Edson Annual Report

Сomentários

Transcrição

Edson Annual Report
Relatório do Fim do Curso de Mestrado no Canada
Por: Edson Jose
Missão cumprida.
A 23 de Novembro de 2012 defendi a minha tese de mestrado sob o tema “Efeitos das
Mudanças Climáticas na Aquacultura. Uma Examinação Antecipada dos Impactos no Estreito
de Georgia” sob orientação e supervisão de Dr. Mark Flaherty, Dr. Stephen Cross e Dr. Jack
Littlepage todos da Universidade de Victoria. Deste modo reunia todos os requisitos
necessários para que o fosse atribuído o título de mestre pela Universidade de Victoria.
Desafios e dificuldades
Tenho que reconhecer e afirmar que a caminhada não foi de toda uma maravilha. Momentos
difíceis ocorreram, desde a aquisição do visto de estudante para permanecer o período
necessário para a formação no Canada, como também a saudade e o aperto do coração por
deixar a família no país de origem por muito tempo para além de ter que enfrentar baixas
temperaturas no dia-a-dia.
Depois de vencida a barreira dos requisitos mínimos exigidos do inglês como critério de
admissão para frequentar o curso do mestrado, a aquisição do visto de estudante e o
respectivo permite constituíram um dos grandes desafios para a minha permanência no
Canada, uma vez que o meu visto de visitante havia expirado. Por motivos legais fui obrigado a
regressar a Moçambique em Dezembro de 2010 afim de requerer o visto de estudante dado
que não podia obtê-lo no território canadiano. De referir que este processo levou cerca de três
(03) meses. Felizmente, em finais de Março de 2011 já obtinha o visto de estudante o que me
dava a garantia de voltar ao Canada e continuar com os meus estudos a partir de Abril de 2011.
No entanto, solicitei um adiamento do reinício do curso porque com muita alegria e emoção
esperava o nascimento do meu primeiro filho facto que veio a consumar-se em Agosto de 2011.
Constituía-se assim um grande desafio na minha vida, ter que deixar para trás uma criatura
divina com apenas uma (01) semana de vida sob os cuidados único-e-exclusivo da mãe e sem
poder ver de perto o desenvolvimento deste ser durante um (01) ano. Portanto, regressei ao
Canada em finais de Agosto de 2011 onde permaneci cerca de três (03) e tive o direito de voltar
a Moçambique em Dezembro de 2011 para gozo de três (03) semanas de férias. Em janeiro de
2012 voltei a Victoria – Canada onde permaneci até Dezembro do mesmo ano para terminar o
curso. Durante o período de Janeiro a Dezembro de 2012 tive a oportunidade de participar em
algumas conferências, viagens técnicas e educativas com os colegas do departamento de
geografia, assim como, conhecer melhor a vida selvagem e o ambiente da Ilha de Vancouver.
Lições e experiencias adquiridas
Várias foram as lições e experiencias adquiridas durante o período da minha formação. Para
além da exposição à cultura e modo de vida ocidental, a minha estadia no Canada permitiu ter
uma visão mais ampla sobre o mundo no geral, a globalização e as tendências da evolução da
sociedade. Durante este período tive a oportunidade de aprofundar os meus conhecimentos
em Sistemas de Informação Geográfica (SIG), políticas e estratégias de desenvolvimento da
aquacultura do Canada bem como adquiri conhecimentos em matéria de como levar a cabo
uma pesquisa usando métodos estatísticos.
Perspectivas e o Futuro
Tendo já regressado ao país de origem (Moçambique) em Dezembro de 2012, as perspectivas
são de voltar ao meu posto de trabalho e aplicar todos os conhecimentos adquiridos durante os
dois (02) anos da minha estadia no Canada. Tenciono aplicar os conhecimentos de modo a
contribuir para o desenvolvimento do meu país uma vez que este precisa de técnicos
qualificados capazes de garantir um desenvolvimento sustentável e equitativo da sua
população. Sendo funcionário do Estado moçambicano, concretamente do Instituto Nacional
de Desenvolvimento de Aquacultura (INAQUA), as minhas atenções estarão viradas para o
desenho e formulação de políticas que visam garantir que a aquacultura em Moçambique seja
uma actividade rentável para todas as camadas sociais.
Agradecimentos
Quero de forma singela agradecer ao meu comité de supervisores Dr. Mark S. Flaherty, Dr.
Stephen Cross e Dr. Jack Littlepage pelo suporte académico durante a minha formação. A todos
que me apoiaram e encorajaram, vai o meu grande obrigado. Um especial obrigado vai para a
Sra. Maria Isabel (directora do INAQUA) e Fátima Mendes do Instituto Nacional de
Desenvolvimento de Aquacultura (INAQUA), Regina Tiba e Jessica Blythe. Por fim mas não
menos importante gostaria de agradecer a Agência Canadiana para o Desenvolvimento
Internacional e o projecto SOED (Southern Oceans Education and Development) pelo apoio
financeiro sem o qual a minha formação não seria possível.
Anexos (Momentos memoráveis no Canada)