Venha descobrir os anfíbios nacionais e fique a conhecer melhor

Сomentários

Transcrição

Venha descobrir os anfíbios nacionais e fique a conhecer melhor
CMIA de Vila do Conde
Venha descobrir os anfíbios
nacionais e fique a conhecer
melhor sapos, rãs, salamandras
e tritões!
CMIA de Vila do Conde
Avenida Marquês Sá da Bandeira, 320
Esta exposição pretende dar a conhecer
a vida misteriosa dos anfíbios, de forma
a sensibilizar a população para a sua
importância ecológica e conservação e assim
melhorar a imagem pública destes animais
tradicionalmente associada a crenças e mitos
infundados.
20 de Novembro 2014 a 12 de Junho
2ª a 6ª
10:00-12:30
14:00-18:00
Aqui podes encontrar os anfíbios de
Portugal em diferentes aquaterrários que
recriam os seus habitats naturais, elementos
multimédia, painéis informativos, jogos
electrónicos e uma exposição colectiva
de fotografia da natureza, que permitem
conhecer de uma forma lúdica e interactiva
as principais particularidades, diversidade,
beleza e ameaças deste fascinante grupo.
informações e marcação de visitas
www.expoanfibios.com
telefone
+351 252 637 002
e-mail
[email protected]
A exposição é dirigida a toda a população,
desde o público escolar, crianças,
adolescentes, estudantes universitários
e famílias. São também disponibilizadas
diversas actividades pedagógicas e visitas
escolares adaptadas aos diferentes níveis de
ensino.
CONCEÇÃO ORIGINAL
20 NOV 2014 a 13 JUN 2015
CMIA de Vila do Conde
ANFÍBIOS DE PORTUGAL
Foto: H
ugo
19 espécies de anfíbios, dos quais:
12 anuros (sem cauda);
7 urodelos (com cauda).
Am
ad
or
Rã-verde
Os urodelos incluem as salamandras e os tritões, que apesar da sua
cauda, não se devem confundir com lagartixas (répteis). Como
sucede em todos os anfíbios, a sua pele é nua, isto é, sem pelos,
penas ou escamas para a proteger.
-Destruição e fragmentação dos
habitats terrestres e aquáticos,
responsáveis pelo desaparecimento
de locais de reprodução e
isolamento das populações;
Foto:
Luí
sF
err
e
Ne
b
2 consideradas “Vulneráveis”: a
salamandra-lusitânica e o tritãopalmado.
No mundo
Foto: José
Alve
s
Tei
xe
i
- Conservação e construção de charcos. É essencial assegurar a
protecção dos habitats de reprodução dos anfíbios, nomeadamente
os charcos, tanques e ribeiros de montanha.
Para saber mais sobre a importância dos charcos, como adoptar,
construir, realizar actividades escolares ou enviar as suas
localizações destes habitats visite:
www.charcoscomvida.org
Urbanização
- Espécies exóticas, como
peixes e lagostins, que
se alimentam de grande
quantidade de anfíbios;
Foto: Vas
co Fl
ore
s
Cr
uz
Lagostim-vermelho-da-Louisiana
- Poluição das águas por efluentes agrícolas, domésticos e
industriais;
Salamandra-lusitânica
São conhecidas 7 350
espécies de anfíbios no
mundo.
Foto:
Fonte
Os principais factores de declínio dos anfíbios são:
ot
7 espécies endémicas
da Península Ibérica;
Colv
ée
CAUSAS DO DECLÍNIO E AMEAÇAS
ira
Foto: Salvador
Em Portugal, os anfíbios estão protegidos por lei, sendo proibido
a captura, transporte e manutenção em cativeiro de todas as
espécies.
ra
Os anuros incluem as rãs e os sapos,
distinguindo-se entre si por as rãs
apresentarem uma pele lisa, darem
grandes saltos e ocorrerem junto à
água.
SOLUÇÕES PARA A SUA CONSERVAÇÃO
Segundo a Lista Vermelha da UICN, um terço das espécies de
anfíbios estão ameaçadas a nível mundial, encontrando-se em
risco de desaparecer.
- Atropelamento nas estradas durante as migrações;
am
ph
ib
eb
iaw
No Brasil, o país com mais
diversidade de anfíbios, ocorrem
quase 800 espécies, sendo a Mata
Atlântica a região com mais espécies
ameaçadas.
No Haiti, 92% das espécies estão
ameaçadas.
Dendrobates azureus
O menor e o maior Anuro
H
- doenças, como o fungo
cítrico, têm levado ao
rápido desaparecimento de
populações inteiras de
anfíbios em todo o mundo;
Anfíbio morto devido a
infecção com fungo cítrico
ski
lin
Desertificação
- educação ambiental orientada
para o público em
geral e escolar para mudar
a visão negativa dos anfíbios.
Charco natural
Foto
: Cla
uS
mi
tha
Foto: José Alves
Teixe
ira
gu
c
eu
Paedophryne amauensis (Papua
Nova Guiné) é o anfíbio mais
pequeno com 7,7 mm
O maior sapo do mundo, conhecido como
sapo-golias, ocorre na África Ocidental.
Pode pesar mais de 3 kg e atingir até 40 cm,
conseguindo dar saltos de 3 metros!
Construção de
charco artificial
Foto:
Ma
rcin
Ro
dia
pe
Fot
o: w
iki
Foto:
Dan
iel
Foto:
Forr
est
Bre
m
- alterações climáticas têm
já provocado o aumento da
mortalidade dos anfíbios em
algumas regiões devido à
subida das temperaturas e à
diminuição da disponibilidade
de água.
Educação ambiental
Trabalho de campo
- investigação para monitorizar
a situação das populações de
anfíbios e suas doenças e ajudar
a implementar medidas de
conservação específicas.

Documentos relacionados

Especialidade de Anfíbios - Estudo da Natureza 023 01

Especialidade de Anfíbios - Estudo da Natureza 023 01 São animais com sexos separados e se reproduzem geralmente dentro da água. Sua fecundação é externa e para isso os machos atraem as fêmeas coaxando (a maioria das fêmeas são mudas), em seguida ele ...

Leia mais

Ficha 74

Ficha 74 Família Discoglossidae

Leia mais

Folheto Informativo - Biodiversidade e Ambiente

Folheto Informativo - Biodiversidade e Ambiente Os anfíbios são frequentemente associados a rituais de feitiçaria. Muitas crenças populares advêm de certas características que estes animais exibem. Os olhos grandes e proeminentes, as verrugas, a...

Leia mais