Companhias de gás continuam com suas apostas no

Сomentários

Transcrição

Companhias de gás continuam com suas apostas no
Publicação mensal do gás veicular do Brasil
ENFOQUE: DISTRIBUIDORAS
Companhias de gás
continuam com suas
apostas no GNV
SETEMBRO 2008 // Nº90
II NGV
WORLD FAIR
Turim abriu suas portas
para o setor
A segunda versão da Feira Mundial de Gás
Natural Veicular, Biogás e Hidrogênio aconteceu
de 25 até 27 de setembro, no prédio Lingotto
Fiere. Págs. 8 - 9
Para as empresas de distribuição de gás natural, o uso do segmento automotivo ocupará um lugar
de destaque no suprimento nacional de combustíveis.
RIO OIL & GAS 2008
Evento bate todos os recordes
Em sua 14ª edição, exposição se consolidou entre os
maiores do mundo no setor, o tema foi: "Petróleo e
Gás no século XXI: desafios tecnológicos".
Págs. 10 - 12
2
Setembro 2008
Apostando firmemente em sua expansão
Já saiu ! Mais postos em operação
L
GNL: LA MAGIA DE LLEGAR A TODOS LOS RINCONES
El milagro energético
Las autoridades nacionales impulsan un giro
estratégico en el consumo de hidrocarburos.
En dicha modificación, el gas natural se
constituye como la alternativa principal a los
O presidente da SCGÁS, Ivan Ranzolin, acredita que o Gás Natural para uso do segmento automotivo, por certo ocupará um lugar de
destaque no suprimento nacional de combustíveis, “principalmente pela sua excelente qualidade ambiental e competitividade
econômica em relação aos demais combustíveis”. Veja a entrevista a seguir.
derivados del petróleo. Gracias al proceso de
licuefacción, el fluido puede ser transportado
hacia cualquier lugar del interior del país o
hacia el exterior. El proyecto de GNL
posicionará al Perú como líder internacional.
Año II Nº 12
Lima // República de Perú
Junio de 2008
[email protected] // www.ngvgroup.com
EL GOBIERNO SEÑALÓ QUE “LA REVOLUCIÓN DEL GAS” ES FUNDAMENTAL PARA LA NACIÓN.
Hacia una nueva matriz energética
El déficit comercial petrolero que afronta el país ha colocado entre las prioridades de las políticas de Estado la gasificación del Perú. El presidente
Alan García presentó una flota de buses a GNV en el Patio de Honor del Palacio de Gobierno y manifestó que su uso masivo contribuirá a
preservar el medio ambiente, además de frenar el impacto cada vez más dañino para la economía nacional de los altos precios del petróleo.
L
COFIGAS
Programa Auto Nuevo
La expansión del consumo
de GNV se ve impulsada no
sólo por las bondades
intrínsecas del combustible y
la confianza del sector
privado, sino por la
implementación de
programas de financiamiento
como Cofigas Vehicular que
brinda acceso al crédito a
todos los interesados.
L
TURÍN
II Feria Mundial de GNV
Del 25 al 27 de septiembre se
darán cita en el norte de
Italia los máximos
protagonistas del sector.
Se exhibirán 21 vehículos
livianos, 8 utilitarios y 3
pesados, impulsados a GNV,
biogas, hidrógeno o GLP.
También cuatro estaciones
de carga. Quedan pocos
stands disponibles.
[email protected]
L
TODOS LOS CAMINOS CONDUCEN A TURIN
II NGV World Fair
Del 25 al 27 de septiembre se darán
cita los máximos protagonistas y
representantes del sector. Prensa
Vehicular Colombia también estará
presente, en el stand de NGV
Communications Group, con una
edición bilingüe destinada a mostrar
al mercado internacional el atractivo
de la industria nacional del GNV.
www.kioshicompresion.com.ar
Año I Nº 5 - Bogotá // Colombia - Julio
www.kioshicompresion.com.ar
de 2008
TERCER MERCADO LATINOAMERICANO. SÉPTIMO EN EL GLOBO. THIRD LATIN AMERICAN MARKET. SEVENTH IN THE WORLD NGV RANKING.
Colombia, un líder mundial del GNV
Colombia, one of the NGV world leaders
Más de 250.000 vehículos se han convertido a gas natural vehicular. Utilizar GNV le ha representado a los colombianos un ahorro de US$ 450
millones anuales en combustible y se espera que en los próximos años 650.000 automotores operen con gas y su consumo supere los 140
millones de m3 al mes. Unas 370 estaciones abastecen a miles de usuarios en 30 poblaciones.
Over 250,000 vehicles have been converted to NGV. Running on this fuel has brought about an annual saving of U$S450 M in fuel for Colombians
and, in the next few years, it is expected that 650,000 automobiles will operate with NG and its consumption will be above 140 million m3 per month.
Some 370 fuelling stations supply thousands of users from 30 towns.
L
MEDELLÍN
Transporte público
Luego de realizar una prueba
de rendimiento comparativa
entre el diesel y el GNV en
unidades de pasajeros, el
alcalde ratificó que el
energético gaseoso “es la
mejor opción”. Y anunció
que en poco tiempo comenzaría
a circular por la ciudad una
flota de buses metanizados.
L
NGV 2008
Éxito en Río
Más de 2.700 personas
acudieron al Congreso y
Exposición Mundial más
importante de la industria.
Durante el encuentro, celebrado
en la ciudad brasileña, se analizó
el status del mercado regional
del GNV, con la participación de
especialistas colombianos.
[email protected]
omo esta avaliando o
Mercado do GNV no atual
momento?
Em que pese os recentes
abalos sofridos pelo Setor de Gás
Natural, o programa de GNV/GNC, em
Santa Catarina, continua crescendo e a
SCGÁS apostando firmemente em sua
expansão. Recentemente alcançamos a
soma de 100 postos instalados com
GNV/GNC em Santa Catarina (hoje já
são 101) e brevemente estaremos
estendendo nossa rede em direção ao
oeste do Estado, inaugurando novos
postos em Curitibanos, Concórdia e
Chapecó, chegando assim a 38 municípios
Catarinenses.
Qual a meta de postos até o final do
ano? E em 2009, já existem projetos
traçados?
O Planejamento da SCGÁS prevê que
até dezembro de 2008, estaremos com
116 postos de operação. Para 2009, em
que pese ainda não estar concluído o
Planejamento da empresa, e certo que
seguiremos ampliando nossa rede de
atendimento, com ênfase maior em chegar
aqueles municípios ainda não
contemplados com Gás Natural Veicular,
seja pelo atendimento através da
ampliação de nossos gasodutos, seja pela
implantação de postos de GNC.
C
Como foi o ano de 2007 para sua
empresa? E explane um pouco sobre
seus produtos e serviços,
lançamentos no mercado de GNV.
Em 2007 a SCGÁS colocou em
operação 22 novos postos de GNV/GNC,
o que proporcionou chegar ao final do
ano com uma venda superior a
385.000m3/dia (metros cúbicos por dia)
levando GNV/GNC a 35 municípios do
Estado de Santa Catarina (04 com GNC, a
saber: Araranguá, Itajaí, Rio do Sul e São
Francisco do Sul), com isso, ampliamos
nossa área de atuação e antecipamos
novos e importantes mercados.
Presidente da SCGÁS, Ivan
Ranzolin
Quais são as estratégias de vendas
para 2008?
Em 2008 temos como meta atingir a
implantação de 116 postos com
GNV/GNC chegando a 40 municípios
catarinenses. A entrada destes novos
postos, aliada ao número crescente de
conversões (hoje 77.500 veículos), fará
com que em dezembro estejamos
vendendo mais de 400.000 m3/dia de Gás
Natural para o segmento automotivo.
O que espera do setor de GNV nos
próximos 05 anos, quando se terá
uma promessa de oferta maior de
gás e um mercado mais sólido?
Com o mercado já maduro e,
concretizando-se a oferta crescente de
Gás Natural para os próximos anos,
acredito que se tivermos uma regulação
mais forte e definida para o setor, aliada a
uma política energética sólida, o Gás
Natural para uso do segmento
automotivo, por certo ocupará um lugar
de destaque no suprimento nacional de
combustíveis, principalmente pela sua
excelente qualidade ambiental e
competitividade econômica em relação
aos demais combustíveis.
4
Setembro 2008
Promoção de campanha em prol do GNV
Fomentar a utilização do combustível
“Acreditamos em um futuro próspero, com o GNV alcançando mercados que hoje se mostram resistentes e reticentes à sua utilização”, disse o presidente da Copergás, Aldo Guedes.
omo está avaliando o
mercado de GNV no atual
momento ?
Atualmente, face ao processo de
nivelamento do preço do Gás Natural
com os outros combustíveis, o GNV
continua mais competitivo do que o
álcool, seu concorrente mais próximo,
embora esta vantagem não seja clara para
o mercado como regra geral.
obra do Gasoduto da Interiorização
Recife-Caruaru e incrementar a
participação do Gás Natural no segmento
residencial. No segmento veicular, o
principal evento estratégico da Copergás
em 2008 tem sido o de fomentar a
utilização de gás veicular no estado de
Pernambuco ao aglutinar os agentes da
cadeia do GNV para o lançamento de
uma campanha áudio-visual, que tem
como gestor o SINDICOMB-PE (Sindicato
de Combustíveis de Pernambuco) e que
conta com apoio dos postos de GNV,
instaladoras, OIC’s e fabricantes de
compressores que atuam na região.
C
Em vista disso, a Copergás, juntamente
com outras entidades ligadas ao setor,
está promovendo uma campanha na mídia
visando mostrar à sociedade todas as
vantagens do GNV em relação aos seus
principais concorrentes.
Como foi o ano de 2007 para sua
empresa ? E explane um pouco
sobre seus produtos e serviços,
lançamentos no mercado de GNV.
No ano de 2007, a Copergás
apresentou seu melhor resultado de
vendas, tendo o volume total
comercializado sido recorde em todos os
segmentos que a empresa participa:
industrial, comercial, veicular, geração de
energia e residencial.
Neste mês de setembro, estamos lançando um novo produto no mercado. É o
Gás Natural Comprimido (GNC), que
Presidente da Copergás, Aldo
Guedes
está sendo vendido com desconto visando
a compensar os custos de transporte
desta commodity e assim atingir regiões
ainda não atendidas pela rede de
canalização.
Quais serão as estratégias de vendas
para 2008 ?
Para o ano de 2008, as principais metas
gerais da Copergás são atingir o mercado
do interior do Estado, via conclusão da
Qual a meta de postos até o final do
ano ? E em 2009, já existem projetos
traçados ?
Agora em Setembro estamos dando
inicio à elaboração do Programa
Orçamento para 2009, onde essas
estratégias estarão sendo detalhadas.
Lembramos que iniciamos o ano de 2008
em Pernambuco com 65 postos
revendedores de GNV e hoje temos 69
em operação, sendo 2 via GNC (Gás
Natural Comprimido).
Nossa expectativa é que ainda em 2008
possamos estar oferecendo à sociedade
um total de 74 postos revendedores de
GNV. Para o ano de 2009, o plano da
Copergás é contemplar a implantação de
mais 11 postos e fomentar a distribuição
via GNC, buscando ofertar e
comercializar o GNV em outras regiões
do Estado.
O que espera do setor de GNV nos
próximos cinco anos, quando se terá
uma promessa de oferta maior de
gás e um mercado mais sólido?
Como todo mercado, também o
veicular é extremamente sensível às
sinalizações vindas do Governo Federal,
contudo, a expectativa da Copergás é que,
com a normalização da oferta de gás
esperada para final de 2010/início de
2011, este mercado volte a crescer nos
percentuais anteriores ou num patamar
realista ao crescimento do país.
A Copergás tem como certeza que, diante
de uma maior oferta de combustível e um
mercado mais estável, o GNV
mantenha-se como agente de extrema
importância para a cadeia de Gás Natural
e para sociedade, uma vez que reduz a
emissão de gases tóxicos ao mesmo
tempo em que baixa o custo direto com
transporte para a população. Acreditamos
em um futuro próspero, com o GNV
alcançando mercados que hoje se
mostram resistentes e reticentes à sua
utilização.
6
Setembro 2008
Vetor de desenvolvimento
Fase final de expansão da rede
Justino João de Pinho, gerente do segmento industrial, GNV e grandes clientes da Companhia Paranaense de Gás – Compagás, fala a Folha do GNV
sobre o segmento de GNV e disse que o combustível faz parte do investimento anual da Compagás. “Ele é um vetor de desenvolvimento no estado
com a geração de novos empregos e movimentação da economia de vários municípios, mesmo o vento soprando contra por alguns momentos”.
omo está avaliando o
mercado de GNV no atual
momento ?
O mercado no ano de 2008
está fortemente retraído no Paraná,
com redução significativa no numero de
conversão. Dois fatores influenciaram
neste cenário:
As constantes declarações do governo
federal em relação às prioridades de
fornecimento, desestimulando o uso do
GN em veículos automotores;
O preço do álcool combustível principalmente para os veículos "flex", cujos
usuários entendem que o retorno do
investimento na compra do kit GNV não
é atrativo.
Quais serão as estratégias de vendas
para 2008 ?
Foram aprovadas políticas para a
expansão do mercado para municípios
não atendidos pela rede de distribuição de
gás natural, através do uso do GNC, tanto
para GNV, quanto industrial. Novas
cidades serão atendidas, como por
exemplo, Paranaguá, Guarapuava, Iraty,
Campo do Tenente, Colombo e Pinhais.
Também em 2008 foram iniciadas obras
de expansão da rede de gás natural que
atenderão novos mercados nas cidades de
São José dos Pinhais e Ponta Grossa.
O nosso maior foco, entretanto, será o
mercado urbano, com a busca de mais
3.000 novos clientes.
Como foi o ano de 2007 para sua
empresa ? E explane um pouco
sobre seus produtos e serviços,
lançamentos no mercado de GNV.
Crescemos próximo dos 10% em 2007
frente a 2006, um crescimento que
acompanhou o crescimento industrial no
Paraná, que também foi próximo dos 10%
ao ano.
Qual a meta de postos até o final do
ano ? E em 2009, já existem projetos
traçados ?
Para o GNV, estamos em fase final da
expansão da rede de gás natural para São
José dos Pinhais, onde será disponibilizado
gnv para mais 4 postos. Também estamos
expandindo a rede em Ponta Grossa, com
mais 15Km de rede, levando o GNV para
aquela região com um aumento de mais 5
novos postos de gás natural veicular.
C
Em relação ao GNV no estado, em 2007
frente a 2006 o crescimento foi de 12,8%,
próximo do previsto para aquele ano.
Também em 2008 iniciaremos o
Justino João de Pinho, gerente do segmento industrial, GNV e
grandes clientes da Compagás
fornecimento de GNC para GNV onde
iremos abranger, em uma primeira fase,
mais 3 postos em 3 novas cidades Paranaguá, Colombo e Campo do Tenente.
Em 2009 daremos continuidade com o
fornecimento de GNC para o interior do
estado, nas cidades de Pinhais, Iraty,
Castro e Guarapuava.
O que espera do setor de GNV nos
próximos cinco anos, quando se terá
uma promessa de oferta maior de
gás e um mercado mais sólido?
O segmento de GNV faz parte dos
investimentos plurianual da Compagás. Ele
é um vetor de desenvolvimento no estado
com a geração de novos empregos e
movimentação da economia de vários
municípios, mesmo o vento soprando
contra por alguns momentos. A Compagás
trabalha intensivamente para que este
segmento represente, cada vez mais, um
percentual de destaque do mercado de
gás natural no estado do Paraná.
8
Setembro 2008
Rumo a Turim
Turim abriu suas portas com uma
destacada participação internacional
Turim abriu suas portas a II Feira Mundial de Gás Natural Veicular, Biogás e Hidrogênio, do dia 25 até 27 de
setembro, no prédio Lingotto Fiere.
GV Communications Group deu
as boas-vindas aos milhares de
visitantes que, de todos os cantos
do mundo, participaram do
encontro.
N
Desde o nosso site e publicações
gráficas acompanhamos o público que
assistiu a exposição e ao congresso,
brindando a experiência adquirida em
duas décadas de trabalho cobrindo os
acontecimentos da indústria mundial do
GNV.
A II NGV World Fair, que teve lugar no
pavilhão 1 do prédio -com 5.000 m2 para
exibição, e 2.000 m2 para conferências,
inscrições e serviços-, albergou durante
estes três dias as conferências magistrais,
informes, assim como a exposição de
veículos, leves, utilitários e pesados.
Os assistentes receberam diplomas da
conferência, que foram entregues na
Secretaria da Organização no sábado 27.
O início da exposição teve como marco
especial à cerimônia de abertura e o
coquetel de boas-vindas, em que
estiveram presentes Sergio Chiamparino,
Prefeito de Turim; Giancarlo Guiati,
Encontro do setor
abastecimento; cilindros tipo I, II, III e IV,
de hidrogênio e de GLP; sistemas
criogênicos; processos de medição; plantas
de filamento contínuo; organismos de
certificação; GNL; biogás; eletrônica e
acessórios, entre outros.
Cenário propício
Presidente do Gruppo Torinese Trasporti;
Vanni Cappellato, Presidente do
Consórcio NGV System. Também se
visitarão importantes autoridades, entre
elas: Richard Kolodziej, Presidente
Associação Internacional de GNV –
IANGV; Peter Boisen, Presidente
Associação Européia de GNV - NGVA
Europe; R. Fernandes, Presidente
Associação Latino Americana de GNV –
ALGNV.
Assim, durante os três dias do
encontro, assistentes de todo o mundo se
somaram ao público italiano, e poderam
desfrutar da maior feira da indústria, com
a exibição de produtos inovadores, como
mapas e GPS para postos de
A cidade escolhida para a II Feria
Mundial de Gás Natural Veicular, Biogás e
Hidrogênio, encontra-se localizada em
uma região da Itália e Europa que mostra
um alto grau de consciência ambiental,
que destaca nos programas
governamentais de desenvolvimento a
favor do GNV e os combustíveis
alternativos.
Turim foi o cenário ideal para mostrar o
encontro. E NGV Communications Group
disse presente.
9
Setembro 2008
Presença de funcionários e representantes
A II NGV World Fair teve um forte
impulso, acompanhado pelos principais
referentes da indústria mundial do GNV,
e por centenas de visitantes, que desde
todos os cantos do mundo, participaram
do encontro.
E na cerimônia de abertura
participaram como oradores Domenico
Mangone, Ministro de Meio Ambiente da
cidade de Turim; Guido Saracco, Diretor
do Instituto Politécnico de Turim; Daniele
Chiari,Vice-presidente Senior Product
Portfolio Management Fiat Group
Automobiles; Giancarlo Guiati,
Presidente do Gruppo Torinese Trasporti;
Vanni Cappellato, Presidente Consórcio
NGV System e Cesare Romani, Ministro
de Meio Ambiente da província de
Rimini. O funcionário participou, também
na qualidade de ganhador do Ecorally
Rimini-San Marino- Vaticano, na categoria
metano, que se realizou na terceira
semana de setembro.
Na primeira jornada o fluxo de
visitantes foi de tal magnitude, que as
16:30 entrou em Lingotto Fiere o
visitante número 1.000. As Conferências
Magistrais começaram com uma
assistência ávida de 200 assistentes, que
se mantiveram ao longo das distintas
apresentações. A mostra impacta pelo
desenho maiúsculo dos estandes, onde a
Itália e o velho continente manifestam
todo seu potencial. O mais moderno e
singular da tecnologia existente e em
desenvolvimento encontra-se exposto na
Feira.
A II NGV World Fair, teve lugar até o
dia 27 de setembro no pavilhão 1 do
prédio - com 5.000 m² para exposição e
2.000 m² para conferências, inscrições e
serviços-, albergou durante estes três
dias as conferências magistrais, informes,
assim como exposição de veículos leves,
utilitários e pesados.
Os assistentes receberam diplomas da
conferência, que foram entregues na
Secretaria da Organização no sábado, 27.
10
Setembro 2008
Rio Oil & Gas 2008
Evento bateu todos os recordes
Em sua 14ª edição, evento se consolidou entre os maiores do mundo no setor, o tema foi:
"Petróleo e Gás no século XXI: desafios tecnológicos".
pela feira deste ano. São 1.200 expositores, de 20 países,
em 35 mil m2 de área de estandes. Para atender os cerca
de 400 novos expositores, foram acrescidos 2.200 m2 em
estandes à estrutura do evento.
Outra expectativa dos organizadores é de aumento de
público: de 32 mil em 2006 para mais de 35 mil visitantes.
O número de trabalhos técnicos também superou as
edições anteriores: dos mais de 1.000 sumários
entregues, cerca de 750 foram aprovados nas áreas de
Exploração e Produção, Abastecimento e Petroquímica,
Gás, Políticas Energéticas e Responsabilidade Social. Mais:
são esperados cerca de 4.000 congressistas para as
conferências e plenárias diárias, que terão participação de
membros do governo, profissionais e dirigentes do setor,
além de acadêmicos.
O presidente do IBP e do comitê organizador da Rio
Oil & Gas, João Carlos de Luca, atribui o interesse de
expositores e congressistas ao momento positivo do
mercado brasileiro: "São empresas e profissionais que
cresceram com a abertura do mercado e com o aumento
dos investimentos. A indústria tem todo o interesse em
contribuir para o crescimento.
Esperamos que todos os envolvidos no setor aproveitem
a Rio Oil & Gas como um fórum qualificado para ampliar
e consolidar seus negócios. Vivemos um dos melhores
momentos para a indústria brasileira de petróleo", afirma.
Evento bateu todos os recordes
Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e
Biocombustíveis (IBP) realizou entre os dias 15 e
18 de setembro, no Riocentro - Rio de Janeiro, a
14ª Rio Oil&Gas. O evento, um dos maiores do
setor no mundo e o maior da América Latina, é
considerado também um dos mais importantes fóruns de
discussão do mercado de petróleo e gás.
O
O tema escolhido para a Rio Oil & Gas 2008 foi
"Petróleo e Gás no século XXI: desafios tecnológicos".
O encontro se dividiu em dois grandes eventos
simultâneos: a conferência e a feira.
Na conferência foram abordados, entre outros assuntos,
as descobertas na camada pré-sal, a regulação do
mercado de gás natural no Brasil e os biocombustíveis,
além de temas relativos ao desenvolvimento da indústria
nacional e à inovação tecnológica.
A feira, aberta gratuitamente ao público, é uma
oportunidade para os fornecedores nacionais e
internacionais apresentarem seus produtos e serviços aos
grandes players do setor energético mundial.
Todos os números da edição anterior foram superados
Sobre o forte interesse gerado pelo potencial de reservas
nas áreas de pré-sal, De Luca afirma: "O pré-sal dominou
as discussões, mas há muito que se debater sobre
demanda por equipamentos e mão-de-obra, a importância da abertura do terminal GNL no Brasil, trazendo
flexibilidade para o mercado de suprimento de gás no
país, os biocombustíveis, investimentos em
infra-estrutura de refino e transporte e responsabilidade
socioambiental".
Nos quatro dias de evento, após as conferências,
11
Setembro 2008
aconteceu uma sessão plenária sobre temas de interesse
do setor. A Petrobras participou com o presidente José
Sérgio Gabrielli e os diretores Guilherme Estrella e Maria
das Graças Foster, de Exploração & Produção e Gás e
Energia, respectivamente.
as demandas juridico-regulatórias da indústria e questões
referentes a tributação e participação do governo na
renda do petróleo, o que inclui desde os impostos
tradicionais até royalties e participações especiais.
Evento teve duas tendas extras para abrigar expositores Paralelo aos debates, grandes companhias produtoras e
fornecedores nacionais e estrangeiras vão expor seus
produtos e serviços na feira. Ao todo 23 países
participaram da exposição.
Na bancada internacional, destaque para o diretor de
finanças da Shell, Peter Voser, e Melody B. Meyer,
presidente da Chevron, além do vice-presidente da Shell,
Graeme S. S. Sweeney, que dividiu a mesa com o
ex-ministro da Agricultura do Brasil Roberto Rodrigues,
em debate sobre biocombustíves.
Os cinco pavilhões no Riocentro foram ocupados, além
de uma área externa onde tiveram duas tendas
expositivas. A Petrobras, com um estande de 1.100 m2,
ocupou o maior espaço entre os expositores brasileiros.
Cinco blocos com palestras e temas diversos - As
palestras e painéis técnicos da Rio Oil & Gas 2008 são
divididas em cinco blocos: Exploração e Produção,
Abastecimento e Petroquímica, Gás Natural,
Responsabilidade Socioambiental e Perspectivas Jurídicas
e Econômicas.
No bloco de E&P, são abordadas as descobertas de
novas reservas, as novas tecnologias de exploração em
águas profundas e os potenciais de acumulação no
pré-sal. Questões ligadas aos aspectos ambientais da
exploração, recuperação de campos maduros, tecnologias
de perfuração, produção de óleo pesado em águas
profundas, produção e processamento de gás natural e
aproveitamento de gás associado também estão na pauta.
A ampliação da capacidade do refino, a tentativa de
transformar etanol em commodity e a inserção definitiva
dos biocombustíveis na matriz brasileira formou a base
dos painéis de Abastecimento e Petroquímica, no qual
também foram inclusos temas como automação
industrial, integração das atividades de refino com a
petroquímica e marketing dos produtos.
As novidades para o consumidor (novos produtos, antigas
commodities) e o papel da internet na indústria do
petróleo também são abordagens de interesse da
indústria.
Também fizeram parte desse bloco assuntos
relacionados à distribuição, logística e transporte de
petróleo, derivados, gás natural e petroquímica, o que
inclui temas como análise dos riscos de transporte,
planos diretores para distribuição em regiões
metropolitanas e comercialização de cargas de petróleo,
gás natural, derivados e biocombustíveis.
A necessidade de infra-estrutura que viabilize o
crescimento do setor permaneceu como um dos temas
principais do bloco de Gás Natural.
Na pauta, a construção de modais de transporte, oferta e
demanda regional, nacional e internacional, geração
térmica e cogeração (uso duplo de energia de queima de
combustível), entre outros.
A 14a edição da Rio Oil & Gas também deu destaque
ao meio ambiente e à sustentabilidade. O bloco de
Responsabilidade Socioambiental aprofundou essas
discussões, mostrando exemplos de empresas que
respeitam o meio-ambiente, realizam ações sociais e
lucram até mais por isso.
O Global Report Iniciativa (GRI) apresentou um conjunto
de diretrizes comuns a empresas que querem se tornar
socialmente responsáveis e o Reputation Instituto
mostrou como a imagem da empresa melhora ao praticar
ações com esse conceito.
A intenção foi de apresentar as vantagens dessas
iniciativas para o empresariado brasileiro e mostrar como
a responsabilidade social interfere na gestão de negócios
e nos ganhos econômicos de uma empresa.
Aqui no Brasil esse conceito ainda é pouco difundido", diz
Carlos Victal, coordenador de Responsabilidade Social do
IBP.
Alguns dos temas de maior interesse e repercussão no
momento foram debatidos no bloco sobre Perspectivas
Jurídicas e Econômicas. Os painéis foram organizados de
forma a contemplar a conjuntura internacional do setor,
Ao todo, foram 12 pavilhões de países estrangeiros:
Reino Unido, Noruega, Alemanha, Dinamarca, Argentina,
Canadá, Colômbia, Estados Unidos, França, Holanda,
Roménia, França e Itália. A China também teve
participação expressiva de suas empresas.
Público presente
12
Setembro 2008
Reforço no gás
“GNL para toda obra”
O mercado respirou aliviado no fim de agosto, quando atracou no porto de
Pecém (CE) o primeiro navio contendo gás natural liquefeito (GNL).
Em busca de mais gás
recém-inaugurado terminal de
regaseificação do Pecém , que
ainda precisa de autorização da
ANP para poder operar, o que
deve ocorrer somente em 2009 – tem
capacidade para processar 7 milhões de
m³/dia, que serão utilizados principalmente
para geração termelétrica. No Ceará
encontram-se as térmicas a gás
Termoceará (312 MW), da Petrobras, e
Endesa Fortaleza (347 MW), da espanhola
Endesa, que, a plena carga, irão consumir
nada menos que 3,8 milhões de m³ diários
do combustível.
O
É fato que o gás natural será
fundamental para garantir o
abastecimento elétrico nos próximos dois
anos. Afinal, o energético responde por
pouco mais de 20% do total da energia
contratada para atender o mercado cativo
em 2009 e 2010, além de influenciar para
baixo o custo marginal de operação
(CMO), conforme aumenta a sua
disponibilidade. Não se pode esquecer
também que não há mais possibilidade
legal para contratar um bloco significativo
de energia nova até 2010. Em outras
palavras, não existe uma segunda chance.
Por isso, apesar de seu custo mais alto, o
GNL é muito bem-vindo. “Gás natural
disponível é como se fosse um
reservatório de uma hidrelétrica cheio”,
diz uma fonte do ONS.
Assim, a contagem regressiva agora
recai sobre o outro terminal de
regaseificação da Petrobras, na Baía de
Guanabara, no Rio de Janeiro, que está em
fase final de implantação e terá capacidade
para processar 14 milhões de m³/dia de
gás. Segundo o gerente de Planejamento
Integrado de Portfólio da Área de Gás e
Energia da petroleira, Marcelo Murta, em
outubro chegará o primeiro carregamento
de gás liquefeito para fazer o
comissionamento da planta. A estimativa é
que o terminal esteja capacitado para
operar em meados de 2009, garantindo
combustível para as termelétricas de seu
entorno, como a Leonel Brizola
(ex-Termorio), de 1.040 MW, a maior
térmica a gás natural do país.
Que fique claro, porém, que o gás
liquefeito é um santo remédio, mas não a
cura para as dores de cabeça que colocam
em xeque a garantia de oferta de energia
elétrica nos próximos anos.
“Os dois carregamentos previstos vão
suprir 21 milhões de m³/dia de gás
natural, o que proporcionará 5 GW para
as térmicas. Mas o GNL também não vai
dar uma resposta total ao problema.
Precisamos de 3 GW a 5 GW de energia
por ano para atender a expansão da
economia brasileira”, alerta o especialista
Alexandre Szklo, da Coppe/UFRJ.
Plangás
Enquanto o fantástico volume dos
campos do pré-sal da Bacia de Santos não
chega – o mercado fala em algo em torno
de 100 milhões de m³ diários –, a
Petrobras vai reforçando o Plano de
Antecipação da Produção de Gás
(Plangás) para aumentar a oferta
doméstica do energético.
A informação é que até o fim do ano a
oferta de gás nacional para o mercado
chegará a 40 milhões de m³/dia, com a
entrada em operação de novos poços
nas plataformas P-52 e P-54, ambas
no campo de Roncador, na Bacia de
Campos, e a ampliação da produção
do campo de Manati, na Bacia de
Camamu-Almada.
Somando a oferta atual da Petrobras
(32 milhões de m³/d) com o volume
importado pela Bolívia, a disponibilidade
de gás natural no país hoje é da ordem de
62 milhões de m³/d. Desse total, cerca de
14 milhões de m³/d são aproveitados nas
térmicas brasileiras.
De acordo com a Associação Brasileira
das Empresas Distribuidoras de Gás
Canalizado (Abegás), o consumo de gás
natural pela termelétricas de janeiro a
junho deste ano foi 254% maior que o
observado no ano passado.
14
Setembro 2008
Combustível é mais limpo
Menos riscos ao usuário Conversões mostram
recuperação
Independentemente da opinião dos usuários do gás natural em Niterói com
relação ao serviço, diversos fatores apontam para o benefício da utilização do
combustível.
ma dessas melhorias diz respeito
ao meio ambiente, já que, de
todos os combustíveis fósseis, o
gás natural é o que menos emite
poluentes e gases que contribuem para o
efeito estufa.
Em comparação às outras energias, o
gás natural produz menos quantidade de
dióxido de carbono (CO2), o que
contribui para a diminuição do efeito
estufa.
Segundo informações oficiais da CEG, o
gás natural é mais seguro do que o GLP,
principalmente para seu uso doméstico,
porque não precisa ser estocado.
Perigo de acidentes
De acordo com técnicos do Corpo de
Bombeiro e da Defesa Civil de Niterói, a
periculosidade da existência de estoque
caseiro de combustível é alta. Grande
parte dos incêndios domiciliares, segundo
representantes do 3º Grupamento de
Bombeiro Militar (GBM), que atua em
Niterói, é causada por estouro de botijão
de gás que é instalado pelo próprio
consumidor.
U
Adoção não é obrigatória
Não existe a obrigatoriedade do uso
do gás natural encanado em nenhuma
localidade de Niterói. No entanto, o
Decreto nº 897, de 21 de setembro de
1976, que regulamenta o Decreto Lei nº
Reaquecimento
Combustível mais limpo
247, de 21 de julho de 1075, dispõe sobre
a segurança contra incêndio e pânico, e
impede o uso de GLP em áreas servidas
por gás canalizado.
Niterói tem atualmente 120 km de
rede de gás natural já instalado, o que
permite a utilização do combustível por
moradores de Icaraí, Ingá, Santa Rosa,
Centro, São Domingos, Fonseca, Barreto e
São Francisco. Na Região Oceânica, os
moradores das principais localidades
também podem optar pelo serviço.
s conversões de veículos para
o uso de GNV apresentaram
ligeira recuperação no mês de
julho, mas ainda há fortes sinais
de que o consumidor necessita ser mais
bem informado das vantagens
econômicas do uso desse combustível
veicular. Na decisão a ser tomada
quanto ao emprego de um
combustível, comparativamente a outro,
não se deve levar em conta, simplesmente, a diferença de preços de um
versus o outro. É importante informar
ao consumidor sobre as diferenças de
rendimento de cada combustível no
funcionamento de seu veículo.
No caso de veículos leves – táxis,
car¬ros de passeio, utilitários como
kombis, pickups e similares, através de
test-drives e rallies, já ficou comprovado
o desem¬penho desses veículos com o
uso de gasolina, em 10km/litro, com
etanol em 7km/litro e o GNV,
apresentando 14km/metro cúbico. Isso
significa dizer que com 1 metro cúbico
A
de GNV o veículo percor¬rerá uma
distância maior que com um litro dos
demais combustíveis disponíveis, para
aquele tipo de motor.
Embora esses números possam
variar, em razão da marca e das
condições de conservação do motor, a
diferença relativa entre os combustíveis,
entretanto, se mantém a mesma.
Essa diferença, então, deve ser levada
em conta, para que o usuário não tenha
perdas, ao mudar de um para outro
combustível.
Levando em conta que com 1
metro cúbico de GNV o veículo
percorre o dobro da distância que
percorreria com 1 litro de etanol, o
preço desse etanol só é vantajoso se
custar a metade do preço do GNV.
Para facilitar a comparação, o
consumidor deve dividir o preço do
GNV por 2, ou multiplicar por 0,5 . Se
o resultado for mais baixo que o preço
do álcool, então será mais vantajoso o
uso do gás.
Indicadores do GNV . . . . . . . . . . . . . . . . . .JUlHO2008
Frota Nacional de GNV . . . . . . . . . . . . . . . . .1.562.084
Postos de Abastecimento . . . . . . . . . . . . . . . . . . .1.585
Consumo de gás natural, m3/dia . . . . . . . . . .6.715.250
Preço médio do GNV, R$/m3 . . . . . . . . . . . . . . . .1,651
Preço médio da gasolina, R$/l . . . . . . . . . . . . . . . .2,499
Preço médio do álcool, R$/l . . . . . . . . . . . . . . . . .1,466
Fontes: IBP, ANP, Abegás
Fonte: GNV News/IBP, agosto/08.
15
Setembro 2008
Petrobras já tem estimativa de Júpter
Mercado em expectativa
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, revelou que, além das áreas de Tupi e
de Iara, já são conhecidas as estimativas de reservas da área de Júpter, também na
camada pré-sal da Bacia de Santos.
área teve indícios de gás identificados a
mais de 6 mil metros de profundidade e,
segundo comunicado da Petrobras
emitido em janeiro, há indicativo de
que a jazida contenha volume de gás semelhante
ao de Tupi.
A
Ao comentar o potencial das áreas que vêm
sendo descobertas na Bacia de Santos, concluiu:
"Temos três blocos que acabam de ser definidos,
que são Tupi, Iara e Júpiter."
Mas, ao contrário de Tupi, onde foi encontrado
também petróleo (o volume total dessa área é
estimado entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris),
Júpiter seria uma jazida prioritariamente de gás.
Apesar de todas as estimativas feitas pelo
mercado com base em estudos sísmicos, que
apontam a possibilidade de reservas de 50 bilhões
de barris de óleo equivalente na área de pré-sal
do pólo de Tupi, até esta semana, a Petrobras
havia divulgado as estimativas de Tupi.
Na quarta-feira, a Petrobras anunciou as
estimativas de volume de Iara, entre 3 bilhões e 4
bilhões de barris. A área pertence ao mesmo
bloco de Tupi, o BM-S-11, e a informação levou a
uma disparada das ações da estatal no dia
seguinte: 11,05% para os papéis ordinários (ON).
O mercado financeiro está na expectativa do
resultado das perfurações no pré-sal da Bacia de
Santos. A previsão era que os trabalhos
estivessem concluídos neste mês, tanto em
Júpiter, no BM-S-24, quanto na área de Bem-te-vi,
no BMS-8.
As ações se mantinham em forte alta e fecharam
o pregão da Bovespa com valorização de 4,37%.
Em coletiva de imprensa após visitar as usinas
nucleares de Angra 1 e 2, em Angra dos Reis, o
ministro evitou dar detalhes sobre o andamento
das discussões na Comissão Interministerial que
está discutindo um novo marco regulatório.
Ainda segundo o ministro Edison Lobão, a
Comissão Interministerial que está discutindo o
novo marco regulatório para o petróleo vai se
reunir de maneira "definitiva" no dia 25.
Pouco antes de deixar escapar a informação
sobre Júpter, ele adotou tom cauteloso sobre
previsões para as possíveis medidas adotadas para
o desenvolvimento da área do pré-sal.
"De lá sairão as propostas que estarão nas mãos
do presidente Lula no dia 30", afirmou. Ele não
quis dar nenhum detalhe sobre as propostas que
estão sendo discutidas. Disse apenas que "o Brasil
tem tradição de manter seus contratos e vai
continuar tendo respeito a esses compromissos já
firmados".
Mark your agenda!
"Towards a clean and sustainable mobility"
International Conference & Exhibition
June 17-19, 2009
Madrid Fair, Pavilion 1 - Spain
www.gnv2009madrid.com
[email protected]
I Latin American Summit of
NGV and Alternative Fuels
September 24-26, 2009
Jockey Plaza Convention Center
Lima, Peru
www.expognvperu.com
[email protected]
"Today’s solution for sustainable transport"
12th Conference and Exhibition of the
International Association for Natural Gas
Vehicles -IANGV
June 8-10, 2010
New Rome Fair, Pavilions 9, 10 and
outdoor area – Italy
www.ngv2010roma.com
[email protected]
Estimativa de gás das reservas
16
Setembro 2008
Estímulo a expansão de gasodutos e construção de terminais de regaseificação
Projeto em apreciação
O Projeto de Lei (PL) 1450/07, do deputado Júlio César (DEM/PI), “dá nova redação à Lei nº
9.648/98, para estimular a expansão da rede de gasodutos de transporte e construção de
terminais de regaseificação de gás natural liquefeito”.
stabelece que a redução de dispêndio da Conta
de Consumo de Combustíveis (CCC), instituída
pela Lei 8.631/93, que decorreria da implantação
de empreendimento que promova a substituição
de geração termelétrica que utilize derivado de petróleo
será empregada para financiar a construção de gasodutos
de transporte e terminais de regaseificação de gás natural
liquefeito. Nessa hipótese, desconta-se o valor
despendido a título de subrogação a que alude o §4º do
art. 11 da Lei nº 9.648/98.
E
Expansão da rede
Segundo o parlamentar, os recursos utilizados para
custear essa ação serão provenientes das tarifas de
energia elétrica, mantendo-se o prazo de 20 anos para
extinção da CCC, estabelecido na Lei 10.438/02. Destaca
que “a proposição dá outra destinação à aludida
economia de recursos da CCC pois, ao invés de
promover diminuta redução de tarifas de energia elétrica,
lançar-se-á mão de tais recursos para expandir a
infra-estrutura de movimentação de gás natural”.
O relator, deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB/MG),
proferiu parecer pela aprovação do projeto e da emenda
apresentada na CME. Segundo o relator, o Projeto de Lei
em discussão é um “importante instrumento para buscar
reverter desequilíbrios regionais, incentivando a
construção de gasodutos de transporte e terminais de
regaseificação de gás natural liquefeito”.
Após tramitar na CME, o projeto seguirá às Comissões
de Finanças e Tributação (CFT), para análise do mérito e
da adequação orçamentária e financeira; e de
Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), para exame
da constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa.
Caso aprovado na CCJC, por ter caráter conclusivo nas
Comissões, dispensa-se o exame do mesmo pelo Plenário
da Câmara, salvo recurso de 1/10 dos deputados (52).
Dessa forma, o projeto será remetido à apreciação do
Senado Federal.
F I N A L M E N T E......... após cinco anos de
reuniões, discussões e processos
administrativos é reconhecida a injustiça
praticada contra os instaladores de GNV
desde 2002.
Por ação impetrada na JUSTIÇA FEDERAL DE
SANTA CATARINA, conduzido pela GMV
CONSULTORIA LTDA em prol de uma
instaladora de GNV , houve decisão
(liminar/antecipação de tutela), assinada em
29/09/08 pelo Juiz Federal de Florianópolis/SC,
nos seguintes termos...
" Trata-se de ação na qual a impetrante pede a
declaração de inexistência de relação jurídica
que a obrigue a filiar-se ao Conselho Regional
de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de
Santa Catarina - CREA-SC e a contratar
Responsável Técnico. Em sede de liminar, a
impetrante pede que seja determinado à
autoridade impetrante que se abstenha de
exigir-lhe a inscrição e a contratação de
responsável técnico."
"......Conclui-se, portanto, que a atividade
básica da impetrante não exige conhecimentos
afetos à de engenharia, pois não pratica
atividade fim privativa de engenheiro mecânico,
tampouco presta serviços reservados a este
profissional.
Dessa forma, a exigência do conselho
profissional é ilegal e merece ser afastada.
Neste sentido.......
......Ante o exposto, DEFIRO a ordem liminar
para determinar à autoridade impetrada que se
abstenha de atos tendentes a exigir da
impetrante a inscrição e a contratação de
responsável técnico.
A ação foi elaborada de forma individual por
instalador visto que o CREA adota estratégicas
diferentes entre uma e outra instaladora, fato
que foi analisado cuidadosamente ante as
proposituras do CREA.
17
Setembro 2008
Gás natural liquefeito - GNL
Terminal de regaseificação
ainda está nos planos de Suape
“A estratégia da Petrobras, com esses dois terminais flexíveis, é de atender a demanda de
emergência”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernanando Bezerra Coelho, sobre
os navios contratados pela Petrobras para funcionar em Pecém e no RJ
O Governo de Pernambuco ainda não desistiu
de ter um terminal de regaseificação no Porto
de Suape. A Petrobras já anunciou a construção
de dois desses terminais, um na Baía de
Guanabara, no Rio de Janeiro, e outro no Porto de
Pecém, no Ceará. A emrpresa ainda afirma estudar a
instalação de um terceiro terminal, na região Sul do País.
E
Mas, na avaliação do secretário de Desenvolvimento
Econômico, Fernanando Bezerra Coelho, Pernambuco
pode receber o primeiro terminal fixo de Gás Natural
Liquefeito (GNL), com finalidade diferente dos terminais
já instalados.
“A estratégia da Petrobras, com esses dois terminais
flexíveis, é de atender a demanda de emergência”, disse o
secretário sobre os navios contratados pela Petrobras
para funcionar em Pecém e no Rio de Janeiro.
Sede da Estatal
“Em Pernambuco, podemos ter um terminal fixo, para
atender a demanda da Refinaria”, garante Bezerra
Coelho.
internacional e a Refinaria está dizendo que vai queimar
nafta”, explicou
O secretário explica que, apesar de a direção da Refinaria
já ter informado que consumirá nafta ao invés de gás natural em sua produção, a decisão não faz sentido do ponto
de vista financeiro. “A nafta é muita cara no mercado
“Temos acesso a informações da Diretoria de
Abastecimento da Petrobras que indicam que os custos
de uso da nafta não compensam. E que é essa conta que
será apresentada à diretoria de Gás da empresa”.
18
Setembro 2008
NOTÍCIAS DO MUNDO
® Beaumont Unified
inaugura posto de
abastecimento de GNC
para seus ônibus; público
é bem-vindo também
Reynolds acredita que o posto de
abastecimento terá muito tempo de uso.
Ela disse que a Diretoria de Resíduos da
Inland Empire abordou o distrito sobre
como utilizar o posto para abastecer seus
caminhões a GNC.
A empresa Nigerian Independent
Petroleoum Company é a primeira a
receber a licença operacional do Governo
para o desenvolvimento e a construção da
infra-estrutura necessária para o
fornecimento de GNV.
A cidade utiliza duas pickup e dois
ônibus a GNC e está em processo de
aquisição de mais dois ônibus, disse a
porta-voz da cidade Darci Carranza.
O Ministro acrescentou que as
reservas de gás natural de Edo, estado
nigeriano que se estabeleceu a primeira
planta compressora, são as maiores do
país, e assegurou que, quando o projeto
governamental de GNV se complete, a
Nigéria se posicionará no nono lugar do
ranking mundial deste carburante.
A Bogh Construction em Beaumont
solicitou um carro a GNC da Honda que
será usado para fins comerciais, de acordo
com Russ Bogh. Ele disse que a empresa
utilizará o posto de abastecimento, que
construiu, para abastecer o carro.
Beaumont Unified School District
inaugurou um novo posto de
abastecimento de $ 600000 que
abastecerá automóveis e caminhões
movidos a gás natural comprimido. Ele
é considerado mais ecológico e menos
custoso que o diesel e a gasolina.
O posto, localizado no prédio de
transporte do distrito em Cougar Way
1001, abastecerá ônibus escolares de
Beaumont Unified e veículos da cidade
de Beaumont. Também é aberto ao
público.
“É como um posto de gás regular –
puxar, abastecer e ir” Emmanuelle
Reynolds, assistente do superintendente
da Beaumont Unified , disse em uma
entrevista.
Bogh pretende converter os caminhões
a diesel da empresa para GNC, disse ele,
acrescentando que ele está pagando cerca
de US $ 5 por galão de diesel.
O posto de abastecimento está aberto
24 / 7. Reynolds disse que os motoristas
de Beaumont Unified irão abastecer o
ônibus a GNC do distrito durante a noite
usando conexões de fluxo. O público irá
utilizará uma bomba de que fornece gás
natural rapidamente.
“Estamos verdes!” Reynolds, disse
entusiasmado.
Ele comentou também que o posto
economizará o dinheiro do distrito
escolar a longo prazo, em parte porque
o GNC é mais barato que o diesel.
O distrito tem a intenção de
comprar um novo ônibus escolar a
GNC a cada ano até que toda a sua
frota tenha sido convertida. Reynolds
contou que por tirar vantagens dos
subsídios disponíveis, o distrito, quando
comprar um ônibus a GNC, gastará
metade do que gastaria comprando um
ônibus a diesel.
O distrito recebeu US $ 150000 da
cidade e US $ 230000 da Air Quality
Management District para ajudar a
compensar o custo de US $ 600000 do
posto.
No posto de abastecimento, o distrito estava vendendo gás natural
comprimido por US $ 2,49.
® Malásia: A prefeitura de
Kuala Lumpur metanizará
todo seu parque automotor
oficial
A primeira companhia dedicada ao
gás natural comprimido da Nigéria
inauguraria sua primeira planta de
compressão em dezembro deste ano na
cidade de Benin, capital do estado Edo
nigeriano. A empresa é uma subsidiária da
empresa local Nigerian Independent
Petroleum Company, dedicada ao
petróleo.
De acordo com o Ministro de Energia,
Emmanuel Olatunde Odusina, graças a
suas abundantes reservas de gás natural, a
Nigéria é um país que deveria depender
do gás e não do petróleo. E por isto,
acrescentou, que o Governo nigeriano
anunciou um projeto para introduzir o
energético gasoso como combustível
veicular no lugar da gasolina o mais
rápido possível, e converter o parque
automotor.
Odusina comentou que o GNV é
ecológico, limpo e econômico, e que as
emissões poluentes deste carburante são
incrivelmente menores a dos combustíveis
líquidos.
A empresa chinesa Sinoenergy,
promotora, designer e operadora de
postos de abastecimento de gás natural
veicular, abriu três novos postos de
serviço de GNV no estado de Hubei na
China.
Os três postos de abastecimento estão
situados em diferentes pontos da rua
Changqing, na cidade de Wuhan, capital de
Hubei. Cada um dos postos tem quatro
entradas de abastecimento, e o volume de
vendas esperado para cada um dos postos
de reabastecimento de gás natural é de
10.000 metros cúbicos por dia.
Com o objetivo de reduzir o gasto
estatal em combustível, a Prefeitura de
Kuala Lumpur, na Malásia, decidiu
converter seus 150 veículos oficiais que
atualmente funcionam a gasolina, para gás
natural. O veículo do prefeito Datuk Ab
Hakim Borhan será o primeiro a encher
seu tanque com GNV.
Gás natural comprimido ou GNC é
um combustível veicular alternativo. É
um dos mais limpos, de acordo com o
site da Agência de Proteção Ambiental
dos Estados Unidos.
® China abre três novos
postos de reabastecimento
de gás natural veicular
“Os 187 trilhões de pés cúbicos deste
energético que possui o país são uma cifra
prometedora, porém se espera que os
números sejam, todavia maiores”, finalizou.
® Nigéria: O governo
nacional iniciou um projeto
para converter todo o
parque automotor nacional
a GNV
Dos 23 ônibus escolares do distrito,
três utilizam gás natural comprimido.
O restante roda a diesel. Até agora, o
distrito teve de utilizar um posto de
abastecimento de GNC proibido.
atualmente com 1.500 veículos oficiais,
dos quais 900 funcionam a diesel, e 370, a
gasolina.
“Com a instalação do gás natural como
combustível, o Estado economizará mais
de RM 70.000 ao mês” declarou o
prefeito; atualmente, a Prefeitura destina
aproximadamente RM 1,5 milhões em
gasolina anualmente. Hakim acrescentou
que o custo de instalação nos veículos a
GNV se recuperará rapidamente, em
menos de 15 meses.
Todas obtiveram as permissões do
Governo chinês e das agências estatais
locais para operar e fornecer gás natural
aos veículos.
BO Huang, CEO da Sinoenergy, disse
que a cidade de Wuhan decidiu acelerar o
processo da publicação das aprovações
para os postos de abastecimento de GNV
devido a crescente demanda do combustível. E comentou que os oito postos
de reabastecimento que a empresa possui
nesta cidade são um êxito, funcionando a
toda sua capacidade, e fornecendo mais
de 60.000 metros cúbicos de gás natural
veicular por dia.
® País basco: criam a
primeira frota de veículos a
gás natural de vitória
Os veículos oficiais da Prefeitura a
serem instalados com GNV são os Nissan
X-Arrastran 2.5L, Nissan X-Arrastran 2.0
L, Nissan Sentra 1.6L SG-L EN, Naza Ria e
Mitsubishi Pajero V31.
Além disso, Hakim mostrou que o
estacionamento oficial será transformado
em um posto de reabastecimento para os
veículos que serão convertidos. “Para a
Prefeitura não é factível utilizar os postos
de abastecimento locais devido aos
congestionamentos de trânsito”,
acrescentou. E assegurou que esta decisão
servirá não só para a economia do
Estado, como também para reduzir as
emissões de gases poluentes, pedindo aos
cidadãos para converter seus veículos
para frear a contaminação.
A Prefeitura de Kuala Lumpur conta
Em 2006, a empresa FCC, que
substituiu Cespa no contrato para coleta
de lixo em Vitória, capital do País Basco,
concluiu a consolidação da primeira frota
de veículos da cidade que funciona
propulsada exclusivamente com gás
19
Setembro 2008
natural. Deste modo, a companhia cumpre
com sua oferta de reconverter a este
combustível limpo e ecológico os 50
caminhões que recolhem os resíduos
urbanos.
de Manila, capital das Filipinas, e explicou
que logo se continuará com o plano de
ampliação de infra-estrutura de reabastecimento do energético para que chegue a
todo o país.
Para levar isto a diante, FCC construiu
um terminal de abastecimento de GNV,
conectado a rede da Naturgas.
A instalação funciona já com normalidade
depois de um período de teste para
comprovar sua eficácia. Sua função é
essencial, pois deve comprimir o fluido
energético a uma pressão vinte vezes
maior que a que tem nos tubos de
abastecimento, e que chegam as casas e as
indústrias. Só assim é possível armazenar
nos tanques dos caminhões os 74 metros
cúbicos de gás que consome cada um ao
dia.
Além disso, comentou que a melhor
solução para aumentar o fornecimento de
gás natural imediatamente é a utilização de
sistemas de gasodutos virtuais para levar o
carburante até os postos, enquanto se terminam de concretizar as redes. E acrescentou que, de todos modos, o Governo
das Filipinas está aberto às novas tecnologias em desenvolvimento que poderiam
facilitar o GNV nas cidades.
O responsável da base FCC onde está
localizado o terminal, Juan José Vindel,
afirma que os caminhões gaseificados
estão proporcionando um rendimento
superior ao que teriam os de gasóleo.
® Reino Unido: Oxford
descobre uma nova
tecnologia para tornar a
produção de GNV ainda
mais eficiente
® O governo filipino
planeja converter todo o
transporte urbano e
começará com 500
jeepneys e 2.000 ônibus
O funcionário anunciou que para poder
satisfazer com mais eficiência a crescente
demanda, nos próximos dois anos serão
inaugurados novos postos de
reabastecimento de GNV. A infra-estrutura
para o fornecimento deste combustível
estava desenhada para 200 ônibus como
prova piloto, mas o êxito foi tal que levou
em consideração o aumento nas
conversões de todo o parque automotor
do transporte público, e por isso é
necessário ampliar a rede de
abastecimento de acordo com a
quantidade de veículos que circularão
pelas ruas a GNV.
Salazar anunciou que, em primeiro lugar,
serão construídos 21 postos de abastecimento de gás natural em pontos estratégicos do país, para que o GNV esteja
disponível em toda a área metropolitana
® EUA ecoa o lançamento
de automóveis a GNV em
quase todas as línhas de
produção da Ford argentina
Na última o jornal norte-americano The
New York Times publicou uma entrevista
com o presidente da companhia Ford
Argentina e titular da Associação de
Fábricas de Automotores (ADEFA),
Enrique Alemañy. No marco da
reportagem, se dedicou um bom espaço as
bondades do gás natural como carburante
automotriz e a experiência argentina na
matéria.
Alemañy oficializou perante a imprensa
americana o recente lançamento da
pick-up Ranger a gás natural veicular, que é
a primeira unidade deste tipo ao sair de
fábrica com o motor completamente
dedicado a GNV na Argentina.
Com relação a esta inovação, o
empresário comentou que foi possível
concretizá-lo graças ao bom sistema de
reabastecimento deste combustível.
“Atualmente, a rede de postos de
abastecimento de GNV é muito grande.
Mas não se trata somente em haver mais
postos de abastecimento, e sim que, a
autonomia dos veículos aumentou
consideravelmente”, assegurou.
Pesquisadores da Universidade de
Oxford, na Inglaterra, descobriram dois
novos metais que, utilizando-os no
processo denominado absorção química
(chemisorption, em inglês), serviria para
reduzir ainda mais as impurezas (como
mercúrio e sulfeto) no gás natural veicular.
O Governo das Filipinas anunciou que
converterá 500 jeepneys, o transporte
público mais popular do país, a gás natural
veicular antes de 2010, e comentou que
isso é só uma soma inicial que poderá
aumentar se o êxito for o esperado. Com
relação a isto, o Subsecretário de Energia,
Mariano S. Salazar, comentou que estas
conversões continuarão como parte do
projeto nacional de metanizar o transporte público, e que começará com a
aquisição de 2.000 ônibus novos a GNV.
redução de emissões de CO, e 80% de
redução de partículas poluentes, em
comparação a gasolina.
A absorção química é uma técnica para
tirar os agentes contaminadores do GNV
implicando em uma reação química.
A eficiência do processo depende da
composição do catalisador, que é uma
combinação dos dois elementos metálicos
descobertos. Este catalisador, denominado
“chemisorbent” em inglês, foi desenhado e
desenvolvido pela Oxford Catalysts
Group, uma companhia anexa à
universidade, e, após passar por uma série
de testes, será experimentado a escala
industrial pela empresa de gás e petróleo
pertencente ao Estado da Tailândia PTT.
Derek Atkinson, diretor de
desenvolvimento de negócios da Oxford
Catalysts Group, explicou que as provas
de laboratório aplicadas ao novo
catalisador na Universidade Nottingham
demonstraram que o mesmo tem uma
capacidade e uma eficiência muito maior
na hora de tirar agentes poluentes do
GNV por unidade de volume que os
outros catalisadores existentes, incluindo
o sulfeto impregnado de partículas de
carbono, cobre e zinco, que é o que se usa
atualmente.
O GNV é a opção de combustível
mais econômica e ecológica, já que se
produz a um custo muito baixo e sua
combustão é muito menos poluente que a
dos líquidos. De acordo com o Ministério
de Energia dos Estados Unidos, os veículos
a gás apresentam entre 20 e 40% de
“Nossa empresa já possui uma série
de automóveis propulsados por este
carburante, e o sistema de GNV está
presente em todos os motores 1.6:
Fiesta, Focus, e ECO Sport”, acrescentou
Alemañy, e explicou que o crescente uso
deste energético se deve a que “se
consume menos energia e contamina
muito menos” que um veículo a gasolina.
O empresário comentou que o
Sistema de Produção Ford que segue a
empresa contém padrões
meio-ambientais muito rigorosos, e
acrescentou que a empresa foi uma das
primeiras montadoras em ter o
certificado ISO14000, algo que está em
consonância também com o GNV,
combustível amigo do meio ambiente.
As declarações tiveram uma
repercussão de grande magnitude no
mercado dos Estados Unidos, em
momentos que a escalada dos preços do
petróleo e por tal motivo seus
combustíveis derivados, ocasionaram
uma notável mudança de hábito em seus
habitantes, muitos dos quais se vêem
obrigados a abandonar em suas garagens
seus emblemáticos veículos,
consumidores da cada vez mais
proibida gasolina.
É de esperar que O GNV ganhe
espaço também na cesta energética
norte-americana, por suas bondades
econômicas e meio ambientais.
Hacia una mov
limpia y sosten ilidad
ible
Towards a clea
sustainable mo n and
bility
17-19
JUNIOJUNE
2009
Feria de Madri
d
Madrid Fair
Pabellón 1 Pav
ilion 1
[email protected]
adrid.com
www.gnv2009m
adrid.com
Un evento de
An event of
Organizado po
r
Organized by
www.ngvgroup.com • Acesse o maior portal de GNV do mundo
Setembro 2008
21
As estatísticas do gás veicular - NGV´s Statistic
Rodando 100Km / Running 100Km
Veículo /
Vehicle
Gasolina / Gasoline
KM
R$
Álcool / Alcohol
KM
R$
Rodando 3000 km / Running 3000 km
Economia com GNV / NGV´s saving
GNV / NGV
KM
Gasolina / Gasoline
Álcool / Alcohol
R$
R$
R$
Popular
10
26,50
8.5
18,60
12
13,00
465,00
168,00
Kombi
7.5
35,00
6.5
24,30
9
17,30
600,00
210,00
F000/ C20
5.5
48,00
4.5
35,10
7
22,30
870,00
384,00
6
44,00
5
31,60
8
19,50
810,00
363,00
8
33,00
7
22,60
10
15,60
600,00
210,00
5
53,00
4
39,50
6
26,00
900,00
405,00
S-10/Ranger V6
Astra/Santana
Auto 6 cil
Gasolina 1 litro / R$ 2,65
Álcool 1 litro / R$ 1,58 GNV 1m3 / R$ 1,56
1.555.807 (Junho/June)
Quantidade média de conversões mensais
Average amount of monthly conversions
7.654 (Junho/June)
Quantidade de Postos de Abastecimento
Amount of fueling stations
1.654 (Agosto/August)
Estados Abastecidos com GNV
States supplied with NGV
20 (Agosto/August)
Cidades abastecidas com GNV
Towns with NGV
263 (Agosto/August)
M³ de gás vendidos por mês
CM of gas sold monthly
202.622.200 (Agosto/August)
Consumo diário por veículo
Daily vehicle consumption
4,18 (Agosto/August)
Consumo mensal por veículo
Monthly vehicle consumption
125,4m³ (Agosto/August)
Preço médio nacional do GNV
Average domestic price for NGV
R$ 1,56 (Agosto/August)
Preço médio nacional da gasolina
Average domestic price for Gasoline
R$ 2,65 (Agosto/August)
Preço médio nacional do álcool
Average domestic price for Alcohol
R$ 1,58 (Agosto/August)
Preço médio do diesel
Average price for diesel
R$ 1,83 (Agosto/August)
Fontes consultadas - Fonts
••Inmetro •• Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás
•• Assessoria Comunicação da ABEGÁS
•• Associação Brasileira de GNV •• Companhias Petrolíferas e
Empresas de Bandeira •• Fornecedores de Cilindros •• The Gas
Vehicles Report •• Prensa Vehicular •• Elaboração própria
Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Canalizado
Postos: distribuição no litoral atlântico
Stations: distribution per state
AM
CE
DF
RN
PB
PE
PI
AL
SE
BA
MG
ES
RJ
SP
SC
RS
PR
MT
MS
GO
Acesse a lista completa e detalhada
de postos em www.ngvgroup.com
Access the completed and detailed
stations list in www.ngvgroup.com
Alagoas - 35
Arapiraca
Atalaia
Maceió
Maragogi
Palmeira dos Índios
Penedo
Pilar
Rio Claro
São Miguel dos Campos
Amazonas - 1
Manaus
Bahia - 67
Alagoinhas
Camaçari
Candeias
Catú
Feira de Santana
Itaberaba
Salvador
Santo Antônio de Jesus
Simões Filho
Valença
Ceará - 79
Aracati
Caucáia
Fortaleza
Horizonte
Limoeiro do Norte
Maracanau
Pacatuba
Quixada
Russas
São Gonçalo do Amarante
Tabuleiro do Norte
Distrito Federal - 1
Brasilia
Espírito Santo - 26
Aracruz
Cariacica
Colatina
Linhares
Serra
Viana
Vila Velha
Vitória
Goiás - 1
Goiânia
Mato Grosso - 5
Cuiabá
Várzea grande
Rondópolis
Mato Grosso do Sul - 11
Campo Grande
Três Lagoas
Minas Gerais - 92
Barbacena
Belo Horizonte
Betim
Confins
Congonhas
Contagem
Juiz de Fora
2
2
24
1
1
1
1
1
2
1
2
6
2
1
9
1
41
1
3
1
2
4
61
2
1
4
1
1
1
1
1
1
1
5
1
1
7
1
6
4
1
3
1
1
9
2
2
44
3
1
2
17
10
GNV
NGV
Álcool Gasolina
Alcohol Gasoline
Custo por m3 (ou litro) R$/ m3´s cost (or litre) R$
1.56
1,58
2,65
Gasto por dia (170km) R$/ Cost by day (170km) R$
27.2
39,10
56,10
Custo por km R$ / Cost by km R$
Gasto em 25 dias R$/ Cost in 25 days R$
0.16
0,23
0,33
680,00
977,50
1402,50
Média de consumo R$/ Average consumption R$
10 km/m3
7 km/l
8 km/l
Gasto a mais em 25 dias/ Extra cost in 25 days
...
297,50
722,50
Brasil: cidades com GNV
Brasil: Towns with NGV
GNV - Resumo Estatístico
Nacional Principais Indicadores
Domestic Statistics of NGV - Main Indicators
Quantidade de veículos convertidos
Estimated converted vehicles
Economia de R$ 722,50 / mês Saving of R$ 722,50 / month
Matozinhos
Pedro Leopoldo
Ribeirão das Neves
Santa Luzia
São Brás do Suacuí
Sete Lagoas
Vespasiano
Paraíba - 41
Bayeux
Cabedelo
Caldas Brandão
Campina Grande
Guarabira
João Pessoa
Mamanguape
Patos
Remígio
Santa Rita
Paraná - 26
Campo Largo
Curitiba
Londrina
São José dos Pinhais
Pernambuco - 68
Abreu e Lima
Cabo de Santo Agostinho
Camaragibe
Caruarú
Goiana
Igarassú
Jaboatão dos Guararapes
Olinda
Paulista
Recife
Vitória de Santo Antão
Piauí - 1
Teresina
Rio de Janeiro - 478
Arraial do Cabo
Barra do Piraí
Barra Mansa
Belford Roxo
Cabo Frio
Campos dos Goytacazes
Casemiro de Abreu
Duque de Caxias
Engº Paulo de Frontin
Guapimirim
Itaboraí
Itaguaí
Macaé
Mesquita
Magé
Nilópolis
Niterói
Nova Iguaçú
Paracambi
Petrópolis
Piraí
Queimados
Resende
Rio das Ostras
Rio de Janeiro
São Gonçalo
São João de Meriti
São Pedro d'Aldeia
Seropédica
Volta Redonda
Rio Grande do Norte - 65
Caico
1
2
1
2
1
4
2
5
5
1
3
1
20
2
1
1
2
1
22
1
2
4
5
2
1
2
4
12
4
3
29
2
1
1
4
8
5
10
16
3
30
1
1
16
5
7
2
1
1
12
17
3
8
1
1
7
2
269
24
11
8
2
2
1
Ceará-Mirim
Currais Novos
Goianinha
Itajá
Macaíba
Mossoró
Natal
Parnamirim
São Gonçalo do Amarante
Rio Grande do Sul - 51
Bento Gonçalves
Cachoeirinha
Canoas
Caxias do Sul
Charqueadas
Eldorado do Sul
Esteio
Farroupilhas
Garibaldi
Gravataí
Igrejinha
Lajeado
Osório
Passo Fundo
Porto Alegre
Santa Cruz do Sul
São Leopoldo do Sul
Sapucaia do Sul
Torres
Santa Catarina - 101
Araquari
Araranguá
Barra Velha
Biguaçu
Blumenau
Braço do Norte
Brusque
Cocal do Sul
Criciúma
Florianópolis
Forquilinha
Gaspar
Guaramirim
Içara
Indaial
Itajaí
Itapema
Jaguaruna
Jaraguá do Sul
Joinvelle
Lajes
Morro da Fumaça
Navegantes
Orleans
Palhoça
Piçarras
Rio do Sul
Rio Negrinho
Santo Amaro da Imperatriz
São Bento do Sul
São Francisco do Sul
São José
Tijucas
Timbó
Tubarão
Urussanga
São Paulo - 476
Americana
Araçariguama
Araçatuba
Araraquara
Araras
Atibaia
Barueri
Baurú
1
1
2
1
6
7
30
10
6
1
2
5
5
1
1
2
2
2
3
1
1
2
1
14
2
2
3
1
3
1
1
2
11
1
5
1
10
5
1
2
1
1
2
4
1
2
4
8
1
1
2
1
1
1
1
1
1
1
1
14
3
2
3
1
2
1
3
3
1
2
1
2
Boituva
Cabreuva
Caçapava
Caieiras
Cajamar
Campinas
Cesário Lange
Cordeirópolis
Cruzeiro
Cubatão
Diadema
Guaratinguetá
Guarujá
Guarulhos
Hortolândia
Indaiatuba
Itaquaquecetuba
Itatiba
Itú
Itupeva
Jacareí
Jaguariúna
Jundiaí
Laranjal Paulista
Lençóis Paulista
Limeira
Lorena
Louveira
Mairinque
Matão
Mauá
Miracatu
Mogi das Cruzes
Mogi-Guaçú
Mogi-Mirim
Osasco
Pariquera-Açu
Paulínea
Pindamonhangaba
Piracicaba
Poá
Porto Feliz
Porto Ferreira
Praia Grande
Ribeirão Preto
Rio Claro
Salto
Santo André
Santos
São Bernardo do Campo
São Caetano do Sul
São Carlos
São José dos Campos
São Paulo
São Roque
São Vicente
Sorocaba
Sumaré
Suzano
Taboão da Serra
Taubaté
Tatuí
Valinhos
Várzea Paulista
Votorantim
Sergipe - 29
Aracajú
Carmópolis
Estância
Itabaiana
Itaporanga D' Ajuda
Nossa Senhora da Glória
Nossa Senhora do Socorro
Propriá
São Cristóvão
1
1
2
2
1
16
1
2
1
2
6
3
1
17
1
3
1
3
3
1
4
1
9
1
1
5
1
1
1
1
2
1
6
2
2
13
1
1
3
4
2
1
1
2
3
4
2
12
1
15
6
2
18
228
1
1
15
2
3
1
5
2
4
1
1
17
1
3
1
1
1
3
1
1
Postos de Abastecimento - Últimos postos inaugurados / Refueling Stations - Last opened stations
1
79
1
65
41
68
1
35
29
67
92
26
478
476
101
51
26
5
11
1
N°
Bandeira
Trade
TOTAL 1.654
Tipo de
Posto
Station
Type
Endereço
Estado
Município
Dist.
Adress
State
County
Nª
Data
operação
Open
date
1.641 BR
Dual Rod. BA 045 Km 03 S/nº
Bahia
Santo Antônio de Jesus
02 Jul.2008
1.642 BR
Dual Rua São Mateus, 26
Pernambuco
Recife
10 Jul.2008
1.643 BR
Dual Rua Gumercindo de Freitas, 190
Rio de Janeiro
Campos Goytacazes
06 Jul.2008
1.644 BR
Dual Rod. Engenheiro Jorge Neto Km 1 S/nº
Sergipe
Nossa Senhora da Glória
20 Jul.2008
1.645 BR
Dual Av. Santo Amaro, 2093
São Paulo
São Paulo
08 Jul.2008
1.646 TEXACO Dual Rua Leoberto Leal, 545
Santa Catarina
São José
19 Ago.2008
1.647 TEXACO Dual Rua Hipólito Henrique Pfleger, 3.545
Santa Catarina
Biguaçú
19 Ago.2008
1.648 BRANCA Dual Av. Beira Rio, 1.123
Paraíba
João Pessoa
16 Ago.2008
1.649 SHELL
Dual Av. Prudente de Morais, 1.308
Rio Grande do Norte Natal
17 Ago.2008
1.650 IPIRANGA Dual Av. Padre Cacique, 970
Rio Grande do Sul
Porto Alegre
21 Ago.2008
1.651 BRANCA Dual Rod. SC 438 Km 55 559
Santa Catarina
Orleans
19 Ago.2008
1.652 BRANCA Dual Rua Nossa Senhora Aparecida, S/nº
Santa Catarina
Palhoça
19 Ago.2008
1.653 BR
Dual Av. Dom Lino, 402
Ceará
Russas
07 Ago.2008
1.654 BR
Dual Av. Nilo Peçanha 614, 822 Pátio
Rio de Janeiro
Campos Goytacazes
06 Ago.2008
A coluna Distrib. N° indica a empresa distribuidora de gás a que pertence o abastecimento. 1 Algás - 2 Bahiagás - 3 BR - 4 Cebgás - 5 Ceg - 6 Ceg Rio - 7 Cegás
- 8 Comgás - 9 Compagás - 10 Copergás - 11 Gás Brasiliano - 12 Gasmig - 13 Gaspisa -14 Msgás - 15 Mtgás - 16 Pbgás - 17 Potigás 18 São Paulo Sul - 19
Scgás - 20 Sergás - 21 Sulgás. Para maior informação sobre este quadro: (21) 2215-0799 / 2232-6798
www.ngvgroup.com • Acesse o maior portal de GNV do mundo
22
Oficinas de Conversão
Conversion workshops
Vendas de gás automotivo das distribuidoras - Sales of NGV from distributors
Últimos seis meses (em mil m3/dia) - Last six months ( in thousand m³/day)
Empresas
Companies
Março-08
March-08
Abril-08
Aplril-08
Maio-08
May-08
Junho-08
June-08
Julho-08
July-08
Setembro 2008
Agosto-08
August-08
Inst. Registradas (RTQ 33
Portaria 102 / 2002)
Algás
Bahiagás
BR-Espírito Santo
Cebgás
Ceg
Ceg Rio
Cegás
Comgás
Compagás
Copergás
Sergás
Gás Brasiliano
Gasmig
Gaspisa
Msgás
Mtgás
Pbgás
Potigás
São Paulo Sul
Scgás
Sulgás
122,5
279,8
130,6
0,0
2344.5
436,2
210,2
1609.6
93,0
210,8
123,8
29,7
194,7
2,2
31,9
16,3
118,5
199,6
83,3
361,6
220,3
120,3
284,7
137,6
0,0
2121.9
400,2
201,5
1566.4
94,9
203,5
129,0
29,5
216,1
2,3
32,4
10,6
118,2
194,8
78,3
356,7
223,1
117,4
358,4
141,4
0,0
2272.9
430,0
211,8
1478
96,1
198,1
123,4
29,3
195,2
2,3
31,8
16,0
117,7
195,9
88,4
373,8
221,7
117,8
284,2
139,6
0,0
2153.1
403,8
209,0
1506.9
94,1
203,8
126,6
30,6
204,9
2,3
31,4
16,9
122,2
196,2
82,8
366,1
220,1
115,6
274,6
141,0
0,0
2255.6
436,2
209,4
1355.9
96,0
194,2
119,4
30,7
189,5
1,9
30,9
18,5
118,4
202,2
75,7
372,6
225,4
115,1
277,7
138,3
0,0
2277.3
431,5
210,3
1418.5
93,9
196,3
121,0
31,4
189,2
1,9
30,5
19,3
117,0
200,4
73,4
368,0
225,2
TOTAL
6819.1
FALSO
6699.6
6512.4
6463.7
6536.2
Alagoas (AL)
Amazonas (AM)
Bahia (BA)
Brasília (DF)
Ceará (CE)
Espírito Santo (ES)
Goiás (GO)
Mato Grosso ( MT)
Mato Grosso do Sul (MS)
Minas Gerais (MG)
Paraíba (PB)
Paraná (PR)
Pernambuco (PE)
Piauí (PI)
Rio de Janeiro (RJ)
Rio Grande do Norte (RN)
Rio Grande do Sul (RS)
Santa Catarina (SC)
São Paulo (SP)
Sergipe (SE)
TOTAL
Preços dos combustíveis no mundo
Worldwide fuel prices
País
10
0
31
11
9
13
2
5
10
20
11
14
14
0
208
13
54
80
195
6
706
Frota Nacional de GNV / Domestic NGV Fleet
Fonte / Source : IBP - www.ibp.org.br
Conversões anuais / Annual Convertions
Country
Argentina
Alemanha
Armênia
Áustria
Bangladesh
Bélgica
Bielorrússia
Bolívia
Bósnia & H.
Brasil
Bulgária
Canadá
Chile
China
Colômbia
Coréia
Croácia
Egito
Eslováquia
Espanha
Estados Unidos
Filipinas
Finlândia
França
Holanda
Índia
Indonésia
Irã
Islândia
Itália
Japão
Latvia
Liechtenstein
Luxemburgo
Malásia
México
Maldova
Noruega
Nova Zelândia
Paquistão
Polônia
Portugal
Reino Unido
República Checa
Rússia
Sérvia & M.
Singapura
Suécia
Suíça
Tailândia
Tajiquistão
Trinidad & Tobago
Turquia
Ucrânia
Venezuela
Gasolina Gasolina Diesel GNV Economia Economia
GNV
GNV/
Aditivada Comum
(litro) U$S (litro) U$S (litro) (Nm3) Gasolina % Diesel %
U$S
Premium
Gasoline
(litre)
0.64
1.73
1.02
1.47
0.69
1.79
0.69
1.07
1.39
1.19
0.52
0.74
0.63
0.67
1.66
1.40
0.25
1.47
0.78
0.82
1.61
1.63
1.89
1.20
0.55
0.12
1.96
1.76
1.29
1.25
1.44
0.54
0.62
1.97
0.89
1.16
1.37
1.49
1.84
1.45
0.74
1.42
1.01
1.59
1.31
0.75
0.47
2.19
0.58
0.120
U$S
Saving
Diesel NGV
NGV
(litre) (N.m3) Gasoline
Regular
Gasoline
(litre)
0.61
1.62
1.03
1.32
0.65
1.77
0.67
0.85
1.34
1.10
0.74
0.57
0.53
1.66
1.35
0.17
1.39
1.31
0.75
1.57
1.59
1.83
1.24
0.51
0.09
1.87
1.61
1.17
1.05
1.23
1.41
0.53
0.57
0.66
1.90
0.85
1.04
1.32
1.41
1.71
1.32
0.66
1.26
1.13
1.55
1.26
0.73
0.72
0.43
2.10
0.53
0.49
1.43
0.77
1.24
0.45
1.39
0.54
0.52
0.98
0.96
1.06
0.40
0.45
0.53
0.34
1.41
1.23
0.10
1.41
1.23
0.79
0.70
1.27
1.36
1.37
0.88
0.47
0.017
1.79
1.47
0.88
1.09
1.25
1.16
0.45
0.45
0.57
1.76
0.55
0.68
1.23
1.35
1.79
1.32
0.60
1.10
0.70
1.48
1.39
0.67
0.59
0.24
1.66
0.53
0.072
0.25
0.87
0.34
0.83
0.13
0.66
0.42
0.22
0.42
0.71
0.42
0.26
0.29
0.34
0.28
0.77
0.44
0.08
0.57
0.74
0.59
0.32
0.87
0.91
0.57
0.51
0.29
0.022
1.29
0.75
0.68
0.30
1.05
0.76
0.24
0.26
0.24
0.60
0.49
0.39
0.38
0.72
0.84
0.66
0.24
0.29
0.43
1.37
1.05
0.22
0.22
0.18
0.99
0.25
0.002
Saving
NGV
Diesel
61
50
67
43
81
63
37
68
61
50
65
50
61
46
58
54
69
68
55
50
24
61
46
44
70
58
47
82
34
57
47
71
16
47
56
58
64
69
45
66
72
52
54
54
68
79
57
14
20
71
61
62
55
57
98
50
39
56
39
71
53
22
58
57
26
60
35
35
36
18
45
64
20
59
40
25
54
31
33
58
42
38
28
49
23
72
16
34
47
42
58
66
11
43
69
47
53
50
60
74
38
7
24
67
52
25
40
53
100
Fonte / Source: The GVR
Número de conversões por estado. Junho 2008
Convertion numbers per state. June 2008
Fonte / Source: IBP - www.ibp.org.br
Consumo de GNV por Região - Março 2008 /
NGV Consumption per Region - March 2008
Média Nacional de Venda/Posto: 136.821 m³/mês 1.000 m³/dia
Domestic Average Sales/Station: 136.821 m³/month 1.000 m³/day
Fonte / Source: Abegás - www.ibp.org.br
Estado/State
Alagoas
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Mato Grosso
Mato Grosso do Sul
Minas Gerais
Paraíba
Paraná
Pernambuco
Piauí
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Santa Catarina
Sergipe
São Paulo
Cilindros Importados
TOTAL
Total
18.261
164
68.209
44.787
219
37.183
466
1.646
5.999
63.240
17.454
27.158
45.816
204
662.859
37.766
37.348
65.306
20.876
379.844
21.002
1.555.807
%
1.2
0
4.2
2.9
0
2.7
0
0.1
0.4
5.3
1.1
1.7
3.3
0
40.5
2.6
2.5
3.7
1.2
24.7
1.8
100
www.ngvgroup.com • Acesse o maior portal de GNV do mundo
Setembro 2008
Postos por Bandeira - Stations per trademark
Estatísticas Mundiais do GNV - Worldwide NGV statistics
Média
Postos em
Postos de Abastecimento
mensal de
construção
Natural Gas Vehicles
Refueling Stations
Stations under
vendas em
N/m3
Capacidade
construction
Uso
Veículos
Uso
total (m3/h)
leves Ônibus Caminhões N/m³
Público Partic. Mang.
Total
Cars- Buses Trucks monthly Total Public Private
Capacidade
Público Privado
sales
Total Public
Mang.
total
Private
LDVs
Use Use
average
(m³/h)
Veículos a Gás Natural
País
Country
125
Argélia
1.445.581 1.445.581
Argentina
47.688
Armênia
2.453
130 1.263
Austrália
1.022
1.020
Áustria
80.000
Bangladesh
300
Bélgica
5.500
Bielorrússia
64.828
Bolívia
7
7
Bósnia & H.
1.555.807 1.555.807
Brasil
25.225
25.000
170
Bulgária
10.900
2.902 6.373
Burma
20.505
19.505 1.000
Canadá
8.009
8.009
Chile
127.120
66.440 32.369
China
168.000
Colômbia
12.143
49 11.988
Coréia
110
110
Croácia
69.376
58.370 5.367
Egito
305
305
Emirados A. U.
286
90
189
Eslováquia
1.392
85
697
Espanha
Estados Unidos 146.876
36
11
25
Filipinas
150
60
85
Finlândia
10.050
7.500 1.900
França
400
400
Grécia
550
165
Holanda
110
30
80
Hungria
334.820 315.200 12.000
Índia
1.000
Indonésia
229.607 226.954 2.641
Irã
81
Irlanda
57
51
2
Islândia
412.550 410.000 1.950
Itália
30.469
12.827 1.268
Japão
6.000
Kirjiquistão
310
30
10
Latvia
41
15
26
Liechtenstein
51
24
27
Luxemburgo
50
7
43
Macedônia
24.988
24.908
76
Malásia
3.037
3.037
México
5.000
Maldova
60
Nigéria
147
70
77
Noruega
281
57
66
Nova Zelândia
1.250.000 1.250.000
Paquistão
6.909
Peru
771
360
41
Polônia
377
34
314
Portugal
488
101
14
Reino Unido
615
400
180
República Checa
60.000
3.000 8.000
Rússia
95
93
2
Sérvia & M.
238
224
12
Singapura
11.515
10.420
757
Suécia
3.628
3.500
93
Suiça
29.233
27.818
416
Tailândia
4
4
Taiwan
10.600
Tajiquistão
4.000
Trinidad & Tobago
520
396
124
Turquia
100.000
7.000 30.500
Ucrânia
44.146
Venezuela
1.060
2
20
100
106
3.356
7
577
5
650
3
245.203.522 1.670
15.428.570 128
145
150.000
98
21.361.029 129
9
2.710.000
24
17.375.512
92
3
202.622.200 1.654
7.000.000
37
20
222
3.200.000
14
92.000.000 415
45.000.000 239
109
7.080
1
25.000.000 103
2
510.000
7
2.000.000
35
1.600
3
330.000
8
125
385
715 52.000.000
12 32.200.000
4
20.000
600 43.000.000
16.374
100.000
270
100.000
55.450
20.000
4 10.810.000
20.000
1.420.000
138
738.777
760.000
370
29
333
14
300.000
35.000 22.500.000
2
338
35
998
3.800.000
530.000
4.130.000
1.800.000
400.000
29.500 54.840.000
8.152.054
11
3
325
12
440
2
1
588
311
6
4
1
4
1
50
3
14
2
4
14
1.300
7
28
5
19
24
218
2
1
95
85
103
1
53
13
6
200
148
Compress.
5
19
50
4
5
290
14
49.600
30
13
7
15
6
5
7
130
58
8
60
46
1
37
60
10
80
5
3.694
1
102
1
226
4
1
95
1
6
1
4
1
1
34
1
6
15
2
2
110
7
4
7
12
6
192
421
19
1
558
283
6
30
28
5
22
13
660
23
6.760
1
23
1
21
3.418
1
5.000
22
5
990
20
2
524
185
107
83
73
10
394
60
3.520
6
1
2.500
309.000
77.800
702
6
1
2
48
3
18
2
1
2
6
148
31.400
1
1
50
28
1
10
22
6
1.300
18
12
206
1
68
80
100
1
13
4
125
5
1
12
8
2
27
5
3
7
36
5.390
3.000
3
3
396
112
11.533
5
5
2
5
4
1
3
2
1
3
16
2
16
2
1
1
14
2
20
3
5
Última
Atualização
Last
Update
8.299 1.654.801
128
127
48
14
253
23
19
115
22
15
21
95
Out. '04
Abr. '07
Mar. '07
Mar. '07
Mar. '07
Jan. '07
Nov. '05
Dez. '06
Abr. '07
Fev. '06
Ago. '08
Fev. '07
Dez. '07
Fev. '07
Mar. '07
Jan. '06
Mar. '07
Mar.'07
Dez. '06
Jun. '06
Mar. '07
Abr. '06
Jan. '07
Dez. '04
Fev. '06
Mar. '07
Jan. '07
Dez. '06
Ene. '06
Abr. '06
Out. '06
Out. '06
Jan. '07
Set. '03
Fev. '07
Dez. '06
Dez. '06
Mar. '07
Out. '04
Fev. '07
Jan. '06
Mar. '07
Fev. '07
Out. '05
Dez. '06
Mai. '05
Abr. '05
Dez. '06
Fev. '07
Mar. '07
Abr. '05
Mar. '07
Mar. '07
Mar. '07
Dez. '06
Mar. '06
Jun.'06
Dez. '06
Jan. '07
Fev. '07
Abr. '05
Dez. '06
Jan. '06
Nov. '05
Dez. '06
Dez. '06
(a) O total geral não equivale ao número acumulado de veículos leves+ônibus+caminhões já que alguns países
só registram a população veicular a GNV total. Mesmo assim, posto que outros países/fontes deixaram de contabilizar os
veículos convertidos em base ao tipo de unidade, o total em cada país pode diferir da soma de leves+ônibus+caminhões.
Sem embargo, continuamos publicando as cifras fornecidas com antecedência sobre cada tipo de veículo para oferecer
ao leitor um panorama geral de cada mercado. Isto também é aplicável no caso dos postos de abastecimento.
Empresa
Company
BR
Ipiranga
Texaco
Esso
Forza
Quantidade
Amount
446
181
113
87
27
Empresa
Company
Shell
Repsol
Iqara
Alvo
Outros
Total
Quantidade
Amount
98
35
38
47
582
1.654
Resumo Latino americano - Latin American summary
Cidades
Postos de Gás vendido por Conversões
com GNV
Abast.
m3 mensal
veículos
Cities with Operac.
Gas sold m³
Conversions
NGV
Operat.
monthly
Vehicles
Argentina
308
1.734
238.338.049
1.670.570
Bolivia
6
100
18.263.527
71.820
Brasil
263
1.654
202.622.200
1.555.807
Colômbia
36
268
45.000.000
188.084
Chile
5
14
3.200.000
8.009
México
2
3
20.000
3.037
Peru
2
10
1.263.000
11.924
Trinidad & Tobago
11
13
1.800.000
4.000
Venezuela
26
148
8.152.054
44.146
Total
659
3.944
518.658.830
3.557.397
Países
Countries
148
268
1.654
10
1.734
100
Peru
Argentina
Uspallata 711
1268 Capital Federal Argentina
Tel: +54 11 43074559/5201/43006137
[email protected]
www.prensavehicular.com
■
Itália
Av. Brasil 3222 Oficina 403
A Magdalena del Mar
RUC: 20513085576 - CP: Lima 17
[email protected]
www.ngvgroup.com
Coréia
Vicolo Gonzaga 13
46045 Marmirolo (Mn) Italia
Tel.: +39 0376 294055
[email protected]
www.thegvr.com
■
300-5 Changchon-Ri Namsan-Myun
Chuncheon-Si Kangwon-Do 200-911
Tel.: (82-33) 260-3419
Fax: (82-33) 260-3419
[email protected]
■
■
■
■
Brasil
Av. Rio Branco, 131 Sala 1.701
CEP: 20040-006 Rio de Janeiro - RJ
Tel: + (55 21) 2215-0799
Tel: + (55 21) 2232-6798
[email protected]
www.folhadognv.com
Folha do GNV é uma publicação da NGV Communications
Group, editora e organizadora de feiras e congressos.
No Brasil publica além do Guia Brasileiro de GNV, mapas,
posters e outros. Na Argentina edita a Prensa Vehicular,
Guia Argentino de GNV, mapas, livros e folhetos.
Na Europa produz The Gas Vehicles Report e Guia de
GNV Europeu. Na Peru edita a Prensa Vehicular Peru.
Na Ásia publica Asian NGV Communications.
Registro de marca (Registry of trade marks) nº 1698214 Registro da propriedade intelectual
(Registry of copy -right) nº 223200.
Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus
autores, assim como os anúncios publicados são de
responsabilidade de suas empresas e agências anunciantes, não
comprometendo a opnião editorial.Fica proibida a reprodução
total ou parcial do material que integra essa edição.

Documentos relacionados

Rio de Janeiro lidera o mercado de GNV

Rio de Janeiro lidera o mercado de GNV de sete dias, recebe o modelo escolhido já convertido para GNV. Para isso, o veículo é separado na expedição da Volkswagen sendo levado à White Martins para a conversão de GNV e, posteriormente, en...

Leia mais

Companhias de gás do sul do Brasil mostram seu crescimento no

Companhias de gás do sul do Brasil mostram seu crescimento no ano de 2010 do campo de MEXILHAO, no litoral de São Paulo, aliado ao sucesso das prospecções em poços de petróleo associados, isto é, contendo petróleo e gás e os sucessivos recordes de produção de...

Leia mais

empresas mostram seu potencial e tecnologias

empresas mostram seu potencial e tecnologias conquistou a certificação ISO 9001 em todo o processo fabril, comercial e de assistência técnica, que veio somar às certificações já obtidas: ISO14001, OSHAS 18001, CE e outras. A expectativa para ...

Leia mais

Fabricantes de cilindros no ramo nacional e internacional de

Fabricantes de cilindros no ramo nacional e internacional de No fechamento desta edição, faltava uma semana para o evento começar. Marcada para 24 até 26 de setembro, a exposição de produtos e serviços e suas conferências e mesas redondas reunirá: empresas d...

Leia mais

A Itália se prepara para receber os principais protagonistas do setor

A Itália se prepara para receber os principais protagonistas do setor possible to save 30% in consumption and replace up to 90% of diesel.

Leia mais

Madrid becomes the capital of the natural NGV

Madrid becomes the capital of the natural NGV CAMINHÕES A GNV JÁ RODAM EM CIDADES DO BRASIL NGV TRUCKS ALREADY PLY ACROSS THE CITIES OF BRAZIL 15 veículos em teste 15 vehicles in test Cerca de 6 cidades brasileiras já contam com veículos urban...

Leia mais