UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO

Сomentários

Transcrição

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO
CURSO DE MESTRADO EM ECONOMIA
Disciplina: Estrutura e Evolução da Indústria no Brasil
Profs.: Silvio A. F. Cario
Trajetória do desenvolvimento industrial brasileiro – da entrada tardia na 1ª. revolução industrial à
industrialização pesada dos anos 50, a convergência com o padrão de desenvolvimento produtivo da 2ª.
revolução industrial em fins dos anos 70, a estagnação da estrutura industrial e a dificuldade de ingressar
no padrão de desenvolvimento da 3ª. revolução industrial nos anos 80. A reestruturação produtiva: ajuste e
modernização nos anos 90, A indústria nos anos 2000: especialização produtiva ou desindustrialização.
Política de desenvolvimento industrial e padrão de financiamento: o debate atual.
1. Da entrada tardia na 1a. Revolução Industrial à industrialização tardia (1888-1960)
Suzigan (1986: 23-73)
Cardoso de Mello, J. M. (1982: 96-122)
Tavares, M.C. (1985: 97-142)
Draibe, S. (1985: 240-259)
2. A trajetória de convergência para o padrão de desenvolvimento industrial da segunda
revolução industrial (1961-80)
Tavares, M. C., Belluzzo, L. G. M. (1984: 122-140)
Cardoso de Mello, J. M., Belluzzo, L. G. M. (1984: 141-158)
Lago (1990: 233-275)
Macarini (198 152-256)
Lessa, C. (1978: 2-81; 129-177)
Castro, A. B., Souza, F. E. P. (1985: 11-82)
Prado, S. (1994: 247-261)
3. A estagnação da estrutura industrial e a dificuldade de ingressar no padrão de
desenvolvimento da terceira revolução industrial (1981-90)
Suzigan W. (1992: 89-110)
Carneiro, R. (1993: 145-170)
Coutinho, L. (1992: 69-88)
Bibliografia Complementar
Laplane, M . F. (1992: 01-39)
Tavares M. C. (1993: 21-74)
Nakano, Y. (1994: 7-30)
Chesnais, F. (1996)
4. A reestruturação da indústria – ajuste, modernização e expansão (1991-2000)
Ferraz, J.C. Kupfer, D., Haguenauer, L. (1995: 55-83)
Laplane, M. F., Silva, A. L. G. (1994: 81-97)
Haguenauer, L., Ferraz, J.C., Kupfer, D.S. (1996: 195-218)
Ferraz, J.C., Coutinho, L. (1994: 249-259)
Bielschowsky, R. (1997: 13-72)
Bielschowsky (2002: 161-303)
Moreira, M.M., Correa, G.P. (1997: 61-91)
Mendonça de Barros, J.R., Goldenstein, L. (1997: 11-31)
Coutinho, L. (1997: 81-106) (1998: 225-249)
Carneiro, R. M. (2000: 75-108)
Bibliografia Complementar
Villela, A., Maciel, C. (1996)
Erber, F.S., Vermulm, R. (1993 : 31-66)
Carneiro, R. M. (1998: 81-120)
5. Indústria e o dilema atual: especialização ou diversificação produtiva (anos 2000)
Iedi (2005) (2007)
Laplane, M.; Sarti, F. (2006)
6. indústria e investimento direto externo
Lacerda, A. C. (2000: 193-207) (2003:417-434)
Gonçalves, R. (2000: 79-95)
Ferraz, J. C., Lootty, M. (2000: 39-63)
Iedi (2003a)
7. Indústria, privatização e regulação da concorrência
Mello (2003: 207-246)
Torres et all (2007)
8. Indústria e Comercio Externo
Veiga (2000: 21-38)
Negri (2004:37-50)
Rodrigues W., Lucena, A. F. (2003: 345-374)
Iedi (2004a) e (2004b)
9. Indústria e desenvolvimento tecnológico recentes
Ferraz et all (2003: 271-306)
De Negri et all (2005: 5-46)
Viotti et all (2005: 653-688)
10. Política Industrial e padrão de financiamento – debate recente
Vermulm, R. (2004)
Coutinho, L. (2004: 191-209) (2002)
MDIC (2003)
Iedi (2003b)
Torres Filho et all (2006)
11. Estudos de Casos Setoriais
Bibliografia a indicar
BIBLIOGRAFIA
ALBUQUERQUE, E. M. (1997) Notas sobre os determinantes tecnológicos do catching-up: uma
introdução ‘a discussão sobre o papel dos sistemas nacionais de inovação na periferia. Revista Estudos
Econômicos, São Paulo; IPE, v. 27, n 2, p.220-253.
BIELSCHOWSKY. R. (1998) Investimento na indústria brasileira depois da abertura e do real: o
CANUTO, O. Brasil e Coréia do Sul: os (des)caminhos da industrialização tardia. São Paulo. Nobel.
1994, p. 63-95. (Cap. 3).
BIELSCHOWSKY R. (coord.) Investimento e reformas no Brasil – indústria e infra-estrutura nos anos
1990. RJ: IPEA/CEPAL, 316p.
CARDOSO DE MELLO, G. M. , BELLUZZO, L. G. M.(1984) Reflexões sobre a crise atual.
In:BELLUZZO,L.G. M; COUTINHO,R. (org.) Desenvolvimento capitalista no Brasil. 3.ed. SP:
Brasiliense. p. 141-158.
CARDOSO DE MELLO, J. M.(1982) O Capitalismo tardio. SP: Brasiliense, 182p.
CARDOSO DE MELLO, J. M. (1997) Prólogo: A contra revolução liberal-conservadora e a tradição
latino-americana. In: TAVARES, M. da C. ; FIORI, J. L. (orgs.). Poder e dinheiro: uma economia
política globalizada. Petrópolis: Vozes, p. 15-24.
CARNEIRO, R. M. (1993) A Economia brasileira no período 1974-89. Economia e Sociedade,
Campinas SP. n.2 . ago. p. 145-170
CARNEIRO. R. M. (2000) Reformas liberais, estabilidade e estagnação – a economia brasileira na
década de 90. Campinas: Unicamp – IE. (Tese de livre docência do Instituto de Economia)
CASTRO, A. B., SOUZA, F. E. P.( 1985) A Economia brasileira em marcha forçadas. 2a. ed.. RJ: Paz
e Terra, 217p.
COUTINHO, L. G; BELLUZZO, L. G. de M. Desenvolvimento e estabilização sob finanças globalizadas.
Economia e Sociedade, Campinas, n. 7. dez-1996, p. 129-154.
COUTINHO, L. (1992) A Terceira Revolução Industrial e Tecnológica. Economia e Sociedade ,
Campinas, SP, n.1, ago.
COUTINHO, L. (1996) A fragilidade do Brasil em face da globalização. In: BAUMANN, R. (org.) O
COUTINHO, L. (1998) O desempenho da indústria sobre o real. In: Mercadante, A. (org.) O Brasil
pós-real – a política econômica em debate. SP: Unicamp-IE, p. 225-249.
COUTINHO, L. (2002) Marcos e desafios de uma política industrial contemporânea. In: BNDES
(org.) Política industrial: desenvolvimento em debate. RJ: BNDES, p. 191-209
DE NEGRI, J. et all (2005) Inovações, padrões tecnológicos e desempenho das firmas industriais
brasileiras. In: DE NEGRI, J. A., e SALERMO, M. S. Inovações, padrões tecnológicos e desempenho
das firmas industriais brasileira, Brasília: IPEA, p. 5-46
ERBER, F.S. ; VERMULM, R. (1993). Política e Desempenho Estrutural In:_______ Ajuste Estrutural
e Estratégias Empresariais. RJ. IPEA.
FERRAZ, J. C., LOOTTY, M. (2000) Fusões, aquisições e internacionalização patrimonial no Brasil
nos anos 90. In: VEIGA, P. M. O Brasil e os desafios da globalização. SP: Sobeet/Relume-Dimará, p. 3963.
FERRAZ, J.C. ; COUTINHO, L. (1994) Competitividade Estrutural da Indústria Brasileira. In______
Estudo da Competitividade da Indústria Brasileira. Campinas, SP. Papirus e Editora da UNICAMP
FERRAZ, J.C.; KUPFER, D.; HEGUENAUER, L. (1995) A Herança da Crise Econômica e o Contexto
da Indústria no Início dos Anos 90. In:________ Made in Brazil : desafios competitivos para a indústria.
RJ. Campus.
FERRAZ, J. C., IOOTTY, M., KUPFER, D. (2003) Diversidade descoordenada: investimento e inovação
na indústria brasileira no limiar do século XXI. In: In: Benecke, D. W., Nascimento R. (org.) Opções de
política econômica para o Brasil. RJ: Konrad Adenauer, p. 271-306.
GONÇALVES, R. (2000) Centralização do capital em escala global e desnacionalização da economia
brasileira. In: VEIGA, P. M. O Brasil e os desafios da globalização. SP: Sobeet; RJ:Relume-Dumará, p.
79-95.
GONÇALVES, R. (2001) Competitividade Internacional e integração regional: a hipótese da inserção
regressiva. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro: IE-UFRJ, v.5, p. 13-34.
GONÇALVES, R. (2002) Vagão descarrilhado: o Brasil e o futuro da economia global. Rio de Janeiro.
Record, p. 164-191, (Cap. 6).
HAGUENAUER, L. ; FERRAZ, J.C. ; KUPFER, D.S. (1996). Competição e Internacionalização na
Indústria Brasileira. In: BAUMANN, R. (org.) O Brasil e a Economia Global. RJ. Campus /SOBEET.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - IEDI (2003a) O
investimento estrangeiro na economia brasileira e o investimento de empresas brasileiras no
exterior. SP: Iedi
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL- IEDI (2003b) O papel
do BNDES na nova política econômica. SP: Iedi.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL – IEDI (2004a) O
comércio exterior brasileiro com países em desenvolvimento. SP: Iedi.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL – IEDI (2004b) Grandes
empresas industriais nacionais e estrangeiras no comércio exterior brasileiro. SP: Iedi.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - IEDI (2007)
Desindustrialização e os dilemas do crescimento econômico recente. SP: Iedi. 22 p.
LACERDA, A. C. (2000) Notas sobre as características e o perfil dos fluxos recentes de investimentos
diretos estrangeiros na economia brasileira. In: VEIGA, P. M. O Brasil e os desafios da globalização.
SP: Sobeet; RJ:Relume-Dumará, p. 79-95.
LACERDA, A. C. (2003) Política de competitividade para a atração e indução de investimentos
diretos estrangeiros. In: Benecke, D. W., Nascimento R. (org.) Opções de política econômica para o
Brasil. RJ: Konrad Adenauer, p. 395-416
LAGO, L. A. C. (1990) A retomada do crescimento e as distorções do milagre 1967-1973. In: ABREU,
M. P. (org.) A ordem do progresso – cem aos de política econômica republicana 1889-1989. RJ: Campus.
P. 233-294
LAPLANE, M. F; SILVA, A. L. G. (1994) Dinâmica recente da indústria brasileira e desenvolvimento
LAPLANE, M., SARTI, F. (1999) Investimento direto estrangeiro e o impacto na balança comercial nos
anos 90. Texto para discussão 629. IPEA: Brasília.
LAPLANE, M.F. (1992) O Complexo Eletrônico na Dinâmica Industrial dos Anos 80. Campinas, SP :
IE/UNICAMP .(Tese de Doutorado em Economia).
LASTRES, H. M. M.; FERRAZ, J. C. (1999) Economia da informação do conhecimento e do
aprendizado. In: LASTRES, H. M. M.; ALBAGI, S. (orgs.). Informação e globalização na era do
conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, p.27-57.
LESSA, C.(1978) A estratégia de desenvolvimento 1974-1976- sonho e fracasso. Rio de Janeiro.
Faculdade de Economia da UFRJ. 291 p. (Tese de Prof. Titular).
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR – MDIC (2003)
Diretrizes de política industrial, tecnológica e de comércio exterior. Brasília-DF, 22p.
MELLO, M. T. L. (2003) O sistema de defesa da concorrência no Brasil: uma avaliação do marco
jurídico-institucional. In: Benecke, D. W., Nascimento R. (org.) Opções de política econômica para o
Brasil. RJ: Konrad Adenauer, p. 207-246
MOREIRA, M.M., CORREA, P.G. (1997) Abertura Comercial e Indústria: O que se pode esperar e o
que se vem obtendo. Revista de Economia Política. SP. vol. 17. n. 2 (66) abr-jun.
NAKANO, Y. (1994) Globalização, competitividade e novas regras de comércio mundial. Revista de
Economia Política, v.14, no. 4, (56), out-dez.
NEGRI, F. (2004) Desempenho comercial das empresas estrangeiras na década de 90. RJ: BNDES, p.
37-50.
PEREZ, C. (1992) Cambio técnico, restructuración y reforma institucional em los paises em desarrollo.
El trimestre econômico, v.1, p. 23-64, México.
PEREZ, C. (2001) Cambio Tecnológico y oportunidades de desarrollo como blanco móvil. Revista da
CEPAL, Santiago de Chile, dez.
PRADO, S. Guerra fiscal no Brasil – três estudos de caso: MG, RJ e Pr. Ed. Fundap: SP, 1999
RODRIGUES, W., LUCENA, A. F, (2003) Política de comercio exterior e o desempenho das
exportações brasileiras. In: Benecke, D. W., Nascimento R. (org.) Opções de política econômica para o
Brasil. RJ: Konrad Adenauer, p. 345-374.
SOUZA, F. E. P., PINTO JR., H. Q. (1999) Investimentos em infra-estrutura no Brasil: desafios e
perspectivas. In: VELLOSO, J. P. R. (org.) A crise mundial e a nova agenda de crescimento. RJ: José
Olympio. Ed., p. 371-406.
SUZIGAN, W. (1992) A Política Industrial Brasileira após uma Década de Estagnação. Economia e
Sociedade, Campinas, SP, n.1, ago.
SUZIGAN, W. (1986) Industria brasileira, origem e desenvolvimento. SP: Brasiliense, 1986.
TAVARES, M.C. (1993) Ajuste e Reestruturação nos Países Centrais: A Modernização Conservadora.
In: TAVARES,M.C., FIORI, J.L. (org.) (Des)ajuste Global e Modernização Conservadora. RJ. Paz e
Terra.
TAVARES, M. C. (1998) A economia política do real. In: MERCADANTE A (org.) O Brasil pós-real.
TAVARES, M. C. , BELLUZZO L. G. M.(1984) Notas sobre o processo de industrialização recente no
Brasil. In: BELLUZZO, L. G. M. , COUTINHO, R.(org.) Desenvolvimento capitalista no Brasil. 3. ed.,
SP: Brasiliense, p. 122-140.
TAVARES, M. C.(1985) Acumulação de capital e industrialização no Brasil. Campinas-SP:
UNICAMP, 160p.
TORRES FILHO, E. T, PUGA, F.P. e FERREIRA, F. M. R.(2006) Visão de desenvolvimento. RJ:
BNDES, 174 p.
VEIGA, P. M. (2000) As transformações na indústria e o desempenho das exportações brasileiras nos
anos 90. In: Veiga, P. M. (org.) O Brasil e os desafios da globalização. Veiga, P. SP: Sobeet/Relume
Dumará p. 21-38.
VERMULM, R. (2004) A política industrial, tecnológica e de comercio exterior. SP: Instituto de
Estudos para o Desenvolvimento Industrial – SP: Iedi
VILLELA, A., MACIEL, C. (1996) A Infra-estrutura Econômica no Brasil Campinas. SP. IE/UNICAMP.
mimeo.
VIOTTI, E.B. et all (2005) Perfil da inovação na indústria brasileira: uma comparação internacional.
In: DE NEGRI, J. A., e SALERMO, M. S. Inovações, padrões tecnológicos e desempenho das firmas
industriais brasileira, Brasília: IPEA, p. 653-688
LAPLANE, F., SARTI, F. Prometeu acorrentado: o Brasil na indústria mundial do século XXI. Política
EconÇomica em Foco, n.7 – nov2005/abr.2006., p. 271-291.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL- IEDI Ocorreu uma
desindustrialização no Brasil?. Estudos......novembro, 28p.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL- IEDI
Desindustrialização e os dilemas do crescimento econômico. Estudos.....maio, 22p.
ARIENTI, W. L. (2003) Do Estado Keynesiano ao Estado Shumpeteriano. Revista de Economia Política,
vol. 23, no. 4 (92), out-dezembro.
AZUAGA, F. L. (2007) A reestruturação da indústria petroquímica brasileira no período pós-privatização.
Fpolis: UFSC – CCPGE, Dissertação de Mestrado, 147 p.
RODRIGUES, R.S.L.C. (2007) Aglomerações produtivas e cadeias produtivas globais: um estudo em
setores selecionados em Santa Catarina. Fpolis: UFSC – CCPGE, p. 118-180.
PRATES, D. M. A inserção externa da economia brasileira no governo Lula Política Econômica em Foco,
n.7 – nov.2005/abr.2006, p. 112-151
PRATES, D. M. A fragilidade exposta. Lula Política Econômica em Foco, n.6 – maio/out.2005, p. 54-76.
INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL- IEDI O comercio exterior
brasileiro em 2006. Estudos......março/2007, 31p.
NUCLEO DE ECONOMIA INDUSTRIAL E DA TECNOLOGIA. Evolução do comércio exterior
brasileiro no período 2002-2006 – aprofundamento da especialização e impactos na indústria. Unicamp,
Boletim NEIT, no. 8, abril/2007, 7p.

Documentos relacionados