Coisas que vemos por aí ou nossas contradições humanas

Сomentários

Transcrição

Coisas que vemos por aí ou nossas contradições humanas
SOCIEDADE & AMBIENTE
Site: www.aipan.org.br
Fone: (55) 3333-0256
Coisas que vemos por aí ou
nossas contradições humanas
Ao longo
dos últimos
dias algumas observações do comportamento de alguns humanos, próximos ou não, me trouxeram
varias reflexões a respeito das
práticas cotidianas que mostraram que a vida em sociedade é
bastante contraditória.
Alguns momentos importantes, como o tradicional churrasco da APAE, mostraram o quanto a causa humanitária junta
"gregos e troianos", colorados
e gremistas, todas as etnias
(que pertencem efetivamente a
uma só raça), profissões, partidos e credos muito diferentes.
Fumaça e caras alegres, daqueles que estavam literalmente
"dando o seu suor" e também
de quem foi comprar sua porção naquele instante de compaixão e solidariedade.
Em outros momentos, percebi também o quanto algumas pessoas, aparentemente
altruistas, cultas, "estudadas",
podem pregar na teoria, o altruismo, a cultura....mas na
vida cotidiana não conseguem
ser assim. Ficam a uma distância confortável do real, não
se compromete, não se expõe.
Isso é bastante comum nas
universidades, onde o discurso bonito, por vezes muito
complexo para a sociedade
"de fora" do meio acadêmico, na
maior parte do tempo, inócuo
por um bom tempo, até que alguém da extensão faça a "tradução" daquele palavrório e o
contato com os diferentes setores. A extensão é a "prima pobre" do tripé "ensino-pesquisaextensão" das universidades,
pelo menos no discurso. Aqueles que fazem extensão, não tem
o mesmo status, dos que fazem
pesquisa e ensino. Em todas as
universdade a "regra" é essa!
No meio ambientalista também temos pessoas e instituições
que apresentam um discurso de
sustentabilidade, que fazem campanhas pela separação do lixo e
economia de energia (importantíssimas), mas não agregam a
questão do consumo, da obsolescência, das relações com a
educação e principalmente da
sensibilização das pessoas adultas. Muitas vezes aparece alguém
discursando o quanto é importante a educação das crianças e
dos jovens, sementes do amanhã! Esquecem que, se os adultos de hoje, que conduzem os
processos da sociedade, não deixarem um solo adequado, as sementes não germinarão!
Na AIPAN, também temos
muitas contradições, pessoas
muito diferentes, que coletivamente
tem uma causa acima das várias
crenças e partidos, que buscam pro-
mover ações para a sustentabilidade. Não é uma tarefa fácil, uma
vez que temos pontos de vista
muito variados, pesos, medidas e
prioridades diversos. Muita discussão, muita conversa até chegarmos ao consenso de qual é a melhor alternativa.
Muitas pessoas e entidades
chegam até nós, pedindo a
parceria para alguma ação,
para as quais estamos sempre
dispostos. Às vezes faltam pernas para isso. Também aqueles que querem que a AIPAN
faça "alguma coisa" em relação as agressões ao ambiente,
casos de desmatamento, depósitos irregulares de lixo e de efluentes, dentre outras. Estes tem
a consciência de que algo está
errado, mas não tem a coragem
ou estão fragilizados diante do
poder econômico e político daqueles que poluem e agridem.
De novo, sempre estamos dispostos a encaminhar essas
questões aos órgãos públicos
para apuração, fiscalização e
punição destes agressores. Geralmente, nossos ofícios são
bem recebidos pelo Ministério
Público e outros órgãos, mas
também precisamos do apoio e
participação efetiva da sociedade a quem estamos ajudando.
Francesca Werner Ferreira
Aipan - Unijuí

Documentos relacionados