Os pais deixaram de existir?

Сomentários

Transcrição

Os pais deixaram de existir?
DIÁRIO
//
Maria Filomena Mónica
Os pais deixaram de existir?
D
urante milénios, os adultos foram Milho Faz-me um Filho" teria sido mais gi- ao patrão para sair mais cedo. Contrariavistos como os depositários da sa- ro, mas adiante!). O que importa é ver qual mente ao usual, a função coube ao pai.
Outros, neste caso uma mãe, adoptaram
bedoria da tribo. No século XVIII, a atitude dos adultos perante os pedidos
contudo, apareceu uma corrente filosófica, dos filhos para irem ouvir os seus ídolos. estratégias diferentes. Fátima Costa, de 35
formulada por Rousseau, que proclamava A reportagem informava-nos que tal fora anos, e a sua filha, Inês, de cinco, haviam
ser a criança um ente perfeito. Durante o receio de birras infantis que alguns pais chegado a "um acordo". A miúda veria os
mais de um século, o bom senso venceu, até tinham fechado a televisão durante dias. DZrt às 19h00, mas teria depois de acomcontinuando os pais a tentar disciplinar, o Para seu azar, os meninos ficaram a par do panhar a mãe ao concerto de Shakira, o
melhor que podiam e sabiam, os seus reben- que ia acontecer através dos colegas da esco- qual teria lugar à meia-noite. Atónita, mas
tos. Na década de 1960, contudo, o mundo la, pelo que exigiram que os progenitores os conformada, a mãe confessava ao jornal:
foi virado de pernas para o ar. Não nego conduzissem ao recinto onde iria ter lugar "Eu, com a idade dela, só queria saber de
bonecas e de peluches". Há mais e melhor.
que o período trouxe benefícios, entre os o concerto.
Depois de os pais se terem requais, e à cabeça, a pílula anticusado, no ano transacto, a darconcepcional, mas o espírito do
lhe dinheiro para que ela fosse
tempo reforçou a noção de que
a um concerto deste grupo, a
toda a autoridade era, por o ser,
A titilação sexual primária é desapropriada
Raquel, de 15 anos, conseguimaléfica.
ra, desta feita, arrancar-lhes o
a jovens de tenra idade.
Vem isto a propósito do que,
devido montante, tendo seguido
há dias, aconteceu no concerto
para o Rock in Rio, na compados D'zrt, durante o festival do
nhia de uma irmã. Esta, de seu
Rock in Rio. A pedido da revista
nome Sara, comunicava, com
Atlântico, aceitei escrever soorgulho, ao jornal: caso os pais
bre a telenovela Morangos com
tivessem repetido "a brincadeiAçúcar, exibida diariamente
ra" do ano passado, tanto uma
pela TVI entre as 18h00 e as
como
outra
teriam armado "um banzé" em
20h00. Foi então que me dei conta de que
Um pai de duas filhas, de 11 e nove anos,
casa,
pelo
que
aqueles teriam sido obrigaa mesma tinha originado uma banda mu- Jorge Heitor, declarou: "Foi ingenuidade
sical idolatrada pelos miúdos. Um colega minha pensar que poderia esconder isto dos a ceder. Todos os depoimentos iam no
confidenciou-me que o filho, de dois anos, delas". A filha mais velha explicava como a mesmo sentido.
já entoava o "Para Mim Tanto Faz". Fui coisa se passara: "Prometemos que íamos
Pelos vistos, as crianças modernas exiimediatamente à FNAC do Chiado comprar esforçar-nos mais na Matemática e disse- gem e os pais obedecem. Sei que, durante
o disco: a inanidade da letra ultrapassou as mos que era a coisa mais importante para a adolescência, os jovens têm tendência
piores expectativas.
nós". Uma vez que tanto o pai quanto a mãe para o disparate, mas também sei que há
A 26 de Maio, constatei, pela imprensa, trabalhavam, foram forçados a tirar à sorte uma diferença abissal entre a psicologia de
que havia tido lugar um concerto dos D'zrt. qual, de entre eles, acompanharia as miú- uma criança de oito, nove ou dez anos — e é
No dia seguinte, o "Diário de Notícias" das, o que acarretou terem de pedir licença destas idades que estamos a falar — e a de
um jovem de 17. A titilação sexual primária,
publicava uma reportagem, com foto, onde,
contida na letra destes conjuntos musicais,
entre uma multidão de miúdos, se podia
é desapropriada a jovens de tenra idade. Ao
ver um placard com os seguintes dizeres,
aceitarem levar filhos pequenos a concertos
"Zé Milho Faz-me Gémeos" (penso que "Zé
pop, os pais estão a tornar-se cúmplices de
um crime cultural. •
Ao levar filhos
pequenos a concertos pop,
os pais estão a tornar-se
cúmplices de um crime cultural
79
PÚBLICA