Apresentação do PowerPoint - Fórum Latino Americano de Smart Grid

Сomentários

Transcrição

Apresentação do PowerPoint - Fórum Latino Americano de Smart Grid
1
A Transformação do
Setor Elétrico Mundial
Diretoria de Estratégia & Inovação CPFL
26 de Novembro de 2013
Agenda
2
1
Tendências do setor elétrico
2
Inovação para a CPFL
Agenda
3
1
Tendências do setor elétrico
2
Inovação para a CPFL
A CPFL lançou em 2013 o projeto "A Energia na Cidade do
Futuro" para discutir uma visão de longo prazo para o setor
Processo de construção da estratégico da CPFL
PLANEJAMENTO
5 anos (Até 2018)
Plano Estratégico 2014
– 2018
(revisado anualmente
entre junho e setembro)
4
20 anos (Até 2030)
Desenvolvimento da visão de longo prazo para o setor –
"A Energia na Cidade do Futuro"
Um dos objetivos do projeto é a construção de cenários e tendências
futuras para o Brasil e o mundo
Objetivos do projeto “A energia na cidade do futuro”
I > Liderar construção de uma visão de futuro para o setor elétrico e
para a CPFL nos próximos 20 anos
II
> Estimular a reflexão sobre como será a cidade do futuro e identificar
os desafios e as oportunidades no setor energético nos próximos 20
anos
III > Reunir especialistas do setor e promover debates ricos e abertos
sobre as possíveis soluções para os desafios encontrados
IV> Preparar a CPFL e demais empresas do setor para os cenários
futuros de longo prazo
5
Fonte: CPFL
O Projeto de P&D ANEEL promovido pela CPFL em parceria com
GESEL (UFRJ) e Roland Berger aborda 10 diferentes temas
✓
1. HIPÓTESES GERAIS SOBRE O FUTURO DO SETOR - NOVOS PARADIGMAS DE
CONSUMO
2. Matriz
Energética
renováveis
3. Matriz
Energética
não
renováveis
4.
Mobilidade
elétrica
5.
Distribuição
inteligente
6.
7. Ambiente 8.
Tendências estratégico Tendências
operativas de negócios regulatórias
9. Economia
de baixo
carbono
10. Novos modelos setoriais para viabilizar a"cidade do futuro
Abril/2013
~ 20 meses
Dezembro/2014
Publicação de 2 livros com o objetivo de apresentar para sociedade os conceitos básicos das
tecnologias da cidade do futuro
6
Estamos vivendo a renovação de paradigmas no consumo, na
geração, nas redes e no mercado de regulação
VISÃO DE FUTURO
> Maior
Consciência
dos impactos
causados
Novos paradigmas
de Consumo
> Maior Eficiência na
produção de energia e
uso dos recursos
> Maior Relevância da
eletricidade na vida das
pessoas
Novos paradigmas de
Mercado e Regulação
Novos paradigmas
de Geração
> Aumento das fontes renováveis
> Maior Interação
da sociedade
com agentes
Novos paradigmas
de Redes
> Redes e medidores inteligentes
utilizados de forma universal
> Modelos de
negócio com foco
em serviços
> Temas incertos
– Nível de Liberalização
do mercado
– Papel dos susbsídios
– ...
> Redução na capacidade dos
reservatórios
> Utilities (eletricidade, gás, água,
telecom, etc) mais integradas
> Termelétricas necessárias para segurança no
suprimento
> Mudanças nas habilidades e conhecimentos
> Aumento significativo da Geração Distribuída
necessários para a operação da utility do futuro
7
Fonte: CPFL; Roland Berger Strategy Consultants
A maior consciência do consumidor com o impacto ambiental traz
tendência de aumento das fontes renováveis e tecnologias verdes
Maior consciência do impacto ambiental do uso de energia
Geração elétrica de fontes renováveis no mundo
['000 TWh]
%
Emissão de CO2 vs. geração de energia no
mundo
em relação à geração total
Outras
Bioenergia
Solar
Eólica
20%
20%
Emissão de CO2 [Gt]
Hidro
33,8
Energia gerada ['000 TWh]
Painéis solares
Eólica
28,2
25%
Penetração de tecnologias verdes nas
residências nos Estados Unidos
2010
Bombas de calor geotérmico
Aquecimento termossolar
29%
21,4
9,8
7,0
Painéis solares
14,3 14,7
12,5
Reference
Extended Policies
Eólica
2020
Bombas de calor geotérmico
Aquecimento termossolar
Painéis solares
4,2
Eólica
2,3
2035
Bombas de calor geotérmico
Aquecimento termossolar
0
2000
2010
2020
2035
1990
2000
2010
2020
Fonte: : EPRI, IEA - World Energy Outlook 2012, Roland Berger Strategy Consultants
4
6
8
2030
> Fontes renováveis corresponderão a > Redução de emissões será reflexo da
30% da matriz elétrica em 2035
maior penetração de tecnologias
verdes
> Hidrelétricas e eólicas permanecerão
como principais fontes renováveis
> Relação CO2 e geração deve reduzir
em 15p.p. em 2030 em relação a
1990
10
2
> Em 2035 geração solar já estará em
estágio maduro
> Geotermia e solar térmica serão
principais tecnologias para
aquecimento
10
A busca por maior eficiência se intensificará, seja pela adoção de
novas tecnologias como pela gestão ativa do consumidor
Busca pela eficiência na produção e consumo de energia
Elasticidade renda da energia, Brasil
[CAGR demanda/ CAGR PIB]
1,00
Número de lâmpadas LED para
iluminação pública ['000]1)
Economia de energia por aparelho e
ano [% em relação a 2008]2)
Eletrônicos
1,02
8.470
7.486
6.466
0,54
0,48
0,52
Refrigeração
2030
Aparelhos
2020
Iluminação
2010
Aquecedor de ar
Exaustor
Machine Drive
1
20002010
20102015
20152020
20202025
20252030
> Elasticidade renda da energia
reduzirá pela metade em 2030
– Resultado de compromissos como
metas de eficiência energética e de
redução de emissão de GEE
11
2010
Iluminação
354
2015
HVAC
2020
2025
Outros
2030
0
> Espera se a implementação de ~8,5
MM de lâmpadas até 2030
10
20
30
40
50
> Aprimoramento tecnológico dos
aparelhos residenciais será um dos
pilares para racionalização do consumo
> Maior demanda por lâmpadas LED
demonstra preocupação com
eficiência energética
Fonte: : CPFL, EPE - PNE 2030, EPRI, IEA - World Energy Outlook 2012, Roland Berger Strategy Consultants
– Redução da demanda de pico pode
chegar a 20%2)
Com a maior posse de eletrônicos e aumento da eletricidade na
matriz energética, ficaremos mais dependentes de energia elétrica
Maior relevância da eletricidade na vida/produção
Consumo elétrico per capita
Consumo energético per capita
1,93 1,99 2,04
1,84
1,65 1,74 1,76
0,43 0,47 0,51
0,30 0,33 0,38
Evolução dos veículos elétricos no
mundo [MM]
Venda de veículos leves para passageiros( MM)
Evolução do consumo energético per
capita no mundo [tep/hab.]
2005
2020
2030
0,94
160
Televisão
140
Híbrido (H2 fuel cell)
Híbrido (diesel)
120
Geladeira
100
80
60
CNG/LPG
Chuveiro elétrico
40
20
Convencional (gasolina)
0
2000 2005 2010 2015 2020 2025 2030 2035 2040 2045 2050
> Crescente penetração de veículos
elétricos potencializa dependência por
eletricidade
> Consumo dos países em
desenvolvimento é o principal motivador
do crescimento esperado
12
2010
180
2005 2010 2011 2015 2020 2025 2030
> Expectativa de crescimento de 0,8% a.a.
do consumo per capita
Número de aparelhos eletroeletrônicos por residência no Brasil [#]
Fonte: : PDE 2030, IEA - World Energy Outlook 2012, Roland Berger Strategy Consultants
Máquina de
lavar roupa
Freezer
1,01
1,17
1,35
0,91 0,95
1,03
1,11
0,70 0,73
0,84
0,96
0,37
0,41
0,52
0,64
0,09
0,11
0,16
0,24
> Crescimento da renda das famílias
reflete em maior consumo de
aparelhos eletroeletrônicos
> País ainda permanecerá num patamar
abaixo dos desenvolvidos
O consumidor terá maior interação com o mercado e o governo
tanto na gestão do consumo como no processo de regulação
Evolução dos países liberalizados
36
19
13
1
1996
4
1998
6
6
2000
8
37 37 37
21
16
10
2002
2004
2006
2008
2010
> Crescente liberalização é um dos
cenários possíveis para o setor
> Experiência de liberalização pode vir
a influenciar demanda por mudanças
em mercados regulados
13
Taxa anual de mudança de comercializador (churn)
Crescente interação do consumidor no mercado e governo
Participação da sociedade no processo
regulatório
Churn de países liberalizados
Até 1990 - Início da liberalização dos
mercados e do desenvolvimento de
órgãos reguladores e.g.: Aneel
> Baixo acesso do consumidor a fóruns
de interação
30%
25%
20%
1990-2010 - Crescente participação em
audiências1) e interação com o gov.
> Surgimento de modelos alternativos
como RIIO e pesquisa para
identificação do custo de interrupção
15%
10%
5%
0%
1997
1999
Nova Zelândia
2001
2003
Victoria
2005
Noruega
2007
2009
2010
Bélgica (Flanders)
> Alto churn demonstram maior
exigência do consumidor
> Países maduros no processo de
liberalização como Bélgica e Austrália
possuem alto índice
1) Via associação de consumidores
Fonte: : Vaasa EET - World Energy Retail Market Rankings 2012, Roland Berger Strategy Consultants
Futuro - Maior presença no processo de
decisão regulatório
> Influência na definição de
penalizações e benefícios
> Expectativa de maior interação seja
via pressão sobre governo como
sobre empresas do setor
> Possível evolução para modelos
multi-stakeholder
Agenda
15
1
Tendências do setor elétrico
2
Inovação para a CPFL
Atualmente, o Grupo CPFL é um dos maiores players privados do
setor elétrico brasileiro
• Avaliada em R$ 20,6 bilhões1, ações listadas no Novo
Mercado na Bovespa e ADR Nível III na NYSE
• EBITDA 2012 de R$3,9 bilhões e Lucro Líquido de
R$1,3 bilhão²
• Líder em Distribuição com 8 distribuidoras
• Líder em Comercialização e provedor de Serviços de
Valor Agregado (SVA)
• 2º maior gerador privado do Brasil
• Líder em Energias Renováveis na América Latina
• Matriz de geração predominantemente limpa e renovável (93%)
16
Atenta à evolução tecnológica - até 2017 investiremos em projetos
de Inovação repartidos em 6 distintos temas
Investimentos previstos em Inovação1) de 2012 a 2017 (R$ MM)
1 DISTRIBUIÇÃO
2 GERAÇÃO RENOVÁVEL
3 INOVAÇÃO CORPORATIVA
4 SUSTENTABILIDADE
5 SMART CITY
2012
2013
2014
1) Incluí apenas orçamento de P&D
19
Fonte: CPFL
2015
2016
2017
Total
6 VEÍCULO ELÉTRICO
Trabalhamos com empresas e institutos nacionais e internacionais
para acelerar o desenvolvimento dos projetos e absorver know-how
Centros de pesquisa
e consultorias
Exemplos de parceiros
•
1)
Empresas
20
Seleção de parceiros
Fonte: CPFL
Para cada projeto elaboramos uma lista
longa de potenciais parceiros selecionados
a partir de alguns critérios:
•
Experiência no tema em
desenvolvimento
•
Experiência em projetos de P&D
•
Reputação e credibilidade da
empresa ou instituição
•
Histórico de interações com CPFL e
outras empresas do setor
•
Contrapartidas oferecidas pelos
potenciais parceiros (critério relevante
na aprovação pela Aneel)
•
...
SOLAR TANQUINHO
Com capacidade instalada de 1,1 MWp, a planta de Tanquinho é
uma das maiores do Brasil e a primeira do Estado de São Paulo
OBJETIVOS DO PROJETO
> Testa 5 tecnologias diferentes: (Silício policristalino;
Silício Monocristalino; Silício amorfo
microcristalino; Disseleneto de cobre, gálio e índio
(CIGS); Telureto de cádmio (CdTe))
> 490 profissionais capacitados diretamente durante
este projeto e dos cooperados no uso dessa fonte
energética
> Parcerias com institutos de pesquisas,
universidades (Unicamp e USP), consultorias e
fabricantes
• Parceiros: Dupont, Sunedison, Unicamp, Lactec
21
Fonte: CPFL
SOLAR - TANQUINHO
Estão sendo estudadas 5 tecnologias diferentes com produção
nacional de painéis e integração de diferentes tipos de geração
> Tecnologia 1 (Silício policristalino
com estrutura móvel)
> 600 painéis instalados
> Tecnologia 2 (Silício policristalino
com estruturas fixas)
> 1.200 painéis instalados
> Aerogerador de
6 kW, para estudar
integração solareólico
> Tecnologia 3 (Silício amorfo microcristalino com estruturas fixas)
> 2.300 painéis instalados
> Ex.: um parque
eólico de 100 MW
poderia ser
combinado com
uma planta solar
de 240 MW
> Tecnologia 4 (Silício amorfo microcristalino com estruturas fixas “shade”)
> 1.300 painéis instalados
22
Fonte: CPFL
> Centro de estudo para a integração
das 5 tecnologias de geração de
energia solar à geração de energia
eólica
PLANTA BIOGÁS DE VINHAÇA
Produção de eletricidade a partir do biogás proveniente da
biodigestão da vinhaça com consequente redução de seu poluidor
OBJETIVOS DO PROJETO
> Estamos testando em projeto de P&D de geração
de energia a partir do biogás da vinhaça,
subproduto da fabricação do etanol
> Primeira planta piloto em Cosmópolis para
produção de biogás com o objetivo de produção
de energia e consequente tratamento do efluente –
> Conexão com a rede para exportar 1MW
> Apenas na área de concessão da CPFL existe
potencial para instalação de 700 MW de geração
elétrica a partir da vinhaça
> Parceria com Unicamp, Côrtes Consultoria e
Omnis
• Capacidade: 1,056 MW
• Parceiros: Unicamp, Cortes Consultoria e Omnis
23
Fonte: CPFL
PLANTA BIOGÁS DE VINHAÇA
Entenda as tecnologias utilizadas no Usina Piloto de Biogás
> Reator anaeróbio: Reator do tipo lagoa
coberta com alta taxa de recirculação
com volume de 14.400m3
> Reator aeróbio:
Remoção de 20.000
ppm de H2S para
250 ppm para vazão
de 700 m3/h de
biogás
24
Fonte: CPFL
TRAFO VERDE – OTIMIZAÇÃO DAS PERDAS
O desenvolvimento do trafo verde reduz riscos de acidentes
ambientais e reforça o posicionamento sustentável da CPFL
OBJETIVOS DO PROJETO
> A CPFL desenvolveu um transformador de
distribuição de elevado apelo ecológico,
substituindo o tradicional óleo mineral por óleo
vegetal biodegradável produzido a partir de
insumos renováveis
> Proporcionaremos assim menores riscos para
armazenamento, transporte, uso e descarte dos
transformadores
> O TR Verde tem perdas técnicas menores que os
convencionais, em alguns casos chegando a até
35% a menos de perdas
> O projeto recebeu o prêmio de Inovação
Sustentável pelo FINEP em 2012
•
25
Fonte: CPFL
Estrutura tipo N2 instalada em campo com
Parceiros:
B&M, CGTI
e Unicamp
cruzetaItaipu,
de concreto
leve
SELF HEALING
O self healing consiste na reconfiguração automática da rede
garantindo maior assertividade no tratamento de ocorrências
OBJETIVOS DO PROJETO
> Telecomando de chaves – Temos 4.243 chaves
instaladas (serão 5.040 até 2014) para permitir maior
rapidez na recuperação da rede. Antes gastávamos
em média 90 minutos para a resolução dos problemas
de queda de energia agora passamos a gastar 90
segundos. São mais de 2 milhões de clientes
beneficiados
> Self-healing - Cerca de 220 mil clientes já são
beneficiados com a recuperação automática, processo
que pode restabelecer faltas de energia em até 60
segundos, nas áreas cobertas por este sistema
• Já instaladas 4.243 chaves telecomandadas
26
Fonte: CPFL
TELEMEDIÇÃO
Até 2014 serão implementados mais de 25.000 smart meeters em
Campinas para clientes de baixa tensão
A infraestrutura de Rede Mesh já implantada em clientes do Grupo A será utilizada para a comunicação de
medidores de Baixa Tensão em áreas delimitadas e de forma progressiva a partir de 2014
27
Fonte: CPFL
MOBILIDADE ELÉTRICA
Estamos iniciando agora um projeto de demonstração em maior
escala, centrado em Campinas e região
OBJETIVOS DO PROJETO
>
Em 2013 iniciamos um projeto de inserção de VE
em frotas empresariais da Região Metropolitana
de Campinas
>
Já adquirimos 2 veículos elétricos Renault (ZOE
+ KANGOO) CPFL e estamos adquirindo mais 5
veículos
>
Incorporar os primeiros veículos elétricos na frota
operacional da CPFL e em algumas empresas
parceiras no primeiro trimestre de 2014 coordenação das pesquisas pelo CPqD
• Parceiros: em fase de contratação
28
Fonte: CPFL
O projeto foi iniciado e 1os veículos já foram entregues – próximo
passo será de implementar a infraestrutura necessária
Veículos a serem utilizados no projeto
29