Resenha anatômica do Nariz e Seios Paransais

Сomentários

Transcrição

Resenha anatômica do Nariz e Seios Paransais
1
Resenha anatômica do
Nariz e Seios Paransais
!
Dra. Mariele B. Lovato
Fellow em Rinologia
Introdução
!
" Nariz e seios paransais fazem parte das vias aéras alta
" Contato mais anterior desta com o meio externo
Nariz
!
" Nariz é o segmento mais anterior do trato respiratório
" Dividido em externo e interno
" Funções:
! Respiração
! Aquecer e umidificar o ar
! Filtragem do ar
" Epitélio respiratório: Epitélio pseudoestratificado
cilíndrico ciliado, com células caliciforme
" Estratificado pavimentoso na região mais anterior e
cilíndrico com cílios vibráteis mais posteriormente.
Nariz
!
Nariz
!
" Parede lateral
Nariz
!
" Parede medial.
Seios Paranasais
!
" Grupo de cavidades aeradas que se abrem para as
fossas nasais
" Crescimento por pressão aérea até final da
adolescência
" Oito: nome dos ossos nos quais estão contidos
" Mucoperiósteo de epitélio respiratório
" Grupo anterior: frontal, maxilar e células etmoidais
anteriores – meato médio
" Grupo posterior: células etmoidais posteriores e
esfenóide – meato superior
" Corte sagital
" Corte coronal
" Corte axial
Seio etmoidal
!
" Complexo etmoidal
" Aparecem no 3-4 meses de vida fetal
" Pneumatizado ao nascimento
" Tamanho adulto com 12 anos
" 3- 15 células de cada lado
! 2-8 anteriores
! 1 a 8 posteriores
" Apófise do seio frontal
" Seio esfenoidal
" Seio fossa craniana
anteiror
" Lâmina papirácea
" Seio maxilar
" Concha e meato médio
Seio maxilar
!
" Antro de Highmore
" Surge aos 3 meses de vida fetal
" Pneumatizado ao nascimento
" Volume final após dentição secundária
" Drena em óstio próprio no meato médio
! Óstio acessório (Giraldés) em 30%
" Nervo infra-orbitário: descicente 15%
" Anterior – Caudwel-Luc
" Veia maxilar – plexo pterigóide
" Assoalho da órbita
" Complexo óstiomeatal – meato médio
Seio Frontal
!
" Indistinguível das células etmoidais ao nascimento
" Começa a pneumatizar com 4 anos, completo aos
12-15 anos
" Formas e tamanhos variados, assimétrico
" Agenesia de um ou dois seios de 5 a 10%
" Receso frontal – meato médio
" Fossa anterior do crânio
Seio Esfenoidal
!
" Origem no terceiro mês de vida fetal
" Pneumatização na metade da infância, forma final de
12 a 15 anos
" Assimétrico
" Septo interssinusal cuvilíneo
" Relação anatômica estreita com estrutas da base do
crânio – formam impressões no interior do seio
! Nervos óptico, maxilar e vidiano, artéria carótica
interna, hipófise
Sistema Mucociliar
!
" Muco + células ciliadas
" Mucosa respiratória: epitélio colunar
pseudoestratificado ciliado com células mucosas
" Muco:
! Lisozimas
! Imunoglobulina A. IgG e IgM
" Contato direto entre duas mucosas interrompe a
limpeza mucociliar

Documentos relacionados

Assessoria ao Cirurgião Dentista

Assessoria ao Cirurgião Dentista Corte Coronal As setas indicam uma variação anatômica frequente e bastante facilitadora: óstios maxilares acessórios, que constituem uma segunda via de drenagem do muco para a cavidade nasal

Leia mais

Bola fúngica dos seios paranasais: diagnóstico e manejo

Bola fúngica dos seios paranasais: diagnóstico e manejo Introdução: A bola fúngica é uma entidade pouco frequente na prática otorrinolaringológica, porém com incidência crescente nos últimos anos. Esta entidade é uma forma de rinossinusite crônica que, ...

Leia mais