Vila Madalena e Pinheiros se destacam por sua infraestrutura

Сomentários

Transcrição

Vila Madalena e Pinheiros se destacam por sua infraestrutura
Distribuição Gratuita
Edição 2007 - Junho de 2013 - www.videoimovel.com.br
Foto: g6 Comunicação
Vila Madalena e Pinheiros se
destacam por sua infraestrutura
Parque Villa Lobos: uma das principais áreas verdes da capital.
Uma infraestrutura incrível de cultura, lazer, gastronomia e compras.
Excelente localização e acesso fácil para outros pontos da cidade por
importantes vias. Muito verde. Se você busca um bairro com este perfil
para morar, experimente conhecer a região que inclui os distritos da Vila
Madalena e de Pinheiros. Além de toda a conveniência já existente, esta
área não para de se desenvolver. Até 2014, a região vai receber a Estação
Fradique Coutinho, que fará parte da Linha 4 – Amarela do Metrô – e assim que estiver pronta deverá valorizar os imóveis próximos.
Viver ali é estar perto, por exemplo, das muitas atrações da Vila Madalena, que atraem visitantes da cidade toda nos finais de semana. Muitos
dos melhores e mais badalados bares e restaurantes da capital estão instalados nas suas ruas. Com um perfil cultural e bem descolado, o bairro
também se destaca pelas grifes de luxo e pelos diversos ateliês e galerias
de arte, onde artistas plásticos expõem obras e dão um toque ainda mais
charmoso ao bairro.
Um exemplo especial é a “Feirinha da Benedito”, que ocorre todos os
sábados na Praça Benedito Calixto na transição entre a Vila Madalena e
Pinheiros. A feira fica repleta de pessoas e tem quase de tudo: roupas,
livros, antiguidades, raridades, coleções de discos (LPs) e objetos inusitados, como óculos e brinquedos antigos.
Outro atrativo da região é a quantidade de áreas verdes que garantem
mais qualidade de vida aos seus moradores. Até hoje, muitas das suas
ruas mais tranquilas mantém suas características originais do início do
século, o que inclui locais arborizados, praças agradáveis, parques e jardins bem cuidados. Nas imediações também fica o Shopping Iguatemi,
um excelente espaço para compras e lazer.
CULTURA
Galerias de
arte da região
Galeria Ímpar
Galeria Choque Cultural
Basta uma rápida caminhada pelas ruas charmosas da
Vila Madalena para se descobrir uma infinidade de galerias de arte – uma marca registrada desta região, que
atrai visitantes de toda a cidade. São dezenas de galerias que têm a proposta bem-sucedida de dar visibilidade para a street art, cultura urbana, contracultura e arte
contemporânea.
Assim, o bairro é um roteiro perfeito para um dia diferente. Ao passear pelas suas ruas é inevitável “tropeçar”
em arte o tempo todo. São inúmeros os ateliês de objetos e obras de artes espalhados pela Vila, grafites, além
de lojas de artesanatos que vendem desde uma pequena
lembrança a móveis de decoração. É também aqui que,
entre muitas outras opções, está localizada a primeira
unidade da Livraria da Vila, um espaço aconchegante que
traduz o espírito do bairro.
A Vila Madalena é um bairro que recebe muito bem a
criatividade. Em muitas ruas é possível encontrar muros
pintados por grafiteiros de prestígio que participam de
eventos de renome pelo País, como Alex Senna e Minhau
– um exemplo é a Rua Madalena.
Para conhecer as galerias do distrito, o melhor jeito é
Expediente
Direção geral: Valéria Saad
Direção de arte: Rodrigo Martins
Editor e jornalistaresponsável:
Eduardo Sanches Mtb nº. 19.609
Redação: Sandra Polo e Renata
Donaduzzi
Gerente: Douglas Belarmino
Produção: Junior Furquim
Financeiro: Rosangela Reis
Galeria Nuvem
caminhando pelas suas ruas divertidas. Na Rua Harmonia, por exemplo, vale destacar a Galeria A7MA, resultado
da união do grupo de artistas “Coletivo 132″ com a “Fullhouse”. Vários dos artistas que estão na A7MA têm muros grafitados no Beco do Batman (mais à frente), como é
o caso do Enivo e da Marina Zumi. Na Rua Purpurina, fica
a pequena Galeria Múltiplo, onde são expostos e comercializadas gravuras e ilustrações – e ainda conta com um
estúdio de tatuagem.
Sem ter como foco principal a arte urbana, a Galeria
Nuvem, que fica na Rua Mateus Grou, apresenta arte contemporânea em geral, investindo em uma nova geração
de artistas que trabalham em suportes diversos. A cidade
e a vida urbana também aparecem como obra para alguns desses artistas. Pequena e charmosa, a Galeria Ímpar (na Rua Mourato Coelho) foi idealizada pela artista
plástica Dedéia Meirelles.
Outra dica é a Choque Cultural, considerada por muitos
a galeria de arte urbana mais importante da cidade, tanto
pela relevância dos artistas que representa, quanto pela
internacionalização de suas atividades. Seu elenco de artistas inclui nomes como Chivitz, Speto e Rafael Coutinho.
Dúvidas, críticas e sugestões
[email protected]
www.videoimovel.com.br
Fone: 11 3047-4336
Tiragem desta edição:
25.000 exemplares
Distribuição:
WE Promoções
Regulamentação
Lei Municipal n˚ 14.517, artigo 26, parágrafo 2˚:
Considerando o dispositivo do inciso IX do artigo 5˚, da Constituição Federal, excetua-se da
vedação estabelecida no “caput” deste artigo a
distribuição gratuita de jornais e periódicos.
Registro do jornal
Matrícula 362 em 29/07/2009, no 4˚ Cartório de
Registros de Títulos e Documentos de São Paulo.
CULTURA
Fotos: Divulgação
O “Imaginário Mundo” em Pinheiros
Mostra traz 30 obras que reproduzem o mundo de crítica bem-humorada do criador
A Galeria Paralelo apresenta, até o dia 13 de julho, a exposição “Imaginário Mundo”,
do artista plástico, grafiteiro,
ilustrador de quadrinhos ou
street art, cenógrafo e escultor
ESTILO
Cesar Melo (conhecido como
Vermelho). Com curadoria de
Amador Griño, a mostra conta
com cerca de 30 trabalhos que
reproduzem o mundo de crítica bem humorada, como visto
pelos olhos do seu criador.
Em seus trabalhos, o artista
busca referências que interligam
humor e ironia e sua influência
tanto na humanidade como no
planeta em si. Como diz Vermelho, “tento imaginar um ambiente mais escuro e sem eletricidade, como na era do vapor.
Penso sempre em algo como
o Leste Europeu do século XIX,
mas com alguns materiais e temáticas atuais que sobreviverão
a nós”. Como define Amador
Griño, “Vermelho é um criador
de mundos fantásticos e paralelos. Eles estão entre nós, em
nossa cidade, ao dobrar a esquina, em nosso prédio. A beleza
está à nossa espreita nos lugares
mais ocultos”.
Ao apresentar “Imaginário
Mundo”, o cubo branco da galeria se transforma em um novo
cenário: paredes com interferências e texturas, sombras, que
remetem aos antigos teatros de
bonecos. Nessa atmosfera, o
artista cria seu ambiente composto por objetos e telas que falam ao imaginário de cada um,
buscando lembranças e criando
memórias. Suas obras, com forte
dose de ironia, embora também
com muitos ingredientes de cor,
tendem aos tons pastéis, sempre com um toque de vermelho,
onde pulsa a vida.
Vermelho cria seus trabalhos
a partir de itens que estão em
sua frente, pois para o artista, a
partir de algo já pronto, nasce o
novo. Em parceria com a Associação de Cultura e Cidadania
Pérola Negra, recebeu peças de
mobiliário e, ao compor com artigos já garimpados em brechós,
sebos, antiquários e lojas de decoração, dá início à criação de
uma nova obra. A opção é trabalhar com antiguidades ou coisas novas com cara de antigas.
“Gosto de imaginar por quais
mãos passaram e as histórias
que carregam esses objetos e
de que forma posso renovar
esse suporte com uma nova
história”, diz o artista.
A Galeria Paralelo fica na
Rua Artur Azevedo, 986, em
Pinheiros. O horário de funcionamento é de segunda a sexta, das 10h às 20h, e aos sábados, das 11h às 16h. A entrada
é gratuita.
Trabalhos feitos com peças usadas
Uma reverência ao “morar bem”
A mais completa mostra de
arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, a Casa
Cor chega à 27ª edição repleta de novidades. Em 2013, a
sofisticação e a criatividade do
trabalho realizado pelos profissionais está evidenciada em 77
ambientes voltados ao “Morar
Bem”. “A ideia é desvendar a relação viva e apaixonada com a
casa e mostrar que ela está ao
alcance de todas as pessoas,
independentemente de idade,
classe social ou perfil familiar”,
conta Angelo Derenze, presidente do Grupo Casa Cor.
Um dos grandes diferenciais
deste ano é o resgate do conceito do evento. “Buscamos
traduzir totalmente o tema em
cada um dos ambientes, propiciando uma experiência de mo-
rar bem, morar com conforto,
estilo e arte, além da possibilidade de reproduzir os projetos
em seus lares”, afirma.
Outra inovação desta edição,
é que todos os profissionais
participantes foram criteriosamente selecionados por um
Comitê Curador. O foco era garantir a diversidade de estilos
e as propostas dos ambientes,
contribuindo para a harmonia,
inovação e qualidade da mostra.
Com isso, o evento ganhou
em atratividade e apresenta
ao público propostas de casas,
lofts, um apartamento completo, studios, uma casa weekend
e cozinhas gourmets, criados
por estrelas da arquitetura e do
design, como Brunete Fraccaroli, Fabrizio Rollo, Esther Giobbi,
Ana Maria Vieira Santos, David
Bastos, Jóia Bergamo, Roberto
Migotto, Dado Castelo Branco,
Leo Shehtman, Murilo Lomas,
Luis Carlos Orsini, entre outros.
Outro grande destaque é o retorno do premiado arquiteto
Sig Bergamin à mostra.
O design, cada vez mais
presente em nosso cotidiano,
também marca presença no
evento. Neste ano, os visitantes ganham a oportunidade
de conhecer uma exposição de
peças de mobiliário clássicos do
design de parte do acervo do
MoMA adquirido na década de
70 pela Fiesp. São 17 peças em
exposição, entre elas estão a
Poltrona Mole de Sergio Rodrigues, a Poltrona Charles Eames
e a Cadeira Panton, considerados ícones do design mundial.
Iniciativas apresentadas em
Milão este ano também estarão
à disposição dos visitantes. O
arquiteto Marcelo Rosenbaum,
por exemplo, mostra peças
produzidas no projeto A Gente
Transforma, luminárias criadas
em parceria com a etnia indíge-
na Yawanawá, que representam
a floresta e a árvore sagrada.
O Casa Cor acontece no Jockey Club de São Paulo, na
Av. Lineu de Paula Machado,
1173, até o dia 21 de julho.
Mais informações pelo site
www.casacor.com.br
Suíte da menina: ambiente divertido e colorido criado por Renata Coppola.