EMPRESAS - 11.12.14: Relações com fornecedores

Сomentários

Transcrição

EMPRESAS - 11.12.14: Relações com fornecedores
:: SINDICARNE - Sindicato da Indústria de Carnes & Derivados no Estado do PARANÁ ::
EMPRESAS - 11.12.14: Relações com fornecedores de carnes são chave para
sucesso, diz Applebee's
Bob Moser A cadeia de restaurantes Applebee's tornou-se um nome familiar na maior parte do Brasil, fornecendo com
sucesso a experiência americana de jantar casual aos consumidores locais. As relações que a empresa desenvolveu
com os seus principais fornecedores de carnes no país são fundamentais para esse sucesso, disse José Ricardo
Gravallos, diretor de Cadeia de Suprimentos da Applebee's Brasil, em entrevista concedida recentemente à CarneTec.
Inaugurada em 1980 na Geórgia (EUA), hoje a Applebee's está presente em 18 países e é a maior rede de casual dining
do mundo. A rede tem atualmente 13 unidades no Brasil – nove em São Paulo, duas em Porto Alegre, uma em
Belo Horizonte e uma no Rio de Janeiro. Desde 2012, o Brasil é responsável por sete dos dez restaurantes mais
rentáveis da rede fora dos Estados Unidos.
A cadeia compra, aproximadamente, 11 toneladas de carne bovina por
mês para os seus restaurantes no Brasil, por meio do seu único fornecedor nacional para este produto, a Marfrig Beef.
O menu tem nove pratos com diferentes cortes de carne bovina e cinco tipos de hambúrgueres. “O que nos
levou a escolher a Marfrig foi esta questão do desenvolvimento de produto; o seu desempenho nesta área é muito
rápido e confiável”, disse Gravallos. “Tem uma (divisão) da empresa focado apenas na área de serviço
de restaurante, então isto ajuda muito. Eles também seguem todas as nossas necessidades em termos de qualidade,
certificados e mais.”
O processo da Applebee's para desenvolver um novo produto de carne é relativamente
rápido, e pode chegar aos consumidores em apenas três a quatro meses. São fornecidas as especificações do novo
corte proposto, que é desenvolvido e segue para um teste interno com o pessoal da Applebee's. O produto é então
testado em até duas lojas em dois mercados distintos durante um a dois meses para testar a consistência da cadeia
de suprimentos e a reação do cliente. A partir desse ponto, pode ser introduzido em todas as lojas. Todos os
suprimentos de carnes bovina e de frango da empresa são enviados para uma instalação central de armazenamento frio
em São Paulo. Os produtos são mantidos congelados lá e transportados por caminhões refrigerados regularmente aos
restaurantes, com o mais distante, em Porto Alegre, requerendo 36 horas para chegar. O fornecimento das populares
costelas suínas (costelinhas) para a Applebee's no Brasil – entre 20-21 toneladas por mês – é feito
exclusivamente pela Seara, da JBS. O relacionamento da cadeia com a Seara tem sido longo, disse Gravallos, e está
enraizado no desenvolvimento específico do corte no Brasil, que não teve uma grande oferta de costelinha sendo
produzida anteriormente. “O número de ossos por corte é muito específico; a altura da carne e o limite de
gordura na carne são específicos. Nosso desenvolvimento dos baby back ribs aqui, com este parceiro, foi um processo
longo”, disse Gravallos. Em termos de cadeia de suprimento para as costelas suínas, a Seara entrega a cada
restaurante da Applebee's individualmente, porque o processador tem vários centros de distribuição em todo o Brasil,
disse Gravallos. Seus frigoríficos para as costelas estão em São Paulo e Minas Gerais, e a Seara considera que a
logística é mais eficiente com a entrega ponto a ponto.
Para a carne de frango, os pedidos da Applebee's envolvem
três produtos diferentes que totalizam 12 toneladas por mês: um corte borboleta de peito de frango, um corte de peito
empanado à milanesa (chicken fingers) e asas desossadas à milanesa (boneless buffalo wings). O fornecedor exclusivo,
mais uma vez, é a Seara. “O corte borboleta de peito de frango é comum, não tem grande segredo lá, mas
para os boneless buffalo wings, a Seara desenvolveu, segundo as nossas especificações, um corte de peito em um
tamanho especial e panificação para o nosso aperitivo”, disse Gravallos. “Para os chicken fingers,
desenvolveu para nós um produto que tem uma uniformidade no tamanho que é muito importante, porque no mercado
você vai encontrar este produto de muitos fornecedores, mas o tamanho pode variar muito.”
Os padrões da
cadeia para os seus fornecedores de carne são extremamente rigorosos, e isto vem da pressão da empresa-mãe
internacional, que observa ativamente o cumprimento de normas no Brasil. A Applebee's Internacional compra
periodicamente os cortes de carne dos fornecedores no Brasil para fazer uma análise física, a fim de garantir o
atendimento aos padrões da marca, disse Gravallos. Fonte: Carnetec
http://www.sindicarne.com.br
Fornecido por Joomla!
Produzido em: 29 September, 2016, 16:53

Documentos relacionados

COURO - 10.08.11: Curtumes brasileiros lideram competição

COURO - 10.08.11: Curtumes brasileiros lideram competição COURO - 10.08.11: Curtumes brasileiros lideram competição internacional O Brasil vem reafirmando e consolidando sua posição de destaque no mercado internacional do couro Das nove indústrias de proc...

Leia mais

EXPORTAÇÃO - 29.08.13: 85% do couro brasileiro

EXPORTAÇÃO - 29.08.13: 85% do couro brasileiro :: SINDICARNE - Sindicato da Indústria de Carnes & Derivados no Estado do PARANÁ ::

Leia mais

Dupla suspeita de tentar aplicar golpe de R$ 20 mil em agência

Dupla suspeita de tentar aplicar golpe de R$ 20 mil em agência cobertura”, explica o delegado-titular da DE, Wallace de Oliveira Brito. De acordo com o delegado, a dupla faz parte de uma quadrilha especializada em fraude bancária e falsificação de docume...

Leia mais

McDonald`s prioriza Canadá para sua primeira carne bovina

McDonald`s prioriza Canadá para sua primeira carne bovina mercado foco para esse projeto piloto depois de descobrir que sua cadeia de fornecimento de carne bovina do país já foi simplificada, disse Michele Banik-Rake, diretora de Sustentabilidade. O McDon...

Leia mais