Sistema Nervoso

Сomentários

Transcrição

Sistema Nervoso
Arcabouço do tecido
nervoso
[=tecido conjuntivo:
astrócitos, oligodendrocitos,
microglia]
Neuróglia
URI – Curso de Psicologia
Anatomofisiologia
Prof. Claudio Alfredo Konrat
Constituída por corpo e numerosos e
longos prolongamentos, os dendritos
Complexo formado por uma célula
nervosa, pelos dendritos e pelo
cilindro-eixo, constitui a unidade
fundamental nervosa
Um dendrito é mais longo = cilindro-eixo, (revestido por
uma bainha, neurilema) = é o elo de ligação com outras
fibras = forma o nervo
Segundo o número de dendritos os neurônios podem dividir-se em:
Um só axônio, nenhum dendrito.
Presente nos órgãos dos sentidos.
Os receptores sensoriais ocupam o
lugar dos dendritos.
Mono ou unipolar
Um axônio, um dendrito.
Também presente nos órgãos
dos sentidos.
Bipolar
Dendrito e axônio se fusionam
perto do corpo neuronal.
Pseudomonopolar
Vários dendritos, um axônio.
Predomina no sistema nervoso
central.
Multipolar
Célula Nervosa
Do corpo neuronal emergem prolongações:
Dendritos
Axônios
Dendritos: cuja função é
conduzir impulsos até o
corpo celular (aferentes).
São numerosas, curtas e
ramificadas. À medida
que se ramificam vão
diminuindo seu calibre.
Axônio: sua função é a
condução de impulsos do
corpo neuronal (eferentes), é
uma só prolongação longa de
calibre uniforme em toda seu
comprimento e se ramifica
apenas na proximidade de sua
terminação.
O sistema nervoso central é a parte nobre do nosso organismo: por presunção é a
sede da inteligência, o lugar onde se formam as idéias e o lugar do qual partem as
ordens para a execução dos movimentos, para a regulação de todas as funções; é
o anteparo ao qual chegam as impressões da vista, do ouvido, do tato, do olfato e
dos sabores.
No SNC fica o comando de todo o organismo, seja entendido no sentido
físico, seja no sentido psíquico
Toda a lesão que ocorra em uma parte qualquer do sistema nervoso central é
quase sempre permanente e não pode ser reparada.
As células do sistema nervoso têm caráter "definitivo", não se regeneram
quando são destruídas, como acontece, por exemplo, com os outros tecidos,
como a pele, os músculos, etc.
1
Recepção
Transmissão
Informações
Elaboração
Armazenamento
Meio
Interno
Meio
Externo
Sistema Nervoso Central
O sistema nervoso, junto com o
endócrino, desempenha a maioria das
funções da regulação do organismo.
O sistema endócrino regula
principalmente as funções
metabólicas do organismo.
fibra nervosa + bainha + tecido conectivo + vasos
Nervo
Eixo Cérebro-Espinhal
Motores
Sistema Nervoso Periférico
Sensitivos
Nervos Periféricos
a parte mais escura, gris, é formada
pelos corpos neuronais (centros de
processamento de informações)
Mistos
encéfalo + medula
espinhal
12 pares cranianos e 31
pares raquidianos
a parte clara, branca, é formada
pelas vias de condução (vias de
comunicação)
Tipos
de
Nervos
simpático e
parassimpático
função de relação
com o meio externo
Central
função de condução de
informação para o SNC
Periférico
função de regulação e
coordenação dos órgãos
Autônomo
2
dura
máter
aracnóides
origem na medula
torácica e lombar –
gânglios paravertebrais
– atua na situação de
emergência
Simpático
pia máter
Parassimpático
talo encefálico e porção
sacra da medula espinhal –
afastados da coluna e perto
dos órgãos efetores –
intervém nos processos de
recuperação
Gânglios
Vias Piramidais
corpos neuronais, no curso
dos nervos, onde se realizam
sinapses
Vias
Extrapiramidais
Grandes troncos
Sinapse
Decussação das Pirâmides
ponto de contato onde o
ramo terminal de um
cilindro eixo entra em
contato com os dendritos
ou com o corpo de outro
neurônio, com transmissão
de estímulo
Inversão
Cérebro+Cerebelo+Ponte+Bulbo
Encéfalo
Regula atividades inconscientes, como sonhar. Também
desempenha atividades que requerem o máximo de
consciência, como aprender, pensar, criar, memorizar, etc.
Cérebro:
diencéfalo + telencéfalo = prosencéfalo
Lobo Posterior Esquerdo
(seqüências – rotinas)
Telencéfalo:
córtex cerebral
Lobo Posterior Direito
(percebe relações harmônicas do mundo ao redor)
Diencéfalo:
tálamo + hipotálamo + epitálamo + subtálamo
Lobo Frontal Esquerdo
(padrões e relações abstratas)
Tronco Encefálico:
bulbo + ponte + mesencéfalo
Lobo Frontal Direito
(análise lógica)
3
Bulbo
Tronco
Cerebelo
elabora atos reflexos (respiração,
batimentos cardíacos, deglutição,
vômito, tosse)
Passagem dos impulsos nervosos que vão ao
cérebro, está relacionada a reflexos
emocionais (risos e lágrimas)
Centro coordenador de movimentos – equilíbrio e
orientação
Pares Cranianos
Funções Principais & Origem
I. Olfatório
Olfato
Bulbo olfatório
II. Óptico
Visão
Quiasma óptico
III. Óculomotor
Movimentos de Olhos e Pálpebras
Sulco medial do pedúnculo cerebral
IV. Troclear
Véu medular superior
V. Trigêmeo
M. Obliquo Superior – Move olhos para baixo e
lateralmente
Mastigação – Sensibilidade facial & dor
VI. Abducente
Move olhos lateralmente
Sulco bulbo-pontino
VII. Facial
Controla expressão facial – Lágrimas – Paladar da
saliva
VIII. Vestibulococlear
Audição – Sensação de Equilíbrio
Raiz motora (n. facial ppdito) e raiz sensitiva
(n. intermédio): sulco bulbo-pontino, lateral
ao VI bulbo-pontino, lateral ao VII
Sulco
IX. Glossofaríngeo
Paladar – Controla pressão da Carótida
Sulco lateral posterior do bulbo
X. Vago
Controla pressão aórtica – Diminui a freqüência
cardíaca – Estimula órgãos digestivos - Paladar
Sulco lateral posterior, caudal ao IX
XI. Acessório
Controla trapézio e esternocleidomastoideo –
Controla deglutição
Raiz craniana: sulco lateral posterior do
bulbo, caudal ao X – Raiz espinhal: medula
XII. Hipoglosso
Controla movimentos da língua
Sulco lateral anterior do bulbo, anterior à
oliva
Entre a ponte e o pedúnculo cerebelar médio
Onde O Órgão Tem
Traumatismo A Forma Varia
Grandemente Verificando
erificando--se
Até Hemorragia
4