Pluviômetro

Сomentários

Transcrição

Pluviômetro
FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA
CUNHA
CURSO TÉCNICO EM ELETRÔNICA
1° SÉRIE DO ENSINO MÉDIO – Turma 4124
Trabalho Trimestral de Física
Pluviômetro
Filipe Oliveira de Marins (16)
Gabriel Pedersetti José(18)
Giovani Jr. Kohl Bohrer (19)
Uélison Jean Lopes dos Santos (32)
Prof. Luiz André Mützenberg (orientador)
Novo Hamburgo, 27de setembro de 05
“TRÔ – Duas décadas buscando excelência. 1985-2005”
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
SUMÁRIO
SUMÁRIO
2
1 - INTRODUÇÃO
3
2 - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
4
2.1-O QUE É UM PLUVIÔMETRO?
4
2.2-AS DIFERENCIADAS IMPORTÂNCIAS DO PLUVIÔMETRO.
4
2.3-MONTAGEM DO PLUVIÔMETRO
4
2-4-CALCULOS PARA PRECIPITAÇÃO
5
3 - DESENVOLVIMENTO
6
3.1-EXPERIMENTO UTILIZADO
6
3.1.1-CILINDRO
6
3.1.2-RECEPTOR
6
3.2-ANALISE DOS DADOS
7
4 - CONCLUSÃO
8
5-REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS
9
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
1 -
INTRODUÇÃO
Neste trabalho procuramos desenvolver um projeto relacionado a um
medidor com notável importância na sociedade. Durante o relatório estão
incluídos pesquisas de como funciona o projeto, comparações das medidas
alcançadas em determinada região em relação a outras, conclusões sobre as
medidas obtidas, descrição das dimensões dos componentes e cálculos utilizados
para a conclusão de relações pluviométricas obtidas em regiões previamente
estabelecidas.
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
2 -
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
2.1-O que é um pluviômetro ?
O pluviômetro é um instrumento capaz de medir a quantidade de chuva
durante um período de tempo.
2.2-As diferenciadas importâncias do pluviômetro.
O pluviômetro tem em si diversas utilidades como, por exemplo, analisar e
fazer estatísticas sobre a seca e as enxurradas de determinadas regiões. È muito utilizado
pelos agricultores, pois as diversificadas plantas tem uma meta de irrigação onde com o
uso do pluviômetro é capaz de saber quanto de água vai ser preciso para irrigar, por
exemplo, uma colheita precisa de uma quantidade X de água, se choveu 2mm a
quantidade de água para irrigação será um número X-2 de água.
2.3-Montagem do pluviômetro.
Para a montagem de um bom pluviômetro experimental devem-se utilizar: um
reservatório, que em vezes é adquirido em formato cilíndrico e dependendo do caso
possui ou não uma base ou haste que serve para manter erguido o medidor, que tem a
função de armazenar a quantidade de água que será comparada com as medidas
realizadas no local previsto e que neste caso será explicita nas unidades de litros por
metro quadrado (l/m²). Na superfície deste cilindro é introduzido um receptor, cuja boca
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
5
possui uma circunferência relativamente maior que a do cilindro, onde a sua finalidade é
captar melhor a quantidade de água precipitada que será armazenada no reservatório.
Ao cilindro armazenador da água é adicionado uma espécie de medidor, uma escala,
que geralmente é expressa em milímetros (mm), da qual possui o objetivo de calcular a
quantidade de água precipitada no recipiente.
2.4-Cálculos para precipitação
Para um cálculo genericamente correto de precipitação é preciso estipular as
medidas relacionadas aos componentes utilizados para a conclusão do medidor, ou seja,
devemos identificar as devidas medidas dos componentes do mesmo. Após realizadas
essas medidas, devemos calcular a área da circunferência do receptor e o volume
máximo que pode ser armazenado no reservatório cilíndrico. Com a descoberta do
volume do cilindro, podemos identificar quantos mililitros foram armazenados no
reservatório. Depois disso é aconselhável transformar tudo para a unidade de litros para
que logo possam ser realizados devidos cálculos. O cálculo usado para encontrar a
quantidade de água acumulada por metros quadrados nada mais é do que uma proporção
onde é relacionado a área do receptor com a precipitação final, onde seria o ‘’x’’ da
questão, e o volume acumulado no recipiente com uma área de um metro quadrado,
onde o resultado desse cálculo será expresso em litros por metro quadrado.
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
3 -
DESENVOLVIMENTO
3.1-Experimento Utilizado
O pluviômetro que utilizamos para realizar as devidas experiências continha as
seguintes medidas:
3.1.1 – Cilindro:
Altura: 25cm
Diâmetro: 4cm
Raio: 2cm
Base: 10cmX10cm
3.1.2 – Receptor:
Altura total: 8cm
Diâmetro: 8,5cm
Raio: 4,25cm
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
7
3.2-Analise dos Dados
Esteio
Sapucaia do Sul
Dia
cm
Precipitação
Dia
cm
precipitação
1
2,7
5,979 l/m²
1
2,6
5,757 l/m²
2
4,2
9,301 l/m²
2
3,8
8,415 l/m²
3
6,3
13,951 l/ m²
3
5,7
12,622 l/m²
TOTAL
13,2
29,231 l/m²
TOTAL
12,1
26,795 l/m²
Calculo para obter a área do funil:( a= pi.r² )
Calculo para obter o volume de cada dia: V= h.pi.r²
OBS: deve-se dividir o valor da precipitação de cada dia por 1000
para assim ter os resultados em litros.
Para o calculo total da precipitação dos Municípios tivemos de calcular
a área do funil que no caso é 56,71 cm² e o resultado de cada dia, que no caso é
no dia 1,2 e 3 e dividir por 1000 para transformar o resultado de mm em cm.
Para saber a quantidade de litros por metros quadrados em cada dia foi
necessário utilizar uma regra de três onde 56,71cm² (área do funil) estava
relacionada com a precipitação final(X) e os m²(10000cm²) estavam
relacionados com a precipitação de cada dia ( 2,7. 4,2.....). Com este calculo
foram obtidos em Esteio uma precipitação total de 29,231 l/m² e em Sapucaia
26,795 l/m².
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
8
4 -
CONCLUSÃO
Concluímos que o pluviômetro é um instrumento muito útil para a sociedade,
principalmente rural, pois com sua ajuda é capaz de prever quanto choveu e então saber
se os fatos meteorológicos estão normalizados e também que para a conclusão correta é
preciso muita rigorosidade, pois em relação ao local onde seria posto o instrumento é
necessária uma analise do ambiente. Alias o deslocamento do ar ( vento ) pode interferir
irregularmente na conclusão exata da precipitação que caiu sobre a terra.
Concluímos que no período que analisamos as precipitações em Sapucaia do
Sul choveu 26,795litros por metros quadrados e em Esteio choveu 29,231 litros por
metro quadrado, ou seja, fazendo uma comparação podemos perceber que em Esteio
choveu um pouco mais que em Sapucaia do Sul.
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Carvalho;Pluviômetro;www.geocities.com/mpcarvalho_2000/pluviome.htm 05/5/05
14:15
Fernandes Carlos; www.saneamento10.hpg.ig.com.br/Dren02.html CAPÍTULO II
CHUVAS; 14:52 5/05/05
Danilo Netto;Horta viva educação ambiental pluviômetro; www.hortaviva.com.br
/pluviometro03.htm 16:45 23/04/05
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com

Documentos relacionados

poderá efectuar o do manual do utilizador onde está

poderá efectuar o do manual do utilizador onde está custos e os recursos materiais e humanos utilizados em cada projecto. Inclusão e visualização de fotos de cada projecto, associação e visualização dos desenhos de Auto-CAD. Registo e Controlo de De...

Leia mais