Atividade 2 com Gabarito - Colégio Anglo de Campinas

Сomentários

Transcrição

Atividade 2 com Gabarito - Colégio Anglo de Campinas
LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS
Lista de Exercícios de Gramática / 3º ano
Professor(a): Carla Campos
Data: _______ / fevereiro / 2016.
De sonhos e
conquistas
Aluno(a): _________________________________________________________________________________________________
1. Conjunção significa ligação, união, junção. Gramaticalmente, conjunção é a palavra invariável que tem por função
ligar orações ou termos de mesmo valor gramatical. Com base no exposto e em seus conhecimentos, analise a oração
abaixo e assinale a assertiva.
“A palavra ícone deriva-se do grego e significa “imagem”.”
A) As orações relacionam-se por meio de um conectivo cujo sentido é de oposição.
B) O elemento responsável por relacionar ambas orações é o “se”.
C) A conjunção “e”, que relaciona as orações, poderia ser substituída pela expressão “mas também” sem que
houvesse alteração de sentido.
D) A conjunção “e”, cujo valor semântico é de conclusão, pode ser substituída pelo conectivo “logo”.
E) A expressão “por isso” funciona como recurso linguístico, podendo substituir a conjunção “e” sem que haja
alteração de sentido.
GABARITO: C
Leia o texto abaixo com atenção para responder à questão seguinte.
Equalize
Adoro essa sua cara de sono
E o timbre da sua voz
Que fica me dizendo coisas tão malucas
E que quase me mata de rir
Quando tenta me convencer
Que eu só fiquei aqui
Porque nós dois somos iguais
[...]
Eu vou equalizar você
Numa frequência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim
(Pitty. Adaptado)
2. Pronome é a palavra variável em gênero, número e pessoa que representa ou acompanha o substantivo, indicando
sua posição em relação às pessoas do discurso ou situando o mesmo no espaço e no tempo. De acordo com a norma
padrão da língua e atentando-se para a definição explanada, percebemos que, na segunda estrofe da canção, a falta
de uniformidade é decorrente
A) Da discrepância de pronomes de segunda e terceira pessoa.
B) Da mistura inadequada de pronomes de primeira e segunda pessoa.
C) Do emprego da expressão “a gente” que equivale ao pronome “nós”.
D) Da desigualdade dos pronomes “mim” e “te” que referem-se a pessoas distintas.
E) Da mistura dos pronomes de tratamento.
GABARITO: A
Leia para responder às questões de 3 a 5.
Insegurança máxima
Ser ou não ser,
ter ou não ter,
comer ou não comer,
beber ou não beber,
viajar ou não viajar,
beijar ou não beijar,
vestir ou não vestir,
sair ou não sair,
amar ou odiar,
dormir ou acordar
brigar ou namorar
passear ou estudar,
aceitar ou protestar
afinar ou encarar
as grandes dúvidas desta vida:
Será que eu sei o que eu sou?
Será que eu sei o que eu quero?
Será que eu sei o que eu sinto?
Será que essa cuca confusa
cheia de issos ou aquilos...
Será...
Será que isso sou eu?
(Carlos Queiroz Telles)
Observe o excerto (trecho) do poema.
amar ou odiar,
dormir ou acordar
brigar ou namorar
passear ou estudar,
aceitar ou protestar
3. O poema é construído quase inteiramente de pares de verbos (ou orações) e de um conectivo que se repete várias
vezes. Atentando-se para isso, percebemos, no plano da vida do eu lírico, que os verbos
A) Exprimem ações e escolhas que ele tem de realizar na vida.
B) Indicam o estado em que ele se encontra.
C) Afirmam que ele se sente obrigado a fazer escolhas.
D) Pressupõem uma certeza do que ele deve fazer.
E) Evidenciam como o eu lírico se sente.
GABARITO: A
4. Indique entre os itens a seguir aqueles que traduzem o sentido da conjunção que se repete nos versos da estrofe
destacada.
A) Oposição e exclusão momentânea.
B) Alternância e exclusão permanente.
C) Exclusão momentânea e dúvida.
D) Exclusão permanente e dúvida.
E) Escolha e adição de ideias.
GABARITO: D
5. Caso o conectivo que relaciona as orações do excerto fosse substituído por “ora...ora” essas teriam o seu sentido
alterado para
A) Alternância, dúvida e exclusão momentânea.
B) Alternância, afirmação e exclusão momentânea.
C) Exclusão permanente e afirmação.
D) Exclusão momentânea e dúvida.
E) Exclusão permanente e dúvida.
GABARITO: B
Leia o texto a seguir com atenção.
VEM….
Vem..
Vamos fazer deste quarto o nosso ninho
Tendo a lua iluminando nossos corpos
E sobre os alvos lençóis de nossa cama
Cavalgar no compasso da paixão
Vem..
Toca-me com tuas mãos sedentas
Afaga-me os cabelos em desalinhos
E num longo e doce beijo
Desnuda-me, corpo e alma
E me deixa nua a luz da lua
Desce tuas mãos devagarinho
Acaricia-me a pele ardente
Me afaga os seios…
Sem receios, sem pudor
Devora-me a boca
Faz-me louca, insana nesta hora
Não há nada lá fora, só nós dois
E, num doce delírio, faze-me tua
Pulse eu em teu desejo
Ardente, quente…
A tua chama..
Me ama…"
(Verônica Almeida)
6. Quando empregados no texto, os pronomes oblíquos podem adquirir valores possessivos. Analise os versos e
indique a alternativa que exemplifica isso.
A) Toca-me com tuas mãos sedentas
B) Afaga-me os cabelos em desalinhos
C) E me deixa nua a luz da lua
D) Me ama...
E) Faz-me louca, insana nesta hora
GABARITO: B
7. Aponte a estratégia argumentativa utilizada por Chico Bento para persuadir sua interlocutora com a intenção de
não o castigar.
(SOUSA, Maurício. Blog Educacional. Agosto/2015)
A) Raciocínio lógico, ao relacionar sua falha com o contexto.
B) Prova Concreta, ao expor sua situação de forma direta.
C) Comparação, ao relacionar de forma evidente com uma situação anterior.
D) Indução, ao direcionar a resposta de seu interlocutor.
E) Consenso, ao sugerir que todos professores deveriam agir da mesma forma.
GABARITO: D
8. O personagem Chico Bento pode ser considerado um típico habitante da zona rural, comumente chamado de
“roceiro” ou “caipira”. Considerando a sua fala, essa tipicidade é confirmada primordialmente pela (o)
A) emprego exagerado de interjeições, comum nas comunidades rurais.
B) emprego de elementos que caracterizam sua linguagem como coloquial.
C) escolha de palavras ligadas ao meio rural, incomuns nos meios urbanos.
D) utilização da palavra “coisa”, pouco frequente nas zonas mais urbanizadas.
E) transcrição da fala característica de áreas rurais.
GABARITO: E
9. Conectivos são palavras que ligam vocábulos e também orações, estabelecendo conexões linguísticas nos períodos
simples e compostos. Eles introduzem orações que, nos períodos abaixo, estabelecem pela ordem as seguintes
relações semânticas
“Basicamente, o livro relata a história de um sujeito que não conseguiu fazer realmente nada de significativo na vida.
Contudo, não é a vida insípida da personagem principal que torna o romance fascinante, mas o modo como essa
história é contada.”.
A) Restrição do sentido do nome “sujeito”; restrição do sentido do nome “personagem principal”.
B) Restrição do sentido do nome “livro”; explicação do sentido do nome “personagem principal”.
C) Explicação do sentido do nome “sujeito”; explicação do sentido do nome “personagem principal”.
D) Restrição do sentido do nome “sujeito”; restrição do sentido do nome “vida insípida”.
E) Explicação do sentido do nome “sujeito”; restrição do sentido do nome “vida insípida”.
GABARITO: D
10. Orações coordenadas são orações completas que se juntam. Já as orações subordinadas servem justamente para
completar ou complementar uma outra oração na qual falta algum pedaço: sujeito, objeto direto, predicativo,
adjunto, etc. Relativamente ao conceito exposto e analisando as orações nos períodos seguintes, marque alternativa
incorreta.
“O roubo ou sequestro de cadáveres ou defuntos é algo bastante esquisito, mas que já aconteceu muitas vezes em
diversas épocas. Sabe-se que as tradições e as crenças pessoais sobre a vida após a morte variam de cultura para
cultura.”.
A) A primeira oração é coordenada assindética.
B) A segunda oração é coordenada sindética com valor adversativo.
C) A terceira oração é subordinada com valor de sujeito.
D) A primeira oração é coordenada sindética alternativa.
E) A segunda oração é coordenada sindética com valor de oposição.
GABARITO: D
Etnocentrismo e relativismo cultural
Etnocentrismo é um conceito da Antropologia definido como a visão demonstrada por alguém que considera o seu
grupo étnico ou cultural o centro de tudo, portanto, num plano mais importante que o das outras culturas e
sociedades.
Uma visão etnocêntrica demonstra, por vezes, desconhecimento de diferentes hábitos culturais, levando ao
desrespeito, depreciação e intolerância por quem é diferente, originando em seus casos mais extremos, atitudes
preconceituosas, radicais e xenófobas.
Esse fenômeno universal pode atingir proporções drásticas quando culturas tecnicamente mais frágeis entram em
contato com culturas mais dominantes e avançadas.
O relativismo cultural é uma corrente de pensamento ou doutrina que tem como objetivo entender as diferenças
culturais e estudar o porquê das diferenças entre culturas distintas. Enquanto o etnocentrismo tem uma vertente de
confronto, o relativismo aborda as diferenças de uma forma apaziguadora.
É importante destacar que o relativismo cultural é uma ideologia que defende convenções sociais intrínsecas como:
valores, princípios morais, o certo e o errado, o bem e o mal.
11. Observando os recursos linguísticos e suas finalidades, marque a alternativa correta.
A) O pronome “outras” (l. 2) remete à culturas específicas.
B) O pronome “esse” (l.1, terceiro parágrafo) funciona como catafórico uma vez que se trata de um fenômeno
universal já referido.
C) O advérbio “quando” (l.1, terceiro parágrafo) ao ser substituído pela expressão “uma vez que” não altera o sentido
original do texto.
D) O pronome “que” (penúltima linha do Texto) retoma “relativismo cultural”.
E) A palavra “porquê” (l. 10) equivale à “causa”, “motivo”, funcionando como um vocábulo que foi substantivado pelo
emprego do artigo que o antecede.
GABARITO: E
12. Em trecho da carta do rei do Congo ao Rei de Portugal, em 1526, há uma explicação sobre um
problema recorrente. Leia o trecho da carta e faça o que se pede.
Dia a dia, os traficantes estão raptando nosso povo – crianças deste país, filhos de nobres e vassalos, até
mesmo pessoa de nossa própria família. [...] essa forma de corrupção e vício está tão difundida que nossa
terra acha-se completamente despovoada. [...] É nosso desejo que este reino não seja um lugar de tráfico
ou de transporte de escravos.
Na carta são utilizadas locuções adjetivas para transmitir as impressões do rei sobre o rapto e a
escravização de seu povo. Esses termos são
a) traficantes e rapto.
b) de Corrupção e vício.
c) Difundida e despovoada.
d) de tráfico e de transporte.
e) de tráfico e de escravos.
GABARITO: B
13. A frase a seguir fez parte de uma campanha publicitária patrocinada por uma associação de corretores
de seguros. Leia-a e identifique a afirmação incorreta.
Seguro sem corretor credenciado não é seguro.
a) Corretor classifica-se como substantivo porque, no caso, nomeia uma pessoa que trabalha com seguros.
b) Credenciado é um adjetivo que caracteriza o substantivo corretor.
c) Em sua primeira ocorrência, seguro exerce papel de substantivo, significando “contrato pelo qual uma
das partes se obriga a indenizar outra, caso esta venha a sofrer algum tipo de prejuízo”.
d) Em sua segunda ocorrência, seguro funciona exclusivamente como adjetivo, significando “garantido,
confiável”.
e) Em sua segunda ocorrência, seguro tem duplo papel gramatical: pode ser substantivo, como na primeira
ocorrência, ou adjetivo, significando “garantido, confiável”.
GABARITO: E
14. Leia o anúncio publicitário a seguir com atenção.
Quem nasce em São Paulo é:
É espanhol, gaúcho, italiano, mineiro, sul-africano, norte-americano, pernambucano, japonês,
cearense, libanês e também paulistano. É apressado, gentil, determinado, elegante, forte, cordial,
trabalhador, solidário e também paulistano.
Dizem que 30% das pessoas que moram em São Paulo não nasceram em São Paulo. Mas não importa. Foi
nesta cidade que nasceu o sonho de uma vida melhor para todas essas pessoas. Elas acolheram e foram
acolhidas por esta cidade. Ajudaram e foram ajudadas por esta cidade.
Por isso, não precisa nascer em São Paulo para ser paulistano. Basta ter sonho, esperança e um grande
coração.
Parabéns, São Paulo, pelos seus 453 anos.
Com que finalidade o anúncio foi publicado no jornal?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
15. Quem nasce na cidade de São Paulo é paulistano, e o adjetivo paulista refere-se ao estado de São
Paulo. A afirmação do texto de que “Quem nasce em São Paulo é: espanhol, gaúcho, italiano, mineiro, sulafricano, norte-americano, pernambucano, japonês, cearense, libanês e também paulistano.”,
aparentemente é incorreta. No entanto, uma leitura atenta do texto esclarece essa aparente incoerência.
Explique como isso ocorre.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
16. Leia este texto:
Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes encontro nuvens espessas.
Avisto crianças que vão para a escola. Pardais que pulam o muro. Gatos que abrem e fecham os olhos,
sonhando com pardais. Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho no ar. Marimbondos
que sempre me parecem personagens de Lope de Vega. Às vezes, um galo canta. Às vezes, um avião passa
[...].
Cecília Meireles. “A arte de ser feliz.” Quadrante. Rio de Janeiro, Editoria do Autor, s.d.
Nesse texto, Cecília Meireles descreve uma cena que vê pela janela.
Que recurso linguístico (gramatical) ela utiliza para transmitir uma visão geral, ampla do que vê? Explique.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
Leia com atenção o texto a seguir.
Circuito Fechado
Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de
barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina, sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para
cabelo, pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, telefone, agenda, copo com lápis,
caneta, blocos de notas, espátula, pastas, caixa de entrada, de saída, vaso com plantas, quadros, papéis,
cigarro, fósforo. Bandeja, xícara pequena. Cigarro e fósforo. Papéis, telefone, relatórios, cartas, notas,
vales, cheques, memorandos, bilhetes, telefone, papéis. Relógio. Mesa, cavalete, cinzeiros, cadeiras,
esboços de anúncios, fotos, cigarro, fósforo, bloco de papel, caneta, projetos de filmes, xícara, cartaz, lápis,
cigarro, fósforo, quadro-negro, giz, papel. Mictório, pia, água. Táxi. Mesa, toalha, cadeiras, copos, pratos,
talheres, garrafa, guardanapo. Xícara. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Escova de dentes, pasta, água.
Mesa e poltrona, papéis, telefone, revista, copo de papel, cigarro, fósforo, telefone interno, gravata,
paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maço de cigarros, caixa de fósforos.
Jornal. Mesa, cadeiras, xícara e pires, prato, bule, talheres, guardanapos. Quadros. Pasta, carro. Cigarro,
fósforo. Mesa e poltrona, cadeira, cinzeiro, papéis, externo, papéis, prova de anúncio, caneta e papel,
relógio, papel, pasta, cigarro, fósforo, papel e caneta, telefone, caneta e papel, telefone, papéis, folheto,
xícara, jornal, cigarro, fósforo, papel e caneta. Carro. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Paletó, gravata.
Poltrona, copo, revista. Quadros. Mesa, cadeiras, pratos, talheres, copos, guardanapos. Xícaras, cigarro e
fósforo. Poltrona, livro. Cigarro e fósforo. Televisor, poltrona. Cigarro e fósforo. Abotoaduras, camisa,
sapatos, meias, calça, cueca, pijama, espuma, água. Chinelos. Coberta, cama, travesseiro.
Ricardo Ramos. Circuito fechado. São Paulo: Martins Editora, 1972. p.21-2.
17. Circuito fechado nos conta uma história explorando a característica essencial dos substantivos. Qual é
essa característica? Como ela possibilita que se conte uma história?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
18. Qual é a história que o texto nos conta? Qual a relação entre essa história e o título do texto?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
19. Caracterize o personagem apresentado no texto.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
20. No trecho:
“ - Estúpido animal! - exclamou o galo acordando, - Morreu por excesso de cautelas.”
Dê a classe gramatical da palavra destacada e indique o seu valor semântico.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
21. Associe as preposições em destaque com as ideias expressas por elas.
( a ) “...voltar para casa.”
( b ) “...Ninguém para abrir a porta,...”
( c ) “...Vem das fantasias...”
( d ) “...encontrar-se com a turma...”
( B ) finalidade
( A ) lugar
( C ) origem, procedência
( D ) companhia
22. Assinale a opção em que a preposição traduz uma relação de instrumento.
a) "Teria sorte nos outros lugares, com gente estranha."
b) "Com o meu avô cada vez mais perto de mim, o Santa Rosa seria um inferno."
c) "Não fumava, e nenhum livro com força de me prender."
d) "Trancava-me no quarto fugindo do aperreio, matando-as com jornais." X
e) "Andavam por cima do papel estendido com outras já pregadas no breu."
23. Leia o texto.
Tipo mignon, dona Carolina não era feia nem bonita mas tinha certo encanto. Os cabelos, louro
avermelhados, sedosos e abundantes mereciam de sua dona cuidados especiais. Ela os penteava de
maneira ousada, deixando que madeixas finas e soltas caíssem naturalmente sobre o rosto; grande coque
na nuca, preso por pentes e enormes grampos de tartaruga. Sua miopia obrigava-a a usar óculos mas ela
escolhera aqueles menos vistosos, apenas as lentes, sem aro. De boca, rasgada, lábios finos, dentes
perfeitos sempre à mostra [...]
(Zélia Gattai)
a) Qual é a importância dos adjetivos nesse texto?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
b) A partir da caracterização física da personagem, é possível perceber um aspecto da sua personalidade.
Que aspecto é esse?
_______________________________________________________________________________________
24 . Leia o trecho a seguir.
“Não mais atracaram na sua ponte os veleiros que iam partir carregados. Não mais trabalharam ali os
negros musculosos que vieram da escravatura. Não mais cantou na velha ponte uma canção um
marinheiro nostálgico.”
Sobre esses períodos, é correto afirmar que
A) o adjetivo nostálgico autoriza o leitor a inferir que todos os marinheiros eram nostálgicos.
B) as ações expressas pelas formas verbais atracaram, trabalharam e cantou nunca foram realizadas, ideia
marcada linguisticamente pela palavra não.
C) as ações expressas pelas formas verbais atracaram, trabalharam e cantou já foram realizadas um dia,
ideia marcada linguisticamente pela palavra mais.
D) a oração que iam partir carregados autoriza o leitor a inferir que todos os veleiros partiriam carregados.
E) o advérbio “não” modifica o advérbio “mais” conferindo ideia de negação.
25. Leia a charge abaixo.
GABARITO: C
FOLHA DE S.PAULO. S. Paulo, 14 jun. 2008. p. A2
Observando as falas na charge, é correto afirmar que a mudança de significado dos objetos encomendados
se dá pela
A) Repetição dos substantivos referentes à encomenda.
B) Substituição dos artigos indefinidos por definidos.
C) Qualificação da personagem com adjetivos depreciativos.
D) Gradação por meio de advérbios na descrição da cena.
E) Sucessão de um verbo de ação por um de estado.
GABARITO: B
BOM TRABALHO!

Documentos relacionados

Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL

Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina, sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabe...

Leia mais