2. Exercício resistido

Сomentários

Transcrição

2. Exercício resistido
EXERCÍCIOS RESISTIDOS
THIAGO YUKIO FUKUDA
EXERCÍCIO RESISTIDO
•
Forma de exercício ativo na qual uma
contração muscular estática ou dinâmica é
resistida por uma força externa (manual ou
mecânica)
1
METAS DO EXERCÍCIO TERAPÊUTICO
AVALIAÇÃO
Comprometimentos / Limitações funcionais
Incapacidades e deficiências
As metas do exercício terapêutico incluem prevenção de disfunção
assim como desenvolvimento, melhora, restauração e manutenção de:
Força
Resistência à fadiga
Mobilidade e flexibilidade
Relaxamento
Coordenação, equilíbrio e habilidades funcionais
A ausência da sobrecarga normal nos sistemas corporais ode
levar à degeneração, deformidade e lesão
Exemplo:
Permanência prolongada no leito (Ø sustentação peso), causam
osteoporose e atrofia muscular (além do sistema cardiorespiratório)
No exercício terapêutico as sobrecargas e forças são aplicadas ao
corpo de modo controlado, progressivo e apropriado
Finalidade de melhorar função (AVDs)
2
FORÇA E RESISTÊNCIA À FADIGA
“Força é a habilidade que tem um músculo ou grupo para desenvolver tensão e
força resultantes em esforço máximo”
Em testes musculares manuais o normal é o padrão e é definido como a
quantidade ou grau de força de um músculo que permite que ele se contraia
contra a gravidade e sustente contra uma resistência máxima
“Resistência à fadiga é necessário para tarefas motoras repetitivas e
manutenção da atividade funcional (subir ou descer escadas)
1. FATORES QUE INFLUENCIAM A FORÇA MM NORMAL
Quanto mais largo o diâmetro mm, maior a força (secção transversa)
Produz maior tensão quando está levemente alongado
Quanto mais U.M. ativadas, maior a força produzida
Força: Excêntrico > Isometria > Concêntrico
Fibras tipo I e tipo II
3
2. MUDANÇAS NO SISTEMA NEUROMUSCULAR QUE LEVA A
AUMENTO DE FORÇA:
HIPERTROFIA
O tamanho das fibras pode ser aumentado (Hipertrofia)
↑ Proteínas na fibra muscular
↑ Densidade de leitos capilares
Mudanças bioquímicas (Fibras tipo II)
RECRUTAMENTO
Capacidade do músculo em gerar força
↑ número de U.M. (maior produção de força)
Mais importante que hipertrofia nas fases iniciais do tratamento
MUDANÇAS NA FORÇA DO TECIDO NÃO CONTRÁTIL
↑ Força muscular, ↑ Força dos tendões e ligamentos
↑ Junção mio-tendínea e ligamento-osso
Tecido ósseo (trabeculado)
DIRETRIZES PARA DESENVOLVIMENTO DA FORÇA
Para ↑ Força deve ser usada carga que exceda capacidade metabólica
do músculo
Exercícios de alta intensidade (pequeno número de repetições)
4
3. TIPOS DE RESISTÊNCIA À FADIGA
RESISTÊNCIA MUSCULAR À FADIGA
Habilidade do músculo de contrair repetidamente ou gerar tensão e sustentar
por tempo prolongado
PRINCÍPIOS DE EXERCÍCIOS DE RESISTÊNCIA À FADIGA
Exercícios ativos repetidos com carga moderada até o ponto de fadiga
EXERCÍCIOS RESISTIDOS
“Forma de exercício ativo na qual uma contração muscular dinâmica ou
estática é resistida por carga externa (manual ou mecanicamente)”
Resistência manual (Quando músculo está fraco e pode vencer apenas
resistência fraca ou moderada)
Resistência mecânica (Resistência maior que o terapeuta pode dar)
METAS
↑ Força
↑ Resistência
↑ Potência
5
CUIDADOS E PRECAUÇÕES (EXERCÍCIOS RESISTIDOS)
Cardio-vasculares (Valsalva e fadiga muscular/total)
Recuperação do exercício
Exaustão*
Movimentos substitutivos (compensações)
Osteoporose*
Dor muscular imediata/tardia
Inflamações/Dor
TIPOS DE EXERCÍCIOS
ISOMÉTRICO
ANISOMÉTRICO CONCENTRICO E EXCENTRICO
CADEIA CINÉTICA ABERTA E FECHADA
ISOCINÉTICO
PLIOMÉTRICO
6
TIPOS DE EXERCÍCIOS
SEQUÊNCIA DE EVOLUÇÃO
TERAPÊUTICA IDEAL:
Isométricos → Concêntricos (CCA e CCF) →
Excêntricos (CCA e CCF)→ Pliométricos
EXERCÍCIOS ESPECÍFICOS
1.
Técnica de DeLorme (Exercício com Resistência Progressiva - ERP)
Determine 10 repetições máximas (RM). Então o paciente executa:
10 repetições com ½ de 10 RM
10 repetições com ¾ de 10 RM
10 repetições com 10 RM completas
2.
Técnica de Oxford (DeLorme reverso)
Determine 10 repetições máximas (RM). Então o paciente executa:
10 repetições com RM completas
10 repetições com ¾ de 10 RM
10 repetições com ½ de 10 RM
7
3. Treinamento de peso em circuito
Sequencia de exercícios para músculos pequenos ou
grandes grupos
Ex: 8 a 10 RM de supino / exercício de perna / abdominais
/ exercício de ombro /
agachamento / flexão de antebraço
4. McQueen
-
Determinar 10 RM
Executar 10 repetições com 10 RM completas
Executar 10 repetições com 10 RM completas
Executar 10 repetições com 10 RM completas
Executar 10 repetições com 10 RM completas
5.
Exercício Isométrico repetitivo breve
20 contrações mantidas por 6 segundos
20 segundos de repouso
6.
Uso atual de Isométricos em reabilitação e
condicionamento (Hetting & Muller)
Isométricos em múltiplos ângulos
Usados quando é permitido movimento articular (3
angulações)
10 x 10 repetições (10 segundos)
8

Documentos relacionados

Métodos do Treino da força File

Métodos do Treino da força File grandes elevações no metabolismo, elevando o gasto calórico e causando uma sensação de cansaço generalizado, diferente da maioria dos treinos.

Leia mais