no link - Vitória

Сomentários

Transcrição

no link - Vitória
Equilíbrio requer mais que consciência da necessidade
Por Enéas Lara
O que adianta
saber que estou
hipertenso,
se não faço
nada?
Para
que dizer que
estou acima ou
abaixo do peso,
se não tomo uma atitude pertinente a
este reconhecimento? Qual a utilidade
em dizer que estou desequilibrado
financeiramente se não traço uma
estratégia?
Faz mais de cem anos quando FREUD
abordou a questão da consciência. Esta
instância psíquica, humana, parece
reconhecer o estado das coisas como se
apresentam. Ter consciência já faz parte
do nosso vocabulário de maneira tal que
a informação parece vulgar, habitual e
sem maiores comprometimentos. É por
isso mesmo que expoentes da Gestaltterapia propõem algo a mais. Para o
termo “conscious”, foi sugerido, como
elemento mobilizador o termo “aware”.
Estar “aware” foi traduzido por um dos
autores brasileiros como “consciência
emocionada”. Funciona assim: eu sei
que estou acima do peso e por isso
uso a calça que não me cabe mais na
cintura. Amarro um barbante e assim
fico incomodado, preocupado com a
possibilidade do barbante romper. Nesse
caso eu não apenas sei que estou acima
do peso, mas sinto um incômodo que
me leva a tomar uma atitude mais eficaz.
Agora, podemos entender a importância
de nos incomodar com aquilo que
sabemos: uma tomada de atitude.
Esta pode também ser uma habilidosa
frustração. Não diminuir a gravidade do
problema é uma maneira de ser ajudado.
Quando alguém fala que está gordo e
isso é um fato, não adianta dizer: “que
isso?” “Acho que não é tanto assim”,
“Mas você é tão simpático!”, “Sua
beleza é interior”. Tudo isso pode ser
verdade, mas a pessoa está falando do
peso dela e merece ser respeitada neste
sentimento. É melhor ficar em silêncio, se
dispor a ajudá-la como uma companhia
para caminhar, entender o tamanho da
sua angústia e reconhecer a situação
como ela se apresenta.
Quando a situação financeira está
apertada, é preciso reconhecê-la assim
e traçar metas. Dizer-se “apertado
financeiramente” é “saber-se” assim.
É “por o pé no chão” para uma atitude
certa que possibilite a saída da situação.
Renegociar a dívida, evitar gastos
desnecessários e “enxugar” as despesas
proporcionarão outro quadro no futuro,
que pode ser próximo ou de médio prazo,
mas que acontecerá inevitavelmente,
pois as ações correspondem a uma
mudança de cenário.
A conta é simples. Todo sistema precisa
ter “entrada” e “saida” proporcional, para
que no processo não haja superlotação,
nem esvaziamento. Assim, quer seja
com comida, dinheiro, roupas, calçados
ou qualquer outro item que faça parte
do nosso campo de vivência, é preciso
manter um processo estável. Para
uma roupa que entra, sai uma. Para
um brinquedo que chega, outro vai
embora. Para um lanche exagerado em
determinado momento, a conta requer
poupar calorias na próxima refeição.
Agora, o que adianta você ler este material
agora e não tomar atitude? Saber sobre
equilíbrio não adianta de nada. Vamos
fazer um exercício: por favor apanhe uma
caneta, uma folha e faça quatro colunas
para que nelas tratemos dos itens que
precisam entrar em equilíbrio na sua
vida. Enumere, anote quais são os
itens em desequilíbrio, faça uma coluna
especificando qual a atitude adequada
para esses itens e determine um prazo
para solucionar. Se quiser, melhor ainda
é colocar uma proposta, caso você não
resolva a situação. Esta proposta pode
ser um “combinado” prometendo uma
“penalidade” caso você não cumpra:
pagar um jantar num local gostoso
para toda a família, arrumar os armários
de todos caso não faça o seu e assim
por diante. Creio que assim é mais fácil
você cuidar da sua pendência e ter uma
atitude adequada.
Desejo a você muito sucesso e espero
que a sua vida fique mais suave, mais
fluida e mais feliz, por realizar atitudes
adequadas às suas demandas.
Nesta Edição
Nosso foco neste editorial é refletir
sobre equilíbrio. Estamos sempre
buscando-o no nosso corpo, na
forma de alimentar,
na saúde
geral, nas finanças, nas relações de
trabalho, nas transações comerciais
e com aqueles que buscamos nos
relacionar.
Há quem diga que equilíbrio
nunca existe porque sempre que
alcançamos um, outro
está em
andamento. Um exemplo: quando
acabamos de matar a sede, começa o
processo de necessidade de micção.
Acabado este, já começa uma leve
fome e assim por diante. Para alguns
pensadores, o verdadeiro equilíbrio
ocorre quando não precisamos de
mais nada e estamos em perfeita
harmonia com a natureza. Assim,
o equilíbrio só acontece no dia em
que morremos. Portanto, se alguém
diz que você está desequilibrado,
agradeça e responda: “ainda bem”!
Independente do tal equilíbrio que
não desejamos, há o outro tipo
que quero abordar. Podemos fazer
reflexões e ajudar nos pontos onde
encontra o seu “desequilíbrio”,
resignificando seu estilo para ser só
um pouquinho mais equilibrado.
Grande abraço,
Enéas Lara
www.eneaslara.com.br
Avaliação e Equilíbrio
Por Anna Merçoni
Equilíbrio Familiar
Por Bárbara Lara
Famílias são geralmente forçadas a
lidar com “desequilíbrios” o tempo
todo. É o bebê que não dorme bem à
noite, o filho mais velho que apresenta
uma dificuldade nos estudos, o pai que
leva uma rotina estressante no trabalho
ou a mãe que não encontra tempo para
retomar um projeto pessoal.
Como já dito, o desequilíbrio é
válvula propulsora do movimento e,
consequentemente, da adaptação ou,
para nós gestaltistas, do ajustamento.
Quando, no entanto, a atualização não
ocorre e permanecemos empacados no
desequilíbrio instalam-se os sintomas,
o adoecimento.
Como manter o fluxo e não permitir
a interrupção que adoece? Através
da ação! Parece simples, e pode ser!
Apenas a ação nos permite alcançar
os resultados desejados. Reclamar de
sono, do trabalho ou da falta de tempo
não fará com que você os alcance ou
modifique magicamente.
É preciso reconhecer o campo em que
se está inserido e as forças que atuam
em sua composição, para que se torne
possível avaliar a ação mais pertinente.
Em nosso exemplo inicial é necessário,
antes de mais nada, que essa família
possa estabelecer uma rotina, tanto
para as crianças quanto para os
adultos. Ações eficazes permitem o
movimento, a atualização e, na maioria
dos casos, o ajustamento, o que para
nós significa Saúde!
Bárbara Lara é Psicóloga, gestalt-terapeuta,
MBA pela Fucape Business School. Atua
como psicoterapeuta, com ênfase para a
clínica infanto-juvenil. Coordenadora dos
Cursos de Formação em Gestalt-terapia
e do setor de Avaliação Psicológica do
Instituto VIDAH.
Ao longo de sua história, o Instituto
VIDAH vem desenvolvendo diversos
projetos que buscam proporcionar
aos seus clientes um caminho mais
próximo da saúde e do equilíbrio.
Dentre estes projetos, aproveitamos
para destacar o processo de
avaliação psicológica. Entendemos
em Gestalt-terapia – abordagem
utilizada pelo Instituto – que, para
se chegar ao equilíbrio, é necessário
que o indivíduo consiga desenvolver
métodos de autorregulação, ou
seja, maneiras de se regular perante
as dificuldades que se fazem
presentes, como doenças, episódios
traumáticos, etc.
A avaliação psicológica oferece a
oportunidade de acompanhar as
formas de autorregulação em que
o indivíduo participa da testagem,
com o intuito de descobrir se seus
enfrentamentos e dificuldades são
condizentes com suas necessidades
e quais maneiras precisam ser
desenvolvidas para se alcançar a
saúde plena.
Este ano, o Instituto VIDAH ampliou
as ações do setor de Avaliação,
que tem a Psicóloga Anna Merçoni
- responsável técnica, especialista
em avaliação neuropsicológica - e
a Psicóloga Barbara Lara - como
coordenadora do setor de psicologia
, a fim de proporcionar aos
clientes os melhores e mais novos
recursos na área de avaliação que
possibilitem o desenvolvimento dos
psicodiagnósticos com maior exatidão.
Muito utilizada como mecanismo rápido
e eficaz que auxilia no diagnóstico de
doenças como Alzheimer, distúrbios
de aprendizagem, dificuldades do
desenvolvimento humano, o processo
de avaliação também serve na
orientação de indicações terapêuticas
medicamentosas e reabilitações. Vale
lembrar que a avaliação psicológica
tornou-se um dos componentes
essenciais nas consultas periódicas da
saúde, tanto infantil quanto adulta, visto
que é mecanismo usado como modo
de prevenção e detecção precoce
de qualquer distúrbio relacionado ao
comportamento humano
Com o aumento da variedade de
métodos avaliativos e de seus
benefícios, o setor de Avaliação
Psicológica
do
instituto
VIDAH
oferece aos seus clientes avaliações
neuropsicológicas,
orientação
profissional e avaliações no âmbito
organizacional.
Para que o equilíbrio individual
seja pleno e sustentável, o setor
de avaliação psicológica está à
disposição com o objetivo de
acompanhar
o
desenvolvimento
humano, seja infantil ou adulto. Afinal,
avaliar é a prevenção e o equilíbrio.
Busque o equilíbrio, perceba suas
necessidades e corra atrás delas!
Tenha uma vida mais saudável!
Anna Merçoni é Psicóloga, gestaltterapeuta, responsável técnica do setor de
Avaliação Psicológica do Instituto VIDAH.
FRASES SOBRE EQUILÍBRIO
“No amor nunca os pratos da balança estão equilibrados. E como a
essência do amor é etérea, quem pesa mais é quem ama menos.”
Vergílio Ferreira
“Minhas desequilibradas palavras são o luxo do meu silêncio.”
Clarice Lispector
“Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante
movimento para manter o equilíbrio.” Albert Einstein
www.eneaslara.com.br
Equilíbrio Financeiro
Equilíbrio e Homeostase
Por Antonio José Barbosa das Neves
Por Enéas Lara
O que falar
do equilíbrio
financeiro?
O equilíbrio
vem
do
respeito
entre o que
você gasta
e o que recebe. Isso nos termos da
entidade contábil que vai do equilíbrio
entre empresa e a pessoa física.
Lidar com isso é bem difícil para um ser
humano, que tem uma empresa e se vê
na posição de empresário. Como foi a
pessoa que gerou o “filho”, neste caso,
a empresa. O empreendedor confunde
entre a razão de ser o criador e razão
de manter o equilíbrio entre as duas
entidades: Pessoa Física e Pessoa
Jurídica.
Diante disso, o que se vê na grande
maioria das empresas é o desequilíbrio
entre ambas, onde em muitos casos
a Pessoa Física prevalece. O status
frente ao domínio social fala mais forte.
O empreendedor se perde e enriquece
a sua pessoa física e se esquece de
sua galinha dos ovos de ouro – Sua
Empresa. O destrato que se vê é
nítido, empresas com descontrole e
sem equilíbrio entre Receitas e Custos,
não permitindo a visualização do
efetivo Resultado das mesmas.
Quando o empresário se dá conta,
a empresa quebrou, e o que adquiriu
para sua pessoa física vai embora para
quitar as dívidas contraídas da Pessoa
Jurídica. A negligência e a falta de zelo
ao que foi construído são grandes.
A grande dificuldade é visualizar
soluções, pois em sua maioria,
está na gestão e nas informações
financeiras e contábeis. Assim como
na educação, que busca na base
seu desenvolvimento e crescimento
sustentável, o mesmo deve ser seguido
pelas empresas e empreendedores.
Assim como cuidar da saúde para
sobrevivência, tem que se cuidar
do equilíbrio financeiro. Isso vale
para todos os aspectos: empresário,
trabalhador e estudante. Lembrem-se
que não tem distinção, pois todos são
empreendedores e buscam o equilíbrio
financeiro. O trabalhador na sua própria
carreira e o estudante investindo
na educação são exemplos onde a
tomada de decisão pode direcionar o
rumo do sucesso ou insucesso. Vale
indicar que o sucesso é proveniente do
equilíbrio geral.
Por isso, qualquer que seja sua
posição, o equilíbrio financeiro vem de
suas escolhas frente às oportunidades
proporcionadas pelo mercado ou pela
vida. São decisões e escolhas que
serão tomadas por um único sujeito,
VOCÊ, e que trará consequência ao
seu equilíbrio, dentro dos objetivos
planejados. O difícil é verificar no
mercado e na vida os que assumem
tais consequências e que tenham
humildade de reverter o curso do barco
para águas mansas e tranquilas. Mas,
mesmo diante dessas adversidades,
os resultados apenas dependem
de VOCÊ e podem proporcionar o
equilíbrio tanto almejado.
Uma nação, um povo, uma família, um
indivíduo sem reservas, estão fadados
a enfrentar constantes e contínuas
crises. A vida sempre será cheia de
surpresas e todos nós passamos
por momentos positivos e negativos,
melhores e piores. Os únicos antídotos
eficazes e perenes são educação,
respeito e planejamento financeiro. O
importante é você saber com exatidão
aonde quer chegar.
Quando jogamos
uma bola para
o alto, temos
certeza
que
ela
vai
cair.
Quanto vemos
uma fruta muito
madura no pé,
também temos a
mesma certeza.
Caso isso não
acontecesse, imagina como você
reagiria? Se você jogasse uma bola
para o alto e ela depois ficasse voando
ao seu redor, uma fruta fazendo o
mesmo... creio que a situação não
ficaria boa para você. Provavelmente
você correria, uma distância tão grande,
só para se livrar desse fenômeno, sem
falar o que aconteceria com outros
aspectos do seu corpo, como tremer
de medo e assim por diante. Temos a
certeza que os objetos cairão porque
confiamos na “Lei da Gravidade”.
Nosso corpo também é regido por
uma determinada “lei” que proporciona
o nosso equilíbrio. Se cortamos o
braço, logo cai sangue que coagula,
que forma uma “casquinha” e se solta
milagrosamente. Pronto! Estamos
colados de novo. Se temos frio,
“batemos queixo” para esquentar e
se ainda assim isso não acontecer,
trememos todo o corpo para esquentálo. Nosso corpo busca equilíbrio para
sobreviver.
Antonio José Barbosa das Neves é
Contabilista e Consultor da BN Assessoria
e Consultoria, atuando em Consultoria
Organizacional em Contabilidade Gerencial,
Finanças e Controladoria desde 2008.
Atuou em empresas do setor financeiro,
de comunicação, de tecnologia de
informações, industrial, comercial, de
serviços e de gestão de resíduos, onde
realizou trabalhos de organização financeira,
orçamentária
e
contábil
gerencialtributária, buscando incluir as empresas
no conceito de S/A de capital aberto. Com
Mestrado em Contabilidade com linha de
pesquisa em Administração Estratégica –
Governança Corporativa; MBA em Finanças
Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas;
Bacharelado em Ciências Contábeis pela
Universidade Federal do Espírito Santo;
cursou o Programa de Desenvolvimento de
Dirigentes pela Fundação Dom Cabral (MG);
com participação no curso de Pós-MBA em
Avaliação de Ativos: Valuation pela Fundação
Getúlio Vargas e cursando o MBA em Direito
Tributário pela Fundação Getúlio Vargas.
Se somos regidos por este tipo de
equilíbrio, qual é então o problema? Nós!
Nós mesmos! Os que desrespeitamos
os sinais do corpo. Ele manda o recado,
mas não obedecemos. Estamos com
sede, mas postergamos o copo com
água. Estamos com a bexiga cheia,
mas queremos terminar uma atividade,
estamos com sono, mas queremos
terminar de ver o filme. Nós fazemos
força, mesmo para atrapalhar a nossa
vida. Parece que gostamos pouco de
nós mesmos por priorizar situações.
Pessoas são mais importantes que
eventos e o equilíbrio delas não é
alcançado quando o ciclo de uma
necessidade não é obedecido.
Se quebramos nosso equilíbrio, abrimos
porta para o adoecer. Cabe a cada um
respeitar-se e amar a vida como a si
mesmo, assim ela e você serão mais
lindos. Torcemos por esta atitude e
compromisso com você mesmo.
Priorize-se!
www.eneaslara.com.br
O Corpo e suas duas Idades
por Helson Correa Junior
Todos
nós
possuímos
duas idades: a
Cronológica e
a Biológica ou
Metabólica.
Classificá-las
e traçar um
comparativo entre ambas, torna-se uma
etapa imprescindível na busca da saúde.
O Metabolismo, responsável direto por
uma dessas idades, quase sempre é
lembrado apenas por sua relação com
a alteração de peso.
Na verdade, o Metabolismo é o total das
reações químicas do nosso organismo.
Essa dança bioquímica das moléculas,
dos hormônios, dos neurotransmissores,
do trato digestivo e das células de gordura
atua em um ritmo onde controla o peso
e a velocidade da queima calórica, assim
como determinam o estado de saúde ou
doença de todo nosso corpo.
Após
uma
avaliação
nutricional
minuciosa e uma prescrição dietética
personalizada que ativam uma melhor
resposta de nossos genes, podemos
aproximar ou até mesmo diminuir a
diferença entre as idades Metabólica e
Cronológica. Outros fatores que também
podem influenciar e otimizar a busca
desse equilíbrio são mudanças no meio
ambiente, controle sobre os níveis de
estresse, atividade física regular, dentre
outros. Afinal, harmonia é um sinônimo
de saúde e bem estar.
Helson Correa Junior é Nutricionista, Pós
Graduado em Nutrição Biomolecular,
Especialização em Fitoterapia, Capacitação
em Gastronomia Molecular Funcional,
Capacitação em Personal Nutrition Funcional.
Caça Palavras
Saúde e equilíbrio são conceitos que caminham
juntos. Equilibrar é estar em harmonia com
tudo aquilo que perpassa nossas vivências,
nossa forma de ser e estar nesse mundo. A
Escola Parisiense de Gestalt-terapia, pelo seu
fundador Serge Ginger, propõe cinco dimensões
do ser humano: físico; afetivo; racional; social
e filosófico, representados por uma estrela de
cinco pontas. Seguem dicas para percepção do
equilíbrio das cinco dimensões.
Tenho uma boa alimentação? Pratico exercício
físico? Como estão minhas relações inter
pessoais? Tenho satisfação em minhas atividades
intelectuais? Reservo tempo para momentos de
lazer?
Piadas
- Um paciente foi ao analista queixando-se de mania
de grandeza. Conduzido ao divã, o terapeuta inicia
o diálogo: - Relaxe e comece bem do princípio... Bem, doutor, no princípio eu fiz o Céu e a Terra...
------------------------------------------------------ Doutor, doutor, ninguém me entende.
- O que você quer dizer com isso?
------------------------------------------------------ Um paciente foi ao analista pela primeira vez e diz:
Doutor, eu sofro de dupla personalidade. – Logo
o terapeuta responde: Deite-se no divã e vamos
conversar. Nós quatro.
Expediente:
Layout, arte, diagramação: LA Design | www.ladesign.art.br
Revisão: Renato Valdetaro
Tiragem: 1.000 Impressão: Gráfica Lisboa
Não Jogue este impresso em via pública.
Eneas Lara
-
Psicologia
R. Mateus Grou, 57, unid. 202. Pinheiros, São Paulo, SP.
(11) 2924-6690 - eneaslara.com.br - [email protected]
R. Walter José Pasolini, 100. Enseada do Suá, Vitória, ES
(27) 3325-9415 / 3324-3735 - vidah.com.br - [email protected]