIO NA DENTIÇÃO DECÍDUA,
REGIÃO ANTERIOR, QUE ERUPCIONOU NO LUGAR DO ELEMENTO 51, APÓS
SOFRER AVULSÃO DEVIDO A TRAUMA E SUA CARACTERIZAÇÃO ESTÉTICA. PODE
SER
OBSERVADO
RESULTADO
ESTÉTICO/FUNCIONAL
FAVORÁVEL,
RESTABELECENDO AUTO ESTIMA DO PACIENTE E DIMINUINDO A ANSIEDADE
DOS PAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA SILVEIRA BARBOSA
CO-AUTOR1: FLÁVIA PARDO SALATA NAHSAN
CO-AUTOR2: LUCIANA MENDONÇA DA SILVA
CO-AUTOR3: PAULA COSTA PINHEIRO SAMPAIO
CO-AUTOR4: MARIA TERESA ATTA
TEMA DO TRABALHO: ASSOCIAÇÃO DE DUAS TÉCNICAS DE CLAREAMENTO PARA
O RESTABELECIMENTO DA HARMONIA ESTÉTICA DO SORRISO.
RESUMO:
A COLORAÇÃO DOS DENTES É CONSIDERADA PELA SOCIEDADE MODERNA UM
SINAL DE SAÚDE E BELEZA, INFLUENCIANDO ATÉ MESMO NO ESTADO
EMOCIONAL E PROFISSIONAL DAS PESSOAS. POR ESTA RAZÃO, O CIRURGIÃODENTISTA TEM SIDO FREQÜENTEMENTE PROCURADO POR PACIENTES
INSATISFEITOS COM SEU SORRISO. TENDO EM VISTA QUE O PROFISSIONAL
NECESSITA DO CONHECIMENTO TEÓRICO-CLÍNICO PARA RESOLUÇÃO DESSES
CASOS DA FORMA MAIS CONSERVADORA POSSÍVEL, O PRESENTE CASO
CLÍNICO MOSTRA A UTILIZAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DE TÉCNICAS DE
CLAREAMENTO DENTAL, CONSULTÓRIO E CASEIRA, PARA DENTES VITAIS COM
ALTERAÇÃO DE COR ACENTUADA. NA TÉCNICA DE CLAREAMENTO DENTAL DE
CONSULTÓRIO, QUE FOI REALIZADA NA PRIMEIRA SESSÃO, FOI UTILIZADO O
PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO 35% (LASE PEROXIDE, DMC). APÓS O INTERVALO DE
UMA SEMANA, FOI UTILIZADA A TÉCNICA DE CLAREAMENTO CASEIRO COM
PERÓXIDO DE CARBAMIDA 10% (WHITEGOLD HOME DENTSPLY), APLICADO COM
MOLDEIRA DE ACETATO DURANTE SETE DIAS. INICIALMENTE FOI OBSERVADO
QUE OS DENTES APRESENTAVAM-SE NA COR A3,5 DA ESCALA VITA E AO
TÉRMINO OBSERVOU-SE QUE A COR DOS DENTES APRESENTAVAM-SE NA COR
A1. TORNOU-SE VISÍVEL A MELHORA DE COR DOS DENTES, DESTE MODO FOI
ATINGIDA A EXPECTATIVA DO PACIENTE COM RELAÇÃO À COLORAÇÃO DOS
SEUS DENTES UTILIZANDO UM TRATAMENTO CONSERVADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINA SPANHOL
CO-AUTOR1: KARINE SEFFRIN BRAMBILLA
CO-AUTOR2: CÁSSIUS REBELATTO
CO-AUTOR3: LÉA M. F. DALLANORA
CO-AUTOR4: MÁRCIO BATTISTELLA
TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO
ESPECIALDENTAL CARE TO SPECIAL PATIENT
PARA
PACIENTE
RESUMO:
O ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO À PACIENTES ESPECIAIS, NÃO VISA APENAS
TÉCNICAS ODONTOLÓGICAS E SIM A INTEGRAÇÃO MULTIPROFISSIONAL E
FAMILIAR PROPORCIONANDO AOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS
SUA PLENA INTEGRAÇÃO NA SOCIEDADE. PELA NÃO COOPERAÇÃO DE ALGUNS
PACIENTES ESPECIAIS, QUANDO DO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO, OCORRE A
NECESSIDADE DE SE UTILIZAR UMA ABORDAGEM DIFERENCIADA. O RELATO DO
ATENDIMENTO DO PACIENTE VM
DEMONSTRA QUE ALGUNS PACIENTES
ESPECIAIS APRESENTAM DISTÚRBIOS COMPORTAMENTAIS QUE DIFICULTAM O
ATENDIMENTO. O PACIENTE VM FOI ATENDIDO NO ESTÁGIO CLINICO DO CURSO
DE ODONTOLOGIA DA UNOESC, E OBSERVOU-SE DURANTE A ANAMNESE O
DESPREPARO DO RESPONSÁVEL E O MEDO E ANSIEDADE DO PACIENTE. NO
EXAME CLINICO VERIFICOU-SE QUE O MESMO NECESSITAVA DE TRATAMENTO
PERIODONTAL CONTÍNUO, DENTÍSTICA RESTAURADORA, POR APRESENTAR
LESÃO DE CÁRIE EM VÁRIOS ELEMENTOS DENTÁRIOS E PRÓTESE PELA
AUSÊNCIA DOS DENTES 11 E 21. INICIOU-SE O TRABALHO PELO RESPONSÁVEL
BUSCANDO UMA INTERAÇÃO COMPLETA, APÓS ESTA ETAPA DEU-SE INÍCIO AO
ATENDIMENTO CLINICO JUNTO AO PACIENTE ESPECIAL. PELA MOTIVAÇÃO QUE
SE ESTABELECEU COM O RESPONSÁVEL E COM O PACIENTE VM, CONSEGUIUSE SANAR AS NECESSIDADES BUCAIS DE VM. ELE SE TORNOU UM PACIENTE
COOPERATIVO, MESMO COM SUAS DIFICULDADES MOTORAS, AUDITIVAS E DE
APRENDIZAGEM, OBTEVE-SE, PORTANTO UM RESULTADO SATISFATÓRIO NO
TRATAMENTO BUCAL DO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINE ANTERO MACHADO
CO-AUTOR1: JANUÁRIA GÓES CAVALCANTE
CO-AUTOR2: IURI LOPES MESQUITA
CO-AUTOR3: MARIA DE FÁTIMA ANTERO SOUSA MACHADO
CO-AUTOR4: MORGANA PONTES BRASIL GRADVOHL
TEMA DO TRABALHO: INVESTIGANDO
PEDIATRAS SOBRE SAÚDE BUCAL
O
CONHECIMENTO
DE
MÉDICOS
RESUMO:
É NECESSÁRIA MAIOR INTEGRAÇÃO ENTRE A ODONTOLOGIA E A MEDICINA
PEDIÁTRICA PARA QUE OS PROFISSIONAIS DA ÁREA MÉDICA, QUANDO
NECESSÁRIO, ESTEJAM APTOS A REALIZAR ALGUMAS AVALIAÇÕES SOBRE
SAÚDE BUCAL. O PRESENTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO INVESTIGAR O
CONHECIMENTO DE MÉDICOS PEDIATRAS SOBRE SAÚDE BUCAL. TRATOU-SE DE
UM ESTUDO DESCRITIVO COM ABORDAGEM QUANTITATIVA, REALIZADO COM UM
TOTAL DE TREZE MÉDICOS QUE ATUAM EM QUATORZE UNIDADES BÁSICAS DE
SAÚDE DA FAMÍLIA DA SECRETARIA EXECUTIVA REGIONAL VI DO MUNICÍPIO DE
FORTALEZA – CE, OS QUAIS RESPONDERAM AO QUESTIONÁRIO. AS PRINCIPAIS
FONTES DE INFORMAÇÕES CITADAS PELOS MÉDICOS PARA A OBTENÇÃO DE
CONHECIMENTO SOBRE SAÚDE BUCAL FORAM OS LIVROS, REVISTAS E A
INTERNET; 69,2% DOS MÉDICOS CONSIDERARAM SEU NÍVEL DE INFORMAÇÃO
SOBRE A CÁRIE RELATIVAMENTE SATISFATÓRIO; 84,6% REFERIRAM EXAMINAR
OS DENTES DA CRIANÇA DURANTE A CONSULTA PEDIÁTRICA E 92,3% DOS
PEDIATRAS ORIENTAM OS PAIS QUANTO À ESCOVAÇÃO DOS DENTES DA
CRIANÇA E DIETA ANTI-CARIOGÊNICA. CONCLUIU-SE QUE, DIANTE DA CONDUTA
DOS MÉDICOS DA AMOSTRA ESTUDADA REFERENTE À SAÚDE BUCAL, BEM
COMO DA NECESSIDADE DE MAIOR APROFUNDAMENTO SOBRE O TEMA, BOA
PARCERIA DEVE SER FORMADA PARA QUE A SAÚDE GERAL REALMENTE SE
INSTALE, TRADUZINDO MELHOR QUALIDADE DE VIDA ÀS CRIANÇAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINE ANTERO MACHADO
CO-AUTOR1: IURI LOPES MESQUITA
CO-AUTOR2: MARIA DE FÁTIMA ANTERO SOUSA MACHADO
TEMA DO TRABALHO: TERAPIA ORTODÔNTICA COM A PLACA LÁBIO ATIVA
RESUMO:
A PLACA LÁBIO-ATIVA É UM APARELHO FUNCIONAL (MUSCULAR) BASTANTE
VERSÁTIL. NA ORTODONTIA PREVENTIVA PODE SER USADA COMO
MANTENEDOR DE ESPAÇO, NOS CASOS DE PERDA PRECOCE DE DENTES
DECÍDUOS, OU NO PERÍODO FINAL DA DENTADURA MISTA, QUANDO OS
SEGUNDOS MOLARES DECÍDUOS ESFOLIAM E HÁ A NECESSIDADE DE PREVENIR
O MOVIMENTO MESIAL DOS PRIMEIROS MOLARES INFERIORES PERMANENTES.
NA ORTODONTIA INTERCEPTORA PODE SER USADA COMO RECUPERADOR DE
ESPAÇO E COMO IMPEDIDOR DOS HÁBITOS DELETÉRIOS DE INTERPOSIÇÃO,
PRESSIONAMENTO E/OU SUCÇÃO LABIAL. NA ORTODONTIA CORRETIVA PODE
SER USADA COMO REFORÇO DE ANCORAGEM OU PARA CONTRAPOR OS
EFEITOS EXTRUSIVOS DOS ELÁSTICOS DE CLASSE II. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO FOI POR MEIO DA REVISÃO DE LITERATURA E ABORDAGEM DE UM
CASO CLÍNICO, RESSALTAR O MECANISMO DE AÇÃO, OS EFEITOS, A INDICAÇÃO
E A CONFECÇÃO, POSICIONAMENTO E ATIVAÇÃO DA PLACA LÁBIO ATIVA COMO
PARTE DA TERAPIA ORTODÔNTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLINE LOPES BINDA
CO-AUTOR1: NATÁLIA MARRECO WEIGERT
CO-AUTOR2: LÍVIA MENELLI SAMPAIO
CO-AUTOR3: SABRINA ARAÚJO PINHO COSTA
CO-AUTOR4: JOSÉ RENATO COSTA
TEMA DO TRABALHO: CUIDADOS CIRÚRGICO-ODONTOLÓGICOS EM PACIENTES
COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
RESUMO:
A INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA É UMA SÍNDROME METABÓLICA, DECORRENTE
DO DECLÍNIO BILATERAL, PROGRESSIVO E IRREVERSÍVEL NO NÚMERO TOTAL
DE NÉFRONS FUNCIONAIS COM A CONCOMITANTE REDUÇÃO DA CAPACIDADE
EXCRETÓRIA RENAL. NESSA PATOLOGIA OCORRE AUMENTO DE CREATININA NA
URINA (>150 MG/DIA) E/OU REDUÇÃO DO RITMO DE FILTRAÇÃO GLOMERULAR
(<60 ML/MIN.) POR MAIS DE 3 MESES. OS RISCOS DA ADMINISTRAÇÃO DE
ANESTÉSICO LOCAL E A REALIZAÇÃO DE CIRURGIAS ODONTOLÓGICAS NESSES
PACIENTES VARIAM DE ACORDO COM A SEVERIDADE DO COMPROMETIMENTO
RENAL. ESSES COMPROMETIMENTOS SISTÊMICOS REQUEREM CONDUTAS
DIFERENCIADAS, CABENDO AO CIRURGIÃO-DENTISTA A OBTENÇÃO DE
AVALIAÇÃO MÉDICA PRÉVIA, ANÁLISE LABORATORIAL DA FUNÇÃO RENAL,
CONTROLE DE MODO ADEQUADO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL E O
CONHECIMENTO DA FARMACOLOGIA DOS MEDICAMENTOS A SEREM
ADMINISTRADOS, OS QUAIS EM SUA MAIORIA, TÊM ELIMINAÇÃO VIA RENAL. O
PRESENTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO ABORDAR A CONDUTA FRENTE A
PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA QUE NECESSITEM DE
ATENDIMENTO CIRÚRGICO-ODONTOLÓGICO, BASEADO NUMA REVISÃO DE
LITERATURA SOBRE O TEMA E SUAS IMPLICAÇÕES CLÍNICAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: CAROLLINA MILAZZO CORREA
CO-AUTOR1: MARÍLIA PINHEIRO DE ABREU CHAVES
CO-AUTOR2: ALESSANDRA ALVES FERREIRA
CO-AUTOR3: CAROLLINA MILAZZO CORREA
CO-AUTOR4: DIRVAL SAMPAIO BORGES
TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÕES ENDODÔNTICAS MAIS FREQUENTES EM
DENTES LUXADOS
RESUMO:
ALTERAÇÕES ENDODÔNTICAS MAIS FREQUENTES EM DENTES LUXADOSCHAVES
M.P* ,FERREIRA A.A, CORREA C.M, BORGES D.S,FRANCISCO S.S; CURSO DE
ODONTOLOGIA, UNIEVANGÉLICA, ANÁPOLIS-GORESUMOO OBJETIVO DO
PRESENTE ESTUDO FOI ANALISAR ATRAVÉS DA REVISÃO DE LITERATURA OS
PARÂMETROS QUE INFLUENCIAM NO PROGNÓSTICO DAS LESÕES TRAUMÁTICAS
POR LUXAÇÃO ATRAVÉS DE TRABALHOS QUE AVALIAM AS ALTERAÇÕES
ENDODÔNTICAS DESENVOLVIDAS NO PÓS-TRAUMA.O IMPACTO DAS INJÚRIAS
TRAUMÁTICAS PROVOCA ALTERAÇÕES QUE GERAM DANOS IRREMEDIÁVEIS AOS
TECIDOS PULPARES E PERIODONTAIS PODENDO ATÉ MESMO A LEVAR A PERDA
DO DENTE.1,2,4,5 AS PRINCIPAIS CONSEQÜÊNCIAS ENDODÔNTICAS DAS LESÕES
TRAUMÁTICAS SÃO NECROSE PULPAR, OBLITERAÇÃO PARCIAL OU TOTAL DO
CANAL, DESENVOLVIMENTO DE REABSORÇÕES E PERDA DE OSSO MARGINAL.
1.5O PROGNÓSTICO DAS LESÕES TRAUMÁTICAS ESTÁ RELACIONADO À
GRAVIDADE, TIPO DE LESÃO, E TORNA-SE COMPLICADA COM A IDADE DO
PACIENTE (CONSIDERANDO O ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO RADICULAR),
PROCESSO DE REDUÇÃO, REPOSICIONAMENTO, TIPO, PERÍODO DE
IMOBILIZAÇÃO E O TEMPO DECORRIDO DO TRAUMA ATÉ O INÍCIO DO
TRATAMENTO.REVISÃO DE LITERATURA: ANDREASEN FM, PEDERSEN BV2 (1985)
VERIFICARAM QUE O DESENVOLVIMENTO DA NECROSE PULPAR APÓS LESÃO
LUXATIVA ESTAVA RELACIONADO COM O TRAUMA INICIAL. O DANO PULPAR FOI
INFLUENCIADO PELO TIPO DE LESÃO TRAUMÁTICA; E O POTENCIAL DE REPARO,
FOI INFLUENCIADO PELO ESTÁGIO DE DESENVOLVIMENTO RADICULAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: CÁSSIA CARDOZO AMARAL
CO-AUTOR1: JAQUELINE DE MORAES DE SOUZA
CO-AUTOR2: MIGUEL ROBERTO SIMÕES RÉGIO
CO-AUTOR3: ROSELAINE SPRENGER
CO-AUTOR4: ANDRESSA AMARILHO ANDRES
TEMA DO TRABALHO: TRANSPOSIÇÃO DENTÁRIA - ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO
CLÍNICO/RADIOGRÁFICO, CLASSIFICAÇÃO E POSSIBLIDADES DE TRATAMENTO
RESUMO:
A TRANSPOSIÇÃO É UM TIPO DE IRRUPÇÃO ECTÓPICA NÃO MUITO COMUM,
CARACTERIZADA PELA POSIÇÃO INVERTIDA DE DOIS DENTES NO MESMO ARCO
DENTÁRIO. É CONSIDERADA UMA ANOMALIA DE DESENVOLVIMENTO
RELATIVAMENTE RARA, EM QUE OS CANINOS SUPERIORES PERMANENTES SÃO
OS DENTES MAIS FREQUENTEMENTE ENVOLVIDOS. GERALMENTE, OUTRAS
ALTERAÇÕES DENTÁRIAS ACOMPANHAM A TRANSPOSIÇÃO DOS CANINOS E A
MAIS FREQÜENTE É A AUSÊNCIA DOS INCISIVOS LATERAIS OU LATERAIS
CONÓIDES. ESSA MÁ OCLUSÃO PODE AFETAR OS GÊNEROS IGUALMENTE.
EMBORA POSSA SER ENCONTRADA TANTO NO ARCO DENTÁRIO SUPERIOR
QUANTO NO INFERIOR, A PREDOMINÂNCIA É PELO SUPERIOR. AO NÍVEL DA
MAXILA, OS CANINOS SÃO FREQUENTEMENTE TRANSPOSTOS COM OS
PRIMEIROS PRÉ-MOLARES, MENOS COM OS INCISIVOS LATERAIS E,
RARAMENTE, COM INCISIVOS CENTRAIS. AO NÍVEL DA MANDÍBULA, OBSERVA-SE
ESTA SITUAÇÃO CLÍNICA ENTRE OS CANINOS E INCISIVOS LATERAIS. ALGUMAS
ALTERNATIVAS TERAPÊUTICAS SÃO POSSÍVEIS, ONDE O ORTODONTISTA SE
DEPARA COM UM DILEMA: MANTER OU REVERTER A ORDEM DOS DENTES
TRANSPOSTOS. ESTE TRABALHO FAZ UMA REVISÃO DE LITERATURA, COM
ÊNFASE
NA
ETIOLOGIA,
DIAGNÓSTICO
CLÍNICO
E
RADIOGRÁFICO,
CLASSIFICAÇÃO, ASSIM COMO ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO DESSA MÁ
OCLUSÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CASSIO JOSE FORNAZARI ALENCAR
CO-AUTOR1: RONILZA MATOS
CO-AUTOR2: TATIANE FERNANDES NOVAES
CO-AUTOR3: MARCELA MARQUEZAN
CO-AUTOR4: FAUSTO MEDEIROS MENDES
TEMA DO TRABALHO: OPÇÃO TERAPÊUTICA PARA MOLARES PERMANENTES
HIPOPLÁSICOS COM GRANDE PERDA ESTRUTURAL - RELATO DE CASO
RESUMO:
A HIPOPLASIA DE ESMALTE É RESULTADO DA FORMAÇÃO INCOMPLETA OU
DEFEITUOSA DA MATRIZ ORGÂNICA PRODUZIDA PELOS AMELOBLASTOS,
ESTANDO ASSOCIADA A FATORES SISTÊMICOS, AMBIENTAIS OU GENÉTICOS,
PODENDO ATINGIR AMBAS DENTIÇÕES. OS MOLARES PERMANENTES SÃO
COMUMENTE AFETADOS, APRESENTANDO ÁREAS DE AUSÊNCIA PARCIAL OU
TOTAL DO ESMALTE E CONSEQÜENTES DISTÚRBIOS OCLUSAIS E
MASTIGATÓRIOS, ALÉM DE HIPERSENSIBILIDADE E MAIOR SUSCETIBILIDADE AO
DESENVOLVIMENTO DE LESÕES CARIOSAS. AS ALTERNATIVAS TERAPÊUTICAS
VARIAM DE ACORDO COM A EXTENSÃO DAS LESÕES HIPOPLÁSICAS, DEVENDO
O DIAGNÓSTICO SER ESTABELECIDO PRECOCEMENTE A FIM DE EVITAR
MAIORES PERDAS ESTRUTURAIS. EXISTEM POUCOS RELATOS NA LITERATURA
SOBRE A PREVALÊNCIA DA HIPOPLASIA DE ESMALTE ENVOLVENDO MOLARES
PERMANENTES, SENDO QUE OS RESULTADOS E DISCUSSÕES APRESENTADOS
VARIAM DE ACORDO COM A POPULAÇÃO ALVO DO ESTUDO. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É A APRESENTAÇÃO DE UM CASO CLÍNICO, NO QUAL FORAM
DIAGNOSTICADAS LESÕES DE HIPOPLASIA DE ESMALTE NOS PRIMEIROS
MOLARES
PERMANENTES
SUPERIORES
E
INFERIORES,
ALÉM
DE
HIPOCALCIFICAÇÃO NOS INCISIVOS INFERIORES. COMO ABORDAGEM
TERAPÊUTICA, DEVIDO A IDADE DA PACIENTE, FOI UTILIZADO UM NOVO
CIMENTO IONOMÊRICO (COM PARTÍCULAS NANOIONOMÊRICAS), COM AUXÍLIO
DE COROAS DE ACETATO PARA RESTABELECIMENTO ESTÉTICO-FUNCIONAL DA
OCLUSÃO. ESTE TIPO DE TRATAMENTO PROVISÓRIO VISA A RECUPERAÇÃO
FUNCIONAL DA DIMENSÃO VERTICAL, ATÉ O COMPLETO DESENVOLVIMENTO DA
DENTIÇÃO PERMANENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: CHRISTIANE SILVEIRA
CO-AUTOR1: EDUARDO MACHADO VILELA
CO-AUTOR2: CAROLINA VIEIRA MACHADO
CO-AUTOR3: MARCELA CAROLINA BARBOSA
CO-AUTOR4: RONALDO LUÍS ALMEIDA DE CARVALHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO EFEITO DA TERAPIA PERIODONTAL SOBRE
O RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES COM DOENÇA RENAL CRÔNICA
RESUMO:
PACIENTES COM DOENÇA RENAL CRÔNICA(DRC) SÃO FREQÜENTEMENTE
ACOMETIDOS PELA ATEROSCLEROSE, COM AUMENTO SIGNIFICATIVO DOS
NÍVEIS DE MARCADORES DE INFLAMAÇÃO COMO A PROTEÍNA C-REATIVA(PCR),
RESULTANDO EM UM ELEVADO ÍNDICE DE EVENTOS CARDIOVASCULARES.
DOENÇA PERIODONTAL(DP) É UM PROCESSO DE INFLAMAÇÃO LOCAL QUE PODE
AGRAVAR A INFLAMAÇÃO SISTÊMICA EM RENAIS CRÔNICOS. ASSIM, A TERAPIA
PERIODONTAL(TP) PODE SER UM ALIADO NA REDUÇÃO DO RISCO
CARDIOVASCULAR. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI ANALISAR A RELAÇÃO
ENTRE DP E RISCO CARDIOVASCULAR EM DOENTES RENAIS CRÔNICOS, A
PARTIR DA AVALIAÇÃO DAS CONCENTRAÇÕES DE PCR E PARÂMETROS
CLÍNICOS, PRÉ E PÓS TP. UM TOTAL DE 19 PACIENTES PORTADORES DE DRC
ESTÁGIOS III, IV OU V E COM DP CONCOMITANTE FORAM SUBMETIDOS A TP.
AVALIAÇÃO CLÍNICA E COLETA DE SANGUE PRÉ E PÓS TP FORAM REALIZADAS.
A CONCENTRAÇÃO DA PCR REDUZIU SIGNIFICATIVAMENTE APÓS A TP. UMA
REDUÇÃO
SIGNIFICATIVA
FOI
OBSERVADA
NA
PRESSÃO
ARTERIAL
SISTÓLICA(PAS) E DIASTÓLICA(PAD) (PAS 141,89±3,871MMHG PRÉ X
128,95±3,738MMHG PÓS, P=0,01) (PAD 86,11±2,009MMHG PRÉ X 75,79±2,205MMHG
PÓS, P=0,000). A TP REDUZIU A PAS E PAD E TENDEU A REDUÇÃO DA
INFLAMAÇÃO SISTÊMICA, OBSERVADA PELA REDUÇÃO DA LEUCOMETRIA
GLOBAL E DAS CONCENTRAÇÕES DE PCR. A TP INSTITUÍDA EFICAZMENTE PODE
REDUZIR FATORES DE RISCO CARDIOVASCULARES EM PACIENTES DRC.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: CIBELE PELISSARI DOS SANTOS
CO-AUTOR1: MARINA H.C. GALLOTTINI DE MAGALHÃES
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DA POSSIBILIDADE DE DETECÇÃO DE DOENÇAS
SISTÊMICAS EM CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO
RESUMO:
DOENÇAS SISTÊMICAS CRÔNICAS COMO DIABETES, HIPERTENSÃO ARTERIAL E
DOENÇAS CARDIOVASCULARES SÃO AS PRICIPAIS CAUSAS DE MORTALIDADE
NO MUNDO INTEIRO. DIAGNOSTICAR E TRATAR PREVIAMENTE PODE PREVENIR
OU RETARDAR O INÍCIO DA DOENÇA OU AMENIZAR OCORRÊNCIAS MAIS GRAVES
COM CONSEQUENTE DIMINUIÇÃO DA MORBIDADE E MORTALIDADE. O ESTUDO
TEM POR OBJETIVO AVALIAR A DISPOSIÇÃO DO CIRURGIÃO DENTISTA
BRASILEIRO EM REALIZAR CERTOS PROCEDIMENTOS PARA DETECÇÃO DE
ALTERAÇÕES SISTÊMICAS NO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO. CONHECER A
ACEITABILIDADE DOS DENTISTAS E PERCEBER AS BARREIRAS SOBRE TER UMA
CONDUTA MÉDICA NO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO, IRÁ FORNECER
VALIOSAS INFORMAÇÕES PARA SE ESTABELECER NOVAS PROPOSTAS NA ÁREA
DA ODONTOLOGIA E NOVAS POLÍTICAS DE SAÚDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CINTHIA BIONI VERONEZZI
CO-AUTOR1: FERNANDO FARIA DE JESUS
CO-AUTOR2: GISELLE RODRIGUES DE SANT´ANNA
CO-AUTOR3: DANILO ANTONIO DUARTE
CO-AUTOR4: ADRIANA FURTADO DE MACEDO
TEMA DO TRABALHO: REPERCUSSÕES BUCAIS E SISTÊMICAS EM FAMÍLIA
PORTADORA DE DISPLASIA ECTODÉRMICA ANIDRÓTICA.
RESUMO:
O OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI DEMONSTRAR AS CARACTERÍSTICAS BUCAIS E
SISTÊMICAS EM PACIENTES DE UMA MESMA FAMÍLIA COM DISPLASIA
ECTODÉRMICA ANIDRÓTICA, TAMBÉM CHAMADA DE SÍNDROME DE CHRISTSIEMENS-TOURAINE. ESSA DESORDEM RARA APRESENTA HEREDITARIEDADE DE
CARÁTER RECESSIVO, LIGADA AO CROMOSSOMO X, CARACTERIZADA PELO
DESENVOLVIMENTO INCOMPLETO DOS ANEXOS CUTÂNEOS. OS PACIENTES, 4, 7
E 12 ANOS DE IDADE, TODOS DO GÊNERO MASCULINO, COMPARECERAM À
CLÍNICA DA UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL PARA TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO. NOS EXAMES FÍSICOS GERAIS DAS CRIANÇAS FORAM
CONSTATADAS CARACTERÍSTICAS COMUNS COMO UMA PELE LISA E SECA,
ALTERAÇÕES CAPILARES, ALOPECIA PARCIAL, PRESENÇA DE NARIZ EM SELA,
IMPLANTAÇÃO BAIXA DE ORELHAS PONTIAGUDAS, HIPERPIGMENTAÇÃO PERIORBITÁRIA E AUSÊNCIA DE TRANSPIRAÇÃO. NAS ANÁLISES CLÍNICAS INTRABUCAIS OBSERVARAM-SE DIMINUIÇÃO DA SALIVAÇÃO, PERDA DE DIMENSÃO
VERTICAL,
LÁBIOS
PROTUBERANTES,
HIPODONTIA,
FALTA
DE
DESENVOLVIMENTO ALVEOLAR E PRESENÇA DE DENTES CONÓIDES. NA
TOMADA RADIOGRÁFICA EXTRA-BUCAL CONSTATOU-SE A AGENESIA PARCIAL
DOS DENTES PERMANENTES EM TODOS OS PACIENTES. A GENITORA, EMBORA
SEJA
APENAS
PORTADORA
DA
DOENÇA,
APRESENTA
ALGUMAS
CARACTERÍSTICAS SUAVES. DESSA FORMA, É FUNDAMENTAL QUE O CIRURGIÃO
DENTISTA ESTEJA INFORMADO E SAIBA DIAGNOSTICAR CORRETAMENTE ESSA
ANORMALIDADE PARA QUE POSSA INTERVIR E PROMOVER SAÚDE, MINIMIZANDO
ASSIM OS DANOS ORIUNDOS DA DISPLASIA ECTODÉRMICA ANIDRÓTICA EM
TODO O NÚCLEO FAMILIAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: CINTHIA REJANE CARVALHO CAMPOS
CO-AUTOR1: MARCELA SILVIA RIBAS LEONARDI
CO-AUTOR2: SHAYENNE PRETEL BASSO
CO-AUTOR3: RODRIGO MENEZES
CO-AUTOR4: EVALDO ARTHUR HASSELMANN JUNIOR
TEMA DO TRABALHO: USO DO MTA NA CIRURGIA PARAENDODÔNTICA COMO
MATERIAL RETRO-OBTURADOR
RESUMO:
A CIRURGIA PARENDODÔNTICA É UM PROCEDIMENTO INDICADO PARA A
RESOLUÇÃO DE ALTERAÇÕES APICAIS RECORRENTES DE INSUCESSOS DE
TRATAMENTOS ENDODÔNTICOS, DENTRE AS MODALIDADES UTILIZADAS NA
CIRURGIA PARENDODÔNTICA A ESCOLHIDA PARA ESSE CASO FOI A RETROINSTRUMENTAÇÃO COM RETRO-OBTURAÇÃO. O MATERIAL DE ESCOLHA FOI O
MTA (AGREGADO TRIÓXIDO MINERAL) POR POSSUIR BOA PROPRIEDADE FÍSICOQUÍMICA. DEVIDO AO PH 12 ALTAMENTE ALCALINO DO MTA , O MEIO TORNA SE
INÓSPITO PARA O CRESCIMENTO DE BACTÉRIAS SENDO SUGERIDA A
UTILIZAÇÃO DO MTA EM LOCAIS COM PRESENÇA DE UMIDADE RELATIVA, SEM
PERDA DE SUAS PROPRIEDADES.O PRESENTE PAINEL TEM COMO PROPÓSITO
RELATAR UM CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE DO SEXO FEMININO COM 42, ONDE
HAVIA PRESENÇA DE ALTERAÇÃO PERIAPICAL NO DENTE 23, PORTADOR DE
PRÓTESE
PINO
SUPORTADA,
COM
TRATAMENTO
ENDODÔNTICO
INSATISFATÓRIO, ONDE FOI REALIZADA CIRURGIA PARENDODÔNTICA COM
RETRO-INSTRUMENTAÇÃO
E
RETRO-OBTURAÇÃO
E
REALIZADO
O
ACOMPANHAMENTO RADIOGRÁFICO DURANTE , APROXIMADAMENTE ,6 ANOS.
COM USO DO MTA NA RETRO-OBTURAÇÃO DO CANAL, OBSERVOU-SE
RADIOGRAFICAMENTE O SELAMENTO MARGINAL IMPEDINDO MIGRAÇÃO
BACTERIANA E PENETRAÇÃO DE FLUIDOS TISSULARES PARA O INTERIOR DO
CANAL RADICULAR COM CONSEQÜENTE REGRESSÃO DA LESÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CINTHIA REJANE CARVALHO CAMPOS
CO-AUTOR1: TAINARA OLIVEIRA
CO-AUTOR2: SABRINA SCHEINZEL
CO-AUTOR3: MARCELA SILVIA RIBAS LEONARDI
CO-AUTOR4: LEONARDO PELISSARI
TEMA DO TRABALHO: USO DE PINO DE FIBRA DE VIDRO EM RESTAURAÇÃO
DIRETA DE RESINACOMPOSTA
RESUMO:
NESTE CASO CLÍNICO O PACIENTE APRESENTA O DENTE 21 COM FRATURA NO
TERÇO CERVICAL SEM REMANESCENTE DE COROA, OPTOU-SE PELO PINO
RETENTOR DE FIBRA DE VIDRO. FOI REALIZADA A RADIOGRAFIA PERIAPICAL,
PARA OBSERVAR QUALIDADE DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO,EM SEGUIDA FOI
REMOVIDA A OBTURAÇÃO DO CANAL ,DEIXANDO APROXIMADAMENTE 4 MM DE
MATERIAL OBTURADOR NA REGIÃO APICAL.NESSE MOMENTO FOI FEITO O
TESTE DO PINO NO CANAL COM AUXILIO DE PONTAS DIAMANTADAS FOI FEITO O
CORTE DO PINO. A ESTRUTURA DENTAL FOI CONDICIONADA COM ÁCIDO
FOSFÓRICO A 37% DURANTE 15 SEGUNDOS, EM SEGUIDA LAVADA POR 30
SEGUNDOS E REMOVIDO O EXCESSO DE ÁGUA COM CONE DE PAPEL
ABSORVENTE. FOI APLICADO O SISTEMA ADESIVO DUAL NAS ESTRUTURAS
CONDICIONADAS E REMOVIDO OS EXCESSOS DE ADESIVO COM CONE DE PAPEL
ABSORVENTE. EM SEGUIDA O SILANO FOI APLICADO NO PINO SEGUIDO PELO
SISTEMA ADESIVO. O CIMENTO RESINOSO FOI APLICADO NO INTERIOR DO
CONDUTO E LOGO APÓS O PINO FOI INSERIDO NO INTERIOR DO CANAL COM
CUIDADO A FIM DE PERMITIR O REFLUXO DO EXCESSO DO CIMENTO RESINOSO.
LOGO EM SEGUIDA FOI REALIZADA A POLIMERIZAÇÃO, EM SEGUIDA INICIOU-SE A
COLOCAÇÃO DOS INCREMENTOS DE RESINA COM O AUXÍLIO DE UMA COROA DE
POLIÉSTER ATÉ A CONFECÇÃO FINAL DA RESTAURAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: CINTHIA VANESSA CAVALCANTE FREIRE
CO-AUTOR1: CYNTHIA EMMY
CO-AUTOR2: RAFAELLA SOUZA
CO-AUTOR3: LUDMILA ALBUQUERQUE
CO-AUTOR4: STÉPHANIE TRAJANO
TEMA
DO
TRABALHO:
AMELOBLÁSTICO
AMELOBLASTOMA
MALÍGNO
X
CARCINOMA
RESUMO:
O AMELOBLASTOMA DIFICILMENTE DESENVOLVE UM COMPORTAMENTO
MALIGNO E PRESENÇA DE METÁSTASE. SUA FREQÜÊNCIA DE MALIGNIDADE
ESTÁ POR VOLTA DE MENOS DE 1%. O AMELOBLASTOMA MALIGNO É UM TUMOR
QUE MOSTRA CARACTERÍSTICAS HISTOPATOLÓGICAS DE AMELOBLASTOMA NO
TUMOR PRIMÁRIO E NO TUMOR METASTÁSICO. JÁ O CARCINOMA
AMELOBLÁSTICO É UM AMELOBLASTOMA QUE TENHA CARACTERÍSTICAS
CELULARES DE MALIGNIDADE NO TUMOR PRIMÁRIO, NA RECORRÊNCIA OU EM
QUALQUER METÁSTASE. CARCINOMA AMELOBLÁSTICO POSSUI HISTOLOGIA
MALIGNA INDEPENDENTE DA PRESENÇA DE METÁSTASE, É DEFINIDO COMO
TUMOR PRIMÁRIO AMELOBLÁSTICO COM TRANSFORMAÇÃO MALIGNA. É UMA
LESÃO INFREQÜENTE, QUE PODE APARECER SOZINHO OU ASSOCIADO A UMA
LESÃO PRÉVIA, COMO UM CISTO ODONTOGÊNICO OU UM AMELOBLASTOMA.
DESSA FORMA ELE SE DIFERENCIA DO AMELOBLASTOMA MALIGNO, QUE
APRESENTA CARACTERÍSTICAS DE UM AMELOBLASTOMA BENIGNO QUE
INESPERADAMENTE SOFREU METÁSTASE. O PRESENTE TRABALHO OBJETIVA
EXPOR AS DIFERENÇAS ENTRE AS DUAS PATOLOGIAS, DESSA FORMA,
FACILITANDO O DIAGNÓSTICO, PLANO DE TRATAMENTO E O PROGNÓSTICO. O
QUE É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA TANTO PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA
COMO PARA O PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: CINTHIA VANESSA CAVALCANTE FREIRE
CO-AUTOR1: CYNTHIA EMMY
CO-AUTOR2: STÉPHANIE TRAJANO
CO-AUTOR3: RAFAELLA SOUZA
CO-AUTOR4: LUDMILA ALBUQUERQUE
TEMA DO TRABALHO: MELANOPLASTIA E A ESTÉTICA PERIODONTAL:RELATO DE
CASO CLÍNICO
RESUMO:
A PIGMENTAÇÃO GENGIVAL PODE TER VÁRIAS ETIOLOGIAS, SENDO DE ORIGEM
ENDÓGENA OU EXÓGENA, PORÉM AS ÁREAS DE PIGMENTAÇÃO ENDÓGENA
RESULTAM MAIS FREQÜENTEMENTE DE MELANINA. OS TECIDOS BUCAIS PODEM
APRESENTAR GRANDE VARIAÇÃO NA DEPOSIÇÃO DE MELANINA, CONFERINDO A
ESTES MANCHAS CASTANHAS OU PRETAS, CONTRASTANDO COM A COLORAÇÃO
RÓSEA DA MUCOSA ORAL. COM A FINALIDADE DA DESPIGMENTAÇÃO DA
MUCOSA ORAL, E CONSEQÜENTEMENTE DA MELHOR QUALIDADE ESTÉTICA DO
TECIDO GENGIVAL, REALIZA-SE A MELANOPLASTIA, UMA TÉCNICA CIRÚRGICA
QUE VISA A DESPIGMENTAÇÃO DA MUCOSA, LEVANDO A TOTAL REMOÇÃO DA
PIGMENTAÇÃO.AS TÉCNICAS DE MELANOPLASTIA SÃO VÁRIAS, CADA UMA COM
SUA PARTICULARIDADE, SENDO QUE TODAS TÊM EM COMUM A NECESSIDADE
DA ANESTESIA LOCAL, PRESENÇA DE SANGRAMENTO DEVIDO A RICA
VASCULARIZAÇÃO DA MUCOSA ORAL, UTILIZAÇÃO DE PROTEÇÃO DA FERIDA
CIRÚRGICA E MUITAS VEZES FOI CONSTATADO INCÔMODO PÓS-OPERATÓRIO,
SENDO RELATADA UMA SENSAÇÃO DE “QUEIMAÇÃO”NA REGIÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: CLARICE FREITAS TIMÓTEO DE LIMA
CO-AUTOR1: ADRIANO SOUTO DE SANTANA
CO-AUTOR2: DANIELLE MARIA FARIAS DE ABREU E SILVA
CO-AUTOR3: JOSIANNE PEREIRA BRANDÃO DA SILVA
CO-AUTOR4: SÔNIA MARIA SOARES DA SILVA
TEMA DO TRABALHO:
RESPIRADOR BUCAL
TRATAMENTO
MULTIDISCIPLINAR
DO
PACIENTE
RESUMO:
PELO FATO DE A RESPIRAÇÃO SER UMA DAS FUNÇÕES VITAIS DE NOSSO
ORGANISMO, O SEU DESEQUILÍBRIO CAUSA ALTERAÇÕES EM VÁRIOS ÓRGÃOS E
SISTEMAS. O TRATAMENTO REQUER CONHECIMENTO DE PROFISSIONAIS
ESPECIALIZADOS EM VÁRIAS ÁREAS, DEPENDENDO ASSIM, DE UMA ATUAÇÃO
MULTIDISCIPLINAR. A PRINCIPAL CONTRIBUIÇÃO QUE O ORTODONTISTA PODE
DAR AO TRATAMENTO DO PACIENTE RESPIRADOR BUCAL ESTÁ RELACIONADA À
EXPANSÃO DA ARCADA SUPERIOR, PROMOVENDO UM AUMENTO DA
CAPACIDADE DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES. ASSIM, COM ESSE TRABALHO
DEMONSTRAREMOS OS PACIENTES RESPIRADORES BUCAIS, ANTES E APÓS O
TRATAMENTO ORTOPÉDICO E ORTODÔNTICO, QUANDO OS MESMOS
APRESENTAVAM: A OBSTRUÇÃO DAS VIAS RESPIRATÓRIAS DEVIDO À
HIPERTROFIA DAS TONSILAS FARINGEANAS (ADENÓIDE), OU À HIPERTROFIA
DAS TONSILAS PALATINAS (AMÍGDALAS). APÓS OS RESULTADOS COM AS
TERAPIAS ORTOPÉDICAS E ORTODÔNTICAS, OS PACIENTES OBTIVERAM UMA
MELHORA NOS FATORES IMPORTANTES PARA HARMONIA DO SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO: RESPIRAÇÃO, DEGLUTIÇÃO, MASTIGAÇÃO E FONAÇÃO.
REALIZOU-SE UMA REVISÃO DE LITERATURA PARA EXPLANAÇÃO DESSE
ASSUNTO. PORTANTO, O TRATAMENTO MULTIDISCIPLINAR DO RESPIRADOR
BUCAL É EXTREMAMENTE EFICAZ, POIS ESTÁ COMPROVADO QUE OS MÉTODOS
DIAGNÓSTICOS UTILIZADOS NA ORTOPEDIA E NA ORTODONTIA SÃO
EXCEPCIONALMENTE ÚTEIS AO REEQUILÍBRIO DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO
DESSES PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: CLARICE FREITAS TIMÓTEO DE LIMA
CO-AUTOR1: ADRIANO SOUTO DE SANTANA
CO-AUTOR2: WALTER SIMÕES BORBA JUNIOR
CO-AUTOR3: GEORGINA AGNELO DE LIMA
CO-AUTOR4: ZÉLIA DE ALBUQUERQUE SEIXAS
TEMA DO TRABALHO: PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL PROVISÓRIA PARA
RESTABELECIMENTO DA DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO EM GERIÁTRIA
RESUMO:
O OBJETIVO, NESTE TRABALHO, FOI CONFIRMAR, ATRAVÉS DE UM CASO
CLÍNICO, A IMPORTÂNCIA DO RESTABELECIMENTO DA DIMENSÃO VERTICAL DE
OCLUSÃO (DVO) PARA RECUPERAÇÃO DAS FUNÇÕES MASTIGATÓRIA,
DEGLUTIVA E FONÉTICA EM PACIENTES GERIÁTRICOS. NO CASO CLÍNICO
APRESENTADO, PACIENTE DO SEXO FEMININO, 71 ANOS, PARCIALMENTE
DENTADA, NÃO USUÁRIA DE PRÓTESE PROCUROU A CLÍNICA DE
ODONTOGERIATRIA DA UFPE RELATANDO DIFICULDADES NA MASTIGAÇÃO,
DEGLUTIÇÃO
E
FONAÇÃO
APRESENTANDO
TRANSPASSE
VERTICAL
AUMENTADO, COM AUSÊNCIA DE SUPORTE POSTERIOR. TAMBÉM FOI
OBSERVADO UM DESGASTE ACENTUADO NOS ELEMENTOS PRESENTES PELA
ALTERAÇÃO DA DVO. O TRATAMENTO PROPOSTO FOI A CONFECÇÃO DE
PRÓTESES PARCIAIS REMOVÍVEIS (PPRS) PROVISÓRIAS, SUPERIOR E INFERIOR,
ATRAVÉS DOS SEGUINTES PASSOS: MOLDAGEM INICIAL, CONFECÇÃO DO
MODELO DE TRABALHO EM GESSO TIPO III, OBTENÇÃO DA DVO
FISIOLOGICAMENTE COMPATÍVEL COM AS CARACTERÍSTICAS DA PACIENTE,
SELEÇÃO DE DENTES ARTIFICIAIS, MONTAGEM DOS MODELOS EM ARTICULADOR
SEMI-AJUSTÁVEL, PROVA DOS DENTES E INSTALAÇÃO. DURANTE TRÊS MESES
AS PRÓTESES FORAM AVALIADAS QUANTO AO ATENDIMENTO DOS REQUISITOS
ESTÉTICO, FONÉTICO, OCLUSÃO, FUNÇÃO MASTIGATÓRIA E CONFORTO DA
PACIENTE, COM BONS RESULTADOS. RECOMENDA-SE PARA ESSE TIPO DE
PRÓTESE A PERMANÊNCIA MÁXIMA DE UM ANO, COM ACOMPANHAMENTO
PROFISSIONAL TRIMESTRAL. OS RESULTADOS SATISFATÓRIOS OBTIDOS
CONFIRMAM A NECESSIDADE DE REABILITAÇÃO ORAL EM PACIENTES IDOSOS,
MESMO QUANDO PARCIALMENTE DENTADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CLAUDIA DA SILVA EMÍLIO CANALLI
CO-AUTOR1: JULIO CESAR PEREIRA ABREU
CO-AUTOR2: MARISE DE CARVALHO ESPANHOL
CO-AUTOR3: JOSË MASSAO MIASATO
TEMA DO TRABALHO: PROJETO "CÁRIE ZERO" DESENVOLVIDO NAS ESCOLAS
MUNICIPAIS DA PREFEITURA DE MACAÉ/ RJ.
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
APRESENTAR O
PROJETO
"CÁRIE
ZERO" DESENVOLVIDO NAS ESCOLAS MUNICIPAIS
DA PREFEITURA DE
MACAÉ/RJ. A EQUIPE DE SAÚDE BUCAL COMPOSTA
POR CIRURGIÃODENTISTA, ATENDENTE DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO E TÉCNICA DE HIGIENE
DENTÁRIA AGENDAM
PREVIAMENTE ATIVIDADES PREVENTIVO- CURATIVAS
NAS ESCOLAS
MUNICIPAIS.
ATIVIDADES EDUCATIVAS DE FORMA LÚDICA E
PARTICIPATIVA SÃO
DESENVOLVIDAS
COM OS FUNCIONÁRIOS, PAIS E
ALUNOS ATRAVÉS DE PRÁTICAS MAIS HUMANISTAS, CAPAZES DE INCENTIVAR
SENTIMENTOS DE ALEGRIA DE FORMA A ESTIMULAR O DESEJO
DE SORRIR
ASSOCIANDO AOS CUIDADOS DE HIGIENE
BUCAL.
APÓS TERMO DE
CONSENTIMENTO
LIVRE
E
ESCLARECIDO
ASSINADO
PELOS
PAIS/RESPONSÁVEIS,
É REALIZADO O LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO E
ANÁLISE DAS NECESSIDADES
DE TRATAMENTO DE CADA ALUNO. REALIZA-SE
ESCOVAÇÃO DENTÁRIA SUPERVISIONADA, APLICAÇÃO DE FLÚOR TÓPICO,
VERNIZ FLUORETADO E TRATAMENTO RESTAURADOR ATRAUMÁTICO (T.R.A.) DE
ACORDO COM O PLANO DE TRATAMENTO. CASOS
MAIS COMPLEXOS SÃO
TRATADOS NA UNIDADE DE SAÚDE MAIS PRÓXIMA PELA
MESMA EQUIPE. A
CADA BIMESTRE REPETE-SE AS
ATIVIDADES
EDUCATIVAS,
REEXAME INTRA BUCAL E INTERVENÇÃO PRECOCE, QUANDO INDICADO. ASSIM,
A ESCOLA DESEMPENHA PAPEL IMPORTANTÍSSIMO NA AQUISIÇÃO
DE
HÁBITOS SAUDÁVEIS E COMPORTAMENTOS COMPATÍVEIS COM A SAÚDE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: CLAUDIA DE CASTRO REZENDE
CO-AUTOR1: MARCOS VINICIUS QUEIROZ DE PAULA
TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS DE
DESENVOLVIMENTO EM UM GRUPO DE 129 CRIANÇAS DE JUIZ DE FORA – MG:
UM ESTUDO RADIOGRÁFICO
RESUMO:
O PRESENTE ESTUDO DETERMINOU, ATRAVÉS DE EXAME RADIOGRÁFICO, A
PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DE DESENVOLVIMENTO DENTAL EM UM GRUPO DE
129 CRIANÇAS (69 MENINAS; 60 MENINOS), COM IDADE ENTRE 3 E 17 ANOS (
MEDIANA: 7 ANOS), ATENDIDAS NAS CLÍNICAS DAS DISCIPLINAS DE
ODONTOPEDIATRIA (I E II) DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DE JUIZ DE FORA, NO PRIMEIRO SEMESTRE LETIVO DE 2007. PARA
CADA CRIANÇA, O EXAME RADIOGRÁFICO INCLUIU SEMPRE UMA RADIOGRAFIA
PANORÂMICA E, EM ALGUMAS OCASIÕES, UMA RADIOGRAFIA PERIAPICAL DA
REGIÃO ANTERIOR SUPERIOR. DAS 129 CRIANÇAS EXAMINADAS, 27(21,7%) - 16
MENINAS (12,4%) E 11 MENINOS (9,3%) APRESENTARAM ALGUM TIPO DE
ANOMALIA. O NÚMERO TOTAL DE ANOMALIAS OBSERVADO (65) FOI
CONSIDERADO
EXPRESSIVO.
HIPODONTIA
FOI
A
ANOMALIA
MAIS
FREQÜENTEMENTE
ENCONTRADA
(47/65
=
72,3%).
AS
ANOMALIAS
DIAGNOSTICADAS DEMONSTRARAM UMA PREDILEÇÃO PELO SEXO FEMININO,
COM EXCEÇÃO PARA OS DENTES SUPRANUMERÁRIOS E PARA OS CISTOS
DENTÍGEROS. OS RESULTADOS ENCONTRADOS CONFIRMARAM A IMPORTÂNCIA
DO EXAME RADIOGRÁFICO EXTRABUCAL NO DIAGNÓSTICO PRECOCE DAS
ANOMALIAS DE DESENVOLVIMENTO DENTAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CLAUDIA IGNÊS DA CUNHA OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ALEXANDRE VICENTE GARCIA SUAREZ
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO CLAREAMENTO VITAL NA RUGOSIDADE DO
ESMALTE
RESUMO:
NA BUSCA POR UM SORRISO PERFEITO, CONSEQUENTEMENTE UMA BOA
APARÊNCIA, OS CONSULTÓRIOS ODONTOLÓGICOS VEM OFERECENDO
TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA MANTER OS DENTES CADA VEZ MAIS BONITOS.
UMA DAS TÉCNICAS QUE VEM SENDO MUITO USADA E CONSAGRADA NOS
ÚLTIMOS TEMPOS SÃO AS TÉCNICAS CONSERVADORAS COMO O CLAREAMENTO
DENTAL, UMA VEZ QUE ELA PRESERVA AS ESTRUTURAS DENTÁRIAS, QUANDO
COMPARADA COM TÉCNICAS MAIS RADICAIS COMO O PREPARO E FACETAS OU
COROAS TOTAIS EM RESINA OU CERÂMICA. CONTUDO, EXISTEM DIVERSOS
RELATOS DOCUMENTADOS NA LITERATURA AFIRMANDO QUE O USO
INDISCRIMINADO DOS PERÓXIDOS PODERIA AFETAR NAGATIVAMENTE OS
TECIDOS DUROS E MOLES DA CAVIDADE BUCAL. O USO DE AGENTES
CLAREADORES TANTO O PERÓXIDO DE CARBAMIDA COMO O PERÓXIDO DE
HIDROGÊNIO TEM COMO PRINCIPAL EFEITO INDESEJADO, ALTERAÇÕES
MORFOLÓGICAS NA SUPERFÍCIE DO ESMALTE, HAVENDO UM AUMENTO DA
POROSIDADE E RUGOSIDADE DESSA ESTRUTURA. ESSE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE AS TÉCNICAS
UTILIZADAS PARA O CLAREAMENTO DENTAL (CASEIRO E DE CONSULTÓRIO) E
SEUS POSSÍVEIS EFEITOS SOBRE A ESTRUTURA DO ESMALTE DENTÁRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: CLAUDIA MARCIA DA SILVA
CO-AUTOR1: GUILHERME ROBERTO ANDRADE LIMA
CO-AUTOR2: RODRIGO JARDIM DEL MONACO
CO-AUTOR3: RAQUEL AGNELLI MESQUITA FERRARI
CO-AUTOR4: KRISTIANNE PORTA SANTOS FERNANDES
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO IN VIVO DA EFICÁCIA DOS LOCALIZADORES
APICAIS BINGO 1020 E ROOT ZX
RESUMO:
OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI COMPARAR, IN VIVO, A PRECISÃO DO
COMPRIMENTO DE TRABALHO DE INSTRUMENTAÇÃO, USANDO DOIS
LOCALIZADORES APICAIS ELETRÔNICOS: BINGO 1020 E ROOT - ZX (MORITA).O
COMPRIMENTO DE TRABALHO DE INSTRUMENTAÇÃO FOI MEDIDO EM 32 DENTES
(CENTRAIS, LATERAIS, CANINOS E PRÉ-MOLARES), IN VIVO, CANAIS DE RAIZ
UNIRRADICULARES E DENTES COM VITALIDADE E COM INDICAÇÃO PARA
EXODONTIA DEVIDO A PROBLEMAS PERIODONTAIS SEVEROS. APÓS A SECÇÃO
DAS COROAS, FORAM UTILIZADAS LIMAS TIPO K PARA SOLTAR A POLPA DAS
PAREDES DO CANAL E POSTERIORMENTE A UTILIZAÇÃO DE LIMAS TIPO H PARA
REMOÇÃO DA POLPA NO COMPRIMENTO DO INSTRUMENTO (C.I). FEITO ISSO
UMA OUTRA LIMA TIPO K FOI UTILIZADA E ADAPTADA PRIMEIRAMENTE AO
LOCALIZADOR APICAL ELETRÔNICO ROOT –ZX MEDINDO O COMPRIMENTO DO
DENTE EM ZERO E POSTERIORMENTE AO BINGO 1020 ATRAVÉS DESSE MESMO
PROCEDIMENTO.FOI REALIZADO A EXODONTIA DO DENTE EXECUTANDO SUA
MEDIDA COM A COLOCAÇÃO DA MESMA LIMA TIPO K NO INTERIOR DO CANAL,
ATÉ QUE SAÍSSE PELO FORAME APICAL, PROCEDENDO AO SEU RECUO PARA O
INTERIOR DO CANAL E MEDIDO.MEDIU-SE A RAIZ COM O PAQUÍMETRO DO
REMANESCENTE DA COROA ATÉ O ÁPICE RADICULAR. OS RESULTADOS FORAM
COMPUTADOS E AVALIADOS ESTATISTICAMENTE. PALAVRAS – CHAVE:
LOCALIZADORES ELETRÔNICOS APICAIS, COMPRIMENTO DE TRABALHO, DENTES
COM VITALIDADE, FORAME APICAL, COMPRIMENTO DO CANAL DE RAIZ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: CLÁUDIA REGINA SCOPEL
CO-AUTOR1: VINICIUS RAMALHO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR2: CYRENE PIAZERA SILVA COSTA
CO-AUTOR3: MARIA CRISTINA DUARTE FERREIRA
TEMA DO TRABALHO: MÚLTIPLOS HEMANGIOMAS NA CAVIDADE BUCAL DE
PACIENTE COM PARALISIA CEREBRAL
RESUMO:
OS HEMANGIOMAS SÃO TUMORES BENIGNOS DE ORIGEM VASCULAR, QUE
ACOMETEM A REGIÃO DE CABEÇA E PESCOÇO EM 60 POR CENTO DOS CASOS.
PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 33 ANOS, LEUCODERMA, COM PARALISIA
CEREBRAL, HEMIPARESIA DIREITA, DEFICIÊNCIA MENTAL LEVE E VÁRIOS
HEMANGIOMAS NA CAVIDADE BUCAL (MUCOSA JUGAL, VENTRE DE LÍNGUA,
REGIÃO
RETROMOLAR).
APRESENTA
EPISÓDIOS
DE
CONVULSÕES
CONTROLADOS POR MEDICAMENTOS, RESPIRAÇÃO BUCAL E BRONQUITE
ASMÁTICA. AO EXAME CLÍNICO EXTRA-BUCAL VISUALIZAM-SE MASSAS
NODULARES AVERMELHADAS (HEMANGIOMAS EM “MORANGO”) NA REGIÃO
SUMANDIBULAR E SUBLINGUAL E FORTE DESVIO DE SEPTO NASAL. NO EXAME
INTRA-BUCAL, VERIFICA-SE PALATO PROFUNDO, AUSÊNCIA DO ELEMENTO 18,
DENTES 13 E 33 GIROVERTIDOS, PRESENÇA DE CÁLCULO SUPRA E
SUBGENGIVAL COM DOENÇA PERIODONTAL E LESÃO DE CÁRIE NO DENTE 46
(FACE DISTAL). OS PROCEDIMENTOS CLÍNICOS ODONTOLÓGICOS REALIZADOS
INCLUÍRAM INSTRUÇÕES DE HIGIENE BUCAL, RASPAGEM SUPRA E
SUBGENGIVAL DE TODOS OS SEXTANTES, REMOÇÃO DA CÁRIE E RESTAURAÇÃO
E CONTROLE PERIÓDICO. A REGIÃO INTRA-BUCAL DO PACIENTE É BASTANTE
DELICADA E DE FÁCIL TRAUMATISMO. ASSIM, O CUIDADO DEVE SER
REDOBRADO
NO
MOMENTO
DE
INDICAR
E
REALIZAR
QUALQUER
PROCEDIMENTO ODONTOLÓGICO EM PACIENTES COM HEMANGIOMAS
MÚLTIPLOS, POIS ALÉM DA DIFICULDADE NO ATENDIMENTO (POR SUAS
CARACTERÍSTICAS GERAIS), QUALQUER TRAUMA QUE ENVOLVA AS LESÕES
VASCULARES PODE PROVOCAR CONSIDERÁVEL HEMORRAGIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: CLAUDIA SPINELLI
CO-AUTOR1: RENATO GAUDIOSI VIANNA
CO-AUTOR2: LILIANE RAQUEL RIBAS ALÇA
CO-AUTOR3: SANDRA TIBÉRIO
CO-AUTOR4: DENISE TIBÉRIO
TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO
ABORDAGEM E PLANEJAMENTO ODONTOLÓGICO.
COGNITIVA
NA
RESUMO:
EM ODONTOLOGIA É RELEVANTE O CONHECIMENTO E A PRÁTICA DE TESTES E
QUESTIONÁRIOS.AVALIAÇÃO COGNITIVA ASSOCIA-SE AS INFORMAÇÕES QUE
PERMITE DETECTAR INCAPACIDADES. MINI-EXAME DO ESTADO MENTAL (MEEM)
É UM EXAME RÁPIDO, SIMPLES, REQUER POUCO TREINAMENTO, APLICADO EM
QUALQUER AMBIENTE E ACOMPANHA A EVOLUÇÃO DO QUADRO DEMENCIAL.
NÃO FAZ DIAGNÓSTICO DAS DEMÊNCIAS. AVALIAÇÃO DO ESTADO MENTAL É
IMPRESCINDÍVEL EM TODOS OS PACIENTES COM SUSPEITA DE DÉFICITS
COGNITIVOS. A GRANDE VANTAGEM DO MEEM É AVALIAR OBJETIVAMENTE UMA
QUEIXA, MUITAS VEZES SUBJETIVA, DE DISTÚRBIO COGNITIVO, ALÉM DE SER
UTILIZADO COMO UMA FORMA DE SE AVALIAR A EFICÁCIA DO TRATAMENTO DE
QUALQUER DOENÇA, PSIQUIÁTRICA OU NÃO.DEMÊNCIA É UMA DEFICIÊNCIA
COGNITIVA PERSISTENTE E PROGRESSIVA QUE INTERFERE NAS ATIVIDADES DA
VIDA DIÁRIA (AVD). É CONSIDERADA UMA SÍNDROME PODENDO SER
REVERSÍVEIS
(DROGAS,
ÁLCOOL)
E
IRREVERSÍVEIS
(DOENÇA
DE
ALZHEIMER).AVALIAÇÃO MENTAL SE TORNA ÚTIL QUANDO ASSOCIADO A UM
EXAME CLÍNICO ADEQUADO, UMA VEZ QUE O PREJUÍZO COGNITIVO PODE SER
CAUSADO POR MUITAS DOENÇAS E PELO USO DE MEDICAMENTOS UTILIZADOS
PELO PACIENTENA ODONTOLOGIA O MEEM SERVIRÁ COMO REFERÊNCIA AO
TIPO DE PLANEJAMENTO E TRATAMENTO A SER REALIZADO. PACIENTES COM
DÉFICT COGNITIVO NECESSITAM DE MAIOR CONTROLE PROFISSIONAL E DA
ASSISTÊNCIA PARA A EXECUÇÃO DA HIGIENE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: CLÉCIO MIRANDA CASTRO
CO-AUTOR1: VIRGÍNIA GARCIA BRAGA PACHECO
CO-AUTOR2: TETIS SEREJO SAUÁIA
CO-AUTOR3: JOÃO INÁCIO LIMA DE SOUSA
TEMA DO TRABALHO: AVULSÃO DENTAL COM REIMPLANTE IMEDIATO – RELATO
DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A AVULSÃO DENTAL EM PACIENTES COM DENTIÇÃO PERMANENTE PODE ESTAR
ASSOCIADA A OUTRAS FRATURAS FACIAIS OU OCORRER ISOLADAMENTE,
SENDO QUE OCORRE MAIS FREQÜENTEMENTE NA REGIÃO ANTERIOR DA
MAXILA. ESTE TIPO DE INJÚRIA É CONSIDERADO COMO SITUAÇÃO DE
EMERGÊNCIA QUE REQUER CUIDADOS IMEDIATOS, PORTANTO O PACIENTE
DEVE PROCURAR O DENTISTA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL PARA RESOLVER O
PROBLEMA, POIS O TEMPO EXTRA-ALVEOLAR CONSTITUI UM FATOR CRÍTICO
PARA O PROGNÓSTICO DESSES DENTES, SENDO COMUM O INTERVALO DE 1-4
HORAS ENTRE A AVULSÃO E O PROCEDIMENTO. EMBORA MUITOS DENTES
SEJAM MANTIDOS NA CAVIDADE ORAL COM SUCESSO APÓS O REIMPLANTE
IMEDIATO, EM OUTROS OCORRE REABSORÇÃO RADICULAR PROGRESSIVA.
ESTA APRESENTAÇÃO TEM O OBJETIVO DE RELATAR O CASO CLÍNICO DE UMA
PACIENTE DE 30 ANOS, QUE SOFREU AVULSÃO DO DENTE 21 POR QUEDA E
REIMPLANTOU IMEDIATAMENTE, BUSCANDO ATENDIMENTO SOMENTE APÓS 3
MESES, POR RAZÕES ESTÉTICAS, QUANDO OBSERVOU QUE O DENTE ESTAVA
INCLINADO PARA VESTIBULAR. APÓS A REALIZAÇÃO DOS EXAMES CLÍNICOS E
RADIOGRÁFICO, FICOU CONSTATADA A NECROSE PULPAR COM REABSORÇÃO
RADICULAR, E O DENTE APRESENTAVA-SE FIRME NO ALVÉOLO. O TRATAMENTO
ENDODÔNTICO FOI ESTABELECIDO, E ATUALMENTE, ESTÁ SENDO REALIZADA A
PROSERVAÇÃO DO CASO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: CLEOMAR DONIZETH RODRIGUES
CO-AUTOR1: ESTRELA, C.
CO-AUTOR2: SILVEIRA, M. M. F.
CO-AUTOR3: SHIBUYA, R. H.
CO-AUTOR4: SILVA, L. B.
TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DO CISTO MUCOSO DE RETENÇÃO DO SEIO
MAXILAR EM UMA SUB-POPULAÇÃO BRASILEIRA
RESUMO:
OS SEIOS MAXILARES PODEM SEDIAR DIVERSAS PATOLOGIAS. MUITAS SÃO
ASSINTOMÁTICAS E O EXAME POR IMAGEM É FUNDAMENTAL PARA O
DIAGNÓSTICO. O CISTO DE RETENÇÃO MUCOSO DO SEIO MAXILAR É MUITO
FREQÜENTE E OCORRE DEVIDO AO BLOQUEIO DOS DUCTOS DE DRENAGEM DAS
GLÂNDULAS SEROMUCOSAS. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI ESTABELECER A
PREVALÊNCIA DESTE CISTO EM RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS E VERIFICAR A
CORRELAÇÃO ENTRE O PERÍODO DE DIAGNÓSTICO E AS VARIAÇÕES DA
UMIDADE RELATIVA DO AR E DA TEMPERATURA AMBIENTE NA CIDADE DE
BRASÍLIA-DF. SEIS MIL DUZENTAS E NOVENTA E TRÊS RADIOGRAFIAS
PANORÂMICAS DO ARQUIVO DE UM CENTRO RADIOLÓGICO FORAM AVALIADAS.
OS MESES DO ANO EM QUE FORAM DIAGNOSTICADOS FORAM ANOTADOS E
CONFRONTADOS COM AS MÉDIAS DA UMIDADE RELATIVA DO AR E
TEMPERATURA AMBIENTE DO PERÍODO, FORNECIDAS PELO INSTITUTO
NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET). DUZENTAS E UMA RADIOGRAFIAS
MOSTRARAM IMAGENS SUGESTIVAS DE CISTO MUCOSO DE RETENÇÃO,
CARACTERIZANDO UMA PREVALÊNCIA DE 3,19%. DE ACORDO COM O TESTE DE
SPEARMAN NÃO HOUVE CORRELAÇÃO ENTRE O NÚMERO DE CASOS E OS
MESES DO ANO EM QUE FORAM DIAGNOSTICADOS.ESTE ESTUDO NÃO
ENCONTROU CORRELAÇÃO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE A
UMIDADE RELATIVA DO AR E AS MUDANÇAS DE TEMPERATURA COM O
DIAGNÓSTICO DO CISTO MUCOSO DE RETENÇÃO DO SEIO MAXILAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: CLEOMAR DONIZETH RODRIGUES
CO-AUTOR1: TAVANO, O.
CO-AUTOR2: SHIBUYA, R. H.
CO-AUTOR3: ESTRELA, C.
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA DIGITALIZAÇÃO INDIRETA
RADIOGRAFIAS CEFALOMÉTRICAS POR CÂMERAS FOTOGRÁFICAS
DE
RESUMO:
ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO AVALIAR A DIGITALIZAÇÃO INDIRETA DE
RADIOGRAFIAS CEFALOMÉTRICAS POR CÂMERAS FOTOGRÁFICAS EM
COMPARAÇÃO AO ESCANER COM LEITOR DE TRANSPARÊNCIA E AO MÉTODO
DIGITAL DIRETO. A AMOSTRA CONSTITUIU-SE DE DEZ RADIOGRAFIAS DIGITAIS
DIRETAS DO ORTHOPANTOMOGRAPH® OP100 - GE – INSTRUMENTARIUM. NO
ADOBE PHOTOSHOP® MARCOU-SE 5 PONTOS CEFALOMÉTRICOS NAS IMAGENS
E FEZ-SE A IMPRESSÃO EM TRANSPARÊNCIAS 3M®. AS IMPRESSÕES,
JUNTAMENTE COM UMA RÉGUA, FORAM DIGITALIZADAS INDIRETAMENTE POR
UM ESCANER SCAN JET 4C HEWLETT PACKARD® EM 75 DPI E POR CÂMERAS
FOTOGRÁFICAS SONY® DSC-W5 E CANON® REBEL XT/EOS 350D EM UMA
ESTATIVA. AS IMAGENS DIGITAIS DIRETAS E INDIRETAS FORAM INSERIDAS E
CALIBRADAS NO SOFTWARE RADIOCEF STUDIO - RADIOMEMORY®. UM
RADIOLOGISTA, USANDO O “ZOOM”, MARCOU O CENTRO DOS PONTOS
PREVIAMENTE ASSINALADOS. A ANÁLISE CEFALOMÉTRICA IDEALIZADA PARA A
PESQUISA GEROU 3 GRANDEZAS ANGULARES E 4 LINEARES QUE FORAM
SUBMETIDAS ÀS ANÁLISES ESTATÍSTICA E CLÍNICA. O ESCANER SCAN JET 4C
HP® COM LEITOR DE TRANSPARÊNCIA FOI O MELHOR MÉTODO. AS CÂMERAS
SONY® DSC-W5 E CANON® REBEL XT/EOS 350D
OPERANDO A 60CM
MOSTRARAM-SE ADEQUADAS PARA DIGITALIZAÇÃO DE RADIOGRAFIAS. NA
DISTÂNCIA DE 25CM AS CÂMERAS CAUSARAM DISTORÇÕES NA IMAGEM QUE
ALTERARAM AS MEDIDAS LINEARES, PODENDO A CANON® REBEL XT/EOS 350D
COMPROMETER O DIAGNÓSTICO ORTODÔNTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: CREUZA RACHEL VICENTE
CO-AUTOR1: DORIAN CHIM SMARZARO
CO-AUTOR2: ROSA MARIA LOURENÇO CARLOS MAIA
CO-AUTOR3: LILIANA APARECIDA PIMENTA DE BARROS
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO DO PROGRAMA DE PREVENÇÃO
E DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE BOCA – ODONTOLOGIA/UFES, ENTRE
1998 E 2006
RESUMO:
O PROGRAMA DE PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE BOCA
DA ODONTOLOGIA/UFES FOI CRIADO EM 1998 OBJETIVANDO A PREVENÇÃO DE
LESÕES. UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO FOI PROPOSTO, DETERMINANDO O
PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA E A PREVALÊNCIA DE LESÕES. FORAM
DIGITALIZADOS NO MICROSOFT EXCEL 1168 PRONTUÁRIOS (1998 A 2006) COM
CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO ASSINADOS. A NOMENCLATURA DAS
LESÕES FOI PADRONIZADA BASEADA NA CID-10 E A COR DA PELE NOS
CRITÉRIOS DO IBGE. OS DADOS FORAM EXPORTADOS PARA O PROGRAMA EPI
INFO 3.2, PERMITINDO A ANÁLISE BIVARIADA. CALCULOU-SE FREQÜÊNCIAS
SIMPLES QUANTO A IDADE, COR DA PELE, ESTADO CIVIL, PROFISSÃO, USO DE
PRÓTESE E DIAGNÓSTICOS CLÍNICOS. OS PACIENTES EM SUA MAIORIA ERAM
CASADOS, MULHERES, BRANCOS, USUÁRIOS DE PRÓTESE DENTÁRIA,
MORADORES DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA, NA FAIXA
ETÁRIA ENTRE 40 E 49 ANOS DE IDADE (EXCETO 2005, ENTRE 50 E 59 ANOS), E
DONAS DE CASA. AS LESÕES MAIS PREVALENTES FORAM AS DA GENGIVA E DO
REBORDO ALVEOLAR SEM DENTES, ASSOCIADO A TRAUMATISMOS, SEGUIDA DA
MUCOCELE DE GLÂNDULA SALIVAR, HIPERPLASIA IRRITATIVA DA MUCOSA ORAL
E CANDIDÍASE. A PREVALÊNCIA DE LESÕES ASSOCIADAS À PRÓTESE CONDIZ
COM O NÚMERO DE USUÁRIOS, SENDO NECESSÁRIA ATENÇÃO NA CONFECÇÃO
PROTÉTICA E ORIENTAÇÃO DESTES PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTIANE CARDOSO RODRIGUES
CO-AUTOR1: SUCENA MATUK LONG
CO-AUTOR2: ADOLPHO CHELOTTI
CO-AUTOR3: GISELE NASPTZ
CO-AUTOR4: ANA MARIA PEIXOTO ARAÚJO
TEMA DO TRABALHO: HIPOPLASIA CAUSADA POR LUXAÇÃO INTRUSIVA NO
DENTE DECÍDUO TRAUMATIZADO
RESUMO:
OS EPISÓDIOS DE TRAUMATISMOS OCORREM COM GRANDE FREQÜÊNCIA, EM
CRIANÇAS DE BAIXA IDADE POR NÃO POSSUÍREM CAPACIDADE DE PREVER
SITUAÇÕES DE PERIGO, TEREM CAPACIDADE NEURO-PSICOMOTORA POUCO
DESENVOLVIDA E FALTA DE SUPERVISÃO DO ADULTO. AO AFETAREM A
DENTIÇÃO DECÍDUA, PODEM CAUSAR DANOS AOS GERMES DOS SUCESSORES
PERMANENTES. AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES NOS DENTES PERMANENTES SÃO
HIPOPLASIA DE ESMALTE, HIPOCALCIFICAÇÃO, DILACERAÇÃO CORONÁRIA. POR
ESTAS RAZÕES TORNA-SE NECESSÁRIA UM CRITERIOSO ACOMPANHAMENTO
CLÍNICO E RADIOGRÁFICO NO MOMENTO DO TRAUMA ATÉ A RESPECTIVA TROCA
DOS DENTES PERMANENTES.
PACIENTE R.S. DO SEXO MASCULINO, COM 4
ANOS E 2 MESES DE IDADE
APRESENTOU-SE NA CLÍNICA PARA
TRATAMENTO DE ROTINA. APÓS A REALIZAÇÃO DO EXAME RADIOGRÁFICO
OBSERVOU-SE A PRESENÇA DE ALTERAÇÃO NAS COROAS DOS DENTES 11 E 21,
SUGESTIVA DE HIPOPLASIA. A MÃE RELATOU HISTÓRIA ANTERIOR DE TRAUMA .
APÓS O PERÍODO DE 48 MESES DE ACOMPANHAMENTO CLÍNICO OBSERVOU-SE
A ERUPÇÃO DOS DENTES COM HIPOPLASIA
O QUE DETERMINOU O
TRATAMENTO ESTÉTICO COM RESINA COMPOSTA NOS DENTES PERMANENTES.
OS AUTORES RESSALTAM A IMPORTÂNCIA DE UM ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E
RADIOGRÁFICO EM DENTES DECÍDUOS TRAUMATIZADOS PARA POSSIBILITAR O
MONITORAMENTO ADEQUADO DAS SEQÜELAS, E DESSA FORMA PERMITIR A
INTERVENÇÃO NO MOMENTO OPORTUNO PARA FAVORECER O TRATAMENTO
ADEQUADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTIANE GONÇALVES TEIXEIRA
CO-AUTOR1: THALYTA DOS REIS FURLANI ZOUAIN FERREIRA
TEMA DO TRABALHO: A UTILIZAÇÃO DA MALHA DE FIBRA DE VIDRO ASSOCIADA A
RESINAS COMPOSTAS COMO NÚCLEO DE PRENCHIMENTO - RELATO DE CASO.
RESUMO:
ATUALMENTE,
EXISTEM
CASOS
DE
PERFURAÇÃO
RADICULAR
QUE
IMPOSSIBILITAM A CIMENTAÇÃO DE PINOS, NECESSITANDO-SE DE OUTRO
PROCEDIMENTO RESTAURADOR PARA REFORÇO CORONÁRIO E RETENÇÃO DA
PORÇÃO RADICULAR À CORONAL. A UTILIZAÇÃO DA MALHA DE FIBRA DE VIDRO
ASSOCIADA A RESINAS COMPOSTAS APRESENTA RESULTADO SATISFATÓRIO E
É DE FÁCIL EXECUÇÃO NA COMPOSIÇÃO DO NÚCLEO DE PREENCHIMENTO. O
PRESENTE TRABALHO RELATOU, ATRAVÉS DE UM DE UM CASO CLÍNICO, A
CONFECÇÃO DE UM NÚCLEO DE PREENCHIMENTO COM FIBRA DE REFORÇO
(INERLIG – ANGELLUS) E RESINAS COMPOSTAS (FLOW – VIGODENT E Z100 – 3M)
NO ELEMENTO 36 COM PERFURAÇÃO RADICULAR. CONCLUIU-SE QUE, EM
CASOS DE PERFURAÇÃO RADICULAR E IMPOSSIBILIDADE DE CIMENTAÇÃO DE
PINOS, A CONFECÇÃO DO NÚCLEO SOMENTE COM MALHA DE FIBRA DE VIDRO E
RESINA COMPOSTA É DE GRANDE EFICÁCIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTIANE MEDEIROS MORAES DE CARVALHO
CO-AUTOR1: MARINA LUNA PAMPONET
CO-AUTOR2: TASSIA FRAGA BASTOS
CO-AUTOR3: IGOR BITTENCOURT SANTOS
TEMA DO TRABALHO: TRIAGEM ODONTOLÓGICA TRIMESTRAL : UMA FORMA DE
ORGANIZAR A OFERTA DE SERVIÇO
RESUMO:
ORGANIZAR A OFERTA ASSISTENCIAL ODONTOLÓGICA EM UNIDADES DE SAÚDE
DA FAMÍLIA (USF) É UM DESAFIO PARA EQUIPES DE SAÚDE BUCAL (ESB),
PRINCIPALMENTE EM ÁREAS COM BAIXOS INDICADORES SOCIOECONÔMICOS
COMO OCORRE NA USF RECANTO DA LAGOA, LOCALIZADA NA PERIFERIA DE
SALVADOR (BAHIA), ONDE DUAS ESB COBREM 12.420 USUÁRIOS. O
ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO POR DEMANDA ESPONTÂNEA OCASIONAVA
GRANDES FILAS. APÓS ACORDO COM COMUNIDADE, ADOTOU-SE TRIAGEM
ANUAL EM CADA UMA DAS 11 MICROÁREAS. APESAR DA EXTINÇÃO DAS FILAS NA
USF, O VÍNCULO ENTRE ESB E USUÁRIOS CONTINUAVA ENFRAQUECIDO, NÃO
GARANTINDO ACESSO À MAIORIA DA POPULAÇÃO. OBJETIVOU-SE NESTE
TRABALHO RELATAR ESTRATÉGIAS DA ESB, RESIDENTES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
DO INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA/UFBA E COMUNIDADE PARA REORGANIZAR
O ACESSO À ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA. A PARTIR DE JULHO/2008,
AUMENTOU-SE PARA TRIMESTRAL A FREQÜÊNCIA DAS TRIAGENS EM CADA
MICROÁREA, PORÉM DIMINUÍRAM-SE AS VAGAS, PRIORIZANDO RISCOS
INDIVIDUAIS, FAMILIARES E PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES EDUCATIVAS. OS
RESULTADOS OBSERVADOS FORAM MAIOR PARTICIPAÇÃO DE USUÁRIOS
NESSAS ATIVIDADES E MAIOR QUANTIDADE DE REFERÊNCIAS PARA SERVIÇOS
ESPECIALIZADOS. ACREDITAMOS QUE O CONTATO MAIS ASSÍDUO COM A
COMUNIDADE PROMOVE MAIOR VIGILÂNCIA SOBRE SEUS PROBLEMAS DE
SAÚDE E A REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS EM SAÚDE MAIS
FREQÜENTES INFLUENCIAM NA MELHORIA DO AUTOCUIDADO E DO PERFIL
EPIDEMIOLÓGICO DA POPULAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTIANE TEIXEIRA LEITE
CO-AUTOR1: PAULO SÉRGIO S. SANTOS
CO-AUTOR2: RAVENA DIOGO LOPES
TEMA DO TRABALHO: MIELOMA MÚLTIPLO-RELATO DE CASO
RESUMO:
MIELOMA MULTIPLO(MM) É UMA NEOPLASIA MALIGNA DE MEDULA ÓSSEA QUE
CARACTERIZA-SE
POR MÚLTIPLAS LESÕES OSTEOLÍTICAS E /OU
PROLIFERAÇÃO
DIFUSA
DE
CÉLULAS
PLASMÁTICAS
NA
MEDULA
ÓSSEA,HIPERCALCEMIA,ANEMIA,INSUFICIÊNCIA
CARDÍACA,AMILOIDOSE,DISTÚRBIOS
DE
COAGULAÇÃÓ
E
INFECÇÕES
RECORRENTES. APESAR DO TRATAMENTO SER MÉDICO, O CIRURGIÃO
DENTISTA TEM PAPEL IMPORTANTE NO DIAGNÓSTICO PRECOCE DESSA DOENÇA
UMA VEZ QUE SEUS ACHADOS CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS ESTÃO
RELACIONADOS AS ESTRUTURAS DO COMPLEXO MAXILO MANDIBULAR. A.L.P, 53
ANOS, SEXO FEMININO, LEUCODERMA COM DIAGNÓSTICO DE MM E
TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA NO MESMO ANO(2006), EPILÉPTICA,
ALÉRGICA A PENICILINA , QUERATOACANTOMA BENIGNO E CARDIOPATIA
CONGESTIVA, ALÉM DO USO DE BISFOSFONATOS. FOI ENCAMINHADA AO CAPEFOUSP COM QUEIXA DE DOR DE DENTE.O EXAME CLÍNICO INTRA ORAL REVELOU
DOENÇA PERIODONTAL, DENTES CARIADOS E OUTROS COM INDICAÇÃO DE
EXODONTIA. A RADIOGRAFIA PANORÂMICA
DEMOSTROU PRESENÇA DE
IMAGENS SUGESTIVAS DE ABCESSOS E LESÕES ÓSSEAS DISSEMINADAS
CARACTERÍSTICA
DE
RECIDIVA
DO
MIELOMA.
FORAM
REALIZADOS
RESTAURAÇÕES, ENDODONTIAS E EXODONTIAS. APÓS 3 MESES, CONSTATOUSE RECIDIVA DA NEOPLASIA E INÍCIO DE QUIMIOTERAPIA. PORTADORES DE MM
TRANSPLANTADOS, EM USO DE QUIMIOTERAPIA E BISFOSFONATOS REQUEREM
ATENÇÃO ESPECÍFICA NO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO EM VIRTUDE DO
IMUNOCOMPROMETIMENTO E DA POSSIBILIDADE DE OSTEONECROSE DOS
MAXILARES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTINA GOMES DE MACEDO MAGANIN
CO-AUTOR1: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DO USO DE EQUIPAMENTOS DE
PROTEÇÃO INDIVIDUAL.ENFOQUE: MÁSCARAS E RESPIRADORES.
RESUMO:
A PORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO NÚMERO 3214, DE 08/06/1978 E AS
SUBSEQÜENTES DA SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO
EDITARAM AS NORMAS REGULAMENTADORAS (NRS), ATUALMENTE EM VIGOR.
INCLUSA NESSAS NORMAS ESTÁ A DE NÚMERO SEIS (NR6) QUE TRATA DOS
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPIS), QUE SÃO TODOS OS
DISPOSITIVOS OU PRODUTOS DESTINADOS A PROTEÇÃO DE RISCOS
SUSCETÍVEIS DE AMEAÇAR A SEGURANÇA E A SAÚDE DO TRABALHADOR. O
OBJETIVO DESSE TRABALHO É A REVISÃO DE LITERATURA SOBRE EPIS, DANDO
ENFOQUE A DOIS TIPOS: AS MÁSCARAS DESCARTÁVEIS E OS RESPIRADORES
PURIFICADORES DE AR E O SEU DESEMPENHO COMO BARREIRA FÍSICA DE
PROTEÇÃO A AGENTES QUÍMICOS, BIOLÓGICOS E FÍSICOS NAS ÁREAS DE
SAÚDE, RECICLAGEM DE PAPEL, INDÚSTRIAS ALIMENTÍCIAS, COLETA DE LIXO,
CONSTRUÇÃO CIVIL, PINTURA, AGRICULTURA, INDÚSTRIA MOVELEIRA,
METALÚRGICA E TÊXTIL. NA ÁREA DE SAÚDE ALGUNS TIPOS DE MÁSCARAS SE
MOSTRARAM INEFICAZES, CABENDO AO PROFISSIONAL UMA ESCOLHA
CRITERIOSA DO TIPO DE PROTEÇÃO A UTILIZAR. NAS OUTRAS ÁREAS A
IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO DOS TRABALHADORES SOBRE O USO CORRETO
DESSES EQUIPAMENTOS E AOS RISCOS A QUE ESTÃO EXPOSTOS FOI O TEMA
MAIS ABRANGIDO, NÃO DESCARTANDO A EFICIÊNCIA DO USO DESSES
EQUIPAMENTOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTINA GOMES DE MACEDO MAGANIN
CO-AUTOR1: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
TEMA DO TRABALHO: SAÚDE OCUPACIONAL: ESTRESSE E SUA RELAÇÃO COM
DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM) E BRUXISMO.
RESUMO:
A SAÚDE OCUPACIONAL PREOCUPA-SE COM A DETECÇÃO DE DOENÇAS DE
CAUSA MULTIFATORIAL E INCLUI NESSE ÂMBITO A AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA
DOS FATORES PSICOSSOCIAIS NA SAÚDE DO TRABALHADOR. O OBJETIVO
DESSE ESTUDO É ESTABELECER A RELAÇÃO ENTRE ESTRESSE NO TRABALHO E
AS
DISFUNÇÕES
TEMPOROMANDIBULARES
(DTMS)
E
HÁBITOS
PARAFUNCIONAIS, COMO O BRUXISMO. FORAM INVESTIGADOS TRABALHOS QUE
INDICAVAM UMA ESTREITA RELAÇÃO ENTRE HÁBITOS PARAFUNCIONAIS E AS
DTMS. O ESTRESSE FOI DESCRITO COMO O CONJUNTO DE REAÇÕES DO
ORGANISMO A AGRESSÕES DE ORDEM FÍSICA, PSÍQUICA, INFECCIOSA E
OUTRAS, CAPAZES DE PERTURBAR O EQUILÍBRIO PSICOLÓGICO. MUITOS
FATORES OCUPACIONAIS TAMBÉM FORAM CONSIDERADOS ESTRESSORES
NESSES ESTUDOS, DEVIDO A SUA NATUREZA COMO: FUNÇÃO OU CARGO,
RUÍDOS, ERGONOMIA ENTRE OUTROS. PUDEMOS CONCLUIR QUE UM
DESEQUILÍBRIO PSICOLÓGICO COMO O ESTRESSE TEM UM PAPEL IMPORTANTE
NA ETIOLOGIA E NA MANUTENÇÃO DA DTMS E DO BRUXISMO EM
TRABALHADORES E EM MUITOS CASOS COM SINTOMATOLOGIA DOLOROSA E
DANOS IRREVERSÍVEIS AOS DENTES, PERIODONTO E MÚSCULOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTINA LIMA LEITE CARVALHAES
CO-AUTOR1: GIOVANA S. A. ARAÚJO
CO-AUTOR2: THAIS F. S. TOLEDO
CO-AUTOR3: SÉRGIO L. PINHEIRO
TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ANTERIOR UTILIZANDO MURALHA DE
SILICONE E RESINA MICROHÍBRIDA COM NANOPARTÍCULAS.
RESUMO:
AS RESTAURAÇÕES DE FRATURAS DE ÂNGULO E DAS LESÕES DE CLASSE IV
ERAM CONSIDERADAS, ATÉ POUCO TEMPO ATRÁS, UM PROCEDIMENTO
TEMPORÁRIO, ATUALMENTE PODEM SER CONSIDERADAS PERMANENTES,
DESDE QUE EXISTA UM SUPORTE ADEQUADO DE ESMALTE E DENTINA, ASSIM
COMO VITALIDADE PULPAR.A TÉCNICA MAIS INDICADA NA LITERATURA E
EMPREGADA ATUALMENTE ASSOCIA O CONDICIONAMENTO ÁCIDO TOTAL DA
CAVIDADE E TRATAMENTO DA DENTINA COM SISTEMAS ADESIVOS DE FRASCO
ÚNICO PARA PROMOVER A LIGAÇÃO ENTRE RESINA COMPOSTA E ESTRUTURA
DENTÁRIA.O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É RELATAR UM CASO CLINICO
DE REABILITAÇÃO FUNCIONAL E ESTÉTICA COM RESINA COMPOSTA DOS
DENTES 11 E 21 COM FRATURAS ENVOLVENDO OS ÂNGULOS INCISAIS.A
PACIENTE E.S., 10 ANOS, APRESENTAVA FRATURA DOS ELEMENTOS 11 E 21 NO
SENTIDO DIAGONAL, SE ESTENDENDO DA REGIÃO DA INCISAL, ATÉ UM POUCO
ACIMA DO TERÇO MÉDIO DA COROA CLÍNICA.OS DENTES RESPONDERAM AO
TESTE DE VITALIDADE PULPAR, NÃO NECESSITANDO ASSIM DE TRATAMENTO
ENDODÔNTICO.A RESTAURAÇÃO FOI REALIZADA COM A TÉCNICA DA MURALHA
PALATINA UTILIZANDO SILICONE.A RESINA COMPOSTA UTILIZADA FOI A OPALLIS,
COR OP PARA A CONFECÇÃO DA FACE PALATINA FACE PALATINA, COR DA2
PARA DENTINA E COR EA2 PARA O ESMALTE.O ACABAMENTO E POLIMENTO
FINAL FOI REALIZADO COM PONTAS DIAMANTADAS F, DISCOS DE SOFLEX E
PONTAS ENHANCE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: CRISTINE DOS SANTOS POHLMANN
CO-AUTOR1: VANESSA GONÇALVES REIS
CO-AUTOR2: SILVANA MARCHIORI DE ARAÚJO
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTO E ATITUDES DOS MÉDICOS
GINECOLOGISTAS OBSTETRAS A RESPEITO DA SAÚDE BUCAL DA GESTANTE
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR O CONHECIMENTO E AS ATITUDES
DOS MÉDICOS GINECOLOGISTAS-OBSTETRAS EM RELAÇÃO À SAÚDE BUCAL DA
GESTANTE. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 83 MÉDICOS GINECOLOGISTASOBSTETRAS DE SANTA CATARINA, QUE RESPONDERAM A UM QUESTIONÁRIO.
OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE 44,6% RECEBERAM INFORMAÇÕES SOBRE
SAÚDE BUCAL POR MEIO DO CURSO DE RESIDÊNCIA MÉDICA. 51,8% ORIENTAM
SEMPRE SUAS PACIENTES À CONSULTA ODONTOLÓGICA, APESAR DE 78,3%
ACREDITAR QUE POSSA HAVER RELAÇÃO DAS CONDIÇÕES BUCAIS MATERNAS E
POSSIBILIDADE DE PARTO PREMATURO E BAIXO PESO DO BEBÊ E, 97,6%
ACREDITAR QUE A GESTAÇÃO POSSA DETERMINAR ALTERAÇÕES BUCAIS,
ENTRE ELAS A MAIS CITADA (92,8%) FOI A GENGIVITE. 62,6% AFIRMAM NÃO
HAVER CONTRA-INDICAÇÃO DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DURANTE A
GESTAÇÃO. 51,8% AFIRMAM QUE A DIETA DA GESTANTE PODE INFLUENCIAR NO
PALADAR DO BEBÊ E 85,5% ORIENTA QUANTO AO CONSUMO DE SACAROSE.
QUANTO À PRESCRIÇÃO DE SUPLEMENTO DE FLÚOR 25,3% O FAZ SEMPRE E
33,7% ÀS VEZES. ATRAVÉS DOS RESULTADOS PÔDE-SE OBSERVAR QUE A
POPULAÇÃO DE MÉDICOS ENVOLVIDOS NESTE ESTUDO POSSUI POUCOS
CONHECIMENTOS A RESPEITO DA SAÚDE BUCAL DA GESTANTE E NECESSITAM
INFORMAÇÕES ATUAIS COM EMBASAMENTO CIENTÍFICO. UMA MAIOR INSERÇÃO
DO CIRURGIÃO DENTISTA NA EQUIPE QUE ATUA NOS PROGRAMAS DE PRÉNATAL SE FAZ NECESSÁRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: CYBELLE MORI HIRAOKA
CO-AUTOR1: MONICA FERNANDES GOMES
CO-AUTOR2: MARIA DAS GRAÇAS VILELA GOULART
CO-AUTOR3: LUIZ CESAR DE MORAES
CO-AUTOR4: CRISTINA LUCIA F ORTOLANI
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DAS ALTERAÇÕES DOS TECIDOS PERIODONTAIS
DURANTE A MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA EM RATOS DIABÉTICOS.
RESUMO:
DIABETES MELLITUS (DM) É UM PROBLEMA DE SAÚDE MUNDIAL, QUE ATINGE NO
BRASIL UMA PREVALÊNCIA DE 12% DA POPULAÇÃO LEVANDO À VÁRIAS
COMPLICAÇÕES, CONCOMITANTEMENTE A ORTODONTIA ESTÁ SE TORNANDO
CADA VEZ MAIS POPULAR, DIANTE DISSO, ESTE TRABALHO BUSCOU AVALIAR AS
ALTERAÇÕES DOS TECIDOS PERIODONTAIS DURANTE A MOVIMENTAÇÃO
ORTODÔNTICA COM FORÇAS LEVES (10CN) EM RATOS DIABÉTICOS INDUZIDOS
POR ALOXANO, MEDIANTE ANÁLISE MICROSCÓPICA E ESTATÍSTICA DA
HISTOMORFOMETRIA (P<0,05). FORAM ÚTILIZADOS 36 ANIMAIS DIVIDIDOS EM
GRUPO CONTROLE E DIABÉTICOS E CADA GRUPO, SUBDIVIDIDO EM 3 GRUPOS,
DE 7, 14 E 21 DIAS DE MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA. ATRAVÉS DOS
RESULTADOS PUDEMOS CONCLUIR QUE O AUMENTO DA DISTÂNCIA ENTRE OS
PRIMEIROS E SEGUNDOS MOLARES INFERIORES, APÓS MOVIMENTAÇÃO
ORTODÔNTICA COM FORÇAS DE 10CN, FOI ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE
NO GRUPO DIABÉTICO EM RELAÇÃO AO GRUPO CONTROLE, AOS 21 DIAS DE
OBSERVAÇÃO, A REABSORÇÃO RADICULAR EXTERNA MOSTROU-SE MAIS
EXPRESSIVA NO GRUPO DIABÉTICO; O GRAU DE SEVERIDADE DA DOENÇA
PERIODONTAL FOI MAIOR NO GRUPO DIABÉTICO QUANDO COMPARADO COM O
GRUPO NORMAL; A INTENSIDADE DA FORÇA UTILIZADA PARA MOVIMENTAÇÃO
ORTODÔNTICA EM PACIENTES DIABÉTICOS NÃO PODE SER A MESMA UTILIZADA
EM PACIENTES NORMAIS. DIANTE DISSO, É DE SUMA IMPORTÂNCIA QUE O
CIRURGIÃO-DENTISTA CONHEÇA TODAS AS ALTERAÇÕES PROVOCADAS PELO
DM, TANTO NA CAVIDADE BUCAL QUANTO NO GERAL, E SUAS CONSEQÜÊNCIAS
QUANDO SE REALIZA UM PLANO DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO
CONVENCIONAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: DAIANE CAROLINE RODRIGUES SILVA
CO-AUTOR1: PRADO, C. J.
CO-AUTOR2: CARVALHO, P. M.
CO-AUTOR3: NEVES, F. D.
TEMA DO TRABALHO: REGISTRO MAXILO-MANDIBULAR UTILIZANDO PLACA DE
ACETATO E RESINA ACRÍLICA AUTO-POLIMERIZÁVEL
RESUMO:
EMBORA HOJE A ODONTOLOGIA PRECONIZE AS MEDIDAS PREVENTIVAS, MUITAS
PESSOAS AINDA SÃO ACOMETIDAS PELA DOENÇA PERIODONTAL E CÁRIE, O
QUE LEVA À PERDA DA ESTRUTURA DENTAL, IMPLICANDO ENTRE OUTRAS
COISAS EM DIMINUIÇÃO DA DVO (DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO) E
DEFICIÊNCIA ESTÉTICA. NO CASO CLÍNICO A SER APRESENTADO,
DISCUTIREMOS UMA ALTERNATIVA DE REGISTRO MAXILO-MANDIBULAR
UTILIZANDO PLACA DE ACETATO E RESINA ACRÍLICA AUTO-POLIMERIZÁVEL. O
PACIENTE É PORTADOR DE PRÓTESE TOTAL REMOVÍVEL SUPERIOR
SATISFATÓRIA E CLASSE I
DE KENNEDY PARA O ARCO INFERIOR, QUE
RECEBERÁ, COMO ALTERNATIVA REABILITADORA, UMA PRÓTESE PARCIAL
REMOVÍVEL. DENTRE OS MATERIAIS MAIS COMUMENTE UTILIZADOS PARA OS
REGISTROS INTERMAXILARES DESTACAM-SE A CERA, SILICONAS DE ADIÇÃO E
CONDENSAÇÃO E RESINA ACRÍLICA.
É COMUM A PRESENÇA DE
DISCREPÂNCIAS NOS REGISTROS INTEROCLUSAIS OBTIDOS COM BASE DE
PROVA E CERA, UMA VEZ QUE NÃO SE PODE DESPREZAR A GRANDE
CAPACIDADE DE RESILIÊNCIA DA MUCOSA. NO ENTANTO, O NOSSO OBJETIVO É
BUSCAR UMA REPRODUÇÃO MAIS FIEL POSSÍVEL DA SITUAÇÃO CLÍNICA E
DIANTE DISSO, O USO DA PLACA DE ACETATO E RESINA ACRÍLICA PODE SER
UMA ALTERNATIVA MAIS PROMISSORA E SEGURA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: DAIANE TENOR LOPES
CO-AUTOR1: PATRÍCIA FERNANDA ROESLER BERTOLINI
CO-AUTOR2: OSWALDO BIONDI FILHO
CO-AUTOR3: LILIANE CRISTINE FERREIRA DE SOUZA
CO-AUTOR4: GISELLE I. NEVIADONSKI
TEMA DO TRABALHO: DISPOSITIVOS PARA CONTROLE MECÂNICO DO BIOFILME
SUPRAGENGIVAL
RESUMO:
OS MÉTODOS MECÂNICOS PROMOVEM A ELIMINAÇÃO DO BIOFILME
BACTERIANO ADERIDO À SUPERFÍCIE DENTAL, POR AÇÃO DE FRICÇÃO.
CONSISTEM PRINCIPALMENTE NO USO DE ESCOVA DENTAL E FIO DENTAL,
COMPLEMENTADA PELOS MEIOS AUXILIARES, ESCOVAS INTERDENTAIS, ESCOVA
UNITUFO/BITUFO E PASSA-FIO. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO ATRAVÉS
DE UMA REVISÃO DE LITERATURA DESCREVER BREVEMENTE OS MÉTODOS
MECÂNICOS ALÉM DE RESSALTAR A IMPORTÂNCIA DELES NO CONTROLE DO
BIOFILME SUPRAGENGIVAL. NEM TODAS AS ESCOVAS QUE ESTÃO NO MERCADO
APRESENTAM CARACTERÍSTICAS IDEAIS PARA SEREM UTILIZADAS NA REMOÇÃO
DO BIOFILME BACTERIANO. A ESCOVA IDEAL DEVE TER
COMO
CARACTERÍSTICAS CABEÇA O MAIS PRÓXIMO DO RETANGULAR, PEQUENA, COM
CERDAS MACIAS, ARREDONDADAS E DE MESMA ALTURA. O CABO DEVE SER
RETO E ANATÔMICO PARA FACILITAR A EMPUNHADURA. PARA A REGIÃO
INTERPROXIMAL SERÁ USADO FIO OU FITA DENTAL. EM SITUAÇÕES
ESPECÍFICAS COMO PACIENTES PORTADORES DE APARELHO ORTODÔNTICO,
PRÓTESES, DENTES ISOLADOS, DISTAL DOS TERCEIROS MOLARES,
APINHAMENTO DENTAL E REGIÕES DE FURCA, PODEMOS UTILIZAR AS ESCOVAS
INTERDENTÁRIAS E/OU BITUFO. PORTANTO, É DE SUMA IMPORTÂNCIA QUE O
CIRURGIÃO-DENTISTA SAIBA RECONHECER AS NECESSIDADES PARA A HIGIENE
ORAL DE SEUS PACIENTES E SAIBA ORIENTAR QUAL O MÉTODO PARA O
CONTROLE MECÂNICO MAIS EFICIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: DAIANE TENOR LOPES
CO-AUTOR1: VANESSA H. KIYAN
CO-AUTOR2: SELMA ALMEIDA
CO-AUTOR3: LILIANE CRISTINE FERREIRA DE SOUZA
TEMA DO TRABALHO:
ANATÔMICA
RELATO
DE
CASO
CLÍNICO
–
CARACTERIZAÇÃO
RESUMO:
A ODONTOLOGIA ESTÉTICA NA ATUALIDADE É INCESSANTEMENTE PROCURADA
PARA QUE SE SATISFAÇA O IDEAL DE BELEZA DISSEMINADO PELOS MEIOS DE
COMUNICAÇÃO. A ESTÉTICA NA ODONTOLOGIA VISA CONTRIBUIR PARA UMA
SAÚDE BUCAL ADEQUADA, ESTABELECENDO UM NOVO SORRISO. PARA A
MAIORIA DOS PACIENTES ESSA MUDANÇA É UMA PONTE PARA UM MELHOR
CONVÍVIO SOCIAL.NA ATIVIDADE DIÁRIA, O CIRURGIÃO-DENTISTA SE DEPARA
COM DIVERSAS ANOMALIAS DE FORMA, TAMANHO E NÚMERO E AGENESIA.
DENTRE ELAS TÊM-SE OS INCISIVOS LATERAIS CONÓIDES OU CONIFORMES.
ESSAS DISCREPÂNCIAS GERAM UMA FORTE DESARMONIA DENTAL, POIS O
FORMATO, O TAMANHO E A PROPORÇÃO ENTRE LARGURA E ALTURA DA COROA
SÃO CARACTERÍSTICAS NOTÁVEIS NUM SORRISO.ESTE TRABALHO TEM POR
OBJETIVO DESCREVER UM CASO CLÍNICO ENVOLVENDO A CARACTERIZAÇÃO
ANATÔMICA DE DENTES ANTERIORES. A PACIENTE APRESENTAVA INCISIVO
LATERAL CONÓIDE (22) E AGENESIA DO ELEMENTO 12, PORTANTO O CANINO (13)
RECEBEU CARACTERÍSTICAS DE INCISIVO LATERAL. O ELEMENTO 24
APRESENTAVA FRATURA DA COROA E NECESSITA DE UMA PPF, ENTÃO FOI
REALIZADO UM PREPARO E CONFECCIONADO UM PROVISÓRIOVALE LEMBRAR
QUE A HARMONIA DENTAL, ATRAVÉS DA REANATOMIZAÇÃO É CONSEGUIDA POR
MEIO DE TÉCNICAS DIRETA E INDIRETA. CONFORME O PLANO DE TRATAMENTO
NESTE CASO SERÁ UTILIZADA A TÉCNICA DIRETA COM MATERIAL
RESTAURADOR ADESIVO (RESINA FOTOPOLIMERIZÁVEL), POIS A DEMANDA DE
CURTO TEMPO CLÍNICO E A PRESERVAÇÃO TECIDUAL SÃO VANTAGENS DA
MESMA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: DANIANE REJANE DOS SANTOS
CO-AUTOR1: MARIA DE LOURDES CARVALHO
CO-AUTOR2: NEMRE ADAS SALIBA
CO-AUTOR3: RENATO MOREIRA ARCIERI
CO-AUTOR4: LETÍCIA FERREIRA DOS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: INTERESSE E SATISFAÇÃO DOS PROFISSIONAIS QUE
ATUAM EM EQUIPE DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF)
RESUMO:
ESTE TRABALHO OBJETIVOU VERIFICAR O INTERESSE, A SATISFAÇÃO E A
MOTIVAÇÃO DE PROFISSIONAIS QUE INTEGRAM AS EQUIPES DO PSF EM CINCO
MUNICÍPIOS DE PEQUENO PORTE DO NOROESTE DE SÃO PAULO, BUSCANDO
REVELAR AOS GESTORES DE SAÚDE INFORMAÇÕES NORTEADORAS À PRÁTICA
NOS SERVIÇOS. PARA COLETAR INFORMAÇÕES UTILIZOU-SE UM QUESTIONÁRIO
SEMI-ESTRUTURADO APLICADO A SEIS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL (ESB) E OITO
DE PSF, TOTALIZANDO 74 PROFISSIONAIS. QUANDO QUESTIONADOS SOBRE O
MOTIVO QUE OS LEVOU A TRABALHAR NO PSF, 39,8% CITARAM A AFINIDADE
COM O PROGRAMA COMO O PRINCIPAL. TAMBÉM FORAM APONTADOS: O
REMANEJAMENTO DENTRO DO SERVIÇO DE SAÚDE (17,8%), FONTE DE
COMPLEMENTAÇÃO DE RENDA (13,7%), A PERSPECTIVA DE ESTABILIDADE NO
EMPREGO (12,3%), A QUESTÃO FINANCEIRA (8,2%) E A FALTA DE OUTRAS
OPÇÕES (8,2%). SOBRE A SATISFAÇÃO EM INTEGRAR UMA EQUIPE DE PSF, 50,7%
DECLARARAM-SE SATISFEITOS E 49,3% INSATISFEITOS – ENQUANTO 75,0% DOS
MEMBROS DAS ESB DECLARARAM-SE INSATISFEITOS, OS AGENTES
COMUNITÁRIOS DE SAÚDE (ACS) CONSTITUÍRAM A CATEGORIA COM MAIOR
GRAU DE SATISFAÇÃO (60,6%). SEGUNDO 87,6% O ÂMBITO PROFISSIONAL (EM
DETRIMENTO AO FINANCEIRO) É A PRINCIPAL MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO
NO PSF. CONCLUIU-SE QUE A MAIORIA DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NO PSF
DEMONSTRARAM POSSUIR INTERESSE E AFINIDADE COM O PROGRAMA,
APESAR DO GRAU DE INSATISFAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: DANIANE REJANE DOS SANTOS
CO-AUTOR1: MARIA DE LOURDES CARVALHO
CO-AUTOR2: DANIELA COELHO DE LIMA
CO-AUTOR3: RENATO MOREIRA ARCIERI
CO-AUTOR4: LETÍCIA FERREIRA DOS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: PERFIL E RELAÇÃO INTERPROFISSIONAL DA EQUIPE DO
PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) EM MUNICÍPIOS DE PEQUENO PORTE
DO NOROESTE DE SÃO PAULO
RESUMO:
NO PSF AS PRÁTICAS SÃO DESENVOLVIDAS POR UMA EQUIPE
INTERDISCIPLINAR, QUE PARTICIPA, ANALISA E INTEGRA CONHECIMENTOS DE
DIVERSAS ÁREAS, COM O PROPÓSITO DE PROMOVER E MANTER A SAÚDE DA
POPULAÇÃO. NESSA PERSPECTIVA, ESTE ESTUDO ANALISOU OITO EQUIPES DE
PSF E SEIS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL (ESB), TOTALIZANDO 74 PROFISSIONAIS,
EM CINCO MUNICÍPIOS DE PEQUENO PORTE DO NOROESTE DO ESTADO DE SÃO
PAULO, OBJETIVANDO ESTUDAR A RELAÇÃO E O PERFIL DESSES
PROFISSIONAIS. COMO MÉTODO, UTILIZOU-SE UM QUESTIONÁRIO SEMIESTRUTURADO ANALISANDO IDADE, TEMPO DE ATUAÇÃO NO PSF, FORMA DE
CONTRATAÇÃO E RELACIONAMENTO COM OS OUTROS PROFISSIONAIS DA
EQUIPE (DE ACORDO COM A PERCEPÇÃO DE CADA MEMBRO). SEGUNDO OS
RESULTADOS OBTIDOS, 44,6% DESSES PROFISSIONAIS SÃO CONCURSADOS;
35,1% ATUAM NO PSF HÁ MENOS DE UM ANO; 32,4% HÁ MAIS DE QUATRO ANOS;
E A FAIXA ETÁRIA VARIOU DE 18 A 55 ANOS. QUANTO À RELAÇÃO
INTERPROFISSIONAL, AS ESB – (DENTISTA E AUXILIAR DE CONSULTÓRIO
DENTÁRIO) SÃO, ENTRE OS MEMBROS DO PSF, OS MAIS DISTANCIADOS, E AS
AUXILIARES DE ENFERMAGEM E AS AGENTES COMUNITÁRIAS DE SAÚDE, OS
MEMBROS MAIS INTEGRADOS. ASSIM, EVIDENCIOU-SE A DIFICULDADE DE
INTERAÇÃO DAS ESB E A MAIOR APROXIMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS
AUXILIARES JUNTO AO RESTANTE DA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: DANIEL BRITO VILLALON
CO-AUTOR1: ALVES-REZENDE, MARIA CRISTINA ROSIFINI
CO-AUTOR2: MARINHO, MÁRCIO LEANDRO VON DREIFFUS
CO-AUTOR3: ARAÚJO-JR, OSVALDO PEREIRA
CO-AUTOR4: GARCIA, ALÍCIO ROSALINO
TEMA
DO
TRABALHO:
USO
DA
FISIOTERAPIA
MULTIDISCIPLINAR DA DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR
NO
TRATAMENTO
RESUMO:
AS DTMS COMPREENDEM ASSOCIAÇÃO DE CONDIÇÕES MÉDICAS, DENTÁRIAS
E/OU FACIAIS RESPONSÁVEIS POR DESEQUILÍBRIOS NA ATIVIDADE DO SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO. EM RAZÃO DE ETIOLOGIA MULTIFATORIAL (FATORES
OCLUSAIS,
ALTERAÇÕES
ESQUELÉTICAS,
MUSCULARES,
PROBLEMAS
DEGENERATIVOS,
HÁBITOS
NOCIVOS,
ESTRESSE
E/OU
PROBLEMAS
EMOCIONAIS) EXIGE ABORDAGEM TERAPÊUTICA INTERDISCIPLINAR POR VÁRIOS
ESPECIALISTAS (CIRURGIÃO DENTISTA, FISIOTERAPEUTA, PSICÓLOGO E
FONAUDIÓLOGO).
OBJETIVOU-SE
DESTACAR
O
VALOR
DA
AÇÃO
FISIOTERAPÊUTICA NO ALÍVIO NAS CONDIÇÕES SINTOMATOLÓGICAS E
RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO NORMAL DA ATM. UTILIZOU-SE INDEXADOR
MEDLINE, NO PERÍODO ENTRE 1998 E 2008, COM CRUZAMENTO DOS TERMOS
DESORDEM
TÊMPOROMANDIBULAR,
FISIOTERAPIA,
SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO E ALTERAÇÕES POSTURAIS. FORAM SELECIONADOS 30
ARTIGOS ORIGINAIS, CUJOS RESULTADOS SUGEREM QUE O ACOMPANHAMENTO
DO
PACIENTE
POR
EQUIPE
MULTIPROFISSIONAL
COMPARTILHA
A
RESPONSABILIDADE NA AVALIAÇÃO E TRATAMENTO. A PRESENTE REVISÃO
POSTULA ESTREITA RELAÇÃO ENTRE DTMS E ALTERAÇÕES POSTURAIS,
SUGERINDO QUE UMA SEJA FATOR ETIOLÓGICO OU CONSEQÜÊNCIA DA OUTRA
E VICE-VERSA. LOGO, A FISIOTERAPIA BUSCA REPOSICIONAR A MANDÍBULA AO
CRÂNIO, MINIMIZAR A DOR MUSCULAR, MELHORAR A AMPLITUDE DE
MOVIMENTO, REEDUCAR O PACIENTE EM RELAÇÃO AO POSICIONAMENTO
CORRETO DA MANDÍBULA, REDUZIR A INFLAMAÇÃO E FORTALECER O SISTEMA
MÚSCULO-ESQUELÉTICO. OS ARTIGOS QUE SATISFAZEM
CRITÉRIOS
METODOLÓGICOS MAIS RÍGIDOS DESTACAM QUE O FISIOTERAPEUTA PODE
INTERVIR NÃO SÓ DIRETAMENTE NO TRATAMENTO DAS DTMS, COMO TAMBÉM
INDIRETAMENTE NA REEDUCAÇÃO E REESTRUTURAÇÃO POSTURAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: DANIEL DEMÉTRIO FAUSTINO DA SILVA
CO-AUTOR1: MÁRCIA CANÇADO FIGUEIREDO
CO-AUTOR2: MAURICIO OURIQUES
CO-AUTOR3: ANDRESSA DA SILVEIRA BEZ
CO-AUTOR4: KARINA HORN
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTOS DE CIRURGIÕES-DENTISTAS DA REDE
BÁSICA DE SAÚDE DO BRASIL, ARGENTINA E PARAGUAI SOBRE O TRATAMENTO
RESTAURADOR ATRAUMÁTICO - ART
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR CONHECIMENTOS SOBRE O
TRATAMENTO RESTAURADOR ATRAUMÁTICO - ART DE CIRURGIÕES-DENTISTAS
(CDS) DA REDE BÁSICA DE SAÚDE DE 3 PAÍSES DA AMÉRICA LATINA (BRASILARGENTINA-PARAGUAI). TRATA-SE DE UM ESTUDO DESCRITIVO TRANSVERSAL,
ONDE OS CDS FORAM CONVIDADOS, DURANTE SUA PARTICIPAÇÃO NUM
EVENTO DE ODONTOLOGIA, A PREENCHEREM UM QUESTIONÁRIO CONTENDO 7
QUESTÕES FECHADAS QUE ABORDAVAM OS CONCEITOS DO ART. A AMOSTRA
FOI COMPOSTA POR 434 QUESTIONÁRIOS (119 DO BRASIL, 102 DA ARGENTINA E
213 DO PARAGUAI) SENDO QUE AS RESPOSTAS FORAM CATEGORIZADAS DE
ACORDO COM O NÚMERO DE ACERTOS: EXCELENTE(E) PARA 7 QUESTÕES
CORRETAS; SUFICIENTE(S) PARA 5 OU 6, INSUFICIENTE(I) DE 0 A 4. FOI
UTILIZADO O TESTE QUI-QUADRADO PARA COMPARAR O DESEMPENHO DO CDS
ENTRE OS 3 PAÍSES (P<0,05). COMO RESULTADO PREDOMINOU O
CONHECIMENTO INSUFICIENTE E NÃO HOUVE DIFERENÇAS ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICATIVAS QUANTO AO CONHECIMENTO DOS CDS SOBRE O ART ENTRE OS
3 PAÍSES AVALIADOS, COM EXCEÇÃO DO PARAGUAI QUE TEVE O DESEMPENHO
(E) MENOR QUE O BRASIL E ARGENTINA (P<0,001). CONCLUI-SE QUE OS CDS
ESTUDADOS APRESENTAM UM GRAU DE CONHECIMENTO INSATISFATÓRIO PARA
REALIZAREM O ART E, DESTACANDO-SE A IMPORTÂNCIA DE OFICINAS DE
CAPACITAÇÃO NA REDE BÁSICA DE SAÚDE DESTES PAÍSES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: TRAUMA DENTAL
APRESENTADOR / AUTOR: DANIEL RODRIGUES
CO-AUTOR1: LEILA DAIANE FLACH
CO-AUTOR2: LAWRENCE GONZAGA LOPES
CO-AUTOR3: JOÃO BATISTA DE SOUZA
TEMA DO TRABALHO: FRATURA RADICULAR: UTILIZAÇÃO DE FUCSINA BÁSICA
COMO MEIO DIAGNÓSTICO
RESUMO:
AS FRATURAS RADICULARES TEM SIDO DIVIDIDAS EM: HORIZONTAIS OU
TRANSVERSAIS; OBLÍQUAS; VERTICAIS OU LONGITUDINAIS. AS VERTICAIS OU
LONGITUDINAIS SÃO RARAMENTE DIAGNOSTICADAS RADIOGRAFICAMENTE.
CONSIDERANDO A DIFICULDADE DE DIAGNÓSTICO PODE-SE LANÇAR MÃO DE
ALGUNS RECURSOS AUXILIARES COMO CORANTES QUE PODEM SER
UTILIZADOS PARA IDENTIFICAR LINHAS DE FRATURA. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É DEMONSTRAR O DIAGNÓSTICO DE TRAÇO DE FRATURA,
UTILIZANDO COMO AGENTE EVIDENCIADOR FUCSINA BÁSICA 0,5%. PACIENTE H.
D. S. B., 50 ANOS, GÊNERO FEMININO APRESENTOU COMO QUEIXA PRINCIPAL A
SOLTURA DA COROA DO INCISIVO LATERAL DIREITO JUNTAMENTE COM O PINO
INTRARRADICULAR. AO EXAME RADIOGRÁFICO OBSERVOU-SE TRATAMENTO
ENDODÔNTICO SATISFATÓRIO. DURANTE A REPOSIÇÃO DA COROA PARA
VERIFICAR A ADAPTAÇÃO MARGINAL, A PACIENTE ACUSOU SENSIBILIDADE
DOLOROSA, LEVANDO A SUSPEITA DE FRATURA RADICULAR. POSTERIORMENTE,
REALIZOU-SE COMPRESSÃO, COM SONDA EXPLORADORA, NAS PAREDES DO
CANAL RADICULAR DA REGIÃO CERVICAL NA BUSCA DO TRAÇO DE FRATURA.
COM A SONDAGEM NÃO FOI POSSÍVEL VISUALIZAR NENHUMA MOBILIDADE E,
CONSEQÜENTEMENTE, IDENTIFICAR O LOCAL DE FRATURA. PELO FATO DE NÃO
TER SIDO VERIFICADO TRAÇO DE FRATURA AO EXAME CLÍNICO E
RADIOGRÁFICO, UTILIZOU-SE ENTÃO A FUCSINA BÁSICA 0,5% PARA VERIFICAR A
POSSÍVEL EXISTÊNCIA DE FRATURA. FOI EVIDENCIADA APÓS ESSA ETAPA A
PRESENÇA DE FRATURAS LONGITUDINAIS, LEVANDO À CONFIRMAÇÃO DA
HIPÓTESE DE FRATURA RADICULAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELA ALMEIDA FUZINATTO
CO-AUTOR1: RAFAEL FERNANDES CORDEIRO
CO-AUTOR2: MICHELLY LIMA MORO ALVES
CO-AUTOR3: ALEXANDRE BELLOTI
CO-AUTOR4: EDEVALDO TADEU CAMARINI
TEMA DO TRABALHO: DESLOCAMENTO DE TERCEIRO MOLAR SUPERIOR PARA O
SEIO MAXILAR: RELATO DE CASO
RESUMO:
O SEIO OU ANTRO MAXILAR É A CAVIDADE PARANASAL MAIS AMPLA, OCUPANDO
TODO O CORPO MAXILAR. POSSUI PARTICULARIDADES ANATÔMICAS,
SOBRETUDO POR SUA ÍNTIMA RELAÇÃO COM AS RAÍZES DOS PRÉ-MOLARES E
MOLARES SUPERIORES. A EXTRAÇÃO DE TERCEIROS MOLARES SUPERIORES
RETIDOS É UM PROCEDIMENTO CIRÚRGICO COMUM QUE PODE ACARRETAR
COMPLICAÇÕES E ACIDENTES COMO A COMUNICAÇÃO ACIDENTAL DO SEIO
MAXILAR COM OU SEM DESLOCAMENTO DO DENTE PARA SEU INTERIOR. MUITOS
CASOS ISOLADOS DE DESLOCAMENTO DE TERCEIRO MOLAR SUPERIOR PARA
DENTRO DO SEIO MAXILAR TÊM SIDO RELATADOS NA LITERATURA. ESTE
TRABALHO TEM O OBJETIVO DE ALERTAR O CIRURGIÃO-DENTISTA DA
IMPORTÂNCIA DE SEU PAPEL NO DIAGNÓSTICO, PLANEJAMENTO E REMOÇÃO DE
TERCEIROS MOLARES, ASSIM COMO MOSTRAR UMA COMPLICAÇÃO DESTE
PROCEDIMENTO E SEU TRATAMENTO. RELATAMOS O CASO DE UM PACIENTE DE
38 ANOS QUE PROCUROU SERVIÇO DE CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILO-FACIAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ APÓS DUAS
TENTATIVAS MAL SUCEDIDAS DE EXTRAÇÃO DE TERCEIRO MOLAR SUPERIOR
QUE CULMINOU COM O DESLOCAMENTO ACIDENTAL DO DENTE PARA O
INTERIOR DO SEIO MAXILAR. O DENTE FOI REMOVIDO COM SUCESSO, SOB
ANESTESIA GERAL, UTILIZANDO-SE COMO ACESSO A TÉCNICA DE CALDWELLLUC.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELA ALMEIDA FUZINATTO
CO-AUTOR1: MÁRCIO SALAZAR
CO-AUTOR2: FERNANDA SANCHES
CO-AUTOR3: MARINA NASCIMENTO OGAVA
CO-AUTOR4: EDEVALDO TADEU CAMARINI
TEMA DO TRABALHO: TRACIONAMENTO DE DENTE RETIDOS PELA PRESENÇA DE
ODONTOMA
RESUMO:
DENTE INCLUSO É AQUELE QUE NÃO CONSEGUE ERUPCIONAR, ATINGINDO SUA
POSIÇÃO NA ARCADA DENTÁTIA DENTRO DO TEMPO ESPERADO. ALGUMAS
CONDIÇÕES PATOLÓGICAS ESTÃO ASSOCIADAS COM A RETENÇÃO DE DENTES
INCLUSOS, TAIS COMO: ODONTOMAS, DENTES SUPRANUMERÁRIO, CISTOS
DENTÍGERO,
ALTERAÇÕES
MORFOLÓGICAS,
FALTA
DE
ESPAÇO,
POSICIONAMENTO ECTÓPICO. OS ODONTOMAS SÃO ASSINTOMÁTICOS,
PODENDO SER IDENTIFICADOS PELA FALTA DE ERUPÇÃO, ABAULAMENTO DOS
TECIDOS MOLES, DESVIO DA POSIÇÃO NORMAL DOS DENTES OU EM EXAMES
RADIOGRÁFICOS DE ROTINA. O PRESENTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO
APRESENTAR UM CASO CLÍNICO NA QUAL A PRESENÇA DE UM ODONTOMA
IMPEDE A ERUPÇÃO DE UM INCISIVO CENTRAL, NECESSITANDO DE UMA
TÉCNICA CIRÚRGICA ADEQUADA COM POSTERIOR TRACIONAMENTO DO
ELEMENTO DENTAL. O TRABALHO IRÁ APRESENTAR MEIOS DE DIAGNÓSTICO,
OPÇÃO DE TRATAMENTO, TÉCNICA CIRÚRGICA E PROGNÓSTICO DO
TRACIONAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELA MAZZOTTI BRESSAN
CO-AUTOR1: MARCIA TUROLLA WANDERLEY
CO-AUTOR2: RICARDO DE NARDI FONOFF
CO-AUTOR3: CÁSSIO JOSÉ FORNAZARI ALENCAR
TEMA DO TRABALHO: REPERCUSSÕES
TRAUMATISMO DO DENTE DECÍDUO
NO
DENTE
PERMANENTE
APÓS
RESUMO:
TRAUMAS SEVEROS A DENTIÇÃO DECÍDUA EM INDIVÍDUOS JOVENS,
PRINCIPALMENTE NA FASE INICIAL DE DESENVOLVIMENTO DO GERME DO
DENTE PERMANENTE, PODEM PROPORCIONAR SEQÜELAS GRAVES AO DENTE
SUCESSOR PERMANENTE. O ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO É
FUNDAMENTAL PARA O CONTROLE E TRATAMENTO DESSAS ALTERAÇÕES. O
OBJETIVO FOI APRESENTAR O CASO DE UM PACIENTE DE NOVE ANOS, COM
HISTÓRICO DE TRAUMA NO 51 AOS DOIS ANOS. NA CLÍNICA DO CENTRO DE
TRAUMATISMO EM DENTES DECÍDUOS DA DISCIPLINA DE ODONTOPEDIATRIA DA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (FOUSP)
OBSERVOU-SE QUE O 11 ESTAVA IMPACTADO E COM DILACERAÇÃO RADICULAR,
SENDO INDICADO SUA EXTRAÇÃO NO CURSO DE CIRURGIA EM
ODONTOPEDIATRIA DA FUNDECTO-FOUSP. APÓS REMOÇÃO CIRÚRGICA DO
PERMANENTE,
NOTARAM-SE
MAIS
ALTERAÇÕES:
HIPOPLASIA
E
HIPOCALCIFICAÇÃO DO ESMALTE, ALÉM DE DUPLICAÇÃO RADICULAR. A
DUPLICAÇÃO RADICULAR É UMA REPERCUSSÃO NO PERMANENTE RARA E
MUITO POUCO DESCRITA NA LITERATURA, GERALMENTE OCORRE APÓS
LUXAÇÃO INTRUSIVA DO DECÍDUO; ENVOLVENDO CRIANÇAS QUE SOFRERAM
TRAUMATISMOS AOS DOIS ANOS DE IDADE OU MENOS. CONCLUI-SE QUE A
IDADE DO PACIENTE NO MOMENTO DO TRAUMA, O ESTÁGIO DE
DESENVOLVIMENTO DE FORMAÇÃO DO GERME DO SUCESSOR PERMANENTE E
O TIPO DE TRAUMA SOFRIDO NA DENTIÇÃO DECÍDUA, SÃO FATORES
DETERMINANTES NAS REPERCUSSÕES QUE OS PERMANENTES POSSAM VIR A
APRESENTAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELA ORTEGA LOPES
CO-AUTOR1: MARIA LUIZA ANTUNES SPERANDÉO
CO-AUTOR2: VIVIAN TAYAR ORSI
CO-AUTOR3: REGINA CÉLIA ROCHA PERES
TEMA DO TRABALHO: CORREÇÃO DOS DESEQUILÍBRIOS DE DESENVOLVIMENTO
DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO NA DENTIÇÃO MISTA ATRAVÉS DE ESTÍMULOS
NEUROFUNCIONAIS
RESUMO:
DETERMINADOS PROCEDIMENTOS DA ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES
(OFM) BUSCAM ADEQUAR A MORFOLOGIA DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO (SE)
A FIM DE POSSIBILITAR A FUNÇÃO MASTIGATÓRIA BILATERAL ALTERNADA.
DESSA MANEIRA SERÃO GERADOS ESTÍMULOS NEUROFUNCIONAIS QUE
RESULTARÃO EM CRESCIMENTO E/OU REMODELAMENTO EQUILIBRADO DO
SISTEMA. NESTE TRABALHO É MOSTRADO UM CASO CLÍNICO DE PACIENTE DO
SEXO FEMININO, 8 ANOS, DENTIÇÃO MISTA, SOBREMORDIDA, MASTIGAÇÃO
PREDOMINANTE
DO
LADO
DIREITO,
COM
DESEQUILÍBRIO
DE
DESENVOLVIMENTO DO SE. FOI TRATADO EM UMA ÚNICA SESSÃO CLÍNICA, POR
TÉCNICA DE APLICAÇÃO DE PISTAS DIRETAS PLANA (PDP), MODIFICADA POR
SPERANDÉO, APROVEITANDO O MOMENTO DE DESENVOLVIMENTO DA
PACIENTE. OS RESULTADOS IMEDIATOS EQUILIBRARAM O SE MORFOLÓGICA E
FUNCIONALMENTE. OS RESULTADOS À LONGO PRAZO MOSTRAM QUE HOUVE
MUDANÇA NO PADRÃO DE DIRECIONAMENTO DO CRESCIMENTO DA MANDÍBULA
E MAXILA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELA SIQUEIRA FELIPE
CO-AUTOR1: NIUCHA PATRÍCIA DE SOUSA E VASCONCELOS
CO-AUTOR2: CAMILLA MACEDO COUTO BEDRAN CASTRO
CO-AUTOR3: FABIANA MESQUITA BARROS
CO-AUTOR4: PAULA FERNANDES TOCHA
TEMA DO TRABALHO: DOENÇA DA MÃO, PÉ E BOCA - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A DOENÇA DA MÃO, PÉ E BOCA É UMA INFECÇÃO AGUDA, CAUSADA POR UM
ENTEROVÍRUS. AFETA CRIANÇAS COM MENOS DE 5 ANOS , EMBORA MUITAS
VEZES NÃO SEJA DIAGNOSTICADA CORRETAMENTE. A TRANSMISSÃO É DIRETA,
NORMALMENTE DE CRIANÇA PARA CRIANÇA, SENDO O PERÍODO DE INCUBAÇÃO
NORMALMENTE ENTRE 3 E 6 DIAS. A DOENÇA APRESENTA SINTOMAS
PRODRÔMICOS LEVES QUE PRECEDEM AS LESÕES ORAIS E NA PELE. AS
LESÕES BUCAIS PODEM APARECER NA MUCOSA JUGAL, LABIAL, PALATO MOLE,
ÚVULA E LÍNGUA. CARACTERIZAM-SE POR VESÍCULAS QUE SE ROMPEM
DEIXANDO ÚLCERAS RASAS. AS LESÕES DA PELE APRESENTAM-SE COMO
PEQUENAS VESÍCULAS MÚLTIPLAS QUE AFETAM AS MÃOS E PÉS, NAS
SUPERFÍCIES DORSAL, LATERAL, PALMAS E PLANTAS. A DOENÇA DURA ENTRE
CINCO E OITO DIAS, E O TRATAMENTO É SINTOMÁTICO. COMO DIAGNÓSTICO
DIFERENCIAL PODEMOS CITAR AS ÚLCERAS AFTOSAS, ÚLCERAS HERPÉTICAS,
HERPANGIOMA E ERITEMA MULTIFORME. FOI OBSERVADO EM UM PACIENTE
COM 23 MESES DE IDADE, A PRESENÇA DE MÚLTIPLAS VESICULAS COM HALO
ERITEMATOSO, NA PALMA DAS MÃOS E PLANTA DOS PÉS. NO EXAME ORAL
OBSERVOU- SE MÚLTIPLAS LESÕES ULCERADAS COM HALO ERITEMATOSO EM
PALATO E LÍNGUA. A MÃE NEGAVA A OCORRÊNCIA DE FEBRE DESDE O INÍCIO DA
DOENÇA, MAS RESSALTAVA QUE A CRIANÇA ESTAVA MUITO CHOROSA E
IRRITADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELA SIQUEIRA FELIPE
CO-AUTOR1: LILIANA APARECIDA M. V. TAKAOKA
CO-AUTOR2: SILVIO ISSÁO MYAKI
CO-AUTOR3: NIUCHA PATRÍCIA DE SOUSA E VASCONCELOS
CO-AUTOR4: MARIA NAIRA PEREIRA FRIGGI
TEMA DO TRABALHO: DENTES DILACERADOS E A AJUDA
ESPECIALIDADES
INTEGRADA
NAS
RESUMO:
O TRAUMA NOS DENTES DECÍDUOS E CONSEQÜENTES DISTÚRBIOS NO
DESENVOLVIMENTO DOS DENTES PERMANENTES, COMO ANGULAÇÃO
VESTIBULAR OU LATERAL DE RAIZ EM DIFERENTES POSIÇÕES NO OSSO
MAXILAR, LEVA A UM RETARDO OU ATÉ A AUSÊNCIA DE SUA IRRUPÇÃO, SENDO
ESSA ANOMALIA DENOMINADA DE DILACERAÇÃO. UMA DAS ALTERNATIVAS DE
TRATAMENTO É O TRACIONAMENTO ORTODÔNTICO CLÁSSICO, PROPOSTO PELA
LITERATURA, MAS DE PROGNÓSTICO DUVIDOSO; OU A EXODONTIA E
REABILITAÇÃO FUTURA COM IMPLANTE OU PRÓTESE. ESTAMOS INDICANDO A
TÉCNICA CIRÚRGICA DE AUTO-TRANSPLANTE DO DENTE DILACERADO, QUE
MESMO QUANDO EM POSIÇÃO DESFAVORÁVEL PODEREMOS CONSEGUIR BONS
RESULTADOS, DESDE QUE SEU DIAGNÓSTICO APRESENTE UM PLANEJAMENTO
INTEGRAL NAS ESPECIALIDADES DA ODONTOPEDIATRIA, ORTODONTIA E
CIRURGIA. SEM DÚVIDA, O MAIS IMPORTANTE A SER OBSERVADO É O
CONTROLE CLÍNICO E RADIOGRÁFICO FREQÜENTE PERMITINDO AO
PROFISSIONAL UMA INTERVENÇÃO NO MOMENTO ADEQUADO, QUE DEVERÁ SER
PRÓXIMO AO ESTÁGIO 7 DE NOLLA, MINORANDO ASSIM AS SEQÜELAS, E DANDO
CONDIÇÕES DESTE VIR ATÉ COMPLETAR SUA FORMAÇÃO RADICULAR COM
IMPLANTAÇÃO ALVEOLAR MELHOR. O OBJETIVO É MOSTRAR UM CASO CLINICO
DE AUTO TRANSPLANTE COM ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E ORTODÔNTICO
COM SUCESSO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELE BALANGIO
CO-AUTOR1: KATIA DO VALE PUERTAS
CO-AUTOR2: MARCO ANTONIO TREVISAN MARTINS
CO-AUTOR3: SERGIO DOS SANTOS ROMERO
CO-AUTOR4: CARLOS ALBERTO TENIS
TEMA DO TRABALHO: AVULSÃO DENTAL DE DENTES PERMANENTES
RESUMO:
TRAUMATISMO DENTAL É UM ACIDENTE RELATIVAMENTE FREQÜENTE QUE
TIPICAMENTE ENVOLVE DENTES SUPERIORES ANTERIORES. O TRATAMENTO DE
EMERGÊNCIA E A DECISÃO CLINICA DEVEM SER EFICIENTEMENTE REALIZADOS
NO MOMENTO DO TRAUMA, E HÁ NECESSIDADE DE UM ACOMPANHAMENTO POR
UM LONGO PERÍODO DEVIDO A GRANDE INCIDÊNCIA DE COMPLICAÇÕES. OS
AUTORES DESCREVEM CASOS DE REIMPLANTE DE DENTES PERMANENTES, E
DISCUTE OS CUIDADOS EM RELAÇÃO AO SEU LOCAL DE ARMAZENAMENTO, A
HORA MAIS INDICADA PARA FAZER O REIMPLANTE E TAMBÉM SEU TRATAMENTO
RADICULAR. O PROGNÓSTICO DE DENTES TRAUMATIZADOS, EM GERAL, E EM
PARTICULAR DA AVULSÃO DE DENTES DEPENDE MUITO DO TRATAMENTO
RÁPIDO E APROPRIADO.CONSEQUENTEMENTE, O CONHECIMENTO DE DENTES
AVULSIONADOS É FUNDAMENTAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELE CARVALHO ACOSTA
CO-AUTOR1: MARCIA DE FREITAS OLIVEIRA
CO-AUTOR2: ANA MARISE PACHECO ANDRADE DE SOUZA
CO-AUTOR3: MÁRCIO CRISTIANO DE SOUZA RASTELLI
TEMA DO TRABALHO: AMELOGÊNESE IMPERFEITA - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A AMELOGÊNESE IMPERFEITA É UM GRUPO COMPLICADO DE DESORDENS
HEREDITÁRIAS DA FORMAÇÃO DO ESMALTE, QUE TIPICAMENTE AFETA TODOS
OS DENTES EM AMBAS AS DENTIÇÕES DECÍDUA E PERMANENTE, SEM QUE HAJA
UMA CORRELAÇÃO COM ALGUMA DOENÇA SISTÊMICA. OS DEFEITOS
HEREDITÁRIOS DA FORMAÇÃO DO ESMALTE SÃO DIVIDIDOS EM TRÊS LINHAS:
HIPOPLÁSICO, HIPOCALCIFICADO E HIPOMATURADO. AS CARACTERÍSTICAS
CLÍNICAS DA DOENÇA SÃO: ESMALTE LISO OU NUMEROSOS SULCOS, FACES
OCLUSAIS E INCISIVOS MUITAS VEZES COM ABRASÃO ACENTUADA,
SENSIBILIDADE DENTINÁRIA, COR VARIANDO DE AMARELO A PARDO. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI RELATAR O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DE
UM PACIENTE ODONTOPEDIÁTRICO PORTADOR DE AMELOGÊNESE IMPERFEITA
COM EXTENSAS DESTRUIÇÕES DENTÁRIAS. PARA O TRATAMENTO FORAM
REALIZADAS
EXTRAÇÕES
DENTÁRIAS,
OS
DENTES
RECONSTRUÍDOS
UTILIZANDO COROAS DE AÇO, COROAS PROVISÓRIAS PRENSADAS E
RESTAURAÇÕES DE RESINA VISANDO O RESTABELECIMENTO DE OCLUSÃO,
DIMENSÃO VERTICAL, FUNÇÕES DOS DENTES E ESTÉTICA. O PACIENTE TEVE
SUA REABILITAÇÃO ORAL PARCIALMENTE DEVOLVIDA, UMA VEZ QUE AINDA
NECESSITA DE IMPLANTES, NA IDADE ADEQUADA, PARA DEVOLVER OS DENTES
CUJO TRATAMENTO TEVE QUE SER A EXTRAÇÃO. CHEGOU-SE A CONCLUSÃO
QUE É POSSÍVEL REABILITAR O PACIENTE PORTADOR DE AMELOGÊNESE
IMPERFEITA SENDO MELHOR O PROGNÓSTICO DE TRATAMENTO QUANTO MAIS
CEDO O PACIENTE PROCURAR O CIRURGIÃO-DENTISTA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Fitoterapia
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELLE TUPINAMBÁ EMMI
CO-AUTOR1: CECY MARTINS SILVA
CO-AUTOR2: REGINA FÁTIMA FEIO BARROSO
TEMA DO TRABALHO: A UTILIZAÇÃO DA FITOTERAPIA NA ODONTOLOGIA:
ALTERNATIVAS TERAPÊUTICAS VIÁVEIS PARA O CONTROLE DAS AFECÇÕES
BUCAIS
RESUMO:
DESDE OS PRIMÓRDIOS, O SER HUMANO PERCEBEU OS EFEITOS CURATIVOS
DAS PLANTAS MEDICINAIS, E SEU USO, CHEGOU ATÉ NOSSOS DIAS DE FORMA
QUE
SUAS
VIRTUDES
TERAPÊUTICAS
SECULARES
PUDESSEM
SER
EXPERIMENTALMENTE TESTADAS, TENDO EM VISTA A DESCOBERTA DE NOVOS
MEDICAMENTOS. O BRASIL TEM GRANDE BIODIVERSIDADE E POTENCIAL PARA O
DESENVOLVIMENTO DE PRÁTICAS DE SAÚDE QUE INCLUAM A FITOTERAPIA, O
QUE TEM ESTIMULADO A AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DE DIFERENTES EXTRATOS
VEGETAIS PARA PREVENIR OU CONTROLAR AS AFECÇÕES BUCAIS. OS
MEDICAMENTOS ORIGINADOS DE PLANTAS MEDICINAIS APRESENTAM MENOS
EFEITOS COLATERAIS, CUSTOS MUITAS VEZES MAIS BAIXOS E SÃO MAIS
ACESSÍVEIS À POPULAÇÃO. DENTRE AS ESPÉCIES MAIS ESTUDADAS NA
ODONTOLOGIA ESTÃO A EUTERPE OLERACEA (AÇAÍ), PUNICA GRANATUM
(ROMÃ), COPAÍFERA L. (COPAÍBA), PROPOLES (PROPÓLIS), LIPPIA SIDOIDE
(ALECRIM-PIMENTA) E ECHINACEA PURPUREA (EQUINÁCEA PURPÚREA). ASSIM,
ATRAVÉS DE REVISÃO BIBLIOGRÁFICA UTILIZANDO COMO FONTE LIVROS,
ARTIGOS E SITES, O OBJETIVO DESTE TRABALHO É ABORDAR O ESTÁGIO ATUAL
E AS CONTRIBUIÇÕES DA FITOTERAPIA PARA ODONTOLOGIA, DE FORMA A
MOSTRAR A IMPORTÂNCIA E ORIENTAR OS PROFISSIONAIS SOBRE SUA
UTILIZAÇÃO COMO PRÁTICA COMPLEMENTAR DE SAÚDE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: DANIELLY CUNHA ARAÚJO FERREIRA
CO-AUTOR1: JEANE MARTINS FERREIRA
CO-AUTOR2: FABIANA SODRÉ DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: ALESSANDRA MAIA DE CASTRO
CO-AUTOR4: MYRIAN STELLA DE PAIVA NOVAES
TEMA DO TRABALHO: CONDIÇÃO DA SUPERFICIE OCLUSAL DO PRIMEIRO MOLAR
PERMANENTE EM CRIANÇAS DE 5 A 10 ANOS DE IDADE
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A CONDIÇÃO E O TRATAMENTO
REALIZADO NA SUPERFICIE OCLUSAL DO PRIMEIRO MOLAR PERMANENTE.
FORAM AVALIADOS 187 PRONTUÁRIOS ODONTOLÓGICOS DE CRIANÇAS COM
IDADE ENTRE 5 E 10 ANOS, ASSISTIDOS NA CLÍNICA DE ODONTOPEDIATRIA. A
CONDIÇÃO DA SUPERFICIE FOI CLASSIFICADAS COMO HÍGIDA, CARIADA,
OBTURADA OU PERDIDA. OS PARÂMETROS CLÍNICOS AVALIADOS FORAM ARCO
DENTÁRIO, LADO DO DENTE E A IDADE EM QUE FOI REALIZADO O TRATAMENTO.
OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE DOS 236 DENTES, 106 ERAM DO ARCO
SUPERIOR E 130 DO INFERIOR, 121 DO LADO DIREITO E 115 DO LADO
ESQUERDO. DO TOTAL DE DENTES, 206 (87,28%) APRESENTAVAM AS
SUPERFICIES OCLUSAIS HÍGIDAS E 30 (12,71%) COM LESÕES DE CÁRIE. A IDADE
MÉDIA DE TRATAMENTO FOI 7,5 ANOS. EM 199 (84,32%) FOI REALIZADO DE
FOSSAS E FISSURAS, EM 15 (6,35%) RESTAURAÇÃO CONVENCIONAL, SENDO
QUE EM 1 DENTE FOI NECESSÁRIA A REALIZAÇÃO DE TRATAMENTO
ENDODÔNTICO. PARA ANÁLISE ESTATÍSTICA FOI USADO TESTE QUI-QUADRADO.
FORAM ENCONTRADAS DIFERENÇAS, ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES
(P<0,05) ENTRE SUPERFICIES HÍGIDAS E CARIADAS. CONCLUIU-SE QUE HOUVE
UMA MELHORIA DA CONDIÇÃO DA SUPERFICIE OCLUSAL DO PRIMEIRO MOLAR
PERMANENTE NA POPULAÇÃO ESTUDADA COM REDUÇÃO NA PREVALÊNCIA E
SEVERIDADE DA CÁRIE DENTÁRIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: DAYANE DUARTE
CO-AUTOR1: STEPHANIE TEIXEIRA
CO-AUTOR2: TAMIRES OLIVEIRA SANTOS
CO-AUTOR3: TARLEY PESSOA DE BARROS
CO-AUTOR4: GABRIEL DENSE CAMPOLONGO
TEMA DO TRABALHO: ELETROMIOGRAFIA APLICADA À ODONTOLOGIA
RESUMO:
A ODONTOLOGIA COM TODA SUA EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA E CIENTÍFICA, AINDA
CARECE DE UMA FERRAMENTA QUE PERMITA AVALIAR AS FUNÇÕES
MUSCULARES RELACIONADAS AOS TRATAMENTOS ODONTOLÓGICOS. COMO SE
COMPORTA O MÚSCULO ANTES E DEPOIS DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO,
IMPLANTES OU UMA REABILITAÇÃO PROTÉTICA. A ELETROMIOGRAFIA DE
SUPERFÍCIE SE APRESENTA COMO UM MÉTODO PRÁTICO, EFICAZ E NÃO
INVASIVO, SENDO AMPLAMENTE UTILIZADO EM ÁREAS COMO A MEDICINA,
FISIOTERAPIA E AINDA POUCO EXPLORADA. PODENDO SE APRESENTAR COMO
ALTERNATIVA PARA ESTE CONTROLE, ASSOCIADO AO EXAME CLÍNICO E
OUTROS MÉTODOS COMO PALPAÇÃO MUSCULAR, SEMPRE QUE NECESSÁRIO.
PORÉM A GRANDE DIFICULDADE É A FALTA DE PARÂMETROS DE NORMALIDADE,
PARA OS MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO, QUE PUDESSEM INDICAR A SITUAÇÃO DE
COMPORTAMENTO MUSCULAR PRÉ E PÓS TRATAMENTO ODONTOLÓGICO.
NESTE TRABALHO PRETENDEMOS INDICAR OS VALORES DE NORMALIDADE
PARA OS MÚSCULOS MASSETER DIREITO E ESQUERDO ENCONTRADOS NOS
ALUNOS DO SEGUNDO ANO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE BANDEIRANTE
DE SÃO PAULO - UNIBAN E AVALIAR A EFICIÊNCIA DA ELETROMIOGRAFIA DE
SUPERFÍCIE NOS TRATAMENTOS ODONTOLÓGICOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: DAYANNA LEONEL DOS SANTOS
CO-AUTOR1: EDSON JORGE LIMA MOREIRA
CO-AUTOR2: SAMANTHA ROBERTO CORDEIRO
CO-AUTOR3: VICTOR TALARICO LEAL VIEIRA
TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO IN VITRO DO DESEMPENHO DAS LIMAS TIPO
K DE DOIS FABRICANTES DIFERENTES
RESUMO:
A UTILIZAÇÃO DOS INSTRUMENTOS ENDODÔNTICOS TIPO K DE AÇO INOXIDÁVEL
É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA NA PRÁTICA ENDODÔNTICA CLÍNICA, MESMO
QUANDO SÃO UTILIZADOS SISTEMAS DE NITI. ESPERA-SE DESTES
INSTRUMENTOS UMA BOA CAPACIDADE DE CORTE, O QUE PROMOVERÁ O
ALARGAMENTO DO CANAL E CONSEQÜENTEMENTE SUA LIMPEZA QUÍMICOMECÂNICA. O DESEMPENHO ESTÁ ASSOCIADO A DIVERSAS CARACTERÍSTICAS
DO INSTRUMENTO, COMO DUREZA DA LIGA, ÂNGULO DE TRANSIÇÃO, ÂNGULO
DA HÉLICE, ÂNGULO DA PONTA E TIPO DA PONTA. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO FOI CARACTERIZAR A DUREZA DA LIGA DAS LIMAS TIPO K, E
OBSERVAR A INFLUÊNCIA DESSA CARACTERÍSTICA NO RESULTADO DA
INSTRUMENTAÇÃO DE CANAIS, COMPARANDO-SE DOIS INSTRUMENTOS DE
DIFERENTES FABRICANTES, MAILLEFER E MANI. FOI REALIZADO O ENSAIO DE
MICRODUREZA VICKERS NOS INSTRUMENTOS DAS DUAS MARCAS, BEM COMO A
INSTRUMENTAÇÃO DE CANAIS SIMULADOS EM TUBOS DE RESINA. FORAM
MEDIDOS OS TEMPOS NECESSÁRIOS PARA A INSTRUMENTAÇÃO, ALÉM DA
MASSA INICIAL E FINAL DOS TUBOS. QUANTO À MICRODUREZA VICKERS O
TESTE DE MANN-WHITNEY A 5% NÃO DEMONSTROU DIFERENÇA ESTATÍSTICA
(P>0,05). EM RELAÇÃO AO TEMPO DE INSTRUMENTAÇÃO, O MESMO TESTE
REVELOU QUE HOUVE DIFERENÇA ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVA (P<0,01)
ENTRE OS INSTRUMENTOS TESTADOS. O TESTE T REVELOU EXISTIR DIFERENÇA
ENTRE A MASSA INICIAL E A FINAL PARA OS DOIS INSTRUMENTOS (P<0,0001),
PORÉM AO COMPARAR OS DOIS INSTRUMENTOS QUANTO ÀS DIFERENÇAS DE
MASSA NÃO SE OBSERVOU DIFERENÇA ESTATÍSTICA (P=0,231). OBSERVOU-SE
QUE O DESEMPENHO DAS LIMAS TIPO K MAILLEFER FOI SUPERIOR DEVIDO A
FATORES COMO: MENOR TEMPO PARA INSTRUMENTAÇÃO DOS CANAIS, MAIOR
RESISTÊNCIA MECÂNICA E MENOS DEFEITOS NOS PREPAROS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: DEBORA MARIA GONÇALVES GAMA
CO-AUTOR1: MARCOS UYEDA AIVAZOGLOU
CO-AUTOR2: LORRAINE PIZZO DA CRUZ
CO-AUTOR3: ALANA PRISCILA SOUZA AGUIAR
CO-AUTOR4: ANA PAULA MARTINS GOMES
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE DOS ERROS RADIOGRÁFICOS COMETIDOS NA
PRÁTICA ENDODÔNTICA DE ACORDO COM O TIPO DE ERRO E INDICAÇÃO DA
RADIOGRAFIA
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR OS ERROS RADIOGRÁFICOS
COMETIDOS POR ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM RELAÇÃO AO TIPO DE ERRO E À
INDICAÇÃO DA RADIOGRAFIA NAS DIFERENTES FASES DA TERAPIA
ENDODÔNTICA. FORAM ANALISADAS 260 RADIOGRAFIAS OBTIDAS DE 52
PRONTUÁRIOS DE PACIENTES ATENDIDOS, DIVIDIDAS EM 5 GRUPOS (N=52):
RADIOGRAFIA INICIAL, RADIOGRAFIA PARA ODONTOMETRIA, RADIOGRAFIA DA
PROVA DO CONE PRINCIPAL, RADIOGRAFIA DA CONDENSAÇÃO LATERAL E
RADIOGRAFIA FINAL. FORAM ANALISADOS 8 TIPOS DE ERROS RADIOGRÁFICOS:
NÃO VISUALIZAÇÃO DA REGIÃO PERIAPICAL, DENSIDADE RADIOGRÁFICA
INSATISFATÓRIA, VISUALIZAÇÃO DA LÂMINA DE CHUMBO, PRESENÇA DE
MANCHAS, DEFEITO TIPO "MEIA-LUA", PRESENÇA DE RANHURAS, ALONGAMENTO
OU ENCURTAMENTO DA IMAGEM E PRESENÇA DE APARELHOS REMOVÍVEIS. OS
DADOS FORAM SUBMETIDOS AOS TESTES DE ANOVA E TUKEY (5%). DAS
RADIOGRAFIAS ANALISADAS, 110 FORAM CONSIDERADAS ADEQUADAS (43,08%).
FORAM ENCONTRADOS 221 ERROS DISTRIBUÍDOS EM 150 RADIOGRAFIAS
(56,92%), SENDO A PRESENÇA DE MANCHAS O ERRO MAIS PREVALENTE,
SEGUIDO PELA PRESENÇA DE RANHURAS E ERRO NA DENSIDADE
RADIOGRÁFICA. NÃO HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICANTE QUANTO À INDICAÇÃO
DA RADIOGRAFIA. DEVE SER ENFATIZADA A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE
RADIOGRÁFICA NA PRÁTICA ENDODÔNTICA, O QUE POSSIBILITA O DIAGNÓSTICO
CORRETO DOS CASOS E CONTRIBUI PARA A CONCLUSÃO ADEQUADA DOS
TRATAMENTOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: DÉBORA REJANE DOS SANTOS
CO-AUTOR1: GISELE RODRIGUES SILVA
CO-AUTOR2: CARLOS JOSÉ SOARES
CO-AUTOR3: DANIANE REJANE DOS SANTOS
CO-AUTOR4: ANA PAULA GONÇALVES
TEMA DO TRABALHO: COLAGEM TRANSCIRÚRGICA DE FRAGMENTO DENTAL:
RELATO DE UM CASO CLÍNICO
RESUMO:
O TRAUMATISMO DENTO-ALVEOLAR SE CONSTITUI EM UMA DAS CAUSAS MAIS
FREQÜENTES DE PERDA DENTÁRIA OU PREJUÍZO AO DESEMPENHO FUNCIONAL
E ESTÉTICO DOS DENTES ANTERIORES. QUANDO ELE RESULTA EM LESÃO
CORONO-RADICULAR COM INVASÃO DO ESPAÇO BIOLÓGICO, A COLAGEM
TRANSCIRÚRGICA DO FRAGMENTO DENTAL É UMA RELATIVAMENTE
ALTERNATIVA CONSERVADORA QUE REESTABELECE BIOLOGIA, FUNÇÃO E
ESTÉTICA. NESTE CASO CLÍNICO, O PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 11 ANOS,
COMPARECEU A CLÍNICA DE TRAUMATISMO DENTO-ALVEOLAR DA FACULDADE
DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA, APÓS TER
SOFRIDO ACIDENTE ESPORTIVO. APÓS EXAME CLÍNICO DENTÁRIO E
RADIOGRÁFICO
PERIAPICAL,
FRATURA
OBLÍQUA
SUBGENGIVAL
FOI
DIAGNOSTICADA NO DENTE 11. POR MEIO DE UMA INCISÃO SULCULAR, FOI
REALIZADA REMOÇÃO CIRÚRGICA DO FRAGMENTO, SEGUIDA DA COLAGEM DO
MESMO. A COLAGEM FOI REALIZADA SOB ISOLAMENTO ABSOLUTO DO CAMPO
OPERATÓRIO, TRANSCIRURGICAMENTE. APÓS PROTEÇÃO DIRETA DO
COMPLEXO DENTINA-POLPA, COM HIDRÓXIDO DE CÁLCIO, O FRAGMENTO FOI
COLADO PELA TÉCNICA ADESIVA: CONDICIONAMENTO COM ÁCIDO FOSFÓRICO
37%, SISTEMA ADESIVO (SINGLE BOND 2, 3M/ESPE) E CIMENTO RESINOSO (RELY
X ARC, 3M/ESPE). APÓS A COLAGEM DO FRAGMENTO REALIZOU-SE OS AJUSTES
ESTÉTICOS COM RESINA COMPOSTA (Z350, 3M/ESPE) E A SUTURA DO RETALHO
PERIODONTAL. TANTO AS FUNÇÕES E A ESTÉTICA DO ELEMENTO DENTAL
QUANTO ÀS CARACTERÍSTICAS NORMAIS DO PERIODONTO FORAM
RESTABELECIDAS COM SUCESSO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ESTÉTICA / OCLUSÃO
APRESENTADOR / AUTOR: DEBORAH MONICA BERNARDES E SILVA
CO-AUTOR1: TATIANY MENDONÇA NETO
CO-AUTOR2: WILLIAM BARNABÉ
CO-AUTOR3: VIVIANE ARRATES
TEMA DO TRABALHO: AJUSTE OCLUSAL PARA DIMINUIÇÃO DE MORDIDA ABERTA
ANTERIOR
RESUMO:
O AJUSTE OCLUSAL PÓS-ORTODÔNTICO É UMA MODALIDADE DE TRATAMENTO
QUE MELHORA AS RELAÇÕES DENTÁRIAS E O EQUILÍBRIO DO SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO. É REALIZADO POR MEIO DE UM DESGASTE DOS DENTES,
TOMANDO SE O CUIDADO DE LIMITAR-SE A CAMADA DE ESMALTE. TEM POR
FINALIDADE PROMOVER CONTATOS BILATERAIS E SIMULTÂNEOS, GUIA DE
DESOCLUSÃO LATERAL E GUIA ANTERIOR, DIRECIONANDO OS VETORES DE
FORÇA PARA O LONGO EIXO DOS DENTES. A PACIENTE DO SEXO FEMININO, 22
ANOS, APÓS TÉRMINO DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO APRESENTAVA
MORDIDA ABERTA ANTERIOR LEVE. NESTA SITUAÇÃO, O AJUSTE OCLUSAL É
INDICADO PARA FINALIZAR O TRATAMENTO ORTODÔNTICO. OS DESGASTES
FORAM REALIZADOS NOS DENTES POSTERIORES, JÁ QUE UM MILÍMETRO DE
DESGASTE NESTA REGIÃO, FECHA APROXIMADAMENTE TRÊS MILÍMETROS DE
MORDIDA ABERTA ANTERIOR. PODE SE CONCLUIR QUE O AJUSTE OCLUSAL É
UM TRATAMENTO EFICAZ E CONSERVADOR NO FECHAMENTO DE MORDIDA
ANTERIOR LEVE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: DEISE SILVA LEITE
CO-AUTOR1: GISELLY PARIZOTO COSTA
CO-AUTOR2: RANTA FALCHETE DO PRADO
CO-AUTOR3: YASMIN RODARTE CARVALHO
TEMA DO TRABALHO: EFEITOS DE DIFERENTES DIETAS NA REMODELAÇÃO
ÓSSEA DA MAXILA DE RATAS OVARIECTOMIZADAS
RESUMO:
A OSTEOPOROSE CARACTERIZA-SE POR PERDA ÓSSEA PRINCIPALMENTE EM
MULHERES PÓS-MENOPAUSA. EMPREGOU-SE O MODELO EXPERIMENTAL DE
OSTEOPOROSE EM RATAS PARA ELUCIDAR OS EFEITOS DA DEFICIÊNCIA
HORMONAL E DA DIETA NA MAXILA. UTILIZARAM-SE 84 RATAS, SENDO 63
OVARIECTOMIZADAS (OVZ) E 21 FALSO OPERADAS (SHAM). AS OVZ RECEBERAM
RAÇÃO POBRE EM CÁLCIO, COMERCIAL PADRÃO OU MOÍDA E AS SHAM RAÇÃO
PADRÃO. APÓS 15 DIAS REMOVEU-SE O 1º MOLAR INFERIOR PARA REDUZIR O
ESFORÇO MASTIGATÓRIO. NO DIA SEGUINTE E 2 DIAS ANTES DO SACRIFÍCIO,
INJETOU-SE TETRACICLINA INTRAMUSCULAR. OS SACRIFÍCIOS OCORRERAM 3, 5
E 8 SEMANAS APÓS OVARIECTOMIA. APÓS INCLUSÃO EM RESINA ANALISOU-SE A
TAXA DE APOSIÇÃO ÓSSEA, POR MICROSCOPIA DE FLUORESCÊNCIA. MEDIU-SE
A DISTÂNCIA ENTRE 2 LINHAS DE TETRACICLINA NAS TRABÉCULAS, PELO
PROGRAMA IMAGE J. O ANOVA NÃO REVELOU DIFERENÇAS ENTRE OS GRUPOS
SHAM E OVZ. HOUVE SIGNIFICATIVO DECLÍNIO NA TAXA DE APOSIÇÃO COM O
TEMPO (P=0,000). O GRUPO DA DIETA POBRE EM CÁLCIO TEVE MAIOR TAXA DE
APOSIÇÃO MINERAL (P=0,000). CONCLUI-SE QUE DEFICIÊNCIA HORMONAL E
REDUÇÃO DO ESFORÇO MASTIGATÓRIO NÃO ALTERAM APOSIÇÃO MINERAL
ÓSSEA. APESAR DA EXTRAÇÃO DO 1º MOLAR INFERIOR, A CONSISTÊNCIA
ENRIJECIDA DA DIETA POBRE EM CÁLCIO FAVORECEU APOSIÇÃO MINERAL
ÓSSEA NA REGIÃO DO ANTAGONISTA, PROVAVELMENTE POR DISSIPAÇÃO DE
FORÇAS INCIDENTES SOBRE O 2º MOLAR SUPERIOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: DENISE FERREIRA VIEIRA
CO-AUTOR1: ELISMAURO FRANCISCO DE MENDONÇA
CO-AUTOR2: LÍVIA GRAZIELE RODRIGUES
CO-AUTOR3: ANGÉLICA FERREIRA OTHON LEITE
TEMA DO TRABALHO: ADENOMA PLEOMÓRFICO EM PALATO MOLE: RELATO DE
CASO
RESUMO:
O ADENOMA PLEOMÓRFICO OU TUMOR MISTO BENIGNO É A NEOPLASIA DE
GLÂNDULAS SALIVARES DE MAIOR INCIDÊNCIA. ELE ACOMETE PRINCIPALMENTE
A GLÂNDULA PARÓTIDA E OCORRE NA 4ª E 5ª DÉCADAS DE VIDA. RARAMENTE É
LOCALIZADO
NO
PALATO
MOLE
E
BIOLOGICAMENTE,
APRESENTA
COMPORTAMENTO BENIGNO. ESTE TRABALHO RELATA O CASO DE UM TUMOR
MISTO DE GLÂNDULAS SALIVARES MENORES DO PALATO MOLE. PACIENTE DO
GÊNERO MASCULINO, 30 ANOS FOI ENCAMINHADO PARA O CENTRO GOIANO DE
DOENÇAS DA BOCA (CGDB) COM A QUEIXA PRINCIPAL DE "BOLA NA GARGANTA".
AO EXAME CLÍNICO FOI CONSTATADA MASSA IRREGULAR DE COLORAÇÃO
SEMELHANTE À MUCOSA DE APROXIMADAMENTE 3 CENTÍMETROS LOCALIZADA
DO LADO DIREITO DO PALATO. A LESÃO ERA ASSINTOMÁTICA, COM
CONSISTÊNCIA FIRME À PALPAÇÃO E TEMPO DE EVOLUÇÃO DE UM ANO. FORAM
REALIZADOS OS SEGUINTES EXAMES COMPLEMENTARES: RESSONÂNCIA
MAGNÉTICA. PUNÇÃO ASPIRATIVA E BIÓPSIA INCISIONAL. O ESPÉCIME FOI
ENVIADO PARA EXAME ANATOMOPATOLÓGICO, EM QUE OS ASPECTOS
MICROSCÓPICOS CONFIRMARAM O DIAGNÓSTICO DE UM ADENOMA
PLEOMÓRFICO COM METAPLASIA ESCAMOSA. O PACIENTE FOI SUBMETIDO À
CIRURGIA E ENCONTRA-SE EM ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO.
ESTE CASO DESTACA A LOCALIZAÇÃO INCOMUM DA LESÃO E SUAS GRANDES
DIMENSÕES. ALÉM DISSO, RESSALTAMOS A IMPORTÂNCIA DA RESSONÂNCIA
MAGNÉTICA NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DOS TUMORES DO PALATO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: DENISE FIRMIANO LAMIM
CO-AUTOR1: LEONARDO DUQUE DE MIRANDA CHAVES
CO-AUTOR2: ROSIENE GONÇALVES DE SOUZA
CO-AUTOR3: LIVIA DE OLIVEIRA PEREIRA
CO-AUTOR4: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: ENFOQUE MULTIDISCIPLINAR DO CARCINOMA DE CÉLULAS
ESCAMOSAS DA CAVIDADE BUCAL
RESUMO:
O CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS CONSTITUI UMA DAS NEOPLASIAS
MALIGNAS MAIS COMUM DA CAVIDADE BUCAL E ESTRUTURAS ADJACENTES,
AFETANDO PRINCIPALMENTE INDIVÍDUOS COM MAIS DE 50 ANOS, E RARA EM
INDIVÍDUOS, COM IDADE INFERIOR A 40 ANOS. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É
APRESENTAR REVISÃO DE LITERATURA, ENFATIZANDO A ETIOLOGIA,
DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DESTA NEOPLASIA, OBSERVANDO-SE A
IMPORTÂNCIA BIOPSICOSSOCIAL EM RELAÇÃO AO DOENTE, CUIDADOR,
SOCIEDADE, E IDADE PRODUTIVA PARA TRABALHO. O CARCINOMA DE CÉLULAS
ESCAMOSAS NA CAVIDADE BUCAL TEM COMO PRINCIPAIS FATORES
ETIOLÓGICOS O USO CRÔNICO DE TABACO E ÁLCOOL. A LOCALIZAÇÃO
PREDOMINANTE É A BORDA LATERAL DE LÍNGUA E O ASSOALHO BUCAL. O
DIAGNÓSTICO ENVOLVE ANAMNESE, EXAME FÍSICO EXTRA E INTRA-ORAL E
EXAMES COMPLEMENTARES. DENTRE ESTES, A CITOPATOLOGIA APRESENTOUSE COMO UM MÉTODO A SER UTILIZADO COMO RECURSO DE DIAGNÓSTICO
PARA O IMEDIATO ENCAMINHAMENTO PARA O TRATAMENTO. O TRATAMENTO
ENVOLVE RESSECÇÃO COM MARGEM DE SEGURANÇA DAS ÁREAS ABRANGIDAS,
QUIMIOTERAPIA
E
RADIOTERAPIA,
POR
VEZES
NECESSITANDO
DE
RECONSTRUÇÃO DAS ÁREAS PERDIDAS ATRAVÉS DE ENXERTOS, VISTO QUE O
FECHAMENTO PRIMÁRIO NEM SEMPRE É POSSÍVEL. PODE APRESENTAR-SE
COMO TUMOR PRIMÁRIO OU SECUNDÁRIO. ADVERTE-SE, QUE O DIAGNÓSTICO
PRECOCE CONTINUA SENDO O PRINCIPAL FATOR DETERMINANTE PARA O
TRATAMENTO
DO
CÂNCER
DE
BOCA
E
ENVOLVE
TRATAMENTO
MULTIDISCIPLINAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: DENISE SABBAGH HADDAD
CO-AUTOR1: PAULA CRISTINA MACHADO
CO-AUTOR2: LAILA MOHAMAD EL HARATI MOURAD
CO-AUTOR3: AIDA SABBAGH HADDAD
CO-AUTOR4: ANTÔNIO SÉRGIO GUIMARÃES
TEMA DO TRABALHO: UMA NOVA VISÃO NO TRATAMENTO DE DTM MUSCULAR EM
PACIENTE COM PARALISIA CEREBRAL
RESUMO:
A DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM) TEM SIDO AMPLAMENTE ESTUDADA
E PESQUISADA NESTES ÚLTIMOS TEMPOS, MAS COM POUCAS PESQUISAS NA
ÁREA DE PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS. COM ETIOLOGIA
MULTIFATORIAL, ELA É CARACTERIZADA POR DOR, SONS NA ARTICULAÇÃO E
FUNÇÃO IRREGULAR OU LIMITADA DA MANDÍBULA. A PARALISIA CEREBRAL É UM
GRUPO DE ALTERAÇÕES NEUROLÓGICAS DE CARÁTER NÃO PROGRESSIVO,
DECORRENTE DE LESÕES NO SISTEMA NERVOSO CENTRAL (SNC) DURANTE O
PERÍODO GESTACIONAL, PERI-NATAL OU APÓS O NASCIMENTO ATÉ O
COMPLETO DESENVOLVIMENTO CEREBRAL. ESTE TRABALHO TEVE COMO
OBJETIVO APRESENTAR UMA ALTERNATIVA DE TRATAMENTO PARA A DTM DE
ORIGEM MUSCULAR (DIAGNOSTICADA PELO RESEARCH DIAGNOSTIC CRITERIA RDC) EM PACIENTE COM PARALISIA CEREBRAL, 30 ANOS, LEUCODERMA,
GÊNERO FEMININO, SEM COMPROMETIMENTO INTELECTUAL, COM HISTÓRICO
DE DOR NA REGIÃO PAROTÍDEA-MASSETÉRICA BILATERAL E FREQÜENTE
TRAVAMENTO DE BOCA ABERTA HÁ 2 ANOS. FOI REALIZADO O TRATAMENTO
COGNITIVO-COMPORTAMENTAL,
TERMOTERAPIA
E
EXERCÍCIOS
FISIOTERÁPICOS. POSTERIORMENTE, ASSOCIAMOS O AGULHAMENTO A SECO
NAS REGIÕES DE TENSÃO MUSCULAR. APÓS 4 MESES DE TRATAMENTO, A
PACIENTE ENCONTROU-SE SEM SINTOMAS, E PRINCIPALMENTE, SEM
TRAVAMENTO MANDIBULAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: DENNER ERIKSON DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS ATUAIS DA ODONTOLOGIA NA SAÚDE DO
TRABALHADOR
RESUMO:
ESTE TRABALHO PRETENDE ATRAVÉS DE REVISÃO DA LITERATURA
APRESENTAR OS PRIMEIROS PASSOS DADOS EM PROL DA ODONTOLOGIA DO
TRABALHO, DISCORRENDO DO SURGIMENTO DA MEDICINA OCUPACIONAL,
PROCURANDO MOSTRAR A IMPORTÂNCIA DA INTEGRAÇÃO DESTA NOVA
ESPECIALIDADE DA ODONTOLOGIA E BENEFÍCIOS QUE ESTA PODERÁ
OFERECER A SAÚDE DO TRABALHADOR. FOI OBSERVADO QUE COLEGAS
CIRURGIÕES DENTISTAS BRASILEIROS VÊEM A TEMPOS REALIZANDO
TRABALHOS NESTE SENTIDO, ANTES MESMO DA INTENÇÃO DE SUA
RATIFICAÇÃO E INSERÇÃO NA EQUIPE DE SAÚDE QUE COMPÕE O SESMT
(SERVIÇO ESPECIALIZADO EM SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO), O QUE
AINDA ESTÁ PARA ACONTECER. CONCLUI-SE QUE A ODONTOLOGIA JÁ ESTÁ
FAZENDO SUA PARTE ATUANDO NA SAÚDE DO TRABALHADOR, PORÉM SEM
RECEBER OS DEVIDOS CRÉDITOS, POR MELHORIA DA SAÚDE DESTES E MESMO
SEM
TER
SUA
ATIVIDADE
INCLUÍDA
NAS
NORMAS
REGULAMENTADORAS.PALAVRA CHAVE: ODONTOLOGIA DO TRABALHO; SAÚDE;
TRABALHADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: DOUGLAS TEIXEIRA DA SILVA
CO-AUTOR1: MARILA REZENDE AZEVEDO
CO-AUTOR2: EVONETE MARIA DE OLIVEIRA MARRA
TEMA DO TRABALHO: ALEITAMENTO MATERNO E SUA IMPORTÂNCIA NO
DESENVOLVIMENTO DA FACE E PREVENÇÃO DE OCLUSOPATIAS ATRAVÉS DA
MANUTENÇÃO DAS FUNÇÕES FISIOLÓGICAS DO BEBÊ
RESUMO:
O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA A
RESPEITO DA INFLUÊNCIA QUE O ALEITAMENTO MATERNO TEM SOBRE O
DESENVOLVIMENTO DAS BASES ÓSSEAS E MUSCULARES DA FACE E DE COMO A
INTERRUPÇÃO PRECOCE OU FALTA DA AMAMENTAÇÃO COM A SUBSTITUIÇÃO
POR MÉTODOS ARTIFICIAIS, PODE PROVOCAR ALTERAÇÕES NA OCLUSÃO,
RESPIRAÇÃO BUCAL, DEGLUTIÇÃO ATÍPICA E APARECIMENTO DE HÁBITOS
BUCAIS DELETÉRIOS. A PARTIR DESSA EVIDÊNCIA, REFORÇAR PARA OS
CIRURGIÕES DENTISTAS SUA RESPONSABILIDADE DE SENSIBILIZAR E
TRANSMITIR OPORTUNAMENTE E DIVULGAR EM SEUS CONSULTÓRIOS OU
SERVIÇOS COMUNITÁRIOS OS VALORES DA AMAMENTAÇÃO NATURAL E OS
PREJUÍZOS DO ALEITAMENTO ARTIFICIAL SEM ORIENTAÇÃO.
FORAM
REVISADOS CAPÍTULOS DE REVISTAS DA ÁREA ODONTOLÓGICA NACIONAL E
INTERNACIONAL, ARTIGOS CIENTÍFICOS E LIVROS PUBLICADOS PARA
OBSERVARMOS A VISÃO DE VÁRIOS AUTORES E PONTOS DE VISTA A RESPEITO
DO TEMA. A PARTIR DESSE ESTUDO PODE-SE CONFIRMAR A IMPORTÂNCIA DA
AMAMENTAÇÃO NATURAL PARA O DESENVOLVIMENTO PERFEITO DA FACE E DA
OCLUSÃO, E PERCEBEU-SE QUE AINDA EXISTE UMA CARÊNCIA POR PARTE DA
POPULAÇÃO A RESPEITO DE INFORMAÇÕES QUANTO AS OUTRAS FUNÇÕES DO
ALEITAMENTO MATERNO ALÉM DA NUTRIÇÃO, SENDO ENTÃO UM DEVER DOS
CIRURGIÕES DENTISTAS SE PREOCUPAREM EM TRANSMITIR AOS SEUS
PACIENTES O MÁXIMO DE INFORMAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: DRIENE GÓES RAMALHO
CO-AUTOR1: ADRIANA MARIA MELO DOS REIS
CO-AUTOR2: SILVIO ALGUSTO FERNANDES DE MENEZES
CO-AUTOR3: AKEL FARES AKEL
CO-AUTOR4: CARLOS EDUARDO VIEIRA DA SILVA GOMES
TEMA DO TRABALHO: TÉCNICA REGENERATIVA EM REABILITAÇÃO ORAL COM
USO DE ENXERTO AUTÓGENO
RESUMO:
A EVOLUÇÃO DE TÉCNICAS PARA O RESTABELECIMENTO DO APARATO DE
SUPORTE PERIODONTAL DO DENTE TORNA-SE CADA DIA MAIS EVIDENTE.
MUITOS SÃO OS ESTUDOS E TÉCNICAS DESENVOLVIDAS PARA ESSE
PROPÓSITO, QUE VÃO DE SIMPLES PROCEDIMENTOS NÃO CIRÚRGICOS, COMO
POR EXEMPLO, A RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR, ÀS TÉCNICAS
CIRÚRGICAS MAIS COMPLEXAS, DENTRE ELAS OS ENXERTOS AUTÓGENOS, QUE
É A TRANSPLANTAÇÃO DE UM FRAGMENTO ÓSSEO DE UMA PARTE DO CORPO
PARA OUTRA NO MESMO INDIVÍDUO, TAMBÉM CONHECIDOS COMO AUTOENXERTOS, SENDO QUE ESTES ENXERTOS PODEM SER REALIZADOS EM
BLOCOS OU PARTICULADOS. BASEADO NESSES ESTUDOS, ESTE TRABALHO TEM
COM OBJETIVO REALIZAR UMA REVISÃO DE LITERATURA ACERCA DAS
CARACTERÍSTICAS DA UTILIZAÇÃO DO OSSO AUTÓGENO EXTRA-ORAL COMO
MATERIAL DE ENXERTIA, MOSTRANDO SUAS PROPRIEDADES, VANTAGENS E
DESVANTAGENS, ALÉM DE SUAS VÁRIAS ÁREAS DOADORAS EXTRA-ORAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: DRUSILA PINTO ANTUNES
CO-AUTOR1: DÉBORA PINTO ANTUNES
CO-AUTOR2: MAISA REIS DINIZ
CO-AUTOR3: PATRÍCIA ALVES SABADIN
CO-AUTOR4: JOSÉ MAURÍCIO DA ROCHA
TEMA DO TRABALHO: CIRURGIA ORTOGNÁTCA EM PACIENTES PORTADORES DE
CLASSE III DE ANGLE
RESUMO:
ALGUMAS VEZES SOMENTE O TRATAMENTO ORTODÔNTICO PARA CORREÇÃO O
PROGNATISMO,NÃO
IRÁ
PROPORCIONAR
AO
PACIENTE
O
MELHOR
RESULTADO.POR ISSO,SABER RECONHECER O PACIENTE COM MÁ-OCLUSÃO
ASSOCIADA COM DEFORMIDADE ESQUELÉTICA É IMPORTANTE PARA CORRETA
INDICAÇÃO DE UM TRATAMENTO ORTODÔNTICO- CIRÚRGICO, POSSIBILITANDO
RESULTADOS FUNCIONAIS E ESTÉTICOS ADEQUADOS. A CIRURGIA
ORTOGNÁTICA É UM TRATAMENTO QUE NÃO SE RESUME APENAS AO ATO
CIRÚRGICO E SIM A UM TRABALHO PRÉVIO DE PREPARAÇÃO, ONDE INCLUI-SE O
TRATAMENTO ORTODÔNTICO, SENDO QUE AMBOS PROPORCIONAM AO
PACIENTE UM RESULTADO MAIS ESTÁVEL E MAIOR SATISFAÇÃO A LONGO
PRAZO,DIMINUINDO POSSIBILIDADE DE RECIDIVA.REALIZADA A CIRURGIA,SEGUE
O
TRATAMENTO
ORTODÔNTICO
PARA OS AJUSTES FINAIS E O
ACOMPANHAMENTO
DOS
OUTROS
PROFISSIONAIS
(FONOAUDIÓLOGO,
PSICÓLOGO) POR TEMPO INDETERMINADO.PORTANTO, A COMPLEXIDADE DO
TRATAMENTO EXIGE UMA INTERAÇÃO, ENTRE OS PROFISSIONAIS E O PACIENTE,
DE CONFIANÇA E CUMPLICIDADE PARA SE CHEGAR AO OBJETIVO FINAL DE
SATISFAÇÃO DO PACIENTE COM RELAÇÃO À FUNÇÃO E À ESTÉTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: EDUARDO LUIS ZARDO
CO-AUTOR1: MARILIA COMPAGNONI MARTINS
CO-AUTOR2: SAMARINA DE FRANÇA BRAGA
CO-AUTOR3: AMANDA FINGER STADLER
CO-AUTOR4: VANIA APARECIDA VICENTE
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO IN VITRO DO SELAMENTO BACTERIANO EM
DOIS SISTEMAS DE IMPLANTES ENDÓSSEOS: ESTUDO PILOTO
RESUMO:
PARA AVALIAR A CAPACIDADE IN VITRO DE SELAMENTO BACTERIANO NA
REGIÃO ENTRE IMPLANTE E CONECTOR PROTÉTICO DE DOIS SISTEMAS DE
IMPLANTES DENTÁRIOS ENDÓSSEOS, FORAM UTILIZADAS 14 PEÇAS DE
CONFORMAÇÃO HEXAGONAL DIVIDIDAS EM DOIS GRUPOS EXPERIMENTAIS (7
HEXÁGONOS INTERNO E 7 HEXÁGONOS EXTERNO) CONTENDO CONTROLES
POSITIVOS E NEGATIVOS. AS PEÇAS FORAM INOCULADAS NA FACE INTERNA DO
IMPLANTE COM 0,1µL DA CULTURA LÍQUIDA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS,
UTILIZANDO A CONCENTRAÇÃO DE 107 CEL./ML. OS RESPECTIVOS CONECTORES
PROTÉTICOS FORAM POSICIONADOS E, COM O AUXÍLIO DE CHAVE DIGITAL FOI
REALIZADO O TORQUE MANUAL DOS MESMOS. O CONJUNTO FOI INCUBADO SOB
AEROBIOSE A 36OC E A TURVAÇÃO DO MEIO AVALIADA A CADA 24 HORAS POR
MEIO ESPECTROFOTOMETRIA, VISANDO IDENTIFICAR A DISSEMINAÇÃO DO S.
AUREUS DA REGIÃO INTERNA DO IMPLANTE PARA A EXTERNA. OS RESULTADOS
MOSTRARAM QUE AMBOS OS SISTEMAS APRESENTARAM POTENCIAL DE
EXTRAVASAMENTO, PORÉM O SISTEMA DE IMPLANTE HEXÁGONO INTERNO
APRESENTOU UM MELHOR SELAMENTO AO LONGO DE 14 DIAS, UMA VEZ QUE
EM ALGUMAS PEÇAS NÃO FOI OBSERVADA A CONTAMINAÇÃO DO MEIO
EXTERNO. O GAP FORMADO ENTRE AS DUAS REGIÕES DOS SISTEMAS PODE
ESTAR RELACIONADO COM O TORQUE EMPREGADO NESTE ESTUDO.APOIO
FINANCEIRO: UFPR, CAPES-REUNI, SYSTHEX SISTEMA DE IMPLANTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: EDUARDO MARCELO ANDREUCCETTI D OLIVEIRA
CO-AUTOR1: RODRIGO FORTES MAAZ
CO-AUTOR2: RICARDO BÓCCOLI
TEMA DO TRABALHO: SISCO 21 - UM NOVO CONCEITO EM BIOSSEGURANÇA EM
CIRURGIAS DE OSTEOTOMIA E ODONTOSSECÇÃO
RESUMO:
OBJETIVO: APRESENTAR UM NOVO SISTEMA DE IRRIGAÇÃO QUE LEVA SORO
FISIOLÓGICO ESTÉRIL ÀS CIRURGIAS DE OSTEOTOMIA E ODONTOSSECÇÃO.
MATERIAL E MÉTODOS: FOI UTILIZADO O APARELHO SISCO 21 EM CIRURGIAS
QUE NECESSITARAM DE OSTEOTOMIA E ODONTOSSECÇÃO. AS MANGUEIRAS DO
EQUIPO SÃO EXTREMAMENTE CONTAMINADAS, INDEPENDENTE DA PRESENÇA
OU NÃO DO SISTEMA FLUSH. NUMA MANOBRA CIRÚRGICA HÁ O ROMPIMENTO
DE VASOS SANGÜÍNEOS, SENDO, ENTÃO, INACEITÁVEL A UTILIZAÇÃO DESTA
ÁGUA. DEVIDO ÀS DIFICULDADES DA TÉCNICA COM SERINGA, OS
PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA VINHAM UTILIZANDO A ÁGUA DO EQUIPO
PARA EXECUÇÃO PRINCIPAMENTE DE CIRURGIAS DE EXODONTIA DE SISOS
IMPACTADOS. O SISCO 21 IRRIGA, EM ABUNDÂNCIA, SORO FISIOLÓGICO ESTÉRIL
NA PONTA DA BROCA DE CANETAS DE ALTA E BAIXA ROTAÇÃO, RESFRIANDO AS
BROCAS E LAVANDO O SANGUE E OS DEJETOS DA CIRURGIA. OS RESULTADOS
DA UTILIZAÇÃO DESTA NOVA TECNOLOGIA É UM PÓS-OPERATÓRIO
EXTREMAMENTE SUPERIOR, UMA MELHOR LAVAGEM DO SANGUE E DEJETOS DA
CIRURGIA, COM EXCELENTE VISÃO DO CAMPO OPERATÓRIO E A REDUÇÃO
SUSBSTANCIAL DA NECROSE TECIDUAL. CONCLUSÕES: ATÉ HOJE NÃO HAVIA
NENHUM SISTEMA QUE PUDESSE SUBSTITUIR A UTILIZAÇÃO DAS SERINGAS
DURANTE AS CIRURGIAS COM USO DE ROTORES. COM ESSA NOVA TECNOLOGIA
AS CIRURGIAS SE TORNARÃO MAIS FÁCEIS E PREVISÍVEIS, MANTENDO-SE A
BIOSSEGURANÇA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ELAINE GOMES RODRIGUES
CO-AUTOR1: ELISÂNGELA RODRIGUES MAGALHÃES
CO-AUTOR2: FLÁVIA M. BEVILACQUA
CO-AUTOR3: ANA PAULA TEIXEIRA BOSCARIOLI
TEMA DO TRABALHO: CONTRAÇÃO DE
COMPOSTAS: IMPLICAÇÕES CLÍNICAS E
MINIMIZAÇÃO.
POLIMERIZAÇÃO DAS RESINAS
NOVAS TÉCNICAS PARA SUA
RESUMO:
UMA DAS GRANDES PREOCUPAÇÕES DA ODONTOLOGIA, DESDE SEU INÍCIO, FOI
A DE ENCONTRAR UM MATERIAL RESTAURADOR QUE ALÉM DE RESTABELECER
A FUNÇÃO DO ELEMENTO DENTAL, APRESENTASSE ADEQUADA RESISTÊNCIA À
ABRASÃO, BOA ADAPTAÇÃO MARGINAL, BIOCOMPATIBILIDADE E REPRODUÇÃO
DA COR NATURAL DOS DENTES. UMA GRANDE REVOLUÇÃO OCORREU COM O
DESENVOLVIMENTO DAS RESINAS COMPOSTAS, QUE ATÉ HOJE SOFREM
MODIFICAÇÕES COM O OBJETIVO DE MELHORAR SUAS PROPRIEDADES.
ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DA LITERATURA, O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
DISCUTIR UM DOS PROBLEMAS QUE AINDA OCORREM COM AS RESINAS
COMPOSTAS, QUE É A CONTRAÇÃO NO MOMENTO DA SUA POLIMERIZAÇÃO. SÃO
VÁRIAS AS IMPLICAÇÕES CLÍNICAS DECORRENTES DA CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO, COMO: MICROINFILTRAÇÃO MARGINAL, RECIDIVA DE CÁRIE,
DESADAPTAÇÃO, SENSIBILIDADE PÓS-OPERATÓRIA, DEFLEXÃO DE CÚSPIDES,
TRINCAS DE ESMALTE E PIGMENTAÇÃO MARGINAL. ALGUNS PROCEDIMENTOS
CLÍNICOS PODEM AJUDAR A DIMINUIR OS EFEITOS DESSA CONTRAÇÃO, COMO
COLOCAÇÃO DE UM MATERIAL FORRADOR, FOTOPOLIMERIZAÇÃO GRADUAL E
INSERÇÃO INCREMENTAL OBLÍQUA DA RESINA COMPOSTA. ASSIM, TORNA-SE
INTERESSANTE CONHECER E DISCUTIR ESSE FENÔMENO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR1: CAMILLA MENEZES FONSECA
CO-AUTOR2: THADEU RORIZ SILVA CRUZ
CO-AUTOR3: KRYSNA TORRES DE ALMEIDA
CO-AUTOR4: BRUNO CÉSAR DE VASCONCELOS GURGEL
TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM ESTÉTICA PARA O TRATAMENTO CIRÚRGICO
DA PIGMENTAÇÃO MELÂNICA GENGIVAL.
RESUMO:
A PIGMENTAÇÃO POR MELANINA NA CAVIDADE BUCAL É CONSIDERADA DE
ETIOLOGIA MULTIFATORIAL, SEJA FISIOLÓGICA OU PATOLÓGICA, E PODE SER
CAUSADA POR UMA VARIEDADE DE FATORES LOCAIS E SISTÊMICOS, INCLUINDO
GENÉTICA, USO DO FUMO, ADMINISTRAÇÃO PROLONGADA DE FÁRMACOS, DE
FORMA QUE GRÂNULOS DE MELALINA SÃO SINTETIZADOS POR MELANÓCITOS E
TRANSFERIDOS PARA OS QUERATINÓCITOS LEVANDO, EM ALGUMAS
SITUAÇÕES, A UMA APARÊNCIA DESAGRADÁVEL. A CRESCENTE PREOCUPAÇÃO
COM A ESTÉTICA TEM LEVADO A REMOÇÃO CIRÚRGICA DA PIGMENTAÇÃO
GENGIVAL, PRINCIPALMENTE EM PACIENTES QUE APRESENTAM LINHA DE
SORRISO ALTA. ALGUMAS MODALIDADES DE TRATAMENTO TÊM SIDO
SUGERIDAS, DESTA FORMA, ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO ABORDAR A
TÉCNICA DA MELANOPLASTIA COMO UMA ABORDAGEM DAS CIRURGIAS
PLÁSTICAS PERIODONTAIS, POR MEIO DE UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA,
UTILIZANDO BANCOS DE DADOS OBTIDOS DA INTERNET. PODE SER OBSERVADO
QUE VÁRIAS MODALIDADES PARA DESPIGMENTAÇÃO DA GENGIVA TÊM SIDO
APLICADAS COMO A ABRASÃO POR BROCAS, DESGASTE, RETALHO DE
ESPESSURA PARCIAL, CRIOTERAPIA E APLICAÇÃO DE LASER. TAIS
PROCEDIMENTOS TÊM DEMONSTRADO QUE AS TÉCNICAS SÃO VIÁVEIS E
EFETIVAS, ALÉM DE APRESENTAR BONS RESULTADOS ESTÉTICOS FINAIS,
PROPORCIONANDO SATISFAÇÃO AO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR1: KRYSNA TORRES DE ALMEIDA
CO-AUTOR2: JULIA PEIXOTO CAMPOS
CO-AUTOR3: ANTÔNIO VINÍCIUS HOLANDA BARBOSA
CO-AUTOR4: BRUNO CÉSAR VASCONCELOS GURGEL.
TEMA DO TRABALHO: COLAGEM DE FRAGMENTO DENTÁRIO EM FRATURA COM
INVASÃO DO ESPAÇO BIOLÓGICO.
RESUMO:
A REALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS RESTAURADORES E PROTÉTICOS EM
VIRTUDE DA PRESENÇA DE CÁRIES SUBGENGIVAIS, FRATURAS DENTAIS,
COROAS DESGASTADAS EXCESSIVAMENTE POR REPETIDAS SUBSTITUIÇÕES DE
RESTAURAÇÕES E DENTES COM COROA CLÍNICA CURTA, SÃO PROCEDIMENTOS
COMUNS NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA DIÁRIA. NESSES CASOS, A PRESENÇA DE
UM ESPAÇO BIOLÓGICO SAUDÁVEL, SEM INVASÃO DOS SEUS COMPONENTES
(EPITÉLIO JUNCIONAL E INSERÇÃO CONJUNTIVA), É IMPORTANTE PARA O
SUCESSO DO PROCEDIMENTO. TRAUMATISMOS EM DENTES ANTERIORES QUE
OCASIONAM
FRATURAS
E
AS
DIFICULDADES
EM
RESTAURÁ-LOS
ADEQUADAMENTE PODEM REQUERER A REALIZAÇÃO DE CIRURGIAS
PERIODONTAIS COM FINALIDADE DE EXPOR ESTRUTURA DENTAL SADIA
PREVIAMENTE À CONFECÇÃO DE UMA RESTAURAÇÃO OU PRÓTESE. DESTA
FORMA, O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO
CLÍNICO DE UM PACIENTE COM INVASÃO DO ESPAÇO BIOLÓGICO POR FRATURA
DE COROA DENTAL DO ELEMENTO 12 COM A FINALIDADE DE COLAGEM DO
FRAGMENTO AUTÓGENO POR MEIO DE UMA CIRURGIA PERIODONTAL PARA
AUMENTO DE COROA CLÍNICA E AUXÍLIO DE SISTEMA ADESIVO. APÓS A
REALIZAÇÃO DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO PÔDE-SE OBSERVAR A
RECUPERAÇÃO DO ESPAÇO BIOLÓGICO MANTENDO A ESTRUTURA DENTAL
SADIA EXPOSTA. CONCLUI-SE QUE A CIRURGIA PERIODONTAL É UM
PROCEDIMENTO INDICADO PARA SE CONSEGUIR UM BOM RESULTADO
RESTAURADOR FUNCIONAL E ESTÉTICO PARA OS PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: ELAYNE MEIRELE LIRA SILVA
CO-AUTOR1: CAMILLA MENEZES FONSECA
CO-AUTOR2: DANIELA MARIA CARVALHO PUGLIESI
CO-AUTOR3: EDUARDO BAUML CAMPAGNOLI
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NA
DENSIDADE DE COLONIZAÇÃO DE CANDIDA SPP. EM UM GRUPO DE CRIANÇAS.
RESUMO:
AS CANDIDA SPP SÃO COMUMENTE ENCONTRADAS NA MUCOSA BUCAL, SENDO
TODAS ASSEXUADAS E DIMÓRFICAS. NO SER HUMANO VIVEM COMO
SAPRÓFITAS COMENSAIS, PORÉM PODEM CAUSAR A CANDIDOSE. A CÁRIE
DENTAL TEM DEMONSTRADO SER UM FATOR LOCAL QUE FAVORECE A
PROLIFERAÇÃO DE CANDIDA SPP, SENDO QUE O TRATAMENTO RESTAURADOR
PODE DIMINUIR A DENSIDADE DE COLONIZAÇÃO DESTA LEVEDURA NA
CAVIDADE BUCAL. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI VERIFICAR A INFLUÊNCIA DO
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NA PREVALÊNCIA E DENSIDADE DE
COLONIZAÇÃO DE CANDIDA SPP. EM BOCA. PARA TANTO, FORAM COLETADAS
AMOSTRAS DE SALIVA E COM SWAB DE 15 CRIANÇAS NO INÍCIO E NO TÉRMINO
DO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO. AS AMOSTRAS FORAM CULTIVADAS EM
ÁGAR SABOURAUD DEXTROSE COM CLORANFENICOL À 37°C POR 48H. NO INÍCIO
DO TRATAMENTO A MÉDIA FOI DE 1332,0 UFC/ML DE SALIVA E AO TÉRMINO DE
279,3 UFC/ML, REPRESENTANDO REDUÇÃO DE 79% NA QUANTIDADE DE
CANDIDA SPP. NO ENTANTO, 60% DAS CRIANÇAS CONTINUARAM AINDA
APRESENTAVAM CANDIDA SPP. APÓS O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO. COM
BASE NOS DADOS CONCLUIU-SE QUE O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO REDUZ A
DENSIDADE DE COLONIZAÇÃO, NO ENTANTO, NÃO ELIMINA ESTA LEVEDURA DA
MICROBIOTA BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ELIANA MARIA MINICUCCI
CO-AUTOR1: FERNANDA MARIA BOMBINI
CO-AUTOR2: ANDRE CARRENHO
CO-AUTOR3: SILKE ANNA THERESE WEBER
CO-AUTOR4: DANIEL ARAKI RIBEIRO
TEMA DO TRABALHO: ORAL
PROGESTERONE ENDOGENOUS
ERYTHEMA
MULTIFORME
INDUZED
BY
RESUMO:
THE AUTOIMMUNE PROGESTERONE STOMATITIS AND DERMATITS ARE RARE
CLINICAL CONDITION ASSOCIATED WITH MUCOSAL ERUPTIONS SUCH
ERYTHEMA MULTIFORME. THE EXACERBATION OF THE LESION IS INFLUENCED
BY ELEVATED PROGESTERONE LEVELS DURING THE LUTEUS PHASE OF
MENSTRUATION. THE PATIENT DESCRIBED HAD RECURRENT CYCLIC LESIONS
ON THE ORAL MUCOSA AND THE LIPS THAT APPEARED JUST BEFORE REGULAR
MENSTRUATION AND PERSISTED UNTIL A FEW DAYS AFTER. THIS RARE
PHENOMENON IS ATTRIBUTED TO AN AUTOIMMUNE REACTION OF FEMALE SEX
PROGESTERONE HORMONE. THIS PATIENT HAS BEEN TREATED WITH THE
MEDICATION SUPPRESSES OVULATION AND THE POS-OVULATION THAT RISE IN
ENDOGENOUS PROGESTERONE LEVELS, WITH DESAPEARING OF THE ORAL
LESIONS
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ELIANA MARIA MINICUCCI
CO-AUTOR1: DANIEL ARAKI RIBEIRO
CO-AUTOR2: GLENDA NICIOLI SILVA
CO-AUTOR3: JULIANA GUIMARÃES
CO-AUTOR4: DAISY MARIA FAVERO SALVADORI
TEMA DO TRABALHO: THE ROLE OF P53 PROTEIN AND TP53 GENE DURING RAT
ORAL CARCINOGENESIS INDUCED BY 4NQO
RESUMO:
OBJECTIVES: TO INVESTIGATE THE EXPRESSIVITY OF P53, AND MUTATIONS IN
EXONS 5-8 OF TP53 GENE DURING RAT TONGUE CARCINOGENESIS INDUCED BY
4-NITROQUINOLINE 1-OXIDE (4NQO) USING IMMUNOHISTOCHEMISTRY AND DNA
SEQUENCING, RESPECTIVELY. METHODS: A TOTAL OF 30 MALE WISTAR RATS
WERE TREATED WITH 4-NITROQUINOLINE 1-OXIDE IN DRINKING WATER FOR 4,
12, AND 20 WEEKS. TEN ANIMALS WERE USED AS NEGATIVE CONTROL. RESULTS:
STATISTICALLY DIFFERENCES (P<0.05) WERE FOUND IN P53 EXPRESSION 12 AND
20 WEEKS AFTER TREATMENT,I.E., PRE-NEOPLASTIC LESIONS AND SQUAMOUS
CELL CARCINOMAS, RESPECTIVELY. A WEAK IMMUNOEXPRESSION WAS
OBSERVED IN THE NEGATIVE CONTROL AND IN ‘NORMAL’ ORAL MUCOSA
FOLLOWING 4 WEEKS AFTER EXPOSURE TO 4NQO. REGARDING DNA
SEQUENCING, NO MUTATION WAS FOUND IN ALL OF THE EXONS EVALUATED AT
ALL EXPERIMENTAL PERIODS. CONCLUSION: OUR RESULTS SUGGEST THAT
ABNORMAL P53 EXPRESSION WAS PRESENT IN PRE-NEOPLASTIC LESIONS AND
SQUAMOUS CELL CARCINOMAS OF THE ORAL CAVITY. HOWEVER, NO
MUTATIONS WERE DETECTED DURING ORAL CANCER PROGRESSION.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: TRAUMA DENTAL
APRESENTADOR / AUTOR: ELIENE BORGES MACHADO
CO-AUTOR1: KATIA DO VALE PUERTAS
CO-AUTOR2: MARCELO VINICIUS ANDRADE LIMA
CO-AUTOR3: CARLOS ALBERTO TENIS
TEMA DO TRABALHO: AVULSÃO EM DENTES PERMANENTES COM ÁPICE ABERTO
RESUMO:
A AVULSÃO DENTAL CARACTERIZA-SE PELA EXARTICULAÇÃO DO DENTE DE SEU
ALVÉOLO.SABE-SE QUE A CONDUTA CLÍNICA ADOTADA APÓS TAL TRAUMA NÃO
É UNÂNIME.AINDA EXISTE DISCORDÂNCIA NA CONDUTA A SER TOMADA POR
PARTE DOS CIRURGIÕES DENTISTAS DIANTE DA REFERIDA SITUAÇÃO.O
PRESENTE ESTUDO, ATRAVÉS DE REVISÃO DE LITERATURA COMPILOU O
MELHOR MEIO DE ARMAZENAMENTO DO GERME DENTAL AVULSIONADO FORA
SOLUÇÕES COMERCIAIS PRÓPRIAS PARA TAL. QUANDO O DENTE NÃO É
REIMPLANTADO NO MOMENTO DA AVULSÃO, O QUE DIFICILMENTE É
POSSIVEL,DEVEMOS UTILIZIAR, LEITE, SORO FISIOLÓGICO, SALIVA E ÁGUA, POIS
NEM SEMPRE O REIMPLANTE PODE SER FEITO DE IMEDIATO. APÓS UM TRAUMA
COM AVULSÃO DENTAL, A CICATRIZAÇÃO, ASSIM COMO O SUCESSO DO
REEMPLANTE DO GERME DENTAL DEPENDE DE UMA INTERVENÇÃO RÁPIDA E
EFICAZ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ELISSA ALMEIDA ROCHA
CO-AUTOR1: ELISA MOREIRA DIAS GOMES
TEMA DO TRABALHO: ENDOCARDITE BACTERIANA ASSOCIADA À DOENÇA
PERIODONTAL
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA DO
CONHECIMENTO ATUAL SOBRE A ASSOCIAÇÃO ENTRE DOENÇA PERIODONTAL E
DOENÇAS CARDIOVASCULARES, BASEADO EM CASO CLÍNICO DE PACIENTE
HIPERTENSA COM DIAGNÓSTICO DE DOENÇA PERIODONTAL.O TERMO DOENÇA
PERIODONTAL É USADO PARA DESCREVER UM GRUPO HETEROGÊNEO DE
CONDIÇÕES CLÍNICAS QUE TÊM COMO CARACTERÍSTICA MAIS IMPORTANTE Á
INFLAMAÇÃO DOS TECIDOS GENGIVAIS CAUSADA POR BACTÉRIAS QUE HABITAM
A BOCA. ENTRE AS DOENÇAS PERIODONTAIS MAIS FREQÜENTES ESTÁ A
GENGIVITE, QUE SE CARACTERIZA PELA ALTERAÇÃO DA COR, VOLUME E
TEXTURA DOS TECIDOS GENGIVAIS DE PROTEÇÃO, OS QUAIS APRESENTAM
TENDÊNCIA AUMENTADA AO SANGRAMENTO. SABENDO-SE QUE ESSA INTERRELAÇÃO É UMA DAS MAIS BEM DOCUMENTADAS, ASSIM, NÃO FOI DIFÍCIL
CONCLUIR QUE ESSA ASSOCIAÇÃO É VERDADEIRA, RESSALTANDO PARA A
IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO E DO TRATAMENTO ADEQUADO DA DOENÇA
PERIODONTAL, QUE DEVE SER CONSIDERADA COMO UM POTENCIAL FATOR DE
RISCO NA ETIOLOGIA E NA INSTABILIDADE DO A PLACA ATEROESCLERÓTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ELIZABETH CARDOSO BUENO CINTRA
CO-AUTOR1: MARCOS PAULO BARBOSA DA SILVA
CO-AUTOR2: MEIRE SALVÁTICO LIMA
CO-AUTOR3: ALEXANDRE ALVES LIMA
CO-AUTOR4: MARCELO MENDES PINTO
TEMA DO TRABALHO: ALTERNATIVA DE REABILITAÇÃO EM ODONTOPEDIATRIA
RESUMO:
ESTE TRABALHO DESCREVE UM PROTOCOLO CLÍNICO PARA A REABILITAÇÃO
ESTÉTICO-FUNCIONAL DA DENTIÇÃO DECÍDUA COMO FORMA DE MOTIVAÇÃO E
SOCIALIZAÇÃO DA CRIANÇA. PACIENTE 5 ANOS E 6 MESES, APRESENTOU-SE AO
AMBULATÓRIO DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE NOVE DE
JULHO. APÓS ANAMNESE E EXAME CLÍNICO VERIFICOU-SE A NECESSIDADE DE
INTERVENÇÃO NA DENTIÇÃO DECÍDUA QUE APRESENTAVA DESTRUIÇÃO POR
CÁRIE GENERALIZADA, PRESENÇA DE FISTULAS E RAÍZES RESIDUAIS. O
PROTOCOLO DE REABILITAÇÃO FOI: 1 - EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO (CONTROLE
DO BIOFILME E MOTIVAÇÃO), 2 ADEQUAÇÃO DO MEIO (EXODONTIA E
RESTAURAÇÃO PROVISÓRIA COM CIV), 3 - DENTÍSTICA E ENDODONTIA, 4 REABILITAÇÃO PROTÉTICA: COM COROAS INDIRETAS; PRÓTESE TOTAL
SUPERIOR INSTALADA SOBRE RAÍZES REMANESCENTES (SEPULTAMENTO) E
PRÓTESE
REMOVÍVEL
INFERIOR.
FORAM
UTILIZADOS
ELEMENTOS
ORTODÔNTICOS
COMO
ARCOS
E
MOLAS
PARA
ACOMPANHAR
O
DESENVOLVIMENTO E ESTIMULAR O USO PELA CRIANÇA.A REABILITAÇÃO
PROTÉTICA EM ODONTOPEDIATRIA NÃO É DESCRITA COM TANTA FREQÜÊNCIA
NA LITERATURA, POIS APRESENTA DIFICULDADES TÉCNICAS DE EXECUÇÃO DOS
PROCEDIMENTOS
CLÍNICOS
E
LABORATORIAIS
PRINCIPALMENTE
EM
ENCONTRAR DENTES DECÍDUOS DE ESTOQUE PARA CONFECÇÃO DE PRÓTESES
INFANTIS E ATÉ MESMO NO PRECONCEITO DA CRIANÇA USAR PRÓTESE. O CASO
APRESENTADO MOSTROU POSSIBILIDADE REAL DE REABILITAÇÃO FUNCIONAL E
ESTÉTICA NA CLÍNICA INFANTIL E AINDA A POSSIBILIDADE DA SOCIALIZAÇÃO DA
CRIANÇA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: EMILY ABREU GUIMARAES
CO-AUTOR1: CIRILO AUGUSTO GUARILHA MAÇULLO BRAGA
CO-AUTOR2: EVELINE DE ANDRADE GUEDES
CO-AUTOR3: FRANCISCO AUGUSTO GONDIM SILVA
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTOS SOBRE HIGIENE, DIETA E SAÚDE BUCAL
DE CRIANÇAS ATENDIDAS NO UNIFESO EM TERESÓPOLIS/RJ.
RESUMO:
AVALIAR O NÍVEL DE CONHECIMENTO SOBRE HIGIENE, DIETA E SAÚDE BUCAL
EM CRIANÇAS ATENDIDAS PELA DISCIPLINA DE ODONTOPEDIATRIA NO UNIFESO.
ESTA PESQUISA OBEDECEU A RESOLUÇÃO 196/96. OS DADOS FORAM OBTIDOS
ATRAVÉS DE FORMULÁRIOS APLICADOS NO 1º/2008 ANTES DE QUALQUER
ATIVIDADE EDUCATIVA, CONTENDO FIGURAS DOS PRINCIPAIS RECURSOS DE
HIGIENE BUCAL, DE ALIMENTOS CARIOGÊNICOS E NÃO CARIOGÊNICOS, COM
PARTICIPAÇÃO DE 52 CRIANÇAS NA FAIXA ETÁRIA DE 03 A 08 ANOS. AS
CRIANÇAS FORAM ORIENTADAS A MARCAR SOMENTE OS “AMIGUINHOS DOS
DENTES”. TODAS AS CRIANÇAS SELECIONARAM ALGUM RECURSO DE HIGIENE
BUCAL, PRINCIPALMENTE A ESCOVA (96,15%) E O FIO DENTAL (88,46%). O CREME
DENTAL FOI ASSINALADO POR 76,92 %. 65,38% ESCOLHERAM AS FRUTAS, 50,00%
OS LEGUMES E VERDURAS E 38,46% AS FRUTAS JUNTAMENTE COM OS
LEGUMES E VERDURAS. ALÉM DISSO, 19,23% ASSINALARAM BOLOS E DOCES;
23,07% CHOCOLATE E 23,07% O AÇÚCAR. PELOS RESULTADOS OBTIDOS
CONCLUI-SE QUE HÁ A NECESSIDADE DE MELHORAR O NÍVEL DE
CONHECIMENTO DAS CRIANÇAS ATENDIDAS ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE
BUCAL, PARA QUE A ODONTOLOGIA DEIXE DE SER CARACTERIZADA PELA
PRÁTICA CURATIVA, JÁ QUE EMBORA AS CRIANÇAS RECONHEÇAM A
IMPORTÂNCIA DA HIGIENE PARA A SAÚDE BUCAL, O CONHECIMENTO SOBRE A
INFLUÊNCIA DA DIETA AINDA É BASTANTE PRECÁRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ENZO ROSETTI
CO-AUTOR1: FÁBIO LUIZ MIALHE
CO-AUTOR2: RENATO PEREIRA DA SILVA
CO-AUTOR3: GLÁUCIA MARIA BOVI AMBROSANO
TEMA DO TRABALHO: VARIABILIDADE DAS FORMAS DE TRATAMENTO ENTRE OS
CIRURGIÕES-DENTISTAS DO SUS E PROVÁVEIS IMPLICAÇÕES MONETÁRIAS
PARA O SISTEMA
RESUMO:
ALTERAÇÕES NO PADRÃO EPIDEMIOLÓGICO DA CÁRIE DENTÁRIA TORNARAM
MAIS COMPLEXOS A SUA DETECÇÃO E TRATAMENTO. APESAR DO CRESCENTE
NÚMERO DE DENTISTAS TRABALHANDO NO SUS, POUCO SE SABE SOBRE A
REPRODUTIBILIDADE INTERPROFISSIONAL REFERENTE ÀS TOMADAS DE
DECISÕES
CLÍNICAS.
O
OBJETIVO
DO
ESTUDO
FOI
AVALIAR
A
REPRODUTIBILIDADE PARA A DETECÇÃO DE CÁRIE E TOMADA DE DECISÃO
CLÍNICA ENTRE DENTISTAS DO SUS DE PIRACICABA-SP. A CONCORDÂNCIA
INTEREXAMINADOR PARA A DETECÇÃO E TOMADA DE DECISÃO CLÍNICA PARA A
CÁRIE DENTÁRIA FOI CALCULADA PELA ESTATÍSTICA KAPPA. PARA SE AVALIAR A
QUALIDADE DIAGNÓSTICA E DECISÃO DE TRATAMENTO, COMPAROU-SE OS
RESULTADOS OBTIDOS COM O EXAME HISTOLÓGICO DOS DENTES. O ÔNUS DA
VARIABILIDADE INTERPROFISSIONAL FOI CALCULADO BASEANDO-SE NOS
VALORES REFERENCIAIS DA LISTAGEM DE PROCEDIMENTOS AMBULATORIAIS
DO SIA/SUS DE ABRIL DE 2006. A CONCORDÂNCIA INTEREXAMINADOR PARA A
DETECÇÃO DE CÁRIE FOI MODERADA (K=0,42) E PARA A TOMADA DE DECISÃO
CLÍNICA DE TRATAMENTO FOI LEVE (K=0,29). EM FUNÇÃO DESSA VARIABILIDADE,
O CUSTO DO TRATAMENTO DO MANEQUIM #1 (R$13,64) VARIOU DE R$1,74 A
R$31,50, E O DO MANEQUIM #2 (R$8,88) DE R$3,48 A R$33,70). A ALTA TAXA DE
DECISÕES FALSO-NEGATIVAS/POSITIVAS EVIDENCIA A NECESSIDADE DO
GESTOR DE SAÚDE PROMOVER SESSÕES DE TREINAMENTO/CALIBRAÇÃO
CONSTANTES DOS DENTISTAS E A ADOÇÃO DE PROTOCOLOS CLÍNICOS DE
ATENDIMENTO, VISANDO MINIMIZAR IATROGENIAS, AS QUAIS PRODUZEM
IMPACTOS
NEGATIVOS
PARA
A
SAÚDE
DO
INDIVÍDUO
(SUB/SOBRETRATAMENTOS) ASSIM COMO FINANCEIROS PARA O SISTEMA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ERICA DORIGATTI DE AVILA
CO-AUTOR1: RAFAEL SCAF DE MOLON
CO-AUTOR2: NICOLAU CONTE NETO
CO-AUTOR3: MARISA APARECIDA CABRINI GABRIELLI
CO-AUTOR4: EDUARDO HOCHULI VIEIRA
TEMA DO TRABALHO: INDICAÇÕES DE TRATAMENTO
CONSERVADOR PARA FRATURAS DE CÔNDILO.
CIRÚRGICO
E
RESUMO:
AS FRATURAS MANDIBULARES REPRESENTAM CERCA DE 40% DAS FRATURAS
FACIAIS ONDE, APROXIMADAMENTE, 22% COMPREENDEM AS FRATURAS
CONDILARES. O TRATAMENTO DESSAS FRATURAS TEM SIDO HÁ ANOS, OBJETO
DE CONSIDERÁVEL CONTROVÉRSIA, SOBRETUDO COM VISTA À REDUÇÃO
ABERTA OU CONSERVADORA. AS FRATURAS DO CÔNDILO MANDIBULAR PODEM
SOBREVIR EM DIVERSAS POSIÇÕES ANATÔMICAS, COM VÁRIOS TIPOS DE
DESLOCAMENTO DO CÔNDILO FRATURADO. A SITUAÇÃO ANATÔMICA E
FUNCIONAL DA REGIÃO ENVOLVIDA INFLUENCIARÁ NO PLANO DE TRATAMENTO
PROPOSTO. AS FRATURAS CONDILARES SÃO CLASSIFICADAS COMO:
INTRACAPSULARES, OCORRENDO ACIMA DA INSERÇÃO DA CÁPSULA
ARTICULAR, E EXTRACAPSULARES. ESTA ÚLTIMA, AINDA PODE SE DIVIDIDA EM:
SUBCONDILAR ALTA, BAIXA OU DA BASE CONDILAR. CONFORME PRECONIZADO
PELA LITERATURA, AS FRATURAS SUBCONDILARES BAIXAS SÃO TRATADAS PELA
TÉCNICA DE REDUÇÃO ABERTA COM FIXAÇÃO INTERNA RÍGIDA. O TRATAMENTO
CIRÚRGICO PARA AS FRATURAS INTRACAPSULARES, NO ENTANTO, É BASTANTE
LIMITADO. AS INDICAÇÕES INCLUEM: FRATURAS EXPOSTAS, FRATURAS COM
COMPROMETIMENTO FUNCIONAL EM QUE A FUNÇÃO NÃO EVOLUI COM
FISIOTERAPIA E EM PACIENTES REBELDES. APRESENTAREMOS AS INDICAÇÕES
PARA OS TRATAMENTOS: CIRÚRGICO E CONSERVADOR PARA CADA TIPO DE
FRATURA CONDILAR E SUAS CONSIDERAÇÕES, AO MESMO TEMPO,
DISCUTIREMOS AS FORMAS DE TRATAMENTO ILUSTRANDO QUATRO CASOS
CLÍNICOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: ERICA DORIGATTI DE AVILA
CO-AUTOR1: RAFAEL SCAF DE MOLON
CO-AUTOR2: RENATA BIANCO CONSOLARO
CO-AUTOR3: MELAINE DE ALMEIDA LAWALL
CO-AUTOR4: ALBERTO CONSOLARO
TEMA DO TRABALHO: TSF (TABACO SEM FUMAÇA):ALTERAÇÕES TECIDUAIS
MICROSCÓPICAS EM USUÁRIOS
RESUMO:
ENTRE OS USUÁRIOS DE TABACO HÁ A FALSA CRENÇA DE QUE O TABACO SEM
FUMAÇA (TSF) É SEGURO POR NÃO SOFRER COMBUSTÃO. ENTRETANTO, O
CONTATO DIRETO COM A MUCOSA BUCAL E A ALCALINIDADE DO MEIO, TORNA A
AÇÃO MAIS AGRESSIVA AOS TECIDOS. NESTE ESTUDO, AVALIARAM-SE AS
ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS TECIDUAIS QUANTO À DISTRIBUIÇÃO E O
NÚMERO DE CÉLULAS DE LANGERHANS E QUANTO À OCORRÊNCIA DE
DISPLASIA EPITELIAL NAS LESÕES TSF-INDUZIDAS A PARTIR DOS
IMUNOMARCADORES: S-100, CD1A, KI-67 E P63. DOIS GRUPOS DE PACIENTES
FORAM CONSTITUÍDOS: GRUPO 1 OU CONTROLE COM MUCOSA NORMAL E
GRUPO 2 COM LESÕES LEUCOPLÁSICAS TSF-INDUZIDAS, AMBOS COM 20
PACIENTES SUBMETIDOS À BIÓPSIAS. AS CÉLULAS DE LANGERHANS
APRESENTARAM-SE
DISTRIBUÍDAS
HOMOGENEAMENTE
NAS
LESÕES
LEUCOPLÁSICAS TSF-INDUZIDAS E NA MUCOSA NORMAL. ESTATISTICAMENTE,
HOUVE DIFERENÇA SIGNIFICANTE QUANTO A IMUNOMARCAÇÃO PARA CD1A E
S100 ENTRE A MUCOSA BUCAL NORMAL E A DAS LESÕES, SUGERINDO SER UMA
RESPOSTA ADAPTATIVA DO SISTEMA IMUNOLÓGICO PERIFÉRICO. NOTOU-SE,
AINDA, QUE A EXPRESSÃO DO CD1A FOI MAIS ESPECÍFICA DO QUE A
EXPRESSÃO DO S100. PARA OS MARCADORES KI67 E P63 FOI CONSTATADA
DIFERENÇA SIGNIFICANTE QUANTO A SUA EXPRESSÃO NAS LESÕES TSF
INDUZIDAS COMPARADAS À MUCOSA NORMAL. ENTRETANTO, NÃO FORAM
ENCONTRADOS SINAIS MORFOLÓGICOS DE DISPLASIA EPITELIAL EM NENHUM
DOS ESPÉCIMES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ERICA DORIGATTI DE AVILA
CO-AUTOR1: RAFAEL SCAF DE MOLON
CO-AUTOR2: WILLIAN MORAIS DE MELO
CO-AUTOR3: MÁRIO FRANCISCO REAL GABRIELLI
CO-AUTOR4: EDUARDO HOCHULI VIEIRA
TEMA DO TRABALHO: INFECÇÃO DOS ESPAÇOS FACIAIS E CERVICAIS APÓS
INSTALAÇÃO DE CICATRIZADOR EM PACIENTE DIABÉTICO: RELATO DE CASO
RESUMO:
A ANAMNESE É IMPRESCINDÍVEL PARA DETECTAR POSSÍVEIS ALTERAÇÕES
SISTÊMICAS NO PRÉ-OPERATÓRIO E, CONSEQUENTEMENTE, DIRECIONAR A
CONDUTA PROFISSIONAL. DIABETES MELLITUS É UMA DOENÇA CRÔNICA QUE
QUANDO DESCOMPENSADA PODE CAUSAR ALGUMAS COMPLICAÇÕES, POR
ESTE MOTIVO, É NECESSÁRIA A REALIZAÇÃO DE EXAMES QUE DELATEM ESTAS
ALTERAÇÕES. NO CASO EM QUESTÃO, O PACIENTE COMPARECEU AO SERVIÇO
DE CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DE ARARAQUARA, UNESP, APRESENTANDO DORES E
TUMEFAÇÃO NA REGIÃO MANDIBULAR E CERVICAL, E VERMELHIDÃO NO
PESCOÇO. O MESMO FOI INTERNADO COM INFECÇÃO DE ESPAÇOS FACIAIS DA
FACE E PESCOÇO APÓS INSTALAÇÃO DE CICATRIZADOR EM IMPLANTE
DENTÁRIO. INICIALMENTE COM EDEMA DISCRETO DA REGIÃO SUBMANDIBULAR
E CERVICAL, A INFECÇÃO TEVE EVOLUÇÃO RÁPIDA POR SE TRATAR DE UM
PACIENTE PORTADOR DE DIABETES NÃO CONTROLADO, DESENVOLVENDO
QUADRO MUITO GRAVE E NECESSITANDO DE TRATAMENTO CIRÚRGICO. FOI
REALIZADO TRAQUEOSTOMIA DE URGÊNCIA POR IMPOSSIBILIDADE DE
INTUBAÇÃO ENDOTRAQUEAL PARA ANESTESIA GERAL, DRENAGEM DOS
ESPAÇOS SUBMANDIBULAR, SUBLINGUAL, FARINGEANO LATERAL, BILATERAL E
DO TECIDO SUBCUTÂNEO CERVICAL E DRENAGEM DO TÓRAX PARA EVACUAÇÃO
DE DERRAME PLEURAL. POR CONSEGUINTE, É IMPORTANTE DESTACAR QUE A
SIMPLICIDADE DO PROCEDIMENTO PODE SE AGRAVAR E, MUITAS VEZES, LEVAR
O ÓBITO QUANDO INFORMAÇÕES DA ANAMNESE NÃO SÃO CONSIDERADAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ÉRICA FERNANDA PATRICIO DA SILVA
CO-AUTOR2: VIVIAN DIANE PELLEGRINI
CO-AUTOR3: NORBERTO N SUGAYA
TEMA DO TRABALHO: LASER EM BAIXA INTENSIDADE NO TRATAMENTO DE
AGEUSIA CRÔNICA
RESUMO:
PACIENTE JLB, FEMININO, 62 ANOS, LEUCODERMA, APRESENTOU-SE COM
QUEIXA DE AGEUSIA HÁ MAIS DE DOIS ANOS. NÃO RELACIONAVA QUALQUER
FATO À SUA PERDA DE PALADAR. FOI ENCAMINHADA À CLÍNICA DE
DIAGNÓSTICO BUCAL DA FOUSP POR SERVIÇO MÉDICO. O EXAME CLÍNICO DA
PACIENTE NÃO REVELOU QUALQUER ALTERAÇÃO LOCAL ASSOCIADA.
APRESENTAVA
HIPERTENSÃO
ESSENCIAL
CONTROLADA
COM
ANTIHIPERTENSIVOS. O LASER EM BAIXA INTENSIDADE TEM DEMONSTRADO EFEITO
REGENERADOR SOBRE TECIDOS, JUSTIFICANDO-SE ESSA ALTERNATIVA
TERAPÊUTICA NESTE CASO. UTILIZOU-SE APARELHO DE 790NM, FLUÊNCIA DE
6J/CM2, POTÊNCIA DE 120 MW (QUANTUM, ECCOFIBRAS,CAMPINAS, BRAZIL).
FORAM PROCEDIDAS A QUATRO IRRADIAÇÕES: DUAS POR SEMANA. OS
RESULTADOS FORAM OBTIDOS POR ESCALA VAS E ESCALA NUMÉRICA DE
PREENCHIMENTO DOMÉSTICO. A PACIENTE FOI CONTROLADA 7, 30 E 60 DIAS
APÓS A ÚLTIMA IRRADIAÇÃO. OBTEVE-SE MELHORA SIGNIFICATIVA DO SINTOMA,
COM A PACIENTE DECLARANDO RETORNO DA SENSAÇÃO DOS QUATRO
SABORES BÁSICOS. CONCLUÍMOS QUE A TERAPIA LASER EM BAIXA
INTENSIDADE DEVE SER MAIS ENSAIADA EM PACIENTES COM QUEIXA DE
ALTERAÇÕES EM PALADAR, BUSCANDO CORRELAÇÕES ENTRE EFEITO
TERAPÊUTICO E CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E ETIOPATOGÊNICAS ENVOLVIDAS
NESSE CAMPO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ERICA MANUELA DO NASCIMENTO
CO-AUTOR1: MADHIANE FARIAS SANTOS
CO-AUTOR2: ISABEL PORTELA RABELLO
CO-AUTOR3: RUTHINÉIA DIÓGENES UCHÔA LINS
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO ESTRESSE EMOCIONAL SOBRE A DOENÇA
PERIODONTAL - UMA ABORDAGEM LITERÁRIA.
RESUMO:
ALGUMAS PESQUISAS TÊM ENCONTRADO UMA RELAÇÃO IMPORTANTE ENTRE A
DOENÇA PERIODONTAL E FATORES ESTRESSORES. OS RESULTADOS DESSAS
PESQUISAS AFIRMAM QUE O ESTRESSE EMOCIONAL AFETA A BOCA DE
DIVERSAS MANEIRAS. O PRIMEIRO FATOR APONTADO É O FATO DE A
PREOCUPAÇÃO, EM EXCESSO, TORNAR A BOCA MAIS ÁCIDA E,
CONSEQÜENTEMENTE, MAIS PROPENSA A DOENÇAS. ALÉM DISSO, PERMITE A
RÁPIDA FORMAÇÃO DE CÁLCULO SALIVAR, PRODUZ VASOCONSTRICÇÃO DOS
CAPILARES DO PERIODONTO, DEFICIÊNCIA NUTRICIONAL CELULAR E
DISFUNÇÃO ENDÓCRINA. ASSOCIADO A TAIS FATORES, A NEGLIGÊNCIA DA
HIGIENE BUCAL E O COMPROMETIMENTO DA DEFESA IMUNOLÓGICA DO
ORGANISMO TERMINA RESULTANDO EM UMA DESCOMPENSAÇÃO DO SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO, PREDISPONDO-O, ASSIM, A AÇÃO DE BACTÉRIAS
PERIODONTOPATOGÊNICAS, QUE ANTERIORMENTE PERMANECIAM NA BOCA
SEM CAUSAR PROBLEMA ALGUM. ESTE TRABALHO REALIZA UMA ABORDAGEM
LITERÁRIA ACERCA DA RELAÇÃO ENTRE O ESTRESSE EMOCIONAL E A DOENÇA
PERIODONTAL, VISANDO MELHOR COMPREENDER A INFLUÊNCIA DO PRIMEIRO
SOBRE A REFERIDA PATOLOGIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: ERICA MANUELA DO NASCIMENTO
CO-AUTOR1: MADHIANE FARIAS SANTOS
CO-AUTOR2: ISABEL PORTELA RABELLO
CO-AUTOR3: ALESSANDRO LEITE CAVALCANTI
TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA DO ALEITAMENTO MATERNO PARA O
DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO
RESUMO:
A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS) PRECONIZA A AMAMENTAÇÃO
EXCLUSIVA ATÉ O SEXTO MÊS DE VIDA E SUA COMPLEMENTAÇÃO COM OUTROS
ALIMENTOS ATÉ O SEGUNDO ANO DE IDADE DA CRIANÇA. QUANDO O BEBÊ
RECEBE ALEITAMENTO MATERNO, ELE TEM DESENVOLVIMENTO NEUROOCLUSAL, RESPIRA PELO NARIZ E ADQUIRE O TÔNUS MUSCULAR, ALÉM DE
POSSUIR POSTURA CORRETA DA LÍNGUA, SELAMENTO LABIAL E MAIOR
POSSIBILIDADE DE UMA OCLUSÃO DENTÁRIA NORMAL. OS MOVIMENTOS
PROTRUSIVO E RETRUSIVO EXERCITAM AS PARTES POSTERIORES DOS DISCOS
ARTICULARES E SUPERIORES DAS ATMS, OBTENDO-SE COMO RESPOSTA O
CRESCIMENTO ÂNTERO-POSTERIOR DOS RAMOS MANDIBULARES E A
MODELAÇÃO DO ÂNGULO MANDIBULAR. MESMO OS LACTANTES SAUDÁVEIS
APRESENTAM OCASIONALMENTE DISFUNÇÕES ORAIS, AS QUAIS SÃO
CONSEQÜÊNCIA
DE
IMATURIDADE
NEUROLÓGICA,
DOR
FACIAL,
CARACTERÍSTICAS ANATÔMICAS INDIVIDUAIS OU AINDA “CONFUSÃO DE BICOS”,
PODENDO LEVAR AO DESMAME PRECOCE. O DESMAME PRECOCE ESTÁ
INTERLIGADO A OUTRO PROBLEMA DE GRAVIDADE EQUIVALENTE: OS HÁBITOS
ORAIS DELETÉRIOS. TAIS HÁBITOS NÃO PROMOVEM UM CORRETO
DESENVOLVIMENTO MUSCULAR E ÓSSEO DO BEBÊ, PROPICIANDO PROBLEMAS
FONOAUDIOLÓGICOS, NA DEGLUTIÇÃO, MORDIDA ABERTA ANTERIOR OU
LATERAL E DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS. OBJETIVA-SE COM ESTE TRABALHO
APRESENTAR AO CD QUE REALIZA ATENDIMENTO INFANTIL OS BENEFÍCIOS QUE
O ALEITAMENTO MATERNO TRAZ PARA O ADEQUADO DESENVOLVIMENTO DO
SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ERICK ARAUJO REIS
CO-AUTOR1: IONE PORTELA BRUNHARO
CO-AUTOR2: PRISCILA TAYAH GARCIA ESPERÃO
CO-AUTOR3: JOSÉ AUGUSTO MENDES MIGUEL
TEMA
DO
TRABALHO:
OCLUSÃO
NORMAL
NA
DENTIÇÃO
MISTA:
RECONHECIMENTO DAS CARACTERÍSTICAS OCLUSAIS POR ALUNOS DE
GRADUAÇÃO.
RESUMO:
O PROPÓSITO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR O GRAU DE CONHECIMENTO
SOBRE O DESENVOLVIMENTO NORMAL DA OCLUSÃO DURANTE A FASE DA
DENTIÇÃO MISTA. A AMOSTRA FOI COMPOSTA DE 138 ALUNOS DO ÚLTIMO
PERÍODO DE GRADUAÇÃO DE 10 FACULDADES DE ODONTOLOGIA DO ESTADO
DO RIO DE JANEIRO, QUE FORAM AVALIADOS POR MEIO DE QUESTIONÁRIOS
COM PERGUNTAS FECHADAS. FORAM APRESENTADOS AOS ALUNOS
FOTOGRAFIAS E MODELOS DE ESTUDO DE UM PACIENTE CLASSE I DE ANGLE NA
FASE DO “PATINHO FEIO”. CONSTATOU-SE QUE HÁ CERTA FACILIDADE POR
PARTE DOS ESTUDANTES EM DIAGNOSTICAR A CLASSE I DE ANGLE (N=120 OU
87,6%), ASSIM COMO A PRESENÇA DE TRESPASSE HORIZONTAL AUMENTADO
(N=109 OU 79,6%) E A EXISTÊNCIA DE DIASTEMAS (N=112 OU 81,7%). EM
RELAÇÃO A SOBREMORDIDA, OBSERVOU-SE QUE 40 (28,9%) ALUNOS
IDENTIFICARAM UM AUMENTO DA MESMA, E APENAS POUCOS ALUNOS
CONSIDERARAM ESTAS CARACTERÍSTICAS COMPATÍVEIS COM A FASE DA
DENTIÇÃO MISTA. APENAS 10,1% ENTENDERAM A NÃO NECESSIDADE DE
TRATAMENTO ORTODÔNTICO, JÁ QUE A OCLUSÃO ERA TOTALMENTE
COMPATÍVEL COM A FASE DE DESENVOLVIMENTO. OS RESULTADOS
MOSTRARAM QUE UMA GRANDE PARTE DOS ALUNOS TERMINA O CURSO DE
GRADUAÇÃO COM DIFICULDADES EM IDENTIFICAR AS CARACTERÍSTICAS
NORMAIS DO DESENVOLVIMENTO, O QUE PODE LEVAR A TRATAMENTOS
DESNECESSÁRIOS OU ENCAMINHAMENTOS TARDIOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: ESTELA DOURADO MONTEGRO DE ALBUQUERQUE
CO-AUTOR1: THAIS CARINE DA SILVA
CO-AUTOR2: SUELI RAMOS DE RANGEL MOREIRA CAVALCANTI
CO-AUTOR3: PAULO ROBERTO MONTENEGRO DE A. JÚNIOR
CO-AUTOR4: JACIEL BENEDITO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ORAL EM PACIENTE GERIÁTRICO
MELHORANDO AUTO-ESTIMA E QUALIDADE DE VIDA:CASO CLÍNICO.
RESUMO:
UM BELO SORRISO QUE DEIXA A MOSTRA DENTES SAUDÁVEIS, SEM DÚVIDA
ALGUMA CHAMA A ATENÇÃO PARA A SAÚDE E JOVIALIDADE DA PESSOA. A
AUSÊNCIA DE DENTES OU A SIMPLES MÁ-CONSERVAÇÃO, INEVITAVELMENTE,
INFORMAM SOBRE O ENVELHECIMENTO DO ORGANISMO. MUITAS VEZES OS
IDOSOS SÃO PESSOAS EMOCIONALMENTE ABALADAS E DEPRIMIDAS,
ASSOCIANDO ESTE QUADRO À ACEITAÇÃO DA DETERIORIZAÇÂO DA CAVIDADE
ORAL COMO UM ASPECTO NORMAL. ESTA CONDIÇÃO BUCAL INSATISFATÓRIA
AFETA OS ASPECTOS FUNCIONAIS, SOCIAIS E PSICOLÓGICOS, INTERFERINDO
DIRETAMENTE NO SEU BEM ESTAR FÍSICO E MENTAL. BASEADO NISTO
VERIFICOU-SE, ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO MODIFICADO AUXILIAR DE
PROGRAMA WOLK-SEGER, OS BENEFÍCIOS DA REABILITAÇÃO ORAL NA AUTOESTIMA E NA QUALIDADE DE VIDA DE UMA PACIENTE IDOSA TRATADA NA
CLÍNICA DO SERVIDOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA. TRATA-SE DE
UM RELATO DE CASO CLÍNICO DE UMA PACIENTE COM 63 ANOS DE IDADE, EM
QUEM A REABILITAÇÃO ORAL FOI REALIZADA COM FRENECTOMIA, EXTRAÇÕES
DENTÁRIAS,
NIVELAMENTO
OCLUSAL,
RESTAURAÇÕES
ESTÉTICAS,
CONFECÇÕES DE PRÓTESES SUPERIOR E INFERIOR E REABILITAÇÃO NEUROOCLUSAL. OS DADOS FORAM OBTIDOS ATRAVÉS DE UMA ENTREVISTA ANTES E
DOIS MESES APÓS O TRATAMENTO PARA AVALIAR A MUDANÇA DE SUA AUTOESTIMA E SUA QUALIDADE DE VIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: ESTELA DOURADO MONTEGRO DE ALBUQUERQUE
CO-AUTOR1: JACIEL BENEDITO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR2: PAULO ROBERTO MONTENEGRO DE A. JUNIOR
CO-AUTOR3: MARIA HELENA CHAVES DE VASCONCELOS CATÃO
CO-AUTOR4: THAIS CARINE DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: FACETAMENTO
ESTÉTICA DO SORRISO:CASO CLINICO
DIRETO
COM
RESINA
COMPOSTA:
RESUMO:
A ODONTOLOGIA ESTÉTICA É MUITO IMPORTANTE NOS DIAS ATUAIS, POIS
VALORIZA E RESTABELECE A HARMONIA DA BELEZA DE UM SORRISO QUE A
SOCIEDADE TANTO BUSCA. PACIENTE DO SEXO FEMININO - M. S. A., 28 ANOS
PROCUROU A CLÍNICA ODONTOLÓGICA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA
PARAÍBA - UEPB – CAMPINA GRANDE, PARA TRATAMENTO DO INCISIVO LATERAL
SUPERIOR ESQUERDO (22) E TRATAMENTO ESTÉTICO DE CANINO A CANINO.
DURANTE EXAME INICIAL, A PACIENTE RELATOU QUE APÓS A REALIZAÇÃO DE
TRATAMENTO ENDODÔNTICO HOUVE ESCURECIMENTO DO ELEMENTO DENTAL
E RELATOU QUE OS SEUS DENTES ERAM FRIÁVEIS (QUEBRADIÇOS). ASSIM,
CONSIDERANDO O RELATO INICIAL DA PACIENTE, OPTOU-SE PELO
FACETAMENTO DIRETO COM RESINA COMPOSTA COMO FORMA DE
TRATAMENTO PARA O RESTABELECIMENTO ESTÉTICO DO SORRISO. UMA VEZ
CONCLUÍDA A RESTAURAÇÃO, O ACABAMENTO PARA A REMOÇÃO DOS
EXCESSOS CERVICAIS E AJUSTE DO CONTORNO VESTIBULAR FORAM
REALIZADOS.
A
UTILIZAÇÃO
DE
RESINAS
COMPOSTAS
PARA
O
RESTABELECIMENTO ESTÉTICO DE DENTES ANTERIORES COM ALTERAÇÃO DE
COR, ATRAVÉS DA TÉCNICA DO FACETAMENTO DIRETO, REPRESENTA UMA
ALTERNATIVA VIÁVEL DE TRATAMENTO. POR SUA VEZ, A TÉCNICA EXIGE DO
OPERADOR CONHECIMENTOS QUANTO ÀS PROPRIEDADES DOS MATERIAIS
ESTÉTICOS ADESIVOS UTILIZADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: ESTELA DOURADO MONTEGRO DE ALBUQUERQUE
CO-AUTOR1: FLÁVIA RENATA SOARES DE SOUZA MONTEIRO
CO-AUTOR2: ULLY DIAS NASCIMENTO TÁVORA CAVALCANTI
CO-AUTOR3: THAIS CARINE DA SILVA
CO-AUTOR4: JACIEL BENEDITO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: LINFANGIOMA INTRA-ORAL LOCALIZADO EM ÁPICE DE
LÍNGUA: CASO CLÍNICO
RESUMO:
O LINFANGIOMA CIRCUNSCRITO É UM TUMOR VASCULAR LINFÁTICO CONGÊNITO
DERIVADO DE UMA ANOMALIA DO DESENVOLVIMENTO E CRESCIMENTO DO
SISTEMA LINFÁTICO, POUCO FREQÜENTE E GERALMENTE BENIGNO. SUA
LOCALIZAÇÃO VARIA, ALGUMAS SÃO MAIS RARAS DO QUE OUTRAS E SEU
PROGNÓSTICO É RESERVADO, DEPENDENDO DA LOCALIZAÇÃO E VOLUME. O
PRESENTE TRABALHO OBJETIVA DESCREVER O CASO CLINICO DA PACIENTE
V.V.S., SEXO FEMININO, 7ANOS, MELANODERMA, QUE COMPARECEU A CLÍNICA
DE ESTOMATOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
QUEIXANDO-SE DE AUMENTO DE VOLUME COM SINTOMATOLOGIA DOLOROSA
NO ÁPICE DE LÍNGUA. COM BOM ESTADO GERAL DE SAÚDE, EXTRA-ORALMENTE
NÃO APRESENTAVA DESVIOS OU ALTERAÇÕES, AO EXAME INTRA-ORAL
APRESENTOU UMA LESÃO PAPULAR EM ÁPICE LINGUAL, SÉSSIL, TRANSLÚCIDA,
MEDINDO APROXIMADAMENTE 5 MM, DE CONSISTÊNCIA FLÁCIDA OU AMOLECIDA
COM DISCRETAS ÁREAS DE ULCERAÇÃO E SEM SANGRAMENTO. SOB PALPAÇÃO
A LESÃO POSSUÍA TEXTURA GRANULAR. FOI REALIZADO BIÓPSIA INCISIONAL DA
LESÃO E AO EXAME HISTOPATOLÓGICO EVIDENCIAMOS NUMEROSOS VASOS
DILATADOS JUSTAPOSTOS NO TECIDO EPITELIAL DE REVESTIMENTO DA
MUCOSA LINGUAL COM ÁREAS DE ULCERAÇÃO. A LUZ DOS VASOS ENCONTRASE PREENCHIDA POR MATERIAL LINFÁTICO, O TECIDO CONJUNTIVO
SUBJACENTE APRESENTA INFILTRADO INFLAMATÓRIO CRÔNICO E ÁREAS DE
HEMORRAGIA.
CARACTERÍSTICAS
QUE
COMPROVARAM
A
HIPÓTESE
DIAGNÓSTICA DE LINFANGIOMA. O CASO CLÍNICO AINDA ESTÁ SENDO
PROSERVADO E NENHUMA MEDICAÇÃO FOI REALIZADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: ESTELA DOURADO MONTEGRO DE ALBUQUERQUE
CO-AUTOR1: FLÁVIA RENATA SOARES DE SOUZA MONTEIRO
CO-AUTOR2: PAULO ROBERTO MONTENEGRO DE A. JUNIOR
CO-AUTOR3: MARIA HELENA CHAVES DE VASCONCELOS CATÃO
CO-AUTOR4: JACIEL BENEDITO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DO USUÁRIO DAS CLÍNICAS
DE ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DA UEPB.
RESUMO:
ESTE PROJETO DE PESQUISA VISA INVESTIGAR A QUALIDADE DO ATENDIMENTO,
AOS USUÁRIOS DA CLÍNICA ODONTOLÓGICA DA UEPB SITUADA NO MUNICÍPIO
DE CAMPINA GRANDE – PB. NESSE SENTIDO, REQUER A DEFINIÇÃO DE UM
CAMINHO METODOLÓGICO QUE PERMEIA A ANÁLISE DA QUALIDADE DOS
SERVIÇOS BASEANDO-SE NA ESCALA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO POR ESSA
CLÍNICA DE ATENDIMENTO GRATUITO AO PÚBLICO. A AMOSTRA FOI COMPOSTA
POR 100 PESSOAS ATENDIDAS PELA UNIDADE NO PERÍODO DE SETEMBRO A
OUTUBRO DE 2008, OS QUAIS ASSINARAM O TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE
E ESCLARECIDO, APÓS SER INFORMADO ACERCA DOS OBJETIVOS DO ESTUDO.
A PESQUISA PROCUROU OBSERVAR E AVALIAR OS ASPECTOS AMBIENTAIS
(INSTALAÇÕES DA CLÍNICA , CONDIÇÕES DA SALA DE ESPERA, OPINIÃO QUANTO
À HIGIENE, ATENDIMENTO NA RECEPÇÃO, TRABALHO DO PROFISSIONAL,
SATISFAÇÃO QUANTO AOS SERVIÇOS QUE FORAM REALIZADOS E INDICAÇÃO
DESSES SERVIÇOS A OUTROS), SEXO, IDADE, E SOCIAIS (OCUPAÇÃO,
ESCOLARIDADE) DOS ENTREVISTADOS. OS DADOS OBTIDOS NO PRESENTE
TRABALHO REVELARAM A SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS DOS SERVIÇOS DE
SAÚDE BUCAL PRESTADOS PELA UEPB, POIS CERCA DE 85% DOS HOMENS E
75% DAS MULHERES MOSTRARAM-SE SATISFEITOS COM A QUALIDADE DO
ATENDIMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: EVADNEUZA HENRIQUE DUARTE
CO-AUTOR1: DANIELA TEIXEIRA
CO-AUTOR2: PAULO VICTORINO
TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DA RELAÇÃO MAXILO MANDIBULAR COM O
CRANIO EM UMA AMOSTRA DE PACIENTES BRASILEIROS.
RESUMO:
O OBJETIVO FOI VERIFICAR A PREVALENCIA DAS RELAÇÕES ESQUELÉTICAS DE
MAXILA E MANDIBULA COM O CRANIO EM UMA AMOSTRA DE PACIENTES
BRASILEIROS.FORAM AVALIADOS 366 PACIENTES QUE PROCURARAM O SERVIÇO
DE ORTODONTIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA
MAXILAR PARA TRATAMENTO ORTODONTICO COM IDADE DE 7 A 40 ANOS
,ATRAVÉS DA ANALISE RADIOGRÁFICA DE MACNAMARA ,EXAME CLÍNICO E
ANALISE DE MODELOS .DESTES 366
PACIENTES FORAM EXCLUIDOS 34
PACIENTES DEVIDO A FALTA DE PRIMEIROS MOLARES ,CONSEGUINDO ASSIM
UMA AMOSTRA DE 151 PACIENTES DE CL II E NESTES FORAM AVALIADOS A
POSIÇÃO MANDIBULAR E MAXILAR EM RELAÇÃO AO CRANIO PELA ANALISE
CEFALOMÉTRICA DE MACNAMARA.OBSERVOU-SE QUE 47 PACIENTES CLASSE II
EM SUA MAIOR PROPORÇÃO POSSUIAM MAXILA E MANDIBULA PROTRUIDA EM
RELAÇÃO AO CRANIO E 21 PACIENTES CLASSE II POSSUIAM MANDIBULA
RETRUIDAESTE TRABALHO COMPROVA QUE PACIENTES CL II APRESENTAM EM
SUA MAIORIA BI-PROTRUSÃO E DEVEMOS LEVAR EM CONTA OUTROS FATORES
ESQUELÉTICOS COMO TAMANHO DA MANDIBULA ,PADRÃO DE CRESCIMENTO
FACIAL,EXAME ESTÉTICO PARA UMA MELHOR TERAPEUTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: EVANE GONÇALVES DE TOLEDO JÚNIOR
CO-AUTOR1: IVONE DE OLIVEIRA SALGADO
CO-AUTOR2: RAFAELA MARTINS
CO-AUTOR3: ROBERTA MATTOS BARRETO
TEMA DO TRABALHO: PLACA NEUROMIORRELAXANTE: VERIFICAÇÃO DE SUA
EFICÁCIA NO ALÍVIO DA DOR MIOFACIAL EM PACIENTES COM DTM DO SERVIÇO
ATM DA FO-UFJF.
RESUMO:
ESTE ESTUDO VISOU AVALIAR EM PRONTUÁRIOS ODONTOLÓGICOS A EFICÁCIA
DO USO DA PLACA NEUROMIORRELAXANTE NO ALÍVIO DA DOR MIOFACIAL EM
300 PACIENTES COM DTM DO SERVIÇO ATM DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA
DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA. FORAM AVALIADOS DADOS
SOBRE DOR GERAL E À MASTIGAÇÃO NESSES PACIENTES. NO PARÂMETRO DOR
GERAL, 63,3% DOS PACIENTES APRESENTARAM NÍVEL DE DOR FINAL 0 (ZERO)
DE ACORDO COM A ESCALA VISUAL ANALÓGICA (EAV). JÁ NO PARÂMETRO DOR
À MASTIGAÇÃO O NÍVEL DE DOR FINAL 0 (ZERO) FOI OBSERVADO EM 73% DOS
PACIENTES. APÓS A APLICAÇÃO DO TESTE T DE STUDENT FOI POSSÍVEL
CONCLUIR QUE A PLACA NEUROMIORRELAXANTE MOSTROU-SE EFICAZ NO
ALÍVIO DA DOR (P<0,05). PORÉM É NECESSÁRIO SALIENTAR QUE O TRATAMENTO
DE DTM É MULTIDISCIPLINAR E QUE A PLACA NÃO SE CONSTITUI NUM MÉTODO
TERAPÊUTICO DEFINITIVO PARA AS DESORDENS TEMPOROMANDIBULARES, E
SIM UM MÉTODO AUXILIAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: EVELIN SOARES DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: GERALDO JOSÉ DE OLIVEIRA
CO-AUTOR2: ANDREIA ASSIS CARVALHO
CO-AUTOR3: JOÃO BATISTA DE SOUZA
TEMA DO TRABALHO: GÁS OZÔNIO – UTILIZAÇÃO EM LESÕES DE CÁRIE
RESUMO:
O TRATAMENTO TRADICIONAL DA CÁRIE DENTAL É A REMOÇÃO “CIRÚRGICA” DE
PARTES DA ESTRUTURA DENTAL ATINGIDA E RESTAURAÇÃO DA ÁREA COM
MATERIAL APROPRIADO. ATUALMENTE, COM O ADVENTO DA ODONTOLOGIA
CONSERVADORA HÁ UMA BUSCA POR PROCEDIMENTOS CADA VEZ MENOS
INVASIVOS PARA TRATAR A DOENÇA BUCAL DE MAIOR PREVALÊNCIA, A CÁRIE.
NESSA PERSPECTIVA, O OZÔNIO É UMA ALTERNATIVA PROMISSORA NAS
ESTRATÉGIAS DE TRATAMENTO E CONTROLE DA DOENÇA CÁRIE. O OZÔNIO É
REPRESENTADO QUIMICAMENTE PELA FÓRMULA “O3”, É ALTAMENTE REATIVO E
POR SER UMA MOLÉCULA INSTÁVEL, TEM ALTO POTENCIAL DE OXIDAÇÃO. UMA
VEZ OS MICRORGANISMOS DESTRUÍDOS, A LESÃO PROVAVELMENTE
REMINERALIZA-SE E ESTABILIZA-SE. ELIMINA, NEUTRALIZA OU INIBE O
CRESCIMENTO DE MICRORGANISMOS PATÓGENOS E TEM SIDO UMA
ALTERNATIVA EFICIENTE PARA O TRATAMENTO DE CÁRIE, PORQUE AGE EM
BAIXAS CONCENTRAÇÕES, ELIMINA GRANDES QUANTIDADES DE BACTÉRIAS,
STREPTOCOCCUS MUTANS, STREPTOCOCCUS SANGUIS E ACTINOMYCES
ODONTOLYTICUS E TEM EFEITO REMINERALIZADOR DESSA LESÃO. PODE SER
APLICADO COMO GÁS OU DILUÍDO EM ÁGUA E AMBOS OS MÉTODOS MOSTRAMSE EFETIVOS NA REDUÇÃO DE MICRORGANISMOS IN VITRO. ATUALMENTE, A
SUA APLICAÇÃO DÁ-SE POR UMA PEÇA DE MÃO, ONDE O OZÔNIO É LANÇADO
DIRETAMENTE SOBRE A LESÃO CARIOSA, EM UMA CONCENTRAÇÃO DE 2100
PPM, 300 VEZES POR SEGUNDO. RECENTES PUBLICAÇÕES SUGEREM O
TRATAMENTO COM OZÔNIO COMO ALTERNATIVA AO TRATAMENTO
CONVENCIONAL DE CÁRIES RADICULARES, POIS REDUZ O NÚMERO DE
BACTÉRIAS E AJUDA NA REMINERALIZAÇÃO DO DENTE. ASSIM COMO O SEU USO
EM CRIANÇAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: EVERTON RIBEIRO LELIS
CO-AUTOR1: VANDERLEI LUIZ GOMES
CO-AUTOR2: BÁRBARA DE LIMA LUCAS
CO-AUTOR3: MARIANA CARNEIRO PEREIRA
CO-AUTOR4: CARLA SILVA SIQUEIRA
TEMA DO TRABALHO: SELEÇÃO DE DENTES ARTIFICIAIS: ESTUDO COMPARATIVO
DA LARGURA E DO COMPRIMENTO DOS SEIS DENTES ANTERIORES
RESUMO:
ESTE ESTUDO COMPAROU AS TÉCNICAS EXISTENTES NA LITERATURA, PARA
IDENTIFICAR QUAL MÉTODO PROPORCIONA A SELEÇÃO DE DENTES ARTIFICIAIS
COM DIMENSÕES MAIS PRÓXIMAS DOS DENTES NATURAIS; E VERIFICOU O GRAU
DE SEMELHANÇA DOS DENTES ARTIFICIAIS VIPI PLUS, BIOLUX E TRIUX (DENTAL
VIPI LTDA. IND., COM, IMP. E EXP. DE PRODUTOS ODONTOLÓGICOS) COM OS
DENTES NATURAIS. FOTOS DIGITAIS DA FACE DE 49 INDIVÍDUOS FORAM
REGISTRADAS E ANALISADAS EM UM PROGRAMA DE LEITURA DE IMAGENS.
FORAM MEDIDAS AS SEGUINTES ESTRUTURAS DA FACE: DISTÂNCIA ENTRE O
CANTO INTERNO DOS OLHOS, DISTÂNCIA INTERPUPILAR, DISTÂNCIA INTERALAR,
DISTÂNCIA ENTRE AS COMISSURAS LABIAIS, DISTÂNCIA BIZIGOMÁTICA, E
ALTURA DA FACE. MODELOS DE GESSO PEDRA FORAM CONFECCIONADOS
PERMITINDO MEDIR A LARGURA DOS SEIS DENTES ANTERIORES SUPERIORES.
DA APLICAÇÃO DO TESTE ANOVA E DE TUKEY, FOI POSSÍVEL OBSERVAR QUE
APENAS O MÉTODO DA DCL NÃO PODE SER USADO PARA DEFINIR A LARGURA
COMBINADA DOS SEIS DENTES SUPERIORES ANTERIORES, ASSIM COMO, O
MÉTODO DA DIP NÃO É ADEQUADO PARA SELECIONAR A LARGURA DO INCISIVO
CENTRAL SUPERIOR. OS DENTES ARTIFICIAIS DAS MARCAS ANALISADAS SÃO
SUBSTANCIALMENTE MENORES DO QUE OS DENTES NATURAIS DA AMOSTRA EM
ESTUDO, E DESSA FORMA, NÃO ATENDE A DIVERSIDADE ÉTNICA ENCONTRADA
NO BRASIL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: EVERTON RIBEIRO LELIS
CO-AUTOR1: MARCIO MAGNO COSTA
CO-AUTOR2: GISELE RODRIGUES DA SILVA
CO-AUTOR3: LUIZ CARLOS GONÇALVES
CO-AUTOR4: ANDREA GOMES DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CONSIDERAÇÕES CLÍNICAS E TRATAMENTO REABILITADOR
ORAL DE PACIENTE PARCIALMENTE DENTADO COM DIMENSÃO VERTICAL DE
OCLUSÃO DIMINUÍDA
RESUMO:
A PERDA DOS DENTES POSTERIORES É, PROVAVELMENTE, A CAUSA MAIS
COMUM DA DIMINUIÇÃO DA DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO (DVO). ALÉM DA
AUSÊNCIA, A MUDANÇA DE POSIÇÃO DESTES POR MIGRAÇÕES, EXTRUSÕES OU
GIROVERSÕES, PODE RESULTAR EM UMA SOBRECARGA DA REGIÃO ANTERIOR,
LEVANDO À PERDA ÓSSEA E MOBILIDADE, CASO O INDIVÍDUO SEJA
SUSCEPTÍVEL ÀS DESORDENS PERIODONTAIS, OU A PERDA DE ESTRUTURA
DENTAL, CASO O PACIENTE APRESENTE UM PERIODONTO RESISTENTE ÀS
CARGAS EXCESSIVAS APLICADAS NO SEGMENTO ANTERIOR. OUTROS
PACIENTES PODEM DESENVOLVER DISFUNÇÕES MÚSCULO-ARTICULARES,
TENDO O FATOR OCLUSAL COM COADJUVANTE DESSE PROCESSO. O FATO É
QUE, INDEPENDENTEMENTE DA CONSEQÜÊNCIA, FRENTE ÀS REDUÇÕES DA
DVO EM PACIENTES DENTADOS HÁ QUE SE RESTABELECER ESTA POSIÇÃO NO
MOMENTO DAS REABILITAÇÕES ORAIS. ESTE RESTABELECIMENTO DEVE SER
FEITO PRIMEIRAMENTE DE FORMA PROVISÓRIA, POR MEIO DE OVERLAYS
TEMPORÁRIAS QUE BUSQUEM RESTABELECER A FUNÇÃO FISIOLÓGICA NORMAL
DO PACIENTE, AGINDO COMO RESTAURAÇÕES TESTES, AS QUAIS PERMITEM
CONFIRMAR O DIAGNÓSTICO E ORIENTAR A REABILITAÇÃO DEFINITIVA ESTE
TRABALHO CONSISTE NO RELATO DE CASO DE PACIENTE DO SEXO MASCULINO
COM DVO DIMINUÍDA, REABILITADO PROVISORIAMENTE COM OVERLAYS E DE
FORMA DEFINITIVA PELA CONJUGAÇÃO PRÓTESES PARCIAIS REMOVÍVEIS COM
RESTAURAÇÕES DIRETAS DE RESINA COMPOSTA NOS DENTES DESGASTADOS.
O RESULTADO OBTIDO FOI BASTANTE FAVORÁVEL, TANTO ESTÉTICO QUANTO
FUNCIONAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: EVERTON RIBEIRO LELIS
CO-AUTOR1: EVONETE MARIA DE OLIVEIRA MARRA
CO-AUTOR2: EUCIENE MOTA DE OLIVEIRA MUNDIM
CO-AUTOR3: GLAYCE CAMARGO FLORES DA CUNHA FERNANDES
CO-AUTOR4: MARA CRISTINA FRANÇA CHAGAS
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO DO SIAB PELOS
PROFISSIONAIS DO PSF DA MICRORREGIÃO PATROCÍNIO/MONTE CARMELO
RESUMO:
O OBJETIVO DO PRESENTE ESTUDO FOI AVALIAR O CONHECIMENTO DOS
PROFISSIONAIS DAS EQUIPES DO PSF DA MICRORREGIÃO PATROCÍNIO/MONTE
CARMELO, SOBRE O SISTEMA DE INFORMAÇÃO DA ATENÇÃO BÁSICA (SIAB).
PARA TANTO, ENVIOU-SE OS QUESTIONÁRIOS, COMPOSTO POR 15 PERGUNTAS,
A 306 PROFISSIONAIS DA REFERIDA MICRORREGIÃO POR MEIO DOS
SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE. CENTO E CINQÜENTA E SEIS
PROFISSIONAIS RESPONDERAM AO QUESTIONÁRIO CONSTITUINDO A AMOSTRA
DA PESQUISA. OBSERVOU-SE QUE 9 PROFISSIONAIS AFIRMARAM NÃO
CONHECER O SIAB E 126 NUNCA O MANUSEARAM NO COMPUTADOR. A MAIORIA
DOS PROFISSIONAIS RELATOU NÃO TER DIFICULDADES NO MANUSEIO DAS
FICHAS, MAS UM NÚMERO CONSIDERÁVEL RECLAMAM DEVIDO A GRANDE
QUANTIDADE E À FALTA DE CAPACITAÇÃO DA EQUIPE PARA O PREENCHIMENTO
DAS MESMAS. SEGUNDO AS RESPOSTAS DA MAIORIA DOS PROFISSIONAIS, O
SIAB RESULTA EM UM IMPACTO DO SERVIÇO SOBRE AS CONDIÇÕES DE SAÚDE
DA POPULAÇÃO. APESAR DA MAIORIA DAS RESPOSTAS CONCORDAR QUE O
APORTE DE INFORMAÇÕES AO SIAB É APROVEITADO PARA O MONITORAMENTO
DOS GRUPOS DE RISCO, MUITOS PROFISSIONAIS RESPONDERAM QUE SÓ O
UTILIZAM ÀS VEZES. COM RELAÇÃO AOS RELATÓRIOS DO SIAB, OBSERVOU-SE
QUE CERCA DE 20% DOS PROFISSIONAIS NÃO TEM ACESSO AO CONSOLIDADO
DAS FAMÍLIAS CADASTRADAS, AO DA BUSCA ATIVA DE DOENÇAS E AO DA
RELAÇÃO DAS FAMÍLIAS CADASTRADAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: FABIANA DALTRO
CO-AUTOR1: SILVA, F. M.
CO-AUTOR2: DIVINO, R.
CO-AUTOR3: SOUSA, R. E.
CO-AUTOR4: ANDREAZZI, R. J.
TEMA DO TRABALHO: DIFERENCIAÇÃO CLÍNICA DO LINFOMA HODGKIN E NÃO
HODGKIN PARA OS CIRURGIÕES-DENTISTAS.
RESUMO:
O LINFOMA DE HODGKIN É UMA NEOPLASIA DO TECIDO LINFÓIDE QUE SE
PROPAGA DE MANEIRA ORDENADA E PREVISÍVEL PARA ÁREAS ADJACENTES DE
TECIDO LINFÁTICO, COM INÚMEROS CASOS DESTA PATOLOGIA OCORRIDOS EM
TECIDOS MOLES, MANDÍBULA E MAXILA; PREVALENTE NO SEXO MASCULINO E
ACOMETIMENTO ETÁRIO BIMODAL. NA CAVIDADE ORAL OBSERVA-SE EM FASE
INICIAL AUMENTO TONSILAR CONCOMITANTE E COMUMENTE UNILATERAL,
PORÉM QUANDO HÁ ENVOLVIMENTO DE SÍTIOS EXTRANODULARES PODE SER
OBSERVADA TUMEFAÇÃO NA SUBMUCOSA ALGUMAS VEZES COM ULCERAÇÃO
OU EROSÃO DO OSSO ADJACENTE. O LINFOMA NÃO-HODGKIN, SE PROPAGA DE
FORMA MENOS ORDENADA E PRECOCEMENTE PELA VIA HEMATOGÊNICA, COM
INCIDÊNCIA EM ADULTOS DO SEXO MASCULINO. AS LESÕES PRIMÁRIAS NA
BOCA SÃO CARACTERIZADAS PELA AUSÊNCIA DE SINTOMAS E UM CARÁTER
RELATIVAMENTE MOLE, MUITAS VEZES COM ULCERAÇÃO SUPRAJACENTE;
QUANDO A LOCALIZAÇÃO PRIMÁRIA É O OSSO, HÁ A PERDA DO OSSO ALVEOLAR
E MOBILIDADE DO ELEMENTO DENTAL ACOMPANHADO DE QUADROS DE
TUMEFAÇÃO, DOR, DORMÊNCIA DO LÁBIO E FRATURA PATOLÓGICA
ASSOCIADAS A LESÕES ÓSSEAS. ESTA REVISÃO OBJETIVA RESSALTAR AS
DIFERENÇAS CLÍNICAS NA CAVIDADE BUCAL ENTRE O LINFOMA HODGKIN E NÃOHODGKIN. O CONHECIMENTO DE TAIS LESÕES É IMPORTANTE PARA PLANEJAR
O TRATAMENTO E ESTIMAR O PROGNÓSTICO, POIS MUITAS VEZES
APRESENTAM-SE INICIALMENTE NOS TECIDOS ORAIS, SEM TER-SE ESPALHADO
PARA OUTROS LOCAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: FABIANA MESQUITA BARROS
CO-AUTOR1: MONICA LOTUFO
CO-AUTOR2: FABÍOLA VILLANOVA
CO-AUTOR3: PRISCILLA MARIA DE ANDRADE
CO-AUTOR4: RICARDO CARNEIRO BORRA
TEMA DO TRABALHO: ATIVIDADE DOS RECEPTORES TOLL-LIKE NA ULCERAÇÃO
AFTOSA RECORRENTE.
RESUMO:
OS RECEPTORES TOLL-LIKE (TLR) SÃO PROTEÍNAS DA MEMBRANA QUE
RECONHECEM MOLÉCULAS DERIVADAS DE BACTÉRIAS, VÍRUS, FUNGOS OU DOS
TECIDOS DO PRÓPRIO HOSPEDEIRO. A ATIVAÇÃO DOS TLRS CAUSA A
LIBERAÇÃO DE CITOCINAS QUE ESTIMULAM REAÇÃO INFLAMATÓRIA E
DIRECIONAM O DESENVOLVIMENTO DE CÉLULAS TH1 E TH2. COMO É PROVÁVEL
QUE UMA RESPOSTA EXAGERADA DO TIPO TH1 ESTEJA ENVOLVIDA NA
PATOGÊNESE DA ULCERA AFTOSA RECORRENTE (UAR), SUGERIMOS QUE
PACIENTES PORTADORES DE UAR APRESENTAM ALGUM DESEQUILÍBRIO NAS
VIAS DE ATIVAÇÃO RELACIONADAS AOS TLRS. PARA ESTUDAR AS RESPOSTAS
DOS TLRS, CULTIVAMOS CÉLULAS MONONUCLEARES DE SANGUE PERIFÉRICO
(PBMCS) DE PACIENTES PORTADORES DE UAR E INDIVÍDUOS CONTROLES EM
CONTATO COM DIVERSOS LIGANTES QUE ESTIMULAM OS TLRS, E
QUANTIFICAMOS POR ELISA O TNF-&#945; DO SOBRENADANTE, EM TEMPOS
DISTINTOS. ALÉM DISSO, OS NÍVEIS DE TNF-&#945; E DE CD14 SOLÚVEL (SCD14)
FORAM ANALISADOS NO SORO E NA SALIVA. OS DADOS FORAM ANALISADOS
POR TESTES ESTATÍSTICOS MULTIVARIADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: FABIANA ORO CERICATO COSTA
CO-AUTOR1: GRAZIELA ORO CERICATO
CO-AUTOR2: ANA PAULA SOARES FERNANDES
CO-AUTOR3: ANITA MARIA DA ROCHA SOARES FERNANDES
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DA SAÚDE BUCAL EM
DEFICIENTES VISUAIS E A UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO COMO
FERRAMENTA EDUCACIONAL
RESUMO:
O TERMO DEFICIÊNCIA VISUAL (DV) INCLUI OS CASOS QUE VÃO DESDE A
CEGUEIRA ATÉ A BAIXA VISÃO. EM VIRTUDE DA GRANDE DIFICULDADE NA
MANUTENÇÃO DA SAÚDE BUCAL PELOS DV ESTE ESTUDO OBJETIVOU AVALIAR
O CONHECIMENTO POPULAR, A PERCEPÇÃO E AS PRÁTICAS COTIDIANAS EM
SAÚDE BUCAL DESSA POPULAÇÃO, VISANDO FORNECER SUBSÍDIOS PARA
FUTURAS ESTRATÉGIAS EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL COM A UTILIZAÇÃO
DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO COMO FERRAMENTA EDUCACIONAL. PARA A
COLETA DOS DADOS, UM QUESTIONÁRIO PRÉ-TESTADO FOI APLICADO EM 48 DV
DE UMA ORGANIZAÇÃO NÃO-GOVERNAMENTAL DE DV DA CIDADE DE
FLORIANÓPOLIS(SC). APÓS, FOI COLETADO O ICP (ÍNDICE DE CONTROLE DE
PLACA) PARA VERIFICAR A CAPACIDADE DE CONTROLE DE PLACA BACTERIANA
DA POPULAÇÃO EM ESTUDO. QUANTO A CONDIÇÃO VISUAL, 54% DOS
PARTICIPANTES DO ESTUDO ERAM PORTADORES DE CEGUEIRA TOTAL E 46% DE
VISÃO SUBNORMAL. A IDADE MÉDIA DOS PARTICIPANTES FOI 31,6 ANOS.
QUANTO À BUSCA PELA SAÚDE BUCAL, HOUVE UMA ATRIBUIÇÃO ACERCA DO
AUTOCUIDADO. A POPULAÇÃO ESTUDADA POSSUI POUCO CONHECIMENTO COM
RELAÇÃO AO FLÚOR E A PERCEPÇÃO DA PLACA BACTERIANA É RELATADA
PRINCIPALMENTE PELO MAU HÁLITO. AS PERCEPÇÕES ACERCA DA
MANUTENÇÃO DA SAÚDE BUCAL MANIFESTADAS PELOS DV SINALIZAM PARA A
NECESSIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE
BUCAL, PARA VIABILIZAR O PROCESSO DE CAPACITAÇÃO E MOTIVAÇÃO DESSES
NO SENTIDO DE AUXILIAR PARA AS PRÁTICAS DE PROMOÇÃO DE SAÚDE. UM
FORTE ALIADO SERIA O DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO
EM SAÚDE PARA DV UTILIZANDO A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO COMO
FERRAMENTA EDUCACIONAL, FACILITANDO O ACESSO A INFORMAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: FABIANA VIEIRA SIMÕES
CO-AUTOR1: EVONETE MARIA DE OLIVEIRA MA
CO-AUTOR2: PATRÍCIA CRISTINA DA MATA RIBEIRO
CO-AUTOR3: VALÉRIA MARIA FUJINAMI TANO AMBRÓSIO
TEMA DO TRABALHO: INSERÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA EQUIPE DE SAÚDE BUCAL
NO PSF DA MACRORREGIÃO TRIÂNGULO NORTE - MG
RESUMO:
AVALIOU-SE, NESTE ESTUDO, A FORMA DE INSERÇÃO E A ORGANIZAÇÃO DO
TRABALHO DAS EQUIPES DE SAÚDE BUCAL DO PROGRAMA DE SAÚDE DA
FAMÍLIA DOS MUNICÍPIOS DA MACRORREGIÃO TRIÂNGULO NORTE – MINAS
GERAIS. FORAM ENCAMINHADOS QUESTIONÁRIOS A 42 ESB DO PSF, DOS QUAIS
27 RETORNARAM PREENCHIDOS.
OBSERVOU-SE QUE 70,3% DOS CDS
RELATARAM QUE A IMPLANTAÇÃO DA ESB OCORREU APÓS A DO PSF E 66%
QUEIXOU DA FORMA DE CONTRATAÇÃO. A FALTA DE CAPACITAÇÃO E A POUCA
INTEGRAÇÃO ENTRE OS MEMBROS DA EQUIPE SEGUNDO 48,1% E 37% DOS CDS,
RESPECTIVAMENTE,
FORAM
AS
VARIÁVEIS
QUE
DIFICULTAM
O
DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES. FOI RELATADO QUE OS PROFISSIONAIS
QUE PARTICIPAM MAIS EFETIVAMENTE DAS REUNIÕES COLETIVAS COM OS
USUÁRIOS, SÃO OS ENFERMEIROS O ACSS E OS MÉDICOS; 62,9% RELATARAM
NÃO EXISTIR REUNIÕES FREQÜENTES ENTRE ESB E ESF; 74% DAS ESB E ESF
TRABALHAM NO MESMO ESPAÇO FÍSICO DO PSF; A MAIORIA DOS
ENTREVISTADOS (70,3%) RELATOU QUE A MAIOR PARTE DA CARGA HORÁRIA DE
TRABALHO É DESTINADA AO ATENDIMENTO CLÍNICO. OS RESULTADOS
APONTAM PARA A NECESSIDADE DE REFLEXÃO SOBRE A ORGANIZAÇÃO E
PLANEJAMENTO DO TRABALHO E PARA A IMPLANTAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE
CONTRATAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS QUE CONTEMPLEM
TODOS OS COMPONENTES DO PSF.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: FABIO GOMES DOS SANTOS
CO-AUTOR1: DIOGO JOSÉ BARRETO DE MENEZES
CO-AUTOR2: JOÃO CARLOS AMORIM LOPES
CO-AUTOR3: BRUNO CÉSAR DE VASCONCELOS GURGEL
CO-AUTOR4: MARCOS ALEXANDRE CASIMIRO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: RECOBRIMENTO DE RECESSÃO GENGIVAL DURANTE
TRATAMENTO ORTODÔNTICO
RESUMO:
O OBJETIVO DESSE TRABALHO É MOSTRAR UM CASO CLÍNICO DE
RECOBRIMENTO DE RECESSÃO GENGIVAL DURANTE O TRATAMENTO
ORTODÔNTICO UTILIZANDO A TÉCNICA DE DUPLA PAPILA ASSOCIADO A
ENXERTO DE CONJUNTIVO. RELATAMOS O CASO DE UM PACIENTE M.J.C, SEXO
FEMININO, 17 ANOS, EM TRATAMENTO ORTODÔNTICO QUE FOI ENCAMINHADO
PARA TRATAMENTO PERIODONTAL APRESENTANDO RECESSÃO GENGIVAL
CLASSE LL DE MILLER, NA FACE VESTIBULAR DO ELEMENTO DENTÁRIO 31,
ULTRAPASSANDO A LINHA MUCO GENGIVAL, PRÓXIMO AO ÁPICE RADICULAR.
INICIALMENTE, FORAM REALIZADOS PROCEDIMENTOS BÁSICOS PERIODONTAIS
ASSOCIADOS AO AJUSTE OCLUSAL. DURANTE O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO,
REALIZAMOS UM RETALHO PEDICULADO DE ESPESSURA PARCIAL DESLOCADO
LATERALMENTE E SUTURADO (DUPLA-PAPILA) ASSOCIADO A ENXERTO DE
CONJUNTIVO OBTIDO DA REGIÃO POSTERIOR DO PALATO, RASPAGEM E
ALISAMENTO
RADICULAR,
APLAINAMENTO
RADICULAR
COM
BROCAS
MULTILAMINADAS KOMET® E CLORIDRATO DE TETRACICLINA 125MG/ML.
UTILIZAMOS
SUTURAS
REABSORVÍVEIS
VICRYL
RAPIDE™
5.0
PARA
ESTABILIZAÇÃO DO ENXERTO AO PERIÓSTEO E SUTURAS EXTERNAS. FOI
OBTIDO APROXIMADAMENTE 90% DE RECOBRIMENTO DA RECESSÃO GENGIVAL
ALIADO A UMA DIMINUIÇÃO DA PROFUNDIDADE DE SONDAGEM E AUSÊNCIA DE
SANGRAMENTO À SONDAGEM. PODEMOS CONCLUIR QUE A REFERIDA TÉCNICA
APRESENTOU, NESSE CASO, EM PARTICULAR, UM RESULTADO SATISFATÓRIO,
DEVOLVENDO AO PACIENTE UMA BOA CONDIÇÃO CLÍNICA E ESTÉTICA,
MELHORANDO DE SOBREMANEIRA O PROGNÓSTICO DO ELEMENTO DENTÁRIO
ENVOLVIDO NO TRATAMENTO ORTODÔNTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: FÁBIO PASSARELLI BENTO
CO-AUTOR1: TIAGO GORGULHO ZANET
CO-AUTOR2: ANGELICA MARIA HERNANDEZ
CO-AUTOR3: MARLENE FENYO-PEREIRA
TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO DO FATOR DE CORREÇÃO DE MEDIDA EM
RADIOGRAFIA PANORÂMICA
RESUMO:
O DIAGNÓSTICO E O PLANEJAMENTO SÃO ELEMENTOS CRÍTICOS NA FASE PRÉOPERATÓRIA DA TERAPIA COM IMPLANTES, OS QUAIS ASSEGURAM BOA PARTE
DO SUCESSO CIRÚRGICO E PROTÉTICO. A RADIOGRAFIA PANORÂMICA ESTÁ
PRESENTE NA AVALIAÇÃO PRÉ-OPERATIVA NA ROTINA EM IMPLANTODONTIA.
ESTA INCIDÊNCIA RADIOGRÁFICA POSSUI MAGNIFICAÇÕES E DISTORÇÕES,
INERENTES À TÉCNICA. OBJETIVO É DETERMINAR O ARTEFATO METÁLICO MAIS
PRECISO NA REALIZAÇÃO DE MEDIDAS LINEARES SOBRE A IMAGEM
RADIOGRÁFICA.UTILIZOU-SE 3 CRÂNIOS HUMANOS, NESTES, 6 REGIÕES, ONDE
COLOCOU-SE PADRÕES METÁLICOS DE CALIBRAÇÃO: ESFERA (0,4MM),
CRUZ(10MM) CILINDRO(12X5MM). UTILIZOU-SE UM APARELHO PANORÂMICO
DIGITAL DIRETA. PARA CADA CRÂNIO FORAM REALIZADAS QUATRO
RADIOGRAFIAS SEM CALIBRAÇÃO E 3 COM OS PADRÕES. AS MENSURAÇÕES
FORAM REALIZADAS COM O SOFTWARE DO PRÓPRIO APARELHO DE
RADIOGRAFIA.AS MÉDIAS DAS MENSURAÇÕES VERTICAIS E HORIZONTAIS
RESPECTIVAMENTE: SEM CALIBRAÇÃO 17,21/ 8,03MM, COM ESFERA 17,42 /
8,66MM, COM CRUZ 18/9,53MM E COM CILINDRO 17,63/10,68MM. UTILIZOU-SE
ANOVA SEGUIDO DE TUKEY 1%. OBTEVE-SE P>0,01 PARA AS MEDIDAS VERTICAIS
(P=0,554) E HORIZONTAIS (P=0,067).CONCLUÍMOS O TIPO DO PADRÃO METÁLICO
NÃO INTERFERE NA CALIBRAÇÃO DAS MEDIDAS. EXISTE GRANDE IMPORTÂNCIA
DA POSIÇÃO E LOCALIZAÇÃO DOS PADRÕES SOBRE AS ESTRUTURAS
ANATÔMICAS, PARA MELHOR E CORRETA CALIBRAGEM DAS MENSURAÇÕES
RADIOGRÁFICAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: TRAUMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: FABIO RICARDO LOUREIRO SATO
CO-AUTOR1: MÁRCIO DE MORAES
TEMA DO TRABALHO: REVISÃO CRÍTICA DOS ACESSOS CIRÚRGICOS UTILIZADOS
PARA AS FRATURAS DO COMPLEXO ZIGOMÁTICO-ORBITÁRIO
RESUMO:
AS FRATURAS DO COMPLEXO ZIGOMÁTICO-ORBITÁRIO (CZO) SÃO UMA DAS
FRATURAS FACIAIS COM MAIOR PREVALÊNCIA, SENDO O SUCESSO NO
TRATAMENTO DESSE TIPO DE FRATURA RELACIONADA À CORRETA REDUÇÃO E
FIXAÇÃO. PARA A INSTALAÇÃO DAS PLACAS, MAIOR EXPOSIÇÃO É REQUERIDA, E
O AUMENTO DA EXPOSIÇÃO TAMBÉM LEVA A UMA MELHORA DAS REDUÇÕES
PELA MELHOR VISUALIZAÇÃO DOS OSSOS ADJACENTES ÀS FRATURAS.
BASEADO NESSES DADOS, O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI REALIZAR UMA
REVISÃO CRÍTICA DA LITERATURA, BASEADO NA METODOLOGIA DE
METANÁLISE, PROCURANDO IDENTIFICAR OS PRINCIPAIS ACESSOS UTILIZADOS
NO TRATAMENTO DAS FRATURAS DO CZO. APÓS ANÁLISE DOS TRABALHOS
SEGUNDO CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E EXCLUSÃO, FORAM SELECIONADOS 5
ESTUDOS DA LITERATURA. DE ACORDO COM OS DADOS OBTIDOS, DEPENDENDO
DO GRAU DE DESLOCAMENTO DA FRATURA, O IDEAL É INICIAR A REDUÇÃO COM
PARAFUSO DE CARROLL-GIRAD. CASO A REDUÇÃO NÃO OBTENHA SUCESSO,
PASSAMOS ENTÃO PARA O ACESSO DE KEEN PARA REDUÇÃO DO PILAR
ZIGOMATICOMAXILAR, DEPOIS PARA O ACESSO FRONTOZIGOMÁTICO, E
POSTERIORMENTE PARA O REBORDO INFRA-ORBITÁRIO. EM CASOS DE NÃO
REDUÇÃO, PRINCIPALMENTE DO ARCO ZIGOMÁTICO, PODE SER REALIZADO O
ACESSO CORONAL. DESSA FORMA, PODEMOS CONCLUIR QUE O TRATAMENTO
DAS FRATURAS DO CZO DEVE SER ANALISADO DE FORMA INDIVIDUALIZADA
PARA A CORRETA TOMADA DE DECISÃO QUANTO À ABORDAGEM CIRÚRGICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FABIO RICARDO LOUREIRO SATO
CO-AUTOR1: MÁRCIO DE MORAES
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA OPORTUNIDADE CIRÚRGICA EM PACIENTES
SUBMETIDOS À TERAPIA COM ANTICOAGULANTES
RESUMO:
OS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS SÃO UM DOS PRINCIPAIS PERIGOS PARA OS
PACIENTES COM TENDÊNCIA A SANGRAMENTO, PRINCIPALMENTE DEVIDO AO
USO DE ANTICOAGULANTES. O PROCEDIMENTO TRADICIONAL PARA ESSES
CASOS ENVOLVE INTERRUPÇÃO DA TERAPIA ANTICOAGULANTE PARA A
PREVENÇÃO DA HEMORRAGIA. ENTRETANTO, TAL PRÁTICA PODE AUMENTAR O
RISCO DE TROMBOEMBOLISMO. DEVIDO A ESSE FATO CONTROVERSO, O
OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI REALIZAR UMA REVISÃO DA LITERATURA
QUANTO AO PROTOCOLO ATUAL PARA A REALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS
CIRÚRGICO EM PACIENTES QUE FAZEM USO DE TRÊS PRINCIPAIS TIPOS DE
ANTICOAGULANTES: COUMARINS, HEPARINA E ASPIRINA. OS RESULTADOS DA
LITERATURA MOSTRAM QUE A TENDÊNCIA NOS ÚLTIMOS ANOS É QUE A
TERAPIA ANTICOAGULANTE NÃO DEVE SER SUSPENSA E A CIRURGIA BUCAL
PODE SER REALIZADA MESMO COM VALORES LABORATORIAIS MOSTRANDO
TENDÊNCIA AO SANGRAMENTO, DEVENDO NESSES CASOS SEREM UTILIZADAS
DIVERSAS TÉCNICAS E ARTEFATOS PARA REDUÇÃO DE SANGRAMENTO, SENDO
QUE OS CASOS DE ALTO RISCO DE HEMORRAGIA, ATENDIDOS EM NÍVEL
HOSPITALAR. DESSA FORMA, PODE-SE CONCLUIR QUE A REALIZAÇÃO DE
PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS EM PACIENTES COM TERAPIA ANTICOAGULANTE
DEVE SER INFLUENCIADA POR DIVERSOS FATORES, COMO A EXTENSÃO E
URGÊNCIA DO PROCEDIMENTO, VALORES LABORATORIAIS, RECOMENDAÇÃO
MÉDICA DO PROCEDIMENTO, DISPONIBILIDADE E ACESSO A ARTEFATOS QUE
AUXILIEM NA HEMOSTASIA, EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL E CONDIÇÕES DE
SAÚDE GERAL DO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: FABÍOLA MARCELA MANTINE
CO-AUTOR1: SANDRA MARA MACIEL
CO-AUTOR2: JANINE PIERRIN STROSI
CO-AUTOR3: CARLOS LUIZ FERNANDES SALLES
TEMA DO TRABALHO: PRÁTICAS DOS RESPONSÁVEIS VERSUS CONDIÇÕES
BUCAIS DE UM GRUPO DE CRIANÇAS E JOVENS AUTISTAS
RESUMO:
O AUTISMO É CONSIDERADO UMA DESORDEM DE NEURODESENVOLVIMENTO
COMPLEXO
QUE
PREJUDICA
A
COMUNICAÇÃO
E
SOCIALIZAÇÃO,
COMPORTAMENTOS E FUNCIONAMENTO INTELECTUAL, SENDO POUCO
ABORDADO PELA LITERATURA CIENTÍFICA ODONTOLÓGICA. ESTE ESTUDO TEVE
COMO OBJETIVOS AVALIAR AS CONDIÇÕES BUCAIS DOS AUTISTAS QUE
FREQÜENTAM A ASSOCIAÇÃO MARINGAENSE DOS AUTISTAS (AMA) E
IDENTIFICAR AS PRÁTICAS DOS RESPONSÁVEIS NOS CUIDADOS COM A SAÚDE
BUCAL
DOS
MESMOS.
REALIZOU-SE
UM
ESTUDO
OBSERVACIONAL
TRANSVERSAL COM UMA AMOSTRA FINAL DE 33 AUTISTAS ENTRE 4 E 26 ANOS.
AS CONDIÇÕES BUCAIS FORAM AVALIADAS PELO LEVANTAMENTO DA
SEVERIDADE DE CÁRIE, SEGUNDO OS CRITÉRIOS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL
DA SAÚDE E PELA UTILIZAÇÃO DO ÍNDICE DE HIGIENE ORAL SIMPLIFICADO.
JUNTO AOS RESPONSÁVEIS, APLICOU-SE UM FORMULÁRIO SEMI-ESTRUTURADO,
QUE INCLUIU QUESTÕES SOBRE COMPORTAMENTOS QUE PODERIAM ESTAR
COLOCANDO EM RISCO A SAÚDE BUCAL. PARA ANÁLISE DOS DADOS, UTILIZOUSE O PACOTE ESTATÍSTICO STATISTICAL PACKAGE FOR SOCIAL SCIENCE,
VERSÃO 11,5. ENTRE OS AUTISTAS, O ÍNDICE DE HIGIENE FOI REGULAR E OS
ÍNDICES DE CÁRIE OBSERVADOS NA DENTIÇÃO DECÍDUA E PERMANENTE
FORAM, RESPECTIVAMENTE, MUITO BAIXO (CEO-D= 0,67; DP=4,07) E MODERADO
(CPO-D= 2,6; DP=4,07). ESSES ACHADOS EVIDENCIAM A NECESSIDADE E A
IMPORTÂNCIA DE SE DESENVOLVER AÇÕES EDUCATIVAS EM SAÚDE BUCAL
JUNTO AOS CUIDADORES E DE SE APLICAR ESTRATÉGIAS PREVENTIVAS JUNTO
AOS AUTISTAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: FABIOLA ROBERTA PIZZOLATTI
CO-AUTOR1: LUIZ CARLOS MIGUEL
CO-AUTOR2: KESLY M. ANDRADES
CO-AUTOR3: CONSTANZA ODEBRECHT
CO-AUTOR4: LÚCIA ÁVILA
TEMA DO TRABALHO: O PAPEL DO CIRURGIÃO DENTISTA NO TRATAMENTO DOS
PACIENTES PORTADORES DE INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC)
RESUMO:
CADA VEZ MAIS OS CUIDADOS COM OS PACIENTES PORTADORES DE IRC
REQUEREM A PRESENÇA DE UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR COM UMA VISÃO
INTEGRAL DO PACIENTE, NÃO APENAS RESTRITO A MONITORIZAÇÃO DAS
FUNÇÕES RENAIS. O PH DA SALIVA DESTES PACIENTES ESTÁ DIRETAMENTE
CORRELACIONADO COM A CONCENTRAÇÃO DE URÉIA E ENCONTRA-SE
SIGNIFICANTEMENTE MAIS ALCALINO DO QUE NOS PACIENTES SEM ESTE TIPO
DE TRANSTORNO DE SAÚDE. REDUÇÃO DE FLUXO SALIVAR, ALTERAÇÕES NO
ÍNDICE DE CPOD, DESAPARECIMENTO DA LÂMINA DURA EM DENTES SEM CÁRIE,
FORMAÇÃO DE CÁLCULOS E PERDAS DENTÁRIAS SÃO ALGUNS DOS FATORES
LOCAIS OBSERVADOS DECORRENTES DA IRC E QUE NECESSITAM DE CUIDADOS
ESPECIALIZADOS. O TRATAMENTO DOS PACIENTES PORTADORES DE IRC DEVE
OBEDECER A CERTOS CRITÉRIOS EM FUNÇÃO DA ELIMINAÇÃO DA MEDICAÇÃO
UTILIZADA. FÁRMACOS COM METABOLIZAÇÃO RENAL DEVEM SER EVITADOS
UMA VEZ QUE A IRC PODE LIMITAR A EXCREÇÃO, CAUSANDO AUMENTO DOS
NÍVEIS SANGUÍNEOS DESTES COMPOSTOS ELEVANDO SEUS POTENCIAIS DE
TOXICIDADE. PODEMOS TAMBÉM CONSIDERAR QUE A SOBREVIDA DOS
PACIENTES EM HEMODIÁLISE E DAQUELES SUBMETIDOS A TRANSPLANTES É
DECORRENTE, ALÉM DOS CUIDADOS EM SAÚDE ALCANÇADOS COMO
RESULTADO DE UMA VISÃO INTEGRAL DO MESMO, TAMBÉM DA ALTA
TECNOLOGIA UTILIZADA NOS TRATAMENTOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: FABRÍCIA ARAÚJO PEREIRA
CO-AUTOR1: BARBARA DE LIMA LUCAS
CO-AUTOR2: ROBERTO BERNARDINO JÚNIOR
CO-AUTOR3: LUIZ CARLOS GONÇALVES
CO-AUTOR4: VANDERLEI LUIZ GOMES
TEMA DO TRABALHO: DIMENSÃO VERTICAL DE REPOUSO OBTIDA POR
FOTOGRAMETRIA.
RESUMO:
ESTABELECER A CORRETA DIMENSÃO VERTICAL PARA O PACIENTE
DESDENTADO É UM PROCEDIMENTO COMPLEXO DEVIDO ÀS CONTROVÉRSIAS
NA LITERATURA, E À FALTA DE UM MÉTODO UNIVERSALMENTE ACEITO. O
PROFISSIONAL DEVE SE BASEAR NA CORRETA CONFECÇÃO DOS PLANOS DE
ORIENTAÇÃO PARA OFERECER SUPORTE SUFICIENTE AOS TECIDOS MOLES
PERIORAIS E ADEQUADA RELAÇÃO MAXILOMANDIBULAR AO PACIENTE. A
PROPORCIONALIDADE ENTRE AS ESTRUTURAS FACIAIS PODE SER UM ASPECTO
OBSERVADO DURANTE O TRATAMENTO DE REABILITAÇÃO ORAL. ESSE ESTUDO
VERIFICOU A PRESENÇA DE CORRELAÇÕES ENTRE ESTRUTURAS DA
COMPOSIÇÃO FACIAL PARA OFERECER PARÂMETROS ANATÔMICOS CONFIÁVEIS
DURANTE A DETERMINAÇÃO DA DIMENSÃO VERTICAL DE REPOUSO. FOTOS
DIGITAIS DA FACE DE 76 ESTUDANTES FORAM REGISTRADAS. FORAM MEDIDOS
E COMPARADOS OS SEGMENTOS FACIAIS: SEGMENTO QUE VAI DA BORDA
SUPERIOR DO LÁBIO INFERIOR À BASE DA MANDÍBULA NA REGIÃO DO MENTO E
ALTURA DO TERÇO INFERIOR DA FACE. ENCONTROU-SE CORRELAÇÃO
SIGNIFICANTE ENTRE AS VARIÁVEIS ANALISADAS. A ANÁLISE DE REGRESSÃO
LINEAR DEFINIU UMA EQUAÇÃO MATEMÁTICA PARA ESTIMAR A DIMENSÃO
VERTICAL DE REPOUSO POR MEIO DE FOTOGRAMETRIA. A ANÁLISE LINEAR DE
TECIDO MOLE PODE SER UTILIZADA PARA ESTIMAR O COMPRIMENTO DA
DIMENSÃO VERTICAL DE REPOUSO, OTIMIZANDO O PLANEJAMENTO DE UM
TRATAMENTO DE REABILITAÇÃO ORAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: FAUSTO FRIZZERA BORGES FILHO
CO-AUTOR1: GABRIELA CASSARO DE CASTRO
CO-AUTOR2: MARCELO MASSARONI PEÇANHA
CO-AUTOR3: EMERSON DE MARTIN
CO-AUTOR4: GLAUCO RANGEL ZANETTI
TEMA DO TRABALHO: REPOSICIONAMENTO DA MARGEM GENGIVAL POR
MÉTODOS CIRÚRGICOS OU ORTODÔNTICOS
RESUMO:
A ÍNTIMA RELAÇÃO ENTRE A PERIODONTIA E A PRÓTESE NÃO SE RESTRINGE
MAIS APENAS A NECESSIDADE DE SAÚDE PERIODONTAL PARA A INSTALAÇÃO
DO TRABALHO DEFINITIVO, A AVALIAÇÃO ESTÉTICA DO CASO DEVE SER
CRITERIOSAMENTE REALIZADA. A HARMONIA DO SORRISO DEPENDE DE VÁRIOS
FATORES, DENTRE ELES, DESTACAM-SE: CONTORNO FACIAL, COR, TEXTURA E
FORMA DOS DENTES, ARQUITETURA E COLORAÇÃO DO TECIDO GENGIVAL
APARENTE. O NÍVEL GENGIVAL PODE SE APRESENTAR ASSIMÉTRICO OU COM
DESENHO INDESEJADO, CABE AO PROFISSIONAL, PORTANTO, TOMAR DECISÕES
COM INTUITO DE CORRIGIR ESTA DISCREPÂNCIA. CIRURGIAS PERIODONTAIS DE
GENGIVECTOMIA OU CIRURGIAS ÓSSEAS RESSECTIVAS PODEM SER UTILIZADAS
PARA CORRIGIR CONTORNO E POSIÇÃO DO ZÊNITE GENGIVAL. PODE-SE FAZER
O RECONTORNO GENGIVAL POR MEIOS ORTODÔNTICOS, INTRUINDO OU
EXTRUINDO OS DENTES NECESSÁRIOS. O PROPÓSITO DESTE TRABALHO É
REVISAR A LITERATURA RELACIONADA AOS MEIOS DE REPOSICIONAMENTO DA
MARGEM GENGIVAL E DISCUTIR POR MEIO DE CASOS CLÍNICOS ONDE O
PLANEJAMENTO E TRATAMENTO INTEGRADO POSSIBILITARAM A RESOLUÇÃO
ESTÉTICA DOS CASOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: FELIPE PENNA E SILVA BALTAZAR
CO-AUTOR1: FABRIZIO DIAS PANARIELLO
CO-AUTOR2: PAULO DE CAMARGO MORAES
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DE HEMANGIOMA EM MUCOSA JUGAL COM
ETHAMOLIN INJETÁVEL
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE
HEMANGIOMA EM MUCOSA JUGAL. A PACIENTE G.F.G., GÊNERO FEMININO, 19
ANOS, MELANODERMA, APRESENTOU-SE NA CLINICA DE ESTOMATOLOGIA DA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC (CAMPINAS-SP),
APRESENTANDO LESÃO ARROXEADA EM MUCOSA JUGAL DIREITA, HÁ 2 MESES.
NA ANAMNESE A PACIENTE RELATOU DESCONFORTO NO LOCAL DECORRENTE
DE INSTALAÇÃO DE HÁBITO VICIOSO ALÉM DO ENVOLVIMENTO ESTÉTICO. NO
EXAME INTRABUCAL NOTOU-SE ALTERAÇÃO LOCALIZADA DA COLORAÇÃO DA
MUCOSA, COM PRESENÇA DE LESÃO COM APROXIMADAMENTE 20 MILÍMETROS
DE EXTENSÃO, CUJA PRINCIPAL HIPÓTESE DIAGNÓSTICA FOI HEMANGIOMA. O
TRATAMENTO CONSISTIU-SE NA UTILIZAÇÃO, INTRAMUCOSA, DE 0,5 ML DA
SOLUÇÃO DE ETHAMOLIN® (ZEST) ASSOCIADO A LIDOCAÍNA 2% COM
EPINEFRINA 1:100.000 (DFL). O TRATAMENTO VEM SENDO REALIZADO,
SEMANALMENTE, APRESENTANDO UMA EXPRESSIVA MELHORA EVIDENCIADA
PELA REDUÇÃO DO TAMANHO DA LESÃO. CONCLUI-SE QUE EM FUNÇÃO DA
ASSOCIAÇÃO COM O ANESTÉSICO LOCAL, O TRATAMENTO, ALÉM DE SER
CONFORTÁVEL PARA A PACIENTE, RESULTOU EM VASOCONSTRIÇÃO QUE
AUMENTOU O TEMPO DE AÇÃO DA SOLUÇÃO UTILIZADA, RESULTANDO EM
EXPRESSIVA ESCLEROSE DOS VASOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: FELIPE XAVIER BEZERRA DA SILVA
CO-AUTOR1: RAPHAEL DOMINGUES FERNANDES DE OLIVEIRA
CO-AUTOR2: KLEBER CANTARELLI PIRES ANDRADE
CO-AUTOR3: DIANA SANTANA DE ALBUQUEQUE
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO IN VITRO DE DUAS TÉCNICAS DE OBTURAÇÃO
DO SISTEMA DE CANAIS RADICULARES, UTILIZANDO AH PLUS E SISTEMA
EPIPHANY
RESUMO:
ESTE ESTUDO IN VITRO COMPAROU A MICROINFILTRAÇÃO APICAL ENTRE DOIS
GRUPOS DE MATERIAIS ENDODÔNTICOS (AH PLUS/GUTA PERCHA E SISTEMA
EPIPHANY/RESILON). UTILIZANDO 52 DENTES UNIRRADICULARES, PREPARADOS
E INSTRUMENTADOS MECANICAMENTE PELA TÉCNICA COROA-ÁPICE E
UNIFORMIZADOS QUANTO AO DIÂMETRO DO CANAL. ESSES 52 ELEMENTOS
FORAM DIVIDIDOS EM 4 GRUPOS ALEATORIAMENTE, 2 GRUPOS EXPERIMENTAIS
E 2 GRUPOS CONTROLES. OS GRUPOS CONTROLE COM 6 DENTES CADA. OS
DENTES FORAM OBTURADOS SEGUINDO A TÉCNICA RECOMENDADA E
ISOLADOS DE ACORDO COM A METODOLOGIA. CADA GRUPO FOI POSTO EM
RECIPIENTE DE VIDRO COM AZUL DE METILENO E COLOCADO EM ESTUFA
BIOLÓGICA A 37°C POR 10 DIAS. DEPOIS AS RAÍZES FORAM LAVADAS EM ÁGUA
CORRENTE POR 24 HORAS, EM SEGUIDA FOI REMOVIDO O ISOLANTE COM
LÂMINA DE BISTURI. AS RAÍZES FORAM CORTADAS LONGITUDINALMENTE E
COLADAS (COM A PARTE DO CANAL VOLTADA PARA CIMA) EM PAPEL A4. AS
INFILTRAÇÕES FORAM AVALIADAS POR 3 EXAMINADORES. ESSES RESULTADOS
FORAM TABULADOS E SUBMETIDOS À ANÁLISE ESTATÍSTICA DE KRUSKALWALLIS NÃO REVELANDO DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE OS GRUPOS
EXPERIMENTAIS AO NÍVEL DE 5% (P<0,05). CONCLUIU-SE QUE TANTO O AH PLUS
QUANTO O SISTEMA EPIPHANY PERMITIRAM INFILTRAÇÃO, ESTATISTICAMENTE
OS DOIS SE APRESENTARAM EQUIVALENTES. NOVOS ESTUDOS DEVEM SER
REALIZADOS PARA APRIMORAMENTO DO MATERIAL BEM COMO TÉCNICA DE
USO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: FELIPPE RANGEL LOUSADA
CO-AUTOR1: RENATA BACELAR CANTANHEDE DE SÁ
CO-AUTOR2: HELOISA CARLA DELL SANTO GUSMAN
CO-AUTOR3: MAÍRA DO PRADO
CO-AUTOR4: ALINE ARÊDES BICALHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO QUALITATIVA DA OBTURAÇÃO DE DENTES
TRATADOS ENDODONTICAMENTE
RESUMO:
O TRATAMENTO ENDODÔNTICO PODE SER DIVIDIDO EM TRÊS ETAPAS
PRINCIPAIS: ACESSO À CAVIDADE ENDODÔNTICA, PREPARO QUÍMICOMECÂNICO E A OBTURAÇÃO DO SISTEMA DE CANAIS RADICULARES. UMA DAS
CAUSAS ASSOCIADAS AO INSUCESSO DA TERAPIA ENDODÔNTICA SE REFERE A
UMA INADEQUADA OBTURAÇÃO. O OBJETIVO DA OBTURAÇÃO É SELAR
HERMETICAMENTE TODA A EXTENSÃO DA CAVIDADE ENDODÔNTICA NOS
SENTIDOS APICAL, LATERAL E CORONÁRIO, POIS ESPAÇOS DEIXADOS PODERÃO
SER COLONIZADOS/RECOLONIZADOS POR MICROORGANISMOS,PODENDO
LEVAR AO FRACASSO DO TRATAMENTO. O OBJETIVO DO TRABALHO FOI
ANALISAR RADIOGRAFICAMENTE A QUALIDADE DA OBTURAÇÃO NAS
INCIDÊNCIAS VESTÍBULO-LINGUAL (VL) E MÉSIO-DISTAL (MD). PARA TAL, FORAM
UTILIZADOS 262 DENTES PREVIAMENTE ACESSADOS, INSTRUMENTADOS E
OBTURADOS PELA TÉCNICA DA CONDENSAÇÃO LATERAL E VERTICAL POR
ALUNOS DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UFRJ EM ÂMBITO PRÉCLÍNICO/LABORATORIAL. A QUALIDADE DA OBTURAÇÃO FOI AVALIADA USANDO
SCORES DE 1 A 4 (VAN DER SLUIS & WESSELINK 2005), ONDE O SCORE 1
REPRESENTOU UMA OBTURAÇÃO BEM CONDENSADA E O SCORE 4 UMA
OBTURAÇÃO COM IRREGULARIDADES E ESPAÇOS. NO SENTIDO VL (CLÍNICO) AS
OBTURAÇÕES APRESENTARAM UMA MELHOR QUALIDADE (1,0 +-0,09) DO QUE
AQUELAS ANALISADAS NO SENTIDO MD (1,45+-0,89). AINDA,99% DAS
OBTURAÇÕES OBSERVADAS NA INCIDÊNCIA CLÍNICA APRESENTARAM SCORE 1,
NO ENTANTO, QUANDO ANALISADAS NA INCIDÊNCIA MD, SOMENTE 75%
APRESENTARAM O MESMO SCORE. BASEADO NESSE ACHADOS PODE-SE
CONCLUIR QUE A QUALIDADE RADIOGRÁFICA NO SENTIDO CLÍNICO (VL), NÃO
REPRODUZ COM FIDELIDADE A QUALIDADE DA OBTURAÇÃO EXISTENTE, VISTO
QUE NO SENTIDO MD DA MESMA, PODE-SE ENCONTRAR FALHAS E
IRREGULARIDADES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA BARBOSA COSTA
CO-AUTOR1: CÁSSIO JOSÉ FORNAZARI ALENCAR
CO-AUTOR2: ANA FLAVIA BISSOTO CALVO
CO-AUTOR3: SHARIA BARBAN
TEMA DO TRABALHO: FREIO TETO LABIAL PERSISTENTE: QUANDO INTERVIR?THE
ABNORMAL MAXILLARY ANTERIOR FRENUM:WHEN TREAT?
RESUMO:
REALIZAMOS UMA REVISÃO NA LITERATURA SOBRE A MELHOR ÉPOCA DE
INTERVENÇÃO JUNTO AO FREIO TETO LABIAL PERSISTENTE, ASSOCIADO OU
NÃO A DIASTEMA, DICUTINDO AS CONTROVÉRSIAS RELACIONADAS A ESTA
CONDIÇÃO. ESTE TRABALHO TEM O OBJETIVO DE EVIDENCIAR A MELHOR
OPORTUNIDADE/ NECESSIDADE DA INTERVENÇÃO CIRÚRGICA, ATRAVÉS DO
RELATO DE UM CASO CLÍNICO DE FRENECTOMIA LABIAL SUPERIOR COM
REDUÇÃO ESPONTÂNEA DO DIASTEMA, NA FASE DE DENTIÇÃO MISTA (PRIMEIRO
PERÍODO TRANSITÓRIO). A TÉCNICA CIRÚRGICA ABORDADA É A DE
REPOSICIONAMENTO (CHELOTTI, 2002). O DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DESSA
ANOMALIA DEVE SER REALIZADO O MAIS CEDO POSSÍVEL, NÃO SÓ PARA
ORIENTAR O PACIENTE E SEUS PAIS, BEM COMO ESTABELECER UM
PROGNÓSTICO E ESTABELECER A MELHOR OPORTUNIDADE CIRÚRGICA JÁ QUE
O TRATAMENTO PARA O FREIO LABIAL PERSISTENTE É CIRÚRGICO. ASSIM, A
INTERVENÇÃO NO MOMENTO MAIS ADEQUADO, FAVORECE QUE A FISIOLOGIA
NORMAL SEJA RESTABELECIDA, PARA QUE O DESENVOLVIMENTO DA OCLUSÃO
OCORRA NATURALMENTE, DEVOLVENDO AO PACIENTE UMA ESTÉTICA
AGRADÁVEL E O BEM ESTAR SOCIAL
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA CAMPOS
CO-AUTOR1: FABIANO GONZAGA RODRIGUES
CO-AUTOR2: DANILO BATISTA MARTINS
CO-AUTOR3: TÂNIA LEMOS COELHO RODRIGUES
CO-AUTOR4: THAIANE GAMBARRA SOARES
TEMA DO TRABALHO: AMELOBLASTOMA UNICÍSTICO: RELATO DE CASO E
TRATAMENTO
RESUMO:
O AMELOBLASTOMA UNICISTICO É UM TUMOR ODONTOGÊNICO QUE SE INICIA
COMO UMA LESÃO ÓSSEA CENTRAL, COM CARACTERÍSTICAS DESTRUTIVAS E
TENDÊNCIA À EXPANSÃO DAS CORTICAIS ÓSSEAS. SUA ETIOLOGIA É INCERTA,
ACREDITANDO-SE SER ORIGINÁRIO DE RESTOS DA LÂMINA DENTÁRIA ABAIXO
DA MUCOSA BUCAL OU DE CÉLULAS EPITELIAIS DA CAMADA BASAL DO EPITÉLIO
DA MUCOSA ORAL. EXISTE LIGEIRA PREDILEÇÃO PARA OCORRER EM
INDIVÍDUOS DO GÊNERO MASCULINO, PODENDO OCORRER EM QUALQUER
IDADE, SENDO MAIS COMUMENTE ENCONTRADO ENTRE AS SEGUNDA E QUARTA
DÉCADAS DE VIDA. O PRESENTE CASO REFERE-SE À PACIENTE S.S., 34 ANOS,
SEXO FEMININO, QUE PROCUROU O SERVIÇO DE CIRURGIA BUCO-MAXILOFACIAL, COM QUEIXA DE TUMEFAÇÃO NA REGIÃO DE CORPO MANDIBULAR
ESQUERDA. CLINICAMENTE, OBSERVOU-SE EXPANSÃO DA CORTICAL
VESTIBULAR MANDIBULAR, QUE SE MOSTROU FIRME E DOLORIDA À PALPAÇÃO.
O EXAME RADIOGRÁFICO REVELOU UMA ÁREA RADIOLÚCIDA ESTENDENDO-SE
DO ELEMENTO 33 AO 37. O TRATAMENTO REALIZADO, SOB ANESTESIA LOCAL,
FOI A ENUCLEAÇÃO TOTAL DA LESÃO SEGUIDA DE CURETAGEM E EXODONTIA
DOS ELEMENTOS 34, 35 E 37, OS QUAIS SE APRESENTAVAM COM REABSORÇÃO
RADICULAR EXTERNA. A PACIENTE ENCONTRA-SE EM ACOMPANHAMENTO
CLÍNICO/RADIOGRÁFICO HÁ SETE MESES, EM QUE SE OBSERVA PROGRESSIVA
NEOFORMAÇÃO ÓSSEA DA REGIÃO ENVOLVIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA CAMPOS
CO-AUTOR1: SÔNIA SAEGER MEIRELES
CO-AUTOR2: ROSÂNGELA MARQUES DUARTE
TEMA DO TRABALHO: CLAREAMENTO VITAL EM CONSULTÓRIO: UMA REVISÃO DE
LITERATURA
RESUMO:
A HARMONIA DO SORRISO TEM SIDO MOTIVO DE ESTUDOS E DA INTEGRAÇÃO
DE DIVERSAS ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS. NESSE CONTEXTO, O
CLAREAMENTO DENTAL, DENTRO DE SUAS LIMITAÇÕES, É A MELHOR OPÇÃO
PARA O TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES DE COR. ESTE PROCEDIMENTO TEM SE
TORNANDO BASTANTE POPULAR, UMA VEZ QUE É DE FÁCIL EXECUÇÃO,
POSSIBILITA MAIOR CONSERVAÇÃO DA ESTRUTURA DENTAL E EXCELENTES
RESULTADOS ESTÉTICOS. O CLAREAMENTO DENTAL PODE SER REALIZADO NO
CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO E/OU EM DOMICÍLIO, TANTO EM DENTES
VITALIZADOS QUANTO EM DENTES DESVITALIZADOS. AS PRINCIPAIS
DIFERENÇAS ENTRE ESSES PROCEDIMENTOS SÃO AS CONCENTRAÇÕES DO
AGENTE CLAREADOR E SEU TEMPO DE APLICAÇÃO. O CLAREAMENTO VITAL EM
CONSULTÓRIO, GERALMENTE EMPREGA ELEVADAS CONCENTRAÇÕES DE
PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO ASSOCIADAS A DIFERENTES FONTES DE LUZ, A FIM
DE AUMENTAR A DEGRADAÇÃO DO AGENTE CLAREADOR. DESTA FORMA, O
OBJETIVO DESTE ESTUDO É DISCUTIR A EFETIVIDADE, LONGEVIDADE E EFEITOS
ADVERSOS RELACIONADOS ÀS DIFERENTES FONTES DE LUZ EMPREGADAS NO
CLAREAMENTO VITAL EM CONSULTÓRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA CARDOZO MICHAELI
CO-AUTOR1: CAROLINA KELLER GOMES
CO-AUTOR2: MARCUS VINICIUS QUEIROZ DE PAULA
TEMA DO TRABALHO: PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO COMO FONTE DE SAÚDE
BUCAL DA MÃE E DO BEBÊ
RESUMO:
AS GESTANTES DEVEM TER VÁRIOS CUIDADOS COM A SUA SAÚDE BUCAL E A
DE SEU FILHO DESDE O PRINCIPIO DA GESTAÇÃO. NESSE PERÍODO, DEVIDO AO
AUMENTO DOS NÍVEIS DOS HORMÔNIOS OVARIANOS SOMADO A UMA DIETA
CARIOGÊNICA EM INTERVALOS CURTOS E HIGIENE BUCAL DEFICIENTE,
OCORREM ALTERAÇÕES NA CAVIDADE BUCAL COMO A GENGIVITE, AS LESÕES
DE CÁRIE E O GRANULOMA OU TUMOR GRAVÍDICO. MUITAS MULHERES
DESCONHECEM QUE O NÍVEL DE SAÚDE BUCAL MATERNO TEM RELAÇÃO COM A
SAÚDE BUCAL DO BEBÊ, ISSO PORQUE A ODONTOGÊNESE INICIA-SE NAS
PRIMEIRAS SEMANAS DE GESTAÇÃO E, POR VOLTA DO 4º MÊS DE VIDA INTRAUTERINA JÁ OCORRE À FORMAÇÃO DO PALADAR. É IMPORTANTE A MÃE
SUBSTITUIR ALIMENTOS COM ALTO TEOR DE AÇÚCAR POR UMA DIETA
BALANCEADA A FIM DE QUE A CRIANÇA ESTEJA PRECOCEMENTE INSERIDA NUM
CONTEXTO DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. APÓS O NASCIMENTO DO BEBÊ, A
MÃE CONSTITUI A PRIMEIRA FONTE DE ATENÇÃO DAS NECESSIDADES
ODONTOLÓGICAS DE SEUS FILHOS. PARA UM BOM DESENVOLVIMENTO DO
SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO É NECESSÁRIA À ATENÇÃO ESPECIAL QUANTO À
AMAMENTAÇÃO; USO DE MAMADEIRA E DE CHUPETA ORTODÔNTICA;
HIGIENIZAÇÃO BUCAL E PRIMEIRA VISITA AO DENTISTA,. A PROPOSTA DESSA
REVISÃO DE LITERATURA É ATENTAR PARA A IMPORTÂNCIA DE ADQUIRIR
NOVOS CONHECIMENTOS SOBRE ALTERAÇÕES BUCAIS OU SISTÊMICAS
OCORRIDAS NA GESTAÇÃO E MUDAR HÁBITOS QUE PODERÃO INFLUENCIAR
NEGATIVAMENTE A SAÚDE BUCAL DO BEBÊ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA CARDOZO MICHAELI
CO-AUTOR1: CAROLINA KELLER GOMES
CO-AUTOR2: LUZIA DA GLORIA CORRÊA COELHO
TEMA DO TRABALHO: DISPLASIA ECTODÉRMICA ANIDRÓTICA: RELATO DE CASO
CLÍNICO
RESUMO:
AS DISPLASIAS ECTODÉRMICAS REPRESENTAM UM CONJUNTO HETEROGÊNEO
DE DOENÇAS HEREDITÁRIAS, CARACTERIZADAS PELA PRESENÇA DE
DESORDENS EM ESTRUTURAS DERIVADAS DO ECTODERMA, PRINCIPALMENTE
PELE, GLÂNDULAS SUDORÍPARAS E SEBÁCEAS, CABELOS, UNHAS E DENTES. AS
FORMAS ANIDRÓTICA E A HIDRÓTICAS, COM SUAS VARIANTES, SÃO EXEMPLOS
CLÁSSICOS, SENDO QUE CADA FORMA TEM SUA ORIGEM E CARACTERÍSTICAS
ESPECIFICAS, BASEADA NA AUSÊNCIA OU PRESENÇA DE GLÂNDULAS
SUDORÍPARAS. A FORMA ANIDRÓTICA É A MAIS CONHECIDA DESTA SÍNDROME,
DERIVA DE UM TRAÇO RECESSIVO LIGADO AO CROMOSSOMO X. É RARA, NÃO
PROGRESSIVA, E ESTÁ SEMPRE RELACIONADA À TRÍADE HIPOTRICOSE,
HIPOHIDROSE E HIPODONTIA. A MAIORIA DOS INDIVÍDUOS QUE APRESENTAM A
SÍNDROME SÃO DO SEXO MASCULINO, SENDO AS MULHERES GERALMENTE
PORTADORAS ASSINTOMÁTICAS. ESTE TRABALHO RELATA O CASO CLÍNICO DE
UMA CRIANÇA DE 4 ANOS, SEXO MASCULINO, LEUCODERMA QUE FOI
CONDUZIDA À CLÍNICA DE ODONTOPEDIATRIA I DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA (FO/UFJF) PELA
MÃE, POR ESTA ESTAR PREOCUPADA COM A NÃO ERUPÇÃO DOS DENTES DE
SEU FILHO. NOS EXAMES EXTRA E INTRA-ORAL FORAM VERIFICADAS
CARACTERÍSTICAS SUGESTIVAS DA SÍNDROME. ATRAVÉS DO EXAME CLÍNICO E
RADIOGRÁFICO FOI POSSÍVEL CONFIRMAR O DIAGNÓSTICO DE TAL PATOLOGIA.
NÃO EXISTE TRATAMENTO ESPECÍFICO PARA ESSA SÍNDROME, NO ENTANTO, O
CUIDADO ODONTOLÓGICO É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA PARA ASSEGURAR
MELHORES CONDIÇÕES ESTÉTICAS, FUNCIONAIS E PSICOLÓGICAS PARA O
PACIENTE, PROPORCIONANDO UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA CARDOZO MICHAELI
CO-AUTOR1: MARCELLE REIS VIEIRA
CO-AUTOR2: KARINE APARECIDA GOIS
TEMA DO TRABALHO: DETECÇÃO, LIMITAÇÕES
ANQUILOGLOSSIA: RELATO DE CASO CLÍNICO
E
TRATAMENTO
DA
RESUMO:
ANQUILOGLOSSIA CONSISTE EM UMA ANOMALIA DE DESENVOLVIMENTO COM
PADRÃO GENÉTICO DOMINANTE, NA QUAL SE OBSERVA ADERÊNCIA DA LÍNGUA
AO ASSOALHO DA BOCA, COM GRANDE RESTRIÇÃO EM SUA MOBILIDADE,
PODENDO SER TOTAL OU PARCIAL. A ANQUILOGLOSSIA PARCIAL É MAIS
FREQÜENTE E CONSISTE, BASICAMENTE, NO ENCURTAMENTO CONGÊNITO DO
FREIO LINGUAL OU EM SUA INSERÇÃO DEMASIADAMENTE ANTERIOR, PRÓXIMA
À PONTA DA LÍNGUA, O QUE RESTRINGE MUITO SUA MOVIMENTAÇÃO. O
PRESENTE ESTUDO REPORTA O CASO CLÍNICO DE UMA PACIENTE DE 14 ANOS
QUE PROCUROU ATENDIMENTO NA CLÍNICA DE SEMIOLOGIA ODONTOLÓGICA II
DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE
FORA E, NESSA INSTITUIÇÃO, FOI SUBMETIDA A EXAME CLÍNICO, TENDO SIDO
DIAGNOSTICADO UM QUADRO DE HIPERTROFIA DO FREIO LINGUAL. COMO
TRATAMENTO, FOI INDICADA CIRURGIA PARA LIBERAÇÃO DO FREIO LINGUAL. EM
SEGUIDA, A PACIENTE FOI ENCAMINHADA PARA A CLÍNICA DE CIRURGIA III NA
QUAL FOI SUBMETIDA A UMA FRENECTOMIA. O CASO FOI PRONTAMENTE
RESOLVIDO
COM
INDICAÇÃO
POSTERIOR
DE
ACOMPANHAMENTO
FONOAUDIOLÓGICO, A FIM DE SE OBTER UMA READAPTAÇÃO À FALA E A
OUTRAS FUNÇÕES DA LÍNGUA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA ELYSSA SANCHES
CO-AUTOR1: ANA RAQUEL BENETTI
CO-AUTOR2: MARGARETH CALVO PESSUTTI NUNES
CO-AUTOR3: DANIELA ALMEIDA FUZINATTO
CO-AUTOR4: MARINA NASCIMENTO OGAVA
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÃO DE DENTES ANTERIORES FRATURADOS
COM GUIA DE SILICONA
RESUMO:
O CIRURGIÃO-DENTISTA TEM UM PAPEL IMPORTANTE NO RESTABELECIMENTO
DA FUNÇÃO E HARMONIA DOS SORRISOS, ESPECIALMENTE QUANDO OCORREM
FRATURAS
EM
DENTES
ANTERIORES.
UMA
DAS
POSSIBILIDADES
RESTAURADORAS CONSISTE EM SE UTILIZAR UM GUIA DE SILICONA, OBTIDO EM
UM MODELO DE ESTUDO APÓS O ENCERAMENTO DOS DENTES ENVOLVIDOS. A
CÓPIA DAS FACES PALATINAS OBTIDA A PARTIR DO ENCERAMENTO FUNCIONA
COMO UM ANTEPARO À RESINA COMPOSTA, FACILITANDO O PROCEDIMENTO
RESTAURADOR. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO
CLÍNICO NO QUAL ESTA TÉCNICA FOI ADOTADA. PACIENTE DO GÊNERO
MASCULINO, 12 ANOS, COMPARECEU AO CEMTRAU (CENTRO ESPECIALIZADO
MARINGAENSE DE TRAUMATISMO DENTÁRIO) RELATANDO UM ACIDENTE DE
BICICLETA HÁ UM ANO. AO EXAME CLÍNICO, OBSERVARAM-SE FRATURAS
CORONÁRIAS NOS DENTES 11 E 12. A RESPOSTA AO TESTE DE SENSIBILIDADE
AO FRIO FOI POSITIVA NO DENTE 11 E NEGATIVA NO DENTE 12. O TRATAMENTO
ENDODÔNTICO FOI INICIADO IMEDIATAMENTE E UM MODELO DE ESTUDO FOI
ENCERADO E MOLDADO COM SILICONA PARA O PLANEJAMENTO DAS
RESTAURAÇÕES. RESTAURAÇÕES DE RESINA COMPOSTA FORAM REALIZADAS
NAS SESSÕES SUBSEQÜENTES. A UTILIZAÇÃO DO GUIA DE SILICONA
FAVORECEU A OBTENÇÃO DE UMA CORRETA ANATOMIA E FACILITOU A
ESTRATIFICAÇÃO DA RESINA COMPOSTA DURANTE A RECONSTRUÇÃO DOS
MAMELÕES E ÁREAS TRANSLÚCIDAS INCISAIS, FORNECENDO UMA ADEQUADA
REABILITAÇÃO FUNCIONAL E ESTÉTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA FERREIRA OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ELISMAURO MENNDONÇA
CO-AUTOR2: JANAÍNA MARQUES NETO
CO-AUTOR3: VIVIANE DE MACEDO ARRATES
CO-AUTOR4: HELOÍSA MARQUES GUIMARÃES
TEMA DO TRABALHO: ADENOMA PLEOMÓRFICO EM GLÂNDULA SALIVAR MENOR
DE MUCOSA LABIAL: UMA LOCALIZAÇÃO INCOMUM
RESUMO:
O ADENOMA PLEOMÓRFICO (AP) É UM TUMOR BENIGNO QUE OCORRE NAS
GLÂNDULAS SALIVARES, E QUE DEVIDO A SUA HISTOGÊNESE DIVERSA É
CONSIDERADO UM TUMOR MISTO. O AP É O TUMOR MAIS FREQÜENTE EM
GLÂNDULAS SALIVARES E OCORRE PRINCIPALMENTE EM MULHERES NA FAIXA
ETÁRIA ENTRE 30 E 50 ANOS, SENDO O SÍTIO ANATÔMICO MAIS COMUMENTE
AFETADO A GLÂNDULA PARÓTIDA. QUANDO LOCALIZADO NAS GLÂNDULAS
SALIVARES MENORES, O AP CORRESPONDE DE 38 A 43% DAS LESÕES E ESTÁ
FREQUENTEMENTE LOCALIZADO NO PALATO (60%). O PRESENTE TRABALHO
RELATA UM ADENOMA PLEOMÓRFICO DE GLÂNDULA SALIVAR MENOR
LOCALIZADO NA MUCOSA DO LÁBIO SUPERIOR DE UM PACIENTE DO GÊNERO
MASCULINO, COM HISTÓRIA DE EVOLUÇÃO DE TRÊS ANOS. NO EXAME INTRABUCAL FOI OBSERVADO UM NÓDULO DE APROXIMADAMENTE 1,5 CM DE
DIÂMETRO, ASSINTOMÁTICO, MÓVEL E DE CONSISTÊNCIA FIRME. AS HIPÓTESES
DIAGNÓSTICAS FORAM DE TUMOR BENIGNO DE GLÂNDULA SALIVAR MENOR E
LIPOMA. A CONDUTA TERAPÊUTICA ESTABELECIDA FOI BIÓPSIA EXCISIONAL DA
LESÃO E AVALIAÇÃO ANATOMOPATOLÓGICA, QUE DETERMINOU O DIAGNÓSTICO
FINAL DE ADENOMA PLEOMÓRFICO. OS AUTORES PROPÕEM DISCUTIR OS
ASPECTOS
RELEVANTES
RELACIONADOS
À
ETIOPATOGENIA
E
CARACTERÍSTICAS MICROSCÓPICAS DO AP, CONTRIBUINDO PARA A
ORIENTAÇÃO DA CONDUTA CLÍNICA DO CIRURGIÃO-DENTISTA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: LASER
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA MALHEIRO SANTOS
CO-AUTOR1: ALENCAR, C. J. F.
CO-AUTOR2: NAVARRO, R. S.
CO-AUTOR3: WANDERLEY, M. T.
CO-AUTOR4: FONOFF, R. D. N.
TEMA DO TRABALHO: FRENECTOMIA LABIAL COM LASER EM BEBÊ
RESUMO:
O FREIO HIPERTROFIADO PODE CAUSAR DIASTEMA INTERINCISAL TANTO NA
DENTIÇÃO DECÍDUA QUANTO NA PERMANENTE. GERALMENTE, NÃO SE REALIZA
INTERVENÇÃO CIRÚRGICA NA DENTIÇÃO DECÍDUA. EXISTE UMA MAIOR
TENDÊNCIA AO FREIO HIPERPLÁSICO DE PERMITIR O ACÚMULO DE PLACA
BACTERIANA, POSSIBILIDADE DE TRAUMA DURANTE A ALIMENTAÇÃO E A
HIGIENIZAÇÃO DA ÁREA E AINDA UMA ALTERAÇÃO NA ATIVIDADE MUSCULAR DO
LÁBIO. EM ALGUNS CASOS É INDICADA A INTERVENÇÃO CIRÚRGICA EM BEBÊS,
ATRAVÉS DE TÉCNICAS ATRAUMÁTICAS E DE REPOSICIONAMENTO DO FREIO. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É EVIDENCIAR A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO E
UMA ALTERNATIVA CIRÚRGICA PARA TRATAMENTO DE FREIO LABIAL COM
INSERÇÃO BAIXA EM BEBÊ, ATRAVÉS DO RELATO DO CASO CLÍNICO DE UMA
CRIANÇA DE 2 ANOS, GÊNERO FEMININO, COM DIAGNÓSTICO DE INSERÇÃO
MUITO BAIXA DE FREIO LABIAL COM INDICAÇÃO DE FRENECTOMIA DEVIDO À
DIFICULDADE DE ALIMENTAÇÃO E HIGIENIZAÇÃO, CONSTANTES INFLAMAÇÕES
LOCAIS, DOR E SANGRAMENTO. APÓS ANAMNESE, EXAME FÍSICO E
RADIOGRÁFICO, A CIRURGIA FOI REALIZADA COM O USO DO LASER DE ALTA
POTÊNCIA (DIODO). CONCLUI-SE QUE O USO DO LASER É UMA ALTERNATIVA
PARA FRENECTOMIA EM BEBÊ, POIS PROPORCIONA TEMPO CIRÚRGICO MENOR,
PÓS-OPERATÓRIO MENOS TRAUMÁTICO, MENOS DOLORIDO E CICATRIZAÇÃO
ACELERADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA MALHEIRO SANTOS
CO-AUTOR1: CASSIO JOSE FORNAZARI ALENCAR
CO-AUTOR2: ANA ESTELA HADDAD
CO-AUTOR3: MARCIA TUROLLA WANDERLEY
CO-AUTOR4: RICARDO DE NARDI FONOFF
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO DE ANQUILOSES MÚLTIPLAS
SEVERAS - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A ANQUILOSE DENTAL CARACTERIZA-SE PELA FUSÃO ANATÔMICA ENTRE O
DENTE E O OSSO ALVEOLAR,COM CONSEQÜENTE DESAPARECIMENTO DO
LIGAMENTO PERIODONTAL NA REGIÃO. TRATA-SE DE UMA ANOMALIA QUE PODE
ACOMETER MOLARES DECÍDUOS, PRINCIPALMENTE INFERIORES. SUA
ETIOLOGIA AINDA É DESCONHECIDA. PODE SER CLASSIFICADA COMO LEVE,
MODERADA E SEVERA. A EXODONTIA ESTÁ INDICADA EM CASOS DE ANQUILOSE
SEVERA, JÁ QUE, ALÉM DE PODER CAUSAR MALOCLUSÃO, A INIBIÇÃO DO
CRESCIMENTO ÓSSEO NO LOCAL PODERÁ OCASIONAR ALTERAÇÕES
ESTRUTURAIS MAIS GRAVES. ESTE TRABALHO RELATA O CASO CLÍNICO DE UM
PACIENTE DE 10 ANOS, GÊNERO MASCULINO, DENTIÇÃO MISTA, COM
DIAGNÓSTICO DE ANQUILOSES SEVERAS NOS MOLARES DECÍDUOS INFERIORES
E PRIMEIROS MOLARES PERMANENTES INFERIORES. AS CIRURGIAS FORAM
REALIZADAS POR HEMIARCADAS; COM OSTEOTOMIA E EXODONTIA DOS
MOLARES DECÍDUOS COM ODONTOSSECÇÃO. O CASO ESTÁ EM FASE DE
ACOMPANHAMENTO (CLÍNICO E RADIOGRÁFICO), POIS O PACIENTE
NECESSITARÁ DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO E PLANEJAMENTO OPORTUNO
PARA REMOÇÃO DOS PRIMEIROS MOLARES PERMANENTES ANQUILOSADOS,
QUE
ESTÃO
CAUSANDO
IMPACTAÇÃO
DOS
SEGUNDOS
MOLARES
PERMANENTES. CONCLUI-SE QUE AS ANQUILOSES PODEM CAUSAR
ALTERAÇÕES IMPORTANTES, SENDO IMPORTANTE O DIAGNÓSTICO E
TRATAMENTO OPORTUNO, TENTANDO EVITAR MAIORES SEQÜELAS PARA O
PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA MARIA MARQUES MONTEIRO
CO-AUTOR1: BORGES, L. D.
CO-AUTOR2: FREITAS, C. O. T.
CO-AUTOR3: PASSOS, J. S.
TEMA DO TRABALHO: ASSOCIAÇÃO ENTRE OSTEOPOROSE
PERIODONTAL EM MULHERES PÓS-MENOPAUSADAS.
E
DOENÇA
RESUMO:
A OSTEOPOROSE É UMA DOENÇA ESQUELÉTICA NA QUAL OCORRE UMA
EXCESSIVA REABSORÇÃO ÓSSEA QUE, POR SUA VEZ, CONDUZ A ALTERAÇÕES
ESTRUTURAIS
E
A
OSSOS
DEMASIADAMENTE
POROSOS
E,
CONSEQÜENTEMENTE, MAIS SUSCETÍVEIS A FRATURAS. ESSA REDUÇÃO DA
DENSIDADE ÓSSEA É MAIS PREVALENTE EM MULHERES PÓS-MENOPAUSADAS
DEVIDO AOS BAIXOS NÍVEIS DE ESTROGÊNIO NESSE PERÍODO. A DOENÇA
PERIODONTAL É UMA INFECÇÃO POLIMICROBIANA QUE ESTIMULA UMA
RESPOSTA INFLAMATÓRIA NOS TECIDOS PERIODONTAIS, PODENDO LEVAR À
PERDA DE SUPORTE DOS DENTES AFETADOS EM DECORRÊNCIA DA
REABSORÇÃO DO OSSO ALVEOLAR.
FOI REALIZADA UMA REVISÃO DE
LITERATURA COM O OBJETIVO DE SELECIONAR ARTIGOS QUE ANALISAM A
ASSOCIAÇÃO ENTRE OSTEOPOROSE E A DOENÇA PERIODONTAL NA PÓSMENOPAUSA, UMA VEZ QUE EVIDÊNCIAS TÊM INDICADO UMA RELAÇÃO
BIDIRECIONAL ENTRE ESSAS CONDIÇÕES. A MAIORIA DOS ESTUDOS
ENCONTRADOS INDICARAM QUE A OSTEOPOROSE POTENCIALIZA A PERDA DO
PROCESSO ALVEOLAR EM PATOLOGIAS PERIODONTAIS, ENQUANTO QUE OS
FATORES DA INFLAMAÇÃO ASSOCIADOS COM A DOENÇA PERIODONTAL PODEM
ACELERAR A REABSORÇÃO ÓSSEA SISTÊMICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDA NATHALIA GONCALVES GOMES
CO-AUTOR1: MONIZE CARELLI FELIPE ANTUNES
CO-AUTOR2: CRISTINA LOUGON BORGE DE MATTOS
TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA PERDA DENTÁRIA EM
PACIENTES GERIÁTRICOS
RESUMO:
DIANTE DO SIGNIFICADO PSICOLÓGICO DA PERDA DENTÁRIA, CABE RESSALTAR
A IMPORTÂNCIA DA BOCA PARA A ESTRUTURAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA
PERSONALIDADE DOS INDIVÍDUOS. A PERDA DENTÁRIA, EM SUJEITOS ADULTOS,
PODE ASSINALAR MUDANÇAS FÍSICAS, BIOLÓGICAS E EMOCIONAIS, SENDO
SUAS PRINCIPAIS CAUSAS AS DOENÇAS CÁRIE E PERIODONTAL. ASSIM, COM A
ELEVAÇÃO DOS IDOSOS, NO BRASIL, AUMENTA A POSSIBILIDADE DE
PROBLEMAS DE SAÚDE, INCLUSIVE BUCAL, NESTES INDIVÍDUOS, QUE PODEM SE
MOSTRAR CONFORMISTAS OU INCONFORMISTAS DIANTE DA MUTILAÇÃO
DENTÁRIA. ESTE ESTUDO SE PROPÔS, POR MEIO DE UMA REVISÃO DE
LITERATURA, DISCUTIR OS ASPECTOS PSICOLÓGICOS DA PERDA DENTÁRIA,
ESPECIALMENTE EM PACIENTES GERIÁTRICOS, E OS IMPACTOS DESSA
CONDIÇÃO NA SUA QUALIDADE DE VIDA. PERCEBEU-SE UMA ASSOCIAÇÃO
ENTRE AS INDICAÇÕES PESSOAIS E A ORGANIZAÇÃO SOCIAL NA QUAL CADA
SUJEITO SE PERCEBE E, AINDA, QUE A PERDA DENTAL PODE ADQUIRIR
CONOTAÇÕES PREJUDICIAIS À INTEGRAÇÃO HARMONIOSA DO INDIVÍDUO COM
SEU GRUPO. NO BRASIL, PARECE NÃO HAVER DEMANDA SUFICIENTE DE
PROGRAMAS DE SAÚDE BUCAL VOLTADOS PARA SUA POPULAÇÃO IDOSA
BIOPSICOSSOCIALMENTE HETEROGÊNEA. VISANDO UM MELHOR ATENDIMENTO
ODONTOGERIÁTRICO, FAZ-SE NECESSÁRIO SENSIBILIZAR OS CIRURGIÕESDENTISTAS PARA QUE ATENTEM AOS ASPECTOS TÉCNICOS DO TRABALHO A
SER EXECUTADO E ÀS QUESTÕES SUBJETIVAS QUE ENVOLVEM ESTE
TRATAMENTO, VALORIZANDO A ATENÇÃO MULTIPROFISSIONAL AO IDOSO E
EXCLUINDO ABORDAGENS UNIVERSALISTAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO FARIA DE JESUS
CO-AUTOR1: CINTIA BIONI VERONEZZI
CO-AUTOR2: GISELLE RODRIGUES DE SANT´ANNA
CO-AUTOR3: DANILO ANTONIO DUARTE
CO-AUTOR4: ADRIANA FURTADO DE MACEDO
TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO BUCAL COM UTILIZAÇÃO DE PRÓTESES
TOTAIS ADAPTADAS EM PACIENTE INFANTIL
RESUMO:
O OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI DEMONSTRAR A REABILITAÇÃO BUCAL
MEDIANTE RECURSOS PROTÉTICOS E RESTAURADORES EM CRIANÇA.
PACIENTE INFANTIL, 12 ANOS DE IDADE, GÊNERO MASCULINO, MELANODERMA,
COM DIAGNÓSTICO DE DISPLASIA ECTODÉRMICA, COMPARECEU PARA
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NA UNIVERSIDADE CRUZEIRO DO SUL. NO
EXAME FÍSICO GERAL O PACIENTE APRESENTAVA FRONTE PROEMINENTE,
CABELO RALO E FINO, DEPRESSÃO NASAL E PELE SECA. CLINICAMENTE
OBSERVOU-SE UMA HIPODONTIA, PERDA DE DIMENSÃO VERTICAL, ELEMENTOS
DENTAIS PRESENTES COM FORMA CONÓIDE E MENOR DESENVOLVIMENTO DO
OSSO ALVEOLAR RESULTANDO EM ASPECTO FACIAL SENIL. O TRATAMENTO
REABILITADOR CONSISTIU DA CONFECÇÃO DE PRÓTESES TOTAIS ADAPTADAS,
SUPERIOR E INFERIOR, COM MOLDAGEM INICIAL EM ALGINATO E CONFECÇÃO
DE MOLDEIRA PARA BASE DE PROVA. POSTERIORMENTE DETERMINOU-SE,
SOBRE AS BASES COMPOSTAS POR ROLETES DE CERA, A LINHA DE SORRISO E
DIMENSÃO VERTICAL, ALÉM DA ESCOLHA DE COR DOS ELEMENTOS DENTAIS E
GENGIVA. FINALIZANDO O TRATAMENTO ESTÉTICO EFETUOU-SE UMA
REANATOMIZAÇAO DOS DENTES CONÓIDES ANTERIORES COM RESTAURAÇÕES
DIRETAS. NAS CONSULTAS SUBSEQÜENTES FOI POSSÍVEL OBSERVAR MELHORA
DA AUTOESTIMA E SOCIALIZAÇÃO DO PACIENTE. DESSA FORMA, A UTILIZAÇÃO
DE RECURSOS PROTÉTICOS EM ODONTOPEDIATRIA APRESENTA RESULTADOS
SATISFATÓRIOS DEVOLVENDO AO PACIENTE INFANTIL UMA ESTÉTICA E FUNÇÃO
FAVORÁVEIS, ALÉM DE PROMOVER MELHOR QUALIDADE DE VIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO JOSE DE CASTRO SCHETTINI
CO-AUTOR1: SYDNEY DE CASTRO ALVES MANDARINO
TEMA DO TRABALHO: PARESTESIA DO NERVO ALVEOLAR INFERIOR PÓS
CIRURGIA DOS TERCEIROS MOLARES
RESUMO:
CIRURGIAS DOS TERCEIROS MOLARES SÃO REALIZADAS POR CIRURGIÕES
DENTISTAS QUE, POR VEZES RESULTAM EM CONSIDERÁVEL DOR, EDEMA E
DISFUNÇÃO
SENDO
TRANSITÓRIA
OU
PERMANENTE.
DENTRE
AS
COMPLICAÇÕES QUE PODEM OCORRER ESTÁ A PARESTESIA DO N.A.I. A
PARESTESIA É UMA CONDIÇÃO LOCALIZADA DE DORMÊNCIA, QUE OCORRE
QUANDO SE PROVOCA À LESÃO DOS NERVOS SENSITIVOS. O PRINCIPAL
SINTOMA É A AUSÊNCIA DE SENSIBILIDADE NA REGIÃO AFETADA. EM ESTÁGIOS
EVOLUÍDOS O PACIENTE RELATA DOR, DORMÊNCIA, FORMIGAMENTO, FISGADAS
E COCEIRA. PODERÁ TER CAUSA MECÂNICA, PATOLÓGICA, FÍSICA, QUÍMICA E
MICROBIOLÓGICA. O ÍNDICE DE PARESTESIA DECORRENTE DA EXTRAÇÃO DOS
TERCEIROS MOLARES VARIA DE 0,4% À 8,4%. SÃO AINDA FATORES DE RISCO:
IDADE AVANÇADA, PROXIMIDADE DO TERCEIRO MOLAR COM O CANAL
MANDIBULAR, IMPACÇÃO HORIZONTAL E A POUCA EXPERIÊNCIA DO CIRURGIÃO.
. EM MAIS DE 96%DOS CASOS OCORRE O RETORNO SENSITIVO ESPONTÂNEO
EM ATÉ 24 MESES. NÃO HÁ TRATAMENTO EFETIVO PARA A PARESTESIA. É
NECESSÁRIO QUE OS CDS TORNEM-SE CIENTES DOS CUIDADOS QUE DEVEM
TER PARA EVITAR A OCORRÊNCIA DE PARESTESIA, UMA VEZ QUE ESSE
DESCONFORTO FÍSICO ASSOCIADO À NEGLIGÊNCIA DO CD PODERÁ FAZER COM
QUE OS PACIENTES MUDEM DE PROFISSIONAL E CONTRIBUAM PARA QUE A
PARESTESIA SEJA UMA CAUSA COMUM DE AÇÕES JUDICIAIS CONTRA A
CATEGORIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO JOSE DE CASTRO SCHETTINI
CO-AUTOR1: FRANCISCO AUGUSTO GOMDIM SILVA
CO-AUTOR2: CLAUDIA IGNÊS DA CUNHA OLIVEIRA
CO-AUTOR3: KARINA CERQUEIRA LOBO
TEMA DO TRABALHO: MANIFESTAÇÕES DO HEMANGIOMA NA CAVIDADE ORAL
RESUMO:
O HEMANGIOMA É UM TUMOR BENIGNO COMUM, CARACTERIZADO PELA
PROLIFERAÇÃO DE VASOS SANGUÍNEOS. OCORREM COM FREQÜÊNCIA NA
BOCA, SENDO AS PRINCIPAIS ÁREAS DE OCORRÊNCIA OS LÁBIOS, LÍNGUA,
MUCOSA JUGAL E PALATO. USUALMENTE APARECE COMO ANOMALIA
CONGÊNITA E PODE DECORRER DE TRAUMAS. A COLORAÇÃO PODE VARIAR DO
AZUL AO VERMELHO-AZULADO, DE ACORDO COM A LOCALIZAÇÃO E A
PROFUNDIDADE DA INVASÃO TECIDUAL. O TAMANHO PODE VARIAR DE ALGUNS
MILÍMETROS A CENTÍMETROS. NORMALMENTE SÃO ASSINTOMÁTICOS. A
DIASCOPIA É IMPORTANTE AUXILIAR NO ESTABELECIMENTO DO DIAGNÓSTICO
DIFERENCIAL. APRESENTA PREDILEÇÃO PELO SEXO FEMININO E
PODE
OCORRER DOR OU SANGRAMENTO GENGIVAL EM TORNO DOS DENTES
LOCALIZADOS NA REGIÃO DA LESÃO. HISTOLOGICAMENTE PODEM SER
CLASSIFICADOS COMO CAPILAR E CAVERNOSO. A PRINCIPAL QUEIXA DOS
PACIENTES PORTADORES DE HEMANGIOMAS É O DISTÚRBIO ESTÉTICO. NA
AUSÊNCIA DE TRANSTORNOS, A PROSERVAÇÃO É A MELHOR CONDUTA. O
TRATAMENTO DOS HEMANGIOMAS É MUITO DISCUTIDO NA LITERATURA,
INCLUINDO DESDE A RADIOTERAPIA, ELETROCOAGULAÇÃO, APLICAÇÃO DE
LASER, CRIOTERAPIA, EMBOLIZAÇÃO, CIRURGIA, ESCLEROTERAPIA E
ADMINISTRAÇÃO DE INTERFERON. A CIRURGIA E A ESCLEROTERAPIA SÃO AS
TÉCNICAS MAIS UTILIZADAS NO TRATAMENTO DOS HEMANGIOMAS DA BOCA.
CONCLUI-SE QUE NÃO HÁ UM TRATAMENTO UNIVERSALMENTE ACEITO, MAS SIM
AQUELE INDICADO PARA CADA CASO, RESPEITANDO A INTEGRIDADE E AS
CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS DE CADA PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO SILVA FREIRE
CO-AUTOR1: LELES, JOSÉ LUIZ RODRIGUES
CO-AUTOR2: GARCIA, ROBSON RODRIGUES
CO-AUTOR3: DA SILVA JUNIOR, ALBERTO FERREIRA
CO-AUTOR4: SILVEIRA, RUBENS JORGE
TEMA DO TRABALHO: ANGIOEDEMA DE LINGUA
RESUMO:
O ANGIOEDEMA É UMA TUMEFAÇÃO EDEMATOSA DIFUSA, QUE QUANDO
ACOMETE REGIÕES DE LÍNGUA, GARGANTA OU PULMÕES PODE BLOQUEAR AS
VIAS AÉREAS SUPERIORES, O QUE EXIGE RAPIDEZ EM SEU DIAGNÓSTICO E
TRATAMENTO. MAIS COMUMENTE, ENVOLVE O TECIDO CONJUNTIVO
SUBCUTÂNEO E SUBMUCOSO, TENDO COMO CAUSA MAIS FREQÜENTE A
DESGRANULAÇÃO DOS MASTÓCITOS DESENCADEADA POR REAÇÕES DE
HIPERSENSIBILIDADE. UM PADRÃO INCOMUM DE REAÇÃO A DROGAS QUE PODE
PRODUZIR FORMAS GRAVES DE ANGIOEDEMA ESTÁ ASSOCIADO AO USO DE
DROGAS ANTI-HIPERTENSIVAS COMO O CAPTOPRIL. ESTE TRABALHO TEM POR
OBJETIVO RELATAR O CASO CLÍNICO DE UMA PACIENTE DE 64 ANOS, ADMITIDA
E PRONTO-SOCORRO COM ANGIOEDEMA DE LÍNGUA, SUGESTIVAMENTE
ASSOCIADO AO USO DE ANTI-HIPERTENSIVO. TRATAVA-SE DO QUARTO
EPISÓDIO DESSA MANIFESTAÇÃO, TENDO SIDO TRATADA COM ADMINISTRAÇÃO
INTRAVENOSA DE ANTI-HISTAMINICO E CORTICOSTERÓIDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO SILVA FREIRE
CO-AUTOR1: PASSOS, RODOLFO LUCAS DE SOUZA
CO-AUTOR2: LOPES, ANA PAULA MARINHO
CO-AUTOR3: PEREIRA, CLÁUDIO MARANHÃO
CO-AUTOR4: BOTELHO, TESSA DE LUCENA
TEMA DO TRABALHO: ADENOMA PLEOMORFO ASSOCIADO A CISTO PERIAPICAL:
RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
O ADENOMA PLEOMORFO É A NEOPLASIA DE GLÂNDULA SALIVAR COMUM NOS
SERES HUMANOS.EM CAVIDADE BUCAL, É ASSOCIADO A GLÂNDULAS SALIVARES
MENORES, APRESENTA-SE COM MAIOR PREDILEÇÃO NO PALATO. APESAR DE
SEREM RELATIVAMENTE COMUNS, NÃO HÁ RELATOS DE ASSOCIAÇÕES OU DE
DESENVOLVIMENTOS SINCRÔNICOS EM UMA MESMA REGIÃO ENTRE O
ADENOMA PLEOMORFO E CISTOS ODONTOGÊNICOS. O OBJETIVO DESTE CASO
FOI DE RELATAR O SURGIMENTO DE UM ADENOMA PLEOMORFO ASSOCIADO A
UM CISTO PERIAPICAL. PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, 36 ANOS DE IDADE,
PROCUROU ATENDIMENTO ODOTOLÓGICO, QUEIXANDO-SE DE “CAROÇO
DENTRO DA BOCA”. CLINICAMENTE FOI POSSÍVEL OBSERVAR AUMENTO DE
VOLUME EM REGIÃO DO DENTE 16 ESTENDENDO PARA O PALATO DURO, DE
CONSISTÊNCIA FIRME A PALPAÇÃO, COM CERCA DE 2,0 CM EM SEU MAIOR
DIÂMETRO. RADIOGRAFICAMENTE OBSERVOU-SE LESÃO RADIOLÚCIDA, BEM
DEFINIDA, ASSOCIADA ÀS RAÍZES DO DENTE 16, COMPATÍVEL COM CISTO
PERIAPICAL. OPTOU-SE PELA REMOÇÃO DO DENTE E ENUCLEAÇÃO DA LESÃO
CÍSTICA. APÓS A ENUCLEAÇÃO FOI POSSÍVEL VISUALIZAR UMA MASSA DE
CONSISTÊNCIA FIRME À PALPAÇÃO, BEM DELIMITADA, EM CONTINUIDADE COM O
LOCAL DA EXODONTIA. A MESMA TAMBÉM FOI REMOVIDA. AS DUAS PEÇAS
FORAM
ANALISADAS
MICROSCOPICAMENTE,
CHEGANDO-SE
A
DOIS
DIAGNÓSTICOS: CISTO PERIAPICAL E ADENOMA PLEOMORFO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO SILVA FREIRE
CO-AUTOR1: PASSOS, RODOLFO LUCAS DE SOUZA
CO-AUTOR2: LOPES, ANA PAULA MARINHO
CO-AUTOR3: PEREIRA, CLÁUDIO MARANHÃO
CO-AUTOR4: BOTELHO, TESSA DE LUCENA
TEMA DO TRABALHO: HERPES SIMPLES RESISTENTE AO ACICLOVIR EM
PACIENTE IMUNOSSUPRIMIDO
RESUMO:
A INFECÇÃO PELO VÍRUS HERPES HUMANO TIPO I É UMA DAS DOENÇAS
INFECTO-CONTAGIOSAS
MAIS
COMUNS.
APROXIMADAMENTE
90%
DA
POPULAÇÃO MUNDIAL JÁ ENTRARAM EM CONTATO COM O VÍRUS, E EM TORNO
DE 40% DESENVOLVEM LESÕES EM CAVIDADE BUCAL.A INCIDÊNCIA E A
GRAVIDADE AUMENTAM SIGNIFICANTEMENTE DE ACORDO COM ESSES
FATORES. PACIENTES DE MEIA-IDADE, OU MESMO INDIVÍDUOS IDOSOS PODEM
DESENVOLVER ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS MAL DEFINIDAS QUE QUASE
SEMPRE SE CARACTERIZAM POR ANEMIA CRÔNICA. NO ENTANTO, JUNTAMENTE
COM A ANEMIA, PODEM DESENVOLVER QUADROS DE LEUCOPENIA, DEVIDO A
NEUTROPENIA E PLAQUETOPENIA. TAIS CASOS ENQUADRAM-SE EM UM GRUPO
DE AFECÇÕES DENOMINADAS DE SÍNDROME MIELODISPLÁSICA. CARACTERIZASE POR UMA NEOPLASIA ADQUIRIDA COM ALTERAÇÕES NAS TRÊS LINHAGENS
DE CÉLULAS MIELÓIDES. TAL QUADRO PODE EVOLUIR PARA LEUCEMIA
MIELÓIDE AGUDA. CLINICAMENTE, CARACTERIZA-SE PRINCIPALMENTE POR
COMPLICAÇÕES INERENTES A ANEMIA, AUMENTO DO RISCO A INFECÇÕES E
SANGRAMENTOS. UMA DAS INFECÇÕES MAIS COMUNS NESTES PACIENTES É O
HERPES SIMPLES TIPO I. EM DECORRÊNCIA, HÁ A NECESSIDADE DE PROFILAXIA
COM ANTE-RETROVIRAL (ACICLOVIR) PARA REDUZIR O RISCO DESTA INFECÇÃO.
ENTRETANTO, EM ALGUNS CASOS, MESMO MEDIANTE A PRÉVIA UTILIZAÇÃO
DESTE ANTIVIRAL, OBSERVA-SE A NÃO REMISSÃO DA INFECÇÃO. PROPUSEMOS
RELATAR UM CASO DE UM PACIENTE PORTADOR DE SÍNDROME
MIELODISPLÁSICA QUE DESENVOLVEU INFECÇÃO PELO HERPES RESISTENTE
AO TRATAMENTO COM ACICLOVIR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: FERNANDO SILVA FREIRE
CO-AUTOR1: PASSOS, RODOLFO LUCAS DE SOUZA
CO-AUTOR2: LOPES, ANA PAULA MARINHO
CO-AUTOR3: PEREIRA, CLÁUDIO MARANHÃO
CO-AUTOR4: BOTELHO, TESSA DE LUCENA
TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DE GORLIN-GOLTZ ASSOCIADA A LINFOMA NÃOHODGKIN DIFUSO DE CÉLULAS B RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A SÍNDROME DE GORLIN-GOLTZ É HEREDITÁRIA AUTOSSÔMICA DOMINANTE,
COM ALTA PENETRÂNCIA E EXPRESSIVIDADE VARIADA. OS PRINCIPAIS
COMPONENTES SÃO MÚLTIPLOS CARCINOMAS BASOCELULARES DE PELE,
CISTOS DOS MAXILARES, ANOMALIAS DAS COSTELAS E VÉRTEBRAS, BEM COMO
CALCIFICAÇÕES INTRACRANIANAS.OS TUMORES DE PELE SÃO OS MAIORES
COMPONENTES DA SÍNDROME, APARECENDO DURANTE A PUBERDADE OU NA
SEGUNDA OU TERCEIRA DÉCADAS DE VIDA, PODENDO VARIAR DE APENAS
ALGUNS A VÁRIAS CENTENAS. AS ANOMALIAS ÓSSEAS ESTÃO PRESENTES EM
60 A 75% DOS PACIENTES,CONSTANTE TAMBÉM NESTA SÍNDROME SÃO OS
ACHADOS
DE
MÚLTIPLOS
QUERATOCISTOS
ODONTOGÊNICOS,
QUE
RADIOGRAFICAMENTE NÃO DIFEREM DOS QUERATOCISTOS ISOLADOS. A
FINALIDADE DO PRESENTE TRABALHO É RELATAR UM CASO CLÍNICO
CONFIRMADO DE SÍNDROME DE GORLIN-GOLTZ EM PACIENTE DO SEXO
MASCULINO, 23 ANOS, QUE APRESENTOU MÚLTIPLOS QUERATOCISTOS EM
MANDÍBULA E MAXILA, EVOLUINDO DE FORMA BASTANTE AGRESSIVA E
SINTOMÁTICA, ONDE NÃO FOI VERIFICADO O ENVOLVIMENTO CUTÂNEO
ATRAVÉS DOS CARCINOMAS BASOCELULARES CARACTERÍSTICOS DESTA
SÍNDROME.. A TC MOSTROU TAMBÉM CALCIFICAÇÃO DA FOICE CEREBRAL, QUE
ALIADO A OUTROS ACHADOS CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS PERMITIU O
DIAGNÓSTICO DA SÍNDORME DE GORLIN-GOLTZ. FOI REALIZADA A BIÓPSIA DA
REGIÃO DE PALATO. REALIZADA A IMUNOHISTOQUÍMICA, OBTEVE-SE O
DIAGNÓSTICO DE LINFOMA NÃO-HODGKIN DIFUSO DE CÉLULAS B ALTO GRAU DE
OROFARINGE COM INFILTRAÇÃO EM BASE DE CRÂNIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR1: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR2: MAYARA CRISTINA ARAÚJO DE AZEVÊDO
CO-AUTOR3: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR4: JOSÉ AUGUSTO PEREIRA GOMES DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO DA LUXAÇÃO RECIDIVANTE DA
ATM ATRAVÉS DA ANCORAGEM DO DISCO ARTICULAR.
RESUMO:
A ATM É UMA ARTICULAÇÃO SINOVIAL QUE COMPÕE O SISTEMA MASTIGATÓRIO,
PERMITINDO AMPLOS MOVIMENTOS E O DESENVOLVIMENTO DAS FUNÇÕES
MANDIBULARES QUE ENVOLVEM MASTIGAÇÃO, FALA E DEGLUTIÇÃO. AS ATMS
SÃO SUJEITAS A UMA DINÂMICA INTENSA, INFLUENCIADA PELA FUNÇÃO
MUSCULAR, PELO METABOLISMO ÓSSEO E, PRINCIPALMENTE, PELA OCLUSÃO
DOS DENTES. A DISFUNÇÃO DESTA ARTICULAÇÃO É UMA CONDIÇÃO COMUM,
ENTRE ELAS TEM-SE A LUXAÇÃO RECIDIVANTE, PREDOMINANTE NO GÊNERO
FEMININO E REPRESENTA 3% DE TODAS AS LUXAÇÕES ARTICULARES DO
CORPO. ENTRE 3% E 7% DE TODA A POPULAÇÃO SOFRE COM ESSE PROBLEMA
QUE CONSISTE NA PERDA PARCIAL OU TOTAL DO CONTATO ENTRE AS
SUPERFÍCIES ARTICULARES DEVIDO À HIPEREXTENSÃO DO MOVIMENTO DO
CÔNDILO QUE ULTRAPASSA A EMINÊNCIA ARTICULAR E NÃO RETORNA À FOSSA
MANDIBULAR SEM A INTERVENÇÃO DE FORÇAS EXTERNAS, HAVENDO
ESTIRAMENTO LIGAMENTAR, TENDENDO A TORNAR O QUADRO RECORRENTE. A
SINTOMATOLOGIA É: DIFICULDADE DE ABRIR A BOCA, SALIVAÇÃO EXCESSIVA,
TENSÃO DA MUSCULATURA DA MASTIGAÇÃO, E DOR SEVERA NA REGIÃO. A
ANCORAGEM DO DISCO ARTICULAR É O TRATAMENTO MAIS INOVADOR E VEM
APRESENTANDO ÓTIMOS RESULTADOS CLÍNICOS. ESTE TRABALHO PRETENDE
FALAR DA ANCORAGEM DO DISCO ARTICULAR E RELATAR UM CASO REALIZADO
EM JOÃO PESSOA-PB NO TRATAMENTO DE LUXAÇÃO RECORRENTE, UTILIZANDO
O SISTEMA DE MINI-ÂNCORAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR1: INGRID MONTEIRO DO VALE SOUSA
CO-AUTOR2: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR3: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR4: JOSÉ AUGUSTO PEREIRA GOMES DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: FRATURA EXPOSTA SUBCONDILAR
TRATAMENTO CIRÚRGICO EMERGENCIAL.
DE MANDIBULA.
RESUMO:
AS FRATURAS SUBCONDILARES APRESENTAM OS SEGUINTES SINAIS E
SINTOMAS HABITUAIS: ASSIMETRIA FACIAL; DESVIO DA MANDÍBULA PARA O
LADO AFETADO EM MOVIMENTOS DE ABERTURA BUCAL; LIMITAÇÃO DE
MOVIMENTOS MANDIBULARES COM AUSÊNCIA DE LATERALIDADE EM DIREÇÃO
AO LADO NORMAL; DOR DURANTE ABERTURA BUCAL; TRISMO. ALÉM DISSO,
APRESENTAM COMO SINAIS E SINTOMAS EVENTUAIS: AUMENTO DA DIMENSÃO
VERTICAL DA FACE; MÁ-OCLUSÃO DENTÁRIA; DESVIO DA LINHA MÉDIA PARA O
LADO COMPROMETIDO; MORDIDA ABERTA. DENTRE AS INDICAÇÕES PARA O
TRATAMENTO CIRÚRGICO DAS FRATURAS SUBCONDILARES DA MANDÍBULA
PODEMOS CITAR: FRATURAS BAIXAS COM GRANDE DESLOCAMENTO; FRATURAS
COM COMPROMETIMENTO FUNCIONAL DE ORDEM MECÂNICA; FRATURAS
BILATERAIS; FRATURAS COM DESLOCAMENTO GRAVE ASSOCIADAS À OUTRAS
FRATURAS MANDIBULARES; FRATURAS ASSOCIADAS À FRATURAS DO TERÇO
MÉDIO DA FACE, ESPECIALMENTE BILATERAIS; FRATURAS EXPOSTAS (NAS
QUAIS SE ENQUADRA O CASO CLÍNICO EM QUESTÃO) E FRATURAS EM
PACIENTES REBELDES À FISIOTERAPIA. NO PRESENTE CASO, DISCUTIMOS AS
COMPLICAÇÕES QUE PODERÃO ADVIR, DECORRENTES DA EXPOSIÇÃO DA
FRATURA, TAIS COMO, INFECÇÃO, REABSORÇÃO DO CÔNDILO MANDIBULAR,
FÍSTULA
SALIVAR,
SÍNDROME
DE
FREY
(SÍNDROME
DO
NERVO
AURÍCULOTEMPORAL) E LESÃO DO NERVO FACIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR1: MAYARA CRISTINA ARAÚJO DE AZEVÊDO
CO-AUTOR2: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR3: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR4: JOSÉ AUGUSTO PEREIRA GOMES DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: RECONSTRUÇÃO DO SOALHO ORBITÁRIO COM MALHA DE
TITÂNIO NAS FRATURAS BLOWOUT.
RESUMO:
A FRATURA ISOLADA DO SOALHO ORBITÁRIO (BLOWOUT PURO) APRESENTA
COMO AGENTE ETIOLÓGICO UM TRAUMA ROMBO AO OLHO. A CAUSA MAIS
COMUM É O SOCO NO OLHO. ESSA FRATURA PODE FAZER PARTE DE FRATURAS
MAIS EXTENSAS DO ZIGOMA, OU SER UMA EXTENSÃO DE FRATURA DA MARGEM
ORBITÁRIA OU DE UMA LE FORT II OU III. PODEMOS CONSIDERAR COMO SINAIS E
SINTOMAS IMEDIATOS: EDEMA PERIORBITÁRIO E EQUIMOSE; ROTAÇÃO DO
OLHO PARA CIMA LIMITADA E COM DOR; PARESTESIA DO NERVO
INFRAORBITÁRIO; PROPTOSE E DIPLOPIA. COMO SINAIS E SINTOMAS TARDIOS
PODEMOS CITAR: MOVIMENTOS OCULARES VERTICAIS RESTRITOS COM DOR;
DIPLOPIA; NÍVEL OCULAR ALTERADO; ENOFTALMIA; ESTREITAMENTO DA
FISSURA PALPEBRAL, APROFUNDAMENTO DA RUGA OU DOBRA SUPRATARSAL.
UMA VEZ INDICADA A CIRURGIA, TEMOS COMO OBJETIVOS CIRÚRGICOS O
REPOSICIONAMENTO
DOS
TECIDOS
ORBITÁRIOS
DESLOCADOS,
A
RESTAURAÇÃO DO SOALHO ORBITÁRIO, A REDUÇÃO E ESTABILIZAÇÃO DE
FRATURAS E OS MOVIMENTOS OCULARES LIVRES. OBJETIVAMOS ASSIM
RESTAURAR O CONTORNO E O VOLUME DA ÓRBITA, SUPORTAR O GLOBO
OCULAR E PERMITIR A FISIOLOGIA OCULAR A CONTENTO. NO CASO RELATADO
UTILIZAMOS UMA TELA DE TITÂNIO, UMA VEZ QUE A MESMA É UM MATERIAL
BIOCOMPATIVEL, NÃO-ALERGÊNICO E NÃO-CARCINOGÊNICO, FACILMENTE
ADAPTÁVEL E ANCORADO EM POSIÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: FLAVIA BUENO GOMES MOREIRA
CO-AUTOR1: LUCIANA ALVES HERDY
CO-AUTOR2: ROBERTO DA GAMA SILVEIRA
CO-AUTOR3: JOSÉ MASSAO MIASATO
TEMA DO TRABALHO: TRAUMA DENTAL OCASIONADO POR UM COICE DE CAVALO
RESUMO:
OS TRAUMAS EM DENTES DECÍDUOS CONSTITUEM ACIDENTES COMUNS NA
PRIMEIRA
INFÂNCIA
PODENDO
OCASIONAR
PROBLEMAS
ESTÉTICOS,
FISIOLÓGICOS, AFETANDO O ESTADO EMOCIONAL E PSICOLÓGICO TANTO DAS
CRIANÇAS COMO DOS PAIS. AS COMPLICAÇÕES MAIS COMUNS NOS CASOS
DESTAS INJÚRIAS SÃO: ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS OU MINERALIZAÇÃO DA
COROA DO INCISIVO PERMANENTE, JÁ QUE ESTE É O MAIS ACOMETIDO POR
SUA POSIÇÃO ANTERIOR DA FACE, PODENDO VARIAR DE PEQUENAS
OPACIDADES
A
GRAVES
MALFORMAÇÕES.
ESTUDOS
REALIZADOS
DEMONSTRAM PREDOMINÂNCIA NO SEXO MASCULINO E QUE AS CAUSAS ESTÃO
RELACIONADAS A QUEDAS QUANDO ESTÃO ANDANDO OU CORRENDO, DEVIDO A
FALTA DE COORDENAÇÃO MOTORA, PODENDO TAMBÉM ESTAR ASSOCIADA A
ACIDENTES DE BICICLETAS, AUTOMÓVEIS, BRIGAS ENTRE OUTROS. O TRAUMA
DENTAL É UMA DAS CAUSAS MAIS COMUM DE ATENDIMENTO DE URGÊNCIA
DEVENDO ASSIM O PROFISSIONAL ESTAR PREPARADO PARA RESOLVER O
MINIMIZAR OS PROBLEMAS IMEDIATOS E TARDIOS. O OBJETIVO DESTE PAINEL É
APRESENTAR UM RELATO DE CASO DE TRAUMA DENTAL, COM
ACOMPANHAMENTO DE 3 ANOS, OCORRIDO EM CONSEQÜÊNCIA DE UM “COICE
DE CAVALO” QUANDO A CRIANÇA TINHA 3 ANOS DE IDADE. O TRATAMENTO DEVE
TER UM PLANEJAMENTO MULTIDISCIPLINAR PARA QUE SE OBTENHA O ÊXITO
DESEJADO, RESPEITANDO OS LIMITES DO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: FLAVIA BUENO GOMES MOREIRA
CO-AUTOR1: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
TEMA DO TRABALHO: EXAME ADMISSIONAL: CRITÉRIOS ODONTOLÓGICOS PARA
SELEÇÃO DE CANDIDATOS
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR OS CRITÉRIOS ODONTOLÓGICOS
PARA SELEÇÃO DE CANDIDATOS EM DIFERENTES PROFISSÕES. PODEMOS
EXEMPLIFICAR: NA FORÇA ARMADA, NA POLÍCIA MILITAR, NOS SERVIÇOS
POLICIAL OU BOMBEIRO- MILITAR, ENTRE OUTRAS. ABORDAREMOS OS
CRITÉRIOS ODONTOLÓGICOS PARA OS EXAMES NO CEMAL (CENTRO DE
MEDICINA AEROESPACIAL) SEJA PARA A PROFISSÃO DE COMISSÁRIO DE
BORDO, SEJA PARA PILOTO. OS REQUISITOS ODONTOLÓGICOS SÃO: A) O
INSPECIONANDO DEVE ESTAR ENQUADRADO EM CINCO CONDICIONANTES; (B)
DEVERÁ SER ANOTADAS TODAS AS PRÓTESES, AUSÊNCIAS DENTÁRIAS,
ALTERAÇÕES NOS ELEMENTOS DENTÁRIOS, MUCOSAS E ANEXOS DA CAVIDADE
ORAL; C) É OBRIGATÓRIA, NAS JES (JUNTAS ESPECIAIS DE SAÚDE) E NAS CLC
QUE POSSUÍREM CONDIÇÕES PARA TAL, A IMAGEM DIGITALIZADA DAS ARCADAS
E MUCOSAS ORAIS EM TODAS AS INSPEÇÕES DE SAÚDE INICIAIS E, NAS
SUBSEQÜENTES, QUANDO HOUVER MODIFICAÇÃO NA CONFIGURAÇÃO
ODONTOLÓGICA LEGAL; (D) A RADIOGRAFIA PANORÂMICA SERÁ REALIZADA EM
TODAS AS INSPEÇÕES DE SAÚDE INICIAIS DE AERONAVEGANTES. OS DADOS
DEMONSTRAM QUE A ODONTOLOGIA DO TRABALHO ESTA SENDO UTILIZADA,
INDEPENDENDO DA EXISTÊNCIA DA OBRIGATORIEDADE DE LEI.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Buco-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: FLAVIA PECORA CARNEIRO DE FARIA
CO-AUTOR1: LOPEZ, M. T.
CO-AUTOR2: DIAS, R. B.
CO-AUTOR3: CASTRO, T. C.
CO-AUTOR4: ANDRE, M.
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DA PREVALÊNCIA DE DENTES NATAL/NEONATAL
EM BEBÊS PORTADORES DE FISSURA LABIOPALATINA
RESUMO:
INTRODUÇÃO: AS MALFORMAÇÕES LABIOPALATINAS E GRANDE PARTE DA
ODONTOGÊNESE SÃO EVENTOS SIMULTÂNEOS DURANTE O DESENVOLVIMENTO
EMBRIONÁRIO, DESTA FORMA, CRIANÇAS PORTADORAS DE FISSURAS DE LÁBIO
E/OU PALATO APRESENTAM MAIOR PREVALÊNCIA DE ANOMALIAS DENTÁRIAS,
INCLUINDO A PRESENÇA DE DENTES NATAL E NEONATAL.OBJETIVOS: ESTA
PESQUISA TEM COMO OBJETIVO VERIFICAR A PREVALÊNCIA DOS DENTES
NATAL/NEONATAL EM PORTADORES DE FISSURAS LABIOPALATINAS NOS BEBÊS
REGISTRADOS NO AMBULATÓRIO DA DISCIPLINA DE PRÓTESE BUCO MAXILO
FACIAL DO DEPARTAMENTO DE CIRURGIA, PRÓTESE E TRAUMATOLOGIA MAXILO
FACIAL DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, NO
PERÍODO DE 2000 A 2007.MATERIAL E METODOS: FORAM LEVANTADOS OS
PRONTUÁROS DE TODOS OS PACIENTES FISSURADOS QUE CHEGARAM PARA O
ATENDIMENTO INICIAL NOS PRIMEIROS MESES DE VIDA COM A FINALIDADE DE
VERIFICAR QUAIS APRESENTARAM DENTES NATAL/NEONATAL. EXCLUINDO OS
PACIENTES PORTADORES DE SÍNDROMES, O GRUPO AMOSTRAL FOI COMPOSTO
DE 136 PORTADORES DE FISSURAS SENDO: 24 FISSURAS PRÉ-FORAME
INCISIVO,
81
TRANS-FORAME
INCISIVO
E
31
PÓS-FORAME
INCISIVO.RESULTADOS: FORAM ENCONTRADOS UM TOTAL DE 8 DENTES
NATAL/NEONATAL EM 6 PACIENTES (1:23). EM FLP, OCORRERAM 5 DENTES
NATAL/NEONATAL NA MAXILA. NA MANDÍBULA OCORRERAM 3 DENTES
NATAL/NEONATAL SENDO 1 EM FL E 2 EM FP.CONCLUSÃO: EM PACIENTES
PORTADORES DE FISSURAS LABIOPALATINAS A PREVALÊNCIA DE DENTES
NATAL/NEONATAL É ALTA, APRESENTANDO MAIOR OCORRÊNCIA NA MAXILA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: FLÁVIA REGINA DE SOUZA PEREIRA
CO-AUTOR1: MONICQUE DA SILVA GONÇALVES
CO-AUTOR2: PAULA CRISTINA CAMPOS DE OLIVEIRA SANTOS
CO-AUTOR3: LARISSA DIAS DA SILVA LANDEIRA PEIXOTO
TEMA
DO
TRABALHO:
HIPOPARATIREOIDISMO
MANIFESTAÇÕES
ORAIS
RELACIONADAS
AO
RESUMO:
AS GLÂNDULAS PARATIREÓIDES LOCALIZAM-SE ANATOMICAMENTE NA
SUPERFÍCIE POSTERIOR À GLÂNDULA TIREÓIDE E SÃO RESPONSÁVEIS
PRINCIPALMENTE PELA SÍNTESE E LIBERAÇÃO DO PARATORMÔNIO, QUE
CONTROLA OS NÍVEIS DE CÁLCIO NO SANGUE E CONSEQÜENTEMENTE NOS
OSSOS. A QUEDA DESSES NÍVEIS RESULTA NUM QUADRO CONHECIDO COMO
HIPOPARATIREOIDISMO. AS PRINCIPAIS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DO
HIPOPARATIREOIDISMO ESTÃO RELACIONADAS COM A HIPOCALCEMIA QUE
AFETA O METABOLISMO NORMAL DAS GLÂNDULAS SALIVARES, PODENDO
CAUSAR QUEILITE ANGULAR; SINTOMAS DE CONTRAÇÃO DA MUSCULATURA
DOS LÁBIOS SUPERIORES (SINAL DE CHVOSTEK); E, SE OCORRER DURANTE A
ODONTOGÊNESE, PODE LEVAR À HIPOPLASIA DE ESMALTE E FALHAS NO
PROCESSO DE ERUPÇÃO. A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA DO HIPOPARATIREOIDISMO
PELO CD AINDA É INCOMUM DEVIDO À DIFICULDADE DE RELACIONAR OS SINAIS
CLÍNICOS ORAIS COM A DOENÇA DE FATO. ESTE ESTUDO TEM COMO OBJETIVO
RELATÁ-LAS
ATRAVÉS
DA
LITERATURA
PUBLICADA,
LEVANDO
EM
CONSIDERAÇÃO QUE AS MANIFESTAÇÕES APRESENTADAS NÃO SÃO
EXCLUSIVAS DESTA CONDIÇÃO, E PROPOR EXAMES COMPLEMENTARES QUE
AUXILIEM NESSA IDENTIFICAÇÃO. PALAVRAS-CHAVE: HIPOPARATIREOIDISMO,
HIPOCALCEMIA, MANIFESTAÇÕES ORAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: FLÁVIA RENATA SOARES DE SOUZA MONTEIRO
CO-AUTOR1: RENAM MENEZES CARDOSO
CO-AUTOR2: RENATA PEDROSA GUIMARÃES
CO-AUTOR3: PAULO FONSECA MENEZES FILHO
CO-AUTOR4: ESTELA DOURADO MONTENEGRO DE ALBUQUERQUE
TEMA DO TRABALHO: PRÓTESE ADESIVA: ESTÉTICA E FUNÇÃO AO ALCANCE DA
POPULAÇÃO: CASO CLÍNICO
RESUMO:
A AUSÊNCIA DE ELEMENTOS DENTAIS ANTERIORES INFLUENCIA SOBREMANEIRA
A ESTÉTICA E A HARMONIA DO SORRISO, ASPECTOS FUNDAMENTAIS PARA O
BEM-ESTAR FÍSICO, PSÍQUICO E SOCIAL DO INDIVÍDUO. A VIABILIDADE ESTÉTICA
DE TÉCNICAS RESTAURADORAS EM RESINA COMPOSTA ASSOCIADAS ÀS FIBRAS
DE REFORÇO POSSIBILITA A RECUPERAÇÃO ESTÉTICA E FUNCIONAL DE DENTES
ANTERIORES COM CARACTERÍSTICAS QUE MIMETIZAM AS ESTRUTURAS
DENTÁRIAS NATURAIS. O AVANÇO TECNOLÓGICO DOS MATERIAIS POLIMÉRICOS
TORNA POSSÍVEL A REABILITAÇÃO DE PEQUENOS ESPAÇOS PROTÉTICOS DE
FORMA EFICIENTE SOB OS PONTOS DE VISTA MECÂNICO E ESTÉTICO COM
EXCELENTE LISURA, BRILHO DE SUPERFÍCIE, E MÍNIMO DESGASTE DA
ESTRUTURA DENTÁRIA SADIA. ADICIONALMENTE, AS PRÓTESES ADESIVAS COM
FIBRAS DE REFORÇO APRESENTAM UM CUSTO MAIS BAIXO QUANDO
COMPARADAS ÀS PRÓTESES FIXAS CONVENCIONAIS O QUE AMPLIA
SIGNIFICATIVAMENTE O ACESSO DA POPULAÇÃO DE BAIXA RENDA A ESTA
TERAPÊUTICA. RESSALTAR AS VANTAGENS E APONTAR AS LIMITAÇÕES DAS
PRÓTESES ADESIVAS É O QUE OBJETIVA ESTE TRABALHO A RESPEITO DE SUA
VIABILIDADE NO RESTABELECIMENTO DA ESPONTANEIDADE DO SORRISO E
COMPORTAMENTO EMOCIONAL DOS PACIENTES, PRINCIPALMENTE OS QUE
POSSUEM LIMITAÇÕES ECONÔMICAS POR SE TRATAR DE UMA ALTERNATIVA DE
BAIXO CUSTO E EXCELÊNCIA ESTÉTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: FLÁVIA RENATA SOARES DE SOUZA MONTEIRO
CO-AUTOR1: ESTELA DOURADO MONTENEGRO DE ALBUQUERQUE
CO-AUTOR2: PAULO ROBERTO MONTENEGRO DE A. JUNIOR
CO-AUTOR3: MARIA HELENA VASCONCELOS CATÃO
CO-AUTOR4: JACIEL BENEDITO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CANINO COM DUAS RAÍZES: UM ACHADO RADIOGRÁFICO
RESUMO:
A SEMELHANÇA ENTRE OS DENTES HUMANOS É MANTIDA GRAÇAS À
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS COMUM A TODOS, TRANSMITIDAS GENETICAMENTE
AO LONGO DA EVOLUÇÃO. TODAVIA, DIFEREM MUITO NA MESMA RAÇA, OU EM
DERIVAÇÕES DA RAÇA, NO ASPECTO DAS CARACTERÍSTICAS SECUNDÁRIAS,
COMO: NÚMERO DE RAÍZES, CÚSPIDES, DIMENSÕES E FORMAS DE COROA.O
AMPLO DESENVOLVIMENTO DAS VARIADAS ÁREAS ODONTOLÓGICAS SUPREM O
MINUCIOSO ESTUDO MORFOLÓGICO DENTAL, GARANTINDO UMA ANÁLISE MAIS
COMPLEXA, PROMOVENDO MELHOR SAÚDE BUCAL. RESTAURANDO A FUNÇÃO
DO APARELHO ESTOMATOGNÁTICO. O DESENVOLVIMENTO DA ENDODONTIA
PROPORCIONA MUITAS PESQUISAS SOBRE A ANATOMIA INTERNA DOS DENTES,
PERMITINDO CONHECIMENTO MAIS AMPLO DOS SISTEMAS DE CANAIS
RADICULARES QUE SÃO ESSENCIAIS PARA A AÇÃO TERAPÊUTICA, JÁ QUE O
TRATAMENTO CONSISTE NA LOCALIZAÇÃO, INSTRUMENTAÇÃO E OBTURAÇÕES
DE CANAIS. ASSIM O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE CONHECER, CADA VEZ MAIS, A
MORFOLOGIA DENTAL E SUAS VARIAÇÕES PARA ATENDER MELHOR OS SEUS
CLIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: FLÁVIA SCHETTINO SIRIMARCO
CO-AUTOR1: SÉRGIO LUIZ MOTA JUNIOR
CO-AUTOR2: DANIEL WERNECK CARVALHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA APLICAÇÃO DO ADESIVO LÍQUIDO NA
RESISTÊNCIA
AO
CISALHAMENTO
APRESENTADA
POR
BRÁQUETES
ORTODÔNTICOS METÁLICOS COLADOS COM RESINA AUTOPOLIMERIZÁVEL E
FOTOPOLIMERIZÁVEL.
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO
APRESENTADA POR BRÁQUETES ORTODÔNTICOS COLADOS COM RESINAS
AUTOPOLIMERIZÁVEL E FOTOPOLIMERIZÁVEL COM E SEM A APLICAÇÃO DA
RESINA LÍQUIDA DURANTE O PROCESSO DE COLAGEM; DETERMINAR O IRA E A
INTERFACE DE RUPTURA DOS DENTES DE CADA GRUPO APÓS O TESTE DE
RESISTÊNCIA
AO
CISALHAMENTO.
FORAM
UTILIZADAS
A
RESINA
AUTOPOLIMERIZÁVEL
(3M
CONCISE
ORTODÔNTICO®)
E
A
RESINA
FOTOPOLIMERIZÁVEL (3M TRANSBOND XT®). OS DENTES BOVINOS FORAM
ARMAZENADOS EM SOLUÇÃO DE TIMOL À 0,1% DURANTE 7 DIAS À
TEMPERATURA AMBIENTE. APÓS ESTE PERÍODO, OS MESMOS FORAM
MANTIDOS EM ÁGUA DESTILADA A 4ºC, TROCADA PERIODICAMENTE ATÉ O
MOMENTO DA EXPERIMENTAÇÃO. OS 60 DENTES FORAM DIVIDIDOS EM DOIS
GRUPOS PARA A COLAGEM COM RESINA AUTOPOLIMERIZÁVEL E
FOTOPOLIMERIZÁVEL. DENTRO DE CADA GRUPO FORMARAM-SE DOIS
SUBGRUPOS DE 15 DENTES, NOS QUAIS EM UM HOUVE A APLICAÇÃO DE RESINA
LÍQUIDA E NO OUTRO NÃO. APÓS A COLAGEM, HOUVE INCLUSÃO DOS DENTES
NA RESINA ACRÍLICA COM O AUXÍLIO DE UM DISPOSITIVO GUIA
CONFECCIONADO COM FIO DE AÇO RETANGULAR 0,021’’ X 0,025’’. OS CORPOS
DE PROVA FORAM SUBMETIDOS AO TESTE DE CISALHAMENTO NA MÁQUINA DE
ENSAIO UNIVERSAL EMIC – MODELO DL 10000. NA ANÁLISE ESTATÍSTICA,
APESAR DE TEREM SIDO ENCONTRADAS DIFERENÇAS ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICATIVAS ENTRE OS GRUPOS, TODOS ELES APRESENTARAM MÉDIAS
ACIMA DAS ACEITÁVEIS PARA A UTILIZAÇÃO NA COLAGEM DE BRÁQUETES
ORTODÔNTICOS. QUANTO AO ADESIVO REMANESCENTE, OBSERVOU-SE QUE
NOS GRUPOS DAS RESINAS AUTOPOLIMERIZÁVEIS, A FRATURA OCORREU
PREDOMINANTEMENTE NA INTERFACE BRÁQUETE/RESINA. JÁ NOS GRUPOS DAS
RESINAS FOTOPOLIMERIZÁVEIS, A RUPTURA FOI PREDOMINANTEMENTE NA
INTERFACE RESINA/ESMALTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: FLAVIO HENRIQUE UMEDA GENTIL
CO-AUTOR1: ANDRÉ LUIS BOTELHO
CO-AUTOR2: MELISSA OLIVEIRA MELCHIOR
CO-AUTOR3: VANESSA FARIA
CO-AUTOR4: MARCO ANTONIO MOREIRA RODRIGUES DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: REPETIBILIDADE DA FORÇA MÁXIMA DE MORDIDA
ESTIMADA
RESUMO:
ALGUMAS LIMITAÇÕES TÊM SIDO RELATADAS NA LITERATURA COM RELAÇÃO A
APLICABILIDADE DO EXAME DE FORÇA DE MORDIDA, COMO A POSSIBILIDADE DE
FRATURAS DENTAIS, DOR E DESCONFORTO E MEDO EM DESEMPENHAR A
FORÇA MÁXIMA SOBRE O TRANSDUTOR. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI
AVALIAR A REPETIBILIDADE DA FORÇA MÁXIMA DE MORDIDA ESTIMADA PELAS
FORÇAS SUBMÁXIMAS CAPTADAS DURANTE O EXAME ELETROMIOGRÁFICO EM
SUJEITOS SAUDÁVEIS. PARA TANTO, DEZ SUJEITOS JOVENS (4 MULHERES E 6
HOMENS) SEM SINAIS E SINTOMAS DE DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM)
PARTICIPARAM DO ESTUDO, SENDO SUBMETIDOS AS SEGUINTES PROVAS:
APERTAMENTO DENTAL EM MÁXIMA INTERCUSPIDAÇÃO HABITUAL; 4 REGISTROS
DE FORÇAS SUBMÁXIMAS DE MORDIDA (98N, 196N, 304N E 392N). A MÉDIA DE
IDADE FOI DE 25,8 ANOS (MÍNIMO: 24, MÁXIMO: 30 ANOS). PARA A AVALIAÇÃO DA
REPETIBILIDADE DOS RESULTADOS O EXAME FOI REALIZADO NOVAMENTE APÓS
UM BREVE PERÍODO DE TEMPO, QUE VARIOU DE 1 A 4 SEMANAS. O TESTE
ESTATÍSTICO T DE STUDENT PARA DADOS PAREADOS, NÃO MOSTROU
DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE A PRIMEIRA E A SEGUNDA AVALIAÇÃO,
CONFIRMANDO A BOA REPETIBILIDADE DO EXAME PARA A AMOSTRA. ASSIM, A
UTILIZAÇÃO DESTE EXAME EM POPULAÇÕES COM DESEQUILÍBRIO DO SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO PODE SER UMA OPÇÃO NO PROCESSO DIAGNÓSTICO E
ACOMPANHAMENTO DE TRATAMENTO DE FORMA OBJETIVA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: FREDERICO BUHATEM MEDEIROS
CO-AUTOR1: JOANA DE MATTOS OZI
CO-AUTOR2: ODILA VITÓRIA ROCHA DA COSTA
CO-AUTOR3: LUANA HELENO CARRELA
CO-AUTOR4: LUCIANO LAURIA DIB
TEMA DO TRABALHO: EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA
RESUMO:
INTRODUÇÃO: EMBORA NÃO SEJAM COMUNS, AS SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA
MÉDICA PODEM OCORRER NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA DE MODO
IMPREVISÍVEL, SEM OBEDECER A REGRAS OU PADRÕES DEFINIDOS. O
CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE, PORTANTO, ESTAR PREPARADO PARA RESOLVÊLAS. A AVALIAÇÃO DO ESTADO GERAL DE SAÚDE E A ADOÇÃO DE MEDIDAS
PREVENTIVAS AUMENTAM A SEGURANÇA CLÍNICA NO ATENDIMENTO DE
PACIENTES QUE REQUEREM CUIDADOS ESPECIAIS.OBJETIVO: ENFATIZAR A
IMPORTÂNCIA E O CONHECIMENTO DOS PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS,
MEDICAÇÕES E CONDUTAS FRENTE ÀS EMERGÊNCIAS MÉDICAS.MATERIAIS E
MÉTODOS: DESCREVER AS EMERGÊNCIAS MÉDICAS, ENTRE ELAS: SÍNCOPE,
LIPOTÍMIA, HIPERTENSÃO ARTERIAL, ANGINA PECTORIS, INFARTO AGUDO DO
MIOCÁRDIO, CRISE ASMÁTICA, HIPOGLICEMIA E HIPERGLICEMIA, PARADA
CARDIORRESPIRATÓRIA E ASFIXIA POR ENGASGO, COM SEUS RESPECTIVOS
SINAIS E SINTOMAS, CONDUTAS E MEDICAÇÕES.CONCLUSÃO: O CIRURGIÃODENTISTA PRECISA ESTAR CAPACITADO E TREINADO PARA DIAGNOSTICAR E
INTERVIR DE FORMA ADEQUADA NAS EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM
CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO, EVITANDO SITUAÇÕES DESAGRADÁVEIS, PARA
GARANTIR A INTEGRIDADE FÍSICA DO PACIENTE ATÉ QUE OS MESMOS POSSAM
RECEBER ATENDIMENTO ESPECIALIZADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIEL FUKUNAGA KATO
CO-AUTOR1: MARIA LUIZA MOREIRA ARANTES FRIGERIO
CO-AUTOR2: MARIA GABRIELA HAYE BIAZEVIC
TEMA DO TRABALHO: A SAÚDE ORAL NA PERSPECTIVA DA PROMOÇÃO DE
QUALIDADE DE VIDA AO IDOSO: RESULTADOS PRELIMINARES
RESUMO:
O PROCESSO DE ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA REPRESENTA
UMA CONQUISTA HISTÓRICA E UM VERDADEIRO DESAFIO À PROMOÇÃO DE
SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA. A SAÚDE ORAL CONSTITUI-SE EM UM PILAR
ESSENCIAL À MANUTENÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA. O OBJETIVO DA PRESENTE
PESQUISA FOI INVESTIGAR A QUALIDADE DE VIDA GERAL ATRAVÉS DO
INSTRUMENTO WHOQOL-BREF (OMS, 2004), A QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA
À SAÚDE BUCAL ATRAVÉS DO GENERAL ORAL HEALTH ASSESSMENT INDEX
(GOHAI; ATCHINSON & DOLAN, 1990) E A CONDIÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA
ATRAVÉS DO CRITÉRIO DE CLASSIFICAÇÃO ECONÔMICA BRASIL (ABEP, 2003), DE
UMA POPULAÇÃO IDOSA QUE PROCUROU ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO NO
PROJETO "ENVELHECER SORRINDO" – DEPARTAMENTO DE PRÓTESE - FOUSP.
FORAM ENTREVISTADOS 20 IDOSOS. APESAR DOS ELEVADOS DESVIOS-PADRÃO
ENCONTRADOS, OBSERVA-SE QUE A PONTUAÇÃO MÉDIA NO INSTRUMENTO
GOHAI FOI BAIXA, INDICANDO UMA QUALIDADE DE VIDA RELACIONADA À SAÚDE
ORAL AQUÉM DO QUE SE PRESSUPÕE; A AMOSTRA SITUA-SE NA CLASSE
ECONÔMICA B2 E C. MENORES VALORES PARA QUALIDADE DE VIDA GERAL
FORAM NOS DOMÍNIOS FÍSICO E MEIOAMBIENTE, POSSIVELMENTE DEVIDO À
VULNERABILIDADE DO IDOSO E ÀS CONDIÇÕES AMBIENTAIS INCOMPATÍVEIS
COM SUAS NECESSIDADES E LIMITAÇÕES. OS DESVIOS-PADRÃO ENCONTRADOS
REVELAM QUE SE FAZ NECESSÁRIO AUMENTAR A AMOSTRA DE SUJEITOS
ENTREVISTADOS E REALIZAR NOVOS DELINEAMENTOS, A FIM DE SE OBTER
RESULTADOS MAIS CONCLUSIVOS, A PARTIR DE UMA AMOSTRA MAIS
HOMOGÊNEA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIEL SALLES BARBÉRIO
CO-AUTOR1: SALES-PERES, A. C.
CO-AUTOR2: SALES-PERES, A.
CO-AUTOR3: FREITAS, A. R.
CO-AUTOR4: SALES-PERES, S. H. C.
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTO DA POPULAÇÃO EM RELAÇÃO À DOAÇÃO
DO ÓRGÃO DENTÁRIO
RESUMO:
O CONHECIMENTO É O PRINCIPAL FATOR DE INOVAÇÃO DISPONÍVEL AO SER
HUMANO. ESTA PESQUISA OBJETIVOU INVESTIGAR O CONHECIMENTO DA
POPULAÇÃO EM RELAÇÃO À DOAÇÃO DO ÓRGÃO DENTÁRIO E A EXISTÊNCIA DE
BANCO DE DENTE HUMANO. A AMOSTRA FOI COMPOSTA POR 358 INDIVÍDUOS,
RESIDENTES NO MUNICÍPIO DE BAURU-SP. A METODOLOGIA UTILIZADA FOI A
APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO CONTENDO QUESTÕES OBJETIVODESCRITIVAS PARA A MENSURAÇÃO DO CONHECIMENTO DA POPULAÇÃO. A
ANÁLISE ESTATÍSTICA FOI REALIZADA POR MEIO DE FREQÜÊNCIAS ABSOLUTAS
E RELATIVAS. OS RESULTADOS DEMONSTRARAM QUE 70,95% DOS
ENTREVISTADOS JÁ TIVERAM ALGUM DENTE EXTRAÍDO, SENDO QUE DESTES
71,26% RELATARAM TER JOGADO FORA O ÓRGÃO DENTÁRIO. EM RELAÇÃO AO
CONHECIMENTO SOBRE A EXISTÊNCIA DO BDH 90,22% AFIRMARAM
DESCONHECER. QUANDO FORAM QUESTIONADOS SE DOARIAM O DENTE
EXTRAÍDO AO BDH 84,36% DISSERAM QUE O FARIAM. ESTES RESULTADOS
PERMITEM AFIRMAR QUE É NECESSÁRIA À IMPLEMENTAÇÃO DE UMA CAMPANHA
PARA ESCLARECIMENTO À POPULAÇÃO SOBRE A DOAÇÃO DO ÓRGÃO
DENTÁRIO. EM ADICIONAL, HÁ A NECESSIDADE DE DIVULGAÇÃO DAS
ATIVIDADES DOS BDH NÃO SÓ NO MEIO ACADÊMICO, MAS PARA TODA A
POPULAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELA LOUREIRO CAZETTA
CO-AUTOR1: THAIS POLASTRI A. RESENDE
CO-AUTOR2: EDUARDO STEHLING URBANO
CO-AUTOR3: PAULO CÉSAR RODRIGUES VÉO
CO-AUTOR4: RAQUEL SIMÕES SILVA STEHLING
TEMA DO TRABALHO: FASCIITE NECROSANTES - RELATO DE CASO
RESUMO:
AS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS PODEM FICAR CIRCUNSCRITAS NA ÁREA DE
ORIGEM, COMO EM UMA RESPOSTA INFLAMATÓRIA LOCAL, OU SE IRRADIAR
ATRAVÉS DE VIA LINFÁTICA OU HEMATOGÊNICA. NO ENTANTO, A PRINCIPAL VIA
DE DIFUSÃO SÃO OS ESPAÇOS CONJUNTIVOS DA FACE E DO PESCOÇO. DESSA
FORMA, O CONHECIMENTO DOS PLANOS FASCIAIS DA REGIÃO EM QUESTÃO É
ESSENCIAL PARA O ENTENDIMENTO DOS POSSÍVEIS CAMINHOS DE
PROPAGAÇÃO, SINTOMAS E COMPLICAÇÕES TORÁCICAS PROVENIENTES DE
INFECÇÕES DE ORIGEM DENTAL. O DIAGNÓSTICO CONCLUSIVO DEVE,
PORTANTO, SER REALIZADO O MAIS PRECOCEMENTE POSSÍVEL, DEVIDO À
SEVERIDADE DESTE PROCESSO INFECCIOSO. O PRESENTE TRABALHO RELATA
O CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE DO SEXO MASCULINO QUE SE APRESENTOU
EM AMBULATÓRIO DEMONSTRANDO SOFRIMENTO E NECROSE EPITELIAL E
FASCIAL NA REGIÃO DO PESCOÇO. CONSTATOU-SE SER A LESÃO DECORRENTE
DA PROPAGAÇÃO DE INFECÇÃO ODONTOGÊNICA PARA OS ESPAÇOS FASCIAIS
SUBMENTAIS E SUBMANDIBULARES, ATINGINDO A REGIÃO DA LÂMINA CERVICAL
SUPERFICIAL DA FASCIA CERVICAL PROFUNDA E EXTENDENDO-SE À FURCA
ESTERNAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELA LOUREIRO CAZETTA
CO-AUTOR1: THAIS POLASTRI A. RESENDE
CO-AUTOR2: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
CO-AUTOR4: HENRIQUE DUQUE DE MIRANDA CHAVES FILHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO CLÍNICA, RADIOGRÁFICA E HISTOLÓGICA DE
CÁRIES DE FISSURA
RESUMO:
O DIAGNÓSTICO DAS CÁRIES DE FISSURAS CONSTITUI UM COMPLEXO
PROCEDIMENTO NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA E TAL DIFICULDADE PODE SER
NOTADA PELA DIVERGÊNCIA ENTRE OS PROFISSIONAIS NA ELABORAÇÃO DA
MELHOR CONDUTA TERAPÊUTICA. COM O INTUITO DE AUXILIAR A
DETERMINAÇÃO DO PLANO DE TRATAMENTO MAIS CONSERVADOR, O PRESENTE
ESTUDO AVALIOU IN VITRO A EFICÁCIA DOS MÉTODOS CLINICO (VISUAL),
RADIOGRÁFICO E HISTOLÓGICO NO DIAGNÓSTICO DAS LESÕES INCIPIENTES,
UTILIZANDO UMA AMOSTRA DE 30 DENTES MOLARES PERMANENTES
EXTRAÍDOS, CUJO CRITÉRIO DE SELEÇÃO FOI INCLUIR AQUELES COM A
SUPERFÍCIE OCLUSAL APARENTEMENTE INTEGRA OU ESCURECIDA, PORÉM SEM
CAVITAÇÃO. ESTES DENTES FORAM SUBMETIDOS À INSPEÇÃO RADIOGRÁFICA
(PERIAPICAL), EXAME VISUAL POR TRÊS EXAMINADORES DEVIDAMENTE
CALIBRADOS, ALÉM DE AVALIAÇÃO HISTOLÓGICA DE LÂMINAS A PARTIR DE
CORTES OBTIDOS ATRAVÉS DA LABCUT (MODELO 1010), DE FORMA QUE A
ESTRUTURA DO ESMALTE FOSSE PRESERVADA. OS RESULTADOS MOSTRARAM
QUE TANTO O DIAGNÓSTICO CLÍNICO QUANTO O RADIOGRÁFICO FORAM
FALHOS NA DETERMINAÇÃO DA EXTENSÃO E LOCALIZAÇÃO DA CÁRIE
DENTÁRIA. O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE ESTAR APTO A REALIZAR O CORRETO
DIAGNÓSTICO E SABER OPTAR OU NÃO PELO TRATAMENTO RESTAURADOR
DESTAS LESÕES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELLA FRANCISCO MANTA
CO-AUTOR1: FREDERICO DOS REIS GOYATÁ
CO-AUTOR2: CARIN DA SILVA RAMIRO
CO-AUTOR3: THALITA ZOUAIN FERREIRA
TEMA DO TRABALHO: ENDOCROWN: UMA ALTERNATIVA RESTAURADORA PARA
DENTES POSTERIORES DESVITALIZADOS – RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A REABILITAÇÃO DE DENTES TRATADOS ENDODONTICAMENTE, COM GRANDE
PERDA DE ESTRUTURA DENTAL E UM COMPROMETIMENTO ESTÉTICO
CONSIDERÁVEL, CONSTITUI UM DESAFIO PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA. COM O
AVANÇO DA ODONTOLOGIA ADESIVA, NOVOS MATERIAIS E TÉCNICAS
RESTAURADORAS PERMITEM SOLUCIONAR DIFERENTES SITUAÇÕES CLÍNICAS
RESTAURADORAS EM DENTES POSTERIORES DE UMA MANEIRA MAIS
CONSERVADORA E FUNCIONAL. ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO
RELATAR, POR MEIO DE UM CASO CLÍNICO, UMA OPÇÃO RESTAURADORA PARA
O DENTE 46, DESVITALIZADO E COM REMANESCENTE CORONÁRIO FRAGILIZADO,
UTILIZANDO-SE UMA COROA ENDOCROWN (COROA ENDODÔNTICA ADESIVA) EM
PORCELANA DE DISSILICATO DE LÍTIO (EMPRESS 2 – IVOCLAR VIVADENT).
CONCLUIU-SE QUE ESTA OPÇÃO RESTAURADORA FOI EFICAZ TANTO DO PONTO
DE VISTA CLÍNICO COMO ESTÉTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELLA FRANCISCO MANTA
CO-AUTOR1: FLÁVIA CRISTINA ROSAS DE CARVALHO
TEMA DO TRABALHO: ESTOMATITE CAUSADA POR GOMA DE MASCAR DE
CANELA – RELATO DE CASO
RESUMO:
UM GRANDE NÚMERO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS OU DROGAS QUE ENTRAM EM
CONTATO COM OS TECIDOS BUCAIS PODE PRODUZIR DANOS SIGNIFICATIVOS À
MUCOSA. A ESTOMATITE DE CONTATO É UMA INFLAMAÇÃO DA MUCOSA BUCAL
CAUSADA POR SUBSTÂNCIAS EXTERNAS QUE AGEM COMO IRRITANTES OU
COMO CONTACTANTES ALÉRGICOS. O ÓLEO DE CANELA É CONHECIDO COMO
UM CONTACTANTE ALÉRGICO DESDE O SÉCULO XIX. DUAS FORMAS DE CANELA
FUNCIONAM COMO SENSIBILIZANTES PRODUZINDO ALTERAÇÕES NA MUCOSA: O
ÓLEO E O ALDEÍDO, SENDO ESTE ÚLTIMO À FORMA MAIS COMUM DOS
CONSTITUINTES ALERGÊNICOS. É ENCONTRADO EM PASTAS DE DENTES E
VÁRIOS ALIMENTOS ENTRE ELES A GOMA DE MASCAR. OBJETIVO DO TRABALHO
É RELATAR POR MEIO DE UM CASO CLINICO A PRESENÇA DE UMA LESÃO BUCAL,
COM A HISTÓRIA ASSOCIADA AO USO DE GOMA DE MASCAR SABOR CANELA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELLA TAVARES FERREIRA
CO-AUTOR1: AZEVEDO, M. R.
CO-AUTOR2: MARRA, E. O.
CO-AUTOR3: ONO, R.
TEMA DO TRABALHO: PISTAS DIRETAS PLANAS NA DENTIÇÃO DECÍDUA:
INDICAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA
RESUMO:
NAS CRIANÇAS ATENDIDAS NO PROGRAMA DE SAÚDE BUCAL DA GESTANTE E
BEBÊ, ODONTOLOGIA PREVENTIVA-UFU, FOI OBSERVADA ALTO ÍNDICE DE
ALTERAÇÕES
OCLUSO-FUNCIONAIS(MAIS
COMUNS:MORDIDA
CRUZADA
POSTERIOR OU ANTERIOR, DESVIO DE LINHA MÉDIA, SOBREMORDIDA
EXAGERADA, MORDIDA ABERTA, DESDE SEU INÍCIO, EM 1992. SABENDO DAS
CARÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E DAS DIFICULDADES NO ACESSO À
ORIENTAÇÃO E TRATAMENTO DAS MÁS-OCLUSÕES PARA CRIANÇAS DE 0 A 6
ANOS, OBJETIVAMOS DIFUNDIR A APLICAÇÃO DAS PISTAS DIRETAS PLANAS,
COMO ALTERNATIVAS PARA MINIMIZAR OU RESOLVER ESSAS SEVERIDADES EM
PACIENTES INFANTIS QUE FREQÜENTAM CLÍNICAS ODONTOLÓGICAS EM SAÚDE
PÚBLICA E APROVEITAR A CAPACIDADE FISIOLÓGICA DE REMODELAÇÃO ÓSSEA
DESSA IDADE AS CRIANÇAS TRIADAS SÃO SUBMETIDAS AO EXAME DE
ANAMNESE ESPECÍFICA, EXAME CLÍNICO, DESGASTE SELETIVO,ORIENTAÇÃO
MASTIGATÓRIA E CONFECÇÃO DE PISTAS DIRETAS PLANAS EM RESINA
POLIMERIZADA.OS MATERIAIS UTILIZADOS FORAM:RESINA FOTOATIVADA, ÁCIDO
FOSFÓRICO A 37%, FOTOPOLIMERIZADOR,MONTAGEM EM ARTICULADOR. AS
CRIANÇAS QUE USARAM PISTAS TIVERAM MELHORAS DA MÁ-OCLUSÃO E A
MELHORA DA DIREÇÃO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO CRÂNIOFACIAL,
EM ALGUNS CASOS COM A MUDANÇA DE POSTURA,MELHORA DA CEFALÉIA E
BRUXISMO.CONCLUINDO,FOI OBSERVADO QUE É NECESSÁRIO A DIVULGAÇÃO E
APLICAÇÃO DA TÉCNICA EM SAÚDE PÚBLICA; É PREVENTIVA; PAIS RELATARAM
MELHORA NO SONO,NA MASTIGAÇÃO, ALEITAMENTO MATERNO,RESPIRAÇÃO
NASAL E RANGER DOS DENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELLE FERREIRA EMMI
CO-AUTOR1: ANTONIO JOSÉ DA SILVA NOGUEIRA
CO-AUTOR2: ELVIRA DEJENANE BRITO PAIXÃO
TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DO RESPIRADOR BUCAL: IDENTIFICAÇÃO DE
ESCOLARES E SEU DESEMPENHO ESCOLAR
RESUMO:
O INDIVÍDUO QUE UTILIZA A BOCA PARA RESPIRAR ADQUIRE HÁBITOS E É
CHAMADO RESPIRADOR BUCAL. UMA VEZ ALTERADA A RESPIRAÇÃO, OCORREM
VÁRIAS MUDANÇAS POSTURAIS, RESPIRATÓRIAS E COMPORTAMENTAIS, SENDO
DENOMINADAS “SÍNDROME DO RESPIRADOR BUCAL (SRB)”. O CIRURGIÃODENTISTA ATUA NOS PROCESSOS MAXILARES E DENTAIS, TENDO AUTONOMIA
PARA DETECTAR A SÍNDROME, REALIZAR TRATAMENTO E ENCAMINHÁ-LO A
OUTROS PROFISSIONAIS. ESTE ESTUDO VISA IDENTIFICAR AS PRINCIPAIS
CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS PORTADORAS DA SÍNDROME E ALERTAR OS
RESPONSÁVEIS SOBRE AS INTERFERÊNCIAS QUE ESTA SÍNDROME PODE TER
NO DESEMPENHO ESCOLAR DAS CRIANÇAS. A IDENTIFICAÇÃO DE ESCOLARES
PORTADORES DA SÍNDROME É FEITA ATRAVÉS DE EXAME CLÍNICO VISUAL
REALIZADO NA ESCOLA. EM FICHA CLÍNICA SÃO ANOTADAS ALTERAÇÕES QUE
POSSAM CARACTERIZÁ-LO COMO RESPIRADOR BUCAL.RECONHECIDAS
ESTAS,SÃO SUBMETIDOS AOS PROFESSORES QUESTIONÁRIOS SOBRE O
DESEMPENHO ESCOLAR DO ALUNO.NO CASO DESTE SER PORTADOR DA
SÍNDROME, SEUS RESPONSÁVEIS SÃO ALERTADOS,ASSIM COMO SÃO DADAS
DIVERSAS OPÇÕES DE TRATAMENTO. ATÉ O MOMENTO JÁ FORAM
IDENTIFICADAS AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DA SRB EM ESCOLARES E
ESTÃO SENDO ESTABELECIDAS RELAÇÕES COM O DESEMPENHO ESCOLAR DAS
MESMAS. ACREDITAMOS QUE IDENTIFICANDO ESCOLARES PORTADORES DA
SÍNDROME,PODEREMOS ALERTAR RESPONSÁVEIS E PROFESSORES PARA AS
ALTERAÇÕES DE APRENDIZADO QUE PODERÃO OCORRER, ORIENTANDO PARA
O TRATAMENTO ADEQUADO,E MELHORANDO O DESEMPENHO ESCOLAR DESTES
ALUNOS
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELLE FERREIRA EMMI
CO-AUTOR1: LETÍCIA SANCHES
CO-AUTOR2: GIOVANNA FERREIRA EMMI
TEMA DO TRABALHO: DENTES NEONATAIS – RELATO DE CASO CLÍNICO NO
HOSPITAL REGIONAL ABELARDO SANTOS
RESUMO:
DENTES NATAIS SÃO DENTES QUE APARECEM NA CAVIDADE ORAL NO
MOMENTO DO NASCIMENTO DA CRIANÇA ENQUANTO QUE, OS NEONATAIS
APARECEM NAS PRIMEIRAS SEMANAS DE VIDA DO BEBÊ. ESTUDOS
LONGITUDINAIS RELATAM QUE O APARECIMENTO DESTES ELEMENTOS NA
CAVIDADE BUCAL OCORRE COM UMA BAIXA FREQÜÊNCIA, SENDO
APROXIMADAMENTE DE 1/2000 NASCIMENTOS. ESTA ALTERAÇÃO ESTÁ MAIS
FREQÜENTE EM MENINAS DO QUE EM MENINOS, NUMA RELAÇÃO DE 3/1. EM 95%
DOS CASOS ESSES DENTES SÃO DA SÉRIE NORMAL, SENDO SOMENTE 5%
DENTES EXTRANUMERÁRIOS. A RELEVÂNCIA CLÍNICA É O FATO DE
PERMANECEREM OU NÃO NA CAVIDADE BUCAL SENDO ESTRITAMENTE
NECESSÁRIO A REALIZAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DISTINGUINDO-OS,
COMO PARTE DA DENTIÇÃO NORMAL OU EXTRANUMERÁRIA. EXTRAÇÕES SÃO
INDICADAS QUANDO OS DENTES APRESENTAM MOBILIDADE, PODENDO EXISTIR
O RISCO DE ASPIRAÇÃO. ESTE TRABALHO RELATA O CASO CLÍNICO DE UM
PACIENTE DE 12 HORAS DE VIDA DO SEXO MASCULINO, EXAMINADO NO
DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA DO HOSPITAL REGIONAL ABELARDO
SANTOS. VALE RESSALTAR QUE ESTE RELATO DE CASO CLÍNICO FOI
DEVIDAMENTE AUTORIZADO PELO RESPONSÁVEL DA PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: GABRIELLE RIBEIRO LIMA
CO-AUTOR1: NATHALIA CARDOSO BAIMA
CO-AUTOR2: LIANA LOBATO ROCHA
CO-AUTOR3: IVONE LIMA SANTANA
TEMA DO TRABALHO: RECONSTRUÇÕES ESTÉTICAS DE DENTES FRATURADOS
REALIZADAS EM SERVIÇO PÚBLICO ODONTOLÓGICO
RESUMO:
A DISTRIBUIÇÃO MUNDIAL DE RENDA MOSTRA UM CRESCIMENTO INTENSO DAS
DESIGUALDADES SOCIAIS NO MUNDO. O EFEITO DAS DESIGUALDADES
OBSERVADO NA SAÚDE EM GERAL, MUITAS VEZES, SE ESTENDE À SAÚDE
BUCAL. O CIRURGIÃO-DENTISTA DO SERVIÇO PÚBLICO, AO SER INSERIDO
DENTRO DE UMA COMUNIDADE DEVE, PRIMEIRAMENTE, CONHECER OS ANSEIOS
E NECESSIDADES DESTA COMUNIDADE, PARA QUE POSSA REALIZAR UM
TRABALHO EFETIVO, EFICIENTE E EFICAZ, DENTRO DAS CONDIÇÕES DE
TRABALHO ORA IMPOSTAS. ESTE TRABALHO DESTINA-SE AO RELATO DE CASOS
CLÍNICOS EM QUE OS PACIENTES APRESENTARAM-SE, NUM POSTO PÚBLICO DE
ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO, COM EXTENSA FRATURA CORONÁRIA NOS
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES. APÓS A REALIZAÇÃO DO TRATAMENTO
ENDODÔNTICO, OS DENTES FORAM RECONSTRUÍDOS COM RESINA COMPOSTA,
SEM A UTILIZAÇÃO DE RETENTOR INTRA-RADICULAR. COM OS MATERIAIS
DISPONÍVEIS, CONSEGUIU-SE ATENDER SATISFATORIAMENTE À ESTÉTICA.
ATRAVÉS DESTE RELATO, PRETENDE-SE ESTIMULAR OS PROFISSIONAIS E
MOSTRAR QUE É POSSÍVEL SE TER UMA ODONTOLOGIA DE QUALIDADE NO
SERVIÇO PÚBLICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: GIANINA SALTON MATTEVI
CO-AUTOR1: INÊS BEATRIZ DA SILVA RATH
CO-AUTOR2: ANA CLÁUDIA BALADELLI SILVA CIMARDI
CO-AUTOR3: ANA PAULA SOARES FERNANDES
TEMA DO TRABALHO: ORIENTAÇÃO A HIGIENE BUCAL PARA CRIANÇAS
INTERNADAS NA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HU/UFSC
RESUMO:
ORIENTAÇÃO A HIGIENE BUCAL PARA CRIANÇAS INTERNADAS NA ENFERMARIA
PEDIÁTRICA DO HU/UFSC NO AMBIENTE HOSPITALAR A ODONTOLOGIA PODE
ATUAR DIMINUINDO FOCOS DE INFECÇÕES BUCAIS, O QUE PODE RESULTAR
NUM MELHOR RESTABELECIMENTO DO PACIENTE E EVITAR POSSÍVEIS
QUADROS DE DOR DURANTE A INTERNAÇÃO. O OBJETIVO É A INSERÇÃO DOS
GRADUANDOS, NO CONTATO COM A COMUNIDADE, NA ATUAÇÃO CONJUNTA
COM A PÓS-GRADUAÇÃO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM E VIVÊNCIA
COM A REALIDADE SOCIAL EM NOVOS CENÁRIOS DE PRÁTICAS QUE NÃO O
AMBIENTE ACADÊMICO. SÃO REALIZADAS, NA ENFERMARIA PEDIÁTRICA DO HU,
ATIVIDADES SOBRE MEDIDAS PREVENTIVAS, EDUCATIVAS, ATRAVÉS DE
ATIVIDADES LÚDICAS COM AS CRIANÇAS INTERNADAS, APLICAÇÃO DE
FLUORETOS, ADEQUAÇÃO DE DIETA, ORIENTAÇÕES E CONTROLE DA HIGIENE
BUCAL, ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL ATRAVÉS DO TRA, REALIZADA
CONJUNTAMENTE COM 1 DOUTORANDA, 2 MESTRANDAS E 12 ALUNOS DA
GRADUAÇÃO, SOB A COORDENAÇÃO DE 3 PROFESSORES DO CURSO DE
GRADUAÇÃO E DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA DA
UFSC, DIARIAMENTE. COMO RESULTADO, HÁ A ACEITAÇÃO DA EQUIPE
MULTIDISCIPLINAR QUE ATUA NESSE CONTEXTO, DOS PAIS E ACOMPANHANTES.
MELHORA DA HIGIENE E CONDIÇÃO BUCAL DAS CRIANÇAS. O PROGRAMA VEM
TRAZENDO BENEFÍCIOS A COMUNIDADE PELO EMPODERAMENTO DE
INFORMAÇÕES SOBRE PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL, VALORIZAÇÃO DA
INSERÇÃO DA ODONTOLOGIA NO AMBIENTE HOSPITALAR E INTERAÇÃO ENTRE
PROFISSIONAIS DA SAÚDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: GIOVANNA FERREIRA EMMI
CO-AUTOR1: ANTONIO JOSÉ DA SILVA NOGUEIRA
CO-AUTOR2: GABRIELLE FERREIRA EMMI
CO-AUTOR3: ROGÉRIO DA GAMA MALCHER NOGUEIRA
CO-AUTOR4: FERNANDO PINHEIRO DA CRUZ
TEMA DO TRABALHO: PROVÁVEL INFLUÊNCIA DO DIABETES MELLITUS NAS
ALTERAÇÕES BUCO-DENTAIS EM CRIANÇAS
RESUMO:
O DIABETES MELLITUS É UMA DOENÇA QUE POSSUI ESTREITA RELAÇÃO COM
ACAVIDADE BUCAL,NELA É POSSÍVEL VER ALGUNS DOS PRIMEIROS SINAIS DA
DOENÇA.OS ACOMETIMENTOS QUE PODEM OCORRER NA BOCA NOS MOTIVOU A
TER COMO OBJETIVO VERIFICAR ALTERAÇÕES BUCO-DENTAIS EM CRIANÇAS
DIABÉTICAS OU COM TENDÊNCIA À DOENÇA E A EXISTÊNCIA DE ALGUM
COMPROMETIMENTO PARA OS TECIDOS BUCAIS, JÁ QUE AO DETECTÁ-LOS
CEDO, PODER-SE-Á IMPEDIR MAIORES REPERCUSSÕES.FORAM OBJETIVOS DO
TRABALHO
A
ELABORAÇÃO
DE
PROGRAMA
EDUCATIVO/PREVENTIVO
DESTINADO ÀS CRIANÇAS E A INSTALAÇÃO DE SERVIÇO ODONTOLÓGICO
DESTINADO AO DIABÉTICO INFANTIL.FORAM OBSERVADAS 69 CRIANÇAS,SENDO
PACIENTES FREQÜENTADORES DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UFPA,
PACIENTES DE SERVIÇOS DE ENDOCRINOLOGIA DO ESTADO DO PARÁ E ALUNOS
DE 2 ESCOLAS PARTICULARES DO MUNICÍPIO DE BELÉM.EM TODAS AS
CRIANÇAS REALIZOU-SE
TESTE DE GLICEMIA CAPILAR.PARA AQUELAS
DIABÉTICAS E DESCENDENTES DIRETOS DE DIABÉTICOS ELABOROU-SE FICHA
CLÍNICA E FORAM REALIZADAS RADIOGRAFIAS.NOS RESULTADOS VERIFICOU-SE
DESIDRATAÇÃO TECIDUAL,INFLAMAÇÃO GENGIVAL,ESTOMATITES,CÁRIES E
REABSORÇÃO DE CRISTA ÓSSEA ALVEOLAR.A PESQUISA ORIGINOU A
INSTALAÇÃO DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO AO PACIENTE
DIABÉTICO
INFANTIL,O
PROJETO
FORMIGUINHA,NA
FACULDADE
DE
ODONTOLOGIA DA UFPA.O PROJETO É DESENVOLVIDO ATRAVÉS DE PALESTRAS
SOBRE A DOENÇA E SUAS REPERCUSSÕES PARA A BOCA,MÉTODOS DE HIGIENE
BUCO-DENTAL,APLICAÇÃO DE FLÚOR,SELANTES E VERNIZES,E TRATAMENTO DE
ALTERAÇÕES JÁ INSTALADAS NA BOCA DAS CRIANÇAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: GISELE AROUCA DOMENICONI RICCI
CO-AUTOR1: SPERANDÉO, M. L. A.
CO-AUTOR2: AGUIAR-TOLEDO, J. P.
CO-AUTOR3: ORSI, V. T.
CO-AUTOR4: PERES, R. C. R.
TEMA DO TRABALHO: TÉCNICA INDIRETA IDEALIZADA POR DOMENICONI RICCI
PARA APLICAÇÃO DE PISTAS DIRETAS PLANAS
RESUMO:
O DIAGNÓSTICO PRECOCE DAS ANORMALIDADES DE DESENVOLVIMENTO
BUCOFACIAIS PERMITE UMA INTERVENÇÃO CLÍNICA IMEDIATA QUE FAVORECE A
CORREÇÃO MAIS RÁPIDA DO PROBLEMA, IMPEDINDO SEU AGRAVAMENTO. A
TERAPÊUTICA DE PISTAS DIRETAS PLANAS ADICIONANDO COMPÓSITOS
FOTOPOLIMERIZÁVEIS (CF) ÀS FACES OCLUSAIS DE DENTES DECÍDUOS TEM
COMO UM DOS OBJETIVOS DEIXAR O PLANO OCLUSAL PARALELO AO PLANO DE
CAMPER. PACIENTE FEMININO, 9 ANOS, COM ASSIMETRIA VERTICAL DOS
PLANOS OCLUSAIS, SENDO O INFERIOR ESQUERDO E SUPERIOR DIREITO MAIS
BAIXOS, OBTEVE-SE MODELOS GNATOSTÁTICOS MONTADOS NO ARTICULADOR
DE BIMLER, NO QUAL FORAM DIAGNOSTICADAS AS SEGUINTES NECESSIDADES:
DESGASTE DO 83, APLICAÇÃO DE CF NA VESTIBULAR DO 53 E NIVELAMENTO
DOS PLANOS OCLUSAIS ATRAVÉS DA CONFECÇÃO DE PISTAS SOBRE OS 74, 75,
54 E 55. AS PISTAS DE RESINA COMPOSTA FORAM CONFECCIONADAS SOBRE OS
MODELOS E POSTERIORMENTE CIMENTADAS PELA TÉCNICA ADESIVA NOS
DENTES DO PACIENTE COM A FINALIDADE DE REDUZIR O TEMPO CLÍNICO,
FAVORECER O ACABAMENTO E PERMITIR UM MAIOR CONTROLE DA CORREÇÃO
OCLUSAL. CONCLUI-SE QUE, DIANTE DE SUA PRECISÃO E FACILIDADE, A
TÉCNICA INDIRETA TAMBÉM PODE SER INDICADA PARA CORREÇÃO DE OUTRAS
MALOCLUSÕES, EM PACIENTES NÃO COLABORADORES E COM POUCA IDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: GISELE DOS REIS DELLA TOGNA
TEMA DO TRABALHO: O USO DA CID-10, CID-OE E CIF EM SAÚDE BUCAL DO
TRABALHADOR
RESUMO:
A ADOÇÃO DE UMA CODIFICAÇÃO É NECESSÁRIA PARA A QUALIDADE DAS
INFORMAÇÕES DE SAÚDE COM O PROPÓSITO DE SUBSIDIAR O PLANEJAMENTO,
PROGRAMAÇÃO, AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DE SAÚDE E A ELABORAÇÃO DE
POLÍTICAS PÚBLICAS. O PRESENTE TRABALHO DE REVISÃO DA LITERATURA TEM
COMO OBJETIVO DEMONSTRAR A IMPORTÂNCIA DO USO DAS CLASSIFICAÇÕES
INTERNACIONAIS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS) PARA A
CONSTRUÇÃO DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM ODONTOLOGIA
OCUPACIONAL. ESTE ESTUDO CONCLUIU QUE A UTILIZAÇÃO CONJUNTA DA
CLASSIFICAÇÃO ESTATÍSTICA INTERNACIONAL DE DOENÇAS E PROBLEMAS
RELACIONADOS À SAÚDE – DÉCIMA REVISÃO (CID-10), CLASSIFICAÇÃO
INTERNACIONAL DE DOENÇAS EM ODONTOLOGIA E ESTOMATOLOGIA (CID-OE) E
CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE
(CIF) DEVE SER INCORPORADA À PRÁTICA DO PROFISSIONAL DE ODONTOLOGIA
EM SERVIÇOS DE SAÚDE DO TRABALHADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: GISELE KIMIE FUGITA
CO-AUTOR1: LUIS EDUARDO GARCIA BERRIOS
CO-AUTOR2: ERON TOSHIO COLAUTO YAMAMOTO
CO-AUTOR3: CLOVIS PAGANI
CO-AUTOR4: JOSÉ BENEDICTO DE MELLO
TEMA DO TRABALHO: RESISTÊNCIA ADESIVA DO ESMALTE BOVINO CLAREADO
SUBMETIDO À AÇÃO DE PEROXIDASE E ASCORBATO DE SÓDIO A 10%
RESUMO:
ESTE ESTUDO, IN VITRO, AVALIOU A RESISTÊNCIA ADESIVA DA RESINA
COMPOSTA AO ESMALTE BOVINO CLAREADO SUBMETIDO À AÇÃO DE
PEROXIDASE E ASCORBATO DE SÓDIO A 10%. PREPARARAM-SE VINTE INCISIVOS
BOVINOS EM FORMA DE BLOCOS, DIVIDIDOS EM QUATRO GRUPOS: GRUPO 1 NÃO CLAREADO; GRUPO 2 - RESTAURADO LOGO APÓS O CLAREAMENTO;
GRUPO 3 - CLAREADO, TRATADO COM SOLUÇÃO AQUOSA DE PEROXIDASE POR
10 MINUTOS E RESTAURADO; GRUPO 4 - CLAREADO, TRATADO COM ASCORBATO
DE SÓDIO EM GEL POR 10 MINUTOS E RESTAURADO. O CLAREADOR
(WHITENESS HP MAXX/FGM – BRASIL) FOI APLICADO POR 10 MINUTOS. APÓS A
RESTAURAÇÃO (RESINA OPPALLIS/FGM – BRASIL), TODAS AS AMOSTRAS FORAM
ESTOCADAS EM SORO FISIOLÓGICO POR 24 HORAS A 37ºC E ENTÃO
PREPARADAS EM PALITOS PARA O TESTE DE MICROTRAÇÃO. NÃO FOI POSSÍVEL
A OBTENÇÃO DOS CORPOS DE PROVA DO GRUPO 2, POIS NÃO HOUVE ADESÃO
ENTRE A RESINA COMPOSTA E O ESMALTE DENTAL. OS RESULTADOS FORAM
ANALISADOS PELO TESTE DE ANOVA (P<0,05), NÃO HAVENDO DIFERENÇAS
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTES ENTRE OS GRUPOS ESTUDADOS. AS
MÉDIAS (MPA) OBTIDAS FORAM: GRUPO 1 = 21,86; GRUPO 3 = 19,77; GRUPO 4 =
19,88. CONCLUIU-SE QUE A UTILIZAÇÃO DESTES ANTIOXIDANTES APÓS O
CLAREAMENTO POSSIBILITA UMA BOA ADESÃO DO MATERIAL RESTAURADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: GISELI CARVALHO DE PAULA
CO-AUTOR1: CRISTIANE OLIVEIRA SOUZA
CO-AUTOR2: ISABELA SANDIM SOUSA LEITE
CO-AUTOR3: JEAN MARCEL DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: PÉROLAS DE ESMALTE E EXTENSÃO CERVICAL – RELATO
DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
PÉROLAS DE ESMALTE E EXTENSÃO CERVICAL SÃO ANOMALIAS DO
DESENVOLVIMENTO CARACTERIZADAS PELA PRESENÇA DE ESMALTE EM
LOCAIS ATÍPICOS. ENQUANTO AS PÉROLAS SÃO ESTRUTURAS HEMISFÉRICAS
CONSTITUÍDAS DE ESMALTE SOMENTE OU TAMBÉM POR DENTINA E POLPA
SUBJACENTE; A PROJEÇÃO É ENTENDIDA COMO UMA EXTENSÃO LOCAL DO
ESMALTE EM DIREÇÃO CERVICO APICAL. ESTAS LESÕES APARECEM COM MAIOR
FREQÜÊNCIA EM ASIÁTICOS SENDO QUE RAÍZES DE TERCEIROS MOLARES
SUPERIORES SÃO MAIS ATINGIDAS POR PEROLAS DE ESMALTE E A EXTENSÃO
ACOMETE SIGNIFICATIVAMENTE MOLARES INFERIORES (MOSCOW &CANUT,
1990). A PRESENÇA ECTÓPICA DE ESMALTE PODE LEVAR A UMA ALTERAÇÃO DA
JUNÇÃO AMELOCEMENTÁRIA CUJA CONSEQÜÊNCIA É A AUSÊNCIA DE INSERÇÃO
DE FIBRAS CONJUNTIVAS NO LOCAL, COMPROMETENDO ASSIM O APARATO
FISIOLÓGICO DE INSERÇÃO. OBJETIVOU-SE NESTE ESTUDO ILUSTRAR UM CASO
CLINICO DE UMA PACIENTE DO SEXO FEMININO GCP, 19 ANOS NO QUAL SE
VERIFICOU UM ACHADO RADIOGRÁFICO SUGESTIVO DE PRESENÇA DE PÉROLAS
DE ESMALTE NOS ELEMENTOS 36 E 37, FATO ESTE CONSIDERADO DE RISCO A
SAÚDE PERIODONTAL. NO ENTANTO A PACIENTE ENCONTRA-SE EM
ACOMPANHAMENTO PERIÓDICO APRESENTANDO BOA HIGIENE E SAÚDE BUCAL,
MEDIDAS ESSAS ESSÊNCIAS Á PREVENÇÃO DE EVENTUAIS CONSEQÜÊNCIAS
DAS ECTOPIAS DE ESMALTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: GLADYS SIFUENTES BITOCCHI
CO-AUTOR1: ADRIANA LÚCIA VILELA DE ANDRADE MARCHI
CO-AUTOR2: ANA CRISTINA RICCIOPPO AZEVEDO
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE III COM
TRAÇÃO REVERSA E EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA
RESUMO:
A MÁ OCLUSÃO DE CLASSE III É DEFINIDA PELA PRESENÇA DE UMA MANDÍBULA
LARGA, MAXILA PEQUENA OU RETROPOSICIONADA OU, A COMBINAÇÃO DESTES
TRÊS FATORES. PACIENTES COM DEFICIÊNCIA DO TERÇO MÉDIO DA FACE E
PROGNATISMO MANDIBULAR REQUEREM ESTRATÉGIAS COMBINADAS DE
TRATAMENTO, TRAÇÃO REVERSA E EXPANSÃO MAXILAR.O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É APRESENTAR O TRATAMENTO DA MALOCLUSÃO DE CLASSE III
ESQUELÉTICA EM UMA PACIENTE, POR MEIO DA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA E
UTILIZAÇÃO DE MÁSCARA FACIAL. PACIENTE DE 7 ANOS COM RELAÇÃO MOLAR
DE CLASSE I E MORDIDA DE TOPO, COM SNA DE 73O E A-NPERP DE -5.3MM.
INICIALMENTE FOI INSTALADO UM EXPANSOR TIPO HYRAX COM GANCHOS PARA
MÁSCARA FACIAL NA VESTIBULAR DE CANINOS. APÓS A EXPANSÃO INICIOU-SE A
TRAÇÃO REVERSA COM MÁSCARA FACIAL TIPO PETIT COM FORÇA DE 500G DE
CADA LADO, PRESCRITA 14 HORAS AO DIA. APÓS 10 MESES DE TRATAMENTO, A
PACIENTE APRESENTAVA UM SNA DE 80.6O E A-NPERP DE -1.9MM. A MAXILA
EXIBIU UM DESLOCAMENTO PARA ANTERIOR DE APROXIMADAMENTE 3.4MM,
MOSTRANDO UMA MELHORA NA RELAÇÃO ÂNTERO-POSTERIOR. HOUVE UM
AVANÇO MAXILAR MELHORANDO A RELAÇÃO ÂNTERO-POSTERIOR E
TRANSVERSAL, CONTRIBUINDO PARA A MELHORA DO PERFIL FACIAL DA
PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: GLAUCIA MARTINELLI GOIS
CO-AUTOR1: CARLOS ALBERTO TENNIS
TEMA DO TRABALHO: APICIFICAGÃO COM MTA E HIDRÓXIDO DE CÁLCIO
RESUMO:
INTRODUÇÃO:RIZOGÊNESE INCOMPLETA SE TRATA DE UM DENTE EM
FORMAÇÃO CUJA RAIZ AINDA NÃO CHEGOU AO TÉRMINO DE SUA FORMAÇÃO. A
APICIFICAÇÃO É DE UM PROCESSO DE INDUÇÃO DE BARREIRA CALCIFICADA EM
DENTES COM POLPA NECROSADA EM QUE NÃO HOUVE A COMPLETA FORMAÇÃO
DO ÁPICE RADICULAR (APICAL). FECHA-SE O ÁPICE MAS NÃO SE DESENVOLVE A
RAIZ. O TRATAMENTO ENDODÔNTICO NESTAS SITUAÇÕES REQUER CUIDADOS
ESPECIAIS. DIFERENCIANDO-SE DO TRATAMENTO CONVENCIONAL PELAS
PARTICULARIDADES ANATÔMICAS. CANAL RADICULAR AMPLO, POUCA
ESPESSURA DAS PAREDES DENTINÁRIAS, AUSÊNCIA DA CONSTRIÇÃO SOMADA
A DIVERGÊNCIA APICAL SÃO OS PRINCIPAIS DESAFIOS E SEREM VENCIDOS. EM
RELAÇÃO A ETAPA DA OBTURAÇÃO, O PRINCIPAL FATOR É QUE A AUSÊNCIA DA
CONSTRIÇÃO APICAL LIMITA O CONTROLE SOBRE A EXTENSÃO DOS MATERIAIS
OBTURADORES. PROPOSTA:A PROPOSTA DESSE TRABALHO É REALIZAR UMA
REVISÃO NA LITERATURA SOBRE A UTILIZAÇÃO DO MTA E HIDRÓXIDO DE
CÁLCIO EM DENTES COM ÁPICE INCOMPLETAMENTE FORMADOS PROMOVENDO
A INDUÇÃO DE APICIFICAÇÃO.CONCLUSÃO:DESTE PRESENTE TRABALHO
CONCLUI-SE QUE, DE ACORDO COM RELATOS DE CASOS CLÍNICOS E ARTIGOS
CIENTÍFICOS
PUBLICADOS
NA
LITERATURA,
O
MTA
DEMONSTRA
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS FAVORÁVEIS SENDO, PORTANTO, INDICADO PARA
APICIFICAÇÃO E MOSTROU – SE FAVORÁVEL QUANTO AO TEMPO E QUANTO A
QUALIDADE, TENDO PROPRIEDADES E QUALIDADES SUPERIORES AO
HIDRÓXIDO DE CÁLCIO NA UTILIZAÇÃO PARA APICIFICAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: GRAZIELA NAOMI MORENO TAKEHARA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA PASCHOALINO M. DOS SANTOS
CO-AUTOR2: ISABELA SANDIM SOUSA LEITE
CO-AUTOR3: CRISTIANE OLIVEIRA DE SOUZA
CO-AUTOR4: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: CISTO DENTÍGERO - REVISÃO DE LITERATURA
RESUMO:
O CISTO DENTÍGERO É O SEGUNDO TIPO MAIS COMUM DE CISTO
ODONTOGÊNICO ORIGINA-SE PELO ACÚMULO DE LÍQUIDO ENTRE O EPITÉLIO
REDUZIDO DO ÓRGÃO DO ESMALTE E A COROA SUBJACENTE E ENCONTRA-SE
UNIDO AO DENTE NA JUNÇÃO ESMALTE-CEMENTO. ALGUNS CASOS PODEM
APRESENTAR PATOGÊNESE INFLAMATÓRIA, COM O DESENVOLVIMENTO EM
TORNO DA COROA DE UM DENTE PERMANENTE NÃO ERUPCIONADO, SENDO
RESULTADO DE UMA INFLAMAÇÃO PERIAPICAL DE UM DENTE DECÍDUO
SUPRAJACENTE. OUTRA SITUAÇÃO ENVOLVE TERCEIROS MOLARES INFERIORES
PARCIALMENTE
ERUPCIONADOS,
QUE
DESENVOLVEM
UMA
LESÃO
INFLAMATÓRIA TIPO CÍSTICA AO LONGO DA FACE DISTAL OU VESTIBULAR.
RARAMENTE ESTES CISTOS SÃO ASSOCIADOS A DENTES DECÍDUOS E,
OCASIONALMENTE, A DENTES SUPRANUMERÁRIOS OU ODONTOMAS.
RADIOGRAFICAMENTE
APRESENTAM-SE
COMO
UMA
LESÃO
RADIOTRANSPARENTE UNILOCULAR ASSOCIADA À COROA DE UM DENTE
INCLUSO. ESSAS LESÕES NÃO APRESENTAM SINTOMATOLOGIA E O
TRATAMENTO CONSISTE NA REMOÇÃO CIRÚRGICA, EM CASOS DE LESÕES
PEQUENAS, E EM CASOS AS LESÕES MAIORES, É REALIZADA A INSERÇÃO DE UM
DRENO CIRÚRGICO OU MARSUPIALIZAÇÃO PARA ALÍVIO DA PRESSÃO NO
INTERIOR DO CISTO. O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI REALIZAR UM REVISÃO
DE LITERATURA PARA ABORDAR AS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E
RADIOGRÁFICAS DOS CISTOS DENTÍGEROS, BEM COMO OS TRATAMENTOS A
SEREM REALIZADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: GRAZIELLA GELLI
CO-AUTOR1: ADRIANA LÚCIA VILELA DE ANDRADE MARCHI
CO-AUTOR2: CRISTINA LÚCIA FEIJÓ ORTOLANI
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DE CL III EM DENTIÇÃO DECÍDUA COM
DISJUNÇÃO MAXILAR E MÁSCARA FACIAL DE PETIT
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVO DEMONSTRAR, ATRAVÉS DE UM CASO
CLÍNICO, O TRATAMENTO INTERCEPTIVO DE CLASSE III VISANDO A ELIMINAÇÃO
E PREVENÇÃO DA PROGRESSÃO DAS DESARMONIAS ESQUELÉTICAS,
DENTÁRIAS E FUNCIONAIS.APRESENTAMOS UM CASO DE UM PACIENTE CL III,
DO GÊNERO MASCULINO DE 4 ANOS E 6 MESES, COM MORDIDA CRUZADA
ANTERIOR E POSTERIOR E DESVIO DE LINHA MEDIANA INFERIOR PARA DIREITA.
A TÉCNICA PROPOSTA FOI O USO DE UM DISJUNTOR DE MCNAMARA CIMENTADO
NA MAXILA COM IONÔMERO DE VIDRO E GANCHOS NAS DISTAIS DOS CANINOS
53 E 63 E UMA MÁSCARA DE TRACIONAMENTO PÓSTERO-ANTERIOR.O
DISJUNTOR FOI ATIVADO DIARIAMENTE COM 1/4 DE VOLTA E A MÁSCARA USADA
SOMENTE PARA DORMIR, NUM PERÍODO DE 8H. SEGUIU-SE O PROTOCOLO DE
TRATAMENTO DO PADRÃO III COM DISJUNÇÃO RÁPIDA DA MAXILA E USO DE
MÁSCARA FACIAL. APÓS TRATAMENTO ATIVO, A APARATOLOGIA UTILIZADA FOI
O PIPC PARA CLASSE III, PARA MONITORAMENTO E CONTROLE DA IRRUPÇÃO
DENTÁRIA E DE CRESCIMENTO. OBSERVAMOS QUE O DESCRUZAMENTO
POSTERIOR OCORREU EM 29 DIAS E O ANTERIOR EM 74 DIAS. O TRATAMENTO
INTERCEPTIVO ALCANÇOU SEUS OBJETIVOS PREVISTOS NO PLANEJAMENTO,
APESAR DAS LIMITAÇÕES IMPOSTAS PELO PADRÃO III DE CRESCIMENTO. O PIPC
PARA CL III, MOSTROU REDIRECIONAR O CRESCIMENTO FACIAL, MINIMIZANDO
OU ATÉ MESMO ELIMINANDO A NECESSIDADE DE TRATAMENTOS COMPLEXOS
DURANTE A DENTIÇÃO PERMANENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: GUSTAVO ADOLFO TERRA QUESADA
CO-AUTOR1: ALEXANDRE DORNELES PISTÓIA
CO-AUTOR2: MARCOS MARTINS NETO
CO-AUTOR3: MARCIA DA SILVA SCHMITZ
TEMA DO TRABALHO: ATENÇÃO ODONTOLÓGICA REQUERIDA PELO PACIENTE
SUBMETIDO À RADIOTERAPIA NA REGIÃO DE CABEÇA E PESCOÇO.
RESUMO:
ENTRE OS PAÍSES COM AS MAIORES INCIDÊNCIAS DE CÂNCER DESTACA-SE O
BRASIL, SENDO O CÂNCER DE BOCA A SÉTIMA FORMA DE NEOPLASIA MAIS
FREQÜENTE NO PAÍS. O TRATAMENTO DESTES TUMORES É REALIZADO
PRINCIPALMENTE POR MEIO DA CIRURGIA, QUE É O TRATAMENTO DE ESCOLHA,
ASSOCIADA À RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA. EM ALGUNS CASOS SOMENTE A
RADIOTERAPIA É INDICADA COMO TRATAMENTO. ESTA TEM COMO PRINCÍPIO A
DESTRUIÇÃO DE CÉLULAS NEOPLÁSICAS MALIGNAS, ENTRETANTO TAMBÉM
CAUSA INJÚRIAS À POPULAÇÃO DE CÉLULAS NORMAIS, PROVOCANDO EFEITOS
COLATERAIS E COMPLICAÇÕES VARIADAS QUE AFETAM A CAVIDADE BUCAL
DURANTE E APÓS O TRATAMENTO. AS REAÇÕES AGUDAS E TARDIAS DA
RADIOTERAPIA INCLUEM: MUCOSITE, ALTERAÇÃO DE PALADAR, PERDA DE
OLFATO, DISFAGIA, ANOREXIA, INFECÇÃO BACTERIANA, VIRAL OU FÚNGICA,
OSTEORRADIONECROSE, ULCERAÇÃO DA MUCOSA, TRISMO, FIBROSE,
NECROSE DA MUCOSA, CÁRIE DENTÁRIA, DISFUNÇÃO ENDÓCRINA E EDEMA DE
LARINGE. ASSIM, O PRESENTE TRABALHO TEM POR FINALIDADE APRESENTAR
UMA REVISÃO DE LITERATURA SOBRE OS EFEITOS DA RADIOTERAPIA E SUAS
IMPLICAÇÕES NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA, SALIENTANDO A IMPORTÂNCIA DO
CIRURGIÃO DENTISTA EM ESTAR FAMILIARIZADO COM OS PROTOCOLOS E
TRATAMENTOS DISPONÍVEIS PARA O CONTROLE DESTAS CONDIÇÕES BUCAIS. A
CONDIÇÃO BUCAL PRECÁRIA OBSERVADA NOS PACIENTES TRATADOS POR
RADIOTERAPIA EXIGE UM ACOMPANHAMENTO CUIDADOSO, REALIZADO POR
UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR TREINADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: GUSTAVO ADOLFO TERRA QUESADA
CO-AUTOR1: ALEXANDRE DORNELES PISTÓIA
CO-AUTOR2: MARCOS MARTINS NETO
CO-AUTOR3: CARLOS ALBERTO BAZAGLIA ESCOBAR
TEMA DO TRABALHO:
SÍNDROME DE DOWN
CARACTERÍSTICAS
CLÍNICAS
DO
PACIENTE
COM
RESUMO:
A SÍNDROME DE DOWN É UMA SÍNDROME QUE OCORRE DEVIDO À PRESENÇA DE
UM CROMOSSOMO 21 EXTRA. A TRISSOMIA PODE SE TER ORIGEM NA
DISJUNÇÃO PRÉ OU PÓS ZIGÓTICA, E SER LIVRE OU TRANSLOCADA COM UM
CROMOSSOMO D OU G. COM O OBJETIVO DE COMPREENDER A SÍNDROME DO
PACIENTE, SEU ESTADO EMOCIONAL, A MANEIRA DE COMO SE RELACIONAR
COM O PRÓPRIO PACIENTE E SUA FAMÍLIA; A MANEIRA DE COMO REALIZAR O
ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO
DESTES
PACIENTES
JUSTIFICA-SE
A
REALIZAÇÃO DESTE TRABALHO, POIS POUCO SE TEM DISCUTIDO DE QUE
FORMA O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE ATUAR COM OS MESMOS. PODEMOS
DESTACAR
VÁRIAS
IMPLICAÇÕES
CLÍNICAS
GERAIS
(CARDIOPATIAS
CONGÊNITAS, ORELHAS PEQUENAS, PERFIL ACHATADO); ALTERAÇÕES BUCAIS
(HIPOPLASIA MAXILAR, HIPOTONIA DOS LÁBIOS, RESPIRAÇÃO BUCAL, PALATO
OGIVAL, ANOMALIAS DENTÁRIAS); ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DE INTERESSE
ODONTOLÓGICO (DIABETE MELITO, CICATRIZAÇÃO DEFEITUOSA). PORTANTO,
NO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DO PACIENTE COM SÍNDROME DE DOWN, O
CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE TER UM BOM ENTROSAMENTO COM O PACIENTE,
ASSIM COMO COM SEUS PAIS OU RESPONSÁVEIS. TAMBÉM DEVE SE TER
CONHECIMENTO TEÓRICO-CIENTÍFICO PARA SABER ATUAR ADEQUADAMENTE
DURANTE O TRATAMENTO, LEMBRANDO SEMPRE QUE ESSES PACIENTES SÃO
DÓCEIS E AMÁVEIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: GUSTAVO ADOLFO WATANABE-KANNO
CO-AUTOR1: HIROSHI MIASIRO JUNIOR
CO-AUTOR2: ALFONSO SÁNCHEZ-AYALA
CO-AUTOR3: MANUEL O. LAGRAVÈRE
CO-AUTOR4: JORGE ABRÃO
TEMA DO TRABALHO: DETERMINAÇÃO DA ANÁLISE DA DISCREPÂNCIA DE
TAMANHO DENTÁRIO DE BOLTON EM MODELOS TRIDIMENSIONALMENTE
DIGITALIZADOS
RESUMO:
PARA QUE OS DENTES SUPERIORES DA MAXILA POSSAM OCLUIR CORRETA E
HARMONIOSAMENTE COM OS DENTES ANTAGONISTAS INFERIORES DA
MANDÍBULA, DEVE EXISTIR UMA PROPORCIONALIDADE PARA O TAMANHO
DESSES DENTES. O PROPÓSITO DESTE TRABALHO FOI DETERMINAR A
DISCREPÂNCIA DE ESPAÇO E A ANÁLISE DE BOLTON EM MODELOS DENTÁRIOS
TRIDIMENSIONALMENTE DIGITALIZADOS. FORAM UTILIZADOS 15 PARES DE
MODELOS DE GESSO (SUPERIOR E INFERIOR) DE PACIENTES ORTODÔNTICOS
NÃO TRATADOS, COM DENTIÇÃO PERMANENTE. ESTES FORAM DIGITALIZADOS
TRIDIMENSIONALMENTE PARA SEREM AVALIADOS COM O PROGRAMA
BIBLIOCAST CÉCILE 3. POSTERIORMENTE, DOIS EXAMINADORES MEDIRAM 3
VEZES, COM PRECISÃO DE 0.01 MM, A LARGURA MÉSIODISTAL DE CADA DENTE E
COMPRIMENTO DE ARCO. FINALMENTE, OS MODELOS DE GESSO FORAM
IGUALMENTE MEDIDOS UTILIZANDO UM PAQUÍMETRO DIGITAL COM A MESMA
PRECISÃO. OS TESTES DE T-STUDENT PARA AMOSTRAS PAREADAS E
CORRELAÇÃO INTER-CLASSE (CIC) FORAM UTILIZADOS NA ANÁLISE
ESTATÍSTICA. A REPRODUTIBILIDADE (CIC) DOS MODELOS DIGITAIS FOI DE 0.930
(0.852&#8804;CCI<0.973) INTRA-EXAMINADOR E 0.929 (0.829&#8804; CCI <0.974)
INTER-EXAMINADOR, RESPECTIVAMENTE. A PRECISÃO DOS MODELOS DIGITAIS
FOI DE 0.17 (P&#8804;0.05). QUANDO FORAM COMPARADAS AS MEDIÇÕES
DIGITAIS COM A AS REALIZADAS NOS MODELOS DE GESSO (VALIDADE),
ENCONTRO-SE QUE APESAR DAS MEDIDAS DIGITAIS SEREM MENORES
(P&#8804;0.05), ESTAS FORAM CONSIDERADAS CLINICAMENTE DEPRECIÁVEIS
(DIFERENÇA DAS MÉDIAS<0.1 MM). A DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE BOLTON
USANDO MODELOS DIGITAIS TRIDIMENSIONAIS SÃO UMA ALTERNATIVA
ACEITÁVEL
NA
PRÁTICA
CLÍNICA.
PALAVRAS-CHAVE:
ORTODONTIA,
DIAGNÓSTICO, ANÁLISE DE BOLTON, MODELOS DIGITAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: GUSTAVO ANDRIANI DE SOUZA
CO-AUTOR1: ADRIANA DE JESUS SOARES
CO-AUTOR2: JÚLIO VARGAS NETO
CO-AUTOR3: BRENDA PAULA FIGUEIREDO DE ALMEIDA GOMES
CO-AUTOR4: FRANCISCO JOSÉ DE SOUZA FILHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO COMPARATIVA DOS PROCESSOS DE
APICIFICAÇÃO E APICIGÊNESE EM DENTES TRAUMATIZADOS COM RIZOGÊNESE
INCOMPLETA
RESUMO:
O OBJETIVO DO PRESENTE ESTUDO FOI COMPARAR OS PROCESSOS DE
APICIFICAÇÃO DE DENTES TRAUMATIZADOS, E DE APICIGÊNESE DE
HOMÓLOGOS NÃO TRAUMATIZADOS. FORAM EXAMINADOS 26 DENTES
UNIRRADICULARES, 15 TRAUMATIZADOS (GRUPO I) E 11 VITAIS (GRUPO
CONTROLE), DE 15 PACIENTES, DE AMBOS OS SEXOS, ATENDIDOS NO SERVIÇO
DE ATENDIMENTO A TRAUMATISMOS DENTÁRIOS DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DE PIRACICABA-UNICAMP. PARA AVALIAÇÃO, AS RADIOGRAFIAS
FORAM PROJETADAS COM UMA AMPLIAÇÃO DE 20 VEZES. NAS PROJEÇÕES,
FORAM IDENTIFICADOS QUATRO PONTOS DAS PAREDES DO CANAL, NA REGIÃO
APICAL, DOIS CORRESPONDENTES AO FORAME APICAL (PONTOS FORAMINAIS) E
DOIS AQUÉM (PRÉ-FORAMINAIS). OS PONTOS FORAM TRANSFERIDOS PARA
DIAGRAMAS EM FICHAS DE REGISTRO PADRONIZADAS. AFERIRAM-SE AS
DISTÂNCIAS ENTRE OS PONTOS FORAMINAIS E PRÉ-FORAMINAIS, DEFININDO-SE
O ÍNDICE DE CONVERGÊNCIA APICAL (ICAP) COMO A RELAÇÃO ENTRE ESSAS
DISTÂNCIAS. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE O PROCESSO DE
APICIFICAÇÃO NÃO DIFERIU, ESTATISTICAMENTE, DA APICIGÊNESE (TESTE
ANOVA E TESTE DE TUKEY/ P<0,05). OBSERVOU-SE QUE TODOS OS DENTES DO
GRUPO I APRESENTARAM FORMAÇÃO DE BARREIRA PERIAPICAL, SENDO QUE 5
(33%) APRESENTARAM FORMAÇÃO APICAL FISIOLÓGICA, 6 (40%) EVIDENCIARAM
FORMAÇÃO APICAL ARREDONDADA, E 4 (27%) APRESENTARAM FORMATO DE
PONTE. CONCLUIU-SE QUE O MÉTODO PROPOSTO PARA ANALISAR OS
PROCESSOS DE APICIFICAÇÃO E APICIGÊNESE FAVORECEU A VISUALIZAÇÃO DA
FORMAÇÃO DE BARREIRA PERIAPICAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: GUSTAVO SEIXAS DE PAIVA LIMA
CO-AUTOR1: CÁTIA MARIA FONSECA GUERRA
CO-AUTOR2: RENATA DIDINI GONÇALVES PEREIRA
CO-AUTOR3: BRUNO AZOUBEL RAMOS
CO-AUTOR4: HUGO LEONARDO CORRÊA NOGUEIRA
TEMA DO TRABALHO: RESTABELECIMENTO DAS RELAÇÕES INTERMAXILARES
ATRAVÉS DE PRÓTESES PROVISÓRIAS REMOVÍVEIS
RESUMO:
A PREVALÊNCIA DE PACIENTES COM ALTERAÇÃO DE DIMENSÃO VERTICAL DE
OCLUSÃO (DVO) ATENDIDOS EM CONSULTÓRIOS, CLÍNICAS OU EM SERVIÇOS
PÚBLICOS ODONTOLÓGICOS TEM AUMENTADO NOS ÚLTIMOS ANOS. EM ALGUNS
CASOS OS PROFISSIONAIS EXECUTAM A REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE
REPOSIÇÃO ALEATÓRIA DOS DENTES AUSENTES, NÃO SE PREOCUPANDO COM
A CONDIÇÃO ALTAMENTE COMPROMETIDA DOS MÚSCULOS, LIGAMENTOS,
ELEMENTOS
DENTÁRIOS,
PERIODONTO
E
ARTICULAÇÕES
TEMPOROMANDIBULARES. COM O PASSAR DO TEMPO OCORREM DESARRANJOS
SENSÍVEIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO, RESULTANDO EM ANOMALIAS DE
DIFÍCIL RESOLUÇÃO OU ATÉ MESMO IRREVERSÍVEIS.A ALTERAÇÃO NA
DIMENSÃO VERTICAL PODE SER CAUSADA POR HÁBITOS PARAFUNCIONAIS,
DESGASTE DENTÁRIO SEJA ELE FISIOLÓGICO OU PARAFUNCIONAL,BEM COMO
PELA PERDA DA ESTABILIDADE OCLUSAL POSTERIOR DEVIDO À AUSÊNCIA DOS
ELEMENTOS DENTÁRIOS, PODENDO ACARRETAR CONSEQÜÊNCIAS COMO:
ALTERAÇÃO DO PERFIL FACIAL, DOR NOS MÚSCULOS E DOR DE CABEÇA,
SINTOMAS ESTES RELACIONADOS ÀS DISFUNÇÕES TEMPOROMANDIBULARES.
ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO O RESTABELECIMENTO CORRETO DA
DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO ATRAVÉS DE PRÓTESES REMOVÍVEIS
PROVISÓRIAS, QUE IRÃO CONTRIBUIR PARA O RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO
DE NORMALIDADE DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO , TENDO COMO PRINCIPAL
CARACTERÍSTICA SER UMA TERAPIA REVERSÍVEL E DE BAIXO CUSTO, ALEM DE
PERMITIR A CONFIRMAÇÃO DO DIAGNÓSTICO, PREPARANDO O PACIENTE PARA
A REABILITAÇÃO PROTÉTICA DEFINITIVA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: GUSTAVO VARGAS DA SILVA SALOMAO
CO-AUTOR1: MONTEIRO DE BARROS, R. C.
CO-AUTOR2: ANDIA-MERLIN, R.
CO-AUTOR3: BAPTISTA, R.
CO-AUTOR4: GIOVANI, E. M.
TEMA DO TRABALHO: A DOENÇA PERIODONTAL EM PACIENTES VIVENDO COM O
HIV
RESUMO:
A CAVIDADE ORAL APRESENTA UMA POPULAÇÃO HETEROGÊNEA DE
MICROORGANISMOS
CUJAS
PROPORÇÕES
E
NÚMEROS
MUDAM
CONSTANTEMENTE EM RESPOSTA A MUITOS FATORES, DENTRE OS QUAIS, O
SISTEMA IMUNE DO HOSPEDEIRO. A PLACA BACTERIANA É O PRINCIPAL FATOR
CAUSADOR DE DOENÇA PERIODONTAL, ENTRETANTO DESDE O INÍCIO DA
EPIDEMIA DA AIDS, PACIENTES INFECTADOS PELO HIV TÊM DEMOSTRADO
FREQÜENTEMENTE, MANIFESTAÇÕES DE DOENÇAS PERIODONTAIS. AS
MANIFESTAÇÕES ATÍPICAS PODEM OCORRER DESDE UM MODERADO ERITEMA
GENGIVAL LINEAR, QUE É A FORMAÇÃO DE UM HALO ERITEMATOSO AO REDOR
DOS ELEMENTOS DENTAIS ABRANGENDO AS GENGIVAS MARGINAIS E
INSERIDAS, OU UMA GENGIVITE TANTO SIMPLES COMO MAIS COMPLEXA,
ERITEMATOSA,
COM
CARACTERÍSTICAS
INFLAMATÓRIAS,
DOLOROSAS,
PODENDO ABRANGER TODA EXTENSÃO DA GENGIVA MARGINAL E INSERIDA E
MUCOSA ALVEOLAR, E AS PERIODONTITES PRINCIPALMENTE AS ULCERATIVAS
NECROTIZANTES, COM ULCERAÇÃO DO TECIDO LIVRE, NECROSE, HEMORRAGIA
ABUNDANTE, E ASSOCIADOS A MUITA DOR. ENTRETANTO, A RÁPIDA E SEVERA
PERDA DA INSERÇÃO CLÍNICA E DO OSSO ALVEOLAR, E A EXTENSÃO NO
ENVOLVIMENTO DA MUCOSA ALVEOLAR, E TECIDOS ADJACENTES, RESULTAM
EM EXPOSIÇÃO DE OSSO NECRÓTICO, CARACTERIZADO POR ODOR FÉTIDO,
DORES INTENSAS E POR PERDA RÁPIDA DOS ELEMENTOS DENTAIS. O QUE
CHAMA A ATENÇÃO É A SUA AGRESSIVIDADE, NÃO OCORRENDO FORMAÇÃO DA
BOLSA PERIODONTAL E AS DIFICULDADES DE RESPOSTAS AOS TRATAMENTOS
CONVENCIONAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: HANNA BARBARA DIAS GUSMÃO
CO-AUTOR1: LORENA DE ARAUJO SILVA
CO-AUTOR2: CAROLINA DONADIO OLIVEIRA
CO-AUTOR3: HANNA BÁRBARA DIAS DE GUSMÃO
CO-AUTOR4: ADRIANO MAIA CORREIA
TEMA DO TRABALHO: RECOBRIMENTO RADICULAR POR MEIO DA CIRURGIA
CORONAL DE RETALHOS
RESUMO:
A RECESSÃO GENGIVAL APRESENTA COMO UMA DAS PATOLOGIAS QUE
ACOMETE A MAIORIA DA POPULAÇÃO, QUER SEJA POR RESULTADO DA
COMBINAÇÃO DE ACÚMULO DE PLACA BACTERIANA E TRAUMA OCLUSAL, OU
POR OUTRO LADO, EM RAZÃO DA PERDA DE SUSTENTAÇÃO POR DOENÇA
PERIODONTAL. VALE RESSALTAR QUE PARA A CORREÇÃO DOS CASOS DE
RECESSÃO
GENGIVAL,
OBRIGATORIAMENTE,
FAZ-SE
NECESSÁRIO
A
DISTRIBUIÇÃO DA CARGA OCLUSAL. POSTERIORMENTE, PARA SE DEVOLVER A
HARMONIA DO PERIODONTO MARGINAL, DEVE-SE RESTABELECER A
QUANTIDADE DE MUCOSA CERATINIZADA PARA MANTER O CORRETO
SELAMENTO MARGINAL, MAS EM CERTOS CASOS, POR RAZÕES ESTÉTICAS OU
PARA SE AUMENTAR A QUANTIDADE DE INSERÇÃO, REALIZA-SE A CIRURGIA DE
ENXERTO GENGIVAL PEDICULADO, QUE TAMBÉM PODE SER DENOMINADA DE
DESLIZE CORONAL DE RETALHO. ASSIM, IREMOS DEMONSTRAR UM CASO
CLÍNICO QUE ILUSTRE A EXCELÊNCIA DO RESULTADO POR MEIO DESTA
TÉCNICA CIRÚRGICA, DANDO ÊNFASE PARA AS CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES
PARA SE ATINGIR O SUCESSO DO TRATAMENTO PERIODONTAL NO
RECOBRIMENTO RADICULAR EM ÁREAS DE RECESSÃO GENGIVAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: HANNA BARBARA DIAS GUSMÃO
CO-AUTOR1: LORENA MACHADO LIMA
CO-AUTOR2: CAROLINA DONADIO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MARIA CLEIDE MENDES CARNEIRO
TEMA DO TRABALHO: REESTABELECIMENTO ESTÉTICO E FUNCIONAL COM
RESINA COMPOSTA EM PACIENTE COM BRUXISMO
RESUMO:
O BRUXISMO É CARACTERIZADO PELO HÁBITO PARAFUNCIONAL DE APERTAR
OU RANGER DOS DENTES, COM CONTRAÇÕES EPISÓDICAS DA MASTIGAÇÃO,
QUE PODEM GERAR DESORDENS NA ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR,
DOR MUSCULAR, DESGASTE EXCESSIVO DOS DENTES E SENSIBILIDADE
DENTINÁRIA. ESTE TRABALHO APRESENTA UM RELATO DE CASO CLÍNICO,
ABORDANDO O TRATAMENTO REABILITADOR EM UM PACIENTE COM DESGASTE
EXCESSIVO DOS DENTES E COMPROMETIMENTO ESTÉTICO E FUNCIONAL
ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE RESINA COMPOSTA DIRETA (FILTEK Z350 3M/ESPE) NA RECONSTRUÇÃO ANATÔMICA A PARTIR DE UM GUIA DE SILICONA
USADO COMO MATRIZ RESTAURADORA. OBSERVOU-SE A RECUPERAÇÃO DE UM
SORRISO HARMÔNICO, ASSIM COMO A DEVOLUÇÃO DAS GUIAS EXCURSSIVAS
DE MOVIMENTAÇÃO, O QUE RESULTOU EM MAIOR CONFORTO E AUTO-ESTIMA
POR PARTE DO PACIENTE. CONCLUIU-SE QUE O RESTABELECIMENTO ESTÉTICO
E FUNCIONAL DE PACIENTES QUE APRESENTAM DESGASTES PROVOCADOS
POR BRUXISMO É VIÁVEL ATRAVÉS DO USO DE RESINAS COMPOSTAS DIRETAS,
DESDE QUE SE OBSERVE ASPECTOS IMPORTANTES PARA A MANUTENÇÃO E
PROTEÇÃO DO MATERIAL, COMO O USO DE PLACA MIO-RELAXANTE DE USO
NOTURNO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: HARUO PASTOR OTA
CO-AUTOR1: BELO, IVANA MARA LIRA
CO-AUTOR2: TENÓRIO, DIENE MARIA HOLANDA
CO-AUTOR3: TENÓRIO, MARIA DÂNIA HOLANDA
TEMA DO TRABALHO: BANCO DE DENTES HUMANOS DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS- FOUFAL
RESUMO:
DURANTE O CURSO DE ODONTOLOGIA ESTUDANTES, PROFESSORES E
PESQUISADORES UTILIZAM DENTES HUMANOS COMO MODELO DE ESTUDOS
PERMITINDO A OBTENÇÃO DE UM CONHECIMENTO ESPECÍFICO A PARTIR DE UM
PRODUTO
NATURAL
PODENDO
RELACIONAR
AS
CARACTERÍSTICAS
MORFOLÓGICAS DOS DENTES DECÍDUOS E PERMANENTES. ULTIMAMENTE,
MUITAS PESQUISAS IN VITRO TÊM UTILIZADO DENTES HUMANOS PARA O TESTE
DE VARIÁVEIS RELACIONADAS ÀS NOVAS TÉCNICAS E MATERIAIS QUE
APRESENTEM BIOCOMPATABILIDADE E ESTÉTICA, ASPECTOS DE GRANDE
IMPORTÂNCIA NA PRÁTICA ODONTOLÓGICA. ESTE TRABALHO TEM POR
OBJETIVO APRESENTAR O PROGRAMA DE IMPLANTAÇÃO DO BANCO DE DENTES
HUMANOS - FOUFAL ASSIM COMO RELATAR OS BENEFÍCIOS PARA A
FACULDADE. OS DENTES SÃO DOADOS PELOS PACIENTES POR RAZÕES
ORTODÔNTICAS, ESFOLIAÇÃO DE DENTES DECÍDUOS OU DE INDICAÇÃO
TERAPÊUTICA, OU DOADOS POR CIRURGIÕES-DENTISTAS. O PROCESSO DE
DOAÇÃO É FÁCIL E SEM BUROCRACIA. O BANCO DE DENTES NA FOUFAL FOI
IMPORTANTE PARA LEGALIZAR A UTILIZAÇÃO DE DENTES HUMANOS EM
PESQUISA E ATIVIDADES DIDÁTICAS NO ESTADO DE ALAGOAS, CONTRIBUINDO
PARA ELIMINAÇÃO DO COMÉRCIO ILEGAL DE DENTES, ONDE ALUNOS ERAM
OBRIGADOS A COMPRÁ-LOS. ATUALMENTE COM UM ANO DE IMPLANTAÇÃO
CONTA COM 2146 DENTES, CONTRIBUIU PARA A EXECUÇÃO DE 07 TRABALHOS
DE PESQUISAS E PARA AS DISCIPLINAS DE ODONTOPEDIATRIA, ENDODONTIA E
PRÓTESE DENTÁRIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: HELEN SUELY DAMASCENO DO CARMO
CO-AUTOR1: ANE CAROLINE GOMES DA COSTA
CO-AUTOR2: TATIANA DUARTE MUFARREJ
CO-AUTOR3: LEIDA FAVACHO
CO-AUTOR4: ERICK NELO PEDREIRA
TEMA DO TRABALHO: PROTOCOLO DE ATENDIMENTO NO SERVIÇO INTEGRADO
DE DIAGNÓSTICO ORAL E ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO À PACIENTES
ESPECIAIS
RESUMO:
ENTENDE-SE POR PACIENTE ESPECIAL OU COM NECESSIDADES ESPECIAIS
INDIVÍDUOS QUE APRESENTAM DESVIOS NO PADRÃO DE NORMALIDADE DE SUA
CONDIÇÃO FÍSICA, MENTAL, ORGÂNICA E/OU DE SOCIALIZAÇÃO. A SAÚDE BUCAL
DOS PACIENTES ESPECIAIS AINDA É BASTANTE COMPROMETIDA, E O ACESSO
DESTES AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO É MUITO DIFÍCIL, PARCELA DA
RESPONSABILIDADE POR TAL QUADRO PODE SER IMPUTADA À PRÓPRIA
PROFISSÃO ODONTOLÓGICA QUE, MUITAS VEZES, RECUSA ATENDIMENTO
CLÍNICO E DE ORIENTAÇÃO PARA A SAÚDE, POR MEDO, PRECONCEITO OU
FALTA DE CONHECIMENTO. MOTIVADOS POR ESTA QUESTÃO, E ESCOLHENDO A
SAÚDE BUCAL COMO INSTRUMENTO DE TRABALHO, FOI IMPLANTADO NA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ UM SERVIÇO DE DIAGNOSTICO ORAL E
ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO À PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS SIDOPE. O OBJETIVO DESTE PROJETO É IMPLANTAR AÇÕES DE PREVENÇÃO,
DIAGNÓSTICO E CONTROLE DAS DOENÇAS BUCAIS, NA TENTATIVA DE
PROMOVER, RECUPERAR E MANTER A SAÚDE BUCAL DO PACIENTE COM
NECESSIDADES ESPECIAIS, A NÍVEL AMBULATORIAL, BUSCANDO A REDUÇÃO DO
NÚMERO DE ATENDIMENTO SOB ANESTESIA GERAL, ATRAVÉS DA
CONSCIENTIZAÇÃO DE SUA FAMÍLIA E INTERAÇÃO PROFISSIONAL X PACIENTE X
FAMÍLIA E EQUIPE MULTIPROFISSIONAL. O PROPÓSITO DESTE TRABALHO É
DESCREVER O PROJETO DE DIAGNÓSTICO ORAL E ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO A PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS - SIDOPE, BEM
COMO DETALHAR AS AÇÕES DESENVOLVIDAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: HELGA ADACHI MEDEIROS BARBOSA
CO-AUTOR1: ANDRESSA SERAFIM LADISLAU
CO-AUTOR2: MARIA ISABEL MIGUEL LATUF
CO-AUTOR3: CRISTINA LÚCIA FEIJÓ ORTOLANI
CO-AUTOR4: KURT FALTIN JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: ALTERAÇÕES DO PLANO OCLUSAL DECORRENTES DO
TRATAMENTO ORTOPÉDICO COM O BIONATOR DE BALTERS EM PACIENTES COM
MÁ-OCLUSÃO CLASSE II, DIVISÃO 1A
RESUMO:
OBJETIVO: ESSE ESTUDO AVALIOU ALTERAÇÕES NO PLANO OCLUSAL
DECORRENTES DO TRATAMENTO DE PACIENTES COM MÁ OCLUSÃO DE CLASSE
II E RETROGNATISMO MANDRIBULAR POR MEIO DO BIONATOR DE BALTERS.
MATERIAL E MÉTODO: A AMOSTRA UTILIZADA NESTE ESTUDO RETROSPECTIVO
FOI COLETADA NO ACERVO DE DOCUMENTAÇÃO ORTODÔNTICA DO CURSO DE
ESPECIALIZAÇÃO DA UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIP, E CONSTA DE 60
TELERADIOGRAFIAS (SENDO 30 TOMADAS REALIZADAS ANTES DO TRATAMENTO
E 30 APÓS) EM NORMA LATERAL DE 30 INDIVÍDUOS PORTADORES DE MÁOCLUSÃO CLASSE II, DIVISÃO 1A, BRASILEIROS, DE AMBOS OS SEXOS, COM
IDADE MÉDIA DE 9 ANOS E 2 MESES AO INICIAREM O TRATAMENTO. AS
AVALIAÇÕES CEFALOMÉTRICAS FORAM REALIZADAS EM DOIS TEMPOS, T1
(ANTES DO TRATAMENTO) E T2 (APÓS TRATAMENTO ORTOPÉDICO). FORAM
AVALIADOS OS ÂNGULOS BA-NA/PLANO PALATINO, SE-NA/PLANO PALATINO E
PLANO PALATINO/PLANO OCLUSAL FUNCIONAL. RESULTADO: APENAS A
VARIÁVEL PLANO PALATINO/PLANO OCLUSAL APRESENTOU DIFERENÇA
ESTATISCAMENTE SIGINIFICANTE QUANDO COMPARADAS ANTES E APÓS O
TRATAMENTO
(P<0,05).
CONCLUSÃO:OS
RESULTADOS
OBTIDOS
DEMONSTRARAM UMA ESTABILIDADE SIGNIFICATIVA DO PLANO PALATINO EM
RELAÇÃO AOS PLANOS BA-NA E SE-NA E UMA ROTAÇÃO NO SENTIDO ANTIHORÁRIO DO PLANO OCLUSAL FUNCIONAL, ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE
EM RELAÇÃO AO PLANO PALATINO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: HELGA BEZERRA DANTAS
CO-AUTOR1: HUGO LEMES CARLO
CO-AUTOR2: RODRIGO BORGES FONSECA
CO-AUTOR3: ROBINSON VIEGAS MONTENEGRO
CO-AUTOR4: ANTONIO MARIO BUSO
TEMA DO TRABALHO: COLAGEM TRANS-CIRÚRGICA DE FRAGMENTO DENTAL:
RELATO DE CASO
RESUMO:
DENTES SUBMETIDOS AO TRATAMENTO ENDODÔNTICO ESTÃO ALTAMENTE
SUJEITOS A FRATURAS DEVIDO A ALTERAÇÕES NAS PROPRIEDADES
MECÂNICAS RELACIONADAS À PERDA DE INTEGRIDADE DA ESTRUTURA
REMANESCENTE, SOLUÇÕES IRRIGADORAS DO CANAL RADICULAR E MATERIAIS
DE PREENCHIMENTO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR O
PROCEDIMENTO RESTAURADOR DOS ELEMENTOS 22 E 23 – TRATADOS
ENDODONTICAMENTE
–
APRESENTANDO
FRATURA
CORONÁRIA
COM
ENVOLVIMENTO PERIODONTAL ATRAVÉS DE PROCEDIMENTO TRANS-CIRÚRGICO
DE CIMENTAÇÃO DE RETENTORES INTRA-RADICULARES DE FIBRA DE VIDRO E
COLAGEM DE FRAGMENTOS DENTAIS. DURANTE O EXAME RADIOGRÁFICO
INICIAL OBSERVOU-SE A NECESSIDADE DE RETRATAMENTO DOS CANAIS
RADICULARES. APÓS, O PACIENTE FOI SUBMETIDO AO TRATAMENTO
PERIODONTAL-CIRÚRGICO PARA ACESSO AO LIMITE DA FRATURA CORONÁRIA,
REMOÇÃO DOS FRAGMENTOS, CURETAGEM RADICULAR E OSTEOTOMIA. O
PREPARO DO CONDUTO RADICULAR PARA A CIMENTAÇÃO DOS PINOS DE FIBRA
DE VIDRO FOI REALIZADO. EM SEGUIDA, OS FRAGMENTOS FORAM FIXADOS À
ESTRUTURA DENTAL REMANESCENTE UTILIZANDO-SE RESINA COMPOSTA.
ATRAVÉS DO RESULTADO CLÍNICO OBTIDO PODE-SE CONCLUIR QUE O USO DE
RETENTORES INTRA-RADICULARES PROPORCIONA ÓTIMA RETENÇÃO DE
MATERIAIS RESTAURADORES E FRAGMENTOS DENTAIS AO REMANESCENTE
DENTAL; A TÉCNICA DA COLAGEM DO FRAGMENTO DENTAL CONTRIBUI PARA A
MANUTENÇÃO DA FUNÇÃO MASTIGATÓRIA, ESTÉTICA E SATISFAÇÃO DO
PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: TERAPÊUTICA
APRESENTADOR / AUTOR: HELLEM KELLEM SALVADOR DOS SANTOS
CO-AUTOR1: SALOMA SALES VIEIRA
CO-AUTOR2: PHÂMELLA DE MELLO ANDRADE
CO-AUTOR3: NAYANDRA VASCONCELOS BRITO
CO-AUTOR4: RODRIGO IVO MATOSO
TEMA DO TRABALHO: PROFILAXIA ANTIBIÓTICA DA ENDOCARDITE INFECCIOSA
EM PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS
RESUMO:
A ENDOCARDITE INFECCIOSA RESULTA DA COLONIZAÇÃO BACTERIANA DO
ENDOCÁRDIO, SOBRETUDO AS VÁLVULAS CARDÍACAS. É UMA DOENÇA RARA,
MAS QUE CAUSA SEQÜELAS GRAVES APRESENTANDO MORBIDADE E
MORTALIDADE IMPORTANTES. ALGUNS PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS
PODEM CAUSAR BACTEREMIA TRANSITÓRIA, PODENDO SER RELACIONADOS A
ETIOPATOGENIA DA DOENÇA, POR ESTA RAZÃO A PROFILAXIA ANTIBIÓTICA VEM
SENDO USADA COMO FORMA DE PREVENÇÃO EM PACIENTES SUSCEPTÍVEIS À
ENFERMIDADE. EM PACIENTES COM ALTOS RISCOS DE ENDOCARDITE, COMO OS
PORTADORES DE VÁLVULA CARDÍACA PROTÉTICA, COM ENDOCARDITE
INFECCIOSA PRÉVIA, DOENÇAS CARDÍACAS CONGÊNITAS E TRANSPLANTE DE
ESTRUTURAS CARDÍACAS SUJEITAS A VALVULOPATIAS, QUANDO SUBMETIDOS A
PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS, QUE ENVOLVAM A MANIPULAÇÃO DE
TECIDO GENGIVAL OU DA REGIÃO PERIAPICAL DOS DENTES, E INCISÕES NA
MUCOSA ORAL, DEVE SER ADOTADO O PROTOCOLO DE PROFILAXIA DA
AMERICAN HEART ASSOCIATION (AHA). O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
RECONHECER AS SITUAÇÕES DE RISCO DE ENDOCARDITE INFECCIOSA E
APLICAÇÃO DO PROTOCOLO DE ANTIBIOTICOTERAPIA PROFILÁTICA. FOI
UTILIZADA REVISÃO DE LITERATURA PARA APRESENTAÇÃO DA ETIOLOGIA E DE
MEDICAÇÕES PROFILÁTICAS. CABE AO CIRURGIÃO-DENTISTA, ATRAVÉS DA
ANAMNESE, OBTER INFORMAÇÕES SOBRE A HISTÓRIA MÉDICA DO PACIENTE,
SENDO CAPAZ DE IDENTIFICAR SITUAÇÕES CLÍNICAS DE RISCO, PARA ESCOLHA
DE CONDUTAS DE PREVENÇÃO DA ENDOCARDITE E O EMPREGO DA
ANTIBIOTICOPROFILAXIA
ADEQUADA
ANTES
DE
PROCEDIMENTOS
ODONTOLÓGICOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: HELLEN ROSE CORRÊA SANTOS
CO-AUTOR1: HILDEGARDES FERREIRA LARA JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: IMPLANTES DENTÁRIOS E A QUESTÃO DA COMPLETUDE
DO CORPO
RESUMO:
NO MUNDO CONTEMPORÂNEO CONHECE-SE A IMPORTÂNCIA VITAL DA
INTERDISCIPLINARIEDADE. NELA OS CAMPOS ENVOLVIDOS SE UNEM, SE
INTEGRAM E, TRABALHANDO JUNTOS, INFLUENCIAM-SE MUTUAMENTE,
ENCONTRAM
INTERECESSÕES
SEM,
NO
ENTANTO,
PERDER
SINGULARIEDADE.ESTA ASSERTIVA NÃO PODERIA SER MENOS REAL QUANDO
SE DECIDE INTERFACEAR A IMPLANTODONTIA E A PSICOLOGIA. PARCEIRAS,
AMBAS CONCORDAM QUE NÃO BASTA TRATAR O ORGANISMO MAS
COMPREENDÊ-LO NUM TODO NO QUAL SE INCLUEM AS EMOÇÕES E INSCRIÇÕES
DO PACIENTE.PRETENDE-SE COM ESTE TRABALHO DEMONSTRAR E ENDOSSAR
ATRAVÉS DA REVISÃO DE LITERATURA A POSSIBILIDADE DE INTERAÇÃO ENTRE
AQUELAS CIÊNCIAS, QUE RESULTARIA EM GANHOS SIGNIFICATIVOS AO
PACIENTE. PARA ISSO, AVALIAR-SE-IAM POSSÍVEIS PREJUÍZOS E/OU BENEFÍCIOS
DAS INTERVENÇÕES QUE, EMBORA ESTÉTICA E FUNCIONALMENTE EFICAZES
PUDESSEM ACARRETAR DANOS À PSIQUE DO PACIENTE HAJA VISTA SUA
ESTRUTURA DE PERSONALIDADE E O GRAU DE INVASÃO DO PROCEDIMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: HELOISA MARQUES GUIMARÃES
CO-AUTOR1: ELISMAURO FRANCISCO DE MENDONÇA
CO-AUTOR2: MAURÍLIO ELOY DA SILVA FILHO
CO-AUTOR3: ANGÉLICA FERREIRA OTON LEITE
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DE CÉLULAS CICLINA B1
POSITIVAS EM LEUCOPLASIA BUCAL, CARCINOMA VERRUCOSO E MUCOSA
BUCAL CLINICAMENTE SAUDÁVEL
RESUMO:
O CARCINOMA VERRUCOSO DE BOCA (CV) É UMA RARA VARIANTE DO
CARCINOMA ESPINOCELULAR DE BOCA E POSSUI CARACTERÍSTICAS E
COMPORTAMENTOS ESPECÍFICOS. UMA FORMA DE DETERMINAR O NÍVEL DAS
ALTERAÇÕES OCORRIDAS NAS LEUCOPLASIAS E CARCINOMAS BUCAIS É
ANALISAR A PROLIFERAÇÃO CELULAR. O OBJETIVO DO PRESENTE ESTUDO FOI
AVALIAR A ATIVIDADE PROLIFERATIVA DAS AMOSTRAS DE LEUCOPLASIA BUCAL
E CARCINOMA VERRUCOSO. FORAM SELECIONADAS 7 AMOSTRAS DE CV, 10 DE
LESÕES CANCERIZÁVEIS COM E 9 SEM DISPLASIA EPITELIAL (LCD/LSD) E 7 DE
MUCOSA BUCAL CLINICAMENTE SAUDÁVEL (CONTROLE) DOS ARQUIVOS DE
BLOCOS DO LABORATÓRIO DE PATOLOGIA BUCAL DA FO/UFG. AS CÉLULAS
CICLINA B1 POSITIVAS FORAM IDENTIFICADAS PELO MÉTODO DA
STREPTAVIDINA-BIOTINA-PEROXIDASE
(IMUNOISTOQUÍMICA).
NOSSOS
RESULTADOS REVELARAM QUE A PORCENTAGEM DE CÉLULAS CICLINA B1
POSITIVAS FOI SIGNIFICATIVAMENTE MAIOR NO GRUPO DE CARCINOMA
VERRUCOSO (CV) (20,57 ± 10,52%) QUANDO COMPARADO COM O GRUPO DE
LESÕES CANCERIZÁVEIS COM DISPLASIA (LCD) (4,98 ± 1,68%), LESÕES
CANCERIZÁVEIS SEM DISPLASIA (LSD) (4,16 ± 1,63%) E COM CONTROLE (4,06 ±
1,71%) (P< 0,05). DESTA FORMA, A IMUNOEXPRESSÃO DAS CÉLULAS CICLINA B1
POSITIVAS REVELARAM UMA MAIOR ATIVIDADE PROLIFERATIVA NO CV.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: HENRIQUE CÉSAR DE PAULA URZÊDA
CO-AUTOR1: GERMANO ANGARANI CÂNDIDO
CO-AUTOR2: KAROLLINE ALVES VIANA
CO-AUTOR3: PATRÍCIA CORREIA DE SIQUEIRA
CO-AUTOR4: MARIA ALVES GARCIA SILVA
TEMA DO TRABALHO: AMELOBLASTOMA UNICÍSTICO EM CRIANÇA: SUCESSO NO
TRATAMENTO CONSERVADOR.
RESUMO:
O AMELOBLASTOMA É UM TUMOR ORIGINÁRIO DO EPITÉLIO ODONTOGÊNICO
QUE POSSUI UM CRESCIMENTO LENTO, INVASIVO E APRESENTA DIFERENTES
SITUAÇÕES CLÍNICAS, SENDO A VARIANTE UNICÍSTICA NORMALMENTE
ASSINTOMÁTICA, COM MAIOR PREVALÊNCIA POR JOVENS E ACOMETENDO MAIS
REGIÃO POSTERIOR DE MANDÍBULA. O PRESENTE TRABALHO RELATA O CASO
CLÍNICO DE UM PACIENTE DE DEZ ANOS, FEODERMA E DO GÊNERO MASCULINO.
AO EXAME CLÍNICO NOTOU-SE UMA TUMEFAÇÃO EM CORPO E RAMO DA
MANDÍBULA DO LADO ESQUERDO, ASSINTOMÁTICA E DE TEMPO DE EVOLUÇÃO
INDETERMINADO. NA RADIOGRAFIA PANORÂMICA OBSERVOU-SE UMA ÁREA
RADIOLÚCIDA, UNILOCULAR ESTENDENDO-SE DA REGIÃO DO DENTE 42 ATÉ A
CABEÇA DA MANDÍBULA, RECHAÇANDO O 47 PARA A BASE DA MANDÍBULA. AS
HIPÓTESES DE DIAGNÓSTICO FORAM: AMELOBLASTOMA UNICÍSTICO, TUMOR
ODONTOGÊNICO QUERATOCÍSTICO E CISTO DENTÍGERO. REALIZOU-SE A
BIÓPSIA INCISIONAL DA LESÃO E OS ACHADOS MICROSCÓPICOS FORAM
COMPATÍVEIS COM AMELOBLASTOMA UNICÍSTICO. OPTOU-SE POR UM
TRATAMENTO CONSERVADOR DA LESÃO. O TRABALHO TEM O OBJETIVO DE
DISCUTIR AS CARACTERÍSTICAS DA LESÃO E OPÇÕES DE TRATAMENTO
CONVERSADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: HENRIQUE VASCONCELOS FERNANDES LEÃO
CO-AUTOR1: NATHALIA OLIVEIRA AMORIM
CO-AUTOR2: MARCELO FERNANDO DO AMARAL
CO-AUTOR3: DAVID GOMES DE ALENCAR GONDIM
CO-AUTOR4: AUREMIR ROCHA MELO
TEMA DO TRABALHO: DENTE EM LÍNGUA
RESUMO:
FREQÜENTEMENTE OS TRAUMAS FACIAIS TRAZEM DANOS AOS ELEMENTOS
DENTÁRIOS E ESTRUTURAS ADJACENTES. CORPOS ESTRANHOS SÃO ACHADOS
COMUNS NA REGIÃO BUCO-MAXILO-FACIAL. A PESQUISA DE CORPOS
ESTRANHOS EM FERIMENTOS DE TECIDO MOLE DEVE SER REALIZADA EM
TODOS OS TRAUMAS, INDEPENDENTE DA SUA EXTENSÃO. DENTES AUSENTES
DEVEM SER LOCALIZADOS, POIS EXISTE A POSSIBILIDADE DE OS MESMOS
TEREM SIDO DEGLUTIDOS OU ASPIRADOS, QUE REPRESENTA UMA SITUAÇÃO
DE RISCO PARA O PACIENTE, OU AINDA PODEM ESTAR DESLOCADOS PARA
TECIDOS MOLES ORAIS. CORPOS ESTRANHOS NA LÍNGUA SÃO RAROS,
EXISTINDO POUCOS CASOS RELATADOS NA LITERATURA. A AVALIAÇÃO
RADIOGRÁFICA DE TECIDO MOLE É DE GRANDE VALIA, POIS PODE AJUDAR O
CIRURGIÃO A LOCALIZAR CORPOS ESTRANHOS CASO O SANGRAMENTO
ABUNDANTE OU OUTROS EMPECILHOS DIFICULTEM A EXPLORAÇÃO DA FERIDA.
CORPOS ESTRANHOS DEVEM SER REMOVIDOS ASSIM QUE POSSÍVEL PARA QUE
SEJAM EVITADAS COMPLICAÇÕES POTENCIAIS COMO INFECÇÕES. O PRESENTE
TRABALHO RELATA O CASO DE UM PACIENTE VÍTIMA DE AGRESSÃO POR ARMA
DE FOGO EM QUE UM DOS PROJÉTEIS ATINGIU A MANDÍBULA E DESLOCOU UM
ELEMENTO DENTÁRIO PARA O INTERIOR DA LÍNGUA; O MESMO EVOLUI COM
INFECÇÃO RECORRENTE NO LOCAL, SENDO SUBMETIDO A CIRURGIA PARA
REMOÇÃO DE TAL DENTE NO HOSPITAL DA FACE – RECIFE/PE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: TERAPÊUTICA
APRESENTADOR / AUTOR: HORTÊNCIA LOPES DE SOUZA
CO-AUTOR1: ANDRÉIA ASSIS CARVALHO
CO-AUTOR2: LAWRENCE GONZAGA LOPES
CO-AUTOR3: FRANCINE DO COUTO LIMA MOREIRA
TEMA DO TRABALHO:
ODONTOLOGIA
PREVENÇÃO
DA
ENDOCARDITE
INFECCIOSA
EM
RESUMO:
A ENDOCARDITE INFECCIOSA (EI), TAMBÉM CONHECIDA COMO ENDOCARDITE
BACTERIANA, É A INFECÇÃO DA CAMADA INTERNA DO CORAÇÃO (ENDOCÁRDIO)
OU DAS VÁLVULAS CARDÍACAS PODENDO CAUSAR DANOS AO CORAÇÃO E ATÉ
LEVAR À MORTE. A PREVENÇÃO DA EI É FEITA POR MEIO DE PROFILAXIA
ANTIBIÓTICA, ENTRETANTO SÓ DEVE SER ADMINISTRADA QUANDO BEM
INDICADA. DESTA FORMA, O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR AS
INDICAÇÕES E PROTOCOLOS DE PREVENÇÃO DA EI, SEGUNDO AS DIRETRIZES
DA ASSOCIAÇÃO AMERICANA DO CORAÇÃO (AHA, 2007). FOI REALIZADA UMA
REVISÃO SISTEMÁTICA POR PERITOS EM EI, ATRAVÉS DOS DADOS PUBLICADOS
NA LITERATURA DE 1950 A 2006, QUE TEVE COMO OBJETIVO REVISAR E
ATUALIZAR AS DIRETRIZES PUBLICADAS EM 1997. OBSERVOU-SE QUE A EI,
GERALMENTE OCORRE EM DECORRÊNCIA DE EXPOSIÇÕES FREQÜENTES A
BACTEREMIAS TRANSITÓRIAS E NÃO EXCLUSIVAMENTE DE PROCEDIMENTO
ODONTOLÓGICOS DE ALTO RISCO. A PROFILAXIA ANTIBIÓTICA É INDICADA
APENAS NOS CASOS DE O PACIENTE APRESENTAR VÁLVULA CARDÍACA
PROTÉTICA, ENDOCARDITE INFECCIOSA PRÉVIA, CERTAS DOENÇAS CARDÍACAS
CONGÊNITAS
E
CORAÇÃO
TRANSPLANTADO
QUE
DESENVOLVEU
VALVULOPATIA.
DESSA
FORMA,
DEVE-SE
EVITAR
A
PRESCRIÇÃO
INDISCRIMINADA DE ALGUNS ANTIBIÓTICOS, POIS ALÉM DE INDUZIR À
RESISTÊNCIA BACTERIANA PODEM TAMBÉM DIMINUIR A EFICÁCIA NA
PREVENÇÃO DA EI.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: HUANG HUAI YING
CO-AUTOR1: KELIMARA MORAES DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE E SEGURANÇA DA
EMBALAGEM DE POLIPROPILENO (PP), ADQUIRIDA NAS LOJAS DE MATERIAL DE
EMBALAGEM, NO PROCESSO DE ESTERILIZAÇÃO
RESUMO:
A EMBALAGEM COMPOSTA DE PAPEL GRAU CIRÚRGICO E FILME PLÁSTICO
POLIPROPILENO É O INVÓLUCRO INDICADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE. EM
ALGUMAS INTITUIÇÕES DE SAÚDE BUCAL TEM UTILIZADA, POR MOTIVO DA
REDUÇÃO DE CUSTO, AS EMBALAGENS DE POLIPROPILENO (PP) PARA
EMPACOTAMENTO DOS ARTIGOS ODONTOLÓGICOS. ESSA EMBALAGEM (PP) É
COMERCIALIZADA EM LOJAS DE MATERIAL DE EMBALAGENS EM GERAL. A
PRESENTE INVESTIGAÇÃO TEVE COMO OBJETIVO AVALIAR A EFETIVIDADE E
SEGURANÇA DESTE TIPO DE EMBALAGEM NO PROCESSO DE ESTERILIZAÇÃO
ATRAVÉS DE MONITORAMENTO QUÍMICO PELO EMULADOR CLASSE VI. FORAM
TESTADAS AS EMBALAGENS DE POLIPROPILENO (PP), ADQUIRIDAS EM
DIFERENTES LOJAS DE MATERIAIS DE EMBALAGENS, DE TAMANHO 15X20 E
30X40, NOS SETE CONSULTÓRIOS ODONTOLÓGICOS PELA AUTOCLAVE MARCA
CRISTÓFOLI VITALE 12, TENDO AS EMBALAGENS DE PAPEL GRAU CIRÚRGICO
COM FILME COMO CONTROLE. OBSERVOU-SE OS RESULTADOS POSITIVOS NA
LEITURA DE EMULADORES CLASSE VI NOS PACOTES DE EMBALAGENS DE PP DE
TAMANHO 15X20 E DE CONTROLE, O MESMO NÃO OCORREU NAS EMBALAGENS
DE PP DE TAMANHO 30X40. FRENTE AOS RESULTADOS, CONCLUI-SE QUE ESTÁ
OCORRENDO FALHA NO PROCESSO DE ESTERILIZAÇÃO COM EMBALAGENS PP,
E QUE A UTILIZAÇÃO DE INVÓLUCRO COM REGISTRO DE MINISTÉRIO DA SAÚDE
É MAIS CONFIÁVEL, APESAR DE SEU CUSTO MAIS ELEVADO
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Buco-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: HUGO LEONARDO CORRÊA NOGUEIRA
CO-AUTOR1: NELSON RUBENS MENDES LORETTO
CO-AUTOR2: RENATA DIDINI GONÇALVES PEREIRA
CO-AUTOR3: GUSTAVO SEIXAS DE PAIVA LIMA
CO-AUTOR4: BRUNO AZOUBEL RAMOS
TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO PROTÉTICA FACIAL EXTENSA
RESUMO:
AS PERDAS BUCO-MAXILO FACIAIS CAUSAM GRANDE CONSTRANGIMENTO E
SOFRIMENTO AOS SEUS PORTADORES, ESPECIALMENTE AQUELAS PASSÍVEIS
DE REABILITAÇÃO SOMENTE ATRAVÉS DA PRÓTESE. ESTE TRABALHO RELATA O
CASO DE UM PACIENTE, SEXO MASCULINO, LEUCODERMA E COM 68 ANOS DE
IDADE, ATENDIDO NA CLÍNICA DE PRÓTESE BUCO-MAXILO FACIAL DA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO DA UNIVERSIDADE DE
PERNAMBUCO (FOP/UPE), PORTADOR DE UMA MUTILAÇÃO FACIAL EXTENSA
DECORRENTE DE UM CARCINOMA ESPINO-CELULAR PRIMARIAMENTE
LOCALIZADO NA PÁLPEBRA SUPERIOR ESQUERDA COM EVOLUÇÃO DE 3 ANOS
ATÉ A CIRURGIA MUTILADORA, DESCREVENDO-SE A TÉCNICA DE CONFECÇÃO
DA PRÓTESE E A IMPORTÂNCIA DA REABILITAÇÃO PROTÉTICA FACIAL NOS
ASPECTOS ESTÉTICOS E PSICOSSOCIAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: HUGO LEONARDO CORRÊA NOGUEIRA
CO-AUTOR1: ANTONIO AZOUBEL ANTUNES
CO-AUTOR2: BRUNO AZOUBEL RAMOS
CO-AUTOR3: RENATA DIDINI GONÇALVES PEREIRA
CO-AUTOR4: GUSTAVO SEIXAS DE PAIVA LIMA
TEMA DO TRABALHO: A ANALGESIA PRÉEMPTIVA NO CONTROLE DA DOR PÓSOPERATÓRIA EM CIRURGIA BUCAL
RESUMO:
A ANALGESIA PRÉEMPTIVA (AP) TEM COMO PRINCÍPIO BÁSICO A
ADMINISTRAÇÃO DE ANTIINFLAMATÓRIOS ANTES DA OCORRÊNCIA DE
ESTÍMULOS DOLOROSOS, REDUZINDO OU PREVENINDO A DOR E DIMINUINDO AS
DOSES ANALGÉSICAS REQUERIDA, COMPARADA COM A DOSE USADA APÓS A
OCORRÊNCIA DO ESTÍMULO DOLOROSO. VARIÁVEIS COMO INCISÃO CIRÚRGICA,
DURAÇÃO DA CIRURGIA, EXTENSÃO E NATUREZA DA LESÃO TECIDUAL,
ATIVIDADE FARMACOLÓGICA DO AGENTE ESCOLHIDO, ANALGESIA ADICIONAL
INTRA E PÓS-OPERATÓRIA, TAMBÉM INFLUENCIAM NA PERCEPÇÃO DA DOR
PÓS-OPERATÓRIA. É, PORTANTO, UMA DAS ESTRATÉGIAS PARA SE OBTER UMA
ANALGESIA PÓS-OPERATÓRIA EFICIENTE, AO BLOQUEAR, ANTES DA
OCORRÊNCIA DO ESTÍMULO NOCIVO, A CONDUÇÃO NERVOSA AFERENTE,
PODENDO ELIMINAR OU REDUZIR A HIPEREXCITABILIDADE NEURONAL. A
CICLOOXIGENASE É UMA ENZIMA QUE FAVORECE A TRANSFORMAÇÃO DO
ÁCIDO ARAQUIDÔNICO EM PROSTAGLANDINAS, QUE IRAM SENSIBILIZAR AS
TERMINAÇÕES NERVOSAS LOCAIS DA DOR. SUBSTÂNCIAS COM CAPACIDADE DE
INIBIR A AÇÃO DA CICLOIXIGENASE, DIMINUEM A PRODUÇÃO DE
PROSTAGLANDINAS, TORNANDO-SE POPULARES COMO ANALGÉSICOS NOS
ESTADOS ÁLGICOS ACOMPANHADOS DE TRAUMA TECIDUAL. O OBJETIVO DO
PRESENTE TRABALHO É APRESENTAR UMA REVISÃO DA UTILIZAÇÃO DA
ANALGESIA PRÉEMPTIVA COMO MÉTODO COADJUVANTE NO CONTROLE DA DOR
PÓS-OPERATÓRIA EM CIRURGIA ORAL MENOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: HUGO RAMALHO SARMENTO
CO-AUTOR1: FERNANDA CAMPOS
CO-AUTOR2: GERALDO HENRIQUE LEÃO LOMBARDO
CO-AUTOR3: RODRIGO OTHÁVIO DE ASSUNÇÃO E SOUZA
TEMA DO TRABALHO: CONFECÇÃO DE FACETAS LAMINADAS DE PORCELANA
UTILIZANDO O SISTEMA CAD/CAM CEREC INLAB: DO PREPARO À CIMENTAÇÃO
RESUMO:
O CEREC INLAB É UM SISTEMA DE FRESAGEM DE USO LABORATORIAL QUE
PERMITE A CONFECÇÃO DE RESTAURAÇÕES CERÂMICAS A PARTIR DE BLOCOS
CERÂMICOS PRÉ-FABRICADOS DE ALTA QUALIDADE ESTÉTICA E MECÂNICA.
UTILIZANDO UM PROGRAMA COMPUTACIONAL(CEREC 3D) A RESTAURAÇÃO É
DESENHADA EM UMA UNIDADE COMPUTADORIZADA(CAD) E ENVIADA PARA A
UNIDADE
FRESADORA(CAM)
RESPONSÁVEL
PELA
CONFECÇÃO
DA
RESTAURAÇÃO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI RELATAR, POR MEIO DE UM
CASO CLÍNICO, A SEQÜÊNCIA CLÍNICA E LABORATORIAL PARA CONFECÇÃO DE
FACETAS LAMINADAS DE PORCELANA UTILIZANDO O SISTEMA CEREC INLAB.
PACIENTE MS, SEXO FEMININO, 30 ANOS, COMPARECEU AO AMBULATÓRIO DA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNESP/SJC. CLINICAMENTE, OBSERVOU-SE
FRATURA E ALTERAÇÃO DE COR DOS ELEMENTOS 11 E 21. FORAM REALIZADOS
PREPAROS PARA FACETA LAMINADA, OS QUAIS FORAM MOLDADOS COM
SILICONE DE ADIÇÃO E OS MODELOS CONFECCIONADOS COM GESSO DO
SISTEMA CEREC (CAM-BASE, DENTONA AG). OS PREPAROS FORAM
DIGITALIZADOS, UTILIZANDO O SCANNER, E AS FACETAS FRESADAS A PARTIR
DE BLOCOS DE CERÂMICA FELDSPÁTICA REFORÇADA COM LEUCITA (PROCAD,
IVOCLAR). PARA CIMENTAÇÃO, AS FACETAS FORAM CONDICIONADAS COM
ÁCIDO FLUORÍDRICO 10%, APLICADO SILANO E CIMENTADAS ADESIVAMENTE
(VARIOLINK, IVOCLAR VIVADENT). CONCLUIU-SE QUE O SISTEMA CEREC INLAB
PERMITE A CONFECÇÃO DE RESTAURAÇÕES CERÂMICAS DE EXCELENTES
PROPRIEDADES MECÂNICAS, ESTÉTICAS E COM PRECISA ADAPTAÇÃO
MARGINAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: IAN MORAES NÓBREGA SILVA
CO-AUTOR1: RENATA EIRAS
CO-AUTOR2: KARINA BECKMANN
CO-AUTOR3: ÁGATHA CLAUSSEN QUIRINO
TEMA DO TRABALHO: INTERFERÊNCIA DAS MÁS CONDIÇÕES BUCAIS NO
DIABETES
RESUMO:
O DIABETES É UMA DOENÇA METABÓLICA CRÔNICA DE ETIOLOGIA
MULTIFATORIAL, CARACTERIZADA PELO DISTÚRBIO DO METABOLISMO DOS
CARBOIDRATOS ENVOLVENDO, EM GERAL, DEFICIÊNCIA ABSOLUTA OU
RELATIVA DE INSULINA, RESISTÊNCIA PERIFÉRICA À INSULINA, OU AMBAS. ESTA
PRODUÇÃO DIMINUÍDA OU ALTERADA DE INSULINA PELO PÂNCREAS E AS
CONSEQÜENTES MODIFICAÇÕES NO METABOLISMO DE PROTEÍNAS, GORDURAS,
SAIS MINERAIS E, PRINCIPALMENTE, DA GLICOSE, IRÃO ASSOCIAR-SE A
MÚLTIPLAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS SISTÊMICAS E, INCLUSIVE, BUCAIS.
ATUALMENTE, SABE-SE QUE NÃO SOMENTE A DESCOMPENSAÇÃO GLICÊMICA
INCIDE SOBRE A SAÚDE BUCAL, MAS QUE TAMBÉM AS CONDIÇÕES BUCAIS,
PRINCIPALMENTE ÀQUELAS RELACIONADAS À PRESENÇA DE PLACA
BACTERIANA, COMO AS PERIODONTOPATIAS, INFLUENCIAM DIRETAMENTE NA
ESTABILIDADE DO CONTROLE GLICÊMICO E, CONSEQUENTEMENTE, NA
DIFICULDADE DE MANUTENÇÃO DE UM BOM ESTADO DE SAÚDE GERAL NESSES
PACIENTES. SEGUNDO DADOS DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS),
TAIS FATORES SÃO RESPONSÁVEIS POR GASTOS EXPRESSIVOS EM SAÚDE,
GERANDO
IMPACTOS
SÓCIO-ECONÔMICOS
IMPORTANTES,
ALÉM
DE
SUBSTANCIAL REDUÇÃO DA CAPACIDADE DE TRABALHO E DA EXPECTATIVA DE
VIDA DA POPULAÇÃO ACOMETIDA JUSTIFICANDO-SE, ASSIM, MAIS ESTUDOS NO
QUE TANGE O BINÔMIO HIGIENE BUCAL E DIABETES. O PRESENTE TRABALHO
TEM COMO OBJETIVO DISCORRER A RESPEITO DOS EFEITOS GERADOS PELA
INCIDÊNCIA DA MÁ CONSERVAÇÃO BUCAL SOBRE O ESTADO SISTÊMICO DOS
PORTADORES DE DIABETES, ATRAVÉS DE LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO
CONFIÁVEL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: IGOR GABRIEL DE MORAIS SANTOS
CO-AUTOR1: CLÁUDIO HELIOMAR VICENTE DA SILVA
CO-AUTOR2: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR3: ANA LUÍSA DE ATAÍDE MARIZ
CO-AUTOR4: PAULO FONSECA MENEZES FILHO
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÕES ESTÉTICAS EM DENTES POSTERIORES
COM CONTRAÇÃO DE POLIMERIZAÇÃO REDUZIDA.
RESUMO:
O DESEJO ESTÉTICO DOS PACIENTES ASSOCIADO À EVOLUÇÃO DOS MATERIAIS
RESTAURADORES ADESIVOS TEM IMPULSIONADO O EMPREGO DE RESINAS
COMPOSTAS, QUE REPRODUZEM A COR DO DENTE, EM ÁREAS SUSCEPTÍVEIS A
GRANDES IMPACTOS MASTIGATÓRIOS, PERMITINDO A RECONSTITUIÇÃO DAS
FORMAS ANATÔMICAS, FUNÇÃO E ESTÉTICA PERDIDA PELO ELEMENTO
DENTÁRIO. AS RESINAS COMPOSTAS OCUPAM LUGAR DE DESTAQUE, PELO SEU
USO DIRETO DISPENSANDO A FASE LABORATORIAL, E POSSIBILITANDO A
EXECUÇÃO DE TRATAMENTOS COM CUSTO ACESSÍVEL. NO ENTANTO,
APRESENTAM ALGUMAS LIMITAÇÕES COMO A CONTRAÇÃO DE POLIMERIZAÇÃO,
UMA VEZ QUE A TENSÃO PROPORCIONADA AOS TECIDOS DENTAIS E À
RESTAURAÇÃO POR ESTE FENÔMENO PODE OCASIONAR DESCONFORTO E
SENSIBILIDADE
PÓS-OPERATÓRIA,
BEM
COMO
FALHA
ADESIVA.
CONSEQÜENTEMENTE, OUTRAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS PODEM SURGIR
COM O TEMPO, COMO DESCOLORAÇÃO MARGINAL, INFILTRAÇÃO MARGINAL E
RECIDIVA DE CÁRIE. RESINAS COMPOSTAS COM REDUZIDA CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO TRAZEM CONSIGO O BENEFÍCIO DE RESTAURAÇÕES COMO
MELHOR COMPORTAMENTOBIOLÓGICO. ESTE TRABALHO OBJETIVA RELATAR
UM CASO CLÍNICO DE RESTAURAÇÃO COM O EMPREGO DA RESINA COMPOSTA
FILTEK P90 (3M/ESPE), REALIZADO NA CLÍNICA DE DENTÍSTICA 2 DA UFPE,
ENFATIZANDO VANTAGENS E LIMITAÇÕES DO MATERIAL E TÉCNICA
EMPREGADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: INGRID GONÇALVES SIQUEIRA GOLEBIOVSKI
CO-AUTOR1: CARLOS HENRIQUE SILVA PEDRAZAS
CO-AUTOR2: PAULO RENATO MARTINS VAZ
CO-AUTOR3: JOSÉ MASSAO MIASATO
TEMA DO TRABALHO: HEMATOMA DE ERUPÇÃO EM PACIENTE HEBIÁTRICO:
RELATO DE CASO CEO/SORRIA BAIRRO-ESCOLA DA PREFEITURA DE NOVA
IGUAÇU-RJ
RESUMO:
O CISTO DE ERUPÇÃO É UMA TUMEFAÇÃO MOLE, GERALMENTE TRANSLÚCIDA,
QUE RECOBRE A COROA DE UM DENTE DECÍDUO OU PERMANENTE. ESTA
ALTERAÇÃO DE ORIGEM IDIOPÁTICA PODE SE INSTALAR NO FOLÍCULO
DENTÁRIO PROJETADO PARA FORA DO OSSO ALVEOLAR, SEM PERFURAR A
MUCOSA EM DENTES NÃO IRROMPIDOS, SENDO ENTÃO CHAMADO DE
HEMATOMA DE ERUPÇÃO QUANDO APRESENTA COLORAÇÃO AZUL-ESCURA OU
PÚRPURA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE
HEMATOMA DE ERUPÇÃO EM PACIENTE HEBIÁTRICO. PACIENTE FEODERMA,
PRÓXIMO DE COMPLETAR OS 12 ANOS DE IDADE, APRESENTOU-SE NO CENTRO
DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS (CEO) DA PREFEITURA DE NOVA IGUAÇU,
COM QUEIXA DE “MACHUCADO QUE DÓI E NÃO SOME HÁ 3 MESES” E
SINTOMATOLOGIA DE DOR ESPONTÂNEA. AO EXAME CLÍNICO, CONSTATOU-SE
AUMENTO DE VOLUME TUMORAL DE CONSISTÊNCIA MOLE E COLORAÇÃO AZULVIOLETA NA REGIÃO DO ELEMENTO 23, COM APROXIMADAMENTE 1,5CM EM SEU
MAIOR DIÂMETRO. AO EXAME RADIOGRÁFICO FOI CONSTATADO A AUSÊNCIA DE
COMPROMETIMENTO ÓSSEO E A PRESENÇA DO DENTE PERMANENTE
SUBJACENTE. O DIAGNÓSTICO CLÍNICO FOI DE HEMATOMA DE ERUPÇÃO. O
TRATAMENTO EXECUTADO FOI A EXCISÃO CIRÚRGICA SIMPLES COM DRENAGEM
DO CONTEÚDO E EXPOSIÇÃO DA COROA DO DENTE PERMANENTE. APÓS 1 MÊS
DE ACOMPANHAMENTO DO CASO, OBSERVOU-SE A ERUPÇÃO COMPLETA DO
DENTE AVALIADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: INGRID MONTEIRO DO VALE SOUSA
CO-AUTOR1: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR2: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR3: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR4: JOSÉ AUGUSTO PEREIRA GOMES DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: FIXAÇÃO DE FRATURA DA SUTURA FRONTO-ZIGOMÁTICA
COM SISTEMA BIOABSORVÍVEL
RESUMO:
O ZIGOMA É O PILAR PRINCIPAL ENTRE A MAXILA E O CRÂNIO, NO ENTANTO, SUA
POSIÇÃO PROEMINENTE O PREDISPÕE À FRATURA. FORÇAS MODERADAS
PODEM RESULTAR EM FRATURAS SEM DESLOCAMENTO, OU MINIMAMENTE
DESLOCADAS, DAS LINHAS DE SUTURA. TRAUMATISMOS MAIS SEVEROS
FREQÜENTEMENTE RESULTAM EM DESLOCAMENTO INFERIOR, MEDIAL E
POSTERIOR DO ZIGOMA. FRATURAS COMINUTIVAS DO CORPO COM SEPARAÇÃO
DAS LINHAS DE SUTURA SÃO, FREQÜENTEMENTE, RESULTADO DE ACIDENTES
COM VEÍCULOS AUTOMOTORES DE ALTA VELOCIDADE. DIAGNÓSTICO PRECISO
E ESTABILIDADE FUNCIONAL SÃO ESSENCIAIS PARA O SUCESSO DO
TRATAMENTO. EM TERMOS DE ESTABILIDADE PÓS-OPERATÓRIA, UMA FIXAÇÃO
DE TRÊS PONTOS É, SEM DÚVIDA, MELHOR. ENTRETANTO, ÀS VEZES, UMA
ESTABILIZAÇÃO DE 2 PONTOS É PERFEITAMENTE ADEQUADA PARA CONTER A
FORÇA DO MÚSCULO MASSETER. A FIXAÇÃO COM PLACAS E PARAFUSOS
RESTAURA A ESTABILIDADE TRIDIMENSIONAL. ATUALMENTE, VÁRIOS SISTEMAS
DE OSTEOSSÍNTESES ESTÃO DISPONÍVEIS NO MERCADO, CABENDO AO
CIRURGIÃO A ESCOLHA DE SUA PREFERÊNCIA. EMBORA OS SISTEMAS
METÁLICOS AINDA SEJAM OS MAIS USADOS ROTINEIRAMENTE, OS SISTEMAS
BIOABSORVÍVEIS TERÃO, NO FUTURO, UM EMPREGO MAIS ABRANGENTE. EM
ALGUMAS SITUAÇÕES, ESPECIALMENTE EM CRIANÇAS, ESSES SISTEMAS TEM
INDICAÇÕES PRECISAS, A DESPEITO DE SUA BAIXA RESISTÊNCIA TÊNSIL, DESDE
QUE AS FORÇAS DE RECIDIVA SEJAM ABSORVIDAS PELOS FRAGMENTOS
ÓSSEOS E NÃO PELO SISTEMA DE FIXAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: INGRID MONTEIRO DO VALE SOUSA
CO-AUTOR1: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR2: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR3: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR4: JOSÉ AUGUSTO PEREIRA GOMES DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO DA ARTICULAÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR ATRAVÉS DA ARTROCENTESE
RESUMO:
A ATM É UMA ARTICULAÇÃO SINOVIAL, DUPLA E DEPENDENTE, QUE POSSUI UM
MOMENTO RÍGIDO DE INÍCIO E TÉRMINO (CONTATO DENTAL). ESTA
ARTICULAÇÃO APRESENTA QUATRO FUNÇÕES ESTRITAMENTE RELACIONADAS
ENTRE SI E COM ESPECIAL RELEVÂNCIA PARA A VIDA, QUAIS SEJAM, A
MASTIGAÇÃO, DEGLUTIÇÃO, FALA E RESPIRAÇÃO. PARA A REALIZAÇÃO DAS
REFERIDAS FUNÇÕES, SÃO UTILIZADOS OS MESMOS COMPONENTES
ANATÔMICOS, E, PORTANTO, UMA ALTERAÇÃO QUE AFETE QUALQUER DOS
SEUS COMPONENTES FUNCIONAIS PODE COMPROMETER O DESENVOLVIMENTO
DE MAIS DE UMA FUNÇÃO. COM O INTUITO DE RESTABELECÊ-LA VÁRIOS
TRATAMENTOS PODEM SER REALIZADOS, DENTRE ELES DESTACA-SE A
ARTROCENTESE,
QUE
CONSISTE
NUM
PROCEDIMENTO
CIRÚRGICO
RELATIVAMENTE SIMPLES DE LAVAGEM DO ESPAÇO ARTICULAR SUPERIOR, SEM
A VISÃO DIRETA DO MESMO. ESTE PROCEDIMENTO TEM COMO FINALIDADE
PRIMÁRIA LIMPAR A ARTICULAÇÃO QUE ENCONTRA-SE COM SANGUE, TECIDOS
NECROSADOS E MEDIADORES DA DOR. A ARTROCENTESE É INDICADA EM
CASOS DE DESLOCAMENTO DO DISCO ARTICULAR COM OU SEM REDUÇÃO,
OSTEOARTRITES, ARTRITES REUMÁTICAS, LIMITAÇÃO DA ABERTURA BUCAL DE
GÊNESE ARTICULAR, ALÉM DE OUTROS DESARRANJOS ARTICULARES DA ATM. A
TÉCNICA DA ARTROCENTESE APRESENTA BOM ÍNDICE DE EFICIÊNCIA, DEVENDO
SER APLICADA NOS CASOS EM QUE O TRATAMENTO CONSERVADOR NÃO É
EFETIVO E A INTERVENÇÃO CRUENTA AINDA PODE SER EVITADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: INGRID SCHNEIDER BRUNO
CO-AUTOR1: NORBERTO NOBUO SUGAYA
CO-AUTOR2: WALDIRENE ALVES
CO-AUTOR3: GABRIELA ÁRTICO
CO-AUTOR4: ALINE CORRÊA ABRAHÃO
TEMA DO TRABALHO: CISTO TRIQUILEMAL DE LÁBIO INFERIOR
RESUMO:
PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 29 ANOS, LEUCODERMA, APRESENTAVA HÁ 4
MESES UM NÓDULO DOLORIDO EM MUCOSA LABIAL INFERIOR, BORDAS
REGULARES, CONSISTÊNCIA AMOLECIDA, COLORAÇÃO SEMELHANTE À MUCOSA
ADJACENTE COM ÁREA ESBRANQUIÇADA NO CENTRO COM APROXIMADAMENTE
1,5 CM. RELATOU TRAUMA ANTERIOR NA ÁREA. COM A HIPÓTESE CLÍNICA DE
MUCOCELE, REALIZAMOS UMA BIÓPSIA EXCISIONAL. HISTOLOGICAMENTE
ENCONTRAMOS
UMA
CÁPSULA
CÍSTICA
REVESTIDA
POR
EPITÉLIO
PAVIMENTOSO ESTRATIFICADO HIPERQUERATINIZADO, NA CAMADA BASAL
CÉLULAS CUBOIDAIS COM NÚCLEO HIPERCORADO E EM PALIÇADA, NA LUZ
CÍSTICA MATERIAL EOSINOFÍLICO COMPATÍVEL COM QUERATINA SENDO
DIAGNOSTICADO COMO CISTO TRIQUILEMAL (CT). O CT, ANTES CONSIDERADO
UM CISTO EPIDERMÓIDE, É ORIGINÁRIO DA QUERATINIZAÇÃO DA BAINHA
EXTERNA DO FOLÍCULO PILOSO, QUE PODE ACONTECER POR CONTA DE UMA
DIFERENCIAÇÃO ANORMAL DOS QUERATINÓCITOS OU POR TRAUMA.
COMUMENTE
SE
MANIFESTA
NO
COURO
CABELUDO/PELE,
SENDO
EXTREMAMENTE RARO NA REGIÃO ORAL. ATINGE DUAS VEZES MAIS MULHERES
QUE HOMENS, NA MEIA IDADE, FREQÜENTEMENTE APARECE EM MEMBROS DA
MESMA FAMÍLIA, SUGERINDO UMA TRANSMISSÃO AUTOSSÔMICA DOMINANTE.
CLINICAMENTE SE CARACTERIZA COMO UM NÓDULO ARREDONDADO, FIRME E
LISO, ENTRE 0,5 ATÉ 5 CM DE DIÂMETRO, SOLITÁRIO OU MÚLTIPLO. APÓS A
REMOÇÃO HOUVE TOTAL CICATRIZAÇÃO DA ÁREA ESTANDO O PACIENTE SOB
CONTROLE LIVRE DA LESÃO HÁ UM ANO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: INGRID VICTORINO ESPOSITO
CO-AUTOR1: ADRIANA LÍGIA DE CASTILHO
CO-AUTOR2: RUTH Y. ANDIA-MERLIN
CO-AUTOR3: ELCIO MAGDALENA GIOVANI
CO-AUTOR4: CINTIA HELENA COURY SARACENI
TEMA DO TRABALHO: GRAU DE CONHECIMENTO DO PACIENTE EM RELAÇÃO AO
USO DE FLÚOR
RESUMO:
O FLÚOR EXERCE A IMPORTANTE FUNÇÃO DE INTERFERIR NA INSTALAÇÃO E NA
PROGRESSÃO DO PROCESSO DA CÁRIE, AJUDANDO NO PROCESSO DE
REMINERALIZAÇÃO DO DENTE.O PROCESSO DE FLUORETAÇÃO DA ÁGUA NO
BRASIL INICIOU-SE EM 1953 E ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS TÊM MOSTRADO A
REDUÇÃO DO ÍNDICE DE CÁRIE NA POPULAÇÃO. EM NOSSO COTIDIANO, O
FLÚOR PODE SER ENCONTRADO EM DENTIFRÍCIOS, COLUTÓRIOS, ÁGUA DE
ABASTECIMENTO
PÚBLICO,
SENDO
CONSIDERADO
UM
IMPORTANTE
COADJUVANTE NO PROCESSO DE PREVENÇÃO. ESSE TRABALHO TEVE POR
OBJETIVO AVERIGUAR QUAL O GRAU DE CONHECIMENTO DOS PACIENTES EM
RELAÇÃO AO USO DE FLÚOR E SUA AÇÃO.REALIZOU-SE UM QUESTIONÁRIO COM
76 PACIENTES DE UMA CLÍNICA ODONTOLÓGICA DE UMA UNIVERSIDADE, COM
PERGUNTAS RELATIVAS AO USO DE FLÚOR, SUA AÇÃO E ONDE ESTÁ PRESENTE.
AS RESPOSTAS MOSTRARAM QUE 100% DOS PACIENTES RELATARAM QUE
UTILIZAVAM PASTA DENTAL PARA HIGIENIZAÇÃO; APENAS 14,47% RELATARAM
SABER QUE O FLÚOR ESTÁ INCORPORADO À ÁGUA. 47,37% RELATARAM
CONHECER QUE HÁ A PRESENÇA DE FLÚOR NOS DENTIFRÍCIOS, 11,84%
CONHECIAM QUE HÁ FLÚOR NOS COLUTÓRIOS E 39% RELATARAM NÃO FAZER O
USO DO FLÚOR, MESMO JÁ TENDO RELATADO QUE USAM PASTA DENTAL QUE
CONTÉM FLÚOR.A PESQUISA PÔDE MOSTRAR A FALTA DE CONHECIMENTO E
CONSCIENTIZAÇÃO DOS PACIENTES QUANTO À PRESENÇA DE FLÚOR EM
VÁRIOS MATERIAIS E NA PRÓPRIA ÁGUA QUE UTILIZAM, BEM COMO A GRANDE
IGNORÂNCIA QUANTO À AÇÃO DO MESMO. ISSO CONFIRMA A NECESSIDADE DE
UMA POLÍTICA EDUCACIONAL DA POPULAÇÃO POR PARTE DAS AUTORIDADES E
DOS CIRURGIÕES DENTISTAS, COM VISTAS À OBTENÇÃO DE UMA MAIOR
EFICÁCIA NA UTILIZAÇÃO DESSE MÉTODO PREVENTIVO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: ISA AZEVEDO DE ALMEIDA MAROTE
CO-AUTOR1: CRISTHIANE MARTINS SCHMIDT
CO-AUTOR2: DAGMAR DE PAULA QUELUZ
CO-AUTOR3: CRISTINA GOMES DE MACEDO MAGANI
TEMA DO TRABALHO: DISFUNÇÃO TÊMPOROMANDIBULAR ASSOCIADA AO
STRESS
RESUMO:
CONSIDERA-SE A DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM) COMO UM TERMO
UTILIZADO PARA REUNIR UM GRUPO DE DOENÇAS QUE ATINGE OS MÚSCULOS
MASTIGATÓRIOS, ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (ATM) E ESTRUTURAS
ADJACENTES. DE ACORDO COM A DEFINIÇÃO DADA PELA INTERNACIONAL
ASSOCIATION FOR THE STUDY OF PAIN (IASP), NÃO APENAS OS COMPONENTES
FÍSICO E QUÍMICO ENVOLVIDOS NO EVENTO DOLOROSO SÃO CONSIDERADOS,
MAS TAMBÉM OS ASPECTOS SUBJETIVO E PSICOLÓGICO SÃO CRUCIAIS PARA A
COMPREENSÃO DA QUEIXA DOLOROSA, ESPECIALMENTE, EM PACIENTES COM
DOR CRÔNICA. O PRESENTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO DEMONSTRAR
ATRAVÉS DO LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO NACIONAL E INTERNACIONAL A
RELAÇÃO ENTRE A DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR, SUAS POSSÍVEIS
CAUSAS, SINAIS, SINTOMAS, DIAGNÓSTICOS E POSSÍVEIS TRATAMENTOS
SUGERIDOS PELA LITERATURA RELACIONADOS AO ESTRESSE. PÔDE-SE
CONCLUIR QUE AS DTMS POSSUEM CAUSAS MULTIFATORIAIS E ESTÃO
DIRETAMENTE RELACIONADAS AO ESTRESSE; SÃO ENCONTRADAS COM MAIOR
PREVALÊNCIA NO GÊNERO FEMININO; PACIENTES APRESENTAM ALTERAÇÕES
NO PADRÃO MASTIGATÓRIO; ESTÃO DIRETAMENTE RELACIONADAS COM OS
FATORES PSICOSSOCIAIS (DEPRESSÃO, DISTÚRBIO DO SONO, PROBLEMAS
PSIQUIÁTRICOS); PARA A EXECUÇÃO DE TRATAMENTO, O PACIENTE DEVE SER
AVALIADO COMO UM TODO; FORAM ENCONTRADOS DADOS RELATIVOS À DOR
OROFACIAL, SUA RELAÇÃO COM ABSENTEÍSMO E SEUS IMPACTOS NA
QUALIDADE DE VIDA DOS TRABALHADORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ISABEL CRISTINA DA SILVA MEDEIROS WONS
CO-AUTOR1: LUÍZ GUEDES DE CARVALHO NETO
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO DE UM CISTO GLÓBULOMAXILAR
RESUMO:
AS LESÕES DA REGIÃO GLOBULOMAXILA SÃO ENCONTRADAS EXCLUSIVAMENTE
NA MAXILA, NO INTERIOR DO OSSO, NA JUNÇÃO DA PORÇÃO GLOBULAR DO
PROCESSO NASAL MEDIANO COM O PROCESSO MAXILAR GERALMENTE ENTRE
O INCISIVO LATERAL SUPERIOR E O CANINO.
RADIOGRAFICAMENTE
APRESENTA-SE COMO UMA RADIOTRANSPARÊNCIA BEM DEFINIDA, EM FORMA
DE PÊRA INVERTIDA, FREQÜENTEMENTE PRODUZINDO DIVERGÊNCIA DAS
RAÍZES DO INCISIVO LATERAL E CANINO SUPERIORES. OS DENTES ADJACENTES
APRESENTAM VITALIDADE, A NÃO SER QUE ESTEJAM INFECTADOS
SIMULTANEAMENTE. RARAMENTE APRESENTAM MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS, A
NÃO SER QUE HAJA INFECÇÃO SECUNDÁRIA DA LESÃO, E POR ESSE MOTIVO
QUASE TODOS OS CISTOS GLOBULOMAXILARES SÃO DESCOBERTOS EM EXAME
RADIOGRÁFICO DE ROTINA. POR SEREM CONSIDERADAS LESÕES COM
POTENCIAL DE DESTRUIÇÃO ÓSSEA, OS CISTOS GLOBULOMAXILARES
PRECISAM, PORTANTO, DE UM MELHOR ENTENDIMENTO DOS CIRURGIÕESDENTISTAS ACERCA DE SUAS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS E OPÇÕES DE
TRATAMENTO. ESTE RELATO DE CASO CLÍNICO REFERE-SE A UM PACIENTE
LEUCODERMA, 16 ANOS, QUE APARECEU NA CLÍNICA DE ODONTOLOGIA DA
UEPB, COM UMA TUMEFAÇÃO DOLORIDA NA REGIÃO LATERAL ESQUERDA DO
NARIZ. JÁ NO EXAME CLÍNICO, FOI FEITA PUNÇÃO PARA ALÍVIO DO EDEMA E
DOR. O PACIENTE FOI SUBMETIDO À CIRURGIA, POSTERIORMENTE, PARA
REMOÇÃO DO CISTO E O EXAME ANÁTOMO-PATOLÓGICO CONFIRMOU OS
ACHADOS
HISTOLÓGICOS
COMPATÍVEL
COM
CISTO
NA
REGIÃO
GLOBULOMAXILAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: ISABEL CRISTINA DA SILVA MEDEIROS WONS
CO-AUTOR1: RICARDO VILLAR BELTRÃO
CO-AUTOR2: ANÍBAL HENRIQUE BARBOSA LUNA
CO-AUTOR3: MÁRCIO DE MORAES
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO DO TUMOR ODONTOGÊNICO
CERATOCISTO
RESUMO:
OS TUMORES ODONTOGÊNICO CERATOCISTOS SÃO LESÕES INTRA-ÓSSEAS
DOS MAXILARES QUE APRESENTAM COMPORTAMENTOS SIMILARES A UMA
NEOPLASIA BENIGNA, COM RECORRÊNCIA DE 0 A 60%, DIFERINDO
SIGNIFICATIVAMENTE
DE
OUTRAS
LESÕES
CÍSTICAS
DE
ORIGEM
ODONTOGÊNICA. SEU DESENVOLVIMENTO PROVÉM DOS RESTOS DA LÂMINA
DENTAL, PODENDO TAMBÉM SE ORIGINAR APARENTEMENTE DO REVESTIMENTO
DE UM CISTO DENTÍGERO. CARACTERIZAM-SE POR APRESENTAR UMA
NATUREZA DESTRUTIVA, COM UM POTENCIAL DE CRESCIMENTO MAIOR QUE
DOS OUTROS CISTOS ODONTOGÊNICOS, PODENDO ALCANÇAR UM GRANDE
TAMANHO E PRODUZIR DESTRUIÇÃO ÓSSEA. SÃO MAIS FREQÜENTES NA
SEGUNDA E TERCEIRA DÉCADAS DE VIDA E CONSTITUEM CERCA DE 7 A 11% DE
TODOS OS CISTOS ODONTOGÊNICOS, SENDO A MANDÍBULA A REGIÃO
TOPOGRÁFICA MAIS ACOMETIDA, COM 70 A 80% DOS CASOS; SUA OCORRÊNCIA
NA MAXILA É INCOMUM. DEVIDO AO SEU ALTO GRAU DE EXPANSÃO E
AGRESSIVIDADE, A MURSUPIALIZAÇÃO OU DESCOMPRESSÃO, ASSOCIADAS OU
NÃO A ENUCLEAÇÃO COM OSTECTOMIA PERIFÉRICA CONSTITUEM AS OPÇÕES
DE ELEIÇÃO PARA O TRATAMENTO DESTAS LESÕES POR PRESERVAREM
ESTRUTURA ÓSSEA, TECIDOS MOLES E DENTES ASSOCIADOS. ALÉM DISSO,
ESTES PROCEDIMENTOS SÃO MENOS TRAUMÁTICOS PARA O PACIENTE,
REDUZINDO OU ELIMINANDO GASTOS COM MEDICAÇÃO E HOSPITALIZAÇÃO.
DESSE
MODO,
SERÃO
APRESENTADOS
CASOS
DE
TRATAMENTOS
CONSERVADORES DO TUMOR ODONTOGÊNICO CERATOCISTO, DISCUTINDO
SUAS PARTICULARIDADES E COMPARANDO-AS COM AS DEMAIS POSSIBILIDADES
DE TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: ISABELA SANDIM SOUSA LEITE
CO-AUTOR1: GRAZIELA NAOMI MORENO TAKEHARA
CO-AUTOR2: GISELI CARVALHO DE PAULA
CO-AUTOR3: JEAN MARCEL DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: OBESIDADE COMO FATOR DE RISCO PARA A DOENÇA
PERIODONTAL
RESUMO:
O FATOR ETIOLÓGICO PRIMÁRIO DAS DOENÇAS PERIODONTAIS É A PLACA
BACTERIANA, NO ENTANTO, RECENTEMENTE TEM-SE DADO ÊNFASE A OUTROS
FATORES PREDISPONENTES TAIS COMO O ESTRESSE, DIETA, ÁLCOOL,
PREDISPOSIÇÃO GENÉTICA, DEFEITOS IMUNOLÓGICOS, DOENÇAS SISTÊMICAS E
TABAGISMO (WILSON JR.,1998). ALÉM DE TODOS ESSES FATORES, VEM SENDO
SUGERIDA TAMBÉM UMA RELAÇÃO ENTRE DOENÇAS PERIODONTAIS E A
OBESIDADE (ÍNDICE DE MASSA CORPORAL – IMC>25). APESAR DA EXPLICAÇÃO
BIOLÓGICA DESTA RELAÇÃO NÃO SER TOTALMENTE CONHECIDA, ALGUNS
AUTORES DESCREVEM ALGUMAS EXPLICAÇÕES BIOLÓGICAS: PRESENÇA DE
ALTERAÇÕES IMUNES OBSERVADAS EM INDIVÍDUOS OBESOS (SAITO ET AL.,
2001); HIPERPLASIA E HIPERTROFIA DAS PAREDES DOS VASOS SANGÜÍNEOS
PERIODONTAIS ACARRETADAS PELA OBESIDADE, CAUSANDO A DIMINUIÇÃO DO
FLUXO SANGÜÍNEO NO PERIODONTO (TANAKA ET AL., 1993); E SECREÇÃO DE
GRANDE QUANTIDADE DE CITOCINAS PELO TECIDO ADIPOSO QUE SÃO
RESPONSÁVEIS PELO PROCESSO INFLAMATÓRIO CRÔNICO SISTÊMICO QUE
AGRAVA O QUADRO DAS DOENÇAS PERIODONTAIS (ORBAN ET AL.,1999).
MEDIANTE REVISÃO DE EVIDÊNCIAS APRESENTADAS NA LITERATURA, CABE AO
CIRURGIÃO DENTISTA ALERTAR SOBRE ESTA INTERAÇÃO AOS PACIENTES
OBESOS, SOBRETUDO NOS ADULTOS JOVENS ONDE ESTA ASSOCIAÇÃO É AINDA
MAIS FORTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: TRAUMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: ISADORA RABELO GUIMARÃES
CO-AUTOR1: CARVALHO, ELIANE RAMOS TOLEDO DE
CO-AUTOR2: CARVALHO, MARCO ANTÔNIO
TEMA DO TRABALHO: MOBILIDADE DENTÁRIA CAUSADA POR TRAUMATISMO
DENTO ALVEOLAR
RESUMO:
A MOBILIDADE DENTÁRIA É RESULTANTE DA PERDA DE TODA OU DE UMA PARTE
DA
INSERÇÃO E APARATO DE SUPORTE. ELA REFERE-SE TAMBÉM AO
MOVIMENTO HORIZONTAL E AXIAL DE UM DENTE EM RESPOSTA A DIVERSOS
TIPOS DE FORÇAS, COMO AS NORMAIS (FISIOLÓGICAS), POR TRAUMA OCLUSAL
E TRAUMATISMO (ACIDENTES). A MOVIMENTAÇÃO DENTRO DO ALVÉOLO É
CONSIDERADA NORMAL E CONFERIDA PELO LIGAMENTO PERIODONTAL. NA
MOBILIDADE DENTÁRIA POR TRAUMATISMO, O LIGAMENTO PERIODONTAL É
ESTIRADO OU COMPRIMIDO. O TRAUMATISMO DENTAL É UM PROBLEMA DE
SAÚDE PÚBLICA CUJA INCIDÊNCIA VARIA ENTRE 4 E 30%. A QUALIDADE DE VIDA
É COMPROMETIDA PELOS DESCONFORTOS FÍSICO E PSICOLÓGICO DEVIDO AOS
PREJUÍZOS ESTÉTICO E FUNCIONAL.O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
APRESENTAR
A
MOBILIDADE
DENTÁRIA
CAUSADA
POR
TRAUMATISMO.MATERIAIS E MÉTODOS – PACIENTES ENCAMINHADOS DO SETOR
DE BUCOMAXILOFACIAL DO HUPE À CLÍNICA INTEGRADA DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA DA UERJ FORAM AVALIADOS RADIOGRÁFICA E CLINICAMENTE.
OS
PACIENTES POSSUÍAM MOBILIDADE DENTÁRIA CAUSADA POR
TRAUMATISMO (ACIDENTES AUTOMOBILÍSTICOS E QUEDAS). REALIZOU-SE
TRATAMENTO ENDODÔNTICO DOS ELEMENTOS ENVOLVIDOS E IMOBILIZAÇÃO
DENTÁRIA PELA TÉCNICA DA RESINA FOTOPOLIMERIZÁVEL COM FIO DE
ORTODONTIA DE CANINO A CANINO.CONCLUI-SE A IMPORTÂNCIA DO
TRATAMENTO IMEDIATO DOS PACIENTES TRAUMATIZADOS COM UMA
ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR, VISANDO EVITAR SEQÜELAS E À REABILITAÇÃO
DO INDIVÍDUO PARA A SOCIEDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: IVANA MARA LIRA BELO
CO-AUTOR1: PATRÍCIA BATISTA LOPES DO NASCIMENTO
CO-AUTOR2: MARIA DÂNIA HOLANDA TENÓRIO
CO-AUTOR3: JANINE CABRAL MACHADO
TEMA DO TRABALHO: CORPO ESTRANHO NO PALATO DE CRIANÇA VÍTIMA DE
MAUS-TRATOS:RELATO DE CASO
RESUMO:
ACIDENTES COM CORPOS ESTRANHOS NA CAVIDADE ORAL ENVOLVENDO
CRIANÇAS NA IDADE PRÉ-ESCOLAR SÃO FREQÜENTES. OS CORPOS
ESTRANHOS MAIS COMUMENTE ENVOLVIDOS SÃO BRINQUEDOS, MOEDAS E
CANETAS. O OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É RELATAR UM CASO CLÍNICO
DE IMPACÇÃO DE UM DISCO DE PLÁSTICO DE 2 CM DE DIÂMETRO E 2 MM DE
ESPESSURA NO PALATO DE UMA CRIANÇA DE 1 ANO E 5 MESES, PACIENTE DO
AMBULATÓRIO DA CLÍNICA INTEGRADA INFANTIL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE
ALAGOAS. A LOCALIZAÇÃO DO CORPO ESTRANHO FOI INCOMUM E NÃO HÁ
RELATOS DE CASOS SEMELHANTES NA LITERATURA. DURANTE A ANAMNESE,
VERIFICOU-SE QUE A CRIANÇA FOI VÍTIMA DE MAUS-TRATOS PELA MÃE
BIOLÓGICA, HAVENDO A POSSIBILIDADE DE NÃO SE TRATAR DE UM ACIDENTE.
CONCLUIU-SE QUE É PRECISO ESTAR ATENTO PARA PREVENÇÃO DE TAL TIPO
DE ACIDENTE, BEM COMO A IMPORTÂNCIA DO PAPEL DO CIRURGIÃO-DENTISTA
EM DIAGNOSTICAR CRIANÇAS VÍTIMAS DE MAUS-TRATOS OU NEGLIGÊNCIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: IVENS FRISCHKNECHT
CO-AUTOR1: DAISY M.E.BERNDT FRISCHKNECHT
CO-AUTOR2: MANOEL DAMIÃO SOUSA NETO
CO-AUTOR3: YARA T. CORREA SILVA SOUSA
CO-AUTOR4: DANYEL ELIAS DA CRUZ PEREZ
TEMA DO TRABALHO: PERFIL DE CITOQUERATINAS EM LESÕES CÍSTICAS
ODONTOGÊNICAS: REVISÃO DE LITERATURA
RESUMO:
O EPITÉLIO DOS CISTOS ODONTOGÊNICOS E SEUS COMPONENTES
MOLECULARES SÃO FREQUENTEMENTE ESTUDADOS PARA ELUCIDAR A
ETIOPATOGÊNESE
E
COMPORTAMENTO
BIOLÓGICO.
FILAMENTOS
INTERMEDIÁRIOS (FIS) REPRESENTAM UM DOS COMPONENTES DO
CITOESQUELETO EPITELIAL, SENDO AS CITOQUERATINAS (CKS) OS FIS MAIS
FREQUENTES. FOI REALIZADA UMA REVISÃO SOBRE A EXPRESSÃO DE CKS NOS
CISTOS ODONTOGÊNICOS MAIS COMUNS; CISTO RADICULAR (CR), CISTO
DENTÍGERO
(CD)
E
O
QUERATOCISTO
ODONTOGÊNICO
(QO).
A
IMUNOEXPRESSÃO DE CKS 4, 5, 6, 7, 8, 10, 13, 14, 16, 17, 18 E 19 É FREQÜENTE,
ENQUANTO CKS 1, 2, 3, 9, 11, 12, 15 E 20 SÃO INCOMUNS OU AUSENTES. É
RELATADO QUE A CK10 E CK17 APRESENTAM FREQÜENTE EXPRESSÃO NOS QO
E POUCA EXPRESSÃO EM CR, CD. A CK14 É IMUNOEXPRESSA NA CAMADA BASAL
DO QO E VARIÁVEL NOS CR E CD. A CK19 É IMUNOEXPRESSA SOMENTE NA
SUPERFÍCIE DAS LAMELAS DE QUERATINA DO QO E NA SUPERFÍCIE DOS CR E
CD. POR PUNÇÃO ASPIRATIVA POR AGULHA FINA OBTÉM-SE ESFREGAÇOS
CITOLÓGICOS DAS CAMADAS SUPERFICIAIS DO EPITÉLIO CÍSTICO DO QO, CUJA
IMUNOEXPRESSÃO É POSITIVA PARA CK19 E NEGATIVA DE CK14, MOSTRANDOSE RELEVANTES PARA O DIAGNÓSTICO DO QO. ALÉM DISSO, A FORTE
EXPRESSÃO DE CK10 E CK17 NO QO PODE DIFERENCIÁ-LO DO CD E CR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: IVENS FRISCHKNECHT
CO-AUTOR1: IRDIVAL C. FIGUEIRÊDO JÚNIOR
CO-AUTOR2: CRISTINA F. PEREIRA ROSA PASCHOALATO
CO-AUTOR3: YARA TEREZINHA C. SILVA SOUSA
CO-AUTOR4: MANOEL DAMIÃO SOUSA NETO
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE QUANTITATIVA DOS ÍONS CÁLCIO, BÁRIO E
CHUMBO EM CIMENTOS ENDODÔNTICOS POR MEIO DE ESPECTROFOTOMETRIA
DE ABSORÇÃO ATÔMICA
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI DETERMINAR A CONCENTRAÇÃO DOS
ELEMENTOS CÁLCIO (CA), BÁRIO (BA) E CHUMBO (PB) NOS CIMENTOS
ENDODÔNTICOS EPIPHANY, AH-PLUS, SEALER 26, ENDOFILL E ENDOMETHASONE
POR MEIO DE ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA. A
CONCENTRAÇÃO DE CÁLCIO NO SEALER 26 FOI 166.347,12 MG CA /KG (16,63%),
NO EPIPHANY 38.215,91 MG CA/ KG (3,82 %), NO AH-PLUS 2.376,06 MG CA/KG
(0,23%), NO ENDOMETHASONE 248,20 MG CA/KG (0,02%) E NO ENDOFILL 224,66
MG CA/KG (0,02%). PARA O BÁRIO, A CONCENTRAÇÃO NO ENDOFILL FOI 30,521
MG BA/KG (0,030%), NO ENDOMETHASONE 19,553 MG BA/KG (0,019%), NO AHPLUS 8,19 MG BA/KG (0,008 %), NO EPIPHANY 6,30 MG BA/KG (0,006%) E NO
SEALER 26 5,47 MG BA/KG (0,005%). PARA O CHUMBO A CONCENTRAÇÃO NO
ENDO-FILL FOI DE 26,706 MG PB/KG (0,027%), NO ENDOMETHASONE 18,660MG PB/
KG (0,019 %), NO SEALER 26 DE 4,825 MG PB/KG (0,004%), NO AH-PLUS DE 3,178
MG PB/KG E NO EPIPHANY 2,821 MG PB/KG (0,003 %). DENTRO DOS ELEMENTOS
QUÍMICOS INVESTIGADOS CONCLUI-SE QUE OS CIMENTOS RESINOSOS
APRESENTARAM CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS MELHORADAS EM RELAÇÃO AOS
CIMENTOS A BASE DE ÓXIDO DE ZINCO, POR APRESENTAREM UMA MAIOR
CONCENTRAÇÃO
DE
CÁLCIO,
UMA
MENOR
CONCENTRAÇÃO
DO
RADIOPACIFICADOR BÁRIO E MENOR CONCENTRAÇÃO DO CONTAMINANTE
CHUMBO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: IVY HARALAMBOS BASSOUKOU RIBEIRO
CO-AUTOR1: COUTO, C.
CO-AUTOR2: GIOVANI, E. M.
TEMA DO TRABALHO: CISTO DE ERUPÇÃO – RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
O CISTO DE ERUPÇÃO CARACTERIZA-SE POR UMA TUMEFAÇÃO MOLE, DE
CONTEÚDO LÍQUIDO (APARÊNCIA TRANSLÚCIDA AZULADA) OU TAMBÉM
PIGMENTO HEMOGLOBÍNICO (APARÊNCIA DE HEMATOMA) NA MUCOSA
GENGIVAL, O QUAL RECOBRE A COROA DE UM DENTE DECÍDUO OU
PERMANENTE EM ERUPÇÃO. ESTA POSIÇÃO FAVORECE O DESENVOLVIMENTO
DE UM QUADRO INFLAMATÓRIO DE NATUREZA TRAUMÁTICA, DEVIDO AO
EXSUDATO INFLAMATÓRIO ADVINDO DO BLOQUEIO À MICROCIRCULAÇÃO
REGIONAL COLETADO ENTRE A MUCOSA GENGIVAL E O DENTE NÃO IRROMPIDO.
PACIENTE, JGF, GÊNERO MASCULINO, 1 ANO DE IDADE, COMPARECEU COM
SEUS CUIDADORES NO CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS (CEO)
DO MUNICÍPIO DE OSASCO. DURANTE ANAMNESE DETALHADA, OS CUIDADORES
RELATARAM IRRITABILIDADE, DOR E INAPETÊNCIA DA CRIANÇA. AO EXAME
CLÍNICO, CONSTATOU-SE QUE O MENOR APRESENTAVA CISTOS DE ERUPÇÃO
NA REGIÃO DOS DENTES DECÍDUOS 54 E 64, COM TUMEFAÇÃO DE ASPECTO
PURPÚREO (HEMATOMA DE EUPÇÃO). A TERAPÊUTICA ELEITA FOI A EXÉRISE
DOS TECIDOS QUE SOBREPUNHAM A FACE OCLUSAL DOS DENTES NÃO
IRROMPIDOS, COM A FINALIDADE DE COLOCÁ-LOS EM CONTATO COM O MEIO
INTRABUCAL. A ULECTOMIA FOI REALIZADA NO TECIDO QUE REVESTIA A
OCLUSAL DA COROA DO DENTE DECÍDUO (64), APÓS ANESTESIA INFILTRATIVA
AO REDOR DO CISTO. O PÓS OPERATÓRIO MOSTROU-SE SATISFATÓRIO COM A
ERUPÇÃO DO ELEMENTO 64 E COM A ERUPÇÃO ESPONTÂNEA DO ELEMENTO 54.
VISITAS FREQËNTES AO ODONTOPEDIATRA FAZEM-SE NECESSÁRIAS PARA
ORIENTAÇÃO DOS CUIDADORES QUANTO AOS CISTOS ODONTOGÊNICOS, POIS
OS MESMOS PODEM IRROMPER ESPONTANEAMENTE OU NECESSITAR DE
RESOLUÇÃO CIRÚRGICA DO QUADRO CLÍNICO, A FIM DE PERMITIR E FACILITAR A
RÁPIDA ERUPÇÃO DO DENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JABSON HERBER PROFIRO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ANA CARLA ESTELLITA VOGELEY
CO-AUTOR2: MICHELE FERREIRA DA SILVA
CO-AUTOR3: BIANCA ARRUDA MANCHESTER DE QUEIROGA
CO-AUTOR4: NIEDJE SIQUEIRA LIMA
TEMA DO TRABALHO: A INTERDISCIPLINALIDADE ENTRE O CIRURGIÃO DENTISTA
E O FONOAUDIÓLOGO NA FRENECTOMIA: ESTUDO DE CASO DE DESVIO
FONÉTICO
RESUMO:
OBJETIVO: EXPLANAR A ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR DO FONOAUDIÓLOGO E
CIRURGIÃO DENTISTA EM UM CASO CLÍNICO DE FENECTOMIA. MATERIAL E
MÉTODOS: O PACIENTE COMPARECEU AO LABORATÓRIO DE LINGUAGEM DA
CLÍNICA FONOAUDIOLÓGICA, COM QUEIXA DE TROCA DO FONEMA /L/ POR /R/ EM
ENCONTRO CONSONANTAL. EM UMA AVALIAÇÃO INICIAL NÃO FORAM
OBSERVADAS ALTERAÇÕES NOS ÓRGÃOS FONOARTICULATÓRIOS. A AVALIAÇÃO
FONOAUDIOLÓGICA INICIOU-SE ATRAVÉS DA OBSERVAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO
COM FOTOGRAFIAS E FILMAGENS DAS ESTRUTURAS FONOARTICULATÓRIAS.
APARENTEMENTE NÃO EXISTIAM EVIDÊNCIAS ANATÔMICAS QUE JUSTIFICASSEM
A TROCA FONÊMICA. VERIFICOU-SE QUE O MESMO DISTINGUIA PALAVRAS QUE
CONTINHAM OS FONEMAS /L/ E /R/, DEMONSTRANDO ASSISTEMATICIDADE NA
EMISSÃO, O QUE FEZ ACREDITAR-SE EM DESVIO FONOLÓGICO OU VARIAÇÃO
LINGÜÍSTICA. CONTUDO, O PACIENTE NÃO EVOLUÍA NAS SEÇÕES
TERAPÊUTICAS.
EM
UMA
REAVALIAÇÃO
DAS
ESTRUTURAS
FONOARTICULATÓRIAS, VERIFICOU-SE UMA ALTERAÇÃO NO FRÊNULO LINGUAL,
SENDO ACENTUADAMENTE CURTO, CARACTERIZANDO, UM DESVIO FONÉTICO. O
PACIENTE FOI ENCAMINHADO AO CIRURGIÃO DENTISTA PARA A REALIZAÇÃO DE
SECÇÃO DO FRÊNULO LINGUAL. RESULTADOS: A TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA
CONTINUA A SER EFETUADA E O PACIENTE APRESENTA UMA MELHORA NA
EMISSÃO DOS FONEMAS /L/ E /R/ APÓS A FENECTOMIA. CONCLUSÃO: A
INTERVENÇÃO DO CIRURGIÃO DENTISTA ATRAVÉS DA FRENECTOMIA FOI
FUNDAMENTAL PARA A REFORMULAÇÃO DA CONDUTA FONOAUDIOLÓGICA COM
O
PACIENTE,
QUE
A
PARTIR
DE
ENTÃO
PASSOU
A
EVOLUIR
SATISFATORIAMENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: JABSON HERBER PROFIRO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: RENATA ANDRADE DA CUNHA
CO-AUTOR2: ANA CAROLINA SALES
CO-AUTOR3: ROSALVO FELISBERTO DE OLIVEIRA FILHO
CO-AUTOR4: HILTON JUSTINO DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: FONOAUDIOLOGIA E AS DISTROFIAS MUSCULARES:
AVALIAÇÃO
COM
ELETROMIOGRAFIA,
ELETROGNATOGRAFIA
E
VIDEOFLUOROSCOPIA.
RESUMO:
OBJETIVO: PROPOR UM PROTOCOLO PARA A FONOTERAPIA NOS CASOS DE
DISTROFIAS MUSCULARES, COM A UTILIZAÇÃO DA ELETROMIOGRAFIA,
ELETROGNATOGRAFIA E VIDEOFLUOROSCOPIA. MATERIAL E MÉTODOS: ESTUDO
REALIZADO POR ALUNOS DOS CURSOS DE FONOAUDIOLOGIA E ODONTOLOGIA
DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE). FOI EFETUADO UM
ESTUDO RETROSPECTIVO, VERIFICANDO OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE
AVALIAÇÃO E TERAPIA PARA AS DISTROFIAS MUSCULARES. RESULTADOS: O
FONOAUDIÓLOGO DEVERÁ ATUAR PARTINDO DE UMA ADEQUADA POSTURA
GLOBAL, ESTABELECIDA PELO FISIOTERAPEUTA, PARA O TRABALHO
ESPECÍFICO COM O SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO (SE) DO PACIENTE, ONDE O
OBJETIVO DESTE SERÁ: ADEQUAR A PROPIOCEPÇÃO DAS FUNÇÕES
OROFACIAIS, A CONSISTÊNCIA ALIMENTAR, O TÔNUS DA MUSCULATURA
OROFACIAL, A QUALIDADE VOCAL E AS FUNÇÕES DE LINGUAGEM DO PACIENTE;
O CIRURGIÃO DENTISTA DEVERÁ ATUAR NO RESTABELECIMENTO DA SAÚDE
BUCAL DO PACIENTE. A VIDEOFLUOROSCOPIA DA DEGLUTIÇÃO FORNECERÁ
INFORMAÇÕES OBJETIVAS DO PROCESSO DEGLUTITÓRIO DO PACIENTE,
IMPORTANTE PARA PREVENÇÃO E ESTUDO DAS DISFAGIAS E ASPIRAÇÕES
ALIMENTARES.
A
ELETROTROGNATOGRAFIA
FORNECERÁ
DADOS
QUANTITATIVOS DA VALOCIDADE/POSTURA DOS MOVIMENTOS MANDIBULARES
EM 3D. ATRAVÉS DA ELETROMIOGRAFIA O FONOAUDIÓLOGO FORNECERÁ
INFORMAÇÕES QUANTO À ATIVIDADE ELÉTRICA DOS MÚSCULOS DO SE
ASSOCIADOS A UM DETERMINADO EXERCÍCIO. CONCLUSÃO: EXAMES
OBJETIVOS ASSOCIADOS À AVALIAÇÃO/TERAPIA FONOAUDIOLÓGICA, E
INTERDISCIPLINALIDADE SÃO IMPRESCINDÍVEIS PARA O SUCESSO DO
TRATAMENTO DE PACIENTES PORTADORES DE DISTROFIAS MUSCULARES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: TERAPIAS COMPLEMENTARES
APRESENTADOR / AUTOR: JABSON HERBER PROFIRO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: PATRICIA MARIA MENDES BALATA
CO-AUTOR2: HILTON JUSTINO DA SILVA
CO-AUTOR3: NIEDJE SIQUEIRA LIMA
CO-AUTOR4: SILVIA REGINA ARRUDA DE MORAES
TEMA DO TRABALHO: A FONAÇÃO E A MENSURAÇÃO DA ATIVIDADE ELÉTRICA
DOS MÚSCULOS EXTRÍNSECOS DA LARINGE ATRAVÉS DA ELETROMIOGRAFIA DE
SUPERFÍCIE
RESUMO:
OBJETIVOS: EXPOR SOBRE ATIVIDADE ELÉTRICA DOS MÚSCULOS EXTRÍNSECOS
DA LARINGE. MATERIAL E MÉTODOS: O ESTUDO FOI REALIZADO NO
DEPARTAMENTO DE FONOAUDIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE
PERNAMBUCO. FORAM VERIFICADAS PESQUISAS RELACIONADAS À ATIVIDADE
ELÉTRICA DOS MÚSCULOS EXTRÍNSECOS DA LARINGE. RESULTADOS: É COMUM
ENCONTRAR PACIENTES BRUXISTAS DISFONICOS. AS DISFONIAS FUNCIONAIS
TÊM COMO CAUSA PRINCIPAL O USO INADEQUADO DA VOZ; ORIGINAM-SE DE UM
ESFORÇO, NA MUSCULATURA INTRÍNSECA E EXTRÍNSECA DA LARINGE
OCASIONADO QUANDO OS MÚSCULOS INTRÍNSECOS ALCANÇAM CERTO NÍVEL
DE FADIGA. A OTORRINOLARINGOLOGIA TEM UTILIZADO A ELETROMIOGRAFIA
NOS MÚSCULOS INTRÍNSECOS DA LARINGE, PORÉM, POUCO SE TEM
PESQUISADO SOBRE A MUSCULATURA EXTRÍNSECA QUE PODE SER AVALIADA
COM A ELETROMIOGRAFIA DE SUPERFÍCIE (EMGS). NA FONOAUDIOLOGIA, A
EMGS
É
UTILIZADA
NA
AVALIAÇÃO/TERAPIA
DAS
FUNÇÕES
DE
MASTIGAÇÃO/DEGLUTIÇÃO, AS QUAIS TÊM ESTREITA RELAÇÃO COM A
MOVIMENTAÇÃO DA LARINGE. A MUSCULATURA EXTRÍNSECA DA LARINGE TEM
ORIGEM NAS ESTRUTURAS EXTRA-LARÍNGEAS, PORÉM FIXA-SE NELA,
MODIFICANDO INDIRETAMENTE A FONAÇÃO, PELA ELEVAÇÃO OU ABAIXAMENTO
DA LARINGE, FUNÇÕES BÁSICAS DOS GRUPOS SUPRA E INFRA-HIÓIDEOS,
ASSIM, SENDO RESPONSÁVEL PELA ANCORAGEM NO PESCOÇO, TRACIONANDO
A LARINGE E O OSSO HIÓIDE. CONCLUSÃO: A EMGS PODE POSSIBILITAR: UM
AVANÇO NO DIAGNÓSTICO CLÍNICO DA ATIVIDADE ELÉTRICA DOS MÚSCULOS
EXTRÍNSECOS DA LARINGE; OBJETIVIDADE AO DIAGNÓSTICO E AO SEGUIMENTO
TERAPÊUTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JACIEL BENEDITO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: THAIS CARINE DA SILVA
CO-AUTOR2: THIAGO VINÍCIUS VERAS DE QUEIROZ
CO-AUTOR3: CLÁUDIO HELIOMAR VICENTE DA SILVA
CO-AUTOR4: PAULO FONSECA MENEZES FILHO
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÃO TRANSCIRÚRGICA DE LESÃO CERVICAL
NÃO CARIOSA – RELATO CLÍNICO
RESUMO:
O GRAU DE SUCESSO DE UM PROCEDIMENTO RESTAURADOR ESTÁ ESPELHADO
NA SAÚDE DO PERIODONTO DO SEU ENTORNO, VERIFICADA ATRAVÉS DO
ASPECTO CLÍNICO GENGIVAL E DA MANUTENÇÃO DA INTEGRIDADE DAS
DISTANCIAS BIOLÓGICAS – ESPAÇO ENTRE O FUNDO DO SULCO GENGIVAL
HISTOLÓGICO E A CRISTA ÓSSEA ALVEOLAR. DIANTE DESTE FATO, CAVIDADES
COM TÉRMINO CERVICAL SUB-GENGIVAL MERECEM ATENÇÃO ESPECIAL NA SUA
ABORDAGEM RESTAURADORA, E REQUEREM ADEQUADOS PADRÕES TÉCNICOS
E BIOLÓGICOS, CIRÚRGICOS OU NÃO, PARA VIABILIZAR O ACESSO AO TÉRMINO
CERVICAL DA CAVIDADE PROPICIANDO UMA MELHOR ADAPTAÇÃO DO MATERIAL
RESTAURADOR, CONTRIBUINDO PARA MELHORIA DA PERFORMANCE CLÍNICA DA
RESTAURAÇÃO. ESSE TRABALHO OBJETIVA RELATAR UM CASO CLÍNICO,
REALIZADO NA CLÍNICA DA DISCIPLINA DE DENTÍSTICA 2 DA UFPE, NO QUAL FOI
REALIZADA UMA ABORDAGEM RESTAURADORA TRANS-CIRÚRGICA – APÓS
INCISÃO INTRA-SULCULAR – REPARAÇÃO DE TECIDO DENTÁRIO PERDIDO NUMA
LESÃO CERVICAL NÃO CARIOSA EM UMA PACIENTE M.B.N.L., DO GÊNERO
FEMININO, 41A.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JAKELLINNE RIBEIRO DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: SHIRLEY RIBEIRO ABRANTES
CO-AUTOR2: CRISTINA MARTA FERREIRA GRADELLA
CO-AUTOR3: LORENA ALVES COUTINHO
CO-AUTOR4: PATRÍCIA IARA COSTA RODRIGUES
TEMA DO TRABALHO: EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA EM PRÉ-ESCOLARES DE
MACAPÁ - AMAPÁ ASSOCIADA A FATORES SOCIOECONÔMICOS.
RESUMO:
ESTE ESTUDO ASSOCIOU A EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA EM CRIANÇAS DE
5-59 MESES DE IDADE DE MACAPÁ A FATORES SOCIOECONÔMICOS.
CIRURGIÕES-DENTISTAS CALIBRADOS EXAMINARAM 1127 CRIANÇAS, NA
CAMPANHA DE MULTIVACINAÇÃO INFANTIL EM 2007, SEGUINDO CRITÉRIOS DA
OMS (1999) E ÍNDICES DE KNUTSON (PREVALÊNCIA) E CEO-S (GRAVIDADE).
DADOS SOCIOECONÔMICOS FORAM COLETADOS DE ACORDO COM O ÍNDICE DE
JARMAN (1983). MODELOS DE REGRESSÕES LOGÍSTICA E MÚLTIPLA FORAM
EMPREGADOS PARA AVALIAR AS VARIÁVEIS SOCIOECONÔMICAS ASSOCIADAS À
EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA. A PREVALÊNCIA DE CRIANÇAS COM CÁRIE
FOI DE 38,9% E A GRAVIDADE DE 2,91 (DP = 6,13). A FAIXA ETÁRIA DE 48 A 59
MESES APRESENTOU MAIOR PREVALÊNCIA (69%; P<0,001), E MAIOR GRAVIDADE
(CEO-S = 6,61; DP = 8,63; P < 0,001). AS VARIÁVEIS SOCIOECONÔMICAS
ASSOCIADAS À PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA FORAM: IDADE DA CRIANÇA
(OR = 1,08; IC 95% 1,07 - 1,10), NÚMERO DE CÔMODOS (OR = 0,92; IC 95% 0,87 0,99) E NÚMERO DE FILHOS (OR = 1,21; IC 95% 1,13 - 1,29), E PARA A GRAVIDADE
FORAM: IDADE DA CRIANÇA (P < 0,001), ESCOLARIDADE DA MÃE (P = 0,063) E DO
PAI (P = 0,006). CONCLUI-SE QUE A EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA FOI ALTA E
ASSOCIADA POSITIVAMENTE A FATORES SOCIOECONÔMICOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: JANAÍNA MARQUES NETO
CO-AUTOR1: GERMANO ANGARANI CÂNDIDO
CO-AUTOR2: ELISMAURO FRANCISCO DE MENDONÇA
CO-AUTOR3: ANDRÉ LUIZ DE MELO DRUMOND
CO-AUTOR4: CINTIA FERREIRA GONÇALVES
TEMA DO TRABALHO: OSTEOMIELITE COM
SUCESSO NO TRATAMENTO CONSERVADOR
PERIOSTITE
PROLIFERATIVA:
RESUMO:
A OSTEOMIELITE COM PERIOSTITE PROLIFERATIVA É UMA REAÇÃO INCOMUM
DO PERIÓSTEO FRENTE A UM PROCESSO INFLAMATÓRIO. A LESÃO É
CARACTERIZADA POR FORMAÇÃO DE FILEIRAS DE OSSO REACIONAL
PARALELAS ENTRE SI QUE RESULTAM NA EXPANSÃO DA SUPERFÍCIE DO OSSO
AFETADO. É MAIS COMUM EM CRIANÇAS E JOVENS COM MÉDIA DE 13 ANOS DE
IDADE, ENVOLVENDO A REGIÃO POSTERIOR E QUASE SEMPRE UNILATERAL DA
MANDÍBULA. O PRESENTE TRABALHO RELATA UM CASO CLÍNICO DE
OSTEOMIELITE COM PERIOSTITE PROLIFERATIVA EM UM PACIENTE DE 5 ANOS
DE IDADE DO GÊNERO MASCULINO. AO EXAME CLÍNICO EXTRA-BUCAL,
OBSERVOU-SE UMA TUMEFAÇÃO NA REGIÃO DE MANDÍBULA DO LADO
ESQUERDO. AO EXAME CLÍNICO INTRA-BUCAL FORAM OBSERVADAS DIVERSAS
LESÕES DE CÁRIE, ALÉM DE ABAULAMENTO DE CONSISTÊNCIA FIRME,
CORRESPONDENTE AOS DENTES 73, 74 E 75, MEDINDO APROXIMADAMENTE 4
CM, COM AUSÊNCIAS DE MOBILIDADE E CREPITAÇÃO. AO EXAME RADIOGRÁFICO
O DENTE 74 APRESENTOU LESÃO PERIAPICAL E EM UMA TOMADA OCLUSAL FOI
OBSERVADA EXPANSÃO DA CORTICAL ÓSSEA VESTIBULAR. PROCEDEU-SE A
ELIMINAÇÃO DOS FOCOS DE INFECÇÃO, ATRAVÉS DA REMOÇÃO DO DENTE 74 E
PULPECTOMIA DO DENTE 75. APÓS 10 MESES DE PROSERVAÇÃO FOI
OBSERVADA COMPLETA REMISSÃO DA LESÃO. OS AUTORES SE PROPÕEM A
APRESENTAR E DISCUTIR AS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS, RADIOGRÁFICAS E
ETIOPATOGENIA DESSA ENFERMIDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JANICE SIMPSON DE PAULA
CO-AUTOR1: ISABEL CRISTINA GONÇALVES LEITE
CO-AUTOR2: SÔNIA SOTTO-MAIOR F. GARCIA RODRIGUES
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DE PACIENTES QUANTO AO RISCO DE CÁRIE E
ADOÇÃO DE MEDIDAS PREVENTIVAS E DE CONTROLE: ANÁLISE DA REALIDADE
NA REDE PÚBLICA ODONTOLÓGICA DE BARBACENA/MG
RESUMO:
A SAÚDE BUCAL COLETIVA VEM SE EXPANDIDO NOS ÚLTIMOS ANOS TORNANDOSE NECESSÁRIO UM SERVIÇO DINÂMICO, COM PROFISSIONAIS INTEGRADOS AO
SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE. EM RELAÇÃO À DOENÇA CÁRIE, OBSERVA-SE QUE A
AVALIAÇÃO DO RISCO POSSIBILITA MELHOR DIAGNÓSTICO, PLANO DE
TRATAMENTO E ADOÇÃO DE MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE. PARA ISSO,
É NECESSÁRIO CONHECIMENTO DOS FATORES DE RISCO PARA CÁRIE, SEJAM
ELES BIOLÓGICOS, SOCIO-ECONÔMICOS, AMBIENTAIS OU COMPORTAMENTAIS.
O PRESENTE TRABALHO OBJETIVOU CONHECER A REALIDADE DO
ATENDIMENTO PÚBLICO ODONTOLÓGICO DE BARBACENA/MG. PARA ISTO, FOI
REALIZADO UM LEVANTAMENTO DO CONHECIMENTO DE 15 CIRURGIÕESDENTISTAS DA REDE PÚBLICA QUANTO À AVALIAÇÃO DO RISCO DE CÁRIE E
ADOÇÃO DE MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE POR MEIO DE
QUESTIONÁRIO. DADOS REFERENTES AO PROFISSIONAL, AOS FATORES E
AVALIAÇÃO DO RISCO E ÀS MEDIDAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE ADOTADAS
FORAM COLHIDOS. OS RESULTADOS SUGEREM QUE OS PROFISSIONAIS
CONSIDERAM A AVALIAÇÃO DO RISCO DE CÁRIE NECESSÁRIA, CONTUDO
OBSERVA-SE A CARÊNCIA DE CONHECIMENTOS QUANTO AOS FATORES DE
RISCO E MOTIVAÇÃO PARA PREVENÇÃO, COM VISÃO INTERDISCIPLINAR.
CONCLUIU-SE QUE HÁ NECESSIDADE DE EDUCAÇÃO PERMANENTE, PARA QUE O
PROFISSIONAL ESTEJA ATUALIZADO QUANTO À MELHOR MANEIRA DE
ATENDIMENTO DO PACIENTE, VOLTANDO SEU PENSAMENTO PARA PROMOÇÃO
DE SAÚDE, DE FORMA QUE O SERVIÇO NÃO SEJA SOMENTE TECNICISTA E
CURATIVISTA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA / ODONTOHEBIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: JANINE PIERRIN STROSI
CO-AUTOR1: RENATA CORRÊA PASCOTTO
CO-AUTOR2: LUCIANA MANZOTTI DE MARCHI
CO-AUTOR3: ALINE CLAUDIA RIBEIRO MEDEIROS
CO-AUTOR4: ALINE AKEMI MORI
TEMA DO TRABALHO: RESOLUÇÃO DA ESTÉTICA ATRAVÉS DA ASSOCIAÇÃO DAS
TÉCNICAS DE CLAREAMENTO VITAL CASEIRO E MICROABRASÃO DO ESMALTE
EM CASOS DE FLUOROSE LEVE
RESUMO:
O FLÚOR DESEMPENHA UM PAPEL IMPORTANTE NA PREVENÇÃO DA CÁRIE
DENTÁRIA. ENTRETANTO, QUANDO INGERIDO EM CONCENTRAÇÕES ACIMA DE 1
PPM DURANTE A FASE DE FORMAÇÃO DO GERME DENTÁRIO, PROVOCA
ALTERAÇÕES NOS AMELOBLASTOS, MUDANÇAS NA HOMEOSTASE DO CÁLCIO E
NA FORMAÇÃO DE CRISTAIS DE APATITA, CAUSANDO UM AUMENTO DA
POROSIDADE DO ESMALTE. CLINICAMENTE, OBSERVAM-SE MANCHAS OPACAS
NO ESMALTE, EM DENTES HOMÓLOGOS, ATÉ REGIÕES AMARELADAS OU
CASTANHAS NOS CASOS MAIS GRAVES. ESSE QUADRO É CONHECIDO COMO
FLUOROSE DENTÁRIA E SUAS MANIFESTAÇÕES DEPENDEM DA QUANTIDADE DE
FLÚOR INGERIDA, DO TEMPO DE EXPOSIÇÃO, DA IDADE, DO PESO E ESTADO
NUTRICIONAL DO INDIVÍDUO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI APRESENTAR O
TRATAMENTO DE DOIS CASOS DE FLUOROSE LEVE POR MEIO DA ASSOCIAÇÃO
DE DUAS TÉCNICAS: CLAREAMENTO VITAL CASEIRO, USANDO PERÓXIDO DE
CARBAMIDA A 10% (WHITENESS PERFECT – FGM) E MICROABRASÃO,
UTILIZANDO UMA PASTA ABRASIVA A BASE DE ÁCIDO CLORÍDRICO A 6% E
ABRASIVO CARBETO DE SILÍCIO (WHITENESS RM - FGM), APLICADA DURANTE
DEZ SEGUNDOS COM UMA PONTA DE BORRACHA ABRASIVA (ENHANCE,
DENTSPLY), SOBRE AS MANCHAS, LAVANDO-SE ENTRE CADA APLICAÇÃO, ATÉ
NO MÁXIMO DEZ VEZES POR DENTE. CONCLUIU-SE QUE A ASSOCIAÇÃO DESSAS
TÉCNICAS
CONTRIBUIU,
DE
FORMA
CONSERVADORA,
PARA
O
RESTABELECIMENTO ESTÉTICO DO SORRISO DOS PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: JAQUELINE DE MORAES DE SOUZA
CO-AUTOR1: CÁSSIA CARDOZO AMARAL
CO-AUTOR2: JOSUÉ MARTOS
CO-AUTOR3: MOZARA VIEIRA
CO-AUTOR4: LUIS FERNANDO SILVEIRA
TEMA DO TRABALHO: INCISIVO CENTRAL SUPERIOR COM REABSORÇÃO
RADICULAR INTERNA – CASO CLÍNICO
RESUMO:
O FENÔMENO DA REABSORÇÃO DENTÁRIA INTERNA OCORRE PELA PRESENÇA
DE UM PROCESSO INFLAMATÓRIO CRÔNICO EXPONDO ÁREAS DA DENTINA
SADIA SENDO ORIGINALMENTE DESENCADEADO POR CÉLULAS CLÁSTICAS.
DIFERENTEMENTE DO PERIODONTO, O TECIDO PULPAR, CONFINADO NO
INTERIOR DO DENTE, PARECE ESTAR MAIS PROTEGIDO E, TALVEZ POR ESSE
MOTIVO ESTAS REABSORÇÕES SEJAM MAIS RARAS. ESTAS REABSORÇÕES
ESTÃO LOCALIZADAS NA CAVIDADE PULPAR E ALTERAM O ASPECTO DAS
PAREDES DA CÂMARA OU DO CANAL RADICULAR E PODEM SER ENCONTRADAS
NO TERÇO CERVICAL, MÉDIO E APICAL. O PROCESSO DE REABSORÇÃO INTERNA
POR SER ASSINTOMÁTICO, NECESSITA DE UM DIAGNÓSTICO PRECOCE PARA A
INSTITUIÇÃO DE UM TRATAMENTO ENDODÔNTICO URGENTE ANTES QUE O
PROCESSO COMPROMETA AS ESTRUTURAS MINERALIZADAS DO DENTE. O
PRESENTE TRABALHO RELATA UM CASO CLÍNICO DE REABSORÇÃO INTERNA AO
NÍVEL DO TERÇO MÉDIO RADICULAR DE INCISIVO CENTRAL SUPERIOR
PERMANENTE. O ACOMPANHAMENTO RADIOGRÁFICO APÓS UM PERÍODO DE
DOZE MESES REVELA CONDIÇÕES DE SAÚDE DA ESTRUTURA DENTAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: JARAN URIEL CIRELLI
CO-AUTOR1: GABRIELA BORAKS
CO-AUTOR2: VANESSA RODRIGUES FONTANELLI
CO-AUTOR3: ALEXANDRE DA SILVA COSTA
CO-AUTOR4: RENATA BEZERRA COUTINHO CRUZ
TEMA DO TRABALHO: LINFOMA DE CÉLULAS T- RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
OS LINFOMAS ESTÃO EM SEGUNDO LUGAR EM INCIDÊNCIA DAS LESÕES
MALIGNAS EM CABEÇA E PESCOÇO, SENDO PRIMEIRO O CARCINOMA
ESPINOCELULAR. MAIS ENCONTRADO EM ADULTOS, DO SEXO MASCULINO
ENTRE 20 E 79 ANOS, NÃO APRESENTANDO PREDILEÇÃO POR ETNIA. NA
LITERATURA ENCONTRA-SE ESTA PATOLOGIA ASSOCIADA A DOENÇAS
IMUNOSSUPRESSORAS COMO HIV E DOENÇAS ASSOCIADAS AO HEPSTEIN
BARR VÍRUS.SÃO CLASSIFICADOS EM DOIS TIPOS: HODGKIN E NÃO-HODGKIN,
OU EM NEOPLASIAS DE CÉLULAS B E T. NOS LINFOMAS DE HODGKIN OS
GÂNGLIOS CERVICAIS OU OS MEDIASTÍNICOS SÃO AFETADOS, E O TUMOR
PROLIFERA DE FORMA ORDENADA; JÁ NOS DE NÃO-HODGKIN ALÉM DE AFETAR
OS GÂNGLIOS CERVICAIS OU OS MEDIASTÍNICOS, ATINGE AINDA OS
PERIFÉRICOS E NEM SEMPRE É PREVISÍVEL DETERMINAR A SUA ORDEM DE
PROLIFERAÇÃO. HÁ AINDA UMA SUBDIVISÃO DOS LINFOMAS NÃO-HODGKIN COM
APROXIMADAMENTE 27 SUBTIPOS.O TRATAMENTO DESTE TUMOR ENVOLVE
QUIMIOTERAPIA E RADIOTERAPIA. HÁ RELATOS NA LITERATURA DE REMISSÃO
ESPONTÂNEA DE LINFOMAS APÓS BIÓPSIA INCISIONAL DECORRENTE DE UMA
REAÇÃO IMUNOLÓGICA FRENTE À INJÚRIA CIRÚRGICA E DIMINUIÇÃO DE
LINFONODOS AFETADOS. O PROPÓSITO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM
CASO CLÍNICO DE LINFOMA DE CÉLULAS T COMPARANDO-O COM A LITERATURA.
ESTE CASO DIVERGE DA LITERATURA PELO FATO DO PACIENTE NÃO
APRESENTAR OUTRA PATOLOGIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JAYANNE MICHELLY DE SOUSA LEITE
CO-AUTOR1: LUCIANE DE QUEIROZ MOTA
CO-AUTOR2: PRISCILLA SUASSUNA CARNEIRO LÚCIO
CO-AUTOR3: MARIA GERMANA GALVÃO CORREIA LIMA
TEMA DO TRABALHO: RESOLUÇÕES ESTÉTICAS
FRATURAS DENTÁRIAS SIMPLES E COMPLEXAS.
PARA
RESTAURAR
AS
RESUMO:
COM O SURGIMENTO DA TÉCNICA DE CONDICIONAMENTO ÁCIDO DO ESMALTE E
DENTINA, ASSOCIADA COM A INTRODUÇÃO DAS RESINAS COMPOSTAS, OS
DENTES FRATURADOS, QUE ANTES ERAM EXTRAÍDOS OU RESTAURADOS DE
FORMA INDIRETA, PASSARAM A SER TRATADOS DE MANEIRA MAIS
CONSERVADORA VALORIZANDO A ESTÉTICA. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É
MOSTRAR ALGUMAS ALTERNATIVAS PARA A RESTAURAÇÃO DE DENTES
ANTERIORES TRAUMATIZADOS, COM FRATURAS DO TIPO SIMPLES E
COMPLEXAS REALIZADOS NO PROJETO DE EXTENSÃO “PRONTO ATENDIMENTO
DE TRAUMA EM DENTES ANTERIORES PERMANENTES” DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DA PARAÍBA. OS CASOS CLÍNICOS SELECIONADOS PARA ILUSTRAR O
TRABALHO TIVERAM AS SEGUINTES RESOLUÇÕES ESTÉTICAS: COLAGEM
AUTÓGENA
SIMPLES,
UTILIZANDO
RESINA;
COLAGEM
AUTÓGENA
TRANSCIRÚRGICA; RESTAURAÇÃO COM RESINA COMPOSTA E RECONSTRUÇÃO
CORONÁRIA ANTERIOR COM RESINA COMPOSTA E PINO INTRA-RADICULAR. A
TÉCNICA DE COLAGEM DENTAL DEVE SER SEMPRE A PRIMEIRA OPÇÃO PARA A
RESTAURAÇÃO DE DENTES ANTERIORES FRATURADOS, POIS ALÉM DE
RECUPERAR A ESTÉTICA E A FUNÇÃO, RESTABELECE O EQUILÍBRIO EMOCIONAL
DO PACIENTE. ENTRETANTO, QUANDO NÃO FOR POSSÍVEL, A RESTAURAÇÃO
DIRETA COM RESINA COMPOSTA PODERÁ SER A SOLUÇÃO, POIS QUANDO BEM
REALIZADA, DEVOLVE DE FORMA SATISFATÓRIA A ESTÉTICA E A FUNÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JEAN PHELIPE WILL
CO-AUTOR1: JENNY ABANTO ALVAREZ
CO-AUTOR2: FABIANA BUCHOLDZ T. ALVES
CO-AUTOR3: PAULA CELIBERTI
CO-AUTOR4: ANA LÍDIA CIAMPONI
TEMA DO TRABALHO: WILL, JP; ABANTO, JA; ALVES, FBT; CELIBERTI, P;
CIAMPONI, AL.TRATAMENTO DE LUXAÇÃO LATERAL ASSOCIADA À EXTRUSÃO E
AVULSÃO DE INCISIVOS INFERIORES EM BEBÊ – RELATO DE CASO
RESUMO:
A CAUSA MAIS COMUM DE TRAUMATISMO É DEVIDO A QUEDAS, SENDO QUE O
TRAUMA NA REGIÃO ÂNTERO-INFERIOR NÃO TEM SIDO RELATADO NA
LITERATURA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO CLÍNICO DE
TRAUMATISMO EM INCISIVOS INFERIORES, EM UM BEBÊ COM 2 ANOS DE IDADE.
A PROCURA DO ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO FOI DEPOIS DE 9 HORAS DO
TRAUMA, INVIABILIZANDO O REPOSICIONAMENTO. OS ASPECTOS CLÍNICOS
FORAM: LACERAÇÃO DO LÁBIO INFERIOR, AVULSÃO DO DENTE 82, LUXAÇÃO
LATERAL ASSOCIADA À EXTRUSÃO COM DESLOCAMENTO PARA A REGIÃO
LINGUAL DOS DENTES 81, 71 E 72 E FRATURA DA PAREDE ALVEOLAR. EM UM
PRIMEIRO MOMENTO REALIZOU-SE UMA RADIOGRAFIA E ORIENTAÇÃO AOS PAIS
SOBRE AS CONSEQÜÊNCIAS DO TRAUMA E HIGIENE DA ÁREA AFETADA. EM UMA
SEGUNDA CONSULTA APÓS 7 DIAS DO TRAUMA FOI REALIZADA A EXODONTIA
DOS DENTES 81, 71 E 72 DEVIDO NÃO EXISTIR SUPORTE ÓSSEO PARA INSERÇÃO
DOS DENTES. UM ACOMPANHAMENTO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO ESTÁ SENDO
REALIZADO PARA A REALIZAÇÃO DE UM TRATAMENTO ESTÉTICO-FUNCIONAL
APÓS A COMPLETA ERUPÇÃO DOS SEGUNDOS MOLARES. CONCLUÍMOS QUE O
GRANDE DESAFIO NÃO SOMENTE NO MANEJO COMPORTAMENTAL DO BEBÊ,
EXIGE CONHECIMENTO TÉCNICO E CIENTÍFICO PARA REALIZAR UM
DIAGNÓSTICO CORRETO PROMOVENDO UM TRATAMENTO ADEQUADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: JOANA DE MATTOS OZI
CO-AUTOR1: LUANA HELENO CARRELA
CO-AUTOR2: ODILA VITÓRIA ROCHA DA COSTA
CO-AUTOR3: FREDERICO BUHSTEM
CO-AUTOR4: LUCIANO LAURIA DIB
TEMA DO TRABALHO: TWO RELATIVE PATIENTS WITH CENTRAL GIANT CELL
GRANULOMA
RESUMO:
CENTRAL GIANT CELL GRANULOMA (CGCG) OF THE JAWS IS A COMMON BENIGN
LESION ACCOUNTING FIR APPROXIMATELY 7% OF ALL BENIGN TUMORS OF THE
JAWS. THE CGCG IS DEFINED AS AN INTRA-OSSEOUS LESION, CONSISTING OF
CELLULAR FIBROUS TISSUE THAT CONTAINS MULTIPLE FOCI OF HEMORRHAGE,
AGGREGATIONS OF MULTINUCLEATED GIANT CELLS AND TRABECULAE OF
WOVEN BONE. MAINLY OCCUR IN CHILDREN OR YOUNG ADULTS, WITH FEMALE
PREDILECTION. THE CLINICAL BEHAVIOR RANGES FROM A SLOWLY GROWING
ASYMPTOMATIC SWELLING TO AN AGGRESSIVE LESION THAT MANIFESTS WITH
PAIN. WE ARE GOING TO PRESENT TWO CASES, BOTH SISTERS, DEVELOPED,
WITH THE SAME AGE, OF 15 YEARS OLD, CENTRAL GIANT CELL GRANULOMA.
THE LESIONS WERE IN THE SAME SITE, BETWEEN THE INCISOR AND CANINE ON
THE LEFT SIDE OF THE MANDIBLE. THE TREATMENT CONSISTED OF RESECTIONBIOPSY OF THE LESION UNDER LOCAL ANESTHESIA. THE HISTOLOGICAL STUDY
CONFIRMED THE CGCG DIAGNOSIS.
THERE WERE NO POSTOPERATIVE
COMPLICATIONS IN BOTH PATIENTS, AFTER FIVE YEARS OF FOLLOW-UP.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JOAO LUIS SILVA
TEMA DO TRABALHO: O PAPEL DO CIRURGIÃO-DENTISTA NA NOTIFICAÇÃO DE
CASOS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
RESUMO:
A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA É CARACTERIZADA POR QUALQUER ATO QUE
INTERPELE A INTEGRIDADE (FÍSICA OU PSICOLÓGICA), A LIBERDADE E O
DIREITO AO PLENO DESENVOLVIMENTO DO MEMBRO DE UMA FAMÍLIA. PODE
SER COMETIDA DENTRO OU FORA DO LAR POR QUALQUER UM QUE ESTEJA EM
RELAÇÃO DE PODER COM A PESSOA AGREDIDA, INCLUSIVE POR AQUELES QUE
EXERCEM O PAPEL DE PAI OU MÃE, MESMO SEM LAÇOS CONSANGÜÍNEOS. OS
REFLEXOS DA VIOLÊNCIA SÃO NITIDAMENTE PERCEBIDOS NA ESFERA DOS
SERVIÇOS DE SAÚDE, SEJA PELOS CUSTOS QUE REPRESENTAM, SEJA PELA
COMPLEXIDADE DO ATENDIMENTO QUE DEMANDAM. OS CASOS NOTIFICADOS
TÊM GRANDE IMPORTÂNCIA, POIS É POR MEIO DELES QUE A VIOLÊNCIA
ALCANÇA
VISIBILIDADE,
POSSIBILITANDO
O
DIMENSIONAMENTO
EPIDEMIOLÓGICO DO PROBLEMA E A CRIAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS
VOLTADAS À SUA PREVENÇÃO. O CIRURGIÃO-DENTISTA (CD) É UM DOS
PROFISSIONAIS DA SAÚDE QUE TEM MAIORES CHANCES DE DETECTAR A
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, PRINCIPALMENTE A FÍSICA, POR SER A REGIÃO DA FACE
O LOCAL PREFERENCIAL DAS LESÕES DECORRENTES DESTES INFORTUÍTOS. A
OBSERVÂNCIA DO DEVER MORAL DE PROTEGER SEU PACIENTE É
FUNDAMENTAL PARA O EXERCÍCIO ÉTICO DESSA PROFISSÃO, DESTA FORMA, O
CD DEVE TER ACESSO A INFORMAÇÕES TÉCNICAS QUE LHE PERMITAM FAZER
ESSA IDENTIFICAÇÃO E, AO MESMO TEMPO, ADOTAR OS PROCEDIMENTOS
RECOMENDADOS EM CASOS ASSIM.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: JOAZIR FERREIRA CASTANHARO JUNIOR
CO-AUTOR1: FERNANDO SIMÕES MORANDO
CO-AUTOR2: BASÍLIO MILANI DE ALMEIDA
CO-AUTOR3: WALDYR ANTÔNIO JORGE
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO CIRÚRGICO DA HIPERTROFIA BILATERAL
BENIGNA DO MÚSCULO MASSETER
RESUMO:
A HIPERTROFIA BENIGNA DO MÚSCULO MASSETER (HBM) É DESCRITA NA
LITERATURA COMO UMA PATOLOGIA INCOMUM, DE ETIOLOGIA INDEFINIDA E
COM ALTERAÇÃO ESTÉTICA ASSINTOMÁTICA, UNI OU BILATERAL. ALGUNS
AUTORES CORRELACIONAM TAL CONDIÇÃO COM HÁBITOS DE MASCAR GOMAS,
DISFUNÇÃO
DA
ARTICULAÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR,
HIPERTROFIAS
CONGÊNITAS, FUNCIONAIS E DISTÚRBIOS EMOCIONAIS. O DIAGNÓSTICO É
CLÍNICO, SENDO CORROBORADO COM EXAMES DE IMAGENS. SEU TRATAMENTO
PODE SER CONSERVADOR OU CIRÚRGICO, ONDE A INTERVENÇÃO CIRÚRGICA
OCORRE EM ESTRUTURA ÓSSEA, MUSCULAR OU EM AMBAS.A MAIORIA DOS
PACIENTES RELATA ALTERAÇÃO ESTÉTICA, "FACE QUADRADA", NO ENTANTO,
SINTOMAS COMO TRISMO E BRUXISMO PODEM ESTAR PRESENTE. O OBJETIVO
DESTE ESTUDO É RELATAR UM CASO DE HBM, DESCREVER A SINTOMATOLOGIA
E O TRATAMENTO REALIZADO. O PACIENTE PROCUROU O HOSPITAL MUNICIPAL
CAMPO LIMPO EM SÃO PAULO, RELATANDO AUMENTO BILATERAL NA REGIÃO DO
ÂNGULO DA MANDÍBULA DE EVOLUÇÃO LENTA E PROGRESSIVA, NEGANDO
ALGIA OU DESCONFORTO, PORÉM COM TRISMO NOTURNO. AO EXAME FÍSICO,
NOTOU-SE HIPERTROFIA BILATERAL DE MASSETER SEM ALTERAÇÕES
INFLAMATÓRIAS NO LOCAL. OPTOU-SE PELA CORREÇÃO CIRÚRGICA DA
MUSCULATURA COM ABORDAGEM EXTRA-ORAL SUBMANDIBULAR SOB
ANESTESIA GERAL. APÓS SEIS MESES DE PROSERVAÇÃO, O PACIENTE
APRESENTA-SE SATISFEITO COM O CONTORNO FACIAL E ASSINTOMÁTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: JOSÉ HENRIQUE RIBEIRO LANA
CO-AUTOR1: DANIEL DE ALMEIDA DECURCIO
CO-AUTOR2: JULIO ALMEIDA SILVA
CO-AUTOR3: CARLOS ESTRELA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO EM ESTUDOS LONGITUDINAIS DO REPARO
PULPAR FRENTE AO MINERAL TRIOXIDE AGGREGATE - REVISÃO SISTEMÁTICA
RESUMO:
O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR, EM ESTUDOS LONGITUDINAIS, O REPARO
BIOLÓGICO DO TECIDO PULPAR FRENTE AO MINERAL TRIOXIDE AGGREGATE,
ATRAVÉS DE UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. UTILIZOU-SE PESQUISA MANUAL E
FONTES DE CATALOGAÇÃO BIBLIOGRÁFICA IDENTIFICADAS ELETRONICAMENTE
POR MEDLINE, EMBASE E COCHRANE LIBRARY – CENTRAL. COMO ESTRATÉGIA
DE BUSCA FOI SELECIONADO O TERMO MINERAL TRIOXIDE AGGREGATE COMO
PALAVRA-CHAVE. OS ESTUDOS FORAM SELECIONADOS POR DOIS REVISORES,
INDEPENDENTES, QUE TAMBÉM DETERMINARAM OS CRITÉRIOS DE INCLUSÃO E
EXCLUSÃO. A BUSCA APRESENTOU 407 ARTIGOS, SENDO 55 ARTIGOS DE
REVISÃO DE LITERATURA, 03 DE REVISÃO SISTEMÁTICA, 156 ENVOLVENDO
ESTUDOS IN VIVO E 191 INCLUINDO ESTUDOS IN VITRO. DOS 156 ESTUDOS IN
VIVO, 05 ESTUDOS SATISFIZERAM OS CRITÉRIOS DE INCLUSÃO, O QUE
POSSIBILITOU UMA ANÁLISE DOS DADOS. A IMPOSSIBILIDADE DA COMBINAÇÃO
DE RESULTADOS CAUSADA PELA HETEROGENEIDADE DOS ESTUDOS NÃO
PERMITIU A REALIZAÇÃO DA META-ANÁLISE. NOS 05 ESTUDOS INCLUÍDOS, DE
UM TOTAL DE 83 DENTES SUBMETIDOS À TERAPIA PULPAR COM MINERAL
TRIOXIDE AGGREGATE (MTA), EM 70 DENTES FOI DETECTADA FORMAÇÃO DE
PONTE DE TECIDO DURO, EM DIFERENTES NÍVEIS, APÓS O TRATAMENTO. EM
TODOS OS ESTUDOS IN VIVO, OBSERVOU-SE QUE O MTA FAVORECEU O
PROCESSO DE REPARO DO TECIDO PULPAR APÓS O TRATAMENTO
CONSERVADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR1: MÁRCIA MARIA VENDICIANO B. VASCONCELOS
CO-AUTOR2: ANDREA LARA COSTA SENA
CO-AUTOR3: PAULA FERNANDA CORDEIRO ALVES LIMA
CO-AUTOR4: IGOR GABRIEL DE MORAIS SANTOS
TEMA DO TRABALHO: EDUCAÇÃO QUE PRODUZ SAÚDE
RESUMO:
O BRASIL APRESENTA UM QUADRO EPIDEMIOLÓGICO TÍPICO DE UMA ÁREA EM
DESENVOLVIMENTO, ONDE O ACESSO AOS CUIDADOS ODONTOLÓGICOS É
DIFICULTADO MORMENTE POR BARREIRAS DE CARÁTER ECONÔMICO. OS
AGRAVOS BUCAIS SÃO DE GRANDE PREVALÊNCIA, CONSTITUINDO-SE EM
PROBLEMAS DE SAÚDE PÚBLICA, COM A CÁRIE DENTAL E AS DOENÇAS
PERIODONTAIS ATINGINDO ÍNDICES MUITO SUPERIORES AOS RECOMENDADOS
PELA OMS. O GRANDE DESAFIO DA ODONTOLOGIA ATUAL É ATUAR
EDUCATIVAMENTE JUNTO À POPULAÇÃO INFANTIL, PROVENDO-A DE
INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO DESENVOLVIMENTO DE HÁBITOS PARA
MANTER A SAÚDE E PREVENIR AS DOENÇAS BUCAIS, NUMA MUDANÇA DE
ATITUDE EM RELAÇÃO A ESSAS DOENÇAS. ASSIM, O OBJETIVO DO TRABALHO É
RELATAR AS EXPERIÊNCIAS DE PROMOÇÃO DE SAÚDE VIVENCIADAS POR
ALUNOS DO 6º PERÍODO DA UFPE, NO SEMESTRE DE 2008.2, EM ESCOLAS
PÚBLICAS DO BAIRRO DE COQUEIRAL, NA CIDADE DO RECIFE. EDUCAÇÃO EM
SAÚDE BUCAL SIGNIFICA AQUISIÇÃO DE CONHECIMENTOS E CONSTRUÇÃO DE
VALORES QUE LEVEM O PACIENTE AGIR EM BENEFÍCIO DA PRÓPRIA SAÚDE E DA
SAÚDE DOS OUTROS. ASSIM, EDUCAÇÃO EM SAÚDE REALIZADA EM AMBIENTE
ESCOLAR, PODE FAVORECER O ENVOLVIMENTO DA CRIANÇA PARA TRABALHAR
E CONSTRUIR NOVOS CONHECIMENTOS, FACILITANDO A MUDANÇA DE
ATITUDES, HÁBITOS E CUIDADOS, NA FAIXA ETÁRIA PRÉ-ESCOLAR E ESCOLAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR1: SÔNIA MARIA SOARES DA SILVA
CO-AUTOR2: THAÍSA BARBOSA DE SIQUEIRA
CO-AUTOR3: PAULA FERNANDA CORDEIRO ALVES LIMA
CO-AUTOR4: AMÉLIA ANÍSIA PEDROSA CARNEIRO
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR COM
TERAPÊUTICAS ORTOPÉDICAS DOS MAXILARES
RESUMO:
A MORDIDA ABERTA ANTERIOR É A FALHA DE UM OU MAIS DENTES EM
ENCONTRAR OS ANTAGONISTAS NO ARCO OPOSTO, APRESENTA-SE COM
GRANDE INCIDÊNCIA EM PACIENTES JOVENS, SENDO DE FÁCIL SOLUÇÃO
QUANDO INTERCEPTADA PRECOCEMENTE. ESSA MÁ OCLUSÃO ESTÁ
RELACIONADA A HÁBITOS DELETÉRIOS, COMO SUCÇÃO DE DEDO E CHUPETA,
SENDO MANTIDA POSTERIORMENTE PELA INTERPOSIÇÃO LINGUAL. O
PROPÓSITO DO PRESENTE TRABALHO É FAZER UMA REFLEXÃO CLÍNICA SOBRE
O TRATAMENTO PRECOCE DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR NA DENTADURA
MISTA, MENCIONANDO UM PONTO IMPORTANTE DA BIOGÊNESE DA OCLUSÃO.
ESSE TRABALHO, DEMONSTROU UMA MÉDIA DE 30 PACIENTES, TODOS DO SEXO
FEMININO, COM MORDIDA ABERTA ANTERIOR, NUMA IDADE DE 8 A 12 ANOS, NA
CLÍNICA DE ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES DA UFPE, COMPARANDOAS ANTES E APÓS O TRATAMENTO COM AS TERAPÊUTICAS ORTOPÉDICAS DOS
MAXILARES, NO PERÍODO DE 2 ANOS. APÓS OS RESULTADOS COM ESSAS
TERAPÊUTICAS, OS PACIENTES OBTIVERAM UMA MELHORA EM TODO SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO (RESPIRAÇÃO, DEGLUTIÇÃO, MASTIGAÇÃO E FONAÇÃO),
COMO TAMBÉM APARÊNCIA FACIAL. CONCLUÍMOS ASSIM, QUE O TRATAMENTO
DAS MORDIDAS ABERTAS COM AS TERAPÊUTICAS ORTOPÉDICAS DOS
MAXILARES SÃO BASTANTE ÚTEIS AO REEQUILÍBRIO DE TODAS ESSAS FUNÇÕES
DESTES PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR1: PAULA FERNANDA CORDEIRO ALVES LIMA
CO-AUTOR2: PAULO FONSECA MENEZES FILHO
CO-AUTOR3: CLÁUDIO HELIOMAR VICENTE DA SILVA
CO-AUTOR4: KLÉCIO DE ANDRADE ALVES
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÕES EM DENTES ANTERIORES EM RESINA
COMPOSTA
RESUMO:
O CONCEITO DE ESTÉTICA ESTÁ RELACIONADO À BELEZA E HARMONIA, E
DEPENDE DE FATORES SOCIAIS, CULTURAIS, PSICOLÓGICOS E DE ÉPOCA.
ATUALMENTE, COM A CRESCENTE INFORMAÇÃO E CONSCIENTIZAÇÃO, OS
PACIENTES PASSARAM A EXIGIR SOLUÇÕES ESTÉTICAS PARA REAVER A
NATURALIDADE DE UMA CONDIÇÃO INICIAL PERDIDA OU CORRIGIR ALTERAÇÕES
DE COR, TEXTURA, FORMA, TAMANHO E POSIÇÃO. AS RESINAS COMPOSTAS
DENTRO DE SUAS INDICAÇÕES E LIMITAÇÕES SÃO MATERIAIS QUE SE
DESTACAM POR SUA VERSATILIDADE E EXCELENTE RESULTADO, SENDO
VIÁVEIS FUNCIONAL E ESTETICAMENTE. AS RESINAS ATUAIS POSSUEM BOA
ESTABILIDADE DE COR, RESISTÊNCIA, BOM POLIMENTO E FACILIDADE DE
ESCULTURA, O QUE AS TORNA O MATERIAL DE ESCOLHA PARA RESTAURAÇÕES
ANTERIORES. NESTE TRABALHO DESCREVEREMOS O CASO DE UMA PACIENTE
DO SEXO FEMININO, 30 ANOS DE IDADE, QUE PROCUROU A CLÍNICA DE
DENTÍSTICA 2 DA UFPE, QUEIXANDO-SE DO ESPAÇO EXISTENTE ENTRE SEUS
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES. O TRATAMENTO PROPOSTO FOI O
FECHAMENTO DO DIASTEMA, UTILIZANDO RESINAS MICRO-HÍBRIDAS, OPACA
PARA DENTINA E TRANSLÚCIDA PARA ESMALTE, OBJETIVANDO COPIAR AS
CARACTERÍSTICAS ÓPTICAS DA ESTRUTURA DENTÁRIA. AO FINAL DA
RESTAURAÇÃO
CONSEGUIMOS
O
RESULTADO
ESTÉTICO
DESEJADO,
SATISFAZENDO AS EXPECTATIVAS DA PACIENTE. SENDO ASSIM, PODEMOS
AFIRMAR QUE O AVANÇO DAS RESINAS E DOS SISTEMAS ADESIVOS TEM
FACILITADO A RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ESTÉTICOS NA CLÍNICA DIÁRIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR1: RENATA CIMÕES
CO-AUTOR2: BRUNA DE CARVALHO FARIAS
CO-AUTOR3: PAULA AGUIAR CABRAL
CO-AUTOR4: ANDREA LARA COSTA SENA
TEMA DO TRABALHO: ENXERTO GENGIVAL PARA TRATAMENTO DA RECESSÃO
GENGIVAL
RESUMO:
RECESSÃO GENGIVAL É DEFINIDA COMO O POSICIONAMENTO APICAL DA
MARGEM GENGIVAL EM RELAÇÃO À JUNÇÃO CEMENTO ESMALTE, RESULTANDO
EM EXPOSIÇÃO RADICULAR. OS FATORES ETIOLÓGICOS DIVIDEM-SE EM
PREDISPONENTES
COMO
QUANTIDADE
E
QUALIDADE
DE
GENGIVA
QUERATINIZADA, INSERÇÃO DE FREIOS E BRIDAS; E EM DESENCADEANTES
COMO PRESENÇA DE PLACA E CÁLCULO, TRAUMA OCLUSAL E MECÂNICO. A
RECESSÃO GENGIVAL PODE OCASIONAR HIPERESTESIA DENTINÁRIA,
DEFICIÊNCIA ESTÉTICA, ACÚMULO DE PLACA E CÁRIE RADICULAR. O PRESENTE
TRABALHO TEM POR OBJETIVO DEMONSTRAR, ATRAVÉS DE UM CASO CLÍNICO,
O TRATAMENTO CIRÚRGICO DE RECOBRIMENTO RADICULAR DE UMA PACIENTE
DO SEXO FEMININO, 23 ANOS, A QUAL APRESENTAVA AO EXAME CLÍNICO
RECESSÃO GENGIVAL CLASSE II DE MILLER (1985) NOS ELEMENTOS 31 E 41. O
TRATAMENTO PROPOSTO FOI A REALIZAÇÃO DO RECOBRIMENTO RADICULAR
ATRAVÉS DA CIRURGIA DE ENXERTO GENGIVAL REALIZADO EM DUAS ETAPAS
CIRÚRGICAS. PRIMEIRAMENTE REALIZOU-SE UM ENXERTO GENGIVAL LIVRE
VISANDO O GANHO DE GENGIVA QUERATINIZADA, SENDO ESTE OBTIDO DO
PALATO. NA ETAPA SEGUINTE, FOI REALIZADO UM ENXERTO DE TECIDO
CONJUNTIVO TAMBÉM REMOVIDO DO PALATO ATRAVÉS DA TÉCNICA DE BRUNO,
NA TENTATIVA DE SE OBTER UM GANHO EM ALTURA E EM ESPESSURA DO
TECIDO. A PACIENTE ENCONTRA-SE COM 2 ANOS DE PROSERVAÇÃO, SEM
COMPLICAÇÕES E APRESENTANDO UM RESULTADO ESTÉTICO E FUNCIONAL
SATISFATÓRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: JOSEMAR BRITO DE ALMEIDA JÚNIOR
CO-AUTOR1: RENATA SILVA MELO FERNANDES
CO-AUTOR2: PAULA FERNANDA CORDEIRO ALVES LIMA
CO-AUTOR3: CINDY AVANI CEISSLER
CO-AUTOR4: JULIANA REGINA FARIAS PEREIRA
TEMA DO TRABALHO: NEURALGIA DO AURICULOTEMPORAL: RELATO DE CASOS.
RESUMO:
O NERVO AURICULOTEMPORAL É UM RAMO DIRETO DA SUPERFÍCIE POSTERIOR
DO NERVO MANDIBULAR. EM FUNÇÃO DO SEU TRAJETO, DAS SUAS RELAÇÕES
TOPOGRÁFICAS, DAS SUAS FIBRAS CONSTITUINTES E DE SEUS TERRITÓRIOS DE
INERVAÇÃO, O NERVO AURICULOTEMPORAL É DE INEGÁVEL INTERESSE NA
ODONTOLOGIA. A NEURALGIA AURICULOTEMPORAL, SE CARACTERIZA POR DOR
PAROXÍSTICA DE FORTE INTENSIDADE DE CURTÍSSIMA DURAÇÃO NA REGIÃO
PERIAURICULAR, AS CRISES NORMALMENTE SÃO DESENCADEADAS POR
ESTÍMULOS TRIVIAIS, MAS PODE OCORRER ESPONTANEAMENTE, APRESENTAMSE NORMALMENTE VÁRIAS VEZES AO DIA COM PERÍODOS SEM DOR. A DOR É
REPRODUZIDA DURANTE A PALPAÇÃO DO NERVO. NESTE TRABALHO
RELATAREMOS DOIS CASOS DE NEURALGIA AURICULOTEMPORAL QUE FORAM
DIAGNOSTICADOS NO AMBULATÓRIO DE DOR OROFACIAL DA UFPE, BEM COMO
A FORMA DE CONTROLE DOS CASOS. O DIAGNÓSTICO FOI FEITO POR MEIO DE
UMA DETALHADA ANAMNESE E EXAME CLÍNICO ONDE SE REPRODUZIU O
PAROXISMO DURANTE A PALPAÇÃO DO NERVO AURICULOTEMPORAL E
EXCLUÍRAM-SE OUTRAS PATOLOGIAS. COMO AS NEURALGIAS PERIFÉRICAS
RESPONDEM BEM AO BLOQUEIO DO NERVO, FOI FEITO O BLOQUEIO NOS DOIS
CASOS E OS MESMOS FICARAM SEM DOR APÓS O PROCEDIMENTO E SE
MANTIVERAM ASSINTOMÁTICOS PELO PERÍODO DE OBSERVAÇÃO DE 2 ANOS. O
DIAGNÓSTICO CORRETO FAVORECEU A ESCOLHA DA TERAPÊUTICA E
PROPORCIONARAM O CONTROLE DA DOR NOS DOIS CASOS APRESENTADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JOSEMAR MARTINS FERREIRA
CO-AUTOR1: BYRON DAIA BARRETO JÚNIOR
CO-AUTOR2: TALITA SOUZA DANTAS
CO-AUTOR3: NAIARA DE PAULA FERREIRA
CO-AUTOR4: DAIS GONÇALVES ROCHA
TEMA DO TRABALHO: MECANISMOS QUE FAVORECEM A INTEGRALIDADE DA
ATENÇÃO EM UM CURSO DE ODONTOLOGIA INSERIDO NO PRÓ-SAÚDE.
RESUMO:
A INTEGRALIDADE PRESSUPÕE UMA PRÁTICA DE SAÚDE QUE SUPERE O
MODELO BIOMÉDICO. O PERÍODO DE TRANSFORMAÇÕES POR QUE PASSA A
ODONTOLOGIA TEM NA MUDANÇA CURRICULAR DA GRADUAÇÃO UM DE SEUS
MAIORES DESAFIOS. ESTE TRABALHO OBJETIVA IDENTIFICAR MECANISMOS
CAPAZES DE FAVORECER A INTEGRALIDADE DA ATENÇÃO NO CONTEXTO DA
MUDANÇA CURRICULAR DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE
FEDERAL DE GOIÁS (FO-UFG). CONSTITUI UM ESTUDO DESCRITIVO,
TRANSVERSAL, MEDIANTE REVISÃO DE LITERATURA E ANÁLISE DOCUMENTAL.
APÓS APROVAÇÃO DO COMITÊ DE ÉTICA E PESQUISA, FOI REALIZADA UMA
ANÁLISE COMPARATIVA DE FICHA CLÍNICA E PROGRAMA DE APRENDIZAGEM
DAS DISCIPLINAS DE CLÍNICA INTEGRADA (CI) E CLÍNICA DE ATENÇÃO BÁSICA
(CAB), SENDO A PRIMEIRA PERTENCENTE AO CURRÍCULO ANTIGO E, A SEGUNDA
DA NOVA MATRIZ CURRICULAR. NA FICHA CLÍNICA DA CAB O ALUNO CONDUZ A
ANAMNESE, PLANO ORÇAMENTÁRIO E TCLE – QUE NÃO SÃO PASSÍVEIS DE
REALIZAÇÃO ATRAVÉS DA FICHA CLÍNICA DA CI. O PROGRAMA DE
APRENDIZAGEM DA CAB EXPRESSA DETALHADAMENTE OS CONTEÚDOS A
SEREM ESTUDADOS, OS PROCEDIMENTOS EDUCATIVOS E AVALIATIVOS. JÁ O
EQUIVALENTE DA CI APENAS INDICA TÓPICOS NO CRONOGRAMA. OUTROS
MECANISMOS FORAM IDENTIFICADOS. CONCLUI-SE QUE OS PRIMEIROS
MECANISMOS CONSTRUÍDOS A PARTIR DA MUDANÇA CURRICULAR DA FO-UFG
FAVORECEM A IMPLEMENTAÇÃO DA INTEGRALIDADE SEGUNDO AS DCN E O
PRÓ-SAÚDE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JOSIANNE PEREIRA BRANDÃO DA SILVA
CO-AUTOR1: SYMONNE DE ARAUJO LEANDRO
CO-AUTOR2: ANA LUÍSA DE ATAÍDE MARIZ
CO-AUTOR3: PAULO FONSECA MENEZES FILHO
CO-AUTOR4: CLAUDIO HELIOMAR VICENTE SILVA
TEMA DO TRABALHO: FECHAMENTO DE DIASTEMAS: INTERRELAÇÃO DENTÍSTICA
X ORTODONTIA
RESUMO:
A HARMONIA DE UM SORRISO, MUITAS VEZES, RELACIONA-SE À FELICIDADE,
SATISFAÇÃO E REALIZAÇÃO DE UM INDIVÍDUO, VISTO QUE REPRESENTA SINAL
DE SAÚDE, BELEZA E AUTO-ESTIMA. A ODONTOLOGIA ESTÉTICA VEM
DESENVOLVENDO ALTERNATIVAS QUE VISAM ESTABELECER OU MESMO
RECUPERAR O EQUILÍBRIO ESTÉTICO BUCAL DAQUELES QUE A PROCURAM
COMO SOLUÇÃO DOS SEUS PROBLEMAS. EM ALGUMAS SITUAÇÕES, A BELEZA
DE UM SORRISO PODE SE REVELAR DE FORMA COMPLEXA, UMA VEZ QUE
NECESSITA DA HARMONIA ENTRE OS DIVERSOS FATORES QUE O COMPÕE. OS
DIASTEMAS, QUE APRESENTAM UMA ALTA INCIDÊNCIA ATUALMENTE, SÃO UM
DOS MAIORES PROBLEMAS ESTÉTICOS ENCONTRADOS, POIS AFETAM A
APARÊNCIA DO SORRISO, SENDO MOTIVO DE GRANDE DESCONFORTO PARA OS
PACIENTES. O TRATAMENTO PARA ESTE TIPO DE ALTERAÇÃO, DE UMA FORMA
GERAL, PODE SER FEITO POR MEIO DA ORTODONTIA OU DA DENTÍSTICA.
PORÉM, EM ALGUNS CASOS É PRECISO RELACIONAR ESSAS DUAS
ESPECIALIDADES NO INTUITO DE MELHORAR O RESULTADO FINAL,
PROPORCIONADO PELO REAL RESTABELECIMENTO DA FUNÇÃO E DA ESTÉTICA
DESEJADA. SENDO ASSIM, O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI APRESENTAR UM
CASO CLINICO REALIZADO NA CLINICA DE DENTÍSTICA 2 DA UFPE ONDE SE
PROPÕE DEMONSTRAR A IMPORTÂNCIA DA INTERRELAÇÃO DA DENTÍSTICA COM
A ORTODONTIA NO FECHAMENTO DE DIASTEMAS ÂNTERO-SUPERIORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JOYCE MARIA DE PAULA BERNARDO
CO-AUTOR1: LETÍCIA DE CALDAS RODRIGUES
CO-AUTOR2: ALEXANDRE REZENDE
TEMA DO TRABALHO: COLAGEM DE FRAGMENTO EM FRATURAS DE ESMALTE E
DENTINA – RELATO DE CASO.
RESUMO:
AS FRATURAS CORONÁRIAS SÃO LESÕES FREQÜENTES NAS DENTIÇÕES
DECÍDUA E PERMANENTE. SÃO DE EXTENSÃO, INTENSIDADE E GRAVIDADE
VARIÁVEIS, DE ORIGEM ACIDENTAL OU INTENCIONAL, CAUSADAS POR FORÇAS
QUE ATUAM NO ÓRGÃO DENTÁRIO. AFETAM PRINCIPALMENTE OS MENINOS COM
IDADE ENTRE 7 E 10 ANOS, SENDO OS DENTES ANTERIORES SUPERIORES OS
MAIS ACOMETIDOS. SÃO CLASSIFICADAS DE ACORDO COM A ETIOLOGIA,
ANATOMIA, PATOLOGIA E TERAPÊUTICA INSTITUÍDA. A EXTENSÃO E
LOCALIZAÇÃO DA FRATURA DETERMINAM A ESCOLHA DO TRATAMENTO. O
RESTABELECIMENTO DA ESTÉTICA PODE SER CONSEGUIDO COM RESINAS
COMPOSTAS, OU PELA COLAGEM DO FRAGMENTO CORONÁRIO. QUANDO O
FRAGMENTO DENTÁRIO ESTÁ DISPONÍVEL, A SUA COLAGEM AO REMANESCENTE
DENTÁRIO É A MELHOR OPÇÃO DE TRATAMENTO. O PRINCIPAL OBJETIVO DESSE
TRABALHO FOI RELATAR ATRAVÉS DE UM CASO CLÍNICO, AS FRATURAS DE
ESMALTE E DENTINA E O TRATAMENTO RESTAURADOR ATRAVÉS DA COLAGEM
DO FRAGMENTO FRATURADO. ATRAVÉS DESTE ESTUDO PÔDE-SE CONCLUIR
QUE ESTE TIPO DE PROCEDIMENTO, QUANDO BEM PLANEJADO E EXECUTADO,
MOSTRA-SE MUITO VANTAJOSO DO PONTO DE VISTA ESTÉTICO E FUNCIONAL,
POIS A COLAGEM PERMITE A DEVOLUÇÃO DA FORMA, DO CONTORNO, DA
TEXTURA SUPERFICIAL, DO ALINHAMENTO E DA COR ORIGINAL. PORÉM A MAIOR
VANTAGEM DA TÉCNICA DIZ RESPEITO AOS FATORES EMOCIONAIS E
PSICOLÓGICOS POSITIVOS, DEVOLVENDO AO PACIENTE A AUTO-ESTIMA
PERDIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: JULIA CARDOSO SANTOS ALVARENGA
CO-AUTOR1: EDELTO DOS SANTOS ANTUNES
CO-AUTOR2: VANESSA DE SOUZA ARAÚJO
CO-AUTOR3: JULIANA PESSANHA
TEMA DO TRABALHO: INTRODUÇÃO À PROTOTIPAGEM RÁPIDA
APLICABILIDADE NA CIRUGIA E TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILOFACIAL
E
SUA
RESUMO:
A PROTOTIPAGEM RÁPIDA É UMA TÉCNICA QUE PERMITE REPRODUÇÃO
DESEGMENTOS CORPORAIS A PARTIR DE IMAGENS ADQUIRIDAS POR
EXAMESDE
TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA
(TC)
E
RESSONÂNCIA
MAGNÉTICANUCLEAR (RMN). TAIS IMAGENS SERVIRÃO COMO BASE DE DADOS A
SEREMTRABALHADOS EM SOFTWARES DE DESENHO ASSISTIDO POR
COMPUTADOR(CAD) E TRANSPORTADOS EM FORMATO STL PARA AS MÁQUINAS
DEPROTOTIPAGEM, PROPORCIONANDO A CONSTRUÇÃO DE MODELOS FÍSICOS,
QUE PODEM SER CONFECCIONADOS PORPROCESSOS DE ADIÇÃO OU
SUBTRAÇÃO DE CAMADAS O OBJETIVO DESTETRABALHO É DEMONSTRAR A
APLICABILIDADE DA PROTOTIPAGEM RÁPIDA EMCIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
BUCOMAXILOFACIAL POSSIBILITANDO MAIOR PREVISIBILIDADE E ESTABILIDADE
DERESULTADOS.
A
PROTOTIPAGEM
POSSIBILITA
A
FORMAÇÃO
DE
MODELOSANATÔMICOS
COM
GRANDE
PRECISÃO,
FACILITANDO
A
PROGRAMAÇÃO ESIMULAÇÃO CIRÚRGICA BEM COMO A CRIAÇÃO DE PRÓTESES
COM CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS E GEOMÉTRICASPERSONALIZADAS.
ATRAVÉS DE PROCEDIMENTOS COMO O ESPELHAMENTO DEESTRUTURAS
CONTRALATERAIS, POR EXEMPLO, É POSSÍVEL RESTAURAR A SIMETRIA
DAFACE. DIANTE DAS CONSIDERAÇÕES EXPOSTAS, CONCLUI-SE QUE OS
PROTÓTIPOSBIOMÉDICOS APRESENTAM GRANDE POTENCIAL NA ESCOLHA DE
NOVASABORDAGENS
TERAPÊUTICAS,
ACRESCENTANDO
DIFERENTES
ALTERNATIVASAOS TRATAMENTOS ATUAIS BUSCANDO O RESTABELECIMENTO
DO BINÔMIO FORMA E FUNÇÃO COM MAIOR PREVISIBILIDADE E ESTABILIDADE
PARA OS RESULTADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JULIA DE CAMPOS KETZER
CO-AUTOR1: LUÍZA KLIPP DE OLIVEIRA
CO-AUTOR2: SHEILA FOPPA ARZE TAMES
CO-AUTOR3: ELISABETE RABALDO BOTTAN
CO-AUTOR4: ALIA AHMAD CHAMS
TEMA DO TRABALHO: OS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL ESTÃO
PREPARADOS PARA DESENVOLVEREM PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE
ORAL?
RESUMO:
O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI AVALIAR O CONHECIMENTO, OS
PROCEDIMENTOS E AS ATITUDES DOS PROFESSORES DO ENSINO
FUNDAMENTAL, DE UM MUNICÍPIO DA REGIÃO DO VALE DO ITAJAÍ (SC), SOBRE
SAÚDE E HIGIENE ORAL. TRATA-SE DE ESTUDO DESCRITIVO, TRANSVERSAL,
MEDIANTE LEVANTAMENTO DE DADOS PRIMÁRIOS. A POPULAÇÃO-ALVO
CONSTOU DE 145 PROFESSORES DE 1ª A 4ª SÉRIES, DE 15 ESCOLAS PÚBLICAS
DO PERÍMETRO URBANO DO MUNICÍPIO, DONDE SE OBTEVE UMA AMOSTRA NÃO
PROBABILÍSTICA, OBTIDA POR CONVENIÊNCIA, CONSTITUÍDA POR 78
PROFESSORES. O INSTRUMENTO PARA COLETA DE DADOS FOI UM
QUESTIONÁRIO AUTO-APLICÁVEL, ESTRUTURADO COM PERGUNTAS DOS TIPOS
FECHADO E ABERTO, DISTRIBUÍDAS EM: CARACTERIZAÇÃO PROFISSIONAL,
DOMÍNIO PROCEDIMENTAL, DOMÍNIO ATITUDINAL E DOMÍNIO COGNITIVO. PARA
AS 12 QUESTÕES DO DOMÍNIO COGNITIVO, FOI CRIADA UMA CATEGORIZAÇÃO,
CLASSIFICANDO-SE O CONHECIMENTO EM BOM, REGULAR E INSATISFATÓRIO.
OS RESULTADOS EVIDENCIARAM UM GRUPO COM IDADE SUPERIOR A 30 ANOS,
COM GRANDE EXPERIÊNCIA E ALTO GRAU DE CAPACITAÇÃO. TODOS OS
PESQUISADOS POSSUEM INTERESSE EM OBTER INFORMAÇÕES SOBRE SAÚDE
ORAL, POIS TÊM DIFICULDADES DE ACESSO AOS CONTEÚDOS E MATERIAIS
ESPECÍFICOS.
A
MAIORIA
DOS
PESQUISADOS
NÃO
APRESENTOU
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS SUFICIENTES PARA REALIZAR UM ADEQUADO
TRABALHO DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE ORAL, POIS 83,3% CLASSIFICARAM-SE NUM
NÍVEL INSATISFATÓRIO. PORTANTO, É NECESSÁRIO FORNECER SUBSÍDIOS
TEÓRICO-PRÁTICOS A ESTES EDUCADORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA ALVES DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ALBERTO MAGNO GONÇALVES
CO-AUTOR2: DANIELLY VIEIRA MARTINS
CO-AUTOR3: ILDA MACHADO FIUZA GONÇALVES
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÃO ESTÉTICA POSTERIOR COM RESINA DE
BAIXA CONTRAÇÃO(MATRIZ DE SILORANO)
RESUMO:
UM DOS GRANDES DESAFIOS NAS RESTAURAÇÕES COM RESINA COMPOSTA É A
SUPERAÇÃO DOS FATORES NEGATIVOS RELACIONADOS COM A CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO DESTE MATERIAL. RECENTEMENTE, FOI DESENVOLVIDA E
APRESENTADA UMA NOVA RESINA RESTAURADORA INDICADA PARA DENTES
POSTERIORES, FORMULADA COM A MATRIZ DE SILORANO. COMERCIALMENTE O
PRODUTO TEM O NOME DE FILTEK P-90(3M ESPE) E APRESENTA COMO
PRINCIPAL VANTAGEM, O FATO DE POSSUIR BAIXA CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO EM COMPARAÇÃO ÀS RESINAS CONVENCIONAIS COM MATRIZ
DE BIS-GMA. COM BASE EM OBSERVAÇÕES CIENTÍFICAS DE GOES ET AL. (2008),
É APRESENTADO UM PROTOCOLO RESTAURADOR, UTILIZANDO P-90 ADHESIVE
SYSTEM E FILTEK P-90. A TÉCNICA RESTAURADORA É MAIS SIMPLES QUE A
EMPREGADA COM AS RESINAS CONVENCIONAIS, EM FUNÇÃO DAS
PROPRIEDADES DO MATERIAL E PELA UTILIZAÇÃO DE ADESIVO AUTOCONDICIONANTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA CARNEIRO LEÃO
CO-AUTOR1: VICENTE SILVA, CLÁUDIO HELIOMAR
CO-AUTOR2: GUIMARÃES, RENATA PEDROSA
CO-AUTOR3: MENEZES FILHO, PAULO FONSECA
TEMA DO TRABALHO: ESVAZIAMENTO DENTINÁRIO COMO TÉCNICA
ALTERNATIVA NO CLAREAMENTO DE DENTES NÃO-VITAIS: RELATO DE CASO
RESUMO:
O CRESCENTE INTERESSE DOS PACIENTES POR UMA MELHOR APARÊNCIA
ESTÉTICA DO SORRISO, ALÉM DO DESENVOLVIMENTO SIGNIFICATIVO DE NOVOS
MATERIAIS E TÉCNICAS E AINDA INCENTIVADA POR UMA DIVULGAÇÃO NA MÍDIA
DESSE CONCEITO DE BELEZA, PROPICIOU UMA EVOLUÇÃO IMPORTANTE DA
ODONTOLOGIA ESTÉTICA. PORTANTO, A PRESENÇA DE DENTES COM
ALTERAÇÃO DE COR PREJUDICA SIGNIFICATIVAMENTE O SORRISO E COM ISSO
A TÉCNICA DE CLAREAMENTO DENTAL REPRESENTA UMA OPÇÃO IMPORTANTE
E MENOS INVASIVA PARA O TRATAMENTO DE TAIS PROBLEMAS. DENTRO DESSE
CONTEXTO, A SUBSTITUIÇÃO DA DENTINA ESCURECIDA POR UM MATERIAL
RESTAURADOR RESINOSO ADESIVO DE COR COMPATÍVEL COM A DOS DENTES
VIZINHOS REPRESENTA UMA OPÇÃO PARA REVERSÃO DAS ALTERAÇÕES DE
COR DE DENTES DESVITALIZADOS EM CASOS DE INCAPACIDADE DE
RECUPERAÇÃO DA COR POR MEIO DE MÉTODOS QUÍMICOS CONVENCIONAIS DE
CLAREAMENTO DENTAL.O PRESENTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO MOSTRAR,
ATRAVÉS DE UM RELATO DE CASO, OS DETALHES DA TÉCNICA DO
ESVAZIAMENTO DENTINÁRIO COMO UMA ALTERNATIVA NA REABILITAÇÃO
CROMÁTICA DE DENTES NÃO-VITAIS, JÁ QUE ELA TRAZ COMO PRINCIPAL
VANTAGEM A MANUTENÇÃO DO ASPECTO NATURAL DO ESMALTE QUANDO
COMPARADA ÀS FACETAS DIRETAS OU INDIRETAS EMPREGADAS PARA
RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ESTÉTICOS QUE ENVOLVAM ESCURECIMENTO
DENTÁRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA CARNEIRO LEÃO
CO-AUTOR1: ANDRADE, SAMANTHA CARDOSO DE.
CO-AUTOR2: MEDEIROS JÚNIOR, MARTINHO DINOÁ
TEMA DO TRABALHO: ANGINA DE LUDWIG: RELATO DE CASO
RESUMO:
A ANGINA DE LUDWIG É UM ABSCESSO INCAPAZ DE DRENAR ATRAVÉS DA
SUPERFÍCIE CUTÂNEA OU NO INTERIOR DA CAVIDADE BUCAL, PODENDO
ESTENDER-SE ATRAVÉS DOS TECIDOS MOLES FACIAIS. ESPALHA-SE
RAPIDAMENTE PELO SOALHO DA BOCA, REGIÕES SUBLINGUAL E
SUBMANDIBULAR ADVINDO, EM 70% DOS CASOS, DE UMA INFECÇÃO AGUDA NA
REGIÃO DE UM MOLAR INFERIOR. É UMA AFECÇÃO GRAVE E TEM COMO
COMPLICAÇÃO MAIOR A OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES. SUA
FORMA DE TRATAMENTO É CONTROVERSA, EXISTINDO DUAS CORRENTES COM
IDEOLOGIAS DISTINTAS, UMA INDICANDO A DRENAGEM IMEDIATA, MESMO SEM
PONTOS DE FLUTUAÇÃO E OUTRA MAIS CONSERVADORA PRIORIZANDO A
ANTIBIOTICOTERAPIA COM DROGAS DE AMPLO ESPECTRO, E POSTERIOR
DRENAGEM. ESTE TRABALHO VISA DEMONSTRAR POR MEIO DE APRESENTAÇÃO
DE CASOS CLÍNICOS AS CARACTERÍSTICAS PECULIARES DESTA INFECÇÃO
ASSIM COMO AS FORMAS DE TRATAMENTO, TANTO MEDICAMENTOSO QUANTO
CIRÚRGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA CARNEIRO LEÃO
CO-AUTOR1: ANDRADE, SAMANTHA CARDOSO DE
CO-AUTOR3: VASCONCELOS,MÁRCIA Mª VENDICIANO BARBOSA
TEMA DO TRABALHO: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL EM AMBIENTES COLETIVOS
– A PRÁTICA VIVENCIADA NA GRADUAÇÃO
RESUMO:
A EDUCAÇÃO É FUNDAMENTAL PARA DESPERTAR NAS PESSOAS O INTERESSE
EM MANTER SAÚDE, PORÉM DE UM MODO GERAL ELA AINDA É NEGLIGENCIADA.
O PRESENTE TRABALHO BASEOU-SE NA PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL E TEVE
POR OBJETIVO PRINCIPAL A SER ALCANÇADO A INCORPORAÇÃO DE HÁBITOS
SAUDÁVEIS QUE PUDESSEM VIR A MINIMIZAR A OCORRÊNCIA DAS DOENÇAS DA
BOCA ENTRE ELAS, PRINCIPALMENTE, A CÁRIE. ALÉM DISSO, VISOU
POSSIBILITAR AOS ALUNOS DA GRADUAÇÃO INTEGRAR-SE AO SERVIÇO
PÚBLICO MUNICIPAL E CONHECER AS CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL DESSA
PARCELA DA POPULAÇÃO, ATRAVÉS DE ATIVIDADES EDUCATIVO-PREVENTIVO,
ESTABELECENDO A PROMOÇÃO, MANUTENÇÃO E MOTIVAÇÃO DA SAÚDE. A
ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO CONSIDEROU O CONTEXTO FAMILIAR E
COMUNITÁRIO NO QUAL O INDIVÍDUO ESTAVA INSERIDO, OFERECENDO
SUBSÍDIOS,
PRIORITARIAMENTE
A
INFORMAÇÃO/EDUCAÇÃO,
QUE
PROPICIASSEM A AUTOGESTÃO DA SUA PRÓPRIA SAÚDE. PACIENTES À ESPERA
DE CONSULTA ODONTOLÓGICA, ENTRE ELES GRUPOS COMO GESTANTES E
IDOSOS, MORADORES EM ÁREAS DE RISCO, ESCOLARES DE ESCOLA MUNICIPAL
LOCAL E PACIENTES ATENDIDOS POR PSFS FORAM OS GRUPOS
CONTEMPLADOS PELAS PALESTRAS. ESTA ESTRATÉGIA VIABILIZOU O
DESENVOLVIMENTO DE UMA PRÁTICA ODONTOLÓGICA MAIS RESOLUTIVA E
INTEGRAL
E
CONTRIBUIU
AINDA
MAIS
PARA
O
EXERCÍCIO
DA
INTERDISCIPLINARIDADE E PARA O RESPEITO AOS PRINCÍPIOS DA
INTEGRALIDADE E DA EQÜIDADE NO TRABALHO DA EQUIPE DE SAÚDE DA
FAMÍLIA
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA DA SILVA MACHADO
CO-AUTOR1: FRANCINE MORELLI
CO-AUTOR2: CONSTANZA MARIN DE LOS RIOS ODEBRECHT
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DAS CRENÇAS DAS GESTANTES QUE
INVIABILIZAM O TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DURANTE A GESTAÇÃO
RESUMO:
A GRAVIDEZ, DADA A SUA SINGULARIDADE, REMETE A UMA SÉRIE DE DÚVIDAS.
ESTAS, POR SUA VEZ, PODEM FUNCIONAR COMO ESTÍMULO PARA QUE A
GESTANTE BUSQUE INFORMAÇÕES RELATIVAS À PRÓPRIA SAÚDE. O OBJETIVO
DESTA PESQUISA FOI AVALIAR AS CRENÇAS MAIS FREQÜENTES QUANTO AO
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NA GESTAÇÃO. FOI REALIZADA UMA PESQUISA
DO TIPO TRANSVERSAL, ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE QUESTIONÁRIOS, COM 81
GESTANTES QUE FREQÜENTAVAM CURSOS DE GESTANTES, MATERNIDADES,
POSTOS DE SAÚDE, NAS CIDADES DE ITAJAÍ E BALNEÁRIO CAMBORIÚ, ENTRE OS
MESES DE AGOSTO A NOVEMBRO DE 2008. OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE
AS GESTANTES COM MAIOR GRAU DE ESCOLARIDADE APRESENTAM MAIOR
INFORMAÇÃO A RESPEITO DO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO DURANTE A
GESTAÇÃO, PORÉM, MESMO ASSIM, DEMONSTRAM RECEIO QUANTO AOS
PROCEDIMENTOS ODONTOLÓGICOS, COMO ANESTESIA, RAIOS X, DENTRE
OUTROS E FALTA DE CONHECIMENTO SOBRE A RELAÇÃO DA DOENÇA
PERIODONTAL E NASCIMENTO DE BEBÊS DE BAIXO PESO E/OU PREMATURO. A
AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS PERMITIU CONCLUIR QUE SE FAZ NECESSÁRIO
UM TRABALHO EM CONJUNTO DO DENTISTA, MÉDICO OBSTETRA E OUTROS
PROFISSIONAIS DA SAÚDE, JÁ QUE EM GERAL, SE IGNORA A IMPORTÂNCIA DO
CONTROLE ODONTOLÓGICO DURANTE A GRAVIDEZ E AS GESTANTES AINDA
APRESENTAM CARÊNCIA DE INFORMAÇÕES SOBRE O REFERIDO ASSUNTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA FILOMENA ANTONIO MELONI
CO-AUTOR1: RONILZA MATOS
CO-AUTOR2: PATRÍCIA DA SILVA BARBOSA
CO-AUTOR3: CARLA DAVID PEREIRA
CO-AUTOR4: MARIA SALETE NAHÁS PIRES CORRÊA
TEMA DO TRABALHO: MANEJO COMPORTAMENTAL - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A PRIMEIRA VISITA DO BEBÊ AO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO RESERVA BOAS
SURPRESAS E NOVIDADES QUE, SE FOREM BEM APRESENTADAS, ENCANTAM
OS PEQUENOS PACIENTES. O ODONTOPEDIATRA DEVE ESTABELECER UM
VÍNCULO DE CONFIANÇA COM OS PAIS E O PACIENTE, COM O OBJETIVO DE
DISSIPAR QUALQUER MEDO E ANSIEDADE QUE PODEM AFLIGIR O PACIENTE. A
PRIMEIRA CONSULTA ODONTOLÓGICA DO BEBÊ DEVE OCORRER NOS
PRIMEIROS MESES DE VIDA OU LOGO APÓS A ERUPÇÃO DO PRIMEIRO DENTE,
ONDE SERÁ REALIZADO UM EXAME CLÍNICO DA CAVIDADE ORAL E
ESTABELECIDO UM PROGRAMA PREVENTIVO JUNTO COM OS PAIS. O
ODONTOPEDIATRA DEVE DESENVOLVER SUAS HABILIDADES E SENSIBILIDADE
PARA CAPTAR O QUE A CRIANÇA TENTA TRANSMITIR POR MEIO DE GESTOS,
OLHARES E PALAVRAS, USANDO DOS MESMOS RECURSOS PARA SE
COMUNICAR COM ELA; DEVE, TAMBÉM, DETERMINAR O MELHOR MÉTODO PARA
CONDUZIR O PACIENTE AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO, SEMPRE
RESPEITANDO A INDIVIDUALIDADE DE CADA CRIANÇA. POR ISSO, A ANAMNESE É
DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA, DEVENDO ABORDAR QUESTÕES DE
HISTÓRICO MÉDICO E ODONTOLÓGICO, ALÉM DA SITUAÇÃO FAMILIAR E DE
TODO O LADO PSICOLÓGICO DA CRIANÇA. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É
DESCREVER O CASO CLINICO DE UMA PRIMEIRA VISITA DO BEBÊ AO DENTISTA,
MOSTRANDO TODO O GERENCIAMENTO COMPORTAMENTAL, UTILIZANDO
TÉCNICAS DE ABORDAGEM, ALÉM DAS POSIÇÕES DE ATENDIMENTO DO
PACIENTE E ORIENTAÇÃO AOS PAIS SOBRE A NECESSIDADE DA HIGIENE BUCAL
DO BEBÊ, MOSTRANDO OS PRODUTOS E A FORMA DE HIGIENIZAÇÃO.
CONCLUÍMOS QUE A PRIMEIRA VISITA DO BEBÊ AO DENTISTA É DE
FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO
PSICOLÓGICO, ALÉM DA ORIENTAÇÃO DE HIGIENE BUCAL PASSADA AOS PAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA MANOELA DE AVEIRO
CO-AUTOR1: RAFAEL HIDEKI KOJIMA
CO-AUTOR2: ELAINE MARIA SGAVIOLI MASSUCATO
CO-AUTOR3: LUÍS GERALDO VAZ
TEMA DO TRABALHO: DESCARTE CORRETO DE FIXADORES E REVELADORES
COM RECUPERAÇÃO DO METAL PESADO PRATA DA CLÍNICA RADIOLÓGICA DA
FOAR-UNESP
RESUMO:
A POLUIÇÃO AMBIENTAL EXIGE MEDIDAS CORRETIVAS E PREVENTIVAS PARA
FICAR EM NÍVEIS ACEITÁVEIS E COMPATÍVEIS COM A QUALIDADE DE VIDA. AS
CLÍNICAS RADIOLÓGICAS QUE DESCARTAM INCORRETAMENTE FIXADORES E
REVELADORES CONTENDO CRISTAIS DE PRATA E EFLUENTES QUÍMICOS
CONTRIBUINDO COM A POLUIÇÃO AMBIENTAL QUE É A AÇÃO DE CONTAMINAR O
AMBIENTE POR MEIO DE DESCARTES INCORRETOS DE RESÍDUOS. A COMISSÃO
DE GESTÃO DE RESÍDUOS DA FOAR – UNESP VERIFICOU QUE NO
DEPARTAMENTO DE RADIOLOGIA SÃO PRODUZIDOS 140 LITROS/MÊS DE
FIXADORES E REVELADORES, ONDE 20 LITROS SÃO DESCARTADOS
DIRETAMENTE NO ESGOTO E OUTROS 120 LITROS ARMAZENADOS EM
TAMBORES NÃO-METÁLICOS E ENCAMINHADAS PARA INCINERAÇÃO. NO
FIXADOR CONTÉM ATÉ 4 G/L DE PRATA E EFLUENTES QUÍMICOS, TAMBÉM
ENCONTRADOS NO REVELADOR E NA ÁGUA DE LAVAGEM, QUE PRECISAM SER
TRATADOS PARA QUE POSSA DESCARTAR DIRETAMENTE NO ESGOTO NÃO
INFRINGINDO AS LEIS AMBIENTAIS ESTABELECIDAS PELA RESOLUÇÃO CONAMA
NO 20, CRIADO EM 1986 (NACIONAL). ASSIM, A COMISSÃO DE RESÍDUOS PROPÕE
O USO DO RECUPERADOR DE PRATA QUE RESGATARÁ TOTALMENTE O METAL
PESADO E O USO DO DESCONTAMINADOR QUE REALIZARÁ O TRATAMENTO DE
EFLUENTES QUÍMICOS RETENDO-OS E LIBERANDO-OS DEVIDAMENTE TRATADOS
NO ESGOTO. DESTA FORMA A FOAR – UNESP ALÉM DE CUMPRIR AS LEIS
AMBIENTAIS ESTABELECIDAS CONSEGUIRÁ LUCRAR COM A PRATA
RECUPERADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Fitoterapia
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA PAOLA CORREA DA SILVA
CO-AUTOR1: ADRIANA LIGIA DE CASTILHO
CO-AUTOR2: IVANA BARBOSA SUFFREDINI
CO-AUTOR3: ELCIO MAGDALENA GIOVANI
CO-AUTOR4: CINTIA HELENA COURY SARACENI
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO IN VITRO DA AÇÃO DE UM COLUTÓRIO COM
ROMÃ,
PRÓPOLIS
E
JUÁ
CONTRA
STREPTOCOCCUS
MUTANS
E
STREPTOCOCCUS SANGUIS.
RESUMO:
O NÚMERO CRESCENTE DE ESTUDOS COM PRODUTOS NATURAIS TEM
APONTADO
RESULTADOS
SATISFATÓRIOS
CONTRA
DIVERSOS
MICROORGANISMOS, INCLUSIVE CONTRA ESPÉCIES RESISTENTES AOS
ANTIBIÓTICOS. A INCORPORAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS NATURAIS AOS PRODUTOS
PARA HIGIENE BUCAL PODE AUXILIAR NO COMBATE À FORMAÇÃO DO BIOFILME
BACTERIANO E AINDA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE DIVERSAS
PATOLOGIAS BUCAIS. MUITOS TRABALHOS TÊM APONTADO UMA ATIVIDADE
ANTIBACTERIANA SIGNIFICATIVA DA ROMÃ, DO PRÓPOLIS E JUÁ, INDICANDO-OS
PARA APLICAÇÕES TERAPÊUTICAS NA ODONTOLOGIA. O OBJETIVO DESTE
ENSAIO FOI COMPARAR A EFICÁCIA DE DOIS COLUTÓRIOS, UM COM CLORETO
DE CETILPERIDINIO (C1) E OUTRO EM CUJA COMPOSIÇÃO CONSTA EXTRATOS
DE ROMÃ, PRÓPOLIS E JUÁ (C2), COM A CLOREXIDINA A 2 E 0,12%, FRENTE A
STREPTOCOCCUS MUTANS (SM) E STREPTOCOCCUS SANGUIS (SS). A
METODOLOGIA EMPREGADA FOI A DISCO DIFUSÃO EM AGAR-SANGUE BHI
(BRAIN HEART INFUSION), COM CRESCIMENTO EM CHAMA DE VELA A 37 OC, COM
MENSURAÇÃO DOS HALOS DE INIBIÇÃO APÓS 48 HS. OS RESULTADOS
MOSTRARAM QUE O COLUTÓRIO COM EXTRATOS NATURAIS (C2) OBTEVE MAIOR
EFICÁCIA QUE O C1 CONTRA SM E EM RELAÇÃO AO SS OBTEVE MELHOR
RESULTADO QUE C1 E A CLOREXIDINA A 0,12%, EVIDENCIANDO A AÇÃO
ANTIMICROBIANA DA ROMÃ, PRÓPOLIS E JUÁ EM PRODUTOS PARA HIGIENE
ORAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA PESSANHA
CO-AUTOR1: ALEXANDRE OLIVEIRA E SILVA
CO-AUTOR2: VANESSA DE SOUZA ARAÚJO
CO-AUTOR3: JÚLIA CARDOSO SANTOS ALVARENGA
TEMA DO TRABALHO: APLICAÇÃO DA PROTOTIPAGEM RÁPIDA NA ODONTOLOGIA
RESUMO:
OBJETIVAMOS COM ESTE TRABALHO DESTACAR A APLICAÇÃO DA
PROTOTIPAGEM RÁPIDA NAS DIVERSAS ÁREAS DA ODONTOLOGIA. A
PROTOTIPAGEM É UMA TÉCNICA QUE PERMITE, A PARTIR DE MODELOS
BIDIMENSIONAIS, A CRIAÇÃO DE UM MODELO FÍSICO TRIDIMENSIONAL COM
ELEVADA PRECISÃO ANATÔMICA A PARTIR DE CORTES AXIAIS OU CORONAIS DE
EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA E RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
NUCLEAR, ASSIM QUANTO MENOR A ESPESSURA DO CORTE, MAIOR SERÁ A
PRECISÃO DO MODELO A SER FORMADO. NA PROTOTIPAGEM RÁPIDA, CAMADAS
DE MATÉRIAS SÃO DEPOSITADAS SEQUENCIALMENTE ATÉ QUE O PROTÓTIPO
SEJA FINALIZADO. TAIS PROTÓTIPOS BIOMÉDICOS SÃO DE GRANDE VALIA
QUANDO
APLICADOS
EM
IMPLANTODONTIA
PERMITINDO
BUSCAR
PLANEJAMENTOS CADA VEZ MAIS PRECISOS, O QUE POSSIBILITA OBTER EXATA
ALTURA E LARGURA DO OSSO EM CADA PARTE DESEJADA, E ASSIM,
SELECIONAR O LOCAL EXATO PARA O POSICIONAMENTO DO IMPLANTE NUM
MOMENTO PRÉ-CIRÚRGICO. ESTA TÉCNICA DIMINUI AS POSSIBILIDADES DE
ERROS, E PERMITE AO PROFISSIONAL MAIORES FACILIDADES DE
PLANEJAMENTO E PROCEDIMENTO, REDUZINDO ASSIM OS RISCOS AO
PACIENTE. QUANDO APLICADA EM ORTODONTIA E CIRURGIA, A PROTOTIPAGEM
RÁPIDA
DESEMPENHA
UM
IMPORTANTE
PAPEL
NAS
DISTRAÇÕES
OSTEOGÊNICAS E LOCALIZAÇÃO ESPACIAL DE DENTES INCLUSOS. BEM COMO
NA CONSTRUÇÃO DE PRÓTESES BIOCOMPATÍVES. LOGO, CONCLUI-SE QUE A
UTILIZAÇÃO DE PROTÓTIPOS BIOMÉDICOS VIABILIZAM A OTIMIZAÇÃO DO
DIAGNÓSTICO, REDUZ O TEMPO DE TRATAMENTO, AUMENTA A PRECISÃO DO
ATO CIRÚRGICO E AUXILIA NA RECUPERAÇÃO DO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA SAYURI KIMURA
CO-AUTOR1: MARCIA TUROLLA WANDERLEY
CO-AUTOR2: CRISTINA GIOVANNETTI DEL CONTE ZARDETTO
TEMA DO TRABALHO: CISTOS DE ERUPÇÃO SIMULTÂNEOS NOS QUATRO
PRIMEIROS MOLARES DECÍDUOS
RESUMO:
CISTO DE ERUPÇÃO OCORRE LOCALMENTE E PODE ACOMPANHAR E PRECEDER
A ERUPÇÃO DOS DENTES DECÍDUOS E PERMANENTES, SENDO MAIS
FREQÜENTE NOS DECÍDUOS. É UMA LESÃO AZULADA, ELEVADA, COMPRESSÍVEL
E PREENCHIDA POR SANGUE. GERALMENTE TÊM RESOLUÇÃO ESPONTÂNEA,
MAS PODEM NECESSITAR DE CIRURGIA. ESTE TRABALHO MOSTRA PACIENTE DE
1,8 ANO, SEXO MASCULINO COM CISTOS DE ERUPÇÃO NOS QUATRO PRIMEIROS
MOLARES DECÍDUOS. NAS RADIOGRAFIAS PERIAPICAIS OBSERVOU-SE MAIS DE
2/3 DE FORMAÇÃO RADICULAR DOS PRIMEIROS MOLARES. NA ANAMNESE
SUSPEITOU-SE DE ALTERAÇÃO NA CONDIÇÃO GERAL DO PACIENTE, SENDO
ENCAMINHADO PARA AVALIAÇÃO MÉDICA. O RELATÓRIO MÉDICO NÃO FOI
CONCLUSIVO. DEVIDO A DIFICULDADE DE MASTIGAÇÃO, IRRITABILIDADE E 2/3 DE
FORMAÇÃO RADICULAR DOS MOLARES, OPTOU-SE PELA CIRURGIA DOS CISTOS
DO LADO DE MAIOR VOLUME: 54 E 84. APÓS PRESCRIÇÃO ANTIBIÓTICA
PROFILÁTICA, REALIZOU-SE ANESTESIA DO 84, ASPIRAÇÃO DO CONTEÚDO
CÍSTICO PARA EXAME CITOLÓGICO, ULECTOMIA E ENVIO DE MATERIAL PARA
ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA. REPETIRAM-SE OS PROCEDIMENTOS NO
CISTO DO 54. RESULTADOS LABORATORIAIS FORAM DE CISTO DE ERUPÇÃO. NO
RETORNO,
OS
CISTOS
DO
LADO
ESQUERDO
HAVIAM
ROMPIDO
ESPONTANEAMENTE.
OS
QUATRO
PRIMEIROS
MOLARES
DECÍDUOS
ERUPCIONARAM NORMALMENTE. CONCLUI-SE QUE CISTO DE ERUPÇÃO PODE
TER RESOLUÇÃO ESPONTÂNEA OU CIRÚRGICA, DEPENDENDO DA EVOLUÇÃO
DO CASO, PORTANTO O PROFISSIONAL DEVE SABER DIAGNOSTICAR PARA TER
UMA CONDUTA ADEQUADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANA VAZ PIMENTEL
CO-AUTOR1: ERNESTO DOMINGUES BRUNO DE FARIA JÚNIOR
CO-AUTOR2: DANIELLE LAGO BRUNO DE FARIA
CO-AUTOR3: DANIEL SATURNINO DA SILVA JUNIOR
TEMA DO TRABALHO: O USO DE TOMOGRAFIA VOLUMÉTRICA COMO RECURSO
DIAGNÓSTICO COMPLEMENTAR EM PERIODONTIA
RESUMO:
A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO É UMA TÉCNICA
REVOLUCIONÁRIA QUE UTILIZA O FEIXE CÔNICO (CONE BEAM) ASSOCIADO A UM
RECEPTOR DE IMAGENS BIDIMENSIONAL, SENDO QUE O CONJUNTO FEIXE DE
RAIOS X E RECEPTOR BIDIMENSIONAL É GIRADO EM UM ÂNGULO DE 360 GRAUS
POR TODA ÁREA DE INTERESSE EM ÂNGULOS DIFERENTES E AS IMAGENS SÃO
TRANSPORTADAS PARA O COMPUTADOR PARA UMA ANÁLISE BEM DETALHADA,
APÓS A COLETA DESSAS IMAGENS O PACIENTE É LIBERADO. NESTE PRESENTE
ESTUDO VAMOS EVIDENCIAR ESPECIFICADAMENTE O USO DA TOMOGRAFIA
VOLUMÉTRICA DE FEIXE CÔNICO COMO RECURSO DE DIAGNÓSTICO
COMPLEMENTAR EM PERIODONTIA POIS ATRAVÉS DELA PODEMOS VERIFICAR
FENESTRAÇÃO ÓSSEA, ALTURA DE CRISTA ALVEOLAR E LESÃO DE FURCA,
AJUDANDO ASSIM O PERIODONTISTA E ATRAVÉS DE RECONSTRUÇÃO E
DEMOSTRAÇÃO VISUAL NA TELA DO COMPUTADOR DEMOSTRAR AO PACIENTE O
SEU REAL ESTADO PERIODONTAL ATRAVÉS DE RECURSOS DE RECONSTRUÇÃO
3D.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANE DALBERTO GOMES
CO-AUTOR1: FACHIN, L. V.
CO-AUTOR2: CORREA, M. S. N. P.
CO-AUTOR3: GUARE, R. O.
CO-AUTOR4: ALMEIDA, E. R.
TEMA DO TRABALHO: CÁRIE DE ACOMETIMENTO PRECOCE NA INFÂNCIA E SUAS
REPERCUSSÕES NA DENTIÇÃO MISTA
RESUMO:
A EXPERIÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA PODE
INFLUENCIAR
A SAÚDE DA CRIANÇA NOS ANOS FUTUROS, COM
CONSEQÜÊNCIAS QUE INCLUEM DOR, INFECÇÕES E ALTO CUSTO PARA O SEU
TRATAMENTO. DO PONTO DE VISTA PSICOSSOCIAL, PODE AFETAR A
COMUNICAÇÃO E A AUTO-ESTIMA, COMPROMETENDO SUA QUALIDADE DE VIDA.
A CÁRIE DENTÁRIA É UMA DOENÇA QUE AFETA AS ESTRUTURAS
MINERALIZADAS DOS DENTES, TENDO DESENVOLVIMENTO CRÔNICO E, QUANDO
NÃO TRATADA, PROGRIDE ATÉ A DESTRUIÇÃO DENTÁRIA TOTAL (MALTZ, 1996).
PACIENTE DE 4 ANOS, DO GÊNERO MASCULINO, COM ACOMPANHAMENTO POR
TRÊS ANOS. INICIALMENTE, A CRIANÇA APRESENTAVA CÁRIE RAMPANTE NOS
DENTES INCISIVOS SUPERIORES E MOLARES INFERIORES, DEMONSTRANDO
BOA SAÚDE GERAL, PORÉM COM HIGIENE BUCAL PRECÁRIA E ALIMENTAÇÃO
INADEQUADA. SEQUENCIALMENTE, FORAM REALIZADOS OS PROCEDIMENTOS
RELATIVOS AO CONDICIONAMENTO PARA O TRATAMENTO; ADEQUAÇÃO DO
MEIO BUCAL; TERAPIA PULPAR NOS DENTES 51, 52, 61, 62, 75; REALIZAÇÃO DE
RESTAURAÇÕES INDIRETAS NOS DENTES POSTERIORES, PARA AUMENTO DA
DIMENSÃO VERTICAL E PRÓTESE FIXA UNITÁRIA COM FIBRA DE VIDRO NOS
DENTES ANTERIORES. FORAM NECESSÁRIAS CONSULTAS PARA ORIENTAÇÃO
DA HIGIENE BUCAL E DIETA, DURANTE E APÓS O TRATAMENTO. AOS 7 ANOS,
ESTE PACIENTE CONTINUA MANTENDO BOA SAÚDE GERAL E MELHORA DAS
CONDIÇÕES BUCAIS, COM DENTES PERMANENTES (ANTERIORES) LIVRES DE
CÁRIE, HÁBITOS ALIMENTARES E DE HIGIENE ADEQUADOS.ALÉM DA
NECESSIDADE DE TRATAMENTO CURATIVO/REABILITADOR, A CÁRIE RAMPANTE
NA INFÂNCIA APONTA PARA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE HÁBITOS
RELACIONADOS À SAÚDE BUCAL QUE POSSAM CONTRIBUIR PARA A MELHORA
DA SUA SAÚDE E A INTEGRIDADE DA DENTIÇÃO PERMANENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANE DE FÁVERI
CO-AUTOR1: ANA MARISE PACHECO ANDRADE DE SOUZA
CO-AUTOR2: MARCIA DE FREITAS OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MÁRCIO CRISTIANO DE SOUZA RASTELLI
TEMA DO TRABALHO: ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL DE PACIENTE PORTADOR DE
MIELOMENINGOCELE
RESUMO:
A MIELOMENIGOCELE É UMA DOENÇA CONGÊNITA DO SISTEMA NERVOSO
CENTRAL QUE SE DESENVOLVE NO PRIMEIRO MÊS DE GESTAÇÃO. EXISTE UM
DEFEITO DE FECHAMENTO DAS ESTRUTURAS QUE FORMARÃO O DORSO DO
EMBRIÃO E QUE PODERÁ AFETAR NÃO SOMENTE AS VÉRTEBRAS, MAS TAMBÉM
A MEDULA ESPINHAL, MENINGES E ATÉ MESMO O ENCÉFALO. O PACIENTE FICA
SEM OS MOVIMENTOS DOS MEMBROS INFERIORES. O PRESENTE TRABALHO
APRESENTA UM CASO CLÍNICO DE UMA CRIANÇA PORTADORA DE
MIELOMENINGOCELE, HIDROCEFALIA E EXTENSAS LESÕES DE CÁRIE COM
SENSIBILIDADE. A CRIANÇA TEVE SUA CAVIDADE BUCAL TRATADA ATRAVÉS DA
ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL. PELA DIFICULDADE APRESENTADA PELOS PAIS
DE REALIZAR A HIGIENE BUCAL DO PACIENTE FOI REALIZADO TRATAMENTO
RESTAURADOR
ATRAUMÁTICO
POR
QUADRANTES
POSTERIORES
E
QUADRANTES
ANTERIORES
(SEIS
SESSÕES),
ONDE
FOI
REMOVIDA
PARCIALMENTE A DENTINA CARIADA E AS CAVIDADES SELADAS COM CIMENTO
DE IONÔMERO DE VIDRO AUTOPOLIMERIZÁVEL. O TRATAMENTO RESTAURADOR
ATRAUMÁTICO OCASIONOU UMA MENOR RETENÇÃO DE PLACA BACTERIANA E
FACILITOU A DIMINUIÇÃO DA SENSIBILIDADE. APÓS O TÉRMINO DO TRATAMENTO
PODE-SE OBSERVAR O RESTABELECIMENTO DA SAÚDE BUCAL DESTE
PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: JULIANE PIMENTEL FERREIRA
CO-AUTOR1: ANA CLÁUDIA WEISS REIMÃO DE MELO
CO-AUTOR2: LÍLIAN ALVES GUEDES
CO-AUTOR3: SUELEN KOELHERT
CO-AUTOR4: CÍCERO FERREIRA MAIA
TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DE GARDNER E SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO
RESUMO:
A SÍNDROME DE GARDNER É UMA DESORDEM AUTOSSÔMICA DOMINANTE RARA.
AS ÁREAS MAIS COMUMENTE ENVOLVIDAS SÃO O CRÂNIO, OS SEIOS
PARANASAIS E A MANDÍBULA. OS INDIVÍDUOS PORTADORES DESTA DESORDEM
PODEM APRESENTAR LESÕES CÍSTICAS DA PELE, ANORMALIDADES DENTÁRIAS,
TAIS
COMO
PREVALÊNCIA
AUMENTADA
DE
ODONTOMAS,
DENTES
SUPRANUMERÁRIOS, IMPACÇÃO DENTÁRIA, RAÍZES FUSIONADAS, MÁ
FORMAÇÃO DENTÁRIA E DENTES ECTÓPICOS, ALÉM DE POLIPOSE COLÔNICA
FAMILIAL, MÚLTIPLOS OSTEOMAS E TUMORES DE TECIDOS MOLES.
GERALMENTE OS OSTEOMAS SÃO OBSERVADOS DURANTE A PUBERDADE E
PRECEDEM O DESENVOLVIMENTO DE QUALQUER SINTOMA DOS PÓLIPOS
INTESTINAIS. O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI, ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DA
BIBLIOGRAFIA, MOSTRAR A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DA
SÍNDROME DE GARDNER PELO CIRURGIÃO-DENTISTA, ATRAVÉS DAS
MANIFESTAÇÕES ORAIS. UM CRITERIOSO EXAME BUCAL É DE FUNDAMENTAL
IMPORTÂNCIA NO ESTABELECIMENTO DO DIAGNÓSTICO DESSA SÍNDROME E NA
PREVENÇÃO DO CÂNCER INTESTINAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: JUNIA PAULA DA CRUZ CHAVES
CO-AUTOR1: LUCELIA BIANCA DE SOUZA LIMA
CO-AUTOR2: CLAUCIO LUIZ BRANDÃO DE AGUIAR
CO-AUTOR3: IVONE DE OLIVEIRA SALGADO
CO-AUTOR4: MILENE DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: RESINAS COMPOSTAS INDIRETAS OTIMIZADAS POR
FILAMENTOS CERÂMICOS - CONSIDERAÇÕES ATUAIS
RESUMO:
O PRESENTE TRABALHO VISA REVISAR A LITERATURA SOBRE AS RESINAS
COMPOSTAS
INDIRETAS
OTIMIZADAS
POR
FILAMENTOS
CERÂMICOS,
RELACIONANDO SUAS QUALIDADES E PROTOCOLOS CLÍNICOS. ESSES
MATERIAIS SÃO RESINAS COMPOSTAS MICROHÍBRIDAS QUE TIVERAM SUAS
PROPRIEDADES MECÂNICAS MELHORADAS
PELA ADIÇÃO DE UMA ALTA
CONCENTRAÇÃO DE PARTÍCULAS INORGÂNICAS E UMA ALTERAÇÃO NO
PROCESSO DE POLIMERIZAÇÃO POR LUZ, CALOR E PRESSÃO. APRESENTAM
ALGUMAS VANTAGENS COMO RESISTÊNCIA A ABRASÃO SEMELHANTE AO
ESMALTE DENTÁRIO, FACILIDADE EM REPAROS E FÁCIL MANIPULAÇÃO CLÍNICA.
SÃO INDICADAS COMO ALTERNATIVA AO USO DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS
PODENDO SER INDICADOS PARA INLAYS, ONLAYS, OVERLAYS, COROAS TOTAIS,
PRÓTESES SOBRE IMPLANTE, PRÓTESES FIXAS DE PEQUENA EXTENSÃO SEM
METAL E REFORÇADOS POR FIBRAS DE VIDRO, FACETAS ESTÉTICAS E
RECOBRIMENTO ESTÉTICO DE PRÓTESES E COROAS METÁLICAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: JUSSARA MACHADO ALMEIDA
CO-AUTOR1: AMANDA VERVLOET DUTRA AGOSTINHO
CO-AUTOR2: KARINA LOPES DEVITO
TEMA DO TRABALHO: CANDIDÍASE BUCAL: GENERALIDADES E RELAÇÃO COM
PACIENTES HIV POSITIVOS
RESUMO:
A CANDIDÍASE É UMA INFECÇÃO ENDÓGENA DE OCORRÊNCIA BASTANTE
COMUM NA CAVIDADE BUCAL PROVOCADA POR PARASITISMO OCASIONAL,
DESENVOLVIDO POR LEVEDURAS DO GÊNERO CANDIDA. A CANDIDA ALBICANS É
A ESPÉCIE MAIS IMPORTANTE DO PONTO DE VISTA ETIOLÓGICO E,
NORMALMENTE, É A COMENSAL MAIS ENCONTRADA NA CAVIDADE BUCAL DE
INDIVÍDUOS SADIOS EM PORCENTAGENS QUE VARIAM DE 30 A 70%. FATORES
PREDISPONENTES LOCAIS OU SISTÊMICOS PODEM LEVAR A SUA
MANIFESTAÇÃO CLÍNICA. ENTRE OS FATORES LOCAIS DESTACA-SE O USO DE
PRÓTESES TOTAIS, ENTRE OS FATORES SISTÊMICOS INCLUEM-SE PACIENTES
DIABÉTICOS, TRATADOS COM DROGAS IMUNOSSUPRESSORAS E PORTADORES
DE NEOPLASIAS MALIGNAS. O PRESENTE ESTUDO RELATA A OCORRÊNCIA DA
CANDIDÍASE BUCAL COMO MANIFESTAÇÃO DOS PRIMEIROS SINAIS EM
PACIENTES HIV+/AIDS. SÃO ABORDADOS TAMBÉM MÉTODOS DE IDENTIFICAÇÃO
DA LEVEDURA, BEM COMO AS DROGAS UTILIZADAS NO TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR1: AMARO LAFAYETTE NOBRE FORMIGA FILHO
CO-AUTOR2: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR3: INGRID MONTEIRO DO VALE SOUSA
CO-AUTOR4: ANTÔNIO DE PÁDUA CAVALTANTE DA COSTA
TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA DA REALIZAÇÃO DE UM ADEQUADO
CONTATO INTERPROXIMAL NA ESCULTURA DENTAL
RESUMO:
OS DENTES ESTÃO DISPOSTOS DE FORMA QUE SE TOCAM POR SUAS FACES DE
CONTATO, AS QUAIS SÃO FUNDAMENTAIS NA ESTÁTICA, NA DINÂMICA
DENTÁRIA, NA ESTABILIDADE DA ARCADA E PROTEÇÃO DA GENGIVA PRESENTE
ENTRE OS DENTES. ASSIM TORNA-SE ESSENCIAL A ELABORAÇÃO DE
ADEQUADOS PONTOS DE CONTATO DURANTE UMA RESTAURAÇÃO VISANDO A
SAÚDE E A INTEGRIDADE DO PERIODONTO. A ESCULTURA DENTAL É A ÁREA DA
ODONTOLOGIA QUE VISA PROVER AO PROFISSIONAL A HABILIDADE MANUAL
PARA REPRODUÇÃO FIEL DA FORMA ANATÔMICA DOS DENTES NATURAIS, E
CONSEQÜENTEMENTE, OBTER UM BOM DESEMPENHO DOS TRABALHOS
ODONTOLÓGICOS. ASSIM O OBJETIVO DO TRABALHO É APRESENTAR ATRAVÉS
DE UMA REVISÃO DE LITERATURA A IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO DA
ANATOMIA
DO
DENTE,
ACUIDADE
VISUAL
E
DESTREZA
MANUAL,
CARACTERÍSTICAS APRIMORADAS PELA DISCIPLINA DE ESCULTURA DENTAL,
TENDO EM VISTA QUE SÃO ITENS ESSENCIAIS À PRÁTICA CLÍNICA E À
ELABORAÇÃO DE CORRETOS PONTOS DE CONTATO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: KARINA DE PAULA LOPES CAMPOS
CO-AUTOR1: AMANDA FALCÃO
CO-AUTOR2: MARIANA SALAZAR
CO-AUTOR3: DENISE MARTINS CARVALHO
CO-AUTOR4: BRANCA HELOISA OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: EFETIVIDADE DO VERNIZ FLUORETADO NA REDUÇÃO DA
INCIDÊNCIA DE CÁRIE EM PRÉ-ESCOLARES
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO, RANDOMIZADO, DUPLOCEGO, FOI AVALIAR SE A APLICAÇÃO SEMESTRAL DE VERNIZ FLUORETADO
REDUZ A INCIDÊNCIA DE CÁRIE EM PRÉ-ESCOLARES E PESQUISAR A
ACEITABILIDADE E OS EFEITOS ADVERSOS DA INTERVENÇÃO. DUZENTAS
CRIANÇAS COM 12 A 48 MESES DE IDADE FORAM ALOCADAS ALEATORIAMENTE
NOS GRUPOS T (DURAPHAT) E C (PLACEBO). NOS EXAMES, FOI EMPREGADO O
ICDAS II E O CEOS FOI CALCULADO NOS NÍVEIS DE DETECÇÃO C1 (LESÃO EM
ESMALTE ATIVA NÃO CAVITADA), C2 (LESÃO EM ESMALTE CAVITADA) E C3
(LESÃO EM DENTINA). APÓS 12 MESES, FORAM AVALIADAS 76 E 81 CRIANÇAS
DOS GRUPOS T E C, RESPECTIVAMENTE. QUINZE (19,7%) CRIANÇAS DO GRUPO T
E 21 (25,9%) DO GRUPO C (QUI-QUADRADO, P=0,36) APRESENTARAM NOVAS
LESÕES DE CÁRIE EM DENTINA. AS DIFERENÇAS ENTRE A VARIAÇÃO DO CEOS,
AO LONGO DE 12 MESES, DOS GRUPOS T E C, FORAM -0,2 (IC95%: -1,4; 0,9), 0,2(IC95%: -1,2; 0,7) E -0,3(IC95%: -1,2; 0,7) NOS NÍVEIS C1, C2 E C3,
RESPECTIVAMENTE. O ÚNICO EFEITO ADVERSO FOI INSATISFAÇÃO COM A COR
DOS DENTES DE UMA CRIANÇA APÓS A APLICAÇÃO DO VERNIZ. CONCLUI-SE
QUE A APLICAÇÃO SEMESTRAL DE VERNIZ FLUORETADO EM PRÉ-ESCOLARES É
SEGURA, BEM ACEITA, E PARECE CONTRIBUIR PARA O CONTROLE DO
PROCESSO CARIOSO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: KARINA SEYBOTH HORN
CO-AUTOR1: MÁRCIA CANÇADO FIGUEIREDO
CO-AUTOR2: DANIEL DEMÉTRIO FAUSTINO-SILVA
CO-AUTOR3: ANDRESSA DA SILVEIRA BEZ
CO-AUTOR4: MAURÍCIO CERNICCHIARO OURIQUES
TEMA DO TRABALHO: EVALUACIÓN QUANTITATIBA DEL CONOCIMIENTO DE UNA
COMUNIDAD EXCLUIDA DEL MUNICÍPIO DEL PORTO ALEGRE SOBRE LA SALUD
BUCAL.
RESUMO:
LA ODONTOLOGIA EN LA MAYORÍA DE LOS PAÍSES DEL TERCER MUNDO AVANZA
CIENTÍFICA Y TECNOLOGICAMENTE, SIN EMBARGO LA COMUNIDAD NO TENGA
DE MODO GENERAL LOS BENEFICIOS DE ESE AVANZO. DE ESTA MANERA, ESTE
ESTUDIO PROPONE EVALUAR EL CONOCIMIENTO SOBRE SALUD BUCAL DE LA
POBLACIÓN QUE VIVE Y SOBREVIVE DE LA BASURA DEL BARRIO MÁRIO
QUINTANA, EN PORTO ALEGRE. METODOLOGÍA: ENTREVISTAS CON UN
CUESTIONARIO FORMULADO CON 14 PREGUNTAS CERRADAS. RESULTADOS: LA
MAYORÍA DE LOS ENTREVISTADOS YA FUERON AL DENTISTA, SIENDO MITAD DE
ESTOS POR MOTIVO DE DOLOR DE DIENTE; 64,3% DE LOS ENTREVISTADOS
CREEN QUE EXISTEN DIENTES FRÁGILES; 95,1% UTILIZA CEPILLO DE DIENTES Y
DENTÍFRICO; 32% YA EXTRAJO ALGÚN DIENTE PERMANENTE Y 93,5% SABE QUE
LA ENFERMEDAD CÁRIE PUEDE SER EVITADA. CONCLUSIÓN: LA FALTA DE
ATENCIÓN BÁSICA A LA SALUD BUCAL – EDUCATIVA, PREVENTIVA Y
CURATIVA/RESTAURADORA – EVIDENCIA URGENTES CAMBIOS CON VISTAS A LA
CONTRATACIÓN Y CAPACITACIÓN DE LOS PROFESIONALES PARA UN SISTEMA
ÚNICO DE SALUD MEJOR. ES IMPORTANTE RECOLOCAR EL CONCEPTO AMPLIO
Y POSITIVO DE SALUD COMO VALOR DE VIDA, ENTENDIENDO QUE LA
COMPLEJIDAD DE SUS DETERMINANTES Y CONDICIONANTES DEBE SUPERAR
LOS INTERESES ECONÓMICOS DEL DESENVOLVIMIENTO, DEMOSTRANDO LA
URGENCIA DE REFLEXIONAR ALTERNATIVAS SOCIALES, HUMANAS Y ÉTICAS DE
ESE DESENVOLVIMIENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: KARINE FERREIRA ROCHA
CO-AUTOR1: WALÉRIA SILVA DE MEDEIROS
CO-AUTOR2: VANESSA LOURENÇO DE MELLO
CO-AUTOR3: VANESSA SILVEIRA ORNELLAS
CO-AUTOR4: RENATA MUNIZ DA SILVA MELO
TEMA DO TRABALHO: OSTEOPOROSE: ACOMETIMENTO BUCAL.
RESUMO:
A OSTEOPOROSE É UMA DOENÇA METABÓLICA QUE CAUSA REDUÇÃO DO
TRABECULADO ÓSSEO E DO OSSO CORTICAL, SEM MODIFICAR A RAZÃO ENTRE
O CONTEÚDO MINERAL E A MATRIZ ORGÂNICA. ERA PRIVILÉGIO DE OSSOS
LONGOS, PORÉM COM O AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA, DO
SEDENTARISMO E DO CONSUMO DE AÇÚCAR TEM ACOMETIDO A CAVIDADE
BUCAL, OCORRENDO ALTERAÇÕES DA MAXILA E DA MANDÍBULA COM MAIOR
OCORRÊNCIA EM LOCAIS ONDE HOUVE PERDA ÓSSEA. ATINGINDO MAIS
MULHERES CALCASIANAS E ORIENTAIS, PRINCIPALMENTE NA ÉPOCA DA
MENOPAUSA. A QUEDA DE DENTES NATURAIS, DORES NA GENGIVA,
OCORRÊNCIA DE DENTES FRÁGEIS E DIFICULDADE NA FIXAÇÃO DE PRÓTESES E
IMPLANTES PODEM SER SINTOMAS DA OSTEOPOROSE. O CIRURGIÃO-DENTISTA
DEVE FICAR ATENTO AOS SINTOMAS, POIS A OSTEOPOROSE DIFICILMENTE É
DIAGNOSTICADA SEM QUE HAJA ALGUMA FRATURA. A REQUISIÇÃO DE EXAME
RADIOGRÁFICO PANORÂMICO AUXILIA NO DIAGNÓSTICO, PORÉM NÃO SUBSTITUI
A DENSITOMETRIA ÓSSEA. QUANTO ANTES FOR DESCOBERTA, MENOR SERÁ O
SEU GRAU E MAIS BRANDAS SERÃO SUAS CONSEQÜÊNCIAS. A PREVENÇÃO
ESTÁ RELACIONADA A ELIMINAÇÃO DO CIGARRO E DO ÁLCOOL; PRÁTICA DE
EXERCÍCIO FÍSICO; INGESTÃO DE ALIMENTOS RICOS EM MINERAIS; DIMINUIÇÃO
DO USO DE AÇÚCAR E, NO CASO DAS MULHERES NA MENOPAUSA, O CONTROLE
HORMONAL. A TERAPÊUTICA ENVOLVE A PRESCRIÇÃO DE BIFOSFONATO E
CALCITONINA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: KARINI BARBOSA DE FARIA
CO-AUTOR1: GONÇALVES, S. S.
CO-AUTOR2: DA SILVA, A. L. T.
CO-AUTOR3: MICATI, O. V.
CO-AUTOR4: ISRAEL, B. D.
TEMA DO TRABALHO: RECUPERAÇÃO ESTÉTICA DO PACIENTE EM TRATAMENTO
ORTODÔNTICO PELA REANATOMIZAÇÃO DE DENTES ÂNTERO-SUPERIORES COM
RESINAS FOTOPOLIMERIZÁVEIS APÓS PERDA DENTÁRIA
RESUMO:
RELATAR UM CASO CLÍNICO DE RECUPERAÇÃO ESTÉTICA DE PACIENTE EM
TRATAMENTO ORTODÔNTICO APÓS PERDA DO INCISIVO CENTRAL SUPERIOR
DIREITO, PELA REANATOMIZAÇÃO DO INCISIVO LATERAL E CANINO ADJACENTES
ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE RESINAS FOTOPOLIMERIZÁVEIS.A PACIENTE DO
SEXO FEMININO, COM 22 ANOS DE IDADE, EM TRATAMENTO ORTODÔNTICO POR
UM PERÍODO DE 6 ANOS, APRESENTAVA-SE COM AUSÊNCIA DO INCISIVO
CENTRAL SUPERIOR DIREITO, EM DECORRÊNCIA DE TRAUMATISMO,
RESULTANDO NA MIGRAÇÃO DE TODO O SEGMENTO DO LADO DIREITO COM
DESVIO DE LINHA MÉDIA. RELATOU INCOMODAR-SE COM A FALTA DO DENTE E
COMPROMETIMENTO ESTÉTICO AO SORRIR. APÓS A CORREÇÃO DO DESVIO,
OBSERVOU-SE A PRESENÇA DE DIASTEMA E ESPAÇO SUFICIENTE PARA A
TRANSFORMAÇÃO DO INCISIVO LATERAL EM CENTRAR E DO CANINO EM
LATERAL. OPTOU-SE PELA UTILIZAÇÃO DE RESINAS FOTOPOLIMERIZÁVEIS
MICROPARTICULÁVEIS (OPALLIS) PARA A REANATOMIZAÇÃO DOS ELEMENTOS
CITADOS, A MOLDAGEM PARCIAL SUPERIOR FOI REALIZADA PARA O
ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO E A TÉCNICA UTILIZADA FOI COM BARREIRA DE
SILICONE DE CONDENSAÇÃO (BASE PESADA), QUE CONTRIBUIU PARA FACILITAR
E ORIENTAR A APLICAÇÃO DAS RESINAS NOS DENTES. O INCISIVO LATERAL SE
APRESENTAVA
COM
TRATAMENTO
ORTODÔNTICO. AO
REALIZAR
A
RESTAURAÇÃO HOUVE O TRACIONAMENTO PARA FECHAMENTO DO DIASTEMA.
COM ISSO, PERCEBEU-SE QUE RESINAS FOTOPOLIMERIZÁVEIS PODEM SER
INDICADAS PARA A REANATOMIZAÇÃO DE DENTES ANTERIORES E SÃO
IMPORTANTES PARA A RECUPERAÇÃO ESTÉTICA DO SORRISO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: KARLA DANIELLA MALTA FERREIRA
CO-AUTOR1: GEISE RIBEIRO MILAGRES
CO-AUTOR2: LÍGIA MARTINS FERREIRA
CO-AUTOR3: NATÁLIA MARÔCCO DE SOUZA
CO-AUTOR4: EDUARDO MACHADO VILELA
TEMA DO TRABALHO: HIPOPLASIA
IMPLICAÇÕES CLÍNICAS.
DE
ESMALTE:
ASPECTOS
GERAIS
E
RESUMO:
A HIPOPLASIA DE ESMALTE É A ALTERAÇÃO MAIS FREQÜENTE APRESENTADA
NA DENTIÇÃO HUMANA E ACOMETE TANTO A DENTIÇÃO DECÍDUA QUANTO A
PERMANENTE, CAUSANDO DEFEITOS E IRREGULARIDADES NA SUA SUPERFÍCIE.
SÃO ASSOCIADAS A ESSA PATOLOGIA FATORES SISTÊMICOS, LOCAIS E
HEREDITÁRIOS. CLINICAMENTE O QUADRO DE HIPOPLASIA RESULTA EM UMA
ESTÉTICA INSATISFATÓRIA, DENTES SENSÍVEIS E MÁ OCLUSÃO. DE ACORDO
COM O GRAU DE SEVERIDADE DESSAS ANOMALIAS, VÁRIOS PROTOCOLOS DE
TRATAMENTO PODEM SER REALIZADOS VISANDO RESTABELECER A HARMONIA
ESTÉTICA, FUNCIONAL E AUTO-ESTIMA DOS PACIENTES. DESTA FORMA O
OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É BUSCAR RESPALDO CIENTÍFICO NA
LITERATURA PARA QUE SE POSSA ELUCIDAR AS INDAGAÇÕES SOBRE
ETIOLOGIA, PREVALÊNCIA E TRATAMENTO DAS HIPOPLASIAS DE ESMALTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: KARLA FRANÇOISE FERRAZ DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: THAÍS DE CASTRO AREAL
CO-AUTOR2: THAIS VALADARES CARNEIRO DOS SANTOS
CO-AUTOR3: MARCOS VINÍCIOS QUEIROZ
CO-AUTOR4: RAFAELA LADEIRA BONATO
TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO DENTISTA NA PREVENÇÃO
E DIAGNÓSTICO DE DOENÇAS BUCAIS CAUSADAS PELO TABAGISMO.
RESUMO:
O GRANDE NÚMERO DE FUMANTES TEM LEVADO PESQUISADORES DE VÁRIAS
ÁREAS DA SAÚDE A INVESTIGAR OS EFEITOS DO CONSUMO DE CIGARROS. EM
ODONTOLOGIA O TABAGISMO TEM SIDO RELACIONADO A DIVERSOS EVENTOS
NEGATIVOS TAIS COMO: FATOR DE RISCO PARA CÂNCER BUCAL, MAIOR
SEVERIDADE E INCIDÊNCIA DA DOENÇA PERIODONTAL, MENOR GANHO DE
INSERÇÃO APÓS TERAPIA PERIODONTAL, DIFICULDADES NA REPARAÇÃO DE
ENXERTOS ÓSSEOS, INADEQUADO PREENCHIMENTO SANGUÍNEO ALVEOLAR
PÓS-EXTRAÇÃO, MENOR TAXA DE SUCESSO DE IMPLANTES E MAIOR PERDA
ÓSSEA AO REDOR DE IMPLANTES JÁ OSSEOINTEGRADOS. É FUNDAMENTAL QUE
O CIRURGIÃO-DENTISTA REALIZE UM EXAME CLÍNICO DETALHADO QUE
POSSIBILITE ESTABELECER O DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE LESÕES BUCAIS
NAS VÁRIAS CATEGORIAS: INFLAMATÓRIAS, REACIONAIS, INFECCIOSAS, PRÉMALIGNAS E MALIGNAS; PARTICIPE DO PLANEJAMENTO DOS SERVIÇOS
ODONTOLÓGICOS E ASSUMA A PREVENÇÃO E TRATAMENTO AO TABAGISMO. OS
RESULTADOS DO FUMO NÃO SÃO VISÍVEIS AO OLHAR, MAS O DENTISTA PODE
VER NA BOCA DO PACIENTE OS DANOS CAUSADOS. A METODOLOGIA UTILIZADA
NA ELABORAÇÃO DESTE PAINEL SERÁ ARTIGOS CIENTÍFICOS, MONOGRAFIAS,
ANÁLISES DE GRÁFICOS E OUTROS ESTUDOS RELACIONADOS COM ASSUNTO
EM QUESTÃO.ASSIM, O OBJETIVO DESTE TRABALHO É REVISAR A LITERATURA
RECENTE SOBRE A RELAÇÃO DO CONSUMO DE CIGARROS COM DOENÇAS NA
CAVIDADE BUCAL E ENFATIZAR A IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO DENTISTA NO
DIAGNÓSTICO E PREVENÇÃO DESTAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: KARLA MAYRA PINTO E CARVALHO REZENDE
CO-AUTOR1: JENNY ABANTO ALVAREZ
CO-AUTOR2: VIVIANE ROSSIER
CO-AUTOR3: STELLA ALVES CAMPOS VIEIRA
CO-AUTOR4: ANA LIDIA CIAMPONI
TEMA DO TRABALHO: CARACTERISTICAS BUCAIS E CONDUTA ODONTOLÓGICA
EM CRIANÇA COM SÍNDROME DE LARON: RELATO DE CASO
RESUMO:
A SÍNDROME DA INSENSIBILIDADE AO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (SIHC) OU
SÍNDROME DE LARON É UM DISTÚRBIO AUTOSSÔMICO RECESSIVO COM O
HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (HC) EM NÍVEIS NORMAIS OU AUMENTADOS. NÃO
EXISTEM RELATOS NEM SOBRE A INCIDÊNCIA DESSA PATOLOGIA E NEM NA
LITERATURA ODONTOLÓGICA. APRESENTAMOS UMA CRIANÇA DE 13 ANOS DE
IDADE, GÊNERO MASCULINO, ATENDIDA NO CENTRO DE ATENDIMENTO A
PACIENTES ESPECIAIS DA FOUSP DESDE O ANO 2006, COM DIAGNÓSTICO
MÉDICO E LABORATORIAL DE SIHC. CARACTERÍSTICAS CLINICAS COMO
HIPOTIREOIDISMO, PARALISIA CEREBRAL TETRAESPÁSTICA, FALTA DE
DESENVOLVIMENTO NEUROPSICOMOTOR E MUSCULAR, NANISMO, ATRASO NA
IDADE ÓSSEA, BRAQUICEFALIA E ESTRABISMO LEVE TAMBÉM FOI OBSERVADO
NESSE PACIENTE. JÁ AS CARACTERÍSTICAS BUCAIS NA PRIMEIRA CONSULTA (11
ANOS) MOSTRARAM: PALATO OGIVAL, INCISIVOS DECÍDUOS INFERIORES
APINHADOS DEVIDO A MICROGNATIA, RETENÇÃO PROLONGADA DE DENTES
DECÍDUOS E ATRASO NA ERUPÇÃO DOS PERMANENTES. O TRATAMENTO
ODONTOLÓGICO INCLUIU ENTRE OUTROS, UM PROGRAMA DE EXTRAÇÕES
SERIADAS. JÁ QUE OS SUCESSORES PERMANENTES ESTAVAM TOTALMENTE
FORMADOS, REALIZARAM-SE EXTRAÇÕES DOS 8 INCISIVOS DECÍDUOS EM
CONSULTAS DIFERENTES. AOS 13 ANOS DE IDADE, A CRIANÇA APRESENTA
FALTA DE ESPAÇO NOS MAXILARES PARA ERUPÇÃO DOS INCISIVOS
PERMANENTES, SENDO NECESSÁRIA A CONTINUAÇÃO DAS EXTRAÇÕES
SERIADAS DOS CANINOS DECÍDUOS. CIRURGIÕES DENTISTAS TÊM QUE
OFERECER ALTA QUALIDADE DE TRATAMENTO, EDUCANDO CONSTANTEMENTE
AOS RESPONSÁVEIS PELA CRIANÇA, POIS É O ELEMENTO CHAVE PARA
CONSEGUIR UMA BOA E ADEQUADA SAÚDE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: KAROLLINE ALVES VIANA
CO-AUTOR1: GERMANO ANGARANI CÂNDIDO
CO-AUTOR2: SATIRO WATANABE
CO-AUTOR3: ENEIDA FRANCO VÊNCIO
TEMA DO TRABALHO: TUMOR ODONTOGÊNICO EPITELIAL
FANTASMAS PERIFÉRICO: RELATO DE UM CASO RARO
DE
CÉLULAS
RESUMO:
O TUMOR ODONTOGÊNICO EPITELIAL DE CÉLULAS FANTASMAS(DGTC) É UM
RARO TUMOR
ODONTOGÊNICO, REPRESENTANDO 1.9-2.1% DAS LESÕES
ODONTOGÊNICAS.
APRESENTA
MICROSCOPIA
PECULIAR,
SENDO
CARACTERIZADO POR ILHOTAS DE CÉLULAS EPITELIAIS TIPO AMELOBLASTOMA
COM PRESENÇA DE CÉLULAS FANTASMAS E MATERIAL DENTINÓIDE EM UM
FIBROSO TECIDO. A VARIANTE EXTRAÓSSEA É RARA. RADIOGRAFICAMENTE,
APARECE COMO UMA RADIOLUCÊNCIA COM OU SEM PONTOS RADIOPACOS,
DEPENDENDO DA QUANTIDADE DE CALCIFICAÇÃO. POUCOS CASOS DESSA
ENTIDADE DO DGTC COM DOCUMENTAÇÃO RADIOGRÁFICA TÊM SIDO
REPORTADOS. O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI REPORTAR UM CASO DE
DGTC PERIFÉRICO COM DOCUMENTAÇÃO RADIOGRÁFICA, ATRAVÉS DO RELATO
DE UM CASO CLÍNICO DE UM PACIENTE DE 45 ANOS DE IDADE, GÊNERO
MASCULINO, QUE APRESENTAVA NÓDULO ASSINTOMÁTICO NO REBORDO
ALVEOLAR INFERIOR ANTERIOR DIREITO DE APROXIMADAMENTE DOIS ANOS DE
EVOLUÇÃO, CUJOS ACHADOS MICROSCÓPICOS E RADIOGRÁFICOS SUGEREM
UM DGTC PERIFÉRICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: TRAUMA DENTAL
APRESENTADOR / AUTOR: KATHYA APARECIDA PALATIM SEMENCIO
CO-AUTOR1: ADRIANA DE JESUS SOARES
CO-AUTOR2: ALEXANDRE AUGUSTO ZAIA
CO-AUTOR3: JOSÉ FLÁVIO AFFONSO DE ALMEIDA
CO-AUTOR4: FRANCISCO JOSÉ DE SOUZA FILHO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DOS TRAUMATISMOS
DENTÁRIOS EM ESCOLARES DE 7 A 14 ANOS NA CIDADE DE PIRACICABA-SP.
RESUMO:
AS LESÕES DENTÁRIAS TRAUMÁTICAS PODEM SER CONSIDERADAS, EM
ALGUMAS PARTES DO MUNDO, UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA, POIS SUA
PREVALÊNCIA AUMENTA ANUALMENTE. ESSAS LESÕES OCORREM COM MAIOR
FREQÜÊNCIA EM CRIANÇAS E JOVENS, CAUSANDO DANOS À POLPA E AO
SISTEMA DE SUPORTE DENTAL. O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A
PREVALÊNCIA DO TRAUMATISMO DENTÁRIO EM ESCOLARES DA CIDADE DE
PIRACICABA, SEGUINDO OS CRITÉRIOS DE DIAGNÓSTICO DA LESÃO
TRAUMÁTICA DENTÁRIA, DESCRITOS POR CÔRTES, MIS COM FINALIDADE
EPIDEMIOLÓGICA. FORAM AVALIADOS OS INCISIVOS CENTRAIS E LATERAIS
SUPERIORES PERMANENTES DE 437 ESCOLARES NA FAIXA ETÁRIA DE 7 A 14
ANOS. OBSERVOU-SE NOS ESCOLARES EXAMINADOS QUE 50,8% ERAM DO SEXO
FEMININO E A IDADE MÉDIA FOI 10,31 ANOS; A PREVALÊNCIA DE TRAUMATISMO
DENTÁRIO FOI 14,42%. HOUVE UMA MAIOR INCIDÊNCIA DE INJÚRIA DENTAL NAS
CRIANÇAS DO SEXO MASCULINO, 57% . OS INCISIVOS CENTRAIS FORAM OS MAIS
AFETADOS COM 80,51%; O TIPO MAIS COMUM DE TRAUMA ENCONTRADO FOI A
FRATURA DE ESMALTE, 44,2%. CONCLUIU-SE QUE O AMBIENTE ESCOLAR É DE
SUMA IMPORTÂNCIA PARA INICIAR UM PROGRAMA EDUCATIVO-PREVENTIVO
PARA PODERMOS MINIMIZAR A PREVALÊNCIA DESSAS INJÚRIAS, VISTO QUE AS
CRIANÇAS PASSAM UMA GRANDE PARTE DO DIA NAS ESCOLAS E, ESTÃO
SUJEITAS A ACIDENTES DURANTE AS BRINCADEIRAS E PRÁTICAS ESPORTIVAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: KATIA DO VALE PUERTAS
CO-AUTOR1: PRISCILA BARBOSA DA SILVA
CO-AUTOR2: CARLOS ALBERTO TENIS
CO-AUTOR3: MILTON SATOIUQUE MASSUDA
CO-AUTOR4: SERGIO DOS SANTOS ROMERO
TEMA DO TRABALHO: REABSORÇÃO RADICULAR ASSOCIADA AO TRATAMENTO
ORTODÔNTICO
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É AVALIAR A REABSORÇÃO RADICULAR
OCORRIDA EM PACIENTES DURANTE OU APÓS O TRATAMENTO ORTODÔNTICO.
A REABSORÇÃO DA RAIZ DURANTE O TRATAMENTO ORTODÔNTICO PODE ESTAR
RELACIONADA AO DANO LOCAL AO LIGAMENTO PERIODONTAL EM PARTICULAR
COM A HIALINIZAÇÃO COMO VEREMOS MAIS ADIANTE. AS REABSORÇÕES
RADICULARES OCORREM COM CERTA FREQÜÊNCIA EM PACIENTES
SUBMETIDOS AO TRATAMENTO ORTODÔNTICO E PODE ESTAR RELACIONADA
NAS FORÇAS REALIZADAS PELO APARELHO ORTODÔNTICO, INCLUINDO TAMBÉM
AS FORÇAS BIOLÓGICAS E MECÂNICAS QUE EXERCEM INFLUENCIAS NO GRAU
DE REABSORÇÕES RADICULARES. CABE AO PROFISSIONAL CONHECER E
AVALIAR OS FATORES DE RISCO INERENTES AO PACIENTE E A TÉCNICA
ORTODÔNTICA SELECIONADA PARA CADA CASO E ASSIM PREVENIR O AUMENTO
DA REABSORÇÃO RADICULAR E MANTER O ELEMENTO DENTÁRIO EM PLENA
FUNÇÃO MASTIGATÓRIA E ESTÉTICA. TAMBÉM DEVEMOS ABORDAR O
TRATAMENTO PARA AS REABSORÇÕES O PERÍODO DO TRATAMENTO
ORTODÔNTICO E O USO DE SUBSTANCIAS SISTÊMICAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: KATIA DO VALE PUERTAS
CO-AUTOR1: GUILHERME ROBERTO ANDRADE LIMA
CO-AUTOR2: CARLOS ALBERTO TENIS
CO-AUTOR3: SERGIO DOS SANTOS ROMERO
TEMA DO TRABALHO: HALITOSE
RESUMO:
A HALITOSE IMPLICA EM SEVEROS PROBLEMAS SOCIAIS PARA AQUELES QUE
SOFREM DESTE MAL, PODENDO-LHES CAUSAR SÉRIAS RESTRIÇÕES
SEU
RECONHECIMENTO É SIMPLES, PORÉM DETERMINAR SUA ETIOLOGIA É ALGO
COMPLEXO, MAS UMA VEZ DETERMINADA PODE-SE PLANEJAR UM
TRATAMENTO.HALITOSE É UMA CONDIÇÃO ANORMAL DO HÁLITO NA QUAL ESTE
SE ALTERA DE FORMA DESAGRADÁVEL TANTO PARA O PACIENTE COMO PARA
AS PESSOAS COM AS QUAIS ELE SE RELACIONA. POR ISSO DEVE SER
CONSIDERADA IMPORTANTE POR PELO MENOS TRÊS RAZÕES, RESTRIÇÃO
SOCIAL, O MEDO DE POSSUÍ-LA PRECIPITANDO ASSIM UMA VERDADEIRA
NEUROSE; E A PRESENÇA DO ODOR BUCAL QUE MUITAS VEZES SIGNIFICA
PRESENÇA DE ALGUMA ANORMALIDADE OU CONDIÇÃO DOENTIA, PODENDO
ASSIM, SER DE GRANDE IMPORTÂNCIA NO DIAGNÓSTICO DE DETERMINADAS
DOENÇAS.O OBJETIVO DESTE TRABALHO É REALIZAR UMA REVISÃO DO TEMA E
CLASSIFICAÇÕES QUE IRÃO AJUDAR NO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS
HALITOSES E POSSÍVEIS TRATAMENTOS. , PROCURARANDO ASSIM NOVOS
RUMOS E NOVOS TRATAMENTOS PARA OS CASOS DE HALITOSE, QUE
FREQÜENTEMENTE ACOMETEM AS PESSOAS, LHES CAUSANDO TRANSTORNOS
PESSOAIS, PROFISSIONAIS E SOCIAIS.LOGO, É DEVER DO CIRURGIÃO DENTISTA
CONHECER AS POSSÍVEIS ETIOLOGIAS, OBTER DIAGNÓSTICO E REALIZAR
TRATAMENTO DE TAL PATOLOGIA OU, PELO MENOS, SABER INDICAR OUTRO
PROFISSIONAL OU ESPECIALISTA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: KEILA AMADOR DE MOURA
CO-AUTOR1: ROMEU ANTÔNIO MORAIS DE LACERDA
CO-AUTOR2: LUCIANA DE BARROS CORREIA FONTES
CO-AUTOR3: ANA FLÁVIA GRANVILLE-GARCIA
TEMA DO TRABALHO: RELATOS DE PRÁTICAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL
NA CLÍNICA ODONTOPEDIÁTRICA POR ACADÊMICOS DO CURSO DE
ODONTOLOGIA
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI AVALIAR OS CONHECIMENTOS E PRÁTICAS
DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL POR ACADÊMICOS DE ODONTOLOGIA, NA
CLÍNICA ODONTOPEDIÁTRICA. EM ACRÉSCIMO IDENTIFICAR OS VALORES DO
CEO-D MÉDIO E OS DENTES DECÍDUOS MAIS ACOMETIDOS POR LESÕES DE
CÁRIE, POR SEXO. REPRESENTOU UM ESTUDO RETROSPECTIVO E
OBSERVACIONAL, A PARTIR DAS INFORMAÇÕES OBTIDAS NOS PRONTUÁRIOS DE
CRIANÇAS DOS TRÊS AOS CINCO ANOS DE IDADE, ATENDIDAS NA
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA, EM CAMPINA GRANDE, NO PERÍODO DE
AGOSTO DE 2004 A JUNHO DE 2008; PROTOCOLO APROVADO SOB O NÚMERO
0260.0.133.000-08. DE ACORDO COM A ANÁLISE DESCRITIVA DOS DADOS, A
ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL NÃO REPRESENTOU UM RECURSO USUALMENTE
EMPREGADO PELOS ACADÊMICOS DE ODONTOLOGIA; APENAS 28(12%), DE 233
PRONTUÁRIOS DESTACAVAM ESSE REGISTRO. OS PRINCIPAIS PROCEDIMENTOS
EMPREGADOS PARA A ADEQUAÇÃO DO MEIO FORAM O SELAMENTO DE
CAVIDADES COM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO, AS ORIENTAÇÕES SOBRE
HIGIENE ORAL E A APLICAÇÃO DE FLÚOR, ALÉM DE EXODONTIA DE RESTOS
RADICULARES, O VALOR DO CEO-D MÉDIO FOI DE 6.8, SENDO 7.7 PARA O SEXO
MASCULINO E 6.1 PARA O SEXO FEMININO. OS DENTES MAIS ACOMETIDOS POR
CÁRIE FORAM: 64, 54, 55, 84, 74/ 51/61 EM ORDEM DECRESCENTE DE
FREQÜÊNCIA, PARA AMBOS OS SEXOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: KELLY DOS ANJOS MELO
CO-AUTOR1: SARAH TEIXEIRA COSTA
CO-AUTOR2: EDUARDO STEHLING URBANO
TEMA DO TRABALHO: RISCOS E INTERCORRÊNCIAS NA EXPANSÃO PALATINA
RÁPIDA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA: RELATO DE CASO
RESUMO:
O AUMENTO DAS DIMENSÕES TRANSVERSAS NO ARCO SUPERIOR, OBTIDO
MEDIANTE EXPANSÃO RÁPIDA DE MAXILA IMPLICA EM UM GANHO REAL DE
MASSA ÓSSEA E CONSEQÜENTE AUMENTO DO PERÍMETRO DO ARCO DENTÁRIO.
O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO SÓ DEVE SER ELEITO QUANDO A MATURAÇÃO
ÓSSEA DA SUTURA PALATINA JÁ ESTIVER COMPLETADA. INFELIZMENTE, ESTE
PROCEDIMENTO APRESENTA ALGUNS RISCOS AO PACIENTE. O TRAÇADO
CIRÚRGICO PODE LESAR ESTRUTURAS CRÂNIO FACIAIS IMPORTANTES
LEVANDO A HEMORRAGIAS, REABSORÇÕES RADICULARES, FRATURAS DO
PROCESSO ALVEOLAR, OBTURAÇÃO DO CANAL NASOPALATINO ENTE OUTROS.
A MOTIVAÇÃO DESTE TRABALHO RESIDE NESTA QUESTÃO. REALIZOU-SE, COM
ESTE PROPÓSITO, UMA REVISÃO DE LITERATURA PARA A DESCRIÇÃO DE UM
CASO CLÍNICO, A FIM DE LISTAR AS ESTRUTURAS QUE SÃO MAIS COMUMENTE
LESADAS. UMA MELHOR AVALIAÇÃO DO CASO, UMA TÉCNICA CIRÚRGICA
APURADA E ESTANDARDIZADA E, O CONHECIMENTO DAS INTERCORRÊNCIAS
QUE PODEM OCORRER, FARÃO COM QUE OS RISCOS SEJAM PRATICAMENTE
NULOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LARA VIEIRA DE MORAIS
CO-AUTOR1: FERNANDA BITTENCOURT GUEDES
CO-AUTOR2: MAÍRA DE SOUZA ARANHA BRAUNER
CO-AUTOR3: MARIA CRISTINA DUARTE FERREIRA
TEMA DO TRABALHO: HÁBITOS ORAIS DELETÉRIOS: FATORES ETIOLÓGICOS E
TÉCNICAS DE REMOÇÃO
RESUMO:
O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA
VERIFICAR OS FATORES ETIOLÓGICOS E PSICOSSOCIAIS PARA A INSTALAÇÃO
DE HÁBITOS ORAIS DELETÉRIOS E VERIFICAR AS DIFERENTES TÉCNICAS PARA
REMOÇÃO DOS MESMOS. MUITAS CRIANÇAS APRESENTAM HÁBITOS DE SUCÇÃO
NÃO-NUTRITIVA, COMO SUCÇÃO DIGITAL, DE CHUPETAS OU DE OBJETOS, OS
MESMOS SÃO CONSIDERADOS COMO DELETÉRIOS QUANDO CONSTITUÍREM
FATORES ETIOLÓGICOS PARA DETERMINAR MÁ-OCLUSÃO E ALTERAÇÃO NO
PADRÃO DE CRESCIMENTO FACIAL. DENTRE OS PRINCIPAIS ASPECTOS QUE
ESTÃO DIRETAMENTE RELACIONADOS À INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE
HÁBITOS DELETÉRIOS PODEMOS CITAR A INFLUÊNCIA DE HÁBITOS FAMILIARES,
FORMA E TEMPO DE AMAMENTAÇÃO, IRRITAÇÕES ASSOCIADAS À ERUPÇÃO
DENTAL, BUSCA DE PRAZER E PROTEÇÃO, LIBERAÇÃO DE TENSÕES
EMOCIONAIS E NECESSIDADE DE CONTATO.O CONHECIMENTO DOS DANOS QUE
HÁBITOS DELETÉRIOS PODEM PROVOCAR É IMPORTANTE PARA PREVENIR E
MINIMIZAR ALTERAÇÕES NO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA NAS DIFERENTES
FASES DO SEU CRESCIMENTO. AS ORIENTAÇÕES SÃO FUNDAMENTAIS E
CAPACITAM OS PAIS A SE TORNAREM AGENTES ESTIMULADORES PARA O
MELHOR DESENVOLVIMENTO DOS SEUS FILHOS.QUANTO À REMOÇÃO DE
HÁBITOS OBSERVAMOS GRANDE DIVERSIDADE DE MÉTODOS E O SUCESSO DO
TRATAMENTO DEPENDE DO DIAGNÓSTICO E PLANEJAMENTO REALIZADOS EM
CONJUNTO, NUMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR COM O MÉDICO PEDIATRA,
ODONTOPEDIATRA, FONOAUDIÓLOGO, PSICÓLOGO, INCLUINDO TAMBÉM A
COOPERAÇÃO DOS PAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: LAURA ROBERTA REIS MAURICIO HENRIQUES
CO-AUTOR1: JULIE CAMPOS DA COSTA BASTOS
CO-AUTOR2: MÔNICA SIMÕES ISRAEL
CO-AUTOR3: MARIA ELIZA BARBOSA RAMOS
TEMA DO TRABALHO: GENGIVOESTOMATITE HERPÉTICA PRIMÁRIA EM ADULTOS
JOVENS
RESUMO:
GENGIVOESTOMATITE HERPÉTICA PRIMÁRIA CORRESPONDE À INFECÇÃO
PRIMÁRIA SINTOMÁTICA CAUSADA PELO VÍRUS HERPES SIMPLES. MAIS COMUM
EM CRIANÇAS, ENTRE SEIS MESES E CINCO ANOS DE IDADE, É AUTOLIMITANTE.
CLINICAMENTE OBSERVA-SE FEBRE ALTA, PROSTRAÇÃO, CEFALÉIA, ANOREXIA,
MIALGIA.AS LESÕES BUCAIS SÃO CARACTERIZADAS POR ÚLCERAS RASAS
CIRCUNDADAS POR HALO ERITEMATOSO.SEU DIAGNÓSTICO É DADO PELA
CLÍNICA, SENDO BASEADO NA SOMA DOS ACHADOS SINTOMÁTICOS COM AS
LESÕES BUCAIS. EMBORA NÃO EXISTA TRATAMENTO QUE ATUE DIRETO NO
ALVO,
HÁ
NECESSIDADE
DE
SUPORTE
EVITANDO
INFECÇÕES
SECUNDÁRIAS.MEDIDAS
PALIATIVAS
CONSISTEM
EM
HIDRATAÇÃO,
ANALGÉSICOS, ANTITÉRMICOS, ANTI-SÉPTICOS BUCAIS E REPOUSO. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR UM CASO DE PACIENTE DO SEXO
FEMININO DE 21 ANOS DE IDADE QUE SE APRESENTOU À CLÍNICA DE
ESTOMATOLOGIA COM GENGIVOESTOMATITE HERPÉTICA PRIMÁRIA, QUE HAVIA
SE CONSULTADO COM OUTROS PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SAÚDE SEM
DIAGNÓSTICO CONCLUSIVO. FOI REALIZADA A REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
ATRAVÉS DA CONSULTA AOS SEGUINTES BANCOS DE DADOS: MEDICUS
MEDLINE, LILACS E BBO.
SELECIONARAM-SE, PARA CUIDADOSA LEITURA,
ARTIGOS NAS LÍNGUAS INGLESA E PORTUGUESA, PUBLICADOS ENTRE O
PERÍODO DE 1997 E 2007. A GENGIVOESTOMATITE HERPÉTICA PRIMÁRIA, É MAIS
COMUM EM CRIANÇAS, MAS PODE ACOMETER ADOLESCENTES, ADULTOS E
IDOSOS, SENDO DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA O CONHECIMENTO DOS
PROFISSIONAIS DE SAÚDE, PARA QUE UM CORRETO DIAGNÓSTICO SEJA
ALCANÇADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: TERAPIAS COMPLEMENTARES
APRESENTADOR / AUTOR: LEANDRO DIAS BORGES
CO-AUTOR1: MONTEIRO, F. M. M.
CO-AUTOR2: CASTRO, A. L. S.
CO-AUTOR3: CANTHARINO, B.
TEMA DO TRABALHO: ODONTOLOGIA HOSPITALAR: ASSISTÊNCIA INTEGRAL AO
PACIENTE.
RESUMO:
ODONTOLOGIA HOSPITALAR É UMA NOVA ÁREA QUE VISA O ENTROSAMENTO
COM ESPECIALIDADES MÉDICAS,
TENDO POR OBJETIVO OFERECER UM
ATENDIMENTO INTEGRAL AOS PACIENTES HOSPITALIZADOS, ELIMINANDO
FOCOS DE INFECÇÃO BUCAL QUE PODEM REPERCUTIR NEGATIVAMENTE NA
CONDIÇÃO SISTÊMICA. INÚMEROS PACIENTES NECESSITAM DE ASSISTÊNCIA
ODONTOLÓGICA EM AMBIENTE HOSPITALAR, DENTRE OS QUAIS PODEM-SE
CITAR NEFROPATAS, CARDIOPATAS, PACIENTES ONCOLÓGICOS E AQUELES
INTERNADOS EM CTI (CENTRO DE TRATAMENTO INTENSIVO). AS EVIDÊNCIAS
CIENTÍFICAS ENCONTRADAS NA LITERATURA CONSULTADA INDICAM QUE A
ADEQUAÇÃO BUCAL PODE ALTERAR POSITIVAMENTE O DESFECHO CLÍNICO,
MINIMIZANDO FATORES QUE POSSAM INFLUENCIAR NEGATIVAMENTE O
TRATAMENTO SISTÊMICO, JÁ QUE A BOCA É UM MEIO RICO EM BACTÉRIAS QUE
PODEM SER DISSEMINADAS PELA CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA , CAUSANDO
INFECÇÕES QUE PODEM LEVAR O PACIENTE A ÓBITO. ESSA REALIDADE
DEMONSTRA QUE HÁ NECESSIDADE DE ACOMPANHAMENTO DO PACIENTE PELO
CIRURGIÃO-DENTISTA EM ASSOCIAÇÃO COM A EQUIPE MÉDICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LEIDY LORENA DOMINGUEZ BURBANO
CO-AUTOR1: DIANA ERAZO BUCHELI
CO-AUTOR2: PABLO EMILIO MOLANO
TEMA DO TRABALHO: CAMBIOS BIOMÉTRICOS Y TÉCNICA QUIRÚRGICA DE LA
ERUPCIÓN PASIVA ALTERADA TIPO 1B
RESUMO:
ERUPCIÓN PASIVA ALTERADA (EPA) ES UNA PATOLOGÍA GENERADA DURANTE
EL DESARROLLO DENTAL QUE SE CARACTERIZA POR LA FALTA DE MIGRACIÓN
APICAL DE LA ENCÍA MARGINAL-O-TEJIDO ÓSEO Y AFECTA ESTÉTICAMENTE LA
SONRISA. EN ESTE TRABAJO, 20 PACIENTES FUERON SOMETIDOS A UNA
CIRUGÍA PARA CORREGIR LA EPA1B DONDE FUERON EVALUADOS LOS CAMBIOS
BIOMÉTRICOS EN EL TAMAÑO DE LOS DIENTES SUPERIORES. EN TODOS LOS
PACIENTES SE REALIZARON MEDICIONES DENTALES PRE Y POSTQUIRÚRGICAS
CON SONDA PERIODONTAL, SE APLICÓ
ANESTESIA INFILTRATIVA Y SE
PROCEDIÓ CON LA INCISIÓN A BISEL INTERNO, ELIMINANDO ENCÍA MARGINAL
EXCESIVA, ELEVACIÓN DE COLGAJO MUCOPERIÓSTICO, LIBRANDO PAPILAS
INTERDENTALES, OSTEOTOMÍA VESTIBULAR DEJANDO 2MM DE DISTANCIA
ENTRE LA UNIÓN AMELOCEMENTARIA Y CRESTA ALVEOLAR, CONTORNEADO DE
BORDES ÓSEOS Y ALISADO RADICULAR, FINALMENTE FUE EJECUTADA LA
REPOSICIÓN DE COLGAJO APICAL Y SUTURA INTERDENTAL.
TODOS LOS
PACIENTES MOSTRARON UN AUMENTO EN EL TAMAÑO CERVICO-INCISAL DE 1.5A-2MM EN DIENTES ANTERIORES (13-23), Y EN DIENTES POSTERIORES DE 1MM
(14-15-16-24-25-26). LOS RESULTADOS DETERMINARON QUE EL TAMAÑO DENTAL
PREQUIRÚRGICO INFLUYE NOTABLEMENTE EN EL POSTQUIRÚRGICO.
LA
COMPLICACIÓN POSTQUIRÚRGICA SIGNIFICATIVA FUE LA INFLAMACIÓN PAPILAR
MODERADA (45%). LA CORRECCIÓN DE LA EPA1B AUMENTA EL TAMAÑO
CERVICO-INCISAL PROMEDIO ENTRE 1.5-A-2MM MEJORANDO LA ESTÉTICA, EN
DONDE EL TAMAÑO DENTAL POSTQUIRÚRGICO DEPENDE DEL TAMAÑO DENTAL
PREQUIRÚRGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LEILA DAIANE FLACH
CO-AUTOR1: CLÁUDIO DE GÓIS NERY
CO-AUTOR2: JULIANA ALVES DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: SABRYNA ALVES FERRANTE
CO-AUTOR4: DANIELLY VIEIRA MARTINS
TEMA DO TRABALHO: CORREÇÃO DE MORDIDA ABERTA ANTERIOR COM BARRA
TRANSPALATINA COM BOTÃO
RESUMO:
A MORDIDA ABERTA É DEFINIDA PELA FALTA DE CONTATO DOS DENTES
ANTERIORES ENQUANTO OS DENTES POSTERIORES ESTÃO EM OCLUSÃO. O
OBJETIVO DO PRESENTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO COM
CORREÇÃO DE UMA MORDIDA ABERTA ANTERIOR(DENTÁRIA) IATROGÊNICA,
COM UM DISPOSITIVO QUE AGREGA EFICIÊNCIA, SIMPLICIDADE E
ACESSIBILIDADE. TRATA-SE DE UM PACIENTE DO GÊNERO FEMININO (ARM),37
ANOS,COM QUEIXA PRINCIPAL DE FALTA DE CONTATO DOS DENTES
ANTERIORES. A PACIENTE RELATOU TER FEITO USO DE PLACA MIORRELAXANTE
DE SILICONE POR 6 MESES E FOI OBSERVADO QUE A PLACA NÃO ENVOLVIA OS
TERCEIROS MOLARES SUPERIORES. FOI IDENTIFICADA A EXTRUSÃO DESTES
DENTES, E OBSERVOU-SE A FORMAÇÃO DE UMA MORDIDA ABERTA ANTERIOR
COM CERCA DE TRÊS MILÍMETROS(ASSINTOMÁTICA). FOI REALIZADA A
EXTRAÇÃO DOS DENTES EXTRUIDOS,OBSERVANDO UMA CORREÇÃO
INSIGNIFICANTE DE 0.5 MM NA MORDIDA ABERTA APRESENTADA.OPTOU-SE
ENTÃO PELO USO DA BARRA TRANSPALATINA NOS SEGUNDOS MOLARES
DEVIDO À SIMPLICIDADE DA CONFECÇÃO DA MESMA, PELO CUSTO BAIXO E PELA
EFETIVIDADE DO APARELHO. APÓS QUATRO MESES HOUVE A CORREÇÃO DA MÀ
OCLUSÃO APRESENTADA,COM O COMPLETO FECHAMENTO DA MORDIDA. O
APARELHO FICOU MAIS UM MÊS COMO CONTENÇÃO. A EXTRUSÃO DE MOLARES
PODE PROVOCAR MORDIDA ABERTA ANTERIOR, A QUAL PODE SER TRATADA
EFETIVAMENTE COM O USO DA BARRA TRANSPALATINA COM BOTÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: LEONARDO VIANA PEREIRA
CO-AUTOR1: SANDRA MARIA H. COELHO ÁVILA AGUIAR
CO-AUTOR2: RAQUEL BARROSO PARRA DA SILVA
CO-AUTOR3: WILMA DE ARRUDA T. MARCONDES
CO-AUTOR4: ANA CARULINA REZENDE DE MORAIS FERREIRA
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS NO
CONTROLE DA ANSIEDADE DE PACIENTES ESPECIAIS NO CENTRO DE
ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA A EXCEPCIONAIS
RESUMO:
A TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS (TAA), CONSISTE NA UTILIZAÇÃO DE ANIMAIS
NA TERAPIA DE SERES HUMANOS, PRINCIPALMENTE NAS SESSÕES DE
PSICOTERAPIA, VISANDO A SOCIALIZAÇÃO DAS PESSOAS, DIMINUIÇÃO DA
ANSIEDADE PROVENIENTE DE VÁRIAS CAUSAS, MELHORIA DA AUTO-ESTIMA, DO
BOM HUMOR E DOS RELACIONAMENTOS, INCLUSIVE TEM SIDO MUITO UTILIZADA
EM TRATAMENTOS DE PACIENTES PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS..
OS PORTADORES DE DEFICIÊNCIAS FÍSICAS OU MENTAIS, ATUALMENTE JÁ NÃO
SÃO VISTOS COMO MUITO DIFERENTES, POIS TRATAMENTOS CADA VEZ MAIS
PRECOCES, TERAPIAS MODERNAS E NOVAS PROPOSTAS EDUCACIONAIS ESTÃO
MUDANDO O PERFIL DESSAS PESSOAS E ESTIMULANDO SUA PARTICIPAÇÃO
SOCIAL COMO CIDADÃOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR
ATRAVÉS DO PROJETO “CÃO CIDADÃO UNESP”, A UTILIZAÇÃO DE CÃES DA RAÇA
RETRIEVER DO LABRADOR, QUE APRESENTAM CARACTERÍSTICAS DE
INTELIGÊNCIA, DOCILIDADE, ROBUSTEZ E PRAZER EM SERVIR, PARA INTERAÇÃO
DOS PACIENTES DO CAOE, PARA FACILITAR A APROXIMAÇÃO E A CRIAÇÃO DE
UM VÍNCULO AFETIVO COM O CIRURGIÃO-DENTISTA, DIMINUINDO-LHES
A
AVERSÃO AO PROFISSIONAL E COM ISTO VIABILIZAR A REALIZAÇÃO DE
HIGIENIZAÇÃO BUCO-DENTAL E FUTUROS PROCEDIMENTOS CLÍNICOS NESTES
PACIENTES, ALÉM DE AMENIZAR A ANSIEDADE DESENCADEADA EM FUNÇÃO DO
TEMPO DE ESPERA PELO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO. O CONTATO E OS
PASSEIOS COM OS CÃES ALÉM DE DISTRAÍ-LOS, VÊM TORNANDO-OS MAIS
CALMOS, DEMONSTRANDO QUE A TAA REALMENTE DIMINUI O ESTRESSE E
FACILITA A APROXIMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS COM ESTES PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: LETÍCIA ARANTES DE MORAES
CO-AUTOR1: ILDA MACHADO FIUZA GONÇALVES
CO-AUTOR2: MILDES FARIA ARANTES DE MORAES
CO-AUTOR3: ALBERTO MAGNO GONÇALVES
TEMA DO TRABALHO: MATRIZ
RESTAURAÇÕES POSTERIORES
DE
SILORANO:UMA
NOVA
OPÇÃO
PARA
RESUMO:
A CONTRAÇÃO DE POLIMERIZAÇÃO DAS RESINAS COMPOSTAS REPRESENTA UM
GRANDE DESAFIO PARA O CLÍNICO NA EXECUÇÃO DE RESTAURAÇÕES COM
ESTES MATERIAIS. PARA A SUPERAÇÃO DOS FATORES NEGATIVOS
RELACIONADOS A ESTA CONTRAÇÃO, ALGUNS ARTIFÍCIOS OPERATÓRIOS SÃO
NECESSÁRIOS, TORNANDO A TÉCNICA RESTAURADORA MAIS CRÍTICA. VISANDO
A SIMPLIFICAÇÃO TÉCNICA E A DIMINUIÇÃO DA CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO, RECENTEMENTE FOI DESENVOLVIDA E APRESENTADA UMA
NOVA FORMULAÇÃO DE RESINA RESTAURADORA INDICADA PARA DENTES
POSTERIORES,CONTENDO MATRIZ DE SILORANO. COMERCIALMENTE O
PRODUTO TEM O NOME DE FILTEK P-90(3M ESPE) E APRESENTA COMO
PRINCIPAL VANTAGEM, O FATO DE POSSUIR BAIXA CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO EM COMPARAÇÃO ÀS RESINAS CONVENCIONAIS COM MATRIZ
DE BIS-GMA. SERÁ APRESENTADO UM PROTOCOLO RESTAURADOR, UTILIZANDO
P-90 ADHESIVE SYSTEM E FILTEK P-90. A TÉCNICA RESTAURADORA É MAIS
SIMPLES QUE A EMPREGADA COM AS RESINAS CONVENCIONAIS, EM FUNÇÃO
DAS PROPRIEDADES DO MATERIAL E PELA UTILIZAÇÃO DE ADESIVO AUTOCONDICIONANTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: LETÍCIA DE CALDAS RODRIGUES
CO-AUTOR1: JOYCE MARIA DE PAULA BERNARDO
CO-AUTOR2: CLAUDIA DE CASTRO REZENDE
CO-AUTOR3: VANESSA VIEIRA PINTO
TEMA DO TRABALHO: DISPLASIA CLEIDOCRANIANA
RESUMO:
A DISPLASIA CLEIDOCRANIANA, TAMBÉM CONHECIDA COMO DOENÇA DE MARIESAINTON OU DISOSTOSE CLEIDO-CRÂNIO-DENTO-FACIAL, É UMA DOENÇA
HEREDITÁRIA DO OSSO CAUSADA POR UM GENE AUTOSSÔMICO DOMINANTE,
QUE GUIA A DIFERENCIAÇÃO OSTEOBLÁSTICA E A FORMAÇÃO ÓSSEA. TRATA-SE
DE UM DISTÚRBIO RARO, CARACTERIZADO PRINCIPALMENTE POR ALTERAÇÕES
NO CRÂNIO, APLASIA OU HIPOPLASIA DAS CLAVÍCULAS, PRESENÇA DE DENTES
SUPRANUMERÁRIOS MÚLTIPLOS, RETENÇÃO PROLONGADA DE DENTES
DECÍDUOS E RETARDO NA ERUPÇÃO DOS DENTES PERMANENTES. NÃO HÁ
TRATAMENTO ESPECÍFICO PARA ESSES PACIENTES, POIS A MAIORIA DELES
APRESENTAM UMA BOA FUNÇÃO SEM QUALQUER PROBLEMA IMPORTANTE.
PORÉM MERECEM ATENÇÃO ESPECIAL PARA O TRATAMENTO DENTÁRIO
PODENDO SER MULTIDISCIPINAR, INCLUINDO O ODONTOPEDIATRA, O
ORTODONTISTA E O CIRURGIÃO BUCOMAXIOFACIAL. NESTE TRABALHO SÃO
APRESENTADOS RELATO DE CASO E REALIZADA UMA REVISÃO DE LITERATURA,
INCLUINDO ETIOLOGIA, ASPECTO CLÍNICO, RADIOGRÁFICO E HISTOLÓGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: LASER
APRESENTADOR / AUTOR: LETÍCIA DE CÁSSIA MELO
CO-AUTOR1: PATRÍCIA ALVES SABADIN
CO-AUTOR2: LEANDRO JOSÉ DE MELO
CO-AUTOR3: MARCOS VINÍCIUS QUEIROZ DE PAULA
TEMA DO TRABALHO: LASER TERAPÊUTICO X MUCOSITE ORAL:CONSIDERAÇÕES
NO TRATAMENTO DA LESÃO EM PACIENTES COM LEUCEMIA PÓSQUIMIO/RADIOTERAPIA
RESUMO:
A LEUCEMIA É UMA DESORDEM CARACTERIZADA POR PROLIFERAÇÃO
EXAGERADA E IRREGULAR DAS CÉLULAS SANGUÍNEAS, NAS QUAIS OS
PROCESSOS DE DIFERENCIAÇÃO E APOPTOSE ESTÃO DESREGULADOS,
OCASIONANDO MALIGNIDADE NO SISTEMA HEMATOPOIÉTICO. O TRATAMENTO
ONCOLÓGICO DE ESCOLHA PARA TAL É, FREQÜENTEMENTE, A QUIMIOTERAPIA
QUE PODE ATUAR SOZINHA OU ALIADA À RADIOTERAPIA E CIRURGIA. À
ASSOCIAÇÃO DE TERAPIAS DE ALTAS DOSES, LESÕES DE MUCOSA BUCAL
DEFINIDAS COMO MUCOSITES PODEM SURGIR, CAUSANDO GRANDE IMPACTO
NA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES DURANTE O TRATAMENTO QUE MUITAS
VEZES É INTERROMPIDO, INTERFERINDO NO PROGNÓSTICO DA DOENÇA. O
PRESENTE ESTUDO TEVE COMO PROPÓSITO UMA REVISÃO LITERÁRIA SOBRE O
EFEITO PREVENTIVO/TERAPÊUTICO DO LASER DE BAIXA POTÊNCIA (LBI) NO
TRATAMENTO DE MUCOSITE ORAL EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES
PORTADORES
DE
LEUCEMIA
SUBMETIDOS
À
QUIMIOTERAPIA
E/OU
RADIOTERAPIA, VISTO QUE O LBI MOSTRA BONS RESULTADOS QUANTO À
ACELERAÇÃO DO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DAS LESÕES E DA PROMOÇÃO
DO ALÍVIO DA DOR. CONCLUI-SE, QUE O LBI FAVORECE O AUMENTO DA
RESISTÊNCIA E VITALIDADE CELULAR, EXERCE MUDANÇAS DE CARÁTER
METABÓLICO, ENERGÉTICO E FUNCIONAL NAS CÉLULAS, LEVANDO-AS A SUA
NORMALIDADE FUNCIONAL COM RAPIDEZ, GARANTINDO MELHORIAS DA
MUCOSITE ORAL E, CONSEQÜENTEMENTE, DA QUALIDADE DE VIDA DO
PACIENTE PORTADOR DE LEUCEMIA QUE SE ENCONTRA EM TRATAMENTO
ONCOLÓGICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LETICIA TERUMI MURAOKA
CO-AUTOR1: ANA CAROLINA MENG SANGUINO
CO-AUTOR2: KARLA ORFELINA CARPIO HORTA
CO-AUTOR3: LUCIANA FREITAS GOMES SILVA
CO-AUTOR4: MARJORIE REGINA EGUREN LANGER
TEMA DO TRABALHO: EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR COMO OPÇÃO DE
TRATAMENTO
RESUMO:
A EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR É UM PROCEDIMENTO CADA VEZ MAIS
UTILIZADO NA ORTODONTIA. APESAR DE NÃO SER CONSIDERADA COMO
PRIMEIRA OPÇÃO PARA TRATAMENTO DE APINHAMENTO DENTÁRIO TEM SIDO
MUITO INDICADA EM ALGUNS CASOS, COMO OS DE MÁ-OCLUSÃO CLASSE I COM
APINHAMENTO ANTERO-INFERIOR, OS DE DISCREPÂNCIA DE TAMANHO
DENTÁRIO ONDE EXISTE UMA DESPROPORÇÃO ENTRE OS DENTES SUPERIORES
E INFERIORES. A EXTRAÇÃO INTENCIONAL DE UM INCISIVO INFERIOR PODE
PRODUZIR UMA MELHORA TANTO DA OCLUSÃO FUNCIONAL DO PACIENTE,
COMO EM SUA ESTÉTICA, ALÉM DE SER UM TRATAMENTO COM UMA MECÂNICA
MAIS RÁPIDA E SIMPLIFICADA. DESSA FORMA, ESTE TRABALHO TEM COMO
PROPÓSITO RELATAR UM CASO CLÍNICO DE M. M. F. G., 16 ANOS E 11 MESES,
SEXO MASCULINO, CUJA QUEIXA PRINCIPAL ERA ALINHAR OS DENTES
INFERIORES. O TRATAMENTO CONSISTIU DE MONTAGEM DE APARELHO FIXO
EDGEWISE STANDARD EM AMBOS OS ARCOS E EXODONTIA DE INCISIVO
CENTRAL INFERIOR. AO FINAL DO TRATAMENTO, CONSEGUIU-SE UMA OCLUSÃO
ADEQUADA ATENDENDO ÀS EXPECTATIVAS DO PACIENTES. UTILIZOU-SE
CONTENÇÃO REMOVÍVEL SUPERIOR E BARRA LINGUAL 3X3 COLADA NO
INFERIOR. PODE-SE CONCLUIR QUE A EXTRAÇÃO DE UM INCISIVO INFERIOR É
UMA ABORDAGEM TERAPÊUTICA BASTANTE EFICAZ EM SITUAÇÕES
CRITERIOSAMENTE SELECIONADAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LEVY ANDERSON CESAR ALVES
CO-AUTOR1: REBECA DI NICOLÓ
CO-AUTOR2: DANIEL MARANHA DA ROCHA
CO-AUTOR3: MARIA AMÉLIA MÁXIMO DE ARAÚJO
CO-AUTOR4: RODRIGO OTHAVIO DE ASSUNÇÃO E SOUZA
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO IN VITRO DA RESISTÊNCIA ADESIVA DE
BRAQUETES VARIANDO-SE O TEMPO DE ARMAZENAMENTO E O TIPO DE
FOTOATIVAÇÃO: LUZ HALÓGENA E LED
RESUMO:
O OBJETIVO DO ESTUDO FOI COMPARAR OS EFEITOS DA FOTOATIVAÇÃO COM
LH E LED NA ADESÃO DE BRAQUETES ORTODÔNTICOS EM DIFERENTES TEMPOS
(IMEDIATO, 24H E 7D). 72 DENTES FORAM DIVIDIDOS EM 2 GRUPOS (N=36), DE
ACORDO COM O SISTEMA DE FOTOATIVAÇÃO E SUB-DIVIDIDOS (N=12)
CONFORME O TEMPO PÓS-COLAGEM. O TEMPO DE FOTOATIVAÇÃO FOI 20S E
10S PARA OS GRUPOS LH E LED, RESPECTIVAMENTE. O VALOR MÉDIO DE
ADESÃO PARA OS GRUPOS LH FOI DE 20,01±5,24MPA E, PARA OS GRUPOS DO
SISTEMA LED 17,35±5,07MPA, SENDO ESTES RESULTADOS ESTATISTICAMENTE
DIFERENTES. NO EFEITO DO TEMPO PÓS-COLAGEM, OBSERVOU-SE QUE OS
VALORES DE ADESÃO FORAM MAIORES PARA O TEMPO DE 7D. O RESULTADO
DO TESTE ANOVA 2 MOSTROU NÃO EXISTIR DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE O
SISTEMA DE FOTOATIVAÇÃO E TEMPOS PÓS-COLAGEM. O TESTE DE TUKEY NÃO
MOSTROU DIFERENÇAS ESTATÍSTICAS PARA AS 4 CONDIÇÕES, NOS TEMPOS
IMEDIATO E 24H. SOMENTE COM RELAÇÃO AO GRUPO LH-7D, OS RESULTADOS
MOSTRARAM DIFERENÇAS SIGNIFICATIVAS. O GRUPO LED-7D MOSTROU
COMPORTAMENTO INTERMEDIÁRIO ENTRE OS GRUPOS. O ÍNDICE DE ADESIVO
REMANESCENTE NÃO REVELOU DIFERENÇAS SIGNIFICANTES ENTRE OS
GRUPOS. CONCLUIU-SE QUE, APESAR DOS VALORES DE ADESÃO NOS GRUPOS
LH SEREM SUPERIORES AOS DOS LED, ESTES APRESENTAM VALORES
SUPERIORES AOS CLINICAMENTE REQUERIDOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: LIDIANE GOMES E GOMES
CO-AUTOR1: ALESSANDRA REZENDE PERIS
CO-AUTOR2: CAROLINA ROCHA AUGUSTO
CO-AUTOR3: FÁBIO HIROYUKI OGATA MITSUI
CO-AUTOR4: MIRELA SANAE SHINOHARA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO SELAMENTO MARGINAL DE MATERIAIS
USADOS NA CONFECÇÃO DO TAMPÃO CERVICAL EM DENTES SUBMETIDOS AO
CLAREAMENTO
RESUMO:
ESTE ESTUDO AVALIOU A MICROINFILTRAÇÃO MARGINAL DE DENTES
SUBMETIDOS AO CLAREAMENTO INTERNO. FORAM SELECIONADOS 108 DENTES
BOVINOS, REALIZADO O TRATAMENTO ENDODÔNTICO E, EM SEGUIDA,
DESOBTURADO PARCIALMENTE PARA CONFECÇÃO DO TAMPÃO CERVICAL (3
MM). OS CORPOS-DE-PROVA FORAM ALEATORIAMENTE DISTRIBUÍDOS EM 4
GRUPOS (N=12): G1-CONTROLE; G2-CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO
CONVENCIONAL; G3-CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO MODIFICADO POR
RESINA; G4-CIMENTO DE FOSFATO DE ZINCO E G5-MATERIAL RESTAURADOR
TEMPORÁRIO. A AVALIAÇÃO FOI REALIZADA EM DOIS TEMPOS: T1 – PRESA
INICIAL E T2 – APÓS 24H. O AGENTE CLAREADOR, PERBORATO DE SÓDIO, FOI
MANIPULADO COLOCADO NA INTERIOR DA CÂMARA PULPAR, SENDO TROCADO A
CADA 7 DIAS, DURANTE 2 SEMANAS (TÉCNICA MEDIATA). NO 14º DIA O AGENTE
CLAREADOR FOI INSERIDO JUNTAMENTE COM O CORANTE AZUL DE METILENO A
2%, POR 2H, E EM SEGUIDA OS DENTES FORAM LAVADOS PARA A REMOÇÃO DO
CORANTE. PARA A AVALIAÇÃO DA MICROINFILTRAÇÃO MARGINAL OS DENTES
FORAM SECCIONADOS VERTICALMENTE. OS RESULTADOS FORAM ANALISADOS
PELO TESTE DE KRUSKAL-WALLIS E POR TESTES DE MÚLTIPLAS
COMPARAÇÕES, E MOSTRARAM NÃO EXISTIR DIFERENÇA ESTATÍSTICA
SIGNIFICATIVA ENTRE O TEMPO 1 E O TEMPO 2 DENTRO DE CADA GRUPO
(P>0,05), SENDO O CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO CONVENCIONAL O
MATERIAL QUE PROMOVEU MELHOR SELAMENTO. PALAVRAS-CHAVES:
CLAREAMENTO, TAMPÃO CERVICAL, MICROINFILTRAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: LÍGIA CAROLINA MOREIRA BRAGA
CO-AUTOR1: PARDINI, RENATA
CO-AUTOR2: CÂMARA, ALEXANDRE SANDRI
CO-AUTOR3: BUONO, VICENTE TADEU LOPES
CO-AUTOR4: BAHIA, MARIA GUIOMAR DE AZEVEDO
TEMA DO TRABALHO: COMPORTAMENTO MECÂNICO DE INSTRUMENTOS
ROTATÓRIOS DE RETRATAMENTO PROTAPER UNIVERSAL D1, D2 E D3
RESUMO:
OS INSTRUMENTOS DE RETRATAMENTO PROTAPER UNIVERSAL TÊM COMO
OBJETIVO FACILITAR A REMOÇÃO DO MATERIAL OBTURADOR NO
RETRATAMENTO ENDODÔNTICO. NESTE TRABALHO FORAM AVALIADOS O
DIÂMETRO A CADA MILÍMETRO DA PONTA, MOMENTO DE DOBRAMENTO,
TORQUE MÁXIMO E DEFLEXÃO ANGULAR ATÉ A FRATURA. ANTES DOS TESTES
MECÂNICOS, 12 INSTRUMENTOS DE CADA TIPO FORAM FOTOGRAFADOS
USANDO UMA CÂMERA DIGITAL DE ALTA RESOLUÇÃO (CANON 20D, JAPAN). AS
IMAGENS FORAM ANALISADAS PELO PROGRAMA IMAGEPRO PLUS 6.0 (MEDIA
CYBERNETICS, USA). UM GRUPO (N = 12) FOI USADO PARA AVALIAR A
FLEXIBILIDADE (ISO 3630-1). OUTROS 12 INSTRUMENTOS FORAM TESTADOS EM
TORÇÃO ATÉ A RUPTURA (ISO 3630-1). GRAVAÇÕES CONTÍNUAS DE TORQUE E
DEFLEXÃO ANGULAR FORAM FORNECIDAS POR UM PROGRAMA DE
COMPUTADOR
(MICROTORQUE,
ANALÓGICA,
BRAZIL).
DIFERENÇAS
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVAS FORAM OBSERVADAS NOS VALORES DE
DIÂMETRO A 3MM DA PONTA DOS INSTRUMENTOS. OBSERVOU-SE TAMBÉM QUE
O MOMENTO DE DOBRAMENTO E O TORQUE MÁXIMO DOS INSTRUMENTOS
AUMENTAM SIGNIFICATIVAMENTE COM O DIÂMETRO DOS INSTRUMENTOS A 3MM
DA PONTA. OS VALORES DE DEFLEXÃO ANGULAR VARIARAM INVERSAMENTE
COM O DIÂMETRO DOS INSTRUMENTOS. OS INSTRUMENTOS DE RETRATAMENTO
PROTAPER UNIVERSAL D1, D2 E D3 APRESENTARAM COMPORTAMENTO
MECÂNICO PREVISÍVEL E CONSISTENTE COM A SUA APLICAÇÃO CLÍNICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LILIAM MONTEIRO CUNHA JACOB
CO-AUTOR1: CELESTINO JOSÉ PRUDENTE DE NOB
CO-AUTOR2: JOSÉ ALEXANDRE ALAMBERT KOZEL
TEMA DO TRABALHO: MOTIVAÇÃO EM ORTODONTIA
RESUMO:
MESMO COM A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DOS ACESSÓRIOS ORTODÔNTICOS, A
ORTODONTIA NÃO CONSEGUIU SUPERAR OS ASPECTOS NEGATIVOS
RELACIONADOS COM O BIOFILME DENTÁRIO. ASSIM, OS ORTODONTISTAS
CONSCIENTES DO SEU PAPEL EM MOTIVAR E EDUCAR DEVEM CRIAR UM
PROGRAMA DE PROMOÇÃO DE SAÚDE FOCADO NO APERFEIÇOAMENTO DA
HIGIENE BUCAL EM SEUS PACIENTES. PARA TANTO, TORNA-SE NECESSÁRIA A
SELEÇÃO DOS MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO E TÉCNICAS AUXILIARES, PARA QUE
PROFISSIONAIS E PACIENTES TENHAM A OPORTUNIDADE DE ELEGER UM
PROTOCOLO DE PROFILAXIA DE CÁRIES E INFLAMAÇÃO GENGIVAL COMPATÍVEL
COM A REALIDADE DE SEU TRATAMENTO. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É
AVALIAR: O RISCO À CÁRIE E DOENÇA PERIODONTAL DOS PACIENTES COM
APARELHO ORTODÔNTICO; OS APARATOS UTILIZADOS PARA HIGIENE BUCAL EM
ORTODONTIA; AS TÉCNICAS DE MOTIVAÇÃO UTILIZADAS EM ORTODONTIA.
PÔDE-SE CONCLUIR QUE, PARA SE FAZER A MOTIVAÇÃO, É FUNDAMENTAL QUE
O PROFISSIONAL TENHA CONHECIMENTO TÉCNICO SOBRE A FORMAÇÃO E
CONSEQÜÊNCIA DO BIOFILME DENTÁRIO E DAS TÉCNICAS DE PREVENÇÃO E DE
HIGIENIZAÇÃO BUCAL; MAIS DO QUE ISSO É PRECISO ACREDITAR NO PAPEL
CRUCIAL DA MOTIVAÇÃO DENTRO DA ORTODONTIA. O PACIENTE PORTADOR DE
APARELHO ORTODÔNTICO, QUANDO MOTIVADO, SERÁ CO-RESPONSÁVEL PELO
SUCESSO DO TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LILIAN LESSA FRANÇA
CO-AUTOR1: ANTONIO CANABARRO
CO-AUTOR2: THAIS PIMENTEL
CO-AUTOR3: LUIZA CARVALHO
TEMA DO TRABALHO:
PERIODONTAL
ACOMETIMENTOS
POR
FUNGOS
DA
DOENÇA
RESUMO:
A DOENÇA PERIODONTAL ESTÁ ASSOCIADA A UMA FLORA MICROBIANA
COMPLEXA. PORÉM, MUITOS MICRORGANISMOS AINDA NÃO FORAM
IDENTIFICADOS E OUTROS SÃO POUCO ESTUDADOS, O QUE TORNA DIFÍCIL O
ESTABELECIMENTO DO PAPEL DELES NA PATOGÊNESE DESTA DOENÇA.
PORTANTO, RELACIONAR MICRORGANISMOS, COMO FUNGOS, COM A
DESTRUIÇÃO PERIODONTAL PARECE SER UM PASSO IMPORTANTE NA MELHOR
COMPREENSÃO DESTA DOENÇA. POR ISSO, O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI
VERIFICAR A PRESENÇA DE FUNGOS EM SÍTIOS DE PACIENTES COM DOENÇA
PERIODONTAL MODERADA/AVANÇADA. SEIS PACIENTES COM PERDA DE
INSERÇÃO MÉDIA &#8805; 4 MM FORAM SELECIONADOS NA CLÍNICA DE
PERIODONTIA DA FO/UERJ, APÓS ASSINATURA DO TCLE E APROVAÇÃO PELO
CEP DA FIOCRUZ (PROTOCOLO 0020.0.325.009-08). UM SEXTANTE POSTERIOR DE
CADA PACIENTE FOI ESCOLHIDO ALEATORIAMENTE PARA A REALIZAÇÃO DO
EXPERIMENTO. FORAM COLETADOS O BIOFILME SUBGENGIVAL COM TIRAS DE
PAPEL ESTÉREIS (30 S) E O TECIDO INTERNO DA BOLSA, ATRAVÉS DE RETALHO
DE WIDMAN MODIFICADO, PARA EXAME MICOLÓGICO (EXAME DIRETO E
CULTURA COM MEIOS SELETIVOS) E HISTOPATOLÓGICO. 50% DOS PACIENTES
APRESENTARAM FUNGOS, ESPECIALMENTE CANDIDA ALBICANS, NO AMBIENTE
SUBGENGIVAL APÓS 5 DIAS DE CRESCIMENTO, INDICANDO QUE PARECE EXISTIR
UMA CLARA ASSOCIAÇÃO ENTRE A PERIODONTITE MODERADA/AVANÇADA E
ESTE MICRORGANISMO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: LILIAN POLIDORIO CAIRES
CO-AUTOR1: ALANA PRISCILA SOUZA AGUIAR
CO-AUTOR2: LORRAINE PIZZO DA CRUZ
CO-AUTOR3: MARCOS UYEDA AIVAZAGLOU
CO-AUTOR4: MARCIA CARNEIRO VALERA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE SOLVENTE DE DIFERENTES
SOLUÇÕES SOBRE A POLPA
RESUMO:
OS REMANESCENTES DE TECIDO PULPAR NECROSADO, POSSIBILITAM A
NUTRIÇÃO DE MICRORGANISMOS RESISTENTES, PROMOVENDO CONDIÇÕES DE
PROLIFERAÇÕES E DE REINFECÇÃO DO CANAL RADICULAR. ESTE TRABALHO
PROPÕE AVALIAR A CAPACIDADE DO NAOCL 1% E 2,5%; CLOREXIDINA 2% GEL E
AQUOSA; E EXTRATO GLICÓLICO DE PRÓPOLIS EM SOLUBILIZAR TECIDO PULPAR
DE ORIGEM BOVINA EM PERÍODOS DE 1 HORA E 3 HORAS. FORAM UTILIZADAS
POLPAS BOVINAS DIVIDIDAS EM 6 GRUPOS. PREVIAMENTE, AS POLPAS BOVINAS
FORAM COLOCADAS EM PAPEL DE FILTROS POR 10 SEGUNDOS E EM SEGUIDA
PESADAS EM UMA BALANÇA DE PRECISÃO (PESO INICIAL). AS POLPAS FORAM
SEQÜENCIALMENTE IMERSAS EM 5 ML DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS TESTES,
ONDE PERMANECERAM PASSIVAMENTE POR UMA HORA. APÓS, FORAM
NOVAMENTE SECAS E PESADAS (PESO 1H) E REPOSTAS POR MAIS DUAS HORAS
NAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS TESTE RENOVADAS. OS REMANESCENTES
PULPARES FORAM SECOS E PESADOS (PESO FINAL) E OS RESULTADOS FORAM
SUBMETIDOS AO TESTE ANOVA E TUCKEY COM SIGNIFICÂNCIA DE 5%. A
MELHOR DISSOLUÇÃO PULPAR FOI NO GRUPO NAOCL 2,5% ( 77% APÓS 1H E
100% AO FINAL), SEGUIDO PELO NAOCL 1% (DIMINUIU SIGNIFICANTEMENTE O
TECIDO PULPAR MAS DISSOLVEU TOTALMENTE APENAS AO FINAL- 83%). O
EXTRATO GLICÓLICO DE PRÓPOLIS DISSOLVEU SIGNIFICANTEMENTE O TECIDO
PULPAR AO FINAL DO EXPERIMENTO, MAS NÃO SUA TOTALIDADE EM NENHUM
ESPÉCIME. AS DEMAIS SUBSTÂNCIAS NÃO APRESENTARAM CAPACIDADE
SOLVENTE. CONCLUI- SE QUE O HIPOCLORITO DE SÓDIO É A SUBSTÂNCIA
QUÍMICA AUXILIAR AO PREPARO BIOMECÂNICO QUE APRESENTA RECONHECIDA
CAPACIDADE SOLVENTE TECIDUAL E ESTA PROPRIEDADE É PROPORCIONAL A
CONCENTRAÇÃO DO MESMO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LILIANA APARECIDA MENDONCA VESPOLI TAKAOKA
CO-AUTOR1: FRIGGI, M. N. P.
CO-AUTOR2: DONNAMARIA-MORAIS, R.
CO-AUTOR3: MORI, M.
CO-AUTOR4: GOULART, A. L.
TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO TRANSDISCIPLINAR DE BEBÊ PREMATURO:
APRESENTAÇÃO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A TRANSDISICIPLINARIDADE NÃO SE DEFINE PELA CRIAÇÃO DE UMA NOVA
DISCIPLINA, MAS SIM PELA EXTENSÃO DOS LIMITES DE CADA UMA,
ADICIONANDO A ELAS MAIS CONHECIMENTO SOBRE ÁREAS SEGMENTADAS
PARA A UM ATENDIMENTO AMPLO E IRRESTRITO DO SER. ASSIM, CADA
PROFISSIONAL, COM SUA EXPERIÊNCIA, AVALIA PONTOS IMPORTANTES DO
INDIVÍDUO E DESTA AVALIAÇÃO PROCURAM-SE ASPECTOS QUE SE
COMPLEMENTAM RESULTANDO EM UMA VISÃO MAIS PRECISA EM UM MESMO
ESPAÇO E TEMPO.NESTE FOCO, A INTERCESSÃO DE DUAS ÁREAS
APARENTEMENTE BEM DELIMITADAS SALIENTA A IMPORTÂNCIA DOS
PROFISSIONAIS DE SAÚDE ESTENDER SEUS HORIZONTES PARA PODER
ENXERGAREM AO PACIENTE AFIM DE QUE SUAS INTERVENÇÕES POSSAM
REALMENTE TRAZER BENEFÍCIOS. DAÍ A IMPORTÂNCIA DE VER O PACIENTE
COM UM TODO.APRESENTAÇÃO DO CASO CLINICO :CRIANÇA DO SEXO
MASCULINO, PREMATURA COM IDADE GESTACIONAL DE 28 SEMANAS, COM
POUCAS INTERCORRÊNCIAS NEONATAIS. APOS ALTA A CRIANÇA FOI
ACOMETIDA POR BROQUEOLITE, SEGUIDA DE INFECÇÃO GENERALIZADA E
PARADAS CARDIO-RESPIRATÓRIAS. TEVE PARALISIA CEREBRAL E DISTÚRBIOS
NA DEGLUTIÇÃO E PASSOU A SER ALIMENTADA POR SONDA OROGÁSTRICA
POR 3 MESES. COM ATUAÇÃO DE EQUIPE TRANSDISCIPLINAR VOLTOU A SER
ALIMENTADA POR VIA ORAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LILIANA APARECIDA MENDONCA VESPOLI TAKAOKA
CO-AUTOR1: FRIGGI, M. N. P.
CO-AUTOR3: MORI, M.
TEMA DO TRABALHO: O USO DE PRÓTESE TOTAL HÍBRIDA “OVERDENTURE” EM
ODONTOPEDIATRIA: APRESENTAÇÃO DE CASO CLÍNICO.
RESUMO:
A DENTINOGÊNESE IMPERFEITA É UMA DOENÇA AUTOSSÔMICA DOMINANTE
ONDE
A
DENTINA
É
AFETADA
SELETIVAMENTE.CLINICAMENTE
É
CARACTERIZADA POR DENTINA OPALESCENTE E MARCADA POR ATRIÇÃO, ONDE
AMBAS AS DENTIÇÕES SÃO AFETADAS, PORÉM A DENTIÇÃO DECÍDUA MOSTRA
SER AFETADA COM MAIS GRAVIDADE.AO EXAME RADIOGRÁFICO OBSERVA-SE
AS RAÍZES CURTAS COM CONSTRICÇÃO NA REGIÃO CERVICAL, COM
OBLITERAÇÃO DA CÂMARA PULPAR E DOS CANAIS RADICULARES.AS
ALTERAÇÕES ESTRUTURAIS TRAZEM, POIS, UMA MODIFICAÇÃO ESTÉTICA, ALEM
DA REPERCUSSÃO PARA A OCLUSÃO PROPRIAMENTE DITA. É NOTÓRIA A PERDA
DA DIMENSÃO VERTICAL.APRESENTAÇÃO DO CASO CLINICO :CRIANÇA DO SEXO
FEMININO COM IDADE DE CINCO ANOS E CINCO MESES COM QUADRO
CARACTERÍSTICO DE DENTINOGÊNESE IMPERFEITA DE
ETIOLOGIA
DESCONHECIDA.APÓS O EXAME CLINICO E RADIOGRÁFICO, OPTOU-SE PELA
MANUTENÇÃO DOS DENTES EM AMBOS OS ARCOS SALVO AQUELES QUE
APRESENTAM LESÕES PERIODONTAIS OU ENDODÔNTICAS SEM CONDIÇÕES DE
PRESERVÁ-LOS.OS DENTES REMANESCENTES FORAM SUBMETIDOS AO
CONTROLE RIGOROSO DA PLACA BACTERIANA E APLICAÇÃO CARIOSTÁTICA A
BASE DE DIAMINO FLUORETO DE PRATA À 12% (BIORIDE) GEL TÓPICO DE FLÚOR.
A CRIANÇA E OS RESPONSÁVEIS FORAM ORIENTADOS QUANTO AO CONSUMO
DE DIETA NÃO CARIOGÊNICA E A CUIDADOS DE HIGIENE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LILIANA APARECIDA MENDONCA VESPOLI TAKAOKA
CO-AUTOR1: FRIGGI, M. N. P.
CO-AUTOR2: GOULART, A. L.
CO-AUTOR3: WELLER, R. M. E.
CO-AUTOR4: KOPELMAN, B. I.
TEMA DO TRABALHO: INTUBACAO OROTRAQUEAL E A PREVALENCIA DE DDE EM
CRIANCAS NASCIDAS PREMATURAS
RESUMO:
OBJETIVOS: O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A FREQÜÊNCIA DE DDE
EM CRIANÇAS SUBMETIDAS AO USO DO LARIGOSCOPIO E A INTUBAÇÃO
OROTRAQUEAL .METODOLOGIA: FORAM AVALIADAS 45 CRIANÇAS NA FAIXA
ETÁRIA DE 2,5 A 5,5 ANOS DE IDADE, PERÍODO EM QUE SE ESPERA ENCONTRAR
CRIANÇAS COM ARCOS DENTÁRIOS DECÍDUOS COMPLETOS. O GRUPO FOI
FORMADO POR CRIANÇAS NASCIDAS PREMATURAS ACOMPANHADAS NO
AMBULATÓRIO DE PREMATUROS DA ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA DA
(UNIFESP/EPM). O REGISTRO DOS DEFEITOS DE DESENVOLVIMENTO DE
ESMALTE (DDE) SEGUIU O PROTOCOLO DO DDE INDEX .RESULTADOS:TODAS AS
CRIANÇAS QUE FORAM INTUBADAS (100%) APRESENTARAM DDE .OS TIPOS DE
DEFEITOS MAIS FREQÜENTES FORAM A HIPOPLASIA COM FALTA DE
ESMALTE(TDG) E OPACIDADE (BRANCA CREME) (TDB) E OPACIDADE (AMARELO
MARROM)
(TDC).
CONCLUSÕES:
1-AS
CRIANÇAS
SUBMETIDAS
AO
PROCEDIMENTO DE USO DO LARINGOSCÓPIO E A INTUBAÇÃO OROTRAQUEAL
PARA VENTILAÇÃO MECÂNICA APRESENTARAM 100% DE DDE 2-OS TIPOS DE
DEFEITOS MAIS FREQÜENTES FORAM A HIPOPLASIA COM FALTA DE
ESMALTE(TDG) E OPACIDADE (BRANCA CREME) (TDB) .3-OS DDES FORAM
OBSERVADAS NA REGIÃO DE INCISIVOS CENTRAL E LATERAL SUPERIOR
ESQUERDO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: LILIANE CRISTINE FERREIRA DE SOUZA
CO-AUTOR1: MARIA SUZANA S. PITTA
CO-AUTOR2: CARLOS A. MUZILLI
CO-AUTOR3: RICARDO P. ARBEX
CO-AUTOR4: DAIANE TENOR LOPES
TEMA DO TRABALHO: PRINCIPAIS LESÕES CAUSADAS POR PRÓTESES
RESUMO:
A MUCOSA BUCAL CUMPRE IMPORTANTE FUNÇÃO COMO ÓRGÃO PROTETOR
DOS TECIDOS ADJACENTES E SUBJACENTES, PORÉM ESTUDOS TÊM MOSTRADO
QUE A MUCOSA É MUITO SUSCEPTÍVEL AO TRAUMA E À INFLAMAÇÃO.AS LESÕES
PODEM SER CAUSADAS PELA PRESENÇA DE MICROORGANISMOS ACUMULADOS
SOBRE AS SUPERFÍCIES PROTÉTICAS, QUANDO DA HIGIENIZAÇÃO DEFICIENTE
OU POR TRAUMATISMOS GERADOS PELA AUSÊNCIA DE ADAPTAÇÃO
SATISFATÓRIA DA PRÓTESE. A FREQÜÊNCIA DE LESÕES NOS TECIDOS MOLES
AUMENTA DE ACORDO COM O TEMPO E COM A FALTA DE INFORMAÇÕES SOBRE
A CONFECÇÃO, USO E MANUTENÇÃO DAS PRÓTESES.AS LESÕES MAIS
COMUMENTE ENCONTRADAS SÃO: QUEILITE ANGULAR, ÚLCERAS TRAUMÁTICAS,
INFLAMAÇÕES GENERALIZADAS (ESTOMATITE PROTÉTICA), HIPERPLASIA
FIBROSA INFLAMATÓRIA, HIPERPLASIA PAPILAR INFLAMATÓRIA. O OBJETIVO
DESTE TRABALHO É DESCREVER BREVEMENTE AS LESÕES MAIS COMUNS,
ALÉM DE RESSALTAR A IMPORTÂNCIA DOS CUIDADOS QUE DEVEM SER
TOMADOS NA CONFECÇÃO E MANUTENÇÃO DESTAS PRÓTESES, SEJAM ELAS
TOTAIS OU PARCIAIS, POIS A REABILITAÇÃO ORAL DO PACIENTE E SUA
QUALIDADE DE VIDA DEPENDEM DO SUCESSO DO TRATAMENTO PROTÉTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LILIANE CRISTINE FERREIRA DE SOUZA
CO-AUTOR1: OSWALDO BIONDI FILHO
CO-AUTOR2: PATRÍCIA FERNANDA ROESLER BERTOLINI
CO-AUTOR3: DAIANE TENOR LOPES
CO-AUTOR4: GISELLE I. NEVIADONSKI
TEMA DO TRABALHO: AGENTES QUÍMICOS PRESENTES
BRASILEIRO PARA CONTROLE DO BIOFILME SUPRAGENGIVAL
NO
MERCADO
RESUMO:
OS MÉTODOS QUÍMICOS CONSISTEM NA APLICAÇÃO TÓPICA DE SUBSTÂNCIAS
QUÍMICAS BACTERICIDAS E/ OU BACTERIOSTÁTICAS (DEPENDENDO DO
PRODUTO E DE SUA CONCENTRAÇÃO), ATUANDO COMO AUXILIAR DO MÉTODO
MECÂNICO. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É DESCREVER SUCINTAMENTE CADA
COMPOSTO E SUA INDICAÇÃO PARA ESCLARECER QUANDO INDICAR O USO
DESTES PRODUTOS. PODEMOS CITAR DENTRE ESTES AGENTES: BOCHECHOS E
DENTIFRÍCIOS. OS COMPOSTOS PRESENTES SÃO: GLUCONATO OU
DIGLUCONATO DE CLOREXIDINA A 0,12%, TRICLOSAN ASSOCIADO AO GANTREZ
OU ASSOCIADO AO CITRATO DE ZINCO, CLORETO DE CETILPERÍDINEO E
FLUORETOS. ALÉM DISSO, É IMPORTANTE RESSALTAR QUE O USO DE
BOCHECHOS DEVE SER ACOMPANHADO ATENTAMENTE PELO CIRURGIÃODENTISTA, POIS, DEVIDO À MÍDIA QUE ENVOLVE ESTES PRODUTOS PASSAR UMA
FALSA IDÉIA HIGIENE DENTAL SUFICIENTE, E SE O PACIENTE DEPOSITAR TOTAL
CONFIANÇA NESTE MÉTODO DE HIGIENE BUCAL, ISTO PODE TORNAR-SE
PREJUDICIAL, POIS O MESMO NEGLIGENCIA O USO DOS MÉTODOS MAIS
EFICAZES PARA CONTROLE DO BIOFILME BACTERIANO, COMO A ESCOVAÇÃO E
USO DE FIO DENTAL. PORTANTO, O CIRURGIÃO-DENTISTA DEVE RECONHECER
QUAIS OS COMPONENTES DOS AGENTES QUÍMICOS PARA INDICAR AOS SEUS
PACIENTES, COMO TAMBÉM ENTENDER QUE ESTES ATUAM NO AUXÍLIO DA
HIGIENE BUCAL MECÂNICA PARA O RESTABELECIMENTO OU MANUTENÇÃO DA
SAÚDE BUCAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: LISIANE TORRES ALVES
CO-AUTOR1: MARIANA JOSUE RAPOSO
TEMA DO TRABALHO: DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR MUSCULAR – RELATO
DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR É UMA DOENÇA QUE PODE AFETAR AS
ARTICULAÇÕES TEMPOROMANDIBULARES, OS MÚSCULOS OU AMBOS. SUA
ETIOLOGIA NÃO É TOTALMENTE COMPREENDIDA DEVIDO À COMPLEXIDADE
MORFOFUNCIONAL DO PRÓPRIO APARELHO ESTOMATOGNÁTICO, TENDO
ETIOLOGIA MULTIFATORIAL , ASSOCIADA A FATORES PSICOLÓGICOS,
NEUROMUSCULARES E OCLUSAIS.
ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO
RELATAR UM CASO CLÍNICO DA PACIENTE J.L.V. 23 ANOS, DURANTE ANAMNESE
RELATOU DOR MUSCULAR NA REGIÃO DO MÚSCULO MASSETER, CEFALÉIAS
DIÁRIAS, MOSTRANDO-SE UMA PESSOA ANSIOSA E TENSA. APÓS EXAME
CLÍNICO E RADIOGRÁFICO, CHEGOU-SE AO DIAGNÓSTICO DE DISFUNÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR MUSCULAR, FOI ENTÃO INDICADA A UTILIZAÇÃO DE
PLACA MIORRELAXANTE E FISIOTERAPIA. FOI REALIZADA MOLDAGEM,
CONFECÇÃO DO MODELO, MONTAGEM EM ARTICULADOR SEMI-AJUSTÁVEL,
ENCERAMENTO DA PLACA MIORRELAXANTE E ACRILIZAÇÃO.
A PLACA
MIORRELAXANTE FOI INSTALADA PROPORCIONANDO OS CONTATOS DENTÁRIOS
DE FORMA A PROPORCIONAR UMA OCLUSÃO MUTUAMENTE PROTEGIDA E FOI
REALIZADO TRATAMENTO COM FISIOTERAPIA. APÓS 2 MESES DE TRATAMENTO
A PACIENTE APRESENTOU MELHORA NO QUADRO DE DOR MUSCULAR E
CEFALÉIA, MOSTRANDO COM ISTO SUCESSO DA TERPIA COM PLACAS
MIORRELAXANTES E A NECESSIDADE CADA VEZ MAIOR DO TRATAMENTO
MULTIDISCIPLINAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LÍVIA CÂMARA DE CARVALHO GALVÃO
CO-AUTOR1: ADRIANA DE FÁTIMA VASCONCELOS PEREIRA
CO-AUTOR2: IVONE LIMA SANTANA
CO-AUTOR3: GABRIELLE RIBEIRO LIMA
CO-AUTOR4: FLAVIUS SANTOS NADLER
TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO ORAL EM CRIANÇA ATENDIDA EM SERVIÇO
PÚBLICO EM SÃO LUÍS-MA
RESUMO:
OS TRAUMAS DENTAIS SEMPRE TIVERAM UMA ALTA INCIDÊNCIA E TRAZEM
CONSEQÜÊNCIAS QUE INFLUENCIAM NA ESTÉTICA E FUNÇÃO DO INDIVÍDUO,
AFETANDO DIRETAMENTE O SEU COMPORTAMENTO. É IMPORTANTE LEMBRAR
QUE ESSAS CONSEQÜÊNCIAS TAMBÉM SÃO OBSERVADAS E TRATADAS EM
DIFERENTES ÁREAS DE INTERESSE DA ODONTOLOGIA, COMO PRÓTESE,
DENTÍSTICA, PERIODONTIA, IMPLANTE, CIRURGIA, DENTRE OUTRAS. NESSE
CONTEXTO, O PRESENTE TRABALHO TEM O PROPÓSITO DE RELATAR UM CASO
CLÍNICO ONDE UM PACIENTE QUE FRATUROU OS INCISIVOS CENTRAIS
SUPERIORES, EM ACIDENTE DOMÉSTICO, APRESENTOU-SE COM HIPERPLASIA
GENGIVAL NA REGIÃO, AGRAVADA POR NEGLIGÊNCIA DE HIGIENIZAÇÃO E PELO
APINHAMENTO DOS DENTES EM QUESTÃO. O TRATAMENTO PRECONIZADO FOI,
INICIALMENTE, CONTROLE EFETIVO DE PLACA, ASSIM UMA CIRURGIA
PERIODONTAL COM FINALIDADE ESTÉTICA PARA ENTÃO REALIZAR OS
PROCEDIMENTOS ENDODÔNTICO E RESTAURADOR. DESSA FORMA, OBTEVE-SE,
DENTRO DAS LIMITAÇÕES DO SERVIÇO PÚBLICO, UM RESULTADO
SATISFATÓRIO EM QUE FOI DEVOLVIDO, AO PACIENTE, AS SUAS FUNÇÕES
NORMAIS, A ESTÉTICA E, ALÉM DISSO UM COMPORTAMENTO MENOS
INTROSPECTIVO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: LÍVIA DE OLIVEIRA PEREIRA
CO-AUTOR1: THAMIRES RODRIGUES DE ALMEIDA
CO-AUTOR2: ROSIENE GONÇALVES DE SOUZA
CO-AUTOR3: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR4: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: ASPECTO BIOPSICOSSOCIAL DA HIPERDONTIA
RESUMO:
HIPERDONTIA REFERE-SE A OCORRÊNCIA DE DENTES EXTRAS EM UMA
DENTIÇÃO. O OBJETIVO DESTE ESTUDO É APRESENTAR REVISÃO DE
LITERATURA SOBRE AS IMPLICAÇÕES CLÍNICAS DA HIPERDONTIA, ABORDANDO:
ETIOLOGIA, CLASSIFICAÇÃO, PREVALÊNCIA, DIAGNÓSTICO, COMPLICAÇÕES E
TRATAMENTO. A ETIOLOGIA DO DENTE SUPRANUMERÁRIO NÃO É TOTALMENTE
DEFINIDA, HAVENDO DIFERENTES TEORIAS QUE PROCURAM ESCLARECER SUA
OCORRÊNCIA, SENDO A DA HIPERATIVIDADE DA LÂMINA DENTÁRIA A MAIS
ACEITA DENTRE OS AUTORES. SÃO CLASSIFICADOS DE ACORDO COM A
LOCALIZAÇÃO E MORFOLOGIA. APRESENTA PREVALÊNCIA NO SEXO
MASCULINO, NA DENTIÇÃO PERMANENTE, NA PRÉ-MAXILA. O DIAGNÓSTICO É
FEITO PELOS EXAMES CLÍNICO E RADIOGRÁFICO. RADIOGRAFIAS E CONTROLES
PERIÓDICOS DEVEM SER EFETUADOS PARA SEREM EVITADAS COMPLICAÇÕES,
UMA VEZ QUE SUA EXISTÊNCIA PODE ACARRETAR: IMPACTAÇÃO, ERUPÇÃO
ATRASADA OU ECTÓPICA, ROTAÇÃO OU DESLOCAMENTO, DILACERAÇÃO DE
DENTES PERMANENTES, APINHAMENTO, DESENVOLVIMENTO DE DIASTEMA NA
LINHA MÉDIA, REABSORÇÃO DE DENTES CONTÍGUOS, DISTÚRBIOS DE ATM, DO
SORRISO, DENTRE OUTROS. O TRATAMENTO, CIRÚRGICO OU CONSERVADOR
DEVE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO A IDADE DO PACIENTE, A LOCALIZAÇÃO DO
SUPRANUMERÁRIO E A NECESSIDADE DE SEREM MANTIDOS OU NÃO NA
CAVIDADE BUCAL, QUANDO PRÓXIMOS DE ESTRUTURAS NOBRES. ALERTA-SE
PARA
O
CORRETO
DIAGNÓSTICO
E
TRATAMENTO
DOS
DENTES
SUPRANUMERÁRIOS, VISTO AS COMPLICAÇÕES QUE PODEM SER GERADAS POR
ESTE DISTÚRBIO E QUANDO MANTIDOS, O ACOMPANHAMENTO CLINICO E
RADIOGRÁFICO
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: LIVIA DE SIQUEIRA COSTA
CO-AUTOR1: CAMILA NASSUR
CO-AUTOR2: LARISSA SILVA TOLEDO RODRIGUES
CO-AUTOR3: VINÍCIUS ESTEVES SALGADO
CO-AUTOR4: SIMONE SALDANHA IGNACIO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO DA APNÉIA ASSOCIADA AO
RONCO COM O USO DA PLACA TERMOPLASTICA THERASNORE®: RELATO DE
CASO.
RESUMO:
A PROPOSIÇÃO DO PRESENTE TRABALHO FOI AVALIAR, O TRATAMENTO DA
APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO ASSOCIADA AO RONCO COM O USO DA PLACA
TERMOPLÁSTICA THERASNORE®. O PACIENTE A.C.M. DE 35 ANOS DE IDADE SE
APRESENTOU AO CONSULTÓRIO ODONTOLÓGICO, ENCAMINHADO POR UM
OTORRINOLARINGOLOGISTA, APRESENTANDO COMO QUEIXA PRINCIPAL O
RONCO DURANTE O SONO. APÓS O EXAME DA POLISSONOGRAFIA CONSTATOUSE APNÉIA COM VALORES DE IAH FORA DO PADRÃO, E AO EXAME CLÍNICO
DIANOSTICOU-SE BRUXISMO CÊNTRICO, PORÉM SEM SINTOMATOLOGIA
DOLOROSA. A PLACA FOI IMERSA EM ÁGUA QUENTE (IDEAL DE 740 C) E, DEPOIS
DE AMOLECIDA, FOI INSERIDA NA ARCADA SUPERIOR E INFERIOR DO PACIENTE
SIMULTANEAMENTE, MOLDANDO SUAS SUPERFÍCIES OCLUSAIS E INCISAIS NA
POSIÇÃO INTERMAXILAR ESTANDO OS DENTES INCISIVOS TOPO A TOPO. OS
ESPAÇOS EXISTENTES NA PLACA ENTRE AS ARCADAS PERMITE UMA
VENTILAÇÃO ADEQUADA, FAVORECENDO A PASSAGEM DE AR. APÓS O
ENDURECIMENTO DA PLACA FEZ-SE O AJUSTE DOS REBORDOS PARA PERMITIR
O SELAMENTO LABIAL. RECOMENDOU-SE O USO NOTURNO E QUE FOSSE
EVITADA SUA EXPOSIÇÃO A ALTAS TEMPERATURAS.
O RESULTADO DO
TRATAMENTO DEMONSTROU REMISSÃO DO RONCO E DA APNÉIA. A PLACA
THERASNORE® SE MOSTROU EFICIENTE PARA O TRATAMENTO DA APNÉIA
ASSOCIADA AO RONCO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: LÍVIA MARIA DE PAULA FERREIRA
CO-AUTOR1: TATIANA FERREIRA ARQUETI
CO-AUTOR2: GERUSA EVANGELISTA SOARES
CO-AUTOR3: AMANDA CRISTINA FILGUEIRAS DE ASSIS
CO-AUTOR4: NEUZA MARIA SOUZA PICORELLI ASSIS
TEMA DO TRABALHO: COMUNICAÇÃO OROANTRAL: RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A COMUNICAÇÃO OROANTRAL CONSTITUI UMA COMPLICAÇÃO DURANTE AS
EXTRAÇÕES DENTAIS MAXILARES DEVIDO A ESTREITA RELAÇÃO DOS DENTES
POSTERIORES COM O SEIO MAXILAR. DENTRE AS CAUSAS MAIS COMUNS
ENCONTRAM-SE: ACIDENTES OPERATÓRIOS, LESÕES TRAUMÁTICAS DA MAXILA
POR OBJETOS PÉRFURO-CORTANTES, PROJÉTEIS DE ARMA DE FOGO E LESÕES
PATOLÓGICAS. O PACIENTE C.A.N., 51 ANOS, APRESENTOU-SE A CLÍNICA DA
DISCIPLINA DE CIRURGIA MAXILOFACIAL DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA, PARA EXTRAÇÃO DO DENTE 16.
RADIOGRAFICAMENTE, VERIFICOU-SE EXTENSA LESÃO HIPERTRANSPARENTE
SUGESTIVA DE CISTO INFLAMATÓRIO RADICULAR ESTENDENDO-SE AO SEIO
MAXILAR. NO TRANS-OPERATÓRIO, FOI OBSERVADA UMA SOLUÇÃO DE
CONTINUIDADE ENTRE O SEIO MAXILAR E A CAVIDADE ORAL, SENDO
CONFIRMADA ATRAVÉS DA MANOBRA DE VALSALVA. FOI REALIZADO UM DESLIZE
CORONAL DE RETALHO VESTIBULAR PARA FECHAMENTO DA COMUNICAÇÃO. NO
PÓS-OPERATÓRIO, FORAM PRESCRITOS ANTIINFLAMATÓRIO, ANTIBIÓTICO,
INALANTE E COLUTÓRIO, ALÉM DOS CUIDADOS COMO EVITAR ASSOAR O NARIZ
E NÃO FUMAR. APÓS 14 DIAS, FOI REALIZADA A REMOÇÃO DE SUTURA E
OBSERVADA UMA BOA CICATRIZAÇÃO. É DE GRANDE IMPORTÂNCIA O
TRATAMENTO DESSE TIPO DE COMPLICAÇÃO PARA EVITAR FISTULIZAÇÃO E
APARECIMENTO DE SINUSITE CRÔNICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: LIVIA MENELLI SAMPAIO
CO-AUTOR1: NATÁLIA MARRECO WEIGERT
CO-AUTOR2: CAROLINE LOPES BINDA
CO-AUTOR3: RENATA CANÇADO PITTELLA
TEMA DO TRABALHO: ÁREAS DOADORAS DE ENXERTOS ÓSSEOS AUTÓGENOS:
INDICAÇÕES E APLICABILIDADE CLÍNICA
RESUMO:
O ENXERTO ÓSSEO É UMA OPÇÃO DE TRATAMENTO QUANDO OCORRE PERDA
DE SUBSTÂNCIA, SEJA POR TRAUMA OU REABSORÇÃO, SENDO AMPLAMENTE
INDICADOS NA IMPLANTODONTIA, COM OBJETIVO DE FORNECER OSSO
DISPONÍVEL SUFICIENTE PARA PERMITIR UM POSICIONAMENTO IDEAL DOS
IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS, OTIMIZANDO A ESTÉTICA E O SUPORTE
FUNCIONAL. HÁ MUITAS DISCUSSÕES E CONTROVÉRSIAS A RESPEITO DOS
MATERIAIS PARA ENXERTO E RECONSTRUÇÃO ÓSSEA, PODENDO SER USADO
TANTO O OSSO AUTÓGENO QUANTO MATERIAIS ALÓGENOS E ALOPLÁSTICOS. O
ENXERTO AUTÓGENO OU AUTO-ENXERTO É UM ENXERTO ORIGINADO DO
PRÓPRIO RECEPTOR E DESEMPENHA O PAPEL DE OSTEOGÊNESE,
OSTEOINDUÇÃO E OSTEOCONDUÇÃO, SENDO CONSIDERADOS “PADRÃO OURO”.
A ESCOLHA DAS POSSÍVEIS ÁREAS DOADORAS PARA RECONSTRUÇÃO ÓSSEA
DEPENDE, PRINCIPALMENTE, DO VOLUME ÓSSEO NECESSÁRIO, DO TIPO DE
DEFEITO ÓSSEO, DO PLANEJAMENTO CIRÚRGICO-PROTÉTICO E DA ACEITAÇÃO
E DISPONIBILIDADE DO PACIENTE. SENDO ASSIM, PODEM SER RETIRADOS DE
SÍTIOS INTRA-ORAIS (MENTO, CORPO E RAMO MANDIBULARES E TÚBER DA
MAXILA) E EXTRA-ORAIS (OSSO ILÍACO, CALOTA CRANIANA, TÍBIA, FÍBULA E
COSTELA). ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO DEMONSTRAR AS
INDICAÇÕES, VANTAGENS E DESVANTAGENS DAS DIFERENTES ÁREAS
DOADORAS DE ENXERTOS AUTÓGENOS E A SUA APLICABILIDADE CLÍNICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LORENA MACHADO LIMA
CO-AUTOR1: FLÁVIO ESPERANTE NUNES
CO-AUTOR2: ADRIANO MAIA CORREA
TEMA DO TRABALHO: GENGIVECTOMIA/GENGIVOPLASTIA E FRENECTOMIA COM
BISTURI
ELÉTRICO
NA
CORREÇÃO
DE
PSEUDOBOLSAS
GENGIVAIS
ESTIMULADAS POR MEDICAMENTOS
RESUMO:
OS MEDICAMENTOS ANTICONVULSIVANTES ESTÃO RELACIONADOS AO
AUMENTO GENGIVAL ASSOCIADA Á MÁ HIGIENE ORAL, EM CERCA DE 50% DOS
PACIENTES QUE RECEBEM A DROGA, SENDO MAIS COMUM NA REGIÃO
ANTERIOR DA CAVIDADE ORAL. ESTE TRABALHO ABORDA UM RELATO DE CASO
CLÍNICO EM UM PACIENTE USUÁRIO HÁ MAIS DE DEZ ANOS DE MEDICAÇÃO, DAÍ
TER DESENVOLVIDO UM QUADRO DE INTENSA HIPERPLASIA GENGIVAL,
DEMONSTRANDO AUMENTO DA PROFUNDIDADE DE SONDAGEM POR
CRESCIMENTO DO PERIODONTO DE PROTEÇÃO E NÃO POR PERDA ÓSSEA. VALE
RESSALTAR, QUE CONCOMITANTEMENTE FOI REALIZADO O TRATAMENTO DE
GENGIVECTOMIA E GENGIVOPLASTIA, E FRENECTOMIA PARA REDUZIR A
PRESSÃO DO FEIXE MUSCULAR PRÓXIMO A MARGEM GENGIVAL INTERFERINDO
COM O SELAMENTO MARGINAL, FAZENDO ASSIMM QUE MEDIDAS PREVENTIVAS
SEJAM SATISFATÓRIAS PARA MANTER ESTAGNADO A PROGRESSÃO DA DOENÇA
PERIODONTAL. PORTANTO SERÁ DEMONSTRADO A UTILIZAÇÃO DESTA TÉCNICA
IMPLEMENTADA
POR
MEIO
DO
BISTURI
ELÉTRICO,
MOSTRANDO
MINUCIOSAMENTE TODOS OS POR MENORES DESTA IMPORTANTE E EFETIVA
TÉCNICA PARA ATINGIR A PLENITUDE DO TRATAMENTO PERIODONTAL EM
PACIENTES DE RISCO À DOENÇA PERIODONTAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: LORRAINE VILELA DE SOUZA
CO-AUTOR1: PAULO VINÍCIUS SOARES
CO-AUTOR2: CAROLINA GUIMARÃES CASTRO
CO-AUTOR3: PAULO CÉSAR FREITAS SANTOS-FILHO
CO-AUTOR4: CARLOS JOSÉ SOARES
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DO USO DE PINO DE FIBRA NA RESTAURAÇÃO
DE PRÉ-MOLARES TRATADOS ENDODONTICAMENTE
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI RELACIONAR O MODO DE FRATURA À
DISTRIBUIÇÃO
DE
TENSÕES
EM
PRÉ-MOLARES
TRATADOS
ENDONDONTICAMENTE RESTAURADOS COM COMPÓSITO ASSOCIADO OU NÃO A
PINO DE FIBRA DE VIDRO. 50 PRÉ-MOLARES FORAM DIVIDIDOS EM 5 GRUPOS:
G1: DENTES HÍGIDOS; G2: PREPARO MÉSIO-OCLUSO-DISTAL (MOD) +
TRATAMENTO ENDODÔNTICO (TE) + RESTAURAÇÃO COM COMPÓSITO (RC); G3:
MOD + TE+ PINO DE FIBRA DE VIDRO (PFV) + RC; G4: MOD + REDUÇÃO OCLUSOCERVICAL DE 2/3 DA CÚSPIDE (R2/3) + ET+ RC; G5: MOD+ R2/3+ ET+ PFV+ RC. AS
AMOSTRAS FORAM TESTADAS ATÉ A FRATURA. OS PADRÕES DE FRATURA
FORAM ANALISADOS EM 4 NÍVEIS: I- FRATURA DE PEQUENA PORÇÃO DENTÁRIA
CORONÁRIA; II- PORÇÃO CORONÁRIA E FRATURA COESIVA DO COMPÓSITO; IIIENVOLVIMENTO PERIODONTAL E FRATURA ADESIVA DA RESINA; IV- FRATURA
CATASTRÓFICA COM FRATURA VERTICAL COROA-RAIZ. PARA ANÁLISE POR
ELEMENTOS FINITOS 5 MODELOS BI-DIMENSIONAIS FORAM CRIADOS,
SIMULANDO CADA GRUPO EXPERIMENTAL. OS RESULTADOS FORAM
ANALISADOS PELO CRITÉRIO DE VON MISES. NENHUMA AMOSTRA APRESENTOU
FRATURA ENVOLVENDO O PINO DE FIBRA DE VIDRO. OS MODELOS G3 E G5
APRESENTARAM CONCENTRAÇÃO DE TENSÃO NAS INTERFACES PINOCOMPÓSITO E COMPÓSITO-DENTINA. EM CASOS DE REDUÇÃO DENTÁRIA
OCLUSO-CERVICAL DE 2/3, O USO DE PINO DE FIBRA DE VIDRO PROPORCIONOU
PADRÕES DE FRATURA MAIS FAVORÁVEIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: LORRAINE VILELA DE SOUZA
CO-AUTOR1: FERREIRA, FABIANE MARIA
CO-AUTOR2: NOVAIS, VERIDIANA REZENDE
CO-AUTOR3: SIMAMOTO-JÚNIOR, PAULO CESAR
CO-AUTOR4: FERNANDES-NETO, ALFREDO JULIO
TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA RELATIVA À DESINFECÇÃO DE MOLDES NA
FORMAÇÃO DE ALUNOS EM DIVERSAS ESCOLAS DE SAÚDE
RESUMO:
ESTE TRABALHO AVALIOU ENSINO E PRÁTICA CLÍNICA E LABORATORIAL EM
CINCO INSTITUIÇÕES, CONSIDERANDO CONHECIMENTO DE ALUNOS E
PROFESSORES SOBRE DESINFECÇÃO DE MOLDES. A COLETA DE DADOS FOI
REALIZADA, POR MEIO DE QUESTIONÁRIOS, PARTICIPANDO, NO TOTAL DA
PESQUISA, 201 ALUNOS E 27 PROFESSORES. A PRIMEIRA PARTE DO
QUESTIONÁRIO, CONTENDO QUESTÕES DISCURSIVAS, REVELOU QUE 66,17%
DOS ALUNOS E 81,48% DOS PROFESSORES ENTREVISTADOS REALIZAM
DESINFECÇÃO DE MOLDES. DENTRE ESTES, 48,15% AFIRMARAM TER RECEBIDO
TREINAMENTO SOBRE ESTE TEMA E 56,26% RESPONDERAM QUE O TEMA É
ENFATIZADO NAS ESCOLAS EM QUE LECIONAM. AS SOLUÇÕES DESINFETANTES
CITADAS COMO MAIS EFICAZES POR ELES FORAM GLUTARALDEÍDO,
HIPOCLORITO DE SÓDIO 1% E CLOREXIDINA. OBSERVOU-SE QUE A MAIORIA DOS
ALUNOS APRESENTAVA DIFICULDADES EM RESPONDER ÀS QUESTÕES
RELATIVAS À DESCRIÇÃO DA TÉCNICA DE DESINFECÇÃO, PARA DIFERENTES
MATERIAIS DE MOLDAGEM. CONSTATOU-SE QUE AS RESPOSTAS DE DOCENTES
E DISCENTES QUANDO COMPARADAS NÃO APRESENTAVAM PADRONIZAÇÃO. NO
GERAL,
PROFESSORES
DE
MESMA
INSTITUIÇÃO
DEMONSTRARAM
PENSAMENTOS DIVERGENTES SOBRE QUESTÕES SIMILARES. EM RELAÇÃO À
SEGUNDA PARTE DO QUESTIONÁRIO, MESMO APRESENTANDO ALTERNATIVAS,
O ÍNDICE DE QUESTÕES EM BRANCO FOI ALTO.CONCLUI-SE QUE, APESAR DE
ESTAREM CONSCIENTES QUANTO À NECESSIDADE DE DESINFECÇÃO, OS
ALUNOS APRESENTAM DIFICULDADES PARA EXECUTAR TAL PROCEDIMENTO.
NÃO FOI OBSERVADA PADRONIZAÇÃO DE IDÉIAS ENTRE PROFESSORES DE
MESMA INSTITUIÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LOURDES GARCIA
CO-AUTOR1: BRUNO VIEIRA
CO-AUTOR2: MIRIAM AIKO NAKANE MATSUMOTO
TEMA DO TRABALHO: USO DO MENTONEIRA PARA INTERCEPTAÇAO PRECOCE
DA MALOCLUSAO DE CLASSE III
RESUMO:
AS MALOCLUSÕES ESQUELÉTICAS DE CLASSE III CARACTERIZAM-SE PELA
RELAÇÃO INCORRETA ENTRE AS BASES ÓSSEAS NO PLANO ÂNTEROPOSTERIOR. O MAU POSICIONAMENTO ENTRE AS BASES APICAIS, COM SEVERAS
REPERCUSSÕES NA OCLUSÃO DENTAL, PODE SER DEVIDO AO EXCESSO DE
CRESCIMENTO MANDIBULAR, DEFICIÊNCIA NO CRESCIMENTO ÂNTEROPOSTERIOR DA MAXILA OU ASSOCIAÇÃO DE AMBOS. DENTRE OS PRINCIPAIS
FATORES ETIOLÓGICOS DA CLASSE III, DESTACA-SE O PADRÃO GENÉTICO,
DISFUNÇÕES ENDÓCRINAS, A MATRIZ FUNCIONAL E O CRESCIMENTO ÓSSEO
APOSICIONAL. O DIAGNÓSTICO DEVE INDICAR PRECISAMENTE A LOCALIZAÇÃO
DA ANOMALIA, CONDIÇÃO INDISPENSÁVEL PARA QUE O TRATAMENTO POSSA
OCORRER SATISFATORIAMENTE. PORÉM, COMO O DESENVOLVIMENTO FACIAL E
DENTÁRIO AINDA CONTINUA NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA, O IMPACTO DO
TRATAMENTO PRECOCE EM LONGO PRAZO NÃO PODE SER PREVISTO
CLARAMENTE, MAS PODE AUXILIAR O DESENVOLVIMENTO DE UMA OCLUSÃO
NORMAL E HARMONIA FACIAL. APRESENTAREMOS UM CASO CLÍNICO DE UMA
PACIENTE DE 5
ANOS E 3 MESES, SEXO FEMININO, PORTADORA DE
MALOCLUSÃO ESQUELÉTICA DE CLASSE III. O TRATAMENTO UTILIZOU
MENTONEIRA COM FORÇA ORTOPÉDICA E APARELHO DE HYRAX MODIFICADO,
COM DURAÇÃO TOTAL DE 23 MESES. OBTEVE-SE ÊXITO NESSA INTERVENÇÃO
PRECOCE, COM O DESCRUZAMENTO DENTÁRIO ANTERIOR, ELIMINANDO O
AVANÇO MANDIBULAR FUNCIONAL E FAVORECENDO O DESENVOLVIMENTO
NORMAL DAS BASES ÓSSEAS, PODENDO-SE TALVEZ EVITAR UM PROCEDIMENTO
CIRÚRGICO FUTURO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: LOURENÇO DE MORAES REGO ROSELINO
CO-AUTOR1: LUCAS DA FONSECA ROBERTI GARCIA
CO-AUTOR2: LUCAS ZAGO NAVES
CO-AUTOR3: JULIANA TEÓFILO
CO-AUTOR4: FERNANDA DE CARVALHO P. PIRES-DE-SOUZA
TEMA DO TRABALHO: SINTERIZAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E BIOCOMPATIBILIDADE
DE UM CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO EXPERIMENTAL .
RESUMO:
COM BASE NA POSSIBILIDADE DE MODIFICAÇÕES NA COMPOSIÇÃO DOS
CIMENTOS DE IONÔMERO DE VIDRO (CIV) E O APERFEIÇOAMENTO DE SUAS
DIVERSAS PROPRIEDADES, FOI DESENVOLVIDO UM CIV EXPERIMENTAL (CIVE)
ATRAVÉS DO MÉTODO SOL-GEL NÃO-HIDROLÍTICO, PERMITINDO A OBTENÇÃO
DO MATERIAL EM TEMPERATURAS PRÓXIMAS A 110 OC. COMPARADO AO
MÉTODO INDUSTRIAL ATUALMENTE UTILIZADO DE FUSÃO DE ÓXIDOS, QUE
UTILIZA TEMPERATURAS ENTRE 1100 A 1500 OC, ESTE NOVO MÉTODO TORNA O
CUSTO
DE
PRODUÇÃO
MAIS
BAIXO.
PORÉM,
A
AVALIAÇÃO
DA
BIOCOMPATIBILIDADE DE NOVOS MATERIAIS SEMPRE É NECESSÁRIA. ESTE
ESTUDO TEVE POR OBJETIVO DEMONSTRAR O MÉTODO DE SINTERIZAÇÃO
DESTE NOVO MATERIAL, CARACTERIZAR SUA COMPOSIÇÃO E AVALIAR SUA A
BIOCOMPATIBILIDADE COMPARATIVAMENTE À UM CIMENTO DE IONÔMERO DE
VIDRO CONVENCIONAL (CIVC - VIDRION R - SSWHITE). A TÉCNICA DE IMPLANTES
SUBCUTÂNEOS FOI UTILIZADA PARA AVALIAR A REAÇÃO TECIDUAL PROVOCADA
PELO CIVE. NOVE RATOS TIVERAM IMPLANTADOS EM SEU DORSO 4 TUBOS DE
POLIETILENO, CADA PAR COM UM DOS CIMENTOS TESTADOS, QUE APÓS OS
PERÍODOS DE 7, 21 E 42 DIAS FORAM SACRIFICADOS PARA ANÁLISE
HISTOPATOLÓGICA. OBSERVOU-SE, QUE OS CIMENTOS APRESENTARAM ÍNDICE
GERAL DE INFLAMAÇÃO INTENSO AOS 7 DIAS, TORNANDO-SE MODERADO AOS
21 E DISCRETO AOS 42, PODENDO-SE CONCLUIR QUE O CIVE APRESENTOU
MENOR POTENCIAL IRRITATIVO QUE O CIVC.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LUCAS MASSARU NOMIYAMA
CO-AUTOR1: ZANATTA LC
CO-AUTOR2: BORTOLI JUNIOR N
CO-AUTOR3: MATSON MR
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE COMPARATIVA DA INTERFACE ABUTMENT /
IMPLANTE DE DOIS SISTEMAS DE ENCAIXE : HEXÁGONO INTERNO E CONE
MORSE
RESUMO:
O OBJETIVO ESTE TRABALHO FOI CARACTERIZAR E COMPARAR POR MEIO DE
MICROSCOPIA
ELETRÔNICA
DE
VARREDURA,
A
INTERFACE
IMPLANTE/ABUTMENT DE DOIS SISTEMAS DE ENCAIXES, HEXÁGONO INTERNO E
CONE MORSE, FABRICADO E COMERCIALIZADO PELA EMPRESA ACE DEBORTOLI.
OITO IMPLANTES, SENDO 4 DE CADA SISTEMA DE ENCAIXE, RECEBERAM UM
PILAR PROTÉTICO QUE FOI PARAFUSADO SEGUINDO AS RECOMENDAÇÕES DE
TORQUE DO FABRICANTE. ESTES IMPLANTES FORAM LEVADOS A UM
MICROSCÓPIO ELETRÔNICO DE VARREDURA E 32 IMAGENS DAS INTERFACES
FORAM REALIZADAS COM AUMENTOS DE 1000 VEZES. COM A AJUDA DE UM
SOFTWARE APROPRIADO (IMAGE PRÓ-PLUS 4.0.0) AS FENDAS MARGINAIS DAS
INTERFACES FORAM MENSURADAS. OS DADOS OBTIDOS FORAM ANALISADOS
PELO TESTE “T” DE STUDENT A UM GRAU DE SIGNIFICÂNCIA DE 1%. PELA
ANÁLISE
ESTATÍSTICA
FOI
POSSÍVEL
VERIFICAR
DIFERENÇAS
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE OS DOIS SISTEMAS, EM QUE O
SISTEMA DE HEXÁGONO INTERNO OBTEVE MÉDIA DAS FENDAS DE 1,53 + 0,18
&#61549;M E O CONE MORSE 14,22 + 4,38 &#61549;M. DESTA FORMA FOI
POSSÍVEL CONCLUIR QUE O SISTEMA DE IMPLANTES DE HEXÁGONO INTERNO
APRESENTA FENDAS MARGINAIS NA INTERFACE IMPLANTE/ABUTMENT
MENORES DO QUE O SISTEMA CONE MORSE, APESAR DESTA DIFERENÇA NÃO
CARACTERIZAR FALTA DE ADAPTAÇÃO DO ABUTMENT DO SISTEMA CONE
MORSE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: LUCAS MENESES LAGE
CO-AUTOR1: VANDILSON PINHEIRO RODRIGUES
CO-AUTOR2: LÍVIA CÂMARA DE CARVALHO GALVÃO
CO-AUTOR3: ELIZABETH LIMA COSTA
CO-AUTOR4: JOSE FERREIRA COSTA
TEMA DO TRABALHO: RESTAURAÇÕES COMPLEXAS DE AMÁLGAMA: UMA
ALTERNATIVA PARA GRANDES RECONSTRUÇÕES. REVISÃO DE LITERATURA
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI REALIZAR UMA REVISÃO SOBRE OS
PRINCIPAIS MÉTODOS DE RETENÇÃO UTILIZADOS PARA AS RESTAURAÇÕES
COMPLEXAS DE AMÁLGAMA DE DENTES SEVERAMENTE DESTRUÍDOS, POR SE
TRATAR DE UM DOS GRANDES DESAFIOS DA ODONTOLOGIA, UMA VEZ QUE, O
AMÁLGAMA APESAR DOS AVANÇOS DAS RESINAS COMPOSTAS, AINDA É O
MATERIAL MAIS UTILIZADO EM DENTES POSTERIORES, DEVIDO SUAS
PROPRIEDADES E LONGEVIDADE. DENTRE AS TÉCNICAS UTILIZADAS,
DESTACAMOS O USO PINOS, AMALGAMAPIN, CANALETAS, CURVAS E AMÁLGAMA
ADESIVO, COMO ALTERNATIVAS PARA AUMENTAR AS FORMAS DE RETENÇÕES
DO MATERIAL. DE ACORDO COM A REVISÃO, CONCLUI-SE QUE: A) O AMÁLGAMA
VEM SENDO USADO COMO MATERIAL RESTAURADOR DE DENTES POSTERIORES
AO LONGO DOS ANOS E VÁRIAS MODIFICAÇÕES FORAM INTRODUZIDOS
MELHORANDO A ESTABILIDADE FÍSICA E MECÂNICA; B) DADA A ESTAS
MELHORIAS DAS PROPRIEDADES O AMÁLGAMA SE CONFIRMA COMO UM
MATERIAL ALTAMENTE VERSÁTIL PARA RECONSTRUÇÃO DE DENTES
POSTERIORES
COM
GRANDES
DESTRUIÇÕES
DEVIDO
AO
CUSTO
RELATIVAMENTE BAIXO E TÉCNICA ACESSÍVEL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LUCELMA VILELA PIERI
CO-AUTOR1: JOSÉ FERNANDO CASTANHA HENRIQUES
CO-AUTOR2: GUILHERME JANSON
CO-AUTOR3: ARNALDO PINZAN
CO-AUTOR4: MARCOS ROBERTO DE FREITAS
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM ADULTOS ASSOCIADO À
REABILITAÇÃO COM IMPLANTES - RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
O TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM ADULTOS É COMPLEXO, UMA VEZ QUE JÁ
NÃO PODEMOS MAIS CONTAR COM O CRESCIMENTO CRANIOFACIAL NA
CORREÇÃO DA MÁ OCLUSÃO. TAMBÉM, PERDAS DENTÁRIAS PODEM ESTAR
ENVOLVIDAS ASSIM COMO PROBLEMAS PERIODONTAIS. SERÁ APRESENTADO O
CASO CLÍNICO DE UMA PACIENTE DÓLICOFACIAL DE 28 ANOS DE IDADE COM MÁ
OCLUSÃO DE CLASSE II COM PROTRUSÃO DE MAXILA E RETRUSÃO DE
MANDÍBULA, TRESPASSE HORIZONTAL ACENTUADO, MORDIDA PROFUNDA
DENTÁRIA, AFAI AUMENTADA, PERFIL ACENTUADAMENTE CONVEXO, AUSÊNCIA
DE SELAMENTO LABIAL E PERDA DOS DENTES 46 E 47. A PACIENTE FOI TRATADA
COM COMPENSAÇÕES DENTÁRIAS, EXTRAÇÕES DOS DENTES 14 E 24,
MESIALIZAÇÃO DO 48 E IMPLANTE DO 46. O TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM
ADULTOS DEVE TER UMA ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR PARA QUE O
SUCESSO DO TRATAMENTO POSSA SER ALCANÇADO E MANTIDO APÓS A
CONTENÇÃO ORTODÔNTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LUCELMA VILELA PIERI
CO-AUTOR1: JOSÉ FERNANDO CASTANHA HENRIQUES
CO-AUTOR2: GUILHERME JANSON
CO-AUTOR3: SIMÕES HERRERA
CO-AUTOR4: MARCOS ROBERTO DE FREITAS
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO ORTOPÉDICO COM AEB IHG SEGUIDO DE
CORREÇÃO ORTODÔNTICA – RELATO DE UM CASO CLÍNICO
RESUMO:
O AEB IHG É INDICADO PRINCIPALMENTE NA DENTADURA MISTA PARA A
DISTALIZAÇÃO DE MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II 1A
DIVISÃO DE ANGLE. UMA MENINA DE 9 ANOS COM PERFIL ACENTUADAMENTE
CONVEXO E ACENTUADO TRESPASSE HORIZONTAL, SEM ESPAÇO ALGUM PARA
A ERUPÇÃO DOS INCISIVOS LATERAIS SUPERIORES FOI TRATADA COM AEB IHG
24 HS/DIA COM FORÇA DE 350G POR LADO POR 7 MESES. O AEB IHG DISTALIZOU
OS DENTES PÓSTERO-SUPERIORES COM MOVIMENTO DE CORPO DESSES
DENTES, UMA VEZ QUE AS FORÇAS FORAM DIRIGIDAS AO NÍVEL DO CENTRO DE
RESISTÊNCIA DOS MOLARES SUPERIORES PROPORCIONANDO ESPAÇO
SUFICIENTE PARA A ERUPÇÃO DOS DENTES PERMANENTES, SEM A
NECESSIDADE DE EXTRAÇÕES DENTÁRIAS, E UM PERFIL FACIAL HARMÔNICO.
NO ARCO INFERIOR, CONJUNTAMENTE COM O AEB IHG FOI UTILIZADO UM
APARELHO DE SCHWARZ PARA VERTICALIZAÇÃO DOS DENTES INFERIORES.
DEPOIS, APARELHOS FIXOS SUPERIOR E INFERIOR FORAM INSTALADOS PARA
UM MELHOR ALINHAMENTO E NIVELAMENTO DOS DENTES COM CORREÇÃO
EFICIENTE DA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIA HISSAKO EDASHIGE KAWATA
CO-AUTOR1: SILVA PATRÍCIA EBERSON
CO-AUTOR2: BUSSADORI SANDRA KALIL
CO-AUTOR3: WANDERLEY MARCIA TUROLLA
TEMA DO TRABALHO: RECONSTRUÇÃO DE INCISIVOS PERMANENTES
FRATURADOS COM AUXÍLIO DE MATRIZ ANATÔMICA DE CELULÓIDE
RESUMO:
A FAIXA ETÁRIA DE 7 A 14 ANOS É A MAIS ATINGIDA POR LESÕES TRAUMÁTICAS
EM DENTES PERMANENTES, DEVIDO À PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES
ESPORTIVAS, ACIDENTES E VIOLÊNCIA, ALÉM DE FATORES BUCAIS COMO
MORDIDA ABERTA, PROTRUSÃO DOS INCISIVOS E FALTA DE SELAMENTO LABIAL.
SERÁ APRESENTADA UMA REABILITAÇÃO ESTÉTICO-FUNCIONAL NUM MENINO,
9,6 ANOS, COM FRATURAS NOS TERÇOS INCISAIS DO 11 E 21 COM ÁPICE
ABERTO. PACIENTE APRESENTAVA IRREGULARIDADE SUPERFICIAL NO ESMALTE
DOS INCISIVOS SUPERIORES, COM ACUMULO DE BIOFILME, SENDO PROPOSTO
MICROABRASÃO PARA REGULARIZAR A SUPERFÍCIE. A RECONSTRUÇÃO DOS
DENTES FOI REALIZADA COM RESINA COMPOSTA (OPALLIS-FGM) E AUXÍLIO DE
MATRIZ ANATÔMICA DE CELULÓIDE. APÓS RECORTE E REMOÇÃO DA
VESTIBULAR DA COROA DE CELULÓIDE, OBTEVE-SE UMA MATRIZ ANATÔMICA
COM A PALATINA E PROXIMAIS. APÓS ESCOLHA DE COR, REALIZOU-SE
RESTAURAÇÃO DOS DENTES, ACABAMENTO E POLIMENTO. ESTA MATRIZ
AUXILIOU NA RECONSTRUÇÃO DA FORMA DO DENTE E INSERÇÃO DE PEQUENOS
INCREMENTOS DE RESINA COMPOSTA, DIMINUINDO A CONTRAÇÃO DE
POLIMERIZAÇÃO.
É
IMPORTANTE
O
ACOMPANHAMENTO
CLÍNICO
E
RADIOGRÁFICO DOS DENTES TRAUMATIZADOS, OBSERVANDO PRINCIPALMENTE
A FORMAÇÃO RADICULAR. CONCLUI-SE QUE A REABILITAÇÃO DE INCISIVOS
PERMANENTES FRATURADOS COM RESINA COMPOSTA E MATRIZ ANATÔMICA
DE CELULÓIDE É UMA TÉCNICA DE FÁCIL EXECUÇÃO, PROPICIA DIMINUIÇÃO DA
CONTRAÇÃO DE POLIMERIZAÇÃO E FAVORECE A ESTÉTICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA / ODONTOHEBIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA CARDOSO TOTH
CO-AUTOR1: MILTON S. MASUDA
CO-AUTOR2: LUIS ANTÔNIO FERREIRA ROCHA
CO-AUTOR3: JANSEN OZAKI
TEMA DO TRABALHO: REINTEGRAÇÃO SOCIAL DE PACIENTES PORTADORES DE
MACRODONTIA
RESUMO:
A MACRODONTIA É UMA ANOMALIA DENTÁRIA DE TAMANHO, RESULTA EM
DENTES MAIORES QUE OS CONSIDERADOS NORMAIS. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É APRESENTAR UMA TÉCNICA RESTAURADORA QUE PRESERVE A
ESTRUTURA DENTAL E PROPORCIONE ESTÉTICA PARA OS PACIENTES
PORTADORES DESTA ANOMALIA. A METODOLOGIA PROPÕE A ELABORAÇÃO DE
UM PROTOCOLO DE PLANEJAMENTO COMPOSTO POR ENCERAMENTO DE
DIAGNÓSTICO E SIMULAÇÕES MORFOLÓGICAS DA COMPOSIÇÃO ANATÔMICA
FINAL DO TRATAMENTO. FASE PRÉ-CLINICA, FEITAS AS MOLDAGENS DA ARCADA
DENTAL OBTÊM-SE DOIS MODELOS DE ESTUDO PARA AS CONFECÇÕES DE
ENCERAMENTOS, E RESTAURAÇÕES COM RESINAS COMPOSTAS E GENGIVA
ARTIFICIAL, SIMULANDO DUAS COMPOSIÇÕES MORFOLÓGICAS: INCISIVOS
CENTRAIS APINHADOS SOBRE OS LATERAIS E INCISIVOS CENTRAIS E LATERAIS
ALINHADOS. NA FASE CLÍNICA, O TRATAMENTO RESTAURADOR CONSERVADOR
FOI EXECUTADO DE ACORDO COM A ESCOLHA DO PACIENTE, A OPÇÃO FOI DOS
INCISIVOS CENTRAIS APINHADOS SOBRE OS LATERAIS. AS RESTAURAÇÕES
FORAM PRODUZIDAS COM RESINA COMPOSTA DA MARCA COMERCIAL VENUS
FABRICADA PELA HERAEUS. CONCLUÍMOS QUE, A TÉCNICA RESTAURADORA
PRODUZIU O EFEITO ESTÉTICO DESEJADO, COM A SATISFAÇÃO E
RECUPERAÇÃO DA AUTO ESTIMA DO PACIENTE. PALAVRA-CHAVE: ANOMALIAS
DENTÁRIAS, MACRODONTIA, RESINAS COMPOSTAS
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA DORIGATTI DE ÁVILA
CO-AUTOR1: MARTA CUNHA LIMA
CO-AUTOR2: EZEQUIEL MIRANDA
CO-AUTOR3: IZABEL REGINA FISCHER RUBIRA-BULLEN
CO-AUTOR4: LUIZ EDUARDO MONTENEGRO CHINELLATO
TEMA DO TRABALHO: TONSILOLITO - DIAGNÓSTICO ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA VOLUMÉTRICA. RELATO DE CASO CLÍNICO.
RESUMO:
TONSILOLITOS SÃO CALCIFICAÇÕES QUE SE FORMAM DENTRO DE UMA CRIPTA
DA TONSILA PALATINA A PARTIR DE, RESTOS ORGÂNICOS, CONSTITUINTES DAS
BACTÉRIAS, RESTOS INOPERANTES DA INFLAMAÇÃO, TECIDO EPITELIAL E/OU
ALIMENTO QUE VENHAM A SE PRENDER NA BASE DA CRIPTA ATUANDO COMO
NICHO. AS CALCIFICAÇÕES NA AMÍGDALA OU NA ÁREA PERITONSILAR NÃO SÃO
FREQUENTES NA PRÁTICA CLÍNICA. PACIENTE DO SEXO MASCULINO, 80 ANOS,
COMPARECEU A FOB-USP PARA TRATAMENTO ODONTOLÓGICO E APÓS A
REALIZAÇÃO DA RADIOGRAFIA PANORÂMICA FOI CONSTATADA UMA ÁREA
RADIOPACA SUPERPOSTA À REGIÃO DO ÂNGULO DA MANDÍBULA, LADO DIREITO,
COM ± 5 MM DE DIÂMETRO. A LOCALIZAÇÃO SUGERIA UMA SUSPEITA DE
TONSILOLITO OU ESCLEROSE ÓSSEA. AO EXAME FÍSICO E NA HISTÓRIA MÉDICA
NÃO FOI ENCONTRADO NADA DIGNO DE NOTA. POSTERIORMENTE, FOI
REALIZADO UM EXAME POR TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA VOLUMÉTRICA (ICAT) PARA LOCALIZAÇÃO DA ÁREA RADIOPACA. NAS RECONSTRUÇÕES AXIAIS,
CORONAIS E SAGITAIS FOI POSSÍVEL OBSERVAR UMA CALCIFICAÇÃO
ARREDONDADA EM TECIDOS MOLES NA REGIÃO CORRESPONDENTE À TONSILA
PALATINA/ OROFARINGE. NO LADO ESQUERDO TAMBÉM FOI POSSÍVEL
VISUALIZAR UMA CALCIFICAÇÃO ± 1 MM NA MESMA REGIÃO, NÃO DETECTADO
NA PANORÂMICA. DESTA MANEIRA FOI POSSÍVEL CONCLUIR QUE A TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA VOLUMÉTRICA É INDISPENSÁVEL PARA DEFINIR A
LOCALIZAÇÃO DA CALCIFICAÇÃO E ASSIM EFETUAR O DIAGNÓSTICO
DIFERENCIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA DORIGATTI DE ÁVILA
CO-AUTOR1: JOSÉ HUMBERTO DAMANTE
CO-AUTOR2: EZEQUIEL MIRANDA
CO-AUTOR3: LUIZ EDUARDO MONTENEGRO CHINELLATO
CO-AUTOR4: IZABEL REGINA FISCHER RUBIRA-BULLEN
TEMA DO TRABALHO: TOMOGRAFIA VOLUMÉTRICA NO PLANEJAMENTO DE
CIRURGIA PARENDODÔNTICA.
RESUMO:
LESÕES ÓSSEAS DE NATUREZA INFLAMATÓRIA CRÔNICA NOS MAXILARES
PODEM SER INVESTIGADAS PELA TECNOLOGIA DA TOMOGRAFIA VOLUMÉTRICA
COM O INTUITO DE UMA VISUALIZAÇÃO MAIS PRECISA DA MORFOLOGIA,
EXTENSÃO E POSSÍVEIS CAUSAS NÃO DETECTADAS NAS RADIOGRAFIAS
CONVENCIONAIS. O CASO CLÍNICO APRESENTADO SE REFERE A UMA PACIENTE
DO SEXO FEMININO, 68 ANOS, COM MÚLTIPLAS ENDODÔNTIAS. A MESMA
RELATAVA DOR NA REGIÃO DO DENTE 13/14. AS RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS E
PERIAPICAIS REVELARAM ÁREA RADIOLÚCIDA MAL DELIMITADA ENVOLVENDO O
TERÇO APICAL DA RAIZ E CANAL REALIZADO SATISFATORIAMENTE NO DENTE 13.
O DENTE 14, COM COROA E PINO INTRACANAL, TAMBÉM APRESENTAVA LESÃO
RADIOLÚCIDA MAL DELIMITADA. MANTIDO O QUADRO DE DOR RELATADO PELA
PACIENTE, FOI FEITA UMA TOMOGRAFIA VOLUMÉTRICA DA ÁREA (I-CAT) COM O
INTUITO DE PLANEJAR UMA POSSÍVEL CIRURGIA PARENDODÔNTICA NA REGIÃO
DO DENTE 13 OU 14 OU EM AMBOS, JÁ QUE A DOR RELATADA PELA PACIENTE
ABRANGIA OS DOIS DENTES. AS RECONSTRUÇÕES DAS IMAGENS DA
TOMOGRAFIA REVELARAM UMA REABSORÇÃO ÓSSEA PERIAPICAL POR
PALATINO NOS DENTES 13 E 14. POR MEIO DA TOMOGRAFIA FOI POSSÍVEL SE
DETECTAR COM PRECISÃO A LOCALIZAÇÃO DE REGIÕES DE PERDA ÓSSEA POR
PALATINO DECORRENTES DE NECROSE PULPAR E VISUALIZAR POR COMPLETO
A SITUAÇÃO DOS PINOS INTRACANAIS/ ENDODONTIAS PRESENTES NO CASO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA FREITAS GOMES E SILVA
CO-AUTOR1: LETÍCIA TERUMI MURAOKA
CO-AUTOR2: MARJORIE REGINA EGUREN LANGER
CO-AUTOR3: BRUNO BOAVENTURA VIEIRA
CO-AUTOR4: ANA CAROLINA MENG SANGUINO
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO DE MORDIDA ABERTA ANTERIOR: RELATO
DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A MORDIDA ABERTA ANTERIOR É UMA DAS MÁS OCLUSÕES COM MAIOR
COMPROMETIMENTO ESTÉTICO-FUNCIONAL E UM DOS MAIS DIFÍCEIS
PROBLEMAS A SEREM CORRIGIDOS ORTODONTICAMENTE, DEVIDO A
MUDANÇAS PERMANENTES NA HARMONIA MORFOLÓGICA E/OU DESORDEM
FUNCIONAL ASSOCIADA. CARACTERIZA-SE CLINICAMENTE PELA AUSÊNCIA DE
TRESPASSE VERTICAL ENTRE OS DENTES ANTERIORES SUPERIORES E
INFERIORES, DEVENDO SER, PREFERENCIALMENTE, INTERCEPTADA NA FASE DE
DENTIÇÃO DECÍDUA OU MISTA, POIS ESTE PERÍODO NOS PERMITE INTERFERIR
NO DESENVOLVIMENTO ANORMAL DAS BASES ÓSSEAS, REORIENTANDO-AS E
ALCANÇANDO UM PROGNÓSTICO MAIS FAVORÁVEL. DESSA FORMA, O OBJETIVO
DESSE TRABALHO É RELATAR O CASO CLÍNICO DE S.F.A., 12 ANOS, SEXO
FEMININO, CUJA QUEIXA PRINCIPAL ERA SUA MORDIDA ABERTA ANTERIOR,
ENFATIZANDO NÃO SER FAVORÁVEL AO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO. O
TRATAMENTO CONSISTIU DE DUAS FASES. NA PRIMEIRA FASE, FOI INSTALADO O
APARELHO DE THUROW MODIFICADO COM GRADE VERTICAL DE PRÉ-MOLAR A
PRÉ-MOLAR. A SEGUNDA FASE CONSISTIU NA INSTALAÇÃO DE MENTONEIRA
VERTICAL ANTERIOR E DISJUNTOR DE HAAS, EXODONTIA DOS QUATRO
PRIMEIROS PRÉ-MOLARES E MONTAGEM DE APARELHO FIXO EDGEWISE
STANDARD EM AMBOS OS ARCOS. APÓS 5 ANOS E 3 MESES DE TRATAMENTO,
CONSEGUIU-SE UMA OCLUSÃO ACEITÁVEL, SOBREMORDIDA ADEQUADA,
SELAMENTO LABIAL E MELHORA NO PERFIL FACIAL, ATENDENDO ÀS
EXPECTATIVAS DA PACIENTE. UTILIZOU-SE CONTENÇÃO REMOVÍVEL SUPERIOR
E BARRA LINGUAL 3X3 COLADA NO INFERIOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA M.P.S. RAMOS FERNANDES
CO-AUTOR1: RONALD ORDINOLA ZAPATA
CO-AUTOR2: FELICIO S.R. ZAMPIERI
TEMA DO TRABALHO: DIAGNÓSTICO POR IMÁGENES EN ENDODONCIA: USO DE
LA TOMOGRAFÍA COMPUTARIZADA CONE BEAM
RESUMO:
LA TOMOGRAFÍA COMPUTARIZADA CONE BEAM ES UN RECURSO DIAGNÓSTICO
MODERNO, CUYA PRINCIPAL VENTAJA ES LA EVALUACIÓN DEL ÁREA DE
INTERÉS EN TRES DIMENSIONES Y DE FORMA MÁS DETALLADA. LOS
SOFTWARES DE LOS TOMÓGRAFOS ACTUALES PERMITEN LA EVALUACIÓN EN
DIFERENTES PLANOS Y TAMBIÉN LA OBTENCIÓN DE RECONSTRUCCIONES EN 3D. EN ENDODONCIA, LA TOMOGRAFÍA CONE BEAM ES ÚTIL PARA ANALIZAR
LESIONES PERIAPICALES, ENSANCHAMIENTOS DEL ESPACIO PERIODONTAL,
REABSORCIONES, FRACTURAS Y FALLAS EN EL TRATAMIENTO ENDODÓNTICO,
QUE A VECES NO SON DETECTABLES POR MEDIO DE RADIOGRAFÍAS
CONVENCIONALES. ESTE TRABAJO TIENE COMO PROPÓSITO PRESENTAR
IMÁGENES DE CASOS EN LOS CUALES SE UTILIZÓ ESTE RECURSO
DIAGNÓSTICO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA MAGRIN BLANK GONÇALVES
CO-AUTOR1: JOÃO BATISTA DE SOUZA NEVES
CO-AUTOR2: GUILHERME HENRIQUE ROSA MARTINS
CO-AUTOR3: MANOEL EDUARDO DE LIMA MACHADO
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO COMPARATIVO DE DOIS LOCALIZADORES APICAIS:
ROOT ZX E NOVAPEX
RESUMO:
NO PRESENTE FORAM COMPARADOS DOIS MODELOS DIFERENTES DE
LOCALIZADORES APICAIS, ROOT ZX (JMORITA) E NOVAPEX (ROMIBRÁS), QUANTO
A SUA EFICIÊNCIA NA LEITURA DO FORAME APICAL. PARA ISSO FORAM
UTILIZADOS 10 DENTES SEGUNDOS PRÉ-MOLARES
INFERIORES DIREITOS
EXTRAÍDOS. EM TODOS OS DENTES REALIZOU-SE PREVIAMENTE O ACESSO A
CÂMARA PULPAR E ODONTOMETRIA PELO MÉTODO VISUAL ATRAVÉS DA
PASSAGEM DE UMA LIMA #15 TIPO KERR ATÉ A SAÍDA NO CANAL, E RECUO
DESTA ATÉ O LIMITE DO MESMO, OBTENDO DESTA FORMA O COMPRIMENTO
REAL DO CONDUTO RADICULAR. EM SEGUIDA, OS DENTES FORAM FIXADOS EM
RECIPIENTE PLÁSTICO PREENCHIDO COM ALGINATO; E APÓS IRRIGAÇÃO DOS
CONDUTOS COM HIPOCLORITO DE SÓDIO E SECAGEM, PROCEDEU-SE A
LEITURA DOS COMPRIMENTOS DOS CONDUTOS; PRIMEIRAMENTE COM ROOTZX
E EM SEGUIDA COM NOVAPEX, SENDO TODAS ESSAS MEDIDAS DEVIDAMENTE
ANOTADAS E TABULADAS. APÓS ANÁLISE DOS RESULTADOS OBTIDOS
VERIFICOU-SE QUE O APARELHO ROOTZX APRESENTA MÉDIA DE 99,4% DE
ACERTO, E O APARELHO NOVAPEX MÉDIA DE 96,7%, NÃO SENDO OBSERVADA
DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE OS RESULTADOS DOS DOIS APARELHOS.
ATRAVÉS DESTE ESTUDO PODEMOS VERIFICAR QUE OS LOCALIZADORES
APICAIS APRESENTAM UM ALTO GRAU DE PRECISÃO QUANDO DA LEITURA DO
COMPRIMENTO DO CANAL RADICULAR, SENDO INDICADO DE MODO CONFIÁVEL
O SEU USO PARA A REALIZAÇÃO DA ODONTOMETRIA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA MAGRIN BLANK GONÇALVES
CO-AUTOR1: CAMILA HENRIQUES DO NASCIMENTO
CO-AUTOR2: LUIZ ANTONIO BICHELS SAPIA
CO-AUTOR3: MANOEL EDUARDO DE LIMA MACHADO
TEMA DO TRABALHO:
INSUCESSO?
RETRATAMENTO
ENDODÔNTICO:
SUCESSO
OU
RESUMO:
A TERAPIA ENDODÔNTICA, NEM SEMPRE, ALCANÇA O SUCESSO. SENDO ASSIM,
O RETRATAMENTO ENDODÔNTICO TORNA-SE UM PROCEDIMENTO NECESSÁRIO.
DIANTE DOS ÍNDICES DE SUCESSO NO RETRATAMENTO, TAL CONDUTA PARECE
REPRESENTAR A MELHOR OPÇÃO FRENTE AO FRACASSO DE UMA TERAPIA.
TODAVIA, DEVEMOS CONSIDERAR QUE NESTE TIPO DE INTERVENÇÃO,
NORMALMENTE DEPARAMO-NOS COM OBSTÁCULOS, TAIS COMO: DIFICULDADE
DE DESOBTRUÇÃO DOS CANAIS RADICULARES, INSTRUMENTOS FRATURADOS,
CALCIFICAÇÕES, DESVIOS, PERFURAÇÕES, ENTRE OUTROS. ESTE ESTUDO FAZ
UMA REVISÃO DA LITERATURA NO QUE SE REFERE AOS ÍNDICES DE SUCESSO
EM CASOS DE RETRATAMENTO ENDODÔNTICO, ENCONTRADOS POR DIVERSOS
AUTORES, REFERENTE AO PERÍODO DE 1964 A 2004. AO COMPARARMOS OS
RESULTADOS OBTIDOS AO LONGO DE VINTE ANOS, OBSERVAMOS QUE A CADA
INTERVALO DE CINCO ANOS, HÁ UM AUMENTO NOS ÍNDICES DE SUCESSO
OBTIDOS. NO ANO DE 1989 O ÍNDICE DE SUCESSO EM CASOS DE
RETRATAMENTO ERA 65,6%; CINCO ANOS DEPOIS EM 1994 IGUAL A 71,8%;
AUMENTANDO PARA 90% EM 1999; E ATINGINDO SEU ÁPICE EM 2004 COM 95% DE
SUCESSO. A EVOLUÇÃO DAS TÉCNICAS EMPREGADAS, O AVANÇO DOS
MATERIAIS UTILIZADOS E UM MAIOR EMBASAMENTO CIENTÍFICO, REFLETEM
NOS NÚMEROS AQUI APRESENTADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANA VIEIRA PERONI
CO-AUTOR1: ANNA PAULA KALIX
CO-AUTOR2: MARIANNA SOROZINI FERREIRA DE MIRANDA
CO-AUTOR3: MARIANA MOTA ABREU
CO-AUTOR4: ILANA FERREIRA DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: EFEITOS DE NOVOS AGENTES CLAREADORES CASEIROS
NA COLORAÇÃO E RUGOSIDADE SUPERFICIAL DE COMPÓSITOS
RESUMO:
O PRESENTE ESTUDO IN VITRO TEM COMO OBJETIVO AVALIAR O EFEITO DE UM
SISTEMA CLAREADOR CASEIRO (ORAL B REMBRANDT WHITENING PEN) E UM DE
CONSULTÓRIO (WHITENESS HP MAXX- GRUPO CONTROLE) NA ALTERAÇÃO DE
COR E RUGOSIDADE SUPERFICIAL DE DOIS COMPÓSITOS COR A2
(TPH3/DENTSPLY E Z350/3M) ENVELHECIDOS EM SALIVA ARTIFICIAL E CORADOS
COM CAFÉ E AÇAÍ. E AINDA AVALIAR SE HÁ INFLUÊNCIA DO POLIMENTO
SUPERFICIAL QUANDO O MESMO É REALIZADO ANTES OU APÓS CLAREAMENTO
DE SUPERFÍCIE. A LEITURA DE COR FOI REALIZADA A PARTIR DE UM
ESPECTOFOTÔMETRO DE REFLECTÂNCIA (PERKIN ELMER LAMBDA 35 UV/VIS) E
A RUGOSIDADE AVALIADA EM RUGOSÍMETRO (MITUTOYO). PARA CADA
EXPERIMENTO 10 CORPOS-DE-PROVA DE CADA COMPÓSITO FORAM
CONFECCIONADOS. A ATIVAÇÃO DO MESMO REALIZADA EM APARELHO DE LUZ
HALÓGENA DE USO LABORATORIAL (TRIAD) POR 1MIN EM CADA SUPERFÍCIE.
APÓS O POLIMENTO INICIAL, AS AMOSTRAS TIVERAM AS SUPERFÍCIES
ENVELHECIDAS, CORADAS E ENTÃO SUBMETIDAS A CADA UM DOS
EXPERIMENTOS EM QUESTÃO.COM BASE NOS RESULTADOS PODEMOS
CONCLUIR QUE: AMBOS OS AGENTES
CLAREADORES AUMENTARAM A
RUGOSIDADE SUPERFICIAL E A VARIAÇÃO DE COR DAS RESINAS TESTADAS;
AMBOS OS CORANTES INTERFERIRAM NA VARIAÇÃO DE COR DAS RESINAS
TESTADAS; E, O POLIMENTO PÓS CLAREAMENTO É IMPORTANTE PARA
DEVOLVER LISURA SUPERFICIAL À RESTAURAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Imaginologia Dento-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANO AMBROSIO FERREIRA
CO-AUTOR1: MARCOS VINÍCIUS QUEIROZ DE PAULA
CO-AUTOR2: SIMONE MARIA RAGONE GUIMARÃES
TEMA
DO
TRABALHO:
A
APLICAÇÃO
DO
EXAME
COMPLEMENTAR
ODONTOLÓGICO NO DIAGNÓSTICO E REGISTRO DAS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
DA RESPIRAÇÃO BUCAL
RESUMO:
O HÁBITO DE RESPIRAR PELA BOCA DECORRE DE FATORES OBSTRUTIVOS DAS
VIAS AÉREAS SUPERIORES, COMO A HIPERTOFIA DAS ADENÓIDES E AMÍGDALAS
QUE, QUANDO CRÔNICOS, REPERCUTEM EM ALTERAÇÕES DO CRESCIMENTO
CRANIOFACIAL. O PROFISSIONAL DA ODONTOLOGIA, POR ESTAR ENVOLVIDO NO
TRATAMENTO INTERDISCIPLINAR DA RESPIRAÇÃO BUCAL, DEVE RECONHECER
SUAS MANIFESTAÇÕES UTILIZANDO-SE DOS RECURSOS DIAGNÓSTICOS A ELE
INERENTES
COMO
RADIOGRAFIAS,
FOTOGRAFIAS
E
ANÁLISES
CEFALOMÉTRICAS PRESCRITAS ROTINEIRAMENTE PARA FINS DE ESTUDO,
DIAGNÓSTICO E REGISTRO NO TRATAMENTO ORTODÔNTICO. TENDO COMO
BASE AS MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS E IMAGINOLÓGICAS DESCRITAS NA
REVISTA DE LITERATURA, O OBJETIVO DESTE TRABALHO É DEMONSTRAR,
ATRAVÉS DOS EXAMES COMPLEMENTARES ODONTOLÓGICOS, AS ALTERAÇÕES
DE DESENVOLVIMENTO ENCONTRADAS EM PACIENTES RESPIRADORES BUCAIS,
PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO AO CRESCIMENTO CRANIOFACIAL. A
IDENTIFICAÇÃO PRECOCE DESTAS ALTERAÇÕES PROPICIA A ADOÇÃO DE UM
TRATAMENTO INTEGRAL E INTERDISCIPLINAR DIRECIONADO PARA O
RESTABELECIMENTO ESTRUTURAL E FUNCIONAL NESTES INDIVÍDUOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Acupuntura
APRESENTADOR / AUTOR: LUCIANO AMBROSIO FERREIRA
CO-AUTOR1: THEUNIS WILSON GONÇALVES PINTO
TEMA DO TRABALHO: ACUPUNTURA COMO PRÁTICA INTEGRATIVA NO
TRATAMENTO DA DOR E DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR: REVISÃO DA
LITERATURA
RESUMO:
O INTERESSE PELA UTILIZAÇÃO PRÁTICA DA ACUPUNTURA NA ODONTOLOGIA
TEM MERECIDO GRANDE DESTAQUE NAS PESQUISAS DA ATUALIDADE. ESTA
TÉCNICA MILENAR CHINESA TEM SIDO EMPREGADA NO CONTROLE DA DOR E
DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR (DTM), COM SUPORTE CIENTÍFICO
DOCUMENTADO NA LITERATURA ODONTOLÓGICA. HÁ EVIDÊNCIAS DE QUE O
ESTÍMULO GERADO POR UMA AGULHA DE ACUPUNTURA PROPORCIONE UM
EFEITO ANALGÉSICO SIGNIFICATIVO, OCORRENDO UM AUMENTO NA
MICROCIRCULAÇÃO E ESTIMULAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL QUE
RESULTA NA LIBERAÇÃO DE ENDORFINAS E SUBSTÂNCIAS COM EFEITOS
ANALGÉSICO, RELAXANTE E ANTIINFLAMATÓRIO. DO PONTO DE VISTA DA
MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, O ESTÍMULO ESPECÍFICO SOBRE O PONTO DE
ACUPUNTURA VISA RESTABELECER A HOMEOSTASE DO SISTEMA DE ÓRGÃOS E
VÍSCERAS ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO DESTES COM OS PONTOS DE
ACUPUNTURA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR A ACUPUNTURA
COMO TERAPIA NO TRATAMENTO DAS PATOLOGIAS QUE ACOMETEM AS
ARTICULAÇÕES TEMPOROMANDIBULARES E ESTRUTURAS ANEXAS, TENDO
COMO FUNDAMENTAÇÃO AS TÉCNICAS E SEUS RESULTADOS DESCRITOS NA
LITERATURA, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO ÀS DORES OROFACIAIS. PODE-SE
CONCLUIR COM ESTA ABORDAGEM QUE A ACUPUNTURA TEM SE MOSTRADO
TÃO EFICIENTE QUANTO ÀS TERAPIAS CONVENCIONAIS PARA O CONTROLE DA
DOR OROFACIAL, AGINDO AINDA DE FORMA SINÉRGICA NO TRATAMENTO
FUNCIONAL DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO, OTIMIZANDO OS RESULTADOS DE
OUTRAS TERAPIAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: LUCILA BASTO DE CAMARGO
CO-AUTOR1: JANAÍNA MERLI ALDRIGUI
CO-AUTOR2: ROBERTA CRISTINA PAES
CO-AUTOR3: JOSÉ CARLOS IMPARATO
CO-AUTOR4: DANIELA PRÓCIDA RAGGIO
TEMA DO TRABALHO: ASPECTO EMOCIONAL DE BEBÊS COM ALTA ATIVIDADE DE
CÁRIE SUBMETIDOS AO TRATAMENTO RESTAURADOR ATRAUMÁTICO (ART)
RESUMO:
NA PRIMEIRA INFÂNCIA A COMUNICAÇÃO ENTRE PACIENTE E PROFISSIONAL É
DIFÍCIL TORNANDO O ENTENDIMENTO E A TOLERÂNCIA LIMITADOS. A CONDUTA
DO ODONTOPEDIATRA DEVE SER PAUTADA EM EVIDÊNCIA CIENTÍFICA PARA A
ESCOLHA DO TRATAMENTO ADEQUADO. O TRATAMENTO RESTAURADOR
ATRAUMÁTICO EM BEBÊS É UMA OPÇÃO VANTAJOSA QUANDO COMPARADA AO
TRATAMENTO CONVENCIONAL, POIS ALÉM DE SER UMA TÉCNICA SIMPLES E
MENOS TRAUMÁTICA DEVIDO À REDUÇÃO DA SENSAÇÃO DOLOROSA, POSSUI
MENOR CUSTO, VIABILIZANDO A EXECUÇÃO DA TÉCNICA NA POPULAÇÃO
CARENTE. O FATO DE NÃO HAVER UTILIZAÇÃO DE ANESTESIA LOCAL OU DE
INSTRUMENTOS ROTATÓRIOS RESULTA, NORMALMENTE, EM BEBÊS MAIS
RELAXADOS E PAIS MENOS TENSOS. NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA USP,
UM GRUPO DE PESQUISA SOBRE TÉCNICAS DE MÍNIMA INTERVENÇÃO VEM
DESENVOLVENDO ESTUDO CLÍNICO LONGITUDINAL SOBRE ART MODIFICADO EM
BEBÊS. ESTE TRABALHO ABORDA ASPECTOS EMOCIONAIS DOS BEBÊS E SEUS
PAIS DURANTE OS ATENDIMENTOS CLÍNICOS EFETUADOS PELO GRUPO DE
PESQUISA. OS BEBÊS COSTUMAM APRESENTAR MELHORA GRADATIVA NO GRAU
DE COLABORAÇÃO COM O DECORRER DO TRATAMENTO E AQUELES MAIS
TRANQÜILOS, QUE INICIAM O TRATAMENTO COM BOA ACEITAÇÃO, CHEGAM A
ADORMECER DEMONSTRANDO BAIXO NÍVEL DE STRESS. OS RESPONSÁVEIS
DEMONSTRAM TRANQÜILIDADE E DISPOSIÇÃO PARA COLABORAR DURANTE O
ATENDIMENTO, FAVORECENDO O BOM COMPORTAMENTO DE SEUS FILHOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia Legal
APRESENTADOR / AUTOR: LUCILENA PERES BUENO
CO-AUTOR1: DÂNAE THAME
CO-AUTOR2: LUCILENA PERES BUENO
CO-AUTOR3: LENI BELO LEAL
CO-AUTOR4: MARÍLIA FERREIRA DE SOUZA
TEMA DO TRABALHO: O PAPEL DO CIRURGIÃO DENTISTA NO DIAGNÓSTICO DE
MAUS TRATOS INFANTIL
RESUMO:
MUITOS TRAUMAS EM CONSEQÜÊNCIA DA VIOLÊNCIA NA FAMÍLIA OCORREM NA
REGIÃO DA CABEÇA, FACE E PESCOÇO. ADA (AMERICAN DENTAL ASSOCIATION)
PUBLICOU QUE 1 A CADA 3 CRIANÇAS HOSPITALIZADAS POR MAUS TRATOS
APRESENTAVAM LESÕES NA CABEÇA.O PROFISSIONAL CIRURGIÃO DENTISTA
PODE CONTRIBUIR COM O DIAGNÓSTICO OU SUSPEIÇÃO DE CASOS DE MAUS
TRATOS E CONSEQÜENTE NOTIFICAÇÃO AOS ÓRGÃOS RESPONSÁVEIS COMO
CONSELHO TUTELAR DO MUNICIPIO DE MORADIA DO MENOR OU JUIZADO DA
INFÂNCIA E DA JUVENTUDE. A OMS (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE),
ESTUDOU E OBSERVOU QUE 55% DOS CD CONSIDERAVAM MAIS ADEQUADO
ANTES DA DENÚNCIA, UMA CONVERSA COM OS PAIS OU RESPONSÁVEIS, 12%
ACREDITAVAM QUE DEVESSEM APENAS CONVERSAR COM OS PAIS OU
RESPONSÁVEIS E SOMENTE 18% CONSIDERARAM QUE A DENÚNCIA FOSSE O
MAIS ADEQUADO. NO CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA, NO CAPÍTULO III,
TRATA DOS DEVERES FUNDAMENTAIS, NO ART. 4º, VERIFICAMOS QUE NO INCISO
III, UM DOS PRINCIPAIS DEVERES DO CIRURGIÃO-DENTISTA É : "ZELAR PELA
SAÚDE E DIGNIDADE DO PACIENTE"; ASSIM CONSIDERANDO, NÃO NOTIFICAR UM
CASO DE MALTRATO SIGNIFICARIA CONTRARIAR O ZELO PELA SAÚDE E
DIGNIDADE DO PACIENTE.OBJETIVO: DISCUTIR A IMPORTÂNCIA DO PAPEL DO
CIRURGIÃO
DENTISTA
NO
DIAGNÓSTICO
DE
MAUS
TRATOS
INFANTIL.METODOLOGIA: FORAM UTILIZADOS COMO OBJETO DE ESTUDO O
CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA (APROVADO PELA RESOLUÇÃO CFO),
COMPÊNDIO DE ODONTOLOGIA LEGAL, FONTE: WWW.CFO.ORG.BR
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: LUCILENE LUIZA BARBOSA CUNHA
CO-AUTOR1: CÍCERO FERREIRA MAIA
CO-AUTOR2: LAURA SCAFUTTO DE FARIA
CO-AUTOR3: CRISTIANE MARIA BARBOSA CUNHA
CO-AUTOR4: RODRIGO FURTADO DE CARVALHO
TEMA DO TRABALHO: BIÓPSIA EXCISIONAL DE LESÃO NA REGIÃO ANTEROSUPERIOR NA LÍNGUA
RESUMO:
PACIENTE P.F., SEXO FEMININO, 43 ANOS, LEUCODERMA, APRESENTAVA LESÃO
EXOFÍTICA PEDICULADA NA REGIÃO ANTERO-SUPERIOR DA LÍNGUA, CERCA DE 5
(CINCO)MM, COLORAÇÃO RÓSEO-ESBRANQUIÇADA, ASSINTOMÁTICA. RELATOU
NÃO HAVER HISTÓRIA DE TRAUMAS NA REGIÃO E QUE A LESÃO EXISTIA À DE
CERCA DE 6 (SEIS) MESES. A SUSPEITA DIAGNÓSTICA FOI DE SE TRATAR DE UM
PAPILOMA, DEVIDO ÀS CARACTERÍSTICAS E LOCALIZAÇÃO APRESENTADAS
SEREM COMPATÍVEIS E TAMBÉM PELO FATO DE O PAPILOMA SER A LESÃO
PAPILAR MAIS COMUM NA CAVIDADE BUCAL. EM SEGUIDA, FOI REALIZADO
BIÓPSIA EXCISIONAL, NO QUAL FOI ANESTESIADO O NERVO LINGUAL, PARA QUE
FOSSE FEITA A EXÉRESE DA LESÃO. FINALMENTE, FOI ENCAMINHADO PARA O
EXAME HISTOPATOLÓGICO QUE DEFINIU O DIAGNÓSTICO COMO PÓLIPOS
FIBROEPITELIAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LUDMILA LOURENCO BRANDAO
CO-AUTOR1: ANA CAROLINA BADAN
CO-AUTOR2: PRISCILA CAMPOS
TEMA DO TRABALHO: TÉCNICA INDIRETA DE COLAGEM DE BRÁQUETES
RESUMO:
A TÉCNICA INDIRETA DE COLAGEM DE BÁQUETES É UMA TÉCNICA MAIS SIMPLES
E MAIS CONFIÁVEL DO QUE A TÉCNICA DIRETA, QUE PODE SER ADOTADA PELO
ORTODONTISTA POR UM BAIXO CUSTO E É MAIS CONFORTÁVEL PARA O
PACIENTE.DURANTE A FASE LABORATORIAL, O ORTODONTISTA TEM MELHOR
VISÃO DO EVCC AO ANALISAR O MODELO DE GESSO, DO QUE QUANDO O
PACIENTE ESTÁ SENTADO NA CADEIRA DO PROFISSIONAL, TORNANDO A
COLAGEM MAIS CORRETA.OS APARELHOS PRÉ-AJUSTADOS EXIGEM UMA
COLAGEM SEM FALHAS PARA QUE O RESULTADO FINAL DO TRATAMENTO
ORTODÔNTICO SEJA SATISFATÓRIO, SEM A NECESSIDADE DE DOBRAS NOS
ARCOS DE FINALIZAÇÃO. A TÉCNICA DE COLAGEM INDIRETA É ÚTIL POIS REDUZ
O STRESS DO PROFISSIONAL AO LONGO DO TRATAMENTO.AO USAR A PISTOLA
DE COLA QUENTE PARA A CONFECÇÃO DO GUIA DE COLAGEM, O CUSTO
OPERACIONAL SE TORNOU BEM REDUZIDO, E TAMBÉM HÁ A VANTAGEM DA
TRANSPARÊNCIA DO MATERIAL, QUE PERMITE UMA MELHOR POLIMERIZAÇÃO
COM O GUIA AINDA EM POSIÇÃO.A TÉCNICA DE COLAGEM INDIRETA SE TORNA
ASSIM BEM ACESSÍVEL AO PROFISSIONAL QUE REQUER QUALIDADE NA SUA
COLAGEM, REDUÇÃO DO TEMPO DE CADEIRA, E UM BAIXO CUSTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: LUDMILA OLIVEIRA DE ANDRADE
CO-AUTOR1: MAYRA JUBÉ PACHECO
CO-AUTOR2: ALBERTO MAGNO GONÇALVES
TEMA DO TRABALHO: IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO DA CONDIÇÃO PULPAR
PARA INDICAÇÃO DE TRATAMENTO RESTURADOR ADESIVO COM MÁXIMA
PRESERVAÇÃO DO REMANESCENTE DETAL
RESUMO:
A REAÇÃO DO COMPLEXO DENTINOPULPAR AOS AGENTES AGRESSORES
MANIFESTA-SE DEPENDENDO DO AGENTE E DA INTENSIDADE DA AGRESSÃO. O
PROCESSO CARIOSO, QUE É UM AGRESSOR RELEVANTE, É CAPAZ DE
PROVOCAR INFLAMAÇÃO, ESCLEROSE PULPAR (PERMEABILIDADE DIMINUÍDA) E
POSTERIORMENTE FORMAÇÃO DE DENTINA TERCIÁRIA. TAIS RESPOSTAS TÊM
FUNÇÃO DE PROTEÇÃO DO COMPLEXO DENTINOPULPAR. UMA AMPLA
DESTRUIÇÃO DENTÁRIA NÃO SIGNIFICA NECESSIDADE DE UM TRATAMENTO
ENDODÔNTICO CASO SUA PROGRESSÃO TENHA SIDO LENTA, CASO A
RADIOGRAFIA DEMONSTRE SUBSTITUIÇÃO DA CÂMARA CORONÁRIA POR
DENTINA TERCIÁRIA E O TESTE DE VITALIDADE PULPAR SEJA POSITIVO.
PORTANTO É ESSENCIAL ANALISAR A CONDIÇÃO PULPAR ANTES DE
PRESCREVER TRATAMENTO ENDODÔNTICO. ESSA ANÁLISE AUMENTARÁ A
PRESERVAÇÃO DE ESTRUTURA DENTÁRIA, O PROGNÓSTICO SERÁ MELHOR E O
PACIENTE NÃO RECEBERÁ TRATAMENTO DESNECESSÁRIO.PACIENTE L.A.P.,27
ANOS, ATENDIDO CAB-II/FO/UFG, APRESENTAVA UM DENTE ANTERIOR COM
AMPLA LESÃO DE CÁRIE, SEM ENVOLVIMENTO PULPAR QUE RECEBEU
TRATAMENTO RESTAURADOR UTILIZANDO RESINA COMPOSTA. O DIAGNÓSTICO
PRÉVIO DA CONDIÇÃO PULPAR FOI DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA A
INDICAÇÃO DE TRATAMENTO RESTAURADOR ADESIVO, COM MÁXIMA
PRESERVAÇÃO DE ESTRUTURA DENTAL REMANESCENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ ANTONIO BICHELS SAPIA
CO-AUTOR1: NELLY FREIRE DE BARROS RODRIGUES
CO-AUTOR2: MANOEL EDUARDO DE LIMA MACHADO
TEMA DO TRABALHO: RELATO DE CASO CLÍNICO E ESTUDO MACROSCÓPICO DE
CANAIS EM FORMA DE “C”
RESUMO:
O TRATAMENTO ENDODÔNTICO REQUER UM BOM PLANEJAMENTO E
CONHECIMENTO DA ANATOMIA DENTAL INTERNA, POIS TAIS INFORMAÇÕES SÃO
IMPORTANTES PARA SE OBTER SUCESSO E REPARO BIOLÓGICO. ALGUNS
DENTES
APRESENTAM
VARIAÇÕES
ANATÔMICAS
QUE
DEVEM
SER
CONSIDERADAS DURANTE A EXECUÇÃO DO TRATAMENTO. DENTRE ESTAS
VARIAÇÕES PODEMOS DESTACAR OS DENTES COM CANAL EM FORMA DE “C”,
QUE GERALMENTE OCORREM EM MOLARES INFERIORES COM CANAIS ÚNICOS
OU FUSIONADOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI DE RELATAR DUAS
ABORDAGENS DE INTERESSE CLÍNICO: UM CASO CLÍNICO NO DENTE 37
INSTRUMENTADO COM O SISTEMA PROTAPER® E UM ESTUDO ANATÔMICO
MACROSCÓPICO DE DOIS MOLARES INFERIORES EXTRAÍDOS ATRAVÉS DE
IMAGENS OBTIDAS POR CORTES TRANSVERSAIS. FRENTE À PRIMEIRA
ABORDAGEM, SE OBSERVOU A NECESSIDADE DE ALGUNS CUIDADOS NO QUE SE
REFERE À LOCALIZAÇÃO DOS CANAIS, DE SUA INSTRUMENTAÇÃO E
OBTURAÇÃO. QUANTO À OBSERVAÇÃO MACROSCÓPICA, PODE-SE CONSTATAR
QUE ESTA VARIAÇÃO EM “C” SE INICIA NA REGIÃO CERVICAL ATÉ A APICAL
PODENDO OU NÃO SE SUBDIVIDIR, HÁ UMA GRANDE QUANTIDADE DE DENTINA
NA FACE VESTIBULAR DA RAIZ E UM SULCO NA FACE LINGUAL DA RAIZ, COM O
CANAL TERMINANDO EM FUNDO CEGO EM UMA ÚNICA PORÇÃO RADICULAR. FOI
CONCLUÍDO QUE CUIDADOS AOS PRINCÍPIOS ANATÔMICOS DEVEM SER
RESPEITADOS PARA QUE O TRATAMENTO SEJA REALIZADO COM SUCESSO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ ANTONIO BICHELS SAPIA
CO-AUTOR1: POLIANA LEONEL DE MELLO E SILVA
CO-AUTOR2: GUILHERME HENRIQUE ROSA MARTINS
CO-AUTOR3: MANOEL EDUARDO DE LIMA MACHADO
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA À FRATURA DOS
INSTRUMENTOS ROTATÓRIOS DO SISTEMA K³, EM RELAÇÃO AO NÚMERO DE
USOS E AO TEMPO UTILIZADO NO PQC DE MOLARES
RESUMO:
UM DOS GRANDES AVANÇOS NA ENDODONTIA FOI O DESENVOLVIMENTO DOS
INSTRUMENTOS
ROTATÓRIOS
DE
NÍQUEL
–
TITÂNIO.
DEVIDO
ÀS
CARACTERÍSTICAS DE FLEXIBILIDADE E MEMÓRIA ELÁSTICA, ESSES
INSTRUMENTOS POSSIBILITAM REALIZAR O PREPARO QUÍMICO – CIRÚRGICO
COM RAPIDEZ, OBTENDO UMA MELHOR MODELAGEM E LIMPEZA DOS CANAIS.
TODAVIA, UM DOS GRANDES PROBLEMAS APRESENTADOS É COM RELAÇÃO À
FRATURA DESTES INSTRUMENTOS DENTRO DO CANAL RADICULAR DURANTE A
INSTRUMENTAÇÃO. O PRESENTE ESTUDO BUSCOU AVALIAR OS INSTRUMENTOS
ROTATÓRIOS DO SISTEMA K³ (SYBRON KERR), NO QUE SE REFERE À FRATURA
EM RELAÇÃO AO NÚMERO DE VEZES EM QUE O MESMO É UTILIZADO E O TEMPO
GASTO PARA INSTRUMENTAÇÃO DE MOLARES, POR ALUNOS DO CURSO DE
ESPECIALIZAÇÃO. PARA TAL, FORAM UTILIZADOS 27 MOLARES, NUM TOTAL DE
81 CANAIS, E 5 KITS DE INSTRUMENTAIS DO SISTEMA K³. OS PREPAROS FORAM
REALIZADOS DE ACORDO COM O FABRICANTE, UTILIZANDO COMO SUBSTÂNCIAS
QUÍMICAS AUXILIARES O ENDO PTC ASSOCIADO AO HIPOCLORITO DE SÓDIO A
1%. OS RESULTADOS DEMONSTRARAM QUE OS INSTRUMENTOS FORAM
UTILIZADOS POR 16 VEZES, SEM OCORRER FRATURAS E O TEMPO MÉDIO DE
INSTRUMENTAÇÃO DOS MOLARES FOI DE 18 MINUTOS. CONCLUIU – SE QUE OS
INSTRUMENTOS ROTATÓRIOS DO SISTEMA K³ SÃO SEGUROS COM RELAÇÃO À
FRATURA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ ANTONIO DE CAMARGO GRANJA
TEMA DO TRABALHO: “APARELHO PARA DISTALIZAÇÃO DE MOLAR SUPERIOR
PARA PACIENTES NÃO COLABORADORES.”
RESUMO:
O APARELHO PÊNDULO FOI IDEALIZADO POR HILGERS (1991, 1992) COM O
INTUITO DE PROMOVER A DISTALIZAÇÃO DOS MOLARES SUPERIORES
NECESSITANDO DO MÍNIMO DE COLABORAÇÃO DO PACIENTE. O PÊNDULO DE
HILGERS, PORTANTO, SE ENCAIXA NA CATEGORIA DE APARELHOS QUE
DEMANDAM DO PACIENTE UM MÍNIMO DE DEDICAÇÃO POIS ESTE NÃO
INTERFERE EM RELAÇÃO A ASSIDUIDADE DO USO OU ATIVAÇÃO DO
APARELHO.ESTUDOS APONTAM QUE A NÃO-COOPERAÇÃO COM AS
RECOMENDAÇÕES DO PROFISSIONAL ACOMETE PELO MENOS 1/3 DOS
PACIENTES. CONSEQÜENTEMENTE, O RESULTADO FINAL DESTE 1/3 DOS
PACIENTES ESTARÁ AQUÉM DO IDEAL ESPERADO PELO ORTODONTISTA. É
NESSE FATOR QUE O PÊNDULO DE HILGERS MOSTRA SUA GRANDE VANTAGEM.
NA APRESENTAÇÃO DESTE PAINEL DESCREVEREMOS UM CASO CLÍNICO QUE
PERMITE VISUALIZAR A EVOLUÇÃO DE UM PACIENTE COM O USO DO ´´PENDEX``
NO PRÉ, TRANS E PÓS-TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ ANTONIO VASCONCELOS DE MORAES MELLO
CAVALCANTI NEGRINHO
CO-AUTOR1: RICARDO EUGÊNIO VARELA AYRES DE MELO
CO-AUTOR2: SARA GRINFELD
CO-AUTOR3: TIAGO LUÍS VIANA PESSOA
CO-AUTOR4: ALBERTO CORREIA DE MELO FILHO
TEMA DO TRABALHO: EPILEPSIA
EMERGÊNCIA HOSPITALAR
NO
CONSULTÓRIO
ODONTOLÓGICO
E
RESUMO:
A EPILEPSIA É UMA DAS PATOLOGIAS HÁ MAIS TEMPO ASSOCIADA AO HOMEM,
TODAVIA, MUITO DE SEUS MECANISMOS PERMANECEM DESCONHECIDOS. AINDA
EM DECORRÊNCIA DE MITOS ANTIGOS E DA FALTA DE CONHECIMENTO SOBRE A
DOENÇA, OS PACIENTES EPILÉPTICOS CONTINUAM SENDO ALVO DE
PRECONCEITOS E BARREIRAS SOCIAIS. OBSERVAMOS QUE O TEMA É POUCO
DEBATIDO NA FORMAÇÃO ACADÊMICA ODONTOLÓGICA E NOSSO TRABALHO,
POR MEIO DE REVISÃO DE LITERATURAS DIVERSAS, TRAZ UMA VISÃO GERAL
SOBRE A DOENÇA EPILEPSIA, TIPOS DE CRISE, SINTOMAS, TRATAMENTO
TERAPÊUTICO E ATITUDES EMERGENCIAIS – TANTO NO CONSULTÓRIO
ODONTOLÓGICO QUANTO NA EMERGÊNCIA HOSPITALAR. O TRABALHO VISA
INFORMAR A PROFISSIONAIS E ACADÊMICOS, PARA QUE AO SE DEPARAREM
COM UM PACIENTE PORTADOR DE EPILEPSIA, POSSAM ESTAR CONSCIENTES DO
PERFIL GERAL DA DOENÇA E DIANTE DO RISCO DE UMA CRISE REPENTINA,
TENHAM CONHECIMENTO PRÉVIO DO QUE PODERÃO OBSERVAR DURANTE O
EVENTO, POSSIVELMENTE FORMULAR UMA HIPÓTESE DIAGNÓSTICA SOBRE O
TIPO DE CRISE – INFORMAÇÃO BASTANTE ÚTIL QUANDO O PACIENTE É
TRANSFERIDO PARA A EMERGÊNCIA HOSPITALAR – BEM COMO, AS ATITUDES
ADEQUADAS A TOMAR DIANTE DE TAL SITUAÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ CARLOS MARQUES DE SOUZA JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: A INFLUÊNCIA DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA
DOS IDOSOS
RESUMO:
EXISTEM VÁRIOS MÉTODOS CONFIÁVEIS E VALIDADOS CAPAZES DE INDICAR A
RELAÇÃO DE SAÚDE BUCAL E QUALIDADE DE VIDA.UM DESSES MÉTODOS É O
OHIP ( ORAL HEALTH IMPACT PROFILE ).OS IDOSOS DE HOJE VÊM DE UMA
ÉPOCA EM QUE PREDOMINAVAM A FALTA DE INFORMAÇÕES ,A CARÊNCIA DE
PROFISSIONAIS E COM RECURSOS ODONTOLÓGICOS AINDA NUMA FASE
EMBRIONÁRIA.SEGUNDO SILVA (2000) , A PRINCIPAL RAZÃO PARA O IDOSO NÃO
PROCURAR
O
DENTISTA
ERA
A
BAIXA
PERCEPÇÃO
DAS
NECESSIDADES.SEGUNDO ROSA ET AL ( 1993 ), O PAPEL DA ODONTOLOGIA EM
RELAÇÃO AOS IDOSOS É O DE PROMOVER A SAÚDE BUCAL IMPEDINDO ASSIM
REPERCUSSÕES NEGATIVAS SOBRE A SAÚDE GERAL DE CADA INDIVÍDUO
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ FELIPE ALMEIDA GRAÇA
CO-AUTOR1: EDELTO DOS SANTOS ANTUNES
TEMA DO TRABALHO: ANATOMIA E BIOMECÂNICA DA ATM
RESUMO:
A ATM POR SUAS CARACTERÍSTICAS MORFOFUNCIONAIS É A ARTICULAÇÃO
MAIS COMPLEXA DO CORPO HUMANO, SENDO SINOVIAL, BICAMERAL E
BILATERAL. AS FOSSAS ARTICULARES E OS CÔNDILOS SÃO RECOBERTAS POR
UMA FIBROCARTILAGEM E SEPARADAS PELO DISCO ARTICULAR, QUE É UMA
LÂMINA FIBROCARTILAGÍNEA E EM SUA PERIFERIA, POR SER VASCULARIZADA E
INERVADA, É MAIS ESPESSA QUE O CENTRO CONFERINDO UM ASPECTO
BICÔNCAVO. ESSE COMPLEXO É ENVOLVIDO POR UMA CÁPSULA FIBROSA
VASCULARIZADA E INERVADA, FIXADA ÀS MARGENS DAS SUPERFÍCIES
ARTICULARES. ALGUNS MÚSCULOS, QUE POR APRESENTAREM RELAÇÃO
DIRETA COM ESTRUTURAS DA ATM, DESEMPENHAM PAPEL IMPORTANTE EM
SUA FISIOLOGIA. O MÚSCULO PTERIGÓDEO LATERAL, ESPECIFICAMENTE
PORÇÃO SUPERIOR, APRESENTA FIBRAS QUE SE INSEREM NA PORÇÃO
ÂNTERO-MEDIAL DO DISCO ARTICULAR. ALÉM DESTE, TRÊS OUTROS
MÚSCULOS, POUCO CITADOS NA LITERATURA, ESTÃO INSERIDOS NA PORÇÃO
ÂNTERO-LATERAL E EM VOLUME MUSCULAR SÃO MAIS REPRESENTATIVOS QUE
O PTERIGIODEU LATERAL. SEUS SÍTIOS DE ORIGEM ESTÃO RELACIONADOS A
ESTRUTURAS ÓSSEAS VIZINHAS E SEUS NOMES INDICAM SEU PONTO DE
ORIGEM
E
INSERÇÃO:
MANDIBULARDISCAL;
TEMPORODISCAL;
ZIGOMATICODISCAL.
PELO
PAPEL
DE
DESTAQUE
NO
SISTEMA
ESTOMATOGNÁTICO, AS DTMS REPRESENTAM UM CAPÍTULO ESPECIAL NA
ODONTOLOGIA. O OBJETIVO DESTE TRABALHO, FUNDAMENTADO EM DADOS
RECENTES DA LITERATURA CLÁSSICA E ESPECIALIZADA, É DEMONSTRAR A
EXISTÊNCIA DESTAS ESTRUTURAS RELACIONADAS A ATM, AINDA TÃO POUCO
CONHECIDAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ FERNANDO BARBOSA DE PAULO
CO-AUTOR1: ROSA, R. R.
CO-AUTOR2: DURIGHETTO, A. F.
CO-AUTOR3: COSTA NETO, O. C.
CO-AUTOR4: ROCHA, M. A.
TEMA DO TRABALHO: CARCINOMA PAPILÍFERO EM LÍNGUA: RELATO DE CASO
RESUMO:
O CARCINOMA PAPILÍFERO É UMA VARIAÇÃO DO CARCINOMA EPIDERMÓIDE E
REPRESENTA 80% DAS NEOPLASIAS MALIGNAS QUE ACOMETEM A TIREÓIDE, NO
ENTANTO, É RARO NA BOCA. É UM TUMOR MALIGNO COM BOM PROGNÓSTICO
PORÉM PODE SER FATAL SE EVOLUIR PARA OUTRAS REGIÕES. O CARCINOMA
PAPILÍFERO É MAIS PROVÁVEL DE SE DESENVOLVER EM INDIVÍDUOS EXPOSTOS
A ALTAS DOSES DE RADIAÇÃO E MAIOR INCIDÊNCIA EM MULHERES DE 20 A 40
ANOS. É ASSINTOMÁTICO, MAS EM ESTÁGIOS AVANÇADOS O TUMOR PODE
COMPRIMIR A LARINGE E O ESÔFAGO, PRODUZINDO TOSSE, DISFAGIA OU
DISPINÉIA. AS METÁSTASES SÃO USUALMENTE VIA LINFÁTICA E ALOJAM-SE NOS
GÂNGLIOS REGIONAIS. O TRATAMENTO CONSISTE EM TIROIDECTOMIA,
HORMÔNIOS E IODO RADIOATIVO. EM CASO DE METÁSTASE LOCAL, É
REALIZADO
ESVAZIAMENTO
CERVICAL
E
COMPLEMENTO
RADIOTERÁPICO.RELATO DE CASO:PACIENTE NGN, 32 ANOS, FEMININO,
LEUCODERMA, PROCUROU SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO DA FOUFU DEVIDO A UMA
LESÃO QUE SURGIU HÁ UM MÊS, ASSINTOMÁTICA NA BORDA LATERAL DA
LÍNGUA. PACIENTE RELATOU NUNCA TER FUMADO NEM BEBIDO E QUE ERA
HIPERTENSA E DIABÉTICA. AO EXAME CLÍNICO CONSTATOU A PRESENÇA DE
UMA MASSA EXOFÍTICA, PEDICULADA, QUE SUGERIA O DIAGNÓSTICO DE
PAPILOMA ESCAMOSO. NO ENTANTO, O HISTOPATOLÓGICO DA BIÓPSIA
INCISIONAL, REVELOU CARCINOMA PAPILÍFERO. A PACIENTE FOI ENCAMINHADA
PARA CIRURGIA CABEÇA E PESCOÇO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZ FERNANDO BARBOSA DE PAULO
CO-AUTOR1: ROSA, R. R.
CO-AUTOR2: DURIGHETTO, A. F.
CO-AUTOR3: ZANETTA BARBOSA, D.
CO-AUTOR4: NERY, D. T. F.
TEMA DO TRABALHO: ATENDIMENTO AMBULATORIAL CIRÚRGICO DE PACIENTE
CARDIOPATA DE ALTO RISCO PARA REMOÇÃO DE LESÃO GRANULOMATOSA
RESUMO:
CARDIOPATIAS SÃO ALTERAÇÕES DE ALTA PREVALÊNCIA E O CIRURGIÃO
DENTISTA DEVE ESTAR PREPARADO PARA ATENDER PACIENTES CARDIOPATAS.
NÃO HÁ CONTRA-INDICAÇÕES AO TRATAMENTO ODONTOLÓGICO ELETIVO EM
PACIENTES COM ANGINA ESTÁVEL, NO ENTANTO, PACIENTES QUE SOFRERAM
INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO RECENTE OU QUE TENHA ANGINA INSTÁVEL
SÃO CLASSIFICADOS COMO ASA IV, E OS PROCEDIMENTOS NESSES PACIENTES
DEVEM SE LIMITAR AOS DE URGÊNCIA. PORÉM DEVIDO AOS AVANÇOS
TECNOLÓGICOS, ESSES CONCEITOS TÊM SIDO REVISTOS.RELATO DE CASO:
PACIENTE SMA, MASCULINO, 46 ANOS, COMPARECEU AO SERVIÇO DE CTBMF DA
FOUFU COM QUEIXA DE CRESCIMENTO NODULAR, PEDICULADO DE 8 MM EM
GENGIVA INSERIDA LINGUAL PRÓXIMO AOS DENTES 42 E 43, EVOLUÇÃO DE 4
MESES E EPISÓDIOS HEMORRÁGICOS DE DIFÍCIL HEMOSTASIA. PACIENTE
RELATOU SER DIABÉTICO TIPO II PORTADOR DE DISLIPIDEMIA, E ANGINA
INSTÁVEL, TENDO FEITO 4 ANGIOPLASTIAS, A ULTIMA HÁ 3 MESES, UMA
CIRURGIA DE REVASCULARIZAÇÃO DO MIOCÁRDIO HÁ 2 ANOS E IMPLANTE DE
MARCA-PASSO. FOI REALIZADO ELETROCARDIOGRAMA, OXÍMETRO DE PULSO
TRANS-OPERATÓRIO E MONITORAMENTO DA PRESSÃO ARTERIAL, SUBMETIDO À
REMOÇÃO DA LESÃO, COM UM TERÇO DO TUBETE DE PRILOCAINA 3% COM
FELIPRESSINA.PARA ATENDIMENTO SEGURO DE PACIENTES CARDIOPATAS É
NECESSÁRIO EQUIPE BEM TREINADA COM SUPORTE HOSPITALAR, PERMITINDO
O ATENDIMENTO À PACIENTES ASA IV EM AMBIENTE AMBULATORIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: LUIZA KLIPP DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: SHEILA FOPPA ARZE TAMES
CO-AUTOR2: JULIA DE CAMPOS KETZER
CO-AUTOR3: ALIA AHMAD CHAMS
CO-AUTOR4: MÁRCIA GONÇALVES LUCENA
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTOS DE PROFESSORES DO ENSINO
FUNDAMENTAL, FRENTE À CONDUTA IMEDIATA QUANDO DA OCORRÊNCIA DE
TRAUMATISMOS DENTÁRIOS.
RESUMO:
ESTA PESQUISA AVALIOU O NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFESSORES, DE
15 ESCOLAS PÚBLICAS DE UM MUNICÍPIO DA REGIÃO DO VALE DO ITAJAÍ (SC).
TRATA-SE DE ESTUDO DESCRITIVO, TRANSVERSAL, MEDIANTE LEVANTAMENTO
DE DADOS PRIMÁRIOS. A POPULAÇÃO-ALVO FORAM OS PROFESSORES DE 1ª A
4ª SÉRIES, OBTENDO-SE UMA AMOSTRA NÃO PROBABILÍSTICA FORMADA POR 74
PROFESSORES. O INSTRUMENTO PARA COLETA DE DADOS FOI UM
QUESTIONÁRIO AUTO-APLICÁVEL, ESTRUTURADO COM PERGUNTAS DOS TIPOS
FECHADO E ABERTO, DISTRIBUÍDAS EM: CARACTERIZAÇÃO PROFISSIONAL,
DOMÍNIO PROCEDIMENTAL, DOMÍNIO ATITUDINAL E DOMÍNIO COGNITIVO. PARA
AS QUESTÕES DO DOMÍNIO COGNITIVO, FOI CRIADA UMA CATEGORIZAÇÃO,
CLASSIFICANDO-SE O CONHECIMENTO EM BOM, REGULAR, INSATISFATÓRIO. OS
RESULTADOS EVIDENCIARAM QUE 94,9% DOS PESQUISADOS CLASSIFICOU-SE
COM INSATISFATÓRIO NÍVEL DE CONHECIMENTO. AS QUESTÕES RELATIVAS À
CONDUTA ADEQUADA EM SITUAÇÃO DE TRAUMATISMO E DE AVULSÃO FORAM
AS QUE ALCANÇARAM OS PIORES ÍNDICES DE ACERTO. A GRANDE MAIORIA
PARTICIPA DE CURSOS DE CAPACITAÇÃO, NO ENTANTO, NESTES CURSOS, NÃO
SÃO ENFOCADAS QUESTÕES RELATIVAS À EDUCAÇÃO EM SAÚDE BUCAL.
TODOS PESQUISADOS EVIDENCIARAM INTERESSE EM PARTICIPAR DE CURSOS
SOBRE QUESTÕES DE SAÚDE BUCAL. CONSIDERANDO-SE A ALTA FREQÜÊNCIA
DE CASOS DE TRAUMATISMO DENTÁRIO ENTRE ESCOLARES DESTE MUNICÍPIO E
QUE AS FALHAS NO SOCORRO PODEM ACELERAR A PERDA DO ELEMENTO
DENTAL, É NECESSÁRIA A INSTRUMENTALIZAÇÃO DESTES PROFESSORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontologia Legal
APRESENTADOR / AUTOR: MAISA REIS DINIZ
CO-AUTOR1: MARCUS VINÍCIUS QUEIROZ DE PAULA
CO-AUTOR2: MÁRCELO TARCÍSIO MARTINS
TEMA DO TRABALHO: ANÁLISE RADIOGRÁFICA DO ÂNGULO GONÍACO PARA
IDENTIFICAÇÃO EM ODONTOLOGIA LEGAL
RESUMO:
A ANTROPOMETRIA BASEIA-SE NA TOMADA DE MEDIDAS, ÂNGULOS E
PROJEÇÕES DAS DIFERENTES PARTES DO CORPO (IN VIVO) OU EXAME DAS
MEDIÇÕES ANTROPOMÉTRICAS DAS DIVERSAS PARTES DO CRÂNIO, SEMPRE
VISANDO ESTABELECER IDENTIDADE QUANTO À CONSTITUIÇÃO, AO SEXO, À
RAÇA E À IDADE DO INDIVÍDUO. O ESTUDO DO ÂNGULO MANDIBULAR OU
GONÍACO ATRAVÉS DE RADIOGRAFIAS PODE SER AUXILIAR NESTE ESTUDO,
ASSIM, ESTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO A TOMADA DE MEDIDAS DE
ÂNGULOS GONÍACO EM PLANIGRAFIAS DE ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR
VISANDO CORRELACIONA-LO À IDADE, GÊNERO E RAÇA DOS INDIVÍDUOS.
FORAM SELECIONADAS ALEATORIAMENTE 106 RADIOGRAFIAS ONDE FORAM
MEDIDOS OS ÂNGULOS GONÍACOS DIREITO E ESQUERDO OBTENDO-SE A MÉDIA
DESTES. APÓS ANÁLISE ESTATÍSTICA DOS DADOS OBSERVOU-SE QUE AS
MÉDIAS DOS ÂNGULOS DIMINUEM DA PRIMEIRA INFÂNCIA ATÉ O ADULTO (FAIXA
DE 36 A 45 ANOS) E Á PARTIR DE ENTÃO HÁ UM ACRÉSCIMO NESTES VALORES.
AS MÉDIAS DOS ÂNGULOS NO GÊNERO MASCULINO BEM COMO NOS INDIVÍDUOS
MELANODERMAS APRESENTARAM VALORES ESTATISTICAMENTE MAIORES.
CONCLUI-SE QUE A ANÁLISE RADIOGRÁFICA DO ÂNGULO GONÍACO PODE SER
UM MÉTODO AUXILIAR NA IDENTIFICAÇÃO DE INDIVÍDUOS QUANTO AO GÊNERO,
IDADE E SEXO DEVIDO A SUA SIMPLICIDADE E PRATICIDADE, NO ENTANTO ESTE
MÉTODO DEVE SER ASSOCIADO A OUTROS PARA REDUÇÃO NAS MARGENS DE
ERRO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MAISA REIS DINIZ
CO-AUTOR1: LUCIANA ANDREA SÁLVIO
TEMA DO TRABALHO: RESISTÊNCIA À FLEXÃO DE CIMENTOS DE IONÔMERO DE
VIDRO MODIFICADOS POR RESINA: EFEITO DA FONTE FOTOATIVADORA
RESUMO:
O OBJETIVO DO ESTUDO FOI AVALIAR A RESISTÊNCIA À FLEXÃO DE CIMENTOS
DE IONÔMERO DE VIDRO MODIFICADOS POR RESINA (CIV) VITREMER (3MESPE) E
FUJI II LC (GC CORPORATION) APÓS DIFERENTES TIPOS DE POLIMERIZAÇÃO. A
FOTOATIVAÇÃO FOI REALIZADA COM A LUZ HALÓGENA (DEGULUX - DEGUSSA) E
LUZ EMITIDA POR DIODO (ULTRABLUE IS – D.M.C.) PERCORRENDO-SE O
COMPRIMENTO DO CORPO-DE-PROVA EM QUATRO PORÇÕES DE 6MM. FORAM
CONFECCIONADOS 10 CORPOS-DE-PROVA PARA CADA COMBINAÇÃO DE
MATERIAL E TIPO DE FONTE DE LUZ FORMANDO OS SEGUINTES GRUPOS: G1,
VITREMER FOTOATIVADO PELO LED, G2, VITREMER FOTOATIVADO PELA LUZ
HALÓGENA, G3, FUJI II LC FOTOATIVADO PELO LED E G4, FUJI II LC FOTOATIVADO
PELA LUZ HALÓGENA.OS CORPOS-DE-PROVA FORAM ARMAZENADOS EM ÁGUA
DEIONIZADA A 37&#61616;C POR 24H E SUBMETIDOS AO TESTE DE FLEXÃO NUMA
MÁQUINA DE ENSAIOS UNIVERSAL COM VELOCIDADE CONSTANTE DE 1
MM/MINUTO ATÉ QUE OCORRESSE A FRATURA. OS RESULTADOS FORAM
SUBMETIDOS À ANÁLISE DA VARIÂNCIA E AS MÉDIAS COMPARADAS PELO TESTE
DE TUKEY )NÍVEL DE SIGNIFICÂNCIA DE 5%). NÃO HOUVE DIFERENÇA
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE AS MÉDIAS DOS MATERIAIS E TIPOS
DE LUZ UTILIZADA.PODE-SE CONCLUIR QUE A PROPRIEDADE DE FLEXÃO DE
AMBOS OS CIVS TESTADOS FOI SEMELHANTE E NÃO FOI INFLUENCIADA PELOS
DIFERENTES TIPOS DE LUZ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: MANUELA GOUVÊA CAMPÊLO DOS SANTOS
CO-AUTOR1: RONALDO CAMPÊLO DOS SANTOS
CO-AUTOR2: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR3: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
CO-AUTOR4: MAYARA CHRISTINA ARAÚJO DE AZEVEDO
TEMA DO TRABALHO: O “PLUG” APICAL COM MTA PARA O TRATAMENTO EM
DENTES PERMANENTES COM RIZOGÊNESE INCOMPLETA
RESUMO:
PARA A CORRETA OBTURAÇÃO DO SISTEMA DE CANAIS RADICULARES, UM
ADEQUADO PREPARO NA REGIÃO APICAL É IMPORTANTE A FIM DE POSICIONAR
O MATERIAL OBTURADOR, EVITANDO A SOBREXTENSÃO DO MESMO. OS DENTES
DESVITALIZADOS COM RIZOGÊNESE INCOMPLETA SE TORNAM DE DIFÍCIL
RESOLUÇÃO, POIS O ÁPICE ABERTO IMPOSSIBILITA A MODELAGEM DO TERÇO
APICAL E CONFECÇÃO DO BATENTE, ASSIM COMO PELO LARGO TEMPO QUE
DEMANDARIA O FECHAMENTO APICAL, ATRAVÉS DO USO DE UMA MEDICAÇÃO
INTRACANAL COMO O HIDRÓXIDO DE CÁLCIO. O AGREGADO DE TRIÓXIDO
MINERAL (MTA) TEM SIDO INDICADO POR SUAS PROPRIEDADES FÍSICOQUÍMICAS E BIOLÓGICAS - BIOCOMPATÍVEL, INDUTOR DE DENTINOGÊNESE,
CEMENTOGÊNESE E OSTEOGÊNESE, HIDROFÍLICO, RADIOPACO, AÇÃO
ANTIMICROBIANA
E
PROMOVER
SELAMENTO
MARGINAL
ADEQUADO
PREVENINDO
INFILTRAÇÕES
EM
DIVERSAS
SITUAÇÕES
CLÍNICAS:
PULPOTOMIAS, CAPEAMENTOS PULPARES DIRETOS, APICIFICAÇÕES E
APICIGÊNESES, PERFURAÇÕES RADICULARES E DE FURCA, FRATURAS
RADICULARES E RETROBTURAÇÕES. NESSE SENTIDO, O TAMPÃO APICAL COM
MTA FOI PROPOSTO COMO UMA ALTERNATIVA DE RÁPIDA SOLUÇÃO
PROPORCIONANDO UM ALTO ÍNDICE DE SUCESSO. O OBJETIVO DESTE
TRABALHO É, ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA, APRESENTAR AS
VANTAGENS,
DESVANTAGENS,
INDICAÇÕES,
CONTRA-INDICAÇÕES,
PROPRIEDADES, MECANISMO DE AÇÃO E SEQUÊNCIA DESSA TÉCNICA,
FAZENDO UM COMPARATIVO COM O HIDRÓXIDO DE CÁLCIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MANUELA GOUVÊA CAMPÊLO DOS SANTOS
CO-AUTOR1: RONALDO CAMPÊLO DOS SANTOS
CO-AUTOR2: AMARO LAFAYETTE NOBRE F. FILHO
CO-AUTOR3: KALINE SILVA CASTRO
CO-AUTOR4: FILLIPE MARACAJÁ DE CARVALHO
TEMA DO TRABALHO:
EMERGENTE
EROSÃO
ÁCIDA:
UM
PROBLEMA
ODONTOLÓGICO
RESUMO:
A EROSÃO CORRESPONDE À PERDA DE SUBSTÂNCIA DENTÁRIA POR
DISSOLUÇÃO EM ÁCIDOS DE ORIGEM NÃO BACTERIANA. ESSES ÁCIDOS PODEM
TER ORIGEM EXÓGENA, ENCONTRADOS NOS ALIMENTOS, BEBIDAS,
MEDICAMENTOS OU TER ORIGEM ENDÓGENA, TRAZIDOS DO ESTÔMAGO PARA A
BOCA POR UM PROCESSO DENOMINADO REGURGITAÇÃO. O CONSUMO DE
ALIMENTOS ÁCIDOS EM EXCESSO E SEM CUIDADOS TEM ACELERADO O
DESGASTE NATURAL DOS DENTES E, SENDO MAIS DEVASTADORA QUE A CÁRIE,
A EROSÃO ÁCIDA DEIXA A DENTIÇÃO SEM BRILHO, AMARELADA AO LONGO DO
TEMPO, AFETA A SENSIBILIDADE E O FORMATO DOS DENTES. O SINTOMA DOR
AGUDA QUE SURGE DEVIDO A CERTOS ESTÍMULOS, COMO ALIMENTOS FRIOS,
QUENTES, ÁCIDOS, DOCES E ESCOVAÇÃO COSTUMAM SER CONFUNDIDO COM
UMA CÁRIE. UMA CORRETA ANAMNESE ASSOCIADA A UM EXAME CLÍNICO E
RADIOGRÁFICO CUIDADOSO PERMITEM DIFERENCIAR A HIPERSENSIBILIDADE
DENTINÁRIA DAS OUTRAS PATOLOGIAS QUE ACOMETEM OS DENTES. SENDO
ASSIM, O OBJETIVO DO TRABALHO É FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA
ACERCA DAS CAUSAS, SINAIS E PREVENÇÃO DA EROSÃO ÁCIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELA MARIA MARTINO SIMONINI DA SILVA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA PASCHOALINO M. DOS SANTOS
CO-AUTOR2: MILEIDE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: IVONE DE OLIVEIRA SALGADO
TEMA DO TRABALHO: CLAREAMENTO ENDÓGENO
RESUMO:
UM DOS ASPECTOS MAIS ESTIMADOS NO CONJUNTO ESTÉTICO DA FACE É O
SORRISO. DESTA FORMA, A ODONTOLOGIA BUSCA CADA VEZ MAIS A
INTEGRAÇÃO DE SUAS ESPECIALIDADES COM O OBJETIVO DE PROPORCIONAR
AO PACIENTE A SAÚDE DE FORMA HARMÔNICA. OS DENTES QUE SE
APRESENTAVAM COM ANOMALIAS DE COR ERAM TRATADOS COM DESGASTES
PARA, EM SEGUIDA SEREM RECONSTRUÍDOS ATRAVÉS DE PROCEDIMENTOS
DIRETOS OU INDIRETOS. HOJE, O PROFISSIONAL PODE CONTAR COM TÉCNICAS
ALTAMENTE EFICAZES E SEGURAS QUE POSSIBILITAM A REVERSÃO DESTES
QUADROS DE ALTERAÇÃO DE COR. O CLAREAMENTO DENTAL ENDÓGENO É
UMA ALTERNATIVA EM POTENCIAL PARA A SOLUÇÃO DOS PROBLEMAS
ESTÉTICOS CAUSADOS PELA ALTERAÇÃO DA COR ORIGINAL DE DENTES
TRATADOS
ENDODONTICAMENTE,
EM
VIRTUDE
DE
SEU
CARÁTER
CONSERVADOR E EFICIENTE. SENDO ASSIM, O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
ELUCIDAR ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA OS ASPECTOS
RELACIONADOS AO CLAREAMENTO DE DENTES DESVITALIZADOS, UMA VEZ QUE
O CONHECIMENTO DAS LIMITAÇÕES DE CADA TÉCNICA E DOS POSSÍVEIS
EFEITOS INDESEJÁVEIS É FUNDAMENTAL PARA QUE HAJA ÊXITO NO
TRATAMENTO CLAREADOR, MINIMIZANDO OS RISCOS E GARANTINDO UMA
MAIOR CONFIABILIDADE AO TRATAMENTO, UM MELHOR PREPARO DO
PROFISSIONAL E UM MAIOR CONFORTO E SEGURANÇA AOS PACIENTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELA MITSUKO YANAI
CO-AUTOR1: MILENI FERNANDES DA SILVA
CO-AUTOR2: FLÁVIA GODOY IANO
CO-AUTOR3: MARÍLIA AFONSO RABELO BUZALAF
CO-AUTOR4: RODRIGO CARDOSO DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: EFEITO DO FLUORETO NO PROCESSO DE REPARO ÓSSEO
EM ALVÉOLOS DE RATOS
RESUMO:
OBJETIVOS: AVALIAR O EFEITO DO FLUORETO NO PROCESSO DE REPARO
ÓSSEO ALVEOLAR EM RATOS. MATERIAIS E MÉTODOS: FORAM UTILIZADOS
QUATRO GRUPOS DE RATOS WISTAR MACHOS (N=5) DE 80 DIAS DE VIDA. OS
ANIMAIS RECEBERAM ÁGUA DE BEBER, DURANTE 60 DIAS, CONTENDO
DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE FLUORETO: 0 (GRUPO CONTROLE), 5, 15 E 50
PPM. OS INCISIVOS SUPERIORES DIREITO FORAM EXTRAÍDOS. OS ANIMAIS
FORAM EUTANAZIADOS 7, 14, 21 E 30 DIAS APÓS A EXTRAÇÃO. OS ALVÉOLOS
FORAM COLETADOS PARA ANÁLISE MICROSCÓPICA E MORFOMÉTRICA.
RESULTADOS: NA ANÁLISE HISTOLÓGICA DETECTAMOS NOVO OSSO FORMADO
(30 DIAS PÓS- CIRÚRGICO) EM TODOS OS GRUPOS. OS RESULTADOS DA
ANÁLISE MORFOMÉTRICA MOSTRARAM UM AUMENTO NA DENSIDADE DE
VOLUME DE NOVO OSSO FORMADO, ENTRE 7 E 30 DIAS EM TODOS OS GRUPOS.
CONCOMITANTEMENTE, A DENSIDADE DE VOLUME DE TECIDO CONJUNTIVO E
COÁGULO SANGÜÍNEO DIMINUÍRAM, ENTRE 7 E 30 DIAS, EM TODOS OS GRUPOS.
COMPARATIVAMENTE, O GRUPO DE 50PPM TEVE MAIOR DENSIDADE DE TECIDO
CONJUNTIVO E COÁGULO, ALÉM DE MENOR DENSIDADE DE OSSO DO QUE OS
DEMAIS GRUPOS (CONTROLE, 5 E 15 PPM) NO PERÍODO DE 30 DIAS.
CONCLUSÕES: O FLUORETO EM ALTAS CONCENTRAÇÕES PODE RETARDAR O
PROCESSO DE REPARO ALVEOLAR DEVIDO À DIMINUIÇÃO DA FORMAÇÃO DE
NOVO TECIDO ÓSSEO.APOIO FINANCEIRO: FAPESP PROCESSOS 07/00494-2,
06/06430-3
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELA MÜLLER SILVA
CO-AUTOR1: ELISABETE RABALDO BOTTAN
CO-AUTOR2: LUCIANE CAMPOS
CO-AUTOR3: GREGORY HACKE AZAMBUJA
CO-AUTOR4: THAÍSA CRISTINA CUNHA GONZAGA
TEMA DO TRABALHO: PERCEPÇÃO DO TERMO SAÚDE PARA OS DOCENTES DO
CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVALI
RESUMO:
AS DISCUSSÕES SISTEMÁTICAS DO CONCEITO AMPLIADO DE SAÚDE E DE
PROMOÇÃO À SAÚDE TIVERAM COMO MARCOS AS CONFERÊNCIAS
INTERNACIONAIS SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE. CONSIDERANDO-SE AS
DIRETRIZES CURRICULARES PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA, ENTENDE-SE A
IMPORTÂNCIA DO MODO COMO OS ATORES DO PROCESSO DE ENSINOAPRENDIZAGEM COMPREENDEM O TERMO PROMOÇÃO DA SAÚDE.
DESENVOLVEU-SE, ENTÃO, UMA PESQUISA QUALITATIVA COM O OBJETIVO DE
SE ANALISAR COMO DOCENTES DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA UNIVALI
CONCEBEM PROMOÇÃO DA SAÚDE. A POPULAÇÃO-ALVO FORAM OS 65
DOCENTES EM ATUAÇÃO NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2007, DOS QUAIS, 28
ACEITARAM, POR LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE, PARTICIPAR DA PESQUISA.
PARA A COLETA DE DADOS ADOTOU-SE OS PRINCÍPIOS DO TESTE DE
ASSOCIAÇÃO LIVRE DE PALAVRAS (BAUER; AARTS, 2002), TENDO COMO
ESTÍMULO INDUTOR A EXPRESSÃO SAÚDE. A ANÁLISE DOS DADOS OCORREU
COM BASE NO MÉTODO DE ANÁLISE DE CONTEÚDO (BARDIN, 1979). OS
RESULTADOS EVIDENCIARAM QUE 58,3% DOS PESQUISADOS CONCEBEM
PROMOÇÃO DA SAÚDE, ENFOCANDO A DIMENSÃO POLÍTICA E SOCIAL E A
INTEGRAÇÃO DA SAÚDE BUCAL ÀS DEMAIS PRÁTICAS DE SAÚDE COLETIVA.
MUITO EMBORA SIGNIFICATIVO PERCENTUAL DOS ENTREVISTADOS TENHA
MANIFESTADO UMA COMPREENSÃO AMPLIADA SOBRE PROMOÇÃO DA SAÚDE, É
NECESSÁRIO QUE SE TRABALHE COM ESTES SUJEITOS NO SENTIDO DE QUE
TODOS ALCANCEM ESTA COMPREENSÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DOR - BRUXISMO
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELA SILVIA RIBAS LEONARDI
CO-AUTOR1: CINTHIA REJA NE CARVALHO CAMPOS
CO-AUTOR2: SHAYENNE PRETEL BASSO
CO-AUTOR3: PEDRO HENRIQUE MORAIS ASSI
CO-AUTOR4: ELCY ARRUDA
TEMA DO TRABALHO: A INFLUÊNCIA DA FLUOXETINA NO BRUXISMO DO SONO
RESUMO:
O BRUXISMO DO SONO É UMA PARASSONIA CARACTERIZADA POR MOVIMENTOS
INVOLUNTÁRIOS E ESTEREOTIPADO COMO RANGER DOS DENTES. SUA
ETIOLOGIA É MULTIFATORIAL, PODENDO ESTAR ASSOCIADO A DOENÇAS
NEUROLÓGICAS BEM COMO ESTAR RELACIONADO AO USO DE DETERMINADAS
SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS.O CASO CLÍNICO DESCRITO A SEGUIR EVIDENCIOU
INFLUÊNCIA DA FLUOXETINA NO BRUXISMO DO SONO. PACIENTE COM 36 ANOS,
GÊNERO FEMININO, CHEGOU À CLÍNICA COM A QUEIXA PRINCIPAL DE SEVEROS
DESGASTES DOS DENTES ANTERIORES E SUAVE DOR NA FACE AO ACORDAR. O
EXAME CLÍNICO EVIDENCIOU A PERDA DE ESTRUTURA DENTÁRIA. OBSERVOUSE TAMBÉM QUE A OCLUSÃO DE TOPO FAVORECIA O DESGASTE, PORÉM A
SEVERIDADE DESTES CRIAVA A SUSPEITA DE EXISTIR OUTRO FATOR
INFLUENCIANDO. NA ANAMNESE, A PACIENTE RELATOU QUE NÃO PASSAVA POR
NENHUMA CRISE EMOCIONAL. ENTRETANTO, REFERIU FAZER O USO DE
FLUOXETINA, AO SER QUESTIONADA SOBRE O TEMPO DE USO DO
MEDICAMENTO E SOBRE O AGRAVAMENTO DOS DESGASTES BEM COMO DAS
DORES FACIAIS, PERCEBEU SE QUE AMBOS OS PERÍODOS COINCIDIAM.
CONCLUI-SE, PORTANTO, QUE O USO DE MEDICAMENTOS INIBIDORES
SELETIVOS DA RECAPTAÇÃO DA SEROTONINA – FLUOXETINA - TEM
SIGNIFICATIVA INFLUÊNCIA NO BRUXISMO DO SONO, INTENSIFICANDO O
AUTOMATISMO MASTIGATÓRIO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELA SOUZA POZZER
CO-AUTOR1: MARIA CECÍLIA SAAD
TEMA DO TRABALHO: CISTO DE ORIGEM ODONTOGÊNCIA (CISTO RESIDUAL)
RESUMO:
O CISTO RESIDUAL FORMA-SE A PARTIR DA RESSECÇÃO INCOMPLETA DO CISTO
RADICULAR, LATERAL OU DENTÍGERO.TAMBÉM PODE SURGIR A PARTIR DA
EXTIRPAÇÃO OU ESFOLIAÇÃO DE UM DENTE, E COMO CONSEQÜÊNCIA DE UMA
DEGENERAÇÃO CÍSTICA DE MATERIAL GRANULOMATOSO DE UM DENTE QUE
SOFREU PROCEDIMENTO DE EXTRAÇÃO E EXIBIA UM GRANULOMA ASSOCIADO.
SURGE TAMBÉM A PARTIR DO DESENVOLVIMENTO OU PROLIFERAÇÃO DE
RESTOS
EPITELIAIS
ODONTOGÊNICOS
RESIDUAIS
DE
UM
DENTE
EXTRAÍDO.PACIENTE V.C.S,
54 ANOS, SEXO MASCULINO, RAÇA BRANCA,
APRESENTANDO LESÃO EXPANSIVA EM ÁREA DESDENTADA NA REGIÃO DOS
DENTES 22 AO 25 CUJO DIAGNÓSTICO CLÍNICO E RADIOGRÁFICO FOI DE CISTO
INFLAMATÓRIO RESIDUAL NA MAXILA ESQUERDA. RADIOGRAFICAMENTE
APRESENTAVA ÁREA RADIOLÚCIDA CIRCUNSCRITA EM ÁREA DESDENTADA, DE
CONTORNOS NÍTIDOS E DEFINIDOS. O PACIENTE FOI SUBMETIDO A UMA
PUNÇÃO E ASPIRAÇÃO COM A PRESENÇA DE CONTEÚDO DE ASPECTO CÍSTICO
E PRESENÇA DE CRISTAIS DE COLESTEROL SEGUIDA DE BIÓPSIA EXCISIONAL
COM DIAGNÓSTICO HISTOLÓGICO DE CISTO ODONTOGÊNICO. DE ACORDO COM
O EXAME HISTOPATOLÓGICO, EXISTIA CARACTERÍSTICAS TANTO DE UM CISTO
RESIDUAL QUANTO DE UM QUERATOCISTO, ENTRETANTO ASSOCIANDO-SE OS
DADOS CLÍNICOS, RADIOGRÁFICOS E HISTOLÓGICOS O DIAGNÓSTICO FINAL FOI
DE CISTO RESIDUAL E O PACIENTE DEVERÁ SER PROSERVADO, TANTO CLÍNICA
QUANTO RADIOGRAFICAMENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELLE REIS VIEIRA
CO-AUTOR1: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO DE MIRANDA CHAVES
CO-AUTOR2: NATÁLIA BERNARDES DE MELO
CO-AUTOR3: ROBERTA MACHADO MENDONÇA
CO-AUTOR4: ROBERTA PASSOS DO ESPÍRITO SANTO
TEMA DO TRABALHO: IMPLICAÇÕES CLÍNICAS E EXAME RADIOGRÁFICO EM
DENTES FUSIONADOS E GEMINADOS
RESUMO:
A GEMINAÇÃO E A FUSÃO DENTÁRIAS CONSTITUEM DISTÚRBIOS DE FORMA DO
DESENVOLVIMENTO QUE PODEM AFETAR A COROA, A RAIZ, OU AMBAS.
MEDIANTE AS IMPLICAÇÕES CLÍNICAS, ASPECTOS RADIOGRÁFICOS E
IMPORTÂNCIA DE SE DIFERENCIAR AS DUAS ANOMALIAS, APRESENTA-SE UMA
REVISÃO DE LITERATURA EVIDENCIANDO O DIAGNÓSTICO, IMPLICAÇÕES
CLÍNICAS, LIMITAÇÕES E INDICAÇÃO DE TRATAMENTO DESTAS DUAS
ANOMALIAS. A GEMINAÇÃO É UMA ALTERAÇÃO DECORRENTE DA TENTATIVA DE
DIVISÃO DE UM GERME DENTÁRIO RESULTANDO NA BIFURCAÇÃO DA COROA DE
UM DENTE, PODENDO CAUSAR PROBLEMAS DE MAU POSICIONAMENTO
DENTÁRIO, ALTERAÇÕES NA ESTÉTICA E NA OCLUSÃO E ACÚMULO DE PLACA
BACTERIANA. FUSÃO É UMA ALTERAÇÃO DENTAL MORFOLÓGICA NA QUAL OS
DENTES APRESENTAM COROAS UNIDAS ATRAVÉS DA DENTINA. USUALMENTE A
FUSÃO CAUSA UMA REDUÇÃO NO NÚMERO DE DENTES NO ARCO DENTÁRIO,
TENDO PREDILEÇÃO PELA DENTIÇÃO PERMANENTE E EM INCISIVOS E CANINOS.
APINHAMENTOS, PROBLEMAS ESTÉTICOS E PERIODONTAIS PELO ACÚMULO DE
PLACA NA LINHA DE FUSÃO DAS COROAS SÃO ALGUMAS IMPLICAÇÕES CLÍNICAS
NESTES CASOS. O TRATAMENTO DEPENDERÁ DA CONFORMAÇÃO DA RAIZ E DA
COROA, E DA IMPORTÂNCIA NO CONTEXTO BIOPSICOSSOCIAL PARA O
PACIENTE, PODENDO SER INDICADA DESDE A REANATOMIZAÇÃO COM RESINA,
AO IMPLANTE DENTÁRIO. O TRATAMENTO ENDODÔNTICO E A INSERÇÃO DE
PINOS PARA PRÓTESE DEPENDERÁ DA CONFIGURAÇÃO DOS CANAIS
RADICULARES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO ANDERY NAVES
CO-AUTOR1: VALÉRIA DE FALCO CAPARBO
CO-AUTOR2: ÉRIKA LORENA FONSECA COSTA DE ALVARENGA
CO-AUTOR3: ROSA MARIA RODRIGUES PEREIRA
CO-AUTOR4: VICENTE DE PAULO TEIXEIRA CASTRO
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA INTEGRINA E QUINASE ACOPLADA À
INTEGRINA (ILK) SOBRE OSTEOBLASTOS HUMANOS TRATADOS COM
DEXAMETASONA
RESUMO:
NOSSO OBJETIVO FOI ANALISAR O EFEITO DA DEXAMETASONA SOBRE A
BIOLOGIA DOS OSTEOBLASTOS, E, PARA ISSO, FOI REALIZADA CULTURA
PRIMÁRIA DE OSTEOBLASTOS HUMANOS, A QUAL FOI SUBMETIDA A
TRATAMENTO COM DEXAMETASONA NAS DOSES 10-9M (FISIOLÓGICA) E 10-6M
(FARMACOLÓGICA) POR 24 E 48 HORAS PARA POSTERIOR ANÁLISE DA
VIABILIDADE CELULAR (MTT), APOPTOSE (CITOMETRIA DE FLUXO), ADESÃO
CELULAR (CRISTAL VIOLETA) E EXPRESSÃO DE INTEGRINA &#946;1 E ILK POR
WESTERN BLOT. COMO RESULTADO, PUDEMOS OBSERVAR DIMINUIÇÃO NA
VIABILIDADE E NA ADESÃO CELULAR DOS OSTEOBLASTOS TRATADOS. HOUVE
GRANDE AUMENTO DE CÉLULAS EM APOPTOSE NOS GRUPOS TRATADOS,
EXCLUINDO AS CÉLULAS TRATADAS COM A DOSE FISIOLÓGICA POR 24 HORAS,
QUE APRESENTARAM LEVE REDUÇÃO NESSA TAXA. A EXPRESSÃO DE ILK NÃO
APRESENTOU DIFERENÇA ESTATÍSTICA SIGNIFICANTE ENTRE OS GRUPOS,
APENAS UM LEVE AUMENTO NOS GRUPOS TRATADOS. A INTEGRINA &#946;1
APRESENTOU-SE DIMINUÍDA EM TODOS OS GRUPOS TRATADOS. SUGERE-SE, A
PARTIR DESSES RESULTADOS, QUE A PERDA DA INTEGRINA &#946;1 PÓS
TRATAMENTO, LEVOU A PERDA DA ADESÃO CELULAR E MORTE POR ANOIKIS
(APOPTOSE DESENCADEADA POR PERDA DE ANCORAGEM), DIMINUINDO A
VIABILIDADE DAS CÉLULAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO DE MELO QUINTELLA
TEMA DO TRABALHO: COMPARAÇÃO DO USO DE DOIS TIPOS DE APARELHOS DE
AVANÇO MANDIBULAR NA TERAPIA DO RONCO E DA APNÉIA OBSTRUTIVA DO
SONO
RESUMO:
OS APARELHOS DE AVANÇO MANDIBULAR PARA TRATAR OBSTRUÇÕES
RESPIRATÓRIAS NO SONO PODEM SER DIVIDIDOS ENTRE: 1) MONOBLOCO
(RELACIONAM AS ARCADAS EM PEÇA ÚNICA) E 2) DUAS PEÇAS (DUAS PLACAS
ARTICULADAS), O OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI ANALISAR A PERCEPÇÃO DE
CONFORTO PROPORCIONADO NUMA AMOSTRA DE 75 INDIVÍDUOS (50,1±11,3
ANOS) PORTADORES DE RONCOS À APNÉIAS SEVERAS, DIVIDIDOS EM FUNÇÃO
DO TIPO DE APARELHO INSTALADO (GRUPO 1: MONOBLOCO / N=13; GRUPO 2:
DUAS PLACAS / N=62). APÓS 14 DIAS DE USO, OS VOLUNTÁRIOS RESPONDERAM
A UM QUESTIONÁRIO DE PRIMEIRAS IMPRESSÕES PARA IDENTIFICAÇÃO DE
PRESENÇA DE DORES MUSCULARES, ARTICULARES, DENTÁRIAS, PRESENÇA DE
ALTERAÇÃO NA OCLUSÃO, DE RUÍDOS ARTICULARES, DE NÁUSEA E DE
SALIVAÇÃO EXCESSIVA, OS DADOS FORAM ANALISADOS POR TABELAS DE
DISTRIBUIÇÃO DE FREQÜÊNCIAS E A AVALIAÇÃO DO RELATO DAS IMPRESSÕES,
EM FUNÇÃO DO TIPO DE APARELHO, FOI REALIZADA PELO TESTE EXATO DE
FISHER/QUI-QUADRADO. VERIFICOU-SE QUE AS PRIMEIRAS IMPRESSÕES
QUANTO AO USO DOS APARELHOS FORAM SEMELHANTES (P>0,05), CONTUDO
30,8% (N=4) DOS VOLUNTÁRIOS DO GRUPO 1 E APENAS 8,1% (N=5) DO GRUPO 2
QUEIXARAM-SE DE DOR NA GENGIVA E/OU MUCOSAS (TESTE EXATO DE FISHER
P=0,0431). CONCLUI-SE QUE OS APARELHOS AVALIADOS APRESENTARAM
ACEITAÇÃO SEMELHANTE, COM MENOR TOLERÂNCIA AOS MONOBLOCOS QUE
SE ESTENDERAM POR GENGIVA OU MUCOSAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO DE MELO QUINTELLA
CO-AUTOR1: CYNTIA HELENA UECHI
CO-AUTOR2: ANTONIO HIROSHI YOSHIDA
TEMA DO TRABALHO: O A-TEST & SUAS VERSÕES - APARELHO PARA
TRATAMENTO DO RONCO EM CONDIÇÕES DESFAVORÁVEIS
RESUMO:
DESDE A DÉCADA DE 1990, OS APARELHOS QUE REPOSTURAM A MANDÍBULA
DURANTE O SONO TIVERAM INTENSAS MODIFICAÇÕES ESTRUTURAIS NA
TENTATIVA DE CORRESPONDER A MELHOR SOLUÇÃO DA APNÉIA OBSTRUTIVA E
DO RONCO CRÔNICO, ENQUANTO MINIMIZA OS EFEITOS COLATERAIS
INERENTES À TÉCNICA.SE VALENDO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS
DISPONÍVEIS NO ARSENAL MECÂNICO DA ORTODONTIA CONTEMPORÂNEA, A
ACEITAÇÃO DESSES DISPOSITIVOS SE POPULARIZOU. CONTUDO, HÁ CASOS DE
MAIOR
COMPLEXIDADE,
CONSIDERADOS
CONTRA-INDICAÇÕES
TÍPICAS
RELACIONADAS A: AUSÊNCIAS DENTÁRIAS, PRESENÇA DE PRÓTESES,
MACROGLOSSIA, DISFUNÇÕES DE ATM, DESCENSÃO DO VÉU PALATINO,
PROBLEMAS PERIODONTAIS, BRUXISMOS E PARAFUNÇÕES.O A-TEST É UM
APARELHO-CONCEITO QUE SE ENQUADRA NUMA FILOSOFIA DE ENSAIO DE
EFICÁCIA E CONFORTO PROPORCIONADOS EM CADA CASO, CONFORME AS
VARIAÇÕES INDIVIDUAIS. VISA BUSCAR A MELHOR SOLUÇÃO, COM O MAIS ALTO
APURO TÉCNICO, COM RECURSOS CONFORTÁVEIS, PORÉM ACESSÍVEIS NO
MERCADO ODONTOLÓGICO.O PRESENTE TRABALHO DEMONSTRA A APLICAÇÃO
DE DIFERENTES VERSÕES DO A-TEST, E SUGERE A AMPLIAÇÃO DO QUADRO DE
POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO DOS APARELHOS DE AVANÇO MANDIBULAR NA
TERAPIA DAS OBSTRUÇÕES RESPIRATÓRIAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO FIZZEI ZEFERINO
CO-AUTOR1: MARIA CLÁUDIA CREVELIN MAZZOTTI ZEFERINO
CO-AUTOR2: LUIS CLÁUDIO ARANHA
CO-AUTOR3: MÁRCIA CASTIGLIO
TEMA DO TRABALHO: CORREÇÃO DE PLANEJAMENTO PROTÉTICO EM MAXILA
EDÊNTULA:OVERDENTURE X PRÓTESE FIXA
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEM COMO OBJETIVO DEMONSTRAR A IMPORTÂNCIA DO
PLANEJAMENTO PROTÉTICO EM CASOS DE REABILITAÇÃO DA MAXILA.HOJE A
UTILIZAÇÃO DE OVERDENTURE É UMA ALTERNATIVA CLÍNICA DE TRATAMENTO
VIÁVEL E CAPAZ DE RESTABELECER FATORES BIOLÓGICOS, ESTÉTICOS,
FUNCIONAIS E PSICOSSOCIAIS EM PACIENTES DESDENTADOS, POREM O QUE SE
DISCUTI NESTE PAINEL É A DISTÂNCIA QUE O SISTEMA OCUPA O ESPAÇO INTEROCLUSAL.NESTE CASO ESPECÍFICO A PACIENTE DESDENTADA TOTAL, CLASSE II
COM LINHA DE SORRISO BAIXA FOI REABILITADA COM OVERDENTURES
SUPERIOR E INFERIOR, RETIDA POR 04 IMPLANTES SUPERIORES E 04
IMPLANTES INFERIORES ONDE OS FATORES ESTÉTICOS NÃO ESTAVAM DE
ACORDO COM A NECESSIDADE DA PACIENTE.APROPOSTA DE MUDANÇA DE
PLANEJAMENTO DE PRÓTESE MÓVEL PARA PRÓTESE FIXA INCLUIU A
INSTALAÇÃO DE 02 IMPLANTES NA REGIÃO POSTERIOR DA MAXILA, A
CONFECÇÃO DE PRÓTESE FIXA METÁLO-CERÂMICA 12 ELEMENTOS SPERIOR E
PROTOCOLO INFERIOR.ATRAVÉS DAS MODIFICAÇÕES DO PLANEJAMENTO É
NOTORIO A DIMINIÇÃO DA DIMENÇÃO VERTICAL E A CORREÇÃO DA LINHA DE
SORRISO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO HIROSHI KIKUTI
CO-AUTOR1: MARIA JOSÉ GUEDES
CO-AUTOR2: CASSIANO SANTOS MARCHI
CO-AUTOR3: ALEXANDRE AUGUSTO MELO CORTESE
TEMA DO TRABALHO: BITE TURBO: UMA ALTERNATIVA PARA CASOS DE MORDIDA
PROFUNDA
RESUMO:
O BITE TURBO É UMA OPÇÃO DE TRATAMENTO SIMPLES PARA MORDIDA
PROFUNDA. TRATA-SE DE UM BRAQUETE LINGUAL QUE FUNCIONA COMO UM
PLANO DE MORDIDA PRÉ-FABRICADO. E POR SER FIXO, SUBSTITUI COM
VANTAGENS O APARELHO REMOVÍVEL POIS DISPENSA A COLABORAÇÃO DO
PACIENTE, É DE BAIXO CUSTO E DISPENSA A FASE LABORATORIAL.ELE PERMITE
A ABERTURA DE MORDIDA PELA ERUPÇÃO DOS DENTES POSTERIORES
PROPORCIONANDO UM DESTRAVAMENTO DA MÁ OCLUSÃO E TAMBÉM PODE
DESPROGRAMAR A OCLUSÃO E A MUSCULATURA, PERMITINDO QUE A
MANDÍBULA ASSUMA UMA POSIÇÃO MAIS ANTERIORIZADA, SIMILAR A UM
APARELHO FUNCIONAL.OS BRAQUETES SÃO COLADOS NA FACE PALATINA DOS
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES, COM MATERIAL FOTOPOLIMERIZÁVEL,
POSICIONANDO-OS NUM MESMO NÍVEL, DISTRIBUINDO EQUILIBRADAMENTE A
CARGA OCLUSAL.SUA REMOÇÃO É FEITA COM ALICATE CONTRA ANGULADO
TIPO HOW CURVO OU ALICATE DE CORTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO MARIANO
CO-AUTOR1: PAULO SERGIO DA SILVA SANTOS
TEMA DO TRABALHO: PERFIL DE UM SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR
RESUMO:
A ODONTOLOGIA HOSPITALAR (OH) É A ÁREA DA ODONTOLOGIA QUE SE
PROPÕE A ATENDER PACIENTES HOSPITALIZADOS EM SEUS DIFERENTES
GRAUS DE COMPLEXIDADE. OBJETIVO: RELATAR CASUÍSTICA DE UM SERVIÇO
DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR DURANTE O PERÍODO DE UM ANO. MÉTODOS:
FORAM AVALIADOS RETROSPECTIVAMENTE OS DADOS EPIDEMIOLÓGICOS DO
SERVIÇO DE OH DO HOSPITAL SANTA CRUZ NO PERÍODO DE 2007 A 2008. FORAM
INCLUÍDOS OS DADOS DAS DOENÇAS DE BASE DOS PACIENTES, SEUS
DIAGNÓSTICOS BUCAIS, AS CONDUTAS ODONTOLÓGICAS REALIZADAS E AS
ESPECIALIDADES MÉDICAS CORRELATAS. RESULTADOS: DURANTE PERÍODO DE
1 ANO FORAM ATENDIDOS 27 PACIENTES. AS ESPECIALIDADES MÉDICAS QUE
SOLICITARAM O ATENDIMENTO DA EQUIPE FORAM: CARDIOLOGIA 2(7,40%),
INFECTOLOGIA 4(14,80%), HEMATOLOGIA 3(11,11%),CIRURGIA PLÁSTICA 1(3,70%),
TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA 14(51,85%). UTI 3(11,11%). IDENTIFICAMOS
INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS 9(33,33%), INFECÇÕES PERIODONTAIS 2(7,40%),
MUCOSITE ORAL 5(18,50%), LEÕES BUCAIS OPORTUNISTAS 5(18,50%), OS
DEMAIS PACIENTES RECEBERAM AVALIAÇÃO BUCAL DURANTE O TRANSPLANTE
DE MEDULA ÓSSEA 6(22,22%). AS CONDUTAS TOMADAS: EXODONTIAS 7(25,92%),
DRENAGEM DE ABSCESSOS 3(11,11%), TRATAMENTO PERIODONTAL 1(3,70%),
CONSULTA DIAGNÓSTICA 2(7,40%), BIÓPSIAS 4(14,80%), LASERTERAPIA 5(18,50%)
E LASERPROFILAXIA 6(22,22%). CONCLUSÃO : OBSERVAMOS QUE VÁRIAS
ESPECIALIDADES
MÉDICAS
JÁ
SOLICITAM
O
ACOMPANHAMENTO
ODONTOLÓGICO DE SEUS PACIENTES, E ISTO EXIGE CONHECIMENTOS DE
MEDICINA INTERNA E CAPACITAÇÃO DO CIRURGIÃO DENTISTA PARA O
DESEMPENHO DAS ATIVIDADES EM AMBIENTE HOSPITALAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO SHIWA
CO-AUTOR1: FRANCISCO ORLANDO GIRALDI NETO
TEMA DO TRABALHO: INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS E SUAS COMPLICAÇÕES
RESUMO:
AS INFECÇÕES ODONTOGÊNICAS TÊM ORIGEM NAS ESTRUTURAS QUE
CONSTITUEM OS DENTES E O PERIODONTO, GERALMENTE SÃO LEVES E DE
FÁCIL TRATAMENTO, PODENDO NECESSITAR APENAS DE ANTIBIOTICOTERAPIA.
ELAS PODEM SER MAIS COMPLEXAS E REQUEREREM INCISÃO E DRENAGEM;
ACOMETENDO
PRINCIPALMENTE
ESPAÇOS
SUBMANDIBULARES,
SUBMENTONIANO E SUBLINGUAL, POSTERIORMENTE, MASTIGATÓRIO E
PARAFARÍNGEO. NA AVALIAÇÃO CLÍNICA, OBSERVAMOS O ESTADO GERAL DE
SAÚDE E SUAS AFECÇÕES LOCAIS. NA AVALIAÇÃO LOCO-REGIONAL,
OBSERVAMOS SINAIS E SINTOMAS PRESENTES: TRISMO, TUMEFAÇÃO,
FÍSTULAS, ÁREAS DE COLEÇÃO PURULENTA, COMPROMETIMENTO DAS VIAS
AERAS, DISFAGIA E OUTROS PROBLEMAS. OS EXAMES RADIOGRÁFICOS DEVEM
SER SOLICITADOS, FAZENDO USO DESDE RADIOGRAFIA PERIAPICAL À
TOMOGRAFIA
COMPUTADORIZADA.
O
DIAGNÓSTICO
PRECISO
É
IMPRESCINDÍVEL PARA O ESTABELECIMENTO DA TERAPIA ADEQUADA,
EVITANDO MAIORES COMPLICAÇÕES PARA O PACIENTE. A COMPLICAÇÕES SÃO
A
SUPURAÇÃO
PLEUROPULMONAR,
MENINGITE,
ENDOCARDITE,
COMPROMETIMENTO DAS VIAS AÉREAS, MEDIASTINITE E TROMBOSE DO SEIO
CARVENOSO, OU AINDA POR ATINGIREM A CORRENTE SANGUÍNEA LEVANDO
AOS QUADROS DE SEPTICEMIA . A MEDIASTINITE É EXTREMAMENTE GRAVE,
COM ÍNDICES DE MORTALIDADE MUITO ELEVADOS, EXIGINDO INTERAÇÃO
MULTIDISCIPLINAR (OTORRINOLARINGOLOGISTA, CIRURGIÃO DE CABEÇA E
PESCOÇO,
CIRURGIÃO
TORÁCICO,
INFECTOLOGISTA
E
CIRURGIÃO
BUCOMAXILOFACIAL). O TRATAMENTO CONSISTE NA MANUTENÇÃO DAS VIAS
AÉREAS, ANTIBIOTICOTERAPIA ESPECÍFICA E DRENAGEM CIRÚRGICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO SHIWA
CO-AUTOR1: FRANCISCO ORLANDO GIRALDI NETO
TEMA DO TRABALHO: FRATURA
LITERATURA E RELATO DE CASO
ZIGOMÁTICO-ORBITÁRIA:
REVISÃO
DE
RESUMO:
AS FRATURAS ZIGOMÁTICO-ORBITAIS, OCUPAM ESTATISTICAMENTE O SEGUNDO
LUGAR EM OCORRÊNCIA, DENTRE AS FRATURAS DO ESQUELETO FIXO FACIAL,
PERDENDO APENAS PARA AS FRATURAS NASAIS. ESTA ALTA INCIDÊNCIA ESTÁ
RELACIONADA COM A SUA POSIÇÃO PROEMINENTE, EXPOSTA AO
TRAUMATISMO. OS PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS RELACIONADOS SÃO:
DEGRAU ÓSSEO PALPÁVEL NO REBORDO INFRA-ORBITÁRIO E NA SUTURA
FRONTO-ZIGOMÁTICA; CREPITAÇÃO ÓSSEA, PRINCIPALMENTE NA ÁREA DO
PILAR ZIGOMÁTICO; EQUIMOSE E EDEMA PERI-ORBITÁRIO E SUB-CONJUNTIVAL;
EPISTAXE UNILATERAL (DO LADO DA FRATURA); PARESTESIA DO NERVO INFRAORBITÁRIO; ASSIMETRIA FACIAL; DISTOPIA; DIPLOPIA; LIMITAÇÃO DE ABERTURA
BUCAL. OS EXAMES POR IMAGEM MAIS UTILIZADOS SÃO: RX DE WATERS; RX
AXIAL
DE
HIRTZ
PARA
ARCO
ZIGOMÁTICO
E
TOMOGRAFIAS
COMPUTADORIZADAS. O TRATAMENTO É PLANEJADO OBEDECENDO OS
PRINCÍPIOS DE REDUÇÃO ANATÔMICA, RESTABELECENDO A FUNÇÃO E A
ESTÉTICA
EXISTENTES
ANTES
DO
TRAUMATISMO.
FRATURAS
NÃO
DESLOCADAS, QUE NÃO PROVOQUEM DEFEITO ESTÉTICO OU LIMITAÇÕES
FUNCIONAIS PODEM SER TRATADAS DE FORMA CONSERVADORA. FRATURAS
COM DISCRETO DESLOCAMENTO E SEM COMINUÇÃO, PODEM SER TRATADAS
PELA REDUÇÃO FECHADA POR GANCHO OU PARAFUSO APROPRIADO,
APLICADOS AO CORPO DO ZIGOMA, E FRATURAS DESLOCADAS E COMINUTAS
DEVEM SER TRATADAS POR REDUÇÃO CIRÚRGICA E, PREFERENCIALMENTE,
POR FIXAÇÃO RÍGIDA COM PLACAS E PARAFUSOS. OS AUTORES APRESENTAM
UM RELATO CLÍNICO DE FRATURA ZIGOMÁTICO-ORBITÁRIA DESLOCADA
MEDIALMENTE E RESPECTIVO TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO SHIWA
CO-AUTOR1: FRANCISCO ORLANDO GIRALDI NETO
TEMA DO TRABALHO: CISTO DO DUCTO TIREOGLOSSO: RELATO DE CASO
CLÍNICO
RESUMO:
OS CISTOS DO DUCTO TIREOGLOSSO SÃO OS CISTOS DE DESENVOLVIMENTO
NÃO ODONTOGÊNICOS MAIS COMUNS DO PESCOÇO. SÃO ANORMALIDADES
CONGÊNITAS QUE SE ORIGINAM DE RESTOS DO DUCTO TIREOGLOSSO,
HAVENDO UMA PREDOMINÂNCIA AO SEXO FEMININO. APESAR DA OCORRÊNCIA
SER COMUM, O DESENVOLVIMENTO DE CÂNCER NO PARÊNQUIMA DO CISTO É
RARO, OCORRENDO EM MENOS DE 1% DOS CASOS. O DIAGNÓSTICO É CLÍNICO,
BASEADO NA HISTÓRIA DO PACIENTE E NO EXAME LOCO-REGIONAL, ONDE SE
ENCONTRA UMA LESÃO NODULAR SUBCUTÂNEA LOCALIZADA NA LINHA MÉDIA
DO PESCOÇO, FACE ANTERIOR, REGIÃO SUPRE E INFRA-HIÓIDEA,
ASSINTOMÁTICA, DE CONSISTÊNCIA CÍSTICA, INDOLOR A PALPAÇÃO E MÓVEL
COM A DEGLUTIÇÃO, ASSOCIADA OU NÃO A SINAIS FLOGÍSTICOS LOCAIS,
PODENDO APRESENTAR-SE COM ORIFÍCIO FISTULOSO. O TRATAMENTO É
EXCLUSIVAMENTE CIRÚRGICO, ATRAVÉS DA CIRURGIA CLÁSSICA DE SISTRUNK
E OS PERCENTUAIS DE RECIDIVA VARIAM DE 1 A 12%. OS AUTORES RELATAM
CASO CLÍNICO DE PACIENTE DO SEXO FEMININO COM CISTO DO DUCTO
TIREOGLOSSO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: CIRURGIA E TRAUM. BUCO MAXILO FACIAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARCELO SHIWA
CO-AUTOR1: FRANCISCO ORLANDO GIRALDI NETO
TEMA DO TRABALHO: UTILIZAÇÃO DA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA CONE
BEAM PARA O PLANEJAMENTO DE EXODONTIA DE TERCEIROS MOLARES
INFERIORES RETIDOS EM INTIMO CONTATO COM O CANAL MANDIBULAR
RESUMO:
A EXODONTIA DE TERCEIROS MOLARES RETIDOS É UM DOS ATOS CIRÚRGICOS
MAIS
FREQÜENTES
NA
PRÁTICA
DA
ESPECIALIDADE
CIRURGIA
E
TRAUMATOLOGIA BUCOMAXILOFACIAIS. ESSE PROCEDIMENTO TORNA-SE
NECESSÁRIO DEVIDO AO GRANDE NÚMERO DE PATOLOGIAS ENVOLVENDO OS
TERCEIROS MOLARES COMO PERICORONARITE, DEFEITOS PERIODONTAIS NA
DISTAL DO SEGUNDO MOLAR, CÁRIES NOS SEGUNDOS E TERCEIROS MOLARES,
DORES NEUROGÊNICAS E MIOFACIAIS, CISTOS E TUMORES ODONTOGÊNICOS.
ALÉM DESTAS SITUAÇÕES, A EXODONTIA DOS TERCEIROS MOLARES É INDICADA
MUITAS VEZES COM FINALIDADE ORTODÔNTICA. QUANDO SE TRATAR DE
TERCEIROS MOLARES INFERIORES, DEVEMOS IDENTIFICAR SUA RELAÇÃO COM
O CANAL MANDIBULAR PREVIAMENTE À INTERVENÇÃO CIRÚRGICA, POIS, A
EXISTÊNCIA DE ÍNTIMA RELAÇÃO ESTÁ REFERIDA NA LITERATURA COMO UM
FATOR DE RISCO PARA LESÕES DO NERVO ALVEOLAR INFERIOR. A
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO (CONE BEAM) É UM NOVO
TIPO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA COM GRANDE APLICABILIDADE NA
ODONTOLOGIA, APRESENTANDO GRANDE ACURÁCIA E COM A VANTAGEM DE
UTILIZAR UMA MENOR DOSE DE RADIAÇÃO, PODENDO SER CONSIDERADA O
EXAME DE IMAGEM DE ELEIÇÃO PARA ESTE TIPO DE SITUAÇÃO CLÍNICA. OS
AUTORES APRESENTAM DOIS CASOS CLÍNICOS ONDE FORAM UTILIZADAS
TOMOGRAFIAS DE FEIXE CÔNICO COMO MÉTODO DE DIAGNÓSTICO POR
IMAGEM.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIA ANDREA CASTIGLIO BRUNIALTI
CO-AUTOR1: LUIS CLAUDIO ARANHA
CO-AUTOR2: MARCELO FIZZEI ZEFFERINO
CO-AUTOR3: ELENIUTON GUIMARÃES FRANÇA
TEMA DO TRABALHO: IMPLANTE IMEDIATO: RELATO DE
ENVOLVENDO PRÉVIO CONDICIONAMENTO DE TECIDO MOLE.
CASO
CLÍNICO
RESUMO:
A UTILIZAÇÃO DE ALVÉOLOS FRESCOS PARA A INSTALAÇÃO IMEDIATA DE
IMPLANTES OSSEOINTEGRADOS TEM SE TORNADO UMA PRÁTICA FREQÜENTE
NOS CONSULTÓRIOS; DIMINUINDO ASSIM O TEMPO DE TRATAMENTO, E
CONTRIBUINDO PARA MANTER A ALTURA DA CRISTA ALVEOLAR A QUAL APÓS
EXTRAÇÃO DO DENTE TENDE A REABSORVER EM CURTO ESPAÇO DE TEMPO.
ESTA TÉCNICA TEM OBTIDO ALTOS ÍNDICES DE SUCESSO, PORÉM UM DOS
GRANDES DESAFIOS DESTE TIPO DE TRATAMENTO É A REABILITAÇÃO DE
REGIÕES ESTÉTICAS ANTERIORES . ESTE PAINEL RELATA UM CASO CLÍNICO DE
REABILITAÇÃO COM PRÓTESE SOBRE IMPLANTE DO DENTE 22 ONDE A
INSTALAÇÃO DO IMPLANTE FOI REALIZADA IMEDIATAMENTE APÓS A EXTRAÇÃO
DA RAIZ RESIDUAL. UM PRÉVIO PREPARO DO TECIDO MOLE FOI REALIZADO
REMOVENDO A COROA DO DENTE E DESGASTANDO A RAIZ ABAIXO DO NÍVEL
GENGIVAL . COM ISSO CONSEGUIMOS UM AUMENTO DE TECIDO MOLE QUE
CONTRIBUIU PARA UM POSTERIOR CONTORNO GENGIVAL SATISFATÓRIO E
NATURAL. FOI CONFECCIONADA UMA PRÓTESE REMOVÍVEL PROVISÓRIA QUE A
PACIENTE UTILIZOU ATÉ A DATA DA CIRURGIA. APÓS ESSE PERÍODO A RAIZ FOI
EXTRAÍDA E SE INSTALOU IMEDIATAMENTE O IMPLANTE. A PACIENTE UTILIZOU A
PRÓTESE REMOVÍVEL PROVISÓRIA DURANTE O PERÍODO DE OSSEINTEGRAÇÃO
. EM SEGUIDA FOI REALIZADA A REABERTURA DO IMPLANTE E CONFECÇÃO DA
PRÓTESE DEFINITIVA EM PORCELANA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIA CANÇADO FIGUEIREDO
CO-AUTOR1: CINTHYA ALINE DAS DORES GUARIENTI
CO-AUTOR2: DANIEL FAUSTINO DEMÉTRIO-SILVA
CO-AUTOR3: ANDRESSA DA SILVEIRA BEZ
CO-AUTOR4: MAURÍCIO C. OURIQUES
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DO TRATAMENTO
RESTAURADOR ATRAUMÁTICO (ART) INSERIDO EM UMA CRECHE DO MUNICÍPIO
DE PORTO ALEGRE - RS
RESUMO:
PARA PROMOVER A SAÚDE BUCAL NA POPULAÇÃO INFANTIL, AS POLÍTICAS DE
SAÚDE DEVEM POSSUIR FORMAS DE RECONHECIMENTO DAS DOENÇAS CÁRIE E
PERIODONTAL, BEM COMO ELABORAR ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO E
CONTROLE DAS MESMAS, UTILIZANDO TECNOLOGIAS APROPRIADAS À
CONDIÇÃO GERAL DESTA POPULAÇÃO. O TRATAMENTO RESTAURADOR
ATRAUMÁTICO (ART) É UM PROGRAMA DE PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL,
BASEADO EM FILOSOFIA EDUCATIVA, MANOBRAS DE PREVENÇÃO E UM
TRATAMENTO APROPRIADO À LESÃO CARIOSA.O PRESENTE ESTUDO AVALIOU A
EFETIVIDADE DO PROGRAMA ART INSERIDO EM 1 CRECHE DO MUNICÍPIO DE
PORTO ALEGRE(POA) DURANTE 12 MESES, COMPARANDO AS CONDIÇÕES
BUCAIS INICIAIS DE 55 PRÉ-ESCOLARES DE UMA CRECHE COMUNITÁRIA DESTE
MUNICÍPIO, ÀS CONDIÇÕES BUCAIS FINAIS SEGUNDO AS VARIÁVEIS:
EXPERIÊNCIA DE CÁRIE (CEOS), PRESENÇA DE BIOFILME VISÍVEL(IPV)E,
PRESENÇA DE SANGRAMENTO GENGIVAL (ISG). A REALIZAÇÃO DOS EXAMES
PARA A OBTENÇÃO DO IPV E ISG SERVIU PARA DETERMINAR OS NÍVEIS DE
HIGIENE BUCAL DA AMOSTRA NO INÍCIO DO ESTUDO PARA PLANEJAR AS
MANOBRAS EDUCATIVAS E PREVENTIVAS. AO FINAL DO ESTUDO, OBSERVOU-SE
A REDUÇÃO NO ÍNDICE CEOS, IPV E ISG EM TODAS AS FAIXAS ETÁRIAS SENDO
ESTE, ESTATISTICAMENTE SIGNIFICATIVO CONSIDERANDO TODA A AMOSTRA
ESTUDADA(TESTE T DE STUDENT,P &#8804; 0,05).CONCLUI-SE QUE O PROGRAMA
ART É EFETIVO NA PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL DE CRIANÇAS PRÉESCOLARES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIA DE CASTRO ALMEIDA LIMA
CO-AUTOR1: ALBA ANDRADE CARNEIRO
CO-AUTOR2: ROBERTO DA GAMA SILVEIRA
CO-AUTOR3: JOSÉ MASSAO MIASATO
TEMA DO TRABALHO: FRATURA COMPLEXA NA DENTIÇÃO DECÍDUA: RELATO DE
UM CASO CLÍNICO
RESUMO:
O TRAUMATISMO DENTÁRIO É UM IMPACTO SOBRE OS DENTES E AS
ESTRUTURAS QUE O SUSTENTAM, PODENDO LEVAR AS FRATURAS DENTÁRIAS,
DESLOCAMENTOS E ROMPIMENTO DAS ESTRUTURAS DE SUPORTE: GENGIVA E
MUCOSA BUCAL, COM PREVALÊNCIA APROXIMADA DE 35%. O TRAUMA EM
DENTES DECÍDUOS NORMALMENTE SÃO OCASIONADOS PELAS QUEDAS,
ANDANDO OU CORRENDO, NA ESCOLA OU DURANTE PRÁTICAS ESPORTIVAS.
OCORRE, PRINCIPALMENTE, POR VOLTA DOS 10 AOS 24 MESES, DEVIDO À FASE
DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR. PODEM TAMBÉM SER
OCASIONADOS POR ACIDENTES NO TRÂNSITO, VÍTIMAS DE ABUSOS E MAUS
TRATOS. OS DENTES MAIS ENVOLVIDOS SÃO OS INCISIVOS SUPERIORES,
DEVIDO A SUA POSIÇÃO MAIS ANTERIOR NA FACE. OS TIPOS DE FRATURAS
PODEM SER DE ESMALTE, ESMALTE E DENTINA SEM EXPOSIÇÃO PULPAR,
ESMALTE E DENTINA COM EXPOSIÇÃO PULPAR,
CORONO-RADICULAR,
RADICULARES. O OBJETIVO DESTE PAINEL É APRESENTAR UM CASO DE
TRAUMA DENTÁRIO, NO ELEMENTO 61, FRATURA COMPLICADA E PRESENÇA DE
PÓLIPO PULPAR, COM ACOMPANHAMENTO DE 7 ANOS. O TRAUMA FOI DEVIDO A
QUEDA DA PRÓPRIA ALTURA E FOI SOLUCIONADO ATRAVÉS DE TRATAMENTO
ENDODÔNTICO E RESTAURAÇÃO DO ELEMENTO. O TRATAMENTO PROPOSTO
FOI EFETIVO COM O RESTABELECIMENTO DA ESTÉTICA/FUNÇÃO E O SUCESSOR
PERMANENTE NÃO APRESENTA ALTERAÇÕES NA COROA CLÍNICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Antroposofia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIA MIROLDE M. DE C. SANTOS
CO-AUTOR1: MARIA DE FÁTIMA S. H. PELOSINI
CO-AUTOR2: MARLI LACERDA
CO-AUTOR3: LILIAN DE FREITAS
CO-AUTOR4: MARIA CRISTINA DUARTE FERREIRA
TEMA DO TRABALHO: SATISFAÇÃO DO USUÁRIO COM OS SERVIÇOS DE
ATENDIMENTO ODONTOLÓGICO DA CLÍNICA DO CURSO DE ODONTOLOGIA DA
UNIP
RESUMO:
O ÍNDICE DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES NA CLÍNICA ODONTOLÓGICA É UM
FATOR INDISPENSÁVEL NO ATENDIMENTO AOS PACIENTES. COM A BUSCA
DESTE ÍNDICE ATRAVÉS DAS INFORMAÇÕES CEDIDAS PELOS CLIENTES LEVA A
MELHORIAS CONTÍNUAS, MELHORANDO A QUALIDADE DO ATENDIMENTO
ODONTOLÓGICO. O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI AVALIAR O GRAU DE
SATISFAÇÃO DOS USUÁRIOS DA CLÍNICA DE ODONTOLOGIA DA UNIP. FOI
APLICADO UM QUESTIONÁRIO COM 16 PERGUNTAS FECHADAS SOBRE A
SATISFAÇÃO DOS PACIENTES, EM RELAÇÃO AO ATENDIMENTO RECEBIDO DOS
FUNCIONÁRIOS, ALUNOS E PROFESSORES, NUMA UMA AMOSTRAGEM DE 100
PACIENTES. OS RESULTADOS FORAM AVALIADOS PELA FREQÜÊNCIA
(PORCENTAGEM) E OBSERVOU-SE QUE 89% DOS ENTREVISTADOS, ESTÃO
SATISFEITOS COM O ATENDIMENTO DA CLÍNICA DE ODONTOLOGIA (TRIAGEM,
RECEPÇÃO, ALUNOS E PROFESSORES) ASSIM COMO COM A MARCAÇÃO DE
CONSULTA E O TRATAMENTO OFERECIDO. 99% DOS PACIENTES GOSTAM DO
ASPECTO FÍSICO DA CLÍNICA (COR, LIMPEZA, DISPOSIÇÃO DOS BOXES E
ILUMINAÇÃO) E INDICARIAM A CLÍNICA PARA PARENTES E AMIGOS. 52% DOS
PACIENTES DEMONSTRARAM ESTAR DESCONTENTES COM A DEMORA NO
ATENDIMENTO. CONCLUÍMOS QUE A PESQUISA DE SATISFAÇÃO É UMA
FERRAMENTA IMPORTANTE PARA O PROFISSIONAL AVALIAR O NÍVEL DE
CONTENTAMENTO DE SEU CLIENTE/ PACIENTE E NA CLÍNICA DA UNIP
OBSERVAMOS QUE OS PACIENTES ESTÃO SATISFEITOS E QUE INDICARIAM O
SERVIÇO .
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ODONTOGERIATRIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIO LUIS TONOLI
CO-AUTOR1: MARCELO PIZZOLATO DE ABREU SAMPAIO
CO-AUTOR2: DENISE TIBÉRIO
CO-AUTOR3: CAMILA LOBÃO DOS REIS
TEMA DO TRABALHO: CONFECÇÃO DE PRÓTESE BUCO MAXILO FACIAL EM IDOSA
- RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
ATUALMENTE OS IDOSOS REPRESENTAM A PARCELA POPULACIONAL QUE MAIS
CRESCE NO MUNDO, MUITOS VIVENDO EM PAÍSES ONDE FALTAM
INVESTIMENTOS ECONÔMICOS E SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. UMA
CONSEQÜÊNCIA DA MUDANÇA DEMOGRÁFICA É O AUMENTO DE DOENÇAS
CRÔNICAS, ENTRE ELAS O CÂNCER. SEGUNDO ESTUDOS, 75% DAS NEOPLASIAS
ACOMETEM INDIVÍDUOS COM MAIS DE 60 ANOS. O AUMENTO DA EXPECTATIVA
DE VIDA ELEVA A EXPOSIÇÃO DO INDIVÍDUO AOS FATORES DE RISCO
PRESENTES NO MEIO AMBIENTE, OFERECENDO A OPORTUNIDADE DE SURGIR
NEOPLASIAS GENÉTICAS, QUE SÓ APARECERIAM TARDIAMENTE. PACIENTES
COM CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO TEM A SAÚDE FÍSICA E MENTAL
COMPROMETIDA, INFLUENCIANDO SUA QUALIDADE DE VIDA. A REABILITAÇÃO
PROTÉTICA DAS MUTILAÇÕES FACIAIS É NECESSÁRIA QUANDO A PERDA
TECIDUAL NÃO PODE SER REPARADA PELA CIRURGIA PLÁSTICA. O DÉFICIT
COGNITIVO E O ESTADO DEPRESSIVO FORAM AVALIADOS PELOS TESTES MEEM
E GDS RESPECTIVAMENTE. A REABILITAÇÃO FOI REALIZADA EM PACIENTE DO
SEXO FEMININO, 72 ANOS, HIPERTENSA, DIABÉTICA, EPILÉTICA, ANALFABETA,
INDEPENDENTE. APRESENTANDO EXÉRESE DA ÓRBITA, MAXILECTOMIA PARCIAL
E RESSECÇÃO DA BORDA NASAL. O TRABALHO EXECUTADO FOI UMA PRÓTESE
ÓCULO-PALPEBRAL RETIDA ATRAVÉS DE ARMAÇÃO DE ÓCULOS. É IMPORTANTE
QUE O CIRURGIÃO DENTISTA CONHEÇA A ABORDAGEM E O PROCESSO DE
ENVELHECIMENTO DO PACIENTE PARA UM MELHOR PLANEJAMENTO DOS
CASOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIO VIEIRA ORTEGOSA
CO-AUTOR1: VANESSA TILLY
CO-AUTOR2: MARIA ESTELA JUSTAMANTE DE FARIA
TEMA DO TRABALHO: DISPLASIA
TRATAMENTO ORTODÔNTICO
ECTODÉRMICA:
DO
DIAGNÓSTICO
AO
RESUMO:
DISPLASIA ECTODÉRMICA (DE) É UMA SÍNDROME HEREDITÁRIA RECESSIVA,
LIGADA AO CROMOSSOMO X QUE AFETA ESTRUTURAS PROVENIENTES DO
ECTODERMA: DENTES, PELE, CABELOS, UNHAS, GLÂNDULAS SUDORÍPARAS E
SEBÁCEAS. TEM PREVALÊNCIA DE 1: 100.000 NASCIMENTOS SENDO 5 HOMENS
PARA 1 MULHER. DESCREVEREMOS AS CARACTERÍSTICAS E POSSIBILIDADE DE
TRATAMENTO EM PACIENTES COM DE, QUE APRESENTAM ANODONTIA PARCIAL
OU TOTAL. PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 7 ANOS, APRESENTOU BOSSA
FRONTAL SALIENTE, NARIZ EM SELA, LÁBIOS PROEMINENTES, DIMENSÃO
VERTICAL DIMINUÍDA, ESPESSAMENTO PERIORBITAL, PELE SECA E FINA,
IMPLANTAÇÃO BAIXA DA ORELHA E UNHAS DISTRÓFICAS. NA CAVIDADE ORAL
APRESENTAVA APENAS QUATRO DENTES DECÍDUOS CONÓIDES (53, 51, 61 E 63).
RADIOGRAFICAMENTE APRESENTOU ANADONTIA DA DENTIÇÃO PERMANENTE. O
TRATAMENTO CONSISTIU NA AMELOPLASTIA DOS ELEMENTOS CONÓIDES,
CONFECÇÃO DE APARELHO REMOVÍVEL SUPERIOR E PRÓTESE TOTAL INFERIOR
COM EXPANSOR, COM INTUITO DE RESTABELECER FUNÇÃO E ESTÉTICA. O
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO NA DE REQUER CONHECIMENTO SOBRE
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO CRANIOFACIAL, ORTODONTIA, ESTÉTICA E
ESTÁ RELACIONADO À MOTIVAÇÃO DOS PACIENTES E PAIS QUANTO AO USO
DOS APARELHOS. O ACOMPANHAMENTO EM LONGO PRAZO É FUNDAMENTAL E
DEVE SER CONSTANTEMENTE ADAPTADO AO PACIENTE. O DIAGNÓSTICO DA
DOENÇA E A INTERVENÇÃO PRECOCE SÃO IMPORTANTES PARA MELHORES
CONDIÇÕES ESTÉTICAS, FUNCIONAIS E PSICOLÓGICAS DOS PACIENTES,
PERMITINDO SEU DESENVOLVIMENTO FÍSICO, EMOCIONAL E SOCIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCIO VIEIRA ORTEGOSA
CO-AUTOR1: FÁBIO NAUFF
CO-AUTOR2: LYLIAN KANASHIRO
CO-AUTOR3: JORGE ABRÃO
TEMA DO TRABALHO: VERTICALIZAÇÃO DE MOLAR INFERIOR ANCORADO EM
MINI-PARAFUSO: RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
A INCLINAÇÃO MESIAL DE MOLARES INFERIORES É COMUM E PODE OCORRER
POR PERDA DE DENTES ADJACENTES OU IMPACÇÃO DOS MOLARES. ESSA MÁ
POSIÇÃO PODE PROMOVER TRAUMA OCLUSAL E DIFICULTAR A HIGIENE.
EXISTEM PROCEDIMENTOS PARA CORREÇÃO DESSES DENTES, COMO:
REPOSICIONAMENTO CIRÚRGICO; MOVIMENTAÇÃO ORTODÔNTICA POR MEIO DE
MOLAS
VERTICALIZADORAS
OU
UTILIZANDO
MINI-PARAFUSOS
COMO
ANCORAGEM. DESCREVEREMOS UM MÉTODO PARA A VERTICALIZAÇÃO DE 2º
MOLAR INFERIOR INCLINADO PARA MESIAL, UTILIZANDO ANCORAGEM EM MINIPARAFUSO. PACIENTE DO GÊNERO MASCULINO, 28 ANOS, APRESENTOU O 2º
MOLAR INFERIOR DIREITO (47) INCLINADO PARA MESIAL DEVIDO À PERDA DO 1º
MOLAR (46). UM MINI-PARAFUSO TRANSMUCOSO FOI COLOCADO DISTALMENTE
AO MOLAR INCLINADO, NA REGIÃO DA LINHA OBLIQUA EXTERNA DA MANDÍBULA.
CARGA IMEDIATA FOI APLICADA NO SENTIDO DISTAL ATRAVÉS DE ELÁSTICO EM
CADEIA E ORIENTAÇÕES QUANTO À HIGIENE PERIIMPLANTAR FORAM
INSTITUÍDAS. APÓS TRÊS MESES, NO EXAME INTRA-ORAL OBSERVOU-SE
CORREÇÃO DA POSIÇÃO DO DENTE 47, NA ANÁLISE DE MODELOS A DISTÂNCIA
MÉSIO-DISTAL DA ÁREA EDÊNTULA AUMENTOU 3 MM E O EXAME RADIOGRÁFICO
REVELOU MUDANÇA DE 23º NA ANGULAÇÃO DO 2º MOLAR, ALÉM DA INTRUSÃO
DO MESMO. O MINI-PARAFUSO FOI UM RECURSO DE ANCORAGEM EFETIVO NA
VERTICALIZAÇÃO DO 2º MOLAR. SUAS DIMENSÕES MOSTRARAM-SE
ADEQUADAS, OTIMIZANDO A MOVIMENTAÇÃO DENTÁRIA COM MÍNIMO DE
DESCONFORTO AO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MARCO ANTONIO CESCHIM
CO-AUTOR1: RENATA LOUREIRO LOURO
CO-AUTOR2: LORENA CAMILLOZZI
CO-AUTOR3: DANIELE RIBON GALAZI
CO-AUTOR4: ELIANA BAPTISTA
TEMA DO TRABALHO: DEVOLUÇÃO DE UM SORRISO ESTÉTICO COM COROAS
METAL-FREE
RESUMO:
A POSSIBILIDADE DE REALIZAR RESTAURAÇÕES TOTAIS SEM INFRA-ESTRUTURA
METÁLICA É SEM DÚVIDA UMA GRANDE VANTAGEM DO PONTO DE VISTA
ESTÉTICO
E
FUNCIONAL,
COMPARADAS
ÀS
RESTAURAÇÕES
METALOCERÂMICAS. COM A EVOLUÇÃO DAS PORCELANAS E DOS SISTEMAS
ADESIVOS PARA CIMENTAÇÃO, A OTIMIZAÇÃO ESTÉTICA TEM ALCANÇADO
RESULTADOS ALTAMENTE SATISFATÓRIOS, EM FUNÇÃO DAS EXCELENTES
PROPRIEDADES MECÂNICAS E ÓTICAS DOS MATERIAIS. DESDE QUE HAJA
ADEQUADA INDICAÇÃO CLÍNICA E DESEMPENHO NO DESENVOLVIMENTO DOS
CRITERIOSOS PASSOS CLÍNICOS, A LONGEVIDADE DAS RESTAURAÇÕES
INDIRETAS TEM SIDO BASTANTE SATISFATÓRIA. O PRESENTE TRABALHO
OBJETIVA APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE UMA PACIENTE QUE HAVIA
PERDIDO A SATISFAÇÃO EM SORRIR E O TRATAMENTO ESTABELECIDO FOI A
REALIZAÇÃO DE QUATRO COROAS TOTAIS ANTERIORES CERÂMICAS
ACOMPANHADO DA DEVOLUÇÃO DE SUA AUTO-ESTIMA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCO ANTONIO ROCCO
CO-AUTOR1: ANA PAULA KALAF
CO-AUTOR2: THAIS SIQUEIRA
CO-AUTOR3: LIANA CAMPOS SANTANA
CO-AUTOR4: CRISTINA LÚCIA FEIJÓ ORTOLANI
TEMA DO TRABALHO: INTERCESSÃO ANTECIPADA DA MORDIDA CRUZADA
POSTERIOR
RESUMO:
A MORDIDA CRUZADA POSTERIOR É A MÁ OCLUSÃO MAIS FREQÜENTE NA
DENTIÇÃO DECÍDUA. POR ESTE MOTIVO, GRANDE IMPORTÂNCIA DEVE SER
DADA AO SEU CORRETO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO ADEQUADO. ATRAVÉS
DA INTERVENÇÃO PRECOCE NA MÁ OCLUSÃO DE MORDIDA CRUZADA
POSTERIOR EM DENTIÇÃO DECÍDUA, ESTAS ALTERAÇÕES PODEM SER
TRATADAS ANTES DE SE TORNAREM CASOS COMPLEXOS. AS MÁS OCLUSÕES
PODEM SÃO CAUSADAS POR UMA INTERAÇÃO ENTRE FATORES HEREDITÁRIOS,
CONGÊNITOS OU ADQUIRIDOS, E AINDA DE ORDEM LOCAL OU GERAL. ESTE TIPO
DE MÁ OCLUSÃO PODE SER DE ORIGEM DENTO-ALVEOLAR, ESQUELÉTICA OU
AINDA MANIFESTAR-SE COMO ADAPTAÇÕES FUNCIONAIS DA MANDÍBULA,
DEVENDO EM CADA CASO RECEBER UMA FORMA DE TRATAMENTO,
DEPENDENDO DA ETIOLOGIA E DO GRAU DE MANIFESTAÇÃO DO PROBLEMA. O
TRATAMENTO DA MORDIDA CRUZADA POSTERIOR, REALIZADO DA FORMA MAIS
PRECOCE POSSÍVEL É DE GRANDE IMPORTÂNCIA, TANTO NO QUE SE REFERE À
COMPLEXIDADE DA MÁ OCLUSÃO QUANTO AO TRATAMENTO DA MESMA. A
IDENTIFICAÇÃO CORRETA DO TIPO DE MORDIDA E O DIAGNÓSTICO PRECISO
IRÃO DIRECIONAR O TRATAMENTO MAIS INDICADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCO ANTONIO ROCCO
CO-AUTOR1: YASMINE FREUA
CO-AUTOR2: CRISTINA YUMI KAWATA
CO-AUTOR3: ROBERTO HIROSHI MATSUI
CO-AUTOR4: CRISTINA LÚCIA FEIJÓ ORTOLANI
TEMA DO TRABALHO: A CLASSIFICAÇÃO DE BAUME COMO AUXILIAR NO
PLANEJAMENTO ORTODONTICO
RESUMO:
A PRESERVAÇÃO DAS CONDIÇÕES NORMAIS DA DENTIÇÃO DECÍDUA É
FUNDAMENTAL PARA UMA FUTURA OCLUSÃO DOS DENTES PERMANENTES. NO
ENTANTO, A OCLUSÃO É CONSIDERADA COMO A RELAÇÃO DINÂMICA,
MORFOLÓGICA E FUNCIONAL ENTRE TODOS OS COMPONENTES DO ÓRGÃO
MASTIGATÓRIO, QUE SÃO CONSTITUÍDOS PELOS DENTES, ESTRUTURAS DE
SUPORTE, SISTEMA NEUROMUSCULAR, ARTICULAÇÕES TEMPORO MANDIBULAR
E ESQUELETO CRÂNIO FACIAL. ESTE TRABALHO ABORDA PRIMEIRAMENTE AS
CARACTERÍSTICAS DA DENTIÇÃO DECÍDUA QUE, POR SUA VEZ, É UM FATOR
PRIMORDIAL PARA UMA DESEJÁVEL FUTURA ARCADA DENTÁRIA. OS DENTES
DECÍDUOS COMEÇAM A IRROMPER POR VOLTA DOS SETE MESES,
COMPLETANDO SUA ERUPÇÃO ENTRE VINTE E QUATRO A TRINTA MESES,
DEFININDO ENTÃO A DENTIÇÃO DECÍDUA. A PRESENÇA DE ESPAÇOS
INTERPROXIMAIS É UMA CARACTERÍSTICA COMUM DA DENTIÇÃO DECÍDUA.
BAUME (1950), BASEADO NA PRESENÇA OU NA AUSÊNCIA DESSES ESPAÇOS
CLASSIFICOU OS ARCOS DENTÁRIOS DECÍDUOS EM TIPO I, COM ESPAÇOS
INTERDENTAIS, OU TIPO II, SEM ESPAÇOS. O ARCO TIPO II, SEGUNDO O AUTOR,
NÃO RARAMENTE CHEGA A MOSTRAR UM LIGEIRO APINHAMENTO ENTRE OS
DENTES ANTERIORES. OS ARCOS COM ESPAÇOS SÃO MAIS COMUNS TANTO NA
MAXILA QUANTO NA MANDÍBULA. O ARCO TIPO I DE BAUME É MAIS FAVORÁVEL
PARA ERUPÇÃO DOS DENTES PERMANENTES, POIS HÁ MAIS ESPAÇOS PARA
ERUPÇÃO SEM QUE HAJA APINHAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MARCOS ACÁCIO DE SOUSA FILHO
CO-AUTOR1: ALBERTO MAGNO GONÇALVES
CO-AUTOR2: PRISCILA MIRANDA ÁLVARES DE CASTRO
CO-AUTOR3: LORENA TEÓFILO DE PÁDUA
CO-AUTOR4: ILDA MACHADO FIUZA GONÇALVES
TEMA DO TRABALHO: ENSAIO RESTAURADOR DIAGNÓSTICO: UM IMPORTANTE
ALIADO PARA O ALCANCE DA EXCELÊNCIA ESTÉTICA
RESUMO:
O SORRISO É UM COMPONENTE DE GRANDE DESTAQUE NA ESTÉTICA FACIAL.
OS TRATAMENTOS ESTÉTICOS E DE REMODELAÇÃO DO SORRISO VÊM SENDO
AMPLAMENTE DIVULGADOS E CONSEQUENTEMENTE A DEMANDA POR ESTES
TRATAMENTOS TEM AUMENTADO SENSIVELMENTE NOS ÚLTIMOS ANOS. PARA A
OBTENÇÃO DE SUCESSO, FAZ-SE NECESSÁRIO, CONHECIMENTO TÉCNICOCIENTÍFICO, PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DETALHADA DO PROTOCOLO
CLÍNICO. O PRESENTE RELATO TEM COMO OBJETIVO APRESENTAR UM
PROTOCOLO DE ENSAIO RESTAURADOR DIAGNÓSTICO, SUGERIDO POR MAGNE
& BELSER (2003). INICIALMENTE OBTEVE-SE O MODELO DE ESTUDO DO
PACIENTE, SOBRE O QUAL FOI REALIZADO O ENCERAMENTO DIAGNÓSTICO
PARA REDEFINIÇÃO DA MORFOLOGIA DENTAL. O GUIA DE SILICONE MODELADO
SOBRE O MODELO DE GESSO ENCERADO FOI, ENTÃO, PREENCHIDO COM
RESINA BIS-ACRYL E POSICIONADO NO PACIENTE PARA OBTENÇÃO DO ENSAIO
RESTAURADOR DIAGNÓSTICO. TRATA-SE DE UM PROCEDIMENTO SIMPLES,
PORÉM DE GRANDE UTILIDADE CLÍNICA, POIS PERMITE AO PROFISSIONAL E AO
PACIENTE UMA VISÃO PRÉVIA DA COMPOSIÇÃO DO RESULTADO ALMEJADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Implantodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARCOS TSUNEO NOHARA
CO-AUTOR1: IVO CONTIN
CO-AUTOR2: MATSUYOSHI MORI
CO-AUTOR3: LAURA GUIMARAES PAGLIUSO PALECKS
CO-AUTOR4: LUIS RONALDO PICOSSI
TEMA DO TRABALHO: IMPLANTES IMEDIATOS COM CARGA IMEDIATA COM USO
DE PROTESE TOTAL DE RESINA
RESUMO:
COM O INTUITO DE DIMINUIR CUSTO PARA O PACIENTE E DAR MELHOR
CONFORTO PÓS-CIRURGICO E FACILITAR O TRABALHO PROTETICO,
DEMONSTRAREMOS ESSA TECNICA CIRURGICO-PROTETICA. REALIZOU-SE
EXTRAÇÕES DOS DENTES REMANESCENTES INFERIORES E FORAM INSTALADOS
IMEDIATAMENTE QUATRO IMPLANTES DE 13MMX 3,75MM DA MARCA CONEXÃO E
SEUS COMPONENTES PROTETICOS (ABUTMENT) PARA A COLOCAÇÃO IMEDIATA
DA PROTESE TOTAL EM RESINA ACRILICA, FOI ABERTO UMA JANELA NA
PROTESE POR VESTIBULAR E LINGUAL PARA CAPTURA DOS COMPONENTES
ABUTMENT ATRAVES DA TECNICA DE NEALON E APOS A FIXAÇÃO DOS
COMPONENTES A PEÇA FOI RETIRADA E RECORTADA NA REGIÃO POSTERIOR
ONDE NÃO HAVIA SUPORTE DA PROTESE PELOS IMPLANTES PARA EVITAR
FRATURA POR ESTAR EM CANTILEVER ENTÃO A PEÇA É FINALIZADA FORA DA
BOCA PARA DAR UM MELHOR ACABAMENTO E POLIMENTO PARA FINALMENTE
SER INSTALADA, E O PACIENTE PODER IR EMBORA COM A PROTESE FIXA NOS
IMPLANTES, É UM TRATAMENTO VIAVEL E DE FACIL APLICABILIDADE PELO
CIRURGIÃO DENTISTA. APÓS O PERIODO DE CICATRIZAÇÃO 4 MESES FOI FEITA A
PROTESE DEFINITIVA COM BARRA METALICA
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MARCOS XIMENES PONTES FILHO
CO-AUTOR1: RICARDO FONOFF
CO-AUTOR2: CÁSIO JOSÉ ALENCAR
CO-AUTOR3: MARCIA WANDERLEY
TEMA DO TRABALHO: INCISIVO LATERAL DECIDUO INCLUSO: RELATO DE CASO
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM CASO CLÍNICO DE INCISIVO
LATERAL DECÍDUO INCLUSO, COM IMPACTAÇÃO PRIMÁRIA, SEM SUCESSOR
PERMANENTE, RELATANDO O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO E DIAGNÓSTICO.
PACIENTE, 10 ANOS DE IDADE, PROCUROU A FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (FOUSP) PARA TRATAMENTO DE DENTES
CARIADOS. NO EXAME CLÍNICO OBSERVOU-SE A AUSÊNCIA DO DENTE 12. A MÃE
RELATOU QUE O DENTE NUNCA HAVIA ERUPCIONADO. RADIOGRAFICAMENTE
CONSTATOU-SE QUE O DENTE 52 ESTAVA INCLUSO E QUE NÃO EXISTIA
SUCESSOR PERMANENTE. NO CURSO DE CIRURGIA EM ODONTOPEDIATRIA DA
FUNDECTO-FOUSP FOI REALIZADA A REMOÇÃO CIRÚRGICA DO DENTE 52
INCLUSO E CURETADA A REGIÃO PARA RETIRADA DE TECIDO ASSOCIADO A
COROA DENTAL. TODO MATERIAL COLETADO FOI ENVIADO PARA EXAME
ANÁTOMO PATOLÓGICO, NO SERVIÇO DE PATOLOGIA BUCAL DA FOUSP. A
LESÃO FOI DIAGNOSTICADA COMO CAPUZ HIPERPLÁSICO E O ELEMENTO 52
COM DENTE ANQUILOSADO. DEVIDO A AUSÊNCIA DO DENTE 12, A PACIENTE FOI
ENCAMINHADA
PARA
TRATAMENTO
REABILITADOR,
ORTODÔNTICO
E
PROTÉTICO. CONCLUI-SE QUE É UM CASO RARO DE INCISIVO LATERAL DECÍDUO
INCLUSO COM AUSÊNCIA DO SUCESSOR PERMANENTE, DEVIDO AO
DIAGNOSTICO HISTOLÓGICO DE ANQUILOSE E CAPUZ HIPERPLÁSICO, SENDO
NECESSÁRIO
ACOMPANHAMENTO
PARA
FUTURO
PLANEJAMENTO
REABILITADOR DA PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Prótese Buco-Maxilo-Facial
APRESENTADOR / AUTOR: MARGARETH TORRECILLAS LOPEZ
CO-AUTOR1: MARCIA ANDRÉ
CO-AUTOR2: ANA PAULA PP ALVES
CO-AUTOR3: JULIANA OR ABI FARAJ
CO-AUTOR4: BEATRIZ CÂMARA MATTOS
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA DAS ASSIMETRIAS FACIAIS
TRANSVERSAS EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE FISSURA LABIOPALATINA
UNILATERAL
RESUMO:
INDIVÍDUOS PORTADORES DE FISSURA LABIOPALATINA APRESENTAM
CARACTERÍSTICAS NA MORFOLOGIA FACIALQUE SÃO INERENTES À PRÓPRIA
PATOLOGIA, E OS DIFERENCIAM DA POPULAÇÃO. A PROPOSTA DESTE ESTUDO
FOI AVALIAR RADIOGRAFICAMENTE AS ASSIMETRIAS ESQUELÉTICAS FACIAIS
TRANSVERSAS EM INDIVÍDUOS PORTADORES DE FISSURA LABIOPALATINA
UNILATERAL COMPLETA. A AMOSTRA CONSISTIU DE RADIOGRAFIAS DE 14
CRIANÇAS DO GÊNERO FEMININO E 20 DO MASCULINO, DA RAÇA BRANCA, NA
FASE DE DENTIÇÃO MISTA, DISTRIBUÍDOS IGUALMENTE PELA LATERALIDADE DA
FISSURA. AS LARGURAS HEMIFACIAIS FORAM MENSURADAS APÓS A
DEMARCAÇÃO DE PONTOS BILATERAIS (LO, Z, CN, J E AG) E A DETERMINAÇÃO
DO PLANO SAGITAL MEDIANO (PSM). A ANÁLISE DA ASSIMETRIA FACIAL FOI
VERIFICADA TOMANDO-SE O LADO SEM FISSURA COMO CONTROLE E
COMPARADO-O COM O LADO FISSURADO, CONSIDERANDO TAMBÉM A
LATERALIDADE DA FISSURA, PARA AS LARGURAS HEMIFACIAIS: FACE SUPERIOR
(LO-PSM), ZIGOMÁTICA (Z-PSM), CAVIDADE NASAL (CN-PSM), JUGAL (J-PSM) E
MANDIBULAR (AG-PSM). OS RESULTADOS MOSTRARAM QUE, EM MÉDIA, O LADO
FISSURADO É MAIOR QUE O LADO NÃO FISSURADO PARA AS VARIÁVEIS "Z", "J",
"CN" E "AG", MAS SOMENTE A VARIÁVEL "CN" APRESENTOU DIFERENÇA
ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE ENTRE OS LADOS. QUANDO SE ANALISOU A
LATERALIDADE DA FISSURA, OBSERVOU-SE RESULTADO SEMELHANTE NO
GRUPO COM FISSURA À DIREITA, ENTRETANTO NO GRUPO COM FISSURA À
ESQUERDA AS DIFERENÇAS NÃO APRESENTARAM SIGNIFICÂNCIA ESTÁTÍSTICA.
CONCLUI-SE QUE HÁ TENDÊNCIA DO LADO FISSURADO SER MAIOR QUE O NÃO
FISSURADO, PORÉM COM SIGNIFICÂNCIA ESTATÍSTICA APENAS PARA A
LARGURA NASAL. O GRUPO COM FISSURA À DIREITA MOSTROU MAIOR GRAU DE
ASSIMETRIA NASAL QUE O GRUPO COM FISSURA À ESQUERDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA CRISTINA DURCE MACIEL
TEMA DO TRABALHO: REIMPLANTE DE INCISIVO CENTRAL SUPERIOR EM JOVEM
DE 13 ANOS- PSF NOVA BRASILIA - RIO DE JANEIRO - RJ
RESUMO:
RELATAR REIMPLANTE DE DENTE AVULSIONADO ACIDENTALMENTE COM
RESTABELECIMENTO DE FUNÇÕES NA ARCADA DENTÁRIA. DIA 10/08/2008,
COMPARECEU AO PSF-NOVA BRASÍLIA, J. O., DE 13 ANOS, COM DENTE 11
AVULSIONADO DENTRO DE SUA MÃO, COM LÁBIO SUPERIOR EDEMACIADO POR
TRAUMA SOFRIDO DURANTE QUEDA NO FUTEBOL. APÓS LAVAR DENTE, FOI
IMERSO EM SORO FISIOLÓGICO. DIAGNOSTICOU-SE LESÕES SUPERFICIAIS
(MUCOSA INTERNA), SEM SANGRAMENTO, FRATURAS DE ÂNGULO NOS
INCISIVOS VIZINHOS. FEITA ANTISSEPSSIA EXTERNA (CLOREXIDINA) MINISTROUSE ANESTESIA LOCAL INFILTRATIVA, E LAVAGEM DO ALVÉOLO (SORO
FISIOLÓGICO).
INSPECIONOU-SE
HIGIDEZ
DAS
PAREDES
ÓSSEAS
RECOLOCANDO-O NO ALVÉOLO, FAZENDO-SE CONTENÇÃO SEMI-RÍGIDA COM
FIO DE AÇO DE AMARRILHO INSERIDO EM BOTÕES DE RESINA
FOTOPOLIMERIZÁVEL ADERIDA ÀS FACES VESTIBULARES DE DENTES 12 E 21.
PRESCREVEU-SE ANTIBIÓTICO, ANALGÉSICO E ANTIINFLAMATÓRIO. FOI PEDIDO
RX PERIAPICAL E AGENDADA CONSULTA PARA 7DIAS, QUANDO FOI REMOVIDA
CONTENÇÃO. NO RETORNO HAVIA AUSÊNCIA DE MOBILIDADE. FOI REALIZADA
DENTÍSTICA RESTAURADORA NAS DUAS ARCADAS. O PACIENTE FOI
ENCAMINHADO AO CENTRO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS, PARA
REALIZAÇÃO DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO DO ELEMENTO REIMPLANTADO.
CONCLUI-SE QUE NAS UNIDADES DE ATENÇÃO BÁSICA É POSSÍVEL REALIZAR-SE
O REIMPLANTE DE DENTES AVULSIONADOS, PREVENINDO-SE A PERDA
PRECOCE DESTES, RESSALTANDO-SE A IMPORTÂNCIA DA UNIDADE DE
ATENÇÃO SECUNDÁRIA, PARA O SUPORTE DO TRATAMENTO ESPECIALIZADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA CRISTINA RAMOS LIMA PADOVANI
CO-AUTOR1: MARIA SALETE NAHÁS PIRES CORRÊA
CO-AUTOR2: DANILO ANTONIO DUARTE
CO-AUTOR3: RENATA DE OLIVEIRA GUARÉ
TEMA DO TRABALHO: CANDIDÍASE EM RECÉM-NASCIDO
RESUMO:
A CANDIDÍASE É UMA DOENÇA MICÓTICA CAUSADA POR FUNGOS QUE HABITAM
NORMALMENTE A CAVIDADE BUCAL E QUE POR ALGUM MOTIVO SE TORNAM
PATOGÊNICOS. O AGENTE ETIOLÓGICO É A CÂNDIDA SP, ESPECIALMENTE A
CÂNDIDA ALBICANS. NOS BEBÊS, ALÉM DA IMATURIDADE DOS MECANISMOS DE
DEFESA E DA FALTA DE UMA MICROBIOTA BALANCEADA, FATORES EXTERNOS
COMO A HIGIENE BUCAL DEFICIENTE, FALTA DE LIMPEZA DA MAMA E CHUPETA,
MAMADEIRA, ALEITAMENTO ARTIFICIAL E BEIJO NA BOCA FAVORECEM A
MANIFESTAÇÃO DA INFECÇÃO. HÁ VÁRIAS FORMAS CLÍNICAS DA DOENÇA, A
MAIS COMUM NESTA FAIXA ETÁRIA É A CANDIDÍASE PSEUDOMEMBRANOSA. O
OBJETIVO DO TRABALHO É RELATAR O CASO CLÍNICO DE RECÉM-NASCIDO,
GÊNERO
FEMININO,
LEUCODERMA,
QUE
APRESENTOU
CANDIDÍASE
PSEUDOMENBRANOSA. APÓS INSTRUÇÃO EM RELAÇÃO A HIGIENE BUCAL DO
BEBÊ E DA MAMA DA MÃE, E A UTILIZAÇÃO DE ANTIFÚNGICO, DAKTARIM® EM
GEL ORAL, OBSERVOU-SE A REGRESSÃO CLÍNICA DA INFECÇÃO EM 7 DIAS. O
SUCESSO DO TRATAMENTO DEPENDE DA IDENTIFICAÇÃO DO FATOR CAUSAL DA
IMUNOSSUPRESSÃO, O QUAL DEVERÁ SER CORRIGIDO, ATRAVÉS DA EQUIPE
MULTIPROFISSIONAL. O ODONTOPEDIATRA TEM UM PAPEL FUNDAMENTAL NA
PROMOÇÃO E OBTENÇÃO DA SAÚDE, DIAGNOSTICANDO, TRATANDO,
ENFATIZANDO A HIGIENE BUCAL E O ALEITAMENTO MATERNO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA DO SOCORRO CELSO DOS SANTOS
CO-AUTOR1: ROSANE CORREA E GONDIM
CO-AUTOR2: RAFAELA MOUTINHO NOBRE
CO-AUTOR3: EDUARDO PÁDUA
TEMA DO TRABALHO: ASPECTOS CLÍNICOS DA ANEMIA FALCIFORME DE
INTERESSE PARA O CIRURGIÃO-DENTISTA
RESUMO:
A ANEMIA FALCIFORME É UMAS DAS DOENÇAS HEREDITÁRIAS MAIS COMUNS NO
BRASIL, É CAUSADA POR UMA ALTERAÇÃO NA HEMOGLOBINA PRESENTE NAS
HEMÁCIAS DO SANGUE. É A DOENÇA DE MAIOR PREVALÊNCIA NO BRASIL,
PORTANTO UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA. NO ENTANTO AINDA NÃO É
TRATADA COMO TAL PELA MAIORIA DOS PROFISSIONAIS, PELA FALTA DE
CONHECIMENTO. A PROPOSTA DESTE TRABALHO É LEVAR NOÇÕES BÁSICAS,
PORÉM FUNDAMENTAIS À CLASSE ODONTOLÓGICA, POIS PENSAMOS QUE A
INFORMAÇÃO E O TREINAMENTO DESTES PROFISSIONAIS QUE ATUAM NA REDE
PÚBLICA DE SAÚDE, PODE SER A ESTRATÉGIA MAIS EFICAZ, NO MOMENTO,
PARA QUE O ATENDIMENTO AO PORTADOR DE ANEMIA FALCIFORME, SEJA
DIGNO, CORRETO E CORROBORE PARA UMA MELHOR QUALIDADE DE VIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Patologia Bucal
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA ELIZABETH MARQUES NOGUEIRA MARTINS
CO-AUTOR1: NATHÁLIA FREGUGLIA BARROS
CO-AUTOR2: THAIS FERNANDES DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO MIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: CISTO PERIODONTAL LATERAL: RELATO DE CASO CLÍNICO
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI DESCREVER UM CASO CLÍNICO DE CISTO
PERIODONTAL LATERAL ENCONTRADO EM UMA PACIENTE DE 47 ANOS, QUE FOI
CONFIRMADO POR EXAMES RADIOGRÁFICO E HISTOPATOLÓGICO. O CISTO
PERIODONTAL LATERAL É UM TIPO RARO DE CISTO ODONTOGÊNICO DE
DESENVOLVIMENTO, NÃO CERATINIZADO, QUE OCORRE ADJACENTE OU
LATERAL A UMA RAIZ DENTÁRIA DE DENTE VITAL E CORRESPONDE A 1,5% DOS
CISTOS DOS MAXILARES. É ENCONTRADO PRINCIPALMENTE EM ADULTOS
ENTRE A 5ª E A 7ª DÉCADAS DE VIDA, SEM DISTINÇÃO QUANTO AO SEXO. SEM
SINAIS
DOLOROSOS
OU
SINTOMAS
CLÍNICOS,
SÃO
NORMALMENTE
DIAGNOSTICADOS DURANTE EXAMES RADIOGRÁFICOS DE ROTINA, PORÉM,
PARA UM DIAGNÓSTICO CORRETO É PRECISO TAMBÉM AVALIAR AS
CARACTERÍSTICAS HISTOPATOLÓGICAS. O TRATAMENTO SE FAZ POR
ENUCLEAÇÃO CIRÚRGICA. APESAR DE NÃO TENDER À RECORRÊNCIA,
RECOMENDA-SE A PROSERVAÇÃO POR ALGUNS ANOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA GORETTI LIMA RAMOS
CO-AUTOR1: MARIA DAS GRAÇAS FÉLIX DE FIGUEIREDO
CO-AUTOR2: GEISY MARIA DE SOUZA LIMA
CO-AUTOR3: VERONICA MARIA DA ROCHA KOZMHINSKY
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTO DA ATUAÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE
BUCAL DO PSF NO ESTADO DE PE
RESUMO:
A SAÚDE BUCAL NO BRASIL DURANTE DÉCADAS, SE COMPORTOU COMO UMA
DAS ÁREAS DE GRANDE EXCLUSÃO SOCIAL, MAS A PARTIR DA PORTARIA
N&#61616; 1444 DE 28 DE DEZEMBRO DE 2000, O MINISTÉRIO DA SAÚDE
ESTABELECEU INCENTIVO FINANCEIRO PARA A SUA REORGANIZAÇÃO. ESTE
ESTUDO DESCRITIVO TRANSVERSAL, FOI UM RECORTE DE UMA PESQUISA
REALIZADA COM USUÁRIOS DA ODONTOPEDIATRIA DO INSTITUTO DE MEDICINA
INTEGRAL PROFESSOR FERNANDO FIGUEIRA (IMIP) EM RECIFE-PE, ONDE VISOU
O CONHECIMENTO DAS MÃES DE CRIANÇAS ATENDIDAS NA ODONTOPEDIATRIA
ACERCA DO SERVIÇO DE SAÚDE BUCAL DO PSF. QUANTO AO NÍVEL DE
ESCOLARIDADE MATERNA OBSERVOU-SE QUE 64% POSSUEM MAIS DE 8 ANOS
DE ESTUDO E APENAS 2,3% NENHUMA ESCOLARIDADE; 63% DOS USUÁRIOS
POSSUEM EQUIPES DE SB DO PSF ONDE 55% REFEREM DISTÂNCIA MAIOR QUE 1
KM DE SUA RESIDÊNCIA. DAS QUE PROCURAM O ATENDIMENTO NO PSF,
APENAS 36,7% ESTAVAM SATISFEITAS COM O ATENDIMENTO. CHAMA A
ATENÇÃO QUE 65% DOS USUÁRIOS NÃO TEM CONHECIMENTO DO QUE É PSF;
84,3 % DOS AGENTES DE SAÚDE QUE VISITAM SUA RESIDÊNCIA NÃO FAZEM
ORIENTAÇÃO SOBRE SAÚDE BUCAL E 95,7% NUNCA RECEBERAM VISITA
DOMICILIAR DOS ODONTOLÓGOS. PORTANTO, AS POLÍTICAS PÚBLICAS EM
SAÚDE BUCAL, MERECEM SER AVALIADAS COM UM OLHAR MAIS CRÍTICO,
GARANTINDO ASSIM UMA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA ISABEL MIGUEL LATUF
CO-AUTOR1: HELGA ADACAHI MEDEIROS BARBOSA
CO-AUTOR2: CAMILA MARQUES MASSAINI
CO-AUTOR3: GISELLE NAMUR MENUSIER
CO-AUTOR4: KURT FALTIN JÚNIOR
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DA ESTABILIDADE DOS EFEITOS DENTOESQUELÉTICOS DECORRENTES DA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA (ERM) POR
MEIO DA ANÁLISE CEFALOMÉTRICA FRONTAL
RESUMO:
OBJETIVO - O PRESENTE ESTUDO PROPÔS AVALIAR A ESTABILIDADE DOS
EFEITOS DENTO-ESQUELÉTICOS DECORRENTES DA EXPANSÃO RÁPIDA DA
MAXILA (ERM) E COMPARAR ESTA ESTABILIDADE SEGUNDO O DIMORFISMO
SEXUAL. MATERIAL E MÉTODO - FORAM AVALIADOS 9 PACIENTES, SENDO 5 DO
SEXO FEMININO E 4 DO SEXO MASCULINO, COM IDADE MÉDIA AO INÍCIO DO
TRATAMENTO ORTOPÉDICO DE 11 ANOS E 2 MESES, ATRAVÉS DE
TELERRADIOGRAFIAS FRONTAIS OBTIDAS EM UM INTERVALO MÉDIO DE 2 ANOS
PÓS-CONTENÇÃO DA ERM. RESULTADOS - AS ANÁLISES ESTATÍSTICAS
INDICARAM QUE AS LARGURAS MAXILAR, NASAL E INTER-MOLAR INFERIOR
APRESENTARAM UMA DIMINUIÇÃO LEVE, PORÉM SEM SIGNIFICÂNCIA
ESTATÍSTICA. NO ENTANTO, PARA DISTÂNCIA INTER-MOLAR SUPERIOR, ESTA
DIMINUIÇÃO FOI ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE. CONCLUSÃO – OS EFEITOS
ESQUELÉTICOS DECORRENTES DA ERM MANTIVERAM-SE ESTÁVEIS APÓS O
PERÍODO DE OBSERVAÇÃO, JÁ COM RELAÇÃO AOS EFEITOS DENTÁRIOS, FOI
OBSERVADO UMA PEQUENA RECIDIVA SOMENTE NA DISTÂNCIA INTER-MOLAR
SUPERIOR. NO QUE DIZ RESPEITO AO DIMORFISMO SEXUAL, OS EFEITOS
DENTO-ESQUELÉTICOS PERMANECERAM ESTÁVEIS TANTO NO SEXO FEMININO
COMO NO MASCULINO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA IZABEL GOMES RIBEIRO
CO-AUTOR1: DOS SANTOS, IZABEL CAROLINE PINHEIRO
CO-AUTOR2: LIRA, LAIS RAMOS
CO-AUTOR3: RIBEIRO,MARIA IZABEL GOMES
CO-AUTOR4: OLIVEIRA, DANIEL PINTO
TEMA
DO
TRABALHO:
PARENDODÔNTICA
RETRATAMENTO
ENDODÔNTICO
X
CIRURGIA
RESUMO:
O FRACASSO DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO, QUANDO OBEDECIDAS TODAS
AS DIRETRIZES, OCORRE EM APROXIMADAMENTE 10% DOS CASOS. NESTES
CASOS, APÓS LEVARMOS EM CONSIDERAÇÃO FATORES CLÍNICOS E
RADIOGRÁFICOS, O RETRATAMENTO ENDODÔNTICO E A CIRURGIA
PARENDODÔNTICA PODEM SER INDICADOS. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É
REVISAR A LITERATURA BIBLIOGRÁFICA SOBRE A INDICAÇÃO DO
RETRATAMENTO ENDODÔNTICO E DA CIRURGIA PARENDODÔNTICA. FOI
REALIZADA UMA PESQUISA EM LIVROS E ARTIGOS CIENTÍFICOS DE EDIÇÕES
RECENTES PARA QUE OS DADOS FORNECIDOS NESTE TRABALHO SEJAM OS
MAIS ATUAIS POSSÍVEIS.OS RESULTADOS DESTE LEVANTAMENTO MOSTRAM
QUE O RETRATAMENTO ENDODÔNTICO É REALIZADO QUANDO UMA OU MAIS
ETAPAS
DO
TRATAMENTO
ENDODÔNTICO
FORAM
INADEQUADAS
DETERMINANDO O INSUCESSO. JÁ A CIRURGIA PARAENDONDÔNTICA É
REALIZADO QUANDO TEMOS LESÕES PERIAPICAIS PERSISTENTE OU QUANDO O
RETRATAMENTO ENDODÔNTICO DE MODO CONVENCIONAL É CONTRAINDICADO. SENDO ASSIM, PODE-SE CONCLUIR QUE ATRAVÉS DE UM CORRETO
CONHECIMENTO DA ETIOLOGIA DO FRACASSO DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO
A ESCOLHA PELO ADEQUADO TRATAMENTO PODE ELEVAR AINDA MAIS OS
ÍNDICES DE SUCESSO DA TERAPIA ENDODÔNTICA
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA IZABEL GOMES RIBEIRO
CO-AUTOR1: BARBOSA, ANTONIO VINICIUS HOLANDA
CO-AUTOR2: RAMOS, LAIS LIRA
CO-AUTOR3: DOS SANTOS, IZABEL CAROLINE PINHEIRO
TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DAS ALTERAÇÕES PULPARES OU
PERIAPICAIS DIAGNOSTICADAS NA CLÍNICA DE ODONTOLOGIA DE UMA
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR
RESUMO:
O OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI VERIFICAR A PREVALÊNCIA DAS PATOLOGIAS
PULPARES OU PERIAPICAIS DIAGNOSTICADAS NA CLÍNICA DE ENDODONTIA DO
CESMAC NO PERÍODO DE 2006/01 A 2007/01. FORAM SELECIONADOS 121
PRONTUÁRIOS, DOS QUAIS FORAM COLETADOS DADOS REFERENTES AO
GÊNERO E FAIXA ETÁRIA DO PACIENTE, O DIAGNÓSTICO ENDODÔNTICO
ESTABELECIDO, O TIPO DE DENTE TRATADO E A CONDIÇÃO CLÍNICA DA SUA
COROA NO MOMENTO EM QUE O PACIENTE PROCUROU O ATENDIMENTO. OS
DADOS OBTIDOS FORAM ANALISADOS ATRAVÉS DO PROGRAMA PRISMA,
VERSÃO 4.0/2005. PODE-SE OBSERVAR QUE 25% DOS PRONTUÁRIOS
APRESENTARAM O DIAGNÓSTICO DE PERIODONTITE APICAL ASSINTOMÁTICA
(PAA), 60% REFERIAM-SE À PACIENTES DO GÊNERO FEMININO, 25,8% ESTAVAM
NA FAIXA ETÁRIA ENTRE 21 E 30 ANOS, 31,7% DOS DENTES TRATADOS ERAM
INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES E 41,7% DOS DENTES APRESENTAVAM-SE
CARIADOS. QUANDO DA CORRELAÇÃO ENTRE O DIAGNÓSTICO MAIS
PREVALENTE E A CONDIÇÃO CLÍNICA CORONÁRIA, VERIFICOU-SE QUE DOS 30
CASOS DE PAA A CÁRIE ESTAVA PRESENTE EM 14 (46,7%). DE ACORDO COM A
METODOLOGIA EMPREGADA PODE-SE CONCLUIR QUE A PERIODONTITE APICAL
ASSINTOMÁTICA FOI O DIAGNÓSTCO MAIS PREVALENTE, A MAIORIA DOS
PACIENTES PERTENCIA DO GÊNERO FEMININO, SENDO A FAIXA ETÁRIA ENTRE
21 E 30 ANOS A MAIS FREQUENTE, O INCISIVO CENTRAL SUPERIOR FOI O TIPO
DE DENTE MAIS TRATADO, SENDO A CÁRIE A CONDIÇÃO CLÍNICA CORONÁRIA
MAIS OBSERVADA. FOI CONSTATADA FORTE ASSOCIAÇÃO ENTRE OS
DIAGNÓSTICOS E AS CONDIÇÕES CLÍNICAS CORONÁRIAS MAIS PREVALENTES,
PORÉM SEM DIFERENÇAS SIGNIFICANTES ESTATÍSTICAMENTE (P= 0,081).
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA JULIA CAMPOS GUERRA
CO-AUTOR1: IVONE DE OLIVEIRA SALGADO
CO-AUTOR2: MILENE DE OLIVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CIMENTAÇÃO DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO
RESUMO:
DENTES TRATADOS ENDODONTICAMENTE E COM AMPLA DESTRUIÇÃO
CORONÁRIA FREQÜENTEMENTE NECESSITAM DE RETENTORES INTRARADICULARES. DENTRE OS DIVERSOS MATERIAIS E TÉCNICAS DISPONÍVEIS
UTILIZADAS, O APARECIMENTO DOS PINOS DE FIBRA DE VIDRO COM ELEVADA
RESISTÊNCIA MECÂNICA, MÓDULO DE ELASTICIDADE PRÓXIMO AO DO DENTE E
ADESÃO AOS MATERIAIS RESINOSOS, PERMITIU REABILITAR UM ELEMENTO
DESTRUÍDO,
NÃO
SÓ
MANTENDO
A
INTEGRIDADE
DOS
TECIDOS
REMANESCENTES, MAS TAMBÉM PROMOVENDO ESTÉTICA E CONFORTO PARA O
PACIENTE. ESTA REVISÃO DE LITERATURA BUSCOU ABORDAR OS FATORES QUE
INFLUENCIAM NA SELEÇÃO DO PINO INTRA-RADICULAR E NA RESISTÊNCIA DE
UNIÃO DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO, COMO O TIPO E O FORMATO DO PINO DE
ESCOLHA, OS CIMENTOS UTILIZADOS, O TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE DO PINO,
O MÉTODO DE INSERÇÃO E O TIPO DE SISTEMA ADESIVO EMPREGADO, O
MÉTODO DE FOTOPOLIMERIZAÇÃO DO SISTEMA ADESIVO E A FORMA DE
PREPARO DO CONDUTO RADICULAR. OS PINOS DE FIBRA DE VIDRO DEVEM
APRESENTAR
CARACTERÍSTICAS
QUÍMICAS,
FÍSICAS
E
BIOLÓGICAS
COMPATÍVEIS COM O REMANESCENTE RADICULAR E O MATERIAL
RESTAURADOR, DEVEM SER PARALELOS E SOFRER ABRASÃO EM SUA
SUPERFÍCIE. PARA A CIMENTAÇÃO DOS MESMOS SÃO INDICADOS OS CIMENTOS
RESINOSOS DE DUPLA POLIMERIZAÇÃO ASSOCIADOS AOS SISTEMAS ADESIVOS
DUAL, QUE DEVEM SER INSERIDOS COM LENTULO NO INTERIOR DO CONDUTO
RADICULAR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: TRAUMA DENTAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARIA RACHEL FIGUEIREDO PENALVA MONTEIRO
CO-AUTOR1: SOARES, A. J.
CO-AUTOR2: ZAIA, A. A.
CO-AUTOR3: ALMEIDA, J. F. A.
CO-AUTOR4: SOUZA-FILHO, F. J.
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DO TRESPASSE HORIZONTAL E SELAMENTO
LABIAL COMO FATORES DE RISCO AOS TRAUMATISMOS DENTÁRIOS
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE ESTUDO FOI AVALIAR A RELAÇÃO DO TRESPASSE
HORIZONTAL E DO SELAMENTO LABIAL EM CRIANÇAS NA IDADE ESCOLAR COM A
OCORRÊNCIA DE TRAUMAS DENTÁRIOS. FORAM AVALIADOS 437 ESCOLARES DA
CIDADE DE PIRACICABA, ENTRE 7 E 14 ANOS,DE AMBOS SEXOS. O SELAMENTO
LABIAL FOI AVALIADO ATRAVÉS DA LEITURA SILENCIOSA DE TEXTOS,
OBSERVANDO A MOVIMENTAÇÃO DOS LÁBIOS E SUAS PAUSAS. O OVERJET FOI
ANALISADO COM PALITOS DE SORVETE DE PONTA RETA COLOCADOS ENTRE OS
INCISIVOS CENTRAIS OCLUÍDOS, MEDINDO-SE A DISTÂNCIA ENTRE OS INCISIVOS
CENTRAIS SUPERIORES E INFERIORES, REGISTRADO COM CANETA E,
POSTERIORMENTE, A MEDIÇÃO COM PAQUÍMETRO DIGITAL. OBSERVOU-SE A
PRESENÇA DE TRAUMA DENTÁRIO EM 63 ESCOLARES E DESTES, 85% (54)
APRESENTARAM TREPASSE HORIZONTAL ACIMA DE 5 MM E, 71% (45) NÃO
APRESENTARAM SELAMENTO LABIAL, O QUE PODE RESULTAR EM UMA
PROBABILIDADE DE 8 VEZES MAIS SEVERA DE TRAUMA DENTAL,
ESTABELECENDO UMA CORRELAÇÃO ESTATISTICAMENTE POSITIVA PARA ESTE
FATOR DE RISCO (TESTE QUI-QUADRADO/P<0,0001). CONCLUIU-SE QUE É DE
SUMA IMPORTÂNCIA REALIZAR UM ESTUDO EDUCATIVO-PREVENTIVO QUE
AVALIE FATORES QUE POSSAM MINIMIZAR A INCIDÊNCIA DE TRAUMAS
DENTÁRIOS FUTUROS, INICIANDO UMA CONSCIENTIZAÇÃO DE PAIS E
PROFESSORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARIANA AMADE MENDES BRAZÃO
CO-AUTOR1: SOARES, A. J.
CO-AUTOR2: CASARIN, R. C. V.
CO-AUTOR3: ALMEIDA, J. F. A.
CO-AUTOR4: SOUZA-FILHO, F. J.
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO RETROSPECTIVA DO ENVOLVIMENTO
PERIODONTAL EM DENTES TRAUMATIZADOS DO SERVIÇO DE TRAUMATISMOS
DENTÁRIOS DA FOP-UNICAMP.
RESUMO:
TRAUMATISMOS DENTÁRIOS PODEM SER CONSIDERADOS COMO UMA SITUAÇÃO
COMUM NOS CASOS DE URGÊNCIAS ODONTOLÓGICAS. O OBJETIVO DESTE
ESTUDO FOI REALIZAR UMA ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA RETROSPECTIVA SOBRE
A RELAÇÃO ENDODONTIA E PERIODONTIA EM DENTES TRAUMATIZADOS. FOI
REALIZADA COLETA DE DADOS CLÍNICOS E RADIOGRÁFICOS DAS FICHAS DE
PACIENTES ATENDIDOS NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO A TRAUMATIZADOS
DENTÁRIOS DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA-UNICAMP, ÁREA
DE ENDODONTIA, DURANTE O PERÍODO DE 2006 A 2007. FORAM AVALIADAS
FICHAS DE 98 PACIENTES, DAS QUAIS 25 APRESENTAVAM ENVOLVIMENTO
PERIODONTAL EM DENTES TRAUMATIZADOS. DESTAS, 15 ERAM DE INDIVÍDUOS
DO SEXO MASCULINO (60%) E 10, FEMININO (40%); SENDO A MÉDIA DE IDADE DE
17,3 ANOS. O NÚMERO TOTAL DE DENTES DOS INDIVÍDUOS ENVOLVIDOS NO
ESTUDO FOI DE 76, SENDO QUE 48 ESTAVAM ASSOCIADOS A INJÚRIAS
PERIODONTAIS (68%). DENTRE OS TRAUMATISMOS DENTÁRIOS, AS FRATURAS
CORONO-RADICULARES COMPLICADAS FORAM AS MAIS COMUNS, COM 14
DENTES ENVOLVIDOS (40%). VERIFICOU-SE QUE OS PROCEDIMENTOS
PERIODONTAIS MAIS REALIZADOS FORAM A CIRURGIA DE RESTABELECIMENTO
DE ESPAÇO BIOLÓGICO ASSOCIADO À GENGIVECTOMIA, NUM TOTAL DE 18
DENTES (38%), SEGUIDAS DE CIRURGIA EXPLORATÓRIA (5 DENTES - 10%). ALÉM
DISSO, REALIZOU-SE AS CO-RELAÇÕES DOS TRAUMATISMOS DENTÁRIOS E OS
DANOS PERIODONTAIS ATRAVÉS DO TESTE EXATO DE FISHER(P=0,36), NÃO SE
OBTENDO DIFERENÇA SIGNIFICATIVA.CONCLUIU-SE QUE A PERIODONTIA ESTÁ
ENVOLVIDA NO ATENDIMENTO AO PACIENTE TRAUMATIZADO, DEVENDO SER
INCLUÍDA NA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR A FIM DE PROPICIAR UM TRATAMENTO
ADEQUADO E EFICAZ.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARIANA TEIXEIRA MANESCHY FARIA
CO-AUTOR1: ELIZA BURLAMAQUI KLAUTAU
CO-AUTOR2: ADEMIR SANTANA COUTINHO GUEDES JÚNIOR
CO-AUTOR3: PATRÍCIA R. SILVA E SOUZA
CO-AUTOR4: KALENA MARANHÃO PEREIRA
TEMA DO TRABALHO: EFEITO DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS AUXILIARES, NA
RETENÇÃO DE PINOS DE FIBRA DE VIDRO CIMENTADOS COM CIMENTO
RESINOSO
RESUMO:
O OBJETIVO FOI INVESTIGAR “IN VITRO” A RETENÇÃO DE PINOS DE FIBRA DE
VIDRO CIMENTADOS COM CIMENTO RESINOSO, FRENTE À AÇÃO DE IRRIGANTES.
FORAM UTILIZADAS 60 RAÍZES DE INCISIVOS BOVINOS, DIVIDIDAS EM 2 GRUPOS
(N=30): GRUPO 1: IRRIGAÇÃO COM EDTA-T 17% E GRUPO 2: COM ÁCIDO CÍTRICO
10%. EM CADA GRUPO, 10 RAÍZES FORAM ANALISADAS MICROSCOPICAMENTE
EM DECORRÊNCIA DO TRATAMENTO QUE A SUPERFÍCIE RADICULAR FOI
SUBMETIDA, E 20 RECEBERAM PINO DE FIBRA DE VIDRO REFORPOST
(ÂNGELUS)+ SINGLE BOND (3M)+ RELYX (3M), SENDO 10 PARA ANÁLISE EM
MICROSCOPIA ELETRÔNICA DE VARREDURA (MEV) E 10 PARA TESTES DE
RESISTÊNCIA À TRAÇÃO. A ANÁLISE EM MEV DEMONSTROU QUE A EXPOSIÇÃO
DOS TÚBULOS DENTINÁRIOS OCORREU EM MAIORES PROPORÇÕES QUANDO A
SUPERFÍCIE FOI SUBMETIDA AO TRATAMENTO COM EDTA-T 17%. NA ANÁLISE
APÓS CIMENTAÇÃO DOS PINOS DE FIBRA DE VIDRO, VERIFICOU-SE GRANDE
PORCENTAGEM DE FALHA COESIVA DO AGENTE CIMENTANTE, EM AMBOS OS
GRUPOS, PORÉM, O GRUPO 1 APRESENTOU MAIOR QUANTIDADE DE TÚBULOS
OBLITERADOS NA REGIÃO CERVICAL. OS TESTES DE TRACIONAMENTO,
MOSTRARAM COMPORTAMENTO ESTATÍSTICO SEMELHANTE ENTRE OS
GRUPOS. CONCLUIU-SE QUE APESAR DOS DIFERENTES PADRÕES DE
PERMEABILIDADE DENTINÁRIA PROMOVIDOS PELA AÇÃO DAS SUBSTÂNCIAS
QUÍMICAS AUXILIARES AO TRATAMENTO ENDODÔNTICO, NÃO SE EVIDENCIOU A
INFLUÊNCIA DESTA PERMEABILIDADE NA RETENÇÃO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARIANA VASQUES VENTURELLI
CO-AUTOR1: CARLA MARCON BEZ BATTI
CO-AUTOR2: CHRISTINE K. PHILIPPI
CO-AUTOR3: ELISABETE RABALDO BOTTAN
TEMA DO TRABALHO: PREVALÊNCIA DE CISTOS ODONTOGÊNICOS ANALISADOS
NO SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO HISTOPATOLÓGICO DE LESÕES BUCAIS DA
UNIVALI
RESUMO:
OS CISTOS ODONTOGÊNICOS SÃO LESÕES FREQÜENTES NA CAVIDADE ORAL E
FORMAM UM GRUPO COM ASPECTOS CLÍNICOS E HISTOPATOLÓGICOS
DISTINTOS. O OBJETIVO DESTA PESQUISA DO TIPO DESCRITIVA TRANSVERSAL
FOI ANALISAR A PREVALÊNCIA DESTAS LESÕES DIAGNOSTICADAS NO SERVIÇO
DE DIAGNÓSTICO HISTOPATOLÓGICO DE LESÕES BUCAIS DA UNIVALI, MEDIANTE
ANÁLISE DOS ARQUIVOS E LAUDOS HISTOPATOLÓGICOS, DO PERÍODO DE
AGOSTO DE 2002 ATÉ JULHO DE 2008, SENDO ESTAS LESÕES CLASSIFICADAS
SEGUNDO GÊNERO, FAIXA ETÁRIA E LOCALIZAÇÃO DA LESÃO NA CAVIDADE
BUCAL, DE ACORDO COM A OMS. FORAM LEVANTADOS 59 CASOS, SENDO 41 DE
CISTOS PERIAPICAIS (69,5%), 10 DE CISTOS DENTÍGEROS (16,9%), 6 DE CISTOS
RESIDUAIS (10,2%), 1 CISTO PARADENTAL (1,7%) E 1 CISTO ORTOCERATINIZADO
(1,7%). O SEXO MASCULINO FOI O MAIS AFETADO NOS TRÊS PRIMEIROS CISTOS
E, O FEMININO NOS OUTROS DOIS. EM RELAÇÃO À FAIXA ETÁRIA, O CISTO
PERIAPICAL TEVE MAIOR PREVALÊNCIA, 34,1%, ENTRE A 4ª E 5ª DÉCADAS DE
VIDA; O DENTÍGERO APRESENTOU-SE PREVALENTE, 40%, TANTO ENTRE A 1ª E 2ª
DÉCADAS QUANTO ENTRE A 3ª E 4ª DÉCADAS; O RESIDUAL APRESENTOU 33,3%
DOS CASOS ENTRE 3ª E 4ª DÉCADAS, 4º E 5ª E 5ª E SEXTA DÉCADAS DE VIDA. O
CISTO PARADENTAL OCORREU ENTRE A 2ª E 3ª DÉCADAS E O
ORTOCERATINIZADO ENTRE A 1ª E 2ª DÉCADAS. A CLASSIFICAÇÃO SEGUNDO
LOCALIZAÇÃO NÃO FOI CONCLUSIVA, POIS, OS LAUDOS NÃO APRESENTARAM
UM PADRÃO DE LOCALIZAÇÃO. CONCLUI-SE QUE A MAIOR PARTE DAS
CARACTERÍSTICAS ENCONTRADAS É CONCORDANTE COM AS DE OUTROS
ESTUDOS SEMELHANTES, PORÉM, DISCORDÂNCIAS PODEM TER OCORRIDO
DEVIDO A PEQUENA QUANTIDADE DE CASOS ENCONTRADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARIANE MOREIRA POLETTO
CO-AUTOR1: SILVIA RIBEIRO BRANCO DE ALMEIDA
CO-AUTOR2: MÔNICA MOREIRA
CO-AUTOR3: PATRÍCIA ARISTÓTELES MEDEIROS DA SILVA
CO-AUTOR4: VERA LÚCIA MARTINS PIO
TEMA DO TRABALHO: MONITORAMENTO DAS AÇÕES COLETIVAS EM SAÚDE
BUCAL
RESUMO:
ESTE TRABALHO TEM POR OBJETIVO PRINCIPAL DESCREVER AS AÇÕES
COLETIVAS DE SAÚDE BUCAL DESENVOLVIDAS NO ANO DE 2007 NA UNIDADE DE
SAÚDE TANCREDO NEVES – CURITIBA/PR, BEM COMO AVALIAR A ATIVIDADE DE
CÁRIE ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DAS AÇÕES, ATRAVÉS DOS EXAMES
BUCAIS INICIAL E FINAL. FORAM REALIZADAS ATIVIDADES DE ESCOVAÇÃO
SUPERVISIONADA, BOCHECHO FLUORADO E ESCOVAÇÃO COM FLÚOR GEL DE
ACORDO COM UM PLANEJAMENTO ANUAL ELABORADO PELA EQUIPE
ODONTOLÓGICA. A ATIVIDADE DE CÁRIE FOI AVALIADA EM 59 CRIANÇAS DE 6 A
12 ANOS. NO PRIMEIRO LEVANTAMENTO CLÍNICO FOI OBSERVADO 51% DE
CRIANÇAS COM ATIVIDADE DE CÁRIE, 19% DE CRIANÇAS ZERO CÁRIE (CPO-D E
CEO-D IGUAL A ZERO), 25% COM TRATAMENTO ODONTOLÓGICO CONCLUÍDO E
5% COM NECESSIDADE DE ATENDIMENTO CLÍNICO, PORÉM SEM CÁRIE ATIVA.
NO SEGUNDO LEVANTAMENTO, DAS CRIANÇAS COM ATIVIDADE DE CÁRIE, 41%
ASSIM PERMANECERAM. NESSE ESTUDO FOI POSSÍVEL VERIFICAR QUE AS
AÇÕES COLETIVAS REALIZADAS MODIFICARAM O QUADRO DE ATIVIDADE DE
DOENÇA EXISTENTE, HAVENDO UMA TENDÊNCIA AO DECLÍNIO. SUGERE-SE UM
ESTUDO MAIS DETALHADO, AVALIANDO-SE OUTROS FATORES ENVOLVIDOS NO
DESENVOLVIMENTO DA CÁRIE DENTÁRIA, COM UM ACOMPANHAMENTO DA
AMOSTRA POR UM PERÍODO MAIOR PARA MELHOR AVALIAÇÃO DO IMPACTO
DESSAS AÇÕES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MARIANNA SOROZINI FERREIRA DE MIRANDA
CO-AUTOR1: MARCELO JOSÉ BRAGA PINHÃO
CO-AUTOR2: RUDÁ FRANÇA MOREIRA
CO-AUTOR3: PEDRO PAULO ARAÚJO DE CASTRO
CO-AUTOR4: ROWAN DO VALE VILAR
TEMA DO TRABALHO: PROPRIEDADES DOS DIFERENTES MATERIAIS UTILIZADOS
NA TÉCNICA DE CAPEAMENTO PULPAR DIRETO: UMA REVISÃO LITERÁRIA
RESUMO:
O ATUAL CONHECIMENTO CIENTÍFICO DOS ASPECTOS BIOLÓGICOS DO
COMPLEXO DENTINA-POLPA PERMITEM A INDICAÇÃO DE TRATAMENTOS MAIS
CONSERVADORES COM OBJETIVO DE MANUTENÇÃO DA VITALIDADE PULPAR.
UMA DAS TÉCNICAS UTILIZADAS NA ENDODONTIA E/OU DENTÍSTICA
RESTAURADORA É A DE CAPEAMENTO PULPAR DIRETO EM CASO DE PEQUENAS
EXPOSIÇÕES QUE OCORRAM DE MANEIRA ACIDENTAL, OU ATÉ MESMO
INTENCIONAL SEM REMOÇÃO DE TECIDO PULPAR E SOB CONDIÇÕES
CONTROLADAS. É RELEVANTE PARA O PROGNÓSTICO DOS TRATAMENTOS
DESSE TIPO FATORES COMO O TAMANHO DA EXPOSIÇÃO, TEMPO, PRESENÇA
OU NÃO DE ISOLAMENTO, IDADE E ESTADO DE SAÚDE DO ÓRGÃO PULPAR DO
DENTE AFETADO. ASSIM SENDO, O PRESENTE TRABALHO ANALISOU
COMPARATIVAMENTE, ATRAVÉS DE UMA REVISÃO DE LITERATURA, AS
PROPRIEDADES DE HIDRÓXIDO DE CÁLCIO E MTA PARA USO NESSA TÉCNICA. JÁ
HÁ EMBASAMENTO SUFICIENTE PARA SE AFIRMAR QUE O MTA PRODUZ UMA
NECROSE SUPERFICIAL MENOR QUE O CA(OH)2 SENDO INTERESSANTE EM
CASOS DE POLPAS ATRÉSICAS APRESENTANDO TAMBÉM MENOR GRAU DE
SOLUBILIDADE, O QUE O TORNA INTERESSANTE COMO BASE DE MUITAS
RESTAURAÇÕES. TENDO EM VISTA ESTAS E OUTRAS CARACTERÍSTICAS DESTES
MATERIAIS AMBOS SÃO RECOMENDADOS NO CAPEAMENTO PULPAR DIRETO
RESPEITANDO SUAS LIMITAÇÕES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARIANNA SOROZINI FERREIRA DE MIRANDA
CO-AUTOR1: JOEL ALVES DA SILVA JUNIOR
CO-AUTOR2: THAINAN DE ASSIS MARINHO
TEMA DO TRABALHO: ENXERTO GENGIVAL NO TRATAMENTO DE FIBROMA
OSSIFICANTE PERIFÉRICO – RELATO DE CASO CLÍNICO.
RESUMO:
O FIBROMA OSSIFICANTE PERIFÉRICO É UM TUMOR ODONTOGÊNICO BENIGNO
DE ORIGEM FIBRO-ÓSSEA QUE DESPERTA INTERESSE A PERIODONTIA PELA
ALTA FREQÜÊNCIA E PREVALÊNCIA NA GENGIVA QUERATINIZADA, UMA VEZ QUE
É DERIVADO DE CÉLULAS DO LIGAMENTO PERIODONTAL. CLINICAMENTE TEM-SE
UM CRESCIMENTO FOCAL DE CONSISTÊNCIA FIRME, COM SUPERFÍCIE LISA OU
LOBULADA IRREGULAR DE COR RÓSEA OU ERITEMATOSA APRESENTANDO
CRESCIMENTO LENTO E PODENDO LEVAR A ASSIMETRIAS FACIAIS. O
TRATAMENTO TRADICIONAL CONSISTE NA REMOÇÃO COMPLETA DA LESÃO
LEVANDO PERIÓSTEO E O LIGAMENTO SUBJACENTE ALÉM DE POSSÍVEIS
FATORES CAUSAIS EM FUNÇÃO DA ALTA POSSIBILIDADE DE RECIDIVA. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO É RELATAR A EXCISÃO CIRÚRGICA ALIADA À
TÉCNICA DE ENXERTO GENGIVAL LIVRE NO TRATAMENTO EM PACIENTE DO
SEXO MASCULINO DE 24 ANOS QUE APRESENTOU A LESÃO DESCRITA NA
REGIÃO DOS ELEMENTOS 12 E 13. TAL CONDUTA POSSIBILITOU CICATRIZAÇÃO
POR PRIMEIRA INTENÇÃO, CONTORNAR PROBLEMAS GENGIVAIS DO LOCAL E
MELHORA DA ESTÉTICA. A ASSOCIAÇÃO DESTAS TÉCNICAS TORNA-SE UM
PROCEDIMENTO INTERESSANTE PARA MELHOR APROVEITAMENTO ESTÉTICO,
PODENDO SER INDICADO PARA O TRATAMENTO DE ALGUMAS DESTAS LESÕES,
EM ESPECIAL EM REGIÃO ANTERIOR DE MAXILA E MANDÍBULA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARIELA TALARICO FOLCO
CO-AUTOR1: MARIA ISAURA MONTEIRO BUELAU
CO-AUTOR2: GUILHERME MONTEIRO BUELAU
CO-AUTOR3: PETER JOHN BUELAU
CO-AUTOR4: JOSÉ ALEXANDRE ALAMBERT KOZEL
TEMA DO TRABALHO: REABILITAÇÃO NEURO-OCLUSAL: RELATO DE CASO
CLÍNICO DE CORREÇÃO DE MORDIDA CRUZADA ANTERIOR NA DENTIÇÃO
DECÍDUA UTILIZANDO PLANO INCLINADO
RESUMO:
OBJETIVOS: DEMONSTRAR UM RECURSO ORTOPÉDICO-FUNCIONAL COM BASE
NOS PRECEITOS DA RNO QUE FUNCIONA MUITO BEM NO TRATAMENTO DE
MORDIDAS CRUZADAS ANTERIORES NA DENTIÇÃO DECÍDUA. MATERIAL E
MÉTODOS: FOI CONFECCIONADO UM PLANO INCLINADO EM RESINA ACRÍLICA
QUIMICAMENTE ATIVADA, COM A TÉCNICA DIRETA. O TRATAMENTO DUROU 5
MESES, COM CONSULTAS SEMANAIS E QUINZENAIS. RESULTADOS: HOUVE O
DESCRUZAMENTO ANTERIOR DA MORDIDA NO SEGUNDO MÊS DE USO DO
APARELHO, FICANDO A MORDIDA LEVEMENTE ABERTA, TOPO A TOPO,
PROGREDINDO A CADA CONSULTA, ATÉ QUE HOUVE O TOTAL DESCRUZAMENTO
COM FECHAMENTO DA MORDIDA. CONCLUSÃO: O PLANO INCLINADO É UM
RECURSO AO ALCANCE DO ODONTOPEDIATRA DE BAIXO CUSTO, FÁCIL
EXECUÇÃO, E BEM ACEITO PELOS PACIENTES, TORNANDO-SE ASSIM UMA ÓTIMA
OPÇÃO DE TRATAMENTO PARA MORDIDAS CRUZADAS ANTERIORES NA
DENTIÇÃO DECÍDUA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: MARILEIA JUNQUEIRA CARVALHO
CO-AUTOR1: PRADO, C. J.
CO-AUTOR2: CASTRO, A. M.
CO-AUTOR3: CARVALHO, P. M.
CO-AUTOR4: NEVES, F. D.
TEMA DO TRABALHO: RESTABELECIMENTO DA DIMENSÃO VERTICAL DE
OCLUSÃO EM INDIVÍDUO COM AMELOGÊNESE IMPERFEITA
RESUMO:
APESAR DE TODO AVANÇO DA ODONTOLOGIA NA ÁREA PREVENTIVA, AINDA
HOJE A POPULAÇÃO BRASILEIRA É ACOMETIDA ENTRE OUTRAS PATOLOGIAS,
PELE CÁRIE, DOENÇA PERIODONTAL, DESAJUSTES OCLUSAIS, ENTRE OUTRAS,
QUE PROVOCAM O EXCESSIVO DESGASTE DENTÁRIO E, CONSEQÜENTEMENTE,
REDUÇÃO DA DVO. A AMELOGÊNESE IMPERFEITA É UM DISTÚRBIO DA
FORMAÇÃO DO ESMALTE, QUE PODE ATINGIR TANTO A DENTIÇÃO DECÍDUA
COMO A PERMANENTE. É DE ORIGEM GENÉTICA, TRANSMITIDA COMO
CARACTERÍSTICA DOMINANTE, QUE FAZ COM QUE O ESMALTE DO DENTE SEJA
FRIÁVEL, ÁSPERO, POROSO, DE COLORAÇÃO ALTERADA E MAIS SUSCEPTÍVEL À
CÁRIE. PELA APRESENTAÇÃO DE UM CASO CLÍNICO, SERÁ DISCUTIDA UMA
ALTERNATIVA PARA ESTABELECER A DVO (DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO)
NUMA
ADOLESCENTE
QUE
APRESENTA
AMELOGÊNESE
IMPERFEITA
GENERALIZADA E CONSEQUENTEMENTE EXTENSA DESTRUIÇÃO DENTÁRIA.
TAMBÉM SERÁ ENFATIZADO COMO SE FAZ O REGISTRO MAXILOMANDIBULAR E
POSTERIOR MONTAGEM DOS MODELOS EM ARTICULADOR SEMI-AJUSTÁVEL,
CONDIÇÃO IMPORTANTE PARA UM CORRETO DIAGNÓSTICO, PLANEJAMENTO E
TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MARILIA ANTONIA DE MEDEIROS RIBEIRO
CO-AUTOR1: RENATA FERREIRA LOPES
CO-AUTOR2: LAWRENCE GONZAGA LOPES
CO-AUTOR3: JOÃO BATISTA DE SOUZA
CO-AUTOR4: FRANCINE DO COUTO LIMA MOREIRA
TEMA DO TRABALHO: ESCULTURA PROGRESSIVA E ESTRATIFICAÇÃO DE CORES
EM RESINA COMPOSTA PARA RESTAURAÇÃO DO TIPO CLASSE II: SEQUÊNCIA
LABORATORIAL
RESUMO:
A SELEÇÃO DE RESINAS COMPOSTAS TEM SE TORNADO UMA ETAPA ESSENCIAL
NOS PROCEDIMENTOS RESTAURADORES DEVIDO À GRANDE DISPONIBILIDADE
DESTES
MATERIAIS
NO
MERCADO
APRESENTANDO
DIFERENTES
PROPRIEDADES MECÂNICAS, FÍSICAS E ÓPTICAS. A TÉCNICA RESTAURADORA
TAMBÉM É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA, POIS REPRODUZ OS CONTORNOS
APROPRIADOS QUANDO AS PAREDES DOS DENTES POSTERIORES QUE FORAM
PERDIDAS.
ASSIM,
A
ACOMODAÇÃO
PROGRESSIVA
DE
PEQUENOS
INCREMENTOS DE RESINA COMPOSTA COMBINADA COM A SELEÇÃO DA COR
IDEAL PARA CADA CAMADA, FORNECE UM PROTOCOLO SIMPLIFICADO PARA
RESTAURAR CAVIDADES DE CLASSE II PERMITINDO O RESTABELECIMENTO DA
ANATOMIA, FUNÇÃO E COR, ALÉM DE ALIVIAR AS TENSÕES PROVINDAS DA
CONTRAÇÃO DE POLIMERIZAÇÃO. O OBJETIVO DESTE TRABALHO É DESCREVER
A SEQÜÊNCIA LABORATORIAL DE UMA RESTAURAÇÃO TIPO CLASSE II
UTILIZANDO A TÉCNICA DE ESCULTURA PROGRESSIVA COM ESTRATIFICAÇÃO
DE COR. UTILIZOU-SE PARA ESTABELECER A CRISTA MARGINAL MESIAL A
RESINA YE, PARA O CORPO DA DENTINA A A3 E PARA O ESMALTE AS RESINAS A2
E YE, TODAS ESTHETX - DENTISPLY. AO RESTAURAR DIRETAMENTE OS DENTES
POSTERIORES UTILIZANDO RESINA COMPOSTA, OS CIRURGIÕES-DENTISTAS
DEVEM TER UMA COMPREENSÃO INTEGRAL DA MORFOLOGIA DO DENTE,
COMBINADA COM AS TÉCNICAS APROPRIADAS, A FIM OBTER UMA
RESTAURAÇÃO ESTÉTICA ACEITÁVEL E REPRODUZIR AS PROPRIEDADES
ÓPTICAS E MORFOLÓGICAS DOS TECIDOS DENTAIS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortopedia Funcional dos Maxilares
APRESENTADOR / AUTOR: MARÍLIA FERNANDA DE MORAIS SOBRAL
CO-AUTOR1: SÔNIA SOARES
CO-AUTOR2: EMERSON TAVARES DE SOUZA
TEMA DO TRABALHO: EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA - ERM (CASO CLÍNICO)
RESUMO:
O PROCEDIMENTO ORTOPÉDICO DE EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA VISA
CORRIGIR ATRESIAS DO ARCO DENTÁRIO SUPERIOR. AO OCASIONAR A
SEPARAÇÃO DA SUTURA INTERMAXILAR, AUMENTA O PERÍMETRO DO ARCO
DENTÁRIO, SOLUCIONANDO PEQUENOS APINHAMENTOS, AO TEMPO EM QUE
CONTRIBUI PARA A COMPATIBILIZAÇÃO INTERARCOS NO PLANO TRANSVERSO.
PACIENTE C.P.N., BRASILEIRO, GÊNERO MASCULINO, 16 ANOS, PROCUROU POR
TRATAMENTO ORTODÔNTICO NA CLINICA INTEGRADA DA UFPE, QUEIXANDO-SE
DOS CANINOS SUPERIORES VESTIBULARIZADOS. NA ANÁLISE FACIAL FRONTAL,
APRESENTAVA UM PADRÃO DÓLICO FACIAL COM RESPIRAÇÃO BUCAL, E NA
ANÁLISE LATERAL, DEMONSTRAVA PERFIL CONVEXO. AO EXAME INTRABUCAL, O
PACIENTE ENCONTRAVA-SE NA DENTADURA PERMANENTE JOVEM MOSTRANDO
UMA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II COM MORDIDA CRUZADA BILATERAL. PALATO
OGIVAL.O APARELHO DESENVOLVIDO PARA A REALIZAÇÃO DA ERM ANCORA-SE
POSTERIORMENTE AOS PRIMEIROS MOLARES SUPERIORES E ANTERIORMENTE
ENTRE OS PRIMEIROS PRÉ-MOLARES, BILATERALMENTE. UTILIZANDO-SE O
PARAFUSO EXPANSOR HYRAX, SUAS EXTENSÕES POSTERIORES SÃO
SOLDADAS AOS PRIMEIROS MOLARES, ENQUANTO SUAS EXTENSÕES
ANTERIORES SÃO ADAPTADAS A UM ANEL INTERMEDIÁRIO, DE MODO A
PERMITIR SUA FIXAÇÃO POR MEIO DE UM PARAFUSO. A EXPANSÃO RÁPIDA DA
MAXILA OCASIONOU UM SIGNIFICANTE AUMENTO TRANSVERSO EM TODAS AS
REGIÕES AFERIDAS, COM MAGNITUDE DECRESCENTE DO ARCO DENTÁRIO
PARA A BASE ÓSSEA. OS DENTES POSTERIORES FORAM MOVIMENTADOS PARA
VESTIBULAR, COM UM COMPONENTE DE INCLINAÇÃO E TRANSLAÇÃO
ASSOCIADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARILIA MOREIRA DIAS
CO-AUTOR1: JEAN LAZZARI
CO-AUTOR2: ANDRÉA CRISTINA SILVESTRE
CO-AUTOR3: MÔNICA MOREIRA
TEMA DO TRABALHO: LEVANTAMENTO DE CPO-D E CEO-D EM ESCOLARES: A
IDENTIFICAÇÃO DE GRUPOS DE RISCO À CÁRIE
RESUMO:
O PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE CÁRIE DENTAL TEM SIDO EXTENSIVAMENTE
AVALIADO POR INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE SAÚDE EM VÁRIAS CIDADES E
DIVERSOS PAÍSES. ALGUMAS IDADES CONSIDERADAS ÍNDICE DE PARA ESTA
ANÁLISE, PRINCIPALMENTE OS 5 E 12 ANOS, QUANDO O ENFOQUE É A SAÚDE
BUCAL DA CRIANÇA.
VÁRIOS INSTRUMENTOS E METODOLOGIAS FORAM
PROPOSTAS PARA O LEVANTAMENTO DA HISTÓRIA DA DOENÇA CÁRIE. OS
INDICADORES MAIS USADOS PARA ESTA FINALIDADE SÃO OS ÍNDICES CPO-D E
CEO-D. DENTRO DESTE CONTEXTO O OBJETIVO DO TRABALHO FOI VERIFICAR A
PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTAL EM ESCOLARES DE 5 E 12 ANOS, ATENDIDOS
PELA U.S. AUGUSTA – PSF DE CURITIBA PR/BR, UTILIZANDO OS ÍNDICES CPO-D E
CEO-D.
RESULTADOS: FORAM AVALIADAS 70 CRIANÇAS DE 5 ANOS COM
185 DENTES AFETADOS POR CÁRIE, RESULTANDO EM UM CEO-D DE 2,64. AOS 12
ANOS, O CPO-D FOI DE 1,43, COM 109 CRIANÇAS AVALIADAS E 156 DENTES COM
HISTÓRIA DE CÁRIE DENTAL. ESTES VALORES ENCONTRAM-SE ACIMA DO
VERIFICADO PARA O MUNICÍPIO, E PORTANTO JUSTIFICA UMA MAIOR
PRIORIZAÇÃO
DE
AÇÕES
PREVENTIVAS
COLETIVAS
E
INDIVIDUAIS,
IDENTIFICANDO GRUPOS DE RISCO, BEM COMO INTENSIFICAÇÃO DE AÇÕES
CURATIVAS PARA ESTA POPULAÇÃO ESTUDADA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: PATOLOGIA E ESTOMATOLOGIA
APRESENTADOR / AUTOR: MARILIA OLIVEIRA MORAIS
CO-AUTOR1: LARISSA SANTANA ARANTES ELIAS
CO-AUTOR2: ANGÉLICA FERREIRA OTON LEITE
CO-AUTOR3: ELISMAURO FRANCISCO DE MENDONÇA
CO-AUTOR4: NÁDIA DO LAGO COSTA
TEMA DO TRABALHO: TUMOR QUERATOCÍSTICO ODONTOGÊNICO MIMETIZANDO
CISTO PERIODONTAL LATERAL: RELATO DE CASO
RESUMO:
EM 2005, A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS) RECLASSIFICOU O ATÉ
ENTÃO QUERATOCISTO ODONTOGÊNICO EM TUMOR QUERATOCÍSTICO
ODONTOGÊNICO (TQO), BASEADO EM SEU POTENCIAL DE DESTRUIÇÃO LOCAL,
ALTA ATIVIDADE PROLIFERATIVA, COMPORTAMENTO CLÍNICO E ASPECTOS
HISTOPATOLÓGICOS ESPECÍFICOS, ALÉM DE RECIDIVAS FREQÜENTES APÓS O
TRATAMENTO. O TQO ACOMETE PRINCIPALMENTE PACIENTES DO GÊNERO
MASCULINO, SENDO A REGIÃO DE MOLARES E PRÉ-MOLARES MANDIBULARES A
MAIS COMUMENTE AFETADA. O PRESENTE TRABALHO RELATA UM CASO DE TQO
LOCALIZADO NA MANDÍBULA DE PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, 60 ANOS E
LEUCODERMA. AO EXAME CLÍNICO INTRA-BUCAL OBSERVOU-SE APENAS UMA
EXPANSÃO NA CORTICAL VESTIBULAR DA REGIÃO DOS DENTES 31 E 32. EM
EXAME RADIOGRÁFICO FOI CONSTATADA UMA ÁREA RADIOLÚCIDA BEM
DELIMITADA, MULTILOCULAR, LOCALIZADA ENTRE OS DENTES 31 E 32
SEMELHANTE ÀS CARACTERÍSTICAS RADIOGRÁFICAS DE UM CISTO
PERIODONTAL LATERAL. FOI REALIZADA A EXÉRESE TOTAL DA LESÃO E
ENCAMINHADA A ESPÉCIME PARA A AVALIAÇÃO ANÁTOMO-PATOLÓGICA, CUJO
DIAGNÓSTICO FINAL DE TQO FOI ESTABELECIDO. APÓS 2 ANOS DE
ACOMPANHAMENTO, FORAM OBSERVADAS EVIDÊNCIAS RADIOGRÁFICAS DE
RECIDIVA DA LESÃO. A PACIENTE FOI SUBMETIDA A UMA NOVA ENUCLEAÇÃO E
HOUVE O REPARO ÓSSEO DA LESÃO. OS AUTORES, PORTANTO, SE PROPÕEM A
DISCUTIR A ETIOPATOGÊNESE DO TQO E AS CARACTERÍSTICAS ATÍPICAS DE
LOCALIZAÇÃO NESTE CASO, MIMETIZANDO OUTRA LESÃO ODONTOGÊNICA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: MÁRIO ALFREDO SILVEIRA MIRANZI
CO-AUTOR1: ANDRÉ LOPES CASTRO
CO-AUTOR2: HELENA HEMIKO IWAMOTO
CO-AUTOR3: SYBELLE DE SOUZA CASTRO MIRANZI
TEMA DO TRABALHO: ESTUDO DAS MANIFESTAÇÕES
DECORRENTES
DAS
INFECÇÕES
OPORTUNISTAS
SOROPOSITIVAS PARA O HIV.
CLÍNICAS BUCAIS
EM
INDIVÍDUOS
RESUMO:
A INFECÇÃO PELO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA (HIV) INDUZ
ALTERAÇÕES NO SISTEMA IMUNOLÓGICO, INCLUINDO DIMINUIÇÃO DA
QUANTIDADE DOS LINFÓCITOS TCD4+, SUPRESSÃO DAS RESPOSTAS A
ANTÍGENOS T-DEPENDENTES E ATIVAÇÃO ANORMAL DOS LINFÓCITOS B. O
OBJETIVO DESTE TRABALHO FOI ANALISAR AS MANIFESTAÇÕES BUCAIS
PATOLÓGICAS DECORRENTES DE INFECÇÕES OPORTUNISTAS NOS PERÍODOS
DE PROGRESSÃO DA INFECÇÃO PELO HIV COMO MARCADORES DA
IMUNOSSUPRESSÃO E AIDS. OS PACIENTES SOROPOSITIVOS PARA O HIV,
ENCAMINHADOS PARA O SETOR DE URGÊNCIA, PORTADORES DE
MANIFESTAÇÕES BUCAIS FORAM ACOMPANHADOS DURANTE 4 ANOS. APÓS
ESCLARECIMENTOS
INICIAIS
E
PREENCHIMENTO
DE
TERMO
DE
ESCLARECIMENTO E DECLARAÇÃO ESPONTÂNEA DE INTERESSE EM INSERIR NO
PROGRAMA
DE
ATENÇÃO
AO
INDIVÍDUO
IMUNOCOMPROMETIDO
É
ESTABELECIDO
O
PROTOCOLO
PARA
SEGUIMENTO. AS
PRIMEIRAS
MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS DECORRENTES DE INFECÇÕES OPORTUNISTAS
SÃO AS GENGIVITES E PERIODONTITES. A SEGUIR, A CANDIDÍASE É A INFECÇÃO
OPORTUNISTA MAIS FREQÜENTE, A ASSOCIAÇÃO DE INFECÇÕES CARACTERIZA
O ESTÁGIO DE IMUNOSSUPRESSÃO AVANÇADO. O CONTROLE CLÍNICO DAS
MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS POSSIBILITA UMA SOBREVIDA EM MELHORES
CONDIÇÕES. OS SINAIS CLÍNICOS PODEM SER UTILIZADOS PARA MONITORAR A
PROGRESSÃO
CLÍNICA
DA
DOENÇA.
FAMILIARIZAR-SE
COM
AS
CARACTERÍSTICAS DAS MANIFESTAÇÕES BUCAIS APRESENTA POTENCIAL
IMPORTÂNCIA PARA DEFINIR TERAPÊUTICAS QUE VISE MELHORAR A QUALIDADE
DE SOBREVIDA DO INDIVÍDUO SOROPOSITIVO PARA O HIV.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Homeopatia
APRESENTADOR / AUTOR: MARIO SERGIO GIORGI
CO-AUTOR1: JUSSARA S. JORGE GIORGI
TEMA DO TRABALHO: PESQUISA HOMEOPATICA NO TRATAMENTO DO HERPES
LABIAL - AÇÃO HOMEOPÁTICA EM SAÚDE ORAL - ABCDH
RESUMO:
1. CRITÉRIOS FUNDAMENTAIS:1.1. METODOLOGIA DO ENSAIO CLÍNICO
HOMEOPÁTICO- NÚMERO DE INDIVÍDUOS SUPERIOR A 50.- DESCRIÇÃO
ADEQUADA DAS CARACTERÍSTICAS DOS PACIENTES, POSSIBILITANDO
RELACIONAR
OS
SINTOMAS
HOMEOPÁTICOS
ESCOLHIDOS
COM
O
MEDICAMENTO ADMINISTRADO;1.2. ADAPTAÇÃO DOS ENSAIO CLÍNICO AO
MODELO
HOMEOPÁTICOA)
INDIVIDUALIZAÇÃO
DO
TRATAMENTO
HOMEOPÁTICOB) DESCRIÇÃO DOS SINTOMAS HOMEOPÁTICOS EMPREGADOS
NA ESCOLHA DO MEDICAMENTO. C) ABORDAGENS TERAPÊUTICASNA ESCOLHA
DO
MEDICAMENTO
HOMEOPÁTICO
INDIVIDUALIZANTE,
PODEREMOS
PRESCREVER SEGUNDO DUAS ABORDAGENS:A) UM MEDICAMENTO DE FUNDO
OU CRÔNICOB) UM MEDICAMENTO LOCAL (AGUDO, SINTOMÁTICO), ESCOLHIDO
SEGUNDO A REPERTORIZAÇÃO DOS SINTOMAS CLÍNICOS CARACTERÍSTICOSC)
DOSES E POTÊNCIAS HOMEOPÁTICASBUSCANDO UNIFORMIZAÇÃO DE
CRITÉRIOS, PROPOMOS A UTILIZAÇÃO INICIAL DO MEDICAMENTO DE FUNDO NA
POTÊNCIA 30 CH, EM DOSES UNICAS E REPETIDAS SE NECESSÁRIO E PARA O
MEDICAMENTO LOCAL (AGUDO, SINTOMÁTICO), POTÊNCIA 6 CH, EM DOSES
REPETIDAS (TRÊS VEZES AO DIA); NA FORMA LÍQUIDA D)TEMPO DE CONSULTA E
DE TRATAMENTOO TEMPO DE CONSULTA DEVERÁ SEGUIR O PADRÃO DO QUAL
O PROFISSIONAL ESTÁ ACOSTUMADO. E) CRITÉRIOS DE ADMISSÃO DOS
PACIENTES (INCLUSÃO E EXCLUSÃO)ALÉM DO CONSENTIMENTO LIVRE E
ESCLARECIDO, OS PACIENTES QUE FARÃO PARTE DO ESTUDO DEVERÃO
MANIFESTAR A PATOLOGIA (HERPES LABIAL) POR UM PERÍODO MÍNIMO DE UM
ANO, ESTANDO LIVRES DE QUALQUER OUTRA DOENÇA CLINICAMENTE
SIGNIFICANTE QUE POSSA INTERFERIR NA EVOLUÇÃO DO ESTUDO OU NA
AVALIAÇÃO DO QUADRO EM QUESTÃO.CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO: PACIENTES
QUE APRESENTEM UMA PATOLOGIA SIGNIFICANTE . F) AVALIAÇÃO DOS
RESULTADOSSERÃO REALIZADAS AVALIAÇÕES OBJETIVAS E TAMBÉM ATRAVÉS
DE DOCUMENTAÇÃO FOTOGRÁFICA JUNTO COM A AVALIAÇÃO CLÍNICA G)
UTILIZAÇÃO CONCOMITANTE DE DROGAS CONVENCIONAIS
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: TRAUMA DENTAL
APRESENTADOR / AUTOR: MARISA ALENCAR STROKA
CO-AUTOR1: ADRIANA DE JESUS SOARES
CO-AUTOR2: ALAOR BRENNER JR
CO-AUTOR3: ESTELA WINOCUR
CO-AUTOR4: FRANCISCO JOSÉ DE SOUZA FILHO
TEMA DO TRABALHO: A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA
ASSOCIADA COM A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA NOS CASOS DE TRAUMAS
DENTÁRIOS
RESUMO:
NOS TRAUMATISMOS DENTÁRIOS, UMA DAS GRANDES DIFICULDADES É
DIAGNOSTICAR
AS
SEQÜELAS
RESULTANTES.
É
NECESSÁRIO
UM
PLANEJAMENTO TERAPÊUTICO APROPRIADO PARA SE CONSEGUIR UM
PROGNÓSTICO FAVORÁVEL. RELATO DO CASO: PACIENTE DE 12 ANOS, SEXO
FEMININO, SOFREU UM ACIDENTE DURANTE O ESPORTE DE EQUITAÇÃO. O
ATENDIMENTO EMERGENCIAL FOI APÓS VINTE E CINCO MINUTOS. OBSERVOUSE, CLINICAMENTE, QUE A PACIENTE UTILIZAVA APARELHO ORTODÔNTICO E
QUE OS ELEMENTOS 13, 23, 12 E 11 OBTIVERAM LUXAÇÃO LATERAL E OS
ELEMENTOS 31, 32, 33, 41 E 42 FORAM EXTRUÍDOS DO ALVÉOLO. REALIZOU-SE O
REPOSICIONAMENTO DENTÁRIO E A CONTENÇÃO RÍGIDA. RETOMOU-SE AO
TRATAMENTO ORTODÔNTICO APÓS 15 DIAS DO ACIDENTE E, A AVALIAÇÃO
ENDODÔNTICA FOI REALIZADA APÓS 5 MESES DO OCORRIDO. FORAM TESTADAS
AS VITALIDADES DOS ELEMENTOS 12 E 11 QUE RESPONDERAM LENTAMENTE AO
TESTE DE VITALIDADE E, OS OUTROS (13, 21, 22, 23, 31, 32, 33, 41, 42 E 43) COM
RESPOSTA PULPAR NORMAL. RADIOGRAFICAMENTE DIAGNOSTICOU-SE
REABSORÇÃO RADICULAR E SUSPEITA DE FRATURA RADICULAR NO ELEMENTO
12. PORTANTO DEVIDO A COMPLEXIDADE DO CASO COMPLEMENTOU-SE O
DIAGNÓSTICO COM TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA E OS RESULTADOS
FORAM MAIS DEFINIDOS. CONCLUI-SE, QUE É DE SUMA IMPORTÂNCIA QUE O
PROFISSIONAL
TENHA
CONHECIMENTO
E,
FAÇA
UM
TRATAMENTO
COMPLEMENTAR NOS CASOS DE TRAUMAS DENTÁRIOS MAIS COMPLEXOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARJORIE REGINA EGUREN LANGER
CO-AUTOR1: ANA CAROLINA MENG SANGUINO
CO-AUTOR2: LETICIA TERUMI MURAOKA
CO-AUTOR3: KARLA CARPIO HORTA
CO-AUTOR4: BRUNO BOAVENTURA VIEIRA
TEMA DO TRABALHO: ABORDAGEM DE TRATAMENTO PARA TRANSPOSIÇÃO
ENTRE CANINO E PREMOLAR MAXILAR – CASO CLINICO
RESUMO:
INTRODUCÃOA TRANSPOSIÇÃO DENTÁRIA E A POSIÇÃO TROCADA DE DOIS
DENTES PERMANENTES ADJACENTES, ESPECIALMENTE SUAS RAÍZES, DENTRO
DE UM MESMO QUADRANTE DO ARCO DENTAL. A TRANSPOSIÇÃO DENTAL PODE
SER COMPLETA: CORÕA E RAIZ EM POSIÇÃO TROCADA E TOTALMENTE
PARALELOS OU INCOMPLETOS: SOMENTE AS COROAS ESTÃO EM POSIÇÃO
TROCADA, EM QUANTO ÀS RAÍZES PERMANECEM EM SUAS POSIÇÕES
RELATIVAMENTE NORMAIS. OCORRE EM 1 A CADA 300 PACIENTES. NO ARCO
MAXILAR, O CANINO É O DENTE MAIS FREQÜENTEMENTE ENVOLVIDO COM O 1º
PREMOLAR. NA MANDÍBULA, OS DENTES MAIS ENVOLVIDOS SÃO O CANINO E
INCISIVO LATERAL. DIAGNOSTICO
- MALOCLUSÃO ESQUELÉTICA DE CLASSE I
- PREDOMÍNIO DO CRESCIMENTO HORIZONTAL DA FACE - RELAÇÃO MOLAR DE
CLASSE II E TRANSPOSIÇÃO DOS DENTES:13 E 14 - SOBRESSALIÊNCIA DE 6MM
E SOBREMORDIDA PROFUNDA
- DISCREPÂNCIA ÓSSEO-DENTÁRIA NEGATIVA
NOS ARCOS SUPERIOR E INFERIOR (1,0MM)TRATAMENTOTÉCNICA STANDART
EDGEWISE .022”X.028”DISTALIZAR OS MOLARES PARA CORRIGIR A CLASSE II
DENTÁRIA E CONSEGUIR O ESPAÇO NECESSÁRIO PARA A CORREÇÃO DA
TRANSPOSIÇÃO DENTÁRIA.APARELHOS UTILIZADOS: ARCO EXTRA-ORAL COM
TRAÇÃO CERVICAL, BOTÃO DE NANCE MODIFICADO, SLIDDING JIGS + MECÂNICA
DE ELÁSTICOS DE CLASSE II.RESULTADOS
- CORREÇÃO DA TRANSPOSIÇÃO
DOS DENTES 13 E 14 - OBTENÇÃO DA RELAÇÃO MOLAR E CANINO DE CLASSE I
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MARLENE MIEKO YAMANAKA IKEDA
CO-AUTOR1: CRISTINA SALATA GASPARINI F. CUNHA
TEMA DO TRABALHO: SITUAÇÃO DA SAÚDE BUCAL DE UM GRUPO DE IDOSOS
QUE PARTICIPARAM DA CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE CÂNCER BUCAL
RESUMO:
ESSE TRABALHO TEVE COMO OBJETIVO FAZER UMA ANÁLISE DA SITUAÇÃO DA
SAÚDE BUCAL DE 129 IDOSOS ( 80 MULHERES E 49 HOMENS), QUE PASSARAM
POR TRIAGEM DURANTE A CAMPANHA DE PREVENÇÃO DO CÂNCER BUCAL QUE
OCORREU CONCOMITANTEMENTE À CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO
CONTRA A GRIPE DE 2008, NO CENTRO DE SAÚDE-ESCOLA BUTANTÃ. DADOS
COLETADOS COMO EDENTULISMO E NECESSIDADE DE PRÓTESE FORAM
COMPARADOS COM O LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO - CONDIÇÕES DE
SAÚDE BUCAL NO ESTADO DE SÃO PAULO EM 2002, ALÉM DE ASPECTOS
RELACIONADOS A HÁBITOS E ALTERAÇÃO EM TECIDOS MOLES. NA NOSSA
AMOSTRA, ENCONTRAMOS 32% DE EDÊNTULOS (31 MULHERES E 11 HOMENS) E
NECESSIDADE MAIOR DE PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL INFERIOR, ENQUANTO
QUE NO LEVANTAMENTO DE 2002, 64% DE EDENTULISMO E A COMBINAÇÃO DE
PRÓTESES APRESENTAVA A MAIOR NECESSIDADE. EM RELAÇÃO AOS HÁBITOS,
HOUVE PREDOMINÂNCIA DO TABACO PELOS HOMENS, SEGUIDO PELAS
MULHERES, E SOMENTE UMA MULHER DO GRUPO TRIADO ERA ETILISTA. DOS
IDOSOS QUE APRESENTARAM ALTERAÇÕES EM TECIDO MOLE, 73%
COMPARECERAM
PARA
RETRIAGEM,
DEMONSTRANDO
UM
GRANDE
COMPROMETIMENTO COM SUA SAÚDE BUCAL.PELAS INFORMAÇÕES OBTIDAS
TEMOS A PERCEPÇÃO QUE O EDENTULISMO DIMINUI, AS MULHERES
APRESENTARAM A MAIOR TAXA DE EDENTULISMO (74%) E A VISIBILIDADE DE
UMA PREOCUPAÇÃO MAIOR COM A SAÚDE BUCAL PELOS PARTICIPANTES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MARTA YEIKO ARASHIRO
CO-AUTOR1: VERA TRUNZO
TEMA DO TRABALHO: INTRUSÃO DE MOLAR SUPERIOR COM ANCORAGEM
ESQUELÉTICA
RESUMO:
O USO DE IMPLANTES CRESCE A CADA DIA NA ORTODONTIA. O CONTROLE DA
ANCORAEM ORTODÔNTICA É DECISIVA PARA O SUCESSO DO TRATAMENTO,
EXISTINDO VÁRIOS RECURSOS INTRA E EXTRABUCAIS A SEREM UTILIZADOS.
PORÉM
APRESENTAM
UMA
SÉRIE
DE
DESVANTAGENS,
INCLUINDO
COMPLICAÇÕES ESTÉTICAS, FUNCIONAIS, NECESSIDADE DE COLABORAÇÃO DO
PACIENTE E CONSTRANGIMENTO SOCIAL, QUE PODEM INTERFERIR NA
ACEITABILIDADE DO TRATAMENTO INDICADO. A ANCORAGEM ESQUELÉTICA
(MINIIMPLANTE)
POSSIBILITA
AO
IMPLANTODONTISTA
OFERECER
AO
ORTODONTISTA UM PONTO FIXO E IMÓVEL DE ANCORAGEM DENTRO DA
CAVIDADE BUCAL, PARA QUE SEJAM REALIZADOS MOVIMENTOS SIMPLES OU
COMPLEXOS DE FORMA MAIS CONTROLADA E PREVISÍVEL. FOI REALIZADO UMA
REVISÃO DE LITERATURA QUE DEMONSTRA O PROCESSO DE COLOCAÇÃO DO
MINIMPLANTE, OS CUIDADOS A SEREM TOMADOS, A TERAPEUTICA DE INTRUSÃO
E OS RESULTADOS ALCANÇADOS. E FEITO UMA COMPARAÇÃO EM TERMOS DE
VANTAGENS E DESVANTAGENS ENTRE UMA TERAPEUTICA CONVENCIONAL E
OUTRA COM O USO DE ANCORAGEM ESQUELÉTICA EM TERMOS DE TEMPO E
EFETIVIDADE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Pacientes com Necessidades Especiais
APRESENTADOR / AUTOR: MAURÍCIO CERNICCHIARO OURIQUES
CO-AUTOR1: MAURÍCIO OURIQUES
CO-AUTOR2: MÁRCIA CANÇADO FIGUEIREDO
CO-AUTOR3: PATRÍCIA DUARTE SIMÕES PIRES
TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DE KAWASAKI EM ODONTOLOGIA: RELATO DE
CASO.
RESUMO:
O OBJETIVO DO PRESENTE ESTUDO É REVISAR A LITERATURA EXISTENTE
SOBRE A SÍNDROME DE KAWASAKI (SK) TÃO FREQÜENTE EM PACIENTES COM
NECESSIDADES ESPECIAIS. AS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS DESTA PATOLOGIA
SÃO EVIDENCIADAS EM CRIANÇAS MUITO JOVENS, NA SUA GRANDE MAIORIA
MENORES DE 5 ANOS DE IDADE. ESTA É UMA PATOLOGIA QUE PODE LEVAR AO
ÓBITO, POIS REVELA UM COMPROMETIMENTO CARDÍACO IMPORTANTE. HÁ
SINAIS E SINTOMAS NA CAVIDADE ORAL NA FASE AGUDA DA DOENÇA, COMO A
LÍNGUA EM “FRAMBOESA”, ERITEMA COM FISSURA LABIAL E ERITEMA DE
MUCOSA ORAL, SENDO IMPORTANTE QUE O DENTISTA TENHA CONHECIMENTO
DESTA PATOLOGIA E ENCAMINHE O PACIENTE PARA TRATAMENTO MÉDICO COM
URGÊNCIA (10). UMA VEZ DIAGNOSTICADA E TRATADA, A SK PERMITE AO
CIRURGIÃO-DENTISTA PLANEJAR O TRATAMENTO DENTÁRIO A LONGO PRAZO,
UMA VEZ QUE É CARACTERÍSTICA DESTES PACIENTES A RETENÇÃO
PROLONGADA DA DENTIÇÃO DECÍDUA, CONFORME OBSERVAÇÃO CLÍNICA. OS
DENTES PERMANENTES PODEM ERUPCIONAR ECTÓPICAMENTE, COMO TAMBÉM
MANTER UMA PROFILAXIA BUCAL DE ROTINA, PRESERVANDO A SAÚDE ORAL
DOS PACIENTES PORTADORES DESTA SÍNDROME.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MAURICIO DA ROCHA DOURADO
CO-AUTOR1: ANDREA MARIA E. DE BARROS LIMA MARTINS
CO-AUTOR2: DESIRÉE SANT'ANA HAIKAL
CO-AUTOR3: CARLOS ALBERTO QUINTÃO RODRIGUES
CO-AUTOR4: DANILO MENDES CANGUSSU
TEMA DO TRABALHO: DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE EM LEVANTAMENTO
EPIDEMIOLÓGICO SOBRE CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL - PROJETO SBMOC
RESUMO:
O LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE BUCAL DA
POPULAÇÃO DE MONTES CLAROS - MG (PROJETO SBMOC) FOI PROPOSTO COM
METODOLOGIA SIMILAR ÀQUELA ADOTADA NO PROJETO SB BRASIL 2002/2003 E
AMOSTRA ESTIMADA EM 6164 INDIVÍDUOS A SEREM ENTREVISTADOS E
EXAMINADOS NOS DOMICÍLIOS SORTEADOS. A COLETA E A CONSTRUÇÃO DO
BANCO DE DADOS CONSTITUEM INDUBITAVELMENTE ETAPAS COMPLEXAS E
DISPENDIOSAS, QUE DEMANDAM CONSIDERÁVEL TEMPO E ENERGIA POR PARTE
DOS ENVOLVIDOS NESSAS TAREFAS. O PRESENTE TRABALHO SE PROPÕE A
APRESENTAR O SOFTWARE QUE FOI DESENVOLVIDO COM O INTUITO DE
AGILIZAR ESTE PROCESSO, QUE ESTÁ SENDO CONDUZIDO A PARTIR DA
UTILIZAÇÃO DE UM COMPUTADOR DE MÃO POR EXAMINADORES E DIGITADORES
DEVIDAMENTE TREINADOS. COM A SUA UTILIZAÇÃO É POSSÍVEL A
INVESTIGAÇÃO DE QUESTÕES OBJETIVAS E SUBJETIVAS. O SOFTWARE IRÁ
MAXIMIZAR A VALIDADE DA PESQUISA, POIS COM SUA UTILIZAÇÃO NÃO SERÃO
OBSERVADAS RESPOSTAS NULAS, EM BRANCO OU INCOERENTES. A
POSSIBILIDADE DE ERROS DE DIGITAÇÃO NA CONSTRUÇÃO DO BANCO DE
DADOS E A DIFICULDADE DE RECONHECIMENTO DE INFORMAÇÕES
VERIFICADAS NAS COLETAS TRADICIONAIS TORNAM-SE INEXPRESSIVAS. ATÉ O
MOMENTO, MAIS DE 800 EXAMES/ENTREVISTAS FORAM CONDUZIDOS
UTILIZANDO O SOFTWARE, QUE TEM SE MOSTRADO EFETIVO, VIÁVEL E DE FÁCIL
MANUSEIO, AGILIZANDO A COLETA E A GERAÇÃO DO BANCO DE DADOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: MAURICIO MALHEIROS BADARO
CO-AUTOR1: ISABELLA DA SILVA VIEIRA MARQUES
CO-AUTOR2: MARIA SUELI DA SILVA KATAOKA
CO-AUTOR3: RAFAELA MIRANDA RIBEIRO
TEMA DO TRABALHO: NEURALGIA DO TRIGÊMEO
INTERPRETAÇÃO CLÍNICA - RELATO DE CASO.
–
DIAGNÓSTICO
E
RESUMO:
A NEURALGIA DO TRIGÊMEO CONSISTE EM UMA DOR HEMIFACIAL LOCALIZADA
EM PELO MENOS UMA DAS TRÊS DIVISÕES DO NERVO TRIGÊMEO (OFTÁLMICO,
MAXILAR E MANDIBULAR), QUE É RESPONSÁVEL PELA INERVAÇÃO SENSITIVA DA
FACE.
APRESENTA
ETIOLOGIA
BASTANTE
VARIÁVEL,
RELACIONADA,
SOBRETUDO, A SEQÜELAS TRAUMÁTICAS OU PROCESSOS DEGENERATIVOS
FISIOLÓGICOS ASSOCIADOS À COMPRESSÃO VASCULAR. A SINTOMATOLOGIA
DOLOROSA POSSUI CARÁTER INTENSO, BREVE (SEGUNDOS), EM FACADA OU
AGULHADA, SENDO TAMBÉM MUITAS VEZES DESCRITAS COMO UM “CHOQUE
ELÉTRICO”, DESENCADEANDO-SE POR SIMPLES ATOS COMO ESCOVAR OS
DENTES, MASTIGAR, FALAR OU POR ESTÍMULOS TÁTEIS (PRESSÃO DIGITAL),
ZONA DE GATILHO. O DIAGNÓSTICO É FUNDAMENTALMENTE CLÍNICO DEVENDO,
PORTANTO SER DIFERENCIADO DE OUTRAS CAUSAS DE DOR FACIAL
(NEVRALGIA PÓS-HERPÉTICA). DESSA FORMA, O TRATAMENTO É DE CUNHO
FARMACOLÓGICO, ADMINISTRANDO AO PACIENTE, PRIMEIRAMENTE, A
CARBAMAZEPINA (TEGRETOL), QUE PODE SER USADA INCLUSIVE, COMO PROVA
TERAPÊUTICA PARA CONFIRMAÇÃO DO DIAGNÓSTICO, EM VIRTUDE DA
MELHORA DO QUADRO DE DOR DO PACIENTE. PODENDO TAMBÉM SER
REALIZADA A TERMOCOAGULAÇÃO E DESCOMPRESSÃO MICROVASCULAR.
ASSIM, NESTE TRABALHO, OS AUTORES ABORDANDO O CASO CLÍNICO DE UM
PACIENTE DO GÊNERO FEMININO, 52 ANOS, RELATANDO DOR NA HEMIFACE
DIREITA HÁ 8 ANOS, IRÃO DISCUTIR OS PONTOS-CHAVES RELACIONADOS AO
DIAGNÓSTICO E À TERAPÊUTICA DAS NEURALGIAS TRIGEMINAIS, RESSALTANDO
ASPECTOS RELEVANTES DO CASO APRESENTADO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MAYARA BERNARDI
CO-AUTOR1: ROCHELE DA SILVA NETO
CO-AUTOR2: MARIA MERCÊS AQUINO GOUVEIA FARIAS
CO-AUTOR3: DAVID RIVERO TAMESI
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DE PROPRIEDADES EROSIVAS DE BEBIDAS
INDUSTRIALIZADAS ACRESCIDAS DE SOJA EM SUA COMPOSIÇÃO
RESUMO:
OBJETIVO: AVALIAR O GRAU DE ACIDEZ BEBIDAS INDUSTRIALIZADAS
ACRESCIDAS DE SOJA NA COMPOSIÇÃO (ADES®), NAS CONCENTRAÇÕES PURA
E DILUÍDA.MÉTODO: FORAM AVALIADOS 07 SABORES: LIMONADA, UVA, MAÇÃ,
LARANJA, MORANGO, PÊSSEGO E ORIGINAL (SEM ACRÉSCIMO DE FRUTA). AS
BEBIDAS FORAM DIVIDIDAS EM: BEBIDAS PURAS (GRUPO I) E BEBIDAS DILUÍDAS
EM 50% (GRUPO II). O PH INICIAL FOI DETERMINADO COM UM POTENCIÔMETRO E
ELETRODO COMBINADO DE VIDRO. PARA A VERIFICAÇÃO DA CAPACIDADE
TAMPÃO, FORAM ADICIONADAS ALÍQUOTAS DE 0,25ML DE NAOH 1N, ÀS BEBIDAS
PURAS E DILUÍDAS MEDINDO-SE SUBSEQÜENTEMENTE O PH, ATÉ
ACRESCENTAR 14ML DA SOLUÇÃO BASE. RESULTADOS: O PH INICIAL DAS
BEBIDAS ACRESCIDAS DE FRUTA, NA FORMA PURA (GRUPO I) E NA DILUÍDA
(GRUPO II) APRESENTOU-SE ABAIXO DE 4,0, E APENAS O SABOR ORIGINAL
APRESENTOU UM PH ACIMA DO CRÍTICO (5,5) PARA O ESMALTE, SENDO ESTE
VALOR ESTATISTICAMENTE DIFERENTE DOS DEMAIS. NÃO FOI OBSERVADA
DIFERENÇA ESTATÍSTICA ENTRE OS PHS DOS SABORES COM FRUTA NA
COMPOSIÇÃO TANTO EM SUA FORMA PURA QUANTO DILUÍDA. AS CURVAS DE
TITULAÇÃO DEMONSTRARAM BAIXA CAPACIDADE TAMPÃO INTRÍNSECA DAS
BEBIDAS. CONCLUSÃO: TODAS AS BEBIDAS APRESENTARAM PH ABAIXO DE 4,0,
EXCETO O SABOR ORIGINAL; A DILUIÇÃO NÃO PROVOCOU ALTERAÇÕES
SIGNIFICANTES DE PH; TODOS OS SABORES APRESENTARAM BAIXA
CAPACIDADE TAMPÃO INTRÍNSECA;
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: MAYARA CRISTINA FOFFANO
CO-AUTOR1: ALINE MAIARA FRANCISCO
CO-AUTOR2: MICHELE KAWATAKE
CO-AUTOR3: ENRICO BRIDI
TEMA DO TRABALHO: PAPILOMA BUCAL
RESUMO:
O OBJETIVO DESTE TRABALHO É APRESENTAR UM RELATO DE CASO CLÍNICO DE
PAPILOMA ESCAMOSO LOCALIZADO NO LÁBIO SUPERIOR ESQUERDO DE UMA
PACIENTE. A PACIENTE L.F.L., GÊNERO FEMININO, 45 ANOS, MELANODERMA,
APRESENTOU-SE NA CLÍNICA DE ESTOMATOLOGIA DA FACULDADE DE
ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC (CAMPINAS-SP), COM LEVE
DESCONFORTO NA REGIÃO SUPERIOR DO LÁBIO. POR USAR PRÓTESE
SUPERIOR TOTAL REMOVÍVEL, A PACIENTE ACREDITAVA ESTAR DIANTE DE UMA
LESÃO TRAUMÁTICA. ENTRETANTO, A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA FOI O PAPILOMA
ESCAMOSO, POR APRESENTAR-SE COMO NÓDULO EXOFITÍCO MOLE, INDOLOR,
PEDUNCULADO, COM APROXIMADAMENTE 5MM, SUPERFÍCIE IRREGULAR
(APARÊNCIA DE COUVE-FLOR), COLORAÇÃO ACASTANHADA E CONSISTÊNCIA
FRIÁVEL. PARA CONFIRMAR A HIPÓTESE DIAGNÓSTICA E COMO CONSEQÜÊNCIA
REALIZAR O TRATAMENTO, FOI REALIZADA BIÓPSIA EXCISIONAL INCLUINDO A
BASE DA LESÃO, O QUE TORNA IMPROVÁVEL A SUA RECORRÊNCIA. A ETIOLOGIA
VIRAL PARECE ESTAR ASSOCIADA A ESTA LESÃO SEGUNDO A MAIORIA DOS
AUTORES.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Disf.Têmp.Mandibular e Dor Orofacial-DTM
APRESENTADOR / AUTOR: MICHELLE MIQUELETI
CO-AUTOR1: STEPHANIE TEIXEIRA
CO-AUTOR2: LUCIANA ROMANI
CO-AUTOR3: ANA PAULA SEVILHA
TEMA DO TRABALHO: RELAÇÃO ENTRE ALTERAÇÕES POSTURAIS E OCLUSÃO
DENTAL
RESUMO:
OS DESEQUILÍBRIOS POSTURAIS, NA MAIORIA DAS VEZES, PASSAM
DESAPERCEBIDOS, MAS AFETAM APROXIMADAMENTE 90% DA POPULAÇÃO.
SAMPAIO (2002), RICARD (2002) E FONSECA (2005) AFIRMAM QUE A COLUNA
VERTEBRAL COSTUMA ACOMODAR-SE, FAZENDO COMPENSAÇÕES DE MÁPOSIÇÕES QUE PODEM ORIGINAR-SE DE PATOLOGIAS. ASCENDENTES QUANDO
SE CONSIDERA QUE PROBLEMAS POSTURAIS SITUADOS ABAIXO DO COMPLEXO
CRANIOMANDIBULAR
SÃO
OS
RESPONSÁVEIS
PELA
PATOLOGIA;
DESCENDENTES QUANDO SE CONSIDERA QUE A ETIOLOGIA DA DISFUNÇÃO
ESTÁ NA REGIÃO ESTOMATOGNÁTICA. EM RELAÇÃO AOS DESVIOS DE ORIGEM
DESCENDENTES, A OCLUSÃO É UM FATOR IMPORTANTE A SER
CONSIDERADO.ARAGÃO (1988) COMPROVOU EM SUAS EXPERIÊNCIAS QUE
ALTERAÇÕES POSTURAIS LEVAM A ALTERAÇÕES OCLUSAIS E VICE-VERSA.
BUSCAMOS MOSTRAR ATRAVÉS DESTE PAINEL,
QUE A OCLUSÃO TEM
IMPORTANTE PAPEL REGULADOR NO EQUILÍBRIO POSTURAL, SENDO DE
FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA A CORREÇÃO DE UMA MÁ-OCLUSÃO PARA
POSTERIORMENTE SER AJUSTADA QUALQUER ALTERAÇÃO POSTURAL DE
ORIGEM DESCENDENTE. INFORMANDO AO PROFISSIONAL DA ÁREA A
NESSECIDADE DE COMPREENÇÃO POR UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR, AFIM
DE ALCANÇAR UM CORRETO DIAGNÓSTICO E PLANO DE TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MICHELLE PEREIRA COSTA MUNDIM
CO-AUTOR1: PAULO CÉSAR FREITAS SANTOS-FILHO
CO-AUTOR2: CARLOS JOSÉ SOARES
CO-AUTOR3: LUIS ROBERTO MARCONDES MARTINS
CO-AUTOR4: PAULO VINÍCIUS SOARES
TEMA DO TRABALHO: INFLUÊNCIA DA REMOÇÃO DE ESTRUTURA DENTAL NO
COMPORTAMENTO DE PRÉ-MOLARES SUPERIORES- ANÁLISE DE ELEMENTOS
FINITOS 3D
RESUMO:
A REDUÇÃO DA ESTRUTURA DENTAL INFLUENCIA NEGATIVAMENTE NO
COMPORTAMENTO BIOMECÂNICO DO COMPLEXO DENTE-RESTAURAÇÃO. A
ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DE TENSÕES, POR MEIO DE SIMULAÇÃO COM O
MÉTODO DE ELEMENTOS FINITOS É IMPORTANTE PARA CONHECIMENTO DOS
FATORES QUE ATUAM NESTE COMPORTAMENTO. O OBJETIVO DESTE ESTUDO
FOI AVALIAR A INFLUÊNCIA DA REMOÇÃO SEQÜENCIAL DE ESTRUTURA DENTAL
DE PRÉ-MOLARES SUPERIORES POR MEIO DE ELEMENTOS FINITOS 3D. FORAM
ANALISADAS 7 CONDIÇÕES:H- DENTE HÍGIDO; O- PREPARO OCLUSAL; ODPREPARO OD; MOD- PREPARO MOD; MOD+A- PREPARO MOD + ACESSO; TETRATAMENTO ENDODÔNTICO; RC- RESTAURAÇÃO RESINA. FORAM GERADOS
POR MEIO DE SOFTWARES ESPECÍFICOS SETE MODELOS TRIDIMENSIONAIS DE
ELEMENTOS FINITOS ISOTRÓPICOS E LINEARES REPRESENTATIVOS DE CADA
GRUPO. AS PROPRIEDADES MECÂNICAS FORAM OBTIDAS POR MEIO DE
REVISÃO DA LITERATURA. FORAM REALIZADAS ANÁLISES QUALITATIVAS POR
MEIO DO CRITÉRIO DE VON MISES. NOS LIMITES DESTE ESTUDO PODE-SE
CONCLUIR QUE: QUANTO MAIOR A REMOÇÃO DE ESTRUTURA DENTAL, MAIOR
CONCENTRAÇÕES DE TENSÕES E RISCO DE FRATURA CORONÁRIA, O QUAL
PODE SER MINIMIZADO COM RESTAURAÇÕES ADESIVAS. A CRISTA MARGINAL E
PAREDE PULPAR SÃO UNIDADES IMPORTANTES PARA REFORÇO DA ESTRUTURA
DENTAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Ortodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MILEIDE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA P. MACHADO DOS SANTOS
CO-AUTOR2: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: ANTONIO MARQUES DE FARIA GANDA
TEMA DO TRABALHO: EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR PERMANENTE NO
TRATAMENTO ORTODÔNTICO
RESUMO:
EM CASOS DE APINHAMENTO DENTÁRIO PODEM SER REALIZADOS A EXPANSÃO
DO ARCO OU EXTRAÇÕES DENTÁRIAS. EXTRAÇÕES DE PRÉ-MOLARES SÃO AS
MAIS FREQÜENTES, PORÉM A EXODONTIA DE INCISIVOS INFERIORES
PERMANENTES TEM SIDO BASTANTE DISCUTIDA NA LITERATURA. ESTE
TRABALHO, COM BASE NA REVISÃO DA LITERATURA, TEM COMO OBJETIVO
APRESENTAR AS INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES DA EXTRAÇÃO DE
INCISIVOS INFERIORES PERMANENTES NO TRATAMENTO ORTODÔNTICO, ALÉM
DE SUAS VANTAGENS E DESVANTAGENS. TAL PADRÃO DE EXTRAÇÃO
APRESENTA ALGUMAS LIMITAÇÕES, PORTANTO NÃO DEVE SER REALIZADO
ALEATORIAMENTE. APESAR DE POUCO UTILIZADO, É UMA OPÇÃO NO
TRATAMENTO PARA SE OBTER MELHOR OCLUSÃO, ESTÉTICA E FUNÇÃO,
PROPORCIONANDO UMA MAIOR ESTABILIDADE, COM MECANOTERAPIA
SIMPLIFICADA E TEMPO DE TRATAMENTO REDUZIDO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Homeopatia
APRESENTADOR / AUTOR: MILEIDE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA P. MACHADO DOS SANTOS
CO-AUTOR2: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MARÍLIA NALON PEREIRA
CO-AUTOR4: MARCELA MARIA MARTINO SIMONINI DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: TRATAMENTO HOMEOPÁTICO EM ODONTOLOGIA
RESUMO:
A HOMEOPATIA CLÁSSICA TEVE ORIGEM NO FINAL DO SÉCULO XVIII COM
HAHNEMANN COMO ALTERNATIVA ÀS PRÁTICAS MÉDICAS CONVENCIONAIS DA
ÉPOCA, ERA UMA MEDICINA MAIS HUMANA E COM MENOR PROBABILIDADE DE
PROVOCAR DANOS AO PACIENTE. A ATUAÇÃO DA HOMEOPATIA NA
ODONTOLOGIA TEM SE MOSTRADO CADA VEZ MAIS EFICAZ, ESPECIALMENTE
NA ÁREA DA ESTOMATOLOGIA RESPONSÁVEL PELO DIAGNÓSTICO E
TRATAMENTO DAS DOENÇAS BUCAIS. TEM COLABORADO DE FORMA BASTANTE
POSITIVA EM MOLÉSTIAS QUE NÃO APRESENTAM CURA VIRA MEDICAMENTOS
TRADICIONAIS, COMO NOS QUADROS SEVEROS DE AFTAS, COM UM BOM
CONTROLE E DESAPARECIMENTO DAS LESÕES. A HOMEOPATIA ABRE UM NOVO
CAMINHO QUE VEM SOMAR NA RAPIDEZ E NA EFICÁCIA DO TRATAMENTO, O
HOMEOPATA VÊ O PACIENTE COMO UM TODO E NÃO APENAS À SUA BOCA,
TORNANDO O TRATAMENTO MAIS HUMANIZADO. ESTE TRABALHO TEM COMO
OBJETIVO MOSTRAR AS VANTAGENS EM SE UTILIZAR A HOMEOPATIA NO
TRATAMENTO ODONTOLÓGICO E MOSTRAR COMO DEVE SER FEITA A
ABORDAGEM HOMEOPÁTICA NO PACIENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Fitoterapia
APRESENTADOR / AUTOR: MILEIDE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA P. MACHADO DOS SANTOS
CO-AUTOR2: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: MARILIA NALON PEREIRA
CO-AUTOR4: MARCELA MARIA MARTINO SIMONINI DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: FITOTERÁPICOS DE INTERESSE EM ODONTOLOGIA
RESUMO:
DESDE A ANTIGUIDADE AS PLANTAS TÊM SIDO UM RECURSO AO ALCANC E DO
SER HUMANO. NA PERSPECTIVA DA PESQUISA NATURAL O HOMEM ENCONTROU
AS CHAMADAS PLANTAS MEDICINAIS E EM UM ESTÁGIO MAIS AVANÇADO DA
HISTÓRIA DO USO DAS PLANTAS SURGIU A FITOTERAPIA, QUE É O TRATAMENTO
POR MEIO DAS PLANTAS. MUITAS PLANTAS CONFIRMADAS PELO USO POPULAR
FORAM COMPROVADAS CIENTIFICAMENTE. A IMPORTÂNCIA DA MEDICINA
ALTERNATIVA NO BRASIL É EXTREMAMENTE RELEVANTE, PRINCIPALMENTE POR
SUA ZONA RURAL SER EXTENSA E RICA EM RELAÇÃO ÀS PROPRIEDADES
FARMACOLÓGICAS. NA ODONTOLOGIA TEM SE ESTUDADO A AÇÃO DE VÁRIAS
PLANTAS, COMO A TANCHAGEM (PLANTAGO MAJOR) EM INFLAMAÇÕES DE BOCA
E GENGIVA, A UNHA-DE-GATO (UNCARIA TOMENTOSA) EM INFECÇÕES
CAUSADAS PELO VÍRUS DA HERPES, O MELÃO-DE-SÃO-CAETANO (MOMORDICA
CHARANTIA) FRENTE ÀS CEPAS DO GÊNERO CÂNDIDA, E O USO DA PRÓPOLIS
EM DIVERSAS AFECÇÕES BUCAIS. ESTE TRABALHO, COM BASE NA REVISÃO DA
LITERATURA, TEM COMO OBJETIVO MOSTRAR AS VANTAGENS DO USO DA
FITOTERAPIA NA ODONTOLOGIA E CITAR ALGUMAS PLANTAS MEDICINAIS QUE
PODEM SER UTILIZADAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MILENA TRAVERSA PALAZON
CO-AUTOR1: CÉSAR ROGÉRIO PUCCI
CO-AUTOR2: DAPHNE CÂMARA BARCELLOS
CO-AUTOR3: LUCIANA HARUMI AIZAWA
TEMA DO TRABALHO: EFEITOS DE MONÔMEROS RESINOSOS UTILIZADOS NA
TÉCNICA DE MODELAGEM DENTAL NA FORÇA COESIVA DA RESINA COMPOSTA
RESUMO:
OBJETIVOS: O OBJETIVO DESSE ESTUDO FOI AVALIAR A FORÇA COESIVA DA
RESINA COMPOSTA UTILIZANDO DIFERENTES MONÔMEROS RESINOSOS NA
LUBRIFICAÇÃO DE INSTRUMENTOS EMPREGADOS NA TÉCNICA DE INSERÇÃO DA
MODELAGEM DENTAL RESTAURADORA. MATERIAIS E MÉTODOS: UTILIZOU-SE A
RESINA COMPOSTA VÊNUS (HERAEUS KULZER), E A PARTIR DE UM DISPOSITIVO
DE TEFLON PRÉ-FABRICADO, FORAM CONFECCIONADOS OS ESPÉCIMES DE
RESINA COMPOSTA. NA INTERFACE FORAM UTILIZADOS OS DIFERENTES
MONÔMEROS RESINOSOS PARA LUBRIFICAR OS INSTRUMENTOS, TOTALIZANDO
72 ESPÉCIMES DIVIDIDOS EM 6 GRUPOS: G1- GRUPO CONTROLE, NÃO FOI
USADO MONÔMERO RESINOSO; G2-COMPOSITE WETTING RESIN (ULTRADENT);
G3- C&B LIQUID (HERAEUS KULZER); G4- SCOTCHBOND MULTI-PURPOSE
ADHESIVE (3M ESPE); G5- ADPER SINGLE BOND ADHESIVE (3M ESPE); G6- PRIME
& BOND NT (DENTSPLY). OS ESPÉCIMES FORAM IMERSOS EM ÁGUA DESTILADA
A 37°C POR 24 H E SUBMETIDOS AO TESTE DE TRAÇÃO ÁREA CIRCULAR (2 MM)
PARA AVALIAR A FORÇA COESIVA ENTRE AS INTERFACES DO COMPÓSITO. OS
DADOS FORAM SUBMETIDOS AOS TESTES ANOVA E TUKEY (&#945;=5%). ANOVA
MOSTROU UM VALOR DE P= 0,00, O QUE INDICA QUE EXISTEM DIFERENÇAS
SIGNIFICATIVAS ENTRE OS GRUPOS.RESULTADOS: OS VALORES DE MÉDIA
(±DESVIO-PADRÃO) PARA OS DIFERENTES GRUPOS FORAM: G5 = 26,46(±11,95) A,
G1 = 27,95(±2,91) AB, G6 = 31,64(±11,74) AB, G2 = 36,13(±9,22) ABC, G3 =
38,00(±6,99) BC, G4 = 46,52(±9,71) C. CONCLUSÃO: CONCLUI-SE QUE SOMENTE O
G4 APRESENTOU UMA FORÇA DE UNIÃO ESTATISTICAMENTE SIGNIFICANTE
MAIOR QUE O G1, G5 E G6. O G5 MOSTROU MÉDIA ESTATISTICAMENTE
SIGNIFICANTE MENOR QUE O G3 E G4, OS DEMAIS NÃO DIFEREM ENTRE SI.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MILENE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR1: ALESSANDRA P. M. DOS SANTOS
CO-AUTOR2: MILEIDE DE OLIVEIRA
CO-AUTOR3: HENRIQUE DUQUE DE MIRANDA CHAVES FILHO
CO-AUTOR4: IVONE DE OLIVEIRA SALGADO
TEMA DO TRABALHO: EROSÃO DENTAL E PERIMÓLISE: CONSIDERAÇÕES ATUAIS
RESUMO:
O PRESENTE ESTUDO TEVE COMO OBJETIVO REALIZAR UMA REVISÃO DE
LITERATURA SOBRE EROSÃO DENTAL E PERIMÓLISE, RELACIONANDO SEUS
FATORES CAUSAIS, CARACTERÍSTICAS DAS LESÕES, CRITÉRIOS PARA
CORRETO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DAS LESÕES. A EROSÃO DENTAL PODE
SER CAUSADA POR ÁCIDOS DE ORIGEM EXTERNA OU INTERNA. QUANDO É
CAUSADA POR ÁCIDOS DO PRÓPRIO ORGANISMO, DEVIDO À REGURGITAÇÃO E
VÔMITOS FREQÜENTES, É DENOMINADA PERIMÓLISE. TRANSTORNOS
ALIMENTARES COMO BULIMIA E ANOREXIA NERVOSAS, PROBLEMAS
GASTROINTESTINAIS E O ALCOOLISMO PODEM LEVAR AO APARECIMENTO
DESTAS LESÕES. COM BASE NAS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS DAS LESÕES DE
EROSÃO E DE PERIMÓLISE, O CIRURGIÃO-DENTISTA PODE SER O PRIMEIRO A
DIAGNOSTICAR CASOS DE DISTÚRBIOS ALIMENTARES. POR TRATAR-SE DE UMA
PATOLOGIA DE CAUSA MULTIFATORIAL, O TRATAMENTO DEVE SER REALIZADO
POR
UMA
EQUIPE
MULTIDISCIPLINAR,
COMPOSTA
POR
MÉDICOS,
NUTRICIONISTAS, PSICÓLOGOS E CIRURGIÃO-DENTISTA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Odontologia do Trabalho
APRESENTADOR / AUTOR: MIRELA DIAS DE SOUZA
CO-AUTOR1: IRIS NOBORU NAGANO
CO-AUTOR2: EDGAR CROSATO
TEMA DO TRABALHO: O BENEFÍCIO DA ODONTOLOGIA DO TRABALHO NA
PROMOÇÃO DE SAÚDE DOS TRABALHADORES ASSOCIADOS A UMA CONDIÇÃO
DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
RESUMO:
SOUZA MD. O BENEFÍCIO DA ODONTOLOGIA DO TRABALHO NA PROMOÇÃO DE
SAÚDE DOS TRABALHADORES ASSOCIADO A UMA CONDIÇÃO DE
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL[MONOGRAFIA DE ESPECIALIZAÇÃO]. SÃO
PAULO: FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DA
ODONTOLOGIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA USP; 2007.PRESENTE
TRABALHO ABORDA A NECESSIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE
PROMOÇÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR VOLTADO PARA A
ODONTOLOGIA OCUPACIONAL, PROMOVENDO UM ESCLARECIMENTO E UMA
CONSCIENTIZAÇÃO DA SOCIEDADE, DAS EMPRESAS, DOS TRABALHADORES, DO
GOVERNO, DOS SINDICATOS, DOS PROFISSIONAIS RESPONSÁVEIS PELA SAÚDE
E SEGURANÇA DOS TRABALHADORES E DOS PROFISSIONAIS ODONTOLÓGICOS
DA IMPORTÂNCIA DO CIRURGIÃO – DENTISTA DO TRABALHO.É NECESSÁRIO UM
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA SAÚDE NO CONTEXTO ECONÔMICO DE
DESENVOLVIMENTO NACIONAL E DEINDEPENDÊNCIA, COM INDÚSTRIAS FORTES
E INOVADORAS E TRABALHADORES SAUDÁVEIS E SATISFEITOS, UMA POLÍTICA
INTERSETORIAL E DE TRANSVERSALIDADE DESENVOLVIDA DE MODO
ARTICULADO ENTRE OS MINISTÉRIOS DA SAÚDE, DO TRABALHO, DA
PREVIDÊNCIA SOCIAL E DO MEIO AMBIENTE, INSPIRANDO-SE NO TRABALHO
REALIZADO PELO MINISTÉRIO DA DEFESA.OS EXAMES ADMISSIONAIS SENDO
REALIZADOS DE FORMA EXCLUDENTE EM MÉDIO PRAZO, MINIMIZARÃO O
ABSENTEÍSMO DO TIPO II, OS ACIDENTES DE TRABALHO E OS CUSTOS DE
SAÚDE E PREVIDÊNCIA SOCIAL. A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA TERÁ CONDIÇÕES
EM CURTO PRAZO DE IMPLEMENTAR BASES LEGAIS PARA O FORTALECIMENTO
DA ODONTOLOGIA OCUPACIONAL, ENQUANTO ISSO ALGUMAS EMPRESAS E
INSTITUIÇÕES JÁ ESTÃO SAINDO NA FRENTE, COM UM COMPORTAMENTO
ESPONTÂNEO, PREVENDO AS MUDANÇAS DA SAÚDE BUCAL DOS
TRABALHADORES.PALAVRAS-CHAVE: ODONTOLOGIA – TRABALHO – EMPRESA –
GESTÃO – PRODUTIVIDADE – DESENVOLVIMENTO – PLANEJAMENTO- - SAÚDE .
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MÔNICA LÍDIA SOUSA SANTOS DE CASTRO
CO-AUTOR1: DIANA FIGUEIREDO MOURA
CO-AUTOR2: ALINE BAIA MIRANDA
CO-AUTOR3: DANIELLE TUPINAMBÁ EMMI
TEMA DO TRABALHO: LESÕES NÃO- CARIOSAS: ETIOLOGIA E TRATAMENTO
RESUMO:
ATUALMENTE CONSUMIMOS DIARIAMENTE BEBIDAS DE ALTO PH, ALTO TEOR DE
ÁCIDOS E NÃO NOS PREOCUPAMOS COM AS CONSEQÜÊNCIAS QUE PODEM
TRAZEM PARA NOSSO ORGANISMO. AS LESÕES CERVICAIS NÃO-CARIOSAS
COSTUMAM SER DE CARÁTER MULTIFATORIAL, CAUSADAS POR PROCESSOS DE
DISSOLUÇÃO ÁCIDA CRÔNICA (POR FATORES INTRÍNSECOS E EXTRÍNSECOS),
TRAUMA MECÂNICO CONTÍNUO OU DESAJUSTE OCLUSAL, TENDO CADA UM DOS
TIPOS DE LESÃO (EROSÃO, ABRASÃO E ABFRAÇÃO) UM FATOR ETIOLÓGICO
DISTINTO, AINDA QUE GERALMENTE ESSES FATORES SE SOBREPONHAM NO
APARECIMENTO DESSE TIPO DE LESÃO. UMA DAS CAUSAS É O CONSUMO
EXAGERADO DE REFRIGERANTES E BEBIDAS DE PH ÁCIDO, BEM COMO DO
EXCESSO DE ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS EM GERAL. ALGUNS ESTUDOS
CONTRIBUÍRAM PARA A LITERATURA AO AVALIAR O EFEITO DA FREQÜÊNCIA DE
INGESTÃO DE SUBSTÂNCIAS NA EROSÃO DE ESMALTE-DENTINA E A
CAPACIDADE BIOLÓGICA DA SALIVA NA REVERSÃO DAS ALTERAÇÕES. ESTE
TRABALHO TEM POR OBJETIVO FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA,
ABORDANDO A ETIOLOGIA DESSAS LESÕES, AS POSSÍVEIS CONSEQÜÊNCIAS
PROVENIENTES DA INGESTÃO DE ALIMENTOS INDUSTRIALIZADOS, E SEU
TRATAMENTO.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: MÔNICA LÍDIA SOUSA SANTOS DE CASTRO
CO-AUTOR1: DIANA FIGUEIREDO MOURA
CO-AUTOR2: IZAMIR CARNEVALI DE ARAÚJO
CO-AUTOR3: ÉRIKA CAVALCANTE DUARTE
TEMA DO TRABALHO: O ATUAL MERCADO DE TRABALHO ODONTOLÓGICO NO
PARÁ
RESUMO:
EM MEIO AO CRESCENTE NÚMERO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS (CD) QUE SAEM
DAS FACULDADES DE ODONTOLOGIA PRESENTES NO ESTADO DO PARÁ POR
ANO, E SUA NOTÁVEL CONCENTRAÇÃO NA GRANDE BELÉM, AUMENTAM AS
DIFICULDADES PARA ENTRADA E ESTABILIZAÇÃO DO NOVO PROFISSIONAL NA
SUA ÁREA DE ATUAÇÃO, ALÉM DA PERPETUAÇÃO DA CARÊNCIA DA ATENÇÃO
INTEGRAL EM SAÚDE BUCAL NOS LUGARES MAIS AFASTADOS. O MERCADO DE
TRABALHO ODONTOLÓGICO NO PARÁ TORNA-SE SATURADO, O QUE DE CERTO
MODO, IMPULSIONA O PROFISSIONAL DA ODONTOLOGIA A BUSCAR OUTRAS
FORMAS DE APLICAÇÃO DE SEUS CONHECIMENTOS E TÉCNICAS, NÃO SE
RESTRINGINDO MAIS A CONSULTÓRIOS PARTICULARES. OBJETIVA-SE MOSTRAR
A FACE ATUAL DO MERCADO ODONTOLÓGICO NO PARÁ E AS NOVAS OPÇÕES
PARA O CD PROJETAR-SE. OBTER CONHECIMENTO SOBRE AS DIVERSAS
POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL É IMPRESCINDÍVEL PARA O CD
QUE ENTENDE E ABSORVE AS EXIGÊNCIAS DE UM MERCADO QUE PREZA CADA
VEZ MAIS PELO AUTO-APRIMORAMENTO E PELO DIFERENCIAL.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MÔNICA LÍDIA SOUSA SANTOS DE CASTRO
CO-AUTOR1: ANTÔNIO JOSÉ DA SILVA NOGUEIRA
TEMA DO TRABALHO: PREVALENCIA DAS MALOCLUSÕES PROVENIENTES DO
HÁBITO DE SUCÇÃO DIGITAL EM DUAS ESCOLAS DA REDE PUBLICA DE ENSINO
DO MUNICÍPIO DE BELEM/ PA
RESUMO:
A SUCÇÃO DIGITAL NA PRIMEIRA INFÂNCIA É UM REFLEXO INATO, COM GRANDE
IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO IDEAL DOS TECIDOS FACIAIS. PORÉM, AO
SE TORNAR UM HÁBITO NÃO DESCONTINUADO, CONTRIBUI COMO FATOR
ETIOLÓGICO EM POTENCIAL NA ALTERAÇÃO DA OCLUSÃO E DO PADRÃO
NORMAL
DE
CRESCIMENTO
PERIORAL.
ATRAVÉS
DESTE
ESTUDO
EPIDEMIOLÓGICO OBSERVACIONAL, PROPÔS-SE IDENTIFICAR ESCOLARES NA
FAIXA ETÁRIA DE 6 A 8 ANOS, NO MUNICÍPIO DE BELÉM, AS CONSEQÜÊNCIAS
CLÍNICAS BUCAIS ADVINDAS DO HÁBITO DE SUCÇÃO DIGITAL. DESTA FORMA
FORAM OBSERVADAS 226 CRIANÇAS E APLICARAM-SE QUESTIONÁRIOS AOS
SEUS PAIS, NA TENTATIVA DE CONHECER AS PARTICULARIDADES DO HÁBITO.
VERIFICOU-SE QUE 40,62% DAS CRIANÇAS NA DENTIÇÃO DECÍDUA
APRESENTAVAM O HÁBITO DE SUCÇÃO DIGITAL, SENDO QUE 28,13% DELAS
POSSUÍAM ALGUMA MALOCLUSÃO. DAS CRIANÇAS COM DENTADURA MISTA,
46,30% APRESENTARAM ALGUMA MALOCLUSÃO RELACIONADA AO HÁBITO DE
SUÇÃO DIGITAL, PORÉM APENAS 7,40% AINDA PRATICAVAM. TAIS MALOCLUSÕES
FORAM: MORDIDA ABERTA ANTERIOR, MORDIDA CRUZADA ANTERIOR, MORDIDA
CRUZADA POSTERIOR, INCLINAÇÃO DOS INCISIVOS INFERIORES PARA LINGUAL
E INCLINAÇÃO DOS INCISIVOS SUPERIORES PARA VESTIBULAR. O
QUESTIONÁRIO CONSTATOU QUE A MAIORIA DOS PAIS PRETENDE PROCURAR O
AUXÍLIO DE CIRURGIÕES-DENTISTAS PARA TRATAMENTO. EVIDENCIA-SE,
PORTANTO, A NECESSIDADE DO DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMAS
PREVENTIVOS E CORRETIVOS, BEM COMO DO AUXÍLIO DOS PAIS, PARA
SOLUCIONAR ESTE PROBLEMA.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: ENDODONTIA
APRESENTADOR / AUTOR: MÔNICA YURI ORITA MISAWA
CO-AUTOR1: PAULA SCHIEBEL
CO-AUTOR2: NAIR NARUMI ORITA PAVAN
TEMA DO TRABALHO: OCORRÊNCIA E RELATOS DE CASOS DE FRATURAS
RADICULARES DO PROJETO CENTRO ESPECIALIZADO MARINGAENSE DE
TRAUMATISMO DA UEM
RESUMO:
FRATURAS RADICULARES RESULTAM EM INJÚRIAS AO CEMENTO, DENTINA,
POLPA E LIGAMENTO PERIODONTAL, PORTANTO REPRESENTAM PADRÕES DE
REPARAÇÃO BASTANTE COMPLEXOS. ESTAS FRATURAS OCORREM MAIS
FREQÜENTEMENTE
NOS
DENTES
PERMANENTES
COMPLETAMENTE
IRROMPIDOS COM ÁPICES FECHADOS, NOS QUAIS A RAIZ É SUPORTADA DE
FORMA RÍGIDA PELO OSSO E PERIODONTO. AS FRATURAS RADICULARES SÃO
DIAGNOSTICADAS LOGO APÓS A LESÃO, MAS OCASIONALMENTE ESTAS SÃO
IDENTIFICADAS EM EXAMES DE ROTINA. O TRATAMENTO CLÍNICO DAS
FRATURAS DEPENDE DA SUA POSIÇÃO E DA EXTENSÃO DO ENVOLVIMENTO
RADICULAR. O TRATAMENTO CONSERVADOR DAS RAÍZES FRATURADAS EM UM
NÍVEL ABAIXO DA CRISTA ALVEOLAR PODE REQUERER A REDUÇÃO DO
FRAGMENTO DESLOCADO, IMOBILIZAÇÃO E ALÍVIO OCLUSAL. ENTRETANTO, A
REPARAÇÃO ESPONTÂNEA DE RAÍZES FRATURADAS SEM QUALQUER
TRATAMENTO TAMBÉM É REPORTADA. ESTE TRABALHO VERIFICOU A
OCORRÊNCIA DE FRATURAS HORIZONTAIS RADICULARES TRAUMÁTICAS POR
MEIO DOS PRONTUÁRIOS DE PACIENTES DO PROJETO DE EXTENSÃO CENTRO
ESPECIALIZADO MARINGAENSE DE TRAUMATISMO EM ODONTOLOGIA DA
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ QUE PROCURARAM ATENDIMENTO NO
PERÍODO DE 2002 A 2006, AVALIOU OS PROCEDIMENTOS REALIZADOS, ASSIM
COMO RELATOU CASOS CLÍNICOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: DENTÍSTICA RESTAURADORA
APRESENTADOR / AUTOR: MONIQUE GONZAGA SILVA VALENTE
CO-AUTOR1: FERNANDA FREIRE MAIA
CO-AUTOR2: ALBERTO MAGNO GONÇALVES
CO-AUTOR3: ENILZA MARIA MENDONÇA DE PAIVA
TEMA DO TRABALHO: RECONSTRUÇÃO ESTÉTICA COM ISOLAMENTO
CIRÚRGICO
TRANS-
RESUMO:
O ISOLAMENTO ADEQUADO DO CAMPO OPERATÓRIO É DE FUNDAMENTAL
IMPORTÂNCIA PARA A REALIZAÇÃO DE UMA RESTAURAÇÃO SATISFATÓRIA. EM
CASOS DE FRATURAS DENTÁRIAS SUB-GENGIVAIS, A OBTENÇÃO DE UM CAMPO
LIMPO E SECO DEMANDA, MUITAS VEZES, A REALIZAÇÃO DE ISOLAMENTO
ABSOLUTO TRANS-CIRÚRGICO. O PRESENTE RELATO DESCREVE A
RESTAURAÇÃO DE UM DENTE FRATURADO, COM ENVOLVIMENTO DE ESMALTE E
DENTINA, A NÍVEL SUB-GENGIVAL. PACIENTE R. F. S., 13 ANOS DE IDADE,
COMPARECEU À CLÍNICA DE ATENÇÃO BÁSICA II DA FO/UFG, COM FRATURA
OBLÍQUA NO DENTE 11. APÓS EXAME CLÍNICO, RADIOGRÁFICO E TESTES DE
SENSIBILIDADE PULPAR, VERIFICOU-SE A POSSIBILIDADE DE RESTAURAÇÃO
COM RESINA COMPOSTA PARA O RESTABELECIMENTO DA ESTÉTICA E FUNÇÃO.
O TÉRMINO DA FRATURA, LOCALIZADO NO INTERIOR DO SULCO GENGIVAL
DETERMINOU A REALIZAÇÃO DE ISOLAMENTO TRANS-CIRÚRGICO, PARA
OTIMIZAR O RESULTADO. APÓS INCISÃO E AFASTAMENTO DOS TECIDOS
PERIODONTAIS, FOI POSICIONADO O DIQUE DE BORRACHA E A RESTAURAÇÃO
REALIZADA PELA TÉCNICA DE ESTRATIFICAÇÃO COM RESINA COMPOSTA. O
ISOLAMENTO TRANS-CIRÚRGICO FOI DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA
PROPICIAR CONDIÇÕES ADEQUADAS PARA O TRABALHO RESTAURADOR.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MONIQUE SANTANA CANDREVA
CO-AUTOR2: PIERRO, V. S. S.
CO-AUTOR3: FURTADO, B. R.
CO-AUTOR4: MAIA, L. C.
TEMA DO TRABALHO: AVALIAÇÃO DE EFEITO EROSIVO DE MEDICAMENTOS
LÍQUIDOS INFANTIS E DA INFLUÊNCIA DE SEU TEMPO DE CONTATO COM O
ESMALTE DENTAL NO PADRÃO EROSIVO
RESUMO:
AVALIAR,IN VITRO, A INFLUÊNCIA DO TEMPO DE EXPOSIÇÃO NO EFEITO
EROSIVO DE DOIS MEDICAMENTOS LÍQUIDOS INFANTIS, 52 DISPOSITIVOS
ACRÍLICOS COM BLOCOS DE ESMALTE BOVINO FORAM POLIDOS DEIXANDO
JANELA
DE
1MM
DE
DIÂMETRO,
E
DE
TRABALHO
COM
UM
ANTIHISTAMÍNICIO(HISTAMIN), UM ANTIBIÓTICO(NEO MOXILIN), E CONTROLE
NEGATIVO(ÁGUA DESTILADA) E POSITIVO(0,6% DE ÁCIDO CÍTRICO). APÓS A
ANÁLISE DE PH E DA ACIDEZ TITULÁVEL(ML DE NAOH 0,1N) DE CADA
MEDICAMENTO, OS 52 BLOCOS FORAM ALEATORIAMENTE 0DIVIDIDOS EM
QUATRO GRUPOS DE TRATAMENTOS:GI(N=13)-ANTI-HISTAMÍNICO (PH=5,1;17ML),
GII(N=13)-ANTIBIÓTICO (PH=5,3; 1,1ML),GIII(N=13)-0,6% ÁCIDO CÍTRICO(PH 2,0;
2,0ML), E GIV(N=13)-ÁGUA DESTILADA(PH=5,6; 0,1ML).AS AMOSTRAS FORAM
IMERSAS NAS SOLUÇÕES POR 5, 15 E 30 MINUTOS. A RUGOSIDADE DO ESMALTE
FOI AVALIADA NO BASELINE E APÓS CADA PERÍODO DE TRATAMENTO E TEMPO
DE EXPOSIÇÃO. REALIZOU-SE TAMBÉM ANÁLISE EM MEV.APENAS GIII MOSTROU
VALORES DE RUGOSIDADE SUPERIORES AOS DEMAIS GRUPOS(TWO-WAY
ANOVA PARA DADOS REPETIDOS; P<0,001), E APENAS NESTE GRUPO OS
VALORES AUMENTARAM COM O TEMPO(P>0,05). ENTRETANTO, IMAGENS DO
MEV DEMOSTRARAM PADRÔES EROSIVOS PROGRESSIVOS PARA TODOS OS
GRUPOS, EXCETO PARA O GIV E BLOCOS DE ESMALTES DO BASELINE.NAS
FOTOMICROGRAFIAS, A EROSÃO AUMENTOU COM O TEMPO DE EXPOSIÇÃO
(GIII>GI>GII
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: MONIQUE SANTANA CANDREVA
CO-AUTOR1: VIANA, C. V. C.
CO-AUTOR2: PORTES, A. C.
CO-AUTOR3: RODRIGUES, P. S.
TEMA DO TRABALHO: SÍNDROME DE KOSTMANN (NEUTROPENIA CONGÊNITA)
RESUMO:
A SÍNDROME DE KOSTMANN, OU NEUTROPENIA CONGÊNITA É UMA DESORDEM
CONGÊNITA, CAUSADA PELA DIMINUIÇÃO OU AUSÊNCIA NA PRODUÇÃO DE
FATOR ESTIMULANTE DE COLÔNIA (G-CSF), TRAZENDO COMO CONSEQÜÊNCIA
UMA REDUÇÃO SÉRICA NO NÚMERO DE NEUTRÓFILOS. ESTA DEFICIÊNCIA NA
MIELOPOIESE PODE ACARRETAR EM SEPTICEMIA E SER FATAL. GERALMENTE,
AS MANIFESTAÇÕES SISTÊMICAS APARECEM NOS PRIMEIROS MESES DE VIDA,
COMO ABSCESSOS CUTÂNEOS, OTITE MÉDIAS E INFLAMAÇÃO DE PÁLPEBRAS.
SÃO TAMBÉM ENCONTRADAS MANIFESTAÇÕES FACIAIS, COMO HIPERTROFIA
SUBMANDIBULAR, E MANIFESTAÇÕES ORAIS, COMO ÚLCERAS RECORRENTES,
INFLAMAÇÃO GENGIVAL E DOENÇA PERIODONTAL PRECOCE. ESTE PAINEL TEM
COMO OBJETIVO FAZER O RELATO DE UM CASO DA SÍNDROME DE KOSTMANN
DE UMA PACIENTE DA CLÍNICA DE ODONTOLOFIA (FO UFRJ).
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - PESQUISA
ÁREA: Odontopediatria
APRESENTADOR / AUTOR: MORGANA CAREGNATO
CO-AUTOR1: ELIANE GARCIA DA SILVEIRA
TEMA DO TRABALHO: CONHECIMENTO E ATITUDES DOS ODONTOPEDIATRAS DE
SANTA CATARINA SOBRE MECANISMOS DE PREVENÇÃO DE TRAUMATISMOS
DESPORTIVOS
RESUMO:
O OBJETIVO DESTA PESQUISA FOI ANALISAR O CONHECIMENTO E AS ATITUDES
DOS ODONTOPEDIATRAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SOBRE MECANISMOS
DE PREVENÇÃO DE TRAUMATISMOS RELACIONADOS A ESPORTES. ESTE É UM
ESTUDO DESCRITIVO TRANSVERSAL, MEDIANTE LEVANTAMENTO DE DADOS
PRIMÁRIOS, ATRAVÉS DE UM QUESTIONÁRIO COMPOSTO POR 14 PERGUNTAS,
DO TIPO FECHADO. DOS 256 QUESTIONÁRIOS ENVIADOS, APENAS 95 (37,1%)
RETORNARAM DEVIDAMENTE RESPONDIDOS. A MAIORIA DOS PROFISSIONAIS
(80%) REALIZA ALGUMA ORIENTAÇÃO AOS SEUS PACIENTES E PAIS VISANDO À
PREVENÇÃO DE TRAUMAS, A MAIORIA QUESTIONAVA SOBRE TRAUMATISMOS
OCORRIDOS (94,7%) E SOBRE PRÁTICAS DESPORTIVAS (63,2%), 96,8%
RELATARAM TER CONHECIMENTO SOBRE PROTETORES ORAIS, DESSES, 79,3%
JÁ FEZ ALGUMA INDICAÇÃO E 60,9% SABEM CONFECCIONAR UM PROTETOR
ORAL INDIVIDUALIZADO. DOS 79,3% QUE JÁ FEZ INDICAÇÕES, 71,2% INDICOU O
PROTETOR ORAL DO TIPO INDIVIDUALIZADO, 96,8% CONHECEM A FUNÇÃO DE
PROTEÇÃO CONTRA GOLPES DIRETOS E INDIRETOS, MAS APENAS 9,5%
CONHECEM TODAS AS SUAS FUNÇÕES. OS DANOS PSICOEMOCIONAL, ESTÉTICO
E FUNCIONAL, CAUSADOS POR UM TRAUMA NA REGIÃO OROFACIAL, FORAM
TODOS RECONHECIDOS PELA MAIORIA DOS PROFISSIONAIS (91,6%). OS
AUTORES CONCLUEM QUE OS ODONTOPEDIATRAS DE SANTA CATARINA
APRESENTAM ATITUDES E PRÁTICAS POSITIVAS EM RELAÇÃO A MECANISMOS
DE PREVENÇÃO DE TRAUMATISMOS RELACIONADOS A ESPORTES, MAS
INFORMAÇÕES A RESPEITO DESTE TEMA PRECISAM SER REFORÇADAS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: MURILLO MARTINS LEITE
CO-AUTOR1: GEORGE ALENCASTRO DE CARVALHO P. LANDIM
CO-AUTOR2: CLÁUDIO RODRIGUES LELES
CO-AUTOR3: PAULO EDUARDO TAVARES MAFFRA
CO-AUTOR4: ÉRICA TATIANE DA SILVA
TEMA DO TRABALHO: ARCO DENTÁRIO REDUZIDO: UMA REVISÃO DO CONCEITO
E ANÁLISE DE SUAS IMPLICAÇÕES NA TOMADA DE DECISÃO EM PRÓTESE
DENTÁRIA
RESUMO:
TRADICIONALMENTE, O PLANEJAMENTO PROTÉTICO CARACTERIZA-SE PELA
ABORDAGEM NORMATIVA, CENTRADA NO CIRURGIÃO-DENTISTA, COM
SUPERESTIMAÇÃO DE CONCEITOS MECÂNICOS E MORFOLÓGICOS E
PREOCUPAÇÃO EXCESSIVA COM A RESTAURAÇÃO COMPLETA DOS ARCOS
DENTÁRIOS COMO PRÉ-REQUISITO PARA UM TRATAMENTO BEM SUCEDIDO. POR
OUTRO LADO, EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS DE QUE A AUSÊNCIA DENTÁRIA NÃO
RESULTA INVARIAVELMENTE EM DESORDENS AO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO
RELATIVIZAM A NECESSIDADE DE TRATAMENTO PROTÉTICO. ESTE TRABALHO
TEM COMO OBJETIVO ANALISAR CRITICAMENTE O CONCEITO DE ARCO
DENTÁRIO REDUZIDO (DENTIÇÃO COM REGIÃO ANTERIOR PRESENTE E
VARIAÇÃO NO COMPRIMENTO DO ARCO), VISANDO SUBSIDIAR A TOMADA DE
DECISÃO NO TRATAMENTO PROTÉTICO DESTA CONDIÇÃO. FOI REALIZADO
LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO VIA PUBMED, UTILIZANDO A PALAVRA-CHAVE
‘SHORTENED DENTAL ARCH’ E LIMITE CORRESPONDENTE AO IDIOMA INGLÊS. OS
TRABALHOS IDENTIFICADOS (N=77) FORAM AGRUPADOS NAS SEÇÕES:
CONCEITO E IMPLICAÇÕES CLÍNICAS; IMPACTOS DO ARCO DENTÁRIO REDUZIDO
NO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO (CAPACIDADE MASTIGATÓRIA, MIGRAÇÃO
DENTÁRIA,
DISFUNÇÃO
TEMPOROMANDIBULAR,
COMPROMETIMENTO
PERIODONTAL E ESTÉTICO); SATISFAÇÃO DO PACIENTE COM A CONDIÇÃO
BUCAL; INDICAÇÕES, VANTAGENS E DESVANTAGENS DA REABILITAÇÃO
PROTÉTICA; ABORDAGEM SÓCIO-ODONTOLÓGICA EM PRÓTESE DENTÁRIA.
CONCLUI-SE QUE O ARCO DENTÁRIO REDUZIDO PODE SUPRIR DEMANDAS
FUNCIONAIS E ESTÉTICAS DO PACIENTE, SENDO NECESSÁRIA A INSERÇÃO DE
ASPECTOS MULTIDIMENSIONAIS NO PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO. CASO
CONTRÁRIO, O PACIENTE SERÁ SUBMETIDO A RISCOS E CUSTOS FINANCEIROS
E BIOLÓGICOS DESNECESSÁRIOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Estomatologia
APRESENTADOR / AUTOR: NÁDIA DO LAGO COSTA
CO-AUTOR1: CÍNTIA FERREIRA GONÇALVES
CO-AUTOR2: ELISMAURO FRANCISCO MENDONÇA
CO-AUTOR3: ALINE CARVALHO BATISTA
TEMA DO TRABALHO: TUMOR MELANOCÍTICO
INFÂNICA: RELATO DE DOIS CASOS
NEUROECTODÉRMICO
DA
RESUMO:
O TUMOR MELANOCÍTICO NEUROECTODÉRMICO DA INFÂNCIA (TMNI) É UM
TUMOR PIGMENTADO RARO, DE CRESCIMENTO RÁPIDO, QUE NORMALMENTE
MANIFESTA-SE NOS PRIMEIROS ANOS DE VIDA. NO ENTANTO, É UMA LESÃO
BENIGNA NA QUAL RARAMENTE OCORRE METÁSTASE E RECIDIVAS. OS
AUTORES PROPÕEM RELATAR DOIS CASOS DE TMNI: UM REFERENTE À
PACIENTE DO GÊNERO FEMININO DE DEZ MESES E OUTRO A PACIENTE DO
GÊNERO MASCULINO DE DOIS MESES. EM AMBOS OS CASOS O EXAME CLÍNICO
REVELOU A PRESENÇA DE LESÃO NODULAR, SÉSSIL, LOCALIZADA NA REGIÃO
ANTERIOR DA MAXILA. OS EXAMES RADIOGRÁFICOS CONVENCIONAIS
MOSTRARAM LESÕES RADIOTRANPARENTES COM MARGENS MAL DEFINIDAS.
NO PRIMEIRO CASO FOI REALIZADA UMA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
MOSTRANDO MASSA OSTEOLÍTICA, EXPANSIVA, ASSOCIADA A COROA DE UM
DENTE
DECÍDUO.
OS
ACHADOS
HISTOPATOLÓGICOS
MOSTRARAM
PROLIFERAÇÃO DE ILHAS CELULARES COM PADRÃO BIFÁSICO DE CÉLULAS
REDONDAS,
COMO
NEUROBLASTOS,
E
CÉLULAS
LARGAS
COM
CARACTERÍSTICAS DE CÉLULAS EPITELIÓDES COM PIGMENTOS DE MELANINA
ARRANJADAS EM UM ESTROMA FIBROSO. A TÉCNICA DA IMUNOISTOQUÍMICA
REVELOU A PRESENÇA DE CÉLULAS CORADAS POSITIVAMENTE PARA HMB-45,
12E7, S-100 E AE1/AE3 E POUCAS CÉLULAS KI67+. O TRATAMENTO, EM AMBOS
OS CASOS, CONSISTIU NA REMOÇÃO CIRÚRGICA DA LESÃO. NOSSOS ACHADOS
SÃO TÍPICOS EM TERMOS DE IDADE, LOCALIZAÇÃO, CURSO CLÍNICO,
CARACTERÍSTICAS RADIOGRÁFICAS E MICROSCÓPICAS CORROBORANDO COM
A LITERATURA EXISTENTE.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Saúde Coletiva
APRESENTADOR / AUTOR: NAIARA DE PAULA FERREIRA
CO-AUTOR1: JOSEMAR MARTINS FERREIRA
CO-AUTOR2: NATASHA AMORIM BRANDÃO
CO-AUTOR3: STÉFANO DE FLORENZANO
CO-AUTOR4: TALITA SOUZA DANTAS
TEMA DO TRABALHO: PROJETO SER SAUDÁVEL: UMA EXPERIÊNCIA EXITOSA DA
PARCERIA ENSINO-SERVIÇO-COMUNIDADE
RESUMO:
O SUS BUSCA UM MODELO DE ATENÇÃO BASEADO NA PARTICIPAÇÃO POPULAR,
NA EDUCAÇÃO E NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO
DAS ENFERMIDADES. A FIM DE FORMAR PROFISSIONAIS CAPAZES DE ATUAR
NESSE MODELO DE ATENÇÃO, A FO/UFG COLOCA SEUS ALUNOS EM CONTATO
COM A REALIDADE DE SAÚDE LOCO-REGIONAL ATRAVÉS DE UM ESTÁGIO
REALIZADO JUNTO À ESF. O OBJETIVO DESSE TRABALHO É RELATAR A
EXPERIÊNCIA DE UM GRUPO DE ACADÊMICOS QUE REALIZARAM O ESTÁGIO NO
ANO DE 2008 EM UMA ESCOLA MUNICIPAL DA CIDADE DE GOIÂNIA-GO. ATRAVÉS
DA TÉCNICA DA ESTIMATIVA RÁPIDA FOI REALIZADO O DIAGNÓSTICO SÓCIOAMBIENTAL, QUE INDICOU OS PRINCIPAIS PROBLEMAS E NECESSIDADES DA
POPULAÇÃO. A PARTIR DA HIERARQUIZAÇÃO DOS PROBLEMAS FORAM
ESTABELECIDOS OS SEGUINTES EIXOS TEMÁTICOS: DIETA E SAÚDE, CUIDADOS
COM O CORPO, DOENÇAS/AGRAVOS BUCAIS, VIDA SAUDÁVEL E CONSCIÊNCIA
ECOLÓGICA. AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS COM ALUNOS (N=296),
PROFESSORES (N=10) E MERENDEIRAS (N=4) PAUTARAM-SE NOS PRINCÍPIOS DE
PROMOÇÃO, EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO EM SAÚDE, TENDO SIDO ELABORADOS
RECURSOS LÚDICOS E INTERATIVOS. CONSTITUÍRAM-SE INSTRUMENTOS DE
AVALIAÇÃO: REGISTROS ESCRITOS, ATIVIDADES SUPERVISIONADAS, JOGOS E
FOTOGRAFIAS. OS RECURSOS HUMANOS DA ESCOLA DEMONSTRARAM
RECEPTIVIDADE E ASSIMILAÇÃO DOS CONTEÚDOS TRABALHADOS. ALÉM DE
CUMPRIR SEU PAPEL SOCIAL, ESTE TRABALHO CONTRIBUIU PARA A FORMAÇÃO
PROFISSIONAL DOS ACADÊMICOS ENVOLVIDOS.
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL - REV. LITERATURA
ÁREA: Periodontia
APRESENTADOR / AUTOR: NATÁLIA BERNARDES DE MELO
CO-AUTOR1: MAÍSA DINIZ
CO-AUTOR2: ROBERTA PASSOS DO ESPÍRITO SANTO
CO-AUTOR3: PATRÍCIA ALVES SABADIN
CO-AUTOR4: MARIA DAS GRAÇAS AFONSO DEMIRANDA CHAVES
TEMA DO TRABALHO: ABSCESSO PERIODONTAL: UMA DAS PRINCIPAIS CAUSAS
QUE LEVAM À CUIDADOS EMERGENCIAIS
RESUMO:
DOS ABSCESSOS ODONTOGÊNICOS, O PERIODONTAL É O TERCEIRO
PROCESSO INFECCIOSO AGUDO MAIS FREQÜENTE. SE TRATA DE UMA
INFLAMAÇÃO
PURULENTA
NOS
TECIDOS
PERIODONTAIS
PODENDO
APRESENTAR, COMO ETIOLOGIA, A PRESENÇA DE UMA BOLSA PROFUNDA, O
FRACASSO DE UM TRATAMENTO ODONTOLÓGICO, HISTÓRIA DE TRAUMA DE
RAIZ, DENTRE OUTRAS CAUSAS. TAL ABSCESSO PODE SER RECONHECIDO PELA
DOR INTENSA E PULSÁTIL LOCALIZADA, DIFUSA E IRRADIADA, COM GRANDE
DESTRUIÇÃO DO OSSO AO REDOR DO DENTE. O TRATAMENTO PRECOCE É DE
EXTREMA IMPORTÂNCIA PARA QUE NÃO HAJA RISCOS DE INFECÇÕES
SISTÊMICAS ASSOCIADAS A ABSCESSOS PERIODONTAIS NÃO TRATADOS.O
OBJETIVO DESSE TRABALHO FOI FAZER UMA REVISÃO DE LITERATURA ACERCA
DOS ABSCESSOS PERIODONTAIS JÁ QUE SÃO UMA DAS PRINCIPAIS CAUSAS
QUE LEVAM O PACIENTE A PROCURAR CUIDADOS EMERGENCIAIS EM CLÍNICAS
ODONTOLÓGICAS. PALAVRAS-CHAVE: ABSCESSO PERIODONTAL, TRATAMENTO
Anais Eletrônicos
TIPO DE ATIVIDADE: PAINEL CLÍNICO
ÁREA: Prótese Dentária
APRESENTADOR / AUTOR: NATÁLIA BERNARDES DE MELO
CO-AUTOR1: ROBERTA MACHADO MENDONÇA
CO-AUTOR2: MARIA ELIZABETH MARQUES NOGUEIRA MARTINS
CO-AUTOR3: