Metrópolis exibe especial da Flip - e

Сomentários

Transcrição

Metrópolis exibe especial da Flip - e
e-Paraná - Rádio e Televisão Educativa do Paraná -
Metrópolis exibe especial da Flip
Notícias
Postado em: 10/07/2015
O programa Metrópolis acompanhou a Flip (Festa literária Internacional de Paraty), que aconteceu
entre os dias 1 e 5 deste mês, na cidade carioca de Paraty, e apresenta um especial com
entrevistas e notícias da Festa nesta sexta-feira (10). O programa da TV Cultura, transmitido pela
TV É-Paraná, vai ao ar às 23h, com reportagens de Chris Maksud. O escritor cubano Leonardo
Padura, um dos entrevistados, fala sobre o sucesso, O Homem que Amava os Cachorros, romance
policial que reconta a história do assassino do líder soviético Liev Trótski, e de seu próximo
lançamento, do Hereges, que deve sair em setembro deste ano. O romance se passa em Cuba e a
linha do tempo começa no século 17 - com um navio com 937 judeus atracando no porto da ilha
caribenha - e chega aos dias atuais. Segundo Padura, a obra é uma metáfora de Cuba, hoje. Ele
revela que todas as suas obras têm como pano de fundo o cenário político e social de seu país.
Jornalista e escritor, Padrua também comenta sobre o roteiro que fez para o filme Retorno à Ítaca,
que trata da vida dos amigos e de como o regime cubano afeta esta relação. A conversa com o
escritor chega aos dias atuais, quando ele fala sobre o restabelecimento das relações diplomáticas
com os Estados Unidos e a abertura das embaixadas americanas no país. Ngugi Wa Thiongo,
escritor queniano, conversa com a repórter sobre os livros Um Grão de Trigo, de 1967, e Sonhos em
Tempo de Guerra, que está lançando no Brasil. A história de vida dele está relacionada à
colonização europeia no Quênia. Uma curiosidade relatada por Thiongo é sobre sua prisão por ter
escrito uma peça em sua língua natal, o gikiyu. Preso por um ano, ele escreveu um livro usando o
papel higiênico da cela. O irlandês Colm Tóibín, autor de Nora Webster, também na lista dos
entrevistados, confessa que esse é um romance que fala de sua vida pessoal, mas que foi escrito
pela perspectiva de sua mãe. Admirador incondicional da poeta americana Elizabeth Bishop, ele
admite que demorou dois anos a mais para escrever o livro, só para não ter que se separar da obra
de Bishop, sua referência. Sucesso na Flip, a portuguesa Matilde Campilho também conversa com a
repórter. Poeta, autora de Jóquei, ela revela que sua inspiração acontece enquanto caminha pelas
ruas. O Metrópolis apresentará também uma cobertura das mesas. Estão entre elas Os Imoraes,
com Reinaldo Moraes e Eliane Robert de Moraes;Desperdiçando Versos, com Arnaldo Antunes e
Karna Buhr; Do Angu ao Kaos, com Jorge Mautner e Marcelino Freire; e De Balões a Blasfêmias,
com os quadrinistas franceses Riad Sattouf e Plantu e o brasileiro Rafa Campos.
http://www.e-parana.pr.gov.br
29/9/2016 16:46:13 - 1