A difícil dA precificAção nA limpezA

Сomentários

Transcrição

A difícil dA precificAção nA limpezA
revista HigiPlus
A difícil
a difícil “arte” da precificação na limpeza
“arte”
da precificação
na limpeza
Terceirizar ou
autogerir processos
de limpeza
profissional?
Especialistas tentam
elucidar a dúvida de
muitos empresários
Ano 5 – N 18 – 2º Trimestre / 2012
RH: 8 dicas para reter profissionais
Laércio Oliveira: falta mobilização aos empresários
expediente
A revista HigiPlus objetiva fomentar as relações de
negócios no que concerne à atividade de limpeza
profissional. Para isso, traz informações pertinentes
aos compradores e fornecedores, evidenciando
tecnologias, produtos químicos, equipamentos,
ferramentas, acessórios, descartáveis, serviços, entre
outros temas de interesse, como legislação e ações
setoriais em prol do desenvolvimento do segmento.
ABRALIMP - Associação Brasileira do
Mercado de Limpeza Profissional
Av. Nove de Julho, 5593 - Cjs 22/23
CEP: 01407-200 - São Paulo/SP
Tel: (11) 3079-2003
Email: [email protected]
www.abralimp.org.br
FEBRAC - Federação Nacional das Empresas
de Serviços e Limpeza Ambiental
SBS Quadra 02 Lote 15 Bloco E
Edifício Prime Business Convenience
Salas 1603/1604 – Asa Sul
CEP 70070-100 – Brasília/DF
Fone/Fax: (61) 3327-6390
E-mail: [email protected]
www.febrac.org.br
sumário
ENTREVISTA – O deputado federal Laércio de Oliveira
trabalha para fortalecer o setor de limpeza e
ensina mobilização a empresários 8
CAPA – Precificar os serviços de limpeza
profissional é o desafio do setor, afinal, são
muitas variáveis. Saiba como vencê-lo
12
LIMPEZA HOSPITALAR – O sucesso da área da saúde
no País está atrelada à limpeza. Ter um serviço
adequado, garante otimização de gastos
20
LEGISLAÇÃO – As empresas mal-intencionadas, a
cada dia, perdem mais espaço. Desta vez é a EFD –
Escrituração Fiscal Digital que entra em vigor 25
Presidente ABRALIMP
Romilton Anjos dos Santos
[email protected]
Presidente FEBRAC
Ricardo Garcia
[email protected]
DIRETOR DA HIGIPLUS
Pedro Salla
RECURSOS HUMANOS – Evasão de mão de obra é o
tema do momento. Aprenda a reter profissionais
sem desequilibrar a folha de pagamento
28
CONSELHO EDITORIAL ABRALIMP
Romilton Santos, Luciano Galea, Angelo Morena,
Sandro Haim, Ernesto Brezzi, Mauro Couto, Sidney
Valeije, Salvator Haim, Paulo Gonçalves Peres
CONSELHO EDITORIAL FEBRAC
Ricardo Garcia, José de Alencar Leite Magalhães
SUSTENTABILIDADE – A “onda verde” está
presente no mercado. Mas, os empresários ainda
precisam aprender a nadar
32
Editor Responsável
Wagner Lima (MTB 37.325)
[email protected]
Jornalista Responsável
Maria Priscila Alves Nabozni
[email protected]
comercial
Rosana Rodrigues
[email protected]
AGENDA DE EVENTOS – Outubro se aproxima e
com ele os eventos que vão movimentar o setor de
asseio e conservação. Confira a programação 38
Atendimento ao Leitor
Ricardo Ribeiro
[email protected]
Diagramação
Felipe Escosteguy
Impressão
CLY
Tiragem
12 mil exemplares
Auditoria
PRODUTOS & SERVIÇOS – A seleção de equipamentos,
produtos e serviços desta edição está “imperdível”,
como o título da matéria expressa
42
revis
www.revistahigiplus.com.br
ta HigiP
lus
Seção
A dif
“Art
ícil
a difíci
l “arte
” da
Preci
ficaç
Direto da Febrac...................................................57
Associados Febrac...............................................64
Hoje em dia...........................................................47
Direto da Abralimp.............................................51
Palavra do editor.................................................... 6
ão na
limPe
za
Associados Abralimp..........................................62
e”
dA pr
nA limecificAç
ão
pezA
tercei
auto rizar ou
ge
de lim rir proces
sos
profi peza
ss
Espe ional?
ci
elucid alistas te
ntam
muito ar a dúvi
da
s em
pres de
ários
ano
5–n
18 –
2º trime
stre
/ 2012
rH: 8
di
lAér cas para
cio ol
re
iveirA ter profi
ss
: falta
mobili ionais
zaçã
o aos
em
Capa
:
Índice de anunciantes
3M.................................................... 05
Alfa......................................... 4º Capa
Audax.................................... 2º Capa
Azeplast.......................................... 24
Basf.................................................. 39
Beam Radio.................................... 60
Betalimp......................................... 55
BR Máquinas.................................. 27
Contemar........................................ 44
Ecolab.................................... 3º Capa
Electrolux........................................ 11
Fenascon......................................... 37
Hydro............................................... 35
Jactoclean....................................... 29
Jani King.......................................... 18
Karcher............................................ 45
Leone............................................... 57
Loclac............................................... 56
Lotus................................................ 56
Luso.................................................. 60
Markar............................................. 52
Maxclean........................................ 54
Maxiservice.................................... 54
Multionic........................................ 53
Nilfisk............................................... 48
Nova Rio.......................................... 34
NTI.................................................... 55
Odim................................................ 52
Onis.................................................. 17
Paulista............................................ 51
Perol................................................. 51
Planvale........................................... 49
Quiminac........................................ 08
Riccel................................................ 19
SEAC RJ............................................ 40
SEAC SC........................................... 49
SEAC SP............................................ 31
Serv................................................... 57
Sindasseio....................................... 58
Superpro......................................... 59
Tejofran........................................... 21
TTS Brasil......................................... 23
Vairo................................................. 53
Veloss............................................... 24
Verzani & Sandrini....................... 48
WCA................................................. 46
WFBSC............................................. 41
pres
Felip
e
ários
Esco
s
tegu
y
palavra do editor
Em busca de uma
comunicação 3.0
O ano produtivo nem bem começou e você já está com a
para prover o melhor conteúdo possível. Estamos dispostos a
sensação de que precisa de férias? Respire fundo, organize
ouvir, discutir, explanar, alinhar, afinal a limpeza profissional a
seus pensamentos e atividades e parta para a prática. Em
cada dia toma um corpo ainda mais importante para o Brasil.
pouco tempo será possível perceber que a angústia pós-
Enquanto estamos aquecendo as turbinas para essa
-Carnaval é passageira e que os desafios e conquistas para
comunicação mais afinada, seguem os temas que serão en-
2012 estão apenas aguardando sua próxima decisão. Sendo
assim, vamos nos comunicar mais e mais.
A revista HigiPlus busca se tornar uma importante ferramenta no dia a dia de trabalho dos empresários e gestores
que têm a limpeza profissional como foco ou parte do seu escopo de trabalho. Para isso, promovemos sutis mudanças no
layout e também no conteúdo. Porém, temos ciência de que
este trabalho pode ser melhor e queremos sua colaboração.
Recentemente, diante de um artigo sobre o comunicador
3.0 – a versão 2.0 já ficou para trás –, nossa ideia de pluralizar
a produção da revista só se tornou ainda mais sólida. Na era
da comunicação instantânea, da geolocalização, não basta
escrevermos sobre o que se acredita ser interessante ou
mesmo sobre aquilo que nos pedem. É preciso compartilhar,
sentir e entender melhor nosso leitor, ou seja, você.
Por isso, utilizar nossos canais de comunicação: site,
e-mail, telefone, reuniões das entidades de classe é essencial
contrados nas próximas páginas: precificação dos serviços
de limpeza, uma análise sobre a limpeza hospitalar, dica de
legislação com abordagem sobre o EFD – Escrituração Fiscal
Digital, a agenda de eventos e uma nova abordagem sobre
limpeza verde. Sem contar as últimas notícias do mercado de
limpeza que afetam diretamente a sua empresa.
Em tempo
A revista HigiPlus é auditada pelo Instituto Verificador de
Circulação (IVC) e, na última verificação feita em abril deste
ano, atingimos êxito na avaliação do órgão, que analisa a
qualidade do mailing list utilizado, a distribuição da revista,
tiragem, entre outros itens de cunho técnico. Isso quer dizer
que: nossa revista atinge o público-alvo proposto, e o melhor
é que realmente é um importante canal de comunicação para
a sua marca!
para que a revista seja cada vez mais um auxiliar na sua tomada de decisões. Pense nisso! Nós queremos entender vocês
6
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
Boa leitura!
entrevista
“Quero ensinar o exercício
da mobilização aos
empresários”
O deputado federal Laércio Oliveira acredita que dessa forma será possível
acabar com as travas do segmento de limpeza profissional e visualizar a
liderança mundial no setor, que atualmente tem Estados Unidos e Itália como
as principais referências, pelo menos, na visão do parlamentar
8
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Divulgação
Que o setor de limpeza profissional evoluiu muito nos últimos anos é
visível. Segundo o deputado federal
Laércio Oliveira (PR), o desenvolvimento mais acentuado se deu nos últimos
10 anos. “E hoje, o segmento já não é
mais visto como um setor que precariza
a mão de obra”, ressalta. Considerado um dos porta-vozes
mais importantes dessa ramificação da
economia nacional, o parlamentar não
se nega a reconhecer que há problemas cruciais, mas não desanima: “Essa
situação só vai mudar quando os donos
das empresas pensarem diferente.
Por isso, quero ensinar o exercício da
mobilização aos empresários”. Em meio a uma agenda atribulada,
ele concedeu uma entrevista exclusiva
à revista HigiPlus. Na pauta, a realidade
do setor, as expectativas, o novo código
comercial e o caminho do crescimento
para o setor que hoje movimenta empresas das áreas química, maquinário,
serviços, acessórios, equipamentos,
entre outras.
Recém-empossado 1º vice-presidente da Comissão Especial do Código
Comercial, grupo que vai avaliar o
novo Código Comercial (Projeto de
Lei 1572/11), antes de o documento
ser votado e posteriormente seguir
ao Senado, o parlamentar acredita
que esse processo vai contribuir para
a construção de relações comerciais
modernas e eficientes. “É o aperfeiçoamento de muita
coisa com base em experiências de
sucesso, nacionais e internacionais.
O novo texto do Código Comercial trata
das relações comerciais no País e vai
promover uma conversa aberta com
a sociedade, por meio de audiências
públicas.” A expectativa é que até o
final deste ano o relatório da comissão
esteja concluído.
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
9
entrevista
10
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Divulgação
Com os encontros a serem realizados nos estados, Oliveira vê uma
grande oportunidade na participação
dos empresários. Atualmente, as relações comerciais são regidas na maior
parte pelo Código Civil, porém, há
questões reguladas por leis específicas,
como das Sociedades Anônimas, das
Falências, dos Títulos de Crédito. E a
proposta é unificar tudo.
Durante a entrevista ficou nítido
que Oliveira sente uma ausência do
empresariado na pressão por mudanças e pontua isso como um dos
entraves para que a evolução do setor
mantenha ritmos ainda mais acelerados. “Nós nos desenvolvemos, porém
a visibilidade do setor ainda é muito
pequena perante o Governo e à sociedade como um todo.”
A Frente Parlamentar Mista em
Defesa do Setor de Serviços, segundo
ele, é um dos caminhos para ganhar a
força necessária. A luta por uma regulamentação da terceirização de serviços
é um dos focos do parlamentar, que
acredita que o País hoje em dia ocupe
o terceiro lugar no mundo – atrás de
Estados Unidos e Itália – no que tange
à excelência nos serviços de asseio e
conservação.
O otimismo de Oliveira vai ao ponto
de acreditar que em 10 anos o País
esteja no topo do ranking da limpeza
profissional. Essa análise, segundo ele,
está baseada no amadurecimento do
empresariado, nas novas tecnologias
que chegam e na possibilidade de uma
legislação própria para a terceirização,
o que facilitaria uma abertura de crédito para o setor e subsídios para o
desenvolvimento.
Segundo Oliveira, as empresas
nacionais modernizaram-se, adquiriram equipamentos de última geração,
investe fortemente na qualificação
Laércio Oliveira: “A limpeza é algo sério e deve ser tratada como tal”
da mão de obra e na valorização dos
seus funcionários. “Mas ainda temos
muito por fazer”, cutuca. Nos últimos
anos, com acordos coletivos, foram
incluídos assistência médica, vale-alimentação, seguros de vida, entre
outros benefícios.
Porém, algumas barreiras administrativo-financeiras precisam ser transpostas para continuar esse processo.
Uma delas é uma antiga discussão do
setor: o pregão eletrônico, que vem
minando a sobrevivência de empresas
idôneas em certames públicos, forçando uma disputa de preços desvantajosa
para o setor.
Além de um processo de licitação
baseado no menor preço, “as análises
são feitas por comissões compostas
por profissionais desqualificados, que
chegam às sessões, conferem apenas
documentação e preço. Não verificam
se os cálculos estão adequados e, muitas vezes, nem cumprem a legislação,
fazendo diligências para garantir que
as empresas tenham estrutura para
cumprir um contrato público”.
Oliveira é categórico em dizer que
“os resultados são contratos mal-feitos,
geradores de corrupção”. Ele ainda comenta que é preciso que quem escolhe
os serviços de limpeza perceba que o
setor profissional não é simplesmente
um rodo, um balde e vassoura. “A
limpeza é algo sério e deve ser tratada
como tal”, completa. Por isso, o parlamentar fica feliz ao
ver que o percentual de participação de
empresas públicas, entre os contratos
firmados pelas empresas do setor, venham se reduzindo a cada ano. Hoje,
de acordo com ele, a divisão entre
público e privado já está em 50% para
cada lado. “O setor privado busca preço, mas se preocupa com a qualidade
também.”
Mão de obra
Na visão de Oliveira, equivoca-se
quem justifica, de maneira simplória, a escassez de mão de obra com
os problemas de valores baixos nos
contratos firmados, principalmente
na esfera pública. Segundo ele, está
visível que as regiões Sul e Sudeste
estão saturadas. “Precisamos ampliar
os horizontes. A escassez é uma questão pontual”, destaca.
Conforme o parlamentar, no
Norte e Nordeste há muita gente
querendo trabalhar e não se tem
“Lá (NE) há
muita gente
já qualificada,
mas que não
consegue
emprego”
emprego para todos. Por isso, Oliveira recomenda ao empresariado
voltar o foco para contratos nessas
regiões. Até porque as empresas
contratantes começam a migrar para
outras regiões do País.
“Lá, há muita gente já qualificada,
mas que não consegue emprego”, comenta. Cada vez mais obras públicas
estão surgindo nessa parte do País e
Oliveira acredita que nesse mercado
é que o segmento pode continuar seu
crescimento em índices substanciais.
“Incentivar o êxodo para o Sudeste
e Sul é impossível, então, o melhor é
mudar o foco”, alerta. Ele evidencia que
“o processo da terceirização no Brasil é
irreversível, a gente só precisa entender melhor a necessidade do cliente o
que ele pretende fazer”.
Alto desempenho pArA
suA limpezA ser completA.
FAcile st
Gt3000 pro
• Motor longa vida (motor de indução)
• Alça retrátil que facilita o transporte e armazenamento
• Rodas acopladas para facilitar o transporte
• Trava de segurança e pistola Easypress que tornam
mais seguro e suave o uso da lavadora
• Porta-acessórios no corpo do produto
• Suporte para mangueira e cabo elétrico
• Suporte para enrolar o cabo elétrico,
que realmente fica afixado sem cair
• Capacidade do barril: 20 litros
Alta performance antes,
durante e depois do uso.
televendas electrolux:
0800 703 3532
Da limpeza rápida à pesada,
a melhor higienização.
capa
Padronizar ou
customizar?
Com margens de lucro cada vez mais estreitas, o dilema entre padronizar ou
customizar os custos de uma operação de limpeza profissional é uma companhia
presente todos os dias na vida dos empresários do setor. Do outro lado, tomadores
se veem diante da dúvida: terceirizar ou autogerir? A seguir, um cenário que pode
tirar dúvidas e direcioná-lo na composição da sua próxima decisão
12
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Limpar no Brasil está cada vez mais caro. Essa é o coro “cantado” por tomadores
e prestadores de serviço. Após séculos de uma economia agrícola, sendo a terra a
base do Produto Interno Bruto (PIB), o Brasil do novo milênio tem um novo cenário
diante de si. Segundo dados do Governo Federal, o setor de serviços já responde
por quase 70% do PIB atual, ou seja, dos R$ 4,5 trilhões previstos para o PIB de
2012, cerca de 3,15 trilhões virão do setor de serviços.
Com essa mudança da economia, o segmento tende a se tornar mais oneroso. Ao
menos, é a previsão do professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), José Augusto Giesbrecht da Silveira.
Para o estudioso, o custo dos serviços no País vem subindo muito nos últimos anos
graças à valorização da mão de obra. Porém, “se compararmos o Brasil com as outras
nações emergentes ou desenvolvidas, não acredito que limpeza possa ser considerada
uma atividade cara”.
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
13
capa
Mas, de fato, o que pode ser considerado como componentes para o custo de
limpeza? Apesar de muitos tomadores
acreditarem que o custo proposto pelas
limpadoras seja pela realização do serviço, ou seja, manter o lugar higienizado e
limpo, existe uma série de fatores inclusos no valor, como a margem de lucro,
por exemplo, que compõe o preço final.
Para chegar a preço final, empresas limpadoras estão recorrendo à precificação
de seus serviços.
A precificação, segundo define o
administrador de empresas Luiz Carlos Freire Cimatti, “é pensar e agir de
uma maneira estratégica, como uma
tática para se calcular os preços de
venda, pois esta é a alma do negócio,
e só assim podemos descobrir o que
o nosso cliente espera de um produto
e, consequentemente, quanto ele está
disposto a pagar”.
Muito presente na Europa e nos
Estados Unidos, a precificação ainda
é pouca conhecida no País. O motivo,
segundo aponta o administrador de
empresas e um dos pioneiros no tema
14
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
terceirização no País, Lívio Giosa, é
que por muitos anos a inflação não
permitia um controle de custos por
parte dos empresários. Contudo, com
a relativa estabilidade financeira que o
País passa, muitos tomadores de serviços começam a estudar e praticar o
controle de custos em suas empresas.
Diante das características próprias do
setor de limpeza profissional, em que a
limpeza de um ambiente pode ser realizada de diversas maneiras (com mop,
conservadora, rodo etc.) e metodologias,
é impossível estabelecer uma fórmula
exata que indique o quanto cada elemento (mão de obra, acessórios, equipamentos, máquinas, treinamentos etc.) incide
sobre o preço final de um contrato.
A única certeza dos empresários do
setor é que aproximadamente metade
do preço final do contrato de limpeza
firmado atualmente tende a vir do pagamento dos salários da mão de obra.
E esse cenário torna-se ainda mais crítico quando o presidente do SEAC-DF
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação do Distrito Federal), An-
tônio Rabello, revela que a cada R$ 100
gastos no contrato em salários, a empresa tem em média o dobro de custo
em encargos, insumos e tributos.
Segundo especialistas entrevistados
pela revista HigiPlus, o cálculo que deverá ser feito para formatar o preço desse
serviço deve levar em conta não apenas
os custos envolvidos na operação, mas
também a junção do custo da operação
com gastos colaterais, como, por exemplo, a tranquilidade para os tomadores
de que a limpeza será bem realizada.
De acordo com empresários do
segmento, a diferença no preço final
gastos por uma empresa que incorpora
a limpeza e aquela que contrata uma
firma terceirizada pode chegar a 30%.
Apesar de um custo evidentemente
maior, o professor da USP aponta que
tanto a autogestão quanto a terceirização têm suas vantagens e desvantagens. Ou seja, não há uma fórmula
mágica para a questão. Sendo assim,
cada empresa deve ponderar os pontos
positivos e negativos e verificar qual se
encaixa melhor a sua realidade.
Divulgação/ LC Consultorias
Terceirização X Autogestão
Convidamos o consultor em limpeza profissional, Osmar Viviani, com mais de
três décadas na área, a listar vantagens e desvantagens de cada um dos modelos:
autogestão e terceirização.
Terceirização
Vantagens
Desvantagem
Direitos Trabalhistas
Alto Turnover
Uma verdadeira “dor de cabeça”
O turnover anual, percentual de
para os empresários, ao terceirizar a
pessoal substituído em uma em-
tomadora se livra de ações trabalhis-
presa por ano, atingiu patamar
tas em relação à equipe de limpeza,
assustador de 70%, de acordo com
liberando o Departamento Jurídico
pesquisa da Abralimp. Os gerado-
para outras tarefas.
res são os baixos salários; em São
Gestão da Operação
Na terceirização, o empresário
Paulo o piso do agente de limpeza
é R$ 690.
dá adeus às horas semanais para
o controle da operação, ou seja,
nada de resolver faltas da equipe
e pequenas questões relacionadas
Luiz Carlos Freire Cimatti: a precificação é
pensar e agir de uma maneira estratégica
Divulgação/ FEA
Para o estudioso Giesbrecht, se comparar
o Brasil com outras nações, a limpeza não
pode ser considerada cara
Autogestão
Vantagem
ao dia a dia da operação.
Turnover Reduzido
Capacitação de Equipe
lucro da empresa limpadora, os
Esqueça a preocupação com o
gestores podem pagar salários
treinamento dos funcionários. O
maiores. Na visão do especialista,
empresário economizará tempo e
essa é a grande vantagem do em-
dinheiro por não ter de contratar um
presário que opta pela autogestão.
Ao tirar da equação a margem de
profissional para treinar sua equipe.
Know-how de Especialista
Desvantagens
O empresário volta a sua atenção
Controle Total
para o seu core business (atividade-
Por não ter especialista em lim-
-fim da empresa), em vez de buscar
peza, o empresário que queira
soluções para o setor de limpeza,
uma limpeza profissional em sua
que é uma atividade periférica na
empresa será responsável pelas de-
estrutura corporativa. Essa respon-
cisões, desde a contratação, compra
sabilidade é da empresa contratada.
de insumos e controles.
Menor Custo de Operação
Residencial X Profissional
Ao terceirizar os serviços de limpeza,
Muitos empresários pensam que
a equipe, do ponto de vista jurídico,
suas empresas são extensões de
deve receber os benefícios oferecidos
suas casas, logo creem que não há
pela prestadora e não pela tomadora.
necessidade de metodologia ou
Isso pode resultar em economia.
padronização.
capa
O “pulo do gato” é o
diferencial do mercado
Atualmente, cerca de 60% dos
contratos assinados por empresas
limpadoras são com o poder público.
Contudo, na opinião do consultor Lívio
Giosa, o governo erra ao contratar
o serviço de limpeza por colocar as
empresas dentro de uma “camisa de
força”. “Com o edital, o governo que
decide quase todas as características
do contrato e, caso uma empresa
limpadora deseje participar do pregão
eletrônico, ela terá de se submeter a
este documento”, comenta.
Já no setor privado, em que há uma
maior flexibilização nas negociações
entre o tomador e o prestador de serviços, o grande problema enfrentado por
quem definirá a empresa que prestará
o serviço é a falta de conhecimento das
características do serviço e a consequente perda de foco na decisão diante
do volume de propostas recebido.
Na opinião do consultor Osmar
Viviani, o cenário ideal seria que
empresas prestadoras conseguissem
padronizar sua metodologia. Viviani
aponta assim tomadores teriam maior
facilidade de definir com qual prestadora irá assinar o contrato. Porém, por
outro lado, ao padronizar a metodologia as empresas acabariam perdendo
a capacidade de dar “o pulo do gato”
de inovar com um método novo de
limpeza de carpetes, por exemplo.
“Com a padronização, o diferencial
da empresa vai ser o trato humano e
os certificados que irá apresentar ao
tomador. Em um posto de gasolina, por
exemplo, todos eles vendem o mesmo
serviço, e o preço entre uma praça e
outra não varia tanto. O que faz você
escolher ir ao posto A em vez do B é
o atendimento, que faz você se sentir
melhor”, finaliza.
Comprovar: exercício
contínuo para o prestador
No entendimento do presidente
do SEAC-DF (Sindicato das Empresas
de Asseio e Conservação do Distrito
Federal), Antônio Rabello, a maior
dificuldade do empresário do setor
atualmente é demonstrar ao cliente o
que realmente incide no custo da mão
de obra, pois diversos valores são possibilidades, como demissão por justa
causa. “Outro ponto enfrentado são
os preços inexequíveis apresentados
pelos concorrentes, pois na maioria das
vezes eles estão camuflados e não são
facilmente percebidos”, explica.
Com a prática de preços abaixo do
16
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
aceitável pelo mercado, muitos empresários acabam “canibalizando” o setor,
oferecendo preços que no futuro eles
próprios não vão conseguir cumprir.
Para reverter essa tendência, explica o
mandatário, é preciso “conscientizar os
clientes de que eles são solidários ao
contratar uma empresa e que devem
ficar atentos se um determinado concorrente não está sonegando imposto
ou tributo, por exemplo”.
Para Silveira, quando a tomadora
contrata uma terceirizada o serviço
acaba saindo mais barato, mesmo
que o custo seja maior. Isso porque o
informe publicitário
O consultor Livio Giosa diz que o governo erra ao contratar os serviços de
limpeza colocando as empresas em uma “camisa de força”
SOLUÇÃO
ESPECIALISTA
SOLUÇÃO
EM SISTEMA
DE GESTÃO
ESPECIALISTA
GRUPO LOBTEC
APRESENTA A
MAIS COMPLETA
SOLUÇÃO EM
SISTEMA DE GESTÃO
PARA EMPRESAS
PRESTADORAS
DE SERVIÇOS EM
LIMPEZA, PORTARIA
E SEGURANÇA
PATRIMONIAL.
Divulgação/ADVB
MindsOn Comunicação
gestor economizará no que a administração determina como
“custos de coordenação”, ou seja, o tempo (e dinheiro) gasto
para coordenar ações que estão fora do core business da
empresa. “Quanto custa o tempo de um gestor que tem de
se preocupar com a equipe de limpeza e seus instrumentos
de trabalho?”, questiona.
Para explicar o custo de coordenação, Silveira faz um paralelo da dona de casa que contrata a empregada doméstica.
“Ao tomar a decisão, a dona de casa precisa colocar alguns
fatores na balança, como o salário que terá de pagar a essa
profissional e os benefícios que ela terá em troca, como, por
exemplo, tempo livre para buscar um emprego com salário
mais vantajoso”, explica.
Para ele, não é possível afirmar que a terceirização é melhor
do que a autogestão já que cada uma tem vantagens e desvantagens. Quem deve decidir o modelo de gestão da própria
empresa é o empresário. Se ele não busca um total controle da
situação e isso não atrapalha as tarefas pelo aperfeiçoamento
do core business, ele deve terceirizar o serviço. Os custos devem
ser balanceados, explica o presidente do SEAC-DF.
Onis é a mais nova solução
especialista de ERP para o
segmento de Limpeza, Portaria
e Segurança Patrimonial.
O seu desenvolvimento foi
conduzido pelo grupo paulista
LOBTEC, presente no mercado
de soluções em gestão
empresarial há 25 anos.
O grupo conta com mais
de 100 colaboradores diretos
e 250 clientes no Brasil.
A nova solução possui o
Suporte de uma equipe
qualificada, com know-how
específico do segmento,
estrutura técnica e demais
fatores que a colocam em
destaque no mercado.
Para as empresas
prestadoras de serviços
na área de Limpeza,
Portaria e Segurança
Patrimonial, esta
necessidade por controles
específicos é evidente
quando se fala de
composição de encargos,
formação de preços, planos
orçamentários, distribuição
de materiais, PLR, GESP,
gestão operacional e,
principalmente, a agilidade
para tomadas de decisões
estratégicas, com a apuração
de resultados por unidades
de negócio, que neste
caso são representadas
pelos contratos e postos
de serviços. Além das
necessidades específicas
do segmento, existe ainda a
questão de apoio operacional
e técnico para utilização
da solução em sistemas,
que deve abranger a
pequenas, médias e
grandes empresas do setor.
Para mais informações:
www.grupolobtec.com.br
[email protected]
55 11 2177-4900
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
17
capa
Limpeza, saúde e
bem-estar: tudo a ver
Um dos maiores mantras dos
empresários do setor de limpeza profissional ao apresentar as vantagens
de ter a gestão da limpeza feita por
profissionais especializados é que uma
limpeza benfeita garante a saúde e
bem-estar das pessoas que estão no
estabelecimento. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) define
saúde não apenas como a ausência de
doença, mas como a situação de perfeito bem-estar físico, mental e social.
Em outras palavras, para ser considerado um ambiente saudável , seja um
escritório, um shopping center ou um
18
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
aeroporto, ele deve garantir a saúde e bem-estar dos
que transitam ou trabalham no espaço, ou seja, deve
estar limpo.
Ao garantir a saúde de seus colaboradores e funcionários, empresários garantem não apenas rendimento superior, como apontam diversas pesquisas.
Um caso ilustrativo é o estudo norte-americano da
Greening America’s Schools, que revela que as escolas que obtiveram a certificação Leed (Leadership
in Energy and Environmental Design, ou Liderança
em Energia e Design Ambiental, em tradução livre)
reduziram em 38% casos de asma e em 15% faltas
de alunos, professores e funcionários.
Garantir a limpeza no âmbito pessoal e profissional já evitou milhares de mortes nos últimos séculos. De acordo com historiadores, a peste negra,
que assolou a Europa no século 14 e dizimou quase
um terço da população local só não foi mais fatal
graças às noções de higiene básicas, como limpar
a casa, já conhecidas por alguns grupos.
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
19
mercado/saúde
Limpeza como “divisora de
águas” da área da saúde
Hospitais, centros de saúde e prestadores de serviços enfrentam o desafio de
encarar a limpeza como mola para o desenvolvimento do setor da saúde
Que a saúde é um dos gargalos do
Brasil não há novidade, ao menos, no
que tange à administração de hospitais
e centros de saúde e, também, à população. No entanto, os desafios podem
se apresentar para outros nichos da sociedade como, por exemplo, o setor de
limpeza profissional. A Anvisa (Agência
Nacional de Vigilância Sanitária), com
seus manuais lançados desde 1994,
vem buscando a minimização dessa
situação e, consequentemente, um
entendimento dos gestores da área de
que um trabalho benfeito pode gerar
sucesso perante o mercado.
Uma das primeiras publicações foi
o Manual de Processamento de Artigos
e Superfícies em Estabelecimentos e
20
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Saúde, padronizando o método de
higienização. Quase 16 anos depois,
Silvana Torres, autora de livros sobre o
tema, aponta que foi necessário atualizar, pois diariamente surgem novas
formas de higienizar. “A diferença é
que diante da complexidade dos dois
temas, as superfícies ganharam um
manual específico”, explica.
A nova versão do documento,
segundo Silvana, traz novidades para
os agentes de limpeza, como também
evidencia técnicas de tratamento de
superfícies com matéria orgânica;
inclusão de novos princípios ativos
para desinfecção de superfícies; tecnologias para limpeza de materiais e
equipamentos, valorização da higiene
das mãos para prevenir transmissão de
bactérias multirresistentes e inclusão
da NR 32 – a Norma Regulamentadora
que regula a segurança e saúde do
trabalho em serviços de saúde.
Uma das alterações atinge o uso de
mops, por exemplo, que agora contam
com uma orientação específica na sua
higienização, a fim de evitar transmissão de bactérias de uma área para
outra. Um ponto que também passa a
constar no manual é a classificação de
áreas existentes (crítica, semicrítica e
não crítica).
As mudanças são benéficas e chegam com o intuito de garantir uma
maior segurança para quem transita
por áreas da saúde, porém, Silvana
alerta que as normas não podem ficar
apenas no papel. “Regras nós temos de
sobra, o que falta é cumpri-las. Como a
fiscalização pode nunca chegar a algumas localidades, a conscientização do
gestor do hospital é essencial”, analisa.
A gerente do Hospital Sírio-Libanês,
Gizelma de Azevedo Simões Rodrigues,
destaca que “a qualidade da higiene
hospitalar garante atendimento seguro
ao paciente, apesar de ela não estar,
diretamente, ligada às taxa de infecção
hospitalar”. Além disso, a executiva
explica que uma aparência limpa no
hospital é um aspecto muito importante para os visitantes e pacientes.
Certificações
A estudiosa Silvana Torres lembra
que “a qualidade da limpeza de su-
perfícies do ambiente está totalmente
ligada aos processos de certificação de
qualidade dos serviços de saúde. Por
exemplo, um hospital não conseguirá
adquirir uma certificação, nacional e/
ou internacional, sem os processos
adequados e sem que a limpeza de superfícies seja monitorada e/ou validada
pelos certificadores”. Para as entidades
privadas é um caminho para conquistar
mais usuários.
Por tudo isso, os gestores hospitalares, ao procurar uma empresa para
realizar a limpeza do hospital, vêm observando principalmente o know-how
delas na área. Além disso, a gestora
do Sírio Libanês explica: “analisamos
se os colaboradores têm uma grande
sensibilidade em relação às exigências
e necessidades do cliente da saúde,
seja ele interno ou externo”. Outro
ponto destacado pelo mercado é a
acreditação hospitalar, certificação que
reconhece formalmente a competência
da instituição para cumprir atividades
definidas por sua razão social.
Segundo a consultora Maria Helena
Peraccini, “a acreditação hospitalar
pode ser traduzida de várias formas.
A mais simples é a implantação de
programas de qualidade, sejam eles
nacionais ou internacionais, que tragam confiabilidade aos seus procedimentos e principalmente segurança à
instituição que foi acreditada”.
No caso de hospitais e clínicas de
saúde, a acreditação basicamente serve como selo de qualidade dos serviços
oferecidos pelo estabelecimento. No
Brasil, quem está responsável por de-
Limpeza e
Multisserviços, uma
preocupação a menos
no seus processos
operacionais.
Com os serviços de limpeza da
Tejofran você tem todas as suas
necessidades atendidas. Em
ambientes bastante distintos como
indústria, escritórios ou comércio,
a limpeza da Tejofran, aliada aos
outros serviços de apoio, proporciona
redução de custos, maior flexibilidade
na operação e integração dos
processos.
Por tudo isso, antes de se preocupar
com a limpeza da sua empresa, ligue e
agende uma visita:
0800 7707681
www.tejofran.com.br
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
21
senvolver essa função é a Organização
Nacional de Acreditação (ONA), que
atua em três níveis – ONA 1, 2 e 3. Além
dela é muito comum empresas terem o
selo da JCI (Joint Commission International) ou da Acreditação Canadense,
que são certificações expedidas por
órgãos internacionais com representantes nacionais.
No caso de uma empresa limpadora, ela não recebe uma acreditação pelos seus serviços, mas tem papel fundamental na conquista do certificado pelo
cliente da área da saúde. Conforme
Maria Helena, “uma empresa de limpeza, quando atuante em um hospital,
deve responder de acordo com todas
as exigências da acreditação. Essa certificação compreende cronogramas de
limpeza, procedimentos operacionais e
programas de atividades descritos de
toda a equipe. Além disso, indicadores
relacionados à parte técnica e também
operacional”.
A profissional ainda cita a ISO 9000
e a ISO 14.000 como certificados que
empresas limpadoras podem buscar na hora de criar um diferencial
de mercado, já que representam a
preocupação com a padronização dos
sistemas de trabalho, como também
com o meio ambiente e toda a gestão
de resíduos.
Na opinião da estudiosa Silvana Torres, há atualmente no Brasil
prestadores de serviço bons e ruins.
Por isso, antes de assinar o contrato,
ela recomenda ao gestor observar a
idoneidade da empresa: credenciais –
visitar clientes e pedir referências –,
capacitação dos funcionários e a capacidade de dialogar com a Comissão de
Controle de Infecção Hospitalar (CCIH),
equipamentos, EPIs (equipamento de
proteção individual) e materiais disponibilizados aos agentes de limpeza.
22
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Divulgação/Grupo Brasanitas
mercado/saúde
Olhar sobre os
profissionais da área
Especialistas procurados pela revista HigiPlus são unânimes em dizer
que a limpeza hospitalar apresenta
problemas que podem atrapalhar o
rendimento e boas práticas dos colaboradores. Para a estudiosa do setor
e autora Silvana Torres, “trabalhadores
em serviços de saúde enfrentam normalmente precariedade de materiais,
equipamentos e até mesmo de recursos humanos”.
No que se refere à precarização
dos instrumentos de trabalho, Silvana
comenta sobre a “dupla clássica”: pano
de chão e rodo. Segundo ela, trata-se de
“procedimento doméstico e não apropriado para um serviço de saúde”. Além
disso, ao usar um equipamento incorreto, o agente fica vulnerável a “acidentes
com itens perfurantes ou cortantes ao
manipular um pano, por exemplo”.
Os problemas podem começar logo
após a assinatura do contrato, por falta
de preparo da empresa, no que se
refere a uma orientação adequada à
equipe de trabalho sobre as características do ambiente hospitalar, dinâmica
das ações, orientação sobre serviços,
importância, riscos de contaminação
e objetivos relacionados ao conforto
e segurança. Isso somado a desmotivação, baixa remuneração, falta de
plano de carreira e de incentivo, gera
insatisfação de cliente e funcionários e
altos índices de turnover.
Como solução, a consultora Maria
Helena Peraccini sugere que as empresas limpadoras invistam forte no
treinamento e educação continuada.
“Na questão motivacional, as soluções
são inúmeras: campanhas motivacionais, reconhecimento, até pacote
de benefícios que levem a equipe a
permanecer no trabalho.” (ver matéria
na página 28)
A Organização Mundial da Saúde
(OMS) acredita que 14% dos pacientes internados no Brasil contraiam
infecções hospitalares. Desse montante, cerca 100 mil
morrem por ano em função disso. Embora não se tenha dados oficiais, nem projeções de níveis aceitáveis,
são necessárias medidas de controle. Alguns estados
adotaram a proibição de uso de jalecos e aventais fora
do ambiente de trabalho para evitar o contato das
peças com lugares que não tenham nível de controle
de higienização alto.
Outro caminho para diminuir esse índice passa pela
capacitação dos agentes de limpeza, responsáveis por
eliminar toda vida estranha em um quarto de hospital
durante a realização da limpeza terminal.
Para capacitar esses profissionais para tal tarefa, as
empresas limpadoras têm investido no treinamento das
equipes. No Paraná, por exemplo, a Fundação do Asseio
e Conservação do Paraná (Facop) promove, desde 2010,
o curso gratuito de Qualificação na Limpeza Hospitalar.
Na parte da manhã, é ministrada a parte teórica e à tarde acontece a aula prática, quando alunos são levados
ao laboratório de Limpeza Hospitalar.
Divulgação/FACOP
A Fundação do Asseio e Conservação do Paraná (Facop) promove, desde 2010,
o curso de Qualificação na Limpeza Hospitalar
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
23
mercado/saúde
Higienização como motor do sucesso
Dados da Federação Brasileira de Hospitais apontam 6.801 hospitais no País,
sendo 4.616 hospitais privados (2.761
com fins lucrativos e 1.855 sem fins lucrativos) e 2.011 públicos (federais (53),
estaduais (456) e municipais (1.502)).
Sobram 174 hospitais, que estão dentro de universidades ou são centros de
ensino que atendem à população. Com
população de mais de 200 milhões de
brasileiros em mais de 5 mil municípios,
a rede hospitalar do País ainda necessita
de ampliação e consequentemente vai
necessitar de empresas especializadas
para executar o serviço de limpeza.
Além do crescimento natural que
o setor terá nos próximos anos, a con-
24
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
sultora Maria Helena Peraccini observa
a mudança de paradigmas na limpeza
hospitalar. “Estamos vivendo um momento de transição nos hospitais, onde
o serviço de higiene passa de um serviço
básico para compor, juntamente com outras áreas, um sistema de assistência ao
cliente. Estamos saindo da fase em que o
serviço de higiene é considerado apenas
um centro de custos. Estamos mostrando que o investimento em higienização
traz retorno, aumento de faturamento,
fidelidade e garante uma longevidade
e sustentação para uma instituição de
saúde, provando que temos indicadores,
sistemas de validação e monitoramento
de processos”.
legislação
A luta contra empresas
antiéticas continua...
Governo Federal impõe a EFD – Escrituração
Fiscal Digital para coibir a atuação de empresas
mal-intencionadas e assim garantir o sucesso
das que cumprem com suas obrigações fiscais.
Será que vai dar certo?
A Receita Federal do Brasil tem trabalhado fortemente para deixar para trás a imagem de órgão arcaico,
modernizando sistemas de pesquisa na luta contra maus
empresários. Instituído durante o primeiro mandato do
governo Luís Inácio Lula da Silva, o Sistema Público de
Escrituração Digital (Sped) foi uma das ações implementadas. Conforme o Decreto 6.022/07, que criou o Sped,
sua finalidade é a unificação das “atividades de recepção,
validação, armazenamento e autenticação de livros e documentos que integram a escrituração comercial e fiscal
dos empresários e das sociedades empresárias, mediante
um fluxo único, computadorizado, de informações”.
O Sped é dividido em subgrupos: Sped Fiscal, referente a dados da situação fiscal da empresa; e Sped Contábil,
referente a dados da contabilidade da empresa.
E dentro do primeiro grupo está a Escrituração
Fiscal Digital, mais conhecida por EFD, a qual vem sendo assunto de debates, afinal, a medida está baseada
em um relacionamento transparente entre as empresas e a Receita Federal. E a pergunta que se faz é: será
mais uma medida burocrática ou, de fato, vai extirpar
empresas antiéticas?
Segundo o economista e consultor econômico da
Federação Nacional das Empresas de Serviços e Limpeza
Ambiental (Febrac) e Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação do Estado do Paraná (SEAC-PR), Vilson Trevisan, a EFD “possibilita o planejamento e identificação
de soluções antecipadas no cumprimento das obrigações
acessórias, em face às exigências a serem requeridas
pelas administrações tributárias”.
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
25
legislação
26
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
O Governo Federal escalonou datas para as empresas se adequarem às novas medidas
Divulgação/Fiesp
Para a conselheira jurídica da Febrac, a advogada Lirian Sousa Soares
Cavalhero, “o Brasil já vem adotando (o
sistema Sped), e isso deve se intensificar,
tornando-se obrigatório em todas as
áreas relativas ao Fisco. A Escrituração
Digital é um método ágil e prático do
contribuinte informar sua escrituração
contábil aos órgãos de controle e arrecadação”, comenta.
A facilidade com que a Receita passa
a obter dados fiscais e controlar créditos
das firmas em relação ao PIS/Cofins cedidos às empresas também foi lembrado
pelo diretor titular do Departamento Jurídico da Fiesp (Federação das Indústrias
do Estado de SP), Helcio Honda, como um
dos avanços da Receita na luta contra a
evasão fiscal.
“É possível fazer um paralelo com o
Imposto de Renda: há alguns anos tinha-se
de esperar a Receita enviar um envelope,
passar dias preenchendo o documento,
para então devolvê-lo. Hoje, basta entrar
no site da Receita e logo se tem o programa instalado no seu computador.”
Assim como ocorreu com o ponto
eletrônico, o Governo Federal escalonou
datas para as empresas se adequarem às
novas medidas. Desde janeiro, as que têm
lucro real já são obrigadas a enviar o EFD
eletronicamente; enquanto as de lucro
presumido devem iniciar a partir de julho.
Segundo Trevisan, “é claro que o fisco
fica mais ágil e eficiente (com a EFD), mas
deixou de lado uma face que se torna o
seio das falcatruas – com as exceções que
toda afirmação merece – as empresas
optantes pelo Simples Nacional”. Na
opinião de Honda, as empresas optantes
pelo Simples Nacional também deveriam
ter a exigência do EFD, já que a medida
facilita a busca da Receita por quem
desrespeita o fisco.
Conforme as informações disponíveis
no site da Receita Federal, cada empresá-
O diretor titular do Departamento Jurídico da Fiesp, Helcio Honda, faz um paralelo com a
evolução do Imposto de Renda
rio deve transmitir os dados ao Sped até o
10º dia útil do segundo mês subsequente
à escrituração referente, inclusive nos
casos de extinção. Caso o empresário
não entregue o EFD até a data limite, se
sujeita à multa de R$ 5 mil por mês calendário ou fração. Honda complementa:
caso o empresário apresente algo errado
ou não execute algum procedimento, ele
está sujeito a penalidades.
O empresário Rubens Leiva é um
dos que reforçam o coro dos céticos em
relação a uma nova legislação. Para ele,
o Sped facilitou o controle de seus gastos
e aposentou os livros contábeis. “Mantinha o registro físico, mas com a medida,
finalmente, terminei de digitalizar minha
contabilidade”.
No entanto, Leiva não acredita que a
EFD vá retirar maus empresários do setor.
“Há anos estamos vendo empresários
roubando o fisco e não pagando por isso.
Eu quero acreditar que a escrituração fiscal digital realmente ajude na luta contra
quem não respeita o fisco, mas mesmo
“Esses
mecanismos
promovem
a redução
no custo da
fiscalização”
assim eu tenho uma postura muito incrédula sobre os efeitos práticos”.
Já para contadores e advogados, porém, o efeito será visto em poucas semanas. Na opinião de Honda, o EFD pode ser
comparado à Nota Fiscal Eletrônica, que
ajuda o governo – e consequentemente
empresários corretos – na luta contra a
informalidade da economia nacional. Na
opinião da advogada Lirian, “a substituição do papel pelo meio magnético já é
uma realidade, que a cada momento
deve ser implantada com mais afinco no
País, pois permite rapidez, menos burocracia, tornando o Brasil competitivo, pois
as empresas poderão dedicar-se melhor
a sua área fim”. Segundo Trevisan, “a
modernização da área tributária é uma
constante. Esses mecanismos promovem
a redução no custo da fiscalização”.
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
27
recursos humanos
O diretor de novos projetos da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Cezar Antonio Tegon, o sucesso ou fracasso
de uma organização depende do grau de comprometimento e de satisfação a que o funcionário está submetido
Dê um chega pra lá
na concorrência
Sem aumentar salários, aprenda a envolver seus funcionários para
mercados mais aquecidos não “roubarem” seus talentos
A economia brasileira aquecida tem
trazido baixas importantes no quadro
de funcionários das empresas de limpeza profissional. Contratos enxutos
limitam os salários, e o resultado é o
“êxodo” no segmento para nichos com
crescimento mais acentuado, como a
construção civil. Diante da realidade
surge, então, o drama: como reter
talentos sem desequilibrar as contas?
Os programas motivacionais mostram-se, há alguns anos, recurso viável
e eficaz na construção e desenvolvimento da cultura organizacional. No
entanto, para que eles deem resultado,
é fundamental conhecer a cultura da
28
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
companhia onde um programa desses
será implementado. Isso significa conhecer valores e missão – não só o oficialmente divulgado, mas o praticado.
Na prática, não se deve investir em
formatos “pré-fabricados” simplesmente
porque eles já funcionaram em empresas
semelhantes. Independentemente do
modelo – para aqueles que darão início
à criação de um programa do tipo –, o
primeiro passo é mapear ou conhecer
a cultura, caso isso não tenha sido feito.
Procure identificar se a empresa possui
uma missão, visão e valores bem definidos. É de fundamental importância saber
os objetivos da firma e o que ela preza.
O sucesso da organização depende
também, entre outros requisitos, de
gestores que saibam lidar com pessoas.
Esse é o segredo para o aproveitamento da máxima produtividade desses
indivíduos. Fazer que tenham prazer
no trabalho e não atuem somente por
necessidade. Até porque isso implica
em colaboradores que não oferecem
nada além do básico. E isso não vai diferenciar sua empresa em um mercado
competitivo como o da limpeza.
Porém, engana-se quem acredita que
motivar os colaboradores é tarefa fácil,
já que incentivar uns pode desmotivar
outros. Afinal, em se tratando de seres
humanos cada um tem características
distintas: de vida particular, criação,
formação acadêmica, anseios.
Por isso é de extrema importância
que o Departamento de Recursos Humanos (RH) acompanhe o clima da empresa,
observe grau de comprometimento,
analise os impactos que as pessoas
relacionadas trazem aos resultados e
proponha planos de trabalho. É função
do executivo da área analisar isso para
que ações eficazes sejam praticadas.
sobre os assuntos citados.
Campanhas e motivações
sucesso ou fracasso de uma organização
Assuntos que diariamente fazem
parte da rotina dos gestores são as
relações entre liderança e equipes,
satisfação com a empresa, motivação,
comunicação e imagem da companhia.
Por isso, uma pesquisa de clima organizacional é um excelente medidor e
pode trazer dados mais ricos do que
pesquisas específicas trariam para alicerçar uma tomada de decisão.
Caso a empresa nunca tenha feito
esse tipo de análise e não seja possível
fazê-la agora, opte por buscar informações em todos os níveis hierárquicos
“É necessário
inserir os
colaboradores
no sucesso da
empresa. Isso
gratifica”
Para o diretor de novos projetos da
Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), Cezar Antonio Tegon, o
depende do grau de comprometimento
e de satisfação a que o funcionário está
submetido. “Temos o pensamento de
que uma vez que as necessidades dos
colaboradores são atendidas com as
boas práticas oferecidas, seu comprometimento e satisfação auxiliam para o crescimento de produtividade”, comenta.
Para o executivo, momento atual da
organização é outro fator que nem sempre é levado em consideração. “É necessário inserir o colaboradores no sucesso da
empresa. Isso gratifica”, emenda.
Algumas companhias buscam,
por exemplo, premiar colaboradores
que apresentam soluções positivas e
geram lucratividade. Outras ampliam
os benefícios. Como prática de motivação, algumas adotam programas de
reconhecimento, que visam gratificar
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
29
recursos humanos
pelo trabalho efetuado: remuneração
variável; programa de qualidade de
vida na empresa (ginástica laboral, academia empresarial, acompanhamento
nutricional e ergonômico); palestras e
treinamentos; confraternizações de
final de ano por metas alcançadas; etc.
Cada uma dessas ações é válida
e soma esforços positivos para uma
melhora no clima organizacional e no
nível de motivação. No entanto, cada
programa deve se adaptar às particularidades de cada firma e do grupo.
A família
Treinar, capacitar, valorizar, desenvolver são práticas boas. No entanto,
cada vez mais se descobre também que
a motivação para uns pode ser gerada
por meio de atenção da empresa para
com a família. Algumas já se atentaram
para isso e mantêm iniciativas junto
aos familiares e à comunidade onde
está inserida. Isso tem agregado valor
à imagem da companhia e promovido
sentimento bom nos colaboradores.
Simplicidade é palavra de ordem
hoje. Todos ouvem que é preciso
fazer mais com menos. Programas
com foco na motivação podem ser
desenvolvidos com baixo orçamento
e trazem retorno acima do esperado. Sem prêmios, sem dinheiro, o
reconhecimento sincero do líder vem
dando um gás inesperado.
Os gurus de RH dão dicas para ter
sucesso e diminuir o “êxodo”: conheça
a cultura da empresa, as características
dos colaboradores; saiba para onde sua
empresa quer ir, como está o clima em
cada área; e crie. Muitas vezes, uma
simples reunião semanal bem estruturada pode trabalhar a integração e a
motivação do jeito que é preciso, sem
que ninguém tenha de redescobrir a
pólvora ou tirar coelhos da cartolas.
8 dicas para
engajar a equipe e
reter talentos
#1• Mostre aos colaboradores que você valoriza a
contribuição. Isso mostra que você confia nas habilidades
e profissionalismo deles. Mova sua equipe para que cada
um traga uma experiência que se agregue ao dia a dia.
#2 • Tire um tempo para mostrar apreço e
reconhecimento aos colaboradores. Para muitos, a
valorização e o reconhecimento são mais importantes e
significativos. Imprima um certificado colorido.
#3 • Reconheça um “Colaborador do Mês”, selecionado
por critérios objetivos (em número de ações) ou por
votos (de colaboradores ou clientes). Recompense o
ganhador com uma vaga de estacionamento especial,
uma cesta de presente, ou um cupom para jantar em
seu restaurante favorito.
#4• Compartilhe seus materiais de desenvolvimento
pessoal e liderança – livros, CDs e DVDs. Ponha uma
etiqueta em cada um com suas informações de contato e,
em seguida, faça uma lista completa dos livros.
#5 • Permita que os colaboradores se inscrevam em
planos de benefícios voluntários que são deduzidos do
salário. Informe seus colaboradores, dando-lhes algumas
munições para lidar com eventos da vida.
#6 • Planeje um evento divertido de equipe, a
oportunidade para mostrar trabalho em equipe fora do
local de trabalho, as atividades podem incluir: um curso
de esportes com corda, caiaque na praia, entre outros.
#7 • Faça uma festa e deixe todo mundo saber que você
gosta deles pessoalmente. Se houver um bom tempo,
programe em um parque. Certifique-se de convidar as
famílias dos trabalhadores.
#8 • Aniversário do mês/feriado: mostre que você se
interessa por cada indivíduo que faz parte da sua equipe.
Eles podem tirar o dia do seu aniversário como um
feriado! Em outras palavras, eles tiram o dia de folga.
Fonte: ABRH
30
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
A
sto
Índice Propo
mapacomunicacao.com.br
IP
C/FIPE
www.seac-sp.com.br
sustentabilidade
Na limpeza profissional, nem
tudo que é natural é “verde”
Ainda há equívocos no mercado sobre o que são produtos e ações “verdes”, ou seja, que
auxiliam o meio ambiente em prol de gerações futuras. Você sabe?
32
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Divulgação
Levante a mão quem nos dias de
hoje não se deparou ainda com algum
produto que evidenciava a frase “ecologicamente correto”. Dificilmente,
alguém vai estender o braço. A proibição da entrega de sacolinhas plásticas
em supermercados de diversas partes
do País atrai a atenção ainda maior
da população para atitudes que se
preocupam com o meio ambiente. No
mercado de limpeza profissional essa
preocupação não é diferente. E com
ela, os produtos “verdes” começam a
se multiplicar.
Com essas atitudes, começa a se
formar o que muitos empresários já
chamam de “onda verde”. Contudo,
ao contrário do que muitos empreendedores pensam, ser ecologicamente
correto dentro da limpeza profissional
não é usar elementos naturais na fórmula do produto, mas seguir alguns
princípios básicos da limpeza verde e
limpeza ecológica.
Limpeza verde pode ser definida
como o uso de técnicas e metodologias que reduzem – ou eliminam – a
utilização de solventes e reagentes e
a geração de produtos e subprodutos
tóxicos, nocivos à saúde humana ou
ao ambiente. Por sua vez, a limpeza
ecológica, de acordo com a definição
do consultor Osmar Viviani, são “metodologias, processos e produtos que
podem ser considerados benéficos ao
nosso meio ambiente”.
Uma das diferenças entre os dois tipos, aponta o consultor, é que enquanto
a verde engloba apenas o processo de
limpeza em si, a ecológica contempla aspectos como a necessidade de usar produtos reutilizáveis e correta destinação
dos resíduos sólidos. “O empresário não
precisa escolher entre a limpeza verde
ou a ecológica. As duas podem conviver
tranquilamente lado a lado”, explica.
Dentro do entendimento de cada
uma das limpezas citadas, estão as
“ações verdes”, ou seja, atitudes que
agridem menos o meio ambiente. Por
exemplo, usar metodologia que permite limpar e higienizar um ambiente
economizando água é considerada
uma “ação verde”. Porém, ainda é
equivocado o entendimento sobre
essas práticas no mercado. Afinal,
muitos acreditam que algum produto
recebe um rótulo “verde” simplesmente por usar elementos naturais
em sua fórmula.
Osmar Viviani: “Muitas pessoas vão querendo entrar nessa onda sem entender o que significa isso”
Viviani explica que “o que ocorre é
que as coisas vão virando um modismo.
Na verdade, muitas pessoas vão querendo entrar nessa onda sem entender
até o final o que significa isso”.
“Prova desse modismo e da não
conscientização de empresários e
consumidores sobre práticas “verdes”
é que produtos criados para serem usados com menor quantidade de água,
por exemplo, vêm ainda em embalagens inadequadas”. Viviani ressalta que
“uma vez que a sua produção é mais
complexa que a criação de um produto
sem princípios ambientais, os ecologicamente amigáveis têm encontrado
dificuldade em entrar em empresas
cujo fator decisivo pela escolha do
produto é o preço final”.
Contudo, de acordo com Viviani, os
empresários não conseguem observar,
de pronto, que há uma série de vantagens para quem escolhe produtos
“verdes”. O primeiro é a preservação da
saúde do agente de limpeza, que terá
o contato minimizado com compostos
que prejudicam a saúde, reduzindo
assim o número de faltas por motivos
de doença e os processos trabalhistas
por colocá-lo em condições insalubres.
Outra vantagem apontada pelo
consultor é que o gestor que escolhe
um produto verde gasta menos com insumos, como água e equipamentos de
proteção individual (EPI). “Realmente
comprar um produto ecologicamente
responsável pode parecer mais caro no
bolso do gestor, mas no final das contas
ele acaba se pagando com a operação.”
Segundo o diretor da Câmara de
Fabricantes de Produtos Químicos da
Abralimp, Miguel Sinkunas, existe um
equivoco comum entre os compradores e fabricantes de produtos químicos
que acreditam que basta adicionar um
elemento oriundo da natureza para ele
receber o rótulo de “verde”. “Podemos
citar a prática bastante disseminada
no nosso mercado de acreditar que
agregar óleo de laranja (também
conhecido pelo nome D-limoneno
ou mais genericamente por terpeno)
torna um produto “verde”, já que é
extraído da casca da laranja. Porém,
baseados na informação de que esse
solvente vegetal pode trazer consequências relativamente sérias à saúde
e meio ambiente, principalmente às
águas, não devemos considerá-lo como
a melhor opção”, explica.
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
33
sustentabilidade
Química verde de mãos dadas
com a limpeza profissional
A química verde (green chemistry
ou química sustentável, em tradução
livre do inglês) foi introduzida há
cerca de uma década nos Estados
Unidos pela EPA (Environmental Protection Agency, agência de proteção
ambiental) com a colaboração da ACS
(American Chemical Society, sociedade americana química) e do Green
Chemistry Institute. Seus pais são os
químicos Paul Anastas e John Warner.
Essa iniciativa despertou o interesse
de organizações governamentais e não
governamentais de vários países.
Atualmente, há dezenas de prêmios
oferecidos por sociedades de quími-
34
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
cos que premiam pesquisadores que
desenvolverem processos químicos,
produtos e serviços que propiciem
um ambiente mais sustentável, limpo
e saudável.
Em 1998, um grupo de britânicos
criou a Green Chemistry Network, ou
Rede da Química Verde, para promover a conscientização e facilitar a
educação, treinamento e prática da
química verde na indústria, academia e
escolas. Segundo a Iupac (International
Union of Pure and Applied Chemistry,
ou União Internacional da Química
Pura e Aplicada), a química verde é
invenção, desenvolvimento e aplicação
de produtos e processos químicos para
reduzir ou eliminar uso e geração de
substâncias nocivas de algum modo à
saúde humana ou ao meio ambiente.
Você se preocupa com
o meio ambiente?
No mundo animal é a partir das
pegadas que caçadores obtém informações sobre a presa, como peso,
tamanho, força, hábitos, entre outros
dados. Com os seres humanos, acontece algo semelhante. Ao andarmos
na praia, por exemplo, podemos criar
diferentes tipos de rastros, conforme a
maneira como a gente caminha, o peso
que temos ou a força com que pisamos
na areia. Contudo, quando o assunto é
sustentabilidade muito se fala sobre a
“pegada ecológica”. Mas o que é isso?
Segundo definição da organização
não governamental WWF-Brasil, a pegada ecológica é a soma das marcas que
deixamos na Terra do momento
que nascemos até a nossa morte.
Segundo cartilha da ONG, “o uso
excessivo de recursos naturais, o
consumismo exagerado, a degradação
ambiental e a grande quantidade de
resíduos gerados são rastros deixados
por uma humanidade que ainda se vê
fora e distante da natureza.
A pegada ecológica não é uma medida exata, mas uma estimativa. Ela nos
mostra até que ponto a nossa forma de
viver está de acordo com a capacidade
do planeta de oferecer, renovar seus
recursos naturais e absorver os resíduos que geramos por muitos e muitos
anos”. A Global Footprint Network, outra ONG voltada à preservação natural,
fornece, gratuitamente, a possibilidade
de cada pessoa calcular sua própria
pegada ecológica. O endereço é www.
footprintnetwork.org/en/index.php/
GFN/page/calculators.
Conheça alguns de nossos novos sistemas que
irão renovar o seu conceito de limpeza
Gerador de
espuma móvel
Sem necessidade de
pressurização;
Diluição por venturi
(não mescla químicos
no tanque);
que
Tan rsões
ve
nas
de
Automação
de lavanderia
Em
br
Ace eve:
s
rem so
opc oto
ion
al
Interface gráfica;
Periféricos industriais;
Edição de fórmulas e
gestão de relatórios.
Bomba pneumática
de alta durabilidade.
60
120
ou itros
l
Mais informações:
Tel: +55 (12) 3201-7707
[email protected]
www.hydronovabrasil.com
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
35
sustentabilidade
A evolução da
sustentabilidade
no mundo
1992 - Conferência Rio-92 (ONU) e Lançamento da Agenda 21 Diversos países reuniram-se no Brasil para decidir medidas para
reduzir degradação ambiental e garantir novas gerações.
1994 - Convenção - Quadro sobre Mudanças
do Clima - Documento assinado por diversos
países para estabilizar a concentração de
gases do efeito estufa (GEE) na atmosfera.
1999 - Criação do Sustainability Index (Dow Jones) - Indicador de performance financeira das
empresas líderes em sustentabilidade em uma
das bolsas mais importantes da economia global.
2000 - Lançamento dos ODMs - A ONU estabelece oito
Objetivos do Milênio. O número 7 se refere à sustentabilidade mundial.
2005 - Iniciado o Protocolo de Kyoto - Entrou em vigor
em 2005 após países responsáveis por 55% das emissões
contra a camada de ozônio assinarem acordo de diminuir
emissão de CO2 pela metade até 2020.
2007 - Brasil proíbe importação do gás clorofluorcarbono e uso
do herbicida brometo de metila. Ambos destroem a camada
de ozônio, além de o herbicida ser cancerígeno
2010 - Assinada a Política Nacional de Resíduos Sólidos - Brasil passa a ter um marco
regulatório na área de Resíduos Sólidos,
fazendo a distinção entre resíduo e rejeito.
Limpeza profissional X Ações sustentáveis
1992 - Criação dos selos verdes
1993 - Saúde para o trabalhador - cresce fiscalização sobre
uso de EPIs entre os agentes
de limpeza após os Técnicos
em Segurança do Trabalho
senvolvido a partir do plástico
buscam vencer o desafio de
verde, o saco de lixo verde é
oferecer produtos sustentá-
caracterizada pela matéria-
veis a preços competitivos e
-prima (polietileno verde)
acessíveis.
oriunda do etanol de cana de
2008 - Palavra da moda - o uso
da operação.
de produtos e ativos verdes
bre produtos químicos transportados. Assinado Plano
Nacional de Prevenção Preparação e Resposta Rápida a
Emergências Ambientais com
Produtos Químicos Perigosos.
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
2011 – Saco de lixo verde - de-
produtos verdes - empresas
perceberem a importância
2007 - Priorizado controle so-
36
2008 - Início de fabricação de
faz a limpeza profissional usar
menor quantidade de água
quente. São criadas campanhas para uso de água morna
ou fria na lavagem da louça ou
roupas nos domicílios.
açúcar. Contribui para reduzir
emissão de gases de efeito
estufa quando comparado
com o processo tradicional
de fabricação do polietileno.
em serviços, asseio e conservação, limpeza urbana e áreas verdes
Realizado entre os dias 29 de março e 1o de abril
de 2012, no Recife Praia Hotel, em Recife/PE, o
congresso abordou os temas: Unidade Nacional,
Participação Política e Sustentabilidade.
Participaram do evento 92 entidades sindicais
e 286 delegados, que validaram a “Carta do
1 o Encontro Regional Sul dos Trabalhadores
em Asseio e Conservação”, realizado em
Curitiba/PR e a “Carta do 1 o Encontro
Regional Sudeste/Centro-Oeste
da Fenascon”, realizado em Cabo Frio/RJ.
O Congresso também definiu ações
práticas para a atuação do grupo na
Regulamentação do Trabalho Terceirizado
no Brasil e na participação das categorias
profissionais no desenvolvimento dos planos
municipais de gerenciamento de resíduos
sólidos, determinados pela lei nº12.305/10 que
instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos
e que deverão ser implantados até agosto de 2012.
Foram aprovadas as seguintes diretrizes
para as ações dos filiados da Fenascon:
1 Participar da construção dos Planos Estaduais e/ou
Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos;
2 Participar das iniciativas de Educação Ambiental
na Gestão dos Resíduos Sólidos nos Municípios;
3 Acessar, fiscalizar e transferir para as respectivas
categorias profissionais as informações disponíveis sobre a
Gestão dos Resíduos Sólidos disponíveis no Sinir (Sistema
Nacional de Informações sobre Resíduos Sólidos),
previsto para funcionar a partir de agosto de 2012.
4 Incentivar os trabalhadores das respectivas categorias
a se tornarem agentes de educação ambiental na
vivência profissional com os diferentes públicos com
os quais se relacionam no exercício profissional.
5 Acompanhar as atuações do deputado Roberto
Santiago (PSD-SP), relator da Regulamentação da
Terceirização no Brasil, e mobilizar as respectivas diretorias
e categorias para pressionar o Congresso Nacional
para que aprovem a Regulamentação da Terceirização
no Brasil, de acordo com os interesses defendidos no
Congresso Nacional dos Trabalhadores em Serviços,
Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Áreas Verdes.
www.fenascon.com.br
agenda de eventos
“Mundo” da limpeza profissional
se encontra no Brasil
Executivos de renome internacional formam time de palestrantes
Está chegando a data do 19º Congresso da World Federation of Building Service Contractors (WFBSC), no
Brasil. Será em outubro, na cidade de
Curitiba (PR), juntamente com a 22ª
HigiExpo Regional - Feira de Produtos
e Serviços para Higiene, Limpeza e
Conservação e o 23º Eneac – Encontro Nacional das Empresas de Asseio
e Conservação. Está quase tudo pronto para os eventos que acontecerão
simultaneamente.
O congresso mundial já confirmou
seus palestrantes e entre eles estão
executivos renomados dos cenários
nacional e internacional. Os mais de
mil congressistas esperados poderão
conferir encontros com Chris Cracknell,
executivo chefe da OCS Group Limited,
maior empresa familiar de serviços
terceirizados do Reino Unido, e Eduardo Sanovicz, que é diretor da Reed
Exhibitions Alcantara Machado.
Ainda compõem o grupo o pós-doutor em Direito do Estado pela Universidade de Barcelona, Edgar Guimarães;
38
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
a empreendedora Lea Lobo, que há 25
anos atua no mercado editorial técnico
e já esteve à frente da revista HigiPlus;
e o Markus Asch, executivo da Kärcher
desde 1995 e presidente da Federação
Alemã de Engenharia.
Conte também com nomes como
o de Pedro Chidichimo, presidente da
Diversey, e Stephen Ashkin, diretor
executivo do Green Cleaning Network,
uma organização não governamental
com foco educacional que se dedica à
aceleração da adoção de um conceito
de Limpeza Verde.
Com esse time de líderes, temáticas
atuais e importantes serão tratadas:
sucessão familiar; trabalho decente;
por que participar de feiras; a experiência da câmara técnica setorial da
terceirização de serviços no âmbito
do Ministério do Trabalho e Emprego;
verde e sustentável: como as empresas
podem satisfazer as exigências do mundo em transformação; multisserviços:
desafios e oportunidades do mercado
brasileiro, entre outros.
Inscrições
As inscrições para o 19º congresso
da WFBSC já estão abertas e podem
ser feitas pelo site do próprio evento:
www.wfbsc2012.com, onde é possível
encontrar opções de hospedagem,
passeios e informações gerais sobre
Curitiba, palco do encontro. A inscrição
inclui transfers, jantares e almoços
citados na programação oficial.
Para a edição brasileira do congresso da WFBSC, a comissão organizadora
aprovou valores de inscrição 25%
menores, descontos especiais junto
à hotelaria e uma parceria com a Star
Alliance, a primeira e maior aliança de
companhias aéreas do mundo, que
dará no mínimo 25% de desconto em
todos os seus voos. O código de reserva
é JJ01S12.
O evento conta com um time
forte de patrocinadores, como: Diversey, Karcher, Alfa Tennant, UPS
Serviços, Indústrias Becker, Seven
Uniformes, Leone Equipamentos e
Sutter Professional.
a BASF tem paixão por limpeza
Pensando em uma solução mais sustentável para limpeza? Chegou o mais
novo produto da BASF: Lutropur® MSA, o ácido metanossulfônico na sua
forma mais pura. Lutropur® MSA é uma solução biodegradável com eecácia
superior, rápida ação de limpeza, menos corrosivo às superfícies e efetivo na
higienização. Com Lutropur® MSA você pode ter um ácido para limpeza
menos agressivo ao meio ambiente.
Porque na BASF nós transformamos a química.
[email protected]
agenda de eventos
maio
8 a 10 de Maio
EXPOSEC 2012
Centro de Exposições Imigrantes - São Paulo (SP)
Inovações tecnológicas
relacionadas à segurança:
circuitos fechados de televisão, alarmes, detectores
de presença, softwares,
entre outras.
www.exposec.tmp.br
22 a 25 de maio
HOSPITALAR 2012
Expo Center Norte
São Paulo (SP)
Feira anual voltada à apresentação de produtos e
desenvolvimento de negócios na área médico-hospitalar.
www.hospitalar.com
40
setembro
22 a 25 de maio
DIAGNÓSTICA 2012
Expo Center Norte
São Paulo (SP)
Oferece aos profissionais
da área laboratorial a
oportunidade de interagir
com os principais fornecedores do setor.
www.hospitalar.com
22 a 26 de maio
MECÂNICA
Pavilhão de Exposições do
Anhembi - São Paulo (SP)
Ampla variedade de máquinas e equipamentos
voltados para a produção.
Lançamento, tecnologia e
negócios.
www.mecanica.com.br
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
10 a 13 de setembro
EQUIPOTEL 2012
Pavilhão de Exposições do
Anhembi - São Paulo (SP)
Feira internacional de equipamentos, produtos, serviços, alimentos
e bebidas para resorts, pousadas,
motéis, flats, restaurantes, bares,
botecos, lanchonetes, entre outros
estabelecimentos.
www.equipotel.com.br
outubro
3 a 5 de outubro
FISP
Centro de Exposições Imigrantes - São Paulo (SP)
Feira prevencionista que tem o
objetivo de promover encontro
de soluções e necessidade no que
tange à segurança.
www.fispvirtual.com.br
10 a 14 de outubro
19º Congresso da World Federation of
Building Service Contractors - WFBSC
Expo Unimed Curitiba
Curitiba (PR)
www.wfbsc2012.com
10 a 14 de outubro
22ª HigiExpo Regional – Feira de Produtos
e Serviços para Higiene, Limpeza e Conservação – Abralimp
Expo Unimed Curitiba
Curitiba (PR)
www.wfbsc2012.com
10 a 14 de outubro
23º Eneac – Encontro Nacional das Empresas de Asseio e Conservação - Febrac
Expo Unimed Curitiba
Curitiba (PR)
www.wfbsc2012.com
Congresso Internacional da Federação Mundial
de Empresas de Limpeza e Conservação - WFBSC
International Conference of the World Federation
of Building Service Contractors - WFBSC
Higiexpo Regional - Feira de Produtos e Serviços
para Higiene, Limpeza e Conservação - ABRALIMP
Regional Higiexpo - Exhibition of Hygiene, Cleaning
and Maintenance Products and Services - ABRALIMP
ENEAC - Encontro Nacional das Empresas
de Asseio e Conservação - FEBRAC
ENEAC - National Meeting of Cleaning
Services Companies - FEBRAC
10 a 14 de Outubro de 2012
Expo Unimed - Curitiba - Paraná - Brazil
Estamos preparando
um grande evento
Contamos com a sua presença!
Promoção:
www.wfbsc.org
Patrocínio Platina:
Apoio:
www.febrac.org.br
Patrocínio Diamante:
www.seac-pr.com.br
www.abralimp.org.br
Patrocínio Ouro:
Organização:
Revista Ofi cial:
Patrocínio Prata:
Agência Ofi cial:
www.idealiza.com.br
Patrocínio Bronze:
www.bwtoperadora.com.br
www.wfbsc2012.com
produtos & serviços
Imperdível
O mercado de limpeza profissional se supera a cada edição da
revista HigiPlus. São equipamentos, produtos e serviços que
buscam facilitar a vida dos empresários, reduzindo gastos a
fim de ajudar no equilíbrio das contas.
Tchau, sujeira! Mas sem produtos químicos
Que tal um equipamento que aspira a sujeira sem usar produtos químicos? Isso já é
possível com a máquina Sanivap, uma novidade da Brasanitas para a área da saúde. Com
esse equipamento que utiliza o vapor de água em alta temperatura (150 oC), o tempo
de limpeza pode ser reduzido em até 30%. A máquina conta com ergonomia que
favorece a postura correta do usuário. O equipamento pode ser usado na limpeza
de tetos, paredes, equipamentos, instalações, vidros, janelas, mobiliário e pisos.
www.brasanitas.com.br Lavar as mãos: atividade
econômica e lucrativa
Se sua empresa tem grande fluxo de pessoas e a saboneteira da toalete representa um gasto significativo, a Jofel traz
a Saboneteira Espuma Linha Infinity, que alia sofisticação e
economia. Ideal para shopping centers, hospitais, academias
e escolas. Usando o refil de sabonete da própria empresa,
é possível economizar em 60%: ela libera 0,4 ml de sabão
contra 1 ml do sistema de sabonete em gel.
www.jofel.com.br
Mãos secas em apenas 10 segundos
A Wesco lança o secador de mãos Aircelerator, equipamento que permite secagem
completa das mãos em apenas 10 segundos, com liberação de fluxo de ar a uma velocidade de 400 km/h. Indicado para estabelecimentos comerciais, empresas, hospitais
e condomínios, a máquina é fabricada inteiramente em aço inox, possui acionamento
por sensor, sem a necessidade do contato do usuário com o aparelho. Além disso, conta
com regulador de temperatura de secagem. O Aircelerator só aquece automaticamente
quando a temperatura ambiente estiver abaixo dos 25 oC.
www.wesco.com.br
42
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
Grafite, pichação...
Seus problemas acabaram
Com baixo consumo de energia (350W), a lavadora a vapor Kolumbo, da Lavorwash, tem caldeira a diesel, que permite a remoção de grafite, pichação e sujeira resistente, graças ao sistema que combina vapor/areia ou vapor/detergente. Ideal para
lavagem de veículos, motor e lataria, áreas industriais ou urbanas, banheiros, áreas a
serem desinfetadas, entre outras. Possui tanque de combustível e de água de 25 litros,
cada, com 178 oC de vapor e baixo consumo de combustível (3,0 litros/hora), proporcionando
um vapor de 37,5 kg/h e 10 bar de pressão.
www.lavorwash.com.br
Discos em comunhão com a natureza
Produto 100% comprometido com qualidade, durabilidade, resultado e eficiência. Assim é a linha de discos para enceradeiras (elétricas e a gás de baixa e
alta rotação) e lavadoras (a bateria e automáticas) da Americo, empresa norte-americana que chega ao Brasil com fibras de poliéster de garrafas PET recicladas.
As fibras de seus discos variam em espessura, para maior ou menor abrasividade
e para garantir remoção de anos de sujidade e impregnações, remoção de cera e
marcas de piso. Utilizadas a seco ou a úmido, preparam piso para polimento ou
novas camadas de acabamento.
www.americodobrasil.com.br
Container Oficina Standard: todo tipo
de manutenção na empresa
Imagine ter em sua empresa uma estrutura pronta para todo tipo de manutenção,
otimizando custos e agilizando processos. Isso é o que oferece o Container Oficina Standard,
da Leone Equipamentos. A estrutura fornece soluções para necessidades em campo ou
mesmo na base de operação e é construída apenas sob encomenda, podendo ser adaptada
a todos os perfis de empresas. Algumas possibilidades de uso: manutenção automotiva,
de geradores/máquina, agrícola, borracharia, oficina em geral, autoelétrico, tratamento
de água, abastecimento de combustível, lubrificação e troca de óleo.
www.leone.equipamentos.com.br
Otimizar gastos: que tal locar equipamentos?
Precisa desenvolver um serviço de limpeza: a melhor saída pode ser locação de
equipamento adequado para o serviço em questão. Essa é a solução que a Loc Lav
apresenta. E entre as máquinas oferecidas está a lavadora 2600 LBS Karcher, que
tem vazão de mil litros por hora, voltagem 220 volts trifásica e 380 volts trifásica,
potência de 6 kW e acionamento no gatilho. A empresa ainda oferece as lavadoras automáticas de piso, enceradeiras, aspiradores, além de produtos químicos e
acessórios. As locações podem ser feitas a partir de um dia.
www.loclav.com.br
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
43
produtos & serviços
Reciclagem começa no saco de lixo utilizado
Criado a partir de polietileno reciclado, a nova linha de sacos de lixo da Azeplast se apresenta nas cores preto, branco
e coleta seletiva (azul, vermelho, amarelo, verde, marrom, cinza e transparente). O produto destaca-se pela identificação
por meio de etiqueta com código de barras e a possibilidade de compra de qualquer quantidade dos produtos. São dois
grupos: com capacidade entre 20 e 300 litros, e entre 15 e 100 litros, esses ideais para licitações públicas.
www.azeplast.com.br
44
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
Desengordurante, emulsionante e desembaçador
Os produtos de limpeza da linha Prime, da Prolim, foram pensados para trazer praticidade à limpeza, sendo fáceis de transportar e manusear. Enriquecidos com matérias-primas modernas, permitem
que pequenas quantidades sejam suficientes para limpeza rápida, eficaz, eliminando desperdícios.
Um exemplo é o Milpro Limpa-Vidros, multiúso que funciona como desengordurante, emulsionante
e desembaçador. Limpa sem deixar manchas e dá brilho às superfícies com mínimo esforço. Secagem
rápida. Ideal na limpeza de espelhos e superfícies vitrificadas em geral.
www.prolim.com.br
Apresentação é o primeiro passo
para conquistar o cliente
Chegar a uma empresa e se deparar com um profissional com um uniforme limpo, arrojado e elegante garante pontos positivos, principalmente se
a visita for de um cliente. A Sette Uniformes fabrica uniformes sociais, com
alto padrão de qualidade, corte moderno, práticos, discretos e funcionais.
As peças vão desde blazers com bordado, passam por camisas com a customização da empresa, gravatas, calças e cintos de dupla face. As compras
podem ser financiadas com o cartão do BNDES.
www.setteuniformes.com.br
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
45
produtos & serviços
Varrição: baixo custo e fácil operação
A Varredora Coletora CMV modelo VC-1500 possui excelente qualidade de
varrição graças à combinação do sistema de escovas a um potente sistema de
exaustão, que garantem produtividade equivalente a 15 pessoas. O baixo custo de
aquisição combinado à facilidade de operação e a robustez do equipamento, torna
a varredora economicamente viável mesmo para áreas pequenas. O acoplamento
à empilhadeira é simples, rápido e seguro. Indicado para pisos industriais em áreas
internas, possui sistema de descarga rápida do material coletado.
www.cmv.com.br
Removedor que, realmente, tira manchas difíceis
Atendendo a uma demanda dos mercados hoteleiro – que cresce a cada dia com a aproximação
de eventos como Copa do Mundo e Jogos Olímpicos – e automotivo, a Crivella traz para o mercado o
seu Purovid, um limpador de manchas calcárias em vidros. O produto foi desenvolvido em pasta e é
de fácil aplicação para a remoção de manchas em vidros de box de banheiros, ônibus e automóveis.
A grande vantagem dessa solução é o PH neutro, que não é prejudicial às superfícies quando estas
entram em contato com o produto, bem como para as mãos dos profissionais que o manipulam.
www.crivela.com.br
Design moderno para
cuidar de área verdes
A Husqvarna, multinacional sueca de equipamentos
para manejo de áreas verdes, traz uma roçadeira com
tecnologia exclusiva X-TORQ®, que reduz até 20% o
consumo de combustível e até 60% a emissão de poluentes. A alta durabilidade e design moderno facilitam
uso e aumentam a produtividade. O modelo 533RS vem
equipado de série com cabeçote com fio de náilon e
lâmina de 3 pontas, além de embreagem reforçada, que
facilita trabalhos usando fios longos e lâminas de maior
diâmetro. Ideal para acabamento e corte de grama
entre 10 e 15 cm de altura, em serviços de limpeza em
áreas verdes, canteiros de avenidas, áreas inclinadas e
margens de rodovias.
www.husqvarna.com.br
46
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
hoje em dia
Grupo italiano ingressa no
Brasil com novidades
O Grupo Sutter, da Itália, acaba de iniciar suas ativida-
Governador Geraldo Alckmin participou de assinaturas de termos de compromisso
Assoprando velinhas!
Divulgação/Sutter
Termos de Compromisso Setoriais de Resíduos
Sólidos foram assinados, recentemente, entre a Secretaria de Estado do Meio Ambiente de São Paulo,
a Companhia Ambiental de São Paulo (Cetesb) e
representantes dos setores produtivos responsáveis
pelos resíduos pós-consumo de embalagens plásticas
de materiais de limpeza, entre outros produtos.
Os documentos estabelecem o funcionamento
dos sistemas de logística reversa dos resíduos pós-consumo em cada setor. Ao todo, são quatro modelos, sendo um voltado às embalagens de materiais
de limpeza: a Associação Brasileira das Indústrias de
Produtos de Limpeza e Afins (Abipla) deve trabalhar
junto às prefeituras e cooperativas de reciclagem.
Durante o evento ainda foi assinado um contrato entre Governo do Estado de São Paulo e Caixa
Econômica Federal para o repasse de recursos para
elaboração de um Plano Estadual de Resíduos Sólidos
(PERS). Para as empresas de São Paulo interessadas
em mais informações e orientação, busquem o sindicato representativo.
Divulgação/Governo do Estado
SP assina termos de compromisso
sobre resíduos sólidos
des no Brasil trazendo mais de 150 anos de experiência
no mercado de limpeza profissional. A empresa produz
e comercializa produtos com foco no tratamento de pisos, sempre priorizando o meio ambiente. A companhia
chega com a proposta de ser uma das três líderes na área
de atuação. Na carteira de clientes estão nomes fortes,
como Capela Sistina, no Vaticano. Segundo o presidente
da Sutter Professional, Aldo Sutter, “uma das nossas
vantagens é a inovação”. Junto com ela, chega também a
marca Fimap, líder global em produção de máquinas de
limpeza, por meio da representante exclusiva BR Máquinas. São lavadores, aspiradores, varredoras, enceradeiras
voltadas para a limpeza de diversos perfis de empresas.
www.sutterprofessional.com e www.fimap.com
Aldo Sutter
• A Leone Equipamento completou 41
anos de atividades no último dia 25
de fevereiro com um reconhecimento
positivo do mercado;
• A Maxi Serviços completa 20 anos de
sucesso com uma administração focada
em seus clientes. Parabéns aos mais de
1,6 mil colaboradores!
• O Grupo Tejofran comemorou seus 55
anos de atividades no final de março
com um concerto na Sala São Paulo.
A Orquestra Sinfônica do Estado interpretou Mozart e Strauss.
• A 3M do Brasil comemorou 65 anos
de atividades no País e por conta disso
premiou seus melhores distribuidores,
atacadistas e convertedores durante o
ano de 2011.
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
47
hoje em dia
“Sopa de letras”
que elimina falhas
What, why, who, whose, for whom, when, where, how, how many e how much. Ou, na tradução
simples do inglês: O quê, por quê, como, de quem,
para quem, quando, onde, como, quanto (contável),
quanto (incontável). Juntas, formam a Técnica 7W &
3H, um script que embasa o desenvolvimento de tarefa ou projeto. Esse tema foi abordado em palestra na
Abralimp pelo consultor Celso Toshio. Se aplicadas no
dia a dia do setor de limpeza, as respostas para essas
questões podem auxiliar na solução de problemas. O
processo inicial é investigar o fato para aumentar o
nível de informações e buscar a falha; depois, passa-se
a elaborar o plano de ação, montando um documento
com o que deve ser feito para eliminar a problemática;
por fim, a ideia é padronizar procedimentos.
48
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
No Sul, uniformes
usados viram sacolas
permanentes
A holding Higi Serv, uma das maiores empregadores do sul do País, adotou um programa que vem
contribuindo para com o meio ambiente. Há dois
anos os uniformes da empresa são confeccionados
com fibra de poliéster reciclado, proveniente da reciclagem de garrafas PET. Agora, as peças devolvidas
se transformam em sacolas permanentes.
Até o momento, já foram produzidas cerca de 1.350
sacolas, as quais serão distribuídas durante o congresso
mundial da World Federation of Building Service Contractors (WFBSC), em outubro, na capital paranaense.
Após o evento, as futuras sacolas vão compor kit de
recepção de novos funcionários da Higi Serv. Mais
informações www.higiserv.com.br
A Ecolab adquiriu a Econ, indústria brasileira
de produtos de higiene e limpeza com sede em
Guarulhos (SP). Com isso, a nacional passa a
integrar a divisão Institucional da Ecolab Brasil.
A Econ, atuante desde 1992 no País, fabrica e
distribui produtos de alta performance para lavanderias, cozinhas profissionais, higiene pessoal
e tratamento de pisos, englobando 2 mil clientes
em sua carteira. Essa é a segunda aquisição de
empresas brasileiras que a Ecolab anuncia em
quatro meses. Em dezembro de 2011, ela comprou a InsetCenter, de controle de pragas. No ano
passado, a companhia multinacional registrou 20%
de crescimento no País.
Divulgação/Ecolab
Ecolab adquire
Econ e amplia
carteira de clientes
Em quatro meses, é o segundo anúncio de aquisição da Ecolab no Brasil
anuncio.pdf
1
16/04/12
14:24
Fale com a gente
0800 770 4072
C
M
Y
100%
Brasileira
CM
MY
CY
Mais benefícios
para os funcionários.
Menor custo
para a empresa!
CMY
K
planinvesti.com.br
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
49
hoje em dia
Fique por dentro das leis
Nesta edição, a advogada Fabiana Morales Negrão, do escritório J. Negrão Advogados, dá dicas sobre
decisões do Poder Judiciário que interferem no dia a dia da limpeza profissional
Divulgação
#1 • Ainda cabe recurso, no entanto,
o Tribunal Superior do Trabalho (TST)
decidiu em fevereiro, por unanimidade,
que as empresas podem fazer consultas
no Serviço de Proteção ao Crédito
(SPC), na Centralização dos Serviços
dos Bancos (Serasa) e em órgãos
policiais e do Poder Judiciário antes
de contratar empregados. Para os
ministros, o empregador tem o direito
de consultar os antecedentes dos
candidatos para garantir que estão
fazendo uma boa escolha.
#2 • O Governo Federal vai propor ao
Congresso Nacional mudanças nas leis
trabalhistas para criar novas maneiras
de contratação: a eventual e por
hora trabalhada, o que vai beneficiar
o setor de serviços, estimulando a
formalização de trabalhadores. Com
essas mudanças na Consolidação das
Leis do Trabalho (CLT), o Governo
pretende dar mais dinamismo ao
mercado e na prática permitir carteira
assinada para quem trabalha dois dias
por semana ou três horas por dia, por
exemplo, com direito a pagamento de
férias, 13º salário e FGTS.
#3 • O Senado aprovou em março
o projeto de lei que multa as
empresas que pagarem às mulheres
salários inferiores aos dos homens,
quando ocuparem a mesma função.
A punição é pagar à funcionária
prejudicada cinco vezes a diferença
entre as remunerações no período
da contratação. Porém, continuará
cabendo à mulher que entrar na
Justiça provar que realmente está
50
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
sendo discriminada. Ou seja, provar
que o fato de ganhar menos não está
ligado a diferenças de qualificação,
perfeição técnica, produtividade e até
empenho, por exemplo.
#4 • Estados já começaram a exigir das
empresas interessadas em participar
de licitações públicas a apresentação
da Certidão Negativa de Débitos
Trabalhistas. A obrigatoriedade do
documento foi estipulada no ano
passado pela Lei nº 12.440. São Paulo
publicou em março último Decreto
nº 57.840, que entre outros pontos
oficializou a necessidade da certidão
para as empresas que participarem de
concorrências do Estado. Além dele,
Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e
Minas Gerais também confirmaram
que já requisitam a certidão em seus
processos licitatórios.
#5 • A legislação sobre jovens
aprendizes, que prevê que ao menos
5% dos contratados por empregadores
de maior porte sejam estudantes de
cursos profissionalizantes entre 14 e
24 anos, tornou-se dor de cabeça. Isso
porque, para algumas funções, é difícil
encontrar mão de obra que atenda
aos requisitos da lei. O percentual
previsto em lei (5%), ainda, impede
que as companhias distribuam as
vagas nas atividades que julguem mais
adequadas. As punições à empresa que
desrespeitar a lei podem ser dadas por
meio de multas ou ações judiciais de
indenização por danos morais coletivos
e, não raro, a adequação à lei termina
nos tribunais.
#6 • Uma liminar da Justiça do Rio
de Janeiro garantiu a uma consultoria
americana, que pretende iniciar suas
atividades no Brasil, dar continuidade
ao processo de transformação da
sua empresa limitada em Empresa
Individual de Responsabilidade
Individual (Eireli). A decisão é a
primeira do País nesse sentido. A
Lei nº 12.441, de 2011, permitiu a
constituição de empresas com apenas
um proprietário, o que era vedado
até então. O Departamento Nacional
de Registro do Comércio (DNRC),
porém, limitou essa possibilidade a
pessoas físicas, por meio da Instrução
Normativa nº 117, de 2011. Com
sinalização sobre o tema, especialistas
esperam que o DNRC edite uma nova
instrução normativa.
Fabiana Morales Negrão é advogada
direto da abralimp
Um projeto social piloto para minimizar o problema da escassez
de mão de obra no setor de limpeza profissional é a aposta da Câmara Setorial de Ação Social e Eventos. Intitulado, Abralimp e São
Martinho – Moradores de Rua, a proposta é buscar em albergues da
cidade de São Paulo futuros profissionais do segmento. Dessa maneira, a Abralimp auxilia população e ajuda as empresas associadas.
A dinâmica é simples: identificar nos albergues do município
pessoas à margem da sociedade que tenham interesse em se qualificar e conquistar um emprego com carteira assinada. O pontapé
inicial foi dado no início de abril no Albergue São Martinho, quando
representantes das empresas Paulista, Inservice e TopClean foram
até lá selecionar os futuros contratados. Tudo foi acompanhado por
psicólogos e representante da Abralimp para garantir uma eficácia.
Inicialmente, 50 vagas foram disponibilizadas, porém, 25
foram preenchidas. De acordo com diretor da Câmara, Danilo
Divulgação
Nos albergues, possível solução
para escassez de mão de obra
Cadastramento foi um sucesso, de acordo com diretoria da Abralimp
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
51
Divulgação
direto da abralimp
Diretor da Abralimp: Danilo Volante
52
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
Volante, “o trabalho é duro. Mesmo
oferecendo apoio na documentação
e dando incentivos, para chegar ao
momento da seleção – os profissionais de Recursos Humanos vão ao local – os postulantes têm de frequentar uma série de reuniões prévias. Só
quem realmente quer mudar de vida
vai participar”, ressalta.
Os selecionados nessa primeira
ação serão monitorados por três meses
e só então haverá parecer sobre o sucesso ou não da ação. Acreditando que
a iniciativa deva ganhar força, o diretor
Volante pretende iniciar conversas com
outras empresas interessadas e assim
ampliar o número de vagas para atender a demanda que deve surgir com a
divulgação da ação e novas parcerias
firmadas com albergues municipais.
Paradigmas
Essa iniciativa quebra com alguns
paradigmas empresariais, como contratação de profissionais que tenham
problemas judiciais – será feita uma
análise individual de cada caso –;
mesmo morando em albergue, ou
seja, sem residência fixa, o cidadão
poderá ser contratado; redução no
número de documentos solicitados;
e logo no primeiro dia, o trabalhador
recebe vale-transporte para uma semana. “É uma aposta e com a colaboração de todos a possibilidade de dar
certo é bem grande”, finaliza Volante.
Mais informações: [email protected]
abralimp.org,br
Em breve, chega ao mercado um livro
único, que já tem título definido: A Limpeza Profissional no Brasil. A obra ainda
em fase de pesquisa e redação, promete
revelar os caminhos da limpeza até o
nível de excelência presente. Com apoio
da Abralimp, a obra tem como mentor o
estudioso Salvator Haim.
A Revolta da Vacina, no início do
século passado, quase derrubou o governo do presidente Rodrigues Alves e
chegou a envolver a Academia Militar,
evidenciando que desde o início dos
tempos a higiene pode ser um assunto
polêmico. O setor ainda traz momentos
pitorescos como a campanha do Jeca
Tatu, nos idos de 1920, que incentivou
uso de botas nos animais domésticos
para evitar “bicho do pé”
O objetivo do livro será mostrar a
evolução do conceito de limpeza e sua
prática, desde a colonização até os dias
de hoje, quando habitações, escolas,
empresas, edifícios e ruas contam com
auxílio decisivo de produtos, técnicas
e maquinários de limpeza que podem
debelar doenças endêmicas. Interessados em fazer parte do estudo podem
contatar [email protected]
(Heivy).
Divulgação/Facop
Vem aí: A Limpeza Profissional
no Brasil em detalhes
Livro mostrará os desafios do segmento
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
53
direto da abralimp
Divulgação/Abralimp
Que tal jogar futebol e
melhorar a performance?
A diretoria da Abralimp prestigia as partidas:
(esq. p/ dir.) Luciano Galea, Danilo Volante,
Romilton Santos e Angelo Morena.
Jogar futebol pode ser, aparentemente, uma simples atividade esportiva, que ajuda o cidadão a ter uma
qualidade de vida melhor. Porém, essa
atividade toma nova forma quando
se percebe que por meio do esporte
é possível gerar frutos positivos para
saúde de uma empresa também, seja
na geração de negócio ou mesmo na
melhora do desempenho do colaborador. Essa é a proposta da Liga Abralimp
de Futebol, que está na 2ª edição.
Na competição deste ano, que está
prestes a conhecer o seu novo campeão – no ano passado a equipe vencedora foi a Bralimpia – 16 equipes de
empresas associadas e não associadas
à Abralimp estão disputando troféu. De
acordo com diretor da Câmara de Ação
Social e Eventos, Danilo Volante, “além
da integração entre os participantes,
visualizamos a relação mais firme
entre as empresas e também futuros
negócios entre elas”.
Para potencializar ainda mais esse
objetivo, a partir da próxima edição –
em 2013 – haverá um jogo de abertura
entre os diretores das empresas participantes. De um lado do campo “Amigos do Presidente” e de outro “Amigos
do Vice-Presidente”. Volante acredita
que assim haverá cenário mais propício
Limpeza Profissional Com Técnica e
Padrão Global
Do mais complexo ao mais simples é preciso
experiência, processos, tecnologia e acima de
tudo, uma visão ecologicamente correta. Estamos
preparados para essa nova fase da limpeza profissional.
Com 20 anos de experiência, teremos imensa
satisfação em demonstrar tecnicamente todas
as soluções em serviços, com
o mesmo padrão oferecido
pelo mercado global.
Quando o assunto for limpeza
profissional, ligue para:
(11) 4198 1660 ou acesse:
www.maxiservice.com.br
54
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
para que o esporte facilite o contato, a amizade
e, consequentemente, a realização de negócios.
O projeto esportivo é ambicioso. O diretor
acredita que em três anos a disputa cresça de
forma considerável e consiga ter corpo para gerar
disputas regionais e/ou estaduais. “Para isso a
colaboração dos Seac será fundamental”, ressalta.
“Os empresários precisam entender: esporte só
traz benefícios para a empresa, e visibilidade é
outro ponto importante”, comenta.
Na disputa deste ano participaram times das
empresas: Power Cleaning, Inservice, Leone,
Emec, Bralimpia, Amade, Prolim, MilClean, Plati,
Karcher, Pacorel, Interativa, Porsani, Brasanitas,
MaxiService e Grupo GPS. Na próxima edição da
revista teremos uma matéria com a equipe campeã da Liga, a qual até o final desta edição não era
conhecida. A entrega dos prêmios seria feita pelo
ex-jogador pentacampeão mundial Cafu.
Mais informações: www.abralimp.org.br
Bralimpia estabelece
“metas” para participação
Campeã da edição de 2011 da Liga Abralimp de Futebol, a
Bralimpia entrou na disputa deste ano tendo traçado como meta
o primeiro lugar, novamente. “Tratamos esse campeonato como
um produto e ele precisa trazer resultados positivos para a empresa”, destaca o diretor industrial, Ricardo Nova Mora, que é o
responsável pelo time.
O executivo explica que o torneio envolve todos os departamentos da equipe e não somente os 14 colaboradores selecionados
para compor o time. “Durante todo o ano realizamos peneiras
para chegar à equipe que vai para a Liga. Para esta edição, dos 180
funcionários, 60 participaram da seleção”, destacou.
Para alcançar o título, a empresa também se dedica: há dispensa
dos funcionários para os treinamentos, há gratificação em caso de
vitória e para participar da seleção é preciso disciplina. “Temos de
valorizar funcionários empenhados e se queremos ganhar temos
de oferecer um suporte para isso. Entramos sempre para vencer e
os resultados estão vindo.”
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
55
direto da abralimp
Pelas Câmaras
Setoriais
Saiba tudo o que aconteceu nas últimas reuniões das Câmaras
Setoriais da Abralimp, espaços de discussão para empresários
do setor de limpeza profissional
Fabricantes de químicos
7 de março
Fabricantes de máquinas
20 de março
O tema principal foi a Consulta Pública para a Resolução sobre procedimentos e requisitos técnicos para registro
de produtos saneantes corrosivos à
pele ou que causem lesões irreversíveis
aos olhos. O diretor da Câmara, Miguel
Sinkunas, apresentou o documento da
Anvisa e debateu alguns pontos, requisitando o envio de sugestões de alteração
à proposta para que a Abralimp envie
apontamentos. Sugestões devem ser enviadas para [email protected] Outro
ponto foi a dificuldade nas revalidações
de notificações, pelo sistema on-line.
No encontro, os presentes conheceram mais sobre o Departamento de Financiamento da Abimaq, que facilita obter
linhas de crédito; souberam da criação da
Comissão de Estudos de Normas Técnicas,
pela ABNT; e ainda tiraram dúvidas sobre
a Portaria 371, do Inmetro, que objetiva
adequar equipamentos a requisitos
mínimos de segurança. O documento
é baseado em normas da International
Electrotechnical Commision (IEC). Participaram do encontro sete profissionais
do segmento. Para próxima reunião já
está na pauta debate sobre perspectivas.
Prestadores de serviços
29 de março
A reunião foi permeada pela discussão sobre a criação de um selo de
qualidade da Abralimp para diferenciar
empresas associadas. Porém, o debate
desenrolou-se sobre a eficácia desse
documento e como ele ajudará nos negócios. O diretor Ernesto Brezzi se predispôs
a consultar entidades que já lançaram
selos e a chamar especialistas para conversar. O grupo alinhou o agendamento
de encontro com representante do Grupo
de Administradores de Serviços (GAS),
que congrega tomadores multinacionais,
para entender as necessidades deles.
www.lotuservicos.com.br
[email protected]
11 2292.0022
NOSSOS PROFISSIONAIS
SÃO, ANTES DE TUDO,
PESSOAS QUE GOSTAM
DE AJUDAR.
Com mais de 30 anos de experiência, a Lotus Serviços
oferece mão de obra qualificada e competente para a
sua empresa.
Terceirizamos serviços de limpeza e conservação,
higienização e desinfecção, jardinagem, mão de
obra especializada e administrativa, manutenção e
serviços urbanos.
Registro da ANVISA e CETESB | Certificação ISO 9001
Inscrita no CRA, CRQ, CREA e COREN.
56
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
direto da febrac
A Federação Nacional das Empresas de Serviços e Limpeza Ambiental
(Febrac) comemorou 29 anos de fundação no último mês de março com
uma história repleta de desafios que
culminaram no fortalecimento e crescimento do segmento no País. Hoje, um
setor forte que tem representatividade
na economia nacional.
Segundo seu presidente Ricardo Garcia, quando foi fundada, o
profissionalismo era um conceito
difuso. O intercâmbio de experiências, inexistente. A capacitação dos
trabalhadores, apenas um sonho.
A Febrac conseguiu expurgar do
setor significativa parcela dos que
desonravam trajetórias embasadas
no trabalho digno e eficiente.
Atualmente, a entidade reúne 25
sindicatos estaduais de empresas que
se dedicam à limpeza e conservação
de ambientes, bem como, outros serviços terceirizáveis, defendendo seus
interesses nos aspectos técnicos e políticos, e por meio das empresas filiadas
aos sindicatos a ela associados, representa 1,5 milhão de trabalhadores.
Divulgação/Febrac
Febrac completa 29 anos
de fundação com sucesso
Presidente da Febrac, Ricardo Garcia
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
57
direto da febrac
Entidade apresenta
nova pesquisa do
setor, em maio
Aconteceu em março a Assembleia
Geral Ordinária da Federação Nacional das
Empresas de Serviços e Limpeza Ambiental
(Febrac), e o principal anúncio foi o lançamento da nova pesquisa do segmento, denominada “A Força do Setor”. O anúncio dos
dados será feito em 22 de maio deste ano,
em evento que vai reunir dirigentes, empresários, imprensa e autoridades nacionais e
regionais. A proposta desse levantamento é
oferecer ao mercado elementos para ajudar
os players no relacionamento como governo, mercado e meios de comunicação. Ainda
esteve na pauta os eventos do setor que
acontecem em outubro, em Curitiba (PR).
A proposta do levantamento é oferecer ao mercado elementos
para ajudar no relacionamento comercial
CONSERVAÇÃO E PRESERVAÇÃO
Representamos mais de 3 mil empresas em todo estado do Rio Grande do Sul.
Asseio, conservação, portaria, vigia, guarda patrimonial, zeladoria, alarmes
monitorados, jardinagem, recepção e atendimento.
Apoiamos atitudes positivas para conservar e preservar o meio ambiente.
SINDASSEIO
58
Av. Paraná, 999 | São Geraldo | Porto Alegre | RS | CEP: 90.240-600 | (51) 3362-2832 | www.sindasseio.org.br
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
Divulgação/Serra Verde Express
Um pacote turístico especial foi preparado para facilitar a ida dos
fluminenses para os eventos de Curitiba
Eventos 2012:
Seac-RJ incentiva
fluminenses
Se depender do SEAC-RJ, a delegação
fluminense promete ser um exemplo em
número de participantes na edição de 2012
do ENEAC, evento do setor que acontece
em outubro próximo em Curitiba (PR). Um
pacote turístico especial foi preparado para
facilitar a ida dos empresários ao evento
que ocorrerá junto ao 19º Congresso Internacional da WFBSC e à 22ª Higiexpo.
Foram reservados 50 apartamentos de luxo,
no Hotel Deville Rayon. Que tal aproveitar
a agenda profissional e associar à programação passeios pela capital brasileira mais
europeia. Mais informações:
[email protected]
higiplus • 1º TRIMESTRE/2012 •
59
Programa do
Seac-SP comemora
7 anos
Os 7 anos do Programa de Educação Continuada – que busca alfabetizar
profissionais do setor de asseio e conservação de São Paulo, gratuitamente
– foram comemorados com jantar
especial na sede do Seac-SP, em março.
O evento teve a presença de personalidades que trabalham em parceria para
o sucesso da ação: Sérgio Henrique
Passos Avelleda (presidente Metrô);
Luiz Gonzaga Bertelli (presidente Ciee);
Rui Monteiro Marques (presidente
Seac-SP); e Moacyr Pereira (presidente
Siemaco). Até hoje, já foram qualificadas mais de 200 pessoas.
60
• higiplus • 1º TRIMESTRE/2012
Divulgação/Seac-SP
direto da febrac
A comemoração contou com diversas personalidades. Ao centro, de terno claro,
o presidente do Seac-SP, Rui Monteiro
Brasil vai à China para divulgar eventos da WFBSC
O presidente da World Federation of
Building Service Contractors (WFBSC),
Adonai Aires de Arruda, juntamente com
o presidente da Federação Nacional das
Empresas de Serviços e Limpeza Ambiental (Febrac), Ricardo Garcia, apresentaram recentemente em Taipei (China),
detalhes do congresso mundial que
acontece no Brasil, em outubro próximo.
“Posso dizer que a receptividade foi
positiva. A expectativa do comitê organizador é otimista. O Brasil é um país em
franco desenvolvimento, e o mercado
internacional tem agora a oportunidade
de vivenciá-lo”, ressaltou Arruda.
O congresso será promovido pela
WFBSC, Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Paraná (Seac-PR),
Febrac e Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional (Abralimp).
Conta ainda com o apoio da Cebras-
Seac-MS completa
23 anos e entrega
nova sede
O Sindicato das Empresas de
Asseio e Conservação do Mato
Grosso do Sul, Seac-MS, completou
23 anos em abril e aproveitou o mês
de comemoração para inaugurar
sua nova sede, localizada na rua
XV de Novembro, 310, sala 304, na
capital Campo Grande, que conta
com uma estrutura mais moderna
e confortável a seus associados
e visitantes. A solenidade teve à
frente o presidente da entidade,
Daniel Amado Felício. Atualmente,
o mercado sul-mato-grossense conta
com cerca de 8 mil trabalhadores.
A inauguração se deu com a realização da Assembleia Geral da Febrac,
que ocorreu na nova sede.
se, Embratur, Ministério do Turismo,
Confederação Brasileira de CV&Bs,
Secretaria de Turismo do Paraná, Facop,
Fecomércio-PR, Federação de CV&Bs do
Paraná, Instituto Municipal de Turismo
de Curitiba, Curitiba C&VB, Internatio-
Divulgação/Seac-PR
nal Executive Housekeepers Association (IEHA), Associação de Fabricantes
Italianos de Equipamentos, Máquinas
e Produtos para Limpeza Profissional
(Afidamp) e World Trade Centers Association (WTCA).
Certificado de Regularidade é lançado
oficialmente em Minas Gerais
O presidente da Seac-MG, Renato Fortuna Campos, lançou, em Belo
Horizonte, em março, o Certificado de Regularidade para empresas de
asseio e conservação do Estado. O documento é uma ferramenta que garante a contratantes, trabalhadores e sociedade a qualidade das prestadoras de serviço. O evento contou com o deputado estadual, Anselmo José
Domingos; a chefe da Seção de Relações do Trabalho da Superintendência
do Trabalho e Emprego (SRTE-MG), Alessandra Parreiras, entre outros.
www.seacmg.com.br.
Divulgação/Seac-MG
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
61
sindicatos Empresariais associados
Confira a relação de todas as empresas associadas à FEBRAC, as quais fazem parte da cadeia produtiva do
mercado de limpeza, conservação e higiene. Enfatizamos que os membros associados reconhecem a sua
obrigação de contribuir para melhorar e preservar a saúde pública e o meio ambiente, estando cientes de
suas responsabilidades perante a sociedade. www.febrac.org.br
ASSOCIADOS REGIÃO NORTE
SEAC – AMAZONAS
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação do Estado do Amazonas)
e-mail: [email protected]
SEAC – AMAPÁ
(Sindicato das Empresas de Asseio,
Conservação, Serviços Similares
do Estado de Amapá)
e-mail: [email protected]
SEAC – mato grosso
(Sindicato das Empresas de Asseio,
Conserv., Limp. Pública e Locação de Mãode-Obra do Estado de Mato Grosso)
www.seac-mt.com.br
SEAC – PARÁ
(Sindicato das Empresas de Asseio,
Conservação, Trabalho Temporário e
Serviços Terceirizados do Estado do Pará)
www.seac-pa.com.br
SEAC - rondônia
(Sindicato das empresas de asseio e
conservação do estado de rondônia)
e-mail: [email protected]
SEAC – PARAÍBA
(Sindicato das Empresas de ASSEIO E
Conservação do Estado da Paraíba)
e-mail: [email protected]
SEAC – PERNAMBUCO
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação do Estado de Pernambuco)
e-mail: [email protected]
SEAC – PIAUÍ
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado do Piauí)
e-mail: [email protected]
SINDPREST – RIO GRANDE DO NORTE
(Sindicato Patronal das Empresas
Prestadoras de Serviços de Mão de
Obra do Estado do Rio Grande do Norte)
e-mail: [email protected]
SEAC – SERGIPE
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado de Sergipe)
e-mail: [email protected]
ASSOCIADOS REGIÃO SUDESTE
SEAC – ABC
ASSOCIADOS REGIÃO NORDESTE
SEAC- ALAGOAS
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado de Alagoas)
e-mail: [email protected]
SEAC – BAHIA
(Sindicato das Empresas de Atividades
de Imunização, Higienização e Limpeza
em Prédios e em Domicílios, de Seleção e
Agenciamento e Locação de Mão-de-Obra
do Estado da Bahia)
ww.seac-ba.com.br
SEAC – CEARÁ
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado do Ceará)
www.seacec.com.br
SEAC – maranhão
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado do Maranhão)
e-mail: [email protected]
62
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
(Sindicato das Empresas de Asseio,
Conservação e Afins do Grande ABC)
www.seac-abc.com.br
SEAC- ESPÍRITO SANTO
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação no Estado do Espírito Santo)
www.seaces.com.br
SEAC – MINAS GERAIS
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado de Minas Gerais)
www.seacmg.com.br
SEAC – RIO DE JANEIRO
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado do Rio de Janeiro)
www.seac-rj.com.br
SEAC – SÃO PAULO
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação no Estado de São Paulo)
www.seac-sp.com.br
ASSOCIADOS REGIÃO SUL
SEAC – PARANÁ
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação no Estado do Paraná)
www.seac-pr.com.br
SEAC – SANTA CATARINA
(Sindicato das Empresas de Asseio,
Conservação e Serviços Terceirizados do
Estado de Santa Catarina)
www.seac-sc.org.br
SINDASSEIO – RIO GRANDE DO SUL
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação do Estado do Rio Grande do Sul)
www.sindasseio.org.br
ASSOCIADOS REGIÃO
CENTRO-OESTE
SEAC – DISTRITO FEDERAL
(Sindicato das Empresas de Asseio e
Conservação, Trabalho Temporário
e Serviços Terceirizáveis do Distrito
Federal)
www.seac-df.com.br
SEAC – GOIÁS / TOCANTINS
(Sindicato das Empresas de Asseio,
Conservação e de Outros Serviços
Similares Terceirizáveis dos Estados de
Goiás e Tocantins)
www.seacgoias.com.br
SEAC – MATO GROSSO DO SUL
(Sindicato das Empresas de Asseio
e Conservação do Estado de
Mato Grosso do Sul)
www.seacms.com.br
associados - abralimp
Confira a relação de todas as empresas associadas à ABRALIMP (15 de abril de 2012),as quais fazem parte
da cadeia produtiva do mercado de limpeza, conservação e higiene. Enfatizamos que os membros associados
reconhecem a sua obrigação de contribuir para melhorar e preservar a saúde pública e o meio ambiente,
estando cientes de suas responsabilidades perante a sociedade. www.abralimp.org.br
FABRICANTES DE DESCARTÁVEIS
FABRICANTES DE MÁQUINAS
➧➧ Azeplast Indústria e Comércio Ltda
www.azeplast.com.br
➧➧ Art Lav Indústria e Comércio Ltda
www.artlav.com.br
➧➧ Du Pont do Brasil S/A
www.sontara.com.br
➧➧ Black & Decker do Brasil Ltda
www.blackedecker.com.br
➧➧ Jofel do Brasil Indústria e Comércio Ltda
www.jofel.com.br
➧➧ Certec Indústria e Comércio de Equipamentos Ltda
www.grupocertec.com.br
➧➧ Columbus Brasil Ind. e Comercial Ltda
www.columbusbrasil.com.br
➧➧ Electrolux do Brasil S/A
www.electrolux.com.br
➧➧ Detyline Produtos e Sistemas para
Limpeza Ltda
www.dety.com.br
➧➧ Kimberly-Clark Brasil Ind Com Prod Higiene Ltda
www.kcprofessional.com/br
➧➧ Marcelo Scalfo Plásticos EPP
www.jsn.com.br
➧➧ Ober S/A Indústria e Comércio
www.ober.com.br
➧➧ Prímula Indústria e Comércio de Papéis Ltda
www.primulapapeis.com.br
➧➧ Renova Tecnologia em Papel e Negócios Ltda
www.renovapapeis.com.br
➧➧ Emerson Electric do Brasil Ltda
www.ridgid.com.br
➧➧ Fresnomaq Indústria de Máquinas Ltda
www.wap.ind.br
➧➧ I.P Cleaning Indústria e Comércio Ltda
www.sotecobrasil.com.br
➧➧ Indústria Corrêa Ltda
www.remover.ind.br
➧➧ Biozyme Brasil Ind e Com de Prod Ecoef Ltda
www.biozyme.com.br
➧➧ Cera Ingleza Indústria e Comércio Ltda
www.ingleza.com.br/profissional
➧➧ Chemisch Industrial do Brasil Ltda
www.chemisch.com.br
➧➧ Diversey Brasil Indústria Química Ltda
www.diversey.com.br
➧➧ Ecolab Química Ltda
www.ecolab.com/br
➧➧ Econ Ind e Com de Produtos de Higiene e Limpeza Ltda
www.econweb.com.br
➧➧ JactoClean - Máquinas Agrícolas Jacto S/A
www.jactoclean.com.br
➧➧ Essenbra Essências e Produtos Aromáticos do Brasil Ltda
www.essenbra.com.br
FABRICANTES DE EQUIPAMENTOS,
DOSADORES E ACESSÓRIOS
➧➧ Karcher Indústria Comércio Ltda
www.karcher.com.br
➧➧ GPR Equip. e Produtos de Limpeza Ltda
www.sutterprofessional.com
➧➧ Bralimpia Ind e Com de Equip. para Limp. Ltda
www.bralimpia.com.br
➧➧ Lavagem Americana Ind. de Máquinas Ltda
www.aspo.com.br
➧➧ Heliocolor Comércio e Indústria Ltda
www.heliocolor.com.br
➧➧ Lavorwash Brasil Ind. e Comercial Ltda
www.lavorwash.com.br
➧➧ Highington Indústria e Comércio de Produtos Químicos Ltda
www.highington.com.br
➧➧ Dover do Brasil Ltda - Div. Hydro Systems
www.hydronovabrasil.com
➧➧ Emec Brasil Sistemas de Trat. de Água Ltda
www.emecbrasil.com.br
➧➧ Fabinject Indústria Plástica Ltda
www.alwin.com.br
➧➧ Indústria e Comércio Oderich Ltda
www.odim.com.br
➧➧ Nacional Tecnologia Instrumentos - Equipamentos de Dosagem Ltda EPP
www.ntiequipamentos.com.br
➧➧ Seko do Brasil Comércio de Sistemas de Dosagem Ltda
www.sekobrasil.com.br
➧➧ Superpro Bettanin S/A Ind e Com de Mat de Limpeza
www.superprobettanin.com.br
➧➧ Nilfisk-Advance Equip. de Limpeza Ltda
www.Nilfisk-Advance.ind.br
➧➧ Sociedade Alfa Ltda
www.alfatennant.com.br
➧➧ Tufann Com. e Serviços de Máquinas Ltda
www.tufann.com.br
FABRICANTES DE PRODUTOS
QUÍMICOS
➧➧ 3M do Brasil Ltda
www.3m.com.br/limpeza
➧➧ Adhetech Química Ind. e Comércio Ltda
www.adhetech.com.br
➧➧ Archote Indústria Química Ltda
www.archote.ind.br
➧➧ Homy Indústria e Comércio de Produtos Químicos Ltda
www.homyquimica.com.br
➧➧ Indeba Indústria e Comércio Ltda
www.indeba.com.br
➧➧ Indústrias Becker Ltda
www.industriasbecker.com.br
➧➧ Insert Química Industrial Ltda
www.insertq.com.br
➧➧ Kalykim Indústria e Comércio Ltda
www.kalykim.com.br
➧➧ Larkin Brasil Ltda
www.larkin.com.br
➧➧ LGR Ind Com de Produtos de Limpeza Ltda
www.girassolquimica.com.br
➧➧ Trilha Indústria e Comércio Ltda
www.trilha.ind.br
➧➧ Audax Química Indústria e Comércio de
Produtos para Higiene e Limpeza Ltda
www.audax-quimica.com.br
➧➧ Tron Controles Elétricos Ltda
www.tron-ce.com.br
➧➧ Basf S.A.
www.basf.com.br
➧➧ Makroquímica Produtos Químicos Ltda
www.makroquimica.com.br
➧➧ TTS - Tecno Trolley System do Brasil Ltda
www.ttsbrasil.com.br
➧➧ Biochemical Produtos Químicos Ltda
www.biochemical.ind.br
➧➧ Mercoquímica Indústria e Comércio Ltda
www.mercotech.com.br
➧➧ Lima & Pergher Ind Com e Rep Ltda
www.startquimica.com.br
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
63
associados - abralimp
➧➧ Multquímica Produtos Químicos Ltda
www.multquimica.com.br
➧➧ Clean Up Premium Higienização Ltda
www.cleanuppremium.com.br
➧➧ SIA Sist. Inteligentes de Assessoria Ltda
www.prosecurity.com.br
➧➧ Newdrop Química Ltda
www.newdrop.com.br
➧➧ Cleanic Ambiental Com e Serv de Hig Ltda
www.cleanic.com.br
➧➧ Perol Comercial e Industrial Ltda
www.perol.com.br
➧➧ Colorado Serviços S/C Ltda
www.ccrserv.com.br
➧➧ Guima Conseco Construção, Serviços e Comércio Ltda
www.guimaconseco.com.br
➧➧ Plax Indústria e Com. de Solventes Ltda
www.plax.com.br
➧➧ Conserbras Multi Serviços Ltda
www.conserbras.com.br
➧➧ Power Cleaning Indústria e Comércio Ltda
www.powercleaning.ind.br
➧➧ Control Parking Serviços Ltda
www.cpservicos.com.br
➧➧ Quiminac Indústria e Comércio Ltda
www.quiminac.com.br
➧➧ Criart Serviços de Terceirização de Mão de Obra Ltda
www.criart-ce.com.br
➧➧ Ricel Produtos de Limpeza Ltda
www.riccel.com.br
➧➧ RZK Química do Brasil Ltda
www.rzk.com.br
➧➧ Sevengel Indústria e Comércio Ltda
www.sevengel.com.br
➧➧ Signa Industrial Ltda
www.signa.com.br
➧➧ Spartan do Brasil Produtos Químicos Ltda
www.spartanbrasil.com.br
➧➧ Veneza Higienista Comercial Ltda
www.venezadobrasil.com.br
PRESTADORES DE SERVIÇOS
➧➧ 5 Estrelas Special Service Limpeza e Serviços Auxiliares Ltda
www.5ss.com.br
➧➧ Ama Serviços Ltda
www.ama.srv.br
➧➧ Ambiente Conservação e Serviços Ltda
www.cleanner.com.br
➧➧ BASSE Sistemas de Serviços S/C Ltda
www.basse.com.br
➧➧ Betalimp Comércio e Serviços Ltda
www.betalimp.com.br
➧➧ Bhering Serviços de Manutenção Ltda Me
www.bhering.srv.br
➧➧ Brasanitas Empresa Brasileira de Saneamento e Com Ltda
www.grupobrasanitas.com.br
➧➧ Bureau de Serviços Técnicos de Infraestrutura Ltda
www.bstserv.com.br
➧➧ Cael Serviços e Construções Ltda
www.caelnet.com.br
➧➧ Canal Ambiental Serviços de Escritório e Apoio Administrativo Ltda
www.canalservice.com.br
➧➧ Celta Serviços de Higi. Hospitalar Ltda
www.celtaservicos.com.br
➧➧ Clean Office Limp. Rápida Prest. de Serv. Ltda
www.cleanofficebr.com.br
64
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
➧➧ Hayato Desen. e Dedetizadora Ltda - ME
www.hayatodesentupidora.com.br
➧➧ Higi Serv Limpeza e Conservação S/A
www.higiserv.com.br
➧➧ Incorpori Construções e Serviços Ltda
www.incorpori.com.br
➧➧ Interativa Service Ltda
www.interativaservice.com.br
➧➧ Dikma Serviços Gerais Ltda
www.dikma.com.br
➧➧ Invest Service - Adm. e Serviços Ltda
www.investservice.com.br
➧➧ DM2 Limpeza e Conservação Ltda
www.dm2limpeza.com.br
➧➧ Iso Clean Serviços Ltda
www.isoclean.com.br
➧➧ Eficaz Limpeza Cons. e Higienização Ltda
www.eficazservicos.com.br
➧➧ ISS Servisystem do Brasil Ltda
www.iss.com.br
➧➧ Elofort Serviços Ltda
www.elofort.com.br
➧➧ Jani King do Brasil Serv. e Franquias Ltda
www.janikingbrasil.com.br
➧➧ Embrase - Emp. Bras. de Serviços Gerais Ltda
www.embrase.com.br
➧➧ JMX Serviços Esp. e Limpeza e Cons. Ltda
www.jmxservicos.com.br
➧➧ Empresa Capixaba de Conservação e Limpeza Ltda
Empresa Capixaba
➧➧ Empresa de Segurança Cindapa do Sul Ltda
www.cindapa.com.br
➧➧ Empresa Tejofran de Saneamento e Serviços Ltda
www.tejofran.com.br
➧➧ Liber Conservação e Serviços Gerais Ltda
www.liberonline.com.br
➧➧ Liderança Limpeza e Conservação Ltda
www.lideranca.com.br
➧➧ Limp Serv Conservação e Serviços Ltda
www.limpserv.com.br
➧➧ Limpadora Veloz Ltda
www.limpezaveloz.com.br
➧➧ EPS - Empresa Paulista de Serviços S/A
www.grupogtp.com.br
➧➧ Limter Serviços Ltda
www.limter.com.br
➧➧ Eros Serv. de Loc. de Mão de Obra Esp. Ltda
www.erosservice.com.br
➧➧ Lotus Serviços Técnicos Ltda
www.lotuservicos.com.br
➧➧ Ética Conservação e Higienização Ltda
www.eticaconservacao.com.br
➧➧ LSP Franchising e Serviços Ltda
www.limpidus.com.br
➧➧ Fega Locação de Mão de Obra S/C Ltda
www.fega.com.br
➧➧ Maxi Serviços Ltda
www.maxiservice.com.br
➧➧ Fokus Serviços de Apoio para Empresas Ltda
www.fokusservicos.com.br
➧➧ Mike Service Serviços Ltda
www.mikeservice.com.br
➧➧ G Salvato Serviços
www.salvatoservicos.com.br
➧➧ Milclean Comércio e Serviços Ltda
www.milclean.com.br
➧➧ Gestor Serviços Empresariais Ltda
www.grupogestor.com.br
➧➧ Montreal Gtec Ltda
www.montrealgtec.com.br
➧➧ Gocil Serviços Gerais Ltda
www.gocil.com.br
➧➧ Mr. Desinset Imunização e Serviços Ltda
www.mrdesinset.com.br
➧➧ Gold Recursos Humanos Ltda
www.grupogolphe.com.br
➧➧ NN Serviços em Alimentação, Higienização e Jardinagem Ltda
www.nnservicos.com.br
➧➧ GP Serviços Gerais Ltda
www.grupogp.com
➧➧ GRSA Serviços
www.grsa.com.br
➧➧ Grupo Pro Security
➧➧ Nova Pai Serviços Especializados em Mão de Obra Efetiva Ltda
www.paiservicos.com.br
➧➧ O. O. Lima Empresa Limpadora Ltda
www.oolima.com.br
associados - abralimp
➧➧ Opcional Serviços de Limpeza, Conservação e Portaria Ltda
www.administradornet.com.br/opcional
➧➧ Top Clean Com Prod de Limpeza Serv e Cons Ltda
www.grupotopclean.com.br
➧➧ Organic Clean Serviços Ltda
www.organicclean.com.br
➧➧ Ultraserv Serviços & Soluções Ltda
www.ultraserv.com.br
➧➧ Oriente Conservação e Limpeza Ltda
www.orientelimpeza.com.br
➧➧ Vairo Gestão de Serviços Ltda
www.vgs.com.br
➧➧ Peres & Donato Serviços Ltda
www.inservicenet.com.br
➧➧ Venko Multiserviços Ltda
www.venkomultiservicos.com.br
➧➧ Pinha Com. e Prestação de Serviços Ltda
www.pinha.com.br
➧➧ Verzani & Sandrini Ltda
www.verzani.com.br
➧➧ Pluriserv Serviços Técnicos Ltda
www.pluriservicos.com.br
➧➧ Vikings Sistemas de Limpeza Ltda
www.vikings.com.br
➧➧ Pool Rio Serviços Consultoria e Recursos Humanos Ltda
www.poolrhrio.com.br
➧➧ Voith Serviços Industriais do Brasil Ltda
www.brasil.voithindustrialservices.com
➧➧ Portal SP Serviços de Portaria
www.grupoportalservicos.com.br
➧➧ Potenza Empresa de Trab. Temporário Ltda
www.potensa.com.br
➧➧ Predial Higienização e Serviços em Limpeza Ltda
www.grupopredial.com.br
➧➧ WCA RH São Paulo Ltda
www.m4fgroup.com.br
➧➧ WCA Serviços Empresariais Ltda
www.wcabrasil.com.br
DISTRIBUIDORes DE
DESCARTÁVEIS E PRODUTOS
➧➧ Presto Clean Serviços e Comércio Especializados em Limp
www.prestoclean.com.br
➧➧ Amade Comercial Ltda
www.amade.com.br
➧➧ Prime Work Sistemas de Serviços Ltda
www.primework.com.br
➧➧ Produk Importação Exportação Ltda
www.americodobrasil.com.br
➧➧ Primorex Conservação e Manutenção Predial Ltda
www.primorex.com.br
➧➧ Astral Soluções em Higiene Ltda
www.grupoastral.com.br
➧➧ Prósper do Brasil Serviços Ltda
www.prosperbrasil.com.br
➧➧ Resolve Prestadora de Serviços Ltda
www.resolv.com.br
➧➧ RS Consultoria e Serviços de Gestão Empresarial Ltda
www.rs-consultoria.com
➧➧ RSX Serviços Auxiliares de Portaria e Limpeza Ltda
www.rsterceirizacao.com.br
➧➧ Segura Serviços Ltda
www.gruposegura.com.br
➧➧ Braslimpo Comercial Ltda
www.braslimpo.com.br
➧➧ Columbia Comercial Paulista Ltda
www.columbiapaulista.com.br
➧➧ Ribercon Distribuidora Ltda
www.ribercon.com.br
➧➧ SS Silveira & Silveira Comercial Ltda
www.sssilveira.com.br
➧➧ Stock Soluções em Higiene e Saúde
www.stocksolucoes.com.br
➧➧ Wide Stock Comércio e Representação Ltda
www.widestock.com.br
➧➧ WT Comercio e Representações Ltda
www.wtltda.com.br
DISTRIBUIDORes DE
MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
➧➧ Br Máquinas - Imp., Exp. e Comercialização
de Equipamentos de Limpeza S.A
www.brmaquinassa.com.br
➧➧ Eclipse Brasil Importação e Comércio Ltda
www.eclipsebrasil.com
➧➧ Leone Equipamentos Automotivos Ltda
www.leone.equipamentos.com.br
➧➧ Loc Lav Aluguel de Equipamentos para Limpeza e Construções Ltda
www.loclav.com.br
➧➧ Maklim Com. de Máq. e Prod. de Limpeza Ltda
www.maklim.com.br
➧➧ Maqlav Equipamentos para Limpeza Ltda
www.maqlavequip.com.br
➧➧ Terrale Com. e Imp. de Equip. de Limpeza Ltda
www.terrale.com.br
ASSOCIADOS AFINS
➧➧ Diogo Arruda de Macedo EPP
www.cleanmais.com.br
➧➧ Lobtec Tec. de Sistemas Especializados Ltda
www.grupolobtec.com.br
➧➧ HD Higiene e Limpeza Ltda
www.hdlimpeza.com.br
➧➧ Sette Uniformes
www.setteuniformes.com.br
➧➧ Ideal Global Sistemas de Higiene Ltda
www.idealglobal.com.br
➧➧ Socicam Administração Proj e Repres Ltda
www.socicam.com.br
➧➧ Impakto Sistemas de Limpeza e Descartáveis Ltda
www.impakto.com.br
➧➧ Setter Comércio e Serviços Gerais Ltda
www.setter.com.br
➧➧ Itibam Kaizen Com Higiene Profissional Ltda
www.nipponsp.com.br
➧➧ Side Multiserviços e Treinamento Ltda
www.gruposide.com.br
➧➧ King Limp Comércio de Produtos de Limpeza Ltda
www.kinglimp.com.br
➧➧ Tecprix Comércio e Serviços Ltda
www.tecprix.com.br
➧➧ Prolim Comércio de Higiene e Limpeza Ltda
www.prolimquimica.com.br
➧➧ Comercial Seara Ltda
www.comercialseara.com.br
➧➧ Seixas e Ramos Ltda
www.dreamwash.com.br
➧➧ Sistema Quatro Técnicas de Conservação ➧➧ Ambiental Ltda
www.sistema4.com.br
➧➧ Plati Comércio de Produtos de Limpeza
www.plati.com.br
➧➧ Klin Shop Ltda
www.klinshop.com.br
➧➧ Pacorel Comércio de Descartáveis e Higiene Ltda
www.pacorel.com.br
higiplus • 2º TRIMESTRE/2012 •
65
artigo | por hélio gomes coelho junior
Nada é tão ruim
que não possa piorar...
O consultor jurídico mostra um cenário em que o trabalhador e seus próximos
estão cada vez mais fortes contra as empresas, quando o assunto é dano moral
Estar empresário é viver em um ambiente de conflito, pois seu dia a dia é um
misto de conquistar e preservar clientes;
bater-se contra o mau-caratismo de
alguns concorrentes; enfrentar a gula
estatal. E, como nada é tão ruim que
não possa piorar, surfam as empresas
na era da “judicalização”, em que tudo
ou nada se concretiza por meio de processos e mais processos judiciais –, que
consomem tempo, recurso e energia,
que poderiam ser direcionados para
melhorar o “meu Brasil brasileiro”, como
diria o compositor João Gilberto.
Em matéria de litígio trabalhista, o Brasil é “hors concours”: produz anualmente
em torno de 2 milhões de reclamações,
carrega mais de 14 milhões de processos
inacabados e mantém uma exclusiva, cara
e burocrática Justiça (do Trabalho) para
gerir o assunto. Com um detalhe sinistro:
o maior réu é o Estado. Prospectando um
pouco mais, descobre-se que a partir do
momento em que se emendou a Constituição Federal e atribuiu-se à Justiça do
Trabalho a competência para processar
e julgar “as ações de indenização por
dano moral... decorrentes da relação
de trabalho” (CF, art. 114, VI, dez/04), a
quantidade de ações cresceu muito.
O trabalhador brasileiro descobriu o
“dano moral”, que o desembargador Sérgio Cavalieri Filho definiu como aquele
“... que não tem caráter patrimonial, ou
seja, todo dano não material”, como a
“dor, vexame, sofrimento, desconforto,
66
• higiplus • 2º TRIMESTRE/2012
humilhação – enfim, dor da alma”.
Mas há novo ingrediente no assunto dano moral. São ações postulando
indenização à conta do “dano moral
em ricochete” que, nas palavras do
doutrinador Rui Stoco, é o direito de
ação referente a “cada pessoa atingida,
parentes ou não, que experimentaram
cada um deles, em consequência do
dano sofrido pela vítima inicial”.
A propósito: “AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL INDIRETO (OU
EM RICOCHETE) DECORRENTE DE ACIDENTE DO TRABALHO. COMPETÊNCIA
DA JUSTIÇA DO TRABALHO. ART. 114, VI,
DA CF. A pretensão do recorrido, em ser
indenizado pelo dano moral ocasionado
pela morte do irmão que se acidentou
prestando serviços à empresa, caracteriza o chamado dano moral indireto (ou
em ricochete), que é aquele sentido de
forma reflexa por pessoa que não é a vítima imediata do evento. A causa de pedir,
portanto, é a suposta inobservância pelo
recorrente das normas de segurança,
higiene e saúde dos trabalhadores (art.
7º, XXII, CF), atraindo a competência da
Justiça do Trabalho para o julgamento
da lide (art. 114, VI, CF). Entendimento
pacificado no âmbito do E. STF e, recentemente, também no STJ. Preliminar
rejeitada” (acórdão 13868-2010, TRT-9ª.
Região, 4ª. Turma, Relator Luiz Celso
Napp, no DJPR de 18.05.2010).
Ou ainda, “DANO MORAL EM RICOCHETE. PLURALIDADE DE TITULARES.
POSSIBILIDADE. Tendo em conta o fato
de que os danos morais decorrentes do
acidente que causaram a morte do trabalhador lesaram várias pessoas, diretamente ou em “ricochete”, é inegável
a possibilidade acerca da postulação
individual da pretensão compensatória. Recurso não provido” (processo
0041500-23.2007.5.15.0078, TRT-15ª.
Região, 5ª. Câmara, Relator Lorival
Ferreira dos Santos, 16.04.2010).
Que fique claro: qualquer pessoa que
prove o nexo entre o infortúnio, a culpa
da empresa (empregadora) e demonstre o dano moral, por ricochete, está
habilitado a ajuizar ações indenizatórias.
Efetivamente, nada é tão ruim que não
possa piorar...
(*) Advogado do Sindicato das Empresas
de Asseio e Conservação do Paraná (SEAC-PR),
mestre em Direito e professor de Direito do
Trabalho na PUC-PR e no Legal Law Master
da Business School, sócio sênior da Gomes
Coelho & Bordin – Sociedade de Advogados,
em Curitiba (PR).
Qual o valor de ter uma equipe de limpeza
satisfeita e produtiva?
Conte com a Alfa Tennant para mecanizar
seus processos de limpeza e obter
vantagens competitivas.
Veja algumas:
Para sua equipe
» Menor desgaste físico
» Maior ergonomia
» Redução de acidentes
e escorregões
Para sua empresa
» Ambientes rapidamente
liberados para uso
» Redução de custos,
consumo de recursos
e do impacto ambiental
» Mais qualidade e
consistência da limpeza
67 anos aprendendo, inventando e desenvolvendo
o mercado brasileiro de limpeza profissional.
Imagens meramente ilustrativas.
» Maior retenção de
colaboradores
Qualidade Mundial. Definitivamente no Brasil.
Entre em contato com nossos especialistas e saiba como fazer
mais limpeza com menos recursos.
Vendas: (11) 3320-8550 • www.alfatennant.com.br • [email protected]

Documentos relacionados