Relatório Técnico PSF – Regiões: Norte, Sudeste e Centro

Сomentários

Transcrição

Relatório Técnico PSF – Regiões: Norte, Sudeste e Centro
RELATÓRIO TÉCNICO
ESF/ASF/SMS-SP
COORDENADORIAS NORTE, SUDESTE
E CENTRO-OESTE
NOVEMBRO 2014
TERMO DE CONVÊNIO Nº 30/SMS. G/2008
P.A. Nº 2008 – 0.105.167-0
ASSOCIAÇÃO SAÚDE DA FAMÍLIA
Presidente: Dra. Anamaria Cavalcanti e Silva
Coordenação Geral da ASF: Dra. Maria Eugênia Lemos Fernandes
Assistência Coordenação: Maria José Rollo Ribeiro
Equipe Técnica da Estratégia Saúde da Família/ASF:
Rosicler Di Lorenzo
Luiz Antonio D´Angelo
Ariete Ramirez
Roberta Melão
Ana Flávia Pagliusi
Roseli Zambelli
Elton Apolinário da Silva
Simone Miranda R. de Moraes
Márcio Leandro Conceição
Supervisão Administrativa: Maria Aparecida da Silva
Assistência Administrativa: Marcelo Ribeiro dos Santos e Viviane Macedo de Araújo
ABREVIATURAS USADAS NESTE RELATÓRIO















































AB
ACS
AMA
AMAQ
APA
APAE
ASF
ATA
CAPS
CAPS AD
CD
CDHU
CEI
CEINFO
CNS
CNES
CONAC
CONSEG
COVISA
CRAS
CREMESP
CRESCO
CRI
CRS
DORT
DNC
DST
EAC
EC
ECr
EMEI
ESB
ESB
ESB
ESF
ESF
FOSP
GCM
GO
GTH
HAS
HIV
IMPREM
LER
LM
MOM I
MTHPIS
Atenção Básica
Agente Comunitário de Saúde
Assistência Médica Ambulatorial
Autoavaliação para a melhoria do Acesso e da Qualidade
Agente de Proteção Ambiental
Associação Pais Amigos Excepcionais
Associação Saúde da Família
Assistente Técnico Administrativo
Centro de Apoio Psicossocial
Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas
Cirurgião Dentista
Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano
Colégio de Educação Infantil
Centro de Informações
Cartão Nacional do SUS
Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde
Conselho de Acompanhamento de Indicadores
Conselho de Segurança
Coordenadoria de Vigilância em Saúde
Centro de Referência de Assistência Social
Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo
Coordenadoria Regional de Saúde Centro - Oeste
Centro de Referência do Idoso
Coordenadoria Regional de Saúde
Distúrbio osteo-muscular relacionado ao trabalho
Doença de Notificação Compulsória
Doença Sexualmente Transmissível
Equipe de Agentes Comunitários
Em contratação
Equipe de Consultório na Rua
Escola Municipal de Educação Infantil
Equipe de Saúde Bucal
Modalidade II: Equipe de Saúde Bucal (1 CD, 1 TSB e 1 ASB)
Modalidade I: Equipe de Saúde Bucal (1 CD e 1 ASB)
Equipe Saúde da Família
Estratégia Saúde da Família
Fundação Oncocentro de São Paulo
Guarda Civil Metropolitana
Ginecologista
Grupo de Trabalho da Humanização
Hipertensão Arterial Sistêmica
Vírus da Imunodeficiência humana
Instituto de Previdência Municipal de Mogi das Cruzes
Lesão por Esforço repetitivo
Licença Médica
“Momento I” – Curso Introdutório para os profissionais que atuam na ESF
Medicinas Tradicionais, Homeopatia e Práticas Integrativas em Saúde

































NASF
NIR
NP
ONG
OS
PAI
PAVS
PMAQ
PMSP
PNH
PSF
PUC
RH
RT
SACI
SAE
SAME
SECONCI
SEPACO
SIAB
SIGA
SMADS
SMS
SPDM
SR
STS
SUVIS
TB
TI
TSB
UBS
UBS
VD
Núcleo de Apoio à Saúde da Família
Núcleo Integrado de Reabilitação
Não previsto no plano de trabalho
Organização não governamental
Organização Social
Programa Acompanhante de Idosos
Programa Ambientes Verdes e Saudáveis
Programa de Melhoria da Qualidade e do Acesso
Prefeitura Municipal de São Paulo
Política Nacional de Humanização
Programa Saúde da Família
Pontifica Universidade Católica
Recursos Humanos
Responsável Técnico
Sonhar, Acordar, Contribuir e Integrar
Sistematização da Assistência de Enfermagem
Serviço de Arquivo Médico
Serviço Social da Construção Civil
Serviço Social da Indústria do Papel, Papelão e Cortiça do Estado de São Paulo
Sistema de Informação da Atenção Básica
Sistema Integrado de Gestão e Assistência à Saúde
Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social
Secretaria Municipal de Saúde
Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina
Sintomáticos Respiratórios
Supervisão Técnica de Saúde
Supervisão de Vigilância em Saúde
Tuberculose
Tratamento Iniciado
Técnico de Saúde Bucal
Unidade Básica de Saúde
Unidade Básica de Saúde da Família
Visita Domiciliar
1.
SUMÁRIO EXECUTIVO ......................................................................................................................... 1
2.
DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS UBS ....................................................................................................... 2
3.
PRODUÇÃO ............................................................................................................................................. 3
a)
Estratégia Saúde da Família ...............................................................................................................................3
4.
RECURSOS HUMANOS ......................................................................................................................... 4
a)
Estratégia Saúde da família e Saúde Bucal .........................................................................................................4
c)
Ambulatório de Especialidades ...........................................................................................................................6
d)
Posto Avançado Vista Alegre ..............................................................................................................................6
e)
UBS Integral Jardim Edite .................................................................................................................................6
5.
EDUCAÇÃO PERMANENTE ................................................................................................................. 7
6.
PAVS .......................................................................................................................................................... 8
a)
Coordenadoria Regional de Saúde Centro-Oeste ...............................................................................................8
b)
Coordenadoria Regional de Saúde Norte ...........................................................................................................8
c)
Coordenadoria Regional de Saúde Sudeste ........................................................................................................8
7.
COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE NORTE ...................................................................... 9
7.1 UBS VILA BRASILÂNDIA ................................................................................................................................. 10
7.1.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................. 10
7.1.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................ 11
7.1.3 Conselho Gestor: .................................................................................................................................................. 13
7.1.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ........................................................................................ 13
7.1.5 Próximos passos: .................................................................................................................................................. 13
7.1.6 Conquistas e Realizações: .................................................................................................................................... 13
7.2 UBS CRUZ DAS ALMAS .................................................................................................................................... 14
7.2.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .................................................................................. 14
7.2.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................. 15
7.2.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................... 17
7.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ......................................................................................... 17
7.2.5 Próximos Passos:................................................................................................................................................... 17
7.2.6 Conquistas/Realizações: ........................................................................................................................................ 17
7.3 UBS JD. ICARAÍ .................................................................................................................................................. 18
7.3.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .................................................................................. 18
7.3.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................. 19
7.3.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................... 21
7.3.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ......................................................................................... 21
7.3.5 Próximos passos: ................................................................................................................................................... 22
7.3.6 Conquistas /realizações: ........................................................................................................................................ 22
7.4UBS AUGUSTO AYROSA GALVÃO .................................................................................................................. 23
7.4.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .................................................................................. 23
7.4.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................. 24
7.4.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................... 26
7.4.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ......................................................................................... 26
7.4.5 Próximos Passos:................................................................................................................................................... 27
7.4.6 Conquista e Realizações:....................................................................................................................................... 27
7.5 UBS JD. GUARANI ............................................................................................................................................. 28
7.5.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................. 28
7.5.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................. 29
7.5.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................... 31
7.5.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ......................................................................................... 32
7.5.5 Próximos passos: ................................................................................................................................................... 32
7.5.6 Conquistas /realizações: ........................................................................................................................................ 32
7.6 UBS JD. PAULISTANO ....................................................................................................................................... 33
7.6.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .................................................................................. 33
7.6.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................. 34
7.6.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................... 36
7.6.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ......................................................................................... 36
7.6.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................... 36
7.6.6 Conquistas/Realizações: ........................................................................................................................................ 36
7.7 UBS NOVA ESPERANÇA ................................................................................................................................... 37
7.7.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .................................................................................. 37
7.7.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................. 38
7.7.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................... 40
7.7.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ......................................................................................... 40
7.7.5 Próximos Passos:................................................................................................................................................... 40
7.7.6 Conquistas/Realizações: ........................................................................................................................................ 40
7.8 UBS VILA PENTEADO ....................................................................................................................................... 41
7.8.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................. 41
7.8.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................ 42
7.8.3 Conselho Gestor: .................................................................................................................................................. 44
7.8.4 Problemas/Desafios: ............................................................................................................................................. 44
7.8.5 Próximos passos: .................................................................................................................................................. 45
7.8.6 Conquistas e Realizações: .................................................................................................................................... 45
7.9 UBS VILA RAMOS.............................................................................................................................................. 46
7.9.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................. 46
7.9.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF............................................................................................................ 47
7.9.3 Conselho Gestor: .................................................................................................................................................. 49
7.9.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ........................................................................................ 49
7.9.5 Próximos Passos:.................................................................................................................................................. 50
7.9.6 Conquistas e Realizações: .................................................................................................................................... 50
7.10 UBS SILMARYA ................................................................................................................................................ 51
7.10.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 51
7.10.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 52
7.10.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 54
7.10.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 55
7.10.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................. 55
7.10.6 Conquistas/Realizações: ...................................................................................................................................... 55
7.11 UBS VISTA ALEGRE ........................................................................................................................................ 56
7.11.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 56
7.11.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 57
7.11.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 59
7.11.4 Problemas/Desafios: ............................................................................................................................................ 59
7.11.5 Próximos passos: ................................................................................................................................................. 59
7.11.6 Conquistas/realizações: ....................................................................................................................................... 59
7.12 UBS VILA TEREZINHA ................................................................................................................................... 60
7.12.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 60
7.12.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 61
7.12.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 63
7.12.4 Problemas/Desafios: ............................................................................................................................................ 63
7.12.5 Próximos passos: ................................................................................................................................................. 63
7.12.6 Conquistas/Realizações: ...................................................................................................................................... 63
7.13 UBS VILA BARBOSA ....................................................................................................................................... 64
7.13.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 64
7.13.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 65
7.13.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 67
7.13.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 67
7.13.6 Conquistas e Realizações: ................................................................................................................................... 68
7.14 UBS CASA VERDE ALTA ................................................................................................................................ 69
7.14.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 69
7.14.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 70
7.14.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 72
7.14.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 73
7.14.5 Próximos passos: ................................................................................................................................................. 73
7.14.6 Conquistas /realizações: ...................................................................................................................................... 73
7.15 UBS VILA DIONÍSIA ........................................................................................................................................ 74
7.15.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 74
7.15.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF .......................................................................................................... 75
7.15.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 77
7.15.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 77
7.15.5 Próximos Passos:................................................................................................................................................. 78
7.16 UBS VILA DIONÍSIA II .................................................................................................................................... 79
7.16.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 79
7.16.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 80
7.16.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 82
7.16.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 82
7.16.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................. 82
7.17 UBS VILA ESPANHOLA .................................................................................................................................. 83
7.17.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 83
7.17.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 84
7.17.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 86
7.17.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 86
7.17.5 Próximos passos: ................................................................................................................................................. 87
7.17.6 Conquistas/Realizações: ...................................................................................................................................... 87
7.18 UBS ILZA HUTZLER ....................................................................................................................................... 88
7.18.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 88
7.18.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 89
7.18.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 91
7.18.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 91
7.18.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................. 91
7.18.6 Conquistas /realizações: ...................................................................................................................................... 92
7.19 UBS VILA SANTA MARIA ............................................................................................................................... 93
7.19.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 93
7.19.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 94
7.19.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 96
7.19.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:........................................................................................ 96
7.19.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................. 97
8.
COORDENAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE SUDESTE .................................................................... 98
8.1 UBS JD. SÃO NICOLAU ..................................................................................................................................... 99
8.1.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .................................................................................. 99
8.1.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 100
8.1.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 102
8.1.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ....................................................................................... 102
8.1.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................. 102
8.1.6 Conquistas/Realizações: ...................................................................................................................................... 102
8.2 UBS VILLALOBO ............................................................................................................................................. 103
8.2.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ................................................................................ 103
8.2.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................... 104
8.2.3 Conselho Gestor: ................................................................................................................................................. 106
8.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: ....................................................................................... 106
8.2.5 Próximos Passos: ................................................................................................................................................. 107
8.2.6 Conquistas /realizações: ...................................................................................................................................... 107
9.
UBS DE OUTROS PARCEIROS APOIADAS POR NASF DA ASF - CRS SUDESTE............... 108
9.1 NASF GUILHERMINA .................................................................................................................................. 108
9.1.1 UBS Guilhermina ................................................................................................................................................ 108
9.1.2 UBS AE Carvalho ............................................................................................................................................... 108
9.2 NASF SÃO NICOLAU .................................................................................................................................... 109
9.2.1 UBS Chácara Cruzeiro do Sul ............................................................................................................................. 109
9.2.2 UBS Jd. São Francisco ........................................................................................................................................ 109
9.3 NASF BRÁS .................................................................................................................................................... 110
9.3.1 UBS Belenzinho .................................................................................................................................................. 110
9.3.2 UBS Brás ............................................................................................................................................................ 110
9.3.3 UBS Moóca ......................................................................................................................................................... 110
9.3.4 UBS Pari ............................................................................................................................................................. 111
10.
COORDENAÇÃO DE SAÚDE OESTE ......................................................................................... 112
10.1 UBS INTEGRAL JARDIM EDITE ................................................................................................................. 113
10.1.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico ............................................................................. 113
10.1.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF........................................................................................................ 114
10.1.3 Conselho Gestor: .............................................................................................................................................. 115
10.1.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS: .................................................................................... 115
10.1.5 Próximos Passos:.............................................................................................................................................. 116
10.1.6 Conquistas/Realizações: ................................................................................................................................... 116
11.
COORDENAÇÃO DE SAÚDE CENTRO ..................................................................................... 117
11.2 UBS SÉ.............................................................................................................................................................. 118
11.2.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .............................................................................. 118
11.2.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF......................................................................................................... 119
11.2.3 Conselho Gestor: ............................................................................................................................................... 121
11.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:...................................................................................... 121
11.2.5 Próximos Passos:............................................................................................................................................... 121
11.2.6 Conquistas/Realizações: .................................................................................................................................... 122
11.3 UBS REPÚBLICA ............................................................................................................................................ 123
11.3.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico .............................................................................. 123
11.3.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF......................................................................................................... 124
11.2.3 Conselho Gestor: ............................................................................................................................................... 126
11.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:...................................................................................... 126
11.2.5 Próximos Passos: ............................................................................................................................................... 126
12.
UBS DE OUTROS PARCEIROS APOIADAS POR NASF DA ASF CRS CENTRO- OESTE.
127
12.1
NASF REPÚBLICA ................................................................................................................................... 127
12.1.1 UBS Boracéia .................................................................................................................................................... 127
12.2 NASF SÉ ........................................................................................................................................................... 128
12.2.1 UBS Santa Cecília ............................................................................................................................................. 128
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
1. SUMÁRIO EXECUTIVO
Este relatório tem como objetivo apresentar uma descrição das atividades da estratégia de saúde
de famílias (ESF) e equipes de consultório na rua (ECr) nas UBS gerenciadas pela Associação Saúde
da Família (ASF) nas Coordenações Norte, Centro, Oeste e Sudeste, no mês de novembro de 2014
atendendo aos termos do convênio firmado entre a ASF e a SMS/SP.
A Associação Saúde da Família coopera com a SMS/SP na implementação da ESF na cidade de
São Paulo através da manutenção, supervisão, monitoramento e avaliação de:

129 ESF;

25 Equipes de Saúde Bucal;

13 NASF;

10 Equipes de Consultório na Rua;
As equipes citadas acima estão distribuídas em 23 UBS, sendo 2 na região Sudeste e 2 na região
Centro-Oeste, 1 na região Oeste e 19 na região Norte (ver quadro 1). Na região centro ainda há 8
equipes de consultório na rua que estão vinculadas às duas UBS da região (Sé e República) e 2 na
UBS Santa Cecília, da administração direta da SMS.
A ASF é responsável pela implantação UBS Integral Jardim Edite na região da STS
Lapa/Pinheiros, coordenação Oeste. Esta UBS tem uma equipe de ESF, profissionais médicos das
especialidades básicas, sendo 3 pediatras, 3 GO, 3 clínicos, 1 psiquiatra e 1 acupunturista, com carga
horária de 20 horas semanais, cobrindo o período das 7 às 19h e sábados das 7 às 13h com
especialidades básicas, odontologia e enfermagem. A unidade, que iniciou suas atividades no mês de
janeiro e é referência em atenção primária também para a população de trabalhadores do território.
Outras duas unidades estão em avançado processo para se transformar em UBS Integral: as
UBS Vista Alegre na STS FÓ/Brasilândia e Vila Dionísia, na STS Casa Verde/Cachoeirinha.
Novembro/14
Página 1
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
2. DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS UBS
Quadro 1. Distribuição dos serviços da parceria ASF/SMS por região de saúde, segundo gerência,
tipo de UBS, população de abrangência, nº de pessoas cadastradas. % cobertura pelo PSF, nº de
ESB tipo 1 e tipo 2 e sedes de NASF.
STS
Penha
SUDESTE
CRS
UBS
Tipo UBS
Mista
3
0
0
10082
* NASF São
Nicolau
Villalobo
Mista
4
1
0
13550
* NASF
Guilhermina
7
1
0
23632
2
7
1
0
23632
2
Casa Verde / Cachoeirinha
TOTAL CRS SUDESTE
Freguesia do Ó / Brasilândia
Tipo I
J São Nicolau
TOTAL STS Penha
NORTE
Sede NASF
Tipo II
Pessoas
cadastradas
PSF
Saúde Bucal
Nº ESF
Plano
V. Dionísia
Mista
9
1
1
28932
Dionísia II
UBSF
4
0
0
12012
Sta. Maria
UBSF
7
0
2
21260
Ilza Hutzler
UBSF
7
1
2
21284
V Barbosa
Mista
3
0
1
10858
Casa Verde Alta
UBSF
6
0
1
18162
Espanhola
UBSF
5
1
2
17140
TOTAL STS Casa Verde
Cachoeirinha
41
3
9
129648
NASF Dionísia II
NASF Santa Maria
NASF Espanhola
3
Cruz das Almas
Mista
5
0
0
16677
J Icaraí
UBSF
6
0
1
20377
Brasilândia
UBSF
4
0
0
13639
V Terezinha
UBSF
5
0
0
16897
J Guarani
UBSF
7
0
2
24769
J Paulistano
UBSF
7
0
0
26165
Nova Esperança
UBSF
4
0
0
14448
Silmarya
Mista
5
0
1
16293
Penteado
UBSF
7
1
2
23555
Vista Alegre
Mista
6
0
0
18975
Ramos
UBSF
5
0
1
16979
Galvão
UBSF
7
1
2
23450
68
2
9
232224
5
109
5
18
361872
8
1
0
1
2081
-
1
0
1
2081
-
1
0
1
2081
-
NASF Cruz das
Almas
NASF Guarani
NASF Silmarya
NASF Penteado
NASF Galvão
TOTAL STS
FÓ/Brasilândia
TOTAL CRS NORTE
OESTE
Jd. Edite
Integral
Lapa
TOTAL STS Lapa/Pinheiros
Sé
CENTRO
TOTAL CRS OESTE
Sé
UBSF
6
0
1
15382
NASF Sé
República
UBSF
6
0
0
12968
NASF República
12
0
1
28350
2
12
0
1
28350
2
129
6
20
415935
12
TOTAL STS Sé
TOTAL CRS CENTRO
TOTAL GERAL ESF/ ESB/ NASF ASF/SMS
República - Equipes de Consultório na Rua
4
Sé - Equipes de Consultório na Rua
4
Total: 10
2
Santa Cecília - Equipes de Consultório na Rua
*NASF da ASF que atende UBS de outras parcerias da SMS
**NASF da ASF com sede na UBS V. Guilhermina da parceria SMS/Santa Marcelina
Obs. Há mais um NASF da região Belenzinho que cobre 3 UBS na região da Moóca cujo gerenciamento das UBS é da SPDM.
Novembro/14
Página 2
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
3. PRODUÇÃO
Os totais de consultas e visitas domiciliares dos diferentes profissionais das equipes de saúde da
família e NASF descritos abaixo mostram a variação mensal da produção destas atividades. Diversos
fatores interferem nestas variações: Maior procura da população em determinados meses, número de
feriados e número de profissionais em atividade, especialmente os médicos.
a) Estratégia Saúde da Família
Quadro 2. Total de atendimentos e visitas realizadas pelas equipes de saúde da família da parceria
SMS-ASF em 2014.
2014
Janeiro Fevereiro
Março
Abril
Maio
Junho
Julho
Agosto
Setembro Outubro Novembro
Pessoas cadastradas
417.968
417.047
418.717 416.521 416.392 416.907 416.659 416.408
416.603
416.241
415.935
Famílias cadastradas
125.084
124.018
125.574 124.951 124.875 124.686 124.900 124.543
124.596
124.214
124.401
Consultas médicas
32.302
30.741
29.273
35.706
36.410
33.039
39.178
37.287
39.006
39.514
31.729
Consultas de enfermagem
18.268
18.054
17.731
19.422
21.088
18.515
20.537
20.875
21.983
21.343
18.340
de médico
2.386
2.150
2.168
3.100
2.717
2.524
2.676
2.559
2.041
1.924
1.618
de enfermeiros
2.804
2.697
2.539
2.944
3.209
3.111
3.235
3.185
3.410
3.251
2.879
de auxiliar de enfermagem
13.894
13.522
13.138
14.418
14.626
12.832
13.772
14.373
14.669
16.124
13.695
de agentes comunitários de
saúde
109.707
109.233
111.741 112.213 111.878 111.104 111.091 111.673
111.473
113.081
111.105
Visitas
domiciliares
Novembro/14
Página 3
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
4. RECURSOS HUMANOS
a) Estratégia Saúde da família e Saúde Bucal
Quadro 3. Número e distribuição dos profissionais da Associação Saúde da Família atuando na
Estratégia Saúde da Família, segundo Unidade Básica, Supervisão Técnica de Saúde e
Coordenadoria Regional de Saúde, no período 01 a 30 de novembro de 2014.
CRS
Sudeste
Norte
Unidade
MÉD. MÉD.
ENF.
30h
20h
AE
ACS ATA CD ASB TSB FAR
TF
APA
STS Penha
7
2
6
0
0
7
13
41
13
1
1
0
0
4
2
UBS São Nicolau
3
1
2
0
0
3
6
18
6
NP
NP
NP
NP
2
1
UBS Villalobos
4
1
4
0
0
4
7
23
7
1
1
0
NP
2
1
Subtotal
7
2
6
0
0
7
13
41
13
1
1
0
0
4
2
STS CV - Cachoeirinha
41
7
33
1
2
41
81
245
64
12
11
9
2
12
7
UBS Casa Verde Alta
6
1
5
1
0
6
12
36
10
1
1
1
NP
2
1
UBS Espanhola
5
1
4
0
0
5
10
30
11
3
3
2
1
2
1
UBS IlzaHutzler
7
1
6
0
0
7
13
42
10
3
2
2
NP
2
1
UBS Santa Maria
7
1
6
0
0
7
14
42
10
2
2
2
NP
2
1
UBS Vila Barbosa
3
1
3
0
0
3
6
17
6
1
1
1
NP
NP
1
UBS Vila Dionisia
9
1
5
0
2
9
18
54
11
2
2
1
1
2
1
UBS Vila Dionisia II
4
1
4
0
0
4
8
24
6
0
0
0
NP
2
1
STS FÓ - Brasilândia
68
12
47
4
2
68
136
405
91
11
11
9
3
22
12
UBS Brasilandia
4
1
3
0
0
4
8
24
6
NP
NP
NP
NP
2
1
UBS Cruz das Almas
5
1
3
0
0
5
10
30
7
NP
NP
NP
1
2
1
UBS Jd. Guarani
7
1
5
0
0
7
14
42
9
2
2
2
1
2
1
UBS Jd. Icarai
6
1
6
0
0
6
12
35
8
1
1
1
NP
2
1
UBS Jd. Paulistano
7
1
4
0
0
7
14
42
9
NP
NP
NP
NP
NP
1
UBS Nova Esperança
4
1
4
0
0
4
8
24
6
NP
NP
NP
NP
2
1
UBS Penteado
7
1
4
1
0
7
14
42
9
3
3
2
NP
2
1
UBS Silmarya
5
1
3
1
1
5
10
30
7
1
1
1
1
2
1
UBS Vila Galvao
7
1
4
2
0
7
14
41
8
3
3
2
NP
2
1
UBS Vila Ramos
5
1
4
0
0
5
10
30
7
1
1
1
NP
2
1
UBS Vila Terezinha
5
1
2
0
1
5
10
29
7
NP
NP
NP
NP
2
1
UBS Vista Alegre
6
1
5
0
0
6
12
36
8
NP
NP
NP
NP
2
1
109
19
80
5
4
109
217
650
155
23
22
18
5
34
19
STS Sé
12
2
11
0
0
14
27
67
24
1
1
1
1
3
2
UBS República
6
1
5
0
0
7
14
33
12
NP
NP
NP
1
3
1
UBS Sé
6
1
6
0
0
7
13
34
12
1
1
1
NP
NP
1
Subtotal
12
2
11
0
0
14
27
67
24
1
1
1
1
3
2
Total
128
23
97
5
4
130
257
758
192
25
24
19
6
41
23
Subtotal
Centro
Oeste
ESF GER. MÉD.
{Legenda: Ger. (Gerente); Méd.(Médico); Enf. (Enfermeiro); AE (Auxiliar de Enfermagem); ACS (Agente Comunitário de saúde); ATA (Auxiliar Técnico
Administrativo); CD (Cirurgião Dentista); ASB (Auxiliar de Saúde Bucal; FAR. (Farmacêutico); TF. (Técnico em Farmácia); APA (Agente de Promoção
Ambiental).}
EC: Em contratação
Novembro/14
NP: Não Previsto no plano de trabalho
Página 4
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
b) NASF
Quadro 4. Número e distribuição dos profissionais da Associação Saúde da Família atuando no NASF, de
01 a 30 de novembro de 2014.
CRS
Sudeste
Sede NASF
SUP. ATA
AS
TO
FONO. NUT. PSIC. FISIO. PSIQ PED. GO HOM. ACUP.
ED.
FIS.
BRÁS
-
-
1
-
1
-
1
2
1
-
-
1
-
1
JD. SAO NICOLAU
1
2
1
2
1
1
1
2
-
-
-
-
-
1
VILA GUILHERMINA
-
-
1
2
1
1
1
2
-
-
-
-
-
-
SUBTOTAL
1
2
3
4
3
2
3
6
1
0
0
1
0
2
VILA SANTA MARIA
-
-
-
2
1
1
1
2
EC
-
-
-
-
-
DIONÍSIA II
-
-
1
-
1
-
1
2
EC
-
EC
-
1
-
ESPANHOLA
1
2
1
-
1
-
1
2
1
-
1
-
1
-
UBS CRUZ DAS ALMAS
1
2
-
2
1
1
1
2
EC
1
-
-
-
-
UBS J GUARANI
-
-
-
2
1
1
1
2
EC
-
EC
-
-
-
UBS PENTEADO
-
-
1
2
1
-
1
2
1
1
-
-
-
-
SILMARYA
-
-
1
2
1
-
1
2
-
1
-
1
-
-
UBS V GALVAO
-
-
1
2
1
-
1
2
1
1
-
-
-
-
SUBTOTAL
2
4
5
12
8
3
8
16
3
4
1
1
2
0
UBS REPUBLICA
1
2
1
2
1
1
2
2
1
-
1
-
-
1
UBS SÉ
-
-
1
2
-
1
2
2
1
-
1
-
-
-
SUBTOTAL
1
2
2
4
1
2
4
4
2
0
2
0
0
1
TOTAL
4
8
10
20
12
7
15
26
6
4
3
2
2
3
Norte
C. Oeste
{Legenda: SUP. (Supervisor); ATA(Auxiliar Técnico Administrativo); AS (Assistente Social); TO(Terapeuta Ocupacional); FONO. (Fonoaudiólogo);
NUT. (Nutricionista); FAR. (Farmacêutico); PSIC. (Psicólogo); FISIO (Fisioterapeuta); PSIQ. (Psiquiatra); PED. (Pediatra); GO (Ginecologista);
HOM. (Homeopata); ACUP. (Acupunturista); ED. FIS. (Educador Físico).}
Novembro/14
Página 5
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
c) Ambulatório de Especialidades
Quadro 5. Número e distribuição dos profissionais da Associação Saúde da Família atuando no
Ambulatório de Especialidades na UBS Espanhola, de 01 a 30 de novembro de 2014.
CRS
ESPECIALIDADES
ENF
AE
GAST
PNEU
OTOR
DERM
OFT
Norte
VILA ESPANHOLA
2
4
1
1
1
1
1
{Legenda: ENF. (Enfermeiro); AE (Auxiliar de Enfermagem); GAST (Gastroenterista); PNEU (Pneumologista); OTOR. (Otorrinolaringologista); DERM.
(Dermatologista); OFT. (oftalmologista).}
d) Posto Avançado Vista Alegre
Quadro 6. Número e distribuição dos profissionais da Associação Saúde da Família atuando no
Posto Avançado Vista Alegre, de 01 a 30 de novembro de 2014.
CRS
POSTO AVANÇADO
MÉD. CG
MÉD.
PED
MÉD. GO
ENF.
AE
AS
TF
AP
ATA
Norte
VISTA ALEGRE
7
2
3
2
4
1
3
1
2
{Legenda: Méd CG.(Médico Clínico Geral); Méd PED.(Médico Pediatra); Méd GO. (Médico Ginecologista); Enf. (Enfermeiro); AE (Auxiliar de
Enfermagem); TF(Técnico de Farmácia); ATA (Auxiliar Técnico Administrativo; AP (Auxiliar de Apoio); AS (Assistente Social)).}
e) UBS Integral Jardim Edite
Quadro 7. Número e distribuição dos profissionais da Associação Saúde da Família atuando na
UBS Integral Jardim Edite, de 01 a 30 de novembro de 2014.
CRS
Centro
Oeste
UBS
Integral
JD.
EDITH
Profissionais
GER
Méd.
CG
Méd.
Ped.
Méd.
GO.
Méd.
Psiq.
Acup
Enf.
TE
ACS
ATA
Farm.
Téc.
Farm.
Psic.
Fono
AS
TO
Fisio
CD
40h
CD
20H
CD
24H
ASB
40H
ASB
30H
TSB
40h
Previstos no
Plano de
Trabalho
1
5
2
3
1
1
5
15
5
13
1
5
2
1
2
2
2
1
2
2
1
3
2
Atuando
1
5
2
2
1
1
5
14
5
13
1
5
2
1
2
2
2
1
2
2
1
3
2
{Legenda: GER. (Gerente); Méd. CG (Médico Clínico Geral); Méd. Ped. (Médico Pediatra); Méd. GO. (Médico Ginecologista); Méd. Psiq (Médico
Psiquiatra); Acup. (Acupunturista); ENF. (Enfermeiro); TE (Técnico de Enfermagem); ACS (Agente Comunitário de Saúde); ATA (Auxiliar Técnico
Administrativo); Farm. (Farmacêutico); Téc. Farm. (Técnico de Farmácia); Psic. (Psicólogo); Fono (Fonoaudiólogo); AS. (Assistente Social); TO
(Terapeuta Ocupacional); Fisio (Fisioterapeuta); CD (Cirurgião Dentista); ASB (Auxiliar de Saúde Bucal); TSB (Técnico de Saúde Bucal).
Novembro/14
Página 6
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
5. EDUCAÇÃO PERMANENTE
Não houve Educação Permanente no período.
Novembro/14
Página 7
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
6. PAVS
Foram definidos alguns indicadores de processo do PAVS extraídos dos projetos desenvolvidos nas
UBS, que traduzem os resultados das ações referentes aos 11 Eixos Temáticos definidos pela
SMS/SP em estreita cooperação com as instituições parceiras. Seguem abaixo os indicadores,
especificados por: CRS, STS e UBS.
a) Coordenadoria Regional de Saúde Centro-Oeste
Indicador
STS Sé
Total
Nº de projetos
6
6
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
10
10
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
230
230
Visitas ambientais domiciliares
36
36
Kg de pilhas e baterias coletadas
19,37
19,37
Litros de óleo de cozinha coletado
78
78
Kg de lixo reciclável coletado
277
277
Kg de medicamentos descartados
20
20
Nº de hortas/jardins
0
0
Nº de minhocários/composteira
0
0
b) Coordenadoria Regional de Saúde Norte
Indicador
Nº de projetos
STS
FÓ/Brasilândia
STS
Casa Verde
Cachoeirinha
Total
60
32
92
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
138
122
260
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
6029
1875
7904
Visitas ambientais domiciliares
237
23
260
Kg de pilhas e baterias coletadas
64,56
43,8
108,36
Litros de óleo de cozinha coletado
437
373
810
Kg de lixo reciclável coletado
169,74
519
688,74
Kg de medicamentos descartados
46,27
32,6
78,87
Nº de hortas/jardins
15
12
27
Nº de minhocários/composteira
11
6
17
STS Penha
Total
Nº de projetos
12
12
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
15
15
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
384
384
Visitas ambientais domiciliares
15
15
Kg de pilhas e baterias coletadas
25,2
25,2
c) Coordenadoria Regional de Saúde Sudeste
Indicador
Litros de óleo de cozinha coletado
72
72
Kg de lixo reciclável coletado
4450
4450
Kg de medicamentos descartados
29,17
29,17
Nº de hortas/jardins
1
1
Nº de minhocários/composteira
0
0
Novembro/14
Página 8
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7. COORDENADORIA REGIONAL DE SAÚDE NORTE
Na região Norte, a ASF, em parceria com a SMS, é responsável pelo acompanhamento das
UBS com equipes de Saúde da Família nas STS de Casa Verde/Cachoeirinha/Limão e na STS
Freguesiado Ó/Brasilândia correspondendo a um total de 109ESF e 24 ESB implantadas em 19
UBS.Sendo 12 UBS com 68 ESF e 2 ESB modalidade 1 e 9 ESB modalidade 2 na STS Freguesia do
Ó/Brasilândia e 7 UBS com 41 ESF, 3 ESB modalidade 1 e 9 ESB modalidade 2 na STS Casa
Verde/Cachoeirinha/Limão. Ainda nesta região, a ASF também é responsável pela implantação e
manutenção de 8 NASF.
Novembro/14
Página 9
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.1 UBS VILA BRASILÂNDIA
 Gerente: Alessandria de Souza Leandro
 População Cadastrada: 13.639
 Equipes Saúde da Família: 4
7.1.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
88
Coleta Pública
Doença de Chagas
8
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
732
Jogado a Céu Aberto
0,08
Epilepsia
28
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1937
%
99,92
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
94,25
Tuberculose Pulmonar
4
Fossa
0,13
Deficiente Físico
92
Despejados a Céu Aberto
5,62
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
112
Rede Pública
99,92
Gestantes menores de 20 anos
15
Poço ou Nascente
0,03
Novembro/14
Página 10
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.1.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Brasilândia.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
16000
13639
85,2
Consulta médica
1920
1010
52,6
Consulta médica corrigida
1440
1010
70,1
VD Médico
64
44
68,8
VD médica corrigida
48
44
91,7
Consulta de Enfermagem
672
575
85,6
VD enfermagem
128
96
75,0
VD auxiliar enfermagem
576
423
73,4
VD acompanhamento ACS
3913
3653
93,4
H.A.S acompanhadas
2037
1937
95,1
Diabetes acompanhadas
724
713
98,5
Gest. Acompanhadas
109
108
99,1
Vacina em <1 ano
163
161
98,8
SR
11
30
272,7
3913
3653
93,4
VD Dengue
Justificativas:

Consulta Médica: 40h de folgas, impactando em menos 2 períodos de visita domiciliar; 64h
de Atestado médico, impactando em menos 2 períodos de visita domiciliar; 06h de cobertura
em atendimento de gestantes, impactando em menos 2 períodos.

Sintomáticos Respiratórios: Intensificação da busca ativa no período.
Novembro/14
Página 11
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Brasilândia.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
3
14
10
Atend. individuais compartilhados entre NASF
9
13
9
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
20
6
7
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
32
33
26
Atend. em grupo (NASF)
0
0
13
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
8
0
12
Total de Atendimentos em grupo
8
0
25
Total geral de atendimentos individuais e grupo
40
33
51
Articulações no Território
7
0
0
Foram realizados 26 atendimentos, sendo 27% compartilhados com Eq. de SF, 34,6%
compartilhados entre o NASF e 38,4% de atendimentos específicos. Não houve articulações no
território neste período. Foram realizados 4 grupos: 1 de cinesioterapia com 9 participantes, sem
compartilhamento; 1 grupo para dor com 6 participantes, compartilhado com SF; 1 Viajando na
Leitura com 6 participantes, compartilhado com SF e 1 Tagarela com 4 participantes, sem
compartilhamento. Taxa de absenteísmo: 31,5%.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Jd. Brasilândia 01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Cultura e Comunicação
"Ecologia do espírito" - O projeto visa desenvolver atividades envolvendo a comunidade e as
equipes da UBS com o objetivo de conscientizar e sensibilizar em temas ambientais capacitando os
participantes a disseminarem os conhecimentos adquiridos pelo território.
2
Biodiversidade e Arborização
"Cuidado que a dengue te pega!" - o projeto tem como objetivo disseminar e incentivar junto
população, práticas de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegipty, causador da Dengue.
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de cozinha
usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos vencidos devolvidos
à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma
destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de
reciclagem.
4
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade nas UBS
trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental. O projeto contempla também a
introdução de composteira para tratamento do resíduo orgânico produzido na unidade com o
objetivo de utilização do substrato na horta.
5
Horta, Alimentação Saudável
"Horta" - Projeto de horta de hortaliças no CAPS AD Brasilândia. O projeto envolve os usuários
do serviço de saúde como ferramenta de terapia.
3
Novembro/14
Página 12
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental. (APA)
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
6
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
84
Visitas ambientais domiciliares
10
Kg de pilhas e baterias coletadas
10
Litros de óleo de cozinha coletado
96
Kg de lixo reciclável coletado
-
Kg de medicamentos descartados
5
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
2
7.1.3 Conselho Gestor:
 Reunião ordinária realizada em 13/11/2014, com a presença de 14 participantes. Pautas:
Plenária Popular em 19/11/2014; Planejamento anual STS/FÓ Brasilândia para 2015; Odonto
Móvel; Importância de participar do curso para conselheiros; Proposta de discussão sobre
relacionamento interpessoal entre conselheiros e funcionários da UBS;Proposta de discussão
sobre os processos, fluxos e trabalhos realizados na UBS;Proposta de discussão sobre as
atribuições dos Conselheiros Gestores e revisão do regimento do Conselho Gestor.
7.1.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Implantação de saúde bucal: através do conselho gestor da unidade, galgar a implantação de
equipe de saúde bucal para atendimento de nosso território;
 Ocupações irregulares no território: oferecer atendimento integral aos usuários das
ocupações;
 Relação interpessoal entre funcionários e conselho gestor.
7.1.5 Próximos passos:
 Tivemos parecer favorável da Supervisão Técnica de Saúde Freguesia do Ó/Brasilândia
quanto à implantação do atendimento em Saúde Bucal de nosso território. Mediante esse
parecer, aindaaguardamos parecer da Coordenadoria de Saúde quanto às questões de
Reforma, acessibilidade, equipamentos e RH;
 Discussão sobre acesso entre ESF, Conselho Gestor, NASF, STS e ASF, para garantir
atendimento às pessoas que residem nas áreas de ocupação irregular;
 Favorecer discussões sobre os processos e fluxos da unidade nas reuniões do Conselho Gestor
e com os funcionários.
7
7.1.6 Conquistas e Realizações:
Reorganização do processo de trabalho, favorecendo o acesso do usuário ao serviço de saúde.
Novembro/14
Página 13
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.2 UBS CRUZ DAS ALMAS
 Gerente: Caroline Encinas
 População Cadastrada: 16.677
 Equipes Saúde da Família: 5
7.2.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
58
Coleta Pública
Doença de Chagas
8
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
1062
Jogado a Céu Aberto
0,02
Epilepsia
23
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2584
%
99,98
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,64
Tuberculose Pulmonar
5
Fossa
0,10
Deficiente Físico
100
Despejados a Céu Aberto
0,26
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
55
Rede Pública
99,57
Gestantes menores de 20 anos
7
Poço ou Nascente
0,03
Novembro/14
Página 14
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.2.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Cruz das Almas.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
20000
16677
83,4
Consulta médica
2400
1131
47,1
Consulta médica corrigida
1440
1131
78,5
VD Médico
80
46
57,5
VD médica corrigida
48
46
95,8
Consulta de Enfermagem
840
666
79,3
VD enfermagem
160
97
60,6
VD auxiliar enfermagem
720
440
61,1
VD acompanhamento ACS
5441
4738
87,1
H.A.S acompanhadas
2922
2584
88,4
Diabetes acompanhadas
1061
945
89,1
Gest. Acompanhadas
90
87
96,7
Vacina em <1 ano
153
150
98,0
SR
14
9
64,8
5441
4738
87,1
VD Dengue
Justificativas:

Visita Domiciliar Médica: 48 horas de reuniões, 08 horas de licença médica e 16 horas de
folgas compensadas.

Visita Domiciliar Auxiliar de Enfermagem: 120 horas de férias; 14 horas de atestados
médicos; 08 horas de falta; 88 horas de folgas compensadas; 16 horas de reuniões.
Ressaltando que os profissionais presentes tiveram que cobrir os serviços internos da UBS.

Visita Domiciliar de Enfermagem: 1 período de férias; 3 períodos de Planejamento anual de
equipe; 6 períodos de Reuniões internas; 2 períodos de Seminário Saúde Mental; 1 período de
Licença médica; 1 período de Discussão de caso com CAPS; 2 períodos de atendimento da
demanda da equipe sem médico.
Novembro/14
Página 15
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Cruz das Almas.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
15
22
33
Atend. individuais compartilhados entre NASF
15
9
0
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
14
16
8
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
44
47
41
Atend. em grupo (NASF)
45
31
56
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
0
0
60
Total de Atendimentos em grupo
45
31
116
Total geral de atendimentos individuais e grupo
89
78
157
Articulações no Território
5
0
0
Foram realizados 41 atendimentos, sendo 19,5% compartilhados com Eq. de SF, e 80,5% de
atendimentos específicos. Não houve articulações no território neste período. Foram realizados 06
grupos: 1 de Cinesioterapia com 47 participantes, compartilhados entre NASF; 1 de artesanato com
10 participantes, compartilhado com SF; 1 de crianças e cuidadores com 24 participantes,
compartilhado com SF; 1 de sobrepeso e obesidade infantil/PSE com 18 participantes, compartilhado
com SF; 1 de pesos e medidas com 8 participantes, compartilhado com SF e 1 de fala com 9
participantes, compartilhado entre NASF. Taxa de absenteísmo: 29,3%.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Cruz das Almas – 01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Horta, Alimentação
Saudável
"Horta" - Projeto de implantação de horta de plantas medicinais, hortaliças com fim educativo e
ajardinamento na UBS. O projeto envolve os funcionários e a comunidade e é monitorado por engenheira
agrônoma do DGD/SVMA Norte 1.
2
Biodiversidade e
Arborização
"Cuidado que a dengue te pega!" - o projeto tem como objetivo disseminar e incentivar junto população,
práticas de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegipty, causador da Dengue.
3
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - coleta de pilhas e baterias usadas e óleo de cozinha usado
destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos vencidos devolvidos a UBS. A
comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes
resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
4
Cultura e
Comunicação
"Ecologia do espírito" - O projeto visa desenvolver atividades envolvendo a comunidade e as equipes da
UBS com o objetivo de conscientizar e sensibilizar em temas ambientais capacitando os participantes a
disseminarem os conhecimentos adquiridos pelo território.
5
Cultura e
Comunicação
"Oficinas Artesanais" - Oficinas de confecção de objetos a partir de materiais recicláveis para estimular a
criatividade, a coletividade e a sensibilização ambiental para as frequentadoras da UBS.
Novembro/14
Página 16
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
10
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
119
Visitas ambientais domiciliares
22
Kg de pilhas e baterias coletadas
6,77
Litros de óleo de cozinha coletado
21
Kg de lixo reciclável coletado
8,23
Kg de medicamentos descartados
0,58
Nº de hortas/jardins
3
Nº de minhocários/composteira
1
7.2.3 Conselho Gestor:
 Data da Reunião ordinária: 26/11/14; Número de Participantes: 09. Pautas: Em 03/11 foi
realizado mais um encontro na comunidade para divulgação das atividades da Unidade e do
Conselho, porém não houve quórum para que a reunião ocorresse. Retorno da STS sobre o
folder, relatando não ser viável a veiculação de propagandas, inviabilizando assim o
patrocínio para impressão. O conselho pensará em outras formas de divulgação. Mobilização
da comunidade para a substituição do último membro do Conselho. Abertura e leitura da
caixa de sugestões da Unidade. Encontro com o Conselho Escolar da E. E. Alm. Tamandaré
sobre a parceria no terreno em 01/12/2014.
7.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Organizar a Unidade para atender a população com o déficit de dois médicos;
 Motivação dos funcionários;
 Diminuir o absenteísmo em consultas médicas e de enfermagem;
 Trabalhar em cogestão;
 Rever processo de trabalho gerencial e da Unidade.
7.2.5 Próximos Passos:
 Realização de atividades baseadas nas discussões do GTH;
 Realizar o planejamento das atividades para o ano de 2015.
7.2.6 Conquistas/Realizações:
 Maior aproximação da gerencia com os demais profissionais.
Novembro/14
Página 17
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.3 UBS JD. ICARAÍ
 Gerente: Anna Paula Rocha
 População Cadastrada: 20.377
 Equipes Saúde da Família: 6
 Equipes Saúde Bucal: 1 Modalidade II
7.3.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
56
Coleta Pública
99,97
Doença de Chagas
6
Queimado/Enterrado
0,02
Diabetes
1023
Jogado a Céu Aberto
0,02
Epilepsia
30
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2635
%
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,41
Tuberculose Pulmonar
10
Fossa
0,03
Deficiente Físico
99
Despejados a Céu Aberto
0,55
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
159
Rede Pública
99,95
Gestantes menores de 20 anos
39
Poço ou Nascente
0,02
Novembro/14
Página 18
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.3.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Jd. Icaraí.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
24000
20377
84,9
Consulta médica
2592
1713
66,1
Consulta médica corrigida
2592
1713
66,1
VD Médico
84
102
121,4
VD médica corrigida
86
102
118,1
Consulta de Enfermagem
1008
964
95,6
VD enfermagem
192
146
76,0
VD auxiliar enfermagem
864
721
83,4
VD acompanhamento ACS
5982
5358
89,6
H.A.S acompanhadas
2770
2635
95,1
Diabetes acompanhadas
1017
991
97,4
Gest. Acompanhadas
156
152
97,4
Vacina em <1 ano
266
262
98,5
SR
17
20
117,8
5982
5358
89,6
VD Dengue
A UBS atingiu todas as metas propostas para o período.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS Jd.
Icaraí.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (meta semestral)
1.900
503
26,5
Primeira Consulta do Ano
48
63
131,3
Primeira Consulta Gestante
-
10
-
Tratamentos Concluídos
48
50
104,2
Pacientes Agendados
192
194
101,0
Visita Domiciliar
8
10
125,0
Atividade de Orientação-Grupos
6
31
516,7
768
1.393
181,4
Total de Procedimentos
Absenteísmo
42,3%
Urgência/Total de Atendimentos
19,8%
A UBS atingiu/superou todas as metas propostas para o período.
Novembro/14
Página 19
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico
do NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Jd. Icaraí.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
11
15
1
Atend. individuais compartilhados entre NASF
16
17
31
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
17
9
8
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
44
41
40
Atend. em grupo (NASF)
0
8
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
7
0
3
Total de Atendimentos em grupo
7
8
3
Total geral de atendimentos individuais e grupo
51
49
43
Articulações no Território
2
0
0
Foram realizados 44 atendimentos, sendo 18% compartilhados com Eq. de SF, 70,7%
compartilhados entre o NASF e 11,3% de atendimentos específicos. Não houve articulações no
território neste período. Foi realizado 01 grupo de Brincar e Reciclar com 03 participantes,
compartilhado entre SF. Taxa de absenteísmo: 25%.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Jd. Icaraí–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Horta, Alimentação Saudável
"Horta de fitoterápicos" - o projeto tem por objetivo incentivar a reeducação alimentar dos usuários
e profissionais da UBS a fim de promover hábitos mais saudáveis, informar o uso correto das
plantas medicinais e temperos e incentivar que essas pessoas sejam replicadores do conhecimento
e prática trabalhados no projeto.
2
Biodiversidade e Arborização
"Cuidado que a dengue te pega!" - o projeto tem como objetivo disseminar e incentivar junto
população, práticas de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegipty, causador da Dengue.
3
Cultura e Comunicação
"Brincar e reciclar" - o projeto tem por objetivo conscientizar as crianças sobre a importância do
meio ambiente e qualidade de vida através de atividades lúdicas e educativas com material
reciclável.
4
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de cozinha
usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos devolvidos à UBS. A
comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta
destes resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
5
Cultura e Comunicação
"Ecologia do espírito" - O projeto visa desenvolver atividades envolvendo a comunidade e as
equipes da UBS com o objetivo de conscientizar e sensibilizar em temas ambientais capacitando os
participantes a disseminarem os conhecimentos adquiridos pelo território.
Novembro/14
Página 20
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
4
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
47
Visitas ambientais domiciliares
15
Kg de pilhas e baterias coletadas
2,05
Litros de óleo de cozinha coletado
13
Kg de lixo reciclável coletado
0,46
Kg de medicamentos descartados
1,9
Nº de hortas/jardins
2
Nº de minhocários/composteira
1
7.3.3 Conselho Gestor:
 Reunião Ordinária do dia 13/11/2014não foi realizada devido a falta de quórum. Nenhum
conselheiro de segmento usuário compareceu.
 Convocada uma reunião extraordinária no dia27/11/2014, contando com a presença de 17
participantes, representantes dos segmentos poder público, trabalhadores e representantes dos
usuários. Reunião iniciada às 14h13min, sendo convocada para divulgação do novo quadro
do Conselho Gestor local, com posse marcada para 05 de dezembro de 2014, referente ao
biênio de 2014 a 2016. Como houve empate entre os seguimentos usuários e trabalhadores,
foi realizada votação entre os presentes para desempate e repassado para todos os presentes
como se deu o processo eleitoral. Reunião encerrada às 16h17min.
7.3.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Manter o PSE como proposta continua de coordenação do cuidado integrado com a ESF e o
processo de formação social do educando, com o apoio da instituição educacional,
profissionais da saúde e conselho gestor;
 Formação de um grupo de profissionais para realização de grupos educativos na EMEF
Milton Campos, conforme necessidade identificada durante as ações do PSE, com o propósito
de ajudar a escola na formação de cidadãos;
 Montar mini comissões de prontuários nas reuniões de equipe para sensibilização dos
profissionais;
 Acompanhar as equipes em visitas domiciliares para reconhecimento do território;
 Estudo das agendas, com análise de perdas primárias;
 Monitorar com as enfermeiras a implantação das novas fichas do SIAB e instrumentá-las para
a análise e correta supervisão;
 Iniciar educação continuada com ACS, ATAS e auxiliares de enfermagem, com ênfase em
fortalecimento de conceitos de acolhimento e humanização;
 Início do planejamento para segunda fase do PSE com as equipes em parceria com o NASF
(alunos com alteração na avaliação antropométrica);
 Intensificar as ações do PSE quanto ao componente II, ampliando a participação do PAVS e
NASF;
 Retomar as reuniões na comunidade e sensibilizar as equipes sobre a importância em
promover espaços de encontros no território, promovendo a participação da comunidade nas
Novembro/14
Página 21
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.


ações da equipe, com o objetivo de efetivar o controle social e valorizar as potencialidades e
recurso sociais e de lazer do território;
Iniciar a reorganização das atividades dos auxiliares técnicos administrativos;
Medicamentos e MMH: nesse mês houve em média oito medicamentos que não puderam ser
atendidos na unidade devido ao desabastecimento de algumas medicações e materiais
médicos hospitalares. Em relação ao MMH: lençol descartável, luvas de procedimento,
compressas de gaze, ataduras, abaixador de língua foram os itens não abastecidos, porém
devido ao monitoramento da unidade, remanejamentos foram solicitados de modo que não
houve prejuízo na continuidade dos serviços prestados ao usuário dentro da unidade.
7.3.5 Próximos passos:
 Manter e aperfeiçoar a reorganização do fluxo da vigilância epidemiológica na unidade,
reforçando a busca ativa de doenças de notificação compulsória e de outros agravos e
situações de importância local;
 Manter a sensibilização das equipes para uma maior compreensão das agendas após as
reuniões sobre construção de agenda que ocorreram em maio;
 Participar das reuniões de equipe mensal para fortalecer a análise dos dados, planejamento da
equipe, estimulando e instrumentalizando as equipes no estudo e discussão dos indicadores
do SIAB;
 Avaliação da oferta do teste rápido para HIV e Sífilis após a sua implantação em outubro de
2014;
 Análise dos resultados dos novos grupos implantados na unidade;
 Estudo das novas agendas;
 Iniciar a preparação da unidade e equipes para o planejamento do ano de 2015;
 Implantação de nova escala de trabalho dos auxiliares de enfermagem.
7.3.6 Conquistas /realizações:
 Gestão da agenda de forma conjunta entre gerência e equipe técnica;
 Disponibilização semanal para as equipes das agendas para otimização das vagas disponíveis;
 Realização de 23 grupos conduzidos pelas equipes da ESF;
 Discussão com as equipes sobre o absenteísmo nas consultas, suas causas e propostas para
redução;
 Estudo da demanda espontânea;
 Avaliação da implantação do retorno programado;
 Realização das campanhas de intensificação para a busca ativa de tuberculose e hanseníase:
aproveitando a ocasião para sensibilização dos agentes comunitários, para promover a coleta
no território evitando as perdas. Feito a intensificação na área da equipe C, considerada a
mais vulnerável, sendo que dois casos de tuberculose foram diagnosticados e um suspeito de
hanseníase;
 Fortalecimento do trabalho em rede: neste mês foi convidado os serviços CER Fo
Brasilândia, NIR Maria Cecília e APD para uma conversa sobre o trabalho da Área da
Pessoa com Deficiência e divulgação do trabalho realizado pelos serviços;
 NPV: após a criação do núcleo as reuniões estão sendo fortalecidas pelos profissionais
participantes e ampliadas as discussões sobre as questões de violência no território;
 Eleição para nova composição do conselho gestor local.
Novembro/14
Página 22
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.4UBS AUGUSTO AYROSA GALVÃO
 Gerente: Valéria Terezinha Bosco
 População Cadastrada: 23.450
 Equipes Saúde da Família: 7
 Equipes Saúde Bucal: 1 tipo I e 2 tipo II
7.4.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
83
Coleta Pública
Doença de Chagas
15
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
1234
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
43
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
3239
%
100,00
Hanseníase
2
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
98,81
Tuberculose Pulmonar
12
Fossa
0,09
Deficiente Físico
155
Despejados a Céu Aberto
1,10
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
145
Rede Pública
99,96
Gestantes menores de 20 anos
26
Poço ou Nascente
0,01
Novembro/14
Página 23
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.4.2
Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Galvão.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
28000
23450
83,8
Consulta médica
3360
2136
63,6
Consulta médica corrigida
2688
2136
79,5
VD Médico
104
125
120,2
VD médica corrigida
90
125
139,5
Consulta de Enfermagem
1176
1169
99,4
VD enfermagem
224
203
90,6
VD auxiliar enfermagem
1008
562
55,8
VD acompanhamento ACS
6888
5855
85,0
H.A.S acompanhadas
3469
3239
93,4
Diabetes acompanhadas
1232
1157
93,9
Gest. Acompanhadas
144
144
100,0
Vacina em <1 ano
250
248
99,2
SR
20
40
204,7
6888
5855
85,0
VD Dengue
Justificativas:

Visita de Auxiliar de Enfermagem: 128 horas de férias de 2 auxiliares; 61 horas de
atestados médicos; 08 horas de falta; 135 horas de folgas referentes a campanha de vacina; 74
horas de cursos sendo: 03 Auxiliares em curso de imunização (66 h) e 01 Auxiliar em curso
caminho do cuidado (8 h); Total de horas das ausências: 406 horas. Ressaltando que os
profissionais presentes tiveram que cobrir os serviços internos da UBS.

Sintomáticos respiratórios: Intensificação na busca ativa - Campanha da tuberculose de
03/11 a 15/11.
Novembro/14
Página 24
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Vila Galvão.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
4.700
319
6,8
Primeira Consulta do Ano
144
118
81,9
Primeira Consulta Gestante
-
14
-
Tratamentos Concluídos
144
128
88,9
Pacientes Agendados
576
510
88,5
Visita Domiciliar
24
21
87,5
Atividade de Orientação-Grupos
18
10
55,6
2.304
1.662
72,1
Total de Procedimentos
Absenteísmo
38,2%
Urgência/Total de Atendimentos
15,4%
Justificativas:

Primeira Consulta no ano, Atividades de Orientação-Grupos e Total de Procedimentos:
Neste período houve 32 dias úteis de triagem e nestes dias não há atendimento clínico.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Galvão.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
42
27
39
Atend. individuais compartilhados entre NASF
19
22
14
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
16
19
10
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
77
68
63
Atend. em grupo (NASF)
26
19
3
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
59
113
87
Total de Atendimentos em grupo
85
132
90
Total geral de atendimentos individuais e grupo
162
200
153
4
6
7
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 16%. As intervenções
no domicílio 49%, e o absenteísmo 19%. Foram realizadas 08 sessões, com média de 11
participantes por sessão: Saúde Mental (02) e Saúde da Criança (06). Articulações com os demais
serviços do território: 07
Novembro/14
Página 25
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Galvão–01/11 a 30/11.
1
2
Eixo Temático
Descrição
Cultura e Comunicação
"Ecologia do Espírito" - O projeto visa desenvolver atividades envolvendo a comunidade e as
equipes da UBS com o objetivo de conscientizar e sensibilizar em temas ambientais capacitando
os participantes a disseminarem os conhecimentos adquiridos pelo território.
"Cuidado que a dengue te pega!" - o projeto tem como objetivo disseminar e incentivar junto
Biodiversidade e Arborização população, práticas de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegipty, causador da
Dengue.
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos vencidos
devolvidos à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados para a importância
de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por
empresas de reciclagem.
3
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
4
"Horta de fitoterápicos" - o projeto tem como objetivo incentivar a reeducação alimentar dos
usuários e profissionais da UBS a fim de promover hábitos mais saudáveis, informar o uso
Horta, Alimentação Saudável
correto das plantas medicinais e temperos e incentivar que essas pessoas sejam replicadores do
conhecimento e prática trabalhados no projeto.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
4
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
18
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
778
Visitas ambientais domiciliares
22
Kg de pilhas e baterias coletadas
4,4
Litros de óleo de cozinha coletado
80
Kg de lixo reciclável coletado
36,81
Kg de medicamentos descartados
2,09
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1
7.4.3
Conselho Gestor:
 Data da Reunião: 12/11/14; Número de Participantes: segmento dos usuários 04, segmento
trabalhadores 03, segmento gestores 04 e convidados 07. Pautas: Oficina de planejamento
com a Professora Socorro do serviço social da PUC - Pro Saúde
7.4.4
Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Criar novo instrumento para avaliação das agendas dos profissionais e do absenteísmo;
 Diminuir em até no mínimo 5% as perdas primárias dos médicos;
 Necessidades estruturais:
 Troca dos postes de iluminação da área externa (lateral e fundo) da Unidade;
 Instalação de novos refletores na entrada e lateral da Unidade;
 Muro lateral, ao lado do terreno com infiltração durante chuvas com risco de queda, já
avaliado pela empresa de manutenção;
 Revisão do telhado do puxadinho;
 Grade de proteção nas canaletas externas do lado esquerdo da UBS.
Novembro/14
Página 26
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.4.5
Próximos Passos:
 Incentivar as equipes para trabalharem com um modelo baseado nas necessidades da
comunidade com resolutividade, qualidade e fortalecimento do vínculo;
 Monitorar diariamente as agendas dos profissionais, avaliando as perdas primárias
diariamente;
 Discutir junto a STS e Parceiro a necessidade de previsão orçamentária para adequação das
questões estruturais.
7.4.6
Conquista e Realizações:
 Devolutiva das oficinas com os auxiliares de enfermagem e estagiários do Pro Saúde da PUC
saúde do trabalhador
 PMAQ - Resultado certificação 2º ciclo - 1ª lista com 03 ESF muito acima da média, 04 ESF
acima da média, 01 ESB muito acima da media, 02 ESB acima da média.
Novembro/14
Página 27
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.5 UBS JD. GUARANI
 Gerente: Elisabete Alves Pinto
 População Cadastrada: 24.769
 Equipes Saúde da Família: 7
 Equipes Saúde Bucal: 2 tipo II
7.5.1
Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
87
Coleta Pública
99,48
Doença de Chagas
10
Queimado/Enterrado
0,05
Diabetes
1049
Jogado a Céu Aberto
0,47
Epilepsia
21
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2827
%
Hanseníase
5
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
90,37
Tuberculose Pulmonar
12
Fossa
0,12
Deficiente Físico
161
Despejados a Céu Aberto
9,51
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
173
Rede Pública
99,78
Gestantes menores de 20 anos
19
Poço ou Nascente
0,13
Novembro/14
Página 28
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.5.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Jd. Guarani.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
28000
24769
88,5
Consulta médica
2112
1629
77,1
Consulta médica corrigida
2112
1629
77,1
VD Médico
68
66
97,1
VD médica corrigida
70
66
93,8
Consulta de Enfermagem
1176
976
83,0
VD enfermagem
224
130
58,0
VD auxiliar enfermagem
1008
803
79,7
VD acompanhamento ACS
7760
7296
94,0
H.A.S acompanhadas
2900
2827
97,5
Diabetes acompanhadas
1049
1033
98,5
Gest. Acompanhadas
177
177
100,0
Vacina em <1 ano
279
277
99,3
SR
21
15
72,7
7760
7296
94,0
VD Dengue
Justificativas:

Consulta e Visita Médica: 02 equipes EAC; 01 profissional PROVAB; 02 profissionais do
Programa mais médicos. 24 horas de atestado medico que impactou em 120 consultas.

Visita do enfermeiro: 24 horas de remoção que impactou em 10 visitas; 07 períodos de visita
compartilhada com NASF e CAPS adulto; Início da implantação do Teste Rápido; 26 horas de
reunião e discussão de casos: tuberculose, seminário de imunização, comitê de mortalidade infantil e
176 horas de férias.
Novembro/14
Página 29
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS Jd.
Guarani.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
3.800
1.149
30,2
Primeira Consulta do Ano
96
101
105,2
Primeira Consulta Gestante
-
17
-
Tratamentos Concluídos
96
88
91,7
Pacientes Agendados
384
157
40,9
Visita Domiciliar
16
16
100,0
Atividade de Orientação-Grupos
12
61
508,3
1.536
2.074
135,0
Total de Procedimentos
Absenteísmo
30,6%
Urgência/Total de Atendimentos
30,9%
Justificativas:

Pacientes agendados: Licença médica de um cirurgião dentista.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Jd. Guarani.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
22
16
24
Atend. individuais compartilhados entre NASF
39
52
27
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
27
19
13
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
88
87
64
Atend. em grupo (NASF)
0
50
128
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
111
0
0
Total de Atendimentos em grupo
111
50
128
Total geral de atendimentos individuais e grupo
199
137
192
3
11
6
Articulações no Território
Foram realizados 64 atendimentos, sendo 20,5% compartilhados com Eq. de SF, 42%
compartilhados entre o NASF e 37,5% de atendimentos específicos. Houve 06 articulações no
território. Foram realizados 05 grupos: 02 de Artesanato com 112 participantes, compartilhado entre
NASF, 01 de Alongamento e Qi Gong com 6 participantes, compartilhado entre NASF, 01 de
Histórias da Carochinha com 10 participantes, compartilhados entre NASF. Taxa de absenteísmo:
16,9%.
Novembro/14
Página 30
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Jd. Guarani–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade nas UBS
trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental. O projeto contempla também a
introdução de composteira para tratamento do resíduo orgânico produzido na unidade com o
objetivo de utilização do substrato na horta da UBS.
2
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos" (nome provisório) - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel, monitoramento dos medicamentos vencidos e
não utilizados devolvidos à UBS e chapas de raios-X. A comunidade e os usuários da UBS são
sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é
feita periodicamente por empresas de reciclagem.
3
Revitalização de Espaços
Públicos
"Revitalização do jardim da UBS" - Implantação de jardim na UBS. O projeto conta com o apoio
da Divisão de Gestão Descentralizada da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA/ DGD
Norte 1), de moradores da região e usuários da UBS.
4
Cultura e Comunicação
"Educomunicação" (nome provisório) - O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de
atividades de educação ambiental voltadas para as ESF, usuários e população do entorno da UBS.
Também contempla a implantação da "caixa PAVS" contendo material educativo, livros e vídeos,
destinados a orientação permanente das equipes em temas socioambientais, capacitando-os para
replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
5
Cultura e Comunicação
"Teatro de fantoches" - o projeto tem como objetivo utilizar a metodologia de teatro de fantoches
para realizar sensibilizações com a população sobre temáticas diversas de meio ambiente,
sustentabilidade e zoonoses.
1
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Nº de projetos
Novembro
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
19
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
976
Visitas ambientais domiciliares
-
Kg de pilhas e baterias coletadas
7,11
Litros de óleo de cozinha coletado
Kg de lixo reciclável coletado
89
-
Kg de medicamentos descartados
20
Nº de hortas/jardins
2
Nº de minhocários/composteira
-
7.5.3 Conselho Gestor:

Realizada em 12/11/2014; 09 participantes; temas principais: Programa Saúde na Escola
– Casos de crianças pré-escolares e escolar perfil CAPS I; Discussão de casos com
conflitos familiares entendimentos diferentes quanto à corresponsabilização do cuidado;
Importância da participação dos moradores e dos trabalhadores do guarani na reunião do
CONSEG; Fortalecimentos das ações do PAVS no território.
Novembro/14
Página 31
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.5.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:

Déficit de dois médicos;

Capacitação para os todos os trabalhadores para abordar e manejar transtorno e
dependência de substâncias psicoativas;

Aquisição e recuperação de equipamentos de informática.
7.5.5 Próximos passos:

Iniciar uma abordagem sobre dependências e compulsão oral com os trabalhadores e
comunidade;

Reduzir o índice da perda primaria fazendo o reduzido no mesmo dia, utilizando as
manobras exigidas pelo sistema SIGA.
7.5.6



Novembro/14
Conquistas /realizações:
Reforma das colunas da área externa para eliminar o pouso dos pombos;
Garantia do acesso dos usuários e qualificação do cuidado;
Inicio das equipes nos manejos de casos em situação de rua e em exposições de risco a
vida e uso nocivo de substâncias psicoativas.
Página 32
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.6 UBS JD. PAULISTANO
 Gerente: Lizete Nogueira Oliveira
 População Cadastrada: 26.165
 Equipes Saúde da Família: 7
7.6.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
49
Coleta Pública
99,59
Doença de Chagas
5
Queimado/Enterrado
0,08
Diabetes
839
Jogado a Céu Aberto
0,33
Epilepsia
26
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2479
%
Hanseníase
3
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
96,23
Tuberculose Pulmonar
7
Fossa
0,31
Deficiente Físico
99
Despejados a Céu Aberto
3,46
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
222
Rede Pública
99,91
Gestantes menores de 20 anos
47
Poço ou Nascente
0,04
Novembro/14
Página 33
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.6.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Paulistano.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
28000
26165
93,4
Consulta médica
2208
1424
64,5
Consulta médica corrigida
1728
1424
82,4
VD Médico
104
30
28,8
VD médica corrigida
58
30
52,1
Consulta de Enfermagem
1176
1315
111,8
VD enfermagem
224
139
62,1
VD auxiliar enfermagem
1008
941
93,4
VD acompanhamento ACS
7482
6691
89,4
H.A.S acompanhadas
2597
2479
95,5
Diabetes acompanhadas
840
809
96,3
Gest. Acompanhadas
237
227
95,8
Vacina em <1 ano
355
351
98,9
SR
22
12
55,0
7482
6691
89,4
VD Dengue
Justificativas:

Consulta Médica: déficit de profissional, com a meta corrigida para o número de
profissionais atuando atinge-se 98,9%.

Visitas Domiciliares Médicas:09 hs = 03 períodos → 12 VD - férias; 16 hs = 04 períodos
→ 16 VD – Restrição médica; 03 hs = 01 período → 04 VD – Licença Médica; total 8
períodos = 32 visitas domiciliares.

Visita Domiciliar de Enfermagem: 02 períodos → 08 VD – licença médica; 01 período → 04
VD – Reunião SUVIS; 16 períodos → 64 VD – Restrição por gestação; 01 período → 04 VD –
Reunião RT; 02 períodos → 08 VD - matriciamento CAPS e Supervisão Ginecologia Dr. Carlos.
Total: 22 períodos = 88 Visitas Domiciliares.
Novembro/14
Página 34
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Jd. Paulistano.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
10
4
5
Atend. individuais compartilhados entre NASF
22
23
21
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
4
1
4
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
36
28
30
Atend. em grupo (NASF)
0
0
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
8
0
0
Total de Atendimentos em grupo
8
0
0
Total geral de atendimentos individuais e grupo
44
28
30
Articulações no Território
4
7
7
Foram realizados 30 atendimentos, sendo 13% compartilhados com Eq. de SF, 70%
compartilhados entre o NASF e 16% de atendimentos específicos. Houve 7 articulações no território.
Não teve grupos neste período. Taxa de absenteísmo: 37,5%.
Quadro 3. Projetos em andamentodo Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Jd. Paulistano –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade nas
UBS trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental.
2
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos" (nome provisório) - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel, monitoramento dos medicamentos devolvidos
ou não utilizados à UBS e chapas de raios-X. A comunidade e os usuários da UBS são
sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A
retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
3
Horta, Alimentação Saudável
Projeto que integra da comunidade local, a UBS e a rede pública de ensino EMEI, EMEF e CEI
na implantação de canteiros no CEU Jardim Paulistano.
4
Cultura e Comunicação
"Educomunicação" (nome provisório) - O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de
atividades de educação ambiental voltadas para as ESF, usuários e população do entorno da
UBS. Também contempla a implantação da "caixa PAVS" contendo material educativo, livros e
vídeos, destinados a orientação permanente das equipes em temas socioambientais, capacitandoos para replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
5
Cultura e Comunicação
"Teatro de fantoches" - o projeto tem como objetivo utilizar a metodologia de teatro de
fantoches para realizar sensibilizações com a população sobre temáticas diversas de meio
ambiente, sustentabilidade e zoonoses.
1
Novembro/14
Página 35
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
10
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
247
Visitas ambientais domiciliares
62
Kg de pilhas e baterias coletadas
2,58
Litros de óleo de cozinha coletado
13
Kg de lixo reciclável coletado
2,43
Kg de medicamentos descartados
1,23
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1
7.6.3 Conselho Gestor:
 Data da Reunião: 27/11/2014; Número de Participantes: 19; Pauta: Continuidade das oficinas
sobre Planejamento realizadas pela Professora Socorro Cabral e alunos do curso de Serviço
Social da PUC.




7.6.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Acompanhamento de criança de baixo peso;
Falta de equipamentos de informática, os equipamentos existentes estão em situação
precáriamuitos já estão inservíveis, dificultando o trabalho;
Três equipes sem médicos;
Casos de famílias vulneráveis no território.
7.6.5 Próximos Passos:
 Continuar com a cobertura das áreas que estão sem médicos;
 Discussões e plano de cuidado elaborado e executado com os equipamentos da rede;
 Preparação para o Planejamento 2015.
7.6.6 Conquistas/Realizações:
 Proporcionamos através da Educação Permanente para os ACS da UBS Paulistano e Nova
Esperança o acesso ao teatro do SESI, para assistirem a peça “O Homem de La Mancha” com
o apoio do Conselho Gestor para transportar os ACS;
 Oficina de planejamento para o Conselho Gestor.
Novembro/14
Página 36
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.7 UBS NOVA ESPERANÇA
 Gerente: Vanessa Alessandra Lopes
 População Cadastrada: 14.448
 Equipes Saúde da Família: 4
7.7.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
33
Coleta Pública
98,00
Doença de Chagas
11
Queimado/Enterrado
0,12
Diabetes
461
Jogado a Céu Aberto
1,89
Epilepsia
35
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1177
%
Hanseníase
1
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
89,94
Tuberculose Pulmonar
7
Fossa
0,72
Deficiente Físico
69
Despejados a Céu Aberto
9,34
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
143
Rede Pública
Gestantes menores de 20 anos
38
Poço ou Nascente
Novembro/14
99,72
-
Página 37
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.7.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Nova Esperança.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
16000
14448
90,3
Consulta médica
1632
951
58,3
Consulta médica corrigida
1632
951
58,3
VD Médico
52
34
65,4
VD médica corrigida
54
34
62,5
Consulta de Enfermagem
672
533
79,3
VD enfermagem
128
69
53,9
VD auxiliar enfermagem
576
408
70,8
VD acompanhamento ACS
4294
3828
89,1
H.A.S acompanhadas
1319
1177
89,2
Diabetes acompanhadas
462
410
88,7
Gest. Acompanhadas
145
140
96,6
Vacina em <1 ano
219
212
96,8
SR
12
10
83,1
4294
3705
86,3
VD Dengue
Justificativas:

Visita Domiciliar Médica: Médico de férias no período de 10/11/2014 a 08/12/2014
totalizando 128 horas, folga do médico do Programa Mais Médico (8 horas).

Consulta Médica: Médico de férias no período de 10/11/2014 a 08/12/2014 totalizando 128
horas.

Visita Domiciliar de Enfermagem: Enfermeira de férias no período de 10/11/2014 a
08/12/2014 (bloqueados 8 períodos de visitas domiciliares = 40 VD), 3 remoções (3 períodos
de VD).
Novembro/14
Página 38
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Nova Esperança.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
17
6
6
Atend. individuais compartilhados entre NASF
15
24
17
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
1
1
3
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
33
31
26
Atend. em grupo (NASF)
4
7
5
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
0
7
0
Total de Atendimentos em grupo
4
14
5
Total geral de atendimentos individuais e grupo
37
45
31
Articulações no Território
4
6
3
Foram realizados 26 atendimentos, sendo 11,5% compartilhados com Eq. de SF, 65,5%
compartilhados entre o NASF e 23% de atendimentos específicos. Houve 3 articulações no território.
Foi realizado 01 grupo de Terapia Comunitária com 05 participantes, compartilhado entre NASF.
Taxa de absenteísmo: 16%.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Nova Esperança –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
"Gerenciamento de resíduos" (nome provisório) - coleta de pilhas e baterias usadas,
óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel, monitoramento dos
medicamentos devolvidos ou não utilizados à UBS e chapas de raios-X. A comunidade
e os usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta
destes resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de
reciclagem.
"Biblioteca PAVS" (nome provisório) - O projeto constitui-se de caixas montadas nas
UBS contendo material educativo, livros e vídeos, destinados a orientação permanente
das equipes da Estratégia Saúde da Família da unidade em temas socioambientais,
capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
1
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
2
Cultura e Comunicação
3
Cultura e Comunicação
"Artesanato com crianças" - o projeto tem como objetivo desenvolver oficinas lúdicas
para crianças reutilizando material reciclável como método de educação ambiental.
4
Cultura e Comunicação
"Teatro de fantoches" - o projeto tem como objetivo utilizar a metodologia de teatro de
fantoches para realizar sensibilizações com a população sobre temáticas diversas de
meio ambiente, sustentabilidade e zoonoses.
5
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda
Ambiental na Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de
sustentabilidade nas UBS trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental.
6
Horta, Alimentação Saudável
"Horta e jardim na UBS" - projeto com objetivo de construção de horta e jardim na
UBS.
Novembro/14
Página 39
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
6
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
15
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
475
Visitas ambientais domiciliares
34
Kg de pilhas e baterias coletadas
3,45
Litros de óleo de cozinha coletado
7
Kg de lixo reciclável coletado
0,5
Kg de medicamentos descartados
1,22
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1
7.7.3 Conselho Gestor:
 Não houve por falta de conselheiros do segmento usuários.
7.7.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Ampliar na rede o cuidado para com as famílias de risco em uso abusivo de álcool e drogas;
 Reunião para discutir caso de paciente de risco com CAPS, NASF e equipes de SF.
7.7.5 Próximos Passos:
 Discussão dos casos das famílias na Rede Psicossocial do território;
 Formação dos GT de educação, drogradição, cultura de paz e da subprefeitura;
 Organização do Planejamento Anual da Unidade.





7.7.6 Conquistas/Realizações:
Reuniões com os GT de trabalho na unidade;
Realização de reunião de planejamento anual da unidade (preparatório);
Participação na plenária de saúde no território dia 19/11/2014 na Igreja Teto de Zinco;
Participação da unidade na abertura do Centro de Referencia em Direitos Humanos do
território em 17/11/2014 no Céu Paulistano;
Participação da comunidade nos grupos da unidade: 517 Usuários da unidade participaram
dos grupos na unidade: Caminhadas, Artesanato, Terapia Comunitária (NASF+equipe),
Hidroginástica Brinquedolândia (NASF+Equipe) Saúde da Mulher, Saúde Bucal (PSE),
Hipertenso e Diabético, Grupo de resultado de exames, Grupo de Crianças maiores de dois
anos e Puericultura, Grupo de Linguagem.
Novembro/14
Página 40
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.8 UBS VILA PENTEADO
 Gerente: Cristian Regina Reyes Kury
 População Cadastrada: 23.555
 Equipes Saúde da Família: 7
 Equipes Saúde Bucal: 1 tipo I e 2 tipo II
7.8.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
33
Coleta Pública
99,97
Doença de Chagas
15
Queimado/Enterrado
0,01
Diabetes
1244
Jogado a Céu Aberto
0,01
Epilepsia
25
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
3359
%
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
94,51
Tuberculose Pulmonar
4
Fossa
0,16
Deficiente Físico
215
Despejados a Céu Aberto
5,33
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
194
Rede Pública
99,90
Gestantes menores de 20 anos
43
Poço ou Nascente
0,04
Novembro/14
Página 41
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.8.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Penteado.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
28000
23555
84,1
Consulta médica
2304
2029
88,1
Consulta médica corrigida
2304
2029
88,1
VD Médico
80
72
90,0
VD médica corrigida
77
72
93,8
Consulta de Enfermagem
1176
915
77,8
VD enfermagem
224
146
65,2
VD auxiliar enfermagem
1008
779
77,3
VD acompanhamento ACS
6905
6642
96,2
H.A.S acompanhadas
3524
3359
95,3
Diabetes acompanhadas
1234
1186
96,1
Gest. Acompanhadas
195
193
99,0
Vacina em <1 ano
284
282
99,3
SR
20
11
56,0
6905
6466
93,6
VD Dengue
Justificativas:

Visita Domiciliar de Enfermagem: 8 períodos de férias de 1 profissional, deixou de realizar
32 VD; 4 períodos licença médica, deixou de realizar 16 VD; 1 período Treinamento Seringa
de Segurança, deixou de realizar 4 VD; Potencial de 56 períodos, déficit de 13 períodos,
portanto 43 períodos disponíveis para VD, realizadas 146 VD, portanto atingiria 84,8%.
Novembro/14
Página 42
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Penteado.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
4.700
1.275
27,1
Primeira Consulta do Ano
144
184
127,8
Primeira Consulta Gestante
-
7
-
Tratamentos Concluídos
144
84
58,3
Pacientes Agendados
576
524
91,0
Visita Domiciliar
24
11
45,8
Atividade de Orientação-Grupos
18
61
338,9
2.304
1.543
67,0
Total de Procedimentos
Absenteísmo
32,1%
Urgência/Total de Atendimentos
18,9%
Justificativas:



Tratamentos Concluídos: 11/11- Drª Sandra atestado 24/11- Drª Sandra folga.
Visita Domiciliar: Drª Sandra não está fazendo VD devido á gestação.
Total de Procedimentos: 20/11 feriado - 21/11 Drª Paula atestado.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Penteado.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
58
46
48
Atend. individuais compartilhados entre NASF
10
13
20
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
7
20
13
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
75
79
81
Atend. em grupo (NASF)
52
8
23
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
11
17
49
Total de Atendimentos em grupo
63
25
72
Total geral de atendimentos individuais e grupo
138
104
153
3
6
6
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 16%. As intervenções
no domicílio 31% e o absenteísmo 24%. Foram realizadas 08 sessões de grupo, com média de 09
participantes: Saúde da Criança (04); Reabilitação (02); Saúde Mental (01) e Práticas Integrativas
(01). Articulações com os demais serviços do território: 05.
Novembro/14
Página 43
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Penteado–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
Cultura e Comunicação
"Ecologia do espírito" - O projeto visa desenvolver atividades envolvendo a comunidade e as
equipes da UBS com o objetivo de conscientizar e sensibilizar em temas ambientais
capacitando os participantes a disseminarem os conhecimentos adquiridos pelo território.
2
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos vencidos
devolvidos à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados para a importância
de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por
empresas de reciclagem.
3
Cultura e Comunicação
"Cuidado que a dengue te pega!" - o projeto tem como objetivo disseminar e incentivar junto
população, práticas de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegipty, causador da
Dengue.
1
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento–Agente de Promoção Ambiental. (APA)
Indicador
Nº de projetos
Novembro
3
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
17
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
577
Visitas ambientais domiciliares
29
Kg de pilhas e baterias coletadas
10,9
Litros de óleo de cozinha coletado
28
Kg de lixo reciclável coletado
0,71
Kg de medicamentos descartados
0,1
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1
7.8.3 Conselho Gestor:
 Data da Reunião: 10/11/14 com 11 participantes. Pautas: UBS Integral, possibilidade de
Formação Conselho Gestor da Coordenadoria Norte. Reunião ordinária realizada em
10/11/14, com duração de 2h, com a presença de 11 pessoas, sendo 4 conselheiros do
segmento usuário, 4 conselheiros do segmento trabalhador, 3 conselheiro do segmento
Gestor, e 6 convidados. Os principais assuntos discutidos foram sobre o que são as UBS
Integrais e a possibilidade de formar um Conselho Gestor da Coordenadoria Norte.
7.8.4 Problemas/Desafios:
 Declarações De Comparecimento: Garantir a compensação das horas de declaração que não
são abonadas e sim devem ser compensadas.
 Manutenção e aquisição de equipamentos diversos: A unidade apresenta diversos
equipamentos antigos que precisam ser trocados ou efetuar manutenção, como por exemplo,
freezer para gelox vacina (doação recebida em 2005); empresa de manutenção atrasa a
manutenção do equipamento (72h previstas em contrato);diversos ventiladores estão
quebrados; falta de microcomputadores (antigos sem conserto não foram repostos).
 Necessidade de reuniões mensais de matriciamento em saúde mental com os CAPS da e
NASF na região.
Novembro/14
Página 44
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.





Garantir a Supervisão de Enfermagem nas 12h de Funcionamento da Unidade: Temos
discutido com os Enfermeiros sobre a importância da Supervisão de Enfermagem nas 60h
semanais, durante todo o funcionamento da UBS.
7.8.5 Próximos passos:
Esclarecer aos profissionais as regras de reposição de horas para as declarações de
comparecimento trazidas pelos funcionários e garantir seu lançamento no sistema GRHNET
Levantamento das necessidades dos equipamentos listados acima.
Preparar o Planejamento para 2015.
Discutir com os enfermeiros a importância da Supervisão de Enfermagem, o que deve ser
observado e avaliado. Além disso, legitimar o enfermeiro como coordenador da equipe,
incluindo sua responsabilidade sobre as atuações dos ACS e Auxiliares de Enfermagem.
7.8.6 Conquistas e Realizações:
 Conseguimos constituir a equipe para planejar uma confraternização com o objetivo de
aproximar e estreitar relações de trabalho.
Novembro/14
Página 45
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.9 UBS VILA RAMOS
 Gerente: Luzia Giosa Graciano
 População Cadastrada: 16.979
 Equipes Saúde da Família: 5
 Equipe Saúde Bucal: 1 tipo II
7.9.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
41
Coleta Pública
Doença de Chagas
11
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
889
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
28
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2214
%
100,00
Hanseníase
1
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,92
Tuberculose Pulmonar
6
Fossa
0,06
Deficiente Físico
126
Despejados a Céu Aberto
0,02
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
118
Rede Pública
99,94
Gestantes menores de 20 anos
24
Poço ou Nascente
0,02
Novembro/14
Página 46
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.9.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Vila Ramos.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
20000
16979
84,9
Consulta médica
2304
1055
45,8
Consulta médica corrigida
2208
1055
47,8
VD Médico
76
62
81,6
VD médica corrigida
74
62
84,2
Consulta de Enfermagem
840
693
82,5
VD enfermagem
160
99
61,9
VD auxiliar enfermagem
720
530
73,6
VD acompanhamento ACS
4957
4447
89,7
H.A.S acompanhadas
2269
2214
97,6
Diabetes acompanhadas
881
845
95,9
Gest. Acompanhadas
118
118
100,0
Vacina em <1 ano
189
183
96,8
SR
14
5
35,3
4957
4487
90,5
VD Dengue
Justificativas:

Consulta e Visita Médica: Demissão de 1 médico do PMM em 06/11/14, deixando de
realizar 9 dias de consulta médica correspondendo num total de 18 períodos no mês 72hs,
num total de 360 consultas; Planejamento de equipe, deixando o médico de atender 24hs
correspondendo a 120 consultas num total de 6 períodos; Férias de 1 médico, 4 dias de 24/11
a 28/11, 24hs, correspondendo a 6 períodos, correspondendo a 120 consultas não realizadas;
Folga de 5 dias no mês de médicos correspondendo a 40hs, influenciando no atendimento
médico 32hs, correspondendo a 8 períodos, num total de 80 consultas não realizadas; Médico
com agendamento 3 consultas por hora devido a adaptação do serviço deixando de realizar
em média 96 atendimentos; Participação de 2 médicos no Matriciamento de Psiquiatria,
deixando de atender ambas 16 consultas;Absenteísmo de 27%.

Visita Domiciliar de Enfermagem: Férias de um profissional deixando de realizar 4
períodos de VD correspondendo a 16 VD; Uma enfermeira de folga, deixando de realizar 1
período de VD, correspondendo a 4 VD; Uma enfermeira em planejamento deixando de
realizar 2 períodos de VD, em média 8 VD na semana; Uma enfermeira teve reunião na
SUVIS, deixando de realizar um período de VD, correspondendo a 4 VD; Duas enfermeiras
deixaram de realizar 2 períodos para cobertura da Unidade em virtude das Férias de um
profissional, deixando de realizar 8 VD; Uma enfermeira participou do Seminário de
Imunização, deixando de realizar 1 período de VD, correspondendo a 4 VD; Uma enfermeira
teve licença médica de 1 dia, implicando em 1 período de VD deixando de realizar 4 VD.

Sintomáticos Respiratórios: meta não atingida devido a não realização de busca ativa na
comunidade, porém dentro da meta anual (58%).
Novembro/14
Página 47
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Vila Ramos.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
362
19,1
Primeira Consulta do Ano
48
61
127,1
Primeira Consulta Gestante
-
3
-
Tratamentos Concluídos
48
59
122,9
Pacientes Agendados
192
166
86,5
Visita Domiciliar
8
22
275,0
Atividade de Orientação-Grupos
6
9
150,0
768
732
95,3
Total de Procedimentos
Absenteísmo
50,6%
Urgência/Total de Atendimentos
55,6%
Justificativas: A UBS atingiu/superou todas as metas propostas para o período.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Vila Ramos.
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
Indicadores de Monitoramento
49
57
21
Atend. individuais compartilhados entre NASF
5
14
11
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
5
6
5
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
59
77
37
Atend. em grupo (NASF)
0
28
42
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
63
124
36
Total de Atendimentos em grupo
63
152
78
Total geral de atendimentos individuais e grupo
122
229
115
6
5
8
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 13%. As intervenções
no domicílio 49% e o absenteísmo 30%. Foram realizadas 10 sessões de grupo, com média de 8
participantes: Saúde da Mulher (03); Reabilitação (02); Saúde da Criança; (01) e Saúde Mental
(04).Articulações com os demais serviços do território: 05
Novembro/14
Página 48
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Vila Ramos–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Cultura e Comunicação
"Ecologia do espírito" - O projeto visa desenvolver atividades envolvendo a comunidade e
as equipes da UBS com o objetivo de conscientizar e sensibilizar em temas ambientais
capacitando os participantes a disseminarem os conhecimentos adquiridos pelo território.
2
Cultura e Comunicação
"Reciclando a autoestima" - Projeto de grupo de artesanato envolvendo pessoas portadoras
de necessidades especiais e emocionais com o objetivo de estimular a integração,
sociabilização e a criatividade através da reutilização de materiais.
3
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos usados
devolvidos à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados para a
importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita
periodicamente por empresas de reciclagem.
4
Biodiversidade e arborização
"Cuidado que a dengue te pega!" - o projeto tem como objetivo disseminar e incentivar junto
população, práticas de combate aos criadouros do mosquito Aedes Aegipty, causador da
Dengue.
5
Cultura e Comunicação
"Tudo vira arte" - o projeto tem por objetivo trabalhar a auto-estima e valorização da mulher
em atividades artesanais com diversos materiais.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
18
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
2407
Visitas ambientais domiciliares
17
Kg de pilhas e baterias coletadas
1
Litros de óleo de cozinha coletado
20
Kg de lixo reciclável coletado
119,6
Kg de medicamentos descartados
4,65
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1






7.9.3 Conselho Gestor:
Data da Reunião: 03/11/14; Número de Participantes: 8; Pauta: Oficina de Planejamento com
a equipe de Serviço Social da PUC.
7.9.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Necessidade de rever o quadro de ATA das Unidades, devido a grande demanda de
lançamentos no SIGA;
Necessidade de aumentar o quadro de Técnicos de Farmácia para cobertura de férias e
licenças;
Necessidade de aquisição de computadores e ventiladores para a Unidade, dificultando os
trabalhos pela falta dos mesmos;
Remanejamento das consultas do médico da equipe 3 que solicitou demissão, dificultando o
atendimento dos outros profissionais em virtude de estarem com as agendas completas;
Elaborar documento para as equipes para a realização do Planejamento de 2015;
Novembro/14
Página 49
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.







Colocar em prática o novo modelo de acesso, o que irá implicar na mudança do fluxo da
Unidade.
7.9.5 Próximos Passos:
Realização de treinamento de Snelly para os ACS: reciclagem. Até o momento não
conseguimos um oftalmologista para realizar a Capacitação;
Dar continuidade às Oficinas de Acolhimento/Integralidade na Unidade;
Dar continuidade a Reciclagem na Unidade sobre o SUS e Políticas de Saúde;
Dar continuidade ao Programa de Saúde Escolar;
Implantar o novo fluxo de demanda espontânea;
Planejamento das Equipes.
7.9.6 Conquistas e Realizações:
Realização da Oficina sobre nova proposta de acesso com todos os técnicos com decisões
centradas sobre o atendimento;
 Reunião com a Coordenadora do PAVS sobre Mapa Vivo do território;
 Reunião de matriciamento de Psiquiatria na unidade.

Novembro/14
Página 50
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.10 UBS SILMARYA
 Gerente: Ramiro Pedro Fernandes
 População Cadastrada: 16.293
 Equipes Saúde da Família: 5
 Equipe Saúde Bucal: 1 tipo II
7.10.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
60
Coleta Pública
99,62
Doença de Chagas
2
Queimado/Enterrado
0,17
Diabetes
742
Jogado a Céu Aberto
0,21
Epilepsia
25
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2023
%
Hanseníase
2
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
98,19
Tuberculose Pulmonar
7
Fossa
0,51
Deficiente Físico
122
Despejados a Céu Aberto
1,31
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
113
Rede Pública
99,60
Gestantes menores de 20 anos
23
Poço ou Nascente
0,32
Novembro/14
Página 51
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.10.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Silmarya.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
20000
16293
81,5
Consulta médica
2084
1046
50,2
Consulta médica corrigida
2064
1046
50,7
VD Médico
188
50
26,6
VD médica corrigida
69
50
72,7
Consulta de Enfermagem
840
557
66,3
VD enfermagem
160
107
66,9
VD auxiliar enfermagem
720
461
64,0
VD acompanhamento ACS
4697
4195
89,3
H.A.S acompanhadas
2124
2023
95,2
Diabetes acompanhadas
738
701
95,0
Gest. Acompanhadas
106
104
98,1
Vacina em <1 ano
209
209
100,0
SR
14
6
44,2
4697
4051
86,2
VD Dengue
Justificativas:

Consulta e VD médica: 1 médico de 20h na área 1, 01 médico da área 2 do PMM, 01
médico de férias (18dias=144h), 1 médico de licença médica (11dias=88h).

Consulta de Enfermagem: 3 períodos de Seminário de Saúde Mental; 1 período de
Seminário de Imunização; 2 períodos de preparação para campanhas de vacina; 2 períodos de
PSE; 4 períodos de Planejamento anual; 4 períodos de folga; 3 períodos Supervisão de GO.

Visita Domiciliar de Enfermagem: 2 períodos de Seminário de Saúde Mental; 1 período de
Seminário de Imunização; 1 períodos de preparação para campanhas de vacina; 3 períodos de
PSE; 2 períodos de Planejamento anual; 3 períodos de folga; 2 períodos de Supervisão de
GO.

Visita Domiciliar de Auxiliar de Enfermagem: Licença Maternidade (188h); licença
médica (32hs); Curso Imunização (48h); Férias (80h); folgas (66h). Cobertura da UBS pelas
AE do PSF devido a falta de AE da tradicional;

Sintomáticos Respiratórios: Dentro da meta anual - 66,23 de cobertura no ano.
Novembro/14
Página 52
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Silmarya.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
61
3,2
Primeira Consulta do Ano
48
63
131,3
Primeira Consulta Gestante
-
11
-
Tratamentos Concluídos
48
81
168,8
Pacientes Agendados
192
183
95,3
Visita Domiciliar
8
7
87,5
Atividade de Orientação-Grupos
6
347
5783,3
768
932
121,4
Total de Procedimentos
Absenteísmo
23,5%
Urgência/Total de Atendimentos
9,7%
Justificativas:

A equipe atingiu/superou todas as metas propostas para o período.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Silmarya.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
8
6
7
Atend. individuais compartilhados entre NASF
11
16
5
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
1
4
4
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
20
26
16
Atend. em grupo (NASF)
40
84
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
84
0
0
Total de Atendimentos em grupo
124
84
0
Total geral de atendimentos individuais e grupo
144
110
16
5
4
7
Articulações no Território
Foram realizados 16 atendimentos, sendo 25% compartilhados com Eq. de SF, 31%
compartilhados entre o NASF e 44% de atendimentos específicos. Houve 7 articulações no território.
Não foram realizados grupos no período. Taxa de absenteísmo: 20%.
Novembro/14
Página 53
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Silmarya–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade nas
UBS trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental.
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos" (nome provisório) - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel, monitoramento dos medicamentos
devolvidos ou não utilizados à UBS e chapas de raios-X. A comunidade e os usuários da UBS
são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A
retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
Cultura e Comunicação
O projeto "SACI" visa a formação de agentes ambientais mirins entre os alunos da rede
pública de ensino. Estas crianças e adolescentes são capacitados em temas ambientais
tornando-se multiplicadores do conhecimento adquirido nas suas escolas, bairro e no próprio
lar.
4
Cultura e Comunicação
"Educomunicação" (nome provisório) - O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de
atividades de educação ambiental voltadas para as ESF, usuários e população do entorno da
UBS. Também contempla a implantação da "caixa PAVS" contendo material educativo,
livros e vídeos, destinados a orientação permanente das equipes em temas socioambientais,
capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
5
Cultura e Comunicação
"Cia. de Teatro Emoções Ecológicas" - Grupo de teatro formado pelos APAs das UBSs, com
o intuito de realizar apresentações com diversas temáticas ambientais e de saúde na
comunidade e nas unidades.
6
Horta, Alimentação Saudável
1
2
3
"Horta na UBS" - o projeto tem como objetivo a construção de horta.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
6
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
4
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
67
Visitas ambientais domiciliares
-
Kg de pilhas e baterias coletadas
1,5
Litros de óleo de cozinha coletado
25
Kg de lixo reciclável coletado
0,5
Kg de medicamentos descartados
-
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1
7.10.3 Conselho Gestor:
 Data da Reunião: 24/11/2014; Número de Participantes: 25; Pautas: Realizada continuação
da Oficina de Planejamento das atividades do conselho com o apoio da PUC com a
Professora Socorro e alunos do Serviço Social. O Conselho teve a participação de
funcionários que contaram os projetos relacionados com os jovens do Jd Damasceno e Jd
Carumbé, como a Juventude Viva e o Projeto de Futebol.
Novembro/14
Página 54
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.




7.10.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Dificuldade de agendamento médico com as licenças médicas, férias e médico de 20h no
PSF;
Invasão das áreas de construção das novas UBS no território;
Dificuldade de agenda de clinica médica na UBS Tradicional com a falta de 2 clínicos na
unidade;
Muro da fachada central com parte destruída necessitando reconstrução, com
comprometimento da estrutura da base do muro.
7.10.5 Próximos Passos:
 Planejamento de 2015 das ESF.
7.10.6 Conquistas/Realizações:
 Realização do Projeto do Grupo superação, liderados pelos ACS que visa mudança alimentar
e atividade física;
 Realização de Festival de futebol com jovens que frequentam a quadra canarinho com o PET
saúde;
Novembro/14
Página 55
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.11 UBS VISTA ALEGRE
 Gerente: Ivânia Rodrigues da Silva
 População Cadastrada: 18.975
 Equipes Saúde da Família: 6
7.11.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
21
Coleta Pública
95,99
Doença de Chagas
19
Queimado/Enterrado
0,05
Diabetes
754
Jogado a Céu Aberto
3,96
Epilepsia
43
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1964
%
Hanseníase
3
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
75,75
Tuberculose Pulmonar
15
Fossa
1,03
Deficiente Físico
106
Despejados a Céu Aberto
23,23
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
176
Rede Pública
99,32
Gestantes menores de 20 anos
43
Poço ou Nascente
0,58
Novembro/14
Página 56
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.11.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Vista Alegre.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
24000
18975
79,1
Consulta médica
2976
1504
50,5
Consulta médica corrigida
2016
1504
74,6
VD Médico
96
63
65,6
VD médica corrigida
67
63
93,8
Consulta de Enfermagem
1176
656
55,8
VD enfermagem
192
136
70,8
VD auxiliar enfermagem
864
511
59,1
VD acompanhamento ACS
5448
4382
80,4
H.A.S acompanhadas
2198
1964
89,4
Diabetes acompanhadas
751
682
90,8
Gest. Acompanhadas
179
149
83,2
Vacina em <1 ano
265
257
97,0
SR
16
5
31,6
5448
4382
80,4
VD Dengue
Justificativas:

Visita Domiciliar e Consulta Médica: Déficit de um médico todo o período – pediu
demissão em 03/11/2014(Menos 30 horas de consultas = 480 consultas); meta corrigida –
2016 consultas. Realizadas 1504 consultas que corresponde a 74,6%.

Consulta de enfermagem: 8 h de falta; 55h de folgas (22 de consultas); 12h de reuniões (4h
de consultas); 64h de férias (25h de consultas) = 139h (51h de consultas que corresponde a
menos 153 consultas disponíveis).

Visita auxiliares de enfermagem: 40h de folgas (12 de VD), 56h de licença médica (17 de
VD), 9h de declarações, 72h de curso (22 de VD), 80h de férias (24 de VD) e 8h de reuniões
= 337h (75h de visitas) – totalizando 19 períodos de VD não realizados.

Visitas do ACS: 16h de déficit devido à promoção de uma ACS a auxiliar de enfermagem
por processo seletivo; 16h de faltas; 35h de folgas; 160h de licença médica; 4h atestado
horas; 114h cursos; 388h reuniões; 144h de grupos (bolsa família); 184 férias e
480hreterritorialização. = 1551h.A unidade encontra-se em processo de reterritorialização,
esse processo demanda visitas do ACS com tempo maior de duração das visitas e ainda a
digitação das novas famílias a serem cadastradas, o que impactou no número total de VD.

Sintomáticos respiratórios: a mesma justificativa das VD dos ACS.
Novembro/14
Página 57
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Vista Alegre.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
44
23
28
Atend. individuais compartilhados entre NASF
9
16
21
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
5
17
9
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
58
56
58
Atend. em grupo (NASF)
24
19
21
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
16
55
9
Total de Atendimentos em grupo
40
74
30
Total geral de atendimentos individuais e grupo
98
130
88
Articulações no Território
7
8
10
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 16%. As intervenções
no domicílio 40% e o absenteísmo 28%. Foram realizadas 07 sessões de grupo, com média de 04
participantes: Saúde da Criança (04), Saúde Mental (02), Saúde da Mulher (01).Articulações com os
demais serviços do território: 07.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Vista Alegre –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos" (nome provisório) - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel, monitoramento dos medicamentos
devolvidos ou não utilizados à UBS e chapas de raios-X. A comunidade e os usuários da
UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos
poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
2
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade nas
UBS trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental.
3
Cultura e Comunicação
"Educomunicação" (nome provisório) - O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de
atividades de educação ambiental voltadas para as ESF, usuários e população do entorno da
UBS. Também contempla a implantação da "caixa PAVS" contendo material educativo,
livros e vídeos, destinados a orientação permanente das equipes em temas socioambientais,
capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
4
Horta, Alimentação Saudável
"Horta e jardim na UBS" - o projeto tem como objetivo a construção de horta e jardim na
UBS e no CEU PAZ com reutilização de materiais. O projeto conta com a parceria do DGD
da SVMA.
5
Cultura e Comunicação
"Teatro de fantoches" - o projeto tem como objetivo utilizar a metodologia de teatro de
fantoches para realizar sensibilizações com a população sobre temáticas diversas de meio
ambiente, sustentabilidade e zoonoses.
Novembro/14
Página 58
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
13
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
161
Visitas ambientais domiciliares
16
Kg de pilhas e baterias coletadas
3,8
Litros de óleo de cozinha coletado
15
Kg de lixo reciclável coletado
0,5
Kg de medicamentos descartados
3,5
Nº de hortas/jardins
-
Nº de minhocários/composteira
1
7.11.3 Conselho Gestor:
 Não realizada, pois a UBS está em reforma.
7.11.4 Problemas/Desafios:
 Problema: Não está contemplada no manual descritivo da obra a adequação do
estacionamento.
 Desafio: Organizar o estacionamento com vagas separadas para funcionários e usuários em
áreas separadas.
 Problema: Realizar acompanhamento e tratamento das gestantes portadoras de sífilis e de
seus parceiros. Desafio: Aumentar a adesão dos parceiros ao tratamento.
 Problema: Acompanhar e alcançar a alta cura dos pacientes portadores de Tuberculose.
Desafio: diminuir a taxa de abandono que nesse momento está entre 5 e 10%.


7.11.5 Próximos passos:
Realizar reunião com ASF e STS FÓ Brasilândia para analisarmos e discutirmos as
possibilidades de adequação da planta física da UBS para seus novos objetivos de atuação –
UBS Integral.
7.11.6 Conquistas/realizações:
Realização da festa de natal para as crianças do território foram atendidas aproximadamente
300 crianças com brincadeiras, musica e Papai Noel entregando docinhos. A festa aconteceu
no pátio da Escola João Amós,o início de uma integração mais efetiva.
Novembro/14
Página 59
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Freguesia do Ó/ Brasilândia
7.12 UBS VILA TEREZINHA
 Gerente:Cássia Regina Paz
 População Cadastrada: 16.897
 Equipes Saúde da Família: 5
7.12.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
95
Coleta Pública
Doença de Chagas
3
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
669
Jogado a Céu Aberto
0,20
Epilepsia
45
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1950
%
99,80
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
96,98
Tuberculose Pulmonar
6
Fossa
0,37
Deficiente Físico
113
Despejados a Céu Aberto
2,65
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
142
Rede Pública
99,94
Gestantes menores de 20 anos
15
Poço ou Nascente
0,04
Novembro/14
Página 60
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.12.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Vl. Terezinha.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
20000
16897
84,5
Consulta médica
1200
1176
98,0
Consulta médica corrigida
1200
1176
98,0
VD Médico
40
51
127,5
VD médica corrigida
40
51
127,5
Consulta de Enfermagem
840
820
97,6
VD enfermagem
160
105
65,6
VD auxiliar enfermagem
720
515
71,5
VD acompanhamento ACS
5132
4600
89,6
H.A.S acompanhadas
2272
1950
85,8
Diabetes acompanhadas
663
649
97,9
Gest. Acompanhadas
145
128
88,3
Vacina em <1 ano
202
196
97,0
SR
14
12
85,2
5132
4600
89,6
VD Dengue
Justificativas:

Visita Domiciliar de Enfermagem: 58h de remoção de usuária para o serviço de
hemodiálise da Santa Casa de São Paulo impactando em 14 períodos de visita; 40(Jornada da
Maternidade Cachoeirinha, Atualização de Tuberculose, Ebóla, Raiva Humana) impactando
em 8 períodos de VD); Meta de 50 períodos de VD reduzida para 28 períodos devido aos
impedimentos acima relatados que possibilitaria 112 visitas, os enfermeiros realizaram 105,
que corresponde a 93,75% da meta.
Novembro/14
Página 61
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Vl. Terezinha.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
20
20
24
Atend. individuais compartilhados entre NASF
28
35
32
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
15
16
5
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
63
71
61
Atend. em grupo (NASF)
5
42
124
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
93
16
91
Total de Atendimentos em grupo
98
58
215
Total geral de atendimentos individuais e grupo
161
129
276
1
0
2
Articulações no Território
Foram realizados 61 atendimentos, sendo 8,2 % compartilhados com Eq. de SF, 52,5%
compartilhados entre o NASF e 39,3% de atendimentos específicos. Houve 02 articulações no
território. Foram realizados 06 grupos: 01 de GTA com 20 participantes, compartilhados com SF, 01
de Shantala com 03 participantes, compartilhado entre NASF, 02 de Aliviando as Tensões com 57
participantes, compartilhado entre NASF; 02 de Artesanato com 64 participantes, compartilhado
entre o NASF e 1 de caminhada com 71 participantes, compartilhado com SF . Taxa de absenteísmo:
8,9%.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Vl. Terezinha –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos" (nome provisório) - coleta de pilhas e baterias usadas, óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos medicamentos
devolvidos ou não utilizados à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados
para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita
periodicamente por empresas de reciclagem.
2
Horta, Alimentação Saudável
"Horta" - Projeto de implantação de horta de plantas medicinais, hortaliças com fim educativo e
ajardinamento na UBS. O projeto envolve os funcionários e a comunidade e é monitorado por
engenheira agrônoma do DGD/SVMA Norte 1.
3
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade nas
UBS trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental.
4
Cultura e Comunicação
"Educomunicação" (nome provisório) - O projeto tem como objetivo o desenvolvimento de
atividades de educação ambiental voltadas para as ESF, usuários e população do entorno da
UBS. Também contempla a implantação da "caixa PAVS" contendo material educativo, livros
e vídeos, destinados a orientação permanente das equipes em temas socioambientais,
capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
5
Cultura e Comunicação
O projeto "SACI" visa a formação de agentes ambientais mirins entre os alunos da rede pública
de ensino. Estas crianças e adolescentes são capacitados em temas ambientais tornando-se
multiplicadores do conhecimento adquirido nas suas escolas, bairro e no próprio lar.
6
Cultura e Comunicação
"Teatro de fantoches" - o projeto tem como objetivo utilizar a metodologia de teatro de
fantoches para realizar sensibilizações com a população sobre temáticas diversas de meio
ambiente, sustentabilidade e zoonoses.
Novembro/14
Página 62
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Nº de projetos
Novembro
6
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
4
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
91
Visitas ambientais domiciliares
10
Kg de pilhas e baterias coletadas
11
Litros de óleo de cozinha coletado
30
Kg de lixo reciclável coletado
-
Kg de medicamentos descartados
6
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
-
7.12.3 Conselho Gestor:
 Reunião realizada em 13 de novembro, com a presença de Gestor 01; Trabalhadores 05;
Usuários 04.Pautas: Semana da Consciência Negra; Eleições; Preconceito e Xenofobia;
Violência no território; Déficit de médicos no território.
7.12.4 Problemas/Desafios:
 Déficit de Equipes de Saúde Bucal;
 Déficit de 2 médicos de 40H e 1 d e20H.
7.12.5 Próximos passos:
 Estabelecer fluxos e reorganizar acolhimento da equipe técnica e o atendimento da demanda
espontânea.
7.12.6 Conquistas/Realizações:
 Organizado referência para triagem odontológica para a UBS Jd. Guarani;
 Conselho gestor com participação ativa e ampliado com vários usuários não conselheiros;
 Estabelecimento de novas parcerias com os equipamentos sociais do território.
Novembro/14
Página 63
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.13 UBS VILA BARBOSA
 Gerente: Márcia Rodrigues Janota
 UBS tipo Mista
 População Cadastrada: 10.858
 Equipes Saúde da Família: 3
 Equipe Saúde Bucal: 1 tipo II
7.13.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
61
Coleta Pública
99,90
Doença de Chagas
3
Queimado/Enterrado
0,10
Diabetes
614
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
16
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1651
%
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,64
Tuberculose Pulmonar
2
Fossa
0,10
Deficiente Físico
79
Despejados a Céu Aberto
0,26
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
55
Rede Pública
99,57
Gestantes menores de 20 anos
7
Poço ou Nascente
0,03
Novembro/14
Página 64
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.13.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Barbosa.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
12000
10858
90,5
Consulta médica
1440
1237
85,9
Consulta médica corrigida
1440
1237
85,9
VD Médico
72
48
66,7
VD médica corrigida
72
48
66,7
Consulta de Enfermagem
576
359
62,3
VD enfermagem
96
51
53,1
VD auxiliar enfermagem
432
237
54,9
VD acompanhamento ACS
3018
2824
93,6
H.A.S acompanhadas
1751
1651
94,3
Diabetes acompanhadas
613
574
93,6
Gest. Acompanhadas
58
57
98,3
Vacina em <1 ano
104
104
100,0
9
11
122,2
3018
2793
92,5
SR
VD Dengue
Justificativas:

Visita Domiciliar de Enfermeiro: Um enfermeiro de férias durante 20 dias do mês.

Visita de Auxiliar de Enfermagem: Tivemos uma auxiliar em férias por 25 dias (09
períodos de VD), um atestado. Para cobrir a unidade durante o período de férias e licença
de ui auxiliar da unidade tradicional foram canceladas 12 períodos de VD.
Novembro/14
Página 65
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Barbosa.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
119
6,3
Primeira Consulta do Ano
48
61
127,1
Primeira Consulta Gestante
-
9
-
Tratamentos Concluídos
48
82
170,8
Pacientes Agendados
192
192
100,0
Visita Domiciliar
8
9
112,5
Atividade de Orientação-Grupos
6
14
233,3
768
696
90,6
Total de Procedimentos
Absenteísmo
32,8%
Urgência/Total de Atendimentos
35,2%
Justificativas:

UBS atingiu/superou todas as metas propostas para o período.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Barbosa.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
33
45
25
Atend. individuais compartilhados entre NASF
0
1
1
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
15
13
11
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
48
59
37
Atend. em grupo (NASF)
0
5
17
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
88
94
43
Total de Atendimentos em grupo
88
99
60
Total geral de atendimentos individuais e grupo
136
158
97
6
8
3
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 29%. As intervenções
no domicílio 10% e o absenteísmo 07%. Foram realizadas 04 sessões de grupo, com média de 15
participantes por sessão: Reabilitação (04).Articulações com os demais serviços do território: 04.
Novembro/14
Página 66
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Barbosa–01/11 a 30/11.
1
2
3
Eixo Temático
Descrição
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de
óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel, coleta de material reciclável e
monitoramento dos medicamentos vencidos devolvidos à UBS. A comunidade e os
usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes
resíduos poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem. O projeto
contempla também a introdução de composteira para tratamento do resíduo orgânico
produzido na unidade com o objetivo de utilização do substrato na horta da UBS.
Horta, Alimentação Saudável
"Horta na UBS" - Realização de uma horta comunitária na UBS. A horta está sendo
mantida pelos ACSs e funcionários da unidade, onde cada equipe cuida de um conjunto de
canteiros (flores, hortaliças, medicinais), bem como com a participação de moradores
locais, a fim de ampliar a implementação de novos locais com horta na comunidade.
Cultura e Comunicação
"Biblioteca e videoteca PAVS" - Caixas customizadas nas UBS contendo material
educativo, livros e vídeos, visando a orientação permanente dos funcionários das unidades
sobre temas socioambientais, capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no
território onde atuam.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Nº de projetos
Novembro
3
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
23
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
518
Visitas ambientais domiciliares
4
Kg de pilhas e baterias coletadas
4,2
Litros de óleo de cozinha coletado
55
Kg de lixo reciclável coletado
Kg de medicamentos descartados
2,5
Nº de hortas/jardins
2
Nº de minhocários/composteira
2
7.13.3 Conselho Gestor:
 Não houve reunião de Conselho Gestor, devido à Reunião dos conselheiros com Drº Alberto.





7.13.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Apoiar a recepção para efetivo aproveitamento da nova agenda bem como o entendimento
das vagas de manejo da Equipe;
Obra da Sabesp na parte externa da UBS, para melhoria do Abastecimento de Água;
Integração da UBS com AMA;
UBS com pouco espaço para trabalho, poucos consultórios, sala de reuniões /grupos muito
pequena, sem sala de ACS. Unidade precisando de reformas e adequações;
Compressor ficou quebrado por 09 dias no mês de novembro.
7.13.5 Próximos Passos:
 Manter a Pesquisa da Demanda para melhorar o acesso;
 Reuniões com as Equipes da UBS, do AMA e apoiadores para viabilizar o processo de
desenvolvimento da UBS Integral.
Novembro/14
Página 67
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.13.6 Conquistas e Realizações:
 Implantação do Grupo Alimentação Saudável/ Obesidade;
 Conseguimos adesão ao pré-natal de 3 gestantes muito a atenção a saúde;
 Grupo de saúde bucal com participação de 70 pessoas.
Novembro/14
Página 68
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.14 UBS CASA VERDE ALTA
 Gerente: Alessandra Campos de Souza
 População Cadastrada: 18.162
 Equipes Saúde da Família: 6
 Equipe Saúde Bucal: 1 tipo II
7.14.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
45
Coleta Pública
99,96
Doença de Chagas
4
Queimado/Enterrado
0,04
Diabetes
961
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
19
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2218
%
Hanseníase
1
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,96
Tuberculose Pulmonar
7
Fossa
0,04
Deficiente Físico
85
Despejados a Céu Aberto
-
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
113
Rede Pública
99,98
Gestantes menores de 20 anos
27
Poço ou Nascente
0,02
Novembro/14
Página 69
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.14.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Casa Verde Alta.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
24000
18162
75,7
Consulta médica
2784
1655
59,4
Consulta médica corrigida
2784
1655
59,4
VD Médico
92
88
95,7
VD médica corrigida
92
88
95,7
Consulta de Enfermagem
1152
862
74,8
VD enfermagem
192
146
76,0
VD auxiliar enfermagem
864
701
81,1
VD acompanhamento ACS
5283
4624
87,5
H.A.S acompanhadas
2496
2218
88,9
Diabetes acompanhadas
954
866
90,8
Gest. Acompanhadas
122
119
97,5
Vacina em <1 ano
193
185
95,9
SR
15
10
66,7
5283
4590
86,9
VD Dengue
Justificativas:

Consulta Médica: 26,9% de absenteísmo de paciente. 92,9% de ocupação agenda. 100% de
ocupação de reserva técnica e 57% de absenteísmo. Total de 182h de consulta utilizado para:
4h de curso, 144h de férias, 12h de declaração, 22h folga.

Visita Domiciliar Médica: redução em 50% dos períodos de visita com nova configuração
de agenda.
Novembro/14
Página 70
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Casa Verde Alta.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
267
14,1
Primeira Consulta do Ano
48
87
181,3
Primeira Consulta Gestante
-
7
-
Tratamentos Concluídos
48
22
45,8
Pacientes Agendados
192
123
64,1
Visita Domiciliar
8
5
62,5
Atividade de Orientação-Grupos
6
31
516,7
768
939
122,3
Total de Procedimentos
Absenteísmo
22,8%
Urgência/Total de Atendimentos
19,8%
Justificativas:
 Tratamentos Concluídos, Pacientes Agendados e Visita Domiciliar: Os indicadores estão
à menor devido à: 43 atendimentos de urgência, impossibilitando o término dos tratamentos.
Também houve 35 horas à menos devido às reuniões, curso e triagem familiar).
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Casa Verde Alta.
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
Indicadores de Monitoramento
53
53
41
Atend. individuais compartilhados entre NASF
4
1
1
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
20
21
9
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
77
75
51
Atend. em grupo (NASF)
35
73
43
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
95
101
118
Total de Atendimentos em grupo
130
174
161
Total geral de atendimentos individuais e grupo
207
249
212
8
6
8
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 17%. As intervenções
no domicílio 17% e o absenteísmo 32%. Foram realizadas 13 sessões de grupo, com média de 12
participantes por sessão: Saúde da Criança (02); Prática Integrativa (02) e Reabilitação
(09).Articulações com os demais serviços do território: 04.
Novembro/14
Página 71
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Casa Verde Alta –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de óleo
de cozinha usado destinado a produção de biodiesel, coleta de material reciclável e
monitoramento da devolução de medicamentos vencidos à UBS. A comunidade e os usuários
da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos
poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem. O projeto contempla
também a introdução de composteira para tratamento do resíduo orgânico produzido na
unidade com o objetivo de utilização do substrato na horta da UBS.
2
Cultura e Comunicação
"Ecotando" - O projeto contempla atividades de ginástica e passeios com usuários da terceira
idade, realizadas pelas equipes de ACSs e profissionais da saúde.
3
Cultura e Comunicação
"Tecendo redes" - Oficinas realizadas pelo Agente de Promoção Ambiental da UBS Casa
Verde Alta, direcionadas aos funcionários, pessoas da comunidade e demais APAs do PAVS,
visando o aprimoramento destes na elaboração de diversas atividades manuais.
4
Cultura e Comunicação
"Cia. de Teatro Emoções Ecológicas" - Grupo de teatro formado pelos APAs das UBSs, com
o intuito de realizar apresentações com diversas temáticas ambientais e de saúde na
comunidade e nas unidades.
5
Cultura e Comunicação
"DIAG - Casa Verde Alta" - Mapa de diagnóstico e de resultados da área de abrangência da
UBS Casa Verde Alta, para obtenção e conhecimento da situação socioambiental e de saúde,
visando elaboração de ações.
6
Cultura e Comunicação
"Boletim CVA" - Jornal interno da UBS Casa Verde Alta para o fornecimento de informações
pertinentes às ações da unidade nas diversas temáticas.
7
Cultura e Comunicação
"Biblioteca e videoteca PAVS" - Caixas customizadas nas UBS contendo material educativo,
livros e vídeos, visando a orientação permanente dos funcionários das unidades sobre temas
socioambientais, capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território onde
atuam.
8
Horta, Alimentação Saudável
"Hortas comunitárias" - implantação de hortas na área da UBS e em escolas públicas da área
de abrangência da unidade de saúde.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Nº de projetos
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
Novembro
8
8
145
Visitas ambientais domiciliares
1
Kg de pilhas e baterias coletadas
13
Litros de óleo de cozinha coletado
81
Kg de lixo reciclável coletado
Kg de medicamentos descartados
83
19,7
Nº de hortas/jardins
3
Nº de minhocários/composteira
1
7.14.3 Conselho Gestor:
 Reunião ordinária realizada em 03/11/2014, com a presença de 09 pessoas. Nesta reunião
foram discutidos: pontos do território que necessitam de ajuda de outros setores pela
vulnerabilidade e aberta a caixa de sugestões com reclamação referente a uma médica (a ser
averiguada).
Novembro/14
Página 72
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.





7.14.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Permanece sem a rede de oxigênio na sala de medicação/ observação/ emergência;
Adquirido com recursos próprios um fogão elétrico e uma cafeteira elétrica que necessitam de
tomada 220v. Aberta OS. Estamos aguardando a instalação;
Falta ser instalado o ar condicionado da contra partida da UNINOVE;
Trabalho de humanização com os trabalhadores;
Melhorar fluxo do Posso Ajudar x recepção para reduzir erros, melhorar acolhimento e
reduzir conflitos internos.
7.14.5 Próximos passos:
 Solicitar ajuda da Instituição ASF referente à saúde do trabalhador e humanização, com o
Projeto Cuidando do Cuidador.
7.14.6 Conquistas /realizações:
 Reorganização do fluxo de acolhimento.
Novembro/14
Página 73
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.15 UBS VILA DIONÍSIA
 Gerente: Delmira Isabel de Jesus Silva
 População Cadastrada: 28.932
 Equipes Saúde da Família: 6
 Equipes Saúde Bucal: 1 tipo I e 1 tipo II.
7.15.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
67
Coleta Pública
99,93
Doença de Chagas
15
Queimado/Enterrado
0,06
Diabetes
1258
Jogado a Céu Aberto
0,01
Epilepsia
68
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
3569
%
Hanseníase
3
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
97,59
Tuberculose Pulmonar
19
Fossa
0,17
Deficiente Físico
182
Despejados a Céu Aberto
2,24
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
241
Rede Pública
99,93
Gestantes menores de 20 anos
46
Poço ou Nascente
0,06
Novembro/14
Página 74
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.15.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Dionísia.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
36000
28932
80,4
Consulta médica
4128
1975
47,8
Consulta médica corrigida
3168
1975
62,3
VD Médico
140
144
102,9
VD médica corrigida
106
144
135,8
Consulta de Enfermagem
1728
862
49,9
VD enfermagem
288
136
47,2
VD auxiliar enfermagem
1296
750
57,9
VD acompanhamento ACS
8702
7874
90,5
H.A.S acompanhadas
3671
3569
97,2
Diabetes acompanhadas
1256
1245
99,1
Gest. Acompanhadas
239
239
100,0
Vacina em <1 ano
442
431
97,5
SR
24
6
25,0
8702
7874
90,5
VD Dengue
Justificativas:
Observações:
Médicos:Duas Equipes sem o profissional (Branca e Preta);02 Médicos do “Programa Mais Médico”
(32 horas). 03 médicos contratados pela ASF (40 horas); 02 profissionais médicos contratados pela
ASF por 20 horas complementadas por SMS.
Justificativas:

Consulta Médica: 396 horas de ausentísmo (52 hs de atestados e declarações; 24 horas de
curso; 304 horas sem profissional médico). 19,81% de absenteísmo;

Visitas Domiciliares de Médicos: 12 períodos de ausentísmo em VD (08 períodos sem
profissional médico; 01 período em folga; 02 em atestados; 01 em capacitação);

Visitas Domiciliares de Enfermeiros: 22 períodos de ausentísmo em VD (04 períodos em
atestados; 01 em curso; 02 em reunião externa; 04 em vigilância; 06 no Grupo Interno de
Discussão; 05 em folga e 01 em saída antecipada);

Visitas Domiciliares de Auxiliares de Enfermagem: 546 horas de ausentísmo de
profissionais (181 horas de atestados e declarações; 112 horas de férias; 15 horas de cursos;
40 horas de faltas; 12 horas de reuniões; 74 horas de folgas; 112 horas sem profissional);
cobertura da UBS.
Novembro/14
Página 75
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Dionísia.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
2.800
1.006
35,9
Primeira Consulta do Ano
96
241
251,0
Primeira Consulta Gestante
-
2
-
Tratamentos Concluídos
96
221
230,2
Pacientes Agendados
384
103
26,8
Visita Domiciliar
16
62
387,5
Atividade de Orientação-Grupos
12
208
1733,3
1.536
622
40,5
Total de Procedimentos
Absenteísmo
18,4%
Urgência/Total de Atendimentos
15,8%
Justificativas:

Pacientes Agendados e Total de Procedimentos: A Unidade está em reforma, no entanto os
pacientes estão sendo atendidos em outras unidades e muitos desses pacientes não
comparecem à consulta. Também foi reduzido o atendimento devido falta de materiais. Dra.
Maria José 2 dias de atestado. Dra. Maria Aparecida 10 horas de Curso, 2 Horas de médico,
11 horas de reunião.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Dionísia.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
50
142
28
Atend. individuais compartilhados entre NASF
30
17
19
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
13
5
8
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
93
164
55
Atend. em grupo (NASF)
0
81
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
20
0
0
Total de Atendimentos em grupo
20
81
0
Total geral de atendimentos individuais e grupo
113
245
55
0
1
2
Articulações no Território
Foram realizados 55 atendimentos, sendo 14,5% compartilhados com Eq. de SF, 34,5%
compartilhados entre o NASF e 51% de atendimentos específicos. Houve 02 articulações no
território. Não foram realizados grupos no período. Taxa de absenteísmo: 53,7%.
Novembro/14
Página 76
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Dionísia –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de
óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel, coleta de material reciclável e
monitoramento dos remédios vencidos devolvidos à UBS. A comunidade e os usuários
da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos
poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem. O projeto
contempla também a introdução de composteira para tratamento do resíduo orgânico
produzido na unidade com o objetivo de utilização do substrato na horta da UBS.
2
Cultura e Comunicação
"Oficinas de Convívio" - O projeto tem como objetivo de realizar oficinas de atividades
artesanais, atividades manuais e atividades de integração e convívio saudável a fim de
promover o conhecimento, entretenimento, desenvolvimento criativo e terapêutico.
Horta, Alimentação Saudável
Horta aromática - O projeto prevê a realização de uma horta na UBS. A horta será
mantida com apoio dos ACS e funcionários da unidade, bem como com a participação de
moradores locais, a fim de ampliar a implementação de novos locais com horta na
comunidade.
3
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
3
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
19
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
209
Visitas ambientais domiciliares
-
Kg de pilhas e baterias coletadas
8,7
Litros de óleo de cozinha coletado
38
Kg de lixo reciclável coletado
Kg de medicamentos descartados
2,8
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
1
7.15.3 Conselho Gestor:
 Reunião ordinária realizada em 19/11/2014, com a presença de 08 pessoas. Nesta reunião
foram discutidos: UBS Integral e Reforma da UBS.
7.15.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 A UBS Vila Dionisia foi à escolhida na STS Casa Verde para ser UBS Integral. Este fato
apresenta desafios à UBS: envolver 100% dos profissionais da unidade na discussão sobre
integralidade, redefinição e planejamento de trabalho; ampliação, contratação e fixação de
RH; transição do prontuário físico para o prontuário eletrônico; e a já existente sobrecarga de
trabalho aos enfermeiros;
 Em função disso foi montado um grupo de discussão interna (GID) com representantes de
100% das categorias presentes na UBS cujo objetivo é discutir os fluxos internos e processo
de trabalho dentro da lógica da Integralidade. No mês de novembro foram realizados dois
encontros do GID (dias 13 e 27/11/14) onde se deu continuidade e fechamento da discussão
de sífilis em gestantes; sífilis congênita e coleta de Papanicolau;
 A reforma iniciou em 30/07/2014. A empresa responsável é a EEC Engenharia e Construções
LTDA. A unidade permanece com as salas interditadas, sendo a previsão de entrega para
janeiro de 2015;
Novembro/14
Página 77
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.









Déficit de profissionais ATA, enfermeiros e auxiliares de enfermagem para cobrir todas as
demandas da UBS Mista, em função de não haver nenhum enfermeiro e apenas 1 auxiliar de
enfermagem do modelo tradicional, o que sobrecarrega os profissionais da ESF para fazer a
cobertura da UBS, vigilância e dos programas prioritários. Isso se reflete na cobertura da
UBS em todos os serviços e no cumprimento de metas da ESF por parte desses profissionais.
Outro fator é o elevado índice de faltas injustificadas pelos profissionais auxiliares de
enfermagem. Situação que vem sendo discutido junto ao RH da ASF;
Dificuldades na renovação da Responsabilidade Técnica Médica devido à resistência dos
profissionais em aceitar ser o RT, uma vez que o CRM afirma que não dará respaldo legal
para o profissional em relação aos dois profissionais do “Programa Mais Médicos”;
A UBS Vila Dionísia tem encontrado dificuldades em locais adequados para a realização de
seus grupos.
7.15.5 Próximos Passos:
Reuniões mensais com representantes de todas as categorias da UBS para discussão sobre
integralidade, redefinição e planejamento de trabalho;
Implantação e discussão sobre agendas dos profissionais médicos e enfermeiros da ESF;
Continuidade da discussão com o RH da ASF sobre encaminhamentos para os profissionais
que tem se ausentado em demasia do trabalho;
Continuidade das obras/reforma da estrutura física para a UBS Integral;
Discussão sobre RH para compor a UBS Integral;
Discussão sobre aquisição de móveis e instrumentais para adequar a UBS Integral.
Novembro/14
Página 78
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.16 UBS VILA DIONÍSIA II
 Gerente: Elisabete Santos Castro
 População Cadastrada: 12.012
 Equipes Saúde da Família: 04
7.16.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
20
Coleta Pública
99,70
Doença de Chagas
0
Queimado/Enterrado
0,08
Diabetes
650
Jogado a Céu Aberto
0,22
Epilepsia
12
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1774
%
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
90,02
Tuberculose Pulmonar
2
Fossa
0,19
Deficiente Físico
64
Despejados a Céu Aberto
9,79
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
67
Rede Pública
99,92
Gestantes menores de 20 anos
9
Poço ou Nascente
0,03
Novembro/14
Página 79
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.16.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Dionísia II.
Plano
Realizado
% Meta
Indicadores de Monitoramento
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
16000
12012
75,1
Consulta médica
1920
1077
56,1
Consulta médica corrigida
1920
1077
56,1
VD Médico
64
47
73,4
VD médica corrigida
64
47
73,4
Consulta de Enfermagem
672
482
71,7
VD enfermagem
128
37
28,9
VD auxiliar enfermagem
576
407
70,7
VD acompanhamento ACS
3656
3513
96,1
H.A.S acompanhadas
1818
1774
97,6
Diabetes acompanhadas
672
648
96,4
Gest. Acompanhadas
66
66
100,0
Vacina em <1 ano
156
156
100,0
SR
10
5
50,0
3656
3402
93,1
VD Dengue
Justificativas:

Consulta e Visita Médica: 264 horas de férias;

Visitas Domiciliares de Enfermeiro: 08 períodos de ausência em VD (06 períodos em
Licença Médica e 02 em capacitação).
Novembro/14
Página 80
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Dionísia II.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
40
41
32
Atend. individuais compartilhados entre NASF
12
15
15
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
3
6
5
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
55
62
52
Atend. em grupo (NASF)
0
0
90
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
6
0
0
Total de Atendimentos em grupo
6
0
90
Total geral de atendimentos individuais e grupo
61
62
142
Articulações no Território
2
7
4
Foram realizados 52 atendimentos, sendo 9,6% compartilhados com Eq. de SF, 28,8%
compartilhados entre o NASF e 61,5% de atendimentos específicos. Houve 04 articulações no
território. Foram realizados 2 grupos: 1 de Alívio à dor com 85 participantes, sem compartilhamento
e 1 de Linguagem com 5 participantes, sem compartilhamento. Taxa de absenteísmo: 17,4%.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Dionísia II–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de
óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel, medicamentos não utilizados
devolvidos à UBS e chapas de raios X. A comunidade e os usuários da UBS são
sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. O
material coletado é destinado para empresas de reciclagem.
2
Cultura e Comunicação
O projeto "Apoio sustentável" tem como objetivo apoiar os grupos de atividades das
Equipes da Estratégia Saúde da Família na unidade durante a realização das ações e
propiciar o conhecimento das pessoas na temática ambiental.
Horta, Alimentação Saudável
O projeto "Hortas comunitárias" tem como objetivo implantar hortas comunitárias
tradicionais ou de formas alternativas (suspensas, em pneus, entre outras) em equipamentos
públicos como escolas, Unidade Básica de Saúde e na própria comunidade, visando
promover o desenvolvimento das pessoas e a integração da comunidade, acerca dos hábitos
alimentares saudáveis.
3
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
3
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
11
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
238
Visitas ambientais domiciliares
3
Kg de pilhas e baterias coletadas
0,6
Litros de óleo de cozinha coletado
20
Kg de lixo reciclável coletado
230
Kg de medicamentos descartados
0,2
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
-
Novembro/14
Página 81
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.16.3 Conselho Gestor:
 Reunião ordinária realizada em 25/11/2014, com a presença de 09 pessoas. Nesta reunião
foram discutidos: devolutiva da ATA anterior, os informes sobre diminuição do absenteísmo
e o processo de chamamento público das regiões.




7.16.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Adequação das agendas para diminuir o absenteísmo;
Melhora do fluxo do acolhimento na unidade com todos os profissionais;
Melhorar o fluxo na regulação;
Implantar o Posso ajudar na unidade.
7.16.5 Próximos Passos:
 Melhorar a supervisão e o trabalho das enfermeiras;
 Integração do RH para melhorar a informação;
 Melhorar a comunicação entre os setores.
Novembro/14
Página 82
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.17 UBS VILA ESPANHOLA
 Gerente: Sandra Bernadette Lara Vianna
 População Cadastrada: 17.140
 Equipes Saúde da Família: 5
 Equipes Saúde Bucal: 1tipo I e 2tipo II
 Ambulatório de Especialidades com: oftalmologista, dermatologista, gastroenterologista,
otorrinolaringologista e pneumologista.
7.17.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
34
Coleta Pública
99,96
Doença de Chagas
1
Queimado/Enterrado
0,04
Diabetes
770
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
17
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1938
%
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
98,77
Tuberculose Pulmonar
5
Fossa
0,40
Deficiente Físico
72
Despejados a Céu Aberto
0,83
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
104
Rede Pública
99,96
Gestantes menores de 20 anos
15
Poço ou Nascente
0,83
Novembro/14
Página 83
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.17.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Espanhola.
Indicadores de Monitoramento
Plano
Realizado
% Meta
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
20000
17140
85,7
Consulta médica
2304
1176
51,0
Consulta médica corrigida
1824
1176
64,5
VD Médico
76
45
59,2
VD médica corrigida
60
45
75,0
Consulta de Enfermagem
840
752
89,5
VD enfermagem
160
126
78,8
VD auxiliar enfermagem
720
651
90,4
VD acompanhamento ACS
4698
4101
87,3
H.A.S acompanhadas
2078
1938
93,3
Diabetes acompanhadas
771
718
93,1
Gest. Acompanhadas
108
105
97,2
Vacina em <1 ano
206
205
99,5
SR
14
10
71,4
4698
4101
87,3
VD Dengue
Justificativas:

Consulta médica: 30% de absenteísmo de paciente. Total de 160h de consulta utilizado para:
16h de curso, 25h de congresso, 40h de atestado, 5h folga e 74h sem profissional;

Visitas Domiciliares de Médicos: 07 períodos de ausentísmo em VD (04 períodos sem
profissional médico; 02 em atestados e 01 em congresso).
Novembro/14
Página 84
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Espanhola.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
4.700
742
15,8
Primeira Consulta do Ano
144
110
76,4
Primeira Consulta Gestante
-
11
-
Tratamentos Concluídos
144
159
110,4
Pacientes Agendados
576
509
88,4
Visita Domiciliar
24
26
108,3
Atividade de Orientação-Grupos
18
50
277,8
2.304
2.333
101,3
Total de Procedimentos
Absenteísmo
30,8%
Urgência/Total de Atendimentos
14,6%
Justificativas:

Primeira Consulta do Ano: 02 Equipamentos quebrados e autoclave.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Espanhola.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
29
38
24
Atend. individuais compartilhados entre NASF
7
1
2
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
18
21
17
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
54
60
43
Atend. em grupo (NASF)
73
86
73
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
26
17
3
Total de Atendimentos em grupo
99
103
76
Total geral de atendimentos individuais e grupo
153
163
119
7
7
4
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 40%. As intervenções
no domicílio 28% e o absenteísmo 22%. Foram realizadas 08 sessões de grupo, com média de 09
participantes por sessão: Práticas Integrativas (04); Reabilitação (03); Saúde da Criança
(01).Articulações com os demais serviços do território: 05
Novembro/14
Página 85
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Espanhola–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de
óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento dos
medicamentos vencidos devolvidos à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são
sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A
retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
2
Cultura e Comunicação
"Biblioteca e videoteca PAVS" - Caixas customizadas nas UBS contendo material
educativo, livros e vídeos, visando a orientação permanente dos funcionários das unidades
sobre temas socioambientais, capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no
território onde atuam.
3
Horta, Alimentação Saudável
"Nutrição e Saúde" - O projeto visa estimular hábitos alimentares saudáveis como
promoção de saúde e integração da comunidade. Mensalmente é realizada oficina de
alimentação saudável, com preparação de cardápio de alimentos saudáveis e orientação por
meio de palestra proferida por uma nutricionista.
4
Cultura e Comunicação
"Help PAVS" -Ação de auxílio e suporte aos grupos de trabalho existentes na Unidade
Básica de Saúde, através de realização de oficinas para confecção de materiais e subsídios,
visando um melhor desenvolvimento das atividades.
1
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
4
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
7
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
64
Visitas ambientais domiciliares
2
Kg de pilhas e baterias coletadas
5
Litros de óleo de cozinha coletado
49
Kg de lixo reciclável coletado
-
Kg de medicamentos descartados
1
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
-
7.17.3 Conselho Gestor:
 Reunião ordinária realizada em 27/11/2014, com a presença de 08 pessoas. Nesta reunião
foram discutidos: o modelo de UBS Integral; as sugestões sobre o Posso Ajudar e o
cronograma sobre Planejamento 2015.





7.17.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Iniciar o grupo de Tabagismo com insumos adequados;
Vários problemas de manutenção na UBS como pontos de infiltração e goteiras sala 01
(endoscopia), corredor e recepção, necessidade de fixar prateleiras na parede da sala da
recepção. necessidade de fixar grade na janela do arquivo, necessidade de fixar janela do
corredor dos consultórios médicos.
Dificuldades de instalar ultrassom a jato de bicarbonato de sódio recebidos da SMS;
Necessidade de um Oftalmoscópio binocular indireto, um conjunto retinoscópio e
oftalmoscópio direto. O oftalmoscópio existente está quebrado e sem condições de conserto.
O retinoscópio utilizado é muito antigo, desde a inauguração da unidade (1998) vem sendo
utilizado e o mesmo já era um aparelho usado.
Equipo odontológico funcionando com precariedade;
Novembro/14
Página 86
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.

Necessidade de prontuário individual para arquivar as fichas dos pacientes em
acompanhamento com médico especialista. Realizada solicitação para a supervisão, sem
retorno até o momento.
7.17.5 Próximos passos:
 Monitoramento das agendas de médicos e enfermeiros.
7.17.6 Conquistas/Realizações:
 Campanha novembro azul, com atendimento na Praça TENDA e atendimento livre todos os
dias para os homens;
 Grupo Tabagismo: Início em 26/11com a presença de 24 usuários. Foi realizada apresentação
do grupo, dos participantes e dada às orientações iniciais sobre tabaco e a cessação.
Novembro/14
Página 87
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.18 UBS ILZA HUTZLER
 Gerente: Ercília de Souza
 População Cadastrada: 21.284
 Equipes Saúde da Família: 7
 Equipes Saúde Bucal: 1 tipo I e 2 tipo II
7.18.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
65
Coleta Pública
Doença de Chagas
6
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
1459
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
37
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
3623
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
Tuberculose Pulmonar
3
Fossa
%
100,00
99,98
-
Deficiente Físico
137
Despejados a Céu Aberto
0,02
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
124
Rede Pública
Gestantes menores de 20 anos
16
Poço ou Nascente
Novembro/14
99,98
-
Página 88
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.18.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Ilza Hutzler.
Indicadores de Monitoramento
META
Plano
Realizado
% Meta
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
28000
21284
76,0
Consulta médica
≥ 70
3264
2115
64,8
Consulta médica corrigida
≥ 70
3264
2115
64,8
Consulta de Enfermagem
≥ 70
1176
931
79,2
VD Médico
≥ 70
280
91
32,5
VD médica corrigida
≥ 70
109
91
83,6
VD enfermagem
≥ 70
224
157
70,1
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
1008
804
79,8
VD acompanhamento ACS
≥ 85
6657
5965
89,6
H.A.S acompanhadas
≥ 80
3916
3623
92,5
Diabetes acompanhadas
≥ 80
1465
1438
98,2
Gest. Acompanhadas
≥ 80
110
109
99,1
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
60
41
68,3
Vacina em <1 ano
≥ 95
226
219
96,9
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
18
16
90,2
VD Dengue
≥ 85
6657
5965
89,6
Justificativas:

Consulta e Visita Médica: déficit de um profissional todo o período (152h), 56h de
profissionais em Congresso e 50h em férias.
Novembro/14
Página 89
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Ilza Hutzler.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
4.700
780
16,6
Primeira Consulta do Ano
144
644
447,2
Primeira Consulta Gestante
-
9
-
Tratamentos Concluídos
144
395
274,3
Pacientes Agendados
576
505
87,7
Visita Domiciliar
24
19
79,2
Atividade de Orientação-Grupos
18
32
177,8
2.304
2.822
122,5
Total de Procedimentos
Absenteísmo
30,5%
Urgência/Total de Atendimentos
33,7%
Justificativas:

Visita Domiciliar: Dentista da equipe I esteve em férias durante 56 horas do período.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Ilza Hutzler.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
55
38
48
Atend. individuais compartilhados entre NASF
12
13
12
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
8
3
6
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
75
54
66
Atend. em grupo (NASF)
22
25
19
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
128
133
108
Total de Atendimentos em grupo
150
158
127
Total geral de atendimentos individuais e grupo
225
212
193
7
7
8
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 09%. As intervenções
no domicílio 34% e o absenteísmo 23%. Foram realizadas 12 sessões de grupo, com média de 11
participantes: Saúde da Mulher (01); Saúde da Criança e Adolescente (03); Reabilitação (01); Saúde
do Adulto (04); Alimentação e Nutrição (01); Saúde do Idoso (01) e Saúde Mental (01).Articulações
com os demais serviços do território: 08
Novembro/14
Página 90
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Ilza Hutzler–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de óleo de
cozinha usado destinado a produção de biodiesel, coleta de material reciclável e monitoramento da
devolução de medicamentos vencidos à UBS. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados
para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita
periodicamente por empresas de reciclagem. O projeto contempla também a introdução de
composteira para tratamento do resíduo orgânico produzido na unidade com o objetivo de utilização
do substrato na horta da UBS.
2
Cultura e Comunicação
"Biblioteca e videoteca PAVS" - Caixas customizadas nas UBS contendo material educativo, livros e
vídeos, visando a orientação permanente dos funcionários das unidades sobre temas socioambientais,
capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território onde atuam.
3
Horta, Alimentação
Saudável
"Hortas medicinais" - O projeto prevê a realização de uma horta comunitária na UBS. A horta será
mantida pelos ACSs e funcionários da unidade, bem como com a participação de moradores locais, a
fim de ampliar a implementação de novos locais com horta na comunidade.
4
Cultura e Comunicação
"Oficina com crianças" - Projeto de oficinas com crianças pacientes da unidade onde são realizadas
atividades lúdicas e de trabalhos manuais (pintura e desenho)
5
Cultura e Comunicação
O projeto "Ser consciente" tem como objetivo apoiar os grupos de atividades das Equipes da
Estratégia Saúde da Família na unidade durante a realização das ações e propiciar o conhecimento
das pessoas na temática ambiental.
6
Cultura e Comunicação
O projeto "Artesanato na UBS" tem como objetivo realizar oficinas de atividades artesanais a fim de
promover o conhecimento, entretenimento, desenvolvimento criativo e terapêutico.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental – (APA).
Indicador
Nº de projetos
Novembro
6
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
37
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
530
Visitas ambientais domiciliares
-
Kg de pilhas e baterias coletadas
8,5
Litros de óleo de cozinha coletado
68
Kg de lixo reciclável coletado
200
Kg de medicamentos descartados
4,6
Nº de hortas/jardins
2
Nº de minhocários/composteira
2
7.18.3 Conselho Gestor:
 Realizada em 06/11/14. Participantes: 11. Pautas: Novembro Azul, Hospital do Homem e
Crise da água.
7.18.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Aumento da demanda da população;
 Organização da unidade durante reforma.


7.18.5 Próximos Passos:
Continuidade do cadastramento das famílias dos usuários da área invadida ao redor da UBS;
Sensibilizar trabalhadores e informar aos pacientes sobre o cuidado durante a reforma da
UBS para evitar acidentes.
Novembro/14
Página 91
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.18.6 Conquistas /realizações:
 Programação Novembro Azul em nos UBS;
 Passeio no parque Vila Lobos com grupo Seu momento, PAVS e caminhada 26/11/2014.
Novembro/14
Página 92
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Casa Verde Cachoeirinha/ Limão
7.19 UBS VILA SANTA MARIA
 Gerente: Ruy Ubaldo Ribeiro Junior
 População Cadastrada: 21.260
 Equipes Saúde da Família: 7
 Equipe Saúde Bucal: 2 tipo II
7.19.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
49
Coleta Pública
99,01
Doença de Chagas
10
Queimado/Enterrado
0,20
Diabetes
1240
Jogado a Céu Aberto
0,80
Epilepsia
39
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2937
%
Hanseníase
1
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
96,09
Tuberculose Pulmonar
8
Fossa
0,33
Deficiente Físico
125
Despejados a Céu Aberto
3,58
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
175
Rede Pública
99,45
Gestantes menores de 20 anos
30
Poço ou Nascente
0,15
Novembro/14
Página 93
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
7.19.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúdeda família
da UBS Santa Maria.
Indicadores de Monitoramento
META
Plano
Realizado
% Meta
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
28000
21260
75,9
Consulta médica
≥ 70
2880
1684
58,5
Consulta médica corrigida
≥ 70
2880
1684
58,5
Consulta de Enfermagem
≥ 70
1176
1260
107,1
VD Médico
≥ 70
96
54
56,3
VD médica corrigida
≥ 70
96
54
56,3
VD enfermagem
≥ 70
224
145
64,7
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
1008
933
92,6
VD acompanhamento ACS
≥ 85
6139
5627
91,7
H.A.S acompanhadas
≥ 80
3058
2937
96,0
Diabetes acompanhadas
≥ 80
1226
1196
97,6
Gest. Acompanhadas
≥ 80
186
181
97,3
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
43
30
69,8
Vacina em <1 ano
≥ 95
240
232
96,7
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
18
90
500,0
VD Dengue
≥ 85
6139
5599
91,2
Justificativas:

Consulta e Visita Domiciliar de Médico: Uma médica em licença maternidade, 50 horas de
folga compensada, 28 horas de atestado de saúde, e déficit de um médico. E 16 horas de
educação continuada. Adicionalmente houve 5 feriados no mês.

Visita Domiciliar de Enfermagem: 13 períodos de VD de enfermeiros não realizadas
devido a 3 períodos de atestado; 3 de cursos; 2 de folga e feriados.
Novembro/14
Página 94
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Santa Maria.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
3.800
932
24,5
Primeira Consulta do Ano
96
123
128,1
Primeira Consulta Gestante
-
13
-
Tratamentos Concluídos
96
75
78,1
Pacientes Agendados
384
343
89,3
Visita Domiciliar
16
9
56,3
Atividade de Orientação-Grupos
12
17
141,7
1.536
3.681
239,6
Total de Procedimentos
Absenteísmo
28,0%
Urgência/Total de Atendimentos
56,3%
Justificativas:

Tratamentos Concluídos e Visita Domiciliar: Houve falha da equipe de Odonto em
registrar 04 VDs.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Santa Maria.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
49
70
58
Atend. individuais compartilhados entre NASF
12
11
3
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
4
7
4
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
65
88
65
Atend. em grupo (NASF)
52
36
44
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
61
125
31
Total de Atendimentos em grupo
113
161
75
Total geral de atendimentos individuais e grupo
178
249
140
6
6
11
Articulações no Território
Os atendimentos compartilhados com as equipes de SF representaram 06%. As intervenções
no domicílio 13% e o absenteísmo 30%. Foram realizadas 10 sessões de grupo, com média de 08
participantes: Reabilitação (02); Saúde da Criança e do Adolescente (03); Alimentação e Nutrição
(02); Práticas Integrativas (02) e Saúde Mental (01).Articulações com os demais serviços do
território: 07
Novembro/14
Página 95
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Santa Maria–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
Horta, Alimentação Saudável
"Horta comunitária" - Realização de uma horta comunitária na UBS. A horta está sendo
mantida pelos ACSs e funcionários da unidade e conta com a participação de moradores locais.
O objetivo é estimular a implementação de novos locais com horta na comunidade.
2
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Destinação e descarte de resíduos sólidos" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de óleo
de cozinha usado destinado a produção de biodiesel, coleta de material reciclável e
monitoramento dos remédios vencidos devolvidos à UBS. A comunidade e os usuários da UBS
são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A
retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem. O projeto contempla também a
introdução de composteira para tratamento do resíduo orgânico produzido na unidade com o
objetivo de utilização do substrato na horta da UBS.
3
Cultura e Comunicação
"Mãos Livres" - Oficinas realizadas pelo Agente de Promoção Ambiental direcionadas aos
funcionários, pessoas da comunidade e demais APAs do PAVS, visando o aprimoramento
destes na elaboração de diversas atividades manuais.
4
Cultura e Comunicação
"Biblioteca e videoteca PAVS" - Caixas customizadas nas UBS contendo material educativo,
livros e vídeos, visando a orientação permanente dos funcionários das unidades sobre temas
socioambientais, capacitando-os para replicar o conhecimento adquirido no território onde
atuam.
5
Cultura e Comunicação
"PAVS em Lego" - Ação de auxílio e suporte aos grupos de trabalho existentes na Unidade
Básica de Saúde, através de realização de oficinas para confecção de materiais e subsídios,
visando um melhor desenvolvimento das atividades.
1
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
17
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
171
Visitas ambientais domiciliares
13
Kg de pilhas e baterias coletadas
3,8
Litros de óleo de cozinha coletado
62
Kg de lixo reciclável coletado
6
Kg de medicamentos descartados
1,8
Nº de hortas/jardins
2
Nº de minhocários/composteira
-
7.19.3 Conselho Gestor:
 Data da Reunião: 03 de novembro de 2014. Número de Participantes: 09. Pautas:Ruy relata
sobre o fornecimento de materiais recebidos através da contra partida da UNINOVE- (6
aparelhos de ar condicionado), 1 impressora, 4 armários de aço e da UBS Casa Verde alta 5
armários novos de aço. Reforma de acessibilidade que foi feita na UBS, expõe as
dificuldades da instalação dos aparelhos de ar condicionado em virtude das adequações que
devem ser feitas na elétrica, apresentou nova médica. Informação das campanhas de
vacinação no mês de novembro sendo dia 08/11/2014 e 22/11/2014. Dra. Maria Paula
informou que recebemos materiais que estavam em falta e que foram consertadas as canetas
de alta rotação da sala de odontologia.
7.19.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
 Manutenção do atendimento no período de reforma;
 Cobertura médica à equipe B;
Novembro/14
Página 96
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.








Acompanhamento da implantação da nova agenda;
Colocação dos aparelhos de ar condicionado em funcionamento
Implantação dos Instrumentos de Controle de Sintomáticos Respiratórios e Tratamento de
TB.
7.19.5 Próximos Passos:
Discussão do Processo de Matriciamento de Saúde Mental com os CAPS;
Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis;
Rediscussão com Equipes sobre quantidade de famílias/usuários cadastrados;
Avaliação do impacto da nova agenda;
Incremento do PSE, Modalidade II.
Novembro/14
Página 97
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
8. COORDENAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE SUDESTE
Na região Sudeste, em parceria com a SMS, a ASF é responsável pelo acompanhamento de 2
UBS (UBS São Nicolau e UBS Villalobo) com 7 ESF,ambas na STS da Penha, estão sob gestão da
ASF também 3 equipes de NASF.
Novembro/14
Página 98
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Penha
8.1 UBS JD. SÃO NICOLAU
 Gerente: Selma Gadargi
 População Cadastrada: 10.082
 Equipes Saúde da Família: 3
8.1.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
26
Coleta Pública
Doença de Chagas
10
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
603
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
16
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1580
%
100,00
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,77
Tuberculose Pulmonar
2
Fossa
0,03
Deficiente Físico
65
Despejados a Céu Aberto
0,20
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
32
Rede Pública
Gestantes menores de 20 anos
4
Poço ou Nascente
Novembro/14
100,00
-
Página 99
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
8.1.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Jd. São Nicolau.
Plano
SÃO NICOLAU
Realizado
% Meta
META
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
12000
10082
84,0
Consulta médica
≥ 70
1200
502
41,8
Consulta médica corrigida
≥ 70
800
502
62,8
Consulta enfermagem
≥ 70
576
624
108,3
VD médico
≥ 70
120
50
41,7
VD médica corrigida
≥ 70
80
50
62,5
VD enfermagem
≥ 70
96
139
144,8
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
432
378
87,5
VD acompanhamento ACS
≥ 85
3065
2837
92,6
H.A.S acompanhadas
≥ 80
1606
1580
98,4
Diabetes acompanhadas
≥ 80
601
591
98,3
Gest. Acompanhadas
≥ 80
27
27
100,0
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
29
19
65,5
Vacina em <1 ano
≥ 95
73
72
98,6
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
8
10
119,0
VD Dengue
≥ 85
3065
2808
91,6
Justificativas:

Consultas Médicas: profissionais 13h em planejamento e 24h em licença médica.

Visita Médica: Profissionais 3 períodos em planejamento e 2 períodos em licença médica em
horário destinado a VD. A UBS ficou com apenas 1 profissional médico durante 1 semana, o
que também impossibilitou sua saída para VD.

Visita de Enfermagem: Cobertura do território da equipe sem profissional médico.

Sintomáticos respiratórios: Intensificação da busca ativa.
Novembro/14
Página 100
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Jd. São Nicolau.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
38
39
38
Atend. individuais compartilhados entre NASF
4
4
6
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
16
8
5
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
58
51
49
Atend. em grupo (NASF)
0
35
54
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
211
301
306
Total de Atendimentos em grupo
211
336
360
Total geral de atendimentos individuais e grupo
269
387
409
Articulações no Território
38
29
35
Neste período, foram realizados 49 atendimentos, sendo 10% deles compartilhados com a eq.
de SF. Ocorreram 13 grupos: 03 grupos de Reabilitação Física, sendo 01 compartilhado com a eq. de
SF, 02 grupos de Atenção à Saúde do Idoso, sendo 01 compartilhado com a eq. de SF, 02 grupos de
Práticas Corporais, sendo 01 compartilhado com a eq. de SF e mais 06 grupos compartilhados com a
eq. de SF, sendo 03 grupos de Nutrição, 01 do PSE, 01 grupo de Promoção da Saúde e 01 grupo de
Práticas Integrativas e Complementares, totalizando 360 atendimentos grupais. Visitas Domiciliares:
28% e Absenteísmo: 36%. Ocorreu uma capacitação sobre Bebês de Risco com duração de 2h.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Jd. São Nicolau–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
1
Cultura e Comunicação
2
Cultura e Comunicação
Descrição
"Reciclarte" - O projeto tem como objetivo a integração e a sensibilização ambiental da comunidade
visando o bem estar comum. Como metodologia são realizadas oficinas de artesanato com materiais
recicláveis.
"Lazer e Harmonia" - Através deste projeto o PAVS procura integrar os diversos grupos de atividade
desenvolvidos na unidade por meio de passeios temáticos mensais baseados em temáticas voltadas a
educação socioambiental.
"Videoteca e biblioteca PAVS" - O projeto constitui-se de caixas montadas nas UBS contendo
material educativo, livros e vídeos, destinados a orientação permanente das equipes da Estratégia
Saúde da Família da unidade em temas socioambientais, capacitando-os para replicar o conhecimento
adquirido no território de atuação.
3
Cultura e Comunicação
4
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
5
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
6
A3P
"A3P" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade na UBS
trazendo uma proposta de modelo de gestão ambiental.
7
Horta, Alimentação
Saudável
"Alimentação saudável" - O projeto visa a multiplicação do conhecimento sobre alimentação
saudável, higiene, modo de preparo adequado e reaproveitamento de alimentos para a comunidade. O
projeto acontece em parceria com o NASF.
Novembro/14
"A gente recicla" - Projeto de coleta seletiva na área da UBS desenvolvido em parceria com catadores
locais.
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de óleo de
fritura usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento da devolução de medicamentos
vencidos e não utilizados pela comunidade. A comunidade e os usuários da UBS são sensibilizados
para a importância de uma destinação correta destes resíduos poluentes. A retirada é feita
periodicamente por empresas de reciclagem.
Página 101
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Nº de projetos
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
Novembro
7
9
278
Visitas ambientais domiciliares
-
Kg de pilhas e baterias coletadas
11
Litros de óleo de cozinha coletado
43
Kg de lixo reciclável coletado
4450
Kg de medicamentos descartados
21,77
Nº de hortas/jardins
-
Nº de minhocários/composteira
0
8.1.3 Conselho Gestor:
 Realizada reunião em 27/11/14. Número de participantes: 04. Pautas: abertura caixinha de
sugestões. Havia 2 elogios e 1 pedido para verificação de ocorrido, comunicação da
existência de um médico interessado para preenchimento de vaga em aberto, leitura do
documento norteador como educação permanente para o Conselho Gestor, comunicado das
melhorias feitas na UBS (troca de fios da sala de esterilização), andamento do projeto de
construção da UBS, convite ao Conselho Gestor para participar do apresentação do
planejamento e encerramento dos grupos.







8.1.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Cobertura do território com falta de um médico;
Contratação de novo médico para equipe 4063;
Organizar equipes e unidade para atingir metas e cobrir território;
Superar falta de estrutura da unidade para deixá-la visualmente agradável e eficiente;
Organizar RH para cobrir 12 hs de atendimento com 3 equipes;
Conseguir aprovação para construção de prédio próprio para a UBS;
Absenteísmo nas vagas de Reserva Técnica (79,48%). Absenteísmo nas consultas médicas:
20,58%.


8.1.5 Próximos Passos:
Realizar planejamento para ano de 2015;
Manter monitorando metas;
Melhorar acesso;
Organizar a UBS para atender a cobertura do território/metas e outras atividades mesmo com
falta de 1 médico e com outro em licença;
Manter conscientização sobre importância de organização na UBS;
Manter monitoramento do absenteísmo nas vagas de Reserva Técnica.





8.1.6 Conquistas/Realizações:
Realização de palestra sobre drogas psicoativas na escola (PSE);
Atividades no Novembro Azul;
Apoio na organização do evento da primavera;
Organização dos processos de trabalho;
Realização de diversos grupos educativos na UBS.




Novembro/14
Página 102
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Penha
8.2 UBS VILLALOBO
 Gerente: Júlia Valéria Rodrigues
 População Cadastrada: 13.550
 Equipes Saúde da Família: 4
 Equipe de Saúde Bucal: 1 Modalidade I
8.2.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
33
Coleta Pública
Doença de Chagas
7
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
755
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
24
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
2046
%
100,00
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,88
Tuberculose Pulmonar
6
Fossa
0,10
Deficiente Físico
61
Despejados a Céu Aberto
0,02
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
62
Rede Pública
Gestantes menores de 20 anos
13
Poço ou Nascente
Novembro/14
99,98
-
Página 103
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
8.2.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Villalobo
Plano
VILLALOBO
Realizado
% Meta
META
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
16000
13550
84,7
Consulta médica
≥ 70
1600
890
55,6
Consulta médica corrigida
≥ 70
1600
890
55,6
Consulta enfermagem
≥ 70
768
541
70,4
VD médico
≥ 70
160
70
43,8
VD médica corrigida
≥ 70
160
70
43,8
VD enfermagem
≥ 70
128
99
77,3
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
576
432
75,0
VD acompanhamento ACS
≥ 85
3964
3482
87,8
H.A.S acompanhadas
≥ 80
2153
2046
95,0
Diabetes acompanhadas
≥ 80
752
691
91,9
Gest. Acompanhadas
≥ 80
59
59
100,0
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
31
23
74,2
Vacina em <1 ano
≥ 95
112
112
100,0
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
11
8
70,8
VD Dengue
≥ 85
3964
3482
87,8
Justificativas:

Consulta Médica: Profissionais 48h em planejamento, 12h em reunião técnica, 16h em
férias, 4h fazendo cobertura em outra UBS e um profissional em férias o período todo.

Visita Médica: Profissionais 2 períodos em planejamento, 1 período de VD no feriado, 1
período de saída antecipada, 1 período fazendo cobertura em outra UBS e 8 períodos em
férias.
Novembro/14
Página 104
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 2. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Villalobo.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
82
4,3
Primeira Consulta do Ano
56
2
3,6
Primeira Consulta Gestante
-
1
-
Tratamentos Concluídos
56
7
12,5
Pacientes Agendados
224
36
16,1
Visita Domiciliar
8
0
0,0
Atividade de Orientação-Grupos
9
0
0,0
1.344
182
13,5
Total de Procedimentos
Absenteísmo
27,8%
Urgência/Total de Atendimentos
21,3%
Justificativas:

Diversos indicadores abaixo da meta: TSB afastada desde 17/09; Dentista afastada por 10
dias, Consultório em reforma, 15 dias sem atendimento clínico.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Villalobo.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
30
26
11
Atend. individuais compartilhados entre NASF
12
20
14
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
12
14
13
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
54
60
38
Atend. em grupo (NASF)
25
27
20
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
78
86
34
Total de Atendimentos em grupo
103
113
54
Total geral de atendimentos individuais e grupo
157
173
92
Articulações no Território
18
9
19
O NASF realizou 38 atendimentos nesta UBS, sendo 34% deles compartilhados com as
equipes de Saúde da Família. Foram realizados 8 grupos: 2 grupos de Atenção à Saúde Mental
Infantil, 1 grupo de Reabilitação Física e 6 grupos compartilhados com a eq. de SF, sendo 04 de
Práticas Corporais e 02 de Nutrição, totalizando 54 atendimentos grupais. Visita Domiciliar: 50% e
Absenteísmo: 25%.
Novembro/14
Página 105
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 3. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Villalobo–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
Gerenciamento de Resíduos
Sólidos
"Gerenciamento de resíduos da comunidade" - Coleta de pilhas e baterias usadas, coleta de
óleo de fritura usado destinado a produção de biodiesel e monitoramento da devolução de
medicamentos vencidos e não utilizados pela comunidade. A comunidade e os usuários da
UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta destes resíduos
poluentes. A retirada é feita periodicamente por empresas de reciclagem.
Cultura e Comunicação
"Videoteca e biblioteca PAVS" - O projeto constitui-se de caixas montadas nas UBS
contendo material educativo, livros e vídeos, destinados a orientação permanente das
equipes da Estratégia Saúde da Família da unidade em temas socioambientais, capacitandoos para replicar o conhecimento adquirido no território de atuação.
3
Horta, Alimentação Saudável
"Horta para todos" - O projeto constitui-se da construção de hortas de caráter educativo em
pneus e em telhas. Com isto visa estimular na população o interesse pelo cultivo de plantas
medicinais. Busca também promover a orientação quanto aos benefícios da alimentação
saudável e da utilização de ervas medicinais.
4
Cultura e Comunicação
"Reciclarte" - O projeto tem como objetivo a integração e a sensibilização ambiental da
comunidade visando o bem estar comum. Como metodologia são realizadas oficinas de
artesanato com materiais recicláveis.
5
Revitalização de Espaços
Públicos
"Depende de nós" - Projeto de revitalização das floreiras da Praça dos Aposentados próxima
a UBS. Na realização do projeto estão envolvidos os funcionários da UBS, a subprefeitura
de Penha e voluntários da comunidade que adotam as floreiras para a manutenção. O projeto
também prevê a realização de mutirões de limpeza quinzenal na praça.
1
2
Quadro 4. Indicadores de Acompanhamento– Agente de Promoção Ambiental – (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
5
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
6
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
106
Visitas ambientais domiciliares
15
Kg de pilhas e baterias coletadas
14,2
Litros de óleo de cozinha coletado
Kg de lixo reciclável coletado
Kg de medicamentos descartados
29
7,4
Nº de hortas/jardins
1
Nº de minhocários/composteira
-
8.2.3 Conselho Gestor:
 Reunião realizada em 26/11/2014. Total de Participantes: 4. Pautas: apresentação do
Planejamento de 2015.
8.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
A UBS continua em obras e os transtornos decorrentes da obra como falta de espaço, poeira,
barulho e desconforto continuam. Mas também continua a motivação aos funcionários
sensibilizando-os para os benefícios posteriores;
 Absenteísmo nas vagas de Reserva Técnica: 44,4%. Absenteísmo nas consultas médicas:
26,9%.

Novembro/14
Página 106
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
8.2.5 Próximos Passos:
 Estamos aguardando a finalização da reforma e a chegada dos equipamentos, móveis e
recursos humanos para a UBS Integral Villalobo;
 Manter monitoramento do absenteísmo nas vagas de Reserva Técnica.
8.2.6 Conquistas /realizações:
 Nesse mês tivemos a apresentação do Planejamento 2015. O evento ocorreu na Igreja da
comunidade e contou com a participação dos funcionários, conselheiros gestores, apoiadores
da ASF e da SMS.
Novembro/14
Página 107
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
9. UBS DE OUTROS PARCEIROS APOIADAS POR NASF DA ASF - CRS
SUDESTE
9.1 NASF GUILHERMINA
9.1.1
UBS Guilhermina
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
20
20
19
Atend. individuais compartilhados entre NASF
25
19
21
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
16
12
14
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
61
51
54
Atend. em grupo (NASF)
52
52
55
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
74
57
45
Total de Atendimentos em grupo
126
109
100
Total geral de atendimentos individuais e grupo
187
160
154
Articulações no Território
18
9
19
O NASF realizou 54 atendimentos na UBS Vila Guilhermina. Os atendimentos
compartilhados com as equipes de SF totalizaram 26% dos atendimentos totais. Foram realizados 13
grupos: 03 grupos de Atenção à Saúde Mental da Criança, 02 de Reabilitação Física, 02 grupos de
Fonoaudiologia, 02 de Atenção à Saúde Mental da Mulher e 04 grupos compartilhados com as eq. de
SF, sendo 02 grupos do PSE e 02 grupos de Nutrição, totalizando 100 atendimentos grupais. Visitas
Domiciliares: 28% e Absenteísmo: 31%.
9.1.2
UBS AE Carvalho
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
Indicadores de Monitoramento
40
37
30
Atend. individuais compartilhados entre NASF
15
33
28
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
26
19
15
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
81
89
73
Atend. em grupo (NASF)
51
67
34
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
163
166
103
Total de Atendimentos em grupo
214
233
137
Total geral de atendimentos individuais e grupo
295
322
210
Articulações no Território
18
9
19
O NASF realizou 73 atendimentos na UBS AE Carvalho. Os atendimentos compartilhados
com as equipes de SF totalizaram 20% dos atendimentos totais. Foram realizados 14 grupos: 02
grupos de Atenção à Saúde Mental da Criança, 01 grupo de Reabilitação Física, 02 grupos de
Práticas Corporais, sendo 01 compartilhado com a eq. de SF, 03 grupos de Nutrição, sendo 02 deles
compartilhados com as eq. de SF, 04 grupos de Atenção à Saúde Mental da Mulher, sendo 02
compartilhados com as eq. de SF e mais 03 grupos compartilhados com as eq. de SF, sendo 02
grupos de Atenção à Saúde do Adulto e 01 grupo de Atenção à Saúde da Mulher, totalizando 137
atendimentos grupais. Visitas Domiciliares: 20% e Absenteísmo: 33%. Ocorreu 01 capacitação em
Dança Circular nesta UBS.
Novembro/14
Página 108
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
9.2 NASF SÃO NICOLAU
9.2.1
UBS Chácara Cruzeiro do Sul
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
45
58
58
Atend. individuais compartilhados entre NASF
6
7
2
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
7
10
11
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
58
75
71
Atend. em grupo (NASF)
21
24
31
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
270
232
325
Total de Atendimentos em grupo
291
256
356
Total geral de atendimentos individuais e grupo
349
331
427
Articulações no Território
38
29
35
Foram realizados 71 atendimentos na UBS Chácara Cruzeiro do Sul, sendo 15% deles
compartilhados com as equipes de SF. Foram realizados 16 grupos: 04 grupos de Reabilitação Física,
sendo 03 compartilhados com a eq. de SF, 07 grupos de Atenção à Saúde do idoso, sendo 5
compartilhados com as eq. de SF e mais 5 grupos compartilhados com as equipes de SF de Nutrição,
totalizando 356 atendimentos grupais. Visita Domiciliar: 18% e Absenteísmo: 25%. Ocorreu uma
capacitação sobre Bebês de Risco com duração de 2h.
9.2.2
UBS Jd. São Francisco
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
Indicadores de Monitoramento
69
64
56
Atend. individuais compartilhados entre NASF
11
20
5
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
22
11
10
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
102
95
71
Atend. em grupo (NASF)
24
0
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
139
577
146
Total de Atendimentos em grupo
163
577
146
Total geral de atendimentos individuais e grupo
265
672
217
Articulações no Território
38
29
35
Neste período, o NASF realizou 71 atendimentos na UBS Jd. São Francisco, sendo 14%
compartilhados com a eq. de SF. Foram realizados 9 grupos compartilhados com as equipes de SF:
02 grupos de Reabilitação Física, 03 grupos de Nutrição, 01 de Atenção à Saúde do trabalhador, 01
grupo de Atenção à Saúde do idoso e 02 de Atenção à Saúde da Criança, totalizando 146
atendimentos grupais. Visitas Domiciliares: 11% e Absenteísmo: 27%. Ocorreu uma capacitação
sobre Bebês de Risco com duração de 2h
Novembro/14
Página 109
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
9.3 NASF BRÁS
9.3.1
UBS Belenzinho
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
2
3
4
Atend. individuais compartilhados entre NASF
1
0
1
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
0
5
4
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
3
8
9
Atend. em grupo (NASF)
0
0
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
25
34
0
Total de Atendimentos em grupo
25
34
0
Total geral de atendimentos individuais e grupo
28
42
9
Articulações no Território
7
3
9
Foram realizados 09 atendimentos na UBS Belenzinho, sendo 44% deles compartilhados com
as eq. de SF.
9.3.2
UBS Brás
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
Indicadores de Monitoramento
16
23
17
Atend. individuais compartilhados entre NASF
19
32
12
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
18
6
4
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
53
61
33
Atend. em grupo (NASF)
44
44
36
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
100
3
0
Total de Atendimentos em grupo
144
47
36
Total geral de atendimentos individuais e grupo
197
108
69
7
3
9
Articulações no Território
Foram realizados 33 atendimentos na UBS Brás. Os atendimentos compartilhados com as
equipes de SF significaram 12% dos atendimentos totais. Foram realizados 08 grupos: 02 de Atenção
à Saúde Mental da Criança e 06 grupos de Reabilitação Física, totalizando 36 atendimentos grupais.
Visitas Domiciliares: 27% e Absenteísmo: 28%.
9.3.3
UBS Moóca
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
0
0
0
Atend. individuais compartilhados entre NASF
0
0
0
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
0
3
0
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
0
3
0
Atend. em grupo (NASF)
0
0
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
0
0
0
Total de Atendimentos em grupo
0
0
0
Total geral de atendimentos individuais e grupo
0
3
0
Articulações no Território
7
3
9
Não ocorreram atendimentos compartilhados com a eq. de SF nesta UBS.
Novembro/14
Página 110
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
9.3.4
UBS Pari
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
Indicadores de Monitoramento
25
19
28
Atend. individuais compartilhados entre NASF
12
13
6
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
17
16
9
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
54
48
43
Atend. em grupo (NASF)
29
43
37
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
110
48
10
Total de Atendimentos em grupo
139
91
47
Total geral de atendimentos individuais e grupo
193
139
90
7
3
9
Articulações no Território
O NASF realizou 43 atendimentos neste período. Os atendimentos compartilhados com as
equipes de SF totalizaram 21% dos atendimentos totais. Foram realizados 8 grupos: 02 de Atenção à
Saúde Mental da Criança, 01 grupo de Saúde do Trabalhador, 01 de Atenção à Saúde Mental da
Mulher, 01 de Promoção à Saúde do Adolescente, 01 de Reabilitação Física e 02 grupos
compartilhados com as equipes de SF de Atenção à Saúde da Mulher., totalizando 47 atendimentos
grupais. Visitas Domiciliares: 2% e Absenteísmo: 23%.
Novembro/14
Página 111
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
10. COORDENAÇÃO DE SAÚDE OESTE
A ASF, pelo convênio com a SMS-SP, acompanha 1 equipes de saúde da família, implantada
na UBS Jardim Edite e 1 equipe de saúde bucal tipo 2. A UBS Integral Jardim Edite, no DA de
Pinheiros iniciou atividades em outubro de 2013. Esta UBS tem uma equipe de SF e mais 3
pediatras, 2 GO e 3 clínicos nos dias de semana e 1 pediatra, 1 clínico e 1 GO aos sábados das 8 às
14horas. Há uma equipe de saúde mental e uma equipe de reabilitação com psiquiatra, enfermeiros,
psicólogo, fisioterapeutas, fonoaudiólogo, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais de segunda a
sexta, das 7 às 19h.
Novembro/14
Página 112
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Lapa/Pinheiros
10.1 UBS INTEGRAL JARDIM EDITE
 Gerente: Andréa Christina Borella Ramos
 População Cadastrada: 2.081
 Equipes Saúde da Família: 1
 Equipe Saúde Bucal: 1 modalidade II
10.1.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
42
Coleta Pública
Doença de Chagas
2
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
149
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
9
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
323
%
100,00
Hanseníase
0
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,71
Tuberculose Pulmonar
0
Fossa
0,14
Deficiente Físico
45
Despejados a Céu Aberto
0,14
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
13
Rede Pública
Gestantes menores de 20 anos
3
Poço ou Nascente
Novembro/14
99,86
-
Página 113
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
10.1.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Jd. Edite.
Plano
JD. EDITE
Realizado
% Meta
META
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
4000
2081
52,0
Consulta médica
≥ 70
400
326
81,5
Consulta médica corrigida
≥ 70
400
326
81,5
Consulta enfermagem
≥ 70
192
172
89,6
VD médico
≥ 70
40
15
37,5
VD médica corrigida
≥ 70
40
15
37,5
VD enfermagem
≥ 70
32
35
109,4
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
144
125
86,8
VD acompanhamento ACS
≥ 85
695
606
87,2
H.A.S acompanhadas
≥ 80
347
323
93,1
Diabetes acompanhadas
≥ 80
149
141
94,6
Gest. Acompanhadas
≥ 80
10
10
100,0
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
11
7
63,6
Vacina em <1 ano
≥ 95
30
30
100,0
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
2
1
57,7
VD Dengue
≥ 85
695
606
87,2
Justificativas:

Pessoas cadastradas: número de pessoas 2081 e famílias cadastradas 695, fase de expansão
de área de cadastramento. Equipe com 05 micros áreas. Previsão de cadastro de 888 famílias
(78,26%);

Visita Domiciliar de Médico: Cobertura de acolhimento clínico, reunião de CAPS Infantil,
atendimento compartilhado. Houve 8 horas de licença médica.
Novembro/14
Página 114
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS
Jd. Edite.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
25
1,3
Primeira Consulta do Ano
48
46
95,8
Primeira Consulta Gestante
-
0
-
Tratamentos Concluídos
48
56
116,7
Pacientes Agendados
192
170
88,5
Visita Domiciliar
8
0
0,0
Atividade de Orientação-Grupos
6
3
50,0
768
604
78,6
Total de Procedimentos
Absenteísmo
31,2%
Urgência/Total de Atendimentos
16,2%
Justificativas:

Diversos indicadores abaixo da meta:Dia 13 – Atestado; Dia 10: reunião mensal 08:00 às
12:00; Dia 15: Festa de um ano da unidade; Dia 21: Reunião Mensal Odonto e Reunião Casa
Lar; Dia 24: Folga da Saúde; Dia 31: Ponto Facultativo; Desde o dia 23 de setembro nossa
autoclave está quebrada e tivemos que adequar a agenda para o número de instrumentais
disponíveis.
10.1.3 Conselho Gestor:
 Realizada reunião em 06/11/2014, com a participação de 15 membros. Pauta: Informação
sobre a feira solidária que ira acontecer na Praça Floriano Peixoto- Santo Amaro. Relato
sobre a visita que foi realizada do Sírio Libanês no programa ABRACE ressaltado sobre o
interesse de ter atividade na comunidade. Informação sobre o Plano de Saúde 2014-2017,
apresentado como funciona os orçamentos. Também se comentou sobre o programa PAVS
(Programa Ambiente Verde). Apresentação de como funciona a reunião do CONSEG
(Conselho de Segurança) que acontece no espaço AÇAÍ das 20h00às 22h00.Foi explanado
sobre o processo de eleição de conselho gestor da UBS onde foram informados os cargos,
tarefas e atribuições de cada seguimento; inscrições serão realizadas no período de 20 a 27 de
outubro. Informada a data da eleição do conselho gestor que acontecera dia 10/11/2014 das
10h00 às 17h00, e discutidos horários.





10.1.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Aguardando Inauguração oficial da unidade devido a problemas com as moradias do
complexo do Jd Edite;
Implantação do conselho gestor, em processo eleitoral;
Manutenção do mapeamento dos pacientes acamados ou restritos ao lar (caracterização e
classificação);
Dificuldade de coordenação e gestão do cuidado nas áreas sem cobertura da ESF;
Construção de agendas compatíveis para médicos e enfermeiros devido ao acolhimento e para
equipe multiprofissional;
Novembro/14
Página 115
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.














Baixa produtividade aos sábados;
Necessidade de definição melhor dos especialistas da unidade, bem como fluxos do
acolhimento para as principais queixas;
Necessidade de levantamento de pessoas em situação de rua no território (chegada do ACS
Jonas, com disponibilidade de carro duas vezes por semana).
10.1.5 Próximos Passos:
Realizar mapeamento e caracterização das empresas da região para fazer busca ativa de
trabalhadores. Dar prosseguimento as visitas nas pequenas empresas para levantamento do
perfil dos trabalhadores da região, bem como divulgação das ações da Unidade;
Iniciar curso EAD de RAS Saúde do Trabalhador (23 funcionários inscritos);
Implantação de Grupos com as práticas integrativas – em capacitação Lian Gong e Tai Chi no
território;
Realizar simulado com o novo aplicativo do PEP. Manter discussões na Unidade sobre o
prontuário eletrônico para levar a GT-PEP em SMS;
Manter reuniões para realinhamento do processo de trabalho da ESF com a equipe
Multiprofissional;
Manter discussão ampliada de agenda e acolhimento com os técnicos;
Buscar parcerias para desenvolver ações de promoção de saúde no território.
10.1.6 Conquistas/Realizações:
Início da agenda da ESF com Acesso Avançado às segundas feiras, com ampliação do horário
de atendimento da equipe até 18h;
Implantação do novo sistema SIGA PEP;
Realização da Festa de confraternização em comemoração a um ano de início da UBS;
Realizado votação conselho gestor da UBS.
Novembro/14
Página 116
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
11. COORDENAÇÃO DE SAÚDE CENTRO
A ASF, pelo convênio com a SMS-SP, acompanha 12 equipes de saúde da família,
implantadas nas UBS Sé e República, 1 equipe de saúde bucal tipo 2, 2 equipes de NASF, 9 Equipes
de Consultório de Rua, instaladas na UBS Santa Cecília, Sé e República (utilizando também as
instalações do SAE Campos Elíseos com 4 equipes - sendo 2 da UBS Sé e 2 da UBS República).
Nas UBS Sé e UBS República grande parte da população residente se caracteriza por alta
vulnerabilidade social, sendo constituídos por pessoas que residem em cortiços, prédios invadidos,
imigrantes legais e ilegais, principalmente bolivianos, congoleses (e outros imigrantes do continente
africano) chineses, sírios, haitianos e coreanos. Devido às peculiaridades da região, pactuou-se com a
AB/SMS que cada equipe de população residente cadastra de 800 a 1.000 famílias e no máximo
3.200 pessoas, enquanto cada de consultório na rua cadastra de 80 a 1.000 pessoas.
Novembro/14
Página 117
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Sé
11.2 UBS SÉ
 Gerente: Andréa Alves Garanito
 População Cadastrada: 15.382
 Equipes Saúde da Família: 6
 Equipes de Consultório na Rua: 4
 Equipe Saúde Bucal: 1 modalidade II
11.2.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
20
Coleta Pública
99,71
Doença de Chagas
10
Queimado/Enterrado
0,02
Diabetes
794
Jogado a Céu Aberto
0,27
Epilepsia
11
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1850
%
Hanseníase
1
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
Tuberculose Pulmonar
12
Fossa
Deficiente Físico
93
Despejados a Céu Aberto
1,63
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
135
Rede Pública
Gestantes menores de 20 anos
15
Poço ou Nascente
Novembro/14
98,37
-
99,88
-
Página 118
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
11.2.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS Sé.
Plano
Indicadores de Monitoramento
Realizado
% Meta
META
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
24000
15382
64,1
Consulta médica
≥ 70
2400
1191
49,6
Consulta médica corrigida
≥ 70
2320
1191
51,3
Consulta enfermagem
≥ 70
1152
697
60,5
VD médico
≥ 70
240
85
35,4
VD médica corrigida
≥ 70
232
85
36,6
VD enfermagem
≥ 70
192
153
79,7
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
864
592
68,5
VD acompanhamento ACS
≥ 85
4727
3709
78,5
H.A.S acompanhadas
≥ 80
1884
1538
81,6
Diabetes acompanhadas
≥ 80
672
515
76,6
Gest. Acompanhadas
≥ 80
81
75
92,6
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
52
41
78,8
Vacina em <1 ano
≥ 95
209
204
97,6
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
13
7
54,6
VD Dengue
≥ 85
4727
3795
80,3
Justificativas:

Pessoas cadastradas: Alto índice de recusa de cadastro; Pensões desocupadas para reforma,
grande números de estrangeiros que devido ao alto preço do aluguel são transitórios;
transferência de 45 famílias do território para hotel social de outra região.

Consulta e VD médica: Médica do Programa mais médico da equipe 03 em adaptação e
dias de férias (240 horas).

Consulta de Enfermagem: Aumento de cobertura em VD e cursos, férias (480 horas);

VD auxiliar de enfermagem: Absenteísmo: Atestado (186 horas), Curso e Folgas. Distância
de 40 minutos da UBS até duas das áreas. Encaminhamentos: reorganização da escala,
inclusão das auxiliares de Consultório na Rua na escala, reunião com as auxiliares.

VD de ACS e acompanhamento de Dengue: Déficit de 02 profissionais. Dificuldade de
encontrar famílias em horário comercial. Encaminhamentos: solicitação de inicio de ACS
aprovados em processo seletivo junto ao RH.
Novembro/14
Página 119
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 3.Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde bucal da UBS Sé.
Realizado
Indicadores de Produção
% Meta
Meta
NOVEMBRO
Escovação Supervisionada (Meta Semestral)
1.900
2.813
148,1
Primeira Consulta do Ano
48
460
958,3
Primeira Consulta Gestante
-
55
-
Tratamentos Concluídos
48
939
1956,3
Pacientes Agendados
192
182
94,8
Visita Domiciliar
8
56
700,0
Atividade de Orientação-Grupos
6
193
3216,7
768
8.845
1151,7
Total de Procedimentos
Absenteísmo
15,4%
Urgência/Total de Atendimentos
63,0%
Justificativas:

A ESB atingiu/superou todas as metas propostas para o período.
Quadro 4.Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS Sé.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
82
89
72
Atend. individuais compartilhados entre NASF
29
21
50
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
54
36
60
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
165
146
182
Atend. em grupo (NASF)
144
165
27
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
48
26
217
Total de Atendimentos em grupo
192
191
244
Total geral de atendimentos individuais e grupo
357
337
426
Articulações no Território
13
12
19
Os atendimentos individuais compartilhados com as equipes de saúde representaram 33%. As
intervenções no domicílio 21% e às voltadas à população em situação de rua 13%. O absenteísmo
foi de 16%.Foram realizados 24 grupos, com média de 10 participantes por sessão: (8) em Atividade
Física; (3) em Saúde da Criança; (4) em Reabilitação; (2) em Saúde do Adulto; (3) em Saúde Mental;
(3) em Nutrição e (1) em Saúde da Mulher.
Segue o detalhamento das 20 articulações com a rede local: (14) em Saúde Mental; (2) em
Reabilitação; (2) em Serviço Social e (2) em Saúde do Idoso.
Novembro/14
Página 120
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 5. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
Sé–01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
"Rec-óleo" - Coleta de óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel. A comunidade e os
usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta deste resíduo poluente.
A retirada é feita periodicamente pela Cooperglicério, cooperativa de materiais recicláveis da região
central.
2
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
"Promoção de Saúde na Cooperglicério" - O projeto tem como proposta fomentar o conhecimento sobre
temas relacionados a saúde e meio ambiente e apoiar a comissão da saúde já existente na cooperativa, além
de aproximar os profissionais da Estratégia Saúde da Família dos cooperados por meio de encontros
periódicos.
3
A3P
"A3P na STS Sé" - Implantação do Programa do Ministério do Meio Ambiente “Agenda Ambiental na
Administração Pública” (A3P) visando o desenvolvimento de ações de sustentabilidade na UBS e na
Supervisão Técnica de Saúde da Sé trazendo a elas uma proposta de modelo de gestão ambiental.
Quadro 6. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Nº de projetos
Novembro
3
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
3
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
57
Visitas ambientais domiciliares
-
Kg de pilhas e baterias coletadas
3,6
Litros de óleo de cozinha coletado
38
Kg de lixo reciclável coletado
277
Kg de medicamentos descartados
-
Nº de hortas/jardins
-
Nº de minhocários/composteira
-
11.2.3 Conselho Gestor:
 A reunião ocorreu no dia26/11; Pauta: Apresentação do Psiquiatra do NASF Dr. Marcelo,
Prestação de contas de RH Completo, Agendamentos para a semana de Natal e ano novo
“semana feliz”, Apresentação da Gestora do PAVS Elza, Coletor de Óleo, Dengue,
Chikungunya, Grupo de Tabagismo, Comissão para realização de ofício para segurança de
GCM na UBS, violência, iluminação pública no entorno da UBS.




11.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Um dos grandes problemas da unidade é a falta de sala de esterilização e expurgo. Além da
falta de ventilação nas salas de procedimentos pela falta de janela em um dos lados da UBS;
Fortalecer o trabalho das Equipes de Consultório na rua;
Acompanhar a equipe de acolhimento e manter reuniões periódicas para avaliações;
Fortalecer o acompanhamento/ tratamento de Tuberculose pelas equipes.
11.2.5 Próximos Passos:
 Manter o menor número possível de ouvidorias por queixas, melhorando cada vez mais
qualidade dos serviços prestados pela UBS e o acesso dos usuários;
 Continuar discutindo as possibilidades de ampliação da UBS com a mudança da unidade para
outro andar do prédio da Rua Frederico Alvarenga;
 Instalação de ar condicionado – sala de odontologia e vacina.
Novembro/14
Página 121
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.











11.2.6 Conquistas/Realizações:
Discussão e escrita dos POPs do Acolhimento, em fase de revisão;
Inclusão e Inscrição da dentista de do consultório odontológico no CROSP;
Continuação da reorganização da agenda com um período a mais para atendimento de
consultas;
Inicio de alguns ACSs nas equipes em falta;
Organização da agenda e dos trabalhos da médica Eliaidys do programa mais médico na
equipe;
Tratamento e Acompanhamento dos pacientes de Tuberculose com a sua própria equipe, e
quando fora de área com as equipes com menor número de casos;
Agendamento para inicio de Grupo de Tabagismo;
Inicio do Grupo de Meditação;
Realização de Cuidando do cuidador com as equipes 04, 05 e 08;
Inicio do Planejamento das equipes;
Grupos de Saúde do Homem – Novembro Azul.
Novembro/14
Página 122
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
STS Sé
11.3 UBS REPÚBLICA
 Gerente: Edson Roberto Vieira de Souza
 População Cadastrada: 12.968
 Equipes Saúde da Família: 6
 Equipes de Consultório na Rua: 4
11.3.1 Perfil Epidemiológico e Condições de Saneamento Básico
Doenças Referidas
Nº
Destino do Lixo
Alcoolismo Crônico
29
Coleta Pública
Doença de Chagas
9
Queimado/Enterrado
-
Diabetes
669
Jogado a Céu Aberto
-
Epilepsia
34
Destino dos Dejetos
%
Hipertensão Arterial Sistêmica
1538
%
100,00
Hanseníase
3
Sistema de Esgoto (Rede Geral)
99,92
Tuberculose Pulmonar
12
Fossa
0,06
Deficiente Físico
78
Despejados a Céu Aberto
0,02
Condição Referida
Nº
Abastecimento de Água
%
Gestantes Cadastradas
80
Rede Pública
99,90
Gestantes menores de 20 anos
9
Poço ou Nascente
0,02
Novembro/14
Página 123
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
11.3.2 Indicadores de Acompanhamento do PSF
Quadro 1. Indicadores de Acompanhamento das atividades das equipes de saúde da família
da UBS República.
Plano
Indicadores de Monitoramento
Realizado
% Meta
META
01 a 30 de novembro
Pessoas Cadastradas
≥ 75
24000
12968
54,0
Consulta médica
≥ 70
2400
1118
46,6
Consulta médica corrigida
≥ 70
2000
1118
55,9
Consulta enfermagem
≥ 70
1152
579
50,3
VD médico
≥ 70
240
112
46,7
VD médica corrigida
≥ 70
200
112
56,0
VD enfermagem
≥ 70
192
182
94,8
VD auxiliar enfermagem
≥ 70
864
591
68,4
VD acompanhamento ACS
≥ 85
4898
4258
86,9
H.A.S acompanhadas
≥ 80
2123
1850
87,1
Diabetes acompanhadas
≥ 80
802
705
87,9
Gest. Acompanhadas
≥ 80
139
130
93,5
Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo)
≥ 60
67
39
58,2
Vacina em <1 ano
≥ 95
263
248
94,3
Sintomáticos Respiratórios
≥ 50
11
12
111,0
VD Dengue
≥ 85
4898
4258
86,9
Justificativas:

Pessoas cadastradas: No que se refere a número de cadastros de pessoas a UBS trabalha
com uma grande área de influência, dificultando o trabalho com a capacidade máxima de
cobertura das famílias e pessoas.

Consulta e VD médica: Alto índice de absenteísmo na unidade, cerca de 30%, 80 horas de
educação permanente e agenda reservada para acolhimento, 8 horas de folgas, 80 horas de
educação continuada, e déficit de 152 horas;

Consulta de enfermagem: Neste período houve 18 horas de folga, 24 horas de licença
médica, 102 horas de educação permanente;

VD do auxiliar de enfermagem: Campanha de vacinação e que em alguns períodos
impossibilitou a saída para visitas, 31 horas de faltas, 44 horas de folgas, 32 horas de licença
médica, 100 horas de cursos e 17 horas de atestados;

Crianças de 0 a 4 meses (aleitamento exclusivo): As equipes estão se empenhando
estimular a amamentação no território;

Vacina em <1 ano: As equipes estão intensificando a busca ativa das crianças no território.
Novembro/14
Página 124
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 3. Indicadores de Acompanhamento de Procedimentos-Assistência e de Apoio Técnico do
NASF às Equipes de Saúde da Família da UBS República.
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
115
98
67
Atend. individuais compartilhados entre NASF
26
22
34
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
50
30
30
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
191
150
131
Atend. em grupo (NASF)
108
108
92
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
325
373
196
Total de Atendimentos em grupo
433
481
288
Total geral de atendimentos individuais e grupo
624
631
419
5
9
8
Articulações no Território
Dos atendimentos individuais, 23% foram compartilhados com as equipes de saúde. As ações
domiciliares representaram 29%. Os atendimentos com foco as equipes de consultório na rua
equivaleram a 6%. E o absenteísmo foi igual a 26%.Do total de 30 sessões de atendimentos grupais a
média de participantes foi de 10 usuários. Segue o detalhamento: (13) Reabilitação; (5) Atividade
Física; (4) Saúde Mental; (4) Saúde da Criança/Adolescente; (2) Nutrição; (1) Saúde do Adulto; (1)
Saúde do Idoso.
Neste período foram realizadas 8 articulações com a rede local: (4) em Saúde Mental, (1) em
Saúde do Idoso e (3) Saúde da Criança/Adolescente.
Também foi realizado apoio matricial: 1) na linha Materno Infantil através da Caderneta de Saúde da
Criança com a equipe 1139;2) em Desenvolvimento Infantil com os ACS;
3) e uma sensibilização dos ACS para utilização da ARTE no cotidiano de trabalho.
Quadro 4. Projetos em andamento do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) na UBS
República –01/11 a 30/11.
Eixo Temático
Descrição
1
Gerenciamento de
Resíduos Sólidos
"Rec-óleo" - Coleta de óleo de cozinha usado destinado a produção de biodiesel. A comunidade e os
usuários da UBS são sensibilizados para a importância de uma destinação correta deste resíduo poluente. A
retirada é feita periodicamente pela Cooperglicério, cooperativa de materiais recicláveis da região central.
2
Cultura e
Comunicação
"Ação e educação" - Neste projeto são desenvolvidas atividades de educação ambiental procurando inserilas no planejamento dos eventos previstos pela UBS. O objetivo é auxiliar os funcionários e usuários da
UBS a compreenderem melhor o impacto da atividade humana no meio ambiente.
3
Cultura e
Comunicação
O projeto "Reciclarte" tem como objetivo estimular os profissionais da ESF a desenvolver habilidades
manuais, e multipliquem em seu território promovendo a integração e a sensibilização ambiental da
comunidade visando o bem estar comum. Como metodologia são realizadas oficinas de artesanato com
materiais recicláveis.
Novembro/14
Página 125
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
Quadro 5. Indicadores de Acompanhamento – Agente de Promoção Ambiental (APA).
Indicador
Novembro
Nº de projetos
3
N° de atividades educativas realizadas (oficinas, palestras, cursos, ações e eventos)
7
N° de pessoas presentes (nas atividades educativas)
173
Visitas ambientais domiciliares
36
Kg de pilhas e baterias coletadas
15,77
Litros de óleo de cozinha coletado
Kg de lixo reciclável coletado
Kg de medicamentos descartados
40
20
Nº de hortas/jardins
-
Nº de minhocários/composteira
-
11.2.3 Conselho Gestor:
 A reunião aconteceu em 19/11/2014; Estiveram presentes 15 pessoas. Pauta: Neste período
ocorreu reunião do conselho, a presença de conselheiros da UBS, representante de
movimento da população em situação de rua, representante do movimento popular de saúde.
Dentre as pautas foi feita apresentação do documento da secretaria que explica sobre o
chamamento publico para as novas OS do território, informes e houve um debate entre os
presentes da pauta de discussão.


















11.2.4 Problemas e desafios identificados no território/UBS:
Necessidade de capacitação para os ATA;
Garantia de remoção rápida e adequada de pacientes graves, depois de estabilizados e
atualmente temos uma ambulância na Coordenadoria que serve todas as unidades;
Garantir continuidade nos treinamentos para os auxiliares de enfermagem;
Diminuir tempo de espera para encaminhamento para algumas especialidades e exames;
Incentivar participação dos usuários em grupos de planejamento familiar e de gestante e
demais grupos da UBS;
Diminuir índices de abandono primário nos pacientes com TB;
Diminuir o Absenteísmo dos profissionais médicos e enfermeiro;
Demanda da área de influencia da UBS sem cobertura ESF, questão que tem trazido algumas
dificuldades a unidade, principalmente por conta da agenda;
Aumentar captação precoce de gestante.
11.2.5 Próximos Passos:
Avaliação da equipe técnica do encaminhamento para especialidades e exames;
Sensibilização da equipe técnica sobre aumento da cobertura de coleta de Papanicolaou;
Incentivar participação dos usuários em grupos de planejamento familiar e de gestante;
Sensibilização permanente das equipes para diminuir os índices de abandono e abandono
primário dos pacientes com TB;
Reorganização das agendas dos médicos para cobertura do acolhimento;
Capacitação das equipes em urgência e emergência;
Capacitação das equipes sobre notificação compulsória;
Reorganização da escala dos enfermeiros para cobertura do acolhimento e supervisão;
Capacitação da equipe em urgência e emergência.
Novembro/14
Página 126
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
12. UBS DE OUTROS PARCEIROS APOIADAS POR NASF DA ASF CRS CENTROOESTE.
12.1 NASF REPÚBLICA
12.1.1 UBS Boracéia
Indicadores de Monitoramento
01/09 a 30/09
01/10 a 31/10
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
80
60
59
Atend. individuais compartilhados entre NASF
10
23
7
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
24
15
13
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
114
98
79
Atend. em grupo (NASF)
60
43
46
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
184
246
68
Total de Atendimentos em grupo
244
289
114
Total geral de atendimentos individuais e grupo
358
387
193
7
2
1
Articulações no Território
A taxa de ações individuais compartilhadas com as equipes de saúde foi de 16%. As ações
domiciliares representaram 14%. E a taxa de absenteísmo foi de 18%. Com relação às ações grupais,
foram realizadas 17 sessões com média de 7 participantes por grupo. O detalhamento evidencia: (8)
Atividade Física; (5) Reabilitação; (3) Saúde da Criança/Adolescente; (1) Saúde do Adulto.
Neste período foi realizada 1 articulação com a rede de Saúde Mental.Também foi realizada
“Oficina de Dança” com os ACS da UBS Boracea. E uma atividade “Cuidando do Cuidador” com a
equipe 1091.
Novembro/14
Página 127
Relatório Técnico ESF – Coordenações: Norte, Sudeste, Centro e Oeste.
12.2 NASF SÉ
12.2.1 UBS Santa Cecília
Indicadores de Monitoramento
01/11 a 30/11
Atend. individuais específicos
0
Atend. individuais compartilhados entre NASF
0
Atend. individuais compartilhados NASF/ESF
0
Total de Atendimentos individuais (consulta+VD)
0
Atend. em grupo (NASF)
0
Atend. em grupo compartilhados (NASF/ESF)
0
Total de Atendimentos em grupo
0
Total geral de atendimentos individuais e grupo
0
Articulações no Território
1

ECR SAE Campos Elíseos e Helvétia: 126 e 128
Realizadas reuniões de equipe ECR/NASF. Não houve atendimentos compartilhados neste
período.

ECR Santa Cecília: 125 e 127
Realizadas reuniões com a ECR/NASF. Não houve atendimentos compartilhados neste
período. O NASF participou da reunião mensal da rede de Saúde Mental com foco à ECR,
partilhando do delineamento de ações para fortalecimento do trabalho com a população em
situação de rua/institucionalizada. Também foi realizado Cuidando do Cuidador com foco a
Alimentação Saudável para toda ECR local.
.
Novembro/14
Página 128

Documentos relacionados