instruções de segurança

Сomentários

Transcrição

instruções de segurança
Conversor de Frequência
Manual de Software e Programação
Edição: Março 2011
SD70MTSW01BP Rev. B
SD700
2
POWER ELECTRONICS
SD700
POWER ELECTRONICS
SÍMBOLOS DE SEGURANÇA
Para reduzir o risco de danos pessoais, choque elétrico, incêndio e danos aos equipamentos, siga sempre
as instruções de segurança apresentadas neste manual.
ADVERTÊNCIA
Este símbolo indica a presença de um possível perigo, situações que
poderiam provocar danos importantes se as advertências forem omitidas ou
seguidas de forma incorreta.
PRECAUÇÃO
Este símbolo indica a presença de circuitos de energia perigosos ou risco
de choque elétrico sob certas condições. A manutenção deverá ser
realizada por um técnico autorizado.
Este símbolo indica riscos potenciais que podem ocorrer sob certas
condições. Leia a mensagem sinalizada e siga as instruções
cuidadosamente.
Este símbolo indica o risco de choque elétrico sob certas condições.
Atenção especial deverá ser dada para a mensagem sinalizada, em virtude
de tensão perigosa existente.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Edição Março 2011
Esta publicação pode apresentar imprecisões técnicas ou erros tipográficos. As informações aqui
incluídas serão periodicamente atualizadas, e todas as alterações serão incorporadas em edições
posteriores.
Caso deseje consultar informações mais atualizadas deste produto, acesse o nosso site nos endereços
www.powerelectronics.com.br e faça o “download” da última versão deste manual.
3
SD700
POWER ELECTRONICS
Revisões
Data
08 / 01 / 2010
31 / 03 / 2011
4
Revisão
A
B
Descrição
Primeira edição. Versão SW 2.0 (2.3)
Atualização da Versão do Software e erros de impressão.
Versão SW 2026)
SD700
POWER ELECTRONICS
ÍNDICE
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA ...............................................................................................
6
1.
UNIDADE DE PAINEL E TECLADO DE CONTROLE .........................................................
1.1. Descrição da Unidade de Teclado .............................................................................
10
10
2.
MENSAGENS DE ESTADO .................................................................................................
2.1. Lista de Mensagens de Estado ..................................................................................
2.2. Lista de Mensagens de Alerta ....................................................................................
13
13
14
3.
TELAS DE VISUALIZAÇÃO E ESTADOS. GRUPO G0 ......................................................
3.1. Telas SV.1 – Visualização do Motor ..........................................................................
3.2. Telas SV.2 – Visualização do Conversor ...................................................................
3.3. Telas SV.3 – Visualização Externa ............................................................................
3.4. Telas SV.4 – Visualização Interna .............................................................................
3.5. Telas SV.5 – Parâmetros Programáveis ....................................................................
3.6. Telas SV.6 – Registros ..............................................................................................
15
15
16
16
17
17
17
4.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO .................................................
4.1. Grupo 1 – G1: Menu de Opções ................................................................................
4.2. Grupo 2 – G2: Dados Placa do Motor ........................................................................
4.3. Grupo 3 – G3: Referências ........................................................................................
4.4. Grupo 4 – G4: Entradas .............................................................................................
4.5. Grupo 5 – G5: Rampas de Aceleração e Desaceleração ..........................................
4.6. Grupo 6 – G6: Controle PID .......................................................................................
4.7. Grupo 7 – G7: Configuração Modo Liga / Desliga .....................................................
4.8. Grupo 8 – G8: Saídas ................................................................................................
4.9. Grupo 9 – G9: Comparadores ....................................................................................
4.10. Grupo 10 – G10: Limites ............................................................................................
4.11. Grupo 11 – G11: Proteções .......................................................................................
4.12. Grupo 12 – G12: Auto Reset......................................................................................
4.13. Grupo 13 – G13: Histórico de Falhas .........................................................................
4.14. Grupo 14 – G14: Multi-referências .............................................................................
4.15. Grupo 15 – G15: Velocidades Fixas ..........................................................................
4.16. Grupo 16 – G16: Frequência Crítica ..........................................................................
4.17. Grupo 17 – G17: Frenagem .......................................................................................
4.18. Group18 _ G18 : Encoder ..........................................................................................
4.19. Grupo 19 – G19: Ajuste Fino .....................................................................................
4.20. Grupo 20 – G20: Barramento de Comunicação .........................................................
4.21. Grupo 21 – G21: Redes de Comunicação .................................................................
18
18
20
21
22
29
31
32
34
38
42
43
45
47
48
48
48
49
49
50
54
57
5.
COMUNICAÇÃO MODBUS .................................................................................................
5.1. Códigos de Função Modbus Suportados ...................................................................
5.2. Modos de Endereçamento .........................................................................................
5.3. Funções de Controle Remoto ....................................................................................
5.4. Resumo de Endereços Modbus .................................................................................
60
60
61
62
63
6.
MENSAGENS DE FALHA. DESCRIÇÃO E AÇÕES ...........................................................
6.1. Descrição da Lista de Falhas .....................................................................................
6.2. Procedimento para Solução de Falhas ......................................................................
76
76
77
7.
CONFIGURAÇÕES TÍPICAS ...............................................................................................
7.1. Controle de Liga / Desliga e Velocidade Prefixada por Teclado ................................
7.2. Controle de Liga / Desliga por Terminais e Velocidade Prefixada por
Entrada Analógica ......................................................................................................
7.3. Controle de Liga / Desliga por Terminais e Velocidade Prefixada por
Potenciômetro Motorizado .........................................................................................
7.4. Controle de Liga / Desliga por Terminais e Sete Velocidades
Selecionáveis por Entradas Digitais ...........................................................................
81
81
REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO ......................................................................................
86
8.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
81
83
84
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
5
SD700
POWER ELECTRONICS
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
IMPORTANTE!
 As instruções de segurança apresentadas neste manual tem como objetivo orientar o usuário a
utilizar o produto de forma correta e segura, com a finalidade de evitar possíveis acidentes
pessoais ou danos materiais.
 As mensagens de segurança apresentadas são classificadas como segue:
ADVERTÊNCIA
Não retire a tampa enquanto o conversor está ligado ou a unidade está em funcionamento.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
Não ligue o equipamento com a tampa frontal removida.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico devido a alta tensão presente nos terminais ou pela
exposição dos capacitores carregados.
Não retire a tampa do conversor, exceto para as revisões periódicas ou problemas de fiação,
mesmo se a alimentação não é aplicada.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
Tanto a fiação como as inspeções periódicas devem ser realizadas pelo menos 10 minutos depois
do conversor ter sido desconectado da alimentação de entrada e depois de verificar com um
medidor que a tensão do barramento CC (Corrente Contínua) está descarregada (abaixo de
30VCC).
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
Manuseie os interruptores com as mãos secas.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
Não use cabo com a isolação danificada.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
Não conecte os cabos excessivamente apertados, esticados ou comprimidos.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
6
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
SD700
POWER ELECTRONICS
PRECAUÇÃO
Instale o conversor em uma superfície não inflamável. Não coloque materiais inflamáveis nas
proximidades.
Caso contrário, existe risco de incêndio.
Desconecte a entrada de alimentação se o conversor for danificado.
Caso contrário, pode provocar um acidente secundário ou incêndio.
Depois que é aplicado a tensão de entrada ou após a sua remoção, o conversor permanecerá
quente por alguns minutos.
Caso contrário, pode sofrer danos corporais ou queimaduras de pele.
Não aplique tensão em um conversor danificado ou com peças faltantes, mesmo que a instalação
esteja concluída.
Caso contrário, pode receber um choque elétrico.
Não permita aglomerado de sujeira, papel, lascas de madeira, poeira, lascas metálicas ou outro
corpo estranho dentro do conversor.
Caso contrário, existe risco de incêndio ou outro acidente.
ADVERTÊNCIAS
RECEBIMENTO
 Os conversores da Série SD700 são cuidadosamente testados e embalados.
 Ao receber o equipamento, inspecionar o mesmo com atenção. Notando qualquer tipo de avaria,
notificar a empresa transportadora imediatamente. Se o dano afeta o equipamento, entrar em
contato com a POWER ELECTRONICS através do telefone (11) 5891-9612.
CONFERÊNCIA FÍSICA
 Verifique se a mercadoria recebida corresponde com o modelo e o número de série descrito na
nota fiscal de entrega.
 Com cada conversor é fornecido um ‘Manual de Instruções’.
RECICLAGEM

As embalagens dos equipamentos devem ser recicladas. Para isso é necessário separar os
diferentes materiais que contêm (plásticos, papel, papelão, madeira, ...) e depositá-los em
recipientes apropriados.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
 Os resíduos dos aparelhos elétricos e eletrônicos devem ser recolhidos de forma seletiva para o
correto tratamento ambiental.
EMC
 Este tipo de PDS (Power Device System) não se destina a ser usado em uma rede pública de
baixa tensão que abastece edifícios residenciais.
 Se utilizado em uma rede deste tipo, possivelmente haverá interferência de rádio freqüência.
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
7
SD700
POWER ELECTRONICS
SEGURANÇA
 Antes de ligar o conversor, leia atentamente este manual para conhecer todas as possibilidades
de operação do seu equipamento. Em caso de dúvida, consulte o Departamento de Atendimento
ao cliente da POWER ELECTRONICS através do telefone (11) 5891-9612 ou qualquer agente
autorizado.
 Utilize óculos de proteção quando manusear o equipamento com tensão e a porta aberta.

Manuseie o conversor de acordo com o peso do produto.
 Realize a instalação de acordo com as instruções fornecidas com este manual.
 Não deixe objetos pesados em cima do conversor.
 Verifique se a orientação de instalação é a correta.
 Não deixe cair o conversor nem o exponha a impactos.
 Os conversores da Série SD700 dispõe de placas eletrônicas sensíveis à eletricidade estática.
Utilize procedimentos de segurança para evitá-la.
 Evite instalar os conversores da Série SD700 em condições diferentes das descritas na seção
Características Técnicas.
PRECAUÇÕES DE CONEXÃO
 Para o correto funcionamento do conversor recomenda-se utilizar CABO BLINDADO nos sinais de
controle.
 Antes da necessidade de realizar uma PARADA DE EMERGÊNCIA, seccionar o circuito de
alimentação.
 Não desconecte os cabos de alimentação do motor (com tensão de alimentação de potência
conectada). Os circuitos internos do conversor podem ser danificados se a alimentação de
entrada estiver conectada aos terminais de saída (U, V, W).
 Para instalações de longas distâncias não é recomendado o uso de cabo de três fios devido ao
aumento da capacidade de condução entre os fios. Poderia ativar a proteção de sobrecorrente ou
funcionar de forma incorreta.
 Não utilize capacitores para a compensação do fator de potência, filtro de linha ou filtros de RFI na
saída do conversor, poderia danificar os componentes ou o próprio conversor.
 Os capacitores permanecem carregados cerca de 5 minutos depois de desligar o conversor.
Sempre verifique que o LED de estado do barramento CC está apagado antes de realizar
qualquer intervenção no equipamento.
COMISSIONAMENTO
 Verifique todos os parâmetros durante a operação. A troca dos valores dos parâmetros depende
da carga e da aplicação.
 Os níveis de tensão e corrente aplicados como sinais externos nos terminais devem ser os
apropriados aos dados descritos no manual. Caso contrário, o conversor pode ser danificado.
8
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
SD700
POWER ELECTRONICS
PRECAUÇÕES NO MANUSEIO
 Quando selecionar a função de "Re-Arranque Automático", respeite as medidas de segurança
para evitar qualquer tipo de dano, pois o motor reiniciará de repente depois de uma emergência.

A tecla ‘STOP (Parada) / RESET (Rearme)’ do teclado do próprio conversor sempre estará ativa,
desde que essa opção tenha sido selecionada. Por isso, é necessário a instalação de um botão
pulsante de emergência externa ao equipamento que possa ser acionado pelo usuário a partir do
posto de trabalho.
 Se o reconhecimento de falha é efetuado sem perder o sinal de referência, um rearme ocorrerá, e
se foi configurado para que o equipamento arranque após o reconhecimento da falha. Verifique se
o sistema foi configurado desta forma, para evitar que possa ocorrer um acidente.
 Não modifique ou altere nada dentro do conversor.
 Antes de começar com o ajuste de parâmetros, reinicie todos os parâmetros para fazê-los
coincidir com o valor padrão.
CONEXÃO DO FIO TERRA
 O conversor é um dispositivo sujeito a eventuais fugas de corrente. Conecte o conversor a uma
tomada aterrada para evitar um possível choque elétrico. Tenha cuidado para evitar qualquer
possibilidade de sofrer danos pessoais.
 Conecte apenas o terminal de aterramento do conversor. Não utilize a estrutura do quadro ou
chassis para o aterramento.
 O condutor de proteção do fio terra deverá ser o primeiro a conectar e o último a desconectar.
 O cabo do fio terra deverá ser estipulado de acordo com as normas vigentes em cada país.
 O fio terra do motor será conectado ao conversor e não a instalação. É recomendável que o fio
terra seja de uma seção igual ou superior ao condutor ativo.
 O fio terra da instalação será conectado ao conversor.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA
9
SD700
POWER ELECTRONICS
1. UNIDADE DE PAINEL E TECLADO DE
CONTROLE
1.1. Descrição da Unidade de Teclado
O painel do SD700 é um painel removível para instalação remota, como mostra a
ilustração. Existe três LED’s indicadores integrados para mostrar o estado de
funcionamento do conversor, uma tela de LCD com 4 linhas de 16 caracteres e teclas de
controle e ajuste de parâmetros.
Figura 1.1 Unidade de Painel e Teclado
1.1.1. LEDs para Indicadores de Estado
Os LED´s indicam a todo momento e sempre a vista do usuário, se o SD700 está ligado, se
apresenta tensão de saída ou se está com falha.
 Led ON: Cor Amarela. Quando está aceso, indica que o equipamento está ligado.
 Led RUN: Cor Verde. Quando está aceso, indica que o motor recebe tensão do SD700.
 Led FAULT: Cor Vermelha. Quando está piscando, indica que o equipamento está com
falha.
Figura 1.2 Visualização de Estados
10
UNIDADE DE PAINEL E TECLADO DE CONTROLE
SD700
POWER ELECTRONICS
1.1.2. Painel LCD Alfanumérico
O painel do SD700 dispõe de uma tela LCD de quatro linhas e dezesseis caracteres por linha
(16x4). Cada uma das linhas apresenta diferentes funções.
 Linha de Estado: É a linha superior.
Está sempre presente e mostra o estado do
SD700 (LIGA – Liga, DESL – Desliga, etc…).
Também mostra a corrente e a velocidade
de saída do motor. Não é programável pelo
usuário.
 Linha de Visualização 1: É a segunda
linha da tela. Está sempre presente
e permite selecionar as variáveis do
do menu de visualização.
É configurável pelo usuário.
 Linha de Visualização 2: É a terceira
linha da tela. Está sempre presente
e permite selecionar também as variáveis
do menu de visualização.
É configurável pelo usuário.
 Linha de Programação: É a quarta linha da
tela. Serve para visualizar e/ou ajustar os
diferentes parâmetros dentro do SD700.
Figura 1.3 Detalhes das Linhas do Painel
1.1.3. Teclas de Controle
As teclas de função têm diferentes funções e podem ser utilizadas de forma individual ou em
combinação com outras teclas:
Permite entrar em um grupo de parâmetros para acessar os subgrupos. Se um
grupo não tem subgrupos, o acesso é direto aos parâmetros do grupo.
Para modificar parâmetros numéricos:
E
Pressionados simultaneamente aumenta o valor.
E
Pressionados simultaneamente diminui o valor.
Para modificar os parâmetros de opções numeradas:
Pressionando esta tecla permite acessar a descrição
estendida da opção.
E
Pressionados simultaneamente é possível passar
os diferentes códigos em ordem crescente.
E
Pressionados simultaneamente é possível passar
os diferentes códigos em ordem decrescente.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Permite discorrer pelos grupos de parâmetros. Dentro de um grupo de
parâmetros, permite navegar pelos diferentes parâmetros, todos eles em
sentido crescente. Também permite ajustar (aumentar) o valor dos parâmetros
programáveis.
Permite a mesma navegação que a tecla anterior, porém em sentido
decrescente. Também permite ajustar (diminuir) o valor dos parâmetros
programáveis.
UNIDADE DE PAINEL E TECLADO DE CONTROLE
11
SD700
POWER ELECTRONICS
Pressionando por 2 segundos (aproximadamente), o cursor mudará entre as
diferentes linhas programáveis pelo usuário. Também permite escapar deste
ponto do menu à etapa anterior.
Pressionando este botão, o conversor é ligado se configurado em modo de
controle local (consulte configuração do equipamento). Este botão somente
funcionará quando o equipamento estiver configurado no modo de controle
local.
Pressionando este botão, o conversor pára se estiver em execução. No caso
do equipamento estar com falha, pressionando este botão, o equipamento se
reiniciará, sempre que as condições de falha tiverem desaparecido. Este botão
somente funcionará quando o equipamento estiver configurado no modo de
controle local.
Na figura seguinte você pode ver um exemplo de programação que mostra o funcionamento explicado
anteriormente.
Figura 1.4 Exemplo de navegação pelos parâmetros
12
UNIDADE DE PAINEL E TECLADO DE CONTROLE
SD700
POWER ELECTRONICS
2. MENSAGENS DE ESTADO
A linha superior do painel corresponde a linha de estados. Nesta linha poderemos visualizar o estado do
equipamento, a corrente média consumida pelo motor (A) e a velocidade do motor (%). Sempre
permanece visível no painel e não é programável pelo usuário.
Figura 2.1 Descrição da Linha de Estado
Nota: O usuário pode acessar a informação visualizada na linha de estado através de comunicação Modbus. Consulte
seção ‘Comunicação Modbus’.
2.1. Lista de Mensagens de Estado
Tela
DSL
LIG
Nome
Potência desativada
Potência ativada
ACL
Acelerando
RUN
Em Operação (Running)
DCL
Desacelerando
PRD
Parando
INE
Parada por inércia
GIR
Partida com motor girando
FCC
Frenagem Corrente
Contínua
Descrição
A etapa de potência do conversor está desativada.
A etapa de potência do conversor está ativada.
O conversor está aumentando a freqüência de saída. O motor aumenta a
velocidade, está acelerando.
O conversor está funcionando na velocidade da referência. O motor se
mantêm na velocidade introduzida pela referência local. Funcionamento em
regime nominal.
O conversor está dimuindo a freqüência de saída. O motor diminui a
velocidade, está desacelerando.
O conversor está diminuindo a freqüência de saída através de um comando
de parada. O motor está parando por rampa até alcançar a velocidade zero.
O conversor está parando por inércia após produzir uma falha (parada de
emergência). A parada do motor é feita por inércia, uma vez que a
alimentação de saída já foi cortada.
No caso de estar configurado uma partida com motor girando (“flying start‟), o
SD700 mostrará esta mensagem enquanto estiver buscando a velocidade do
motor. O conversor recebeu um comando de „Liga‟ enquanto o motor ainda
está girando porque a partida se produz em giro.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
O SD700 está injetando corrente contínua CC para frear o motor.
MENSAGENS DE ESTADO
13
SD700
POWER ELECTRONICS
Tela
Nome
TFR
Atraso da conexão de
Frenagem de Corrente
Contínua
ATR
Atraso na partida
VF1
Velocidade Fixa 1
VF2
Velocidade Fixa 2
VF3
Velocidade Fixa 3
CAQ
Corrente de PréAquecimento (ou Anticondensação) Ativa
Descrição
Quando a rampa chega a zero, o conversor aplicará um tempo de atraso
antes que a injeção de corrente contínua de frenagem seja ativada, caso
tenha sido programado. Durante o transcurso deste tempo, se visualizará
esta mensagem. Transcorrido este tempo, o freio CC se ativará.
No caso de haver ajustado um tempo de atraso na partida do equipamento,
uma vez ativado o comando de liga, se visualizará esta mensagem até que
este tempo tenha transcorrido.
O SD700 está respondendo ao comando de velocidade fixa 1. Ponto de
ajuste de velocidade 1. Está ativado o modo 'Liga + Velocidade Fixa 1', ou
seja, a ordem de execução está implícita no comando e portanto prevalece
sobre qualquer outra ordem que foi criada (por exemplo, uma das entradas
configurada como 'Liga' e que seu estado está desligado) ainda assim o
equipamento começará a funcionar ao receber o comando de Velocidade
Fixa 1. O mesmo se aplica com as velocidades fixas 2 e 3.
O SD700 está respondendo ao comando de velocidade fixa 2. Ponto de
ajuste de velocidade 2. Está ativado o modo 'Liga + Velocidade Fixa 2'.
O SD700 está respondendo ao comando de velocidade fixa 3. Ponto de
ajuste de velocidade 3. Está ativado o modo 'Liga + Velocidade Fixa 3.'
O SD700 está aplicando injeção de corrente contínua para pré-aquecer o
motor e evitar situações de condensação indesejada.
PRECAUÇÃO: Apesar do motor não estar girando, existe tensão
perigosa presente. O Led RUN estará aceso durante este processo.
Mantenha as medidas de segurança adequadas para evitar riscos pessoais e
materiais.
2.2. Lista de Mensagens de Alerta
Tela
Nome
MSC
Motor em Sobrecarga
SCM
LMC
LTQ
Sobrecorrente do Motor
Sobrecorrente do
Conversor
Limitação de Corrente
Limitação de Torque
LMT
Limitação de Tensão CC
CAS
Corrente Assimétrica
Desbalanceamento da
Tensão de Saída
Desbalanceamento da
Tensão de Entrada
SCC
DTS
DTE
SOT
Sobretensão de Entrada
SUT
Subtensão de Entrada
LV1
LV2
14
Limite de Velocidade 1
Atingida
Limite de Velocidade 2
Atingida
MENSAGENS DE ESTADO
Descrição
Esta mensagem aparecerá quando o modelo térmico do motor está
aumentando a temperatura estimada do motor.
O motor está consumindo mais corrente do que sua corrente nominal.
Esta mensagem aparecerá quando a corrente de saída, superar 125% da
corrente nominal do equipamento.
O algoritmo de limitação de corrente dinâmica está ativado.
O algoritmo de limitação de torque está ativado.
Foi detectado um elevado nível de tensão no Barramento CC e foi ativado o
algorítmo de controle para proteger o equipamento (alta tensão CC).
Foi detectado assimetria nas correntes de saída do conversor.
Foi detectado assimetria na tensão de saída do conversor.
Foi detectado assimetria na tensão de entrada ao conversor.
A tensão de entrada ao equipamento está atingindo um nível perigoso. O
valor está acima do ajustado nas configurações de proteção.
A tensão de entrada ao equipamento está atingindo um nível perigoso. O
valor está abaixo do ajustado nas configurações de proteção.
A velocidade do motor atingiu o limite 1 estabelecido.
A velocidade do motor atingiu o limite 2 estabelecido.
SD700
POWER ELECTRONICS
3. TELAS DE VISUALIZAÇÃO E ESTADOS.
GRUPO G0
Estas telas indicam constantemente o estado dos sinais e parâmetros dinâmicos que entram e saem do
SD700. As linhas de visualização são as linhas 2 e 3 do painel, de modo que o usuário pode escolher em
cada linha o parâmetro a visualizar, entre as diferentes opções.
Para selecionar um parâmetro de visualização o usuário deve colocar o cursor na linha 2 e 3. Para isso o
usuário deve manter pressionado ESC /   durante dois segundos, de modo que o cursor mude de
linha para linha. Uma vez localizado na linha 2 pode-se navegar como na linha de programação (linha 4)
e visualizar o parâmetro desejado. Uma vez escolhido o parâmetro a visualizar, isto fica armazenado na
memória do painel, de modo que quando o painel receber alimentação este visualiza nas linhas 2 e 3 o
último parâmetro selecionado.
Com estas duas linhas, o usuário pode visualizar o parâmetro desejado e obter mais informação
facilmente.
Figura 3.1 Descrição das Linhas de Visualização
3.1. Telas SV.1 – Visualização do Motor
Tela
Ref Vel=+000%
Vel Motor= +0rpm
Unidades
% Vmotor
rpm
Vel Mtr = +0.0%
%
Freq Mtr= +0.0Hz
Tensao Mtr= 0V
Hz
V
I Motor= 0.0A
A
Torq Mtr= 0.0%
Fat.Pot.Mt= 0.0
Pot Mtr= +0.0kW
0.0A 0.0A 0.0A
Vmt= 0
0
0V
PTC MOTOR= 0
Temp.Motor= 0.0%
% Torque motor
kW
A
V
%
Aquecimento
do motor
Descrição
Mostra o valor da referência atual de velocidade que se aplica ao motor.
Mostra a velocidade do motor em RPM.
Mostra a velocidade do motor em %. Se corresponde com o terceiro campo da linha de
estado DSL 0.0A +0.0%
Mostra a freqüência a ser aplicada ao motor.
Mostra a tensão atual aplicada ao motor.
Mostra a corrente atual que circula pelo motor. Se corresponde com o segundo campo da
linha de estado DSL 0.0A +0.0%
Mostra o torque atual aplicado ao motor.
Mostra o fator de potência do motor.
Mostra a potência instantânea consumida pelo motor.
Mostra a corrente instantânea consumida de cada uma das fases do motor (U, V e W).
Mostra a tensão instantânea composta aplicada as fases do motor (UV, VW, UW).
Permite saber se o PTC do motor (sensor de temperatura) está conectado ou não.
X: PTC Conectado
0: PTC Não Conectado
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Mostra o nível de aquecimento teórico do motor. Um valor de 110% causa falha F25 por
sobrecarga do motor.
TELAS DE VISUALIZAÇÃO E ESTADOS. GRUPO G0
15
SD700
POWER ELECTRONICS
3.2. Telas SV.2 – Visualização do Conversor
Tela
390 390 390V
Vrms = 390V
50.0 50.0 50.0Hz
VbarraCC= 540V
Temp IGBT = +23ºC
Temp Conv = +26ºC
Unidades
V
V
Hz
VCC
ºC
ºC
Descrição
Mostra a tensão de entrada instantânea composta aplicada ao conversor (RS, ST, RT).
Mostra a tensão média de entrada aplicada ao conversor.
Mostra a freqüência da tensão de entrada aplicada ao conversor.
Mostra a tensão contínua medida do barramento CC do conversor.
Mostra a temperatura medida na etapa de potência de saída do conversor.
Mostra a temperatura medida no interior do conversor.
3.3. Telas SV.3 – Visualização Externa
Tela
EA1 = +0.0V
Ref EA1 = +0.00%
SensEA1= +0.00l/s
EA2 = +0.0V
Ref EA2 = +0.00%
Sens EA2= +0.00Bar
SA1= +4.0mA
Ref SA1 = +0.0%
SA2 = +4.0mA
Ref SA2 = +0.0%
V ou mA
% fundo de
escala EA1
Unid.
Engenharia
V ou mA
% fundo de
escala EA2
Unid.
Engenharia
V ou mA
% grandeza
associada
V ou mA
% grandeza
associada
ED 0000000
-
Reles 1-3: X0X
-
VelMq = +0.000m/s
Trafego Modbus:O
16
Unidades
Conforme
configuração
0/X
Descrição
Mostra o valor médio da Entrada Analógica 1.
Mostra a referência de velocidade ou referência PID proporcional ao sinal da Entrada
Analógica 1.
Mostra o valor do sensor 1 associado à Entrada Analógica 1.
Mostra o valor médio da Entrada Analógica 2.
Mostra a referência de velocidade ou referência PID proporcional ao sinal da Entrada
Analógica 2.
Mostra o valor do sensor 1 associado à Entrada Analógica 2.
Mostra o valor da Saída Analógica 1.
Mostra o valor da grandeza associada à Saída Analógica 1 (velocidade, corrente, …)
Mostra o valor da Saída Analógica 2.
Mostra o valor da grandeza associada à Saída Analógica 2 (velocidade, corrente, …)
Mostra o estado de ativação ou repouso das Entradas Digitais, da esquerda a direita ED1 a
ED6. Na sequência destas exibe uma entrada, mas reflete o estado do sinal do PTC do
motor.
X: Ativo.
0: Não Ativo.
Mostra o estado de ativação ou repouso dos relés de saída do conversor.
X: Ativo.
0: Repouso.
Permite mostrar a velocidade da máquina associada ao motor. Pressionando  o usuário
acessa as seguintes sub-telas de configuração:
Tela
Faixa
Descrição
0.001 Ajusta o fator de relação entre a velocidade do
Escala=1
10
motor e a velocidade da máquina.
Permite selecionar as unidades de visualização
de velocidade da máquina
Unid.
Descrição
m/s
m/s
Metros / segundo
m/m
m/m
Metros / minuto
cm/s
Unidades=m/s
cm/m
cm/s
Centímetros / segundo
v/s
cm/m
Centímetros / minuto
v/m
v/s
Voltas / segundo
v/m
Voltas / minuto
Nota: Ambos são ajustáveis para cima.
Se existe comunicação Modbus através da porta RS232 ou RS485, o caractere mostrado
será “X” e piscará na freqüência constante enquanto existir comunicação.
Depois de meio segundo sem comunicação, o caractere mostrado será “O”.
TELAS DE VISUALIZAÇÃO E ESTADOS. GRUPO G0
SD700
POWER ELECTRONICS
3.4. Telas SV.4 – Visualização Interna
Tela
Unidades
Falha Atual= 00
Corr. Conv= 170A
TensaoConv= 400V
S/W x.xx
H/W y.y
Ref PID%= +0.0%
Rlm PID%= +0.0%
Erro PID = +0.0%
A
V
% faixa
realiment.
% EA como
realiment.
% faixa
realiment.
Comparadores: 000
-
EST.FALHA=SEM FAL
SEM FAL
---
DIAGNOS.FALHA=N
N
S
Descrição
Mostra o código de falha atual. Consulte histórico de falhas G13.
Mostra corrente nominal do conversor (corrente máxima do equipamento a 50°C ambiente)
Mostra a tensão nominal do conversor.
Mostra a versão de software instalada no equipamento.
Mostra a versão de hardware do equipamento.
Mostra o valor da referência no modo PID do programa padrão do equipamento.
Mostra o valor da realimentação no modo PID do programa padrão do equipamento.
Mostra o valor do erro no modo PID, isto é, a diferença entre o referência e o valor real do
sinal de realimentação do sistema.
Mostra o estado de ativação ou repouso dos três comparadores.
X: Ativo / 0: Não Ativo.
Mostra se o equipamento está ou não com falha.
Se o equipamento está com falha, mostra o estado do conversor antes da falha; quando não
existe falha, o painel exibe „SEM FAL‟.
Quando se ajusta o „S‟ (SIM), congela os parâmetros dos grupos „SV.1 Visualização do
Motor‟ e „SV.2 Visualização do Conversor‟ com os valores correspondentes no momento da
última falha.
Se o usuário troca para „N‟ (NÃO), ou depois de 135 segundos, os parâmetros voltam a
mostrar os valores atuais. Os valores congelados são armazenados na memória até que
ocorra uma nova falha, mesmo se o conversor perde a tensão de entrada.
3.5. Telas SV.5 – Parâmetros Programáveis
Este grupo não é somente de visualização, existem certos parâmetros de ajustes de referências tais
como velocidade, pressão, disponíveis também em seus correspondentes grupos de parâmetros.
Este é portanto, uma forma simplificada e agrupada de apresentação destes parâmetros.
Tela
Unidades
Vel Local= +100%
% veloc. motor
PID Local= +100%
% realiment
Mref 1= +10.0%
% veloc. motor
Mref 2= +20.0%
% veloc. motor
Mref 3= +30.0%
% veloc. motor
Mref 4= +40.0%
% veloc. motor
Mref 5= +50.0%
% veloc. motor
Mref 6= +60.0%
% veloc. motor
Mref 7= +70.0%
% veloc. motor
Vel Fixa1= 0.00%
Vel Fixa2= 0.00%
Vel Fixa3= 0.00%
% veloc. motor
% veloc. motor
% veloc. motor
Descrição
Mostra o valor da referência de velocidade no modo local, isto é introduzido por teclado. Consulte
parâmetro G3.3 para dados adicionais.
Permite ao usuário selecionar a referência do PID em modo local. Consulte parâmetro G6.2 para
dados adicionais.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 1. Para detalhes
adicionais, consulte G14.1.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 2. Para detalhes
adicionais, consulte G14.2.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 3. Para detalhes
adicionais, consulte G14.3.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 4. Para detalhes
adicionais, consulte G14.4.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 5. Para detalhes
adicionais, consulte G14.5.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 6. Para detalhes
adicionais, consulte G14.6.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade atribuído à Multi-referência 7. Para detalhes
adicionais, consulte G14.7.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade fixa 1. Para detalhes adicionais, consulte G15.1.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade fixa 2. Para detalhes adicionais, consulte G15.2.
Permite ao usuário ajustar o valor de velocidade fixa 3. Para detalhes adicionais, consulte G15.1 e 2.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
3.6. Telas SV.6 – Registros
Este grupo apresenta vários registros de informações gerais sobre o uso do conversor. O usuário
poderá visualizar portanto, um contador de tempo de funcionamento (RUN) total e também parcial.
Tela
Unidades Descrição
TOT=
PAR=
d
d
h
h
APAGA PARCIAL=N
ENERGIA TOTAL
ENERGIA PARCIAL
RSET PRTL ENRG=N
Dias e Horas
Dias e Horas
kW a GW
kW a GW
-
Mostra o total de tempo de funcionamento (RUN) do conversor.
Mostra o parcial de tempo de funcionamento (RUN) do conversor.
Permite restabelecer o contador de tempo parcial de funcionamento (RUN).
Apresenta o consumo total de energia do conversor.
Apresenta o consumo parcial de energia do conversor.
O usuário poderá apagar o contador parcial de energia.
TELAS DE VISUALIZAÇÃO E ESTADOS. GRUPO G0
17
SD700
POWER ELECTRONICS
4. DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE
PROGRAMAÇÃO
Os diversos parâmetros que compõem o SD700 são exibidos em uma tela que por sua vez são
organizados em grupo (G1, G2, G3,...). Para acessar as telas ou subgrupos que estão em um nível
inferior pressione a tecla  . Depois de ter acessado o parâmetro em questão, este pode apresentar um
valor numérico, ou uma lista de opções possíveis.
Figura 4.1 Detalhe da Linha de Programação
Consulte abaixo a lista de telas e as opções possíveis de configuração.
4.1. Grupo 1 – G1: Menu de Opções
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 BLOQ PARMTRS=0
18
Name /
Description
G1.1 / Bloqueio de
parâmetros
Range
0a2
Function
Permite ao usuário realizar o bloqueio total ou parcial dos parâmetros do
SD700. Este bloqueio é eficaz na tela G1.2 ao introduzir uma senha.
OPÇ. DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
0
NÃO
Não está ativo o bloqueio.
Todos os parâmetros estão
BLOQUEIO
1
bloqueados, exceto G1.1, G1.2,
PARCIAL
G3.3 e G6.2 (referência PID).
BLOQUEIO
Somente as telas G1.1 e G1.2
2
TOTAL
podem ser modificadas.
2 SENHA?=DSL
G1.2 / Senha de
acesso
Permite ao usuário introduzir uma senha de acesso para bloquear os
parâmetros e evitar alterações não autorizadas na programação.
DSL,
Se em G1.1 'Bloqueio de Parâmetros', está selecionado '1 ou 2', esta tela
0000 a 9999 aparecerá automaticamente.
Desbloqueio: Em G1.1 = 1 ou 2 ajustar '0  NÃO'. Aparecerá a tela 2
SENHA?=DSL.
3 ERR SENHA=XXXX
G1.2b /
Recuperação de
senha de
desbloqueio
Proporciona informação para a recuperação do código de bloqueio
0000 a 9999 introduzido com a expressão.
Senha de desbloqueio = (XXXX/2)-3.
4 IDIOMA=ESPANH
G1.4 / Seleção de
idioma de trabalho
INGLES
ESPANH
ALEMAO
PORTUG
Permite selecionar o idioma de trabalho do usuário.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
NÃO
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
5 INICIALIZAR=0
6 OcultaMENU=NAO
7 FUNCAO=PADRAO
11 VENTILAD=FIXO
12 PTE RETIFIC=0
14 SER GRP PWD =
DSL
Name /
Description
Range
Function
Permite selecionar os parâmetros que se deseja voltar aos valores e
ajustes padrão de fábrica.
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
Nenhum dos parâmetros é
0
NaoINICIALIZAR
inicializado.
G1.5 /
Inicialização dos
0a3
PARMTR
Somente os parâmetros do
1
valores padrão
USUARIO
usuário são inicializados.
PARMTRS
Somente os dados do motor são
2
MOTOR
inicializados.
TODOS
Todos os parâmetros do motor
3
PARMTRS
são inicializados.
G1.6 / Ocultar
Se está ativo oculta os menus de configuração, permanecendo somente
NAO
menus de
visível os grupos G1 OPÇÕES, G10 LIMITES, e os grupos de
SIM
configuração
Visualização.
Permite selecionar funcionalidades adicionais. Se está selecionado para
BOMBAS, aparecerá disponível a funcionalidade estendida para o
controle de bombas G25.
O grupo de telas G25 permanecerá oculto enquanto o programa de
bombas não for ativado. Além disso, não estarão disponíveis algumas
opções de configuração relacionadas com o controle de bombas
incluídos em outros parâmetros.
PADRAO
Uma vez selecionado o programa de bombas, aparecerá um carácter na
BOMBAS
G1.7 / Ativação de
linha superior do painel, junto ao estado do conversor que indicará a todo
MACRO for
Programas
momento que este programa de bombas está ativo. A letra “b” para
VYSTA
Espanhol / Português e a letra “p” para Inglês / Alemão.
programs
A maioria dos parâmetros relativos ao controle de bombas estão
localizados no Grupo 25, exceto os ajustes relativos as entradas e saídas
que estão nos grupos G4 e G7.
Também existem certas telas de visualização incluídas dentro dos
grupos de visualização SV.5 e SV.8.
Para informação adicional consulte o „Manual de Aplicação de Bombas‟
do conversor SD700.
Permite selecionar o modo de funcionamento para os ventiladores do
conversor.
OPÇÃO
FUNÇÃO
Os ventiladores do equipamento se conectam
G1.11 / Modo
FIXO
com o comando de liga e se desconectam depois
FIXO
Controle dos
de 3 minutos de estar parado o equipamento.
TEMP
ventiladores do
TEST
Os ventiladores se conectam a 51ºC e se
equipamento
TEMP
desconectam quando a temperatura está abaixo
de 47ºC.
Parte os ventiladores quando os mesmos são
TEST
alimentados com tensão.
Permite ajustar a quantidade de pulsos da ponte retificadora na entrada
do conversor.
G1.12 /
OPÇ. DESCRIÇÃO
Quantidade de
0
6 PULSOS
0a3
pulsos da ponte
1
12 PULSOS
retificadora
2
18 PULSOS
3
24 PULSOS
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
NAO
SIM
Grupo reservado para serviço técnico e pessoal qualificado da Power Electronics.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
19
SD700
POWER ELECTRONICS
4.1.1. Subgrupo 1.10 – S1.10: Eloader (Carregador EEPROM)
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
UPLOAD=N
G1.10.1 / Salva
os parâmetros
do conversor
para o painel
de operação.
N
S
DOWNLOAD=N
G1.10.2 / Salva
os parâmetros
do painel de
operação para
o conversor.
N
S
Ajuste
RUN
Function
Quando ajustado para Sim, a cópia dos parâmetros para o painel de operação
começa, salvando a configuração do conversor.
A screen will appear showing the uploading progress:
UPLOADING…100%
Quando este processo acabar, a tela de progresso retornará automaticamente
para a tela principal, ajustando para o valor de fábrica „Nao‟.
Nota: Em ordem para realizar a carga dos parâmetros correctamente, o usuário
deverá primeiramente configurar as entradas digitais de acordo com as funções
„STOP‟ antes de alguma outra função.
Quando ajustado para Sim, a cópia dos parâmetros armazenada no painel de
operação começará a modificar e programar os parâmetros deste no novo
conversor.
Na tela apresentará o progresso do download:
DOWNLOADING …100%
Quando este processo acabar, a tela de progresso retornará automaticamente
para a tela principal, ajustando para o valor de fábrica „Nao‟.
Nota: Quando utilizado em aplicações de bombas, deverá se observado antes do
download de parâmetros do painel de operação, o parâmetro [G1.7] ajustado
para a opção „BOMBAS‟.
NAO
NAO
4.2. Grupo 2 – G2: Dados Placa do Motor
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
1 CORRENTE=00.00A [*]
G2.1 / Corrente
CORRENTE MOTOR nominal do motor
2 TENSAO=400V
G2.2 / Tensão
TENSAO MOTOR
nominal motor
3 POTENC=00.0kW[*]
G2.3 / Potência
POTENCIA MOTOR nominal motor
4 VEL RPM=1450
G2.4 /Velocidade
VELOCIDADE MOTOR do motor
5 FATOR POTEN=0.84 G2.5 / Fator de
MTR POWER FACTOR Potência
G2.6 / Frequência
6 FREQUENC=50Hz
FREQUENCIA MOTOR do motor
G2.7 / Ventilação
7 VENTILAD=63%
do motor a
VENTILACAO MOTOR
velocidade zero
Range
1 a 9999A
Function
Permite ajustar a corrente nominal do motor conforme sua placa.
Ajuste
RUN
SIM
220 a 999V Permite ajustar a tensão nominal do motor conforme sua placa.
NAO
0 a 6500kW Permite ajustar a potência nominal do motor conforme sua placa.
SIM
0 a 24000
rpm
Permite ajustar a velocidade nominal do motor conforme sua placa.
SIM
Permite ajustar o fator de potência do motor conforme sua placa.
SIM
0 a 100Hz
Permite ajustar a freqüência nominal do motor conforme sua placa.
SIM
DSL,
5 a 100%
Calibrar a unidade com as características do motor a ser controlado.
Fornece informações para a proteção baseada no modelo térmico do
motor.
Os seguintes ajustes podem ser tomados como referência:
Bombas submersíveis e motores a prova de explosão  5%
Motor Auto-refrigerado  63%
Motor com Ventilação Forçada  100%
Nota: Se a unidade está funcionando em velocidade baixa por um tempo
prolongado, é possível que ocorra repetidos disparos provocados pelo
modelo térmico do motor, embora o motor não pareça quente, aumente
ligeiramente este valor.
Nota: Se ajustado como 'DSL', o modelo térmico será desativado.
Nota: Esta proteção estima a temperatura no motor. Para garantir a
proteção do motor, é recomendado utilizar o sensor do motor (PTC).
SIM
0 a 0.99
 Valor que depende da corrente nominal do conversor.
Nota: Se todos estes valores não forem inseridos corretamente, o SD700 não irá funcionar corretamente. Nos casos
em que a placa do motor oferece múltiplas possibilidades de configuração ou quando a configuração estrela-triângulo
das bobinas do motor pode ter sido alterada, assegure-se de inserir os dados corretos de acordo com sua
configuração.
20
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SD700
POWER ELECTRONICS
4.3. Grupo 3 – G3: Referências
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 REF1 VEL=LOCAL
2 REF2 VEL=LOCAL
Name /
Description
Range
G3.1 / Fonte de
Referência 1 de
velocidade
G3.2 / Fonte de
Referência 2 de
velocidade
NENHUM
EA1
EA2
EA1+EA2
RESER
LOCAL
MREF
PMOT
PID
COMMS
Function
Permite selecionar a fonte 1 ou a fonte 2 para a referência de velocidade.
OPÇÃO
FUNÇÃO
NENHUM
Não foi selecionado a fonte de referência 1.
A referência será introduzida através da Entrada
EA1
Analógica 1.
A referência será introduzida através da Entrada
EA2
Analógica 2.
A referência será a soma dos sinais introduzidos
EA1+EA2
através das Entradas Analógicas 1 e 2.
RESER
Reserva
A referência será introduzida pelo teclado e será
LOCAL
ajustada em G3.3 'Referência Local de
Velocidade'.
Multi-referência. Diferentes referências ativadas
por entradas digitais. Será necessário configurar
MREF
as entradas digitais. Consulte S4.1  Entradas
Digitais.
Potenciômetro motorizado, com ou sem memória
PMOT
de referência.
Tomará como referência o valor definido nos
PID
parâmetros de ajuste da função PID.
Permite a atribuição da referência de velocidade
COMMS
através da rede de comunicação.
G3.3 / Referência
Permite ao usuário ajustar o valor da velocidade com que o motor irá
3 Ve LOCAL=+100%
local de
-250 a +250% funcionar se a fonte de referência para a velocidade tiver sido definida
VELOCIDADE LOCAL
Velocidade
como 'LOCAL'.
OPTION
FUNTION
NONE
A fonte de referência 1 não foi selecionada.
A referência será introduzida através da entrada
AI1
G3.4 / Fonte de
analógica 1.
4 REF1 TQ = LOCAL
Referência de
A referência será introduzida através da entrada
AI2
Torque 1
analógica 2.
NONE
A referência será uma adição dos sinais
AI1
AI1+AI2
introduzidos através das entradas analógicas 1 e
AI2
2.
AI1+AI2
RESER
Reservado.
RES
A referência sera introduzida através do teclado e
LOCAL
LOCAL
será ajustada em G3.3 “Velocidade Local”.
MREF
Multi-referência. Diferentes referências ativadas
PID
G3.5 / Fonte de
por entradas digitais. Será necessário configurar
COMMS
MREF
5 REF2 TQ = NADA
Referência de
as entradas digitais. Consulte S4.1  Entradas
Torque 2
Digitais.
Assumirá como referência o valor adjustado no
PID
parâmetro do PID.
Permite a atribuição da referência de velocidade
COMMS
através da rede de comunicação.
G3.6/ Referência
-250 to
Permite o usuário ajustar o valor de torque do motor se a fonte de
6TQ_LOCAL = +100%
Local de Torque
+250%
referência de torque for definida para ajuste “LOCAL”.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
SIM
YES
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
21
SD700
POWER ELECTRONICS
4.4. Grupo 4 – G4: Entradas
4.4.1. Subgrupo 4.1 – S4.1: Entradas Digitais
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 MODO CONTR.1=1
22
Name /
Description
G4.1.1 / Modo de
Controle Principal
Range
0a3
2 MODO CONTR.2=2
G4.1.2 / Modo de
Controle
Alternativo
0a3
3 MODO RESET=S
G4.1.3 / Rearme a
partir do teclado
N
S
Function
Permite ao usuário ajustar o modo de controle principal do conversor
para os comandos de acionamento (Liga/Desliga, Rearme).
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
O modo de controle 1 não está
0
NENHUM
operacional.
O controle do conversor é
1
LOCAL
realizado a partir do teclado.
O controle do conversor é
2
REMOTO
realizado através dos terminais
de controle.
O controle do conversor é
COMUNICAÇÃO
3
realizado através do barramento
de comunicação.
Permite ao usuário ajustar o modo de controle secundário do conversor
para os comandos de acionamento (Liga/Desliga, Rearme)
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
O modo de controle 2 não está
0
NENHUM
operacional.
O controle do conversor é
1
LOCAL
realizado a partir do teclado.
O controle do conversor é
2
REMOTO
realizado através dos terminais
de controle.
O controle do conversor é
COMUNICAÇÃO
3
realizado através do barramento
de comunicação.
Nota: O modo de controle 2 será ativado exclusivamente através das
entradas digitais. Para isto é necessário ajustar uma destas em '17 
Controle 2'. Quando a entrada é ativada, o modo de controle auxiliar
entrará em funcionamento, inibindo o modo principal.
Habilita ou desabilita a possibilidade de rearmar uma falha a partir da
unidade de teclado (LOCAL).
OPÇÃO
FUNÇÃO
Não é possível realizar um rearme a partir da
N=NÃO
unidade de teclado.
É possível realizar um rearme com a tecla do
S=SIM
painel.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
4 CONF.ENTRADA=1
Name /
Description
G4.1.4 / Seleção
de configuração
das Entradas
Digitais
Range
0a5
Ajuste
RUN
Function
Permite ao usuário configurar as entradas digitais para o uso. Todos os
modos selecionáveis atribui funções específicas para as entradas digitais
multifunção de forma conjunta exceto a opção
'1  Todos os Programas', que permite configurá-los de forma
independente.
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
Função 'Liga/Desliga e Rearme'
por terminais
ED1 = 01 Liga (NA)
ED2 = 04 Desliga 1–Rearme
(NF)
0
3 FIOS
ED3 = 03 Desliga 2-Rearme
(NF)
ED4 = 15 Referência 2 (NA)
ED5 = 10 Inv Velocidade (NA)
ED6 = 17 Controle 2 (NA)
Configuração livre das entradas
1
PROGRAMAVEL de forma independente.
Consulte G4.1.5 a G4.1.10.
Configura as entradas digitais 5
e 6 como múltiplas referências
(de velocidade ou ponto de
ajuste PID) até 4 pontos. O
restante das entradas são de
livre programação.
PARM
ED5
ED6
2
MREF 2 FIOS
G14.4
0
0
G14.5
0
X
G14.6
X
0
G14.7
X
X
Nota: É necessário ajustar G3.1
REF1 VEL=MREF o G3.2 REF2
VEL=MREF.
Configura as entradas digitais 4,
5 e 6 como múltiplas referências
(de velocidade ou referência
PID) até 7 pontos. O restante
das entradas são de livre
programação.
PARM
ED4
ED5
SIM
ED6
G14.1
0
0
X
G14.2
0
X
0
3
MREF 3 FIOS
G14.3
0
X
X
G14.4
X
0
0
G14.5
X
0
X
G14.6
X
X
0
G14.7
X
X
X
Nota: É necessário ajustar G3.1
REF1 VEL=MREF o G3.2 REF2
VEL=MREF.
Nota: Continua na página seguinte.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
23
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
4 CONF.ENTRADA=1
Name /
Description
G4.1.4 /
Seleção de
configuração das
Entradas Digitais
Range
0a5
Function
Nota: Continuação da página anterior.
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
Atribui a função de aumentar e
diminuir a referência de
velocidade à duas das entradas
digitais.
ED5 = Aumentar (Contato NA)
ED6 = Diminuir (Contato NF)
Os limites da referência serão os
limites de velocidade do conversor
ajustados em
'G10 LIMITES'.
PMOT
É possível programar uma troca
memorizado
4
de rampa em:
(POTENCIÔMETRO
MOTORIZADO)
G5.7 POT AUM1=3%/s
G5.8 POT DIM1=3%/s
G5.9 POT AUM2=1%/s
G5.10 POT DM2=1%/s
G5.11 TROCA POT=DSL
Nota: Neste modo, a referência
ajustada com o potenciômetro
será memorizada mesmo quando
o motor está parado e também no
caso de uma perda de potência.
Funciona da mesma forma que a
opção 4 porém quando o motor
parar ou tiver uma perda de
potência, a referência não será
memorizada, mas terá um valor
5
PMOT
mínimo de referência ajustado em
G10.1 ou G10.3. Isto acontecerá
quando o limite está acima de
zero, se o limite é igual ou abaixo
de zero, a velocidade de fábrica
será zero.
Ajuste
RUN
NÃO
Precaução: A configuração das entradas digitais troca
automaticamente o ajuste das mesmas. Certifique-se que não há risco
de partida acidental do motor que pode causar danos pessoais ou
materiais.
A seleção do programa de bombas exige as seguintes considerações:
Existem diversas opções de configuração disponíveis quando o programa de bombas está ativo, que pode ser
configurado como no programa padrão.No entanto, ao contrário do programa padrão, quando o programa de bombas
está ativo, o conversor assumirá que somente serão ajustáveis as opções de cada entrada digital, desde 50 a 75 (para
G4.1.5 a G4.1.10) sem levar em consideração o ajuste realizado no parâmetro ‘G4.1.4 CONF.ENTRADA’, que são
ajustados por blocos.
Isto significa que o usuário configurará o programa de bombas de acordo com a sua necessidade, selecionando a
funcionalidade e a proteção necessária. Para uma correta configuração das entradas digitais com o programa de
bombas, existe informação relativa no ‘Manual de Aplicação de Bombas’ com informações sobre o Controle de Bombas
(G25).
Nota: A seleção do Programa de Bombas, e sua subseqüente seleção, fará com que todas as Entradas Digitais
passem a ficar configuradas na opção 00, sem uso, de modo que para um novo uso, será necessário configurar de
forma individual as suas funcionalidades novamente. Isto garante o funcionamento da instalação em condições seguras
evitando que o hardware externo a ative, podendo causar algum tipo de dano ao equipamento.
Nota: As saídas digitais também serão afetadas pela ativação do controle de bombas
Para a seleção de uma bomba auxiliar é necessário proceder da seguinte forma:
o Ajustar qualquer entrada digital livre para as opções ‘52 FALHA BBAaux1’, ‘53 FALHA BBAaux2’,
‘54 FALHA BBAaux3’, ‘55 FALHA BBAaux4’ ou ‘56 FALHA BBAaux5’.
o Habilitar o controle da bomba na tela correspondente G25.9.1, G25.9.2, G25.9.3, G25.9.4 e
G25.9.5 respectivamente.
Para remover a configuração dessa bomba fixa e liberar o relé para outro uso, o usuário deve:
o Desabilitar o controle da bomba na tela correspondente G25.9.1, G25.9.2, G25.9.3, G25.9.4 e
G25.9.5 respectivamente.
24
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
5 ENT.DIGIT.1=06
G4.1.5 /
Configuração da
Entrada Digital
Multifunção 1
00 a 75
6 ENT.DIGIT.2=00
G4.1.6 /
Configuração da
Entrada Digital
Multifunção 2
00 a 75
7 ENT.DIGIT.3=00
G4.1.7 /
Configuração da
Entrada Digital
Multifunção 3
00 a 75
G4.1.8 /
Configuração da
Entrada Digital
Multifunção 4
00 a 75
8 ENT.DIGIT.4=00
9 ENT.DIGIT.5=00
G4.1.9 /
Configuração da
Entrada Digital da
Multifunção 5
00 a 75
Function
Configuração das entradas digitais para uso individual.
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
00
Não Utilizada
A entrada não está programada.
Para acionar o comando 'Liga'
através de um botão normalmente
aberto (NA). Primeiro, é necessário
01
LIGA (NA)
configurar outra entrada como um
comando de 'Desliga' por um
contato fechado (NF).
Permite acionar o comando de
„Desliga‟ em modo 1 conforme o
02
DESLIGA 1 (F)
ajuste programado em
'G7.1 DESLIGA1'. (NF)
Para acionar o comando de
„Desliga‟ em modo 2, conforme o
Desliga 203
ajuste programado em 'G7.2
REARME
DESLIGA2' e também o sinal de
'Rearme'. (NF)
Para acionar o comando de
„Desliga‟ em modo 1, conforme o
Desliga 104
ajuste programado em 'G7.1
REARME
DESLIGA1'e também o sinal de
'Rearme'. (NF)
Permite acionar os comandos
05
Liga/Desliga
„Liga/Desliga‟ através de interruptor.
(NA)
Permite acionar os comandos de
Liga-Rearme /
„Liga/Desliga‟ através de interruptor,
06
Desliga
reiniciando depois do comando de
liga. (NA)
Sinal de 'Rearme' com botão. (NF).
07
Rearme
Consulte Nota.
Comando de „Liga‟ e referência de
08
Liga+VFixa1
velocidade 1 programada em
'G15.1 VEL FX1'. (NA)
Comando de „Liga‟ e referência de
09
Liga+VFixa2
velocidade fixa 2 programada
em
[1]
G15.2 VEL FX2. (NA) .
Provoca uma desaceleração até
10
Reversão Vel
parar o motor e uma mudança
na
[2]
direção de rotação. (NA) .
11
Reserva
Reservado para uso futuro.
12
Reserva
Reservado para uso futuro.
Inverte a referência de velocidade
13
Reversão VFixa fixa ajustada[2]
em G15.1, G15.2 ou
G15.3. (NA) .
Ativa o uso das rampas de
aceleração e desaceleração
14
Acel/Desacel 2
alternativas programadas em
G5.3 e G5.4. (NA)
Permite selecionar a referência de
15
Referencia 2
velocidade alternativa programada
em G3.2. (NA)
16
Reserva
Reservado para uso futuro.
Ativa o modo de controle alternativo
17
Controle 2
programado em G4.1.2. (NA)
Como a opção 6, porém o sinal de
Liga / Desliga18
„Rearme‟ ocorrerá depois da parada
Rearme
do equipamento (NA).
Para acionar o comando de
19
Desliga 2
'Desliga' em modo 2, conforme G7.2
DESLIGA2. (NF)
Mudar os limites alternativos de
20
Limite Vel 2
velocidade programados em
G10.3 e G10.4. (NA)
Nota: Continua na página seguinte.
Ajuste
RUN
SIM
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Nota: O usuário pode escolher esta opção independentemente do programa selecionado (PADRÃO ou BOMBAS) e do
modo de controle utilizado (LOCAL, REMOTO, COMUNICAÇÃO).
[1]
Se duas entradas configuradas com as opções '08Liga+VFixa1' e '09Liga+VFixa2', são ativadas simultaneamente, obtêm-se a
combinação de 'Liga + Velocidade Fixa 3' programada em G15.3 VEL FX3.
[2]
Tem que estar habilitado na inversão de giro em 'G10.11 INVERSAO ?= S'.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
25
SD700
Parameter /
Ajuste de Fábrica
POWER ELECTRONICS
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
Nota: Continuação da página anterior.
FUNÇÃO
Ativa / desativa a unidade de
21
FRENAGEM CC
frenagem dinâmica (NA)
Para selecionar o modo ligar
22
MODO LIGA 2
alternativo (Rampa / Giro) (NA)
Para selecionar o limite de corrente
23
LIMITE CORR. 2
alternativo. (NA)
Para gerar a falha „F56 PARADA
24
EMERGENCIA
EMERGENCIA‟. (NF). Consulte
Nota.
As opções 70 e 75 são habilitados através do programa BOMBAS.
OPÇ.
10 ENT.DIGIT.6=17
G4.1.10 /
Configuração da
Entrada Digital
Multifunção 6
00 a 75
DESCRIÇÃO
SIM
4.4.2. Subgrupo 4.2 – S4.2: Entrada Analógica 1
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 HABILITAR 1?=N
2 A1 SENSOR= l/s[3]
3 EA1 TIPO=V
4 EA1 min=+0V
EA1 VALOR MINIMO
5 S1mi=+0.0l/s[3]
SENSOR 1 VLR MIN
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
N
S
Permite ao usuário habilitar o uso da entrada analógica 1 e ativa as telas
necessárias para configurá-la. Consulte G4.2.2 até G4.2.7.
OPÇÃO
FUNÇÃO
O sensor conectado aqui poderá ser usado para
N=NÃO
introduzir referência de velocidade e também
como sensor em malha aberta.
Entrada analógica habilitada como realimentação
S=SIM
em um controle em malha fechada.
SIM
G4.2.1 / Habilitar o
sensor da Entrada
Analógica 1
G4.2.2 / Seleção
das unidades do
sensor 1
%
l/s
m³/s
l/m
m³/m
l/h
m³/h
m/s
m/m
m/h
Bar
kPa
Psi
m
ºC
ºF
ºK
Hz
rpm
G4.2.3 / Tipo de
V
Entrada Analógica
mA
1
G4.2.4 / Valor
-10V a G4.2.6
mínimo da
Entrada Analógica +0mA a G4.2.6
1
G4.2.5 / Valor
mínimo do Sensor
1
-3200 a
G4.2.7
Unid.
Engenharia
Permite selecionar diferentes unidades de medida para a entrada
analógica 1 em função do sensor que será utilizado.
Seleção das unidades de medida que serão utilizadas.
Modificar este parâmetro implica que os valores mínimo e máximo do
valor do sensor serão afetados pela conversão apropriada. Portanto, os
valores ajustados deverão ser verificados em:
'G4.2.5 S1mi=+0.0Bar'  Valor mínimo do sensor.
'G4.2.7 S1ma=+10.0Bar'  Valor máximo do sensor.
SIM
Permite configurar o tipo da entrada analógica 1 para conectar um sinal
de tensão ou de corrente, com base ao sensor ou sinal que será utilizado
para a introdução da referência.
SIM
Define o valor mínimo de tensão ou corrente para a entrada analógica 1
de acordo com as características do sensor que será conectado.
SIM
Define o valor mínimo de unidades do sensor conectado na entrada
analógica 1, correspondente ao nível mínimo de tensão ou corrente do
sensor ajustado em 'G4.2.4 EA1 min'.
Nota: Este valor deve ser revisado se houver troca das unidades em
'G4.2.2 A1 SENSOR'. Deverá ser ajustado para trabalhar em malha
aberta e fechada.
SIM
G4.2.6 / Valor
G4.2.4 a +10V
6 EA1 max=+10V
máximo da
Define o valor máximo de tensão ou corrente para a entrada analógica 1
G4.2.4 a
EA1 VALOR MAXIMO Entrada Analógica
de acordo com as características do sensor que será conectado.
+20mA
1
SIM
Nota: O usuário pode escolher esta opção independentemente do programa selecionado (PADRÃO ou BOMBAS) e do
modo de controle utilizado (LOCAL, REMOTO, COMUNICAÇÃO).
[3]
26
Disponível se 'G4.2.1 HABILITAR 1 = S'.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
7 S1ma=+10.0l/s[3]
SENSOR 1 VLR MAX
Name /
Description
Range
G4.2.5 a
G4.2.7 / Valor
+3200
máximo do Sensor
Unid.
1
Engenharia
Function
Define o valor máximo de unidades do sensor conectado na entrada
analógica 1, correspondente ao nível máximo de tensão ou corrente do
sensor ajustado em 'G4.2.6 EA1 max'.
Nota: Este valor deve ser revisado se houver troca das unidades em
'G4.2.2 A1 SENSOR'. Deverá ser ajustado este valor nas configurações
em malha aberta e fechada.
Permite ajustar a referência de velocidade correspondente ao valor
mínimo da entrada analógica 1, correspondente ao nível mínimo de
tensão ou corrente ajustado em 'G4.2.4 EA1 min'. Está configurado para
introduzir a referência de velocidade através da entrada analógica.
Ajustar o parâmetro 'G4.2.1 HABILITAR 1 = N'.
O valor é um percentual da velocidade nominal do motor.
Permite ajustar a referência de velocidade correspondente ao valor
máximo da entrada analógica 1, correspondente ao nível máximo de
tensão ou corrente ajustado em 'G4.2.6 EA1 max'. Está configurado para
introduzir a referência de velocidade através de entrada analógica.
Ajustar o parâmetro 'G4.2.1 HABILITAR 1= N'.
O valor é um percentual da velocidade nominal do motor.
Para ajustar o modo de parada do conversor contra uma perda de sinal
da entrada analógica 1.
OPÇÃO
FUNÇÃO
N=NÃO
Função desabilitada
Quando é detectado uma queda brusca no nível
do sinal de entrada analógica, com final em valor
S=SIM
zero, significa que o sensor está danificado e o
conversor pára provocando uma falha
'F42 EA1 PERDA'.
8 VELmin1=+0%
EA1 VLR MIN.VEL
G4.2.8 /
Velocidade para o
valor mínimo da
Entrada Analógica
1
-250% a
G4.2.9
9 VELmax1=+100%
EA1 VLR MAX.VEL
G4.2.9 /
Velocidade para o
valor máximo da
Entrada Analógica
1
G4.2.8 a
+250%
14 EA1 PERDA=N
G4.2.14 /
Proteção contra a
perda da Entrada
Analógica 1
N
S
15 A1banda0=DSL
EA1 BANDA ZERO
G4.2.15 / Filtro de
banda zero para
Entrada Analógica
1
16 FILTRO1=DSL
EA1 FILTRO ESTAB.
Permite estabelecer uma filtragem do sinal de Entrada Analógica 1.
Ajustando o valor desta constante de tempo, se permite eliminar
G4.2.16 / Filtro
possíveis instabilidades no valor da mesma devido a ruídos, fiação
Passa Baixo para DSL = 0.0,
defeituosa, etc.
Entrada Analógica 0.1 a 20.0%
Nota: A aplicação de um filtro Passa-Baixo a qualquer sinal analógico
1
gera um atraso no mesmo de aproximadamente o valor da constante de
tempo configurada.
Filtragem do sinal da entrada analógica 1. Ajustando este valor se
DSL = 0.0,
consegue filtrar o sinal analógico, eliminando possível ruído elétrico
0.1 a 2.0%
associado que impede a leitura de um valor 0 quando devido.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
4.4.3. Subgrupo 4.3 – S4.3: Entrada Analógica 2
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 HABILITAR 2 ?=N
[3]
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
N
S
Permite ao usuário habilitar o uso da entrada analógica 2 e ativa as telas
necessárias para configurá-lo. Consulte G4.3.2 até G4.3.7.
OPÇÃO
FUNÇÃO
O sensor conectado aqui poderá ser usado para
N=NÃO
introduzir referência de velocidade e também
como sensor em malha aberta.
Entrada analógica habilitada como realimentação
S=SIM
em um controle em malha fechada.
SIM
G4.3.1 / Habilitar o
sensor da Entrada
Analógica 2
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Disponível se 'G4.2.1 HABILITAR 1 = S'.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
27
SD700
Parameter /
Ajuste de Fábrica
2 A2 SENSOR=Bar[4]
3 EA2 TIPO=Ma
4 EA2 min=+4mA
EA2 VALOR MÍNIMO
5 S2mi=+0.0Bar[4]
SENSOR 2 VLR MÍN
POWER ELECTRONICS
Name /
Description
G4.3.2 / Seleção
das unidades do
sensor 2
%
l/s
m³/s
l/m
m³/m
l/h
m³/h
m/s
m/m
m/h
Bar
kPa
Psi
m
ºC
ºF
ºK
Hz
rpm
G4.3.3 / Tipo de
V
Entrada Analógica
mA
2
G4.3.4 / Valor
-10V a G4.3.6
mínimo Entrada
+0mA a G4.3.6
Analógica 2
G4.3.5 / Valor
mínimo Sensor 2
G4.3.6 / Valor
6 EA2 max=+20mA
máximo Entrada
EA2 VALOR MÁXIMO
Analógica 2
-3200 a
G4.3.7
Unid.
Engenharia
G4.3.4 a +10V
G4.3.4 a
+20mA
G4.3.7 / Valor
máximo do Sensor
2
G4.3.5 a
+3200
Unid.
Engenharia
8 VELmin2=+0%
EA2 VLR MIN.VEL
G4.3.8 /
Velocidade para o
valor mínimo da
Entrada Analógica
2
-250% a
G.4.3.9
9 VELmax2=+100%
EA2 VLR MAX.VEL
G4.3.9 /
Velocidade para o
valor máximo da
Entrada Analógica
2
G4.3.8 a
+250%
14 EA2 PERDA=N
G4.3.14 /
Proteção contra a
perda de Entrada
Analógica 2
N
S
7 S2ma=+10.0Bar[4]
SENSOR 2 VLR MÁX
[4]
28
Range
Function
Permite selecionar diferentes unidades de medida para a entrada
analógica 2 em função do sensor que será utilizado.
Seleção das unidades de medida que serão utilizadas.
Modificar este parâmetro implica que os valores mínimo e máximo do
valor do sensor serão afetados pela conversão apropriada. Portanto, os
valores ajustados deverão ser verificados em:
'G4.3.5 S2mi=+0.0Bar'  Valor mínimo do sensor.
'G4.3.7 S2ma=+10.0Bar'  Valor máximo do sensor.
Ajuste
RUN
SIM
Permite configurar o tipo da entrada analógica 2 para conectar um sinal
de tensão ou de corrente, com base ao sensor ou sinal que será utilizado
para a introdução da referência.
SIM
Define o valor mínimo de tensão ou corrente para a entrada analógica 2
de acordo com as características do sensor que será conectado.
SIM
Define o valor mínimo de unidades do sensor conectado na entrada
analógica 2, correspondente ao nível mínimo de tensão ou corrente do
sensor ajustado 'G4.3.4 EA2 min'.
Nota: Este valor deve ser revisado se houver troca das unidades em
'G4.3.2 A2 SENSOR'. Deverá ser ajustado para trabalhar em malha
aberta e fechada.
SIM
Define o valor máximo de tensão ou corrente para a entrada analógica 2
de acordo com as características do sensor que será conectado.
SIM
Define o valor máximo de unidades do sensor conectado na entrada
analógica 1, correspondente ao nível máximo de tensão ou corrente do
sensor ajustado em 'G4.3.6 EA2 max'.
Nota: Este valor deve ser revisado se houver troca das unidades em
'G4.3.2 A2 SENSOR'. Deverá ser ajustado este valor nas configurações
em malha aberta e fechada.
Permite ajustar a referência de velocidade correspondente ao valor
mínimo da entrada analógica 2, correspondente ao nível mínimo de
tensão ou corrente ajustado em 'G4.3.4 EA2 min'. Está configurado para
introduzir a referência de velocidade através de entrada analógica.
Ajustar o parâmetro 'G4.3.1 HABILITAR 2 = N'.
O valor é um percentual da velocidade nominal do motor.
Permite ajustar a referência de velocidade correspondente ao valor
máximo da entrada analógica 2, correspondente ao nível máximo de
tensão ou corrente ajustado em 'G4.3.6 EA2 max'. Está configurado para
introduzir a referência de velocidade através de entrada analógica.
Ajustar o parâmetro 'G4.3.1 HABILITAR 2= N'.
O valor é um percentual da velocidade nominal do motor.
Para ajustar o modo de parada do conversor contra uma perda de sinal
da entrada analógica 2.
OPÇÃO
FUNÇÃO
N=NÃO
Função desabilitada
Quando é detectado uma queda brusca no nível
do sinal de entrada analógica, com final em valor
S=SIM
zero, significa que o sensor está danificado e o
conversor pára provocando uma falha
'F43 EA2 PERDA'.
Disponível se 'G4.3.1 HABILITAR 2 = S'.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
15 A2banda0=DSL
EA2 BANDA ZERO
G4.3.15 / Filtro de
banda zero para
Entrada Analógica
2
DSL=0.0,
0.1 a 2.0%
16 FILTRO2=DSL
EA2 FILTRO ESTAB.
Permite estabelecer uma filtragem do sinal de Entrada Analógica 2.
Ajustando o valor desta constante de tempo, se permite eliminar
G4.3.16 / Filtro
possíveis instabilidades no valor da mesma devido a ruídos, fiação
Passa Baixo para DSL = 0.0,
defeituosa, etc.
Entrada Analógica 0.1 a 20.0%
Nota: A aplicação de um filtro Passa-Baixo a qualquer sinal analógico
2
gera um atraso no mesmo de aproximadamente o valor da constante de
tempo configurada.
Function
Filtragem do sinal de entrada analógica 2. Ajustando este valor se
consegue filtrar o sinal analógico, eliminando possível ruído elétrico
associado que impede a leitura de um valor 0 quando devido.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
4.4.4. Subgrupo 4.4 – S4.4: Entrada de Pulsos
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
1 Un Sensor=l/s
G4.4.1 / Unidades
do sensor da
Entrada de Pulsos
%
l/s
m³/s
l/m
m³/m
l/h
m³/h
m/s
m/m
m/h
2 Qte/p = 100l/s
QTDE LIQ/PULSO
G4.4.2 /
Configuração do
fluxímetro
3 FxMax=1000l/s
FAIXA MAX.FLUXO
G4.4.3 / Faixa
máxima do
medidor de fluxo
Function
Permite selecionar as unidades de medida para a leitura do fluxo.
Nota: Para usar esta entrada é necessário ter um medidor de fluxo com
saída de pulsos digitais com largura de pulso superior a 50ms.
Algorítimo utilizado para a limitação de fluxo. Consulte S25.10.
Permite ajustar a quantidade de líquido por pulso recebido.
0 a 32760
Por exemplo, se o ajuste é '2Qte/p=100l/s', e o fluxo atual é de 500l/s,
Unid. Fluxo
será recebido 5 pulsos/seg.
Permite ajustar a faixa máxima do medidor de fluxo. É utilizado para
calcular o nível de reset do algorítimo de controle de fluxo.
A % ajustada em G25.10.4 está vinculada ao valor ajustado aqui
0 a 32760 Exemplo: Se for ajustar uma faixa máxima de 100 unid. 'G4.4.3=100', e
Unid. Fluxo deseja que o nível de reset do algorítimo de fluxo esteja abaixo de 30
unid., então deverá ajustar 'G25.10.4=30%'
Para informação adicional consulte o „Manual de Aplicação de Bombas‟
do conversor SD700.
Ajuste
RUN
NÃO
NÃO
NÃO
4.5. Grupo 5 – G5: Rampas de Aceleração e Desaceleração
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 ACEL1=5.0%/ s
RAMPA ACELER1
2 DESAC1=3.0%/s
RAMPA DESACELER1
3 ACEL2=1.0%/s
RAMPA ACELER2
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
G5.1 / Rampa de
aceleração 1
Permite ao usuário ajustar a rampa de aceleração 1. O ajuste é feito em
unidades de aceleração (aumento em % de velocidade por segundo).
0.02 a 650% / Por exemplo, uma rampa de 10%/s, significa que o conversor aumentará
seg
sua velocidade em 10% da velocidade nominal do motor para cada
segundo transcorrido. Esta rampa será ajustada conforme as
necessidades de cada processo.
G5.2 / Rampa de
desaceleração 1
Permite ao usuário ajustar a rampa de desaceleração 1. O ajuste é feito
em unidades de desaceleração (diminuição em % de velocidade por
segundo). Por exemplo, uma rampa de 10%/s da velocidade nominal do
motor para cada segundo transcorrido. Esta rampa será ajustada
0.02 a 650% / conforme as necessidades de cada processo.
seg
Nota: No caso de conversores em que a tensão de entrada é de 400V,
os valores padrão serão os seguintes:
- Para 6A a 48A =10%/seg
- Para 60A a 170A =5%/seg
- Para 210A a Imax =2%/seg
SIM
G5.3 / Rampa de
aceleração 2
Permite ao usuário ajustar a rampa de aceleração alternativa. O ajuste é
feito em unidades de aceleração (aumento em % de velocidade por
0.02 a 650% / segundo) como na rampa principal. O conversor aplicará a rampa de
seg
aceleração 1 até superar o valor ajustado em
„G5.5 TROCA ACEL', a partir daqui aplicará o valor da rampa alternativa.
Se 'G5.5 TROCA ACEL = DSL' não se realizará a troca da rampa.
SIM
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
29
SD700
Parameter /
Ajuste de Fábrica
4 DESAC2=1.0%/s
RAMPA DESACELER2
POWER ELECTRONICS
Name /
Description
G5.4 / Rampa de
desaceleração 2
DSL,
0 a 250%
G5.6 / Velocidade
de troca de rampa
de desaceleração
DSL,
0 a 250%
VEL TROCA DESAC
G5.7 / Rampa 1
de aumento de
7 POT AUM1=1.0%/s
referência de
POT MOTORIZ AUM1
potenciômetro
motorizado
G5.8 / Rampa 1
de diminuição de
8 POT DIM1=3.0%/s
referência de
POT MOTORIZ DIM1
potenciômetro
motorizado
G5.9 / Rampa 2
de aumento de
9 POT AUM2=1.0%/s
referência de
POT MOTORIZ AUM2
potenciômetro
motorizado
G5.10 / Rampa 2
de diminuição de
10 POT DM2=3.0%/s
referência de
POT MOTORIZ DIM2
potenciômetro
motorizado
G5.11 /
Velocidade para
11 TROCA POT=DSL
troca de rampas
VEL TROCA PotMtr
com pot.
motorizado
12 FLT VL=0.250s
FILTRO TROCA VEL
Function
Permite ao usuário ajustar a rampa de desaceleração alternativa. O
ajuste é feito em unidades de desaceleração (diminuição em % de
velocidade por segundo) como o ajuste da rampa principal. O conversor
aplicará a rampa de desaceleração 2 até abaixo do valor ajustado em
'G5.6 TROCA DCL‟, a partir daqui aplicará o valor da rampa alternativa.
0.02 a 650% /
Se 'G5.6 TROCA DCL= DSL' não se realizará a troca da rampa.
seg
Nota: No caso de conversores em que a tensão de entrada é de 400V,
os valores padrão serão os seguintes:
- Para 6A a 48A =10%/seg
- Para 60A a 170A =5%/seg
- Para 210A a Imax =2%/seg
G5.5 / Velocidade
5 TROCA ACL=DSL
de troca de rampa
VEL TROCA ACELER
de aceleração
6 TROCA DCL=DSL
30
Range
Este parâmetro permite ao usuário a possibilidade de usar a rampa
alternativa de aceleração. Aqui deve ser ajustado a velocidade de troca
acima do qual, o conversor começará a aplicar o valor da rampa de
aceleração alternativa.
Nota: A aceleração e desaceleração alternativas podem ser
selecionadas através das entradas digitais ou também usando as
funções de saída dos comparadores (por exemplo, se a grandeza de
comparação é a corrente nominal do equipamento, de modo que quando
a corrente de saída do conversor seja superior a um determinado nível,
calculado como % de In, é produzido uma troca de rampa).
Este parâmetro permite a possibilidade de usar a rampa alternativa de
desaceleração. Aqui deve ser ajustado a troca abaixo do qual, o
conversor começará a aplicar o valor da rampa de desaceleração
alternativa.
Nota: A aceleração e desaceleração alternativas podem ser
selecionadas a vontade por meio das entradas digitais ou funções de
saída do comparador independentemente da velocidade do conversor
(por exemplo, se a grandeza comparada é a corrente nominal do
equipamento, de modo que quando a corrente de saída do conversor é
inferior a um determinado nível, calculado como % de In, é produzido
uma troca de rampa).
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
0.01 a 650% / Permite ajustar a rampa 1 de aumento de referência para a função de
seg
potenciômetro motorizado.
SIM
0.01 a 650% / Permite ajustar a rampa 1 de diminuição de referência para a função de
seg
potenciômetro motorizado.
SIM
Permite ajustar a rampa 2 de aumento de referência para a função de
potenciômetro motorizado. O conversor aplicará a rampa 1 até superar o
0.01 a 650% /
valor ajustado em 'G5.11 TROCA POT', a partir daqui aplicará o valor da
seg
rampa alternativa Se 'G5.11 TROCA POT = DSL' não se realizará a
troca da rampa.
Permite ajustar a rampa 2 de diminuição de referência para a função de
potenciômetro motorizado. O conversor aplicará a rampa 1 até diminuir o
0.01 a 650% /
valor ajustado em 'G5.11 TROCA POT', a partir daqui aplicará o valor da
seg
rampa alternativa. Se 'G5.11 TROCA POT = DSL' não se realizará a
troca da rampa.
DSL=0 a
250%
Este parâmetro permite a possibilidade de usar a rampa alternativa para
o aumento ou diminuição de referência de potenciômetro motorizado.
Aqui deve ser ajustado a velocidade de troca acima ou abaixo do qual, o
conversor começará a aplicar o valor de rampa alternativa.
Porcentagem da rampa de aceleração onde o filtro - S será
aplicado.Oferece suavidade a aceleração e desaceleração. Proporciona
G5.12 / Constante
um filtro de Curva-S para as trocas de referência de velocidade incluindo
de tempo para
0.000 a 60.0s
os comandos de Liga/Desliga, suavizando a aceleração e a
filtrar a velocidade
desaceleração. Especialmente útil em guindastes e elevadores.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
4.6. Grupo 6 – G6: Controle PID
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
1 REFEREN=MREF
G6.1 / Seleção da
fonte de
introdução da
referência
NADA
EA1
EA2
Res
MREF
LOCAL
locPID
2 PID LOC=+0.0%[5]
REFER.LOCAL PID
G6.2 / Referência
Local de PID
+0.0% a
+400%
3 REALIM=EA2
G6.3 / Seleção da
fonte de
introdução do
sinal de
realimentação
NENHUM
EA1
EA2
RESERV
4 PROPORC.=8.0
G6.4 / Ganho
Proporcional do
regulador PID
PROPORCIONAL PID
5 INTEGRAL = 0.1s
INTEGRAL PID
6 DERIVADA = 0.0s
DIFERENCIAL PID
7 INVERTER PID=N
8 ERRO PID = +0.0%
Function
Permite ao usuário selecionar a fonte para introduzir o ponto de ajuste do
regulador PID.
OPÇAO
FUNÇÃO
NENHUM
Fonte desabilitada
Referência PID introduzida pela Entrada
EA1
Analógica 1
Referência PID introduzida pela Entrada
EA2
Analógica 2
RESERV
Reservado para uso futuro
Referência PID introduzida pelas Entradas
MREF
Digitais configuradas como Multi-referências.
Referência PID introduzida pelo teclado. Valor
LOCAL
memorizado em 'G3.3 Ve LOCAL'.
Referência PID introduzida pelo teclado. Valor
ajustado em 'G6.2 PID LOC'. Permite ter duas
locPID
referências de velocidade porque 'G3.3 Ve
LOCAL' não é modificado.
Quando o usuário seleciona a fonte de PID como „locPID‟, a referência
introduzida pelo teclado será memorizada com este parâmetro. O valor
do parâmetro „G3.3Ve LOCAL‟ não é modificado e está disponível para
poder usar a referência alternativa de velocidade.
Para selecionar a fonte a ser introduzida pelo sinal de realimentação
para fechar a malha de controle.
OPÇÃO
FUNÇÃO
NENHUM
O PID está desativado.
Sinal de realimentação através da Entrada
EA1
Analógica 1
Sinal de realimentação através da Entrada
EA2
Analógica 2
RESERV
Reservado.
Permite ajustar o valor do ganho proporcional do regulador. Se o usuário
necessitar de um controle maior de resposta terá que aumentar este
0.1 a 20 valor.
Nota: Ao aumentar este valor poderá apresentar uma maior instabilidade
no sistema.
G6.5 / Tempo de
Permite ajustar o tempo de integração do regulador. Se o usuário
0.0 a 1000s,
Integração do
necessitar de maior precisão deve aumentar este valor.
Máx
regulador PID
Nota: Ao aumentar este valor pode tornar o sistema lento.
G6.6 / Tempo de
Permite ajustar o tempo de derivação do regulador. Se o usuário
Derivação do
0.0 a 250s necessitar de uma maior resposta também pode aumentar este valor.
regulador PID
Nota: Ao aumentar este valor pode perder certa precisão.
Permite inverter a saída PID do conversor.
OPÇÃO
FUNÇÃO
O regulador responde de modo normal, isto é,
quando o valor da realimentação está acima do
N=NÃO
sinal de referência, a velocidade será reduzida.
G6.7 / Inversão da
N
Se a realimentação está abaixo do sinal de
saída PID
S
referência, a velocidade será aumentada.
O regulador PID responde de modo inverso.
Assim, quando a realimentação está acima do
S=SIM
sinal de referência, a velocidade será
aumentada. Se a realimentação está abaixo do
sinal de referência, a velocidade será reduzida
G6.8 / Erro do
Mostra a diferença entre a referência 'G6.1 REFEREN' e o sinal de
regulador PID
realimentação do processo 'G6.3 REALIM'.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
-
Nota: As funções do regulador PID serão ajustadas aqui sempre que for habilitada esta função nos parâmetros 'G3.1
REF1 VEL=LOCAL' ou 'G3.2 REF2 VEL=LOCAL'.
[5]
Disponível se 'G6.1 REFEREN = locPID'.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
31
SD700
POWER ELECTRONICS
4.7. Grupo 7 – G7: Configuração Modo Liga / Desliga
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 DESL 1 = RAMPA
Name /
Description
G7.1 / Modo
desliga 1
Range
Function
Ajuste
RUN
RAMPA
GIRO
Seleciona o modo de desligar principal do conversor. Este valor deve ser
apropriado para cada aplicação.
OPÇ.
FUNÇÃO
O conversor irá parar de aplicar uma rampa de
RAMPA
freqüência para parar o motor.
O conversor irá cortar a alimentação de saída do
GIRO
motor e este irá parar por inércia.
SIM
2 DESL 2 = GIRO
G7.2 / Modo
desliga 2
RAMPA
GIRO
3 VEL DESL 2 = DSL
G7.3 / Velocidade
de troca do modo
desliga
DSL=0 a
250%
G7.4 / Modo de
liga
RAMPA
GIRO
GIRO2
VELO TROCA DESL2
4 LIGA 1= RAMPA
Seleciona o modo de desligar alternativo do conversor. Este valor deve ser
apropriado para cada aplicação. As opções são as mesmas que o modo de
desliga principal.
Nota: O modo de desliga 1 ou 2 podem ser selecionados através de entradas
digitais ou funções de saída do comparador ou também ajustando uma
velocidade de troca no modo de desliga em 'G7.3 VEL DESL 2'.
Ajustando um valor diferente de zero, se o conversor tem ajustado o modo de
desliga 1, quando recebe o comando de desliga, o conversor irá parar
conforme o modo de desliga 1desde o regime nominal até alcançar a
velocidade aqui ajustada e a partir desse ponto aplicará o modo de desliga 2
até parar.
Nota: O modo de desliga 1 ou 2 podem ser selecionados através de entradas
digitais ou funções de saída do comparador ou também ajustando uma
velocidade de troca no modo de desliga em 'G7.3 VEL DESL2'.
6 ATRAS LG= DSL
ATRASO P/ LIGAR
7 ATRAS DG= DSL
ATRASO P/ DESLIG
32
G7.5 / Modo de
liga 2
RAMPA
GIRO
GIRO2
G7.6 / Atraso para
ligar
DSL=0 a
6500s
G7.7 / Atraso para
desligar
DSL=0 a
6500s
SIM
Permite definir o modo de liga do motor.
OPÇ.
FUNÇÃO
RAMPA
GIRO
5 LIGA 2=RAMPA
SIM
GIRO2
O conversor começará a aplicar uma rampa de
freqüência ao motor.
Esta modalidade encontra automaticamente a
velocidade atual do motor e a partir desse ponto, o
motor acelera até o ponto de ajuste de velocidade.
Isto permite iniciar cargas em movimento sem frear o
motor, acelerando suavemente até a velocidade da
referência.
Nota: Esta opção é válida quando o motor gira em
sentido positivo.
Funciona de forma semelhante a opção 'GIRO'. A
diferença é que permite iniciar cargas em movimento
independentemente do sentido de rotação do motor.
Nota: No modo de liga 2 (alternativo) é selecionado através de uma
entrada digital com a opção‟22  MODO LIGA 2‟.
Proporciona o ajuste de um atraso a partir do momento que o conversor
recebe o comando de liga até que comece a inicialização.
Nota: Depois de receber o comando de liga, o conversor aguardará que
transcorra o tempo de atraso para iniciar. Durante este período de
tempo, o estado do conversor troca para 'ATR'.
Proporciona o ajuste de um atraso a partir do momento que o conversor
recebe o comando de desligar até que comece a parada do motor.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
Permite ao usuário a possibilidade de ligar o motor, mesmo abaixo do
limite inferior de velocidade.
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
8 VEL MIN DESL= N
G7.8 / Velocidade
mínima de desliga
N
S
S=SIM
9 TMP DG= DSL
TEMPO PosDESLIG
10 MTR GIRANDO = S
G7.9 / Tempo
mínimo entre
desliga e liga
G7.10 / Ligar após
perda de
alimentação
Neste caso, o motor alcançará a velocidade mínima
fixada como limite inferior de velocidade (ajustado
em G10.1 ou G10.3), mesmo se a referência de
velocidade é inferior a esses ajustes. Por exemplo,
se '1 VL MIN1=+30.00%', e a referência de
velocidade é 20,00%, o equipamento poderá
trabalhar a +30,00% e não inferior a esse valor.
Neste caso, o conversor responderá ao comando de
liga sempre que a referência de velocidade é
superior ao valor ajustado como limite mínimo de
velocidade. Embora a referência de velocidade seja
inferior a este valor, o equipamento estará em
estado de „PRONTO‟. Uma vez que a referência
excede a faixa mínima de velocidade, o conversor
funcionará até a referência introduzida.
Se o conversor está desacelerando e a referência é
inferior ao valor mínimo de velocidade, o
equipamento irá parar por giro.
Nota: Se o usuário deseja parar o motor quando a referência está abaixo
de uma determinada velocidade, este parâmetro deverá estar ajustado
em SIM. Além disso, deve ajustar os valores corretos em 'G10.1 VL
MIN1' ou 'G10.3 VL MIN2'.
Permite ajustar um tempo de atraso desde a parada do conversor até
DSL=0.000 a que volte a iniciar.Transcorrido esse tempo o conversor não contabilizará
10.0s
nenhum atraso adicional a menos que seja solicitado no parâmetro 'G7.6
ATRAS LG'
Permite ajustar o equipamento para iniciar automaticamente quando uma
perda de alimentação principal ocorre e é recuperado novamente (corte
ou micro-corte de tensão).
OPÇ.
FUNÇÃO
N
S
N=NÃO
S=SIM
O conversor não será ligado após a recuperação da
alimentação ainda que o comando de liga esteja
ativo. O usuário deverá desativar o comando de liga
e ativá-lo novamente.
O conversor será ligado de forma automática
quando a alimentação é recuperada depois de uma
falha de fornecimento sempre que o comando de
liga estiver ativo.
Nota: Se o controle de liga / desliga é feito pelo teclado, o conversor não
iniciará automaticamente após a recuperação da alimentação após uma
falha de fornecimento.
G7.11 / Ajuste de
Permite ajustar a precisão da busca de velocidade quando o conversor
DSL=0,
11 AJU PART = DSL
precisão para Liga
inicia em modo GIRO. Na maioria dos casos o valor ideal é entre 2 e 5%.
AJUSTE PART.GIRO
1 a 100%
em Giro
Quanto menor é o valor, mais precisão é exigida ao equipamento.
G7.12 / Atraso
Atraso após desligar um comando de iniciar. Se o comando de ligar é
12 TMP DG2=DSL
DSL=0,
após desligar um
dado após o tempo ajustado por este parâmetro, o conversor iniciará
TEMPO PósDESLIG2
0.1 a 6500.0
comando de ligar
imediatamente.
Permite iniciar o equipamento depois de repor a falha ou erro produzidos
no equipamento, sempre que o comando de liga está ativado.
OPÇ.
FUNÇÃO
Depois de repor a falha, o conversor não iniciará
ainda que o comando de liga esteja presente.
Para iniciar, o usuário deverá desativar o
G7.13 / Iniciar
comando de liga e voltar a ativar. Este modo de
após reset de
N
13 LG PosRESET=S
N=NÃO
funcionamento garantirá que, a falha seja
falha do comando
S
resetada e a partida seja controlado por um
de liga
operador, ainda que a falha seja reposta Esta
opção é comumente usada em controles remotos
para aumentar a segurança na inicialização.
O conversor iniciará depois de repor a falha
S=SIM
sempre que o comando de liga está ativado.
14 RPWr DSL = DSL
15 TMagne = DSL
16 ATRptd = DSL
G7.14 / Atraso no DSL, 0.001 a Ajusta o período de tempo durante o qual o conversor mantém o fluxo
desligamento
9.99
magnético no motor após atingir a velocidade zero quando esta parando.
G7.15 / Tempo de DSL, 0.001 a Ajusta o período de tempo durante o qual o motor está sendo
Magnetização
9.99
magnetizado antes da partida.
G7.16 / Atraso da DSL, 0.001 a Operate com G7.13. Estima o tempo mínimo que a ordem de partida
partida após reset.
9.99
tem para ser desabilitada antes da partida após o reset.
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SIM
SIM
SIM
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
33
SD700
POWER ELECTRONICS
4.8. Grupo 8 – G8: Saídas
4.8.1. Subgrupo 8.1 – S8.1: Relés de Saída
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Ajuste
RUN
Function
Configura o funcionamento de cada relé de acordo com as opções
mostradas na tabela a seguir:
OPÇ.
00
1 SD1 FUNCAO=02
34
G8.1.1 / Seleção
da fonte de
controle Relé 1
00 a 40
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
DESATIVADO
A saída não tem nenhum efeito.
Quando o conversor recebe tensão,
01
ATIVADO
este ativa o relé de saída.
O relé permanecerá ativado se não
houver nenhuma falha ao
02
SEM FALHA
equipamento. Se houver alguma, o
relé será desativado.
Falha do equipamento ou baixa
FALHA GERAL
03
alimentação (subtensão) ativará o
relé.
O relé está ativo quando o
04
PARTIDA
conversor recebe um comando de
liga.
O conversor está em funcionamento
05
GIRANDO
e em seguida ativa o relé.
O equipamento está pronto para
06
PRONTO
iniciar (sem falhas ou advertências).
O equipamento está a velocidade
07
VEL ZERO
zero.
A velocidade do motor atingiu o
VEL
08
REFERENCIA
valor ajustado na referência.
O relé será ativado quando a
DIRECAO VEL
09
direção de velocidade é negativa.
10
Reservado
Reservado para uso futuro.
O relé será ativado quando a
DIRC REF VEL
11
direção da referência de velocidade
é negativa.
12
Reservado
Reservado para uso futuro.
13
LIMITE VEL
Atingiu o limite de velocidade.
Atingiu o limite de corrente do
LIM CORRENTE
14
motor.
Atingiu o limite de tensão do
LIMITE TENSAO
15
barramento.
LIMITE TORQUE
16
Atingiu o limite de torque.
Quando a saída do comparador 1
COMPARADOR 1
17
está ativo, o relé será ativado.
Quando a saída do comparador 2
COMPARADOR 2
18
está ativo, o relé será ativado.
Quando a saída do comparador 3
COMPARADOR 3
19
está ativo, o relé será ativado.
O relé é ativado quando as rampas
ACEL / DESAC 2
20
alternativas são utilizadas.
O relé é ativado quando a
REFERENCIA 2
21
referência 2 é selecionada.
O relé é ativado se o modo de
22
DESLIGA 2
desligar 2 é utilizado.
O relé é ativado se os limites de
LIMIT VELOC 2
23
velocidade alternativos forem
selecionados.
O relé será ativado se a frenagem
FRENAGEM
CC
24
CC está ativada.
25
Reservado
Reservado para uso futuro.
26
Reservado
Reservado para uso futuro.
27
Reservado
Reservado para uso futuro.
Nota: Continua na página seguinte.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Ajuste
RUN
Function
Nota: Continuação da página anterior.
OPÇ.
1 SD1 FUNCAO=02
G8.1.1 / Seleção
fonte de controle
Relé 1
G8.1.2 / Atraso
para a conexão do
Relé 1
G8.1.3 / Atraso
3 SD1tp DG=0.0s
desconexão do
SD1 ATRAS. DESLIG
Relé 1
2 SD1tp LG=0.0s
SD1 ATRASO LIGAR
4 SD1 INVERTE=N
G8.1.4 / Inversão
do Relé 1
G8.1.5 / Seleção
da fonte de
controle Relé 2
G8.1.6 / Atraso
6 SD2tp LG=0.0s
para a conexão do
SD2 ATRASO LIGAR
Relé 2
G8.1.7 / Atraso
7 SD2tp DG=0.0s
para a
SD2 ATRAS. DESLIG desconexão do
Relé 2
5 SD2 FUNCAO=03
8 SD2 INVERTE=N
9 SD3 FUNCAO=05
10 SD3tp LG=0.0s
SD3 ATRASO LIGAR
11 SD3tp DG=0.0s
SD3 ATRAS.DESLIG
G8.1.8 / Inversão
do Relé 2
G8.1.9 / Seleção
da fonte de
controle Relé 3
G8.1.10 / Atraso
para a conexão do
Relé 3
G8.1.11 / Atraso
para a
desconexão do
Relé 3
12 SD3 INVERTE=N
G8.1.12 / Inversão
do Relé 3
13 VegruaDG=+5.0%
VEL DESLIG GRUA
G8.1.13 /
Velocidade
desconexão relé
na opção Grua
00 a 40
0.0 a 999s
0.0 a 999s
N
S
00 a 40
DESCRIÇÃO
32
FREIO GRUA
33
PIPE FILLING
34
WARNING
FUNÇÃO
O relé será ativado de forma
idêntica a opção ‟05 RUN” levando
em conta o atraso para a conexão
de G8.1.2, G8.1.6 ou G8.1.10
(como no Relé 1, 2 ou 3), e será
desativado quando a velocidade do
motor está inferior a ajustada em
G8.1.13.
In pump application the relay is
energized when the application
state is pipe filling.
The relay is energized when there is
any Warning.
35
COPY DI1
36
COPY DI2
Cópia da entrada digital
37
COPY DI3
correspondente e fecha o relé
38
COPY DI4
quando a entrada digital está ativa
39
COPY DI5
40
COPY DI6
Permite ao usuário especificar um atraso para a conexão do relé 1. Se
durante o tempo de atraso para a conexão, a condição de ativação
desaparece, o relé não será ativado.
Permite ao usuário especificar um atraso para a desconexão do relé 1.
Se durante o tempo de atraso para a desconexão, a condição de
desativação desaparece, o relé será ativado.
Proporciona a possibilidade de inverter a lógica do relé 1 se desejado. O
relé 1 tem um contato normalmente aberto (conexão 26/27) e outro
normalmente fechado (conexão 27/28).
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
Não inverte a lógica do relé.
S=SIM
Inverte a lógica do relé.
SIM
SIM
SIM
SIM
Nota: Consulte Função parâmetro G8.1.1.
SIM
0.0 a 999s
Permite ao usuário especificar um atraso para a conexão do relé 2. Se
durante o tempo de atraso para a conexão, a condição de ativação
desaparece, o relé não será ativado.
SIM
0.0 a 999s
Permite ao usuário especificar um atraso para a desconexão do relé 2.
Se durante o tempo de atraso para a desconexão, a condição de
desativação desaparece, o relé será ativado.
SIM
Proporciona a possibilidade de inverter a lógica do relé 2 se desejado. O
relé 2 tem um contato normalmente aberto (conexão 29/30) e outro
normalmente fechado (conexão 30/31).
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
Não inverte a lógica do relé.
S=SIM
Inverte a lógica do relé.
N
S
00 a 32
SIM O
Nota: Consulte função parâmetro G8.1.1.
SIM
0.0 a 999s
Permite ao usuário especificar um atraso para a conexão do relé 3. Se
durante o tempo de atraso para a conexão, a condição de ativação
desaparece, o relé não será ativado.
SIM
0.0 a 999s
Permite ao usuário especificar um atraso para a desconexão do relé 3.
Se durante o tempo de atraso para a desconexão, a condição de
desativação desaparece, o relé será ativado.
SIM
N
S
Proporciona a possibilidade de inverter a lógica do relé 3 se desejado. O
relé 3 tem um contato normalmente aberto (conexão 32/33) e outro
normalmente fechado (conexão 33/34).
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
Não inverte a lógica do relé.
S=SIM
Inverte a lógica do relé.
SIM
+0.0% a
+250%
Este parâmetro permite ajustar a velocidade abaixo da qual nenhum relé
ajustado na opção ‟32 FREIO GRUA‟, será desativado.
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
35
SD700
POWER ELECTRONICS
4.8.2. Subgrupo 8.2 – S8.2: Saídas Analógicas
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Ajuste
RUN
Function
A saída analógica 1 é programável segundo se indica na tabela seguinte.
OPÇ
Não está em uso.
01
VELOC
MOTOR
Sinal proporcional à
velocidade do motor.
02
CORRENT
MOTOR
Sinal proporcional à
corrente do motor.
03
TENSAO
MOTOR
Sinal proporcional à
tensão do motor.
POTENCIA
MOTOR
TORQUE
MOTOR
Sinal proporcional à
potência do motor.
Sinal proporcional ao
torque do motor.
Sinal proporcional ao
fator de potência do
motor.
Sinal proporcional à
temperatura do motor.
Sinal proporcional à
freqüência de
alimentação do
conversor.
05
1 SAIDA ANLG1=01
FUNÇÃO
NENHUM
04
G8.2.1 / Seleção
do modo de Saída
Analógica 1
DESCRIÇÃO
00
06
FATOR POT
MTR
07
TEMP
MOTOR
08
FREQ ENTR
09
TENSAO
ENTR
10
TENSAO
BARR CC
00 a 27
11
TEMP
CONVERSOR
12
REF
VELOC
13
RESERVADO
14
REF PID
15
REALIMENT
PID
16
ERRO PID
17
EA1
18
EA2
Sinal proporcional à
tensão de alimentação.
Sinal proporcional à
tensão do barramento
CC.
Sinal proporcional à
temperatura do
conversor.
Sinal proporcional à
referência de
velocidade.
Reservado à uso futuro.
Sinal proporcional à
referência em modo PID.
Sinal proporcional à
realimentação em modo
PID.
Sinal proporcional ao
erro (diferença entre
referência e a
realimentação) em modo
PID.
O sinal de entrada
analógica 1 é transferido
na saída analógica.
O sinal de entrada
analógica 2 é transferido
na saída analógica
Nota: Continua na página seguinte.
36
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
UNIDADES
%
Velocidade
do motor
% Corrente
nominal do
motor
% Tensão
nominal do
motor
% Potência
do motor
% Torque do
motor
% Fator de
Pot. nominal
do motor
% Temperat.
do motor
%Frequência
de entrada
(50Hz=100%)
% Tensão
nominal do
equipto.
% Tensão
motor x
1.414
% Temperat.
do conversor
%
Velocidade
do motor
%
%
%
%
%
NÃO
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Ajuste
RUN
Function
Nota: Continuação da página anterior.
OPÇ.
1 SAIDA ANLG1=01
G8.2.1 /
Seleção do modo
de Saída
Analógica 1
2 A1tipo=4-20mA
G8.2.2 / Seleção
formato Saída
Analógica 1
3 SA1 min=+0%
SA1 VALOR MINIMO
G8.2.3 / Seleção
faixa mínima da
Saída Analógica 1
4 SA1 max=+100%
G8.2.4 / Seleção
faixa máxima da
Saída Analógica 1
SA1 VALOR MAXIMO
00 a 27
3
0-10V
±10V
0-20mA
4-20mA
DESCR.
20
LEITURA
FLUX
21
MAX
ESCALA
22
VEL
ABSOLUTA
23
TQ
ABSOLUTO
FUNÇÃO
Sinal analógico que
reflete o valor de fluxo
lido pela entrada
analógica ou de pulsos.
Força a saída ao valor
máximo. Útil para testes
do equipamento.
Sinal proporcional à
velocidade do motor
sem sinal (valor
absoluto)
Sinal proporcional ao
torque do motor sem
sinal (valor absoluto).
UNIDADES
%
100% de
fundo de
escala
SIM
%
Velocidade
do motor
% Torque do
motor
A saída analógica 1 é programável em um dos quatro formatos
possíveis, dependendo das necessidades do sistema.
Nível mínimo da saída analógica 1.
O ajuste do nível mínimo pode ser maior que o de nível máximo, desta
forma se consegue obter um controle inverso. Deste modo, a medida que
a magnitude tomada como referência no parâmetro G8.2.1 aumenta, a
saída diminuirá e vice-versa.
Nível máximo da saída analógica 1.
-250% a O ajuste do nível máximo pode ser menor que o de nível mínimo. Deste
+250%
modo, a medida que a magnitude tomada como referência no parâmetro
G8.2.1 aumenta, a saída diminuirá e vice-versa.
Filtro para o valor da saída analógica 1.
Às vezes, se o sinal analógico parece um pouco instável, a resposta
DSL= 0.0 a
poderá ser melhorada selecionando um valor de filtro.
20.0s
Nota: A utilização de filtro pode adicionar um pequeno atraso no sinal da
saída analógica.
-250% a
+250%
SIM
SIM
SIM
5 FILTRO1=DSL
SA1 FILTRO ATENU
G8.2.5 / Seleção
do filtro para
Saída Analógica 1
6 SAIDA ANLG2=02
G8.2.6 / Seleção
da fonte da saída
analógica 2
00 a 27
A saída analógica 2 é programável conforme descrito para a saída
analógica 1. Consulte parâmetro 'G8.2.1 SAÍDA ANLG1'.
SIM
7 A2tipo=4-20mA
G8.2.7 / Seleção
formato de saída
analógica 2
0-10V
±10V
0-20mA
4-20mA
A saída analógica 2 é programável em um dos quatro formatos
possíveis, dependendo das necessidades do sistema.
SIM
8 SA2 min=+0%
SA2 VALOR MINIMO
G8.2.8 / Seleção
faixa mínima de
saída analógica 2
-250% a
+250%
9 SA2 max=+100%
G8.2.9 / Seleção
faixa máxima de
saída analógica 2
-250% a
+250%
G8.2.10 / Seleção
filtro de saída
analógica 2
DSL=0.0 a
20.0s
SA2 VALOR MAXIMO
10 FILTRO 2=DSL
SA2 FILTRO ATENU
Nível mínimo da saída analógica 2.
O ajuste do nível mínimo pode ser maior que o de nível máximo, desta
forma se consegue obter um controle inverso. Deste modo, a medida que
a grandeza tomada como referência no parâmetro G8.2.6 aumenta, a
saída diminuirá e vice-versa.
Nível máximo da saída analógica 2.
O ajuste do nível máximo pode ser menor que o de nível mínimo. Deste
modo, a medida que a grandeza tomada como referência no parâmetro
G8.2.6 aumenta, a saída diminuirá e vice-versa
Filtro para o valor da saída analógica 2.
Às vezes, se o sinal analógico parece um pouco instável, a resposta
poderá ser melhorada selecionando um valor de filtro.
Nota: A utilização de filtro pode adicionar um pequeno atraso no sinal da
saída analógica.
SIM
SIM
SIM
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
37
SD700
POWER ELECTRONICS
4.9. Grupo 9 – G9: Comparadores
4.9.1. Subgrupo 9.1 – S9.1: Comparador 1
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 C1 SELECAO=00
Name /
Description
G9.1.1 /
Seleção fonte da
para o
Comparador 1
Range
00 a 22
Function
A fonte para o comparador 1 pode ser ajustada de acordo com os dados
da tabela a seguir:
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
Não existe nenhuma fonte para o
00
NENHUM
comparador.
VELOC
O sinal de comparação é a
01
MOTOR
velocidade do motor.
CORRENT
02
Sinal de corrente do motor.
MOTOR
TENSAO
03
Sinal de tensão do motor.
MOTOR
POTENCIA
04
Potência do motor.
MOTOR
TORQUE
05
Sinal de torque do motor.
MOTOR
FATOR POT
06
Fator de potência do motor.
MTR
07
TEMP MOTOR Sinal de temperatura do motor.
Frequência de alimentação do
08
FREQ ENTR
conversor.
TENSÃO
09
Tensão de entrada do conversor.
ENTR
TENSÃO
10
Tensão no barramento CC.
BARR. CC
TEMP
11
Temperatura do conversor.
CONVERSOR
12
REF VELOC
Referência de velocidade.
13
RESERVADO
Reservado para uso futuro.
Referência de velocidade em modo
14
REF PID
PID
REALIMENT
15
Sinal de realimentação do sistema.
PID
Erro de PID. Diferença entre a
16
ERRO PID
referência fixada e o sinal de
realimentação do sensor.
Sinal conectado à entrada
17
EA1
analógica 1.
Sinal conectado à entrada
18
EA2
analógica 2.
20
38
G9.1.2 /
Seleção tipo
Comparador 1
0a1
NO
Sinal analógico proporcional para a
leitura do fluxo através do sinal
analógico ou entrada de pulso.
Será um valor máximo forçado do
comparador para manter-se no
estado de interesse.
O sinal de comparação é a
VEL
22
velocidade do motor sem sinal
ABSOLUTA
(valor absoluto).
Seleciona o modo de funcionamento do Comparador 1.
OPÇ.
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
A ativação do comparador será
realizada quando cumprida a
0
NORMAL
condição de LIG e será desativada
quando cumprida a condição de
DSL.
O comparador será ativado quando
o sinal está entre o limite 1 e o
limite 2, e adicionalmente quando o
1
JANELA
limite 2 é superior ao limite 1. Se o
limite 2 é menor que o limite 1 será
trocada a lógica da saída do
comparador.
21
2 C1 TIPO=0
FLUX
CORRENT
Ajuste
RUN
MAX ESCALA
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
3 C1 VL LG=+100[%]
C1 NIVEL ATIVADO
4 C1 LIM 2=+100[%]
C1 LIMIT2 JANELA
5 C1 LIM 1=+0[%]
C1 LIMIT1 JANELA
6 C1 TMP LG=0.0s
C1 ATRASO ATIVAD
7 C1 VL DG=+0[%]
C1 NIVEL DESATIV
8 C1 TMP DG=0.0s
C1 ATRASO DESAT
Name /
Description
Range
Seleciona o ponto de ativação da saída do Comparador 1. A saída do
comparador será ativada quando o sinal da fonte do comparador,
-250% a selecionado em G9.1.1, é superior ao valor ajustado aqui e tenha
+250%
transcorrido o tempo de atraso de ativação G9.1.6.
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Normal do
comparador 'G9.1.2 C1 TIPO=0'.
Determina um dos limites para a ativação do Comparador 1 em modo
Janela. A saída do comparador será ativada quando o sinal da fonte do
G9.1.4 / Limite 2
-250% a comparador, selecionado em G9.1.1, está entre os limites G9.1.4 e
do Comparador 1
+250%
G9.1.5 e tenha transcorrido o tempo de atraso de ativação G.9.1.6.
em modo Janela
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Janela do
comparador 'G9.1.2 C1 TIPO=1'.
Determina um dos limites para a ativação do Comparador 1 em modo
Janela. A saída do comparador será ativada quando o sinal da fonte do
G9.1.5 / Limite 1
-250% a comparador, selecionado em G9.1.1, está entre os limites G9.1.4 e
do Comparador 1
+250%
G9.1.5 e tenha transcorrido o tempo de atraso de ativação G.9.1.6.
em modo Janela
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Janela do
comparador 'G9.1.2 C1 TIPO=1'.
G9.1.6 / Tempo de
Temporiza a ativação da saída do Comparador 1. Quando a condição de
atraso para
ativação do comparador é tanto em modo Normal ou em modo Janela, o
0.0 a 999s
ativação do
temporizador atrasa a ativação do sinal de tempo ajustado neste
Comparador 1
parâmetro.
Seleciona o ponto de desativação da saída do Comparador 1. A saída do
G9.1.7 / Valor de
comparador será desativada quando o sinal da fonte do comparador,
desativação do
-250% a selecionado em G9.1.1, é inferior ao valor ajustado neste parâmetro e
Comparador 1 em
+250%
tenha transcorrido o tempo de atraso de desativação G9.1.8.
modo Normal
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Normal do
comparador 'G9.1.2 C1 TIPO=0'.
G9.1.8 / Tempo de
Temporiza a desativação da saída do Comparador 1. Quando a condição
atraso para
de desativação do comparador é tanto em modo Normal ou em modo
0.0 a 9999s
desativação do
Janela, o temporizador atrasa a desativação do sinal de tempo ajustado
Comparador 1
neste parâmetro.
Seleciona a função que se deseja ativar com a saída do Comparador 1
de acordo com a tabela a seguir:
G9.1.3 / Valor de
ativação do
Comparador 1 em
modo Normal
OPÇ.
00
9 C1 FUNCAO=00
Ajuste
RUN
Function
G9.1.9 /
Seleção função de
saída para o
Comparador 1
00 a 11
DESCRIÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
FUNÇÃO
DESATIVADO
Saída do comparador desativada.
Quando está ativo, dará o comando
LIGA /
01
de liga e quando está inativo dará
DESLIGA
comando de desliga.
02
DESLIGA 1
Ativa o desliga 1.
03
DESLIGA 2
Ativa o desliga 2.
04
REARME
Rearma a unidade.
LIGA + VEL FIX1
05
Ativa Liga + Velocidade fixa 1.
LIGA + VEL FIX2
06
Ativa Liga + Velocidade fixa 2.
LIGA + VEL FIX3
07
Ativa Liga + Velocidade fixa 3.
INVERSAO VEL
08
Inverte a direção da velocidade.
ACEL / DESAC 2
09
Ativa as rampas alternativas.
REFERENCIA 2
10
Ativa a referência alternativa.
Ativa os limites alternativos de
11
LIMITE VEL2
velocidade.
Nota: Se os níveis de ativação e desativação são ajustados com os
mesmos valores e os tempos de atraso são ajustados para DSL,
qualquer ruído nos sinais da fonte selecionada, pode causar uma
vibração na ativação do comparador e portanto, um mau funcionamento
do mesmo. Realizar o ajuste mantendo uma margem razoável entre os
níveis de ativação e desativação e se necessário introduzir um tempo de
atraso, melhorará o correto funcionamento.
NAO
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
39
SD700
POWER ELECTRONICS
4.9.2. Subgrupo 9.2 – S9.2: Comparador 2
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 C2 SELECAO=00
Name /
Description
G9.2.1 /
Seleção da fonte
para o
Comparador 2
Range
Function
Ajuste
RUN
00 a 22
Seleção da fonte do Comparador 2. O funcionamento é o mesmo que foi
definido para o Comparador 1. Consulte parâmetro G9.1.1.
NAO
Seleciona o modo de funcionamento do Comparador 2.
OPÇ.
2 C2 TIPO=0
3 C2 VL LG=+100[%]
C2 NIVEL ATIVADO
4 C2 LIM 2=+100[%]
C2 LIMIT2 JANELA
5 C2 LIM 1=+0[%]
C2 LIMIT1 JANELA
6 C2 TMP LG=0.0s
C2 ATRASO ATIVAD
7 C2 VL DG=+0[%]
C2 NIVEL DESATIV
8 C2 TMP DG=0.0s
C2 ATRASO DESAT
9 C2 FUNCAO=00
40
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
A ativação do comparador será
realizada quando cumprida a
0
NORMAL
condição de LIG e será desativada
quando cumprida a condição de
G9.2.2 /
DSL.
Seleção do tipo
0a1
O comparador será ativado quando
Comparador 2
o sinal está entre o limite 1 e o
limite 2, e adicionalmente quando o
1
JANELA
limite 2 é superior ao limite 1. Se o
limite 2 é menor que o limite 1 será
trocada a lógica da saída do
comparador.
Seleciona o ponto de ativação da saída do Comparador 2. A saída do
G9.2.3 / Valor de
comparador será ativada quando o sinal da fonte do comparador,
ativação do
-250% a selecionado em G9.2.1, é superior ao valor ajustado aqui e tenha
Comparador 2 em
+250%
transcorrido o tempo de atraso de ativação G9.2.6.
modo Normal
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Normal do
comparador 'G9.2.2 C2 TIPO=0'.
Determina um dos limites para a ativação do Comparador 2 em modo
Janela. A saída do comparador será ativada quando o sinal da fonte do
G9.2.4 / Limite 2
-250% a comparador, selecionado em G9.2.1, está entre os limites G9.2.4 e
do Comparador 2
+250%
G9.2.5 e tenha transcorrido o tempo de atraso de ativação G.9.2.6.
em modo Janela
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Janela do
comparador 'G9.2.2 C2 TIPO=1'.
Determina um dos limites para a ativação do Comparador 2 em modo
Janela. A saída do comparador será ativada quando o sinal da fonte do
G9.2.5 / Limite 1
-250% a comparador, selecionado em G9.2.1, está entre os limites G9.2.4 e
do Comparador 2
+250%
G9.2.5 e tenha transcorrido o tempo de atraso de ativação G.9.2.6.
em modo Janela
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Janela do
comparador 'G9.2.2 C2 TIPO=1'.
G9.2.6 / Tempo de
Temporiza a ativação da saída do Comparador 2. Quando a condição de
atraso para
ativação do comparador é tanto em modo Normal ou em modo Janela, o
0.0 a 999s
ativação do
temporizador atrasa a ativação do sinal de tempo ajustado neste
Comparador 2
parâmetro.
Seleciona o ponto de desativação da saída do Comparador 2. A saída do
G9.2.7 / Valor de
comparador será desativada quando o sinal da fonte do comparador,
desativação do
-250% a ajustada em G9.2.1, é inferior ao valor ajustado neste parâmetro e tenha
Comparador 2 em
+250%
transcorrido o tempo de atraso de desativação G9.2.8.
modo Normal
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Normal do
comparador 'G9.2.2 C2 TIPO=0'.
G9.2.8 / Tempo de
Temporiza a desativação da saída do Comparador 2. Quando a condição
atraso para
de desativação do comparador é tanto em modo Normal ou em modo
0.0 a 9999s
desativação do
Janela, o temporizador atrasa a desativação do sinal de tempo ajustado
Comparador 2
neste parâmetro.
G9.2.9 / Seleção
função de saída
Seleciona a função que se deseja ativar com a saída do Comparador 2.
00 a 11
para o
Consulte dados adicionais no parâmetro G9.1.9.
Comparador 2
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
NAO
SD700
POWER ELECTRONICS
4.9.3. Subgrupo 9.3 – S9.3: Comparador 3
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 C3 SELECAO=00
Name /
Description
G9.3.1 / Seleção
da fonte para
Comparador 3
Range
00 a 22
Ajuste
RUN
Function
Seleção da fonte do Comparador 3. Consulte tabela da coluna „Função‟
do parâmetro G9.1.1.
NAO
Seleciona o modo de funcionamento do Comparador 3.
OPÇ.
2 C3 TIPO=0
3 C3 VL LG=+100[%]
C3 NIVEL ATIVADO
4 C3 LIM 2=+100[%]
C3 LIMIT2 JANELA
5 C3 LIM 1=+0[%]
C3 LIMIT1 JANELA
6 C3 TMP LG=0.0s
C3 ATRASO ATIVAD
7 C3 VL DG=+0[%]
C3 NIVEL DESATIV
8 C3 TMP DG=0.0s
C3 ATRASO DESAT
9 C3 FUNCAO=00
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
A ativação do comparador será
realizada quando cumprida a
0
NORMAL
condição de LIG e será desativada
quando cumprida a condição de
G9.3.2 /
DSL.
Seleção tipo
0a1
O comparador será ativado quando
Comparador 3
o sinal está entre o limite 1 e o
limite 2, e adicionalmente quando o
1
JANELA
limite 2 é superior ao limite 1. Se o
limite 2 é menor que o limite 1 será
trocada a lógica da saída do
comparador.
Seleciona o ponto de ativação da saída do Comparador 3. A saída do
G9.3.3 / Valor de
comparador será ativada quando o sinal da fonte do comparador,
ativação do
-250% a selecionado em G9.3.1, é superior ao valor ajustado aqui e tenha
Comparador 3 em
+250%
transcorrido o tempo de atraso de ativação G9.3.6.
modo Normal
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Normal do
comparador 'G9.3.2 C3 TIPO=0'.
Determina um dos limites para a ativação do Comparador 3 em modo
Janela. A saída do comparador será ativada quando o sinal da fonte do
G9.3.4 / Limite 2
-250% a comparador, selecionado em G9.3.1, está entre os limites G9.3.4 e
do Comparador 3
+250%
G9.3.5 e tenha transcorrido o tempo de atraso de ativação G.9.3.6.
em modo Janela
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Janela do
comparador 'G9.3.2 C3 TIPO=1'.
Determina um dos limites para a ativação do Comparador 3 em modo
Janela. A saída do comparador será ativada quando o sinal da fonte do
G9.3.5 / Limite 1
-250% a comparador, selecionado em G9.3.1, está entre os limites G9.3.4 e
do Comparador 3
+250%
G9.3.5 e tenha transcorrido o tempo de atraso de ativação G.9.3.6.
em modo Janela
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Janela do
comparador 'G9.3.2 C3 TIPO=0'.
G9.3.6 / Tempo de
Temporiza a ativação da saída do Comparador 3. Quando a condição de
atraso para
ativação do comparador é tanto em modo Normal ou em modo Janela, o
0.0 a 999s
ativação do
temporizador atrasa a ativação do sinal de tempo ajustado neste
Comparador 3
parâmetro.
Seleciona o ponto de desativação da saída do Comparador 3. A saída do
G9.3.7 / Valor de
comparador será desativada quando o sinal da fonte do comparador,
desativação do
-250% a ajustada em G9.3.1, é inferior ao valor ajustado neste parâmetro e tenha
Comparador 3 em
+250%
transcorrido o tempo de atraso de desativação G9.3.8.
modo Normal
Nota: Esta tela somente será visualizada no modo Normal do
comparador 'G9.3.2 C3 TIPO=0'.
G9.3.8 / Tempo de
Temporiza a desativação da saída do Comparador 3. Quando a condição
atraso para
de desativação do comparador é tanto em modo Normal ou em modo
0.0 a 9999s
desativação do
Janela, o temporizador atrasa a desativação do sinal de tempo ajustado
Comparador 3
neste parâmetro.
G9.3.9 /
Seleção função de
Seleciona a função que se deseja ativar com a saída do Comparador 3.
00 a 11
saída para o
Consulte dados adicionais no parâmetro G9.1.9.
Comparador 3
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
NAO
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
41
SD700
POWER ELECTRONICS
4.10. Grupo 10 – G10: Limites
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 VL MIN1=+0.00%
LIMIT MIN VELOC1
Name /
Description
G10.1 / Limite de
velocidade mínima
1
2 VL MAX1=+100%
LIMIT MAX VELOC1
G10.2 / Limite de
velocidade
máxima 1
3 VL MIN2=-100%
LIMIT MIN VELOC2
G10.3 / Limite de
velocidade
mínima 2
4 VL MAX2=+100%
LIMIT MAX VELOC2
G10.4 / Limite de
velocidade
máxima 2
5 I MAX=___A
G10.5 / Limite de
corrente
CORRENTE MAXIMA
Range
-250% a
Vel. máx 1
Function
Ajusta o limite de velocidade mínima 1 que o conversor pode aplicar ao
motor. É ajustado em % em relação à velocidade nominal do motor.
Ajusta o limite de velocidade máxima 1 que o conversor pode aplicar ao
Vel. mín 1 a motor. Se a referência recebida é superior a este limite, o conversor se
+250%
restringirá ao limite ignorando a referência
É ajustado em % em relação à velocidade nominal do motor.
Ajusta o limite de velocidade mínima 2 que o conversor pode aplicar ao
-250% a motor. É ajustado em % em relação à velocidade nominal do motor.
Vel. máx 2 Nota: A seleção do limite de velocidade mínima 2 é efetuada através de
entrada digital ou através da função de saída de um dos comparadores.
Ajusta o limite de velocidade máxima 2 que o conversor pode aplicar ao
Vel. mín 2 a motor. Se a referência recebida esta fora deste limite, o conversor se
+250%
restringirá ao limite ignorando a referência
É ajustado em % em relação à velocidade nominal do motor.
Limite de corrente de saída. Mantém a corrente de carga do motor dentro
do limite programado. Quando ocorre esta proteção exibe em tela o
estado do SD700 limitando corrente (LTI).
Nota: Não é recomendável que nas aplicações em regime nominal o
0.25 a 1.50In,
limite de corrente atue constantemente. Podem ocorrer danos ao motor e
DSL
variações no torque podendo afetar a carga. O limite de corrente deve
atuar por uma sobrecarga, por um ajuste indevido, especificamente por
valores excessivos de aceleração, desaceleração ou porque os
parâmetros do motor não estão corretos.
G10.6 / Tempo de
disparo por limite 0 a 60s, DSL
de corrente
G10.7 / Limite de
0.25 a 1.50In,
7 I MAX2=____A
corrente
CORRENTE MAXIMA2
DSL
alternativo
G10.8 /
8 Im2 Vmud=DSL
DSL=0%,
Velocidade de
MUDANC VEL IMAX2
+1 a +250%
troca para Imax 2
6 T Lim COR = DSL
TMP LIM CORR MAX
9 TRQ MAX=+150%
TORQUE MAXIMO
G10.9 / Limite de
torque
-250% a
+250%
10 T Lim TQ=DSL
TMP LIM TORQ MAX
G10.10 / Tempo
de disparo por
limite de torque
0 a 60s, DSL
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
Permite ajustar o tempo de disparo por falha uma vez atingido o limite de
corrente.
SIM
Este limite trabalha como G10.5, mas para o limite alternativo de
corrente.
SIM
Permite ajustar o nível de velocidade para a troca do limite de corrente 1
ao limite de corrente 2. Também é possível selecionar o limite de
corrente 2 com uma entrada digital configurada na opção 23.
Mantém o torque máximo ajustado não permitindo que seja aplicado
mais torque para a carga. É ajustado em % em relação ao torque
nominal do motor.
Permite ajustar o tempo de disparo por falha uma vez atingido o limite de
torque.
Permite a inversão da velocidade do motor. Esta função ajuda a prevenir
que o motor gire em sentido negativo.
OPÇ.
FUNÇÃO
Não permite que o motor gire em sentido
N=NÃO
negativo.
S=SIM
Permite que o motor gire em ambos sentidos.
SIM
SIM
SIM
11 INVERSAO ?=N
G10.11 /
Permissão para
inversão de
velocidade
12 I Lim RGN=DSL
LIMITE CORR RGN
G10.12 /
Limite de corrente
em regeneração
DSL = 40%·In
(motor),
40.1% a
200%·In
(equipto.)
Limite de corrente de saída em regeneração. Mantém a corrente de
carga do motor dentro do limite programado em regeneração. Quando
ocorre esta proteção exibe em tela o estado do SD700 limitando corrente
(LTI).
Se este parâmetro é ajustado como DSL, o algoritmo não está habilitado.
SIM
13 T Lim RGN=DSL
TMP LIM CORR RGN
G10.13 / Tempo
de disparo por
limite de corrente
em regeneração
0 a 60s, DSL
Permite ajustar o tempo de disparo por falha uma vez atingido o limite de
corrente em regeneração.
SIM
N
S
 Este valor depende da capacidade do conversor.
42
Ajuste
RUN
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
4.11. Grupo 11 – G11: Proteções
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 TP LIM VEL=DSL
TP MAX LIM VELOC
2 TP PARADA=DSL
TP MAXIMO PARADA
3 FAL TERRA=10%
CORR MAX TERRA
4 SUBTENSAO=360V
SUBTENSAO ENT
Name /
Range
Function
Description
G11.1 / Tempo de
disparo de falha
Permite ajustar um atraso para produzir uma falha „F49 LIMIT VELOC‟
0 a 60s, DSL
por limite de
quando o conversor atinge o limite de velocidade prefixado.
velocidade
Proporciona uma função de segurança que detêm automaticamente o
conversor se o motor não parar após o tempo selecionado na tela depois
de receber um sinal de parada. Além disso disparará por falha „F45
MONIT PARADA'.
Esta função é frequentemente utilizada como proteção contra uma
G11.2 / Tempo
parada descontrolada, onde o motor está precisando de um tempo maior
DSL=0.0 a
máximo de limite
do que o previsto para parar. Dentre outras proteções integradas no
999s
de parada
equipamento, este tempo pode ser ajustado, de modo que transcorrido o
mesmo, se o motor não parou o conversor cortará a tensão de saída e
parará em giro. O tempo de parada controlada é o tempo para parar o
motor sob condições normais de funcionamento do sistema. O tempo
limite de parada deve ser ajustado para um valor maior que o tempo de
parada controlada.
G11.3 / Detecção
Permite que o conversor corte sua saída ao motor gerando uma falha
de corrente pelo
DSL,
'F20 FALHA TERRA' automaticamente se atinge uma fuga de corrente
condutor de
0 a 30% In
de aterramento superior à ajustada neste parâmetro.
aterramento
G11.4 / Baixo
nível de tensão de
entrada
G11.5 / Tempo de
5 TP SUBTENS=5.0s
disparo por baixa
TP SUBTENSAO ENT
tensão de entrada
6 SOBRETENS=500V
SOBRETENS ENT
G11.6 / Alto nível
de tensão de
entrada
G11.7 / Tempo de
7 TP SOBRETS=5.0s
disparo por alta
TP SOBRETENS ENT
tensão de entrada
G11.8 / Atraso de
8 TP DSB Vs =5s
disparo por
ATRASO DESBAL Vs desequilíbrio da
tensão de saída
323 a 425V A proteção de baixa tensão de alimentação é uma combinação dos
parâmetros G11.4 e G11.5. O conversor corta sua saída gerando uma
586 a 621V falha 'F14 BAIXA V ENT‟ quando a tensão média, medida à entrada do
equipamento, é inferior ao valor ajustado em G11.4 durante o tempo
estabelecido em G11.5.
0.0 a 60s,
No caso do conversor ser de tensão de alimentação 690V, o valor
DSL
padrão de G11.4 será 600V e a faixa 586-621V.
418 a 587V A proteção de alta tensão de alimentação é uma combinação dos
parâmetros G11.6 e G11.7. O conversor corta sua saída gerando uma
726 a 759V falha 'F13 ALTA V ENTR‟ quando a tensão média, medida à entrada do
equipamento, é superior ao valor ajustado em G11.6 durante o tempo
estabelecido em G11.7.
0.0 a 60s,
No caso do conversor ser de tensão de alimentação 690V, o valor
DSL
padrão de G11.6 será 750V e a faixa 726-759V.
Permite o ajuste de um tempo de atraso antes de produzir o disparo
0.0s a 10s,
quando se detectou um desequilíbrio na tensão de saída. Transcorrido
DSL
esse tempo, o conversor disparará por „F18 DESB V SAIDA‟.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
Modifica o comportamento do conversor na perda de tensão de entrada
quando o motor está funcionando, de acordo com os ajustes:
OPÇ.
9 PERDA ENTRADA=1
G11.9 /
Performance em
caso de perda da
alimentação
DESCRIÇÃO
0
SEM FALHA
1
FALHA
2
DESLIGA
0a3
3
MicrocorteRECU
FUNÇÃO
O equipamento não efetuará
nenhum ação.
O equipamento disparará por falha
'F11 PERDA V ENTR'.
O equipamento não disparará por
falha e tratará de controlar a parada
do motor enquanto o nível da
tensão de barramento restante
permite.
Depois de um microcorte ou perda
momentânea da alimentação, um
algorítmo de recuperação
controlada é ativado
automaticamente, devido a isto, a
velocidade do motor não é afetada
significamente.
Em caso de uma carga altamente
inercial, a redução de velocidade
será mínima.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
43
SD700
Parameter /
Ajuste de Fábrica
10 PTC EXTERNO=N
11 SBCG BB=20.0A
SOBRECARGA BOMBA
12 FLT SC BB=DSL
FILTRO SOBRCG BB
13 TP SC BB=DSL
TEMPO SOBRECG BB
14 SUBCARGA=N
15 I SUBCG=___A
CORRENT SUBCARGA
16 VL SUBC=+100%
VELOCID SUBCARGA
17 TP SUBCG=10s
TP ATRAS SUBCARG
18 TP DIM VL=DSL
ATRASO DIM.VELOC
19 CAPTUR VL=10%
AUMT CAPTURA VEL
21 TmpVLmin= DSL
22 AtrDSBis= 5.0s
POWER ELECTRONICS
Name /
Description
G11.10 / Opção
de PTC motor
G11.11 / Nível de
sobrecarga da
bomba
G11.12 / Filtro
para sobrecarga
da bomba
G11.13 / Atraso
de disparo por
sobrecarga da
bomba
Range
Function
Ajuste
RUN
N
S
Existe a possibilidade de conectar ao conversor (terminais 8 e 9 do
módulo de controle) um termistor PTC que detecta um superaquecimento
do motor. Se o valor do PTC é igual ou maior a
1K5 ±10%, o equipamento entrará em situação de falha 'F40 PTC
EXTERNO'. Se ao contrário disso, o valor diminui abaixo de 90Ω ±10%,
também entrará em situação de falha.
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
Desabilita a opção PTC motor.
S=SIM
Habilita a opção PTC motor.
SIM
0.0 a 3000A
A proteção de sobrecarga da bomba é uma combinação dos parâmetros
G11.11, G11.12 e G11.13. O conversor corta sua saída gerando uma
DSL=0,
falha 'F57 SOBRECARG BOMB' quando a corrente de saída do
0.1 a 20.0s conversor é superior à ajustada em G11.11 durante o tempo
estabelecido em G11.13.
Por meio de G11.12 pode-se ajustar o valor de um filtro passa-baixa de
DSL=0,
leitura de corrente para evitar oscilações.
1 a 999.9s
Permite a possibilidade de proteger a bomba contra uma situação de
subcarga.
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
Desabilita proteção de subcarga.
S=SIM
Habilita proteção de subcarga.
Para proteger a bomba contra a subcarga é necessário levar em conta
as seguintes etapas:
G11.14 / Habilita
N
Ajustar como „SIM‟ este parâmetro.
da proteção de
S
Ajustar um valor de corrente de subcarga em G11.15 abaixo do qual está
subcarga
cumprida a primeira condição de detecção.
Ajustar um valor de velocidade de subcarga em G11.16 acima da qual
está cumprida a segunda condição de detecção.
Fixar um atraso de ativação da proteção de subcarga em G11.17,
transcorrido o tempo será ativado a última condição de subcarga.
Se as três condições anteriores são cumpridas, o conversor irá parar a
bomba para protegê-la do estado de subcarga.
Ajuste da corrente de subcarga abaixo do qual é cumprida a primeira
G11.15 / Corrente
(0.2 a 1.50)·In condição de detecção para a ativação da proteção. Trabalha junto com
de subcarga
os parâmetros G11.16 e G11.17.
G11.16 /
Ajuste da velocidade de subcarga acima do qual é cumprida a segunda
+0.0% a
Velocidade de
condição de detecção para a ativação da proteção. Trabalha junto com
+250%
subcarga
os parâmetros G11.15 e G11.17.
G11.17 / Tempo
Ajuste do tempo de atraso à ativação da proteção de subcarga. O
de atraso para
0 a 999s conversor aguardará este tempo antes de ativar a proteção e depois irá
ativar a proteção
parar. Trabalha junto com os parâmetros G11.15 e G11.16.
de subcarga
G11.18 / Tempo
Permite ajustar o tempo de espera antes de começar a iniciar a rotação
de atraso para
DSL,
quando o equipamento está prestes a falhar por F2 ou F16 (V
diminuir a
1 a 10s
barramento alta). Se ajustado como DSL, o equipamento falha por F2 ou
velocidade
F16.
G.11.19 /
Aumento da
Permite ajustar o aumento de velocidade para começar a captura do
2 a 40%·In
velocidade de
início em rotação quando o equipamento está pronto.
Captura
G11.21 / Limite de DSL, 0.0 a Estabelece o periodo de tempo que o conversor tem para manter o
velocidade mínima
60.0
mínimo de velocidade antes de disparar por F23.
G11.22 / Atraso
Permite o ajuste de um tempo de atraso antes do disparo pela detecção
na apresentação
0.0 a 10.0 de um desbalanceamento de corrente na saída. Após este tempo, o
da falha de
DSL
desbalanceam. de
conversor dispará por „F19 DESB I SAIDA.
corrente de saída
 Este valor depende dos dados do conversor.
44
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
4.12. Grupo 12 – G12: Auto Reset
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 AUTORESET=N
2 NM TENTATIVA=1
NM MAX TENTATIVA
3 TMP RESET=5s
TMP ANTES RESET
4 CONTADOR=15min
RESET CONTADOR
Name /
Description
G12.1 / Auto
Reset
G12.2 / Número
de tentativas de
Auto Reset
G12.3 / Tempo de
atraso antes do
Auto Reset
G12.4 / Tempo de
rearme do
contador de
tentativas Auto
Reset
Range
Function
Esta função redefine automaticamente a unidade após uma falha.
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÃO
Desabilita a função de reset automático.
S=SIM
Habilita a função de reset automático.
Quando esta função está ativa, as falhas programadas em G12.5 a
G12.8 serão rearmadas.
N
S
1a5
Precaução: A função de Auto Reset pode provocar partidas
automáticas inesperadas. Antes de ativar esta função certifique-se de
que a instalação cumpre os requisitos necessários para ser configurada
deste modo sem que exista danos pessoais ou materiais.
Permite ajustar o número de tentativas de rearme que o conversor
realizará no caso de produzir uma falha. Este parâmetro e o „G12.4
CONTADOR‟ desempenham a função de controlar o conversor, para que
execute a função de auto reset de forma segura.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
5 a 120s
Permite ajustar o tempo que transcorre entre uma falha e seu rearme.
SIM
1 a 60min
Permite ajustar um tempo, o qual transcorrido, o contador de tentativas
de Auto Reset será 0.
Duas situações são possíveis:
a) O tempo de rearme do contador transcorre antes que o conversor
realize o número de tentativas de Auto Reset ajustado no parâmetro
G12.2. Neste caso, o contador será 0.
b) O conversor realiza o número de tentativas de Auto Reset sem
conseguir iniciar antes que transcorra o tempo de rearme do contator de
tentativas. Neste caso, mantêm-se a falha e o temporizador de rearme
do contador de tentativas mantêm o valor de tempo em que aconteceu a
última tentativa com falha de rearme.
SIM
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
45
SD700
Parameter /
Ajuste de Fábrica
POWER ELECTRONICS
Name /
Description
Range
Ajuste
RUN
Function
Se habilitar a seleção de auto-rearme, o equipamento irá considerar as
falhas programadas aqui como rearmáveis de forma automática. O ajuste
é individual de acordo com a tabela a seguir:
OPÇ.
5 F1 AUTO RST=0
G12.5 / Seleção
da falha 1 a ser
rearmada
0
0 – 27
1
2
3
4
5
6
6 F2 AUTO RST=0
G12.6 / Seleção
da falha 2 a ser
rearmada
0 – 27
7
8
9
10
7 F3 AUTO RST=0
8 F4 AUTO RST=0
46
G12.7 / Seleção
da falha 3 a ser
rearmada
G12.8 / Seleção
da falha 4 a ser
rearmada
0 – 27
0 – 27
DESCRIÇÃO
SEM AUTO
REARME
TODA FALHA
11 V ENTR
PERDID
13 V ENTR
ALTA
14 V ENTR
BAIXA
18 DESB V
SAIDA
19 DESB I
SAIDA
20 FALHA
TERRA
21 LIMIT
CORRENT F/T
22 LIMIT
TORQUE F/T
27 CARGA
SUAVE
11
40 PTC EXT
12
41 COMUNIC
13
42 PERDA EA1
14
43 PERDA EA2
15
47 MONIT
COMUNIC
16
49 LIMITE VEL
20
31 Falha SCR L1
21
32 Falha SCR L2
22
33 Falha SCR L3
23
68 CAVIT/SUBCAR
FUNÇÃO
Não há nenhuma falha ajustada. Se
G12.5 a G12.8 é ajustado para
essa função de auto-reset não será
realizada.
Todas as falhas serão rearmadas
automaticamente.
Rearma a falha 11, perda de tensão
de entrada.
Rearma a falha 13, alta tensão de
entrada.
Rearma a falha F14, baixa tensão
de entrada.
Rearma a falha F18, desequilíbrio
da tensão de saída.
Rearma a falha F19, desequilíbrio
da corrente de saída.
Rearma a falha F20, falha de
aterramento.
Rearma a falha F21, limite de
corrente fora do tempo.
Rearma a falha F22, limite de
torque fora do tempo.
Rearma a falha F27, falha da carga
suave do barramento CC
Rearma a falha F40, falha PTC
motor.
Rearma a falha F41, sinal de falha
da rede de comunicação.
Rearma a falha F42, perda da
Entrada Analógica 1.
Rearma a falha F43, perda da
Entrada Analógica 2.
Rearma a falha F47, falha de
comunicação.
Rearma a falha F49, limite de
velocidade excedida.
Rearma a falha F31, falha na fase
L1 do retificador.
Rearma a falha F32, falha na fase
L2 do retificador.
Rearma a falha F33, falha na fase
L3 do retificador.
Rearma a falha F68, falha de
Cavitação / Subcarga.
Precaução: No momento de selecionar as falhas que podem ser
redefinidas, o usuário deve prestar atenção quando selecionar a opção 1
„Todas as falhas‟, já que ao permitir o seu rearme está se eliminando as
proteções do equipamento e do motor. Não é recomendado selecionar
esta opção de forma permanente e sem supervisão, já que uma tentativa
de redefinir uma falha interna no equipamento produz sérios danos no
mesmo.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SIM
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
4.13. Grupo 13 – G13: Histórico de Falhas
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
1 ULTIMA FAL=FXX
G13.1 / Registro 1
do histórico de
falhas
-
2 QUINTA FAL=FXX
G13.2 / Registro 2
do histórico de
falhas
-
3 QUARTA FAL=FXX
G13.3 / Registro 3
do histórico de
falhas
-
4 TERCEI FAL=FXX
G13.4 / Registro 4
do histórico de
falhas
-
5 SEGUND FAL=FXX
G13.5 / Registro 5
do histórico de
falhas
-
6 PRIMEI FAL=FXX
7 APAGA FALHA=N
G13.6 / Registro 6
do histórico de
falhas
G13.7 / Apagar
histórico de falhas
-
N
S
Function
O 1º parâmetro deste grupo visualiza a informação da última falha e além
disso será utilizado como 1º registro de histórico de falhas.
O conversor exibe esta tela no caso de produzir um disparo por falha do
equipamento. Mantendo pressionada a tecla  dois segundos
aproximadamente, o usuário pode acessar a informação estendida que exibe
o comando de falha: ULTIMA FAL=Fxx
(quando a falha é corrigida). O equipamento é rearmado pressionando a tecla
STOP(Parada)/RESET(Rearme) do painel ou utilizando um rearme externo
se houver.
Determinadas falhas podem rearmar automaticamente usando o Auto Reset
(Consulte grupo G12).
Uma lista das 6 últimas falhas, em ordem de ocorrência, serão exibidas neste
grupo, com a falha mais recente em 1º lugar (G13.1). Cada vez que ocorre
uma falha, o conversor exibe na tela G13.1, deslocando a falha anterior para
a próxima posição no registro de falhas (G13.2). O restante de falhas
armazenadas cairão uma posição. A falha mais antiga (G13.6) será perdida.
Mantendo pressionada a tecla  2 segundos aproximadamente, o usuário
pode acessar a informação estendida que exibe o comando de falha:QUINTA
FAL=Fxx até PRIMEI FAL=Fxx
A tabela a seguir mostra todas as falhas:
CÓD FALHA
CÓD FALHA
0
F0 SEM FALHA
35
F35 FASE L1
1
F1 LIMIT CORRENT
36
F36 FASE L2
2
F2 LIMIT TENSAO
37
F37 FASE L3
3
F3 MONIT VCC ISA
40
F40 PTC EXTERNO
F4 SOBRECARGA U+
4
41
F41 FAL COMUNIC
F5 SOBRECARGA U5
42
F42 PERDA EA1
F6 SOBRECARGA V+
6
43
F43 PERDA EA2
7
F7 SOBRECARGA V44
F44 FAL CALIB
8
F8 SOBRECARGA W+
45
F45 MONIT PARADA
9
F9 SOBRECARGA W46
F46 FAL EEPROM
F10 PARADA SEGUR
10
47
F47 MONIT TRANSF DADO
F48 TRANSF DADO
11
F11 PERDA V ENTR
48
INCORRETO
12
F12 DESB V ENTR
49
F49 LIMIT VELOC
13
F13 ALTA V ENTR
50
F50 FAL FONTE
14
F14 BAIXA V ENTR
51
F51 TEMP SCR
15
F15 RIPPLE VCC
52
F52 FONTE VENT
16
F16 VCC ALTO
53
F53 TEMP INTERN
17
F17 VCC BAIXO
54
F54 FAL COMUN INTERN
18
F18 DESB V SAIDA
56
F56 PARADA EMERG
19
F19 DESB I SAIDA
57
F57 SOBRECARG BOMB
F58 MONIT TRANSF DADO
20
F20 FALHA TERRA
58
PROFIBUS
F60 MONIT TRANSF DADO
21
F21 LIM CORRE F/T
60
ETHERNET
22
F22 LIM TORQ F/T
61
F61 SEM V ENTR
23
F23 LIMIT MIN VEL
F25 SOBRECAR MOT
25
27
F27 CARG SUAVE
28
F28 FALHA MICRO
29
F29 FALHA DSP
F30 MONIT TRANSF
30
DADO
31
F31 SCR L1
32
F32 SCR L2
33
F33 SCR L3
34
F34 TEMP IGBT
OPÇ.
N=NÂO
S=SIM
FUNÇÃO
Função desabilitada.
Apaga o histórico de falhas (as últimas seis
falhas). A tela retorna ao valor padrão „NÃO‟
depois de removidas todas as falhas.
Ajuste
RUN
-
-
-
-
-
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
-
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
47
SD700
POWER ELECTRONICS
4.14. Grupo 14 – G14: Multi-referências
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 MREF 1=+10.0%
MULTIREFERENCIA1
2 MREF 2=+20.0%
MULTIREFERENCIA2
3 MREF 3=+30.0%
MULTIREFERENCIA3
4 MREF 4=+40.0%
MULTIREFERENCIA4
5 MREF 5=+50.0%
MULTIREFERENCIA5
6 MREF 6=+60.0%
MULTIREFERENCIA6
7 MREF 7=+70.0%
MULTIREFERENCIA7
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
-250% a
+250%
Permite ajustar múltiplas referências para o equipamento. Estas
referências serão ativadas através do uso das entradas digitais
configuradas como múltiplas referências de velocidade ou referências de
PID.
Para utilizá-las, o usuário deverá selecionar, em primeiro lugar, o modo
de trabalho como multi-referência a 2 ou 3 fios, mediante o parâmetro
„G4.1.4 CONF.ENTRADA=2 ou 3'. Depois, deverá selecionar se deseja
que as multi-referências sejam de velocidade no parâmetro „G3.1 REF1
VEL=MREF‟, ou se é preferível que as multi-referências sejam referência
de PID „G6.1 REFEREN=MREF‟.
O ajuste é realizado como porcentagem da velocidade nominal do motor
ou faixa de entrada analógica de realimentação.
A tabela a seguir relaciona as entradas ED4, ED5, ED6 com a multireferência selecionada, como porcentagem da velocidade nominal do
motor:
PARÂM REF
ED4
ED5
ED6
G14.1
MREF 1
0
0
X
G14.2
MREF 2
0
X
0
G14.3
MREF 3
0
X
X
G14.4
MREF 4
X
0
0
G14.5
MREF 5
X
0
X
G14.6
MREF 6
X
X
0
G14.7
MREF 7
X
X
X
Nota: 0: Inativo e X: Ativo.
SIM
G14.1 / Multireferência 1
G14.2 / Multireferência 2
G14.3 / Multireferência 3
G14.4 / Multireferência 4
G14.5 / Multireferência 5
G14.6 / Multireferência 6
G14.7 / Multireferência 7
4.15. Grupo 15 – G15: Velocidades Fixas
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
1 VEL FX1=+0.00%
VELOCIDAD FIXA 1
G15.1 /
Velocidade fixa 1
2 VEL FX2=+0.00%
VELOCIDAD FIXA 2
G15.2 /
Velocidade fixa 2
3 VEL FX3=+0.00%
VELOCIDAD FIXA 3
G15.3 /
Velocidade fixa 3
Range
-250% a
+250%
Function
Permite ajustar o valor das três possíveis velocidades fixas do motor. A
seleção de velocidade fixa pode ser efetuada através de uma saída do
comparador (diretamente) ou através de uma combinação de entradas
digitais. Para isso, as entradas digitais que serão usadas para essa
finalidade devem ter sido configuradas como 'Liga+VFixa1' ou
'Liga+VFixa2'. Consulte G4.1.5 a G4.1.10.
Entradas
Velocidade
EDX
EDY
Vel. Fixa 1
X
0
Vel. Fixa 2
0
X
Vel. Fixa 3
X
X
Nota: A ativação desta função implica o comando liga. Portanto este
sinal prevalece sobre qualquer outra entrada configurada como „Liga‟.
Ajuste
RUN
SIM
4.16. Grupo 16 – G16: Frequência Crítica
Tela
1 FQ CRIT1=+0.0%
FREQ CRITICA 1
2 FQ CRIT2=+0.0%
FREQ CRITICA 2
48
Nome / Descrição
Faixa
G16.1 /
Freqüência de
Salto 1
-250% a
+250%
G16.2 /
Freqüência de
Salto 2
-250% a
+250%
Função
Permite ao usuário selecionar uma primeira freqüência de salto para
evitar freqüências de ressonância ou outro tipo de freqüência que o
motor evitará como referência. O conversor passará por estas
freqüências durante as trocas de velocidade (aceleração e/ou
desaceleração), mas não ficará operando esses valores. Fixado este
valor a banda ajustada em G16.3 se centrará no mesmo, formando uma
janela de salto.
Permite ao usuário selecionar uma segunda freqüência de salto para
evitar freqüências de ressonância ou outro tipo de freqüência que o
motor evitará como referência. O conversor passará por estas
freqüências durante as trocas de velocidade (aceleração e/ou
desaceleração), mas não ficará operando esses valores. Fixado este
valor a banda ajustada em G16.3 se centrará no mesmo, formando uma
janela de salto.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
Ajuste
Veloc.
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
3 FAIXA FREQ=DSL
FAIXA FQ CRITICA
Name /
Description
Range
Function
Ajusta a banda de freqüências para que o conversor não permaneça
trabalhando mesmo durante a aceleração e/ou desaceleração, o
conversor passa por essa faixa.
Se por exemplo é selecionado 10%, o salto de freqüência será a partir da
freq(G16.1) – 5% até freq(G16.1) + 5% e de freq(G16.2)-5% até
freq(G16.2) +5%. Suponhamos que o intervalo selecionado vai de 20%
G16.3 / Banda de
DSL=0 a 20% para 30%. No caso que a frequência de referência está dentro dessa
Salto
banda, por exemplo 27%, existem duas situações:
a)
O conversor está acelerando: então, a frequência irá
aumentando até 27%, mas não ficará aqui, subirá até 30%.
b)
O conversor está desacelerando: então, a frequência irá
diminuindo até 27%, mas não permanecerá aqui, cairá até
20%.
Ajuste
RUN
SIM
4.17. Grupo 17 – G17: Frenagem
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 TMP FR.CC=DSL
TMP FRENAGEM CC
Name /
Description
G17.1 / Tempo de
ativação da
frenagem CC
Range
DSL=0.0 a
99s
2 CORREN CC=0%
NIVEL CORRENT CC
G17.2 / Corrente
aplicada a
frenagem
0 a 100%
3 TENSAO CC=0.0%
NIVEL TENSAO CC
G17.3 / Tensão
aplicada a
frenagem
0.0 a 25%
4 Icc AQUEC=DSL
Icc PREAQUEC MTR
G17.4 / Corrente
de aquecimento
anti-condensação
DSL=0.0 a
30%
5 FRENAGEM EXT=N
G17.5 / Utilização
de frenagem
externa
N
S
Function
Permite ajustar o tempo durante o qual estará ativo a frenagem de
injeção de corrente contínua.
Ajuste da corrente aplicada a frenagem. O usuário deve ajustar um valor
adequado de corrente para frear de forma correta a inércia de carga da
aplicação. Um valor muito pequeno não irá parar a carga a tempo, pelo
contrário, um valor excessivo forçará desnecessariamente os
componentes de potência do conversor.
Permite ajustar um nível de tensão contínua aplicada ao freio. O usuário
deve ajustar o valor adequado para frear de forma correta a inércia de
carga da aplicação. Um valor muito pequeno não irá parar a carga a
tempo, pelo contrário, um valor excessivo forçará desnecessariamente
os componentes de potência do conversor.
Ajustar o valor de corrente contínua adequado para evitar a condensação
de umidade no interior do motor.
Nota: Modificar esse parâmetro somente se necessário.
Precaução: Apesar do motor não estar girando existe tensão
perigosa presente. O led RUN estará aceso durante este processo.
Mantenha as medidas de segurança adequadas para evitar riscos
pessoais e materiais.
O conversor necessita que o usuário indique se é utilizado outra
frenagem que não seja a interna do próprio conversor.
OPÇ.
FUNÇÃO
A aplicação não requer o uso de um freio
N=NÃO
externo.
S=SIM
Um freio externo será instalado no conversor.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
SIM
NAO
4.18. Group 18 – G18: Encoder
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Range
Function
Description
G18.1 / Pulsos
1 PULSOS=1024
por revolução do 200 a 8191 Ajusta o número de pulsos por revolução do encoder instalado no motor.
encoder
Seleciona o tipo do encoder instalado no motor
OPÇÃO
FUNÇÃO
G18.2 / Tipo de
DIFF
2 SEL TIPO=DIFF
Encoder
SING
DIFF
Encoder com Saída Diferencial.
SING
Encoder com Saída “Single-ended”.
G18.3/ Seleção
SIM
3 FILTRO ENCOD=N
Filtro do sinal do encoder.
filtro do Encoder
NAO
Ajuste
RUN
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SIM
NAO
NAO
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
49
SD700
POWER ELECTRONICS
4.19. Grupo 19 – G19: Ajuste Fino
4.19.1. Subgrupo 19.1 – S19.1: Controle IGBT
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 MODO CTRL=V/Hz
2 FRQ CHV=4000Hz
FREQ CHAVEAMENTO
3 PEWAVE=S
5 AUTO AJUSTE=N
6 SOBREMODULAC=N
Name /
Description
G19.1.1 / Seleção
do tipo de controle
G19.1.2 /
Frequência de
chaveamento
G19.1.3 / Controle
Pewave
G19.1.5 / Auto
ajuste dos
parâmetros de
motor
G.19.1.6 /
Sobre-modulação
Range
V/Hz
PEVE
MFvl
MFtq
Function
Esta seleção determina o tipo de controle do conversor.
OPÇ.
FUNÇÃO
Modo de controle escalar, no qual o controle é
V/Hz
realizado através da aplicação de uma rampa de
tensão / freqüência ao motor.
Compensação da perda de tensão no estator.
PEVE
Melhora a entrega de torque em determinados
momentos de sobrecarga do motor.
Modo de controle de malha fechada. Necessita
MFvl
de encoder para realizar o controle de velocidade
completo do motor.
Necessita de enconder para realizar o controle de
MFtq
torque complete do motor.
4000 a 8000 Permite a variação da freqüência de chaveamento (comutação) da etapa
Hz
de saída ao motor, reduzindo o ruído do motor.
N
S
Este modo de controle melhora o tom de ruído do motor.
OPÇ.
FUNÇÃO
N=NÂO
Desativação de controle Pewave.
Ativação de controle Pewave.
A freqüência de comutação (G19.1.2) é
S=SIM
ligeiramente modificada de forma aleatória para
produzir uma melhora significativa no tom de
ruído gerado pelo motor.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
N
S
Esta seleção permite a execução de um motor auto-ajuste, para obter o
valor da resistência estatórica do motor, este valor será guardado no
grupo 19.3.1.
SIM
N
S
Com esta opção de sobremodulação, permite prover mais tensão ao
motor em 50Hz.
SIM
4.19.2. Subgrupo 19.2 – S19.2: Carga Motor
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 FLUXO MIN=100%
FLUXO MINIMO
G19.2.1 / Fluxo
mínimo
3 V BOOST = 0.0%
G19.2.3 / Tensão
inicial
BOOST TENSAO
4 COMP ESCORR=N
50
Name /
Description
G19.2.4 /
Compensação de
escorregamento
Range
Function
Permite fixar o nível mínimo de fluxo que o motor utilizará para trabalhar
em condições de carga reduzida. Com este sistema dinâmico de
otimização de fluxo, o ruído e as perdas de potência são reduzidos,
40 a 100%
graças à adaptação automática do nível de fluxo em condições de pouca
carga. O algorítmo estará desabilitado quando estiver ajustado para
100%.
Proporciona um valor inicial de tensão aplicada ao motor no momento da
inicialização para ajudar a superar o torque resistente em partidas
pesadas, este parâmetro é usado em combinação com o parâmetro
0.0 a 100% „G19.2.2 BOOST‟.
Nota: Inicia o ajuste por valores pequenos e aumenta gradualmente até
conseguir um valor que proporcione uma inicialização confortável para a
sua instalação.
Esta função, desde que ativa, ajuda a compensar o escorregamento
N
produzido no motor. No caso de ter uma carga pesada capaz de produzir
S
um elevado escorregamento durante a inicialização, ajuste este
parâmetro para SIM.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
Ajuste
RUN
NÃO
SIM
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
Permite reduzir de forma ativa a freqüência, variando a velocidade, para
manter a corrente de saída dentro das margens controladas (o painel irá
mostrar LMC). Com este parâmetro pode melhorar a estabilidade da
função de limitação de corrente, levando em conta o escorregamento do
motor.
Nota: A tabela a seguir mostra os valores padrão para os conversores
com tensão de entrada de 400V.
7 I ESCORR=4.0%
G19.2.7 / Fator do
CORRENT ESCORREG limite de corrente
0.0 a 20.0%
Valores de fábrica para Todas as
Potências
G2.3
Pot.motor
Valor (%)
(kW)
2.2
5.30
4
4.30
5.5
4.00
7.5
3.80
11
3.50
15
3.10
18.5
2.90
22
2.67
30
2.16
37
2.10
45
1.90
55
1.87
75
1.60
90
1.50
110
1.36
132
1.20
150
1.09
160
1.03
200
0.79
250
0.75
315
0.70
355
0.65
400
0.60
450
0.52
500
0.46
560
0.43
630
0.35
710
0.40
800
0.32
900
0.30
1000
0.25
SIM
* Modo de ajuste: Ao inicializar para parâmetros de fábrica (1) ou
modificar manualmente a Potência nominal do motor (G2.3) (2). O valor
do Fator limite de corrente se inicializará segundo a tabela. Os valores
fora da tabela se estimam de acordo com a tabela.
Em todos os casos, a faixa de ajuste é de +/-30 % do valor inicializado
em qualquer dos 3 supostos explicados (1) e (2).
Nota: Recomenda-se ajustar este valor de preferencialmente, nos casos
em que a limitação de corrente é instável. Um valor menor irá melhorar a
estabilidade ainda que a ação preventiva atue antes.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
51
SD700
Parameter /
Ajuste de Fábrica
9 FRE INI = 0.0%
FRECUENC INICIAL
10 AMORTref=DSL
REF.AMORTIZAC
11 AMORTflt=0.0%
POWER ELECTRONICS
Name /
Range
Function
Description
G19.2.9 /
Permite ajustar uma freqüência inicial que será aplicada no primeiro
0.0% a 100%
Frequência inicial
momento quando ocorre a partida do conversor.
É o nível em que a correção atua com o objetivo de reduzir a
G19.2.10 /
DSL=0.0,
instabilidade.
Referência de
DSL(40%) a
Se este parâmetro é ajustado como „DSL‟, é desabilitado a correção do
amortecimento
70%
amortecimento.
G19.2.11 /
Filtro que controla a instabilidade. Se for reduzido o ajuste 19.2.10 a 45
Filtro de
0.0 a 10.0% %, e não for solucionado os problemas de instabilidade, incremente este
Amortização
ajuste.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
Para Vin =
230v,
390 a 410
13 Vbar CTR=800
CONTR Vcc BARRAM
52
G19.2.13 /
Regeneração de
tensão do
barramento
Durante a desaceleração com as cargas com inércia, o conversor
Para VIN = desacelera mantendo a tensão de barramento ajustada por este
400V / 500V parâmetro, quando as condições de carga e inércia permitem.
625 a 800V Se ao desacelerar se produz a falha „F2 LIMIT TENSAO‟, diminuir o valor
deste parâmetro.
Para VIN =
690V
950 a 1251V
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
Subgrupo 19.3 – S19.3: Modelo Motor
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
. A resistência do estator é representada como porcentagem da
impedância nominal do motor.
Este parâmetro é utilizado para compensar a perda de tensão do motor.
Tem grande importância nas pontas de torque, especialmente em baixa
velocidade. Se a resistência é muito pequena, a ponta do torque na
partida será reduzida e se aumenta o valor da resistência aumentará o
torque na partida. A tabela a seguir mostra a equivalência que se pode
ter para os valores de Rs de acordo com a potência do motor
Nota: A tabela a seguir mostra os valores padrão para os conversores
com tensão de entrada de 400V.
1 R ESTATOR=0.9%
RESISTEN ESTATOR
G19.3.1 /
Resistência do
estator (Rs)
0.0 a 9.9%
Valores por Defecto para Todas
las potencias
G2.3 Pot.
Motor
Valor (%)
(kW)
2.2
5.30
4
4.30
5.5
4.00
7.5
3.80
11
3.50
15
3.10
18.5
2.90
22
2.67
30
2.16
37
2.10
45
1.90
55
1.87
75
1.60
90
1.50
110
1.36
132
1.20
150
1.09
160
1.03
200
0.79
250
0.75
315
0.70
355
0.65
400
0.60
450
0.52
500
0.46
560
0.43
630
0.35
710
0.40
800
0.32
900
0.30
1000
0.25
SIM
* Modo de ajuste: Ao inicializar para os parâmetros de fábrica (1) ou
modificar manualmente a Potência nominal do motor (G2.3) (2). O valor
da resistência do Estator se inicializará segundo a tabela, os valores fora
da tabela se estimam de acordo com a tabela.
Quando se realiza o autotuning (G19.1.5) (3) O valor da resistência do
Estator se altera automaticamente ao valor medido.
Em todos os casos, a faixa de ajuste é de +/-30% do valor inicializado
em qualquer dos 3 supostos explicados (1), (2), (3).
4 MalFecKP= 95%
G19.3.4 / Ganho
proporcional do
regulador de
velocidade em
malha fechada
Nota: Deve-se levar em conta que um aumento excessivo deste valor,
provoca um aumento da corrente até chegar ao limite, impedindo o
aumento da velocidade do motor. Recomenda-se consultar a tabela de
valores padrão já que o valor de Rs é variável de acordo com a
capacidade do conversor.
Permite o ajuste do ganho proporcional do regulador de velocidade. Se
for necessário uma resposta maior do controle, este valor deverá ser
0.0% a 100% incrementado.
Nota: O sistema poderá perder a estabilidade se caso este valor for
aumentado demasiadamente.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
53
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
5 MalFecIT= 95%
Name /
Range
Description
G19.3.5 / Ajuste
do tempo de
integração em
0.0% a 100%
malha fechada de
velocidade
Function
Ajuste
RUN
Permite o ajuste do tempo de integração do regulador de velocidade. No
caso de uma maior precisão, este valor deverá ser incrementado.
Nota: O sistema poderá se tornar lento no caso de aumentar este valor
demasiadamente.
Yes
Permite ajustar o valor do ganho proporcional do regulador de corrente.
Se for necessário uma resposta maior do controle, este valor deverá ser
0.0% a 100% incrementado.
Nota: O sistema poderá perder a estabilidade se caso este valor for
aumentado demasiadamente.
SIM
6 TQ Kp = 95%
G19.3.6 / Ganho
proporcional em
maha fechada de
torque.
7 TQ It = 95%
G19.3 7 Ajuste do
tempo de
integração em
0.0% a 100%
malha fechada de
torque.
9 AjustFLUX=2.0%
G19.3.9 / Ajuste
de Fluxo
Permite o ajuste do tempo de integração do regulador de corrente. No
caso de uma maior precisão, este valor deverá ser incrementado.
Nota: O sistema poderá se tornar lento no caso de aumentar este valor
demasiadamente.
Permite ajustar um maior torque de partida do motor.
Nota: Falha “F39 Rotor Travado” significa que para o momento o motor
não possue o torque suficente para a carga. O usuário deverá aumentar
0.0% a 10%
este valor. Uma vez este valor for aumentado ao máximo e o motor não
se mover, poderá existir algum problema mecânico ou o torque resistente
esteja muito alto para o equipamento.
SIM
Sim
4.20. Grupo 20 – G20: Barramento de Comunicação
4.20.1. Subgrupo 20.0 – S20.0: Controle de Comunicação
Parâmetro /
Ajuste de Fábrica
0 Control Com=0
Nome / Descrição
Controle de
Comunicação
Faixa
0-5
Função
Seleção do barramento de comunicação através do equipamento a ser
controlado.
OPÇÃO
FUNÇÃO
1
Modbus
2
Profibus
3
Can Open
4
Devicenet
Nota: Este parâmento é somente funcional após o boot up.
Ajuste
RUN
SIM
4.20.2. Subgrupo 20.1 – S20.1: Modbus RTU
Parameter /
Ajuste de Fábrica
54
Name /
Description
Range
G20.1.1 / Tempo
1 TMP COMUN=DSL
limite de
TEMPO MODBUS RTU comunicação
MODBUS RTU
DSL=0 a
250s
G20.1.2 /
2 ENDER COM=10
Endereço de
ENDERECO COMUNI
comunicação
1 a 255
Function
Se o tempo decorrido desde a última transmissão de dados válidos
excedeu o tempo limite de comunicação é possível gerar um disparo no
conversor sempre que desejar.
A comunicação serial com o conversor é possível através de terminais de
comunicação RS232, terminais RS485 ou através de terminais de
interface de comunicação serial.
Nota: Não modifique este parâmetro se não é necessário.
É um identificador atribuído ao conversor com o qual se deseja
comunicar através da rede. Quando se trata de comunicar com vários
equipamentos, cada um deles deverá ser ajustado a um endereço
diferente.
Ajuste
RUN
SIM
SIM
3 TAXA COM=9600
G20.1.3 /
Velocidade de
comunicação
600
1200
2400
4800
9600
19200
38400
É a velocidade de transmissão de dados. Ajusta a taxa de transferência
da comunicação serial MODBUS. Esta taxa deve coincidir com o
barramento de comunicação principal em que o conversor está
integrado.
SIM
4 PARIDAD=NENHUM
G20.1.4 /
Paridade de
comunicação
IMPAR
NENHUM
PAR
Ajuste da paridade MODBUS. É utilizado para a validação dos dados. Se
o usuário não quiser validar os dados deve ajustar este parâmetro a
„NENHUM‟. A seleção de paridade deve coincidir com a paridade mestre
do barramento de comunicação em que o conversor está integrado.
SIM
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
SD700
POWER ELECTRONICS
4.20.3. Subgrupo 20.2 – S20.2: PROFIBUS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
1 ENDER COM=10
ENDERECO COMUNIC
Name /
Description
G20.2.1 /
Endereço do
escravo na rede
Profibus
Range
Function
Ajuste
RUN
1 a 255
É um identificador atribuído ao conversor com o qual se deseja
comunicar através da rede Profibus. Quando se trata de comunicar com
vários equipamentos, cada um deles deverá ser ajustado a um endereço
diferente.
SIM
4.20.1. Subgrupo 20.3 – S20.3: CANOPEN
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
G20.3.1 /
Endereço do
1 ENDERECO=0
escravo
Canopen
G20.3.2 /
Velocidade do
2 CO BAUD=1mbps barramento
conectado ao
conversor
20.3.3 /
3 CO REF vl=+0.0% Velocidade
Canopen
Range
0 a 127
Function
Endereço do escravo na rede Canopen.
1mbps
10mbps
125mbps Ajusta a velocidade do barramento no qual o conversor será conectado.
250mbps
500mbps
-
Tela de visualização do qual a referência de velocidade pode ser visualizada
através da rede Canopen.
Ajuste
RUN
NÃO
SIM
NÃO
4.20.2. Subgrupo 20.4 – S20.4: DEVICENET
Parâmetro /
Ajuste de Fábrica
Nome /
Descrição
Faixa
1 DN_MACID=0
G20.4.1 /
Devicenet MAC
ID
0 a 63
G20.4.2 /
2DNBaud=500kbps Devicenet Baud
rate
3 MODO CONTROL=0
20.4.3 / Modos
de Controle
125kbps
250kbps
500kbps
0a2
Função
Ajusta o DeviceNet MAC ID. Cada equipamento deverá ter um único MAC ID
dentro da rede.
O MAC ID pode ser alterado a qualquer momento, porém ele virá em efeito
após o ciclo de potência do conversor. O valor de fábrica é 0x00..
Escolha a taxa de transmissão da rede DeviceNet (ajuste pelo equipamento
mestre).
OPÇÃO
DESCRIÇÃO
0
125 Kbps
1
250 Kbps
2
500 Kbps
A taxa de transmissão da rede DeviceNet pode ser alterada a qualquer
momento, porém virá em efeito após o ciclo de potência doconversor.
A seguinte tabela apresenta os diferentes modos de controle:
OPÇÃO
DESCRIÇÃO
FUNÇÃO
0
LOCAL
1
REDE
2
4 MODO REFEREN 20.4.4 / Modos
=0
de Referência
5 CONJentr=70
20.4.5 /
Conjunto de
Entrada
0a2
70
71
100
150
REDE DECIDE
O controle do conversor é dado nos
parâmetros [G4.1.1] ou [G4.1.2].
Se o parâmetro [G4.1.1] Modo de Controle
1 é ativo e ajustado para 3 (Com.), então
o conversor será operado através da rede
DeviceNet. Segue a mesma regra, quando
o Modo de Controle 2 é ativo, o valor
contido no parâmetro [G4.1.2] determina a
via que ele será finalmente controlado.
Se o controle está sobre a rede, o
comportamento da opção prévia aplica-se.
Se a rede renunciar o controle, a primeira
opção será aplicada.
A seguinte tabela mostra os diferentes modos de referência.
OPÇÃO
FUNÇÃO
0
LOCAL
1
REDE
2
REDE DECIDE
É utilizado para selecionar, qual entrada exemplo do conjunto do objeto está
sendo utilizada para produção dos dados de fábrica da conexão da E/S.
OPÇÃO FUNÇÃO
70
Estado Básico de Velocidade
71
Estado Extendido de Velocidade
100
Estado Básico Power Electronics
150
Estado Extendido Power electronics
Ajuste
RUN
SIM
SIM
SIM
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
NÃO
NÃO
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
55
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro /
Ajuste de Fábrica
6 CONJsaid=20
7 DNst=Sem uso
Nome /
Descrição
20.4.6 /
Conjunto de
Saída
G20.4.7 / Estado
DeviceNet
Faixa
Função
É utilizado para selecionar, qual saída exemplo do conjunto do objeto está
sendo utilizada para consumo dos dados de fábrica da conexão da E/S.
20
OPÇÃO
FUNÇÃO
21
20
Controle Básico de Velocidade
100
21
Controle Extendido de Velocidade
101
Controle Básico Power Electronics
Este parâmetro é somente para leitura, no qual indica o valor do estado de
corrente da comunicação DeviceNet.
OPÇÃO DESCRIÇÃO
0
Não utilizado
1
Não existe
2
MAC ID Duplicado
3
Online
4
Falha na Comunicação
Ao ligar, o conversor participa automaticamente da verificação do estado
0a4
MAC_ID_Duplicado. Após a resposta bem sucedida para a mensagem
(somente requerida(2 mensagens) MAC ID duplicado, oconversor participará do estado
leitura) Online. Lá, o conversor estará pronto para comunicar dentro da rede DeviceNet
pelo meio explicito e mensagens E/S.
Se o conversor recebe algum MAC ID duplicado de mensagem de resposta,
enquanto esta em estado Online, ele comutará para Communications_Fault
state. O conversor recuperará deste communication-faulted state pelos meios
offline do mecanismo ajustado da conexão.
Ajuste
RUN
NÃO
-
O SD700 DeviceNet pode comunicar com outro nó DeviceNet no qual esteja
presente na rede DeviceNet através de mensagens de E/S explícita ou cíclica.
4.21. Grupo 21 – G21: Redes de Comunicação
Este grupo de parâmetros é utilizado para configurar o conversor quando este deve trabalhar em
uma rede de comunicação Ethernet.
Nota: Este grupo de parâmetros e seus subgrupos correspondentes estarão disponíveis quando a placa Ethernet
está conectada ao conversor.
4.21.1. Subgrupo 21.1 – S21.1: ETHERNET
Este subgrupo de parâmetros é utilizado para configurar os parâmetros de identificação do
equipamento na rede Ethernet (IP, Máscara de Subrede, Gateway), e o endereço MAC.
Parameter /
Ajuste de Fábrica
56
Name /
Description
Range
1 IP AUTOMATIC=S
G21.1.1 / Habilita
a atribuição
automática de
parâmetros
N
S
Ixxx.yyy.zzz.hhh
Endereço IP atual
do conversor
-
Sxxx.yyy.zzz.hhh
Máscara de
Subrede atual do
conversor
-
Pxxx.yyy.zzz.hhh
Gateway atual do
conversor
-
Function
Permite a possibilidade de atribuir os parâmetros de forma automática.
OPÇ.
FUNÇÃO
O conversor tomará o endereço IP, Máscara de
N=NÃO
Subrede e Gateway ajustados pelo usuário a
partir do subgrupo S21.1.
O conversor solicita e recebe os parâmetros de
endereço IP, Máscara de Subrede e Gateway
S=SIM
desde o Servidor de Rede. Para conseguir isto,
utiliza-se o protocolo DHCP.
Mostra o endereço IP atribuído ao conversor automaticamente ou
ajustado pelo usuário a partir dos parâmetros G21.1.2, G21.1.3, G21.1.4
e G21.1.5.
Mostra o endereço da Máscara de Subrede atribuído ao conversor
automaticamente ou ajustado pelo usuário a partir dos parâmetros
G21.1.6, G21.1.7, G21.1.8 e G21.1.9.
Mostra o endereço do Gateway atribuído ao conversor automaticamente
ou ajustado pelo usuário a partir dos parâmetros G21.1.10, G21.1.11,
G21.1.12 e G21.1.13.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
Ajuste
RUN
SIM
-
SD700
POWER ELECTRONICS
Parameter /
Ajuste de Fábrica
2 ENDER A IP=192[6]
3 ENDER B IP=168[6]
4 ENDER C IP=1[6]
5 ENDER D IP=143[6]
6 SUBREDE A=255[6]
7 SUBREDE B=255[6]
8 SUBREDE C=255[6]
9 SUBREDE D=0[6]
10 GATEWAY A=0[6]
11 GATEWAY B=0[6]
12 GATEWAY C=0[6]
13 GATEWAY D=0[6]
14 MAC A=0
Name /
Description
G21.1.2 /
Endereço IP (A)
G21.1.3 /
Endereço IP (B)
G21.1.4 /
Endereço IP (C)
G21.1.5 /
Endereço IP (D)
G21.1.6 /
Endereço da
Máscara de
Subrede (A)
G21.1.7 /
Endereço da
Máscara de
Subrede (B)
G21.1.8 /
Endereço da
Máscara de
Subrede (C)
G21.1.9 /
Endereço da
Máscara de
Subrede (D)
G21.1.10 /
Endereço do
Gateway (A)
G21.1.11 /
Endereço do
Gateway (B)
G21.1.12 /
Endereço do
Gateway (C)
G21.1.13 /
Endereço do
Gateway (D)
G21.1.14 /
Endereço da MAC
(A)
Range
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
O formato do endereço IP é o seguinte: A.B.C.D.
Portanto, o ajuste deste endereço é realizado introduzindo um valor em
cada um dos parâmetros que configuram o endereço completo, ou seja,
atribuindo um valor a cada um dos 4 parâmetros
(do parâmetro G21.1.2 ao parâmetro G21.1.5).
0 a 255
0 a 255
0 a 255
Ajuste do endereço da Máscara de Subrede da rede local do usuário.
Este endereço deve ser fornecido pelo administrador da rede do próprio
usuário.
O formato do endereço da Máscara de Subrede é o seguinte: A.B.C.D.
Portanto, o ajuste deste endereço é realizado introduzindo um valor em
cada um dos parâmetros que configuram o endereço completo, ou seja,
atribuindo um valor a cada um dos 4 parâmetros
(do parâmetro G21.1.6 ao parâmetro G21.1.9).
16 MAC C=194
G21.1.16 /
Endereço da MAC
(C)
0 a 255
17 MAC D=114
G21.1.17 /
Endereço da MAC
(D)
0 a 255
18 MAC E=X
G21.1.18 /
Endereço da MAC
(E)
0 a 255
19 MAC F=Y
G21.1.19 /
Endereço da MAC
(F)
0 a 255
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
Ajuste do endereço do Gateway da rede local do usuário necessária para
que o conversor tenha acesso a uma rede externa. Este endereço deve
ser fornecido pelo administrador de rede do próprio usuário.
O formato do endereço da Porta de Entrada é o seguinte: A.B.C.D.
Portanto, o ajuste deste endereço é realizado introduzindo um valor em
cada um dos parâmetros que configuram o endereço completo, ou seja,
atribuindo um valor a cada um dos 4 parâmetros
(do parâmetro G21.1.10 ao parâmetro G21.1.13).
0 a 255
0 a 255
Ajuste
RUN
SIM
0 a 255
0 a 255
[6]
Ajuste do endereço IP do conversor que terá na rede local do usuário.
Este endereço deve ser fornecido pelo administrador de rede do próprio
usuário.
0 a 255
G21.1.15 /
Endereço da MAC
(B)
15 MAC B=80
Function
SIM
SIM
SIM
SIM
Ajuste do endereço da MAC. Este endereço é único e exclusivo, e está
associado à placa LAN/conversor. Será facilitado pela Power Electronics.
O formato do endereço da MAC é o seguinte: A.B.C.D.
Este endereço deve ser único e é atribuído pelo fabricante. No caso
Power Electronics:
MAC A = 0
MAC B = 80
MAC C = 194
MAC D = 114
MAC E = X (qualquer valor de 0 a 255)
MAC F = Y (qualquer valor de 0 a 255)
Nota: Realize este teste durante o comissionamento. Se alguma das
partes do endereço não coincide com os apresentados acima, entre em
contato com o Departamento Técnico da Power Electronics, que
fornecerá um endereço MAC e indicará como introduzir este para
assegurar um funcionamento correto.
SIM
SIM
SIM
SIM
SIM
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SIM
Estes parâmetros somente estarão disponíveis se 'G21.1.1 IP AUTOMATIC = N’.
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
57
SD700
POWER ELECTRONICS
4.21.2. Subgrupo 21.2 – S21.2: MODBUS TCP
Parameter /
Default Value
Nome / Descrição
G21.2.1 / Tempo
1 TMP COMUN=DSL
limite de
TEMPO MODBUS TCP comunicação
MODBUS TCP
Faixa
Função
Ajuste
Veloc.
DSL=0 a
600s
Ao fornecer tensão ao equipamento, se este parâmetro não estiver
ajustado para „DSL‟ (ou seja, ajustado para um valor de tempo), o
conversor irá aguardar o primeiro pacote de comunicação durante um
minuto sem levar em conta o valor ajustado. Se durante esse minuto se
produz uma petição Modbus por parte do Mestre, o equipamento
responderá, e a partir desse momento, o tempo sem comunicação ficará
estabelecido pelo valor ajustado neste parâmetro, mas se durante o
primeiro minuto o equipamento não receber nenhum pacote de dados em
Modbus correto, o equipamento disparará por falha de comunicação.
Nota: Não modifique este parâmetro se não for necessário.
SIM
4.21.3. Subgrupo 21.3 – S21.3: ETHER./IP
Parameter /
Ajuste de Fábrica
Name /
Description
Range
Function
Ajuste
RUN
Este parâmetro permite ajustar como o conversor será controlado.
OPÇ.
1 TIPO COMANDO=0
G21.3.1 / Modo de
controle do
conversor
0–2
DESCRIÇÃO
0
LOCAL
1
REDE
2
DECIDE REDE
FUNÇÃO
O conversor pode ser iniciado e
interrompido como se não tivesse
conectado à rede Ethernet, ou seja,
a partir do ajuste em G4.1.1 ou
G4.1.2.
O conversor pode ser controlado
somente através de Cliente
Ethernet/IP por meio da placa
Ethernet. Neste caso, o ajuste de
G4.1.1 e G4.1.2 é ignorado.
Neste caso, será o Cliente
Ethernet/IP, por meio da placa
Ethernet, que informa ao conversor
em cada momento quem é que
controla.
SIM
Este parâmetro permite ajustar de onde será fornecida a referência de
velocidade para o conversor.
OPÇ.
2 TIPO REFEREN=0
58
G21.3.2 / Modo de
referência do
conversor
0–2
DESCRIÇÃO
0
LOCAL
1
REDE
2
DECIDE REDE
DESCRIÇÃO DOS PARÂMETROS DE PROGRAMAÇÃO
FUNÇÃO
O conversor terá a referência a
partir dos parâmetros G3.1 ou G3.2.
A referência será efetuada somente
através de Cliente Ethernet/IP por
meio da placa Ethernet. Neste caso,
o ajuste de G3.1 e G3.2 é ignorado.
Neste caso, será o Cliente
Ethernet/IP, por meio da placa
Ethernet, que informa ao conversor
em cada momento quem é que
fornece a referência de velocidade.
SIM
SD700
POWER ELECTRONICS
5. COMUNICAÇÃO MODBUS
5.1. Códigos de Função Modbus Suportados
O protocolo de comunicação serial que implementa o conversor SD700 adere por completo o
protocolo padrão de comunicação industrial Modbus de Modicon. De todas as funções existentes no
protocolo Modbus, o conversor utiliza as de leitura e escritura. As funções utilizadas são as
seguintes:
Função
3
16
Descrição
Leitura de Registros
Escrita de Registros
Número de Registros
120
120
A implementação deste código de função no conversor permite a leitura de até 120 registros dentro
de um mesmo Grupo de Parâmetros em um mesmo pacote. Se necessita acessar os registros de
memória consecutivos, porém pertencentes a diferentes grupos, deve-se realizar tantos pacotes
como grupos que estão envolvidos.
5.1.1. Código de Função Modbus Nº 3: Leitura de Registros
Este código de função permite ao controlador Modbus (mestre) ler o conteúdo dos registros de
dados indicados no conversor (escravo). Este código de função somente admite direcionamento
unicast e não é possível com o direcionamento broadcast ou groupcast.
A implementação deste código de função no conversor permite a leitura de até 120 registros com
endereços consecutivos do conversor em um único quadro.
Abaixo é mostrado um quadro de exemplo onde o mestre tenta ler o conteúdo de 3 registros de
um conversor onde se encontra a corrente consumida em cada fase. A informação que deve ser
anexada no quadro de pergunta é a seguinte:





Endereço de dados do escravo.
Código de função Modbus (3 Leitura de registros).
Endereço de Dados de Início.
Número de registros para a leitura.
Código CRC-16.
A resposta do conversor (escravo) deve conter os seguintes campos:





Endereço de dados do escravo.
Código de função ModBus (3 Leitura de registros).
Número de bytes para a leitura.
Número bytes / 2 registros.
Código CRC-16.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Cada registro é composto por 2 bytes (2x8bits=16 bits). Esta é o tamanho padrão de todos os
registros que compõem o SD700.
COMUNICAÇÃO MODBUS
59
SD700
POWER ELECTRONICS
5.1.1.1.
Exemplo de Funcionamento do Código de Função Modbus Nº 3 (Leitura de
Registros)
Suponha que o usuário queira ler a corrente do motor (dados de placa) através da comunicação.
Este dado corresponde ao parâmetro G2.1 '1 CORRENTE=00.00A'. O pacote a transmitir seria:
Endereço
Modbus
0x0A
Código de Função
Modbus
0x03
Direção de dados
de Início (40282)
0x0119
Número de
Registros
0x0001
CRC-16
0x2493
Suponha que a corrente instantânea do equipamento é de 8,2 A. (Valor modbus 82 decimal =
0x52 Hexadecimal). A resposta do escravo seria:
Endereço
Modbus
0x0A
Código de Função
Modbus
0x03
Número de Bytes
Dados (endereço 20)
(=110)
CRC-16
0x02
0x0052
0x9C78
5.1.2. Código de Função Modbus Nº 16: Escrita de Registros
Este código de função permite ao controlador Modbus (mestre) escrever o conteúdo dos
registros de dados indicados no conversor (escravo), sempre que estes registros não sejam
somente Leitura. Note-se que a escrita de registros por parte do mestre não impede a
modificação posterior dos mesmos por parte do escravo.
A implementação deste código de função no conversor permite a escrita de até 5 registros do
conversor em um único pacote.
Em seguida, é mostrado um pacote de exemplo onde o mestre tenta escrever o conteúdo de 1
registro que armazena o tempo de aceleração. A informação que deve ser anexada no pacote de
pergunta é a seguinte:







Endereço de dados do escravo.
Código de função Modbus (16 Leitura de registros).
Endereço de Dados de Início.
Nº de registros para a escrita.
Nº de bytes para a escrita.
Conteúdo dos registros para a escrita.
Código CRC-16.
A resposta do escravo contém:





Endereço de dados do escravo.
Código de função ModBus (16 Escrita de registros).
Endereço de Dados de Início.
Nº de registros escritos.
Código CRC-16.
5.2. Modos de Endereçamento
5.2.1. Modo de Endereçamento Broadcast
O modo de endereçamento Broadcast permite ao mestre acessar ao mesmo tempo a todos os
escravos conectados à rede Modbus. O código de função Modbus que admite este modo de
endereçamento global é:
Função
16
Descrição
Escrita de Registros
Para acessar todos os equipamentos conectados em uma rede Modbus o usuário deve usar o
endereço 0. Quando este endereço é utilizado, todos os escravos dentro da rede Modbus
realizam a ação solicitada mas não preparam nenhuma resposta.
60
COMUNICAÇÃO MODBUS
SD700
POWER ELECTRONICS
5.3. Funções de Controle Remoto
HOST COMANDO PARTIDA
Tela
Faixa
0–1
Endereço Modbus 40562
Faixa Modbus
0a1
Leitura / Escrita
SIM
Descrição
Permite dar o comando para iniciar o conversor através da rede de comunicação.
HOST COMANDO PARADA
Tela
Faixa
0–1
Endereço Modbus 40563
Faixa Modbus
0a1
Leitura / Escrita
SIM
Descrição
Permite dar o comando para parar o conversor através da rede de comunicação.
HOST COMANDO RESET
Tela
Faixa
0–1
Endereço Modbus 40564
Faixa Modbus
0a1
Leitura / Escrita
SIM
Descrição
Permite dar o comando de rearme ao equipamento através da rede de comunicação.
HOST COMANDO DISPARO POR FALHA
Tela
Faixa
0–1
Endereço Modbus 40565
Faixa Modbus
0a1
Leitura / Escrita
SIM
Descrição
Permite gerar uma falha ao equipamento através da rede de comunicação.
HOST CONTROLE DE COMUNICAÇÃO
Tela
Faixa
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
-20480 a +20480
EndereçoModbus 40128
Faixa Modbus
-20480 a +20480
Leitura / Escrita
SIM
Descrição
Permite a atribuição da referência de velocidade através da rede de comunicação.
COMUNICAÇÃO MODBUS
61
SD700
62
COMUNICAÇÃO MODBUS
POWER ELECTRONICS
SD700
POWER ELECTRONICS
5.4. Resumo de Endereços Modbus
5.4.1. Registro Modbus ‘ESTADO GERAL’
Este é um registro que fornece informação sobre o estado geral do conversor, como mostra a
tabela a seguir:
Endereço
Modbus
Bit
Descrição
Significado a ‘0’
Significado a ‘1’
0
PARTIDA
Conversor parado
Conversor em marcha
1
FALHA
Sem Falha
Conversor em Falha
2
AVISO
Sem Aviso
Pelo menos 1 aviso presente
3
PRONTO
4
FONTE DE ALIMENTAÇÃO
EXTERNA
O equipamento não está
pronto para iniciar (alguma
falha ou aviso está presente)
Conversor alimentado através
da Fonte de Alimentação
Interna
O equipamento está pronto
para iniciar (sem falhas ou
avisos)
Conversor alimentado através
da Fonte de Alimentação
Externa
5
ATRASO À PARTIDA
Sem atraso à partida
Com atraso à partida
6
SOBRECARGA MOTOR
Aviso de Sobrecarga no
Motor (MSC) não está ativo
Aviso de Sobrecarga no
Motor (MSC) está ativo
7
FALHA SOBRECARGA MOTOR
Falha de Sobrecarga no
Motor (F25) não está
presente
Falha de Sobrecarga no
Motor (F25) está presente
8
RESERVADO
Reservado
Reservado
9
CONVERSOR À VELOCIDADE
AJUSTADA
10
LIMITE CORRENTE
11
LIMITE TENSÃO
Aviso de Limitação de Tensão
(LMT) não está presente
Aviso de Limitação de Tensão
(LMT) está presente
12
LIMITE TORQUE
Aviso de Limitação de Torque
(LTQ) não está presente
Aviso de Limitação de Torque
(LTQ) está presente
13
COMPARADOR 1
Comparador 1 a „DSL‟
Comparador 1 a „LIG‟
14
COMPARADOR 2
Comparador 2 a „DSL‟
Comparador 2 a „LIG‟
15
COMPARADOR 3
Comparador 3 a „DSL‟
Comparador 3 a „LIG‟
40558
A velocidade do motor é
diferente da velocidade de
referência
Aviso de Limitação de
Corrente (LMC) não está
presente
A velocidade do motor atingiu
o valor ajustado na referência
Aviso de Limitação de
Corrente (LMC) está presente
COMUNICAÇÃO MODBUS
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
63
SD700
POWER ELECTRONICS
5.4.2. Parâmetros de Programação
Parâmetro Tela
G1.1
1 BLOQ PARMTRS=0
Descrição
Bloqueio de parâmetros
G1.2
2 SENHA=DSL
Senha de aceso
-
G1.2b
3 ERR SENHA=XXXX
Recuperação senha de desbloqueio
-
G1.4
4 IDIOMA=ESPANHOL
Seleção de idioma de trabalho
-
G1.5
5 INICIALIZAR=0
Inicialização dos valores padrão
-
G1.6
6 OcultaMENU=NAO
Ocultar menus de configuração
-
G1.7
7 FUNCAO=PADRÃO
Ativação de Programas
-
G1.11
11 VENTILAD=FIXO
Modo Controle do ventilador do equipamento
G.1.10.1
1 UPLOAD=N
G1.10.2
2 DOWNLOAD=N
G1.12
G2.1
G2.2
G2.3
G2.4
G2.5
G2.6
G2.7
12 PTE RETIFIC=0
14 SER GRP PWD =
OFF
1 CORRENTE=00.00A
2 TENSAO=400V
3 POTENC=00.0Kw
4 VEL.RPM=1485
5 FATOR POT=0.85
6 FREQUENC=50Hz
7 VENTILAD=40%
Salva os parâmetros do conversor para o
painel de operação.
Salva os parâmetros do painel de operação
para o conversor.
Quantidade de pulsos da ponte retificadora
Grupo reservado para serviço técnico e
pessoal qualificado da Power Electronics
Corrente nominal do motor
Tensão nominal motor
Potência nominal motor
RPM do motor
Fator potência motor
Frequência do motor
Ventilação do motor em velocidade zero
G3.1
1 REF1 VEL=LOCAL
Fonte de Referência 1 de velocidade
40122
G3.2
2 REF2 VEL=LOCAL
Fonte de Referência 2 de velocidade
40123
G3.3
3 Ve LOCAL=+100%
Referência local de Velocidade
40124
G3.4
4 REF1 TQ = LOCAL
Fonte de Referência de Torque 1
40125
G1.14
64
COMUNICAÇÃO MODBUS
Endereço
-
40549
40580
40282
40283
40285
40286
40288
40284
40287
Faixa
0a2
DSL,
0000 a 9999
0000 a 9999
ESPANH
INGLES
ALEMAO
PORTUG
0a3
NAO
SIM
PADRAO
BOMBAS
FIXO
TEMP
TEST
NO
YES
NO
YES
0a3
Faixa Modbus
-
1 a 9999A
220 a 999V
0 a 6500kW
0 a 24000 rpm
0 a 0.99
0 a 100Hz
DSL; 5 a 100%
NENHUM
EA1
EA2
EA1+EA2
RESER
LOCAL
MREF
PMOT
PID
COMMS
NENHUM
EA1
EA2
EA1+EA2
RESER
LOCAL
MREF
PMOT
PID
COMMS
-250 a +250%
NONE
AI1
AI2
AI1+AI2
RES
LOCAL
MREF
PMOT
PID
COMMS
1638 a 12288
220 a 999
0 a 65000
0 a 24000
0 a 99
0 a 100
8274; 410 a 8192
0a2
0a1
0-1
0a3
0 a 10
0 a 10
-20480 a + 20480
0 a 10
SD700
POWER ELECTRONICS
G3.5
5 REF2 TQ = LOCAL
Fonte de Referência de Torque 2
40126
G3.6
G4.1.1
G4.1.2
6TQ_LOCAL = +100%
1 MODO CONTR.1=1
2 MODO CONTR.2=2
Referência Local de Torque
Modo de Controle Principal
Modo de Controle Alternativo
40127
40040
40041
G4.1.3
3 MODO RESET=S
Reset a partir do teclado
40039
G4.1.4
4 CONF.ENTRADA=1
G4.1.5
5 ENT.DIGIT.1=06
G4.1.6
6 ENT.DIGIT.2=00
G4.1.7
7 ENT.DIGIT.3=00
G4.1.8
8 ENT.DIGIT.4=00
G4.1.9
9 ENT.DIGIT.5=00
G4.1.10
10 ENT.DIGIT.6=17
Seleção de configuração das Entradas
Digitais
Configuração da Entrada Digital
Multifunção 1
Configuração da Entrada Digital
Multifunção 2
Configuração da Entrada Digital
Multifunção 3
Configuração da Entrada Digital
Multifunção 4
Configuração da Entrada Digital
Multifunção 5
Configuração da Entrada Digital
Multifunção 6
0 a 10
-20480 a +20480
0a3
0a3
0a1
40038
0a5
0a5
40032
00 a 75
0 a 75
40033
00 a 75
0 a 75
40034
00 a 75
0 a 75
40035
00 a 75
0 a 75
40036
00 a 75
0 a 75
40037
00 a 75
0 a 75
G4.2.1
1 HABILITAR 1?=N
Habilita o sensor da Entrada Analógica 1
40268
G4.2.2
2 A1 SENSOR= l/s
Seleção das unidades do sensor 1
40272
G4.2.3
3 EA1 TIPO=V
Formato Entrada Analógica 1
40264
G4.2.4
4 EA1 min=+0V
Valor mínimo da Entrada Analógica 1
40248
G4.2.5
5 S1mi=+0.0l/s
Valor mínimo do Sensor 1
40254
N
S
%
l/s
m³/s
l/m
m³/m
l/h
m³/h
m/s
m/m
m/h
Bar
kPa
Psi
m
ºC
ºF
ºK
Hz
rpm
V
mA
0a1
0 a 18
0a1
-10V a G4.2.6
+0mA a G4.2.6
-3200 a G4.2.7
Unid. Engenharia
G4.2.4 a +10V
G4.2.4 a +20mA
G4.2.5 a +3200
Unid. Engenharia
-10000 a +10000
0 a +20000
40246
-250% a G4.2.9
-20480 a +20480
40242
G4.2.8 a +250%
-20480 a +20480
40266
N
S
0a1
40270
DSL = 0.0; 0.1 a 2.0%
9 a 163
G4.2.6
6 EA1 max=+10V
Valor máximo da Entrada Analógica 1
40244
G4.2.7
7 S1ma=+10.0l/s
Valor máximo do Sensor 1
40250
G4.2.8
8 VELmin1=+0%
G4.2.9
9 VELmax1=+100%
G4.2.14
14 EA1 PERDA=N
G4.2.15
15 A1banda0=DSL
Velocidade para o valor mínimo da Entrada
Analógica 1
Velocidade para o valor máximo da Entrada
Analógica 1
Proteção contra a perda de Entrada
Analógica 1
Filtro de banda zero para Entrada Analógica
1
NONE
AI1
AI2
AI1+AI2
RES
LOCAL
MREF
PMOT
PID
COMMS
-250 to +250%
0a3
0a3
N
S
G4.2.16
16 FILTRO1=DSL
Filtro estabilizador para Entrada Analógica 1
40274
G4.3.1
1 HABILITAR 2?=N
Habilita o sensor da Entrada Analógica 2
40269
DSL = 0.0; 0.1 a
20.0%
N
S
-3200 a +3200
-10000 a +10000
0 a +20000
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
-3200 a +3200
0 a 200
0a1
COMUNICAÇÃO MODBUS
65
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
Descrição
Endereço
G4.3.2
2 A2 SENSOR=Bar
Seleção das unidades do sensor 2
40273
G4.3.3
3 EA2 TIPO=mA
Formato Entrada Analógica 2
40265
G4.3.4
4 EA2 min=+4Ma
Valor mínimo Entrada Analógica 2
40249
G4.3.5
5 S2mi=+0.0Bar
Valor mínimo Sensor 2
40255
G4.3.6
6 EA2 max=+20mA
Valor máximo Entrada Analógica 2
40245
G4.3.7
7 S2ma=+10.0Bar
Valor máximo do Sensor 2
40251
Velocidade para o valor mínimo da Entrada
Analógica 2
Velocidade para o valor máximo da Entrada
Analógica 2
Proteção contra a perda da Entrada
Analógica 2
Faixa Modbus
0 a 18
0a1
-10000 a +10000
0 a +20000
40247
-250% a G.4.3.9
-20480 a +20480
40243
G4.3.8 a +250%
-20480 a +20480
8 VELmin2=+0%
G4.3.9
9 VELmax2=+100%
G4.3.14
14 EA2 PERDA=N
G4.3.15
15 A2banda0=DSL
Filtro de banda zero para Entrada Analógica 2
40271
G4.3.16
16 FILTRO2=DSL
Filtro estabilizador para Entrada Analógica 2
40275
G4.4.1
1 Un Sensor=l/s
Unidades do sensor da Entrada de Pulsos
40581
G4.4.2
G4.4.3
G5.1
G5.2
G5.3
G5.4
G5.5
2 Qte/p = 100l/s
3 FxMax=1000l/s
1 ACEL1=5.0%/ s
2 DESAC1=3.0%/s
3 ACEL2=1.0%/s
4 DESAC2=1.0%/s
5 TROCA ACL=DSL
G5.6
6 TROCA DCL=DSL
G5.7
7 POT AUM1=1.0%/s
G5.8
8 POT DIM1=3.0%/s
G5.9
9 POT AUM2=1.0%/s
G5.10
10 POT DM2=3.0%/s
Configuração de quantidade líquida por pulso
Faixa máxima do medidor de fluxo
Rampa de aceleração 1
Rampa de desaceleração 1
Rampa de aceleração 2
Rampa de desaceleração 2
Velocidade de troca de rampa de aceleração
Velocidade de troca de rampa de
desaceleração
Rampa 1 de aumento de referência do
potenciômetro motorizado
Rampa 1 de diminuição de referência do
potenciômetro motorizado
Rampa 2 de aumento de referência do
potenciômetro motorizado
Rampa 2 de diminuição de referência do
potenciômetro motorizado
COMUNICAÇÃO MODBUS
%
l/s
m³/s
l/m
m³/m
l/h
m³/h
m/s
m/m
m/h
Bar
kPa
Psi
m
ºC
ºF
ºK
Hz
rpm
V
mA
-10V a G4.3.6
+0mA a G4.3.6
-3200 a G4.3.7
Unid. Engenharia
G4.3.4 a +10V
G4.3.4 a +20mA
G4.3.5 a +3200
Unid. Engenharia
G4.3.8
66
Faixa
-3200 a +3200
-10000 a +10000
0 a +20000
3200 a +3200
40582
40583
40392
40394
40393
40395
40396
N
S
DSL=0.0; 0.1 a 2.0%
DSL = 0.0; 0.1 a
20.0%
%
l/s
m³/s
l/m
m³/m
l/h
m³/h
m/s
m/m
m/h
0 a 32760 Ud. Caudal
0 a 32760 Ud. Caudal
0.02 a 650% / seg
0.02 a 650% / seg
0.02 a 650% / seg
0.02 a 650% / seg
DSL; 0 a 250%
0 a 32760
0 a 32760
20 a 65000
20 a 65000
20 a 65000
20 a 65000
0 a 20480
40397
DSL; 0 a 250%
0 a 20480
40400
0.01 a 650% / seg
10 a 65000
40399
0.01 a 650% / seg
10 a 65000
40398
0.01 a 650% / seg
10 a 65000
40401
0.01 a 650% / seg
10 a 65000
40267
0a1
9 a 163
0 a 200
0a9
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
Endereço
Faixa
Faixa Modbus
40402
DSL=0 a 250%
0 a 20480
12 FLT VL=0.250s
Descrição
Velocidade para troca de rampas com pot.
motorizado
Constante de tempo para filtrar a velocidade
40403
0 a 60000
G6.1
1 REFEREN=MREF
Seleção da fonte de introdução da referência
40142
G6.2
2 PID LOC=+0.0%
Referência Local de PID
40149
G6.3
3 REALIM=EA2
Seleção da fonte de introdução do sinal de
realimentação
40143
G6.4
G6.5
G6.6
4 PROPORC.=8.0
5 INTEGRAL = 0.0s
6 DERIVADA = 0.0s
Ganho Proporcional do regulador PID
Tempo de Integração do regulador PID
Tempo de Derivação do regulador PID
40144
40145
40146
G6.7
7 INVERTER PID=N
Inversão da saída PID
40147
G6.8
8 ERRO PID = +0.0%
Erro do regulador PID
40148
G7.1
1 DESL 1 = RAMPA
Modo de parada 1
40003
G7.2
2 DESL 2 = GIRO
Modo de parada 2
40004
G7.3
3 VEL DESL2 = DSL
Velocidade de troca do modo de parada
40005
G7.4
4 LIGA 1= RAMPA
Modo de partida 1
40002
G7.5
5 LIGA 2=RAMPA
Modo de Partida 2
40015
G7.6
G7.7
6 ATRAS LG= DSL
7 ATRAS DG= DSL
Atraso para ligar
Atraso para desligar
40006
40007
0.000 a 60.0s
NENHUM
EA1
EA2
Res
MREF
LOCAL
locPID
+0.0% a +400%
NENHUM
EA1
EA2
RESERV
0.1 a 20
0.0 a 1000s; Máx
0.0 a 250s
N
S
RAMPA
GIRO
RAMPA
GIRO
DSL=0 a 250%
RAMPA
GIRO
GIRO2
RAMPA
GIRO
GIRO2
DSL=0 a 6500s
DSL=0 a 6500s
G5.11
11 TROCA POT= DSL
G5.12
0a6
0 a 32760
0a3
1 a 200
0 a 10000; 10001
0 a 2500
0a1
0a1
0a1
0 a 20480
0a2
0a2
0 a 65000
0 a 65000
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
COMUNICAÇÃO MODBUS
67
SD700
POWER ELECTRONICS
G7.8
8 VEL MIN DESL = N
Velocidade mínima de parada
40008
G7.9
9 TMP DG= DSL
Tempo mínimo entre parar e partir
40014
G7.10
10 MTR GIRANDO = S
Partir após perda de alimentação
40009
G7.11
G7.12
11 AJU PART= DSL
12 TMP DG2 = DSL
40017
40031
G7.13
13 LG PosRESET=S
G8.1.1
G8.1.2
G8.1.3
1 SD1 FUNCAO=02
2 SD1tp LG=0.0s
3 SD1tp DG=0.0s
Ajuste de precisão para Partida em Giro
Atraso de um comando de liga
Partir depois de um reset de falha com
comando de liga
Seleção da fonte de controle Relé 1
Atraso para a conexão do Relé 1
Atraso para a desconexão do Relé 1
G8.1.4
4 SD1 INVERTE=N
Inversão do Relé 1
40365
G8.1.5
G8.1.6
G8.1.7
5 SD2 FUNCAO=03
6 SD2tp LG=0.0s
7 SD2tp DG=0.0s
Seleção da fonte de controle Relé 2
Atraso para a conexão do Relé 2
Atraso para a desconexão do Relé 2
40366
40367
40368
G8.1.8
8 SD2 INVERTE=N
Inversão do Relé 2
40369
G8.1.9
G8.1.10
G8.1.11
9 SD3 FUNCAO=05
10 SD3tp LG=0.0s
11 SD3tp DG=0.0s
Seleção da fonte de controle Relé 3
Atraso para a conexão do Relé 3
Atraso para a desconexão do Relé 3
40370
40371
40372
G8.1.12
12 SD3 INVERTE=N
Inversão do Relé 3
40373
G8.1.13
G8.2.1
13 VegruaDG=+5.0%
1 SAIDA ANLG1=01
Velocidade desconexão relé em opção Grua
Seleção modo da Saída Analógica 1
40597
40342
G8.2.2
2 A1tipo=4-20mA
Seleção formato da Saída Analógica 1
40343
G8.2.3
G8.2.4
G8.2.5
G8.2.6
3 SA1 min=+0%
4 SA1 max=+100%
5 FILTRO1=DSL
6 SAIDA ANLG2=02
Seleção valor mínimo da Saída Analógica 1
Seleção valor máximo da Saída Analógica1
Filtro de seleção para Saída Analógica 1
Seleção da fonte da Saída Analógica 2
40344
40345
40346
40347
G8.2.7
7 A2tipo=4-20mA
Seleção formato da Saída Analógica 2
40348
G8.2.8
G8.2.9
G8.2.10
G9.1.1
G9.1.2
8 SA2 min=+0%
9 SA2 max=+100%
10 FILTRO2=DSL
1 C1 SELECAO=00
2 C1 TIPO=0
40349
40350
40351
40302
40303
G9.1.3
3 C1 VL LG=+100[%]
40305
-250% a +250%
-20480 a +20480
G9.1.4
G9.1.5
4 C1 LIM 2=+100[%]
5 C1 LIM 1=+0[%]
40305
40304
-250% a +250%
-250% a +250%
-20480 a +20480
-20480 a +20480
G9.1.6
6 C1 TMP LG=0.0s
40306
0.0 a 999s
0 a 9999
G9.1.7
7 C1 VL DG=+0[%]
40304
-250% a +250%
-20480 a +20480
G9.1.8
8 C1 TMP DG=0.0s
40307
0.0 a 9999s
0 a 99999
G9.1.9
9 C1 FUNCAO=00
40308
00 a 11
0 a 11
G9.2.1
G9.2.2
1 C2 SELECAO=00
2 C2 TIPO=0
40311
40312
00 a 22
0a1
0 a 22
0a1
G9.2.3
3 C2 VL LG=+100[%]
40314
-250% a +250%
-20480 a +20480
G9.2.4
G9.2.5
4 C2 LIM 2=+100[%]
5 C2 LIM 1=+0[%]
40314
40313
-250% a +250%
-250% a +250%
-20480 a +20480
-20480 a +20480
G9.2.6
6 C2 TMP LG=0.0s
Seleção valor mínimo da Saída Analógica 2
Seleção valor máximo da Saída Analógica2
Filtro de seleção para Saída Analógica 2
Seleção da fonte para Comparador 1
Seleção tipo Comparador 1
Valor de ativação do Comparador 1 em modo
Normal
Limite 2 do Comparador 1 em modo Janela
Limite 1 do Comparador 1 em modo Janela
Tempo de atraso para ativacão do
Comparador 1
Valor de desativação do Comparador 1 em
modo Normal
Tempo de atraso para desativação do
Comparador 1
Seleção função de saída para o
Comparador 1
Seleção fonte para Comparador 2
Seleção tipo Comparador 2
Valor de ativação do Comparador 2 em modo
Normal
Limite 2 do Comparador 2 em modo Janela
Limite 1 do Comparador 2 em modo Janela
Tempo de atraso para ativação do
Comparador 2
N
S
DSL=0.000 a 10.0s
N
S
DSL=0; 1 a 100%
DSL=0; 0.1 a 6500.0s
N
S
00 a 32
0.0 a 999s
0.0 a 999s
N
S
00 a 32
0.0 a 999s
0.0 a 999s
N
S
00 a 32
0.0 a 999s
0.0 a 999s
N
S
+0.0% a +250%
00 a 27
0-10V
±10V
0-20mA
4-20mA
-250% a +250%
-250% a +250%
DSL= 0.0 a 20.0s
00 a 27
0-10V
±10V
0-20mA
4-20mA
-250% a +250%
-250% a +250%
DSL=0.0 a 20.0s
00 a 22
0a1
40315
0.0 a 999s
0 a 9999
68
COMUNICAÇÃO MODBUS
40010
40362
40363
40364
0a1
0 a 10000
0a1
0 a 1000
0 a 65000
0a1
0 a 32
0 a 9999
0 a 9999
0a1
0 a 32
0 a 9999
0 a 9999
0a1
0 a 32
0 a 9999
0 a 9999
0a1
0 a 20480
0 a 27
0a3
-20480 a +20480
-20480 a +20480
0 a 200
0 a 27
0a3
-20480 a +20480
-20480 a +20480
0 a 200
0 a 22
0a1
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
G9.2.7
7 C2 VL DG=+0[%]
G9.2.8
8 C2 TMP DG=0.0s
G9.2.9
9 C2 FUNCAO=00
G9.3.1
G9.3.2
1 C3 SELECAO=00
2 C3 TIPO=0
G9.3.3
3 C3 VL LG=+100[%]
G9.3.4
G9.3.5
4 C3 LIM 2=+100[%]
5 C3 LIM 1=+0[%]
G9.3.6
6 C3 TMP LG=0.0s
G9.3.7
7 C3 VL DG=+0[%]
G9.3.8
8 C3 TMP DG=0.0s
G9.3.9
9 C3 FUNCAO=00
G10.1
G10.2
G10.3
G10.4
G10.5
G10.6
G10.7
1 VL MIN1=+0.00%
2 VL MAX1=+100%
3 VL MIN2=-100%
4 VL MAX2=+100%
5 I MAX=___A
6 T Lim COR= DSL
7 I MAX2=____A
Descrição
Valor de desativação do Comparador 2 em
modo Normal
Tempo de atraso para desativação do
Comparador 2
Seleção função de saída para o
Comparador 2
Seleção fonte para Comparador 3
Seleção tipo Comparador 3
Valor de ativação do Comparador 3 em modo
Normal
Limite 2 do Comparador 3 em modo Janela
Limite 1 do Comparador 3 em modo Janela
Tempo de atraso para ativação do
Comparador 3
Valor de desativação do Comparador 3 em
modo Normal
Tempo de atraso para desativação do
Comparador 3
Seleção função de saída para o Comparador
3
Limite de velocidade mínima 1
Limite de velocidade máxima 1
Limite de velocidade mínima 2
Limite de velocidade máxima 2
Limite de corrente
Tempo de disparo por limite de corrente
Limite de corrente alternativo
G10.8
8 Im2 Vmud=DSL
Velocidade de troca para Imax 2
40110
G10.9
G10.10
9 TRQ MAX=+150%
10 T Lim TQ=DSL
Limite de torque
Tempo de disparo por limite de torque
40107
40455
G10.11
11 INVERSAO ?=N
Permissão para inversão de velocidade
40108
G10.12
12 ILim RGN=DSL
Limite de corrente em regeneração
40112
G10.13
13 T Lim RGN=DSL
G11.1
1 TP LIM VEL=DSL
G11.2
2 TP PARADA=DSL
G11.3
3 FAL TERRA=10%
G11.4
4 SUBTENSAO=360V
G11.5
Tempo de disparo por limite de corrente em
regeneração
Tempo de disparo de falha por limite de
velocidade
Tempo máximo do limite de parar
Detecção de corrente pelo condutor de
aterramento
Endereço
Faixa
Faixa Modbus
40313
-250% a +250%
-20480 a +20480
40316
0.0 a 9999s
0 a 99999
40317
00 a 11
0 a 11
40320
40321
00 a 22
0a1
0 a 22
0a1
40323
-250% a +250%
-20480 a +20480
40323
40322
-250% a +250%
-250% a +250%
-20480 a +20480
-20480 a +20480
40324
0.0 a 999s
0 a 9999
40322
-250% a +250%
-20480 a +20480
40325
0.0 a 9999s
0 a 99999
40326
00 a 11
0 a 11
40102
40104
40103
40105
40106
40453
40109
-250% a Vel. máx 1
Vel. mín 1 a +250%
-250% a Vel. máx 2
Vel. mín 2 a +250%
0.25 a 1.50In, DSL
0 a 60s, DSL
0.25 a 1.50In, DSL
DSL=0%; +1 a
+250%
-250% a +250%
0 a 60s, DSL
N
S
DSL, 40.1%·No Motor
a 200%·No
Conversor
-20480 a G10.2
G10.1 a 20480
-20480 a G10.4
G10.3 a 20480
2048 a 12291
0 a 600; 610
2048 a 12291
0 a 20480
-20480 a +20480
0 a 600; 610
0a1
4000, 4200 a 16384
40114
0 a 60s, DSL
0 a 600, 610
40452
0 a 60s, DSL
0 a 600, 610
40454
DSL=0.0 a 999s
0 a 9999
40456
DSL, 0 a 30% In
0 a 2458
Baixo nível de tensão de entrada
40457
323 a 425V
586 a 621V
400V  3230 a 4250
690V  5860 a 6210
5 TP SUBTENS=5.0s
Tempo de disparo por baixa tensão de
entrada
40458
0.0 a 60s, DSL
0 a 600; 610
G11.6
6 SOBRETENS=500V
Alto nível de tensão de entrada
40459
G11.7
7 TP SOBRETS=5.0s
40460
400V  4180 a 5870
690V  7260 a 7590
0 a 600; 610
G11.8
8 TP DSB Vs= DSL
40463
0.0s a 10s; DSL
0 a 100; 101
G11.9
9 PERDA ENTRADA=1
Tempo de disparo por alta tensão de entrada
Atraso de disparo por desequilíbrio da tensão
de saída
Performance contra a perda de alimentação
418 a 587V
726 a 759V
0.0 a 60s, DSL
40461
0a3
G11.10
10 PTC EXTERNO=N
Opção de PTC do motor
40462
G11.11
G11.12
G11.13
11 SBCG BB=20.0A
12 FLT SC BB=DSL
13 TP SC BB=DSL
Nível de sobrecarga da bomba
Filtro para sobrecarga da bomba
Tempo de disparo por sobrecarga da bomba
40289
40290
40291
G11.14
14 SUBCARGA=N
Habilitação da proteção de subcarga
42085
G11.15
G11.16
G11.17
G11.18
15 I SUBCG=___A
16 VL SUBC=+100%
17 TP SUBCG=10s
18 TP DIM VL=DSL
Corrente de subcarga
Velocidade de subcarga
Atraso de ativação da proteção de subcarga
Atraso da diminuição de velocidade
42086
42087
42088
40599
0a3
N
S
0.0 a 3000A
DSL=0; 0.1 a 20.0s
DSL=0; 1 a 999.9s
N
S
(0.2 a 1.50)·In
+0.0% a +250%
0 a 999s
DSL=0, 1 a 10s
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
0a1
0 a 30000
1 a 200
0 a 9999
0a1
0 a 12288
0 a 20480
0 a 9999
0, 1 a 10
COMUNICAÇÃO MODBUS
69
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
G11.19
19 CAPTUR VL=10%
Descrição
Aumento da velocidade de captura
G12.1
1 AUTORESET=N
Auto Reset
40571
G12.2
G12.3
2 NM TENTATIVA=1
3 TMP RESET=5s
G12.4
4 CONTADOR=15min
G12.5
G12.6
G12.7
G12.8
G13.1
G13.2
G13.3
G13.4
G13.5
G13.6
5 F1 AUTO RST=0
6 F2 AUTO RST=0
7 F3 AUTO RST=0
8 F4 AUTO RST=0
1 ULTIMA FAL
2 QUINTA FAL
3 QUARTA FAL
4 TERCEI FAL
5 SEGUND FAL
6 PRIMEI FAL
Número de tentativas de Auto Reset
Tempo de atraso antes do Auto Reset
Tempo de reset do contador de tentativas
Auto Reset
Seleção da falha 1 a resetar
Seleção da falha 2 a resetar
Seleção da falha 3 a resetar
Seleção da falha 4 a resetar
Registro 1 de histórico de falhas
Registro 2 de histórico de falhas
Registro 3 de histórico de falhas
Registro 4 de histórico de falhas
Registro 5 de histórico de falhas
Registro 6 de histórico de falhas
G13.7
7 APAGA FALHA=N
Apagar histórico de falhas
40438
G14.1
G14.2
G14.3
G14.4
G14.5
G14.6
G14.7
G15.1
G15.2
G15.3
G16.1
G16.2
G16.3
G17.1
G17.2
G17.3
G17.4
1 MREF 1=+10.0%
2 MREF 2=+20.0%
3 MREF 3=+30.0%
4 MREF 4=+40.0%
5 MREF 5=+50.0%
6 MREF 6=+60.0%
7 MREF 7=+70.0%
1 VEL FX1=+0.00%
2 VEL FX2=+0.00%
3 VEL FX3=+0.00%
1 FQ CRIT1=+0.0%
2 FQ CRIT2=+0.0%
3 FAIXA FREQ=DSL
1 TMP FR.CC=DSL
2 CORREN CC=0%
3 TENSAO CC=0.0%
4 Icc AQUEC=DSL
Multi-referência 1
Multi-referência 2
Multi-referência 3
Multi-referência 4
Multi-referência 5
Multi-referência 6
Multi-referência 7
Velocidade fixa 1
Velocidade fixa 2
Velocidade fixa 3
Frequência de Salto 1
Frequência de Salto 2
Banda de Salto
Tempo de ativação da frenagem CC
Corrente aplicada a frenagem CC
Tensão aplicada a frenagem CC
Corrente de anti-condensação
40052
40053
40054
40055
40056
40057
40058
40092
40093
40094
40132
40133
40134
40025
40022
40023
40024
G17.5
5 FRENAGEM EXT=N
Utilização de frenagem externa
40026
G17.6
6 Vcc REGEN=DSL
Tensão de Ativação do Controle de
Regeneração
40509
G18.1
1 PULSOS=1024
Pulsos por revolução do encoder
40337
G18.2
2 SEL TIPO=DIFF
Tipo de Encoder
40473
G18.3
3 FILTRO ENCOD=N
Seleção filtro do Encoder
40474
G19.1.1
1 MODO CTRL=V/Hz
Seleção tipo de controle
40522
G19.1.2
2 FRQ CHV=4000Hz
Frequência de chaveamento
40523
G19.1.3
3 PEWAVE=S
Controle Pewave
40524
G19.1.5
5 AUTO AJUSTE=N
Auto ajuste dos parâmetros do motor
40486
G19.1.6
6 SOBREMODULAC=N
Sobremodulação
40493
G19.2.1
G19.2.2
G19.2.3
1 FLUXO MIN=100%
2 BOOST=0.0%
3 V BOOST= 0.0%
Fluxo mínimo
Banda para o Torque de Partida
Tensão inicial
40502
40593
40592
G19.2.4
4 COMP ESCORR=N
Compensação de escorregamento
40505
G19.2.6
G19.2.7
G19.2.9
6 BOOST TQ=0.0%
7 I ESCORR=2.0%
9 FRQ INI= 0.0%
Banda de compensação de Torque transitório
Fator limite de corrente
Frequência inicial
40507
40508
40594
G19.2.10
10 AMORTref=DSL
Referência de amortecimento
40018
70
COMUNICAÇÃO MODBUS
Endereço
40464
Faixa Modbus
164 a 3276
40572
40573
Faixa
2 a 40%·In
N
S
1a5
5 a 120s
40574
1 a 60min
1 a 60
40575
40576
40577
40578
40432
40433
40434
40435
40436
40437
0 a 23
0 a 23
0 a 23
0 a 23
N
S
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
-250% a +250%
DSL=0 a 20%
DSL=0.0 a 99s
0 a 100%
0.0 a 25%
DSL=0.0 a 30%
N
S
Para VENT = 400V /
500V 800 a 810V,
DSL=811
Para VENT=690V
1150 a 1160V,
DSL=1161V
200 a 8191
DIFF
SING
SI
NO
V/Hz
PEVE
4000 a 8000 Hz
N
S
N
S
N
S
40 a 100%
0.0 a 100%
0.0 a 100%
N
S
0.0 a 10.0%
0.0 a 20.0%
0.0% a 100%
DSL=40.0;
40.1 a 70%
0 a 23
0 a 23
0 a 23
0 a 23
-
0a1
1a5
5 a 120
0a1
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
-20480 a +20480
0 a 1638
0 a 990
0 a 8192
0 a 2048
0 a 2458
0a1
Valor real = Valor
Modbus
200 a 8192
0a1
0a1
0a1
4000 a 8000
0a1
0a1
0a1
3277 a 8192
0 a 8192
0 a 8192
0a1
0 a 819
0 a 1638
0 a 8192
3276, 3285 a 5734
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
G19.2.11
11 AMORTfilt=0.0%
Descrição
Filtro Amortiguación
G19.2.13
13 Vbar CTR=800
Regeneração tensão do barramento
40021
G19.3.1
1 R ESTATOR=0.9%
40482
G19.3.4
4 MalFecKP= 95%
40334
0.0% a 100%
0-8192
G19.3.5
5 MalFecIT= 95%
40335
0.0% a 100%
0-8192
G19.3.6
6 TQ Kp = 95%
40331
0.0% a 100%
0-8192
G19.37
7 TQ It = 95%
40332
0.0% a 100%
0-8192
G19.3.9
G20.0
G20.1.1
G20.1.2
9 AjustFLUX=2.0%
0 Control Com=0
1 TMP COMUN=DSL
2 ENDER COM=10
Resistência do estator (Rs)
Ganho proporcional do regulador de
velocidade em malha fechada
Ajuste do tempo de integração em malha
fechada de velocidade
Ganho proporcional em maha fechada de
torque.
Ajuste do tempo de integração em malha
fechada de torque.
Ajuste de Fluxo
Controle de Comunicação
Tempo limite de comunicação MODBUS RTU
Endereço de comunicação
Faixa
0.0 a 10.0%
Para VENT = 400V /
500V 625 a 800V
Para VENT=690V
950 a 1251V
0.0 a 9.9%
40333
0.0% a 10%
0-100
40413
40414
0 a 250
1 a 255
G20.1.3
3 TAXA COM=9600
Velocidade de comunicação
40415
G20.1.4
4 PARIDAD=NENHUM
Paridade de comunicação
40416
G20.2.1
G20.3.1
1 ENDER COM=10
1 ENDERECO=0
Endereço de escravo na rede Profibus
Endereço do escravo Canopen
40852
41501
G20.3.2
2 CO BAUD=1mbps
Velocidade do barramento conectado ao
conversor
41502
20.3.3
G20.4.1
3 CO REF vl=+0.0%
1 DN_MACID=0
Velocidade Canopen
Devicenet MAC ID
41503
41701
G20.4.2
2DNBaud=500kbps
Devicenet Baud rate
41702
20.4.3
20.4.4
3 MODO CONTROL=0
4 MODO REFEREN =0
Modos de Controle
Modos de Referência
41401
41402
20.4.5
5 CONJentr=70
Conjunto de Entrada
41704
20.4.6
6 CONJsaid=20
Conjunto de Saída
41705
G20.4.7
7 DNst=Sem uso
Estado DeviceNet
41706
G21.1.1
1 IP AUTOMATIC=S
Habilita atribuição automática de parâmetros
DSL=0 a 250s
1 a 255
600
1200
2400
4800
9600
19200
38400
IMPAR
NENHUM
PAR
1 a 255
0-127
1Mbps
10mbps
125mbps
250mbps
500mbps
0-63
125kbps
250kbps
500kbps
0-2
0-2
70
71
100
150
20
21
100
0a4
N
S
-
Ixxx.yyy.zzz.hhh
Endereço IP atual do conversor
-
Sxxx.yyy.zzz.hhh
Sub-rede atual do conversor
-
Pxxx.yyy.zzz.hhh
Gateway atual do conversor
G21.1.2
G21.1.3
G21.1.4
G21.1.5
G21.1.6
G21.1.7
G21.1.8
2 ENDER A IP=192
3 ENDER B IP=168
4 ENDER C IP=1
5 ENDER D IP=143
6 SUBREDE A=255
7 SUBREDE B=255
8 SUBREDE C=255
Endereço IP (A)
Endereço IP (B)
Endereço IP (C)
Endereço IP (D)
Endereço da Máscara de Sub-rede (A)
Endereço da Máscara de Sub-rede (B)
Endereço da Máscara de Sub-rede (C)
Endereço
40506
40922
40923 – A
40924 – B
40925 – C
40926 – D
40927 – A
40928 – B
40929 – C
40930 – D
40931 – A
40932 – B
40933 – C
40934 – D
40374
40375
40376
40377
40378
40379
40380
Faixa Modbus
0-819
Valor real = Valor
Modbus
0 a 811
0a6
0a2
1 a 255
0-127
0-4
-32768 a+32768
0-63
0-2
0-2
0-2
0-3
0-2
0-4
0a1
-
-
-
-
-
-
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
COMUNICAÇÃO MODBUS
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
71
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro
G21.1.9
G21.1.10
G21.1.11
G21.1.12
G21.1.13
G21.1.14
G21.1.15
G21.1.16
G21.1.17
G21.1.18
G21.1.19
G21.2.1
Tela
9 SUBREDE D=0
10 GATEWAY A=0
11 GATEWAY B=0
12 GATEWAY C=0
13 GATEWAY D=0
14 MAC A=0
15 MAC B=80
16 MAC C=194
17 MAC D=114
18 MAC E=X
19 MAC F=Y
1 TMP COMUM=DSL
Descrição
Endereço da Máscara de Sub-rede (D)
Endereço do Gateway (A)
Endereço do Gateway (B)
Endereço do Gateway (C)
Endereço do Gateway (D)
Endereço da MAC (A)
Endereço da MAC (B)
Endereço da MAC (C)
Endereço da MAC (D)
Endereço da MAC (E)
Endereço da MAC (F)
G21.3.1
1 TIPO COMANDO=0
Modo de controle do conversor
41401
G21.3.2
2 TIPO REFEREN=0
Modo de referência do conversor
41402
72
Tempo limite de comunicação MODBUS TCP
COMUNICAÇÃO MODBUS
Endereço
40381
40382
40383
40384
40385
40386
40387
40388
40389
40390
40391
41451
Faixa
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
DSL=0 a 600s
LOCAL
REDE
DECIDE REDE
LOCAL
REDE
DECIDE REDE
Faixa Modbus
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 255
0 a 600
0a2
0a2
SD700
POWER ELECTRONICS
5.4.3. Parâmetros de Visualização
Parâmetro Tela
LINHA DE
DSL 0.0A +0.0%
ESTADO
Descrição
Estado atual do conversor.
Endereço
40219
Faixa Modbus
0 a 201
Valor Modbus para o estado do conversor e para as mensagens de aviso e falha.
Valor Modbus  MENSAGEM DE ESTADO
0  DSL
4  DCL
12  FCC
1  LIG
5  PRD
15  TFR
2  ACL
6  INE
16  ATR
3  RUN
10  GIR
41  VF1
Nota: Consulte descrição das mensagens de estado na seção „Mensagens de Estado‟.
Valor Modbus  MENSAGEM DE ALERTA
61  MSC
66  LTQ
70  DTE
63  SMC
67  LMT
71  SOT
64  SCC
68  CAS
72  SUT
65  LMC
69  DTS
90  LV1
Nota: Consulte descrição das mensagens de aviso na seção „Mensagens de Alerta‟.
LINHA DE
ESTADO
LINHA DE
ESTADO
DSL 0.0A +0.0%
DSL 0.0A +0.0%
42  VF2
43  VF3
49  CAQ
91  LV2
Valor Modbus  MENSAGEM DE FALHA
120  NFL
139  F19
158  F38
177  F57
121  F01
140  F20
159  F39
178  F58
122  F02
141  F21
160  F40
179  F59
123  F03
142  F22
161  F41
180  F60
124  F04
143  F23
162  F42
181  F61
125  F05
144  F24
163  F43
182  F62
126  F06
145  F25
164  F44
183  F63
127  F07
146  F26
165  F45
184  F64
128  F08
147  F27
166  F46
185  F65
129  F09
148  F28
167  F47
186  F66
130  F10
149  F29
168  F48
187  F67
131  F11
150  F30
169  F49
188  F68
132  F12
151  F31
170  F50
189  F69
133  F13
152  F32
171  F51
190  F70
134  F14
153  F33
172  F52
191  F71
135  F15
154  F34
173  F53
192  F72
136  F16
155  F35
174  F54
137  F17
156  F36
175  F55
138  F18
157  F37
176  F56
Nota: Consulte descrição das mensagens de falha na seção „Comunicação Modbus‟.
Corrente de saída do motor. (Corresponde com
40163
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
SV1.6)
Velocidade de saída do motor (em %).
8192 = 100% da velocidade nominal
40170
(Corresponde com SV1.3)
do motor
Nota sobre o estado do conversor
Estados do Conversor.
O parâmetro Estado do Conversor é do tamanho Word como o resto dos parâmetros Modbus.
A informação das tabelas anteriores sobre as mensagens de estado, de aviso e de falha, são exibidas através do Byte
Baixo (LSB).
O Byte Alto (MSB) está reservado para uso interno (bit a bit). Informações de interesse para o usuário sobre este byte
estão abaixo:
 Bit 15:
0  Conversor sem falha.
1  Conversor em estado de falha.
 Bit 12:
0  Conversor partindo.
1  Conversor parado.
Alternância entre dois estados.
Durante a operação normal do equipamento, o valor do estado do conversor é apresentado de forma estável e
contínua, alterando-se apenas quando se muda o estado do conversor (de ‘ACL’ (Acelerando) a ‘RUN’ por exemplo),
No entanto, há dois casos em que o valor de estado apresentará uma alternância entre dois estados de forma
intermitente.
 Primeiro caso: Se o equipamento mostra um aviso (warning), este será mostrado alternando-se com o estado
do equipamento. Por exemplo, o estado normal ‘RUN’ e o aviso ‘LMC’ serão mostrados alternativamente e de
forma intermitente.
 Segundo caso: Se ocorrer uma falha, será mostrado o valor do último estado do conversor antes de produzir a
falha em alternância com o número da falha atual. Por exemplo o estado normal ‘RUN’ e ‘F40’ serão mostrados
alternativamente e de forma intermitente.
COMUNICAÇÃO MODBUS
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
73
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
Descrição
SV1.1
Ref Vel=+000%
Valor da referência atual de velocidade.
40162
SV1.2
SV1.3
Ref Tq=000
Vel Motor= +0rpm
Valor da refêrencia de torque
Mostra a velocidade do motor em rpm.
41316
40169
SV1.4
Ve Mtr = +0.0%
Mostra a velocidade do motor em %.
40170
SV1.5
SV1.6
SV1.7
Freq Mtr= +0.0Hz
Tensao Mtr= 0V
I Motor= 0.0A
Frequência na qual o motor funciona.
Mostra a tensão atual aplicada ao motor.
Corrente atual que circula pelo motor.
40167
40166
40163
SV1.8
Torqu Mtr= 0.0%
Mostra o torque atual aplicado ao motor.
40164
SV1.9
SV1.10
Fat.Pot.Mt= 0.0
Pot Mtr= +0.0kW
Mostra o fator de potência do motor.
Potência instantânea consumida pelo motor.
SV1.11
0.0A 0.0A 0.0A
Corrente instantânea consumida (U, V e W).
SV1.12
Vmt= 0
0V
Tensão instantânea composta (UV, VW, UW).
SV1.13
SV1.14
PTC Motor= 0
Temp.Motor= 0.0%
Mostra se o PTC do motor está ligado ou não.
Nível de aquecimento teórico do motor.
SV2.1
390
Tensão de entrada composta instantânea.
SV2.2
Vrms= 390V
SV2.3
50.0
SV2.4
SV2.5
SV2.6
SV3.1
VbarraCC= 540V
Temp IGBT= +23ºC
Temp Conv= +26ºC
EA1 = +0.0V
Tensão contínua medida no barramento
Temperatura na etapa de potência.
Temperatura no interior do conversor.
Valor médio da Entrada Analógica 1.
SV3.2
Ref EA1 = +0.00%
Referência de velocidade ou referência do
ajuste do PID proporcional na EA1.
SV3.3
SV3.4
Sens EA1 = +0.00l/s
EA2 = +0.0V
SV3.5
Ref EA2 = +0.00%
SV3.6
SV3.7
0
390
390V
50.0
Tensão média de entrada ao conversor.
50.0Hz
Frequência da tensão de entrada.
Endereço
40168
40165
40177  U
40178  V
40179  W
40180  UV
40181  VW
40182  UW
40218
40173
40183  RS
40184  ST
40185  RT
40159  RS
40160  ST
40161  RT
40171
40172
40240
40186
40190
40262
40187
Sens EA2 = +0.00Bar
SA1 = +4.0mA
Valor do sensor 1 associado à EA1.
Valor médio da Entrada Analógica 2.
Referência de velocidade ou referência do
ajuste do PID proporcional na EA2.
Valor do sensor 2 associado à EA2.
Mostra o valor da Saída Analógica 1.
SV3.8
Ref SA1 = +0.0%
Valor da grandeza associada à SA1.
40194
SV3.9
SA2 = +4.0mA
Mostra o valor da Saída Analógica 2.
40193
SV3.10
Ref SA2 = +0.0%
Valor da grandeza associada à SA2.
40195
SV3.11
ED 0000000
Estado das Entradas Digitais e PTC.
40196
SV3.12
Reles 1-3: X0X
Estado dos relés de saída do conversor.
40197
SV3.13
SV3.14
SV4.1
SV4.2
SV4.3
SV4.4
SV4.5
VelMq = +0.000m/s
Trafego Modbus:O
Falho Atual= 00
Corr. Conv= 170A
TensaoConv= 400V
S/W x.xx
H/W y.y
40418
40235
40209
40210
40206
40207
SV4.6
Ref PID% = +0.0%
SV4.7
Rlm PID% = +0.0%
Velocidade da máquina associada ao motor.
Tráfego na porta de usuário (Modbus RTU)
Código de falha atual.
Corrente nominal do conversor.
Mostra a tensão nominal do conversor.
Versão de software instalada no equipamento.
Mostra a versão de hardware do equipamento.
Valor da referência de ajuste do PID do
programa padrão do equipamento.
Valor da realimentação PID do programa padrão
do equipamento.
74
COMUNICAÇÃO MODBUS
40191
40263
40192
Faixa Modbus
8192 = 100% da velocidade nominal
do motor
-20480 a +20480
Valor Real = Valor Modbus
8192 = 100% da velocidade nominal
do motor
Valor Real = Valor Modbus
Valor Real = Valor Modbus
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
8192 = 100% do torque nominal do
motor
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = Valor Modbus
0a1
8192 = 100% da temperatura do motor
Valor Real = Valor Modbus
Não acessível nesta versão de SW
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = Valor Modbus
Valor Real = Valor Modbus
Valor Real = (Valor Modbus / 100)
Valor Real = (Valor Modbus / 1000)
8192 = 100% Faixa máxima da
Entrada Analógica 1
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = (Valor Modbus / 1000)
8192 = 100% Faixa máxima da
Entrada Analógica 2
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = (Valor Modbus / 1000)
8192 = 100% Faixa máxima da Saída
Analógica 1
Valor Real = (Valor Modbus / 1000)
8192 = 100% Faixa máxima da Saída
Analógica 2
LSB  BIT0  MFI1
BIT6  PTC
0a1
BIT 0  R1; Faixa de 0 a 1
BIT 1  R2; Faixa de 0 a 1
BIT 2  R3; Faixa de 0 a 1
0a1
Número de Falha
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = (Valor Modbus / 10)
Valor Real = Valor Modbus
Valor Real = (Valor Modbus / 100)
40204
8192 = 100% Faixa máxima da EA
40205
8192 = 100% Faixa máxima da EA
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro Tela
SV4.8
Erro PID = +0.0%
Descrição
Valor do erro em modo PID.
SV4.9
Comparadores: 000
Estado dos três comparadores.
SV4.10
EST.FALHA=SEM FL
Estado do conversor antes da Falha
40559
SV4.11
SV5.1
SV5.2
SV5.3
SV5.4
SV5.5
SV5.6
SV5.7
SV5.8
SV5.9
SV5.10
SV5.11
SV5.12
SV5.13
SV5.14
SV5.15
SV5.16
SV5.17
SV5.18
SV5.19
SV5.20
SV5.21
SV5.22
DIAGNOS.FALHA=N
Vel Local= +100%
PID Local= +100%
Mref1 = +10.0%
Mref2 = +20.0%
Mref3 = +30.0%
Mref4 = +40.0%
Mref5 = +50.0%
Mref6 = +60.0%
Mref7 = +70.0%
Vel Fixa1 = 0.00%
Vel Fixa2 = 0.00%
Vel Fixa3 = 0.00%
BB VelMan=+0.0%
BB MRef1=0.0%
BB MRef2=0.0%
BB MRef3=0.0%
BB MRef4=0.0%
BB MRef5=0.0%
BB MRef6=0.0%
BB MRef7=0.0%
BB MRef8=0.0%
T AutDSL=DSL
41601
40124
40149
40052
40053
40054
40055
40056
40057
40058
40092
40093
40094
42042
42151
42152
42153
42154
42155
42156
42157
42158
42044
SV5.23
TempDSL=DSL
Diagnóstico de falha
Referência de velocidade em modo local.
Referência do PID em modo local.
Velocidade atribuída à Multi-referência 1.
Velocidade atribuída à Multi-referência 2.
Velocidade atribuída à Multi-referência 3.
Velocidade atribuída à Multi-referência 4.
Velocidade atribuída à Multi-referência 5.
Velocidade atribuída à Multi-referência 6.
Velocidade atribuída à Multi-referência 7.
Velocidade fixa 1.
Velocidade fixa 2.
Velocidade fixa 3.
Referência de velocidade manual LOCAL.
Referência local 1 do PID. Multi-referência 1.
Referência local 2 do PID. Multi-referência 2.
Referência local 3 do PID. Multi-referência 3.
Referência local 4 do PID. Multi-referência 4.
Referência local 5 do PID. Multi-referência 5.
Referência local 6 do PID. Multi-referência 6.
Referência local 7 do PID. Multi-referência 7.
Referência local 8 do PID. Multi-referência 8.
Tempo de Parada Automática.
Mostra o tempo restante para o desligamento
automático do sistema em minutos.
Nível de fluxo máximo.
Rearme para o algorítmo de controle de fluxo.
Nível de fluxo para hibernar.
SV5.24
SV5.25
SV5.26
FluxoMAX=1000l/s
NIVELreset=+100%
HIBERNA=0.0l/s
SV6.1
TOT=
d
h
SV6.2
PAR=
d
h
SV6.3
APAGA PARCIAL=N
SV6.4
SV6.4
SV6.4
SV6.5.1
SV6.5.1
SV6.5.1
TOTAL ENERGY
TOTAL ENERGY
TOTAL ENERGY
PARTIAL ENERGY
PARTIAL ENERGY
PARTIAL ENERGY
RSET PRTL ENRG=N
SV6.5.2
Tempo total de execução do conversor (RUN).
Tempo parcial de execução do conversor
(RUN).
Rearme do contador de tempo parcial para a
execução (RUN).
Total drive energy counter in kW
Total drive energy counter in MW
Total drive energy counter in GW
Partial drive energy counter in kW
Partial drive energy counter in MW
Partial drive energy counter in GW
Partial drive energy counter reset
Endereço
40203
40232  C1
40233  C2
40234  C3
Faixa Modbus
8192 = 100% Faixa máxima da EA
0a1
0 a 17 (Consulte lista de mensagens
de estado)
0a1
-20480 a 20480
0 a 32760
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
-20480 a 20480
0 a 32760
0 a 32760
0 a 32760
0 a 32760
0 a 32760
0 a 32760
0 a 32760
0 a 32760
0 a 999
42356
0 a 6000
42143
42145
42324
40550  Dias
40551  Horas
40552  Dias
40553  Horas
0 a 32760
0 a 100
0 a 32760
Dias  Valor Real = Valor Modbus
Horas  1 = 0.1 horas
Dias  Valor Real = Valor Modbus
Horas  1 = 0.1 horas
40554
0a1
41552
41553
41554
41556
41557
41558
41559
0 to 999kW
1MW to 999MW
1GB to 5000GB
0 to 999kW
1MW to 999MW
1GB to 5000GB
0 to 1
COMUNICAÇÃO MODBUS
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
75
SD700
POWER ELECTRONICS
6. MENSAGENS DE FALHA. DESCRIÇÃO E
AÇÕES
Quando ocorre uma falha, o SD700 desligará o motor, mostrando no painel a falha ocorrida. Este será
visualizado na linha de programação (linha inferior) enquanto que na linha superior será mostrado os
dados de corrente e velocidade no momento em que a falha foi gerada.
Sem a falha for resetada será possível navegar através das linhas de visualização para acessar o
restante dos parâmetros de visualização abordando os dados do momento exato em que ocorreu a falha.
Além disso, o led de FALHA piscará e a mensagem de falha permanecerá até que seja solucionado a
avaria e o equipamento seja rearmado.
Figura 6.1 Visualização das falhas - Linha de Programação
6.1. Descrição da Lista de Falhas
PAINEL
DESCRIÇÃO
F0 SEM FALHA
O equipamento está em funcionamento. Não há nenhuma falha presente.
A corrente de saída atingiu um nível perigoso. Seu valor está acima de 220% da corrente nominal do equipamento. A proteção
está sendo ativada instantaneamente.
A tensão do barramento CC atingiu um nível perigoso >850VCC.Proteção do Hardware. O conversor irá desligar a tensão de
saída para o motor.
A tensão do barramento CC e a corrente de saída do equipamento atingiram níveis perigosos.
F1 LIMIT CORRENT
F2 LIMIT TENSAO
F3 MONIT VCC ISA
F4 SOBRECARGA U+
F5 SOBRECARGA UF6 SOBRECARGA V+
F7 SOBRECARGA VF8 SOBRECARGA W+
F9 SOBRECARGA WF10 PARADA SEGUR
F11 PERDA V ENTR
F12 DESB V ENTR
F13 ALTA V ENTR
F14 BAIXA V ENTR
F15 RIPPLE VCC
F16 VCC ALTO
F17 VCC BAIXO
76
A proteção interna prevista para os semicondutores de potência atuou.
A proteção automática de vários semicondutores de potência atuou ou o contato de parada segura do conversor (ligado a um
circuito externo pelo usuário) foi ativado (por exemplo, seta de emergência).
Perda de alimentação de qualquer fase de entrada, durante um período de tempo superior a 20ms.
Desbalanceamento da tensão de entrada de alimentação superior a ±10% da tensão média de alimentação do SD700 durante
um tempo superior a 100ms.
A tensão média de alimentação superou o valor ajustado na tela „G11.6 SOBRETENS‟ transcorrido o tempo ajustado na tela
'G11.7 TP SOBRETS'.
A tensão média de alimentação é inferior ao valor ajustado na tela „G11.4 SUBTENSAO‟ transcorrido o tempo ajustado na tela
„G11.5 TP SUBTENS‟.
Tensão do barramento instável. Existe uma ondulação de tensão superior a 100VDC da tensão contínua do barramento para
mais de 1,1 segundos.
A tensão do barramento CC superou um nível crítico de funcionamento (>850VDC). Proteção de Software.
A tensão contínua do barramento CC é inferior ao nível crítico de funcionamento (<350VDC).
MENSAGENS DE FALHAS. DESCRIÇÃO E AÇÕES
SD700
POWER ELECTRONICS
PAINEL
DESCRIÇÃO
F18 DESB V SAIDA
F19 DESB I SAIDA
F20 FALHA TERRA
Houve um desbalanceamento de tensão de ±5% da tensão média de saída ao motor durante um tempo superior a 100ms.
Desbalanceamento da corrente de ±25% da corrente média de saída ao motor durante um tempo superior a 1s.
O nível de corrente de fuga à terra superou o ajustado na tela „G11.3 FAL TERRA‟.
A corrente do motor excedeu o limite de corrente ajustado na tela „G10.5 I MAX‟ durante o tempo ajustado na tela „G10.6 T Lim
COR‟.
O torque do motor excedeu o limite de torque ajustado na tela „G10.7 I MAX2‟ durante o tempo ajustado na tela „G10.8 Im2
Vmud‟.
F21 LIM CORRE F/T
F22 LIM TORQ F/T
F23 SPD LIMIT MIN
F25 SOBRECA MOT
F27 CARG SUAVE
F28 FALHA MICRO
F29 FALHA DSP
F30 MONIT TRANSF DADO
F31 SCR L1
F32 SCR L2
F33 SCR L3
F34 TEMP IGBT
F35 FASE L1
F36 FASE L2
F37 FASE L3
F40 PTC EXTERNO
F41 FAL COMUNIC
F42 PERDA EA1
F43 PERDA EA2
F44 FAL CALIB
F45 MONIT PARADA
F46 FAL EEPROM
F47 MONIT TRANSF DADO
F48 TRANSF DADO INCORRETO
F49 LIMIT VEL MAX
F50 FAL FONTE
F51 TEMP SCR
F52 FONTE VENT
F53 TEMP INTERN
F54 FAL COMUN INTERN
F56 PARADA EMERG
F57 SOBRECARG
BOMB
F58 PROFI.TOUT
F60 MONIT TRANSF DADO
ETHERNET
F61 SEM V ENTR
Motor speed does not reach the speed limit (parameters G10.1 to G10.4) for the time set in „G11.21 SP Min. T‟.
A sobrecarga do motor calculada pelo modelo térmico do SD700 excedeu o valor de 110%.
O barramento CC não foi carregado no tempo esperado.
A corrente de carga do motor excedeu o limite de corrente em regeneração ajustado na tela „G10.12 ILim RGN‟ durante o tempo
ajustado na tela „G10.13 T Lim RGN‟.
O DSP detectou um dado errado.
Uma falha desconhecida rearmou o microprocessador da placa de controle.
Falha de condução no tiristor 1. O tiristor não está ligado corretamente.
Falha de condução no tiristor 2. O tiristor não está ligado corretamente.
Falha de condução no tiristor 3. O tiristor não está ligado corretamente.
Temperatura interna do IGBT alcançou um nível de 110°C (consulte a tela SV2.4).
A fase de entrada L1 não está presente. Falha de fase.
A fase de entrada L2 não está presente. Falha de fase.
A fase de entrada L3 não está presente. Falha de fase.
O dispositivo de disparo externo ou PTC do motor foi ativado. Atuou o circuito que controla o sensor de temperatura (PTC,
termostato, etc) externo do enrolamento do motor. (Conexão entre os terminais 8 e 9). Valores inferiores a 90Ω ±10% ou
superiores a 1K5 ± 10% gerou a falha.
Disparo gerado via comunicação RS232 ou RS485. O mestre (PLC ou PC) está causando uma falha ao SD700 via
comunicação serial.
Significa que o SD700 deixou de receber sinal pela entrada analógica 1 estando ajustado para „SIM‟ na tela „G4.2.14 EA1
PERDA‟. O equipamento perdeu o sinal introduzido através desta entrada.
Significa que o SD700 deixou de receber sinal pela entrada analógica 2 estando ajustado para „SIM‟ na tela „G4.3.14 EA2
PERDA‟. O equipamento perdeu o sinal introduzido através desta entrada.
Níveis de tensão de referência internos incorretos.
Disparo gerado pelo atraso excessivo na parada do motor. O tempo transcorrido a partir do sinal de parada excedeu o ajustado
na tela „G11.2 TP PARADA‟.
Memória não volátil (EEPROM) está com defeito.
Disparo gerado pelo atraso excessivo na comunicação serial. O tempo transcorrido a partir do último pacote correto de recepção
de dados excedeu o ajustado na tela „G20.2 TMP COMUN‟.
Disparo por transferência ruim do barramento de dados.
A velocidade do motor excedeu o limite de velocidade (telas G10.1 a G10.4) durante o tempo ajustado na tela „G11.1 TP LIM
VEL‟.
A fonte de alimentação interna não está fornecendo as tensões adequadas. Um dos níveis de tensão caiu a zero durante uns
100ms.
A temperatura do dissipador atingiu um nível perigoso.
Houve uma falha na fonte de alimentação dos ventiladores.
A temperatura interna do equipamento atingiu um nível perigoso.
Falha interna do microcontrolador.
Foi ativada a entrada digital configurada como „EMERGENCIA‟ (contato NF).
Falha gerada quando a corrente de saída do conversor é superior à ajustada em „G11.11 SBCG BB‟ durante o tempo indicado
em „G11.13 TP SC BB‟.
Uma vez que Mestre Profibus tiver configurado o conversor como Escravo Profibus e indicada a conexão, que é sempre
permanente, se a comunicação é interrompida, o conversor dispara por falha monitoração do tempo de envio e recebimento de
telegrama (Timeout).
Se o conversor (servidor) perdeu a conexão com o cliente Ethernet/IP (PLC). Se não houver uma configuração para indicar o
contrário, por padrão, o CIP exige que o conversor detenha o motor e dispare por falha de Timeout (tempo limite).
Esta falha será visualizada no painel do conversor SD700 no caso de ativar o comando de liga, tendo perdido a tensão de
entrada do conversor e alimentado o controle pela Fonte de Alimentação Externa de 24V.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
6.2. Procedimento para Solução de Falhas
PAINEL
F0 SEM FALHA
F1 LIMIT
CORRENT
CAUSA POSSÍVEL
AÇÕES
Curto-circuito na saída para o motor:
Falha de fiação.
Falha do circuito.
Falha motor.
Verificação completa do circuito de saída e do
motor por possíveis falhas na fiação ou bobinas.
Elevado pico de tensão na rede.
F2 LIMIT TENSAO
Regeneração excessiva da carga.
Rampa de desaceleração muito rápida (telas„ G5.2
DESAC1‟ e „G5.4 DESAC2‟).
Verificar as condições de alimentação.
Reduzir as rampas de desaceleração.
MENSAGENS DE FALHAS. DESCRIÇÃO E AÇÕES
77
SD700
PAINEL
F3 MONIT VCC ISA
F4 SOBRECARGA U+
F5 SOBRECARGA UF6 SOBRECARGA V+
F7 SOBRECARGA VF8 SOBRECARGA W+
F9 SOBRECARGA W-
POWER ELECTRONICS
CAUSA POSSÍVEL
Consulte falhas F1 e F2.
Curto-circuito.
Sobrecorrente extrema, sobrecarga do
equipamento.
Falha de fiação; falha de circuito.
IGBT em aberto; falha IGBT.
Consulte possíveis causas para as falhas F4 – F9.
Elevado pico de tensão na rede.
Verificar as condições de alimentação.
Regeneração de carga excessiva.
Rampa de desaceleração muito rápida (telas
„G5.2 DESAC 1‟ e „G5.4 DESAC 2‟).
Tensão de rede incorreta, fusíveis danificados.
Cargas instáveis suportadas pelo motor.
Verificar as condições de parada do equipamento.
F11 PERDA V
ENTR
Tensão de rede incorreta, fusíveis danificados.
Fiação incorreta.
Tensão de rede incorreta, fusíveis danificados.
Fiação incorreta.
Tensão de rede incorreta.
Tela „G11.6 SOBRETENS‟ mal ajustada.
Tensão de rede incorreta, fusíveis danificados.
Tela „G11.4 SUBTENSAO‟ mal ajustada.
F14 BAIXA V ENTR
Tensão de rede incorreta.
F15 RIPPLE VCC
F16 VCC ALTO
F17 VCC BAIXO
F18 DESB V SAIDA
Cargas instáveis suportadas pelo motor.
Falha na fiação do motor.
Motor em mau funcionamento.
F19 DESB I SAIDA
Cargas instáveis suportadas pelo motor.
Falha na fiação do motor.
Motor em mau funcionamento.
Isolamento ruim do motor ou do cabo.
F20 FALHA TERRA
Fio terra incorretamente conectado ou com defeito.
F21 LIM CORRE
F/T
F22 LIM TORQ F/T
F23 SPD LIMIT MIN
F25 SOBRECAR
MOT
F27 CARG SUAVE
78
Consulte ações para as falhas F4 – F9.
Um dos fusíveis de entrada está danificado.
O contato de parada segura do conversor foi
ativado.
F13 ALTA V ENTR
Faça uma verificação completa do circuito do
motor por possíveis falhas de fiação ou falha do
motor. Se a falha persistir após os cabos de saída
estarem desconectados, solicite assistência
técnica.
Revise o circuito externo, ao que está conectado o
contato de parada segura, que produz à ativação
deste no conversor.
Verificar as condições de alimentação.
Verificar os cabos.
Verificar as condições de alimentação.
Verificar os cabos.
Verificar as condições de alimentação.
Revisar as configurações dos parâmetros.
Verificar as condições de alimentação.
Revisar as configurações dos parâmetros.
Verificar as condições de alimentação, o tipo de
carga da aplicação e todas as partes mecânicas
do motor. Se a falha persistir após os cabos de
saída estarem desconectados, solicite assistência
técnica.
F10 PARADA SEGUR
F12 DESB V ENTR
AÇÕES
Consulte falhas F1 e F2.
Motor bloqueado. Carga excessiva.
Freio mecânico do motor acoplado.
Motor bloqueado. Carga excessiva.
Freio mecânico do motor acoplado.
Speed reference is lower or equal than the speed
limit.
Motor speed is out of control or motor is not
accelerating due to the load.
Aumento do consumo do motor devido a uma
sobrecarga.
A carga excede a capacidade de refrigeração em
condições normais de funcionamento.
Mau ajuste dos parâmetros do modelo térmico.
Perda de fase no motor ou uma falha em seus
rolamentos.
As resistências de carga suave do equipamento
estão danificadas.
MENSAGENS DE FALHAS. DESCRIÇÃO E AÇÕES
Reduzir as rampas de desaceleração.
Verificar as condições de alimentação.
Faça uma verificação completa do circuito do
motor por possíveis falhas de fiação ou falha do
motor. Se a falha persistir após os cabos de saída
estarem desconectados, solicite assistência
técnica.
Faça uma verificação completa do circuito do
motor por possíveis falhas de fiação ou falha do
motor.
Desligar o motor e a fiação do SD700 e verificar o
isolamento do motor.
Verificar e melhorar o sistema de ligação do fio
terra.
Faça a verificação da carga do motor.
Aumentar o limite máximo de corrente.
Faça a verificação da carga do motor.
Aumentar o limite máximo de torque.
Check the reference source and the motor load.
Verify speed limits.
Verificar carga do motor.
Verificar o ajuste das telas „G2.1 CORRENTE‟ e
„G2.7 VENTILAD‟ que intervém no modelo térmico
do motor. É aconselhável aumentar apenas a tela
„G2.7 VENTILAD‟ sempre e quando existe uma
proteção de PTC do motor e está conectado ao
SD700.
Tente reiniciar a falha. Desconecte e conecte
novamente a alimentação. Se a falha persistir,
entre em contato com o serviço técnico da Power
Electronics.
SD700
POWER ELECTRONICS
PAINEL
CAUSA POSSÍVEL
F28 FALHA MICRO
Foi gerado uma excessiva regeneração devido à
uma rampa de desaceleração muito rápida.
Falha de alimentação.
F29 FALHA DSP
F30 MONIT
TRANSF DADO
F31 SCR L1
F32 SCR L2
F33 SCR L3
Ajuste de parâmetros incoerente.
Falha de alimentação.
Foi produzida uma falha de condução no tiristor
correspondente. O tiristor está DSL quando
deveria estar ligado.
Bloqueado ou ventilação obstruída.
F34 TEMP IGBT
Defeito no dissipador e ou no ventilador de
refrigeração do SD700.
Temperatura ambiente superior a 50°C.
F35 FASE L1
F36 FASE L2
F37 FASE L3
A fase de entrada L1 não está conectada
corretamente ou não há tensão na mesma.
A fase de entrada L2 não está conectada
corretamente ou não há tensão na mesma.
A fase de entrada L3 não está conectada
corretamente ou não há tensão na mesma.
Atuação do dispositivo de disparo externo.
F40 PTC EXTERNO
F41 FAL COMUNIC
F42 PERDA EA1
F43 PERDA EA2
F44 FAL CALIB
F45 MONIT
PARADA
F46 FAL EEPROM
F47 MONIT TRANS
DADO
O motor está superaquecido (a carga do motor
excede a capacidade de refrigeração na
velocidade de operação).
Falha na conexão do sensor.
Disparo provocado por um computador através da
comunicação serial.
O cabo da entrada analógica 1 foi solto ou cortado
(terminais 10 e 11).
O cabo da entrada analógica 2 foi solto ou cortado
(T12 e T13).
Falha do SD700.
As rampas de desaceleração (telas „G5.2 DESAC
1‟ e „G5.4 DESAC 2‟) são excessivamente lentas.
O SD700 está limitando a tensão devido à
regeneração do motor.
Falha circuito integrado.
O cabo de comunicação foi solto ou cortado.
O dispositivo mestre não envia dados no tempo
necessário ou envia dados incorretos.
F48 TRANSF DADO
INCORRETO
Falha alimentação.
F49 LIMIT VELOC
A referência de velocidade é superior aos limites
de velocidade.
A velocidade do motor está fora de controle ou
está acelerando por causa da carga.
F50 FAL FONTE
Fonte de alimentação danificada.
AÇÕES
Reduzir a rampa de desaceleração.
Reajuste dos parâmetros relacionados com a
limitação de corrente em regeneração (G10.12 e
G10.13).
Desligar e ligar novamente a alimentação do
SD700. Se aparecer a mesma falha, inicializar
todos os parâmetros (tela „G1.5 INICIALIZAR‟) e
ligar a tensão de entrada novamente. Se a falha
persiste, solicite assistência técnica.
Rearme a falha, se a falha persiste solicite
assistência técnica.
Tente resetar a falha. Desligue e ligue novamente
a alimentação. Se a falha persiste, contactar a
assistência técnica da Power Electronics.
Verificar se existe objetos obstruindo a ventilação.
Melhorar a refrigeração.
Verificar se o dissipador e o ventilador de
refrigeração estão funcionando corretamente.
Verificar a ventilação e condições de temperatura.
Solicitar assistência técnica.
Verifique a correta fiação da tensão de
alimentação do conversor.
Verificar o interruptor de disparo externo (se
houver)
Verificar a temperatura do motor.
Para realizar um rearme da falha do motor deve
voltar a uma temperatura normal.
Verificar a fiação do sensor.
Desconectar a comunicação e verificar se volta a
produzir a falha.
Verificar os cabos e o dispositivo que fornece o
sinal analógico.
Verificar os cabos e o dispositivo que fornece o
sinal analógico.
Verificar o drive select. Solicitar assistência
técnica.
Verificar o tempo ajustado na tela „G11.2 TP
PARADA‟ para que o sistema pare uma vez
ajustado nas rampas de desaceleração e seja
verificado o comportamento do mesmo.
Solicitar assistência técnica.
Verificar os cabos do sistema de comunicação.
Verificar o dispositivo que envia os dados de
comunicação.
Rearmar o equipamento se a falha persiste,
solicitar assistência técnica.
Verificação da fonte de referência e da carga do
motor.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Verificar os limites de velocidade.
Rearmar o equipamento se a falha persiste,
solicitar assistência técnica.
MENSAGENS DE FALHAS. DESCRIÇÃO E AÇÕES
79
SD700
POWER ELECTRONICS
PAINEL
CAUSA POSSÍVEL
F51 TEMP SCR
Os limites de temperatura para o dissipador foram
ultrapassados.
Mau funcionamento dos ventiladores do
equipamento.
F52 FONTE VENT
A fonte de alimentação dos ventiladores está
superaquecida.
F53 TEMP INTERN
Foram excedidos os limites de temperatura interna
do equipamento.
F54 FAL COMUN
INTERN
Houve uma falha no microcontrolador.
F56 PARADA
EMERG
F57 SOBRECARG
BOMB
F58 PROFI.TOUT
80
Foi provocado um disparo externo no conversor
fechando um contato sobre a entrada digital
configurada.
Aumento do consumo do motor devido a uma
sobrecarga.
A carga excede a capacidade de refrigeração em
condições normais de funcionamento.
Mal ajuste dos parâmetros de sobrecarga da
bomba.
Perda de fase no motor ou uma falha em seus
rolamentos.
Foi interrompida a comunicação entre o Mestre e o
Escravo Profibus.
AÇÕES
Verifique se as condições ambientais são as
adequadas para o equipamento.
Certifique-se de que não existe nada obstruindo os
ventiladores de refrigeração (pó, papéis, sujeira
em geral) e que estes estejam girando
normalmente.
Verificar se os ventiladores não estão obstruídos.
Verificar se não estão sujos e se giram
corretamente.
Aguarde até que a temperatura da fonte de
alimentação diminua para as condições normais e
reinicie. Pode desligar a alimentação do
equipamento, ligar novamente e reiniciar a fonte.
Se a falha persiste entre em contato com a
assistência técnica da Power Electronics.
Verifique se as condições ambientais são as
adequadas para o equipamento.
Certifique-se de que não existe nada obstruindo os
ventiladores de refrigeração (pó, papéis, sujeira
em geral) e que estes estejam girando
normalmente.
Desligue e ligue a alimentação. Se a falha persiste,
contate a assistência técnica da Power Electronics.
Verifique os cabos da entrada digital.
Verifique a instalação.
Verificar a carga do motor.
Verificar se a refrigeração é adequada.
Verificar o ajuste dos parâmetros relacionados
com a sobrecarga da bomba no grupo G11.
Revisar os cabos do Profibus e a configuração no
Mestre (PLC).
F60 MONIT
TRANSF DADO
ETHERNET
Foi perdida a conexão ativa com o cliente
Ethernet/IP.
Verificar a conexão Ethernet/IP no cliente (PLC,
PC).
F61 SEM V ENTR
Foi dado o comando de liga enquanto o conversor
foi alimentado com a Fonte de Alimentação
Externa de 24V.
Restaurar a alimentação trifásica do equipamento
antes de dar o comando de liga ao conversor.
MENSAGENS DE FALHAS. DESCRIÇÃO E AÇÕES
SD700
POWER ELECTRONICS
7. CONFIGURAÇÕES TÍPICAS
7.1. Controle de Liga / Desliga e Velocidade Prefixada por
Teclado
7.1.1. Configuração de Parâmetros
Parâmetro
Nome / Descrição
Valor
G1: Menu de Opções.
4 IDIOMA=PORTUG
7 FUNCAO = PADRAO
G1.4 / Seleção de idioma de trabalho
G1.7 / Ativação de Programas
1 CORRENTE=00.00A
2 TENSAO=400V
3 POTENCIA=00.0kW
4 VEL.RPM =1485
5 FATOR POT=0.85
6 FREQUENC=50Hz
G2.1 / Corrente nominal do motor
G2.2 / Tensão nominal do motor
G2.3 / Potência nominal do motor
G2.4 / RPM do motor
G2.5 / Fator de potência
G2.6 / Frequência do motor
7 VENTILAD=63%
G2.7 / Refrigeração do motor a velocidade
zero
PORTUG
PADRAO
G2: Placa do Motor.
__A (Ajustar conforme placa motor).
__V (Ajustar conforme placa motor).
__kW (Ajustar conforme placa motor).
__rpm (Ajustar conforme placa motor).
__ (Ajustar conforme placa motor).
__Hz (Ajustar conforme placa motor).
Podemos tomar como referência os seguintes ajustes:
Bombas submersíveis e motores à prova de explosão  5%
Motor Auto-refrigerado  63%
Motor com Ventilação Forçada  100%
G3: Referências.
1 REF1 VEL=LOCAL
G3.1 / Fonte de Referência 1 de velocidade
3 Ve LOCAL=+100%
G3.3 / Referência local de Velocidade
1 MODO CONTR.1=1
3 MODO RESET=S
G4.1.1 / Modo de Controle Principal
G4.1.3 / Rearme pelo teclado
LOCAL  A referência é introduzida pelo teclado e é ajustada em
G3.3 'Referência Local de Velocidade'.
+100%
G4: Entradas – S4.1: Entradas Digitais.
1  LOCAL (O controle do conversor é realizado pelo teclado).
S  SIM (Habilita o reset pelo teclado).
7.2. Controle de Liga / Desliga por Terminais e Velocidade
Prefixada por Entrada Analógica
7.2.1. Configuração de Parâmetros
Parâmetro
Nome / Descrição
Valor
G1: Menu de Opções.
4 IDIOMA=PORTUG
7 FUNCAO = PADRAO
G1.4 / Seleção de idioma de trabalho
G1.7 / Ativação de Programas
1 CORRENTE=00.00A
2 TENSAO=400V
3 POTENC=00.0kW
4 VEL RPM=1485
5 FATOR POT=0.85
6 FREQUENC=50Hz
G2.1 / Corrente nominal do motor
G2.2 / Tensão nominal do motor
G2.3 / Potência nominal do motor
G2.4 / RPM do motor
G2.5 / Fator de potência
G2.6 / Frequência do motor
7 VENTILAD=63%
G2.7 / Refrigeração do motor a velocidade
zero
PORTUG
PADRAO
G2: Placa do Motor.
__A (Ajustar conforme placa motor).
__V (Ajustar conforme placa motor).
__kW (Ajustar conforme placa motor).
__rpm (Ajustar conforme placa motor).
__ (Ajustar conforme placa motor).
__Hz (Ajustar conforme placa motor).
Podemos tomar como referência os seguintes ajustes:
Bombas submersíveis e motores a prova de explosão  5%
Motor Auto-refrigerado  63%
Motor com Ventilação Forçada  100%
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
G3: Referências.
1 REF1 VEL=LOCAL
2 REF2 VEL=EA1
3 Ve LOCAL=+100%
LOCAL  A referência é introduzida pelo teclado e é ajustada em
G3.3 'Referência Local de Velocidade'.
G3.2 / Fonte de Referência 2 de velocidade EA1  A referência é introduzida pela Entrada Analógica 1.
G3.3 / Referência local de Velocidade
+100%
G3.1 / Fonte de Referência 1 de velocidade
CONFIGURAÇÕES TÍPICAS
81
SD700
POWER ELECTRONICS
Parâmetro
Nome / Descrição
Valor
G4: Entradas – S4.1: Entradas Digitais.
1 MODO CONTR.1=2
G4.1.1 / Modo de Controle Principal
4 CONF.ENTRADA=1
5 ENT.DIGIT.1=05
6 ENT.DIGIT.2=15
G4.1.4 / Seleção da configuração das
Entradas Digitais
G4.1.5 / Configuração da Entrada Digital
Multifunção 1
G4.1.6 / Configuração da Entrada Digital
Multifunção 2
2  REMOTO (O controle do conversor é realizado através dos
terminais de controle).
1  PROGRAMAVEL (Livre configuração das entradas de forma
independente).
05  Liga/Desliga (Permite dar os comandos através de
interruptor).
15  Referência 2 (Permite selecionar a referência de velocidade
alternativa programada em G3.2.)
7.2.2. Esquema de Conexão
Terminais 1 e 2: comando de liga / desliga (estado NA).
Terminais 1 e 3: comando de referência alternativa (estado NA).
Figura 7.1 Controle Liga/Desliga por terminais e velocidade prefixada por entrada analógica
Nota: Os cabos de controle devem ser blindados e estar conectados ao terra.
82
CONFIGURAÇÕES TÍPICAS
SD700
POWER ELECTRONICS
7.3. Controle de Liga / Desliga por Terminais e Velocidade
Prefixada por Potenciômetro Motorizado
7.3.1. Configuração de Parâmetros
Parâmetro
Nome / Descrição
Valor
G1: Menu de Opções.
4 IDIOMA=PORTUG
7 FUNCAO = PADRAO
G1.4 / Seleção do idioma de trabalho
G1.7 / Ativação de Programas
1 CORRENTE=00.00A
2 TENSAO=400V
3 POTENC=00.0kW
4 VEL.RPM=1485
5 FATOR POT=0.85
6 FREQUENC=50Hz
G2.1 / Corrente nominal do motor
G2.2 / Tensão nominal do motor
G2.3 / Potência nominal do motor
G2.4 / RPM do motor
G2.5 / Fator de potência
G2.6 / Frequência do motor
7 VENTILAD=63%
G2.7 / Refrigeração do motor a velocidade
zero
PORTUG
PADRAO
G2: Placa do Motor.
__A (Ajustar conforme placa motor).
__V (Ajustar conforme placa motor).
__kW (Ajustar conforme placa motor).
__rpm (Ajustar conforme placa motor).
__ (Ajustar conforme placa motor).
__Hz (Ajustar conforme placa motor).
Podemos tomar como referência os seguintes ajustes:
Bombas submersíveis e motores a prova de explosão  5%
Motor Auto-refrigerado  63%
Motor com Ventilação forçada  100%
G3: Referências.
1 REF1 VEL=PMOT
G3.1 / Fonte de Referência 1 de velocidade
1 MODO CONTR.1=2
G4.1.1 / Modo de Controle Principal
4 CONF.ENTRADA=4
G4.1.4 / Seleção da configuração das
Entradas Digitais
5 ENTR.DIGIT.1=05
G4.1.5 / Configuração da Entrada Digital
Multifunção 1
7 POT AUM1=1.0% / s
G5.7 / Rampa 1 de aumento de referência
do potenciômetro motorizado
PMOT  Potenciômetro motorizado com ou sem memorização de
referência.
G4: Entradas – S4.1: Entradas Digitais.
2  REMOTO (Controle através dos terminais de controle).
4  PMOT memorizado (Atribuída a função de aumentar e
diminuir a referência de velocidade a duas das entradas digitais.
ED5 = incrementa (Contato NA) ED6 = decrementa (Contato NF).
Com memorização de referência)
5  PMOT (Conforme opção anterior porém sem memorização de
referência).
05  Liga/Desliga (Permite dar os comandos através de
interruptor).
G5: Rampas Aceleração e Desaceleração.
8 POT DIM1=3.0% / s
1.0% / s  Modificar estas rampas para obter um melhor
funcionamento. (Se aumenta a rampa, melhora a resposta. Se
diminuir a rampa, aumenta a precisão).
3.0% / s  Modificar estas rampas para obter um melhor
G5.8 / Rampa 1 de diminuição de referência
funcionamento. (Se aumenta a rampa, melhora a resposta. Se
do potenciômetro motorizado
diminuir a rampa, aumenta a precisão).
7.3.2. Esquema de conexão
Terminais 1 e 2: comando de liga / desliga (estado NA).
Terminais 1 e 6: comando de incremento de velocidade (estado NA).
Terminais 1 e 7: comando de decremento de velocidade (estado NF).
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
Figura 7.2 Controle Liga/Desliga por terminais e velocidade por potenciômetro motorizado
Nota: Os cabos de controle tem que ser blindados e devem estar conectados ao terra.
CONFIGURAÇÕES TÍPICAS
83
SD700
POWER ELECTRONICS
7.4. Controle de Liga / Desliga por Terminais e Sete
Velocidades Selecionáveis por Entradas Digitais
7.4.1. Configuração de Parâmetros
Parâmetro
Nome / Descrição
Valor
G1: Menu de Opções.
4 IDIOMA=PORTUG
7 FUNCAO = PADRAO
G1.4 / Seleção de idioma de trabalho
G1.7 / Ativação de Programas
1 CORRENTE=00.00A
2 TENSAO=400V
3 POTENC=00.0kW
4 VEL.RPM=1485
5 FATOR POT=0.85
6 FREQUENC=50Hz
G2.1 / Corrente nominal do motor
G2.2 / Tensão nominal do motor
G2.3 / Potência nominal do motor
G2.4 / RPM do motor
G2.5 / Fator de potência
G2.6 / Frequência do motor
7 VENTILAD=63%
G2.7 / Refrigeração do motor a velocidade
zero
PORTUG
PADRAO
G2: Placa do Motor.
__A (Ajustar conforme placa motor).
__V (Ajustar conforme placa motor).
__kW (Ajustar conforme placa motor).
__rpm (Ajustar conforme placa motor).
__ (Ajustar conforme placa motor).
__Hz (Ajustar conforme placa motor).
Podemos tomar como referência os seguintes ajustes:
Bombas submersíveis e motores a prova de explosão  5%
Motor Auto-refrigerado  63%
Motor com Ventilação forçada  100%
G3: Referências.
1 REF1 VEL=MREF
G3.1 / Fonte de Referência 1 de velocidade
1 MODO CONTR.1=2
G4.1.1 / Modo de Controle Principal
4 CONF.ENTRADA=3
G4.1.4 / Seleção de configuração das
Entradas Digitais
5 ENT.DIGIT.1=05
G4.1.5 / Configuração da Entrada Digital
Multifunção 1
MREF  Múltiplas referências de velocidade ativadas através de
entradas digitais.
G4: Entradas – S4.1: Entradas Digitais.
2  REMOTO (O controle do conversor é realizado através dos
terminais de controle).
3  MREF 3 FIOS (Configura as entradas digitais 4, 5 e 6 como
múltiplas referências de velocidade até 7 diferentes valores. As
outras entradas digitais são de livre programação).
05  Liga/Desliga (Permite dar o comando através de interruptor).
G14: Multi-referências.
1 MREF 1=+10.0%
G14.1 / Multi-referência 1
2 MREF 2=+20.0%
G14.2 / Multi-referência 2
3 MREF 3=+30.0%
G14.3 / Multi-referência 3
4 MREF 4=+40.0%
G14.4 / Multi-referência 4
5 MREF 5=+50.0%
G14.5 / Multi-referência 5
6 MREF 6=+60.0%
G14.6 / Multi-referência 6
7 MREF 7=+70.0%
G14.7 / Multi-referência 7
+10.0%  Permite ajustar o valor da referência 1 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
+20.0%  Permite ajustar o valor da referência 2 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
+30.0%  Permite ajustar o valor da referência 3 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
+40.0%  Permite ajustar o valor da referência 4 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
+50.0%  Permite ajustar o valor da referência 5 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
+60.0%  Permite ajustar o valor da referência 6 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
+70.0%  Permite ajustar o valor da referência 7 de velocidade
para o equipamento. (Ajustar conforme exigido pela aplicação).
7.4.2. Esquema de conexão
Terminais 1 e 2: comando de liga / desliga (estado NA).
Terminais 1 e 5: multi-referência A (estado NA).
Terminais 1 e 6: multi-referência M (estado NA).
Terminais 1 e 7: multi-referência B (estado NA).
84
CONFIGURAÇÕES TÍPICAS
SD700
POWER ELECTRONICS
VELOCIDADE
REF
Entrada Digital 4
Multi-referência-A
Entrada Digital 5
Multi-referência-M
Entrada Digital 6
Multi-referência-B
G14.1 = +10.0%
G14.2 = +20.0%
G14.3 = +30.0%
G14.4 = +40.0%
G14.5 = +50.0%
G14.6 = +60.0%
G14.7 = +70.0%
MREF1
MREF2
MREF3
MREF4
MREF5
MREF6
MREF7
0
0
0
X
X
X
X
0
X
X
0
0
X
X
X
0
X
0
X
0
X
Nota: 0: Inativo e X: Ativo.
Figura 7.3 Controle Liga/Desliga por terminais e 7 velocidades por entradas digitais.
Nota: Os cabos de controle tem que ser blindados e devem estar conectados ao terra.
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
CONFIGURAÇÕES TÍPICAS
85
SD700
POWER ELECTRONICS
8. REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO
CONVERSOR DE VELOCIDADE:
Nº DE SÉRIE:
APLICAÇÃO:
DATA:
CLIENTE:
NOTAS:
PARÂMETROS
SD700.
MODELO:
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
G1: Menu de Opções
AJUSTE 2
0
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
3 ERR SENHA=XXXX
XXXX
___________________
___________________
4 IDIOMA=PORTUG
PORTUG
___________________
___________________
0
___________________
___________________
NÃO
___________________
___________________
PADRAO
___________________
___________________
11 VENTILAD=FIXO
FIXO
___________________
___________________
12 PTE RETIFIC=0
0
___________________
___________________
1 BLOQ PARMTRS=0
2_SENHA=DSL
5 INICIALIZAR=0
6 OcultaMENU=NO
7 FUNCAO= PADRAO
REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO
86
PARÂMETROS
1 CORRENTE=00.00A
CORRENTE MOTOR
2 TENSAO=400V
TENSAO MOTOR
3 POTENC=00.0Kw
POTENCIA MOTOR
4 VEL.RPM=1485
VELOCIDADE MOTOR
5 FATOR POT=0.85
FATOR POTENC. MT
6 FREQUENC=50Hz
FREQUENCIA MOTOR
7 VENTILAD=40%
VENTILACAO MOTOR
AJUSTE 2
00.00A
___________________
___________________
400V
___________________
___________________
00.0kW
___________________
___________________
1485
___________________
___________________
0.85
___________________
___________________
50Hz
___________________
___________________
40%
___________________
G3: Referências
___________________
1 REF1 VEL=LOCAL
LOCAL
___________________
___________________
2 REF2 VEL=LOCAL
3 Ve LOCAL=+100%
VELOCIDADE LOCAL
LOCAL
___________________
___________________
+100%
___________________
G4: Entradas – S4.1: Entradas Digitais
___________________
1 MODO CONTR.1=1
1
___________________
___________________
2 MODO CONTR.2=2
2
___________________
___________________
3 MODO RESET=S
S
___________________
___________________
4 CONF.ENTRADA=1
1
___________________
___________________
5 ENT.DIGIT.1=06
06
___________________
___________________
6 ENT.DIGIT.2=00
00
___________________
___________________
7 ENT.DIGIT.3=00
00
___________________
___________________
8 ENT.DIGIT.4=00
00
___________________
___________________
9 ENT.DIGIT.5=00
00
___________________
___________________
17
___________________
G4: Entradas – S4.2: Entrada Analógica 1
___________________
10 ENT.DIGIT.6=17
87
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
G2: Dados Placa do Motor
1 HABILITAR 1?=N
N
___________________
___________________
2 A1 SENSOR= l/s
l/s
___________________
___________________
3 EA1 TIPO=V
4 EA1 min=+0V
EA1 VALOR MINIMO
5 S1mi=+0.0l/s
SENSOR 1 VLR MÍN
6 EA1 max=+10V
EA1 VALOR MAXIMO
7 S1ma=+10.0l/s
SENSOR 1 VLR MAX
8 VELmin1=+0%
EA1 VLR MIN.VEL
9 VELmax1=+100%
EA1 VLR MAX.VEL
V
___________________
___________________
+0V
___________________
___________________
+0.0l/s
___________________
___________________
+10V
___________________
___________________
+10.0l/s
___________________
___________________
+0%
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
REGISTRO DE CONFIGURAÇAÕ
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SD700
POWER ELECTRONICS
PARÂMETROS
14 EA1 PERDA=N
15 A1banda0=DSL
EA1 BANDA ZERO
16 FILTRO1=DSL
EA1 FILTRO ESTAB.
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
AJUSTE 2
N
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
G4: Entradas – S4.3: Entrada Analógica 2
___________________
1 HABILITAR 2?=N
N
___________________
___________________
2 A2 SENSOR=Bar
Bar
___________________
___________________
3 EA2 TIPO=mA
4 EA2 min=+4mA
EA2 VALOR MINIMO
5 S2mi=+0.0Bar
SENSOR 2 VLR MIN
6 EA2 max=+20mA
EA2 VALOR MAXIMO
7 S2ma=+10.0Bar
SENSOR 2 VLR MAX
8 VELmin2=+0%
EA2 VLR MIN.VEL
9 VELmax2=+100%
EA2 VLR MAX.VEL
mA
___________________
___________________
+4mA
___________________
___________________
+0.0Bar
___________________
___________________
+20mA
___________________
___________________
+10.0Bar
___________________
___________________
+0%
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
N
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
G4: Entradas – S4.4: Entrada de Pulsos
___________________
14 EA2 PERDA=N
15 A2banda0=DSL
EA2 BANDA ZERO
16 FILTRO2=DSL
EA2 FILTRO ESTAB.
1 Un Sensor=l/s
2 Qte/p = 100l/s
QTDE LIQ/PULSO
3 FxMax=1000l/s
FAIXA MAX.FLUXO
1 ACEL1=5.0%/ s
RAMPA ACELER1
2 DESAC1=3.0%/s
RAMPA DESACELER1
3 ACEL2=1.0%/s
RAMPA ACELER2
4 DESAC2=1.0%/s
RAMPA DESACELER2
5 TROCA ACL=DSL
VEL TROCA ACELER
6 TROCA DCL=DSL
VEL TROCA DESAC
7 POT AUM1=1.0%/s
POT MOTORIZ AUM1
8 POT DIM1=3.0%/s
POT MOTORIZ DIM1
9 POT AUM2=1.0%/s
POT MOTORIZ AUM2
10 POT DM2=3.0%/s
POT MOTORIZ DIM2
11 TROCA POT=DSL
VEL TROCA PotMtr
12 FLT VL=0.250s
FILTRO TROCA VEL
l/s
___________________
___________________
100l/s
___________________
___________________
1000l/s
___________________
G5: Rampas Aceleração e Desaceleração
___________________
5.0% / s
___________________
___________________
3.0% / s
___________________
___________________
1.0% / s
___________________
___________________
1.0% / s
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
1.0% / s
___________________
___________________
3.0% / s
___________________
___________________
1.0% / s
___________________
___________________
3.0% / s
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
0.250s
___________________
___________________
REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO
88
PARÂMETROS
AJUSTE 2
MREF
___________________
___________________
+0.0%
___________________
___________________
EA2
___________________
___________________
8.0
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
N
___________________
___________________
+0.0%
___________________
G7: Configuração Modo Liga / Desliga
___________________
RAMPA
___________________
___________________
GIRO
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
4 LIGA 1= RAMPA
RAMPA
___________________
___________________
5 LIGA 2=RAMPA
6 ATRAS LG= DSL
ATRASO P/ LIGAR
7 ATRAS DG= DSL
ATRASO P/ DESLIG
RAMPA
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
8 VEL MIN DESL= N
9 TMP DG= DSL
TEMPO PosDESLIG
N
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
S
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
13 LG PosRESET=S
S
___________________
G8: Saídas – S8.1: Relés de Saídas
___________________
1 SD1 FUNCAO=02
2 SD1tp LG=0.0s
SD1 ATRASO LIGAR
3 SD1tp DG=0.0s
SD1 ATRAS. DESLIG
02
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
4 SD1 INVERTE=N
N
___________________
___________________
5 SD2 FUNCAO=03
6 SD2tp LG=0.0s
SD2 ATRASO LIGAR
7 SD2tp DG=0.0s
SD2 ATRAS. DESLIG
03
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
8 SD2 INVERTE=N
N
___________________
___________________
9 SD3 FUNCAO=05
10 SD3tp LG=0.0s
SD3 ATRASO LIGAR
05
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
1 REFEREN=MREF
2 PID LOC=+0.0%
REFER. LOCAL PID
3 REALIM=EA2
4 PROPORC.=8.0
PROPORCIONAL PID
5 INTEGRAL = 0.0s
INTEGRAL PID
6 DERIVADA = 0.0s
DIFERENCIAL PID
7 INVERTER PID=N
8 ERRO PID = +0.0%
1 DESL 1 = RAMPA
2 DESL 2 = GIRO
3 VEL DESL2 = DSL
VELO TROCA DESL2
10 MTR GIRANDO = S
11 AJU PART=DSL
AJUSTE PART.GIRO
12 TMP DG2=DSL
TEMPO PosDESLIG2
89
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
G6: Controle PID
REGISTRO DE CONFIGURAÇAÕ
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SD700
POWER ELECTRONICS
PARÂMETROS
11 SD3tp LG=0.0s
SD3 ATRASO LIGAR
12 SD3 INVERTE=N
13 VegruaDG=+5.0%
VEL DESLIG GRUA
1 SAIDA ANLG1=01
2 A1tipo=4-20 mA
3 SA1 min=+0%
SA1 VALOR MINIMO
4 SA1 max=+100%
SA1 VALOR MAXIMO
5 FILTRO1=DSL
SA1 FILTRO ATENU
6 SAIDA ANLG2=02
7 A2tipo=4-20 mA
8 SA2 min=+0%
SA2 VALOR MINIMO
9 SA2 max=+100%
SA2 VALOR MAXIMO
10 FILTRO2=DSL
SA2 FILTRO ATENU
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
AJUSTE 2
0.0s
___________________
___________________
N
___________________
___________________
+5.0%
___________________
G8: Saídas – S8.2: Saídas Analógicas
___________________
01
___________________
___________________
4-20mA
___________________
___________________
+0%
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
02
___________________
___________________
4-20mA
___________________
___________________
+0%
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
DSL
___________________
G9: Comparadores – S9.1: Comparador 1
___________________
1 C1 SELECAO=00
00
___________________
___________________
2 C1 TIPO=0
3 C1 VL LG=+100[%]
C1 NIVEL ATIVADO
4 C1 LIM 2=+100[%]
C1 LIMIT2 JANELA
5 C1 LIM1=+0[%]
C1 LIMIT1 JANELA
6 C1 TMP LG=0.0s
C1 ATRASO ATIVAD
7 C1 VL DG=+0[%]
C1 NIVEL DESATIV
8 C1 TMP DG=0.0s
C1 ATRASO DESAT
0
___________________
___________________
+100[%]
___________________
___________________
+100[%]
___________________
___________________
+0[%]
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
+0[%]
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
00
___________________
G9: Comparadores – S9.2: Comparador 2
___________________
9 C1 FUNCAO=00
1 C2 SELECAO=00
00
___________________
___________________
2 C2 TIPO=0
3 C2 VL LG=+100[%]
C2 NIVEL ATIVADO
4 C2 LIM 2=+100[%]
C2 LIMIT2 JANELA
5 C2 LIM 1=+0[%]
C2 LIMIT1 JANELA
6 C2 TMP LG=0.0s
C2 ATRASO ATIVAD
7 C2 VL DG=+0[%]
C2 NIVEL DESATIV
8 C2 TMP DG=0.0s
C2 ATRASO DESAT
0
___________________
___________________
+100[%]
___________________
___________________
+100[%]
___________________
___________________
+0[%]
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
+0[%]
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
00
___________________
___________________
9 C2 FUNCAO=00
REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO
90
PARÂMETROS
AJUSTE 2
1 C3 SELECAO=00
00
___________________
___________________
2 C3 TIPO=0
3 C3 VL LG=+100[%]
C3 NIVEL ATIVADO
4 C3 LIM 2=+100[%]
C3 LIMIT2 JANELA
5 C3 LIM 1=+0[%]
C3 LIMIT1 JANELA
6 C3 TMP LG=0.0s
C3 ATRASO ATIVAD
7 C3 VL DG=+0[%]
C3 NIVEL DESATIV
8 C3 TMP DG=0.0s
C3 ATRASO DESAT
0
___________________
___________________
+100[%]
___________________
___________________
+100[%]
___________________
___________________
+0[%]
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
+0[%]
___________________
___________________
0.0s
___________________
___________________
___________________
G10: Limites
___________________
+0.00%
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
-100%
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
___A
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
___A
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
+150%
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
N
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
G11: Proteções
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
10%
___________________
___________________
360V
___________________
___________________
5.0s
___________________
___________________
500V
___________________
___________________
5.0s
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
9 C3 FUNCAO=00
1 VL MIN1=+0.00%
LIMIT MIN VELOC1
2 VL MAX1=+100%
LIMIT MAX VELOC1
3 VL MIN2=-100%
LIMIT MIN VELOC2
4 VL MAX2=+100%
LIMIT MAX VELOC2
5 I MAX=___A
CORRENTE MAXIMA
6 T Lim COR= DSL
T DISP LIM I MAX
7 I. MAX2=____A
CORRENTE MAXIMA2
8 Im2 Vmud=DSL
MUDANC VEL IMAX2
9 TRQ MAX=+150%
TORQUE MAXIMO
10 T Lim TQ=DSL
TMP LIM TORQ MAX
11 INVERSAO ?=N
12 ILim RGN=DSL
LIMITE CORR RGN
13 T Lim RGN=DSL
TMP LIM CORR RGN
1 TP LIM VEL=DSL
TP MAX LIM VELOC
2 TP PARADA=DSL
TP MAXIMO PARADA
3 FAL TERRA=10%
CORR MAX TERRA
4 SUBTENSAO=360V
SUBTENSAO ENT
5 TP SUBTENS=5.0s
TP SUBTENSAO ENT
6 SOBRETENS=500V
SOBRETENSAO ENT
7 TP SOBRETS=5.0s
TP SOBRETENS ENT
8 TP DSB Vs= DSL
ATRASO DESBAL Vs
91
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
G9: Comparadores – S9.3 Comparador 3
00
REGISTRO DE CONFIGURAÇAÕ
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SD700
POWER ELECTRONICS
PARÂMETROS
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
AJUSTE 2
9 PERDA ENTRADA=1
1
___________________
___________________
10 PTC EXTERNO=N
11 SBCG BB=20.0A
SOBRECARGA BOMBA
12 FLT SC BB=DSL
FILTRO SOBRCG BB
13 TP SC BB=DSL
TEMPO SOBRECG BB
N
___________________
___________________
20.0A
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
N
___________________
___________________
___A
___________________
___________________
+100%
___________________
___________________
10s
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
10%
___________________
G12: Auto-reset
___________________
N
___________________
___________________
1
___________________
___________________
5s
___________________
___________________
15min
___________________
___________________
5 F1 AUTO RST=0
0
___________________
___________________
6 F2 AUTO RST=0
0
___________________
___________________
7 F3 AUTO RST=0
0
___________________
___________________
8 F4 AUTO RST=0
0
___________________
G13: Histórico de Falhas
___________________
-
___________________
___________________
-
___________________
___________________
-
___________________
___________________
-
___________________
___________________
-
___________________
___________________
-
___________________
___________________
N
___________________
G14: Multi-referências
___________________
+10.0%
___________________
___________________
+20.0%
___________________
___________________
+30.0%
___________________
___________________
+40.0%
___________________
___________________
+50.0%
___________________
___________________
14 SUBCARGA=N
15 I SUBCG=___A
CORRENT SUBCARGA
16 VL SUBC=+100%
VELOCID SUBCARGA
17 TP SUBCG=10s
TP ATRAS SUBCARG
18 TP DIM VL=DSL
ATRASO DIM.VELOC
19 CAPTUR VL=10%
AUMT CAPTURA VEL
1 AUTORESET=N
2 NM TENTATIVA=1
NM MAX TENTATIVA
3 TMP RESET=5s
TMP ANTES RESET
4 CONTADOR=15min
RESET CONTADOR
1 ULTIMA FAL
ULTIMA FAL=FXX
2 QUINTA FAL
QUINTA FAL=FXX
3 QUARTA FAL
QUARTA FAL=FXX
4 TERCEI FAL
TERCEI FAL=FXX
5 SEGUND FAL
SEGUND FAL=FXX
6 PRIMEI FAL
PRIMEI FAL=FXX
7 APAGA FALHA=N
1 MREF 1=+10.0%
MULTIREFERENCIA1
2 MREF 2=+20.0%
MULTIREFERENCIA2
3 MREF 3=+30.0%
MULTIREFERENCIA3
4 MREF 4=+40.0%
MULTIREFERENCIA4
5 MREF 5=+50.0%
MULTIREFERENCIA5
REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO
92
PARÂMETROS
6 MREF 6=+60.0%
MULTIREFERENCIA6
7 MREF 7=+70.0%
MULTIREFERENCIA7
1 VEL FX1=+0.00%
VELOCIDAD FIXA 1
2 VEL FX2=+0.00%
VELOCIDAD FIXA 2
3 VEL FX3=+0.00%
VELOCIDAD FIXA 3
1 FQ CRIT1=+0.0%
FREQ CRITICA 1
2 FQ CRIT2=+0.0%
FREQ CRITICA 2
3 FAIXA FREQ=DSL
FAIXA FQ CRITICA
1 TMP FR.CC=DSL
TMP FRENAGEM CC
2 INT FRENO=0%
INTENSIDAD FRENO
3 TENSAO CC=0.0%
NIVEL TENSAO CC
4 Icc AQUEC=DSL
Icc PREAQUEC MTR
5 FRENAGEM EXT=N
6 Vcc REGEN=DSL
NIVEL TENS REGEN
1 PULSOS=1024
2 SEL TIPO=DIFF
3 FILTRO ENCOD=N
AJUSTE 1
AJUSTE 2
+60.0%
___________________
___________________
+70.0%
___________________
G15: Velocidades Fixas
___________________
+0.00%
___________________
___________________
+0.00%
___________________
___________________
+0.00%
___________________
G16: Frequência Crítica
___________________
+0.0%
___________________
___________________
+0.0%
___________________
___________________
DSL
___________________
G17: Frenagem
___________________
DSL
___________________
___________________
0%
___________________
___________________
0.0%
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
N
___________________
___________________
DSL
___________________
G18: Encoder
___________________
1024
___________________
___________________
Diff
___________________
___________________
N
___________________
G19: Ajuste Fino – S19.1: Controle IGBT
___________________
V / Hz
___________________
___________________
4000
___________________
___________________
3 PEWAVE=S
S
___________________
___________________
5 AUTO AJUSTE=N
N
___________________
___________________
N
___________________
G19: Ajuste Fino – S19.2: Carga MTR
___________________
100%
___________________
___________________
0.0%
___________________
___________________
0.0%
___________________
___________________
N
___________________
___________________
0.0%
___________________
___________________
2.0%
___________________
___________________
0.0%
___________________
___________________
DSL
___________________
___________________
1 MODO CTRL=V/Hz
2 FREQ CHV=4000Hz
FREQ CHAVEAMENTO
6 SOBREMODULAC=N
1 FLUXO MIN=100%
FLUXO MINIMO
2 BOOST=0.0%
LARG BANDA BOOST
3 V BOOST = 0.0%
BOOST TENSAO
4 COMP ESCORR=N
6 BOOST TQ=0.0%
7 I ESCORR=2.0%
CORRENT ESCORREG
9 FRQ INI = 0.0%
FREQUENC INICIAL
10 AMORTref=DSL
REF.AMORTIZAC
93
AJUSTE PADRÃO
REGISTRO DE CONFIGURAÇAÕ
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
SD700
POWER ELECTRONICS
PARÂMETROS
13 Vbar CTR=800
CONTR Vcc BARRAM
1 R ESTATOR=0.9%
RESISTEN ESTATOR
PARÂMETROS
0 Control Com=0
1 TMP COMUN=DSL
TEMPO MODBUS RTU
2 ENDER COM=10
ENDERECO COMUNI
3 TAXA COM=9600
4 PARIDAD=NENHUM
1 ENDER COM=10
ENDERECO COMUNI
1 ENDERECO=0
2 CO BAUD=1mbps
3 CO REF vl=+0.0%
AJUSTE PADRÃO
800
___________________
G19: Ajuste Fino – S19.3: Modelo MTR
AJUSTE 2
___________________
0.9%
___________________
___________________
AJUSTE PADRÃO
AJUSTE 1
AJUSTE 2
G20: Barramento de Comunicação – S20.0: Controle de Comunicação
0
___________________
G20: Barramento de Comunicação – S20.1: Modbus RTU
___________________
DSL
___________________
___________________
10
___________________
___________________
9600
___________________
___________________
NENHUM
___________________
G20: Barramento de Comunicação – S20.2: PROFIBUS
___________________
10
___________________
G20: Barramento de Comunicação – S20.3: CANOPEN
___________________
0
___________________
___________________
1mbps
___________________
___________________
+0.0%
___________________
G20: Barramento de Comunicação – S20.4:DEVICENET
1 DN_MACID=0
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
___________________
G21: Redes de Comunicação – S21.1: ETHERNET
___________________
2DNBaud=500kbps
3 MODO CONTROL=0
4 MODO REFEREN =0
5 CONJentr=70
6 CONJsaid=20
7 DNst=Sem uso
AJUSTE 1
1 IP AUTOMATIC=S
S
___________________
___________________
Ixxx.yyy.zzz.hhh
-
___________________
___________________
Sxxx.yyy.zzz.hhh
-
___________________
___________________
Pxxx.yyy.zzz.hhh
-
___________________
___________________
2 ENDER A IP=192
192
___________________
___________________
3 ENDER B IP=168
168
___________________
___________________
1
___________________
___________________
5 ENDER D IP =143
143
___________________
___________________
6 SUBREDE A=255
255
___________________
___________________
7 SUBREDE B=255
255
___________________
___________________
8 SUBREDE C=255
255
___________________
___________________
4 ENDER C IP =1
REGISTRO DE CONFIGURAÇÃO
94
9 SUBREDE D=0
0
___________________
___________________
10 GATEWAY A=0
0
___________________
___________________
11 GATEWAY B=0
0
___________________
___________________
12 GATEWAY C=0
0
___________________
___________________
13 GATEWAY D=0
0
___________________
___________________
14 MAC A=0
0
___________________
___________________
15 MAC B=80
80
___________________
___________________
16 MAC C=194
194
___________________
___________________
17 MAC D=114
114
___________________
___________________
X
___________________
___________________
Y
___________________
G21: Redes de Comunicação – S21.2: MODBUS TCP
___________________
DSL
___________________
G21: Redes de Comunicação – S21.3: ETHER./IP
___________________
18 MAC E=X
19 MAC F=Y
1 TMP COMUN=DSL
TEMPO MODBUS TCP
1 TIPO COMANDO=0
0
___________________
___________________
2 TIPO REFEREN=0
0
___________________
___________________
P
O
R
T
U
G
U
Ê
S
95
REGISTRO DE CONFIGURAÇAÕ
www.powerelectronics.es | www.power-electronics.com
Assistência ao Cliente 24h. 365 dias do ano
902 40 20 70
MATRIZ • VALÊNCIA • ESPANHA
C/ Leonardo da Vinci, 24 – 26 • Parque Tecnológico • 46980 – PATERNA • VALENCIA • ESPAÑA
Tel. 902 40 20 70 • Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 96 131 82 01
FILIAIS
BARCELONA • Avda. de la Ferrería, 86-88 • 08110 • MONTCADA I REIXAC
Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 93 564 47 52
CATALUÑA
LLEIDA • C/ Terrasa, 13 · Bajo • 25005 • LLEIDA
Tel. (+34) 97 372 59 52 • Fax (+34) 97 372 59 52
LAS PALMAS • C/ Juan de la Cierva, 4 • 35200 • TELDE
CANARIAS
Tel. (+34) 928 68 26 47 • Fax (+34) 928 68 26 47
VALENCIA • Leonardo da Vinci, 24-26 • 46980 ● PATERNA
Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 96 131 82 01
CASTELLÓN • C/ Juan Bautista Poeta • 2º Piso · Puerta 4 • 12006 • CASTELLÓN
LEVANTE
Tel. (+34) 96 434 03 78 • Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 96 434 14 95
MURCIA • Pol. Residencial Santa Ana • Avda. Venecia, 17 • 30319 • CARTAGENA
Tel. (+34) 96 853 51 94 • Fax (+34) 96 812 66 23
VIZCAYA • Parque de Actividades • Empresariales Asuarán • Edificio Asúa, 1º B • Ctra. Bilbao · Plencia • 48950 •
NORTE
ERANDIO • Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 94 431 79 08
MADRID • Avda. Rey Juan Carlos I, 98, 4º C • 28916 • LEGANÉS
CENTRO
Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 91 687 53 84
SEVILLA • C/ Averroes, 6 • Edificio Eurosevilla • 41020 • SEVILLA
SUR
Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 95 451 57 73
LA CORUÑA • Plaza Agramar, 5 · Bajo • Perillo · Oleiros • 15172 • LA CORUÑA
GALICIA
Tel. (+34) 96 136 65 57 • Fax (+34) 98 163 45 83
SUBSIDIÁRIAS INTERNATIONAL
Power Electronics Deutschland GmbH • Dieselstrasse, 77 • D·90441 • NÜRNBERG ● GERMANY
ALEMANHA
Tel. (+49) 911 99 43 99 0 • Fax (+49) 911 99 43 99 8
Power Electronics Australia Pty Ltd • U6, 30-34 Octal St, Yatala, • BRISBANE, QUEENSLAND 4207 • P.O. Box
AUSTRÁLIA 3166, Browns Plains, Queensland 4118 • AUSTRALIA
Tel. (+61) 7 3386 1993 • Fax (+61) 7 3386 1997
Power Electronics Brazil Ltda • Av. Guido Caloi, 1985-Galpão 09 • CEP 05802-140 • SÃO PAULO • BRASIL
BRASIL
Tel. (+55) 11 5891 9612 • Tel. (+55) 11 5891 9762
Power Electronics Chile Ltda • Los Productores # 4439 – Huechuraba • SANTIAGO • CHILE
Tel. (+56) (2) 244 0308 · 0327 · 0335 • Fax (+56) (2) 244 0395
CHILE
Oficina Petronila # 246, Casa 19 • ANTOFAGASTA • CHILE
Tel. (+56) (55) 793 965
CHINA
CORÉIA
ÍNDIA
MÉXICO
NOVA
ZELÂNDIA
Power Electronics Beijing • Room 509, Yiheng Building • No 28 East Road, Beisanhuan • 100013, Chaoyang
District • BEIJING • R.P. CHINA
Tel. (+86 10) 6437 9197 • Fax (+86 10) 6437 9181
Power Electronics Asia Ltd • 20/F Winbase Centre • 208 Queen’s Road Central • HONG KONG • R.P. CHINA
Power Electronics Asia HQ Co • Room #305, SK Hub Primo Building • 953-1, Dokok-dong, Gangnam-gu • 135-270
• SEOUL • KOREA
Tel. (+82) 2 3462 4656 • Fax (+82) 2 3462 4657
Power Electronics India • No 26 3rd Cross, • Vishwanathapuram • 625014 • MADURAI
Tel. (+91) 452 434 7348 • Fax (+91) 452 434 7348
P.E. Internacional Mexico S de RL • Calle Cerrada José Vasconcelos, 9 • Colonia Tlalnepantla Centro •
Tlanlnepantla de Baz • CP 54000 • MEXICO DF
Tel. (+52) 55 5390 8818 • Tel. (+52) 55 5390 8363 • Tel. (+52) 55 5390 8195
Power Electronics New Zeland Ltd • 12A Opawa Road, Waltham • CHRISTCHURCH 8023 • P.O. Box 1269
CHRISTCHURCH 8140
Tel. (+64 3) 379 98 26 • Fax.(+64 3) 379 98 27
www.power-electronics.com

Documentos relacionados