Sistema Construtivo em PAREDES DE CONCRETO PROJETO

Сomentários

Transcrição

Sistema Construtivo em PAREDES DE CONCRETO PROJETO
Sistema Construtivo
em
PAREDES DE CONCRETO
PROJETO
Arnoldo Wendler
Sistema Construtivo
1
Sistema Construtivo
2
Sistema Construtivo
Sistema Construtivo
3
Sistema Construtivo
Comunidade da Construção
DIRETRIZES
- Projeto
- Materiais
- Planejamento
- Dimensões
- Interfaces
- Detalhamento
4
PROJETO - Materiais
CONCRETO
PROJETO - Materiais
Resistência à
compressão
mínima
MPa
Tipo
Descrição
Massa específica
kg/m3
L1
Concreto celular
1 500 a 1 600
4
L2
Concreto com
agregado leve
1 500 a 1 600
20
M
Concreto com ar
incorporado
1 900 a 2 000
6
N
Concreto normal
2 000 a 2 800
20
As classes L1 e M só podem ser utilizadas para paredes de concreto em
construções de até dois pavimentos.
NOTA: Recomenda-se o uso de concreto com fibras ou outros materiais que
diminuam os efeitos da retração.
5
PROJETO - Materiais
Especificações
– Resistência de desforma
• Ciclo de produção ( tempo de desforma )
• Tipo da forma
• Presença de laje concretada simultaneamente
– Resistência final ( Fck )
– Módulo de elasticidade
( importante para as lajes )
– Slump ( concretagem de paredes esbeltas )
– Presença de fibras , aditivos , etc ...
PROJETO - Materiais
AÇO
6
PROJETO - Materiais
Telas
Vergalhões
Treliças
PROJETO - Materiais
Corte das Telas
Cortar depois do posicionamento
7
PROJETO - Geometria
- Dimensões
- horizontais ( cômodos )
- verticais ( pé direito )
-Espessuras
- paredes
- lajes
- laje de cobertura
PROJETO - Geometria
8
PROJETO - Geometria
PROJETO - Geometria
Espessura das paredes
•
•
•
•
•
Esforços
Mínimo de Norma
Desempenho térmico
Desempenho acústico
Modulação
9
PROJETO - Geometria
Esforços
PROJETO - Geometria
17.5.1 Resistência de cálculo
A resistência de cálculo é determinada conforme abaixo já levando em
consideração a minoração referente à instabilidade localizada ( ítem
15.3 ) com as excentricidades máximas previstas em 17.2
η d ,resist =
(0,85. f cd + ρ. f scd ).t ≤ (0,85. f cd + ρ. f scd ).t
k1 [1 + 3k2 (2 − k 2 )]
1,643
λ ⇒ k1 , k 2 ⇒ η d ,resist
σ N + σ M ≤ η d ,resist
10
PROJETO - Geometria
Prática Recomendada
14.1.4 Premissas básicas de concepção de projeto
• espessura da parede maior ou igual a 10 cm, ressalvando que nas
construções com até dois pavimentos, podem ser utilizadas
paredes com espessura maior ou igual a 8 cm;
Desempenho Térmico
Depende das características de TODO o ambiente
construído e não só do material das parede.
N
Ático ventilado
“Passarinheira”
Espessura paredes
externas => 10 cm
Forro ou laje
Orientação das
fachadas
Uso de cores claras
11
Desempenho Térmico
Existem 3 procedimentos para avaliação da adequação de
habitações:
Procedimento 1 – verificação do atendimento aos requisitos
e critérios para fachadas através de análise do material
da parede
Procedimento 2 – verificação do atendimento aos requisitos
e critérios estabelecidos, por meio de simulação
computacional do desempenho térmico do edifício
Procedimento 3 – verificação do atendimento aos requisitos
e critérios estabelecidos, por meio da realização de
medições em edificações ou protótipos construídos
Desempenho Térmico
Temos 8 zonas bio-climáticas definidas pela variação de
temperatura. Para cada zona são feitas recomendações
sobre tamanho e sombreamento das aberturas e
condições gerais de ventilação.
Zona 1 : Caxias do Sul – RS
Zona 2 : Ponta Grossa – PR
Zona 3 : Florianópolis – SC
Zona 4 : Brasília – DF
Zona 5 : Santos – SP
Zona 6 : Goiânia – GO
Zona 7 : Terezina – PI
Zona 8 : Belém - PA
12
Desempenho Térmico
Exigências de desempenho no verão: Os valores máximos diários da
temperatura do ar interior de recintos de permanência prolongada,
como por exemplo salas e dormitórios, no dia típico de verão, devem
ser sempre menores ou iguais à temperatura máxima externa
Exigências de desempenho no inverno: Os valores mínimos diários
da temperatura do ar interior de recintos de permanência
prolongada, como por exemplo salas e dormitórios, no dia típico de
inverno, devem ser sempre maiores ou iguais à temperatura mínima
externa acrescida de 3°°C
Desempenho Térmico
O desempenho térmico das construções depende de uma
série de fatores além das paredes, principalmente o tipo
de cobertura e das aberturas para ventilação. Para as
zonas mais frias , no inverno, é preciso considerar a
insolação e, às vezes, aquecimento interno. Para as
zonas mais quentes, no verão , é fundamental a proteção
térmica da cobertura e a ventilação dos ambientes.
13
Desempenho Acústico
Os níveis de ruído admitidos na habitação devem proporcionar
isolamento acústico entre o meio externo e o interno, bem como
entre unidades condominiais distintas, além de proporcionar,
complementarmente, isolamento acústico entre dependências de
uma mesma unidade, quando destinadas ao repouso noturno, ao
lazer doméstico e ao trabalho intelectual.
Observações:
• O desempenho acústico depende da massa do elemento ( massa
específica e espessura )
• É muito importante a análise das fugas de som ( portas, janelas,
caixas de passagem )
Desempenho Acústico
Isolamento acústico mínimo (atendimento das condições
mínimas da norma):
• entre ambientes = 30 dB,
• entre unidades habitacionais = 45 dB.
Espessura paredes
entre habitações
=> 12 cm
Espessura mínima das
paredes internas
= 8 cm
14
Desempenho Acústico
O conforto acústico depende da massa das paredes,
composição entre a massa específica e a espessura. Aqui
também é muito importante adequar todo o processo
construtivo como esquadrias que não vedam direito e
caixas de elétrica na parede ( deixam a espessura muito
pequena )
PROJETO - Geometria
Espessura das lajes
•
•
•
•
•
•
Esforços, deformações, escoramento
Evolução da resistência do concreto
Norma NBR6118
Desempenho térmico
Desempenho acústico
Modulação
15
PROJETO - Geometria
Espessura das lajes
Esforços, deformações, escoramento
• Paredes portantes x hidráulicas x opções
• Projeto da forma com escoras permanentes
• velocidade da evolução da resistência do
concreto
PROJETO - Geometria
Espessura das lajes
Evolução da resistência do concreto
• Tipo do cimento utilizado e aditivos
• Prazo de retirada das formas ( ciclo da forma )
Resistência suficiente para flexão entre paredes e escoras
• Prazo de retirada das escoras ( ciclo da construção )
Resistência suficiente para esforços dos andares superiores
16
PROJETO - Geometria
Espessura das lajes
• Norma NBR6118
Deformação limite
• Desempenho térmico
Laje de cobertura
• Desempenho acústico
Entre pavimentos
• Modulação
Forma interna x forma externa
PROJETO - Geometria
Laje de Cobertura
• Desempenho térmico
• Esforços na parede
• Platibanda
17
PROJETO - Geometria
Laje de Cobertura
Desempenho térmico
• Telhado
– Telha cerâmica x concreto x fibrocimento
• Ventilação
– Ventilação cruzada
– Tela contra insetos e aves
• Proteção térmica
– Argila expandida x isopor
PROJETO - Geometria
Laje de Cobertura
Esforços na parede
18
PROJETO - Geometria
Laje de Cobertura
Platibanda
• NR18 – exigência de resistir aos esforços
de andaime de manutenção
– Balancim preso na platibanda : esforço de flexão
localizada na platibanda e na laje
– Balancim apoiado na platibanda : ganchos na laje
( embaixo do telhado ) ou nas paredes do ático
PROJETO - Geometria
DETALHAMENTO
– Ligação parede x parede
– Ligação parede x laje
– Tela em pé
– Vergas e contravergas
19
PROJETO - Geometria
Ligação parede x parede
Tela dobrada
Tela plana + L de ligação ( vertical )
Reforços localizados
PROJETO - Geometria
Ligação parede x laje
– Tela de espera + L de ligação com a laje
– Tela especial com franjas dobrada uma sim uma não
20
PROJETO - Geometria
Ferragem em vergalhão
– Tela em pé
PROJETO - Geometria
Ferragem em vergalhão
– Vergas e contravergas
21
PROJETO – Geometria - Quantitativos
Quantitativos estimados
- Sobrados
Espessura média ( cm ) Taxa armadura ( Kg/m³ )
Fundação em radier
8 a 13
20 a 30
Fundação em baldrame
4a6
80 a 120
Lajes
9 a 10
25 a 30
Paredes
18 a 23
28 a 32
PROJETO – Geometria - Quantitativos
Quantitativos estimados
- Prédios de 4 pavimentos
Espessura média ( cm ) Taxa armadura ( Kg/m³ )
Fundação em baldrame
3 a 5 cm
80 a 120
Paredes
18 a 21
20 a 25
Lajes
10 a 11
30 a 35
Ático
1a2
10 a 15
22
PROJETO – Geometria - Quantitativos
Quantitativos estimados
- Prédios de 8 pavimentos
Espessura média ( cm ) Taxa armadura ( Kg/m³ )
Fundação em baldrame
4 a 6 cm
80 a 120
Paredes
20 a 23
30 a 35
Lajes
10 a 11
30 a 35
Ático
2a3
10 a 15
OBRIGADO
23

Documentos relacionados

Conceitos Técnicos e Projetos à Luz da Norma Brasileira

Conceitos Técnicos e Projetos à Luz da Norma Brasileira Procedimento 1 – verificação do atendimento aos requisitos e critérios para fachadas através de análise do material da parede Procedimento 2 – verificação do atendimento aos requisitos e critérios ...

Leia mais