Pesquisar em Baden-Württemberg - Baden

Сomentários

Transcrição

Pesquisar em Baden-Württemberg - Baden
Pesquisar em
Baden-Württemberg
Bem-vindo ao paraíso da pesquisa.
Competência em mais de 100 lugares
Índice
Pesquisar em
Baden-Württemberg
Pesquisa universitária
Dinamarca
4–8
Holanda
Polônia
Alemanha
Bélgica
Bronnbach
Rep. Tcheca
BadenWürttemberg
França
Mannheim
9 –10
11
Áustria
11–13
Lampoldshausen
Heilbronn
Bönnigheim
Karlsruhe
Ludwigsburg
Pfinztal
Aalen
Pforzheim
França
Stuttgart
Kehl
Tübingen
Universidades de Pesquisa
Universidades de Ciências Aplicadas
Universidades de Pedagogia
Denkendorf
Nürtingen
Hohenheim
Offenburg
Schwäbisch Gmünd
Esslingen
Universidades de Artes e Música
Rottenburg
Ulm
Institutos Max Planck
14 – 2 0
Centros de Pesquisa
da Associação Helmholtz
Oberwolfach
Institutos Leibniz
Furtwangen
Freiburg
Trossingen
Albstadt-Sigmaringen
Biberach
Villingen-Schwenningen
Hospitais Universitários | Universidades de Pedagogia | | Hochschule Aalen | Hochschule
Albstadt-Sigmaringen | ­Hochschule Biberach | Hochschule Esslingen | Hochschule
Furtwangen | Hochschule Heilbronn | Hochschule Karlsruhe | Hochschule Kehl |
Hochschule Konstanz | Hochschule ­Ludwigsburg | Hochschule Mannheim | Hochschule für Wirtschaft und Umwelt Nürtingen-Geislingen | Hochschule Offenburg |
Hochschule Pforzheim | Hochschule­Ravensburg-Weingarten | Hochschule Reutlingen |
Hochschule für Forstwirtschaft ­Rottenburg | Hoch­schule für Gestaltung Schwäbisch Gmünd |
Hochschule der Medien Stuttgart | Hochschule für Technik Stuttgart | Hochschule Ulm |
Centros de Pesquisa Aplicada
Universidades de Ciências Aplicadas
Pesquisa extra-acadêmica
Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT)
Reutlingen
Iniciativa pela Excelência
Universidades de Artes e Música
Suíça
Heidelberg
| Universität Freiburg | Universität Heidelberg |
Universität Hohenheim | Karlsruher Institut für Technologie | Universität Konstanz |
Universität Mannheim | Universität Stuttgart | Universität Tübingen | Universität Ulm
Universidades de Pesquisa
Institutos Fraunhofer
Institutos de Pesquisa sob Contrato
| Institutos | International Max Planck Research
Schools | Helmholtz-Gemeinschaft | Instituto de Tecnologia de Karlsruhe |
Centro Aerospacial Alemão | Centro Alemão de Pesquisa do Câncer | ­LeibnizG em ei n sc haf t  | Institutos |  Fr aun hofer - G es ell sc haf t  | Institutos |
Pesquisa sob contrato  | Institutos | Academia de Ciências de Heidelberg |
­C entros de Pesquisa Internacionais | European ­Molecular Biology ­Laboratory |
Instituto de Elementos Transurânicos
Max-Planck-Gesellschaft
Centros de Pesquisa Internacionais
Ravensburg
Weingarten
Radolfzell
Da ideia ao produto
Academia de Ciências de Heidelberg
21
Konstanz
Dinamismo através de pesquisa e desenvolvimento | Sinergias através
da criação de networks | Transferência de tecnologia e criação de trabalhos autônomos
Suíça
Condições ideais de pesquisa
Áustria
2
22– 23
Fomento intensivo a projetos e infra-estrutura | Parceiros competentes
3
Pesquisa universitária
Universidades de Pesquisa
Entre as quase oitenta instituições de ensino superior em Baden-­
Württemberg, as nove universidades de pesquisa constituem os
­principais pilares da pesquisa acadêmica. Em 1386, foi criada a Universidade de Heidelberg, a primeira universidade alemã. No século
XV, foram fundadas as universidades de Freiburg e de Tübingen.
Já no século XIX, devido às grandes reviravoltas técnicas e sociais,
as Universidades­ de Hohenheim, Stuttgart, Karlsruhe e Mannheim
foram fundadas com uma orientação agrária, técnica e econômica.
No século XX, foi a vez das Universidades de Ulm e de Konstanz.
A Universidade de Ulm foi concebida desde o seu início como universidade de medicina e ciências naturais, enquanto na Universidade
de Konstanz a ­cooperação interdisciplinar já se encontrava fixada no
seu ato constitutivo. No semestre de inverno de 2008 / 2009, 136.000
estudantes frequentaram essas universidades, dentre os quais, 17 %
estrangeiros.
Em pesquisa, as universidades cobrem o espectro total da pesquisa
básica até o aproveitamento industrial de seus resultados. O aumento
contínuo de sua importância como centros de pesquisa pode ser visto
no equipamento dos laboratórios, assim como na elevação constante
de fundos de pesquisa: enquanto as universidades puderam arrecadar
quase 300 milhões de euros em 1995, em 2008 alcançaram 533 milhões
de euros. Isto equivale a 91 % dos fomentos provenientes de fundos
de pesquisa de todos os tipos de instituição de ensino superior.
As universidades pesquisam praticamente em todas as áreas, tanto nas
disciplinas clássicas como ciências humanas, sociais e naturais, como
também em altas tecnologias e tecnologias de ponta, como ciências
biológicas, engenharia aeroespacial, nanotecnologia e catálise ou
tecnologia de energia. E nesse contexto, o intercâmbio internacional
é tão natural quanto a cooperação interdisciplinar e a colaboração
com outras instituições. Nos rankings de pesquisa, as universidades
de Baden-Württemberg ocupam regularmente os primeiros lugares.
No âmbito da Iniciativa pela Excelência, programa de fomento da
União e dos estados às universidades e aos centros de pesquisa, elas
deram provas de sua promissora competitividade. Quatro das nove
universidades de excelência encontram-se em Baden-Württemberg.
Além disso, várias escolas de estudos avançados e clusters de excelência recebem fomentos.
4
Universität Freiburg
Fundada em 1457, 20.564 estudantes
A Universidade de Freiburg é conhecida internacionalmente, devido­
à sua alta qualidade de ensino e pesquisa em ciências humanas.
Menos conhecida é a Faculdade Técnica que existe há 15 anos, na
qual as disciplinas tradicionais como matemática, física e química
estão ligadas ao espectro total da técnica de microssistemas.
A pesquisa está organizada em centros científicos nos quais se trabalha
de maneira interdisciplinar. Alguns exemplos constituem o Centre for
Biological Signalling Studies (bioss), onde trabalham pesquisadores
das áreas de biologia, bioquímica, medicina e técnica de microssistemas, ou o Centro de Pesquisa de Ciência dos Materiais que engloba
a Faculdade Técnica, medicina, biologia, química, assim como geociências e farmácia. Existem ainda centros científicos nas áreas de
neurociências, ciências jurídicas, história, ciências econômicas e em
várias outras disciplinas.
A Universidade de Freiburg trabalha, além disso, em estreita colaboração com centros de pesquisa extra-acadêmicos, como os ­Institutos
Fraunhofer, o Instituto Max Planck de Imunologia, o Instituto
­Kiepenheuer de Física Solar, e também com a indústria. O Freiburg
Institute for Advanced Studies constitui um grupo internacional e
interdisciplinar de pesquisa em história, filologia, ciências biológicas
e em ciência dos materiais, que fortalece sistematicamente a pesquisa
de ponta, abre novos campos de pesquisa interdisciplinares e fomenta
a nova geração de pesquisadores.
www.uni-freiburg.de
Universität Heidelberg
Fundada em 1386, 25.726 estudantes
De egiptologia à odontologia, a Universidade de Heidelberg constitui
um centro de pesquisa ativo e de renome internacional. É a universidade mais antiga da Alemanha. A colaboração interdisciplinar em
networks de pesquisa tem uma longa tradição no modelo clássico
de universidade, com um amplo espectro de disciplinas. Assim foi
criado nos anos 60 do século XX o Instituto Sul Asiático, no qual
se realizam conjuntamente pesquisas em ciências sociais, econômicas e culturais. Nos anos 80, foram criados o Centro de Biologia
Molecular (biologia / química), o Centro Interdisciplinar de Ciência
Computacional e, mais tarde, o Centro Interdisciplinar de Neurociências e a rede de Pesquisas BioQuant.
Nos programas de fomento do Ministério Federal de Educação e
Pesquisa aos clusters de ponta, existem parcerias estratégicas com
centros de pesquisas acadêmicos e extra-acadêmicos, assim como
também com empresas atuantes em pesquisa na região metropolitana de Reno-Neckar: nos clusters “Forum Organic Electronics”
e “Medicina Celular e Molecular”, pesquisadores da Universidade­
de Heidelberg trabalham em parcerias no desenvolvimento de
­tecnologias inovadoras da eletrônica orgânica ou da biologia celular
e molecular.­Entre as parcerias extra-acadêmicas mais importantes de
Heidelberg, encontram-se o Centro Alemão de Pesquisa do Câncer
e o Laboratório Europeu de Biologia Molecular. Juntamente com
a BASF foi construído o Laboratório de Pesquisa em Catálise, CaRLa,
e com a Nikon e outros parceiros, o Nikon Imaging Center.
www.uni-heidelberg.de
Universität Hohenheim
Fundada em 1818, 7.630 estudantes
As origens da Universidade de Hohenheim remontam ao ano de 1818,
em que foi fundada como escola agrária. À sua orientação a princípio
agrária sobrevieram mais tarde as ciências naturais, econômicas e
sociais. Os focos de pesquisa da Universidade de Hohenheim são as
ciências agrárias e nutrição no âmbito da cadeia alimentar, o abastecimento energético e de matérias primas a partir da agricultura, sinais
biológicos ou seus mecanismos e processos para o processamento de
sinais, assim como inovação e prestação de serviços.
Além das áreas especiais de investigação e dos postos de pesquisadores de cada faculdade, os centros científicos também desempenham
um papel importante. Eles possibilitam a pesquisa interdisciplinar
e fortalecem a cooperação internacional em projetos de pesquisa.
Fazem parte destes centros o Life Science Center, o Centro do Leste
Europeu, o Centro de Agricultura dos Trópicos e Subtrópicos, o
único Centro de Competência em Estudos de Gênero e de Nutrição
na Alemanha, assim como o Centro de Pesquisa Inovação e Prestação
de Serviços.
A Universidade é parte integrante da network internacional de universidades, por exemplo, da Euroleague of Life Sciences. Ela possui
o certificado “Universidade adequada à Família”.
www.uni-hohenheim.de
Karlsruher Institut für Technologie
Universidade do estado de Baden-Württemberg
e centro nacional de pesquisa na Associação Helmholtz
Fundada em 2009, 19.013 estudantes
O Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT) resultou da união entre
o Centro de Pesquisa de Karlsruhe e a Universidade de Karlsruhe.
Com isso foi criada uma instituição única na Alemanha, suprimindo-se­
a separação entre pesquisa universitária e extra-acadêmica. Mais de
8.000 pessoas trabalham no Instituto de Tecnologia de Karlsruhe,
entre as quais 300 são professores. O KIT abriga 19.000 estudantes e
dispõe de um orçamento anual de 650 milhões de euros.
Em outubro de 2006, a Universidade de Karlsruhe destacou-se
na primeira rodada do programa federal e estadual Iniciativa pela
­Excelência, sendo uma das três primeiras universidades a ter adquirido
o status de “excelente”. O que favoreceu isso foi a fundação do KIT
juntamente com o Centro de Pesquisa de Karlsruhe.
A pesquisa no KIT está estruturada em seis áreas de competência:
matéria e materiais, Terra e meio ambiente, informação, comunicação e organização, ciências biológicas aplicadas, técnica, cultura
e sociedade, assim como sistemas e processos. Estas áreas reúnem
campos de pesquisas afins, provenientes de vários departamentos
e oferecem um espaço de intercâmbio que ultrapassa as ­fronteiras
disciplinares. A pesquisa é organizada em centros do KIT e em
suas especialidades: energia, clima e meio ambiente, nanotecnologia­
e microtecnologia, física de partículas e astrofísica de partículas,
comunicação e computação, sistemas de mobilidade, óptica e­
fotônica, o homem e a técnica, e materiais novos em aplicação.
O KIT colabora com vários parceiros internacionais, a exemplo do
5
trabalho de medição de radiações cósmicas, em cooperação com
o Observatório Auger na Argentina, assim como no trabalho de
determinação da massa do neutrino, no âmbito do experimento com
o espectrômetro de Karlsruhe, KATRIN. O KIT disponibiliza várias
tecnologias para o experimento com o reator de fusão ITER em
Cadarache (França).
www.kit.edu
Universität Konstanz
Fundada em 1966, 9.087 estudantes
A cooperação interdisciplinar em pesquisa e ensino é cultivada na
Universidade de Konstanz desde a sua fundação. Para isso, vários
departamentos foram reunidos sob o teto das seções interdisciplinares. Um outro princípio básico constitui o ensino a partir da pesquisa,
o que significa que resultados de pesquisa atuais são aproveitados
no ensino, envolvendo os estudantes de maneira ativa nos projetos
de pesquisa.
As pesquisas são realizadas nas ciências naturais, humanas e sociais.
As atividades de pesquisa são, por exemplo, incorporadas a centros
e iniciativas de pesquisa, como ao Center for Applied Photonics, ao
Genomics e Proteomics Resource Center (GenProc), à iniciativa de
pesquisa Engajamento Civil ou ao Laboratório de Nanoestrutura.
O encorajamento às novas gerações de pesquisadores é escrito com
maiúscula na Universidade de Konstanz. Aqui, o Centro de Estudos
Avançados do Futuro, Zukunftskolleg, constitui elemento especialmente importante. Logo após o doutorado, jovens pesquisadores
extraordinários, a nível nacional e internacional, têm a oportunidade de pesquisar durante até cinco anos no âmbito de um projeto
concreto, de maneira independente e autônoma, como também de
destacar-se com os resultados de sua própria pesquisa. Apesar do
envolvimento com suas respectivas áreas, eles permanecem estreitamente ligados à variedade do campo de pesquisas da Universidade.
www.uni-konstanz.de
6
Universität Mannheim
Fundada em 1907, 9.798 estudantes
Nas áreas centrais de administração de empresas e economia, assim
como em ciências sociais, a Universidade de Mannheim está entre
os melhores centros de pesquisa da Alemanha. Essas três disciplinas
colaboram estreitamente com as Faculdades de Ciências Humanas, de
Matemática e Informática, oferecendo com isso um leque de opções,
único na Alemanha, em projetos de pesquisa. Decisões, governabilidade, migração e integração, assim como aprendizado de línguas
constituem temas centrais de pesquisa.
O maior instituto de pesquisa da Universidade é o Centro de Pesquisa
Social Europeia de Mannheim. Ele se dedica à investigação do desenvolvimento social e político na Europa. Especialmente interessante é
a investigação comparativa de desenvolvimentos em diferentes países
europeus, assim como o processo de integração europeu. O Instituto
de Pesquisa de Mannheim de Economia e Mudança Demográfica
(MEA) trata de vários aspectos e efeitos de uma sociedade com um
crescente índice de envelhecimento da população.
No quadro da Iniciativa pela Excelência, a Graduate School of
­Economics and Social Sciences (GESS) recebe o incentivo, em que
até 110 futuros cientistas são formados no método das modernas
ciências econômicas e sociais.
www.uni-mannheim.de
Universität Stuttgart
sustentáveis. A ideia que se encontra por trás é de se investigar o ciclo
completo da concepção e vida do produto. Disso faz parte também
a realização técnica de engenharia, assim como a sustentabilidade de
inovações técnicas.
As infra-estruturas de pesquisa como o túnel de vento de Stuttgart
ou o Centro de Processamento de Dados de Alta Capacidade contam
entre os mais modernos e potentes do mundo, e são utilizados também por parceiros extra-acadêmicos. O túnel de vento é, por exemplo,
interessante também para grupos de empresas automobilísticas como
a Daimler e a Porsche, pois nele podem ser simuladas, de maneira
realista, a aerodinâmica e aeroacústica de automóveis na velocidade de
260 km / h. O Centro de Processamento de Dados de Alta Capacidade
possibilita, entre outras coisas, a simulação da linha de produção.
Cooperações com o Centro Alemão Aeroespacial, com vários Institutos Fraunhofer e Max Planck, e ainda com outros centros de pesquisa
fazem da Universidade de Stuttgart um motor de inovação na região.
www.uni-stuttgart.de
em Tübingen. O Kepler Center for Astro and Particle Physics reúne
disciplinas da física experimental e teórica, da astronomia e da astrofísica. Juntos, os pesquisadores investigam a origem e a estrutura do
universo, assim como as propriedades das partículas elementares
sob condições extremas. No Centro de Linguística de Tübingen,
linguistas colaboram com filólogos, com pesquisadores em psicologia,
neurociências e informática. Investigam-se estruturas linguísticas e
semânticas, assim como processos de aquisição da língua, processamento e interpretação linguísticos.
Outras especialidades constituem a biologia molecular das plantas,
as neurociências, a pesquisa em geociências, a pesquisa ambiental,
famacológica, arqueológica, como também a pesquisa sobre a Ásia
e o Oriente Médio.
Para o incentivo a jovens cientistas e à formação bem estruturada de
doutorandos, será criada uma academia de estudos avançados nas
áreas de medicina, ciências biológicas, naturais, humanas e culturais,
jurídicas, econômicas, sociais e comportamentais.
www.uni-tuebingen.de
Universität Tübingen
Fundada em 1477, 22.727 estudantes
Universität Ulm
Fundada em 1967, 7.457 estudantes
A Universidade de Tübingen representa 500 anos de tradição em
pesquisa de ciências naturais, biológicas e humanas. Muitos dos projetos de pesquisa atuais são concebidos de maneira interdisciplinar.
Pesquisadores das áreas de medicina, biologia, bioquímica, farmácia
e bioinformática colaboram com sucesso na pesquisa em infectologia­
Originariamente concebida como universidade de medicina e ciências
naturais, a Universidade de Ulm ampliou a sua gama de disciplinas através das ciências econômicas, da informática e engenharia.
Os focos principais de pesquisa constituem a tecnologia de informa-
Fundada em 1829, 19.275 estudantes
A Universidade de Stuttgart é conhecida sobretudo nas atividades de
pesquisa em ciências naturais e em engenharia. Ela se destaca especialmente pelo estreito entrelaçamento dessas áreas com as ciências
humanas e sociais.
A pesquisa concentra-se nas especialidades interdisciplinares de
técnicas de modelagem e simulação, novos materiais, sistemas complexos e comunicação, conceitos e avaliação de tecnologia, energia
e meio ambiente, mobilidade, concepção integrada do produto e da
produção, assim como configuração e tecnologia de espaços vitais
7
Iniciativa pela Excelência
Áreas especiais de pesquisa fomentadas pela Fundação Alemã
de Pesquisa Científica (DFG)
Campos especiais de pesquisa possibilitam projetos de pesquisa
complexos e servem para o destaque da respectiva universidade.
Campos de
pesquisa especiais
U
Fr niv
ei er
bu s
rg itä
t
U
H niv
ei e
de rs
lb itä
U er t
H niv g
oh e
en rsi
h tä
K ei t
fü arl m
r T sru
ec he
hn r
ol Ins
U
og ti
Ko niv
ie tut
ns er
ta sit
nz ät
U
M niv
an er
nh si
t
U eim ät
St niv
ut er
tg si
a t
U rt ät
Tü niv
bi er
ng si
e tä
U n t
U niv
lm e
rs
itä
t
ção e comunicação, prestação de serviços financeiros e seu método
matemático, ciências biológicas e medicina, nanomateriais e biomateriais, assim como engenharia quântica.
Em todas as disciplinas pesquisa-se de maneira intensa, em muitos­
casos ultrapassando as fronteiras disciplinares e departamentais.
Assim, médicos, cientistas e engenheiros trabalham em conjunto no
Instituto de Cirurgia Traumatológica, em questões de biotecnologia
e engenharia biomédica. Médicos e cientistas participam da área de
pesquisa especial “sinais e processamento de sinais da diferenciação­
celular”. Outros focos interdisciplinares são a transformação e o­­armazenamento de energia, imagens médicas funcionais altamente nítidas,
simulação e modelagem, assim como medicina regenerativa.
Na pesquisa voltada para a aplicação prática, a Universidade de Ulm
coopera com várias empresas, com a Universidade de Ciências Aplicadas de Ulm, com os diversos institutos de pesquisa associados com
a Universidade, como também com o Hospital Universitário.
Ciências sociais e
humanas
 1
Ciências
biológicas
 5
 7
Ciências
naturais
 1
 2
Engenharia
 1
 1
 1
 1
 3
 1
 5
 2
 2
 3
 1
 2
 1
Fontes: DFG, junho de 2010
O programa de fomento da federação e dos estados, Iniciativa
pela Excelência, promove uma competição em duas rodadas, que
deverá fortalecer a competitividade da pesquisa universitária de
ponta. Para isso foi disponibilizado um total de 1,9 bilhão de euros
para o período de 2006 a 2012. Há três programas de fomento:
•E
scolas de estudos avançados para a formação bem estruturada
de doutorandos. Essas escolas recebem incentivos anuais de até
2,5 milhões de euros.
•C
lusters de excelência como centros de pesquisa extraordinários
e com presença internacional. Eles recebem incentivos de até
8 milhões de euros anualmente.
•C
onceitos de futuro das universidades: com eles as universidades
desenvolvem estratégias de como utilizar seus potenciais, a fim de
tornarem-se parte das instituições de ponta mundiais no que se
refere à pesquisa.
Somente contam entre as universidades de excelência da Alemanha
aquelas que foram contempladas com os programas de fomento.
Baden-Württemberg teve muito sucesso com quatro das nove universidades de elite: já na primeira rodada de fomentos em 2006,
a Universidade de Karlsruhe pôde destacar-se em três programas.
Em 2008, foi a vez da Universidade de Heidelberg, Freiburg e
­Konstanz. Também outras universidades de Baden-Württemberg
foram contempladas com programas específicos: nove das 39 Escolas
de Estudos Avançados alemãs, assim como sete dos 37 clusters de
excelência encontram-se em Baden-Württemberg.
A Iniciativa pela Excelência deverá ter prosseguimento no período
de 2012 a 2017. Para este fim estão previstos 2,7 bilhões de euros
adicionais.
www.uni-ulm.de
UNIVERSIDADES DE EXCELÊNCIA
Com êxito nos três programas
de fomento
PROGRAMAS DE FOMENTO
Conceitos de futuro
Cluster de excelência
Escolas de estudos avançados
8
9
Conceito de futuro
Cluster de Excelência
Escola de Estudos Avançados
Universität
Freiburg
Windows for Research
www.exzellenz-uni-freiburg.de
Centre for Biological Signalling Studies
(bioss)
www.bioss.uni-freiburg.de
Spemann Graduate School
of ­Biology and Medicine
www.sgbm.uni-freiburg.de
Universität
Heidelberg
Realising the Potential of
a Comprehensive University
www.uni-heidelberg.de/­
excellence/concept
Cellular Networks
www.cellnetworks.uni-hd.de
Graduate School of Fundamental
Physics
www.fundamental-physics.
uni-hd.de
Asia and Europe in a Global
Context: Shifting Asymmetries in
Cultural Flows
www.vjc.uni-hd.de
Graduate School of Mathematical
and Computational Methods for
the Sciences
www.mathcomp.uni-heidelberg.de
Hartmut Hoffman-Berling International
Graduate School of Mole­cular and
­Cellular Biology
www.hbigs.uni-heidelberg.de
Karlsruher
Institut für
Technologie (KIT)
The Karlsruhe Institute
of Technology
www.kit.edu
Center for Functional ­Nanostructures
(CFN)
www.cfn.uni-karlsruhe.de
Karlsruhe School of Optics
and ­Photonics
www.ksop.de
Universität
Konstanz
Towards a Culture of Creativity
www.uni-konstanz.de/exzellenz
Cultural Foundations
of Integration
www.exc16.de
Konstanz Research School
Chemical Biology
www.chembiol.uni-konstanz.de
Universität
Mannheim
Graduate School of Economic
and Social Sciences (GESS)
www.gess.uni-mannheim.de
Universität
Stuttgart
Simulation Technology (SimTech)
www.simtech.uni-stuttgart.de
Universität
Tübingen
Werner Reichardt Centre for
I­ntegrative Neuroscience (CIN)
www.cin.uni-tuebingen.de
Universität
Ulm
Graduate School for advanced
­Manufacturing Engineering (GSaME)
www.gsame.de
International Graduate School
in Molecular Medicine
www.uni-ulm.de/mm
Hospitais Universitários
Os Hospitais Universitários constituem centros de grande desempenho na pesquisa clínica e estão estreitamente ligados às Faculdades­
de Medicina de suas respectivas universidades. Seu espectro de
­atuação compreende uma ampla área que vai da pesquisa básica à pesquisa aplicada a patologias e pacientes. No Hospital Universitário de
Tübingen, foi desenvolvida a primeira unidade cirúrgica experimental
na Europa, um espaço aberto para a pesquisa e o desenvolvimento de
técnica hospitalar e engenharia biomédica. O objetivo é a otimização
das etapas de trabalho dentro de uma equipe cirúrgica, assim como
do conjunto humano e técnico durante uma cirurgia.
www.uniklinik-mannheim.de
www.uniklinik-freiburg.de
www.abk-stuttgart.de
www.mh-stuttgart.de
www.uniklinik-heidelberg.de
www.uniklinik-ulm.de
www.hfg-karlsruhe.de
www.mh-freiburg.de
www.hfm-karlsruhe.de
www.mh-trossingen.de
www.kunstakademie-karls-
www.pop-akademie.de
ruhe.de
www.filmakademie.de
www.muho-mannheim.de
www.adk-bw.de
www.medizin.uni-tuebin­gen.de
Universidades de Pedagogia
As universidades de pedagogia destacam-se através de sua pesquisa
diversificada, interdisciplinar e interacadêmica, nas áreas de formação e educação, de didática especializada, como também de ensino
e aprendizado. Em todas as universidades há consideráveis fundos,
nacionais e internacionais, de projetos para pesquisas.
O fomento às novas gerações de pesquisadores é realizado internamente nas universidades, em escolas de estudos avançados interdisciplinares e interacadêmicas, ao abrigo de uma academia de estudos
avançados que abrange todas as universidades de pedagogia. As teses
de doutorado estão relacionadas ao amplo espectro das matérias
escolares e da pedagogia. As universidades de pedagogia possuem o
direito pleno para o oferecimento de doutoramento e livre-docência, equiparando-se desse modo com as universidades de pesquisa
enquanto instituições acadêmicas.
www.ph-bw.de
www.ph-gmuend.de
www.ph-freiburg.de
www.ph-karlsruhe.de
www.ph-ludwigsburg.de
www.ph-weingarten.de
www.ph-heidelberg.de
10
Universidades de Artes e Música
As atividades de pesquisa e projetos de desenvolvimento artístico das
universidades de artes e música vão da história da arte à restauração,
da interpretação, passando pela composição até chegar à musicologia
e pedagogia musical. A orientação internacional das universidades
de artes e música reflete-se na elevada cota de estudantes estrangeiros, de 40 % a 80 %, especialmente nas universidades de música. A Universidade de Cinema e a Universidade de Música Popular
complementam a oferta. A Universidade de Artes Cênicas de BadenWürttemberg, fundada em 2008, oferece uma formação única como
interface entre teatro e cinema.
Universidades de Ciências Aplicadas
A pesquisa nas universidades de ciências aplicadas considera-se ponte
entre pesquisa básica e transferência de tecnologia. O objetivo é
transformar os resultados de pesquisas em produtos concretos, procedimentos e prestações de serviços, assim como torná-los economicamente úteis. As empresas regionais constituem parceiros importantes
e, ao mesmo tempo, o grupo-alvo mais importante dessas instituições
de ensino superior: as universidades de ciências aplicadas trabalham
em cooperação com as empresas em vários projetos de pesquisa,
disponibilizando-lhes seu saber, assim como sua infra-estrutura técnica para a pesquisa.
A organização principal é formada pelos Institutos para Pesquisa Aplicada (IAF) que trabalham interdisciplinarmente. Os IAF consideramse como estabelecimentos de prestação de serviços para todos os
acadêmicos interessados em pesquisa e atuam como interlocutores
para empresas preferencialmente de pequeno e médio porte, instituições públicas, e também para outras universidades.
11
As universidades de ciências aplicadas cobrem, entre outros, os
seguintes campos de pesquisa:
• Nanossistemas e microssistemas
• Técnica de produção
• Técnica de automação
• Tecnologia de microssistemas
• Óptica e fotônica
• Robótica autônoma e sistemas inteligentes
• Biotecnologia e engenharia biomédica
• Técnica ambiental
• Eficiência energética na construção civil
• Agricultura e engenharia florestal sustentáveis
• Paisagismo e planejamento ambiental
• Pesquisa sobre as Mudanças do Clima
Centros de Pesquisa Aplicada
Desde 2002, vêm-se abrindo inovadores campos de pesquisas com a
criação de Centros de Pesquisa Aplicada (ZAFH). Com este programa,
o estado de Baden-Württemberg pretende fortalecer e apoiar o perfil
e as especialidades das universidades de ciências aplicadas como um
motor inovador na região. Para isso deverão ser concentradas as competências das universidades de ciências aplicadas, que participarem
do programa, em áreas de grande potencial inovador, especialmente
para a indústria de pequeno e médio porte. Cogita-se a possibilidade
de cooperação em parceria com outras universidades de ciências
aplicadas ou centros de pesquisa públicos, e sem interesses lucrativos,
já que as empresas estão excluídas dos fomentos. Em 2002, foram
instalados três Centros de Pesquisa ZAFH (ZEMIS, net e Biotech)
nas Universidades de Ciências Aplicadas de Furtwangen, Stuttgart
12
e Mannheim. Desde 2008, o estado de Baden-Württemberg vem
construindo mais quatro centros de pesquisa no âmbito da Investida
do Futuro IV “Inovação e Excelência”, sob a participação do Fundo
Europeu de Desenvolvimento Regional:
Ravensburg-Weingarten e Mannheim. O foco da questão é juntar
as técnicas de desenvolvimento, realizadas até agora, sob o tema
condutor da eficiência no cotidiano.
Procedimentos para o processamento de sinais digitais desempenham um papel cada vez mais importante em muitos segmentos
industriais, como por exemplo, os sistemas de navegação automotiva na indústria automobilística. Sob a liderança da Universidade
de Ciências Aplicadas Pforzheim, pesquisam outras quatro universidades de ciências aplicadas (Albstadt-Sigmaringen, Heilbronn,
Karlsruhe e Mannheim), assim como duas universidades de pesquisa
de Baden-Württemberg no projeto ZAFH de Padrão de Concepção
•
No Centro de Pesquisa Computadorizada de Desenvolvimento
de Materiais, sob a liderança da Universidade de Ciências Aplicadas Karlsruhe, colaboram as Universidades de Ciências Aplicadas
Pforzheim e Aalen, duas universidades de pesquisa de BadenWürttemberg, um Instituto Fraunhofer e o Centro Alemão de
Pesquisa do Câncer no projeto Center of Computational Materials
Science and Engineering (CCMSE). O CCMSE pesquisa, através
de simulação computadorizada, o comportamento de materiais sob
diferentes condições de processo, métodos de processamento e em
outra composição material. Com isso, podem-se reproduzir processos
que antes não eram representáveis em imagens, como por exemplo,
a produção de produtos de fundição. Além disso, a série de testes
complexa, que até agora era necessária para a investigação das características dos materiais, como por exemplo, os testes de batida de carros
na construção de automóveis, poderá ser suprimida futuramente.
•
Hoje já estão sendo utilizados robôs móveis autônomos na indústria, e futuramente estarão aptos à prestação de serviços de maneira
independente e em todos os setores da vida. A adaptação do robô
a um entorno em constante mudança representa um grande desafio
para o seu desenvolvimento. Até agora não existe nenhum método universal para a construção de robôs móveis. O projeto ZAFH
Robô Móvel Autônomo dedica-se a esta questão, tratada em
conjunto pelas Universidades de Ciências Aplicadas de Ulm,
•
e Realização Baseado em Modelo para Sistemas Integrados de
Processamento de Sinais (MERSES). Neste projeto tenta-se elaborar
um método básico para a concepção e realização dos sistemas integrados de processamento de sinais. Neste caso, parte-se do processo
conhecido de modelagem no desenvolvimento de software.
ZAFH-PHOTON n
projeto
O
examina processos fotônicos em novas
dimensões. Aqui colaboram pesquisadores da Universidade de
­Ciências Aplicadas Aalen e outras cinco universidades de ciências
aplicadas como associadas (Furtwangen, Konstanz, Mannheim,
Offenburg e Reutlingen), assim como dois institutos universitários, com o objetivo de desenvolver procedimentos de medição
fotônica para questões biológicas especiais e, a partir daí, produzir
protótipos microtécnicos para a utilização na técnica de medição
e na técnica analítica. Estes aparelhos podem ser utilizados, por
­exemplo, no diagnóstico médico, assim como na técnica de medição
de parâmetros ambientais.
•
Os três primeiros centros ZAFH, criados no período de 2002 a
2007, continuam como associados. A zafh.net trata de técnicas de
energia sustentável e é coordenada pela Escola Técnica Superior
de ­Stuttgart. O Centro de Microtécnica e Integração de Sistema
(ZEMIS) na Universidade de Ciências Aplicadas Furtwangen oferece
prestação de serviços a empresas de pequeno e médio porte, para o
desenvolvimento de sistemas miniaturizados e para a utilização de
microtécnicas. O Centro de Pesquisa Aplicada em Biotecnologia
(ZAFH-Biotech), na Universidade de Ciências Aplicadas Mannheim,
ocupa-se com a questão da pesquisa farmacológica baseada em genes
e com o diagnóstico molecular.
Atualmente está sendo realizado um concurso para a criação de até
três outros centros para a pesquisa aplicada em universidades de
­ciências aplicadas, sob o co-financiamento do Fundo Europeu
de Desenvolvimento Regional.
www.htw-aalen.de
www.hs-mannheim.de
www.hs-albsig.de
www.hfwu.de
www.hochschule-bc.de
www.hs-offenburg.de
www.hs-esslingen.de
www.hs-pforzheim.de
www.hs-furtwangen.de
www.reutlingen-university.de
www.hfg-gmuend.de
www.hs-rottenburg.de
www.hs-heilbronn.de
www.hdm-stuttgart.de
www.hs-karlsruhe.de
www.hft-stuttgart.de
www.hs-kehl.de
www.hs-ulm.de
www.htwg-konstanz.de
www.hs-weingarten.de
www.hs-ludwigsburg.de
13
Pesquisa extra-acadêmica
Poucas regiões na Europa dispõem de um número tão grande
de centros de pesquisa como Baden-Württemberg. Centros nacionais
e internacionais de Big Science, como o European Molecular Biology­
Laboratory, o Instituto de Tecnologia de Karlsruhe ou o Centro
­Alemão de Pesquisa do Câncer de Heidelberg estão tão familiarizados
aqui quanto o Centro de Tecnologia Artística e Midiática de Karlsruhe
e vários institutos de renomadas sociedades de pesquisa. Em BadenWürttemberg encontram-se 12 Institutos da Sociedade Max Planck,
três centros de pesquisa da Associação Helmholtz e 13 Institutos
Fraunhofer.
moderno telescópio óptico do mundo, o Large Binocular Telescope,
com a participação decisiva do Instituto Max Planck de Astronomia
de Heidelberg. O Instituto Max Planck de Direito Público Comparado e Direito Internacional participa da consultoria de instituições
constitucionais no Afeganistão e no Sudão.
www.mpg.de
Institutos Max Planck e grupos de pesquisa instalados
em Baden-Württemberg
Instituto Max Planck de Astronomia, Heidelberg www.mpia.de
MAX-PLANCK-GESELLSCHAFT
A Sociedade Max Planck para o Fomento às Ciências é uma associação de pesquisa independente e sem fins lucrativos. Seus pesquisadores investigam nas áreas de ciências biológicas, naturais e humanas, ultrapassando as fronteiras do conhecimento. Eles procuram
respostas para questões fundamentais e criam, com suas descobertas e conhecimentos, a base para significativas inovações econômicas e sociais. Nenhum outro estabelecimento científico na Alemanha produziu mais prêmios Nobel. Entre eles encontram-se Albert
Einstein, originário de Ulm, Christiane Nüsslein-Volhard, bióloga
do desenvolvimento que trabalha em Tübingen, Bert Sakmann,
do Instituto Max Planck de Pesquisa Médica de Heidelberg e Klaus
von Klitzing do Instituto Max Planck de Pesquisa do Estado Sólido
de Stuttgart.
Os temas de pesquisa dos Institutos Max Planck complementam o
trabalho nas universidades e em outros centros de pesquisas. Assim, os
pesquisadores da Sociedade Max Planck aproveitam temas de pesquisa
inovadores e na maioria recentes, que exigem uma alta intervenção
financeira ou de recursos humanos ou não combinam com a clássica
estrutura organizacional de uma universidade, devido à sua abordagem
interdisciplinar.
Em Baden-Württemberg, a Sociedade Max Planck emprega cerca de
2.800 funcionários, entre os quais, vários pesquisadores do mundo
inteiro. Os Institutos Max Planck estão conectados com uma rede
internacional, através de diversos projetos de pesquisa com parceiros
estrangeiros. No Mount Grahan (EUA) foi desenvolvido o maior e mais
14
International Max Planck Research Schools (IMPRS)
O fomento a jovens acadêmicos desempenha um papel central
na ­política de pesquisa da Sociedade Max Planck. Para isso, as
International­ Max Planck Research Schools (IMPRS) constituem
um fator muito importante: trata-se de programas estruturados para
doutorandos em áreas inovadoras e interdisciplinares, como biologia­
molecular, neurociências, demografia, física de plasma, pesquisa de
polímeros e informática. Eles oferecem a alemães talentosos e a
estudantes estrangeiros a possibilidade de fazer um doutorado sob
excelentes condições de pesquisa. Cerca da metade dos participantes
é estrangeira e conclui o doutorado optativamente em uma universidade alemã ou na sua universidade de origem.
Instituto Max Planck de Direito Público Comparado e Direito Internacional, Heidelberg www.mpil.de
Instituto Max Planck de Direito Penal Estrangeiro e Internacional,
­Freiburg www.mpicc.de
IMPRS em Baden-Württemberg
Instituto Max Planck de Cibernética Biológica, Tübingen
www.mpia.de/imprs-hd
www.kyb.mpg.de
Instituto Max Planck de Biologia do Desenvolvimento, Tübingen
www.eb.tuebingen.mpg.de
Instituto Max Planck de Pesquisa de Estado Sólido, Stuttgart
www.fkf.mpg.de
Instituto Max Planck de Imunologia, Freiburg
www.immunbio.mpg.de
Instituto Max Planck de Física Nuclear, Heidelberg
www.mpi-hd.mpg.de
Instituto Max Planck de Pesquisa Médica, Heidelberg
www.mpimf-heidelberg.mpg.de
Instituto Max Planck de Pesquisa de Metais, Stuttgart
www.mf.mpg.de
Instituto Max Planck de Ornitologia, em Seewiesen / Radolfzell
www.orn.mpg.de
Laboratório Friedrich-Miescher de Grupos de Trabalhos
em Biologia da Sociedade Max Planck, Tübingen
www.fml.tuebingen.mpg.de
Astronomia e Física Cósmica, Heidelberg
Solução de Conflitos no Direito Internacional, Heidelberg
www.mpil.de
Biologia Molecular e Celular, Freiburg
www.uni-ulm.de
www.helmholtz.de
www.imprs-mcb.mpg.de
Ciências dos Materiais, Stuttgart
www.imprs-am.mpg.de
Neurociências e Ciências Comportamentais, Tübingen
www.neuroschool-tuebingen-cogni.de
Instituto de Tecnologia de Karlsruhe
Para descrições detalhadas, vide “Pesquisa universitária”.
www.kit.edu
Biologia dos Organismos, Konstanz
www.orn.mpg.de
Testes de Precisão em Simetrias Fundamentais, Heidelberg
www.mpi-hd.mpg.de/imprs-ptfs
Dinâmica Quântica em Física, Química e Biologia, Heidelberg
www.mpi-hd.mpg.de/imprs-qd
Retaliação, Conciliação e Penalização, Freiburg
www.mpicc.de
Direito Penal Comparado, Freiburg
www.mpicc.de
Grupo de Pesquisa Max Planck de Envelhecimento da Célula-Tronco
(em colaboração com a Universidade de Ulm), Ulm
HELMHOLTZ-GEMEINSCHAFT
Com seus 16 centros de pesquisa nacionais, um orçamento anual
em torno de 2,8 bilhões de euros e quase 28.000 colaboradores, a
Associação Helmholtz constitui a maior organização científica alemã.
Os cientistas da Helmholtz pesquisam em seis áreas: energia, Terra
e meio ambiente, saúde, tecnologias chaves, estrutura da matéria e
aeronáutica, astronáutica e tráfego. Com uma pesquisa de ponta, esses
cientistas pretendem contribuir para a garantia da sustentabilidade
dos fundamentos vitais para o ser humano, e para a criação das bases
de uma economia competitiva. Mediante concentração de forças e
recursos, a Associação Helmholtz está apta não só a oferecer soluções
a questões individuais, como também a tratar integralmente de questões complexas e relevantes para a ciência, a sociedade e a economia.
Um exemplo da pesquisa Helmholtz: No centro Alemão de
Pesquisa do Câncer, o médico Harald zur Hausen realizou um estudo
sobre câncer de colo do útero provocado por infecção viral. Através
desse estudo, foi possível desenvolver uma vacina contra o terceiro
tipo de câncer mais comum entre mulheres. Devido a isso, Harald
zur Hausen recebeu em 2008 o Prêmio Nobel de Medicina.
Centro Aeroespacial Alemão
O Centro Aeroespacial Alemão (DLR) realiza trabalhos abrangentes de pesquisa e desenvolvimento nas áreas de aeronáutica,
astronáutica, energia e tráfego. Em Baden-Württemberg, o DLR
pesquisa em Stuttgart (500 colaboradores) e em Lampoldshausen
(220 colaboradores). Em Stuttgart, as atividades concentram-se
em cinco institutos: Instituto de Pesquisa de Estruturas e Design,
­Instituto de Termodinâmica Técnica, Instituto de Técnicas de
­Combustão, Instituto de Engenharia Física e Instituto de Conceitos
de Veículo.­ Em Lampoldshausen, a especialidade é planejamento,
construção e funcionamento de bancos de ensaios para a propul-
15
são de naves espaciais, sob contrato com a Agência Espacial Europeia (ESA) e em colaboração com a indústria aeroespacial europeia.
Os trabalhos de pesquisa atualmente em curso compreendem
análises fundamentais dos processos de combustão em motor de
foguetes a propelente líquido e em motores aerotérmicos, para
o futuro sistema de transporte espacial. O DLR adquiriu uma
competência singular na área de desenvolvimento e funcionamento
de plataformas de simulação de altitudes, para o estágio superior dos
sistemas de propulsão do foguete Ariane 5.
www.dlr.de/Stuttgart, www.dlr.de/Lampoldshausen
Centro Alemão de Pesquisa do Câncer
Com mais de 450.000 casos incidentes de câncer e 270.000 mortes
anuais, esta é uma das doenças mais temidas e a segunda causa mais
frequente de mortes na Europa. Praticamente nenhuma outra doença­
coloca os pesquisadores diante de desafios tão grandes quanto o
câncer. Nenhum tipo de câncer é igual a outro, todo órgão pode
ser atingido e mesmo tumores do mesmo órgão diferem de paciente
para paciente. O Centro Alemão de Pesquisa do Câncer (DKFZ) é
o maior centro biomédico da Alemanha. Noventa por cento do seu
financiamento provém do Ministério Federal de Educação e Pesquisa
e dez por cento do estado de Baden-Württemberg. Seus colaboradores
pesquisam em mais de 60 departamentos e grupos de jovens pesquisadores sobre o desenvolvimento do câncer e os fatores que contribuem
para o aumento de risco da doença. A partir desses fundamentos, são
desenvolvidos novos princípios de prevenção, diagnóstico e terapia.
Tanto na pesquisa básica como também no desenvolvimento de novas
possibilidades de diagnóstico e tratamento, os cientistas do DKFZ
alcançaram progressos decisivos nos últimos anos. Os trabalhos de
Harald zur Hausen obtiveram grande reconhecimento com a entrega
do prêmio Nobel de Medicina, em 2008.
www.dkfz.de
Wilhelm Leibniz, “theoria cum praxis”. Ciência para a utilidade
e o bem da humanidade. De acordo com essa ideia, 86 centros
associados lidam com questões de importância supra-regional e
concernentes à sociedade inteira, como a globalização, mudança
do clima, biodiversidade, pesquisa em educação, mudança demográfica e doenças endêmicas. Em toda a Alemanha trabalham
14.000 pessoas para a Associação Leibniz que tem um orçamento
anual de 1,2 bilhão de euros.
A Associação Leibniz está dividida em cinco seções:
• Seção A: Ciências Humanas e Pesquisa em Educação
• Seção B:Ciências Econômicas, Sociais e Espaciais
• Seção C: Ciências Biológicas
• Seção D: Matemática, Ciências Naturais e Engenharia
• Seção E: Pesquisa Ambiental
Chemical ­Abstracts Service (USA), o serviço on-line STN internacional
perspectiva das ciências cognitivas, comportamentais e sociais, complemen-
e utiliza essa plataforma para disponibilizar bancos de dados focalizados
tada com um forte componente técnico midiático. www.iwm-kmrc.de
em ­ciências naturais e patentes. www.fiz-karlsruhe.de
Instituto Kiepenheuer de Física Solar (KIS), Freiburg
GESIS – Instituto Leibniz de Ciências Sociais, Mannheim
A pesquisa astrofísica básica na área da física solar teórica e experimental
O GESIS é uma unidade de infra-estruturas para as ciências sociais, que
constitui tarefa central do Instituto Kiepenheuer de Física Solar (KIS).
apoia o trabalho científico, colocando à sua disposição os respectivos dados,
O Instituto gere, além disso, a plataforma do telescópio solar alemão no
informações e consultorias. Nas áreas de pesquisa social empírica, arquivo,
Observatório del Teide, em Tenerife, e desenvolve sistemas ópticos para
documentação e acesso à informação, o GESI oferece um amplo espectro
as sofisticadas tecnologias de telescópio mundiais. de prestação de serviços nacionais e internacionais. www.gesis.org
www.kis.uni-freiburg.de
Instituto de Língua Alemã (IDS), Mannheim
Instituto de Pesquisa Matemática (MFO), Oberwohlfach
O Instituto de Língua Alemã de Mannheim é a instituição central extra-
O Instituto de Pesquisa Matemática de Oberwohlfach (MFO) organiza,
acadêmica de pesquisa e documentação da língua alemã. Ele abriga o
no âmbito internacional, a pesquisa, a cooperação científica e os cursos
Arquivo da Língua Alemã e contém o maior acervo de documentação
de especialização em matemática e áreas afins. Aqui, o fomento às novas
em áudio da língua alemã falada. www.ids-mannheim.de
gerações de pesquisadores desempenha um papel de grande importância.
Instituto de Mídias do Conhecimento (IWM), Tübingen
Os centros da Associação Leibniz são independentes quanto à organização e às áreas científicas. No entanto, através do princípio de
­pesquisa interdisciplinar, em vários projetos, eles se encontram
­bastante ligados entre si e com parceiros externos, como universidades de ciências aplicadas, outros centros de pesquisa e empresas.
As tarefas dos centros Leibniz vão da pesquisa básica à pesquisa
aplicada. Os centros disponibilizam infra-estuturas científicas, fornecem prestação de serviços, baseada em pesquisa, para a política,
administração, economia e pesquisa, e se esforçam para levar seus
resultados à sociedade.
O Instituto de Mídias do Conhecimento é um instituto de pesquisa extra-
O MFO é uma das instituições mais renomadas nessa área e ocupa uma
posição de destaque internacional. www.mfo.de
acadêmico, sob a responsabilidade da Fundação de direito privado, “Mídia
O Centro de Pesquisa Econômica Europeia (ZEW), Mannheim
e Educação”. Ele foi fundado em 2001 e recebe fomento federal e estadual.
O Centro de Pesquisa Econômica Europeia (ZEW) de Mannheim estabele-
O IWM é encarregado, conforme seu estatuto, de realizar pesquisas na área
ceu-se como um dos principais institutos alemães de pesquisa econômica,
de conhecimento e aprendizado na nova mídia e de tratar da transferência
com uma alta reputação na Europa. O ZEW tem como meta fornecer exce­
dos seus resultados de pesquisa para a prática de ensino. Como instituto
lentes desempenhos na investigação científica, consultoria político-econô-
interdisciplinar, o IWM investiga a questão da aquisição, transmissão e
mica de alto nível, qualificação das novas gerações de pesquisadores, assim
comunicação de conhecimentos mediante tecnologias inovadoras, sob a
como a divulgação científica entre especialistas e leigos. www.zew.de
www.leibniz-gemeinschaft.de
Centros da Associação Leibniz em Baden-Württemberg
Centro de Infra-Estrutura de Informação de Karlsruhe (FIZ), Karlsruhe
O Centro de Infra-Estrutura de Informação de Karlsruhe é uma sociedade de informação técnico-científica sem fins lucrativos, cuja missão
consiste em tornar a informação técnico-científica pública e acessível
LEIBNIZ-GEMEINSCHAFT
O trabalho das unidades da Associação Leibniz, cujo nome foi dado
em homenagem ao filósofo, é realizado sob o lema de ­Gottfried
16
mundialmente; e assim, com este fundamento, oferecer prestação de
serviços para a pesquisa, o desenvolvimento e suas áreas de aplicação
na indústria, ­economia e administração. Ele oferece, juntamente com o
17
FRAUNHOFER-GESELLSCHAFT
A organização de pesquisa Fraunhofer, fundada em 1949, realiza
pesquisa aplicada, de utilidade para a economia e benéfica para a
sociedade. Os parceiros contratuais e as partes contratadoras são a
indústria, as empresas de prestação de serviços e o poder público.
O objetivo da atividade de pesquisa é implementar seus resultados­
em prestação de serviços e produtos inovadores. Os Institutos­
Fraunhofer realizam também sua própria pré-pesquisa, a fim de
influenciar o desenvolvimento de tecnologias promissoras.
Os temas de pesquisa são energia, tecnologia de construção, medicina,
meio ambiente e saúde, tecnologias de informação e comunicação,
­gestão de tecnologia, tecnologia de produção, microeletrônica e nanotecnologia, engenharia de tráfego e logística, materiais, e também
pesquisa na área de defesa e segurança. Além disso, a Sociedade
Fraunhofer formulou uma série de temas relativos ao futuro que se
confrontam com desafios como a mudança do clima e a ameaçadora
escassez de recursos naturais.
Os Institutos Fraunhofer estão ligados entre si por associações de
institutos, como por exemplo, nas áreas de ciências biológicas,
­produção, microeletrônica ou em projetos de pesquisa em comum.
Eles também trabalham em estreita colaboração com parceiros externos, como universidades de ciências aplicadas ou outras instituições.
Assim, por exemplo, o Instituto de Produção Industrial e Processo
de Fabricação da Universidade de Stuttgart complementa a pesquisa
voltada para a indústria, dos Institutos Fraunhofer de Técnica de
Produção e ­Automação (IPA), com a pesquisa básica, resultando
em uma cadeia fechada de inovações, indo da ideia até a colocação
do produto no mercado. Estes dois institutos estão ligados por uma
gestão em comum.
Em Baden-Württemberg, há 13 Institutos Fraunhofer.
www.fraunhofer.de
Centros da Sociedade Fraunhofer em Baden-Württemberg
Instituto Fraunhofer de Física do Estado Sólido Aplicada (IAF), Freiburg
www.iaf.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Engenharia Industrial e Organização (IAO),
Stuttgart www.iao.fraunhofer.de
18
Instituto Fraunhofer de Física Aplicada à Construção (IBP), Stuttgart
www.ibp.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Tecnologia Química (ICT), Pfinztal
www.ict.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Biotecnologia e Engenharia
de Interfaces (IGB), Stuttgart www.igb.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Dinâmica de Alta Velocidade (EMI), Freiburg
www.emi.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Optrônica, Tecnologias de Sistemas
e Exploração de Imagens (IOSB), Karlsruhe www.iosb.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Metrologia Física (IPM), Freiburg
www.ipm.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Técnica de Produção e Automação (IPA), Stuttgart www.ipa.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Pesquisa de Silicato (ISC),
Würzburg / Bronnbach www.isc.fraunhofer.de
e­ specialização, assim como avaliações e vistorias respectivas à pesquisa. Em 2008 foram realizados um total superior a 2.200 projetos.
Os diretores da maioria dos institutos de pesquisa sob contrato
­ocupam, ao mesmo tempo, uma cátedra em uma universidade ou
dirigem um instituto universitário. Com isso, garante-se um estreito
intercâmbio de saber e pessoal entre centros de pesquisa independentes e universidades. Assim, professores do Instituto de Tecnologia
de Karlsruhe engajam-se, por exemplo, em grupos especiais de trabalho, no Centro de Pesquisa de Informática, para a transferência de
tecnologia. Ao mesmo tempo, através da graduação ou do doutorado,
ambos direcionados para a práxis, estudantes e doutorandos podem
adquirir outras qualificações para um emprego na economia.
Os doze institutos sob contrato de Baden-Württemberg exploram um
amplo espectro de campos tecnológicos relevantes, como microeletrônica, técnica de microssistemas, tecidos técnicos, biotecnologia,
tecnologia de informação e energias renováveis.­
Instituto Fraunhofer de Pesquisa de Sistemas e Inovação (ISI),
Karlsruhe www.isi.fraunhofer.de
Instituto Fraunhofer de Mecânica dos Materiais (IWM), Freiburg
www.iwm.fraunhofer.de
Sociedade Hahn-Schickard – Instituto de Técnica em Micromontagem
(HSG-IMAT), Stuttgart www.hsg-imat.de
Sociedade Hahn-Schickard – Instituto de Microtécnica e Tecnologia
de Informação (HSG-IMIT), Villingen-Schwenningen www.hsg-imit.de
Instituto de Tecnologias a Laser na Medicina e Técnica de Medição
(ILMI, da Universidade de Ulm, www.uni-ulm.de/ilm
Instituto de Microeletrônica de Stuttgart (IMS), Stuttgart www.ims-chips.de
Instituto de Química Têxtil e Fibras Químicas dos Institutos
Alemães de Pesquisa de Tecidos e Fibras de Denkendorf (DITF),
Denkendorf www.itcf-denkendorf.de
Instituto de Engenharia Têxtil (ITV) do DITF de Denkendorf,
Denkendorf www.itv-denkendorf.de
Instituto do Couro Gerberschule Reutlingen (LGR), Reutlingen www.lgr-reutlingen.de
Instituto Fraunhofer de Sistemas de Energia Solar (ISE), Freiburg
www.ise.fraunhofer.de
Centro de Pesquisa de Informática (FZI), Karlsruhe www.fzi.de
Institutos de Pesquisa sob Contrato em Baden-Württemberg
Instituto de Fisiologia do Vestuário de Hohenstein (BPI),
Bönnigheim www.hohenstein.de
Instituto de Pesquisa de Metais Preciosos e Metaloquímica (FEM),
Schwäbisch Gmünd www.fem-online.de
Instituto de Ciências Naturais e Medicina (NMI) da Universidade
de Tübingen, Reutlingen www.nmi.de
Centro de Pesquisa de Energia Solar e Hidrogênio de
­Baden-Württemberg (ZSW), Stuttgart / Ulm www.zsw-bw.de
Centro Fraunhofer de Informação de Planejamento
e Construção (IRB), Stuttgart
www.irb.fraunhofer.de
Pesquisa sob contrato
Além das universidades e instituições das grandes sociedades de
pesquisa, a pesquisa em Baden-Württemberg é realizada também
em vários institutos menores e juridicamente independentes. Aqui
é ­realizada a própria pesquisa, a fim de tornar acessíveis, e a tempo,
­campos de tecnologias relevantes para a economia. A pesquisa sob
contrato para empresas de pequeno e médio porte constitui a maior
parte do trabalho. Com isso, os centros de pesquisa sob contrato­são
uma ponte importante entre a pesquisa de caráter ­básico nas universidades e o desenvolvimento técnico nas empresas. Os institutos­
prestam serviços em consultoria, programas de treinamento e
19
Da ideia ao produto
Academia de Ciências
de Heidelberg
A Academia de Ciências de Heidelberg é a academia científica do
estado de Baden-Württemberg e uma das oito academias alemãs de
ciências. Em 2009 foi comemorado o seu centenário. Atualmente,
ela é responsável por vinte projetos de pesquisa com cerca de 220
colaboradores. Entre eles encontram-se edições críticas das obras e
cartas de grandes pensadores, a elaboração de dicionários alemães,
pesquisas de história da música, assim como um projeto de ciências
naturais sobre oscilações climáticas no decorrer da história da Terra.
Na qualidade de representantes extraordinários de suas respectivas
áreas, os quase 180 membros eleitos da Academia de Ciências de
­Heidelberg encontram-se regularmente para um diálogo interdisciplinar. Subdividida em dois departamentos, o de história e filosofia e o
de matemática e ciências naturais, quase todas as ciências encontramse representadas pelos seus membros.
A Academia organiza congressos assim como ciclos de palestras abertas ao público. Ela fomenta jovens pesquisadores excelentes através
da Escola de Estudos Avançados para Jovens Pesquisadores (WINKolleg), criada em 2002; da organização da “Conferência Acadêmica
para Jovens Cientistas”; assim como mediante prêmios de pesquisa.
e recebe apoio de vinte países europeus. Suas tarefas consistem na
­realização da pesquisa básica para o espectro total da biologia molecular; na formação de pesquisadores, estudantes e ouvintes; na prestação
de serviços para pesquisadores de todos os países-membros; no desenvolvimento de novos instrumentos e métodos das ciências biológicas;
e na participação ativa na transferência de tecnologias.
No total, mais de 1.400 colaboradores trabalham no laboratório
­principal de Heidelberg e nos postos de Grenoble (França), ­Hamburgo
(Alemanha), Hinxton (Grã-Bretanha) e Monterotondo (Itália).
www.embl.de
Instituto de Elementos Transurânicos
European Molecular Biology Laboratory
O Instituto de Elementos Transurânicos (ITU) de Karlsruhe é um
dos sete institutos de pesquisa do Centro Comum de Pesquisas da
Comissão Europeia.
A tarefa desse Instituto, criado em 1963, é a de preparar fundamentos
científicos para a proteção do cidadão diante dos perigos envolvidos
com a manipulação e armazenagem de materiais altamente radioativos.
O ITU trabalha em estreita colaboração com grupos nacionais e internacionais na área nuclear, assim como na área de indústria nuclear. Ele
desempenha um papel importante na política da União Europeia relativo à gestão do lixo atômico e da segurança de usinas nucleares; desenvolve e testa instrumentos modernos de esclarecimento de atividades
nucleares secretas; e dá uma importante contribuição para o combate
ao comércio ilegal de material nuclear. Além disso, os pesquisadores do
ITU tratam de radioisótopos utilizados no tratamento de câncer.
O European Molecular Biology Laboratory (EMBL) foi criado em 1974
http://itu.jrc.ec.europa.eu
www.haw.baden-wuerttemberg.de
Centros de Pesquisa Internacionais
20
Dinamismo através da pesquisa e do
desenvolvimento
Baden-Württemberg é a região mais inovadora da Europa. Em nenhum
outro lugar da Europa se investe tanto em pesquisa e desenvolvimento (2007: 4,4 % do PIB), trabalham tantos funcionários em ramos
industriais fortemente envolvidos com pesquisa e desenvolvimento
(22 %), e há tantos registros de patentes (127 registros de patentes
anuais entre 100.000 habitantes).
A economia de Baden-Württemberg financia em torno de oitenta
cargos de professores co-financiados por fundos de pesquisas nas
universidades desse estado. Muitas empresas realizam pesquisas não
só para os seus próprios objetivos, mas sim oferecendo-as também
como prestação de serviços.
Sinergias através da criação de
networks
O cenário de pesquisa de Baden-Württemberg representa muito mais
do que a simples soma de centros isolados. Sua característica proeminente consiste na diversidade das formas de cooperação entre
universidades, institutos de pesquisa e empresas: networks, grupos
de pesquisa e clusters ultrapassam de longe a cadeia de valor dos
respectivos campos de pesquisa e estimulam também a transferência
de conhecimento interdisciplinar.
O desenvolvimento de áreas especiais e tecnologias de futuro é
fomentado pelo estado de Baden-Württemberg com um objetivo
preciso e mediante programas diversificados. Dignas de menção são,
entre outras, as áreas de ciências biológicas, nanotecnologia, óptica / fotônica, novos materiais, matemática computacional, modelagem
e simulação, energia e catálise. Nesse ínterim, já existe um grande
número de grupos de pesquisa e redes de competência, como por
exemplo, nas áreas de biônica, técnica de microssistemas, nanotecnologia, aeronáutica e astronáutica, e gerontologia.
Em 2007, o governo federal alemão abriu pela primeira vez um concurso de clusters de ponta, uma forma de fomento eficiente para as
estruturas de clusters já existentes. Três rodadas estão previstas em
intervalos de um ano e meio. Podem candidatar-se grupos / clusters de
universidades, centros de pesquisa e empresas que queiram conjuntamente desenvolver e comercializar produtos, processos e prestação
de serviços inovadores. Na primeira rodada do concurso de clusters
de ponta, dois clusters com a participação de Baden-Württemberg
foram contemplados com o fomento: o cluster de Biotecnologia,
Medicina Celular e Molecular, na região metropolitana do RenoNeckar (BioRN) e o cluster “Forum Organic Electronics” da mesma
região. Na segunda rodada do concurso ganhou um dos cinco candidatos federais, o Cluster de Técnicas de Microssistemas “MicroTEC Sudoeste”, coordenado em Freiburg. A network Cyberforum de
Karlsruhe tem parceria com um cluster que também ganhou o concurso, o Cluster de Sofware interestadual (www.spitzencluster.de).
Transferência de tecnologia e criação
de trabalhos autônomos
Com uma ampla network de transferência de tecnologia e uso de
patentes, os resultados inovadores de pesquisa e desenvolvimento em Baden-Württemberg são transformados com eficiência em
produtos aptos para a comercialização. Além das agências das
grandes sociedades de pesquisa, também a Agência de Licenças e
Tecnologia das Universidades de Baden-Württemberg GmbH TLB
(www.tlb.de) coloca no mercado os resultados das pesquisas.
Em Baden-Württemberg, a Fundação Steinbeis assume um papel
importante relativo à transferência de tecnologia, principalmente
em pequenas e médias empresas, com seus centros de transferência estabelecidos, sobretudo, nas universidades. A sua oferta
em prestação de serviços vai da consultoria tecnológica, passando
pelos cursos de especialização, até o apoio concreto a projetos de
desenvolvimento direcionados para o mercado. O grupo Steinbeis
abrange atualmente em torno de 850 centros no mundo inteiro
(www.stw.de).
A iniciativa Financiamento à Criação de Empresas e ao Crescimento
Econômico de Baden-Württemberg (www.l-bank.de) e o programa Jovens Inovadores da Secretaria de Ciência, Pesquisa e Artes de
Baden-Württemberg fomentam a criação de trabalhos autônomos.
Como organização de auto-ajuda da economia, o banco Bürgschaftsbank Baden-Württemberg GmbH (www.buergschaftsbank.de) e a
sociedade de participação financeira Mittelständische Beteiligungsgesellschaft Baden-Württemberg GmbH (www.mbg.de) ajudam na
obtenção de capital.
21
Condições ideais de pesquisa
Fomento intensivo a projetos
e infra-estrutura
O governo estadual de Baden-Württemberg engaja-se há muitos
anos pelo desenvolvimento sustentável de formação e pesquisa. Desde
1994, ele investiu mais de 1,6 bilhão de euros nessas áreas.
A Secretaria de Ciência, Pesquisa e Artes de Baden-Württemberg
(MWK) enfatiza a política de pesquisa com diversos programas:
•P
rêmio Estadual de Pesquisa: Com esse prêmio, o estado de
Baden-Württemberg homenageia desempenhos científicos extraordinários em todas as áreas, realizando ao mesmo tempo um amplo
trabalho de divulgação. Com um valor de 200.000 euros, dividido
entre um candidato da pesquisa básica e um candidato da pesquisa
direcionada para a prática, este é o prêmio de pesquisa mais alto
concedido por um estado federativo.
•F
undos para a estrutura e inovação na pesquisa: Com este programa, as universidades de pesquisa e de ciências aplicadas são
apoiadas nos concursos para professores e pesquisadores de qualificação excepcional.
• Programa
para a área de pesquisa “universidades de pesquisa”:
Com este programa, a MWK coloca à disposição das universidades do estado um financiamento inicial, com o qual elas podem
explorar e desenvolver novos campos de pesquisa.
• Programa
para a área de pesquisa “universidades de ciências
aplicadas”:
Aqui a MWK fomenta, por um lado, os institutos de
pesquisa aplicada das universidades de ciências aplicadas através
de um valor fixo e de premiação por desempenho, e por outro
lado, apoia projetos especialmente inovadores.
• Fomento
a projetos cooperativos em pesquisa e desenvolvimen-
entre centros de pesquisa e empresas. No âmbito de sua política de cluster é apoiada a estreita ligação entre universidades,
centros de pesquisa e indústria. Para isso foi realizado em 2008
um concurso de clusters, no qual doze iniciativas de diversas
áreas tecnológicas foram escolhidas como dignas de fomento.
No verão de 2009, foi aberto um outro concurso para o fortalecimento das networks federais, especialmente para os temas
automação, aplicação de navegação por satélites, tecnologia de
informação móvel e materiais à base de fibras, cujos resultados são
esperados para 2010. Além disso, a Secretaria de Economia publicou
em 2008 um atlas de clusters regional para Baden-Württemberg.
www.wm.baden-wuerttemberg.de
A fundação Baden-Württemberg Stiftung gGmbH tem por objetivo
assegurar a competitividade de Baden-Württemberg. Para isso ela disponibiliza até 50 milhões de euros anualmente, que são empregados
principalmente nos próprios projetos sem fins lucrativos. Formação,
pesquisa e responsabilidade social constituem os focos. Na área de
pesquisa a prioridade é atribuída às ciências biológicas e altas tecnologias. Assim são realizados programas de pesquisa, por exemplo, em
biônica, bioquímica de proteínas, tecnologias ópticas, miniaturização,
meio ambiente e energia. Na área de formação, a fundação BadenWürttemberg Stiftung aposta na qualificação. Com os programas
de incentivo linguístico, de incentivo à formação de competências
internacionais e os específicos para talentos, a fundação pretende elevar as chances de vida e de formação para crianças, jovens e adultos.
Com programas de integração, prevenção e incentivo às atividades
físicas, a fundação assume sua responsabilidade social.
Com o programa de fomento Iniciativa pela Excelência da União
e dos estados federativos, as universidades desenvolvem-se em
centros de ponta, presentes na pesquisa internacional. Através do
concurso de clusters de ponta do governo federal, as instituições
de ensino superior, os centros de pesquisa e empresas recebem
fomentos, entre outros, para atividades de pesquisa em conjunto
no âmbito de clusters específicos.
www.bmbf.de, www.spitzencluster.de
Parceiros competentes
Baden-Württemberg International (bw-i) é o centro de competência estadual
para a internacionalização, comercialização e desenvolvimento da economia,
ciência e pesquisa. O bw-i apoia firmas, instituições de ensino superior e
centros de pesquisa na iniciação de cooperações internacionais, acompanha
investimentos de empresas estrangeiros em Baden-Württemberg e realiza
projetos em países escolhidos para investimento. Para isso, o bw-i é o interlocutor central nessa área de consultas nacionais e estrangeiras de todo tipo.
www.bw-i.de
Com seu amplo espectro em fomentos, a Fundação Alemã de
Pesquisa Científica apoia várias áreas especiais de pesquisa, escolas de estudos avançados, assim como programas especiais em
Baden-Württemberg. Apenas em 2009, em Baden-Württemberg 37
áreas especiais de pesquisa receberam fomentos em um volume de
69,5 milhões de euros.
A MFG Baden-Württemberg, Sociedade de Mídia e Filme de BadenWürttemberg, trabalha como agência de inovação do estado em tecnologia
de comunicação e mídia, na rede de economia criativa e ramos tecnológicos. A fundação MFG Stiftung atua na área de negócios que trabalha com
gestão de pesquisas.
www.dfg.de
www.mfginnovation.de
A União Europeia é um dos maiores financiadores dos programas
de fomento. No 6º Programa-Quadro de Investigação, BadenWürttemberg foi de longe o estado que obteve mais êxito na Alemanha. Instituições de ensino superior, centros de pesquisa e empresas
puderam receber desse programa 673 milhões de euros para a pesquisa. Dentre as três comunidades de conhecimento e inovação (KIC),
que recebem fomentos do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia, encontra-se o projeto maior InnoEnergy na área de energia
sustentável, dirigido pelo Instituto de Tecnologia de Karlsruhe.
A BIOPRO Baden-Württemberg, Biotecnologia e Ciências Biológicas em
Baden-Württemberg, apoia como agência de serviços e marketing, centros
de pesquisa e empresas específicos nas áreas de biotecnologia e ciências
biológicas.
www.cordis.europa.eu
www.bio-pro.de
O Centro Steinbeis Europa apoia empresas de pequeno e médio porte, assim
como centros de pesquisa e desenvolvimento, na obtenção de fomentos da
União Europeia e na busca de parceria de cooperação e projetos de pesquisa.
www.steinbeis-europa.de, www.wissenschaftwirtschaft-bw.de
www.bwstiftung.de
to nas universidades de ciências aplicadas: Aqui são fomentados
sobretudo projetos cooperativos, realizados por universidades
de ciências aplicadas de Baden-Württemberg, juntamente com
empresas, associações ou outros parceiros externos.
  www.mwk.baden-wuerttemberg.de
A Secretaria da Economia de Baden-Württemberg fomenta os centros de pesquisa do estado direcionados para a economia, e disponibiliza recursos financeiros para projetos de grupos de pesquisa
22
As universidades e os centros de pesquisa do estado de BadenWürttemberg beneficiam-se, em grande escala, dos incentivos do
governo federal provenientes dos programas de fomento abertos às
tecnologias. Com esses programas é fomentado prioritariamente o
desenvolvimento de grupos de pesquisa entre unidades científicas
e empresas. Eles aproveitam também os programas técnicos que
promovem desenvolvimento e tecnologias de base.
www.foerderinfo.bund.de
23
Mais informações na internet.
www.baden-wuerttemberg.de
www.bw-invest.de
O site oficial do governo estadual oferece relatórios atuais
Este site fornece a potenciais investidores um panorama sobre
da política, economia, pesquisa, formação, turismo e
Baden-Württemberg e possibilita a pesquisa via internet em áreas
sociedade.
específicas.
www.cordis.europa.eu/baden-wuerttemberg
www.study-guide-bw.de
O Serviço de Informação da Comissão Europeia de Pesquisa e
Estrangeiros interessados em estudar em algumas de nossas insti-
Desenvolvimento CORDIS informa sobre ciência e tecnologia
tuições, encontram aqui informações detalhadas e completas sobre
em Baden-Württemberg.
todos os temas relacionados aos estudos, inclusive sobre a possibilidade de estudos em língua inglesa.
Estamos aqui para ajudá-lo.
Você tem perguntas sobre as instituições de ensino superior­e
­Baden-Württemberg ou nos visitar para ter uma ideia? O campo
pesquisa em Baden-Württemberg? Procura parceiros de coopera­
de atividades Ciência, Pesquisa e Artes de Baden-Württemberg
ção­em programas de intercâmbio ou projetos de pesquisa em
­International o ajuda com prazer.
conjunto? Você quer prosseguir com sua carreira acadêmica em
[email protected]
© Baden-Württemberg International, Stuttgart, nova edição, junho de 2010
Concepção gráfica e layout:
www.jungkommunikation.de
Fotografias:
Imagem da capa: Bernd Müller, www.berndmueller-fotografie.de
(com a amável autorização da Fundação Baden-Württemberg Stiftung)
Universidades: Freiburg, Heidelberg, Hohenheim, Konstanz, Stuttgart, KIT;
Universidades de Ciências Aplicadas: Aalen, Esslingen, Offenburg, Stuttgart (HdM);
Outros: Bernd Müller; EMBL; FEM Schwäbisch Gmünd; Fraunhofer EMI, IAF, IAO,
IBP, IGB, IPA; Instituto de Física Solar Kiepenheuer; Sociedade Max Planck; zafh.net
Tradução: Simone Pereira Gonçalves
Revisão: Cláudia Pereira Gonçalves

Documentos relacionados

CONVÊNIO DOS ESTADOS DO RIO GRANDE DO SUL E BADEN

CONVÊNIO DOS ESTADOS DO RIO GRANDE DO SUL E BADEN E-mail: [email protected] http://www.uni-tuebingen.de/brasilien-zentrum

Leia mais

Estudar em Baden-Württemberg - study in Baden

Estudar em Baden-Württemberg - study in Baden Pense, por exemplo, na pesquisa. As universidades de Baden-Württemberg comprovaram, não só durante a Iniciativa de Excelência, que ocupam uma posição de destaque na pesquisa científica. Elas lidera...

Leia mais