Clipping SMS terça-feira, 10 de março de 2015.p65

Сomentários

Transcrição

Clipping SMS terça-feira, 10 de março de 2015.p65
CLIPPING SMS
Secretaria Municipal da Saúde
Terça-feira, 10 de março de 2015
Matéria transcrita do site da Secretaria Municipal da Saúde (SMS ) www.fortaleza.ce.gov.br/sms
Terça-feira, 10 de março de 2015
Campanha contra HPV conta com
parceria da saúde e da educação
Com a meta de vacinar em Fortaleza mais de 60 mil meninas
com idade entre 9 e 13 anos, a Campanha de Vacinação
contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) foi lançada nessa
segunda-feira (09/03), na Escola Municipal Conceição
Mourão. Lá estudam mais de duzentas jovens nessa faixa
etária e hoje participaram de uma roda de conversa com a
secretária de Saúde de Fortaleza, Socorro Martins, com a
coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde do
Estado, Ana Vilma Leite e com a representante da Secretaria
de Educação.
Além das meninas, também participaram do bate papo, mães
das jovens estudantes. Entre as principais dúvidas levantadas
estavam "qual a idade para a vacinação", "o que pode
acontecer com quem não se vacina" e "se a vacina também
estará disponível nos postos de saúde". Ana Vilma esclareceu
as dúvidas e destacou que são três doses a serem
ministradas. Já Socorro Martins, destacou a importância da
parceria entre as secretarias de Saúde e Educação para o
sucesso da campanha.
Se em Fortaleza a meta é vacinar mais de 60 mil meninas, no
Ceará, o Ministério da Saúde preconiza que devem receber a
vacina mais de 84 mil jovens e no Brasil, a meta é vacinar
80% do público alvo. A vacina contra HPV deve ser
ministrada em três etapas: a primeira dose, depois de seis
meses, a segunda e após cinco anos, a terceira dose.
A novidade para este ano é a inclusão de 33,5 mil mulheres
de 9 a 26 anos que vivem com HIV. Segundo dados do MS,
essas mulheres são mais suscetíveis a complicações
decorrentes do HPV, e possuem probabilidade cinco vezes
maior de desenvolver câncer no colo do útero do que a
população em geral.
O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com a pele
ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também
pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.
ESQUEMA VACINAL - Para receber a dose, basta
apresentar o cartão de vacinação e o documento de
identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para
completar a proteção. A segunda deve ser tomada seis meses
depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose.
Para as mulheres que vivem com HIV, o esquema vacinal
também conta com três doses, mas com intervalos diferentes.
A segunda e a terceira doses serão aplicadas dois e seis
meses após a primeira. Nesse caso, elas precisarão
apresentar a prescrição médica do infectologista.
(Continua na próxima página)
2
Matéria transcrita da Secretaria Estadual de Saúde (SESA) www.saude.ce.gov.br
Segunda-feira, 09 de março de 2015
Saúde e educação se juntam na
vacinação contra HPV
Sara Cristina dos Santos
Freitas, 10 anos, já está
imunizada com a primeira dose
da vacina contra o
papilomavírus humano (HPV).
Nem precisou sair da escola.
Sara foi vacinada onde estuda,
na Escola de Ensino
Fundamental Conceição
Mourão, na Granja Portugal na
manhã desta segunda-feira, 9
de março. A mãe da Sara, a dona de casa Vera Lúcia dos Santos, que autorizou a liberação da
fotografia da filha, e outras dezenas de mães foram até a escola acompanhar a vacinação. Foi o
primeiro dia da vacinação das meninas de 9 a 11 anos contra o HPV para evitar que no futuro as mulheres tenham câncer no colo
do útero.
A vacina está disponível em todos os postos de saúde dos
municípios, mas as meninas também podem a partir de agora
serem vacinadas nas escolas. “Saúde e educação estão juntas
para ampliar e facilitar o acesso à vacina”, afirmou a secretária
de saúde de Fortaleza, Socorro Martins. Ela participou na
escola da roda de conversa com as meninas, pais e professores,
que marcou o início da vacinação. Todos receberam
informações e tiraram dúvidas sobre a vacina.
Uma das perguntas feitas pelas meninas foi quando vacinar de
novo, quando tomar a segunda dose. A resposta foi dada pela
coordenadora de imunização da Secretaria da Saúde do Estado, Ana Vilma Leite, que também esteve na escola e participou da
roda de conversa: “as meninas de 9 a 11 anos devem tomada a segunda dose seis meses depois da primeira dose e também as
meninas com até 13 anos 11 meses e 29 dias que não receberam a primeira dose da vacina no ano passado”. Ana Vilma Leite
informou que ” terceira e última dose deve ser tomada com cinco anos após a primeira dose e que uma só dose não protege do
HPV. É preciso tomar as três doses”.
No Ceará devem ser vacinadas com a primeira dose da vacina quadrivalente 83.576 crianças e adolescentes de 9 a 11 anos. A
meta fixada pelo Ministério da Saúde é a imunização de 80% da população-alvo. O Ministério da Saúde orienta que as secretarias
estaduais e municipais de saúde vacinem também as adolescentes de até 13 anos que ainda não tenham recebido a primeira dose.
Serão vacinadas com a segunda dose as adolescentes que já completaram 14 anos e já receberam a primeira dose, além das
mulheres que receberam a primeira dose há mais de seis meses.
Em 2014 o Ceará vacinou 267.886 meninas de 11 a 14 anos com a primeira dose, registrando a maior cobertura do Brasil, com
98,8% do público prioritário vacinado. Na segunda dose, apenas a faixa
de 13 anos cumpriu a meta, com cobertura de 82,74%. No total, foram
vacinadas com a segunda dose 163.943 mulheres.
O câncer do colo do útero é uma doença grave que pode levar ao óbito.
Estimativas mundiais apontam aproximadamente 530 mil casos novos e
265 mil mortes pela doença ao ano. No mundo e no Brasil é a terceira
causa de morte por câncer entre mulheres. No Ceará, a taxa de
incidência de câncer do colo do útero estimada pelo Instituto Nacional
do Câncer (INCA) para 2014 era de 20,27 casos para cada 100 mil
mulheres, com registro de 930 casos. A vacinação no presente, conjuntamente com as ações para o rastreamento do câncer do
colo do útero a partir dos 25 anos, possibilitará a essa geração de meninas que estão recebendo a vacina HPV estarem
praticamente livres do risco do câncer cervical.
Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / ( [email protected] endereço de e-mail está protegido contra spambots.
Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara
3
Matéria transcrita do site do Ministério da Saúde (MS) www.saude.gov.br
Segunda-feira, 09 de março de 2015
IMUNIZAÇÃO
SUS oferta vacina contra HPV para
meninas de 9 a 11 anos
Vacinas já estão disponíveis nos 36 mil salas de imunização espalhadas pelo país.
Ministério da Saúde recomenda que municípios também realizem vacinação nas escolas.
(CTAI) do Programa Nacional
de Imunizações (PNI), em
conformidade com o
Departamento de DST/AIDS e
Hepatites Virais.
Chegou a vez de as meninas de 9 a 11 anos tomarem a
vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), usada
na prevenção do câncer do colo do útero. A expectativa
do Ministério da Saúde é a de vacinar 4,94 milhões de
meninas em 2015. Junto com o grupo
de adolescentes de 11 a 13 anos
vacinadas no ano passado, essa pode
ser a primeira geração praticamente
livre do risco de morrer do câncer do
colo do útero. A meta é vacinar, em
parceria com as secretarias estaduais
e municipais da saúde, 80% do
público-alvo.
A novidade para este ano é a inclusão
de 33,5 mil mulheres de 9 a 26 anos
que vivem com HIV. Mais suscetível a
complicações decorrentes do HPV,
esse público tem probabilidade cinco
vezes maior de desenvolver câncer no
colo do útero do que a população em
geral. A inclusão do grupo como
prioritário para a prevenção segue
recomendação da Organização
Mundial da Saúde (OMS), do Comitê
Técnico Assessor de Imunizações
“A vacina é extremamente
segura, uma proteção para a
vida. Além de proteger a
menina, os estudos mostram
que a comunidade também fica
protegida. Por isso, devemos
alertar os pais e responsáveis
sobre a importância da vacina.
A parceria com as escolas é
fundamental nesse esforço do
Ministério da Saúde.
Precisamos contar com a
colaboração dos pais e das
escolas para conseguir alcançar a nossa meta e
começar a escrever uma outra história no nosso país
de enfrentamento à essa doença, que é o terceiro tipo
de câncer que mais mata as mulheres no Brasil”,
reforçou o ministro da Saúde, Arthur
Chioro, durante o evento de
lançamento da campanha, em Belo
Horizonte, nesta segunda-feira (9/3).
O câncer do colo
do útero é o
terceiro tipo de
câncer que mais
mata mulheres
no Brasil, atrás
apenas do de
mama e de
brônquios e
pulmões.
A vacina está disponível desde o
início de março nas 36 mil salas de
vacinação espalhadas pelo país. Para
este ano, o Ministério da Saúde
recomenda aos estados e municípios
que façam parcerias com as escolas
públicas e privadas, repetindo a
estratégia adotada na primeira dose
da vacina, quando 100% do público
estimado, de 4,95 milhões de
meninas de 11 a 13, foi vacinado. Já
a segunda dose, que teve o foco a
administração apenas nos postos de
saúde, alcançou 2,9 milhões de
meninas, atingindo 58,7% do
(Continua na próxima página)
4
Matéria transcrita do site do Ministério da Saúde (MS) www.saude.gov.br
Segunda-feira, 09 de março de 2015
público-alvo.
“Com a introdução da vacina, podemos reduzir
drasticamente os casos de câncer do colo do útero e a
taxa de mortalidade. Com isso, poderemos ter a
primeira geração de mulheres livre da doença. Para
isso é importante que as meninas completem o
esquema vacinal, tomando as três doses da vacina,
conforme o calendário preconizado pelo Ministério da
Saúde”, alertou Chioro.
ESQUEMA VACINAL – Para receber a dose, basta
apresentar o cartão de vacinação e o documento de
identificação. Cada adolescente deverá tomar três
doses para completar a proteção. A segunda deve ser
tomada seis meses depois, e a
terceira, cinco anos após a primeira
dose. A partir de 2016, serão
vacinadas as meninas de 9 anos.
doses da vacina em todo o mundo. A sua segurança é
reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre
Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde
(OMS).
Para a produção da vacina contra o HPV, o Ministério
da Saúde firmou Parceria para o Desenvolvimento
Produtivo (PDP) com o Butantan e o Merck. Serão
investidos R$ 1,1 bilhão na compra de 36 milhões de
doses da vacina durante cinco anos – período
necessário para a total transferência de tecnologia ao
laboratório brasileiro. Para 2015, a previsão do
Ministério da Saúde é de adquirir 11 milhões de doses.
CÂNCER DO COLO DO ÚTERO – O câncer do
colo do útero é o terceiro tipo de
câncer que mais mata mulheres no
Brasil, atrás apenas do de mama e de
brônquios e pulmões. O número de
mortes por câncer do colo do útero
no país aumentou 28,6% em 10 anos,
passando de 4.091 óbitos, em 2002,
para 5.264, em 2012, de acordo com
o Atlas de Mortalidade por Câncer no
Brasil, publicação do Ministério da
Saúde e do Instituto Nacional do
Câncer (Inca).
O HPV é um
vírus
transmitido
pelo contato
direto com pele
ou mucosas
infectadas por
meio de
relação sexual
As meninas de 11 a 13 anos que só
tomaram a primeira dose no ano
passado também podem aproveitar a
oportunidade de se prevenir e
procurar um posto de saúde ou falar
com a coordenação da escola para
dar prosseguimento ao esquema
vacinal. Isso também vale para as
meninas que tomaram a primeira
dose aos 13 anos e já completaram
14. É importante ressaltar que a
proteção só é garantida com a
aplicação das três doses.
Para as mulheres que vivem com HIV,
o esquema vacinal também conta
com três doses, mas com intervalos
diferentes. A segunda e a terceira
doses serão aplicadas dois e seis
meses após a primeira. Nesse caso, elas precisarão
apresentar a prescrição médica.
Desde março de 2014, o SUS oferece a vacina
quadrivalente, que confere proteção contra quatro
subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18), com 98% de
eficácia em quem segue corretamente o esquema
vacinal. Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por
cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero
em todo mundo e os subtipos 6 e 11 por 90% das
verrugas anogenitais.
A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para
proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida
sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o
vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde
pública em mais de 50 países, por meio de programas
nacionais de imunização. Estimativas indicam que, até
2013, foram distribuídas cerca de 175 milhões de
Tomar a vacina na adolescência é o
primeiro de uma série de cuidados
que a mulher deve adotar para a
prevenção do HPV e do câncer do
colo do útero. No entanto, a
imunização não substitui a realização
do exame preventivo e nem o uso do
preservativo nas relações sexuais. O
Ministério da Saúde orienta que
mulheres na faixa etária dos 25 aos
64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a
cada três anos, após dois exames anuais consecutivos
negativos.
O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com
pele ou mucosas infectadas por meio de relação
sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho
no momento do parto. Estimativas da Organização
Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de
mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo
32% infectadas pelos tipos 16 e 18. Em relação ao
câncer do colo do útero, estudos apontam que 270 mil
mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste
ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o
surgimento de 15 mil novos casos.
Por Carlos Américo, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa – Ascom/MS
(61) 3315-2577/3835/3580
5
Matéria transcrita do jornal Diário do Nordeste - Regional - www.diariodonordeste.com.br
Terça-feira, 10 de março de 2015
UNIVERSITÁRIA
Dengue hemorrágica faz sua primeira vítima em 2015
Em 2014, 306 casos foram notificados do tipo grave da doença, com suspeita de 73
óbitos
Barbalha. O primeiro caso de morte por dengue hemorrágica no Estado foi confirmado
neste município. A vítima foi a universitária Josilene dos Santos Pereira, 19 anos, que
faleceu no último dia 25 de fevereiro, no Hospital São Vicente de Paula, onde
permaneceu internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade por cinco dias.
A confirmação da morte da estudante por dengue hemorrágica foi feita pela Secretaria de
Saúde do Estado do Ceará (Sesa), no último Informe Semanal, expedido pela pasta.
Antes da confirmação, porém, profissionais de saúde do Município apontavam a
possibilidade da morte da jovem ter sido ocasionada por leptospirose.
Conforme familiares da vitima, a jovem começou a passar mal em casa e teria buscado
ajuda médica por várias vezes em postos de saúde do Município antes de ter sido
internada. A morte da universitária causou grande comoção na Cidade.
A prevenção por parte da
população é a melhor maneira
de combater a dengue
FOTO: ALEX COSTA
Dezenas de pessoas acompanharam o sepultamento da jovem no cemitério público
municipal. Muitos cobravam esclarecimentos em relação à causa da morte da estudante, enquanto que outras pessoas comentavam
sobre casos suspeitos de dengue em bairros periféricos da cidade.
No Ceará, os primeiros casos de dengue surgiram no ano de 1986. Conforme dados da Sesa, nas quase três décadas de notificação da
doença no Estado, foram registradas pelo menos seis epidemias da doença nos anos de 1987, 1994, 2001, 2008, 2011 e 2012. As
epidemias mais graves teriam sido as 1994, quando foram confirmados os primeiros casos de dengue hemorrágica; em 2008, por causa
do grande número de confirmações do tipo grave da doença e em 2011, por conta da grande quantidade de casos clássicos constatados.
Em 2013, a dengue atingiu 100% dos municípios cearenses. Naquele ano, 54.945 casos de dengue foram confirmados. Deste total,
cerca de 30% das vitimas acabaram falecendo por causa da doença. Já no ano passado, foram constatados 18.116 casos de dengue em
vinte e duas diferentes Coordenadorias Regionais de Saúde (CRES).
A doença atingiu 146 municípios, o que representou 79,3% do total de 184 municípios do Ceará. Os dados da Secretaria de Saúde do
Estado do Ceará revelam, ainda, que em 2014 foram notificados 306 casos do tipo grave da doença, com suspeita de 73 óbitos. Deste
total, 280 casos e 49 mortes foram confirmados, sendo 220 casos de Dengue com Sinais de Alarme e 62 casos de dengue grave.
Os números apontaram um aumento de 46% dos casos graves confirmados, comparados ao mesmo período de 2013. Também ficou
confirmada uma redução de 39% nos óbitos em comparação ao mesmo período do ano anterior. Dos casos graves confirmados, em
2014, municípios interioranos responderam por 53,2% de Dengue com Sinais de Alarme e cerca de 60,0% por dengue grave.
Atualmente, no Ceará, casos de suspeita de dengue atingem cerca de 117 municípios, o que corresponde a 64% de todo o território
cearense. Notificações de casos confirmados da doença já foram repassadas à Sesa por 54 municípios. Já os casos confirmados de
dengue em sinal de alerta atingem 8% do Ceará, enquanto que apenas 36% dos municípios que compõem o Estado não apresentaram
nenhuma notificação de suspeita de casos.
Suspeitas
Somente no período de 4 de janeiro a 7 de março deste ano, já foram notificadas mais de 4.500 suspeitas de dengue no Estado. Com
relação aos casos graves, foram constatados 26 casos de Dengue com Sinais de Alarme (DCSA) nos seguintes municípios: Barbalha
(4), Fortaleza (12), Aracati (2), Caucaia (2), Itaitinga (2), Limoeiro do Norte (1), Eusébio (1), Maracanaú (1) e Porteiras (1). No
período, também foram notificados três óbitos suspeitos. Além da confirmação de morte por dengue hemorrágica em Barbalha, outros
dois casos, notificados pelo município de Fortaleza, permanecem em investigação sorológica.
Sobre a situação da doença no município de Barbalha, a reportagem tentou ouvir a secretária de Saúde daquele município, Desiré de Sá
Barreto. Por telefone, uma funcionaria de nome Sônia informou, no entanto, que a secretária não falaria sobre o assunto e que não havia
autorização para que nenhum funcionário ou coordenador de setor da pasta se manifestasse em relação aos casos suspeitos de dengue
no Município, bem como sobre quaisquer ações realizadas na tentativa de barrar o crescimento do número de casos da doença. A
reportagem tentou, ainda, ouvir o prefeito José Leite Gonçalves Cruz. O telefone celular do gestor estava desligado ou fora da área de
cobertura.
Mais informações
Secretaria de Saúde de Barbalha - Telefone (88) 3532.1275 - Secretaria de Saúde do Estado do Ceará - Telefone (85) 3101.4366
Roberto Crispim Colaborador
6
Matéria transcrita do jornal Diário do Nordeste - Cidade - www.diariodonordeste.com.br
Terça-feira, 10 de março de 2015
AEDES AEGYPTI
69% do território da Capital têm casos de dengue
O mosquito transmissor está em 82 dos 118 bairros; ações são reforçadas nos terrenos
baldios e imóveis vazios
A dengue avança em Fortaleza. De acordo com o
último boletim epidemiológico da Secretaria da
Saúde do Estado (Sesa), 69,5% do território da
capital cearense registra 283 casos confirmados da
doença. O mosquito transmissor, o Aedes aegypti,
está em 82 dos 118 bairros. Com isso, as atenções
também se voltam para os terrenos baldios,
imóveis vazios ou abandonados, sucatas e
borracharias, considerados potenciais criadouros
do vetor.
Segundo a Coordenadoria de Vigilância Ambiental
e Biológica da Secretaria Municipal da Saúde
(SMS), existem 25,5 mil terrenos baldios na
cidade. Desse total, 757 apresentaram
recentemente focos do mosquito. Além deles,
1.490 são sucatas e borracharias. Não há
levantamento do número de imóveis abandonados.
No total, Fortaleza possui 1.147.302 imóveis,
sendo 977.071 residências e outras 69.504
comércios.
O coordenador das Ações de Controle de Vetores
da SMS, Carlos Alberto Barbosa, explica que as
chuvas deste ano favoreceram a proliferação do mosquito. O problema é que a água fica acumulada e, quando o sol aparece, o
calor facilita a eclosão dos ovos. “Por isso, o trabalho de visitação desses locais acontece a cada 15 dias, onde é feita o
controle focal”, ressalta ele.
Nos imóveis vazios é feita a busca ativa pelos proprietários por meio do Cadastro da Secretaria de Infraestrutura (Sefin) e caso
não seja possível, o Ministério Público é acionado para que permita a entrada dos fiscais.
“Já localizamos uma pessoa que mora nos Estados Unidos. Ela foi contactada e pediu a um familiar que nos deixasse entrar na
casa para que fizéssemos nosso trabalho de combate”, informa. É válido esclarecer, diz ele, que os proprietários de imóveis e
terrenos têm a obrigação de manter os locais limpos e murados. A reincidência desses problemas pode gerar notificação e
multa.
Dos bairros com maior número de terrenos baldios, sucatas e/ou imóveis vazios estão o Centro, Jacarecanga, Cocó, Papicu,
Luciano Cavalcante, Barra do Ceará, Vila Velha, Pici, Parangaba, Montese, José Walter, Benfica, Serrinha, Passaré,
Messejana, Antônio Bezerra, Bairro de Fátima e Jangurussu.
Uma ação importante, destaca Carlos Alberto, é a visitação de porta em porta, realizada frequentemente pelos agentes de
endemias em toda a cidade. Na última, feita entre outubro e dezembro do ano passado, eles somaram uma população de
2.602.928 habitantes. “Esse número entra para o nosso controle e plano estratégico para o combate não só da dengue e sim de
todas as endemias”, afirma.
Os 21 bairros da Regional VI apresentam maior número de casos da dengue, com 149 confirmações. O Jangurussu, com 41
ocorrências e Messejana, com 36, lideram o ranking. Ainda segundo o boletim epidemiológico, já houve uma morte e, além dos
283 confirmações, outros 631 e dois óbitos estão sob investigação.
Mais informações
Caso suspeite de focos do mosquito Aedes aegypti, você deve ligar para a Coordenadoria de Vigilância Ambiental e Biológica
da SMS
(85) 3131.7847
Lêda Gonçalves Repórter
7
Matéria transcrita do site da Secretaria Estadual da Saúde (SESA) www.saude.ce.gov.br
Segunda-feira, 09 de março de 2015
Sarampo mata, alerta Zé Gotinha
chamando para a vacinação
Na terceira tirinha criada e publicada às segundas-feiras pela Secretaria da Saúde do Estado para mobilizar a população para o
controle do sarampo, o personagem Zé Gotinha faz o alerta: “o sarampo mata”. O ressurgimento da doença no Ceará exige um
cuidado a mais dos pais com a vacinação dos filhos. A única forma de evitar o sarampo é com a vacinação das crianças – a
primeira dose assim que completar seis meses de vida, a segunda com 1 ano de idade e, a terceira dose, com 1 ano e 3 meses.
A baixa imunidade da criança com sarampo favorece o aparecimento de infecções secundárias, como otite, pneumonia e
laringite. As complicações do sarampo são raras em crianças bem alimentadas, mas algumas podem ser graves e até letais. A
doença pode ainda causar deficiência visual se estiver associado a quadro de desnutrição, pois danifica a superfície dos olhos e
pode gerar perda total da visão.
O sarampo é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de cinco anos de idade, sobretudo as
menos nutridas e as que vivem nos países em desenvolvimento. A incidência, a evolução clínica e a letalidade são influenciadas
pelas condições socioeconômicas, nutricionais e imunitárias. Nos países que conseguem manter altos níveis de cobertura
vacinal, a incidência da doença é reduzida. No Brasil, conforme informações do Ministério da Saúde, até o final dos anos 70, a
virose era uma das principais causas de óbito, dentre as doenças infectocontagiosas, sobretudo em menores de cinco anos, em
decorrência de complicações, especialmente a pneumonia. Na década de 1980, houve um declínio gradativo no número de
óbitos, com 15.638 registros. Essa redução foi atribuída ao aumento da cobertura vacinal e à melhoria da assistência médica
ofertada às crianças com complicações pós-sarampo. Na década de 1990, ocorreram 822 óbitos.
De 2000 a 2012 o Ceará não registrou casos de sarampo. O último óbito por sarampo no Estado ocorreu em 1998, quando
foram registrados 29 casos da doença. Em 1999 foram confirmados oito casos e nenhuma morte. O surto da doença que o
Ceará vive atualmente teve o primeiro caso confirmado em 25 de dezembro de 2013. Já são 762 casos confirmados em 33
municípios, conforme o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado na sexta-feira, 6 de março.
Atualmente o surto está restrito a dez municípios – Caucaia, Fortaleza, Itaitinga, Aquiraz, Pacajus, Guaiúba, Maracanaú,
Beberibe, Maranguape e Eusébio. Em 23 municípios o surto foi declarado encerrado. Do total de casos notificados, há ainda
53 em investigação, distribuídos por dez municípios – Fortaleza, São Luís do Curu, Maranguape, Itapajé, Horizonte, Caucaia,
Aquiraz, Paracuru, Pentecoste e São Gonçalo do Amarante. O Ceará não registrou nenhum óbito nem complicações nos casos
de sarampo confirmados.
Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / ( [email protected] endereço de e-mail está protegido contra
spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara
8
Matéria transcrita do jornal O Estado - Cotidiano - www.oestadoce.com.br
Terça-feira, 10 de março de 2015
Pane em hospital suspende atendimento
O Hospital Nossa Senhora da Conceição, no Conjunto Ceará,
ficou sem atendimento até ontem por conta de um vazamento
no quadro de energia provocado pela chuva. Ao todo, 42
pacientes foram transferidos para os hospitais Luiz de França e
Dra. Zilda Arns, antigo Hospital da Mulher.
Segundo Raimundo Paiva dos Santos, diretor executivo do
hospital, não houve alagamento, mas sim um curto-circuito no
quadro de energia molhado pela chuva. De acordo com ele, “o
gerador foi ligado, e a energia, normalizada. As empresas
responsáveis pela parte elétrica haviam sido acionadas e
desligaram tudo por 15 minutos para trocar os componentes.
Porém, houve outra queda, e a unidade não podia operar sem
gerador de reserva”.
Equipe reduzida
Devido ao problema, o atendimento foi suspenso no domingo
e durante todo o dia de ontem. O hospital funcionou com
equipe reduzida, apenas para receber casos de emergências e
encaminhar a outros hospitais. O diretor relatou que uma
ambulância estava no local para eventuais emergências.
Ainda segundo Paiva, o problema começou a ser resolvido,
ontem, por volta de 10h da manhã e terminou por volta das
17h, quando os pacientes começaram a retornar ao hospital.
________________________________________________________________________________________________
Matéria transcrita do jornal O Povo - Cotidiano - www.opovo.com.br
Terça-feira, 10 de março de 2015____________________________________________________________________
CHUVAS
Fortaleza registra maior volume
acumulado de chuva do Brasil
Balanço do Inmet para a capital cearense foi relativo às chuvas de domingo até a manhã
de ontem. No Estado, precipitações do fim de semana provocaram recarga em oito das 12
bacias hidrográficas
O litoral norte nordestino foi mais uma vez atingido pela Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que favoreceu a
organização de muitas instabilidades. Como resultado disso, Fortaleza acumulou o maior volume de chuvas do País entre as 8
horas de domingo e as 8 horas de ontem, conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), cuja estação automática
registrou 95,8mm. O balanço foi divulgado pelo portal Climatempo.
Na comparação da situação dos reservatórios entre a última sexta-feira e ontem, os boletins da Companhia de Gestão dos
Recursos Hídricos (Cogerh) sinalizaram que as chuvas do fim de semana impactaram em recarga de oito das 12 bacias
hidrográficas. No volume geral do Estado, subiu de 19,08% para 19,18%. O maior impacto foi na bacia dos Sertões de
Crateús, que passou de 0,81% para 1,10% da capacidade - aumento de 35,80%.
Leia também
O diretor de operações da Cogerh, Ricardo Adeodato, avalia a importância de subir a cota do sistema Pacoti-Riachão,
estratégico para a distribuição na Região Metropolitana e Pecém. “De domingo para segunda-feira, aumentou mais de 10cm”,
enfatiza. “Toda chuva é importante. Diminui a evaporação, contribui para elevar o nível do lençol freático, para umedecer a
terra, e obviamente os barreiros (pequenos reservatórios)”.
Adeodato pondera que as variações devem ser analisadas com cautela. “Em alguns dias a recarga é igual ao próprio consumo e
à evaporação”. E endossa a importância de continuarmos economizando água e necessitando de chuvas efetivas. “No segundo
semestre, quando não chove, a gente precisa ter reserva para aguentar a situação”.
Previsão
De acordo com o meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), David Ferran, a
ZCIT afeta o Ceará como um todo, não sendo possível indicar quais regiões do Estado são mais acometidas. “O sistema deve
continuar atuando, favorecendo chuvas no Estado nos próximos dias”, indica.
A Funceme, segundo dados extraídos até as 14h55min de ontem, apontou que Fortaleza teve a maior chuva do período no
Ceará, com 100,8mm acumulados no posto Castelão. Os postos Água Fria (80mm) e Pici (73mm), na Capital, integraram a
(Continua na próxima página)
9
relação das 10 maiores precipitações. Outros municípios da Região Metropolitana também compõem a lista: Maranguape
(74,8mm), Pacatuba (68,2mm), Maracanaú (68mm) e Caucaia (64,7mm).
De acordo com o portal Climatempo, as áreas de instabilidade vão continuar ativas nos próximos dias, provocando chuvas
volumosas em vários locais do Nordeste. Conforme a Funceme, hoje o Ceará deverá permanecer sob a influência de áreas de
instabilidade. Por isso, o céu deverá ficar com nebulosidade variável e com chuva em todas as regiões.
Saiba mais
10 maiores chuvas por municípios
Fortaleza (Posto Castelão): 100.8 mm
Lavras da Mangabeira (Posto: Iborepi) : 90 mm
Fortaleza
(Posto Água Fria): 80 mm
Maranguape (Posto: Maranguape): 74.8 mm
Lavras da Mangabeira
(Posto Lavras da Mangabeira): 73.1 mm
Fortaleza
(Posto: Pici) : 73.0 mm
Pacatuba (Posto Escola Prof. Luiza Teodoro) : 68.2 mm
Maracanaú (Posto Maracanaú): 68 mm
Caucaia (Posto Caucaia) : 64.7 mm
Bela Cruz (Posto Prata) : 62mm
FONTE: Funceme (até 14h55min de ontem)
10
Coluna transcrita do jornal O Povo - www.opovo.com.br
Política
A cautela necessária
O perigo do noticiário sobre corrupção em forma de listas é a simplificação e o reducionismo do que é
extremamente complexo. A revelação dos nomes investigados na operação Lava Jato, na sexta-feira passada,
cumpre importante papel de transparência ao desnudar um segredo de Justiça injustificável em algo que envolve
agentes, empresas, dinheiro e interesse públicos. Mas não se pode tratar a relação de nomes como se já fossem condenados,
cuja culpa é comprovada e irrecorrível. Tampouco é razoável observar os citados de forma uniforme, como se todos tivessem
cometido os mesmos atos, respondessem pelos mesmos crimes, com mesmo grau de responsabilidade e com as mesmas
provas a implicá-los.
ÉRICO FIRMO
Política
A listagem tornada pública na sexta não é o fim desse enredo, mas o começo. Os políticos e operadores passam só agora a ser
alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF). Respondem perante o Judiciário. E terão a oportunidade de se defender
– o que houve, até aqui, foram investigações da Polícia Federal e do Ministério Público. Com indícios contundentes, aliás.
Já há crime comprovado e criminosos confessos. Sobre isso não cabe mais dúvida. Os valores envolvidos representam cifras
que não têm paralelo em outros casos de corrupção já revelados. Quem admitiu o crime ajudou, em troca da redução da pena,
a desnudar o funcionamento do esquema e a revelar outros dos que estariam envolvidos. Há farta matéria-prima para a Justiça.
As investigações precisam ser aprofundadas e, necessariamente, há culpados a serem apontados.
Porém, não se pode confundir a lista com uma vala comum de condenados antecipadamente, onde todos se misturam
indistintamente. Há de se ter critério de ponderar qual o suposto nível de envolvimento de cada um e quais as provas os
comprometem com os crimes atribuídos. É preferível que culpados sejam inocentados a condenar inocentes.
O TAMANHO DO ESTRAGO
Feitas todas as ressalvas, o impacto da mera abertura das investigações no STF é gigantesco. São 12 senadores citados – o
equivalente à representação de quatro estados. Do tamanho de toda a bancada no Senado da região Sudeste ou do CentroOeste. E maior que a do Sul. A relação inclui o presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL - foto); a exministra da Casa Civil de Dilma Rousseff (PT), senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o ex-ministro da Saúde do governo Lula,
Humberto Costa (PT-PE), o ex-ministro das Minas e Energia de Lula e Dilma, Edison Lobão (PMDB-MA), Romero Jucá
(PMDB-RR), ex-líder de vários governos, de diversos partidos; o presidente nacional do PP, Ciro Nogueira (PI), o expresidente em exercício do PMDB, Valdir Raupp (RO), o ex-presidente da República Fernando Collor (PTB-AL); e Roseana
Sarney (PMDB-MA), ex-governadora e ex-senadora, filha de outro ex-presidente – o José Sarney. A lista tem ainda Antonio
Anastasia (PSDB-MG), ex-governador e braço direito de Aécio Neves.
Há ainda 22 deputados federais – o tamanho da bancada inteira do Ceará. Sem falar de outros 12 ex-deputados. Entre eles, o
presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), ex-ministro das Cidades de
Dilma; Mário Negromonte (PP-BA), também ex-ministro das Cidades e hoje conselheiro do Tribunal de Contas dos
Municípios (TCM) da Bahia; o ex-líder dos governos de Lula e de Dilma, Cândido Vaccareza (PT-SP); e Antonio Palocci (PTSP), que foi ministro da Fazenda de Lula e da Casa Civil de Dilma.
Alguns dos protagonistas do projeto de poder do atual governo e também da oposição estão sob investigação. Gente que teve
nas mãos poder extremo e que tomaram e tomam decisões importantíssimas. É impossível que o País prossiga normalmente
enquanto perdurar essa situação. Sobretudo, o Congresso Nacional, cujos dois presidentes estão implicados. Por isso, é
indispensável que as investigações sejam rápidas. E o Legislativo precisa encontrar mecanismos para seguir funcionando em
meio às investigações. Sem que isso signifique condenação prévia, é muito complicada a autoridade que Calheiros e Cunha
terão para conduzir os trabalhos enquanto estão sob suspeita. E os dois estão na linha sucessória direta da Presidência da
República. Enquanto muita gente começa a levantar a bandeira do impeachment da presidente Dilma, a questão que hoje
realmente parece ter fundamento é discutir a licença dos presidentes do Senado e da Câmara.
A DESMORALIZAÇÃO DO SEGREDO DE JUSTIÇA
A divulgação dos nomes da Lava Jato, na sexta-feira, foi a desmoralização - mais uma - do segredo de Justiça. Há dias que
nomes que deveriam estar mantidos sob sigilo vazaram e eram publicados nos jornais. A exposição é mais nefasta do que se
mostrou a divulgação oficial. Ficava o dito pelo não dito, o vazamento seletivo - o pior dos mundos. E sem que os citados
soubessem se eram mesmo acusados ou de quê.
Além do quê, o segredo total era totalmente descabido em caso que envolve interesse público. Há de se resguardar sigilos
bancários, fiscais. Mas nunca as acusações.
11
Coluna transcrita do jornal O Povo - www.opovo.com.br
Vertical
O bilhete metropolitano
Igor Ponte reassume hoje a direção-geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com uma missão mais do
que definida: dará início aos estudos relacionados à integração temporal no transporte público intermunicipal através
do bilhete único, um dos compromissos de campanha do governador Camilo Santana. Igor não dá prazos, mas os
estudos envolverão não somente o Detran, mas outros órgãos como o Metrofor e prefeituras da Região
Metropolitana. A ideia é permitir que moradores dos municípios da RMF se desloquem para a Capital pagando apenas uma
passagem. O bilhete único já funciona em Fortaleza, onde o cidadão paga somente uma passagem de ônibus para se deslocar entre
os bairros da cidade durante duas horas. É torcer para que o Metrofor, até lá, esteja operando com normalidade. Pelo menos com
sua linha atual.
ELIOMAR DE
LIMA
Vertical
PAUTA EXCLUSIVA
O ministro Cid Gomes (Educação) estará amanhã na Câmara. Segundo o líder do Governo na Casa, José Guimarães (PT), dará
explicações sobre o porquê de ter chamado congressistas de “achacadores”. “A pauta é só esse tema!”, diz logo.
AVALISTA FORTE
O secretário estadual da Cultura, Guilherme Sampaio, entregará hoje à Assembleia, às 10h30min,
o Plano Estadual da Cultura, com diretrizes para o setor. Com ele, o ministro Juca Ferreira
(Cultura).
MERGULHO NA POLÊMICA
O senador Tasso Jereissati (PSDB) não vê o Acquario do Ceará como obra prioritária. Acha que
itens como financiamento precisam vir à tona. “Fazer aquário sem apostar em saneamento não é
bom”, diz.
EPA!!
Até a semana passada, a Assembleia Legislativa ainda não havia entregue a declaração para
fins de Imposto de Renda dos seus servidores. Ou seja, a Casa que faz lei descumpre a lei.
HORA DO POBRE
O Decon está promovendo, até o dia 16, a Semana do Consumidor. Segundo o MP, até o dia 13, haverá mutirão de conciliação
entre consumidores e setores como Cagece, Coelce e operadoras de telefonia.
SEM ACQUARIO
O presidente da Cooperação Andina de Fomento (CAF), Enrique Garcia, esteve ontem em Fortaleza. Avaliou com Governo e
Prefeitura projetos que a instituição banca por aqui na área do turismo. Só.
SECA DO QUINZE
O Espaço O POVO de Cultura & Arte abrirá hoje, às 19 horas, o Colóquio 100 Anos de uma Seca. Com Marta Celina,
pesquisadora sobre clima e desertificação; João Mário de França (Caen); e Kênia Rios (História/UFC). Com mediação do
historiador Humberto Pinheiro.
HORIZONTAIS
Caiu de 500 mil para 340 mil o número de clientes da Coelce que precisam se recadastrar para continuarem tendo o benefício da
tarifa social.
Sest/Senat e Polícia Rodoviária Federal promovem amanhã o I Comando de Saúde nas Rodovias 2015. Com palestras e serviços
de saúde para motoristas, no posto da PRF, em Itaitinga.
O prefeito Cláudio Pinho, de São Gonçalo do Amarante, falará quinta-feira, ao meio-dia, sobre impactos do cancelamento da
refinaria no Pecém. Para jovens empresários, no restaurante Sal e Brasa.
SÓ LEMBRANDO: “É só chover que sobe à tona muito lixo em Fortaleza.”
SOBE
FUNDAÇÃO DEMÓCRITO ROCHA, em clima de 30 anos de atividades. Investindo na difusão do conhecimento e
descobrindo novos talentos no plano literário.
DESCE
INEZITA BARROSO, que morreu deixando o cancioneiro brasileiro mais pobre. Haja saudades dela nos rincões deste Brasil
caboclo de Mãe Preta e Pai João.
12
Coluna transcrita do jornal Diário do Nordeste - www.diariodonordeste.com.br
Política
Apoio ao aposentado
EDILMAR
NORÕES
Política
No sentido de orientar os interessados a obter a aposentadoria rural, já que o benefício é
um direito de todo o trabalhador, em se tratando do trabalhador rural, do pequeno
agricultor, arrendatário e meeiro, existem algumas particularidades. Estes fazem parte da
classe que atua no campo para prover a alimentação familiar e vender o excedente. De acordo com
informações do Dr. Carlos Elias, advogado do Centro Nacional de Apoio ao Aposentado e
Trabalhador, para garantir esse tipo de aposentadoria “é necessário a apresentação de documentos que
comprovem o trabalho na terra”.
Cultura
Há uma natural expectativa quanto à votação do projeto que torna permanente o atual critério de
reajuste anual do salário mínimo, com uma extensão das mesmas diretrizes para o reajuste na
aposentadoria. E essa expectativa se justifica na medida em que o presidente da Câmara Federal,
deputado Eduardo Cunha, prometeu ao deputado André Figueredo que o projeto seria colocado na
pauta de votações por toda esta semana. Relator da proposição, André disse que pelos seus cálculos
“em um prazo de 10 a 15 anos se a regra para a aposentadoria não for alterada, a defasagem será tão
grande que todos os aposentados estão recebendo o equivalente a um salário mínimo”.
Secult ressalta parceria com o Ministério
Ao anunciar a visita do ministro da Cultura Juca Ferreira que
ontem esteve no Cariri e hoje cumpre agenda em Fortaleza, o
secretário de Cultura Guilherme Sampaio está “convidando a
todos para mais um momento de diálogo desta vez com a
presença do ministro. Uma Roda de Conversa que discutirá os
rumos da política pública de cultura do nosso País, como eixo
estratégico de desenvolvimento”. Essa conversa, aliás, dá
continuidade aos diálogos culturais promovidos pela Secretaria
Estadual de Cultura. A parceria com o Ministério, como o
secretário Guilherme Sampaio faz questão de dizer, “é
permanente e muito importante para o programa de afirmação da
força e da riqueza da cultura do Ceará, de ampliação e
aperfeiçoamento da política pública de cultura do nosso Estado.
Fiec/Seca
As ações desenvolvidas e projetadas pelo governo do Estado todas voltadas para minimização dos
efeitos da seca no Ceará serão objeto das informações que o secretário de Recursos Hídricos,
Francisco Teixeira, dará aos empresários cearenses na reunião marcada para as 18h30 desta terça-feira.
Ele atende convite da Diretoria da Federação das Indústrias.
Mobilização
Na luta pela nacionalização da carreira e royalties no Fundeb, o Sindicato Apeoc está mobilizando para
as Assembleias Regionais em todo o Estado de 9 a 13 de março. Em Fortaleza o Apeoc participa dia
13 de março na Praça da Imprensa do Ato Nacional em defesa da Petrobras convocado pela
Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação.
“A PGJ comemora pela repercussão do seminário “Diálogos Pela Vida”.”
O procurador Ricardo Machado tem lá suas razões ao destacar o seminário pelos seus objetivos: o
enfrentamento ao tráfico de pessoas e o sistema de proteção a pessoas ameaçadas. Promoção da
Escola Superior do Ministério Público em parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania.
13
Coluna transcrita do jornal Diário do Nordeste - www.diariodonordeste.com.br
Comunicado
Segurança e tecnologia
ROBERTO
MACIEL
Política
Encrenca grossa são as fraudes tecnológicas. O cidadão que cai num conto do vigário
virtual e perde dados pessoais para espertalhões, como CPF e endereço, entra numa rodaviva de problemas que não tem tamanho. Pois bem: tramita na Assembleia projeto que
sugere ao Governo do Estado criar uma delegacia de Polícia para investigar crimes cibernéticos. A
proposta é do deputado Ely Aguiar (PSDC). Ele considera que isso aliviaria o excesso de carga sobre
a Delegacia de Defraudações. Não só. Diz que o foco e a especialização vão assegurar resultados mais
positivos às apurações. Experiências de outros estados dão indícios e provas da eficiência.
Houvesse fiscalização, situações assim poderiam ser contidas: uma ambulância estacionada sobre a
ciclofaixa da Avenida Rui Barbosa. O leitor pode até perguntar: “E não estava com paciente
dentro?”Não, não estava. Estava mesmo era parada em frente à sede da empresa.
30 artesãs
São o público beneficiado pelo Centro de Artesanato de Jaguaribara, inaugurado pela Secretaria do
Desenvolvimento Agrário. Couro de tilápia e crochê são as principais expressões desenvolvidas no
local.
150 mil
Reais foram investidos pela SDE no Centro de Artesanato, entregue à Prefeitura e à associação das
artesãs. O dinheiro saiu do Banco Nacional de Desenvolvimento Ecõnômico e Social (BNDES).
“Temos de tratar esse assunto não de forma política, mas, sim, com a intenção de fiscalizar”
Deputado Júlio César Filho (PTN)
Sugerindo que a oposição fique atenta a uma das atribuições do parlamento no caso do Acquário - a
fiscalização dos atos do Poder Executivo. Nos bastidores da Assembleia, há quem classifique a
enxurrada de ataques ao empreendimento como “vingança de derrotado”
In loco
O presidente do Crea-CE, Victor Frota Pinto, vai compor comitiva do Conselho Federal de Engenharia
(Confea) em missão técnica à Itália de 24 a 29 próximos. O objetivo é conhecer a Feira de Inovação
Tecnológica, na cidade de Parma. Mais: buscar referência para evento similar em Fortaleza.
Prévias
O evento planejado pelo Confea para Fortaleza já tem até reserva feita: de 15 a 18 de setembro, no
Centro de Eventos. A estimativa de participação chega a 4 mil profissionais do Brasil e de outros
países. Frota Pinto já se reuniu com o secretário do Turismo, Arialdo Pinho, para definir providências
para a feira.
Outra do “semaforogate”
A empresa que gerenciava os semáforos de Fortaleza, abriu para o Núcleo de Trânsito da Procuradoria
Geral da Justiça do Estado um sinal verde que pode desfazer rumores de sabotagem de equipamentos.
A Nova Koasin assegurou que não tinha acesso a dispositivos de controle instalados nas ruas. É que
as chaves ficam sob a guarda de agentes da AMC. E adiantou que vai oferecer mais documentação
para o trabalho do Ministério Público.
14
PARA REFLETIR
PEDRO
SOUZA
técnico
desenvolvimento
Variedades
RECEIT
A
RECEITA
(R
eceitas e Nutrição
(Receitas
Nutrição)
[email protected]
[email protected]
"Sou um
pecador".
Torta de
limão
JOSIAS
BEZERRA
jornalista
diagramador
INGREDIENTES
• 1 pcote de biscoito maizena
• 1 lata de leite condensado
• 1 caixa de creme de leite
• 1 caixa de chantilly
• Suco de 2 limões
• 2 1/2 colheres de margarina
MODO DE PREPARO
MASSA
1) Triture a o biscoitos no liquidificador, vá adicionando aos
poucos até que vire uma farinha
2) Junte a farinha de biscoitos com a margarina e misture bem
3) A massa continuará esfarinhada, porém um pouco
humedecida por causa da margarina
4) Espalhe bem a massa no fundo e nas laterais da assadeira
untada com margarina
5) Vá apertando a massa com as mãos até que fique uniforme
6) Leve ao forno em temperatura média por aproximadamente
12 minutos
"Simão Pedro, prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo:
"Afasta-Te de mim, Senhor, porque sou um homem
pecador ". (Lucas 5:8). Oração: Ó, Deus, dá-me a
coragem de chamar-te de Pai. Sabes que nem sempre
chego a pensar em Ti com a atenção que mereces. Tu
não te esqueces de mim, mesmo quando vivo distante
da luz do Teu rosto. Faze-te próximo, apesar de tudo,
apesar do meu pecado, grande ou pequeno, secreto ou
público que seja. Dá-me a paz interior, aquela que
somente Tu sabes dar. Dá-me a força de ser verdadeiro,
sincero; arranca do meu rosto as máscaras que
obscurecem a consciência de que eu tenho valor
somente porque sou Teu filho. Perdoa as minhas
culpas e dá-me ao mesmo tempo a possibilidade de
fazer o bem. Encurta minhas noites de insônia; dá-me a
graça da conversão do coração. Recorda-te, Pai,
daqueles que ainda me querem bem, para que, pensando
neles, recorde-me que somente o amor dá vida,
enquanto o ódio destrói e o rancor transforma em
inferno as longas e intermináveis jornadas. 'Senhor, eu
não sou digno que entreis em minha morada [...] porque
sou um servo inútil.' Recorda-te de mim, ó Deus.
Amém!"
RECHEIO
1) Junte o suco dos limões, o creme de leite e o leite
condensado e bata no liquidificador por 5 minutos
2) Despeje o recheio sob a massa já assada
3) Cobertura
4) Deixe a caixinha de chantilly no congelador por 45 minutos
5) Posteriormente, bata o chantilly na batedeira em velocidade
média, até que fique na consistência desejada
6) Coloque a cobertura por cima do recheio
7) Finalize com raspinhas de casca de limão
8) Leve a geladeira por 3 horas
9) Desenforme, e sirva a torta gelada
10) Informações Adicionais
Gostou? Envie já essa receita para um amigo(a):
D ATAS COMEMORA
TIV
AS
COMEMORATIV
TIVAS
10 de março
LYGIA
VIANA
MARTINS
jornalista
Dia do Sogro e Dia do
Telefone

Documentos relacionados