19º Informativo AMIGA

Сomentários

Transcrição

19º Informativo AMIGA
informa
Associação dos Militares Inativos de Guaratinguetá e Adjacências
Entidade de Utilidade Pública - Lei Municipal n 3.202 - 03 de Dezembro de 1997 - CNPJ: 00.980.710/0001-25
Rua Mórmons, 51 - Pedregulho - Guaratinguetá - SP - CEP 12.515-000 - Tel.: (12) 3125.7843 / 3125.7798 - Fax: (12) 3125.1244
Informativo A.M.I.G.A. Edição 19 Ano XVIII
Abril /Junho de 2014
O Baile comemorativo aos 19 anos da AMIGA, ocorreu no dia 23 de maio e
contou com a presença de 334 associados e convidados. O evento foi prestigiado
por diversas autoridades do município, como os Exmos Srs Francisco Carlos
Moreira dos Santos - Prefeito Municipal, Dr Marcelo Meireles - Presidente da
Câmara Municipal, Régis Leandro Yasumura – Vereador; bem como o Cap
Celso Molinari – representando o Exmo Sr Brigadeiro do Ar Mauro
Martins Machado - Comandante da EEAR, o Cel RR Eduardo Balthazar –
Chefe do Posto da POUPEX e o Sr SO MUS Marcus Vinícius Rocha Presidente do CASUSA – a quem a AMIGA agradece pela cessão do espaço
para a realização desse evento que foi coroado de sucesso.
Feliz Aniversário A.M.I.G.A.!
19 anos
A cada etapa a vida nos reserva infinitas possibilidades.
A cada etapa surgem novas barreiras e uma vontade imensa de atravessá-las.
A cada etapa renovam-se as esperanças dos homens e mulheres de bem que, de
mãos dadas, resolveram escrever o próprio futuro.
Francisco Carlos
Prefeito Municipal
Dr Marcelo Meireles
Pres. Câmara Municipal
Galli
Pres. A.M.I.G.A. Régis Yasumura
Vereador
Cel RR Eduardo Balthazar
Chefe do Posto da POUPEX
Marcus Vinícius
Presidente do CASUSA
Cap Celso Molinari
2
Abril / Junho de 2014
NOVOS CONVÊNIOS
PÊSAMES
ORLANDO SILVA
1 0.03.2014
MARIA DE LOURDES SERAPHIM
10.04.2014
Rua Climério Galvão, 01, Santa Rita- Guaratinguetá.
GILBERTO LIBERATO MENDES
24.04.2014
(12) 99737-0313 ⁄ (12) 3132-5718
JOSE BARBOSA DE ARAUJO
08.05.2014
InterValemed
BAYLON AYRES DURAES
22.05.2014
v
PLINIO JOSE GALVAO CESAR
09.06.2014
Fisioterapia
v
João Paulo Barbosa dos Reis
_____________________________________________
Centro Médico Integrado
*Fonoaudiologia
*Ginecologia e Obstetrícia
ALCIR BARBOSA PINHEIRO ( TCEL INF ) 30.06.2014
*Ortopedia
*Otorrinolaringologia
*Pediatria
*Dermatologia
Av. Ministro Urbano Marcondes, 135, Vila Paraíba
Guaratinguetá.
(12) 3013-7001 ⁄ (12) 3125-5477
_____________________________________________
Laboratório
v
Oswaldo Cruz
Análises Clínicas e Anatomia Patológica e Citopatologia.
Rua Urbano Figueira, 100, Centro- Taubaté (SEDE)
Rua Visconde de Guaratinguetá, 227, Centro
Guaratinguetá (FILIAL)
E DEMAIS FILIAIS.
(12) 3231-3100
O
O Ciclo
Ciclo da
da Vida
Vida
A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela
termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo
de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos
livrar logo disso.
Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por
estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir
trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o
bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você
curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara
para a faculdade.
Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira
criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um
bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus
últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo
com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?
AVISO
No dia 26 de Março de 2014, o Dr Antonio Vitor Priante assumiu o cargo de Diretor Presidente da UNIMED de Guaratinguetá.
Ao Dr Priante nossos votos de sucesso no novo cargo e ao Ex-Diretor Presidente, Dr Maurício Lobosco Werneck,
parabéns pelo trabalho executado e nossos agradecimentos pelo tratamento distinto que sempre reservou à A.M.I.G.A..
3
A.M.I.G.A.
Queridos Associados:
Acabamos de completar 19 anos de existência. Tempo que nos
permitiu edificar uma associação sólida e consciente de sua
importância. Tempo suficiente para vivermos grandes desafios e
a certeza de que ainda enfrentaremos outros tantos.
Em particular, essa é a 12ª (décima segunda) vez que
me dirijo a vocês desde janeiro de 2001, quando assumi a
presidência a AMIGA pela primeira vez.
Ou seja, é o décimo segundo informativo que emitimos
ao longo de minhas gestões. Uma ferramenta que se mostrou,
ao longo dos anos, um excelente elo entre a administração da
associação com seus associados.
É bom lembrar que o informativo já existia muito antes
da minha gestão, entretanto, minha principal preocupação foi
de transformá-lo em um instrumento de interesse para o
associado, num periódico que fosse ansiosamente aguardado
por todos aqueles que a ele têm acesso.
Essa seção “Palavras do Presidente” foi criada com o
objetivo de externar a vocês todos os pensamentos, objetivos e
trabalhos executados por aqueles que, através de seus votos,
foram eleitos para administrar nossa querida associação.
E é com satisfação que concluo o sucesso dessa ideia. Tal
assertiva busca fundamento nas diversas conversas que
mantemos, seja na feira, na missa, na praça central, ou em
qualquer outro local. Sempre recebo um comentário ou uma
sugestão a respeito de algum assunto que abordamos nos
informativos.
Vários associados nos trazem sugestões de assuntos
para serem inseridos no informativo, e lhes garanto, são sempre
levadas em consideração e, no tempo oportuno, acabam por
serem publicadas.
Criamos várias seções fixas e temos outras chamadas de
“flutuantes” e, dependendo do assunto, fazem com que o
informativo tenha mais ou menos páginas.
Com exemplo de “seções fixas” temos a) Avisos da
Secretaria; b) Palavras do Presidente; c) Notícias da FAB; d)
Matérias sobre atividades sociais, como Baile de Aniversário e
Encontrão; e) Textos do Fabrício; f) Um Pouquinho de Vinho e
Gotas Vernáculas (do amigo Molinari); g) Textos de Associados
Convidados; h) Humor; i) Textos sobre Saúde; j) Informações
sobre o Futebol da AMIGA e k) Assuntos de Utilidade Pública.
Como exemplo de “seções flutuantes” temos: a) Homenagens;
b) Cantinho da Amizade e c) Quaisquer assuntos que forem
julgados relevantes.
Confesso que estou orgulhoso do resultado deste
trabalho, pois o associado passou a ler o informativo, ao invés de
simplesmente jogá-lo em um canto da casa.
Em todos esses informativos sempre procurei levar a
vocês um sentimento de otimismo, de alegria, de esperança;
mantendo os problemas de ordem administrativa e pessoais
encerrados dentro do dia a dia das nossas atividades.
Entretanto, dessa vez, necessito fazer uma confidência.
Aborrecimentos constantes chegaram a abalar minha saúde e
me fizeram pensar em abandonar a própria Associação.
Porém, orientado pela minha querida esposa Ana e por
diversos amigos a quem relego grande respeito, resolvi
continuar à frente da Associação, respeitando, dessa forma, a
fabulosa votação que recebi nas duas eleições a que me submeti
ao longo desses anos.
Eu e os companheiros que me acompanham nessa dura
caminhada, temos feito de tudo para realizarmos com
transparência, economia e eficiência, os processos que
determinam a consecução dos objetivos da nossa associação. É
certo que erros acontecem, pois somos falíveis, todavia,
buscamos sempre o acerto e a correção em todas as nossas
atitudes, pois somos agentes executores e temos o objetivo de
fazer acontecer os sonhos de todos aqueles que se associaram à
A.M.I.G.A..
Peço-lhes desculpas pelo desabafo, mas minha
consciência pediu para que eu compartilhasse com vocês o que
se passa em meu coração.
Peço que elevem suas orações ao Pai para que Ele
continue a nos dar forças para levarmos em frente esse
importante e sério trabalho a que nos comprometemos em
executar; trabalho que nos foi legado através da imensurável
confiança expressa ao longo de todos esses anos.
São dezenove anos de A.M.I.G.A.. Dezenove anos de
muita luta. Dezenove anos desbravando caminhos nunca dantes
percorridos. Assim devemos continuar pelos próximos dezenove
anos: com garra, determinação e com a ajuda de todos, pois
sabemos que é na União que encontramos a nossa Força!
Muito obrigado a todos, e que Deus nos Abençoe e
Proteja, sempre!!
José Francisco Galli Manso
Presidente da A.M.I.G.A.
4
Abril / Junho de 2014
CAN
83 Anos do Correio Aéreo Nacional
Júlio Ottoboni
Com colaboração de Nelson Düring
Fonte: http://www.fab.mil.br
Sobrevoo de aeronaves, exposição do lendário avião Curtiss Fledgling e uma
mostra operacional marcaram a solenidade dos 83 anos do Correio Aéreo Nacional
(CAN) e do Dia da Aviação de Transporte. A cerimônia, realizada na sexta-feira
(13/6), na Base Aérea dos Afonsos (BAAF), no Rio de Janeiro, foi presidida pelo
Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito. Estiveram
presentes ainda oficiais-generais do Alto Comando da Aeronáutica.
No evento, o Comandante da Aeronáutica destacou a importância do papel do CAN
e da Aviação de Transporte para a manutenção da integridade nacional,
consolidação da cidadania e desenvolvimento da sociedade brasileira. O TenenteBrigadeiro Saito ressaltou ainda o salto qualitativo da FAB com a aquisição da
aeronave KC-390.
“Em suas asas, a Força Aérea ampliará suas características de mobilidade e
flexibilidade, ao incorporar um vetor multitarefa capaz de cumprir missões de
transporte aeroterrestre, aerologístico, reabastecimento em voo e busca e resgate,
utilizando-se dos mais modernos sistemas embarcados da atualidade”, frisou.
A solenidade reuniu vários veteranos do CAN no Rio de Janeiro. Foi o momento de
relembrar diversos episódios de uma saga iniciada em 1931 e que anos depois se
tornaria um dos pilares para a integração do país. O Primeiro Tenente Reformado
Nilton Dias Monteiro, 70 anos, por exemplo, lembrou dos seus tempos de mecânico
de voo, função exercida nas linhas do CAN entre os anos de 69 e 87.
“Cheguei a voar a aeronave Búfalo. Transportávamos alimentos e medicamentos e
material para missões de misericórdia. Uma que me marcou bastante foi o apoio
prestado às vítimas das enchentes do rios Negro e Madeira”, explica o militar.
As operações envolvendo ajuda humanitária também são guardadas com carinho
na memória do Primeiro Tenente Laerte Coelho Braz, 78 anos, que atuava na área
de comunicações. “Estive na enchente de Orós. Recordo-me que jogávamos as boias
para as pessoas que estavam ilhadas”, afirma.
Algumas dessas lembranças foram materializadas na cerimônia por meio da
Exposição Histórica Operacional organizada pela BAAF para comemorar os 83 anos
do CAN. Objetos e painéis fotográficos resgataram um pouco do trabalho rotineiro
dos militares nas linhas do Correio Aéreo. Também foi o momento de apreciar o
Curtiss Fledgling, matrícula K-263, aeronave protagonista, em 1931, da criação do
CAN.
Primeira Missão - O CAN realizou sua primeira missão no dia 12 de junho de 1931.
Um malote com duas cartas deveria ser entregue à sede dos Correios e Telegráfos
em São Paulo pelos Tenentes Nelson Freire Lavénère Wanderley e Casemiro
Montenegro Filho. Para cumprir o objetivo os militares decolaram do Campo dos
Afonsos, Rio de Janeiro, a bordo do biplano Curtiss Fledgling K-263 com destino ao
Campo de Marte, na capital paulista. Como não conseguiram localizar o
aeródromo, pousaram no Jockey Clube Paulista da Mooca e completaram a tarefa a
pé.
A partir daí iniciava-se a verdadeira saga que, além do transporte de passageiros
levou, sob suas asas, solidariedade e ajuda humanitária aos mais distantes rincões
do País. Inaugurava-se, assim, o Correio Aéreo Militar. Idealizado pelo então
Ministro da Guerra, General José Fernandes Leite de Castro, o Correio Aéreo Militar
surgiu imbuído do espírito de “fazer o que a Nação precisa”. Sob o comando do
então Major Eduardo Gomes, o Correio Aéreo Militar expandiu-se pelo interior do
país.
Com a criação do Correio Aéreo Naval em 1934, as linhas da Aviação Militar
multiplicaram-se pelo Centro-Sul. O recebimento de aeronaves mais modernas e a
marcação de novos campos de pouso possibilitaram a descoberta dos caminhos
para a mais remota das regiões: a Amazônia.
- Manipulação de fórmulas médicas,
Odontológicas e Veterinárias
- Fitoterápicos, Cosméticos,
Produtos Light, Diet e do Mel e
Drogaria
Promovendo sua Saúde!
Medicamento com qualidade
e economia!
Possuimos diversos Convênios e
seu medicamento é entregue em
domicílio gratuitamente
Para associados AMIGA 22% de
desconto em produtos manipulados
Av. Presidente Vargas, 459 - Vila Paraíba - Guaratinguetá/SP - CEP 12515-320
(12) 3125-8436
5
A.M.I.G.A.
DIABETES
TIPO 1
O que é Diabetes tipo 1?
O diabetes tipo 1 acontece quando a produção de insulina do
pâncreas é insuficiente, pois suas células sofrem de destruição
autoimune. O pâncreas perde a capacidade de produzir insulina
em decorrência de um defeito do sistema imunológico, fazendo
com que nossos anticorpos ataquem as células que produzem a
esse hormônio. Nesse cenário, o corpo acaba atacando as células
que produzem insulina por não reconhecerem mais elas como
sendo da pessoa. O diabetes tipo 1 ocorre em cerca de 5 a 10%
dos pacientes com diabetes. Os portadores de diabetes tipo 1
necessitam injeções diárias de insulina para manterem a glicose
no sangue em valores normais e há risco de vida se as doses de
insulina não são dadas diariamente. O diabetes tipo 1, embora
ocorra em qualquer idade, é mais comum ser diagnosticado em
crianças, adolescentes ou adultos jovens.
Causas
A diabetes tipo 1 se desenvolve porque o sistema imunológico do
organismo destrói as células beta-pancreáticas, que são as
responsáveis pela fabricação de insulina. Por isso, as pessoas com
diabetes tipo 1 não pode fazer sua própria insulina em
quantidades adequadas. O diabetes tipo 1 pode acontecer por
uma herança genética em conjunto com fatores ambientais como
infecções virais. A insulina é necessária para levar o açúcar do
sangue às células, onde a glicose poderá ser estocada ou usada
como fonte de energia. No diabetes tipo 1, as células beta
produzem pouca ou nenhuma insulina. Isso faz com que a glicose
não entre nas células, se acumulando no sangue e levando ao
diabetes tipo 1.
Sintomas de Diabetes tipo 1
·
Vontade de urinar diversas vezes ao dia
·
Fome frequente
·
Sede constante
·
Perda de peso (em alguns casos ela ocorre mesmo com a
fome excessiva)
·
Fraqueza
·
Fadiga
·
Nervosismo
·
Mudanças de humor
·
Náusea e vômito.
Ao contrário do diabetes tipo 2, em que esses sintomas se
instalam de maneira gradativa, no diabetes tipo 1 eles aparecem
rapidamente, principalmente, vontade frequente de urinar, sede
excessiva e emagrecimento. Se o diagnóstico de diabetes tipo 1 é
tardio, as células do organismo podem não conseguir a glicose
necessária para produzir toda a energia elas precisam. Nesse
cenário, o corpo começa a quebrar a gordura e músculo para
gerar energia. Quando a gordura é utilizada para produzir
energia, corpos cetônicos são produzidos e entram na corrente
sanguínea, causando um desequilíbrio chamado de cetoacidose
diabética química.
Perguntas frequentes
1 - Meu exame de glicemia está acima dos 100 mg/dl.
Estou com diabetes?
Não necessariamente. O exame de glicemia do jejum é o
primeiro passo para investigar o diabetes e acompanhar a doença.
Os valores normais da glicemia do jejum ficam entre 75 e 110
mg/dL (miligramas de glicose por decilitro de sangue). Estar um
pouco acima ou abaixo desses valores indica apenas que o
indivíduo está com uma glicemia no jejum alterada. Isso
funciona como um alerta de que a secreção de insulina não está
normal, e o médico deve seguir com a investigação solicitando
um exame chamado curva glicêmica, que define se o paciente
possui intolerância à glicose, diabetes ou então apenas um
resultado alterado.
2 - Diabetes é contagioso?
O diabetes não passa de pessoa para pessoa. O que acontece é
que, em especial no tipo 1, há uma propensão genética para se ter
a doença e não uma transmissão comum. Pode acontecer, por
exemplo de a mãe ter diabetes e os filhos nascerem totalmente
saudáveis. Já o diabetes tipo 2 é uma consequência de maus
hábitos, como sedentarismo e obesidade, que também podem ser
adotados pela família inteira - explicando porque pessoas
próximas tendem a ter a doença conjuntamente.
3 - Posso consumir mel, açúcar mascavo e caldo de
cana?
Apesar de naturais, esses alimentos tem açúcar do tipo sacarose,
maior vilã do diabetes. Hoje, os padrões internacionais já liberam
que 10% dos carboidratos ingeridos podem ser sacarose, mas
sem o controle e a compensação, os níveis de glicose podem
subir e desencadear uma crise. O paciente até pode consumir,
mas ele deve ter noção de que não pode abusar e compensar com
equilíbrio na dieta.
4 - Insulina causa dependência química?
A aplicação de insulina não promove qualquer tipo de
dependência química ou psíquica. O hormônio é importante para
permitir a entrada de glicose na célula, tornando-se fonte de
energia. Não se trata de dependência química e sim de
necessidade vital. O paciente com diabetes precisa da insulina
para sobreviver, mas não é um viciado na substância.
MEGA FARMA
Genéricos de uso contínuo leve 3 e pague 1.
Todos os anticoncepcionais com preço de Fábrica.
Teste de Glicose Gratuito.
AQUI TEM
FARMÁCIA
POPULAR
REMÉDIOS
de GRAÇA
para hipertensão, diabetes.
Para saber mais: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/diabetes-tipo-1
Plano Mútuo MEDC CENTRAL
Sean Morey
Atendimento para pagamentos e retirada de GUIAS.
Disk MEDICAMENTOS
CENTRO: Rua Marechal Deodoro, 150 (Ao lado das lojas CEM)
3122-1446 / 3133-5229
PEDREGULHO: Av. João Pessoa, 1384
3125-2039 / 3126-3149
JARDIM DO VALE: (Frente a Igreja FREI GALVÃO)
3126-4150 / 3126-4154
ANTICONCEPCIONAIS com
PREÇO DE FÁBRICA
6
Abril / Junho de 2014
Texto:
Fabrício Dias Jr.
Se Hoje Eu Partisse
Há alguns dias, enquanto dirigia o carro, levando meu
filho Giovanni, de 9 anos, em direção à escola, ao mesmo
tempo em que prestava atenção no trânsito, eu o observava
pelo retrovisor.
Ele, sentado no banco de trás do carro, olhava pela
janela com um olhar distante, quando, sem mais nem menos,
fez a seguinte indagação: “Pai, você nunca vai morrer, vai?”.
Imediatamente questionei o porquê daquela pergunta,
mas ele não respondeu.
Essa poderia ter sido mais uma dessas perguntas sem
muito propósito que as crianças fazem, porém, passei muito
tempo pensando no assunto.
Não voltei a falar com ele sobre o fato, mas veio a mim
uma avalanche de pensamentos e sensações, vislumbrando
o fato de que não seria capaz de imaginar uma realidade na
qual eu não me fizesse presente em sua vida.
Entretanto, com um pouco mais de reflexão, percebi
que minha partida nada mais seria do que a sequência
natural da vida, que seja, dos pais partirem à frente dos filhos,
dos velhos deixarem a vida à frente dos jovens.
Refleti muito e consultando meu coração, elaborei
uma resposta que, numa primeira instância, só lhe seria dada
após minha partida. Uma resposta que certamente veio do
lugar mais puro e sincero da minha alma. Uma resposta, que
seria mais ou menos assim:
Sabe filho, se hoje eu partisse, eu ficaria extremante
triste, pois não teria a oportunidade de vê-lo crescer. Eu ficaria
triste pois perceberia que teria perdido a oportunidade de
ensiná-lo a pescar ou a jogar bola, ou de ainda fazer outras
tantas coisas que você tanto me pede.
Eu ficaria muito triste, pois verificaria que, na ânsia de
lhe dar uma vida melhor, trabalhei tanto que cheguei a
desperdiçar momentos importantes ao seu lado, que deixei de
usufruir de sua presença tão marcante, de seu sorriso tão
inebriante.
Eu sentiria falta dos nossos passeios aos sábados,
quando sempre íamos à praça para comprar seus jogos de
videogame, e me entristeceria, pois me lembraria que jamais
consegui aprender a jogá-los com você.
Perceberia que não teria tido a oportunidade de vê-lo
crescer, de tornar-se homem, e de estar ao seu lado para
ajudá-lo com as naturais dificuldades com a primeira
namorada.
Eu me entristeceria demais por não poder apoiá-lo
quando tivesse que decidir sobre sua futura profissão, ou por
não poder aconselhá-lo quando estivesse diante de uma
grande dificuldade.
Se hoje eu partisse, sentira uma forte dor pela
expectativa esvanecida de tê-lo visto subir ao altar com
aquela linda jovem que você haveria de escolher para ser sua
tão querida companheira, prometendo amá-la e protegê-la
pelo resto dos seus dias, da mesma forma que um dia prometi
à sua mãe.
Se hoje eu partisse, meus olhos se encheriam de
lágrimas pela oportunidade perdida de conhecer seus filhos,
meus netos, que certamente herdariam o que há de melhor
em você. Eu me entristeceria, pois não poderia pegá-los no
colo e dizer: “parecem com o avô”.
Mas, por outro lado, eu me felicitaria, pois, de tudo o
que vi na vida, aprendi que poucos homens no mundo tiveram
a oportunidade de ter um filho como você, e eu vivi para vê-lo
nascer. Entretanto, por outro lado, sei que sentiria sua falta
por toda a eternidade.
Mas sabe, se hoje eu partisse, daria um jeito para que
Deus me permitisse a continuar lhe acompanhando, mesmo
que fosse de longe. Então, quando em algum momento você
se sentisse triste ou desamparado e, sem mais nem menos,
uma brisa morna soprasse em seu rosto, saiba que seria eu a
lembrá-lo da imensa força que há dentro de você, uma força
tão intensa, tão poderosa, que sempre será capaz de fazê-lo
suplantar qualquer desafio, qualquer dificuldade.
Acredite, nos bons ou maus momentos, eu daria um
jeito de estar sempre ao seu lado. Estaria naqueles grãos de
poeira presentes nos raios de sol que entram pela janela,
estaria no conforto morno dos grãos de areia da praia sob
seus pés, ou ainda, naquele momento de alegria em alto mar,
quando um peixe fisgasse sua isca.
Pensando bem, se hoje eu partisse, eu me alegraria por
ter tido a felicidade de usufruir de sua presença em minha
vida, pois, certamente, sua existência fez de mim um homem
melhor e, se as portas do Céu me forem abertas, saiba que
você teve grande contribuição para que isso ocorresse.
Eu olharia para você e me encheria de orgulho, pois
teria partido após perceber, em cada atitude sua, o vislumbre
de uma pessoa de caráter, cuja honra se edifica a cada dia,
prenunciando o grande homem que há de se tornar.
É com essa percepção que identifico o imenso amor
que tenho por você, meu filho! E é por esse amor, que peço a
Deus que adie ao máximo minha partida, pois, apesar de tudo
o que disse, gostaria de poder continuar a lhe abraçar a cada
manhã antes de sair para o trabalho; de beijá-lo no rosto ao
deixá-lo na escola; de lhe comprar um sorvete ao irmos à
padaria; de ajudá-lo nas tarefas de matemática; de levá-lo ao
cinema nas tardes de domingo ou de caminharmos juntos ao
longo da avenida nova, falando sobre dinossauros e outros
assuntos que tanto lhe fascinam.
Respondendo à sua pergunta filho, sim, um dia eu vou
morrer, mas espero que ainda demore muito para isso
acontecer, todavia, saiba que quando esse dia chegar, você
estará preparado para enfrentar a vida e levar adiante tudo o
de bom que lhe
ensinei.
M a s ,
enquanto isso
não acontece,
venha cá, me dê
a sua mão, e
vamos aprender
a pescar...
7
A.M.I.G.A.
10 DE AGOSTO
GRANDE ABRAÇO A TODOS OS PAIS!
Existe algo ilimitado no amor de um pai, algo que não
pode falhar, algo no qual acreditar mesmo que seja contra o
mundo inteiro.
Nos dias da nossa infância, gostamos de pensar que nosso
pai tudo pode; mais tarde, acreditamos que seu amor pode
compreender tudo.
Todo pai recebe uma missão divina que o aproxima do
Criador, é como um espelho que recebe a luz de Deus e a reflete
sobre seus filhos. É o farol que os guia até um porto seguro. É a
esperança que dá forças para seguir adiante, é a segurança que
nos envolve quando mais precisamos.
Pai, como todos nós, é um filho de Deus, que é nosso Pai!
(Luis Alves) www.esoterikha.com
a
A
d
o
m
h
n
i
i
z
t
a
n
d
a
e
C
No mês de junho de 2014, nossas meninas do “Cantinho da Amizade”,
promoveram uma reunião temática em comemoração às festas juninas.
Liderado por Mônica Pimenta e Eliana Nunes, o grupo criado por nossa saudosa
Maria Dolores, desfrutou de maravilhosos momentos e deliciosos quitutes típicos da época.
Apenas relembrando, o grupo se reúne todas as terças-feiras na sede da AMIGA, das 1400h às 1700h.
Venha participar !!!!
CHANCELA DE QUALIDADE
3122-3100
3157-1510
3144-0655
3645-1544
8
Abril / Junho de 2014
GOTAS VERNÁCULAS
O Substantivo Coletivo
Há décadas, no ensino tradicional, era comum,
nas aulas de Língua Portuguesa, o educador solicitar ao
educando decorar a lista de substantivo coletivo. Era a famosa decoreba.
Hoje raramente se nota essa exigência, uma vez que se chegou à
conclusão que tal procedimento não levava a lugar algum, isto é, decorar
coletivo tornou-se inútil e nada acrescentava em termos de domínio da língua.
As gramáticas normativas ainda apresentam a classificação do
coletivo em específico (matilha = cães de caça), indeterminados (manada =
bois, búfalos...) e numéricos ( século, semana, biênio...)
Uma das grandes obras da Literatura Brasileira, O Coronel e o
Lobisomem oferece-nos, em suas engraçadas páginas, o manuseio criativo e
funcional do coletivo, mostrando que, com criatividade, o professor pode e
deve fazer bom emprego dessa categoria gramatical.
Reparem que o rigor da descrição, da classificação e do conceito
perdem para a criatividade e para o modo atraente e inovador de usá-lo
trazendo enriquecimento ao nosso idioma, no que tange ao estilo, como
emprega o autor citado.
A dupla queijo e vinho
Embora o inverno brasileiro não seja tão rigoroso,
principalmente em nossa região do Vale do Paraíba, é muito
comum, nessa época em que as noites são mais longas, com
um friozinho pedindo roupas mais quentes e o consumo de
alimentos mais calóricos, nossa opção recai também sobre o
vinho/queijo e outros alimentos.
Minha experiência de beber vinho tem mostrado que a
maioria dos apreciadores dessa nobre bebida, ao tratarem
dessa dupla, prefere vinho tinto para acompanhar queijos.
Como gosto não se discute, deixo registrada uma
provocação, sugerindo, a quem se interessar, experimentar o
vinho branco como para curtir acompanhante. E qual o
critério na escolha do branco? O critério é o prazer de cada
apreciador.
Não sou expert em culinária; penso que, contrariando a
maioria, os brancos são mais versáteis.
Experimente queijo ROQUEFORT e GORGONZOLA
com brancos de sobremesa, de bom equilíbrio de doçura e
acidez, tais como LATE HARVEST (colheita tardia) chilenos e
Nos exemplos abaixo, extraídos do livro mencionado, os substantivos
estão , de propósito, assinalados:
1-“Correu gente espantada –– um cacho de olhos e cabeças
apareceu na porta do quarto para ver que remédio eu tinha ministrado ao
doente.”
2-“Ia mandar correr o cachorro quando, dos fundos, ouvi a zoada
daquele comício de rezadeiras.”
3-“Uma penca de agregadas de Francisquinha correu na limpeza do
quarto.”
4-“Subiu asa de tudo que era bicho da noite e uma sociedade de
morcegos escureceu o luar.”
5-“Num rojão, escancarei a janela em hora de ver, perto da casa do
galo, uma procissão de lamparinas.”
Enfim, os exemplos surgem em “penca” nas atraentes páginas.
Como se sabe, toda e qualquer língua é dinâmica e seu estudo
idem. Cabe ao público ledor e, mormente os especialistas do idioma
pátrio, capitar bons modelos e trazê-los para a sala de aula.
Até a próxima.
alguns vinhos mais novos do Porto.
O queijo BRIE, CAMEMBERT e similares de casca mole
vão bem com vinhos CHARDONNAY e a não muito
conhecida espécie VIOGNIER. Os queijos tipo GOUDA,
GRUYERE, EMMENTAL, MAASDAM, casam bem com
CHARDONNAY, bem encorpados. Com PARMESÃO e
GRANA PADANO sugerem-se vinhos encorpados do Porto
(tintos) ou ainda tintos doces LATE HARVEST (colheita tardia).
Muitas vezes, não é necessário estar na Europa ou
outro país tradicionalmente produtor de vinho famoso.para
curtir bons vinhos e queijos apropriados para enriquecer a
dupla. Creio que a globalização trouxe para nós, brasileiros, a
diversidade de vinhos, às vezes com preços acessíveis, à
venda em nossos supermercados. O queijo idem...
Vamos curtir, ao lado de boas companhias, mais esse
prazer que essa dupla proporciona. O clima receptivo, o
ambiente aconchegante
e
a
valiosa
confraternização fica
por conta de cada
apreciador.
Vamos nessa!
Até breve .
REGENERADOR DA CARTILAGEM
OSTEOARTICULAR
* Protetor e estimulante da
formação óssea;
* Coadjuvante nas doenças
osteoarticulares.
Rua: São Francisco, 334 - Centro
Guaratinguetá
TECNOLOGIA PATENTEADA
EXCLUSIVIDADE POLYTECHNO
Tel: 3132-4140 / 3133-4077 / 3122-5712
9
A.M.I.G.A.
Formatura na E.E.A.R.
BRIGADEIRO DO AR
MAURO MARTINS MACHADO
COMANDANTE DA ESCOLA DE
ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA
Para encerrar as comemorações alusivas à formatura das Turmas Grifo 238ª Turma do Curso de Formação de Sargentos (CFS) e Pastor - 22ª
Turma do Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (EAGS),
ocorreu a solenidade militar de graduação no dia 18 de junho, às 16 h, no
Pátio do Comando.
A cerimônia foi presidida pelo Exmo. Sr. Comandante da Aeronáutica,
Ten Brig Ar Juniti Saito, acompanhado pelos Excelentíssimos Senhores
Comandante Geral de Operações Aéreas, Comandante Geral de Apoio,
Diretor Geral do Departamento de Ensino da Aeronáutica e Diretor
Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, e demais oficiais
generais do Exército e da Aeronáutica, além de autoridades dos Poderes
Executivo, Legislativo e Judiciário.
Para simbolizar o fim de um período de formação, foi feita a passagem
do Estandarte, da aluna Gabriela Rosa para o aluno Daniel, que assume
formalmente a liderança do Corpo de Alunos. Conduzir o Estandarte da
Escola é a maior honra conferida a um aluno em formação.
Logo após, a primeira colocada do CFS, aluna Gabriela Rosa dos
Santos e o primeiro colocado do EAGS, aluno Gabriel Santhiago
Gonçalves, receberam do Ministério da Defesa os Prêmios Força
Aérea e Honra ao Mérito, do Ministério da Defesa. Em seguida,
também receberam as insígnias de 3º Sargento das mãos do
Comandante da Aeronáutica e de seus familiares, num gesto de
enaltecimento por terem obtido a primeira colocação na
classificação geral do Curso de Formação. Os demais formandos
receberam suas insígnias das mãos de seus familiares, que
compuseram a emocionada plateia ali presente.
Ao fim das palavras do Comandante da Aeronáutica, houve a
apresentação de Ordem Unida Autocomandada, coordenada pela
Seção de Instrução Militar do Corpo de Alunos.
A cerimônia encerrou-se com o Desfile Militar e o grito de guerra
dos Novos Sargentos da Força Aérea Brasileira.
Em seu depoimento, a aluna Gabriela Rosa ressaltou a importância
de agradecer o apoio irrestrito da família e as bênçãos de Deus
durante os dois anos em que compôs as fileiras do Corpo de Alunos.
O aluno Santhiago, bastante emocionado, relembrou sua trajetória
na FAB, já que iniciou sua carreira militar como Soldado e, com
muita dedicação e apoio da família, graduou-se 3º Sargento da
Aeronáutica.
Parabéns novos Sargentos Especialistas! Levem consigo a certeza de
terem cumprido com êxito essa importante etapa em suas vidas. E
lembrem-se de que o maior desafio começa agora, porque
escolheram defender a Pátria e a Nação Brasileira acima de tudo.
Almoço Comemorativo aos 19 Anos da A.M.I.G.A.
No dia 25 de maio, encerrando a semana comemorativa aos 19 de
anos de existência da Associação, a AMIGA realizou um maravilhoso
almoço no Cassino dos Suboficiais e Sargentos da EEAR, quando foi
servida uma deliciosa feijoada a todos os duzentos e noventa e três
presentes.
Amigos e amigas aproveitaram o momento para colocarem
as conversas em dia e expressarem toda a alegria de estarem
juntos em mais um ano de convívio fraterno.
Financiamento, Flexibilidade e muitas Facilidades
Trabalhamos também com
Financiamentos Consignados em Folha
REALIZE O SONHO
DA CASA PRÓPRIA
PLANOS A PARTIR
DE R$400,00
Avenida João Pessoa, nº 1814 - Pedregulho - Guaratinguetá - SP
10
Abril / Junho de 2014
Receitas da Vovó
Cachorro Quente
De Assadeira
Brigadeiro de Paçoca
Ingredientes
3 latas de leite condensado
1 caixinha de creme de leite
(de preferência com 20% de gordura)
2 colheres de manteiga sem sal
6 paçocas
10 unidades de pés de moleque
Modo de Preparo
Misture em uma panela o leite condensado com o creme
de leite a manteiga e a paçoca esfarelada. Cozinhar em
fogo baixo até que dê o ponto de brigadeiro, em seguida
deixe esfriar. Triture com um martelo o pé de
moleque. Bolear os brigadeiros e passar no pé de
moleque triturado. Colocar os brigadeiros em forminhas.
Bolinho de Canjiquinha
Ingredientes
1 xícara (chá) de Canjiquinha
4 xícaras (chá) de água
1/2 cubo de Caldo de Legumes
1 colher (sopa) de manteiga
1/4 xícara (chá) de cebola picada
1/2 xícara (chá) de leite
2/3 xícara (chá) de farinha de trigo
2 ovos ligeiramente batidos
1/2 colher (chá) de Noz Moscada ralada
1 colher (sopa) de salsa fresca picada
Sal e Pimenta do Reino Preta Moída a gosto
1 colher (sopa) de fermento em pó químico
Óleo para fritar
Modo de Preparo
Coloque a canjiquinha em panela de pressão com a água e o
caldo de legumes por 20 minutos após o inicio da pressão.
Apague o fogo e retire a pressão. Abra a panela e escorra
toda a água. Deixe esfriar. Em outra panela, coloque a
manteiga e refogue a cebola. Acrescente a canjiquinha
cozida, mexa, retire do fogo e deixe esfriar. Adicione o leite,
a farinha de trigo, os ovos, a noz moscada, a salsa picada, o
sal e a pimenta, o fermento, e misture bem. Faça bolinhos
com uma colher e frite no óleo bem quente até dourarem.
Retire os bolinhos e coloque-os em um prato com papel
toalha para retirar o excesso de gordura. Sirva em seguida.
Ingrediente
1½ xícara (chá) de leite
2 ovos
1 xícara (chá) de óleo
Sal a gosto
1 xícara (chá) de Amido de Milho
2 ½ xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de Fermento Químico em Pó
1 colher (sopa) de Orégano
1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado
2 xícaras (chá) de queijo Mussa rela ralada
2 tomates picados
3 xícaras (chá) de salsicha fatiada (200g)
Mostarda e ketchup a gosto
Modo de Preparo
Para a massa, bata no liquidificador o leite, os ovos, o óleo e o
sal. Acrescente o amido de milho, a farinha de trigo, bata
novamente. Por último, acrescente o orégano e o fermento,
misture e reserve. Para a cobertura, misture em uma vasilha o
queijo parmesão ralado, o queijo mussarela e os tomates
picados. Para a montagem do cachorro quente, em um prato
refratário retangular médio untado, coloque a massa
reservada, em seguida as salsichas fatiadas e finalize com a
cobertura. Asse em forno médio pré-aquecido por
aproximadamente 40 minutos ou até dourar. Sirva com
ketchup e mostarda a gosto.
Chá de Amendoim
Ingredientes
1/2 xícara (chá) de Amendoim,
torrado e moído;
1/2 xícara (chá) de leite condensado
1/2 xícara (chá) de água
1 1/2 xícara (chá) de leite
Canela em Casca a gosto
Modo de Preparo
Numa panela junte todos os ingredientes e leve ao fogo até
ferver
11
A.M.I.G.A.
Humor
Urnas eletrônicas:
Martins
Em tempos de eleições retorna o debate sobre a
validade das urnas eletrônicas. Este, como todo
assunto complexo e importante, nesse caso, porque
garantidor da essência democrática provoca debates
nutridos de paixão e de racionalidade.
A paixão, como sabemos, rege-se pelo desiquilíbrio
que inflamando o ego produz os mitos. Por outro lado a
racionalidade fincada na lógica tende a desenvolver as
verdades.
Nesta seara, no atual estado da arte, é no mínimo
temerário garantir de forma absoluta a não existência
de mitos verdadeiros e de verdades míticas. Não
existe, ainda, ao alcance do conhecimento humano a
possibilidade da criação de uma “web trust” (rede de
confiança), ou seja, é impossível garantir
confiabilidade absoluta em segredos divididos por
mais de uma pessoa. Há sempre que se confiar em
“terceiros de boa fé”, grande mito, pois nada, nem
ninguém, podem garantir a verdade absoluta no
“terceiro”.
No campo científico, considerando todos os aspectos
da segurança da informação, física, lógica e
processual, é mito garantir a segurança absoluta do
processo eleitoral no viés do voto digital. Ponto
negativo ao Tribunal Superior Eleitoral - TSE - que nos
impõe o processo como confiável, por ordem. Por outro
lado no aspecto filosófico, a posteriori, pode-se creditar
confiança ao terceiro, como ocorrem nos casos de
certificados digitais, no qual alguém (ou Instituição)
confiável avaliza este terceiro.
Ponto positivo para o TSE, que, salvo melhor juízo, é
Instituição confiável.
A primeira tentativa de informatização do processo
eleitoral ocorreu em 1985 com a implantação de um
cadastro pelo TSE, mas só dez anos depois foi
www.buffetvilma.com.br
[email protected]
O Buffet Vilma possui uma grande
experiência no ramo de festas. São
25 anos cuidando de todos o requinte
e beleza que você sempre sonhou.
Realizamos o buffet completo para
seu evento, tendo como referência
as festas de casamento, jantares,
coquetéis, debutantes, bodas e 15
anos.
desenvolvida a urna eletrônica como hoje é
concebida, por meio da elaboração do projeto por
Comissão Técnica liderada por pesquisadores do
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e do
Centro Técnico Aeroespacial (CTA) de São José dos
Campos que definiu uma especificação de requisitos
funcionais.
Uma vez estabelecidos os requisitos é importante
hierarquizá-los em importância. O mito que os
resultados da eleição saem mais rápidos não pode ser
mais importante de que sejam corretos. Ponto
negativo para o TSE que se vangloria erradamente da
agilidade do processo em detrimento da fidelidade do
voto do eleitor.
Outro requisito importante é o do sigilo do voto, que
sabemos ser secreto, mas o sistema em uso hoje não
é capaz de assegurar a não identificação do eleitor. A
biometria que está sendo instalada longe de garantir a
individualidade do voto, só faz aumentar a
possibilidade de fraude. Outros aspectos técnicos
importantes como a impressão dos votos, a
totalização de urnas, o ataque aos programas por
hackers etc. também contribuem para a insegurança
do sistema e quem sabe poderão ser temas de outra
abordagem mais abrangente do assunto que como foi
dito é muito complexo.
À pergunta: haverá sistema de votação eleitoral à
prova de fraude? A única resposta correta é a
seguinte: os focos da controvérsia são sérios e dignos
de serem ouvidos. A lição maior que o Tribunal
Superior Eleitoral deve tirar é a humildade de
reconhecer que o voto eletrônico seja tratado como
um "sistema de alto risco de fraude", para não incorrer
na criação de mitos que se pretendem verdades, nem
de verdades que se pretendem absolutas. Tenho dito.
Decoração / Buffet Completo - Locação dos Materiais
Salgados - Salão para Festas - Tendas
MATERIAIS: (12) 3132-8052
SALGADOS: (12) 3125-1904
Av. Min. Salgado Filho, 411 - Pedregulho Rua dos Carteiros, 160 - Pedregulho

Documentos relacionados