13 anos de dinâmica e inovação - Região de Águeda e

Сomentários

Transcrição

13 anos de dinâmica e inovação - Região de Águeda e
Declarações
oficiais contrastam
com insatisfação
vivida no hospital
de Águeda
TAXA PAGA
CONTRATO A15407
SEMANÁRIO
ANO XIV - N.º 680
2 NOVEMBRO | 2011
0,60€ (IVA incluído)
PÁG.
www.regiaodeagueda.com
ASSEMBLEIA MUNICIPAL
estamos fartos!
PAG.
4a6
7
Moção de repúdio
da Assembleia
Municipal contra
encerramento da
Linha do Vouga
PRESIDENTE DA CÂMARA E DEPUTADOS DO PSD CANSADOS UNS DOS OUTROS NA SESSÃO SOBRE O ESTADO DO CONCELHO
PÁG.
4
Bombeiros
de Águeda
pela recolha de
electrodomésticos
(com a sua ajuda)
PÁG.
Região de Águeda: 13 anos de dinâmica e inovação
A LOJA DO
e-paper acessível ao mesmo tempo em todo o mundo
Aguedense Ricardo Matos candidato
à Ordem dos Enfermeiros
PÁG. 10
PÁG.
17
Junta de Valongo à frente
no apoio social
PÁG. 18
Ver página 33
RECARDÃES
ERA Águeda
Rua José Sucena, 265
3750-157 Águeda
Telf.: 234 690 300
E-mail: [email protected]
Site: www.era.pt/agueda
AMI 8143
8
M3
Suite com 15m2 e
varanda.
2 salões. Sala com
recuperador de calor.
Logradouro.
Ref. 1344
NOVO
E USADO
MÓVEIS E SOFÁS
(PEÇAS DE OCASIÃO)
Ver pág. 16
ÁGUEDA
T3
Em excelente estado.
Sala com 36,5m2.
Quartos com roupeiros.
Suite.
Varandas.
Terraço com 20m2.
Ref. 1355
Preço: € 79.000,00
02
abertura
02 novembro 2011
ÁGUEDA NOSSA
Os autarcas e a Linha do Vouga
O que dizem e o que se faz. Porquê?
Na semana em que foi conhecida a desactivação da
Linha do Vouga, o presidente da Câmara Municipal de
Águeda considerou que a situação será “extremamente
gravosa” para o seu município. Argumentou, e bem, com
o afastamento de Águeda dos principais eixos rodoviários.
Posição contrária foi assumida pelo seu colega de Albergaria-a-Velha, para quem a Linha do Vouga “não tem nenhuma
utilidade” no seu concelho, pois “as automotoras andam de
um lado para o outro a estragar dinheiro ao Estado”.
Agostinho Pereira, no entanto, não deixou de ir ao cerne do problema: “Ou se moderniza a linha no sentido de
ela ser útil às populações, ou então extinga-se de uma
vez por todas”. Ademais, em Albergaria “os horários que
praticam não servem os transportes escolares nem servem ninguém”.
Já em Águeda, fruto de negociações entre a autarquia e
a CP, que explora a Linha do Vouga, foram adoptados novos horários há cerca de um ano, com resultados visíveis
no aumento do número de passageiros, de acordo com
elementos tornado públicos.
DUAS REALIDADES
DIFERENTES
Estas duas reacções são antagónicas porque existem,
entre Águeda e Albergaria-a-Velha, duas realidades diferentes. De um lado, um município que passou ao lado do
AUGUSTO SEMEDO
director-adjunto do RA
Gil Nadais e Agostinho Pereira manifestaram posições antagónicas sobre a Linha do Vouga, consequência directa de duas realidades diferentes no crescimento dos municípios de Águeda e de Albergaria-a-Velha
novo mapa rodoviário nacional e que nunca conseguiu
encontrar compensações (leia-se, ligações mais seguras
e rápidas às principais vias) para ir ao encontro das suas
efectivas necessidades. “Caso esta Linha venha a ser encerrada, a solução proposta não serve minimamente as
pessoas de Águeda e todo o interior do concelho e de
concelhos vizinhos, porque o transporte por autocarro
demorará muito mais tempo do que através do comboio. Além disso, o concelho de Águeda está isolado,
porque não tem uma ligação rápida aos principais eixos
rodoviários”, disse Gil Nadais, citado pela Lusa.
Do outro lado, no concelho de Albergaria-a-Velha, “já
ninguém utiliza a linha” porque o concelho tem “alternativas rodoviárias excelentes”, servido que é pela A1,
A25 e IC2. Agostinho Pereira tem obviamente razão. O seu
município tem crescido, tem hoje um importante parque
empresarial e é um dos que, nesta região, mais cresce populacionalmente (ao contrário de Águeda, que viu a sua
população diminuir na última década).
A PERTINÊNCIA
DE UMA VISÃO ESTRATÉGICA
Posto isto, algumas questões pertinentes se nos oferecem colocar.
Sobre os objectivos da CP como empresa de transportes, em primeiro lugar. Não deveria ser a CP a maior interessada em captar clientes (leia-se passageiros) para
rentabilizar o património que desbarata e o serviço que
deveria justificar a sua existência? Nessa perspectiva,
como interpretar que tenham de ser as autarquias, em
representação das comunidades locais, a reivindicar e/ou
a negociar para que a oferta seja mais ajustada às necessidades das pessoas?
Sobre a óbvia razão de Agostinho Pereira, e aproveitando a óbvia conclusão de que Portugal nunca teve uma
visão estratégica coerente em duas décadas e meia de
fundos comunitários que recebeu para se poder modernizar, questiona-se: A existência de uma rede excelente
de acessos rodoviários será razão, por si só, para se abandonarem outros meios de transporte? Quanto valeria a
Linha do Vouga, que serve centros urbanos populosos no
eixo Águeda, Albergaria, Branca, Oliveira de Azeméis… e
por aí fora até Espinho, com uma aposta política determinada no transporte ferroviário?
abertura
Quanto poderia valer a Linha do Vouga com um serviço
moderno no eixo Aveiro/Águeda e com um ajustamento
no corredor Águeda/Espinho? Este corredor, aproveitado
convenientemente, devido às povoações que atravessa,
poderia ou não ser uma das ligações à Área Metropolitana do Porto?
O transporte ferroviário chegou a ser secundarizado
noutros países europeus mas voltou a ser aposta. Com
os custos de circulação rodoviária que se verificam em
Portugal, claramente superiores aos dos seus congéneres
europeus, não será desajustado a população ficar sem alternativas de mobilidade como herança destes 25 anos de
aliança com a Europa?
02 novembro 2011
Não deveria ser a
CP a maior interessada em captar
clientes (leia-se
passageiros) para
rentabilizar o património que desbarata e o serviço que
deveria justificar a
sua existência?
ERROS GROSSEIROS
DESTA TERRA QUEIMADA
A desactivação da Linha do Vouga não dá mais força aos
que pretendem auto-estradas com custos para o utilizador. O que esta geração de cidadãos sempre almejou foi
por ligações nacionais que melhorassem a fluidez de trânsito e aumentassem a segurança das pessoas.
Por estradas que não continuassem a passar por centro de localidades sem passeios, por antigos caminhos
de carros de bois sem largura para o tráfego actual, por
pisos onde se investiram sucessivamente muitos milhões
de euros em betuminoso mas que persistem em estar
esburacados ou desnivelados… Águeda/Aveiro é gritante
exemplo!
Já agora, as obras no IC2 de Albergaria-a-Velha. Está
ali avultado investimento mas, quem ganha? A segurança das populações residentes, com certeza. Contudo, tal investimento, que é nacional, não corresponde
à principal função do IC2: dar fluidez ao tráfego não
local. As obras são mais um convite para que o automobilista tenha que recorrer às famigeradas portagens
quando devia ter as alternativas que estão a ficar cada
vez mais congestionadas.
A avaliar também pela sinalização (parece que tudo
está feito para que o automobilista se engane, entrando
em estradas de onde não pode sair a não ser ir direirinho
aos pórticos) a ordem deve ser essa: pagar as ex-SCUT!
Essa e a de acabar com tudo o que tem custos de exploração negativos, independentemente da função social que
revelam.
Gil Nadais diz que não compreende mas interpretará
certamente a perspectiva do Governo ao pretender encerrar a Linha do Vouga. Os argumentos que disse à Lusa
da Linha “nos últimos tempos ter aumentado substancialmente” de utentes e de ter “mais passageiros que a
Linha da Beira Alta”, deixando com o encerramento as
populações sem alternativa, já não interessam. É fechar
e pronto! Agora a Linha, depois o Museu de Macinhata
(que tinha o WC fechado por falta de água...), depois…
Emigraremos desta terra queimada por erros grosseiros
de incompetência ou requintes de malvadez?
Quanto poderia
valer a Linha do
Vouga com um
serviço moderno
no eixo Aveiro/
Águeda e com um
ajustamento no
corredor Águeda/
Espinho? Este corredor, aproveitado
convenientemente,
devido às povoações que atravessa,
poderia ou não ser
uma das ligações à
Área Metropolitana
do Porto?
Não será desajustado a população ficar
sem alternativas de
mobilidade como
herança destes 25
anos de aliança com
a Europa?
03
PODER LOCAL
Repto lançado aos presidentes de Junta
para se reunirem e analisarem reforma
Águeda pode reduzir
de 20 para 5 freguesias
O presidente da Junta de Freguesia de Águeda, Paulo Seara, lançou um
“repto” aos presidentes das juntas de freguesia do concelho para procederem à análise do livro verde da reforma da administração local, elaborado
pelo Governo em Setembro, e para apresentarem uma proposta conjunta
sobre o futuro mapa das freguesias.
O autarca evidenciou o facto do mapa
das freguesias ir ser
“alterado substancialmente” com a proposta governamental. No
município de Águeda
perspectiva-se que o
número de freguesias
venha a ser diminuído
de 20 para 5.
“Ou nós apresentamos o futuro mapa de Paulo Seara, presidente da Junta de Águeda
freguesias no nosso
concelho ou então ficamos calados e depois aceitamos o mapa que
vier feito de Lisboa”, afirmou Paulo Seara na última sessão da Assembleia Municipal, realizada na sexta-feira. E o que vier de Lisboa promete
“alterar profundamente o espectro politico, social e económico do concelho”, considerou o autarca eleito pelo PS, para quem “o Governo foi
pelo caminho mais fácil”.
PSD QUER GIL NADAIS
A LIDERAR PROCESSO
Também José Oliveira, antigo presidente de Junta de Aguada de Cima
eleito pelo PSD, considerou oportuno os autarcas das freguesias organizarem-se para discutir o assunto. Contudo, foi Paulo Matos a jogar uma
cartada politica quando sugeriu a Gil Nadais: “O sr presidente tem aqui
uma oportunidade rara de dar um volte face na sua relação com as juntas,
devendo liderar este processo, gerando consensos”.
Para o social-democrata, Gil Nadais devia convocar os presidentes de
Junta e apontar caminhos, propondo “um modelo de agregação”. “Quem
gere o município deve ter uma ideia sobre o desenvolvimento integrado
do seu concelho”, considerou Paulo Matos.
A sugestão não foi acolhida pelo presidente de Câmara. “Só vamos fazer
a reforma do poder local porque outros nos obrigam e faremos os mínimos
para cumprir o que nos impõem”, respondeu Gil Nadais.
Para o autarca deve ser criada uma comissão, no âmbito da Assembleia Municipal, para discutir este assunto.
João M. Lourenço
Chefe de Serviço
UROLOGIA / ANDROLOGIA
CLÍNICA UROLÓGICA DE AVEIRO
ANDROLOGIA
- Biopsias Prostáticas e Renais
- Endoscopia Urinária
- Ecotomografia Urológica
- Estudos Urodinâmicos
- Sexologia e Infertilidade Masculina
Consultas às Terças-feiras de tarde
e aos Sábados de manhã
Medicline: 234 622 269
Stª Eulália: 234 621 480
Marcações de consultas a partir das 10h para: Telef.: 234 422 223 . Telem.: 917 242 560 - Av. Dr. Lourenço Peixinho, nº162, 1ºG - 3800-161 Aveiro
04
02 novembro 2011
ÁGUEDA e região
LINHA DO VOUGA
Contra o encerramento
Assembleia Municipal
aprova moção de repúdio
ÁGUEDA
Câmara denuncia
vandalismo ambiental
às portas da cidade
“Têm vindo a ser depositados junto ao antigo matadouro de Águeda
grandes quantidades de resíduos na
sua maioria papel e embalagens, algumas delas indiciando a sua proveniência – empresas comerciais e industriais da cidade e seus arredores”,
denunciou a Câmara Municipal de
Águeda, em nota enviada à imprensa.
A autarquia enviou ainda uma fotografia “tirada esta semana” para ilustrar “essa deposição de lixos” que “dá
um aspecto deplorável na entrada
da cidade e que ninguém com toda
a certeza poderá achar adequado”.
Acrescenta a autarquia que “mesmo
quem os lá deposita não se orgulhará
desta sua acção”.
Na mesma nota, a Câmara Municipal dá conta de que “vai redobrar
a sua atenção e agir com todos os
meios legais que tem ao seu dispor
contra os prevaricadores que depositem estes e outros lixos de forma
inadequada e em locais pouco próprios”.
O serviço de recolha e compactação de papel e embalagens, disponibilizado pela autarquia, funciona de
terça a sexta-feira, das 9 às 13h, junto
ao Mercado Municipal, onde está colocado há algum tempo um compactador para o efeito. “Os interessados
podem usufruir gratuitamente deste
serviço e contam com a colaboração
do funcionário do Mercado Municipal que dará todo o apoio”, refere a
autarquia.
A Assembleia Municipal de Águeda aprovou, por larga maioria, uma moção de repúdio contra o encerramento da Linha do
Vouga. A proposta, apresentada pelo grupo parlamentar do PS,
contou com cinco abstenções, quatro do PSD e uma do CDS/PP
(presidente da Junta do Préstimo, Pedro Vidal), não tendo tido
votos contra.
A moção de repúdio, que será enviado ao Presidente da República, Assembleia da República, Governo e outras entidades,
considera o investimento feito na Linha do Vouga (passagens de
nível e substituição dos carris), os novos horários adoptados com
aumento de 30% de utentes, a falta de alternativas entre Águeda
e Aveiro, o facto dos autocarros aumentarem o tempo de viagem
e diminuírem a qualidade de serviço e o trabalho desenvolvido
pela Câmara de Águeda para conciliar os horários com os transportes escolares. A moção considera ainda que o encerramento
da linha “põe em causa a inclusão social e a mobilidade sustentada” e que a Linha do Vouga é responsável por apenas 1% do
prejuízo actual da CP, valor que é compensado pela importância
da linha para a comunidade local.
PSD DISCORDA DO PROCESSO
Hilário Santos (PSD) discordou da forma como surgiu esta moção de censura – “deviam ter sido convocados os líderes dos
grupos parlamentares para discutir a fundamentação” – embora
tenha afirmado estar “de acordo com o essencial”.
Para o social-democrata, “é preciso saber quais são as razões
e as alternativas”, questionando se seguida: “O que fez a Câma-
ra para evitar?”. Considerou ainda que a autarquia “nada fez no
plano interno de mobilidade para que mais pessoas usassem o
comboio”.
Para Eunice Neto (CDS/PP) “a Câmara ainda fez pior, tirou o autocarro às crianças que vivem a menos de quatro quilómetros das
escolas”.
Para José Vidal (PS), “o mais importante é garantir o comboio,
que é fundamental para Águeda não pela qualidade do serviço
mas por aquilo que significa para quem precisa dele”. Para o socialistas, “o transporte rodoviário não é alternativa e cada vez vai
haver menos automóveis a circular”.
CÂMARA CONTINUA
A SABER PELOS JORNAIS
“O que temos conhecimento é pela comunicação social”,
afirmou Gil Nadais aos deputados municipais. O presidente
da Câmara deu conta de que enviou uma carta ao ministro
da Economia e que espera uma resposta. “Se não responder,
sentir-me-ei na obrigação de divulgar publicamente o teor da
carta”, referiu.
O contributo da autarquia no processo de remodelação da linha, com “algumas obras feitas pela Câmara”, foi a resposta ao
envolvimento do município para que o comboio fosse reforçado
nos últimos anos.
Sobre os autocarros escolares, Gil Nadais referiu que a autarquia apenas cumpriu a lei, posição já antes assumida publicamente pela vereadora da Educação, Elsa Corga.
águeda e região
02 novembro 2011
05
FERIADO MUNICIPAL
Porquê e quando?
Paulo Matos que, no anterior mandato, teve uma cooperação institucional quase de excelência com Gil Nadais, diz agora estar farto de ouvir o presidente da Câmara
ASSEMBLEIA MUNICIPAL
Debate sobre o estado do concelho sem ideias
Presidente da Câmara e deputados
do PSD cansados uns dos outros
“Estou cansado da conversa do PSD!”, desabafou o presidente
da Câmara Municipal de Águeda, Gil Nadais, decorridas quatro
horas e meia de uma sessão da Assembleia Municipal que, de
novo e substancial, pouco ou quase nada trouxe.
O objectivo seria debater o estado do concelho; porém, pouco se debateu. Ideia novas também não houve, prevalecendo
argumentos antigos, dirimidos praticamente entre a maioria socialista que governa a autarquia e a oposição social-democrata.
Se Gil Nadais confessou, em jeito de desabafo, estar “cansado
da conversa” dos social-democratas, estes também afirmaram
alto e bom som, através do deputado Paulo Matos, estar fartos
de ouvir o presidente da Câmara. A saturação entre as partes
tinha sido, de resto, evidenciado por reacções anteriores do
chefe do executivo socialista, que em vários momentos, sempre
perante intervenções dos social-democratas, não escondia o seu
estado de espírito perante intervenções que lhe dariam força
argumentativa para serem contrariadas.
ÁGUEDA COM
A ‘CARA’ DE GIL NADAIS?
Gil Nadais preferiu mesmo não responder às questões, optando por traçar as suas conhecidas opções para o município,
uma vez mais, procurando justificá-las. Não se coibindo,
contudo, de considerar que muitas das intervenções feitas pelos deputados revelavam desconhecimento e impreparação.
E para quem lhe chama teimoso, ripostou: “Assumimos as
nossas opções, não vamos pela cabeça dos outros!” Eunice
Neto (CDS/PP) atirou: “O sr. é pessoa para ouvir o que quer
que seja? Para si Águeda tem de ficar com a sua cara!”
Ambiente de crispação registou-se em mais dois momentos: quando o presidente da Junta da Trofa, Carlos Silva, voltou
a queixar-se do tratamento do município e, em particular, do
vice-presidente da Câmara, Jorge Almeida, obrigando-o a reagir
quando colocou em causa a sua seriedade; e quando o presidente
da Câmara falava do investimento do município nas freguesias
com os presidentes de Junta eleitos pelo PSD a provocarem um
ruído revelador de um colectivo desacordo. Também aqui nada
de novo. Até na afirmação de Gil Nadais, em tom mais elevado
e sempre a questionar: “Uma escola em Macinhata é na cidade?
Uma escola...” (etc)
FREGUESIAS A SECAR?
“A sua câmara está a secar as freguesias e está a provocar aversão
das freguesias em relação à cidade”, acusou Hilário Santos. “Somem
os investimentos e vejam onde está a maior fatia, se na cidade ou nas
freguesias”, ripostou Gil Nadais.
Uma certeza ficou nesta Assembleia Municipal para discutir o
estado do concelho: os nossos representantes políticos têm cada
vez menos tempo para discutir o concelho. Este debate anual tem
servido apenas para mais uma sessão de arrufos entre os dois principais partidos (PS e PSD), aqui e ali com o CDS/PP a procurar
tirar partido, nem sempre com sucesso, da situação. Quase cinco
horas de reunião para quê? Para aumentar o cansaço entre quem
se confessa cansado e entre quem já não se pode ouvir?
A.S.
(ver contributos na pág 6)
Uma aula
de história
no salão nobre
Discutir o feriado municipal – “porquê e
quando?” – foi ponto agendado para a sessão da Assembleia Municipal de sexta-feira.
A reflexão, mesmo que as intervenções suportadas na leitura de textos escritos provocassem evidente alheamento da maioria
dos deputados, ficou assinalada por uma
aula de história sobre o município de Águeda.
Os trabalhos de pesquisa apresentados
pelo presidente da Assembleia Municipal,
Celestino de Almeida, e pela deputada do
PSD, Nair Barreto, mereciam mais do que
uma simples leitura no salão nobre. Datas
como o 27 de Janeiro (Batalha das Barreiras) ou o da elevação de Águeda a cidade
(14 de Agosto) foram mencionadas como
possíveis.
Jorge Mendes (PS, presidente da Junta da
Borralha) deu conta da posição do seu partido: “Manter a data do São Geraldo”. Contudo, “há a necessidade de desenvolver parcerias para dignificar a sua comemoração” e
“há a necessidade de sensibilizar as pessoas
para dignificar o feriado municipal”.
Na introdução do tema, Celestino Almeida questionou se “vale ou não a pena ter
este feriado”, porquanto o feriado municipal deve ser um “dia de congregação de
interesse público, um sinal público de unidade, um dia de reconhecimento ao mérito,
de apresentação de estratégias e de orgulho aguedense”. Considera o presidente da
Assembleia Municipal que o actual feriado
está “desvalorizado”.
Nair Barreto (PSD) afirmou-se “espantada
por este ponto constar na ordem de trabalhos, com tantos pontos mais importantes
para serem introduzidos”, mas não deixou
de dissertar sobre algumas datas que “merecem reflexão profunda”.
A social-democrata, a exemplo do que aconteceu no Porto com o São João, sugeriu: “Porque não chamar a população toda a dar a sua
opinião?”
06
águeda e região
02 novembro 2011
CONTRIBUTOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO CONCELHO - o que eles disseram?
“É preciso fixar jovens de Águeda e para isso é preciso
emprego, habitação e segurança. Os preços das casas são
elevadas! Devia haver discriminação positiva para os jovens para habitação e instalações de empresas”
JOANA SANTOS (PSD)
“Devia haver uma semana da juventude com uma vertente mais activa e menos lúdica na sua organização. A vertente apenas lúdica não cria valor”
JOANA SANTOS (PSD)
“O pólo educativo de Macinhata é
grande para a população escolar que
irá ter, haverá de chamar-se pólo educativo Macinhata-Valongo”
ANTÓNIO TONDELA (PSD)
“Falta um projecto educativo no concelho e um projecto educativo deve
ser um projecto de ideias; aqui começou tudo ao contrário... e seis anos é muito tempo em educação. O que existe
é escolas com projectos próprios que não se interligam!”
ANTÓNIO TONDELA (PSD)
“Há três escolas na cidade de Águeda com o 3º ciclo. Não
entendo. Com a baixa natalidade conhecida são escolas a
mais com o 3º ciclo”
ANTÓNIO TONDELA (PSD)
“Há tantas associações mas não se articulam e as questões sociais aumentam”
ANTÓNIO TONDELA (PSD)
“Águeda tem vindo a afirmar-se nos últimos anos: integra redes urbanas europeias e recebe prémios. É um volte
face histórico que Águeda deu”
TIAGO SOARES (PS)
“A identidade cultural é um dos pilares do desenvolvimento do concelho
(...) Macieira de Alcoba é um exemplo
de como pode ser alavanca de desenvolvimento com iniciativas locais que
são padrões culturais. (...) Usar mais a
bicicleta é um acto de cultura: a cidade é para os cidadãos e não para os
automóveis”
MANUEL FARIAS (PS)
“As transformações desta câmara criaram condições para novas dinâmicas:
equilíbrio financeiro e credibilidade,
candidaturas europeias para transformar a cidade, aposta evidente na
educação com construções escolares
e criação de condições para emprego”
JOSÉ VIDAL (PS)
“Esta Câmara tem sido muita parra e
pouca uva. (...) Derrapagens de obras
e obras inauguradas várias vezes. E as
contas do Agitágueda? O pavilhão do
GICA ficaria melhor junto ao estádio”
EUNICE NETO (CDS/PP)
“A AdRA engorda a sua factura. Qual
tem sido a atitude da Câmara para proteger os seus munícipes?”
EUNICE NETO (CDS/PP)
“Acessibilidades: Águeda é o elo mais fraco. Águeda
perde valências todos os dias, como se viu pelo mapa
judiciário. Qual e a sua força política em Lisboa?”
EUNICE NETO (CDS/PP)
“A autarquia esquece-se da parte social. Falta um plano de emergência social. O que tem feito é investir o bolo
no mesmo espaço, como é exemplo a
praça 1º de Maio. Vai faltar para outras áreas e as freguesias sentem-se
abandonadas”
NAIR BARRETO (PSD)
“O espelho de Ílhavo está no espelho do presidente da
Câmara; o espelho de Águeda está nas pistas recicláveis...
digo cicláveis!”
JOSÉ OLIVEIRA (PSD)
“Tivemos oportunidade de ter uma incineradora à porta (nos Barreiros de Aguada de Cima) e sempre a defendi como a melhor solução mas o Sócrates foi para
o sistema mecânico-biológico, que é o mais caro que
existe. Perdeu-se o melhor processo, o mais barato e
eficaz, e que racionalizava recursos porque estava à
nossa porta”
JOSÉ OLIVEIRA (PSD)
“Esta é uma governação municipal
que tem cabeça, tem tronco mas não
tem membros. A cabeça é o presidente; o tronco é a cidade – mudar o que
está quieto -; e os membros são as
freguesias esquecidas. É preciso uma
governação integrada”
PAULO MATOS (PSD)
“Em época de crise não se pode andar aqui a defender a nossa capelinha. Há prioridades no concelho que
não estão a ser concretizadas. Se há dinheiro para a
diversão devia haver para aquilo que as freguesias precisam”
PAULO MATOS (PSD)
“Um presidente de Junta hoje é um pedinte do poder do
município”
PAULO MATOS (PSD)
“Dia 2 de Novembro fazemos 6
anos que tomámos posse; recuperámos financeiramente a Câmara
– vai-se manter entre as cumpridoras – e estruturámos a Câmara
para receber financiamentos comunitários”
GIL NADAIS (presidente da Câmara)
“Só seremos um concelho atractivo se tivermos uma cidade atractiva; a nossa cidade era muito agressiva, queremos uma cidade para as pessoas e virada para o rio.
Fazemos um concelho e uma cidade para depois de nós,
para depois da crise”
GIL NADAIS
“Há muita intervenção privada para alem da pública.
Quantas gruas vêem hoje em Águeda para recuperar a
cidade? Os incentivos da Câmara têm sido fundamentais
para a reabilitação de imóveis”
GIL NADAIS
“Vamos fazer a aquisição de mais um terreno junto ao rio
para o parque urbano da cidade. Esta Câmara já comprou
um milhão de metros quadrados de terrenos. O parque
empresarial é uma obra estruturante”
GIL NADAIS
“O problema das cheias em Águeda ficará resolvido com
o alargamento das pontes do Campo e de Ois da Ribeira e
a construção do canal em Águeda”
GIL NADAIS
“Queremos chamar pessoas ao Largo 1º de Maio, com bares e um restaurante”
GIL NADAIS
“Relativamente à regeneração urbana rescindimos o contrato com a empresa, defendendo os interesses financeiros da Câmara”
GIL NADAIS
“O que projectámos não foi só na cidade. Nas freguesias,
procurámos diferenciar o que há, fazendo da diferenciação uma oportunidade. Em Macieira de Alcoba e com os
comboios na Sernada e Macinhata...”
GIL NADAIS
“Com o Agitágueda, Águeda não é uma terra deserta e
são cada vez os aguedenses a fazerem espectáculos. As
associações representadas angariam meios financeiros
superiores ao valor que recebem da Câmara. E os subsídios serão cada vez menores”
GIL NADAIS
“A carta educativa tem algumas lacunas mas temos feito
uma aproximação muito grande às escolas. Apostamos
verdadeiramente na qualidade da educação. No turismo, a Pateira está limpa, temos percursos pedestres para
potenciar e vai haver uma aposta forte no domínio da
hotelaria. Está a ser elaborado um plano estratégico de
turismo”
GIL NADAIS
“Quanto à mobilidade interna nada
faz. As pessoas que caminham em
Águeda sabem-no bem, o trânsito em
Águeda é difícil e caótico junto às escolas”
HILÁRIO SANTOS (PSD)
“É preciso defender os nossos interesses junto do Governo, como com a Linha do Vouga e o
Hospital. O Hospital vai ser integrado? Vá à procura! Vá a
Lisboa saber e diga o que se passa!”
HILÁRIO SANTOS (PSD)
“A sua obra em 6 anos: se retirarmos o valor da dívida
e os terrenos que comprou, ficou com 20 milhões de
euros de investimento. Cada um que julgue onde estão
esses 20 mil euros!”
HILÁRIO SANTOS (PSD)
“Sobre o Hospital, o Governo nada diz; mas, pelo que sei,
pode haver reforço da capacidade do Hospital de Águeda”
GIL NADAIS
“As escolas são nas freguesias! O sr. presidente deve trazer informação na próxima Assembleia Municipal sobre o
que fez nas freguesias”
JOSÉ VIDAL (PS)
águeda e região
02 novembro 2011
07
LINHA DO VOUGA
PSD quer
conhecer
fundamentação
para
encerramento
Ivo Ferreira, Mafalda Guerreiro, Alberto Vidal e Abrunhosa Simões na estação de Águeda
LINHA DO VOUGA Comunistas realizaram conferência de imprensa na estação de Águeda
PCP reafirma empenho na luta
contra o encerramento da linha
A concelhia de Águeda do PCP realizou
uma conferência de imprensa junto à estação ferroviária de Águeda, na quinta-feira,
dia 27, para reafirmar o seu empenho na luta
contra o anunciado encerramento da Linha
do Vouga.
Participaram nesta acção Francisco Abrunhosa Simões, Alberto Vidal e Ivo Ferreira
(concelhia de Águeda) e Mafalda Guerreiro
da Organização Regional de Aveiro do PCP
(DORAV).
A iniciativa serviu ainda para apelar à população do concelho “que se mobilize e se junte
ao PCP na defesa da Linha do Vale do Vouga”.
“O investimento realizado na linha ao longo dos últimos anos na automatização de
passagens de nível, o aumento do número
de passageiros que, segundo a CP, só em
2010 transportou mais de 610 mil pessoas,
o facto de estar ser a via de transporte mais
económica, menos poluente e mais fiável,
não sujeita a congestionamento, justifica,
por si só, a sua continuidade”, defendem os
comunistas.
De referir ainda que a concelhia de Águeda
do PCP enviou a sua posição ao presidente
da Assembleia Municipal de Águeda, exortando aquele órgão – onde não tem eleitos
– a na reunião extraordinária de sexta-feira
“assumir uma posição clara nesta matéria,
que só pode ser a rejeição de qualquer encerramento desta linha”.
Os comunistas lembraram ainda que “foi
o PCP quem promoveu diversas iniciativas,
das quais se destacam a moção em defesa
do “Vouguinha”, aprovada em todos os municípios abrangidos, com excepção de Santa
Maria da Feira, e ainda a petição “Reabilitar
a Linha do Vale do Vouga é urgente e imperativo”, com mais de 4500 assinaturas entre-
gues na Assembleia da República em 2003,
quando o então Governo PS também previa
o encerramento desta via”.
Nos últimos tempos, o PCP tem também
realizado acções de contacto com os utentes da Linha do Vouga alertando-os para a
possibilidade do encerramento da linha até
ao final do ano, “confirmando a importância
desta via para a população”.
Recorde-se que a linha do Vouga percorre
os concelhos de Espinho, Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis,
Albergaria-a-Velha, Águeda e Aveiro, numa
extensão total de 96 Km.
Recorde-se ainda que em Setembro de
2010, a Câmara de Águeda assinou um acordo com a CP para o aumento da frequência
de comboios na Linha do Vale do Vouga, entre Aveiro e Águeda, e uma melhor cadência
de horários.
Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Aveiro
questionaram por escrito o
ministro da Economia sobre
os fundamentos para o encerramento da linha férrea
do Vale do Vouga, exigindo
conhecer os estudos que estiveram na base da decisão.
Em comunicado, o grupo
parlamentar afirma que esse
interesse em “conhecer os
estudos em que o Governo
se fundamentou para encerrar a linha do Vale do Vouga”
partiu da iniciativa do deputado Couto dos Santos, que,
sendo também presidente
do Conselho de Administração da Assembleia da República, considera que houve
“pouca informação sobre o
assunto”.
“Concordo que é preciso
poupar”, declara o parlamentar social-democrata no mesmo comunicado, “mas não é
curial que tenhamos tido conhecimento do assunto pela
comunicação social”. Couto
dos Santos também defende
que o encerramento da linha
deveria ter sido discutido
“com as autarquias envolvidas”, sobretudo “considerando o recente investimento na
automatização de 50 passagens de nível no percurso”.
Os sociais-democratas interrogam ainda a tutela sobre “qual o diferencial de
custo entre o transporte ferroviário e o anunciado transporte rodoviário alternativo”.
ÁGUEDA Declarações oficiais contrastam com o clima vivido no seio do corpo clínico
Hospital “continua a trabalhar com toda a normalidade”
“Como é do conhecimento público, o
Hospital Distrital de Águeda encontra-se
em processo de Centro Hospitalar definido pelo DL nº 30/2011 de 2 de Março;
continuando a trabalhar com toda a normalidade”. Esta foi a resposta de Ana Lúcia
Castro, presidente do conselho de administração do Hospital Distrital de Águeda,
às várias perguntas do Região de Águeda
feitas na sequência dos rumores que ensombram o futuro da unidade hospitalar.
Mas, o que o RA pode constatar é que
as declarações oficiais da responsável do
Hospital de Águeda que apontam para a
“normalidade de funcionamento” nada
têm a ver com o clima que é vivido no seio
do corpo clínico daquela unidade. Há mesmo médicos que, em declarações ao RA,
vaticinam o fim do Hospital de Águeda.
O RA sabe, por exemplo, que no próximo mês e meio, o hospital irá funcionar
apenas com uma anestesista, por a outra
se encontrar de baixa, tudo indicando que
não irá ser substituída.
“Paga-se milhares de euros aos médicos
da ortopedia e cirurgia para estarem parados?”, comentava um profissional de saúde ouvido pelo nosso jornal, dando conta
que os serviços ficarão reduzidos a metade, quando há uma lista de espera extensa, que sofrerá um atraso de pelo menos
mais um mês.
08
águeda e região
02 novembro 2011
ESTGA
Cursos tecnológicos
muito procurados
As candidaturas em primeira fase
aos cursos de especialização tecnológica (CET) da Universidade de
Aveiro (UA) resultaram num preenchimento quase total das vagas disponíveis. Mais de 95% dos colocados
têm, pelo menos, o 12º ano concluído.
Ao total de cursos lecionados na
Escola Superior Aveiro Norte (ESAN),
Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA) e Instituto
Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro
(ISCA-UA) que pertencem ao universo da UA, correspondentes a 357 vagas, apresentaram-se 555 candidatos e foram colocados 367.
O número superior de colocados
face ao número de vagas explica-se
pela ocorrência de empates entre
candidatos, de acordo com a UA.
O número de vagas, em cada caso,
foi fixado entre as 22 e as 30 vagas.
Apenas 10 dos 367 colocados nos 15
CET não têm o 12º ano concluído.
Em quatro cursos, a nota do último
colocado é 13 valores e, noutros dois
casos, é de 12.
O maior número de candidatos foi
registado no único CET do ISCA, Banca e Seguros, com 135 candidaturas
(98 das quais em primeira opção)
para 30 vagas, e em três CET da ESTGA: Gestão da Qualidade, com 118
candidatos para 27 vagas, Energias
Renováveis, com 114 para 22 vagas,
e Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos, com 101
também para 22 vagas.
As matrículas dos colocados nesta
primeira fase decorrerão até 4 de
Novembro. O início oficial das aulas decorrerá na cerimónia marcada
para 14 de Novembro. Para a segunda fase de candidaturas, de 2 a 11 de
Novembro, serão disponibilizadas as
vagas libertadas pelas matrículas
não efectivadas e as disponíveis
neste momento, ou seja, 13 vagas
em Gestão da Qualidade, na ESAN
em Sever do Vouga, e uma vaga em
Tecnologias e Gestão de Sistemas de
Informação, da ESAN em Ovar. O número de vagas a disponibilizar será
divulgado um dia após o final das
matrículas, na página dos Serviços de
Gestão Académica (http://saa.ua.pt/
PageText.aspx?id=6704#seccao2).
Os CET são cursos de formação pós-secundária, não superior, que visa
conferir qualificação profissional de
nível 5, ou seja, uma qualificação de
nível pós-secundário não superior
com créditos para o prosseguimento
de estudos de nível superior.
AMBIENTE Serão premiadas as que recolherem mais resíduos
Bombeiros de Águeda
são ‘Quartel Electrão’
A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda aderiu à campanha “Quartel Electrão”, promovida pela
Amb3E – Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos.
Através desta iniciativa, a referida associação pretende apoiar as várias corporações de bombeiros, premiando aquelas
que recolherem o maior peso de resíduos
de equipamentos eléctricos e electrónicos
e resíduos de pilhas e acumuladores.
Em termos absolutos, a corporação que
recolher o maior peso dos referidos resíduos receberá uma ambulância, enquanto
a que ficar em segundo receberá uma lavandaria profissional para bombeiros.
Já as 10 corporações que reunirem o
maior peso de resíduos per capita, tendo
Em nota enviada à imprensa, a Câmara
Municipal de Águeda apela aos munícipes
e empresas que façam a entrega de equipamentos nos Bombeiros Voluntários de
Águeda. “A própria autarquia colabora e
passará a enviar os equipamentos recolhidos para o quartel dos Bombeiros Voluntários de Águeda”, refere na mesma nota.
No site da iniciativa (http://www.am-
b3e.pt/quartelelectrao) estão todas as
informações sobre esta campanha, entre as quais “o que a comunidade pode
fazer”.
“Comece por procurar REEE na sua garagem, no sótão e nas prateleiras empoeiradas. De certeza que há por aí muitos
equipamentos eléctricos e electrónicos esquecidos, avariados ou sem qualquer interesse para si. Depois, é só entrega-los entre Outubro e Dezembro de 2011 num dos
quartéis de bombeiros aderentes” – refere
a organização, que acrescenta: “Assim,
livra-se dos seus monos de uma forma
ambientalmente responsável” e “estará a
contribuir para que uma corporação à sua
escolha ganhe prémios, que podem ser
úteis para toda a comunidade!”.
O que são EEE?
O que são REEE?
Então e as pilhas (P&A)?
Os equipamentos eléctricos e electrodomésticos (EEE) são todos os
electrodomésticos e aparelhos que
fazem parte da nossa vida: televisores, frigoríficos, telemóveis, computadores, etc. É todo o equipamento
que depende de correntes eléctricas
ou de campos electromagnéticos
para funcionar correctamente. São
ainda EEE os equipamentos para geração, transferência e medição dessas correntes e campos.
Quando os EEE atingem o fim
de vida passam a ser considerados
resíduos de EEE. Devem ser entregues em locais apropriados, neste
caso nos quartéis de bombeiros
aderentes à campanha em curso.
Os REEE contém materiais recicláveis mas também substâncias perigosas, devendo ser desmantelados
em segurança. Por isso é que o seu
correcto encaminhamento é tão
importante.
A sigla P&A corresponde a pilhas e
acumuladores portáteis incorporáveis
em EEE, ou seja, as pilhas e baterias
que se usam em electrodomésticos,
aparelhos electrónicos ou brinquedos.
Quando ficam gastas e sem utilidade,
tal como os REEE, devem ser depositadas nos locais correctos, a fim de
integrarem o circuito seguro de tratamento e valorização.
como referência o número de habitantes
da sua área geográfica de influência, receberão um cartão pré-pago de combustível
da Repsol no valor de 1500 euros.
A campanha “Quartel Electrão” decorre
até ao dia 30 de Dezembro deste ano.
AUTARQUIA COLABORA E APELA
INFORMAÇÃO: WWW.AMB3E.PT/QUARTELELECTRAO
águeda e região
02 novembro 2011
09
GNR É um dos principais
receptadores de produtos
roubados na região
FUNDAÇÃO DIONÍSIO PINHEIRO
Halloween Científico
atingiu objectivos
As actividades no âmbito da iniciativa Halloween Científico,
realizadas no sábado no Museu da Fundação Dionísio Pinheiro
e Alice Cardoso Pinheiro e destinadas a público juvenil, atingiram os objectivos propostos.
“Mais uma vez, apostámos num programa lúdico e pedagógico, em parceria com a Ciência Divertida, que resultou numa
animada manhã a praticar desafios como: pinturas faciais dentro do tema, fazer a abóbora do Museu para o Dia das Bruxas,
pega-monstros fluorescentes, nuvens de fumo e a preparação
de uma bebida de “sangue”- claro que imaginária”, referiu
Vieira Duque, conservador da Fundação.
“Dado que atingimos os objectivos, esta será a primeira actividade de um programa mensal, “Manhã juvenil no Museu”,
que terá lugar todos os meses, na instituição, a um sábado
de manhã, entre as 10h30 e as 12h30”, referiu ainda Vieira
Duque.
A próxima sessão será no dia 3 de Dezembro e o tema central será o Natal. “Natal científico”, decorações e neve instantânea, execução da árvore do museu. As inscrições poderão
ser feitas pelo telefone: 913333000 ou por email: [email protected], desde já.
Homem detido
em rusgas
em Albergaria
e Águeda
Um indivíduo de 32 anos, a cumprir pena
suspensa por vários crimes de furto, foi detido pelo Núcleo de Investigação Criminal
(NIC) da GNR de Águeda, no passado dia 26
de Outubro, por receptação de material roubado. O suspeito, residente em Albergaria-a-Velha, foi presente a tribunal e aguardará,
em liberdade, o julgamento em processo
sumário.
A operação desencadeada pelo NIC, com o
apoio do Pelotão de Intervenção de Aveiro,
tinha como alvo três residências em Albergaria-a-Velha e em Águeda, onde os investigadores da GNR suspeitavam de que eram
receptados os produtos de vários assaltos a
residências, estabelecimentos comerciais e
ainda a populares, pelo método do esticão.
Durante a acção, os militares da GNR apreenderam 29 telemóveis, uma motosserra,
um LCD, duas pistolas alarme, 30 relógios, 45
munições (6.35 mm e 7.62 mm) e mais de 30
gramas de drogas.
O homem agora detido será um dos principais receptadores da região.
ALBERGARIA-A-VELHA
Câmara atribui mais de 20
mil euros às escolas
PSD
Homenagem a Antunes de Almeida
No dia em que Antunes de Almeida fazia 70 anos se fosse
vivo (sábado, dia 29 de Outubro), o PSD de Águeda preparou
um convívio de homenagem ao extinto que, entre muitos outros cargos que assumiu, foi presidente da Câmara Municipal
de Águeda.
O programa do convívio, incluiu o descerramento da fotografia de Antunes de Almeida na sede do PSD, pela esposa,
Maria dos Anjos.
No decorrer do jantar convívio, foi apresentada, por Olávio
Sereno, uma fotobiografia editada por António Saraiva dos
Santos, intitulada “Homem com H Grande”, que fala da vida
de Horácio Marçal.
A Câmara de Albergaria-a-Velha referiu
que “continua a encarar a educação como
um investimento e não como uma despesa”
ao anunciar a atribuição de subsídios, num
total de 20.696,36 euros, aos três Agrupamentos de Escolas do município: Albergaria-a-Velha, Branca e S. João de Loure.
Do montante atribuído, 7.119,36 euros
destinam-se à comparticipação das assinaturas dos telefones instalados nas escolas do
1º CEB e jardins-de-infância da rede pública,
e 10.575 euros para as despesas com actividades e aquisição de material didáctico ou
de desgaste.
O Agrupamento de Albergaria-a-Velha recebeu ainda um subsídio de 3.000 euros com
vista à aquisição de material pedagógico específico para a Unidade de Apoio Especializado para Educação de Alunos com Multideficiência e Surdocegueira.
SOLIDARIEDADE
Bela Vista recebeu donativo
da Rota do espumante
O “PaTTos Bravos” - Associação Todo o Terreno de
Águeda deslocou-se no passado dia 27 de Outubro à
Belavista - Centro de Educação Integrada para proceder
à entrega dos donativos em géneros recolhidos junto
participantes do passeio TT 2ª Rota do Espumante no
passado dia 1 de Outubro, que contou com a participação de 114 jipes e 311 pessoas. Essencialmente roupa,
mas também alimentos, foram entregues à Instituição
Particular de Solidariedade Social (IPSS) aguedense.
A ocaisão foi testemunhada por membros da direcção da Belavista e da Associação Todo o Terreno de
Águeda, que promete manter o carácter solidário nos
próximos eventos a realizar. “Agradecemos a participação de todos os participantes que aderiram à recolha
de donativos para esta instituição”, referiu um membro
da direcção da ATTA.
SOL NASCENTE
Festival da canção
A Associação Sol Nascente promove no dia 12 de
Novembro o XI Festival Infanto-juvenil da canção. Estão inscritos para participar no evento: Bruna Guerreiro “Na palma da minha mão” (Setúbal), Maria João
Matos “Somos todos iguais” (Resende), Alexandra
Filipe “Magia Transparente” (Corroios), Marta Costa
“Uma forma de expressão” (Marco de Canavezes),
Cristiana e Ana Lúcia “Vive a vida” (Alpendorada),
Inês Matos Pereira “Quando eu canto” (Resende),
Sónia Ferrador “Quero emergir” (Baião), Patrícia Teixeira “Aprender a amar” (Marco de Canavezes), Ana
Rita Ribeiro “Só para ti” (Felgueiras), Nito “Não tenho
medo” (Cucujães),
Wilson Teixeira “Sempre”( Várzeas do Douro), Matilde Monteiro “Não te esqueças de mim” (Gondomar),
Patrícia Teixeira e Matilde Monteiro “Alguém que chora” (Vila boa do Bispo) e Daniela e Cristiana “Tudo tem
o seu lugar” (Alpendorada).
A animação do evento estará a cargo do cantor Miguel Moura (participante do concurso Uma canção
para ti, da TVI) e do grupo de dança e ginástica artística
da Associação Sol Nascente.
10
águeda e região
02 novembro 2011
EMPRESAS Associação pediu audiência
ao Ministro da Economia e do Emprego
ENFERMEIROS
Eleições para a Secção
Regional do Centro
da Ordem
Ricardo
Matos
candidato
à presidência
O aguedense Ricardo Matos
é um dos candidatos à presidência do conselho directivo
da Secção Regional do Centro
da Ordem dos Enfermeiros nas
eleições que irão decorrer no
dia 12 de Dezembro deste ano.
A candidatura para o quadriénio
2012-2015 surge em convergência com a candidatura da enfermeira Ana Rita Cavaco a Bastonária da Ordem dos Enfermeiros
e tem como tema “uma ordem
com os enfermeiros”.
De acordo com Ricardo Matos, a candidatura “apresenta-se
como um projecto lógico, credível e unificador”, porque exige “a necessidade de constituir
uma equipa sólida e representativa dos diferentes contextos do
exercício profissional”, identificando “necessidades específicas
da enfermagem” e apostando
“na mobilização de várias gerações de enfermeiros”. O objectivo será, para o candidato, “uma
interacção positiva para a evolução profissional, da qualidade
dos cuidados da saúde dos cidadãos e do país”.
Integração social, coesão profissional, notoriedade profissional, representação profissional,
diferenciação profissional e renovação profissional são os “princípios” da candidatura de Ricardo
Matos, para quem “as mudanças sociais operadas nos últimos
anos exigem uma reflexão global
que não pode deixar nenhum enfermeiro de fora. Partimos com
a convicção de representar todos aqueles que têm uma visão
integradora da enfermagem e
acreditamos que é possível mudar através de um papel activo e
inspirador”. A defesa dos valores
da enfermagem, o acesso a uma
carreira estruturada, a qualidade
do exercício profissional, o rigor
da avaliação e o desenvolvimento profissional são preocupações
enunciadas pela sua candidatura.
Ricardo Jorge Correia de Matos reside em Águeda, completa
30 anos este mês e é enfermeiro
de nível 1 no Hospital Infante D.
Pedro, em Aveiro, desde 2003.
Estudou na Escola Secundária
Marques de Castilho e na Escola
Superior de Enfermagem Dr. Ângelo da Fonseca, onde se licenciou com média de 16 valores. É
ainda licenciado em contabilidade pelos ISCAA – Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro.
Professor GASSAMA
PODEROSO MÉDIUM E CONCELHEIRO ESPIRITUAL
Através da sua enorme experiência (25 Anos) ajuda e aconselha
na resolução de todos os seus problemas (Amor, Negócios,
Inveja, Impotência Sexual, Trabalhos, Vícios, etc..).
Internacionalmente reconhecido e com métodos de trabalho
tradicionais afro-orientais infalíveis.
Não hesite, ligue já para. 966 924 354 e 916 529 467
RESULTADOS EM 3 DIAS!!!
Desloca-se a qualquer parte do Pais.
CONTACTE E VOLTE A SORRIR
AEA contra “aumento colossal
do preço do gás natural”
A Associação Empresarial de Águeda
(AEA), em carta ao ministro da Economia e do Emprego, pede a anulação do
aumento e a imediata descida da tarifa
do gás natural para consumidores com
consumos anuais superiores a 10.000
m3. A associação solicita ainda ao ministro o agendamento de uma audiência,
para discutir os custos energéticos em
Portugal
Na missiva ao governo, a AEA manifesta “repúdio” pelo aumento na tarifa do gás natural superior a 20% desde o início do corrente ano.
“Segundo informações do EUROSTAT, o gás natural era, em 2010, antes de impostos, 20% mais
caro em Portugal do que a média da UE a 27 países”, lembra o presidente da associação, Ricardo
Abrantes, na carta.
“As empresas pagam o gás natural muito mais
caro que as congéneres europeias e, neste momento em particular, não há razões de mercado
nem outras quaisquer que justifiquem o aumento
superior a 20% verificado desde o início do ano”,
considera o dirigente, frisando que “tais aumentos apenas geram o engrandecimento dos dois
operadores que em breve serão privatizados”.
“LUCROS OBSCENOS”
“Os operadores em causa apresentam anualmente lucros obscenos à custa da perda de competitivi-
dade de milhares de PME’s e de milhares de postos
de trabalho que estão a ser destruídos devido aos
elevados preços da energia no nosso país”, lembra o
presidente da AEA, acrescentando que “a Entidade
Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) está refém dos dois grandes grupos económicos e nada faz
em prole dos consumidores”.
“O distrito de Aveiro é um distrito exportador
por excelência e possui um elevado número de
grandes consumidores de gás que estão a ser fortemente penalizados com estes aumentos e, consequentemente, as exportações que o país tanto
precisa, ressentir-se-ão desta perda de competitividade”, sublinha Ricardo Abrantes, lembrando
que “o aumento do IVA para 23% na factura do
gás já vai penalizar a tesouraria destas empresas,
o que agora é agravado pelo aumento de 20% da
tarifa do gás”.
ESTGA [email protected] Águeda’11
Música e animação na integração
dos novos estudantes
O Núcleo Associativo de Estudantes (NAE) da
Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda
(ESTGA) organiza, nos dias 2 e 3 de Novembro, na
antiga Junta de Vinhos de Águeda, um programa
de integração aos novos estudantes da ESTGA.
Para a primeira noite de concertos está confirmada a actuação da Tuna Feminina de Aveiro, de
US&THEM e do grupo Atlantis. Ao final da noite, sobem a palco a sonoridades do DJ Julinho.
A quinta-feira, 3 de Novembro, é dedicada à música popular portuguesa. Tuna Universitária de
Abeiro, Quina Barreiros segue-se o concerto de
Fernando Correio Marques, autor de temas como
«Carocha do amor» ou o conhecido «Burrito». A
noite encerra ao som do DJ Tiago Gamelas.
Os concertos começam às 22h, na antiga Junta
de Vinhos de Águeda. Os bilhetes para o [email protected]
Águeda’11 podem ser adquiridos na ESTGA, junto do
NAE, no local dos concertos (Antiga Junta dos Vinhos
- Águeda) nos dias do evento e em Aveiro, na Loja
AAUAV e na Casa do Estudante. O preço dos ingressos varia entre os quatro (estudantes) e os cinco euros (não estudantes). O bilhete geral para estudantes
pode ser adquirido previamente por cinco euros.
A organização assegura transporte entre Aveiro
e Águeda e vice-versa. Informações sobre os horários e pontos de paragem nos locais de venda
de bilhetes.
águeda e região
ADOLFO PORTELA
Convívio de antigos
alunos, professores
e funcionários
O segundo encontro de antigos
alunos, professores e funcionários
da Escola Secundária Adolfo Portela (E.S.A.P.) realiza-se no próximo
dia 12 de Novembro, a partir das 20
horas, na Quinta do Regote.
“Numa altura que se comemora
o 30º aniversário da ESAP, pretende
a organização juntar à mesa todos
aqueles que ao longo destes 30
anos de vida foram passando por
esta escola, quer tenham sido alunos, funcionários ou professores”,
refere fonte da comissão organizativa.
Tal como em 2010, esta iniciativa
tem uma forte base de promoção
num grupo constituído na rede social Facebook, da qual fazem parte
cerca de 1.200 pessoas.
Para a este segundo encontro, as
inscrições, com um custo de 12 euros, podem ser feitas, adquirindo
uma pulseira que está à venda em
pontos fixos em Águeda: Barbearia
Cacito´s, Galeria do Outeiro e ESAP
ou em Mourisca do Vouga no Bugatti Bar.
Podem ainda ser adquiridas aos
elementos da organização: Acácio
Silva, Mário Abreu, Eddy e Alex.
Para inscrições à distância, com
pagamento por transferência bancária, é disponibilizado o e-mail
[email protected]
HOMENAGEM
Escuteiros recordam
Padre Miguel
No cinquentenário de fundação do escutismo em Águeda, os
escuteiros convidam todos a homenagear o Padre Miguel e todos
aqueles que tendo sido filiados no
agrupamento e guias de Portugal já
faleceram.
Os escuteiros pedem assim que
seja colocada uma flor, um círio ou
vela, um raminho de sobreiro, um
nó feito em corda ou cordão, uma
imagem mesmo cópia em papel,
um símbolo do movimento, numa
das campas visitadas por cada um
ou noutro local do cemitério.
Na igreja matriz de Águeda, no
dia 7 de Novembro, às 19h15, haverá missa em homenagem e intenção por todos os Escuteiros falecidos.
02 novembro 2011
INSTITUIÇÕES Associação aguedense aproveitou
para expor as suas dificuldades
Dirigentes da Federação
das Associações de Surdos
em Águeda
A Associação de Surdos de Águeda
(ACSA) recebeu, no passado dia 29, na
sua sede, Arlindo Oliveira, presidente
da direcção da Federação Portuguesa
das Associações de Surdos acompanhado por Armando Baltazar, presidente
da Mesa da Assembleia-Geral e ainda o
pelo presidente do conselho fiscal. Esta
visita enquadrou-se num périplo que estão a fazer pelas associadas do norte no
âmbito da preparação das eleições para
a federação.
A ACSA aproveitou para apresentar
as suas dificuldades e também fazer um
balanço da sua acção regional em favor
das pessoas surdas.
Os responsáveis federativos reconheceram o dinamismo que Águeda tem
sabido construir e compreenderam as
dificuldades existentes que são comuns
a todas as associações. Incentivaram a
uma maior participação e unidade para
se fazer face às enormes dificuldades
que aí vem.
laboral (19 às 21h) às 3ª e 6ª feiras. O
curso básico é de nível um e tem a duração de 25 horas. O preço de inscrição é de 30 euros para os associados
das IPSS sócias da UCIPSS e estudantes
e de 35 euros para o público em geral.
As inscrições devem ser feitos para o
e-mail da associação [email protected]
ANIVERSÁRIO
Irá decorrer no próximo domingo, dia
6 de Novembro, o almoço do XI aniversário da associação. Este ano de uma
forma mais caseira sem a presença dos
habituais convidados. Devido à crise e
para promover um convívio entre os sócios, a direcção promoveu um programa
mais limitado que inclui almoço na sede
às 13h, entrega dos troféus aos vencedores do campeonato de pesca que se
realizou em sete provas mensais e ainda
ao magusto de S. Martinho.
FORMAÇÃO EM LÍNGUA
GESTUAL PORTUGUESA
ASSEMBLEIA GERAL
Estão a decorrer dois cursos de Língua Gestual Portuguesa e a Associação
Cultural dos Surdos de Águeda tem
abertas inscrições para novo curso pós
Está marcada para o dia 19 de Novembro, às 21h, a assembleia geral para
aprovar o plano de actividades e o orçamento para o ano de 2012.
ÁGUEDA Cartão dá descontes nos abastecimentos
Protocolo entre
os bombeiros e a BP
Continua em vigor o protocolo estabelecido entre a BP e os Bombeiros Voluntários de Águeda, que confere a todos
os associados o acesso ao Cartão Azul
da petrolífera.
“Incentiva-se por isso todos os associados ao uso do cartão que oferece descontos bastante interessantes nos abastecimentos, o que faz ainda mais sentido
no momento de crise que atravessamos,
apoiando ao mesmo tempo a nossa associação”, refere fonte dos bombeiros.
“Esta parceria, estabelecida já há alguns, anos representa uma mais valia
para todas as partes envolvidas - valorizando não só a responsabilidade social
da BP, empresa fornecedora do combustível - , em especial para os utilizadores e
para a associação”, acrescenta a mesma
fonte.
Caso alguma associado não tenha ainda o Cartão Azul, deverá deslocar-se à
secretaria-geral dos bombeiros para o
obter.
11
VICENTINOS
‘Pão para Todos’
na rua esta semana
A Conferência Vicentina de Santa Eulália de
Águeda inicia esta quinta-feira, dia 3 de Novembro, a tradicional campanha “Pão para Todos”,
estabelecendo contactos com empresas e residências particulares.
A partir do dia 3 de Novembro serão visitadas empresas industriais e de comércio e
serviços. Na tarde de sábado, dia 5, os vicentinos batem à porta das residências do
centro da cidade e nas Barreiras, Alagoa, Ninho d’Águia, São Pedro, Paredes, Alto do Rio,
Além da Ponte e Sardão.
“Vamos mais uma vez, e apesar de tudo, para
a rua; conscientes da situação presente comum,
a nível pessoal, familiar e empresarial, mas confiantes no espírito de fraternidade que anima os
aguedenses”, referem os vicentinos, para quem
“as comunidades locais não podem fechar-se em
sentimentos de desânimo ou desespero, têm de
unir-se cada vez mais, de abrir-se aos mais desprotegidos e afectados pela crise”.
A campanha destina-se a recolher donativos,
em dinheiro ou géneros, muitos dos quais ainda
com utilidade para quem mais precisa, que depois são distribuídos por pessoas sinalizadas pela
Conferência Vicentina de Águeda.
FUNDAÇÃO
DIONÍSIO PINHEIRO
Bolsas de estudo atribuídas
A Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso
Pinheiro atribuiu para este ano lectivo bolsas a
António Manuel de Oliveira Rocha, Ana Isabel
Almeida e Ângela Raquel Gonçalves dos Santos
(bolsas académicas), Sara Filipa Andrade Saraiva
(bolsa por mérito), Tânia Margarida Marques de
Mendonça Martins (mestrado, bolsa científica)
e Micael Almeida Soares (bolsa “Dr. Ferreira Soares”).
Uma bolsa de estudo é uma prestação pecuniária, de valor variável, atribuída a um estudante, pela Fundação Dionísio Pinheiro e
Alice Cardoso Pinheiro, para comparticipação
nos encargos com a frequência de um curso
académico ou com o desenvolvimento de um
trabalho de investigação. Visa contribuir para
custear, entre outras, as despesas de alojamento, alimentação, transporte, material escolar e
propinas (taxas universitárias).
Segundo explica a Fundação, “a bolsa de
estudo pode ser conferida com base em critérios de natureza económica (o rendimento
do agregado familiar do estudante) e ou académica (o aproveitamento escolar do estudante)”. Adianta que “se atribuídas com base em
critérios económicos as bolsas estão condicionadas a um aproveitamento escolar mínimo;
já se forem atribuídas com base em critérios
exclusivamente académicos (bolsas de mérito
ou de investigação) não estão condicionadas à
satisfação de critérios de natureza económica
ou financeira”.
12
opinião
02 novembro 2011
Os artigos de opinião publicados são da inteira
responsabilidade dos seus autores
Parabé[email protected]Águeda.pt
A Associação Comercial de Águeda, ACOAG, está de
parabéns. Não só pelos 22 anos de existência recentemente celebrados, mas por um conjunto de conquistas
que justificam plenamente o orgulho e satisfação dos
seus associados.
Antes de mais, e porque se trata de um verdadeiro marco
histórico, a ACOAG possui hoje uma sede própria na cidade
de Águeda, num edifício com espaço e terreno generosos,
e que materializam a certeza de um futuro sereno e promissor ao serviço dos comerciantes de todo o concelho. A
nova sede foi uma enorme conquista da actual direcção, e
permite, de forma racional e tranquila, desenvolver todas
as actividades da associação, sem o transtorno das recentes sucessivas mudanças de instalações. O novo espaço
contempla salas para os vários cursos de formação profissional, gabinetes para os serviços de apoio jurídico e higiene
e segurança no trabalho, reuniões, arquivo, e serviços administrativos da associação, dispondo, ainda, de um vasto terreno cuja utilização futura poderá servir vários interesses da
instituição. Não menos importante do que as próprias instalações, é o facto de as mesmas terem sido integralmente
pagas com fundos próprios, garantindo um importante património, livre de encargos futuros.
Este pilar da solidez financeira é, aliás, outro motivo
de regozijo para os associados da ACOAG. A direcção em
funções conseguiu equilibrar as contas da instituição,
apresentando na última Assembleia Geral, elementos
comprovativos da boa saúde financeira actual. Este resultado é tanto mais relevante, quanto é conhecida a difícil
situação económica do país e, naturalmente, do sector
do comércio, cujas dificuldades se fazem sentir há vários
anos. O valor das quotas pagas pelos associados é manifestamente insuficiente para garantir o funcionamento
RECTIFICAÇÃO
A escola de Pedaçães
José Vidal, colaborador do Região de
Águeda, enviou uma carta ao nosso jornal
sobre o texto de opinião, de sua autoria,
da ACOAG, pelo que, é através de actividades como, por
exemplo, a formação profissional, que se conseguem os
fundos vitais ao equilíbrio financeiro.
A formação profissional é, também, mais uma aposta ganha e consolidada. Centenas de formandos, associados e
não só, têm participado em diferentes módulos de formação, sempre em áreas destinadas às actividades do sector.
A parceria com empresas e formadores especializados, com
o Instituto de Emprego e Formação Profissional e, agora, as
novas instalações, são o garante do sucesso de mais este
pilar fundamental da vida da associação.
Momento alto de cada um dos últimos 18 anos da
ACOAG, é a realização da Festa do Leitão à Bairrada.
Após anos de permanente inovação e crescimento, a
Festa do Leitão de 2011 trouxe um desafio acrescido à
ACOAG, resultante do drástico corte no apoio da Câmara
Municipal, parceiro da iniciativa desde o primeiro ano. O
actual executivo, numa estratégia, no mínimo, discutível,
optou por apoiar um outro evento, em claro detrimento
da Festa do Leitão, chegando, além disso, ao preciosismo de, ao contrário de anos anteriores, debitar à ACOAG
uma série de despesas como gasóleo, horas de trabalho
(que não horas extra…), entre outros mimos, como a indefinição do próprio espaço físico do evento. A Câmara
Municipal, que sempre esteve ao lado da ACOAG nesta
iniciativa marcante da cidade e do concelho, optou pelo
conflito aberto, bem patente no discurso do presidente
do executivo na inauguração do evento. Pois bem, contra
tudo e contra todos, a ACOAG assumiu a realização do
evento, e obteve mais um reconhecido sucesso.
A ACOAG está, portanto, de parabéns. A situação financeira estável e as novas instalações, permitem o desen-
publicado na edição da semana passada,
relativamente ao (não) encerramento da
escola de Pedaçães.
“Venho por este meio solicitar que seja
dado o seguinte esclarecimento em relação ao “encerramento” da Escola de Lamas do Vouga:
TRESPASSA-SE
ALUGA-SE
RESTAURANTE
TRESPASSA-SE
OU
TALHO
Arredores de Águeda
COMO NOVO E MUITO BEM EQUIPADO
Contacto: 964 937 964
Contacto: 927 675 429
REMODELADO EM 2005
Praça do Município
(c/ lugar de garagem)
T: 926049165
87.000,00 €
Os comerciantes do concelho de Águeda dispõem hoje
de uma associação apta a responder às suas necessidades. Agora que a ACOAG tem os meios, as condições e
a estabilidade necessárias, resta-lhe esperar que os comerciantes se façam ouvir, que digam de sua justiça, que
venham às Assembleias Gerais, que apontem caminhos,
que sugiram actividades, que, em suma, utilizem a sua
associação para o mais nobre dos objectivos: apoiar e
promover o comércio de Águeda.
1. Como é óbvio, escrevi o artigo antes
de ter conhecimento da colocação da professora por parte do Ministério da Educação.
2. Congratulo-me pela reabertura da
Escola, fruto das posições da Junta de
Freguesia, Assembleia de Freguesia e Câ-
Na Zona de Águeda
VENDO T3
volvimento de um trabalho
cada vez mais virado para
os associados. O sector do
comércio necessita, avidaALBERTO MARQUES
mente, de quaisquer apoios
vice-presidente
que ajudem a minorar os
PSD/Águeda
efeitos desta prolongada
crise económica. O futuro,
apresenta-se, ainda, sombrio. Para além da situação do
país, a autarquia vai dando sinais contraditórios: por um
lado, garantem a aposta na cidade; por outro, avançam
com projectos que, retirando os automóveis da cidade,
acabarão por prejudicar os comerciantes. Por um lado,
apregoa a aposta na mobilidade, por outro embarca no
demagógico folclore sobre o possível encerramento da
linha férrea do Vale do Vouga, sem apresentar soluções
para a desejada multi-modalidade dos transportes públicos. Por um lado, anuncia medidas de apoio à regeneração urbana, por outro, mantém o IMI, derrama e demais
taxas nos níveis mais elevados permitidos por lei. Por um
lado, diz-se ao lado dos comerciantes; por outro, corta
apoios à Festa do Leitão, desviando-os para um evento
que, porventura, considera “mais seu”… Enfim, contrariedades que, apesar de dificultarem, não inviabilizarão
o futuro da ACOAG.
MOTIVOS DE SAÚDE
CUIDA-SE DE IDOSOS
24 horas por dia
Ambiente familiar
Telef. 231 503 881
Anadia
mara Municipal.
3. Mantenho a opinião da falta de decisão em tempo dos órgãos autárquicos
da freguesia que impossibilitaram agora,
a existência de mais alunos a frequentar
a Escola.”
TRESPASSA-SE
LOJA DO DESPORTO
150m2 + Armazém + Escritório + WC
Bom Investimento para jovens empreendedores
BEM SITUADA
NA BAIXA DE ÁGUEDA
Bem Equipada * Boa Clientela
Boas relações comerciais c/ Fornecedores
Marcas de Topo – Taças – Trofeus – Medalhas
MOTIVO: REFORMA DOS PROPRIETÁRIOS
Preço a combinar à vista
Situação regularizada
Contacto Telm.: 917248305
opinião
02 novembro 2011
Finalmente teremos
metro de superfície!
CARLOS SANTOS
colaborador
Foi recentemente aprovado pelo Governo Português o projecto prévio de
reconversão da linha do Vouguinha,
numa primeira fase entre Sernada e
Aveiro, para um moderno metro de superfície de via estreita, que inclui também a substituição de todo o material
circulante que já observará os modernos padrões de conforto.
Este projecto, que prevê também a
médio prazo a electrificação da linha
no sentido tornar este meio mais amigo do ambiente, tem a forte comparticipação financeira dos municípios
servidos que estão já neste momento
a estudar a possibilidade de revisões
orçamentais para afectação de verbas - inicialmente destinadas a jardins,
alindamentos e outras obras de dúbia
oportunidade – para a criação de uma
empresa de gestão intermunicipal.
Espera-se que, num horizonte de 10
anos o referido ramal chegue mesmo
à zona da costa de Aveiro, servindo as
principais praias da zona.
Em Águeda, e a partir da estação
que será toda remodelada, existirá ainda uma pequena composição que fará
de forma gratuita a ligação da estação
com a baixa e com a zona alta da cidade, passado por locais como a garagem
rodoviária, hospital, e centro de saúde,
fazendo paragem nos parques de estacionamento à entrada da cidade.
Uma das grandes novidades deste
novo projecto será a inserção numa
das carruagens de bicicletas que os
utentes poderão utilizar nas suas deslocações nos locais de destino, estando
o seu uso incluído no custo do bilhete
da viagem.
Muitos dos componentes para as
novas carruagens serão produzidos no
nosso distrito e em especial no nosso
Concelho, o que se espera irá dar um
novo impulso á nossa industria.
Ao pensar no que iria escrever para
os nossos leitores, tentei que o meu
texto passasse uma imagem positiva e
de algum optimismo a quem me lesse,
nem que fosse mera ilusão, por alguns
segundos… sei que desde logo ninguém acreditou no título, mas caso alguém tenha sucumbido á tentação de
acreditar, desde já me prostro e apresento as minhas desculpas… seria mais
enquadrado num primeiro de Abril…
Precisamos de facto de algo que
nos ajude a manter uma atitude positivista relativamente ao terrível
momento que todos estamos a passar… precisamos que nos mostrem
caminhos para oportunidades de
transformarmos a adversidade em
vantagens… precisamos que venham
ao terreno perceber o quão erradas
são algumas decisões tomadas quiçá
baseadas em informações erradas ou
pelo menos que poderão padecer do
“Diabo dos pormenores” como diz o
nosso Presidente.
Porque “Diabo” se vai acabar com
um transporte que, segundo as informações vindas a público, é lucrativo?
Porque “Diabo” se vai acabar com
um transporte que continua a ser hoje
o único transporte eficaz acessível a algumas das nossas populações? Porque
“Diabo” os representantes que elegemos não conseguem fazer mais pelas
suas populações do que o show off de
uma viagem no vouguinha e umas reuniões mais ou menos mediáticas cuja
consequência é…?
No momento em que escrevo este
texto ainda não tive qualquer informação do resultado da última Assembleia
Municipal, que tentei acompanhar
através da internet mas que, defeito
da minha ligação ou talvez não, padecia de um mal de soluço que não me
permitiu seguir o seu desenrolar e por
isso mesmo confesso que estou expectante relativamente ao resultado da
discussão do Estado da Nação do nosso Concelho.
Lá vai o Vouguinha…
pouca terra…
pouca terra…!
Das memórias da minha infância fazem parte as viagens para Águeda de
automotora que fiz com a minha avó.
Nunca percebi bem porque é que tinha
que dizer ao senhor que nos aparecia
com uma boina, e que parecia um polícia, que tinha 5 anos, quando afinal
já tinha 6!!! Mas a minha avó insistia
e quando ele me perguntava a idade,
como as palavras não me saíam, esticava-lhe a mão direita totalmente aberta
e fazia um sorriso aflito! E tenho a certeza que ele percebia sempre! Apenas
sorria! Durante a viagem até Águeda
colava os olhos ao vidro vendo passar
os campos e o rio enquanto murmurava, como num texto que vinha no livro
de leitura da primeira classe… pouca
terra… pouca terra… Mais tarde, a automotora passou a fazer parte do meu
dia-a-dia, e todas as manhãs lá íamos
nós apanhar o comboio das 8,02h (penso que era essa a hora correcta), para
apenas regressar no das 7h da tarde,
ou muito raramente o das 5,20h. Nessa altura, a automotora andava sempre
cheia, e lembro-me que os mais velhos
iam todos para a “cabine”, onde faziam
a viagem completamente “à pinha”,
mas era “fixe”! Todas estas lembranças voltaram quando nas últimas duas
semanas tomámos conhecimento que
o Governo, tendo por base o que diz
ser o Plano Estratégico dos Transportes, decidiu desactivar, entre outras, a
Linha do Vouga, pondo assim termo a
100 anos de história! Invocando apenas
critérios económicos, ou seja, custos,
esqueceram-se de explicar aos cerca
de 610 mil utentes da Linha do Vouga
qual será a alternativa que o tal Plano
Estratégico de Transportes prevê em
substituição da automotora! Nada disseram, apenas referiram que a alternativa poderá passar pela solução rodoviária, entenda-se, autocarros. Não dá
para perceber!!! Há anos que ouvimos
falar na necessidade de reconversão da
Linha do Vouga e da sua transforma-
ALUGO
TRAVASSÔ
Avaliação de Bens Gerais – Insere Prédios Rústicos e Urbanos
Análise de Valor Compatível Único p/ Negócio, Partilhas e +...
Serviço Independente – Custo de Percentagem Decrescente
MORADIA
NOVA
JOSÉ PEREIRA (CARREIRA)
“Perito Avaliador Oficial”
MORADIA
R/ CHÃO

Redonda– 3750-830 Valongo do Vouga– Tel. 234 571 216– Tlm. 963 251 852
Disponível para os Concelhos: Águeda e limítrofes.
TIPO T2 C/ QUINTAL E ÁRVORES DE FRUTO
PÁTIO FECHADO INDIVÍDUAL
Renda Mensal: 300€/mês
TIPO T2 “USADA”
160€/mês
O Próprio: 918 623 653
13
CARLA TAVARES
membro da Assembleia
Municipal pelo PS/Águeda
ção em Metro de Superfície, e nada foi
feito! Apenas no ano passado, e após
muita insistência, sobretudo da Câmara
de Águeda, a REFER avançou com a tão
e há muito esperada mecanização da
linha. Foram gastos milhões de euros!
Agora, alegando que dá prejuízo, a REFER
quer encerrar a Linha do Vouga. Todavia,
os prejuízos do Vouguinha representam
apenas 1% da exploração anual da CP.
Por outro lado, os cerca de 610 mil passageiros afectados com este encerramento
representam 73% do total de passageiros que vão ficar sem comboio por causa
do dito Plano Estratégico de Transportes! Não dá para entender! Quem faz as
contas na REFER??? A linha do Vouga é
a única que registou um aumento significativo de utentes nos últimos anos, tem
um enorme potencial turístico (que inexplicavelmente nunca foi explorado) e tem
como se tornar sustentável além de ser
um meio de transporte menos poluente.
Enfim, caso esta decisão se mantenha,
interrompe-se um século de história e de
desenvolvimento do concelho de Águeda
e de toda uma região. Sem uma ligação
rodoviária rápida entre Águeda e Aveiro
(que ficou em águas de bacalhau), acabar
com a ligação ferroviária vai fazer com que
milhares de pessoas fiquem sem meio um
meio de transporte eficiente e rápido para
os seus locais de trabalho e de estudo. Não
esqueçamos que a maior parte das pessoas
que diariamente utilizam a Linha do Vouga
são de Águeda e arredores e trabalham em
Aveiro, ou vice-versa, ou então estudantes
Universidade de Aveiro, Escola Superior de
Tecnologia e Gestão de Águeda incluída.
Águeda está cada vez mais isolada, e esta
decisão vai fazer com que toda uma região
retroceda 100 anos!!! Manter esta decisão
é um erro estratégico, num plano que ainda
mal se conhece, e que certamente foi, como
outras coisas que ultimamente se têm visto,
feito à pressa!!! Quanto a nós, citando Ferreira de Castro: “Para além de cada túnel há
sempre uma aguarela soberba” – NÃO NOS
RESIGNAREMOS!
14
02 novembro 2011
MACINHATA DO VOUGA
freguesias
TROFA
Encontro intergeracional
na EB1 de Mourisca
As obras na Rua da Pontinha
Alargamento da rua da Pontinha
Já iniciaram os trabalhos para o alargamento da rua da Pontinha, no lugar da Moita, estando a ser construído nesta fase um
muro ao longo da rua. Refira-se que esta obra é construída ao
abrigo de um protocolo celebrado entre a Câmara Municipal
de Águeda e a Junta de Freguesia, no valor de 20 mil euros.
Recorde-se ainda que a construção deste muro foi alvo de algumas críticas na última Assembleia de Freguesia, por parte
de alguns populares do lugar, que reivindicavam a construção
completa do muro, e não apenas parcial, conforme a Junta de
Freguesia pretende, uma vez que “esta não tem dinheiro suficiente para a totalidade do muro”, explicou Armando Galhano,
na Assembleia de Freguesia do passado mês de Setembro.
Esta rua não será alargada na sua totalidade, como
seria o desejável, uma vez existe uma “barraca” antiga
que se encontra no novo alinhamento da rua e o seu proprietário não permite que esta seja destruída, como é da
vontade dos populares e da autarquia local.
FILIPE CORREIA
S. Martinho no Clube Macinhatense
O Clube Macinhatense irá organizar, no próximo sábado dia 11, a partir das 20h, o já habitual jantar convívio
de São Martinho. Não faltarão as castanhas assadas e o
vinho, bem como bom ambiente de alegria e festa, até
porque terá a presença do organista Arsénio Gomes para
animar a noite. Estão convidados todos os sócios e amigos desta colectividade, podendo-se inscrever na sede
do clube. De referir que serão ainda entregues nessa noite os prémios aos vencedores do Rally-paper, realizado
no mês passado pelo Clube Macinhatense. F.C.
ANIVERSÁRIO
Manuel
Ferreira
Alves
70 Anos – 02-11-1941
Casaínho de Cima
Sua esposa, filha, netos, bisneta,
e restante família desejam-lhe as maiores
felicidades e congratulam-no pelas
suas jovens 70 primaveras.
Que venham muitos mais anos.
Parabéns!
Realizou-se na tarde de 26 de Outubro, na EB1 de Mourisca do Vouga
um “encontro com palavras” entre
as crianças da escola e os avós do
centro de convívio de Os Pioneiros.
O desafio foi lançado para motivar o
tradicional encontro intergeracional
entre a geração dos mais novos e a
dos mais velhos e provocar a troca
de saberes. Este ano queria-se que
fosse à volta da palavra oral.
Apesar de uma tarde de grande
invernia a geração sénior compareceu em peso na escola da Mourisca.
Não possuindo a escola as melhores
condições lá se foram dividindo os
avós pelas quatro salas e junto com as
crianças foram partilhando canções,
provérbios, ditos populares e muitas
histórias de ontem e de hoje. Que
maravilhas andam por aí esquecidas e
que é urgente serem recolhidas antes
que se apaguem as testemunhas vivas
que as guardam na memória cada vez
mais falha pelos anos acumulados. O
interesse e a motivação mantiveram-
A troca de saberes foi o objectivo do encontro
-se intensos até à hora do lanche também ele partilhado. Foi degustado
com agrado o doce de abóbora que a
escola tinha feito, aquando da semana da alimentação, aplicando a receita
da avó da Rita. Também este doce é
uma mistura da partilha das abóboras das muitas avós, com a magia da
experiência a cada ano renovada e
partilhada.
Na hora da despedida via-se nos
olhares o desejo de repetir. A promessa ficou de se fazerem mais encontros à volta deste tema.
A. GOMES
Pioneiros votam orçamento
e programa de acção
A Associação de Pais de Mourisca do Vouga “Os Pioneiros” reúne em assembleia geral
no dia 11 de Novembro (sexta-feira), a partir
das 20 horas, na sede da associação. A ordem
de trabalhos inclui a discussão, aprovação ou
alteração do orçamento e programa de acção
para 2012 e meia hora para tratar de assuntos
de interesse para a associação.
O FLORINDO
CAFÉ – SNACK-BAR - RESTAURANTE
Grelhados de Carne e Peixe
Cozinha Tradicional Caseira
Várias Novidades
Você vê muitas casas,
muitas grelhas,
muito lume a arder,
pois venha ao Florindo
para ver e crer
www.restauranteoflorindo.com - [email protected]florindo.com
Rua Banda 12 de Abril, nº29
3750-755 Travassô | Telef.: 234 629 283 | Fax: 234 608 053 | Telem.: 917 145 275
CONSULTA DE EMAGRECIMENTO
 AVALIAÇÃO CLÍNICA 
PLANOS ALIMENTARES
 ACOMPANHAMENTO PSICOTERAPÊUTICO
RUA DR. DIONÍSIO VIDAL COELHO, Nº1 - 3750-133 ÁGUEDA
MARCAÇÕES: 926 909 746
Pioneiros promoveram
“Há festa no parque”
URGENTE
TORNEIROS
 CNC
 Multifusos
EXPERIÊNCIA
COMPROVADA
EMPRESA
EM EXPANSÃO
GUARDA-SE SIGILO
Enviar Curriculum
para este Jornal em
resposta ao nº 13414
A Associação de Pais de
Mourisca do Vouga “Os Pioneiros” promoveu, no dia 23
de Outubro, o evento “Há festa
no parque, 1.º Encontro de Padrinhos”, na “Quinta Capitão-mor”. A animação esteve a
cargo do Grupo de Cantares Sénior, Prata da Casa e os participantes tiveram a oportunidade
de dar um pezinho de dança ao
som das concertinas.
Esta foi também uma oportunidade para os padrinhos
colocarem nas suas árvores
placas identificativas, o que
foi feito ao som da Fanfarra
Mourisquinha.
Houve ainda caldo verde e a
porco no espeto para o almoço.
freguesias
02 novembro 2011
15
FERMENTELOS
VÍTOR SANTOS
Presidente da Associação Cultural e Recreativa Banda Nova de Fermentelos
“Cortes nos subsídios vai pôr em risco
a qualidade na formação artística”
“O corte nos subsídios às colectividades vai pôr
em risco a qualidade na formação artística”. Quem
o afirma é o presidente da Associação Cultural e
Recreativa da Banda Nova de Fermentelos que, no
próximo sábado, dia 5 de Novembro, festeja 90 anos
Idosos da AFA
comemoraram Dia
Mundial da Alimentação
P> Quais os maiores desafios que se colocam à colectividade
neste ano que completa 90 anos?
R> O principal desafio será sempre o de manter um bom nível
artístico na banda e coro, e garantir a presença nas várias localidades de norte a sul do país.
Aproveitando a comemoração do Dia Mundial da Alimentação em Outubro, a Associação Fermentelense de Assistência (AFA)
promoveu uma palestra cujo tema foi “A alimentação e a sua relação com a obstipação”,
dirigida pela nutricionista Lina Roque.
“O objectivo primordial desta palestra foi
sensibilizar e dar a conhecer aos nossos clientes idosos a importância de uma alimentação
correcta para a diminuição dos problemas de
obstipação ou, mais usualmente conhecido,
prisão de ventre”, referiu a AFA.
O lanche dos idosos foi diferente neste dia,
tendo os utentes participado na sua confecção:
sumos de fruta natural e broa com queijo fresco e compota light. “Salientamos o agrado com
que todos os seniores participaram no decorrer
da actividade e a satisfação que demonstraram
ao degustar um lanche diferente”, sublinhou a
AFA.
P> Quais as principais dificuldades que enfrenta a colectividade?
R> A principais dificuldades são de carácter económico. A associação tem uma despesa mensal fixa que só a cotização não é
suficiente.
P> A banda já tem muitos serviços marcados?
R> Devido à qualidade com que a banda se tem apresentado
nos serviços que tem executado, temos mais de meia época já
agendada para 2012.
P> Como vê o anúncio da suspensão dos subsídios camarários às colectividades?
R> As associações são dependentes dos apoios autárquicos.
Em 2010 já foi diminuindo. Para 2012 está prometido novo corte.
Vai, com certeza, pôr em risco a qualidade na formação artística.
P> O anterior presidente da Banda, José Lopes, sugeriu ao
presidente da Câmara delegar na UBA a atribuição e fiscalização dos subsídios às bandas. O que pensa disso?
R> Não vejo necessidade, porque a
análise das candidaturas tem sido minuciosa; tem existido critério na distribuição.
C. A. E. A
Centro de Apoio
Idosa cai em buraco no passeio junto ao cemitério
Ao longo do fim-de-semana
passado e com o aproximar do
dia de todos os Santos, assinalado na Terça-feira, foi possível
verificar que as pessoas se deslocaram ao cemitério de Fermentelos para proceder à limpeza das
campas e remoção das antigas
flores. Todavia, ao sair do cemitério também nos deparamos com
o degradado estado em que se
encontra o espaço destinado aos
contentores do lixo, que apesar
de serem muitos, ficaram (e estão sempre) carregados de lixo.
O mesmo acontece aos ecopontos que se encontram mesmo ao
lado. Para além disso, o passeio
permanece cheio de buracos, alguns grandes, e foi o suficiente
para uma idosa lá cair por estes
dias. O Inverno aproxima-se a
Escolar de Águeda
 Apoio ao Estudo – 1º ao 9º ano
- Apoio e Acompanhamento dos TPC's;
- Preparação para Fichas de Avaliação, Testes e Exames Nacionais
 Apoio na Aprendizagem da Leitura e da Escrita – 1º ao 4º ano
 Apoio Pedagógico Individualizado – 1º ao 4º ano
- Língua Portuguesa e Matemática
 Explicações – (Individual)
O passeio degradado junto ao cemitério
passos largos e para que a situação não se agrave e mais ninguém por lá caia, quem por lá
passa com alguma regularidade
gostaria de ver esta situação resolvida o mais depressa possível.
SUSANA DIAS
1.º ao 4.º ano - Língua Portugesa / Matemática / Estudo do Meio;
5.º e 6.º anos - Português / Matemática / História / Geografia /
Ciências / Inglês
7.º, 8.º e 9.º anos - Português / Matemática / Francês / Espanhol /
Inglês / Físico-Química / História / Geografia /
Ciências;
10.º, 11º e 12.º anos - Português / Matemática / Físico-Química /
História / Geografia / Francês / Inglês / Biologia /
Filosofia / Geometria Descritiva.
Centro Comercial Diana Loja 2. 15 - Contactos: 964 694 225 / 919 860 799
16
freguesias
02 novembro 2011
CASTANHEIRA DO VOUGA
Castanheirense promoveu
cortejo das vindimas
Realizou-se no passado sábado, dia 29, o tradicional cortejo das Vindimas da Banda Castanheirense. Pouco depois das 20 horas, a Banda desfilou pela povoação, convidando a população a
dirigir-se até à sua sede, para assistir a um pequeno concerto e para participar no leilão das ofertas recebidas. Como habitual, a população correspondeu ao convite e participou nas actividades
propostas, escutando e aplaudindo a sua banda e
divertindo-se no leilão. No final, houve ainda um
pequeno convívio, que serviu para juntar em alegre convívio os amigos da Banda. P.A.
Estacionamento no cemitério
A Junta de Freguesia está a proceder a melhoramentos no terreno envolvente ao cemitério local, de modo
a arranjar o espaço para estacionamento. Este espaço
está a ser delimitado por estacas de madeira e o piso
também foi alvo de repavimentação.
De referir ainda que recentemente a Junta de Freguesia interveio também na “fonte do Castilho”, procedendo à sua limpeza, o que veio melhorar ainda mais a
qualidade da água. P.A.
ALBERGARIA-A-VELHA
A LOJA DO NOVO
E USADO
MÓVEIS E SOFÁS
(Peças de Ocasião)
MÓVEIS de diversos estilos, em mobílias
completas, salas, quartos e móveis soltos,
SOFÁS em pele e tecido, CANDEEIROS de
tecto, chão e mesa, QUADROS a óleo e estampas, PORCELANAS e faianças, CRISTAIS
em serviços e peças soltas, FAQUEIROS,
muitos BIBELOTS e objectos de vitrina, COLCHÕES normais, ortopédicos, medicinais e
colunais.
GRANDE QUANTIDADE
DE DISCOS EM VINIL
TRAVASSÔ
Chefe de agrupamento de escuteiros
condecorada pelo CNE
Maria Liseta Melo Morais e Santo,
chefe do Agrupamento de Travassô
há 10 anos consecutivos, foi condecorada pelo CNE - Corpo Nacional de
Escutas com a “Cruz de São Jorge de
II Classe de Prata”, por proposta da
Junta Regional de Aveiro.
Depois de uma tarde de actividades do Agrupamento de Escuteiros
de Travassô na paróquia de Espinhel, com os grupos de catequese, foi durante a missa em que o
Agrupamento participou que esta
chefe de Travassô foi surpreendida
perante a numerosa comunidade
presente.
“Liseta Santos tem desempenhado as suas funções de dirigente com
zelo e entusiasmo, apesar das dificuldades que atravessa o Agrupamento
de Escuteiros de Travassô nº 853”,
sublinhou, na oportunidade, o chefe
regional Manuel Santos.
“A Liseta tem sido o baluarte na
Liseta Santos foi distinguida com a Cruz de S. Jorge
manutenção deste Agrupamento e é
de justiça atribuir este prémio também como estímulo”, salientou, por
sua vez, o pároco Júlio Grangeia.
Liseta Santos tomou posse como
Escuteiros deram mãos à catequese de Espinhel
No sábado, dia 29 de
Outubro, o Agrupamento de Escuteiros 853 S.
Miguel de Travassô realizou uma actividade com
todos os que frequentam a catequese em Espinhel.
O Agrupamento reuniu-se no adro da igreja,
onde montou “campo”
e construiu, junto à porta, um pórtico com as cores, os
símbolos e explicação de cada secção, fazendo o acolhimento das crianças e jovens com uma pequena animação com danças e cânticos.
De seguida cada catequista reuniu o seu grupo para
formarem “patrulhas” que assim ficaram compostas por
crianças e jovens de cada ano de catequese e um escuteiro.
Os vários jogos, todos baseados na Palavra de Deus desse
dia, estavam distribuídos pelo adro e as patrulhas circularam por cada um deles, sendo verdadeira novidade para
muitos que por isso mesmo se divertiram.
Depois de tanto esforço nestas actividades
chegou a hora do lanche bem acolhido por
todos.
O agrupamento de
escuteiros participou
na eucaristia das 18 horas, que contou com a
presença do chefe regional Manuel Santos, do secretário
regional projecto educativo e da secretária regional pedagógica área nascente, que sensibilizaram a assembleia
atenta para necessidade da existência do “Escutismo Católico” para formar as crianças, adolescentes e jovens,
para a construção de uma sociedade melhor.
No final da Eucaristia, o agrupamento apresentou em
power point, algumas imagens de actividades realizadas
pelos escuteiros de Travassô e um elemento de cada secção deu o seu testemunho. Este dia de actividades culminou com um magusto. H.N.
HORÁRIO: Segunda a Sábado
das 9h às 13h e das 15h às 19h
Domingos das 15h às 19h
VISITE-NOS
Estrada Nacional nº1 – Km 249.5
Lugar da Feira-Nova – Lote 4
Tel:234 522 046
- ALBERGARIA-A-VELHA
chefe de Agrupamento em 11 de Outubro de 2001, depois de uma caminhada como chefe dos lobitos desde
1992.
HELENA NOGUEIRA
Bodas de ouro - Arlindo Baptista e Maria Laranjeira, ambos de
Travassô, celebraram as bodas de ouro no passado Sábado,
dia 29 de Outubro, numa missa de renovação dos votos,
que lhes foi proporcionada com “pompa e circunstância”
pelos seis filhos do casal, para desfrutarem da festa que não
tiveram há 50 anos. A dinamização foi feita pelo Grupo Coral Misto de São João da Madeira e pela Banda de Cucujães,
onde um dos seus filhos é maestro, depois de um percurso
como músico na OF 12 de Abril da qual fizeram parte outros
filhos do casal e netas. H.N.
aniversário
ANIVERSÁRIO
02 novembro 2011
Jantar reuniu “família” RA
Dinâmica e inovação marcam
13 anos de Região de Águeda
O Região de Águeda festejou os seus 13
anos, na quinta-feira, com um jantar que
reuniu responsáveis, accionistas, colaboradores, correspondentes e amigos.
Na oportunidade, Rui Bastos, director do
jornal, lembrou que “este é um dos aniversários mais importantes” e que “nunca como
agora o poder da comunicação social é fundamental na reestruturação da sociedade” e
“na formação de mentalidades”.
Frisando que no Região de Águeda “todos têm acolhimento”, o director lembrou
que o jornal conta com uma “panóplia de
opiniões” que faz dele um jornal “não sectário”.
Destacando o facto do RA ser um jornal
que se “sustenta com a mesma dinâmica
com que começou”, Rui Bastos enalteceu
o papel dos correspondentes ao longo
destes 13 anos e a sua aposta recente na
criação da versão e-paper do jornal, a primeira publicação regional a avançar com
este projecto na região.
“Queremos marcar a diferença pela inovação, qualidade, criatividade e arreganho, ano após ano”, conclui o director.
Augusto Gonçalves, presidente do
conselho de administração, deixou uma
palavra aos restantes accionistas, correspondentes, colaboradores, pessoal administrativo e redacção, destacando ainda
o facto do RA se ter mantido “fiel a uma
linha traçada há 13 anos”. “Uma linha que
não passa por seguir o caminho mais simples”, acrescentou.
“O caminho mais simples é rejeitado por
nós sempre que isso implique subserviência ou parcialidade”, disse.
Jorge Almeida, em representação da Câmara Municipal, felicitou o trabalho e o papel do RA, classificando-o como “arauto de
Águeda e das suas gentes”, frisando que “os
jornais locais têm um papel determinante na
acção e desenvolvimento das terras”.
Maria Luísa Roque, presidente da Assembleia-Geral do RA, começou por afirmar que “valeu a pena” fundar o RA e deixou um apelo para que “cada um na sua
tarefa procure prestigiar cada vez mais o
jornal que é de todos”.
(Reportagem fotográfica
na próxima edição)
“Valeu a pena” disse Maria Luísa
Roque acompanhada de Augusto
Gonçalves e Jorge Almeida
Rui Bastos falou da aposta na versão e-paper
Maria Luísa Roque apagou as velas dos 13 anos
17
18
freguesias
02 novembro 2011
VALONGO DO VOUGA
Junta de Freguesia apostada
em manter apoio social
apesar dos cortes
A Junta de Freguesia de Valongo do
Vouga está determinada em dar continuidade ao apoio social que tem vindo a desenvolver na freguesia, apesar
dos anunciados cortes nas transferências para as juntas de freguesia. Disso
mesmo deu conta Carlos Alberto
Pereira, em declarações ao RA
Recorde-se que a Junta de Freguesia
tem desenvolvido um trabalho que é reconhecido e tem feito desse apoio uma bandeira da sua actuação na freguesia.
Além da Loja Social, que há um ano disponibiliza roupa, calçado e brinquedos às
pessoas menos favorecidas, a Junta de Freguesia tem um gabinete de psicologia, que
funciona de 2ª a 6ªfeira, das 17 às 19 horas,
que presta serviços de aconselhamento e
acompanhamento psicológico a pessoas da
freguesia de Valongo do Vouga e às crianças das escolas do primeiro ciclo no âmbito do protocolo estabelecido entre a Junta
de Freguesia e o Agrupamento de Escolas
de Valongo do Vouga. Das 9 às 16 horas, a
psicóloga está nas escolas do primeiro ciclo,
prestando serviço gratuito às crianças.
A autarquia dispõe ainda do GAC – Gabinete de Apoio ao Cidadão, criado com o objectivo de ajudar as pessoas mais carenciadas da
freguesia, nomeadamente na ajuda do preenchimento de impressos relacionados com a Segurança Social e Finanças. É através deste gabinete
que se distribui o leite às famílias carenciadas da
freguesia, de acordo com o protocolo entre a
Junta de Freguesia e o Banco de Leite, são elaborados também protocolos (a titulo de empréstimo) com famílias que necessitam de cadeiras de
rodas ou camas articuladas.A Junta de Freguesia
de Valongo do Vouga tem ainda uma escola
de música, que foi fundada em Novembro de
1999, disponibilizando os materiais necessários assim como os instrumentos.
CANTINA E TRANSPORTES
A Junta de Freguesia de Valongo do Vouga é igualmente responsável pela cantina
A Junta de Freguesia transporta diariamente 120 crianças
escolar e serve refeições diárias aos alunos
das escolas EB1 de Arrancada e Valongo,
bem como os respectivos Jardins-de-infância, ao abrigo de um protocolo com a
Câmara Municipal. A Junta de Freguesia
leva ainda marmitas a pessoas carenciadas.
A Junta faz ainda transporte escolar das
escolas EB1 de Valongo do Vouga e Arrancada do Vouga e dos alunos que residem
nas zonas mais distantes da freguesia
(Redonda, Salgueiro, Samouca, Moutêdo,
Cadaveira) que frequentam não só o 1º
ciclo, como também a EB23 de Valongo
do Vouga e as escolas secundárias. “Actualmente transportamos diariamente 120
crianças”, referiu Carlos Alberto Pereira,
acrescentando que “este serviço é sem
dúvida o que mais custo tem para a autarquia, apesar do protocolo que mantemos
Casa do Povo - A Casa do Povo de
Valongo do Vouga tem marcada
uma assembleia geral para alteração dos seus estatutos, para o
dia 4 de Novembro, sexta-feira,
às 20h30. No exterior do edifício mais antigo, prosseguem as
obras de conservação. Depois da
intervenção no telhado cuja substituição foi efectuada a nível do
vigamento e telhas, prossegue a
intervenção na fachada. F.V.
Experinédita Unipessoal, Lda
ELECTRICIDADE / ELECTRÓNICA
Ar Condicionado (Climatização)
Alinhamento de Faróis
Sistema de Som (Auto-Rádios)
Alarmes Auto
Kit´s Mãos Livres
Injecção
Sistema de Segurança ABS, ESP, ASR
MECÂNICA
Revisões Gerais
Mudanças de Óleo e Filtros
Escapes / Catalisadores
Serviço de Electricidade Automóvel
e Electrónica(com AutoDiagnóstico)
SERVIÇOS ADICIONAIS
Diagnóstico de todas as Marcas
Carregamento de AC de Ligeiros
Pré-Inspecção
(Testes de Travões e Suspensão /
Amortecedores)
Teste de Baterias
Contractos de Manutenção e Preços Reduzidos
Telefone: 234 648 345 - Telemóvel: 939 220 202
e-mail: [email protected] - E.N. 1 – Barrosinhas
Mourisca do Vouga - 3750-772 Trofa – Águeda
com a Câmara Municipal, temos der fazer
um grande esforço financeiro para prestar este serviço. Fazemos também outros
transportes que nos são solicitados de
acordo com o regulamento existente”.
Além disso, a Junta transporta gratuitamente os idosos da freguesia, com 70 ou
mais anos de idade, à praia nos meses de
Verão. “São transportados diariamente
cerca de 120 idosos durante as semanas
estipuladas para este transporte, sendo
que no último dia há sempre a tradicional
sardinhada oferecida pela Junta de Freguesia na mata da Vagueira”, referiu o presidente da Junta de Freguesia.
No próximo mês, a Junta de Freguesia
vai avançar com transportes para o mercado, aos sábados, para quem não tem
transporte. Inicialmente será feito uma
vez por mês.
Calçada da Gandara - A Calçada da Gandara, em
Brunhido, recebeu um
pavimento em macadame. Esta intervenção melhorou o pavimento, mas
num sentido mais crítico,
seria justo para fazer jus à
toponímia, que recebesse
uma calçada em granito
ou mesmo a calçada tipicamente Portuguesa. F.V.
ALBERTO
& PIRES, LDA.
Comércio e Reparação de Veículos
Automóveis, Peças e Acessórios
Negócios
de ocasião
Rua dos Pousos - 3750-755 Travassô - Águeda
Telf. 234 629 534 - Tlms. 966 473 999 / 963 087 813
freguesias
02 novembro 2011
19
TALHADAS
Acidentes na A25
repetem-se no mesmo local
Casa do Povo vota alteração de estatutos - A Casa do Povo de Valongo do Vouga reúne
em assembleia geral na próxima sexta-feira, dia 4 de Novembro, pelas 20h30, nas
suas instalações. A ordem de trabalhos inclui a apreciação, discussão e votação das
alterações aos estatutos da instituição e dar poderes ao presidente da direcção para
outorgar a escritura pública de alteração dos estatutos.
Uma viatura frigorífica vinda de
Torre de Moncorvo com destino
à lota do peixe em Aveiro despistou-se, na A25, contra a estrutura da placa de informação da
saída para Talhadas. Do acidente
saíram dois feridos com alguma
gravidade que foram transferidos
para o Hospital de Aveiro. Este
despiste acontece 14 dias depois
de, neste mesmo local, terem
morrido duas pessoas e terem-se
registado cinco feridos. As causas
do acidente não são conhecidas,
mas são já muitas as vozes de alguns condutores que dizem que
quando se viaja de Viseu/Aveiro,
naquele local, o sol do fim de tarde é muito traiçoeiro. A.A.
Magusto - As camadas jovens da Associação Desportiva Valonguense realizaram um magusto nas instalações da associação no dia 30 de Outubro. Para além das castanhas,
houve febras, caldo verde e diversas bebidas. F.V.
Centro de dia - O secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Mota Soares, inaugura, no
próximo sábado, dia 5 de Novembro, o centro dia de Talhadas, que serve as populações
de Talhadas, Paradela e Cedrim. A cerimónia está marcada para as 10 horas. A.A.
Feira do Outono
Na passada sexta-feira, dia 28 de
Outubro, a escola básica e o jardim de
infância de Arrancada realizaram uma
“feira do Outono”, uma réplica da feira
dos alimentos, aberta a toda a comunidade. A feira decorreu entre as 13 ho-
ras e as 17h30, no recinto do recreio
da escola.
Esta actividade, inserida no plano anual
de actividades, contou com a colaboração
de pais/encarregados de educação e restante comunidade. F.V.
Aniversário da Fundação - No próximo domingo, dia 6 de Novembro, a Fundação Nossa
Senhora da Conceição de Valongo do Vouga vai comemorar o seu 9º aniversário, com
um almoço nas novas instalações, marcado para as 12h30. F.V.
Vandalismo - A paragem de autocarro,
em frente à escola
EB 2,3 de Valongo
do Vouga, no fim
de semana passado foi vandalizada
com pinturas de
cariz obsceno no
resguardo de vidro.
O “teor artístico
da iniciativa” é lamentável e face à
proximidade da escola é no mínimo
embaraçoso para a
comunidade e para
os transeuntes.
Rua do Barril - Edif. Zuzu. loja R - 3750-782 Trofa - Águeda
234 644 018 - 966 155 948
Rua António Ribeiro de Matos Bicha Moura | A.P. 480 | 3754-909 ÁGUEDA
tel. +351 234 601 199 | +351 234 623 429 | fax +351 234 602 821
[email protected]|www.talcoal.pt
20
freguesias
02 novembro 2011
LAMAS DO VOUGA
BARRÔ
Junta
retira busto
do Dr. Breda
Junta lamenta
que pais
não levem
de volta filhos
para Pedaçães
Como o RA avançou em primeira mão na edição passada, a
escola de Pedaçães voltou a abrir
portas, com uma nova professora
no passado dia 24, depois do protesto de pais e encarregados de
educação e da Junta de Freguesia.
“Depois de tanta luta por parte
da Junta e Assembleia de Freguesia, finalmente está a funcionar”,
regozija-se o presidente da Junta
de Freguesia de Lamas do Vouga,
Alcides de Jesus, lamentando, no
entanto, que “nem todos os pais
quisessem trazer de volta os seus
filhos para a escola, o que lamentamos”.
Segundo o autarca, falta agora
acertar definitivamente o funcionamento das actividades extracurriculares, que terão de ser
feitas em Segadães. “Esta situação tornava-se mais difícil devido à inexistência de transporte
que assegurasse o seu funcionamento, no entanto a Câmara
Municipal de Águeda, através da
vereadora Elsa Corga, informou
que o transporte das crianças
até Segadães está assegurado,
apesar de esta situação não ser
do agrado dos pais”, referiu Alcides de Jesus.
A Junta de Freguesia de Lamas
do Vouga “agradece a todas as
pessoas e entidades e, em especial, à imprensa local, por tudo o
que fizeram para que esta situação fosse resolvida”.
Equipa feminina de andebol
do CCB em convívio
Pela 15ª vez, a equipa feminina de andebol do Centro
Cultural de Barrô (CCB) reuniu com o objectivo de proporcionar um momento de franco convívio e relembrar
estórias dos tempos em que o andebol era uma realidade na colectividade. Marcaram presença todas as atletas
à excepção de duas, por afazeres profissionais.
O encontro estava agendado para as 16 horas, no
pavilhão da LAAC, onde seria realizada a primeira parte do convívio: jogo de andebol. Foram tantas as atletas presentes que houve necessidade de distribui-las
por três equipas, jogando todas contra todas a duas
voltas. Aliando um misto de veterania com a juventude das atletas da LAAC, conseguiu-se criar momentos
de bom andebol e golos vistosos, onde a velha máxi-
Corrida de resistência
No próximo domingo, dia 6 de Novembro, realiza-se a primeira corrida
de resistência do Cértima. As margens do Cértima serão o cenário natural para os amantes da modalidade poderem usufruir de momentos de
prazer e laser sem igual. O programa é vasto e diversificado, acontecendo às 10 horas os treinos livres para todas as categorias.
De tarde, serão as provas oficiais, a saber: 14 horas corrida de mini-motas; às15 horas será a prova de moto 4 e, finalmente, às 16 horas, a
prova rainha de motos de 550cc.
Os amantes da modalidade ficam desde já convidados para visitar
Barrô e aproveitarem não só para assistirem às provas, mas também
usufruírem do prazer que é transmitido por todo o vale do Cértima. D.C.
Tudo o que o seu
automóvel
precisa
Email: [email protected]
ofertas especiais
VISITE-NOS EM
ma de que “quem aprende, nunca esquece” foi uma
constante. Para um restaurante local estava reservada
a segunda parte, onde mais uma vez o tema de todas
as conversas era o andebol e os bons momentos passados.
No final do repasto, já a noite ia longa, foi entregue
uma lembrança a todos os presentes e nomeada a comissão para a organização do próximo ano, cabendo à
dupla Jaqueline Santos e Verónica Novo, a missão. Por
último foi feito um brinde à organização deste ano, Carla
Rodrigues e Marisa Cardeira, pelo empenho que tiveram
na organização do evento, onde nenhum pormenor falhou, tendo por isso, dada nota máxima.
DANIEL CARDOSO
 Acessórios Car / Áudio
 Antenas para Automóveis
 Encostos de Cabeça
 Rádios / Suportes
 Monitores de Tecto
 Sensores de Estacionamento
 Tablet PC e muito mais...
http://mediatronik.shopmania.biz
A Junta de Freguesia de Barrô,
preocupada
com
a onda de roubos
de bustos, estátuas
e placas por toda
a região, e “tendo
em conta o elevado valor monetário
e principalmente o
valor sentimental”,
decidiu como medida “meramente
preventiva”, retirar o
busto do Dr. António
Breda do seu pedestal habitual.
A autarquia decidiu ainda colocar
em seu lugar uma
cópia de baixo valor para substituir o
busto, que já mandou fazer, e consultar a população no
sentido de colocar
o referido busto em
local “seguro e digno”.
ABARCA – A Associação Barroense de Recreio Cultura e Assistência (ABARCA) reúne em assembleia-geral, na próxima
terça-feira, dia 8 de Novembro, pelas 20h30, no Centro Cívico Eng. Adolfo Roque. A ordem de trabalhos inclui apreciação, discussão e votação do programa de acção e conta
de exploração previsional e orçamento de investimentos
e desinvestimentos para 2012 e meia hora para tratar de
assuntos de interesse para a associação.
ORFEÃO – O Orfeão de Barrô actua, no próximo sábado,
dia 5 de Novembro, pelas 21h30, no Encontro “Coral
Atlântico & Coros Convidados”, no Centro de Artes de
Sines.
freguesias
02 novembro 2011
AGUADA DE CIMA
BORRALHA
Teatro Café Valentin
BARC
tem projecto
para o futuro
“Café Valentin” foi o último espectáculo levado a Aguada de Cima pela secção cultural da LAAC.
No último sábado foi, assim, apresentada a encenação humorística interpretada pela Companhia do Jogo de
Albergaria-a-Velha. Numa forma dife-
rente de fazer teatro, e com um maior
envolvimento do público, os presentes
demonstraram o seu agrado no final do
espectáculo que atravessou o universo
do dramaturgo e cómico alemão Karl
Valentin.
Foi mais um evento com a qualida-
de que a secção cultural da LAAC já
vem habituando os habitantes desta
vila e todos os que, de fora, vêm propositadamente para assistir às suas
realizações.
JOAQUIM MIGUEL ALMEIDA
Encontro dos alunos da escola primária
Vai ser promovido o 6º encontro dos
alunos da Escola Primária de Aguada
de Cima. A comissão organizadora endereça convite a todos os colegas de
escola das décadas de 50 e 60 para se
juntarem a “este momento de memória a fim de revivermos um pouco da
nossa história colectiva”.
“Quem se não lembra, quem não
recorda! Saltar à corda, o lencinho
vai na mão! Uma meia feita bola, o
pião na palma da mão! O berlinde
de pirolito na sacola! E a palmeira!
A sua plantação no recreio da escola! A dobadoura! O monta-carneiro!
Era ali o mundo inteiro!!!”, assim se
dirige a comissão organizadora, revivendo o “tempo mágico” das suas
infâncias.
O evento terá lugar no sábado, dia 19
de Novembro, pelas 19h30, no Salão
da LAAC no Engenho. A inscrição custa
22,5 euros. Telemóvel 963952600 para
inscrições.
Passeio cultural
da ACREF
Mudança para TDT
A ACREF – Associação Cultural e
Recreativa da Forcada realiza, no
próximo dia 13 de Novembro, um
passeio cultural a Marvão e Castelo de Vide. O percurso inclui a visita
à 28.ª Festa da Castanha, na vila de
Marvão, nos dias 12 e 13 de Novembro, e uma passagem pela vila
de Castelo de Vide e todas as belas
paisagens outonais que esta região
oferece. As inscrições poderão fazer-se desde já, na sede da ACREF, pelo
preço de 20 euros para não sócios e
15 euros para os sócios desta colectividade. J.M.A.
A TDT (televisão digital terrestre) é
a nova tecnologia de difusão por sinal
digital que irá substituir a actual estrutura analógica terrestre. Apesar de não
ser ainda conhecida a data em que será
desligado o sinal analógico, é certo que
a partir de 12 de Janeiro de 2012 iniciará o chamado “switch off ” de todos os
emissores e retransmissores da faixa litoral do nosso país.
Deste modo, se não tiver televisão por
cabo ou satélite terá de mudar de televisão ou adquirir um descodificador de
sinal para que possa continuar a ver os
quatro canais abertos.
Para ajudar nesta mudança necessária, foi criado um programa de subsi-
LAAC vota orçamento
e plano de 2012
A Liga dos Amigos de Aguada de Cima
(LAAC) reúne em assembleia-geral, no
dia 15 de Novembro, pelas 20 horas, nas
instalações da secção de assistência social. A ordem de trabalhos inclui a eventual revisão orçamental de 2011, análise,
discussão e aprovação do orçamento e
plano para 2012 e do parecer do conselho fiscal e situação do nome da sede da
secção cultural.
diação que apoia até 50% da compra
do descodificador com um limite máximo de 22 euros, e de um por habitação.
Podem candidatar-se a este apoio os
titulares do rendimento social de inserção, os reformados e pensionistas com
um rendimento inferior a 500 euros
mensais e os incapacitados com grau de
deficiência igual ou superior a 60%. Os
pedidos devem ser dirigidos à PT Comunicações através do seguinte endereço:
TDT - Apartado 1501, EC Devesas (Vila
Nova de Gaia), 4401-901 Vila Nova de
Gaia. Mais informações pelo endereço
www.tdt.telecom.pt ou pelo número
grátis 800 200 838.
BOLFIAR
Festa da enguia em Bolfiar
A Assembleia de Compartes dos
Baldios de Bolfiar vai realizar, no
próximo domingo, dia 6 de Novembro, pelas 13h, a festa da enguia.
Da ementa consta ainda vitela assada, sobremesa, bebida e café.
As inscrições deverão ser efectuadas até sábado, dia 5 de Novem-
MARIA MANUELA
CRUZ
SOLICITADORA
Rua Engº Júlio Portela, 29 - 3750 – Águeda
Tel. 234 624 180
bro, através dos contactos António Figueiredo – 234 624 628 / 91
9204003 e José Vicente - (Sobe e
Desce) 234 623771.
LUÍSA
OLIVEIRA
OLIVIA
PASSOS
ADVOGADA
ADVOGADA
R. Fernando Caldeira,
nº29-1º, 3750-147 – Águeda
Telef.: 234 625 602
Rua Bombeiros Voluntários, nº 12
BM, 2º EP – 3750 – Águeda
Telef.: 234603111
21
A BARC – Associação Recreativa e Cultural da
Borralha – vai reunir na próxima sexta-feira, às
21 horas, na sua sede, para eleger os corpos dirigentes para o biénio 2011/2013. Ricardo André
Coelho encabeça a única lista candidata que é
conhecida até ao fecho desta edição.
O grupo de trabalho propõe-se organizar vários eventos sociais, correspondendo ao desejo
de unir a família da BARC e ao seu slogan: “unidos conseguimos ser cada vez maiores”. Magusto, jantar de Natal, sabores e saberes, passeio
TT, passeio de enduro (moto 2 rodas), música,
ginástica, cicloturismo e jogos de futebol para
convívios são algumas das propostas.
A conservação do campo Eng. José Júlio Ribeiro é uma preocupação, sendo que a dinamização do futebol não deverá ser objectivo principal
desta candidatura. Contudo, segundo apurou o
RA, o grupo que se candidata não coloca nada
de parte e está aberto a sugestões que possam
servir para valorizar a actividade do clube.
“Pretendemos ir ao encontro dos sócios e escutar as suas opiniões”, referiu um dos elementos do grupo candidato.
A lista é a seguinte:
Assembleia Geral: Presidente - Jorge Manuel
de Almeida Leitão; Vice-Presidente -Paulo Jorge
Abrantes Baptista; Secretária - Sara Patrícia Soares Martins.
Conselho Fiscal: Presidente - Amilcar Santiago
de Almeida; 1º Relator - José Pereira Rodrigues;
2ª Relatora - Tânia Sofia Rebelo Baptista.
Direcção: Presidente - Ricardo André Tavares
Coelho; Vice-Presidentes - Bruno Miguel Almeida Gomes, André Filipe Rodrigues Miranda,
Nuno Leandro Marques Amaral e Levi Jorge Soares Rodrigues; Secretário - Leandro Silva; Tesoureiro - Caetano de Oliveira Coelho; Vogais - Eduardo Rodrigues Pereira, André Santiago, Miguel
Alexandre Tavares Coelho, José Eduardo Sousa
Lopes, Luís Filipe Soares Abrantes, Filipe Pereira, João Alfredo Machado da Silva, Marco Nuno
Sutil Saraiva, Ana Raquel Mendes de Almeida e
José Martins.
Secção de Manutenção do Campo: Marco
Duarte, Luís Carlos Pereira Almeida, Arnaldo Simões de Almeida e Ricardo Almeida; Secção de
Bares: Eduardo Rodrigues Pereira.
DINA RIBEIRO
SOLICITADORA DE EXECUÇÃO
Rua José Maria Veloso, Nº 15 – 2º Esqº
3750-156 – Águeda
Tel: 234 622 466 - Fax: 234 199 615
E-mail: [email protected]
22
desporto
02 novembro 2011
FUTEBOL DISTRITAL
golos marcados
I DIVISÃO
JORNADA 8. Recreio de Águeda empata (1-1 com Gafanha) em casa; Mourisquense
derrotado (0-1) em casa com líder Estarreja; Macinhatense vence (3-1) em Águas Boas
Macinhatense estreia-se a vencer
Águas Boas, 1 – Macinhatense, 3
Jogo em Águas Boas. Árbitro:
Carlos Mendes.
Águas Boas – Nuno; André (Ruben, 58m), Filipe, Bruno e Ricardo; Matos (Lopes, 47m), Duarte
e Renato (Márcio, 87m); Rebelo,
Nogueira e Mauro. Treinador:
Octávio Almeida.
Macinhatense – Paulo Ricardo; Hugo Bastos, Luizando, Danie, Carlos, Fia, Rocha, Beto, Nico
(Adilson 82m), Arie (Flecha 73m)
e Makelele (Cerqueira 90m). Treinador: Paulo Silva.
Ao intervalo: 1-0. Marcadores:
Duarte (33m), Fia (54m), Daniel
(65m) e Flecha (76m).
Cartões vermelhos: Carlos
(81m) e Beto (90m).
F.S.
Atlética esteve a perder até aos 54 minutos
mas deu a volta ao marcador em 10 minutos
O Macinhatense entrou com
vontade de construir a sua primeira vitória no campeonato e acabou
por conseguir os seus intentos
mercê especialmente de uma boa
segunda parte. Foi neste período
que marcou os três golos, recuperando de uma desvantagem enganadora que se verificava desde a
meia hora de jogo.
Não houve domínio territorial
de nenhuma das equipas no primeiro tempo mas pertenceram
ao Macinhatense as oportunidades de golo mais evidentes até ao
intervalo. O Águas Boas conseguiu o seu golo na sequência de
um lance de contra-ataque.
Na segunda parte veio ao de
cima a superioridade do Macinhatense, que foi uma equipa
com sobretudo com mais discernimento, face a um adversário
muito aguerrido mas manifestamente inferior. Os três golos
justificam-se, apesar do Maci-
I DIVISÃO DISTRITAL
Águas Boas
São Roque
Águeda
Rio Meão
Carregosense
Mourisquense
Fiães
Milheiroense
1-3
2-0
1-1
1-2
3-0
0-1
1-1
0-1
Macinhatense
Cucujães
Gafanha
Sp. Paivense
Mealhada
Estarreja
Lourosa
P. Brandão
PRÓXIMA JORNADA
Águas Boas
U. Lamas
Cucujães
Gafanha
Sp. Paivense
Mealhada
Estarreja
Lourosa
Macinhatense
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
Canedo
São Roque
Águeda
Rio Meão
Carregosense
Mourisquense
Fiães
Milheiroense
P. Brandão
TOTAL
EQUIPA
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
Estarreja
U. Lamas
Gafanha
Lourosa
P. Brandão
Fiães
Paivense
Milheiroense
Águeda
Carregosense
São Roque
Mourisquense
Mealhada
Macinhatense
Canedo
Cucujães
Águas Boas
Rio Meão
P.
22
19
17
16
15
14
14
13
12
11
8
8
8
6
5
5
3
1
(*) - Média de tempo jogado por cada golo sofrido
nhatense ter acabado o jogo com
9 jogadores.
A arbitragem foi positiva mas
errou na expulsão de Carlos, ainda com 10 minutos para jogar,
por indicação do árbitro auxiliar.
Reviravolta
na segunda parte
J
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
V
7
6
5
4
4
4
4
4
3
3
2
1
2
1
1
1
1
0
CASA
E
D
GM
GS
J
1
1
2
4
3
2
2
1
3
2
2
5
2
3
2
2
0
1
0
1
1
0
1
2
2
3
2
3
4
2
4
4
5
5
7
7
16
20
18
16
10
14
15
12
12
10
8
9
14
8
7
9
5
6
5
7
7
5
6
9
13
7
10
10
11
8
15
18
15
21
24
18
4
3
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
5
4
4
4
4
4
V
4
3
4
3
2
1
1
2
2
2
1
0
2
0
0
1
1
0
E
0
0
0
1
1
1
2
1
2
1
2
2
1
2
2
1
0
0
D
0
0
0
0
1
2
1
1
0
1
1
2
2
2
2
2
3
4
FORA
GM GS
10
11
13
14
5
6
7
6
5
7
5
2
11
4
2
5
5
3
3
2
2
4
3
6
6
2
2
5
4
4
7
8
5
9
8
8
J
4
5
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
3
4
4
4
4
4
V
3
3
1
1
2
3
3
2
1
1
1
1
0
1
1
0
0
0
4 golos Valter (Recreio)
3 golos Tojó (Mourisquense)
2 golos Rhony (Recreio);
Daniel e Fia (Macinhatense)
1 golo Ruben, Camaco, Fábio
e Roberto (Recreio); Flecha
e Nino (Macinhatense); Hugo,
Sérgio, Brunito, Martins, Nando
e Tica (Mourisquense);
Makelele (Macinhatense)
tos acima do vizinho Macinhatense e man- golos sofridos
tém a ‘malapata’ de ainda não ter conseguiMELHOR DEFESA: Estarreja
e Lourosa (5)
do ganhar no seu terreno. Foi a sua segunda
PIOR DEFESA: Águas Boas (24)
derrota, apresenta uma das equipas mais
sólidas mas, estranhamente face aos marca- Guarda-redes
minutos golos (*)
jogados sofridos
dores da última época, marca poucos golos.
Campos (Recreio)
630m
7 90m
É uma das formações com menos golos ob- David (Mourisquense) 360m 4 90m
tidos até ao momento (9), sendo que quatro Jason (Mourisquense) 360m 4 90m
P. Ricardo (Macinhatense) 605m 15 40m
foram concretizados num só jogo, na única Flávio (Macinhatense)
25m
1 25m
vitória na Carregosa, à 2ª jornada).
Águeda face ao topo da classificação, já
que o Estarreja logrou vencer, com grande
dose de felicidade, no campo do Mourisquense e o União de Lamas trepa desde as
duas jornadas iniciais, levando cinco vitórias consecutivas. Naquele que é o início
menos conseguido dos aguedenses desde
que baixou aos distritais, 10 pontos é já a
distância para o topo.
O Mourisquense segue apenas dois pon-
À oitava jornada a primeira vitória do
Macinhatense no campeonato distrital da
I divisão. A estreia vitoriosa aconteceu no
campo do mais débil opositor, o Águas Boas,
mas será certamente importante injecção
de confiança no conjunto que regressou à
prova maior da AFA. Paços de Brandão é o
novo adversário (incómodo e com a melhor
defesa) dos macinhatenses.
A jornada voltou a atrasar o Recreio de
MELHOR ATAQUE: U. Lamas (20)
PIOR ATAQUE: Águas Boas (5)
E
1
1
2
3
2
1
0
0
1
1
0
3
1
1
0
1
0
1
D GM GS
0
1
1
0
0
0
1
2
2
2
3
0
2
2
3
3
4
3
6
9
5
2
5
8
8
6
7
3
3
7
3
4
5
4
0
3
2
5
5
1
3
3
7
5
8
5
7
4
8
10
10
12
16
10
Mourisquense, 0 – Estarreja, 1
Sorte de líder
“Pilatos” mereciam o empate perante
um candidato à subida que pouco mostrou
A primeira parte teve algum
ascendente do Estarreja mas
sem criar muito perigo junto da
baliza do Mourisquense. Jogo
muito disputado no meio campo em que ambas as equipas ai
tentavam superiorizar-se uma
à outra. A bola chegava apenas
junto da baliza em lanches de
bola parada. Até que aos 38m,
e sem que nada o fizesse prever, Queirós teve um mau atraso para Jason, com Carlitos a
surgir muito rápido a desviar a
bola para o fundo da baliza. O
Estarreja adiantava-se no marcador sem que nada fizesse por
isso.
Na segunda parte, o Mourisquense foi à procura do empate, conseguindo criar alguns
embaraços à defesa do Estarreja, mas estes de uma forma ou
de outra a não facilitarem. O Estarreja apenas viria a criar perigo após marcação de um canto,
com uma bola a bater no poste
após cabeceamento de Bonfim.
Numa jogada de contra-ataque
Bonfim fugiu na direcção da baliza e Miguel Ângelo puxou-se,
sendo expulso perto do fim.
Os jogadores do Mourisquense não se deram por ven-
cidos e também após a marcação de um canto levaram a bola
à barra.
Resultado de alguma forma
injusto, pois o Estarreja mostrou pouco futebol para uma
equipa que vai à frente do campeonato. O empate ajustava-se
para o que foi produzido por
ambas equipas.
Arbitragem sem influência no
resultado, apesar de ter ido no
‘grito’ dos jogadores do Estarreja. Perdoou ainda o segundo
amarelo a Xavier.
Jogo no Estádio Manuel Castro Azevedo, em Mourisca do
Vouga. Árbitro: José Santos,
auxiliado por Mário Almeida e
Sandro Costa.
Mourisquense – Jason, Xano,
Miguel Angelo, Leandro, Nando, Queirós (Paulo Monteiro
46m), Brunito, Stephane, Hugo
(João Ricardo 55m),Tica (Serginho 78m), Tó-jó. Treinador: Carmindo Dias.
Estarreja – Pedro, Oscar, Xavier, Gustavo, Bruninho, Rui Pinho, Tarola (Costa 62m), Bruno,
Bonfim, Oliveira (André 92m),
Carlitos (Carela 62m). Treinador:
desporto
23
02 novembro 2011
FUTEBOL DISTRITAL
I DIVISÃO
Recreio de Águeda, 1
Gafanha, 1
Aguedenses
acabam com 9
Num jogo polémico,
os lances dos golos
merecem sérias dúvidas
Num foi uma partida de ‘encher o olho’ mas
muito competitiva, com as duas equipas determinadas em conseguir a vitória. Foi sobretudo um jogo polémico, com uma arbitragem
pouco conseguida, nada à altura das equipas
em confronto.
Os lances dos dois golos foram polémicos.
Primeiro, a beneficiar o Gafanha com uma
grande penalidade em lance confuso, do qual
resultou a expulsão com vermelho directo
para o lateral direito aguedense Miguel e o
golo inaugural do jogo; depois, no empate do
Águeda, na sequência de um canto na direita, com Rhony a cabecear à barra e a bola a
descer para o relvado, com o auxiliar a correr
de imediato para o meio campo, dando indicações de que a bola terá entrado na baliza
visitante.
Na primeira parte, o Águeda teve muitas dificuldades em sair do ‘colete de forças’ dos visitantes mas, ainda assim, construiu a melhor
oportunidade de golo, quando Iafai aos 23m,
só com Batista pela frente, rematou por cima.
Os aguedenses, mais uma vez, fizeram do
‘coração’ a sua melhor arma, diante de um
conjunto bem organizado e que, em algumas
fases, esteve melhor. Mesmo com um a menos e em desvantagem, procurou o empate,
conseguindo-o; e a seguir não se encolheu,
procurando chegar ao golo da vitória.
Os visitantes, que também não desistiram
da vitória, ainda remataram ao poste. Outro
dado para a presença de Carlos Simões na baliza aguedense, após a expulsão de Campos em
cima dos 90m.
Jogo no Estádio Municipal de Águeda. Árbitro: Oscar Rocha, auxiliado por Diogo Silva e
Tiago Sousa.
Águeda – Campos; Miguel, Conceição (Rodrigo, 57m), Rhony e Carlos Simões; Ribeiro,
Iafai (Dani, 72m), Rita e Camaco (Fábio, 64m);
Clayton e Valter. Treinador: Fernando Pereira.
Gafanha – Batista; Sidónio, Cristiano, Catraio, Cajó, Pedro Chaves (Lameiras, 66m),
Serginho (Renato, 46m), Mark Vale, Nuno
Francisco (Nilson, 85m), Luisão e Paulo Fidec.
Treinador: José Alexandre.
Ao intervalo: 0-0. Marcadores: Paulo Fidec
(55m) e Rhony (79m).
Cartões vermelhos: Miguel (55m) e Campos
(90m).
II DIVISÃO
JORNADA 5. LAAC ganha em Oiã e reforça liderança da série C;
Valonguense conquista três pontos com dificuldade
Oiã, 1 - Fermentelos, 2
desperdiçando soberana oportunidade.
Fraca arbitragem.
Eficácia foi determinante
A LAAC marcou cedo, logo aos três
minutos, logrando ter uma boa oportunidade de golo por Bruce e ter concretizado uma grande penalidade por Luis
Carlos, por carga de Tozé sobre Chinês.
Tudo nos primeiros três minutos.
O Oiã reagiu, chegando ao empate aos
11m e podendo adiantar-se no marcador
por duas vezes, só que na baliza da LAAC
esteve um David Lopes mais uma vez em
excelente plano. A LAAC, antes do intervalo, podia ter marcado num cabeceamento
de Duarte para boa defesa de Tozé.
O Oiã entrou melhor na segunda parte, obrigando David Lopes a nova grande
intervenção num livre. Aos 72m, houve
uma grande penalidade contra a LAAC
não assinalada pelo árbitro, que marcou
livre, do qual nada resultou.
A LAAC não deixou também de lutar
pela vitória, que surgiria na sequência de
um bom passe de Luis Carlos para Bruce. O
Oiã pode queixar-se da sua ineficácia, pois
Boliver teve o empate nos pés aos 83m,
Gafanha d’ Aquém, 1
Valonguense, 2
Mais difícil
que o esperado
A deslocação à Gafanha d’Aquém acabou por
se revelar mais difícil do que à partida seria de
esperar. Não que o adversário fosse superior
ao longo do jogo, até porque dispôs apenas da
oportunidade que deu o seu golo, mas porque
os canarinhos não conseguiram concretizar as
várias ocasiões que criaram para marcar.
O guarda-redes da casa impediu pelo menos
em dois lances que a sua equipa ficasse mais
cedo em desvantagem, no entanto o Valonguense só nos minutos finais da partida conseguiu a
tranquilidade e o alívio da vitória.
O trio de arbitragem realizou trabalho aceitável, até ao momento em que deixou passar em
claro uma grande penalidade a castigar carga sobre Mamby aos 78m e que poderia ter influenciado o resultado final.
Jogo na Gafanha d’Aquém, Ílhavo. Árbitro:
André Filipe Castro, auxiliado por André Alves e
André Marques.
Gafanha Aquém – Flávio; Serginho, Hugo,
Flávio Almeida, Fábio, Abel, Lau, Garcias (Tiago
60m), Bruno, Jojó (Hélder 80m) e Mateus (Alexandre 73m). Treinador. Nelson Teixeira.
Valonguense – Ferreira; Barriguinha (Dany
85m), Carvalho (Fábio 45m), João, Ricardo,
Nakata, Nuno Octávio (Mamby 73m), Popas,
Marques, Herlander e Rato. Treinador: Paulo Rui.
Ao intervalo: 1-0. Marcadores: Jojó (38m), Fábio (55m) e Dany (89m).
E.B.
Jogo no campo da Marinha, em Oiã.
Árbitro: José Carlos Santos, auxiliado por
Mário João e Jesus Marques.
Oiã – Tozé; Simão, Lamas, Bicho, Lau,
Dani (Rodrigo, 53m), Boliver, Tiago Carvalho, Albino (Filipe, 50m), Madail (Vieira, 76m) e Mota. Treinador: José Carlos
Tentativa.
LAAC – David Lopes; Ricardo, Daniel,
Luis Carlos, Russo, Ribeiro (Tiago, 53m),
Duarte, Chinês, Pinho (Canas 63m), Bruce e Pedrito. Treinador: Vítor Rita.
Ao intervalo: 1-1. Marcadores: Luis Carlos (3m, gp), Boliver (11m) e Bruce (81m).
E.V.
II DIVISÃO DISTRITAL - SÉRIE A
Sanguêdo
Argoncilhe
Soutense
Alvarenga
Macieirense
Esmoriz
EQUIPA
Soutense
Mansores
Argoncilhe
ACRD Mosteirô
Sanguêdo
Macieirense
Mosteirô FC
Caldas S. Jorge
Cortegaça
Esmoriz
Alvarenga
Lobão
Guizande
3-2
3-0
0-0
1-2
1-2
3-3
J
5
4
5
5
5
4
5
4
5
4
5
5
4
Mansores
Guizande
Caldas S. Jorge
Mosteirô FC
Cortegaça
ACRD Mosteirô
V
4
4
3
3
2
2
1
2
2
1
1
0
0
E
1
0
1
0
1
0
3
0
0
1
1
2
0
II DIVISÃO DISTRITAL - SÉRIE C
Guizande
Caldas S. Jorge
Mosteirô FC
Cortegaça
ACRD Mosteirô
Lobão
Nariz
Gafanha Aquem
Oiã
Oliveirinha
Bustos
Carregosa
D M
0 7
0 12
1 8
2 7
2 10
2 6
1 5
2 6
3 5
2 6
3 6
3 7
4 4
P
13
12
10
9
7
6
6
6
6
4
4
2
0
EQUIPA
LAAC
Requeixo
Fermentelos
Valonguense
Oiã
Oliveirinha
Bustos
Sosense
Bom-Sucesso
Troviscalense
Carregosa
Gafanha Aquem
Nariz
Sanguêdo
Argoncilhe
Soutense
Alvarenga
Macieirense
Esmoriz
Bom-Sucesso
Requeixo
Troviscalense
Sosense
AD Valonguense
Fermentelos
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
S
1
1
4
6
9
5
5
8
7
6
9
13
15
II DIVISÃO DISTRITAL - SÉRIE B
Real Nogueirense
Alba B
Ovarense
Amigos Visconde
Palmaz
Pinheirense
EQUIPA
Amigos Visconde
Ovarense
Beira-Vouga
Alba B
Avanca B
S.Vicente Pereira
Real Nogueirense
Pinheirense
Rocas do Vouga
Alquerubim
Macieira Cambra
Santiais
Palmaz
Alquerubim
S.Vicente Pereira
Rocas do Vouga
Beira-Vouga
Avanca B
Santiais
7-0
3-2
3-2
2-3
0-6
4-3
J
5
5
4
4
4
5
4
5
5
5
5
4
5
V
4
3
3
3
3
3
3
2
2
1
1
0
0
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
D
1
1
0
1
1
2
1
3
3
3
4
3
5
M
14
14
13
7
13
12
12
10
10
5
6
5
2
S
7
6
9
10
6
8
4
13
11
14
10
9
16
J
5
5
4
4
4
5
4
4
5
5
5
5
5
V
5
4
3
3
3
2
2
2
2
2
1
0
0
Sosense
Valonguense
LAAC
Troviscalense
Bom-Sucesso
Requeixo
E
0
0
1
1
0
0
0
0
0
0
0
0
0
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
D M
0 14
1 9
0 12
0 8
1 10
3 6
2 8
2 5
3 9
3 4
4 6
5 1
5 4
S
4
7
2
1
5
6
7
7
7
12
12
6
20
P
15
12
10
10
9
6
6
6
6
6
3
0
0
Oiã
Bustos
Carregosa
Oliveirinha
Nariz
Gafanha Aquem
II DIVISÃO DISTRITAL - SÉRIE D
Alquerubim
Macieira Cambra
S.Vicente Pereira
Beira-Vouga
Avanca B
Rocas do Vouga
E
0
1
1
0
0
0
0
0
0
1
0
1
0
1-4
1-2
1-2
3-0
3-1
1-2
P
12
10
10
9
9
9
9
6
6
4
3
1
0
Alba B
Real Nogueirense
Ovarense
Pinheirense
Amigos Visconde
Palmaz
Carqueijo
Calvão
Luso
Paredes do Bairro
VN Monsarros
Ribeira da Azenha
EQUIPA
Carqueijo
CRAC
Calvão
VN Monsarros
Paredes do Bairro
Luso
Famalicão
Couvelha
Ribeira da Azenha
Arinhos
Mamarrosa
Aguinense
Couvelha
Mamarrosa
CRAC
Aguinense
Arinhos
Famalicão
3-1
2-0
2-0
2-1
3-0
0-0
J
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
V
4
3
3
3
3
3
2
2
1
1
1
0
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
Aguinense
Arinhos
Couvelha
Mamarrosa
Famalicão
CRAC
E
0
2
1
1
1
0
1
0
1
0
0
1
D
1
0
1
1
1
2
2
3
3
4
4
4
M
15
7
12
12
8
9
17
6
2
3
4
5
S
10
4
3
7
5
4
10
9
10
9
16
13
P
12
11
10
10
10
9
7
6
4
3
3
1
Paredes do Bairro
Calvão
Luso
Ribeira da Azenha
VN Monsarros
Carqueijo
24
desporto
02 novembro 2011
FUTEBOL JOVEM
JUNIORES – I DIVISÃO
INICIADOS – II DIVISÃO
Águeda – Vitória (2-1) em Cucujães, tendo alinhado: Júnior,
Diogo Ribeiro (Daniel Martins), João Pereira, Luis Oliveira, Daniel Magalhães, Dani,
Tito, Alex, Leo (Victor), Nicolay e Gonçalo Pinheiro (Pedro
Almeida). Treinador: Alberto
Morais. Marcador: Nicolay (2).
Valonguense – Derrota (1-2)
na Gafanha, tendo alinhado:
Pedrinho, João Pedro Paula,
Sérgio, Daniel, Ricardinho, Leonardo, Alex, Falcão, Marcelo,
José Paulo e Fábio Matos. No
banco: João Marcos, Pepe,
Luís Paulo, Jaime e Jardel.
Treinadores: Tiago e Tendeiro.
Marcador: Marcelo.
JUNIORES – II DIVISÃO
Mourisquense – Vitória (2-1) na
recepção ao Gafanha, tendo
alinhado: Paulo; Ricardo Saraiva, Ricardo Silva, Bruno,
Meca, Cajó, Cocas, Igor, Zé
Nuno (Joni), Vasco (Batista) e
Miguel Pinto (David). Marcador: David (2).
JUVENIS – I DIVISÃO
Águeda – Vitória (6-1) na recepção ao Alba, tendo alinhado:
Vasco; Jorge, Fábio, Ricardo
Pereira, Trabulo, Telmo (Fábio
Sucena), Pinho, Mira (João
Paulo), Rilhas, Rodrigo e Diogo
(Aguiar). Treinadores: Tozé e
Nuno Abrantes.
JUVENIS – II DIVISÃO
Mourisquense – Derrota (1-2) na
Taboeira, tendo alinhado: Paulo; Marcelo, Gabriel, Bruno,
Rui, Diogo Santos, Herculano,
António, Ricardo (Carlos), Daniel e Sandro. Marcador: Daniel.
Macinhatense – Derrota (0-10)
com o Beira Mar, fora, tendo
alinhado: Rui; Oliveira, Estima,
Bolas, Rui II, Carlos Martins,
Bernardo (Tiaguinho, 48m),
Fábio (Gomes 20m), Francisco, Simão (Miguelito 72m) e
Luís. Treinador: Carlos.
Valonguense – Vitória (4-0) na
recepção ao Estrela Azul, tendo alinhado: Ricardo; André
Lima, Bruno, Sérgio, Diogo
Neves, Tito, Carlinhos, Fábio
Vidal, Joel, João Pinto e André
Dias. No banco: Benjamim,
Manuel José, Fábio João, Pedro Nogueira, Nuno Rafael
e Daniel. Treinador: Sérgio.
Marcadores: Fábio Vidal (2),
Joel e Manuel José.
INFANTIS
Valonguense – Vitória (1-0) na
recepção ao Taboeira, tendo
alinhado e marcado: Júlio, Filipe, João Miguel (1), Bruno,
Miguel, João Francisco, Varandas, Pedro, Ricardo, Hugo
Branco, Miguel Ângelo e João
Paulo. Treinador: Marques.
Águeda A – Vitória (2-1) com o
Vaguense, fora, tendo alinhado: Luis Ribeiro (GR), André
Marques, Lourenço, Ruben
Pereira, Afonso, Vladislav,
João Mendes, José Nuno (GR),
Edson Filho,Yuri, Tiago Dias,
Cláudio Tavares. Treinadores:
Nuno Abrantes e João Pereira
Águeda B – Vitória (2-0) com o
Mourisquense, fora, tendo
alinhado: Kiko (GR), Luis Carlos, João Simoes, João Pedro,
Afonso, Diogo e Leonardo,
André (GR), Ricardo Almeida,
Ricardo Moreira, Tiago Cabral
e Tiago Pereira. Treinadores:
Carlos Miguel e Dani.
BENJAMINS
Águeda A – Vitória (7-0) na recepção ao Ribeira Azenha,
tendo alinhado: Hélder (GR),
André, Claudio, Bruno, Tiago
(1), Tomás, Diogo (4), Gonçalo
(GR), Alex, Rui (1), João Pedro
(1) e Gonçalo Mota. Treinadores: Chico e Paulo Arromba.
Águeda B – Vitória (2-1) na Gafanha, tendo alinhado: Tiago
(GR), Afonso (1), João, Leo,
Wilson, Rodrigo, Fábio (1), Xavier, Moreira, Daniel, Simão e
Paiva. Treinadores: Campos,
Noronha e Telmo.
Valonguense A – Derrota (3-11)
na recepção ao Beira Mar,
tendo alinhado e marcado:
Rafael, Tiago, J.P. (1), Duarte,
Andrew, Edu (2), Leonardo,
Américo, Pimenta, Gui, Ricardo e André. Treinador: Tó Zé.
Valonguense B – Vitória (4-0)
na recepção ao Beira Vouga,
tendo alinhado e marcado:
Miguel, David, Francisco, João
Pedro, Liberal (1), Adriano (1),
Duarte, Alexis (1), Ricardo (1),
Gonçalo e Fábio. Treinador:
Quim.
Mourisquense A – Empte (3-3)
na Taboeira, tendo alinhado:
Eduardo, Pedro, Tendeiro, Miguel (1), João, Leandro (1) e
Leonardo (1). Suplentes: Marcelo, Jorge e Piqui. Treinador:
Tiago Duarte.
JUNIORES - I DISTRITAL
ZONA SUL
JUVENIS - I DISTRITAL
ZONA SUL
Cucujães
Taboeira
Estarreja
Eixense
Avanca
1-2
2-2
1-2
2-0
1-0
EQUIPA
Oliv. Bairro
Estarreja
Águeda
Anadia
Eixense
Taboeira
Cucujães
Avanca
Alba
Beira-Mar B
J
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
Alba
Águeda
Anadia
Oliv. Bairro
Beira-Mar B
V
6
5
4
3
3
3
3
2
2
1
E
2
2
2
3
2
1
0
3
1
0
D
0
1
2
2
3
4
5
3
5
7
Águeda
Oliv. Bairro
Anadia
Beira-Mar B
Alba
Estarreja
Águeda
Oliveirense
Avanca
Gafanha
M
15
15
17
16
10
12
14
7
8
3
P
20
17
14
12
11
10
9
9
7
3
EQUIPA
Avanca
Oliveirense
Mealhada
Anadia
Taboeira
Estarreja
Oliv. Bairro
Gafanha
Águeda
Alba
Cucujães
Taboeira
Eixense
Estarreja
Avanca
Taboeira
Anadia
Mealhada
Alba
Oliv. Bairro
05/11
05/11
05/11
05/11
05/11
S
5
6
7
11
15
12
16
13
12
20
JUNIORES - II DISTRITAL
SÉRIE C
Murtoense
Rocas do Vouga
Soutelo
Mourisquense
EQUIPA
Loureiro
Mourisquense
Gafanha
Severense
Rocas do Vouga
Soutelo
Murtoense
Bom-Sucesso
2-3
2-1
0-1
2-1
J
6
7
7
6
7
7
7
7
Gafanha
Mourisquense
Rocas do Vouga
Murtoense
V
6
5
3
3
2
2
2
0
D
0
2
2
1
4
4
5
5
05/11
05/11
05/11
05/11
M
24
30
17
13
4
11
11
11
S
5
6
7
10
28
11
22
32
EQUIPA
Pampilhosa
LAAC
Oliv. Bairro
Fermentelos
Mealhada
Bustos
Águas Boas
Vista Alegre
Bustos
Fermentelos
Vista Alegre
Águas Boas
4-0
2-6
1-2
1-1
J
7
7
7
7
6
7
7
6
V
7
6
4
3
3
2
1
0
06/11
06/11
06/11
06/11
E
0
0
0
0
0
1
1
0
D
0
1
3
4
3
4
5
6
J
8
8
8
8
8
8
8
8
8
8
V
6
6
4
5
4
2
1
2
1
0
E
1
0
3
0
2
3
5
1
3
0
D
1
2
1
3
2
3
2
5
4
8
Mourisquense B – Vitória (11-3)
em Anadia, tendo alinhado:
Zé Miguel, Francisco, Tomás,
João, Romeu (3), Martim (1),
Diogo, Lucas (1), Bruno, Ricardo (1) e Tiago Cortez (5). Treinador: João Domingos.
INICIADOS - II DISTRITAL
SÉRIE E
Mealhada
Alba
Oliv. Bairro
Taboeira
Anadia
06/11
06/11
06/11
06/11
06/11
Taboeira
Eixense
Valonguense
Beira-Mar B
P
18
15
11
11
7
7
6
2
EQUIPA
Beira-Mar B
Taboeira
Mourisquense
Estrela Azul
Eixense
Valonguense
Bom-Sucesso
Macinhatense
Severense
Soutelo
Loureiro
Bom-Sucesso
Mourisquense
Valonguense
Eixense
Taboeira
JUNIORES - II DISTRITAL
SÉRIE D
Mealhada
Vista Alegre
Fermentelos
Águas Boas
1-1
6-1
8-2
0-1
0-1
Valonguense B – Derrota (1-3)
em Bustos, tendo alinhado e
marcado: Tiago Sabino, Mauro
(1), Bia, Gonçalo, Tiago Marques, Rodrigo Lopes, Rodrigo
Quaresma, Dinis, Fábio e João.
Treinador: Rodrigues.
M
10
24
14
11
13
7
13
9
8
2
S
3
10
11
9
7
8
16
9
14
24
P
19
18
15
15
14
9
8
7
6
0
Gafanha
Estarreja
Águeda
Oliveirense
Avanca
Gafanha B
Estrela Azul
Oliveirinha
Azurva
EQUIPA
Gafanha B
Mourisquense
Valonguense
Alba
Oliveirinha
Eixense
Azurva
Estrela Azul
2-1
4-0
4-0
10-0
J
7
7
7
7
7
7
7
7
V
6
6
4
4
3
2
1
0
D
1
1
2
3
3
5
5
6
06/11
06/11
06/11
06/11
M
29
19
16
14
13
12
6
4
S
5
5
14
12
15
15
23
24
P
18
18
13
12
10
6
4
1
Estrela Azul
Bom-Sucesso
Macinhatense
Beira-Mar B
JUVENIS - II DISTRITAL
SÉRIE F
Oliv. Bairro
LAAC
Pampilhosa
Bustos
LAAC
Águas Boas
Requeixo
Ribeira da Azenha
M
34
25
13
19
20
9
4
8
P
21
18
12
9
9
7
4
0
EQUIPA
Bustos
Águas Boas
Vista Alegre
Pampilhosa
Ribeira da Azenha
Requeixo
LAAC
NEGE
Pampilhosa
LAAC
Ol. Bairro
Mealhada
LAAC
Ribeira da Azenha
Águas Boas
Pampilhosa
S
4
8
12
10
9
30
22
37
0-4
7-1
0-5
6-0
J
7
6
7
7
7
7
7
6
V
7
5
4
4
3
1
1
0
06/11
06/11
06/11
06/11
D
0
1
2
2
4
5
5
6
M
37
31
18
26
18
6
5
1
V
7
5
4
3
1
1
1
0
E
0
1
2
2
3
2
2
0
D
0
1
1
2
3
4
4
7
06/11
06/11
06/11
06/11
M
16
21
19
13
10
5
5
4
S
3
7
8
7
14
14
15
25
P
21
16
14
11
6
5
5
0
Mourisquense
Eixense
Valonguense
Gafanha B
LAAC
Oiã
Calvão
Águas Boas
EQUIPA
Oiã
Águeda
LAAC
Vista Alegre
Calvão
Águas Boas
Barroca
Vaguense
0-2
6-0
3-1
0-1
J
7
7
7
7
7
7
7
7
Águeda
Oiã
Calvão
LAAC
V
6
6
4
4
3
1
1
0
Águeda
Vaguense
Barroca
Vista Alegre
E
1
0
2
0
0
2
1
0
06/11
06/11
06/11
06/11
D
0
1
1
3
4
4
5
7
M
22
28
16
16
14
10
9
4
S
3
3
7
12
13
25
24
32
P
19
18
14
12
9
5
4
0
Vaguense
Barroca
Vista Alegre
Águas Boas
INICIADOS - II DISTRITAL
SÉRIE G
Pampilhosa
Vista Alegre
Bustos
NEGE
E
0
0
1
1
0
1
1
0
J
7
7
7
7
7
7
7
7
Valonguense
Alba
Mourisquense
Eixense
INICIADOS - II DISTRITAL
SÉRIE F
Mourisquense
Bom-Sucesso
Estrela Azul
Macinhatense
E
0
0
1
0
1
0
1
1
2-1
0-3
1-3
1-1
Alba
Oliveirinha
Azurva
Estrela Azul
JUVENIS - II DISTRITAL
SÉRIE E
Severense
Bom-Sucesso
Loureiro
Gafanha
E
0
0
2
2
1
1
0
2
Mourisquense B – Vitória (5-0)
na recepção ao Vista Alegre,
tendo alinhado: Rafa, Pedro,
Rodrigo (1), Miguel, Afonso,
Francisco (1), Daniel (1), Hélder, Manel (1), Bruno Filipe,
Bruno Santos e Filipe (1). Treinador: Pedro Estima.
TRAQUINAS
S
3
9
14
9
18
13
25
41
P
21
15
13
13
9
4
4
0
Requeixo
Bustos
NEGE
Vista Alegre
Mealhada
Ribeira da Azenha
EQUIPA
Mealhada
Calvão
Fermentelos
Anadia
Pampilhosa
Ribeira da Azenha
Ribeira da Azenha
Pampilhosa
Mealhada
3-2
0-5
J
5
5
5
5
5
5
V
5
3
3
2
0
0
06/11
06/11
06/11
Calvão
Anadia
E
0
1
0
1
1
1
D M
0 21
1 19
2 21
2 9
4 4
4 2
S P
4 15
6 10
9 9
6 7
21 1
30 1
Calvão
Anadia
Fermentelos
desporto
FUTSAL
02 novembro 2011
I DIVISÃO
Silvalde, 3
Barrô, 5
Travassô, 2
Juventude Fiães, 2
Vitória sofrida
Primeiro ponto
conquistado
O Barrô conquistou mais três
pontos num jogo muito sofrido,
perante um adversário sempre
difícil no seu reduto. Sem jogar
bem conseguiu vencer pela terceira vez consecutiva no presente campeonato.
A primeira parte foi muito complicada para o Barrô, pois a equipa
viu-se carregada de faltas muito
cedo (4 faltas em 5 minutos), o
que a limitou. Na segunda parte,
a equipa barroense entrou mais
confiante e menos faltosa, começando a tomar conta do jogo, só
que na hora da finalização faltava
sempre qualquer coisa, pelo que
o empate (2-2) foi-se arrastando
pelo decorrer do tempo. Contra a
corrente do jogo, o Silvalde marcou. O Barrô arriscou e deu a volta
ao resultado, aproveitando depois
o adiantamento adversário para
fazer o quinto golo.
Barrô - Henrique (cap.), Diogo
Santos (1), Jony(3), Carlos Cruz
e Quintas, e ainda, Daniel, Luis
Paulo, Fonseca, Pedro Beirão (1),
Hugo, Simão e Diogo II (gr). Treinador: Max.
Sábado, às 18 horas, o Barrô
recebe o Travassô.
ARCA, 2
Saavedra Guedes, 3
Ainda não foi desta…
Ainda não foi desta que a ARCA
logrou pontuar para o campeonato, num jogo bem disputado
com as duas equipas a criarem situações de golo suficientes para
vencer a partida. Aproveitou melhor a formação de Pardilhó.
Apesar das ocasiões claras de
golo para ambos os lados, o resultado ao intervalo beneficiava
o Saavedra Guedes, que concretizou um golo apenas. A ineficácia
da ARCA era total.
A segunda parte trouxe uma
ARCA desconcentrada nos pri-
meiros minutos e isso valeu que
o Saavedra Guedes aproveitasse
e rapidamente colocasse o resultado em 0-3. Só a partir do desconto de tempo a ARCA começou
de novo a pegar no jogo, acabando por reduzir a desvantagem.
A ARCA/Litogrou/Expoluso alinhou: Luis Carlos, Hugo Cerveira (1), Favean (1), Pedro Lemos,
Marcelo, Fumo, Carvalheira, Flávio, Alexandre, Miguel Five e Sérgio Ferreira.
No próximo sábado a ARCA recebe o Silvalde pelas 18h.
JUVENIS
Alquerubim
Saavedra Guedes
Travassô
Gafanha
CRECUS
Beira-Mar
Telhadela
Covão Lobo
Travassô
Juvenil Angeja
2-9
3-4
4-4
1-4
4-2
Beira-Mar
Telhadela
Covão Lobo
Juvenil Angeja
Albergaria Futsal
05/11
05/11
05/11
05/11
05/11
Gafanha
Alquerubim
Saavedra Guedes
CRECUS
Albergaria Futsal
EQUIPA
Telhadela
Juvenil Angeja
Gafanha
Beira-Mar
Saavedra Guedes
Covão Lobo
CRECUS
Travassô
Albergaria Futsal
Alquerubim
J
5
5
5
5
5
5
5
5
5
5
V
5
3
3
2
2
2
2
1
1
0
E
0
0
0
2
2
2
0
1
1
0
D
0
2
2
1
1
1
3
3
3
5
M
23
13
12
14
13
13
26
15
11
5
S P
7 15
11 9
13 9
8 8
8 8
14 8
14 6
17 4
19 4
34 0
FUTEBOL JOVEM
PETIZES
Valonguense – Vitória (5-0) em
Bustos, tendo alinhado e marcado: Diego, Lucas, Leo, Gonçalo (5), Gonçalo Vasques, Simão, Miguel, Francisco, João,
Dinis e Filipe. Treinador: Márcio e Jorginho.
O Travassô conquistou o seu
primeiro ponto no campeonato
ao empatar em casa com um dos
líderes da prova, que vinha com
um registo de três vitórias consecutivas.
O resultado foi importante
para que a equipa, que tem defrontado candidatos à subida
neste início, ganhasse confiança
em véspera dos derbies que aí
vêm. Os atletas do Travassô estiveram mais concentrados e predispostos para o jogo, parecendo-nos bastante empenhados e
com grande vontade de vencer a
partida.
Na verdade, o jogo iniciou-se
praticamente com o golo do Travassô, que ainda faria o 2-0 na
primeira parte. A segunda começou mal, com golo dos visitantes,
mas o Travassô parecia ter o jogo
controlado mas, a 12 segundos
do fim, num canto, uma desconcentração seria fatal.
O Travassô alinhou com Diogo
Matos, Sandro Lopes, Irineu, Luis
Ventura, Paulo Pires (1), João
Marques, Mário Pires, Ricardo
Quintas, Jonathan, Joca, Taborda
(1) e João Costa.
Sábado, o Travassô joga em
Barrô (18h).
I DIVISÃO DISTRITAL
JUNIORES
ARCA
Silvalde
Travassô
Bairros
Urrô
Atómicos
Lobão
Azagães
EQUIPA
Beira-Mar
São João Ver
Azagães
Juventude Fiães
Barrô
Gafanha
Académica Cambra
Urrô
Saavedra Guedes
D. Sanjoanense
Atómicos
Bairros
Travassô
ARCA
Silvalde
Lobão
ARCA
Barrô
Juventude Fiães
São João Ver
D. Sanjoanense
Beira-Mar
Gafanha
Saavedra Guedes
2-3
Saavedra Guedes
3-5
Barrô
2-2
Juventude Fiães
1-2
São João Ver
4-3 Dínamo Sanjoanense
0-6
Beira-Mar
2-3
Gafanha
5-1
Académica Cambra
J
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
4
V
4
4
3
3
3
3
2
2
2
2
1
1
0
0
0
0
05/11
05/11
05/11
05/11
05/11
05/11
05/11
05/11
E
0
0
1
1
0
0
0
0
0
0
1
0
1
0
0
0
D
0
0
0
0
1
1
2
2
2
2
2
3
3
4
4
4
M
23
20
19
20
14
11
8
9
15
14
8
14
6
13
6
5
S
5
5
7
11
10
8
10
12
11
16
15
16
17
21
17
24
P
12
12
10
10
9
9
6
6
6
6
4
3
1
0
0
0
Silvalde
Travassô
Bairros
Urrô
Atómicos
Lobão
Azagães
Académica Cambra
Lamas Futsal
Belazaima
Beira-Mar
Atómicos
Covão Lobo
Albergaria Futsal
Barrô
D. Sanjoanense
EQUIPA
Beira-Mar
Barrô
Gafanha
Covão Lobo
Burgães
Lordelo
D. Sanjoanense
Lamas Futsal
Juventude Fiães
ARCA
Futsal Azeméis
Albergaria Futsal
CRECUS
Atómicos
Luso
Belazaima
4-8
3-6
10-2
2-6
11-2
2-3
6-1
6-2
J
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
6
Futsal Azeméis
ARCA
Gafanha
Burgães
Dínamo Sanjoanense
CRECUS
Juventude Fiães
Luso
V
6
5
5
5
4
4
4
2
2
2
1
1
1
1
1
0
12/11
12/11
12/11
12/11
12/11
12/11
12/11
12/11
Lordelo
Futsal Azeméis
ARCA
Gafanha
CRECUS
Luso
Burgães
Juventude Fiães
E
0
1
0
0
0
0
0
1
1
0
2
1
1
1
0
0
D
0
0
1
1
2
2
2
3
3
4
3
4
4
4
5
6
M
46
22
29
49
29
34
28
25
22
20
23
26
13
21
16
16
S
11
9
17
15
17
28
21
31
29
44
26
28
28
34
34
47
P
18
16
15
15
12
12
12
7
7
6
5
4
4
4
3
0
Lamas Futsal
Belazaima
Beira-Mar
Albergaria Futsal
Barrô
Atómicos
Lordelo
Covão Lobo
Academia Portuguesa de Cultura e Solidariedade
de Águeda
Mourisquense – Os petizes do
Mourisquense tiveram mais
um convívio desta vez com o
Anadia. Os pequenos atletas
presentes foram: Cristiano,
Simão, Henrique, Gonçalo,
Rodrigo, Yen, Santiago e Orlando. Treinadores: Fanklin e
Diogo.
CONVOCATÓRIA
2 - Meia hora para tratar de quaisquer assuntos de
Nos termos do Artigo 29º, e dando cumprimento ao
interesse para a Academia.
estipulado na alínea b) dos Estatutos, vem o Presidente
Não estando presente, à hora acima referida, a maioria
dos Associados, a Assembleia realizar-se-á uma hora
da Mesa da Assembleia Geral, da Academia Portuguesa
de Cultura e Solidariedade de Águeda, convocar todos
mais tarde, com qualquer número de sócios presentes.
os sócios para uma Assembleia Geral a realizar no
próximo dia 14 de Novembro de 2011, pelas 17h, nos
O Presidente da Mesa
Paços da Academia, sita na Rua Dr. Manuel Alegre,
da Assembleia Geral
nº 20, em Águeda, com a seguinte ordem de trabalhos:
(assinatura ilegivel)
1 - Discussão, aprovação ou alterar o orçamento e
(Dr. Jorge Castro Madeira)
o programa de acção para o ano de 2012, e do parecer
do Conselho Fiscal;
Jornal Região de Águeda, nº680,
02-11-2011 - 08680
25
Juniores do Barrô – Vitória (61) na recepção ao Burgães,
para a 6ª jornada do distrital. Os treinadores Max e
Aurélio Campos alinharam
com: Renato, Fábio, Vasco
(1), Cláudio, José Lopes, David, Edgar, Leandro Coelho
(1), Nuno (1), Leandro Lopes
(2), Tiago e Marcos-g.r (1).
Dia 8, às 20h30, o Barrô joga
em São João da Madeira
com o Dínamo Sanjoanense.
Iniciados do Barrô – Derrota
(3-10) na recepção ao CRECUS, para a 4ª jornada do
campeonato distrital. O treinador Sérgio Flôr alinhou
com: Leandro, Marco, Kevin,
Ricardo (1), Francisco, Marcelo (2), Fábio, Jorge, Diogo
e Ruben Fernandes. Domingo, às 18h, o Barrô recebe o
Vale de Cambra.
Benjamins do Barrô – Vitória
(4-1) na recepção ao Fundo
Vila, liderando a classificação à 3ª jornada do campeonato distrital. O treinador
Paulo Santos fez alinhar:
Bernardo, Diogo, Israel,
Ruben Martins , Gonçalo
Cunha (1), André Marques,
Tomás Santos (1), Nuno
Costa (2), Gonçalo Baptista,
Rodrigo, André Luis e Ruben
Coelho. Domingo, às 11h, o
Barrô joga em São João da
Madeira com o Dínamo Sanjoanense.
Infantis da ARCA e Travassô –
A ARCA recebe o Travassô,
para o campeonato distrital
da categoria, no próximo domingo, pelas 15 horas. No final do jogo haverá uma partida a ser disputada entre
atletas de Aguada de Baixo.
Obras no pavilhão da ARCA –
Começaram as obras no pavilhão da ARCA, em Aguada
de Baixo. A cobertura está
praticamente substituída,
sendo certo que no final da
semana as obras respeitantes à substituição do telhado
estejam concluídas.
Juniores da ARCA – Derrota
(2-10) com o Beira Mar, em
Aveiro, tendo alinhado: Filipe, Zézito(cap), André, Manel, Fábio, Pina, Diogo Serrano (1), Rafael, Carlos Daniel,
Rúben Fonseca (1), Tiago
Malheiro e Tiago. Sábado,
a ARCA desloca-se a Santa
Maria de Lamas (21h).
26
desporto
02 novembro 2011
BASQUETEBOL
Sub-20 do GICA iniciaram nacional
A equipa de sub-20 masculinos do GICA iniciou com uma vitória, no
sábado, a série C do campeonato nacional, recebendo e vencendo (66-63)
o Trancoso. No domingo, perdeu (64-78) em Tortosendo.
Pelo GiCA / Abm jogaram: Daniel Almada, Marcelo Costa, Joshua Anjos,
Tiago Castanheira, Francisco Cravo, Alexis Silva, Nuno Ferreira, André Duarte, Jorge Moreira, Pedro Rodrigues e Ruben Barroqueiro, sob o comando de Jorge Moreira.
Minibasquetebol – O GiCA/Inspeágueda
participou no passado domingo em duas
concentrações de minibasquetebol,
sub-8, em Aveiro no pavilhão do Galitos
onde disputou encontros com o Atómicos, Galitos, Esgueira, Enesse e Illiabum.
Já à tarde, em Pacos de Brandão, os sub12 jogaram perante a Oliveirense, Brandoense e Sanjoanense. De realçar aqui
que o GiCA apresentou duas equipas,
uma feminina e outra masculina.
Jogos para o fim-de-semana – Esta sexta-feira, os sub20 do GICA recebem o Sabugal para o campeonato
nacional (21h30) no Colégio de Albergaria. No sábado, o GICA joga em sub-14 femininos em Sangalhos
(15h), em sub-16 femininos na recepção ao Vagos
(15h, Colégio de Albergaria) e em sub-16 masculinos na recepção ao Gafanha (18h, Colégio de Albergaria). No domingo, o GICA terá mais dois jogos, um
em sub-14 femininos com a Ovarense (11h, Colégio
de Albergaria) e outro em Ílhavo, com o Illiabum
(11h15).
ORIENTAÇÃO
DAR em 9º lugar no campeonato absoluto
Decorreu nos dias 29 e 30 de Outubro o campeonato
absoluto de orientação pedestre em São Pedro do Sul e
Vouzela, organizado pelo Ori Estarreja e com a presença
de 471 atletas.
A prova de sábado decorreu num mapa complicado,
quer na componente técnica quer física, já que era bastante rico em afloramentos rochosos, com bastante vegetação e desperdícios florestais à mistura e um desnível
considerável. Todos estes elementos criaram aos atletas
elevados desafios e proporcionaram a qualificação dos
melhores 60 no sector masculino e as melhores 30 no
sector feminino. Estes competiriam no domingo na prova
final do campeonato absoluto.
No domingo, na zona florestal de Pernoita (Vouzela), foi
proporcionado aos atletas um mapa com orientação mais
acessível, embora com uma grande altimetria e muitos
pormenores de terreno.
Os ‘darenses’, como clube, conseguiram a 9ª posição entre os 40 presentes e alguns lugares de pódio na competição extra campeonato. Fátima Saraiva foi a representante
do DAR na final e quedou-se pela 29ª posição. No escalão
H50 Jorge Gonçalves atingiu a 1ª posição, João Ferreira e
Fernanda Ferreira foram 3ªs em HE e D55 respectivamente, Carlos Ferreira foi 4º em H55, Hernani Oliveira 5º em
H50, Valdemar Oliveira 7º em H40, Mário Fernandes em
H40 não se classificou por falta do exame médico, Joana
Gonçalves em D15 foi 14ª. Mais 3 atletas participaram só
na prova de sábado.
CONSAGRAÇÃO DOS MELHORES
No jantar de confraternização realizou-se a cerimónia de
entrega de diplomas aos primeiros classificados do ranking
nacional da época de 2010 nas vertentes de pedestre e de
BTT, bem como aos representantes das selecções nacionais.
Foram cinco os ‘darenses’ que receberam os respectivos
diplomas: Jorge Gonçalves pelo 2º lugar em H50 na vertente pedestre; Fernanda Ferreira 2 diplomas pelo 3º lugar
na orientação pedestre e 3º de BTT; Carlos Ferreira pela 3ª
posição em H50 na vertente BTT; Valdemar Oliveira pelo 3º
lugar em H40 na vertente BTT e João Ferreira pela sua participação nas provas mundiais da Polónia e Lituânia.
BTT
Segundo classificado na Taça de Portugal
Bruno Almeida satisfeito
com primeira época oficial
O valonguense Bruno Almeida (Galitos/
Ciclismo 1904-SlowDown) mostra-se satisfeito e orgulhoso com a sua prestação
na Taça de Portugal de maratonas, após a
conclusão a sua primeira época federada.
O terceiro lugar na derradeira prova, em
Santarém, fez com que tivesse concluído
a competição em segundo lugar na categoria de elites.
Em Santarém, “era uma prova decisiva
devida à pouca diferença de pontos entre
os três primeiros lugares, de acordo com
o ranking da taça”, referiu Bruno Almeida, para quem as duas provas anteriores
da Taça de Portugal “não me correram da
melhor forma, portanto sabia que teria de
dar o melhor dentro do melhor para poder
segurar um lugar nos três primeiros”.
A prova de Santarém foi “bastante desgastante” devido ao “percurso ser muito
rápido”, mas o objectivo foi conseguido.
“Acaba assim o meu primeiro ano no
XCM, com projectos e objectivos já para
a próxima época”, referiu Bruno Almeida
ao RA.
Sobre a próxima época, Bruno Almeida adiantou que “ainda esta por definir
quanto ao clube que representarei, por
haver algumas propostas de outros, mas
a minha intenção é permanecer no Galitos/Slowdown porque foi uma equipa que
me apoiou durante toda a época”. Acrescentou ter “o objectivo de fazer de novo a
Taça de Portugal de maratonas. Por agora,
vou tentar recuperar do desgaste e preparar-me para começar os treinos assim que
comece a pré-época”.
Bruno Almeida
desporto
02 novembro 2011
27
DUATLO
DAR no regional do norte
O DAR/SlowDown participou apenas
com três atletas na derradeira prova do
campeonato regional Norte de duatlo,
que consistiu numa prova de 5.000 metros de atletismo, 19.000 de ciclismo e
mais 2.500 de atletismo. A prova foi ganha colectivamente pelo Galitos, tendo
o seu Tiago Teixeira, vencido individual-
mente com o tempo de 58 minutos e 40
segundos, que assim se sagrou campeão
regional norte.
Classificações dos atletas do DAR: Celso
Moreira 13º, com o tempo de 1h:05:35;
Hugo Pinho 15º, com 1h:06:02 e Miguel
Oliveira 18º com 1h:09:34. Colectivamente o DAR classificou em 6º lugar.
Os três atletas do DAR que participaram na prova em Espinho
ANDEBOL
Atletas na selecção regional
Cinco atletas da Casa do Povo de Valongo do Vouga (Nádia Gonçalves, Tânia Veiga, Inês Veiga, Filipa Silva e Joana Santos), três da LAAC (Daniela Cruz,
Luana Mota e Mariana Marques) e três
do CD Pateira (Laura Silva, Inês Cruz e
Ana Dias, esta ainda infantil de 1º ano)
foram convocadas para o treino da selecção regional de iniciados femininos
de Aveiro, que se realizou no sábado
em Salreu.
Foram ainda convocadas atletas de
Alavarium (1), Sanjanense (3) e Salreu
(4).
As três atletas do CD Pateira
Infantis femininos
do Pateira –
Receberam e
venceram (38-4)
o Canelas, em
jogo em atraso
da 2ª jornada do
campeonato nacional. O treinador José Melo fez
jogar: Catarina
Amorim (2), Ana
Dias (10), Laura
Silva (9), Margarida Sampaio (3),
Beatriz Ferreira
(G.R.), Maria Ferreira (1), Ruslana
Savchuk (1), Ana
Cruz (G.R.), e Inês
Cruz (12).
Tânia Veiga, Filipa Silva e Joana Santos (CPVV)
Juvenis femininos da LAAC - Receberam a equipa do Arsenal de
Canelas e venceram por 34-26. Ao intervalo a Laac já vencia por
16-11. José Santos e Cláudia Salgueiro tiveram ao seu dispor as
atletas: Ana Catarina, Patrícia Pereira, Mariana Batalha (5), Ana
Vidal, Carina Campos (4), Carolina Cardoso, Cristiana Marques (7),
Ana Rita (2), Mariana Ferreira (5), Bárbara Ferreira (3), Ana Sofia,
Soraia Fernandes (8), Ema Almeida e Ana Teresa.
Próximos jogos da LAAC – Sábado, às 18 horas, as iniciadas jogam
em Moimenta da Beira; no domingo, às 15 horas, as infantis jogam em Canelas e as juvenis jogam às 11h30 em Pardilhó, com o
Saavedra Guedes.
Iniciados masculinos da CPVV – A formação valonguense terminou a
primeira volta da primeira fase do campeonato nacional da I divisão só com vitórias, desta vez frente ao Fuas Roupinho, da Nazaré
(40-25). Na próxima jornada a formação de Valongo desloca-se ao
recinto do Estarreja. Jogaram e marcaram: Pedro Xavier(6); João
Almeida(5); Wilson Ngasa; Bruno Silva(15); Diogo Martins(6); Rafael Vitória(gr); Vítor Barros(gr); Bernardo Bem(3); Pedro Martins;
João Gaspar; José Simões(1) e Igor Almeida(4).
GINÁSTICA
Gymnix Clube de Águeda
em acção
As atletas do Gymnix Clube de Águeda participaram no sarau gímnico, organizado pela
Associação de Ginástica de Vila Real, no passado dia 21 de Outrubro. O clube aguedense,
sedeado no ginásio Músculos&Companhia,
fez-se representar por três trios: Joana Almeida, Joana Matos e Matilde Picado, na classe
infantil; e os trios de iniciadas Alexia Gomes,
Inês Madail e Mariana Liberal e ainda Inês Pimenta, Maria Coutinho e Carolina Barge.
Esta foi uma actividade demonstrativa de
todas as disciplinas gímnicas a nível nacio-
nal, tendo recebido representantes não só
da Federação de Ginástica de Portugal mas
também Actividades Gímnicas do Desporto
Escolar.
O sarau gímnico inseriu-se no 4º Congresso
Nacional da Ginástica e 2º Congresso Internacional da Ginástica. Ainda em fase de treinos
e preparação de mais um ano de competições
com a professora Marta Coutinho, o Gymnix
pôde assim, num ambiente de partilha e convívio, dar a conhecer a outros clubes o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido.
As atletas do Gymnix Clube de Águeda que participaram no sarau gímnico
28
publicações
02 novembro 2011
NECROLOGIA
AGRADECIMENTO
AGRADECIMENTO
Maria Rosa
Quintas
António de Almeida Carvalhoso
79 Anos
Carvalhosa - Valongo do Vouga
Esposa Maria Rosa Correia da Fonseca, filha, genro,
netos e demais familiares, profundamente sensibilizados pelas manifestações de pesar, carinho e amizade,
recebidas por ocasião do doloroso transe que nos enlutou,
vem por este meio agradecer a todas as pessoas amigas,
que se dignaram participar nas cerimónias fúnebres deste
seu ente querido no passado dia 31/10/2011, ou que por
qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.
Uma palavra de reconhecimento aos Bombeiros
Voluntários de Águeda que se fizeram representar
nas cerimónias fúnebres e pela prontidão sempre que
foram solicitados. Será celebrada Missa do 7º dia, na
igreja matriz de Valongo do Vouga, Terça-feira, dia
8 de Novembro pelas 19 horas. Desde já agradecem a
todos quantos se dignarem a assistir a este piedoso acto.
A família reconhecida.
(99 Anos)
Almas da Areosa – Aguada de Cima
A Gerência da ASANFER e todos os seus colaboradores agradecem, reconhecidamente, a todos os que manifestaram o seu pesar
pelo falecimento de D. Maria Rosa Quintas, viúva do fundador
desta empresa, António dos Santos Ferreira.
A Gerência.
Castilho - Funerária Lda - Borralha – Águeda - Tel. 234 621 122 - Tlm. 919 357 486
facebook.com/funerariacastilho - N2680
A FUNERÁRIA DE ÁGUEDA, Lda. - Telef.: 234 623 333 – 234 601 158 - Telem.: 917 522 785 - Borralha – Águeda - N4680
ARMÉNIA
FERREIRA
MARQUES
68 Anos
AGRADECIMENTO
Maria Rosa Quintas
(99 Anos)
Almas da Areosa – Aguada de Cima
Seus filhos, genros, nora, netos e restante família, profundamente sensibilizados pelas manifestações de pesar, carinho e amizade recebidas por ocasião
do doloroso transe que os enlutou, vêm por este meio agradecer a todas as
pessoas amigas que se dignaram participar nas cerimónias fúnebres deste seu
ente querido no passado dia 31/10/2011, ou que por qualquer outra forma lhes
manifestaram o seu pesar.
Será celebrada Missa de 7º Dia na Igreja de Aguada de Cima, Sábado, dia
5 de Novembro pelas 19h. Desde já agradecem a todos quantos se dignarem
a assistir a este piedoso acto.
Giesteira – Águeda
Vale da Galega
Castanheira do Vouga
Funeral
em 27-10-2011
Funeral
em 27-10-2011
AGÊNCIA FUNERÁRIA CARDOSO E MARTINS
Telef.: 234645901-234644905
Telem.: 917559049-916782465
Póvoa- Valongo do Vouga
NOTÁRIA
JUSTIFICAÇÃO
ASSEMBLEIA
GERAL ORDINÁRIA
A FUNERÁRIA DE ÁGUEDA, Lda. - Telef.: 234 623 333 – 234 601 158 - Telem.: 917 522 785
Borralha – Águeda - N3680
CONVOCAÇÃO
AGRADECIMENTO
Irene de Almeida Silvestre
(86 Anos)
Arrancada do Vouga
Seus filhos, noras, genros, netos, bisnetos e restante família, profundamente sensibilizados pelas manifestações de pesar, carinho e amizade
recebidas por ocasião do doloroso transe que os enlutou, vêm por este
meio agradecer a todas as pessoas amigas que se dignaram participar nas
cerimónias fúnebres deste seu ente querido no passado dia 30/10/2011, ou
que por qualquer outra forma lhes manifestaram o seu pesar.
Será celebrada Missa de 7.º Dia na Igreja de Valongo do Vouga,
terça-feira, dia 8 de Novembro pelas 19h30. Desde já agradecem a
todos quantos se dignarem a assistir a este piedoso acto.
A família reconhecida.
Nos termos dos Artigos 31.º e 35.º - n.ºs
1 e 2 dos ESTATUTOS desta ASSOCIAÇÃO, convoco todos os associados para
uma Assembleia-Geral Ordinária, que se
realizará no Centro Cívico Engº Adolfo
Roque, no próximo dia 8 de Novembro de
2011, pelas 20.30 horas, com a seguinte
ORDEM DE TRABALHOS:
1.º - Apreciação, discussão e votação do
Programa de Acção e Contas de Exploração
Previsional e Orçamemento de Investimento e Desinvestimentos para 2012;
2.º - Meia hora para tratar de quaisquer
assuntos de interesse para ASSOCIAÇÃO.
Se à hora marcada e acima referida, não
estive presente a maioria dos Associados, a
Assembleia funcionará com os Associados
presentes, em 2ª CONVOCATÓRIA, com
início às 21:30 horas.
Barrô, 21 de Outubro de 2011
A Presidente da Mesa
da Assembleia Geral
(assinatura ilegivel)
Maria Luisa Grácio Bexiga
Nunes Roque
Jornal Região de Águeda,
nº680, 02-11-2011
04680
AGÊNCIA FUNERÁRIA CARDOSO E MARTINS
Telef.: 234645901-234644905 - Telem.: 917559049-916782465 - Póvoa- Valongo do Vouga - N1680
AMAR
Associação Macinhatense de Assistência Recreio e Cultura
CONVOCATÓRIA
De acordo com o Artigo 29º, dos Estatutos, convoco todos os Associados da A.M.A.R., a
reunirem ordinariamente em Assembleia Geral, a realizar na sede da Instituição, no próximo
dia 12 de Novembro de 2011, pelas 20 horas e trinta minutos.
A Ordem dos Trabalhos é a seguinte:
Ponto 1 — Aprovação do Orçamento Suplementar 2011.
Ponto 2 — Apreciação e Votação do Orçamento e Programa de Acção para o Ano 2012.
Ponto 3 — Tratar de assuntos de interesse para a Instituição.
Se à hora indicada, não estiver presente a maioria dos Associados com direito a voto,
a Assembleia funcionará meia hora depois com qualquer número de associados presentes.
Macinhata do Vouga, 27 de Outubro de 2011
O Presidente da Assembleia Geral
(assinatura ilegivel)
(António Augusto Ferreira Quaresma)
Jornal Região de Águeda, nº680, 2-11-2011
11680
AGÊNCIA FUNERÁRIA PATEIRA, LDA
de Fernando Pires
Telef.: 234 629157 - Telem.: 968078405
Óis da Ribeira - Águeda
HELENA PAULA LOPES FERREIRA
ASSOCIAÇÃO BARROENSE
DE RECREIO, CULTURA
E ASSISTÊNCIA
A família reconhecida.
ROSA FERNANDES
MONTEIRO
82 Anos
Associação Cultural
dos Surdos de Águeda
CONVOCATÓRIA
Nos termos do nº 2 do artigo 35º e dando cumprimento ao estipulado na alínea b), convosco
Assembleia – Geral da “Associação Cultural dos Surdos de Águeda “ para uma reunião ordinária a realizar no dia 19 de Novembro de 2011, às 21h00, nas instalações da sua Sede com a
seguinte ordem de trabalhos:
Ponto Um: Discussão e votação do Plano de Actividades e Orçamento para o Ano de 2012;
Ponto Dois: Outros Assuntos
Se à hora marcada não estiverem presentes mais de metade dos sócios com direito a voto, a
Assembleia reunirá uma hora mais tarde com qualquer número de sócios presentes.
Águeda, 08 de Outubro de 2011
O PRESIDENTE DA MESA DA ASSEMBLEIA-GERAL
Manuel Tavares Cortes
Jornal Região de Águeda, nº680, 2-11-2011
13680
Notária, Helena Paula Lopes Ferreira,
com Cartório na Rua dos Bombeiros Voluntário, número 74, em Águeda.
CERTIFICO, narrativamente para
efeitos de publicação que, neste Cartório,
de folhas 66 a folhas 67 verso, do Livro
NOVENTA — A, se encontra exarada uma
escritura de justificação, com data de 25 de
Outubro de 2011, na qual GRACINDA MARIA ANTUNES DA CRUZ, casada com
JOSÉ ALBERTO CARVALHO TOMAZ
(ele contribuinte fiscal número 171166760)
sob o regime da separação de bens, natural
da freguesia de Castanheira do Vouga, concelho de Águeda, residente na Rua Doutor
Uriel Salvador, número 192, freguesia de
Maiorca, concelho de Figueira da Foz, por
não possuir titulo, por os ter adquirido por
partilha verbal por divórcio por dissolução
do seu casamento com Henrique Rodrigues
da Silva, no ano de mil novecentos e oitenta
e seis, justificou a aquisição por usucapião,
dos seguintes prédios, situados na freguesia
de Castanheira do Vouga, concelho de
Águeda, todos omissos na Conservatória
do Registo Predial de Águeda: NÚMERO
UM — Prédio rústico, composto de pinhal,
situado em Espigão, com a área de dois mil
e quarenta metros quadrados, a confrontar
do norte com José Joaquim Duarte de
Almeida, do sul com Rosa Maria Antunes
Pereira, do nascente com Rio e do poente
com Esmeraldina da Cruz, inscrito na matriz
predial rústica, em nome da justificante sob
o artigo 382; NÚMERO DOIS — Prédio
rústico, composto de pinhal e mato, situado
em Espigão, com a área de mil e duzentos
metros quadrados, a confrontar do norte
com caminho e José Joaquim Duarte de
Almeida, do sul com Armindo Antunes
Pereira, do nascente com Esmeraldina da
Cruz e do poente com Estrada, inscrito
na matriz predial rústica, em nome da
justificante sob o artigo 379; NÚMERO
TRÊS — Prédio rústico, composto de
eucaliptal, situado em Espigão, com a
área de novecentos metros quadrados, a
confrontar do norte com Maria de Fátima
Brites Lameiro, do sul com José Joaquim
Duarte de Almeida, do nascente com Rio e
do poente com caminho e Manuel Pereira de
Almeida, inscrito na matriz predial rústica,
em nome da justificante sob o artigo 394.
Está conforme o original.
Cartório Notarial em Águeda, em 25 de
Outubro de 2011.
A Notária,
(assinatura ilegivel)
Helena Paula Lopes Ferreira
Jornal Região de Águeda, nº680,
02-11-2011
01680
Rua Fernando Caldeira
Escadas do Adro nº 7
1º - 3750 Águeda
Telefone 234612040
Fax 234612049
HELENA PAULA LOPES FERREIRA
NOTÁRIA
JUSTIFICAÇÃO
Notária, Helena Paula Lopes Ferreira,
com Cartório na Rua dos Bombeiros Voluntário, número 74, em Águeda.
CERTIFICO, narrativamente para efeitos
de publicação que, neste Cartório, de folhas 61
a folhas 63, do Livro NOVENTA — A, se encontra exarada uma escritura de justificação,
com data de 24 de Outubro de 2011, na qual
MARGARIDA MARIA FERREIRA DIAS,
casada com FERNANDO DE JESUS BONIFÁCIO, sob o regime da comunhão de geral
de bens, natural da freguesia de Fermentelos,
concelho de Águeda, onde reside na Rua das
Fontainhas, número 4, por si e também na
qualidade de procuradora de seu referido marido: FERNANDO DE JESUS BONIFÁCIO,
natural da freguesia de Fermentelos, concelho
de Águeda, e consigo residente, na Rua das
Fontainhas, número 4, freguesia de Ferrnentelos, concelho de Águeda, por não possuírem
titulo, por o terem adquirido há mais de vinte
anos por doação verbal de Artur Carlos e
mulher Maria Carlos Subida, de Amândio
Sebastião Pepino e mulher Cecília Dias,
de Euclides Alberto Pepino, e de Mercedes
Carlos Ferreira, justificou a aquisição por
usucapião, de metade indivisa de um prédio,
sito na freguesia de Fermentelos, concelho
de Águeda: Prédio urbano, sito na Rua da
Fonte, número 64, Fermentelos, composto de
casa de rés-do-chão, com a superfície coberta
de cento e vinte e cinco, vírgula vinte e nove
metros quadrados e a superfície descoberta
de duzentos e seis, vírgula cinquenta e quatro
metros quadrados, a confrontar do norte com
João Subida Cardoso, do sul com Estrada,
do nascente com João Subida Cardoso e do
poente com Doutor António Monteiro Roque
Ferreira, inscrito na matriz predial urbana sob
o artigo 2783, encontrando-se pendente de
avaliação, tendo sido feita a sua participação
para sua actualização nos Serviços de Finanças de Águeda em dois de Agosto de dois
mil e onze. Este bem imóvel encontra-se
descrito na Conservatória do Registo Predial
de Águeda sob o número SETECENTOS E
QUARENTA, da freguesia de Fermentelos,
com um usufruto registado a favor de José
da Silva Dias e mulher Merdeces Carlos
Ferreira, pela apresentação trinta de quatro
de Outubro de mil novecentos e noventa e
cinco, encontrando-se registada metade indivisa a favor dos primeiros outorgantes, pela
apresentação trinta de quatro de Outubro de
mil novecentos e noventa e cinco.
Está conforme o original.
Cartório Notarial em Águeda, em 24 de
Outubro de 2011.
A Notária,
(assinatura ilegivel)
(Helena Paula Lopes Ferreira)
Jornal Região de Águeda, nº680,
02-11-2011
05680
publicações
02 novembro 2011
ARCA DO BOTARÉU
Associação Recreativa e Cultural de
Águeda
Banco
LEITE
IPSS-Pessoa Colectiva de Utilidade
Pública nos termos do artº 8º do Dec.-Lei
nº 119/83 de 25/02
ASSEMBLEIA-GERAL ORDINÁRIA
CONVOCATÓRIA
CONVOCATÓRIA
CONVOCATÓRIA
Nos termos do n.º 2 do Artigo 28º dos
Estatutos, convoco os Senhores Associados
para uma Assembleia Geral Ordinária, a
realizar na sede dos Lions Clube de Águeda
(sita no Edifício Panorama Rio, na Rua Comandante Pinho e Freitas, n.º 16, 1º Andar
em Águeda), no dia 14 de Novembro de
2011 (Segunda – Feira) pelas 17.00 horas,
com a seguinte ordem de trabalhos:
1.º- Apreciação e votação do Orçamento
e Programa de acção para o ano de dois
mil e doze;
2.º - Meia hora para tratar de assuntos
de interesse para a Associação.
Se, à hora marcada, não se encontrar
presente o número legal de associados, a Assembleia iniciar-se-á uma hora mais tarde,
no mesmo local e com a mesma ordem de
trabalhos, em Segunda Convocatória.
Águeda, 28 de Outubro de 2011
Conforme preceituado no Artigo 29º,
nº 2, alínea c) dos Estatutos da Associação
do Jardim Social de Travassô, convocamse todos os sócios para reunirem em
Assembleia-Geral ordinária a realizar no dia
15 de Novembro de 2011, pelas 20h30, na
sede social da Associação, com a seguinte
ordem de trabalhos:
1- Análise, discussão, aprovação ou
modificação do orçamento e do programa
de acção para o exercício de 2012;
2- Outros assuntos de interesse para
a instituição.
Se à hora marcada não estiver presente
o número legal de associados, a Assembleia
reunirá uma hora depois com qualquer
número de associados e no mesmo local.
De acordo com a alínea c) do n.º 2 do
Artº. 29º dos estatutos, convoco os Sócios
do Paraíso Social de Aguada de Baixo,
para reunir em Assembleia Geral no Salão
Nobre da Instituição, às 20 horas, do dia
10 de Novembro de 2011, com a seguinte
ordem de trabalhos:
1º - Meia hora para tratar de qualquer
assunto de interesse para a Instituição.
2º - Apreciação Discussão e Votação do
Plano de Actividades, Contas de Exploração
Previsional e Orçamento de Investimentos
para o ano de 2012.
Se à hora marcada não estiver presente
mais de metade dos Associadas a Assembleia funcionará uma hora mais tarde,
com qualquer número de Sócios presentes,
conforme proscrito no n.º 1 do art.º 31
dos Estatutos.
Aguada de Baixo, 17 de Outubro
de 2011
Travassô 25 de Outubro de 2011
O Presidente da Mesa
da Assembleia Geral
(assinatura ilegivel)
ANÍBAL PIRES DE ALMEIDA
O Presidente da Mesa
da Assembleia-Geral
(assinatura ilegível)
Manuel Gomes Coutinho
Jornal Região de Águeda, nº680,
2-11-2011
09680
Jornal Região de Águeda, nº680,
2-11-2011
10680
Nos termos estatutários da BARC – Associação Recreativa e Cultural da Borralha, convoco
a Assembleia Geral Extraordinária para reunir no próximo dia 4 de Novembro de 2011, pelas
21 horas, na sede desta associação, com os seguintes ponto na ordem de trabalho:
Ponto único: Eleição dos corpos sociais para o biénio de 2011 a 2013..
Na falta de número legal de associados à hora marcada, a Assembleia Geral funcionará
legalmente meia hora depois, com qualquer número de associados presentes.
Borralha, 24 de Outubro de 2011
Nos termos dos Artigos 29º § 2º alínea,
30º § 1º e 2º, 31º § 1º e 32º § 1º dos Estatutos, convoco uma Assembleia Geral
Ordinária, para o próximo dia 14 de Novembro de 2011, pelas 20:30 horas, a realizar na
sede da Associação, sita na Rua Eng. José
Bastos Xavier, Bloco A, r/c poente, em
Águeda (junto às Piscinas Municipais), com
a seguinte ORDEM DE TRABALHOS:
1 - Apreciação, discussão e votação do
Programa de Acção e Conta de Exploração
Previsional e Orçamento de Investimentos
e Desinvestimentos para 2012.
2 - Eleição dos Corpos Sociais para o
triénio 2012/2014
3 - Meia hora para tratar de quaisquer
assuntos de interesse para a Associação.
Não estando presente, à hora acima
referida, a maioria dos Associados, a Assembleia realizar-se-á uma hora mais tarde,
qualquer que seja o número de Associados
presentes.
Águeda, 26 de Outubro de 2011
O Presidente da Assembleia Geral
(assinatura ilegível)
(Augusto AImeida GonçaIves)
O Presidente da Mesa
da Assembleia-Geral
(assinatura ilegivel)
Augusto Almeida Gonçalves
Jornal Região de Águeda, nº680,
02-11-2011
07680
Jornal Região de Águeda, nº680,
2-11-2011
14680
CASA DO POVO DE ÁGUEDA
ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA
BARC – Associação Recreativa e Cultural da Borralha
CONVOCATÓRIA
CARTÓRIO NOTARIAL EM ÁGUEDA
NOTÁRIA
CONVOCATÓRIA
JARDIM SOCIAL DE TRAVASSÔ
CONVOCATÓRIA
Ao abrigo dos Art. 31, 32, 33 e 34 dos Estatutos das Casas do Povo, convoco a AssembleiaGeral a reunir no dia 11 de Novembrode 2011 às 20h00, nas instalações sitas na Rua do Cabo,
nº224, em Assequins – Águeda, com a seguinte ORDEM DE TRABALHOS:
1 – Apreciação, discussão e votação do Plano de Actividades, do Orçamento referente ao ano 2012.
2 – Outros assuntos de interesse para a Associação.
Nota: Se à hora marcada não estiverem presentes mais de metade dos sócios efectivos, a
assembleia decorrerá uma hora depois com qualquer número de sócios.
Águeda, 28 de Outubro de 2011
O Presidente da Assembleia
(assinatura ilegível)
(Paulo Jorge Abrantes Baptista)
Jornal Região de Águeda, n.º 680, 2-11-2011 - 15680
MARIA CRISTINA VEIGA FERREIRA GALA MARQUES
EXTRACTO DE JUSTIFICAÇÃO
Certifico que, na escritura de vinte e um de Outubro de dois mil e onze, lavrada a folhas dois
e seguintes do livro de notas para escrituras diversas número “NOVENTA E SEIS — A”, do
Cartótio Notarial da Licenciada MARIA CRISTINA VEIGA FERREIRA GALA MARQUES,
situado nesta cidade de Águeda, na Rua dos Bombeiros Voluntários, n.º 12, 2º, Salas BJ/BL,
compareceu como outorgante:
MARIA DE LURDES PIRES DUARTE, viúva, residente no lugar de Crastovães Mourisca do Vouga, freguesia de Trofa, concelho de Águeda, na qual se declarou dona
e legítima possuidora com exclusão de outrem, dos seguintes prédios: 1°) PRÉDIO
URBANO - composto de casa de habitação e logradouro e quintal, com a área global de
mil cento e vinte e seis metros quadrados, sito em “Rua São Salvador, n.º 87 CRA, lugar
de Crastovães”, da freguesia de Trofa, concelho de Águeda, inscrito na matriz predial
urbana em nome da justificante sob o artigo P2008; 2º) PRÉDIO RÚSTICO - composto
de cultura, com a área de seiscentos metros quadrados, sito em “Passal”, da freguesia de
Trofa, concelho de Águeda, a confrontar de norte com Lidia Coelho Almeida, sul com
vala, nascente corn Álvaro S. Estima e poente com José Simões Barros, inscrito na matriz
predial rústica em nome da justificante sob o artigo 769; 3º) PRÉDIO RÚSTICO - composto
de eucaliptal, com a área de mil e cem metros quadrados, sito em “Várzea”, da freguesia
de Trofa, concelho de Águeda a confrontar de norte com poço, sul e poente com David
Soares Rosa e nascente com Manuel Tomás Coelho, inscrito na matriz predial rústica em
nome da justificante sob o artigo 182; 4º) PRÉDIO RÚSTICO - composto de eucaliptal,
com a área de mil trezentos e vinte metros quadrados, sito em “Várzea”, da freguesia de
Trofa, concelho de Águeda, a confrontar de norte com Manuel Coelho, sul e nascente com
caminho e poente com vala, inscrito na matriz predial rústica em tome da justificante sob
o artigo 185; 5º) PRÉDIO RÚSTICO - composto de pinhal, com a área de trezentos metros
quadrados, sito em “Chão Grande”, da freguesia de Trofa, Concelho de Águeda, a confrontar
de norte com caminho, sul e nascente com Álvaro dos Santos Estima o poente com Isabel
Pires Marques, inscrito na matriz predial rústica em nome da justificante sob o artigo 200;
6º) PRÉDIO RÚSTICO - composto de pinhal, com a área de mil duzentos o setenta metros
quadrados, sito em “Barrosinha”, freguesia de Segadães, concelho de Águeda, a confrontar
de norte com Jorge Alves, sul com Maria Ferreira, nascente com Orida da Silva e poente
com Gilberto Alves, inscrito na matriz predial rústica em nome da justificante sob o artigo
1741, não descritos na Conservatória do Registo Predial de Águeda, não tendo título da sua
aquisição mas possuindo-os desde pelo menos o ano de mil novecentos e sessenta e sete,
data em que vieram à sua posse por partilha não titulada por óbito de seus pais Manuel Pinto
Duarte e mulher Belmira Pires, residentes que foram em Trofa - Águeda.
É assim tal posse, pública, contínua, pacífica e exercida durante mais de vinte anos, o que lhe
facultou a aquisição dos imóveis por usucapião, não tendo todavia, dado o modo de aquisição,
documentos que lhes permitam fazer prova do seu direito de propriedade perfeita.
Está conforme.
Cartório Notarial em Águeda, 21 de Outubro de 2011
A Colaboradora, por delegação de poderes, nos termos do artigo
8º. do estatuto do Notariado (DL. nº 15/2011 de 25/01/2011 31/01/2011)
O Presidente da Assembleia-Geral
(assinatura ilegivel)
Joaquim de Almeida costa
(assinatura ilegivel)
Lúcia Maria Graça de Freitas – 157/1
Jornal Região de Águeda, nº680, 2-11-2011 - 12680
Jornal Região de Águeda, nº680, 02-11-2011 - 06680
Serviço de Finanças de ÁGUEDA - 0019
ANÚNCIO
JUSTIÇA TRIBUTÁRIA
2.ª Publicação
VENDA
29
Serviço de Finanças de ÁGUEDA - 0019
ANÚNCIO
JUSTIÇA TRIBUTÁRIA
2.ª Publicação
VENDA
N.º da Venda: 0019.2010.337 – Fracção Autónoma designada pela Letra G, no 1º andar, lado sul, destinada a habitação,
composta por 2 quartos, sala comum, cozinha, 2 casas de banho e zona de tratamento de roupa e 1 arrecadação, sita na cave,
a quarta do lado norte-poente, sita em Rua Engenheiro Carlos Rodrigues, Bloco A1, com a área bruta privativa de 91,00m2 e
área bruta dependente de 17,50m2, inscrito na matriz predial urbana da freguesia de Águeda sob o n.º 3725 – G e descrito na
Conservatória do Registo Predial de Águeda sob o n.º 3543/19940325 – Bloco A 1 G.
TEOR DO EDITAL
N.º da Venda: 0019.2011.210 – Prédio rústico, composto de terreno de cultura e videiras sito na Gândara, freguesia de
Fermentelos, Concelho de Águeda, inscrito na respectiva matriz sob o artigo nº 2671, com a área de 2.103m2 e a confrontar
pelo norte com Bete Maia Nolasco e outros, pelo Sul com Belchior Carlos das Neves, pelo nascente com António Carlos
Pepino e outros e pelo poente com Salvador Rodrigues e outros.
TEOR DO EDITAL
José Augusto dos Santos de Almeida, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças de ÁGUEDA – 0019, sito em R. DR.
JOSE MARIA DE ALMEIDA N.62, AGUEDA, faz saber que irá proceder à venda por meio de propostas em carta fechada,
nos termos dos artigos 248º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima melhor
identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de divida constante em processo(s) de execução fiscal.
É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) JOSE FILIPE MARTINS PEREIRA, residente em AGUEDA, que deverá mostrar aquele bem
a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), e0ntre as 10:00 horas do dia 2011-07-18 e as 16:00 horas do dia 2011-11-23.
O valor base da venda (250.º CPPT) é de €39.004,00.
As propostas deverão ser enviadas via Internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, em www.portaldasfinancas.gov.pt
na opção “Venda de Bens Penhorados” ou entregues neste Serviço de Finanças, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço
de Finanças, mencionando o número da venda no envelope e na respectiva proposta, indicando nesta ultima, nome, morada e
número de identificação fiscal do proponente. O prazo para recepção de propostas termina às 16:00 horas do dia 2011-11-23
procedendo-se à sua abertura pelas 10:00 horas do dia 2011-11-24, na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º/a
CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base da venda (250.º/c CPPT).
Se o preço mais elevado, com limite mínimo do valor base para venda, for oferecido por mais de um proponente, abre-se
licitação entre eles, salvo se declararem que pretendem adquirir o(s) bem(ns) em compropriedade (253.º/b CPPT).
Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário procederse-á a sorteio (253.º/c CPPT).
A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do orgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo
do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas
na lei do processo civil (256.º/e CPPT e 898.º Código de Processo Civil – CPC).
No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias,
contados do termo do prazo de entregue de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo
anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT).
A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal
Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros.
José Augusto dos Santos de Almeida, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças de ÁGUEDA – 0019, sito em R. DR.
JOSE MARIA DE ALMEIDA N.62, AGUEDA, faz saber que irá proceder à venda por meio de leilão electrónico, nos termos
dos artigos 248º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), e da portaria n.º 219/2011 de 1 de
Junho, do bem acima melhor identificado, penhorado ao executado infra indicado, para pagamento de divida constante em
processo(s) de execução fiscal.
É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) ARMINDA FERREIRA DA ANA, residente em FERMENTELOS, o(a) qual deverá mostrar
o bem acima identificado a qualquer potencial interessado (249.º/6 CPPT), entre as 09:00 horas do dia 2011-10-14 e as 18:00
horas do dia 2011-12-05.
O valor base da venda (250.º CPPT) é de €2.944,20.
As propostas deverão ser apresentadas via Internet, mediante acesso ao “Portal das Finanças”, e autenticação enquanto
utilizador registado, em www.portaldasfinancas.gov.pt na opção “Venda de Bens Penhorados” ou seguindo consecutivamente as
opções “Cidadãos”, “Outros Serviços”, “Vendas Electrónicas de Bens” e “Leilão Electrónico”. A licitação a apresentar deve ser
de valor igual ou superior ao valor base da venda e superior a qualquer das licitações anteriormente apresentadas para essa venda.
O prazo para licitação tem início no dia 2011-11-21, pelas 00:00 horas, e termina no dia 2011-12-06 às 00:00. As propostas,
uma vez submetidas, não podem ser retiradas, salvo disposição legal em contrário.
No dia e hora designados para o termo do leilão, o Chefe do Serviço de Finanças decide sobre a adjudicação do bem (artigo
6.º da portaria n.º 219/2011).
A totalidade do preço deverá ser depositada, à ordem do órgão de execução fiscal, no prazo de 15 dias, contados do termo
do prazo de entrega das propostas, mediante guia a solicitar junto do órgão de execução fiscal, sob pena das sanções previstas
(256.º/1/e) CPPT).
No caso do montante superior a 500 unidades de conta, e mediante requerimento fundamentado, entregue no prazo de 5 dias,
contados do termo do prazo de entregue de propostas, poderá ser autorizado o depósito, no prazo mencionado no parágrafo
anterior, de apenas a uma parte do preço, não inferior a um terço, e o restante em até 8 meses (256.º/f CPPT).
A venda pode ainda estar sujeita ao pagamento dos impostos que se mostrem devidos, nomeadamente o Imposto Municipal
Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, o Imposto do Selo, o Imposto Sobre o Valor Acrescentado ou outros.
IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO
IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO
N.º de Processo de Execução Fiscal: 0019200701052381 (e apensos)
NIF/NIPC: 189931566
Nome: JOSÉ FILIPE MARTINS PEREIRA
Morada: R ENG CARLOS RODRIGUES BL A1 1 DTO – AGUEDA - AGUEDA
N.º de Processo de Execução Fiscal: 0019200801041134(e apensos)
NIF/NIPC: 201484609
Nome: ARMINDA FERREIRA DA ANA
Morada: LG CARVALHAL Nº18 – FERMENTELOS - FERMENTELOS
O Chefe de Finanças
José Augusto dos Santos de Almeida
O Chefe de Finanças
José Augusto dos Santos de Almeida
Jornal Região de Águeda, n.º 680, 02-11-2011 - 02680
Jornal Região de Águeda, n.º 680, 02-11-2011 - 03680
30
em tempo
02 novembro 2011
LEITURA Projecto consiste em abrir a escola, à noite, aos pais para um serão diferente
“Chá com Letras” servido
na Escola Adolfo Portela
Sob o mote “O livro é como aquele brinquedo, por incrível que pareça, que entre
um mistério e um segredo, põe ideias na
cabeça” da autoria da escritora brasileira
Maria Dinorah, decorreu na sexta-feira,
21 de Outubro, a primeira sessão deste
ano lectivo do projecto “Chá com Letras”,
que vem sendo concretizado na Escola Secundária Adolfo Portela, pelo terceiro ano
consecutivo.
Recorde-se que o “Chá com Letras” nasceu com o objectivo de abrir a escola, à
noite, em horário adequado, a pais e encarregados de educação, para proporcionar um serão diferente, mensalmente, reforçando laços culturais e familiares.
“A continuação da aposta neste projecto justifica-se plenamente pelo cumprimento dos objectivos para os quais
foi criado. De facto, no conjunto das sessões realizadas desde Janeiro de 2009,
têm passado largas centenas de pessoas,
entre pais e encarregados de educação,
professores, alunos, fazendo da biblioteca um espaço de cultura, convívio, de
LIVRO
As sessões realizam-se desde Janeiro de 2009
reforço de laços sociais e familiares e de
aproximação da escola às famílias”, referiu Henrique Coelho, director da Escola
Adolfo Portela, em declarações ao nosso
jornal.
Neste reencontro de “Chá com Letras”,
“cada palavra foi a partida para novos reencontros mensais, para deles se fazer eco na
intimidade da leitura e das canções, da música e da dança, do teatro e da alegria, da festa
e da fantasia”, contou Helena Pires, professora bibliotecária, coordenadora e principal
impulsionadora do projecto, acrescentando
que “numa envolvência de temáticas que
perpassam conteúdos programáticos sobejamente diversificados, pequeninos e graúdos (crianças e professores, alunos, pais e
educadores), consolidaram cumplicidades
de entretenimento e de partilha, enriquecedoras de novas leituras”.
Até Junho, mensalmente, haverá “Chá
com Letras” na Escola Secundária Adolfo
Portela, em serões dinamizados pela professora bibliotecária, por alunos e professores do ensino regular e profissional e
por pais e encarregados de educação que
venham a disponibilizar-se. O próximo é já
no dia 25 de Novembro, sexta-feira, às 21
horas, com mais leituras, cantos, expressão dramática e corporal e, a terminar,
chá, bolinhos e dois dedos de conversa.
Será lançado no próximo sábado, em Santarém, e no dia 19 em Águeda
“Dignificar o Folclore” lançado por Manuel Farias
Manuel Farias e a Edições Cosmos vão
proceder ao lançamento do livro “Dignificar o Folclore” no próximo sábado, dia 5
de Novembro, pelas 15 horas, no Centro
Etnográfico Celestino Graça, em Santarém. O livro será apresentado pelo conselheiro técnico nacional Ludgero Mendes,
autor do prefácio. O livro tem o preço de
20 euros, podendo ficar em 16 euros com
reserva antecipada.
“Dez temas dissecam os conceitos, observam a prática, sugerem mudanças e
identificam os actos que podem ser tomados como contributo para a dignificação do folclore”, refere a Edições Cosmos,
que pretende que o folclore “evolua de
Manuel Farias
parente pobre no sentido de remediado,
dentro da sociedade portuguesa”.
Manuel Farias desenvolve 10 “áreas temáticas” no
livro que agora apresenta: conceitos e princípios,
estratégia individual e colectiva, a matéria patrimonial, atitude e comportamento, a idoneidade social
do folclore, vestir e enfeitar, solidó, detalhes da iden-
tidade, artes do espectáculo e economia associativa.
DESASSOSSEGAR
CONSCIÊNCIAS
E MITOS INSTALADOS
“Com esta compilação de textos,
alinhados nos 10 temas, não procuro organizar um manual prático, nem
um livro de receitas, muito menos fixar princípios ou regras, nem esgotar
o assunto”, refere Manuel Farias na
introdução do livro, para acrescentar:
“Apenas e só exerço uma responsabilidade e um direito crítico, de modo
assertivo e construtivo, desassossegando as consciências
e os mitos instalados”.
Para Ludgero Mendes, “é urgente dignificar o folclore, sob
pena de, quando despertarmos a sério para esta questão,
já não irmos a tempo de fazer nada em sua ajuda”. Por isso,
refere no prefácio do livro, que “esta obra constitui, a um só
tempo, uma tomada firme de consciência do que urge fazer
para defender, valorizar e dignificar o folclore português”.
Segundo o autor do prefácio, o livro de Manuel Farias
“cumpre uma ampla e profunda missão pedagógica, gerando sementes para intervenções práticas conducentes
ao cumprimento do desiderato anunciado em título”.
MARCO NA CLARIFICAÇÃO
PONTO DE UNIÃO
Para Carla Raposeira, o livro Dignificar o Folclore pode ser
“um marco na clarificação de um conceito” facilitador da “caminhada” dos agentes culturais de todo o país. A autora do
posfácio refere ainda que o livro de Manuel Farias “poderá vir
a ser uma importante fonte de consulta para um conhecimento
mais directo das práticas populares e do património imaterial
do povo português”, podendo ainda “ser um ponto de união
entre os que estudam o folclore”. A Edições Cosmos pretende
fazer o lançamento do livro em várias zonas do país, contando com a presença de várias entidades e personalidades que
deram o seu testemunho para a sua realização, refere a editora, que ainda não divulgou locais e datas.
em tempo
DANÇA
02 novembro 2011
SEVER DO VOUGA
Lagar comTempo em Albergaria-a-Velha
Andrea Gabilondo com plateia cheia
Andrea Gabilondo apresentou um espectáculo chamado “história da dança e psicologia dos intérpretes e criadores em 5 minutos” em Albergaria-a-Velha, inserido na
iniciativa Lagar comTempo, promovido pela
AbergAr-TE. Com plateia cheia.
Andrea Gabilondo é natural da Cidade do
México. Formou-se em dança clássica e contemporânea na Escola de Ballet de Coyoacán
e na Academia de Danza Mexicana. Obteve
uma bolsa de estudos de dois anos na Escola Vaganova de Leninegrado. É licenciada e
mestre em coreografia pela Universidade de
Tilburg em Holanda e em Paris fez estudos
de dança durante um ano com Serge Alzetta
em jazz e André Glegolski em clássico.
Em Portugal, trabalhou durante três anos
na Companhia de Dança de Lisboa, sob a
direcção de Rui Horta. Tem sido professora convidada pela Companhia de Dança de
Aveiro, Escola Superior de Dança de Lisboa,
Escola de Música de Espinho, Escola de Dança de Guimarães, entre outros locais.
MÁRIO ABREU
André Gabilondo durante a sua actuação em Albergaria-a-Velha
VISITA AO JORNAL
RA comemora aniversário com ‘Fernando Caldeira’
O título foi sugerido por um dos alunos e
o RA aceitou, porque para este jornal é sempre motivo de muita satisfação recebermos
a visita de elementos da comunidade educativa. Quis a coincidência que a segunda
turma tenha conhecido o interior do RA no
dia em que se preparava a edição do 13º.
aniversário, bem aproveitado de resto pelo
aluno para a sugestão que aqui titulámos.
Então, aqui vai a notícia, tal qual se aprende
nas aulas:
Alunos das turmas do 7ºA e do 7ºB da Escola EB 2,3 Fernando Caldeira, de Águeda, visitaram a redacção do jornal Região de Águeda em
dias de ‘fecho’ da edição (dias 18 e 25 de Outubro), no âmbito do estudo do texto jornalístico
da disciplina de Língua Portuguesa.
Os 32 alunos, acompanhados pela docente
Carla Figueiredo, ouviram uma explicação sobre as diversas etapas da ‘fabricação’ de um
jornal, desde a recolha da informação até à
distribuição da edição. Tiveram oportunidade
de colocar algumas questões relativamente à
elaboração da notícia e à actividade jornalística. Observaram ainda uma das etapas – a de
paginação -, ficando assim a conhecer alguns
dos conteúdos das respectivas edições, já inseridos nas respectivas páginas, ainda antes das
mesmas terem sido enviadas para a gráfica.
Processo que, como é habitual, suscitou muito
interesse por parte dos alunos, que assim puderam ver como um jornal é feito.
31
Propostas
do Centro de Artes
para Novembro
A programação cultural do
Centro das Artes do Espectáculo
de Sever do Vouga para o próximo mês de Novembro, prevê a
realização de várias actividades
no âmbito das artes, designadamente a realização do concerto
da Sociedade Filarmónica Fraternidade de S. João de Areias (Santa Comba Dão) no dia 6 (domingo), pelas 16h.
Este concerto insere-se num
conjunto de vários concertos de
Bandas Filarmónicas que serão
realizados no CAESV no âmbito
do projecto, da Direcção Regional da Cultura do Centro de que
faz parte integrante o Município
de Sever do Vouga, Bandas em
Concerto.
A exibição dos filmes “O Guarda do Zoo”, uma comédia para
toda a família nos dias 11 e 12, e
“Carros 2” nos dias 25 e 27, são
propostas para este mês.
No dia 12, sábado, abrirá ao
público a exposição de pintura de
Raul Ferreira com o título “Rés-do-Chão”, que estará patente
até ao dia 18 de Dezembro.
CONCERTO
Toques
do Caramulo
em Sever
As duas turmas da Fernando Caldeira durante a visita às instalações do Região de Águeda
Toques do Caramulo realizam
um concerto no próximo dia 19
de Novembro, pelas 22h, é realizado no Centro das Artes do
Espectáculo de Sever do Vouga
(CAESV). Este espectáculo funde
a sonoridade rude da tradição
com as cores da nova música,
sendo Toques do Caramulo já
uma referência nacional no âmbito da nova música tradicional
em Portugal.
Nesse fim-de-semana, dias 19 e
20, o CAESV realiza um workshop
de cerâmica artística, orientado
por Leonor Irra, que terá a duração
de 10 horas. É dirigido ao público
em geral (máximo 15 participantes), mormente a todos os interessados em aperfeiçoar competências e saberes na área da cerâmica
e das artes contemporâneas.
32
em tempo
02 novembro 2011
��� �� ������������
Ainda a Santa Casa da Misericórdia
de Águeda
A Santa Casa está, como as IPSS do
concelho, com cuja União (UCIPSS) colabora, sem prejuízo da sua identidade
com a filiação na União das Misericórdias Portuguesas, subordinada à legislação normativa do decreto-lei nº 119 de
1983.
Todas estas Instituições se pautam
pelo lema do Bem-Fazer, que se identifica com a solidariedade na prestação
voluntária de serviços, pelo menos dos
seus órgãos sociais. Todas têm contudo, autonomia para o desenvolvimento
dos seus projectos. Assim é com a Santa
Casa da Misericórdia.
Os actuais corpos directivos exercem
a sua acção desde Janeiro de 2009 e,
como os mandatos são de três anos, vamos, em 11 de Novembro, escolher uma
nova equipa.
Tivemos, ao tempo, ocasião de escrever no “manifesto” de intenções eleitorais, que a obra de construção estava feita e que iríamos dirigir a nossa acção no
humanismo, na humanitude para com
os cerca de 400 utentes que dependiam
e dependem da nossa ajuda.
Alguma coisa se fez como a criação
de um Serviço de Voluntariado, que tem
sido uma grande mais-valia para dar me-
lhor qualidade de vida aos nossos utentes, com muito bons resultados e que
tem crescido em número de voluntários,
mas em que há sempre lugar para muitos mais.
Fiquem sabendo caros leitores que, se
é certo que os voluntários fazem o bem,
não é menos certo que nos dão permanentemente testemunho, em sua consciência, dos benefícios recebidos em
dobrado pelo bem que fazem.
Criamos um código de ética para que
cada colaborador sinta permanentemente no seu modo de acção que não
está numa empresa a tratar objectos,
mas sim seres humanos vulneráveis, a
exigir atenção e a mesma humanitude,
e que vai dando os seus frutos.
Criamos um arquivo e um inventário dos bens móveis e imóveis da Santa
Casa e uma área museológica, para dar
testemunho da história dos nossos benfeitores e outros.
Temo-nos dedicado à melhoria dos
serviços prestados, alguns já qualificados em auditorias como o da Casa da
Criança e outros em evolução adiantada
como o do lar Conde de Sucena e das
Unidades de Cuidados Continuados Dr
António Breda em Barrô.
E, afinal, as obras não acabaram. È
bem conhecido o ditado que diz “o trabalho nunca acaba” e, realmente, dentro do Processo de Regeneração Urbana, com o prestimoso auxílio da Câmara
Municipal, estamos a fazer obras no Lar
conde de Sucena para sua beneficiação,
já em fase adiantada, bem como em
Barrô, com o Programa Modelar para
as Unidades de Cuidados Continuados
Integrados, com a comparticipação/ colaboração da ARS do Centro.
O caminho faz-se caminhando na
senda da perfeição que, embora humanamente inatingível, deve ser
sempre perseguido. Gostaríamos de
terminar o nosso trabalho, com as
obras em curso, mas dependemos da
vontade dos irmãos (assim se chamam
os associados desde a criação da Irmandade da Senhora da Misericórdia
em 1498), que se deverão manifestar
na Assembleia Geral marcada para o
dia 11 de Novembro próximo, e para a
qual já deverão ter recebido as devidas
convocatórias. Contamos com a vossa
vontade para podermos desenvolver a
nossa, que é a comum de todos.
AMORIM FIGUEIREDO
Provedor da Mesa Administrativa
BANCA Campanha disponível aos balcões do Crédito Agrícola
“CA Soluções de Reforma”
é a nova campanha
O Grupo Crédito Agrícola lança a
campanha “CA Soluções de Reforma”
– que consiste na oferta de um conjunto de produtos de poupança com o
objectivo de apoiar o cliente no planeamento financeiro da sua reforma.
“Com opções de investimento para
diversos perfis de investidores, dos
mais conservadores aos mais dinâmicos, a campanha disponibiliza três tipos de produtos com benefícios fiscais
em 2011.
O “CA PPR” é um plano de poupança programado, a médio e longo prazo,
que permite investimentos mensais,
trimestrais, semestrais ou anuais a
partir de 25 euros e garante uma taxa
de juro anual de 2,25% para este ano”,
refere fonte da instituição.
Os fundos de pensões abertos são
outras hipóteses para aforrar. “O CA
Reforma Segura com uma política de
investimento muito conservadora,
o CA Reforma Tranquila com uma
política de investimento prudente,
oferecem uma rentabilidade segura
a médio prazo, já o CA Reforma Mais
tem uma política de investimento
mais dinâmica que permite a maximização da rentabilidade a médio e
longo prazo”, frisa fonte do Crédito
Agrícola.
Existe ainda a possibilidade de subscrever soluções de investimento especiais. São elas o “CA Futuro Garantido
– PPR” e o “ CA Futuro Garantido”,
ambos com uma duração de 5 anos e
1 dia, sendo o investimento realizado
através de uma entrega única e mínima a partir de 1000 euros, proporcionando uma taxa de rentabilidade
fixa ao longo de todo o contrato. Estas
ofertas apenas estão disponíveis a partir dos dias 14 e 28 de Novembro, respectivamente.
Esta campanha está disponível aos
balcões do Crédito Agrícola de 31 de
Outubro a 30 de Dezembro.
em tempo
02 novembro 2011
SAÚDE
SAÚDE ORAL
As folhas caiem:
é tempo de alergias
Nesta altura do ano muitas pessoas sofrem de reacções alérgicas.
Trata-se de situações que incluem manifestações relativamente benignas (um simples mal-estar localizado)
até casos que podem pôr a vida em perigo (como as alergias à penicilina ou à picada da abelha).
A alergia não é mais que uma reacção exagerada e desajustada do organismo quando entra em contacto com
substâncias estranhas e que têm a capacidade de produzir tais reacções. As principais manifestações incidem na
pele (urticária, eczema ou dermatite), no aparelho respiratório (rinite, asma ou tosse), olhos (conjuntivite, eczema das pálpebras), aparelho digestivo e edema da glote. A
alergia nunca surge ao primeiro contacto do agente alergeno
(indutor da alergia) com o organismo. Este primeiro contacto desencadeia, geralmente, a produção e a libertação dos
anticorpos que, por princípio, são substâncias de defesa que
reagem ao alergeno. É a partir desta manifestação que, num
prazo não determinado, podem surgir sintomas de alergia.
Estes primeiros sintomas resultam de determinados mediadores que são libertados após a reacção do anticorpo com
o alergeno. Daqui se deduz que se o organismo não voltar
a entrar em contacto com o alergeno as pessoas não apresentam manifestações de alergia, mesmo tendo anticorpos
circulantes no sangue.
Esta resposta de produção de anticorpos aos alergenos
é individualizada, isto é, as pessoas reagem de maneira
diferente à mesma substância. Por isso, há pessoas alérgicas aos crustáceos, aos citrinos e aos morangos, mas a generalidade da população não o é. Há possibilidade de tratar
as alergias de duas formas: uma, que se destina apenas a
aliviar os sintomas, sendo realizada com medicamentos anti-histamínicos para as alergias ligeiras e outra, quando se trata
de uma situação grave é necessário tratamento hospitalar.
Para evitar que os sintomas surjam quando uma pessoa entra em contacto com o alergeno responsável, pode fazer-se
a chamada “dessensibilização”, realizada por médicos especialistas, que é orientada para o alergeno responsável. Estes
últimos tratamentos são frequentes em pessoas com rinites
alérgicas, asma ou alergias a veneno de abelha. No caso
de alergias ambientais em que o pó, os ácaros, os fumos e
outros agentes poluentes têm grande responsabilidade, o
doente tem que ter cuidado com o ambiente que o rodeia.
A sua habitação deve ser mantida aspirada e lavada, os
cobertores expostos regularmente ao sol e sacudidos, o
colchão aspirado regularmente, podendo usar-se coberturas especiais. Convém não fumar e não ter animais de
companhia, arejar a casa (se bem que, na altura da polinização as janelas devam estar fechadas).
Para as alergias alimentares, a primeira medida é
identificar qual o alimento que desencadeia a reacção e,
obviamente, não mais o ingerir. Os cosméticos também
podem induzir alergias, que podem ser agravadas pela
exposição ao sol, razão pela qual nas exposições solares
não se devem aplicar cosméticos. Os perfumes (águas de
colónia, desodorizantes, loções de pós-barbear...), por acção do sol constituem um grupo importante de produtos
Onicofagia
MARIA JÚLIO ROQUE
responsáveis por alergias
licenciada em Farmácia
frequentes, podendo dar
origem a queimaduras solares intensas. Há pessoas que também reagem a certos
medicamentos apresentando manifestações alérgicas.
Pode suspeitar-se que existe uma alergia quando uma
pessoa, ao entrar em determinados ambientes ou em
contacto com certos produtos apresenta sintomatologia
mais ou menos súbita. O médico diagnostica as alergias,
identifica o seu agente responsável a partir do tipo de
sintomas que o doente apresenta e confirma-os com testes específicos normalmente na pele do indivíduo. São
extremamente frequentes as alergias relacionadas com
o ambiente, pelo contacto com substâncias como o pó,
fumos e outros agentes poluentes, a humidade, os pêlos
de animais, entre outros.
Os meses de Junho a Outubro são os períodos que
apresentam maiores concentrações de fungos no ar ambiente e consequentemente o aparecimento de alergias.
Porém a rinite, a conjuntivite, a asma, o eczema, urticária,
sinusite e otite média são doenças que se podem manifestar durante todo o ano. São um dos tipos de alergias
que fazem parte de um grupo de doenças que têm origem numa reacção excessiva e inadequada do sistema
imunitário aos antigénios. Tem-se assistido a um aumento deste tipo de patologia, em parte por mudanças das
condições de vida e factores ambientais, mas também
por ausência ou diminuição de factores microbianos estimulantes do sistema imunitário no início da vida da criança através da utilização de alimentos esterilizados, de antibióticos, de vacinas e afins facilitam o desenvolvimento
de reacções alérgicas. É importante alertar as mães que
a amamentação é um grande factor de protecção para
estas patologias.
CONSELHOS PRÁTICOS PARA A ÉPOCA RICA EM PÓLENS
- EVITE: Cortar relva; Andar de motorizada, mas se tiver de o
fazer deve-se proteger os olhos, a boca e o nariz; Dormir com
as janelas abertas; Sair de casa em dias com vento forte e/ou
quente e seco; Secar a roupa ao ar livre (pode trazer pólens
agarrados. A Rede Portuguesa de Aerobiologia disponibiliza
informação e previsões sobre os níveis de pólenes no ar atmosférico semanalmente.
O site da Rede Portuguesa de Aerobiologia é um serviço público gratuito, promovido pela Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica.
“Estou sempre a ouvir dizer que roer as
unhas faz mal aos dentes mas não percebo
porquê?”
Raúl P.
JOANA GOMES
O acto de roer as unhas, designado por onimédica dentista
cofagia, é um hábito parafuncional presente
em muitas pessoas estando, frequentemente, ligado a um estado emocional de ansiedade, nervosismo e insegurança.
Roer as unhas não tem qualquer tipo de benefício para a saúde de
um indivíduo. As mãos, e por conseguinte as unhas, são um veículo
de microorganismos patogénicos (bactérias, fungos e vírus). Sendo a
boca a principal porta de entrada de várias doenças é frequente que o
individuo com onicofagia crónica esteja mais susceptível ao instalar de
infecções oportunistas.
Um roedor de unhas compulsivo pode roer não só a unha, mas também a pele ao seu redor, restringindo o uso das mãos (por exemplo,
para escrever, desenhar, tocar instrumentos de corda, etc.)
O acto de roer as unhas pode afectar a saúde geral da pessoa e, no
que diz respeito à saúde oral, atinge em particular os dentes e a articulação da mandíbula (ATM). O constante roer de unhas leva, inevitavelmente, ao desgaste do esmalte dos dentes, especialmente dos incisivos. Tal facto torna-os mais frágeis, sensíveis, susceptíveis a fracturas
e a cáries. A constante pressão exercida durante o acto de onicofagia
pode, ainda, levar a apinhamentos dentários, giroversões e labioversões dos incisivos, assim como à quebra de restaurações quando presentes nestes dentes.
O acto de roer as unhas leva, também, ao constante forçar da mandíbula para a frente e consequentemente à anteriorização dos côndilos
(estruturas anatómicas que fazem parte da mandíbula, permitindo o
seu encaixe com o resto da cabeça). Este constante e errado posicionamento mandibular pode levar ao desenvolvimento de patologias na
ATM (articulação da mandíbula), manifestando-se através de dores e/
ou estalidos ao abrir e fechar a boca.
A onicofagia sendo um hábito nocivo deve ser eliminado. Hoje
em dia são várias as opções de tratamento que vão desde terapias comportamentais, medicamentos como antidepressivos, antipsicóticos,
técnicas de relaxamento, exercícios físicos e terapias de aversão ao hábito com recurso a substâncias de sabor desagradável sobre as unhas.
Envie os seus comentários, dúvidas ou sugestões de temas que gostaria de ver abordados nesta secção para: [email protected]
DOENÇAS OLHOS
Miguel Lourenço
MÉDICO OFTALMOLOGISTA
PELOS HOSPITAIS UNIVERSIDADE COIMBRA
AGNELO MARQUES DA SILVA
PSIQUIATRA
DOENÇAS NERVOSAS
CONSULTAS POR MARCAÇÃO, TODOS OS DIAS:
LENTES CONTACTO, LASER e CIRURGIA
CONSULTÓRIO EM ÁGUEDA
RUA CELESTINO NETO, 17-1º M (FRENTE À CASA LINO COELHO)
TELEF.: 234 604 941 TLM.: 968 058 905
33
CONSULTÓRIO: PRAÇA DO MUNICÍPIO, 31 / FRACÇÃO M
MARCAÇÕES: 234 751 022 / 966 122 560
34
em tempo
02 novembro 2011
Quinta-feira, 03
Propriedade de
Região de Águeda, Editora SA
Editor Região de Águeda Editora, SA
Sede: Rua Fernando Caldeira
Escadas do Adro, nº 7 – 1º - 3750 Águeda
ASSINATURA nacional: 19,00 euros
Europa: 35,00 euros
resto do mundo: 45,00 euros
CONSELHO
DE ADMINISTRAÇÃO
Presidente: Augusto de Almeida Gonçalves
(26,66% do Capital Social) Administradores:
Rui de Almeida Bastos e Elser Oliveira
ASSEMBLEIA GERAL
Presidente: D. Maria Luísa Grácio Bexiga
Nunes Roque (16,67% do Capital Social)
Vogais: Hernâni da Silva Alves (13,33% do
Capital Social) e Aurelino Almeida Oliveira
CONSELHO FISCAL
Presidente: Carlos Augusto Correia Gonçalves
Vogal: Jorge Miranda da Conceição Vogal
ROC: Santos Carvalho, Silva Costa & Associados,
SROC número setenta e um, representada por
António Augusto dos Santos Carvalho Vogal
suplente: Arlindo Pinto Ferreira Vogal suplente ROC: Armando Luís Vieira de Magalhães,
ROC número seiscentos e setenta e seis
DIRECÇÃO
Director: Rui de Almeida Bastos
Director-adjunto: Augusto Semedo
(Carteira Profissional n.º 2666)
REDACÇÃO
Redactores: Isabel Gomes Moreira (Carteira Profissional n.º 4787)
COLABORADORES
Correspondentes: António Vinhas e José
M. Alho
(Albergaria-a-Velha), Ricardo Amaral e
Joaquim Miguel Almeida (Aguada de Cima),
Manuel Silvério e Henrique Ferreira (Águeda), Ivo Domingues (Belazaima do Chão),
Paula Antunes (Castanheira do Vouga),
José Américo, Manuel Ferreira e João Coelho
(Espinhel), Ângelo Nolasco (Fermentelos),
Filipe Correia (Macinhata do Vouga), Carla
Tavares (Ois da Ribeira), Nuno Rebelo (Préstimo), António Afonso (Talhadas), Helena Nogueira (Travassô), Alexandra Castro (Trofa),
Filipe Vidal (Valongo
do Vouga)
SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS
Saudade Fernandes
e Fátima Estimado
PAGINAÇÃO: António Cândido, Manuel Umbelino e Vítor Teixeira
CONTACTOS
Telefone 234612040
Fax 234612049
Correio electrónico
[email protected]
[email protected]
[email protected]
PROPRIEDADE
Região de Águeda, Editora S.A.,
matriculada na Conservatória
Comercial de Águeda com o nº 2 303,
de 8 de Outubro de 1998.
Capital social – 75.000 Euros
Contribuinte nº 504241508
Depósito legal n.º 159532/00
Registo no ICS n.º 122332
Tiragem desta edição: 14.500
Sede, Redacção e Administração:
Rua Fernando Caldeira - Escadas
do Adro, nº 7 – 1º - 3750 Águeda
IMPRESSÃO: GRÁFICA NAVEPRINTER, SA
MAIA
Telef.: 229 441 492
ANO XIV  I SÉRIE  Nº 678
1645-1708
Sábado, 05
Sexta-feira, 04
Domingo, 06
Euromilhões
16 - 17 - 20 - 39 - 50 4
8
(Sorteio de sexta-feira)
MÁX: 15º - MIN: 12º
MÁX: 13º - MIN: 10º
MÁX: 14º - MIN: 9 º
MÁX: 16º - MIN: 10º
INFORMAÇÃO: INSTITUTO DE METEOROLOGIA, IP PORTUGAL
w w w .
r e g i a o d e a g u e d a . c o m
assinatura anual - 19 euros (nacional) . 35 euros (europa). 45 euros (resto do mundo)
[email protected] | [email protected] | [email protected]
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Inscrições para professores e alunos
Semana aberta
na Universidade de Aveiro
Já se encontra online a página da maior semana
aberta da ciência e tecnologia promovida no país.
De 21 a 25 de Novembro, a Universidade de Aveiro (UA) acolhe a 12ª edição da semana aberta da
ciência e tecnologia (SACT) e transforma-se num
laboratório científico, onde todos são convidados
a observar, experimentar e intervir. O programa
integra mais de 75 actividades desdobradas em
cerca de 163 sessões. As inscrições são gratuitas
e estão abertas até 16 de Novembro.
A UA convida professores e alunos de vários
graus de ensino a inscreveram-se através da página oficial do evento (www.ua.pt/semanaber-
ÁGUEDA
ta) e a envolverem-se nesta iniciativa de divulgação de ciência.
Na edição deste ano há várias actividades dirigidas aos mais novos, numa oportunidade de
dar os primeiros passos no mundo científico.
Os mais velhos, por sua vez, também podem
contar com um variado leque de acções permitindo-lhes o contacto com a ciência e a tecnologia produzida na UA através de experiências,
workshops, jogos, visitas guiadas, exposições,
palestras, conversas sobre ciência, filmes, espectáculos, saídas de campo e apresentações
de projectos.
No salão nobre da Câmara
Workshop de empreendedorismo
A Associação Jovens Associados para o Desenvolvimento Regional do Centro (JADRC), em parceria com a Câmara Municipal de Águeda, promove workshop de empreendedorismo no próximo
dia 9 de Novembro às 17h, no salão Nobre da Câmara de Águeda.
A acção destina-se a desempregados, empreendedores, potenciais empreendedores,
estudantes e empresários de micro e pequenas
empresas. “Tem como finalidade o desenvolvimento de competências nos participantes pos-
sibilitando uma melhor compreensão e avaliação da ideia de negócio, refere a JADRC.
A sessão abordará como temas a apresentação
do projecto iniciativa desenvolvido pela JADRC; a
identificação do potencial da ideia de negócio e do
perfil empreendedor; elaboração do plano de negócio e o financiamento do projecto. Será igualmente
apresentado o projecto da Incubadora de Empresas
de Águeda como projectos desenvolvidos pelo município. O workshop é gratuito, podendo formalizar a
sua inscrição em www.jadrc.pt.
Totoloto
24 - 28 - 30 - 42 - 44 + 8
(Sorteio de sábado)
2.919.230
Joker
CINEMA
Meia noite em Paris
De: Woody Allen
Com: Kathy Bates, Adrien Brody,
Carla Bruni, Marion Cotillard,
Rachel McAdams, Michael Sheen,
Owen Wilson
Género: Comédia, Romance
Classificação: M/12
Gil e Inez (Owen Wilson e
Rachel McAdams) estão noivos
e de visita a Paris. De casamento
marcado, eles têm ainda algumas
dificuldades em acertar agulhas
no que diz respeito à vida em
comum. Ele é um argumentista
de Hollywood com “síndroma da
Idade de Ouro” que sonha viver
em Paris e escrever o romance da
sua vida seguindo os parâmetros
dos grandes escritores da história
da literatura. Já ela é uma mulher
pragmática que aspira a uma vida
estável e luxuosa em Malibu, nos
EUA. Uma noite, embriagado
pela beleza da cidade (e algum
vinho), Gil perde-se na cidade...
CINE S. PEDRO
Dias: 28 e 29 (21h30)

Documentos relacionados